Issuu on Google+

ABSOLVIÇÃO

ANDERSON

FPE

Dos condenados no mensalão

Pode lutar contra Jones

Novas regras

Votação pode acontecer em novembro. nB3

Votos de ministro são pela liberdade dos condenados. nA5

Lutador disse que pelo show ele aceitaria o desafio. nA7 Fundado em 04 de Fevereiro de 1987

Macapá-AP, Sábado, 20 de Outubro de 2012 - Ano XXV DIVULGAÇÃO

• Domingo e Segunda R$ 3,50 • Terça a Sábado R$ 1,50

ENERGIA ELÉTRICA

TUDO DE NOVO

Quase 90 cidades terão novas eleições

DIVULGAÇÃO

Após crise de combustível, AP corre risco de racionamento A partir de novembro, o Amapá corre o sério risco de sofrer com racionamento de energia elétrica. Tudo porque a CEA já deveria estar concluindo o processo de contratação de uma nova

empresa para substituir a SoEnergy que terá o contrato encerrado sem chances de renovação. No entanto, somente esta semana as providências começaram a ser tomadas. nB1

Isso deve acontecer por causa do alto número de votos anulados na corrida para as prefeituras. nA3

HORÁRIO DE VERÃO

Economia será de R$ 280 milhões nC2

Geração de energia feita pela empresa SoEnergy representa 30% do que é consumido no Amapá DIVULGAÇÃO

VIGILÂNCIA

GEA joga culpa do atraso nos salários para a LMS Em nota, o governo disse que vai acionar judicialmente a empresa para que “cumpra com suas obri-

gações contratuais”. A LMS disse que tem como provar que não recebeu seus pagamentos. nB2 DIVULGAÇÃO

Problemas no futebol masculino levou a FAF a fomentar o futebol feminino

FUTEBOL

FAF tem dificuldades para cumprir calendário de 2012 PRECARIEDADE

Sem pagamento, telefones da Polícia Civil são cortados A população que necessita prestar alguma ocorrência na Polícia Civil, não poderá receber auxílio do serviço pelo telefone. A falta de pagamento ocasionou os desligamentos. nB3

Ontem, vigilantes foram recebidos pelo presidente da AL, Júnior Favacho

CONCURSO

Banco do Brasil lança edital com cadastro reserva no Amapá

Todas as vagas são para formação de cadastro reserva ao cargo de escrituário, posto que exige formação em nível médio. nB2

IPI PARA CARROS

Baixas vendas sugerem prorrogação

nC2

NA INTERNET www.jdia.com.br - REDAÇÃO 3217.1117 - COMERCIAL jdcomercial@jdia.com.br 3217.1100 - DISTRIBUIÇÃO 3217.1111 - ATENDIMENTO 3217.1110


JD

Opinião

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Editor: Janderson Cantanhede - cantanhede@jdia.com.br

A responsabilidade do prefeito RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

M

acapá ainda é um município que não tem muitas dificuldades para ser administrado. Precisa apenas que o prefeito seja uma pessoa dedicada, competente e profissional. Não dá mais para o prefeito ter outra ocupação ou outras responsabilidades, que não as pessoais, por mais simples que possa ser ou por mais elementar que aparente. O cargo de Prefeito de Macapá exige dedicação exclusiva, assim como os outros gestores dos outros organismos públicos, como os do judiciário, do ministério público, do tribunal de contas e de tantos outros que precisam dar atenção integral para a função que exercem. A cidade de Macapá não cresceu organizada por causa disso. Os últimos dois gestores não dedicaram o tempo integral para o cargo de prefeito que exercem. Tanto João Henrique como Roberto Góes, não foram prefeitos aplicados. Podem ter sido esforçados, mas nunca dedicados o

suficiente para antecipar-se às questões da administração municipal. A presença do prefeito no Gabinete, nas unidades dos setores de educação, saúde e tributação; nas frentes de trabalho desenvolvidos pela Secretaria de Obras do Município é insubstituível, tomando decisões calculadas e orientando os seus auxiliares, para evitar os erros que vão implicar em sobre preço e atrasos na realização dos serviços ou na aquisição de material. As decisões mal tomadas, os contratos assinados sob pressão e não sustentados em argumentos técnicos, jurídicos e administrativos têm prejudicado substancialmente a eficiência da administração da cidade e despertada a desconfiança da população, com relação às informações que são prestadas ou às promessas que são feitas. O resultado desse precário zelo do administrador, para com a administração, acaba levando para a sala de vistas da residência do prefeito decisões que po-

Por dentro EDINHO DUARTE

deputado estadual

A

proxima-se a data da realização do segundo turno das eleições para escolha do prefeito municipal de Macapá. E com a ela a oportunidade de cada eleitor exercer o direito de votar e escolher os dirigentes do Município. Um direito conquistado às polegadas por brasileiros, alguns que não tiveram o seu nome escrito na história política do país, pois estavam muito ocupados em aprimorar o processo e não ligaram para o que pudesse passar para as suas biografias ou referências, nos livros que contam a evolução da democracia e sua vitória no Brasil. Alguns daqueles que hoje vivem encostados nessa mesma democracia, exatamente porque ela existe, se alinharam, noutros tempos, com aqueles que teimavam em colocar freios poderosos no processo

gradativo de implantação desse modo de confiar em homens, escolhidos livremente, para coordenar os interesses do povo brasileiros e suas células estaduais e municipais. Muitos, até hoje, não aceitam a supremacia do voto, exercido a cada período predeterminado e sob regras rígidas às quais os candidatos se moldam para poder participar das eleições. Até preferem julgar que os eleitores não aprendem a votar, basta que não exerçam o direito conforme o modelo que está desenhado na cabeça desses, que ainda não compreenderam o valor dessa escolha e a dificuldade que são enfrentadas para alcançar esse crédito dos eleitores e da população. Submeter-se à avaliação popular não é para todos. Essa máxima é perfeitamente aceita.

deriam ser tomadas no Gabinete da Prefeitura, ou nos gabinetes das secretarias municipais. Quando o lugar onde menos o prefeito aparece, no horário normal de expediente, é o que seria o seu gabinete de trabalho, algo no procedimento está muito errado. Pode ele, seus assessores e seus secretários terem a certeza de que o caminho escolhido pelo prefeito não é o melhor. E, também, não é pelo fato dele ser eleito pelo povo, que o prefeito pode atender quem quer e quando quer, sem uma agenda na qual o comum do povo, possa confiar e acreditar. A importância daquele que exerce o cargo de Prefeito de Macapá pode até não estar sendo bem compreendida pelos que chegaram ao cargo mais recentemente. O que se notou foi um desprezo pela agenda e uma supervalorização da personalidade que, protegido por auxiliares zelosos às suas ordens, pouco ligaram para as datas e as horas marcadas para audiências, cuja importância era do munícipe e não do prefeito. As desculpas, algumas

completamente sem nexo, se constituíram, para os três mandatos mais recentes, um instrumento usado mais para justificar a falta de presença do gestor, do que para corresponder à verdade dos fatos. É possível até que os problemas mais graves que são enfrentados pela população e cujas soluções sejam de responsabilidade da Prefeitura do Município, tenham a sua origem e a sua continuação exatamente nesse modelo que os prefeitos têm usado. Ficar distante do local de trabalho, como os dois últimos prefeitos de Macapá têm feito, certamente não é a melhor forma para compreender e resolver os problemas. Pode até ser uma espécie de fuga desses mesmos problemas, mas isso não pode fazer parte do projeto de quem pleiteia, voluntariamente, ser prefeito de Macapá. Clécio, que tenta a eleição, e Roberto que tenta renovar o mandato, os dois precisam ter consciência da responsabilidade de ser prefeito de Macapá, para não se transformar, depois do mandato, em um enjeitado político da sociedade.

E não é mesmo para todos. Até aqueles que se arvoram a interpretar o sentido que tem as eleições se equivocam e expressam opiniões que pouco ou nada tem a ver com o processo, deixando claro quais são os motivos pelos quais não seguiu esse caminho, preferindo outro, que entendeu mais adequado à sua personalidade e aos seus interesses. É por isso que sempre destaco aqueles que se submetem a essa avaliação popular. É por isso que sempre vivi a minha vida nessa ambiente, na maioria das vezes incompreendido, pois entendo que é um caminho para poucos. É para aqueles que gostam do cheiro do povo, entendem a sua linguagem e, principalmente, compreendem que eles são os verdadeiros donos do poder e o entrega a quem entende preparado para exercê-lo. Ás vezes não dá certo. Ás vezes erram. Mas quem não erra? Acontece que o erro do homem que tem mandato resultante de eleição é cometido perante todos. O erro daqueles que não têm

mandato é cometido na intimidade de uma sala de trabalho e fica sendo conhecido de poucos, na intimidade daqueles mesmos que são chamados para processar o conserto. A disputa pela prefeitura de Macapá é uma dessas possibilidades que só se vê nas democracias e onde os homens e as mulheres se dispõem a colocar, não a sua profissionalidade, mas a sua própria intimidade em julgamento, como se isso fosse uma necessidade, pouco importando o presente e, por todos os lados, avolumado o passado. Mas é assim mesmo. Apesar de não ser a regra do jogo é preciso que os concorrentes sejam muito mais republicanos do que dizem e cobram, para suportar a avalanche de opiniões e de posicionamento, só porque se dispões às disputas de cargos públicos. Só quem trabalha uma campanha política, por dentro, sabe do quanto é difícil fazer entender-se àqueles que, mesmo dispostos à luta, sempre estão prontos para pedir explicações e, as quais, os candidatos precisam estar preparados para dá-las.

Uma publicação do Jornal do Dia Publicidade Ltda. CNPJ 34.939.496/0001-85 Fundado em 4 de fevereiro de 1987 por Otaciano Bento Pereira(+1917-2006) e Irene Pereira(+1923-2011) Primeiro Presidente Júlio Maria Pinto Pereira(+1954-1994)

Diretor Executivo: Marcelo Ignacio da Roza Diretora Corporativa: Lúcia Thereza Pereira Ghammachi Assessoria Jurídica e Tributária: Américo Diniz (OAB/AP 194) Eduardo Tavares (OAB/AP 27421) Editor-Chefe: Janderson Cantanhede Gerente Comercial: Andrew Gustavo Cavalcante dos Santos CONSELHO EDITORIAL Presidente: Aldenor Benjamim dos Santos

Secretário Executivo: Marcelo Ignacio da Roza

Conselheiros: Carlos Augusto Tork de Oliveira

José Arcângelo Pinto Pereira

Danieli Amanajás Scapin

Luiz Alberto Pinto Pereira

Janderson Carlos Nogueira Cantanhede

Maria Inerine Pinto Pereira

Índice

Opinião - A2 Geral - A3, A4 Política Nacional - A5 Economia - A6

Geral - A7 Social - A8 Dia Dia - B1, B3, B4 Polícia - B2

Endereços Redação, Administração, Publicidade e Oficinas: Rua Mato Grosso, 296, Pacoval, Macapá (AP) - CEP 68908-350 - Tel.: (96) 3217.1110 E-mails pautas e contato com a redação: jornaldodia@jdia.com.br Editor-Chefe: cantanhede@jdia.com.br departamento comercial: jdcomercial@jdia.com.br comercialjd.2011@gmail.com mariaruth@jdia.com.br JD na Internet: www.jdia.com.br VIA CELULAR: m.jdia.com.br Representante comercial Grupo Pereira de Souza – GPS Matriz - Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2544.3070; Brasília/DF - Tel.: (61) 3226.6601; São Paulo/SP - Tel.: (11) 3259.6111; Belém/PA Tel.: (91) 3244.4722 Contatos Fale com a redação (96) 3217-1117 Fale com o departamento comercial (96) 3217-1100 / 3217-1111 Geral (96) 3217-1110 Conceitos emitidos em colunas e artigos são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião deste jornal. Os originais não são devolvidos, ainda que não publicados. Proibida a reprodução de matérias, fotos ou outras artes, total ou parcialmente, sem autorização prévia por escrito da empresa editora.

Esportes - C1 e C2 Atualidades - C3 Diversão&Cultura - C4 Classidia - 14 Pág

Edição número

8035

A2

Editorial

A

Realinhamento político

eleição de 2012 só termina, de fato, no próximo domingo. Depois dessa data, sobrarão, ainda, pendências judiciais a serem resolvidas, as quais ainda poderão alterar o resultado das urnas. Independente da decisão dos eleitores e do Judiciário, uma coisa já está evidente quanto à eleição atual no Amapá: depois dela, muitos partidos terão que passar por um processo de reconstrução, com vistas às eleições de 2014. Em alguns casos, a reconstrução terá que começar dentro do próprio partido. O PSDB é um deles. Os tucanos não elegeram nenhum prefeito no estado, e em Macapá conseguiram a proeza de não ter candidato próprio e nem coligado. Suas lideranças dispersaram-se entre os candidatos existentes e agora, no segundo turno, continuam divididas. O PSB também sofreu reveses na atual eleição, a despeito de ter aumentando de forma consistente seu quadro de vereadores e de ter conseguido eleger três prefeitos, quando em 2008 ficou no zero. Para 2014, porém, o partido terá que reconstruir alianças. 2012, neste aspecto, foi pouco auspicioso. A relação do PSB com o PT segue fragmentada e a possibilidade de aproximação com o PSOL reduziu-se, depois dos embates do segundo turno. Política, contudo, é momento, e o que está quebrado hoje, pode ser restaurado amanhã. Mas o partido do governador Camilo Capiberibe precisará rever suas práticas políticas, se quiser colher melhores frutos nesse campo. Rever sua política de alianças também será tarefa importante para o PT, partido que no Amapá seguiu caminho oposto ao da legenda no Brasil. Enquanto nacionalmente houve crescimento ex-

pressivo, no estado o PT estagnou. Especialmente porque abriu mão de cobrar os compromissos firmados pelo PSB em 2010, quando os dois partidos se reaproximaram e conseguiram eleger Camilo governador. O trato, feito na ocasião, era de que em 2012 o PT teria direito de indicar o candidato à Prefeitura de Macapá, com apoio garantido do PSB. Como em outras ocasiões, os pessebistas ignoraram a palavra dada e ainda conseguiram cooptar a maioria do PT, levando o partido da estrela a reboque da candidatura de Cristina Almeida. Quanto ao PSOL, primeiro será necessário esperar o resultado das urnas, para avaliar os próximos passos. Uma coisa é certa: a política de alianças traçada no Amapá é insustentável, despertando reações viscerais dentro do partido pelo Brasil afora, colocando em risco, inclusive, a permanência de Clécio Luis e Randolfe Rodrigues na legenda. Entre os demais partidos, uma nova composição de forças, já iniciada durante o segundo mandato do governador Waldez Góes (PDT), está se consolidando. O resultado do segundo turno em Macapá será decisivo para definir como elas se acomodarão. No momento, DEM, PTB, PC do B, entre outros partidos, uniram-se ao lado do PSOL, formando um novo bloco político, que já tem conquistada a Prefeitura de Santana e sonha com a de Macapá. Do outro lado, antigos aliados, dos tempos do Governo Waldez, estão agrupados em torno da candidatura do pedetista Roberto Góes. A vitória em Macapá é fundamental para que esse grupo mantenha coesão e força política. Neste caso, esperar o resultado do segundo turno é indispensável.

