Issuu on Google+

Macapá-AP, Domingo, 31 de Março e Segunda, 01 de Abril de 2013 - Ano XXVI

* Fundado em 04 de Fevereiro de 1987

•Domingo e Segunda R$ 2,50 •Terça a Sábado R$ 1,50

LANÇAMENTO

OPINIÃO

Confira a novidade em detalhes nesta edição. nC1

Veja o artigo que analisa a importância da humildade entre os que detem poder. nA2

O poder e a humildade

Do novo Uno College

SINISTRO EM SANTANA

DIVULGAÇÃO

Corpos são encontrados e familiares clamam por justiça Dias após o acidente ocorrido no porto da empresa Anglo American, Santana, familiares reconhecem os corpos resgatados pela equipe dos Bombeiros. Os três primeiros corpos foram encontrados na manhã de on-

tem, e um terceiro no início da tarde de sábado. Manifestações através de faixas e cartazes pedindo justiça foram fixadas na entrada da empresa e davam conta da revolta sofrida por parentes. nB1 CELIANE FREITAS

CRISTÃOS

Comunidade celebra domingo de Páscoa Em Macapá, durante a semana santa aconteceram procissões, novenas, dramatizações em peças teatrais, inúmeros gestos que os cristãos representaram o momento mais doloroso da vida de Jesus Cristo, no processo da crucificação, morte e ressurreição. nB4 DIVULGAÇÃO

ASCOM/GEA

Corpos das primeiras vítimas foram encontrados no sábado pelo Corpo de Bombeiros, responsável pelas buscas

MACAPÁ

Parceria do governo com a prefeitura inicia após três meses Ao todo são 16 caçambas, oito da Semur e oito da Setrap. A ação aconteceu no bairro Novo Horizonte, com os serviços de

limpeza, retirando entulhos e lixos acumulados nas ruas. A ação continuará no decorrer da semana pelo bairro. nB2

ASCOM/GEA

Presidente dos catraieiros, José Ribamar: só 10% vão continuar

NA FRONTEIRA

Sob ameaça de extinção, catraieiros buscam soluções O receio dos catraieiros do município de Oiapoque em razão de uma quase extinção da profissão na região, discutiram o assunto na semana passada com o poder público. Um grupo de trabalho foi formado para dar apoio à categoria. nB4

Elisaldo: detido antes da fuga

NO IAPEN

Agentes barram uma fuga quase perfeita A tentativa de fuga ocorreu por volta das 12h30, quando os reeducandos Melônio e Elisaldo ensaiaram fugir da penitenciária disfarçados com roupas de uso exclusivo de agente penitenciário. nA4

Ação de limpeza começou pelo bairro Novo Horizonte e deve percorrer os demais nos próximos meses

NA INTERNET www.jdia.com.br - REDAÇÃO 3217.1117 - COMERCIAL jdcomercial@jdia.com.br 3217.1100 - DISTRIBUIÇÃO 3217.1111 - ATENDIMENTO 3217.1110


Opinião

JD

“ ” Entre Aspas

JANDERSON CANTANHEDE Jornalista

cantanhede@jdia.com.br

Recuperação - Após três meses, governador Camilo decidiu dar as mãos ao prefeito Clécio em uma parceria que deve atingir principalmente a periferia que está em condições precárias. A importância do ato é em virtude da recuperação de Macapá que está estimada em R$ 800 milhões.

Desespero - Ontem foram encontrados quatro dos seis corpos que estavam desaparecidos no sinistro ocorrido na quinta-feira, no porto da Anglo em Santana. Dor e desespero entre as famílias que aguardavam ansiosas por notícias dos mesmos. Calados - Em frente a mineradora Anglo, familiares das vítimas estamparam frases cobrando respostas sobre o ocorrido. Prova de que a falta de informação é uma das

principais dificuldades enfrentadas após o ocorrido.

Causa e efeito - Ouvido pela imprensa, o meteorologista do Iepa endossou a versão de que o acidente na área portuária de Santana foi causado por onda gigante, e esta, por sua vez, teria sido causada por fatores naturais. No mesmo dia, já endossava a versão contrária: de que a onda foi, na verdade, consequência do acidente no porto da Anglo. E agora, José?

tese de que uma “mexidinha” da folclórica cobra Sofia teria causado todo aquele rebuliço no porto de Santana. Santa ignorância, Batman! Pescado – As cem toneladas de pescado colocadas à disposição foi suficiente para abastecer a população na Semana Santa. Poucas reclamações foram registradas pelos consumidores, até então.

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Teto - A única regra existente hoje é que o salário do prefeito não pode superar o teto constitucional federal, de R$ 28.059,29, pago aos ministros do Supremo Tribunal Federal. Portanto, um salário de prefeito maior que o do governador do estado, embora seja no mínimo inusitado, não é ilegal.

Prudência - Por essas e outras é que autoridades costumam ser muito prudentes, quando avaliam causas de acidentes de grandes proporções.

Grampos - Novo estilo de investigação evita quebra de sigilo com escutas telefônicas. Depois de sofrer derrotas na Justiça que anularam operações sob a acusação de violar direitos individuais, a Polícia Federal defende atualmente um novo padrão de investigações, buscando abrir mão de técnicas

Folclore – Tem gente que mesmo ficando de boca calada ainda está errado. Um colega de imprensa chegou a ventilar a hipó-

Siga: @cantanhede_AP Email: cantanhede@jhotmail.com Blog: jandersoncantanhede.wordpress.com

Boa Páscoa a todos!

O poder e as sandálias da humildade RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

O

domingo da Páscoa, entre tantos significados, tem aquele que corresponde ao começo de um novo tempo. E por aqui, a imensa maioria espera ansiosa, que esse tempo novo chegue e que venha com força para modificar a impressão de que tudo está emperrado e travado, não dando chance para o desenvolvimento ou para que o povo volte a ter confiança nos outros e mais paciência na esperar. Hoje poderia ser cravado o marco de um novo começo, com metas bem definidas, informações precisas além de compromissos que pudesse atrair a confiança do povo que está decepcionado com tudo o que vem acontecendo em Macapá e no Estado do Amapá. A natureza, de vez em quando, mostra a sua força, não para que imponha o temor, mas para que todos entendam que precisam assumir os seus postos, trabalhar de forma coordenada, tendo objetivo definido e conhecido por todos. O que aconteceu em San-

tana no começo da madrugada de quinta-feira, dia 28, foi mais um recado para que haja respeito pela natureza, pelas suas regras e pela sua preservação, pois, de outra maneira, ela mostra-se do tamanho que for preciso para reclamar das agressões que sofre. Fui um fenômeno que, para aqueles que não conhecem, é surreal, inexplicável. Entretanto, para aqueles que acompanham o que está ocorrendo, já esperavam pela reação à falta da consideração, inclusive pela oportunidade que a própria natureza dá. Outros fenômenos que não são atribuídas à natureza, também são igualmente importantes, pois têm também as suas motivações em meios tão intensos e poderosos – os meios sociais, onde as pessoas passam a ser objeto de outras pessoas, que não medindo os seus atos, acabam por encobrir-se pelo falso manto do Poder. Não vivêssemos em um país onde os pesos e contrapesos sócio-legais fos-

sem parte do controle social, as vontades de poucos estariam prejudicando muitos e a serviço e orientação daqueles que permanecem longe de todos - nas sombras. As ordens de encarceramento, produção unipessoal de um magistrado, sustentadas em investigações incompletas da polícia do Estado, mancharam a história de mais dois funcionários públicos e de um advogado. O estrago só não foi maior porque vivemos em um estado de direito, onde as vontades pessoais nem sempre prevalecem. A liberdade das pessoas conta com proteção constitucional e a quebra dessa condição é atribuída a um seleto número de agentes do Estado, que precisa se não da certeza absoluta, pelo menos de um conjunto de informações, não que convença a autoridade, mas que lhe de a certeza suficiente de que esta é a providência necessária e inquestionável. Não foi assim no caso recente, quando os dois procuradores do Estado e um advogado tiveram a sua liberdade de ir e vir compro-

metida, tanto que, em menos de vinte e quatro horas, uma contra ordem demonstrou que não havia suficiente motivo para a medida extrema. Ao invés de resolver a questão, foi criado mais um complicador para a solução do problema, que pode despertar muitos pontos no imaginário popular, alguns contraditórios e que podem deixar a população mais desconfiada ainda. O que precisa ser feito pelo Estado do Amapá e especialmente, pela sua população, não passa necessariamente pelo governo ou pelo setor público. Todos, mas principalmente os dirigentes públicos e os funcionários públicos em cargos de decisão, precisam exorcizar o “espírito” do Poder, calçar as sandálias da humildade, para que não se produza, em profusão, a injustiça e se garanta procedimentos na conformidade e coerência das necessidades, que são tantas e mostradas de várias formas. Que a Paz, na sua mais singela forma, possa ser vista como meio necessário para a remodelagem de muito que se está fazendo por aqui.

