Issuu on Google+

PATRIOTA

SOB FARPAS

O Brasil quer ajudar

BERLUSCONI

Ataques na alta corte

Caso Ruby é um escândalo

Bate-boca entre os ministros Barbosa e Britto foi intenso.

Ele ressaltou que os esforços do governo têm prioridades pelo desenvolvimento. nA7

Essa foi a consideração do ex-ministro.

nA5

nA7

Fundado em 04 de Fevereiro de 1987

Macapá-AP, Sábado, 21 de Abril de 2012 - Ano XXV

Domingo e Segunda R$ 3,50 - Terça a Sábado R$ 1,50 FONTE/JDIA

TRAGÉDIA

Deputado Dalto Martins morre em acidente aéreo

Acompanhe nesta edição cobertura especial sobre o trágico acidente aéreo que vitimou o deputado estadual Dalto Martins (PMDB) e a empresária Rachel Loyola. As investigações sobre as causas já começaram. nB2 e B3

PAROU GERAL

RECONHECIMENTO

Betral Veículos é condecorada com o Oscar da Qualidade O reconhecimento vem dos auditores do Instituto de Qualidade Automotiva (IQA), órgão de certificação

reconhecido pelo Inmetro. Empresa é a única concessionária do Amapá a atingir o alto nível de qualidade. nB1

Em greve, professores culpam governo de não cumprir acordo com a classe

Professores dizem que acordos firmados desde o ano passado

caíram no esquecimento por parte do Executivo. nA4

HEVERTON MENDES

Avaliação leva em consideração prazo, instalações, limpeza e estratégias de relacionamento

HEVERTON MENDES

Professores acampados ontem, debaixo de chuva, em frente ao Palácio do Governo

NA INTERNET www.jdia.com.br - REDAÇÃO 3217.1117 - COMERCIAL jdcomercial@jdia.com.br 3217.1100 - DISTRIBUIÇÃO 3217.1111 - ATENDIMENTO 3217.1110


JD

Opinião

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

O tamanho do problema RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

A

s chuvas começaram a dar a trégua própria do período. De agora em diante, as precipitações começam a ser menos fortes e mais espaçadas, dando tempo à administração municipal para a recuperação das vias. Os administradores que preferiram enfrentar as críticas, por causa do estado das ruas e avenidas dos diversos núcleos urbanos, já podem começar a trabalhar se o tempo foi aproveitado para elaborar um plano para o verão, no sentido de chegar em agosto, pelo menos, com os principais problemas equacionados e em processo de resolução. Claro que não era para deixar as cidades ficaram como ficaram. Macapá, principalmente, não tinha mais condições de esperar “passar a chuva” para agir no sentido das melhorias. Um sistema viário sem as condições técnicas recomendáveis é um dos grandes problemas da cidade e que influencia em vários setores, principalmente na segurança do trânsito pelo maior número de pontos críticos e pelos compo-

nentes decisivos tanto na irritação dos condutores, como no aumento considerável nos riscos de acidentes. É natural esperar-se que no período chuvoso foi feita a reserva financeira necessária para aquisição de asfalto, areia, cimento, seixo, óleo diesel e os equipamentos usados pelos trabalhadores do acabamento no lançamento do asfalto. Macapá tem mais mil quilômetros de vias, menos de 50% pavimentadas, menos de 30% com asfalto apropriado e menos de 15% com sistema de drenagem instalados. Esses dados mostram o tamanho do projeto que precisa ser deslanchado, ainda este ano, para em 10 anos, quando a cidade tiver mais de 600 mil habitantes, se atingir a grande parte das vias que hoje já são consideradas pavimentadas. Macapá tem um crescimento populacional médio anual de 4,1%, o que significa 17.000 habitantes por ano, em média, e nos próximos 10 anos seriam mais 170 mil novos habi-

tantes, ou seja, mais de uma vez e meia a atual população do Município de Santana. São números impressionantes, pois entre esses 170 mil habitantes, pelo menos 78.200 habitantes terão menos de 19 anos e precisarão de escola e atendimento especiais nos demais setores públicos do Estado. A responsabilidade que os gestores do Município de Macapá assumem quando estão na gerência dos interesses macapaenses, é imensa, pois apenas na Capital estão mais de 52% da população do Estado. Nenhum programa de desenvolvimento estadual pode ignorar a imensidão dos problemas concentrados na Capital e, por isso, haverá necessidade de compreender isso para que o posicionamento político-partidário e a disputa político-eleitoral não sejam entendidos como de interesse superior ao desenvolvimento geral do Estado. No momento, quando os posicionamentos críticos estão recebendo mais importância do que o posicionamento lógico com relação aos resultados de interesse da população, até se compreende, devi-

do à teoria de poder desenvolvida entre agentes públicos sem comprometimento com o futuro, olhando para o umbigo, sem o considerar as condições e situação das pessoas e da sociedade local. Até agora os gestores têm sido muito lentos quando têm que tratar um assunto com horizontes de mais de dois anos e têm ignorado, completamente, a possibilidade de contar com um plano estratégico, como horizonte mínimo de 10 anos. Centram-se na obediência à obrigatoriedade constitucional e conformam-se na elaboração de um Plano Diretor e na construção de uma proposta do Plano Plurianual. O Plano Diretor, exigido constitucionalmente para os municípios com mais de 20 mil habitantes, tem sido o único instrumento de desenvolvimento alinhavado pelos técnicos e aprovado pelos políticos das Câmaras Municipais. Como plano diretor não tem metas não serve nem para alimentar o Plano Plurianual e, por isso, se transforma em um instrumento de ficção e em um dos planos mais desobedecidos pelas gestões municipais.

Homem de Estado EDINHO DUARTE deputado estadual

O

Estado do Amapá experimenta uma crise que beira o desrespeito e fomenta a desmoralização das instituições, buscando encobrir o fraco desempenho que, há algum tempo, vem acomodando os gestores que, diretamente estariam incumbidos de evitar esse tipo de ocorrência. Uma vez tive a oportunidade de ler em um ensaio de Lucien Lefebvre, historiador francês, nascido em 1878 que, em colaboração com Marc Bloch, fundou em 1929 os “Anais de História Econômica e Social”, uma revista que revolucionaria o pensamento e a investigação historiográficos. Lefebvre definia o que era o homem público, o homem de Estado, distinguindo com precisão do homem do Estado. Para o historiador francês o homem do Estado aceita e legitima o Estado e o homem de Estado põe em questão, critican-

do e se coloca à disposição da reforma das instituições política. Pois bem, há mais de 20 anos venho buscando agir como um homem de Estado, um homem público que vota as suas ações para o público, para o político, para a gestão reformadora do Estado. Sempre procuro um sentido de missão, de tarefa a cumprir, em que as qualidades pessoais e a vontade de poder são apenas instrumentos de uma tarefa maior de construção ou da atenção social, em um momento em que as elites locais estão tão desorientadas, incapazes de definir um projeto estadual em meio a uma crise política que se arrasta e se aprofunda há mais de um ano. Recentemente o ministro Ricardo Lewandowski destacou os 120 anos de história do STF e a importância da harmonia entre os Poderes. Disse o ministro: “Esta é uma expressão política

que se renova periodicamente para celebrar a plenitude da vigência do regime democrático no País, e a harmonia e o apreço que os Poderes cultivam entre si.” Estamos vivendo o limiar de um novo tempo onde toda ação pública objetiva interesses particulares, eleitorais ou coorporativos. Creio que esse tipo de situação acaba causando uma gradativa apatia política. Estamos presenciando o começo de uma era política pautada no empobrecimento da vida cívica. Um tempo onde as ações políticas divergem da idéia popular de amor e solidariedade. O resultado dessa privatização do público faz emergir forças heterogêneas de dominação, cujo interesse comum, se converge para a busca frenética pelo poder político. Enfim, o declínio do homem público, faz ruir com ele, a natureza que dá sentido as instituições públicas. Mas calma! Nem tudo esta perdido assim. Existem algumas raras exceções de compromisso co-

letivo e cívico. Além do que, temos uma forte retórica, calcada na Constituição, que não deixa apagar a idéia de que: todo poder emana do povo e em seu nome será exercido. A Constituição, a meu ver, talvez seja essa luz que a sociedade precisa para ampliar sua consciência dos direitos. Mesmo que o homem público, a cada dia, tenha que enfrentar todo tipo de teste, prefere manter o seu compromisso coletivo. A sociedade ainda é maioria, e pode, por força de uma luta pela cidadania, mudar esse cenário. Não adianta procurar empobrecer o debate verdadeiro, encobrir os problemas e as dificuldades, o que o homem público precisa hoje, aqui no Estado do Amapá, é assumir as suas atribuições e responder por elas todas as vezes que, qualquer do povo, precisar de uma resposta. Reconhecer que os tempos mudaram é também uma ação do homem de Estado e do homem do Estado. BOM DIA

Uma publicação do Jornal do Dia Publicidade Ltda. CNPJ 34.939.496/0001-85 Fundado em 4 de fevereiro de 1987 por Otaciano Bento Pereira(+1917-2006) e Irene Pereira(+1923-2011) Primeiro Presidente Júlio Maria Pinto Pereira(+1954-1994) Diretor Editorial: José Arcângelo Pinto Pereira Diret. Adm. Financeira e Contábil: Maria Inerine Pinto Pereira Diretor de Assuntos Corporativos: Luiz Alberto Pinto Pereira Diretor Executivo: Marcelo Roza Assessoria Jurídica e Tributária: Dr. Américo Diniz — OAB/AP 194 Dr. Eduardo Tavares — OAB/DF - 27421 Editor-Chefe: Janderson Cantanhede Endereços Redação, Administração, Publicidade e Oficinas: Rua Mato Grosso, 296, Pacoval, Macapá (AP) - CEP 68908-350 - Tel.: (96) 3217.1110 E-mails pautas e contato com a redação: jornaldodia@jdia.com.br Editor-Chefe: cantanhede@jdia.com.br departamento comercial: jdcomercial@jdia.com.br josemaria@jdia.com.br mariaruth@jdia.com.br

Índice

Opinião - A2, A3 Geral - A4 Política Nacional - A5

Economia - A6 Geral - A7 Social - A8 Dia Dia - B1, B3

JD na Internet: www.jdia.com.br VIA CELULAR: m.jdia.com.br Representantes comerciais JC Repres. Com. Ltda. - Brasília, DF n Tel. (61) 2262-7469 - Rio de Janeiro, RJ nº Tel. (21) 2223-7551, São Paulo Visão Global Comunicação S/C Ltda. n Rua Alvarenga, 573- Butantã - CEP - 05509-000 - São Paulo, SP Tel. (11) 3032-3595, Fax (11) 3032-4102. New Mídia - Belém-PA (Gil Montalverne) Tel.: (91) 3279-3911 / 8191-2217 Contatos Fale com a redação (96) 3217-1117 Fale com o departamento comercial (96) 3217-1100 / 3217-1111 Geral (96) 3217-1110 Conceitos emitidos em colunas e artigos são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião deste jornal. Os originais não são devolvidos, ainda que não publicados. Proibida a reprodução de matérias, fotos ou outras artes, total ou parcialmente, sem autorização prévia por escrito da empresa editora.

