Page 1

CALMON

NOVO CLIO

Imagens divulgadas

NOSSA GENTE O que há de melhor para você

Mudanças na Lei de Licitações

Nova geração do modelo será atração no Salão de São Paulo. nD4

Ministra defende mudança na lei para evitar fraudes. nA5

Confira nesta edição. A revista não pode ser vendida separadamente.

Fundado em 04 de Fevereiro de 1987

Macapá-AP, Domingo e Segunda, 21 e 22 de Outubro de 2012 - Ano XXV

• Domingo e Segunda R$ 3,50 • Terça a Sábado R$ 1,50

VERBA FEDERAL

Crianças de 3 a 7 anos são as mais infectadas

Por falta dos cuidados básicos durante a gestação, mães com HIV acabam contaminando o filho, o que poderia ser evitado com procedimentos corretos. nB1

DIVULGAÇÃO

MPF apura denúncia de desvios na Educação

HIV/AIDS

A denúncia foi ofertada em março deste ano ao MPF e dá conta da utilização indevida e o suposto desvio de verbas federais da Educação estadual. Segundo a acusação, os recursos estariam sendo bloqueados e transferidos para pagamento de dívidas trabalhistas. nB2

EM MACAPÁ

Ação tenta barrar sete novos vereadores JORNAL DO DIA

Ação Direta de Inconstitucionalidade foi movida pelo Ministério Público e tenta barrar aumento. nB3

Ontem, agentes penitenciários cruzaram os braços em frente ao Iapen, sem data definida para retornar ao trabalho ASCOM/GEA

Um mês após ser inaugurada, praça já está depredada

Procuradora Ivana Cei foi quem assinou a ADIN

Em menos de um mês após a sua inauguração, o local no Muca já está depredado. As lixeiras estão destruídas, o lixo já está tomando conta do local e muitos brinquedos quebrados. nB2

NESTA EDIÇÃO ENCARTE DAS

LOJAS AMERICANAS PRINCIPAIS JOGOS Flamengo e São Paulo

X Paysandu e Salgueiro

X

VANDALISMO

CELIANE FREITAS

Equipe de discussão do programa durante audiência realizada no interior do Estado

PROGRAMA TERRA LEGAL

Audiências públicas abrem terreno para o título definitivo

A primeira etapa do Programa Amapá Terra Legal, que corresponde audiências públicas, está percorrendo todos os municípios do Estado. O objetivo é informar a população sobre o funcionamento do programa. nB4

BRASILEIRÃO

X

Atlético Mineiro pega o lider Fluminense

O Fluminense volta a campo neste domingo, às 16h, contra o Atlético-MG. A vantagem que atualmente é de nove pontos. nA7

Brinquedo fora do eixo e balancinho arrebentados: realidade

SAÚDE PÚBLICA

Sesa rebate relatório do CRM A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) rebateu as informações contidas no relatório do Conselho Regional de Medicina (CRM), apontando deficiências na rede estadual de saúde pública. nB3

NA INTERNET www.jdia.com.br - REDAÇÃO 3217.1117 - COMERCIAL jdcomercial@jdia.com.br 3217.1100 - DISTRIBUIÇÃO 3217.1111 - ATENDIMENTO 3217.1110


JD

Opinião

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

O candidato arriscou demais RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

A

uma semana do segundo turno de votação das eleições municipais de 2012 a decisão do candidato Roberto Góes de não comparecer ao debate organizado pela Band Macapá, pode lhe sair caro. Nem a coordenação de campanha do candidato do PDT e o próprio candidato desconhecem o tamanho da rejeição que o candidato enfrenta devido, principalmente, ser uma tentativa de reeleição e, por isso, arrasta todas as responsabilidades pelo que não foi feito e o que foi mal feito durante o mandato que acaba no dia 31 de dezembro deste ano. Por isso, pode-se considerar que foi uma decisão muito arriscada e que pode custar o mandato. Como está programado mais um debate pela televisão antes do dia da votação – 28 de outubro -, o candidato Roberto

Góes tem a necessidade de sair-se muito bem naquele programa, fazendo lá, de forma concentrada, o que os eleitores esperavam que ele fizesse de duas vezes. Se não sair-se bem no debate que promete ir, vão resultar muitas dúvidas, pois o eleitor não perdoa e não gosta de dar oportunidade para quem não os convence. A despeito de todas as alegações feitas antes, certamente houve muito tempo gasto para decidir se ia ou não ao debate da Band. Não foi e, com isso, assumiu os riscos de ver aumentado o índice de rejeição, que já é alto e que pode ser decisivo no processo de aceitação de sua candidatura pelo eleitor. O candidato Clécio Luiz (PSOL), segundo as opiniões dos eleitores, não soube tirar o máximo proveito da ausência do seu adversário. Apenas abriu-se à

aceitar aqueles que estavam indecisos, ficaram insatisfeitos com o comportamento do candidato do PDT e decidiram-se pelo candidato do PSOL. Por si só, a falta a um debate público, seja ou não em época de eleição, seja ou não entre candidatos a cargo público, é um comportamento antipático, pois, mexe com a sensibilidade do telespectador (no caso da televisão), do ouvinte (no caso do rádio) e do leitor (no caso do jornal impresso). A eleição para escolha do dirigente de um município tenha o tamanho que tiver ou a importância que tiver no contexto estadual, regional ou nacional, é o momento máximo do exercício da democracia e, por isso, o confronto de idéias, publicamente, é o melhor momento para que a população avalie não só a preparação, mas a forma como o pretendente se comporta quando é contrariado. Mas o candidato pode escolher, livremente, se vai ou não vai a um deter-

minado programa, local ou concentração. É claro que deve estar preparado para arcar com as consequências. Como já disse em mais de uma oportunidade, os dois candidatos têm vantagens e desvantagens para explorar. A sabedoria está em saber o momento adequado e na frente de quem. Se por um lado o candidato Clécio entrou, para a disputa do segundo turno, com uma rejeição de 9% contra uma rejeição de 34% do candidato Roberto - uma vantagem; sabe que tem a desvantagem de ter obtido 27,89% dos votos no primeiro turno, contra 40,18% do adversário. Isso também pesa. As composições efetivadas logo depois do primeiro turno deram a impressão que o ponto de equilíbrio movimentou-se e ficou, na prática, eqüidistante entre os dois pretendentes, o suficiente para que não seja dado chance aos erros, o que, aparentemente aconteceu com a ausência no episódio do debate da Band Macapá.

A repercussão geral no STJ

D

esde a aprovação da Emenda Constitucional n.º 45, que introduziu a reforma do Poder Judiciário, há seis anos, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é uma das cortes que mais se têm destacado na digitalização dos processos e na modernização de seus procedimentos, para agilizar seus julgamentos. Por mês, são protocolados 27 mil novos recursos no STJ, que conta com 33 ministros. Atualmente, há 262 mil ações aguardando uma decisão de uma das seis turmas da Corte - cada uma integrada por cinco ministros - ou do plenário. A última iniciativa do STJ para atenuar o problema da excessiva carga de trabalho de seus ministros foi preparar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que autoriza a Corte a implantar um mecanismo processual nos moldes do princípio da repercussão geral, que já é aplicado aos recursos enviados ao Supremo Tribunal Federal. Segundo esse princípio, quando a mais alta Corte do País declara a existência da repercussão geral num determinado tema, os tribunais federais e estaduais suspendem automatica-

mente o envio de recursos semelhantes, até que o plenário julgue o caso, diminuindo assim o fluxo de processos. O princípio da repercussão geral atua, assim, como uma espécie de filtro processual. Depois do julgamento definitivo do caso, a decisão deve ser aplicada aos demais processos que tratam da mesma matéria, nas instâncias inferiores. Graças ao princípio da repercussão geral, o Supremo deixa de julgar casos repetitivos, o que permite aos ministros dedicar mais tempo na análise e julgamento dos recursos extraordinários, que discutem questões constitucionais e vão além das pretensões das partes, interessando a toda a sociedade. Desde que entrou em vigor, há cinco anos, o filtro da repercussão geral reduziu drasticamente o número de recursos enviados ao Supremo. Em 2007, foram distribuídos cerca de 160 mil recursos. Em 2012, foram 38 mil. Elaborada em março de 2012, a chamada “PEC da Relevância da Questão Federal” foi encaminhada pelo STJ ao Congresso no

primeiro semestre e foi patrocinada pelos deputados peemedebistas Luiz Pitiman (DF) e Rose de Freitas (ES). Recentemente, o novo presidente da Corte, ministro Felix Fischer, reuniu-se com dirigentes da Frente Parlamentar de Gestão Pública, com o relator do projeto na Comissão de Constituição e Justiça e com o vice-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, para agilizar a tramitação da proposta. Assim que a PEC receber parecer favorável à admissibilidade, no plano formal, será criada uma comissão especial para analisá-la no mérito, em até 40 sessões. Pela proposta do STJ, que é a última instância da Justiça Federal, a Corte só analisará um recurso especial se o recorrente demonstrar a relevância para a sociedade das questões discutidas no caso. Quando a PEC foi apresentada, algumas entidades de advogados acusaram o STJ de valorizar mais os problemas operacionais do Judiciário do que a garantia constitucional do acesso à Justiça. O ministro Fischer refutou

a crítica, argumentando que a aplicação do princípio da repercussão geral, na interpretação de leis federais, não prejudica o direito de defesa das partes nem dificulta o acesso aos tribunais. “A PEC vai permitir ao STJ que deixe de julgar matérias que normalmente não deveriam chegar a uma corte superior. Ela vai ajudar o STJ a cumprir seu objetivo constitucional, que é uniformizar a interpretação de leis federais. O que não tem sentido é padronizar a interpretação dessas leis com base em causas que não têm maior significado”, disse o presidente da Corte. Um exemplo ilustrativo dessas causas irrelevantes, que deveriam ser encerradas na primeira instância da Justiça Federal, foi o julgamento, em agosto, de um processo sobre a morte de um papagaio causada por um rottweiler. O caso só chegou ao Superior Tribunal de Justiça porque uma das partes um procurador da República - tinha direito a foro privilegiado. “É algo que não poderia chegar a um tribunal superior”, afirmou Fischer na ocasião. (O Estadão)

Uma publicação do Jornal do Dia Publicidade Ltda. CNPJ 34.939.496/0001-85 Fundado em 4 de fevereiro de 1987 por Otaciano Bento Pereira(+1917-2006) e Irene Pereira(+1923-2011) Primeiro Presidente Júlio Maria Pinto Pereira(+1954-1994) Diretor Executivo: Marcelo Ignacio da Roza Diretora Corporativa: Lúcia Thereza Pereira Ghammachi Assessoria Jurídica e Tributária: Américo Diniz (OAB/AP 194) Eduardo Tavares (OAB/AP 27421) Editor-Chefe: Janderson Carlos Nogueira Cantanhede Gerente Comercial: Andrew Gustavo Cavalcante dos Santos CONSELHO EDITORIAL Presidente: Aldenor Benjamim dos Santos

Secretário Executivo: Marcelo Ignacio da Roza

Conselheiros: Carlos Augusto Tork de Oliveira

José Arcângelo Pinto Pereira

Danieli Amanajás Scapin

Luiz Alberto Pinto Pereira

Janderson Carlos Nogueira Cantanhede

Maria Inerine Pinto Pereira

Endereços Redação, Administração, Publicidade e Oficinas: Rua Mato Grosso, 296, Pacoval, Macapá (AP) - CEP 68908-350 - Tel.: (96) 3217.1110 E-mails pautas e contato com a redação: jornaldodia@jdia.com.br Editor-Chefe: cantanhede@jdia.com.br departamento comercial: jdcomercial@jdia.com.br comercialjd.2011@gmail.com mariaruth@jdia.com.br JD na Internet: www.jdia.com.br VIA CELULAR: m.jdia.com.br Representante comercial Grupo Pereira de Souza – GPS Matriz - Rio de Janeiro/RJ - Tel.: (21) 2544.3070; Brasília/DF - Tel.: (61) 3226.6601; São Paulo/SP - Tel.: (11) 3259.6111; Belém/PA Tel.: (91) 3244.4722 Contatos Fale com a redação (96) 3217-1117 Fale com o departamento comercial (96) 3217-1100 / 3217-1111 Geral (96) 3217-1110 Conceitos emitidos em colunas e artigos são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião deste jornal. Os originais não são devolvidos, ainda que não publicados. Proibida a reprodução de matérias, fotos ou outras artes, total ou parcialmente, sem autorização prévia por escrito da empresa editora.

A2

Editorial

Questão de respeito

A

inda às voltas com o grave problema do desabastecimento de combustíveis, que nesta segunda-feira completa duas semanas, os amapaenses são agora colocados diante da possibilidade de virem novamente a enfrentar situação de racionamento de energia elétrica no estado. Tudo por conta do fim do contrato mantido entre a Eletronorte e a empresa Soennergy, no próximo dia 2 de novembro. Através desse contrato, a CEA garante 30% da energia que distribui. Sem ele, há possibilidade evidente de reacionamento. Ou seja, mais um castigo imposto pode ser imposto à população. O que surpreende nessas crises que frequentemente atingem o Amapá é a descoberta, nessas situações agudas, de problemas crônicos que antes eram ignorados pela sociedade. No caso da distribuição de combustíveis, de um dia para o outro, sem qualquer motivo aparente, começou a faltar gasolina e álcool nos postos de abastecimento. Só então, em meio ao colapso do abastecimento, os consumidores ficaram sabendo dos enormes problemas de logística existentes no setor, baseado em um sistema local de armazenagem obsoleto, que está muito aquém das necessidades do mercado. Curioso é que não apenas os cidadãos comuns foram surpreendidos, mas também as autoridades das diferentes esferas do poder público. Ou seja, todos pareciam alheios ao assunto, como se ele não fosse respon-

sabilidade de ninguém. Agora, com a situação da produção e distribuição de energia elétrica, a situação se repete. No momento em que representantes do Governo do Estado se preparavam para explicar, através dos meios de comunicação, os procedimentos adotados para dar sequência ao processo de federalização da CEA, surgiu a informação sobre o fim do contrato entre a Eletronorte e a empresa Soennergy, e os problemas derivados dessa situação, como o possível racionamento de energia no Amapá, no final do ano. A informação crítica foi transmitida pelo Sindicato do Urbanitários, mas já era do conhecimento das autoridades do Governo do Estado, que, no entanto, mantiveram o assunto encoberto. Com a divulgação, essas autoridades foram obrigados a vir a público prestar esclarecimentos. Em seu socorro vieram os parlamentares federais aliados ao Governo. Agora todos parecem gravemente empenhados na busca de soluções para o problema, mas o que causa perplexidade é a evidência de que a situação estava sendo mantida fora do conhecimento da população. Não resta dúvida de que o povo amapaense tem sido muito paciente diante da debilidade da ação dos seus representantes públicos. Mas isso tem lhe causado tanto sofrimento, que um dia, mais cedo ou mais tarde, essa passividade chegará ao fim. A partir daí, então, as coisas começaram a mudar.

Hora-Hora

Gozação - A campanha de Clécio Luis (PSOL) cometeu uma gafe no horário eleitoral, sexta-feira à noite, ao afirmar que os programas de Roberto Góes teriam sido suspensos pela Justiça Eleitoral na própria sexta-feira e também no sábado. Fato desmentido pela veiculação, na íntegra, da propaganda do pedetista. Ataque do PSOL acabou virando motivo de gozações.

Rapidez - A Justiça Eleitoral trabalha muito rápido durante as campanhas, em função dos curtíssimos prazos para tomada de decisões. Essa rapidez provocou a gafe do PSOL. Divulgaram uma decisão que já havia sido revista. Audiência – O sucesso de público da novela Avenida Brasil é inegável. Mas também é inegável que a TV Globo forçou bastante a barra, especialmente na última semana, para incrementar o “fenômeno”. Todos os programas da emissora, até mesmo o Jornal Nacional, foram usados para alavancar a audiência e, por conseguinte, o faturamento publicitário da emissora. Bom conselho – Em meio ao clima sempre tenso das eleições no Amapá, vale à pena ouvir um conselho do desembargador Raimundo Vales, presidente do TRE-AP: “Adversários hoje, os politicos serão parceiros amanhã. Não é inteligente contaminar suas relações pessoais

por causa deles”.

Calvário – Um funcionário público federal apresentava problema de pedra na vesícula no mês de março. Foi até o Hospital das Clínicas Alberto Lima e marcou consulta com especialista, aprazada para 90 dias depois. Por mais que insistisse em antecipar a consulta não conseguiu. Esperou em vão a chamada que não aconteceu. Tarde demais - Em agosto, já sentindo dores insuportáveis no abdome, procurou o Hospital de Emergências e foi internado. Avaliado pelo cirurgião foi operado imediatamente, retirando a vesícula e o pâncreas, vindo a falecer de complicações 15 dias depois. O caso vai parar no CRM-AP e depois na justiça comum. OPTaram – Depois da adesão do presidente Lula, que declarou apoio a Roberto Góes, petistas amapaenses entraram de cabeça na campanha do segundo turno, abandonando a posição de neutralidade manifestada pelo Diretório Municipal do partido. Muitos deles participaram da caminhada de Roberto, realizada sábado, no centro da cidade, como a deputada Dalva Figueiredo, Errolflyn e Jaezer Dantas. Confirmação - Ao final da caminhada, Dalva disse que estava ali em nome do presidente Lula, para confirmar o apoio do PT ao prefeito Roberto.

Índice Opinião - A2, A3 Especial - A4, A5 Geral - A6 Sociedade - A8 Dia Dia - B1, B3, B4 Polícia - B2 Classidia - 14 Pag.

Esportes - C1, C2 Atualidades - C3 Diversão&Cultura - C4 Carro e Moto - D1, D2, D3 Social Click JD - D4 Economia - E1, E2, E3, E4

Edição número 8036


JD

“ ”

Geral

Entre Aspas

JANDERSON CANTANHEDE Jornalista cantanhede@jdia.com.br

O poder da novela – No Brasil as coisas chegam a ser engraçadas. Enquanto os políticos estavam gastando sola de sapato e arrancam os cabelos da cabeça, o povo seguia interessado em saber quem tinha matado o Max na Avenida Brasil.

até mesmo da loira gelada.

Audiência – Segundo o Ibope, a emissora do plim-plim durante a exibição da novela, alcançou 64% de audiência. Isso em São Paulo. A Band atingiu apenas 1%.

Táticas diferentes - Nos últimos dias de campanha, os candidatos Roberto e Clécio adotaram táticas de corpo a corpo diferentes. Ontem, Roberto ocupou de ponta a ponta a Cândido Mendes no Centro. Já Clécio preferiu andar pela periferia visitando os eleitores.

Sem debate - Se esses valores fossem transferidos para Macapá, pelos cálculos, no máximo duas mil pessoas assistiram o debate que virou entrevista, já que Roberto (PDT) não compareceu. Audiência - Sem um dos participantes, o evento ficou monótono e sem atrativos inerentes de um debate eleitoral. Assim, poucos telespectadores devem ter assistido. Comércio paralelo – Com as dificuldades para se conseguir combustível, um comércio paralelo se formou nos postos. São os vendedores de churrasquinho, refrigerantes e água e

Contornando - Tem gente que vai sentir falta da gandaia, pois os postos estavam se transformando em verdadeiros points de diversão. É a maneira dos amapaenses contornarem a situação.

Enquete – O site do Jornal Extra Amapá lançou uma enquete para saber como os internautas avaliam a atual gestão do governador. Pasmem: Camilo tem 77,23 % de reprovação. Reprovação – O índice de reprovação de Camilo segundo a enquete é um “pouco” acima da rejeição de Cristina Almeida (PSB) nas urnas que ficou em 57%. É um aumento de 20% na rejeição do primei-

Siga: @cantanhede_AP Email: cantanhede@jdia.com.br

ro turno até agora.

Pressão – Tem uma certa Secretária que pode se encrencar caso as suas ações junto aos seus subordinados vaze para a imprensa. A eleição para o sindicato da classe sofreu tanta pressão dela que uma das duas chapas concorrentes resolveu desistir diante das coações. Na guilhotina - Duas chapas concorriam ao pleito que deveria ter sido realizado na última sexta-feira. Sob ameaça de cortes nas gratificações, os componentes da chapa concorrente desistiu da disputa horas antes. A dita cuja foi bem clara: “ou vocês retiram a chapa, ou cabeças vão rolar”. Prorrogação - A pouco mais de dois meses do prazo final de validade da regra atual de distribuição do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE), o Congresso vai pedir ao Supremo Tribunal Federal que prorrogue o prazo por mais um ano. Saída - Na avaliação dos parlamentares, essa é a única saída para impedir que o repasse seja bloqueado. Bom domingo...

Professor

N

ada mais absurdo para um velho político do que o sabor amargo da derrocada em pleito eleitoral. O hábito adquirido de conquista – cultivado como bálsamo ao ego – quando negado, gera a crise (de existência) da sua condição xamã: os podres poderes do velho sábio são abalados. Embora, sempre associado às maiores dádivas e/ou espíritos do homem público (virtude, honestidade, bondade), além das pompas da bajulação, resta somente o medo do fracasso eleitoreiro, nesse momento atribuído a causas sobrenaturais adversas, escondidas dos olhos críticos da grande massa, a mesma que esquecera o poder do grande bruxo; entretanto, conhecidas dos membros ordinários de sua ideologia política: a imperícia administrativa de um príncipe maquiavelicamente fraco de espírito feiticeiro. Contudo, agora sem público para apreciar suas peripécias mágico-religiosas, a frustração se torna algo concretamente doloroso e contraditório, pois a desonra do ostracismo ronda tal qual desespero personificado, o que outrora era nobre pensamento de glória: narciso se afogara em sua própria imagem atrofiada pelo insucesso. Como viver sem o calor do dom sobrenatural do carisma da grande multidão alienada? Ah! Mas até os cultos se renderam (e ainda se rendem) a sua magia financeira. A essência da pajelança do velhaco, em seus discursos politiqueiros, reside, ingenuamente, na potencialidade de curar todos os males sociais com sua panaceia: as porções, encantamentos, ritualísticas, desembocando na inocência dos encantados pelo transe hipnótico de suas palavras mágicas, rodeadas de pobres mistérios. É na manipulação da esperança, e seus desdobramentos, que

se assenta a sabedoria controladora que ostentam entre os “mortais” desiludidos. Na verdade, é mais um ídolo velho em pedestal quebrado, cuja hierofania se perdera a muito; porém, ele ainda não sabe disso. As mágoas, as decepções, aliadas a falta de entendimento, lhe roubaram a sabedoria tão venerada por alguns, mesmo pelos que não o adoravam respeitosamente, como o grande deus das terras tucujus. Mas os tempos são difíceis, o povo já não acredita tão facilmente nos deuses, seus poderes sobrenaturais ou no terror que podem impor arbitrariamente. Entretanto, lá estão eles escondidos entre a realidade tangível e aquela descrita em termos fantasiosos, cunhada para servir de instrumento de engano, convencimento, mascarando os males provocados pelas suas práticas imorais, ao imperar a ética da individualidade egoísta. É na feitiçaria do velho mestre, entre suas habilidades místicas, que se esconde a virilidade da potestade oculta do seu verdadeiro eu-divino (Ele ainda acredita nisso!). Lá no insalubre entroncamento dos sacrifícios às entidades, onde o vento reverbera magia, se refugia o poder de dominar, como fino instrumento depositado nas urnas da república do colarinho-branco, na opressão da coerção fraudulenta, nutrida pela venda das indulgências cívicas, em seu árduo papel de exercício de cidadania. Contudo, a sacralidade da conduta política ufanou o espírito do velho xamã, pois a realidade lhe parece utópica: como pôde o homem comum, sobretudo ele, não ver os traços da divindade em seu representante mais ilustre? Desacreditado, e sem poder mágico, não poderá mais conduzir os seus pelos de-

leites dos palácios imperiais, adornados com os brasões do Estado político, despojando toda riqueza dos reinos derrotados, espoliando seus súditos; a partir deste momento, feitos vassalagem impura, desumana, oprimida. Antes havia a glória da vitória. Agora, porém, há a incerteza da derrota. O que, aliás, nem fora previsto por ele em sua quiromancia, tão aclamada como remédios contra as incertezas do devir. A sacralização do processo eleitoral, tornado demagogicamente solução possível para todas as vicissitudes da vida social, aliada ao oportunismo mentiroso de certos indivíduos, tem gerado, em todos os recônditos deste país, uma corja de sujeitos politicalhões, cujo intento circunscrito pelas práticas da retórica eleitoreira, reside, basicamente, em espoliar os cofres públicos. Pouco importa o custo humano disso. O relevante, de fato e de direito imerecido, é o roubo, a olhos vistos, do que for possível “carregar”. Até mesmo a dignidade cívica se tem tornado escrava das intenções privadas. O que isso significa? A privatização extraoficial do patrimônio público-nacional, utilizado, somente, para a satisfação pessoal de alguns iluminados. Ao resto cabe, todavia, a aceitação sem qualquer termo negociável, das condições impostas à sua subserviência. É o ônus administrado intravenosamente ao populacho miserável, enquanto em sua vida azeda sonha, estupidamente, com dias melhores, conduzidos a concretude pelos seus escolhidos. Não é possível, portanto, conceber a vida cidadã, em sua diversidade orgânica, enquanto algo derivado de poderes sobrenaturais de “pobres miseráveis” empunhando a insígnia de visionários, predestinados à salvação do Estado Democrático de Direito em sua legitimidade e legalidade.

