Page 1

Bragança Paulista

Sexta

26 Novembro 2010

Nº 563 - ano IX jornal@jornaldomeio.com.br

jornal do meio

(11) 4032-3919

Disponível também na internet:

www.issuu.com/jornaldomeio


2

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Para Pensar

Outra vez a camisinha

EXPEDIENTE Jornal do Meio Rua Santa Clara, 730 Centro - Bragança Pta. Tel/Fax: (11) 4032-3919 E-mail: jornal@jornaldomeio.com.br

MONS. GIOVANNI BARRESE

Nestes dias os meios de comunicação estão dedicando largo espaço para dizer que a posição do Papa Bento XVI (e da Igreja) estaria mudando em relação à utilização do preservativo. Essa constatação viria a partir do lançamento do livro “A luz do mundo, o Papa, a Igreja e os sinais dos tempos. Uma conversa com o Santo Padre Bento XVI” do escritor alemão Peter Seewald (por enquanto não foi traduzido para o português). O livro é resultado de uma série de entrevistas concedidas pelo Papa ao escritor. A melhor coisa antes de um pronunciamento seria a leitura do livro para ver, no seu contexto, o conjunto das opiniões. Pinçar informação é sempre um risco. Limitando-me ao que li e ouvi em jornais, revistas, tevê e internet transcrevo o trecho sobre o qual quero oferecer minha reflexão: “Pode haver certos casos em que o uso do preservativo se justifique, por exemplo, quando uma prostituta usa um profilático. Este pode ser o primeiro passo no sentido de uma moralização,

um primeiro ato de responsabilidade, consciente de quem nem tudo está perdido e não se pode fazer tudo aquilo que se deseja”. O Papa acrescenta: “Concentrar-se apenas no preservativo equivale a banalizar a sexualidade e é justamente esta banalização o motivo de tantas pessoas não enxergarem na sexualidade uma expressão do amor e sim uma espécie de droga, que aplicam a si mesmas”. Usei como fonte as edições dos jornais Estado de São Paulo e Folha de São Paulo do dia 22 pp. A afirmação sobre a utilização do preservativo por uma prostituta caminha na linha daquilo que na teologia moral se chama mal menor. Dou um exemplo: se alguém corre risco de morte porque tem um membro gangrenado, cortar o membro é um mal, mas diante do valor da vida esta tem valor infinitamente maior. Na reflexão proposta pelo Papa fica patente que a prostituta tem o direito de se defender das doenças e tem o dever de não transmiti-las! Não vamos concluir que o Papa

está aprovando a prostituição! O que ele quer afirmar é que nessa situação limite não se pode perder o sentido da responsabilidade. Normalmente as prostitutas são sempre mulheres vítimas de abusos e jogadas na vida. Para sobreviver vendem seu corpo porque normalmente não encontram outro meio para sobreviver. Na segunda afirmativa o Papa recorda o sentido profundo da sexualidade humana. Sendo força instintiva deve ser transformada em força amorosa para que sua expressão manifeste a riqueza da união do homem e da mulher na própria doação e na possível geração da vida. O Papa recorda a desvinculação entre sexo e amor. E compara o uso do sexo sem amor a uma droga. As duas reflexões acima estão presentes há muito tempo no ensinamento da moral católica. Não há novidade. Talvez tenha faltado maior explicitação. Penso que se deva insistir muito na não separação entre sexo e amor. Os resultados da separação os vemos todos os

dias: corpos femininos e masculinos apresentados de forma apelativa para vender todo tipo de produto. Vemos a utilização de personagens da vida artística a se desnudarem para obter um grau a mais de sucesso. Agora parece não mais haver espaço, por exemplo, no mundo da música, se uma cantora ou um cantor não tiverem forte sex appeal. Podemos ver a banalização da expressão sexual quando pessoas que mal se conhecem se acham prontas para se darem um ao outro. Em muitos namoros a relação sexual não espera nem um pouco de tempo de convivência. O “a gente se ama” aparece como justificativa. Nem mais se distingue o que é pura paixão do que é uma decisão amorosa. O amor parece, aliás, cada vez mais, uma questão de ajustes na cama. Pensar em amor com uma vivência sexual que expresse a decisão de doar-se de forma fiel vai se tornando uma utopia no sentido que não serve à esta palavra: o irrealizável! Quem acredita, ainda, que para chegar

Diretor Responsável: Carlos Henrique Picarelli Jornalista Responsável: Alexandra Calbilho (mtb: 36 444)

As opiniões emitidas em colunas e artigos são de responsabilidade dos autores e não, necessariamente, da direção deste orgão. As colunas: Casa & Reforma, Teen, Informática, Antenado e Comportamento são em parceria com a FOLHA PRESS Esta publicação é encartada no Bragança Jornal Diário às Sextas-Feiras e não pode ser vendida separadamente. Impresso nas gráficas do Jornal do Meio Ltda.

ao sexo é preciso antes conhecer a pessoa? E convencido do amor que tem pela (o) escolhida (o) na doação de si mesmo fazer da linguagem sexual uma das maneiras de expressar o amor e não a única? A atitude do cristão diante da sexualidade deve ser sempre a de não reduzi-la a simples instância da fisiologia humana. O papel dos ministros da Igreja é preservar o sentido mais profundo do ser humano: nada nem ninguém podem transforma-lo em objeto de uso! O ser humano foi criado para amar e ser amado!


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

3


4

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Cerveja para degustar As do tipo gourmet possibilitam novas experiências sensoriais

