Issuu on Google+

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRETOR: Fernando Reis

Agência inaugurada há um ano já conta com 35 voluntários que realizam várias atividades

Albufeira feliz com banco que troca serviços sem dinheiro P9

Festas em Honra de Nossa Senhora dos Mártires entre os dias 12 e 15

Anjos na Festa de Castro Marim

Quinta-feira

DE I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

4 de agosto de 2011 I ANO LV - N.º 2836

I

Preço 1,10

DO

ALGAR VE ALGARVE

PORTE PAGO - TAXA PAGA

www.jornaldoalgarve.pt

EMPRESA DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL EXPORTOU PELA PRIMEIRA VEZ

Azeite algarvio ultrapassa fronteiras nacionais Não são muitas as marcas de azeite algarvio que exportam, mas as que existem mostram-se empenhadas em ganhar qualidade e aumentar a área comercial. Conscientes de que no mercado nacional há muita concorrência, muitas começam a apostar na exportação com diferentes estratégias

P6

P 10

Sete dias de recriação histórica na antiga capital do Reino do Algarve

Silves medieval revive esplendor de outros tempos P 13

Xerém de conquilhas deverá suscitar a curiosidade dos visitantes

Tudo a postos para a 26.ª edição do Festival do Marisco de Olhão P 18

Críticas à arbitragem

Portimonense perde no primeiro jogo oficial

GOE captura líder do "gangue da metralhadora" Já tinha sido condenado, à revelia, por diversos roubos levados a cabo no barlavento algarvio. Entretanto, era suspeito dos tiroteios perpetrados contra uma residência em Paderne e contra um automóvel em Albufeira, bem como da tentativa de roubo do hotel do INATEL, na mesma cidade. Foi apanhado em Évora pelo Grupo de Operações Especiais da PSP

P 19

RADIS Dr. Jorge Pereira

Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

P3

DJ David Penn QUI. 4 AGOSTO PRAIA ADÃO E EVA -CASTRO MARIM - ALGARVE GPS 37º 10' 36" N7º 28' 11" W WWW.RICUCU.COM


»D

4 I agosto I 2011

OIS

[2]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Crónica de Faro

422

SMS Carlos Albino

carlos-albino@sapo.pt

Devia ser moda geral Dando uns pespontos de moralidade na bainha da saia larga do Estado, entendeu o governo, e bem, publicar as nomeações de quadros e designações de colaboradores para os gabinetes dos ministérios, e, além disso, os respetivos vencimentos em valor bruto mensal. E em hora de internet, criou um portal para o assunto que prometeu manter “atualizado” – e já colocamos aspas. É um pequeno embora conveniente gesto para pôr travão à fama dos boys que ascendem pela calada, à suspeita das mordomias que se movimentam atrás dos biombos, à convicção geral de que na peugada de cada ego político e cheio de poder segue uma legião de protegidos que entram sem concurso, vegetam sem escrutínio e sobem na vida por estratagema e esperteza. Por vezes, admita-se, à fama não equivale a verdade, à suspeita não correspondem os factos, e para a convicção que se espalha não se encontram fundamentos. Mas lá que isto parece um mar de boys e um oceano de mordomias, parece. E tem sido. Tem sido a todos os níveis – na administração central e local, nas grandes empresas públicas e nas empresas municipais. Além das nomeações diretas e acumulações nada éticas, são concursos feitos como fato talhado para o corpo e com pré.aviso do alfaiate, são jeitinhos e aproveitamentos nas nesgas da lei. O que é preciso é que tudo pareça “legal”, com aspas, claro, pois o Diário da República encarrega-se do resto já tarde e a más horas, meses e meses depois do facto consumado. Temos tido de tudo e até alguns bons ladrões têm aparecido com ar de crucificados ao lado do filho de Deus eleito para o sacrifício da causa pública. Nos Estados democráticos que seguem a democracia com rigor, e muito antes da internet, essa é uma prática corrente, porquanto a transparência pode ser escrita até em papel de cartuxo, desde que se queira e essa seja a regra assumida e praticada. Para se dar contas das decisões públicas e pagas pelo contribuinte, nem é preciso meios sofistica-

dos – basta querer e ter o sentido de responsabilidade pública. De ética, no fundo. Só que o exemplo que vem lá de cima, pequeno pesponto, repita-se, na saia larga do Estado, devia ser moda geral. Ainda quanto ao governo central, as nomeações e designações para direções e delegações regionais, além da informação atempada sobre quem e para onde, deviam ser acompanhadas pelos currículos que fundamentem tais decisões. E cá mais para baixo, os municípios e empresas do seu âmbito, para já, deviam ter um local onde ficassem patentes as nomeações e designações que fazem, com nomes, caras, motivos e vencimentos. Admita-se que pode haver por aí muita suspeita sem correspondência com os factos, mas também há por aí muita gente a cair do céu e alguns bons ladrões de pára-quedas. As decisões tomadas com base na mera “confiança política” foram longe de mais pelo voluntarismo de reputados jogadores, e tão longe que fizeram com que este pobre Estado tenha uma saia larga. O eleitor que é, ou será também contribuinte, sabe disso, e é por isso que muitos perderam a confiança na política quando a política deveria ser um bem a preservar a todo o custo. Sobretudo a Política em Democracia, com letra maiúscula e sem aspas. Percebeu, meu caro jogador? Ou quer que “eu o aprenda”, como outrora o filho do pescador dizia para o menino rico na Praia do Monte Gordo? Flagrante professorado: Vem aí novo ano letivo e os professores do Algarve, melhor dito, as suas estruturas e organizações no Algarve, nem uma palavra debitam, muito menos uma reflexão, sobre o estado do ensino na região, melhor dito, sobre o seu próprio estado. Lamentável, dado o panorama, melhor dito, dada a lástima salvo honrosas exceções, melhor dito, salvo heróicas exceções.

CUPÃO DE ASSINATURA O SEMANÁRIO DE MAIOR EXPANSÃO DO ALGARVE

Sim! Desejo ser assinante do Jornal do Algarve até ordem contrária Nome .............................................................................................................................. Morada ............................................................................................................................

Assine o Jornal do Algarve! Proponha 10 assinantes e ganhe um fim-de semana de sonho... Recorte o Cupão e envie para: JORNAL DO ALGARVE Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real de Santo António

Cód. Postal ....................Localidade................................................................................. Telefone ............... email............................................... Contribuinte ............................. junto envio cheque/vale postal n.º............................. no valor de .................. ou comprovativo de transferência bancária, para a conta da Viprensa, proprietária do Jornal do Algarve NIB:003509090001615533034 / IBAN: PT50003509090001615533034 BIC da CGD: CGDIPTPL ou NIB:004570434000621313537 IBAN: PT50004570434000621313537 - BIC /SWIFT: CCCMPTPL Titular da conta _________________________________ Assinatura ....................................................................................... Data

/

/

Assinante proponente:....................................................................................................... Preços da Assinatura Anual: Portugal 40 euros, Europa 60 euros, resto Mundo 70 euros Atenção: As assinaturas só serão válidas após pagamento

Medalha de Mérito Turístico - Grau Ouro

VIPRENSA Sociedade Editora do Algarve, Lda. Pessoa Colectiva n.º 501 441 352 Capital Social: 60.000,00 Euros Fernando G. Reis: 50% Maria Luísa A. Travassos: 50% Registo ICS n.º 100969 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE IMPRENSA

Editora Luísa Travassos Director Fernando Reis Direcção Financeira António Cabrita Redacção Domingos Viegas, José Cruz, Raquel Ponte, Rita Travassos (VRSA); Neto Gomes, Sofia Cavaco Silva (Delegação de Faro); Nuno Couto (Delegação de Portimão) redaccao@jornaldoalgarve.pt

faro@jornaldoalgarve.pt portimao@jornaldoalgarve.pt Colaboradores Almerinda Romeira, Ana Oliveira, Ana Viegas, Ângelo Cruz, António Manuel, António Montes, Arnaldo Casimiro Anica, Caldeira Romão, Carlos Alberto, Domingos Francisco, Eduardo Geraldo, Eduardo Palma, Emiliano Ramos, Fernando Cabrita, Fernando Graça, Hélder Bernardo, Hélder Carrasqueira, Horácio Neves Bacelada, João Paulo Guerreiro, João Xavier, Jorge Costa, José António Pires, José Azevedo, José Manuel Livramento, José Mestre, José Saúde, Júlio Farinha, Luigi Rolla, Luís Santos, Mendes Bota, Miguel Duarte, Miguel Jorge, Rita Pina, Rogério Bastos, Rui Marques, Silva Lucas, Teresa Cristina, Teodomiro Neto

Largo Santana n.º 1 Apartado 102 8800 TAVIRA Telf.: 281320 240 Fax: 281 325 523 radiogilao@net.vodafone.pt

Correspondentes Angel Rebollo (Huelva), António Sustelo (Bélgica) Paginação electrónica Irene Salvador, Lídia Palma, Ana Reis Publicidade e Marketing Filomena Reis, filomena.jornaldoalgarve@gmail.com

Helena Reis, lena_jornaldoalgarve@hotmail.com

(VRSA)

Alzira Correia, ja.portimao@gmail.com Dep. Assinantes Ana Mendes assinantes@jornaldoalgarve.pt Publicidade, Redacção, Composição, Administração Rua Jornal do Algarve, 46 Apartado 23 8900 Vila Real de Santo António Telefs. 281 511 955 / 56 / 57 Telefax: 281 511 958 jornaldoalgarve@hotmail.com

No retomar de um espaço Foi com o número primeiro de "Jornal do Algarve" (o "Times", como o sempre lembrado fundador e director José Barão o definia), que surgiu, na página 2 ao João Leal alto, a secção "Crónica de Faro", então assinada por esse nome incontornável da poesia portuguesa contemporânea, o louletano Casimiro de Brito. Foi um espaço semanal de luta, de reivindicação, de esperança e de muita escola que após a ida daquele conhecido internacionalmente poeta para o estrangeiro, passou a ter as assinaturas dos prestigiados jornalistas Mário Zambujal e do saudoso Encarnação Viegas, bem como do erudito médico dr. Rocheta Cassiano e do signatário, para além do apoio do lembrado João Manuel Socorro Domingues. Foram os tempos da existência da Delegação do "Jornal do Algarve" na capital algarvia, porque, como entendia José Barão, este era um semanário de toda a Região e da maior importância era uma presença efetiva e ativa na capital sulina. Situava-se a mesma num, como o batizou Mário Zambujal "boémio rés-do-chão da Travessa Pé da Cruz, que de boémio só tinha o ar...", já demolido, ali nas imediações do, também desaparecido Café A Brasileira. Anos que o foram de um jornalismo vivo e vivente, assumido com histórias picarescas, como uma tribuna aberta e em prol da Cidade de Santa Maria, o que não raras vezes "deu água pela barba" a qualquer dos cronistas. Anos volvidos, como um pouco de tudo na vida, desapareceu a "Crónica de Faro", num amargo de saudade e numa lembrança de que era necessária. Foi uma ideia o seu reaparecimento que, durante anos, prosseguimos, mas contigências várias da vida nunca o tornaram possível... até que agora e por essas mesmas contigências da vida, aqui estamos, sem o brilho que ao espaço era emprestado por aqueles companheiros, mas o ensejo de, como ao longo de quase sessenta anos o temos feito, algo fazer por esta cidade onde nascemos e, a Deus querer, havemos de morrer!

jornaldoalgarve@gmail.com

Distribuição: Pedaços de Mar, Lda

Delegação de Faro Telm. 914 462 327 faro@jornaldoalgarve.pt Delegação de Portimão: Quinta da Malata, Lote 3, Lj 2 Tel. 282 418 924/5 Fax: 282 418 858 ja.portimao@gmail.com

Depósito Legal n.º 9578-85 ISSN 0870-6433

Impressão: Imprejornal - Sociedade Impressão S.A.

Tiragem média semanal do último mês: 11 500 exemplares

Propriedade: Viprensa Sociedade Editora do Algarve, Lda. Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real Santo António


A

TUALIDADE

4 I agosto I 2011

[3]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

À TERCEIRA FOI DE VEZ

FICÇÕES

Grupo de Operações Especiais detém líder do "gangue da metralhadora"

[40.] Folhetim VIII

Já tinha sido condenado, à revelia, por diversos roubos levados a cabo no barlavento algarvio. Entretanto, era suspeito dos tiroteios perpetrados contra uma residência em Paderne e contra um automóvel em Albufeira, bem como da tentativa de roubo do hotel do Inatel, na mesma cidade

José Carlos Barros

O dia em que o mar desapareceu (continuação)

> DOMINGOS VIEGAS ERA COMO SE uma desordem sem nome fosse crescendo de forma aleatória nos muros e nas rotundas, nas sebes das moradias geminadas, nos lancis das praças, nas paredes brancas das torres, nos toldos coloridos dos apoios de praia. Uma desordem feita de pequenas coisas dispersas, avulsas, impercetível a um olhar individual que não pudesse unir cada um dos fios separados desse desequilíbrio sem nome. NO PRIMEIRO DIA de junho, que é quando verdadeiramente começa o verão, Luísa saiu de casa e a amendoeira grande tinha desaparecido. Aproximou-se e remexeu a terra à procura de um sinal dessa presença antiga. Mas não havia uma raiz, a casca porosa de um fruto, uma folha apodrecida, um pedaço de madeira que trouxesse ao fim da manhã a memória da árvore erguida no pátio durante tantos anos.

psp.pt

Andava fugido há cerca de um mês, depois de ter sido condenado, à revelia, a sete anos e meio de prisão por diversos roubos nos concelhos de Albufeira, Silves e Lagoa. É suspeito de ser um dos líderes do chamado gangue da metralhadora, que tentou assaltar o hotel do Inatel de Albufeira no início de julho e que metralhou uma residência em Paderne (Albufeira), com recurso a várias armas automáticas, entre as quais uma Kalashnikov AK47. Na passada sexta-feira foi detido em Évora, numa ação da PSP, que contou com a colaboração do Grupo de Operações Especiais (GOE). Fábio “Cigano”, como é conhecido, de 19 anos, terá saído do McDonald's da cidade alentejana por volta das 13h30, acompanhado da namorada e de um outro indivíduo, da mesma idade, conduzindo um BMW. Pouco depois, a viatura era bloqueada pelos elementos da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa e do GOE, que já estavam no seu encalço. Na altura da detenção, Fábio tinha em seu poder um revólver de calibre 38 “totalmente municiado e pronto a disparar”, explicou fonte da PSP. No âmbito da mesma operação, a polícia apreendeu a viatura de alta cilindrada, que era conduzida por Fábio e que se veio a descobrir ter sido furtada em Lisboa. Depois de buscas à casa de Évora, onde o agora detido se escondia, foram apreendidos cerca de 11,5 quilos de haxixe. Ao mesmo tempo, eram apreendidas mais duas viaturas de alta cilindrada numa quinta localizada na zona de Silves e que as autoridades relacionam com o detido. Segundo a mesma fonte da polícia, Fábio “Cigano”, que ficou em prisão preventiva, está referenciado por ser “extremamente violento e pela facilidade com que recorre a armas de fogo para resolver os seus conflitos”. É também suspeito de ter baleado um automóvel no centro de Albufeira, no pas-

O Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP é utilizado para “combater situações de violência declarada, cuja resolução ultrapasse os meios normais de atuação”

sado mês de junho. O segundo indivíduo detido na ação policial, e a quem foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência (TIR), está referenciado como sendo outro dos líderes do gangue, revelou, entretanto, o diário Correio da Manhã, acrescentando que o grupo terá sido formado na zona de Lagoa, mas já é constituído por elementos de Silves e de Albufeira. À hora do fecho desta edi-

ção, as autoridades prosseguiam ainda as investigações paradeterosrestantesmembros do grupo, bem como apreender a Kalashnikov e outras armas automáticas que estarão na sua posse.

Já tinha fugido a duas emboscadas Depois de ter sido condenado, e ainda durante o passado mês de julho, Fábio já tinha conseguido fugir a duas emboscadas. Uma delas tinha

sido montada pelo GOE, cujos elementos se deslocaram de Lisboa e chegaram inclusivamente a disparar contra o Mercedes CLS 320 onde o fugitivo seguia, na zona de São Bartolomeu de Messines, concelho de Silves. Mais recentemente, conseguiu fugir a uma operação montada pela GNR na zona de Alcantarilha, no mesmo município, mas desta vez ao volante de um potente BMW.

Roubavam produtos de beleza em supermercados de VRSA A Brigada de Investigação Criminal da PSP de Vila Real de Santo António deteve quatro cidadão estrangeiros que se dedicavam ao furto de artigos de beleza em diversos supermercados da zona. Os indivíduos, três homens e uma mulher, com idades compreendidas entre os 21 e os 50 anos, foram detetados num supermercado da cidade pela sua atitude suspeita e, posteriormente, acabaram por ser detidos em flagrante delito, num outro supermercado, localizado a cerca de sete quilómetros do primeiro. No momento da detenção tinham na sua posse artigos que a polícia veio a confirmar serem pro-priedade de três diferentes cadeias de retalho, todas localizadas no concelho de Vila Real de Santo António.

Os referidos artigos de beleza “são, na sua maioria, de marcas reputadas e que atingem valores comerciais elevados, sendo estes os preferidos pelos suspeitos”, explicou fonte da PSP, acrescentando que o valor total dos furtos deverá ultrapassar os 1500 euros. A viatura que utilizavam e onde depositavam os artigos foi apreendida cautelarmente. A abordagem aos indivíduos foi efetuada na sua parte final com apoio da GNR de Castro Marim, que tinha sido, entretanto, alertada pela PSP da cidade pombalina. Os indivíduos foram constituídos arguidos, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência (TIR). D.V.

