Page 1

O

SEMANÁRIO

FUNDADOR: José Barão I DIRETOR: Fernando Reis

Rui Simeão volta a ver o seu sal reconhecido internacionalmente e desafia:

"Autoridades deveriam investigar produtos de qualidade duvidosa"

Quinta-feira

DE I

MAIOR

EXP ANSÃO EXPANSÃO

9 de junho de 2011 I ANO LV - N.º 2828

I

Preço 1,10

DO

ALGAR VE ALGARVE

PORTE PAGO - TAXA PAGA

www.jornaldoalgarve.pt

MARIA JOÃO AGUIAR AFIRMA:

Transplantes de córnea dependem dos profissionais do HBA

P7

Festival Internacional do Caracol regressa a Castro Marim

A posição é da coordenadora nacional das unidades de colheita de órgãos, tecidos e células para transplante. Por sua vez, os responsáveis do Hospital do Barlavento Algarvio referem que já efetuaram a colheita de córneas mas que aguardam autorização das autoridades. O projeto já tem alguns anos, mas depois de várias vicissitudes parece que poderá arrancar em breve P3

P 14

20 ANOS DEPOIS

Onda laranja varre o Algarve CDU elege um deputado

Arraiais populares levam festa para as ruas P 18

Pesca Desportiva

Um "hobby" que dá títulos P 21

Parque Tecnológico Internacional vai ser construído em Faro

REGIÃO PODE DEIXAR DE SER “DESTINO SEGURO” AOS OLHOS DOS ESTRANGEIROS

Algarve precisa de mais dois mil polícias

P 24

RADIS Dr. Jorge Pereira

Agora com TAC - Rx - Ecografia - Mamografia RX Panorâmico Dentário Acordos - Convenções ADSE - SAMS - CGD - PSP - CTT - TELECOM - ADMFA ADMG -MÚTUA PESCADORES - MEDIS SAMS QUADROS - MULTICARE Rua Aug. Carlos Palma n.º 71 r/c e 1.º Esq. - Tel. 281 322 606 em frente à farmácia do Montepio (Tavira)

P4

Sociais-democratas venceram nos 16 concelhos da região e passaram a ter quatro deputados, mais dois do que o PS. Também os comunistas voltam a ter um deputado eleito pelo Algarve, o que não acontecia desde 1991 P 10/11


»D

9 I junho I 2011

OIS

[2]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Serviço de Finanças de VILA REAL S.ANTÓNIO-1155

ANÚNCIO VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES 2ª Publicação N.º da Venda: 1155.2010.24 - Prédio urbano composto por dois pisos em propriedade total com andares ou divisões susceptíveis de utilização independente, sito na Quinta Manuel Alves, inscrito na matriz predial urbana da freguesia de Vila Nova de Cacela concelho de Vila Real de Santo António, sob o artigo n.º 4349, com o valor patrimonial total de ¤ 124.946,13, descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila Real de Santo António, sob o n.º 1684/19910703, com a seguinte discriminação: r/c A - destinada a habitação, composta por três quartos, sala, casa de banho, cozinha, casa de forno e logradouro; r/c B - destinada a habitação composta por sala de entrada, cozinha, casa de banho, dois quartos e logradouro; r/c C - destinada a Serviços, sala e uma casa de banho; 1.º andar - destinada a habitação, composto por três quartos, sala, cozinha, corredor, duas casas de banho e dois arrumos. O r/c C encontra-se arrendado e as outras divisões susceptíveis de utilização independente ocupadas pelo executado. Teor do Edital: Luís Filipe Maia Cristo, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças VILA REALS.ANTÓNIO1155, sito em RUA DE ANGOLA 39 - 1., VILA REAL S. ANTÓNIO, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada , nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de dívida constante em processo(s) de execução fiscal. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) JOÃO RICARDO DE JESUS CAVACO, residente em VILA NOVA DE CACELA, que deverá mostrar aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 14:00 horas do dia 2011-05-31 e as 17:00 horas do dia 2011-09-28. O valor base da venda (250.º CPPT) é de ¤ 87.462,29. As propostas deverão ser enviadas via internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portal das finanças.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta última, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 11:00 horas do dia 2011-09-29 procedendo-se à sua abertura pelas 11:00 horas do dia 2011-09-29, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT) Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT). Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC). No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240.º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 1155201001000039 NIF/NIPC: 111616697 Nome: JOÃO RICARDO DE JESUS CAVACO Morada: CEVADEIRAS - V NOVA DE CACELA - VILA NOVA DE CACELA