colaboração SHEL ALMEIDA

É fato que a cerveja é a bebida pre- casa”, explica. “Foi feita de forma elucidativa, ferida dos brasileiros. Vai bem como com esclarecimentos breves sobre cada estilo. acompanhamento de petiscos ou de É uma ferramenta de funcionamento auto pratos tradicionais. No Brasil, não existe explicativo”. Segundo ela, a carta de cervejas churrasco sem cerveja. Gelada, claro. Não, ajuda o cliente a fazer seu pedido a partir do nem sempre. Para Cilene Saorin, mestre prato ou da própria bebida, de acordo com cervejeira e sommelier de cervejas, graduada seu gosto pessoal. No caso do Hangar 8, todo o cardápio já vem com pela Doemens Akademie, na a indicação de qual cerveja Alemanha, o brasileiro vem É preciso aguçar combina com cada prato. conquistando maturidade gastronômica, o que lhe novas possibilidades, Cilene recomenda que permite conhecer e experipermitir outras as cervejas de qualidade mentar novas experiências experiências sensoriais gourmet não sejam bebidas sensoriais. Assim como e gastronômicas, “estupidamente geladas”, cada prato combina com sem desrespeitar as como é a preferência no país. “Perde-se muito da determinado tipo de vinho, preferências pessoais.” sua qualidade assim”, exo mesmo acontece com as cervejas do tipo gourmet, e plica. “A cerveja gourmet Cilene Saorin isso vem sendo descoberto não foi feita para refrescar, por aqui. “Hoje as pessoas não mas para degustar. Muitas querem só matar a fome e a sede. Querem vezes as pessoas se limitam de forma desnetambém trazer prazer á mesa”, explica. Além cessária”, completa. “É preciso aguçar novas disso, “não existe nada que não funcione com possibilidades, permitir outras experiências cerveja”, afirma. Segundo ela a que melhor sensoriais e gastronômicas, sem desrespeitar combina com a feijoada, por exemplo, é a do as preferências pessoais.” De acordo com Cilene estilo “rauch beer”, pelas notas defumadas vários estilos têm potencial para agradar o e pela robustez. Para Cilene os três fatores gosto dos brasileiros, seja na leveza, seja na que favoráveis à “descoberta” da cerveja refrescância. Entre eles alguns se destacam: gourmet pelos brasileiros são o aumento - “internacional pilsen”, cervejas geralmente da renda disponível, a mente aberta e o fabricadas com cereais maltados e não malamadurecimento gastronômico. tados, coloração que vai do amarelo pálido ao amarelo ouro, intensidade baixa ou média de amargor e aroma do lúpulo e residual de Desafio Cilene é formada em engenharia de alimentos doçura baixo; - “witbier”, de estilo belga e e tem especialização em marketing. Fez seu de cor amarelo pálido, fabricada com trigo estágio em uma cervejaria, e a partir dali não maltado, malte de cevada e temperada decidiu que seguiria nessa área, pois segundo com coentro e casca de laranja, apresenta ela, adorou o desafio. De acordo com Cilene, certa cremosidade vinda do trigo; - “dunkel o fato de ser uma mulher especialista em weizenbier” , de estilo alemão, tem como cervejas teve algum estranhamento apenas característica notas de malte tostados que no início. “Quando comecei, na década de lembram o chocolate, a cor é castanho es80, o preconceito era maior. Hoje as coisas curo, altamente refrescante por ser frisante, são mais bem entendidas”, fala. Com mais possui baixo amargor e aroma de lúpulo; de 18 anos experiência profissional, passou - “schwarzbier”, também de estilo alemão, dois deles se aperfeiçoando tecnicamente. Já de cor castanho escuro e maltes tostados atuou na produção de cervejas, em pesqui- como características, não é encorpada, possa e desenvolvimento de produtos e como sui capacidade de refrescância, com baixos especialista em degustação para as maiores amargor e aroma vindos do lúpulo. companhias cervejeiras do mundo, entre elas a FlavorActiV, na Inglaterra, líder de Cervejarias mercado em gestão da qualidade sensorial De acordo com Cilene, são bares como o Hangar de cervejas. Hoje, entre os diversos trabalhos 8, com linguagem simples e assertiva, que posque desenvolve, Cilene presta consultoria sibilitam o acesso à essas cervejas. Apesar de as como mestre cervejeira para indústrias e internacionais serem as mais conhecidas, existem como sommelier de cerveja para eventos de muitas fábricas de cervejas gourmet espalhadas degustação e harmonização, e para artigos pelo Brasil. Só para ficar no Estado de São Paulo, em revistas de gastronomia. Cilene diz que as cidades de Votorantim, Ribeirão Preto e Campos do Jordão, são as mais conhecidas por suas cervejas artesanais. Ela também Passeio guiado A experiência profissional de Cilene contri- destaca que, dos consumidores de cerveja no bui também para a elaboração de “cartas de Brasil, de 4% a 5% deles consumem as de estilo cerveja” para bares e restaurantes especiali- goumet, e que esse número cresce 14% ao ano, zados, como é o caso da Cervejaria Premium contra os 7% de crescimento das cervejas mais Hangar 8, em Campinas. Segundo ela, a carta vendidas. “A tendência é que aos poucos, essa de cervejas serve como um “passeio guiado” diferença de consumo da cerveja comum para para que o cliente se familiarize com as a gourmet diminua significadamente”, avalia. combinações propostas entre prato e bebida Segundo ela, esse aumento no percentual de e que posteriormente possa aperfeiçoar seu consumidores se deve ao fato de que hoje o poder entendimento a respeito do assunto. “Ajuda a aquisitivo do brasileiro vem aumentando. “Mais transitar pelas possibilidades propostas pela gente hoje extrapolou o primeiro estágio do harmonização”, completa. “A proposta da carta consumo, que é o da necessidade e está liberado de cervejas do Hangar 8 foi pré determinada para esse tipo de prazer, que é o de alimentar com os fornecedores em cima do cardápio da a alma”, conclui.

Cilene Saorin é mestre cervejeira e sommelier de cervejas. Já trabalhou nas maiores companhias do mundo

Biografia

CILENE SAORIN Cilene Saorin é brasileira, e mora em São Paulo. Com graduação em engenharia de alimentos e especialização em marketing, também é mestre cervejeira com graduação na Espanha pela Universidad Politécnica de Madrid – Escuela Superior de Cerveza y Malta e sommelier de cervejas com graduação na Alemanha pela Doemens Akademie. Com mais de 18 anos de experiência profissional, teve atuação na área de produção de cervejas, desenvolvimento de fornecedores para cervejarias, pesquisa e desenvolvimento de produtos e como especialista em degustação de cervejas para algumas das maiores companhias cervejeiras do mundo. Trabalhou para Brahma, Petrópolis, Antarctica e AmBev no Brasil e FlavorActiV na Inglaterra, empresa líder na área de gestão da qualidade sensorial de cervejas. Atualmente trabalha em consultoria como mestre cervejeira para a esfera industrial (desenvolvimento de produtos e mercados, gestão sensorial e artigos para revistas técnicas) e como sommelier de cervejas para a esfera gastronômica (eventos de degustação e harmonização de diferentes estilos de cerveja, gestão de serviço baseada em campanha de sofisticação do consumo de cerveja e artigos para revistas de gastronomia). Desde 2002 leciona na Escuela Superior de Cerveza y Malta a disciplina ‘Gestão Sensorial na Indústria Cervejeira’. Compõe também o grupo conselheiro e docente da Universidade Anhembi Morumbi em São Paulo para o curso de ‘Tecnologia em Bebidas’. E responde como Diretora de Educação da Doemens Akademie no Brasil e na Espanha para o curso de ‘Formação Profissional de Sommelier de Cervejas’. Co-fundadora e ex-editora da revista Beer Life – publicação brasileira exclusivamente dedicada ao mundo das cervejas. E faz parte do grupo de jurados degustadores profissionais de cerveja dos eventos World Beer Cup nos Estados Unidos e European Beer Star na Alemanha. Integra o time da Associação Brasileira dos Profissionais em Cerveja e Malte desde 1999 e responde como presidente desde 2004. Também é membro do comitê internacional do Institute of Brewing & Distilling na Inglaterra. www.cilenesaorin.com

Para quem quer experimentar cervejas gourmet

o endereço do Hangar 8, é: Rua General Osório, 2295 - Cambuí - Campinas/SP - 19 3255-7533

www.hangar8cervejaria.com


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

5


6

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Casa & Reforma

Unidade sem vaga para carro custa 30% menos Quem quer comprar um espaço avulso na garagem do condomínio costuma desembolsar de R$ 15 mil a R$ 40 mil

por ADRIANA ABREU/FOLHAPRESS

Mais carros nas ruas, maior demanda por estacionamento nos prédios. Nesse cenário, quem não tem um veículo pode pagar até 30% menos por um apartamento sem vaga de garagem em relação a um similar que ofereça espaço para estacionar. Mas a oferta desse perfil de imóvel é limitada na capital paulista. Em geral, são prédios erguidos há 40 anos em bairros como Consolação, Liberdade, Higienópolis, República, Bela Vista (centro) e Jardins (zona oeste). Nos últimos três anos, dos 792 condomínios de edifícios lançados na cidade de São Paulo, 9 não tinham vagas de garagem, segundo a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio). “O benefício [do desconto] não se restringe à compra”, frisa Roseli Hernandes, diretora da Lello Imóveis. Chega a 30% também no aluguel, mas unidades para locar são raras. A vantagem na aquisição do “sem-vaga”, porém, vira depreciação na venda.