Uma publicação do Jornal do Dia Publicidade Ltda. CNPJ 34.939.496/0001-85 Fundado em 4 de fevereiro de 1987 por Otaciano Bento Pereira(+1917-2006) e Irene Pereira(+1923-2011) Primeiro Presidente Júlio Maria Pinto Pereira(+1954-1994)

Diretor Executivo: Marcelo Ignacio da Roza Diretora Corporativa: Lúcia Thereza Pereira Ghammachi Assessoria Jurídica e Tributária: Américo Diniz (OAB/AP 194) Eduardo Tavares (OAB/AP 27421) Editor-Chefe: Janderson Cantanhede Gerente Comercial: Andrew Gustavo Cavalcante dos Santos CONSELHO EDITORIAL Presidente: Aldenor Benjamim dos Santos

Secretário Executivo: Marcelo Ignacio da Roza

Conselheiros: Carlos Augusto Tork de Oliveira

José Arcângelo Pinto Pereira

Danieli Amanajás Scapin

Luiz Alberto Pinto Pereira

Janderson Carlos Nogueira Cantanhede

Maria Inerine Pinto Pereira

Índice

Opinião - A2 Geral - A3, A4 Política Nacional - A5 Economia - A6

Geral - A7 Social - A8 Dia Dia - B1, B3, B4 Polícia - B2

Endereços Redação, Administração, Publicidade e Oficinas: Rua Mato Grosso, 296, Pacoval, Macapá (AP) - CEP 68908-350 - Tel.: (96) 3217.1110 E-mails pautas e contato com a redação: jornaldodia@jdia.com.br Editor-Chefe: cantanhede@jdia.com.br departamento comercial: jdcomercial@jdia.com.br comercialjd.2011@gmail.com mariaruth@jdia.com.br JD na Internet: www.jdia.com.br VIA CELULAR: m.jdia.com.br Representante comercial Grupo Pereira de Souza – GPS Matriz - Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2544.3070; Brasília/DF - Tel.: (61) 3226.6601; São Paulo/SP - Tel.: (11) 3259.6111; Belém/PA Tel.: (91) 3244.4722 Contatos Fale com a redação (96) 3217-1117 Fale com o departamento comercial (96) 3217-1100 / 3217-1111 Geral (96) 3217-1110 Conceitos emitidos em colunas e artigos são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião deste jornal. Os originais não são devolvidos, ainda que não publicados. Proibida a reprodução de matérias, fotos ou outras artes, total ou parcialmente, sem autorização prévia por escrito da empresa editora.

Esportes - C1 e C2 Atualidades - C3 Diversão&Cultura - C4 Classidia - 14 Pág

Editor: Janderson Cantanhede - cantanhede@jdia.com.br

invasivas como as escutas telefônicas. O novo pensamento é reflexo de duas operações anuladas pela Justiça. Distorções - O cargo é de prefeito, mas o salário é de governador. Dos mais ricos aos mais pobres, essa é a realidade em diversos municípios brasileiros. As distorções são resultado da falta de parâmetros para a fixação dos subsídios de acordo com o tamanho dos municípios e da população.

Edição número

8165

A2

Coluna

ESPLANADA POR LEANDRO MAZZINI Jornalista

Twitter @leandromazzini

A

REFORMA POLÍTICA PODE FICAR SÓ NA ‘JANELA’

Reforma Política relatada pelo deputado Henrique Fontana (PT-RS) está em risco. Maior bancada na Câmara junto com o PT, o aliado PMDB não vai apoiar as medidas. O líder Eduardo Cunha (PMDB-RJ) diz que a lista flexível e o financiamento público exclusivo não têm respaldo da bancada. Para Cunha, só a ‘Janela’ passaria – uma permissão para que políticos troquem de partidos a um ano da eleição sem perder o mandato – o que não entrou no relatório. O pacote entra em pauta dia 9 de Abril.

Itens

Fontana propõe o fim de coligações em eleições proporcionais, coincidência de todas as eleições em única data e alteração da data de posse de presidente e governadores.

Sondagem

Pelo ouvido no Congresso nos últimos dias, só as coincidências de eleições e a mudança da data de posse encontram consenso. Fontana não prevê a ‘Janela’ em seu relatório.

Nem tanto

Indagado se o financiamento público extinguiria a prática do Caixa 2, o líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), já soltou essa: ‘Acabaria com pelo menos 80%’.

PCdoB e a imprensa

Passou quase despercebido, na noite de Quinta, o programa de TV do PCdoB, não fosse uma curiosa e rápida citação: Ao apresentar o foco do partido em cinco reformas, entrou na lista a “Reforma dos meios de comunicação”. Ou seja, aliado entrou na onda do PT de debate partidário – e não amplo e social – de regulamentação da imprensa.

História

Logo depois do programa, na Quinta, a coluna contatou Rabelo, a assessoria prometeu retorno e silenciou. Outra curiosidade é que o partido comemora seus 90 anos – mas na verdade seriam os 90 do extinto PCB.

Doeu, viu?

Ecoa entre aliados de Lula o tapa de luva da presidente Dilma, no reduto de Eduardo Campos, na visita que fez, sobre a pretensão presidencial dele: ‘Eu olho em cada um de vocês e vejo em cada rosto um pernambucano gigante, o companheiro Lula’.

Ciscando...

Há indícios de que o PTB sob comando do senador Gim Argello pode abocanhar a nova Secretaria de Micro Empresas, caso o PSD desista da oferta do Planalto.

... e Leiloando

Com cenário indefinido, Kassab decidiu fazer o jogo político: leiloar o PSD em Dezembro, quando as pesquisas esquentam, para saber com quem vai em 2014.

Faixa de Gaza

Para aumentar leitos de UTI, o Governo do estado derrubou pequeno auditório no Hospital da Criança em Macapá, mas adaptou mal. No calor do vaivém e com ânimos acirrados diante de aparelhos deficientes, a unidade foi apelidada de Faixa de Gaza.

Boletim médico

Passa bem o presiden-

te da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), após cirurgia que removeu hérnia inguinal no intestino, na Quinta. Amanhã ele desce em Natal para descansar,

Perigo real

Uma cerimônia simples, rápida e com poucas autoridades lembrou na Câmara os dez anos da morte do juiz federal Alexandre Martins, assassinado por máfia capixaba. Hoje, segundo a Ajufe, há dezenas de magistrados sob escolta – ou sem – todos ameaçados.

Faltou a Anaconda

Alguém que acredita em Saci e Cuca colocou na cabeça dos diretores da Anglo Ferrous que onda gigante no Rio Amazonas destruiu o porto que desabou com caminhões, máquinas, e seis operários desaparecidos em Santana (AP).

O óbvio

Ninguém da Anglo citou o excesso de peso dos pelots de minério e tratores no barranco à beira do rio. A ‘onda’ só destruiu o porto: Toda a margem dos dois lados ficou intacta.

Vizinhos

Saiu no diário ABC paraguaio: os deputados Kaefer e Nishimori convidaram o chanceler Patriota para se posicionar, no Congresso, sobre a eleição do Paraguai dia 21 de Abril.

Ponto Final

Depois da Hérnia Inguinal, Henrique Alves enfrenta na terça a Dor de Cabeça Feliciano.

Com Marcos Seabra, Maurício Nogueira e Adelina Vasconcelos

www.colunaesplanada.com.br LM Comunicação Coluna Esplanada contato@colunaesplanada.com.br Caixa Postal 1980 – CEP 70254-970 – Brasília-DF (61) 3254 2204 / (61) 78137537


Opinião

JD

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Páscoa, vida nova desejos e vontades. Assim Deus nos fez: livres, ativos e criativos. Não conseguimos ficar parados como os vegetais; menos ainda nascemos, mais ou menos programados, como os animais. Podemos usar e abusar da nossa liberdade. Podemos fazer o bem e podemos fazer o mal; às vezes confundimos tudo,

plendorosa da Páscoa. Quem teve a paciência de acompanhar a catequese da liturgia da Palavra, durante os últimos domingos da Quaresma, deve estar entendendo tudo isso. Todos os evangelhos nos convidaram a passar da morte para a vida. A figueira devia ser cortada porque não produzia frutos, mas ganhou uma sobrevida, na esperança de não ocupar mais o terreno inutilmente. O pai da parábola disse ao

mas às vezes est amos muito conscientes das nossas possibilidades de dar a vida ou de destruí-la; de dar esperança e alegria ou de sermos causa de desespero e lágrimas. Como cristãos já deveríamos ter entendido que a morte verdadeira, afinal, é o mal que fazemos; todo coração incapaz de amar está morto também se funciona perfeitamente e bate sem parar. Precisamos colocar a vida nova da ressurreição de Jesus em nossas vidas, muitas vezes cheias de entulhos e de escuridão, faltando-lhes a beleza e a luz es-

filho mais velho que o outro, o irmão dele, estava morto, mas agora voltou a viver. Por fim Jesus salvou a pecadora do apedrejamento e a devolveu, perdoada, para uma vida nova dizendo para ela: “Vá em paz e não peque mais”. Com o seu trabalho, o vinhateiro se propôs a dar vida nova para a figueira improdutiva. O pai devolveu ao filho aquela dignidade que tinha desprezado, mas nunca perdido. O filho pródigo encontrou uma vida nova no coração do pai que nunca esqueceu aquele que o tinha abandonado e considerado como morto,

DOM PEDRO JOSÉ CONTI

C

Bispo de Macapá

ontam que o grande cientista Galileu Galilei, já avançado na idade, a quem lhe perguntava quantos anos tinha, respondia: “Oito, talvez dez”.Ao interlocutor, que o olhava sem entender, explicava: “Meu amigo, os anos que eu já vivi não me pertencem mais, já os perdi. O que posso ter ainda é o que resta da minha vida. Portanto, pense bem, o cálculo não está tão errado assim”. Sábias palavras de um homem consciente da pequenez humana. Estamos acostumados a medir o tempo de nossas vidas tendo como limites o dia do nascimento e o dia, ainda desconhecido, da nossa morte. No entanto se podemos dizer que morremos um pouco a cada dia, podemos também fazer destes dias – da vida que passa - o amanhecer de uma vida nova, a vida de Jesus ressuscitado, que venceu a morte de uma vez por todas. Fazemos tanto esforço para prolongar a nossa vida. É nossa obrigação, sem dúvida alguma, porque esta vida é o primeiro grande dom que recebemos, de graça, das mãos de Deus. O que vale, porém, não é a mera sucessão dos dias, como se a nossa vida fosse “vegetativa”, o que vale é a nossa maneira de viver. Nós somos uma mistura maravilhosa de pensamentos e ações, de impulsos e decisões, de afetos,

visto que pediu, antecipadamente, a sua parte da herança. Por fim, a adúltera, já condenada à morte por uma lei amparada por um falso deus, experimentou em Jesus a misericórdia do Pai que não condena o pecador, mas quer que viva por meio do perdão. Páscoa é, portanto, uma nova vida, vida de amor que vence o ódio e o mal; vida de bondade, compaixão e misericórdia que supera toda indiferença e cegueira do coração. Tempo de vida verdadeira é quando gastamos os nossos dias para amar, mesmo sem ter total consciência disso, e, melhor ainda, se o fazemos sem nenhuma pretensão ou busca de recompensa. Quando saímos do nosso egoísmo interesseiro e amamos o nosso próximo com generosidade e gratuidade é a Páscoa acontecendo; é a vida nova de Jesus produzindo os seus frutos. Os dias que passamos articulando o mal, as horas que perdemos buscando o nosso exclusivo interesse, os instantes que gastamos na desonestidade e na mentira, não são dias de vida, são tempo de morte. Vale a pena nos perguntarmos, dos anos que já vivemos, quantos vivemos para a vida e quantos para a morte? Talvez seja melhor não perder mais tempo e decidir viver a vida nova do amor de Jesus. É a Páscoa acontecendo a cada instante. Contra esta vida – vida de amor em Cristo – a morte não tem mais poder nenhum, já está vencida.

