Issuu on Google+

MARCH 2012

NOSSA GENTE

DE FORA

O multi premiado da Nissan

O que há de melhor

Love desfalca o Flamengo

Saiba porque ele é o favorito dos clientes. nD2

Revista encartada nesta edição do JD de forma gratuita.

Saiba quais outros também foram vetados. nC1

Fundado em 04 de Fevereiro de 1987

Macapá-AP, Sexta-feira, 16 de Março de 2012 - Ano XXV

AUSTRÁLIA

Hamilton larga hoje na pole Jenson Button, seu companheiro de equipe, largará em segundo. nC2

Domingo e Segunda R$ 3,50 - Terça a Sábado R$ 1,50

DISPUTA ELEITORAL

Há seis meses das eleições, candidatos buscam alianças

As eleições municipais deste ano já estão em contagem regressiva. Em Macapá, alguns nomes já foram confirmados

na pré-disputa que ferve nos bastidores políticos. O momento é de formar alianças para enfrentar o pleito. nA4 HEVERTON MENDES

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Empresários tentam alternativas para o “massacre dos impostos” ESTILO

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Pessoas com diferentes faixas etárias misturam-se pelos corredores das empresas, acentuando as extremidades entre as gerações. nB3

Um dos desafios é estimular o desenvolvimento local, ao exigir que 30% dos re-

Especialistas apontam desafios para fazer valer a lei nas escolas cursos sejam utilizados para a compra de alimentos da agricultura familiar. nA6

DIVULGAÇÃO

De qual geração você faz parte ?

Ontem, uma reunião envolvendo empresários e políticos discutiu alternativas para a substituição tributária que vem massacrando o varejo local. nA5

Nazareno Fonteles propôs a lei

MANDATO

Ministros do STF poderão ter tempo limitado na corte

Merenda escolar: dificuldades em fazer valer a lei que rege a alimentação nas escolas

PEC do deputado Nazareno Fonteles fixa o mandato dos ministros em sete anos, vedada a recondução. nA4

CLÁSSICO DA DÉCADA

Vasco e Botafogo na disputa pelo status do maior vencedor Botafogo e Vasco tentam conquistar a Taça Rio para terem a oportunidade de disputar o título do Campeonato Carioca. nC1

NA INTERNET www.jdia.com.br - REDAÇÃO 3217.1117 - COMERCIAL jdcomercial@jdia.com.br 3217.1100 - DISTRIBUIÇÃO 3217.1111 - ATENDIMENTO 3217.1110


JD

Opinião

Jornalista

Detonando – Marlúcio não se fez de rogado esta semana, na imprensa. Abriu a boca e disse que toda a propaganda sobre a arrecadação recorde da Amprev é pura balela. Segundo ele, as cifras milionárias são fruto dos investimentos feitos pelo órgão, e não da arrecadação entre os Poderes. Ao Senado – Todo esse assunto Marlúcio promete levar ao Senado e à CPI da Amprev que rola na Assembleia. Pode até não dar em nada, mas que vai dar muita dor de cabeça para a família Capiberibe, isso não há o que discutir. Sumiço – Uma turma que anda furiosa com o governo estadual são os artesãos. Eles procuraram a coluna para denunciar a falta de paga-

mento e o sumiço de algumas peças de prédio público sem nenhuma explicação. Caso de polícia - Um deles expôs sua obra prima para vender na Casa do Artesão. Depois de algum tempo, a peça sumiu e ninguém sabe de nada. Nem mesmo o dinheiro do trabalho ele recebeu. É caso de polícia! Piorou – Agora, apelar para a nossa segurança pública que não consegue nem manter preso quem já está atrás das grades é o fim do mundo (ou o meio do mundo, como queira). Que o diga o interno do Iapen que conseguiu fugir de boa, pela porta da frente, com alvará de soltura falso, sem levantar suspeitas. Hollywood – Não quero dar alarde, mas se os diretores de Hollywood descobrirem tanto a escapada do Iapen com documento falso, como aquele outro caso do homem que se vestiu de enfermeiro e matou no Pronto Socorro seu inimigo com uma injeção

letal serão, sem dúvida, filmes com recorde de bilheteria. Não gostaram - Políticos questionaram, inclusive em seus microblogs na rede social, a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de proibir campanha eleitoral no Twitter antes de cinco de julho, quando, só então, os candidatos às eleições poderão oficialmente divulgar suas plataformas.

Recorrendo - O PPS vai recorrer da proibição, e políticos manifestaram preocupação com o risco à liberdade de expressão. Violado - O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), disse que a sigla deve entrar com mandado de segurança assim que a decisão for publicada pelo TSE. Freire entende que a proibição viola o direito de livre pensamento previsto na Constituição.

IPTU antecipado – Nem bem os macapaenses tomaram fôlego do pagamento do IPTU 2011, eis que a Prefeitura de Macapá já começou a distribuir os boletos de 2012. Para alguns leitores da coluna, a cobrança está mais do que antecipada em pleno ano eleitoral. Duplicação – A duplicação da BR-210 em frente ao bairro Jardim I, deverá ser estendida até o loteamento Morada das Palmeiras. Serão aproximadamente 2,5 quilômetros de pavimentação, sinalização e meio fio. A empresa responsável pela obra é a Treer. Padroeiro - Amanhã (19) é dia de celebrar São José, que também é padroeiro do Estado do Ceará. Aos fiéis, uma vasta programação foi montada pela Diocese de Macapá para celebrar o padroeiro dos trabalhadores.

Bom domingo a todos...

“O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter” (Claudio Abramo) Siga: @cantanhede_AP Acesse: jandersoncantanhede.wordpress.com Email: cantanhede@jdia.com.br

Incertezas... simples assim! VANESSA FREITAS

Palestrante, consultora de empresas, escritora, professora universitária, executive coach, apresentadora do programa “Espaço da Mulher” e diretora da melhoRH consultoria. Escreve aos domingos no JD.

Q

uem não quer dar um passo certo ou “seguro” diariamente? Acredito que esse seja o segundo maior objetivo de todos nós, depois do item número um, que é ser feliz. Totalmente inter dependente, estes dois aspectos norteiam a razão pela qual existimos. Buscamos a felicidade e através da certeza confirmamos que estamos no caminho “certo” para alcança-la. Vamos analisar os ditados populares e conselhos que surgem quando sentimos medo de decidir: - Siga o seu coração! - Pense duas vezes antes de agir! - Aprenda com os erros! - Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar! Na busca da certeza, independente do nível cultural, pessoas investem seu dinheiro em livros, terapeutas, amigos, opções transcendentais, etc... Bus-

cando tomar uma decisão “segura”, que não se arrependa depois! Ingenuamente quando fazemos isso, negamos a complexidade da vida e a dinâmica do universo. Talvez estejamos até negando a real existência do medo, que é um dos cinco sentimentos fisiológicos universais. Na verdade, quando estes sentimentos surgirem, deveríamos nos perguntar: - O que estou tentando evitar nesta situação? - O que preciso aprender neste momento? - Do que estou tentando fugir, do meu medo de enfrentar o fracasso ou da situação que tento negar? - Qual é a decisão que estou adiando? Porque viver exige resiliência, paciência, sabedoria, flexibilidade, fé, exige uma pessoa inteira e completa enfrentando os seus limites diariamente. Viver é corresponder aos

Editorial

Endereços Redação, Administração, Publicidade e Oficinas: Rua Mato Grosso, 296, Pacoval, Macapá (AP) - CEP 68908-350 - Tel.: (96) 3217.1110 E-mails pautas e contato com a redação: jornaldodia@jdia.com.br Editor-Chefe: cantanhede@jdia.com.br departamento comercial: jdcomercial@jdia.com.br josemaria@jdia.com.br mariaruth@jdia.com.br

Bom conselho

N

a última sexta-feira, o setor de segurança públicaamapaense realizou reunião, em Macapá, para discutir um assunto de grande importância para a sociedade. A reativação dos Conselhos de Segurança Comunitária. Os conselhos são organizações da sociedade, criados com o objetivo de discutir e analisar os problemas de segurança das comunidades, propor soluções e acompanhar a atuação dos organismos de segurança nos bairrose nos municípios. A filosofia que sustenta a criação e funcionamento dos conselhos parte da premissa de que as políticas de segurança, para serem efetivas, precisam ser trabalhadas em conjunto com a comunidade. Afinal, ninguém sabe melhor sobre as características e necessidades locais, dos bairrosou dos municípios, do que as pessoas que neles moram. Dessa forma, os conselhos assemelham-se, em algum sentido, às associações de moradores, ainda que estas tenham uma formação mais flexível e gozemde mais autonomia legal em relação ao poder público. Mas ambas funcionam como elos de aproximação entre o a administração pública e os cidadãos. Ocorre, porém, que no Brasil, em geral, e no Amapá, em particular, esta aproximação entre poder público e sociedade costuma muitas vezes

degenerar-se. Em vez de fortalecerem-se como reais representantes da população, interagindo com o poder público em defesa dos interesses da coletividade, normalmente as organizações sociais deixam-se seduzir pelo magnetismo das organizações públicas. Com isso, perdem a necessária postura crítica e de independência, comprometendo mortalmente sua identidade e representatividade. A ponto da própria comunidade não reconhecer mais sua legitimidade representativa. Quando isso ocorre, essas instituições tornam-se sem significado. Já não tem capacidade de mobilizar a população na área onde atuam, para discutir os problemas comunitários e apontar soluções a serem implementadas pelos governantes. A eventual contribuição que poderiam dar ao poder público passa a ser inócua. O governo, por sua vez, sem a real percepção dos anseios populares, perde a oportunidade de melhorar a eficácia e efetividade de sua ação. Como se vê, a reativação dos conselhos de segurança comunitária exige que as organizações da sociedade e do poder público tenham emmente um pressuposto fundamental: que a relação entre ambos deve ser pautada pela busca de integração, mas preservando a autonomia e independência das representações sociais. Do contrário, o projeto é natimorto.

Hora-Hora

Malária – É maisgrave do que se pensa a situação dos casos de malária no Amapá, com substancialaumento nos números da doença incapacitante. Os vultosos recursos federaisgastos nos programas de prevenção não surtiram os efeitos desejados.

estímulos externos sem saber como será a “resposta”. Sempre será assim e por maior que seja o nosso medo, por mais tempo que possamos investir na construção da “certeza”, a vida à nossa volta nos mostra o contrário. Basta lembrar da ultima vez que se apaixonou, da ultima empresa que trabalhou, da decepção que

você sofreu recentemente... Você fez tudo que estava ao seu alcance e mesmo assim não deu certo... E por quê? Porque não há “mapas”, nem manuais, nem certezas, nunca haverá... Ninguém quer sofrer, mas você não vai alterar a dinâmica da vida! No máximo: gerenciar... É simples assim...

Uma publicação do Jornal do Dia Publicidade Ltda. CNPJ 34.939.496/0001-85 Fundado em 4 de fevereiro de 1987 por Otaciano Bento Pereira(+1917-2006) e Irene Pereira(+1923-2011) Primeiro Presidente Júlio Maria Pinto Pereira(+1954-1994) Diretor Editorial: José Arcângelo Pinto Pereira Diret. Adm. Financeira e Contábil: Maria Inerine Pinto Pereira Diretor de Assuntos Corporativos: Luiz Alberto Pinto Pereira Diretor Executivo: Marcelo Roza Assessoria Jurídica e Tributária: Dr. Américo Diniz — OAB/AP 194 Dr. Eduardo Tavares — OAB/DF - 27421 Editor-Chefe: Janderson Cantanhede

A2

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Entre Aspas

JANDERSON CANTANHEDE Homem bomba – O ex-conselheiro da Amprev, Marlúcio Souza, é uma espécie de “homem-bomba” para o governo de Camilo Capiberibe (PSB). Com documentos nas mãos, ele diz que o órgão vai de mal a pior.

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

JD na Internet: www.jdia.com.br VIA CELULAR: m.jdia.com.br Representantes comerciais JC Repres. Com. Ltda. - Brasília, DF n Tel. (61) 2262-7469 - Rio de Janeiro, RJ nº Tel. (21) 2223-7551, São Paulo Visão Global Comunicação S/C Ltda. n Rua Alvarenga, 573- Butantã - CEP - 05509-000 - São Paulo, SP Tel. (11) 3032-3595, Fax (11) 3032-4102. New Mídia - Belém-PA (Gil Montalverne) Tel.: (91) 3279-3911 / 8191-2217 Contatos Fale com a redação (96) 3217-1117 Fale com o departamento comercial (96) 3217-1100 / 3217-1111 Geral (96) 3217-1110 Conceitos emitidos em colunas e artigos são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião deste jornal. Os originais não são devolvidos, ainda que não publicados. Proibida a reprodução de matérias, fotos ou outras artes, total ou parcialmente, sem autorização prévia por escrito da empresa editora.

Investigação - Seriabom que a Procuradoria da República no Amapá, o Ministério Público Estadual, aAssembleia Legislativa, as Câmaras de Vereadores dos 16 municípios e o Tribunalde Contas do Estado (TCE) iniciassem uma rigorosa apuração do emprego destasverbas públicas. A sociedade precisa ter respostas. Loucura - Após osshows comumente realizados na “arena” do Zerão, uns bandos de malucos, com ascabeças lotadas de álcool, vão curtir suas “taras” nos volantes dos carros ouno guidão das motos. O resultado geralmente é uma tragédia atrás da outra notrânsito. Overdose - Oconsumo de bebidas alcoólicas nestas apresentações pode chegar, segundo umentendido, que já participou como

Índice

Opinião - A2, A3 Especial - A4, A5 Geral - A6 Sociedade - A8 Dia Dia - B1, B3 Polícia - B2

“promoter” do bar, a 10 mil latinhas decervejas ou 3 mil litros de bebidas quentes. Controle – Resta saberpor que os órgãos de fiscalização não montam blitzes nas saídas dos shows, comoacontece nas grandes cidades. Que os “bebuns” entreguem a responsabilidade de dirigiraos chamados motoristas da vez, aqueles que só consomem refris e água de coco. Importação – O Amapánão está importando apenas frango de Santa Catarina. Peixe também. Isso porque opeixe filetado, vindo de Oiapoque e Calçoene, está sendo preferencialmenteexportado para outros estados brasileiros, Desabastecido, o mercado localrecorre a outras fontes de fornecimento, como os pescados catarinenses. Invasão - Se filéde peixe de Santa Catarina já está à venda em Macapá, logo uma “invasãochinesa” deverá desembarcar por aqui. É que em São Paulo o filé de peixeoriental está sendo entregue a R$ 7,00 o quilo, na quantidade que o clientedesejar.

Santana - B4 Esportes - C1, C2 Atualidades - C3 Diversão&Cultura - C4 Carro e Moto - D1, D2, D3, D4 Economia - E1, E2, E3, E4

Edição número 7855


JD

Opinião

A cura espiritual DOM PEDRO JOSÉ CONTI Bispo de Macapá

O

bispo Teodoreto conta que a mãe dele, quando estava doente da vista, foi procurar um santo anacoreta, que morava nos arredores de Antioquia, e pediu a ele que a curasse. Era uma mulher ainda jovem e mundana. Antes de curar o corpo, porém, o santo anacoreta quis curar a sua alma. Então lhe falou com estas palavras: - O que a senhora acha deste fato: um artista muito hábil pinta um retrato; chega um aprendiz e vai corrigindo a obra do mestre. Estica as sobrancelhas, muda a cor da pele, maquia o rosto de branco e vermelho. O que a senhora pensa: não teria razão o autor do retrato de ficar zangado com o presunçoso ignorante? Minha mãe, continuava o bispo Teodoreto, entendeu a lição e daquele momento em

diante deixou todo o luxo da roupa, dos enfeites e da maquiagem. Com aquelas simples palavras e sem brigar o santo da história quis curar não somente o corpo da mulher, mas também a sua maneira de viver. Quis libertá-la das excessivas preocupações com a sua aparência para ajudá-la a buscar um sentido mais profundo e grande da sua vida. No diálogo com Nicodemos, que encontramos no evangelho deste domingo, Jesus também quis ajudar aquele homem, que o visitava na boca da noite, a sair da escuridão para se deixar iluminar pela luz plena. O evangelista João aproveita o diálogo de Jesus com Nicodemos para nos transmitir grandes ensinamentos. Jesus lhe fala de um novo nascimento, o da vida eterna

e da missão do próprio Filho que não veio para condenar, mas para salvar a humanidade. A linguagem não é simples, podemos dizer que é radical, sem meias medidas. Se a luz veio ao mundo, as trevas devem desaparecer. Assim a vida eterna consiste em acreditar no Filho de Deus. Quem acreditar participará dessa vida; quem não acreditar por si mesmo vai se excluindo desta vida. Podemos nos perguntar, por que tanta radicalidade? O evangelista quer nos ajudar a tomar uma decisão, a não ficar eternamente na dúvida ou na falta de fé. Nicodemos era uma autoridade dos judeus, portanto pode representar todo o povo convidado a acolher o próprio Jesus. No entanto Nicodemos pode representar, também, todas as pessoas de boa vontade que continuam buscando algo mais, porque não se satisfazem com simples costumes tradi-

Olha o que foi meu bom José... JOSÉ CARLOS Colunista

S

egunda-feira é Dia de São José. “No meu tempo de criança” [ai], a data era lembrada como se fosse Natal fora de época e alguns me perguntavam se eu estava fazendo aniversário. Não, não estava. Devia ter mentido. Suspeito de que hoje nem o santo goza da popularidade de antanho nem os pais se arvoram em dar aos filhos o sacrossanto nome de José. Pois é. Dei-me conta disso ano passado ao ler um artigo de Roberto Pompeu de Toledo em que ele contabilizava apenas nove Josés na gorda relação de

aprovados da USP. Fiz exercício semelhante com a lista na primeira fase do vestibular da UFPR. Se minhas contas estiverem certas, de 15.093 vestibas, perto de 30, apenas, têm José como primeiro nome, sendo boa parte seguida de “Júnior” ou de “Neto”. José, só se for para honrar pais e avôs. É curioso. De uma década para cá virou moda tirar a poeira de nomes que pareciam reservados aos obituários, como Pedro, João, Antônio e Miguel. Em baia própria, ganham fôlego os fortíssimos Sebastião e Jerônimo. Pela lógica, haveria uma leva de Josés nos berçários e no elenco de Malhação. Mas não. Tudo indica que estamos condenados à pasta suspensa da história, juntos com o Jair e o Valdir.