Polícia - B2 Santana - B4 Esportes - C1 e C2 Classidia - 12 Pág

Edição número

7883

A2

Editorial

Duas grandes perdas

O

Amapá sofreu ontem duas perdas significativas, com as trágicas mortes do deputado estadual Dalto Martins (PMDB) e da empresária Raquel Loyola, em acidente aéreo. Um acontecimento que causou consternação na sociedade amapaense. Por mais que seus adversários possam questionar algumas de suas posturas, nenhum certamente poderá negar que Dalto Martins era um daqueles parlamentares de presença marcante na Assembléia Legislativa. Não passava em branco. Suas posições eram sempre expostas de forma clara, muitas vezes contundente, de maneira que angariava simpatias com a mesma facilidade com que gerava antipatia. Na atual legislatura, começou o mandato como um parlamentar de oposição moderada ao Governo do Estado, mas ao longo do tempo foi assumindo uma postura mais crítica. Foi assim que chegou à presidência da CPI que investiga possíveis irregularidades na Secretaria de Estado da Saúde. A Comissão iniciou recentemente seus trabalhos, sendo conduzida de forma incisiva pelo parlamentar peemedebista. Na última sessão, quinta-feira, 19, Dalto demonstrou sua disposição em realizar um trabalho marcante nesta área. Na sessão, foram ouvidos o oftalmologista Roberval

Menezes, chefe do serviço de oftalmologia do hospital Alberto Lima, e José Nilson França, gerente geral do programa Visão para Todos. Terminada a sessão, o parlamentar escreveu em seu blog: “A CPI da Saúde vai se aprofundar no caso, visto que ficou claro que o senhor José Nilson França, gerente geral do programa Visão para Todos foi orientando para não comprometer a secretaria de Saúde e omitiu muitas informações. Vamos retomar o assunto novamente e se necessário ouvi-lo mais uma vez”. Tanto na CPI da Saúde, quando no Parlamento estadual, de modo mais amplo, sua ausência será sentida. Da mesma forma, será sentida a falta de Raquel Loyola no campo empresarial. Tratava-se de uma empresária jovem e ousada, responsável por um dos empreendimentos mais bem sucedidos no Amapá, no setor de supermercados. Num estado que precisa cada vez mais de empresas fortes e bem sucedidas, para que sua economia se torne mais dinâmica, a fim de livrar-se da excessiva dependência que tem em relação ao setor público, a perda de uma empreendedora como Raquel Loyola é lamentável sob todos os aspectos. Foi realmente uma sexta-feira dolorosa para o Amapá.

Hora-Hora

Cuidadoso - O deputado estadual Dalto Martins (PMDB) sempre foi muito cuidadoso, tanto na manutenção, como na condução de sua aeronave. Saúde - Realizava também, com rigor, seus exames obrigatórios de saúde, como é dever de todo comandante. Planejamento - Quando um piloto faz seu plano de vôo recebe orientações de profissionais que lhe dão as condições meteorológicas na decolagem de origem e de pouso, na chegada.

Fatalidade - O monomotor Cessna, de fabricação americana, é um dos mais seguros do mundo. Contudo, mesmo com as revisões em dia, pode ter deixado na mão o experiente parlamentar, que pilotava há quase 20 anos. Não tem jeito: máquina é máquina e, sendo assim, pode eventualmente falhar. Do contra – A deputada estadual Cristina Almeida (PSB) se vangloria de ser contra a verba indenizatória de R$ 100 mil, de R$ 50 mil e, se duvidar, até de R$ 30 mil.

Nem tanto – Contudo, seu colega de Parlamento, deputado Edinho Duarte (PP), com base em informações do portal Transparência, da Assembleia Legislativa, garante que não é bem assim. Prática - Segundo ele – dito em veículo de comunicação -, a parlamentar pessebista estourou quase R$ 44 mil da referida verba em novembro do ano passado. Ou seja, para a galera, ela diz que é contra. Na prática, não é tão contra assim. Falta – Quem acompanhou ontem de manhã o sufoco enfrentado pelas equipes de busca e salvamento do Corpo de Bombeiros, tentando encontrar o local onde caíra o avião do deputado Dalto Martins, percebeu a falta que faz o helicóptero do GTA em situações como essa. Custo – Vale lembrar o que disse o governador Waldez Góes, quando, à época do lançamento do GTA, foi questionado sobre o valor do aluguel da aeronave, considerado alto por algumas pessoas: “Se uma vida for salva, o investimento se justifica”. O helicóptero do GTA ajudou a salvar muitas.

Frases do Dia “O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.” (Mário Quintana) “Esses que puxam conversa sobre se chove ou não chove - não poderão ir para o Céu! Lá faz sempre bom tempo...” (Mário Quintana) “Um artista é uma das duas coisas: ou ele é um alto sacerdote, ou então um saltimbanco mais ou menos esperto.” ( Giuseppe Mazzini )


JD

“ ”

Geral

Entre Aspas

JANDERSON CANTANHEDE Jornalista cantanhede@jdia.com.br

Repercussão - A morte do deputado estadual Dalto Martins (PMDB) repercutiu ontem em todo o Amapá e nacionalmente. Os portais da Veja, G1, Terra e UOL foram alguns dos que noticiaram o acidente ocorrido no início da manhã de ontem.

Experiência - Dalto Martins era considerado um piloto experiente. Frequentemente viajava em seu monomotor e ontem decolou para uma viagem de, aproximadamente, quatro horas de duração com destino a Manaus (AM). Condições - Para que Dalto fizesse essas constantes viagens era imprescindível que sua aeronave estivesse em perfeito estado de conservação e manutenção. Afinal de contas, avião não é que nem carro que mesmo vazando óleo ou com qualquer outro quebra-galho chega em qualquer lugar. Raros imprevistos - Levando em consideração todos esses aspectos é de se estranhar que o trágico acidente com Dalto tenha acontecido por conta de uma pane no motor ou qualquer outro imprevisto que raramente acontece na aviação. Investigação - O presidente da Assembleia Legislativa, Moisés Souza (PSC), chegou a dizer em um dos programas matinais de informação que já acionou o Ministério Público e a Polícia Federal para

investigarem o acidente aéreo. Teria Dalto sido vítima de uma sabotagem?

Ameaças – Dalto presidia a CPI da Saúde e era um político polêmico. Com ele, ou era ou era. Não tinha meio termos. Chegou a comentar com os membros da Comissão que vinha sofrendo ameaças. Assim, o pedido de investigação por parte da Federal não seria exagero.

Dinheiro – O que pouca gente sabe é que no local do acidente foi encontrada uma quantia considerável de dinheiro em espécie. Tudo em notas de R$ 50. Reação - O que não deu para aceitar ontem foi a manifestação de deboche de algumas pessoas nas redes sociais. São típicos seres humanos que se não soubessem falar ou andar em duas pernas poderiam naturalmente ser tratados na coleira feito animais. Triste reação. Atraso – O velório do deputado Dalto Martins, marcado ontem para começar às 18 horas, acabou atrasando por conta de um imprevisto. Informações dos bastidores apontavam que as buscas no local do acidente teriam encontrado algo mais. Por conta

disso, o corpo teve que voltar para a funerária. No lugar – A Justiça Eleitoral confirmou ontem que a ex-deputada Raimunda Beirão (PSDB) deve assumir na vaga deixada por Dalto Martins. Ela é da coligação PMDB/PPS/PV/ PSDB. Ela teve 4.490 mil votos. De luto – Quem também está de luto é a família da empresária Raquel Loiola, a segunda vítima do trágico acidente. O corpo está sendo velado na Capela Santa Rita. Em frente ao Supermercado Favorito, uma faixa mostrou o sentimento de pesar da família pelo ocorrido. Integrantes - A CPI do Cachoeira contará com uma ampla maioria de integrantes da base aliada. Das 32 vagas disponíveis no colegiado, 25 estão reservadas para os governistas contra sete destinadas aos parlamentares da oposição. Afinados - Com 78% da CPI composta por parlamentares que apoiam o Palácio do Planalto, congressistas do DEM e do PSDB se reúnem no início da próxima semana para afinar o discurso que adotarão e traçar a estratégia que seguirão ao longo do trabalho de investigação, previsto para durar 180 dias. Bom feriado a todos...