Hora-Hora

Batalhas - Além do segundo turno em Macapá, Randolfe Rodrigues e Clécio Luis, próceres do PSOL amapaense, terão que enfrentar outra dura batalha. Os adversários, neste caso, estão dentro de casa e o conflito pode estender-se até bem depois do final da eleição.

Entrincheirados - Trata-se de batalha interna no partido, contra filiados que não engoliram de jeito nenhum a tal aliança entre PSOL, DEM, PTB e parte do PSDB, fechada para a disputa do segundo turno em Macapá. Tem gente de peso nas trincheiras contrárias à dupla amapaense. Enquadramento - Luciana Genro, fundadora do PSOL, é uma delas. Sua opinião: “A desastrada política encaminhada em Macapá deve ser revertida, ou os responsáveis por ela deverão ser sancionados pelo partido. Dirigentes do PSOL de Macapá, se não adequarem sua atuação à linha do partido, não deverão ter lugar nas fileiras do PSOL.” Nem tanto - Randolfe diz que o assunto está resolvido, mas o tom da declaração de Luciana Genro e de outras figuras importantes do partido deixa claro que ainda tem muita água para passar debaixo dessa ponte. Alianças - Por sinal, alianças e apoios foram os úni-

cos assuntos capazes de agitar este até aqui monótono segundo turno. Começou com a ruidosa separação entre PSOL e PSB. Depois veio o polêmico casório entre esquerda e direita. Por último, a declaração de amor de Lula por Roberto. Voltas - Este mundo dá muitas voltas. Há mais de uma década, quando o saudoso empresário Salomão Alcolumbre mantinha a hegemonia nas vendas de combustíveis no Amapá, foi candidato ao Setentrião. Quinze dias antes do pleito, por problemas de logística – o mesmo de agora – faltou gasolina. Espertamente, seu adversário o culpou pela falta do produto e o eleitor acreditou. Alcolumbre acabou perdendo a eleição. Perigo - Por conta da especulação de que o abastecimento de combustível só será normalizado lá pelo fim do ano, tem gente armazenando gasolina em casa, colocando em risco os familiares e vizinhos. Explosivo - Funciona assim: quem tem dois carros em casa os coloca nas longas filas dos postos. Depois de encher os tanques, os esvaziam em carotes. Logo depois voltam para as filas e repetem a dose. Assim o Amapá vai se tornando uma grande bomba do tipo Molotov.


JD

“ ” Entre Aspas

JANDERSON CANTANHEDE Jornalista cantanhede@jdia.com.br

Baixarias - Quanto mais vai se aproximando o segundo turno das eleições, mais as baixarias vão ficando evidentes no horário político eleitoral. Uma pena!

Propostas - Eu, como eleitor, me sinto afrontado com o caminho que ambos os candidatos tomam no horário eleitoral. Afinal de contas, o prefeito tem a função de zelar e desenvolver a cidade. Para isso, são necessárias propostas, algo que pouco observo. Acusações - As acusações que pesam contra os candidatos devem ser deixadas sob a responsabilidade do Ministério Público que tem a função de apontar o dedo para quem cometeu erros ou não. Não é função do futuro prefeito ficar dizendo quem presta e quem não presta. Apagão – Depois do colapso do combustível, o Amapá está à beira de um colapso de energia. Parece brincadeira, mas a cada dia que passa esse rico pedaço do país está indo para o buraco. Sem gerenciamento – Um Estado com toda a

sua estrutura de governamental, necessita de um gabinete ou de um grupo que gerencie crises que afetam a população. Mas aqui é diferente. Os graves problemas só são resolvidos depois que todo mundo já está roendo o osso. Onde vamos parar meu Deus?

Nem aí - Um dos exemplos é o problema da falta de combustível. Nossas autoridades só se movimentaram uma semana depois que o problema já estava açoitando o amapaense. Até parece que as autoridades não têm nem ouvidos, nem olhos e vivem em um grande conto de fadas... Balela - Outro problema que já bate à porta do amapaense é o racionamento de energia que seguramente deve acontecer no final do ano. E olha que o Sindicato dos Urbanitários e a imprensa já vinham avisando faz tempo. Mas fizeram de conta que tudo não passava de balela.

Geral

Não fui eu - Como faltam pouquíssimos dias para o problema da energia começar, ontem que a CEA foi para a imprensa dizer o que estava fazendo. Pior: jogou a culpa para cima de quem não tem nada a ver.

É desse jeito - O ministro decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, descartou a possibilidade de os réus condenados no julgamento do mensalão serem presos imediatamente após a proclamação do resultado. Ou seja, será que apesar de estarem condenados, ainda vão ter aquela mordomia de cumprirem as penas em liberdade? Até amanhã...

Siga: @cantanhede_AP Email: cantanhede@jdia.com.br

E

contra as cotas [nas universidades públicas], que inclusive entrou na Justiça contra as cotas [o DEM contestou a política], que falou que Bolsa Família era ‘bolsa esmola’, que acha absurdo o governo subsidiar a construção de casas para quem não tem moradia [como no programa Minha Casa, Minha Vida]”, disse. E acrescentou: “Aqui não pode ter um governinho, um governo pequenininho, que gosta de perseguição, de gente que discrimina as pessoas”. A presidente falou por cerca de 18 minutos e o comício terminou quase às 21h, pouco antes do último capítulo da novela “Avenida Brasil”, da TV Globo. A pedido do DEM, a Justiça Eleitoral chegou a proibir que a novela fosse exibida em telões durante o comício. O governador Jaques Wagner, inclusive, brincou com a situação. “O povo achava que, por causa de uma

A3

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Quase noventa cidades poderão ter novas eleições Em pelo menos 87 municípios, o número de votos dados a candidatos barrados pela justiça superou a quantidade de votos válidos DIVULGAÇÃO

Soluções - Por aí podemos observar que no Amapá a preocupação maior não é resolver problemas, mas procurar culpados e tirar o corpo fora. Acham que é mais bonito, mas elegante e rende mais aplausos da população. Mal sabem que o povo não quer saber de quem é a culpa, mas de soluções para as emergências.

Dilma alfineta ACM Neto e diz que vencer em Salvador é obrigação

m comício realizado pouco após pesquisa Ibope apontar ACM Neto (DEM) oito pontos à frente de Nelson Pelegrino (PT) na disputa do segundo turno da eleição em Salvador, a presidente Dilma Rousseff afirmou na noite desta sexta-feira (19) que não iria “falar mal de ninguém”, mas em seguida partiu para o ataque contra o democrata. E disse ter “obrigação de ganhar a eleição” na capital baiana. “Só assim o time vai ficar completo”, afirmou, em referência ao principal mote da campanha de Pelegrino, que prega o alinhamento do candidato com os governos federal e estadual. “Assim como eu tenho um parceiro que é o governador Jaques Wagner [PT], eu preciso de um parceiro como o Pelegrino na prefeitura”, completou Dilma, antes de iniciar uma série de críticas indiretas a ACM Neto. “Tem gente que votou

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

novela que repete amanhã, o povo iria perder a chance de ver a presidente da República”, disse. Wagner também minimizou o resultado da primeira pesquisa de intenção de voto do segundo turno, que registrou 47% a 39% para ACM Neto. “É o mesmo instituto que dizia que eu não iria nem para o segundo turno em 2006, mas ganhei no primeiro”. O local do comício ficou lotado, aproveitando a grande população de Cajazeiras, na periferia soteropolitana. Dilma chegou a errar o nome do bairro por seis vezes -falou em “Cazajeiras”-- antes de se corrigir. “Tem hora que eu fico ‘tatibitati’, viu, gente... Mas é a emoção”, emendou. No momento mais incisivo de seu discurso, Pelegrino provocou ACM Neto ao dizer que ele está agora “com a mesma turma que colocou o prefeito João Henrique [PP] no poder”.

O município de Pedra Branca poderá ter que realizar novas eleições por conta de problemas judiciais

A

eleição para prefeito em aproximadamente 90 cidades não terminou com a coleta e contagem de votos em 7 de outubro. Levantamento da equipe de reportagem com base em dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aponta que pelo menos 87 municípios, espalhados por 23 estados, correm o risco de ter um novo pleito. Isso por causa do alto número de votos anulados na corrida para as prefeituras. De acordo com o Código Eleitoral, uma nova eleição deve ser convocada caso 50% ou mais dos votos sejam anulados. A legislação faz uma distinção importante: para que haja nova eleição, é preciso que os votos sejam anulados pela justiça. Se mais da metade de uma cidade votar nulo, isso não invalida a eleição. Assim, só há nulidade se houver, por parte da Justiça Eleitoral, uma decisão nesse sentido. Em boa parte dos casos, existe a espera por uma decisão definitiva do TSE. A presidenta da corte, Cármen Lúcia, já declarou que os casos que podem influenciar no resultado têm prioridade de julgamento. Na próxima semana, ocorre o segundo turno. Se houver necessidade de uma nova eleição, ela terá de ser marcada entre 20 e 40 dias depois do esgotamento da possibilidade de recursos. O levantamento mostra que 96 candidatos a prefeito foram barrados. Ao todo, eles perderam 884

mil votos. Algumas cidades tiveram barrados mais de um político que queria ser prefeito. Em Camamu, na Bahia, metade dos seis candidatos concorreram com a inscrição indeferida: Américo Silva (PSD), Ione Queiroz (PT) e Idalina Miranda (DEM). Como resultado, foram quase 10 mil votos anulados pela Justiça contra menos de 7 mil validados. Esses políticos todos, como mostrou a reportagem fazem parte de um grupo de quase 6 mil candidatos que perderam 3,4 milhões de votos por causa da Lei da Ficha Limpa e de outras irregularidades no registro eleitoral. Potencialmente eleito, mas barrado Candidato à reeleição em Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB) concorreu com o registro indeferido ao ser barrado pela ficha limpa. Em 2008, ele foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) por abuso de poder econômico e dos meios de condenação. Mesmo assim, teve um excelente desempenho eleitoral: recebeu 86.016 votos, todos anulados. A cidade teve apenas 26 mil votos válidos. Rommana Remor (PMDB), eleita provisoriamente, teve menos de 5% do total. O tucano, entretanto, entrou com recurso no TSE para garantir sua vitória nas urnas, processo que ainda não foi julgado. Por enquanto, Salvaro está fora do páreo. O vice-presidente do TRE-SC, desembargador Eládio Tor-

ret Rocha, lembra que os votos de Salvaro não desapareceram. “Os votos que receberam serão guardados, não deixam de existir. Após julgado em última instância é que a situação será definida.” Ele reforçou que uma nova eleição depende desse julgamento em última instância feito pelo TSE. Nenhum voto Em quatro cidades brasileiras, nenhum voto foi considerado válido pela Justiça. Isso aconteceu em duas cidades de nome Cedro (de Pernambuco e do Ceará), em Bom Jesus de Goiás (GO) e em Monte Alegre (RN). As 87 cidades ameaçadas por novas eleições representam 1,6% dos mais de 5.500 municípios brasileiros. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem a reportagem acreditar que será ainda menor o número de cidades onde realmente vai fazer uma nova eleição. “Vamos ter que examinar caso a caso. Eu acredito que o número não deve ficar tão grande assim”, afirmou. Isso porque ele entende que o Ministério Público e o TSE têm feito um esforço para analisar e julgar todos os recursos envolvendo as eleições, que hoje estão atrasados. Para Gurgel, este ano a eleição foi um tanto “atípica”. Na visão dele, a greve dos servidores da Justiça e dos Correios provocou um atraso na chegada das contestações ao tribunal. (UOL)

Lula cita final da novela “Avenida Brasil” em comício em Santo André

O

ex-presidente Lula fez menção ao final da novela “Avenida Brasil” durante um comício na tarde de sexta-feira (19) em Santo André, na Grande São Paulo. Após desfilar no alto de um caminhão por quase duas horas ao lado do candidato a prefeito Carlos Grana (PT), que disputa o segundo turno, Lula falou por menos de dez minutos em uma praça da cidade. Ele disse que seu discurso seria breve porque precisava ir a Mauá, também no Grande ABC, para fazer comício ao lado do candidato Donisete Braga (PT) e encerrar a atividade antes do final da novela. “Tenho que terminar o comício antes das 20h30, para os homens e mulheres irem para casa para gente ajudar o Tufão [personagem de Murilo Benício], que foi sequestrado”,

discursou Lula. Após ser interrompido por gritos de “Tufão, Tufão”, o ex-presidente continuou: “Não é justo, porque ele era a única pessoa boa naquela novela. Sustenta um monte de gente, foi traído dentro de casa e ainda por cima foi sequestrado. Então, principalmente os homens desse Brasil, a gente tem que ajudar a encontrar o Tufão”, afirmou. Na capital paulista, o último capítulo de “Avenida Brasil” provocou a mudança de data de um comício do candidato do PT à Prefeitura, Fernando Haddad, ao lado de Lula e da presidente Dilma Rousseff. O evento estava programado para esta sexta, mas o PT avaliou que a concorrência com a novela afastaria o público. O comício em São Paulo foi transferido para o sábado (20). (UOL)

Ao lado do candidato petista Carlos Grana, ex-presidente Lula participa de carreata em Santo André


JD

Geral

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Candidato do PT Haddad cancela comício em São Paulo por causa de novela Caso do adiamento do comício do candidato petista ganhou repercussão e virou notícia no diário The Guardian e na rede BBC, ambos da Grã-Bretanha

A

imprensa internacional repercutiu o adiamento do comício que reuniria Fernando Haddad e Dilma Rousseff em São Paulo por causa do último capítulo de Avenida Brasil, novela exibida pela Rede Globo em horário nobre. A campanha do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo preferiu reagendar o encontro, já que a exibição da novela ontem, 19, ocorreria no mesmo horário do evento, o que poderia provocar um “esvaziamento” por parte do público mesmo com a presença da presidente. O caso ganhou repercussão e virou notícia no diário The Guardian (foto acima) e na rede BBC, ambos da Grã-Bretanha. O Guardian escreveu que “nem mesmo Dilma, uma das mais populares presidentes da história brasileira, pode desafiar o poder do fenômeno do horário nobre chamado Avenida Brasil.” O jornal ainda destaca que há uma pergunta na boca de milhões de brasileiros: quem matou o personagem Max? A pergunta também é um dos assuntos tratados pela BBC, que considera Avenida Brasil “um fenômeno sem precedentes que obrigou a presidente Dilma a mudar sua agenda”. A agência ainda discorre sobre a importância das novelas para a televisão brasileira e afirma que os personagens são geralmente ricos e vivem em padrões com os quais “99% do público brasileiro apenas sonha”.

A4

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Coluna

ESPLANADA

POR LEANDRO MAZZINI Jornalista

Twitter @leandromazzini

A

Dilma e Temer em lua de mel

pós um distanciamento gelado da presidente Dilma com o vice Michel Temer, os dois voltaram a conversar, e muito. Ele revela todo feliz a amigos. Logo após as eleições, nas quais o PMDB saiu fortalecido e campeão de eleitos. Dilma Rousseff o convidou para um papo no Palácio da Alvorada a fim de analisar os resultados. De um aliado do vice: ‘Ela voltou a tratar ele muito bem’. O PMDB tem mais de mil prefeitos eleitos e domina o Sudeste. Dilma não terá opção a não ser compor com Temer para vice em 2014.

Nem tanto Temer é o presidente licenciado do PMDB, tem trânsito suprapartidário e é respeitado como estadista. Mas não tem voto próprio. Quase não foi eleito deputado em 2006.