A3

Dia-Dia

Comentado

Continua no ar a denúncia sobre o tal esquema de propina que teria abastecido os bolsos de parlamentares amapaenses para apoiar o Setentrião, durante o primeiro governo do PSB no Amapá. O senador João Capiberibe (PSB-AP), na época governador, e o senador Randolfe Rodrigues, (PSOL-AP), no mesmo, um tempo deputado estadual, foram denunciados no Senado e na Procuradoria da República pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa Fran Júnior (PMDB), como autor e beneficiário, respectivamente, de um mensalão tucuju. Cardápio político indigesto.

Providência

Agora que a parceria entre Governo e Prefeitura foi estabelecida, a Caesa deve parar de implicar com a gestão municipal. Na administração anterior, a estatal cavava os buracos e as tapava apenas com terra. Um exemplo, pode ser visto na esquina da Padre Júlio com a Rua Paraná, no bairro de Santa Rita, onde a estatal cavou recentemente uma vala e a obstruiu com a mesma terra. Para evitar acidentes, fez um cercadinho adornado com aquelas fitas amarelas e pretas, hoje já destruídas. Espera-se que uma equipe de tapa buracos seja designada para reparar o dano.

Preços

Com a chegada da safra paraense do açaí, que também abastece o Amapá, o preço do produto começa a obedecer à lei de mercado. A saca com quatro latas, que chegou a custar R$ 350,00 nas “Bolsas de Santana e Santa Inês,” voltou ao patamar entre R$ 230,00 a R$ 250,00. Assim, algumas amassadeiras baixaram os preços do litro, cobrando pelo litro do açaí comum entre R$ 8,00 a R$ 10,00. Por outro lado, a farinha de mandioca, outro ingrediente indispensável na mesa dos amapaenses,manteve os absurdos R$ 8,50 o quilo.

O apanhador de sonhos DORIEDSON ALVES Professor

C

ontornos de um sonhador, perplexo pela lascívia do sonho desfraldado, e sua ânsia de alçar voos rasantes, correndo indevidos perigos – o grande combustível de sua postura fantasiosa. Mas são os deuses das alucinações doentias que o fazem pensar ser o que não é: sujeito de seu próprio “destino”. Pois ele, não é senão o pó que sobrou da extraordinária obra-mundo. Lá, quando o caos imperava e subitamente se fez luz. Ah!, mas ele, sujeito perdido, não via a própria finitude de seu Éden mal desenhado. A nudez de seu corpo atrofiado, era visível; por isso, lhe fora dada Eva, a mulher “pandoriana”, com mil sutilezas, além de ser uma bela costela sedutora – a mesma que lhe fora tirada durante o sono de sua prepotência arrojada – criada enquanto ele dormia, cansado de sua jactância. Pobre sujeito! Tentou se esconder da vida, mas acabou sendo preso pela criação divina. Agora, como escravo insubmisso, se ergue com afrontosa e petulante altivez contra o seu “criador”, sua bondade, seu poder. Então, eis o homem dominado pela miséria da vida: o medo da mortalidade, aliada a concepção inventada, na surda esperança, de algo que possa ser imortalizado: ele. Este é o seu gólgota. Por isso, o trabalho será o fruto de sua penúria incriada e, sob seus pés, o chão seco se rachará, sobretudo ao cair da noite estéril de um dia inútil, se apossando da sua existência insípida, fugaz, transeunte. Nesse momento, o vento de Éolo não lhe fará falta, em sua nau-mundo desgovernada. Já se foi o tempo, e a ampulheta velha

está de ponta cabeça, destina a redecodificar a temporalidade como retrocesso de uma vida fadada ao fracasso do pecado, insubordinada a dimensão magistral da alma divina, despoja de sua habitação física, isto é, do corpo, mas apenas circunscrita aos desígnios de dormitório, entre as cruzes velhas da antiga cidade dos mortos. Nada disso, contudo, fará sentido algum. Não haverá consciência a ser nutrida, nem tão pouco certezas a vagarem inexoravelmente pelos caminhos de qualquer realidade utópica, por mais pobre que seja o fundamento: a vida se foi tão inesperadamente quanto veio. Não havia consciência antes, nem haverá depois. Então a saudade será o último reduto do homem que passou. Nem o sonho sonhado na imensidão da eternidade de uma existência, que em algumas circunstâncias parecia possível, se manterá. Tudo se foi tal qual impressão rápida, inconstante, insegura, na efemeridade de quem viu o tempo transcorrer na rapidez e ligeireza do prazer, pequeno, que o mundo lhe gerou e negou, num passe de mágica. Contudo, o apanhador da realidade onírica se recusa a aceitar o fim da temporalidade que já passou, quando o mundo conhecido se convertera no símbolo da saudade de que “amou”, sendo a imensidão do sentido (ou ausência dele) a sua marca indecifrável. Logo, desesperadamente se lança desorientado na realidade factual, buscando nas desilusões experimentadas a causa da sua desmedida finitude, da solidão, do medo, do desamor. Ele precisa dis-

Hora-Hora

Disputa A eleição em Pedra Branca do Amapari, que será realizada no próximo final de semana, está provocando acirrada disputa política, que vai muito além dos limites do município. Disputa tão intensa que provoca rachas até entre aliados.

so, sem isso a existência se assemelha a rio de fluxo descontínuo, perdido entre as montanhas dos delírios que conduzem ao paraíso olimpiano de um deus antropomórfico, enciumado pela impossibilidade de ser humano e, por isso, disposto a acabar com tudo, até mesmo a esperança. Nada poderia existir de vestígio deste individuo que consegue viver, sem a pretensão extremamente arrogante de ser único, solitário, enclausurado, em si mesmo. Ele é amor à própria vida, querendo ser para si a última razão de sua quase existência. Não pode existir, visto que a existência está presa à ideia de limite, e a perenidade não se sujeita as diretrizes de um mero mortal. É o tempo que nasce jovem e morre velho. Seu imperativo desafia a lógica das palavras, das possibilidades, das ambições do homem-mundo. Tudo se enquadra aos dissabores que o fazem ser o que é: pura constância desafiando a normalidade repetível da existência humana. Mas, enquanto isso, lá se vai o apanhador, procurando as raízes daquilo que o faz viver. No

entanto, por está tão extasiado, não vê absolutamente nada, além da pobreza, viscosidade, fragilidade de seu espírito fraco. Basta, por conseguinte, se apossar de sua autossuficiência e desbravar o caminho, com ou sem a glória de um ser encantado pela luxúria de seus desejos de morte, e, como tolo cavaleiro sem alazão, pajem, espada ou escudo, mas apenas com a miséria de sua estúpida altivez, desafiar os moinhos de vento, como fizera Dom Quixote. Sim, ele, o cavaleiro da desonra, perdido no lamaçal da vida vazia de sentido. Enfim, os sonhos se foram a muitas gerações. E, como não sonha mais, não lhe resta grande coisa; somente uma luz cambaleante no fim do túnel: a possibilidade incerta de um socorro divinizado que sempre tarda a chegar. Quem sabe se os versos, dum livro velho, o farão ver o que mais deseja: a vida eternizada num vale de esperança (que já nascera caduco), trancafiada na realidade de um mundo de fantásticas e injustificadas razões metafísicas de um homem-deus.

Em família E até entre familiares. Nesta semana, a ex-conselheira do TCE, Raquel Capiberibe, entrou na briga de corpo e alma. Subiu no palanque de Genival Gemaque, da coligação que une PDT, PTB, PR, DEM e PRP, ficando contra a família e o PSB, que tem Ocir de Oliveira Lobato como candidato. Exceção Do alto do palanque, Raquel disse cobras e lagartos dos familiares, a começar pelo governador Camilo Capiberibe. Só livrou a cara do mano e senador João Capiberibe. Para os demais, não houve condescendência. Compensação Se sofreu essa grande

baixa, o PSB pode, por outro lado, ter um reforço importante na reta final da campanha. Elizabete Pelaes, filha da ex-prefeita Socorro Pelaes, deve retirar sua candidatura e apoiar Ocir de Oliveira. A saída de Pelaes da disputa já era esperada. Só faltava definir para quem iria o apoio de seu grupo político. Só orando O governador Camilo Capiberibe continua sendo recebido com vaias ruidosas, em suas aparições públicas. Não escapou delas nem mesmo no show gospel realizado na Beira-Rio, na Sexta-Feira Santa, com o cantor Davi Sacer.

Parceria Começou sábado, na zona norte, a parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Macapá. Se perdurar, pode dar bons resultados, com certeza. E aí, então, quem sabe, a imagem do governador melhore um pouco. Coisa fundamental para o projeto da reeleição.