QUATRO DIAS DEPOIS, à hora em que a sombra começa a espalhar-se vagarosamente nos telhados das casas, Madalena imaginou que uma ave gigante varria o areal da praia e se levantava na espuma do levante, e que depois avançava sobre o parque de estacionamento e sobre as esplanadas da praça. Era uma ave de longas asas recortadas, e era como se o mundo por instantes ficasse suspenso de si próprio e nada mais houvesse à face da terra para além desse voo e de um silêncio tão espesso que podia tocar-se com as mãos. Apercebeu-se então de que ninguém falava, que ninguém se movia, que ninguém respirava. E no entanto ouvia-se um alarido de vozes estrangeiras misturado na sombra que recomeçava a descer. E a ave desapareceu e a sombra desceu e era como se tudo estivesse certo. E UMA CRIANÇA perdeu o seu livro de histórias num banco do jardim e depois encontrou-o e confirmou que um dos capítulos tinha mudado. E JOÃO correu a estante do hipermercado e juntou as compras num saco e pagou e saiu e ao chegar a casa confirmou que a marca do vinho que trazia no saco era diferente da marca do vinho que acabara de comprar. E LOURENÇO chegou à praia e deitou-se numa toalha de losangos e olhou as águas e adormeceu por instantes. E quando acordou viu que um barco se levantava na linha do horizonte e que o avião da publicidade mergulhava no mar. E A DEZANOVE de julho, com a manhã a nascer, os clientes do bar da praia riam-se e dançavam nus no areal em redor de tochas acesas. E era já dia e dançavam ainda. E quando os agentes da polícia marítima apareceram com megafones, como que a procurar impor uma ordem contrária à ordem natural do verão, uma aragem súbita ergueu-se na praia e fez-se noite de novo. E os agentes acenderam lanternas e holofotes e começaram um interrogatório exaustivo. Mas os clientes do bar da praia eram todos iguais. Os agentes, perplexos, iam-lhes pedindo os bilhetes de identidade e confirmaram por via oficial que tinham todos a mesma cara e o mesmo nome e a mesma idade. Foi quando se ouviu o agitar imenso de uma nuvem de corvos a aproximar-se. E logo que o barulho das aves se perdeu na distância e os agentes ergueram de novo a cabeça e tiraram a cara das mãos, já não havia ninguém ao balcão, na esplanada, nas dunas ou em redor das tochas acesas. E os agentes da polícia marítima descobriram então com espanto que também eles eram todos iguais. (continua na próxima semana)


R

4 I agosto I 2011

EGIONAL

[4]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

VAI ANDANDO QUE ESTOU CHEGANDO

Carlos Luís Figueira

A

entrada do verão desnuda os corpos. Para beberem o solo, mas também pelo uso de roupas mais leves que colocam a descoberto o que noutras estações do ano estão menos visíveis. Estes gestos que se repetem, num absorvente e repetitivo ritual, imposto pelas exigências do calendário, criaram este ano (pelo menos à minha vista) pela expressão muito mais alargada que atingiram os portadores do uso de tatuagens, um cenário para a qual não encontro, até agora, explicação plausível. Bem sei que se tratará hoje de um negócio favorecido pela exibição de gente ligada ao desporto, ao espectáculo e à chamada socialite. Mas não será tudo. Interrogo-me, a que corresponderá o pensamento, a cultura, os objetivos de gente que de facto pela extensão e complexidade do desenho que exibem e transportam pela vida dentro, é como se de uma segunda pele se tratasse. Observo-os com a tolerância de quem tenta compreender comportamentos novos, movido pela curiosidade de procurar saber o que tais escolhas refletem. Provavelmente tão só a expressão simbólica de sentimentos e desejos diversos e a necessidade de os tornar visíveis para outros e também para eles próprios, ou tão só, reflexo de agregação de grupos urbanos. Veremos o que nos traz o futuro. bicicleta, meio de transporte impulsionado pelo seu próprio utilizador, surgiu em finais do século IX e entrou no século vinte num percurso ascendente cuja utilização foi empregue nas mais diversas funções. Sociais, entre outras, na distribuição do correio; em actividades militares, ou como meio de transporte para o local de trabalho. Em meados do século XX assume particular importância no plano do desporto. Era o veículo dos pobres, embora aos mais pobres não lhes permitisse ter acesso. Cai um tanto em desuso na década de sessenta pelos efeitos da motorização deste meio de transporte e também pelo progressivo alargamento dos transportes públicos. Mas a bicicleta e o seu uso têm vindo progressivamente a ganhar força reflectindo os sinais dos tempos que correm. Uma nova consciência ambiental e preocupações mais alargada entre a população para a necessidade da prática de exercício físico, modificações importantes no tratamento do espaço público com a criação de infraestruturas que facilitam, protegem e incentivam a sua prática, o que conduziu a que grandes ou pequenas cidades colocassem, com enorme êxito, à disposição do cidadão, uma rede de estruturas ao serviço desse objectivo. Levar cada vez mais gente a utilizar de forma lúdica ou como meio de transporte regular este meio de transporte. A sua progressiva vulgarização produz também o efeito dos seus utilizadores estarem mais atentos ao que se passa no interior dos seus municípios, à forma e atenção que é dada ao espaço público, o que saudavelmente os pode tornar mais intervenientes como cidadãos. pós meses de indecisões, entalado entre as exigências do PP, as pressões das autonomias e do patronato e o progressivo descontentamento popular, Zapatero anunciou a antecipação, em quatro meses, das eleições para o Parlamento de Espanha. Notícia acolhida com enorme júbilo pelo Presidente do PP que perante o êxito obtido nas eleições de 22 de Maio último e as sondagens que o colocam a uma diferença confortável do PSOE, já se vê como Primeiro-Ministro de um governo que, a confirmarem-se os resultados nas urnas, representa o regresso do centro direita ao poder após longos anos. Na situação complexa em que se encontra a Europa e a UE em particular, os resultados destas eleições não deixarão de pesar em soluções futuras a tomar no seio da comunidade. A data escolhida coincide com o aniversário da morte do ditador há 35 anos. Sinal simbólico numa Espanha tradicional e ideologicamente divida ao meio. Bem necessita destes sinais um PSOE que tem em Zapatero a identificação de todos os males que acontecem aos espanhóis e um partido que se dá por antecipadamente vencido.

A

A

cluisfigueira@sapo.pt

MUITAS ENTIDADES JÁ MOSTRARAM INTERESSE EM JUNTAR-SE AO GRUPO FUNDADOR

Empresas e entidades públicas unidas na Plataforma Mar do Algarve

A nova plataforma deverá funcionar como ponto de encontro de interesses e troca de saberes que deverão contribuir para o desenvolvimento de políticas, medidas e ações concertadas, eficientes e geradoras de riqueza. “Não partimos do zero” garante o reitor da Universidade do Algarve, João Guerreiro, lembrando que cada parceiro já tem trabalho realizado que pode ser pertinente para o arranque dos primeiros trabalhos da plataforma A dinamização do conhecimento e da economia do mar no Algarve é o objetivo da associação que foi criada na passada semana e que é designada por Plataforma Mar do Algarve. “O mar está agora na moda”, comentou Hugo Henriques da Sopromar, uma das empresas que integra a Comissão de Instalação da associação. Com esta plataforma, os responsáveis esperam podem dar novo impulso à economia do mar e fazer com que ela continue “na moda” e a assumir-se novamente com a importância que lhe é merecida e dê um contributo maior à economia regional. O núcleo duro de associados da plataforma é constituído pelas empresas ArrifanaMar, MarSensing, Nautiber, Pedaços de Mar, Sopromar, a Universidade do Algarve e as autarquias de Faro, Olhão e Portimão. Contudo, na apresentação oficial da plataforma, na segunda-feira, os membros da comissão instaladora adiantaram que existem perto de duas dezenas de empresas e entidades oficiais que já estão a dar passos para participar nesta plataforma. As autarquias de Lagoa, Lagos, Vila Real de Santo António, a Companhia de Pescarias do Algarve, a Necton, a Freitas Mar, a Olhão Pesca e o Turismo do Algarve são alguns dos parceiros que deverão entrar para esta plataforma cuja direção deverá ser eleita dentro de sensivelmente três meses, ou seja, até 90 dias após a formalização da escritura da associação. “Potenciar, valorizar e dinamizar o conhecimento e a economia do mar, estimulando a inovação, a concertação de interesses, esforços e atuação dos diferentes agentes em torno de uma estratégia comum” são objetivos que os associados se propõem alcançar. A estrutura agora formada adotará uma lógica de cluster, aproveitando de forma sinérgica as competências dos diversos parceiros para fazer emergir projetos sólidos e englobantes na área do mar. Os responsáveis adiantam que darão particular atenção ao incentivo à criação de parcerias, transferência de conhecimento e inserção em redes nacionais e internacionais relacionadas com a missão desta associação.

Empresários, representantes autárquicos e o reitor da Universidade do Algarve estão confiantes no impacto positivo da plataforma

Quando todas as questões burocráticas estiverem resolvidas, a plataforma deverá constituir grupos temáticos de trabalho onde se reunirão parceiros com interesses, conhecimentos e objetivos comuns a par da criação de um conselho de mestres. A direção do Turismo do Algarve quer integrar esta plataforma e o vice-presidente António Almeida Pires explicou ao JA que uma das questões em que esta associação poderá ter um papel importante a desempenhar poderá ser na área do turismo náutico. Almeida Pires recordou que a região continua sem ter estações náuticas que podem ter um impacto importante no desenvolvimento deste produto turístico. De acordo com os responsáveis, a formalização e organização desta plataforma vem na sequência do trabalho realizado desde 2006 após a conferência internacional “Maralgarve – Um Oceano de Oportunidades”. Desde então, já foram organizadas outras iniciativas que permitiram reforçar o trabalho entre várias empre-

sas e entidades oficiais com vista à dinamização do mar enquanto elemento recheado de potencialidades para o setor empresarial. A ideia de criar a associação parece ter ganho uma nova dinâmica à cerca de um ano quando a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve encetou uma série de contactos com entidades públicas e privadas. A plataforma não se encontra fechada entre os seus associados iniciais que sublinham a vontade de alargar a associação a novos associados e empresas com atividades ligadas ao mar. Para o efeito os interessados podem utilizar contactos geral.maralgarve@gmail.com, 289800977 ou 914256887. Mas este não é um projeto isolado. Ainda que seja a prova do empenho dos atores regionais nesta matéria, a associação vem ao encontro do trabalho que já está a ser feito com associações semelhantes criadas no Norte e Centro do país. S.C.S.

Proteção Civil alerta para perigos das piscinas e do calor "Segurança nas Piscinas" e "Ondas de Calor" são os temas das ações de sensibilização que a Proteção Civil de Albufeira está a promover até ao final deste mês. O objetivo é alertar a população para os perigos que muitos esquecem durante os meses quentes de verão. Até ao final do mês vão continuar a ser distribuídos panfletos informativos nos espaços públicos do concelho, centros de saúde e juntas de freguesia, que alertam para os perigos do afogamento por submersão nas piscinas, e da exposição ao calor intenso, como a desi-

dratação, esgotamento, agravamento de doenças crónicas, golpe de calor ou mesmo a morte. “Piscina: Diversão sem Acidentes” é o mote utilizado para informar os pais sobre as medidas de prevenção para evitar o afogamento dos mais pequenos, considerada a segunda causa de morte acidental nas crianças, em Portugal. “É um drama silencioso que pode ocorrer numa fração de segundos em piscinas, na praia, em tanques, por isso, com os mais pequenos junto da água, todo o cuidado é pouco”, alerta Carlos Quintino, ve-

reador do pelouro. Os idosos, também considerados um grupo de risco, serão alertados para os perigos causados pelas “Ondas de Calor”. Com a colaboração do centro de saúde de Albufeira, este projeto ambiciona aumentar a qualidade de vida dos seniores do concelho, estimulando o envelhecimento ativo. Neste âmbito, para além da distribuição de brochuras informativas, a autarquia vai realizar uma palestra direcionada à população sénior, a ter lugar no próximo dia 10, pelas 16h00, na biblioteca municipal.


P

UBLICIDADE

4 I agosto I 2011

[5]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


R

EGIONAL

[6]

4 I agosto I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

EMPRESA DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL EXPORTOU PELA PRIMEIRA VEZ

Azeite algarvio ultrapassa fronteiras nacionais Não são muitas as marcas de azeite algarvio que exportam, mas as que existem mostram-se empenhadas em ganhar qualidade e aumentar a área comercial. Conscientes de que no mercado nacional há muita concorrência, muitas começam a apostar na exportação com diferentes estratégias > SOFIA CAVACO SILVA “Sabor do Sul” é a marca do azeite algarvio, produzido em São Brás de Alportel pela empresa Pecoliva, que foi exportado pela primeira vez na passada semana. A primeira remessa, com 10 mil garrafas, foi enviada para o Benin, na região ocidental africana. Em declarações ao JA, Flaviano de Brito, sócio gerente da empresa, diz que a aposta nos mercados externos é para continuar e que já existem negociações em curso com empresários africanos do Togo e com empresários brasileiros. “Tem sido difícil exportar o azeite do Algarve porque até à poucos anos, os agricultores e as pessoas que colhiam a azeitona não a selecionavam e o azeite não tinha a qualidade necessária”, explicou. “Nestes últimos anos, as pessoas já têm tido mais cuidado, vão selecionando a azeitona e temos conseguido azeite com qualidade. Este último ano tivemos azeite de qualidade extra-virgem”, sublinha, lembrando que o azeite Sabor do Sul é puro e não tem a adição de quaisquer óleos, pelo que não é um azeite barato. “Não digo que seja dos mais caros, mas é realmente um produto excelente”, frisou. Ao atingirem este nível de qualidade, estes empresários são-brasenses realizaram os licenciamentos necessários para poderem engarrafar o

azeite e estão a começar a dar os primeiros passos na área da comercialização. Tendo em conta a competição no mercado nacional e não querendo comprometer a qualidade conquistada, os empresários estão agora a promover o seu azeite no estrangeiro. Mas esta não é a única empresa algarvia que produz e comercializa azeite e que já deu alguns passos além-fronteiras.

Contacto produtor-consumidor é estratégia privilegiada O Jornal do Algarve falou com mais dois responsáveis de empresas que produzem azeite próprio e que também já estão a dar alguns passos com o mercado estrangeiro. A Herdade Joia do Sul está sedeada em Albufeira e é da responsabilidade de um jovem casal que coloca em todas as fases da produção do seu azeite gourmet o seu esforço e trabalho. Ao JA, Alexandra Monteiro explicou que o projeto ainda pode ser considerado um pouco embrionário, uma vez que o olival que o casal trabalha, na zona de Odemira, ainda é jovem e ainda não atingiu a sua produção máxima. Quando abandonaram as atividades profissionais que exerciam para se dedicarem à produção de azeite, este casal decidiu apostar em produtos de alta qualidade. “Acreditámos que

haveria um nicho de mercado que apostaria na qualidade”, explica Alexandra Monteiro. “Marcar pela diferença” e pela qualidade é o lema dos responsáveis da Herdade Joia do Sul, que viram o seu esforço reconhecido em maio deste ano quando colocaram o azeite que produzem a concurso numa prova internacional que se realizou em Israel. Neste concurso o azeite Joia do Sul arrecadou prémio na categoria Prestige Gold. Alexandra Monteiro explica que uma das vantagens deste azeite gourmet de alta qualidade vai além do sabor, ou seja, o próprio prazo de validade acaba por ser maior. Ao explicar de que forma produzem este azeite tão especial e puro, Alexandra Monteiro explica que até as etiquetas e os materiais informativos que acompanham cada garrafa do azeite que comercializam é feita pelo casal assim como o trabalho do olival, a apanha da azeitona e a produção do azeite. Aliás, a própria distribuição do azeite tem sido feita até agora pelo casal, que acredita na força do contacto direto entre produtor e consumidor como estratégia de marketing. O casal iniciou o projeto em 2006 e neste momento está a procurar entrar tanto no mercado regional como nacional e já tem vindo a receber algumas encomendas do estrangeiro. O azeite Joia do Sul já foi enviado para a Argentina, Alemanha e Inglaterra. Contu-

Flaviano de Brito mostra alguns antigos engenhos de produção de azeite que agora descansam num espaço que funciona quase como museu

do, Alexandra Monteiro admite que a exportação não tem sido maior porque por vezes é difícil estabelecer os contactos necessários. Atualmente, o olival da Herdade Joia do Sul já produz seis mil litros de azeite anuais produzidos com oliveiras de variedade tipicamente portuguesa, como os responsáveis fazem questão de frisar, ou seja, a azeitona galega, a cobraçosa e a maçanilha. Do lado do Sotavento, na zona de Moncarapacho está o lagar Monterosa, propriedade do sueco Detlev Von Rosen. O lagar trabalha azeitona produzida no olival da empresa, o qual, em 2000, substituiu as laranjeiras que tinham deixado de ser rentáveis. Ao JA, Von Rosen explicou que é mais fácil conseguir ganhar o devido lucro pela produção de azeitona ou azeite de qualidade do que pela produção de laranja de qualidade. Atualmente, nos 20 hecta-

res do olival são produzidas azeitonas das variedades maçanilha, picual, cobraçosa e verdeal. A capacidade máxima de produção do olival deverá ser atingida em 2014, altura em que Von Rosen espera produzir 20 mil litros de azeite por ano. Neste momento, a produção anual ronda os oito mil litros. O azeite Monterosa já passou as fronteiras portuguesas há alguns anos mas principalmente através de uma estratégia diferente. Tendo como lógica que o azeite “não se vende sozinho”, Von Rosen decidiu abrir o lagar a visitas temáticas turísticas onde os visitantes conhecem todo o processo de produção desde o olival até que o azeite esteja

engarrafado e pronto a usar. Muitos dos turistas acabam por comprar no próprio dia uma garrafa ou até encomendar vários litros que depois são enviados por correio. Von Rosen diz que muitos destes clientes continuam a fazer encomendas quando o azeite acaba e é desta forma que tem feito o seu azeite passar as fronteiras nacionais. Suécia, Alemanha, América do Norte e do Sul são alguns pontos do mapa do mundo onde o azeite Monterosa já chegou. Graças à estratégia adotada com estas visitas temáticas, Von Rosen admite que grande parte da produção acaba por ser vendida a estrangeiros, embora já abasteça alguns estabelecimentos no Algarve.

PUB.

DE 3 A 9 AGOSTO AZEITE GALLO 2 LT

5,49 ¤

* BACALHAU CRESCIDO NORUEGA KG

6,89 ¤

* CARAPAU MÉDIO KG

1,99 ¤

* PÁ YORK PORCO KG

2,19 ¤

QUEIJO AZEITÃO V. FERNANDES KG

5,89 ¤

QUEIJO SERRA D.O.P. F PACHECO KG

14,99 ¤

ÓLEO ALIMENTAR VAQUEIRO 1LT

1,59 ¤

AZEITE CLÁSSICO GALLO 250 ML

0,97 ¤

V. R. S. ANTÓNIO * ALTURA * MONTE GORDO *PRODUTOS NÃO DISPONÍVEIS NA LOJA INTERMARCHE EM MONTE GORDO

Foto inicial do olival da herdade Joia do Sul

SALVO RUPTURA DE STOCKS OU ERRO TIPOGRÁFICO


P

UBLICIDADE

4 I agosto I 2011

[7]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


L

OCAL

4 I agosto I 2011

[8]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Lagoa aciona "fundo de emergência" para ajudar os mais desprotegidos A autarquia lagoense pretende combater o aumento das situações de carência através do Fundo de Emergência Social. O objetivo é ajudar as famílias que mais estão a sofrer com o desemprego e as dificuldades do país. Este apoio “pontual e extraordinário” da câmara de Lagoa inclui alimentação, despesas de saúde e o pagamento de dívidas de gás e eletricidade > NUNO COUTO A câmara de Lagoa está muito preocupada com a crise e a situação difícil que muitas pessoas atravessam no concelho, a maioria por causa do desemprego, um cenário que a autarquia admite que poderá agravar-se ainda mais nos próximos tempos. Nesse sentido, a autarquia acionou no final de julho o Fundo de Emergência Social “para combater o aumento de situações de carência” que vêm fazendo cada vez mais vítimas no município. “A atual conjuntura socio-

-económica do país está a ter significativos reflexos na vida diária de todos os portugueses. No caso de Lagoa, tem havido um acréscimo de pedidos de apoio de famílias em situação difícil e de carência”, explica o presidente José Inácio, através de uma nota enviada à nossa redação. O principal objetivo da autarquia é apoiar “as famílias mais carenciadas e com carência económica comprovada”, através da oferta de bens de primeira necessidade. “Alimentação, cuidados de saúde, medicamentos, meios de auxílio de diagnóstico e aju-

das técnicas”, assim como bens essenciais, tais como a eletricidade e o gás, constam da lista de apoios incluídos no Fundo de Emergência Social de Lagoa.

“Apoio pontual e extraordinário” até final do ano Segundo o presidente José Inácio, o fundo de emergência vai prolongar-se até finais de 2011. “Trata-se de um apoio pontual e extraordinário, que se baseia em princípios de solidariedade e de cidadania, com a intenção de dotar a população mais vulnerável, quer

de meios económicos para a satisfação das suas necessidades básicas e imediatas, quer (posteriormente) de competências pessoais e sociais que promovam a melhoria da sua qualidade de vida”, justifica o autarca. Para se candidatarem aos apoios do Fundo de Emergência Social, os munícipes de Lagoa devem deslocar-se aos serviços de ação social da câmara municipal. Em alternativa, podem ainda dirigir-se a uma das nove instituições de solidariedade social do concelho que estão a trabalhar nesta área em parce-

A autarquia acionou o fundo de emergência para apoiar os munícipes com carência económica comprovada, através da oferta de bens de primeira necessidade

ria com a autarquia lagoense, nomeadamente o Centro de Apoio Social de Porches, o Centro de Apoio Social de Carvoeiro, o Centro Popular de Lagoa, a Santa Casa da Misericórdia de Estômbar, o Centro Paroquial de Estômbar, a Associação dos Amigos para o Desenvolvimento de Mexilhoeira da Carregação, a ADR Centro Cultural e Social da Quinta de

ANTÓNIO MURTA RESPONDE A LUÍS GOMES

"Atuei na defesa do interesse municipal" Em causa a sentença do tribunal que obriga a câmara de Vila Real de Santo António a pagar 1,3 milhões de euros a um empreiteiro e da qual Luís Gomes culpa o anterior executivo O antigo presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, o socialista António Murta, diz que atuou “na defesa intransigente do interesse municipal e do seu património” no caso que levou agora a autarquia a ter que pagar uma indemnização de 1,3 milhões de euros a um empreiteiro. O caso arrastava-se em tribunal desde 2001 e a câmara municipal acabou por ser agora condenada ao pagamento daquele valor, devido a incumprimentos do contrato referente à empreitada de construção da primeira fase do Sistema Intercetor de Águas Residuais Manta Rota/Altura, assinado em 2008 entre a autarquia e o referido empreiteiro. A situação levou o social-democrata Luís Gomes, atual presidente da câmara, a afirmar na última semana que esta era “mais uma prova de que a dívida da autarquia comporta uma parte substancial que é da responsabilidade da anterior gestão do executivo socialista”, acrescentando que este facto “condiciona fortemente a ação” do atual

executivo. Entretanto, em comunicado enviado às redações, António Murta explica que a decisão de não pagar “estava salvaguardada por pareceres técnicos e jurídicos de que tais importâncias não eram devidas ao empreiteiro”. O antigo presidente questiona ainda se a câmara municipal foi correctamente defendida em tribunal neste processo: “Os múltiplos assalariados políticos e assessores jurídicos que proliferam pelos paços do concelho defenderam capazmente o processo de modo à câmara municipal o ganhar?”. “O sr. presidente, que foi rápido em enviar para a imprensa a decisão do tribunal, poderia igualmente informar os munícipes dos milhões de euros que recebeu da União Europeia e da empresa Águas do Algarve pela realização desta obra. Seria agora de perguntar: o que fez a tanto dinheiro?”, questiona António Murta. O antigo autarca socialista afirma também que o projeto do intercetor de esgotos

referente à obra em questão “foi da responsabilidade da Direção Regional do Ambiente, órgão dependente do Governo Central, que era do PSD, sendo o primeiro-ministro o Dr. Durão Barroso.” Por isso, defende que “a crítica das anomalias do projeto irá necessariamente e diretamente para o responsável pelo projeto, ou seja, o Governo do PSD.” “O sr. engenheiro Luís Gomes tem engenho e arte para iludir as pessoas. É possível que esteja a ser injusto. Talvez haja menos charlatães na astrologia do que em cargos políticos na câmara de Vila Real de Santo António”, afirma António Murta. No mesmo comunicado, o antigo autarca deixa ainda aquilo a que chama “um conselho” para o atual executivo da câmara: “Por favor, não levem a câmara municipal à falência. Não esbanjem o dinheiro público. Salvaguardem a geração vindoura. Façam o trabalho para que foram eleitos: Gerir os dinheiros públicos com o mesmo cuidado com que se gere o privado”.

