Page 1

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRECTOR: Fernando Reis

DE

Quinta-feira

I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

28 de outubro de 2010 I ANO LIII - N.º 2796

I

Preço 1,10

DO

ALGAR VE ALGARVE

PORTE PAGO - TAXA PAGA

www.jornaldoalgarve.pt

GRANDE AUDITÓRIO DO ALGARVE E MUSEU DO BARROCAL VÃO AVANÇAR DENTRO DE DOIS OU TRÊS ANOS

Albufeira não desiste dos grandes projetos em tempo de crise

P4

NESTE NÚMERO

ESCALAS DE NAVIOS E NÚMERO DE PASSAGEIROS EM FRANCO CRESCIMENTO

Complexo Municipal de Campos de Ténis de São Brás em funcionamento

Melhor mês de sempre no porto de cruzeiros de Portimão P7

P 10

Célia Brito, presidente da junta de freguesia:

Companhia de Teatro acaba de celebrar 11 anos

"Castro Marim tem potencialidades que estão subaproveitadas"

Fech'ópano prepara projecto que reunirá vários artistas vila-realenses

P3

P 13

Responsáveis têm como meta o tratamento de 100 animais em cinco dias de campanha

Câmara de Olhão avança com esterilização de gatos de rua

Escola assaltada em Monte Gordo

P9

P 24

RADIS Dr. Jorge Pereira

Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

TÉNIS

Rui Machado entra no top-100 do "ranking" ATP P 15


»D

28 I outubro I 2010

OIS

[2]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

E DITORIAL 385

SMS Carlos Albino

carlosalbino@mail.telepac.pt

Gente nossa lá fora Temos pouca gente lá fora, mas não nos devemos esquecer dela. Claro que há muita, muitíssima gente nossa lá fora, mas a gente a que me refiro é a que ascendeu a cargos internacionais ou de representação do estado, por carreira e mérito, e não pelo jogo político que nas mais das vezes é pura combinata. Acaba agora de ser eleito presidente do conselho consultivo dos procuradores-gerais do Conselho da Europa, João da Silva Miguel, ali de Querença, e que é o representante de Portugal no Eurojust. À gente que temos lá fora em postos, cargos ou funções de alto nível, junta-se assim ao embaixador Américo Madeira Bárbara, representante permanente de Portugal junto do Conselho da Europa, em Estrasburgo, diplomata de carreira nascido naquele país aparte que fica entre Messines e Alte que também pode ser Silves. O embaixador Madeira Bárbara, antes de Estrasburgo, chefioo a missão diplomática portuguesa em São Tomé e Príncipe, e foi cônsul-geral em Boston, encarregado de missão para a CPLP, representante permanente adjunto na FAO e diretor dos serviços jurídicos do MNE. Além disso, o até agora homem discreto de Querença, na lista da nossa gente junta-se também ao embaixador Luís Filipe Castro Mendes, ainda embaixador de Portugal em Nova Deli e que em breve vai assumir a chefia da missão de Portugal junto da UNESCO, em Paris, mas que apesar de nascido em Idanha a Nova e depois andado pelos Açores, Chaves e Leiria, se considera algarvio pela direta ascendência e sobretudo pelo estado de alma – é filho do saudoso magistrado Afonso de Castro Mendes que colaborou neste mesmo jornal em anos que já lá vão. Além disso os que associam o nome do embaixador Luís Castro Mendes a títulos de livros de poemas como O Jogo de Fazer Versos, Os Dias Inventados, Correspondência Secreta, Outras Canções, Viagem de Inverno, Seis Elegias e Outros Poemas, Recados, Modos de Música... não se enganam. Luís Filipe Castro Mendes pertence à fina-flor da poesia portuguesa contemporânea, na qual ele inscreve sem dúvida aquela inconfundível meridionalidade que igualmente perpassa nas obras de Nuno Júdice e Gastão Cruz. Serve isto para dizer que Luís Castro Mendes é nosso. Chegou a hora de ouvirmos mais cá na terra, esta nossa gente que sabe. Porque quanto a vêlos, só não os vê quem não é de cá ou está de passagem mesmo que naquelas “passagens definitvas”... Flagrante certificado: Mas José Sócrates e Passos Coelho precisam de explicadores sobre o Algarve? Mas que ideia é essa, Miguel Freitas?

Onda de assaltos O assalto à Escola EB 2/3 de Monte Gordo, na madrugada da passada terça-feira, é mais um de uma série de assaltos a escolas, que se tem espalhado um pouco por todo o país e que aqui no Algarve já atingiu as escolas EB 2/3 Emiliano da Costa em Estoi e a da Mexilhoeira Grande. O modus operandi é, no essencial, o mesmo e o alvo principal os cofres, que são arrancados a picareta ou cortados a rebarbadora como aconteceu, agora, em Monte Gordo. No rasto dos assaltos, o gang deixa marcas de destruição que obrigam ao encerramento das escolas, ficando os alunos sem aulas. E se tivermos em conta que, normalmente, nestes cofres não existem grandes quantias em dinheiro, no caso de Estoi foram roubados pouco mais de 1500 euros, poderse-á falar de uma delinquência que causa, por vezes, mais prejuízo com os danos que provoca do que com o aquilo que rouba. O mais preocupante, no entanto desta onda de criminalidade que se estende, também, a outro tipo de ações, é o crescente grau de violência que lhe está associado. Há dias, no sítio das Hortas, em Vila Real de Santo António, um comerciante foi assaltado à mão armada e não há muito tempo registou-se uma série de assaltos a residências de estrangeiros, com grande violência física sobre os seus proprietários. Na semana passada, também, em Monte Gordo um restaurante de praia foi alvo de um assalto que se traduziu em roubo e prejuízo, uma prática que também se tem verificado com alguma frequência naquela praia e que, por mais de uma vez, já atingiu aquele mesmo restaurante. Isto para já não falar nos assaltos a turistas, também cada vez

Fernando Reis

mais frequentes, um pouco por todo o Algarve e que têm suscitado grande preocupação entre os hoteleiros e autarcas. Apesar de insistirmos nos nossos, ainda assim, baixos índices de criminalidade quando comparados com os de outros países europeus, nomeadamente da vizinha Espanha, o que se constata é que a criminalidade em Portugal e no Algarve em particular, tem vindo a crescer de uma forma muito preocupante nos últimos anos, com grande prejuízo para quem cá vive e para quem nos visita. A este fenómeno de uma criminalidade crescente e cada vez mais violenta não é alheia a abertura das fronteiras no espaço europeu e a presença entre nós de máfias organizadas, de leste, da Sicília, do Brasil, de Inglaterra e um pouco de todo o lado. Portugal, país hospitaleiro e de brandos costumes, passou a ser um refúgio de eleição para muitos criminosos estrangeiros e os próprios naturais também têm refinado os seus processos. E isto acontece, entre outras razões, porque o Estado, ao invés de reforçar o policiamento para responder a este aumento da criminalidade, vem desinvestindo cada vez mais, quer através de uma desvalorização do papel da PSP e da GNR quer da redução drástica do número de efetivos e de esquadras. Começo a concordar com um amigo meu que vive há muitos anos no Brasil e que vem alertando para o facto de Portugal e da Europa poderem vir a pagar bem caro o facto de não se terem preparado convenientemente para combaterem este tipo de criminalidade, cada vez mais organizada e sofisticada. O resultado começa a estar à vista. freisjornaldoalgarve@gmail.com

PUB.

Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro CONVOCATÓRIA De harmonia com o Artigo 32º dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral Ordinária para reunir na nossa Sede, na Rua de Moçambique 8005 203 em Faro, no dia 15 de Novembro de 2010, pelas 20h30m, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Gabriela Sousa Magalhães Agente de Execução Cédula Profissional 2770

Ponto 1: Apreciação e aprovação do Plano de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desenvestimentos; Ponto 2: Informações.

Veículo automóvel de marca CITROEN, modelo (N*KFW*), matrícula 02-80-QS, cor CINZENTO, categoria LIGEIRO, tipo PASSAGEIROS, ano 2000, combustível GASOLINA, cilindrada 1360.

Se à hora marcada não estiverem presentes um número de associados, que constituam quorum legal deliberativo ficam por este e desde já convocados os associados da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro para, em segunda convocatória, pelas 21H30m do mesmo dia, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos deliberar com qualquer número de Associados presentes.

Para qualquer informação adicional, contacte a Agente de Execução, na morada infra mencionada, indicando a referência PE/311/2006TBOLH.

Faro, 26 de Outubro de 2010 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APPC (Joaquim Eduardo Gonçalves Teixeira)

Rua Dr. Carlos França n.º 35, R/c A e B – 2560-327 Torres Vedras. Telf. 261 321 975 Fax: 261 316 059

(Jornal do Algarve, 28/10/2010)

Medalha de Mérito Turístico - Grau Ouro

VIPRENSA Sociedade Editora do Algarve, Lda. Pessoa Colectiva n.º 501 441 352 Capital Social: 60.000,00 Euros Fernando G. Reis: 50% Maria Luísa A. Travassos: 50% Registo ICS n.º 100969 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE IMPRENSA

Editora Luísa Travassos Director Fernando Reis Direcção Financeira António Cabrita Redacção Domingos Viegas, José Cruz, Raquel Ponte, Rita Travassos (VRSA); Neto Gomes, Sofia Cavaco Silva (Delegação de Faro); Nuno Couto (Delegação de Portimão) redaccao@jornaldoalgarve.pt

faro@jornaldoalgarve.pt portimao@jornaldoalgarve.pt Colaboradores Almerinda Romeira, Ana Oliveira, Ana Viegas, Ângelo Cruz, António Manuel, António Montes, Arnaldo Casimiro Anica, Caldeira Romão, Carlos Alberto, Domingos Francisco, Eduardo Geraldo, Eduardo Palma, Emiliano Ramos, Fernando Cabrita, Fernando Graça, Hélder Bernardo, Hélder Carrasqueira, Horácio Neves Baceladas, João Paulo Guerreiro, João Xavier, Jorge Costa, José António Pires, José Azevedo, José Manuel Livramento, José Mestre, José Saúde, Júlio Farinha, Luigi Rolla, Luís Santos, Mendes Bota, Miguel Duarte, Miguel Jorge, Rita Pina, Rogério Bastos, Rui Marques, Silva Lucas, Teresa Cristina, Teodomiro Neto

VENDE-SE POR ORDEM JUDICIAL

Correspondentes Angel Rebollo (Huelva), António Sustelo (Bélgica) Paginação electrónica Irene Salvador, Lídia Palma, Ana Reis Publicidade e Marketing Filomena Reis, filomena@jornaldoalgarve.pt Helena Reis, helena@jornaldoalgarve.pt

(VRSA)

Alzira Correia, portimao@jornaldoalgarve.pt Dep. Assinantes Ana Mendes assinantes@jornaldoalgarve.pt Publicidade, Redacção, Composição, Administração Rua Jornal do Algarve, 46 Apartado 23 8900 Vila Real de Santo António Telefs. 281 511 955 / 56 / 57 Telefax: 281 511 958 jornaldoalgarve@hotmail.com

geral@jornaldoalgarve.pt

Distribuição: Pedaços de Mar, Lda

Delegação de Faro Telm. 914 462 327 faro@jornaldoalgarve.pt Delegação de Portimão: Quinta da Malata, Lote 3, Lj 2 Tel. 282418924/5 Fax: 282418858 portimao@jornaldoalgarve.pt

Depósito Legal n.º 9578-85 ISSN 0870-6433

Impressão: Imprejornal - Sociedade Impressão S.A.

Tiragem média semanal do último mês: 11 500 exemplares

Propriedade: Viprensa Sociedade Editora do Algarve, Lda. Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real Santo António


A

CTUALIDADE

28 I outubro I 2010

[3]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

VOZ DO POVO

PODER LOCAL CÉLIA BRITO, PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA

"Castro Marim tem potencialidades que estão subaproveitadas" Jornal do Algarve - Como encontrou a freguesia quando assumiu funções? Célia Brito - Encontrei uma junta de freguesia com uma gestão financeira controlada. Contudo, a necessitar de requalificação a nível das instalações, equipamentos, viatura e uma população na expectativa de novos projectos e actividades. J.A.- O que é que mudou com o novo executivo da junta? C.B. - A grande mudança foi o envolvimento da população nos projectos da autarquia. Descentralizámos as assembleias de freguesia, envolvendo e indo de encontro às necessidades da população, escutando os seus anseios, problemas, delineando soluções em conjunto. Também tentámos envolver os castro-marinenses em actividades como os Dias Medievais ou o Carnaval. J.A. - Quais as obras de maior relevância efectuadas nos últimos anos? C.B. - A requalificação do forte de S. Sebastião e do Revelim de Santo António, bem como a construção da Biblioteca Municipal. Contudo, a freguesia de Castro Marim detém potenciali-dades a nível de património histórico e turístico que estão subaproveitadas e poderiam ser convertidas em soluções de emprego. J.A. - O que é que faz mais falta à freguesia neste momento? C.B. - Um dos problemas da freguesia que urge ser resolvido é a falta de emprego. Deparamo-nos com um concelho onde a política não tem sido a de criar postos de trabalho. A aposta ao incentivo de investimentos próprios e a fixação de empresas que proporcionem condições de emprego e fixação de jovens constituirá uma solução. É impensável que Castro Marim reúna potencialidades e não disponha de uma zona industrial. Só com medidas empregadoras e áreas de negócios se conseguirá minimizar o desemprego. Mas as soluções, infelizmente, têm escasseado na fregue-

sia de Castro Marim. J.A. - Que medidas têm sido tomadas para apoiar a população neste tempo de crise? C.B. - Estabelecemos parcerias para auxiliar famílias carenciadas com o fornecimento de bens alimentares e temos apoiado a cultura, educação e clubes desportivos. O projecto Mais Perto de Si, que visa o apoio na deslocação a consultas médicas e à realização de exames, tenta combater o isolamento e dar resposta aos idosos de baixo rendimento económico. Apesar do esforço financeiro que a junta tem de suportar, é gratificante ouvir o grau de satisfação da população neste tempo de crise, através de frases como “foi a melhor coisa que a junta fez”, ou “bendita a hora em que criaram este serviço”.

Um dos problemas da freguesia que urge ser resolvido é a falta de emprego

J.A. - Como perspectiva o futuro da freguesia? C.B. - O poder local tem a obrigação de responder de forma assertiva às legítimas expectativas e aspirações dos cidadãos. Estes aspiram desenvolvimento sustentado e equilibrado para a sua terra, a melhoria do seu bem-estar pessoal e de quem os rodeia e, prioritariamente, emprego, educação, formação e saúde. Estou convicta de que o desenvolvimento se faz com definição de objectivos, com políticas de proximidade, com monitorização de resultados

Concorda com a recente abertura dos hipermercados ao domingo? Custódio Simão, operador de quinadeira Concordo, pois as cidades aos domingos têm a maioria das lojas fechadas e parecem cidades-fantasma, tristes e sem vida. A abertura dos hipermercados nesses dias vai trazer mais movimento, como já se pôde constatar no último domingo, o primeiro em que as grandes superfícies estiveram abertas.

Eliane Cunha, estudante Por um lado sim, mas por outro não. Sim, porque as pessoas ao domingo também precisam de comprar qualquer coisa. Não, porque os empregados desses hipermercados também têm família e desta forma vão estar mais ausentes.

Rosalina Valente, comerciante Não concordo. Isto já está mau. Não temos direitos. Só direito a abrir a porta às sete da manhã de segunda a sábado, sem férias há mais de 20 anos. Para quê? Eu gostava de perguntar a quem dá essas ordens que dinheiro é que eles vão buscar a esses estabelecimentos. A nós não nos falta impostos para pagar e eu gostava de saber quanto pagam os hipermercados. Só quem paga é aqui o desgraçado e quando fecharmos as portas eu quero ver como é que o Governo se orienta.

através de uma cidadania activa. Temos que ter a plena consciência e a humildade de que estamos a construir o futuro, pelo que o desafio passa pelo investimento na educação e formação das nossas famílias, das nossas crianças, que promova uma verdadeira inclusão social. J.A. - Que locais aconselha visitar na freguesia? C.B. - Apesar de a freguesia de Castro Marim reunir um excelente património histórico, proponho a quem nos visita o seguinte roteiro: Forte de S. Sebastião, Castelo de Castro Marim, Igreja Matriz da Nossa Senhora dos Mártires, Revelim de Santo António, Reserva do Sapal, Barragem do Beliche e um passeio às praias paradisíacas da Retur e Praia Verde. J.A. - Deixe uma frase à população da freguesia. C.B. - Tem sido com muito empenho e dedicação que o executivo da Junta de Freguesia de Castro Marim tem desenvolvido actividades de proximidade de forma a dar a Castro Marim um futuro promissor, sustentado numa dinâmica de humanismo, indo de encontro às necessidades das pessoas, tentando encontrar as soluções para os seus problemas. Temos primado por desenvolver ideias inovadoras, pelo que quero continuar a lutar pelo crescimento, pelos castro-marinenses e dar voz a um projecto honesto, amigo, consolidando o prestígio e a dignificação da freguesia de Castro Marim.

Carla Fernandes, assist. técnica e angariadora imobiliária Não concordo porque o domingo é para estar com a família. Devia haver um dia na semana para a família se unir. Nada devia estar aberto ao Domingo.

PUB


A

CTUALIDADE

[4]

28 I outubro I 2010 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

GRANDE AUDITÓRIO DO ALGARVE E MUSEU DO BARROCAL VÃO AVANÇAR DENTRO DE DOIS OU TRÊS ANOS

Albufeira não desiste dos grandes projetos em tempos de crise

A atual situação financeira das câmaras municipais não está para grandes obras. Ainda assim, a autarquia de Albufeira quer avançar até 2013 com dois projetos que prometem “fazer a diferença” no turismo algarvio. Segundo os presidentes da câmara de Albufeira e do Turismo do Algarve, o Grande Auditório do Algarve e o Museu do Barrocal são prioritários para ajudar a região a vencer a crise > NUNO COUTO * A apresentação dos projetos do Grande Auditório do Algarve e do Museu do Barrocal dominaram as atenções, sexta-feira, na maior feira de imobiliário realizada em Portugal, onde o Algarve foi a região convidada. No Salão Imobiliário de Portugal (SIL 2010), que decorreu na Feira Internacional de Lisboa, o presidente da câmara de Albufeira - concelho onde vão avançar “dentro de dois ou três anos” as duas obras - reconheceu que “os tempos estão difíceis e os projetos não vão avançar tão rápido como desejaria”. No entanto, Desidério Silva adiantou que “Albufeira está

num processo que nada nem ninguém pode parar”. “Temos que começar desde já a preparar o futuro. Apesar da situação financeira não ser favorável, há que dar continuidade aos projetos que vêm de trás, sobretudo aqueles que ofereçam mais complementaridade à nossa oferta turística”, frisou o autarca. O Grande Auditório do Algarve, orçado em oito milhões de euros, é um projeto do arquiteto Leonel Moura. O edifício - que vai fazer lembrar as ondas do mar - vai ser construído no futuro Parque do Turismo, à entrada da cidade, onde também estão previstos outros investimentos importantes, tais como o Museu do Turismo e um Polo de Tecno-

PUB

NOTARIADO PRIVATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO JUSTIFICAÇÃO

(Jornal do Algarve, 28/10/2010)

logias e Turismo. Por seu lado, o Museu do Barrocal vai custar cerca de três milhões de euros e vai nascer no interior do concelho, em Paderne, sendo que o projeto é assinado pelo arquiteto Siza Vieira.

ça para o futuro da região”, sublinhou o autarca.

Projetos complementares e voltados para interior

Investimentos estruturantes para toda a região “Tratam-se de dois edifícios que podem fazer toda a diferença para o Algarve”, salientou Desidério Silva, realçando que ambos estão inscritos no PROT Algarve, “o que significa que os dois são considerados estruturantes para a região”. Em relação ao Museu do Barrocal, que vai ocupar praticamente um quarteirão inteiro no centro de Paderne, o presidente da câmara de Albufeira destacou que a obra está enquadrada numa freguesia rural e que esta “é uma forma de contribuir para dar uma nova vida a um território muito desertificado”. “A ideia é mostrar o melhor do mundo rural - artesanato, gastro-

Desidério Silva e Nuno Aires apresentaram alguns investimentos “estruturantes” para o futuro da região

nomia, vinhos, tradições, costumes - tendo como objetivo valorizar mais o Algarve interior”, disse. Quanto ao Grande Auditório do Algarve, Desidério Silva referiu que fica situado no centro da região e “permitirá oferecer uma grande diversidade de espetáculos”, incluindo a realização de grandes eventos durante o inverno. A grande questão que agora se coloca é saber ao certo os prazos de arranque das

Centro de Oftalmologia do Algarve

duas obras. Segundo o autarca, “a câmara de Albufeira vai fazer uma candidatura aos fundos comunitários até ao final deste ano para avançar com o Museu do Barrocal”. Por seu lado, o Grande Auditório do Algarve - com cerca de mil lugares - deverá avançar dentro de dois ou três anos. “Vamos tentar encontrar formas de financiamento para a sua construção. Não são equipamentos megalómanos e podem fazer toda a diferen-

O presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, também se referiu ao Grande Auditório e ao Museu do Barrocal como “dois projetos-âncora com influência para toda a região”. “Para além de serem concebidos por dois grandes nomes da arquitetura portuguesa, são projetos complementares à principal atividade turística do Algarve”, salientou. Ainda de acordo com Nuno Aires, estes projetos surgem integrados na estratégia de “aposta na qualidade” que o turismo algarvio deve seguir. “O mercado é cada vez mais exigente e, por isso, devem começar a aparecer muitos projetos de grande qualidade também voltados para o interior e para outras áreas complementares ao sol e mar”, concluiu. O SIL 2010 foi visitado por cerca de 40 mil pessoas. * em Lisboa

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

www.centrodeoftalmologia.com

ALTURA/MONTE GORDO

27 OUTUBRO A 2 NOVEMBRO

Dr. Eduardo Lares

* CARAPAU MÉDIO KG

1,75 ¤

* CAMARÃO COZIDO 40/60 KG

9,98 ¤

ASTIGMATISMO HIPERMETROPIA

FIAMBRE DA PÁ NOBRE KG

4,39 ¤

Consultas de Oftalmologia Laser - Diabetes, Glaucoma Ecografia, Biometria Ocular Campimetria Computorizada Topografia da Cornea Cirurgia Ocular

(CARTÃO POUPANÇA 30%)

CORRECÇÃO DA MIOPIA COM LASER

ARROZ AGULHA SALUDÃES 1 KG

150 GR-EMB. (CARTÃO POUPANÇA 25%) PÊSSEGO, 4X160 GR-EMB. (CARTÃO POUPANÇA 25%)

1,99 ¤

NÉCTAR PACOTE ALPERCE, ANANÁS, MANGA, PÊRA, PÊSSEGO, TUTTI-FRUTTI COMPAL 3X20LT-EMB. (CARTÃO POUPANÇA 25%)

Av. 5 de Outubro 14 - 1.º - FARO Telefone: 289 895 560

0,99 ¤

DANONE LÍQUIDO MAGRO ANANÁS, MORANGO,

Informe-se em www.algarlaser.com

CONSULTAS:

