Issuu on Google+

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRECTOR: Fernando Reis

José Paula Brito, presidente da Junta de Freguesia de Estói:

Reabertura do Jardim Histórico é do interesse público

Quinta-feira

Protesto reuniu milhares mas governo mantém portagens na Via do Infante

I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

24 de março de 2011 I ANO LIII - N.º 2817

Militares respondem ao pedido da autarquia e governo civil para evitar nova tragédia em Monchique

Estrada Nacional 125 volta a "meter medo"

P3

DE

Preço 1,10

ALGAR VE ALGARVE

PORTE PAGO - TAXA PAGA

Maior atuneiro construído pela Nautiber foi lançado ao mar mas...

P6

www.jornaldoalgarve.pt

Rita Domingues:

Investigadora da UAlg distinguida como Jovem Cientista de 2010

Construção naval com futuro incerto em VRSA

Tropa declara "guerra" ao fogo P5

I

DO

P8

P 24

SESSÕES DE ESCLARECIMENTO SOBRE SISTEMA DE INCENTIVOS EM CURSO

CCDR tem 27 milhões do QREN reservados para empresas algarvias

P4

Odiana acusa Governo de esquecer o Baixo Guadiana Além do "esquecimento", a associação de desenvolvimento do Baixo Guadiana fala de "promessas sucessivamente adiadas", entre as quais a ponte internacional Alcoutim-Sanlúcar e o desassoreamento da barra do Guadiana

P7

ERTA:

António Pina assume presidência e trava dois concursos Nuno Aires não se conforma com este regresso e recorre ao Tribunal

RADIS Dr. Jorge Pereira

Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

Campanha de assinantes Faça-se assinante ou pague já a sua assinatura e beneficie das nossas promoções Fins de semana em vários hotéis aderentes e viagens aéreas (com o apoio do Jornal do Algarve para todos os assinantes, novos e antigos com a assinatura em dia)

Proponha 10 assinantes e ganhe um fim-de-semana de sonho...

P 11


OIS

[2]

JORNAL do ALGARVE

E DITORIAL 405

SMS Carlos Albino

carlos-albino@sapo.pt

Obrigado

A crise política

Chegou a hora dos agradecimentos a todos os ilustres democratas por dá cá aquela palha: 1.Obrigado, porque acreditámos que iriam concretizar ou pelo menos abrir caminho para a regionalização, e nada, nada fizeram por isso, antes pelo contrário, liquidaram as amostras, aumentando as mordomias e mantendo as anomalias. 2.Obrigado, porque acreditámos no vosso discernido planeamento casado com os ecologistas do mesmo género quanto a uma auto-estrada mais a sul para proteger 17 caracóis e 16 consultadorias dissimuladas, e além disso para a região ficar supostamente com uma solução substitutiva da 125, e vê-se como se ficou com um completo enxerto a sul e outro inominável enxerto para caracóis e consultadorias. 3.Obrigado, porque a segurança é um facto: a GNR atende as vítimas a tal ponto que as vítimas nem querem incomodar mais, a PSP é luxo citadino aqui e além, e todos sabemos que os tráficos de droga e de seres humanos (clandestinos, mendicidade, prostituição) desapareceram do nosso mapa. 4.Obrigado, porque temos, até que enfim, não apenas um ou aquele tal e único prometido, mas vários hospitais centrais. 5.Obrigado, porque temos o tal turismo sustentável, integrado, dinamizador da economia e da capacidade produtiva regional, que nem vale a pena explicar mais, porque arrumamos os quartos, alugamos umas camitas paralelas, vendemos uma peças de artesanato da China e uns lenços com chaminés estampadas, e já é muito para uma população que está sem tempo para jogar golfe com os buracos nos paraísos fiscais. 6.Obrigado, é claro, por, à exceção de um ou dois deputados que mexem, mal se dar conta de que temos deputados, e quando se dá conta, é para a contemplação do estuário do Arade, a descoberta de que a cortiça nasceu anteontem em São Brás, ou para crónicas que, mutatis mutandis, podem ser lidas em Malmö, no condado de Borsod-Abaúj-Zemplén ou em Gijón, mudando o que deve ser mudado... 7.Obrigado, porque houve de facto muito evento agenciado e agendado mas quanto a estruturas culturais, práticas rotinadas e coisas que fiquem – pouco ou nada, e o pouco tem sido à custa de autarquias que podem ter visão ou de associações e grupos que fazem das tripas coração. Obrigado, por tanto evento.

Perante a crise política aberta pela proposta de um novo PEC por parte do governo, o país arrisca-se – pelo menos é esta a hipótese mais provável à data do fecho desta edição – a ir novamente às urnas. Por entre a teimosia e a insistência de Sócrates em tomar medidas sem dar conhecimento a ninguém, a não ser aos seus parceiros europeus, tentando impor, uma vez mais, sacrifícios aos mesmos, isto é, à função pública e às famílias de menos recursos e a ambição do PSD e do CDS de regressarem ao poder, o país parece condenado a não ter futuro. Depois de um conjunto de medidas, tomadas no âmbito de três PECs consecutivos, ficamos com a sensação que os sacrifícios que fazemos são em vão e que não há justiça nem equidade na sua distribuição. Se dúvidas houvesse sobre tão gritante disparidade e injustiça, nem valeria a pena insistir na tecla de se pouparem as clientelas políticas e os grandes grupos económicos a este esforço nacional, nem lembrar os muitos milhões injectados pelo

Há mais uns 85 obrigados a endereçar aos ilustres democratas, mas sete a sete é quantidade bastante... Flagrante obrigado final: Ao ministro António Mendonça que explica tudo bem e dialoga ainda melhor. A si próprio e consigo próprio. Que desapontamento.

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO CONVOCATÓRIA Nos termos do § 2º do Art.º 24.º do Compromisso desta Instituição convoca a Assembleia Geral a reunir ordinariamente pelas 20h30 do dia 29 de Março de 2011, no Lar “Dr. Alonso Vasquez”, com a seguinte ordem de trabalhos. - APRECIAR E VOTAR A CONTA DE GERÊNCIA DE 2010. Não havendo à hora marcada número legal de associados funcionará a mesma Assembleia em segunda convocatória meia hora depois. O Presidente da Assembleia Geral (Jornal do Algarve, 24/3/2011)

Capital Social: 60.000,00 Euros Fernando G. Reis: 50% Maria Luísa A. Travassos: 50% Registo ICS n.º 100969 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE IMPRENSA

ALTURA/MONTE GORDO

Dr. Eduardo Lares

DE 23 A 29 DE MARÇO PEITO DE PERU, FRANGO QUINTA VELHA KG QUEIJO BARRA INTEIRO LORETO KG ARROZ CAROLINO SALUDÃES 1KG (CARTÃO POUPANÇA 50%) ACTIVIA LÍQUIDO MORANGO, CEREAIS, AMEIXA, KIWI, PÊSSEGO, MORANGO/CEREAIS, COCO/MUESLI, MAGRO MORANGO, MORANGO/KIWI, ANANÁS, CEREAIS DANONE 4X160 GR EMB (CARTÃO POUPANÇA 25%) FEIJÃO 4/4 BRANCO, FRADE, ENCARNADO, MANTEIGA, GRÃO DE BICO COMPAL 845 GR UNID (CARTÃO POUPANÇA 25%) VINHO MESA TINTO, BRANCO PORTA DA RAVESSA REDONDO 0,75LR - UNID (CARTÃO POUPANÇA 25%) SUMO C/GÁS LARANJA/ANANÁS SUMOL 4X1,5LT - BEM. HIGHLAND CLAN HIGHLAND CLAN 0,70LT

CORRECÇÃO DA MIOPIA COM LASER ASTIGMATISMO HIPERMETROPIA Consultas de Oftalmologia Laser - Diabetes, Glaucoma Ecografia, Biometria Ocular Campimetria Computorizada Topografia da Cornea Cirurgia Ocular

CONSULTAS:

Dr. Manuel José Caraça Cipriano

VIPRENSA Sociedade Editora do Algarve, Lda. Pessoa Colectiva n.º 501 441 352

governo no BPN, basta ver a descarada intenção do governo de baixar o IVA do golfe de 23 para 6 por cento, ao mesmo tempo que quer baixar as pensões de reforma, para compreender a natureza hipócrita deste "socialismo". E a nossa maior angústia é termos consciência de que as eleições - pelo que já deu para perceber por parte do PSD, cujo líder diz que a austeridade é para continuar e que não exclui a ajuda externa - não são, por si só, a solução para os problemas do país. O país não precisa deste ora governas tu ora governo eu. O país precisa é de uma nova política que nos tire da crise e da recessão. Precisa de um governo que não seja uma mera marionete nas mãos de quem manda na Europa, que tenha a ousadia de tocar nos interesses dos grandes grupos, que corte efectivamente na despesa do Estado, que não tenha complexos em adiar as grandes obras públicas e que seja capaz de combater a crise, promovendo o emprego e o investimento.

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Informe-se em www.algarlaser.com

Vila Real de Santo António, 1 de Março de 2011

Editora Luísa Travassos Director Fernando Reis Direcção Financeira António Cabrita Redacção Domingos Viegas, José Cruz, Raquel Ponte, Rita Travassos (VRSA); Neto Gomes, Sofia Cavaco Silva (Delegação de Faro); Nuno Couto (Delegação de Portimão) redaccao@jornaldoalgarve.pt

Fernando Reis

www.centrodeoftalmologia.com

2ª Publicação

Medalha de Mérito Turístico - Grau Ouro

Centro de Oftalmologia do Algarve

Av. 5 de Outubro 14 - 1.º - FARO Telefone: 289 895 560

faro@jornaldoalgarve.pt portimao@jornaldoalgarve.pt Colaboradores Almerinda Romeira, Ana Oliveira, Ana Viegas, Ângelo Cruz, António Manuel, António Montes, Arnaldo Casimiro Anica, Caldeira Romão, Carlos Alberto, Domingos Francisco, Eduardo Geraldo, Eduardo Palma, Emiliano Ramos, Fernando Cabrita, Fernando Graça, Hélder Bernardo, Hélder Carrasqueira, Horácio Neves Bacelada, João Paulo Guerreiro, João Xavier, Jorge Costa, José António Pires, José Azevedo, José Manuel Livramento, José Mestre, José Saúde, Júlio Farinha, Luigi Rolla, Luís Santos, Mendes Bota, Miguel Duarte, Miguel Jorge, Rita Pina, Rogério Bastos, Rui Marques, Silva Lucas, Teresa Cristina, Teodomiro Neto

Correspondentes Angel Rebollo (Huelva), António Sustelo (Bélgica) Paginação electrónica Irene Salvador, Lídia Palma, Ana Reis Publicidade e Marketing Filomena Reis, filomena@jornaldoalgarve.pt Helena Reis, helena@jornaldoalgarve.pt

(VRSA)

VIPRENSA

»D

24 I março I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

7,49 ¤ 4,79 ¤ 0,98 ¤

2,59 ¤

1,09 ¤ 2,15 ¤ 3,99 ¤ 6,99 ¤

SALVO RUPTURA DE STOCKS OU ERRO TIPOGRÁFICO

Alzira Correia, portimao@jornaldoalgarve.pt Dep. Assinantes Ana Mendes assinantes@jornaldoalgarve.pt Publicidade, Redacção, Composição, Administração Rua Jornal do Algarve, 46 Apartado 23 8900 Vila Real de Santo António Telefs. 281 511 955 / 56 / 57 Telefax: 281 511 958 jornaldoalgarve@hotmail.com

geral@jornaldoalgarve.pt

Distribuição: Pedaços de Mar, Lda

Delegação de Faro Telm. 914 462 327 faro@jornaldoalgarve.pt Delegação de Portimão: Quinta da Malata, Lote 3, Lj 2 Tel. 282418924/5 Fax: 282418858 portimao@jornaldoalgarve.pt

Depósito Legal n.º 9578-85 ISSN 0870-6433

Impressão: Imprejornal - Sociedade Impressão S.A.

Tiragem média semanal do último mês: 11 500 exemplares

Propriedade: Viprensa Sociedade Editora do Algarve, Lda. Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real Santo António


A

CTUALIDADE

24 I março I 2011

[3]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

VOZ DO POVO

PODER LOCAL

O que pensa da situação Reabertura do Jardim Histórico na ERTA? é do interesse público JOSÉ PAULA BRITO, PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE ESTÓI

Glória Valério, reformada

José Paula Brito, considera que Estoi tem características que têm de ser potenciadas em prol da qualidade de vida de quem nela vive e reside. O património edificado e cultural desta freguesia é de inquestionável valor regional e é considerado um elemento vital na estratégia de desenvolvimento Jornal do Algarve - Como está o processo de conclusão das obras do Palácio de Estoi? José Paula Brito –Essa é uma situação que me preocupa. O município, proprietário do imóvel, tem um contrato com a ENATUR através do qual ficou salvaguardado que a autarquia cedia gratuitamente, durante 50 anos, o palácio e uma parte relevante dos jardins como zona privada adstrita à exploração da pousada, em troca de aquela empresa levar a cabo a recuperação de todo o conjunto, incluindo o contrato o espaço a manter como jardim público que ficaria sob gestão do município. Passados dois anos da abertura da pousada, a ENATUR não só não cumpriu, como não vemos intenção de cumprir esse clausulado do contrato. Causanos grande preocupação o encerramento anti-contratual e anti-natura do Jardim Histórico público que trazia a Estoi muitos turistas e que está a causar grandes prejuízos na aldeia, restando-nos a esperança que a autarquia faça a curto prazo cumprir o contrato e salvaguarde o interesse público da povoação. J.A. - E as obras no núcleo histórico? J.P.B. – Há anos atrás, concretizou-se a requalificação dos largos da aldeia, dandolhes condições de usufruição pública e de criação de esplanadas que fixassem os visitantes. Ficaram em falta outras obras. Infelizmente os fundos comunitários adstritos a esse tipo de obras de requalificação, foram retiradas do programa pelo atual governo - cortando as pernas a essas mesmas autarquias - e posteriormente devolvidas à Comunidade Europeia porque não foram utilizadas. No que se refere ao património habitacional antigo, tem-se vindo a verificar alguma recuperação, mas muito ainda há para fazer.

J.A. - Existe uma estratégia para a valorização do património cultural? J.P.B. – Sim. Existe uma estratégia de valorização, concretizada pela CCDR Algarve há 10 anos, no programa “Aldeias do Algarve”. Foram concretizados vários projetos, mas não poderemos deixar de continuar a lutar pela concretização dos restantes, uma vez que o programa em causa é uma maisvalia e mantém a sua atualidade.

"A conclusão da recuperação do Palácio de Estoi e a construção da rotunda na EN2 e da escola do ensino primário e pré-primário são prioritárias" J.A. - Qual a estratégia para o desenvolvimento económico? J.P.B. – A estratégia de desenvolvimento económico da freguesia, decorre não só do seu património cultural relevante e enquadramento paisagís-

tico, mas também da sua localização privilegiada. As magníficas acessibilidades decorrentes da construção da A22, com o seu nó de saída em Estoi, potenciaram e potenciam a fixação de inúmeras empresas e serviços públicos. Só a inércia do município de há poucos anos atrás, na captação de investimento turístico e a grave crise que se abateu sobre o país nos últimos anos, impediu um desenvolvimento também turístico da freguesia. Contudo, o turismo de qualidade, cultural, da natureza, ou do golfe, não pode deixar de estar nos nossos horizontes e planeamento estratégico. JA - A questão da segurança rodoviária coloca-se? JPB – Sim. Existem alguns pontos sensíveis em termos de insegurança rodoviária. Dois localizam-se num entroncamento e num cruzamento sobre a EN2. Ambos terão resolução, curto prazo, com a construção de uma passagem desnivelada e de uma rotunda a implementar ainda este ano. É também necessário chamar a atenção para a perigosidade que constitui a via de atravessamento do tráfego que passa no centro da aldeia e à porta das escolas, correios, bancos, etc. Tal situação seria resolvida com uma circular ao núcleo urbano que vejo de difícil concretização a curto ou médio prazo. JA - Quais os maiores problemas que diagnostica na freguesia? JPB – Além dos já referidos, é de salientar a inexistência de infraestruturas para o ensino pré-escolar oficial na freguesia e a falta de segurança na freguesia. Situações que parecem estar em vias de resolução, dependendo tudo da aprovação de uma alteração programática dos apoios comunitários, prevista para este semestre.

Não estou a par da situação concreta na ERTA. Mas acho que, como se trata de um cargo público na área do turismo, a pessoa certa para o lugar deve estar ligada ao setor. Normalmente, o que vemos no dia a dia é esses cargos serem ocupados por pessoas ligadas à política, ao invés de serem pessoas com currículo nessas áreas.

Rui Inácio, enfermeiro Não conheço a situação nem as pessoas em causa. Mas acho que o líder ou presidente de qualquer organismo ou instituto público deve ser nomeado pelo mérito. Caso contrário, vamos continuar com os compadrios e as cunhas que não nos levam a lado nenhum.

António Luís, reformado As pessoas do povo têm muita dificuldade em perceber como são nomeados, designados ou eleitos internamente os chefes das empresas e das entidades públicas. Parece que só uma pessoa com ligações ao partido que está no Governo é que consegue chegar a esses cargos. E muitas pessoas competentes ficam de fora.

Artur Madeira, reformado "Estou a par do assunto mas não me diz nada. O que me preocupa é as desigualdades que existem no país e particularmente no que respeita às disparidades nas reformas".

Assine o Jornal do Algarve! Proponha 10 assinantes e ganhe um fim-de semana de sonho... Recorte o Cupão e envie para: JORNAL DO ALGARVE Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real de Santo António

CUPÃO DE ASSINATURA O SEMANÁRIO DE MAIOR EXPANSÃO DO ALGARVE

Sim! Desejo ser assinante do Jornal do Algarve até ordem contrária Nome .............................................................................................................................. Morada ............................................................................................................................ Cód. Postal ....................Localidade................................................................................. Telefone ............... email............................................... Contribuinte ............................. junto envio cheque/vale postal n.º............................. no valor de .................. ou comprovativo de transferência bancária, para a conta da Viprensa, proprietária do Jornal do Algarve NIB:003509090001615533034 / IBAN: PT50003509090001615533034 BIC da CGD: CGDIPTPL ou NIB:004570434000621313537 IBAN: PT50004570434000621313537 - BIC /SWIFT: CCCMPTPL Titular da conta _________________________________ Assinatura ....................................................................................... Data

/

/

Assinante proponente:....................................................................................................... Preços da Assinatura Anual: Portugal 40 euros, Europa 60 euros, resto Mundo 70 euros Atenção: As assinaturas só serão válidas após pagamento


R

EGIONAL

24 I março I 2011

[4]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

SESSÕES DE ESCLARECIMENTO SOBRE SISTEMA DE INCENTIVOS EM CURSO

CCDR tem 27 milhões do QREN reservados para empresas algarvias Está aberto novo período de receção de candidaturas de empresas algarvias aos sistemas de apoio do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). A CCDR Algarve está a coordenar o processo e a divulgá-lo e em busca de projetos exequíveis que permitam às empresas consolidar e aumentar a sua competitividade nos mercados nacional e internacional, e, consequentemente aumentar a produtividade regional e nacional

Professores do Algarve obrigados a fazer centenas de quilómetros para formação Os professores do ensino secundário que o Ministério da Educação selecionou para a correção de exames vão ser forçados a percorrer centenas de quilómetros para frequentarem ações de formação > NUNO COUTO Beja, Setúbal e Lisboa são as cidades às quais os professores do Algarve vão ter de se deslocar obrigatoriamente para frequentarem as ações de formação sobre correção de exames. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS), adiantando que, “apesar de existir uma direção regional de Educação em Faro, que deveria ter organizado tais ações no distrito, os docentes terão de se deslocar, pelo menos, a Beja, Setúbal ou Lisboa para, numa sexta-feira e num sábado, frequentarem tais ações”. Os sindicalistas, que classificam esta situação como um “absurdo”, estão também preocupados com a forma como serão pagos “os alojamentos, as deslocações, as refeições e o trabalho extraordinário realizado em dia complementar (sábado)”. Para o SPZS/Faro, esta situação tem origem na “falta de organização” do ministério, que aposta numa estratégia de formação “com elevados custos”, numa altura em que “são anunciados quase diariamente cortes que afetam a vida dos professores e das escolas, como, aliás, de todo o país”.

> SOFIA CAVACO SILVA A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve está a avançar com novas sessões de divulgação e esclarecimento sobre os sistemas de incentivos do QREN às empresas. Está a ser aberta nova fase de apresentação de candidaturas aos incentivos para Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, à Inovação e à Qualificação para Pequenas e Médias Empresas (PME). Para as empresas algarvias está reservado um orçamento global na ordem dos 27,7 milhões de euros. Deste orçamento, prevê-se a aplicação de 15 milhões nas candidaturas relacionadas com o sistema de incentivos à inovação. De acordo com as informações divulgadas, são considerados apoiáveis os projetos de empresas dos setores da indústria, energia, comércio, turismo, serviços e construção civil. Em entrevista ao JA, o responsável por esta área de trabalho da CCDR Algarve, Mendonça Pinto, explicou que "apesar desta conjuntura desfavorável aumentou razoavelmente" o número de candida-

turas aos incentivos do QREN. Ao mesmo tempo, sublinha que é cada vez menor o número de candidaturas excluídas ou reprovadas porque as empresas têm vindo a adaptar-se e a aprender a elaborar os projetos com vista à aprovação. Mendonça Pinto explica ainda que tendo em conta as orientações do Governo, está a ser dada preferência aos projetos orientados para os mercados externos e que incidam sobre as chamadas atividades transacionáveis. “Procura-se um reforço da posição das empresas nos mercados internacionais, mas não quer dizer que as empresas que não tenham essa vertente da internacionalização não se possam candidatar”, acrescenta. As próximas sessões realizam-se no hoje, em Tavira, e a 7 de abril em Lagoa. Durante estas sessões, os participantes vão conhecer as condições de acesso aos novos concursos e a legislação aplicável a par da documentação de enquadramento dos sistemas de incentivos. Ainda no dia 7 de Abril é possível receber atendimento personalizado no Consultório QREN que vai estar instalado no recinto da Feira IN FOR-

MA’11, no Nera, em Loulé.

Acompanhamento permanente às empresas determinante Desde o arranque dos sistemas de incentivos do QREN, já foi aprovada mais de uma centena de projetos de empresas algarvias. “Neste momento temos 113 projetos aprovados o que significa que há mais de uma centena de empresas que têm projetos aprovados – algumas até com mais de um projeto”, explica Mendonça Pinto acrescentando que este volume de projetos representa um investimento de aproximadamente 107 milhões de euros. Contudo, admite que “o que está a correr menos bem é a execução”, dos projetos. Consciente desta realidade, a equipa da CCDR Algarve adotou um sistema de acompanhamento contínuo e direto com as empresas. “Todas as semanas visitamos empresas para fazer o acompanhamento do projeto e verificar se há algum problema que possa ser desbloqueado”, diz Mendonça Pinto. “O nosso objetivo é acompanhar a execução dos projetos para que a execução possa ocorrer mais rapidamente” acrescenta lem-

brando que todos os projetos têm de ser concluídos num prazo de dois anos após aprovação. Como sinais positivos resultantes do empreendedorismo dos empresários que aproveitam estes incentivos do Estado, Mendonça Pinto sublinha o apoio a empresas da região que estão a apostar no alargamento da sua atividade à Andaluzia e outros mercados externos assim como o surgimento de projetos relacionados com a área industrial. Neste momento, a equipa da CCDR já começa a sentir o impacto desse acompanhamento às empresas apoiadas. “Verificámos que este acompanhamento regular que temos vindo a fazer, refletiu-se numa melhoria da execução”, comenta Mendonça Pinto. Fazendo uma análise comparativa com a taxa de sucesso das empresas apoiadas pelo QREN a nível nacional, Mendonça Pinto diz que o conjunto de projetos aprovados no Algarve representa cerca de cinco por cento do "bolo" nacional. "Em termos de execução estamos mais ou menos a meio do "pelotão", comenta.