Tenho cá meus palpites. O mais bobinho é de que a culpa cabe ao José Mayer. Com vasta folha corrida no papel de galã cafajeste, chegou enfim ao infame estágio de pescador de robalos. Que mãe quer isso para sua cria? “Filho meu José, não”. A outra hipótese é a de que o nome José não combina, digamos, com o atual estágio da evolução, tão dado ao poder, à juventude e ao sucesso. José vira Zé, Zezinho, Zequinha e Jeca – no caso dos leitores de Monteiro Lobato, ele mesmo um José. Expressões como Zé Ninguém, Zé Mané, Zé Povinho saem das bocas para traduzir aqueles que não deram certo, o que subentende ser feio e ganhar pouco. José é genérico. A gente até encara, mas fica

Jornalista

N

o meio desta semana, quarta-feira, dia 14, para ser preciso, o Supremo Tribunal Federal (STF) tomou uma decisão, relativa ao Estado de Santa Catarina, mas que diz respeito, de forma direta, ao Estado do Amapá. Em julgamento realizado naquele dia, os ministros do STF entenderam por unanimidade, que aquele Estado desrespeitou a Constituição Federal por 23 anos ao se omitir em relação à defensoria, optando por pagar advogados para dar assistência jurídica a quem não pode pagar pelo serviço. Os ministros analisaram ações propostas em 2009 pelas associações de defensores públicos da União – ANDPU e dos defensores públicos dos Estados (Anadep). As associações contestavam artigos da Constituição de Santa Catarina que delegavam à Ordem dos Advogados do Brasil – OAB o papel de fornecer advogados para atuar na defesa de pessoas de baixa renda, os chamados “defensores dativos”. Como resultado do convênio, a OAB ficava com 10% do valor pago a esses advogados. A situação do Amapá só não é semelhante ao que ocorre em Santa Catarina porque não há o convênio com a OAB. Aqui o contrato é feito do advogado diretamente com o Estado do Amapá, através do Governo do Estado. Aqui, também, a Constituição do Estado do Ama-

pá, no artigo 154, já define a Defensoria Pública na própria constituição como “essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a orientação jurídica e a defesa, em todos os graus, dos necessitados, na forma do art. 5º, inciso LXXIV, da Constituição Federal”. A importante decisão constitucional estadual está no parágrafo primeiro do artigo 154 que determina: “Art. 154. § 1º A Defensoria Pública é integrada pelos defensores públicos do Estado e com quadro próprio de pessoal para seus serviços auxiliares, sob direção do Defensor Público-Geral do Estado, nomeado pelo governador, devendo a escolha recair em membros integrantes da carreira.” A Constituição do Estado do Amapá foi promulgada em 20 de dezembro de 1991 e dos cindo artigos da primeira versão (154, 155, 156, 157 e 158) apenas o artigo 155 não foi alterado até agora. Os artigos 154, 156 e 158 foram alterados pela Emenda Constitucional 35, de 21 de março de 2006; o parágrafo único do artigo 156 foi acrescentado pela Emenda Constitucional 25, de 25 de outubro de 2001. Observa-se que o legislador amapaense tem procurando deixar a Constituição do Estado do Amapá ajustada para poder dar condições de funcionamento regular para a Defensoria Pública do Estado que até agora funciona em situa-

ção precária e vinculada à gestão do Governo do Amapá em clara dissonância com a ordem jurídica. O que manda o art. 156 da Constituição Estadual é o que não é obedecido pelo Governo do Estado e, também, deixado de lado, pelos próprios legisladores. Esse artigo 156 estabelece que: “Lei Complementar organizará a Defensoria Pública, observadas as normas gerais a que ser refere o § 1º do art. 134 da Constituição Federal, assegurado a garantia da inamovibilidade e vedado o exercício da advocacia fora das atribuições institucionais.” O ingresso nos cargos iniciais na carreira de defensor público dar-se-á através de concurso público de provas e títulos (Parágrafo Único do artigo 156 da CE). A Defensoria Pública é o órgão do Estado que é muito mais importante para os pobres do que para os ricos. Mesmo assim, até agora, não despertou interesse nem dos legisladores, nem dos gestores para que a essencialidade, declarada constitucionalmente, se colocada a serviço do cidadão, principalmente para os que comprovem “insuficiência de recurso”, limite citado na Constituição de 88. Basta um projeto de Lei Complementar para que seja mudada a relação da Defensoria Pública, agora diretamente subordinada ao governador do Estado, para torná-la subordinada aos interesses da sociedade e atuando conforme a necessidade da população mais pobre.

A3

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

cionais, com as opiniões da moda ou raciocínios alheios. É por isso que Jesus, um pouco antes da página do evangelho deste domingo, diz a Nicodemos que é preciso “renascer”. Nós todos recebemos a vida corporal, uma vez por todas, como presente de Deus e dos nossos pais, mas a vida, digamos, espiritual, nós todos devemos buscar junto com as respostas às perguntas decisivas da nossa existência. No parto físico, foi a nossa mãe quem sofreu; no parto espiritual, cada um de nós sofre a sua parte na busca de esclarecimento e, sobretudo, na urgência de tomar alguma decisão que possa nortear e motivar o seu viver. Afinal, todos somos obrigados a realizar contínuos julgamentos: o que vale e o que não vale, o que gera vida e o que gera morte para mim e para os outros. Também quem não se preocupa, de fato, com

grandes motivações em sua vida, sempre pode decidir entre o que é mais vantajoso e cômodo para si e o que, pensa, possa prejudicá-lo e incomodá-lo. Nas palavras de Jesus a Nicodemos renascer é encontrar a luz, um caminho claro pelo qual andar; um caminho certo que é ele mesmo: o Senhor. De certa forma, a cada decisão que nós tomamos estamos “renascendo”. Se a decisão é para a luz, a verdade, o bem, nós renascemos também para o bem, tornamo-nos criaturas renovadas, porque transformadas pelo amor. Ao contrário, escolhendo as obras do mal, a mentira e a injustiça, também somos transformados, mas em criaturas fechadas no egoísmo, no ódio, na vingança, na morte; pessoas que se autoexcluem de um vida nova, na qual não acreditam. A vaidade por exemplo, da qual ninguém escapa, seja homem ou mulher,

com a sensação de que não faz efeito. Em paralelo ao sumiço dos Josés, cabe ponderar a baixa popularidade de São José, demitido depois de séculos de serviços prestados. Penso ter a ver com o encolhimento do movimento sindical, que via em São José Trabalhador – celebrado em 1.º de Maio – um interventor perante o Patrão Celestial. Foi manobra ideológica do PT, claro, e do Zé Dirceu, mas pulemos essa parte. Pesa ainda sobre o marido de Maria ser velho, braçal e morar longe. Sem falar na situação conjugal delicada, e o pior, ao sabor dos linguarudos da vizinhança. Como nome é associado a destino, imagino que muitos pais procurem um santo protetor capaz de inspirar outros sentimentos que não a bondade, a castidade e a humildade, característi-

cas agora reservadas a gente esquisita ou que não conhece a Fluoxetina. Mesmo no panteão dos santos, São José leva uma surra. Antiga­ mente, era a ele que as gurias recorreriam para pedir um marido que prestasse. No que foi atropelado por Santo Antônio, que arruma marido rápido e não raro sem controle de qualidade. Tsc, tsc. No quesito layout, idem. Desafiando a indústria dos cosméticos, São José tem sempre a mesma cara. Alguns santos foram milagrosamente remoçados na iconografia, de modo a mostrar sua atualidade e atrair os jovens. Mas pesa sobre o carpinteiro a tradição cristã – que o descreve como um homem avançado em anos. Peço aqui minhas licenças para fazer a defesa do seu José. Ele enfrenta, sim, a dura concorrência de um

aparentemente é coisa pouca, no entanto pode nos conduzir a uma exagerada preocupação com as nossas aparências. Daí a competição para ficarmos cada vez mais bonitos; com isso podemos chegar a julgar também os outros pela exterioridade. Se o nosso grande ídolo é a nossa forma física, o amor fraterno, a solidariedade e, mais ainda, a atenção aos desfigurados da vida, passam em segundo plano ou não têm mais valor nenhum. Jesus, que curou tantos doentes, quis, porém, oferecer a todos a salvação, isto é, uma vida nova, um renascer. A nossa vida física passa, mas quem crê nele entra no caminho da vida eterna; não medidos pelas coisas materiais, mas pelas “obras da luz”, a prática da justiça e do amor. Todos nós precisamos sempre desta cura espiritual; está em jogo a vida eterna.

legítimo adepto do mundo corporativo, Santo Expedito, para o qual não é preciso pedir duas vezes. Mas, semiologicamente, falando, São José é das imagens mais ricas da cultura ocidental. Repare na figura do idoso que carrega lírios da pureza na mão direita e o Menino Jesus na mão esquerda. Diz tudo. Sabe lá como é que a gente vai chegar ao “último capítulo”, mas tomara que seja com alguma inocência; sabendo que se é um pouco Zé como todo mundo; e dando o braço a uma criança, até que ela possa dizer a que veio. São as regras da vida. P.S. se São José voltar à moda – e com ele os Josés – vai ser divertido ouvir de novo alguém gritar “Zééééé” e meia dúzia responder “o quêêê?”. Nesse dia, seremos uma família normal outra vez.

Para além da taxa Selic

Defensoria Pública do Estado RODOLFO JUAREZ

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

CHARLES CHELALA

Economista

N

esta semana gostaria de compartilhar o editorial do jornal Correio Brasiliense da última sexta-feira, 16/03/2012: “Fez bem o Banco Central em optar por inédita clareza na redação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), quando cortou de uma só vez 0.75 ponto percentual na taxa dos juros básicos da economia (Selic), baixando-a de 10,5% para 9,75% ao ano. Se o corte eliminou qualquer dúvida quanto intenção do governo Dilma Rousseff de manter a curva declinante da taxa de juros iniciada em setembro (era de 12,5%), a ata divulgada ontem informou que a autoridade monetária já tem uma ideia bem próxima de qual taxa está perseguindo. “Considerando os valores projetados para a inflação e o balanço de riscos associado, o Copom atribui elevada probabilidade à concretização de um cenário que contempla a taxa Selic se deslocando para patamares ligeiramente acima dos mínimos históricos, e nesses patamares se estabilizando”, diz a ata. Como a mínima histórica da

Selic, desde que começou a ser calculada há 13 anos, foi de 8,75%, que vigorou em plena crise financeira mundial, entre julho de 2009 e março de 2010, todo mundo entendeu que o BC mira o patamar de 9%. Também não foi preciso muito esforço para entender que a autoridade monetária pretende chegar a essa taxa já na próxima reunião do Copom, em 18 de abril. É que o cenário descrito na ata para os próximos meses revela indisfarçável otimismo quanto à desaceleração da inflação, o que dispensaria a inversão da atual política monetária menos apertada. Além disso, a mesma ata põe o pé na realidade ao prever cenário menos favorável para o 2013. É, portanto, mais do que oportuno ganhar tempo na redução dos juros básicos para que a taxa de 9% possa vigorar por mais tempo: oito ou nove meses. Além de permitir o planejamento dos negócios (compra de mercadoria, contratação de crédito e investimentos em ativo fixo), essa projetada manutenção por tempo maior de uma taxa de juros mais baixa do que as que têm sido praticada no país é algo extremamente benéfica para a economia, a começar das contas do governo, que terá um custo de rolagem da dí-

vida menos pesado. Mas, assim como a convivência com a inflação em nível civilizado exigiu uma série de adaptações nos primeiros anos do Plano Real, a vida com a Selic nesse patamar não será a mesma de antes. Para começar, o governo terá um motivo a menos para tolerar a prática dos escandalosos spreads bancários praticados no país. Recente levantamento da Consultoria Austin Rating concluiu que o lucro dos cinco maiores bancos que operam no país cresceu nada menos do que 318%, entre 2003 e 2011, período em que a inflação acumulou alta de 54,7% e as elevações da taxa Selic somaram 233%. Com a baixa da taxa básica, o sistema bancário tenderá a remunerar em menos de 1% ao mês as aplicações de sua clientela, mas nada garante que vai cobrar muito abaixo do atual patamar de 37% a 47% ao ano, que torna o custo do dinheiro, somado à carga tributária, um poderoso inibidor da produção e da criação de empregos. Portanto, depois da Selic, é hora de o governo atacar com determinação o verdadeiro pesadelo das empresas e dos consumidores: as escorchantes taxas cobradas no mercado, muito além do Banco Central”.


JD

Especial

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

A4

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Partidos correm contra o tempo em busca de aliados para as eleições 2012 Em busca de alianças, legendas tentam reforçar base política para disputar o pleito municipal de outubro DIVULGAÇÃO

Lucas Barreto

Dora Nascimento

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Allan Sales DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Evandro Milhomen

Roberto Góes

Clécio Luis

JANDERSON CANTANHEDE

ver junto em 2012 provavelmente estará criando a base para a próxima disputa do Setentrião, que hoje é ocupado pelo PSB. O PDT de Roberto Góes pode ter consigo o DEM que hoje tem a Vice Helena Guerra além de outras secretarias que ocupa na PMM juntamente com o PP e o PMDB que também fazem parte da administração municipal. O prefeito Roberto iniciou um diálogo com o PSC do presidente da AL, Moisés Souza, para que o mesmo avalie a possibilidade de apoiá-lo na disputa deste ano. O PSB da família Capiberibe deverá lançar a deputada Cristina Almeida e provavelmente terá o PT na aliança, além dos partidos PR e PRB como aliados mais próximos. PTB poderá lançar o nome de Lucas Barreto ou

apoiar o DEM, que pode trazer o nome do deputado federal Davi Alcolumbre que hoje é aliado do Roberto Góes, pois os democratas têm a vice Helena Guerra além de várias secretarias municipais. Lucas chegou ao segundo turno das eleições de 2010 e é um forte candidato à PMM 2012. O deputado Davi tem hoje três caminhos: manter as secretarias com Roberto Góes e a vice hoje ocupada por Helena Guerra, ou confirmar sua candidatura com apoio de Lucas, se o mesmo não se lançar a candidato à PMM. Dizem também os bastidores que Davi avalia a possibilidade de ser vice de Lucas Barreto na disputa da PMM 2012. O PSDB tem o deputado estadual Michel JK como candidato à PMM. Ele bus-

Da Redação

E

stamos em contagem regressiva para as eleições municipais deste ano. Em Macapá, alguns nomes já foram confirmados na pré-disputa que ferve nos bastidores políticos. Nesse momento, o objetivo é formar alianças e tentar juntar o maior número possível de bons aliados para enfrentar o pleito. Temos hoje nove nomes e partidos na disputa que no decorrer do tempo devem chegar no máximo a seis candidaturas, já que as alianças irão ocorrer, além de possíveis composições de vice nas chapas que começam a se formar. Vale destacar que o pleito deste ano é tido como uma prévia para dos primeiros compromissos para 2014, pois quem esti-

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Cristina Almeida

Davi Alcolumbre

Michel JK

ca uma aliança com o PSC de Moisés Souza, e mantém também uma conversa com o PPS e o PTdoB para viabilizar sua pré-candidatura. O PPS tem o ex-secretário Allan Sales que hoje dialoga com o PSOL e o PSDB e outros partidos, pois Allan avalia as composições, mas busca viabilizar uma aliança que leve seu nome na cabeça da chapa, mas sem vaidades. Allan está aberto ao diálogo para as possíveis alianças. Sua pré-candidatura tem projetos e um compromisso com o povo de Macapá. O PSOL tem o vereador Clécio Luis como pré-candidato, que hoje conversa com o PTC da vereadora Adriana Ramos e o PCB do vereador Nelson Souza, além do PPS de Allan Sales, PTB de Lucas e o PSDB de Michel. Clécio tem tido diálogo, mas o PSOL tem uma meta que é fechar uma chapa. O PSOL, PTC, PCB querem o PPS nesta chapa. PCdoB tem o deputado federal Milhomen como pré-candidato. Hoje o partido tem secretaria de Esportes no governo do PSB, mas busca alianças para firmar sua pré-candidatura ou apoiar o PSB. O PT tem o nome da vice-governadora Dora Nascimento, mas também faz parte do governo PSB com secretarias e vice-governadoria. Neste quadro é pouco provável que o gover-

nador irá abrir mão deste aliado precioso na disputa deste ano.

No mesmo prazo, também por exigência legal, os candidatos a cargos eletivos para o pleito de 2012 devem estar filiados a um partido político, ou seja, o candidato aceita e adota o programa de um partido político, estabelecendo um vínculo entre ele e o partido. Por disposição constitucional, é condição de elegibilidade ter filiação partidária (artigo 14, § 3º, inciso V da Constituição Federal). E somente pode se filiar a partido político o eleitor que estiver no gozo de seus direitos políticos (Lei 9.096/95, art. 16). No atual sistema, existem 27 partidos políticos devidamente registrados junto ao Tribunal Superior Eleitoral e mais quatro aguardando pedido de registro, ante esse mesmo órgão da Justiça Eleitoral responsável pela tarefa de regularizar a agremiação partidária. As datas preestabelecidas são fatais e podem comprometer todo o trabalho eventualmente já desenvolvido por parte dos respectivos agentes, partidos e agremiações. Partidos e candidatos tem até 5 de julho, data limite, para registro de candidaturas e suas respectivas alianças. No dia 6 de julho é o começo oficial das campanhas nas ruas pela disputa da Prefeitura de Macapá e da Câmara de Vereadores.

Prazos Assim como o tempo está se exaurindo para as composições, o calendário eleitoral aprovado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também conta com prazos fatais para os candidatos. As eleições de outubro próximo servirão para escolher novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.569 municípios brasileiros. Com primeiro turno marcado para o dia 7 de outubro, o tempo urge e cumpre aos atores (eleitores, candidatos e partidos políticos) estar atentos às respectivas datas, sob pena de preclusão, ou seja, perda do direito, de termo ou faculdade, pelo não exercício no tempo prefixado em lei para a sua ultimação. Assim, o dia 7 de outubro de 2011 mostra-se fundamental, como marco temporal importantíssimo para o processo eleitoral brasileiro das eleições municipais de 2012. A Lei Eleitoral exige que o candidato a cargo eletivo tenha domicílio eleitoral na circunscrição a qual pretenda concorrer, vale dizer, deve ser no lugar da sua residência ou moradia, ou, ainda, conforme decisões do Tribunal Superior Eleitoral, o local onde o interessado tem vínculos – negociais, sociais, políticos ou patrimoniais.