Reforço

Renovação

O PMDB só teve um deputado federal eleito em São Paulo, Edinho Araújo. Gabriel Chalita foi eleito em 2010 pelo PSB e desembarcou na casa de Temer em 2011.

Mas a situação do PMDB mudou neste Outubro em São Paulo, a vitrine para o país. O partido elegeu quatro vereadores na capital e mais de 100 prefeitos no interior.

Abortagem

Há suspeita em Brasília de que o presidente do INSS, Mauro Hauschild, foi defenestrado por perseguição interna do PMDB. Nome técnico aprovado pela própria Dilma Rousseff – foi procurador por 18 anos do INSS – tinha boa avaliação até se licenciar para ajudar em campanhas no Sul. Ele sonhava, claro, com o Senado.

Print do site “The Guardian” que publicou ontem com destaque o adiamento do comício

O último capítulo de Avenida Brasil foi exibido às 21 horas pela Rede Globo ontem. O comício de Haddad, que será realizado no Ginásio do Canindé, ficou para hoje, 20. (Estadão)

Na TV, petista mostra que assinou compromisso de ficar na prefeitura e explora recusa de Serra

N

o horário eleitoral da noite da última quinta-feira (18), o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, mostrou que assinou um documento em que se compromete a ficar quatro anos no cargo, caso seja eleito. O documento foi assinado durante entrevista à rádio CNB. “Não há nenhuma hipótese de que eu deixe a prefeitura antes do término do mandato. Vale minha palavra e minha assinatura”, disse Haddad durante a entrevista e no vídeo em que foi exibido na TV. O programa do petista também mostrou que Serra, durante entrevista à mesma rádio, no dia (16), se recusou a assinar o documento. “Não [vou assinar] porque virou palhaçada a coisa do

documento, né?”, disse o tucano. Mesmo assim, Serra voltou a dizer que vai cumprir o mandato. O pedido aos candidatos foi feito pelo jornalista Gilberto Dimenstein. Em 2004, Dimenstein fez o mesmo pedido a Serra durante sabatina promovida pelo jornal “Folha de S.Paulo”, quando o tucano estava em campanha pela prefeitura. Serra foi eleito, mas deixou o mandato após um ano e três meses para concorrer ao governo do Estado. Depois, chamou de “papelzinho” o documento que assinou. Já Serra voltou a explorar a gestão de Haddad à frente do Ministério da Educação, dizendo que o candidato “não está preparado” para governar uma cidade como São Paulo. (Uol)

Bode Mauro serviu de Bode Expiatório e exemplo da presidente para punições. O caso acendeu a luz vermelha em Brasília. É que outros nomes importantes na Esplanada tiraram férias ou licenças para ajudar prefeitos no pleito. Justiça no campo Agora é oficial, e os governadores terão de mudar o Orçamento para o Judiciário. A Lei 12.726, sancionada por Dilma Rousseff anteontem, obriga os Estados a implantarem juizados rurais móveis até Abril do ano que vem, para resolução de conflitos.

José Sarney, a mudança do regimento na Câmara, onde o presidente Marco Maia bancou a resolução que dá folga a deputados nas segundas e sextas. Se vingar, os senadores vão pedir o mesmo. ...explodiu no colo Por ora, a bomba explodiu na Casa. ‘É um estímulo à desmoralização’, atacou o líder do PPS, Rubens Bueno. Maia pegou pesado na resposta: ‘É mais um devaneio de quem desconhece o Regimento’. E que falta ‘inteligência emocional’ a Bueno.

Decolou Deu no Wall Street Journal: a brasileira Avianca foi escolhida pelo governo português para comprar a TAP. A notícia saiu em primeira mão aqui dia 10 de Julho.

Salgou Ainda na polêmica do Código Florestal, a bancada ambientalista protesta contra a anistia concedida a quem desmatou até 22 de julho de 2008 e a permissão para exploração de apicuns e salgados por salinas e criação de camarão.

Jatinho do Santiago A coluna descobriu para onde Santiago levaria Tufão sequestrado. O jatinho PR-DDO é da Construtora Dado, de São José dos Campos (SP), alugado pela produção da novela.

Neoaliado Os apicuns autorizados foram vitória do líder do PMDB, deputado Henrique Alves, candidato a presidente da Câmara. Prova de que voltou às boas com Dilma Rousseff.

Haja emoção Há quem diga que foi o risco de novo apagão que levou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, à internação em SP. É fato: O país bateu recorde de consumo de energia na quinta e ontem, com as TVs ligadas na novela da Globo. Melhoras, excelência.

Perigo Se vivo fosse, o comandante Rolim Amaro estaria furioso. A passarela com seu nome em frente ao Aeroporto de Congonhas (SP) está aos pedaços. Confira foto no site.

Bomba... Vai sobrar para o presidente do Congresso,

Ponto Final O Santiago da ‘Avenida Brasil’ não é pioneiro. Na vida real, políticos costumam sequestrar emendas e fugir de jatinhos.

(Com Marcos Seabra e Vinícius Tavares)

www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br


Política

JD

Relator aponta quadrilha no mensalão; revisor não

Barbosa condena Dirceu, Genoino, Delúbio e outros réus; já Lewandowski cita ministra Weber e afirma que a formação de quadrilha não aconteceu

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Comissão Nacional da Verdade vai buscar informações sobre desaparecidos da Operação Condor

A

Ricardo Lewandowski, votou pela absolvição de todos os réus acusados do crime. A decisão do caso ocorrerá na semana que vem

R

elator do mensalão no Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa condenou ontem o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e outros dez réus por formação de quadrilha. O revisor do processo, Ricardo Lewandowski, votou pela absolvição de todos os réus acusados do crime. A decisão do caso ocorrerá na semana que vem. A Corte quer concluir o julgamento até quinta-feira. A tendência dos ministros do STF, no momento, é de condenação dos principais acusados, entre os quais Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares - todos já foram condenados por corrupção ativa. Para Barbosa, Dirceu ocupava posição de comando no esquema e tinha como seus principais operadores Genoino, Delúbio e o empresário Marcos Valério. De acordo com o relator, Genoino era “o interlocutor político do grupo criminoso”; Delúbio Soares

“o principal elo entre o núcleo político e o núcleo operacional”, e Marcos Valério “o líder do grupo publicitário”. Barbosa afirmou que os réus tornaram viável a captação de recursos por meio de empréstimos fictícios firmados com o Banco Rural e de desvio de dinheiro público do Banco do Brasil e da Câmara dos Deputados. Ainda segundo ele, o dinheiro era lavado pelos réus ligados aos bancos e às empresas de Marcos Valério e distribuídos aos parlamentares em troca de apoio ao governo. Para o relator, as investigações mostraram que cada um dos integrantes da quadrilha tinha uma função específica. “Havia divisão de tarefas no grupo, comum aos grupos organizados formados para cometer crimes.” Ele acrescentou que há provas suficientes de que a antiga cúpula do PT se uniu para cometer esses crimes. “É no mínimo fantasiosa a alegação da defesa de que

não haveria uma única prova a demonstrar a formação de quadrilha e que a relação entre José Dirceu, José Genoino, Silvio Pereira (ex-secretário do PT, que firmou acordo com o Ministério Público) e Marcos Valério não teria finalidade ilícita.” Marcos Valério seria o cabeça do núcleo publicitário e responsável pela relação entre os núcleos político e financeiro, conforme Barbosa. Como prova disso, o relator voltou a lembrar as reuniões entre dirigentes do Banco Rural e Dirceu, encontros mediados por Marcos Valério. “Além das fraudes contábeis nas sociedades vinculadas a Marcos Valério, os membros do núcleo publicitário, em concurso com o núcleo financeiro, atuaram na simulação de empréstimos do Banco Rural e do BMG”, afirmou Barbosa. O relator lembrou ainda que eles discutiram a realização dos empréstimos com Delúbio e que foi Ramon Hollerbach,

sócio de Marcos Valério, quem contratou um doleiro para fazer as remessas para a conta do publicitário Duda Mendonça no exterior - Duda foi absolvido pela maioria do STF. Já Lewandowski citou o entendimento de formação de quadrilha já exposto em outra fase do julgamento pela Rosa Weber. Segundo o revisor, o que caracteriza o crime é a associação de mais de três pessoas, em caráter estável e que se reúne permanentemente, para a prática de uma série de crimes resultando na perturbação da paz pública. “O que pretende a regra de proibição, na minha concepção, é inviabilizar sociedades montadas para o crime.” A formação de quadrilha, disse Lewandowski, está relacionada a outros crimes como sequestros e roubos tramados por um grupo. Além disso, o objetivo fundamental da quadrilha seria o de sobrevivência com o fruto do crime. (Estadão.com)

A5

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

dor de quem tem um parente desaparecido parece eterna. É o caso de Deni Peres, que não sabe o paradeiro do irmão Luiz Renato Pires, o único brasileiro que desapareceu na Bolívia, vítima da Operação Condor, ação conjunta entre seis países sul-americanos, inclusive o Brasil, contra opositores às ditaduras militares, no fim da década de 1970. “É a falta de não ter enterrado um corpo, não ter um final”, desabafa Deni Peres. O governo do Brasil reconheceu, até hoje, o desaparecimento de 13 brasileiros fora do país durante a operação, sendo sete na Argentina, cinco no Chile e apenas um na Bolívia. Na tentativa de esclarecer o que ocorreu com esses desaparecidos políticos, a Comissão Nacional da Verdade criou um grupo exclusivo para tratar da Operação Condor. A coordenadora do trabalho e conselheira da comissão, Rosa Maria Cardoso, diz que o grupo irá em busca de documentos e depoimentos para resgatar a história. “Nós vamos caracterizar essa operação, levantando questões factuais e evidências também. Vamos ver os antecedentes no caso brasileiro”, disse. O trabalho do grupo é visto por muitos como um princípio para se tentar apurar os crimes – como o desaparecimento de pessoas – cometidos durante a vigência da operação político-militar. Para a deputada federal e presidenta da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Luiza Erundina (PSB-SP), a Lei

da Anistia é um dos entraves para as investigações. “Os generais militares foram anistiados com a Lei da Anistia e os opositores tiveram que pagar com prisão, com exílio, com processos na Justiça Militar. Lamentavelmente, é isso que a gente não pode permitir, que haja mais retrocesso da democracia brasileira”, conclui. Para o presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke, em alguns dos países que integraram a Condor como, por exemplo, a Argentina - a apuração dos crimes está em ritmo avançado. “Precisamos resgatar a verdade. A Comissão Nacional da Verdade tem a obrigação para com o povo brasileiro de resgatar essa verdade. Tem que dizer quem fez o quê.” Ele ressalta a criação das comissões estaduais da Verdade, que servirão para impulsionar a comissão nacional. “Quanto mais, melhor. Para ver se nós conseguimos, ao final das contas, chegar onde devemos chegar, que é apontar aqueles que foram responsáveis por esses crimes.” Desde segunda-feira (15), a TV Brasil exibiu a série jornalística, com quatro reportagens, sobre a Operação Condor. A última foi exibida ontem (19) no Repórter Brasil Noite, com reprise hoje (20) no Repórter Brasil Manhã, às 8h. Depoimentos completos, fotos e documentos estão disponíveis no portal da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), no endereço www. ebc.com.br/operacaocondor. (Agencia Brasil)

Para Ari Friedenbach, redução da maioridade penal não resolve violência entre jovens

O

vereador eleito Ari Friedenbach (PPS) disse ontem, 19, que a redução da maioridade penal não resolve a questão da violência entre os jovens. Apesar de ter sofrido em 2003 com o assassinato de sua filha Liana, de 16 anos, caso em que houve a participação de um menor, ele acha que a medida é ineficaz já que estimularia os cri-

minosos a recrutar adolescentes ainda mais novos. “Sou contra. Seria um debate muito longo com resultado zero, porque precisaria fazer uma nova Constituição para a redução da maioridade”, explicou ele em entrevista à TV Estadão. No caso de sua filha, o vereador acredita que justiça foi feita e conta que o assassino menor de idade,

PROCLAMAS DE CASAMENTO

Bel ª Maria Cristiane da Silva Passos, Oficial do 2º Registro Civil das Pessoas Naturais do Distrito e Município de Macapá - Estado do Amapá; FAZ SABER que se pretendem casar: JAIME ASSUNÇÃO DA SILVA e GENESILDA PEREIRA GAIÃO Ele, filho de Jamil Pereira da Silva e Josefa Paz Assunção da Silva. Ela, filha de Manoel Francisco Gaião e Severina Neves Pereira. Alguém souber de algum impedimento, oponha-se na forma da Lei. Lavro o presente para ser afixado em Cartório e publicado na Imprensa local. Macapá-AP, 19 de outubro de 2012 Francilene da Silva Duarte Escrevente autorizada

PROCLAMAS DE CASAMENTO

Bel ª Maria Cristiane da Silva Passos, Oficial do 2º Registro Civil das Pessoas Naturais do Distrito e Município de Macapá - Estado do Amapá; FAZ SABER que se pretendem casar: RAMON KENNEDI BRAZÃO LIMA e HELOANA LIMA DE MORAIS BAIA Ele, filho de João Paulo Lima Santa Rosa e Ruth Cleide Lobato Brazão. Ela, filha de Renato Machado Baia e Aldenora Lima de Morais Baia. Alguém souber de algum impedimento, oponha-se na forma da Lei. Lavro o presente para ser afixado em Cartório e publicado na Imprensa local. Macapá-AP, 01 de outubro de 2012 Francilene da Silva Duarte Escrevente autorizada

Champinha, cumpriu os três anos na Fundação Casa, mas foi considerado um psicopata e, por isso, interditado civilmente. “Não quero ver nenhum deles, espero não olhar na cara dessas pessoas, porque não vai me fazer bem e não vai me acrescentar em nada”. Friedenbach explicou que sua empreitada na política não tem a ver com sentimento de vingança, pois dessa forma se igualaria aos assassinos de Liana. “Eu seria tão lixo como eles. Sempre procurei agir de uma forma racional para poder mudar a sociedade”, comentou. O vereador eleito afirmou que uma de suas preocupações abrange a violência nas escolas, cuja uma das causas seria a ausência da imposição de limites aos jovens. “Eles

agridem o professor e ainda filmam e colocam no YouTube”. Como solução, Friedenbach apontou que o estágio de um mês na Fundação Casa para o aluno que comete agressão ao professor seria educativo. O vereador disse ainda que é importante aumentar as horas diárias que os jovens passam dentro da instituição, acrescentando cursos de dança, teatro e esportes. Para assegurar a segurança nas escolas públicas, ele se disse a favor da ação da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Temos que ter no mínimo um guarda nas escolas. Ele vai intimidar o tráfico, a violência e o estupro”. Questionado se vai trabalhar em conjunto com a dita “bancada da segurança”, vereador respondeu que é

Vereador eleito Ari Friedenbach (PPS) disse que a redução da maioridade penal não resolve a questão da violência entre os jovens

importante o trabalho em união e com visões diferentes. Além de Friedenbach, o vereador eleito Masataka Ota (PSB) também perdeu seu filho, vítima de um crime brutal em 1997. Kassab. Avaliando a atual gestão de São Paulo, Friedenbach afirmou que prefeito Gilberto Kassab (PSD) foi melhor nos seus primeiros anos à frente da Prefeitura. “Algumas medidas foram boas, mas a gestão de Kassab poderia ter sido melhor”. Para ele, o projeto Cidade Limpa foi uma medida positiva, que deixou a cidade com um visual melhor.

