Page 6

Economia

JD

Macapá-AP, quarta-feira, 07 de março de 2012

A6

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Como juntar R$ 1 milhão com R$ 360 por mês Mesmo quem não tem coragem de se arriscar no mercado de ações, porém, pode realizar o sonho do milhão

J

untar R$ 1 milhão. O que para muitos é um sonho distante pode se tornar um plano efetivo para quem tiver disciplina, algum capital para investir e desejo por risco. Com pouco mais de meio salário mínimo por mês, é possível atingir a quantia aplicando o dinheiro em ações de grandes empresas pelo período de 40 anos. O especialista em finanças pessoais Marcos Silvestre, autor dos livros “12 meses para enriquecer: o plano da virada” e “Investimentos à prova de crise” elaborou planos de investimento para quem quer alcançar essa meta. Os cálculos mostram que um jovem de 20 anos pode atingir o valor aos 60 anos aplicando R$ 360 por mês numa carteira de ações. Mesmo quem não tem coragem de se arriscar no mercado de ações, porém, pode realizar o sonho do milhão. Para isso, claro, será necessário um investimento mais alto. A meta pode ser alcançada aplicando-se, por exemplo, R$ 1.243 por mês em títulos públicos do governo por meio do Tesouro Direto, ou R$ 1.624 por mês na caderneta de poupança. Quanto mais tarde se fizer planejamento, maior o esforço Quanto mais tarde se fizer esse planejamento, no entanto, mais o esforço mensal precisará ser aumentado. Quem começar a fazer aplicações na poupança aos 30 anos só conseguirá atingir a meta do milhão aos 60 aplicando uma quantia mensal de R$

2.309. Para quem começar a pensar no assunto aos 50, será necessário depositar R$ 7.847 na caderneta por mês. “A marca do R$ 1 milhão é um desafio simbólico porque esta é uma soma que a maior parte das pessoas jamais possuirá como reserva financeira”, diz Marcos Silvestre. Seus cálculos mostram, porém, que se a ideia for fazer uma espécie de aposentadoria, aí a meta deverá ser mais ambiciosa. Se, ao atingir R$ 1 milhão em investimentos aos 60 anos, a pessoa decidir viver somente da renda deixando o valor aplicado no Tesouro Direto, obterá um valor mensal de R$ 2.000. “É um valor claramente insuficiente para garantir um padrão de classe média confortável na condição de aposentado”, diz Silvestre. Segundo seus cálculos, apenas uma reserva financeira líquida entre R$ 2 milhões e R$ 4 milhões poderia garantir uma renda “confortável”. Liquidez da poupança é risco para aposentado, diz economista Ainda pensando na aposentadoria, Silvestre considera que é melhor investir em planos de previdência do que em aplicações com grande liquidez, como a poupança (que permite o saque dos valores a qualquer tempo). “A liquidez que a poupança, o Tesouro Direto e até das ações apresentam é um perigo para o aposentado, que pode passar a ser assediado por filhos, netos e amigos mal inten-

cionados. Melhor que isso talvez seja trocar esta reserva pela garantia do recebimento mensal de um bom plano de previdência. Se for escolhida uma instituição sólida, os riscos serão pequenos perto das potenciais tentativas de ‘extorsão’ dos ‘entes queridos’”, afirma ele, que diz que há 20 anos lida com situações do tipo.

Receita divulga datas de pagamento das restituições do Imposto de Renda 2012

O

Diário Oficial da União publicou ontem (6) instrução normativa com as datas do pagamento das restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2012. A consulta aos lotes de restituições pela internet normalmente é liberada entre sete e dez dias antes de o dinheiro chegar ao banco. Para os contribuintes incluídos no primeiro lote, o pagamento será feito em 15 de junho de 2012. Quem estiver no segun-

do lote receberá a restituição em 16 de julho e, no terceiro, em 15 de agosto. Em setembro, o pagamento está marcado para o dia 17. Em outubro, o valor será creditado no dia 15; em novembro, no dia 16; e em dezembro, no dia 17. Pela instrução normativa, as declarações entregues pela internet terão prioridade na hora da restituição sobre aquelas entregues em disquetes nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Eco-

nômica Federal. Segundo a Receita, para cada forma de apresentação, serão priorizadas as restituições pela ordem de entrega. Para ter direito à restituição nos primeiros lotes, os declarantes devem preencher e enviar o formulário eletrônico logo no início do prazo. As pessoas com idade acima de 65 anos também têm prioridade. A regra não vale se forem constatadas inconsistências ou pendências na declaração.

Resultado do PIB não é tão ruim diante da crise externa, diz líder empresarial

E

mbora tenha manifestado alguma frustração com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abidb), Paulo Godoy, disse que o aumento de 2,7% “não pode ser considerado ruim”, porque houve desaquecimento na economia em vários países e em regiões expressivas do comércio mundial. Godoy lembrou que o percentual ficou ligeiramente abaixo do previsto pela Abidb (3%) e disse que foi por causa disso que a indústria cresceu apenas l,6% no ano passado. “A indústria enfrenta problemas estruturais, e a expansão da formação bruta de capital fixo ainda é insuficiente para as pretensões do país”, afirmou. Segundo o presidente da Abdib, só a indústria de transformação teve o

segundo pior desempenho da década, com aumento de 0,1% e participação de 14,6% no PIB, muito abaixo da registrada em 2004, que foi 19,2%. “Todo o setor industrial foi fortemente pressionado por diversas frentes, como o recuo no consumo global, principalmente nos países desenvolvidos, o custo interno de produção no Brasil, que é persistentemente elevado, e a aceleração das importações, que cresceram numa velocidade bem maior que das as exportações”, acrescentou Godoy, defendendo a adoção de medidas que aumentem a competitividade da economia brasileira. Em nota à imprensa, Godoy ressaltou ainda que é preciso reduzir com urgência “as amarras” ao investimento para incentivar e atrair um adicional de R$ 250 bilhões de investimentos ao PIB anualmente. Para ele, o setor

de infraestrutura continua com papel relevante na retomada do crescimento econômico. Segundo Godoy, mesmo tendo obtido uma das taxas de investimento mais elevadas nos últimos dez anos (19,3%), esse avanço ainda é insuficiente para o crescimento sustentado. Ele também destacou o fato de o consumo governamental ter apresentado a segunda menor taxa de crescimento (l,9%) e disse que esse ritmo deve ser mantido para que o país possa ter espaço para reduzir a carga tributária e tornar-se mais competitivo no mercado global.

Para fazer os cálculos, o economista considerou uma rentabilidade líquida real, descontados impostos, taxas e a inflação, de 0,10% para a caderneta de poupança. Essa rentabilidade é semelhante, segundo ele, àquela obtida em um plano de previdência conservador (cuja carteira contém menos de 10% dos investimentos em

ações). Para aplicações no Tesouro Direto, foi considerada uma rentabilidade líquida real de 0,20% ao mês (também registrada por planos de previdência privada de risco moderado, com algo entre 10% e 20% de ações na carteira) e, para as ações, uma rentabilidade de 0,60% ao mês. Nesse caso, ele consi-

derou uma previsão para ações de empresas de primeira linha, ou de planos de previdência de maior risco (até 49% de ações na carteira). Marcos Silvestre diz, ainda, que, para que o plano de aposentadoria dê certo, é preciso ajustar mensalmente o montante a ser investido de acordo com a inflação do mês anterior.

Jornal do Dia 07/03/2012  

Jornal do Dia 07/03/2012