“O jornalismo é, antes de tudo e sobretudo, a prática diária da inteligência e o exercício cotidiano do caráter” (Claudio Abramo) Siga: @cantanhede_AP Acesse: jandersoncantanhede.wordpress.com Email: cantanhede@jdia.com.br

Professor

E

ducar significa, em larga medida, conduzir o educando através de processos instrutivo-dialógico-dialéticos, visando sua inclusão social dentro de aspectos fundamentais a sua constituição cívica, ética, moral e produtiva, características de cada grupo social no qual ele está inserido e de acordo com seus elementos culturais fundamentais e fundantes. Desse modo, podemos conceber a educação como instrumento legítimo para a canalização das aspirações de determinado agrupamento humano, estabelecendo suas feições mais íntimas, nuanças e substancialidade. Contudo, toda essencialidade da ação educativa está na intencionalidade de proporcionar, aquele que é educado, um suporte adequado à vivência coletiva, isto é, fornecendo categorias cognoscíveis indispensáveis à constituição individual no âmbito de sua formação, desenvolvimento, manutenção e maturação, em campos como a afetividade, a fala, o pensamento, a temporalidade, a sociabilidade etc., como o intuito de provê-lo de instrumentos críticos. Na verdade, o objetivo por excelência a nortear o itinerário educativo, segundo o educador brasileiro Paulo Freire, é a conquista, por parte do aluno, de sua própria autonomia e libertação, à medida que ele se torna agente atuante/ condutor de sua realidade educativa e social. Todos já frequentamos (e em muitos casos ainda frequentam) salas de aulas como alunos empenhados em apreender conhecimento, fortalecendo nossas relações com o universo existente fora de nós (o extramural) e com os outros. Assim, o ambiente escolar faz parte inconteste da vivência diária dos indivíduos na maioria

das sociedades humanas, sobretudo enquanto elemento de intensificação das relações intersubjetivas, além de favorecer a edificação de certa identidade coletiva, sentimento de pertencialidade e ação cooperativa. Por isso, e em virtude do tempo passado nos educandários, é indiscutível a importância assumida por alguns “professores inspiradores” que passaram pelas vidas dos educandos como ícones de um ideal de existência: o ato de ensinar-aprender na inter-relação afetiva. Eles foram a grande influência, além de nossos familiares e amigos, à formação de nossas identidades, nas múltiplas maneiras de ver o mundo, isto é, dosaspectos interiores que nos torna sujeitos singulares, subjetivos, e autônomos. Eram à força de caráter, a nobreza das ações, o comprometimento com as causas coletivas o que os diferenciava. Logo, o educador é o maestro sem o qual nenhuma música é tocada. Quantas foram às vezes em que nos encantamos com a postura esclarecida, inspiradora e corajosa de certos educadores, quando a sala de aula parecia ser o palco de um grande espetáculo de genuína capacidade elucidativa, onde o professor era o grande herói e, todos os demais, eram coadjuvantes liderados pela batuta (palavra-conhecimento) sedutora do grande maestro. Há sempre uma grande referência marcante, um modelo ou alguém que se faz notar como aquele que ensina “o caminho das pedras”, mas também, o bem amar o conhecimento e a grandeza de nossa capacidade intelectiva no intercâmbio gnosiológico com a existencialidade. Embora o professor parecesse, em determinadas situações, alguém além do mundo, ele era no fundo outro indivíduo

(com angústias e sentimentos igualmente conflitantes) mais envolvido pelas amarras e sobressaltos de uma realidade que se descortinava assombrosa – a ele e aos outros –, ante a imaturidade de poucos anos de vida, marcados ainda de forma bem substancial pela insegurança de quem está se descobrindo sujeito humano, o jovem educando. Portanto, nesse contexto, cabe de forma muito peculiar à ideia do “saber ouvir” paulofreriano, quando o ato educativo se caracteriza por intenso, bilateral e ininterrupto diálogo, onde a tônica relacional-afetiva é o meio por excelência para a feitura da realidade cotidiana, ante o grande desafio do ensinar-aprender. Contudo, cada aluno traz consigo sua própria experiência de vida, repleta de desafios e de incertezas, com apelos colossais a responsabilidade e as cobranças típicas de uma sociedade alimentada, canibalescamente, por aqueles que não se enquadram nela. Entretanto, é justamente nesse momento, ante o tsunami de dúvidas assolando o aluno, que emerge desafiadoramente a figura emblemática do professor. No entanto, ai se encontra o grande desafio de educar: o ser para o outro a resposta que ele não tem. Não quero com isso afirmar ingenuamente que ao professor caiba toda e qualquer resposta. No entanto, isso se deve ao fato de passamos a vida inteira ora na condição daquele que aprende, ora na do que ensina: aprendemos a todo momento, para logo em seguida ensinar, num modo de ser dialético de sujeitos dinâmicos, em um mundo extraordinariamente mutante. Mas, a contramão desse procedimento é a negação vergonhosa do importante e indispensável papel desempenhado pelos docentes, cuja vocação cidadã se encontra profundamente relacionada ao exercício de sua profissão.

A3

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Beirão assume vaga deixada na Assembleia Com a morte do deputado estadual Dalto Martins (PMDB), algumas modificações precisarão ser feitas no parlamento

C

om a morte do deputado estadual Dalto Martins (PMDB), ocorrida no início da manhã de ontem, de forma trágica, algumas modificações precisarão ser feitas no parlamento estadual. A primeira é dar posse na vaga à suplente Raimunda Beirão (PSDB), que já foi confirmada para assumir a cadeira. Ela disputou as eleições 2010 na coligação PMDB/PPS/PV/ PSDB e teve 4.490 mil votos. No lugar geral, foi a

29ª mais votada. O outro ponto a ser analisado é quem assumirá a presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias na Saúde. Dalto era o presidente. Com sua morte, fica uma interrogação até então não respondida pelo parlamento, mas que deverá ser solucionada nas próximas reuniões. Por enquanto, quem assume é o então vice, deputado Kaká Barbosa (PTdoB). Dalto era do tipo de par-

lamentar polêmico. Em suas bandeiras de luta, sempre estavam os anseios da classe médica, dos profissionais da Polícia Técnica e da segurança pública. Comenta-se que por conta de sua atuação enérgica na CPI da Saúde, ele vinha sendo ameaçado. Diante dessa suspeita, ontem o presidente da AL, deputado Moisés Souza (PSC), disse que vai acionar o Ministério Público e a Polícia Federal para investigarem o trágico acidente.

Rachel deixa dois filhos e estava separada

O

corpo da empresária Rachel Loiola Costa, de 38 anos, chegou ontem à Capela Santa Rita somente às 22 horas para ser velado por amigos e familiares. A empresária deixou um casal de filhos. Ela estava separada há dois anos e segundo informações de alguns familiares que conversaram com a reportagem do Jornal do Dia, Rachel estava de carona no monomotor do deputado Dalto Martins e seguiria até Belém (PA), onde trataria de negócios. O sepultamento do corpo está marcado para amanhã à tarde, mas ainda não está confirmado horário e nem local. A tragédia ocorrida no início da manhã de

sexta-feira (20), que vitimou Rachel e Dalto Martins, chamou a atenção pelas formas com que ocorreu. Informações de amigos do deputado afirmam que o avião, um Cesnna 206 (seis lugares) estava novo e com a manutenção toda em dia. A última havia sido realizada no Estado de Goiás. Vale ressaltar que a qualidade dos serviços naquele Estado é tida como referência na aviação civil. Os peritos vindos de Belém e que vão investigar o acidente já estão no Amapá. Eles vão preparar um relatório preliminar em um prazo de noventa dias. Após esse prazo, o resultado vai basear um relatório final que não tem prazo para ser concluído.

Empresária Rachel Loyola Costa

Vai a votação eleições primárias para presidente da República

Professor: o grande maestro P DORIEDSON ALVES

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

révias partidárias para escolha de candidatos a presidente podem se tornar parte do calendário político do país. A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) pode votar, nesta quarta-feira (25), a partir das 10h, em decisão terminativa, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 156/2011, do senador Alvaro Dias (PSDB-PR), que regula a eleições prévias partidárias para a escolha de candidatos à Presidência da República. A realização de prévias já está prevista na Lei das Eleições, porém não é obrigatória. O texto de Alvaro Dias também não torna obrigatórias as prévias, “mas visa oferecer as condições para que os partidos possam optar por fazê-las”. Segundo Alvaro Dias, as primárias podem ampliar a participação das pessoas na escolha dos candidatos, reduzindo assim o

poder das cúpulas partidárias, “que, muitas vezes, fazem essa escolha mediante barganhas ou acordos espúrios”. Ele está entre os que defendem a realização de primárias no PSDB para a escolha do candidato do partido em 2014. O senador também destaca que o projeto se inspira no modelo norte-americano, em que o confronto realizado durante as prévias permite aos eleitores conhecer as propostas dos pré-candidatos. Alvaro Dias ressalta que sua iniciativa não torna obrigatória a realização das primárias. Conforme observa o senador Pedro Taques (PDT-MT) em seu relatório sobre a matéria, a obrigatoriedade desrespeitaria a autonomia que a Constituição dá aos partidos. Para disciplinar o assunto, o projeto de Alvaro

Dias acrescenta um artigo à Lei das Eleições (Lei 9.504, de 1997). Esse artigo define que os pré-candidatos poderão fazer suas campanhas entre 1º de abril e o primeiro domingo de junho do ano da eleição, e que os meios de comunicação poderão realizar debates entre eles. Também define que o escolhido nas prévias deverá ter sua candidatura formalizada em convenção. Pedro Taques apresentou uma emenda ao texto, para definir que a participação da Justiça Eleitoral nas eleições primárias não será facultativa, e sim obrigatória. O objetivo da emenda, segundo Pedro Taques, é “ampliar a necessária legitimidade [das prévias] e prevenir disputas e contestações que, sem a mediação da Justiça Eleitoral, podem comprometer todo o procedimento”. (Agência Senado)

Juristas querem pena leve para furto simples e rigor para explosão de caixa eletrônico

A

Comissão de Juristas instituída pela Presidência do Senado para elaborar o anteprojeto do novo Código Penal aprovou ontem sugestões para a redução da pena aplicável ao autor de crime de furtos menos ofensivos, além de medida para permitir a extinção do delito quando a vítima concordar em apenas ser reparada pelo dano. A intenção é evitar que autor de crime de menor potencial lesivo seja trancafiado em prisões superlotadas e acabe engrossando a escola do crime. - A clientela que procuramos atender é essa que furta um pacote de bolachas ou um frasco de xampu, como tantas vezes a imprensa noticia que fica presa por mais de um ano. Foi

o segmento que quisemos favorecer com uma pena mais proporcional e adequada – comentou o procurador Luiz Carlos Gonçalves, relator da comissão. O crime de furto é definido como a subtração de bem alheio, em benefício do autor ou de terceiro. Nesse tipo de crime não ocorre emprego de violência, sendo praticado quando há oportunidade favorável ou descuido da vítima. Atualmente, está descrito do artigo 155 a 183 do Código Penal. Para réu primário e coisa de pequeno valor, os juristas estão propondo apenas punição com multa. Nas demais condições de furto simples, o autor poderá pegar reclusão de seis meses a três anos, mas

valendo a hipótese de reparação e extinção da punição. Atualmente, a pena para os furtos simples vai de um a quatro anos de reclusão. Há ainda a previsão de crimes de furto qualificado, com penas de dois a oitos anos e uma nova situação, o furto com uso de explosivo ou outro meio que cause risco público. Com essa previsão, os juristas querem enquadrar com maior rigor uma prática comum nos dias atuais: o furto de caixas eletrônicos de bancos. Nesses casos, a pena será de quatro a dez anos de reclusão. - Aí não tem conversa: não pretendemos de nenhuma maneira favorecer esse e outros grupos – disse o relator.