Lagos vai aderir à Rede de Arquivos do Algarve O município de Lagos vai aderir à Rede de Arquivos do Algarve (Raalg), que foi apresentada oficialmente em maio deste ano, no II Encontro de Arquivos do Algarve. Esta rede tem por missão “a valorização dos arquivos como sistemas de informação essenciais às organizações, promovendo a preservação, gestão e divulgação do património arquivístico algarvio, através da criação de projetos com qualidade técnico-científica no âmbito da arquivística, refletindo boas práticas, normalização e ca-

pacidade de concretização”. Como principais objetivos, plasmados na sua Carta de Princípios, a RAalg deve, entre outros, proteger, conservar e difundir o património documental, mediante ações que impulsionem atividades de sensibilização, salvaguarda e recuperação de arquivos e documentos; propor equipas para o desenvolvimento e implementação de sistemas de gestão integrada da informação e publicar e divulgar documentação técnico-científica da área.

S. Pedro, a Associação Cultural e Desportiva Che-Lagoense e o Centro de Apoio a Idosos de Ferragudo. A câmara de Lagoa apela ainda a quem conhecer alguma situação social de carência para sinalizar o caso através da linha verde (gratuita) 800272475, que funciona entre as 9h00 e as 12h30 e as 14h00 e as 17h30.

Câmara de Faro avança com acordos com bancos para apoiar microempresas A Câmara Municipal de Faro assinou um Acordo de Cooperação pelo Empreendedorismo com o Millenium BCP que visa o apoio às microempresas do concelho. De acordo com as informações divulgadas pela autarquia, o acordo tem como objetivo “estimular o aparecimento de iniciativas empresariais no concelho de Faro, e em especial as que possam beneficiar dos sistemas de microcrédito”. “A aposta na concessão de microcrédito a pessoas que perderam o seu posto de trabalho, ou que, querendo criar o seu próprio negócio, necessitam de montantes relativamente baixos de financiamento à instalação ou desenvolvimento do seu negócio, tem-se vindo a assumir como um instrumento bastante importante ao dispor das economias locais”, refere a autarquia. Com esta iniciativa, o executivo municipal espera dar mais um estímulo ao autoemprego uma vez que o instrumento em causa foi concebido tendo como primeiros destinatários desempregados ou pessoas sujeitas a situações de exclusão económica ou social. Os responsáveis do Millenium BCP propõem--se assim a abrir esta linha de crédito até ao patamar dos 15 mil euros para financiar ideias de negócios viáveis. A autarquia pretende agora promover várias sessões públicas de informação e divulgação do sistema e recorda que este não é um acordo inédito uma vez que já celebrou protócolo semelhante com o BES e espera conseguir outros acordos dentro desta lógica com outras instituições bancárias.


L

OCAL

4 I agosto I 2011

[9]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

AGÊNCIA INAUGURADA HÁ UM ANO JÁ CONTA COM 35 VOLUNTÁRIOS QUE REALIZAM VÁRIAS ATIVIDADES

Albufeira feliz com banco que troca serviços sem dinheiro É um banco em tudo igual aos outros, mas com uma diferença fundamental: a moeda de troca não é o dinheiro, mas sim o tempo. Trata-se do Banco do Tempo de Albufeira, que há quase um ano promove a troca de horas. Esta iniciativa solidária conta atualmente com uma equipa de 35 voluntários que trocam os mais variados serviços: "babysitting", jardinagem, arranjos domésticos, lavagem de carros, explicações, compras no supermercado e até companhia para o cinema, entre muitos outros > NUNO COUTO Em Albufeira, há um banco que faz as pessoas felizes. Na agência do Banco do Tempo, inaugurada há quase um ano na cidade algarvia, o que vale não é o dinheiro, mas sim as horas de trabalho ao serviço da comunidade. Assim, há quem dê aulas de inglês em troca de companhia para um passeio, há quem passe a ferro depois de lhe darem uma boleia para o centro de saúde, e até há quem utilize os seus dotes de costura para remendar umas calças em troca de um serviço de jardinagem no quintal da

sua casa. Nesta agência, que já conta com 35 membros inscritos, com idades entre os 20 e os 80 anos, trocam-se todo o tipo de atividades, que são pagas em tempo. “Cada pessoa dá uma hora do seu tempo para prestar um conjunto de serviços, recebendo como retribuição uma mesma hora para utilizar em seu benefício”, explica a autarquia albufeirense, salientando que o sucesso deste banco é medido pelo impacto significativo que tem tido na vida de algumas pessoas. “Com esta iniciativa, o município pretende apoiar as fa-

INUAF expande instalações e aposta na investigação O Instituto Superior Dom Afonso III (INUAF) tem estado a expandir as suas instalações e ganhou 600 m2 de salas e laboratórios, uma aposta nas condições físicas do instituto, que vão estar disponíveis já em setembro quando as aulas recomeçarem. Ao todo, os 600 m2 permitiram criar oito salas e dois espaços de investigação, que o instituto pretende dedicar à investigação nas áreas da saúde do desporto e educação física, biologia do ambiente, simulação empresarial e marketing, produção multimédia, laboratórios de informática e de psicologia. “O INUAF é uma instituição em pleno crescimento, que sentiu necessidade de expandir o seu espaço físico para dar resposta ao desenvolvimento da área de investigação”, explica Rebelo Marques, responsável pelo estabelecimento de ensino. A expansão ocorreu num edifício contíguo ao “campus do jardim”.

Faro anima noites com Feira do Livro O Jardim Manuel Bivar está a acolher a 35.ª Feira do Livro da Cidade de Faro até ao próximo domingo dia 7. Um evento que já ganhou espaço próprio ao longo dos anos ao levar ao centro da capital algarvia várias editoras que expõem centenas de títulos dos mais variados géneros literários a preços mais em conta. Nesta edição, além dos livros e da presença de alguns autores de algumas obras, os visitantes podem aproveitar para assistir a momentos de animação com circo, teatro infantil, concertos ao vivo e demonstrações de culinária. O recinto abre diariamente às 20h00.

mílias através da oferta de soluções práticas na organização da vida quotidiana”, sublinha a câmara municipal, frisando que a troca de serviços, cujo pagamento é feito em tempo e não em dinheiro, “permite construir uma cultura de solidariedade e promover a colaboração entre gerações e a construção de relações sociais mais humanas”.

Serviços prestados em Albufeira A ideia é que os inscritos requisitem os mais variados serviços, voluntariando-se também para diversas atividades. Feito o contacto e realizada a tarefa, quem a cumpriu recebe um “cheque” que pode “de-

Os inscritos podem requisitar vários serviços, voluntariando-se também para diversas atividades

positar” neste “banco”, ficando com horas em crédito. Por seu lado, quem usufruiu do serviço fica em débito e terá de realizar tarefas a outra pessoa qualquer que esteja inscrita, para equilibrar o saldo. Entre os serviços que podem ser trocados na agência do Banco do Tempo de Albufeira estão o acompanhamento de crianças e jovens (animação de festas, apoio ao estudo, babysitting, jogar, passear), atividades de apoio à organização doméstica (forrar armários, lavar o carro, pagar contas, ir à farmácia, compras no supermercado, passar a

ferro, pequenas reparações de canalização, de carpintaria, de eletricidade, cozinhar), atividades manuais e artísticas (arraiolos, arranjos de costura e florais, bordados, ideias para decoração, jardinagem), atividades sociais (condução, companhia a espetáculos, cinema, concertos, exposições, para conversar, ir ao médico, ir à pesca, ler alto, caminhar, lições de alemão, francês ou inglês), animais (acolhimento temporário de animais, passear animais) e secretariado (preenchimento de impostos, processamento de texto, traduções).

Como se tornar membro Para se tornarem membros do Banco do Tempo de Albufeira, os interessados devem efetuar a sua inscrição na sala Clube Avô, situada na Quinta da Palmeira, junto ao Gabinete do Imigrante, às segundas (10h00 às 12h00), terças (13h00 às 16h00), quartas (14h30 às 16h30), quintas (15h00 às 17h00) e sextas-feiras (10h00 às 12h00). Todos os membros têm que pagar anualmente uma quota de quatro horas, que vai para a conta da agência.

Equipa externa vai elaborar plano de saneamento de Lagos A câmara de Lagos aprovou, na semana passada, o parecer prévio com vista à celebração de um contrato de prestação de serviços para elaboração do plano de saneamento financeiro. Em comunicado, o município de Lagos justifica a decisão de contratação externa com “a complexidade que a conceção e elaboração de um documento desta natureza representa”. De acordo com a mesma nota, o plano deverá estar concluído em setembro para poder integrar as grandes opções do plano e orçamento para 2012. “Em causa está o agravamento da atual conjuntura económica e as consequentes dificuldades no restabelecimento do equilíbrio da situação financeira com que o município se debate”, adianta a autarquia lacobrigense, salientando que esta situação deverá ser invertida através do saneamento financeiro municipal. Este mecanismo é aplicável aos municípios que se encontrem em situação de desequilíbrio conjuntural, sendo condição da obtenção de empréstimo que a instrução do pedido seja acompanhada de um estudo fundamentado sobre a situação financeira da autarquia e um plano de saneamento financeiro. “O empréstimo não poderá ser superior a 12 anos e implica,

por parte do município, a obrigação de cumprir o plano de saneamento financeiro e elaborar relatórios semestrais sobre a execução do plano”, explica a câmara de Lagos.

Receitas em queda nos últimos três anos A autarquia remata frisando que a decisão de recorrer a este mecanismo foi tomada depois de terem sido tomadas medidas de contenção da despesa, que, ainda assim, se “revelaram insuficientes para contrariar a tendência de agravamento das contas municipais”. O principal problema, realça a câmara, baseando-se em análises efetuadas, situa-se ao nível da receita, que sofreu uma quebra muito acentuada nos últimos três anos. Para o vereador do PSD, Nuno Marques, este pedido de plano de saneamento financeiro “vai ficar na história de Lagos como o dia da declaração da insolvência municipal”. “Tal como se previa, a câmara assumiu-se financeiramente desequilibrada e decidiu avançar com um plano de saneamento”, critica o autarca.

Skal e ARPI assinalam Dia Mundial dos Avós O Skal Internacional do Algarve (Amicale des Profissionales du Tourisme) dedicou a sua reunião mensal, que teve lugar no restaurante da Rocha da Gralheira, nos arredores de São Brás de Alportel, à comemoração do Dia Mundial dos Avós. Presidida por Carlos Alberto Gonçalves Luís, teve uma participação de quatro dezenas de elementos, sócios do clube e convidados, entre os quais vários estrangeiros, a reunião foi vivida em ambiente de grande amizade. Carlos Luís saudou todos os avós presentes e o pleno significado desta comemoração, destacando o sentido do "estatuto de avô". Usaram ainda da palavra o secretário directivo, Hugo Stumpf e o skaelga João Leal que apresen-

tou o habitual "Jornal Falado", com noticiário em especial do turismo algarvio.

ARPI dedicou festa aos avós A ARPI (Associação dos Reformados, Pensionistas e Idosos do Concelho de Faro), no âmbito das festivas comemorações do 30.º aniversário da sua fundação, dedicou, no dia 26 de julho, que a Igreja Católica dedica a São Joaquim e Santa Ana (pais de Virgem Maria) uma noite festiva à comemoração do Dia Mundial dos Avós, que teve a participação do artista músico, cantor e compositor Alexandre Silva e da Marcha de Odiáxere (Lagos), ambos muito aplaudidos. No dia 10, a ARPI promove a Noite do Emigrante.


S

4 I agosto I 2011

OCIEDADE

[10]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Monte Francisco prepara mais uma Festa do Emigrante A localidade de Monte Francisco, no concelho de Castro Marim, está a preparar mais uma edição da já tradicional Festa do Emigrante, evento que decorre habitualmente no mês de agosto e que pretende dar as boas-vindas aos naturais do concelho que residem além-fronteiras. Este ano, a festa realiza-se a partir de amanhã e até domingo. No primeiro dia, a animação estará a cargo do Grupo +2, do duo Angelo & Jaime e de Silvino Campos. No sábado, o dia é dedicado à juventude e contará com a música da banda vila-realense Uns & Outros e do dj Flip D’Palm. No domingo realiza-se o tradicional almoço convívio, também com muita animação musical

Brinquedos em exposição A Biblioteca Municipal de Castro Marim tem patente ao público, até dia, uma exposição de brinquedos antigos. Esta colecção particular de brinquedos de lata, que pode ser visitada de segunda a sexta-feira, transporta-nos para o fantástico e maravilhoso mundo dos brinquedos, os quais têm acompanhado a vida de milhares de crianças em todo o mundo. Bolinhas de gude foram usadas por crianças no continente africano há milhares de anos. Na Grécia Antiga e no Império Romano, brinquedos comuns eram barquinhos e espadas de madeira, entre meninos, e bonecas, entre as meninas. Durante a Idade Média, os fantoches eram brinquedos muito comuns entre as crianças.

Anjos na Festa de Castro Marim As Festas em Honra de Nossa Senhora dos Mártires decorrem entre os dias 12 e 15 deste mês Castro Marim vai celebrar, de 12 a 15, as Festas em Honra de Nossa Senhora dos Mártires, uma das cerimónias religiosas mais emblemáticas do município, com um programa bastante diversificado que inclui tauromaquia, música cubana e um concerto do grupo Anjos. O programa das festas tem início no dia 12, com as Noites do Revelim, que assinalam o Dia Internacional da Juventude através de um espectáculo de pop-rock pelos Bubblebath, terminando a noite com o dj Nuno Dourado. O segundo dia será dedicado ao Algarve Taurino, com uma corrida de toiros à portuguesa, às 22h00, no Campo de Futebol de Castro Marim, em que participam os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Rui Fernandes e João Maria Branco, os forcados amadores de Cascais, Arronches e Beja,

Os Anjos vão atuar no domingo, dia 15, último dia dos festejos

bem como seis toiros da ganadaria de Inácio Ramos.

Domingo, dia 14, e na sequência da música que compõe as festas, acontece a Noite Cubana, com a banda Baby Lores, para saborear as cores e os aromas da música latina. No dia 15, último dia, os festejos começam com a alvorada pela Banda Musical Castromarinense. Às 10h30 terá lugar uma missa solene na Igreja de Nossa Senhora dos Mártires. O momento mais solene das cerimónias religiosas acontece às 20h00, com a procissão da imagem venerada de Nossa Senhora dos Mártires, que, numa grande manifestação de fé, irá saudar os milhares de fiéis ao longo das ruas da vila. Para uma noite de grandes emoções e sentimentos do lado da música, o fim da festa faz-se com um concerto, às 23h00, do grupo Anjos.

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Música clássica "invade" Cacela Velha Durante este mês, o ciclo de concertos "Clássica em Cacela" regressa aos palcos da Ria Formosa. Cada um dos quatro concertos do ciclo estará sob a influência do Oriente de um modo diferente e único. O ciclo começa amanhã, sexta-feira, com Audrey Chen, uma artista experimental asiático-americana. Os seus instrumentos são o violoncelo, a voz e um sintetizador analógico. No dia 11, Cacela Velha recebe a jovem promessa portuguesa da guitarra clássica, Ruben Bettencourt, que também orientará uma “masterclass”, nos dias

12 e 13. No dia 18 será a vez de o público apreciar um koto, um instrumento de cordas tradicional do Japão, pela mão de Naoko Kikuchi. A encerrar esta quarta edição de “Clássica em Cacela” estará a pianista Joana Gama, dia 25, com um programa a solo que alternará música portuguesa com música do Extremo Oriente. Todos os espectáculos são abertos a todas as idades e terão lugar ou na Igreja de Nossa Senhora da Assunção e no espaço do antigo cemitério, em Cacela Velha. O início dos concertos está marcado para as 21h45.


P

UBLICIDADE

[11]

4 I agosto I 2011 JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


S

OCIEDADE

[12]

4 I agosto I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Portimão oferece gastronomia, cultura e desporto no verão Ana Moura e Joe Cocker atuam em Albufeira As galas de verão organizadas pelas unidades hoteleiras do concelho de Albufeira estão de regresso. A fadista Ana Moura vai atuar na Herdade dos Salgados no dia 5. Dois dias depois, o Sheraton Algarve recebe Joe Cocker

Depois de três álbuns fortemente aclamados pela crítica nacional e internacional, Ana Moura sobe a fasquia e lança o seu quarto disco “Leva-me aos Fados”, que apresenta ao vivo na Herdade dos Salgados. Pelas 21h45 do dia 5, a artista apresenta em Albufeira um repertório de fados tradicionais que se mesclam com interpretações originais de criações de conceituados autores contemporâneos. Já a 15.ª Gala de Verão do Sheraton Algarve, traz ao concelho uma das vozes mais emblemáticas dos anos 70, 80 e 90. Joe Cocker prepara-se para atuar nos jardins da Casa Pine Cliffs, junto à piscina do Pine Cliffs Residence, no dia 7, pelas 22h30. Esta é uma oportunidade única para ver e ouvir de perto este conceituado artista e recordar grandes sucessos como “With a little help from my friends”, “You can leave your hat on” e “Unchain my heart”. Os bilhetes para o espetáculo de Ana Moura podem ser adquiridos num dos seguintes locais da região: Worten- Albufeira, Faro, Guia, Lagos, Loulé, Olhão, Portimão RP, Portimão e Tavira; Fnac- Algarve Shopping; Abreu - Lojas Off line em Albufeira, Faro e Portimão. Para participar na Gala do Sheraton Hotel, que inclui cocktail de boas vindas, jantar, concerto com Joe Cocker e fogo de artifício, deve contactar o número 289500360.

Petiscos com música no arraial de Pera Pela décima terceira vez consecutiva, o Arraial do Petisco leva ao polidesportivo de Pera, concelho de Silves, os melhores petiscos da região algarvia. Papas de milho, pipis, caracóis, salada de polvo, milhos com carne, carapaus alimados, o já famoso Petisco da Casa e moreia frita são alguns dos manjares típicos à disposição no arraial, que prossegue nos dias 5, 6 e 7. O Arraial do Petisco de Pêra é uma das festas gastronómico-culturais mais populares do Algarve, fazendo já parte do roteiro daqueles que visitam a nossa região, tanto portugueses como estrangeiros. O evento tem como objetivo desde o início “a construção do Centro Paroquial de Pera, através de um edifício polivalente em valências que possam ajudar tanto a população de Pera como também as populações vizinhas”, realça a organização. Recentemente, iniciaram-se as obras através da escavação do terreno, para posteriormente dar início à construção do edifício que comportará as seguintes as valências de Centro de Dia (com capacidade para 30 utentes), apoio domiciliário, serviço de ambulatório, serviço de consulta e fisioterapia, jardim de infância (com capacidade para 75 crianças), creche (com capacidade para 66 crianças) e OTL (Ocupação de Tempos Livres), com capacidade para 30 crianças. De modo a poder concretizar esta ambição, a comissão de festas da Paróquia de Pera, em organização conjunta com o Centro Paroquial de Pera, irão realizar o XIII Arraial do Petisco no polidesportivo de Pera. A animação do certame é assegurada por Xico Barata (dia 5), Noite de Fado com “Fadistando” (dia 6) e Banda Diamante (dia 7).