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)

Largo Santana n.º 1 Apartado 102 8800 TAVIRA Telf.: 281320 240 Fax: 281 325 523 radiogilao@net.vodafone.pt

Medalha de Mérito Turístico - Grau Ouro

VIPRENSA Sociedade Editora do Algarve, Lda. Pessoa Colectiva n.º 501 441 352 Capital Social: 60.000,00 Euros Fernando G. Reis: 50% Maria Luísa A. Travassos: 50% Registo ICS n.º 100969 ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE IMPRENSA

Editora Luísa Travassos Director Fernando Reis Direcção Financeira António Cabrita Redacção Domingos Viegas, José Cruz, Raquel Ponte, Rita Travassos (VRSA); Neto Gomes, Sofia Cavaco Silva (Delegação de Faro); Nuno Couto (Delegação de Portimão) redaccao@jornaldoalgarve.pt

EDITORIAL Tempo de mudança

Fernando Reis

O Algarve não escapou à “onda laranja” que varreu o país e que conduziu, de novo, o PSD ao governo, pela mão de Passos Coelho. Os social-democratas venceram em todos os concelhos algarvios, capitalizando, de forma inequívoca, o descontentamento popular gerado pela grave crise em que mergulhou o país. O sentido do voto popular acaba, assim, por responsabilizar mais os governos de José Sócrates do que a conjuntura internacional, pela situação criada. Apesar de, do ponto de vista ideológico, estarmos, efetivamente, perante uma viragem à direita, o voto expresso em urna pela maioria dos portugueses, reflete mais um profundo desejo de mudança do que uma opção por um governo mais conservador. O povo tinha consciência que, qualquer que fosse o governo que saísse destas eleições, as principais linhas da ação governativa para os próximos anos já estavam definidas pela “troika”, mas não queria mais José Sócrates à frente do governo. Aliás, para muitos, quiçá para a esmagadora maioria dos portugueses, o consulado de José Sócrates foi mais caracterizado por medidas e políticas conservadoras do que de esquerda. E não apenas na sua essência como no estilo autoritário e arrogante como foram levadas à prática. Sem diálogo e sem

concertação. Para além do mérito de Passos Coelho, que teve uma campanha em crescendo – percebemos perfeitamente esse momento de descolagem do líder social-democrata para uma vitória clara no comício de Castro Marim, altamente mobilizador e galvanizador – houve neste triunfo eleitoral muito demérito de Sócrates, que não percebeu os sinais que emanavam de um desejo efetivo de mudança por parte dos portugueses, transversal a toda a sociedade. Desempregados, pobres, professores, médicos, magistrados, forças de segurança, pequenos e médios empresários, todos ansiavam por uma mudança que lhes restaurasse a esperança. Sabemos que os tempos são difíceis e que ainda não conhecemos todos os sacrifícios que nos vão ser impostos, mas é preciso que o novo executivo não fique refém da “troika” nem dos “donos” da Europa – Merkel e Sarkozy - e seja capaz de colocar Portugal no rumo certo, devolvendo-nos a dignidade e a credibilidade perdidas e fomentando ao mesmo tempo, uma maior justiça social e o crescimento económico, indispensável à nossa independência. freisjornaldoalgarve@gmail.com

414

SMS Carlos Albino

carlos-albino@sapo.pt

A fábula ensina que… Toda a fábula, porque é fábula, deixa uma lição e procedem mal os que, com os resultados destas eleições no Algarve, se isentam das responsabilidades pelo remate da história contada. Uma fábula eleitoral não é coisa acontecida há séculos e com personagens de terras longínquas – é feita por eleitos ou derrotados e por eleitores inscritos acabem estes por ser os votantes que contam, os que entram em branco e brancos saem, os que se divertem como nulos que são ou mesmo os abstencionistas que decidam ser filhos de ninguém. Todos, sem exclusão, fazem intervenção na fábula e no seu remate. Os algarvios sabiam que, feitas as contas finais, haveriam de ser eleitos 9 deputados por entre as listas de 13 partidos. E aí os temos, quer uns, da fábula, dêem razão a Henri Bergson quando este avisava que "escolher é excluir", outros prefiram aliviar-se com a lamúria de Platão segundo a qual “Deus não é culpado, pois a culpa é de quem escolhe", quer outros ainda da mesma fábula andem pelos cantos a repetir satiricamente as desculpas de mau pagador inventadas pelo velho boémio francês Mathurin Régnier cuja regra era a de que “quem muito quer escolher, fica com o pior", mesmo que nenhum saibe quem foi Bergson, Platão e, para mais, Régnier… No palpite aqui deixado a 21 de abril (apontamento 408), não se errou quando se garantia que seriam eleitos 4 deputados para o PSD, 2 para o PS, 1 para o CDS (beneficiando dos tais erros de paralaxe), 1 para o BE e 1 para o PCP. Assim foi. E não foi apenas a correnteza nacional que levou os 200 mil votantes (pousos mais) a contribuir para tais resultados – em parte sim, em parte não. Como não foi também a mesma correnteza nacional a levar que 160 mil tivessem ficado em casa considerando que o momento não lhes dizia respeito. Alguma coisa de grave está a ocorrer no sistema democrático, melhor dito, nos partidos – em todos os partidos - para que