JD

Geral

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Professores entram em greve e acusam governo de não cumprir acordos

Bastidores da notícia

RODOLFO JUAREZ

Jornalista rodolfojuares@gmail.com

Crise na educação amapaense começou no início deste ano, quando o governo não cumpriu o acordo feito em outubro de 2011

HEVERTON MENDES

JACKELINE CARVALHO Da Redação

D

esde 8h da manhã de ontem (20), debaixo de uma chuva torrencial, professores da rede estadual de ensino, munidos de cartazes, faixas e carro de som e guarda-chuva, reuniram-se na Praça da Bandeira para anunciar a greve da categoria. Depois de uma serie de negociações frustradas, reuniões com os secretários de Planejamento, Orçamento e Tesouro e educação e a divulgação errônea feita pelo Governo do Estado do Amapá (GEA) de que os servidores da educação teriam um aumento salarial de 18%, os professores aceleraram o processo de paralisação e foram às ruas reivindicar seus direitos. A crise na educação amapaense começou no início deste ano, quando o GEA não cumpriu o acordo feito em outubro de 2011. Entre as reivindicações do sindicato, estava o reajuste do piso salarial, desarquivar e pagar as Promoções de A para C, atualizar o interstício da Progressão de Agosto/ 2010 a 02 de Fevereiro/2012, melhores condições de trabalho nas escolas dos municípios, entre outras. Após a paralisação nacional de 3 dias, ocorrida nos dias 14, 15 e 16 de março, o Sinsepeap saiu da promessa e entrou em greve por tempo indeterminado, e só retomará as atividades só quando o governo estiver propenso a novas negociações.

Sinsepeap saiu da promessa e entrou em greve por tempo indeterminado, e só retomará as atividades só quando o governo estiver propenso a novas negociações. Flagra ontem, dos professores paralisados debaixo de chuva

Propaganda enganosa De acordo com a diretora do Sinsepeap, Ana Luiza Rocha, o GEA faltou com a verdade ao anunciar o aumento de 18%, sendo que era de apenas 8%. Muito abaixo do aumento nacio-

todas as categorias do Estado, inclusive para os professores. Mesmo com o percentual de 15% concedido pelo GEA, os professores reivindicaram por gratificações pelas perdas salariais acumuladas em gestões anteriores e a garantia de

benefícios que valorizem o trabalho do servidor público. “A nossa greve está por tempo indeterminado. Nós queremos a garantia de, pelo menos, 20% do nosso piso, pois não estamos lutando por na sua integralidade.”, afirma Ana Luiza.

Departamento Estadual de Trânsito recebe sugestões de psicólogos

O

diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amapá (Detran/AP), Sávio Pinto, reuniu-se com psicólogos peritos no trânsito que são credenciados na instituição e prestam serviços ao Departamento, com a intenção de receber sugestões para melhorar o funcionamento das atividades. No decorrer da reunião, foram enfatizados vários questionamentos e sugestões por parte dos

profissionais referentes a taxas de serviços, distribuição equitativa, credenciamentos de novos profissionais, procedimentos realizados na Junta Psicológica, instrumentos psicológicos e intensificação de fiscalizações nas clínicas credenciadas, tendo em vista, à importância das adequações as resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e Portarias do Detran/AP e ainda a participação do

Conselho Regional de Psicologia (Seção Amapá) nas reuniões. Uma comissão de psicólogos será montada para apresentar as sugestões de mudança nos serviços, no sentido de agilizar e melhorar o funcionamento dessa atividade na instituição. O Detran conta atualmente com 33 psicólogos credenciados. O exame é exigido nos casos de primeira emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e

renovação, além dos casos de condutores que trabalham como motoristas, sendo remunerados. Sávio Pinto informou que receberá as sugestões e atenderá na medida do possível. “Se é para melhorar os serviços nesta área dentro do Departamento, com toda certeza, digo que iremos realizar as mudanças na medida do possível, realizando análises e estudos para que todos fiquem satisfeitos”.

Convênios garantem material para sinalização de ruas e avenidas da capital

O

diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amapá (Detran/AP), Sávio Pinto, entregou na manhã de ontem, 20, o restante do material, o que corresponde a 605 baldes de tintas, para a Companhia de Transporte e Trânsito de Macapá (Cetemac) e Superintendência de Transportes e Trânsito de Santana (STTRANS). A entrega das tintas faz parte dos convênios 04 e

Greve dos professores Os professores estão anunciando para hoje, sexta-feira, o começo da greve geral no sistema estadual de educação. Ontem os sindicalistas estiveram nos meios de comunicação informando as razões da paralisação e fazendo contraponto da mídia que está sendo veiculada na televisão e no rádio, explicando a proposta feita aos professores, com a qual o Governo considera ter atingido o limite. Segundo os sindicalistas os professores já abriram mão até do piso salarial nacional. Impróprio para consumo Os gerentes dos supermercados de Macapá precisam observar as frutas que são oferecidas aos consumidores nas gôndolas das lojas. As frutas, impróprias para o consumo, são oferecidas indiscriminadamente. E nem os funcionários que estão no caixa percebem o problema e listam a fruta sem qualquer comentário, dando a entender que se trata de uma orientação. Apesar de se tratar de um registro repetido, o mais recente exemplo ocorreu na quarta-feira na loja do Supermercado Fortaleza da Rua Tiradentes.

nal da categoria, que é de 33%. Para garantir o reajuste, os professores reduziram o percentual, que nem consideração aumento, mas reparos das perdas salariais. Ainda segundo Ana Luzia, o aumento salarial dado pelo Governo foi de 8% para

05, para os órgãos de trânsito da capital e de Santana, respectivamente. Em Macapá, a Cetemac está utilizando as tintas nas ações de revitalização e sinalização horizontal das vias, e em Santana serão utilizadas em aproximadamente 16 bairros. O prefeito de Santana, Antônio Nogueira, recebeu o material e apresentou projetos para o diretor do Detran no sentido de receber apoio logísti-

co para realizar ações que vão organizar o trânsito do município. O diretor, por sua vez, solicitou os projetos do gestor municipal e vai verificar a possibilidade de realizar a parceria. O Governo do Amapá, por meio do Departamento Estadual de Trânsito, enviará para o município de Santana o caminhão da instituição específico para realizar ações de pintura nas vias.

DIVULGAÇÃO

Sem solução Até agora as autoridades do trânsito e aquelas responsáveis pelo sistema viário da cidade e pelo sistema rodoviário estadual, ao que parece, não perceberam um dos pontos de conflito no trânsito que está instalado no cruzamento da Rodovia JK com a via que possibilita a saída dos veículos vindos do Conjunto da Embrapa. Os acidentes se repetem todos os dias e alguns com gravidade. É preciso as autoridades reajam e enfrentem o problema que, até agora, não tem indicativo de qualquer solução. Dia do índio O dia 19 de abril, quinta-feira, marcou o Dia do Índio. Em 1940, durante o 1º Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México, foi aprovada uma recomendação proposta pelos delegados indígenas do Panamá, Chile, Estados Unidos e México – a Recomendação 59. Foi proposto e aprovado: 1) o estabelecimento do Dia do Índio pelos governos dos países americanos, que seria dedicado ao estudo do problema do índio atual pelas diversas instituições de ensino; 2) que seria adotado o dia 19 de abril para comemorar o Dia do Índio. Orientação A recomendação de institucionalização do “Dia do Índio” tinha por objetivo geral, entre outros, outorgar aos governos americanos normas necessárias à orientação de suas políticas indigenistas. Já, em 1944, o Brasil celebrou a data, com solenidades, atividades educacionais e divulgação das culturas indígenas. Desde, então, existe a comemoração do “Dia do Índio”, às vezes, estendida por uma semana, a “Semana do Índio”. Crise Mais uma semana está terminando e mais uma semana termina marcando a crise que se instalou entre alguns dos principais órgãos do Estado.

Detran entrega material

A4

Acusações de parte a parte, tomada de partido de um lado e de outro e atenção rarefeita para as questões que estão na ordem do dia, inclusive a greve dos professores. O sindicato dos profissionais em educação confirmou que, a partir de hoje, sexta-feira, abre-se o período de greve por tempo indeterminado. Lugar bonito No próximo dia 10 de junho serão completados os primeiros 6 anos da inauguração do Lugar Bonito, o complexo construído em trono do Parque do Forte e que começa no Trapiche Eliezer Levi, segue pela Orla do Bairro Santa Inês e chega até o Complexo do Araxá. Durante os seis anos de uso o Lugar Bonito passou por períodos de bons e maus tratos e, recentemente, durante os lançantes do começo do mês, teve algumas partes completamente destruídas e assim continuam preocupando os usuários do local que temem pelo abandono daquele local. Primeiro caso do ano A Secretaria de Estado da Saúde, através da Coordenadoria de Vigilância em Saúde e Divisão de Epidemiologia do Estado, divulgou por nota a confirmação do primeiro caso de influenza A (H1N1) na Capital. O paciente foi uma criança de cinco anos atendida no Pronto Atendimento Infantil. Assim que foi confirmado o fato, técnicos da Divisão Epidemiológica tomaram todas as precauções, bem como, o monitoramento do paciente e de seus familiares. Fim do 14º e 15º salários A vice-presidente em exercício do Senado, Marta Suplicy (PT-SP), anunciou na quarta-feira que a Mesa Diretora da Casa decidiu, por unanimidade, aprovar o fim dos 14º e 15º salários pagos anualmente aos senadores e deputados federais. Atualmente, cada parlamentar recebe R$ 26,7 mil por mês, fora benefícios, como plano de saúde, cota para gastos de gabinete (que cobre telefone, correspondências, transporte, etc.), além de passagens áreas. Copom A reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central no meio da semana que termina hoje decidiu baixar a taxa básica de juros da economia brasileira de 9,75% para 9% ao ano, em um novo corte de 0,75 ponto percentual. Com isso, os juros caíram ao menor nível desde abril de 2010 (8,75% ao ano - mínima histórica, que vigorou entre julho de 2009 e abril de 2010). Esta foi a sexta redução consecutiva da taxa. Munição contra o psb Com a aproximação para a definição de nomes dos candidatos à Prefeitura de Macapá, o Partido dos Trabalhadores (PT) voltou a apontar a sua munição contra o PSB e promete lutar até o fim para lançar seu candidato a prefeito da capital. Lourival Freitas, um dos principais articuladores do partido, está cobrando do governador Camilo Capiberibe (PSB) o cumprimento do acordo firmando em 2010.