Prédios proíbem vaga a não morador Tramita no Senado um projeto de lei para restringir a venda ou o aluguel do espaço a quem não seja condômino Muitos condomínios não admitem a venda ou o aluguel de vagas para quem não seja morador. Para Roseli Hernandes, da Lello Imóveis, o dono do espaço deve priorizar moradores ao negociá-lo, “por segurança”. Esse procedimento pode virar obrigação. Tramita no Senado não será aprovado neste ano um projeto de lei (219/2003) que visa proibir o aluguel ou a venda de vagas para pessoas que não morem no condomínio. Quem aluga seu espaço na garagem pode diminuir o que paga pela taxa de condomínio. “Pode-se cobrar pelo aluguel metade do valor da mensalidade”, calcula Paola Alambart, diretora de marketing da Abyara Brokers. Em edifícios onde é raro encontrar uma vaga dis-

ponível, seu aluguel fica em torno de R$ 200 a R$ 300. Se há espaços sobrando ou oferta de estacionamentos externos, o valor cai pela metade. A aposentada Olga Raposo Almeida, 77, há 15 anos aluga sua vaga no prédio em que mora, em Perdizes (zona oeste) sempre para condôminos. O valor cobrado (R$ 180, R$ 30 a mais que os estacionamentos da rua) a ajuda no pagamento do condomínio. O IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de vagas autônomas sua matrícula no registro de imóveis é independente da do apartamentoé pago separadamente do imposto da unidade. Nesses casos, locador e locatário combinam previamente quem arcará com o gasto. A compra e venda desse tipo de vaga também é facilitada. Se o espaço não possui uma matrícula própria, comprador e vendedor precisam registrar um contrato de cessão de direito de uso. “O comprador passa a pagar um acréscimo no IPTU equivalente à área adquirida”, frisa Paulo Ribeiro, especialista em direito imobiliário. Uma vaga de garagem custa de R$ 15 mil a R$ 40 mil, dependendo do padrão e da conservação do imóvel.

Para ele, o que compensa o gasto de R$ 190 mensais é o preço que pagou pelo imóvel de 44 m2 -R$ 50 mil. “Mas me incomoda deixar o carro e ir para casa na chuva”, diz. 64% Com uma vaga de garagem Dos apartamentos lançados na cidade de São Paulo de janeiro de 2009 a outubro de 2010, segundo pesquisa realizada pela Lopes Inteligência de Mercado 27% Com duas vagas De acordo com a mesma pesquisa 9 condomínios dos 792 lançados na cidade Não têm vagas de garagem, segundo a Embraesp (dados dos últimos três anos) FOTO: MATEUS BRUXEL/FOLHAPRESS

Estacionamento

Outra opção para quem não tem vaga no prédio é alugá-la em condomínios vizinhos ou ser mensalista de estacionamento próximo. Segundo o consultor imobiliário Francisco Maia Neto, vagas de estacionamentos de rua são de 20% a 30% mais caras que as de condomínios. Dono de um “sem-vaga” no centro, o farmacêutico Luiz Gustavo Gonçalves de Souza, 32, recorreu a um estacionamento da vizinhança.

Farmacêutico Luiz Gustavo Goncalves de Souza, 32, observa a cidade de São Paulo da sacada do seu apartamento no 18º andar, na avenida Ipiranga, com a chave do carro sobre a mureta. Ele comprou um imóvel sem vaga de garagem e trabalha na farmácia que fica no têrreo do prédio ao lado da entrada de moradores. Como não precisa do carro para ir ao trabalho, deixa seu veículo em um estacionamento próximo e aproveita o tempo que economiza em deslocamento para realizar outras atividades FOTO: SHINODA/FOLHAPRESS

A analista de marketing Milena Espindola, 23, em seu apartamento na Bela Vista, regiao central de SP. Ela e seu marido, o analista de sistemas Rogerio Nascimento, 29, compraram o apartamento sem vaga na garagem e pagaram por um preço baixo


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

7


8

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Comportamento

Acerte os ponteiros

Não culpe o horário de verão. Você, como todo mundo, sofre na carne os efeitos de dormir cada vez menos e sair da sincronia com o ciclo biológico por JULIANA VINES/FOLHAPRESS

Seu relógio biológico está errado. E não adianta culpar o horário de verão. A culpa, segundo os especialistas em cronobiologia, é da luz elétrica e do despertador. “Aumentamos a nossa noite ficando no computador e vendo TV, e diminuímos o tempo de sono com o despertador”, afirma o fisiologista Fernando Mazzilli Louzada, professor da Universidade Federal do Paraná. O resultado é a dessincronização entre os ciclos fisiológicos e os da natureza. “Todas as funções orgânicas têm um ritmo de 24 horas e se ajustam ao dia e à noite”, explica o professor Luiz Menna-Barreto, um dos coordenadores do Grupo Multidisciplinar de Desenvolvimento e Ritmos Biológicos da USP. Há hormônios que são mais produzidos durante o sono noturno. Dormir de dia não vale. Estão nesse grupo a melatonina e o hormônio de crescimento, ambos com importantes funções reguladoras do metabolismo. Trocar o dia pela noite acaba sendo um fator de risco. A Organização Mundial da Saúde já incluiu distúrbios dos ritmos biológicos entre os fatores cancerígenos. “Enfermeiras que trabalham à noite têm dez vezes mais chances de ter câncer de mama”, diz o pesquisador John Fontenele Araujo, do Laboratório de Neurobiologia e Ritmicidade Biológica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Como lobos

Um descompasso entre os ritmos também aumenta o risco de doenças cardiovasculares e de obesidade. “Pessoas com alterações no sono têm mudanças hormonais. Uma delas é a menor produção de leptina (relacionada com a saciedade)”, afirma Eduardo Santos, professor de fisiologia da Universidade Federal de Goiás. Deixando os hormônios de lado, a medicina indiana ayurveda diz que isso de estender a madrugada é contra a natureza humana. “Não temos hábitos noturnos como lobos. Somos programados para viver de dia”, diz Aderson da Rocha, médico e presidente da Associação Brasileira de Ayurveda. “Acordar de manhã junto com o nascer do sol é essencial para a prática do ioga.” A cronobiologia, que é o estudo desses ritmos fisiológicos, influencia até a prescrição de medicamentos. “Aproveitarmos essas informações para potencializar o efeito de um remédio ou aumentar o cuidado com uma doença”, diz Amouny Mourad, farmacêutica membro do Conselho Regional de Farmácia de SP. Quem sofre de hipertensão ou de asma, por exemplo, deve tomar remédios de longa duração porque a maior parte das crises acontece à noite. Calma, não é preciso madrugar para estar em sintonia com os ritmos biológicos. O grande problema, de acordo com os especialistas, é a falta de regularidade nos horários do sono, a longo prazo. Ou pior ainda: a privação do sono. “O trabalho faz com que as pessoas durmam menos ou não controlem seus horários”, afirma Claudia Moreno, professora da Faculdade de Saúde Pública da USP. Além disso, apesar de os hormônios serem os mesmos, sempre há diferenças individuais que também precisam ser respeitadas. Há pessoas de hábitos mais matutinos e as ves-

pertinas, que funcionam mais tarde. No horário de verão, são essas que mais sofrem. O pesquisador Leandro Duarte comprovou isso em sua tese. “O fato de iniciarmos nossas atividades no escuro e terminarmos com o dia ainda claro confunde o relógio biológico. Os vespertinos sentem desconforto durante todo esse período.” Os sinais da falta de sono são cansaço e tentativa de recuperar tudo no fim de semana. Sintomas comuns, nesses tempos em que sincronizar ritmos biológicos à agenda não é fácil para vespertinos nem para matutinos. Mas é possível negociar com o cérebro, segundo a neurocientista Suzana Herculano-Houzel, colunista da Folha e professora da UFRJ. “Nós podemos passar por cima do relógio biológico e escolher nossos próprios horários. A única coisa que não controlamos é o fato de que precisamos dormir todos os dias.”