EURO-REGIÃO DEDICADA AO COMÉRCIO ARRANCA COM PROTOCOLO

Associações do Algarve, Alentejo e Andaluzia em busca da competitividade

Ser avó é voltar a ser criança É fazer tudo pelo neto amado É povoar a vida de esperança É reviver todo o seu passado Parabéns Samir pelo teu 1.º ano de vida, com muitos beijinhos da avó (babada) que muito te ama Fernanda Canário (27-03-2011)

As associações de comércio do Algarve, Alentejo e Andaluzia formalizaram um protocolo que visa aproveitar a Euro-Região Alentejo – Algarve – Andaluzia para potenciar a competitividade dos comerciantes destas regiões. Para o efeito, foi assinado um protocolo que formaliza a intenção de criar uma associação setorial. O presidente da Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL), João Rosado explica que “esta colaboração transfronteiriça faz todo o sentido em termos de dinamização conjunta das regiões envolvidas e levará à consolidação de um projeto que a ACRAL desenvolveu em parceria com a Confederación Empresarial de Comercio de Andaluzia (CECA) para a criação de uma Central de Compras Transfronteiriça para que os comerciantes consigam ter uma maior rentabilidade em termos de compra dos produtos”. Recordando que as três as-

sociações, designadamente a ACRAL, a CECA e a Associação Comercial, de Serviços de Turismo do Distrito de Beja (ACSTDB) representam 55.500 associados, João Rosado defende que as sinergias criadas vão permitir “aumentar a competitividade dos comerciantes destas regiões”. A assinatura deste protocolo criou automaticamente uma Comissão de Trabalho composta por dois membros de cada associação envolvida. Esta comissão fica responsável pelo desenvolvimento de iniciativas na área do comércio. Importa recordar que existem mais de 80 Euro-Regiões na União Europeia. Estas constituem um mecanismo orientado para a cooperação transfronteiriça entre duas ou mais regiões europeias em determinadas áreas ou matérias de atuação. As Euro-Regiões são encaradas como mecanismos que contribuem para a sustentabilidade das políticas europeias de coesão.


R

EGIONAL

[5]

24 I março I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

PROTESTO REUNIU MILHARES MAS GOVERNO MANTÉM PORTAGENS NA VIA DO INFANTE

EN 125 volta a "meter medo" Os algarvios rumaram este sábado até à Via do Infante e disseram não às portagens, numa manifestação que juntou milhares numa "grande marcha de protesto". População e autarcas não têm dúvidas de que as portagens vão provocar graves repercussões económicas e sociais na região algarvia. E a EN125 voltará a ser a "estrada da morte". O medo começa a instalar-se entre os que não têm alternativa à Via do Infante

“Algarve livre sem portagens” e “O povo diz não às SCUTS” eram algumas das frases que se podiam ler nos cartazes colados nos milhares de automóveis e motos que participaram, no passado sábado, numa marcha lenta na Via do Infante (A22). Em declarações ao JA, João Vasconcelos, da Comissão de Utentes da Via do Infante e um dos organizadores do protesto, previu “o encerramento de muitas empresas e um agravamento brutal do desemprego” já a partir do dia 15 de abril, data em que serão cobradas portagens na via que liga Vila Real de Santo António a Lagos. Mas, uma das consequências que mais preocupa João Vasconcelos é o facto de a introdução de portagens provocar o “desvio” do tráfego novamente para a estrada nacional 125. “Há milhares de algarvios, entre os quais centenas de professores e estudantes, que se deslocam todos os dias entre Portimão e Faro, e que vão ter de pagar entre 300 e 400 euros por mês”, revelou o responsável da comissão de utentes, frisando que se trata de “uma situação completamente incomportável”. Neste cenário - com o preço das portagens a ser estimado em nove cêntimos por quilómetro -, João Vasconcelos prevê que os algarvios “vão ter de se levantar mais cedo para circularem pela estrada nacional 125, que vai transformar-se outra vez na estrada da morte”. “A EN125 não é uma alternativa, sendo um dos eixos rodoviários mais perigosos da Europa. Segundo os dados atuais, continuam a morrer, em média, 30 pessoas por ano, o que significa que é a segunda estrada mais mortífera de Portugal”, salientou.

Uma rua cheia de perigos Além disso, os manifestantes realçaram que a requalificação da estrada nacional que atravessa o litoral algarvio “está longe de estar concluída”.

João Porfírio

> NUNO COUTO

Os automobilistas e motociclistas vão passar a utilizar a EN125, que vai ficar mais perigosa

“A 125 é muito mais uma rua do que propriamente uma estrada”, diziam uns. “É uma estrada cheia de perigos, que atravessa muitas povoações, cruzamentos, semáforos e passadeiras de peões”, acrescentavam outros. Para todos, a introdução de portagens na Via do Infante sem a existência de uma alternativa para atravessar o Algarve “acentuará a sinistralidade e o congestionamento rodoviário”, com implicações negativas na atividade turística e na economia da região. Segundo o presidente da

câmara de Portimão, Manuel da Luz, “as portagens não são um incentivo nem ao turismo, nem à região”. “Passado o período dos descontos, as pessoas vão deixar de circular pela Via do Infante e utilizar a estrada nacional 125. Isso vai representar mais engarrafamentos e mais acidentes, com a agravante de a EN125 não estar ainda requalificada”, sublinhou o autarca. Além disso, Manuel da Luz considera que, mesmo depois das obras de requalificação, “a estrada continuará com o mesmo perfil, ou seja, não constitui uma alternativa à Via

do Infante”. Apesar de o protesto ter reunido milhares de algarvios, o autarca socialista de Por-timão não acredita que o Governo recue na decisão. “Os algarvios ainda estão com uma ligeira expectativa, é importante que não se acomodem. Mas, face ao acordo que foi estabelecido entre o Governo e o PSD, na Assembleia da República, é quase certo que a introdução de portagens é irreversível”, referiu ao JA, concluindo que se trata de “uma questão meramente política que vai ter graves repercussões para o Algarve”.

PRESIDENTE DO TURISMO DO ALGARVE GARANTE:

"Não contribuo para esse peditório!" Ainda a retomar o ritmo da presidência da Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA), António Pina, reúne-se hoje com o secretário de Estado dos Transportes para apresentar argumentos contra a introdução das portagens na Via do Infante e para sublinhar que o Turismo do Algarve não irá ajudar a divulgar informação sobre o funcionamento das portagens. Esta será uma novidade para o secretário de Estado, uma vez que o ex-presidente da ERTA, Nuno Aires se disponibilizara para ajudar numa campanha de informação junto dos turistas. António Pina falou com o JA antes da reunião de direção onde iria perceber a opinião

dos seus membros sobre esta matéria. Contudo, adiantou: “Defendo que não temos de prestar essa colaboração ao Governo. Se estamos contra, como nos vamos disponibilizar? Quem arranjou o problema é que tem de o resolver!”. “Estão a arranjar um caixãozinho para o turismo algarvio. Eu discordo. Submeto-me à maioria, mas desde já digo a minha opinião: não contribuo para esse peditório”, concluiu. Para fundamentar a posição contra a introdução de portagens na A22, António Pina pretende levar os estudos dos docentes da Universidade do Algarve, Fernando Perna e Adriano Pimpão. S.C.S.

FICÇÕES

[21.] Uma crise

José Carlos Barros

NÃO SEI QUE possa interessar-lhes do que disser. Tenho oitenta anos e relativizo quase tudo. Perdi, por um lado, a paixão e o entusiasmo dos anos antigos. Aprendi, por outro lado, que a História se repete em ciclos mais ou menos curtos. Que tudo, portanto, acaba por ser o que já foi. Por isso olho de um modo afastado o correr do tempo; sem o sobressalto que já tão raramente chega a tocar-me de não acreditar que é possível unirmo-nos em objectivos comuns e desinteressados; sem a revolta de assistir à repetição dos erros, por compreender (e compreender chega a ser aceitar) que só depois de cairmos é que tomamos consciência das quedas; que só depois da casa derruída é que lamentamos o absurdo de ninguém (os outros) se ter lembrado, antes da tempestade, de escorar as paredes já de si tão refratárias ao fio de prumo. JÁ SE VÊ, não sou um bom exemplo para ninguém, e sobretudo para quem, como vós, jovens, tem razões para lutar pelo que vos é devido de apenas vos pertencer. Escolho as frases cuidadosamente. Não sei como falar-vos numa época avessa à claridade da afirmação, tão politicamente correta que pesamos vagarosamente cada sílaba dos discursos, preocupados com o pensamento médio, pela superfície nivelado, por temor da rasura pública; em que escolhemos as palavras em função da probabilidade estatística do aplauso. ACOMPANHO-VOS no entendimento de que não houve nunca uma crise como esta no tempo da minha vida demorada. Mas por razões diferentes das que me dais conta. Veja-se a contradição: não conheci época em que se vivesse melhor do que esta em que a maior crise se prepara para baralhar de novo. Nunca, pelo menos, tivemos à nossa disposição um número tão elevado e sofisticado de bens de consumo. Nunca foi possível tanto conforto (conceito estranho, sim, que temo desajustado da vossa compreensão). Nunca a possibilidade do sonho foi tão concreta. A minha geração nasceu na ressaca da primeira guerra mundial e no ricochete de uma crise financeira, a de 29, que vem nos livros de História. Quando éramos jovens, quando procurávamos o futuro tão a custo, tão do fundo de um túnel, veio a segunda guerra mundial bulir com tudo, com os alicerces e as paredes das nossas utopias e das nossas realizações programadas. Vivemos uma ditadura. Uma guerra colonial. A ignomínia de mandados políticos de captura. Atravessámos permanentes crises, tempos de vacas magras. Não tivemos roupas de marca. Não tivemos médicos. Não tivemos escolas. Tínhamos um muro de cimento armado diante da nossa vontade de escolher os lugares. DIGO, PORTANTO, que não existem razões para que lutem, para que venham para a rua gritar o vosso grito de geração desavinda, de geração adiada? Não: digo o contrário. E digo mais, e esse é o meu ponto: digo que a vossa luta vai ser muito mais difícil do que a luta de quantas gerações vos precederam. A mais exigente. A mais traiçoeira. Pela simples razão de que a minha geração nasceu na escassez e a escassez era praticamente (esqueçamos o permanente sonho) a única promessa que se permitia a si mesma. Pela simples razão de que a minha geração teve sempre tão pouco que não era possível perder quase nada. E à vossa geração prometeu-se tudo. Deu-se tudo. A ilusão da abundância. A ilusão de que tudo, o mundo todo, vos esperava ali à esquina. E É DESSE DESACERTO entre a promessa e a realidade concreta que vai ser tão difícil, tão custoso, verem-se livres.


R

EGIONAL

24 I março I 2011

[6]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

MILITARES RESPONDEM AO PEDIDO DA AUTARQUIA E GOVERNO CIVIL PARA EVITAR NOVA TRAGÉDIA EM MONCHIQUE

Tropa declara "guerra" ao fogo Militares do exército vigiam a serra e criam zonas sem vegetação para travar a progressão das chamas e evitar incêndios de grandes dimensões, como aquele que devastou o concelho de Monchique em 2003 e 2004. Nesta zona de alto risco, chegaram a registar-se uma média de 20 ignições por dia! Mas, desde que os militares "ocuparam" a serra, esse número desceu para quatro, e mesmo essas ameaças são "atacadas" rápida e eficazmente > NUNO COUTO Cerca de 160 militares estiveram envolvidos na operação de desmatação em redor da localidade de Casais, em pleno coração da serra de Monchique, onde há oito anos começou o “inferno de chamas” que devastou cerca de 80 por cento do concelho. O objetivo do exército, que respondeu a um pedido concreto por parte do presidente da câmara, Rui André, e da governadora civil de Faro, Isilda Gomes, é prevenir e evitar fogos de grande dimensão, antes do início da época de maior risco de incêndios. “A intervenção dos militares vai estender-se a outras áreas do município, com incidência naquelas em que existe um maior risco para as pessoas e as suas casas”, adiantou na semana passada o coronel Pereira da Silva, garantindo que o exército ainda vai deslocar-se a Monchique “três ou quatro ve-

zes” antes do verão. Já nos meses mais secos e quentes, o responsável garantiu que “vão estar cerca de 140 homens em permanência na serra de Monchique para o que der e vier”, à semelhança do que aconteceu no ano passado, com “excelentes resultados”. Os dados oficiais indicam que, em 2010, a ação e a presença dos militares impediu uma grande quantidade de ignições. Isto porque, até ao ano passado, a média de ignições era de vinte por dia, tendo passado para quatro, devido à intervenção dos militares e dos outros agentes da proteção civil. “E mesmo nessas quatro ignições diárias, os militares estiveram em cima delas e não deixaram alastrar as chamas”, realçou o coronel Pereira da Silva.

Área extremamente vulnerável aos fogos florestais Após o reconhecimento da

zona, o comandante dos militares não tem dúvidas em apontar Monchique como a zona de maior risco na região algarvia. “É uma área extremamente vulnerável aos fogos florestais, com muitas áreas problemáticas, de difícil acesso e cobertas de silvas”, revelou. Nesse sentido, o exército quer colaborar na prevenção e combate de incêndios na serra de Monchique, essencialmente com esquadrões de reconhecimento e postos de observação. “Temos cumprido a nossa missão e, além da prevenção de fogos, funcionamos também como um elemento dissuasor de incêndios, desacatos e roubos neste município, cuja população está muito isolada e envelhecida”, concluiu o coronel Pereira da Silva. E Gertrudes Francisca Claudino, de 86 anos, confirmou as palavras do militar: “Nós apreciamos muito a presença da tropa, porque nos fazem sen-

Exercício militar em Monchique testa tropas para a Líbia Treinar a evacuação de cidadãos portugueses em ambientes hostis, num cenário idêntico ao da Líbia, foi o grande objetivo do exercício militar que decorreu, na semana passada, em Casais, concelho de Monchique. Durante um dia, a serra algarvia foi tomada por mais de 160 militares (do Regimento de Infantaria N.º1 de Tavira e da Companhia Pára-quedistas 23), oito viaturas pesadas e quatro ligeiras, simulando uma operação de evacuação de civis em segurança para território nacional. “Atualmente, existem muitos conflitos na zona do Magrebe que podem colocar em risco os portugueses, por isso, a qualquer momento podemos ser chamados a intervir para garantir a sua retirada desses países”, explicou o tenente-coronel Caldeira, da Companhia de Pára-quedistas 23.

Os militares estão a vigiar a serra em resposta a um pedido do presidente da câmara, Rui André

tir mais seguros”, disse. Tal como a maioria dos monchiquenses, esta habitante de Casais guarda na memória a dia mais trágico da sua vida, quando a localidade foi cercada pelas chamas no verão de 2003. “Foi um inferno terrível e todos tememos pela vida. Somos muito poucos, estamos quase todos velhos e não é fácil escapar ao fogo quando estamos cercados pela serra”, referiu a dona Gertrudes, que se desloca lentamente com a ajuda de um pau.

Diminuição de ocorrências e da área ardida Para o presidente da autarquia, que lançou o repto ao exército para vigiar a serra de Monchique, “é importante que

os meios ao dispor na região algarvia sejam canalizados para as zonas mais sensíveis, como é o caso de Monchique, considerada uma área de risco máximo”. “Uma intervenção rápida é fundamental no combate aos incêndios”, frisou Rui André, também ele “chamuscado” emocionalmente pela tragédia provocada pelos fogos de 2003 e 2004. “Desde que os militares se deslocam ao município que se tem vindo a verificar uma diminuição das ocorrências e a área ardida é muito menor”, sublinhou. O autarca disse ainda que “a presença do exército é também uma maneira de chamar a atenção das pessoas para a

necessidade de limpar as matas e florestas em redor das suas casas”, uma ação que Rui André considera essencial para minimizar os danos materiais e humanos num incêndio de grandes dimensões. “Os proprietários são obrigados por lei a limpar 50 metros em redor das habitações, mas ainda existe muita floresta desordenada e que merece toda a atenção”, salientou o presidente da câmara. Ainda assim, Rui André destacou que a vinda dos batalhões do exército para Monchique, durante os meses de verão, “tornam o concelho de Monchique um local mais seguro, apesar de o perigo existir e estar sempre presente”.

Um grande dispositivo para evitar nova catástrofe

Este pelotão faz parte da “força de reação imediata” – que integra aviões militares, navios, tropa de infantaria, apoio logístico, entre outros meios –, num

total de cerca de “mil homens capazes de atuar em qualquer cenário e local do mundo, no espaço de cinco dias”. N.C.

Para além da presença do exército, o município de Monchique conta com muitas outras “armas” na batalha da prevenção e combate a incêndios florestais. Uma das medidas que já está no terreno é a “limpeza das bermas ao longo de 3000 quilómetros de estradas” do município, conforme revelou ao JA o presidente da autarquia, Rui André. Por outro lado, o autarca adiantou que os proprietários de bulldozers também estão a receber um subsídio para ajudar a abrir corta-fogos nas zonas mais sensíveis da serra. A câmara de Monchique estabeleceu ainda acordos com associações de caça locais, para que procedam à limpeza e desmatação das matas e florestas, assim como vai lançar novamente a campanha dos jovens voluntários para a floresta.

“Temos um grande dispositivo, que nos permite lançar um ataque inicial aos fogos muito forte. Desta forma, as ignições são normalmente resolvidas logo no início e sem grandes áreas ardidas”, frisou Rui André, salientando também o papel da GNR e do resto dos agentes da proteção civil nesta “guerra” contra o fogo. Já a governadora civil Isilda Gomes referiu-se à presença do exército na serra de Monchique como uma “experiência única a nível nacional”, que ajudou a obter “excelentes resultados” em 2010. “Esperamos que a experiência se repita nos próximos anos”, afirmou a governadora civil, lembrando que a serra de Monchique é a zona do Algarve que representa o maior perigo em termos de fogos florestais. “Queremos a todo o custo evitar uma nova catástrofe”, concluiu. N.C.


R

EGIONAL

24 I março I 2011

[7]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Odiana acusa Governo de esquecer o Baixo Guadiana Além do "esquecimento", a associação de desenvolvimento do Baixo Guadiana fala de "promessas sucessivamente adiadas", entre as quais a ponte internacional Alcoutim-Sanlúcar e o desassoreamento da barra do Guadiana A Assembleia Geral da Odiana - Associação de Desenvolvimento do Baixo Guadiana, que reúne eleitos dos municípios dos concelhos de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António, acaba de aprovar por unanimidade uma moção onde manifesta o seu desagrado pelo facto de aquele território ser “sistematicamente esquecido” e “alvo de falsas promessas” por parte do Governo. Em comunicado enviado à imprensa, a Odiana dá como exemplo o constante adiamento do desassoreamento da foz do rio Guadiana e da intervenção com vista a promover a sua navegabilidade, bem como a implementação de uma política efectiva de combate a desertificação. “A política deste Governo, que tudo prometeu e pouco concretizou, tem sido de um profundo desrespeito para com o este território e suas popula-

ções”, explicam os responsáveis da Odiana. Outros dos exemplos enumerados são o programa POCPET e a promessa sucessivamente adiada da ponte internacional de Alcoutim – Sanlúcar, o desaparecimento dos mecanismos compensatórios pela saída da região do denominado Objectivo 1, bem como “os obstáculos que têm sido criados na captação e criação de investimentos e postos de trabalho, por critérios subjectivos, incompreensíveis e por um

fundamentalismo ambiental sem explicação”.

...e vai fazer promoção turística em Espanha De acordo com os responsáveis da Odiana, também a Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA) “tem-se esquecido de promover este território junto do mercado de espanhol e em particular na região da Andaluzia”. Por este facto, a associação garante que irá dar inicio a breve prazo à sua promoção nesse mercado turístico.


L

OCAL

24 I março I 2011

[8]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

MAIOR ATUNEIRO CONSTRUÍDO PELA NAUTIBER FOI LANÇADO AO MAR MAS...

Construção naval com futuro incerto em VRSA Vila Real de Santo António especializou-se na construção em fibra de vidro. O principal mercado foi sempre a área das pescas, mas cada vez são construídas menos embarcações. A reconversão para o setor da reparação é uma das soluções apontadas pelos empresários > DOMINGOS VIEGAS Vila Real de Santo António assistiu na última semana ao bota-abaixo do atuneiro “Mestre Sacadura”, encomendado à Nautiber pelo armador açoriano Pescas Amaral & Sousa e que irá integrar a frota da pesca do atum nos mares dos Açores. Trata-se também do primeiro atuneiro de 25 metros construído por esta empresa vila-realense de construção naval. “Já tínhamos construído um palangreiro [para a pesca com anzóis] e uma traineira, também com 25 metros, mas este é o primeiro atuneiro que construímos com estas dimensões”, diz Rui Roque, proprie-

tário da Nautiber, empresa que tem liderado o mercado no âmbito da construção de embarcações em fibra de vidro. O “Mestre Sacadura” não será certamente a última embarcação a sair daqueles estaleiros, mas o futuro começa a apresentar-se cada vez mais complicado num setor com grandes tradições na cidade pombalina. “Tem havido algum trabalho no âmbito da construção de embarcações para a pesca, mas apenas para os Açores, porque para o mercado do continente já acabou. E para os Açores também está a acabar, devido à falta de apoios para o setor”, lamenta o empresário e engenheiro de construção naval.

Alguns dos trabalhadores da Nautiber que participaram na construção do atuneiro posaram para a posteridade junto à embarcação, pouco antes do bota-abaixo

Aliás, uma situação confirmada no dia do bota-abaixo por Gualberto Rita, da empresa Pescas Amaral & Sousa, proprietária da embarcação:

PUB.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL

EDITAL

Eduardo Luís Silva Pereira, Presidente da Assembleia Municipal de Vila Real de Santo António, nos termos do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro alterado pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro, torna público que este Órgão Autárquico reunirá em SESSÃO EXTRAORDINÁRIA, no próximo dia 28 de Março de 2011 (segunda-feira), pelas 21.30 horas, na Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António, com a seguinte ordem do dia: 1. EXPEDIENTE E INFORMAÇÕES; 2. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DAS ACTAS N.º 1 E 2 DE 2011 DESTA ASSEMBLEIA MUNICIPAL; 3. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA MINUTA DE PROTOCOLO DE DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DA CÂMARA MUNICIPAL NAS JUNTAS DE FREGUESIA DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO, VILA NOVA DE CACELA E MONTE GORDO; 4. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA REESTRUTURAÇÃO DOS SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO; 5. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA MINUTA DE ACORDO RELATIVO ÀS CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE TÉNIS E PADEL DO COMPLEXO DESPORTIVO MUNICIPAL; 6. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA CORRECÇÃO MATERIAL DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DO CEMITÉRIO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO; 7. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA MINUTA DE ACORDO A CELEBRAR ENTRE O MUNICÍPIO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO E A VRSA, SOCIEDADE DE GESTÃO URBANA, E.M. SA, E MINUTA DE ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO E O INSTITUTO DE HABITAÇÃO E REABILITAÇÃO URBANA; 8. CONHECIMENTO E APRECIAÇÃO DA CONCEPÇÃO, CONSTRUÇÃO E EXPLORAÇÃO DE PARQUES DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO - (RATIFICAÇÃO). 9. NOMEAÇÃO DO REPRESENTANTE DOS GRUPOS POLÍTICOS PARA A CRIAÇÃO DE BOLSAS DE AGENTES ELEITORAIS - INDICAÇÃO DO REPRESENTANTE. A sessão terminará com um período de intervenção do público, para apresentação de assuntos de interesse municipal e pedidos de esclarecimentos sobre assuntos que não constam da ordem do dia. Vila Real de Santo António, 21 de Março de 2011 O Presidente da Assembleia Municipal, Eduardo Luís Silva Pereira

(Jornal do Algarve, 24/3/2011)

“Encomendámos esta embarcação e, em princípio, vamos parar por aqui”. Atualmente, a Nautiber em-prega cerca de 40 pessoas. No entanto se forem contabilizados os subcontratados, trabalham diariamente neste estaleiro de construção naval mais de meia centena de pessoas. “Ainda te-

mos em construção mais cinco embarcações, mais pequenas do que esta e também para os Açores, mas o futuro é uma incógnita. Depois, não temos mais nada”, garante Rui Roque. O empresário recorda que Vila Real de Santo António teve, há alguns anos, “a capacidade para passar da constru-

ção em madeira para a construção em fibra de vidro”, especializando-se nesta última área. “Em Vila Real de Santo António temos um know-how que não existe noutro local do país. Ganhou-se uma grande tradição neste tipo de construção e é uma pena que se perca. É que por este caminho, isto vai mesmo acabar”, alerta Rui Roque. De acordo com o responsável da Nautiber, a solução terá forçosamente que passar por substituir a construção pelos setores da reparação e do parqueamento. Porém, esta reconversão implicaria mais algum investimento e a criação de outras condições de trabalho. Rui Roque diz que a prometida expansão da zona industrial da cidade seria “uma boa forma de levar a cabo essa transição”, mas sublinha que a incógnita acerca do avanço das obras está a deixar os empresários do setor num dilema. “Não investimos nas instalações que temos porque nos dizem que não vale a pena, já que a zona industrial vai avançar. Mas, entretanto, também vamos perdendo os timings.”, lamenta o engenheiro de construção naval.