PEC limita a sete anos mandatos de ministros do STF e dos tribunais de contas

A

Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 143/12, do deputado Nazareno Fonteles (PT-PI), que altera a forma de escolha dos integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos tribunais de contas da União (TCU) e dos estados. A PEC fixa o mandato desses ministros em sete anos, vedada a recondução e o exercício de novo mandato. A regra passaria a valer para os nomeados depois que a norma entrar em vigor. Atualmente, a Constituição garante vitaliciedade para os integrantes da magistratura e dos tribunais de contas. Pelo texto, os ministros do STF serão escolhidos, de forma alternada, pelo presidente da República e pelo Congresso Nacional. Atualmente, a Constituição Federal determina que essa escolha seja feita exclusivamente pelo chefe do Executivo, com aprovação dos nomes pelo Senado. Pela proposta, a aprovação pelo Senado continuaria a ocorrer. A PEC determina que, sempre que a escolha couber ao Congresso, ela será alternada entre a Câmara e o Senado. Além disso, os ministros do STF ficariam impedidos de exercer man-

DIVULGAÇÃO

A PEC fixa o mandato desses ministros em sete anos, vedada a recondução e o exercício de novo mandato

dato eletivo ou tomar posse em cargo em comissão na administração pública pelo prazo de até quatro anos após o término do mandato. Em relação aos ministros dos tribunais de contas, permanece a regra atual segundo a qual esses ministros serão escolhidos na seguinte proporção: um terço pelo Poder Executivo

e dois terços pelo Poder Legislativo. Modelo superado O autor considera superado o modelo constitucional atual que prevê a forma de escolha de ministros do Supremo Tribunal Federal e a vitaliciedade de seus mandatos. “Na Alemanha, por exemplo, o Tribunal Constitucional Federal é

composto por dezesseis membros, com mandatos de 12 anos, vedada a recondução”, disse. O parlamentar argumenta ainda que, em várias nações democráticas, observa-se participação mais efetiva do Parlamento no processo de escolha dos integrantes das cortes constitucionais. “Trata-se de importante prática democrática a qual também

defendemos na presente proposição. É manifesto, também, o papel político, e não apenas jurisdicional, das supremas cortes. É nesse ambiente que surgem os debates a respeito da orientação político-ideológica de determinados ministros. Nesse contexto, não há razão para que um ministro possa permanecer na Corte Suprema por longos trinta e

cinco anos”, afirmou. Tramitação A admissibilidade da PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Caso aprovada, será criada uma comissão especial para analisar o mérito da proposta. Depois, o texto deverá ser votado em dois turnos pelo Plenário.


Especial

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

A5

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Empresários buscam alternativas para estancar o “massacre dos impostos” Senador Randolfe Rodrigues disse que substituição tributária está tendo resultado contrário para os micros JACKELINE CARVALHO Da Redação

T

entar sobreviver no comércio amapaense é tarefa de super herói para os micro e pequenos empresários do Estado. Com a chegada da substituição tributária (pagamento antecipado dos impostos), alguns setores da economia estão sendo estrangulados pelos altos tributos. É o caso de um empresário do setor de construção civil, localizado no bairro Santa Rita. Há quatro anos no mercado, é a primeira vez que se vê numa situação limite. Após a implantação da substituição, seu faturamento caiu em torno de 50%, e diz que já teve que demitir dois funcionários do quadro. “Ou eu pago o imposto ou pago o fabricante. Mas para pedir do fabricante, teria que ser em grande volume. Então temos que pagar o imposto”, afirma ele. Como exemplo, ele cita o forro de PVC. Diz que a alíquota no Amapá chega a 23%, enquanto que no Estado de São Paulo, não passa dos 14%. “A nossa alíquota é uma das maiores do país”, diz. Outro entrave para o crescimento econômico é o percentual das multas caso o comerciante atrase o pagamento da substituição tributária. Ele alega que existem produtos que levam até 3 meses para serem vendidos, mas como o imposto é pago antes da venda do produto, às vezes acontece do atraso na quitação do imposto. “Caso ocorra o atraso no pagamento do imposto de 17%, o comerciante paga uma multa de cerca de 16%. Chega a ser cruel com os pequenos empresários”, desabafa.

DIVULGAÇÃO

Acordo Em reunião ocorrida na Federação do Comércio (Fecomércio) ontem pela manhã, com empresários do Estado e com a presença do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), o presidente da Associação do comercio e da indústria do Amapá (ACIA), Nilton Ricardo, afirmou que a associação está empenhada em regularizar junto ao governo estadual melhorias para a carga tributária. “Estamos encaminhando uma proposta para o Governo do Estado, para que melhore esses tributos. Mas também existe uma luta federal para garantir a sobrevivência das microempresas e a saúde da economia do Amapá”, disse. Para o senador Randolfe, o grande desafio é equalizar a necessidade de arrecadação do Estado com os tributos, para que estes não oprimam e inibam a mobilização do mercado. “Quando existiu a ideia do Simples nacional, era pra ser um instrumento de proteção das micro e pequenas empresas. O sistema de substituição tributária, como está ocorrendo, está prejudicando o mercado, em especial no Amapá”. Aliado ao diálogo local, a pauta será levada também para o âmbito federal, no qual ajudará nas negociações e desafogará o mercado estadual. “Vamos ajudar no diálogo entre a Fecomercio e o SEBRAE , que farão uma proposta junto ao governo do Estado, que de sua parte, mostra uma ótima sinalização para melhorar a questão do prazo da substituição tributária. Creio que será perfeitamente exeqüível nós ajustarmos

Economista Charles Chelala palestra a empresário e políticos sobre alternativas para a substituição tributária

o prazo para 90 dias”. Pesadelo do pequeno empresário A substituição tributária consiste no pagamento antecipado dos tributos embutidos nos produtos. Antes, os pequenos empresários podiam pagar com um prazo de até 90 dias. Agora, precisam pagá-los antes de comercializarem. Os setores alimentícios e de materiais de construção são os mais afetados, pois são compostos basicamente de micro e pequenos empresários. Sabe aquele comercio na esquina da sua casa? O proprietário paga primeiro a mercadoria para depois vendê-la. E em muitos casos, ele não tem dinheiro disponível para pagar o imposto no momento da

retirada. Aos poucos deixam de comprar mercadorias, até não ter mais o que comercializar. Somente em 2011, 345 empresas encerraram atividades, segundo dados da Junta Comercial. Segundo Dr. Roberto Armond, assessor jurídico da ACIA, a substituição tributária foi uma crueldade extrema com os pequenos empresários. “Isso atrasa a vida dos micro e pequenos empresários porque antes o pagamento se dava com um prazo após o recebimento da mercadoria. Agora eles têm que pagar no momento da retirada da mercadoria, gerando um custo financeiro. Já os grandes empresários não sentem o impacto da antecipação tributária porque possuem um capital de giro bem maior”, explica o assessor.

Senado realiza audiências públicas para debater ICMS sobre importados

A

s comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) promovem na próxima semana duas audiências públicas para debater o Projeto de Resolução do Senado (PRS) 72/2010, que uniformiza a cobrança de ICMS para operações interestaduais com bens e mercadorias importados do exterior. De autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR), a proposta tem objetivo de dar fim à guerra fiscal entre estados e desestimular as importações. Ao justificar o texto, Jucá aponta para o processo de desindustrialização no país, decorrente dos incentivos fiscais dados a produtos importados. A primeira discussão do projeto, marcada para às 14h de terça-feira (20), contará com a participação de governadores de estados que seriam diretamente prejudicados pela medida. Confirmaram presença no debate os governadores de Goiás, Marconi Perillo; de Santa Catarina, Raimundo Colombo; do Espírito Santo, Renato Casagrande; e do Ceará, Cid Gomes. Também foram convidados o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa; o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf; e o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Hamilton Dias de Souza. O segundo debate ocorrerá na quarta-feira (21), também

às 14h, com participação de juristas, industriais e do governador do Pará, Simão Jatene. Entre os presentes estarão o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Velloso; o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Aguinaldo Diniz Filho; o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto; e o presidente da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP). A participação de juristas no debate foi pedida pelo relator do projeto na CCJ, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), segundo o qual a questão deve ser analisada não só a partir da perspectiva econômica, mas também quanto à sua constitucionali-

dade. Dessa forma, as reuniões contribuirão também para que Ricardo Ferraço possa elaborar seu parecer sobre a matéria. Desindustrialização Pela legislação atual, em operações interestaduais de produtos e serviços, as receitas de ICMS são partilhadas entre o estado de origem e o estado de destino das mercadorias. Essa sistemática abrange também mercadorias de procedência estrangeira, sendo seu estado de origem aquele pelo qual tais produtos chegam ao país. Para aquecer suas economias, alguns estados reduziram a incidência do ICMS sobre importação, atraindo para seu território empresas especializadas em comprar produtos estrangeiros para revenda (tradings) e produ-

tores nacionais que precisam importar maquinários e outros bens de produção. A medida foi adotada pelo Espírito Santo, Goiás, e Santa Catarina, entre outros, na forma de programas de estímulo à importação. A prática, no entanto, tem sido apontada pelo setor industrial como uma das causas do sucateamento da indústria nacional. Os benefícios fiscais estimulariam a compra de produtos importados em detrimento aos nacionais. O PRS 72/2010, diz seu autor, reverteria a situação, ao determinar que a tributação de ICMS dos bens e mercadorias importados ocorra exclusivamente no estado em que se der o consumo, independentemente do local por onde o produto ingressou no país. Para não prejudicar os estados onde há programas de incentivos a importações, estão em discussão compensações e saídas econômicas que amenizem a perda de arrecadação. A versão atual do projeto, que está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), estabelece a redução gradativa das alíquotas do ICMS para 2% até 2015, mas o governo já sinalizou que pretende fixar a alíquota do ICMS em 4%, sem período de transição, já em 2012. A audiência pública de terça-feira (20) acontecerá na Sala 3, da Ala Alexandre Costa, às 14h. Já a de quarta-feira (21) será na Sala 19 da Ala Alexandre Costa.

Senador Randolfe Rodrigues: vamos ajudar no diálogo com o governo

Prazo para parcelamento do imposto é 31 de abril

A

Secretaria da Receita Estadual (SRE) comunica que o prazo para que os contribuintes com débitos fiscais relacionados ao Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transportes Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) é ate 31 de abril, conforme Decreto nº 5902/2010. Para débitos vencidos, cujo fato gerador tenha ocorrido até dezembro do exercício anterior, constituídos ou não, poderão ser parcelados uma única vez, em até 36 meses. O contribuinte deverá formalizar, por meio de Termo de Acordo de Parcelamento do Crédito Tributário, acompanhado de demonstrativo de débitos fiscais a serem parcelados e o comprovante de quitação da primeira parcela, que deverão ser entregues nas Agências de Atendimento da SRE. Para os que possuírem parcelamentos anteriores poderão, para efeito de regularização junto à Secretaria da Receita Estadual (SRE), consolidar os res-

pectivos saldos remanescentes com os débitos tributários proveniente de ICMS e compor um único parcelamento. O valor mínimo de cada parcela não poderá ser inferior a R$ 400,00 para os contribuintes em regime de recolhimento por apuração, R$100,00 para os contribuintes em outro regime de recolhimento do ICMS e R$ 50,00 para os contribuintes optantes do Simples Nacional. A secretária Jucinete Alencar alerta que é importante que o contribuinte não deixe para o último dia para evitar filas e outros problemas. “Essa é uma ótima oportunidade para que os que devem o ICMS se regularizem e possam exercer suas atividades financeiras tranquilamente, fortalecendo a economia”, frisou. Jucinete explica que o sistema da SRE é capaz de simular o valor dos descontos nas duas formas de pagamento disponíveis, que são parcela única e dividida em 36 vezes, para que o contribuinte possa fazer a escolha da melhor opção para si.


JD

Política

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

A6

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Projeto prevê mais rigor no controle da venda de remédios nas farmácias Atualmente, a Anvisa já obriga os estabelecimentos a reter receitas médicas de antibióticos e os de tarja preta

A

Câmara analisa projeto que prevê a retenção, pelas farmácias, da receita de medicamento sob regime de controle sanitário especial. Segundo o texto (Projeto de Lei 3255/12, do Senado), caberá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinar as substâncias e os medicamentos sujeitos a esse controle e as condições para sua venda. Atualmente, a Anvisa já obriga as farmácias e drogarias do País a reter receitas médicas de antibióticos e dos remédios de tarja preta. A autora da proposta, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), afirma que a aprovação de lei específica sobre o assunto poderá intensificar o controle de medicamentos e reduzir os riscos de acidentes e intoxicações. “A proposta avança na busca de um consumo

racional de medicamentos, como preconiza a Organização Mundial de Saúde (OMS), prevenindo uma série de problemas de saúde pública”, diz a senadora. Proibição Ainda em relação a proibição de medicamentos, tramita na Câmara o Projeto de Lei 2431/11, do deputado Felipe Bornier (PHS-RJ), que proíbe a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de vetar a produção e comercialização de remédios para emagrecer. A medida valerá para os medicamentos anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina. Esses medicamentos estão proibidos ou com uso restrito desde outubro de 2011 por decisão da Anvisa. O deputado lembra que dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério

da Saúde de 2011 mostram que os obesos já representam 15% da população brasileira (cerca de 30 milhões de pessoas). As estatísticas apontam um crescimento de 3,6% em cinco anos. “Retirar estes medicamentos do mercado significa deixar sem tratamento brasileiros afetados pela obesidade”, disse o parlamentar. Os que mais mais sofrem com este posicionamento da Anvisa, segundo o parlamentar, são os próprios doentes. Ele ainda adverte que a proibição pode ampliar o mercado negro dessas substâncias. Bornier acredita que a solução mais adequada é tornar mais rígido o controle desses medicamentos e não probí-los. De acordo com ele, devem ser usados critérios rigorosos de controle de venda como já ocorre com os antibióticos.

A medida valerá para os medicamentos anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina

Debatedores apontam desafios para aplicação da lei sobre alimentação escolar

A

função da lei sobre alimentação escolar (Lei 11.947/09) vai muito além de colocar comida no prato dos alunos de escolas públicas, e há ainda muitos desafios para que ela seja plenamente aplicada. A conclusão é dos participantes de audiência pública realizada nesta quinta-feira pela Comissão de Educação e Cultura para debater a norma, que completará dois anos em junho. Um dos benefícios da lei é estimular o desenvolvimento local, ao exigir que 30% dos recursos repassados pelo Ministério da Educação sejam utilizados para a compra de alimentos da agricultura familiar. Mas essa regra ainda é pouco aplicada, devido a dificuldades operacionais tanto por parte das escolas compradoras quanto dos agricultores familiares. Superar esses obstáculos é, na opinião do representante do Ministério do Desenvolvimento Agrário na audiência, Arnoldo Campos, o principal desafio do Estado. Segundo ele, é preciso “fazer com que esses dois mundos se conheçam melhor para que possam comprar um do outro. Caso contrário, é muito difícil você formular um edital de compra sem saber onde está essa

oferta, de que produto ela pode ser obtida, em que época esse produto está colocado”. Valter Israel da Silva, da Via Campesina, ressaltou que a metodologia para determinação do preço de compra dos produtos, por exemplo, chega a inviabilizar a participação de agricultores familiares em licitações. Ele explicou que, no Paraná, a Secretaria de Educação utilizou o preço de referência da Conab, que orienta as cooperativas a comprar o feijão dos agricultores a R$ 1,46 o quilo, mas em sacos de 60 quilos. No entanto, os agricultores entregam o produto para a alimentação escolar em pacotinhos de um quilo, que passam por um processo de secagem, armazenagem e empacotamento, gerando custos operacionais e tributários que não foram levados em conta pela secretaria para estabelecer o preço máximo. A Secretaria de Educação do Paraná informou, por meio de sua assessoria, que as embalagens de feijão vendidas a agricultores possuem de um a cinco quilos, e não 60 quilos. Segundo a secretaria, o preço de referência da Conab é adotado conforme a resolução 38/09, do Fundo Nacional de De-

A função da lei sobre alimentação escolar (Lei 11.947/09) vai muito além de colocar comida no prato dos alunos de escolas públicas

senvolvimento da Educação (FNDE), que dispõe sobre a alimentação escolar aos alunos da educação básica. Fornecimento

terceiri-

zado Alguns participantes da audiência, realizada por sugestão do deputado Nazareno Fonteles (PT-PI), criticaram a terceirização do fornecimento da

merenda escolar. Para o presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Renato Maluf, ainda que ofereçam produtos mais baratos, nem sempre as empresas conseguem atender as outras demandas dessa política pública – como a diversificação do cardápio em função dos hábitos locais, a valorização da agricultura familiar e o estímulo à ali-

mentação saudável. Outros desafios apontados no debate foram as necessidades de adequar a legislação sanitária à realidade do pequeno produtor; aumentar o repasse federal para a merenda escolar, com criação de um sistema de reajuste automático; aumentar o controle social sobre a aplicação dos recursos; e reduzir os agrotóxicos na produção de alimentos.

PROCLAMAS DE CASAMENTO

Bel ª Maria Cristiane da Silva Passos, oficial do 2º Registro Civil das Pessoas Naturais Do Distrito e Município de Macapá-Estado do Amapá; FAZ SABER que se pretendem casar:

ADENILSON DE JESUS CASTRO MEDEIROS e FRANCILENE QUARESMA GRAÇA

Ele, filho de Maria das Dores Medeiros Salvador. Ela, filha de João Batista Costa Graça e Francinett Costa Quaresma. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-se na forma da lei. Lavro o presente para se afixado em cartório e publicado na imprensa local. Macapá-AP, 16 de Março de 2012 Helza Lia L. de Lima Escrevente autorizada


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de marรงo de 2012

A7


Sociedade

Aline Lima alinelima@jdia.com.br

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

Ramon e Namorada

Mensagem do dia

“O silêncio, tal como a modéstia, ajuda muito numa conversação.” Michel de Montaigne

Empresário Rodrygo Felix

Henrique da Banda The Hides

Cuide da alimentação

Grande parte da energia do nosso corpo vem do que comemos. Portanto, é fundamental se alimentar com opções saudáveis e nutritivas. Recorrer aos doces e a outras guloseimas é realmente tentador quando você não se sente bem. Mas pense bem: as calorias extras que eles oferecem podem causar mais aborrecimentos na hora de subir na balança.