Quem dita o ritmo

CORTISOL Aumenta a glicose no sangue, a pressão arterial e a energia. Mais produzido de dia, deixa o organismo em estado alerta MELATONINA Relacionada com a regulação do metabolismo, além de ter função antioxidante. Mais produzida à noite, sinaliza para o corpo que escureceu e ajuda a dar sono. Há remédios para dormir com o hormônio TESTOSTERONA Relacionado com o vigor físico e a libido. Em maior quantidade em homens, mas também é produzido pelas mulheres TEMPERATURA A temperatura central aumenta e diminui ao longo do dia. É um sinalizador do metabolismo, de mais ou menos energia NEUROTRANSMISSORES Liberados durante o dia todo, mas há horários de pico. O trio serotonina, adrenalina e endorfina aumenta a sensação de prazer GH O hormônio do crescimento, ou GH, é mais produzido no sono noturno. Ajuda a repor a massa muscular perdida e atua no funcionamento do metabolismo celular

Qual a melhor hora?

Os hormônios não respeitam hábitos nem características individuais: seguem horários. Tente entrar em acordo com eles, seja você do tipo matutino ou vespertino

das 6h às 9h

MELHOR HORA PARA solucionar problemas e a pior hora para beber? DISPOSIÇÃO Uma hora antes de levantar, o corpo já fica em estado de alerta. Os níveis de cortisol e a temperatura corporal sobem. Quem gosta de acordar cedo fica bem disposto para atividades cognitivas PIOR HORA O metabolismo ainda está pegando no tranco. Beber não é uma boa ideia PRESSÃO ALTA Os mesmos hormônios que dão pique também são relacionados com o aumento da pressão arterial. Por isso, muitos remédios para hiper-

tensão têm de durar até a manhã seguinte

das 9h às 12h

MELHOR HORA PARA fazer sexo DISPOSIÇÃO O mau humor vai embora com maior liberação de substâncias que causam a sensação de prazer e bem-estar: a serotonina e a endorfina ÂNIMO Há um pico de serotonina, endorfina e de testosterona no fim da manhã. Isso está relacionado com mais libido e sensação de prazer TRABALHO Mesmo quem acorda mais tarde vai ter um bom desempenho no trabalho e em tarefas que exijam da memória

das 12h às 15h

DORES Voltam as enxaquecas, incômodos lombares e outras dores crônicas que diminuíram durante o dia

de 0h às 6h

MELHOR HORA PARA tirar uma soneca MOLEZA Por volta das 13h, há uma queda na temperatura central do corpo e nos níveis de cortisol. O período é conhecido como “janela do sono” COCHILO Não é uma boa hora para se concentrar, usar a memória ou fazer exercícios físicos. Não se sinta culpado por tirar um cochilo de 15 a 30 minutos

MELHOR HORA PARA ir dormir ESCURO Só dormindo seu corpo vai produzir mais melatonina e mais hormônio do crescimento, substâncias essenciais FRIO No fim da madrugada, a temperatura corporal tem a maior queda ASMA Quem tem asma precisa estar preparado. É nessa hora que as crises costumam ser mais comuns

das 15h às 17h

*Os horários estão calculados de acordo com a média da população -que acorda entre 7h e 8h e dorme entre 22h e 23h. Se você tem hábitos matutinos (acorda e dorme cedo) ou vespertinos (acorda e dorme mais tarde), adiante ou atrase os horários em duas horas

MELHOR HORA PARA se concentrar BEM-ESTAR Voltam a subir os níveis de substâncias que causam sensação de prazer, uma delas é a noradrenalina ESPERTEZA Quem costuma acordar mais tarde vai estar em ótima forma para resolver quebra-cabeças e outras atividades cognitivas

das 17h às 20h

MELHOR HORA PARA fazer academia ENERGIA A temperatura corporal está mais alta, assim como os níveis de cortisol EXERCÍCIOS Sobra disposição para atividades físicas (pelo menos disposição fisiológica) SEM SONO Não é um bom momento para dormir. Alguns especialistas chamam esse horário de “zona proibida do sono”

das 21h a 0h

MELHOR HORA PARA desacelerar REPOUSO A temperatura corporal cai e os níveis de cortisol também. Só quem tem hábitos mais vespertinos consegue manter o pique

O relógio biológico no cérebro

RETINA A luz do dia entra pela retina, passa pelo nervo ótico e chega ao cérebro ÁREA CENTRAL A informação vai parar na região que regula várias funções vitais: o hipotálamo HIPOTÁLAMO Há um “marca-passo” no hipotálamo. São neurônios que comunicam para o resto do organismo que amanheceu ou anoiteceu HORMÔNIOS Os ritmos biológicos são regulados. Glândulas como a pineal aumentam ou inibem a produção de hormônios.

Fontes: JOHN FONTENELE ARAUJO, professor da UFRN; CLÁUDIA MORENO, biológa e professora da USP; EDUARDO SANTOS, professor de fisiologia da Universidade Federal de Goiás


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

9

Bragança Paulista

Planejamento urbano com grife.

Um estilo de vida único em Bragança Paulista tem a grife Campos do Conde. Um novo conceito em planejamento urbano, que prioriza a sofisticação, a privacidade e a liberdade de viver em casa, com muitas conveniências por perto.

Infraestrutura pronta em dezembro de 2010. 235.000m2 de área de preservação permanente.

Terrenos

residenciais

a partir de

Foto do local.

Sistema de segurança 24 horas. Lazer completo, para todas as idades. ��Salão de jogos ��Salão de festas ��Fitness ��Brinquedoteca ��Piscina com borda infinita

450m

²

��Piscina infantil ��Quadra de tênis ��Quadra poliesportiva ��Campo de futebol gramado Perspectiva artística do Clube.

Áreas comuns entregues equipadas e decoradas.

Clube do Cão: diversão e qualidade de vida animal. Um espaço pioneiro, criado em parceria com Luisa Mell, que alia qualidade de vida e lazer à infraestrutura de um clube desenvolvido especialmente para o seu cão. Trata-se de um ambiente planejado para atividades ao ar livre, que conta com praça de convivência e agility.

www.camposdoconde.com.br/braganca

Rodovia Bragança-Itatiba, SP-63, Km 52,5.

Realização:

CRECI: 021358-J

Um novo horizonte para a urbanização.

0800 774-5070 Registrado sob n º 10, Matrícula 58.525, do Cartório de Registro de Imóveis de Bragança Paulista, SP. LIL – Lopes Interior e Loteamentos Intermediação Imobiliária Ltda. CRECI/SP: n º J-19584 - Alameda Araguaia, 151 – Alphaville/SP – CEP: 06455-000 – Tel.: (11) 2078-4000.

Vendas:

CRECI: J19854


10

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

Informática

www.issuu.com/jornaldomeio

&

Tecnologia

Escolha o seu Conheça programas de edição de vídeo

por CARLOS OLIVEIRA/FOLHAPRESS

Quem quiser se aventurar pela primeira vez no mundo da edição de vídeo tem à sua disposição opções gratuitas, como a nova versão do Windows Live Movie Maker, da Microsoft, e um dos pacotes pagos da Nero (a partir de R$ 119), ambos testados pela reportagem abaixo. Usuários de computadores da Apple contam com o iMovie, que faz parte do sistema operacional da empresa, o Mac OS X, e ganhou uma nova versão na semana passada. O Windows Live Movie Maker, para PC, se propõe a edições fáceis e sem dor de cabeça. É parte do pacote gratuito Live Essentials 2011, exclusivo para Windows Vista e 7, disponível em português gratuitamente em windowslive.com.br. A interface de menus é baseada em abas, como nas versões mais recentes do Office, e o programa está mais estável do que suas versões anteriores. Leve, ele reconhece 27 extensões de vídeo e oito de áudio, e possibilita gravação de vídeos ao vivo da webcam. O Live Movie Maker não possui uma timeline ou linha do tempo como a maioria dos programas de edição de vídeo, e sim um storyboard. Na prática, isso deixa o trabalho de editar mais simples e mais visual, porém bem mais limitado. A versão 2011 chega ao extremo de ter um botão intitulado AutoMovie, que prepara um filme instantaneamente com base no material fornecido ao programa. São sete estilos para escolher, que adicionam efeitos e transições entre os clipes. Não há opção de modificar ou acrescentar estilos. O programa conta também com um botão que salva e envia vídeos diretamente para serviços como YouTube, Facebook e Flickr. Ainda que seja desdenhado pelos profissionais do ramo, o Windows Movie Maker é intuitivo, rápido e de graça. O Movie Maker exige DirectX 9.0c e placa de vídeo com suporte a Pixel Shader 2.0, ausente em modelos mais antigos.