Política

JD

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

A5

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Farpas expõem clima tenso no STF às vésperas do julgamento do mensalão Depois da posse de Ayres Britto, Joaquim Barbosa levanta o tom contra o ex-presidente da Corte Cezar Peluso

O

ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa afirmou em entrevista ao Globo que Cezar Peluso manipulou conforme seus interesses os resultados de julgamentos quando era o presidente da Corte. Barbosa se refere ao duplo voto de Peluso - previsto no regimento interno do STF - no julgamento da Ficha Limpa, o que garantiu a volta do senador Jader Barbalho (PMDB-AP) ao Senado. Além disso, o ministro acusou o companheiro de Corte de “surrupiar” o processo, enquanto ele foi aos EUA para uma consulta médica, para poder ceder facilmente às pressões. Barbosa chamou Peluso de “rídiculo”, “brega”, “caipira”, “corporativo”, “desleal”, “tirano” e “pequeno” e acusou o ex-presidente do STF de praticar bullying contra ele por conta de seus problemas de saúde. A reação de Barbosa aconteceu depois de Peluso dizer em entrevista ao ‘Estado’ que o ministro era inseguro e de temperamento difícil. Na entrevista, Peluso afirmou que o tribunal se apaziguou na gestão dele. Barbosa discordou e disse que ele “incendiou o Judicário com a sua obsessão corporativista”. Joaquim Barbosa rebateu: “O Peluso se acha”, afirmou. “Na verdade ele

tem uma amargura. Em relação a mim então...” De saída do STF, Peluso disse que o futuro da Corte é preocupante e que o trabalho da ministra Eliana Calmon na Corregedoria Nacional de Justiça não gerou qualquer resultado. Peluso disparou críticas à presidente Dilma Rousseff por ter tirado do Orçamento deste ano o aumento do Judiciário, e o senador Francisco Dornelles, que ele afirma estar a serviço dos bancos. A tese de Peluso, é que Barbosa teria alimentado planos eleitorais por conta da relatoria do processo do mensalão. Barbosa negou que tenha algum dia falado sobre pretensões políticas com alguém. “Eles estão inventando essa história. Eu jamais falei com qualquer pessoa sobre candidatura”, disse. Na posse do ministro Carlos Ayres Britto, nesta quinta-feira, 19, ficou claro o clima de tensão no Supremo Tribunal Federal. O conflito acontece meses antes do julgamento do mensalão, processo que tem como relator o ministro Joaquim Barbosa. Um clima marcado por trocas veladas de acusações e cobranças tomou conta do Supremo Tribunal Federal (STF) na trilha do julgamento do mensalão. Pouco antes da sua posse, Ayres Britto defendeu a en-

DIVULGAÇÃO

Barbosa chamou Peluso de “rídiculo”, “brega”, “caipira”, “corporativo”, “desleal”, “tirano” e “pequeno” e o acusou de praticar bullying contra ele

trada na pauta ainda neste ano. “Tão logo o processo seja liberado para a pauta de julgamento, nós providenciaremos a devida publicação e formatação da pauta”, afirmou. A recém empossada presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se disse habilitada a julgar o processo tão logo ele entre na pauta. Já o ministro Ricardo Lewandowski, principal responsável por definir quando o processo será julgado, afirmou que vai liberar seu voto neste semestre, o que permitiria o julgamento a partir de agosto. Segundo ele não há a “menor possibilidade

de ocorrer a prescrição” enquanto o processo estiver em suas mãos. Na semana passada, Lewandowski discutiu com o ministro Gilmar Mendes no intervalo da sessão, incomodado de ser cobrado pelo colega nas páginas dos jornais. Um fato importante e que inflama a discussão é o risco de prescrição dos crimes. Parte dos ministros afirma que a eventual demora de Lewandowski poderia levar à prescrição de algumas penas. Outros ministros afirmam que o risco não existe e que a ameaça é falsa e usada simplesmente para pres-

sionar a Corte. Licença médica O Joaquim Barbosa foi personagem de algumas polêmicas. O ministro tirou licença em 2010 por recomendação médica, alegando que tem um “problema crônico na coluna” e, por isso, enfrentava dificuldade para despachar e estar presente aos julgamentos no plenário do STF. O fato travou a pauta do Supremo. Na época, no entanto, o ‘Estado’ flagrou o ministro e uns amigos no bar do Mercado Municipal, em Brasília. Naquela época, o ‘Estado’ obteve informações que ele havia compa-

recido a uma festa de aniversário, no Lago Sul, na presença de advogados e magistrados que vivem em Brasília. Em nota à imprensa, Barbosa reforçou sofrer de dores crônicas na região lombar e afirmou que os dados médicos estavam “fartamente documentados”. Disse repudiar os ‘aspirantes a papparazzi e fabricantes de escândalos’ que invadiram sua privacidade’ e afirmou ainda que seus momentos de lazer foram aconselhados pelos médicos. Barbosa assumirá em sete meses a presidência da Corte, porque Ayres Britto completará 70 anos se aposentará.

Maia diz que CPI deveria quebrar sigilo de contatos de Cachoeira

O

presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), defendeu ontem (20) que a CPI do caso Cachoeira quebre os sigilos de todos os que tiveram contato com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. “Eu começaria que-

brando o sigilo bancário, fiscal, telefônico de todos aqueles que tiveram qualquer tipo de contato com o Cachoeira, mas quem vai tomar essa decisão é o relator”, disse. Maia voltou a negar interferência do Palácio do Planalto para blindar as inves-

tigações. “Eu pelo menos nunca fui consultado, nem fui recomendado nem pela presidenta nem pelo presidente Lula. Essa questão de que há interferência de A, B ou C para turbinar ou abafar a CPI faz parte da imaginação de alguns.” O deputado disse que fez um apelo aos líderes partidários para que indiquem membros da comissão que estejam dispostos a investigar - e não transformar a comissão “numa disputa meramente política entre oposição e situação”. Maia afirmou que a CPI vai “investigar em todas as direções, sem dis-

tinções ou privilégios”. Líder do PT na Câmara, o deputado Jilmar Tato (SP) reiterou que o Planalto, nem o ex-presidente Lula, estão manobrando para evitar que as investigações respinguem no governo. “Eu sei exatamente o que faremos na CPI. O nome que vamos indicar, o plano de trabalho. O governo não vai interferir, vocês é que não acreditam. O governo não está se metendo e os líderes do governo têm que estar preocupados com a defesa do governo, não na CPI.” Tato disse que a oposição vai fazer “marola” na co-

missão e os governistas vão se reunir com o relator e o presidente para traçar uma estratégia de ação. “O governo não precisa dizer para a gente o que a gente vai fazer. Não é uma CPI contra o governo.” Farpas Tato classificou de “deselegância” os ataques feitos pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ) à ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) sobre falhas na articulação política do governo. Em discurso na tribuna do Senado nesta quinta-feira, o petista disse que o governo está “errando muito”. “Não é verdade, ele está sendo injusto com a ministra Ideli, que é uma competente articuladora, solícita, faz reuniões cotidianamente. Acho que foi uma deselegância que ela não mere-

ce”, afirmou Tato. O líder disse que seria “rebaixar muito o trabalho da CPI” usá-la pelos aliados como instrumento para pressionar o governo em troca de indicações ou liberações de verbas.”


Economia

JD

Empresas brasileiras dominam ranking de prejuízos na América

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

A6

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Social commerce ganha mais espaço na vida do consumidor brasileiro

Empresa latino-americana que amargou o maior prejuízo foi a mexicana Cemex

E

m um ranking com as 30 empresas de capital aberto da América Latina que fecharam 2011 com os maiores prejuízos, 20 são brasileiras. Entre elas, OGX e MPX, de Eike Batista, além de Gol, TAM, Gafisa, Camargo Correa, Fibria e Marfrig. O ranking foi feito pela consultoria Economatica. Segundo o levantamento, a empresa latino-americana que amargou o maior prejuízo no ano passado foi a mexicana Cemex, fabricante de cimento, com perdas de US$ 1,37 bilhão. Em segundo lugar ficou a Chile Vapores, chilena de transporte marítimo, com US$ 1,24 bilhão de prejuízo. A terceira colocada foi a brasileira Gafisa, de construção, com perdas de US$ 503,7 milhões, segundo a Economática. Por setor Entre as 30 empresas de

capital aberto com maior prejuízo, há seis do setor de energia elétrica sendo quatro brasileiras. Entre elas está a MPX Energia, do grupo do bilionário Eike Batista, que registrou perda de US$ 217,8 milhões. O setor de construção de edifícios residenciais tem três representantes brasileiras, com a Gafisa, CCDI e Viver. As empresas aéreas Gol e TAM também fazem parte da lista a primeira, com prejuízo de US$ 400,6 milhões, na quinta colocação; e a TAM, com US$ 178,6 milhões, na 15ª colocação.

A

Metodologia Para o calculo do prejuízo em dólares, a Economática considerou os valores publicados pelas empresas latinas nos respectivos órgãos de fiscalização locais por exemplo, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no Brasil.

Após BB e queda da Selic, Caixa Econômica faz nova redução de juros

A

Caixa Econômica Federal anunciou ontem uma nova redução de juros. A medida atinge juros tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. As justificativas da Caixa são as mesmas do Banco do Brasil, que ontem também anunciou uma nova redução nos juros: a queda na Selic. Na última quarta-feira, o Banco Central anunciou a redução de 9,75% para 9% dos juros do governo, piso das taxas, o menor patamar em dois anos. Também da mesma forma que o BB, as novas taxas passam a vigorar na próxima segunda-feira (23). De acordo com o banco, a redução para pessoas físicas abrange os juros mínimos e máximos para empréstimo consignado para aposentados INSS e as taxas mínimas para financiamento de veículos

e crédito pessoal. Para pessoa jurídica, a redução atinge produtos para micros, pequenas e médias empresas. A Caixa também lançou um programa de renegociação de dívidas. O banco ainda anunciou ontem que irá aumentar o horário de atendimento ao público entre os dias 23 de abril e 11 de maio para atender a demanda do programa de redução de juros. Quedas O BB foi o primeiro banco a anunciar queda nas taxas de juros, em 4 de abril, com o lançamento do programa BomPraTodos. No dia seguinte (5 de abril) foi a vez da Caixa Econômica Federal. O HSBC foi o primeiro banco privado a anunciar queda nas taxas, no dia 12. O Santander reduziu os juros para micro e pequenas empresas na últi-

ma terça-feira. Na quarta-feira (18), Bradesco e Itaú, os maiores bancos privados do país, também anunciaram medidas semelhantes. No mesmo dia, o Santander também reduziu as cobranças para pessoas físicas. A Caixa também lançou um programa de renegociação de dívidas. O banco ainda anunciou hoje que irá aumentar o horário de atendimento ao público entre os dias 23 de abril e 11 de maio para atender a demanda do programa de redução de juros. Estímulo a economia O movimento de redução das taxas nos bancos públicos atende ao chamado da presidente Dilma Rousseff, que tem o assunto como uma de suas prioridades. A iniciativa é uma forma de acirrar a concorrência com os bancos privados, que

também anunciaram cortes após o BB e a Caixa, e estimular a economia para garantir um crescimento próximo a 4% neste ano. A Caixa Econômica Federal informou ontem que também registrou um crescimento no volume de concessões de crédito. Os financiamentos voltados para pessoa física alcançaram R$ 518 milhões nos cinco primeiros dias de vigência do programa, que foi chamado de Melhor Crédito. A cifra representa um avanço de 17% na comparação com a semana anterior ao lançamento. A base de clientes pessoa física cresceu 11%, de acordo com o banco. Houve aumento também nas concessões para empresas, com um volume 9% superior ao registrado na semana anterior ao início do programa.