MINUTOS Malhação - Em seu primeiro Sábado de Aleluia como prefeito, Clécio Luís foi poupado nas brincadeiras de “Malhar o Judas”. Já o seu parceiro, governador Camilo Capiberibe... Aleluia - Esperada desde o dia da posse do governador Camilo Capiberibe, a parceria entre Prefeitura e Governo começa em um dia emblemático. E o povo diz: Aleluia! Esperado – Ministro Moreira Franco esperado no Amapá em breve. Para inaugurar “puxadinho” do aeroporto e para encarar problema da Rodovia Norte-Sul.


Cidade

JD

A4

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Interno tenta escapar do presídio usando uniforme de agente penitenciário No momento da fuga, servidores perceberam que dupla detida não eram servidores do Iapen

N

a manhã de sábado, o secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Marcos Roberto Marques, acompanhado da diretora em exercício do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), delegada Joseane Carvalho, concedeu entrevista coletiva para falar sobre a tentativa de fuga, ocorrida no complexo penitenciário, na última quinta-feira, 28. Ele deu detalhes da ação, supostamente facilitada por um agente penitenciário, servidor da Segurança Pública há dez anos. Segundo narrou o secretário, a tentativa de fuga ocorreu por volta das 12h30, quando os reeducandos Wagner João Oliveira Melônio e Elisaldo Mota Leite, que se encontram presos no Iapen, ensaiaram fugir da penitenciária disfarçados com roupas de uso exclusivo de agente penitenciário. O modus operandi se deu da seguinte forma: a dupla obteve duas camisas e bonés pretos com insígnia oficial e o nome de agente penitenciário, e tentou escapar da prisão, saindo pela porta da frente do Iapen. Contudo, no momento da empreitada, haviam três servidores de prontidão na portaria do instituto. Eles perceberam que os dois não eram ser-

vidores do Iapen, realizaram a abordagem dos mesmos e, já apoiados por outros funcionários de plantão, fizeram a revista pessoal nos internos. Eles detectaram que os presos portavam dois aparelhos celulares. A Coordenação de Segurança e Equipe de Inteligência do Iapen apresentou os reeducandos à diretora em exercício do instituto, delegada Joseane Carvalho, para providências legais. Após análise das ligações, mensagens e gravações contidas em um dos aparelhos celulares que estavam sob a posse do interno Wagner Melônio, foram identificadas gravações de conversas telefônicas ocorridas minutos antes da tentativa de fuga frustrada. Nessa ocasião, foi reconhecida a voz do agente penitenciário Clenan Renalt Maciel Pereira, acertando detalhes sobre a forma como a fuga deveria ocorrer. O agente penitenciário em questão era, até aquela ocasião, coordenador da Penitenciária Masculina. Ele encontrava-se no prédio na hora da fuga e, diante da materialidade do crime praticado, foi apresentado em flagrante delito no Ciosp/Pacoval, onde foi autuado pelo delegado de Polícia Civil, Gabriel Poiava Martins, que indiciou o referido agente penitenciário pe-

Segundo narrou o secretário, a tentativa de fuga ocorreu por volta das 12h30, quando os reeducandos Wagner João Oliveira Melônio e Elisaldo Mota Leite, que se encontram presos no Iapen, ensaiaram fugir da penitenciária disfarçados com roupas de uso exclusivo de agente penitenciário.

los crimes de facilitação de fuga e corrupção passiva, cujas penas previstas variam de um a quatro anos e de dois a doze anos de reclusão, respectivamente. “Mesmo se tratando de agente penitenciário, que exercia cargo de confiança dentro do instituto, a

conduta do servidor é totalmente contrária à orientação da administração penitenciária, tendo sido fato isolado, posto que a grande maioria dos servidores penitenciários realizam corretamente seu trabalho”, destacou a delegada Joseane Carvalho.

O secretário Marcos Roberto lembrou que no último ano, o Iapen registrou redução em 82% nos índices de fugas, “graças aos investimentos realizados pelo Governo do Estado do Amapá, especialmente, com a contratação de quase 240 novos servidores,

que reforçaram, sobremaneira, a segurança do sistema prisional estadual. Além da compra de armamentos, veículos, e do comprometimento e efetividade dos serviços executados pelos servidores da penitenciária”, avaliou o secretário. (Sejusp)


CadernoB

Cidade

Editor: Túlio Pantoja- tuliopantoja@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Familiares das vítimas da tragédia do porto da Anglo Ferrous clamam por justiça

Sem informações oficiais e auxílio, parentes manifestam indignação e acusam empresa de negligência REPORTAGEM JD

Q

uatro dias após o acidente ocorrido no porto da empresa Anglo American no município de Santana, familiares reconhecem os corpos resgatados pouco a pouco pela equipe do Corpo de Bombeiros Militar. Os três primeiros corpos foram encontrados na manhã de ontem, 30, o que diminuía expectativas de familiares, que tentaram retaliação. No início da tarde de ontem, um quarto corpo também foi encontrado. Do lado de fora e sob duas tendas disponibilizadas pelo prefeito de Santana, Robson Rocha, familiares aguardavam informações que nunca chegavam. Manifestações através de faixas e cartazes pedindo justiça foram fixadas na entrada da empresa e davam conta da revolta sofrida por parentes. Segundo o professor Reginaldo Ribeiro, sobrinho de um dos funcionários desaparecidos no acidente, na última sexta-feira, 29, familiares não puderam aguardar notícias na área interna da empresa. Despesas com água e comida foram arcadas pelos próprios familiares durante os últimos dias. Apenas aparatos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) manti-

CELIANE FREITAS

nham prontidão para atender em casos de assistência médica. Revolta de familiares Ainda na manhã da sexta-feira, 29, parentes revoltados juntaram pneus no portão principal da empresa Anglo American na tentativa de atear fogo, mas foram contidos pela Polícia Militar. Ainda assim, a vidraça da recepção foi quebrada pelos manifestantes. Parentes continuaram aglomerados na entrada principal. A ausência de informações oficiais sobre o resgate das vítimas causava desespero. Houve família que iniciou busca isolada com embarcação própria na ânsia de encontrar pertences ou até mesmo o corpo dos funcionários, foi o que aconteceu com familiares de Pedro Coelho Ribeiro. “Conseguimos encontrar o capacete usado no serviço e a mochila do meu irmão as proximidades da localidade de Vila Nova” contou a irmã da vítima. Descaso com as vítimas Para auxiliar no resgate dos desaparecidos, cujas buscas já ocorriam há mais de 24h, a empresa disponibilizou uma balsa equipada com guindaste para fazer a retirada das ferragens do lo-

Do lado de fora e sob duas tendas, familiares aguardavam informações que nunca chegavam. Manifestações através de faixas e cartazes pedindo justiça foram fixadas na entrada da empresa e davam conta da revolta sofrida por parentes, houve desmaio no momento que os corpos foram encontrados.

CELIANE FREITAS

Quase três horas após o aparecimento das primeiras vítimas, os corpos já bastante inchados e exalando forte odor foram levados pela equipe do Corpo de Bombeiros para o porto do Distrito de Fazendinha.

CELIANE FREITAS

cal do acidente, o que pode ter facilitado o resgate dos três primeiros corpos na manhã de sábado, 30. Quase três horas após o aparecimento das primeiras vítimas, os corpos já bastante inchados e exalando forte odor foram levados pela equipe do Corpo de Bombeiros para o porto do Distrito de Fazendinha, onde eram aguardados para serem encaminhados à Politec. No porto, uma viatura do Corpo de Bombeiros, tipo pick-up foi preparada para seguir com os corpos. Segundo um dos bombeiros militares que atuava na operação, o necromóvel, veículo adequado para o deslocamento dos corpos, estava ocupado com a ocorrência de um acidente automobilístico. Os corpos foram colocados na pick-up, e quase descobertos e exalando forte odor foram levados para Polícia Técnico Cientifica para serem reconhecidos pelos familiares. A cena causou revolta em moradores que acompanharam a operação, pelo desrespeito e forma com que os cadáveres foram conduzidos. A empresa Anglo American mantém as operações paralisadas e aguarda o resultado das investigações sobre a causa do acidente. CELIANE FREITAS

Momento em que os funcionários do Corpo de Bombeiros e da POLITEC retiravam os corpos dos trabalhadores da mineradora, deslizamento de terra no momento do embarque teria sido a causa do acidente.

As atividades fizeram parte da programação em homenagens às mulheres, coordenada pela Prefeitura Municipal de Santana, segundo maior município do estado do Amapá.

CELIANE FREITAS

Segundo um dos bombeiros militares que atuava na operação, o necromóvel, estava ocupado com a ocorrência de um acidente automobilístico por conta disso o transporte teve que ser feito na picape.

CELIANE FREITAS

A cena causou revolta em moradores que acompanharam a operação, pelo desrespeito e forma com que os cadáveres foram conduzidos.