"Onda" de Lagos transportou mais de um milhão em 2010 O ano de 2010 foi de sucesso para a Onda, designação dada aos transportes urbanos de Lagos, e 2011 promete ser ainda melhor, adianta a empresa que gere a frota, a Futurlagos. “No ano passado, mais de um milhão de passageiros deslocaram-se no concelho de Lagos utilizando os transportes urbanos da cidade, cujas nove linhas cobrem 90 por cento do território”, informa a empresa. Os dados estatísticos mostram que a linha 4 (Onda amarela – Praia da Luz) foi aquela que teve maior procura, com um total de 285.776 passageiros transportados, “o que reflete a maior propensão para o uso de transportes públicos por parte dos turistas e da comunidade estrangeira que reside na freguesia da Luz”. Em segundo lugar em número de passageiros, encon-

tra-se a linha 3 (Onda Rosa – Odiáxere), onde viajaram 252.323 passageiros. Apesar do progresso registado em 2010, este ano a “Onda” quer melhorar ainda mais os seus serviços. Para esse fim, com o objetivo de se fidelizarem os utentes deste serviço, desde 1 de março de 2011 está disponível o passe anual. “Este novo título de transporte permite utilizar a Onda

durante os 12 meses do ano, sendo pagos apenas 10 desses meses”, adianta a Futurlagos. Para além desta inovação, estão a ser equacionadas outras novidades ao nível dos títulos de transporte, como o passe combinado que permitirá ao titular não só viajar na Onda, como estacionar num dos três parques cobertos que se encontram sob a gestão da Futurlagos.


L

OCAL

[9]

24 I março I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Luís Gomes acusa PS de votar contra a criação de investimentos e de postos de trabalho em VRSA Em causa, o voto dos socialistas contra o Plano de Pormenor de Monte Gordo, bem como contra a construção de um silo para estacionamento na cidade pombalina O presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, o social-democrata Luís Gomes, acusou o Partido Socialista (PS) de “utilizar constantemente manobras que visam o impedimento de investimento no concelho e consequente criação de postos de trabalho.” Recorde-se que a socialista Jovita Ladeira é a única vereadora da oposição na câmara. “O PS tem votado contra um conjunto de investimentos turísticos como o Plano de Pormenor de Monte Gordo, que têm como principal objetivo a construção de empreendimentos hoteleiros, que permitirão a criação de centenas de postos de trabalho, o que se torna extremamente difícil de perceber

na época em que vivemos”, acusou o autarca, após a última reunião de câmara, realizada na terça-feira, dia 15. “Agora que a autarquia pretende construir um silo com vista à requalificação do centro histórico e disciplinar a ocupação do espaço público e do estacionamento na área, o PS inventa a necessidade de criação de um referendo público, quando estamos perante uma matéria que tem como vista a valorização e competitividade do centro comercial a céu aberto da cidade”, considera Luís Gomes, referindo ainda que “a política do PS sempre foi a de construir grandes superfícies comerciais”, mas que a política do atual executivo “é, e sempre foi, a de valorizar o

comércio local.” “Por outro lado, estamos a dar cumprimento a uma medida prevista no Plano de Salvaguarda da zona Pombalina que previa na sua envolvente um equipamento desses”, acrescenta. O autarca recorda que o projeto de construção de um silo no centro histórico da cidade refere-se ao tempo do executivo socialista, o qual ponderou na referida altura despender entre dois a três milhões de euros para a construção do referido equipamento. “O PSD pretende agora retomar a ideia de construção do mesmo, lançando o concurso e no qual não pretende ter qualquer tipo de despesa, uma vez que ainda procura ser res-

sarcida do direito de cedência do terreno”, explica. Luís Gomes afirma ainda que no desenvolvimento deste processo, ouviu todos os comerciantes da zona histórica e reuniu-se com a ACRAL – Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve, de forma a concertar posições para o efeito. “O referendo tem custos que consideramos desnecessários, em especial quando ouvimos várias partes sobre o tema em questão”, refere o autarca, acrescentando que não percebe a “constante posição do PS contra todas as obras que se proponham fazer no concelho, em especial aquelas que permitem a criação de postos de trabalho”.

Luís Gomes diz que não compreende a atitude dos socialistas

Luís Gomes lembra que o Algarve está a passar um “terrível período de crise”, em especial na área do desemprego, com “números alarmantes que sobem de mês para mês”. “Sendo a atual vereadora Jovita Ladeira, subdelegada regional do Instituto de Empre-

go e Formação Profissional, deveria executar as suas funções zelando pela criação de postos de trabalho, mas no que se refere ao concelho de VRSA, os projetos que visem a construção de postos de trabalho obtêm o voto contra”, afirma o presidente da autarquia.

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Oposição propõe plano de emergência para combater desemprego Proposta do PS aponta para parcerias com diversas entidades, algumas delas governamentais. Os socialistas propõem que a parte do financiamento que competiria à autarquia seja resultante da receita municipal do IRS , bem como da diminuição dos gastos com publicidade, contratação de artistas e deslocações > DOMINGOS VIEGAS Apenas três dias depois de o edil Luís Gomes ter acusado o PS de VRSA de votar “contra a criação de investimentos e de postos de trabalho”, os socialistas apresentaram, em conferência de imprensa, o que denominam Plano de Emergência de Promoção do Emprego, da Competitividade e da Economia Familiar. Trata-se de um documento considerado pelos socialistas como um contributo para a promoção de emprego, apoio às PME (pequenas e médias empresas), e atenuação das desvantagens económicas e sociais das famílias e das instituições do concelho. O plano, que de acordo com a líder do PS local, Jovita Ladeira, já foi enviado ao executivo social-democrata e deverá ser apresentado na reu-

nião de câmara da próxima terça-feira, é composto por 25 medidas, repartidas por cinco eixos de atuação, cada um dos quais com metas definidas: Criação de mil novos posto de trabalho; Promover a transição dos jovens para a vida ativa, introduzindo 100 jovens no primeiro emprego e criando 100 estágios locais e 10 estágios internacionais; Reforçar o apoio ao tecido empresarial e à competitividade das empresas, privilegiando as empresas locais na aquisição de serviços e efetuar os pagamentos, no máximo, a 60 dias; Melhorar a qualificação de base e profissional dos ativos e dos desempregados, através do encaminhamento de 500 pessoas para formação escolar e profissional, bem como da reconversão profissional de 50 pessoas; Melhorar a economia doméstica, criando um

centro de formação para ensinar a gerir a casa, as compras, os consumos domésticos e a poupança de dinheiro. Os socialistas defendem que o plano não deverá contar apenas com a participação das autarquias (câmara e juntas de freguesia), mas que deve funcionar em rede, com outras entidades, entre as quais IAPMEI, Instituto de Emprego e Formação Profissional, Educação, Segurança Social, Instituto Português do Apoio ao Desenvolvimento, DECO e empresas locais. Em relação ao seu financiamento, e no que compete à câmara municipal, o PS propõe que as verbas resultem da alocação de três por cento da receita municipal do IRS, bem como de 50 por cento das receitas que estão atualmente destinadas a publicidade, eventos, consultadorias e re-

Jovita Ladeira fez-se acompanhar pelos representantes do PS nos diversos órgãos autárquicos

vistas municipais. Outras das formas apresentadas pelos socialistas para financiar o plano são a diminuição de eventos com artistas dispendiosos e a redução de 60 por cento das deslo-cações de dirigentes e funcionários do município, no país e no estrangeiro, substituindo-se pela utilização das novas tecnologias de comunicação (vídeo conferência e teleconferência). Na mesma conferência de

imprensa, a líder do PS local revelou, entre outros números, que nos últimos quatro anos a média mensal de desempregados aumentou 118 por cento e que o desemprego de longa duração teve uma variação de mais 290 por cento no concelho. “Sabemos perfeitamente que estes números não podem ser desenquadrados do contexto nacional, mas as opções estratégicas para o concelho tam-

bém não têm sido as mais adequadas”, considerou Jovita Ladeira, frisando que o plano apresentado “é um contributo sério, responsável e honesto para combater o desemprego”. “As famílias exigem cada vez mais que não se olhe a cores políticas, porque o que está em causa é a sua sobrevivência. Por isso, esperamos que este plano tenha a concordância do atual executivo municipal”, concluiu a líder do PS local.


A

CTUALIDADE

24 I março I 2011

[10]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

HÉLIO BARROS DEFENDE QUE O LIXO É CADA VEZ MAIS UMA SOLUÇÃO E NÃO UM PROBLEMA

ALGAR inaugura edifício amigo do ambiente e revela investimentos de 2011 A Algar, empresa algarvia de valorização e tratamento de resíduos sólidos, inaugurou esta segunda-feira o edifício de apoio administrativo na presença do secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa. O momento foi aproveitado para a apresentação e assinatura do contrato TGR, no âmbito da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e visitar o Centro de Valorização Orgânica (CVO), localizado em São Brás de Alportel. O novo edifício de apoio administrativo da Algar foi construído na área da Estação de Transferência de Faro/Loulé/Olhão e Unidade de Triagem do Sotavento, em S. João da Venda, Almancil. Trata-se de um edifício que foi concebido

para ser exemplar no que toca às tecnologias amigas do ambiente. Para o efeito, foram integrados sistemas que permitem minimizar o consumo de água e tecnologias de iluminação e recuperação energética e sistema solar térmico para aquecimento de águas. “Com esta mudança, a Algar eliminará desperdícios, racionalizará procedimentos e otimizará os circuitos de troca e controlo da informação”, refere a empresa. A Central de Valorização Orgânica está na fase final da sua construção e implica um orçamento de 15 milhões de euros, seis milhões proveem de um fundo de coesão. “O resto é auto financiamento. A empresa tem um processo produtivo que gera fluxos financeiros e temos um cash-

flow razoável”, explicou o administrador-delegado da Algar, Hélio Barros. Com a CVO a Algar passa a poder desviar cerca de 20 mil toneladas de resíduos urbanos biodegradáveis por ano através de uma linha de resíduos indiferenciados e outra de resíduos recolhidos seletivamente. Em resultado dos processos implementados no tratamento de resíduos urbanos biodegradáveis a Algar obtém biogás e composto orgânico de qualidade que é utilizado como fertilizante na agricultura. Para Hélio Barros, esta é a prova de que “o lixo está a deixar de ser um problema para começar a ser uma solução”. Humberto Rosa considera que “este investimento , a par de outros que se estão a fazer pelo país, são fundamentais

Humberto Rosa diz que demolições na Praia de Faro são inevitáveis Questionado sobre a questão das demolições na Praia de Faro, o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, sublinhou: “A motivação do Ministério do Ambiente é fazer o devido planeamento baseado em estudos científicos que apontem o melhor caminho e disso não nos podemos desviar”. “Posso confirmar que fruto dos estudos feitos, o que quer que se planeie para a Praia de Faro é no sentido de proteger pessoas e bens em vez de deixar que cada temporal e cada Inverno traga mais ameaças”, acrescentou. Questionado sobre o aumento da verba destinada às intervenções na Praia de Praia

através do Polis Litoral da Ria Formosa de seis para 20 milhões de euros, o secretário de Estado admite que a verba possa não estar disponível na totalidade de imediato. “Ainda que não haja dinheiro de repente, estes planos também não são para ser feitos no imediato. (...) Haverá que encontrar a forma certa para canalizar esses investimentos”. “Há uma sensação que isso é incontornável e que acaba por compensar a prazo. O que seria uma praia de Faro destruída constantemente por temporais, porventura com um cordão dunar rebentado e os impactos que isso iria ter para a Ria Formosa?”, comentou.

para mostrar o que é uma nova vaga na política de resíduos”. “Não se trata de substituir soluções anteriores que têm de continuar a ser necessárias como as soluções de aterro e incineração. Trata-se é de trazer estas unidades que permitem extrair mais valor dos resíduos, permitem tirar mais materiais para reciclagem, fazer biogás através de matéria orgânica desviando-a de ater-

ro e com outra fração de matéria orgânica produzir composto”, acrescentou. “Permite que parte do refugo – aqueles materiais que não podem ser reciclados – possa ser utilizado em unidades de combustão como combustível derivado de resíduos, em vez de usar combustível fóssil”, explicou considerando estes investimentos fatores de modernidade e sustentabili-

dade ambiental. Apesar de admitir que estes produtos provenientes dos resíduos não são baratos, Humberto Rosa considera que eles ganham cada vez mais lógica de mercado à medida que o preço do petróleo sobe. Na área da CVO irá ainda ser construída uma unidade de compostagem de verdes, um parque de volumosos que permitirá fazer triagem de automóveis, por exemplo.

Projetos da ALGAR em curso este ano > Centro de Tratamento e Triagem de Resíduos de Construção e Demolição; > Centro de Tratamento de Resíduos Volumosos Metálicos; > Unidade de Compostagem de Verdes de São Brás de Alportel; > Unidade de Valorização de Resíduos Urbanos Biodegradáveis – Digestão Anaeróbia; > Selagem da Célula B do Aterro Sanitário do Barlavento; > Unidade de Tratamento Mecânico do Aterro Sanitário do Barlavento; > Construção do Parque de Compostagem da Estação de Transferência de Albufeira e Parque de Manobras; >Diversas Remodelações de Infraestruturas das instalações da ALGAR; > Obtenção da certificação no âmbito da NP4397/OSHAS |800| - Higiene e Segurança no Trabalho.

PUB

RESTAURANTE

PIZARIA

MONTE GORDO

> SOFIA CAVACO SILVA

do Ambiente, Humberto Rosa, não existem dúvidas de que se trata de uma empresa exemplar na área do tratamento de resíduos que está a avançar para novos patamares

e-mail: geral@bellaitalia.pt site: www.bellaitalia.pt

A inauguração do edifício de apoio administrativo da Algar, concebido para ser amigo do ambiente e em sintonia com a filosofia da empresa foi o mote para divulgar alguns dos investimentos em curso. Para o secretário de Estado


A

CTUALIDADE

24 I março I 2011

[11]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ERTA:

António Pina assume presidência e trava dois concursos Nuno Aires não se conforma com este regresso e recorre ao Tribunal > SOFIA CAVACO SILVA Nuno Aires, que vinha desempenhando as funções de presidente da Entidade Regional de Turismo do Algar-ve (ERTA) desde o afastamento de António Pina por uma alegada incompatibilidade entre aquele cargo e a reforma que auferia da Caixa Geral de Aposentações, vai pedir a “suspensão de eficácia” do ato que deliberou o reingresso do anterior presidente. António Pina regressou, na passada semana, à presidência da ERTA após reunião extraordinária da Assembleia Geral onde apresentou os pareceres que comprovam não existir incompatibilidade no exercício do cargo uma vez que não aufere remuneração. Durante a reunião foram ouvidas ainda as opiniões e dúvidas do elementos da Assembleia Geral, saindo como conclusão que tal como na altura em que António Pina informou a assembleia que teria de deixar o cargo face ao parecer superior sem que esta decisão tivesse sido votada, também o reingresso não seria votado. Nuno Aires considera que a Assembleia Geral da ERTA “não tomou qualquer deliberação sobre a citada pre-

tensão” e sublinha que o presidente da Mesa da Assembleia Geral “entendeu, de forma unilateral, dar posse a António Pina enquanto presidente da ERTA”. Por entender que esta conduta "não tem sustentação, nem nos estatutos da ERTA, nem na demais legislação aplicável, e por a mesma estar ferida de vícios de violação de lei", Nuno Aires garante que irá "colocá-la à apreciação das entidades competentes, nomeadamente as instâncias judiciais, para garantia e preservação da legalidade do funcionamento desta instituição, assim como do seu bom nome". “Ele acha que tem razão, por isso é que avançou. Note-se que é um direito que lhe assiste assim como a mim me assiste o direito – depois de ter os pareceres que tenho e ter consultado os meus advogados – de entender que é meu dever e direito regressar para acabar o meu mandato”, comentou António Pina ao JA. Independentemente desta polémica, António Pina garante que existem condições para trabalhar e sublinha que “são mais as questões que me aproximam da direção até agora em funções do que as que nos separam”. O presidente da ERTA diz que são ape-

nas duas questões em que tem uma posição diferente, o projeto de integração de uma empresa particular nos Postos de Turismo para venda de produtos e a aquisição de uma plataforma tecnológica que considera importante mas não prioritária. Ambos os concursos públicos para estes projetos foram cancelados por António Pina após a sua reintegração.

Decisão política ou politizada? Questionado se o seu regresso está a ser politizado, António Pina responde: “Bem gostaria que assim não fosse porque se eu saí por uma questão legal e nem o PS, nem o PSD se envolveram na matéria, começo a achar estranho que o PS, através de um comunicado se tenha pronunciado sobre esta questão que continua a ser meramente jurídica para começar a ter laivos de política”. No referido comunicado, o líder do PS Algarve, Miguel Freitas afirma-se preocupado com as posições assumidas na Assembleia Geral da ERTA e alerta que a situação de divergência “potencia um clima de instabilidade prejudicial ao Turismo do Algarve”. “Esperávamos uma decisão ponderada e

segura. Ficou a incerteza jurídica e o recurso aos tribunais”, refere reclamando uma resolução célere deste impasse. O JA tentou obter uma reação do líder do PSD Algarve que se escusou a prestar declarações argumentando que esta é uma questão do foro interno da ERTA. O líder algarvio do Bloco de Esquerda, João Vasconcelos considera lamentável que uma entidade com a importância e forma da ERTA enfrente esta polémica que só vai prejudicar o Algarve. Por isso mesmo, espera que a situação seja resolvida rapidamente dentro de um ambiente democráti-

co, sublinhando que a situação não deve ser politizada. Também o líder da DORAL/PCP, Rui Fernandes frisa que esta não é uma questão política, apesar de considerar que a ERTA sempre gerou conflitualidade política. “Não se compreende que não existam condições de concertação entre pessoas do mesmo partido para resolver o problema da presidência”, comentou, frisando que é preciso que quem gere a entidade tenham como real preocupação do trabalho, missão e interesse da mesma e da região. Perante o atual impasse, diz que “se calhar, a solução mais limpa seria promover novas eleições”.


S

24 I março I 2011

OCIEDADE

[12]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Navegação aérea mais segura no espaço europeu A Comissão Europeia lançou o serviço de salvaguarda de vidas humanas de EGNOS (serviço europeu de reforço da navegação por satélite) destinado à aviação. O sistema EGNOS permite realizar aproximações de precisão, tornando mais segura a navegação aérea. Ajudará igualmente a reduzir os atrasos bem como os desvios e anulações de voos. Além disso, graças a esta tecnologia, os aeroportos poderão aumentar a capacidade global e baixar os custos de exploração, sendo possível elaborar planos de voo mais curtos e mais económicos em carburante, diminuindo assim as emissões de CO2.

Comissão facilita negócios e diminui encargos para as empresas A Comissão Europeia propôs um sistema comum para o cálculo da matéria coletável das empresas com atividade na UE. O objetivo desta proposta é reduzir significativamente os encargos administrativos, custos de conformidade e incertezas jurídicas que as empresas enfrentam atualmente na União, perante 27 sistemas nacionais diferentes, para determinarem a respetiva matéria coletável. Com a matéria coletável comum consolidada do imposto sobre as sociedades (MCCCI), tal como proposta, as empresas beneficiarão de um sistema de “balcão único” para o preenchimento das suas declarações fiscais, podendo assim consolidar a totalidade dos lucros e perdas que obtiverem em toda a UE. Os estados-membros conservarão integralmente o direito soberano de fixar as respetivas taxas do imposto sobre as sociedades. Segundo as estimativas da comissão, a MCCCI permitirá que, anualmente, as empresas de toda a UE poupem 700 milhões de euros com a redução dos custos de conformidade e 1,3 mil milhões por meio da consolidação. Por outro lado, as empresas que pretendam expandir-se além-fronteiras beneficiarão de poupanças que poderão chegar a mil milhões de euros. A MCCCI tornará também a UE um mercado muito mais atrativo para o investimento estrangeiro.

Empresas investem em tecnologias de baixo teor de carbono Foram apresentadas ao programa europeu "NER 300", o maior programa mundial de demonstração para tecnologias energéticas inovadoras, mais de 150 propostas para projetos de demonstração de larga escala que envolvem energias renováveis inovadoras e tecnologias de captura e armazenagem de carbono. Segundo os relatórios transmitidos à Comissão Europeia por 25 estados-membros, foram recebidas até 9 de fevereiro (prazo de resposta para o primeiro convite a propostas) 22 candidaturas para projetos de captura e armazenagem de carbono e 131 propostas de projetos que envolvem tecnologias inovadoras de energias renováveis.

Perguntas sobre a União Europeia? Ligue o número verde 00800 67891011 Contacte o Centro de Informação Europe Direct do Algarve (CCDR) - 289 895 272 (www.ccdr-alg.pt/europedirect) Ou envie um email para europedirect@ccdr-alg.pt

Festival T apresenta teatro para miúdos e graúdos em Albufeira Arrancou no passado domingo, dia 20, e prolonga-se até dia 27, o Festival T - Festival Internacional de Teatro de Albufeira, com atores e dramaturgos de vários pontos do país a levar à cena perto de uma dezena de peças para miúdos e graúdos. Esta maratona de teatro irá exibir ao longo de uma semana um total de nove peças, dirigidas a vários tipos de público, numa organização da c:T:c – Companhia de Teatro Contemporâneo, com o apoio da autarquia. Inteiramente gratuita, a agenda deste festival apresenta esta quinta-feira, dia 24, às 21h30, “O Marinheiro”, de Fernando Pessoa. No dia 25, ainda às 21h30, será apresentado “Os Imortais”, de Hélder Prista Monteiro. A leitura encenada de "Os papéis de Trigorin" por diversas companhias de teatro será o destaque para sábado, dia 26, às 21h30. O Festival de Teatro encerra a sua quarta edição, no dia 27, pelas 11h30, com a peça

infantil “Alice, Alice, Alice”, interpretada pela Companhia Magia e Fantasia. O Festival T, que já faz parte do roteiro cultural do concelho, tem por objetivo “promover o teatro como veículo cultural, dando a conhecer ao público os grupos de teatro amador e incentivando as companhias a dar continuidade às suas produções”.

PROGRAMA: 24 março (quinta-feira) 21h30 - Público em geral: “O Marinheiro”, de Fernando Pessoa - c:T:c 25 março (sexta-feira) 15h00 - Público escolar: “Cartas de Amor de Fernando e Ofélia” 21h30 - Público em geral: “Os imortais”, de Prista Monteiro - c:T:c 26 março (sábado) 21h30 - Público em geral: “Os papéis de Trigorin”, de Tenessee Williams – Leitura encenada (várias companhias de teatro) 27 março (domingo) 11h30 – Público infantil: “Alice, Alice, Alice”, de Lewis Carrol com referências a Beckett e Ionesco - Companhia Magia e Fantasia

ACTA estreia a peça "O Primeiro" em Lagoa A Companhia Teatral do Algarve (ACTA) estreia a peça “O Primeiro”, com texto de Israel Horowitz e encenação de Elisabete Martins, no próximo dia 26, às 21h30, no auditório municipal de Lagoa. Este é o segundo ano consecutivo que a ACTA apresenta uma produção em que participam estagiários dos cursos de artes do espetáculo do ensino secundário, vertente de interpretação, agora com alunos da escola secundária de Albufeira, no âmbito do Curso Profissional de Artes do Espetáculo, que se concretiza no acolhimento de quatro alunos que estão a estagiar na ACTA e que integram o elenco desta peça. O espetáculo tem a duração de 1h10m e é indicado para maiores de 16 anos. A peça conta a história de cinco personagens que lutam desenfreadamente pelo primeiro lugar de uma fila, que não serve para nada. Este espetáculo conta com a participação dos

atores Luís Vicente, Bruno Martins, Glória Fernandes e com os alunos finalistas da escola secundária de Albufeira, Ana Lala, Júdice Neto, Luís Marreiros e Rosana Vieira. A digressão do espetáculo “O Primeiro” passará ainda mais uma vez pelo auditório municipal de Lagoa (dia 27, às 16h00), pelo auditório municipal de Albufeira (dia 31, às 15h30, e dias 1 e 2 de abril, às 21h30), pelo Cine-Teatro

Louletano (dia 9 de abril, às 21h30), pelo Centro Cultural de Lagos (dia 15 de abril, às 21h30), pelo Teatro Municipal de Portimão (dia 16 de abril, às 21h30), pelo Teatro Lethes de Faro (dias 21, 22, 23, 24 e 25 de abril, às 21h30), pelo Cine-Teatro São Brás (dia 6 de maio, às 21h30) e, finalmente, pelo Cine-Teatro António Pinheiro, em Tavira (dia 14 de maio, às 21h30).