A3

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

A

o andar pelas ruas você já atentou para a tez das pessoas que transitam pelas vias de sua cidade? Ou, se apercebeu, que de acordo com a localização onde você se encontra, a cor da pele das pessoas do centro para periferia tende a mudar? O centro das cidades é habitado, em sua maioria, por pessoas brancas, e a periferia, por pardos ou negros? Isto é explicável ou mera coincidência? Isto não existe? É um mero discurso promovendo o racismo? Maricato (2001) argumenta ser impossível esperar numa sociedade, radicalmente desigual e autoritária, baseada em relações de privilégio e arbitrariedade, produzir cidades que não tenham essas características. É inegável que as cidades brasileiras são construídas como espaços de segregação social e racial. Historicamente, negros são empurrados, no processo de embelezamento das cidades, para a periferia. Os centros urbanos são literalmente um espaço branco. Você poderia estar dizendo: ora, quem mora na periferia são pessoas pobres! Daí, a célebre pergunta: quem constituí a classe baixa brasileira? Segundo o IBGE, negros. Não estás convencido! Saibas que a ideia de desenvolvimento vigente na sociedade desde o século XIX, afirmava que uma sociedade somente conseguiria se desenvolver com o menor número de pes-

A cor do bairro: a segregação racial na construção dos espaços Rosivaldo (Dinho) da Silva Gomes (Professor) afrodinho2008@hotmail.com

soas não brancas possíveis. Segundo Chiavenato (1980), no Brasil, houveram inúmeras tentativas de eliminar o elemento negro da sociedade nacional, como a Guerra do Paraguai e a imigração italiana. Neste último, negros são retirados dos centros de convivência branco e foram empurrados para a periferia das cidades (guetos, favelas e morros). Isto também é feito em Macapá. O ladrão de marabaixo “Aonde tu vais rapaz” retrata a expulsão dos negros do centro para as entranhas do Laguinho. Constrói-se a Macapá moderna encabeçada por Janary Nunes. As ruas do Macapá / Estão ficando um primor / Tem hospitais, tem escolas / Pros fíos do trabalhado / Mas as casas que são feitas / É só prá morar os douto. O trecho em destaque refere-se a ocupação das moradias no centro da cidade e a urbanização realizada. Mudanças infraestruturais atendem a população em geral, mas isto é feito para receber a fina flor da sociedade de época. Qual era o padrão fenótipo dos moradores

destas casas neste período? E hoje? Sant’ Ana, investiga a segregação sócio-espacial da cidade de Brasília, conclui que o processo de urbanização da capital do país evidencia-se pela segregação estruturada por fatores raciais. Garcia chega a mesma conclusão fazendo sobre as antigas capitais do Brasil, para tal utilizou o censo de 2000, afirma que o espaço urbano brasileiro está sustentado pelo princípio racial, excluindo dos centros urbanos aqueles historicamente tidos como indesejáveis (os não brancos). Pode parecer absurdo, contudo, se olharmos atentamente para o meio que nos circunda, perceberemos, através dos semblantes das pessoas, que em nossa cidade, o centro da cidade é branco e a periferia negra. As razões sociais estão na sedimentação da ideia racista que constrói a modernidade, onde o modelo europeu, branco, se torna o ideal de mudo. Resistir a este processo é a única alternativa para aqueles que acreditam numa sociedade com equidade social.

O guru e o barbeiro

Político xamã DORIEDSON ALVES

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

DOM PEDRO JOSÉ CONTI

N

Bispo de Macapá

a religião hinduísta, os gurus são uma espécie de guias espirituais muito respeitados. Conta uma história que, certo dia, antes de visitar um famoso santuário da sua religião, um guru, bem macilento, entrou numa barbearia. Imediatamente o barbeiro, que estava tirando a barba de um homem gordo e flórido, largou o cliente que estava atendendo e, com toda atenção e deferência, fez um serviço completo e caprichado para o guru. Depois disso, ainda lhe deu algumas moedas pedindo que rezasse por ele e sua família. O guru, agradecido, decidiu em seu coração que recompensaria o barbeiro, tão atencioso, com as esmolas que ia recolher naquele dia. Depois de algumas horas, um desconhecido aproximou-se do guru e lhe deu um saquinho cheio de moedas de ouro. O guru, conforme tinha prometido em seu coração, correu com o barbeiro e lhe ofereceu o pequeno tesouro. No entanto o barbeiro mostrou-se ofendido e disse: - O que é isso? O senhor, que deveria ser um santo, não se envergonha de querer me pagar um serviço que fiz por amor a Deus? Um exemplo de generosidade do barbeiro e de desprendimento por parte de ambos, visto que nenhum dos dois deu muito valor às moedas de ouro. Com efeito, um trabalho, para ser serviço verdadeiro, deve andar junto com a gratuidade e a disponibilidade. Se for pago, já se torna negócio; se for mal feito, revela má vontade por parte de quem o oferece. No entanto, no evan-

gelho deste domingo, Jesus nos ensina que o serviço generoso e gratuito deve estar também junto com o poder e a autoridade. Se os grandes do mundo oprimem e tiranizam as nações, entre os discípulos de Jesus não pode ser assim. As coisas devem ser muito diferentes. Quem quer ser o primeiro seja-o no serviço, tornando-se servo de todos. Em geral, ter poder é sinônimo de mandar e, para quem não o tem, significa submissão e obediência. Esta maneira de pensar está tão enraizada em nós que é muito difícil imaginar uma autoridade que não possa mandar. Afinal, se ele não pode impor a sua vontade, que poderoso é? Jesus sempre nos desafia porque nos propõe algo de verdadeiramente novo, muito diferente da maneira de pensar e de agir dos grandes e poderosos do mundo, que se acham donos de tudo. O que está em questão não é a autoridade em si; sendo legítima e honesta ela deve existir e exercer a sua função. Jesus propõe que esta autoridade não se transforme em autoritarismo. Ele pede que seja um serviço para o bem de todos, de maneira especial para os pobres e os excluídos das benesses da sociedade. Ocupar um cargo de responsabilidade não deve ser entendido como um poder incondicional e, portanto, opressor, resultado de ambições e disputas onde vale tudo para conquistá-lo. Ao contrário do orgulho humano, que visa ocupar os primeiros lugares para sentir-se importante, admirado e bajulado, Jesus propõe o último lugar, o lugar daquele que, antes de pen-

sar em si, serve a todos. Perguntamo-nos: será possível ocupar fisicamente os primeiros lugares e agir, espiritualmente, como alguém que não promove a si mesmo, mas coloca em primeiro lugar na sua vida o bem dos outros? É muito difícil, mas nada é impossível para Deus. Por isso, Jesus pede que o seu projeto de serviço comece, ao menos, entre os seus discípulos. Não tem como não lembrar, neste momento, também as autoridades na Igreja, começando pelos padres, passando pelos bispos, até o Papa, incluindo os superiores e superioras das famílias religiosas, leigos e leigas responsáveis de pastorais, movimentos e comunidades. Evidentemente sempre pode ter alguém que planeje, também em nossos dias, uma possível carreira eclesiástica, que seja um pastor ganancioso, centralizador e autoritário, alguém que busque a sua autopromoção. No entanto acredito que devemos reconhecer a generosidade e a dedicação da grande maioria das pessoas consagradas e comprometidas. Com efeito, não tem ouro que pague o amor e a dedicação de tantos irmãos e irmãs, integralmente devotados às suas comunidades, à suas paróquias, às obras da caridade. Como o barbeiro que não quis receber recompensa por um serviço que havia feito por amor a Deus. O bem, feito por amor, é a própria recompensa para quem se entrega ao serviço sem reservas. E no amor vivido está presente o próprio Deus que, por sua vez, se doa sempre como prêmio incalculável.


JD

Geral

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

A4

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Disputa a prefeitura de São Paulo tem recorde de eleitores sem candidato Pesquisa Datafolha mostra que 10% dos eleitores declaram voto branco ou nulo, e indecisos são outros 9%. Fernando Haddad (PT) tem 49% das intenções de voto e José Serra (PSDB) aparece com 32%

Para 50% dos eleitores pesquisados, Zenaldo será o campeão da disputa eleitoral, enquanto 42% apostam em Edmilson. Ficaram indecisos 8%

Tucano lidera pesquisa para prefeitura de Belém

A Apesar de Haddad e Serra terem ido para o segundo turno, a disputa foi liderada por Celso Russomanno, do nanico PRB, até a reta final

A

dez dias do segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Paulo, 19% dos eleitores da cidade dizem não ter candidato. O índice é o maior da história para o período. Pesquisa Datafolha divulgada ontem mostra que 10% dos eleitores declaram voto branco ou nulo, e indecisos são outros 9%. Fernando Haddad (PT) tem 49% das intenções de voto e José Serra (PSDB) aparece com 32%. Na eleição anterior, faltando oito dias para a disputa entre Gilberto Kassab (então no DEM) e Marta Suplicy (PT), os que declaravam votar branco, nulo ou diziam estar indecisos eram 10% no total. O índice mais próximo do atual ocorreu em 2000, quando, a nove dias do segundo turno, 15% dos eleitores afirmavam que não votariam nem em Marta Suplicy (PT) nem em Paulo Maluf (PPB). Neste ano, a votação no primeiro turno já deu sinais do desgaste da polarização PT x PSDB com o eleitorado paulistano, o que ajuda a explicar os números de paulistanos sem candidato. Apesar de Haddad e Serra terem ido para o segundo turno, a disputa foi liderada por Celso Russomanno, do nanico PRB, até a reta final. Além disso, o tucano e o petista receberam juntos os votos de 42% de todos os eleitores paulistanos, menor índice da história. O número de paulistanos que se absteve ou não votou em nenhum dos candidatos no 1º turno também foi recorde desde 96 28,9% do eleitorado. O descontentamento coincide uma campanha dominada por ataques diretos entre os candidatos,

primeira pesquisa realizada pelo Instituto Vox Populi para o segundo turno da eleição à prefeitura de Belém (PA) aponta o candidato Zenaldo Coutinho (PSDB) na liderança das intenções de votos, com 57% dos votos válidos (que desconsidera os votos brancos e nulos), na frente de Edmilson Rodrigues (Psol), que aparece com 43%. Na estimulada, o candidato tucano desponta com 48% e Edmilson surge com 36%. A margem de brancos e nulos está em 6% e o percentual dos que disseram que não sabem ou preferem não responder é de 9%. A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal e divulgada no jornal O Liberal.

Segundo o levantamento do Vox Populi, Zenaldo alcança 49% da preferência dos entrevistados do sexo masculino e 48% dos do sexo feminino, enquanto Edmilson tem 36% e 37%, respectivamente. Para 50% dos eleitores pesquisados, Zenaldo será o campeão da disputa eleitoral, enquanto 42% apostam em Edmilson. Ficaram indecisos 8%. A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 15 de outubro, com 800 eleitores da capital paraense, e está registrada na Justiça Eleitoral sob o número PA00333/2012. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, em um intervalo de confiança de 95%. (terra)

Relator vai destinar R$ 3,8 bilhões do Orçamento da União para Lei Kandir

que ocuparam boa parte dos programas de TV e dos debates. Cronômetro Apesar de o primeiro debate do segundo turno, realizado anteontem, não ter sido marcado por ataques pessoais, os dois candidatos dedicaram mais tempo a criticar realizações do adversário do que a fazer propostas para a próxima administração. Os dados são de levantamento feito pelo pesquisador Felipe Borba, da

Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a pedido da Folha. Segundo o estudo, os dois candidatos investiram 52% do tempo do debate em críticas ao adversário, a suas propostas ou a suas realizações. O levantamento traz ainda outra divisão, que mostra o tempo dedicado a políticas públicas ou a construção da imagem do candidato sem referências diretas à administração menções a biografia ou aliados, por exemplo. De acordo com o levantamento, prevaleceu o tempo dedicado às políticas públicas (79,8% do total). Ainda assim, a maior parte dele foi consagrada à discussão do passado,

que ocupou 53,9% do tempo, e não a propostas para a próxima administração, tratadas em 31,1% do tempo, segundo o estudo. O primeiro bloco com perguntas diretas entre os dois foi exemplo disso: a primeira proposta para a futura gestão só apareceu na quarta e última pergunta do bloco, quando Haddad disse que traria o Minha Casa Minha Vida para São Paulo. Serra não fez nenhuma proposição. Entre os temas discutidos, educação e saúde foram os mais abordados: consumiram 65,2% do tempo dedicado às propostas. Pelas regras, cada candidato falou por 31 minutos e 30 segundos. (Folha.com)

Senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que a receita orçamentária de R$ 1,03 trilhão, prevista pelo Executivo, deve ter um acréscimo de R$ 22 bilhões

O

aumento nas previsões de receitas e despesas na proposta de Orçamento da União para 2013, encaminhada pelo Executivo, reduziu a margem dos congressistas de mexerem nas reestimativas. O relator-geral do Orçamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse ontem (19) que a receita orçamentária de R$ 1,03 trilhão, prevista pelo Executivo, deve ter um acréscimo de R$ 22 bilhões, no Congresso Nacional. Porém, o montante é menor em comparação à reestimativa, feita pelos parlamentares, ao orçamento de 2012 - de R$ 32 bilhões. A revisão agora tem como objetivo garantir recursos da Lei Kandir, criada para compensar os estados exportadores por causa de isenções fiscais. Somente com o ressarcimento previsto pela lei, Romero Jucá disse que destinará R$ 3,8 bilhões dos R$ 22 bilhões extras. Jucá disse que man-

terá o mesmo montante destinado às emendas parlamentares no ano passado, o equivalente a R$ 15 milhões. “Não vou mexer em valor de emenda de parlamentar. O lógico, com essa previsão menor, seria até reduzir [o valor da emenda parlamentar], mas vou manter o mesmo de 2012.” O relator-geral acrescentou que praticamente não existe espaço para atender as reivindicações de reajuste salarial dos servidores do Judiciário. De acordo com o senador, qualquer aumento no percentual previsto na proposta, no caso 5%, terá que ser negociado diretamente com o governo federal. O senador acrescentou que tem conversado com várias entidades de classe que representam os funcionários do Judiciário. De acordo com Jucá, não há como incluir o reajuste acima de 5% com “uma expectativa de receita tão apertada.” (Agencia Brasil)


Geral

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Eliana Calmon defende revisão da Lei de Licitações para diminuir fraudes Para ela, o excesso de normas legais, em vez de coibir a corrupção, acaba por facilitá-la e, por isso, ela defendeu a revisão da Lei de Licitações

U

m dos principais entraves no combate à corrupção no Brasil é o excesso de burocracia na administração pública, disse a ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, durante seminário na Câmara dos Deputados. Para ela, o excesso de normas legais, em vez de coibir a corrupção, acaba por facilitá-la e, por isso, ela defendeu a revisão da Lei de Licitações (Lei 8.666). “Uma das boas práticas é avaliar a necessidade de desburocratizarmos a atividade pública”, disse. Segundo a ministra, o excesso de detalhamento da lei tem sido um dos fatores para a corrupção. ”Ela é muito detalhada, muito minuciosa e esse formalismo tem prejudicado a própria execução da lei. Nesses últimos anos, temos verificado a proliferação dos contratos emergenciais, do continuísmo de contratos com preços superfaturados pela urgência e, dessa forma, as empresas se locupletam com esses pluses dados pelo governo que desfalcam os nossos serviços”, disse. Para Eliana Calmon, o país precisa ser criativo em buscar soluções de boas práticas. Durante o 1º Seminário sobre Boas Práticas nas Contratações Públicas, na Câmara, ela defendeu aplicação do Regime Diferenciado de Contratações (RDC), adotado pelo Executivo para obras da Copa do Mundo de 2014, para

O

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Coluna

ESPLANADA

POR LEANDRO MAZZINI Jornalista

Twitter @leandromazzini

‘Sanguessuga’ vereador

Processado na Justiça Federal de São Paulo por envolvimento na máfia das Ambulâncias, o famoso caso dos Sanguessugas, o ex-deputado federal pelo DEM Marcos Abramo foi eleito vereador em Betim, região metropolitana de BH. Agora pastor, ele peregrinou sem sucesso por alguns pleitos desde que deixou Brasília. Tentou vaga de estadual em São Paulo mas abandonou a disputa, alvo do TRE. Em 2008, candidatou-se a vereador em Vitória (ES) como Marcos Abrão, com votação irrisória. Elegeu-se na cidade mineira pelo PRB com 2,3 mil votos, como Marcos Roberto.

Pa$tor

Pastor Marcos era da bancada evangélica da Câmara. No caso dos Sanguessugas, foi denunciado por Luiz Vedoin por receber R$ 54 mil ao usar emendas para comprar ambulâncias superfaturadas.

Vaivém

O processo contra Marcos Abramo saiu de São Paulo e agora tramita na Justiça Federal de Brasília, onde tudo ocorreu. Mas o MP e a Justiça Eleitoral ainda estão de olho nele. Ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, durante seminário na Câmara dos Deputados

Olimpíadas de 2016 e obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A ex-corregedora do CNJ enfatizou que é necessário abrir mão do formalismo para facilitar a realização de licitações e evitar a assinatura de contratos emergenciais. “Temos observado que, muitas vezes, para termos contratos que parecem legais, começamos a descer a minúcias e elas terminam prejudicando o próprio contrato”, disse Calmon “Como juíza, tenho a ideia de como muitas vezes é deletéria a colocação de detalhes nos editais de licitação que direcionam para determinadas empresas. Isso cria um obstáculo para a formação de um contrato mais liberal a ponto de termos a inutilização de con-

tratos, o que acaba fortalecendo os contratos emergenciais. E é nesses contratos que começa a corrupção. Eles vão sendo esticados em emergência com reavaliação no custo e leva a grande sangria do serviço público”, disse. Outra maneira de evitar a corrupção, disse a ministra do STJ, é investir na educação e estimular na população o instinto de valorizar a coisa pública. “No momento em que não nos sentimos participantes de uma sociedade ou governo, cruzamos os braços e olhamos somente para os nossos interesses, mas no instante em que somos educados para participar de uma sociedade e fiscalizarmos aqueles que elegemos, naturalmente somos mais responsáveis na hora de votar

e nos voltamos para os interesses da sociedade em geral. E isso só a educação nos dá”. A ministra disse que é fundamental o debate sobre boas práticas no serviço público como forma de conscientizar os próprios gestores sobre a importância da lisura nos atos e também a sociedade como um todo. “No momento em que se faz, dentro do Poder Legislativo, um evento em que estamos preocupado em difundir as práticas de combate ao crime organizado, à lavagem de dinheiro e chamamos diversos representantes de órgãos de controle, estamos sinalizando que somos uma sociedade diferente. Preocupada em fazer o combate à corrupção.”

Palavras de Lula sensibilizam o leigo, diz Marco Aurélio ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse há pouco que as palavras do ex-presidente Lula “sensibilizam muito o leigo” - o magistrado se referiu às declarações que o petista fez recentemente na Argentina sobre o processo do mensalão. Na ocasião, Lula disse que já foi julgado pelas urnas, em 2006, quando foi reeleito. “O presidente Lula não é acusado no processo (do mensalão)”, disse Marco Aurélio, durante conferência com a imprensa, na Universidade Guarulhos, onde, daqui a pouco, fará uma palestra sobre segurança jurídica no País. O ministro descartou a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff editar ato de indulto para os condenados do mensalão. “É cedo para nós persar-

A5

mos em qualquer medida que vise esvaziar o pronunciamento judicial. Mas o indulto de início é algo objetivo, e não subjetivo. O indulto não versa acusados específicos, identificáveis, mas sim acusados em geral. Não acredito que a presidente, presentes as peculiaridades do caso, parta para a formalização de um indulto, sob pena de nós esvaziarmos as nossas penitenciárias”. Ele também considera improvável que os réus, por meio de seus defensores, levem o caso para uma corte internacional. “O Brasil é um país soberano”, disse Marco Aurélio. Sobre a sucessão de empates nas votações relativas aos capítulos do mensalão, o magistrado disse que essas igualdades podem ser resolvidas por meio de várias medidas, mas alertou que “não há consenso no tribunal.”

Xerife de fora

Previsões... Afinados que estão na prefeitura do Rio, o PMDB e PT devem repetir a chapa para o governo do estado. Luiz Fernando Pezão é o nome de Cabral, e o vice poderá ser o petista Carlos Minc, secretário do Ambiente e ex-ministro de Lula. Com aval do PT nacional. … e rascunhos Já o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que garantiu à coluna que sairá candidato ao governo pelo PT, desconversa sobre isso. Nas hostes socialistas cariocas, porém, há a confirmação de que ele já fez acordo com o PSB estadual para lhe dar a candidatura, caso o PT o barre.

Paz no campo O Juiz Federal Marcelo Honorato, de Altamira (PA), determinou a realização amanhã de uma audiência de conciliação, mas desde que haja desocupação pacífica.

“Nós temos óticas diversificadas e isso é muito bom, porque revela que a matéria está sendo amadurecida e teremos uma solução segura sobre o caso.” O ministro se disse otimista quando indagado sobre a conclusão do julgamento nas próximas sessões, antes da viagem do relator do processo, Joaquim Barbosa, par a Alemanha, marcada para o final do mês. “O tribunal pleno se tornou nesses três meses tribunal de processo único.” Sobre a fatia que trata do crime de quadrilha, envolvendo o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, Marco Aurélio declarou ter votado “de forma diversificada anteriormente.” “Quanto a certa quadrilha em que tí-

nhamos no processo apenas dois acusados, votei pela absolvição. O Código Penal exige mais de três pessoas compondo a quadrilha. Agora, surgiu essa corrente entendendo que não haveria quadrilha, mas simplesmente coautoria na prática dos múltiplos crimes.” O ministro revisor, Ricardo Lewandowski, votou pela absolvição do núcleo político, formado por Dirceu, José Genoino, ex-presidente do PT, e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido. Em seu voto, Lewandowski disse que não é possível enquadrar os petistas no crime de quadrilha. “O colegiado é sempre uma caixa de surpresas”, disse Marco Aurélio.

Após especulações, Eduardo Campos é candidato a presidente, em 2014 ou 18. Palavras dele em Brasília: O PSB completou maioridade nestas eleições, e fará parte do jogo político do Brasil.

A despeito da boataria em torno de seu nome no Rio, o delegado licenciado da PF e xerifão do estado, José Mariano Beltrame, não será candidato ao governo nem a vice. Ele não quer. E nem o governador Sérgio Cabral, que nunca tocou no assunto com ninguém. Um pemedebista explica que o nome é torcida de alguns setores. E que Beltrame continua onde está, e bem: na Segurança.

Usina de liminares A Norte Energia, consórcio que constroi a usina Belo Monte, conseguiu na sexta liminar para desocupação dos 60 índios do canteiro Sítio Pimental, uma das três áreas principais das obras.