Durante os meses de agosto e setembro, Portimão convida à descoberta de novas sensações, para além das belezas naturais, da riqueza da gastronomia, do património e de várias praias com Bandeira Azul. O município oferece um vasto programa de eventos culturais, desportivos e de animação, para todos os gostos e idades > NUNO COUTO O museu de Portimão é um dos pontos de paragem obrigatória nestes dias quentes. Distinguido com o Prémio Conselho da Europa e situado numa antiga fábrica de conservas, este espaço convida a conhecer o património histórico, etnográfico e industrial de Portimão, através da exposição permanente “Portimão - território e identidade!”, e, até dia 31, é imperdível a exposição “Arte Submersa”, que sugere uma experiência no fundo do mar. De 4 a 28, a World Press Photo revelará as melhores imagens de fotojornalismo mundial. Outra proposta irrecusável é o Micro Safari, a maior exposição de animais vivos já realizada em Portugal, com mais de cem espécies provenientes dos cinco continentes e que até dia 21 pode ser vista no Portimão Arena Para os apreciadores de uma boa leitura em tempo de férias, a proposta é um passeio pela zona ribeirinha de Portimão onde poderão visitar a Feira do Livro, também até dia 21, e escolher bons livros a preços de ocasião.

O melhor da gastronomia O município propõe ainda diversos momentos gastronómicos únicos, a começar pelo Festival da Sardinha, que, de 5 a15, volta a trazer até à zona ribeirinha da cidade muita animação e música, com destaque para as atuações de Dulce Pontes, Aurea, Mickael Carreira e Trovante. Na freguesia de Mexilhoeira Grande, nos dias 20 e 21, a Mostra Artes & Sabores da Nossa Terra é uma verdadeira montra da cultura popular com doçaria e artesanato regional. Por sua vez, o Festival do Berbigão, promete atrair os apreciadores deste bivalve à aldeia da Figueira, nos dias 10 e 11 de se-

De 5 e 15 de agosto, o Festival da Sardinha voltam à zona ribeirinha da cidade

tembro. Já no campo desportivo, em pleno areal, na Área Desportiva da Praia da Rocha, é possível praticar voleibol, basquetebol, hidroginástica, yoga, fitness, futebol e outras modalidades, até dia 31. Entre os dias 10 e 12, este areal transforma-se no estádio do Mundialito de Futebol de Praia, um dos maiores eventos desportivos do Verão algarvio e que juntará as seleções de Portugal, Brasil, França e México. Ainda na vertente desportiva, de 9 a 11 de setembro as atenções viram-se para o Centro Hípico de Belmonte com o Concurso de Saltos Internacional de Portimão.

Cultura, música e velocidade Em termos artísticos, realce para o espetáculo “One Man Show” de Fernando Pereira, que se apresenta no Teatro Municipal de Portimão (TEMPO), nos dias 10, 17 e 24. Sob a chancela do programa Allgarve 2011, mais uma proposta irresistível: dia 4, os “Human Lea-

gue” apresentam o seu novo álbum e revisitam alguns dos maiores êxitos. Na vertente cultural, a Casa Manuel Teixeira Gomes convida ao conhecimento da vida e obra deste importante escritor e estadista, e a visitar as várias exposições temporárias que apresenta. Destaque ainda para as noites culturais de quinta-feira, com música para todos os gostos. O verão do comércio de Portimão também é pautado por um ritmo diferente. Com horário alargado até às 23h00, todas as sextas-feiras há animação nas principais artérias comerciais da cidade, realizando-se entre 25 e 28 de agosto, na zona ribeirinha, mais uma Stock-Out – Feira do Retalho. Os amantes da velocidade encontram em Portimão o Autódromo Internacional do Algarve, onde a adrenalina e a competição vão estar ao rubro nos dias 20 e 21 com o Motorsport Vodafone – Campeonato Nacional de Motociclismo e, de 16 a 18 de setembro, com o International GT Open.

FACARTE convida a visitar a Conceição de Tavira Realiza-se, nos dias 5, 6 e 7, a 17.ª edição da FACARTE, Feira de Agricultura, Caça e Artesanato da Conceição de Tavira. O certame irá abrir as portas amanhã, pelas 18h00, com uma visita à freguesia pelas entidades oficiais, e nos dias seguintes as actividades terão início às 19h00. O programa da Facarte será: sexta, dia 5 às 22h00, baile com Compact2, animação de rua pelo "Grupo de Teatro da Casa do Povo da Conceição" e às 00h00

actuação do Duo Broa de Mel; no sábado, haverá baile com Ângelo e Jaime, homenagem a artesãos e associações da freguesia, a actuação do grupo de música popular portuguesa Os Campeiros, e à meia noite a actuação de Luís Guilherme. A mostra encerra domingo, dia 7 com desfile de cães de caça, pelas 20h00, baile com Grupo +2, animação de rua pelo Grupo Vazófias termina com a actuação de Dulce Guimarães. A entrada é livre todos os dias.


S

4 I agosto I 2011

OCIEDADE

[13]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

SETE DIAS DE RECRIAÇÃO HISTÓRICA NA ANTIGA CAPITAL DO REINO DO ALGARVE

Silves medieval revive esplendor de outros tempos O centro histórico de Silves volta a encher-se de vida, entre os dias 9 e 15, com a realização de mais uma feira medieval. Durante sete dias, todo o perímetro da feira - que se estende desde as margens do Arade até ao cume do castelo - vai ser invadido por soldados, taberneiros, mouras encantadas e outros espíritos de tempos passados. O objetivo da autarquia é mostrar aos visitantes "uma visão do que terá sido a antiga capital do Al-Gharb". Para isso, a organização não deixa nada ao acaso, desde os trajes dos figurantes à criação de uma moeda oficial, passando pela construção dos cenários com fortes influências mouriscas e cristãs > NUNO COUTO O cidadão comum tem uma oportunidade única de recuar verdadeiramente no tempo e entrar numa aventura medieval, entre os dias 9 e 15, naquela que será a oitava edição da Feira Medieval de Silves. A recriação do tempo medieval no centro histórico da cidade é garantida por uma vasta equipa, desde atores que vão encarnar as personagens de outros tempos, às costureiras que mantêm os trajes

em bom estado, até aos funcionários da carpintaria da autarquia que constroem as estruturas, entre muitos outros. “O grande propósito deste evento é proporcionar a crianças, idosos, jovens e demais população que visite a cidade, uma visão do que ela terá sido outrora e da sua importância incontornável na história do Al-Gharb”, adianta a organização da feira, a cargo da câmara de Silves, que este ano conta também com o apoio do programa

trução de tendas para artesãos, tabernas e até uma estrutura destinada ao “câmbio real”, onde os visitantes podem trocar euros pela moeda oficial da Feira Medieval de Silves, o xilb.

Zona histórica decorada a rigor

Os visitantes podem participar nos cortejos, comprar produtos no mercado medieval, vestir os trajes da época e desfrutar de espetáculos de música e torneios

Allgarve'11. Assim sendo, a feira medieval deste ano promete ser um aliciante evento de rua, que desafia os visitantes a fazerem um percurso pela zona históri-

ca de Silves, das margens do Arade até ao castelo, passando pela Sé. Todo este perímetro é transformado num gigantesco cenário natural, com a cons-

Além disso, a cenografia da cidade inclui ainda a montagem do recinto onde se realizam os torneios medievais, com torres, bancadas, estábulos e a colocação de fardos de palha e areia no pavimento. Numa tentativa de ser o mais fiel possível à história e ao seu passado esplendoroso, a organização vai erguer também uma mesquita, que vai acolher os expositores muçulmanos praticantes, no momento de chamada à oração. Outra das principais estruturas da feira é o Pelourinho, destinado à animação “Juízo dos Heréticos”, onde diariamente será encenado o julgamento dos malfeitores. A idealização de todas estas estruturas ficou a cargo do cenógrafo Jorge Carvalho. Um pouco por toda a cidade serão ainda colocadas bandeiras, montados pórticos e arcos cristãos e árabes, e o

castelo será decorado a rigor. Neste grande cenário medieval que está a ser montado no centro histórico, os visitantes poderão observar de perto cavaleiros, encantadores de serpentes, vendedores ambulantes, bailarinas, saltimbancos, taberneiros, músicos e gente nobre, que prometem animar e divertir os visitantes durante sete dias. Neste evento, que envolve centenas de figurantes, artesãos e associações locais, as pessoas também podem participar nos cortejos, comprar produtos no mercado medieval, vestir os trajes da época (mais de 2.600 fatos de homem, mulher e criança à disposição) e desfrutar de espetáculos de música e torneios. “Serão sete dias de recriação histórica do período medieval com muito rigor e qualidade”, enfatiza a autarquia, salientando que a feira pretende “potenciar o turismo cultural e a promoção do concelho, apresentando Silves como uma zona chave e alternativa, numa região onde o turismo de sol e praia é prevalecente”.

História da Feira Medieval de Silves A primeira Feira Medieval feita na cidade de Silves foi organizada pela escola secundária de Silves, em 1996, quando era sua diretora a atual presidente da câmara municipal, Isabel Soares. Alunos, professores e demais comunidade educativa participaram no evento, que reuniu largas centenas de pessoas. Desde logo, a autarca percebeu que a recriação de factos históricos numa cidade com uma história tão rica poderia trazer grandes benefícios para a promoção turística do concelho. Desse modo, a 14 e 15 de agosto de 2004, realiza-se uma Feira Quinhentista, como forma de comemorar os 500 anos do Foral Manuelino de Silves. As ruas da cidade enchem-se de animação e brilho, com a recriação de alguns momentos característicos da vida quotidiana da época e a encenação da leitura do foral. Em 2005 faz-se a primeira feira medieval, com um número ainda relativamente pequeno de figurantes e de grupos envolvidos. De então para cá, todos os anos, no mês de agosto, Silves enche-se dos sons, dos falares, das cores e dos aromas próprios do tempo, em que era capital do sul do país. Hoje, a Feira Medieval de Silves, que vai na sua oitava edição e já é uma referência a nível nacional, pelo rigor que se impõe na forma como são dados a conhecer os factos acontecidos, quer durante a ocupação muçulmana, quer posteriormente, com a conquista cristã.

A oitava edição da feira medieval envolve centenas de figurantes, artesãos e associações locais

Terra de conquistas e reconquistas Conquistada no ano 713 por povos islâmicos, Silves bebeu das várias influências dos povos e gentes que por aqui aportavam e se fixavam, desde práticas e técnicas até hábitos culturais. É no século XI que surge o grande reino Taifa de Silves e a cidade acolhe Al-Muthamid,

poeta que ao lado de Ibn Ammar cantou a grandeza de Silves, perdurando na história como a cidade capital da poesia e palco de belos palácios. Em 1189, cruzados em trânsito para a Terra Santa são incitados por D. Sancho I a conquistar a cidade. Silves cai

então em poder cristão, após um cerco prolongado e muito duro. Ainda no século XII (1191), apenas dois anos volvidos, Silves volta novamente às mãos dos povos muçulmanos. Mais tarde, é reconquistada definitivamente, aquando tropas comandadas por D. Paio

Peres Correia assolavam as principais fortalezas do Algarve e, em 1255, integra a coroa portuguesa. Após esta decisiva conquista, a urbe é pertença de D. Afonso X, o rei de Castela, que após assinatura do tratado de Badajoz a oferece a seu neto D. Dinis.


S

4 I agosto I 2011

OCIEDADE

[14]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Agosto com muita música no centro de Albufeira Todas as quartas-feiras, até final de setembro, o largo Eng. Duarte Pacheco acolhe a atuação de um grupo regional, a partir das 22h30. Sempre com um espírito festivo, os artistas animam os serões dos milhares de pessoas que visitam o centro antigo da cidade

Muita animação e estacionamento com novas regras

Animação de praia já arrancou em VRSA Junta de freguesia espera repetir o sucesso do ano passado O projeto de animação da Praia de Santo António, em Vila Real de Santo António (VRSA), começou na passada semana e vai prolongar-se até ao final deste mês. A junta de freguesia local prossegue assim a ideia lançada há um ano e que tem o objetivo de proporcionar animação, principalmente desportiva, gratuita a todos os utentes da praia. Recorde-se que a Praia de Santo António é a única existente na freguesia de VRSA e, até há bem pouco tempo, era quase exclusivamente frequentada pela população local, bem como por quem procurava uma praia mais natural e afastada dos ambientes urbanos. A junta de freguesia quer assim repetir o sucesso do ano passado e já tem em ação uma equipa de jovens que organizam as diversas atividades, as quais vão desde os jogos tradicionais até ao futevólei, passando pelo xadrez, vólei, PUB.

râguebi, entre outras, bem como mega-aulas de diversas modalidades. Estas atividades decorrem das 9h00 até ao final do dia, à exceção do período entre as 12h00 e as 15h00, altura em que não é aconselhável estar na praia.

Trânsito ordenado Outra das novidades que a Praia de Santo António apresenta este ano é o ordenamento do trânsito no seu principal acesso. Recorde-se que a falta de sinalização era uma das queixas dos habituais utilizadores da praia. Desde o início do verão, só é permitido estacionar automóveis numa das bermas da estrada, o que permite circular nos dois sentidos e sem necessidade de esperas “infinitas” como acontecia desde que a praia começou a ser mais frequentada.

Desde junho, que o centro de Albufeira tem recebido a visita dos mais variados artistas regionais, que atuam para milhares de pessoas. Durante este mês, a animação vai continuar com grupos e associações a subirem ao palco do largo Eng. Duarte Pacheco para mostrarem a sua arte. No dia 10, a Banda Alhada vai presentear o público com um repertório de música tradicional portuguesa. Dos adufes à sarronca, passando pelos ferrinhos, pandeireta e bombos, este grupo musical de Albufeira recria os cantares típicos da região e do país. José Praia e Áqua Viva atua no largo Eng. Duarte Pacheco no dia 17. Este grupo de cantares portugueses, também oriundo de Albufeira, prepara-se para interpretar temas tradicionais, ao som do cavaquinho, concertina e braguesa. A dança também irá continuar em destaque no programa de animação. No dia 24, sobe ao palco a Associação do Rancho Folclórico Infantil de Albufeira que, através dos seus trajes, recria as personagens da outrora vila de Albufeira. Da Bielorrússia chega-nos o grupo Radost (Companhia de Dança Brest) para uma atuação especial. Em colaboração com o Grupo Folclórico Folkfaro, de Faro, estes artistas vão apresentar um repertório singular, no dia 26, com destaque para a vivacidade e originalidade dos trajes e danças. No último dia do mês, vai atuar o Grupo de Danças e Cantares de Paderne. Esta formação composta por 45 elementos de várias idades, inclui nas suas danças tradicionais algarvias os típicos corridinhos, valsas, bailes de roda e marchas.


S

4 I agosto I 2011

OCIEDADE

[15]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

XERÉM DE CONQUILHAS DEVERÁ SUSCITAR A CURIOSIDADE DOS VISITANTES

Tudo a postos para a 26.ª edição do Festival do Marisco de Olhão O Jardim do Pescador Olhanense vai mais uma vez ser o anfitrião do grande evento de verão do concelho: o Festival do Marisco. Esta 26-ª edição decorre entre os dias10 e 15, a partir das 19h30. A organização espera que, apesar da crise, os visitantes não resistam à festa que está preparada, tendo para tal mantido os preços de 2010 para os ingressos de entrada, ou seja, entrada gratuita para menores de sete anos, três euros para crianças dos sete aos 12 anos e oito euros para maiores de 12 anos. Preparada para acolher milhares de pessoas à beira da Ria Formosa, a organização volta a garantir variedade e qualidade de marisco e bivalves confecionados de forma tradicional. Para acompanhar tão rica ementa estarão os doces tradicionais algarvios. O presidente da Câmara Municipal de Olhão, Francisco Leal, recorda que este ano o festival ocorre em simultâneo com o processo de votações do concurso Maravilha Gastronómica de Portugal. Entre os finalistas está o prato olhanense Xerém de conquilhas que deverá ser um dos pratos a suscitar a curiosidade dos visitantes. Fora das mesas instaladas no re-

cinto, as atenções viram-se para o artesanato e para o palco do festival. Queen on Fire, banda de tributo aos Queen, vai inaugurar o palco desta edição no dia 10, enquanto que na quinta-feira, dia 11, será a vez dos Xutos & Pontapés contagiarem o festival e os seus visitantes. Pedro Abrunhosa é a proposta para o dia 12 e Tony Carreira regressa PUB. mais uma vez a Olhão no sábado, dia 13. Ar de Rock é o grupo que vai passar pelo palco olhanense no domingo e os Calcinha Preta irão encerrar a animação musical. Para quem prefere comprar os bilhetes com antecedência, a organização colocou bilheteiras no Ria Shopping Olhão que vão começar a vender ingressos a partir de amanhã. Na conferência de imprensa de apresentação do festival, a organização explicou que novamente foram ponderadas as despesas tendo o evento sido montado com menos

Albufeira acolhe primeira gala "Canta Comigo" da TVI A primeira gala do programa "Canta Comigo", da estação televisiva TVI, vai ter lugar na Praça dos Pescadores, em Albufeira, na noite de dia 7. O canal de televisão vai assim estrear o novo formato em direto em terras algarvias, sendo que o programa itinerante dará a conhecer outros locais emblemáticos de norte a sul do país. Apresentado pela atriz Rita Pereira, o "Canta Comigo" conta no júri com nomes como Luís Jardim e a apresentadora Fátima Lopes. O programa da TVI estreia em Albufeira depois de, no início deste mês, o município algarvio ter acolhido um dos castings para encontrar os concorrentes do novo talent-show português. Muitos foram os candidatos que puseram à prova a sua voz, na esperança de integrarem este programa. Os castings vão escolher os seis melhores candidatos de cada cidade, que serão posteriormente apurados para as galas, transmitidas em direto nas noites de domingo, na estação de Queluz.

dez por cento do orçamento utilizado em 2010. O orçamento para o festival deste ano foi de 570 mil euros. A organização garante que os cortes orçamentais visaram a otimização dos recursos sem perda de qualidade. S.C.S.

A organização tem tudo preparado e lamenta a falta de apoios de entidades como o Turismo do Algarve e do Allgarve


P

4 I agosto I 2011

UBLICIDADE

[16]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

[CLASSIFICADOS] Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro

PENHAS DA SAÚDE SERRA DA ESTRELA

Convocatória

VENDO Apartamento T1+1

>Transacções

com duas varandas, totalmente equipado. Junto ao hotel da Turistrela e vista privilegiada para a Torre.

VENDE-SE OPORTUNIDADE

Tel: 936 313 0 71

[IMÓVEIS]

T1 em Monte Gordo. Bom preço. Telf. 281 512 335/914 235 404

OPORTUNIDADE Vende-se Duplex, c/3 quartos, 2 wc, sala c/lareira, cozinha e varandas, 2.º andar, na Urbanização das Amendoeiras Telef. 281 513 321, 281 512 335 ou 965 042 207

VENDE-SE Moradia nas Hortas em Vila Real de Santo António

Contactar telef. 281 512 335 281 513 321 965 042 207

Contactar telef. 914235404/965042207/281512 335

V5 com 5 quartos ou casa para partilhar - acesso fácil às faculdades, zona do Ameal Arca d'Água - Porto. Contacto: VRSA - 917303224 Porto - 223717723

ALUGA-SE

VENDE-SE Lotes de Terreno c/ projecto aprovado em Vila Real de Santo António. Contactar 281 512 335/965 042 207

VENDE-SE/Hortas Vivenda com piscina em Vila Real de Santo António Contacto: 281 513 335/965 042 207

CENTRO DE EMPREGO DE F ARO FARO

Vivenda com piscina

ALUGA-SE

ALUGA-SE/VENDE-SE

Espaço comercial em Monte Gordo com 89 m2, c/arrecadação Bem localizado. Contactar:

Telf. 281 512 335/914 235 404

ACEITAMOS

Apartamento T1 Monte Gordo

Apartamentos para arrendar todo o ano ou para férias em Monte Gordo/Vila Real Sto. António/Altura/Manta Rota

Contactar: Telef. 281 512 335/965 042 207 914 235 404

Contactar: Telf. 281 512 335 914 235 404/965 042 207

VENDE-SE T1 Apartamento de luxo (Edifício Electro Fabril), centro da cidade VRSA, cozinha equipada, ar condicionado, terraço 19 m2, barbecue. 100 mil euros. Contactar 911 514 565

ALUGO/VENDO EDIFÍCIO POMBALINO (RECONSTRUÍDO)

[DIVERSOS]

Tel: 936 313 071

Máquina de costura industrial Máquina de fazer gelo Telm. 919161432

VENDE-SE MOTA KTM EXC 125cc, a 2 tempos de 2003 Matriculada. Bom Estado Oferta pneus de estrada

Telef. 960 349 159

>Profissões Liberais [MÉDICOS]

OFTALMOLOGISTA

2

Vendo loja com 50m e duas casas de banho, com duas montras e duas frentes, na Quinta da Malata em Portimão.