VRSA:

Encontro de poetas A Biblioteca Municipal Vicente Campinas, de Vila Real de Santo António, acolhe na próxima sexta-feira o Encontro de Poetas do Guadiana, a partir das 18h00, que reunirá poetas das duas margens do rio. A iniciativa irá contar com a participação dos portugueses Pedro Tavares, José Cruz, António Machado, Manuel Gomes e António Cabrita, bem como dos espanhóis Eladio Orta, José Luis Rua, Carmen Herrera, Joaquina Martin e António Miravent.


S

OCIEDADE

[13]

24 I março I 2011 JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt

MAIS DE 50 PESSOAS RECEBEM DIPLOMAS DOS CENTROS NOVAS OPORTUNIDADES EM PORTIMÃO

Adultos voltam à escola para aprender a vencer a crise O lema é “aprender compensa” e milhares de adultos no Algarve já aderiram a esta iniciativa das Novas Oportunidades. Na sexta-feira, o JA testemunhou a entrega dos diplomas a 56 formandos em Portimão. Todos partilham uma história de abandono escolar, por várias razões, mas agora dizem que estão preparados e motivados para enfrentar os desafios do mercado de trabalho, mesmo neste clima de crise e incerteza > NUNO COUTO João Freire, 42 anos, era um dos rostos da alegria no Teatro Municipal de Portimão (TEMPO), na sexta-feira, durante a cerimónia de entrega de diplomas a 56 formandos dos centros Novas Oportunidades de Portimão, nomeadamente das escolas secundárias Manuel Teixeira Gomes e Poeta António Aleixo. Este cozinheiro de um restaurante em Alvor, que completou agora o ensino secundário, estava “orgulhoso” com a conquista do certificado. “Tive de deixar a escola para trás logo aos 11 anos, quando o meu pai faleceu. Fui trabalhar para ajudar a sustentar a família. Não foi nada fácil na altura, mas não tive escolha”, recordou João Freire, salientando que este regresso à escola ajudou-o a expandir os horizontes a nível profissional e pessoal, bem como “aumentou a minha confiança”. Depois de ter passado a infância e parte da juventude na apanha de figos e uvas, João Freire trabalhou numa padaria aos 16 anos. Dois anos mais tarde, começa a trabalhar na hotelaria, onde se manteve até aos dias de hoje, agora na função de cozinheiro. Mas as suas baixas qualificações nunca o permitiram sonhar mais alto. Pelo menos, até receber este diploma em mãos. “Agora, quero trabalhar por conta própria. Ando a pensar abrir um restaurante em nome próprio. Vamos ver se consigo concretizar esse sonho”, disse o cozinheiro, acrescentando que a crise já não o assusta tanto. “Sinto que neste momento já estou preparado para lutar e trabalhar pelo que quero”, rematou.

“Um novo começo” João Freire é uma das 56 pessoas adultas, entre os 20 e os 60 anos de idade, que foram certificadas na sexta-feira pelos centros Novas Oportunidades de Portimão, que têm como missão “aumentar o nível de qualificação escolar e profissional da população adulta”. Para Telmo Soares, diretor do centro da escola Manuel Teixeira Gomes, a entrega dos diplomas aos finalistas “representa o culminar de um processo que durou quase um ano para a maioria dos adultos”. “Este dia marca o início de um novo começo. Espero que todos realizem os seus desejos, depois de terem completado a formação académica que interromperam abruptamente por dificuldades financeiras, ou por outras razões”, afirmou o responsável. Já o presidente da câmara de Portimão, Manuel da Luz, referiu que a educação e a formação são essenciais, especialmente em tempos de crise. “Um desempregado qualificado tem maior capacidade de se desenrascar no mercado de trabalho do que um desempregado precário. Os primeiros têm capacidade para enfrentar melhor novas situações e contextos mais difíceis”, argumentou o autarca. Nesse sentido, Manuel da Luz disse aos formandos que “escolheram o momento certo para aproveitar as Novas Oportunidades”, uma ferramenta que considera “muito importante para construir uma sociedade mais rica ao nível da inovação e empreendedorismo”, mas também em termos sociais, numa perspetiva de combate ao desemprego.

A iniciativa Novas Oportunidades tem como objetivo orientar pessoas adultas com baixa escolaridade


A L RTES E

ETRAS

[14]

24 I março I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

CURTAS-METRAGENS, CAMPEONATO DE LEITURA E CONCERTOS INTIMISTAS SÃO NOVIDADES

Auditório de Olhão revela programação no 2.º aniversário O orçamento para a programação do auditório de Olhão não fugiu às conhecidas contingências orçamentais nacionais. Contudo, os responsáveis garantem que a qualidade dos eventos foi garantida e esperam conseguir "espicaçar" o público concelhio e regional > SOFIA CAVACO SILVA Volvidos dois anos da abertura do Auditório Municipal de Olhão (AMO), o vereador municipal da Cultura, António Pina, diz que o balanço é positivo. Em dois anos, o auditório já recebeu mais de 20 mil espetadores nos inúmeros eventos promovidos nas mais diversas áreas artísticas. Este ano, a autarquia reservou um orçamento que ronda os 70 mil euros para a programação anual, cerca de metade do orçamento de 2010, sublinhando que a redução não é sinónimo de menor qualidade. Durante as celebrações do aniversário do AMO, António Pina explicou que o segredo desta programação passa por um trabalho intenso e antecipado somado às parcerias com o Allgarve e Algarve Central assim como à abertura deste palco olhanense a artistas que queiram assumir riscos de bilheteira. A programação de 2011 assenta em quatro princípios, nomeadamente: a variedade de estilos artísticos, preços baixos que incentivem o público a ir ao auditório mesmo em tempos de crise, a formação de públicos e assumir o AMO enquanto espaço de "porta aberta" aos valores artísticos locais e regionais. Uma das novidades deste ano é a utilização do espaço de entrada do auditório enquanto anfitrião de exposições de artistas regionais. Um espaço que já está a acolher a exposição "Acreditar" de Deodato Santos. António Pina diz que esta é também uma forma de "espicaçar" o público e apresentar-lhe outras formas de arte e potenciar novos gostos e novo público. A formação de novos públicos é uma aposta que a autarquia olhanense assumiu para este ano com a programação cultural concelhia que também se espelha na programação do auditório. Neste sentido, a programação infantil vai ter uma dinâmica própria que alia preços baixos à variedade de espetáculos que oferecem aos pequenos espetadores teatro e música infantil, um campeonato de leitura, um musical em patins e jazz para crianças.

Artistas que pisam o palco AMO em 2011 O aniversário do auditório ficou marcado por um espetáculo especial com o fadista Ricardo Ribeiro, mas ainda este mês, mais precisamente

Este é o primeiro concerto da artista em palcos algarvios após três meses de trabalho no Brasil

Concerto de Susana Travassos dia 26 no auditório de Olhão Deodato Santos (à esq) e Ricardo Ribeiro (ao centro) acompanharam António Pina na apresentação do calendário de eventos do auditório

no próximo sábado, este palco olhanense recebe um concerto de Susana Travassos. Para 9 de abril está marcado um recital encenado de canto lírico para crianças intitulado "Fauna e Flora". As comemorações do 25 de Abril vão passar pelo auditório no dia 24 com um concerto de Pedro Barroso, enquanto no dia 29 José Laginha apresenta o espetáculo de dança contemporânea "Absense I, II, III". Em maio, o auditório acolhe uma exposição de Miguel Martinho a par do musical infantil em Patins "O Feiticeiro da Neve", marcado para o dia 7. Nos dias 10 e 11, o palco olhanense acolhe Teatro-Juvenil com o selo Algarve Central. A peça intitula-se "Um Beijo, mais um beijo... outro beijo". Também em resultado da parceria Algarve Central, o auditório recebe nos dias 17 e 18 a peça infantil "Patinho Feio". Nos dias 13 e 14 o grupo de teatro olhanense "A Gorda" irá estrear a sua mais recente peça que ainda não foi descortinada. Na segunda quinzena de maio, o destaque vai para o campeonato de leitura que está marcado para dia 20, mas ainda há lugar para o teatro no dia 19 com o grupo de Teatro da Casa da Juventude de Olhão. O primeiro semestre de 2011 do auditório termina com novos espetáculos de teatro nos dias 4, 25 e 26 de junho e deixa-se contagiar pelo fado no dia 11 com o espetáculo de Pedro Viola. Em julho e agosto, o auditório fecha as suas portas mas não fecha a programação, trazendo para a sua

área exterior os eventos. A 1 de julho, os olhanenses são convidados a assistir ao espetáculo de novo circo "Les Col Porteurs", enquanto que a 29 de julho as atenções viram-se para a avenida 5 de outubro, onde se realiza um espetáculo com o selo Allgarve, da companhia espanhola Sarruga. Este espetáculo intitula-se "Gazer gigantes esses pequenos insetos". A 30 de julho, a Orquestra do Algarve irá apresentar-se aos olhanenses com Omiri. Entre setembro e outubro, o auditório recebe a exposição de Teresa Paulino e irá reabrir o palco a 17 de setembro, com um concerto de Maria de Medeiros. Outra das novidades deste ano é o Festival de Cinema de Curtas do Algarve, uma iniciativa marcada para 8 de outubro. "Banjazz" é o nome do espetáculo encenado de jazz para crianças que está marcado para 15 de outubro, seguindo-se um concerto da Orquestra do Algarve no dia 22. Entre novembro e dezembro, a exposição patente no auditório vai ter a assinatura do artista José Eliseu. Nos dias 5, 12 e 19, o palco do AMO vai acolher o Ciclo Íntimos de Olhão. Trata-se de um desafio lançado pelo auditório aos artistas Fernando Tordo, Tiago Bettencout e Manuel Freire para escolherem um instrumento e apresentarem-se a solo com as suas músicas no palco do AMO. A programação encerra com a dança do projeto VALADOS, no dia 3 de dezembro, a peça de teatro "Xô das Velhas" a 10 e o espetáculo "Sons da Disney" no dia 17.

Susana Travassos desenvolve um projeto de parceria artística com o Brasil desde 2009. Começou por ser convidada para representar Portugal num concerto de aniversário da cidade de São Paulo ao lado de Mafalda Minozzi, Fortuna, banda Karnak e Zeca Baleiro. Este ano regressou ao Brasil como convidada de Zeca Baleiro, no Baile do Baleiro, e para gravar o CD "Tejo-Tietê" com o compositor Chico Saraiva, que contou com a produção de Paulo Belinatti, um dos mais renomados guitarristas brasileiros. Susana Travassos, natural de Vila Real de Santo António, regressa agora ao Algarve depois de ter estado estes últimos três meses no Brasil, para um concerto em Olhão, onde apresentará o seu trabalho a solo, que reune músicas inéditas e clássicos de Portugal e da América Latina. O concerto é uma viagem musical e poética com toques de jazz, fado, bolero e tango, que revisita cada um dos lugares e emoções vividas pela cantora. No palco faz-se acompanhar do pianista cubano Victor Zamora, responsável pela direção musical, e de outros grandes músicos, como Nelson Cascais, no baixo, Marcelo Araújo na bateria, João Frade no acordeão e Desidério Lázaro no saxofone. PUB

ALTURA Apartamento com 1 quarto. Mobilado e equipado. Parqueamento. 77.500,00 Ref. 1559

VILA REAL DE STO. ANTÓNIO T3 perto da zona ribeirinha. R/C. Remodelado. 57 000.00 Ref. 2376

MONTE GORDO Apartamento novo com 1 quarto. Cozinha semi-equipada. 3ª linha de praia. 80.000,00 Ref. 2345 ERA Vila Real Santo António Rua Ministro Duarte Pacheco, 25 loja C 8900-211 VILA REAL SANTO ANTÓNIO

vrsa@era.pt Telf: 281 543 377


P

UBLICIDADE

24 I marรงo I 2011

[15]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


P

24 I março I 2011

UBLICIDADE

[16]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

[CLASSIFICADOS]

[NECROLOGIA] VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

LA MAMÃ

>Transacções [IMÓVEIS]

VENDE-SE/OPORTUNIDADE T1 em Monte Gordo. Bom preço. Telf. 281 512 335/914 235 404

V.R.STO. ANTÓNIO OPORTUNIDADE Vende-se Duplex, c/3 quartos, 2 wc, sala c/lareira, cozinha e varandas, 2.º andar, na Urbanização das Amendoeiras Telef. 281 513 321, 281 512 335 ou 965 042 207

>Profissões Liberais [MÉDICOS]

Monte Gordo - Menu Pizzeta - ¤ 6,10 - Menu do Dia - ¤ 7,60 (bebida incluída)

>EMPREGO

só ao almoço

PRECISA-SE

EDUARDO LARES OFTALMOLOGISTA

Cirurgião Ocular Cirurgia da Miopia

Consultas: V.R.S.A. - Tel.: 281 513 343 Tavira - Tel.: 281 380 660

CENTRO DE OFTAMOLOGIA DO ALGARVE Eduardo Lares

VENDE-SE

FARO

Moradia nas Hortas em Vila Real de Santo António

Tel. 289 895 560

Contactar telef. 281 511 335 281 513 321 965 042 207

COMISSIONISTA M/F

LA MAMÃ Monte Gordo - Diariamente pratos do dia económicos, com serviço de take away

LA MAMÃ PIZARIA 100% Italianíssima Monte Gordo Vendem-se pizzas e pastas para fora com 20% de desconto

LA MAMÃ

VENDE-SE Lotes de terreno c/ projecto aprovado em Vila Real de Santo António. Contactar 281 512 335/965 042 207

>SERVIÇOS

VENDE-SE/Hortas

DETECTIVES

[VÁRIOS]

Investigação-Informação

Vivenda com piscina em Vila Real de Santo António

Profissionais credenciados Cart. Profissional n.º 1 Membro ADPPP www-rgdetectives.com Telm. 966 313 476

Contacto: 281 513 335/965 042 207

ALUGA-SE/VENDE-SE

Espaço comercial em Monte Gordo com 89 m2, c/arrecadação Bem localizado. Contactar:

Serviço de entregas de comidas ao domicílio do grupo

Monte Gordo - Todos os dias menu completo por ¤ 9,50 (bebida incluída) EXECUTAM-SE Resguardos para banheiras, polibans e redes mosquiteiras. Telemóvel: 968 603 046

PRESTAÇÃODESERVIÇOS Canalizações, Pinturas, Electricidade, Tratamento de Piscina, Jardinagem, Pedreiro Os seus problemas serão solucionados

Ligue 914 048 058 (Jaime)

CORAÇÃO DA CIDADE

Telf. 281 512 335/914 235 404

Empresa de Comércio de Material Farmacêutico procura comercial para zona do Algarve Com carro próprio, Boa apresentação. CENTRO DE EMPREGO DE F ARO FARO CABELEIREIRA - 587754844 FARO TOPÓGRAFO - 587754621 OLHÃO JARDINEIRO - 587754566 FARO TRATADOR DE CAVALOS - 587754216 S. BRÁS DE ALPORTEL CENTRO DE EMPREGO DE LAGOS TÉCNICO DE RECURSOS HUMANOS (COM FORMAÇÃO DE NÍVEL 5 DE HST) 587742896 LAGOS E SAGRES RECEPCIONISTAS DE HOTEL 587752928 - 758752928 PRAIA DA LUZ CENTRO DE EMPREGO DE V V.. REAL STO STO.. ANTÓNIO VIGILANTE (GUARDA, RONDISTA) - 587638840 TAVIRA-VILA REAL STO. ANTÓNIO CABELEIREIRO - 587751586 CASTRO MARIM TÉC. DE ELECTRÓNICA INDUSTRIAL - 587755267 TAVIRA

Rita Cumbrera de Sousa

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO TORONTO

Nasceu 20-12-1919 Faleceu 13-03-2011

AGRADECIMENTO A família agradece os cuidados manifestados durante a sua doença e o acompanhamento do seu ente querido até à sua última morada ou que de qualquer outro modo manifestaram o seu pesar.

Romeu dos Mártires Gomes Nasceu 06-12-1937 Faleceu 20-03-2011

PARTICIPAÇÃO Sua família tem o doloroso dever de participar o falecimento do seu ente querido.

AGÊNCIA FUNERÁRIA

VAZ

FUNERÁRIAS PEDRO & VIEGAS E PATROCÍNIO VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Gerência de Fernando Vaz Funerais, Trasladações e Cremações Rua Poente ao Palácio da Justiça, 6 (Junto ao Tribunal) V.R.Sto. António

Rua 25 de Abril n.º 32 Tel. 281 541 414 Rua João de Deus nº 86 Tel. 281 512 736

TAVIRA Rua Dr. Miguel Bombarda n.º 25 Tel. 281381881 - 281323983

Telefones: (serviço permanente) 281 511 438 ou 964 075 215

LUZ DE TAVIRA Est. Nac. 125 N.º 32 Tel 281 961 455

Responsável Técnico Idalécio Pedro

SEMPRE GENTIL

Telm. 964 006 390

Serviço fúnebres

Agência Funerária ONSO Gerência de MANUEL AF AFONSO Funerais, TTrasladações rasladações e Cremações R. Jacinto José de Andrade, n.º 73 8900-313 Vila Real de Santo António Tel/Fax 281 542 835

Urna estofada - 500 euros, Urna com caixão de zinco estofada - 900 euros Oferta de coroa de flores artificiais, cartões memoriais e livro de condolências.

Telem. 966 208 591 - 913 328 445

Solicite orçamento antes de se decidir

SER VIÇO PERMANENTE SERVIÇO

Sempre o melhor serviço ao melhor preço

Tel. 966 970 771

Informação diária de todos os pratos

ACEITAMOS Apartamentos para arrendar todo o ano ou para férias em Monte Gordo/Vila Real Sto. António/Altura/Manta Rota Contactar: Telf. 281 512 335/914 235 404/965 042 207

Moradia V5 em zona residencial do Ameal, Porto, a 800 metros do Colégio Luso-Francês

Preço:

250 000 euros (negociável) Favor contactar

917 303 224

Departamento de Projectos, Obras e Equipamentos Municipais Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcoutim

Divisão de Obras Municipais

EDITAL n.º 120/2011 EXPROPRIAÇÃO no âmbito da empreitada “Beneficiação da EN 125-4 (entre Valados e Goncinha)”

EDITAL REUNIÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DE BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ALCOUTIM

O Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcoutim, Sr. José Carlos da Palma Pereira, convoca todos os sócios desta Associação, a estarem presentes no próximo dia 13/04/2 011 (Quarta - Feira), pelas 17,30 horas, na sala de reuniões do Quartel dos Bombeiros Voluntários de Alcoutim, a fim de participarem numa reunião com a seguinte ordem de trabalhos:

- Aprovação da Conta de Gerência do Ano de 2 010; - Alienação de Património; Alcoutim, 21 de Março de 2 011 Com os nossos melhores cumprimentos A Bem da Humanidade O Presidente da Assembleia Geral Sr. José Carlos da Palma Pereira (Jornal do Algarve, 24/3/2011)

José Macário Correia, Presidente da Câmara Municipal de Faro, TORNA PÚBLICO, em conformidade com o n.º 4 do artigo 11.º do Código das Expropriações, aprovado pela Lei n.º 168/99 de 18 de Setembro, que não tendo sido possível contactar os proprietários das parcelas de terreno necessárias à realização da obra em epígrafe, designadamente: Parcela

Proprietário

Morada

35

Maria de Lurdes Mendes de Sousa

Caixa Postal 695-L Valados, Sta. Bárbara de Nexe 810-221 Alfarrobeira Avenida Carlos Mota Pinto Lote 5, 2.º Dto., Boavista 8125 Quarteira Caixa Postal 268-Z Sítio do Arneiro - Patacão 8005-811 Faro

42B

Jaime Agostinho Alho

55

Rosa Catarina Brás da Silva

Ficam por este meio notificados os proprietários/interessados de que as propostas para a aquisição das parcelas necessárias à implementação da referida obra e suas identificações se encontram à disposição dos mesmos na Câmara Municipal de Faro, no Departamento de Projectos, Obras e Equipamentos Municipais, situado no Largo de S. Luís, Edifício Celeiros II, n.º 11C, 1.º andar, 8000-143 Faro. Para constar, e devidos efeitos se publica o presente Edital e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos de costume, na Junta de Freguesia de Santa Bárbara de Nexe e publicados em dois números seguidos de dois jornais mais lidos na Região, sendo um destes de âmbito nacional. Faro, 28 de Fevereiro de 2011. O Presidente da Câmara Municipal José Macário Correia (Jornal do Algarve, 24/3/2011)


24 I março I 2011

D D

www.jornaldoalgarve.pt

ESPOR ESPOR TO TO [[1715]] ESPORTO ESPORTO

AUTOMOBILISMO: RALI DE PORTUGAL

WRC acelera no Algarve a partir de amanhã Hoje disputa-se a super especial, em Lisboa. De sexta a domingo têm lugar as emoções fortes nos troços da serra algarvia

Os pilotos do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) começam amanhã, sexta-feira, a disputar mais uma edição do Rally de Portugal em terras algarvias, depois da super especial que terá lugar hoje em Lisboa, a partir das 15h20, e que substitui este ano a que se realizava no Estádio Algarve. O público vai ter a possibilidade de ver este ano em ação 15 World Rally Cars da nova geração (10 Ford Fiesta e 5 Citroën DS3), e as grandes estrelas do WRC, entre as quais os franceses Sébastien

O finlandês Mikko Hirvonen (Ford Fiesta) chega ao Algarve na liderança do Mundial de Ralis

Loeb (campeão do mundo nos últimos sete anos) e Sébastien Ogier, os finlandeses Mikko Hirvonen (atual líder do campeonato do mundo) e Jari-Matti Latvala, os noruegueses Henning Solberg, Mads

Ostberg e Petter Solberg, entre outros. Ontem, quarta-feira, terminaram os testes e reconhecimentos aos troços e disputouse o shakedown. Esta tarde decorrerá a super especial de

Lisboa e amanhã o rali para a estrada no seu cenário tradicional, com a realização de seis provas de classificação, correspondentes a uma dupla passagem por três troços diferentes: Santa Clara

(22,99 km), cujo início foi ligeiramente antecipado, Ourique (20,27 km) e Felizes (21,31 km). No sábado tem lugar a segunda etapa, com mais três troços percorridos duas vezes: Almodôvar (26,23 km), Vascão (25,26 km) e Loulé (22,56 km). O Rally de Portugal termina no domingo, com mais dois troços percorridos duas vezes: Silves (21,39 km) e Santana da Serra (31,04 km). Recorde-se que o último troço do rali foi considerado Power Stage, um novo conceito introduzido este ano na regulamentação do campeonato do mundo de ralis e que oferece o aliciante extra de uma bonificação em pontos para os pilotos melhor classificados. No total, serão mais de 385 km de troços disputados nas excelentes estradas de terra dos concelhos de Almodôvar, Loulé, Ourique e Sil-

ves. Excetuando a super especial de Lisboa, uma prova de características muito especiais orientada sobretudo para a vertente promocional, a quilometragem média das classificativas do Rally de Portugal atinge praticamente os 24 km, um valor considerado excecional, mesmo no quadro do Mundial de Ralis. A edição deste ano conta com 75 pilotos inscritos, nas categorias WRC, PWRC (Promoção), Open e WRC Academy. Esta prova vai também marcar a estreia do Mini John Cooper Works S2000, que antecede o aparecimento do WRC (só acontecerá na Sardenha). Em ação vão estar dois Mini, o primeiro nas mãos do brasileiro Daniel Oliveira e o segundo guiado pelo bicampeão mundial de Produção e tetra campeão nacional, Armindo Araújo.

ATLETISMO: MARCHA ATLÉTICA

Ana Cabecinha em quarto lugar na Suíça A atleta do Clube Oriental de Pechão continua a preparar-se para a Taça da Europa, que se disputa a 21 de maio em Olhão, e para o Campeonato do Mundo, que decorrerá em agosto na Coreia do Sul

Ana Cabecinha prepara-se para as grandes competições internacional que se avizinham

A marchadora Ana Cabecinha, do Clube Oriental de Pechão, conseguiu o quarto lugar na prova dos 20 km marcha do Grande Prémio Cidade de Lugano, na Suíça, disputado no último domingo e integrado no Circuito da Associação Europeia de Atletismo (EAA) e no Challenge Mundial de Marcha (IAAF). Cabecinha concluiu a prova com o tempo de 1.31,08 horas, mais 1.39 minutos do que a vencedora, a chinesa Liu Hong. Após a conquista da medalha de prata e dos mínimos para o Mundial (obtidos nos Campeonatos de Portugal), Ana Cabecinha continua assim à procura de melhorar a sua forma para as próximas competições internacionais, entre as quais a Taça da Eu-

ropa de Marcha, que se realiza a 21 de maio na cidade de Olhão, bem como o principal objectivo da atleta na presente época, ou seja, a participação no Campeonato do Mundo, que se disputa no final de agosto, em Deagu, na Coreia. Ana Cabecinha viajou directamente de Madrid para Lugano, já que está a realizar um estágio em altitude perto da capital espanhola (Puerto de Navacerrada) onde, aliás, vai permanecer até ao dia 8 de abril, altura que regressará a Portugal para participar no GP Internacional de Rio Maior. A atleta regressará de seguida a Espanha, com vista à preparação para o GP de Sesto S. Giovanni (Milão, Itália) e para a Taça da Europa de Marcha.