Aurélio disse não acreditar em indulto dado por Dilma Rousseff aos condenados

Pra valer

Precauções As empreiteiras estão mais precavidas no controle de motins. Apelam ao Ministério Público. Tudo para evitar o que ocorreu no canteiro da Anglo American em Goiás, há três anos. Os peões da Camargo Corrêa destruíram tudo num domingo depois que foi negada a um deles uma... cerveja. Seu Bolso O colégio de líderes ra-

chou na Câmara dos Deputados semana passada sobre o projeto de Edinho Araújo (PMDB-SP) que proíbe repasse de fundo partidário para novos partidos. Iria à pauta mas o PSD, PSOL, PR e PTB barraram. Farra O projeto é defendido pelas grandes legendas, que perderam receita com a criação este ano do PSD, de Gilberto Kassab, e do nanico PEN (Partido Ecológico Nacional). Já autorizados pelo TSE, ambos vão abocanhar fatia milionária e mensal do fundo. O marqueteiro Acredite. Reeleito no Rio, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) não assistiu a um programa seu gravado para a TV, ou ouviu o de rádio. Quem assistia previamente era o governador Cabral, que aprovava ou mudava. Foi a equipe de marketing dele quem fez a campanha de Paes. Afinidade, por ora O bom momento do Rio é porque há respeito entre os aliados. Apesar de padrinho, Cabral não se mete na gestão de Paes, e este se reporta ao aliado quando o assunto é articulação política. País do Carnaval Aliás, como disse a jornalista Cristiana Lobo certo dia, no Brasil está tão fácil abrir partido como lançar bloco de Carnaval. Ponto Final Na semana da Criança, lembre-se de dar carinho e educação aos filhos. Saiba que Sadam, Kadafi, seu síndico e seu prefeito já foram bebês.

Charge de Aliedo Tele-ministro

Boa praça, o então ministro das Cidades no governo Lula, Marcio Fortes - o mais longevo no cargo na Esplanada na era PT - empolgou-se numa entrevista a um jornal de grande circulação no Rio e permitiu a publicação de seu celular, para que os cidadãos o telefonassem em questões de emergência concernentes à sua pasta. O jornal publicou o celular na capa, em manchete de alto de página, com a chamada “Ligue para o ministro” e o número do aparelho. Dois dias depois, Fortes estava numa reunião no ministério em Brasília quando seu celular tocou identificando um número desconhecido. Ao atender, ouviu da anônima interlocutora: - Doutor Marcio Fortes, pelo amor de Deus, eu estou passando mal, me ajuda, manda uma ambulância para mim aqui na rua. Era uma moradora de Duque de Caxias (RJ). Fortes não titubeou e acionou o SAMU da cidade. A mulher foi socorrida. Mas depois dessa, trocou o celular. (Com Marcos Seabra www.colunaesplanada.com.br e Vinícius Tavares) contato@colunaesplanada.com.br


JD

Esporte

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

A6

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Reginaldo Nobre coloca cargo na presidência da FAF à disposição

Paysandu deve mudar apenas nas laterais para enfrentar o Salgueiro

Motivo alegado seria a ingratidão das pessoas e dirigentes que desenvolvem atividades no futebol amapaense, com o intuito de usar o esporte para se promoverem DIVULGAÇÃO

Elcio Barbosa

Da Reportagem

O

desportista nato, gerente esportivo, Reginaldo Anselmo Nobre de 68 anos de idade concedeu entrevista com exclusividade ao Jornal do Dia. Na ocasião, Reginaldo Nobre dentre e outras coisas, fez questão de mencionar que está deixando à disposição, o cargo de diretor técnico que ele ocupa hoje a presidência da Federação Amapaense de Futebol (FAF). O motivo alegado seria a ingratidão das pessoas e dirigentes que desenvolvem atividades no futebol amapaense, com o intuito de usar o esporte para se promoverem, matar o esporte, e ainda gerar brigas e discussões através da imprensa. O cargo que ele está hoje é considerado importante para a organização e o andamento do futebol anual da FAF. O desportista disse ainda que coloca o cargo dele à disposição da diretoria, devido também já está cansado de tanto trabalhar há 40 anos em prol do futebol amapaense, e de certo modo testemunhar pessoas que não estão nem aí pelo futebol amapaense, e ainda usam o esporte para fins políticos e social. História Antes de assumir o cargo de diretor técnico da FAF, Reginaldo Nobre desenvolvia as funções no departamento administrativo da Casa do Futebol, agente pelo qual foi chamado pela presidência para ocupar lacunas no departamento técnico, deixado pelo ex-diretor, Rodolfo Juarez. Mas, a história de Reginaldo Nobre vem de muito longe. Ele iniciou trabalhando no futebol nas categorias de base do Santana Esporte Clube, na época da idade de ouro do antigo ‘Canário Milionário’ do município de Santana, e deveria ter aproximadamente 15 anos de idade. Santana Clube Após passar 16 anos, trabalhando em todos os setores do clube santanense, ingressou tempos depois, exercendo funções importantes nos departamentos da casa do futebol amapaense, passou pelo quadro da Comissão Disciplinar de Arbitragem, pretexto de ter adquirido nos passar dos anos profunda experiência como gerente esportivo, hoje pouco reconhecido. Explicação Bem à vontade, Reginaldo Nobre explicou detalhadamente como o próximo diretor que receber a pasta técnica da FAF deve trabalhar pelo futebol do Amapá? O experiente diretor ressaltou

Yago Pikachu e Pablo devem ficar com as vagas de Leandrinho e Rodrigo Fernandes. No mais, equipe deve ser a mesma dos últimos jogos

N O diretor de futebol da Federação Amapaense de Futebol alegou que já trabalha a 40 anos no desporto no estado do Amapá e jamais viria a FAF ser penalizada pela Confederação Brasileira de Futebol

que o futuro diretor terá a consciência de ter muito trabalho para cumprir, paciência e competência. “Ele deve primeiramente amar o esporte, antes de tudo, amar o futebol, a coisa que faz para depois desenvolver as atividades conforme estabelece o calendário anual da instituição. Ele tem que chegar por primeiro ao estádio onde vai ocorrer à partida do campeonato, acionar a ambulância, o policiamento, rever o que falta para iniciar a categoria de base se for ocaso, rever o vestiário do estádio, as arbitragens do jogo. É por isso, que eu digo que a pessoa que virá trabalhar no departamento técnico, deve pensar que ele não vai tirar proveito em seu benefício. Ele não terá retorno de posição. É muita coisa pela frente” disse. Competições e desabafo A Federação Amapaense de Futebol realizou apenas 8 competições em 2012. Nobre ressaltou que teve muito trabalho para administrar no momento que o Amapazão foi parar nas garras do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). “As coisas não deveriam chegar a esse ponto. Nós como participantes do esporte, gostamos e amamos o nosso futebol, não poderíamos ter um resultado assim, o melhor resultado é construído dentro de campo, aí ficou uma coisa horrível, o principal campeonato do Amapá, o Amapazão, ser decidido no conhecido ‘tapetão’ é

Toque de Primeira ANTONIO LUIZ

Colunista alpcampos@hotmail.com Positivo Associação dos Deficientes Físicos do Amapá (ADEFAP) promove a inclusão social através do esporte. Dez modalidades esportivas são praticadas pelos seus associados. Negativo O tão laureado futebol brasileiro não é mais o mesmo. A título de exemplo, o tradicional clássico Botafogo 3x2 Vasco teve 104 passes errados e 86 faltas. Cadê

o futebol? Coruja da Torre I Nesse mês de dezembro, termina o mandato do presidente negro-anil Edinho Duarte. Coruja da Torre II Deuzimar Oliveira pinta favorito ao cargo, já que o atual mandatário declina reeleição. Copão Pará I Muaná e Afuá duelam este domingo em Ponta de Pedras e iniciam a de-

uma atitude impensada tanto dos clubes envolvidos o Santos Futebol Clube, e o Oratório Recreativo Clube. Embora o nosso presidente da FAF tentou conciliar, mas, eles não chegaram a um acordo. Então, quando não se chega a uma conciliação o resultado é ir pra barra da Justiça, errado está, por que não se deveria terminar uma competição no tapetão. O principal prejudicado é o torcedor, a federação, e a gente não gosta de um resultado como este. Nós já estávamos fazendo um campeonato perrengue, e quando acontece isso, é difícil de resgatar a confiança do torcedor, já tem uma nota enviada pela CBF informando que a federação está proibida de apontar o representante amapaense em competições em nível nacional em 2013, considero isto como uma punição a FAF, e o setor jurídico da CBF informou que nós devemos esperar o julgamento para depois tomar uma atitude, o certo é que a FAF não pode indicar nem um clube para disputar competição em nível nacional” desabafou Nobre. Donos da verdade O gerente esportivo refletiu sobre o que vem acontecendo com o futebol amapaense. “Os dirigentes do futebol amapaense tem que saber que eles não são os donos da verdade. A gente sabe que ninguém quer perder, todos querem ganhar. Se sabe que quando alguém

cisão do torneio. Copão Pará II Domingo vindouro jogam em Afuá e Germano Tiago comanda a ‘Veneza Marajoara. Brasileirão Estádio Independência pega fogo este domingo na decisão entre Atlético-MG x Fluzão. Estádio Zerão I Banheiros, vestiários e salas destinadas à administração estão em fase de acabamento. Estádio Zerão II Também já estão no canteiro de obras, os novos assentos, as telhas e o placar eletrônico.

participa de uma competição, ele não gosta de perder. Como o caso do Oratório por represália a FAF, retirou o time do certame feminino que já estava inclusive inscrito na competição, não sei, se isso vai ocasionar em penalidade para o Oratório mais tarde, por que, vai depender do resultado, a presidência vai sentar e ver os prós, e os contras a essas atitudes deles” ajuizou. Certame feminino de 2012 A FAF vai realizar o certame estadual feminino de 2012 com data marcada para o dia 5 de novembro do corrente. O Campeonato Estadual feminino tem data para iniciar com a participação de apenas quatro equipes: Sociedade Esportiva e Recreativa São José, Associação Desportiva Calçoene, e Santana Esporte Clube. Reginaldo Nobre divulgou que a Federação já está sem data para a realização desta competição, e que ela faz parte do calendário anual da entidade. E o Amapá deve classificar o representante para participar da Copa do Brasil feminino de 2013. “Nós já estamos fazendo o certame feminino meio que a pressas, devido já não termos mais tempo para fechar nosso calendário, e nossa idéia é iniciar logo a competição feminina no mesmo dia onde será realizada a decisão do campeonato de não profissional de 2012 que está ocorrendo” explicou Nobre.

Papão da Amazônia I Torcida do Paysandu caça ingressos para o jogo contra o Salgueiro-PE, deste domingo. Papão da Amazônia II Bicolor tem contas a ajustar com o Salgueiro e o jogo pode classificar o time na Série C. Ciclismo I Galera do pedal está em festa esse domingo e celebra três importantes acontecimentos. Ciclismo II Ocorre a 9ª Etapa do Campeonato Amapaense e rodada dos Jogos Escolares Sub-17.

X

a última movimentação importante antes do jogo que pode decidir a classificação do Paysandu à próxima fase, o treinador Lecheva não fez mistério e manteve a base do time que vem atuando nos últimos jogos. Treinando no estádio Mangueirão, local da partida de domingo contra o Salgueiro, o time titular do Papão teve apenas duas alterações. O retorno de Yago Pikachu na lateral-direita , saindo Leandrinho, e a entrada de Pablo, que vai substituir Rodrigo Fernandes, suspenso pelo terceiro amarelo.

Assim, o time que treinou foi João Ricardo; Yago Pikachu, Marcus Vinicius, Fábio Sanches e Pablo; Vanderson, Ricardo Capanema, Alex Gaibú e Harison; Kiros e Thiago Potiguar. No decorrer da movimentação, o comandante bicolor fez três alterações. Leandrinho entrou no lugar de Vanderson, Moisés na vaga de Alex Gaibú e Rafael Oliveira substituiu Kiros. Na manhã desta sábado, na Curuzu, o elenco bicolor vai realizar o tradicional ‘rachão’, última movimentação antes da concentração para o jogo contra os pernambucanos.. (soupapao.com)

Leandrinho promete virar ‘bad boy’ nos Celtics e minimiza concorrência

A

pós três temporadas frustrantes, Leandrinho espera construir um novo caminho na NBA. Um dos reforços do Boston Celtics, o ala-armador brasileiro atuará em uma nova posição em quadra e diz que pretende trocar até mesmo seu jeito ‘boa praça’ pelo estilo marrendo e ‘bad boy’ do elenco de sua nova franquia. “Serei igualzinho a eles, estou no time deles agora. Agora estou do outro lado e tenho que fechar com os caras. Se tiver que fazer [provocar os adversários], vou fazer”, disse Leandrinho, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte. O jogador brasileiro se mostrou satisfeito em defender um dos times mais tradicionais da NBA e acredita que, ao lado de astros como Kevin Garnett, Paul Pierce e Rajon Rondo, tem sua melhor chance de conquistar o título da liga profissional dos EUA. Mas, apesar do entusiasmo, Leandrinho admite que os Celtics não eram sua primeira opção para perma-

Ciclismo III Ainda será festejado o 31º aniversário da Federação Amapaense de Ciclismo. Parabéns! Goleirão Dida Posicionamento, elasticidade, boa forma, sucesso e belo exemplo aos 39 anos de idade. Don Sabore Estádio virtual comandado por Mário Lopes atrai torcedores e fãs na bucólica Santana. Futebol Feminino Campeonato inicia em 5 Nov e reúne 4 times. Campeão garante vaga na Copa do Brasil. Fenômeno Azul

necer na liga norte-americana. Confira partes da entrevista: Após atuar em três mercados menores, como está a expectativa de defender uma das equipes de maior tradição na NBA? Leandrinho: Estou muito feliz. Sempre que saio na rua para fazer um exame as pessoas vêm e me dão os parabéns, desejam boa sorte. Estou muito feliz com essa contratação, está sendo legal para ambas as partes. Você chega nos Celtics quase no fim da pré-temporada. Isso pode te prejudicar de alguma maneira? Como pretende fazer para recuperar esse tempo perdido? Acho que não perdi muita coisa. Eu pego rápido o sistema de jogadas, o estilo de jogo, a adaptação e tudo mais. Teremos mais uma semana de treinamentos antes do início da fase regular no dia 30. Não acredito que isso seja um obstáculo. De pouquinho em pouquinho eu chego lá.

Indefinida a situação de Adriano, mas o goleiro tem interesse em permanecer no Remo. Copa Norte do Brasil Pode não rolar, já que a CBF silencia quanto ao tema. E cabe a ela promover o evento. Futsal Sub-13 SEST SENAST e Oratório Meta realizam a final do campeonato no Avertinão. Confira! Você Sabia? O lateral Aldimar está internado em um hospital de Belém com tumor no cérebro. O ex-atleta de Paysandu, Remo e Fortaleza será submetido a uma melindrosa cirurgia.


JD

Esporte

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

A7

Técnico bom de papo e jogadores experientes superam falta de psicólogo no líder Fluminense Time comandado por Abel Braga vem fazendo campanha histórica, perdeu apenas duas vezes até agora no nacional

E

X

liminado no último minuto da partida contra o Boca Juniors, na Libertadores, o Fluminense tinha um bom motivo para ‘sentir o baque’ no Brasileirão. Ao contrário, porém, o time comandado por Abel Braga vem fazendo campanha histórica, perdeu apenas duas vezes até agora no nacional e ganha elogios por manter a tranquilidade quando atacado. Sem um psicólogo na comissão técniga, algo que já se tornou comum na maioria dos clubes da primeira divisão, é no tripe composto pela experiência dos jogadores, na liderança do treinador e no trabalho do diretor Rodrigo Caetano que o clube das Laranjeiras vem se mantendo com ‘nervos de aço’ para não perder a vantagem na ponta da competição. “Nosso time tem jogadores experientes, rodados, vencedores. Sabem lidar com qualquer tipo de situação. É difícil um jogador que não chegou num título, fora o Abel, que sempre

conversa com a gente, colocando sempre os pés no chão e mostrando como está a situação. Quando tivemos uma derrota ou momento complicado, a calma foi fundamental”, disse o volante Jean. Entre os jogadores, o atacante Fred e o meia Deco são os dois principais líderes. O primeiro já passou por uma situação de pressão extrema no próprio Fluminense, quando conseguiu manter o time na primeira divisão em 2009, após matemáticos apontarem 2% de chance do rebaixamento. Deco, por sua vez, conquistou títulos em todos os clubes que defendeu e tem atenção especial aos jovens promovidos da base. Para o diretor executivo Rodrigo Caetano, o Fluminense conseguiu mesclar elementos importantes no mesmo grupo, formando um time maduro para assimilar derrotas inesperadas, como para o lanterna Atlético-GO. “Acho que por uma série de fatores esse time atin-

Abel Braga conversa com jogadores do Fluminense durante treino nas Laranjeiras

giu um nível de maturidade, difícil apontar apenas um. Mas temos uma equipe que mescla jogadores experientes, de trajetórias vencedoras, com jovens que acabam recebendo este suporte. E a figura do Abel também é importante nesse processo”, apontou o dirigente do Fluminense. Abel Braga já tirou o time das Laranjeiras da ‘fossa’ mais de uma vez desde que chegou para sua segunda passagem. Em 2011,

o técnico encontrou um time brigando na parte de baixo da tabela, com um ambiente interno complicado. O trabalho de campo e no vestiário fez com que o Fluminense arrancasse para a parte a terceira colocação, garantindo uma vaga à Libertadores. Após a eliminação para o Boca Juniors, na Libertadores deste ano, mais uma vez Abel ‘não deixou a peteca cair’. Já com o auxilio de Rodrigo Caetano, que

havia chegado no começo da temporada. O dirigente e o treinador lembraram que o elenco não tinha muito tempo para lamentar, ou poderia ficar para trás na disputa pelo título. Para Rodrigo Caetano, apesar do grupo experiente e de ter um treinador que consegue motivar muito bem seus jogadores, o psicólogo é um profissional necessário atualmente nas grandes equipes. “É um quadro

importante, mas a estrutura já estava desta forma no começo da temporada e resolvemos seguir assim, mas com certeza é muito importante numa estrutura de trabalho”, completou o dirigente. O Fluminense volta a campo neste domingo, às 16h, contra o Atlético-MG. A vantagem que atualmente é de nove pontos para o vice-líder, pode aumentar para 12 em caso de vitória da equipe carioca. (Uol)

Com aproveitamento de 50% no Engenhão, Fla peca no dever de casa

A

costumado a se vangloriar da força da maior torcida do Brasil a seu favor, o Flamengo não tem aproveitado o trunfo no Rio de Janeiro. Jogar em casa no Brasileirão 2012 não tem sido garantia de bons números para o Rubro-Negro. No estádio que precisa alugar do Botafogo, o time disputou 14 jogos, com cinco vitórias, seis empates e três derrotas, com aproveitamento de 50%. Com a promoção de ingressos e o ingrediente Ronaldinho Gaúcho, a torcida se reaproximou do time na vitória sobre o Atlético-MG por 2 a 1, no dia 26 de setembro, o que rendeu três bons públicos acima da casa dos 20 mil torcedores. Na última partida no Rio, empate com o Cruzeiro por 1 a 1, porém, o número caiu. O sempre recorrente pedido de apoio ecoa no Flamengo. Para o jogo diante do São Paulo, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão, não é diferente. Dorival Júnior exaltou a postura do torcedor,

mesmo que nem sempre o time faça o dever de casa. - Teremos cinco jogos em casa, será importante a presença do jogador. O que a torcida tem feito dificilmente se vê, principalmente pelo momento do time nas últimas dez rodadas. A torcida tem sentido que os jogadores procuram dar uma resposta em campo, veem a luta e entrega deles – disse o treinador. No reencontro com Ronaldinho e diante da necessidade de vitória, 34.060 torcedores pagaram ingressos mais baratos e marcaram presença no Engenhão, maior público do Rubro-Negro. Nos jogos seguintes, os públicos foram de 25.313 (no clássico com o Fluminense), depois 25.777 pagantes no empate em 0 a 0 com o Bahia (outra vez com preços promocionais). Na última partida em casa, diante do Cruzeiro, o número de torcedores que pagaram ingresso caiu para 15.922. Além do São Paulo, o Flamengo pega Figueirense,

Palmeiras e faz os clássicos com Vasco e Botafogo nas duas últimas rodadas.

Dorival crê que o lado emocional influencia no desempenho

Instabilidade emocional com falta de vitória O Rubro-Negro já soma cinco jogos sem vitória, sendo duas derrotas e três empates. Seja dentro ou fora de casa, a instabilidade nos resultados tem reflexo no aspecto psicológico dos jogadores. Essa é a constatação de Dorival, que soma apenas cinco vitórias, sete empates e oito derrotas no comando do time. - O lado emocional acaba tendo peso muito grande quando os resultados não acontecem. Para os jogadores, fica difícil a assimilação. É natural que jogador se

cobre cada vez mais, isso tira a tranquilidade natural. O equilíbrio passa pelo resultado. Está na hora de a equipe não só jogar uma boa partida, mas de o resultado acontecer. Mas ainda assim vejo uma equipe posicionada, que sabe o que quer, tem feito boa marcação, tira os espaços dos adversários – analisou o técnico. Depois da partida com o São Paulo, o Flamengo só voltará a campo no dia 31, para enfrentar o Atlético-MG, em Belo Horizonte. - O jogo de domingo vai nos dar uma condição real de análise se foi bom ou não (o intervalo até o próximo jogo). Podemos lamentar ou comemorar – completou Dorival. (Espn.br)


Sociedade

Aline Lima alinelima@jdia.com.br

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Mensagem do Dia “Aprendi que um homem só tem o direito de olhar um outro de cima para baixo para ajudá-lo a levantar-se.” (Gabriel Garcia Marquez)

Xadrez Vicky na moda

Outubro é o mês da maior manifestação de fé da Igreja Católica, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Mas é considerado também o mês das crianças. Para proporcionar alguns momentos diferenciados aos menores que moram na Casa Lar Abrigo Ciã Katuá, a Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas – VEPMA, que possui entre suas demandas a destinação social de valores oriundos das penas pecuniárias a instituições parceiras, realizou uma tarde de brincadeiras e comemoração para a garotada.

O xadrez vem dominando o cenário mundial em estampas, mas uma bela forma tem voltado mais lindo do que nunca é o xadrez vicky, ele fica bem tanto para homens como para mulheres, esta estampa é bem simples de ser reconhecida é um tipo de xadrez que é formado por quadrados bicolores sempre contrastanto entre eles, mas existem inúmeras variações de cores e tamanhos deixando as peças de roupa muito lindas e com um visual super moderno e atual.