Ele, porém, julgou que as prioridades para o próximo prefeito devem ser o transporte público, para “desafogar o trânsito”, e o “desenvolvimento das periferias”, para levar o emprego mais perto das moradias. Apesar de seu partido (PPS) apoiar o candidato do PSDB, cujo candidato à Prefeitura é José Serra, Friedenbach avaliou que não haverá problemas se Fernando Haddad (PT) ganhar as eleições. Ele ainda condenou a posição partidarista de políticos que não pensam na cidade como finalidade prioritária.. (Estadão.com)


JD

Esporte

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

FAF tem dificuldades para cumprir calendário de 2012 Apenas quatro clubes filiados à entidade devem participar do certame estadual feminino visando cumprir o calendário de 2012

DIVULGAÇÃO

Elcio Barbosa

Da Reportagem

E

nquanto que o futebol brasileiro anda em alta devido à participação dos clubes da elite no Campeonato Brasileiro de 2012, onde a competição é organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o futebol amapaense não tem tido muito prestigio neste ano perante os torcedores amapaenses no certame estadual profissional. Pelo fato do 2º turno do Amapazão ainda não ter um final feliz no STJD/ CBF, os torcedores se sentem decepcionados com os clubes envolvidos. Devido a isso, a FAF vai realizar o certame estadual feminino de 2012, uma vez que a partir de 2013, a CBF não aceita mais entidade alguma do futebol brasileiro apontando clubes para disputar campeonatos nacionais, popularmente conhecido de “Tapetão”. Os legítimos representantes dos Estados em competições nacionais devem garantir classificação dentro de campo. O Campeonato Estadual Feminino tem data para iniciar no dia 5 de novembro com a participação de apenas quatro equipes: Sociedade Esportiva e Recreativa São José, Associação Desportiva Calçoene, e Santana Esporte Clube. Segundo o diretor técnico da FAF, Reginaldo An-

Experiente diretor da Federação de Futebol Amapaense tem preça para cumprir o calendário

selmo Nobre, a federação já estaria ficando sem data para a realização desta competição, e que faz parte do calendário anual da entidade. E o Amapá deve classificar o representante para participar da Copa do Brasil de 2013. “Nós já estamos fazendo o certame feminino meio que às pressas, devido já não termos mais tempo para fechar nosso calendário, e nossa idéia é iniciar logo a competição feminina no dia onde será realizada a decisão do campeonato de não profissional de 2012. É no sentido de dar mais um brilho ao fechamento deste certame” explicou Reginaldo Nobre. O diretor disse ainda

que a data do 2º turno das eleições municipais de 2012 deve fazer com que o período entre os dias 25 a 27, onde a FAF, realizaria seis jogos do certame não profissional, sofra alteração por conta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que deve utilizar o espaço do Glicério Marques para guardar os transportes que serão utilizados no decorrer do pleito eleitoral, dia 28 de outubro. As partidas destas datas coincidem com a data do 2º turno das eleições. Por tanto, não haveria possibilidade da Federação de Futebol realizar jogos no estádio neste período. O certo é que, enquanto o TRE, já vai realizar o

A6

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

2º turno do pleito eleitoral municipal daqui a duas semanas no (domingo), dia 28 de outubro, a FAF vai alterar a tabela do Campeonato de não profissional, motivo que atrapalhará o andamento do certame. Outro fator que está emperrando a realização da decisão do 2º turno do Campeonato Profissional de Futebol é o julgamento do processo na mentora do futebol Brasileiro, pretexto que ainda não tem nem previsão para ocorrer. O julgamento na CBF deve sair após trinta dias. Isso leva a crer que o esporte tem perdido espaço para a política partidária. É de quem é a culpa?

Com Pico suspenso, Julio Cesar pode voltar ao Grêmio depois de seis meses afastado

A

pós seis meses afastado dos gramados, o lateral esquerdo Julio Cesar deve voltar a ser titular do Grêmio no importante jogo contra o Coritiba, no próximo sábado. Com o objetivo de conquistar a segunda vaga do Brasileiro para a Libertadores, os sete jogos restantes são considerados decisões. A oportunidade de retornar ao time principal surgiu com a suspensão de Anderson Pico que recebeu o terceiro cartão amarelo na quarta-feira, contra o Fluminense, no Rio de Janeiro. A última vez que Julio Cesar esteve em campo foi no dia 8 de abril, contra o Caxias, pelo Campeonato Gaúcho. Na sequência, o jogador de 29 anos passou por um tratamento conservador para tentar se recuperar do problema nos ligamentos do joelho esquerdo. Sem sucesso, o departamento médico optou por realizar a primeira cirurgia no dia 23 de maio. Desde então, foram quase cinco meses de recuperação. Na temporada, o lateral atuou em 15 jogos, 13 pelo estadual e dois pela Copa do Brasil. Além destes, ainda disputou mais três partidas pela equipe Sub-23 do Grêmio, na Copa FGF, para adquirir confiança, aprimorar o preparo físico e readquirir o ritmo de jogo. Julio Cesar chegou a ficar no banco de reservas contra o Sport e o Botafogo, porém, não foi aproveitado por Vanderlei Luxemburgo. “Estou muito feliz por não ter sentido nada nas partidas que disputei. Infelizmente, estamos na reta final de campeonato. Faltam poucos jogos, mas o importante é que voltei sem dor. Agora é consequência do trabalho”, afirmou Julio Cesar. Outra opção para a lateral é Tony. O jogador de 23 anos, contratado do Juventus, de São Paulo, atou em oito partidas no Brasileirão. A última

Após seis meses afastado, Julio Cesar deverá ser o titular da lateral esquerda contra o Coritiba

foi contra o Bahia, na 14ª rodada do Brasileiro, quando entrou no segundo tempo e ficou em campo durante 12 minutos. Caso a alternativa seja pelo jovem, Pará será mais uma vez deslocado para o lado esquerdo. Além da vaga na lateral, Vanderlei Luxemburgo também terá que definir quem será o companheiro de Kleber, já que Marcelo Moreno foi expulso e cumprirá suspensão automática. Leandro, que iniciou contra o Fluminense, deverá ser mantido como titular. Bertoglio treinou normalmente na última segunda-feira e deve ser opção para o banco de reservas. A definição da equipe ocorrerá a partir das 10h, na Gavea, onde o Grêmio faz o último treino antes do jogo contra o Coritiba. O retorno para Porto Alegre está marcado para as 14h30 e à noite o grupo inicia o período de concentração. A partida válida pela 32ª rodada está marcada para sábado, às 18h30, no estádio Olímpico. (Uol)

Pamela Ramos e Márcia Cristina ganham medalhas nas Paralimpíadas escolares de 2012 Elcio Barbosa

Da Reportagem

A

s Paralimpíadas Escolares cresceram em 2012 e mostram que quantidade pode ser sinônima de qualidade. Com mais de 1200 competidores de 24 estados e do Distrito Federal (em 2011 foram 958) e considerado o maior evento esportivo para atletas com deficiência em fase estudantil, a competição é vista pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) como celeiro de novos talentos, e teve o primeiro dia marcado pelos resultados apresentados em 10 modalidades. Para-atleta amapaense Pamela Ramos já faturou a medalhe de bronze, enquanto que Márcia Cristina faturou a medalha de Prata no atletismo. Motivo de felicidade para os parentes em Macapá, e aos professores delas que estão acompanhando a delegação

amapaense em São Paulo. Conhecida pela vibração em quadra, a equipe de Vôlei Sentado do Pará, bicampeã das Paralimpíadas Escolares, estreou na competição com duas vitórias, sem perder nenhum set – 25/10 e 25/7 contra o Distrito Federal e 25/7 e 25/4 contra Minas Gerais. No Judô, o aumento na participação de competidores é animadora. Com cerca de 50 judocas oriundos de mais de 10 estados, a modalidade passa por uma renovação. Em 2009, quando integrou pela primeira vez as Paralimpíadas Escolares, participaram 15 atletas e no ano passado, 32. Segundo o coordenador técnico do Judô, Jaime Bragança, esse aumento além de ser quantitativo é qualitativo. Um exemplo é o carioca Willians Araujo, que competiu em 2011 nos Escolares e ficou em 5º lu-

para-atleta Pamela Ramos

gar nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012. Quem também comemorou o crescimento foi a Bocha. Com cerca de 100 atletas de 17 estados (um aumento de mais de 30%), a expectativa pela descoberta de novos talentos au-

Tabela do Brasileirão Série A

mentou. “Pudemos observar bons jogos de atletas de Santa Catarina e Rio de Janeiro. Aqui nos Escolares começa o sonho da medalha paralímpica”, comentou o coordenador técnico da modalidade, Erinaldo Piti Chagas.

Marcia Cristina conquistou a medalha de Prata no Atletismo

Com a mesma base, Palmeiras conseguiu há um ano desempenho que pode mantê-lo na Série A

O

desempenho que pode ser o mínimo necessário para o Palmeiras se salvar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2012 foi obtido pela última vez há aproximadamente um ano, e com boa parte do atual elenco que a comissão técnica tem à disposição. Nas sete primeiras rodadas do Brasileiro de 2011, o time então comandado por Luiz Felipe Scolari obteve quatro vitórias, dois empates e uma derrota - uma performance de 66,7% de aproveitamento. Era o terceiro colocado do torneio naquele momento. Se conseguir o mesmo aproveitamento nas sete jornadas

que faltam na atual edição, a equipe comandada por Gilson Kleina pode se safar. O clube paulista chegaria a 43 pontos e ficaria fora da zona de rebaixamento desde que o Bahia não vá além do seu atual aproveitamento de 38% e que o Sport não tenha desempenho superior ao do Palmeiras. Dos sete adversários palmeirenses nesta reta final, quatro também foram rivais naquela sequência de sete jogos em 2011: Cruzeiro, Botafogo, Internacional e Atlético-GO. Naqueles jogos, o time somou oito pontos. Mas os outros seis pontos foram obtidos contra Atlético-PR e Avaí, equipes que acabaram rebaixadas. Tam-

bém perdeu para o Ceará, outro que foi degolado. Além de Cruzeiro, Botafogo, Internacional e Atlético-GO, o Palmeiras encara ainda nesta reta final Santos, Fluminense e Flamengo. O próximo jogo é contra o Cruzeiro, às 18h30 de sábado, em Araraquara. O time viajou na última quinta-feira pela manhã para São Paulo e sai direto da pista para o interior de São Paulo. (Uol)

X


JD

Esporte

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

A7

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Por show, Anderson aceitaria luta contra Jones, mas projeta embate com GSP Anderson Silva revelou que aceitaria lutar contra Jon Jones, dono do cinturão entre os meio-pesados, sem valer o título

E

m entrevista publicada nesta ontem, o campeão mundial dos pesos médios do UFC, Anderson Silva, revelou que aceitaria lutar contra Jon Jones, dono do cinturão entre os meio-pesados, mas apenas em um peso combinado, sem valer o título. Segundo o Spider, que ganhou as últimas dez defesas de cinturão, não há desafiantes em sua categoria que valeriam um “show” na cabeça do presidente do UFC, Dana White. “Tem muitos adversários na minha categoria, mas para o show acho que não tem nenhum que seja interessante para o Dana”, falou. E sobre o dirigente, Anderson revelou certa mágoa por ele ter dito que pagaria o que fosse preciso para que o brasileiro enfrentasse Jon Jones. “As pessoas confundem essa coisa de grana com estar satisfeito com o que você faz. A grana é importante, mas não pode ser a motivação principal. Acredito

que parte do meu sucesso é por isso. Ele (Dana) está se confundindo um pouco”, afirmou. “Se não for uma coisa que eu queira fazer de coração, ele pode me dar metade do UFC que eu não vou aceitar. O que me motiva é o amor pelo meu esporte”, garantiu o Spider. Ele também negou a possibilidade de subir para o meio-pesado. “Não me motiva lutar na categoria 93kg porque tem Rogério Minotouro, Rafael Feijão, Fábio Maldonado, Lyoto Machida, Glover Teixeira. Todas essas pessoas estão galgando o espaço para tentar lutar pelo cinturão, seja contra Jon Jones ou com qualquer outro atleta. Vou me manter na minha categoria até eu me aposentar”, disse. Uma superluta que Anderson Silva não descarta, porém, é contra Georges St. Pierre, campeão dos meio-médios: “Acredito que meu próximo desafio vai ser o Georges St. Pierre.

Anderson Silva ao lado de Jones comemora a vitória no UFC Rio 3; superluta, por enquanto, só com GSP

Vamos esperar a luta dele (contra Carlos Condit, em 18 de novembro, pelo cinturão). Acredito que depois disso a gente vá lutar”.

O lutador brasileiro revelou que gostaria de ser treinador do The Ultimate Fighter (TUF) e ainda projetou até quando pre-

tende estar no óctogono – está com 37 anos. “Já sou tiozão, tinha de pensar em me aposentar. Mas como eu nunca tive nenhuma le-

são grave, sempre me preocupei com preparação física, penso em lutar pelo menos mais cinco anos”, explicou.. (Espn.br)

Com Leandrinho e Fab Melo, Brasil bate recorde Enquanto isso... e faz história no maior campeão da NBA

O

Boston Celtics é o maior campeão da história da NBA, com 17 títulos. Desde quarta-feira, o Brasil ganhou um lugar na história vencedora da equipe que mais vezes conquistou o título da liga norte-americana de basquete. Com o pivô Fab Melo, escolhido no Draft, em junho, e Leandrinho Barbosa, que fechou contrato na quarta-feira, os Celtics terão pela primeira vez em sua história, dois estrangeiros de um mesmo país podendo jogar juntos. Com a exceção óbvia dos norte-americanos, a equipe jamais teve dois atletas de um mesmo país sob contrato na mesma temporada. Em toda sua história, os Celtics tiveram 23 jogadores estrangeiros em seus

quadros. Mas a equipe de Massachusetts não é tradicionalmente conhecida por grandes atletas de fora dos Estados Unidos. O mais famoso dentre os estrangeiros que vestiram a camisa verde e branca é Dino Radja, iugoslavo de origem croata que disputou três temporadas e meia pela equipe. Radja, um dos 50 maiores jogadores da história segundo a Fiba, não teve na NBA o mesmo destaque experimentado no basquete internacional, onde conquistou duas medalhas olímpicas de prata, em 1988 e 1992. A Croácia é o país com o maior número de representantes da história dos Celtics. São quatro jogadores – além de Radja, a lista tem Brunon Sundov, Zan

O pivô brasileiro Fab Melo, do Boston Celtis, tenta toco

Leandrinho faz bandeja em jogo contra a Espanha na Olimpíada

Tabak e Stojko Vrankovic. Porém, todos eles tiveram passagens pela equipe em momentos distintos. Jamais dois croatas jogaram juntos nos Celtics. Com dois jogadores no maior campeão da NBA, o Brasil se iguala a outros quatro países: Sérvia, Porto Rico, Nigéria e França. Nenhum deles, no entanto, teve dois atletas sob contrato na mesma temporada. Recorde A confirmação do contrato de Leandrinho com os Celtics implica, também, outro recorde: pela primeira vez, o Brasil terá seis jogadores na maior liga de basquete do mundo. A dupla dos Celtics tem a companhia de Nenê

(Washington Wizards), Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Tiago Splitter (San Antonio Spurs) e do novato Scott Machado (Houston Rockets). Com uma representação tão expressiva na Liga, o Brasil será o terceiro país com mais jogadores na temporada 201213. Apenas a França, que deve ter 12 atletas, e o Canadá, com 9, terão representação maior. A Espanha, campeã mundial em 2008 e medalhista de prata nas duas últimas olimpíadas, terá também seis jogadores – José Calderón, os irmãos Pau e Marc Gasol, Ricky Rubio, o novato Victor Claver e Serge Ibaka, que nasceu no Congo mas naturalizou-se espanhol. (Espn)

Após estreia, Zizao treina no CT, mas não deve pegar o Bahia

D

epois de “quebrar o gelo” e estrear pelo Corinthians, Zizao não teve uma quinta-feira das mais tranquilas. A delegação corintiana só chegou a São Paulo às 4h40 e, no período da tarde, o chinês já estava novamente no gramado para participar de um treinamento no CT Joaquim Grava. Costumeiramente, o técnico Tite comanda uma atividade com bola para os atletas que não foram relacionados e aqueles que não atuaram os 90 minutos na partida anterior. O oriental só participou de 13 na derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, em Varginha-MG, pelo Brasileirão. A presença dele diante do Bahia, sábado, às 18h30m, no Pacaembu, ainda é uma

incógnita. O treinador ganhou reforços no setor ofensivo na reapresentação. O argentino Martinez e o peruano Guerrero voltaram das seleções de seus países e estão à disposição. O mesmo acontece com Jorge Henrique, recuperado de uma lesão na coxa esquerda. Tite, aliás, só escolherá os titulares na atividade de sexta-feira à tarde. A expectativa é de que Romarinho e Guerrero sejam os atacantes no confronto do fim de semana, com Jorge Henrique e Martinez no banco. Assim, Zizao não seria relacionado. Na defesa, o treinador não terá Paulo André, preservado pelo departamento médico para evitar o agravamento de um antigo pro-

Zizao não deve enfrentar o Bahia neste sábado, no Pacaembu

blema no joelho direito. Em compensação, Chicão está liberado após se recuperar de uma cirurgia de hérnia inguinal e deve ser titular. O peruano Ramírez também retornou da seleção e poderá ser relacionado.

