Issuu on Google+

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRETOR: Fernando Reis

Quinta-feira

DE I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

29 de dezembro de 2011 I ANO LV - N.º 2857

I

DO

Preço 1,10

ALGAR VE ALGARVE www.jornaldoalgarve.pt

PORTE PAGO - TAXA PAGA

ALGARVE VOLTA A DESTACAR-SE ENTRE OS MELHORES DESTINOS DO MUNDO

Monchique e Albufeira na corrida aos óscares do turismo

Auditoria às contas da associação avança antes das eleições marcadas para fevereiro

P 20

ACONTECIMENTOS QUE MARCARAM A REGIÃO

Situação económica da ACRAL é "muito preocupante" VRSA aplica taxa municipal para apoiar bombeiros

O ano da austeridade

Olhão e Lagoa aprovam orçamentos

P4

P 10

P 11

Presidente da câmara de Portimão escreve carta aberta à população

Boatos levam Manuel da Luz a apresentar queixa

P 12

Alegam que estão a ser discriminados

P 8/9

RADIS Dr. Jorge Pereira Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

Camionistas europeus queixam-se a Bruxelas por causa das portagens nas ex-SCUT P 24

Aos nossos assinantes Está a decorrer a cobrança de assinaturas do Jornal do Algarve, uma verba de grande importância para fazer face às despesas de impressão e de distribuição do nosso semanário e que possibilita a sua entrega nas casas/empresas dos assinantes. Para o efeito, estão a ser enviadas cartas com a verba a pagar, indicando a forma mais fácil de o fazer. Porque a crise também bateu à porta da imprensa regional, apelamos aos nossos assinantes que, assim que possível, procedam ao pagamento do ano em cobrança. Apelamos também àqueles que têm assinaturas em atraso que regularizem a sua situação com a maior brevidade, dado que muitos são os que devem vários anos, o que se traduz num encargo incomportável para o nosso jornal. Sabemos que a situação está difícil para todos os portugueses, mas sem uma imprensa que defenda a nossa região e os nossos direitos ficaremos ainda mais pobres. Aproveitamos a ocasião para desejar a todos um BOM ANO, com SAÚDE, CORAGEM, DETERMINAÇÃO e ESPERANÇA.


JA COLABORA NA RECICLA GEM ECICLAGEM O Jornal do Algar Algarvve está a colaborar na reciclagem de papel, reutilizando e utilizando sobras. Desta fforma orma pre prett endemos sensibilizar os nossos leit ores para a luta contra o plástico leitores (utilizado por div er sos jornais e re vistas diver ersos revistas na eexpedição xpedição por correio) e para a necessidade de se def ender o meio ambient e. defender ambiente.

www.jornaldoalgarve.pt

REDACÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; jornaldoalgarve@gmail.com; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

ALEGAM QUE ESTÃO A SER DISCRIMINADOS

Camionistas europeus queixam-se a Bruxelas por causa das portagens nas ex-SCUT

Queixas de entidades internacionais sucedem-se. Primeiro foram duas associações espanholas de empresários, depois a Federação Nacional de Transportes Rodoviários de Espanha. Agora é a União Europeia de Transportadores Rodoviários que decide avançar com uma queixa junto da União Europeia > DOMINGOS VIEGAS

