Page 7

JD

Geral

Macapá-AP, quarta-feira, 07 de março de 2012

Mais de 5 milhões de alunos da rede pública participam de campanha contra obesidade

A7

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

JD

Mundo

Australia DIVULGAÇÃO

As ações fazem parte da 1º Semana de Mobilização Saúde na Escola, que tem como tema a obesidade entre crianças e adolescentes

M

ais de 5 milhões de alunos de escolas públicas com idade entre 5 e 19 anos participam, esta semana, de atividades que incluem avaliação nutricional e visitas a unidades básicas de Saúde. As ações fazem parte da 1º Semana de Mobilização Saúde na Escola, que tem como tema a obesidade entre crianças e adolescentes. Até a próxima sexta-feira (9), profissionais que fazem parte da Estratégia Saúde da Família, coordenada pelo Ministério da Saúde, vão pesar, medir a altura e calcular o índice de massa corpórea (IMC) de cada estudante. Quem

estiver com excesso de peso será encaminhado para uma unidade básica de Saúde. As famílias dos estudantes também devem visitar as unidades para conhecer os serviços ofertados. De acordo com o ministério, o s

postos de Saúde são capazes de resolver até 80% dos problemas, desafogando os hospitais de referência. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que uma em cada três crianças com idade entre 5 e 9 anos tem com peso acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ainda segundo o levantamento, jovens de 10 a 19 anos com excesso de peso passaram de 3,7%, em 1970, para 21,7%, em 2009. Em dezembro de 2011, o ministério autorizou o repasse de R$ 118,9 milhões

aos 2.495 municípios que aderiram ao Programa Saúde na Escola e se comprometeram com metas e ações de promoção, prevenção, educação e avaliação das condições de saúde das crianças e adolescentes. Esses municípios já receberam 70% do valor acertado para implementar as ações. Os 30% restantes serão pagos após prestação de contas do que já foi feito. Os 1.938 municípios que aderiram à 1ª Semana de Mobilização Saúde na Escola vão receber um incentivo extraordinário de R$ 558 por equipe de saúde da família envolvidas na ação.

As famílias dos estudantes também devem visitar as unidades para conhecer os serviços ofertados

Mais pessoas têm acesso à água potável no mundo, mas carências ainda são imensas, alerta ONU DIVULGAÇÃO

O relatório constata que mais de 2 bilhões de pessoas passaram a ter acesso a fontes de água de melhor qualidade, com abastecimento canalizado e poços protegidos

A

Organização das Nações Unidas (ONU) informou, por meio de relatório, que o mundo atingiu os chamados Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) ao reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso à água potável. O documento alerta, no entanto, que o

mundo ainda está longe de atingir a meta de saneamento. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, advertiu que é necessário manter os esforços para avançar: “[É preciso] assegurar que todas as pessoas tenham acesso aos mesmos”. O relatório aponta tam-

bém as fragilidades das áreas rurais, evidenciando que nos países menos desenvolvidos, 97 em cada 100 pessoas não têm água canalizada e 14% da população bebem água de superfície – dos rios, das lagoas e dos lagos. O relatório foi elaborado pelo Fundo das Nações

Unidas para a Infância (Unicef) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e lançado simultaneamente em Genebra (Suíça) e Nova York (Estados Unidos). O documento intitulado Programa de Monitoramento Conjunto para o Abastecimento de Água e o Saneamento analisa o período de 1990 a 2010. O relatório constata que mais de 2 bilhões de pessoas passaram a ter acesso a fontes de água de melhor qualidade, com abastecimento canalizado e poços protegidos. No fim de 2010, 89% da população mundial, o equivalente a 6,1 bilhões de pessoas, usaram fontes melhoradas de água potável - acima da meta dos 88% traçados pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. A estimativa é que até 2015, 92% da população global terão acesso à água potável melhorada. Mas, pelo menos 11% da população mundial, o equivalente a 783 milhões de pessoas, continuam a não ter acesso à água potável. De acordo com os dados, 1,1 bilhão de pessoas continua sem redes de esgoto, e cerca de 4 mil crianças morrem diariamente por doenças diarréicas associadas à falta de qualidade da água. “Os números são ainda chocantes”, disse o diretor executivo do Unicef, Anthony Lake. “Mas os progressos anunciados demonstram que as metas dos ODM podem ser alcançadas, com vontade, esforço e fundos”, acrescentou. Com base no relatório, apenas 63% da população mundial têm acesso a saneamento de qualidade. A previsão é que até 2015 esse percentual atinja 67%. “Melhorar a qualidade da água, do saneamento e das condições de higiene é fundamental para promover a saúde humana e o desenvolvimento”, disse a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

Estado de emergência por inundações

As autoridades australianas declararam o estado de emergência na cidade de Wagga Wagga, de onde cerca de nove mil pessoas foram retiradas diante da crescente do rio Murrumbidgee por conta das inundações que afetam o leste do país, informou a imprensa local. Em Wagga Wagga, que fica 458 quilômetros ao sudoeste de Sydney, foi levantada uma barreira de 11 metros de altura para tentar conter o transbordamento do Murrumbidgee, mas os serviços de emergência não têm certeza se a estrutura irá suportar.

Moscou

Opositores detidos são libertados

A polícia de Moscou libertou nesta terça-feira todos os opositores detidos um dia antes em dois protestos para denunciar uma suposta série de fraudes nas eleições presidenciais de domingo, vencidas pelo atual primeiroministro, Vladimir Putin. As autoridades de Moscou detiveram na noite de segunda-feira “250 pessoas, entre elas (os opositores) Ilya Yashin, Serguei Udaltsov e Alexei Navalni, por participação em atos públicos não autorizados e desobediência às forças da ordem”, explicou um porta-voz da polícia da capital russa.

Jovens latinos

Estão despreparados para o mercado

Os jovens da América Latina “estão longe” de desenvolver as destrezas exigidas pelo mercado de trabalho devido a deficiências no sistema educacional na região, segundo um estudo divulgado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O estudo, baseado em duas pesquisas - as primeiras deste tipo na região -, assinalou que os jovens do ensino médio estão longe de desenvolver habilidades interpessoais como a responsabilidade, a comunicação e a criatividade.

Binyamin Netanyahu

Admite possibilidade de ataque contra o Irã

O primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, afirmou diante do principal grupo de pressão judeu nos Estados Unidos que “nunca” porá em risco a segurança israelense. Horas antes, o presidente americano, Barack Obama, dissera que Israel deve ser “dono de seu destino” com relação ao Irã. “Como primeiro-ministro, nunca porei em risco a segurança do Estado de Israel”, disse Netanyahu, durante um discurso de quase meia hora, ao ser recebido com uma prolongada ovação na gala anual do Aipac (Comitê de Ação Pública Americano Israelense).

Jornal do Dia 07/03/2012  

Jornal do Dia 07/03/2012