Greice Torres

Casais Brenda e Deca, Luciana Gurgel e Deputado Federal Vinicius Gurgel

Neide Cordeiro Todo Charme de Mateus

Rodrigo Kzan

Equipe de Assessoria e cerimônial Detalhes Eventos

A bela Kelly Freitas comemorou seu aniversario no último dia (19) com amigos e família Dantas

Thaylane Brito


CadernoB

DiaDia

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Crianças na faixa etária de 3 a 7 anos são as maiores vítimas do HIV no Amapá Dado repassado pelo SAE mostra que a transmissão se dá, principalmente, através das mães das crianças DIVULGAÇÃO

REPORTAGEM Da Redação

M

Grupo teatral da Unimed Macapá animou a festa com muita alegria e ireverência, levantando o astral das crianças

Segundo as últimas pesquisas, a cada dia surgem 1000 novas infecções pelo HIV em crianças no mundo

ais de 50 crianças participaram na última sexta-feira (19), da festa em homenagem ao Dia das Crianças, realizada pelo Serviço de Assistência Especializada (SAE) e pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). Durante a programação, foram distribuídos brinquedos e lanches para todas as crianças presentes. Na oportunidade houve brincadeiras e apresentação de grupos teatrais. O grupo “Plantão da Alegria”, formado por colaboradores da Unimed Macapá, esteve alegrando as crianças presentes no evento. Hoje, o SAE/CTA atende dezenas de crianças que são filhos de pais portadores de HIV/Aids. O serviço de acolhimento envolve assistência médica, psicológica e social, e se estende também a pacientes adultos diagnosticados com HIV/Aids. Números Essa é a realidade de aproximadamente 34 crianças portadoras do vírus da Aids que são atendidas pelo Serviço. Segundo a coordenação, o número de crianças expostas ao vírus é ainda maior. “As expostas são filhos de mães com HIV e que ainda estão em processo de diagnóstico. Essas são muitas e não sei nem dizer o número exato porque este ano foram muitas cadastradas”, comentou uma das coordenadoras. A faixa etária da população infantil mais conta-

minada com o HIV no Amapá vai de 3 a 7 anos. Geralmente, essa contaminação se dá verticalmente, ou seja, de mãe para filho. Segundo as últimas pesquisas publicadas no país, a cada dia surgem 1000 novas infecções pelo HIV em crianças no mundo. E pior ainda: o tratamento disponível é adequado somente a adultos. Com isso se tem baixos resultados efetivos e muito sofrimento para as crianças que necessitam do tratamento. Transmissão Esse índice de crianças infectadas pode encontrar explicação na falta de cuidado das mães para não transmitir o vírus para o filho. Ao longo do pré-natal, além da gestante poder esclarecer todas as dúvidas que tiver sobre a gravidez, o parto e a amamentação, recebe orientações sobre cuidados com a alimentação, medicamentos que pode ou não tomar, exames importantes que deve fazer e a época ideal para fazê-los. Um desses exames é o Teste de AIDS , o anti-HIV. Atualmente, a maioria das crianças com AIDS pegam o vírus da mãe. Por isso, é um direito da gestante e do bebê exigir que seja feito o Teste de AIDS durante o pré-natal. Contagio A mãe pode passar o HIV/AIDS para o filho em três momentos: durante a gravidez, durante o parto e na amamentação. Essa transmissão dificulta o crescimento do bebê e aumenta as chances dele

adoecer, podendo, inclusive, levá-lo à morte. Porém, o fato da mãe ter HIV não significa que a criança vá nascer com o vírus. Alguns cuidados podem ser tomados para evitar a transmissão. Primeiramente, a mulher deve tomar todos os cuidados de prevenção para não pegar o vírus da AIDS e, mesmo na gravidez, usar a camisinha. Assim que tiver certeza de que está grávida, a mãe deve procurar uma unidade de saúde e fazer, gratuitamente, o Teste anti-HIV . Caso o resultado seja positivo, quanto mais cedo começar o tratamento, maiores são as chances de a criança nascer sadia. Medicação O tratamento é feito com um anti-retroviral chamado AZT (zidovudina) e deve começar a partir da 14ª semana de gestação, perdurar até o final dela e durante o parto. Esse remédio está disponível na rede pública de saúde e é gratuito. A criança também terá de tomar o AZT até completar um mês e meio de vida e não poderá ser amamentada. O leite materno transmite o vírus da AIDS. Se a gestante portadora do HIV/AIDS fizer o tratamento corretamente, a criança terá grande chance de nascer sem o vírus. É importante ressaltar que a AIDS não é a única Doença Sexualmente Transmissível que uma gestante pode transmitir ao seu bebê durante a gravidez. A SÍFILIS é outra DST grave que pode passar de mãe para filho por transmissão vertical.

Caminhada azul toma conta do centro comercial U ma das principais ruas do centro comercial de Macapá, a Cândido Mendes, ficou tomada ontem pela militância do candidato Roberto Góes (PDT). A manifestação denominada “onda azul” ocupou a rua desde a praça Veiga Cabral até o Mercado Central. O último dia de campanha será a próxima quinta-feira. Até lá, os candidatos têm cinco dias para fazer caminhadas, comícios e as visitas corpo a corpo com os eleitores. (Da redação)

FOTOS: CELIANE FREITAS

Faltando menos de uma semana, militância saá as ruas em busca dos votos dos indecisos, pleito acontece no próximo domingo, disputa em segundo turno na capital amapaense.

Deputados federais do PPS apoiam campanha de Clécio em Macapá

E

stiveram em Macapá na última quinta-feira, participando de várias atividades políticas-eleitorais, o deputado federal Rubens Bueno, líder da bancada do PPS na Câmara Federal, e o deputado Arnaldo Jordi, do PPS do Pará. Ambos vieram declarar apoio público ao candidato aprefeito Clécio Luis do Psol e ao candidato à vice Allan Sales do PPS. Os dois deputados participaram de uma reunião com os vereadores eleitos pelo PPS em 2012 e a militância do partido, além de confirmarem com senador

Randolfe Rodrigues suas exposições políticas das quais o objetivo hoje é ganhar a eleição na Capital. Os deputados se disseram decepcionados com a ausência da outra candidatura no debate da Band, marcado para a última quinta-feira.“Um candidato que nem aparece para um debate como poderá debater os desafios da cidade de Macapá?”, indagaram. Os deputados se mostraram impressionados com o crescimento de Allan Sales e Clécio Luis na disputa pela Prefeitura,

comprometendo-se ainda em ajudar no projeto que se chama “Macapá dando a volta por cima”. Ambos estarão se deslocando também para Manaus, onde o PPS também tem a vice no 2º Turno, juntamente com o PSDB do ex-senador Arthur Virgilio. Logo após Manaus, estarão indo para Vitória do Espírito Santo, onde o PPS tem dois candidatos aprefeitos com chances de ganhar a Eleição, um na capital, o vereador Luciano, e o outro no município de Cariacica. (Ascom)

Deputado federal Rubens Bueno, o deputado Arnaldo Jordi, do PPS do Pará. Declaração de apoio público ao Psol


Geral

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

B2

Editor: Túlio Pantoja- tuliopantoja@jdia.com.br

Ministério Público Federal apura denúncia de desvio de recursos federais da Educação Dinheiro estaria sendo desviado para pagamento de dívidas trabalhistas do Caixa Escolar, o que é proibido por lei REPORTAGEM Da Redação

O

caso envolve recursos destinados ao Programa Mais Educação executado na Escola Estadual Almirante Barroso no município de Santana. A denúncia foi ofertada em março deste ano ao Ministério Público Federal (MPF/ AP) e dá conta da utilização indevida e o suposto desvio de verbas referentes ao programa federal. Segundo a acusação, os recursos estariam sendo bloqueados e transferidos para pagamento de dívidas trabalhistas. O fato é que as verbas destinadas ao Programa não podem ser utilizadas para outros fins. No município de Santana, o Programa Mais Educação do Governo Federal atende 18 instituições escolares da rede estadual. Destas, pelo menos três enfrentam dificuldades quanto à execução do projeto, entre elas, a Escola Estadual Almirante Barroso no bairro Comercial, citada na denúncia. É que as contas sofrem bloqueios judiciais desde fevereiro deste ano e podem comprometer o desenvolvimento das atividades. Extratos A reportagem teve acesso a cópias de extratos das contas referentes ao repasse dos recursos para execução do Programa na instituição. De acordo com o histórico relativo ao mês de fevereiro, o valor dos bloqueios judiciais já ultrapassa R$ 60 mil, da soma de R$ 32.110,22, R$ 20.577,73 e R$ 11.532,49 mil e estaria ocorrendo para efetuar pagamento de dívidas trabalhistas de funcionários do Caixa Escolar da instituição. Na Secretaria de Estado da Educação (SEED), a coordenadora estadual do Programa Mais Educação, Patrícia Gonçalves, declarou que as dificuldades são

detectadas quando há o acompanhamento das atividades nas instituições, em face dos bloqueios de recursos nas contas, o programa fica comprometido em algumas escolas, mais que a situação não é exclusividade do Programa Mais Educação e que envolve outros programas custeados pelo Governo Federal. A coordenadora não esclareceu sobre a utilização dos recursos para pagamentos de dívidas trabalhistas, mas explicou que orientações estão sendo repassadas aos diretores das instituições, cujas contas têm recursos bloqueados pela Justiça, para que busquem atendimento na Unidade Descentralizada de Execução (UDE) da Secretaria Estadual de Educação, que oferece suporte jurídico para auxiliar na resolução dos casos. Sobre a administração e o movimento da conta escolar, a diretora da Escola Estadual Almirante Barroso, Danúbia Luz, declarou que não se trata de desvio de dinheiro, e classificou como sequestro, o bloqueio dos recursos, já que com os ganhos de causa por parte dos funcionários do Caixa Escolar, a Justiça obriga automaticamente o pagamento. Segundo a diretora, a coordenação escolar deve encaminhar processo para rever a situação dos bloqueios, que também envolvem recursos do Plano de Desenvolvimento da Escola. Outros problemas como a utilização dos recursos do Programa Mais Educação também para o custeio de alimentação escolar também foram denunciados. O Governo do Estado não estaria repassando o dinheiro destinado a merenda escolar da Escola Almirante Barroso desde o ano passado. Situação que a diretora da instituição negou, alegando que os repasses ocorrem, porém, de forma

DIVULGAÇÃO

O Programa Mais Educação é uma iniciativa do Governo Federal coordenadapela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

atrasada. Este ano somente os recursos referentes até o mês de maio foram efetuados, já os meses de junho, julho, agosto e setembro ainda não foram depositados. Em contato com funcionários da instituição, que preferiram não se identificar, tivemos a informação de que o caso está sendo investigado pela Polícia Federal e que servidores já teriam sido intimados a prestar esclarecimentos sobre a denúncia, já que envolve a utilização de recursos federais. Esta semana, um técnico do Ministério da Educação (MEC) esteve na capital. Segundo a coordenadora

do Programa Mais Educação, Patrícia Gonçalves, a visita tinha como finalidade, o acompanhamento da execução do Programa nas escolas, mas em face dos problemas, o técnico esteve em algumas instituições, incluindo a Escola Almirante Barroso para tomar conhecimento do caso denunciado. Ensino Integral O Programa Mais Educação é uma iniciativa do Governo Federal coordenadapela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD/MEC), em parceria com a Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC) e

com as Secretarias Estaduais e Municipais de Educação. Os recursos são repassados por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Na Escola Almirante Barroso em Santana, o programa atende cerca de 300 estudantes, entre crianças e adolescentes de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental com atividadesofertadas nos contra turnos. A iniciativa visa promover atividades para melhorar o ambiente escolar, aumentando a oferta educativa nas escolas públicas. Neste

caso, com aulas de karate, matemática, canto, basquete e música. Para o desenvolvimento de cada atividade, o governo federal repassa recursos para ressarcimento de monitores, materiais de consumo e de apoio segundo as atividades. As escolas beneficiárias também recebem conjuntos de instrumentos musicais e rádio escolar, com referência de valores para equipamentos e materiais que podem ser adquiridos pela própria escola com os recursos repassados. Atualmente, 33 mil escolas da educação básica em todos os estados são atendidas pelo Programa.

Em menos de um mês após inauguração, Praça do bairro do Muca já está depredada REPORTAGEM Da Redação

O

Governo do Amapá inaugurou no dia 28 de setembro a Praça Francisco Jorge Pantoja, no bairro do Muca. Em menos de um mês após a sua inauguração, o local já está depredado. As lixeiras estão destruídas, o lixo já está tomando conta do local e muitos brinquedos quebrados fazem parte do cenário. “Muitos jovens que não deviam brincar no parque acabam destruindo os brinquedos. Deveria ter alguém para fiscalizar a Praça, só assim ela ficaria mais conservada”, falou Dinaeli Silva. Sem apoio policial De acordo com moradores apenas nos primeiros dias após a inauguração havia policiais fazendo ronda no local e agora dificilmente eles são visto. “A gente se sente inseguro de trazer nossa família porque podem ter pessoas mal intencionadas. Já presenciamos assaltos no local”, declarou Joana do Carmo, que mora nos arreadores e caminhada na Praça.

Reforço Joana diz ainda que os moradores gostariam que além da Polícia Militar, os guardas municipais estivessem nas lugar para coibir ação de vândalos. “Os vândalos estão quebrando tudo e fazem uma verdadeira algazarra principalmente durante os fins de semana. É preciso urgentemente que a Polícia Militar e também a Guarda Municipal comece a atuar constantemente na Praça”, pediu a moradora. Pesadelo Dinaeli diz que o lugar era uma antiga reivindicação dos moradores, mas que agora está virando um pesadelo. “Se nenhuma providência for tomada daqui a poucos meses a Praça estará totalmente destruída. Um local tão bonito, feito para o lazer dos moradores está servindo apenas para a atuação de vândalos. Então é como se o Governo estivesse jogando dinheiro fora”, lamentou. Investimentos De acordo com o titular da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), Joel Banha, o projeto do logradouro foi aprovado e licitado em 2010, mas

iniciou somente em abril de 2011, por decisão do governador Camilo Capiberibe. Ao todo, o investimento na obra foi de R$ 3.034.117,58. O espaço foi entregue com arena oficial, quadra poliesportiva, quatro quiosques, centro comunitário, academia pública de esporte, área para contemplação, parque infantil, playground, campo de futebol de areia, urbanização, paisagismo, espaço para caminhada, arena ball com quadra polivalente, cabine de locução, arquibancadas em concreto armado, estacionamento e caramanchão. A praça possui arborização e iluminação que se completam em tons branco e verde; são 300 metros de banco; doze equipamentos de academia de praça; tabuleiros de dama no piso para ser jogada movimentando corpo e mente; banheiros com acessibilidade, e subestação própria de energia para não sobrecarregar a rede pública. O nome da praça é uma homenagem à Francisco Jorge Pantoja Cardoso, conhecido no bairro como Cururu. Ele faleceu em 2003, vítima de assassinado durante um assalto.

FOTOS : CELIANE FREITAS

Praça recêm inaugura já encontra-se depedrada , além de muito lixo e brinquedos quebrados


Geral

JD

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

B3

Editor: Túlio Pantoja- tuliopantoja@jdia.com.br

Ação de Inconstitucionalidade tenta barrar sete novos vereadores em Macapá Ação Direta de Inconstitucionalidade foi movida pelo MP contra o aumento no número de vagas DIVULGAÇÃO

REPORTAGEM Da Redação

A

ntes do primeiro turno das eleições municipais, o Ministério Público Estadual entrou com uma ação judicial tentando manter em 16 o número de cadeiras na Câmara Municipal de Macapá. Como as urnas já estavam todas preparadas para 23 cadeiras, uma vez que a própria Justiça deu o aval para oaumento, os cálculos de coeficiente eleitoral foram feitos baseados no aumento de vagas, coeficiente que ficou em torno de 8,8 mil votos. Porém, se depois de toda essa contabilidade e das festas de comemorações feitas pelos candidatos, a procuradora geral de Justiça, Ivana Cei, pode jogar água nessa alegria. A ação ainda não foi julgada e se o parquet tiver ganho de causa, um novo calculo deverá ser feito e com certeza muitos dos que estão eleitos poderão ficar de fora. Com a diminuição no número de cadeiras, aumenta o coeficiente eleitoral, que é inversamente proporcional ao número de vagas na Câmara, aumentando para 12,7 mil votos. Ação Em setembro deste ano, o Ministério Público encaminhou ao Tribunal de Justiça do Amapá, Ação Direta de Inconstituciona-

lidade (ADIN), com pedido liminar, para que a Câmara Municipal de Macapá diminua o número de vereadores. A Câmara Municipal, por meio da Emenda nº 04/2012 à Lei Orgânica do Município de Macapá aumentou o número de vereadores, que passou de 16 para 23, depois da votação realizada pelos próprios vereadores, em junho deste ano. “A decisão de aumentar o número de vereadores já é válida para o pleito deste ano, o que causará a dilapidação do erário municipal, uma vez que os empossados estarão usufruindo direitos que não lhes cabem auferir. A decisão da Câmara é uma afronta à população macapaense”, enfatizou Ivana Cei. Ivana ainda completa que “houve vício formal concretizado pela apressada votação efetivada pela Câmara Municipal de Macapá, para o aumento de vereadores, a qual, inclusive, deixou de acolher o parecer da Comissão de Constituição, Redação e Justiça, e isso ensejará danos irreparáveis ou de difícil reparação à Administração Municipal”, finaliza a PGJ. O aumento no número de vagas foi aprovado pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AP). Apesar dos protestos, os membros da Justiça Elei-

Depois de toda contabilidade e das festas de comemorações feitas pelos candidatos, a procuradora geral de Justiça, Ivana Cei, pode jogar água nessa alegria.

toral decidiram por unanimidade pelo aumento do numero de vagas tanto em Macapá, quanto em Mazagão. A Câmara Municipal de Macapá passa de 16 para 23 vereadores e a Câmara Municipal de Mazagão 9

Sesa rebate relatório do CRM e diz que Saúde vem tendo investimentos

A

Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) rebateu as informações contidas no relatório do Conselho Regional de Medicina (CRM), apontando deficiências na rede estadual de saúde pública. O assunto ganhou repercussão e marcou o 18 de Outubro, Dia do Médico, data que foi lembrada pelo Conselho como oportunidade de reflexão quanto a situação enfrentada pela saúde pública. Os dados estão contidos em um relatório que foi elaborado após visitas a várias unidades de saúde do Estado. Porém, para o governo do Estado, a situação não é tão caótica. A Sesa disse que em um ano e dez meses de gestão, fez uma série de investimentos no setor de Saúde com o objetivo de assegurar um atendimento de saúde mais digno e eficiente aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). As ações envolvem investimentos em obras físicas de hospitais do Estado, capacitação de pessoal, realização de concurso público, ampliação de leitos, além de climatização, readequação de espaços administrativos, que foram transformados em enfermarias, reajuste de plantões médicos, entre outros. No aspecto físico, foram retomadas obras importantes que estavam paralisadas desde a gestão passada e que vinham prejudicando diretamente as ações de saúde, voltadas a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida das pessoas, entre eles: A construção e ampliação dos Hospitais Estaduais de Santana e de Oiapoque, que deverão ser entregues no início de 2013. Investimento semelhante será feito pelo Estado no Hospital Estadual de Laranjal do Jari. A obra de ampliação, reforma e

para 11 vagas. Segundo o desembargador Raimundo Vales, presidente TRE/AP, não cabe a Justiça Eleitoral fazer juízo de valor sobre essa questão. “Essa manifestação realizada aqui deveria ser feita na sessão dos ve-

readores que votaram pelo aumento daquelas casas legislativas. Nós só devemos ver se o processo está legal e se está dentro do limite estabelecido na Constituição. Isso não significa somos a favor ou contra o au-

mento do número de vereadores”, ressaltou. Enquanto a decisão não é dada, resta a apreensão daqueles que foram eleitos com a certeza de que na próxima legislatura o número de vagas será bem maior que a atual.

Juventude Católica realiza o Círio dos Jovens

A

juventude católica amapaense realiza o Círio dos Jovens neste sábado, 20. A celebração iniciou na Catedral São José, às 16h30, com a santa missa presidida pelo bispo Dom Pedro José Conti. Após a missa, com louvor, reflexões e homenagens à Nossa Senhora de Nazaré, a procissão seguiu para a quadra da Igreja Jesus de Nazaré, na Leopoldo Machado, onde foi realizada a Noite Cultural e o Jantar das Famílias.

O tema do Círio dos Jovens este ano é “Eu Creio! Nós Cremos!” e o lema: Com o sim de Maria aprendemos qual vida vale a pena ser vivida. Na ocasião foi celebrado o Envio Missionário da Assessora da Pastoral da Juventude, Irmã Clara Pires, que em 2013 terá como terra de missão Hong Kong, na China. Para Kássio Vilhena, coordenador da Pastoral da juventude da Diocese de Macapá, o Círio dos jovens tem o objetivo de

evangelizar outros jovens. “ Despertar no jovem a missão de servir a Deus, assim como fez Maria, a Mãe de Jesus,” disse. Tradição e fé O Círio de Nazaré é uma das maiores festa religiosa do mundo. No Pará, chega a levar mais de 2 milhões de romeiros às ruas de Belém. Em Macapá, cerca de 200 mil fiéis caminham com a Rainha da Amazônia, Nossa Senhora de Nazaré, com fé e devoção. (Mônica Costa)

Ophir lamenta morte de Cícero Bordalo, decano dos advogados do AP

Investimentos na saúde continuam acontecendo , é o que diz o GEA

adaptação já foi licitada e está orçada em R$ 18,5 milhões e prevê a construção de ala para obstetrícia, internação, pediatria e serviços em geral. Neste período, a Sesa fez investimentos em obra de ampliação da Unidade Neonatal do Hospital da Mulher, disponibilizando 35 novos leitos. O Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (HCA) foi outra unidade, que em junho deste ano, recebeu investimento de R$ 306 mil na instalação de sete enfermarias com 31 novos leitos, todas climatizadas, ampliando para 29 enfermarias e 131 leitos. Na parte de assistência médica, a Sesa priorizou serviços que ao longo dos anos ficaram esquecidos pela rede pública estadual de saúde, a começar pelo mutirão de cirurgias reparadoras que realizou 83 procedimentos cirúrgicos em pessoas vítimas de escalpelamento por embar-

cação e o mutirão de ortopedia, que tirou da fila de espera 32 pacientes. A valorização do profissional de saúde também tem sido uma meta, segundo a Sesa, que realizou concurso público com a oferta de aproximadamente 1,6 mil vagas em diversas categorias. Para melhorar ainda mais a relação médico/paciente objetivando um atendimento de saúde mais completo e humanizado, o Estado reajustou o pagamento dos plantões médicos. Com excessão do salário normal pago a cada médico pelo Governo do Estado, a Sesa paga hoje R$ 1 mil para cada médico plantonista por doze horas de plantão presencial e R$ 1 mil por seis horas de plantão para médicos que atendem porta de entrada nos serviços de emergência, além de R$ 500,00 por plantão de sobreaviso. (Com informações da Ascom Sesa)

O

presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, lamentou a morte em Belém (PA), no domingo (14), do advogado Cícero Borges Bordalo, ex-conselheiro federal da OAB pelo Estado do Amapá, de 82 anos. Ele foi conselheiro federal da OAB durante as gestões dos presidentes Rubens Approbato Machado (2001-2004) e Cezar Britto (2007-2010). Nascido em 1930 no Pará, era o decano dos advogados do Amapá, onde fez sua carreira de 57 anos de profissão. Ophir decretou luto oficial de três dias em

homenagem ao advogado. O membro honorário vitalício da entidade, Cezar Britto, também expressou pesar pela morte do advogado. “Foi uma grande perda para a advocacia

brasileira e amapaense”, disse ele, lembrando que Cícero Bordalo contribuiu para o debate dos grandes temas nacionais durante sua representação no Conselho Federal da OAB.


JD

DiaDia

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Audiências públicas debatem concessão de títulos definitivos

Uma das questões mais polêmicas é a área de abrangência da Floresta Estadual DIVULGAÇÃO

Reportagem

Da Redação

A

primeira etapa do Programa Amapá Terra Legal, que corresponde audiências públicas, está percorrendo todos os municípios do Estado. O objetivo desta fase é informar a população sobre o funcionamento do programa, as etapas pelas quais ele será executado e, principalmente, para escutar a comunidade, para que ela possa questionar e tirar as dúvidas quanto ao processo de busca de titulação definitiva de terras. Na sexta-feira, 19, a equipe de governo do programa esteve em Tartarugalzinho, distante 260 km de Macapá. Os representantes dos diversos órgãos que compõem o Amapá Terra Legal realizaram audiência pública no Ginásio Poliesportivo do município. Segundo o diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Mauricio de Souza, com a regularização fundiária o ocupante poderá ter linhas de crédito – cujo acesso é condicionado ao título definitivo pela instituição bancária – e acabar com os conflitos por conta de demarcações não oficiais. Os municípios também serão beneficiados. Atualmente, 80% das cidades amapaenses não têm suas áreas delimitadas de forma regulamentada. Ou seja, o poder público municipal fica impossibilitado de emitir títulos para projetos habitacionais, por exemplo. O Amapá Terra Legal é uma parceria entre os governos Estadual e Federal. As audiências já ocorreram em Calçoene, Pracuúba, Amapá e Tartarugalzinho.

Na sexta-feira, 19, a equipe de governo do programa esteve em Tartarugalzinho, distante 260 km de Macapá.