Gabriela Góes

Contrate o Programa Balada Fashion para o seu evento: Inauguração de empresas, coquetel de lançamento da nova coleção, aniversário, formatura, confraternização, etc... Contatos: 9112 5045/ 9112 1989. Programa Balada Fashion todos os sábados às 18:40 e reprise aos domingos às 14h. Na REDETV.

Livre-se de tarefas inacabadas

Dj Diego Logic

Adiar os afazeres, seja por preguiça ou falta de tempo, é um mal comum. Porém, as pessoas se esquecem de que fugir das obrigações não vai fazê-las desaparecer. Se você tem uma pilha enorme de roupas para passar, por exemplo, que tal se livrar logo delas? Dedique-se a completar uma tarefa maçante da sua lista de afazeres. Faça o que você considera pior antes de fazer qualquer outra coisa. Livre da tarefa tediosa, você terá mais energia para fazer todo o resto.

Mexa-se

Patricia Yub

Ellen Cardozo

Movimentar o corpo pode ser uma ótima alternativa quando você sente que o desânimo está se aproximando. E não é preciso praticar nenhum esporte radical. Se não puder ir à academia, vale o mais democrático dos exercícios: uma caminhada rápida no parque ou pelas ruas do bairro mesmo pode fazer maravilhas pelo seu corpo, além de elevar rapidamente sua energia.

Jaqueline Amanajas

Katiane Lima


CadernoB

DiaDia

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Fiéis festejam santo padroeiro de Macapá Festividade católica, que é a segunda maior dentro do Estado, fica atrás apenas do Círio de Nazaré ANDERSON CALANDRINI Da Redação

N

essa segunda-feira (19) a cidade de Macapá comemorará o dia do seu padroeiro, São José, que é um dos santos mais populares da Igreja Católica, foi proclamado “protetor da Igreja Católica Romana”; e por seu ofício, “padroeiro dos trabalhadores” e, pela fidelidade a sua esposa, como “padroeiro das famílias”, sendo também padroeiro de muitas igrejas e lugares do mundo. A festividade católica, que é a segunda maior dentro do Estado, atrás apenas do Círio de Nazaré, percorreu 14 dioceses espalhadas pela capital, e nesse ano não passou pelos órgãos públicos, como acontecia nos anos anteriores. “Nesse ano deixamos de realizar as visitas aos órgãos públicos, pois tínhamos como meta levar a imagem às igrejas mais afastadas, para que toda a população de Macapá pudesse ter o seu momento de meditação e louvor ao Santo” explicou o Padre Lourenço Filho, organiza-

dor da celebração e responsável pela Catedral de São José. Segundo o Padre esse momento mais institucional foi deixado só para o Círio de Nazaré, por conta da grandeza da festividade que movimenta o mês de outubro. “Mas tal mudança não tirará o esplendor dessa celebração, principalmente em Macapá cidade a que acolheu o Santo como Padroeiro” Explicou Lourenço Filho. A festividade local encerrará nessa segunda, mas antes do término ela passou por várias etapas, a 1ª onde a imagem percorreu as dioceses da Capital, para que cada fiel independentemente do bairro onde mora, pudesse ter um momento particular de oração. A 2ª quando uma série de palestras sobre a festividade, ressaltando a importância do Santo para a tradição cristã, e agora a última etapa que consiste na peregrinação da imagem pelas de Macapá. 3ª Etapa Nesse momento as comemorações ocorrerão no decorrer do dia, sendo que

HEVERTON MENDES

as 08h acontecerá a missa, celebrada pelo Bispo Dom Pedro José Conte, seguida de uma carreata, que saíra da Catedral de São José e se encaminhará para a Fortaleza de São José de Macapá. Às 15h ocorrerá o “Terço com os Homens”. E por fim às 17h Missa Solene e Procissão pelas ruas do Centro da Cidade. Histórico da Festividade O nome São José passou a ser utilizado como nomenclatura da cidade de Macapá (vila de São José de Macapá) em 4 de fevereiro de 1758, quando é elevada à categoria de vila. Dois anos depois começam as comemorações sobre a festa, isto é, em 1760, para relembrar os dois anos de nascimento da vila. A procissão inicial era feita ao redor da cidade, em uma capela improvisada, situada quase no anexo da atual Igreja Matriz de São José. Consistia em uma romaria, feita geralmente pela parte da tarde, onde os moradores, sob inspiração do pároco local, caminhavam trazendo uma imagem do santo, que era

Bispo durante coletiva à Imprensa sobre os preparativos da festividade de São José

logo depois guardada na capelinha da cidade. Em 6 de março de 1761 a igreja de São José é inaugurada, na presença do governador do Pará, Manuel Bernardo de Mello e Castro, que substituiu

Mendonça Furtado. A obra foi assinada pelo arquiteto italiano Giuseppe Antonio Landi. Foi inaugurada pelo bispo do Pará, D. Frei João José e Queiroz. A pedra fundamental tinha sido lançada em 4 de fevereiro

de 1758, por ocasião das solenidades pela elevação de Macapá à categoria de vila, pelo bispo d. Frei Miguel de Bulhões, na presença do governador Mendonça Furtado. (Colaboração Edgar Rodrigues)

Moradores do bairro Marabaixo também homenageiam São José

O

padroeiro de Macapá, São José, recebe homenagens dos festeiros mais tradicionais da cidade. O Grupo Raimundo Ladislau, do Laguinho, manifesta sua fé no dia 19, consagrado ao santo, com uma homenagem típica do bairro. Devoção Uma grande rodada de marabaixo na casa da Tia Biló vai reunir católicos e pessoas que curtem o ritmo da dança. Danniela Ramos, organizadora da festa, explica que o grupo vai demonstrar a fé no padroeiro com a tradição amapaense do marabaixo e que tem como santos de devoção Santíssima Trindade e Divino Espírito Santo, mas que também são devotos de São José. Segundo Danniela, que é neta de Tia Biló, São José tem direito a homenagens de dimensões proporcionais à sua im-

portância para a vida de católicos de Macapá e merece ter a manifestação da maior expressão cultural do Amapá, que é o marabaixo. “É importante festejarmos nosso santo protetor de todas as formas possíveis e dignas. Temos que valorizar o que é nosso a agregar à devoção nossas tradições. Vamos dar à São José a mesma dimensão da padroeira da Amazônia, Nossa Senhora de Nazaré. Não se trata de competição, mas de valorização do que é nosso”, justifica Danniela. Símbolo de fé Para ela, o santo é o símbolo de nossa fé e exemplifica. “A igreja de São José é o principal marco religioso da história de Macapá, como homenagem, muitos amapaenses se chamam José, são inúmeros os estabelecimentos denominados assim, a imagem dele é

cartão postal no meio do rio do Amazonas. Ele faz parte da nossa história, por isso é normal que as novas gerações tenham interesse e demonstrem sua fé unindo o religioso à tradição e ao lúdico”, fala Danniela. Ela lembra que, no início da colonização de Macapá, o marabaixo era dançado em frente à Igreja de São José, no centro da cidade. Biló Na casa da Tia Biló às homenagens iniciam às 17h, com o tradicional marabaixo do Laguinho do Grupo Raimundo Ladislau e participação dos grupos de Torrão do Matapi e Maruanum. Será distribuído caldo e gengibirra para os participantes. Meia-noite encerra a festa. A programação oficial em homenagem ao santo, realizada pela Igreja, inicia na manhã do mesmo dia com missa, carreata e procissão.

O Dia em Foco FRANCK FIGUEIRA

franckfigueira@jdia.com.br Pedintes Com o índice de desemprego em alta no Estado, a cada dia que passa o centro da cidade está sendo tomado por pessoas pedindo esmolas. Em qualquer lugar que se vá, há sempre alguém pedindo ajuda. Mas para quem conhece a prática e as vitimas, a maioria são apontados como usuários de drogas e dependentes de álcool, entretanto, crianças, adolescentes, mulheres e idosos estão entre os pedintes. É preciso saber de que forma estamos ajudando. Pedintes II A situação ficou tão desconfortante, que até mesmo em restaurantes e em momentos familiares, os pedintes arrumam uma

forma de entrar nos restaurantes para pedir um trocado. Nas lanchonetes localizadas na Praça do Barão, o cliente é abordado de três a cinco vezes em menos de trinta minutos no local. O pior que a insistência dos “necessitados” é tanta, que alguns desfazem da ajuda, e outros que reclamam quando não recebe nada. Sem nenhuma fiscalização para conter essa pratica sem freio, as abordagens acontecem até mesmo dentro das agencias bancárias. Pedintes III Enquanto o poder público não resolve a situação, recrutando esta população para abrigo, asilos, escolas, igrejas e centros de assistência social que possam tirá-

-los da marginalidade e instruí-los para programas de inclusão social. Temos que conviver e nos adaptar com essa cruel realidade que cresce assustadoramente em Macapá. Os menores são os mais vistos, e estão nas ruas durante o dia e a noite, em qualquer horário. De acordo com informações, alguns dormem em embarcações atracadas na orla do Santa Inês e do Perpétuo Socorro. E logo nas primeiras horas do dia, já estão em frente de padarias e lanchonetes. Crateras Não se trata das ruas da cidade de Macapá, e sim do calçadão da Orla do Araxá. Em toda a sua extensão, enormes buracos colocam em risco a inte-

Religiosos acompanham procissão do santo padroeiro que finaliza na igreja de São José nesta segunda-feira

gridade física da população que usa o local para caminhar. Até o momento Governo e Prefeitura não se pronunciam sobre o assunto, e não anunciam frentes de trabalho para recuperar a calçada. De acordo com informações, as obras do murro de arrimo do PAC poderiam atingir o trecho, mas a informação não foi confirmada. Sendo assim, os buracos já são comuns aqui na capital, então deixa como está. Reconhecimento O Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/ AP) estará realizando na manhã de terça-feira, 20, a formatura de promoção de praças. O evento acontece no Teatro das Bacabeiras. Na solenidade, 35 militares serão promovidos às graduações de subtenente e sargento. Segundo o coronel BM Miranda, comandante geral do CBM/AP, os militares preenchem todos os requisitos e estão aptos a

serem promovidos. Essa é primeira data de promoção de 2012, e outras duas são previstas pela legislação: julho e novembro. Discriminação racial A Secretaria Extraordinária de Políticas para o Afrodescendentes (Seafro) prepara extensa programação artística e cultural para marcar o Dia Internacional de Combate à Discriminação Racial, data comemorada na próxima quarta-feira, 21 de março. O evento acontece a partir das 18h, no Mercado Central, em Macapá. No mesmo dia, a Prefeitura de Macapá, por meio do Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (IMPROIR), convoca a sociedade a participar de uma audiência pública, ás 9h, na Câmara dos Vereadores. O tema será “O combate ao preconceito e discriminação da Religião de Matriz Africana”.

Agentes Comunitários O Ministério da Saúde aumentou o incentivo financeiro que repassa mensalmente aos municípios, por meio do Piso da Atenção Básica (PAB) variável, para os 250.903 Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) que atuam na estratégia Saúde da Família. O reajuste é de 16,3%, retroativo ao último mês de janeiro, e eleva o valor do incentivo de R$ 750 para R$ 871. Para garantir este benefício, o investimento do ministério será de R$ 403 milhões por ano, recursos que poderão ser ainda maiores, uma vez que a quantidade de ACSs tem sido crescente. Os Agentes Comunitários de Saúde são profissionais vinculados às Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Eles realizam ações individuais ou coletivas de prevenção a doenças e promoção de saúde por meio de ações educativas nos domicílios e na comunidade.


JD

Polícia

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

B2

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Redução dos índices de violência vai exigir interação entre polícia e sociedade no país Êxito depende de um processo que tem que ser construído entre a comunidade e o próprio sistema de segurança

C

onsiderada uma das prioridades do governo Dilma Rousseff, a política de segurança pública tem o desafio de reduzir a criminalidade no país. Programas de policiamento comunitário fazem parte do rol de ações preventivas que, por proposta do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, devem ser executadas de modo integrado entre a União, os Estados e municípios. No Distrito Federal, parte dessas medidas aponta para a reformulação dos Postos de Segurança Comunitária (PSC) e a participação direta da população na busca por soluções. Na avaliação do pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Violência da Universidade de Brasília, Antônio Flávio Testa, nos últimos anos, os PSCs foram apenas uma resposta rápida à situação de violência em várias regiões administrativas, apesar de terem contribuído para o aumento da sensação de segurança da população. “É um processo que tem que ser construído a partir de um relacionamento mais intenso com a comunidade e o próprio sistema de segurança pública”, analisa o cientista político. De acordo com Testa, o policiamento comunitário “deve envolver uma série de articulações com as diversas instâncias da sociedade”. Para o presidente do Conselho de Segurança Comunitária de Brasília, Saulo Santiago Pereira, o Programa de Segurança Comunitária, a partir de 2003, foi marcado pela resistência das instituições policiais e da sociedade. “Havia muito preconceito e muita resistência. Dentro da polícia, entre delegados e comandantes que não queriam trabalhar com a comunidade. E, dentro da sociedade, havia aquele receio de que a polícia era truculenta, passava longe e

não conversava com as pessoas”, revela. Parte da solução Fundada nas liberdades civis e nos direitos humanos, a sociedade brasileira passou a exigir uma mudança de conceitos nos batalhões. A polícia passou a substituir progressivamente a prática repressiva por uma atuação mais participativa em parceria com a comunidade, avalia o coronel Erisson Lemos Pita, coordenador-geral do Plano de Implantação e Acompanhamento de Projetos Sociais de Prevenção à Violência, da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). “Além disso, o cidadão passou a se tornar mais consciente, a entender que ele faz parte da solução. Esse sentimento é importante”, afirma. Diante da urgência por soluções imediatas no combate à criminalidade, especialistas reiteram que o processo de pacificação social não se resume apenas à adoção dos métodos propostos pela filosofia de polícia comunitária. “Ela é mais uma ferramenta que tem auxiliado as comunidades no enfrentamento desse problema, e com isso diminuído os índices de violência em boa parte dos casos”, ressalva Lemos Pita. Uma das exceções entre os 110 postos de segurança espalhados pelo Distrito Federal, o PSC 010 da SQS 416, não se restringe à presença ostensiva de uma unidade policial. Os policiais que trabalham no posto, considerado modelo de policiamento comunitário na capital federal, também realizam outros projetos, como o de Ginástica Comunitária, em que participam cerca de 40 pessoas da vizinhança. A prefeita da quadra, Regina Rodrigues, comenta que, mesmo assim, o principal problema ainda é a falta de policiais nos PSCs. “O poli-

Ronda Policial JOÃO BOLERO Da 99,1 FM

Uma adolescente de 16 anos é assassinada a facada Foi durante a madrugada de sexta-feira (16), que a adolescente de 16 anos Gracione da Silva Almeida foi assassinada com uma facada na região da clavícula esquerda. Segundo uma testemunha disse para os policiais, que viu quando um homem que caminhava junto com ela em uma Passarela que fica no Bairro das Malvinas, aplicar a facada na vítima. Enquanto o acusado fugia do local a Gracione ainda caminhou cambaleando por uns 500m e acabou caindo morta. Segundo a Polícia, ela residia em Vitória do Jari e viajou para Laranjal do Jari a fim de se encontrar com o ex-companheiro, que por sinal já estava namorando outra moça, que seria membro da família da vítima, ele é o maior suspeito do crime, pois se encontra foragido. O caso está sendo investigado pela Delegada Lívia da DCCM de Laranjal do Jari. Polícia Civil manda mais um para o Iapen pelo crime de furto Uma Equipe da Captura da Polícia Civil, comandada pelo Delegado Valcely Almeida, prendeu na manhã de ontem, o Levi dos Santos Sardinha (49), residente na Rua Padre Vitório Galiane, 1960, no Bairro Nova Brasília, em Santana. É que contra ele existe um mandado de prisão expedido pela Justiça do nosso Estado, pelo crime de furto. Como o Levi deixou de assinar o ponto no Fórum, acabou sendo encaminhado ao IAPEN. Somente este ano, a Captura já mandou 63 pessoas para o IAPEN, através de mandado de prisão. Bope apreende cocaína e maconha no Muca Uma Guarnição do BOPE comandada pelos Sargentos Vagner e Oberdan, após receber uma denúncia anônima de que uma determinada casa na Rua do Copala, havia comercialização de drogas,

Programas de policiamento comunitário fazem parte do rol de ações preventivas que, por proposta do ministro da Justiça, José Eduardo, devem ser executadas de modo integrado entre a União, os Estados e municípios

ciamento ainda está muito reduzido. Se eles atendessem só aqui, tudo bem. Mas eles atendem outras quadras”, salienta. Reforço Nos próximos dois anos 1.308 futuros praças terão passado pelo curso de formação de soldado da Polícia Militar. Os primeiros 656 policias estarão prontos para reforçar a tropa já a partir de julho desse ano. Esse reforço de policias vai receber treinamento específico para atuar mais próximo do cotidiano dos brasilienses, assegura o chefe do Centro de Polícia Comunitária e Direitos Humanos (CPCDH-PMDF), coronel Walter Sobrinho. “Já conseguimos a autorização para ministrar o curso de Promotor de Polícia Comunitária e certificar esses policiais”, assevera. Desde o início do convênio com a Senasp, em 2007, outros 1.300 policiais militares passaram pelos cursos de capacitação. Nos últimos

cinco anos, entre moradores de comunidades e policiais de todo o país, aproximadamente 70 mil pessoas foram capacitadas dentro da diretriz nacional definida pela Senasp. Já em 2011 o governo do Distrito Federal pretende implementar o policiamento inteligente, conjunto de ações que inclui a revitalização de PSCs, transformando-os em bases comunitárias. A ideia é “aglutinar alguns postos que não funcionam, para que eles tenham novas atividades e possam fazer uma melhor interação com a comunidade”, esclarece o Walter Sobrinho. O coronel também reconhece a necessidade de se aliar o uso de recursos tecnológicos ao treinamento policial. Segundo ele, “a recente reestruturação porque passa o CPCDH visa ampliar a adoção de doutrinas e diretrizes para que o policiamento comunitário seja desenvolvido em toda a sua plenitude”. Isso

isso por volta das 11h00min da manhã de ontem, se deslocou para a referida residência, e lá com a ajuda da cadela Maia e o cão Prio (farejadores) os policiais encontraram uma porção de cocaína equivalente a 150gr e uma porção de 70gr de maconha. Segundo os canas, as drogas pertenciam ao José Maciel Belfort Neto (23), conhecido por “Neto”. Com ele os policiais encontraram a importância de 154 reais que seria proveniente da venda da droga. Neto foi flagranciado no CIOSP do Congós e está aguardando a determinação do Juiz para ser encaminhado ao IAPEN. Aposentado é encontrado morto no Igarapé das Mulheres Foi por volta das 09h00min da manhã de ontem, que populares encontraram o corpo de um homem a deriva no Igarapé das Mulheres, próximo ao Trapiche Eliezer Levy. A POLITEC foi acionada e fez a remoção do corpo para o IML, onde ele foi identificado como Raimundo Cardoso da Silva (71) e, segundo algumas pessoas que o conheciam, o mesmo era alcóolatra. A suspeita é que ele embriagado, tenha caído no Igarapé e morreu afogado. A POLITEC confirmou a morte por Afogamento.