BOM PREÇO!

COZINHEIRO/A - 587778745 FARO SERVENTE DE CONST.CIVIL 587778065 OLHÃO PORTEIRO - 587778213 S. BRÁS DE ALPORTEL CENTRO DE EMPREGO DE LAGOS

2. Informações Se à hora marcada não estiverem presentes um número de associados, que constituam quorum legal deliberativo ficam por este e desde já convocados os associados Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro para, em 2.ª Convocatória, pelas 21h30 do mesmo dia, no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos, deliberar com qualquer número de associados presentes. Faro, 1 de Agosto de 2011

AJUDANTE DE COZINHA 587774670 - 587776232 CARRAPATEIRA E ODECEIXE ESTETICISTA 587770620 - 587771315 LAGOS E ALJEZUR COZINHEIROS - 587777909 LAGOS CABELEIREIRA - 587772629 ODECEIXE CAIXA - 587766743 SAGRES

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APPC Faro Joaquim Eduardo Gonçalves Teixeira (Jornal do Algarve, 4/8/2011)

CENTRO DE EMPREGO DE LOULÉ MONTADOR PNEUS - 587774676 ALMANCIL ESCRITURARIA - 587775491 LOULE

TORNEIRO MECANICO 587770687 LOULÉ CABELEIREIRO - 587770451 QUARTEIRA EMPREGADO MESA 587774576 QUARTEIRA ESTETICISTA - 587773167 VILAMOURA AJUDANTE COZINHA 587775757 VILAMOURA

Cirurgião Ocular Cirurgia da Miopia

Gerência de Fernando Vaz Funerais, Trasladações e Cremações Rua Poente ao Palácio da Justiça, 6 (Junto ao Tribunal) V.R.Sto. António Telefones: (serviço permanente) 281 511 438 ou 964 075 215

Agência Funerária

Tribunal de Família e Menores de Faro 1.º Juízo Rua Antero de Quental, 9 - 1.º - 8004-045 Faro Telef: 289 823 543 Fax: 289 812 755 Mail: faro.tfm@tribunais.org.pt

ANÚNCIO

Funerais, TTrasladações rasladações e Cremações R. São Gonçalo de Lagos, nº 1 - r/c 8900-276 Vila Real de Santo António (em frente ao UTL) Tel/Fax 281 542 835

Processo: 130-B/2002 Inventário/Partilha de Bens em N/Referência: 1020844 Casos Especiais Data: 20-06-2011

Telem. 966 208 591 - 913 328 445

SER VIÇO PERMANENTE SERVIÇO

Requerente: Sandra Maria Guerreiro Domingos Requerido: Sérgio Manuel Martins Ribeiros

Bem Imóvel - Uma fracção autónoma, designada pela letra AB, correspondente ao 2.º andar esquerdo do prédio urbano, constituído em regime de propriedade horizontal, sito na Rua Dr. Silva Nobre, n.º 2 - E, 2.º Esq.º, S. Brás de Alportel, inscrito na respectiva matriz sob o artº. 6402, descrito na Conservatória do Registo Predial de S. Brás de Alportel, sob a matrícula n.º 4199/19890712-AB. O bem imóvel encontra-se na posse do requerido Sérgio Manuel Martins Ribeiros, residente na Rua Dr. Silva Nobre, n.º 2º-E - 2.º Esq., 8150 S. Brás de Alportel. Nota: No caso de venda mediante proposta em carta fechada, os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da secretaria, no montante correspondente ae 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n.º 1 ao artº 897º do CPC).

Consultas: V.R.S.A. - Tel.: 281 513 343 Tavira - Tel.: 281 380 660

A Juiz de Direito, Dra. Ana Mónica Mendonça Pavão A Oficial de Justiça, Vanessa Rascão (Jornal do Algarve, 4/8/2011)

CENTRO DE OFTAMOLOGIA DO ALGARVE

FUNERÁRIAS PEDRO & VIEGAS E PATROCÍNIO VILA REAL SANTO ANTÓNIO Rua 25 de Abril n.º 32 Tel. 281 541 414 Rua João de Deus nº 86 Tel. 281 512 736

TAVIRA Rua Dr. Miguel Bombarda n.º 25 Tel. 281381881 - 281323983

LUZ DE TAVIRA Est. Nac. 125 N.º 32 Tel 281 961 455

Responsável Técnico Idalécio Tm. 964 006 390 Pedro Tm. 965 040 428 Serviços fúnebres com as seguintes ofertas: Coroa de flores artificiais, c/moldura cartões memoriais, livro de condolências e serviço de água no velório Solicite orçamento antes de se decidir

FARO Tel. 289 895 560

VAZ

ONSO Gerência de MANUEL AF AFONSO

Eduardo Lares

Tel: 936 313 071

AGÊNCIA FUNERÁRIA

SEMPRE GENTIL

1.ª PUBLICAÇÃO Nos autos acima identificados foi designado o dia 12-09-2011, pelas 14:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem, pelo valor correspondente a 70% do valor base (¤ 120.000,00) igual a ¤ 84.000,00.

EDUARDO LARES

OPORTUNIDADE

1. Autorização para abertura de uma Conta Corrente Caucionada na Caixa de Crédito Agrícola de Faro

VENDE-SE

Ideal para comércioque se queira estabelecer em Vila Real Sto. António Três pisos, 2 wc, arrecadação, no centro histórico pombalino, junto da Praça Marquês de Pombal.

>EMPREGO PRECISA-SE

ALUGA-SE

V.R.STO. ANTÓNIO

De harmonia com o Artigo 32.º e 33.º dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral Extraordinária para reunir na nossa Sede, na Rua de Moçambique, em Faro, no dia 17 de Agosto de 2011, pelas 20h30 com a seguinte ordem de trabalhos:

Telf. 289 80 27 86

8000 FARO

Sempre o melhor serviço ao melhor preço


S

4 I agosto I 2011

OCIEDADE

[17]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

NOVO LIVRO DO HISTORIADOR ALGARVIO LANÇADO EM FARO

Vila do Bispo lança concurso de fotografia "Mar, História e Recursos" “Mar, História e Recursos” é o tema do concurso de fotografia que está a ser promovido pela câmara de Vila do Bispo no âmbito do programa da Bandeira Azul 2011. A iniciativa decorrerá até ao próximo dia 31 e tem como objetivo sensibilizar a comunidade local e os visitantes para a enorme diversidade de recursos que o município detém, quer a nível histórico-cultural quer em termos paisagísticos, já que as fotografias terão que respeitar os temas existentes no concelho. O concurso destina-se a todos os fotógrafos amadores e profissionais e os trabalhos serão classificados segundo o grande tema “Mar, História e Recursos”. Cada participante pode apresentar até cinco trabalhos, a cores ou a preto e branco. Aos três primeiros classificados serão atribuídos prémios monetários, entregues numa cerimónia a realizar no final do programa de Bandeira Azul, em outubro, no Centro de Interpretação de Vila do Bispo.

ACTA leva Canto Nono a Quarteira “Canto Nono” é o nome do espetáculo que a ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve vai levar à Praça do Mar em Quarteira esta noite, a partir das 22h00. Este espetáculo de rua resulta de uma criação coletiva a partir de Camões e é dirigido por Luís Vicente. O Canto IX de “Os Lusíadas” surge na narrativa épica de Camões essencialmente como corolário de festa pagã, prémio que a venerável Vénus entende ser devido aos portugueses pelo reconhecimento da sua bravura e de que por esta têm direito ao merecimento de compensação terrena. O espetáculo “Canto Nono” é, pois, não uma elaboração que pretende reproduzir passo a passo os momentos do Canto, mas antes uma elaboração alusiva a esse momento da épica camoniana, onde as personagens se cruzam com um sentido de festa e devir poético que tarda: “Ai Portugal, Portugal!/Do que é que estás à espera?!”.

BD de artista portimonense distribuída mundialmente A banda desenhada “Vamos Salvar o Oceano”, da autoria do artista portimonense Luís Peres, com produção e edição do clube subaquático de Portimão (Portisub) e da câmara de Portimão, está a começar a ser distribuído mundialmente, depois da tradução e publicação on-line pela Fundação Project Aware, em seis idiomas. Esta banda desenhada, destinada a crianças, tem como tema a necessidade de preservação dos oceanos. A Fundação Project Aware é uma das maiores organizações não governamentais mundiais na luta pela preservação ambiental, nomeadamente dos meios marinhos. Com a edição disponível on-line no sítio da fundação e impressa na revista Buddy (distribuída mundialmente pelos associados da PADI Professional Association of Dive Instructors) o nome de Portimão e do Portisub serão levados aos quatro cantos do mundo.

Peregrinações de Fernão Mendes Pinto à lupa de Rosa Mendes "Não deixem os homens de cumprir o que devem" é uma das frases de Fernão Mendes Pinto que António Rosa Mendes parafraseou sem esconder o fascínio pelas reflexões deste português. Recordou a frase durante a apresentação do seu novo ensaio, no qual apresenta uma interpretação séria sobre um dos mais fascinantes aventureiros portugueses A mais recente obra de António Rosa Mendes intitula-se “A Peregrinação e a peregrinação de Fernão Mendes Pinto” e foi lançada em Faro na passada semana. O autor sublinha que este é um ensaio em que investiu muita investigação e reflexão sobre aquela que considera ser uma “obra única e preciosa da cultura portuguesa” e cujo lançamento coincidiu com as comemorações dos 500 anos sobre o nascimento de Fernão Mendes Pinto. “Este meu ensaio apresenta uma nova interpretação da sua célebre obra, pois nele demonstro como Fernão Mendes Pinto sofreu a influência decisiva do jesuíta Francisco Xavier, que conheceu ainda na Índia e que lhe mudou as ideias acerca do que é ser cristão”, refere o autor e docente da Universidade do Algarve. “A Peregrinação é assim uma espécie de confissão geral em que o autor faz o relato e o balanço da sua vida, com toda a sinceridade e para deixar aos vindouros o seu exemplo e o seu testemunho. Só compreendendo o que foi a Companhia de Jesus e a sua nova religiosidade se pode compreender também a grande obra que é A Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, prossegue. Apesar de muitas vezes Fernão Mendes Pinto ser definido como um aventureiro, dado ao exagero nas suas histórias, António Rosa Mendes considera que a obra é sincera, até porque não a escreveu para publicar mas sim como o único bem que deixou em testamento aos filhos. Uma autobiografia em jeito de confissão sobre uma vida intensa que começou em Montemor-

João Carlos Carvalho (à direita) apresentou o livro sob o olhar atento de Rosa Mendes

-o-Velho e chegou ao Extremo Oriente. Apaixonado pela história das Ideias onde procura perceber a vida e as ações das pessoas de determinada época dentro do contexto em que se encontravam, António Rosa Mendes volta a apresentar uma análise que não se deixou contagiar pelas anteriormente feitas sobre Fernão Mendes Pinto. A apresentação do livro esteve a cargo do docente da Universidade do Algarve João Carlos Carvalho que elogiou o historiador algarvio pelo trabalho agora publicado e pela interpretação feita.

Considerando que este ensaio foi preparado com a seriedade, coerência, rigor interpretativo e estilo muito próprios de António Rosa Mendes, João Carlos Carvalho diz que este livro ajuda a recordar a riqueza do património escrito português. Defendendo que um texto literário não se esgota numa única perspetiva e admitindo que em algumas situações a obra de Fernão Mendes Pinto terá uma interpretação diferente da que António Rosa Mendes publicou, João Carlos Carvalho diz que as divergências são no fundo complementares. S.C.S.

WORLD PRESS PHOTO ESTÁ DE REGRESSO COM O MELHOR DO FOTOJORNALISMO MUNDIAL

Imagens lindas e trágicas para ver em Portimãoo > NUNO COUTO Pensar, sorrir, rir, chorar... Os trabalhos vencedores da World Press Photo (WPP) causam emoções diversas em cada foto. Não podia ser de outra forma no concurso de fotografia mais importante do mundo. A exposição, que ilustra as imagens mais marcantes do fotojornalismo mundial durante o ano passado, regressa hoje ao museu municipal de Portimão, com inauguração marcada para as 21h30, prolongando-se até dia 28. A imagem da sul-africana Joni Bieber foi a grande vencedora desta 54ª edição do WPP, destacando-se entre as mais de 108 mil fotografias que a organização recebeu. A foto premiada com o

grande prémio apresenta o retrato de uma jovem afegã de 18 anos, Bibi Aisha, a quem o marido e o sogro cortaram o nariz e as orelhas...! Para o júri do WPP, a fotografia tirada pela sul-africana “é uma imagem diferente, perturbadora, mas linda”. Ao todo, concorreram nesta edição cerca de 5700 fotógrafos de 125 países, tendo sido premiadas imagens captadas por 55 profissionais de 23 nacionalidades. O comissário da exposição, Paul Ruseler, destaca que a última edição do WPP é muito marcada por imagens de guerra e desastres naturais, o que, segundo o responsável, “ajudam a criar discussão e apelam à ajuda internacional, pois assim é esta arte: linda e trágica���. A exposição pode ser visitada livremente à terça-feira, das

Martin Roemers

As fotografias vencedoras da maior exposição de fotojornalismo do mundo estão patentes, a partir desta quinta-feira, no museu municipal de Portimão. As imagens retratam desde conflitos armados a eventos desportivos, passando pelos desastres naturais e pelas artes e pessoas que marcaram as notícias em todo o mundo durante o ano 2010

De 4 a 28, a World Press Photo revelará as melhores imagens de fotojornalismo mundial

19h30 às 23h00, e de quarta a domingo, das 15h00 às 23h00, numa produção da Associação Cultural Música XXI e organização da câmara de Portimão.


A L RTES E

ETRAS

4 I agosto I 2011

[18]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

41.º Jogos Florais Internacionais da Fuseta > JOÃO LEAL Numa realização e organização da Casa Museu Professora Maria José Fraqueza (poetisa, educadora e escritora) e integradas nas tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo (padroeira dos pescadores fusetenses) decorreram, com a participação de largas centenas de produções vindas em especial do Brasil e de Portugal, os 41.º Jogos Florais Internacionais, que este ano constituiram uma homenagem ao recentemente falecido jornalista António Augusto Fernandes Marques (António Marques, Presidente da ASOGRAL e fundador e diretor do mensário "Correio Meridional"). A sessão solene de homenagem decorreu no auditório da junta de freguesia, encontrando-se na Mesa de Honra o presidente desta autarquia olhanense; a dra. Dina Lapa (presidente do Elos Clube de Faro e Membro do Júri), D. Assunção Marques (viúva do Homenageado) e a professora Maria José Fraqueza, a alma grande destes Jogos Florais "únicos no seu género em todo país" e que há mais de 25 anos com o seu querer, determinação e vontade indónita prossegue esta iniciativa do saudoso dr. Honorato Ricardo Pisco. Os grandes vencedores foram: Quadra popular (tema - ser jornalista) - 1.º Palmyra Goulart Duarte - Rio de Janeiro; 2.º Elen de Novais Félix - Niterói; 3.º Ângela Togeiro - Belo Horizonte; Poesia Lírica (homenagem a António Marques) 1.º Ernesto Silva - Aljezur; 2.º Donzília Ribeiro Martins - Paredes; 3.º Maria Amélia Azedo - Estoril; Soneto (tema livre) 1.º Renata Paccola - São Paulo; 2.º Maria Amélia Azevedo - Estoril; 3º Glória Marreiros - Portimão; Glosa em Quadra (Mote - "O jornalista é obreiro/Da cultura difusor/O jornal - o mensageiro/Mostra ao mundo o seu valor" - Maria José Fraqueza - 1.º Maria Cecília Franco de Sousa - Lisboa; 2.º Maria Aliete Cavaco Penha- Faro; 3.º Maria Célia Chumbinho Roque - Faro; Prosa (tema - "Ser jornalista por um dia") 1.º Carlos Alberto Luís Portela - Lisboa; 2.º Maria Amélia B. Azevedo Carcavelos; 3.º Gabriel de Sousa - Lisboa. Diversos oradores usaram da palavra destacando a figura e a obra do saudoso jornalista António Marques e as ações realizadas em prol da região algarvia.

"Vem aí o Zé das Moscas" - a arte e a pedagogia didática num espectáculo admirável Foi-nos proporcionado o grato ensejo de assistir no Grande Auditório Nuno Mergulhão, no TEMPO - Teatro Municipal de Portimão, na cidade do Arade capital barlaventina, magnífico espaço de arte que essa figura mediática da cultura algarvia que é o dr. João Ventura, com o seu muito saber e querer dirige, à representação do music-hall "Vem aí o Zé das Moscas". Trata-se de uma história tradicional portuguesa, recolhida pelo conhecido escritor António Torrado e adaptada para ópera rock por um dedicado e proeficiente grupo de professores do agrupamento Vertical da Escola D. Martinho Castelo Branco, que redundou num merecidamente aplaudido espetáculo por via da junção das "sinergias criadas" entre a referida escola, a Escola Profissional de Música de Lagoa e o TEMPO, tendo como fruto e resultando "num divertido e didático espectáculo de marionetas, cheio de gente jovem". Entendemos que, por múltiplas razões, este sarau que, conforme prometido no final, voltará em breve à cena naquele mesmo espaço portimonense, deveria, porque bem o merece e pelo interesse educativo, o que é uma coisa muito séria, ser visto por esse Algarve em fora. "Importamos" tanta coisa feita além Vascão, que nos devemos orgulhar daquilo que, como no caso presente, é genuína e autenticamente nosso, num exercício pedagógico-didático de elevada valia e revelador de uma escola nova e ativa abrindo novos rumos ao fundamental para o desenvolvimento da região e do país, o Dossiê Educação. E aqui fica, como bem o merecem, a ficha técnica desta notável produção cénico-musical "Vem aí o Zé das Moscas", como um preito de merecida homenagem a quantos o tornaram possível: Grupo de Expressão dramática do Agrupamento Vertical D. Martinho Castelo Branco, Escola Profissional de Música de Lagoa, Grupo Infanto-juvenil do Coral Adágio, António Alferes Pereira (música libreto), Fátima Mártires (Marionetas/cenografia), Carla Travessa e Fátima Mártires (encenação), atores alunos da Oficina de Expressão Dramática da Escola D. Martinho Castelo Branco, Banda-Turma de Projetos Coletivos da Escola Profissional de Música de Lagoa, sob a direção de Pedro Louzeiro e Paulo Segurado e luz e som da responsabilidade do TEMPO. Um conjugada unidade de esforços, dedicações e sensibilidades, em que se fundiram a arte e a pedagogia que tornaram a modelar, na perspectiva artístico-didática esta realização de "Vem aí o Zé das Moscas". João Leal

Um jardim zoológico humano

O Centro de Artes Performativas do Algarve, CAPa, acolheu o espetáculo "Em Casa no Jardim Zoológico", de Edward Albee. Um regresso a um texto escrito em 1958 que ainda nos fala dos conformistas e do desequilíbrio sentido nas sociedades ocidentais contemporâneas > ANA OLIVEIRA Edward Albee escreveu, Dinarte Branco encenou e interpretou e Tomé Quirino e Leonor Salgueiro acompanharam-no na interpretação. Dinarte Branco justifica a sua escolha: "Edward Albee, escolha consciente e direcionada. Um contemporâneo que através da sua atenção e sensibilidade permitiu questionar esta nossa, e também sua, condição humana. Criando, assim, particularmente na peça "At Home at The Zoo", uma discussão e um debate com a nossa própria consciência sobre o que é vivermos nesta massa contemporânea que faz de nós seres limitados e não pensantes. Tudo isto provoca assim uma espécie de espelho perante a nossa própria racionalidade fornecendo-nos a nitidez necessária na compreensão deste modo pseudo-perfeito, egoísta, alienado, apático e materialista, em que nos permitimos existir, o modo como ignoramos o outro, mesmo quando o outro é a pessoa que dizemos amar. Albee consegue-o não dando respostas mas colocando perguntas que enquanto espectadores não podemos deixar de considerar." "Em Casa no Jardim Zoológico", trazido a Faro pelo Centro de Artes Performativas do Algarve, mostrou-se o texto completo de Albee, do qual ainda só tínhamos tido oportunidade de apreciar as memoráveis interpretações de Pedro Ramos e J.P Naylor no texto inicial, Zoo Story, escrito em 1958 e produzido pela ATA em 2001. Peter, um menino mimado da vida, é interpelado por Jerry, um homem desequilibrado, que giza um plano para se suicidar. Nesse confronto, apoiado pelo brilhante texto de Albee, revela-se a animalidade do conformado e decente Peter, tema, aliás, a que Albee regressa de forma recorrente. O texto "A Cabra, ou quem é Sílvia" é disso o seu exemplo mais radical. Esta segunda parte, a origi-