Os laterais Alessandro e Fábio Santos e os volantes Ralf e Paulinho foram liberados pela comissão técnica para descansar e também não atuam. Eles só serão aproveitados novamente na próxima semana. (globoesporte.com)

Osasco atropela atuais campeãs e conquista o Mundial pela primeira vez O Sollys/Nestlé é campeão mundial de vôlei feminino. A equipe de Osasco deu um show nesta sexta-feira, atropelou as atuais campeãs do Rabita Baku, do Azerbeijão, e levou o título pela primeira vez. A vitória veio em pouco mais de uma hora, por fáceis 3 sets a 0, com parciais de 25-16, 25-14 e 25-17. Sheilla foi o grande destaque do jogo. A oposta anotou 15 pontos e acabou como a melhor pontuadora. Thaisa (14) e Jaqueline (12) também foram muito bem. Para facilitar ainda mais, o time do Azerbaijão abusou dos erros e cedeu 18 pontos de graça às brasileiras. A vitória coroa uma campanha perfeita do Sollys no Catar. O time brasileiro venceu os quatro jogos que fez e perdeu apenas um set, justamente para o Rabita Baku, ainda na primeira fase. A missão agora é voltar ao Brasil para a disputa das semifinais do Campeonato Paulista, contra a equipe de Pinheiros. O Osasco é o grande favorito ao título. O Osasco esteve em todas as três edições desde que o Mundial voltou a ser disputado, em 2010. Na primeira vez, o time paulista ficou com o vice-campeonato, perdendo para o Fenerbahce na final, e no ano passado, atrapalhado com a convocação das jogadoras para o Pan-Americano, a equipe não contou com força total e terminou em terceiro. (Espn) ............................................................................

Rica, CBF se exime de responsabilidade por estádios e foca parte comercial de torneios Depois do incidente da última quarta-feira na Vila Belmiro, a CBF resolveu se mexer e criou a Comissão Nacional de Inspeção de Estádios na noite desta quinta. Mesmo assim, a responsabilidade pela manutenção dos locais que recebem os jogos no Brasil continua totalmente nas mãos de clubes e federações estaduais. Entidade mais rica e lucrativa de todo o esporte brasileiro, a CBF deixa totalmente claro em seu Regulamento Geral de Competições – o conjunto de regras que se aplica a todos os campeonatos de futebol realizados no país – que a responsabilidade pela segurança nos estádios não está em suas mãos. A confederação cuida basicamente da parte comercial dos eventos. A discriminação das funções vem logo na primeira página, no segundo capítulo do regulamento, intitulado “Disposições Administrativas”. O artigo 4º é o que define as responsabilidades da CBF. Os itens da confederação dizem respeito à tabela, coordenação e gerenciamento das ações comerciais, como aprovação de transmissões ou ações promocionais. (Veja esta parte do regulamento no fim do texto). Na sequência, os artigos 6º e 7º jogam a responsabilidade da segurança nos estádios nos colos de federações e clubes. Em conjuntos, devem “providenciar as medidas locais de ordem técnica e administrativa necessárias e indispensáveis à logística e à segurança das partidas”. Sozinhos, são os clubes que devem “manter no local da partida, até o seu final, os equipamentos de primeiros socorros”, como a própria maleta de primeiros socorros, a maca e equipamentos apropriados para reanimação cardiopulmonar. (Veja esta parte do regulamento no fim do texto). O regulamento ainda deixa claro o caminho que deve ser feito para a elaboração dos laudos: os clubes solicitam vistoria e aprovação dos estádios, encaminham o documento para as federações, que finalmente os encaminham para a Diretoria de Competições da CBF. Até hoje, a CBF não participava em nenhum momento da vistoria dos estádios. E é exatamente isso que a Comissão Nacional de Inspeção de Estádios diz que vai fazer. Por outro lado, continua cabendo exclusivamente aos donos do estádio (clube ou federações) o investimento em qualquer melhoria das condições de segurança. A CBF segue com as disposições comerciais, mas não faz investimentos em possíveis obras. A CBF também repassa outras missões organizacionais para frente. As federações, por exemplo, são responsáveis pelas bolas do jogo, por providenciar policiamento e por administrar o acesso da imprensa no campo. Já os clubes devem se responsabilizar por gândulas e pelo estado do gramado. (Espn)


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, sรกbado, 20 de outubro de 2012

A8


CadernoB

DiaDia Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Editor: Túlio Pantoja- tuliopantoja@jdia.com.br

Após colapso de gasolina, Amapá pode sofrer com desabastecimento de energia

Contratação de energia é de responsabilidade da CEA e a Companhia não foi atrás da portaria para autorizar nova contraração REPORTAGEM Da Redação

A

pós a crise do combustível que o Amapá enfrenta atualmente, o Estado pode sofrer com um problema maior ainda neste fim deste ano. Trata-se do desabastecimento total de energia a partir de 31 de dezembro. Depois desta data, a Eletronorte não terá obrigação nenhuma de gerar energia elétrica para a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) em decorrência do fim do contrato firmado entre ambas. “A partir de 1º de janeiro de 2013, a Eletronorte não será obrigada a fornecer nenhum megawatts de energia para a CEA. Então o Amapá poderá sofrer um desabastecimento total de energia”, foi o que declarou Audrey Cardoso, presidente do Sindicato dos Urbanitários do Amapá (STIU-AP). Além deste problema, no dia 2 de novembro encerra o contrato com a empresa SoEnergy, responsável pela geração de 45 Megawatts de energia termelétrica, que representam 30% do que é dis-

tribuído pela CEA. “A Eletronorte não pode renovar o contrato com a SoEnergy porque está impedida legalmente. A contratação de energia é de responsabilidade da CEA e a Companhia não foi atrás da portaria para autorizar a contratação de uma nova empresa. Isto coloca em risco o fornecimento de energia no Estado.Sendo assim, há grandes possibilidades de racionamento, já que a o nível do reservatório da Usina Hidrelétrica Coaracy Nunes também já está baixo”, enfatizou o presidente. Na última quarta-feira, 17, a deputada federal Janete Capiberibe também tentou intervir na situação que pode se agravar. Ela disse quea recomendação do Ministério de Minas e Energia (MME) para que a Eletronorte não renove o contrato com a SoEnergyé “mais uma retaliação à população do Amapá”. Janete pediu o apoio da presidenta Dilma Rousseff para garantir o serviço à população e ao desenvolvimento da economia. “Apelo à presidenta Dilma para que a população do Amapá não seja punida

pela irresponsabilidade dos maus gestores do passado; não permita que seu Governo seja injusto com o Amapá. Peço ao ministro Edson Lobão que se mantenha coerente com a negociação realizada desde o final de 2010”. Audrey Cardoso disse ainda que já vinha anunciando desde o primeiro semestre deste ano os problemas que começariam a acontecer após a finalização destes contratos e relatou que se os Poderes tivessem se empenhado para federalizar o mais rápido possível a Companhia, ou tivesse tomado providências quanto ao final do contrato, isso não estaria acontecendo.“Se o Governo do Amapá tivesse se empenhado em federalizar rapidamente a CEA, as questões referentes à contratação de uma nova empresa para fornecer energia não seriam mais do estado e sim da Eletrobras. O Governador Camilo e o presidente da CEA tinham que ter se preparado, houve negligência e omissão”, garantiu o presidente do Sindicato dos Urbanitários.

CELIANE FREITAS

A partir de 1º de janeiro de 2013, a Eletronorte não será obrigada a fornecer nenhum megawatts de energia para a CEA. Então o Amapá poderá sofrer um desabastecimento total de energia

CELIANE FREITAS

CEA promete entrar na Justiça para garantir fornecimento de energia

O

presidenteCompanhia de Eletricidade do Amapá (CEA), José Ramalho, promete recorrer à Justiça para que a Eletronorte mantenha o fornecimento de energia elétrica até que o processo de federalização seja concluído e o Amapá esteja interligado através do Linhão do Tucuruí, previsto para acontecer até junho de 2013. “Eu não acredito que a Eletronorte irá suspender o fornecimento de energia, porque isto é um absurdo.

Petrobras: problema de falta de combustível atinge dois Estados da federação e está sendo resolvido

A

Petrobras informou ontem (19) que a falta de combustível atinge dois estados da federação e não cinco como vem sendo noticiado por alguns veículos de comunicação. Em nota à Agência Brasil, a estatal informou que os estados afetados pela falta de derivados do petróleo são Rio Grande do Sul e Amapá. Na nota, a empresa informou que as melhoras das condições climáticas na região do terminal marítimo de Tramandaí, no Rio Grande do Sul, já permitiu que os navios da Transpetro conduzindo matéria prima neces-

Nós estamos amparados pela lei que regulamento o setor elétrico, que diz que os sistemas que estão em fase de interligação, como é o caso do Amapá, deverão ter todos os seus contratos prorrogados”, disse Ramalho. O presidente disse que a CEA não foi comunicada com antecedência sobre o fim do contrato. “Eu achei estranho porque a Eletronorte tem uma assessoria jurídica e eles tinham nos comunicados há pelo menos nove meses atrás e

sária ao refino (petróleo e nafta) descarregassem os produtos na quarta-feira (17). Segundo a empresa, com a operação de descarga o suprimento da Refinaria Alberto Parqualini (Refap), em Canoas (RS), já está sendo normalizado. “Dentro dos próximos dias, a Refap voltará a produzir derivados regularmente”, informou a nota. No Amapá, a Petrobras Distribuidora (BR) informou que continua mobilizando todos os recursos para normalizar a oferta de combustíveis aos postos com sua bandeira no estado “o quanto antes”. Ontem (18), a BR carregou mais de 200 mil litros para toda a Rede Petrobras, num volume médio de 5 mil litros por posto. A nota informa que “está mantida a previsão de chegada de uma nova balsa com etanol anidro e gasolina à capital, oriunda de Belém, no fim de semana, quando a operação será mantida com o objetivo de normalizar o abastecimento”. (Agência Brasil)

não agora, faltando menos de um mês para o término do contrato com a SoEnergy”, relatou. A CEA promete que tentará de todas as formas reverter esta situação. “A população do Amapá pode ficar tranquila porque nós vamos utilizar todos os meios políticos e judiciais para garantir que não haja nenhum prejuízo em relação ao fornecimento de energia”, enfatizou. José Ramalho não descarta a possibilidade de

racionamento caso o contrato com a SoEnergy realmente não seja renovado. “Com o fim do contrato com a SoEnergy retiraria do sistema 30% do que é distribuído pela CEA e com certeza haveria possibilidade de racionamento. O que está acontecendo é a tentativa da quebra de um contrato entre a CEA e a Eletronorte. Espero que este problema não nos afete e por isso buscaremos soluções”, finalizou. (Da Reportagem)

CELIANE FREITAS

O presidente disse que a CEA não foi comunicada com antecedência sobre o fim do contrato

Mulheres recebem capacitação para trabalhar na construção civil

M

No Amapá, a Petrobras Distribuidora (BR) informou que continua mobilizando todos os recursos para normalizar a oferta de combustíveis aos postos com sua bandeira no Estado

ulheres interessadas em trabalhar na construção civil poderão participar de cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria Estadual da Inclusão e Mobilização Social (SIMS), em convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Serão oferecidos cursos de Pedreiro, Assentador Cerâmico, Pintor de Parede, Almoxarifado e Instalador Hidráulico para as mulheres, incluindo as beneficiárias de programas sociais e as que estão em situação de vulnerabilidade social. Ao final do curso, as participantes receberão certificados e estarão aptas para ingressar no mercado de trabalho no setor da construção civil, que é crescente e também é um dos principais geradores de emprego com carteira assinada no Estado em 2012. “A expectativa sempre é a melhor quando se abre um campo de trabalho para as mulheres, como nessa área na qual o ho-

mem ainda é predominante. Com coragem e com os exemplos de outras mulheres que já estão trabalhando neste setor, a gente consegue entrar no mercado de trabalho também”, diz a aluna do curso de Almoxarifado, do Projeto Minha Gente, Cleonice da Costa Ramos. Abertura A medida partiu das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher e de um protocolo de intenções assinado pelo governador Camilo Capiberibe no dia 8 de março de 2012, no Palácio do Setentrião. “Estes cursos são voltados para a materialidade do programa inclusão socioprodutiva, destinado ao desenvolvimento da potencialidade produtiva de mulheres em nosso Estado”, explica a secretária da SIMS, Eloiana Cambraia. A abertura oficial dos cursos acontecerá às 9h, desta segunda-feira, 22, no auditório do Museu Sacaca. (Com informações da Secom/GEA)


Geral

JD

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Governo joga a culpa do atraso nos salários dos vigilantes para a LMS

Bastidores da notícia

RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

Empresa de vigilância se defendeu dizendo que o atraso é por conta do Governo do Estado não ter feito o pagamento que cabe à empresa ASCOM/AL