o Nero Multimedia Suite 10 Platinum (R$ 273) e o Video Premium HD (R$ 147). A versão para download do Platinum HD Suite custa R$ 249, e a do Video Premium HD, R$ 119. Os produtos oferecem soluções para edição, gravação e backup de vídeos. Para quem nunca viu um software de edição, a primeira tentativa no Nero pode ser frustrante. Mas, com alguma prática ou experiência em outros programas, sua interface torna-se amigável. O produto tem uma grande variedade de efeitos de áudio e vídeo, transições e cliparts. Basta arrastar o efeito desejado para cima da imagem, na timeline de edição. Há também ferramentas prontas para correção de cor, brilho e nitidez da imagem, que resolvem parte dos problemas de captação do vídeo. O software dá ao usuário a possibilidade de sobrepor vídeos e áudios, pois tem vários canais. Há também efeitos prontos de ‘Picture-in-Picture’ (em que os canais aparecem juntos na tela). Já o uso de efeitos e animações manuais exige mais conhecimento sobre a ferramenta. O usuário pode ter dificuldade na hora de inserir créditos e textos no trabalho, pois é essa uma das ferramentas menos intuitivas do software. Para encontrá-la, é necessário acessar os efeitos de animação de texto. Os produtos estão disponíveis desde o fim de setembro na loja virtual da Nero (ne ro.com/ptb).

Novo iMovie transforma vídeo caseiro em trailer de cinema por RAFAEL CAPANEMA

Vídeos triviais das férias na praia se transformam em trailers épicos, com edição ágil e trilha sonora grandiosa executada pela Orquestra Filarmônica de Londres. O recurso é o principal trunfo do novo iMovie, parte do iLife “11, versão mais recente do pacote multimídia da Apple lançada pela empresa na semana passada. Com sistema de reconhecimento de rostos ‘emprestado’ do iPhoto, programa de edição de fotografias da Apple, o iMovie é capaz de agrupar o material gravado de acordo com as pessoas que aparecem em cada cena. Nero apresenta interface Para criar um trailer, basta escolher um amigável e bons recursos dos 15 modelos disponíveis e preencher por GRAZIELLE SCHNEIDER Chegaram a lojas e livrarias brasileiras, no as lacunas predefinidas do roteiro _uma último dia 18, dois lançamentos da Nero sequência de grupo, um close do Pedrinho, para o mercado de vídeos em alta definição: uma cena de ação rápida, outra em câmera lenta etc. Depois, é só acrescentar títulos, créditos e até a vinheta animada de um estúdio de cinema fictício. O iLife “11 vem instalado em Macs novos, custa R$ 119 na loja virtual da Apple no Brasil (store.apple.com/br) e requer Snow Leopard, a versão mais recente do Mac OS X, sistema da Apple. alcançou tarefas como escrever textos e até mesmo editar vídeos _solução prática para quem não exige precisão profissional na finalização dos filmes. O próprio YouTube dispõe desde julho de por ALEXANDRE ORRICO uma ferramenta on-line de edição. Basta O termo computação em entrar no endereço youtube.com/editor nuvem é usado para descrever para cortar seus filmes e inserir trilhas a prática de armazenar infor- (apenas faixas da biblioteca do próprio mações e operar programas YouTube, composta majoritariamente pela internet, sem a neces- por artistas independentes). sidade de instalar softwares Dá para unir cenas de vários vídeos diferentes, ou baixar arquivos. desde que não sejam de terceiros. Aos poucos, a tecnologia Um pouco mais completo, o JayCut

Edite filmes diretamente na nuvem, sem instalar programas

(jaycut.com) permite que você use sua própria lista de MP3 para compor os filmes, além de oferecer mais opções de cortes e transições. É possível, ainda, exportar a obra-prima para o YouTube depois de pronta. A gigante Adobe também oferece uma versão on-line gratuita de seu editor de vídeo, chamada Premiere Express. Basta ter o complemento Flash instalado no navegador e acessar o programa pelo site adobe.com/ products/premiereex press. Não é preciso ter experiência para manusear a ferramenta, afirma a empresa.


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

11


12

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Teen

Preconceito fatal Discriminação leva jovens homossexuais ao suicídio

por DIOGO BERCITO/FOLHAPRESS

“Eu sempre fui o melhor em tudo”, diz Geraldo*, 19. Aluno dedicado e filho comportado, o garoto entrou em crise quando descobriu que é gay. “Vi que não seria o melhor em alguma coisa”, diz. De tanto ouvir que sua vida estava errada, ele acreditou. Há um ano, injetou ar no braço, à espera da morte. Foi socorrido no hospital. A história de Geraldo é semelhante à de quatro adolescentes norte-americanos que se mataram em setembro passado, alertando o país inteiro para um tipo de preconceito que pode ser fatal. As mortes levaram o presidente Barack Obama a gravar um vídeo para o site It Gets Better (isso melhora, em português). A campanha (bit.ly/itgets) reúne depoimentos cuja mensagem é simples: ser gay não é errado. Ainda assim, os homossexuais são uma minoria que sofre discriminação. Às vezes, a níveis insuportáveis. Foi assim com o estudante de biologia Henrique Andrade, 21, que no dia 22 foi chamado de “bicha” durante uma comemoração de alunos da USP. “Falaram que eu estava manchando a festa.” Ele levou chutes e socos. “A homofobia está na sociedade e faz com que o gay ache que ele vale menos do que os outros”, explica Lula Ramires, coordenador do Grupo Corsa (corsa.wikidot.com), que defende a diversidade sexual. A discriminação surge como ingrediente-chave nas pesquisas que apontam para a relação entre homossexualidade, juventude e suicídio. O bullying pode causar o que os psicólogos chamam de “egodistonia” alguém não gostar de como é. “É um sofrimento muito grande se sentir fora da norma”, diz Alexandre Saadeh, psiquiatra do Hospital das Clínicas. “A discriminação, para alguém que é humilhado em casa, por exemplo, pode se tornar insuportável.”

Pais & amigos

A aceitação ou não dos pais é um fator de peso, segundo Miguel Perosa, professor de psicologia da PUC-SP. “O jovem pode sentir que não pertence a esse mundo que o discrimina”, afirma. “Suicídio passa pela minha cabeça todos os dias, está cada vez mais difícil”, desabafa o técnico em farmácia Caio*, 22. Demitido na semana passada, ele diz que foi dispensado porque é gay. Nos corredores, ouvia colegas o chamarem de “veado”. “Me faz querer dar um fim a isso”, diz. “Eu respiro fundo, mas o pensamento é forte.” Há três anos, ele tomou veneno. Mas sobreviveu. Psicólogos recomendam que jovens com ideias suicidas busquem ajuda profissio-

nal imediatamente. Amigos devem ficar por perto. Outra sugestão é procurar entidades como o GPH (Grupo de Pais de Homossexuais, www. gph.org.br), que faz reuniões quinzenais para ouvir jovens gays. Apesar de nunca ter tentado se matar, Paulo Souza, 20, participou desses encontros. Há quatro anos, ele perdeu o namorado e amigo de infância que, aos 19 anos, pulou do sétimo andar. “Ele achava que não tinha futuro sendo gay”, conta. Sucesso e felicidade, no entanto, independem de orientação sexual. Entre gays assumidos estão Ian McKellen, um dos mais premiados atores britânicos (o Gandalf de “O Senhor dos Anéis”) e Klaus Wowereit, prefeito de Berlim. O ator brasileiro e gay assumido Evandro Santo, 35, diz que nunca pensou em suicídio. Famoso pelo papel de Christian Pior no “Pânico na TV”, ele foi expulso de casa quando era adolescente. “Sobrevivi por um sentimento de vingança. Queria ficar vivo para as pessoas verem que eu seria famoso.”