Tomé Quirino e Dinarte Branco no espetáculo "Em Casa No Jardim Zoológico"

nal do texto de Albee, foi protagonizada por Dinarte Branco (Peter) e Tomé Quirino (Jerry). A relação entre os dois atores é forte mas o facto de Dinarte Branco ter optado por uma fúria contida para a personagem de Jerry faz com que o desequilíbrio entre os dois homens se atenue, permanecendo ao nível das palavras. O modo estático de Jerry aproxima-o do ser estável e integrado de Peter. No final, as situações invertem-se e a bestialidade de Peter, que deveria ter sido mais evidente em Jerry, assume-se e Jerry adota uma atitude mais seráfica e consciente. Este ato é, por si mesmo, brilhante, até porque a partir das poucas palavras que Peter profere, o espetador consegue penetrar no interior do seu quotidiano seguro e confortável. Por isso foi a peça chave para o lançamento de inúmeros jovens atores, pelo jogo de contenção e violência, pela descoberta que obrigada a fazer. Cinquenta anos depois, Albee escreve a primeira parte, ou seja, o enquadramento de Peter na sua vida familiar confortável. Nessa vida, que o espetador já tinha visitado através das inúmeras vezes que viu Zoo Story, as palavras confirmam a suspeita e a gestão das pausas e dos silêncios ampliam o sentimento de indiferença e quase abandono polido que o casal vive. A interação de Dinarte Branco e Leonor Salgueiro é desequilibrada, não porque o texto as-

sim o exija, como o faz na segunda parte, mas porque o desempenho dos atores é por si só desequilibrado. O olhar terno e cúmplice de Dinarte Branco é o olhar adequado, enquanto que toda a atitude cénica que Leonor Salgueiro mostra é inadequada, falsa e imatura. Os silêncios, os risos, a procura do cigarro que tira e volta a colocar na bolsa, as saídas à procura do esparregado, as investidas quando diz: "Precisamos de falar…" não são as de uma mulher que partilha a vida, os afetos, as filhas, os periquitos, os gatos, as televisões e os micro-ondas há tempo suficiente para sofrer com a ausência e a calidez de uma relação. Dinarte Branco está perfeito no seu papel de pai de família e cidadão anódino que se deixa conduzir pelos acontecimentos, não exigindo mais da vida a não ser o conforto que havia planeado. Leonor Salgueiro mostra-se desconfortável no papel de uma mulher que, apesar de amar o seu marido, sonha com momentos arrebatadores de paixão. Talvez por ter sido escrito por um homem, há momentos no discurso de Ann que muito dificilmente seriam atribuídos ao discurso de uma mulher madura, como é o caso do pensamento obsessivo da mutilação dos seios como medida profilática para o cancro da mama, ou a confusão lamentável que compara a circuncisão à excisão do clítoris, colocando no mesmo saco uma medida profilática e uma

prática bárbara e cruel, que como mutilação análoga, apenas pode corresponder à castração. Esta confusão de puro mau gosto e algum desconhecimento causa mal-estar, até por partir da mulher a referência à tranquilidade que essa prática exerce, uma vez que se acaba de vez com a infidelidade. Este tipo de observação extrapola a pura provocação, abrindo caminhos à estupidez. E Ann não é uma mulher estúpida nem desinformada. É educada, sofisticada e provocadora, o que não é coerente com as considerações aberrantes que tece no seu discurso. Não é só o banco, a fantástica peça cenográfica que se impõe no espetáculo, que aponta para o desequilíbrio entre as personagens. O próprio texto, sobretudo o primeiro, torna-se não só desequilibrado mas também desadequado quando Ann começa a tecer considerações que estão longe do sentir feminino. Esta prequela ao texto Zoo Story enquadra Peter dentro da sua jaula, da sua gaiola de conforto dourado. Mostra Ann como uma mulher insatisfeita, não com uma vida dorida, mas com uma vida de esquecimento. Ann diz ao seu marido "temos de falar" e ele não a ouve, de tão embrenhado que está no seu trabalho: "O livro mais aborrecido do mundo". Provoca o marido dizendo que tem vontade de ir à rua de noite, quando ele está a dormir, e de se exibir nua aos transeuntes. Pede-lhe um pouco mais de paixão, a paixão que ele tem medo de demonstrar porque é demasiado civilizado para a magoar. A paixão e a bestialidade que ele é obrigado a mostrar fora das grades, no banco do Central Park, quando se confronta com a figura do desregramento. Comete o ato mais bárbaro sem intenção, fugindo de volta para a sua gaiola dourada, como os periquitos que conserva no quarto das filhas. Um final brilhante, como há 50 anos. Um início desnecessário, porque desadequado ao sentir feminino.

Sessões culturais públicas em Tavira promovidas pelo exército No passado dia 14, o Regimento de Infantaria n.º 1, aquartelado em Tavira, realizou no seu quartel uma sessão pública digna de registo. Aliás, em continuação de outras promovidas anteriormente pela mesma unidade militar, quer nas suas instalações, quer no salão nobre da biblioteca municipal dessa cidade. Desta vez o tema geral era: "A Actividade Militar durante a 1ª República". Sobre ela usaram de palavra três oradores. Em primeiro lugar falou o capitão Arnaldo Casimiro Anica, que analisou a participação da Tropa de Tavira na 1.ª Grande Guerra e na Revolução ocorrida em Portugal em Fevereiro de 1927. Depois usou da palavra o tenen-

te coronel Lemos Pires, da Academia Militar, que tratou da participação do Exército Português nas campanhas de Angola e Moçambique em 1914-1915, bem como na Flandres-França em 1917-1918. Por fim, o dr. Barracosa Mendonça tratou da actividade das duas sociedades secretas que influenciaram os republicanos no derrube na Monarquia portuguesa. A assistência foi razoável, tendo em conta que a sessão teve lugar às horas de expediente num dia de trabalho. Presidiu o comandante do R.I. n.º 1, coronel Nuno Miguel Pereira da Silva.


4 I agosto I 2011

D D

www.jornaldoalgarve.pt

ESPOR ESPOR TO TO [[1915]] ESPORTO ESPORTO CRÍTICAS À ARBITRAGEM

Portimonense perde no primeiro jogo oficial

NATAÇÃO

Portinado em risco de acabar

A época futebolística 2011-2012 arrancou no último fim de semana com a disputa da primeira jornada da primeira fase da Taça da Liga. Portimonense foi derrotado em casa pelo Moreirense, num jogo que ficou marcado pela polémica te desloca-se ao terreno do Freamunde.

> DOMINGOS VIEGAS No último domingo, no final do jogo com o Moreirense, a contar para a primeira jornada da primeira fase da Taça da Liga e que o Portimonense perdeu por 2-3, o presidente do clube, Fernando Rocha, dirigiu-se à sala de imprensa para anunciar a continuidade de Rúben Fernandes ao serviço da equipa de Portimão e para criticar o trabalho do árbitro assistente Hernâni Fernandes. “Começámos muito mal. A mesma pessoa que se enganou aqui o ano passado no jogo com o Olhanense, voltou a enganar-se. Se fosse a primeira vez, dizia que era falta de treino, mas já é a segunda e da mesma forma”, lamentou o dirigente, referindo-se ao lance do terceiro golo do Moreirense que, para Fernando Rocha, deveria ter sido anulado por fora de jogo. Também o treinador João Bastos mostrou a sua desolação pela decisão do árbitro assistente: “O senhor Hugo Miguel é um dos melhores árbitros a nível nacional e tenho muita pena de ver o seu trabalho manchado por decisões

Rúben Fernandes continua e Fábio Nunes sai

portimonense.pt

A Portinado – Associação de Natação de Portimão está a debater-se com grandes problemas financeiros e os seus dirigentes dizem mesmo que as atividades competitivas do clube poderão estar em causa na próxima época desportiva, deixando para o mês de setembro a tomada de uma decisão sobre o futuro. O clube de Portimão, atual campeão nacional de polo aquático e uma das referências ao nível da natação no nosso país, já teve que cortar nos vencimentos dos seus 15 funcionários, que passarão a receber apenas 80 por cento do ordenado, ficando também por pagar o subsídio de férias para uma data posterior. De acordo com os responsáveis da Portinado, a situação em que a associação se encontra resulta do agravamento dos encargos com os quadros competitivos, ao qual se juntou a falta de apoio institucional na presente época.

O Portimonense vai disputar esta época a II Liga, a partir do final de agosto, mas já começou a temporada com a Taça da Liga

que toma em função dos seus assistentes”, referiu o técnico, considerando ainda “inadmissível que o terceiro golo tenha sido validado”. Ao intervalo a equipa de Moreira de Cónegos já ganhava por 0-1 (Bruno Moreira, 30'), mas Ricardo Pessoa conseguiria o empate para o Portimonense, no início da segunda parte (55'), através da conversão de uma grande penalidade. Porém, e tal como tinha acontecido na primeira parte, o Moreirense jogava melhor e,

pouco antes do apito final, Luís Pinto e Jeremie (83' e 86', respetivamente) colocaram o Moreirense a ganhar por 1-3. O segundo golo do Portimonense seria marcado também por Ricardo Pessoa na transformação de outra grande penalidade, já no tempo extra. No final, João Bastos não estava satisfeito com o resultado, mas elogiou o trabalho dos seus jogadores. “O objetivo era pontuar, mas se tivermos em conta que só temos

uma semana e cinco dias de treino... Apresentámos uma boa organização, uma boa atitude e disputámos o jogo taco a taco contra uma equipa que tornou as coisas muito difíceis devido à qualidade dos seus jogadores e do seu jogo”. No outro jogo deste grupo C, o Freamunde derrotou o Atlético por 1-0 e lidera, com três pontos, a par do Moreirense. O Portimonense defronta o Atlético, também em casa, na próxima jornada, já este domingo. Na semana seguin-

O central Rúben Fernandes, que chegou a ser apontado como possível reforço do Olhanense, afinal vai continuar em Portimão por mais duas temporadas. Quem está de saída é o avançado Fábio Nunes, que foi cedido aos italianos do Parma, a título de empréstimo mediante contrapartida financeira, até ao final da época, tendo ficado acordado que o clube italiano terá opção de compra definitiva do passe do jogador no fim da temporada. Entretanto, o Portimonense já garantiu a contratação do avançado inglês Tristan Plummer e do defesa brasileiro Hammes. Plummer, de 21 anos, já representou a seleção do seu país nos escalões inferiores, jogava no Bristol City e assinou contrato válido por duas épocas. Hammes, de 23 anos, jogava no Atlético de Reguengos, no nosso país já tinha representado o Sporting da Covilhã e a União de Leiria, e assinou um contrato válido por um ano.

OLHANENSE

Centro de Oftalmologia do Algarve

Dois empates em dois dias

Dr. Eduardo Lares CORRECÇÃO DA MIOPIA COM LASER ASTIGMATISMO HIPERMETROPIA Consultas de Oftalmologia Laser - Diabetes, Glaucoma Ecografia, Biometria Ocular Campimetria Computorizada Topografia da Cornea Cirurgia Ocular

Informe-se em www.algarlaser.com Av. 5 de Outubro 14 - 1.º - FARO Telefone: 289 895 560

VIPRENSA

CONSULTAS:

O Olhanense empatou nos últimos dois jogos de preparação realizados esta semana, o primeiro a um golo, no sábado, no Estádio José Arcanjo, diante do V.Setúbal, e o segundo a zero, no domingo, na Marinha Grande, com a União de Leiria. No jogo de apresentação do novo plantel aos sócios, diante dos sadinos, e em que Daúto Faquirá “rodou” 23 jogadores, Wilson Eduardo abriu o marcador no início da segunda parte e o Vitória empatou pouco depois por intermédio de Bruno Amaro. No dia seguinte, a equipa de Olhão empatou sem golos no novo reduto da União de Leiria (o Estádio Municipal da Marinha Grande), num jogo dominado pela formação leiriense. O Olhanense só criou perigo através de lances de bola parada, à exceção de duas boas ocasiões de Salvador Agra, que esteve em grande destaque, mas às quais o guarda-redes Gottardi respondeu com outras tantas

excelentes defesas. Neste jogo, Faquirá colocou cinco reforços no “onze” inicial, pois além do extremo Salvador Agra, jogaram também de início os defesas Figueroa e Vítor Vinha, bem como os avançados Ivanildo e Victor Meza. Nesta pré-época, e além destes dois empates, o Olhanense já tinha ganho ao ingleses do Brighton e do Crawley Town (ambos por 2-1) e perdeu com o Belenenses (1-0).

Ventura e André Pinto em Olhão Entretanto, o Olhanense ficou a saber que pode contar com o guarda-redes Ventura e com o central André Pinto, ambos internacionais sub-23, cedidos pelo FC Porto e que na última temporada representaram o Portimonense. No caso de Ventura trata-se de um regresso, já que o guarda-redes já tinha estado em Olhão na época 2009/2010, tendo sido titular em 28 jogos. Outra das novidades da

Portimonense.pt

www.centrodeoftalmologia.com

André Pinto mudou-se de Portimão para Olhão e já jogou no sábado

semana é a confirmação de que Fernando Alexandre vai continuar em Olhão, cedido pelo Sporting de Braga.


O

4 I agosto I 2011

PINIÃO

[20]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Cinema, suor e baratas

> Renato N. Pereira*

Wim Wenders e Pina Bausch levaram-me ao cinema. Não ia às sessões do CCF (CineClube de Faro) há demasiado tempo. A sessão decorreu no IPJ (Instituto Português da Juventude), em Faro, como tem sido comum há longa data. Soube que a sala do IPJ foi renovada há algum, não muito, tempo. Não esperava que ao calor insuportável fosse dada como resposta: coisa nenhuma. Não havia ar condicionado ou outra qualquer forma de minimizar o caso.

A sala estava sobrelotada. Lotada com pessoas e sobrelotada com umas criaturas, não sei se cinéfilas, que não vi pagarem ingresso nem são sócias, do CCF, tanto quanto sei. Esta experiência de cinema com suor e baratas, serve para constatar que nem só as autarquias precisam ser restruturadas. Quando foram construídas as instalações regionais do IPJ? (começos de 90), quantos auditórios havia em Faro? (os dedos de uma mão sobra-

vam!) Quantos há agora? (assim de repente, preciso de quatro mãos!) Estão ocupados todas as noites? Já se pensou em racionalizar esta capacidade instalada? Ficaria mais barato encerrar umas quantas salas, ocupar bem as que ficassem e ter nessas as condições adequadas, incluindo temperaturas confortáveis e ausência de espectadores não convidados. Cada instituição quer ser dona da sua quinta e cada quinta tem de ter tudo, incluindo um

auditório. Se as instituições não se entendem a racionalizar esta rede de instalações, não admira que se passe à fase seguinte: eliminam-se umas quantas instituições e vendemse as respectivas quintas. O que impede as câmaras municipais de estabelecerem as normas, que entenderem e que o ordenamento jurídico exigir, para que os seus serviços funcionem de forma articulada? Exemplo: Porque não se articulam as diversas bibliotecas municipais, em rede,

com equipas especializadas e com massa crítica para adquirirem, catalogarem, cotarem, indexarem, fazer circular e animar os fundos documentais? Porque não o fizeram em todos estes anos? É preciso fundir municípios para que algo aconteça. Se assim é, seja. Posições individuais: não vinculam nem representam quaisquer entidades.

çado” desta lista do CM é o Beato Vicente António de Santo António, mais conhecido por Beato Vicente de Albufeira, nascido em Albufeira (1590 e martirizado, pelo fogo, em Nagasaki (Japão - 3 de Setembro de 1632), missionário da Ordem de Santo Agostinho que exerceu a sua apostólica mis-

são em Espanha, México, Filipinas e Japão. Dois veneráveis “beatos” algarviosque,comotantasvezes acontececomanossaTerra-Mãe e muitos dos nela nascidos, foram votados ao esquecimento.

*(www.vialgarve.org). Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

CRÓNICA DE UM OUTRO ALGARVE

Dois veneráveis algarvios “segregados”

> João Leal

Aquando das recentes cerimónias, realizadas no Estádio do Restelo, em Lisboa, de beatificação da Irmã Maria Clara, fundador da Ordem das Franciscanas Hospitaleiras, que tão solitários e generosos serviços prestaram em todo o País e, com uma lembrança própria aqui pelo Algarve (quantas décadas estiveram no Hospital da Misericórdia de Faro, no Asilo de Santa Isabel, no Colégio Alto, etc) e ainda hoje estão na nossa Região (caso concreto do Asilo das Meninas de Olhão) o prestigiado matutino “Correio da Manhã”, entre os diários o que, com delegações abertas em Faro e Portimão, mais atenção dedicada à terra algarvia, foram as suas páginas centrais dedicadas a este acontecimento, amplamente documentadas, entre as quais a referência, a toda uma coluna ao alto, aos “Santos e beatos Portugueses”. Entre os 18 portugueses, incluindo a Beata Maria Clara, que “são dignos de veneração dos católicos, dez são santos e sete são beatos”, conforme se assinala na abertura da peça. E a listaincluidesdeSãoTeotónio(nas-

cido em Valença do Minho no séculoXIIeconsideradooprimeiro santo português e padroeiro da Diocese de Aveiro) até aos Beatos Francisco Marto 1908/1919 e a sua irmã Jacinta Marto - 1910--1920 (dois dos três videntes de Fátima, beatificados no ano de 2000). Doeu-nos e sensibilizou-nos para este escritos a “segregação” havida em relação aos dois venerados algarvios, que não constam naquela lista, não obstante as suas imagens estarem expostos à veneração pública e ser motivo de grande festividade, a nível diocesano e não só. Trata-se de São Gonçalo de Lagos, o único frade agostino português elecado aos altares, que nasceu de uma família de pescadores naquela cidade algarvia da designada Costa de Oiro em 27 de Outubro de 1360 e faleceu em Torres Vedras (15 Outubro de 1442) sendo o Prior dos Conventos da Lourinhã e da Graça em Torres Vedras. A sua acção foi de tal modo importante junto da população torriense da época, que em 26 de Setembro de 495 El-Rei D. João II, inteirado dos seus

PIZARIA Menu Pizzeta - 6,10 ¤ Menu Dia - 7.60 ¤ Só ao Almoço

- 20% Desconto Pizzas e Massas p/Fora

MONTE GORDO

RESTAURANTE

e-mail: geral@bellaitalia.pt site: www.bellaitalia.pt

PUB

milagres, que se multiplicavam, escreveu à Câmara local, uma epístola elogiando o Santo e felicitando o povo. FoideclaradoBeatoem1778 pelo Papa Pio VII, nunca havendo sido canonizado mas a Roma permite o uso do apelativo “São Gonçalo” nível do Algarve. O outro algarvio “escorrePUB

Nota: O autor não escreveu o artigo ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.