faro@jornaldoalgarve.pt portimao@jornaldoalgarve.pt Colaboradores Almerinda Romeira, Ana Oliveira, Ana Viegas, Ângelo Cruz, António Manuel, António Montes, Arnaldo Casimiro Anica, Caldeira Romão, Carlos Alberto, Domingos Francisco, Eduardo Geraldo, Eduardo Palma, Emiliano Ramos, Fernando Cabrita, Fernando Graça, Hélder Bernardo, Hélder Carrasqueira, Horácio Neves Bacelada, João Paulo Guerreiro, João Xavier, Jorge Costa, José António Pires, José Azevedo, José Manuel Livramento, José Mestre, José Saúde, Júlio Farinha, Luigi Rolla, Luís Santos, Mendes Bota, Miguel Duarte, Miguel Jorge, Rita Pina, Rogério Bastos, Rui Marques, Silva Lucas, Teresa Cristina, Teodomiro Neto

Correspondentes Angel Rebollo (Huelva), António Sustelo (Bélgica) Paginação electrónica Irene Salvador, Lídia Palma, Ana Reis Publicidade e Marketing Filomena Reis, filomena.jornaldoalgarve@gmail.com

Helena Reis, lena_jornaldoalgarve@hotmail.com

(VRSA)

quase metade dos eleitores deitem assim o seu papel no momento mais solene e decisivo da democracia para a reciclagem. O clientelismo, o carreirismo, as jogadas do submundo do pequeno poder e sobretudo aquela corrupção omissiva que lava a cara todos os dias de manhã (a outra, a suja, a que jamais se lava, essa não engana a ninguém e nota-se à distância pelo cheiro) explicam em grande parte a desmotivação, o desinteresse, a lassidão e explicam sobremaneira que gente generosa não exercite a generosidade que tem e revele profunda descrença. Mas estes 160 mil ficaram em casa e, ficando em casa, não incomodaram ninguém, como pouco incomodaram os cerca de 8 mil que votaram em branco ou anularam o voto. Os que incomodaram foram os tais 200 mil ao provocarem na Região um verdadeiro abanão político. E sem dúvida, em democracia, tal incómodo é um bom incómodo, um saudável incómodo desde que tanto os incomodados como os que incomodaram saibam extrair a moral da fábula e aprendam com ela. Outra coisa não se espera. Nenhum partido que ganhou mais (o PSD e o PCP) “roubou” deputados ao outro – em democracia não há roubos, pois escolher é excluir, e contra isto batatas. E qualquer dos partidos que “manteve” (o CDS e o BE) com mais triz menos triz, não pode cantar do alto, porquanto não se esqueçam que podem estar meramente a beneficiar da evidência de quem muito quer escolher, fica com o pior. Finalmente, meu caro Miguel Freitas, Deus não é culpado, pois a culpa é de quem escolhe. E com isto se pretende dizer que Mendes Bota fica com uma enorme responsabilidade, perante os que votaram e perante os que ficaram em casa – 160 mil abstencionistas é muita gente e tal número só não atemorizaria se Deus tivesse culpa. Pensem nisto. Flagrante lição: Ao que erra, perdoa-se uma vez, mas não três. É como diz o provérbio.

Alzira Correia, ja.portimao@gmail.com Dep. Assinantes Ana Mendes assinantes@jornaldoalgarve.pt Publicidade, Redacção, Composição, Administração Rua Jornal do Algarve, 46 Apartado 23 8900 Vila Real de Santo António Telefs. 281 511 955 / 56 / 57 Telefax: 281 511 958 jornaldoalgarve@hotmail.com

jornaldoalgarve@gmail.com

Distribuição: Pedaços de Mar, Lda

Delegação de Faro Telm. 914 462 327 faro@jornaldoalgarve.pt Delegação de Portimão: Quinta da Malata, Lote 3, Lj 2 Tel. 282 418 924/5 Fax: 282 418 858 ja.portimao@gmail.com

Depósito Legal n.º 9578-85 ISSN 0870-6433

Impressão: Imprejornal - Sociedade Impressão S.A.