Filme algarvio sonha contribuir para imagem internacional da região A produção do filme "O Sumo Certo", primeira longa-metragem algarvia de língua inglesa, continua a todo o vapor. Recentemente, o auditório do museu municipal de Portimão encheu para assistir à apresentação do filme que promete levar o Algarve aos ecrãs internacionais. Mais do que a primeira longa-metragem algarvia, o projeto destaca-se pelos baixos custos de produção aliados à qualidade da equipa e cenários. A película será filmada integralmente no Algarve, prometendo dar a conhecer paisagens do interior algarvio, muitas vezes esquecido. Com o apoio e patrocínios já alcançados, aliados à esperança de mais ajuda por parte das empresas algarvias, as filmagens deverão acontecer no primeiro trimestre de 2012 e o filme espera saltar para os ecrãs dos festivais de cinema internacionais no final do próximo ano. Durante a apresentação oficial foram divulgados, ainda, os protagonistas da história. Entre atores nacionais e internacionais, o filme irá contar com um elenco de peso que será divulgado em breve. A produtora The Right Juice/O Sumo Certo propôs-se no início desta aventura a realizar um filme algarvio feito por algarvios e para algarvios, abrindo assim as portas para uma base de emprego na indústria cinematográfica no Algarve. O filme conta a história de Oliver Fellows, um jovem bancário que após o colapso da bolsa de Londres foge para o Algarve, onde decide plantar um laranjal, mas quando procura água no terreno, encontra petróleo. Está dado o mote para uma comédia hilariante cheia de ação e humor, com personagens algarvias conhecidas de todos.

A União Europeia de Transportadores Rodoviários (UETR) apresentou uma queixa à Comissão Europeia contra o Estado português por considerar que a cobrança de portagens nas ex-SCUT discrimina os camionistas e as empresas de transporte rodoviário dos restantes países. A associação, que reúne 185 mil empresas de transporte de mercadorias dos vários países da União Europeia (UE), alega que a cobrança de portagens naquelas vias, entre as quais a A22 (Via do Infante), viola a norma comunitária que obriga os estados-membros a não discriminar os camionistas em função da sua nacionalidade ou do seu lugar de residência. De acordo com a UETR, a nova legislação portuguesa que marcou o início da cobrança de portagens nas ex-SCUT não têm em conta a referida diretiva comunitária, uma vez que só prevê isenções para particulares e empresas de Portugal. A queixa foi apresentada logo após a assembleia geral desta estrutura, que decorreu na última semana em Bruxelas, e seguiu o exemplo da Federação Nacional de Transportes Rodoviários de Espanha

(Fenadismer) que já tinha apresentado uma queixa com o mesmo teor no início de dezembro. Citado pelo diário El País, o secretário-geral da Fenadismer, Juan Antonio Millán, afirmou que as portagens nas ex-SCUT portuguesas “estão a causar muitos prejuízos ao sector” e defendeu “o diálogo entre os dois países para que o Governo português anule a cobrança de portagens”. “O fluxo anual de pessoas entre Espanha e Portugal é de cerca de 55 milhões, dos quais 95 por cento fazem a sua deslo-cação por estrada. O tráfego de mercadorias entre os dois países é de cerca de 25 milhões de toneladas, das quais 80 por cento são transportadas por estrada”, recordou, entretanto, a Fenadismer em comunicado enviado às redações. Esta estrutura também já tinha enviado queixas

aos ministérios dos Negócios Estrangeiros dos dois países, acusando o Governo português de estar a violar o Trata-

do de Valência, assinado em 2002, e que tem em vista a cooperação transfronteiriça. Juan Antonio Millán recorda que esta diretiva “estabelece que se pode dar um tratamento especial às zonas transfronteiriças para favorecer a coesão territorial e não colocar dificuldades à livre circulação”. Na queixa apresentada na União Europeia, a Fenadismer sublinha também o facto de a introdução de portagens, e no caso particular da Via do Infante, afetar a euroregião Andaluzia-Algarve-Alentejo.

VIA DO INFANTE

Mais uma estrutura vandalizada Esta terça-feira foi vandalizada mais uma estrutura de apoio à cobrança de portagens na Via do Infante, o quarto ato desde género registado em duas semanas. Desta vez foram cortados os cabos de uma caixa de apoio à estrutura de cobrança de portagens, ao quilómetro 100, entre Olhão e Tavira. No dia 12 tinha sido baleado um pórtico de cobrança e incendiada uma estrutura de apoio, junto ao nó de Boliqueime. No dia seguinte foram efetuados disparos contra um pórtico entre Algoz e a Guia, os quais provocaram ferimentos num funcionário da Euroscut. Mais recentemente, foi incendiada uma caixa com fibra óptica também junto ao nó de Boliqueime.


Capa 29 Dezembro 2011