Cidade

JD

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

B2

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Randolfe é acusado de tentar cercear liberdade de informação na internet

Ao endossar requerimento de senador tucano, sobre gastos do governo com publicidade, senador é alvo de críticas REPORTAGEM JD

O

senador Randolfe Rodrigues (PSOL) está sendo mais uma vez associado à política conservadora brasileira. Na eleição municipal do ano passado ele foi criticado até por companheiros do seu partido, por causa das alianças eleitorais promovidas pelo PSOL em Macapá, com PTB, DEM, entre outros grupos considerados de direita, para eleger Clécio Luís à Prefeitura de Macapá. Agora, Randolfe está sendo acusado de aliar-se ao senador Aloysio Nunes (PSDB/SP), numa ação vista como tentativa de cercear a liberdade de informação na internet. O caso Conforme notícia publicada pelo jornal carioca, O Globo, no dia 20 de março, Aloysio Nunes protocolou pedido de informações no Senado, direcionado ao governo do PT, cobrando explicações sobre o aumento de gastos com publicidade oficial na internet no período de 2000 a 2011. Segundo cálculo dos tucanos, esse aumento chegou a 483%, passando de R$ 15 milhões, em 2000, para R$ 90 milhões, em 2011. Políticos do PSDB suspeitam que boa parte desse dinheiro é destinada ao que chamam de “blogs sujos”, que seriam patrocinados com dinheiro público, para defender o Governo e atacar adversários políticos do PT. “É um exército, uma milícia no “cyberespaço”. Eu quero saber onde e como esse dinheiro está sendo gasto”, cobrou Aloysio Nunes. Apoio de Randolfe E onde o senador amapaense, Randolfe Rodri-

gues, entra nessa história? Simples: Randolfe disse que vai subscrever o requerimento do tucano. Segundo ele, um site que veicula publicidade de uma empresa estatal teria “massacrado” o senador Pedro Taques (PDT-MT), um dos mais críticos ao governo no Senado: “Se recebe verbas públicas para isso, mais do que ameaça à liberdade de expressão, é uma ameaça à democracia. É o financiamento do achincalhamento de quem tem alguma divergência”, disse Randolfe, ao jornal O Globo. Democracia Para críticos da iniciativa de Aloysio Nunes e do endosso dado a ela por Randolfe, trata-se de tentativa de perseguir a blogosfera. “A blogosfera não ganha nada. Alguns blogs de grande circulação recebem anúncios de estatais. É triste, sobretudo, ver um senador de esquerda, como Randolfe Rodrigues, adotar uma postura tão mesquinha, apenas porque viu ataques de um blog ao senador Pedro Tacques. E daí?”, critica e questiona Miguel do Rosário, jornalista carioca responsável pelo blog O Cafezinho, especializado em análise da mídia. Ele continua em sua crítica, feita em artigo escrito no mesmo dia em que a notícia de O Globo foi publicada: “A grande mídia não ataca diariamente políticos e instituições, e não é justamente por isso que é considerada “crítica” e “independente”? Quer dizer que o senhor Randolfe Rodrigues, que nunca abriu a boca para reclamar contra a concentração midiática no país, e contra uma lógica de direcionamento de verbas estatais que apenas beneficia os

grandes, agora vai entrar na turma dos que querem asfixiar financeiramente os dois ou três blogs que receberam uns caraminguás?”. Mais à frente, Miguel do Rosário defende que as verbas oficiais de publicidade do Governo sejam desconcentradas: “Eu, como blogueiro, não quero nenhum recurso federal. Meu blog vive de assinaturas, não preciso de nenhuma publicidade estatal. Mas das duas, uma. Ou o governo não dá para ninguém, ou dá para todos. Não acho certo o governo, que tem compromissos com a disseminação de valores democráticos, ou seja, com o pluralismo e o debate, entregar tantos recursos para poucos grupos de comunicação, colaborando para a manutenção de uma lógica que já se mostrou terrivelmente nociva para a democracia brasileira”. Eco na blogosfera A manifestação de Miguel do Rosário encontrou eco na blogosfera. O jornalista Luiz Carlos Azenha, editor do blog Viomundo, e que recentemente esteve no Amapá, como repórter da TV Record, fazendo a série de reportagens “A Infância Roubada”, endossou a posição de Rosário: “Apesar de não aceitar verbas publicitárias de governos, empresas ou órgãos estatais, o Viomundo defende os mesmos princípios do Miguel do Rosário: a pluralidade e a diversidade da mídia que são incompatíveis com a concentração de verbas aparentemente defendida, quem diria, por um senador do PSOL!”. Helena Sthephanowitz, que escreve sobre política, mídia e outros temas no

Blogueiros defendem desconcentração da verba publicitária do Governo Federal REPORTAGEM JD

E

m relação ao aumento dos investimentos do governo federal em publicidade, no período de 2000 a 2011, questionado pelo senador Aloysio Nunes (PSDB/SP), com endosso do senador Randolfe Rodrigues (PSOL), blogueiros consideram normal. Miguel do Rosário, do blog O Cafezinho, por exemplo, diz que é uma tendência que obedece à nova realidade do setor de comunicação do Brasil e do mundo. “A ‘denúncia’ de Aloysio Nunes é antes de tudo burrice. Em 2000, a internet quase não existia no Brasil. Eu, que fui um dos primeiros blogueiros do país, entrei por aqui em 2004. Essa é a explicação óbvia porque o aumento

da publicidade estatal na internet cresceu 483%”, analisa ele. Helena Sthephanowitz,do Blog da Helena, faz avaliação semelhante: “O tucano (Aloysio Nunes) reclama do governo ter aumentado verbas a diversos portais em seis vezes, se ‘esquecendo’ do óbvio: o crescimento da audiência foi muito maior, 40 vezes. Deveria reclamar é do governo estar direcionando muito menos verbas do que a proporcionalidade recomenda”, critica. Os blogueiros lamentam que esse investimento na internet ainda esteja concentrado em poucas empresas de grande porte. “O Cafezinho já identificou que mais de dois terços da publicidade federal vai para UOL, Globo, Abril. Até o site da Fox recebe

dinheiro”, afirma Miguel do Rosário. Eles defendem que haja mais investimentos em publicidade na internet, alcançando os blogs. Consideram essa medida salutar para a democracia, pois amplia a liberdade de informação e também teria impacto positivo no mercado de trabalho para os jornalistas. “Ao contrário do que imagina Aloysio Nunes, falta à Secretaria de Comunicação da Presidência da República (SECOM) uma política de democratização da publicidade para pequenos blogs independentes. Uma política dessas abriria muito o mercado de trabalho para jornalistas, técnicos e produtores de conteúdo”, encerra Helena Sthephanowitz.

'CELIANE FREITAS

Randolfe está sendo acusado de aliar-se ao senador Aloysio Nunes (PSDB/SP), numa ação vista como tentativa de cercear a liberdade de informação na internet.

Blog da Helena, também se mostrou decepcionada com a postura de Randolfe. Para ela, trata-se de uma reação do senador amapaense ao portal WWW.247.com.br, que publicou com destaque uma matéria sobre a denúncia apresentada no Senado Federal pelo ex-deputado estadual Fran Junior, referente a um suposto esquema de cooptação de parlamentares estaduais no Amapá, que teria ocorrido durante o Governo de João Capiberibe (PSB), entre 1995 e 2002. O caso foi batizado de Mensalão do Amapá. Randolfe, então deputado estadual, teria sido um dos beneficiados com o esquema. “Foi decepcionante o líder do PSOL, senador Randolfe Rodrigues (AP), dizer que também assinaria o requerimento do tu-

cano. Joga no lixo o discurso do PSOL a favor da democratização das comunicações, e vira lobista dos barões da mídia, só porque o site Brasil247 (que tem muitas matérias críticas ao governo, e é feito por muitos jornalistas vindos da velha imprensa), publicou denúncias de que Randolfe teria recebido um “mensalinho” de R$ 20 mil por mês quando era deputado na Assembleia Legislativa do Amapá”, critica a blogueira. “O que quer o senador do PSOL? A volta da censura, proibindo notícias que lhe atinge? Ora, ele que é useiro e vezeiro em apontar o dedo para os outros, como se fosse paladino da ética, que explique se não existiram esses tais R$ 20 mil por mês com transparência”, completa ela, em artigo publicado em seu blog.

Outro lado A reportagem do Jornal do Dia entrou em contato com a assessoria de imprensa do senador Randolfe Rodrigues, por telefone e por email. A intenção do jornal era confirmar se o senador amapaense pretendia ou se já havia assinado o pedido de informações apresentado pelo senador Aloysio Nunes, do PSDB/ SP, sobre o aumento de gastos do governo com publicidade na internet. Outro objetivo era avaliar como o senador reagia às críticas que lhe foram feitas por blogueiros, que consideraram sua atitude uma tentativa de cercear a liberdade de informação na internet. Nem o senador, diretamente, nem sua assessoria de imprensa responderam às questões apresentadas pelo JD.

PARCERIA ENTRE PMM E GEA INICIAM TRABALHOS PELA PERIFERIA DA CAPITAL

G

overno do Estado e Prefeitura firmaram essa semana uma parceria visando a recuperação da Cidade de Macapá. A primeira medida a ser cumprida começou ontém, com o inicio das limpezas nos bairros e da operação tapa-buraco pelas ruas da cidade. Ao todo são 16 caçambas, oito da Semur e oito da Setrap. A ação aconteceu no bairro Novo Horizonte, com os serviços de limpeza, retirando entulhos e lixos acumulados nas ruas. Autoridades como o Governador do Estado Camilo Capiberibe; Prefeito Clécio Luiz e o secretário Municipal de Manutenção Urbanística, José Jucá Mont´Alverne Neto acompanharam a ação no bairro Novo Horizonte e aproveitaram para discutir sobre o itinerário de limpeza. O secretário da Semur ouviu de populares que há anos o bairro Novo Horizonte não recebia limpeza urbana. A ação continuará no decorrer da semana pelo bairro, a partir de segunda-feira (1º) , entrará em ação as equipes de capina, com garis retirando o resto de mato que as máquinas não tiraram. Esse é o começo do fruto da parceria firmada entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Macapá. O governador Camilo Capiberibe garante que a parceria visa tornar a cidade de Macapá mais bonita, limpa, urbanizada e oferecendo à população melhores condições de trafegabilidade e segurança no trânsito. (Cristiane Coutinho)

A ação continuará no decorrer da semana pelo bairro, a partir de segunda-feira (1º) , entrará em ação as equipes de capina, com garis retirando o resto de mato que as máquinas não tiraram.