Tiragem média semanal do último mês: 11 500 exemplares

Propriedade: Viprensa Sociedade Editora do Algarve, Lda. Rua Jornal do Algarve, 46 8900 Vila Real Santo António


A

TUALIDADE

9 I junho I 2011

[3]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

MARIA JOÃO AGUIAR DEFENDE:

VOZ DO POVO

"Não se justifica que um algarvio tenha que ir a Lisboa para fazer um transplante de córnea" A coordenadora nacional das unidades de colheita de órgãos, tecidos e células para transplante considera que o arranque "depende da força de vontade dos profissionais" do Hospital do Barlavento Algarvio. Os responsáveis daquela unidade de saúde dizem que continuam à espera da autorização para a criação de um banco de córneas À espera de autorização

> DOMINGOS VIEGAS O projeto para o início dos transplantes de córnea no Hospital do Barlavento Algarvio (HBA), em Portimão, já tem alguns anos, mas depois de várias vicissitudes parece que poderá arrancar em breve. Quanto tal acontecer, aquela unidade de saúde passará a ser a pioneira na realização de transplantes na região algarvia. “Tem que avançar o mais rápido possível, pois não se justifica que um algarvio tenha que ir a Lisboa para fazer um transplante de córnea. É um processo delicado, mas é completamente acessível aos oftalmologistas que trabalham no Algarve”, considerou Maria João Aguiar, coordenadora nacional das unidades de colheita de órgãos, tecidos e células para transplantação. Maria João Aguiar, que falou à nossa reportagem à margem do seminário sobre transplantes de órgãos que decorreu na sexta-feira nos Bombeiros de Vila Real de Santo António, organizado por uma turma do 12.º ano da escola secundária da cidade pombalina, defendeu que “a distância a que o Algarve está de Lisboa, justifica a existência de um programa autónomo nesta região”. “Estamos desenvolver toda a estrutura e a organizar a colheita sistemática de córneas, para que o Algarve possa ter as córneas de que venha a precisar, dos seus próprios dadores”, explicou aquela coordenadora nacional, sublinhando, no entanto, que “agora, o arranque depende da força de vontade dos profissionais do hospital.” “O coordenador, os oftalmologistas e as direções têm que se entender para fazer com as coisas sejam uma realidade. Nós somos os motivadores, o ministério apoia e facilita, mas tem que ser o hospital a dar os primeiros passos reais”, recordou Maria João Aguiar, que assegura, no nos-

Projecto "tem que avançar o mais rápido possível", defende a coordenadora nacional Maria João Aguiar

so país, as funções de regulação, normalização, controlo e fiscalização da atividade de colheita, análise, manipulação, armazenamento e distribuição de órgãos, tecidos e células de origem humana. Maria João Aguiar diz que a equipa de oftalmologistas do Hospital do Barlavento Algarvio “é forte”, “quer avançar nesta área” e já tem, inclusivamente, a cooperação de equipas cirúrgicas do Hospital de Santo António, que se voluntariaram para participar nos primeiros transplantes. “Ao princípio será uma equipa treinada, que virá do Porto, para apoiar os primeiros transplantes. Quando a equipa local estiver completamente à vontade, ficará a fazer os transplantes das córneas que colherem”, explicou aquela responsável nacional, defendendo que a solução para doentes do Algarve que precisem de uma córnea tem que ser encontrada aqui: “O Algarve tem que se responsabilizar e

autonomizar para gerar saúde a partir dos óbitos que aconteçam na região. Não faz sentido terem que ir para outra zona.” A mesma responsável recordou que na zona sul do país “há listas de espera de centenas de doentes”, o que já não acontece nas zonas centro e norte “porque são zonas que têm transplantado muito”.