0,98 ¤

ALIMENTO CÃO BORREGO, VACA BARB. PEDIGREE

1,19 ¤

*PRODUTOS NÃO DISPONÍVEIS NA LOJA INTERMARCHÉ EM MONTE GORDO VIPRENSA

Nos termos do artigo cem, número um do Código do Notariado, certifico que no dia vinte e cinco do mês de Outubro de dois mil e dez, de folhas dezanove a vinte do Livro de Notas número cento e treze, deste Notariado, foi lavrada uma escritura de Justificação Notarial, em que: Luís Filipe Soromenho Gomes, casado, natural da Freguesia de Santiago, Concelho de Tavira, residente na Freguesia e Concelho de Vila Real de Santo António, na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e em representação do Município de Vila Real de Santo António, pessoa colectiva de direito público com o número 506833224, conforme poderes que lhe são conferidos pelo disposto na alínea a) do número 1 do artigo 68.º da Lei número 169/99, de 18 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei 5-A/2002, de onze de Janeiro, declarou: Que o Município de Vila Real de Santo António é dono e legítimo possuidor, com exclusão de outrem, de um prédio urbano composto por parcela de terreno destinada a construção urbana com a área de mil trezentos e dezassete metros quadrados, sito em Lazareto, Via Pública Municipal, Freguesia e Concelho de Vila Real de Santo António, que confronta a Norte com "lotes 19, 20, 25 e 26 e Via Pública Municipal", Sul com "Gregório Domingos Simões e filhos, Lda", "Costa & Henriques, Lda" e "Laguna Costa Portugal, Lda", Nascente com Antónia Abreu Flores de Medeiros de Almeida, Maria Manuela Flores Abreu do Carmo Peres e outros e Poente com "Beleasing & Factoring - Instituição Financeira de Crédito S.A." e "Locação Financeira Empresa Litográfica do Sul, S.A.", não descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila Real de Santo António, inscrito na matriz predial urbana sob o artigo provisório número oito mil quinhentos e sessenta, sem o valor patrimonial atribuído, ora avante designado por PRÉDIO; Que o prédio pertence ao Município de Vila Real de Santo António há mais de cinquenta anos, e em cumprimento do Despacho do Presidente da Câmara Municipal de vinte e dois de Outubro de dois mil e dez, vem justificá-lo pela presente escritura, alegando para o efeito, que o PRÉDIO está na posse do Município de Vila Real de Santo António pertencendo ao domínio privado do mesmo, posse que sempre tem vindo a exercer pacífica, pública e ininterruptamente e de boa fé com conhecimento de toda a gente e sem oposição de quem quer que seja, extraindo dele todas as utilidades e praticando todos os actos conformes com o exercício do direito de propriedade, pelo que o seu representado o adquiriu por usucapião, não tendo, porém, dada a forma de aquisição, documentos que lhe permitam proceder ao registo do mencionado prédio em nome do Município na Conservatória do Registo predial competente; Está conforme o original na parte transcrita. Vila Real de Santo António, 25 de Outubro de 2010. O Notário Privativo, Ana Rita Sequeira Martins Alves Pereira de Almeida Costa

Grande Auditório do Algarve

SALVO RUPTURA DE STOCKS OU ERRO TIPOGRÁFICO


A

CTUALIDADE

28 I outubro I 2010

[5]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

REABILITAÇÃO URBANA E NOVOS PROJETOS PROMETEM TRANSFORMAR A IMAGEM

Portimão quer virar “cidade de sonho” sem renunciar raízes Um teleférico ao longo da zona ribeirinha, uma “cidade do cinema”, um aquário e a revitalização da zona antiga de Portimão são alguns dos projetos que a câmara de Portimão pretende concretizar nos próximos anos. A ideia é tornar a cidade mais atrativa mantendo as suas raízes > NUNO COUTO * O município de Portimão também esteve representado no Salão Imobiliário de Portugal (SIL 2010), que decorreu entre os dias 21 e 24, em Lisboa. O principal objetivo da autarquia foi mostrar alguns dos projetos que já foram concretizados para melhorar a qualidade de vida no concelho, com destaque para a recém-inaugurada Rota Acessível, a requalificação do areal da Praia da Rocha, a recuperação do Museu de Portimão e a re-qualificação urbana do centro histórico da cidade. Mas a autarquia portimonense foi mais longe e apresentou também outros projetos que estão previstos para os próximos anos. “Há projetos que irão transformar a imagem do concelho, projetando o seu passado e presente para o futuro”, anunciou a câmara. A requalificação da zona ribeirinha de Portimão é um desses projetos ambiciosos

que vão nascer no município nos próximos anos. No espaço compreendido entre o Museu de Portimão e o Parque de Feiras e Exposições está prevista a construção de diversos equipamentos, dos quais se destacam um aquário, um teleférico e uma proteção sobre a muralha ao longo do rio Arade. A criação de uma “cidade do cinema” é outro projeto que está a despertar muita curiosidade no município. Prevista para o terreno junto ao Porti-mão Arena, esta obra inclui estúdios de cinema ao melhor estilo de Hollywood, assim como um centro de produção de conteúdos multimédia e de cinema. Outras zonas do concelho

Esqueçamos, por um único momento, o momento em que Juan Carlos se dirige a Hugo Chávez perguntando «por qué no te callas?». Esqueçamos a convicção e ambição de reforçar o socialismo bolivariano e democrático através de princípios constitucionais que lhe permitem a permanente reeleição ou o absoluto controlo das reservas do Banco Central. Hugo, depois dos Gatos Fedorentos, voltou a Portugal. Conduzindo, ele mesmo ao volante, uma carrinha de oito lugares, destas em que as famílias da classe média levam os filhos num fim-de-semana a espreitar de longe as Berlengas não havendo nevoeiro, a olhar os mosaicos minúsculos de Conímbriga ou a participar da fabulosa descoberta das nossas raízes na Nazaré vendo as senhoras das sete saias vendendo artesanato e alugando quartos escusos com vista à maré. Esqueçamos, por um momento, tudo isso. E olhemos ao tom. Porque o tom é tudo: nele nos descaímos, nos revelamos, nos exaltamos em quanto somos além e por dentro do que somos e supomos ser. Olhemos, portanto, ao tom. O município de Portimão vai operar uma verdadeira revolução urbana nos próximos anos

vão sofrer obras de requalificação profundas, tais como a frente de mar de Alvor, diversas ruas e largos da cidade, assim como outros espaços públicos e jardins. A remodelação do pavilhão gimnodesportivo, a criação de

de de Portimão - arrecadou o Europe & Africa Properties Awards 2010, na categoria de

PUB

EDITAL N. 232/2010 C Â M A R A MUNICIPAL DE

LAGOS

[1.] O tom Hugo José Carlos Barros

uma nova gare rodoviária, um novo cemitério, o futuro Parque do Arade e o parque tecnológico no autódromo foram outros dos projetos em destaque no SIL 2010. * em Lisboa

Bouygues Imobiliária vence prémio internacional com Aqua Portimão O Aqua Portimão - o gigantesco hipermercado que está em construção dentro da cida-

FICÇÕES

CONCURSO PÚBLICO PARA A ADJUDICAÇÃO DA CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DA CAFETARIA, SITA NO CENTRO CULTURAL DE LAGOS, NA FREGUESIA DE SANTA MARIA, RUA LANÇAROTE DE FREITAS, EM LAGOS

Dr. Júlio José Monteiro Barroso, Presidente da Câmara Municipal de Lagos: Fazpúblicoque,emconformidadecomoseudespachodatadode15deOutubrodedoismiledez,exarado no uso da competência prevista na alínea f) do nº 1 do art.º 64º da Lei nº 169/99 de 18/09, alterada pela Lei nº 5-A/2005de11/01,delegadapordeliberaçãotomadapelaCâmaraMunicipalemsuareuniãorealizadaem28/10/ 2009,seencontraabertoconcursopúblicoparaadjudicaçãodacessãodeexploraçãodacafetaria,sitanoCentro Cultural de Lagos, sito na Rua Lançarote de Freitas, freguesia da Santa Maria, em Lagos, até às 17H do dia 18 deNovembrode2010. A abertura das propostas terá lugar na sala do Piso 0 do Edifício dos Paços do Concelho Séc. XXI, pelas 11 horasdodia19deNovembrode2010. Paraobteroprogramadeconcursoecadernodeencargos,solicitarquaisqueresclarecimentoseaindapara entregadaspropostas,deverãoosinteressadoscontactaroGabinetedoMunícipe,pessoalmente,namorada atrás indicada, ou pelo telefone 282 771 700, através do telefax n.º 282 771 778, bem como por correio electrónico – spa@cm-lagos.pt. E, para geral conhecimento se publica este , e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares do costume. Lagos,20deOutubrode2010 OPresidentedaCâmara, Dr. Júlio José Monteiro Barroso Afixadoem21/10/2010

(Jornal do Algarve, 28/10/2010)

Best Retail Development para Portugal. Este prémio, destinado a premiar os melhores edifícios concebidos por profissionais em todo o mundo, foi entregue em Londres no final de Setembro. Concebido pela Sua Kay Architects, o Aqua Portimão é um empeendimento inspirado na arquitetura marroquina e no mar. Composto por um único edifício, dividido por três pisos acima do solo e parqueamento em cave, que permite 1800 lugares de estacionamento, o Aqua Portimão ocupa sensivelmente 35.500 metros quadrados. “Com as suas mais de 130 lojas, sete unidades âncora, 20 restaurantes, e um hipermercado Auchan, o Aqua Portimão é um espaço comercial que responde às necessidades dos habitantes da segunda cidade algarvia”, comentou Margarida Alves, responsável de projectos da Bouygues Imobiliária. A inauguração do espaço está prevista para Março de 2011.

Hugo, o Chávez, entra nos estaleiros de Viana do Castelo (buzinando) ao volante da carrinha de oito lugares que nos aproxima a todos em sermos todos gente do povo e gostarmos todos do galo de Barcelos em porcelana. E isto, desde logo, nos avizinha do venezuelano afastando-nos das limusinas pátrias dos políticos em visita aos estaleiros navais ou às feiras de gado barroso. Olhemos ao tom: Hugo vem de um país da América Central, vem da miséria e das desigualdades sociais, vem de um mundo em que a nenhum espelho, mesmo nas suas imagens invertidas, nos revemos. A Venezuela é, aos nossos olhos, um lugar interessantezeco em que antigamente os excluídos lusos abriam lojas de bijous ou confeitarias e ganhavam uns trocos até regressar, logo em podendo-se, à pátria. Mas Hugo, o Chávez, não vem pedir nada. Vem oferecer. Vem ajudar-nos na balança de pagamentos. Vem, como insiste ao dirigir-se ao primeiro-ministro de um civilizado país da velha e civilizada (e tão rica de tudo) Europa, dar «as suas mãos» (as duas mãos) num momento difícil para o Estado português, ajudar-nos, ofertar-nos um cibo de alento quando o horizonte nos parece tão baixo que o céu e a terra se juntam e misturam numa mesma linha de lodo e descrença. Hugo vem a Portugal para ajudar-nos na crise. Há já alguns anos, Boaventura Sousa Santos falava do problema das ausências de alternativas ao capitalismo, concomitante ao sucessivo aumento das desigualdades sociais. Tretas; passemos adiante. A questão é o tom. Portugal, o civilizado país da Europa, está de pantanas. Hugo lamenta, compreende, tem pena, e vem dizer-nos que estejamos descansados, que pode ajudar-nos a manter empregos, que o socialismo bolivariano pode contribuir para subir os índices da economia lusa comprando barcos e computadores, que nos estende as suas duas mãos solidárias. O sr, primeiro-ministro agradece. Nós todos agradecemos. Sem compreendermos muito bem, entre o Sporting a ganhar na Europa e o Benfica a queixar-se das arbitragens sucessivas, que raio de cambalhotas demos nos últimos anos – mas isso é outra conversa, nem vem ao caso. Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Livraria d'O Marquês De: Mascarenhas e Bento, Lda. Jornais e Revistas - Payshop Lotarias e Raspadinhas Totoloto - Totobola - Euromilhões Loja 2 e 3 - Mercado Municipal

VILA

REAL

DE

Tel. 281 511 744

SANTO

ANTÓNIO


R

EGIONAL

[6]

28 I outubro I 2010 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Desempenho da ALGAR distinguido a nível nacional A ALGAR, empresa responsável pela gestão do Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos no Algarve, foi galardoada com o prémio Qualidade de Serviço em Águas e Resíduos 2010. O troféu foi entregue em mãos por Siza Vieira ao presidente e ao administrador da ALGAR, Luís Faísca e Hélio Barros, respetivamente. Esta é uma distinção atribuída pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) e pelo Jornal Água e Ambiente. Este prémio vem reconhecer o desempenho global da ALGAR na gestão do sistema multimunicipal de triagem, recolha seletiva, valorização e tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos do Algarve. Por unanimidade o júri homenageou ainda o empenho da ALGAR no âmbito da valorização orgânica de resíduos verdes, a recuperação do biogás, a caracterização dos resíduos, a qualidade dos lixiviados após tratamento, e também a construção em curso, de uma unidade de valorização orgânica de resíduos urbanos. Foi ainda salientada a Certificação em Qualidade e Ambiente, de que a empresa é detentora. O júri para atribuição deste prémio foi constituído pelas seguintes entidades: ERSAR, Jornal Água & Ambiente, a Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), a Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental (APESB), a Associação Portuguesa de Recursos Hídricos (APRH) e o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC). A cerimónia pública de entrega dos troféus contou com a presença da ministra do Ambiente, Dulce Pássaro e decorreu no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Associação de Produtores Florestais quer utilidade pública A Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão está a tentar obter o estatuto de instituição de utilidade pública. Nesse sentido, a secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros solicitou à Câmara Municipal de Loulé um parecer. “Consideramos que o trabalho desenvolvido pela Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão é de extrema importância para o concelho, desenvolvimento diligentemente e profissionalmente toda a sua atividade de apoio técnico, execução de projetos florestais aos seus associados e comunidade em geral e, deste modo, presta serviços que beneficiam toda a sociedade e o ambiente, além de ser reconhecida na região pelo seu excelente trabalho”, referiu o executivo municipal louletano no parecer que enviou recentemente. Esta associação é constituída por proprietários e produtores florestais que pretendem desenvolver atividades diretamente relacionadas coma silvicultura, a gestão e a exploração florestais, a atividade agrícola e a prestação de serviços a elas associadas. Com sede em Barranco do Velho, freguesia de Salir, esta associação já conta com onze anos de trabalho que tem sido articula-

do frequentemente com a Câmara Municipal de Loulé e outras autarquias limítrofes, associações de desenvolvimento local, universidades, Direção Regional de Florestas e Direção Regional de Agricultura do Algarve, entre outras Entre os trabalhos impulsionados pela associação, a autarquia destaca a dinamização do processo de constituição de uma Zona de Intervenção Florestal (ZIF) da Serra do Caldeirão/Loulé e a elaboração do Plano Específico de Intervenção Florestal. Este último é um documento fundamental e orientador das ações a implementar no terreno com vista a uma gestão económica e ambientalmente mais sustentável daquela zona. Além destas iniciativas, a associação já foi a responsável pela apresentação de várias candidaturas a financiamentos comunitários para implementar as ações consagradas no plano. Por último, a associação é ainda responsável pela coordenação da atividade de uma equipa de Sapadores Florestais e aposta fortemente em ações de silvicultura preventiva, primeira intervenção em incêndios florestais, manutenção e beneficiação de infraestruturas, vigilância e sensibilização do público para a prevenção e limpeza das florestas.

Geologia no sobreiral algarvio a nu em São Brás de Alportel O especialista Francisco Lopes vai estar em São Brás de Alportel no próximo sábado, dia 30, para guiar um percurso pedestre onde vai falar sobre a geologia no sobreiral algarvio. A iniciativa é promovida pela Rota da Cortiça, decorrerá ente as 10h00 e as 13h00 e o Largo de S. Sebastião é o ponto

de encontro dos participantes. O convite é dirigido à população em geral e em particular a todos os interessados no contacto com a natureza e na temática da geologia de transição entre o barrocal-serra, atendendo às respetivas alterações da fauna e flora decorrentes. Inscrições e informações adicionais po-

dem ser solicitadas através do telefone 960070806 e do correio eletrónico info@rotadacortica.pt. A Escola Secundária de Albufeira e a Associação para a Defesa e Divulgação do Património Geológico do Alentejo e Algarve são parceiros da Rota da Cortiça nesta atividade.

Acabe com as dores nas articulações! É um facto que a cartilagem protectora das nossas articulações começa a deteriorar-se ao longo do tempo, levando eventualmente a uma situação dolorosa e debilitante designada osteoartrose. A boa notícia é que pode impedir o desenvolvimento desse desgaste - e provavelmente ajudar a repará-lo. Existe um momento na vida de todos em que as articulações se tornam dolorosas e a perda de mobilidade parece inevitável. A osteoartrose é uma deterioração gradual da cartilagem articular que provoca sintomas como dor, inchaço, e fraca mobilidade. A boa notícia é que investigadores identificaram algumas substâncias no marisco que estão envolvidas na síntese de cartilagem, substância extremamente elástica, forte e flexível que une as extremidades dos ossos e previne a sua fricção directa.

Travar a osteoartrose de forma natural A investigação científica descobriu um tratamento capaz de travar a deterioração das articulações. A substância eficaz, no extracto de marisco, para

o tratamento e prevenção da osteoartrose chama-se glucosamina. No entanto, existem outros factores envolvidos na saúde da cartilagem articular. Uma substância activa designada sulfato de condroitina, um componente estrutural importante da cartilagem. Com a descoberta da glucosamina e da condroitina, duas substâncias naturais com um papel fundamental na síntese da cartilagem, parece ter sido encontrada uma solução para travar a deterioração da cartilagem relacionada com a idade, que de outro modo limitaria a liberdade de cada um. Alguns acreditam mesmo que a utilização regular destas duas substâncias pode reparar a cartilagem já deteriorada, tornando possível a melhoria da osteoartrose inicial. Até hoje, diversos estudos realizados com glucosamina e con-

droitina, combinadas ou isoladas, sustentam este efeito positivo. A parte importante é que estas substâncias do marisco estão disponíveis em comprimidos e podem ser tomados para estimular a produção natural de cartilagem.

Como funciona a glucosamina e a condroitina ? Quanto a cartilagem se desgasta, os ossos ficam expostos entre si, causando inflamação, dor e rigidez das articulações e imobilidade. A glucosamina e a condroitina previne estes acontecimentos fornecendo a matéria prima necessária ao seu organismo, para produzir cartilagem articular saudável, suave e elástica. A combinação das duas substâncias (sulfato de glucosamina e condroitina) provou conseguir:

- Reduzir a dor das articulações; - Aumentar a lubrificação das articulações; - Estimular a reparação da cartilagem; - Inibir as enzimas que destroem as cartilagens; - Preservar o espaço de articulação; - Actuar enquanto anti-inflamatório

Sulfato de glucosamina - eficácia assegurada A glucosamina encontra-se comercialmente disponível sob 3 formas: cloridrato de glucosamina (HCl), sulfato de glucosamina e N-acetilglucosamina. A única forma que demonstrou ter efeitos fiáveis foi o sulfato de glucosamina. A explicação é a seguinte: a glucosamina necessita do grupo sulfato (que contém enxofre) para funcionar.

Como escolher um bom produto? Existem vários produtos no mercado que contêm glucosamina e condroitina. Um dos mais eficazes é o BioActivo Glucosamina Duplo, à venda em farmácias, cuja fórmula contém as substâncias sob a forma de sulfato para uma melhor eficácia e cujos resultados estão cientificamente documentados. Ao contrário de outros produtos, este suplemento contém a dose mínima diária recomendada (1000mg de sulfato de glucosamina e 800mg de sulfato de condroitina que de acordo com os investigadores é a dose necessária para obter bons resultados). Outra das vantagens do BioActivo Glucosamina Duplo é não apresentar os efeitos secundários dos AINEs (anti-inflamatórios não esteróides), habitualmente utilizados nos casos de doenças nas articulações.


L

OCAL

28 I outubro I 2010

[7]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ESCALAS DE NAVIOS E NÚMERO DE PASSAGEIROS EM FRANCO CRESCIMENTO

Melhor mês de sempre no porto de cruzeiros de Portimão Quase 20 mil passageiros vão passar pela cidade de Portimão até ao final deste mês, um número recorde que representa cerca de metade do total de passageiros recebidos durante todo o ano passado. O porto de cruzeiros da cidade algarvia está assim cada vez mais na rota das grandes companhias internacionais > NUNO COUTO O mês de outubro vai ser o melhor de sempre em termos de movimento no porto de cruzeiros de Portimão, com 19 escalas repartidas por dez navios de cruzeiro e um total muito próximo dos 20 mil passageiros. Isto significa que, em apenas num mês, a cidade de Portimão vai acolher cerca de metade do total de passageiros de cruzeiros recebidos em todo o ano de 2009! O porto algarvio, que é cada vez mais procurado pelas principais companhias internacionais, teve escalas dos navios "Empress" (dias 1, 5, 9, 13, 17, 21, 25 e 29), "Ocean Countess" (dias 5 e 13), "Marco Polo" (dia 12), "Grand Voyager" (dias 12 e 16), "Braemar" (dia 22), "Silver Spirit" (dia 22), "Seadream II" (dia 24), "Nieuw Amsterdam" (dia 27), "Royal Clipper" (dia 27) e amanhã, dia 29, ainda vai passar o "Sea Cloud II". Destas escalas, algumas delas com dois navios em simultâneo, como vai acontecer amanhã ("Empress" e PUB

"Sea Cloud II"), destaque para o passado dia 22, com a presença do "Silver Spirit", o novo navio da companhia de luxo Silversea que fará a segunda escala do ano em Portimão. Ontem, dia 27, também foi um grande momento para o porto de cruzeiros algarvio, pois o "Royal Clipper", o maior veleiro do mundo com os seus cinco mastros, voltou a escalar em Portimão. Mas a grande estreia deste período pertenceu ao novíssimo navio "Nieuw Amsterdam", a «joia da coroa» da companhia Holland America, lançado à água no passado dia 4 de julho e que passou ontem por Portimão na sua viagem transatlântica inaugural até Fort Lauderdale, nos Estados Unidos da América, transportando mais de dois mil passageiros e 929 tripulantes. "Em 2009, Portimão recebeu cerca de 30 mil passageiros via cruzeiros e outros 26 mil via ligações marítimas por intermédio do ferry Volcán de Tijarafe, números que deverão ser amplamente ultrapassados este ano,

na sequência do crescimento exponencial desta infraes-trutura portuária", informa a autarquia.

Crescimento constante O acentuado crescimento do porto de Portimão nos últimos anos - repartidos pelos cruzeiros e pela ligação semanal à Madeira e Canárias por ferryboat - já valeu à cidade algarvia o título de "maior plataforma logística de transporte de passageiros entre a Península Ibérica e as ilhas atlânticas". Com efeito, e relativamente a 2008 (ano em que tinha recebido 26 escalas e 11.217 visitantes), Portimão recebeu no ano passado um total de 38 escalas e de 23.588 visitantes, correspondendo a um crescimento de 46 por cento nas escalas e de 110 pontos percentuais no número de passageiros. E isto sem contar com os números relativos à escala semanal do "Volcán de Tijarafe", onde viajaram mais 27.826 passageiros. As vantagens para o município deste novo segmento turístico também já são visíveis. Em 2009, cerca de 60

por cento dos turistas desembarcados no porto de cruzeiros visitaram Portimão para conhecerem o património, o comércio e a gastronomia local. "O porto de cruzeiros de Portimão está em crescendo e terá sem dúvida um papel importante na dinamização da economia da cidade", refere a autarquia portimonense, que tem vindo a reivindicar junto da administração central a melhoria das condições do porto. Em termos de perspetivas, e enquanto as obras de requalificação não avançam, o futuro não podia ser mais risonho para o porto de cruzeiros de Portimão. É que, para 2010, estão confirmadas 68 escalas de navios de cruzeiros, representando um aumento de 79 por cento, prevendo-se que o número

de passageiros quase triplique, passando para próximo dos 60 mil turistas, o que significará um crescimento de 155 pontos percentuais.

Promoção dá frutos A participação do porto de cruzeiros de Portimão nas últimas edições da Seatrade Cruise Shipping Convention - o maior certame de cruzeiros do mundo -, que decorre anualmente em março, em Miami, é uma das razões apontadas para o sucesso da infraestrutura portuária. Nesta feira, visitada por mais de dez mil visitantes, marcam presença cerca de 900 expositores de 119 países ou regiões e os principais operadores deste importante segmento do mercado turístico.