Regularização O procedimento será simplificado. Para dá início ao processo, o ocupante precisará levar ao Imap documentação pessoal, documento de posse ou, caso não exista nenhum documento, dar a localização da propriedade. Contudo, esse procedimento de cadastro é na segunda etapa do programa Amapá Terra Legal, que está previsto para iniciar em janeiro de 2013. A terceira fase consiste no georreferenciamento, na qual os técnicos do governo farão as demarcações topográficas, vistorias e, finalmente, a expedição dos títulos definitivos. “O governo estadual está oportunizando regularização das ocupações legítimas de terra priorizando o pequeno produtor e as comunidades locais com a implantação de projetos sustentáveis. Nesse contexto, o Rurap é responsável pela assistência técnica de projetos com

modelo de produção sustentável”, ponderou Mauricio de Souza. Flota Uma das questões mais polêmicas no processo de regularização fundiária é a área de abrangência da Floresta Estadual do Amapá (Flota). Durante a audiência de Tartarugalzinho, diversos agricultores demonstraram-se preocupados com a delimitação da Floresta Estadual. A diretora-presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Ana Euler, explicou que a Flota é uma área de uso sustentável, ou seja, para desenvolver atividades econômicas, e tranquilizou os moradores que atualmente produzem e moram dentro do espaço. “Estamos mapeado as comunidades que estão dentro e no entorno da Flota para reconhecer os direitos dessas populações e demarcar seus terrenos por meio de um documento de

concessão real de uso. Para isso, estamos realizando um diagnóstico socioeconômico. Nós reconhecemos os direitos dessas pessoas que residem ali há vários anos, antes mesmo da Floresta Estadual ter sido criada”, declarou Euler durante a audiência pública. “Queremos esclarecer à população sobre inverdades que estão sendo disseminadas. Quem estar dentro da área da Flota não será expulso”, reforçou o diretor do Imap. Ontem (20), o IEF e a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Agropecuários do Amapá (FETTAGRAP), com o apoio da Organização de Conservação Internacional, realizarão um evento para diminuir dúvidas e apresentar como a Flota será conduzida. É o seminário “Diálogo sobre a Floresta Estadual do Amapá”, que ocorrerá na Escola Estadual Reizalina Ferreira Tomaz, em Tartarugalzinho.

Amapá recebe o transatlântico Amadea

O

Amapá receberá nesta terça-feira, 23, a visita do transatlântico Navio Amadea, com cerca de 800 passageiros da Alemanha e Caribe. A vinda ao Estado faz parte do projeto Turismo Integrado Náutico na Amazônia, onde os passageiros têm a oportunidade de conhecer a região Amazônica de forma natural, podendo adquirir artesanato local, fortalecendo assim a economia. Para que tudo seja realizado com perfeição, a Secretaria de Estado do Turismo (Setur), em parceria com a iniciativa privada, trabalha no bem-estar e segurança dos turistas, garantindo uma maior arrecadação econômica principalmente para o artesanato local, produto mais procurado e que se fortalece a cada visita.

Após desembarcar no porto de Santana, os passeantes visitam os principais pontos turísticos do Estado, como a Fortaleza de São José de Macapá, o Monumento Marco Zero do Equador e a Casa do Artesão, local mais prestigiado pelos turistas que aproveitam a oportunidade para conhecer e comprar os artesanatos confeccionados pelos artesãos amapaenses. O secretário interino de Estado do Turismo, Sandro Belo, explica que o navio vai percorrer toda a Amazônia e que estão previstas a passagem de mais transatlânticos até julho de 2013, por Macapá, rota turística internacional que atravessa a Amazônia. “É importante lembrar que o governo vem criando condições para que os empresá-

DIVULGAÇÃO

Uma grande recepção está sendo programada para recepcionar os turistas

rios amapaenses possam investir com segurança. Hoje, nós temos empresas atuando no Estado com capital estrangeiro, que descobriram o nosso potencial por meio de uma visita em um dos transatlânticos vindos

ao Amapá”, diz Sandro. Ele relata também que ao aportar no Amapá o transatlântico gera tributos a Docas de Santana, um aumento considerado na economia nos setores de alimentação, estadia e turismo.

Prova do concurso da Uepa ocorrerá em janeiro

F

oi transferida para janeiro de 2013 a realização da primeira prova do concurso público promovido pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) para preenchimento de 99 vagas ao cargo de professor de carreira da instituição, na capital e no interior do Estado. Os candidatos que se inscreveram para as vagas previstas na capital (Editais 89/2012, 91/2012 e 93/2012), farão a primeira etapa do certame no dia 13 de janeiro de 2013, com previsão de divulgação do resultado para o dia 16 do mesmo mês. Já os candidatos que pleiteiam vagas no interior (Editais 90/2012, 92/2012 e 94/2012) deverão fazer a primeira prova

no dia 20 de janeiro de 2013, com previsão de divulgação de resultado para esta etapa para o dia 22 do mesmo mês. A Universidade Estadual ainda não divulgou as datas das demais etapas. Esta semana a Uepa prorrogou até o dia 15 de novembro as inscrições do concurso público. A organização do certame esclarece que a mudança foi ocasionada para que o calendário de provas não coincidisse com o segundo turno das eleições, em Belém, previsto para o dia 28 de outubro. A oferta das vagas abrange docentes de diversas disciplinas para os Centros de Ciências Sociais e Educação (CCSE), de Biológicas e Saúde (CCBS) e o de Ciências

Naturais e Tecnologia (CCNT). As oportunidades estão, sobretudo, nos campi do interior, que respondem por 71 das 99 vagas ofertadas no concurso público, restando 28 na capital. Os cargos para a carreira de Magistério Superior são para as classes de Professor Auxiliar, Assistente e Adjunto, cuja remuneração inicial pode variar ente R$1.244 e R$ 9.876,04, dependendo do grau de titulação e do regime de trabalho pleiteado. A contratação será feita pelo regime estatutário, garantindo a estabilidade no cargo. As inscrições estão sendo realizadas exclusivamente via internet, no endereço eletrônico http:// paginas.uepa.br/concursos

B4

até às 23h59 do dia 15 de novembro, com prazo até o dia seguinte para pagamento da taxa de inscrição, que é de R$100 para professor auxiliar, R$150 para assistente e R$180 para os adjuntos, e pode ser paga em qualquer banco. O concurso público será realizado em quatro etapas. A primeira será uma prova escrita, com questões de natureza dissertativa, cujos temas serão sorteados na hora da realização do exame de caráter eliminatório e classificatório. Os aprovados nessa primeira avaliação serão convocados para a prova didática, relativa à segunda fase. As demais etapas são referentes a uma análise. (Diário do Pará)

14% dos usuários usam redes sociais com foco profissional, diz pesquisa

F

erramentas cada vez mais utilizadas na hora de classificar ou desclassificar um candidato em um processo seletivo, as redes sociais como Facebook, Orkut e Twitter já não são tratadas somente como páginas pessoais. Cada vez mais usuários se conscientizam de que seus posts e comentários podem determinar sua vida profissional se não forem bem administrados. Com o aumento de usuários no Brasil, a Adecco que atua em soluções de Gestão de Recursos Humanos - realizou uma pesquisa com cerca de 500 profissionais para traçar o perfil comportamental do brasileiro nas redes sociais. Seguindo a normativa da maioria das grandes empresas, 73% dos profissionais não postam comentários sobre questões relacionadas ao seu trabalho; 42% dos profissionais não utilizam as redes sociais para se comunicar profissionalmente; 33% dos entrevistados não têm acesso às redes sócias em seus postos de trabalho; 27% das empresas não faz nenhum tipo de restrição ao uso das redes sociais; apenas 14% dos profissionais utiliza as redes sociais como ferramenta de trabalho. “O candidato deve ficar atento, pois seu perfil nas redes sociais é o espelho da sua personalidade”, afirma Fabiane Cardoso, coordenadora de Recursos Humanos da Adecco Brasil. Ela aponta que o setor de Segurança é o que mais acompanha a vida de funcionários e candidatos na internet. Em seguida, estão os setores Financeiro e alguns setores da Indústria.

“Em um processo seletivo, certos posts podem ser determinantes para conquistar um novo emprego. Claro que este tipo de “consulta na internet” varia de empresa para empresa. Por isso, o mais recomendável é o bom senso sempre. Afinal, a rede social é a imagem que você vende sobre a sua vida particular”, explica Fabiane. Etiqueta Independente da área de atuação, o mais recomendado é nunca falar sobre seu trabalho nas redes particulares. Apesar da maioria dos entrevistados já seguirem essa regra, 10% revela que menciona diariamente fatos que ocorrem no ambiente profissional, sendo que 2% já recebeu algum tipo de advertência da empresa por comentários inadequados em seu perfil particular. Para os especialistas, são inúmeras as maneiras de avaliar um candidato por meio do seu perfil na internet. Nas fotos, por exemplo, o que está sendo avaliado é o ambiente que o profissional frequenta. “Uma imagem pode revelar muito. Aqui na Adecco, por exemplo, utilizamos esta ferramenta em alguns processos de seleção. Muitas fotos em festas, onde se nota a presença de bebida alcoólica ou outros vícios, costuma levar à desclassificação do candidato”, revela a coordenadora. Quanto ao conteúdos dos posts, o que as empresas observam são os valores éticos das mensagens. “Se existe algum teor racista ou de discriminação, com certeza isso será levado em conta”, afirma Fabiana. (Canal Executivo)

Classe média emergente traz desafios às empresas, aponta estudo de mercado

A

s empresas precisarão mudar sua direção estratégica para capitalizar novas demandas de uma classe média global que cresce rapidamente, principalmente nos mercados emergentes. Isso irá envolver a criação de produtos e serviços totalmente novos para atender uma faixa populacional que será engrossada por mais 3 bilhões de pessoas até 2030. Essas são as principais conclusões de um novo estudo da Ernst & Young, Innovating for the next three billion: The rise of the global middle class, baseado em uma pesquisa com 547 executivos de todo o mundo – 13% deles do Brasil – e entrevistas com alguns dos principais empreendedores do mundo. “O estudo mostra que os mercados de crescimento rápido, entre eles o Brasil, começarão a não mais dirigir suas economias para uma dependência em exportações, mas para um modelo de crescente consumo interno”, afirma André Viola Ferreira, sócio-líder da Ernst & Young Terco para Mercados Estratégicos. “Apesar de não ser rica pelos padrões dos países desenvolvidos, a classe média nesses mercados já está poupando menos e gastando mais, criando grandes oportunidades para companhias que podem servi-la com produtos e serviços relevantes para suas necessidades.” A pesquisa destaca que a maioria das empresas de economias desenvolvidas atualmente dirige suas

energias e atividades principalmente para produtos finais premium em seus mercados de alto crescimento. Mesmo entre companhias de alta performance nesses mercados, essa proporção é alta: 40%. O relatório argumenta que esse foco em bens de luxo terá que mudar. O aumento no número de consumidores de renda média previsto até 2030 representará um aumento de demanda de US$ 21 trilhões para US$ 56 trilhões. “Trata-se de um enorme potencial em economias de rápido crescimento, e essa pesquisa demonstra a escala de oportunidade para companhias que desenvolvem produtos inovadores”, diz Ferreira. “As empresas precisam pensar sobre mudanças fundamentais no modo como trabalham para tirar vantagem dessas mudanças demográficas”, completa. Inovação frugal O estudo demonstra que as empresas estão ao menos começando a inovar nesses mercados. Mais de três quartos dos entrevistados disseram acreditam que adotar a “inovação frugal” – ou o uso econômico de recursos para fornecer produtos acessíveis pela baixa renda – é uma grande oportunidade. As companhias pesquisadas com crescimento acima da média de EBITDA (lucro antes de juros, taxas, depreciação e amortização) estão mais propensas a reconhecer o tamanho dessa oportunidade. (Canal Executivo)


CadernoC

Atualidades

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Justiça italiana mantém decisão que relaciona tumor ao uso de celular

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

COTIDIANO Evento

Posicionamento de tribunal vem de encontro com boa parte da opinião científica

O

supremo tribunal da Itália manteve uma decisão que afirma haver uma ligação entre o tumor no cérebro de um executivo e o uso excessivo do telefone celular, abrindo a porta para mais reivindicações legais. A decisão do tribunal vem de encontro com boa parte da opinião científica, que geralmente argumenta que não há provas suficientes para estabelecer uma ligação entre o uso de telefone celular e doenças como o câncer, e alguns especialistas disseram que a decisão italiana não deve ser usada para tirar conclusões mais amplas sobre o assunto. “Todo cuidado é pouco antes de tirar conclusões precipitadas sobre telefones celulares e tumores cerebrais”, afirmou Malcolm Sperrin, diretor de física médica e engenharia clínica no Royal Berkshire Hospital da Grã-Bretanha. O caso italiano envolvia o diretor empresarial Innocenzo Marcolini, que desenvolveu um tumor no lado esquerdo de sua cabeça depois de usar seu telefone celular por 5 a 6 horas por dia durante 12 anos. Ele normalmente segurava o telefone com a mão esquerda, enquanto fazia anotações com a mão direita. Marcolini desenvolveu o chamado neurinoma, afe-

Semana de Ciência e Tecnologia mostra aplicações da nanotecnologia no cotidiano

I

magine um tecido que não molha, uma roupa que pode aquecer ou esfriar de acordo com a variação do tempo ou que também é repelente de insetos. Parece ficção científica, mas esses produtos fazem parte do cotidiano. Eles são apenas alguns dos exemplos do uso da nanotecnologia apresentados aos participantes da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). O evento, que será encerrado hoje, ocorre simultaneamente em várias cidades do país. Nanociência e a nanotecnologia são termos recentes no mundo da ciência. Eles se referem ao estudo e à manipulação de estruturas minúsculas como moléculas e átomos, ou seja, em escala nanométrica. “Imagine um fio de cabelo. Agora, imagine este fio dividido mil vezes. É a escala de trabalho da nanotecnologia”, explica o físico e pós-doutor em nanotecnologia, Nasser Hasan. (Agência Brasil)

Realmente hoje em dia está se tornando cada vez mais comum as pessoas usarem aparelho de celular por muitas horas

tando um nervo craniano, que aparentemente não era canceroso, mesmo assim exigia uma cirurgia, que afetou sua qualidade de vida. Inicialmente, ele buscou uma indenização financeira da Autoridade de Indenização dos Trabalhadores Italianos (Inail), que rejeitou o pedido, alegando não haver prova de que sua doença tinha sido causada pelo trabalho. Mas um tribunal de Brescia posteriormente determinou que havia uma liga-

ção de causalidade entre o uso de telefones celulares e sem fio e tumores. O supremo tribunal da Itália rejeitou um recurso da Inail contra essa decisão em 12 de outubro, embora só tenha divulgado sua decisão nesta sexta-feira (19/10). Segundo o tribunal, a decisão da corte inferior era justificada e a evidência científica apresentada em apoio à reivindicação, confiável. A situação de Marcolini tinha sido “diferente

do uso normal e não profissional de um telefone celular”, disse. A prova foi baseada em estudos realizados entre 2005 e 2009 por um grupo liderado por Lennart Hardell, especialista em câncer do Hospital Universitário de Orebro, na Suécia. O tribunal disse que a pesquisa era independente e “ao contrário de alguns outros, não foi cofinanciado pelas mesmas empresas que produzem telefones celulares”. (Gazeta do Povo)

Ministério da Saúde lança diretrizes para atendimento a pessoas com Down

O

Ministério da Saúde lançou na última quarta-feira, 26, as Diretrizes de Atenção a Pessoa com Síndrome de Down. Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que apresentou o documento no Rio de Janeiro, o objetivo é ampliar o conhecimento dos profissionais de saúde acerca da doença, a fim de melhorar o atendimento médico a pacientes que tenham a síndrome. “É como se fosse um protocolo, um manual para que os profissionais de saúde saibam como diagnosticar, lidar e acompanhar pessoas que têm síndrome de Down. Eles passam a ter uma orientação clara do Ministério da Saúde. É muito importante que os profissionais de saúde saibam, por exemplo, que às vezes [os portadores da síndrome] são pessoas que têm tendência à obesidade, que são pessoas que têm mais propensão a ter problemas do coração”, disse Padilha. As diretrizes, cujo documento pode ser baixado do site do ministério, contêm informações sobre os efeitos da síndrome desde a infância até a idade adulta, os cuidados necessários em cada fase da vida da pessoa, o histórico da doença e até a melhor forma de lidar com os pais e os pacientes. Mãe de Beatriz, uma menina de 2 anos que tem síndrome de Down, Maria Antônia Goulart começou um projeto chamado Movimento Down depois de perceber que faltavam informações sobre a doença. “Muitas vezes, a gente não

Pesquisas

Agropecuária busca o conhecimento tecnológico e se desloca para o Centro-Oeste e o Norte

O

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou no último dia 19 o Atlas do Espaço Rural Brasileiro, resultado do Censo Agropecuário 2006. Há informações sobre as relações rural-urbano, a partir das pesquisas populacionais, sociais, econômicas e ambientais. O atlas revela que, dos seis biomas encontrados em território nacional, o que mais sofre pressão da agropecuária é o Pampa (71% ocupado com estabelecimentos agropecuários). Em seguida estão os biomas Pantanal (69%), Mata Atlântica (66%) e o Cerrado (59%). (Agência Brasil)

Novidade

Além das diretrizes, ainda foi lançada uma cartilha voltada às próprias pessoas com síndrome de Down

sabe o que fazer nem a hora que tem que fazer e acabam ficando muito na auto-ajuda, sem orientações claras de como proceder”, disse. Segundo ela, ainda há muito a ser feito no país, principalmente na estruturação da rede de atendimento a pessoas com deficiência. “A gente tem uma carência na rede de serviços que precisa ser resolvida, precisamos discutir com o ministério e acompanhar o Plano Viver sem Limites [do governo federal, voltado para pessoas com deficiência], porque, de fato, o custo é muito alto (para a família). Desde o nascimento até a idade adulta,

são muitas as terapias e os exames que precisam ser garantidos. É algo em que a gente precisa avançar”, disse. Cartilha Além das diretrizes, ainda foi lançada uma cartilha voltada às próprias pessoas com síndrome de Down, também disponível no site do Ministério da Saúde. Em linguagem simples, a cartilha apresenta a síndrome e mostra os efeitos que ela tem na vida de cada um. “Antigamente, tratavam a gente como mongoloide. A gente não quer isso. A gente quer se igual a todos. Ter um cromossomo a mais não nos impede de

sermos iguais aos outros”, afirma o ator Breno Viola, de 31 anos, que tem síndrome de Down e atuou em Colegas, escolhido melhor filme do Festival de Gramado deste ano, que trata, justamente, da síndrome. O ministro Alexandre Padilha informou que o ministério divulgará também diretrizes para outros tipos de deficiência, como paralisia cerebral, autismo e deficiências físicas decorrentes de traumas. Segundo ele, há um esforço do governo, através do Plano Viver sem Limites, de melhorar as redes de saúde e assistência social para atender a essas pessoas. (Gazeta do Povo)

YouTube vai lançar modelo de canais pagos até o fim do ano

O

YouTube, site de vídeos do Google, vai lançar um modelo de canais pagos ainda neste ano. No Brasil, o serviço estará disponível no começo do ano que vem. Semelhante ao modelo de venda de aplicativos usados em tablets e smartphones, os canais por assinatura do YouTube devem estar disponíveis nos EUA até dezembro. No resto do mundo, Brasil inclusive, a estreia do serviço está prevista para o primeiro trimestre no ano que vem. modelo permitirá aos produtores de conteúdo cobrar por vídeos individuais ou pela assinatura de canais. “O sistema de cobrança poderá ser adotado por qualquer produtor de conteúdo”, disse o diretor do YouTube Brasil, Álvaro Paes de Barros. O executivo participou na última sexta-feira, 19, do seminário da INMA, associação internacional de marketing de empresas jornalísticas, em São Paulo. (Gazeta do Povo)


JD

Mundo

C2

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Jovem paquistanesa ferida pelos talibãs dá sinais de recuperação

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

JD

Mundo

Reabilitação

Ela também está se comunicando com algumas notas escritas em papel

M

alala Yousufzai, a jovem paquistanesa baleada na cabeça pelos talibãs, conseguiu ficar de pé com a ajuda da equipe médica pela primeira vez desde o atentado, informaram na última sexta-feira, 19, os médicos responsáveis por seu tratamento em um hospital britânico. Ela também está se comunicando com algumas notas por escrito, explicou o doutor Dave Rosser, diretor-médico do Hospital Queen Elizabeth, em Birmingham, no centro da Inglaterra, para onde a adolescente foi transferida na segunda-feira. O médico disse que ainda acredita que nada impede a menina de falar, o que deve acontecer quando for retirado o tubo da traqueostomia. Malala foi baleada em um ônibus escolar no antigo reduto talibã do Vale do Swat na semana passada como punição por defender os direitos das mulheres à educação, em um ataque que revoltou o mundo. “O estado de Malala Yousufzai nesta manhã é confortável e estável”, informou o hospital em um comunicado. “A família de Malala permanece no Paquistão neste momento”, acrescentou. A rede de televisão ITV informou que o hospital está tentando fazer com que ela ouça a voz de seu pai pelo telefone, embora ainda não consiga falar. “Sabemos que houve algum dano em seu cérebro,

Chávez decreta emergência em infraestrutura de prisões venezuelanas

O Malala Yousufzai se recupera bem no hospital onde está internada em Birmingham

certamente não físico, não houve déficit em termos de função”, disse citando um porta-voz. Rosser, no entanto, enfatizou que ainda não está claro que Malala se encontra fora de perigo. Segundo ele, a bala entrou no crânio da menina logo acima do olho esquerdo, tocou o cérebro e danificou o lado de sua mandíbula antes de se alojar no ombro. “No entanto, ela está reagindo muito bem. O estado de Malala Yousafzai é estável e ela não está sofrendo”, informou ainda. Na quinta-feira, ativistas britânicos realizaram uma vigília por Malala. Os participantes exibiam cartazes com a frase “Eu sou

Malala”, acenderam velas brancas e colocaram dois buquês de flores brancas e rosas no chão. Uma integrante do Amina Women’s Group afirmou à imprensa: “A corajosa Malala disse o que muitas de nós gostaríamos de dizer, mas temos muito medo para isso”. Birmingham tem uma comunidade paquistanesa grande, com cerca de 100.000 membros - um décimo da população da cidade. O jornal Birmingham Mail afirmou que muitas pessoas na segunda maior cidade da Grã-Bretanha ofereceram suas casas para a família de Malala enquanto ela está sendo tratada.