REPORTAGEM JD Da Redação

A

Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan), publicou ontem uma nota se defendendo das acusações envolvendo falta de pagamento dos vigilantes da empresa LMS, que presta serviço nos órgãos públicos estaduais. Ontem pela manhã, dezenas de vigilantes percorreram a Avenida FAB como forma de protesto pelo atrasos, cobrando das autoridades uma solução para o problema. Segundo eles, os atrasos nos pagamentos dos salários já caminham para o terceiro mês. Tanto empresa quanto governo jogam um para as costas do outro a culpa pelo problema. Em nota, o Governo do Estado disse que acionará judicialmente a referida empresa para que “cumpra com suas obrigações contratuais, pagando em dia o salário dos seus funcionários”. Já a LMS diz que tem como provar que o problema é culpa do governo do Estado que não faz o repasse devido à empresa, que por sua vez fica impossibilitada de fazer o pagamento dos funcionários. No meio dessa guerra, os vigilantes foram ontem para a frente do Palácio do Governo cobrar soluções para o problema. Depois, o protesto seguiu para a frente da Assembleia Legislativa. O presidente da Assembleia, deputado Júnior Favacho (PMDB), reuniu com os manifestantes. Os vigi-

O presidente da Assembleia, deputado Júnior Favacho (PMDB), reuniu com os manifestantes

lantes queriam checar uma informação repassada de que havia um pedido de deputados para que o pagamento dos trabalhadores fosse retido. Favacho foi para o meio da rua e usou o próprio trio elétrico dos manifestantes declarar apoio à causa deles e rechaçar com veemência o que chamou de injúria. O grupo era formado por cerca de 100 vigilantes do sexo masculino e feminino, que estavam de folga dos plantões, portanto não se caracterizada uma greve. Eles haviam se concentrado na Praça da Bandeira desde as primeiras horas da manhã e depois foram ao Palácio do Setentrião, tentar audiência com o governador do Estado. Sem sucesso, de-

cidiram então caminhar até a Assembleia Legislativa, em busca de apoio político e também buscar ouvir o dirigente da AL. Uma comissão de trabalhadores foi recebida pelo deputado Keka Cantuária (PDT) e depois pelo próprio presidente da Assembleia, Júnior Favacho. O atual dirigente do Legislativo ouviu atentamente as manifestações dos trabalhadores e confirmou ter tomado conhecimento da notícia atribuída a deputados sobre um suposto pedido para retenção dos pagamentos dos vigilantes. “Isso é inaceitável, jamais ocorreu uma situação dessa, pelo contrário, nós estamos atuando firmemente na mediação de diversos conflitos de várias catego-

rias funcionais com o Estado”, disse ele. O presidente da AL também anunciou que pretende interpelar judicialmente os responsáveis pela “citação maldosa, descabida e irresponsável de seu nome no episódio” e completou afirmando que vai em busca “da reparação do dano e ao restabelecimento da verdade”. Pouco depois, ele disse que vai usar a força da Assembleia Legislativa para a resolução o mais rápido possível do impasse e também pretende com o apoio de seus pares buscar mecanismos que garantam a continuidade dos pagamentos dos trabalhadores, que praticamente todos os meses são obrigados a sair às ruas em busca dos vencimentos.

Banco do Brasil lança edital com cadastro reserva para o Amapá

F

oi publicado no Diário Oficial da União de ontem (19) o edital para concurso do Banco do Brasil. Todas as vagas são para formação de cadastro reserva ao cargo de escrituário, posto que exige formação em nível médio. A remuneração para os convocados será de R$ 1.892, além de benefícios. Cinco por cento do número de convocados está voltado para portadores de necessidade especiais. As informações estão na página 19, seção 3. O certame está com as inscrições abertas pelo site da Fundação Carlos Chagas (FCC) - empresa organizadora - até o dia 5 de novembro. A taxa de participação é de R$ 40. Haverá prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, e prova discursiva-redação, somente em caráter

O

TESTE DE PACIÊNCIA Os condutores amapaenses, donos ou não de veículos automotores, desde a semana passada então passando por um teste de paciência. Sem gasolina nos postos e sem qualquer orientação dos fornecedores de combustível para esses postos e dos próprios donos de postos, as últimas gotas de gasolina ou álcool foram gastos de um posto ao outro, na busca do abastecimento. Uma maratona que testou a paciência dos condutores e mostrou o pouco caso dos fornecedores. PODEM VOTAR Todos os eleitores que não votaram no primeiro turno podem comparecer e votar no segundo turno. O Tribunal Superior Eleitoral está avisando que se trata de uma nova eleição. Não é continuação da que foi realizada no dia 7 de outubro. Também aqueles que votaram no primeiro turno precisam comparecer e votar no segundo turno, principalmente os funcionários públicos. Se não compareceu a eleição do primeiro turno e faltar, outra vez, no segundo turno, pode se complicar. QUANTOS ESTÃO HABILIDATADOS Estão habilitados a votar, no Município de Macapá, no dia 28 de outubro, 253.365 eleitores, que estão distribuídos em 693 seções eleitorais, em 129 locais de votação. As seções eleitorais que foram agrupadas, por ter um pequeno número de eleitores inscritos, continuarão agrupadas. Ao todo foram 31 urnas agrupadas a outras, mas como o local de votação foi mantido, não houve grandes problemas para serem localizadas. ZONAS ELEITORAIS Macapá tem duas Zonas Eleitorais, a 2ª Zona e a 10ª Zona. A Avenida FAB é a via que serve de divisor para os eleitores da segunda e da décima zonas. Os que têm inscrição na 2ª Zona votam nos locais que ficam da Avenida FAB na direção do Buritizal; e os que têm inscrição na 10ª Zona, votam nos locais de votação que ficam da Avenida FAB na direção da BR-156.

MENOS DE 5% Do eleitorado do Município de Macapá, menos de 5% está no interior, assim distribuído: Bailique, 4.440 eleitores (1,75%); Região do Pacuí, 2.783 eleitores (1,10%); Região da Pedreira, 2.120 eleitores (0,84%); e outras regiões e estrada, 2.295 eleitores (0,90%). Todos os eleitores destas quatro regiões do Município de Macapá somam 11.638 eleitores, representando 4,59% de todo o eleitorado de Macapá. DANDO O TROCO Muitos filiados de partidos políticos e que foram candidatos a vereador agora em 2012, estão aproveitando o momento para dar o troco para os seus dirigentes partidários. Alegando que não tiveram a devida atenção para a eleição do dia 7, agora nem estão ligando para as eleições majoritárias, em segundo turno, do dia 28. Até mesmo vereador eleito diz que está aproveitando o período para descansar e só vai pensar em política depois do feriado de finados. TRANSIÇÃO Os prefeitos eleitos no dia 7 de outubro passado já estão em trabalhando na composição das respectivas equipes de transição e nas primeiras providências com relação ao exercício do mandato que começa no dia 1º de janeiro de 2013. Robson Rocha, em Santana e Zeca Madeireiro, em Laranjal do Jari, já deram a largada e os dois pretendem antes de dezembro, já ter nas mãos os dados para saber se vai ser preciso (ou não) um plano emergencial para a gestão daqueles municípios. APENAS DOIS Dos 14 prefeitos eleitos no primeiro turno de votação apenas 2 (dois) foram reeleitos e, por isso, não têm necessidade de montar equipe de transição. Os dois são a prefeita de Calçoene, Lucimar (PMDB) e o prefeito de Ferreira Gomes, Valdo (PT). Os dois aproveitam para aprovar o Projeto do Orçamento Anal, elaborar o quadro de detalhamento de despesas, tomar posse no dia 1º de janeiro e começar o novo mandato.

Governo trabalha para reduzir desigualdades regionais no acesso a exames de câncer

O

O certame está com as inscrições abertas pelo site da Fundação Carlos Chagas (FCC) - empresa organizadora

eliminatório - ambas serão aplicadas no dia 13 de janeiro de 2013. Em uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, os escriturários atuarão em 15 estados. São eles: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão,

Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Sergipe. Conhecimentos Quem for disputar as chances deve estudar as

disciplinas de português, raciocínio lógico-matemático, atualidades do mercado financeiro, cultura organizacional, cultura de venda, atendimento, domínio produtivo da informática e conhecimentos bancários. (UOL)

MS vai adquirir novos equipamentos para o SUS Ministério da Saúde realiza consulta pública nesta segunda-feira(22) que prevê a aquisição de 57 equipamentos hospitalares e materiais permanentes para o Sistema Único de Saúde (SUS). A ideia é formar uma Ata de Registro de Preços, com custos menores e padrão de qualidade garantido por certificação, para que os

B2

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

municípios possam aderir e comprar os itens que forem necessários para aparelhar as unidades de saúde locais. Entre os equipamentos que serão licitados estão os aparelhos de eletroterapia, bisturi elétrico ambulatorial, cadeira de rodas, cadeira odontológica completa, cadeira de rodas infantil, central de nebulização, desfibrilador,

mesa de exames, ultrassom para fisioterapia e concentrador de oxigênio. A lista completa pode ser encontrada na página do Ministério da Saúde. A aquisição desses equipamentos é uma iniciativa do Departamento de Atenção Básica (DAB) do Ministério da Saúde que percebeu dificuldades dos gestores públicos para realizar a compra

desses itens. “O objetivo é agilizar a execução do recurso público de forma qualificada nos municípios de todo o Brasil”, disse o coordenador do grupo técnico de Gerenciamento de Projetos do DAB, Diego Castro. Para facilitar a aquisição desses itens, a licitação será feita por meio de Sistema de Registro de Preços (SRP). (Agência Brasil)

ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destacou ontem (19) que o país avançou no combate ao câncer de mama e de colo do útero, mas acrescentou que ainda é preciso superar desigualdades regionais para que mais pessoas, principalmente do Norte e do Nordeste, tenham acesso a exames preventivos e a tratamento. Esses dois tipos de câncer são os mais frequentes na população feminina. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que em 2012, no país, haja 52,6 mil novos casos de câncer de mama e 17,5 mil de colo do útero. Ambos podem ser tratados e até curados caso haja o diagnóstico e o tratamento adequado. Esse é o principal objetivo do Outubro Rosa, movimento que ocorre mundialmente. No Brasil, a mobilização reúne um conjunto de estratégias do Poder Público e de organizações da sociedade civil para conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce como forma de aumentar as chances de cura. Entre as ações adotadas pelo governo federal estão programas de acesso a exames de prevenção e a tratamento. “Temos feito

com que os exames cheguem mais próximo às mulheres, de forma mais regular e mais constante”, destacou Padilha, em entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência em parceria com a EBC Serviços. De acordo com ele, por ano, são realizados 30 milhões de procedimentos e tratamentos de câncer no país, “mas o acesso é ainda muito desigual.” O ministro lembrou que, além das unidades de saúde, são disponibilizadas unidades móveis para realização de mamografias em locais de difícil acesso e com menos estrutura. O Programa Mamografia Móvel foi criado por meio de portaria assinada no início do mês. Segundo dados do Ministério da Saúde, o número de mamografias feitas no Brasil aumentou 41% no primeiro semestre de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com Padilha, existem no Brasil mamógrafos suficientes para fazer duas vezes mais exames que o necessário, em mulheres com idade prioritária, acima dos 50 anos. (Ascom/MS)


Geral

JD

Novas regras para o FPE poderão ser votadas até 6 de novembro

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

B3

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Senador baiano defende urgência na votação do FPE

O Congresso está pressionado por decisão do Supremo Tribunal Federal

O

Senado pretende votar até de 6 de novembro os novos critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Os senadores querem cumprir esse prazo para que a Câmara dos Deputados tenha tempo de apreciar a matéria até 22 de dezembro, quando se inicia o recesso legislativo. A informação é do senador Romero Jucá (PMDB-RR), um dos principais envolvidos na negociação do tema. O Congresso está pressionado por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que declarou em 2010 a inconstitucionalidade da regra atual e deu prazo até o final deste ano para que o Poder Legislativo aprove uma nova lei complementar sobre o tema. Caso contrário, os repasses aos estados serão suspensos. A estratégia dos parlamentares envolvidos no debate, segundo Romero Jucá, é criar um fato político por meio de uma proposta já definida que permita ao presidente do Congresso, José Sarney (PMDB-AP), solicitar ao STF um novo prazo de análise da matéria, caso não seja votada pela Câmara. No início de 2012, líderes partidários definiram a questão como prio-

ritária, mas o tema não caminhou no Senado. Oito projetos de lei complementar tratando do tema estão parados na Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR). Em junho desse ano, eles foram apensados – reunidos para tramitação em conjunto – sob a relatoria do líder do PT, Walter Pinheiro (BA), que vem discutindo a proposta com os líderes partidários. Ele também confirmou a proposta substitutiva estará disponível para votação no início de novembro. Votação Romero Jucá acredita que os deputados não terão tempo hábil para votar o projeto de lei, dada a quantidade de matérias que têm para apreciar. Outro complicador deve ser a pressão que prefeitos e governadores de regiões com valores de repasse mais baixos farão na Câmara para vincular a distribuição do FPE e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a uma nova partilha dos royalties de petróleo. Jucá informou que o texto em análise pelos senadores prevê a manutenção dos atuais critérios de distribuição do FPE. A regra em vigor destina 85% dos recursos da receita anual aos estados do Norte, Nor-

Amapá terá posto de coleta de embalagens vazias de agrotóxicos

A

partir do primeiro semestre de 2013, os produtores rurais do Amapá terão um local ambientalmente licenciado para o recebimento das embalagens vazias de defensivos agrícolas. A Associação dos Revendedores de Insumos e Defensivos Agrícolas do Amapá (Adidap), em parceria com o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), e com apoio do governo do Estado, vai inaugurar um posto de recebimento desse tipo de material na área industrial do distrito do Coração, em Macapá. A iniciativa para a instalação do posto é da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro), devido à preocupação do governo estadual com a destinação final correta para os recipientes vazios dos agrotóxicos utilizados na lavoura, contribuindo para a preservação da saúde pública e do meio ambiente. De acordo com o coordenador do Programa de Agrotóxico da Diagro, engenheiro agrônomo Ivenio Roque Hartmann Neto, existem 10 revendas de agrotóxicos nos municípios de Macapá e Santana e a demanda de embalagens vazias de agrotóxicos é grande, sendo estocadas nas próprias propriedades rurais pela falta de posto para a devolução. Mesmo com a previsão de implantação da unidade somente para o próximo ano, ele orienta aos usuários de agrotóxicos que após a utilização do produtor devem fazer a tríplice lavagem e inutilizá-las para evitar que sejam reaproveitadas. “É

preciso armazená-las corretamente até um ano após a compra e entregá-las na unidade de recebimento indicada na nota fiscal de venda”, pontua o engenheiro agrônomo. Para a coordenadora regional de Operações do Inpev, Ana Telma Soares, que está em Macapá, ao instituto cabe à logística reversa das embalagens vazias de agrotóxicos. Segundo ela, o recolhimento das embalagens vazias de agrotóxicos é obrigatório, previsto em lei desde o ano 2000, quando entrou em vigor a Lei nº 9.974/00, regulamentada pelo Decreto nº 4.074/02, que determinou as responsabilidades compartilhadas entre agricultores, canais de distribuição/cooperativas, indústria e poder público quanto ao destino pós-consumo dessas embalagens. É responsabilidade da Diagro a fiscalização do comércio, uso e destinação final das embalagens. Durante o ano de 2011, nas operações de combate ao uso irregular de agrotóxicos no comércio de Macapá e Santana, foram apreendidos 313 litros e 48 quilos de produtos agrotóxicos vencidos e em desacordo com a legislação, o que constitui infração. (Ascom/Diagro)

senador Walter Pinheiro (PT-BA), vai propor às lideranças políticas que a matéria seja votada por consenso na Comissão de Desenvolvimento Regional e Tursmo (CDR) e na Comissão de Assuntos Econômicos

O A informação é do senador Romero Jucá (PMDB-RR), um dos principais envolvidos na negociação do tema.

deste e Centro-Oeste. O fundo é calculado atualmente sobre 21,5% da arrecadação líquida do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Ao mesmo tempo, os senadores elaboram uma nova regra que prevê a distribuição de valor excedente à receita arrecadada no ano anterior, tomando

por base critérios como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), saneamento básico e condições geográficas. “Vamos supor que hoje a receita seja R$ 50 bilhões. Se, no ano que vem, passar para R$ 55 bilhões, esses R$ 5 bilhões serão repassados com base em novos critérios”, explicou Jucá. (Agência Senado)

Sem pagamento, telefones da Polícia Civil são cortados

A

s linhas telefônicas da Policia Civil estão cortadas e quem precisar acionar o órgão de segurança pública não vai conseguir. Asecretáriaestadual de Administração, Luiza Cearense,afirmou que faltava pagar a conta do mês de setembro, porém a direção não foi avisada sobre o corte da linha telefônica. As empresas de telefonia são obrigadas por lei a informar com antecedência o desligamen-

to da linha para qualquer tipo de reparo, troca de fiação, serviços de urgência e até casos de inadimplência. Neste momento, a população amapaense que necessita prestar alguma ocorrência na Polícia Civil, não poderáreceber auxílio do serviço público. Os Ciosp do bairro do Pacoval, Congós e do Novo Horizonte estão impossibilitados de receber chamadas. (Da Redação)

Neste momento, a população amapaense que necessita prestar alguma ocorrência na Polícia Civil, não poderáreceber auxílio do serviço público.