O selecionador nacional de futebol, Paulo Bento, será um dos palestrantes da segunda edição da ação de formação Liderar no Desporto – Algarve 2011, que este ano decorerá em Loulé, a 30 de abril. Além de Paulo Bento, a iniciativa contará com a presença de Daúto Faquirá (treinador do Olhanense), Jorge Martins (da Câmara Municipal de Castro Marim), Pedro Almeida (ISPA e Benfica), Tomaz Morais (diretor técnico nacional de râguebi), Alejandro Gracia-Más (UIB Espanha), bem como Gonçalo Castanho, da Optimize Consultors, entidade que organiza o evento.

“A acção encontra-se estruturada e encadeada numa perspetiva global, tendo como ponto fundamental, o papel desempenhado pelo treinador enquanto Líder. A partir do treinador/líder, pretendemos abordar as competências de liderança, psicológicas e emocionais do treinador, as suas habilidades para o desenvolvimento de equipas e de competências psicológicas dos atletas.”, explica a organização. O público-alvo são os diferentes agentes que atuam em contexto desportivo, nomeadamente treinadores, que pretendam melhorar a sua atuação enquanto líderes em contexto de “alta performance” e outros participantes interessa-

dos na temática da liderança. Na primeira edição, esta iniciativa contou com treinadores, professores, dirigentes, diretores técnicos, atletas e psicólogos, que representaram as modalidades de andebol, futebol, futsal, karate, musculação, natação e ténis. Nesta segunda edição, a organização pretende alargar a participação a agentes de outros desportos, entre os quais atletismo, râguebi e basquetebol. As inscrições, que decorrem até ao dia 25 de abril, podem ser efetuadas através da internet (liderar2011@optimizeconsultors.com) ou por telefone (910352669 e 961953913).

Francisco Paraíso/FPF

Paulo Bento vem ao Algarve falar de liderança no desporto

O selecionador nacional é um dos convidados da acção de formação Liderar no Desporto


D

24 I março I 2011

ESPORTO

[18]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

FUTEBOL

I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA

Joshua Silva convocado para a Seleção de sub-21 Joshua Silva, que esta época representa o Farense, cedido a título de empréstimo pelo Olhanense, foi convocado para a Seleção Nacional de sub-21, que disputa esta semana dois jogos particulares com a República da Irlanda (sexta-feira, em Águeda) e com a Dinamarca (segunda-feira, em Coimbra), respetivamente. É a primeira vez que este jovem formado nas escolas do Internacional de Almancil é convocado para as seleções nacionais. Joshua Silva começou por jogar a médio, mas esta época foi adaptado a defesa esquerdo na equipa da capital algarvia. Na época anterior tinha joga no Quarteirense, também a título de empréstimo. “Chego com o dever de dar o meu máximo ao serviço da Selecção Nacional. Este é o meu primeiro ano a jogar na esquerda e estou a aprender

Estela Silva/Lusa

O jogador, formado nas escolas do Internacional de Almancil, pertence ao Olhanense e esta época está cedido ao Farense a título de empréstimo

Candeias (esq.) viu o cartão vermelho no tempo extra

Joshua Silva vai fazer a sua estreia absoluta nas seleções nacionais

bastante. Espero poder ser uma mais valia nessa posição”, referiu o jogador ao site oficial da FPF. Joshua Silva mostrou-se orgulhoso por esta primeira chamada à equipa nacional e garantiu que irá “dar o máximo para ajudar o grupo do mister Rui Jorge” “O técnico está atento aos

novos valores que vão despontando e, nesta fase, penso que os minutos de utilização contam. O ritmo de jogo que temos pode ajudar bastante a equipa e é isso que o mister terá em conta com a chamada dos jogadores que estão na segunda divisão”, considerou Joshua Silva.

ANDEBOL: 1.ª DIVISÃO FEMININA

Gil Eanes reforça liderança A equipa de seniores femininos do Gil Eanes, de Lagos, reforçou a liderança na fase final do campeonato nacional da 1.ª divisão, em andebol, depois de derrotar o Madeira SAD (29-30), em jogo disputado no sábado, no Funchal, a contar para a 5.ª jornada da competição. A equipa madeirense chegou ao intervalo a ganhar por 17-14, mas o Gil Eanes, com uma excelente segunda parte, conseguiu dar a volta ao resultado e terminar a partida a ganhar pela margem mínima. As atuais campeãs nacionais somam agora 15 pontos, mais três do que o Madeira SAD, que reparte a segunda posição com o Colégio João Barros e com o Alavarium. Este sábado, o Gil Eanes recebe o Académico FC (7.º, com 7 pontos), em jogo agendado para as 17h00 e a contar para a sexta jornada.

Olhanenses brilham na esgrima nacional Daniel Rod, do Clube de Esgrima da Escola Alberto Iria, de Olhão, sagrou-se campeão nacional masculino junior de esgrima, na categoria de sabre individual. Além deste excelente resultado, o Clube de de Esgrima da EBAI também obteve o vice-campeonato nacional individual em espada masculina, através de Max Rod, o vice-campeonato nacional em espada por equipas e ainda o terceiro lugar no sabre individual masculino com o atleta José Pedro.

FUTEBOL

Formação para jovens guarda-redes e para treinadores em VRSA A Associação Escolinha de Guarda-Redes de Futebol Luís Rodrigues, de Vila Real de Santo António, vai organizar entre os dias 26 de junho e 02 de julho a segunda edição do Campus de Guarda-Redes, no Complexo Desportivo da cidade pombalina e no Parque de Campismo de Monte Gordo. O Campus de Guarda-Redes destina-se a jovens guarda-redes dos 08 aos 16 anos, que terão a oportunidade de testar as suas capacidades e de experimentar os mais inovadores métodos de treino. Paralelemente, de 27 de junho a 01 de julho, terá lugar a segunda edição do denominado Clinic de Treinadores de Guarda-Redes, uma semana prática de formação para treinadores de guarda-redes. Estas iniciativas contam com a colaboração de Hugo Oliveira, treinador de guarda-redes das selecções nacionais jovens da Federação Portuguesa de Futebol.

Cinco jogos sem perder PORTIMONENSE 2 Local: Estádio Municipal de Portimão. Árbitro: Pedro Proença (Lisboa). Portimonense: Ventura; Ricardo Pessoa, André Pinto, Ruben Fernandes e Ricardo Nascimento; Elias (Patrick, 78') e Pedro Silva; Lito, Hélder Castro (Wakaso, 67') e Candeias; Calvin Kadi (Pires, 70'). Treinador: Carlos Azenha. V. Guimarães: Nilson; Alex, N'Diaye, João Paulo e Bruno Teles; Cléber e Renan (Jorge Ribeiro, 46'); João Ribeiro (Freire, 81'), Rui Miguel e Tiago Targino (Edgar, 46'); Toscano. Treinador: Manuel Machado. Ao intervalo: 1-1.

Golos: Tiago Targino (12'), André Pinto (15') e Pires (81'). Disciplina: Cartão amarelo a N'Diaye (46' e 79'), Pedro Silva (56'), Jorge Ribeiro (68'), Bruno Teles (74'), Candeias (83' e 90+1') e Nilson (90+2'). Cartão vermelho a N'Diaye (79') e Candeias (90+1'). O Portimonense derrotou o Vitória de Guimarães e somou o quinto jogo consecutivo sem perder. Apesar da vitória, a equipa de Portimão continua na zona de despromoção e a cinco pontos do Vitória de Setúbal, a equipa que está imediatamente acima da linha de água. Os visitantes inauguraram o

V. GUMARÃES 1 marcador logo aos 12 minutos, através de um lance irregular (Targino usa a mão para marcar). Porém, e apenas três minutos depois,os algarvios chegaram ao empate com um cabeceamento de André Pinto, após um livre marcado por Pedro Silva. O Portimonense ainda teve três remates ao poste e uma grande penalidade falhada por Ricardo Pessoa, até ao golo de Pires, marcado a nove minutos do final. O triunfo da formação algarvia não sofre qualquer contestação e veio reforçar a ideia de que em Portimão há “matéria-prima” para se continuar a sonhar com a manutenção.

Das piores exibições da época MARÍTIMO 4 Local: Estádio dos Barreiros (Funchal). Árbitro: Hugo Pacheco (Porto). Marítimo: Marcelo; Briguel, Robson, Roberge e Luciano Amaral; Roberto Sousa, Rafael Miranda (Alonso, 49’) e Benachour (Tchô, 73’); Djalma, Kléber e Babá (Edinho, 77’). Treinador: Pedro Martins. Olhanense: Ricardo Batísta; Suárez, Maurício, Mexer e Carlos Fernandes; Fernando Alexandre (Cadu, 64’), Nuno Piloto e Tiero (Rui Duarte, 46’); Jorge Gonçalves, Paulo Sérgio

e Dady (Yontcha, 78’). Treinador: Daúto Faquirá. Ao intervalo: 2-0. Golos: Baba (22’), Benachour (42’ e 62’) e Djalma (75’). Disciplina: Cartão amarelo a Tiero (20’), Suárez (51’), Fernando Alexandre (58’), Briguel (67’), Cadu (70’), Rui Duarte (77’), Roberge (85’) e Paulo Sérgio (88’). Apesar de se encontrar num lugar tranquilo da tabela classificativa, o Olhanense já leva cinco jogos sem ganhar e, com a derrota na Madeira, per-

OLHANENSE 0 deu a oportunidade de se aproximar um pouco mais dos lugares que dão acesso às competições europeias. A equipa de Daúto Faquirá fez uma das piores exibições da época, nunca conseguiu encontrar soluções para o bom futebol do Marítimo, que foi dilatando o resultado com toda a naturalidade. No próximo fim de semana há paragem na I Liga devido aos compromissos da Selecção Nacional, mas o Olhanense aproveita para realizar, no domingo (20h15), em Olhão, o jogo que tem em atraso com o Sporting de Braga.


D

24 I março I 2011

[19]

ESPORTO

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

2.ª DIVISÃO 2.ª DIVISÃO 2.ª DIVISÃO 2.ª DIVISÃO 2.ª DIVISÃO

Dérbi morno mantém sonho do Farense Local: Estádio São Luís (Faro). Árbitro: Eugénio Arez. Farense: Serrão; Cannigia, Ricardo Calado, Mamadou, Joshua Silva, Bilro, Luís Afonso, Barão (Tiago Sousa, 89'), Bruno Carvalho (Adérito, 73'), David Justo e Zambujo (Bruno Martins, 90+1'). Treinador: João de Deus. Lagoa: Ricardo Piedade; João Vítor, Candeias, Pituca, Mário Pessoa, Peter Ganczer (Pedro Figueiredo, ao inervalo), Dieng, Júlio, Codó,

LAGOA 0

Atabu e David Rosa Treinador: Luís Coelho Ao intervalo: 0-0. Golo: Ricardo Calado (51'). Disciplina: Cartão amarelo a Bruno Carvalho (58'), David Rosa (70') e Barão (72'). Um golo de Ricardo Calado, no início da segunda parte, permitiu ao Farense continuar a sonhar com a manutenção. Os pupilos de João de Deus, apesar de estarem acima da linha de água, preci-

sam de chegar, pelo menos, à 11.ª posição, pois a equipa que ocupar o 12.º lugar (o atual do Farense) no final da competição terá que decidir a manutenção com as equipas que ocuparem a mesma posição nas zonas Norte e Centro. Por isso, mais vale prevenir... Neste dérbi regional disputado no último fim de semana, assistiu-se a uma primeira parte monótona, de fraca qualidade e sem ocasiões de golo dignas desse nome. O

FUTEBOL NACIONAL SÉNIORES I LIGA Resultados da 24.ª Jornada Sp. Braga 1 RioAve V.Setúbal 2 Nacional PORTIMONEN 2 V.Guimarães Sporting 0 U.Leiria FC Porto 3 Académica Naval 2 Beira-Mar Marítimo 4 OLHANENSE P. Ferreira 1 Benfica CLASSIFICAÇÃO J FC Porto 24 Benfica 24 Sporting 24 Sp. Braga 23 V.Guimarães 24 P. Ferreira 24 Nacional 24 U.Leiria 24 Beira-Mar 24 Marítimo 24 OLHANENSE 23 RioAve 24 Académica 24 V.Setúbal 24 PORTIMON. 24 Naval 24

V 22 18 10 10 9 8 8 8 6 7 6 7 6 5 4 3

E 2 1 8 4 6 9 7 6 11 7 10 6 7 9 7 8

D M S 0 56 8 5 51 21 6 33 25 9 37 29 9 27 31 7 24 30 9 21 27 10 19 27 7 28 28 10 28 25 7 19 25 11 22 27 11 29 39 10 20 33 13 23 40 13 20 42

0 1 1 0 1 2 0 5

Resultados da 24.ª Jornada LOULETANO 3 Reguengos Madalena 0 Mafra Real 3 Casa Pia Juv.Evora 2 Atlético Oriental 1 Carregado Torreense 0 Pinhalnov. FARENSE 1 LAGOA Operário 2 Praiense

1 2 2 3 1 3 0 0

P 68 55 38 34 33 33 31 30 29 28 28 27 25 24 19 17

CLASSIFICAÇÃO J Atlético 24 Mafra 24 Torreense 24 Carregado 24 Operário 23 Pinhalnov. 24 Madalena 24 Juv.Evora 23 Reguengos 24 LOULETANO 24 Oriental 24 FARENSE 24 Casa Pia 24 Real 24 Praiense 24 LAGOA 24

P 56 46 46 38 37 36 36 33 32 32 30 29 21 21 13 13

Próxima 25.ª RioAve-V.Setúbal;U.Leiria-Marítimo; Beira-Mar-Sp. Braga; Nacional-P. Ferreira; OLHANENSE-Naval; Benfica-FC Porto; Académica-PORTIMONENSE; V.Guimarães-Sporting

E 8 7 4 5 7 9 6 9 2 8 9 11 6 6 7 4

D M S 0 40 17 4 46 30 6 29 19 8 39 32 6 32 28 6 30 26 8 25 21 6 22 21 12 33 37 8 31 29 8 29 30 7 21 24 13 27 41 13 21 32 15 19 42 17 15 30

Resultados da 2.ª jornada PORTIMONEN. 2 Atlético Casa Pia 4 Torreense

CLASSIFICAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

Sacavenense Oeiras LOULETANO R.Brava

J V E D M S P 2 2 2 2

Próxima 3.ª Oeiras-Sacavenense; R.Brava-LOULETANO

2 1 0 0

0 1 1 0

0 0 1 2

8 4 3 2

3 2 4 8

6 4 1 0

Casa Pia PORTIMONENSE Torreense Atlético

Próxima 3.ª Casa Pia Atlético

2 3 2 0

0 0 1 1

2 1 1 3

5 11 8 4

5 6 6 11

22 21 19 13

Resultados da 2.ª jornada Tires 1 FARENSE Pescadores 2 Lus.Évora Amora 2 GD Portugal OLHANENSE 7 Ourique

1 2

0 0 0 0

0 0 2 2

6 3 2 1

PORTIMONENSE Torreense

2 1 5 4

6 6 0 0

FARENSE GD Portugal OLHANENSE Amora Lus.Évora Tires Pescadores Ourique

1 0 1 0

1ª DIV. PERMANÊNCIA Resultados da 3.ª jornada LOULETANO Benfica Belenenses 2 Académica

3

CLASSIFICAÇÃO

J V E D M S P 2 2 2 2 2 2 2 2

1 1 1 2 1 0 1 0

1 0 0 0 0 1 0 0

0 1 1 0 1 1 1 2

2 5 7 6 2 1 4 0

Próxima 3.ª Tires-Pescadores; Lus.Évora-Amora; GD Portugal-OLHANENSE; FARENSE-Ourique

1 4 1 1 2 3 4 11

trou grande reação e o Farense limitou-se a gerir a vantagem, dentro da mesma monotonia que se tinha vindo a registar desde o apito inicial.

ATL. REGUENGOS 1

e Vieira (Alberto, 68'). Treinador: Jorge Vicente. Ao intervalo: 2-0. Golos: Fábio Teixeira (26'), Koky (39'), Barry (66') e Léo (90+3'). Vitória importante do Louletano e três preciosos pontos conquistados frente a um adversário direto na fuga aos lugares próximos da zona

21 19 18 18 18 15 11 2

Benfica Académica Belenenses LOULETANO

Próxima 4.ª Benfica LOULETANO

J V E D M S P 2 2 2 0

2 1 0 0

0 0 0 0

Académica Belenenses

0 1 2 0

3 4 2 0

1 4 4 0

6 3 0 0

de despromoção. O Louletano foi sempre mais equipa do que o Atlético de Reguengos, chegou ao 2-0, permitiu que a formação alentejana reduzisse a desvantagem, mas acabaria por confirmar os três pontos já no período de descontos, para que não restassem quaisquer dúvidas sobre a sua supremacia no terreno de jogo.

FUTSAL NACIONAL SÉNIORES 2.ª I DIVISÃO DIVISÃO

CLASSIFICAÇÃO 2 2 0 0

Local: Estádio Municipal de Loulé. Árbitro: Quitério Almeida (Lisboa). Louletano: Bruno Lúcio; Eugénio, Cordeiro, Romício, Dante, Alberto, Fábio Teixeira, Koky (Léo, 67'), Fábio Marques (João Reis, 80'), Bafode e Ben Traoré. Treinador: Paulo Renato. Atlético de Reguengos: Carlos Rato; Canelas (Vasco, 62'), Nuno Abreu, Oumar (César, 47'), Barona, Jaime, Monzelo, Rúben, Nabor, Barry

Próxima 5.ª V.Setúbal-Belenenses; Estoril-INTERNACIONAL

2ª DIV. 2ª FASE - PER. SÉRIE D

J V E D M S P 2 2 2 2

J V E D M S P 4 4 4 4

a bola a bater na coxa esquerda de Ricardo Calado e a anichar-se nas redes da baliza à guarda de Ricardo Piedade. O Lagoa, já praticamente despromovido, não mos-

LOULETANO 3

INICIADOS

JUNIORES 2ª DIV. 2ª FASE - GRUPO 4

Resultados da 2.ª jornada Sacavenense 6 R.Brava 2 Oeiras 2 LOULETANO 2

Belenenses V.Setúbal INTERNACIONAL Estoril

Farense marcou o único golo da partida logo no início do segundo tempo e com alguma dose de sorte: canto apontado no lado direito do ataque da equipa da casa e

1 3

CLASSIFICAÇÃO V 16 13 14 11 10 9 10 8 10 8 7 6 5 5 2 3

Próxima 25.ª Praiense-LOULETANO;Reguengos-Madalena; Mafra-Real; Casa Pia-Juv.Evora; Atlético-Oriental; Carregado-Torreense; Pinhalnov.-FARENSE; LAGOA-Operário

2ª DIV. 2ª FASE - GRUPO 3

Resultados da 4.ª jornada Belenenses 3 Estoril INTERNACION 4 V.Setúbal

Farense e Lagoa protagonizaram um jogo de fraca qualidade

Três pontos preciosos

JUNIORES 1ª DIV. PERMANÊNCIA

2.ª DIVISÃO - ZONA SUL

José Luís Silva

FARENSE 1

Resultados da 18.ª Jornada Boa Esperança 2 Loures Cascais 1 Torpedos LOULETANO 3 CPCD SL Olivais 8 ALBUFEIRA F. Vila Verde 2 Operário Independentes 3 Leões P. Salvo Amarense 7 S. João CLASSIFICAÇÃO J Leões P. Salvo 18 Operário 18 SL Olivais 18 Loures 18 Cascais 18 Torpedos 18 Amarense 18 S. João 18 ALBUFEIRA F. 18 CPCD 18 Boa Esperança 18 LOULETANO 18 Vila Verde 18 Independentes 18

V 16 14 13 10 10 9 8 8 7 6 5 3 3 1

E 2 1 3 5 1 2 2 0 1 1 3 2 1 2

D M S 0 112 32 3 84 56 2 99 52 3 75 49 7 68 66 7 59 55 8 73 70 10 63 75 10 56 69 11 63 83 10 49 71 13 53 84 14 55 90 15 45 102

3.ª I DIVISÃO DIVISÃO 2 0 5 1 6 5 8

Resultados da 18.ª Jornada INTER-VIVOS 7 SAPALENSE Vinhais 5 Quinta Conde Aljustrelense 1 Quinta Lombos SONÂMBULOS 5 STO ESTEVÃO ACAD. ALGARVE 2 Piedense Sassoeiros 3 Fabril Nacional 6 Capelense

1 8 8 3 1 6 4

P 50 43 42 35 31 29 26 24 22 19 18 11 10 5

CLASSIFICAÇÃO J Quinta Lombos 18 Fabril 18 Vinhais 18 Quinta Conde 18 Sassoeiros 18 SONÂMBULOS 18 INTER-VIVOS 18 Nacional 18 Capelense 18 ACAD. ALG. 18 STO.ESTEVÂO 18 Piedense 18 SAPALENSE 18 Aljustrelense 18

P 47 46 39 33 33 28 27 25 24 20 18 12 10 0

Próxima 19.ª Leões P. Salvo-LOULETANO; Torpedos-SL Olivais; Operário-Independentes; S. João-Boa Esperança; CPCD-Amarense ALBUFEIRA F.-Vila Verde; Loures-Cascais

V 15 15 12 11 10 8 8 8 6 5 5 4 3 0

E 2 1 3 0 3 4 3 1 6 5 3 0 1 0

D M S 1 103 43 2 77 40 3 87 51 7 91 64 5 74 50 6 62 50 7 61 46 9 68 72 6 70 73 8 34 49 10 46 61 14 49 68 14 47 104 18 21 119

Próxima 19.ª Capelense-SONÂMBULOS; Piedense-INTER-VIVOS; Quinta Lombos-Vinhais; Quinta Conde-Sassoeiros; SAPALENSE-Aljustrelense; Fabril-Nacional; STO ESTEVÃO-ACAD. DO ALGARVE


D

ESPORTO

[20]

24 I março I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL

Campeão à vista

I DIVISÃO

II DIVISÃO

Resultados da 24ª Jornada Almancilense 0 Campinense Moncarapachense 1 Castromarin. Guia 2 Faro e Benfica Lusitano VRSA 1 Quarteirense Culatrense 4 Aljezurense Odiá¡xere 1 Armacenenses Quarteira 0 Imortal Silves 1 Ferreiras

3 1 2 3 1 0 0 0

CLASSIFICAÇÃO J Quarteirense 24 Lusitano VRSA 24 Silves 24 Ferreiras 24 Campinense 24 Odiáxere 24 Quarteira 24 Culatrense 24 Armacenenses 24 Guia 24 Castromarinen. 24 Faro e Benfica 24 Almancilense 24 Imortal 24 Moncarapach. 24 Aljezurense 24

P 61 56 50 49 45 44 35 29 26 24 23 20 19 17 16 13

V 19 18 15 15 12 13 8 8 6 5 6 4 4 4 3 3

E 4 2 5 4 9 5 11 5 8 9 5 8 7 5 7 4

D 1 4 4 5 3 6 5 11 10 10 13 12 13 15 14 17

M S 44 10 67 23 57 20 39 19 44 19 47 25 28 27 20 33 26 25 33 51 22 39 25 43 18 44 21 51 22 49 19 54

Próxima 25ª Faro e Benfica-Almancilense; Campinense-Moncarapachense; Quarteirense-Guia; Imortal-Lusitano VRSA; Ferreiras-Culatrense; Aljezurense-Odiáxere; Armacenenses-Quarteira; Castromarinense-Silves

Resultados da 20.ª Jornada Gin.Tavira 0 Estombarenses 11 Esperanças 2 Quarteirense B Monchiquense 1 Alvorense Sambrazense 3 Santaluziense Padernense 4 Machados Serrano 0 Bensafrim

1 2 1 1 1 0

CLASSIFICAÇÃO J Alvorense 20 Sambrazense 20 Estombarenses 20 Santaluziense 20 Gin.Tavira 20 Serrano 20 Machados 20 Padernense 20 Quarteirense B 20 Bensafrim 20 11 Esperanças 20 Monchiquense 20

P 42 41 36 34 31 30 28 27 22 16 15 15

V 13 13 11 10 10 8 8 7 6 3 4 4

E 3 2 3 4 1 6 4 6 4 7 3 3

D M S 4 38 21 5 38 22 6 33 25 6 39 27 9 26 24 6 21 21 8 24 22 7 38 31 10 28 40 10 25 38 13 25 43 13 25 46

Próxima 21.ª Quarteirense B-Gin.Tavira; Machados-11 Esperanças; Bensafrim-Monchiquense; Alvorense-Sambrazense; Santaluziense-Padernense; Serrano-Estombarenses

LUSITANO VRSA 1 Local: Campo Francisco Gomes Socorro (Vila Real Sto. António). Árbitro: José Albino. Lusitano VRSA: João Azul; Guilherme, Nuno Silva, Carlos Neves e Luís Firmino; António (Daniel Gomes, 79'), Marco Nuno, Júlio Madeira e Edgar Rosa (Bruno Conduto, 71'); Nélson Afonseca e Cris Baiano (Marco Cavaco, 73'). Treinador: Ivo Soares. Quarteirense: Pereira; Carolo, Idalécio, Trindade e Filhó; Van Dame, Jaime (Alemão, 46') e Rodrigo; Marquito (Tony, 78'), Vila e Anderson. Treinador: Marito. Ao intervalo: 1-0. Golos: Edgar Rosa (41', g.p.), Anderson (61', g.p.), Van Dame (67') e Filhó (85'). Disciplina: Cartão amarelo a Idalécio (40'), Nélson Afonseca

Larion regressa e resolve ODIÁXERE 1 Local: Campo Rossio das Eiras (Odiáxere). Árbitro: João Pimenta. Odiáxere: Hugo Prudêncio; Bablina, Roberto, Noel, João Paulo, Hagi, Joãozinho, Sérgio Brito (Dani, 79'), Vitinha (Filipe Borges, 58'), Luís Lamy e Bruno Boiças (Larion, 81'). Treinador: Toni Seromenho. Armacenenses: Palminha; Catita, Rui Guerreiro, Copos, Paco, Marco, Nelson Moutinho, Jimmy, Oceano, Mauro (Cláudio, 82') e Aaron (Joel, 62'). Treinador: Carlos Simões. Ao intervalo: 0-0. Golo: Larion (86').