febre das redes sociais vai além do contato com os amigos, colegas e conhecidos pelas páginas de sites como Facebook e Twitter. O hábito de socializar virtualmente criou uma nova modalidade dentro do e-commerce: o social commerce. O social commerce nada mais é que a possibilidade de comprar por meio de páginas das redes sociais. Quanto mais contatos na rede da loja, maiores serão, consequentemente, as possibilidades de lucro. De acordo com a pesquisa divulgada recentemente pela Cetelem, 53% dos consumidores afirmam que comprar produtos por meio das páginas das redes sociais, sem ter que ir à loja virtual, é uma expectativa próxima. Segundo o levantamento, 61% dos consumidores representantes das classes AB apostam na ascensão do social commerce, enquanto 55% da classe C, e 42% das classes DE afirmam o mesmo. Geograficamente, 57% dos entrevistados da região Nordeste acreditam no potencial de vendas por meio das redes sociais, seguidos pelas regiões Sudeste, com 53%; Sul, com 52%; e Nordeste e

Centro-Oeste, com 46%. A febre das redes sociais vai além do contato com os amigos, colegas e conhecidos pelas páginas de sites como Facebook e Twitter. O hábito de socializar virtualmente criou uma nova modalidade dentro do e-commerce: o social commerce. O social commerce nada mais é que a possibilidade de comprar por meio de páginas das redes sociais. Quanto mais contatos na rede da loja, maiores serão, consequentemente, as possibilidades de lucro. De acordo com a pesquisa divulgada recentemente pela Cetelem, 53% dos consumidores afirmam que comprar produtos por meio das páginas das redes sociais, sem ter que ir à loja virtual, é uma expectativa próxima. Segundo o levantamento, 61% dos consumidores representantes das classes AB apostam na ascensão do social commerce, enquanto 55% da classe C, e 42% das classes DE afirmam o mesmo. Geograficamente, 57% dos entrevistados da região Nordeste acreditam no potencial de vendas por meio das redes sociais, seguidos pelas regiões Sudeste, com 53%; Sul, com 52%; e Nordeste e Centro-Oeste, com 46%.

Confiança do empresário diminui em abril, mostra CNI

O

empresário industrial está menos confiante, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada ontem (20). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) chegou a 57,2 pontos em abril, uma queda de 1,4 ponto em relação a março e de 2,3 pontos na comparação com o mesmo mês de 2011. O índice varia de 0 a 100, sendo que valores acima de 50 mostram otimismo. Segundo a CNI, a confiança recuou principalmente entre os empresários do setor da construção civil (-3 pontos). Na indústria de transformação, dos 28 setores pesquisados, 19 mostraram queda na confiança. A piora da confiança foi registrada em todos os portes de empresas, sendo que nas pequenas ocorreu a maior queda (-2,4 pontos).

A confiança do empresário da indústria no cenário atual da economia ficou em 47,7 pontos em abril, registrando queda na comparação com o mês de março, quando o índice chegou a 49 pontos. Também houve queda no índice que mede as condições atuais da empresa, que passou de 50 pontos em março para 48,8 pontos em abril. Quanto às expectativas para os próximos seis meses, houve queda no índice que mede as perspectivas em relação à economia, que passou de 59,2 pontos para 58,1 pontos em abril. O índice que mede a expectativa em relação à empresa para os próximos meses diminuiu 1,4 ponto no período, passando de 65,5 pontos para 64,1 pontos. A pesquisa foi feita entre os dias 2 e 17 de abril e ouviu 2.388 empresas.


JD

Geral

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

Brasil quer ajudar a construir uma ordem social mais justa, diz Patriota

A7

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

JD

Mundo

Coreia do Norte DIVULGAÇÃO

Patriota ressaltou que os esforços do governo demonstram as prioridades em busca do desenvolvimento econômico, mas sustentável e com melhorias sociais

O

ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, reiterou ontem (20) que Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20 será o momento de romper paradigmas e consolidar a disposição brasileira em defesa da construção de uma nova ordem mundial. O evento ocorrerá de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro. Patriota ressaltou que os esforços do governo demonstram as prioridades em busca do desenvolvimento econômico, mas sustentável e com melhorias sociais. “A Rio+20 será um momento histórico e de um novo paradigma”, disse Patriota, na solenidade em comemoração ao Dia do Diplomata e de formatura de uma turma de profissionais da carreira. “O Brasil quer ajudar a construir uma ordem social mais justa”, acrescentou o ministro. O chanceler elogiou o fato de os cerca de 120 diplomatas que se formaram ontem homenagearem Raimunda Carneiro, mãe de Milena Oliveira de Medeiros, 35 anos. A diplomata morreu depois de cumprir missão de trabalho, em dezembro de 2011, devido a complicações causadas pela malária, contraída na Guiné Equatorial (África).

DIVULGAÇÃO

Promete lançar mais satélites A Coreia do Norte advertiu ontem que lançará satélites “uns atrás dos outros”, ignorando mais uma vez as condenações da comunidade internacional depois do lançamento frustrado de um foguete, considerado um teste de míssil balístico. Em um comunicado, o governo norte-coreano afirma que concluiu a investigação das causas da desintegração do foguete Unha-3, que explodiu após dois minutos de voo.

México FOTOS DIVULGAÇÃO

Patriota: a Rio+20 será um momento histórico e de novo paradigma

Paraninfo da turma de formandos, o representante-geral do Brasil no Mercosul (grupo que inclui o Brasil, a Argentina, o Uruguai e o Paraguai), Samuel Pinheiro Guimarães, destacou que um dos desafios da diplomacia brasileira é aliar os esforços para superar as dificuldades internas e as vulnerabilidades exter-

nas à busca da consolidação do desenvolvimento econômico e social. Oradora da turma de diplomatas, Maria Eugenia Pulino acrescentou que entre os desafios do país está criar oportunidades para todos os segmentos da sociedade. Segundo ela, os principais cargos do poder no país ainda são domina-

dos por homens brancos. Ela ressaltou também que todos devem assumir compromissos de construir uma sociedade mais democrática. “Faltam mulheres, índios, negros, deficientes [nesses cargos]”, disse a diplomata recém-formada. “[Apesar dessa] nova geração de diplomatas indicar diversidade.

PT considera relatório do Código Florestal um retrocesso e ameaça não votar o texto

O

líder do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (SP), avaliou ontem (20) como “retrocesso” e “quebra de acordo” o relatório do novo Código Florestal Brasileiro, apresentado pelo deputado Paulo Piau (PMDB-MG). Para o petista, o texto retoma a ideia da Emenda 164, aprovada no primeiro turno na Câmara e retirada posteriormente no Senado, que consolidava todas as áreas desmatadas até que o governo definisse quais deveriam ser recuperadas. “É um retrocesso. Mantém a anistia [aos desma-

tadores], não tem recuperação de áreas desmatadas. É inaceitável e o PT não vai votar esse relatório”, garantiu Tatto. Segundo ele, o acordo fechado entre os partidos da base aliada era o de votar o texto aprovado no Senado. Ele não descatou a possibilidade de obstruir a votação do código. Mesmo com as críticas, Tatto acredita no bom-senso do relator. “Esperamos que ele [Paulo Piau] possa dialogar, conversar com os partidos, conosco e, se tiver essa margem de negociação, vamos negociar. Senão, vamos votar contra o relatório”.

O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), confirmou hoje que, mesmo sem acordo, o parecer do deputado Piau vai à votação na próxima terça-feira (24). “Vai prevalecer a opinião e a opção de cada partido e os deputados vão [votar] de acordo com a sua convicção. Vamos tentar construir um acordo até o dia 24, se não for possível, o plenário é soberano”, disse Maia. No parecer que apresentou à Câmara, Piau retirou diversos dispositivos aprovados pelos senadores, entre eles, o que fixava áreas que deverão ser reflorestadas às margens de

rios e córregos. Na proposta aprovada no Senado, essas faixas variavam de 15 metros a 100 metros, de acordo com a largura do curso d’água. Para Piau, essa alteração não representa anistia aos produtores rurais. Segundo ele, mesmo sem a fixação dessas áreas, a recuperação ocorrerá conforme parecer técnico do órgão ambiental competente. O peemedebista acrescentou que as faixas nas margens de rios e córregos deverão ser regulamentadas posteriormente por projeto de lei ou medida provisória.