P

UBLICIDADE

4 I agosto I 2011

[21]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


A

GENDA

[22]

JORNAL do ALGARVE

ACONTECIMENTOS I LIVRO

[ATIVIDADES CULTURAIS]

[EVENTOS ]

FARO Biblioteca Municipal PARA GRUPOS Mergulhar nas Estórias Hora do Conto + Atividade Creches, Jardins de Infância, Escolas e Atl’s: 3ª a 6ª feira - 10:00 e 14:00 PARA O PÚBLICO EM GERAL “… e com pós de perlimpimpim… a tarde chega ao fim!!!!!” Hora do conto na Sala do Conto 2ª, 3ª e 4.ª - 18:00 5 as feiras – Clube dos Pais (Pais e Avós contam histórias) – 18:00 sábados: 16:00 NA BEBÉTECA 6 as feiras – 18:00 TEMPO PARA BRINCAR Atividades na Ecoteca: Jogos, Pinturas, Colagens, Desenhos e muito mais atividades! 2.ª feiras e sábados - 14h00 -19h00 3.ª feiras a 6 a fFeiras – 09h30-19h00 LOULÉ Biblioteca Municipal Biblioteca de Praia Até 31 de agosto - 10h30/17h45 Encontros do Clube de Leitura de Loulé 28 - Quintas-feiras – 21h00 OLHÃO Biblioteca Municipal Visitas Guiadas à Biblioteca 3as e 5as | 11H00 Hora do Conto “Dançando à volta da Lua!” 5.ª às 10h30 Público: 1º, 2º e 3º ciclo 5.ª às 14h15 Reservas para as escolas Sextas com Cinema 10h30 às 12h30 // Público-Alvo: 6 anos aos 10 anos Reservas mediante inscrição prévia PORTIMÃO QUINTA PEDAGÓGICA 9h30-17h30 - 3ª a 6ª feira 10h00-17h30 – Fins-de-Semana“ Sábados Infantis Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes TAVIRA BIBLIOTECA MUNICIPAL ALVARO DE CAMPOS «Hora do Conto “Ao Abrir o Livro...”» Terças e quintas-feiras, 10h30 e 14h00 Público-alvo: Do pré-escolar ao 2º ciclo e outros grupos que tenham interesse na área. Baú das Letras Sábados, 15h30 | Público-Alvo: Pais e filhos Visita-Guiada ao Espaço: «Ao Encontro da Biblioteca…» [Marcação prévia deverá ser efectuada, no mínimo, com 15 dias de antecedência] Quarta-feira, 10h00 | sexta-feira, 14h00 «Histórias de Alegrias, Birras e Mimos!» Quintas-feiras, 10h30 e 15h30 [Duração: 1 hora] Ateliê «Rimas Traquinas» Sextas-feiras, 17h00 [Duração: 1 hora] VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO Até 31 - Workshop: Formação - “Fantoches e Marionetas” - Manipulação e construção de fantoches 14h00 a 16h00 (sábados), Casa da Marioneta Casa da Marioneta / 91 730 32 24 / 281 512 501 > Conta lá! - Hora do conto - “Contos para rir” de Luísa Ducla Soares, 10h30 (segunda a sexta-Feira) Biblioteca Municipal Vicente Campinas

5 - Showcooking com chefe Chakall, em Tavira, pelas 22h00, no Jardim das Palmeiras. 6 - Grande Corrida de Toiros à Portuguesa, 22h00, Av. Infante D. Henrique em Monte Gordo. Até 21 - Micro Safari, Animais vivos de todo o Mundo, das 14 às 00h00, Portimão Arena, Portimão. 10 a 15 - Motorexpo, na Marina Albufeira. 10, 17 e 24 - Fernando Pereira em "One Man Show ", 22h00, TEMPO - Teatro Municipal de Portimão. Até 15/9 - Animação de Verão no Comércio de Portimão, Todas as noites de sexta-feira, entre as 20h30 e as 23h00, as principais artérias da zona comercial de Portimão .

*Marcações na Biblioteca ou pelo telefone 281 510 050

Biblioteca Municipal António Vicente Campinas > Às 4 na Biblioteca Conto, manualidades, jogos educativos, filmes, etc. 16h00 (terça a sexta) > Visitas acompanhadas a Cacela Velha 9h30> 16h30 (segunda a sexta) Com marcação prévia > Segunda a sexta, Visita guiada à Biblioteca Municipal Vicente Campinas

[TEATRO ]

5, 6, 12, 13, 19 e 20 - "As Encalhadas", comédia musical, 22h00, no Centro de Congressos do Arade, Parchal, Lagoa. 15 - "Canto Nono", 22h00, na Zona Ribeirinha Alvor, Portimão.

[DESPORTO] 6 - XXI Prova de Mar da Praia da Rocha. > Percurso integrado no ciclo de passeios pedestres “Passos Contados 2011”«Os astros na mitologia e na tradição popular portuguesa», com o físico Cândido Marciano e a arqueóloga Catarina Oliveira, 21h00, Santa Rita; Inscrições: Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela. 6 e 7 - Ténis - Torneio Veteranos João Ximenes +35, +45, +55. Singulares Masculinos e Femininos / Pares Masculinos e Femininos, 9h00, Campos de Ténis do Complexo Desportivo de V. R. Santo António 5,6 e 7 - FIXPROMO 12 - BTT nocturno, 21h30, S. Bartolomeu de Messines, Silves. 12 a 14 - Mundialito de Futebol de Praia, praia da Rocha, Portimão. Até 31 - Atividades diárias com instrutor Todos os dias das 9h30-20h00, na área desportiva da praia da Rocha.

[EXPOSIÇÕES] Até 5 - Exposição fotográfica "Nexu", de João Mariano, São Brás Alportel. Até 14 - "XXXV Anos de Fotografia" de Maurício Sintra, 18h00, às 22h00, Posto Municipal de Exposições, em Lagos. Até 15 - Exposição “Fio, Linha, Tensão”, de Cláudia Kallscheuer, segunda a sábado, 10h00 às 19h00, na Galeria de Arte Vale do Lobo, Vale do Lobo Até 16 - Exposição de pintura H20/Algarve Artists Network, segunda a sábado, Galeria Municipal de Albufeira. Até 25 - Exposição de Pintura “Instantanés” de Sofia Aguiar, Ana André, Tomás Colaço, Ângelo Encarnação, Juliano Teixeira Gomes, Nuno Lorena, Diogo Guerra Pinto, das 10h00 às 20h00, na Galeria do Centro Cultural de São Lourenço - São Lourenço - Almancil. Até 28 - World Press Photo, Museu de Portimão. > Exposição “O Trabalho” - Fotografia de Aleksandar Rafajlovic, todos os dias, 9h30 às 18h00, na Galeria Praça do Mar - Quarteira. Até 30 - Exposição de pintura "Memórias de Ti", de António Cavaco Silva, na Galeria de Arte em Albufeira. Até 31 - Exposição de Livros e Pintura, 20h0023h00, Centro de Artes e Ofícios da Manta Rota. > Exposição “Med” – Pintura de David Almeida, 9h00 às 17h30 e Sáb 10H00 às 18H00, na Galeria do Convento Espírito Santo - Loulé. > "A Colónia de Abelhas" - Desenhos e pinturas de Timo Dillner, de segunda a sábado, 17h00-23h00, "A Galeria", Lagos. > Exposição bibliográfia "Leituras de Verão", na Biblioteca António Silva Carriço, Monchique. > Exposição "Dama no Jornal", de Susana Mendez, das 9h00 às 20h00, no IPJ em Faro. Até 7/9 - Exposição coletiva de Fotografia, na Galeria de Santo António, Monchique. Até 10/9 - Exposição "Dez Monumentais Esculturas Britânicas", coleção Berardo, diariamente, Cerro da Vila, Vilamoura, Loulé. Até 11/9 - Motoclube de Faro - 30 anos - Concentração de Faro, Museu Municipal de Faro. Até 30/9 - "Tutti Frutti", de Joana Vasconcelos, na Gare do Aeroporto Internacional de Faro. > Exposição Med “Entre Margens” – Fotografia de Vasco Silva Lopes, 9h00 às 17h30 e Sáb 10H00 às 18H00, Galeria do Convento Espírito Santo, Loulé. Até 1/10 - Exposição de fotografia "Naked in Algarve", 10h00 a 18h00, Galeria de Arte, em Lagoa. Até 8/10 - Exposição "Fora de Escala", Desenhos e Esculturas , com obras inéditas de Manuel Baptista, no Centro Cultural de Lagos. > Da discussão nasce a luz, segunda a sexta, no

4 I agosto I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

Até 28 de agosto, exposição World Press Photo, no Museu de Portimão

Convento de Santo António, Loulé. > Overlappings, segunda a sexta, no Convento de Santo António, Loulé. Até 9/10 - O Princípio da Luz, fotografia na coleção EDP, terça a sexta, Galeria Trem e Museu Municipal, Faro. Até 31/10 - Exposição de usos e costumes da Serra de Monchique, todos os dias, no Parque da Mina, Caldas de Monchique, Monchique. > "Connex" Algarve Artists Network, 9h00 às 17h00, Praça Gil Eanes, em Lagos. > Exposição "Cores em Movimento", pintura de Eduaro Dias, na Galeria Municipal, São Brás Alportel. Até Outubro - Exposição Desenho das Palavras: Moulay Youssef Elkahfai encontra Al Mouatamid Ibn Abbad, pintura a óleo, desenho, gravura e litografia, na Casa da Cultura Islâmica e Mediterrânica de Silves. Até 7/1/2012- Exposição "Fotografar: A Família Andrade, Olhares sobre Tavira", Palácio da Galeria, no Museu Municipal de Tavira. EXPOSIÇÕES PERMANENTES Exposição de Carros e Barcos em miniatura, Salão das Coleções Búzio, Praia da Luz. Exposição "Henrique, o Infante que mudou o Mundo, Centro Intrepretativo da Ermida de Nossa Senhora da Guadalupe, Vila Bispo. Até 14/05/2012 - "Sombra e Luz - O Século XIX no Algarve", Museu do Trajo, São Brás de Alportel. Até 18/05/2012 - "Alcoutim, Terra de Fronteira", Câmara Municipal de Alcoutim. Diariamente Galeria de Arte de Vila Sol Art & Nature Vila Sol - Vilamoura Galeria de Pintura ATT Exposição Colectiva São Lourenço - Almancil

[FEIRAS E MERCADOS] 4 a 7 - XXI FARM - Feira de Artesanato, Agricultura e Recreio de Moncarapacho, Moncarapacho: Six Irish Men; Virgem Suta; Folclore; Quim Barreiros. 5 a 7 - 17ª FACARTE - Feira de Agricultura, Caça e Artesanato, Conceição de Tavira. 5 a 9 - VII Feira do Disco, CD e Vinil, 19h00 a 1h00, Rua do Cais, Tavira. 6 a 11 - ExpoLuzia, Marginal de Santa Luzia, Tavira. 5 a 14 - Feira do Livro e do Artesanato de Quarteira, Calçadão, Quarteira. 5 a 15 - 5ª Mostra de Artesanato Marina de Albufeira, 20h00a00h00,PasseiodosOceanos,marinaAlbufeira. Até 7 - 35ª Feira do Livro, Jardim Manuel Bivar, em Faro. > VII FAG – Feira de Actividades do Guadiana 2011 22h30, junto à Muralha em V. R. Sto. António. 9, 16, 23 e 30 - Mostra de Artesanato, 19h00 a 00h00, Zona Poente do Casino de Monte Gordo. > 4.ª feira do Livro, Largo dos Chorões, Monchique. 9 a 15 - Feira Medieval, Centro Histórico de Silves. Até 21 - Feira do Livro, 19h00-24h00, na zona ribeirinha de Portimão. 5 a 31 - Praça do Livro, 18h00 a 00h00, Praça Marquês de Pombal, em V.R.S.A. Até 15/10 - FIESA - Festival Internacional de Esculturas em Areia, Tema "Animalandia", Pera-Silves. FEIRAS VELHARIAS 6 - Algoz (Silves); Tavira; Vila Nova Cacela (VRSA). 7 - Aljezur; Olhos d'Agua (Albufeira); Lagos; Fuseta (Olhão). MERCADOS 4 - Ameixial (Loulé); Fuseta (Olhão); Vila do Bispo. 5 - Alcantarilha (Silves); Sagres (V. Bispo). 6 - Paderne (Albufeira); Loulé; S. Brás Alportel; S. Marcos Serra (Silves). 7 - Almancil (Loulé); Azinhal (Loulé); Benafim (Loulé), V.R.S.A.; Moncarapacho (Olhão). 8 - Algoz (Silves) 10 - Quarteira (Loulé). 11 - Vaqueiros (Alcoutim)

[FESTAS E FESTIVAIS] Até 7 - 18.ª Festa da Ria Formosa, Largo de S. Francisco, Faro. 6 - 29.ª edição Festival de Folclore - Associação do Rancho Folclórico de S.B. de Messines, 21:30h, S.B. de Messines. 5 a 8 - XIII Arraial do Petisco, a partir das 20h00, Pêra, polidesportivo, Silves. 6 e 7 - Festas em Honra da N.S.dos Navegantes, Praia da Salema, Vila do Bispo. > XXIV Festa do Frango da Guia, 19h00, junto ao estádio Arsénio Catuna, Albufeira.

[LIVRO]

Os Caminhos para a Vida Ainda é possível transmitir valores a um filho?

Pina Tromellini Numa altura em que o mundo assiste a profundas transformações torna-se urgente a adoção de determinados valores que funcionarão como base a um futuro incerto. Mas que educação dar a um filho nos dias que correm? Diríamos que, se ainda existem modelos, uma das suas características mais importantes deve justamente ser a flexibilidade e a adaptabilidade. Pina Tromellini, pela sua experiência pessoal e profissional, sentiu necessidade de comunicar as suas reflexões à filha sob a forma deste livro, onde predomina uma linguagem afetiva. Tromellini configura um modelo parental não autoritário nem impositivo, mas que deixa à criança espaço para aprender, transmitindo confiança e vontade de crescer. Disponibilidade familiar é essencial para que o jovem possa elaborar livremente a sua personalidade, as suas fantasias e sonhos. Uma obra indispensável a todos os pais, que assenta em dez valores essenciais à formação de todos nós: a previsibilidade; colaboração; o saber ouvir; a benevolência; a lentidão; a tranquilidade; a memória; o acolhimento; a coragem e a solidariedade. DIFEL 5 a 15 - Festival da Sardinha, Zona Ribeirinha Portimão, com espectáculos musicais às 22h30: 5 Dulce Pontes; 6 - La Charanga Habanera; 7 - Per7ume; 8 - Virgem Suta; 9 - Aurea; 10 - Quadrilha; 11 Amor Electro . 6, 13, 20 e 27 - Atuação de Ranchos Folclóricos, 10h00, Praça da República, Loulé. 11 a 14 - 14.ª Festa da Sardinha de Olhos D'Agua, 20h00, Largo dos Pescadores Olhos D'agua, Albufeira. 10 a 15 - Festival do Marisco, Jardim do Pescador, Olhão: 10 - Queen of Fire; 11 - Tony Carreira. 10 a 17 - Wine Summer Fest, 18h00 a 1h00, Jardim Manuel Bivar, Faro. Até 27/8 - Diamond Summer Parties 2011, Centro de Congressos do Arade, Parchal. Marés

Quarto Crescente - sábado 6 agosto

Vila R. Sto António Faro/Olhão

Lagos

Qui, 2011-08-04 00:25 0.65 Baixa-mar 06:30 3.30 Preia-mar 12:37 0.77 Baixa-mar 18:50 3.39 Preia-mar Sex, 2011-08-05 01:08 0.80 Baixa-mar 07:19 3.14 Preia-mar 13:25 0.93 Baixa-mar 19:42 3.15 Preia-mar Sab, 2011-08-06 01:58 0.99 Baixa-mar 08:16 2.97 Preia-mar 14:23 1.11 Baixa-mar 20:43 2.91 Preia-mar Dom, 2011-08-07 03:00 1.18 Baixa-mar 09:24 2.82 Preia-mar 15:40 1.25 Baixa-mar 22:01 2.72 Preia-mar Seg, 2011-08-08 04:25 1.30 Baixa-mar 10:44 2.78 Preia-mar 17:17 1.27 Baixa-mar 23:28 2.68 Preia-mar Ter, 2011-08-09 05:53 1.29 Baixa-mar 12:02 2.86 Preia-mar 18:38 1.16 Baixa-mar Qua, 2011-08-10 00:43 2.77 Preia-mar 06:59 1.18 Baixa-mar 13:05 3.02 Preia-mar 19:39 1.02 Baixa-mar

Qui, 2011-08-04 00:00 0.54 Baixa-mar 06:17 3.32 Preia-mar 12:14 0.71 Baixa-mar 18:37 3.39 Preia-mar Sex, 2011-08-05 00:47 0.72 Baixa-mar 07:07 3.16 Preia-mar 13:06 0.89 Baixa-mar 19:31 3.16 Preia-mar Sab, 2011-08-06 01:40 0.94 Baixa-mar 08:04 3.00 Preia-mar 14:08 1.08 Baixa-mar 20:34 2.92 Preia-mar Dom, 2011-08-07 02:45 1.15 Baixa-mar 09:12 2.86 Preia-mar 15:27 1.23 Baixa-mar 21:53 2.74 Preia-mar Seg, 2011-08-08 04:05 1.28 Baixa-mar 10:32 2.82 Preia-mar 17:00 1.25 Baixa-mar 23:18 2.70 Preia-mar Ter, 2011-08-09 05:29 1.28 Baixa-mar 11:50 2.91 Preia-mar 18:21 1.14 Baixa-mar Qua, 2011-08-10 00:32 2.77 Preia-mar 06:38 1.18 Baixa-mar 12:54 3.06 Preia-mar 19:21 0.99 Baixa-mar

Qui, 2011-08-04 00:02 0.50 Baixa-mar 06:33 3.27 Preia-mar 12:17 0.62 Baixa-mar 18:56 3.36 Preia-mar Sex, 2011-08-05 00:47 0.69 Baixa-mar 07:21 3.13 Preia-mar 13:06 0.82 Baixa-mar 19:47 3.15 Preia-mar Sab, 2011-08-06 01:38 0.92 Baixa-mar 08:16 2.97 Preia-mar 14:04 1.03 Baixa-mar 20:48 2.93 Preia-mar Dom, 2011-08-07 02:40 1.15 Baixa-mar 09:22 2.84 Preia-mar 15:21 1.20 Baixa-mar 22:03 2.75 Preia-mar Seg, 2011-08-08 04:04 1.29 Baixa-mar 10:41 2.79 Preia-mar 17:00 1.24 Baixa-mar 23:26 2.70 Preia-mar Ter, 2011-08-09 05:34 1.29 Baixa-mar 11:59 2.86 Preia-mar 18:23 1.14 Baixa-mar Qua, 2011-08-10 00:39 2.76 Preia-mar 06:43 1.18 Baixa-mar 13:04 3.00 Preia-mar 19:23 0.99 Baixa-mar


A

GENDA

[23]

JORNAL do ALGARVE

[CINEMAS] FARO SBC CINEMAS - Fórum Algarve 4 a 10 agosto Sala 1 “A Melhor Despedida de Solteiro” 21.50, 00.25 (diariamente) “Carros 2” 19.20 (diariamente) Sala 2 “Os Pintos do sr. popper” 10.00, 12.05 (sabado e domingo) 14.20, 16.30, 18.40, 21.00 (diariamente) “A Ressaca 2” 23.10 (diariamente) Sala 3 “Super 8” 11.35 (sabado e domingo) 14.00, 16.25, 18.50, 21.20, 23.45 (diariamente) Sala 4 “Chefes Intragáveis” Estreia 14.45, 17.0019.20, 21.40, 00.00 (diariamente) “Rio” Versão portuguesa 10.25, 12.35 (sabado e domingo) Sala 5 “Capitão América” Estreia 10.30 (sábado e domingo) 13.25, 16.05, 18.45, 21.30, 00.10 (diariamente) Sala 6 “Carros 2” 12.10 (sabado e domingo) 14.35, 17.10, 19.35 (diariamente) “Professora Baldas” 22.00, 00.20 (diariamente) Sala 7 "Larry Crowne" 23.55 (diariamente) “Harry Potter 7” 10.05, 12.45 (sábado e domingo) 15.30, 18h20, 21h10 (diariamente) Sala 8 “A Conspiradora” 21.25, 00.15 (diariamente) “Transformers 3” 12.05 (sabado e domingo) 18.15 (diariamente) “Piratas dasCaraíbas – por Estranhas Marés” 15.20 (diariamente) Sala 9 “HOP” V.P. 10.10, 12.30 (sábado e domingo) “Insidioso” 14.40, 17.05, 22.10, 00.30 (diariamente) "Harry Potter 7" 19.25 (diariamente) GUIA Algarve Shopping 4 a 10 de agosto Sala 1 "Transformers 3" - 3D 21:00,00:00 - Qui a Qua "Animáis Unídos" - VP 3D 12:50, 14:50, 16:50, 18:50; Qui a Qua Sala 2 "Capitão América: O primeiro Vingador" - 3D 13:10, 15:55, 18:40, 21:30 0:15 - Qui a Qua Sala 3 "Os Pinguins do Sr. Popper" VP 13:15,15:45,18:25,21:35, 23:35 - Qui a Qua Sala 4 "Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2" 12:45, 15:25, 18:10, 21:05, 23:45 - Qui a Qua Sala 5 "Insidioso" 20,23:30 - Qui a Qua "Caçador de Dragões" VP 13:05, 15:00, 17:00, 18:55 - Qui a Qua Sala 6 "Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2" 3D 13:00, 15:40, 18:30, 21:15, 00:05