P

UBLICIDADE

28 I outubro I 2010

[8]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


L

OCAL

[9]

28 I outubro I 2010 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

RESPONSÁVEIS TÊM COMO META O TRATAMENTO DE 100 ANIMAIS EM CINCO DIAS DE CAMPANHA

Câmara de Olhão avança com esterilização de gatos de rua O problema dos animais que estão espalhados pelas ruas sem dono não é de agora, nem é típico apenas de um local. É um problema nacional. A Câmara > SOFIA CAVACO SILVA Está em curso uma campanha de esterilização de gatas no concelho de Olhão. A campanha começou na passada segunda-feira e tem nova ação marcada para hoje e para os dias 2, 4 e 8 de novembro. Os responsáveis apontam como objetivo a captura de cerca de 100 gatos e gatas de rua e a sua respetiva esterilização. A iniciativa está a ser promovida pela autarquia em parceria com vários veterinários privados do concelho, laboratórios veterinários e a Associação de Defesa de Animais e Plantas de Olhão (ADAPO). “A iniciativa do município incidirá principalmente, ao nível das colónias de gatos, uma vez que a sua reprodução é mais rápida e de difícil controlo no terreno”, refere o comunicado

divulgado. A ADAPO está a identificar as colónias a esterilizar e procederá à captura dos animais e presta os cuidados pós-operatórios sob supervisão do médico veterinário municipal. Os veterinários privados que estão envolvidos nesta ação vão realizaras cirurgias de esterilização enquanto queos medicamentos e anestésicos vão ser fornecidos pelos laboratórios veterinários que integram a iniciativa. Os cinco veterinários privados que se associaram ao projeto estão a trabalhar de forma gratuita e o fornecimento dos fármacos necessários para o tratamento e recuperação dos animais também foi garantido sem custos. No mercado, uma esterilização de um gato nunca custa menos de 65 euros, poden-

EXECUTIVO MUNICIPAL QUER CIDADÃOS MAIS CONFIANTES E SEGUROS NA CIDADE

Baixa de Faro passa a ter guardas-noturnos As artérias pedonais da Baixa de Faro vão passar a ser vigiadas por dois guardas-noturnos para assegurar a segurança de pessoas e bens. A autarquia já licenciou estes que são os dois primeiros guardas-noturnos da cidade e espera que esta iniciativa possa ser futuramente alargada a mais artérias. “Queremos Faro mais seguro”, garante a autarquia em comunicado. “Estes profissionais efetuam patrulhamento de proximidade e visibilidade, todos os dias do ano, no horário noturno, garantindo a segurança dos subscritores e dos seus bens, agindo assim por forma a dissuadir os indivíduos que, pela calada da noite, vagueiam pelas ruas com o intuito de fazerem o reconhecimento, para de seguida tentarem avançar para a prática de atos ilícitos”, refere a autarquia. Os dois guardas-noturnos vão agora articular a sua atividade com as forças de segurança da cidade e deverão ser encontrados nas ruas da baixa da cidade em breve. Para já, os guardas vão estar a trabalhar nas ruas de Santo António, D. Francisco Gomes, Baptista Lopes, Vasco da Gama, 1.º de Dezembro e Clemente Valadim. Fonte da autarquia explicou ao JA que os dois vigilantes vão trabalhar nas referidas artérias mas esta iniciativa não tem implicações financeiras para a câmara. O rendimento destes guardas-noturnos fica assim dependente das contribuições voluntárias de pessoas e empresas. S.C.S.

do, no caso das fêmeas, chegar a valores acima dos 120 euros. Se os 100 tratamentos forem contabilizados pelo valor mínimo cobrado nos serviços privados, pode calcular-se que esta iniciativa implicaria PUB

Municipal de Olhão conseguiu encontrar parceiros para avançar com aquela que se espera ser a primeira de várias campanhas de esterilização de gatos de rua um custo na ordem mínima dos 6.500 euros. A autarquia sublinha que todo o processo vai ser devidamente supervisionado pelo veterinário municipal por forma a garantir que as boas prá-

ticas médico-cirúrgicas e o bem-estar dos animais são cumpridas. Em declarações ao JA, o veterinário municipal, Pedro Rêgo, diz que se esta ação correr bem poderão ser desenca-

deadas outras iniciativas semelhantes no futuro. Para ajudar na identificação das colónias de gatos existentes no concelho basta contactar a ADAPO através do endereço eletrónico geral@adapo.pt.


S

28 I outubro I 2010

OCIEDADE

[10]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

580 milhões de euros em bolsas para investigadores O Conselho Europeu da Investigação vai conceder cerca de 580 milhões de euros a 427 jovens investigadores de 39 nacionalidades no seu concurso para “Bolsas de arranque”. Cada bolsa poderá valer até dois milhões de euros e permitirá levar a cabo ideias pioneiras em qualquer campo da investigação na Europa. A idade média dos investigadores selecionados é de 36 anos, sendo 26,5 por cento mulheres.

Comissão Europeia e Brasil dedicam 10 milhões para investigação A Comissão Europeia e o Governo do Brasil intensificaram sua cooperação em investigação e desenvolvimento em Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). Lançaram chamada conjunta, no valor total de 10 milhões de euros, que permitirá aos investigadores e à indústria na União Europeia e no Brasil intercambiarem as suas capacidades em P&D em áreas tecnológicas chave, como segurança e instalações experimentais da Internet do Futuro, microeletrónica e microssistemas, monitorização e controle em rede e e-infraestrutura (e-ciência). Tanto a União Europeia como o Brasil contribuirão com cinco milhões de euros para financiar cinco duplas de projetos. A data limite para a entrega de propostas é 18 de janeiro de 2011.

Hotel da Madeira ganha prémio de rótulo ecológico da UE A Comissão Europeia anunciou os três vencedores dos prémios de comunicação sobre o rótulo ecológico da UE em 2010. O prémio recompensa resultados notáveis obtidos na sensibilização do público para este rótulo atribuído pela União Europeia a produtos e serviços respeitadores do ambiente. O hotel Jardim Atlântico da Madeira ganhou o prémio da categoria “prestação de serviços”. O hotel foi elogiado pela sua campanha de sensibilização para o rótulo ecológico da UE, utilizando diferentes tipos de órgãos de comunicação social e atividades que envolveram a comunidade local.

Complexo Municipal de Campos de Ténis de São Brás em funcionamento O Parque de Desporto e Lazer de São Brás de Alportel está mais perto de estar concluído desde o passado domingo, com a inauguração do Complexo Municipal de Campos de Ténis. Este novo complexo vem dar resposta aos anseios de vários munícipes que têm vindo a solicitar um espaço para a prática de ténis no concelho. Perante estes pedidos, e tendo consciência que esta modalidade pode contribuir para a saúde dos munícipes a vários níveis, nomeadamente a capacidade cardiovascular e respiratória, a capacidade de coordenação e de reflexos, entre outros, a autarquia decidiu que este espaço devia ser construído. A sua construção implicou um investimento na ordem dos 157 mil euros. O complexo tem quatro campos de ténis com piso sintético flexível preparados para acolher competições internacionais, uma área de “bate bolas”, rede de iluminação e drenagem de águas pluviais. Aproveitando o entusiasmo pela abertura deste espaço, a autarquia programou um jogo de exibição e uma clínica de ténis onde foi dada a possibilidade a todos os presentes de experimentarem a modalidade de forma gratuita. Atualmente. o Parque de Desporto e Lazer (PDL) do concelho conta com as piscinas cobertas, o campo de futebol relva-

do, um minicampo desportivo relvado para diversas modalidades e o complexo de ténis. O PDL de São Brás de Alportel será dado por concluído quando estiverem construídas mais algumas infraestruturas, entre as quais: o circuito de manutenção, o parque e zona de desporto livre, o cam-

po de petanca e a zona de desportos radicais. O investimento nas estruturas que promovem a prática desportiva é apontado pela autarquia como importante já que o seu retorno é a saúde e o bem-estar das populações e a promoção de hábitos de vida mais saudáveis.

Comissão Europeia propõe suspensão da clonagem para produção de alimentos A Comissão Europeia anunciou que proporá uma suspensão temporária da clonagem animal para a produção de alimentos na UE. A comissão planeia igualmente suspender temporariamente a utilização de animais de exploração clonados e a comercialização de produtos alimentares provenientes de clones. Todas as medidas temporárias serão revistas após cinco anos. Está igualmente previsto introduzir um sistema de rastreio das importações de materiais reprodutivos para clones, como sémen e embriões de clones. O sistema permitirá aos agricultores e à indústria criar uma base de dados relativa aos animais resultantes destes materiais reprodutivos. Perguntas sobre a União Europeia? Ligue o número verde 00800 67891011 Contacte o Centro de Informação Europe Direct do Algarve (CCDR) - 289 895 272 (www.ccdr-alg.pt/europedirect) Ou envie um email para europedirect@ccdr-alg.pt

PUB

ALBUFEIRA:

Sala cheia para ouvir Susana Travassos O Auditório Municipal de Albufeira foi pequeno para quem quis assistir ao concerto da artista algarvia Susana Travassos, na passada sexta-feira ànoite. Perante uma sala completamente cheia, Susana Travassos mostrou os seus dotes, cantando temas do seu primeiro CD “Oi Elis” e outros do seu próximo trabalho. A artista fez-se acompanhar por um conjunto de músicos de primeira água, funcionando também aqui a parceria luso-brasileira que vem desenvolvendo entre Portugal e o Brasil. No acordeão esteve o conceituado João Frade, que atuou em casa e no saxofone outro jovem algarvio, natural de Tavira, Desidério

Lázaro, um valor seguro do panorama musical português. No baixo e na bateria estiveram dois brasileiros de grande nível,Vini e Paulão. Susana Travassos, optou neste concerto por um reportório mais intimista, em que pôs em evidência a sua veia jazzística e a influência que o fado, o tango, a música africana e a mpb, têm tido na sua formação como cantora. Susana Travassos vai iniciar nos finais de Novembro uma nova tournée pelo Brasil e em Fevereiro estará de regresso a Portugal e ao Algarve, para novos concertos. Paris, Lisboa, Olhão e S. Brás de Alportel estão já na rota da artista no próximo ano.


P

OLÍTICA

28 I outubro I 2010

[11]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

OLHAR RIGOROSO SOBRE OS PROBLEMAS DOS JOVENS IMPÕE-SE

Miguel Freitas apresentou “Geração 30” em Congresso Os socialistasalgarviosestiveramreunidosnopassado fim de semana, em Olhão, para definirem as linhas prioritárias da sua ação para os próximos anos. Em linhas gerais, o presidente da Federação Socialista do Algarve, Miguel Freitas, admitiu perante os seus colegas ter “perdido a batalha das portagens”. Contudo, garante que não vai baixar os braços e diz que é tempo de a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) se reunir com o primeiro-ministro e com o presidente do PSD. “Respeitem o Algarve, oiçam os nossos autarcas”, afir-

mou, frisando que a cobrança de portagens na Via do Infante resulta das imposições que o PSD colocou ao abrigo do princípio da universalidade. Durante o congresso foi ainda proposto um pacto com a “Geração 30”. Miguel Freitas apresentou para a Comissão Política 30 membros com idades inferiores a 40 anos num gesto que acredita ser sinal de confiança e rejuvenescimento dos socialistas algarvios. “Nunca se exigiu tanto em matéria de qualificações e competências sem se assegurar as

Bruno Inácio candidata-se à liderança da JSD Algarve Estão marcadas para 13 de novembro as eleições da nova equipa que vai liderar os destinos da JSD Algarve, depois de quase quatro anos em que a estrutura foi dirigida por Fábio Bota. A primeira candidatura ofi-cial é a de Bruno Inácio, que foi apresentada na passada semana e tem como lema “Atitude e Confiança”. João Silva, Inês Ca-brita e Carlos Gouveia Martins são os vice-presidentes da estrutura que conta com o mais jovem presidente de junta de freguesia da região, Jorge Vicente. Convicto de que a candidatura que apoia é composta por “pessoas válidas, com perfil e capacidade para levar por diante um projeto credível em prol dos jovens no Algarve”, Jorge Vicente diz que é tempo de fazer política sem fugir às responsabilidades, digam a verdade e saibam pugnar pela resolução dos problemas que afetam a região e o país. Por seu turno, o candidato Bruno Inácio diz ter formado uma equipa com jovens capacitados e que é chegado o tempo de “fazer política com consequências”. Tem de “haver uma consequência das ações políticas das estruturas partidárias”, afirmou, destacando como três pilares do trabalho que pretende impulsionar se for eleito a habitação, o emprego e a educação. Considerando que o atual cenário económico nacional e a má gestão de programas dirigidos aos jovens estão a “castrar” a juventude, Bruno Inácio pretende encontrar pontes de diálogo e de trabalho para ultrapassar estas questões. Por outro lado, a atenção desta equipa irá estar ainda dirigida para o ensino superior da região e a forma como o Governo tem definido e distribuído as verbas para as universidades. Olhando para a questão da educação num prisma mais alargado, Bruno Inácio considera que a transferência de competências nesta área para as autarquias por parte do Ministério da Educação foi “um presente envenenado”. Embora admita que se não houvesse um empenho das autarquias da região os resultados obtidos nos rankings nacionais de educação os resultados dos alunos poderiam ser bem piores. A luta pela regionalização, a desorçamentação da delegação regional do IPJ e a falta de orçamento da Direção Regional da Cultura são questões que constam no programa desta candidatura, diponível no sítio http//:atitudeeconfianca.blogspot.com.

JSD Faro tem nova liderança A recém-eleita Comissão Política de Secção e Mesa do Plenário da JSD Faro tomou posse no passado sábado. A equipa é liderada por Eduardo Moreira de Almeida e Hugo Vieira foi eleito presidente da Mesa do Plenário de Militantes. Eduardo Moreira de Almeida sucede assim a João Louzeiro. Ganhar a confiança dos jovens farenses, abrir as portas à população, a criação de um gabinete de estudos e uma visão renovada são as linhas mestras do projeto desta equipa que pretende ter uma intervenção pública forte. Recorde-se que a eleição decorreu no passado dia 9 e a lista eleita foi a única que candidata e obteve 79 por cento dos votos.

PUB.

condições necessárias de trabalho e reconhecimento. Esta é uma geração que tem de ser ouvida. É o que pretendemos fazer”, prometeu. No encontro foram ainda eleitos os órgãos federativos e a moção “Por um compromisso renovado”, de Miguel Freitas, e moções setoriais sobre áreas como a saúde, a segurança, ordenamento do território e turismo. Para 5 de novembro está marcada a eleição do Secretariado da Federação, altura em que se realiza a primeira reunião da Comissão Política.


A L RTES E

ETRAS

[12]

28 I outubro I 2010 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ANA FIGUEIREDO LANÇA LIVRO SOBRE O “IMPONENTE” COLÉGIO JESUÍTA

O edifício que mudou a história de Portimão Construído em 1704, na esquina da atual Rua do Comércio, o Colégio dos Jesuítas é um edifício que não deixa ninguém indiferente. O que muitas pessoas não sabem é que este património está intimamente ligado às raízes de Portimão e das suas gentes. É esta história ainda por contar que a atual presidente da junta de freguesia, Ana Figueiredo, revela no seu novo livro > NUNO COUTO Será possível um edifício poder revelar algo sobre a evolução e desenvolvimento de um povo? “O Colégio Jesuíta de Vila Nova de Portimão” - título da nova obra de Ana Figueiredo, apresentada na sexta-feira, na Igreja do Colégio – diz-nos que sim. O livro resulta de uma pesquisa de dois anos realizada pela atual presidente da junta de freguesia, que chegou a Portimão, em 1981, para vir trabalhar no Centro de Apoio a Idosos, localizado numa ala do Colégio Jesuíta. Uma das questões que aguçou desde logo a curiosidade da autarca foi a “imponência” do edifício, “principalmente numa altura em que a região algarvia estava muito longe do centro do poder, em Lisboa”. A resposta surgiu com a investigação. A expansão de uma ordem religiosa, a Companhia de Jesus, terá contribuído no século XVI para uma certa agitação social. “Os jesuítas estavam interessados em construir colégios no Algarve e detinham mesmo o monopólio do ensino em Portugal. Mas também geravam sentimentos muito contraditórios. Alguns mem-

bros da sociedade não viam com bons olhos a sua ação, pois temiam que os seus filhos lhes fossem retirados, bem como as suas posses. Por outro lado, outros consideravam os jesuítas os pilares da educação dos filhos”, explica Ana Figueiredo. Na altura, refere a autora do livro, “a sociedade algarvia estava estruturada pela igreja católica, mas as ordens dos Capuchos, Franciscanos e Carmelitas não resistiram aos avanços da Companhia de Jesus”.

História do colégio cruza-se com a das gentes Foi assim que as maiores cidades do Algarve - Faro, Lagos e Portimão - começaram então a disputar a construção do primeiro colégio jesuíta na região, que acabaria por nascer em Faro, no ano 1616 (Colégio São Tiago de Maior). Em Portimão, o Colégio dos Jesuítas só acabaria de ser construído em 1704, graças a um benfeitor afortunado, o fidalgo Diogo Gonçalves. “O mais engraçado deste livro é perceber como é que a história de um edifício se cruza com as gentes de Portimão”, salienta Ana Figueiredo. A presidente da junta revela que, numa altura em que se

viviam muitas dificuldades e um certo descontentamento, benfeitores como Diogo Gonçalves e, mais tarde, o padre Bartolomeu Duarte, juntamente com outros membros da sociedade local, ajudaram a construir e manter em funcionamento, durante 50 anos, a primeira escola jesuíta em Portimão. “Tratavam-se de portimonenses que encaravam a educação como um pilar da sociedade. Alguns deixaram mesmo tudo o que tinham para que as crianças aprendessem a ler, escrever e fazer contas”, realça a autarca, acrescentando que também era costume as pessoas abastadas doarem os bens à igreja para “abrirem as portas do céu e redimirem-se dos seus pecados”. O livro sobre o colégio poderá ser, assim, um livro sobre como se terá formado uma elite local na região algarvia. Mas a autora prefere remeter essa resposta para o livro. Mais de trezentos anos após a sua construção, o edifício pertence hoje ao Estado e está atualmente cedido a quatro entidades: junta de freguesia de Portimão, Ordem Terceira de São Francisco, Centro de Apoio a Idosos e uma pequena sala para o Corpo Nacional de Escutas.

Lagos e Loulé promovem concurso literário O concurso literário Sophia de Mello Breyner Andresen é uma iniciativa das câmaras municipais de Lagos e Loulé, através das suas bibliotecas municipais. "O principal objetivo desta iniciativa é incentivar para a leitura das obras da conhecida poetisa", destaca a organização. O concurso realiza-se anualmente e a entrega de prémios acontece rotativamente numa das duas bibliotecas (Lagos/Loulé), no fim de semana mais próximo do dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro. Nesta sétima edição, a entrega está prevista ocorrer em Lagos, no dia 17 de abril de 2011. De acordo com o regulamento, são admitidos a concurso trabalhos de poesia, prosa ou ensaio, em língua portuguesa, e ilustrações (originais e inéditos), que incidam sobre a obra literária da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen. Os trabalhos têm que indicar a obra original sobre a qual refletem. Podem apresentar trabalhos todos os estudantes que frequentem escolas do 3.º ciclo do ensino básico e escolas do ensino secundário, ou equiparado, da região do Algarve. Os mesmos devem ser entregues até ao dia 4 de fevereiro de 2011, na biblioteca municipal de Lagos ou de Loulé.

A obra de Ana Figueiredo foi lançada, sexta-feira, na Igreja do Colégio

História do Colégio Jesuíta O Colégio Jesuíta de Portimão foi financiado pelo fidalgo natural de Portimão, Diogo Gonçalves, falecido quatro anos após o início da sua construção. Em 1707, quarenta anos após o lançamento da primeira pedra, foi o tempo consagrado, tendo então sido considerado o mais amplo do Algarve. Embora sem grande afluência de estudantes, o colégio iniciou as suas atividades com os cursos de Latim, Teologia Moral e primeiras letras, nos inícios do século XVIII. Mais tarde, irão ainda funcionar as aulas de Gramática, Latim, Retórica e Filosofia. Em 1757, com a expulsão dos Jesuítas, por decreto do Marquês de Pombal, o seu património transitou para o erário régio. Posteriormente, em 1774, os bens da Companhia em Portimão, assim como os do Colégio da mesma Ordem em Faro, serão doados por D. José I à Universidade de Coimbra. Com a extinção das ordens religiosas por decreto em 1834, o seu património foi nacionalizado. Desta forma, as cortes gerais de 1853 concedem à Câmara Municipal de Vila Nova de Portimão o uso do edifício, bem como à Misericórdia e Ordem Terceira de S. Francisco. Finalmente, em dezembro de 1974, este edifício foi declarado de valor concelhio.

Curtas-metragens algarvias selecionadas para Bragacine Duas curtas-metragens da produtora algarvia Paradoxon acabam de ser selecionadas para a oitava edição do Bragacine, que irá decorrer em Braga, de 8 a 11 de novembro, no Campus da Universidade do Minho. "Manhã Triste", de 2009, é uma adaptação de um conto do escritor português Urbano Tavares Rodrigues, que volta, assim, a marcar presença nos festivais nacionais de cinema. A realização é de Hernâni Duarte Maria e Pedro Noel da Luz e o filme já foi exibido em festivais de Avanca, Lisboa, Faro, Lagos, Arouca, Vila Franca de Xira e, agora, Braga. A outra curta-metragem selecionada para o Bragacine é uma nova produção da Paradoxon Produções, que já se encontra numa fase adian-tada, sendo que o "teaser" oficial será apresentado oficialmente no Bragacine. "Faminto" é uma curta-metragem de terror psicológico em que toda a sua ação se desenrola num parque de estacionamento isolado. O argumento original é da autoria de Tiago Inácio, com realização de Hernâni Duarte Maria e Pedro Noel da Luz, e conta nos papéis

principais com a atriz Sofia Póvoas e o ator Henrique Pereira.


A L RTES E

ETRAS

28 I outubro I 2010

[13]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

COMPANHIA DE TEATRO ACABA DE CELEBRAR 11 ANOS

Fech'ópano prepara projeto que reunirá vários artistas vila-realenses Trata-se de uma produção independente e vai chamar-se “O Cabaré”. Será levada a cabo em conjunto com outras associações e com várias pessoas ligada ao teatro e à música > DOMINGOS VIEGAS A Companhia de Teatro Fech'ópano, de Vila Real de Santo António, está a preparar um novo espetáculo, que deverá estrear durante o ano de 2011 e que será levado a cabo em conjunto com outras associações e com vila-realenses ligados ao mundo da música e do teatro. O novo projeto, que se chamará “O Cabaré”, está ainda no segredo dos deuses, mas o diretor da Companhia Fech'ópano já levantou um pouco do véu desta nova produção que está a ser preparada na cidade pombali-

na. “O projeto inclui alguns artistas desta terra e vai reviver outros que já não estão entre nós. Será uma produção extra contrato-programa com a autarquia, portanto, independente, por isso já estamos a contar com alguns produtores e promotores, para oferecer este espetáculo a Vila Real de Santo António”, explicou Pedro Santos ao Jornal do Algarve, no passado sábado, à margem da festa do 11.º aniversário da companhia de teatro. Pedro Santos revelou que o guião está a ser elaborado e que os ensaios “deverão come-

çar ainda este ano”. O diretor da Companhia Fechópano garante que a estreia “será em 2011” e sublinha que se trata de um projeto “que não terá um mentor, porque não é um projeto individual. Trata-se de um projeto de várias pessoas, uma produção coletiva que integra várias associações”. O novo espetáculo “não será uma produção com um grande orçamento, mas incluirá humor, circo, canto... tudo levado ao público por um mundo de artistas que existe nesta terra”, diz Pedro Santos, garantido que os vila-realenses serão os pri-

LIVRO É APRESENTADO PELA PRIMEIRA VEZ EM ALBUFEIRA

Renato Costa apresenta “Uma educação para a vida” Renato Costa já tem o seu mais recente livro concluído e vai apresentá-lo no auditório da biblioteca de Albufeira no próximo dia 5, pelas 17h00. “Uma educação para a vida – um projeto de educação internacional no século XXI” é o título desta obra que acaba por ser o resultado da experiência do autor e um espaço de reflexão abrangente sobre o que é uma escola internacional nos dias de hoje. Trata-se de um ensaio em que o autor estabelece uma ligação entre os pressupostos teóricos de uma escola de educação internacional, num mundo global e os seus horizontes de desenvolvimento. O lançamento do livro contará com a presença de João Trigo e João Valsassina, diretores do Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto e do Colégio Valsassina, em Lisboa. O Colégio Nossa Senhora do Rosário é atualmente o primeiro do ranking nacional das escolas secundárias. O Colégio Valsassina é um prestigiado estabelecimento de ensino pri-

PUB

vado nacional com um projeto educativo com mais de um século. Renato Costa é diretor pedagógico do Colégio Internacional de Vilamoura (CIV) desde 1987. O seu empenho com o CIV e o intenso desejo de aprofundar um modelo de educação internacional em Portugal são conhecidos a par de diversas atividades a que se tem dedicado e inclusivamente à questão da história gastro-nómica da região, o seu registo e compreensão e até um impulsionar da fusão a cozinha atual. Também nesta área da gastronomia, Renato Costa tem vários livros publicados. Foi secretário-geral do ensino particular e cooperativo entre 1993 e 1995 e desempenhou vários cargos no ensino particular e cooperativo a nível nacional e internacional. É membro da American Educational Research Association e tem participado em múltiplas missões internacionais de educação em diversos países do mundo e continentes.