Integração regional, drogas, exploração de madeira e petróleo ameaçam índios isolados

O

s projetos desenvolvimentistas de integração viária até o Oceano Pacífico, a exploração de madeira e a extração de petróleo no Peru e o tráfico de drogas pressionam índios isolados no Acre, aponta o Conselho Indigenista Missionário (Cimi). Há o temor de que o impacto dessas atividades possa afetar a população de indígenas ainda não contatados da região, seja pela contaminação por doenças infectocontagiosas ou em função de conflitos por terra. Segundo Lindomar Dias Padilha, do Cimi Regional Amazônia Ocidental, esse é o caso dos índios localizados, mas ainda não identificados, no Igarapé Tapada, próximo às terras indígenas Nukuni e Nawa, dentro do Parque Nacional da Serra do Divisor, que fica no norte do Acre. Padilha teme que os governos brasileiro

e peruano construam uma estrada ligando Cruzeiro do Sul (AC) a Pucallpa, no Peru – via que teria cerca de 200 quilômetros de extensão. O projeto faz parte da Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-Americana (IIRSA), que projeta, no chamado eixo amazônico, a possibilidade de melhorar a circulação de pessoas e mercadorias entre os dois países, mais a Colômbia e o Equador. A IIRSA aponta que apenas 5% das exportações somadas desses países foram feitas entre eles (cerca de US$ 13 milhões em 2008). “Querem fazer a ligação para melhorar o escoamento de commodities [minério, petróleo e produtos agrícolas] para a Ásia”, avaliou Lindomar Padilha, ao apontar que tanto o governo federal quanto o governo local são entusiastas da ideia. “A única forma de desenvolvimento que eles

conhecem é essa, destruindo a floresta”, queixou-se. O ativista teme que a Fundação Nacional do Índio (Funai), como aconteceu com a Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA), permita a obra em consulta, durante o processo de licenciamento ambiental. Desde o último dia (18), cerca de 200 índios ocupam pacificamente a sede da Funai em Rio Branco, a capital acreana. De acordo com Padilha, os índios reclamam dos projetos de integração regional, dos conflitos fundiários e da morosidade de demarcação de cinco terras indígenas no Acre e de mais cinco no Amazonas. Juan Scalia, coordenador regional substituto da Funai, admite que tem problemas que dificultam o atendimento aos índios, como, por exemplo, a falta de pessoal para cuidar das demandas indígenas no

Acre, Amazonas e em Rondônia. Para Scalia, a “dificuldade de articulação institucional” entre o Brasil e o Peru, e dos próprios órgãos nacionais (como Funai, Exército, Polícia Federal e Ibama) agrava a proteção dos índios isolados. O coordenador-geral de Índios Isolados e Recentemente Contatados da Funai, Carlos Travassos, assegura que a fundação não dará qualquer autorização para empreendimentos que possam ameaçar os povos isolados. “Uma legislação baseia o trabalho da Funai”, disse à Agência Brasil ao acrescentar que a sua coordenação adota “o princípio de precaução” em caso de risco de contato e respeita a vontade dos indígenas. Segundo ele, essa orientação é seguida desde a Constituição de 1988 e, dentro do governo, a percepção é que “direitos devem ser respeitados”.

160 mil pessoas deixaram seus lares

Pelos menos 160 mil pessoas deixaram seus lares no México em 2011 por conta da onda de violência ligada ao narcotráfico que vem afetando o país, apontou um relatório divulgado pelo ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados). O alto comissário do organismo, Antonio Guterres, disse, durante a apresentação do documento, realizada ontem, que os deslocamentos foram causados principalmente por brigas pelo controle de rotas de drogas entre carteis. Desde o começo deste ano, calcula-se que pelo menos 24,5 mil pessoas tenham deixado Ciudad Juárez, cidade localizada na fronteira com os Estados Unidos, conhecida por ser a mais violenta do país.

Paquistão

Queda de avião sem sobreviventes Autoridades paquistanesas informaram que não houve sobreviventes no acidente aéreo com o Boeing 737, que caiu em uma área rural do país próxima da capital, Islamabad. A aeronave, com 127 pessoas a bordo, partiu de Karachi às 17h (9h em Brasília) com destino à capital, em um voo que duraria cerca de duas horas. Fontes da Aviação Civil informaram que foi dada autorização para o avião pousar, mas que a torre de controle perdeu o contato com a aeronave minutos depois. A aeronave caiu em uma vila a 3 km da principal rodovia de Islamabad, e à pouca distância do aeroporto internacional.

Silvio Berlusconi DIVULGAÇÃO

Ruby é encenação midiática O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi afirmou hoje em Milão que o processo do caso Ruby “é uma operação midiática de difamação” dirigida contra ele. “Vim aqui ver esta encenação, uma grande operação midiática de difamação”, afirmou Berlusconi no Tribunal em Milão, onde compareceu para assistir a audiência do caso. Ele ainda acrescentou que “é um escândalo” o uso do dinheiro público para “este processo inútil”. Quando questionado sobre a entrega de dinheiro para jovens que foram convidadas a participar das festas em sua casa o ex-premier afirmou manter “todas as garotas que tiveram a vida estragada por este processo”.


JD

Informe Publicitรกrio

Macapรก-AP, sรกbado, 21 de abril de 2012

A8


JD

Informe Publicitário

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

B1

Betral Veículos recebe Oscar de Qualidade Dirigentes e funcionários comemoram a conquista do prêmio do Instituto de Qualidade Automotiva (IQA) FOTOS HEVERTON MENDES

Dirigentes e todos os funcionários estiveram reunidos no salão da empresa para receber o prêmio; reconhecimento vem dos auditores do Instituto de Qualidade Automotiva (IQA), órgão de certificação reconhecido pelo Inmetro

A

Betral Veículos, concessionária Fiat do Amapá, recebeu na noite da última quinta-feira (19), um dos prêmios mais importantes na categoria de excelência de atendimento ao cliente. Dirigentes e todos os funcionários estiveram reunidos no salão da empresa para receber o prêmio. Logo após, foi oferecido um coquetel e distribuição de brindes entre os colaboradores. A empresa é a única concessionária do Amapá a atingir o alto nível de qualidade, se destaca entre as maiores do país. O reconhecimento vem dos auditores do Instituto de Qualidade Automotiva (IQA), órgão de certificação reconhecido pelo Inmetro e cria-

do em parceria com entidades do setor, nesse caso a Fiat. De acordo com Lucilene Nunes, coordenadora de vendas da Betral, o objetivo da certificação é atestar a conformidade dos padrões de atendimento Fiat de todas as concessionárias integrantes do projeto “Padrões de Atendimento – Gestão Por Processos” da montadora localizada em Betim. “Esse processo nós amadurecemos por bastante tempo, nós mantínhamos esse processo padrão, mas não conseguimos chegar até o fim, ora porque a Fiat desistia ou os concessionários envolvidos no processo achavam por bem não continuar. Mas agora a questão do atendimen-

Coordenadora Lucilene Nunes enfatiza que a Fiat consegue manter os padrões indicadores, e quem faz isso são os clientes

to é uma questão fundamental, e esse prêmio traz isso claramente”,

disse. A coordenadora enfatiza que a Fiat consegue

manter os padrões indicadores, e quem faz isso são os clientes. “Para receber esse prêmio de padrão de atendimento significa dizer que o cliente está nos reconhecendo, é ele que nos escolheu, e mais do que nunca, a voz do cliente foi determinante para toda a nossa equipe”, destacou. O compromisso da equipe Betral logo após o 26ª lugar em 2010 foi um dos grandes destaques da premiação. “Fomos coroados com essa premiação graças a confiança de toda a nossa equipe que acreditou que é possível conquistar esse prêmio, e o mais importante foi o reconhecimento do cliente que nos corou com essa certificação importantíssima, e

vamos manter o mesmo padrão Betral de atendimento”, ressaltou. Premiação Todos os anos, dezenas de concessionárias da Fiat são preparadas pela montadora e recebem uma consultoria especializada para conhecer e implantar as técnicas e processos. A partir da implantação e da incorporação da nova cultura de atendimento, começa o trabalho para a certificação de cada unidade. Entre as centenas de itens avaliados estão a entrega de produtos e reparos dentro do prazo, as instalações, a limpeza, as estratégias de relacionamento com o cliente e o controle de manutenção de equipamentos.


DiaDia

JD

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

B2

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Deputado morre em acidente aéreo após quatro minutos da decolagem Dalto Martins seguia para Manaus quando após decolar avisou a torre de controle que estava tendo problemas ARTE: JAIR JUNIOR

Quem foi Dalto Martins

Dalto Martins presidia a CPI da Saúde, na Assembleia Legislativa

D

Experiente e apaixonado pela aviação, Dalto há 19 anos pilotava seu monomotor da marca Cessna modelo C206, prefixoPRCRR

ALYNE KAISER Da Redação

O

relógio marcava 5h40 da manhã de ontem quando uma grande explosão acordou um casal de caseiros de uma fazenda, localizada às proximidades do Distrito do Coração. Ao verificarem, constataram que se tratava de uma aeronave que estava em chamas. Imediatamente a dona da casa ligou para o 190 e chamou por socorro. O monomotor da marca Cessna modelo C206, prefixoPRCRR, de propriedade do deputado estadual Dalto Martins (PMDB) teria levantado voo do Aeroporto Internacional de

Macapá minutos antes e tinha como destino a cidade de Manaus. Antes, pousaria em Santarém para reabastecimento. Todo o voo teria a duração de aproximadamente quatro horas. Quatro minutos depois da decolagem e antes de sumir do radar o piloto entrou em contato com a torre informando de um problema técnico e que iria retornar. Não conseguiu. A queda foi inevitável. Explosão Testemunhas disseram ter observado a aeronave sobrevoar muito abaixo do normal a comunidade do Coração, distante aproximadamente 12 quilôme-

tros do Centro de Macapá. Pouco depois outras pessoas disseram ter ouvido uma forte explosão nas matas próximas a uma fazenda às proximidades da Rodovia Duca Serra, na zona oeste da cidade. Homens do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Polícia Militar se deslocaram para o local, localizado no trecho entre as rodovias Duca Serra (Macapá/Santana) e JK (Macapá/Fazendinha). O local de difícil acesso só foi encontrado por volta das 8h30 da manhã. O coronel Miranda, comandante do Corpo de Bombeiros foi um dos primeiros a chegar ao local. A aeronave ainda tinha si-

nais de fumaça. “Encontramos dois corpos, um deles totalmente carbonizado e fizemos as primeiras buscas por mais sobreviventes, mas não encontramos”, disse o coronel. Dinheiro No local do acidente foi encontrada uma alta quantia de dinheiro em espécie. Parte das notas ficou queimada nas pontas. Politec A perícia da Polícia Técnico Científica constatou que o primeiro corpo encontrado era do deputado Dalto pelos documentos que ele portava e por algumas características da face.

alto da Costa Martins tinha 49 anos de idade. Era médico legista, biólogo, foi tenente da Polícia Militar de São Paulo, e piloto de avião e deputado estadual eleito para o terceiro mandato pelo PMDB. Era casado com a médica Maria Teresa Reno e tinha três filhos. Nasceu em Breves, no Pará. Em seu perfil no site oficial disse: “Meus pais não tiveram a chance de estudar, mas me deram a oportunidade de me tornar o que sou

Já o segundo corpo, que estava completamente carbonizado não fora identificado inicialmente. Informações de alguns familiares dizem que o passageiro do voo era a empresária Rachel Loyola, do ramo de alimentação. Ontem à tarde, em frente ao supermercado Favorito, na zona sul de Macapá, foi colocada uma faixa de luto. O estabelecimento não funcionou. Segundo Odair Monteiro, diretor da Politec, foram colhidos materiais genéticos de familiares de Rachel. Ela teria dito em casa que viajaria com alguns amigos. Junto com

hoje. Tenho orgulho e fico feliz primeiramente por ser médico e poder ajudar uma pessoa de cada vez, e segundo por ser político e ter a possibilidade de ajudar várias pessoas ao mesmo tempo”. Atualmente presidia a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura indícios de irregularidades na rede estadual de saúde. Era considerado um piloto muito experiente, com mais de 19 anos de profissão e pilotava o próprio avião.

destroços do avião foram encontrados uma bolsa, um par de sapatos que podem ser de Rachel. “No mínimo dois dias para que a identificação de um corpo carbonizado seja finalizada”, disse o diretor. O velório O corpo do deputado foi liberado da Politec por volta das 15h de ontem. O velório que estava marcado para acontecer às 18 horas teve de ser adiado por conta de uma informação de última hora. O motivo foi a suspeita de terem encontrado mais um pedaço de um dos corpos envolvidos no acidente.