Vai melhorar

A organização do It Gets Better calcula que os vídeos da campanha já tenham sido vistos 15 milhões de vezes. “Estamos decolando!”, comemora o coordenador Scott Zumwalt, que trabalhou na campanha de Obama e conseguiu a assinatura da republicana Laura Bush para a petição contra o bullying. Segundo a reportagem apurou, está sendo negociado um domínio brasileiro na internet para uma possível versão em português do site. *Nome fictício

Equação da morte

Em 2008, 711 brasileiros entre dez e 19 anos se suicidaram; não há números específicos sobre gays Suicídio é a quarta maior causa externa de morte de jovens entre 15 e 19 anos (a primeira é homicídio) Estima-se que o número de tentativas de suicídio supere o número de suicídios em pelo menos dez vezes

Fatores interligados

Pesquisas americanas mostram uma relação entre adolescência, homossexualidade e suicídio Jovens gays são de duas a três vezes mais propensos a tentar o suicídio quando comparados a jovens heterossexuais

Questão de sobrevivência

Sugestões para lidar com o bullying 1 - Há situações em que é melhor não mencionar que você é gay. Se você pressente uma reação negativa, avalie se vale a pena se abrir 2 - Em caso de bullying na escola, procure o diretor ou um professor. Denuncie a discriminação. É difícil, mas necessário 3 - Ser gay não é bom nem ruim. Não determina caráter 4 - O autopreconceito pode ser pior do que o preconceito dos outros 5 - Amigos devem acolher, compreender, aceitar e respeitar sua sexualidade Fontes: André Fischer (do portal Mix Brasil), Miguel Perosa (professor de psicologia daPUCSP), e Alexandre Saadeh (psiquiatra do Hospital das Clínicas)

Ódio na escola

Você não fez nada de errado. (...) E há um mundo inteiro à sua espera” BARACK OBAMA, presidente dos EUA, na campanha It Gets Better . “Tenho orgulho de dizer que eu sou um homossexual afortunado. Sou muito abençoado por ser quem eu sou” RICKY MARTIN, cantor, ao assumir sua homossexualidade. “Sou bi. E daí?” ANA CAROLINA, cantora, em entrevista à revista “Veja” “Não tenho vergonha. Não acho que seja errado, não estou arrasado. Estou mais livre e feliz do que na minha vida inteira” LANCE BASS, cantor do *NSync, à revista “People” FOTO: EDUARDO KNAPP/FOLHAPRESS

Alunosqueconcordam com as seguintes afirmações: 26,6% “Eu não aceito a homossexualidade” 25,2% “Pessoas homossexuais não são confiáveis” 23,2% “A homossexualidade é uma doença” 21,1% “Os alunos homossexuais não são alunos normais” 17,6% “Os alunos homossexuais deveriam estudar em salas separadas” Fonte: Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), emestudo de maio de 2009 realizado em 500 escolas públicas brasileiras

Está tudo bem

“Eu não sei o que é ser discriminado por ser gay. Mas eu sei o que é crescer sentindo que você não pertence a um lugar. (...) O que eu quero dizer é: você não está sozinho.

O estudante de Moda, Paulo Henrique da Silva Souza, 20 que perdeu seu ex namorado que se suicidou ha alguns anos


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

13

McCarthy investiga esquizofrenia europeia Ambientado na Inglaterra da Primeira Guerra, ‘C’ acompanha anti-herói com camadas sobrepostas de sentidos

por DANIEL BENEVIDES/FOLHAPRESS

Não é todo dia que se lê uma his-

e a violência dos conflitos.

Chega a imaginar seu corpo derretendo

para uma exploração paródica entre as

tória que relaciona incesto, inse-

O cenário inicial é um idílico condado na

e se misturando à fuselagem colorida do

pirâmides do Egito.

tos e telégrafos. Por causa desse

Inglaterra, onde vive Samuel Carrefax,

avião e a ouvir, no som repetido dos tiros,

humor levemente surrealista, o inglês

um inventor obcecado por ondas eletro-

o ritmo da poesia de Friedrich Hölderlin

Tom McCarthy vem sendo comparado

magnéticas, que também ensina crianças

(impossível não pensar no J. G. Ballard

a Thomas Pynchon, Samuel Beckett e

surdas a falar. A autodestrutiva Sophie é

de ‘Crash’ e ‘Império do Sol’).

Roberto Bolaño.

sua filha mais velha, um gênio em história

Ao voltar à vida civil, envolve-se com

Faz sentido. Em ‘C’, seu terceiro romance,

natural e química.

uma atriz e passa a frequentar o ‘demi-

trocadilhos curiosos pontuam a narrativa

Nosso anti-herói, Serge, é o assistente da

monde’ londrino, em que doses genero-

assim como cenas de beleza improvável

irmã em experiências que também incluem

sas de cocaína e heroína se misturam a

e disfarçadas referências literárias num

brincadeiras sexuais (não parece à toa que

sessões de espiritismo barato e sodomia

jogo constante com o leitor. Em linhas

o nome Serge coincida com o do paciente

misógina, no melhor estilo ‘Je T’Aime,

gerais, é um clássico ‘bildungsroman’

neurótico de ‘O Homem dos Lobos’, famoso

Moi Non Plus’ (de mais um Serge, o

(romance de formação).

caso descrito por Freud).

cineasta Gainsbourg).

Mas também poderia ser descrito como

Mal saído da adolescência, Serge é con-

Descrições pouco ortodoxas (os persona-

obra conceitual sobre as múltiplas pos-

vocado para a Primeira Guerra, onde

gens são reconhecidos mais pelos gestos

AUTOR Tom McCarthy

sibilidades da comunicação. Ou ainda

atua em missões aéreas de localização

do que pelas feições) e digressões curio-

EDITORA Random House

um estudo sobre o espírito esquizo-

das tropas germânicas.

sas (sobre a teoria das cores de Goethe,

QUANTO R$ 45, em média, na

frênico que tomou conta da Europa no

Ao contrário dos colegas, que sentem medo

por exemplo, ou a captação de sinais dos

www.amazon.com (320 págs.)

começo do século passado, em que se

e morrem como moscas, ele vê o conflito

mortos) mantêm o leitor intrigado até

AVALIAÇÃO bom

alternavam a euforia das descobertas

como experiência estética e sensorial.

a sequência final, em que Serge parte

Pedra De Rosetta Fechado o livro, fica a impressão de que o ‘C’ é uma literária pedra de Rosetta, com camadas sobrepostas de signos e sentidos, o que deve agradar os gregos, mas fazer com que os troianos _avessos a qualquer sinal de pretensão_ torçam o nariz. O certo é que, desde o primeiro livro (‘Remainder’, de 2005) McCarthy vem mostrando que está longe de ser um escritor comum, o que não é pouco.