PUB

®

RESTAURANTE

FARO

PIZARIA

MONTE GORDO

e-mail: geral@bellaitalia.pt site: www.bellaitalia.pt

meiros a assistir e que a ideia é a de levá-lo posteriormente pelo país e também ao estrangeiro, principalmente junto dos emigrantes portugueses. Pedro Santos escusou-se a explicar mais o conteúdo do espetáculo e justificou: “Estou farto de galifões, que são aquelas pessoas que bebem as ideias dos outros e depois executam porque têm dinheiro”. Em tempo de aniversário, Pedro Santos lembrou que a razão da criação da companhia Fechópano em Vila Real de Santo António “foi precisamente a grande quantidade de público que existe aqui para o teatro”. E, de acordo com o diretor da companhia, “é um público com vocação e que não precisa de ser formado para apreciar e ver teatro, pois as pessoas aqui já estão viradas para teatro há muito tempo”. A festa de aniversário ficou

Pedro Santos (à direita), diretor da companhia Fech'ópano, partiu o bolo com o vereador José Carlos Barros

também marcada pela entrega dos certificados aos seis jovens que completaram o primeiro ano do curso de Artes de Circo e que vão agora iniciar o segundo ano. Refira-se que, ainda no âmbito da formação, quatro jovens já completaram o curso de teatro ministrado na companhia, que continua a trabalhar diariamente com mais de trinta crianças das diversasescolasdoconcelho.“No caso das escolas não se trata de

um trabalho tão profundo, mas simdetentar descobrir alguns miúdos que possam ter mais tempo para continuar a aprendizagem na nossa companhia”, explicou Pedro Santos. Outra das garantias deixadas por Pedro Santos foi a de que, “mesmo tendo que apertar ainda mais o cinto”, o festival de teatro que se realiza anualmente na cidade pombalina vai continuar em 2011.


P

28 I outubro I 2010

UBLICIDADE

[14]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

[CLASSIFICADOS] VENDE-SE/ALUGA-SE

>Transacções [IMÓVEIS]

VENDE-SE

T1 em Vila Real Sto. António Compra-se T2 em V. R. Sto. António Telf. 281513321/965042207 281512335

V.R.STO. ANTÓNIO OPORTUNIDADE Vende-se Duplex, c/3 quartos, 2wc, sala c/lareira, cozinha e varandas, 2.º andar, na Urbanização das Amendoeiras Telef. 281 513 321, 281 512 335 ou 965 042 207

VENDE-SE Moradia no centro de VRSA restaurada.

Contactar telef. 281 513 321 965 042 207

VENDE-SE Moradia nas Hortas em Vila Real de Santo António

Contactar telef. 281 511 335 281 513 321 965 042 207 VENDE-SE Lotes de Terreno c/ projecto aprovado em Vila Real de Santo António. Contactar 281 512 335/965 042 207

ALUGA-SE Espaço comercial em Vila Real de Santo António, com 85m2 bem localizado (necessita de obras) Contactar Telf. 281512 335/965042207

MONTE GORDO ALUGA-SE Para férias apartamento T2 em Monte Gordo totalmente equipado. Contactar: 914 462 317

Apartamento T1 totalmente equipado c/ar condicionado, situado no Monte Fino (Monte Gordo) Telf. 938 354 119

[DIVERSOS] VENDE-SE Máquina de fazer gelo. Telm. 919 161 432.

Empresa de condomínios Em Vila Real de Santo António aceita o seu condomínio para tratar Contactar. 914 235 404

Serviço de entregas de comidas ao domicílio do grupo CORAÇÃO DA CIDADE

Tel. 966 970 771 VENDEM-SE Máquinas de lavar roupa ou loiça, totalmente reparadas, com garantia. Telm. 919 161 432.

Informação diária de todos os pratos

[MÉDICOS]

EDUARDO LARES OFTALMOLOGISTA

Cirurgião Ocular Cirurgia da Miopia

Consultas: V.R.S.A. - Tel.: 281 513 343 Tavira - Tel.: 281 380 660

GUADIDENTE Medicina Dentária Dr. Elmar Gonçalves OMD - PT 4869 GDC - UK 105118

Telef.

281 541 540 961 481 005 910 177 477

CENTRO DE OFTAMOLOGIA DO ALGARVE Eduardo Lares FARO Tel. 289 895 560

>SERVIÇOS [VÁRIOS]

UNHAS DE GEL

Executam-se unhas de gel. Promoção: 25,00 ¤

>EMPREGO OFERECE-SE LIMPEZA , ADMINISTRAÇAO E MANUTENÇAO DURANTE INVERNO E PRIMAVERA Empresa estabelecida há muito tempo oferece serviços profissionais.

Contacte Five Star Lda 289302762 fivestar@mail.telepac.pt

DÃO-SE EXPLICAÇÕES

de matemática, 10.º, 11.º e 12.º ano Prof. Licenciado em matemática

>Profissões Liberais

[NECROLOGIA]

Telf: 919 733 292

LA MAMÃ Monte Gordo - Todos os dias menu completo por ¤ 9,50 (bebida incluída)

LA MAMÃ Monte Gordo - Menu Pizzeta - ¤ 6,10 - Menu do Dia - ¤ 7,60 (bebida incluída) só ao almoço

V.R.S.A. Aceita-se todo o tipo de trabalhos de bricolage, pequenas reparações de toda a natureza. Telf: 914 308 807

LA MAMÃ Monte Gordo - Diariamente pratos do dia económicos, com serviço de take away

CENTRO DE EMPREGO DE F ARO FARO

CENTRO DE EMPREGO DE V V.. REAL STO STO.. ANTÓNIO

CABELEIREIRA/O - 587734564 C/ CARTEIRA PROFISSIONAL COZINHEIRO/A - 587734386 FARO AGENTE COMERCIAL - 587733726 FARO AGENTE PUBLICITÁRIO - 587733138 FARO TÉC. VENDAS - 587733264 FARO CHEFE DE MESA - 587727292 FARO CABELEIREIRA/O - 587731855 FARO TÉCNICO DE CONTAS - 587730803 S. BRÁS DE ALPORTEL INSCRITO/A COMO TOC CASEIRO (CASAL) - 587730117 FARO ESTETICISTA - 587727453 FARO

FARMACÊUTICO - 587649459 TAVIRA PASTELEIRO - 587700654 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO POLIDOR - 587718747 TAVIRA EMP. DOMÉSTICA - 587734145 TAVIRA COZINHEIRO - 587733428 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO ENG. CIVIL - 587727285 CASTRO MARIM CABELEIREIRO - 587733854 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO EMP. DOMÉSTICA - 587725302 TAVIRA TÉCNICO DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA - 587721325 TAVIRA

CENTRO DE EMPREGO DE LAGOS COZINHEIRO/A 587723922 - 587727733 - 587731748 LAGOS- PRAIA DA LUZ - SAGRES

LA MAMÃ PIZARIA 100% Italianíssima Monte Gordo Vendem-se pizzas e pastas para fora com 20% de desconto

Telem: 914 821 637

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO CONVOCATÓRIA Nos termos do § do Art.º 24º do compromisso desta Instituição convoco a Assembleia Geral a reunir ordinariamente pelas 21:00 horas no dia 12 de Novembro de 2010, no Lar "Dr. Alonso Vasquez", com a seguinte ordem de trabalhos: PONTO ÚNICO: Apreciação e Aprovação do Orçamento e do Programa de Acção para o Ano de 2011 Não havendo à hora marcada número legal de associados funcionará a mesma Assembleia em segunda convocatória meia hora depois. Vila Real de Santo António, 18 de Outubro de 2010 O Presidente da Assembleia Geral Dr. Manuel José Graça Cipriano

(Jornal do Algarve, 28/10/2010)

EMPREGADA DE LIMPEZA 587733547 - 587733685 LAGOS - VILA DO BISPO MECÂNICO DE AUTO 587724162 LAGOS RECEPCIONISTA 587730816 - 587732295 - 587733840 ALJEZUR - SAGRES - LAGOS PROFESSOR/A FISICA/QUIMICA 587724936 LAGOS EMBALADOR/A - 587731180 LAGOS ESCRITURÁRIO/A EM GERAL 587733534 - 587734815 LAGOS - ALJEZUR

ASSEMBLEIA MUNICIPAL

AGÊNCIA FUNERÁRIA

VAZ Gerência de Fernando Vaz Funerais, Trasladações e Cremações Rua Poente ao Palácio da Justiça, 6 (Junto ao Tribunal) V.R.Sto. António Telefones: (serviço permanente) 281 511 438 ou 964 075 215

SEMPRE GENTIL Agência Funerária ONSO AFONSO Gerência de MANUEL AF Funerais, TTrasladações rasladações e Cremações R. Jacinto José de Andrade, n.º 73 8900-313 Vila Real de Santo António Tel/Fax 281 542 835 Telem. 966 208 591 - 913 328 445

SER VIÇO PERMANENTE SERVIÇO

REZE NOVE AVE-MARIAS Durante 9 dias, peça três desejos, um de negócios e dois impossíveis, ao nono dia publique este aviso e cumprirse-ão mesmo que não acredite. Peço perdão pelo atraso. M.V.

Agradeço as graças recebidas A.R.I.S.L.P.

LOJA MERCADO

CEDE-SE Vila Real Santo António

967 238 517

EDITAL

Eduardo Luís Silva Pereira, Presidente da Assembleia Municipal de Vila Real de Santo António, nos termos do n.º 1 do artigo 50.º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro alterado pela Lei n.º 5-A/2002, de 11 de Janeiro torna público que este Órgão Autárquico reunirá em SESSÃO EXTRAORDINÁRIA, no próximo dia 29 de Outubro de 2010 (Sexta-Feira), pelas 21.30 horas, na Biblioteca Municipal de Vila Real de Santo António com a seguinte ordem do dia: 1. EXPEDIENTE E INFORMAÇÕES; 2. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DAS ACTAS N.ºS 6 E 7/2010 DESTA ASSEMBLEIA MUNICIPAL; 3. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA ALTERAÇÃO DOS ANEXOS I E IV DO CONTRATO DE GESTÃO, CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO E A VRSA SOCIEDADE DE GESTÃO URBANA EM SA, PARA A GESTÃO E EXPLORAÇÃO DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS DO CONCELHO; 4. APRECIAÇÃO E VOTAÇÃO DA OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO - PUBLICIDADE (PAINÉIS) - APLICAÇÃO DO REGULAMENTO GERAL DE TAXAS DO CONCELHO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO; A sessão terminará com um período de intervenção do público, para apresentação de assuntos de interesse municipal e pedidos de esclarecimentos sobre assuntos, que não constam da ordem do dia Vila Real de Santo António, 22 de Outubro de 2010 O Presidente da Assembleia Municipal, Eduardo Luís Silva Pereira (Jornal do Algarve, 28/10/2010)


28 I outubro I 2010

D

www.jornaldoalgarve.pt

ESPOR TO [15] ESPORTO

TÉNIS

Rui Machado já está entre os 100 melhores do mundo O tenista algarvio chegou esta semana ao 95.º lugar do "ranking" ATP e tornou-se o terceiro português de sempre a chegar ao lote dos 100 melhores > DOMINGOS VIEGAS O algarvio Rui Machado é o terceiro tenista português da história da modalidade a colocar o seu nome nos 100 primeiros da hierarquia mundial. O feito foi conseguido no último fim de semana ao garantir a qualificação para as meias-finais (ronda em que acabaria por ser eliminado) do Challenger de Santiago, no Chile. Os 40 pontos conquistados no torneio de Santiago fizeram com que Rui Machado subisse 11 lugares no ranking ATP (Associação de Tenistas Profissionais) e surgisse na 95.ª posição (com 566 pontos) da classificação divulgada esta segunda-feira e que continua a ser liderada pelo espanhol Rafael Nadal (11.880 pontos). Machado conseguia assim ultrapassar Frederico Gil, que fecha agora o top-100, e fazer

história ao inscrever o seu nome como o terceiro português a figurar entre os 100 melhores do mundo (os outros dois são Frederico Gil e Nuno Marques, este último já há alguns anos). Mas o salto para o top-100 começou a vislumbrar-se logo na semana passada, com a conquista do Challenger disputado em Assunção, no Paraguai, onde Machado conseguiu a quarta vitória em torneios daquela categoria. Este ano, em abril, já tinha ganho o Challenger de Nápoles (Itália) e em 2009 os de Meknes (Marrocos) e Atenas (Grécia). O tenista algarvio irá manter-se em terras sul-americanas para completar as seis semanas de competição agendadas com o seu treinador Bernardo Mota e que incluem ainda torneios em Medellin (Colômbia) e São Paulo (Brasil). Entretanto, a

Machado surge esta semana no n.º95 do ranking ATP

Câmara Municipal de Faro já garantiu que está a preparar uma homenagem ao tenista quando este regressar da América do Sul.

Ténis internacional em VRSA Os campos de ténis do Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António acolhem até ao

próximo domingo a terceira edição do VRSA Ladies Open, competição internacional de

Hairdresser Cabeleireiro Coiffeur Frisseur Especialistas em COR hora espanhola Seg a Sex 10h00 a 19h00 Sábado 10h00 a 14h00

Tinta + Corte + Penteado 38¤ Corte + Penteado 19¤

%

AP

RE

S

15

SE

Rua Cristobal Colon 5. Ayamonte Telf.: 0034 959 471 623 Quieres trabajar con nosotros? Envianos tu curriculum.

T EN DE ER TAR E SC Á STE AN O N ÚN TO CI O

Falamos português We speak english

ténis integrada no circuito ITF, que conta para o ranking WTA e que irá distribuir 10.000 dólares em prémios monetários. O quadro principal começou a ser disputado na segunda-feira e as finais estão agendadas para sábado (pares) e domingo (singulares). “Este torneio tem vindo a melhorar todos os anos quer em quantidade quer na qualidade das jogadoras inscritas. No quadro principal, estarão em prova jogadoras de excelente nível internacional oriundas das mais diversas partes do mundo que vêm animar o excelente complexo de ténis de Vila Real de Santo António”, referem os responsáveis do Clube de Ténis de VRSA, entidade que organiza o torneio. Entre as participantes, destaque para as portuguesas Frederica Piedade (n.º 480 WTA) e Rita Freitas (n.º 858 WTA), que terão pela frente tenistas como a francesaClaireFeuerstein(n.º227 WTA), as italianas Federica Quercia (n.º 320 WTA) e Valentina Sulpizio (n.º 485 WTA) ou a marroquina Fatima El Allami (n.º 494 WTA), entre outras. D.V.

Da "escola" de Barcelona ao top-100 Rui Machado começou a praticar ténis aos seis anos, no Clube de Ténis da Quinta do Eucalipto, em Faro, e aos 11 anos chegou a n.º 1 do ranking

nacional de iniciados. Neste período foi sempre treinado por Eduardo Rodrigues e Eduardo Beldade. Com 14 anos sagra-se vice-campeão nacional de infantis e integra a equipa do Centro de Ténis de Faro que se sagra campeã nacional, por equipas, no mesmo escalão. Nas competições nacionais, conseguiu ainda chegar ao primeiro lugar do ranking nacional de iniciados e de cadetes. Mas o seu crescimento para o ténis mundial começou a ser forjado quando completou 15 anos e ingressou no Centro de Treino da Federação Catalã de Ténis, em Barcelona. A evolução que daí resultou levou-o a sagrar-se pouco depois campeão nacional (em Portugal) e vice-campeão regional (na Catalunha) de juniores, bem como a estrearse no ranking ATP, tudo aos 17 anos. Machado foi conciliando os estudos com o ténis até à entrada no curso de Economia da Universidade da Catalunha, mas aos 19 anos decidiu enveredar por uma carreira profissional na modalidade. Em 2005, aos 21 anos, atinge a 242.ª posição do

ranking mundial, mas no início da época seguinte sofre duas lesões que o afastariam da competição durante quase dois anos. Durante o período de recuperação, e já em Portugal, foi treinado por Bernardo Mota, Gonçalo Nicau e, mais tarde, por João Cunha e Silva. Antes do regresso aos torneios ATP fez parte da equipa do Clube de Ténis de Vila Real de Santo António que se sagrou campeã nacional. Em 2008, já recuperado, regressa com mais força do que nunca, começa a época no top-800 do mundo e consegue uma subida impressionante ao terminar a temporada como n.º 153 do ranking ATP. Para isso, muito contribuíram os seis triunfos em torneios Future e as 26 vitórias consecutivas no circuito da Federação Internacional de Ténis (ITF). A partir daí o objetivo de Rui Machado, agora treinado novamente por Bernardo Mota, foi sempre o de integrar a lista dos 100 primeiros do mundo, o que viria a conseguir esta semana, em Santiago do Chile, com a conquista do quarto torneio Challenge da sua carreira.

BASQUETEBOL

Benfica e FC Porto lutam por mais um troféu em Albufeira A cidade de Albufeira vai voltar a receber a 1 de novembro a Supertaça masculina de basquetebol, com o Benfica a defrontar o FC Porto, num jogo que o presidente da autarquia salientou que tem como objetivo motivar jovens para a prática desportiva. “A Supertaça é uma forma de valorizar a modalidade e a competição, mas temos sempre como suporte que a motivação das crianças e dos jovens é o objetivo principal”, referiu Desidério Silva, presidente da câmara de Albufeira, na apresentação do evento, sextafeira, na sede da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB), em Lisboa. O autarca sublinhou a necessidade de estimular os jovens para a prática do desporto, “seja do basquetebol ou de outra modalidade”, para não se “optar por outros caminhos que podem ser fatais a certas personalidades e famílias”.

Supertaça foi apresentada em Lisboa

Desidério Silva expressou ainda o desejo de que "o jogo decorra com fair play e com toda a dinâmica” do Benfica e do FC Porto e que “os espetadores tenham um grande espetáculo”, possibilitando que “a modalidade saia reforçada e prestigiada”.

O jogo entre o campeão nacional (Benfica) e o vencedor da Taça de Portugal (FC Porto) terá início às 15h30. No ano passado, os “encarnados” venceram a Ovarense e conquistaram em Albufeira a Supertaça, depois de um interregno de 10 anos na competição.


D

28 I outubro I 2010

[16]

ESPORTO

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA I LIGA

Pesadelo durou quinze minutos OLHANENSE 1

Local: Estádio Algarve (Loulé). Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa). Portimonense: Ventura, Ricardo Pessoa, André Pinto, Di Fábio, Pedro Silva, Jumisse (Dong, 67), Elias (Pedro Moreira, 41), Soares, Ivanildo, Calvin Kadi (Pelembe, intervalo), Candeias. Treinador: Litos Benfica: Roberto, Maxi Pereira, Luisão, David Luís, César Peixoto, Javi Garcia, Carlos Martins (Jara, 76'), Aimar, Gaitán, Kardec (Airton, 87'), Saviola (Felipe Menezes, 65'). Treinador: Jorge Jesus Ao intervalo: 0-0 Golo: Javi Garcia (49') Disciplina: Cartão amarelo a Calvin Kadi (7'), Carlos Martins (8'), Maxi Pereira (18'), Jumisse (38'), Ricardo Pessoa (46').

Hugo Delgado/Lusa

Local: Estádio AXA (Braga). Árbitro: Artur Soares Dias (Porto). Sp. Braga: Felipe, Sílvio, Moisés, Paulão (Vandinho, 45'), Elderson, Madrid, Luís Aguiar, Alan, Mossoró (Leandro Salino, 71'), Matheus, Lima (Hugo Viana, 84'). Treinador: Domingos Paciência. Olhanense: Moretto, João Gonçalves, Maurício, Jardel, Carlos Fernandes, Cadu, Mexer (Djalmir, 75'), Vinicius (intervalo, Rui Duarte), Paulo Sérgio, Toy, Jorge Gonçalves (Lulinha, 83'). Treinador: Daúto Faquirá. Ao intervalo: 0-1. Golos: Maurício (40'), Mossoró (49'), Lima (56'), Lima (63'). Disciplina: Cartão amarelo a Paulo Sérgio (17'), João Gonçalves (50'), Jardel (61'), Vandinho (74'), Maurício (81'). O Braga foi de facto melhor, contudo, a bem organizada equipa do Olhanense, que até regressou às cabines a vencer, não conseguiu no recomeço do segundo tempo manter a mesma vigilância e num ápice tudo se desmoronou. Para a história não fica apenas a boa organização algarvia, mas também o sentido ofensivo do Braga que logo ao apito inicial estendeu o seu futebol, rápido e rendilhado, e pouco a pouco foi apoquentando Moretto e seus pares. No entanto, apesar deste sentido que o jogo tinha, um Braga virado para o ataque, quando o Olhanense chegou ao golo, as coisas ficaram mais complicadas para o Braga, porque os algarvios só necessitavam de durar um pouco mais na frente do marcador e depois procurarem jogar com o estado anímico do adversário. Mas quando Mossoró, quatro minutos após o recomeço, chegou ao empate, os algarvios começaram a estalar e aos poucos os bracarenses encontraram facili-

PORTIMONENSE 0

Toy antecipa-se a Elderson

dades então desconhecidas e em quinze minutos viraram a história do jogo. Inegável que, apesar de derrota, e esta é depois do Dragão a segunda do Olhanense, os algarvios voltaram a deixar excelente impressão e a certeza de um campeonato tranquilo.

É um facto que o Benfica não jogou bem, ou talvez tivesse jogado de forma muito lenta, contudo, a disposição tática do Portimonense, tendo apenas Candeias a correr, a correr e a ver o que é que dava, com toda a gente cá atrás, não dava para mais. O Portimonense jogou muito perto da sua baliza. Não colocou nenhum autocarro à frente de Ventura, é um facto, mas a verdade é que pouco ou nada fez para tornar possível um lance de atrevimento ou coisa que valesse. O Benfica teve sempre a lide-

BENFICA 1

Luís Forra/Lusa

SC BRAGA 3

Ventura evitou danos maiores...