JD

DiaDia

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

B3

Editor: Fabrício Costa - fabriciocosta@jdia.com.br

Causa do acidente será estudada, diz Infraero ANDERSON CALANDRINI Da Redação

A

s 5h53 da manhã de ontem (20), a Infraero teve o último contado com a aeronave Cessna, modelo C-206, que estava sendo pilotada pelo deputado estadual Dalto Martins (PMDB). Na última conversa entre o piloto e a torre de controle, Dalto havia informado que a aeronave estava com problemas técnicos. Foi aproximadamente nesse mesmo horário que moradores do bairro Marabaixo IV ouviram uma explosão, que espalhou um clarão por uma área de mata fechada da localidade. Algumas horas mais tarde foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros Militar, que o responsável pela explosão

era a nave que tinha perdido o contato com a torre de controle do Aeroporto Internacional de Macapá. De acordo com David Oliveira, superintendente da Infraero, o órgão enviou sua equipe de de apoio ao Corpo de Bombeiros Militar do Estado, que com algumas dificuldades chegaram ao local do acidente. “A nossa equipe foi com o intuito de preservar a área para evitar contratempos na hora da investigação”, disse. O representante que forneceu uma entrevista ao Jornal do Dia afirmou que todos os procedimentos que cabiam a Infraero foram realizadas e que mais informações, como a causa do acidente, só poderiam ser fornecidas pela equipe do Serviço Regional de In-

vestigação e Prevenção de Acidentes (Seripa), que chegou na tarde de ontem em Macapá. “O que estava a nossa jurisdição fizemos, as outras informações só serão repassadas após o fim da investigação da Seripa, que é o órgão regional responsável pela investigação. O que podemos repassar é que o piloto ganhou a autorização da torre as 5h48 da manhã e que às 5h53 perdeu-se o contado”, contou David. Em relação à torre de controle, as legalidades do voo, os motivos do acidente a Infraero só informou que essas respostas seriam divulgadas pela equipe da Seripa. As investigações serão desde o envio do pedido de autorização para voo (plano de voo), até o momento da perda de contado.

FOTO HEVERTON MENDES

De acordo com David Oliveira, todos os procedimentos que cabiam a Infraero foram tomados

Avião do deputado era considerado um dos mais seguros do mercado

O

Cessna 206 Station Air é um avião monomotor a pistão com capacidade para um piloto e cinco passageiros, fabricado nos Estados Unidos pela empresa Cessna Aircraft Company, de propriedade da corporação americana Textron Company, que utilizou como base outro projeto original da década de 1960 chamado Super Skywagon do mesmo fabricante Cessna. Na verdade, os modelos Cessna 206 Station Air e Cessna 206 Super Skywagon são praticamente o mesmo projeto e as denominações diferentes de cada um deles foram originadas apenas para efeitos de marketing aplicados para sinalizar ao consumidor a modernização natural do projeto básico do antigo

Super Skywagon produzido até o final da década de 1970, ou seja, o Station Air atual é mais moderno que o modelo anterior Super Skywagon, principalmente no que se refere aos aviônicos utilizados, a introdução do sistema de injeção eletrônica de combustível e alguns sutis retoques de estética que o deixaram mais bonito que o antecessor. A produção em série do robusto Super Skywagon foi interrompida temporariamente no início da década de 1980 por iniciativa da própria fabricante Cessna, que utilizou como argumento o excesso de regulamentação e responsabilidades financeiras advindas de uma Lei de Responsabilidades aprovada nos Estados Unidos, chamada por

lá de Liability, e que provocou alguns temores por parte da indústria aeronáutica civil norte-americana em geral, sobre a sua própria saúde financeira pois, como uma eventual consequência da legislação aprovada. A partir daquela data os fabricante teriam que arcar com uma forte carga de eventuais custos e de indenizações ocasionados por acidentes envolvendo aviões que se julgava serem acima do que seria razoável. Nesses 15 anos em que a produção desses aviões foi interrompida, o mercado mundial acumulou uma espécie de “demanda reprimida” por aviões à pistão de fácil operação e custo operacional extremamente baixo, a maioria de proprietários rurais emergentes que

estão adquirindo seu primeiro avião ou decidiram simplesmente trocar a sua aeronave mais antiga por um modelo mais novo e moderno. Quando essa Lei de Responsabilidades foi rediscutida e reformada nos Estados Unidos, na metade da década de 1990, a Cessna norte-americana estudou o relançamento dos modelos Cessna 210 Centurion e Cessna 206 Super Skywagon, que na verdade são quase idênticos entre si, mas decidiu pelo relançamento do modelo mais simples e barato Super Skywagon. Para relançar o Super Skywagon rebatizado de Station Air, a Cessna decidiu também manter todas as características de baixíssimo consumo de combustível e manuten-

ção fácil e muito barata, acrescentando apenas o necessário para atualizar este modelo onde essas características básicas não fossem afetadas, conservando as características anteriores de robustez estrutural do Super Skywagon. Seguro O Cessna 206 Station Air é uma aeronave fácil de pilotar graças a uma boa aerodinâmica e aos componentes eletrônicos, mecânicos, elétricos e hidráulicos que formam um bom conjunto, começando pela confiável e tradicional motorização Lycoming IO 540 Aspirado de 300 hp produzida nos Estados Unidos pela própria Textron e pelas hélices de três pás McCaulley, passando pelos indispensáveis

GPS, Stormscope, TCAS e, finalmente, completados pelo sistema EFIS de navegação, com o PFD (tela primária) e MFD (telas multifuncional) no painel de controle, que podem ser solicitadas pelo cliente ao fabricante como opcional. O Station Air tem três amplas portas laterais de acesso ao interior da aeronave, uma para o piloto e acompanhante (não há necessidade de co-piloto) e outras duas para os passageiros dos quatro assentos traseiros, totalizando seis assentos. O robusto trem de pouso é fixo, o que reduz os custos de manutenção da aeronave. Para finalizar, o fabricante Cessna tomou o cuidado de acrescentar itens de conforto como bancos de couro, entre outros.

Veja o momento em que os corpos foram resgatados sob intensa chuva

Equipe do Seripa já está no Estado investigando as causas do acidente

D

entro de um mês o Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa VII) deve emitir um relatório preliminar sobre as causas do acidente ocorrido na manhã de ontem, envolvendo o avião Cessna, modelo C206, prefixo PT-PTB. O órgão disponibilizou

duas equipes para atuar no caso. Enquanto uma atua na coleta de dados e destroços da aeronave, no local em que ocorreu o acidente, numa área de mata fechada, próximo ao distrito do Coração. Segundo informações, a outra equipe está responsável pelo levantamento de informações referentes a documenta-

ção da aeronave. Segundo informações, o resultado final da perícia e das causas que provocaram o acidente e que resultou na morte do piloto, deputado Dalto Martins, e da empresária Rachel Loyola, deve ficar pronto em um prazo de um ano. Ligado ao Ministério da Defesa, o Seripa tem como atribuição promo-

ver o planejamento, controle e execução da prevenção e investigação de acidentes aéreos na Amazônia, atuando nos estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima e Belém. Nos últimos meses, cerca de três acidentes foram registrados na região norte. Acredita-se que o acidente do deputado Dalto Martins seria o

quarto investigado pelo Seripa VII. A Portaria nº2/ GC3, de 5 de janeiro de 2007, criou sete novas Organizações Militares denominadas Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA), encarregadas do planejamento, gerenciamento e execução das atividades de Segurança de

Voo nas suas respectivas áreas de atuação. Distribuídos pelo território brasileiro, os SERIPA facilitaram a disseminação da doutrina de segurança de voo no país. Os SERIPA são subordinados, técnica e operacionalmente, ao CENIPA e, administrativamente, aos Comandos Aéreos Regionais (COMAR).


Sociedade

Aline Lima alinelima@jdia.com.br

Macapá-AP, sábado, 21 de abril de 2012

Luana Souza e Vanessa

Editor: Pablo Oliveira - pc.oliveira@jdia.com.br

Ana Maria e Ricardo

Mensagem do dia “Você pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa.” (Platão)

Vencedora do concurso Garota Armazém Cintya Samara

Tamires e Hugo

Longas pernas e corpos esguios. AtriNeste final de semana o CVV realiza “Curso de seleção de voluntários para o posto do CVV de Macapá”. A aula inaugural será no auditório da escola Graziela Reis de Souza, no sábado dia 21 às 15 horas, onde também os interessados poderão fazer a inscrição. O curso será ministrado pelos próprios voluntários do CVV. As inscrições podem ser feitas pelo telefone 32234311 ou 141. O CVV já funciona no Amapá há dez anos, e no Brasil há 50 anos. Hoje no Estado são 26 voluntários, mas o objetivo do Centro é chegar ao número de 46 voluntários. Por mês, o CVV em Macapá recebe uma média de 200 ligações. Contato: José Façanha- voluntário- 9137- 4938.

Adria e Paulanny

Priscila Soares

Kamilla Penteado

Luani Samilly

Contrate o Programa Balada Fashion para o seu evento: Inauguração de empresas, coquetel de lançamento da nova coleção, aniversário, formatura, confraternização, etc... Contatos: 9112 5045/ 9112 1989. Programa Balada Fashion todos os sábados às 18:40 e reprise aos domingos às 14h. Na REDETV.


Jornal do Dia 21 de Abril 2012