não exclui o fortalecimento de tropas especiais como a Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam) e o Grupo Tático Operacional (GTOp). “Elas são necessárias para fazer as abordagens em áreas conflituosas”, pondera. Para o educador social e representante da Rede Desarma Brasil no Conselho Nacional de Segurança Pública (Conasp), Everardo Lopes Aguiar, a atividade profissional de segurança pública implica uma “sensibilidade a respeito dos lugares onde o policial deve estar”. Segundo o educador, a boa relação entre polícia e comunidade começa por um tratamento cordial por parte dos policiais. “O ‘bom dia’ deve ter no Lago Sul e também no Itapoã, no Arapoanga, na Estrutural. É isso que aproxima a polícia das pessoas comuns. Não é se o policial tem arma ou se não tem”, afirma. Mão dupla Responsáveis por discutir e elaborar soluções nas respectivas regiões administrativas do DF, os Consegs exercem um importante papel de colaboração com as polícias civil e militar. Mas eles não podem ser vistos apenas como uma reunião de pessoas delatoras, cuja única função é identificar a criminalidade nas proximidades, alerta Everardo Lopes. “Os Consegs devem apresentar soluções cotidianas para a comunidade. É um papel de mão dupla, de reconhecimento dos limites. De um lado, dos agentes do Estado. E de outro, do conselheiro, cuja função é estimular a relação de confiança e de respeito entre a cidadania local e a polícia”, afirma. Apesar da importância estratégica dos Conselhos como pontos de convergência de atuação da sociedade civil na melhoria

da segurança pública, falta estrutura para o funcionamento de muitos Conselhos Comunitários, aponta a presidente do Conseg da Ceilândia, Maria de Fátima Ribeiro. “Muitas vezes, nós temos que tirar do nosso bolso para realizar o nosso trabalho, que é uma atividade voluntária”, questiona. No Condomínio Porto Rico, em Santa Maria, as ruas esburacadas dificultam até o policiamento ostensivo, relata Terezinha da Silva Rocha, presidente da associação de moradores. Contudo, os problemas não se resumem à pavimentação das ruas. “Temos uma escola ali, mas que atende crianças de cinco anos. Creche nós não temos. Não temos um posto de saúde. Não temos uma área de lazer”, critica. Projetos sociais Segundo Sérgio Santos, promotor do projeto Esporte com Cidadania no 20º Batalhão da PMDF (Paranoá), a prática de esportes tem se revelado eficiente meio de aproximação entre os membros da comunidade. Cerca de 40 jovens, entre crianças e adolescentes, se reúnem três vezes por semana para aulas de judô. “Ao vir buscar os filhos, os pais têm um contato mais próximo com os policias e também entre si. A segurança pública também vira tema das conversas”, pontua Sérgio. Com a ajuda voluntária do professor de artes marciais, Tiago Vieira Nunes, 22 anos, as aulas acontecem há cerca de um ano. E já revelaram talentos. É o caso dos jovens Caianderson Nunes, 14, Diógenes Ludwing da Silva, 17, e Daylaine dos Santos, 21. Ainda sem patrocínio, os três atletas continuam a preparação para a seletiva do Campeonato Panamericano, no Rio de Janeiro, em abril.

Criança morre atropelada Mais uma morte no trânsito. A vítima foi uma criança de 10 anos, identificada como Jeane Coelho Félix que, por volta das 04h00min da tarde de ontem, tentava atravessar a Rodovia Salvador Diniz e foi atropelada por uma Kombi de placas NEZ-4965 conduzida por JOSIMAR MADUREIRA PALHETA, que ficou no local e se apresentou aos PMs do BPTRAN de Santana e depois foi liberado e irá responder o Inquérito Policial em liberdade, uma vez que a criança acabou morrendo logo após entrar no H.E daquele Município, pois sofreu múltiplas fraturas pelo corpo.


JD

DiaDia

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

B3

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

X, Y ou Z: de qual geração você faz parte? Gerações com freqüências diferentes tentam sobreviver num mundo cada vez mais marcado por mudanças

S

eu filho tem apenas dois anos de idade e já sabe qual é o controle remoto da Sky, do DVD, da TV e do portão da garagem. Consegue pronunciar mais palavras em inglês que em português porque assiste a um desenho que ensina as primeiras palavras no idioma saxão. Programa e desprograma seu celular em minutos, coisa que você só faz se for fuçar no manual de instruções. As possíveis explicações que vem a sua cabeça seriam: 1. Meu filho é super dotado. 2. Meu filho já nasceu digitalizado. Mas tem uma terceira: seu filho faz parte da geração Z. O mercado de trabalho cada dia torna-se mais afunilado e concorrido. Pessoas com diferentes faixas etárias misturam-se pelos corredores das empresas, acentuando as extremidades entre as gerações que nasceram no pós-guerra, no período de paz e amor, e no período pré internet. São as chamadas gerações Baby Boomers, X, Y e Z. Nascidos no pós-guerra,

os Baby Boomers (em inglês, explosão de bebês, em conseqüência pós Segunda guerra), gostam de emprego fixo e estabilidade. Estão acostumados a receber promoções por tempo de serviço. A experiência pra eles é pré- requisito indispensável, independente do nível de instrução. São adeptos da disciplina rígida e adoram hierarquia. São fiés às empresas que o empregam e costumam se aposentar na mesma empresa e até no mesmo cargo. Em seguida, vem a geração X, nascidos no final dos anos 60 e início dos anos 70, em plena guerra do Vietnã, movimentos Hippie e Contracultura. No Brasil, a Tropicália sofre grande influência dos estadunidenses e franceses. Os filhos dessa geração também gostam de estabilidade financeira, mas viram o nascimento da tecnologia, os primeiros bancos de dados militares e o embrião da internet. Logo após aparecem os filhos da geração x, a gera-

ção Y. Nascidos na década de 80 e início de 90, já estão integrados com computadores, o nível de instrução é maior e a sede por novidades também. Com até trinta anos, prezam pelo prazer no que fazem e não pela obrigação. São meio arredios quando se fala em hierarquia, e se não estão satisfeitos com o emprego atual, não hesitam em pedir demissão e partir para um lugar que lhe traga mais satisfação. Finalmente chegamos na geração Y, os nascidos em meados da década de 90 e começo de 2000. São extremamente ansiosos, costumam fazer muita coisa ao mesmo tempo. Falar em horários e hierarquia perto deles é como falar de Deus perto do Diabo. Passam 24 horas conectados em rede e sempre estão antenados com novas mídias e plataformas de informação. Seu lema é: O mundo precisa girar mais rápido. E quando todas essas gerações dividem o mesmo espaço, é quase a reencarnação da Torre de Babel.

De geração em geração, muita coisa mudou tanto nas escolas como no dia a dia da população brasileira

Por que são gerações com freqüências diferentes, tentando sobreviver num mundo cada vez mais excludente. Baby Boomers tentam ser geração X, que por sua vez

correm atrás para tornarem-se Y. E você com seu filhinho de dois anos de idade, que sabe dar play no DVD, que liga para o seu celular no meio do expediente, que conse-

gue ligar e desligar o PC, que sabe contar de um até dez sem gaguejar, que possui uma memória fotográfica melhor que muito pen drive, qual geração será a dele?

Escolas iniciam obras de adaptação à acessibilidade

A

Secretaria de Educação do Município de Macapá – SEMED realizará no dia 20 de março, às 9h, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Raimunda Lima Guedes, no bairro Marabaixo I. A inauguração das obras de acessibilidade realizadas em onze escolas da rede Municipal de ensino de Macapá. Nesta primeira etapa as escolas foram contempladas com obras de reforma e acabamento das edificações das unidades escolares,compreendendo construção ou adaptação de rampas, alargamento de portas e passagens, adaptação de sanitários, sinalização visual, tátil. Além da aquisição de mobiliário acessível, material didático

acessível e outros recursos de tecnologia acessiva. A execução dos serviços é uma parceria dos Governos Federal e Municipal que atende as diretrizes do Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE. Que tem o objetivo de garantir a acessibilidade nas escolas, por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE, que presta apoio financeiro para adequação arquitetônica nos prédios escolares, de modo a assegurar aos alunos com deficiência a utilização, com segurança e autonomia, dos ambientes da escola.Acessibilidade é a possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, dos espaços mobiliários e equipamen-

tos urbanos das edificações dos transportes, sistemas e meios de comunicação, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida. Na rede de ensino de Macapá, 55 escolas já dispõem de Atendimento Educacional Especializado – AEE, onde a demanda de alunos inclusos e regularmente matriculados é de 335, com 80 profissionais que trabalham especificamente com essa clientela. Nesta etapa foram contempladas as escolas: Jardim Felicidade, José Leoves, Maria Bernadete, Gerson Trindade, Amapá, Caetano Tomaz, Goiás, Raimunda Virgulino, Wilson Malcher, Meu Pé de Laranja Lima e Raimunda Lima Guedes.

Agricultoras terão prioridade na compra da merenda escolar pelo governo

Nesta primeira etapa as escolas foram contempladas com obras de reforma e acabamento das unidades escolares

II Semana da Francofonia comemora difusão de idioma ANDERSON CALANDRINI Da Redação

E

Produção das mulheres da agricultura familiar poderá ter prioridade nas compras do PNAE

A

produção das mulheres da agricultura familiar poderá ter prioridade nas compras do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). É o que determina proposta aprovada nesta quinta-feira (15) na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), que segue agora para exame da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). Pelas normas hoje em vigor, pelo menos 30% dos alimentos compra-

dos pelo PNAE já são adquiridos junto à agricultura familiar, tendo prioridade produtos de assentamentos da reforma agrária, comunidades indígenas e quilombolas. Com a proposta, a autora, senadora Ana Rita (PT-ES), quer incluir grupos formais e informais de mulheres entre os segmentos prioritários. O projeto (PLS 680/2011), que altera a lei que criou o PNAE (Lei 11.947/ 2009), também determina que pelo menos metade do que for

comprado da família rural seja efetuado em nome da mulher. Em seu voto favorável, Ana Amélia (PP-RS) ressalta que a proposta se integra às políticas afirmativas de valorização da mulher, implementadas por conta da importância do papel da mulher na manutenção do núcleo familiar. A relatora observa que o projeto não representará impacto orçamentário, uma vez que a parcela de compras de produtos da agricultura familiar já está prevista no PNAE.

m todo o mundo comemora-se no dia 20 de março, o Dia Internacional da Francofonia. A data enfatiza a importância, a evolução, a história e o quadro atual da língua francesa no cenário mundial. Aproveitando esta ocasião, o Centro Cultural Francoamapaense (CCFA) realiza no período de 20 a 24 de março a II Semana da Francofonia. O evento terá a participação da Orquestra Filarmônica “Equinócio das Águas” e também contará com a presença do Cônsul francês, Jean-François Le Cornec, que estará realizando o lançamento dos livros “Terre sans mal” e “Les sept derniers jours”. Além de palestras e oficinas voltadas para a difusão da Francofonia, que ocorrerão nos turnos da manhã, tarde e noite. A diretora do CCFA, Josiane Ferreira, fala sobre o evento. “A semana da Francofonia vem reafirmar a importância do intercambio entre os países francófonos, oportunizando a toda a população, acesso às oficinas e palestras, cujo objetivo é difundir a cultura francesa”.

A programação também terá do jornalista da TV RFO e do Journal France Guyanne, Eugène Epailly, que estará palestrando para acadêmicos de jornalismo sobre “Técnicas da produção de artigos em francês” e também fará um breve relato sobre o livro “Ilês de sallut” (Papillon). Os interessados em participar das oficinas poderão realizar as inscrições no Centro de Cultura Francoamapaense, no horário comercial. As inscrições para as oficinas são gratuitas, devendo o candidato pagar apenas a taxa de R$ 5,00 para a emissão do certificado. Entrada franca. A Organização Internacional da Francofonia (OIF) é uma instituição fundada sobre o princípio de uma língua e de valores co-

muns, e é composta atualmente por 75 países, entre os quais 56 membros e 19 observadores, que reúnem aproximadamente 900 milhões de habitantes. O Dia Internacional da Francofonia, 20 de março, é festejado em Brasília pelo grupo das embaixadas francófonas, que organizam, nessa ocasião, juntamente com instituições parceiras, várias atividades de 17 a 27 de março. O programa compreende eventos acadêmicos, institucionais, lúdicos, culturais e esportivos. Liberdade O objetivo do Grupo da Francofonia é promover a liberdade, a solidariedade, a democracia, os direitos individuais e a diversidade cultural.


Santana

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

B4

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Companhia de Bombeiros de Santana completa dezoito anos de atividades No inicio, o grupamento contava apenas com uma viatura de combate a incêndio e 14 bombeiros militares ANDREZA SANCHES Da Redação

N

esta segunda-feira (19), a 5ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros de Santana, completa 18 anos de criação. A história inicia em 1994, quando o comandante Geral do CBM/ AP coronel BM Hugo, criou no município de Santana, no 4º Batalhão de Polícia Militar, o Grupamento de Combate a Incêndio no Município, sob o comando do 2º sargento BM Queiroz, com a missão de prevenir e debelar incêndios. O grupamento contava com uma viatura de combate a incêndio e 14 bombeiros militares, formado pelo 2º sargento BM Queiroz, cabos BM Matias, Barbosa, Edierno, Evaldo, Baia e os soldados BM Caldas,

Costa, Maciel, Rodrigues, Sandro, Matos, Albério e Facundes. Os pioneiros disponibilizaram muita força de vontade e dedicação, para iniciar uma grande jornada no município de Santana de prevenção e combate a incêndios. Após quatro meses de criação do Grupamento de Combate a Incêndio (GCI), o inverno e as chuvas eram constantes, o aquartelamento não oferecia condições para a acomodação da guarnição de serviço. No entanto próximo do 4º Batalhão havia um galpão abandonado, que anteriormente funcionava como fábrica de beneficiamento de arroz e pertencia a CODEASA, onde segundo moradores, servia de abrigo para usuários de entorpecentes. Foi então que a guarni-

ção de serviço se deslocou até o local e percebeu que apesar da sujeira poderia acomodar todo o efetivo. No dia seguinte foi feito a limpeza do galpão. O Comandante do Grupamento chegou a comunicar o comandante Geral, que foi contrário a atitude dos militares, mas após a primeira visita concordou e o Grupamento teve que mudar de nome e endereço, passou a se chamar 1º PEL/3ªCIA/BCI/STN, localizado na avenida Santana, bairro Central, com um efetivo de 20 militares. A partir de 1997, a Companhia já contava com 30 militares e duas viaturas, uma de combate a incêndio (ABT) e uma busca e salvamento (ABS), no ano seguinte recebeu outra viatura de Emergência Médica (ASB). Os avanços continu-

Através do Bombeiro na Comunidade, os militares ministram palestras sobre prevenção de acidentes domésticos

FOTOS ANDREZA SANCHES

Crianças e adolescentes participam de ações socioeducativas, através do projeto Bombeiro Cidadão

am em 05 de abril de 2003, o 1º PEL/3ª CIA/BCI/STN passou a se chamar 3ª CIA/ BCI/STN, sob o comando do tenente BM Rogério André Ramos, com um efetivo de 60 militares. Já em agosto de 2005 foi aprovado o novo Quadro Operacional e 3ª CIA/ BCI/STN passou a se chamar 5ª Companhia Independente do Comando Operacional do Interior de Santana (5ª CI/COI/STN), Comandada na época pelo então, capitão BM André Luiz Barbosa Costa, com um efetivo de 68 militares e quatro viaturas. Atualmente a 5ª Companhia Independente do Interior conta com um efetivo de 85 militares e quatro viaturas sob o comando do major BM André Luiz Barbosa Costa. Em comemoração ao aniversário de 18 anos servindo a comunidade o Cor-

po de Bombeiros (CBM/ AP) promoveu durante toda semana, uma série de atividades e competições internas. A data foi celebrada com competições internas com os militares distribuídos por equipe, eles participaram dos jogos de revezamento de natação, atividades de combate a incêndio (bomba/armar), Circuito de Nós e Amarrações e retirada de vitimas de locais confinados. Uma Ação Social encerrará as comemorações na próxima sexta-feira (23), atendendo os militares e seus familiares. Bombeiro Cidadão Em Santana, a Companhia também desenvolve o projeto Bombeiro Cidadão. A iniciativa atende estudantes, que participam de atividades durante a semana, sempre no contra turno das aulas. Entre as metodo-

logias estão incluídas orientações quanto à prevenção de acidentes domésticos e incêndios, técnicas de salvamento, higiene e primeiros socorros, além de cultura, arte, educação ambiental, esporte e lazer. Bombeiro na Comunidade Em parceria com as escolas estaduais e municipais, a Companhia ainda atende a comunidade escolar com o projeto Bombeiros na Comunidade, através de palestras educativas sobre prevenção de acidentes domésticos. A iniciativa atendeu em 2011 mais de dez instituições escolares. Entre os temas abordados com os alunos estão cuidados com objetos cortantes e brincadeiras perigosas, ações comuns entre as crianças em ambiente familiar.