JD

Balanรงo

Macapรก-AP, domingo, 31 de marรงo e segunda, 01 de abril de 2013

B3


Geral

JD

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

B4

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Ameaçados de extinção, catraieiros de Oiapoque buscam alternativas de trabalho Catraieiros temem que, após a inauguração da ponte binacional, serviços sejam reduzidos em até 90% ASCOM/GEA

Veículo com oito passageiros capota e faz vítima fatal

N

De acordo com o presidente da Cooperativa Mista Fluvial de Catraieiros do Oiapoque (Comfcoi), José Ribamar de Souza Brito, o “Jerico”, apenas 10% da categoria pretende permanecer transportando passageiros e cargas no trecho Oiapoque/Saint-Georges.

REPORTAGEM JD

O

receio dos catraieiros do município de Oiapoque em razão de uma quase extinção da profissão na região, discutiram o assunto na semana passada com o poder público. Um grupo de trabalho foi formado para dar apoio à categoria numa futura transição de atividade econômica. Os representantes de cooperativas e associações da classe estiveram reunidos no gabinete do Palácio do Setentrião. A audiência foi acompanhada pelo secretariado de governo ligado aos setores de transporte e econômico, pelo prefeito de Oiapoque, Miguel do Posto, e pela vereadora

Angelina Tida. Os catraieiros temem que, após a inauguração da ponte binacional, os serviços de travessia entre os territórios brasileiro e francês pelo Rio Oiapoque sejam reduzidos em até 90% – segundo estudo desenvolvido por entidades de catraieiros. De acordo com o presidente da Cooperativa Mista Fluvial de Catraieiros do Oiapoque (Comfcoi), José Ribamar de Souza Brito, o “Jerico”, apenas 10% da categoria pretende permanecer transportando passageiros e cargas no trecho Oiapoque/Saint-Georges, enquanto que o restante deseja migrar para outros empreendimentos, a exemplo do turismo, hospedaria, gastronomia,

cultivo de açaí, pesca e piscicultura, entre outros. Entretanto, para a troca de ramo, os catraieiros querem uma compensação financeira – que consiste numa indenização individual de R$ 25 mil para cada um dos 147 associados e pagamento mensal de R$ 2.180, por um período de dois anos, prazo necessário à transição da mão-de-obra, segundo o estudo das entidades de catraieiros. A categoria recebeu a promessa de alocação de recursos para financiamento, via Agência de Fomento do Amapá (Afap), para investimentos no novo empreendimento, além de capacitações para a qualificação à nova área de atuação dos trabalhadores.

Outra proposição foi a abertura de mais uma opção de atuação: linhas de transporte alternativo no trecho Oiapoque/Saint-Georges – passivo de levantamento de viabilidade que será feito pela Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap). Quanto à compensação financeira não reembolsável, o Executivo, juntamente com apoio da bancada federal, reforçará as negociações dos catraieiros junto ao Governo Federal. Ainda na reunião, ficou acertado que o presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), Ruy Smith, irá até Oiapoque para ajudar no andamento do processo de universalização da água no município.

Ala armador Douglas chega de SP e reforça São José na Copa Norte de Basketball ELCÍO BARBOSA Da Redação

O

técnico da Sociedade Esportiva e Recreativa São José (SERSJ), Wendel Leite, o Lelé, já conta com mais um reforço no grupo tricolor, para disputar a Copa Norte na capital paraense, a partir deste dia, 2, de abril próxima (terça-feira). Lelé ganha o reforço do ala armador, Douglas de 34 anos, que estava no Santo André do estado paulista e já é conhecido da torcida amapaense. O São José forma o grupo, A com as equipes da Assembleia Paraense (PA), e Dom Bosco (AM). O São José estreia na competição nesta terça-feira, 2, contra a Assembleia Paraense as 20 horas.

Depois que, o time tricolor não obteve sucesso na reta final da primeira fase do estadual amapaense, o elenco tricolor fez vários treinamentos técnicos, com o objetivo de acertar as jogadas de defesa, e aprimorar o ataque. Os treinamentos aconteceram na tarde de ontem no ginásio, Julio Pereira no bairro do Laguinho ao comando do treinador, Lelé. O ala armador, Douglas disse que encontrou um bom clima quando desembarcou em Macapá, ele aproveitou e fez trabalhos visando entrosamento com os demais companheiros da equipe tricolor para conquistar a competição. “A expectativa é ser campeão dessa competição, por que quem ganha esta

competição, chega a Super Copa, desse grupo já atuei com o Feliphe Lacerda em São Paulo” lembrou o jogador. O treinador Lelé deu motivação ao grupo, o elenco tem mais motivação de sobra em conquistar mais uma Copa Norte. Pois, o São José é hexacampeão da competição, e busca somar a sétima con-

quista este ano, por que, possui uma rica história nas participações do evento como relata o atleta formado nas categorias de base, Douglas. “O grupo está focado no o objetivo que é conquistar, mais uma copa norte, dentro das disputas do São José na competição eu já ganhei quatro delas” declarou o atleta.

o início da manhã de ontém, por volta das 06:00 horas da manhã, um veículo Honda Civic que transportava 8 pessoas, capotou próximo ao Município de Porto Grande. Segundo testemunhas os mesmos vinham de um Sítio chamado Casa Grande. Todos, inclusive o motorista Antonio Pedro de Oliveira Silva, 35 anos, encontravam-se visivelmente embriagados. Segundo o capitão Paulo Silva da Polícia Militar, “o veículo trafegava em alta velocidade

e com o capotamento todos os 8 passageiros incluindo o motorista foram cuspidos do carro”. Jeanderson Paulo da silva dos Anjos, 23 anos, natural de Porto Grande, faleceu no local. Os demais ocupantes do veículo foram encaminhados a unidades de pronto atendimento, alguns com ferimentos leves, foram encaminhados ao Municipio de Porto Grande e os mais graves foram transferidos para o Hospital de emergências de Macapá. (Cristiane Coutinho)

Comunidade Cristã celebra o domingo de páscoa

E

m Macapá, durante a semana santa aconteceram procissões, novenas, dramatizações em peças teatrais, inúmeros gestos que os cristãos representaram o momento mais doloroso da vida de Jesus Cristo, no processo da crucificação, morte e ressurreição. Famílias se reuniram para assistir apresentações de crianças, jovens e adultos dramatizando a via Sacra, em diversos bairros da capital, dando continuidade a tradição cristã católica. Neste domingo de Páscoa, ou a Vigília Pascal, sendo o ápice do ano litúrgico é o dia em que até mesmo a mais pobre igreja se reveste com seus melhores ornamentos. De acordo com Dom Pedro José Conti, bispo da Igreja Católica, a ressurreição é a renovação de um novo ser. “Morrer o homem velho pecador e nascer o homem novo, livre do pecado porque não somos escravos dos nossos erros. A Fé que nos renova.” Disse dom Pedro. Para Pe. Dr. Aldenor Benjamim, pároco da Paróquia Nossa Senhora

da Conceição, a páscoa é o chamado de Deus para uma vida nova, vida na graça do Senhor, passagem na graça do Senhor. “Páscoa é a certeza que morte jamais prevalece sobre a vida, é o reconhecimento que todos os dias o povo é chamado para a páscoa. A páscoa é a maior certeza do amor de Deus para conosco,” afirmou. O servidor público Cleudonor Lima, disse que é tradição, todos os anos participar com a família das programações da semana santa em Macapá, e no domingo de páscoa é um momento de grande alegria pois é a ressurreição daquele que está vivo. “Eu gosto de repassar para meus filhos sobre o aniversário do triunfo de Jesus, a feliz conclusão do drama da Paixão e a alegria imensa depois da dor. E uma dor e alegria que se fundem pois se referem na história ao acontecimento mais importante da humanidade, que é a redenção e libertação do pecado da humanidade pelo Filho de Deus,” finalizou o servidor público. (Mônica Costa)

Ypiranga Clube já está em Belém para disputar Copa Norte

O

Ypiranga Clube embarcou na madrugada deste domingo para a capital paraense no voo da empresa Gol as 2h30. O grupo negro anil estreia na competição regional a partir das 4 horas da tarde desta terça-feira, 2, de abril contra o projeto Cajuina do estado do Piauí, possivelmente no ginásio da escola de Nazaré. O time ypiranguista tem a frente o treinador, Mário Maués, o ‘Cuia’, que aproveitou a ressaca da conquista da primeira fase do certame estadual para treinar o grupo, introduzindo novas táticas de jogadas. O elenco negro anil realizou treinamentos no ginásio estadual, Avertino Ramos.