Mensagens de apoio foram deixadas no site do hospital, a maioria delas elogiando sua campanha e rezando por sua recuperação. Doações para seu tratamento, que está sendo financiado pelo governo do Paquistão, estão sendo repassadas ao Hospital Queen Elizabeth. Por fim, uma porta-voz do hospital informou à AFP que Malala tinha 15 anos, e não 14, como foi informado anteriormente. Malala é conhecida no exterior por seu blog, hospedado no site da BBC, no qual denuncia os atos de violência cometidos pelos talibãs no Vale de Swat, onde chegaram a tomar o poder entre 2007 a 2009. (Gazeta do Povo)

Milhares de pessoas protestam contra domínio islamita no Egito

presidente venezuelano, Hugo Chávez, decretou na última sexta-feira, 19, estado de “emergência em infraestruturas” nas prisões do país para implementar um plano de reabilitação do setor, afetado por superlotação, insalubridade e violência prisional. “É urgente e inadiável tomar medidas exigidas para realizar as transformações no sistema carcerário para enfrentar a crise carcerária no que diz respeito a estruturas, construção, reabilitação e dotação de infraestrutura física”, diz o documento publicado na última sexta-feira e que terá vigência por três meses prorrogáveis. O decreto, assinado na última quinta-feira pelo presidente - reeleito em 7 de outubro passado a um mandato até 2019 -, aponta a construir “centros de (reclusão para) processados judicialmente” com o objetivo de separá-los dos presos já condenados. (Gazeta do Povo)

Juan Manuel Santos

Presidente colombiano despreza críticas de Farc em abertura de mesa de paz

O

presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, diminuiu na última sexta-feira, 19, a importância das críticas feitas pelos negociadores das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) às políticas de seu governo na abertura do processo de paz e opinou que tiveram “intenções políticas”. Santos falou na última sexta-feira, 19, pela primeira vez em público sobre o discurso do chefe dos negociadores guerrilheiros em Oslo, Luciano Marín Arango, conhecido como “Ivan Márquez”, que deixou a impressão de que o processo de paz com as Farc vai ser mais difícil do que se imaginava. “Não dei muita importância para essas manifestações com intenções políticas”, disse em seu programa da Rádio Nacional “En línea con el presidente” (Na linha com o presidente). (Gazeta do Povo)

Investigação

Convocada por 30 grupos revolucionários e liberais, a concentração teve como lema “O Egito não é estado privado de ninguém, é para todos os egípcios”

M

ilhares de pessoas protestaram na última sexta-feira na praça Tahrir do Cairo contra o domínio islamita na política egípcia e os choques que eclodiram na semana passada entre partidários e opositores do presidente egípcio, Mohammed Mursi. Convocada por 30 grupos revolucionários e liberais, a concentração teve como lema “O Egito não é estado privado de ninguém, é para todos os egípcios”, e correu de forma pacífica. Condenamos o que houve na semana passada por culpa da Irmandade Muçulmana, que deve se desculpar”, disse à Agência

Efe a jovem Zeinab Al-Masri, em referência aos confrontos de sexta-feira passada que causaram mais de 100 feridos. Os distúrbios surgiram entre manifestantes laicos que criticavam a gestão de Mursi e simpatizantes da Irmandade que rejeitavam a sentença de absolvição emitida nesta semana contra altos cargos do antigo regime de Hosni Mubarak acusados da morte de manifestantes durante a revolução. O grupo islamita condenou posteriormente os fatos e disse que arruaceiros se infiltraram entre os manifestantes em Tahrir. “A Irmandade Muçulmana

não entende que exista uma oposição política no Egito”, acrescentou Al-Masri. Na passeata de hoje estiveram seguidores de partidos e movimentos contrários a que os partidos islamitas monopolizem a elaboração da próxima Constituição, cujo referendo está previsto para novembro. Um membro do Partido Socialista egípcio, Yasser Toher, manifestou à Efe sua rejeição à minuta da Constituição e pediu que seja redigida uma nova “que represente todo o país, não só os islamitas”, e que garanta a liberdade de religião, expressão e

greve, entre outros direitos. As bandeiras do Movimento Juvenil 6 de abril e outras formações tremularam na praça central, onde se ouviram palavras de ordem exigindo a queda do islamita Mursi, que assumiu em junho a presidência do país, e o castigo aos responsáveis pela morte dos manifestantes desde o início da revolução. Os presentes, que chegaram em marchas de diferentes pontos da cidade, mostraram cartazes com dizeres como “Não à constituição só para islamitas”, enquanto dos palcos preparados soavam canções revolucionárias. (Gazeta do Povo)

Polícia holandesa divulga vídeo do roubo de obras em museu de Roterdã

A

polícia holandesa divulgou na última sexta-feira, 19, um vídeo com imagens do roubo realizado na terça-feira no museu Kunsthal de Roterdã, no qual foram roubadas obras de artistas como Picasso, Matisse, Monet e Gauguin. Na gravação, feita por uma câmera de segurança, podem ser vistas duas pessoas que entram e saem no museu levando grandes bolsas. As imagens foram divulgadas pela polícia para saber se alguém viu essas bolsas especiais antes do roubo e descobrir onde podem ser compradas, na tentativa de encontrar os ladrões. Nas imagens é impossível reconhecer os responsáveis pelo roubo, um dos maiores registrados nos últimos anos, em que os ladrões levaram a tela “Cabeça de Arlequim”, de Pablo Picasso, e seis obras, entre elas “A Leitora em Branco e Amarelo” (1919) de Henri Matisse. As telas, roubadas segundo a polícia em uma “operação bem planejada”, faziam parte de uma exposição de 150 obras exibida por ocasião da celebração do 20º aniversário do Kunsthal, em que também podem ser vistas obras de Piet Mondrian, Vincent Van Gogh e Salvador Dalí. (Gazeta do Povo)


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

C3


JD

Diversão&Cultura

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Adriana Esteves afirma: “Carminha é mérito meu” “Ela é o maior sucesso da minha trajetória”, diz a atriz da Rede Globo

C4

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Celebridades Traição Fergie desabafa sobre crise no casamento com Josh Duhamel

A

ssim como qualquer casal, Fergie e Josh Duhamel também precisaram enfrentar dias difíceis ao longo do casamento. Juntos há nove anos, eles passaram por cima de todos os problemas que encontraram, inclusive um rumor sobre uma possível traição do ator com uma stripper, que tirou o sono da cantora. (Pop.com.br)

Luna Mãezona, UmaThurman revela nome e apelido de sua filha

S Adriana Esteves se revelou uma das maiores vilãs das novelas brasileiras

O

sucesso de “Avenida Brasil” se deve, principalmente, à brilhante atuação de Adriana Esteves, que se revelou uma das maiores vilãs das novelas brasileiras com seus surtos, gritos, choros e excesso de maldade. Sabendo da importância de seu papel, a atriz se esforçou ao máximo e agora comemora a boa repercussão fora das telinhas. Em entrevista ao “Diário de S. Paulo”, a global se mostrou emocionada com o resultado final. “Sou muito trabalhadora, só eu sei o quanto luto. Já estava querendo uma megavilã e Carminha me

proporcionou isso. Não vou negar que é mérito meu, meu esforço, minha luta, mas é também uma sorte grande ter ganhado esse papel. Ela é o maior sucesso da minha trajetória.” Ao lado de Adriana, Marcello Novaes também brilhou na pele do parceiro cafajeste Max. Contente, ele elogiou o personagem e se mostrou agradecido pelo papel importante que recebeu. “Há muito tempo eu já estava querendo entrar num universo complexo como o desse personagem. Sem querer ser clichê, mas Max é um divisor de águas na minha carreira.” (Pop.com.br)

Bianca Bin diz: “Todo mundo disse que foi um casamento secreto, mas não foi”

egundo algumas agências de notícias, a garota se chama Rosalind Arusha Arkadina Altalune Florence Thurman-Busson. Nome difícil de tão longo, não é? Por isso mesmo, a atriz também contou que todos da família chamam sua menina pelo apelido de Luna. Ufa! Assim fica mais fácil. (Pop.com.br)

Revelação Nada a ver! Assessor de Neymar nega namoro do craque com Bruna Marquezine

P

ara alegria das fãs, não foi dessa vez que Neymar deixou o time dos solteiros. O jogador do Santos causou frisson em toda a imprensa ao publicar uma foto em que recebe um beijinho no rosto da atriz Bruna Marquezine, dizendo que estava namorando com a moça. Só que de acordo com o assessor de imprensa do atleta, Eduardo Musa, tudo não passou de uma brincadeira do craque nas redes sociais. (Pop.com.br)

Horóscopo 21/03 a 19/04 ÁRIES Seu poder pessoal está maior e você pode conseguir realizar muitas coisas hoje, ariana. No amor, está se sentindo mais segura, com a capacidade de fazer acontecer! 20/04 a 20/05 TOURO Seja realista, mas não pessimista. Até porque, você não tem tantos motivos pra isso! No amor, o momento é bom para paquerar, sair, trocar ideias com os garotos.

Após um ano de namoro com o ator Pedro Brandão, Bianca Bin surpreendeu os amigos e a imprensa com notícia de que havia se casado em maio deste ano.

Resumo das Novelas Guerra dos sexos Fábio implora para que Juliana não o abandone. Roberta tenta se controlar na frente de Nando. Kiko sai apressado de casa, quando vê Analú. Otávio tenta obrigar Vânia a trair Charlô. Roberta fica perturbada ao ficar sozinha com Nando. Ciça ouve Manoela afirmar que ela não irá mais ver seu pai. Fábio e Juliana se beijam. Roberta fala para Nando que tem uma proposta para fazer a ele. Otávio reclama com Lucilene do atraso de seu motorista. Vânia pede Felipe em casamento. Analú tenta se desculpar com Kiko. Juliana deixa a casa de Fábio. Felipe não aceita se casar com Vânia.

Gabriela Nacib resiste aos encantos de Gabriela. Juvenal apoia a decisão de Amâncio de ir para a fazenda. Pirangi decide ficar no Bataclan para cuidar das meninas quando Machadão for embora. Juvenal e Lindinalva partem para Salvador. Maurício avisa a Jesuíno que haverá um julgamento e o coronel fica indignado. Ramiro pede que o juiz arquive o processo de Jesuíno. Mundinho oferece dinheiro para a madre, mas ela recusa e avisa que segue ordens de Ramiro. Nacib observa Gabriela tomando banho.

Lado a Lado Edgar e Guerra são presos. Isabel, Diva e Laura conversam sobre o bebê. Margarida exige que Bonifácio liberte Edgar. Laura visita o marido na cadeia. Bonifácio ameaça transferir Praxedes. Mário repreende Neusinha por não pedir ajuda a ele. Edgar pede perdão a Bonifácio. Jurema aconselha Zé Maria a se despedir de Isabel antes de partir. Albertinho encontra Isabel na rua e fica abalado. Berenice ouve a conversa de Afonso e Jurema. Praxedes avisa a Teresa que será transferido e Eulália ouve. Celinha ouve Constância falar com Carlota sobre a carta de Edgar

Salve Jorge Morena foge com Junior. Moradores e comerciantes procuram abrigo. Um bandido entra na casa de Delzuite. Marcia aconselha Érica a não se apaixonar por Theo. Érica confessa que está apaixonada por Theo. Theo fala para Áurea que só pensa em vencer no hipismo. Neco fala para Morena que o pai de seu filho, Beto, está morto. O exército entra no Complexo do Alemão. Pepeu atropela um homem e Morena pede ajuda a Theo. Drica avisa a Stenio que seu noivo atropelou um homem. Barros manda Jô verificar a placa do carro que atropelou o homem na comunidade.

23/09 a 22/10 LIBRA Para garantir a paz do seu final de semana, mantenha a paz em família! No amor, o momento não é muito bom para relacionamentos sérios ou duradouros. 23/10 a 21/11 ESCORPIÃO Suas palavras estão mais poderosas do que nunca, portanto, use-as com sabedoria. Hoje, tudo o que você disser terá força redobrada! No amor, seu carisma será uma forte arma de conquista.

21/05 a 21/06 GÊMEOS Organize seu dia para que ele renda mais. No amor, o momento é de muita sensualidade, você está poderosa, aproveite. Nas amizades, mantenha o clima leve . 22/06 a 22/07 CÂNCER Tire o dia para se divertir, hoje é sábado e você merece ser feliz! No amor, não é hora para timidez, se estiver sozinha, saia, se aproxime dos garotos, jogue charme!

22/11 a 21/12 SAGITÁRIO O momento é Não torre toda a sua grana de uma vez, pois podem ocorrer imprevistos. Não custa economizar um pouquinho. No amor, deixe sua intuição guiá-la, ela está super forte hoje.

23/07 a 22/08 LEÃO Sua família pode pegar no seu pé exigindo disciplina e organização. Antecipe-se, dê o que eles querem e fique numa boa com todo mundo! No amor, cuidado para não ficar muito crítica.

20/01 a 18/02 AQUÁRIO Sua intuição está mega forte, mas você pode se tornar meio cética, recusando-se a ouvi-la. Saia dessa, dê mais atenção ao seu sexto sentido.

23/08 a 22/09 VIRGEM Hoje você acordou a fim de se divertir e fazer seu dia render, por isso, vai conseguir fazer muuuitas coisas em pouco tempo! No amor, o papo vai rolar solto.

22/12 a 19/01 CAPRICÓRNIO Tire o dia para ficar perto dos amigos e das pessoas queridas e momentos bons estarão garantidos! No amor, os amigos serão o melhor canal.

19/02 a 20/03 PEIXES O momento pede uma atenção especial à sua grana. Planeje-se melhor e não entre na onda da galera na hora de gastar. No amor, deixe as novidades chegarem, é hora de ampliar os horizontes.


CadernoD

Carro&Moto Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Salão do Automóvel: vejas as atrações, preços, dicas e manual de sobrevivência Neste ano serão 42 montadoras, sendo 22 importadoras, ainda sem fábrica no Brasil, durante o evento em SP ATRAÇÕES PRINCIPAIS

Chegada do novo Fiat 500C durante o Salão do Automóvel de São Paulo pode ser um marco na história recente do mercado nacional

O

Salão do Automóvel é o maior evendo da capital paulista. Espera 750 mil visitantes até 4 de novembro. E movimentou R$ 360 milhões em sua última edição, segundo dados da SPTuris. O evento acontece a cada dois anos e é realizado pela Reed Exhibitions Alcântara Machado, uma joint venture entre a promotora de vendas internacional Reed Exhibitions e a Alcantara Machado Feira

de Negócios, que criou o Salão do Automóvel. Até a campanha de divulgação é grandiosa: foram investidos R$ 5 milhões para divulgar o Salão. O sLogan deste ano é “O Salão vai mexer com você” e mostra um motorista jurando ao seu carro que será fiel a ele mesmo após ter ido ao Salão. Se não está entre os maiores do mundo, tampouco pode ser considerado desprezível em nível

global. Em se tratando de América Latina e Mercosul, certamente é o maior e geralmente recebe visitantes dos países vizinhos. E neste ano, os presidentes mundiais da GM e da VW comparecerão pela primeira vez ao Anhembi, fato inédito na História do Salão de SP. Datas O Salão do Automóvel de São Paulo deste ano acontece entre os dias 24

de outubro e 4 de novembro. Os ingressos já estão à venda em 70 pontos de venda pelo Brasil ou pela internet nos seguintes endereços eletrônicos oficiais: As pessoas que comprarem o ingresso pela internet receberão em casa um kit com informações sobre o evento, recomendações de transporte até o local, mapa e serviços oferecidos no Anhembi. (notíciasautomotivas)

- Aston Martin - Audi (novo A3) - BMW (640i Gran Coupe) - Buggi Wake - Chinesas (Changan, Chery, CN Auto, Haima, JAC, Great Wall e Rely) - Chevrolet (Tracker, Onix, TrailBlazer e Malibu) - Citroen (DS4. DS5 e conceito Survolt) - Editoras, Empresas e Entidades (Ex. Ed.Abril, Loja do Salão, Rádio Transamérica, Fenabrave, Abeiva, Pioneer, Colonial Pneus, Autoshine etc) - FIAT (500 CABRIO, Ferrari e Maserati) - Ford (Novo Fusion, Focus Nova Geração, New Fiesta BR reestilizado e (suspiros): Mustang Boss) - Honda (Fit aventureiro) - Hyundai (HB20, Novo i30, Novo Santa fe) - Jaguar (F-Type Roadster) - Land Rover (Novo Range Rover Vogue) - Jeep, Crysler, Dodge e RAM - Kia (Novo Cerato) - Lexus - Mahindra (XUV500, com porte do EcoSport) - Mercedes-Benz (Novos Classe A, B e SL e linha AMG) - Mini, Mitsubishi, Suzuki e Subaru (não adiantaram novidades até então) - Nissan (Leaf e um conceito-surpresa) - Renault (Twizy, Clio Reestilizado e Fluence GT Turbo) - S. Auto (apresenta o Noble Nano, subcompacto brasileiro tipo Smart) - Seat - Smart - Peugeot (208, SUV-conceito 2008) - Porsche (Novos Boxster e 911 ) - Ssangyong (nova picape Actyon Sports) - Toyota (Prius e Etios) - Troller (exibirá novos conceitos) - Volkswagen (Fusca-Beetle, CC, Up, SUV-Compacto a la EcoSport e quem sabe seu “Cobalt” que se chamaria Santana) - Volvo (hatchback V40)

i30: espaçoso, confortável e bem equipado para todos os gostos

A versão mais indicada para quem quer ter mais liquidez na revenda é a automática

U

ma das poucas u n an imidades do mercado nacional, o i30 que você conhece está de saída, mas nem por isso deixa de ser uma boa opção. Potente, espaçoso, confortável e bem equipado, enquanto a marca tiver o modelo em estoque, haverá quem o queira. No entanto, a versão mais indicada para quem quer ter mais liquidez na revenda é a automática, e não a equipada com câmbio manual, que desvaloriza mais e tem procura menor. Mas se você não faz questão desse conforto extra, saiba que os 5 anos de garantia e as revisões com preço razoável, farão você sentir orgulho da compra que fez. (CarroOnline)

ATRATIVOS

+ Versão básica vem com ar, direção, trio elétrico, MP3 e rodas de aro 16”. + Até os 20.000 km tem mão de obra grátis e há 5 anos de garantia.


Carro&Moto

JD

D2

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Conheça o Golf que virá em 2013

Pista livre

Com suas linhas clássicas e com muita tecnologia embarcada, sétima geração do hatch médio foi o grande lançamento da Volkswagen no Salão de Paris

D

epois de seis gerações e 38 anos de história, o Golf volta a brilhar ao aparecer em sua sétima geração nesta edição do Salão de Paris. Mantendo suas linhas clássicas, mas com muito mais tecnologia, o carro da Volkswagen deverá estar rodando em nossas ruas em 2013, não como modelo nacional, mas sim importado e provavelmente do México. Apresentado em Paris, nas versões GTI e BlueMotion, o hatch médio está maior, mais leve, com silhueta de linhas fortes e tem porta-malas de 380 litros, 30 a mais que o modelo antigo. Além disso, consome até 23% menos combustível. A versão BlueMotion traz ainda um propulsor de 1.6 litro com turbocompressor e injeção direta de diesel, o que torna o carro ainda mais econômico. Com essas alterações, a Volks espera que o Golf permaneça como um grande sucesso de vendas na Europa. O novo Golf tem um design, que presta singela homenagem aos modelos clássicos das gerações 2 e 4. No entanto, as mudanças visuais são praticamente imperceptíveis e a identidade do modelo foi mantida. A parte dianteira ganhou faróis um pouco mais altos e com traços mais incisivos. Na traseira, mais robustez e a mesma ousadia dos faróis dianteiros. Uma nuance do Golf 7 em relação ao seu antecessor é que, neste modelo, o capô não é mais enquadrado pelas asas, o que aumenta ainda mais a sensação de robustez. Ademais, o novo Golf conta com direção mais intuitiva e o motorista terá mais facilidade para guiar o seu veículo. O painel dispõe de comandos precisos e é de grande auxílio para o motorista. O interior do hatch da Volkswagen está maior e os passageiros que estiverem no banco traseiro terão mais conforto e espaço. O motor 1.4 turbo com 140 cavalos e desligamento de cilindros tem bom torque, é potente e, acima de tudo, extremamente

Hatch médio, maior, mais leve, com silhueta de linhas fortes e tem porta-malas de 380 litros

JOSÉ ARCANGELO

Colunista

Crise de estratégia Hoje vou modificar o estilo da coluna por motivos mais que relevantes: a irritante crise que se abate sobre o Meio do Mundo, com a falta de combustíveis como álcool hidratado (etanol) e gasolina (com 25% de álcool anidro). Enquanto os candidatos à próxima eleição para a prefeitura da Grande Macapá discutem via TV, quem é o mais bonito ou o mais feio, quem é a favor ou contra o uso da maconha - cujo uso infelicita milhares de lares amapaenses e, quem é muito ou pouco corrupto e quem faz ou deixa de fazer isso e aquilo os problemas estruturais deste torrão vão de avolumando, estes, vão sendo deixados irresponsavelmente de lado. Alerta A coluna vem alertando há meses sobre situações como o aumento da circulação de veículos automotores em torno de mil unidades/ mês. A falta de planejamento estratégico na política de trânsito em relação ao fluxo de veículos e criação de regras claras para estacionamentos na cidade são apenas dois só para citar.

FICHA TÉCNICA Confira detalhes mecânicos do carro: Motor: Dianteiro, de quatro cilindros, 1.6 16V a diesel com tecnologia TDI CR BlueMotion e potênciais variando de 77cv a 110cv; 1.2 e 1.4 16V a gasolina com potências de 85cv a 140cv. Transmissão: Câmbio manual de cinco e seis velocidades/câmbio automatizado com seis e sete velocidades. Controle de tração e estabilidade. Direção: Hidráulica com novo sistema de direção progressiva. Freios: Discos ventilados na dianteira e rígidos na traseira. Sistema ABS com EBD e assistência de partida em aclives. Freios de multicolisão e sistema que evita batidas.

econômico. De acordo com a Volkswagen, o motor 1.6 a diesel (105cv TDI) consome apenas 3,8 litros para cada 100 qui-

lômetros rodados. Já o 140cv TSI, que funciona a gasolina, necessita de 4,8 litros do combustível para cada 100 quilômetros ro-

dados. A versão BlueMotion promete ainda mais economia, com um consumo de 31,25km/l. (Gazeta do Povo)

MITO OU VERDADE

Colocar água com o carro quente estraga o radiador?

Demanda Mesmo com a crise econômica que despencou sobre o Amapá, alimentado pela vultosa fornalha das vaidades políticas, quer queira ou não, a Terra Tucuju vem crescendo, tanto pela teimosia da iniciativa privada como pela prova de amor por esta terra do contribuinte/consumidor. Apesar do aumento – que se pensava exagerado – na abertura de postos de combustíveis, a estocagem na base de Santana não deve ter acompanhado a demanda assim como a logística. Desconfiança Os donos de postos não confiam na política alternativa do álcool hidratado, muito mal conduzida pelo Governo Federal e muitos deles, sequer mandam enterra tanques – em desobediência para com a concessão – em seus negócios. Na falta da gasolina, o combustível verde mesmo caro, resolveria a situação.

Números Até o próximo dezembro deverão ser mais de 12 mil veículos automotores circulando a mais no Amapá e em cinco anos, 60 mil. Enquanto isso, a nossa população no mesmo período deverá alcançar 1 milhão de habitantes e a nossa frota podendo atingir 200 mil unidades. Abandono Se na Grande Macapá – incluindo Santana – são emplacados 96% dos veículos no Estado e apenas 6% nos outros 15 municípios, neles, a situação do abastecimento de combustível é mais do que calamidade pública, faltando coragem aos políticos decretarem ou oficializarem a calamidade pública. Em Oiapoque, a gasolina está vinda da francesa Saint Georges por três euros o litro (R$ 7,50) e revendida no câmbio negro por até R$10 reais. E os outros? Abandonados a própria sorte com os crônicos problemas de saúde, educação, transporte, energia, segurança, abastecimento. E agora? É o jeito voltar ao século passado usando carros de bois ou burros mesmo, em homenagens a quem deveria zelar pelo povo já que são pagos religiosamente pelos impostos arrancados de suas entranhas sem nenhum pudor. Pensem nisso! Como sabemos que os prefeitos eleitos nos 16 municípios do Estado vão continuar com pires, cuias e alguidás nas mãos, junto aos governos federal e estadual e que deverão por motivações políticas ajudar aliados e prejudicar adversários ou mesmo seus inimigos, a situação é remetida para a casa do “sem jeito”. Então, a discussão deve começar imediatamente visando comprometer os próximos “litigantes” ao Setentrião. Será que esta crise de estratégia reinante hoje por aqui não deverá despertar novas lideranças? Não seria a hora de começarmos a pensar em administradores com tinos empresariais para o Setentrião/Assembleia Legislativa e esquecer os políticos de carreira? Pensem nisso!

Ford Ka atinge 850 mil unidades produzidas

A

Ford comemora a respeitável marca de 850 mil unidades produzidas do Ka no Brasil. Os veículos fabricados no país abastecem o mercado nacional e os vizinhos sul-americanos. A marca atribui o alto número de vendas e, principalmente, o posicionamento de mercado, com base na boa relação custo-benefício, como responsáveis pelo volume atingido – com preço inicial de R$ 21.240, o “Kazinho” é o carro mais barato do Brasil na atualidade. O hatch de entrada da Ford é oferecido hoje na versão 1.0 Rocam, com 73/68 cv (etanol/gasolina), alerta de manutenção programada por tempo ou quilometragem, conta-giros, relógio digital, desligamento automático dos faróis e lanternas, apoios de cabeça dianteiros e traseiros com regulagem de altura, banco traseiro com encosto rebatível, tomada de força 12 V, antena no teto e vidros verdes escurecidos de série.

Verdade – O correto é completar a água apenas quando o motor estiver frio, pois existe a possibilidade de um choque térmico, que pode causar sérios problemas ao motor. Não é aconselhável abrir o reservatório de expansão – aquele onde completamos a água – quando o motor estiver quente, pois esse reservatório funciona com pressão e pode causar sérias queimaduras.