Ventura sai a punhos perante Luisão

rança do jogo, trocando a bola, procurando confundir o adversário e rumar em direção à baliza de Ventura, o que aconteceu por várias ocasiões e em todas elas, Ventura foi o maior, impedindo o Benfica, que foi muito lento nas ações ofensivas, de chegar à goleada. Perante isso, é lógico afirmar-se que o Portimonense esteve muito longe do esperado, porque foi um equipa encolhida, sem

ideias, jogando sempre da mesma forma, imaginando que Candeias trouxesse a necessária luz. Mesmo contra o Benfica, o Portimonense teria que ser mais explosivo, complicar mais, fazer pela vida e isso não se viu no Estádio Algarve, pelo que a vitória do Benfica só peca por escassíssima (e não jogou bem), tão grande foi a exibição de Ventura. Neto Gomes

NACIONAIS SÉNIORES I LIGA

JUNIORES

2.ª DIVISÃO - ZONA SUL

Resultados da 8.ª Jornada Académica 2 Nacional P. Ferreira 1 Beira-Mar V.Setúbal 2 V.Guimarães Sp. Braga 3 OLHANENSE Marítimo 1 Naval Sporting 1 RioAve PORTIM. 0 Benfica FC Porto 5 U.Leiria

1 1 1 1 0 0 1 1

Resultados da 5.ª Jornada FARENSE 1 Oriental Praiense 1 Torreense Operário 2 Juv.Evora LAGOA 0 Real Atlético 4 Reguengos Carregado 1 LOULETANO Pinhalnov. 1 Madalena Casa Pia 1 Mafra

1 2 0 0 1 1 0 3

CLASSIFICAÇÃO J FC Porto 8 Benfica 8 Académica 8 Sp. Braga 8 V.Guimarães 8 OLHANENSE 8 Sporting 8 V.Setúbal 8 P. Ferreira 8 U.Leiria 8 Nacional 8 Beira-Mar 8 PORTIM. 8 Marítimo 8 Naval 8 RioAve 8

P 22 15 14 14 12 12 12 12 11 11 10 8 7 6 4 3

CLASSIFICAÇÃO J Operário 5 Atlético 5 Juv.Evora 5 Mafra 5 LOULETANO 5 Oriental 5 Pinhalnov. 5 Torreense 5 Carregado 5 Madalena 5 Reguengos 5 Real 5 FARENSE 5 Casa Pia 5 LAGOA 5 Praiense 5

P 13 13 10 8 8 8 8 8 7 6 6 5 5 4 1 0

Próxima 9.ª Benfica RioAve Académica Nacional Beira-Mar OLHANENSE U.Leiria V.Guimarães

V 7 5 4 4 3 3 3 3 2 3 3 1 2 1 1 0

E 1 0 2 2 3 3 3 3 5 2 1 5 1 3 1 3

D M S 0 19 4 3 11 6 2 15 10 2 14 9 2 9 8 2 8 7 2 7 6 2 5 7 1 9 8 3 6 9 4 10 12 2 5 8 5 8 13 4 3 6 6 4 13 5 3 10

P. Ferreira Sp. Braga FC Porto V.Setúbal Naval Marítimo Sporting PORTIMONENSE

Próxima 6.ª Mafra Reguengos LOULETANO Madalena Real Juv.Evora Oriental Torreense

V 4 4 3 2 2 2 2 2 2 2 2 1 1 1 0 0

E 1 1 1 2 2 2 2 2 1 0 0 2 2 1 1 0

Praiense Casa Pia Atlético Carregado Pinhalnov. LAGOA Operário FARENSE

D M S 0 11 5 0 10 3 1 7 3 1 8 8 1 5 3 1 5 5 1 5 5 1 4 4 2 7 7 3 4 4 3 4 7 2 5 5 2 2 5 3 5 7 4 0 4 5 4 11

1ª DIVISÃO

3.ª DIVISÃO - SÉRIE F Resultados da 5.ª Jornada Aljustrelense 0 P. Caparica BEIRA-MAR 0 Sesimbra C. Piedade 1 Odemirense F.Barreiro 2 Moura Vendas Novas 4 U. Montemor ESP. LAGOS 0 MESSINENSE

0 3 1 2 1 1

CLASSIFICAÇÃO J Moura 5 Vendas Novas 5 Aljustrelense 5 Sesimbra 5 MESSINENSE 5 Odemirense 5 U. Montemor 5 ESP. LAGOS 5 F.Barreiro 5 C. Piedade 5 P. Caparica 5 BEIRA-MAR 5

P 10 9 9 9 9 8 8 7 5 5 3 0

Próxima 6.ª MESSINENSE Odemirense Moura U. Montemor Sesimbra P. Caparica

E 1 0 3 0 0 2 2 1 2 2 3 0

D M S 1 12 7 2 11 10 0 9 6 2 8 5 2 5 3 1 8 5 1 8 7 2 8 9 2 4 6 2 4 6 2 4 7 5 2 12

Resultados da 8.ª jornada Real 1 Benfica INTER. ALMAN. 1 Marítimo Estoril 2 Nacional E.Amadora 0 Naval V.Setúbal 0 Sporting Belenenses 3 U.Leiria

2 2 0 0 4 1

Aljustrelense ESP. LAGOS C. Piedade F.Barreiro Vendas Novas BEIRA-MAR

Resultados da 7.ª jornada Atlético 5 Amora Oeiras 1 OLHANENSE LOULETANO 4 GD Portugal Lusit. Évora 5 FARENSE PORTIM. 0 Tires Pescadores 2 Ourique

8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8

1 0 5 1 0 1

CLASSIFICAÇÃO

J V E D M S P Sporting Benfica U.Leiria Belenenses Naval Marítimo V.Setúbal INTER. ALMANC. Estoril Nacional Real E.Amadora

SÉRIE F

2ª DIVISÃO

CLASSIFICAÇÃO V 3 3 2 3 3 2 2 2 1 1 0 0

INICIADOS

7 6 5 4 3 3 3 2 2 2 2 0

0 1 1 3 2 1 1 3 2 2 1 1

1 1 2 1 3 4 4 3 4 4 5 7

24 13 12 27 14 9 8 10 10 7 12 4

5 5 8 13 14 13 13 12 14 13 16 24

Próxima Jornada 9.ª Real INTER. ALMANCIL Marítimo Estoril Nacional E.Amadora Naval V.Setúbal Sporting Belenenses Benfica U.Leiria

21 19 16 15 11 10 10 9 8 8 7 1

Resultados da 9.ª jornada Moura 0 Odemirense V.Setúbal 5 Lusit.Évora LUSITANO VRSA 2 Ferroviário IMORTAL 1 Despertar Sp.Cuba 0 LOULETANO ESP. LAGOS 0 OLHANENSE

CLASSIFICAÇÃO

J V E D M S P Atlético PORTIMONENSE GD Portugal Tires OLHANENSE Amora LOULETANO Oeiras Lusit. Évora FARENSE Pescadores Ourique

7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7 7

0 0 1 0 4 3

6 5 4 3 3 2 3 2 2 2 1 0

1 1 1 2 1 3 0 3 2 2 1 1

0 1 2 2 3 2 4 2 3 3 5 6

29 14 21 10 5 12 9 6 14 9 5 3

Próxima Jornada 8.ª Amora Pescadores OLHANENSE Atlético GD Portugal Oeiras FARENSE LOULETANO Tires Lusit. Évora Ourique PORTIMONENSE

4 6 12 5 4 15 13 8 12 13 14 31

19 16 13 11 10 9 9 9 8 8 4 1

V.Setúbal LUSITANO VRSA LOULETANO IMORTAL Despertar OLHANENSE Ferroviário Lusit.Évora ESP. LAGOS Sp.Cuba Odemirense Moura

J V E D M S P

9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9 9

9 6 6 6 6 4 4 2 2 2 0 0

0 2 1 0 0 3 2 2 1 0 2 1

0 1 2 3 3 2 3 5 6 7 7 8

38 20 21 20 19 24 16 9 13 5 4 3

Próxima Jornada 10.ª ESP. LAGOS Odemirense Lusit.Évora Moura Ferroviário V.Setúbal Despertar LUSITANO VRSA LOULETANO IMORTAL OLHANENSE Sp.Cuba

6 7 10 14 7 10 10 17 19 31 20 41

27 20 19 18 18 15 14 8 7 6 2 1


D

28 I outubro I 2010

ESPORTO

[17]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

2.ª DIVISÃO 2.ª DIVISÃO

3.ª DIVISÃO 3.ª DIVISÃO 3.ª DIVISÃO 3.ª DIVISÃO

Vitória caiu do céu ESP. LAGOS 0 MESSINENSE 1

José Luís Silva

Local: Estádio Municipal de Lagos Árbitro: José Albano. Esp.Lagos: Fábio Sapateiro; Pedro Alexandre, Edson, Balizas (Nélson, 52'), Kalú; Ângelo, Alex, Roberto, Tiago Freitas (Jorge, 58'); Gonzalez (Vitinha, 71') e Marocas. Treinador: Paulo Nunes. Messinense: Leandro; Piçarra, Libânio, Nuninho (Ismael,

55'), Marco Benje (Della Páscoa, 70'), Cabeleira, Luís Lopes, Bruno Torres, Jaca, Vitinha (Mathiew, 88') e Norberto. Treinador: Luís Dores. Ao intervalo: 0-0. Golo: Cabeleira (73´). Disciplina: cartão amarelo a Edson (52’) e Cabeleira (73’). Jogo fraco e disputado a um ritmo muito lento, principal-

mente na primeira parte. Apesar das oportunidades de golo terem escasseado, o Esperança de Lagos acabou por ser a equipa mais perigosa e a que teve mais tempo de posse de bola. Curiosamente, seria o Messinense a marcar, numa das poucas oportunidades que criou. D.V.

Quem se deslocou ao S. Luís não assistiu a um bom jogo

Muitos cartões e pouco futebol FARENSE 1

(2'), Ricardo Calado (34'), Luís Afonso (37' e 77'), Burguete (42'), Sandro (45'), Mamadou (50'), Sérgio Mendonça (79'), Cannigia (83'), David Justo (90+3'). Cartão vermelho directo a Sandro (59') e a Calado (89') e, por acumulação, a Luís Afonso (77'). Jogo muito pobre em termos ofensivos, onde os nervos que a disciplina confere (muitos cartões), acabaram por tirar lucidez ao jogo, pelo que em S. Luís aconteceu um mau espectáculo de futebol, valendo apenas o grande golo de Pedro Andrade, o homem de Marvila, que repôs a igualdade, e que acabou por conferir verdade ao jogo. O Messinense teve a sorte do seu lado

Algarvios estiveram sempre mais perto da vitória LAGOA 0 Local:Estádio Capitão Josino da Costa, em Lagoa Árbitro: Hélder Pardal, de Santarém Lagoa: Peraltinha, André, Ivo, Divaldo, João Vítor, Douglas Codó, Janita (Brito, 56), Pituca, Atabu (Márcio Candeias, 82), Boiças (Rui Oliveira, 69), Mauro. Treinador: Luís Coelho Real: Bruno Fernandes, Sabino, Dino, Eduardo Simões, Ivanir, Kikas, Michael (Tiago Rente, 40), Hugo Rosa, Tigas (Diogo, 69), Dani, David Nunez (Henrique Simões, 76)

REAL 0

Treinador: Jorge Amaral Disciplina: Cartão amarelo a Dani (75'), Ivanir (82'). Esta foi seguramente a melhor exibição do Lagoa, num jogo muito aberto, em que a bola rondou por várias vezes as duas balizas, mas pendeu sempre muito mais para as redes à guarda de Bruno Fernandes (Real), que com algumas intervenções de grande classe, evitou que o Lagoa conquistasse merecidamente a sua primeira vitória.

Resultado justo CARREGADO 1 Local: Campo José Lacerda Pinto Barreiros, no Carregado Árbitro: Carlos Espadinha, de Portalegre Carregado: Godinho, Moisão, Topê, Paulino, Russo, Vítor Gomes, (Casal, 70), Mário Sérgio, Ganhão, Baixinho (Pedro Soares, 52), Marco Neves, Marmelo. Treinador: Elói Zeferino Louletano: Kula, Eugénio, Fausto, Cordeiro, Dante, Fábio Marques (Gary, 65), Fábio Teixeira, Alberto, Leo, Bem, João Reis (Rafael, 70). Treinador: Paulo Renato Ao intervalo: 1-0 Golos: Marco Baixinho (20), João Reis (49). Disciplina: Cartão amarelo a Mário Sérgio (35

Armindo Vicente/CFEL

Local: Estádio de S. Luís (Faro). Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria). Farense: Serrão, Cannigia, Ricardo Calado, Mamadou, Joshua, Tiago Sousa, Luís Afonso, Eduardo Barão (Luís Zambujo, 63'), David Justo, Bruno, Adérito (China, 73'). Treinador: Joaquim Mendes Oriental: Tiago Mota, Tiago Rosa, Calado, Sandro, Burguete (Ramon, 54'), Mota, Sérgio Mendonça, Samarra, Pedro Andrade, Santiago (Miguel Paixão, 54'), Vítor Afonso (Taroco, 81'). Treinador: Carlos Manuel Ao intervalo: 1-0 Golos: Adérito (15'), Pedro Andrade (55') Disciplina: Cartão amarelo a Eduardo Barão

ORIENTAL 1

LOULETANO 1

e 58), Dante (44 e 62), Russo /63), Pedro Soares (90+2). Cartão vermelho, por acumulação, a Mário Sérgio (58), Dante (62). Não se jogou bem no Carregado, todavia, as equipas foram generosas, trabalhando muito para chegar à vitória. É um facto que o Carregado marcou primeiro, mas também foi a primeira a equipa a ficar com menos um, devido à expulsão de Mário Sérgio, o mesmo acontecendo mais tarde com Dante (LDC). Todavia, o Louletano sempre acreditou e acabou por chegar ao empate, cujo resultado, até pelo equilíbrio do jogo, acaba por premiar as duas equipas.

DO ALTO DA BANCADA

Derrotas normais do Olhanense e Portimonense > NETO GOMES* Primeiro o Olhanense em Braga, e depois o Portimonense no Estádio Algarve diante do Benfica, não conseguiram pontuar, numa jornada em que as derrotas de ambas as equipas se podem considerar normais, como quem diz, que para a semana outras esperanças encantarão o futebol das equipas algarvias, incluindo, Farense, Lagoa e Louletano, que não passaram a barreira dos empates… Continuamos a aguardar um mais lato evoluir das outras competições para percebermos melhor o que o futuro nos reserva. *otensemog@sapo.pt

Largo Santana n.º 1 Apartado 102 - 8800 TAVIRA Telf.: 281320 240 Fax: 281 325 523 radiogilao@net.vodafone.pt

rádio guadiana A onda continua! www.radioguadianafm.com Telefone 281 512 337 - Fax 281 512 338 - Vila Real de Santo António


D

ESPORTO

[18]

28 I outubro I 2010 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL I DISTRITAL

Van Damme decide

Eficácia esmagou desperdício

FERREIRAS 0

LUSITANO VRSA 5

Local: Estádio da Nora (Ferreiras). Árbitro: Luís Costa. Ferreiras: Nélio; Jorge, Pedro Colaço, Wilson, Ricardo Mestre, Peixinho (Baldé, 46'), Diogo Afonso (Flávio Pereira, 46'), Pias, Flávio Manuel (Ricardo Pereira, 57'), Bonifácio e Jair. Treinador: Ricardo Moreira. Quarteirense: Lamah; Filhó, Trindade, Idalécio, Carôlo, Van Damme, Rui Graça, Rodrigo, Vila, Alemão e Marquito (Josimar, 63'). Treinador: Marito. Ao intervalo: 0-1. Golo: Van Damme (39'). Disciplina: cartão amarelo a Marquito (20'), Diogo

QUARTEIRENSE 1

Afonso (28'), Peixinho (44'), Ricardo Pereira (53'), Trindade (65') e Pedro Colaço (67'). Cartão vermelho a Jair (53'). Um golo de Van Damme, marcado pouco antes do intervalo e na sequência de um canto, deu a vitória ao Quarteirense neste duelo entre candidatos à subida. Pouco antes, ficou por marcar uma grande penalidade a favor dos locais (mão de um defesa forasteiro na sua área). A primeira parte foi equilibrada, mas o Ferreiras, mesmo reduzido a 10 jogadores (expulsão de Jair) a partir do minuto 53, dominou no segundo tempo e só não conseguiu um resultado positivo devido à grande exibição do guarda-redes Lamah. António Agapito

Local: Campo Francisco Gomes Socorro (VRSA). Árbitro: Bruno Brás. Lusitano VRSA: João Azul; Afonso Leal, Carlos Neves, Hélder e Luís Firmino; Mickael, Marco Nuno, Júlio Madeira e Guilherme (Paim, 87'); Daniel Gomes (Conduto, 60') e Afonseca (Cris, 73'). Treinador: Ivo Soares. Guia: Luís Costa; Cabral, Márcio (Chiquinho, 46'), Kamá e Marquinho; André Gomes, Abentes, Jeremy (Pimentel, 46') e Américo (Gonçalo, 75'); Adriano e Mário Zé. Treinador: Rui Clemente. Ao intervalo: 3-0. Golos: Carlos Neves (33'), Afonseca (38'), Marco

GUIA 1

Nuno (45' e 89'), Adriano (48') e Guilherme (75'). Disciplina: Cartão amarelo a Carlos Neves (72'). No aproveitar esteve o ganho e a explicação para a goleada com que o Lusitano brindou a equipa do Guia. As duas primeiras grandes oportunidades da partida até pertenceram aos homens de Albufeira. No entanto, quem não marca arrisca-se a sofrer e esse chavão aplicou-se na perfeição ao decorrer do jogo. Ao desperdício do Guia responderam os pombalinos com uma enorme eficácia na hora de aproveitar as ocasiões criadas. Resultado certo mas numericamente algo exagerado. Ricardo Gutierrez

Muito pobre QUARTEIRA 0 Local: Estádio Municipal de Quarteira. Árbitro: Paulo Correia. Quarteira: Miguel; Cristiano, Fábio Marques, Cambuta, Daniel, Marcel, Ronny, Filipe Nunes (Ema, 77'), Moki (Túlio Benje, 62'), Huguinho (Fredy, 66') e Carvalho. Treinador: Zugic. Almancilense: Santola; Mauro, Vitor Graça, César, Sancadas, Henrique, Athos. Edy Pereira (Virgilio, 83'), Edy (Luís Carvalho, 66'), Xando e Xavier. Treinador: Paulo Serrano. Disciplina: Cartão amarelo a Sancadas (23'), Cambuta (63'), Henrique (83'), César (90+2') e Ronny (90+3').

ALMANCILENSE 0

No futebol não é o que se faz que conta, é como se faz. Pois o futebol é um jogo em que é preciso olhar para a equipa que se tem e perceber o que é preciso para ganhar. Para isso os treinadores têm de ter uma estratégia base que, independentemente do modelo de jogo, consiga atacar e defender como uma unidade. Esta partida mostrou-nos tudo menos isso. Ninguém sabia o que fazer e como fazer e nem vislumbre de qualquer estratégia definida, pois ambas as formações jamais tiveram arte nem engenho para segurar e fazer circular a bola e nenhuma merecia vencer. BM

Domínio Total ODIÁXERE 6 MONCARAPACHENSE 2 Local: Campo Rossio das Eiras (Odiáxere). Árbitro: Nuno Brito. Odiáxere: Hugo Prudêncio; Bablina, Miguel, Janita (Dani, 63') Roberto, Madeira (João Paulo, 71'), Sérgio Brito, Joãozinho, Boiças, Lamy e João Santana. Treinador: Toni Seromenho Moncarapachense: Bruno; Vata, Celso, Chafa, Amador (Cavaco, 46'), Relvas, Bruno Dias, Léo, Marco (Diogo, 46'), Mosca (Luís, 46') e Aleluia. Treinador: Miguel Serôdio.

Ao intervalo: 2-0. Golos: Amador (13, p.b.), Sérgio Brito (34'), Léo (61', g.p.), Dani (65' e 74'), Boiças (71'), Lamy (82') e Aleluia (89'). Disciplina: cartão amarelo a Bablina (61') e Celso (74'). A história do jogo conta-se através do resultado, que mostra bem a diferença entre as duas equipas e o que se passou em campo. O Odiáxere ainda desperdiçou várias ocasiões, principalmente na segunda parte.

FUTEBOL DISTRITAL

O JORNAL DO

ALGARVE APOIA O

DESPORTO

Rádio

SANTO ANTÓNIO 103.3 MELHOR SOM

MELHOR SINTONIA Telf.: 962 568 561 rsa1033@hotmail.com

I DIVISÃO 0 5 6 2 1 0 6 0

Almancilense Guia Moncarapach. Campinense Imortal Quarteirense Faro e Benfica Castromarin.

0 1 2 2 2 1 1 2

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

Lusitano VRSA Quarteirense Silves Campinense Odiáxere Ferreiras Castromarin. Imortal Armacenenses Guia Culatrense Quarteira Faro e Benfica Almancilense Aljezurense Moncarapach.

4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4 4

3 3 3 2 2 2 2 2 1 1 1 0 0 0 0 0

1 1 0 2 1 1 0 0 2 2 2 3 2 2 1 0

0 0 1 0 1 1 2 2 1 1 1 1 2 2 3 4

13 6 14 7 10 2 7 5 6 6 5 5 4 1 2 2

Próxima 5ª

Almancilense Castromarin. Moncarapach. Campinense Imortal Quarteirense Faro e Benfica Armacenenses

SILVES 6 Local: Estádio Dr. Francisco Vieira (Silves). Árbitro: Ricardo Glória. Silves: César; Salvador, Toni, Ricardo Sequeira, João Teodoro, Hernâni, Braúlio, Pipi, Mica Júnior (Edson, 80'), Nelson Peres (Carlinhos, 46') e Mica (Pelé, 86'). Treinador: Calú. F.Benfica: Nuno; Baresi, Marco (Charrua, 68'), Maia, Uva, Hugo Santos (Pinto, 78'), Pepe, Jaime, Cissé, Joel e Galinha (Valério, 71'). Treinador: Luís Pires. Ao intervalo: 2-1. Golos: Toni (16'), Ricardo Sequeira (19'), Galinha (38',

FARO E BENFICA 1

g.p.), Carlinhos (60'), Mica (71' e 83') e Mica Júnior (80'). Disciplina: Cartão amarelo a César (36'), Maia (45') e Hugo Santos (52'). O resultado espelha o que se passou em campo, mas na segunda parte. No primeiro tempo o Faro e Benfica foi uma equipa perigosa, criou vários lances de golo e chegou ao intervalo animada pelo tento que colocou o resultado em 2-1. Porém, a etapa complementar foi de domínio dos locais que, aproveitando a quebra dos homens da capital, foram construído o resultado com toda a naturalidade. José Nobre

Luís Viegas em destaque ARMACENENSES 0 CASTROMARINENSE 3 Local: Campo das Gaivotas (Armação de Pêra). Árbitro: Jorge Nunes. Armacenenses: Palminha; Marco, Rui Guerreiro, Ferreira, Catita (Jimmy, 84'), Oceano, Nuno Vieira, Mauro, Pedro Santos (Ruben Monteiro, 54'), Nélson Moutinho e Miguel Oliveira (Aaron, 87'). Treinador: Carlos Simões. Castromarinense: Nélson; Quim, Augusto, André, Tozé, Márcio, Luís Calvinho (Ademir, 70'), Jacques (Madama, 85'), Juninho, Luís Viegas e Salsinha (Bruno, 81'). Treinador: Tomás Henrique.