14

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio

Antenado

A‘ Questão Humana’ troca centro demoníaco dos acontecimentos por multinacional em narrativa intensa por NELSON DE OLIVEIRA/FOLHAPRESS

Adolf Hitler e o nazismo foram responsáveis, de 1933 a 1945, por crimes metódicos e brutais: racismo, eugenia, genocídio, terrorismo de Estado etc. Outros carniceiros célebres foram Stálin, Mao e Ceausescu. Mas nenhum conseguiu atingir a dimensão mítica de Hitler e seu Estado-Maior. Outro crime, este mais duradouro, pelo qual o Terceiro Reich deve ser responsabilizado: a enxurrada de arte e literatura kitsch de temática antinazista. A Segunda Guerra terminou há quase sete décadas, mas os oportunistas de toda espécie continuam produzindo toneladas de filmes e romances melodramáticos e sentimentais sobre o Führer e o Holocausto. O romance ‘A Questão Humana’, do belga François Emmanuel, escapa por pouco da vala comum onde foram parar todos os best-sellers sensacionalistas sobre o assunto. É um romance de denúncia, certamente. Mas o autor soube se safar das armadilhas da demagogia barata. De que modo? Evitando o centro demoníaco dos acontecimentos _os gabinetes do Reich ou os campos de extermínio de judeus_ e trabalhando na periferia: a filial francesa de uma

FOTO: DIVULGAÇÃO

multinacional alemã. São cerca de 80 páginas de uma trama simples, ambientada numa cidade hulheira no nordeste da França, em 19... (assim mesmo, com reticências). Quem narra a história é o psicólogo do departamento de recursos humanos da empresa alemã SC Farb.

Psicose

Um dos diretores da empresa, Karl, pede a Simon, o psicólogo, que investigue outro diretor, Mathias, cuja sanidade mental parece estar se esfacelando. Quando Simon toma posse de documentos comprometedores e passa a receber misteriosas cartas anônimas, a apuração dos fatos sai rapidamente de controle. A narrativa é um arremedo de relatório em que ação e digressão alternam-se de modo equilibrado. Os capítulos são curtos e certo suspense sem malícia mantém a intensidade até o fim do livro. A trama também traz pequenas surpresas laterais como, por exemplo, a insinuação de que o satirista austríaco Karl Kraus teria colaborado indiretamente na educação retórica do jovem Hitler. Assistindo às palestras inflamadas de Kraus, o futuro Führer teria apren-

O ator Mathieu Amalric em cena de “A Questão Humana”

dido como seduzir pela eloquência. Ótima anedota. O romance é de 2000. Sete anos depois o diretor Nicolas Klotz e a roteirista Elisabeth Perceval adaptaram-no para as telas de cinema. O filme foi estrelado pelo ator francês Mathieu Amalric, no papel do psicólogo Simon. A dupla respeitou o temperamento do livro, mas sem se deixar limitar por ele. O filme é mais erotizado e explícito do que o original literário.

NELSON DE OLIVEIRA é autor de ‘Poeira: Demônios e Maldições’ (Língua Geral) A QUESTÃO HUMANA AUTOR François Emmanuel TRADUÇÃO Marina Appenzeller EDITORA Estação Liberdade QUANTO R$ 29,80 (88 págs.) AVALIAÇÃO bom


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

PROCLAMAS DE CASAMENTO - CARTÓRIO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE BRAGANÇA PAULISTA - Rua Cel. Leme, 448 - Tel: 11 4033-2119

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE SÃO PAULO Cidade de Bragança Paulista

Bel. Sidemar Juliano - Oficial do Serviço de Registro Civil das Pessoas Naturais desta cidade e Comarca de Bragança Paulista, faz saber que do dia 10 a 16 de novembro foram autuados em cartório os seguintes Proclamas de Casamento:

Protocolo: 1736/2010 - SILAS RODRIGO CAVENATTI DA SILVA e MARCELI RODRIGUES DOS SANTOS. Ele operador de máquina, divorciado, natural de Bragança Paulista – SP, nascido em 24/08/1980, res. e dom. à Rua Santana, 266, Vila Aparecida - Bragança Paulista, filho de SILVERIO ANTONIO DA SILVA e SONIA CAVENATTI DA SILVA. Ela vendedora, solteira, natural de Bragança Paulista – SP, nascida em 24/11/1985, res. e dom. na Travessa Francisco Villaça Júnior, 49, Vila Santa Libânia - Bragança Paulista, filha de SEBASTIÃO MANOEL RODRIGUES DOS SANTOS e SUELÍ FERREIRA DA SILVA SANTOS Protocolo: 1737/2010 - FABIANO APARECIDO MAZZOCO e CAMILA CRISTINE SIQUEIRA. Ele vendedor, solteiro, natural de Bragança Paulista – SP, nascido em 17/10/1983, res. e dom à Rua Castro Alves, 926, Vila Aparecida – Bragança Paulista, filho de ROSALINA DE FÁTIMA MAZZOCO. Ela auxiliar administrativo de escritório, solteira, natural de Bragança Paulista – SP, nascida em 18/04/1989, res. e dom na Estrada Doutor João Garcia Sanches, 120, Chácaras Alvorada - Bragança Paulista, filha de LUÍS CARLOS SIQUEIRA e SILVANA FARALHI SIQUEIRA Protocolo: 1747/2010 - ANDERSON JOSÉ DE OLIVEIRA e MARCIA RITOME LEITE OKAMOTO. Ele metrologista, divorciado, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 06/10/1982, res. e dom à Avenida São Vicente de Paula, 114, Jardim Recreio - Bragança Paulista – SP, filho de ANTONIO DE OLIVEIRA e ANA MARIA DE OLIVEIRA, Ela auxiliar de produção, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 25/03/1979, res. e dom. na Travessa Ulisses Valle, 105, Santa Libânia - Bragança Paulista – SP, filha de KIYOMI OKAMOTO e HELENA APARECIDA LEITE Protocolo: 1749/2010 - MIGUEL ANGELO BRANDI JUNIOR e LETÍCIA FERREIRA DE SOUZA NETTO. Ele magistrado, viúvo, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 28/06/1956, res. e dom. à Rua Santa Clara, 848, Centro - Bragança Paulista, filho de MIGUEL ANGELO BRANDI e ADAIR AMARAL BRANDI. Ele servidora pública federal, divorciada, natural de São Paulo - SP, nascida em 24/09/1964, res. e dom. à Rua Dr. Manoel José Villaça, 1122, Jardim América - Bragança Paulista, filha de ELIAS DE SOUZA NETTO e LUCILA CANDIDO FERREIRA NETTO Protocolo: 1748/2010 - IGOR FRANCISCO PEREIRA e PÂMELA BRUNA MARQUES DE LIMA. Ele ajudante geral, solteiro, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 12/06/1988, res. e dom. à Rua São Francisco, 131, Bairro Cruzeiro – Bragança Paulista, filho de OZORIO PEREIRA FILHO e JANETE TEREZINHA LUSTOSA PEREIRA. Ela fotógrafa, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 04/02/1988, res. e dom. à Rua São Francisco, 131, Bairro Cruzeiro – Bragança Paulista – SP, filha de HUGO LUÍS MARQUES DE LIMA e CILENE DA SILVA Protocolo: 1757/2010 - EDUARDO HOFFMANN LOPES e SIMONE DE OLIVEIRA SOUZA. Ele auxiliar administrativo, solteiro, natural de Jundiaí - SP, nascido em 05/06/1981, res. e dom. à Rua João Batista Scalabrine, 90, Bairro Colônia - Jundiaí, SP, filho de NILBERTO PAULO LOPES e NAILOR APARECIDA HOFFMANN LOPES. Ela fotógrafa, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 12/07/1986, res. e dom. à Rua Antonieta Thomazini Lonza, 1.967, Jardim Novo Mundo - Bragança Paulista, filha de JOSÉ DOMINGOS DE SOUZA e YOLANDA DE OLIVEIRA SOUZA Protocolo: 1758/2010 - JOSENEI DOS SANTOS FRANÇA e MARCIA PEREIRA DE ALMEIDA. Ele técnico em manutenção, solteiro, natural de Ibirataia - BA, nascido em 05/02/1981, res. e dom. à Rua José Pelegrino Reginato, 237, Jardim Cedro - Bragança Paulista,. filho de ELIOMAR BATISTA FRANÇA e MARIA BALBINA DOS SANTOS FRANÇA. Ela costureira, solteira, natural de São Paulo - SP, nascida em 25/11/1974, res. e dom. à Rua Carlos Palazzi, 383, Hípica Jaguari – Bragança Paulista – SP, filha de DIOMARIO JOSÉ DE ALMEIDA e ALICE PEREIRA VIANA DE ALMEIDA Protocolo: 1759/2010 - ERIC MARCELO DA SILVA e POLIANE CRISTINA GAMA DA CRUZ. Ele técnico de informática, divorciado, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 07/11/1980, res. e dom. à Rua Irmã Henriqueta Maria, 241, Jardim São Lourenço - Bragança Paulista – SP, filho de JOÃO LUIZ DA SILVA e ELIANA GREGORIO DA SILVA. Ela professora, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 02/03/1987, res. e dom. à Rua Rinzo Aoki, 384, Bairro Tanque do Moinho – Bragança Paulista – filha de MAURÍCIO DA CRUZ e LUCIA HELENA PASCOAL GAMA Protocolo: 1760/2010 - ANDERSON CONCHAL e CRISTIANE DE PLACIDO. Ele microempresário, divorciado, natural de São José do Rio Preto - SP, nascido em 12/02/1975, res. e dom. à Rua Mauro de Prospero, 500, bloco 15, apartamento 27, Colinas da Mantiqueira - Bragança Paulista, filho de EDUARDO CONCHAL e DIVANI DE MELO CONCHAL. Ela microempresária, solteira, natural de Estrela D’Oeste - SP, nascida em 10/02/1985, res. e dom. à Rua Mauro de Prospero, 500, bloco 15, apartamento 27, Colinas da Mantiqueira - Bragança Paulista, filha de JOSÉ DEMOSTHENES DE PLACIDO e