Mito – O motor usa o tipo de óleo determinado pelo fabricante e expresso no manual do proprietário, do início ao fim da sua vida útil. Não existe qualquer menção no manual que a partir de determinada quilometragem deve-se usar um outro tipo de óleo mais espesso ou com qualquer outra característica. Quando o motor apresentar qualquer problema ou sinal de desgaste, deve-se reparar o motor e não trocar o tipo de óleo.


JD

Carro&Moto

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Conversível ficou ainda melhor

Fiat 500C será o conversível mais barato à venda no mercado brasileiro

D3

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Em detalhes

Fim da linha para o Volvo C30

Marca sueca deixará de fabricar o hatch médio em dezembro

E

ternizado no cinema pelo vampiro Edward Cullen, da Saga Crepúsculo, e primeiro modelo a romper com o design ‘careta’ da fabricante sueca, o Volvo C30 chegará ao fim da linha em dezembro deste ano, sem deixar um sucessor. A confirmação foi feita pela marca esta semana. Presente no mercado brasileiro desde abril de 2007, mesmo ano de seu lançamento na Europa, o Volvo C30 – impulsado por seu design arrojado, preço competitivo (R$ 90 mil), raros competidores (BMW série 1) e pela imagem associada ao vampiro mais desejado de todos os tempos, Edward Cullen – comemorou bons números de venda. Ousado tanto nas linhas quanto nas cores, o Volvo C30 (confira ofertas a partir de R$ 39,9 mil) é oferecido com motor 2.0 a gasolina de 145 cv e câmbio manual; e com motor 2.5 turbo, potência de 230 cv e transmissão automática de cinco marchas. (Webmotors)

Mercado Rolls-Royce inaugura primeira revenda no Brasil Acústica do veículo é invejável, mesmo com o teto de tecido

É

mais fácil imaginar o que um brasileiro pensa da vida dos cangurus australianos do que de um carro conversível. À exceção dos tempos em que Ford Escort XR3 e Chevrolet Kadett GSi fustigavam os consumidores com suas capotas removíveis nos anos 1980 e 1990, sempre foi caro demais ter um modelo assim. O Smart Cabrio, por exemplo, é o mais barato do Brasil hoje e sai por R$ 72.500. Em virtude disso, a chegada do novo Fiat 500C durante o Salão do Automóvel de São Paulo pode ser um marco na história recente do mercado nacional. Com preço estimado entre R$ 57.000 e R$ 60.000 (com opcionais), ele deve se posicionar como o conversível mais barato do Brasil. Importado do México, o 500C chega com o mesmo pacote de equipamentos e acabamento da versão Lounge

Capota pode ser recolhida em 25s e com três estágios de abertura

A

Rolls-Royce inicia de forma oficial na última quinta-feira, 18, suas atividades no Brasil com a inauguração de sua primeira revenda no País. O showroom da marca britânica, famosa pela produção de veículos de luxo, está situado na Av. Cidade Jardim, região nobre da cidade de São Paulo. A representação comercial da montadora por aqui fica a cargo da Via Itália, que já realiza as importações de Ferrari, Maserati e Lamborghini. O primeiro modelo da Rolls-Royce disponível no Brasil é o sedã Ghost, com preços que partem dos R$ 2,3 milhões. O limite do valor do carro está atrelado à imaginação de seu comprador. Isso porque a marca oferece um programa de personalização do veículo chamado Bespoke, que possibilita 40 mil combinações de cores e opcionais. (Webmotors)

Nova geração do Mercedes-Benz C55 AMG

Versão esportiva será baseada no futuro Classe C, que será lançado em 2013 Air, com motor 1.4 MultiAir, de 105 cv. O mecanismo do 500C, na verdade, não elimina a coluna superior. Apenas substitui o teto rígido e o vidro traseiro fixo por uma capota de lona (preta ou vermelha) e um vidro traseiro menor. O sistema é elétrico e se recolhe em dois estágios. No primeiro, abre-se até a parte traseira, depois você clica de novo no botão e ele se recolhe até acima da tampa traseira. A operação dura em torno de 25s. Para abrir a tampa do portamalas basta tocar o botão sob a barra cromada: a capota se recolhe levemente e dá acesso ao bagageiro. As sensações ao volante são bem semelhantes às que você tem no 500 Lounge de capota rígida, com o qual divide também o câmbio automático de 6 marchas. Até a acústica interna é parecida: mesmo com a capota de lona, há pouca interferência externa. Uma barra transversal na parte de baixo do monobloco dá mais rigidez ao conjunto, que ganhou apenas 30 kg com as modificações. (CarroOnline)

Uma pequena tela na parte interna evita que o carro sofra com turbulências

C

om a data de lançamento da nova geração do Classe C se aproximando (previsão para o fim de 2013), a Mercedes-Benz já começa a testar e preparar o C55 AMG, versão esportiva do sedã. As primeiras imagens do protótipo rodando sob camuflagem pesada revelam algumas das mudanças que o carro receberá em seu design. As modificações incluem para-choques mais largos e para-lamas e entradas de ar maiores. Além disso, o modelo passará a contar com um novo set de rodas providos pela AMG. O novo C55 não mais fará uso do bloco V8 de 6,3L e dará lugar a um V8 biturbo de 5,5L, até mesmo para coincidir com seu nome. Este motor pode ter até quatro tipos diferentes de ajustes. Dessa forma, é possível que sua potência gire em torno dos 525 cv. (Webmotors)


JD

Carro&Moto

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Renault divulga imagens novas do compacto Clio Nova geração do modelo será uma das atrações em São Paulo

A

Renault divulgou nesta semana imagens da versão atualizada de seu compacto Clio. O modelo será uma das principais atrações da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, que abre suas portas para o público no dia 24. Baseado no Clio II, o modelo apresenta mudanças mais significativas na dianteira, incluindo novos faróis, grade, entradas de ar e para-choques. Nas imagens divulgadas, o compacto ainda conta com faixas adesivas aplicadas sobre a pintura, dando um toque mais esportivo ao modelo. A traseira não contou com muitas mudanças e traz novo desenho para as

lanternas. Não foram divulgadas imagens do interior, mantendo a expectativa para a mostra paulistana. Não há informações oficiais sobre a motorização do modelo,

que será fabricado na Argentina. Contudo, é esperado que

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Em duas rodas Resultados

BMW Motorrad Brasil celebra a milésima motocicleta produzida em Manaus

o bloco 1,0L 16V Hi-Flex de 77 cv seja mantido. (Yahoo)

A

BMW Motorrad Brasil, divisão de Motos do BMW Group no país, já pode comemorar os excelentes resultados de vendas do ano em pleno mês de setembro. Parte deste sucesso deve-se especialmente à montagem do modelo G 650 GS em regime de CKD em Manaus, o qual acaba de produzir a unidade de número 1.000 do modelo mencionado. A primeira motocicleta montada fora da Europa é um produto com todas as garantias de qualidade premium, inerentes aos produtos BMW e com preço adequado à realidade nacional. Como conseqüência da enorme aceitação do produto no mercado brasileiro, a BMW Motorrad superou, pela primeira vez na história da marca no país, a barreira das 2.000 unidades vendidas durante o ano, incluindo o mês de agosto. (Autopista)

Sandero e Logan ganham novo motor 1.6 de oito válvulas

Um propulsor mais eficiente, com curva de torque mais linear e mais econômico”. Assim a Renault define seu novo motor Hi-Power 1.6 8V, desenvolvido no Brasil para satisfazer o gosto dos motoristas brasileiros, que não abrem mão de bom desempenho e, principalmente, de torque em baixas rotações. Segundo Gustavo Volci, chefe de Projeto de Desenvolvimento de Motores do RTA (Renault Tecnologia Américas), cerca de 85% do torque (força) do propulsor Hi-Power já estão disponíveis em 1.500 giros, o que significa para o consumidor uma redução de consu-

D4

mo de combustível de 10% na cidade e 5% no trânsito rodoviário, além de arrancadas e retomadas mais ágeis. Mas para chegar a este resultado não foi nada fácil. No total foram 36 meses de trabalho intenso e

51 alterações, entre elas: aumento da taxa de compressão (passando de 9,5:1 para 12:1), nova central eletrônica, adoção de bielas forjadas, nova junta do cabeçote, inclusão de um quinto bico injetor (de seis furos) no corpo da

borboleta e novos pistões. Os engenheiros da RTA também trabalharam no desenvolvimento de um novo motor de partida para o propulsor 1.6 16V Hi-Power. A nova peça possui uma maior velocidade de rotação, resultando numa partida mais rápida, sem falhas. Comparado ao antigo Hi-Torque 1.6 8V, o novo propulsor Hi-Power 1.6 8V é mais potente (106 cv contra 95 cv) e mais forte (15,5 kgfm contra 14,1 kgfm), quando abastecido com etanol. Já com gasolina, o torque foi mantido (14,5 kgfm) e a potência teve um ganho menor, mas ainda muito bom: de 92 cv para 98 cv.

Líder Nova Honda Biz 125 chega custando a partir de R$ 5.147,00

L

íder na categoria Family com 69% de participação no mercado, a Honda Biz 125 chega em sua versão 2009 com algumas novidades. Uma delas é a moderna injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), uma tecnologia que reduz a emissão de gases poluentes e contribui com a eficiência do motor e a economia de combustível. O modelo, que foi o primeiro do mundo a oferecer porta-capacete, ficou ainda mais versátil e prático. A carenagem apresenta um novo gancho que permite o transporte de sacolas e bolsas. Com layout mais moderno, o painel de instrumentos agora conta com luz de advertência da injeção eletrônica. A chave shutter-key (dispositivo de bloqueio da ignição) agora está integrada à chave de ignição, resultando em maior praticidade. (Autopista)


CadernoE

Economia&Negócios

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

Universitário quer virar patrão, mas não se mexe O empreendedorismo vive um momento muito bom no Brasil, mas estudantes precisam sair da inércia e agir

E

mpreendedorismo é apontado como opção de carreira por 60% dos estudantes universitários. É o que revela a pesquisa “Empreendedorismo em Universidades Brasileiras”, realizada pela Endeavor, organização internacional sem fins lucrativos que promove o empreendedorismo. O levantamento foi divulgado durante a Rodada de Educação Empreendedora, evento occorido em Santa Catarina, e ouviu 6.215 estudantes de todas as regiões do país. Eles que responderam perguntas referentes à sua exposição ao empreendedorismo, suas aspirações, confiança em suas capacidades e resultados que esperam ao abrir uma empresa. De acordo com o estudo os homens tendem a ser mais empreendedores do que as mulheres: 67,5% manifestaram este desejo contra 51,7% do sexo oposto. Mas para concretizar este desejo, é preciso se dedicar mais. Entre os potenciais empreendedores, apenas 38,1% afirmaram que dedicam algum tempo es-

tudando como iniciar um novo projeto e somente 24,4% economizam dinheiro para esse fim. Ter emprego remunerado em empresas recém-criadas ou em estágio inicial também pode contribuir para o desempenho do futuro empreendedor. 70% dos entrevistados que já tiveram experiências como essas relataram estar mais confiantes. O empreendedorismo vive um momento muito bom no Brasil, e não só entre os estudantes. “Os universitários são atores essenciais nesse movimento. Essa tendência é interessantíssima, e nossa pesquisa mostra que não só os universitários e as universidades veem o empreendedorismo com bons olhos, mas também seus pais”, afirma Amisha Miller, gerente de Pesquisa e Políticas Públicas. A pesquisa também aponta que 62,8% dos pais dos universitários que já empreendem possui um negócio próprio, além disso, para 60,2% dos universitários, a opinião dos pais é considerada “importante” ou “extremamente im-

A pesquisa também aponta que 62,8% dos pais dos universitários que já empreendem possui um negócio próprio

portante”. Mas o jovem precisa ter consciência de que abrir uma empresa não é algo simples ou rápido. “Para ter sucesso na carreira é preciso estudar, ler bastante, ter contato

P

Sobre a pesquisa: O estudo foi desenvolvido pela Endeavor e entrevistou professores de 46 universidades brasileiras e 6215 estudantes universitários. Os professores responderam a um questionário e as respostas referentes às universidades foram comparadas com os resultados preliminares do The Entrepreneurship Education Project. Estudantes universitários brasileiros, de todas as regiões do país, responderam perguntas referentes à sua exposição ao empreendedorismo, suas aspirações, confiança em suas capacidades e resultados que esperam ao abrir uma empresa. Os dados fazem parte do The Entrepreneurship Education Project: Enhancing entrepreneurial self-efficacy and identity in the classroom , cujos responsáveis e diretores são o Professor Doan Winkel, Illinois State University, e o Professor Jeff Vanevenhoven, University of Winsconsin. Mais de 80 universidades espalhadas por 40 países participam do projeto. Histórico Com sede em Nova Iorque, a Endeavor Initiative Inc. foi criada em 1997 por um grupo de ex-alunos da Universidade de Harvard que, tendo trabalhado em mercados emergentes, identificou a inexistência de uma cultura de incentivo ao desenvolvimento de novos negócios e de programas que efetivamente apoiassem empreendedores. O instituto baseia-se na crença de que a mentalidade empreendedora que tanto beneficiou países desenvolvidos deve ser replicada com sucesso em países em desenvolvimento. Por isso, seus fundadores deram início à operação na Argentina e Chile no mesmo ano de sua fundação, em outubro de 1997. Atualmente, a Endeavor opera por meio de parcerias em 17 países e cada unidade possui administração independente, sendo mantida por empresários e parceiros locais. (Canal Executivo)

Entre as conclusões da pesquisa está o fato de que os universitários brasileiros são “extremamente confiantes” em relação às suas capacidades pessoais, mas se sentem inseguros sobre os conhecimentos

técnicos necessários para abrir uma empresa. “É preciso acreditar em si próprio, mas também é essencial se preparar para empreender”, complementa a gerente de pesquisa. (Canal Executivo)

A covardia nossa de cada dia!

Raio X das universidades rofessores de 46 universidades brasileiras responderam a um questionário que apontou que o empreendedorismo está em evidência nas instituições de ensino superior: 76,1% das universidades analisadas oferecem alguma disciplina de empreendedorismo na graduação - porcentagem bem maior que a média mundial, que é de 24,8%. No entanto, esses cursos são de iniciação ao empreendedorismo: 69,6% das universidades analisadas disseram oferecer cursos de “Introdução ao empreendedorismo” e 63,0% de “Criação de empresas”. Para atrair um número cada vez maior de alunos, as instituições estão proporcionando atividades mais práticas aos alunos, 89,1% recebem palestrantes convidados a falar sobre empreendedorismo – a média mundial é de 71,4% - e 43,5% das Universidades promovem visitas e/ou excursões focadas em empreendedorismo e pequenos negócios. Para Amisha Miller, é preciso aprofundar e disseminar o ensino do empreendedorismo no Brasil. “Os cursos de educação empreendedora ainda são muito superficiais e concentrados nos cursos mais próximos ao tema, como administração”, destaca. Ainda que a educação empreendedora nas universidades esteja avançando, apenas 39,7% dos estudantes afirmaram que já cursaram uma disciplina ligada a empreendedorismo. A confiança do aluno em empreender está ligada diretamente à participação de cursos de empreendedorismo durante o período da graduação. Diferente do resto do mundo (71,1%), as Universidades do Brasil ainda não tem tradição de receber recursos externos, onde apenas 34,8% apresenta tal fonte de receita. Somente 4,3%, recebem investimento para contratação de professores doutores e pesquisadores, quando, no mundo, esse número é de 15,8%.

com diversos empreendedores, buscar informação sobre como iniciar um negócio, participar de organizações estudantis, além de estagiar em start-ups”, destaca Amisha.

VANESSA FREITAS

Palestrante, consultora de empresas, escritora, professora universitária, executive coach, apresentadora do programa “Espaço da Mulher” e diretora da melhoRH consultoria. Escreve aos domingos no JD.

G

raças a Deus tenho o leitor para alimentar a minha sede de manifestar as minhas verdades. Estava no aeroporto quando percebi que um casal falava um pouco mais alto enquanto a mulher dizia ao seu par: - Até quando eu vou aguentar viver com você? E eu calada respondia: - Viverá até o dia em que tiver coragem para voar com as asas abertas! Não há nenhum ser neste planeta, injustiçado pelo que não vive, pois somos a resposta da nossa covardia. Covardia que nos impulsiona a viver tolhidos pelo direito à mobilidade. Descobrir a nossa falta de clareza, significado, propósito e verdade, tudo isso é desafiador. Maior que este desafio é decidir! Ah! Este maldito medo que nos espia diariamente e nos amedronta a vida, com previsões negativistas sobre o que nos espera. Tudo covardia. A covardia social, política,

econômica, afetiva de decidir pela nossa paz! Somos covardes quando não abandonamos o emprego infeliz que nos angustia, o chefe tirano que temos repúdio, o imbecil que dorme ao nosso lado que nos adoece, abandonar o conforto de um espaço físico, a segurança de uma relação infeliz, abandonar a certeza do hoje pela indecisão do amanhã. O nosso inferno possui as nossas assinaturas, cada uma de suas dores foram assinadas por você. Amargura, revolta, angústia; personagens da covardia nossa de cada dia. A prova disso; eu darei! Pergunte-se: - Que decisão você precisa tomar para viver melhor? - O que você necessita abandonar para ser mais feliz? Você sabe a resposta! Mas isso não significa que terá coragem para decidir. Afinal, conhecer o perigo não elimina o medo, conhecer o inimigo não nos protege dos seus golpes,

Contratar para o Norte e Nordeste custa mais caro

E

studo da Michael Page, empresa de recrutamento executivo, revela que aproximadamente 15% do volume de contratações de executivos realizadas no primeiro semestre foram para posições fora do eixo Rio - SP. São cerca de 300 vagas de emprego para o norte e nordeste do país, regiões que apresentam forte crescimento econômico e vivem momento de expansão. O levantamento revelou que os salários para essas vagas variam bastante em relação às posições do eixo Rio-SP. De acordo com o hea-

mas decidir pode diminuir o volume das nossas cicatrizes. Quando não decidimos, também deixamos de merecer a melhor solução, a melhor resposta. Quando não decidimos deixamos de sermos merecedores de pessoas melhores, de dias mais felizes, de empregos mais saudáveis. É a terrível indecisão entre o que queremos e o que temos. Entre quem somos e de quem queremos ser. Na Europa renascentista, criar imagens e lemas com o paradoxo entre a juventude e a velhice era habitual. O progresso da igreja naquela época tinha um lema popular: “Apresse-se devagar”. Isto comprova que fomos habituados a agir com medo, medo das consequências que são criadas exclusivamente na sua cabeça. Se existe um território destituído de razão, repleto de mitos e fantasias, este território chama-se medo! Apenas quem consegue vencê-lo é de fato merece-

dhunter Marcelo Cuellar, que coordenou o estudo, isso ocorre por que muitas vezes não há mão de obra local especializada na quantidade suficiente para atender a demanda das empresas. No caso dos profissionais mais técnicos, as empresas chegam a pagar 25% mais caro para enviá-los às regiões distantes dos centros de decisão do país. Já no caso das posições mais generalistas, voltadas à gestão, os salários chegam a até 40% mais caro. As áreas de Recursos Humanos das empresas com operação em lugares distantes do eixo Rio-SP compreenderam que para atrair bons profissionais, além de remuneração, precisam oferecer condições e estrutura para que o profissional se sinta confortável. “Muitas empresas possuem plantas em locais longínquos que contam com todo apoio para os funcionários, algumas chegam a se parecer com uma cidade de verdade, com boas escolas, cursos de idiomas e

dor de usufruir o melhor da vida. Portanto, se não tens coragem de decidir, não reclame! Não estamos em condições de lamentar de nada, se não temos coragem para escolher a vida que existe além do nosso olhar temeroso, inseguro e cruel, que nos aprisiona os sonhos, que endurece e embrutece o cotidiano. Da próxima vez que reclamar de algo, pergunte-se: - O que eu estou fazendo para mudar esta situação? Da próxima vez que estiver enterrando o amor, os seus sonhos, a sua vocação, desnivelando sua vida entre a razão e a loucura, aceite. Quem não decide não possui direitos. Quem não decide, perde o direito de ser feliz. Quem não paga não leva, assim diz a lei! Eu tenho o privilégio de poder escrever para não enlouquecer, eu também tenho muitas decisões que não tenho coragem para tomá-las. Excelente domingo!

até lazer para a família do executivo”, explica. Todos esses atrativos são importantes, ainda de acordo com Cuellar. “Sem eles seria praticamente impossível convencer bons profissionais a se mudar”, conclui. O headhunter explica que para os cargos técnicos a resistência em se mudar é menor. “Profissionais ligados às áreas de engenharia, por exemplo, têm como premissas em suas carreiras mudarem-se de cidades, estados e eventualmente países”, diz. Desistência Das vagas para gestão em aberto, 50% dos candidatos em processo acabam desistindo. No caso das posições mais técnicas, o índice de desistência é bem menor, ou seja, apenas 20% dos candidatos chega a desistir. “É que no geral, os engenheiros estão mais habituados a mudar de cidade, faz parte da própria dinâmica da carreira”, diz Cuellar. (Canal Executivo)


JD

Economia&Negócios

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

E2

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Média salarial de quem tem ensino Pequenas empresas perdem chances para superior caiu 6% em 10 anos A queda de 6% foi maior do que a observada entre os que completaram apenas o ensino médio do que os que detêm o curso superior completo

M

uitos analistas tem enfatizado a existência de um apagão de mão de obra qualificada no Brasil. Entretanto, o salário médio mensal das pessoas com nível superior no Brasil diminuiu na última década, passando de R$ 4.317 para R$ 4.060 entre 2000 e 2010, segundo o estudo “Talentos - As profissões e o mercado de trabalho brasileiro entre 2000 e 2010”, realizado pela Brasil Investimentos & Negócios (BRAiN). A queda de 6% foi maior do que a observada entre os que completaram apenas o ensino médio, 4,4% (de R$ 1378 para R$ 1317). O diferencial de salários entre os trabalhadores com ensino superior e aqueles com ensino médio declinou de 213% para 208%. Para André Sacconato, diretor de Pesquisas da BRAiN, seria difícil compatibilizar essa queda de salário em termos absolutos e relativos com um hipotético “apagão” de mão de obra qualificada, já que, “se a demanda estivesse crescendo a uma taxa superior à da oferta por ensino superior, os diferenciais de salários nesse nível deveriam aumentar”. A resposta para esse aparente paradoxo é a queda do salário médio em algumas formações específicas, que tiveram grande aumento na proporção de formados, entre elas enfermagem, administração de empresas, turismo, farmácia, marketing e terapia e reabilitação. Por outro lado, algumas profissões tiveram aumentos significativos nos salários, mas queda na participação entre os formados, principalmente em medicina, arquitetura, engenharias, economia e ciências sociais. “Nessas profissões, a demanda está aumentando mais rapidamente que a oferta, ou seja, a sociedade precisa de mais profissionais nessas áreas”, completa Sacconato. Para se ter uma ideia, na área de engenharia civil havia, em 2000, 141,8 mil profissionais formados ante 146,7 mil em 2010; situação semelhante à de medicina, que registrou um avanço de 207 mil para 225 mil for-