Ao intervalo: 0-1. Golos: Luís Viegas (35' e 89'). Disciplina: cartão amarelo a Luís Calvinho (15'), Rui Guerreiro (30'), Nelson Moutinho (45'), Catita (47') e André (64'). O Castromarinense surpreendeu o Armacenenses num duelo entre equipas que têm o mesmo objetivo: a manutenção. A formação de Castro Marim foi sempre a melhor em campo e teve em Luís Viegas, autor dos dois golos, a sua principal arma. Carlos Farinha

II DIVISÃO

Resultados da 4ª Jornada

Quarteira Lusitano VRSA Odiáxere Culatrense Aljezurense Ferreiras Silves Armacenenses

Segunda parte decisiva

Lusitano VRSA Guia Quarteira Odiáxere Ferreiras Silves Culatrense Aljezurense

3 1 3 3 8 1 6 7 6 8 5 6 10 9 8 11

10 10 9 8 7 7 6 6 5 5 5 3 2 2 1 0

Resultados da 2.ª Jornada Monchiquense 1 Sambrazense Serrano 0 Padernense Santaluziense 3 Quarteirense B Alvorense 3 Gin.Tavira Bensafrim 1 11 Esperanças Machados 2 Estombarenses

3 1 1 0 1 1

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

Alvorense Sambrazense Padernense Santaluziense Machados Estombarenses Quarteirense B Gin.Tavira Bensafrim 11 Esperanças Monchiquense Serrano

Próxima 3.ª Estombarenses Padernense Quarteirense B Gin.Tavira 11 Esperanças Machados

2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2

2 2 1 1 1 1 1 1 0 0 0 0

0 0 1 0 0 0 0 0 2 1 0 0

0 0 0 1 1 1 1 1 0 1 2 2

6 6 3 4 3 3 3 2 3 2 2 1

Sambrazense Monchiquense Alvorense Bensafrim Serrano Santaluziense

1 2 2 3 3 3 4 4 3 4 5 4

6 6 4 3 3 3 3 3 2 1 0 0

Reviravolta nos minutos finais ALJEZURENSE 1

Local: Campo Municipal (Aljezur). Árbitro: Carlos Nascimento. Aljezurense: Tôco; Jorge, André, Marco, Casinhas (Alexandre, 56'), Côco, Hugo, João Almeida, José Fernandes (Fabinho, 71'), Marquinho e Bino. Treinador: Cartaxo. Imortal: Márcio; Cláudio (Ricky, 58'), Ricardo Cruz (Roberto, 59'), Bila, Mesquita, Gonçalo, Rui Sacramento (Sandro, 46'), Pedro Ferreira, Décio, Wilson e Pipoca. Treinador: Nuno Ramos. Ao intervalo: 0-0. Golos: Marco (51') e Pedro Ferreira (79' e 82')

IMORTAL 2

Disciplina: cartão amarelo a Cláudio (20'), Gonçalo (25'), Hugo (43' e 55'), José Fernandes (65'), Alexandre (73'), Fabinho (79'), Marco (82') e Pipoca (89'). Cartão vermelho a Hugo (55'). Após uma primeira parte equilibrada e pouco emotiva, a segunda parte foi mais movimentada e o Aljezurense inaugurou o marcador logo nos minutos iniciais. Porém, os locais ficaram, pouco depois, reduzidos a 10 jogadores (expulsão de Hugo), o que permitiu ao Imortal dar a volta ao resultado.

Resposta positiva do Campinense CULATRENSE 2 Local: Campo Municipal da Penha (Faro). Árbitro: Nuno Filipe. Culatrense: Raúl; Fox, Né, Bodião, Sérgio, Jaime (Joviano, 80'), Barriga, Ruizinho (Aléz, 78'), Bia (Calquinhas, 60'), André e Amílcar. Treinador: Geraldo Sousa. Campinense: Serginho; Miguel Teixeira, Zé Daniel, Diamantino, Pedro Lourenço (Silvio, 58'), Padinha, Dani, Hélder Batísta, Paul Mota (Mário Costa, 37'), Garrana (Diogo Santos, 82') e Edgar do Ó. Treinador: José Miguel. Ao intervalo: 2-1.

CAMPINENSE 2

Golos: Barriga (10' e 12') e Diamantino (17' e 57'). Disciplina: cartão amarelo a Garrana (54'), P.Lourenço (56') e Padinha (69'). Primeira parte bem disputada e equilibrada, com o Culatrense a chegar ao intervalo em vantagem (2-1). No segundo tempo o Campinense foi superior, dominou e chegou ao golo do empate. Curiosamente, a última ocasião de golo pertenceu aos da casa, com Barriga, isolado, a permitir a defesa de Serginho. Rui Monteiro


D

28 I outubro I 2010

[19]

ESPORTO

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

FUTEBOL DISTRITAL

FUTSAL

JUNIORES SOTAVENTO Resultados da 2ª Jornada

Quarteirense Farense Marítimo Olh. S.Luís

0 2 2 3

0 2 3 1

2 2 2 2 2 2 2 2

1 1 1 1 1 0 0 0

1 1 1 0 0 2 1 0

0 0 0 1 1 0 1 2

5 5 4 5 3 2 3 2

2 4 0 5 4 2 5 7

4 4 4 3 3 2 1 0

Próxima 3.ª

Silves 0 Esp.Lagos 2 Imortal 10 Lagoa 6 Folga Monchiquense

2 2 1 1 2 2 2 1 1

2 2 1 1 1 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0

1 0 0 1

0 0 0 0 1 2 2 1 1

10 10 10 6 2 2 1 0 0

0 1 0 1 3 8 18 1 9

6 6 3 3 3 0 0 0 0

Próxima 3ª

S.Luís Ferreiras Lusitano VRSA 1.º Janeiro

Farense Quarteirense Marítimo Olh. Almancilense

2ª DIVISÃO

Resultados da 2.ª Jornada

Armacenenses Messinense Guia Alvorense

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

Armacenenses Esp.Lagos Imortal Lagoa Messinense Alvorense Guia Silves Monchiquense

NACIONAL

3ª I DIVISÃO DIVISÃO

Resultados da 2ª Jornada

Almancilense Lusitano VRSA Ferreiras 1.º Janeiro

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

Lusitano VRSA Farense Almancilense Ferreiras S.Luís Quarteirense 1.º Janeiro Marítimo Olh.

DISTRITAL BARLAVENTO

S.Pedro Olhos D’Água Carvoeirense Silves Fuzeta CP Messines

5 1 5 0 1 3

Atalaia GEJUPSE Alte P. Mourinha U.Lagos Putos da Rua

4 5 2 1 1 0

Alvorense Esp.Lagos Imortal Silves

Resultados da 3ª Jornada

Resultados da 3ª Jornada

S. João Loures Torpedos ALBUFEIRA F. Operário Independentes Leões P. Salvo

Q. dos Lombos Quinta Conde Fabril Capelense S. ESTEVÃO A. ALGARVE Piedense

4 3 7 8 2 3 13

CPCD 5 LOULETANO 2 Amarense 4 Boa Esperança 2 Cascais 3 SL Olivais 11 Vila Verde 2

10 6 11 5 3 3 4

SAPALENSE INTER-VIVOS Aljustrelense Vinhais Sassoeiros Nacional SONAMB.

2 3 0 5 3 5 3

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

CLASSIFICAÇÃO J V E D M S P

CP Messines P. Mourinha Fuzeta U.Lagos Atalaia GEJUPSE Carvoeirense S.Pedro Putos da Rua Alte Olhos D’Água Silves

L. Porto Salvo Cascais Torpedos ALBUFEIRA F. SL Olivais CPCD Loures Operário Boa Esperança Amarense S. João Independentes LOULETANO Vila Verde

Q.Lombos Fabril Q.Conde Nacional Capelense S.ESTEVÃO Vinhais Sassoeiros INTER-VIVOS SONÃMBUL. Piedense A.ALGARVE SAPALENSE Aljustrelense

2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2

2 2 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0

0 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 1 1 1 1 1 2 2 2

8 4 7 5 11 9 7 7 3 5 4 1

3 2 5 2 8 7 5 7 5 10 12 5

6 6 4 4 3 3 3 3 3 0 0 0

Próxima 3.ª

Armacenenses Lagoa Messinense Monchiquense Folga Guia

3ª DIVISÃO

3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3

3 3 3 2 2 2 2 2 1 0 0 0 0 0

0 0 0 1 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0

0 0 0 0 1 1 1 1 2 2 3 3 3 3

24 15 15 13 17 13 11 9 7 11 7 6 5 3

3 3 10 5 10 10 10 7 13 15 15 24 9 22

9 9 9 7 6 6 6 6 3 1 0 0 0 0

Atalaia S.Pedro Silves Fuzeta Olhos D’Água Carvoeirense

3 2 2 2 1 1 1 1 1 1 1 0 0 0

0 0 0 0 2 2 2 2 1 0 0 1 0 0

0 1 1 1 0 0 0 0 1 2 2 2 3 3

22 21 13 11 14 13 9 8 11 8 6 5 8 4

6 7 13 9 12 8 8 6 13 10 10 8 21 22

9 6 6 6 5 5 5 5 4 3 3 1 0 0

Próxima 4ª

Próxima 4ª

Putos da Rua GEJUPSE Alte Pedra Mourinha U.Lagos CP Messines

3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3 3

CPCD LOULETANO Amarense Boa Esperança Cascais SL Olivais Vila Verde

SAPALENSE INTER-VIVOS Aljustrelense Vinhais Sassoeiros Nacional SONAMBULOS

Leões Porto Salvo S. João Loures Torpedos ALBUFEIRA F. Operário Independentes

Piedense Quinta dos Lombos Quinta do Conde Fabril Capelense SANTO ESTEVÃO A.ALGARVE

Jornal do Algarve apoia o Desporto

FUTEBOL DISTRITAL INFANTIS SÉRIE A

SÉRIE B

Resultados da 1.ª Jornada EF J.Moutinho 1 Odiáxere Monchiquense 3 CB Portimão Esp.Lagos 5 Aljezurense Portimonense 20 Alvorense Folga Lagoa CLASSIFICAÇÃO J Portimonense 1 Esp.Lagos 1 Odiáxere 1 Monchiquense 1 Aljezurense 1 EF J.Moutinho 1 Alvorense 1 Lagoa 0 CB Portimão 1

V 1 1 1 1 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 0 0 1 1 1 0 1

M 20 5 4 3 3 1 1 0 0

4 0 3 1

S 1 3 1 0 5 4 20 0 3

Próxima Jornada 2ª. Aljezurense Alvorense Odiáxere Portimonense CB Portimão EF J.Moutinho Aljezurense Monchiquense Alvorense Lagoa Folga o Esp.Lagos

SÉRIE C

Resultados da 1.ª Jornada Ferreiras 0 Odiáxere 4 Guia 3 Portimonense 9 Silves Casa de Benfica Lagoa 4 Armacenenses 4 Folga EF J. Moutinho

P 3 3 3 3 0 0 0 0 0

CLASSIFICAÇÃO J Portimonense 1 Odiáxere 1 Lagoa 1 Armacenenses 1 Guia 1 Silves 0 CB Portimão 0 EF J.Moutinho 0 Ferreiras 1

V 1 1 0 0 0 0 0 0 0

E 0 0 1 1 0 0 0 0 0

D 0 0 0 0 1 0 0 0 1

M 9 4 4 4 3 0 0 0 0

S 3 0 4 4 9 0 0 0 4

P 3 3 1 1 0 0 0 0 0

Próxima Jornada 2ª. CB Portimão EF J.Moutinho Odiáxere Lagoa Portimonense Ferreiras Armacenenses Silves Folga o Guia

CLASSIFICAÇÃO J Odiáxere 1 Guia 1 Imortal 1 Padernense 1 Almancilense 1 AC Salir 1 Ferreiras 1 Silves 0 Quarteirense 0 Alto Colina 1

V 1 1 1 1 0 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

SÉRIE E

SÉRIE D

Resultados da 1.ª Jornada Almancilense 2 Guia Silves Quarteirense Ferreiras 1 Imortal Odiáxere 12 AC Salir Alto Colina 0 Padernense

D 0 0 0 0 1 1 1 0 0 1

M 12 9 6 1 2 2 1 0 0 0

Resultados da 1.ª Jornada Imortal Sporting Faro Farense 11 Montenegro EF Faro 5 Louletano Ger. Génios 6 S.Luís Folga Internacional

9 6 2 1

S 2 2 1 0 9 12 6 0 0 1

P 3 3 3 3 0 0 0 0 0 0

Próxima Jornada 2ª. Guia Odiáxere Quarteirense Alto Colina Imortal Silves AC Salir Ferreiras Padernense Almancilense

CLASSIFICAÇÃO J Farense 1 Ger. Génios 1 EF Faro 1 Montenegro 1 Louletano 1 Internacional 0 Imortal 0 Sporting Faro 0 S.Luís 1

V 1 1 1 0 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 0 1 1 0 0 0 1

M 11 6 5 3 1 0 0 0 0

S 3 0 1 11 5 0 0 0 6

SÉRIE F

Resultados da 1.ª Jornada Farense 5 Gin.Tavira 1 Montenegro 2 Olhanense 3 Ger. Génios 1 S.Luís 4 Folgaram Marítimo Olh. e Lusitano VRSA

3 1 0

P 3 3 3 0 0 0 0 0 0

Próxima Jornada 2ª. Sporting Faro EF Faro Montenegro Ger. Génios Louletano Internacional S.Luís Imortal Folga Farense

CLASSIFICAÇÃO J Farense 1 S.Luís 1 Olhanense 1 Montenegro 1 Ger. Génios 1 Gin.Tavira 1 Lusitano VRSA 0 Marítimo Olh. 0

V 1 1 1 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 0 1 1 1 0 0

M 5 4 3 2 1 1 0 0

Próxima Jornada 2ª. Gin.Tavira Marítimo Olh. Olhanense Farense S.Luís Lusitano VRSA Folgam Ger. Génios e Montenegro

S 1 1 2 3 4 5 0 0

Resultados da 1.ª Jornada Vaqueiros Bias Castromarinense 0 Lusitano VRSA 5 Moncarapachense Beira Mar Marítimo Olh. 10 4 ao Cubo 2 Folga Gin.Tavira

P 3 3 3 0 0 0 0 0

CLASSIFICAÇÃO J Marítimo Olh. 1 Lusitano VRSA 1 4 ao Cubo 1 Gin.Tavira 0 Moncarapachense 0 Beira Mar 0 Vaqueiros 0 Bias 0 Castromarinense 1

V 1 1 0 0 0 0 0 0 0

E 0 0 0 0 0 0 0 0 0

D 0 0 1 0 0 0 0 0 1

M 10 5 2 0 0 0 0 0 0

S 2 0 10 0 0 0 0 0 5

Próxima Jornada 2ª. Bias Marítimo Olh. Lusitano VRSA Gin.Tavira Beira Mar Castromarinense 4 ao Cubo Moncarapachense Folga Vaqueiros

OPINIÃO

Que futuro para o ciclismo algarvio? > LUÍS SANTOS Terminada mais uma época do ciclismo Nacional é tempo de fazer o balanço daquilo que foi mais uma participação das duas formações algarvias bem como das organizações da Associação de Ciclismo do Algarve (ACA). Começando pela ACA, e falando das corridas com mais visibilidade, ou seja, a Volta ao Algarve, Volta ao Concelho de Albufeira e Prémio do Sotavento, mais uma vez a equipa liderada por Rogério Teixeira e Bernardino Caliço merecem os mais rasgados elogios. Só homens com uma grande capacidade de organização conseguem pôr na estrada corridas de tão grande dimensão. E por mais que alguns iluminados não queiram, a Volta ao Algarve é a prova mais mediática do ciclismo nacional e aquela que traz o melhor pelotão ao nosso país. Dizer (como fazem alguns iluminados) que a Volta ao Algarve só tem o pelotão que tem por ser em inicio de época, é tirar brilho a uma equipa de trabalho que tirou do fundo uma volta que estava acabada e a tornou a mais apetecível do ciclismo português. As palavras de Lance Armstrong, de Alberto Contador e, recentemente, de Sébastian Chavannel, dizendo que a Volta ao Algarve é uma corrida “super bem organizada”, com “um traçado excelen-

te”, onde “só lhe falta a transmissão televisiva” e onde “qualquer ciclista sente prazer em correr”, dizem tudo da extraordinária forma como a corrida é montada. Em menor dimensão, mas também com excelente organização, destaque para as restantes corridas organizadas pela ACA, que continua a ser a associação a nível nacional a pôr na estrada mais dias de competição, incluindo as vertentes (BTT, BMX e cicloturismo). Ou seja, o ciclismo algarvio continua a necessitar da equipa liderada por estes dois homens (por mais que digam que estão cansados), pois sem eles dificilmente se consegue manter de pé tudo aquilo que foi alcançado até hoje com tanto brilho e qualidade. O Algarve tem que agradecer, e muito, à ACA por tudo o que de tão positivo tem feito pela Região. Contrastando com o êxito da formação Palmeiras Resort-Prio-Tavira, que ganhou praticamente tudo o que havia para ganhar em termos de competições nacionais, a equipa do Centro de Ciclismo de Loulé/ Louletano, orientada por Jorge Piedade, prometeu muito mas viria a falhar precisamente na prova mais visível, a Volta a Portugal. A formação de Loulé sofreu um duro golpe com o castigo imposto a João Cabreira, mas tinha outros ciclistas que podiam, e deveriam, ter feito muito mais. Santi Pérez e Constantino Zaballa estiveram bem um mês e meio antes da Volta, mas depois eclipsaram. A contratação de Jesus Del Nero viria a ser um fracasso. Também o irreverente Pedro Lopes

não conseguiu este ano ter o brilhantismo de anos anteriores. O jovem Daniel Silva foi uma agradável surpresa, pois esteve muito bem nas principais etapas da Volta (Senhora da Graça e Torre). Mas o paradoxo no meio de tudo isto é que terminada mais uma época, as duas formações algarvias partem para o defeso sem o futuro definido. Os tavirenses vão continuar na estrada. Mas com que equipa? Esta é uma incógnita, pois o principal patrocinador (Palmeiras Resort) já não o vai ser, tal como estava previsto. A dúvida é a de quando irá aparecer um novo patrocinador e se a tempo de manter o resto do plantel. É que mesmo perdendo o seu líder (era previsível), mas mantendo o resto da equipa, a formação de Vidal Fitas ficará com tudo para continuar a ser uma equipa competitiva e ganhadora. Quanto à formação louletana, o carismático presidente Manuel Batista vai abandonar desiludido com o comportamento da equipa ...e não só. O diretor desportivo Jorge Piedade já afirmou que não quer deixar a equipa acabar, estando a trabalhar para que num futuro rápido possa encontrar as soluções para a manter na estrada em 2011. Em relação à ACA, está já a trabalhar na Volta ao Algarve de 2011, mas também aí muitas portas terão que ser abertas para continuarmos a ter uma Volta de grande dimensão e com os principais nomes e equipas do ciclismo mundial.

P 3 3 0 0 0 0 0 0 0


O

28 I outubro I 2010

PINIÃO

[20]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

EXPOSIÇÃO “ALGARVE – DO REINO À REGIÃO”

Em Faro, Algarve visionário, excêntrico e utópico Albufeira dos tempos

> João Luís Vargues

No âmbito da iniciativa "Algarve - Do Reino á Região", o Museu Municipal de Faro, em conjunto com a Galeria Trem e o Museu Regional, acolhe a exposição “Algarve Visionário, Excêntrico e Utópico”. Da alargada extensão temática que o projecto expositivo promovido pela Rede de Museus do Algarve visa abranger, debruçando-se sobre o último milénio da história e cultura do Algarve, a atenção recai, desta feita, sobre o século XX e sobre a região, com o olhar específico que procura o entender e o conhecer do território enquanto espaço de reflexão, inspiração e criação. Tomando o mote na imagem do poeta João Lúcio e na contaminação que o Simbolismo conferiu à sua vida e obra, assumido como prenúncio de uma modernidade contemplativa e excêntrica relativamente ao fluxo das ordenações mundanas, a exposição procura, através da exibição de alguns exemplos paradigmáticos da produção artística e da vivência cultural da região, esboçar uma plataforma para a apreensão daquilo que foi, na história recente, e na actualidade, o Algarve, enquanto terreno de produção artística e território de influência. Este sentido programático adquire corpo na apresentação de um vasto conjunto de obras que comungam o Algar-

ve como elemento matricial, surgindo aqui a região tão desmultiplicada quanto as obras sobre as quais influi, mapeando a diversidade artística local. O elenco constitui-se, por esta via, no campo da experiência individual sobre a região, recuperando ao olhar do público as diversas vivências das especificidades do território, experienciadas na esfera das relações humanas, na criação artística ou como espaço de reflexão e criação. Partindo da década de sessenta até ao presente, a exposição desmembra-se em suportes tão diversificados quanto a arquitectura, o filme, o desenho, o depoimento captado em vídeo, a instalação e a palavra escrita, unificando-se enquanto toma a forma de tese ou laboratório de pesquisa para o debate sobre a multiplicidade da expressão criativa que teve lugar na região. Remetendo-nos para as características intangíveis e espirituais do espaço geográfico, o vasto conjunto das obras expostas apresenta, a título de exemplo, o Algarve como local de realização de utopias individuais, no caso, a construção da casa, entendida como celebração do lugar, recorrendo à exibição de múltiplos projectos de arquitectura utópica. Com o mesmo sentido excêntrico e visionário, destaque-se o relevo dado ao desenho, como expressão as-

CRÓNICAS DE UM OUTRO ALGARVE

sociada à singularidade, individualidade e liberdade de conhecimento do mundo. Integrado na exposição conta-se ainda com um ciclo de cinema dedicado ao olhar sobre o Algarve, onde surgem documentários da história recente como “Continuar a viver ou os Índios da Meia-praia”, de António da Cunha Telles ou, a obra de cinema documental “António Ramos Rosa - Estou vivo e escrevo sol”, sobre o poeta, cuja vida e obra encontram raízes na região. “Algarve visionário, excêntrico e utópico” apresenta-se assim, ao espectador, como uma pesquisa sobre o universo da criação no Algarve. A articulação entre as peças, em especial a relação entre o depoimento registado em vídeo, com testemunhos sobre a vivência cultural e artística, e toda a restante exposição, farão, facilmente, o visitante participar nessa mesma pesquisa e na procura sobre o entendimento do território assente em pressupostos que encontram matéria no campo da sensibilidade. Se assim o for, o museu ultrapassará as suas limitações, cujas primeiras barreiras são as que se formam nas suas próprias paredes, mergulhando na vida que lhe é circundante. (CEPHA/UAlg) Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