CINEMAS I MÚSICA FARMÁCIAS I CRÍTICA

- Qui a Qua Sala 7 "Super 8" 12:55,15:30,18:00,21:25,23:50 - Qui a Qua Sala 8 "Chefes Intragáveis" 13:20,15:50, 18:20, 21:40, 00:00 - Qui a Qua Sala 9 "Carros 2" VP 13:30, 16:00,18:45 - Qui a Qua "A melhor despedida de solteira" 21:10, 23:40 - Qui a Qua OLHÃO CINECLUBE OLHÃO Sala 2 - Ria Shopping - 21h30 9 - "Miral" ALGARCINE 4 a 10 agosto Sala 1 "Animais unidos" (Digital-3D) V.P. Diariamente - 13:00, 15:00, 20:00; Sáb/Dom - 10:45 "Capitão América" (Digital) Diariamente - 17:00, 21:45 Sáb/Dom - 00:00 Sala 2 "Larry Crowne" Diariamente - 13:00, 15:40, 18:40, 21:35. Sáb/Dom - 23:50 Sala 3 "Carros 2" Diariamente - 13:00, 15:35 Sáb/Dom - 10:30 "Hanna" Diariamente - 18:35, 21:35 PORTIMÃO ALGARCINE - Portimão 4 a 10 agosto Sala 1 "Capitão América" (Digital) Diariamente - 15:30, 18:00, 21:30, 00:00 Sala 2 "Animais unidos" (Digital-3D) V.P. Diariamente - 14:00, 15:45, 18:00, 20:00, 00.10 "Super 8" (Digital) Diariamente - 21:45, 00:00 Sala 3 "Transformers 3" Diariamente - 21.00, 00.00 "A Melhor Despedida de Solteira" 12.50, 15.20, 18.10, 21.10, 23.50 Sala 4 "Os Pinguins do Sr. Popper" V.P. Diariamente 13.30, 15.35, 18.00, 21.10, 23.50 Sala 5 "Hanna" Diariamente 13.20, 16.00, 18.50, 21.5, 00.20 Sala 6 "Harry Potter e os Talismãs da Morte: parte 2" Diariamente 13.50, 15.40, 18.30, 21.30, 00.15 CASTELLO-LOPES 4 a 10 agosto Sala 1 "Capitão América: O primeiro Vingador" - 3D 12:55, 15:40, 18:40, 21:40, 00:15 - Qui a Qua Sala 2 "Super 8" 13:20, 15:55,18:50, 21:50, 00:20 - Qui a Qua Sala 3 "Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2" 3D 12:50, 15:30, 18:20, 21:10, 00:00 - Qui a Qua Sala 4 "Hanna" 22:00, 00:25 - Qui a Qua "Os Pinguins do Sr. Popper" VP 13:30, 15:35, 18:10 - Qui a Qua Sala 5 "Chefes intragáveis" 13:10; 15:50; 18:30; 21:30; 23:55 - Qui a Qua Sala 6 "Carros 2": VP-3D

PREVISÕES

13:00; 16:040; 18:45 - Qui a Qua "Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2" 3D 21:20, 00:05 - Qui a Qua TAVIRA LUSOMUNDO - Gran Plaza Tavira 4 a 10 de agosto Sala 1 "Capitão America: O Primeiro Vingador" Digital 3D 12:50, 15:30, 18:40, 21:40, 00:20 Sala 2 "Animais Unidos já mais serão vencidos" (Dobrado) Digital 10:50(dom), 13:10, 15:40, 18:10 "A melhor despedida de solteira" Digital - 21:20, 00:15 Sala 3 "Chefes Intragaveis" (MCB) Digital 13:30, 16:00, 18:50, 21:35, 00:10 Sala 4 "Caçadores de Dragões" (Dobrado) Digital - 11:00(Dom), 13:00, 15:20 "Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 " Digital 3D 18:20, 21:15, 00:20 Sala 5 "Carros 2" (Dobrado) Digital 10:50(Dom.), 15:50 "Super 8" Digital 13:20, 18:30, 21:30, 00:25 MOSTRA DE CINEMA NÃO EUROPEU - Tavira, nos Claustros do Convento do Carmo de 5 a 15 de agosto, 21h30

- Dia 5 - "Music for one Apartment and 6 Drummers" "The Social Network" - Dia 6 - "Biutiful" - Dia 7 - "Rango" - Dia 8 - "Inside Job" - Dia 9 - "Eramos Pocos" "Sin nombre" - Dia 10 - "Shi Poetry"

[MÚSICA] 4 - Concerto "The Human League", 22h00, Meo Spot Summer Sessions Portimão. > Noite de Fado, 22h00, na Casa Manuel Teixeira Gomes, Portimão. > Desbundixie, 22h00, Burgau. 5 - Espectáculo "Fado Maior", às 22h00, Centro Cultural Lagos. > Tereza Salgueiro, às 22h00, no convento das Bernardas, Tavira. > Ana Moura, às 21h45, Palácio de Congressos do Algarve, Herdade dos Salgados, Albufeira. > Desbundixie, 22h00, Salema. > Música ao pôr do sol na fortaleza, 18h-20h: Paulo Luz-Baixo Eléctrico, Rui Faustino-Guitarra Eléctrica, Simão-Voz

6 - Concerto Pop: Joel Xavier, às 22h00, Centro Cultural de Lagos. > Duo Castro e Salgueiro, 22h30, Casino de Monte Gordo. 7 - Joe Cocker, Pine Cliffs, Albufeira. 8 a 13 - Festival de Jazz de Lagos, Centro Cultural de Lagos. 10 - Banda Alhada, às 22h30, largo Eng.º Duarte Pacheco, Albufeira. 11 - Carlos do Carmo canta Frank Sinatra, 22h00, Convento das Bernardas, Tavira. 5 e 19 - Duo Castro & Salgueiro, 22h30, Casino Vilamoura. 10, 17 e 24 - Música na Praça, Praça República, Alcoutim. Durante o mês > Espectáculo "Golden 80's", 22h30, no Hotel Algarve Casino, Praia da Rocha, Portimão. > Espectáculo "The Best Musical", Casino de Vilamoura, Loulé. > Animação na Praça da República, 22h00, Praça República em Tavira. > “DomingosaoPôr-do-sol”semanalmente,18h00eprolonga-seatéfinais do mês de Setembro, no Cantaloupe Café nos Mercados de Olhão.

4 I agosto I 2011

Hoje - Céu limpo. Vento moderado. Temp min. 21º máx. 31º Sexta-feira - Céu limpo. Vento fraco. Temp min. 19º máx. 30º Sábado - Céu limpo. Vento fraco a moderado. Temp min. 21º máx. 32º Domingo - Céu limpo. Vento fraco. Temp min. 21º máx. 34º

[FARMÁCIAS] ALBUFEIRA > 4, 5 - Alves de Sousa; 6, 10 - Santos Pinto. ALCOUTIM > 4 a 10 - Caimoto. ALJEZUR > 4 a 10 - Furtado. ALMANCIL > 4 a 7 - Nobre Passos; 8 a 10 - Paula. ARMAÇÃO DE PERA > 4,5 - Sousa Coelho; 6 a 10 - Edite. CASTRO MARIM > 4 a 10 - Moderna. FARO > 4 - Higiéne; 5 - Caniné; 6 Pe-reira Gago; 7 - Da Penha; 8 Baptista; 9 - Helena; 10 - Alexandre. LAGOA > 4, 5 - Lagoa; 6 a10 - José Maceta. LAGOS > 4 - A Lacobrigense; 5 Silva; 6 - Telo; 7 - Neves; 8 - Ribeiro Lopes; 9 - A Lacobrigense; 10 - Silva. LOULÉ > 4 - Pinto; 5 - Avenida; 6 - Martins; 7 - Chagas; 8 - Pinheiro; 9 - Pinto; 10 -Avenida. MONCHIQUE > 4 a 7 - Moderna; 8 a 10 - Hygia. ODECEIXE > 4 a 10 - Odeceixense. OLHÃO > 4 - Progresso; 5 - Olhanense; 6 - Nobre Sousa; 7 - Brito; 8 - Rocha; 9 - Pacheco; 10 - Progresso. PORTIMÃO > 4 - Carvalho; 5 - Rosa Nunes; 6 - Amparo; 7 - Arade; 8 Guilherme F. Dias; 9 - Central; 10 Pedra Mourinha. QUARTEIRA > 4, 5 - Miguel Calçada; 6 a 10 - Algarve. SAGRES > 4 a 10 - Sagres. S. BARTOLOMEU MESSINES > 4 a 7 - Sequeira Correia; 8 a 10 Algarve. SÃO BRÁS DE ALPORTEL > 4 - Dias Neves; 5 - S. Brás; 6 a 8 - Dias Neves; 9 - S. Brás; 10 - Dias Neves. SILVES - 4 a 6 - Guerreiro; 6 a 10 ASM João de Deus. TAVIRA > 4 - Central; Maria Aboim; 5 - Felix Franco; 6 e 7- Sousa; 8 - Do Montepio; 9b - Maria Aboim; 10 Central. VILA DO BISPO > 4 a 10 - Vila do Bispo. VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO > 4 e 5 - Pombalina; 6 a 10 - Carrilho.. Serviço permanente (24h): Alcantarilha (Maria Sequeira), Algoz (Monteiro), Alvor (Alvor), Areias S. João (Godinho Belo), Boliqueime (Cruz Ramos), Carvoeiro (Neves Furtado), Estoi (Ossónoba), Fuzeta (Mendes Segundo), Montenegro (Assunção), Praia da Luz (Praia da Luz), Vilamoura (Silva), Luz de Tavira (Maria Isabel), Monte Gordo (Internacional), S. Marcos da Serra (São Marcos), Guia (Neves Silva), Odiáxere (Moreira Barata), Estômbar (Vieira Santos), Alte (Horta Figueiredo), Sta. Catarina da Fonte do Bispo (Bota), Conceição de Faro (Leonardo), Praia da Rocha (Palma Santos), Ferragudo (Oliveira Mar-tins), Ferreiras (Marques Silva), Mexilhoeira Grande (Ilda), Patacão (Huguette Ribeiro), Sta. Bárbara de Nexe (Coelho), Sta. Luzia (Picoito), Sto. Estêvão (Cesário Tavares), Olhos de Água (Olhos d'Água), Pêra (Paula Santos), Moncarapacho (Soares), Bena-fim (Rodrigues), Pechão (Pechão), Aeroporto de Faro, Portimão (Três Bicos), Conceição de Tavira (Conceição), Vila Nova de Cacela (Cacela).

www.jornaldoalgarve.pt

[AVARIAS]

É o tempo dela

Fernando Proença

Ainda não me tinha metido a fundo na estação do ano, mas há sempre uma altura para tudo. Hoje, dia em que escrevo estas pobres linhas, descobri no insuspeito jornal “Público” que, e passo a citar: "Marina de Lagos só recebe barcos com largura até 30 metros", tudo escrito numa espécie de suplemento onde o jornal dá a conhecer o Algarve. Chama-se, com toda a propriedade, “Especial Algarve” e é uma espécie de pequeno trabalho (duas páginas) feito para agradar aos suburbanos de Lisboa e Porto que nos visitam. É uma espécie de explicação para dar a entender aos leitores que existe uma réstia de vida inteligente fora dos lugares onde vivem os grandes baluartes da nossa existência – Buraca; Olivais; Amadora e quiçá Rotunda da Boavista. Tem informações úteis sobre praias e discotecas e uma entrevista com um indígena geralmente ligado à cultura das laranjas, ou mesmo à cultura propriamente dita, género projeto de intervenção no barrocal algarvio. Recuperando a minha introdução sobre a largura máxima de entrada na marina de Lagos: com muito boa vontade posso ficar a pensar que temos aqui uma gralha. Com muito menos boa vontade posso pensar que o jornalista não saberá o que significa a palavra largura e a terá trocado com comprimento. Pois escreverei sobre um meio termo (meio gralha, meio confusão), não sem antes lembrar que se a marina de Lagos suportar a entrada a barcos com largura até trinta metros permite (se o vento deixar) a passagem a petroleiros e transatlânticos, o que é, em todo o caso, um evoluir na oferta no litoral algarvio, no que respeita ao segmento da navegação e similares. Permanecendo ainda no estrito espírito da estação, tenho que vos confessar que também tenho o direito a usufruir de tal estado de alma. Por isso não estranhem que eu, num momento de pura exasperação intelectual (os meus momentos de exasperação intelectual costumam culminar com uma ida à casa de banho. Para lavar as mãos, claro, que a consulta dos jornais em papel…), tenha até pensado que nas redações das três televisões portuguesas terá havido um coro em uníssono, onde se terá gritado a plenos pulmões a palavra “finalmente !!!”. Tudo quando, por um destes dias, começou – não oficialmente, mas na prática – a época dos fogos. É que foram muitos dias a inventar não notícias. Ontem foi a de um barco que subia o Douro e que teve que parar por que estava a meter água na casa das máquinas. Uma das televisões até escreveu em rodapé, “esteve em perigo de afundamento”. Feitas as entrevistas, havia pessoas à saída que nem se tinham apercebido que tinha havido um problema. Além do mais, destacaram (penso que na RTP) uma jornalista para o local de atracagem, que não sabia se o barco tinha batido numa boia, ou se o problema tinha sido com a hélice… dizia eu, que em boa hora (para a ocupação do espaço devido nos noticiários), terá chegado o calor, os incêndios. Com os incêndios chegam os mapas de fogos, o número de bombeiros e viaturas em serviço e a utilização maciça das palavras frente de fogo; fase de rescaldo e a expressão “incêndio que lavra”. Mas se não eram incêndios que estavam a faltar para dar ânimo às redações, então tenho de me desculpar com a estação idiota.


JA COLABORA NA RECICLA GEM ECICLAGEM O Jornal do Algar Algarvve está a colaborar na reciclagem de papel, reutilizando e utilizando sobras. Desta fforma orma pre prett endemos sensibilizar os nossos leit ores para a luta contra o plástico leitores (utilizado por div er sos jornais e re vistas diver ersos revistas na eexpedição xpedição por correio) e para a necessidade de se def ender o meio ambient e. defender ambiente.

www.jornaldoalgarve.pt

REDACÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; faro@jornaldoalgarve.pt; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Protesto contra requalificação da EN 125 gera caos no trânsito Mais de uma centena de pessoas cortaram o trânsito da EN 125 durante uma hora, na passada terça-feira, em protesto contra as obras de requalificação na zona de Vilamoura cujos traçados começam a ser marcados no terreno. Pessoas cujas habitações ou estabelecimentos comerciais estão localizadas junto a esta estrada e que só agora se deram conta do impacto que as obras de ampliação para quatro faixas de rodagem e um separador central vão causar nas suas propriedades. Em declarações ao JA, o presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, José Coelho Mendes explicou que há casos em que a área dos terrenos frente às casas que vão ser utilizados nesta requalificação são muito significativas ficando as casas praticamente dentro da estrada. Noutros casos, alguns comerciantes veem a sua área de trabalho ser igualmente comprometida. Se para as pessoas residentes na área, que vai desde o cruzamento das Quatro Estradas até Boliqueime, o barulho e o trânsito já não eram confortáveis, as preocupações agora acrescem, e muitos já temem sobre a intensidade de tráfego rodoviário naquela estrada quando a Via do Infante passar a ter portagens. A indignação é grande porque a população nunca foi consultada nem nunca teve acesso ao projeto nem foi informada sobre as áreas que iram ser utilizadas nesta requalificação. José Coelho Mendes diz que as próprias juntas de freguesia não foram consultadas pelo que também não puderam informar as pessoas afetadas. Este protesto foi a primeira reação da população que agora se prepara para encetar contactos para reunir com os responsáveis em busca de novas soluções. José Coelho Mendes mostra-se confiante no diálogo com as entidades responsáveis e acredita que poderão ser implementadas outras soluções como é o caso de uma variante que retire pressão daquela zona de densidade populacional.

Vila do Bispo vai ter Unidade Móvel de Saúde e Serviço de Fisioterapia A câmara de Vila do Bispo e a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve assinaram, na semana passada, dois protocolos de colaboração que definem a cooperação entre as duas entidades, de modo a disponibilizar uma Unidade Móvel de Saúde (UMS) aos vila-bispenses e serviço de fisioterapia no centro de saúde de Vila do Bispo. “A UMS é uma viatura adaptada e equipada que possibilita a prestação de cuidados de saúde, utilizada por uma equipa de profissionais disponibilizada pelo centro de saúde local e que tem como principais objetivos a prevenção, a vigilância da saúde e a prestação de cuidados de saúde à população, em especial a mais idosa e ou com dificuldade de acesso àquela unidade de saúde”, explica a autarquia em comunicado. Relativamente à criação do Serviço de Fisioterapia no centro de saúde de Vila do Bispo, este tem como objetivo “uma maior acessibilidade e uma resposta local mais célere e eficaz à população do concelho no sentido da promoção de saúde e consequente melhoria na qualidade de vida dos munícipes”.

NOVO NAVIO TRANSPORTA O DOBRO DE PASSAGEIROS TRÊS ANOS DEPOIS DO ARRANQUE

Ligação marítima entre Algarve e Madeira é um sucesso

O ferry gigante "Volcán de Tinamar" fez a primeira viagem no passado domingo, três anos após o início da ligação marítima entre Portimão, a ilha da Madeira e as Canárias. O navio pode transportar mais carga e quase 1500 passageiros, valor bem acima dos 966, lotação máxima do seu 'irmão' mais velho, o "Volcán de Tijarafe". A aposta no novo "super-ferry" vem ao encontro do acentuado crescimento da procura > NUNO COUTO Três anos após o início da ligação marítima entre a cidade algarvia e a ilha da Madeira, que quebrou um “jejum” de 23 anos nas ligações regulares entre o continente e o arquipélago, a aposta está ganha! Em média, o porto de cruzeiros de Portimão recebeu através da linha regular Portimão-Madeira-Canárias, da companhia espanhola Naviera Armas, mais de 26 mil passageiros por ano, entre embarcados e desembarcados. Face ao acentuado crescimento da procura, a companhia decidiu reforçar a qualidade da ligação entre o Algarve, a Madeira e as Canárias, substituindo o navio “Volcán de Tijarafe” (a operar nesta linha desde julho de 2008), por um “super-ferry” de última geração. O “Volcán de Tinamar”, que partiu no domingo passado pela primeira vez do porto de Portimão, distingue-se bastante do seu antecessor, logo a começar pelas suas dimensões, mas também por outros fatores, como a modernidade e conforto proporcionado aos passageiros, assim como a velocidade que atinge, que pode chegar aos 24/25 nós, o que diminui, por exemplo, o tempo da ligação Portimão-Madeira em cerca de 2h30. Com cerca de 180 metros, o novo navio está preparado para transportar 1457 passageiros, estando ainda equipado com 122 camarotes, piscina, bar e restaurantes, entre outros serviços. Além disso, o “Volcán de Tinamar” tem ainda capacidade de 2010 metros para carga. Face a estes dados, o armador espanhol espera duplicar a capacidade de transporte de carga e passageiros, passando das atuais 600 para 1200 pes-

O "Volcán de Tinamar" iniciou no domingo a ligação entre Portimão e a Madeira, que transporta em média de 26 mil passageiros por ano

soas por viagem.

Viagens atingem o pico nos meses de verão A viagem inaugural do novo ferry, no passado dia 31 de julho, contou com uma comitiva especial, pois nela seguiram as viaturas, os pilotos e todo o pessoal técnico que vão participar na próxima edição do Rali Vinho da Madeira. Segundo a companhia Naviera Armas, a ligação marítima entre Portimão e o Funchal continuará a ser assegurada “até final de setembro”. De acordo com a câmara de Portimão, o reforço da aposta da companhia, sediada nas Canárias, está diretamente relacionado com “a crescente aceitação que esta linha semanal tem tido desde que foi inaugurada - há precisamente três anos e que atinge um importante pico nos meses de verão”.

A autarquia realça ainda que a ligação também já está a ser aproveitada por empresas algarvias que pretendem investir no mercado da Madeira. Por tudo isto, o município de Portimão espera que o porto de cruzeiros, que tem vindo a sofrer melhoramentos, tenha um papel importante na dinamização da economia da cidade e da região. Em relação ao ferry da Naviera Armas, a viagem completa começa em Portimão, toca no Funchal, passa em Las Palmas e termina em Santa Cruz de Tenerife, regressando pela ordem inversa. A ideia do armador espanhol é “satisfazer os mercados de viagens e de férias de Portugal, Madeira e Canárias”, sendo que a viagem entre o Algarve e a Madeira demora menos de 24 horas e custa cerca de 85 euros (poltrona), sendo que o transporte de carro é acrescido de 100 euros.“

E AGORA GARANTIMOS 100% DE EMPRÉSTIMO DO VALOR DA COMPRA*

APARTAMENTOS DE QUALIDADE JUNTO

AO

GUADIANA

T1, T2, T3 EM DUPLEX PARQUEAMENTO PRIVATIVO

www.isrconstrucoes.com

Telf.: 281 510 240

Fax: 281 510 249

* com rendimento compatível

e-mail: isrgeral@mail.telepac.pt


Edição nº2836 | 4 julho 2011