Moradores do Elesbão reclamam da falta de transporte coletivo

D

ois quilômetros e trezentos metros, este é o percurso que um morador do bairro Elesbão precisa fazer para ter acesso ao transporte público, isso porque o ponto de ônibus mais próximo só pode ser encontrado na avenida Santana. O problema é antigo, e a comunidade reclama pela falta de solução. A aposentada Joaquina Caldas mora a 48 anos no

bairro e sabe bem sobre a dificuldade enfrentada pelos moradores, com humor, ela ainda conta que seu transporte coletivo sempre foi suas próprias pernas. “Para quem mora no bairro Elesbão, a situação é complicada porque se precisamos de um ônibus, temos que andar até rodovia, seja no sol ou chuva” reclamou a moradora. Segundo o vice-presidente da Associação de

Moradores do Bairro, Reginaldo Ferreira, dezenas de documentos solicitando a circulação do transporte coletivo no bairro, já foi enviado a Prefeitura de Santana e a órgãos de transporte do governo, mas a única resposta, é que uma linha de ônibus para o bairro Elesbão não seria lucrativo. “Desde que entramos nesta Associação lutamos para que a empresa responsável pela

linha de transporte público colocasse um veiculo para circular nesta área, mais nunca temos uma resposta positiva” informou o representante dos moradores. A dona de casa, Tânia do Socorro, foi obrigada a mudar o horário do filho na escola para o turno da manhã, pois a caminhada durante a tarde até o ponto de ônibus na avenida Santana era lon-

ga e prejudicava a saúde do estudante, a situação piora no período da noite,o bairro também é conhecido pelo excesso de assaltos aos pedestres e ciclistas. “Alguém tem que tomar uma providencia, a vida de quem depende do transporte coletivo sempre foi difícil” lamentou a moradora. A estudante Samel Caroline, conta que chegou a ser beneficiada com o vale

transporte, disponibilizado pela prefeitura do município, mas o beneficio não era bem aproveitado, já que precisava descer quilômetros longe de casa, quando utilizava o ônibus. “A solução precisa ser urgente, a falta de transporte público dentro do bairro facilitaria nossa vida, estudo no centro e preciso improvisar para não chegar atrasada em sala de aula” disse a estudante. (A.S)

Jardim de Deus II pede solução imediata para os problemas da lixeira pública

C

onviver com o mau cheiro que exala da Lixeira Pública de Santana, já virou rotina para moradores do bairro Jardim de Deus II. A comunidade que surgiu a partir de uma invasão está localizada atrás da área onde todo o lixo doméstico coletado diariamente é depositado. Falta de limpeza pública e água também fazem parte dos problemas vivenciados no bairro. O autônomo Valter Cardoso, conta que residir próximo ao local é um sofrimento. Sem ter condições de mudar de bairro, ele é obrigado a sentir o odor insuportável do lixo. “Até para fazer as refeições diárias é um sacrifício, ter que comer sentindo aquele cheiro é complicado” disse o morador. Representantes do bairro já apelaram para representantes da Prefeitura de Santana para que deem continuidade ao aterro controlado na lixeira, segundo eles, a situação melhoria bastante se o lixo fosse totalmente enterrado. Não bastasse o descaso com a lixeira pública, a fal-

ta de limpeza das pequenas ruas e a falta de água tratada é outro problema no bairro. Como não há abastecimento, moradores são obrigados a consumir agua de poço, mas temem contaminação por chorume, já que o lençol freático de toda a área está comprometido pelos resíduos do lixo. “A preocupação maior, é com as crianças e os idosos, que tem uma saúde mais frágil e podem ser prejudicados com essa agua que somos obrigados a tomar” disse a moradora e também carapirá, Maria de Souza. O bairro já está incluído no mapa urbano do município, mais ainda é considerado recente, o que incomoda os moradores já que eles também não têm acesso à entrega de correspondências. “Se queremos receber faturas ou contas, temos que ir até o centro da cidade, onde funciona o serviço dos Correios, para receber as correspondências. Muita coisa ainda precisa ser modificada, para que a gente tenha uma vida digna nesse bairro” criticou uma moradora. (A.S)

Lixeira Pública fica localizada na rodovia Duca Serra e compromete a vida dos moradores que residem às proximidades da área


CadernoC

Esporte

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Love e Deivid desfalcam Flamengo e aumentam lista de problemas de Joel Além dos dois atacantes, Léo Moura, Willians, Airton e Renato Abreu já estão vetados para o jogo DIVULGAÇÃO

tão apenas com dores musculares. O Love, na parte posterior da coxa direita, e o Deivid, na parte anterior. Optamos por poupá-los para que eles possam ter uma semana de treinamentos que renda bastante, já que não jogamos na próxima quarta-feira. Não valeria forçar os dois e causar uma lesão grave. Eles voltam no outro fim de semana sem problemas”, explicou Runco.

Com mais esses dois desfalques, Joel Santana terá que escalar um time praticamente reserva para o jogo diante do Friburguense. Caso o treinador não tenha novos problemas até a partida, a tendência é que o Flamengo entre em campo com Paulo Victor (Felipe), Galhardo, David Braz, González e Júnior César; Luiz Antônio, Muralha, Kleberson e Bottineli; Negueba e Diego Maurício.

Vagner Love sentiu dores musculares na coxa após a partida contra o Olimpia-PAR

O

s atacantes Vagner Love e Deivid estão fora da partida do Flamengo hoje, contra o Friburguense, às 16h, em Macaé, pela quarta rodada da Taça Rio. Com problemas musculares, os jogadores aumentam a lista de problemas do técnico

Joel Santana, que pode ficar sem até oito titulares para o jogo. Além dos dois atacantes, Léo Moura, Willians, Airton e Renato Abreu já estão vetados para o jogo. Ronaldinho Gaúcho, expulso no clássico do último domingo, contra o Fluminense,

também está fora. O goleiro Felipe, recuperado de uma concussão cerebral, já está à disposição da comissão técnica, mas ainda é dúvida para a partida. Apesar da série de lesões, José Luís Runco, médico do Flamengo, tratou de tranquilizar Joel e a torcida ru-

bro-negra com os casos de Vagner Love e Deivid. Segundo ele, os jogadores serão apenas poupados por cansaço muscular e não preocupam para as próximas partidas. “Eles estão fora da partida de domingo, mas desta vez não é nada demais. Eles es-

Clássico terá matadores em busca da confirmação de um novo momento

Botafogo e Vasco duelam por status de maior vencedor do clássico na década

Luis Fabiano e Borges travam duelo dos camisas 9 no clássico entre São Paulo e Santos

Loco Abreu e Dedé podem travar duelo mais uma vez, hoje, no Engenhão

DIVULGAÇÃO

B

orges e Luis Fabiano iniciaram o ano com enorme expectativa dos torcedores santistas e são-paulinos, respectivamente. Por motivos diferentes, no entanto, a dupla de matadores começou a engrenar na temporada apenas nos últimos jogos e precisa mostrar no clássico hoje, no estádio do Morumbi, que o momento, enfim, é outro. A situação de Luis Fabiano é ainda mais emblemática. Depois de temporada de 2011 cheia de dificuldades, o camisa 9 tricolor voltou a enfrentar problemas físicos logo na terceira rodada do Paulistão, contra o São Caetano, quando marcou seu primeiro gol no ano, mas saiu com uma

lesão na coxa direita. Após mais de um mês fora do time, Fabuloso voltou contra o Independente, do Pará, pela Copa do Brasil e não marcou. Os gols que estavam guardados e saíram contra a Portuguesa e no jogo de volta contra o time paraense, quando mandou quatro bolas para as redes. Agora, Luis soma seis tentos em seis jogos no ano. “Acho que preciso evoluir ainda fisicamente, ter uma sequência maior de movimentação”, disse Luis, após o triunfo sobre o Independente. Já Borges surpreendeu no ano passado com o rápido entrosamento com Neymar, logo traduzido em muitos gols. Em 2012,

porém, a fase estava ruim e ele havia marcado apenas uma vez, contra o Mirassol, no dia 18 de fevereiro, pelo Campeonato Paulista. Quase um mês depois, o atacante alvinegro voltou a balançar as redes na vitória sobre o Juan Aurich, na última quinta-feira, pela Copa Libertadores e espera ter acabado com a má fase. “Já tinha dito que estou vivendo um momento feliz da minha vida, só faltava o gol voltar a sair. Graças a Deus voltou, tomara que venham muitos outros. Mas o mais importante a pegada da equipe, sempre tocando a bola. Merecemos o placar. Foi muito bom”, afirmou Borges.

Com novo concorrente, Alessandro retorna aos treinos e pode jogar contra o Palmeiras

E

denilson está fora da partida contra o Comercial pelo Campeonato Paulista. As boas atuações do ‘novo lateral direito’ do Corinthians lhe renderam elogios e um descanso com os titulares visando o confronto contra o Cruz Azul, na quarta-feira. No entanto, o dono da posição e capitão da equipe, Alessandro, pode retornar a equipe já no próximo domingo no clássico contra o Palmeiras. O preparador físico do clube Fabio Mahseredjian confirmou que se tudo ocorrer como previsto o lateral, re-

cuperado de uma lesão na coxa esquerda, volta à equipe contra o rival. “O Alessandro iniciou os treinamentos físicos. Vamos ver ser se no próximo domingo ele já retorna”, disse sobre o jogador que nesta sexta-feira correu por cerca de 50 minutos no CT Joaquim Grava. Antes um problema ‘ruim’, com as lesões de Alessandro e Weldinho, a lateral direita passa a ser um problema ‘bom’ para o técnico Tite. Weldinho está recuperado e será titular neste domingo contra o Comercial e Edenilson não se cansa de

receber elogios. “É um jogador muito inteligente nas orientações dadas a ele. É um cara que observa muito. Por exemplo, a linha de quatro precisa de cobertura e ele enxerga isso e nos treinamentos se apega a esses dados específicos. É um jogador muito móvel, inteligente”. O comandante também analisou a volta de Alessandro, porém, preferiu não estipular uma data para o seu retorno. “A volta do Alessandro vai ser no dia a dia, de acordo com a evolução dele, na tranquilidade.

DIVULGAÇÃO

B

otafogo e Vasco disputarão neste domingo u m dos clássicos mais importantes do Rio de Janeiro. O retrospecto de confrontos das equipes nos últimos dez anos revela um equilíbrio muito grande. Mesmo com tanto nivelamento, alguns duelos foram marcados por goleadas: como a de 6 a 0 imposta pelos cruzmaltinos no Carioca de 2010 e os 4 a 0 aplicados pelo Glorioso no último Brasileirão. E o primeiro encontro dos rivais em 2012 servirá para desempatar o histórico e dar o status de maior vencedor do confronto na última década. Desde 2002, as equipes se enfrentaram 24 vezes. O Gigante da Colina obteve sete vitórias, mesmo número de triunfos do time da Estrela Solitária. Neste período, os clubes ainda empataram em dez opor-

X tunidades. O Botafogo leva uma vantagem mínima no saldo de gols, já que marcou 41 e sofreu 40. Andrezinho, que jogará pela primeira vez este clássico, elogiou o adversário deste domingo. Segundo o meia, o oponente, além de contar com um grupo forte, tem talentos individuais que podem decidir uma partida. “Time do Vasco é muito bem comandado, tem um padrão de jogo muito alto, mantém o nível de atuação elevada. O Juninho dispensa comentários. Tem uma facilidade de bater na bola, é difícil de encontrar no futebol mundial. O Felipe também é inteligente, já joguei com ele. Se deixar pensar vai colocar um jogador na cara do gol”, alertou. Já pelo Vasco, Juninho Pernambucano também enalteceu as qualidades do Alvinegro. De acordo com o Reizinho da Colina,

os dois elencos têm qualidades par e - cidas. “O clássico é sempre especial, bom de jogar. E o Botafogo tem um time bem melhor do que no ano passado. Está quase que na mesma situação do Vasco, já que todos precisam ir bem na Taça Rio. Espero que seja um bom jogo, disputado e o que o Vasco possa sair vitorioso no fim”, falou. Botafogo e Vasco tentam conquistar a Taça Rio para terem a oportunidade de disputar o título do Campeonato Carioca com o Fluminense, campeão da Taça Guanabara. As equipes se enfrentarão neste domingo, às 18h30, no Engenhão. O Glorioso está com sete pontos e na segunda colocação do grupo A. O Cruzmaltino, por sua vez, soma os mesmos sete pontos e lidera o Grupo B.


JD

Esporte

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

C2

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Com dobradinha da McLaren, Hamilton larga na pole na Austrália; Ferrari decepciona A maior decepção do dia ficou por conta da Ferrari. Tanto Fernando Alonso como Felipe Massa enfrentaram problemas DIVULGAÇÃO

Hamilton comandou dobradinha da McLaren no treino de classificação em Albert Park

A

primeira corrida da temporada 2012 da Fórmula 1 terá uma dobradinha da McLaren. Neste sábado, Lewis Hamilton foi o mais rápido no treino de classificação e sairá em primeiro no circuito de Albert Park. Jenson Button, seu companheiro de equipe, largará em segundo. Atual bicampeão mundial, Sebastian Vettel conseguiu a sexta

posição no grid, logo atrás de Mark Webber, seu colega na Red Bull. A maior decepção do dia ficou por conta da Ferrari. Tanto Fernando Alonso como Felipe Massa enfrentaram muitos problemas com o carro e sequer ficaram entre os dez primeiros no grid. O espanhol rodou e sairá na 12ª posição. O brasileiro também não conseguiu um bom tempo

e largará em 16º. Romain Grosjean foi um dos destaques do treino. O francês teve um bom desempenho com sua Lotus e largará em terceiro. Seu companheiro de equipe, porem, não teve a mesma sorte. Em seu retorno à Fórmula 1, o finlandês Kimi Räikkönen foi eliminado logo no Q1 e sairá em 17º. Pole position, Hamilton fez sua melhor volta em

“Cielooooo!” se inspira em Valentino Rossi e personaliza touca: “Quando vê, já passou” DIVULGAÇÃO

Touca personalizada pelo nadador Cesar Cielo, inspirada em Valentino Rossi

C

esar Cielo apareceu com uma touca diferente no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, em Belém (PA). O nadador, em tom bem humorado, personalizou o acessório com a inscrição “Cielooooo!” logo abaixo da sigla BRA (Brasil). E a novidade deu certo. Até o momento, ele competiu em duas provas, conquistou o ouro nas duas, com direito à melhor marca do mundo em ambas. A inspiração para a novidade foi o piloto italiano Valentino Rossi, nove vezes campeão da MotoGP, que também esbanja criatividade

em seus capacetes. Certa vez, Rossi escreveu “Go!” (vai, em inglês), no capacete. Cielo, então, inspirou-se, mas com uma mudança. “O Rossi escreveu ‘Go!!!!!!!’ na moto dele. Eu não quis repetir os pontos de exclamação, aí, decidi repetir os ‘os’”, contou o nadador. “Mas é mesmo uma coisa de velocidade: quando vê, já passou”, completou o brasileiro, esbanjando bom humor após as duas medalhas de ouro já conquistadas. Esta não é a primeira vez que o campeão olímpico e mundial inova em suas tocas. Para nadar o Pan Pacífico de Irvine (EUA), em agos-

to de 2010, ele desenhou dois modelos inspirados nos capacetes do New Orleans Saints, time de futebol americano, nas cores dourado e preto. Na ocasião, a escolha dele pela equipe foi para homenagear a cidade pela superação após a passagem do furacão Katrina, em 2005. O Saints se recuperou e conquistou o Super Bowl em 2010. Ontem, Cesar Cielo voltou à piscina da da Uepa/Esef, em Belém, para a outra prova que é sua especialidade: os 100m livre. As eliminatórias serão disputadas a partir das 10h, enquanto as finais começam às 19h.

Duda perde disputa de cinturão mundial contra colombiana após expulsão de A Fazenda

A

boxeadora sérvia radicada no Brasil Duda Yankovich perdeu o duelo contra a colombiana Enis Pacheco. A luta colocou em disputa o cinturão dos leves feminino da Organização Mundial de Boxe, que estava vago. Com o revés na Colômbia, Duda aumentou o seu jejum e não vence uma luta desde 2008. Durante esse período, a boxeadora chegou a trocar as luvas de boxe pela enxada ano passado quando partici-

pou do reality show A Fazenda, da TV Record. A participação da sérvia no programa foi polêmica. Duda foi expulsa da atração depois que deu um tapa no colega de confinamento Thiago Gagliasso, após acusá-lo de tocar os seus seios durante uma brincadeira na piscina. O golpe não teve força, mas a direção do reality considerou o ato como uma agressão e eliminou a lutadora. Depois do episódio, Duda chegou a se aventurar pelo

MMA e treinou com Erivan Conceição, ao lado de nomes conhecidos da modalidade, como: Minotauro, Cigano e Anderson Silva..

1min24s922. Button teve um ritmo muito parecido com o de seu companheiro de equipe: com a marca de 1min25s074, ele assegurou a segunda posição no grid. Os pilotos da Red Bull não tiveram a mesma facilidade encontrada nas provas da temporada passada. Mark Webber e Sebastian Vettel sentiram a forte concorrência dos rivais e colocaram seus carros na terceira fila.

O Q1 apresentou uma série de surpresas. Felipe Massa enfrentou muitos problemas e por pouco não ficou fora da segunda parte do treino. O piloto da Ferrari ficou em 17º lugar, pouco mais de 0s1 à frente de Kimi Räikkönen, primeiro eliminado. O brasileiro não conseguiu uma boa volta mesmo quando seu carro esteve com pneus macios. Nesta primeira parte, as três primeiras posições ficaram com pilotos que geralmente não figurariam na lista de favoritos: Kamui Kobayashi, Jean-Éric Vergne e Romain Grosjean, respectivamente. Os dois carros da HRT, pilotados por Pedro de la Rosa e Narain Kartikheyan, fizeram tempos acima do limite estabelecido e dependiam de uma autorização da FIA para participar da corrida. No entanto, a entidade não atendeu ao pedido da equipe e os dois pilotos estão fora da prova. O dia não era mesmo da Ferrari. Logo no início do Q2, Alonso errou, rodou e seu carro parou na caixa de brita. Irritado, o espanhol até discutiu com um fiscal. O treino foi interrompido e retomado poucos minutos depois. O espanhol havia completado

uma volta antes de rodar, mas o tempo não foi suficiente para levá-lo ao Q3 – ele sairá na 12ª posição. Massa também teve um dia para ser esquecido. O piloto fez sua melhor volta em 1min27s497 e largará em 16º lugar. No Q2, o brasileiro ficou à frente apenas de Sergio Pérez, da Sauber, que não entrou na pista. Bruno Senna, com 1min26s663, obteve o 14º lugar no grid. Sergio Pérez perdeu cinco posições no grid de largada por ter trocado a caixa de câmbio de sua Sauber. Com isso, o mexicano, que largaria em 17º lugar, sairá em 22º.