POLÍTICA E ECONOMIA

Incompatibilidades

> Graça Pereira

Recordo uma afirmação de um conhecido professor de economia, que não pode espelhar melhor a actualidade que se vive em Portugal: "Os Ministros estão firmemente convencidos de que a política económica é demasiado importante para ser deixada aos economistas, tal como a condução da guerra é demasiado importante para ser deixada aos generais." (Alain Peacock) É certo que a utilização deliberada por parte das autoridades governamentais de certas variáveis por elas directamente controladas para alcançar objectivos específicos constitui a essência da política económica. No entanto, é importante que essas escolhas efectivas, em matéria de receitas e despesas públicas, sejam decorrentes de decisões racionais. A política macroeconómica abarca os objectivos que respeitam o funcionamento da economia como um todo, nomeadamente o pleno emprego, a estabilidade do nível de preços, o crescimento económico e o equilíbrio da balança de pagamentos. Mas, como é do conhecimento geral, podem surgir conflitos entre estes objectivos. Isto leva qualquer "comum dos mortais" a concluir que políticas eficazes com vista ao alcance de um destes objectivos podem ser incompatíveis para o alcance de outros, tornando na prática muito difícil, diria mes-

mo impossível, alcançar o óptimo, que se prende com o alcance de todos os objectivos em simultâneo. Assim, perante uma situação de conflito entre objectivos, a óptica mais racional para a formulação da política económica a adoptar no combate à crise que se vive, é aquela que procura escolher de entre todas as combinações possíveis, a combinação socialmente preferível. Desta forma, a escolha óptima é aquela que maximiza a função do bem-estar social, que leva a um aumento de produtividade e consequentemente a um aumento das receitas fiscais. Em Portugal, as autoridades preferem manter a pesada máquina estatal, não extinguir serviços, institutos e empresas públicas, não congelar a criação de parcerias publico-privadas, não ter coragem política para pôr fim a este regabofe de empresas, de estruturas e de clientelismos. Optam por continuar com a imoralidade de cortar nas despesas sociais, penalizando sempre os cidadãos. A conjuntura actual é pura e simplesmente consequência da imprudência gerada pela forma como negligenciaram os sinais há muito dados pela economia. * Economista gracamppereira@gmail.com Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

do pintor Bailote

> João Leal

Foi no dobrar da segunda metade da década de cinquenta do século passado que, por razões profissionais (estágio numa Colónia Infantil), culturais (incluindo a participiação nos “Jogos Florais”), afectivas (aqueles recordados bailes no Clube Albufeirense ou na Esplanada do Túnel), mais nos prendemos a Albufeira, quando esta começava a conhecer a gestação do fenómeno que a levaria a “capital do turismo algarvio” e uma das grandes referências, a nível europeu e mundial da designada “Indústria da Paz”. Um mundo de recordações que envolviam a “Meia Laranja”, centro cívico da então vila albufeirense, a livraria - papelaria do sr. António (onde aguardávamos a chegada dos jornais), o sr. Labisa (um democrata e um grande técnico de futebol), o Helder e o irmão, que no hóquei em patins davam cartas, a Pensão Albufeirense (onde por 25$00 tínhamos direito a pensa completa), a “inveja” que nos suscitava o barco em que o então Presidente do Município, sr. Henrique Vieira, se deslocava para vir e retornar à sua residência particular na Praia da Oura, onde hoje se ergue o complexo turístico Clube Praia da Oura, os anos primeiros do “Sete” e do “Sete e Meio”, a fixação do famoso cantor Cliff Richard, o “retiro” do “Arturinho” Mascarenhas e as mariscadas e petiscos ali havidas junto ao Cais Herculano, o grande dinamizador da vida turística que foi o sr. Álvaro Valeroso e essa figura tão peculiar, tão sui generis, cartão de visita cultural “avant garde”, pintor genuíno e a lançar nas telas o seu verdadeiro Algarve, que foi o sempre recordado Bailote. Vêm estas recordações e lembranças a propósito da exposição de pintura que a Câmara de Albufeira promove, entre 30 de Outubro e 27 de Novembro, na Galeria Municipal, dedicada a este albufeirense que tanto nos inculcou no que à arte e à vida toca alino seu Café, na rua principal, ao tempo a principal sala de vistas albufeirense. João Barreto Baiolote, que nasceu em Albufeira em 1913 e faleceu, com 73 anos de idade em 1986, “magrebino” de aspecto, pela tez e gestos, era um verdadeiro algarvio universalista, que foi, sem dúvida “um dos nomes mais expressivos ao nível da pintura algarvia do século XX”. Pelo seu Café, ponto de passagem obrigatória de quem vinha ou estava por Albufeira, vimos vezes múltiplas, essa outra grande referência da pintura algarvia, que foi o Mestre Samora Barros, com monumento erigido pela acção volunariosa do Rotary Clube local. Os contrastes luminosos, as assimetrias simétricas, o fervilhar de algarvismos que colocava nas suas obras, enchiam-nos a alma e ficavam como a referência de “um senhor artista”, tarde se iniciou nestas andanças, pois só aos 35 anos começou a pintar óleo, havendo conhecido, em finais da década de 40 do século transacto o pintor sueco Gullander, uma amizade que o levou até aquele país nórdico e onde aprendeu as técnicas que o seu autodidactismo não lhe haviam dado. Foi aliás, em 1952, que numa exposição realizada em Estocolmo, com grande êxito e onde vendeu inúmeras obras, que se assinala como o princípio dessa estrada de consagração, que o tornou famoso e a sua “galeria”, o Café Bailote, em cujas paredes exponha, em permanência as suas obras, muitas das quais se encontram hoje por esse mundo em fora (Estados Unidos da América, Alemanha, Inglaterra, etc.). O Município Albufeirense que, em 1997 e a título póstumo, o distinguiu, num acto de declarada justiça e reconhecimento do alto valor de um filho - pintor, com a “Medalha de Mérito, Grau Ouro”, proporciona-nos agora este re/encontro com João Baiolote a sua Arte, nesse quadrilátero que criava casario, barcos, ruas, luz - sombra - o azul, o negro, o branco e o ocre, conforme se lê com inteira razão no “Albufeira-Agenda-Outubro 2010”. Um outro Algarve este que esse algarvio de, o pintor albufeirense Bailote, nos legou para o Algarve de Sempre! Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico


O

28 I outubro I 2010

PINIÃO

[21]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

A CRISE VI

A complexidade e instinto fatal dos mercados financeiros

> Hélder Carrasqueira*

Como referimos no anterior artigo, os países fortemente endividados ficaram nas mãos dos mercados financeiros e dos seus humores pois necessitam de continuar a contrair dívida para acudir à dívida vencida num cenário de fraco crescimento económico. Estes mercados são provavelmente aqueles onde se verifica maior capacidade de inovação com a criação de novos produtos, de crescente complexidade, o que torna a sua análise deveras difícil fora de um núcleo restrito de entendidos. (Não é também fácil tentar explicar de forma sintética como funcionam; mas tentaremos). Quem é operador no mercado visa ganhar dinheiro, não ser benemérito. Como sabemos, os mercados de capitais (vulgo bolsa) foram criados para as empresas se financiarem. A empresa abre uma parte do seu capital, transformado em acções, que são vendidas na bolsa. Quem as compra fica dono de uma pequena parte da empresa. Desta forma, a empresa foi buscar

dinheiro para futuros investimentos e o agora accionista, fica com a expectativa de que a empresa distribua dividendos (lucros) todos os anos e que a acção valorize, podendo então transaccioná-la em bolsa com mais-valias. Além das acções, pode comparar obrigações (títulos da dívida pública), títulos de matérias-primas, ouro, etc.. Normalmente não são as pessoas directamente quem faz as compras mas os intermediários financeiros (profissionais) da banca ou correctores. Por exemplo, juntando o dinheiro de muitos pequenos aforradores, o gestor de um fundo de investimento pode fazer um conjunto de aplicações em áreas previamente definidas. Todavia, também há a modalidade de se entregar somas de valor já considerável a gestores profissionais para estes aplicarem onde lhes apetecer. Ou seja, confia-se na perícia do gestor que desta forma, quanto mais der a ganhar, mais ganha. Estamos no domínio dos denominados hedge funds. Suponha agora que estamos em

recessão, o mercado está em baixa, as acções a perder valor, as empresas com menos lucros ou mesmo em prejuízos. Como consegue então o gestor ganhar dinheiro? Entra em campo a inovação financeira, por exemplo através do chamado short selling ou vendas curtas. Imagine que tinha comprado 1000 acções a 1,5€ e com a crise desceram para 1€. Está a perder dinheiro, não pode vender agora as acções. Todavia, um corrector pedelhas emprestadas e paga um juro atractivo pelo empréstimo. Parece bom negócio, aceita. O corrector chega ao mercado, vende as acções (encaixa 1000€), e afunda a cotação para 0,8€. Aí volta a comprar as 1000 acções por 800€ (lucra 200€). Paga os juros e devolve-lhe as acções. Ou seja, fez lucros afundando o mercado e a cotação da empresa. Caro leitor, se não compreendeu o exemplo a culpa é minha que não fui suficientemente elucidativo. Se entendeu, então digo-lhe que o exemplo atrás é uma pálida alusão àquilo que é possível fa-

> Martins Coelho

PUB

CONSTRUÇÃO E RECONSTRUÇÃO DE VIVENDAS EM PEDRA NATURAL E MADEIRA NÓRDICA E EXÓTICA www.vmp-pedranatural.com

pelo menos nas economias líderes do mundo desenvolvido, haja coragem para se impor o primado da política, evitando que uns quantos enriqueçam à conta do trabalho e desemprego de muitos outros. Entretanto, no mundo complexo e de instinto fatal dos mercados financeiros, quem ficou endividado e deles precisa para ir buscar mais financiamento, ficou entre a espada e a parede. Da espada falaremos no nosso próximo artigo, voltando à situação actual dos países (nomeadamente Portugal) na nova fase da crise económica. * Professor da ESGHT – Universidade do Algarve Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

CRÓNICA MARAFADA

João Xavier

O algarvio que criou o selo branco > João Xavier

Nota Charingada O “nosso” ministro Teixeira dos Santos afirmou, depois de apresentado o PEC III, “não vejo por onde ir se os mercados exigirem mais”. Curioso é nunca ouvirmos nenhum destes falíveis ministros e peritos da economia e finanças dizer algo como temos de exigir aos mercados isto ou aquilo. Quem são afinal os mercados? Não sabemos nem nos explicam quem são. Suponho que aqueles quatro senhores banqueiros que nas vésperas

zer no mundo dos mercados financeiros. Para além de envolver biliões em moeda e milhões de acções, nem é preciso pedir as acções emprestadas para estas operações se realizarem. Qual é o grande problema aqui inerente? Tudo isto é contra natura; ganhar dinheiro com a desgraça dos outros não é aceitável, é eticamente reprovável. Exige-se pois que se tomem medidas de regulação dos mercados no sentido destes cumprirem o seu dever de apoiar o crescimento económico e a criação de riqueza, não a sua destruição. Sabemos todavia, entretanto, que nestes tempos de globalização se diz que quem manda é o poder financeiro, seguido do mediático e só depois o político. Pois esperamos que,

da apresentação do PEC III andaram a fazer visitas, pessoas corteses e educadas que são, fazem parte dos tais mercados. Não seria problema de maior saber quem são os mercados, caso os governos deste planeta estivessem interessados, com tantas polícias secretas que existem, meios técnicos de ponta e altas tecnologias, satélites espiões, etc.. Especulando por alto talvez os tais mercados sejam compostos por 15 ou 20 mil pessoas em todo o mundo, os tais que possuem 80% da riqueza e têm um exército de servidores bem pagos, dominam os grandes grupos económicos, os principais órgãos de comunicação social, governos e partidos. São eles, os tais mercados sem rosto (e sem alma), que impuseram o sistema económico capitalista dominante, que culpam os estados por todas as patifarias praticadas e incensam as virtudes deles, mercados. Foi a banca que estoirou devido às falcatruas e ao crédito irresponsável. Neste momento o chamado crédito mal parado ultrapassa em Portugal mais de 4mil milhões de Euros. Os mercados mandaram os

governos investir os dinheiros públicos na banca privada arruinada, exigiram aos governos políticas económicas criminosas contra os seus próprios cidadãos e nunca estão satisfeitos, sempre a quererem mais sacrifícios. O défice tudo justifica menos educação, menos saúde, menos salário e reformas e mais impostos. Dinheiro há, não seria necessária tão desumana política, mas os mercados proíbem os poderes políticos de o ir buscar onde existe. Atiram-se assim para o desemprego, para a pobreza e o desespero, centenas de milhões de pessoas, roubando a esperança e a dignidade, tudo para evitar diminuir os lucros dos tais mercados. Afinal o que está em questão é a própria democracia que sai diminuída e perde credibilidade. Para que serve o voto e as promessas partidárias, se depois o poder político é impotente e fica à ordem dos tais mercados que põem e dispõem da vida dos cidadãos?! Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Sabe que foi um algarvio quem institucionalizou pela primeira vez o uso de selo branco da República Portuguesa? É verdade. Foi Silvestre Falcão, o primeiro algarvio a ocupar o cargo de Ministro do Interior. Com laços familiares no concelho de Castro Marim, Silvestre Falcão de Sousa Pereira de Berredo nasceu em Tavira em 1870. Fez-se médico, foi Provedor da Misericórdia de Tavira, Governador Civil de Coimbra, deputado e jornalista (fundou o jornal “Província do Algarve”) e foi Ministro do Interior numa fase bastante conflituosa da 1.ª República, quando o Ministério do Interior era um megaministério que incluía os atuais ministérios da administração interna, da educação, do ensino superior e da saúde!... A instabilidade política era tanta que lhe chegaram a interromper-lhe o mandato por 3 dias durante um estado de sítio e foi então substituído pelo Ministro da Guerra (Alberto Carlos Silveira, também algarvio). Cinco bispos foram desterrados e as revoltas e as greves abriam então o caminho da 1.ª República para o precipício. Milhares de pessoas foram presas. José Relvas perguntava então: “Que sossego e confiança pode haver, quando os homens inteligentes se conduzem como parvos?” Silvestre Falcão foi Ministro de 13/11/1911 a 16/06/1912. Em fevereiro de 1912, institucionalizou o 1.º selo branco. Em junho, assinou uma lei que punia os vadios com prisão, internamento em colónia penal agrícola ou casa correcional de trabalho e ainda deportação para o Ultramar. Deposto na sequência da demissão do governo que integrava (chefiado por Augusto Vasconcelos e com Sidónio Pais a Ministro das Finanças), por causa da grande contestação que lhe era movida, regressou à política como Deputado (de 1921 a 1922) e Senador (de 1922 a 1925). Morreu em Lisboa, com 57 anos, em 1927 (mas está sepultado em Tavira). É um homem quase desconhecido no panorama da História. Apenas Tavira lhe dedica uma placa toponímica. Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico


A

GENDA

[22]

JORNAL do ALGARVE

[ATIVIDADES CULTURAIS] ALBUFEIRA Biblioteca Municipal Lídia Jorge Visitas à Biblioteca Municipal Lídia Jorge e Ação de Sensibilização do Catálogo Bibliográfico QUA. 10h30 às 11h30 e das 14h30 às 15h30 Hora do Vídeo - Sex. 10h30 Sala Hora do Vídeo Hora do Conto Ter. 10h30 e 14h00 / Qui. 10h30 ALCOUTIM Centro de Dia de Martim Longo - Atividades lúdicopedagógicas, todas as quartas-feiras. FARO Biblioteca Municipal CRESCER NA BIBLIOTECA Hora do Conto na Bebeteca 10h30 e 14h30 Creches - 3ª feira MERGULHAR NAS ESTÓRIAS Hora do Conto + atividade 10h30 e 14h30 - 4ª, 5ª e 6ª feira Jardins-de-infância, Escolas 1º Ciclo e Atl’s À DESCOBERTA DA BIBLIOTECA Os livros estão arrumados nas estantes… Como? 10h00 e 14h00 Escolas 1, 2º e 3º ciclo e Secundário «TEMPO PARA BRINCAR» - ATIVIDADES NA ECOTECA 2ª e Sábados - das 14h00 às 19h00 De 3ª a 6ª feira – das 9h30 às 19h00 Estórias no Hospital Quinzenalmente sessões de leitura animada na Pediatria do Hospital de Faro. OLHÃO Biblioteca Municipal HORA DO CONTO Público: Pré-Escolar Horário: Quartas-feiras às 10h30 e sextas-feiras às 14h30. Público: 1º, 2º e 3º ciclo. Horário: quartas-feiras às 14h30 e sextas-feiras às 10h30. CICLO DE CINEMA INFANTO-JUVENIL Um filme escolhido pela biblioteca para animar as manhãs das suas férias. Todas as sextas-feiras, 10h30. LOULÉ BIBLIOTECA MUNICIPAL Hora do Vídeo Segundas - Feiras > 15h00 Tardes de Cinema na Biblioteca Ciclo de Kim Basinger - entrada livre - 16h00 Dia 29 - “Nove semanas e meia” (M/ 18 anos) Atelier de Expressão Plástica 28 Out > 10H30 e 15H00 Hora do Conto+Atividade 29 Out > 10H30 e 15H00 PORTIMÃO Biblioteca Municipal - Sábados Infantis: Ateliês de música, dança e contos. Quinta Pedagógica 9h30-17h30 - 3ª a 6ª feira 10h00-17h30 - Fins-de-semana SÃO BRÁS DE ALPORTEL Biblioteca Municipal 28 - Encontro com a Escritora Margarida Fonseca Santos, 10h00 e 14h30, na Sala Belchior Viegas 29 - Clube de Leitura "Ler para Viver", 21h00, na Sala João Belchior Viegas TAVIRA Biblioteca Municipal Baú das Letras Um baú com histórias para partilhar… Sábados - 16h00-18h00 Vem conhecer a Biblioteca Quartas-feiras: das 10h00 -11h30 Sextas-feiras: das 14h00 às 15h30 Alunos do 4.º ao 12.º ano, Universidades VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO Até 29 - Visitas acompanhadas a Cacela Velha de segunda a sexta-feira das 9h30 às 16h30 Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela Biblioteca Municipal Vicente Campinas Até 28 - (terças, quartas e quintas), 10h30 Conta Lá! 1.º Ciclo – “O nascimento das estações: o mito de Deméter e Perséfone” texto de Chiara Lossani e il. de Octavia Monaco Pré-escolar – “O espantalho solitário” texto de Tim Preston e il. de Maggie Kneen Até 30 outubro Visitas guiadas à Biblioteca Municipal

28 I outubro I 2010

ACONTECIMENTOS I LIVRO

[ACTIVIDADES] 29 - Encontro Internacional - Criatividade, partilha e desenvolvimento em Bibliotecas Escolares, 09H00 às 18H00, no Centro Autárquico Quarteira, Loulé. 30 - Contos na Quinta, 16h00, Quinta do Peral, São Brás de Alportel.

[DANÇA] 1 a 30/11 - Espetáculo "Ivan, o bobo", 22h30, no Casino de Vilamoura, Salão Miralago, Loulé. - Espetáculo "Mundo Latino", 22h30, no Casino de Monte Gordo, Vila Real de Santo António. - Espetáculo "Paris, Paris", 22h30, no Hotel Algarve Casino-Salão Aladino, Portimão. 6, 7 - Tango Quattro, 21h30, no Centro Cultural, Lagos.

[DESPORTO]

31 - I Open de Pesca de Quarteira, na Praia do Forte Novo, Quarteira. Até 2/11 - Hannspree World - Campeonato do Mundo de Superbikes 2008, no Autódromo do Algarve, Portimão. 1 e 2/11 - 5.ª Etapa do Europeu Longboard Tour 2008, na Praia de Faro, Faro. 2 - 3.ª Marcha e Corrida de Benafim, a partir das 8h00, no Benafim, Loulé.

[EXPOSIÇÕES]

Até 28 - Exposição de pintura "Sons e Cores", Galeria de arte Pintor Samora Barros, Albufeira. Até 29 - Arquivo Histórico de V.R.S.António - Exposição “Memento Mar Memor” - Exposição “Indústria Conserveira em VRSA” - Exposição “Artes Litográficas” 09h30-12h30 / 14h00-16h30 (Segunda a Sexta) - Exposição de Fotografia “XII Passeio Fotográfico”, 10h00> 13h00 / 15h00> 19h00 (segunda a sexta), no Centro Cultural António Aleixo de Vila Real de Santo António. Até 30 - Desenhos e Pinturas de Timo Dillner "Rainhas da Belleza", segunhda a sexta, na Galeria, Lagos. - Exposição "Animais do Algarve" de Sylvain Bongard (escultura), e Tara Esaguy Cohen (desenho), no Convento S. José, Lagoa. - Exposição “A descoberta de Cabo Verde – 550 Anos A história em pinturas” de Dr. Marcel Gomes Balla, 9h30-18h30 (segunda a sexta),14h00-18h30 (sábado), na Biblioteca Municipal Vicente Campinas, VRSAntónio. -Exposição de fotografia “Ria Formosa – Um Palco de Biodiversidade”, 9h30-18h30 (seg. a sexta), 14h00-18h30 (Sábado), na Biblioteca Municipal Vicente Campinas, de V.R.S. António. - Exposição de pintura "Trajectos" de Vila, terça a sábado, 14h00-19h00, no Teatro Municipal Portimão. Até 31 - Exposições: Manuel Teixeira Gomes - Entre dois séculos e dois regimes e portimão nos alvores do século XX, Museu de Portimão. - Exposição de Fotografia, Paulo Viegas, na Avenida da República, Edifício Varandas do Guadiana Quarteirão B, Vila Real de Santo António. - Exposição de pintura "Estados d'Alma" de Eduardo Dias, na Galeria Municipal de São Brás de Alportel. - Exposição de Tapeçaria e Desenhos de Cruzeiro Seixas, no Zem Arte - Armazéns de Arte, São Brás de Alportel. Até 2/11 - 5ª Exposição do Atelier Pique Alunos dos tempos livres, galeria da Escola de Artes de Lagoa. Até 5/11 - Presidentes de Portugal - Exposição de Fotografia, Átrio dos Paços do concelho, Lagos. Até 10/11 - "Ilha dos Mortais" e "Vestígios", Sala de Exposições Manuel Gamboa, Convento de S. José, Lagoa. Até 13/11 - Exposição de Silvia Cavelti, na Galeria de Arte Convento Espirito Santo, Loulé. Até 15/11 - Exposição de trabalhos de Dorneles e Lúcia Silva "Cortiça Concreta", no Centro Museológico do Alportel. Até 1/12 - Exposição de Escultura de Shintaro Nakaoka, Centro Cultural de São Lourenço, Almancil. Até 6/12 - Exposição de Escultura em Ferro, de Philipe Claisse, na Galeria de Arte de Vale do Lobo. Até 31/12 - Exposição "Fluorovision" - UV Arte Lounge por Analavory Project, todos os dias, 18h0024h00, na Galeria Fluorovision, de São Brás de Alportel.

Exposição de Silvia Cavelti, na Galeria de Arte Convento Espirito Santo, Loulé.

www.jornaldoalgarve.pt

- Exposição de usos e costumes da Serra de Monchique, 10h00-17h00, no Parque da Mina, Monchique. - "Letras e cores, ideias e autores da República", na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, Tavira. - "Centenário da República, Livros e Memórias, na Biblioteca Municipal Alvaro de Campos, Tavira. - Exposição Golf Stream, 18h00--23h00, encerra a segunda, Posto 1, Vilamoura, Loulé. Até 31/1/2011 - Exposição "Amália Nossa", de segunda a sexta, na Igreja da Misericórdia, Silves. Até 10/9/2011 - "Dez Monumentais Esculturas Britânicas", Cerro da Vila, Vilamoura, Loulé.

[LIVRO]

EXPOSIÇÕES PERMANENTES “Caminhos do Algarve Romano” | “O Mosaico Oceano”| “A Sala Islâmica” | “Pintura Antiga dos séculos XVI a XIX” | “O Algarve encantado na obra de Carlos Porfírio”, no Museu Municipal de Faro. - Exposição "Vinho e Arte", a partir das 9h30, no Porches (junto à nova rotunda na EN 125, Lagoa. Até 31 - "Manuel Teixeira Gomes - Entre dois séculos e dois regimes", Museu de Portimão. Até 20/11 - "Vila Real de Santo António e o Urbanismo Iluminista", Câmara Municipal de V.R.S.A. Até 27/11 - "Mendes Cabeçadas e a Primeira República no Algarve", terça a sexta das 10H00 às 20H00 e domingo das 15H00 às 20H00, Museu Municipal de Loulé. Até 31/12 - "Outras Viagens, Outros Olhares", Museu de Arqueologia de Albufeira. - "A 1ª República em Tavira: Transformações e Continuidades", no Museu Municipal e Palacio da Galeria, Tavira. Até 05/02/2011 - "Do Gharb ao Algarve: Uma sociedadeIslâmicanoOcidente",CâmaraMunicipaldeSilves. Até 18/07/2011 - "Cidades e Mundos Rurais", Museu Municipal, Tavira. Até 14/05/2012 - "Sombra e Luz - O Século XIX no Algarve", Museu do Trajo, São Brás de Alportel. Até 18/05/2012 - "Alcoutim, Terra de Fronteira", Câmara Municipal de Alcoutim.

A História Mais Bela do Mundo

[FEIRAS E MERCADOS] MERCADINHO DE LOULÉ De 1 a 29/11 - Cerca do Convento e Praça da República, Loulé, 11h00-17h00. 2/11 - Feira de Caridade, 9h30-12h00, no Centro Comunitário de Almancil, Loulé. FEIRAS VELHARIAS 30 - Tavira. 31 - Almancil (Loulé), Quelfes (Olhão). 1/11 - Algoz (Silves), Tavira. 2 - Fuseta (Olhão), Portimão. MERCADOS 1/11 - Paderne (Albufeira), Lagos, Benafim (Loulé), Loulé, São Marcos da Serra (Silves). 2 - Azinhal (Castro Marim), Almancil (Loulé), Moncarapacho (Olhão), Vila Real de Santo António. 3 - Portimão, Barão de S. Miguel (Vila do Bispo). 4 - Caliços (Albufeira) Budens (Vila do Bispo).

[FESTAS E FESTIVAIS] Até 31/10 - Visões do Sul - 2.ª Mostra Internacional de Cincema de Portimão, no Auditório do Museu de

Rudyard Kipling Por vezes restringida ao Livro da Selva e a contos humorísticos que escrevia para os filhos, a obra de Rudyard Kipling, autor galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1907, é em grande medida desconhecida. Em particular, o considerável corpus de contos e romances nos quais o seu espírito curioso, fazendo jus ao humor inglês, é certeiro. N’ A História Mais Bela do Mundo, Kipling leva a crer que a inspiração surge dos detalhes mais prosaicos que só o artista pode transcender, que só várias coincidências e contingências dão azo a uma obra de arte e que a arte sublima o real e o maravilhoso ombreia com a ciência. Publicações Europa-América

Portimão. - Festa do cinema Francês, 19h00, 21h30, no Teatro das Figuras, em Faro. 1 - XV Festa da Castanha, 15h00, no Adro da Igreja de Marmelete, Monchique. - Magusto Popular, 14h00, no Recinto junto à Casa do Povo de Alferce, Monchique. 1, 2 - Festa Entreculturas, 10h00-17h00, na Praça Marquês de Pombal, Vila Real de Santo António. Até 14/11 - VI Festival dos Descobrimentos "550 Anos - Henrique, o Navegador de Lagos".