Em Outubro de 2008, o diretor do Serviço de Oftalmologia do HBA chegou a denunciar que aquela unidade hospitalar esperava há 16 meses por uma autorização das entidades competentes para poder avançar com a recolha e transplante de córneas. Porém, o presidente do conselho de administração do hospital acabaria por assumir a responsabilidade da paragem do projecto, alegando que, naquela altura, havia outras prioridades, as quais passavam pela redução das listas de espera para cirurgia, intervenção às cataratas e prevenção da retinopatia-diabética. O Jornal do Algarve contactou esta semana o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio (CHBA), que confirmou o arranque da colheita de córneas. No entanto, os responsáveis não avançaram datas para o início dos transplantes. “Já efectuamos a colheita de córneas e encontramo-nos, neste momento, a aguardar autorização da Autoridade dos Serviços de Sangue e Transplantação para a criação de um Banco de Córneas. Após esta autorização iremos prosseguir no sentido de obter autorização para efectuar os transplantes”, revelou o Gabinete de Comunicação do CHBA.

Mais polícias nas ruas resolve a insegurança? Maria Guerreiro, reformada Sim, sem dúvida. Não é usual vermos muitos polícias a patrulhar as ruas e isso provoca nas pessoas um sentimento de insegurança. Nesse sentido, a única solução para travar os assaltos é colocar mais agentes perto dos cidadãos, que têm o direito de se sentirem protegidos pelas forças de segurança. Afinal, ninguém deve viver com medo de sair à rua.

Gonçalo Rochato, estudante É notória a falta de polícias no Algarve. Não sei se estão todos sentados às secretárias a fazer serviços administrativos, mas a verdade é que não se veem nas ruas. Só a presença de mais agentes da autoridade nas ruas é capaz de prevenir os assaltos e a violência.

César Fernandes, funcionário público “Mais polícia pode resolver uma parte porque acabam por não ter meios suficientes para fazer a cobertura de grandes concelhos. Mas de qualquer forma acabam sempre por ajudar na sensibilização das pessoas e na dissuasão. A videovigilância podia ser interessante mas interfere com a liberdade das pessoas e não se pode pôr em toda a parte.

Rastreio oftalmológico no Baixo Guadiana O Rotary Club de Vila Real de Santo António, a Associação Odiana, a Optivisão e a Óptica Oeiras, promoveram recentemente um rastreio oftalmológico gratuito a crianças da pré-primária com cinco anos dos três concelhos do Baixo Guadiana, tendo sido detetados 13 casos de deficiência visual que requerem acompanhamento e correcção imediata. Esta acção incidiu em mais de uma centena de crianças de Vila Real de Santo António, Castro Marim e Alcoutim.


R

EGIONAL

9 I junho I 2011

[4]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

REGIÃO PODE DEIXAR DE SER “DESTINO SEGURO” AOS OLHOS DOS ESTRANGEIROS

Algarve precisa de mais dois mil polícias para travar crimes Os assaltos violentos já não são episódios de que se ouve falar apenas nos outros países. Por esse motivo, a região algarvia corre o risco de perder um dos seus principais trunfos, nomeadamente, em termos turísticos, que é a segurança. A gravidade dos últimos assaltos e agressões num destino considerado “seguro”, pode mandar os turistas para outras paragens. A solução defendida há vários anos pelas entidades regionais passa por um reforço policial de dois mil homens, o dobro dos que há atualmente em toda a região! > NUNO COUTO > SOFIA CAVACO SILVA Até agora, o Algarve tinha no fator segurança uma das suas principais bandeiras. Mas os recentes incidentes - desde os assaltos a residências e estabelecimentos comerciais, às agressões violentas em plena rua, passando pelos roubos por esticão - poderão contribuir para mandar os turistas amantes de sol e praias para outros destinos. É verdade que, quando a região é pequena, basta um acontecimento mais grave para lançar o pânico, como foi o que aconteceu no caso Maddie, a menina britânica que desapareceu de um empreendimento turístico na Praia da Luz, concelho de Lagos, quando estava de férias com os pais. E é o que parece estar a voltar a acontecer agora, depois da morte de um turista de 50 anos, dez dias depois de ter sido atacado na rua por um gangue, em Albufeira. O crime foi o suficiente para que fosse lançado, no final de maio, um alerta a nível internacional contra a região algarvia, nomeadamente por parte das autoridades inglesas, que sempre foram o principal mercado emissor de turistas para o Algarve. No entanto, segundo apurou esta semana o JA, o turismo algarvio, nomeadamente no que se refere às taxas de ocupação hoteleira, não está a ser afetado por esse alerta.

“Efetivos são manifestamente poucos para necessidades” Em resposta à desconfiança dos ingleses em relação à segurança algarvia, o Ministério da Administração Interna (MAI) apressou-se a divulgar números que mostram que a criminalidade em geral está a descer. No entanto, o problema que há muitos anos aflige a população, os autarcas e as entidades ligadas ao turismo é a falta de elementos policiais a patrulhar as ruas algarvias.