Quem foi o melhor lutador de MMA da história?

A

UOL Esportes lançou esta semana uma pergunta que não quer calar. Afinal de

contas, qual é o maior lutador de MMA de todos os tempos. A editoria de esportes do Jornal do Dia

acompanhou ontem a votação. Veja como ficou até o fechamento desta edição.


JD

Atualidades

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

C3

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

DIVULGAÇÃO

Dicas de Saúde É de graça

Por se encontrar próxima do fígado, do intestino, dos rins e do pâncreas, é conhecida como gordura visceral e pode ser responsável pelo aparecimento de doenças como diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, entre outras

Como a gordura visceral prejudica seu organismo

C

DIVULGAÇÃO

Caminhar reduz riscos de várias doenças

aminhar é um dos exercícios mais completos, é aconselhável a todas as pessoas e, é um dos mais indicados para a terceira idade. Antes, porém de começar qualquer atividade física, deve-se procurar um médico para fazer teste de esforço para receber orientação adequada a cada tipo pessoa. Caminhar é essencial para a vida. São grandes os benefícios: Combate a depressão, cura a depressão, porque produz a endorfina, uma substância responsável pela sensação de prazer e de euforia, promovendo o equilíbrio da mente.

Alternativa

Mais de 70% dos brasileiros adultos têm um acúmulo de gordura na cintura

P

or muito tempo se considerou que a gordura corporal como a vilã de uma série de doenças, desde infartos e derrames até apnéia do sono, de vários tipos de câncer a problemas na coluna. O que se verifica hoje, é de que forma esta gordura está distribuída pelo organismo e não mais a quantidade de gordura que a pessoa possui. A gordura mais danosa ao corpo humano quando se fala em termos de saúde é aquela que se concentra no abdômen, a famosa barriga “de cerveja”, no caso dos homens. Ela é chamada de gordura visceral ou intra-abdominal. Hoje mais de 70% dos brasileiros adultos têm um acúmulo de gordura na cintura, acima do limite ideal. Os perigos oferecidos por este tipo de gordura decorrem de sua proximidade com órgãos vitais como: fígado, intestino, rins e pâncreas. Para avaliar os riscos associados à obesidade, a melhor e mais barata ferramenta é uma fita métrica. A circunferência da cintura é o melhor parâmetro para avaliar os riscos impostos pelo acúmulo de células adiposas. Para ter uma noção do que significa esta gordura no corpo, veja estes dados: • Ela triplica o risco de infartos ou derrames. • Aumenta em cinco vezes a probabilidade de diabetes. • Oferece 30% a mais de risco de câncer, em especial os de mama, útero e colón. • Pode reduzir o colesterol bom, o HDL. • Pode aumentar o taxa de triglicérides e o acúmulo de colesterol ruim, o LDL. • Pode elevar a pressão arterial. • Pode facilitar a apnéia do sono. • Aumento de casos de câncer de intestino grosso, rins, endométrio e ovários. Quanto menor é sua circunferência da cintura melhor, porque significa que a cinturinha de pilão deixou de ser uma questão estética para se transformar numa questão de saúde. Começou na década de

40 a preocupação de como a gordura se distribui no corpo e a partir disso, duas silhuetas ficaram caracterizadas, aquela em forma de pêra e aquela em forma de maçã. No formato pêra, a gordura se concentra predominantemente na região do quadril, coxas e nádegas, sendo que este tipo acumula a gordura subcutânea (logo abaixo da pele) não compromete tanto o funcionamento do fígado, rins ou pâncreas, funciona como um depósito de gordura, evitando com isso que elas se acumulem em órgão vitais. No formato maçã, o acúmulo de gordura se situa preferencialmente em volta da barriga, e nela predomina a gordura visceral, mais nociva a saúde do organismo. Até pouco tempo atrás, acreditava-se que o tecido adiposo era um simples depósito de gordura. Em meados dos anos 90 foi descoberto que ele produz mais de uma centena de substâncias, inclusive hormônios. A gordura visceral e mais perigosa por várias razões. A primeira delas é que as células do tecido adiposo visceral são pouco eficientes em reter gordura dentro delas. Por estarem muito próximas de órgãos importantes da cavidade abdominal, ao liberar moléculas de gordura elas afetam o funcionamento do pâncreas, do fígado, dos rins, etc. Com atividade prejudicada, esses órgãos acabam por comprometer também a saúde cardíaca. Some-se a isso o fato de que a gordura visceral produz uma série de compostos que direta ou indiretamente aumentam a quantidade de açúcar no sangue, impedem ação do hormônio insulina (podendo com isso deflagrar diabetes) e deixam as paredes arteriais mais frágeis, facilitando a ocorrência de infartos e derrames. Saiba o que as células de gordura produzem: Adiponectina: substância que protege o sistema cardiovascular, impedindo que placas de LDL (o colesterol ruim) se depositem na parede dos vasos sangüíneos. A

adiponectina se reduz conforme a obesidade aumenta, especialmente a visceral. Quer dizer: mais obeso menos protegido. Leptina: hormônio que avisa ao cérebro que já há gordura suficiente estocada, inibindo o apetite. Nos obesos, aparece aumentada (isso é muito bom), mas eles desenvolvem algum tipo de resistência para seus efeitos de saciedade. Ácidos Graxos Livres: gordura que se acumula no fígado, no músculo e provavelmente no pâncreas, colaborando para a resistência a insulina, que é precursora do diabetes. O acúmulo no fígado provoca a esteato-hepatite que pode levar a cirrose. Também altera o endotélio, camada interna dos vasos sangüíneos, facilitando a criação de placas que causam tromboembolismo, infarto ou derrame. Angiotensina II: substância que contrai os vasos sangüíneos e provoca a hipertensão. Resistina: proteína cuja produção é aumentada em obesos. Ela se liga a receptores na superfície de outras células e as tornam resistentes à insulina.

Interleucina-6: produzida quatro vezes mais pela gordura visceral que pela subcutânea, estimula a secreção pelo fígado da proteína C-reativa, que contribui para o depósito de placas de gordura nos vasos sangüíneos. Fator de Necrose Tumoral (TNF-alfa): proteína inflamatória que atinge o endotélio, interferindo em suas funções de regulação da pressão sangüínea e facilita a adesão de placas de gordura nas paredes dos vasos. A avaliação precisa do acúmulo de gordura visceral só é possível com exames de tomografia computadorizada conforme foto acima, mas os custos são elevados. Por isso uma maneira mais econômica de verificar isso é medir a circunferência da cintura. Para isso basta passar uma fita métrica em volta de sua barriga na altura do umbigo seguindo os seguintes passos: • A medição deve ser feita com o tórax sem roupa. • A fita métrica deve ser colocada na altura do umbigo. • O abdômen deve estar relaxado e expirando. Não vale prender a respiração.

Pepino elimina a gordura da pele

O

pepino é um ótimo tônico para o fígado, rins, visícula e dá força aos cabelos e unhas, pelo seu alto teor de sílica e flúor. Seu suco é utilizado nas inflamações do tubo digestivo e da bexiga. O pepino tem também ação purificante e serve para eliminar a gordura da pele. Ele deve ser consumido sempre com casca (bem lavado), pois é nela que se encontram substâncias que o tornam de fácil digestão.

Para a América Latina os valores de referência são 80 centímetros para as mulheres e 94 para os homens. Algumas pessoas pensam em resolver isso com uma lipoaspiração, mas estão enganadas. A cirurgia pode funcionar no ponto de vista estético, mas para a saúde não faz a menor diferença, porque a operação não elimina gordura visceral, pois ela é muito entranhada na cavidade abdominal e a cânula usada nessas cirurgias não é capaz de aspirá-la. O único jeito de conseguir uma cintura de pilão que seja também sinônimo de saúde é seguir a velha e boa cartilha dos

hábitos de vida saudáveis e que ninguém pode fazer por você: alimentação equilibrada e exercícios físicos regulares bem orientados por um profissional de Educação Física, tudo regado com muita disciplina e perseverança. Uma redução de 9 cm na circunferência do abdômen equivale uma diminuição de 30% da gordura visceral, isso já é um incentivo para você começar a se cuidar desde já. Fontes: Federação Internacional de Diabetes (www.idf.org), Federação Mundial de Cardiologia (www.wordheart.org), Sociedade Brasileira de Cardiologia (www.cardiol.br), IBGE -Pesquisa sobre Padrões de Vida (PPV). DIVULGAÇÃO

PAI-1: fator coagulante que aumenta o risco de trombose. Enzimas que interferem nos hormônios sex u a i s , transformando, por exemplo, o estradiol em estronas, relacionadas ao aparecimento de câncer de mama e de endométrio. Enzimas que ativam o cortisol, o “hormônio do estress”, que favorece a deposição de gordura na barriga.

Para a América Latina os valores de referência ideais são 80 centímetros para as mulheres e 94 para os homens. Algumas pessoas pensam em resolver isso com uma lipoaspiração, mas estão enganadas


JD

Diversão&Cultura

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

Apresentador Silvio Santos passa cantada em Val Marchiori Socialite que estrelou o “Mulheres Ricas” (Band), participou do Jogo das 3 Pistas DIVULGAÇÃO

Silvio Santos, que ficou todo assanhadinho com presença de Val Marchiori em gravação no SBT, disse que estava disponível para a socialite

S

ilvio Santos, 81, ficou todo assanhadinho com a presença de Val Marchiori na gravação de seu programa no SBT. A socialite, que estrelou o “Mulheres Ricas” (Band), participou do “Jogo das 3 Pistas”, junto com a colega de reality show Débora Rodrigues. “Você está mais bonito e charmoso”, elogiou a loira, ao ver o novo visual grisalho do apresentador. “Ficou lindo o seu cabelo.” “Eu falei com o Jassa: ‘A Val vai no programa e eu quero impressioná-la’”,

Nova namorada garante que Murilo Benício bate um bolão

N

o que depender da namorada, Murilo Benício, 39, não vai decepcionar na pele de um craque do Flamengo na próxima novela das 21h da Globo, “Avenida Brasil”. “Ele joga bem direitinho”, disse a cenógrafa da emissora Andrea de Souza, que não desgrudou do ator durante a festa de lançamento da trama de João Emanuel Carneiro. O casal está junto há três meses, mas se conhece desde 2006. “Trabalhamos juntos em ‘Pé na Jaca’”, explicou Andrea ao “F5”. Murilo será Tufão, um craque em fim de carreira que fica noivo de Monalisa (Heloisa Perissé) logo no início da trama, mas o destino acaba unindo o jogador à Carminha (Adriana Esteves). Botafoguense, o ator disse que não se importou de vestir a camisa do time adversário e que o filho mais novo Pietro, 6, de seu relacionamento com Giovanna Antonelli, 35, adorou. “Quando ele disse ‘Quero ser Flamengo’ eu falei ‘Lógico! Vai sofrer igual ao pai?’”,

DIVULGAÇÃO

respondeu Silvio. “Dizem que o marido dela trabalha com pintos. O marido dela é o rei do pinto”, comentou o apresentador antes de ser informado que Val havia se separado. “Você se separou? Tem um velhinho legal aqui pra você”, animou-se. “Eu sei que você gosta de um velhinho caprichado”, comentou. “Vamos juntar as nossas fortunas, eu entro com a felicidade e você entra com o baú.” O programa vai ao ar hoje, a partir das 19h45.

“Meu namorado ficou chateado”, diz Ísis Valverde sobre suposto caso com jogador

D

Murilo Benício com a namorada, a cenógrafa da Globo Andrea de Souza, durante a festa de “Avenida Brasil”

contou o ator. “Já fui fanático a ponto de ir à geral do Maracanã, mas não tenho essa frescura com rivalidades. Não tive dificuldade de colocar a camisa do Flamengo”, concluiu.

epois de ser apontada como um suposto caso do jogador do Flamengo David Braz, 24, a atriz Ísis Valverde, 25, comentou que toda a família de seu namorado, Tom Rezende, ficou chateada com a história. Ela disse que não faz ideia de como esse boato surgiu. “Nunca tinha acontecido isso, mas fiquei chateada. E ele também ficou. Eu estava na casa da família dele, na minha sogra, e lógico que isso é muito ruim, mas passou. Não tenho a menor ideia de como isso surgiu e nem quero saber”, afirmou a atriz, que garantiu que o namoro está super bem. Ísis viverá a maria-chuteira Suéllen em “Avenida Brasil”, nova novela das 21h da Globo, com estreia prevista para o dia 26. A moça vai frequentar bailes charme na trama e promete dar um show dançando hip hop.

C4

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Celebridades BBB12 DIVULGAÇÃO

Dê umas voltas com o Fael A espanhola Noemí entrou de surpresa na casa do “BBB12”. Vinda do “Gran Hermano 12+1”, versão espanhola do “Big Brother”, ela irá passar uma semana na casa brasileira. As brincadeiras começaram rápido, com Fabiana já “empurrando” a espanhola para Fael. “Dê umas voltas com Fael pela casa”, falou a paulista, para tentar acalmar os instintos do amigo solteiro.

Agora é só simpatia

Após barraco no Twitter

Luana Piovani parece não ter perdido um minuto de sono após discutir acaloradamente com o stylist Matheus Mazzafera no Twitter. A atriz, que está grávida do surfista Pedro Scooby, aproveitou para arrumar os cabelos em um salão no Leblon (zona sul do Rio). Ela foi até o local a pé e, durante o passeio pelas ruas do bairro, esbanjou simpatia ao ser cumprimentada por fãs.

No Multishow Vice Miss Bumbum substitui ex-BBB Priscilla Pires A ex-BBB Priscilla Pires será substituída pela vice Miss Bumbum, Graciella Carvalho, no programa “Malícia”, do Multishow. Graciella ficará no programa enquanto Priscilla estará de licença-maternidade. Ela entrará no ar a partir de 3 de julho, na segunda temporada do programa.

Horóscopo

Resumo das Novelas Malhação Depois do acidente de moto, Moisés leva Cristal para a emergência do hospital. Betão fica enciumado ao falar com Babi e percebê-la feliz com Guido. A médica diz a Cristal que seu estado de saúde é bom, mas seu bebê não resistiu. Babi se preocupa por não saber onde está Cristal. Moisés culpa Carcará e Sabiá pelo ocorrido na comunidade. Natália fala para Babi que foi ao ar outro trecho de Juninho na rádio da universidade. Aparecida repreende Moisés por ter forçado Jefferson a andar sem as muletas no palco.

Vida da Gente Fernando discute com o agente que o espera no aeroporto. Miriam chama Carlos para dançar lundu no bar de Carmem. Valéria pega um perfume de Jacira. Carlos pensa em Elisa. Clara fala para Verbena que Lexor cuida de seu filho. Fernando exige ser levado, com urgência, a Marajó. Valéria fica com ciúmes de Miriam com Carmem. Carlos pensa em assistir a Miriam dançando. Melissa comemora a indisposição de Verbena. Beatriz pede que Gabriel responda um questionário sobre Clara.

Aquele Beijo Grace Kelly prepara Alana e Francisca para receberem Ana Girafa na Comprare. Felizardo faz as pazes com a família e Locanda procura seus pertences roubados na casa de Valério. Claudia e Rubinho conversam. Sebastião suspeita que também foi envenenado por Estela e se submete a um exame. Orlandinho convida Belezinha para ir com ele à Alemanha. Sarita entrega a Ricardo o nome da substância que matou a senhora francesa e pede para o médico rastreá-la em Otília.

Fina Estampa Tereza Cristina se desespera e Álvaro procura acalmá-la. Crô tenta contar para Celeste o que aconteceu na noite em que Baltazar passou em sua casa. Tereza Cristina paga a Íris para manter seu segredo guardado e atropela Álvaro antes de ir embora. Crô implora a Celeste que deixe Baltazar voltar para casa. Marilda grava a ameaça que Tereza Cristina faz contra ela. Crô cuida das roupas de Baltazar. Griselda e Gigante insistem para que Quinzé procure Teodora. Patrícia avisa a Antenor que está grávida.

Áries (21 mar. a 20 abr.) Pensar sobre o tempo, e seus efeitos sobre as escolhas é um excelente mote pra curtir todo o potencial do cenário astral deste sábado. Para o ariano impaciente e apaixonado, que não seja motivo de remorso, nem de culpa. Consciência.

Libra (23 set. a 22 out.) Conflitos e problemas de comunicação são comuns quando Mercúrio está retrógrado, causando desencontros e mal entendidos. A norma é o erro, a confusão, o esquecimento. Tudo o que enlouquece um libriano. Exercite-se mais.

Touro (21 abr. a 20 mai.) Domingo ótimo pra você exercer seu direito de escolha, tanto no amor como nos aspectos mais corriqueiros. Luxo exerce um forte poder de atração sobre você. Mas Saturno das medidas certas pode puxar o breque. Prepare-se e se reconcilie.

Escorpião (23 out. a 21 nov.) Horas passadas de muito dever, responsabilidades - você cumpre um compromisso sem grandes emoções, está bem para hoje, com um astral sem muitas surpresas positivas. A noite, o clima se torna mais leve e você mais empático e suave.

Gêmeos (21 mai. a 20 jun.) Que tal registrar seus pensamentos e desejos hoje? Daqui a uma semana, você poderá compara-los com os novos e descobrirá algo essencial - a eterna variação que faz parte da sua dinâmica. Muitas respostas estão ai mesmo.

Sagitário (22 nov. a 21 dez.) É como se Saturno multasse os sagitarianos hoje, com taxas altas e cobranças inesperadas. Para neutralizar, só mesmo seu bom humor e saber que amanhã o panorama estará mais interessante. Vá com calma no amor e observe mais.

Câncer (21 jun. a 21 jul.) Extremos devem ser evitados hoje, seja no amor ou nas relações com sócios e parceiros de trabalho. A realidade pede acordos, que você conserte o que não anda bem nesses relacionamentos. Seria melhor não precisar deles, não é? Leão (22 jul. a 22 ago.) Tudo aquilo que impede você de chegar onde quer provoca uma perturbação profunda na sua mente. Hoje é um dia especial pra checar essa verdade. Ao impossibilidade dos outros se choca com suas expectativas. Se você sofre, pode mudar isso. Virgem (23 ago. a 22 set.)