[WORKSHOP] 29 - Sessão comemorativa do Mês do Idoso, 15h30, no Cine Teatro São Brás, São Brás de Alportel. 30, 31 - Workshop de Jornalismo Cultural, no Centro de Artes e Ofícios, São Brás de Alportel. 7 a 14/11 - Workshop de Interpretação, 10h00, 14h00, Palácio dos Espanhóis, Loulé.

[TEATRO ] Até 24/11 - Laboratório Teatro Cómico, 20h00, Centro Brito de Carvalho, Salir. De 1 a 29/11 - Mostra de Teatro Local, 21h30, na Antiga Lota de Portimão.

PUB

S.

R.

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MARINHA AUTORIDADE MARITIMA NACIONAL CAPITANIA DO PORTO DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

EDITAL N.º 29/2010 ASSUNTO: ABATE DE REGISTO DE EMBARCAÇÕES - CITAÇÃO DE CREDORES LUÍS JOSÉ SAMEIRO MATIAS, Capitão-tenente e Capitão do Porto de Vila Real de Santo António, faz saber que JUANILIMAR - CAPTURA E COMÉRCIO DE PESCADO, LDA. NIF N.º 506 578 984, com sede em Rua General Humberto Delgado, n.º 44 porta 2, 8700 Olhão, requereu o cancelamento do registo por demolição, da embarcação a seguir indicada da qual é propriétária:

VR-182-C “TRIANA” Nos termos do n.º 2 do art.º 39.º do Regulamento Geral das Capitanias, aprovado pelo decreto-lei n.º 265/72 de 31 de Julho, são citados os eventuais credores incertos, para no prazo de 30 dias, após a publicação desta citação deduzirem a oposição que tiverem ao pedido de demolição da referida embarcação avaliada 25.000,00¤ (Vinte e cinco mil euros). Para constar se passou o presente Edital e outros de igual teor que vão ser afixados nos locais de costume. Capitania do Porto de V.R.S.António, 18 de Outubro de 2010 O Capitão do Porto Luís José Sameiro Matias Capitão-tenente (Jornal do Algarve, 28/10/2010)


A

GENDA

[23]

JORNAL do ALGARVE

[CINEMAS] FARO SBC CINEMAS - Fórum Algarve 28 outubro a 3 novembro Sala 1 “Agentes de Reserva” 12h20 (Sábado, Domingo e 2ª) 14h45, 17h10, 19h45, 22h10 (diariamente) 00.35 (Sexta, Sábado e Domingo) “Marmaduke” 10.00 (Sábado, Domingo e 2ª) Sala 2 “Deixa-me Entrar” 14h30, 17h00, 19h30, 22h00 (diaria.) 00.30 (Sexta, Sábado e Domingo) “Toy Story 3” 10.10 (Sábado, Domingo e 2ª) Sala 3 “Gru – O Maldisposto" 10.15, 12.30 (Sábado, Domingo e 2ª) 14.40, 16.50, 19.00, 21.10 (diaria.) 23.30 (Sexta, Sábado e Domingo) Sala 4 “A Cidade” 13.10, 16.05, 21.50 (diariamente) 18.45 (diariamente, excepto 3ª feira) 00.30 (Sexta, Sábado e Domingo) “CãeseGatos:AVingançadeKittyGalore” 10.50 (Sábado, Domingo e 2ª) Sala 5 “Atividade Paranormal 2” 13.10, 15.15, 17.20, 19.25, 21.30 (diar.) 23.40 (Sexta, Sábado e Domingo) Sala 6 “Sempre que te Vejo" 18.45 (diariamente) “Comer, Orar, Amar” 10.00, 12.55 (Sábado, Domingo e 2ª) 15.50, 21.00 (diariamente) Sala 7 “É a Vida” 11.00 (Sábado, Domingo e 2ª) 13.40, 16.10, 21.40 (diariamente) 00.10 (Sexta, Sábado e Domingo) Sala 8 “Entre Irmãos” 16.30, 21.45 (diariamente) 00.15 (Sexta, Sábado e Domingo) “Wall Street – O Dinheiro Nunca dorme” 13.35, 18.50 (diariamente) Sala 9 “The Last Exorcism” 21h55 (diariamente) 00h00 (Sexta, Sábado e Domingo) “Lenda dos Guardiões” 10.20 (Sábado, Domingo e 2ª) 13.05, 15.20, 17.30, 19.40 (diaria.)

CINEMAS I MÚSICA FARMÁCIAS I CRÍTICA

GUIA Algarve Shopping 28 outubro a 3 Novembro Sala 1 "Agentes de Reserva" 13h30, 16h10, 18h50, 21h25, 23h40* - Qui a Qua Sala 2 "Gru o Maldisposto" 12h55, 14h45, 17h00, 19h05, 21h35, 23h45* - Qui a Qua Sala 3 "Sempre Que te Vejo" 13h20, 15h50, 18h10, 21h00, 23h30* - Qui a Qua Sala 4 "Comer Orar Amar" 12h45, 15h30, 18h20, 21h15, 00h00* - Qui a Qua Sala 5 "Universo Paralelo" 00h15* - Qui a Qua "Deixa-me Entrar" 13h05, 15h45, 18h15, 21h40 - Qui a Qua Sala 6 "A Cidade" 13h15, 16h00, 18h40, 21h20, 00h05* - Qui a Qua Sala 7 "Actividade Paranormal 2" 13h00, 15h00, 17h05, 19h10, 21h45, 23h50*- Qui a Qua Sala 8 "É a Vida" 13h10, 15h55, 18h30, 21h30, 00h10* - Qui a Qua Sala 9 "Wall Street: O Dinheiro Não Pára" 12h50, 15h40, 18h25, 21h10, 23h55* -Qui a Qua * Sessão Válida 6ª, Sáb e Dom OLHÃO ALGARCINE 28 outubro a 3 novembro Sala 1 "Gru - O Mal disposto" Diariamente - 13:00/15:00/17:00/ 19.00/21:00; Sáb/Dom/Seg - 10:30 Sex/Sáb/Dom - 23:00 Sala 2 "Só eles!" Diariamente - 13:05/15:30/18:30/ 21:30; Sex/Sáb/Dom - 23:45 Sala 3 "Sempre que te vejo" Diariamente - 13:10/15:25/18:25/ 21:25; Sex/Sáb/Dom - 23:45

PREVISÕES

PORTIMÃO ALGARCINE - Portimão 28 outubro a 3 novembro Sala 1 "É a vida" Diariamente - 15:30/18:00/21:30 Sex/Sáb - 00:00 Sala 2 "Gru-O Mal disposto" Diar. - 14:00/15:45/18:15/20:00/ 21:45 "Comer Orar Amar" Sex/Sáb - 23:30 CASTELLO-LOPES 28 outubro a 3 novembro Sala 1 "É a Vida" 13:20, 16:00, 18:40, 21:30, 0:10* - Qui a Qua Sala 2 "A Cidade" 13:30, 16:10, 18:45, 21:20, 0:00* - Qui a Qua Sala 3 "A Troca" 13:40, 16:20, 19:00, 22:00, 00:20* - Qui a Qua Sala 4 "Comer Orar Amar" 12h50, 15h35, 18h25, 21h10,23h55* - Qui a Qua Sala 5 "O Último Exorcismo" 13h10, 15h50, 18h30, 21h50, 23h50* - Qui a Qua Sala6 " Gru o Maldisposto" 13:00, 15:10, 17:20, 19:25, 21:40, 23:45* - Qui a Qua * Sessão Válida 6ª, Sáb e Dom TAVIRA LUSOMUNDO - Gran Plaza Tavira 28 outubro a 3 novembro "Comer Orar Amar" 12h50, 15h40, 18h40, 21h30, 00h20 "O Último Exorcista" 13h20, 15h50, 18h10, 21h40, 23h50 "Gru o Maldisposto" 11h00(Dom), 13h30, 16h00, 18h30, 21h10, 23h40 "A Cidade" 12h40, 15h20, 18h10, 21h05, 00h10 "É a vida!" 13h10, 15h35, 18h20, 21h20, 00h00 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO GLÓRIA FUTEBOL CLUBE 21h30 29 a 31 - "Predadores"

[MÚSICA] PUB

GRANDE PROMOÇÃO 1KG LULAS + 1KG PESCADA

7,50 ¤ DE 01/10 A 30/11/2010 ZONA INDUSTRIAL - LOTE 7 Vila Real de Santo António

28 a 30 - Musical "Hall Revue", pelo grupo de Teatro The Angels, 19h30, S. Brás Alportel. 29 - Concerto pelos "Pel de Noz", 22h00, Casa do Povo de Sto. Estêvão, Tavira. 30 - Jane Monheit, 22h30, Casino Vilamoura, Loulé. - II Festival Acustico Alvor FM, 21h30, Teatro Municipal, grande auditório. Concerto de Beneficiência a favor da CRACEP, 21h30, pela Bridge Blues Band, Auditorio Municipal Portimão. - Concerto In Tento Trio, pelas 23h00, no Café Latte, em Vila Real de Stº António 31 - Noite de Fado, 21h00, Museu do Traje, S. Brás de Alportel. 1/11 - Concerto de Sinos e Cantata, 21h00, na Igreja do Colégio, Portimão. - Concerto "Jazz com Todos", 21h30, Centro Cultural de Lagos. - Concerto com a Orquestra do Algarve, 21h30, Auditório Municipal de Lagoa. 2/11 - Requiem, de John Rutter - Concerto de coro e orquestra, 21h30, na Igreja Sta. Maria, Lagos 1 a 29/11 - 2.º Festival de Órgão - Faro 2008: 1/11 - António Esteirinho, 8/11 Sibertin Blanc, Sé Catedral, 21h30, Faro. Concerto "Música nas Igrejas" Até 29/11 - 18h00, Tavira: 1/11 - Duo Trombones, 8/11 - Josué Nunes, Igreja Misericórdia. FADO SOB O MAR Todas as quinta-feiras, a partir 20h00 Restaurante Panorâmico da Praia Verde, Altura, Castro Marim.

28 I outubro I 2010

Hoje - Céu pouco nublado. Vento fraco. Temp min. 15º máx. 22º Sexta-feira - Céu pouco nublado. Vento moderado. Temp min. 16º máx. 22º Sábado - Céu pouco nublado. Vento moderado. Temp min. 13º máx. 20º Domingo - Céu muito nublado. Vento fraco. Temp min. 14º máx. 20º

[FARMÁCIAS] ALBUFEIRA - 28,29 - Piedade; 30/10 a 3/11 - Alves de Sousa. ALCOUTIM - 28/10 a 3/11 - Caimoto. ALJEZUR - 28/10 a 3/11 - Furtado. ALMANCIL - 28 a 31 - Nobre Passos; 1 a 3/11 - Paula. ARMAÇÃO DE PÊRA - 28, 29 - Sousa Coelho; 30/10 a 3/11 - Edite. CASTRO MARIM - 28/10 a 3/11 Moderna. FARO - 28 - Alexandre; 29 - Crespo Santos; 30 - Palma Batista; 31 - Almeida; 1/11 - Do Montepio; 2 - Higiene; 3 - Caniné. LAGOA - 28, 29 - Sousa Pires; 30/10 a 3/11 - Lagoa. LAGOS - 28 - A Lacobrigense; 29 - Silva; 30 - Telo; 31 - Neves; 1/11 - Ribeiro Lopes; 2 - A Lacobrigense; 3 - Silva. LOULÉ - 28 - Pinto; 29 - Avenida; 30 Martins; 31 - Chagas; 1/11 - Pinheiro; 2 - Pinto; 3 - Avenida. MONCHIQUE - 28 a 31 - Moderna; 1/11 a 3 - Hygia. ODECEIXE - 28/10 a 3/11 - Odeceixence. OLHÃO - 28 - Progresso; 29 - Olhanense; 30 - Nobre Sousa; 31 - Brito; 1/ 11 - Rocha; 2 - Pacheco; 3 - Progresso. PORTIMÃO - 28 - Carvalho; 29 - Rosa Nunes; 30 - Amparo; 31 - Arade; 1/11 - Guilherme Dias; 2 - Central; 3 - Pedra Mourinha. QUARTEIRA - 28, 29 - Maria Paula; 30/10 a 3/11 - Miguel Calçada. SAGRES - 28/10 a 3/11 - Sagres. S. BARTOLOMEU MESSINES - 28 a 31 - Sequeira; 1 a 3 - Algarve. SÃO BRÁS DE ALPORTEL – 28 - Dias Neves; 29 - S. Brás; 30/10 a 1/11 Dias Neves; 2 - S. Brás; 3 - Dias Neves. SILVES - 28 a 30 - Cruz de Portugal; 31/10 a 03/11 - Guerreiro. TAVIRA - 28 - Maria Aboim; 29 - Central; 30, 31 - Felix Franco; 1/11 - Sousa; 2 - Do Montepio; 3 - Maria Aboim. VILA DO BISPO - 28/10 a 3/11 - Vila do Bispo. VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO 28,29 - Carmo; 30/10 a 3/11 - Pombalina. Serviço permanente (24h): Alcantarilha (Maria Sequeira), Algoz (Monteiro), Alvor (Alvor), Areias S. João (Godinho Belo), Boliqueime (Cruz Ramos), Carvoeiro (Neves Furtado), Estoi (Ossónoba), Fuzeta (Mendes Segundo), Montenegro (Assunção), Praia da Luz (Praia da Luz), Vilamoura (Silva), Luz de Tavira (Maria Isabel), Monte Gordo (Internacional), S. Marcos da Serra (São Marcos), Guia (Neves Silva), Odiáxere (Moreira Barata), Estômbar (Vieira Santos), Alte (Horta Figueiredo), Sta. Catarina da Fonte do Bispo (Bota), Conceição de Faro (Leonardo), Praia da Rocha (Palma Santos), Ferragudo (Oliveira Martins), Ferreiras (Marques Silva), Mexilhoeira Grande (Ilda), Patacão (Huguette Ribeiro), Sta. Bárbara de Nexe (Coelho), Sta. Luzia (Picoito), Sto. Estêvão (Cesário Tavares), Olhos de Água (Olhos d'Água), Pêra (Paula Santos), Moncarapacho (Soares), Benafim (Rodrigues), Pechão (Pechão), Aeroporto de Faro, Portimão (Três Bicos), Conceição de Tavira (Conceição), Vila Nova de Cacela (Cacela).

www.jornaldoalgarve.pt

[AVARIAS]

Aprovem lá e depois logo se vê

Fernando Proença

Dão-me nervos, os telejornais, demais programas e as entrevistas, sobre o orçamento de Estado. Não há génio que não vá à televisão dizer que tem a solução encontrada e que ele (geralmente é um ele) tem um puto de um azar em não ser ministro das finanças. Com isto não quero dizer o que os gajos do PS pensam; dizendo por outras palavras: fazem o melhor que podem e sabem e que este é o único orçamento possível, depois de uma conjuntura especialmente gravosa. Numa coisa têm razão; não são os culpados de tudo o que se passou. O próprio Presidente da República foi o autor primeiro do regabofe. Depois viria António Guterres, etc. etc.. Tendo toda a gente telhados de vidro, isso não é suficiente para desculpar José Sócrates. Eu até tenho uma teoria, que surripiei (como faço quase sempre) de alguém: é devido ao comprovadamente bom carácter do homem, que os portugueses mais se encarniçam contra o que ele faz. Mas eu estou a imaginar o PSD. Não querem uma crise política no momento, mas não querem passar por amigos. Estou a ver na minha cabeça Ângelo Correia a telefonar às seis e meia da manhã para Passos Coelho “hoje damos a impressão que não gostamos do orçamento, tu sabes isso meu amigo, mas temos que adiantar uma palavra que realce, o importante que é para nós e para o país, a viabilização da porcaria das contas que eu já estou farto de ouvir a mesma coisa. Diz ao Miguel (Macedo) que adiante, sei lá, a palavra responsabilidade. Sim, responsabilidade, meu amigo, é uma coisa forte, que as pessoas gostam”. Estou a ver um noticiário da SIC e observo um cenário de filme de terror à portuguesa. Vão fazer um atentado à carteira, mas se pensarmos um bocadinho há malta que está pior que nós. Terror “light”, tuga. O que eu queria, no entanto, que os jornalistas começassem a fazer era verdadeiro serviço público, como o que hoje é disponibilizado por um certo e determinado jornal que costuma trazer notícias sobre facadas e tiros, a respeito da utilização de caminhos. Eu que sou ingénuo, percebo que, por exemplo, nestes exercícios de acabar e fundir cinquenta organismos, começar não deve ser nada fácil (e acabar ainda menos): para onde mandar os boys? Que fazer aos directores de serviços, encartados pelo PS ou PSD (sim, que a vida é como os alcatruzes e o governo é o primeiro a sabê-lo), que agora vão ser requalificados numa outra direcção geral? E as festas de aniversário da Direcção Geral de Impostos? Antes festejava-se os cem e os cento e cinquenta anos, agora que estamos sem dinheiro festejam-se os cento e sessenta. Quero dizer, depois do embate inicial, a malta dos partidos vai começar a tratar de arranjar tacho, como provedores dos leitores, dos velhos, dos alunos. Um verdadeiro desígnio nacional, este, que a imprensa (a que interessa, a que não engraxa) tem que fazer, para encontrar os que se vão continuar a safar, esteja isto bem ou mal. Entre a qual está esse jornal. Rima e é verdade. Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.


PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS

www.jornaldoalgarve.pt

TAXA PAGA PORTUGAL Vila Real de Santo António

Escola assaltada em Monte Gordo A Escola Escola do Ensino Básico do 2.º e 3.º Ciclos de Monte Gordo, no concelho de Vila Real de Santo António, foi assaltada na noite de segunda para terça-feira, tendo os assaltantes roubado oito computadores portáteis (quatro dos quais Magalhães), duas máquinas fotográficas, uma máquina de filmar e 100 euros em dinheiro. De acordo com a GNR, que foi chamada ao local, os assaltantes terão entrado na escola depois de arrombar uma janela e o assalto terá acontecido durante a noite, pois aquele estabelecimento de ensino não tem atividade noturna e os funcionários aperceberam-se do furto na manhã de terça-feira quando chegaram à escola. Fonte ligada à escola disse ao nosso jornal que o cofre poderá ter sido cortado com recurso a uma rebarbadora, processo idêntico ao verificado noutros assaltos que ocorreram noutras escolas. Recentemente foi assaltada uma

correios

AUTORIZADO A CIRCULAR EM INVÓLUCRO FECHADO DE PLÁSTICO OU PAPEL PODE ABRIR-SE PARA VERIFICAÇÃO POSTAL

REDACÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; faro@jornaldoalgarve.pt; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

escola na Mexilhoeira Grande, concelho de Portimão, e em finais de setembro outra em Estoi, concelho de Faro, onde também foram destruídos os respectivos cofres para roubar o dinheiro.

Roubo em restaurante na praia Na passada semana tinha sido assaltado um restaurante na praia de

Monte Gordo, situação que segundo o proprietário tem sido frequente na zona, criando um clima de insegurança entre comerciantes e turistas. Hélder Pinto, que tem o restaurante “Hel-bar” há cerca de 30 anos, diz que além do sentimento de insegurança, os assaltos estão a dar aos turistas uma “má imagem” da zona balnear.

VILA DO BISPO:

“Já vieram aqui turistas perguntar-me o que se passava e as pessoas que passam na praia ficam todas a olhar e a comentar”, diz, sublinhando que nos últimos seis anos já foi assaltado três vezes e que só desta é que conseguiram levar alguma coisa. Apesar de os ladrões apenas terem retirado poucas dezenas de euros que estavam na registadora e dez garrafas de whisky (no valor de 400 euros), os prejuízos poderão ascender aos 2500 euros devido aos danos causados no restaurante. Segundo Hélder Pinto, os assaltantes partiram a porta de entrada, que custa cerca de 1200 euros, uma janela e a caixa registadora onde se guarda o dinheiro e que está ligada ao computador, que deve custar cerca de 400 euros, diz. “Não tiveram tempo de levar muita coisa porque o alarme começou a tocar e logo a seguir apareceu aqui gente”, refere, dizendo que a porta deve ter sido derrubada com recurso a algum veículo motorizado.

Estudantes de Engenharia competem e "puxam pela cabeça" na UAlg Os estudantes da Universidade do Algarve estão a ser desafiados a participar na Competição Local de Engenharia que vai decorrer na próxima quarta-feira, dia 3 de novembro. A iniciativa é promovida pelo grupo de Faro do Board of European Students of Technology (BEST) e pretende colocar à prova as habilidades e conhecimentos dos estudantes. Com materiais diversos, na sua maioria provenientes de objetos reutilizados no nosso dia-a-dia, os estudantes vão ser convidados a construir um protótipo funcional através de novas tecnologias. A vitória será dada ao projeto que se mostrar mais viável em termos de gestão, criatividade e aplicação a um determinado problema. As equipas serão constituídas por oito grupos de quatro elementos que são convidadas a completar uma determinada tarefa como por exemplo a construção de uma torre ou de um protótipo movível num determinado tempo e com recursos limitados. A competição começa às 14h00 de quarta-feira, no Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve. Mais informações podem ser consultadas no sítio http:/bestfaroalgarve.pt.la . O BEST é uma organização não-governamental que está presente em 30 países europeus e 86 universidades. “Providenciar aos estudantes oportunidades de formação complementar em temas variados tais como tecnologia, economia, gestão e marketing, ou na participação de engenharia e feiras de emprego”, são os objetivos e atividades desta organização agora presente no meio académico algarvio.

Conhecimento e perícia são essenciais para conseguir juntar materiais rotineiros e criar um novo produto

População tem uma palavra a dizer quanto às obras mais importantes Os munícipes de Vila do Bispo tiveram a oportunidade, ao longo das últimas semanas, de participarem no Orçamento Participativo e, assim, pronunciarem-se sobre as obras e muitas outras iniciativas culturais e desportivas, espaços verdes e urbanismo, que considerassem importantes ou prioritárias para a sua qualidade de vida, para a melhoria da sua terra e para o desenvolvimento do seu concelho. Das principais intervenções que a população quer ver inseridas nas Grandes Opções do Plano para 2011 destacam-se a beneficiação da rampa de varadouro da Praia do Burgau, a inserção de nova sinalética para melhorar a circulação rodoviária na mesma localidade, a beneficiação do polidesportivo da Raposeira e a limpeza das ribeiras. Destaque ainda para a preocupação da população de Sagres de incluir no documento a execução das obras do Programa Polis Litoral do Sudoeste. De referir que cerca de 75 por cento das ações a realizar no âmbito deste programa se concentram em Sagres, nomeadamente a requalificação do Porto da Baleeira, a beneficiação da frente de mar da Mareta até à fortaleza, a recuperação do Forte de Santa Catarina e da envolvente do Farol do Cabo de São Vicente. A construção do novo cemitério foi outra das obras que a população gostava de ver prevista no plano de atividades para o próximo ano. Após a realização destas reuniões, o executivo municipal anunciou que vai analisar as sugestões apresentadas.

5GKKCGP*jhcfbe+[A\M\H\J\Q

NÃO SE DECIDA SEM VISITAR O APARTAMENTO MODELO

APARTAMENTOS DE QUALIDADE JUNTO

AO

GUADIANA

T1, T2, T3 EM DUPLEX PARQUEAMENTO PRIVATIVO

www.isrconstrucoes.com

Telf.: 281 510 240

Fax: 281 510 249

e-mail: isrgeral@mail.telepac.pt

Edição nº 2796 | 28 outubro 2010  

Edição Digital do semanário Jornal do Algarve