Page 1

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRETOR: Fernando Reis

Quinta-feira

DE I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

29 de dezembro de 2011 I ANO LV - N.º 2857

I

DO

Preço 1,10

ALGAR VE ALGARVE www.jornaldoalgarve.pt

PORTE PAGO - TAXA PAGA

ALGARVE VOLTA A DESTACAR-SE ENTRE OS MELHORES DESTINOS DO MUNDO

Monchique e Albufeira na corrida aos óscares do turismo

Auditoria às contas da associação avança antes das eleições marcadas para fevereiro

P 20

ACONTECIMENTOS QUE MARCARAM A REGIÃO

Situação económica da ACRAL é "muito preocupante" VRSA aplica taxa municipal para apoiar bombeiros

O ano da austeridade

Olhão e Lagoa aprovam orçamentos

P4

P 10

P 11

Presidente da câmara de Portimão escreve carta aberta à população

Boatos levam Manuel da Luz a apresentar queixa

P 12

Alegam que estão a ser discriminados

P 8/9

RADIS Dr. Jorge Pereira Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

Camionistas europeus queixam-se a Bruxelas por causa das portagens nas ex-SCUT P 24

Aos nossos assinantes Está a decorrer a cobrança de assinaturas do Jornal do Algarve, uma verba de grande importância para fazer face às despesas de impressão e de distribuição do nosso semanário e que possibilita a sua entrega nas casas/empresas dos assinantes. Para o efeito, estão a ser enviadas cartas com a verba a pagar, indicando a forma mais fácil de o fazer. Porque a crise também bateu à porta da imprensa regional, apelamos aos nossos assinantes que, assim que possível, procedam ao pagamento do ano em cobrança. Apelamos também àqueles que têm assinaturas em atraso que regularizem a sua situação com a maior brevidade, dado que muitos são os que devem vários anos, o que se traduz num encargo incomportável para o nosso jornal. Sabemos que a situação está difícil para todos os portugueses, mas sem uma imprensa que defenda a nossa região e os nossos direitos ficaremos ainda mais pobres. Aproveitamos a ocasião para desejar a todos um BOM ANO, com SAÚDE, CORAGEM, DETERMINAÇÃO e ESPERANÇA.


JA COLABORA NA RECICLA GEM ECICLAGEM O Jornal do Algar Algarvve está a colaborar na reciclagem de papel, reutilizando e utilizando sobras. Desta fforma orma pre prett endemos sensibilizar os nossos leit ores para a luta contra o plástico leitores (utilizado por div er sos jornais e re vistas diver ersos revistas na eexpedição xpedição por correio) e para a necessidade de se def ender o meio ambient e. defender ambiente.

www.jornaldoalgarve.pt

REDACÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; jornaldoalgarve@gmail.com; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

ALEGAM QUE ESTÃO A SER DISCRIMINADOS

Camionistas europeus queixam-se a Bruxelas por causa das portagens nas ex-SCUT

Queixas de entidades internacionais sucedem-se. Primeiro foram duas associações espanholas de empresários, depois a Federação Nacional de Transportes Rodoviários de Espanha. Agora é a União Europeia de Transportadores Rodoviários que decide avançar com uma queixa junto da União Europeia > DOMINGOS VIEGAS

Filme algarvio sonha contribuir para imagem internacional da região A produção do filme "O Sumo Certo", primeira longa-metragem algarvia de língua inglesa, continua a todo o vapor. Recentemente, o auditório do museu municipal de Portimão encheu para assistir à apresentação do filme que promete levar o Algarve aos ecrãs internacionais. Mais do que a primeira longa-metragem algarvia, o projeto destaca-se pelos baixos custos de produção aliados à qualidade da equipa e cenários. A película será filmada integralmente no Algarve, prometendo dar a conhecer paisagens do interior algarvio, muitas vezes esquecido. Com o apoio e patrocínios já alcançados, aliados à esperança de mais ajuda por parte das empresas algarvias, as filmagens deverão acontecer no primeiro trimestre de 2012 e o filme espera saltar para os ecrãs dos festivais de cinema internacionais no final do próximo ano. Durante a apresentação oficial foram divulgados, ainda, os protagonistas da história. Entre atores nacionais e internacionais, o filme irá contar com um elenco de peso que será divulgado em breve. A produtora The Right Juice/O Sumo Certo propôs-se no início desta aventura a realizar um filme algarvio feito por algarvios e para algarvios, abrindo assim as portas para uma base de emprego na indústria cinematográfica no Algarve. O filme conta a história de Oliver Fellows, um jovem bancário que após o colapso da bolsa de Londres foge para o Algarve, onde decide plantar um laranjal, mas quando procura água no terreno, encontra petróleo. Está dado o mote para uma comédia hilariante cheia de ação e humor, com personagens algarvias conhecidas de todos.