Mário Maués já conquistou cinco títulos da competição comandando: AABB, Esporte Clube Macapá, Santana Esporte Clube, e o Trem Desportivo Clube. Ele quer a inédita conquista conduzindo o negro anil da Dezidério Antonio Coelho do bairro do Trem. “Mas para isso, as somas dos resultados, só apontam o cruzamento com, o São José, e o Paysandu somente na final da competição, e de repente se o Meta for o segundo do grupo dele, aí há possibilidades de confronto na decisão da competição” explicou o treinador Cuia. O treinador disse que já sabe dos reforços sobre o time adversário. EB


CadernoC

Carro&Moto

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Fiat lança novo Uno College Série especial marca chegada da linha 2014 do hatch às lojas

As versões DX e LX trazem motor 1.4, com potência de 101/100 cv (álcool/ gasolina). Já a EX é equipada com motor 1.5 de 116/115 cv

Honda Fit 2014 chega às concessionárias

A O mais recente modelo 2014 a chegar às revendas é o Fiat Uno. E a gama vem com uma novidade: a série especial Novo Uno College

A

prática tem sido cada vez mais comum: o ano mal se inicia e a linha do seguinte já começa a ser vendida. O mais recente modelo 2014 a chegar às revendas é o Fiat Uno. E a gama vem com uma novidade: a série especial Novo Uno College. Desenvolvida a partir da versão Vivace 1.0 quatro-portas (R$ 27.870), ela traz novo acabamento externo e pacote de equipamentos e é oferecida por R$ 33.470. Nessa edição, o Uno está disponível apenas com pintura Azul Vitality ou

Branco Banchisa. Independentemente da escolha, os retrovisores, maçanetas e contornos da abertura na grade serão sempre vermelhos. Ainda no aspecto visual, destacam-se as rodas de liga leve pintadas de branco, as barras longitudinais no teto, os faróis com máscara negra, as lanternas traseiras fumê e os adesivos laterais nas portas. O interior também recebeu detalhes únicos. O que chama mais atenção é a incorporação de bolsos atrás dos encostos dos

bancos dianteiros (veja na galeria). A Fiat ainda colocou mais cor no painel e nas portas: adotou moldura azul e detalhes vermelhos - inclusive no volante, agora em couro. Já vem de série Além dos detalhes estéticos, o Novo Uno College investe em um novo recheio. Entre os itens que saem de fábrica na edição especial estão: ar-condicionado, direção hidráulica, faróis de neblina, travas e vidros elétricos, volante com regulagem de altura,

conta-giros e econômetro, e porta-óculos, entre outros. Linha 2014 As únicas outras mudanças anunciadas pela Fiat para a linha 2014 do Uno são a oferta de um novo rádio com entrada USB como opcional para todas as versões. As configurações Vivace e Economy agora podem receber nova roda de liga leve aro 14 (também opcional), enquanto a Sporting ganha rodas de liga em preto fosco. (revistaautoesporte)

Nessa edição, o Uno está disponível apenas com pintura Azul Vitality ou Branco Banchisa

Nissan March ganha novo visual Modelo compacto passa por facelift na Tailândia. Mudanças podem chegar à versão vendida no Brasil em 2014

J

á foram disponibilizadas no site tailandês da Nissan as imagens oficiais do March 2014, modelo que recebeu uma pequena reestilização que pode chegar ao Brasil no ano que vem. Estima-se que esta nova versão do compacto seja produzida na nova unidade que a fabricante está erguendo em Resende (RJ), atuando como um marco da chegada do

modelo ao País. As mudanças visuais incluem novos faróis e grade com emblema cromado. Já a traseira conta com novas lanternas, para-choque redesenhado, spoiler e nova gama de cores. Há ainda novas rodas de liga leve

aro 15”. No interior, o painel traz novo grafismo, há visor com informações do computador de bordo - que curiosamente não só avisa o motorista sobre manutenção, mas também sugere uma parada para um cafezinho - , as saídas de ar foram redesenhadas e o compacto gan h o u novo sis-

tema de som. Nos quesitos que envolvem a segurança, há airbags frontais, freios ABS, encosto de cabeça ativo para os passageiros e, segundo a Nissan, a suspensão foi recalibrada. Além disso, os tailandeses podem optar por guiar o March com câmbio automático continuamente variável, CVT, “upgrade” que não deve chegar ao modelo produzido no Brasil.. .(revistaautoesporte)

Nissan March com novo visual na Tailândia

s lojas já começaram a receber o novo Honda Fit em suas três versões: a de entrada DX (mecânica), a intermediária LX (mecânica e automática) e a topo de linha EX (só automática). Os valores sugeridos pela Honda devem valer até esta quinta-feira, quando o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) será reajustado e os preços subirão cerca de 2%. Por enquanto, a tabela informa que a versão de entrada DX sai por R$ 47.930. A intermediária LX é vendida por R$ 52.690 (mecânica) e R$ 56.520 (automática). O valor da topo de linha, EX, é R$ 62.990. Todas as versões trazem bancos traseiros reclináveis bipartidos com dez configurações de posicionamento. A marca afirma também que investiu em segurança: airbags frontais duplos, apoio de cabeça, cinco de segurança de três pontos com regulagem de altura e pré-tensionador, além da tecnologia Advanced Compatibility Engineering, que absorve impacto interno em caso de batidas. As versões DX e LX trazem motor 1.4, com potência de 101/100 cv (álcool/gasolina). Já a EX é equipada com motor 1.5 de 116/115 cv. Em todos os casos, a capacidade do tanque é de 47 litros. Quanto à transmissão, tanto as automáticas quanto as mecânicas têm cinco ve-

locidades. Para os que desejarem uma direção mais esportiva, há a tecnologia Paddle-Shift, que permite a troca de marchas pelo volante. Vidro elétrico, ar-condicionado e computador de bordo são oferecidos de série nas três versões. O Fit ostenta também o sistema eletrônico de aceleração, que propicia o alcance máximo de potência e torque, e a direção eletronicamente assistida, para tornar o volante mais leve em baixas velocidades, e firme, em altas. Preços Os preços são sugestões e, obviamente, fica a critério das concessionárias oferecer promoções, por exemplo. Mesmo assim, chama atenção o fato de algumas lojas de São Paulo estarem comercializando o Honda Fit por valores inferiores aos de tabela, sendo que o carro foi lançado há menos de uma semana. Em uma loja no bairro da Vila Matilde, a versão mais completa é oferecida por R$ 61.000. Já outra no bairro da Pompeia oferece uma promoção em que o banco de couro na versão LX é gratuito. Mas o comportamento não é padrão. Em concessionárias da Honda no Rio de Janeiro (RJ) e em Belo Horizonte (MG), os preços seguem o esperado e aproximam-se dos sugeridos pela marca.. (revistaautoesporte)

Ford lança EcoSport na China

Novo EcoSport chinês tem motor turbo

A

gora que o EcoSport é um carro com plataforma global, ele será vendido no mundo inteiro. Já apresentado nos Salões de Paris e Genebra, o modelo, desenvolvido pela engenharia da Ford no Brasil, desta vez acaba de ser lançado oficialmente na China. Do outro lado do mundo, o crossover compacto é produzido pela Ford em parceria com a fabricante local Chang’an, baseada em Chongqing, e as vendas já começaram. No mercado chinês, o EcoSport parte de 94.800 yuan, cerca de R$ 30.800 (sem impostos) – o Ecosport nacional, fabricado em Camaçari (BA), começa em R$ 54.800. Veja mais: Novo Ford EcoSport fica mais sofisticado para a Europa

O EcoSport chinês também leva vantagem na parte tecnológica em comparação ao brasileiro. Na China, o modelo oferece a opção do premiado motor 1.0 EcoBoost três cilindros e turbo de 125 cv e 17,3 kgfm. Já a outra versão tem propulsor 1.5 16V a gasolina de 110 cv e 14,1 kgfm com câmbio manual ou semi-automático de dupla embreagem, a mesma transmissão Powershift aplicada no Eco nacional com motor 1.6 Sigma. A Ford também já equipa o modelo de série com o ar condicionado automático, seis airbags, controle de estabilidade, Hill holder (auxílio para partidas em aclive), ignição sem chave e sistema multimídia SYNC com Bluetooth para conexão com celular


Carro&Moto

JD

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

New Fiesta nacional começa a ser vendido em maio Hatch terá motor mais avançado e câmbio de dupla embreagem na versão mais sofisticada, mas haverá modelo mais em conta

Pista livre JOSÉ ARCANGELO

Colunista

Sucesso

Fechado os números, o gerente de Novos do Grupo Ápice, Gianfranco Petronilo e o coordenador de Seminovos Ney de Oliveira Pereira divulgaram os resultados do último Festival AutoShow, que aconteceu na Praça Barão do Rio Branco, de 22 a 24 deste mês. Foi comercializado pelas concessionárias Honda (Safira), Ford (Moselli/Moselli Seminovos), Trilha Norte (Nissan), Renault (Lagoa), Fiat (Betral/Betral Plus), 151 carros entre automóveis e comerciais leves, ultrapassando em quase 10% a meta estipulada.

Eleito

A atriz Ísis Valverde e a cantora Claudia Leitte participaram do evento do New Fiesta nacional

A

Ford iniciou a produção do New Fiesta nacional na fábrica de São Bernardo de Campo, SP, voltando a investir na sua mais antiga unidade no Brasil. O modelo deve chegar às concessionárias no início de maio, marcando uma ofensiva da empresa pelos clientes de hatches compactos mais equipados. Para provar que não está para brincadeira, a Ford decidiu oferecer no segmento um modelo equi-

pado com motor com comando variável de válvulas, batizado de TiVCT, e câmbio de dupla embreagem, conhecido como Powershift. O sistema variável de válvulas torna o motor mais eficiente e potente e o câmbio com mais uma embreagem significa trocas mais velozes e economia de combustível. As duas novidades farão parte da versão mais cara do hatchback, cujo preço é segredo ainda, mas que

deve ficar entre R$ 55 mil e R$ 60 mil. Isso não significa que o novo modelo nacional será voltado apenas aos clientes mais abastados. A Ford também terá uma inédita versão de entrada com motor 1.5 de oito válvulas e interior mais espartano que pode custar perto de R$ 35 mil. De volta a São Bernardo O investimento de R$ 800 milhões na fábrica do ABC marca a volta do foco

da Ford à sua origem. A unidade de São Bernardo estava em segundo plano há bastante tempo, produzindo apenas os já defasados Ka e Courier. Embora a lógica fosse produzir o New Fiesta junto ao seu irmão EcoSport, na fábrica de Camaçari, a empresa estaria reservando espaço na unidade baiana para o sucessor do Ka, que deve chegar ao mercado em 2014 nas versões hatch e sedã. (revistaautoesporte)