Proposta institui Bolsa-Artista

A

Câmara analisa o Projeto de Lei 4281/12, do Senado, que institui a Bolsa-Artista, destinada à formação e ao aprimoramento de artistas amadores e profissionais, das artes literárias, musicais, cênicas, visuais e audiovisuais. Pela proposta, a bolsa será concedida pelo prazo de um ano, em 12 parcelas mensais. O valor será definido em regulamento. Requisitos Para pleitear a bolsa, o artista deverá ter no mínimo 14 anos. Se menor de 18 anos, deverá estar matriculado em instituição de ensino pública ou privada,

a não ser que já tenha concluído o ensino médio. O estudante também não poderá ser beneficiário de qualquer outro programa governamental de formação profissional na área. Processo Segundo a proposta, a Bolsa-Artista será concedida prioritariamente a artistas em processo de formação em suas respectivas áreas de atuação e será regida por princípios como valorização da diversidade de estilos, gêneros e linguagens artísticas, ênfase no pluralismo de ideias e preservação da diversidade cultural brasileira. (Agência Câmara)

senador Walter Pinheiro (PT-BA) quer votar as novas regras de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE) no começo de novembro. Ele vai propor às lideranças políticas que a matéria seja votada por consenso na Comissão de Desenvolvimento Regional e Tursmo (CDR) e na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), para em seguida ser levada ao Plenário em regime de urgência. As novas regras de rateio do fundo têm de ser votadas até o final deste ano, tendo em vista decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que declarou a inconstitucionalidade dos atuais critérios de distribuição. Entre os projetos que tratam do tema no Senado, o PLS 289/11 estabelece que os recursos sejam distribuídos com base no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH); renda per capita; tamanho da população; superfície territorial do estado em relação ao total nacional; coeficientes de atendimento domiciliar de água tratada e de cobertura de esgoto domiciliar; e proporção de unidades de conservação e áreas indígenas em relação à superfície territorial de cada estado. O projeto tramita na CDR, onde é relatado pelo senador Benedito de Lira (PP-AL), que preside o colegiado. A proposição é de autoria dos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Romero Jucá (PMDB-RR), Valdir Raupp e Jorge Viana (PT-AC). A proposta tramita em conjunto com os PLSs 192, 744 e 761, de 2011, e os PLSs 35, 89,100 e 114, de 2012 (Complementares), a pedido do próprio Walter Pinheiro. Na manhã desta sexta-feira (19), em Plenário, Romero Jucá também defendeu a urgência da votação da matéria, apelando aos líderes partidários para que as novas regras do FPE sejam votadas no Plenário na primeira semana de novembro. Jucá sugeriu ainda que, após a aprovação e envio do texto à Câmara dos Deputados, os líderes partidários das duas Casas solicitem ao presidente do Senado, José Sarney, que preside a Mesa do Congresso, o envio ao Supremo Tribunal Federal (STF) de pedido

de prorrogação das regras por mais dois anos. Rateio A atual formula de partilha do fundo obedece à Lei Complementar 62/89, sancionada para atender ao parágrafo único do artigo 39 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), que determinava ao Congresso Nacional o prazo de um ano para a regulamentação do artigo 159 (que estabelece as fontes de recurso do fundo) e do artigo 161 (determina a imposição de critérios de rateio para promover o equilibrio socioeconômico entre os estados). Na ausência de condições políticas para se promover uma partilha consensual definitiva do FPE, a Lei Complementar 62/89 optou por uma tabela provisória de coeficientes de distribuição, admitindo, em seu próprio texto, que seriam aplicados somente até o ano de 1991. A norma determinou ainda que uma nova lei específica iria definir os critérios de rateio do fundo a partir de 1992, inclusive com a utilização dos dados apurados no Censo de 1990. Tal lei nunca foi editada, e os coeficientes permaneceram congelados por mais de duas décadas. Inconstitucionalidade Em razão dessa incongruência, a Lei Complementar 62/89 foi declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em fevereiro de 2010, o qual estabeleceu que sua vigência se manterá somente até 31 de dezembro de 2012. Depois dessa data, e caso não se chegue a novas regras, estarão suspensas as transferências para os estados. Só em 2012, as transferências do fundo atingirão R$ 69,7 bilhões, de acordo com a senadora Ângela Portela (PT-RR). O FPE foi criado em 1965 e tem como base o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Os atuais critérios de repartição do fundo dão tratamento preferencial às regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste, que ficam com 85% do montante total. O PLS 289/2011 mantém esse percentual, como forma de garantir a essas regiões melhores condições de redução das desigualdades interregionais. (Agência Senado)


JD

DiaDia

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Acompanhar execução de obras reduz custos e atrasos Diagnosticado algum problema na obra, a solução pode vim em conjunto

A

receita de boa prática na administração pública é acompanhar o passo a passo. A medida foi destacada pelo General Carlos Alberto Maciel Teixeira, ao relatar, no I Seminário sobre Boas Práticas nas Contratações Públicas, na Câmara, como foi executada a expansão do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Segundo ele, a receita pode parecer óbvia, mas na administração pública, muitas obras que passam por licitação e são executadas por empresas privadas só recebem fiscalização quando o trabalho já está bem adiantado. “Na verdade, a fiscalização é feita apenas quando a obra está pronta ou quase pronta, quando se identifica uma série de erros e a empresa tem que fazer de novo. Por isso que tem muita demora, o cronograma não é atendido e o preço da obra às vezes sobe, porque tem que fazer termo aditivo”, explica. O general Teixeira apresentou o caso de Cumbica como exemplo de boa prática em contratações públicas e chamou o acompanhamento passo a passo de fiscalização participativa. “Problemas toda obra tem, todo pro-

DIVULGAÇÃO

A receita pode parecer óbvia, mas na administração pública, muitas obras que passam por licitação e são executadas por empresas privadas só recebem fiscalização quando o trabalho já está bem adiantado

jeto tem. Mas se você identificou o problema durante a execução, pode chamar a empresa, conversar, discutir e adotar uma solução em conjunto, que seja boa para a empresa e para a administração pública.” Segundo o palestrante, outro aspecto que contribuiu para o sucesso da obra no aeroporto em São Paulo foi a avaliação prévia das empresas que se inscreveram para a licitação. Os responsáveis pela obra conheceram todas as candidatas para

certificar que elas teriam condições de entregar o trabalho prometido. Avaliação Para o assessor jurídico da Diretoria Geral da Câmara, William Júnior, o seminário na Câmara foi importante para reunir exemplos como o de Cumbica, que se repetem em vários pontos do País. “O resultado desse levantamento e dessa pesquisa foi muito surpreendente. Primeiro pela participação dos municípios de uma forma geral, e pelo

fato de que a gente observa que fora da cúpula do governo federal existem boas práticas sendo desenvolvidas de forma muito produtiva. O conteúdo do seminário e mais informações sobre as boas práticas na administração pública podem ser vistas na portal E-Democracia, onde o cidadão podem também participar de debates e sugerir mudanças nos projetos de lei em análise na Câmara. O endereço é www.e-democracia.leg. br. (Agência Câmara)

Pronatec já tem mais de 63 mil matrículas

DIVULGAÇÃO

Pelos dados contabilizados do Pronatec, destacam-se também as inscrições realizadas nos estados de São Paulo e Mato Grosso, com 9.910 e 7.658 pré-matrículas

O

Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) contabiliza até outubro desse ano um total de 63.917 pré-matrículas e 35.199 inscrições efetivadas por trabalhadores requerentes do seguro-desemprego em cursos modalidade Bolsa Formação Trabalhador, criada específicamente para os segurados. A maior procura por treinamento ocorreu no Rio de Janeiro, estado com 11.028 pré-matrículas e 5.642 matrículas concluídas, de acordo com levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Desde que o Decreto Presidencial nº. 7.721, de 16 de abril de 2012, regulamentou o encaminhamento de trabalhadores requerentes do seguro-desemprego para cursos na modalidade Bolsa Formação Trabalhador, o número de inscritos vem aumentando mês a mês. De acordo com o decreto, o recebimento do seguro-desemprego por parte do trabalhador que requerer o benefício a partir da ter-

ceira vez em um período de 10 anos poderá ser condicionado à comprovação da matrícula e frequência em curso de formação inicial e continuada ou de qualificação profissional habilitado pelo Ministério da Educação (MEC). Além de serem ofertados gratuitamente, os cursos asseguram acesso a material didático e ajuda de custeio para transporte e alimentação. Pelos dados contabilizados do Pronatec, destacam-se também as inscrições realizadas nos estados de São Paulo e Mato Grosso, com 9.910 e 7.658 pré-matrículas, respectivamente. Juntas, as duas unidades da Federação já contam com um total de 11.674 inscritos, sendo 5.741 em São Paulo e 5.933 no Mato Grosso. “O Pronatec, ao lado do Portal Mais Emprego, foi a grande novidade recente de apoio aos que requerem o seguro-desemprego. Com os cursos, o trabalhador potencializa suas oportunidades de retornar ao mercado de trabalho em

um menor espaço de tempo, aumentando ainda as chances de não voltar a se tornar um desempregado, já que estará melhor qualificado”, observa o secretário-substituto de Políticas Públicas de Emprego do MTE, Rodolfo Torelly. Instituído pela Lei nº 12.513, de 26 de outubro de 2011, o Pronatec tem como objetivo oferecer aos trabalhadores brasileiros cursos de educação profissional técnica de nível médio e programas de formação inicial e continuada. Sua implantação é realizada em parceria com o MEC em todo o território nacional. “Desde o ano passado, os cursos de qualificação profissional foram estendidos aos beneficiários do Programa Seguro-Desemprego, que, além do auxílio financeiro, passaram a ter direito à capacitação – uma ajuda considerada essencial para o retorno ao mercado de trabalho e obtenção de empregos melhores”, salienta Torelly. Carga horária - Segundo a legislação, a União pode-

B4

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

rá “condicionar o recebimento da assistência financeira do Programa Seguro-Desemprego à comprovação da matrícula e da freqüência do trabalhador segurado em curso de formação inicial e continuada ou de qualificação profissional, com carga horária mínima de 160 horas”, caso dos cursos oferecidos pelo Pronatec. Já o Programa Seguro-Desemprego presta assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado que tiver sido dispensado sem justa causa, ao trabalhador doméstico, àqueles comprovadamente resgatados de regime de trabalho forçado ou da condição análoga à de escravo e aos pescadores artesanais. A capacitação profissional facilita o retorno do trabalhador ao mercado de trabalho e cumpre a Lei do Seguro-Desemprego (7.998/1990), que prevê a articulação entre o seguro-desemprego e a intermediação da mão de obra. (Assessoria de Comunicação Social MTE)

Prefeito poderá responder criminalmente se não comunicar situação financeira da cidade

T

ramita na Câmara o Projeto de Lei 3973/12, do deputado Vitor Penido (DEM-MG), que torna crime de responsabilidade o não envio pelo prefeito à Câmara Municipal da mensagem com a demonstração da real situação contábil, financeira e orçamentária do município. Pelo texto, o prefeito deverá enviar a mensagem até 30 dias antes das convenções municipais. A obrigação, explica o autor, será restrita aos anos em que houver eleições municipais. Seu descumprimento pode ensejar perda do cargo, inabilitação para o exercício de qualquer cargo ou função pública, além de até três anos de detenção. Segundo Penido, a medida tem objetivos básicos: 1) facilitar a avaliação do trabalho do administrador-candidato pelo eleitor; e 2) permitir a elaboração de projetos financeiramente exequíveis pelos concorrentes.