Lamentos e criticas devem ser distribuídas com parcimônia, em conta gotas, para as pessoas certas. Caso contrario seu sábado pode se transformar em deserto, terra de ninguém. Não custa muito fazer um pouco de teatro e ser mais caloroso.

Capricórnio (22 dez. a 20 jan.) Compromissos familiares inescapáveis se chocam com sua necessidade de se cuidar, ficar na sua, ter mais tempo pra si mesmo. Clima indigesto no ambiente amoroso até a noite. Há dias assim, paciência! Cultive mais humildade e simpatia. Aquário (21 jan. a 19 fev.) Ser flexível será um meio excelente de superar entraves e obstáculos hoje. Tente se adaptar, mude a programação, faça algo em prol de quem ama, deixe alguém tomar toda a cena. Não será assim para sempre. A noite, descanso merecido! Peixes (20 fev. a 20 mar.) Sol e Lua em harmonia oferecem aquela sustentação emocional que você precisa para se dar bem com todos sem abrir mão de seu espaço vital. Porem, Saturno aconselha a não esperar muito de nenhum programa. Sem fantasia hoje.


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de marรงo de 2012

D1


Carro&Moto

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Nissan March 2012: um novo capítulo do compacto multi-premiado da Nissan

Pista livre JOSÉ ARCANGELO Colunista

Novo Nissan March é vendido em nada menos que 160 países

O

segmento de automóveis europeus para cidade é um dos segmentos mais disputado em qualquer mercado no mundo. Por esta razão, o Nissan March foi concebido, a partir de seus níveis de design, engenharia de powertrain e equipamentos, para tornar cidade europeia condução livre de stress possível, mas também a permanecer acessível. Um par de novos motores de três cilindros a gasolina deslocando 1,2 litros novo poder March 2012. A versão de nível de entrada é um normalmente aspirado 59kW de nível de entrada (80PS), unidade que produz uma impressionante baixa 115 g / km de CO2. Mas mesmo isso é ofuscada pela segunda versão. Este é um motor a gasolina de injecção directa com um supercharger para aumentar a potência para 72kW (98PS). Emissões de CO2, enquanto isso, caem para apenas 95 g / km. Tal é a eficiência desses novos motores a gasolina que o novo Nissan March 2012 não será oferecido com uma opção diesel. A versão supercharged será introduzido na Europa a partir da Primavera de 2011. Como baixo valores de CO2 são normalmente só alcançado por carros movidos a diesel, que comandam um preço premium, tão novo Nissan March vai entregar baixas emissões, mas sem a pena de preço usual. O modelo line-up é simples, com apenas um estilo de corpo de cinco portas, duas opções de motor e duas opções de transmissão – um manual de cinco marchas ou uma transmissão compacta altamente avançado continuamente variável (CVT). Notas seguem a prática tradicional, com Nissan Visia seguido por Acenta e

Tekna, em seguida. Todos os modelos têm direção hidráulica, ar condicionado, vidros eléctricos frente e do Programa Electrónico de Estabilidade (ESP) de série – incomum no segmento de carros da cidade. Acenta adiciona um sistema de som melhorado, ar condicionado automático e um controle de cruzeiro entre outras funcionalidades, enquanto o topo de gama da Tekna introduz tecnologia, raramente visto em carros maiores e muito menos um carro de cidade compacta. Bem como a Nissan Connect, um combinado de navegação por satélite e sistema de entretenimento, as versões Tekna oferecer Medição Estacionamento slot como padrão. PSM mede automaticamente potenciais lugares de estacionamento aconselhando motoristas se o March Nissan 2012 vai caber ou não. É um recurso perfeito para um carro de cidade. “Com as vendas, o Nissan March 2012 é um claro favorito com os clientes. O New March vai apelar aos compradores leais do Nissan March, é claro, mas sua aparência elegante, melhor qualidade e capacidades dinâmicas também vai apelar para novos clientes, “, disse Vincent

DIVULGAÇÃO

Design exterior Deve apelar-se igualmente a famílias em Xangai, singles sofisticado em Paris, tendências urbanas em Tóquio e no Brasil com sua versatilidade e muito mais. Como Director de Design para a marca Nissan, Koji Nagano, explica: “Primeiro, o carro deve ter como alvo um espectro muito amplo de pessoas no mundo e por isso deve atender a uma multiplicidade de necessidades em um único pacote.

Vendas fazem o Veloster “sumir”

P

arece que nem a polêmica sobre a potência do motor do Hyundai Veloster foi suficiente para diminuir o apetite das concessionárias Caoa em cima do modelo de três portas. As versões de entrada do carro sumiram das revendas e os preços dos modelos mais caros “top do top”, como dizem os vendedores chegam a R$ 91,9 mil. Ainda em 2011, nas semanas que antecederam a chegada do Veloster ao País, era possível encomendar o cupê de três portas por valores que iam de R$ 63 mil a R$ 66 mil, dependendo da versão. Alguns meses mais tarde, em razão da grande demanda, os preços subiram para R$ 68,7 mil e R$ 70,4 mil. De lá para cá, nada mudou no carro, a não ser a oferta de cores. Nas concessionárias Hyundai-Caoa de Rio de Janeiro e São Paulo, o catálogo do Veloster inclui preto, prata, branco e vermelho. Em nenhuma das lojas, no entanto, é possível encontrar o Veloster mais barato (com rodas aro 17, sem teto solar), que custa R$ 75,7 mil. De acordo com os vendedo-

Novo Previsto para ser lançado no Salão de Automóveis de Nova York (EUA), a Hyundai aproveitou uma mídia social (twitter) para mostra o novo Santa Fé, em sua terceira geração, com mudanças visuais radicais na melhoria do modelo em relação ao antecessor. Adota o sistema “Edge Storn” (nova tempestade) baseado no conceito “Fluide sculpture” (escultura fluida). Menos Na Europa, o conceito do veículo com menor poder de poluição do ar, a cada dia, vem angariando grande importância na hora de comprar. Assim, a Fiat avançou pelo quinto ano consecutivo com o troféu da montadora que produziu carros com o menor nível de emissão de gás carbônico (CO2), em 2011. O índice médio de lançamento do pernicioso gás foi de 118,2 g/ km, isto é, 4,2 g/km a menos em relação a 2009.

COBEE. “A importância de uma sub-100 g de CO2 figura não pode ser subestimada. “Nós desenvolvemos um carro atraente, que é leve mas robusto e que fornece espaço muito competitivo e características, bem como de classe superior eficiência de combustível e baixas emissões. O Nissan March 2012 é um carro que foi projetado para fazer do dia-a- dia de condução em uma típica cidade europeia tão simples e fácil possível. ”

DIVULGAÇÃO

Mais Apesar dos elogios explícitos na mídia especializada para a Fiat e vantagens nas vendas com a emissão de CO2 em menos 14%, o número ainda é insuficiente para atingir a meta determinada pela União Européia (UE), que é de 130 g/km. Quem mede os índices para a EU e certifica os dados é a conceituada empresa de consultoria Jato Dynamica. Identificação Se não houver nenhum atropelo de percurso, está previsto para o próximo dia 30 de julho, a implantação do sistema de identificação eletrônica em toda a frota de veículos do País, estimada em aproximadamente 70 milhões de unidades. A placa eletrônica nada mais é que um chip a ser afixado no pára-brisa do veículo, onde estarão armazenados todos os dados inerentes a unidade, podendo ser “lido” através de antenas especiais espalhadas pelas rodovias. Obrigatoriedade O Siniav (Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos) foi lançado ainda em 2006 para entrar em vigor em 2008, mas, no Congresso

Nacional, houve muitos questionamentos sobre uma possível “invasão de privacidade”, o que atrasou a implantação do sistema. As placas serão instaladas pelos DETRANS estaduais e até junho de 2014, todos os carros que rodam no País deverão portar o controle. Multas Sem muita divulgação, com certeza, por conveniência explícita, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), no apagar das luzes de 2011, acabou por impulsionar ainda mais a florescente indústria das multas. Aboliu através de resolução a obrigatoriedade das placas de advertências nas ruas e rodovias, avisando sobre os radares eletrônicos. Pior: ainda permite a instalação de radares móveis em trechos de estradas sem a devida sinalização de velocidade permitida. A “pegadinha” deve ser contestada judicialmente, com grande probabilidade de cancelamento das multas, dizem juristas. Previsão O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini, informa que sua associação projeta que o mercado nacional atingirá vendas de 6 milhões de unidades em 2020, fazendo com que o País figure entre os três principais produtores mundiais de veículos. Fiat, Ford, VW, Hyundai e duas marcas chinesas, em menos de dois anos, estarão com suas novas montadoras. Tecnologia Vem ai para a delícia da Geração Y, o DLNA (Digital Living Network Aliance) para os carros. É uma “joint-venture” entre várias indústrias eletrônicas ligadas ao entretenimento, objetivando alcançar a conectividade interativa em áudio, imagens, dados e vídeos entre os dispositivos que possuem esta tecnologia como: smartphones, PC, receivers, telas, players, TVs LCD/LED, equipamentos car e home áudios servidores de mídia. Estes irão “conversar”, comunicando-se pelo padrão DLNA. É questão de curto tempo.

Auto Pista

Veloster branco também entrou no catálogo, mas sumiu das lojas rapidamente devido a procura

res, as filas para essa versão podem passar dos 90 dias e o negócio sequer é fechado oficialmente. Para entrega imediata, só é possível encontrar o Veloster de topo (com rodas aro 18 e teto solar) nas cores preta, por R$ 84,9 mil, e vermelha, por R$ 91,9 mil. Sim, são R$ 7.000 a mais apenas pela mudança de cor.

D2

Modelo com motor 1.6 turbo já foi apresentado na Europa e nos Estados Unidos

Mesmo com toda a crise no setor, o crescimento do mercado de veículos no Brasil chegou a 2,91% em relação a 2010. As vendas bateram um novo recorde, mas ficaram abaixo dos 4,5% esperados. No mercado interno foram emplacadas 3.425.408 unidades, com a Fiat na liderança, seguido da VW, GM e Ford. –x-x-x-x- A meninada deixou cair goma de mascar no estofamento do carro? Calma! Experimente colocar uma bolsa de gelo sobre o “indesejado” para amolecê-lo ou se preferir, use secador de cabelo até secar completamente a guloseima. Assim, fica mais fácil levantá-lo do tecido e retirá-lo com aquele velho papel tipo mata borrão. –x-x-x-x- Resolução do CONTRAN determina a transmitância luminosa – fração da energia que atravessa uma superfície – mínima no conjunto de vidros dos carros para usar películas: no pára-brisa não é permitida nenhuma película, a não ser como um para-sol na parte superior; nos vidros laterais dianteiros 70% e nos laterais traseiros e vidro traseiro 75%. –x-x-x-xEm Macapá o DETRAN já fiscaliza os veículos peliculados com um aparelho que mede a transmitância. –x-x-x-x- Andar com carros peliculados contrariando a legislação é multa de R$ 127,69, cinco pontos a menos na carteira e retenção do veículo até que a película seja retirada, exceto “autoridades”! –x-x-x-x- Muita gente reclamando que o seguro obrigatório, licenciamento e a primeira parcela do IPVA 2012 deveriam ser cobrados no início do mês e não na metade, quando a maioria está literalmente “lisa”. Bem que para o ano o GEA deveria pensar no assunto. –x-x-x-x- É que o imposto é caro e o contribuinte paga muito para trafegar com os carros em ruas esburacadas e cheias de lama. –x-x-x-x- “Não se colhe o fruto da felicidade na árvore da injustiça”. (Provérbio Persa) .-x-x-x-x- Freando...e sonhando que um dias as nossas ruas tenham pavimentação decente. –x-x-x-x- Mesmo assim: Bom Domingo !


Carro&Moto

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de março de 2012 DIVULGAÇÃO

D3

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Em detalhes

FOTOS DIVULGAÇÃO

O

substituto do Chevrolet Astra está perto de chegar ao Brasil. É isso que provam as duas unidades do Sonic - em versões hatch e sedã - flagradas em um posto de serviços de perto de Indaiatuba, no interior de São Paulo. Além disso, tudo indica que o modelo virá ao País com opção de câmbio automático, que equipava um dos carros fotografados. ............................................................................

Câmbio automatizado está virando recurso obrigatório no segmento

Ford New Fiesta brasileiro e novo Focus terão câmbio PowerShift O New Fiesta deixará de ser importado do México em 2013

A

tualmente trazido do México, o Ford New Fiesta passará a ser fabricado em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, em 2013. Além do novo visual, que seguirá o facelift europeu baseado no conceito Fiesta ST, o hatch terá o câmbio automatizado PowerShift como novidade. A transmissão de dupla embreagem e seis velocidades será uma alternativa ao câmbio manual de cinco marchas e aparecerá no Brasil antes, com a chegada da terceira geração do Focus, que será produzida na Argentina, no final deste ano. A estratégia da Ford é ganhar mais espaço para o New Fiesta no segmento dos compactos premium. Afinal, Volkswagen Polo e Fiat Punto já possuem suas versões com câmbio automatizado, e o Chevrolet Agile deve ganhar o seu até abril. A aposta na transmissão PowerShift é a superioridade da tecnologia de dupla embreagem, que garante trocas mais precisas e suaves. O câmbio que estreará no Focus vai acompanhar o motor 1.6 EcoBoost de 160 cv, em substituição ao 2.0 Duratec de 148 cv.

DIVULGAÇÃO

A qualidade do transporte público urbano MARCELO BENTES Engenheiro

A

Volkswagen confirma o lançamento do Golf EV para o final de 2013

O

presidente da Volkswagen of America, Jonathan Browning, declarou ao site Automotive News que o Golf EV chegará a América do Norte até o final de 2013, com as vendas na Europa começando logo em seguida. Ele está sendo programado para ser montado sobre uma plataforma MQB, que também foi desenvolvida para acomodar um futuro conjunto plug-in híbrido até 2015. A empresa adota uma postura realista em suas projeções de vendas, por isso espera que apenas 3% dos veículos sejam elétricos ou híbridos até 2018. Ainda não há informações oficiais sobre ele, mas o modelo deve utilizar o powertrain do Golf Blue E-montion, que utilizou uma bateria de íon-lítio e um motor elétrico de 85 KW e 24,4 kgf/m de torque máximo, e com isso permitiu ao carro uma velocidade média de 140 km/h e rodar até 150 km com uma única carga.

A

Mercedes-Benz leva novamente o SLS AMG e o C63 AMG Estate Black Series como carros de apoio para as provas de Fórmula 1, que tem começo de temporada neste dia 18 de março com o Grande Prêmio da Austrália.

DIVULGAÇÃO

A empresa adota uma postura realista em suas projeções de vendas, por isso espera que apenas 3% dos veículos sejam elétricos ou híbridos até 2018

s maiores cidades brasileiras em desenvolvimento, como é o caso de Macapá, foram adaptadas, nas últimas décadas, para o uso eficiente do automóvel. O sistema viário foi adaptado e ampliado e foram criados órgãos governamentais responsáveis pela garantia de boas condições de fluidez. Este processo ocorreu paralelamente à grande ampliação da frota de automóveis, que aparecem como única alternativa eficiente de transporte para as pessoas que têm melhores condições financeiras. Formou-se, assim, uma cultura do automóvel, que drenou muitos recursos para o atendimento de suas necessidades. Paralelamente, os sistemas de transporte público permaneceram insuficientes para atender à demanda crescente, e têm vivenciado crises cíclicas ligadas principalmente à incompatibilidade entre custos, tarifas e receitas, bem como às deficiências na gestão, na operação e na fiscalização. Adicionalmente, o transporte público experimentou um declínio na sua importância, na sua eficiência e na sua confiabilidade junto ao público, tornando-se um “mal necessário” para aqueles que não podem dispor do automóvel. Isso tudo foi verificado na falta de interesse da população em acompanhar a audiência pública da Câmara dos Vereadores ocorrida esta semana sobre transporte coletivo, pois a população parece desacreditar que vai realmente ser tomada uma providência que beneficie a parcela da sociedade que usa diariamente esse serviço. Consequentemente, formou-se em Macapá uma separação clara entre aqueles que têm acesso ao automóvel e aqueles que dependem do transporte público, refletindo, na prática, as grandes disparidades sociais e econômicas da nossa sociedade. Enquanto uma parcela reduzida desfruta de melhores condições de transporte, a maioria continua limitada nos seus direitos de deslocamento e acessibilidade. O sistema de transporte

vem causando um prejuízo crescente ao desempenho dos ônibus urbanos, principalmente na forma de redução da sua velocidade causada pelo uso inadequado do espaço viário pelos automóveis e motocicletas, espaço esse sem sinalização, buracos por toda pista, com impactos diretos nos custos da operação, criando uma desconfiança na atratividade do sistema e nas tarifas cobradas dos usuários. Um número elevado de pessoas gasta muito tempo nos seus deslocamentos por transporte coletivo devido à inoperância do sistema de transporte. Finalmente, o aparecimento, em Macapá, de congestionamentos provocados pelos automóveis aumenta os custos operacionais dos ônibus, valores estes que as empresas querem e repassam aos usuários sem propor melhorias nas condições dos ônibus. A redução dos investimentos necessários ao transporte público; a falta de planejamento da malha viária de Macapá, pois não foi apresentado por nenhum órgão um projeto impactante; as famigeradas operações “tapa buraco” ou “esconde pra debaixo do tapete”, levam à queda no nível de serviço, na contabilidade e na atratividade do transporte público. Paralelamente, a manutenção de grandes diferenças de qualidade estimula o uso do transporte individual para os setores de classe média. Deve-se lembrar também que a tarifa do transporte público tornou-se uma das mais caras do país, porém a qualidade do serviço só piorou. Adicionalmente, o transporte regular vem enfrentando a concorrência do transporte clandestino, que captou parte da demanda e agravou a situação econômica do sistema regulamentado. Em Macapá e Santana, o número de passageiros utilizando o transporte público caiu e continua diminuindo, pois mesmo com uma conta a mais para pagar a população esta recorrendo a outros meios de transporte para seus deslocamentos. Senhores gestores o trânsito é de todos, precisa de investimento.


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, domingo e segunda, 18 e 19 de marรงo de 2012

D4


Jornal do Dia 18-19/03/2012