MARIA CRISTINA PEREIRA DE PLACIDO Obs.:- Refere-se a Conversão de União Estável em Casamento. Protocolo: 1766/2010 - RAIMUNDO FAGNER DO NASCIMENTO LIMA e DAYANE CORREIA DE SOUZA. Ele metalúrgico, solteiro, natural de Colinas - MA, nascido em 07/04/1987, res. e dom. à Rua Dois, 24, Recanto Maranata - Bragança Paulista – SP, filho de MIGUEL NETO DE LIMA e NELZITA DO NASCIMENTO LIMA. Ela metalúrgica, solteira, natural de São Paulo - SP, nascida em 18/01/1994, res. e dom. à Rua Dois, 24, Recanto Maranata - Bragança Paulista, filha de OSIAS LEANDRO DE SOUZA e MARIA DALVANIZE CORREIA Protocolo: 1761/2010 - MAURÍCIO BUENO e ISABEL CRISTINA DOS SANTOS. Ele vendedor, solteiro, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 20/04/1973, res. e dom. à Rua Rosa Gazzaneo Occhietti, 126, Cidade Planejada II - Bragança Paulista, filho de FLAVIO BUENO e HELENA BUENO. Ela do lar, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 11/03/1980, res. e dom. à Rua Rosa Gazzaneo Occhietti, 126, Cidade Planejada II - Bragança Paulista, filha de CECÍLIA DOS SANTOS Protocolo: 1762/2010 - RODRIGO APARECIDO DE SOUZA PINTO e CICERA REGINA PEREIRA DA SILVA. Ele gesseiro, solteiro, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 03/04/1990, res. e dom. à Rua Cristóvão Sanches Ramires, 56, Jardim Recreio - Bragança Paulista, filho de RUBENS APARECIDO GONÇALVES PINTO e ROSELIS DE SOUZA PINTO. Ela auxiliar de escritório, solteira, natural de União dos Palmares - AL, nascida em 17/09/198 8, res. e dom. à Rua Benedito Pereira de Souza, 359, Hípica Jaguari - Bragança Paulista – SP, filha de EDMILSON PEREIRA DA SILVA e DAMIANA ALMEIDA DA SILVA Protocolo: 1763/2010 - ROBERTO VILCINSKAS e LUSINETE ROZON FERREIRA. Ele funcionário público estadual, divorciado, natural de São Paulo - SP, nascido em 19/09/1956, res. e dom. à Avenida Antonio Pires Pimentel, 1.418, apartamento 1.103, Jardim Santa Rita de Cássia - Bragança Paulista – SP, filho de ANTONIO VILCINSKAS e OLGA FOSSELT VILCINSKAS. Ela representante comercial, divorciada, natural de São Paulo - SP, nascida em 11/10/1964, res. e dom. à Avenida Antonio Pires Pimentel, 1.418, apartamento 1.103, Jardim Santa Rita de Cássia - Bragança Paulista, filha de MANUEL DE SOUZA FERREIRA e GENY ROZON FERREIRA Protocolo: 1764/2010 - ROBERTO WAGNER SILVA SANTOS e LAURA IBIAPINA. Ele ferramenteiro, solteiro, natural de Ibicuí - BA, nascido em 09/07/1966, res. e dom. à Rua Voluntário José Marcos Gines, 73, Vila Bianchi - Bragança Paulista, filho de BENÍCIO VÍTOR SANTOS e AURÍ TEREZA DA SILVA SANTOS. Ela operadora de máquinas, solteira, natural de São Paulo - SP, nascida em 28/07/1964, Res. e dom. à Rua Voluntário José Marcos Gines, 73, Vila Bianchi - Bragança Paulista, filha de PAULO IBIAPINA e ISABEL DOS SANTOS IBIAPINA Protocolo: 1765/2010 - ANDRÉ LUÍS RIBEIRO e PRISCILA CRISTINA ROSA. Ele engenheiro eletricista, solteiro, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 07/07/1976, res. e dom. à Rua Dr. Silva Leme, 3, Vila Aparecida - Bragança Paulista – SP, filho de JOÃO RIBEIRO NETO e IVONE GOMES DO COUTO RIBEIRO. Ela administradora de empresas, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 02/06/1985, res. e dom. à Avenida São Vicente de Paula, 648, Jardim Recreio - Bragança Paulista, filha de ANTONIO REGINALDO ROSA e LAURA CRISTINA DE CAMPOS ROSA Protocolo: 1767/2010 - MARCELO APARECIDO DA SILVA e CRISTINA APARECIDA DE ARRUDA. Ele pedreiro, viúvo, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 05/09/1971, res. e dom. à Rua Eduardo Rizk, 739, Cidade Planejada I - Bragança Paulista, filho de LAZARO RAMOS DA SILVA e MARGARIDA DIAS DA SILVA. Ela técnica de enfermagem, divorciada, natural de Tuiuti - SP, nascida em 19/06/1969, res. e dom. à Rua Eduardo Rizk, 739, Cidade Planejada I - Bragança Paulista, filha de MOACYR BUENO DE ARRUDA e LAZARA BAPTISTA DE ARRUDA Obs.:- Refere-se a Conversão de União Estável em Casamento. Protocolo: 1768/2010 - CLAYTON APARECIDO SILVÉRIO e MAIRA DE ALMEIDA MONTEIRO. Ele pintor, solteiro, natural de Bragança Paulista - SP, nascido em 17/05/1987, res. e dom. à Rua França, 229, Recanto Elizabete – Bragança Paulista, filho de RONALDO CARLOS SILVÉRIO e FÁTIMA REGINA SILVÉRIO. Ela auxiliar de comércio, solteira, natural de Bragança Paulista - SP, nascida em 11/04/1992, res. e dom. à Rua João Franco, 879, Vila Bernadete - Bragança Paulista, filha de CELSO MONTEIRO DE SOUZA, e ANDREIA DE ALMEIDA MONTEIRO

Bragança Paulista, 16 de novembro de 2010 Sidemar Juliano – Oficial SERVIÇOS, CONSULTAS E INFORMAÇÕES: visite nossa página na Internet: www.cartoriobraganca.com.br

15


16

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

17


18

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio


www.issuu.com/jornaldomeio

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

19


20

Sexta 26 • Novembro • 2010 Jornal do Meio 563

www.issuu.com/jornaldomeio


563  

Edição 26.11.2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you