O autor esclarece que, além de prestigiar a transparência dos gastos públicos, a iniciativa favorece significativamente a lealdade entre os candidatos e o eleitorado, “muitas vezes sem a menor condição de avaliar a exequibilidade financeira dos projetos anunciados por aqueles”. A proposta altera o Decreto-Lei 201/67, que define os crimes de responsabilidade dos prefeitos e vereadores. Penido acrescenta que o problema da falta de informações contábeis é mais tormentoso nos municípios onde sobretudo candidatos oposicionistas são levados a defender programas fictícios, por falta de acesso a dados que permitam a elaboração de propostas compatíveis com a real capacidade do erário. Antes de ir a Plenário, o projeto deverá ser analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (inclusive no mérito). (Agência Câmara)

Ministério apoia ação contra a osteoporose

N

este sábado, dia mundial de combate à doença, Secretaria de Saúde do Distrito Federal promove atividades de orientação e prevenção à osteoporose. Sociedade brasileira estima que 10 milhões de pessoas tenham a doença Neste sábado (20), Dia Mundial de Luta contra a Osteoporose, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal – com apoio do Ministério da Saúde – coordenará ações focadas na prevenção da doença com muita atividade física e informações sobre nutrição. A programação – que começa às 9h, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília – inclui apresentações de dança senior, tai chi chuan, bombeiro mirim, bombeiro amigo, capoterapia e outras atividades elaboradas pelo Conselho de Educação Física. A osteoporose é uma doença crônica causada pela diminuição de cálcio nos ossos, tornando-os enfraquecidos e predispostos a fraturas. Estimativa da Sociedade Brasileira de Osteoporose aponta que há cerca de 10 milhões de pessoas com a doença, no país. Com o objetivo de diminuir o número de fraturas, reduzir o seu impacto socioeconômico e melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas, foi criado em 2003, pela Secretaria de Saúde do DF, o Programa de Prevenção e Diagnóstico da Osteoporose. De acordo com a coordenadora do programa, a médica reumatologista Helenice Gonçalves, existem dois períodos na vida das pessoas nos quais o risco de se desenvolver osteoporose é maior: após a menopausa, nas mulheres; e em ambos os sexos, depois dos 70 anos. A osteoporose, segundo ela, é um problema de saúde pública no mundo, considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a epidemia silenciosa do século, ocasionando grandes impactos econômicos e sociais. “Trata-se da enfermidade óssea de maior incidência mundial e a segunda causa de problemas musculoesquelética nos idosos”, diz Helenice Gonçalves. Já a coordenadora de Saúde da Pessoa Idosa do Ministério da Saúde, Cristina Hoffman, ressalta a necessidade do cuidado

prévio. “É importante lembrar que a prevenção da osteoporose deve ser iniciada ainda na infância, já que é nesta fase que o indivíduo ganha estatura, fortifica seu esqueleto e adquire o máximo de massa óssea possível”, observa Hoffman. Casos No Brasil, apesar de serem poucos os estudos epidemiológicos, a Sociedade Brasileira de Osteoporose estima que existam aproximadamente 10 milhões de pessoas com osteoporose, sendo cerca de 25% mulheres na pós-menopausa e 15% homens acima de 50 anos. Levantamentos apontam a ocorrência de 1,6 milhão de fraturas por causa da osteoporose por ano: 200 mil do quadril, 600 mil vertebrais e um milhão de punho. A cada ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) tem gastos crescentes com tratamentos de fraturas em pessoas idosas. Em 2009, foram R$ 57,61 milhões com internações e R$ 24,77 milhões com medicamentos para tratamento da osteoporose. Perfil Entre os principais fatores de risco para osteoporose estão a historia familiar de fratura, raça branca de baixa estatura e peso, sexo feminino, idosos acima de 65 anos de ambos os sexos, tabagismo, alcoolismo, sedentarismo, menopausa precoce, baixa ingestão de cálcio, alta ingestão de sódio, alta ingestão de proteína animal, uso de medicamentos (corticoides, heparina, methotexate, fenobarbital, fenitoina, altas doses de hormônio tiroidiano). Atendimento Diferentes serviços e profissionais da rede pública estão aptos a ajudar os pacientes que sofrem com a doença. A porta de entrada do paciente é a atenção primária (Programa de Estratégia da Saúde da Família e Unidades Básicas de Saúde) e agendamento com médicos clínicos ou ginecologistas. Nos Hospitais, os usuários são atendidos por médicos reumatologistas, ortopedistas, endocrinologistas, geriatras, além dos ambulatórios de referência quando necessário. (Ascom/MS)


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, sรกbado, 20 de outubro de 2012

C1


JD

Geral

C2

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Baixa nas vendas sugere extensão do IPI reduzido

Depois de recuar 32% em setembro, mercado caiu 10% este mês. Governo teme que aumento do imposto piore o PIB

A

s vendas de automóveis perderam fôlego depois que o governo prorrogou a validade do IPI reduzido, no fim de agosto. Com isso, cresceram as chances de que o incentivo fiscal, válido até o próximo dia 31, seja estendido até o fim do ano – ou então que as alíquotas sejam elevadas gradualmente, em vez de voltar de uma só vez aos patamares anteriores. A ideia é oferecer “combustível extra” a um setor importante para o crescimento econômico. Teme-se que o fim da desoneração piore ainda mais o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que, conforme as cadentes expectativas do mercado, não deve crescer muito mais que 1,5% neste ano. Fontes do governo também avaliam

que “não faz sentido” mexer no imposto a apenas dois meses do início do novo regime automotivo. O Planalto joga com a desinformação: a prorrogação do benefício, se houver, só será confirmada perto do fim do prazo atual. É uma forma de garantir o movimento nas concessionárias até lá. Foi assim em agosto, quando os brasileiros compraram 405 mil carros, marca até então inédita, para só no fim do mês receber a notícia de que a desoneração seria renovada. Essa intensa antecipação de compras teve seu custo: as vendas caíram 32% em setembro – que teve o resultado mais fraco para o mês desde 2008 – e 10% na primeira metade deste mês. (Gazeta do Povo)

Cresceram as chances de que o incentivo fiscal, válido até o próximo dia 31, seja estendido até o fim do ano

Horário de verão vai gerar uma economia de R$ 280 milhões

O

horário de verão, que começa a zero hora do dia 21, irá gerar uma economia maior neste ano do que em 2011. Serão R$ 280 milhões, ante os R$ 130 milhões registrados no ano anterior. O Operador Nacional do Sistema (ONS) espera uma redução da carga principalmente no horário de pico, de maior consumo, que, atualmente, está sendo abastecido com o reforço de usinas térmicas a gás além do volume tradicional. O horário de verão vai até 17 de fevereiro de 2013. Se por um lado, o horário de verão significa economia na conta de luz, ao longo do ano o bolso do consumidor vem sendo onerado pela energia tér-

mica que consome, mais cara do que a hidrelétrica. A previsão do ONS é que serão gastos com a geração térmica no País, neste ano, mais do que o R$ 1,4 bilhão de 2011. Desta vez, além de acionar um número maior de térmicas a gás por mais vezes, para compensar a queda da produção hidrelétrica em um período de seca, o preço da energia térmica também está mais caro. E a situação dos reservatórios piorou nos últimos 15 dias, informou o diretor-geral do ONS, Hermes Chipp. O cenário é mais crítico na região Nordeste, onde o nível do reservatório está em 38,1%, próximo ao limite de 33%. Atualmente, o nível médio dos reservatórios no

País está na casa dos 40%, patamar inferior ao dos últimos quatro anos. No Sul, 39,4% dos reservatórios estão cheios; no Sudeste, o nível é de 42,5%; e no Norte, de 47,2%. A posição de Chipp, no entanto, é de otimismo diante da chegada do período de chuva, neste fim de ano. “Independentemente de chover, haverá economia com o horário de verão”, afirmou Chipp. Neste ano, a Bahia não participará do horário de verão, entretanto Tocantins será incluído. Em entrevista, Chipp afirmou ainda que as recentes interrupções no fornecimento de energia na subestação de Foz do Iguaçu, no Paraná, e Imperatriz, no Nordeste,

ocorreram por falha no sistema de proteção dos equipamentos e não por sobrecarga da rede. Se-

gundo ele, estão sendo realizadas avaliações do sistema, sendo que nos pontos considerados mais

estratégicos as análises ocorrem num período mais curto de tempo. (Estado de S. Paulo)

Mudanças requerem preparo, recomendam médicos

À

zero hora deste domingo (21), começa o horário de verão nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e no Estado do Tocantins. Como ocorre todo ano, há aqueles que não gostam da ideia de perder uma hora de sono. A boa notícia, porém, é que os transtornos podem ser atenuados com pequenas mudanças na alimentação e no horário de ir dormir. De acordo com Luciano Capelli, fisiologista do

Centro de Medicina da Atividade Física da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o corpo leva de uma a duas semanas para se adaptar à nova rotina. “Algumas pessoas sofrem mais, outras menos. O ideal é tentar condicionar o corpo a dormir um pouco mais cedo”, explica Capelli. Dica Uma outra dica do médico que pode ajudar na adaptação do organismo ao novo horário é evitar o

consumo de alimentos e bebidas que contenham substâncias estimulantes, como café, chás com cafeína (como o preto) e chocolate, entre outros. “À noite, para ajudar a dormir, a pessoa pode tomar um copo de leite quente, que tem tripotano, um aminoácido que ajuda a relaxar a musculatura, ou chás sem cafeína (como camomila e erva cidreira)”, diz Capelli. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo


JD

Diversão&Cultura

Nilo se despede de barba durante evento no Rio

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

C3

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Celebridades De boa! Bruno Gissoni é flagrado aos beijos com loira em restaurante no Rio

Ator José de Abreu tira a barba depois de nove meses de gravações da novela

O

ator Bruno Gissoni trocou beijos com a modelo Gabriela Lopes em um restaurante no Rio na última quinta, 18, no Rio. (Yahoo)

Opção Famosas que conseguem viver sem sexo”

N José de Abreu chegou ao evento do jeito que a gente conhece: barburdo e cabeludo! Mas, se despede durante programa “Barba do Bem”

D

urante nove meses, personagem de José de Abreu em “Avenida Brasil” assustou muitas criancinhas com seu visual “homem do saco”. Agora que as gravações

chegaram ao fim, o ator entrou para o time de participantes do programa “Barba do Bem”, uma parceria entre a Gillette e o Instituto Ayrton Senna. (Yahoo)

Débora Nascimento curte tarde romântica na praia com Loreto

a última terça-feira, dia 16, a cantora Rihanna revelou que faz dois anos que não tem um encontro mais quente, se é que você entende, com um homem. “Sou uma mulher. Uma mulher jovem, vibrante, que gosta de se divertir. E tenho muitas vaginas ao meu redor”, disse à revista “Vogue”. (Yahoo)

Manias Luana Piovani revela noTwitter qual seu “complexo de pobre”

A

pesar de sempre botar banca anunciando para quem quiser ouvir que é linda, loira e rica, Luana Piovani teve um surto de humildade e revelou que tem seus momentos “gente como a gente”. Respondendo a um comentário de uma seguidora sobre suas manias, a bela confessou que adora levar para casa as miniaturas de cosméticos disponibilizados nos hoteis em que se hospeda. “Meu complexo de pobre é vidrinho de hidratante que pego nos hotéis ricos que fico. Guardo todo dia o kit para a moça botar outro”, confessou Luana no Twitter..

Horóscopo Débora Nascimento e José Loreto, a Tessália e o Darkson de ‘Avenida Brasil’, curtiram uma tarde romântica na praia (Yahoo)

Caio Castro passeia de mãos dadas com loira no Rio

Os dias de solteirice de Caio Castro podem estar contados. É que o ator foi visto, nesta quinta (18), passeando de mãos dadas com uma loira em um shopping no Rio de Janeiro (Yahoo)

Resumo das Novelas Guerra dos sexos Otávio mente para Roberta. Juliana nega que tenha algo com Fábio, mas Vânia não acredita. Carolina fica eufórica por voltar a trabalhar na Charlo’s. Fábio procura Ciça na natação. Frô conta para Ulisses que Fábio beijou Carolina à força. Charlô e Roberta conversam em um restaurante. Otávio confessa a Felipe que não tem o recibo de pagamento das ações de Vitório. Semíramis fica nervosa com a presença de Nenê. Carolina mente para Juliana sobre a relação de Fábio e Manoela. Nenê pede para guardar seus pacotes na casa de Semíramis. Juliana aceita a carona de Nando.

Gabriela Nacib esclarece a Gabriela que ela será apenas sua cozinheira. Marialva e Melk saem à procura da filha. Conceição não consegue visitar Gerusa e avisa a Mundinho que Ramiro proibiu sua entrada no convento. Ramiro avisa a Melk que quer se livrar de Mundinho. Melk aconselha Ramiro a armar um plano para a véspera das eleições. Ramiro passa mal. Altino sugere que Mundinho faça uma doação para o convento para sensibilizar a madre. Os clientes do Vesúvio ficam felizes com a volta de Gabriela.

Lado a Lado Edgar se lamenta para Laura de ter participado de um ataque contra Bonifácio. Laura pede para Isabel aceitar a ajuda de Albertinho. Margarida vê o panfleto contra o marido na casa de Edgar. Margarida desiste de entregar a carta que recebeu para Edgar. Neusinha encontra Quequé na rua com a moça para quem ele deu o convite. Mário pede para Diva ajudar Neusinha com o teatro. Praxedes invade a redação do jornal de Guerra. Constância lê a carta endereçada para Edgar e fica furiosa. Fernando descobre que Edgar é cúmplice de Guerra ao ver o panfleto na bolsa de Margarida. Fernando denuncia o irmão para Bonifácio.

Avenida Brasil Carminha atira na perna de Santiago durante o sequestro de Tufão. Fontes não oficiais divulgaram que Carminha atira em Nicolau, um dos comparsas do pai, e na perna boa de Santiago, durante o sequestro de Tufão. Antes de ser presa, a vilã vai pedir perdão a Tufão. Carminha diz a Tufão que ele foi um excelente marido e que ela amava ser a mulher perfeita. A vilã pede ainda que Tufão cuide de Ágata e de Jorginho. O ex-jogador manda a ex-mulher fugir, mas a polícia chega antes e a leva presa. Em seu depoimento Carminha assume a culpa pela morte de Max

21/03 a 19/04 ÁRIES Vênus, Lua e Júpiter movimentam seus projetos de trabalho e acordos de negócios. Uma reunião importante pode ser decisiva e marcar uma fase de reinício.

23/09 a 22/10 LIBRA As amizades também fazem parte deste período. O Sol unido a Saturno pede responsabilidade..

20/04 a 20/05 TOURO No amor, as coisas começam a ficar mais gostosas e leves, especialmente se houver envolvimento com estrangeiros..

23/10 a 21/11 ESCORPIÃO O Sol se aproxima de Saturno em seu signo e pede maior responsabilidade em tudo o que for feito nesta fase. Vênus, Lua e Júpiter movimentam suas finanças e os investimentos.

21/05 a 21/06 GÊMEOS É hora de se deixar levar pelo coração e se envolver verdadeiramente com alguém. Relacionamentos familiares em ótimo período.

22/11 a 21/12 SAGITÁRIO O momento é ótimo para a aprovação de novos projetos e também para firmar parcerias e sociedades..

22/06 a 22/07 CÂNCER Todos os projetos iniciados nesta fase tendem a dar certo rapidamente. Uma viagem rápida pode trazer surpresas e marcar uma nova fase.

22/12 a 19/01 CAPRICÓRNIO O momento é de mudança, mas que começam dentro de você. Agora é hora de olhar com mais atenção às suas amizades..

23/07 a 22/08 LEÃO Vênus, Lua e Júpiter movimentam suas amizades, suas finanças e novos contatos com grandes empresas. Nesta fase a possibilidade de firmar novos contratos é muito grande.

20/01 a 18/02 AQUÁRIO O momento é de mudança, mas que começam dentro de você. Agora é hora de olhar com mais atenção às suas amizades..

23/08 a 22/09 VIRGEM Há forte tendência a algumas mudanças em sua vida profissional, que serão apontadas no dia de hoje. Amor em fase de mudanças.

19/02 a 20/03 PEIXES Relacionamentos, especialmente os que dizem respeito ao seu trabalho e à sua vida profissional, estarão mais próximos de você neste período. O momento é ótimo para apresentação de projetos e para contatos comerciais.


Sociedade

Aline Lima alinelima@jdia.com.br

Macapá-AP, sábado, 20 de outubro de 2012

Diretora técnica do Sebrae, Ana Dalva Ferreira comemorou mais uma primavera esta semana. Dirigentes e colaboradores parabenizaram a gestora da Instituição, com homenagem surpresa.

Erika de Paula comemorando seus 15 anos

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Toda Simpatia de Dandara

Raila Santos

Mensagem do Dia “Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do Senhor.”

Luciana Gurgel e sua Filha Maria Luiza

Aline e esposo acompanhados do Pequeno Lorenzo

Moda jeans e jeans masculino de arrasar em 2012

Uma das grandes tendências de 2012 é sem dúvida nenhum a moda jeans e jeans masculino, ela deixa homem muito mais atraente e versátil já que o seu jeans combina com tudo e pode ser usado sem medo de errar, fica bem com tênis, sapatos, sapatenis e até mesmo uma sandália de couro, o jeans é muito democrático e fica bem em qualquer homem seja ele mais jovem ou com idade mais avançada e a combinação de duas ou mais peças de jeans fica de arrasar embora alguns homens ainda não tenham aderido a esta moda esta promete ficar por um bom tempo nas ruas.


Jornal do Dia 20/10/2012