Honda testa tecnologia para reduzir congestionamentos

A

Honda realizou recentemente na Indonésia testes para verificar a eficácia de um novo sistema de navegação que, segundo a marca, ajudará a reduzir frenagens bruscas, acidentes e, consequentemente, congestionamentos nas grandes cidades. Trata-se de um aplicativo para smartphones que monitora a aceleração e desaceleração do veículo e muda a cor do display para alertar o motorista caso ele esteja dirigindo fora do ritmo do tráfego local. Desenvolvido pela montadora em colaboração com o Centro para Pesquisa Avançada de Ciência e Tecnologia da Universidade de Tóquio, no Japão, o sistema consiste na utilização de radares que detectam o congestionamento da via e monitoram a aceleração e frenagem do veículo. Caso o sistema detecte que o condutor esta dirigindo de maneira que possa causar, ou piorar, um engarrafamento, o sistema aconselha o motorista a adotar outro tipo de condução, estendendo este comportamento aos demais motoristas da via conectados ao sistema. Segundo a marca, o efeito pode ser maximizado se vários veículos estiverem conectados à internet, já que as informações serão transmitidas aos demais, que conduzirão os veículos de maneira uniforme. Segundo a Honda, além de ajudar ao resolver o tráfeco desordenado, é esperado que com este sistema ocorra uma redução do consumo de combustível em mais de 20%. Entre seus projetos da marca para contribuir com a mobilidade urbana, está um sistema on-board que fornecerá informações sobre áreas congestionadas. Para motocicletas e outros tipos de veículos, a empresa estuda o desenvolvimento de mecanismo que utilize como alerta efeitos sonoros ou vibratórios. Não é novidade que os motoristas das grandes cidades já utilizem aplicati-

Com o sistema da Honda, veículo antecipa frenagem evitando perda de tempo

vos de telefone para tentar escapar dos engarrafamentos. Além de alguns

serem gratuitos a vantagem é que são atualizados com frequência e se mos-

tram mais úteis que as versões usadas em aparelhos de GPS. (carros.ig.com.br)

Clássicos da semama Dodge Dakota R/T 5.2

O

retorno da Dodge como fabricante nacional foi curto, durou entre 1998 e 2001. Foi o tempo da fábrica de Campo Largo (PR) colocar um dos mais emblemáticos nacionais dos últimos anos, a Dakota R/T. A picape média tinha estilo agressivo inspirado na invocada RAM de 1994, de quem herdou os faróis em posição mais baixa do que o capô e a ampla grade. Havia opções de motores 2.5 e 3.9 a gasolina e 2.5 turbodiesel, porém a substância veio mesmo na versão R/T. Os fãs de carteirinha dos antigos Dart e Charger sabem o peso que tem a sigla Road and Track, ou seja, para as ruas e para as pistas. Tal como as letras mágicas, o motor também foi um clássico recuperado: o tradicional 5.2 com 232 cv de potência e 40 kgfm de torque. Outro toque retrô era o câmbio automático de quatro marchas com alavanca na coluna de direção. O desempenho era afiado para uma grandalhona, a aceleração até os 100 km/h era superada em 9,5 segundos e a velocidade máxima chegava nos 180 km/h. Contudo, a versão norte-americana adotava o mais parrudo 5.9 de 250 cv e 47,7 kgfm de torque, força superior que encurtava a arrancada para menos de 7,5 s. A Dakota paranaense perdia também em dinâmica. Ao contrário da ianque, tinha molas e amortecedores usados na versão Sport, além de altura de rodagem elevada e rodas aro 15 com pneus “balão” mais apropriados para uso-misto, mesmo que a capacidade de carga fosse de 750 kg e não 1 tonelada como as convencionais. A americana (foto abaixo) tinha altura de rodagem 2,5 centímetros menor e conjunto de molas e amortecedores mais firmes. Os fabricantes nacionais até hoje não apostam em configurações de chassi mais baixo, mesmo nas versões que não possuem tração integral. Isso deixava a Dakota R/T saltitante em todas as situações, algo que se somava ao caráter mais manhoso da tração traseira. Mesmo assim, o clássico produzido até 2001 ainda tem o título de último modelo oito cilindros nacional. Rara, ainda mais na versão Sport 5.2 com cabine dupla, a Dakota pode ser um clássico interessante a preço sedutor. Quem quiser pode até modificar suspensão e conjunto de rodas/pneus, para ter uma picape encurtadora de retas e também boa de curvas. O problema está na manutenção, já que a operação brasileira se valia de peças em sua maioria importadas. Seja no posto ou na hora de comprar, o preço do borbulhar do oito cilindros nunca será um prazer barato.

C2

O Hyundai Elantra é um sedan médio recentemente eleito como o Carro do Ano no badalado Salão de Detroit (USA), ultrapassando todas as exigências técnicas para veículos até 2025. Com o melhor da tecnologia, vem com ar condicionado digital bizone, piloto automático, ignição com botão start/ stop, novos sensores de estacionamento nos para choques dianteiro e traseiro e kit multimídia com tela de sete polegadas (touchscreen), GPS com mapas completos do Brasil, bluetooth, media player, controle para iPoid, USB e entrada auxiliar.

Motorzão

O Hyundai Elantra vem equipado com motor 1.8, que deve ser usado pela montadora até 2025, mais leve, com maior performance, atendendo as normas antipoluidoras que só estarão em vigor alguns anos à frente. Alem disso vem com câmbio automático de seis velocidades, entregando maior potência, torque e economia. É o máximo em conforto, segurança, com bancos de couro Premium, teto solar panorâmico eletrônico, freios ABS (antitravamento) com EBD/BAS/ ESP (controle de estabilidade/tração) e oito air bags. Na Hyundai Caoa Macapá, Rua Adilson Pinto Pereira 224, bairro São Lázaro.

Renovação

A Chevrolet deve renovar o SUV Captiva para fazer frente aos concorrentes, principalmente o Honda CR-V. Nos EUA, o carro está com novas lanternas traseiras em LES – estilo Fiat Ideia – novas frente, saídas de

escapamento e para choques cromadas. Internamente, novo banco em couro com aquecimento, melhor acabamento no painel de instrumentos, climatização bi-zona e melhor iluminação ambiente. Deve ser estendido ao SUV que desembarcará por aqui.

Verificações

Não é necessário ser um especialista para saber que algumas peças do carro devam ser trocadas. Com o passar do tempo, a exposição aos raios solares ultras violetas danificam a borracha dos limpadores. Na troca de óleo é obrigatório a dos filtros de ar/combustível/antipólen. Pastilhas de freios devem ser substituídas quando emitirem aquele ruído de ferro com ferro, quando acionado o pedal do freio e as lonas de freios traseiras quando o freio de mãos não estiver mais bloqueando o carro quando acionado e dado à partida em primeira marcha.

Líquidos

O importante, também é verificar os níveis dos líquidos do arrefecimento (recipiente do radiador) e do freio, completando se necessário. Os cabos conectados aos polos da bateria devem estar livres daquele pó de coloração verde que indica oxidação, devendo ser limpos e untados com graxa branca. A atenta observação das mangueiras do radiador e do ar se faz necessário para ver se não existem vazamentos. A vareta do nível do olho deve ser observada a cada 15 dias, sempre pela manhã, com o motor frio, em ambiente plano, antes de ligar a ignição.

Correspondentes

As concessionárias de automóveis devem atender a Resolução 3.954/2011 do Banco Central que as obrigará até fevereiro do ano que vem a terem profissionais certificados como correspondentes bancários. Assim, a Fenabrave – braço sindical das revendas – estará promovendo no próximo dia 04 de abril, das 14h30 às 16h00, uma mesa redonda, em São Paulo, com especialistas na área, onde serão tiradas todas as dúvidas sobre o assunto. As concessionárias de todo o Brasil deverão sintonizar a TV Fenabrave Canal 9 para suas participações.

Auto Pista

A Betral Veículos (Fiat) foi à concessionária que mais vendeu carros no Festival AutoShow, seguida de perto pela Moselli (Ford). –x-x-x-x- Briga boa entre a coreana Hyundai e a francesa Renault pelo quinto lugar no “ranking” de vendas de carros em todo o Brasil. São esperadas boas promoções das duas marcas para este primeiro semestre. –x-x-x-xAmapá é mais uma vez notícia negativa no Brasil. A destruição do Porto de Santana ganhou as manchetes até no exterior. –x-x-x-x- Faróis equipados com luzes de neon em carros e motos trafegam pela cidade sem serem importunados pelas fiscalizações. Se for permitida a venda, a proibição do uso fica muito difícil. –x-x-x-x- Na Honda (Safira) boas promoções de acessórios para o Fit, City, Civic e CR-V. Troca de óleo premiada é uma das novidades, assim como serviços de funilaria e pintura. –x-x-x-x- Daqui a 60 dias a Trilha Norte (Nissan) já deve está em sua nova loja, na Rodovia Duca Serra, quase na entrada para o Goiabal. Desmembrada da Lagoa (Renault), esta deve ampliar sua oficina e show room. –x-x-x-x- Grupo Ápice prepara este ano grandes feirões de carros no amplo estacionamento do Amapá Garden Shopping, previsto para inaugurar no Dia das Mães. –x-x-x-x- “Seremos conhecidos para sempre pelas pegadas que deixamos.”(Provérbio Dakota). –x-x-x-x- Freando... e desejando Boa Páscoa a todos e todas. –x-x-x-x- Bom Domingo!


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, domingo, 31 de marรงo e segunda, 01 de abril de 2013

C3


Sociedade

Aline Lima alinelima@jdia.com.br

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo, 31 de março e segunda, 01 de abril de 2013

Simone e Aldo

Grupo da panificação amapaense com os deputados federais Sebastião Rocha e Davi Alcolumbre e a coordenadora da Carteira de Projeto de Panificação do Sebrae Nacional Regina Diniz

Mensagem do Dia “Algumas coisas são explicadas pela ciência, outras pela fé. A páscoa é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, páscoa é amor.” Albert Einstein

Eduardo e Jeniffer

Aline Amanajas

A jovem Alexia Suzart que está fazendo cursinho para medicina em Belém, passando a Semana Santa com seus familiares

Tassiane Suzane e Lucy Sanches

Inacio Cardoso e Sabrina Nunes

Junior e Charlene


Jornal do Dia 31/03/2013