ARMACENENSES 0

Disciplina: Cartão amarelo a Sérgio Brito (58'), Oceano (52'), Noel (73') e Filipe Borges (77'). Cartão vermelho a Joãozinho (89'). O Odiáxere dominou na primeira meia hora de jogo e o Armacenenses só conseguiu responder nos últimos minutos da primeira metade. Na etapa complementar o jogo foi mais equilibrado, com ocasiões de golo em ambas as balizas. Larion, que regressou após prolongada lesão, entrou a substituir Bruno Boiças aos 81 minutos e, apenas cinco minutos depois, marcou o golo que daria os três pontos ao Odiáxere. Carlos Farinha

Intenso SILVES 1 Local: Estádio Dr. Francisco Vieira (Silves). Árbitro: Pedro Oliveira. Silves: César; Salvador, Toni, Ricardo Sequeira, Pedro Vilanova (Nélson Peres, 73'), Hernâni, Pipi (Nilton, 89'), Bráulio, Oliveira, Mica Júnior (Mica, 82') e Marcos. Treinador: Calú. Ferreiras: André; Jorge, Wilson, Pedro Colaço, Calu, Flávio Lança, Peixinho, Nuno Mendes (Casimiro, 66'), Pias (Diogo Afonso, 57'), Ricardo Pereira e Bonifácio (Baldé, 75). Treinador: Ricardo Moreira. Ao intervalo: 0-0. Golo: Oliveira (53'). Disciplina: Cartão amarelo a Ricardo Pereira (18'), Toni (28'), Pedro Colaço (61'), Oliveira (61'), Ricardo

FERREIRAS 0

Sequeira (68') e Salvador (85'). Silves e Ferreiras não arriscaram muito na primeira parte, daí que as ocasiões de golo (uma para cada lado) só tivessem aparecido já perto do intervalo. Os locais acabariam por marcar o único golo da partida logo no início do segundo tempo, por intermédio de Oliveira, depois de um livre marcado por André e de uma defesa incompleta de André. A perder, o Ferreiras foi à procura do golo do empate, os seus jogadores tiveram alguma ocasiões para o fazer, mas acabaram por pecar na finalização. Num jogo disputado com muita intensidade, o árbitro pecar no capítulo disciplinar. José Nobre

Um deserto de ideias QUARTEIRA 0 Local: Estádio Municipal de Quarteira. Árbitro: Silvia Domingos. Quarteira: David; Hugo, Madeira, Tinaia e Dany (Carvalho, 77'); Luís Pina, Moky e Filipe Nunes; Edir Pereira (Tulio Benje, 65'), Oleirinha (Marcelo, 70') e Ema. Treinador: Luís Resende. Imortal: Armindo; Cláudio, Gonçalo Sequeira, João Guerreiro e Claudinho; Décio, Duarte e Rui; Canito (Pipoca, 65'), Josimar e Sandro. Treinador: Nuno Ramos. Disciplina: Cartão amarelo a Sandro (53'), Madeira (75'), Gonçalo Sequeira (77'), Rui (83') e Tinaia (90').

QUARTEIRENSE 3

(59'), Luís Firmino (66') e Guilherme (90+6'). Cartão vermelho direto a Nélson Afonseca (59'). Com a vitória em Vila Real de Santo António, o Quarteirense deu um passo de gigante rumo ao título e à consequente subida de divisão. No jogo que opôs os dois primeiros da tabela, e após uns primeiros minutos de algum equilibro, o Lusitano começou a ganhar ascendente. Com transições mais rápidas, os pombalinos, muito pela ação de Marco Nuno, foram colocando à prova a concentração do último reduto de um Quarteirense que só conseguiu responder em lances de bola parada. Já perto do intervalo, o Lusitano chegou ao golo. Marco Nuno, após lance individual, foi derrubado por Idalécio em plena grande área. Na transformação do castigo máximo Edgar Rosa bateu Pereira. Após o intervalo, o Quarteirense começou a reagir. Numa fase do jogo em que os forasteiros assumiam, compreensivel-

Mário Rolla

FUTEBOL DISTRITAL

Luís Firmino (esq.) disputa a bola com Vila

mente algum risco, surgiu o caso do jogo. José Albino “descortinou” uma falta de Nélson Afonseca para grande penalidade. Na sequência do lance o Lusitano sofreu duas contrariedades: à expulsão do seu avançado, juntou-se o golo de Anderson. Com menos uma unidade em campo, o Lusitano acusou o golpe e, passados seis minutos, Van Damme, de cabeça, deu vantagem ao Quarteirense. Atrás no marcador, os

pupilos de Ivo Soares não baixaram os braços. Bruno Conduto perdeu, isolado, a possibilidade do empate, permitindo a Pereira uma excelente intervenção. Já perto do final, e com os locais balanceados no ataque, Filhó aproveitou um erro adversário para fazer o terceiro golo do Quarteirense, selando, com o mesmo, uma vitória justa mas numericamente algo exagerada. Ricardo Gutierrez

Pontos bem repartidos GUIA 2 Local: Complexo Desportivo Arsénio Catuna (Guia). Árbitro: Flávio Lima. Guia: Nuno Benedito (Luís Costa, 61'); Chico (Alexandre, 69'), Cabral, Marquinho, Luís Gonçalves, Pedro Rodrigues (Nuno Costa, 80'), Américo, Bruninho, Márcio, Fonseca e Mário José. Treinador: Rui Clemente. Faro e Benfica: Nuno; Baresi, Maia, Uva, Totti (Pepe, 82'), Jaime, Marco Cerqueira (Cissé, 23'), Pinto, Luís Viegas, Joel e Galinha (Valério, 82'). Treinador: João Clara. Ao intervalo: 1-0.

FARO E BENFICA 2

Golos: Mário José (11'), Maia (49'), Totti (65') e Américo (90'). Disciplina: Cartão amarelo a Márcio (34'), Galinha (28') e Mário José (78'). O Guia foi superior na primeira parte e justificou plenamente a vantagem conseguida ao intervalo. O Faro e Benfica surgiu mais ofensivo na segunda metade e conseguiu dar a volta ao resultado. Os locais não baixaram os braços, pressionaram na parte final e conseguiram o merecido golo do empate. António Agapito

"Ilhéus" estão de volta CULATRENSE 4 Campo: Complexo Desportivo da Penha (Faro). Arbitro: Marcos Brasão. Culatrense: Raul; Hélio, Micael, Né, Setenta, Jaime (Joviano, 66'), Bodião, Calquinhas, Nuno (Brincas, 85'), Rui e Amílcar (Luciano, 78'). Treinador: Geraldo Carmo. Aljezurense: Abel; Jorge, Djiga (Cuco, 55'), Casinhas, Kiki, Pedro, Dean, Hugo (André, 74'), Anderson, Rafa (Marquinho, 55') e Pinto. Treinador: Luís Miguel. Ao intervalo: 2-0. Golos: Nuno (36'), Amílcar (43' e 52'), Casinhas (69')

ALJEZURENSE 1

e Hélio (90+4'). Disciplina: Cartão amarelo a Bodião (80'), Dean (82') e Setenta (84'). A equipa da Ilha da Culatra está de volta as boas exibições. É certo que pela frente estava uma equipa praticamente condenada à descida, mas que nunca se deu por rendida. E até foram os pupilos de Luís Miguel que mostraram melhor cultura ofensiva nos minutos iniciais. Porém, ao poucos, o fumo inicial foi desfalecendo e os golos dos ilhéus começaram a aparecer. José António Pires

IMORTAL 0

Cada equipa tem as suas caraterísticas e dimensão competitiva. A grande dificuldade é, as vezes, o treinador dar-lhe a linguagem adequada, porque no jogo cabem todas as ideias, mas as duas formações foram um autêntico deserto nessa vertente. Sem ideias não há criatividade, sem criatividade não surgem ocasiões de perigo, sem perigo não há golos nem emoção. Os locais estiveram um pouco melhor na posse e circulação de bola, mas faltou-lhes agressividade no ultimo terço do campo. Bernardino Martins

Alvorense e Sambrazense sobem à 1.ª Distrital O Alvorense e o Sambrazense garantiram este sábado a subida à 1.ª Divisão Distrital do Algarve, em futebol, depois da vitória e do empate, respetivamente, conseguidos nos jogos que disputaram a contar para a 20.ª jornada (antepenúltima) da 2.ª Distrital. A equipa de Alvor empatou no terreno do Monchiquense e continua na primeira posição. A formação de São Brás de Alportel recebeu e derrotou o

Santaluziense, mantendo assim o segundo lugar, mas agora com 41 pontos. Quando faltam disputar apenas duas jornadas, o Estombarenses também está em lugar de subida (terceira posição), mas ainda sem a promoção garantida. Ainda com hipóteses matemáticas de alcançar o terceiro lugar estão Ginásio de Tavira e Serrano, quinto e sexto classificados.


D

24 I março I 2011

[21]

ESPORTO

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

FUTEBOL DISTRITAL JUNIORES 1.ª - Apur. campeão Resultados da 2.ª Jornada Lusitano 4 Lagoa Ferreiras 1 Esp.Lagos Quarteirense 3 Imortal

2 1 3

Imortal Esp.Lagos Lagoa Lusitano Ferreiras Quarteirense

J V

E D M S P

2 2 2 2 2 2

1 1 0 0 1 1

1 1 1 1 0 0

1.ª - Apur. 13º/17º

1.ª - Apur. 7º/12º Resultados da 2ª Jornada Messinense 5 Farense Armacenenses 2 Almancilense Silves 0 S.Luís

Resultados da 2ª Jornada Monchiquense 3 Alvorense Guia 0 1.º Janeiro Folgou Marítimo Olhanense

0 2 3

CLASSIFICAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO 0 0 1 1 1 1

8 3 6 6 3 3

5 1 6 7 5 5

4 4 3 3 1 1

Próxima 3ª Lusitano-Quarteirense Lagoa-Esp.Lagos; Imortal-Ferreiras

Armacenenses Messinense Almancilense S.Luís Silves Farense

1 1

CLASSIFICAÇÃO

J V

E D M S P

2 2 2 2 2 2

1 1 1 1 0 0

1 1 1 1 0 0

0 0 0 0 2 2

6 5 5 3 1 1

3 0 3 0 6 9

J V

4 4 4 4 0 0

Monchiquense 2 Guia 2 1.º Janeiro 1 Maritimo Olh. 1 Alvorense 2

Próxima 3ª Messinense -Silves; Farense -Almancilense S.Luís-Armacenenses

1 1 1 0 0

1.ª DIVISÃO

2.ª DIVISÃO

Resultados da 19ª Jornada Portimonense 3 Silves Olhanense 4 S.Luís Internacional 0 Odiáxere Lagoa 2 Farense Ferreiras 2 Lusit. VRSA Esp.Lagos 3 Messinense

0 1 2 7 2 1

CLASSIFICAÇÃO E D M S P

1 0 0 1 0

0 1 0 0 2

5 3 1 2 2

3 2 0 2 6

4 3 3 1 0

Próxima 3ª Marítimo Olh.-Alvorense 1.º Janeiro-Monchiquense Folga Guia

J V

Olhanense 18 Odiáxere 18 Portimonense 19 Internacional 19 Esp.Lagos 19 S.Luís 19 Farense 19 Lusit. VRSA 19 Ferreiras 19 Lagoa 19 Silves 19 Messinense 19

15 12 12 11 10 9 9 9 7 4 1 1

1 3 3 3 1 2 1 1 4 2 4 1

2 3 4 5 8 8 9 9 8 13 14 17

79 47 42 45 26 37 49 37 40 30 14 22

16 30 25 25 29 35 37 34 39 53 51 94

46 39 39 36 31 29 28 28 25 14 7 4

J V

1.º Janeiro 12 Maritimo Olh. 13 Montenegro 11 Louletano 13 Farense 10 Almancilense 14 Lusit. VRSA 11 Bias 12

9 8 7 6 4 4 1 1

1 1

0 4 1 5 4 9 8 9

40 32 27 23 11 21 14 13

8 23 14 20 18 36 32 30

Resultados da 15ª Jornada Olhanense 3 Lusitano VRSA Imortal 0 Quarteirense 1.º Janeiro 0 Ferreiras Esp.Lagos 3 Messinense Folgou Louletano

Resultados da 1.ª Jornada Lagoa 4 Guia Odiáxere 5 Almancilense CLASSIFICAÇÃO J V E D M S Odiaxere 1 1 0 0 5 1 Lagoa 1 1 0 0 4 1 Guia 1 0 0 1 1 4 Almancilense 1 0 0 1 1 5 Próxima 2ª Guia-Odiáxere; Almancilense-Lagoa

2 5 6 0

CLASSIFICAÇÃO

E D M S P

3 1 3 2 2 1 2 2

30 25 24 20 14 13 5 5

Próxima 20ª Farense-Lusitano VRSA Almancilense-Salir; Bias-Montenegro 1.º Janeiro-Louletano; Beira Mar-Castromarinense; Folga Maritimo Olh.

J V

Lusit. VRSA Olhanense Esp.Lagos Ferreiras Louletano Quarteirense Messinense 1.º Janeiro Imortal

13 12 13 14 13 14 12 14 13

11 9 8 7 6 4 4 3 0

E D M S P

0 2 2 3 0 5 1 1 0

2 1 3 4 7 5 7 10 13

69 9 44 4 37 23 36 15 20 29 21 26 15 27 14 67 6 62

33 29 26 24 18 17 13 10 0

Próxima 16ª Louletano-Olhanense; Ferreiras-Imortal; 1.º Janeiro-Esp.Lagos; Lusitano VRSA-Messinense; Folga Quarteirense

BENJAMINS A

Maritimo Olh. 19 19 0 0 85 17 Imortal 19 14 3 2 87 15 Gin.Tavira 19 14 3 2 65 14 Quarteirense 19 12 4 3 68 27 Louletano 18 11 4 3 72 22 1.º Janeiro 19 8 4 7 48 29 Ferreiras 20 8 0 12 38 55 Castromar. 19 7 2 10 34 69 Armacen. 19 6 3 10 33 40 Guia 20 6 3 11 28 49 Alvorense 20 5 1 14 25 82 Bensafrim 19 1 0 18 19 90 CHECUL 20 0 1 19 17 110 Próxima 22ª Armacenenses-CHECUL; Castromarinense -Guia; Gin.Tavira-Quarteirense; Imortal-1.º Janeiro; Louletano-Alvorense; Bensafrim-Maritimo Olh.; Folga Ferreiras

57 45 45 40 37 28 24 23 21 21 16 3 1

P 3 3 0 0

2 1 P 3 3 0 0

Próxima 2ª Portim.-CB Portimão; EF J.Mout-Silves

P 29 26 24 22 20 13 9 6

E D M S 0 0 123 8 0 3 169 20 0 4 93 37 0 7 67 42 0 6 31 52 1 8 16 92 2 9 9 109 1 11 5 153

P 36 30 27 21 18 10 5 1

Próxima Jornada 16ª. Fuzeta-Beira Mar; Moncarapachense-Olhanense; Lusitano VRSA-Bias; Gin.Tavira-Maritimo Olh. Folga Castromarinense

Resultados da 17.ª Jornada Salir 3 Louletano EF J.Moutinho 7 Quarteirense Alto Colina Imortal Ferreiras 8 Internacional Esp.Lagos 9 Padernense

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Portimonense 15 14 1 0 117 21 43 EF J.Moutinho 15 13 2 0 93 19 41 Esp.Lagos 15 11 1 3 79 23 34 Lagoa 15 7 0 8 53 66 21 Armacenenses 15 7 0 8 45 37 21 Odiáxere 15 5 0 10 49 78 15 Alto Colina 15 5 0 10 38 54 15 Silves 14 3 0 11 30 91 9 Aljezurense 15 0 0 15 18 133 0 Alvorense 0 0 0 0 0 0 0 Próxima Jornada 18ª. Odiaxere-Lagoa; Aljezurense-Armacenenses; Silves-Alto Colina; Alvorense-Esp.Lagos; Portim.- EF J.Mout.

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Ferreiras 17 16 0 1 119 11 48 EF J.Moutinho 17 12 1 4 77 31 37 Alto Colina 16 11 1 4 98 36 34 Quarteirense 17 10 2 5 61 45 32 Esp.Lagos 17 10 1 6 73 37 31 Imortal 16 7 2 7 52 42 23 Internacional 17 5 2 10 38 62 17 Louletano 17 4 2 11 29 81 14 Padernense 17 1 2 14 22 110 5 Salir 17 1 1 15 30 144 4 Próxima Jornada 18ª. Quarteirense-Salir; Imortal-Esp.Lagos Internacional-Alto Colina; LouletanoFerreiras; Padernense -EF J.Moutinho

5 4 1 1

Próxima Jornada 14ª. Sporting Faro-Farense; Quarteirense-Ger. Génios; S.Luís-Montenegro; 1.º Janeiro-EF Faro

1.ª DIVISÃO

2.ª DIVISÃO

SENIORES FEM.

JUNIORES MASC.

JUNIORES FEM.

Resultados da 16.ª Jornada GEJUPSE 4 Putos da Rua 2 Atalaia 2 U.Lagos 1 Fuzeta 2 CP Messines 1 Olhos D’Água 2 Alte 12 S.Pedro 2 P. Mourinha 1 Silves 2 Carvoeirense 2 CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P CP Messines 16 11 3 2 57 37 36 Atalaia 16 10 3 3 60 39 33 U.Lagos 16 9 3 4 60 38 30 Fuzeta 15 8 4 3 62 48 28 Pedra Mourinha 16 7 1 8 56 56 22 S.Pedro 16 6 4 6 51 44 22 Carvoeirense 16 5 4 7 59 60 19 Putos da Rua 15 6 1 8 52 62 19 GEJUPSE 16 5 3 8 51 63 18 Silves 16 4 5 7 40 36 17 Alte 15 3 3 9 50 64 12 Olhos D’Água 15 3 0 12 63 114 9 Próxima 17.ª U.Lagos-GEJUPSE; Pedra Mourinha-Atalaia; Carvoeirense-Fuzeta; CP Messines-Olhos D’Água Alte-S.Pedro; Putos da Rua-Silves

Resultados da 14.ª Jornada Covil Dragão 4 Tunes 3 Leões 4 Pechão 5 Porches 4 Bonjoanenses 4

Resultados da 18.ª Jornada Alte 4 U.Lagos 2 Machados 4 CHE Lagoense 2

Resultados da 22.ª Jornada GEJUPSE 12 Bonjoanenses 1 1.º Janeiro 5 Sapalense 1 C Benfica VRSA 10 P. Mourinha 0 Louletano 2 Sonâmbulos 2 Albufeira Futsal 6 Olhos D’Água 6 Alte 31 Boavista 0 CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P GEJUPSE 22 18 2 2 156 47 56 Alte 22 18 1 3 199 56 55 Albuf. Futsal 22 16 3 3 158 69 51 C Benf. VRSA 22 12 3 7 92 82 39 Olhos D’Água 22 12 2 8 133 92 38 Louletano 22 11 4 7 83 62 37 Sapalense 22 10 2 10 102 91 32 1.º Janeiro 22 8 2 12 100 113 26 Sonâmbulos 22 7 4 11 79 85 25 P. Mourinha 22 3 4 15 50 120 13 Bonjoanenses 22 1 3 18 52 192 6 Boavista 22 0 2 20 37 232 2

Resultados da 14.ª Jornada GEJUPSE 8 Machados 2 Armacenenses 6 Olhos D’Água 3 Padernense 2 CHE Lagoense 0 Putos da Rua 2 S.Pedro 8 Folgou CHECUL

FUTSAL DISTRITAL

M 67 60 39 50 53 47

Próxima 15.ª Tunes-Leões; Pechão-Porches; Bonjoanenses-Covil Dragão

S 38 47 38 64 64 65

P 30 28 23 19 15 9

CLASSIFICAÇÃO J V Padernense 13 11 CHE Lagoense 13 6 Machados 13 6 Putos da Rua 12 3 Alte 12 4 U.Lagos 13 0

E 1 4 4 4 1 2

D M S 1 68 16 3 41 22 3 34 26 5 29 29 7 18 39 11 11 69

Próxima 19.ª Machados-Alte; U.Lagos-Putos da Rua CHE Lagoense -Padernense

P 34 22 22 13 13 2

E D M S 0 0 104 8 0 3 77 24 0 3 49 20 0 5 50 29 0 8 40 35 0 9 25 95 0 11 9 143 0 0 0 0

P 33 24 24 18 12 6 0 0

Próxima 20ª Alvorense-Odiaxere; Silves-Monchiquense; Esp.Lagos-Guia; Ferreiras-Portimonense; Quarteirense-Messinense; Folga Padernense. (FUT. 7 )

E D M S 1 1 63 19 0 2 105 13 1 5 71 47 1 4 61 40 2 6 51 47 1 9 35 55 2 10 32 54 0 12 36 68 0 14 20 131

E 0 0 0 1 0 1 0 0 0

D M S P 0 110 27 36 3 68 30 27 4 61 31 27 4 50 47 22 5 58 39 21 6 42 33 19 9 38 71 12 12 34 88 3 12 21 116 0

Próxima 14.ª S.Pedro-GEJUPSE; MachadosCHECUL Quart.; Olhos D’Ãgua-Padernense;CHE Lagoense-Putos da Rua Folga Armacenenses

4 5 9 4

P 43 39 28 28 20 16 11 9 3

Próxima Jornada 18ª. Armacenenses-Bellavista; CB Portimão-Esp.Lagos; Silves-Lagoa; Guia-Messinense; Folga Ferreiras

SÉRIE D

Resultados da 17.ª Jornada Ferreiras 1.º Janeiro Lusitano VRSA 2 Louletano Esp.Lagos 1 Montenegro S.Luís 8 Sporting Faro EF Faro 1 Imortal

8 2 0 5

CLASSIFICAÇÃO J V S.Luís 16 14 Louletano 15 13 Imortal 15 13 EF Faro 16 9 Sporting Faro 14 8 Lusitano VRSA 15 4 Montenegro 15 3 Esp.Lagos 15 2 Ferreiras 15 0 1.º Janeiro 0 0