Da mesma maneira, ao considerar a porcentagem de pessoas qualificadas na população com idade acima de 24 anos, o total com ensino médio cresceu 43%, enquanto a parcela com ensino superior cresceu 52%

mados na comparação 2000/2010. Por outro lado, em administração, houve espantoso aumento de 594 mil profissionais em 2000 para 1,5 milhão em 2010. O estudo detecta também que, enquanto a porcentagem de matrículas no ensino médio cresceu aproximadamente 44%, a porcentagem matriculada nos cursos de graduação aumentou mais de 80%. Se for observado o estoque de graduados na população, o ensino superior continua crescendo mais do que o médio. O total de pessoas com ensino médio completo cresceu 85%, passando de 14,8 milhões, em 2000, para 27,4 milhões em 2010. Já o total de pessoas com ensino superior, incluindo pós-graduados, cresceu quase 97%, passando de 5,4 milhões para 10,6 milhões no mesmo período. Da mesma maneira, ao considerar a porcentagem de pessoas qualificadas na população com idade acima de 24 anos, o total com ensino médio cresceu 43%, enquanto a parcela com ensino superior cresceu 52%. Brasil e outros países No Brasil, apenas cerca

de 10% dos adultos têm nível superior, enquanto na Itália e no México essa parcela atinge 15% e no Chile é de quase 25%. Na França, a parcela de pessoas com educação superior é próxima à média da OCDE (30%), enquanto na Coreia e nos EUA encontra-se ao redor de 40%. “Ainda temos longo caminho a percorrer nesse quesito”, ressalta o diretor de Pesquisas da BRAiN. Em uma comparação interna, houve relativa desconcentração da oferta de pessoas com ensino superior no Brasil, sendo que região sudeste houve recuo de seis pontos percentuais em favor das regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte – cada uma com um crescimento de dois pontos percentuais. A região Sul representou 16% do total da oferta, em ambos os anos. Comparação por gênero e rendimentos Quanto à distribuição dos trabalhadores por gênero no período considerado, houve um aumento da participação das mulheres. Enquanto em 2000 elas eram pouco mais de 56% da força de trabalho com

ensino superior, em 2010, chegaram a quase 60% dessa força de trabalho. Não obstante, a participação das mulheres cresceu na grande maioria das áreas, sendo que os únicos cursos em que elas não eram maioria e essa participação não cresceu foram computação, física e estatística. Em filosofia, área em que as mulheres eram maioria em 2000, com 58% do total de formados, houve uma queda para 45% do total em 2010. As formações com maior porcentagem de trabalhadores em áreas típicas são as ligadas à área da saúde – odontologia, medicina e farmácia. No entanto, a não ser entre os médicos, a porcentagem de trabalhadores em profissões típicas nessas áreas declinou, o que dá indícios de desaquecimento da demanda. Os setores com maiores crescimentos da participação de trabalhadores em ocupações típicas foram os de pedagogia, terapia e reabilitação, medicina, ciências humanas e letras. Além desses, a maioria dos cursos de exatas também apresentou crescimento no período analisado. (Canal Executivo

conquistar clientes

A

s pequenas empresas estão dependendo, principalmente, dos tradicionais canais de comunicação de mercado para atingir clientes e prospects, não controlando resultados e perdendo oportunidades de incorporar uma comunicação multi-canal para aumentar as taxas de resposta e conseguir novos clientes. Essas são as conclusões do estudo Small Business Marketing Survey realizado recentemente pela Pitney Bowes Inc. A pesquisa com mais de 750 clientes de pequeno porte da Pitney Bowes foi realizada com o objetivo de descobrir mais sobre os canais de comunicação preferidos dos clientes, quais são as ferramentas de marketing utilizadas por pequenas empresas e para levantar se estas ferramentas são realmente usadas. “Um número surpreendente de empresas não estão monitorando os resultados das comunicações que enviam para os clientes e prospects, particularmente por meio de mala direta e e-mail”, disse Ronaldo Oliveira, diretor da Pitney Bowes Software Brasil. “Esta é uma grande oportunidade perdida pelas empresas que poderiam ajudar no seu crescimento usando qualquer uma, de uma série de ferramentas acessíveis e fáceis de utilizar para entregar e medir seus programas de marketing.” Oportunidades perdidas O relatório descobriu várias oportunidades para as pequenas empresas usarem novas ou já existentes estratégias de marketing para aumentar seus negócios. • Medição: a maioria das pequenas empresas não mede o sucesso de suas campanhas de marketing. Elas não estão usando métricas já disponíveis para compreender a eficácia do canal. Surpreendentemente 73% dos entrevistados falham ao usar métricas de e-mail marketing, enquanto 80% não conseguem utilizar as métricas de medição para malas direta ou para correspondências tradicionais. • Canais digitais e mídias sociais: As pequenas empresas dependem forte-

mente dos canais tradicionais de comunicação com o cliente e podem perder grandes oportunidades de usar táticas mais novas, como as mídias sociais e QR codes. O e-mail é o canal mais utilizado, com 46% dos inquiridos usando como seu principal canal para comunicações de negócios, seguido por telefone (22%) e mala direta (11%). • Abordagem multi-canal: as empresas demoram em tirar aproveito do poder do marketing integrado e dos novos canais. As maiores empresas pesquisadas (50-100 funcionários), não listaram as mídias sociais como canal primário. Aquelas que listaram a mídia social como seu principal canal tendiam a ser empresas com 10 funcionários ou menos. Mais notavelmente, dessas pequenas empresas, as maiores proporções foram as de menos de 10 anos de idade. Ao incorporar uma abordagem multi-canal de comunicação, as empresas podem ver as taxas de respostas aumentaram. • E-mail: Enquanto as empresas usam o e-mail como canal de comunicação mais importante, o número de empresas que aproveitam este canal para fins de marketing ainda é bastante baixo. Enquanto o e-mail é o canal de comunicação top para as pequenas empresas, muitas ainda não estão tirando proveito disso para fins de marketing. A principal razão apontada pelos entrevistados para usar e-mail, foi para a correspondência básica relacionada com negócios em andamento (59%), no entanto, o número usando e-mail para vendas e marketing ainda é bastante baixo. • Correspondência tradicional: As empresas já estão se comunicando com seus clientes utilizando a correspondência física, tais como faturas e extratos, no entanto, apenas uma pequena percentagem das empresas utilizam a correspondência tradicional para vendas e marketing. Apenas 18% dos entrevistados estão usando para desenvolvimento de novos negócios e marketing e 20% estão incluindo informações sobre produtos e atualizações. (Canal Executivo)

Natal começa a influenciar otimismo dos empresários

A

aproximação do Natal está deixando os empresários do comércio paulistano mais confiantes. É o que revela o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que, em setembro, registrou alta de 2,8% ao passar de 113,4 pontos, registrados em agosto, para 116,6 pontos. O ICEC é medido em uma escala que varia de 0 a 200 pontos e denota otimismo quando acima dos 100 pontos. Em setembro, segundo mês consecutivo de alta no índice, todos os itens que compõem o ICEC apresentaram crescimento. O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), quesito que vem apresentando, por sete meses seguidos, o pior resultado do indicador, registrou alta de 7% na comparação com agosto. Apesar do aumento, o índice permaneceu na área

de pessimismo, com 88 pontos. Já o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) apontou alta de 1,5% no mesmo período, atingindo 153,3 pontos, enquanto o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) apresentou elevação de 1,4%, passando de 107 para 108,6 pontos. Analisando os itens que compõem o ICAEC, 55,85% dos empresários estão otimistas quanto as condições atuais da própria empresa, 38,1% acreditam que as condições da economia estão melhores e 42,96% avaliam que as condições atuais também são favoráveis para o setor em que atuam. O IEEC aponta que 86,79% dos empresários acreditam que o setor vá crescer nos próximos meses. A expectativa para a economia brasileira também é positiva, sendo que 82,95% dos empresários acreditam em melhora. Além disso, 90,28% dos empresários afirmam que a própria empresa irá crescer

nos próximos meses. Reforçando essa percepção, 77,95% dos empresários pretendem aumentar o quadro de funcionários (alta de 4,6% em relação a agosto) e 56,98% pretendem ampliar o nível de investimentos da empresa. Assessoria Técnica da FecomercioSP afirma que as seguidas ações pontuais do governo para expandir a atividade econômica têm resultado em um avanço do otimismo dos empresários do comércio. Além disso, o ICEC revela que, apesar de os empresários não estarem plenamente satisfeitos com as condições atuais, a expectativa de crescimento é bastante positiva, principalmente no que tange ao ímpeto de contratação de funcionários. Destaca, ainda, que os empresários acreditam em um crescimento no volume de vendas no varejo, sentimento que é alavancado pela aproximação das festas de fim de ano. (Canal Executivo)

Todos os estabelecimentos, independente do ramo em que atuam, são obrigados a contratar e matricular os aprendizes nos cursos de aprendizagem, no percentual mínimo de 5% e máximo de 15% das funções que exigem formação


JD

Educação

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

E3

Editor: Túlio Pantoja - tuliopantoja@jdia.com.br

Nível socioeconômico é responsável por 80% da nota de escola no Enem Objetivo do estudo era saber até que ponto o ranking de escolas do Enem tem validade como indicador de qualidade escolar. Segundo pesquisa, o ranking tende a aumentar as desigualdades, pois favorece as melhores notas

A

renda familiar, a escolaridade dos pais e outros fatores socioeconômicos explicam 80% da média das escolas com mais de 10 alunos prestando o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Os outros 20% podem ser creditados ao mérito da própria escola. Esses resultados foram obtidos pelo pesquisador Rodrigo Travitzki, doutorando da Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo) ao analisar dados do Enem dos anos 2009 e 2010 para sua pesquisa de doutorado. O objetivo do estudo era saber até que ponto o ranking de escolas do Enem tem validade como indicador de qualidade escolar. “O ranking atual serve mais para as elites do que para o governo e a sociedade, pois as escolas melhor colocadas são aquelas cujos alunos tiveram as melhores notas. Mas se a escola recebe no ensino médio um aluno bom cuja nota da prova também foi boa, significa que ela manteve a qualidade do aluno ao longo do período”, diz. “Entretanto, quando a escola recebe um aluno péssimo, mas que na prova do Enem consegue um resultado mediano, significa que ela conseguiu melhorar o aluno ao longo dos anos, fato que

atualmente não é considerado no ranking”, completa o pesquisador, que leciona Biologia para o ensino médio. Para Travitzki, o ranking de escolas atual fornecido pelo Enem pode empobrecer a educação brasileira por dois motivos. “As escolas começam a se preocupar mais com os bons resultados em testes e podem começar a esquecer de outros elementos importantes para o aprendizado, como a inteligência emocional e a capacidade de trabalhar em grupo, por exemplo. O segundo ponto é que o ranking tende a aumentar as desigualdades, pois favorece as escolas que tiveram as melhores notas e prejudica as que tiveram notas ruins.” A pesquisa está sendo realizada para o doutorado-sanduíche de Travitzki pela Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo) e pela Universidade de Barcelona, na Espanha. De abril a agosto de 2012, o pesquisador esteve na universidade espanhola onde trabalhou com os microdados do Enem coletados por meio do site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Os dados obtidos após o processo de filtragem são de cerca de 1 milhão de alunos

para cada ano. Travitzki analisou especificamente o questionário que os alunos respondem com informações sobre a situação sociocultural e econômica da família, como renda familiar e escolaridade dos pais, e que permite identificar o perfil dos participantes. Com base nesta análise, Travitzki está propondo um outro ranking de escolas para o Enem. “A ideia é ranquear as escolas com base na nota do Enem de formas mais justas, equitativas, e informativas. O que eu proponho é um modo novo de olhar para o ranking”, destaca o professor. A divulgação do novo ranking deverá ocorrer em março de 2013, quando está prevista a defesa da tese. Dentro da ótica do novo ranking, uma escola de periferia, que ocupa um lugar desfavorável no ranqueamento atual, pode ser muito melhor conceituada na análise realizada por Travitzki caso tenha alunos com uma boa pontuação no Enem. Enem O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com o objetivo de fornecer uma avaliação do ensino médio brasileiro. Na gestão do ex-pre-

Esses resultados foram obtidos pelo pesquisador Rodrigo Travitzki, doutorando da Faculdade de Educação da USP

sidente Lula (e que se estende aos dias atuais, na gestão da presidenta Dilma Rousseff), a nota do Enem passou a ser utilizada para a conquista de vagas em universidades privadas – via Prouni

(Programa Universidade para Todos) por meio da concessão de bolsas de estudo em cursos de graduação -, e também na conquista de vagas em universidades federais brasileiras.

O ranking das escolas é divulgado desde 2006 e é baseado nas notas dos alunos no exame. A prova é composta por 45 questões de 4 áreas do conhecimento, totalizando 180 questões. (UOL)

Melhores escolas públicas do Enem são federais, militares ou de ensino técnico

T

odas as escolas públicas que compõem a lista das 100 melhores no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 têm modelo de organização diferenciado e boa parte está vinculada às universidades públicas. Ainda fazem parte desse grupo os colégios militares, os institutos federais de Educação Profissional e as escolas técnicas estaduais. Nenhuma delas é uma unidade da rede estadual com oferta regular. Os chamados colégios de Aplicação, ligados às faculdades de Educação de universidades públicas, sempre ocupam posição de destaque nos rankings do Enem. O da Universidade Federal de Viçosa (UFV) é o oitavo com o melhor resultado em todo o país em 2010. A média obtida pela escola mineira foi 726,42 pontos, levando em conta as notas das provas objetivas e a redação - enquanto a nacional é inferior a 600 pontos. Para Mozart Neves Ramos, membro do Conselho Nacional de Educação (CNE), o bom resultado dessas escolas se deve, em grande parte, ao mo-

delo diferenciado de organização, à qualidade dos professores e à infraestrutura . “Em primeiro lugar, as escolas de aplicação não têm a mesma estrutura de carreira para seus profissionais do que uma escola pública comum. Em geral, os professores têm mestrado, doutorado e são ligados às universidades. São escolas quase de tempo integral, o aluno fica o dia inteiro em laboratórios que funcionam”, explica Ramos. Outra diferença é que, em muitos casos, os colégios de aplicação selecionam seus alunos por meio de uma prova, já que a procura é maior do que a oferta de vagas. Nesse caso, o próprio corpo discente já tem um nível mais alto do que em uma escola comum, que não escolhe os alunos que serão matriculados. Também aparecem com destaque na lista das melhores escolas públicas os colégios militares e os institutos federais que oferecem o ensino médio integrado à educação profissional. Em Brasília, a escola pública com nota mais alta no Enem é o Co-

Aumentam negros e pardos com ensino superior, mostra Censo do ME

D

légio Militar. A nota média da escola foi 637 pontos, com taxa de participação de 55% dos alunos. Para o vice-diretor do colégio, coronel Samuel Pureza, o bom resultado é fruto da proposta pedagógica. “Procuramos incutir nos nossos alunos valores e a busca de ideais. Aqui não é um cursinho que oferece técnicas para passar no vestibular. É todo um contexto que busca formar para a cidadania. Além disso, temos um quadro de professores competentes que ajudam os alunos a alcançar seus objetivos”, diz. Aluna do 3° ano do colégio, Allana Ribeiro, de 17 anos, vai participar do Enem pela primeira vez neste ano. Ela pretende utilizar o resultado da prova para tentar uma vaga na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). “Já estudei em escolas públicas e particulares e posso dizer que o nível aqui é excelente. Além disso, as mensalidades nas escolas particulares de Brasília são absurdas. Aqui temos uma preparação completa, a escola valoriza tanto a formação intelectual quanto a física”, acredita.

ados do Censo da Educação Superior 2011, divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), apontam aumento no número de pretos e pardos jovens com ensino superior no País. Em 2011, 8,8% dos jovens de 18 a 24 anos autodeclarados negros frequentavam ou já haviam concluído o ensino superior. Em 2004, a proporção era de 5%; e em 1997, de apenas 1,8%. Quando se analisam os números de jovens autodeclarados pardos, também se observa uma melhora - em

O bom resultado dessas escolas se deve, em grande parte, ao modelo diferenciado de organização, à qualidade dos professores e à infraestrutura

Conhecido por sua disciplina rigorosa, o colégio também estimula a participação dos alunos em diversas competições escolares como olimpíadas de química, física e matemáti-

ca. Segundo Pureza, não há nenhum tipo de preparação específica para o Enem. A maior parte das vagas é para filhos de militares e algumas são oferecidas à comunidade por

2011, 11% dos jovens pardos, de 18 a 24 anos, frequentavam ou já haviam concluído o ensino superior, ante 5,6% em 2004 e 2,2% em 1997. Os números foram divulgados pelo governo um dia após a publicação de portaria que trata da Lei das Cotas nas universidades, que entra em vigor para o próximo vestibular. “Isso (esse aumento) foi muito importante, mas eles (pretos e pardos) continuam muito abaixo do peso que têm na população. Muitas universidades públicas já tinham cotas. A nossa

meio de seleção. Em 2010, 323 estudantes se inscreveram para tentar uma das cinco vagas para o 1° ano do ensino médio que estavam disponíveis. (UOL)

meta, agora, é que a participação de negros no nível superior seja a mesma do Censo do IBGE”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Entre 2010 e 2011, a matrícula no ensino superior cresceu 7,9% na rede pública e 4,8% na rede privada. Nesse período, a matrícula cresceu 6,4% nos cursos de bacharelado, 0,1% nos cursos de licenciatura e 11,4% nos cursos tecnológicos. Os cursos de bacharelado representam 66,9% das matrículas. Já os de licenciatura são 20,2%; os tecnológicos, 12,9%. (Estadão)


JD

Educação

Macapá-AP, domingo e segunda, 21 e 22 de outubro de 2012

E4

Editor: Túlio Pantoja- tuliopantoja@jdia.com.br

Federais terão que garantir opção de cotas até 2013 Segundo Kfouri, a lei já estava em vigor e as instituições são obrigadas a cumpri-la até o prazo pré determinado

C

om a publicação do decreto que regulamenta a Lei de Cotas em universidades e institutos federais, as instituições que já realizaram inscrições para o vestibular 2013 sem cumprir o que prevê a lei deverão permitir que os candidatos possam optar pela participação da seleção por cotas. “Todas as universidades terão que aplicar a lei nesse processo seletivo. Quem já fez inscrições, não precisa fazer novamente, mas deve ter um mecanismo para que o candidato inscrito possa fazer a opção pela cota”, disse o presidente da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior), Carlos Maneschy. Anis Kfouri, presidente da Comissão Especial de Fiscalização da Qualidade do Serviço Público da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), também afirmou que no caso de inscrições feitas sem a reserva de vagas, as instituições devem entrar em contato com todos os candidatos e pegar as novas informações. “Se a inscrição já tinha informações sobre formação, renda e raça é só fazer um procedimento interno e adequar as informações à lei”, disse. Segundo Kfouri, a lei já estava em vigor e as insti-

tuições são obrigadas a cumpri-la. “Se o edital está feito de maneira contrária a lei, ele precisa ser refeito. Mesmo os editais que foram publicados antes da sanção presidencial devem ser refeitos”, disse. De acordo com ele, no caso de editais que não trazem nenhuma informação sobre reservas de vagas, o que pode ser feito é uma complementação para incluir as informações relativas ao cumprimento da lei. Dúvidas O presidente da Andifes afirmou que a regulamentação esclareceu algumas dúvidas dos reitores: “Estamos discutindo com as universidades para ver se alguma tem uma dificuldade maior para que possamos trabalhar junto com o governo para superar os obstáculos”. “No começo, entendíamos que a discussão deveria se dar respeitando a autonomia e as especificidades locais de cada universidade. Na medida em que a lei foi aprovada pelo congresso e sancionada pela presidente, esse debate foi superado. Agora vamos trabalhar para o cumprimento da lei”, afirmou Maneschy. Regulamentação O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse

nesta segunda-feira (15) que os vestibulares das universidades federais que serão aplicados já neste ano terão que se ajustar à nova Lei de Cotas. A norma foi regulamentada hoje, no Diário Oficial da União. “Todos os vestibulares desse ano terão que fazer ajuste”, disse o ministro. De acordo com o ministro, o critério para raça será autodeclaratório. Já o de renda exigirá comprovação. Ele disse que as universidades não poderão usar critérios adicionais, como o utilizado pela UnB (Universidade de Brasília), que faz com que a candidatura do estudante passa por uma banca de avaliação. “Essa não é recomendada para ser uma política nacional. A universidade não tem direito de declarar a raça a que um cidadão pertence.” A nova norma também já vale para o próximo Sisu (Sistema de Seleção Unificada). “No caso do Sisu, nós regulamentaremos conforme o decreto e portaria. Todas as instituições terão que cumprir a lei”, disse o ministro. Os estudantes cotistas poderão contar, afirmou Mercadante, com um sistema de tutoria para ajudar nos estudos. Porém, o modelo ainda está sendo definido pelo MEC (Ministério da Educação). (UOL)

DIVULGAÇÃO

Os estudantes cotistas poderão contar, afirmou Mercadante, com um sistema de tutoria para ajudar nos estudos

Reitor da UFF diz que Lei de Cotas para as federais é retrocesso DIVULGAÇÃO

O reitor Roberto Salles também criticou a complexidade da Lei de Cotas, que exigirá um cruzamento de dados para selecionar alunos com base na renda e na raça

O

reitor da UFF (Universidade Federal Fluminense), Ro-

berto Salles, disse que a Lei de Cotas é um retrocesso por beneficiar alu-

nos de escolas públicas em condições de competir com estudantes de co-

légios privados. Em entrevista à imprensa, ele divulgou nota criticando a complexidade da seleção imposta pela nova lei e anunciando ações afirmativas paralelas. Além de destinar 12,5% das 9,6 mil vagas anuais a estudantes que cursaram ensino médio em qualquer escola pública conforme consta na lei, a UFF separará 10% de vagas para alunos de colégios municipais e estaduais. Desde 2007, a universidade tem cotas para esses alunos por considerá-los menos favorecidos. Em 2013, as vagas chegariam a 25%. “Todo mundo sabe que colégios federais como o Pedro 2º, militares, escolas técnicas e colégios de aplicação preparam tão bem quanto as escolas privadas. Que chance vão

ter de entrar na universidade os alunos formados pelos estados e municípios com esse ensino básico que temos?”, questionou Salles. “Essa lei provoca uma dificuldade para esses alunos”. O reitor Roberto Salles também criticou a complexidade da Lei de Cotas, que exigirá um cruzamento de dados para selecionar alunos com base na renda e na raça. A meta é chegar a 50% de vagas para cotistas até agosto de 2016. “É uma coisa sofisticada. Até eu, lendo a lei, tenho dúvidas. Estamos preocupados”, disse o reitor. Para oferecer programas assistenciais que estimulem a permanência do aluno cotista na universidade, como bolsa de estudo, alimentação, transporte e aulas de re-

forço, Salles quer que seja triplicado o orçamento do Programa Nacional de Assistência Estudantil. Para 2013, ele pede mais R$10 milhões, que se somarão ao orçamento de R$ 25 milhões da instituição. Para os próximos anos, a UFF antecipou que criará uma segunda fase do vestibular. Hoje a seleção é feita pelo Sisu (Sistema Único de Seleção), com base nas notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). “Pensamos em uma prova dissertativa específica para cada área, até para ver o nivelamento dos estudante na nossa concepção. Mais para a frente vamos detalhar”, explicou Salles. Procurado, o Ministério da Educação não respondeu à Agência Brasil. (Agência Brasil)

Brasil sofre com falta de leitura, é o que diz o presidente de associação de editoras universitárias

A

falta de leitura é um dos maiores problemas no Brasil. A afirmação foi feita pelo presidente da Abeu (Associação Brasileira das Editoras Universitárias), José Castilho Marques Neto, durante sessão solene do Congresso Nacional em homenagem aos 25 anos da instituição. Para ele, o Brasil ainda está longe de se se tornar um “país leitor”. “Se centrarmos esforços cada vez maiores em relação à formação de leitores, seguramente nós teremos um país melhor, um país que se compreenda, que estimule o diálogo, preserve a democracia de maneira consciente, de maneira cidadã, plena”, afirmou. A difusão da leitura, segundo Marques Neto, é um dos objetivos da associação, criada com a missão de fazer circular o livro universitário. Segundo o diretor, é hora de o Brasil profissionalizar o trabalho dos editores e

reconhecê-los como um elemento constitutivo de difusão da ciência. Assim, as editoras universitárias poderiam ter um status que já têm em países como a Inglaterra, em que a editora é uma das finalidades da universidade. “Que tenhamos também expostos os nossos autores científicos, os nossos pesquisadores para mostrar que fazemos aqui pesquisas de ponta, pesquisas que têm alto nível de densidade social e que podem contribuir para o desenvolvimento internacional”. Para atingir esse objetivo, o presidente da associação afirmou ter proposto ao senador Cristovam Buarque (PDT-DF) projeto com o objetivo de definir, em lei, os objetivos das editoras universitárias no Brasil. O projeto, segundo Marques Neto, está em estudo e logo poderá tramitar no Senado. (Agência Senado)

DIVULGAÇÃO

A difusão da leitura, segundo Marques Neto, é um dos objetivos da associação, criada com a missão de fazer circular o livro universitário

jornal do dia 21e22/10/2012  
jornal do dia 21e22/10/2012  

jornal do dia 21e22/10/2012

Advertisement