A União Europeia de Transportadores Rodoviários (UETR) apresentou uma queixa à Comissão Europeia contra o Estado português por considerar que a cobrança de portagens nas ex-SCUT discrimina os camionistas e as empresas de transporte rodoviário dos restantes países. A associação, que reúne 185 mil empresas de transporte de mercadorias dos vários países da União Europeia (UE), alega que a cobrança de portagens naquelas vias, entre as quais a A22 (Via do Infante), viola a norma comunitária que obriga os estados-membros a não discriminar os camionistas em função da sua nacionalidade ou do seu lugar de residência. De acordo com a UETR, a nova legislação portuguesa que marcou o início da cobrança de portagens nas ex-SCUT não têm em conta a referida diretiva comunitária, uma vez que só prevê isenções para particulares e empresas de Portugal. A queixa foi apresentada logo após a assembleia geral desta estrutura, que decorreu na última semana em Bruxelas, e seguiu o exemplo da Federação Nacional de Transportes Rodoviários de Espanha

(Fenadismer) que já tinha apresentado uma queixa com o mesmo teor no início de dezembro. Citado pelo diário El País, o secretário-geral da Fenadismer, Juan Antonio Millán, afirmou que as portagens nas ex-SCUT portuguesas “estão a causar muitos prejuízos ao sector” e defendeu “o diálogo entre os dois países para que o Governo português anule a cobrança de portagens”. “O fluxo anual de pessoas entre Espanha e Portugal é de cerca de 55 milhões, dos quais 95 por cento fazem a sua deslo-cação por estrada. O tráfego de mercadorias entre os dois países é de cerca de 25 milhões de toneladas, das quais 80 por cento são transportadas por estrada”, recordou, entretanto, a Fenadismer em comunicado enviado às redações. Esta estrutura também já tinha enviado queixas

aos ministérios dos Negócios Estrangeiros dos dois países, acusando o Governo português de estar a violar o Trata-

do de Valência, assinado em 2002, e que tem em vista a cooperação transfronteiriça. Juan Antonio Millán recorda que esta diretiva “estabelece que se pode dar um tratamento especial às zonas transfronteiriças para favorecer a coesão territorial e não colocar dificuldades à livre circulação”. Na queixa apresentada na União Europeia, a Fenadismer sublinha também o facto de a introdução de portagens, e no caso particular da Via do Infante, afetar a euroregião Andaluzia-Algarve-Alentejo.

VIA DO INFANTE

Mais uma estrutura vandalizada Esta terça-feira foi vandalizada mais uma estrutura de apoio à cobrança de portagens na Via do Infante, o quarto ato desde género registado em duas semanas. Desta vez foram cortados os cabos de uma caixa de apoio à estrutura de cobrança de portagens, ao quilómetro 100, entre Olhão e Tavira. No dia 12 tinha sido baleado um pórtico de cobrança e incendiada uma estrutura de apoio, junto ao nó de Boliqueime. No dia seguinte foram efetuados disparos contra um pórtico entre Algoz e a Guia, os quais provocaram ferimentos num funcionário da Euroscut. Mais recentemente, foi incendiada uma caixa com fibra óptica também junto ao nó de Boliqueime.

Capa 29 Dezembro 2011  

Edições digitai do Jornal do Algarve