P 42 39 39 27 24 13 10 7 1 0

E D M 0 2 91 0 2 85 0 2 84 0 7 48 0 6 47 1 10 25 1 11 16 1 12 21 1 14 16 0 0 0

S 15 13 22 35 38 66 54 96 94 0

Próxima Jornada 18ª. Imortal-Ferreiras; Montenegro-Lusitano VRSA; Sporting Faro-Esp.Lagos 1.º Janeiro-S.Luís; Louletano-EF Faro

Resultados da 17.ª Jornada Gin.Tavira 5 4 ao Cubo 1.º Janeiro 1 Ger. Génios Montenegro 0 Farense S.Luis 1 Olhanense EF Faro 1 Lusitano VRSA

1 3 1 11 1

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Olhanense 17 17 0 0 194 11 51 Lusitano VRSA 17 13 1 3 81 28 40 EF Faro 17 11 3 3 101 41 36 Ger. Génios 17 10 2 5 58 40 32 Gin.Tavira 17 6 4 7 46 81 22 Farense 17 7 1 9 22 55 22 S.Luis 17 4 1 12 29 87 13 1.º Janeiro 17 4 1 12 24 83 13 4 ao Cubo 17 2 3 12 22 88 9 Montenegro 17 2 2 13 23 86 8 Próxima Jornada 18ª. Lusitano VRSA-Gin.Tavira; Farense-1.º Janeiro; Olhanense-Montenegro; 4 ao Cubo-S.Luís; Ger.Génios -EF Faro

PUB

CLASSIFICAÇÃO J V S.Pedro 12 12 CHE. Quart. 12 9 Armacenenses 13 9 GEJUPSE 12 7 Putos da Rua 12 7 CHE Lagoense 13 6 Padernense 13 4 Olhos D’Agua 13 1 Machados 12 0

48 44 34 30 27 25 21 20 15 7 4

(FUT. 7 )

SÉRIE C

Resultados da 17.ª Jornada Lagoa Alvorense Armacenenses 1 Portimonense 2 Alto Colina 9 Aljezurense 1 Esp.Lagos Silves EF J.Moutinho 4 Odiáxere 2

Próxima Jornada 18ª. Padernense-Alto Colina; Quarteirense-Almancilense; Imortal-Louletano; Salir-Ferreiras; Folga Ger. Génios

Folgaram Putos da Rua e Padernense

5 15 49 20 33 34 34 23 42 66 68

SÉRIE B

Próxima Jornada 14ª. Infante Sagres-EF J.Moutinho Portimonense-Odiaxere; Esp.Lagos-Monchiquense; Alvorense-CB Portimão

BENJAMINS B

CLASSIFICAÇÃO J V Lusitano VRSA 12 12 Olhanense 13 10 Gin.Tavira 13 9 Fuzeta 14 7 Marítimo Olh. 12 6 Moncarap. 12 3 Bias 12 1 Castromar. 12 0

S 27 23 36 29 30 53 47 76

79 71 28 31 31 43 32 17 30 10 17

CLASSIFICAÇÃO J V Ferreiras 16 14 CB Portimão 15 13 Lagoa 15 9 Messinense 14 9 Bellavista 14 6 Armacenenses 15 5 Silves 15 3 Esp.Lagos 15 3 Guia 15 1

SÉRIE B

CLASSIFICAÇÃO J V S.Luís 13 9 Ger. Génios 13 8 1.º Janeiro 12 8 EF Faro 13 7 Sporting Faro 12 6 Montenegro 13 4 Farense 13 3 Quarteirense 13 2

1 2 5 5 7 8 8 9 10 14 16

CLASSIFICAÇÃO J V Portimonense 11 11 Esp.Lagos 11 8 EF J.Moutinho 11 8 Odiáxere 11 6 CB Portimão 12 4 Monchiquense 11 2 Infante Sagres 11 0 Alvorense 0 0

SÉRIE A

CLASSIFICAÇÃO J V Louletano 15 14 Ger. Génios 16 11 Quarteirense 15 9 Imortal 15 9 Alto Colina 14 7 Almancilense 15 7 Ferreiras 15 3 Salir 14 2 Padernense 15 1

0 2 1 3 3 1 3 2 3 1 1

Resultados da 17.ª Jornada Bellavista 7 Guia Esp.Lagos 4 Armacenenses Lagoa 1 CB Portimão Messinense 3 Ferreiras Folgou Silves

SÉRIE E 8 2

E D M S P

16 14 11 9 8 8 6 6 4 2 1

Resultados da 13.ª Jornada Odiáxere 5 CB Portimão 2 EF J.Moutinho 3 Esp.Lagos 1 Monchiquense 0 Portimonense 10 Alvorense Inf. Sagres

GRUPO 6

(FUT. 7 )

J V

Silves 17 Guia 18 Messinense 17 Esp.Lagos 17 Monchiq. 18 Portimon. 17 Alvorense 17 Odiaxere 17 Quarteirense 17 Ferreiras 17 Padernense 18

Resultados da 1.ª Jornada Bias 2 Farense 1 Gin.Tavira 1 Marítimo Olh. 1 CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Bias 1 1 0 0 2 1 3 Gin.Tavira 1 0 1 0 1 1 1 Marítimo Olh. 1 0 1 0 1 1 1 Farense 1 0 0 1 1 2 0

Resultados da 1.ª Jornada S.Luis Sporting Faro EF Faro 2 Montenegro 5 CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Montenegro 1 10 0 5 2 3 EF Faro 1 00 1 2 5 0 S.Luis 0 00 0 0 0 0 Sporting Faro 0 0 0 0 0 0 0 Próxima 2ª Sporting Faro-EF Faro; Monten. -S.Luís

Resultados da 17.ª Jornada Beira Mar Gin.Tavira Olhanense 1 Fuzeta Bias 2 Moncarap. Maritimo Olh. Castromar. Folgou Lusitano VRSA

E D 0 4 1 4 2 5 1 7 0 9 0 11

Portimonense 17 14 1 2 73 14 43 Quarteirense 17 13 3 1 57 8 42 Odiaxere 17 13 2 2 85 10 41 Farense 17 11 6 0 46 8 39 Olhanense 17 9 3 5 28 21 30 Ferreiras 17 7 3 7 40 31 24 Lagoa 17 5 2 10 18 35 17 S.Luis 17 4 3 10 24 38 15 Imortal 17 4 2 11 14 57 14 Internacional 17 3 3 11 11 26 12 Armacenenses 17 3 2 12 11 70 11 Gin.Tavira 17 1 0 16 4 93 3 Próxima 18ª Internacional-Portimonense Lagoa-Armacenenses; Gin.Tavira-S.Luis; Olhanense-Imortal; Ferreiras-Farense; Odiáxere-Quarteirense

BENJAMINS A

Próxima 2ª Farense-Gin.Tavira; Mar.Olh.-Bias

0 0 0 1 1

CLASSIFICAÇÃO E D M S P

SÉRIE A

GRUPO 4

Resultados da 13.ª Jornada Ger. Génios 3 EF Faro 3 Farense 11 S.Luís 1 Montenegro 3 Quarteirense 4 1.º Janeiro Sporting Faro

CLASSIFICAÇÃO J V Covil Dragão 14 10 Pechão 14 9 Bonjoanenses 14 7 Porches 14 6 Tunes 14 5 Leões 14 3

J V

Resultados da 19ª Jornada Alvorense 2 Ferreiras Monchiquense 4 Quarteirense Guia 1 Silves Padernense 1 Esp.Lagos Odiaxere 0 Messinense Folgou Portimonense

GRUPO 5

Resultados da 1.ª Jornada Ger. Génios 4 Lusitano 1 Internacional Olhanense CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Ger. Génios 1 1 0 0 4 1 3 Lusitano 1 0 0 1 1 4 0 Internacional 0 0 0 0 0 0 0 Olhanense 0 0 0 0 0 0 0 Próxima 2ª Lusitano-Intern.; Olhanense-Ger. Génios

Resultados da 17.ª Jornada Alto Colina Salir Almancilense 0 Ger. Génios 6 Louletano 2 Quarteirense 0 Ferreiras 2 Imortal 9 Folgou Padernense

E D M 2 2 67 2 3 49 0 4 42 1 5 37 2 4 42 1 8 35 0 10 35 0 11 14

1 1

Resultados da 1.ª Jornada Silves 0 Portimonense CB Portimão 5 EF J.Moutinho CLASSIFICAÇÃO J V E D M S CB Portimão 1 1 0 0 5 1 Portimonense 1 1 0 0 2 0 EF J.Moutinho 1 0 0 1 1 5 Silves 1 0 0 1 0 2

0 3 6 0 0 1

CLASSIFICAÇÃO E D M S P

GRUPO 2

SÉRIE D

P 43 34 30 29 22 21 9 6 3

J V

Resultados da 18.ª Jornada Imortal 0 Odiaxere 8 Portimonense 8 Padernense 2 CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P Odiaxere 1 1 0 0 8 0 3 Portimonense 1 1 0 0 8 2 3 Padernense 1 0 0 1 2 8 0 Imortal 1 0 0 1 0 8 0 Próxima 2ª Odiáxere-Portim.; Padernense-Imortal

SÉRIE C

E D M S 1 0 106 8 1 4 93 23 3 3 101 24 2 4 101 32 1 6 83 29 0 8 50 42 0 12 29 128 0 12 13 126 0 14 7 171

GRUPO 3

GRUPO 1 2

2 7 0 4 2 9

2.ª BARLAVENTO

Resultados da 17ª Jornada Internacional 1 Lagoa Armacenenses 0 Ferreiras S.Luís 0 Odiaxere Imortal 3 Gin.Tavira Farense 0 Olhanense Portimonense 2 Quarteirense

INFANTIS (FUT. 7) - 2.ª FASE

INFANTIS

2.ª SOTAVENTO Resultados da 19ª Jornada Lusitano VRSA 2 1.º Janeiro Salir Beira Mar Montenegro 2 Almancilense Louletano 2 Bias Maritimo Olh. Castromarin. Folgou Farense CLASSIFICAÇÃO

1.ª DIVISÃO

Resultados da 21ª Jornada Armacenenses 1 Ferreiras Guia 1 Louletano Quarteirense 14 Bensafrim 1.º Janeiro 1 Gin.Tavira Alvorense 0 Imortal CHECUL 1 Maritimo Olh. Folgou Castromarinense CLASSIFICAÇÃO

E D M S P

Próxima 20ª Portimonense-Esp.Lagos; Silves-Olhanense; Farense-Internacional; Lusit. VRSA-Lagoa; S.Luís-Ferreiras Odiáxere-Messinense.

INICIADOS

INICIADOS

JUVENIS

Vila Real de Santo António

rádio guadiana

A onda continua! Telefone 281 512 337 / 281 513 861 / 281 541 079 Telemóvel: 917 843 534 - Fax 281 512 338 www.radioguadianafm.com admin@radioguadianafm.com


A

GENDA

[22]

JORNAL do ALGARVE

[ATIVIDADES CULTURAIS]

FARO Biblioteca Municipal SER VIÇO EDUCATIVO Atividades Permanentes [Menores de 14] PARA GRUPOS Mergulhar nas Estórias Hora do Conto + Atividade Creches, Jardins de Infância, Escolas e Atl’s: 3ª a 6ª feira - 10:00 e 14:00 PARA O PÚBLICO EM GERAL “… e com pós de perlimpimpim… a tarde chega ao fim!!!!!” Sala do Conto - 2ª, 3ª e 4.ª - 18:00 5as feiras - Clube dos Pais (Pais e Avós contam histórias) - 18:00 Sábados: 16:00 NA BEBÉTECA - 6as feiras - 18:00 TEMPO PARA BRINCAR Atividades na Ecoteca, Jogos, Pinturas, Colagens, Desenhos e mais atividades! 2ª feiras e sábados - 14:00»19:00 3.ª feiras a 6.ª feiras - 09:30»19:00 BIBLIOTECA FORA DE PORTAS Quinzenalmente sessões de leitura animada na Pediatria do Hospital de Faro para as crianças hospitalizadas, dinamizadas pela equipa da Biblioteca LOULÉ Biblioteca Municipal de Loulé 24 e 31 - Atelier de Expressão Plástica, 10h30 e 15h00, para alunos jardimde infância e 1º ciclo, com marcação prévia. 25 - Apresentação do livro "A Governança Municipal: os desafios da gestão local nas moderna democracias", de Miguel Madeira. > Estórias em Família, 21h30 (várias histórias com convidados diferentes). 25 e 30 - Atividades de promoção e mediação da leitura, 10h30 e 15h00, para jardim infância e 1º ciclo, com marcação prévia. 28 - Hora do conto, visualizar um filme, às 15h00. Até 15/4 - 8ª edição (Re)Conhecer os Sons e os Cheiros da Língua Portuguesa. PORTIMÃO Biblioteca Municipal Sábados Infantis: Ateliês de música, dança e contos. QUINTA PEDAGÓGICA 9h30-17h30 - 3ª a 6ª feira 10h00-17h30 - Fins-de-Semana TAVIRA BIBLIOTECA MUNICIPAL ALVARO DE CAMPOS Hora do Conto "Ao abrir o livro..." Terças e quintas-feiras | 10h30 e 14h00 Do pré-escolar ao 2.º ciclo e outros grupos Zás... O que o Livro nos Traz... "Biodiversidade" Sextas-feiras | 10h30 e 14h00 1.º e 2.º ciclos e outros grupos . O Baú das Letras Um baú... histórias para partilhar… Sábados | 16h00 Grupos que manifestem interesse na atividade Ao encontro da Biblioteca... Quartas-feiras: 10h00 Sextas-feiras: 14h00 Grupos de pelo menos 10 pessoas Até 27 - Semana de Leitura "Maré de Contos" 25 - Conferência "Portugal e a Guerra Civil Espanhola", 11h00 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO Biblioteca Municipal António Vicente Campinas > Conta lá! - Hora do conto Seg., quarta, sex. às 10h30 "Panda e o tesouro dos cinco sentidos" Ter. e qui. Contos e Lendas *Marcações Biblioteca ou pelo telef. 281 510 050 > Às 4 na Biblioteca Ter. a sex. às 16h00 Conto, manualidades, jogos educativos, filmes, etc. >Sábados na Biblioteca Sábado às 15h00 Criações plásticas; História Virtual; História em Power Point; Filme. > Visitas acompanhadas à exposição – “Plantas que curam. Usos e saberes na medicina popular”. Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela >Visitas acompanhadas a Cacela Velha > Visita guiada à Biblioteca Municipal Vicente Campinas, seg. a sex.

ACONTECIMENTOS I LIVRO

[CONFERÊNCIAS] 25 - Conferência "Portugal e a Guerra Civil Espanhola", 11h00, Biblioteca Municipal de Tavira. 30 - 2º Ciclo de palestras sobre a história da música "Passeios no Jardim Harmónico", por José Carlos Fernandes, 18h30 às 20h30, sala polivalente, Museu Municipal de Loulé.

[DESPORTO]

24 a 27 - Rally Vodafone - rali de Portugal, Faro, Loulé e Silves. 26 e 27 - IV Endurance Internacional de Jetski e Motas de Água, Rio Arade, Portimão. > Torneio Juvenil de Padel, Complexo Desportivo de Vila Real Santo António. > Vela: 2.ª Prova do Ranking Regional [organização: Clube Náutico de Tavira] 27 -Marcha-corrida | Parque de Lazer da Conceição 10 horas, Tavira 27 - Passeio de Cicloturismo Terras de Santa Maria [organização: CCD - União de Ciclismo Tavirense] | partida às 9 horas da sede do clube

[EXPOSIÇÕES] Até 25 - Exposição "As cores do poema", de Vieira Calado, mostra de poesia ilustrada exclusivamente com meios informáticos, todos os dias, entre as 10h00 e as 14h00 e as 19h00 e as 22h00, na galeria-restaurante Artebúrguer, na Vila da Luz (Lagos). Até 26 - "No ansejo da tarde ao cair da noite" exposição Luíz Taquelim, Sala 1, de 2.ª a Sábado, 12h às 20h,no Centro Cultural de Lagos . > "Local - Coleção de Arte Contemporânea de Lagos", de segunda a sábado, 12h00-20h00, no Centro Cultural de Lagos. > Exposição de pintura de Monika Matias, segunda a sexta, 10h30-16h30, na Galeria Municipal de Albufeira. Até 30 - Exposição de Desenhos "Strangeworld" de Tânia Sacramento, segunda a sábado, 10h3016h30, na Galeria de Arte Pintor Samora Barros, Albufeira. > 15 Anos da Companhia Paulo Ribeiro, Exposição de fotografia 15 anos - 15 obras - 15 fotografias, Teatro Municipal de Portimão. Até 31 - Exposição: Silos Islâmicos da Barrada Aljezur, 09h00/13h00 e 14h00/17h30, encerra aos sábados, domingos e feriados, Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueologico de Aljezur. > Exposição de fotografia "Visões Efémeras" de Margarida Fuertes, segunda a sexta, na Biblioteca Municipal António Vicente Campinas, VRSA. > Exposição "Memento Mar Menor", segunda a sexta, na Biblioteca Municipal António Vicente Campinas, VRSA. > Exposição "Indústria Conserveira em VRSA" e Exposição "Artes Litográficas", 09h30> 12h30 - 14h00> 16h30 (segunda a sexta), no Arquivo Histórico Municipal, VRSA. > Exposição de Banda Desenhada sobre a vida de Aristides Sousa Mendes, no Salão Multiusos da Junta de Freguesia de Santa Luzia, Tavira. > Exposição "Finis Portugalliae - Nos Confins de Portugal", 10h00-19h00, Revelim de Santo António, Castro Marim. Até 31 - Exposição de Fotografia do Património do Concelho de Alcoutim, na Casa dos Condes, Alcoutim. Até 2/4 - Exposição de Fotografia "Lapso de tempo de Luís Ramos, terça a sábado, 10h00-12h30, 14h00-17h30, no Museu Municipal de Tavira, Palácio da Galeria, Tavira. Até 6/4 - Exposição coletiva "Infante Dom Henrique", terça a sexta-feira e domingo 12h00-16h00, na Galeria Santo António em Monchique. Até 10/4 - Exposição de pintura e desenho de Orlando Pompeu, Espaço+Sala 1, Galeria Municipal de Aljezur. > Exposição de pintura de João Bernardo, Espaço+ Sala Leitura, na Galeria Municipal de Aljezur. Até 16/4 - Arend-Jan Wansink, Posto Municipal de Exposições, em Lagos. Até 25/4 - Exposição de Pedro Calapez, na galeria do Convento Espírito Santo, Loulé. Até 1/5 - Exposição de pintura "Portugal in Watercolors" de Thomas Whitelaw, galeria Praça do Mar, Quarteira. Até 12/6 - Exposição de fotografia "O silêncio das

24 I março I 2011

"O Dia dos Prodígios", dia 27, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano

www.jornaldoalgarve.pt

cegonhas", de Carlos Inácio e Pedro Inácio, no Museu Municipal de Faro. Até 18/6 - Exposição "Cidade e Mundos Rurais", terça a sábado, 10h00-12h30 e das 14h00-17h30, Museu Municipal de Tavira. Até 30/6 - Exposição Temporária "Outras viagens, outros Olhares", no Museu Municipal de Arqueologia, Albufeira. Até 31/7 - Exposições "Sabores da Europa" e "Azeite - Saberes com sabor", terça 14h30-18h00, quarta a domingo, 10h00-18h00, Museu de Portimão. Até 10/9 - Exposição "Dez Monumentais Esculturas Britânicas", colecção Berardo, diariamente, Cerro da Vila, Vilamoura, Loulé. EXPOSIÇÕES PERMANENTES > Pinturas de Cliff Martin Tuson, todos os dias, 10h00-22h00, Galeria Lynne Tuson, Bensafrim, Lagos. Museu de Portimão Terça-feira: 14h30-18h00 Quarta a domingo: 10h00-18h00 Permanente "Exposição “Portimão – Território e Identidade” Até 18/07 - "Cidades e Mundos Rurais", Museu Municipal, Tavira. Até 14/05/2012 - "Sombra e Luz - O Século XIX no Algarve", Museu do Trajo, São Brás de Alportel. Até 18/05/2012 - "Alcoutim, Terra de Fronteira", Câmara Municipal de Alcoutim. Diariamente Galeria de Arte de Vila Sol Art & Nature Vila Sol, Vilamoura Galeria de Pintura ATT - Exposição Coletiva São Lourenço, Almancil

[FESTAS E FESTIVAIS] 27 - Procissão do Senhor dos Passos, 15h00, Praça Gil Eanes, Lagos.

[FEIRAS E MERCADOS] 27 - Mostra de Artesanato, Centro Cultural António Aleixo, VRSto. António. > Mercadinho de Primavera, 10h30 - 17h00, Cacela Velha. VELHARIAS 26 - Monte Gordo (V.R.S.A.), Loulé. 27 - Albufeira, Lagoa, Lagos, Quelfes (Olhão). MERCADOS 26 - S. Brás Alportel, Tunes (Silves). 27 - Pereiro (Alcoutim), Rogil (Aljezur), Almancil (Loulé), Quelfes (Olhão), Santa Catarina (Tavira). 28 - Odiáxere (Lagos), S. Bartolomeu de Messines (Loulé). 30 - Quarteira 31 - Boliqueime (Loulé).

[TEATRO ]

Revista à portuguesa “Aqui não há crise” pelo Boa Esperança Atlético Clube Portimonense 5ª e 6ª às 21h00; sáb. e dom. às 15h30 e 21h300 Boa Esperança Atlético Clube Portimonense. 25 - Peça de teatro "A viagem", às 21h30, no Centro Cultural de Lagos. > "Falar Verdade a Mentir" de Almeida Garrett, pela Companhia de Teatro - "Arte d'encantar, às 21h30, na Biblioteca Municipal de Castro Marim. 26 Dia Mundial do Teatro > 1974 Teatro Meridional, às 21h30, no Teatro das Figuras, Faro. > Comemorações do dia Mundial do Teatro "Cabaret", espetáculo de teatro, dança e magia, às 22h00, no Centro Cultural António Aleixo, em VRSA. > Dia Mundial do Teatro, Phantom Limb, às 21h30, no Teatro Municipal de Portimão. > "O Meu Caso", Teatro Análise de Loulé, às 15h30, na Casa de Povo de Alte. > "Auto das Rosas de Santa Maria", grupo de Teatro Arte de Viver, às 21h00, no Centro Autárquico de Quarteira. 27 - Peça de teatro "O sonho de Orpheu", às 21h30, Biblioteca Municipal de Lagos. > Cenários - VI Mostra de Teatro de Loulé - "O Dia dos Prodígios", às 21h30, no Cine-teatro Louletano. > "Cabaret", espetáculo de teatro, dança e magia, 22h00, no Centro Cultural António Aleixo, VRSA. 31 - Espetáculo Teatro Infantil, "O cão e o Lobo", pelo Bicateatro, 10h30, 14h30, Biblioteca Municipal Vicente Campinas, VRSA.

[LIVRO]

Oscar Wilde e os Crimes do Vampiro Gyles Brandreth Londres, 1890. O que começa como uma noite de diversão acaba em tragédia. Numa glamorosa recepção oferecida pelo Duque e pela Duquesa de Albemarle, toda a alta sociedade londrina se encontra presente, incluindo o Príncipe de Gales, que considera os Albemarle seus amigos próximos. Na festa, Oscar Wilde parece mais interessado num jovem actor, Rex LaSalle, que espantosamente alega ser um vampiro. Quando os convidados estão prestes a sair, a duquesa é encontrada morta, com duas pequenas marcas no pescoço. Desesperado, tentanto evitar um escândalo público, o Príncipe de Gales pede a Oscar Wilde e ao seu amigo Arthur Conan Doyle para investigarem o crime. O que eles descobrem ameaça destruir a família real… e a reputação de Oscar Wilde. Gyles Brandreth é escritor, locutor de rádio e antigo membro do Parlamento. Outros títulos da série «Oscar Wilde» já editados por Publicações Europa-América: Oscar Wilde e os Crimes à Luz das Velas, Oscar Wilde e o Jogo da Morte e Oscar Wilde e o Sorriso do Morto. Publicações Europa-América

Marés

Quarto minguante sab, 26 mar.

Vila R. Sto António Faro/Olhão

Lagos

Qui, 2011-03-24 05:36 3.18 Preia-mar 11:41 0.95 Baixa-mar 17:56 3.14 Preia-mar Sex, 2011-03-25 00:12 0.94 Baixa-mar 06:30 2.87 Preia-mar 12:30 1.21 Baixa-mar 18:53 2.89 Preia-mar Sab, 2011-03-26 01:16 1.17 Baixa-mar 07:38 2.60 Preia-mar 13:39 1.43 Baixa-mar 20:07 2.70 Preia-mar Dom, 2011-03-27 02:48 1.32 Baixa-mar 09:09 2.46 Preia-mar 15:21 1.53 Baixa-mar 21:36 2.64 Preia-mar Seg, 2011-03-28 05:26 1.31 Baixa-mar 11:39 2.51 Preia-mar 17:50 1.45 Baixa-mar 23:55 2.72 Preia-mar Ter, 2011-03-29 06:35 1.20 Baixa-mar 12:42 2.67 Preia-mar 18:48 1.31 Baixa-mar Qua, 2011-03-30 00:52 2.87 Preia-mar 07:22 1.09 Baixa-mar 13:27 2.84 Preia-mar 19:31 1.17 Baixa-mar

Qui, 2011-03-24 05:25 3.23 Preia-mar 11:23 0.87 Baixa-mar 17:47 3.20 Preia-mar 23:55 0.91 Baixa-mar Sex, 2011-03-25 06:20 2.91 Preia-mar 12:16 1.16 Baixa-mar 18:44 2.95 Preia-mar Sab, 2011-03-26 01:02 1.18 Baixa-mar 07:30 2.64 Preia-mar 13:26 1.41 Baixa-mar 19:59 2.75 Preia-mar Dom, 2011-03-27 02:34 1.35 Baixa-mar 08:59 2.49 Preia-mar 15:02 1.53 Baixa-mar 21:28 2.69 Preia-mar Seg, 2011-03-28 05:14 1.35 Baixa-mar 11:29 2.52 Preia-mar 17:33 1.47 Baixa-mar 23:47 2.76 Preia-mar Ter, 2011-03-29 06:24 1.24 Baixa-mar 12:33 2.65 Preia-mar 18:35 1.33 Baixa-mar Qua, 2011-03-30 00:45 2.90 Preia-mar 07:10 1.11 Baixa-mar 13:18 2.80 Preia-mar 19:17 1.17 Baixa-mar

Qui, 2011-03-24 11:23 0.87 Baixa-mar 18:01 3.13 Preia-mar 23:53 0.91 Baixa-mar Sex, 2011-03-25 06:33 2.89 Preia-mar 12:13 1.18 Baixa-mar 18:58 2.90 Preia-mar Sab, 2011-03-26 00:59 1.19 Baixa-mar 07:39 2.62 Preia-mar 13:23 1.43 Baixa-mar 20:11 2.72 Preia-mar Dom, 2011-03-27 02:38 1.37 Baixa-mar 09:03 2.47 Preia-mar 15:09 1.54 Baixa-mar 21:37 2.66 Preia-mar Seg, 2011-03-28 05:15 1.36 Baixa-mar 11:34 2.49 Preia-mar 17:36 1.46 Baixa-mar 23:57 2.73 Preia-mar Ter, 2011-03-29 06:20 1.25 Baixa-mar 12:38 2.62 Preia-mar 18:34 1.31 Baixa-mar Qua, 2011-03-30 00:54 2.87 Preia-mar 07:07 1.11 Baixa-mar 13:22 2.78 Preia-mar 19:18 1.14 Baixa-mar

Largo Santana n.º 1 - Apartado 102 8800 TAVIRA Telf.: 281320 240 Fax: 281 325 523 radiogilao@net.vodafone.pt


A

GENDA

[23]

JORNAL do ALGARVE

[CINEMAS] FARO Cineclube de Faro 28 - “Dos Homens e dos Deuses”. 21h30 SBC CINEMAS - Fórum Algarve 24 a 30 março Sala 1 "The Mechanic" 13h20, 15h25, 17h30, 22h00 (diariamente) 00h10 (sexta e sábado) “O Discurso do Rei” 19.35 (diariamente) “Gru - O Maldisposto V.P.” 10h15 (sábado e domingo) Sala 2 "O Ritual" 14h05, 18h35, 21h10 (diariamente) 23h50 (sexta e sábado) “Zé Colmeia” 10h15, 12h10 (sábado e domingo) 16h40 (diariamente) Sala 3 “Os Agentes do Destino” 14h10, 16h30, 18h50, 21h10 (diariamente) 23h30 (sexta e sábado) “As Viagens de Gulliver” 10h20 (sábado e domingo) Sala 4 “127 Horas” 22h00 (diariamente) 00h10 (sexta e sábado) “Gnomeu e Julieta” 10h00, 12h00 (sábado e domingo) 14h00, 16h00, 18h00, 20h00 (diariamente) Sala 5 “Rédea Solta” ESTREIA 12.30 (sábado e domingo) 14.50, 17.10, 19.30, 21.50 (diariamente) 00.15 (sexta e sábado) Sala 6 “Época das Bruxas” 12h35 (sábado e domingo) 14h45, 16h55, 21h30 (diariamente) 23h40 (sexta e sábado) “Indomável” 19h05 (diariamente) Sala 7 “Sou o número 4” 14.25, 16.50, 19.15, 21.40 (diariamente) 00.05 (sexta e sábado) “Megamind” 10.15 (sábado e domingo) Sala 8 “Homens de Negócios” 18.40 (diariamente excepto sábado e domingo) 21.00 (diariamente) 23.30 (sexta e sábado) “Rango” 10.05 (sábado e domingo) 14.55, 17.20 (diariamente) Versão Original: 13.45 (diariamente) 18.35 (sábado e domingo) Sala 9 “Rango” Versão Original: 10.30 (sábado e domingo) “O Discurso do Rei” 21.20 (diariamente) “Tens a Certeza?” 13.35, 16.10, 18.45 (diariamente) “Indomável” 23.55 (sexta e sábado) GUIA Algarve Shopping 24 a 30 março Sala 1 "Zé Colmeia" 13h00 - qui a qua "O Discurso do Rei" 21h00, 23h30 - qui a qua "Rango" 16h00, 18h20 - qui a qua Sala 2 " Justin Bieber: Never Say Never" 13h05, 15h50, 18h25, 21h20, 23h50 - qui a qua Sala 3 "O Profissional" 12h55, 14h55, 17h00, 19h15 21h25, 23h55 - qui a qua Sala 4 "Época das Bruxas"

CINEMAS I MÚSICA FARMÁCIAS I CRÍTICA

PREVISÕES

[FARMÁCIAS]

12h45, 15h00, 17h05, 19h10, 21h15, 23h35 - qui a qua Sala 5 "Os Agentes do Destino" 12h50, 15h55, 18h15, 21h10, 23h45 - qui a qua Sala 6 "Gnomeu e Julieta" 13h15, 15h10, 17h10, 19h05 - qui a qua "O Ritual " 21h05, 23h40 - qui a qua Sala 7 "Manhãs Gloriosas" 13h30, 16h05, 18h30, 21h40, 0h10 - qui a qua Sala 8 "Rédea Solta" 13h20, 15h40, 18h05, 21h35, 0h05 - qui a qua Sala 9 "Sou o Número Quatro" 13h10, 15h45, 18h10, 21h30 0h00 - qui a qua * Sessão Válida 6ª e Sáb

OLHÃO ALGARCINE 24 a 30 março Sala 1 "Zé Colmeia" sáb/dom - 10h45/13h30 "Justin Bieber: Never Say Never " Diariamente - 15h30/18h30/21h30 sex/sáb/seg - 23h45 Sala 2 "Indomável" De 2ª a 6ª - 15h25/18h25/21h25 sáb/dom - 13h00/15h25/18h25/ 21h25; sex/sáb - 23h45 Sala 3 "Rango" De 2ª a 6ª - 15h15/18h15 sáb/dom - 10h45/13h00/15h15/ 18h15 "Os Agentes do Destino" Diariamente - 21h15 sex/sáb - 23h30 PORTIMÃO ALGARCINE - Portimão 24 a 30 março Sala 1 "Sou o Número Quatro" Diariamente - 15h30/18h00/21h30 sex/sáb - 00h00 Sala 2 "Gnomeu e Julieta" Diariamente - 14h00/15h45/18h15 "Rédea Solta" Diariamente - 21h45 sex/sáb - 00h00 CASTELLO-LOPES 24 a 30 março Sala 1 "Época das Bruxas" 13h30, 15h50,18h40,21h40, 23h55* - qui a qua Sala 2 "Os Agentes do Destino" 13h40, 16h00, 18h50, 21h50, 0h10* - qui a qua Sala 3 "127 Horas" 22h00, 0h20* - qui a qua "Rango" 13h50, 16h10, 19h00 - qui a qua Sala 4 "Sou o Número Quatro" 13h20, 15h40, 18h30, 21h20, 23h50* - qui a qua Sala 5 "Rédea Solta" 13h00, 15h30, 18h20, 21h30, 0h00* - qui a qua Sala 6 "O Discurso do Rei" 21h10, 23h40* - qui a qua "Gnomeu e Julieta" 13h10, 15h10, 17h10, 19h10 - qui a qua *Sessão Válida 6ª e sáb

TAVIRA Cine-Teatro António Pinheiro 21h30 24 - "Cópia Certificada" de Abbas Kiarostami.

27 - "BIUTUFUL" de Alejandro González Iñarritu, Espanha. LUSOMUNDO - Gran Plaza Tavira 24 a 30 março "Gnomeu & Julieta" 10h50(dom) 13h25, 16h00, 18h20 "Agentes do Destino" 21h10, 23h50(6ª a sáb.) "Manhãs Gloriosas" 13h30, 16h10, 18h40, 21h30, 00h00 (6ª a sáb.) "Sou o número Quatro" 13h00, 16h05, 18h30, 21h20, 00h05 (6ª a sáb.) "Alpha e Omega" 11h00(dom) 13h10, 15h30, 18h00 "Época das Bruxas" 21h00, 23h40 (6ª a sáb.) "Rango" 10h45(dom) 13h20 "Discurso do Rei" 16h20, 18h50, 21h40, 00h10 (6ª a sáb.)

[MÚSICA] 24 - Concertos da Academia - CA 2011 - Concerto com o trio Opus 3, às 21h30, Centro Cultural de Lagos. 25 - Rodrigo Leão, às 21h30, no CineTeatro António Pinheiro, em Tavira. - Guitarras em café, quarteto Concordis, às 22h00, no Teatro Municipal de Portimão. - Concerto de Primavera com Marenostrum, às 22h30, na Casa do Povo de Sto. Estêvão. 26 - Concerto de Susana Travassos, às 21h30, no Auditório Municipal de Olhão. - Audição de Páscoa, recital, às 21h00, na Ermida de São Sebastião Tavira. 27 - Gala Internacional de Acordeão, às 21h15, no Auditório Municipal de Albufeira. Concertos "Música nas Igrejas" 26 - Duo Tanguissimo, 18h00, Tavira Ermida de São Sebastião. - Concerto na Igreja Matriz de Alvor, às 21h30, com presença do Ensemble de Flautas de Loulé e do Coro de Câmara do Coral Adagio de Portimão . Diariamente - Espectáculo "Divina Comédia", 22h30, encerra às segundas e terças, no Casino de Monte Gordo. - Espectáculo "Os 4 elementos do Zodíaco", 22h30, encerra às segundas e terças, na Praia da Rocha Hotel Algarve Casino, Portimão. Até Abril - "Fado ao Jantar", todos os domingos, no Restaurante A Vela, Carvoeiro, Lagoa.

24 I março I 2011

Hoje - Céu limpo. Vento forte. Temp min. 14º máx. 18º Sexta-feira - Céu pouco nublado. Vento moderado. Temp min. 14º máx. 18º Sábado - Céu geralmente limpo. Vento fraco. Temp min. 12º máx. 19º Domingo - Céu geralmente limpo. Vento fraco. Temp min. 11º máx. 20º

ALBUFEIRA > 24, 25 - Piedade; 26 a 30 - Alves de Sousa. ALCOUTIM > 24 a 30 - Caimoto. ALJEZUR > 24 a 30 - Furtado. ALMANCIL > 24 a 27 - Paula; 28 a 30 - Nobre Passos. ARMAÇÃO DE PÊRA > 24, 25 - Edite; 26 a 30 - Sousa Coelho. CASTRO MARIM> 24 a 30 - Moderna. FARO > 24 - Do Montepio; 25 - Helena; 26 - Caniné; 27 - Pereira Gago; 28 - Da Penha; 29 - Batista; 30 - Helena. LAGOA > 24, 25 - Sousa Pires; 26 a 30 - Lagoa. LAGOS > 24 - Telo; 25 - Neves; 26 Ribeiro Lopes; 27 - A Lacobrigense; 28 - Silva; 29 - Telo; 30 - Neves. LOULÉ > 24 - Martins; 25 - Chagas; 26 - Pinheiro; 27 - Pinto; 28 - Avenida; 29 - Martins; 30 - Chagas. MONCHIQUE > 24 a 27 - Hygia; 28 a 30 - Moderna. ODECEIXE > 24 a 30 - Odeceixense. OLHÃO > 24 - Pacheco; 25 - Progresso; 26 - Olhanense; 27 - Nobre Sousa; 28 - Brito; 29 - Rocha; 30 - Pacheco. PORTIMÃO > 24 - Arade; 25 - Guilherme F. Dias; 26 - Central; 27 - Pedra Mourinha; 28 - Moderna; 29 - Carvalho; 30 - Rosa Nunes. QUARTEIRA > 24, 25 - Maria Paula; 26 a 30 - Miguel Calçada. SAGRES > 24 a 30 - Sagres. S. BARTOLOMEU MESSINES > 24 a 27 - Algarve; 28 a 30 - Sequeira Correia. SÃO BRÁS DE ALPORTEL - 24 - S. Brás; 25 - Dias Neves; 26 a 28 - S. Brás; 29 - Dias Neves; 30 - S. Brás. SILVES - 24 a 26 - Cruz de Portugal; 27 a 30 - Guerreiro. TAVIRA - 24 - Felix Franco; 25 - Sousa; 26, 27 - Do Montepio; 28 - Maria Aboim; 29 - Central; 30 - Felix Franco. VILA DO BISPO - 24 a 30 - Vila do Bispo. VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO - 24, 25 - Carmo; 26 a 30 - Pombalina. Serviço permanente (24h): Alcantarilha (Maria Sequeira), Algoz (Monteiro), Alvor (Alvor), Areias S. João (Godinho Belo), Boliqueime (Cruz Ramos), Carvoeiro (Neves Furtado), Estoi (Ossónoba), Fuzeta (Mendes Segundo), Montenegro (Assunção), Praia da Luz (Praia da Luz), Vilamoura (Silva), Luz de Tavira (Maria Isabel), Monte Gordo (Internacional), S. Marcos da Serra (São Marcos), Guia (Neves Silva), Odiáxere (Moreira Barata), Estômbar (Vieira Santos), Alte (Horta Figueiredo), Sta. Catarina da Fonte do Bispo (Bota), Conceição de Faro (Leonardo), Praia da Rocha (Palma Santos), Ferragudo (Oliveira Martins), Ferreiras (Marques Silva), Mexilhoeira Grande (Ilda), Patacão (Huguette Ribeiro), Sta. Bárbara de Nexe (Coelho), Sta. Luzia (Picoito), Sto. Estêvão (Cesário Tavares), Olhos de Água (Olhos d'Água), Pêra (Paula Santos), Moncarapacho (Soares), Benafim (Rodrigues), Pechão (Pechão), Aeroporto de Faro, Portimão (Três Bicos), Conceição de Tavira (Conceição), Vila Nova de Cacela (Cacela).

www.jornaldoalgarve.pt

[AVARIAS]

Uma noite com quatro canais

Fernando Proença

Escrevo em frente à televisão da minha cozinha. Por razões que envolvem uma completa desadaptação de determinadas partes da casa à tendência crescente do mundo no acesso às novas tecnologia, e contrariando as grandes linhas gerais emanadas pelo nosso adorado primeiro ministro, no que respeita ao consumo de informação / formação, a minha televisão da cozinha apenas sintoniza os quatro canais generalistas portugueses: uff!!!, estou cansado mas tinha que vos confessar isto. E aproveito para vos dizer que a situação é muitíssimo parecida ao Natal, que deriva do facto de tanto num como no outro caso, nos termos que valer dos nossos melhores instintos. Eu explico melhor: toda a gente, ou quase, a partir aí do dia um de Novembro, começa a repetir o que ouve nos órgãos de comunicação social (não da minha parte), vindo das agências de publicidade dos hipermercados; que se aproxima o Natal a passos largos. Que a data é mais do que uma celebração religiosa e que estamos em presença, não de uma festa de família, mas da festa da família. Mas também sabemos como o Natal pode ser o dia em que, a coberto das boas intenções, assistimos e participamos dos momentos mais difíceis e emocionalmente complexos que podemos imaginar. Dentro do espaço da família que supostamente se ama como se fossem as últimas pessoas existentes à superfície da Terra. Mas, eis que sabemos de irmãos que não se falam e que naquele dia se suportam, pais e filhos desavindos que almoçam à mesma mesa etc. Para muitos de nós, chegou o dia em que meses e meses volvidos, vamos ter que oferecer um par de meias ao nosso primo que não nos fala por que não suporta que tivéssemos tirado um curso ou comprado um carro novo. Por ser uma data melindrosa também isso nos educa. É como se por uma vez na vida não fizéssemos só o que nos dá especial prazer. Como se o hedonismo que espreita a cada nossa acção nossa pedisse umas curtas férias, só até ao dia vinte e seis de Dezembro. Hoje – a um nível diferente - ter quatro canais de televisão é fazer a dieta que está para o modo como vivemos o entretenimento, da mesma maneira que o Natal está para o resto das nossas vidas. De repente acabaram-se os canais a perder de vista; só existem quatro hipóteses, agora desenrasquem-se. Foi o que me aconteceu na noite do Rio Ave – Sporting. Acabado o jogo decidi ficar na estação e ver noticiário da TVI, que passam meses que não lhe ponho o olho em cima. Começaram com as manifestações da geração à rasca. Eu acho que a geração mais à rasca é a dos pensionistas que descontaram toda a vida e agora estão a ver o governo do nosso primeiro a sacar-lhes o que pode e o que não pode. Mas esse não ficam bem na televisão, não dão boas entrevistas e não conseguem descer a Avenida da Liberdade, sem o auxílio de canadianas. Também vi uma jovem dizer que esta era a geração mais educada em Portugal e que por isso merecia o ouro, o incenso e a mirra (comentário meu). Tenho algumas dúvidas que alguma vez se tenham lembrado disso enquanto passavam o tempo em desfiles académicos e a praxar caloiros. Mas quem sou eu para comentar o que quer que seja…


JA COLABORA NA RECICLA GEM ECICLAGEM O Jornal do Algar Algarvve está a colaborar na reciclagem de papel, reutilizando e utilizando sobras. Desta fforma orma pre prett endemos sensibilizar os nossos leit ores para a luta contra o plástico leitores (utilizado por div er sos jornais e re vistas diver ersos revistas na eexpedição xpedição por correio) e para a necessidade de se def ender o meio ambient e. defender ambiente.

www.jornaldoalgarve.pt

REDAÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; faro@jornaldoalgarve.pt; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Investigadora da UAlg distinguida como Jovem Cientista de 2010 A investigadora do Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) da Universidade do Algarve (UAlg) Rita Branco Domingues, recebeu no passado domingo o prémio Jovem Cientista do Ano. O prémio foi entregue durante uma cerimónia oficial promovida pelo Fluviário de Mora. A distinção tem como base um artigo científico publicado por Rita Branco Domingues em que é abordado o efeito dos nutrientes no crescimento do fitoplâncton no estuário do Guadiana e as suas implicações dos inputs antropogénicos no ecossistema estuarino. O prémio é entregue anualmente a um aluno de doutoramento ou mestrado que tenha publicado como primeiro autor um artigo relacionado com a conservação e biodiversidade dos

recursos aquáticos continentais, designadamente estuários e rios. Para esta edição, o Fluviário de Mora analisou 22 candidaturas tendo por critérios o mérito científico, a clareza e qualidade do artigo, a adequabilidade e relevância do artigo no contexto do prémio. Aos 31 anos, Rita Branco Domingues conta com um currículo vasto que inclui uma licenciatura em Biologia Marinha e Pescas da UAlg, um mestrado em Ecologia, Gestão e Modelação dos Recursos Marinhos pela Universidade Nova de Lisboa e doutoramento em Ciências do Mar pela Universidade do Algarve. Atualmente é investigadora pós-doutorada no CIMA onde tem realizado investigações na área da ecologia e microbiologia marinhas. De acordo com as informa-

ções divulgadas, o seu trabalho tem permitido aprofundar questões na área da ecologia e ecofisiologia do fitoplâncton em ecossistemas costeiros do Sul do país, com particular ênfase no estuário do Guadiana e na Ria Formosa, onde tem estudado os impactos das alterações climáticas nestas áreas.

Investigação alerta para importância do azoto nos ecossistemas No trabalho que lhe valeu a distinção de Jovem Cientista de 2010, Rita Domingues explica que "o estuário do Guadiana, apesar de ser um estuário relativamente prístino, tem sofrido, nos últimos anos, um aumento significativo da pressão urbana e, consequentemente, da poluição aquática. Adicio-

nalmente, a retenção de água e sedimentos na barragem de Alqueva provocou uma alteração não só no caudal do Rio, mas também no fornecimento de nutrientes para o estuário. O fitoplâncton, microalgas extremamente importantes em qualquer ecossistema aquático, é o primeiro a ser afetado por estas alterações, pois produz oxigénio e serve como fonte de alimento para os outros organismos". A jovem cientista defende que "a avaliação dos efeitos dos nutrientes no fitoplâncton é fundamental para a gestão dos ecossistemas e para o controlo da eutrofização". Esta investigação permitiu concluir que "o azoto é o principal nutriente que controla o crescimento destas microalgas, sobretudo na primavera e no verão. Os resultados experi-

Aos 31 anos, Rita Domingues conta já com um currículo vasto onde se destaca a investigação na área da ecologia

mentais mostraram também que uma situação futura de maior eutrofização, ou seja, o aumento do fornecimento de nutrientes para o estuário, promoverá o desenvolvimento crescente de microalgas produ-

toras de toxinas, tais como os dinoflagelados e as cianobactérias, o que poderá afetar todos os outros organismos e também as atividades de pesca e de recreio que dependem da qualidade da água".

TEATRO EM CASTRO MARIM:

"Falar Verdade a Mentir" na biblioteca Rodrigo Leão em Tavira No âmbito das comemorações do Dia Mundial do Teatro, que se comemora a 27 de março (domingo), a Biblioteca Municipal de Castro Marim apresenta a peça “Falar Verdade a Mentir”, de Almeida Garrett, pela Companhia de Teatro Arte d’Encantar, e que irá subir ao palco amanhã, sexta-feira, às 21h00. Esta peça de Almeida Garrett conta a história de Duarte Guedes, um mentiroso compulsivo, e do seu noivado com Amália. A ação decorre na Lisboa do século XIX, desde a manhã até à noite do dia posterior à chegada da família Brás Ferreira a Lisboa. José Félix, criado particular do general Lemos, chega à hospedaria onde estão alojados os Brás Ferreiras para visitar Joaquina, criada de Amália. Esta personagem anuncia-lhe que Amália está para casar com Duarte Guedes e que, se o casamento se concretizar, receberá umas “sonantes” cem moedas de ouro de dote.

Estamos em presença de uma das mais importantes peças de teatro escritas por Almeida Garrett, cuja mensagem principal é a necessidade de perpetuar os valores pelos quais a sociedade se deve nortear, privilegiando o elemento educacional dos espectadores, no sentido da reflexão e troca de ideias, incutindo-lhes a capacidade crítica.

Rodrigo Leão apresenta amanhã, sexta-feira, às 21h30, no Cine-Teatro António Pinheiro, o seu último trabalho, intitulado Instrumental. O músico e compositor preparou para este ano uma digressão inédita, num registo diferente daquele com que tem marcado encontro com o público. Esta nova “viagem” do compositor português é efetuada com um ensemble de dimensões mais reduzidas (um quinteto com o próprio Rodrigo Leão nos teclados, bem como um trio de cordas e

um acordeão). Metade do reportório terá novas composições que poderão vir a ser, posteriormente, desenvolvidas em versões vocais. Será, por isso, uma oportunidade única para ouvir estas peças neste contexto específico, concentrando a ação e a atenção no lado exclusivamente musical da produção artística de Rodrigo Leão. Para esta digressão, o compositor refere que visa selecionar um reportório mais intimista, mas também temas mais fortes e festivos. Rodrigo Leão alerta ainda para a possibilidade de haver algumas surpre-

sas. “Apetece-me tocar baixo num par de temas”, diz o compositor, adiantando que tem planos para entrar em estúdio em junho do próximo ano, para registar um álbum de instrumentais. “É uma parte do meu trabalho tão importante como o trabalho vocal”, refere.

5GKKCGP*jhcfah+[K\C\I\L\H


Edição 2817 | 24 Março 2011