Segundo dados oficiais, o Algarve conta atualmente com 2.090 efetivos, sendo 1.224 da GNR e 866 da PSP. No entanto, estima-se que mais de um terço destes homens esteja a desempenhar apenas funções administrativas! Face à onda mediática que a morte do turista inglês provocou, o ministério reforçou o policiamento em Albufeira logo no primeiro dia de junho, antecipando o reforço policial da Operação Verão Seguro. Ainda assim, para Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), a única solução para travar a criminalidade na região é “destacar mais agentes para as ruas ao longo de todo o ano”. “Os efetivos da GNR e PSP são manifestamente poucos para as necessidades de uma região cuja população atinge os 400 mil residentes e chega a picos de quase um milhão de pessoas várias vezes ao ano”, referiu ao JA.

“Segurança é a nossa melhor arma competitiva” Nesse sentido, Elidérico Viegas defende que o Algarve precisa de um total de cerca de quatro mil agentes da GNR e da PSP ao longo de todo o ano, ou seja, “o dobro dos efetivos existentes neste momento”. “Só assim será possível assegurar um policiamento de proximidade, mais eficaz para diminuir a criminalidade violenta e de contornos até agora desconhecidos entre nós”. Em declarações ao JA, o presidente da AHETA adianta ainda que o novo governo de Passos Coelho (PSD) “não vai poder continuar a ignorar nem desvalorizar o tema da segurança”. “O Algarve é uma região muito específica que vive do turismo. E a segurança assume um fator decisivo na escolha de um destino de férias. Por isso, é preciso prevenir que as notícias de incidentes cheguem ao exterior e denigram a nossa boa imagem”, afirmou. Apesar de tudo, Elidérico Viegas frisa que o Algarve con-

tinua a ser um “destino seguro”, comparativamente com destinos concorrentes. “Não temos problemas graves de segurança, como atentados terroristas ou ataques violentos, porém, mais vale prevenir do que remediar”, acentuou, sublinhando que “a segurança é a nossa melhor arma competitiva em comparação com outros destinos”.

Reclamações de mais policiamento por todo o Algarve Por seu lado, o presidente da câmara de Albufeira, um dos concelhos mais afetados pela criminalidade nos últimos anos, recordou que está a pedir um aumento de segurança no município “há vários anos”. Desidério Silva queixa-se sobretudo da falta de efetivos nas ruas, que garantam uma prevenção de proximidade junto das pessoas. “É fundamental que não se baixe os níveis de segurança apenas porque o calendário indica que ainda não estamos na estação do verão”, referiu Desidério Silva ao nosso jornal, frisando que, mesmo em épocas baixas, a população de Albufeira duplica sem existir qualquer reforço policial. Mas não é só em Albufeira

A região algarvia conta com pouco mais de dois mil elementos da GNR e PSP, um número considerado muito baixo para uma região turística

que se está a agravar o sentimento de insegurança. As reclamações de mais policiamento devido a problemas ligados à criminalidade surgem um pouco de todo o lado, desde as praias de Aljezur, às zonas de diversão noturna da Praia da Rocha e Quarteira, até ao outro extremo do Algarve, em Monte Gordo.

“Vivemos numa zona de paz” Apesar disso, o presidente do Turismo do Algarve, António Pina, adiantou que “os grandes operadores ingleses não desistiram de continuar a apostar no Algarve e apesar desta situação não houve desistências”. Contudo, o responsável defende que a segurança é uma

mais-valia que a região não pode deixar cair. “A segurança no Algarve é boa. Estamos a falar de uma zona calma e segura mas que naturalmente está inserida no mundo e que, por isso, também tem estes problemas. Mas, se olharmos para o contexto mundial, temos de ter a noção exata de que vivemos numa zona de paz”, salientou António Pina, admitindo que o Algarve precisa de mais elementos das forças de segurança e mais meios. Também a Associação de Comércio e Serviços do Algarve (ACRAL) mostra-se preocupada com esta matéria. Em declarações ao JA, o presidente João Rosado classificou os últimos incidentes como uma “situação pontual com características radicais que não têm

nada a ver com o povo português”. Sublinhando que o Algarve não se pode descuidar em matéria de segurança dada a sua forte atividade turística, João Rosado mostra-se confiante na atuação das forças de segurança para resolver esta situação a breve trecho. “Ao nível do comércio estamos preocupados com o clima que se vive há algum tempo no centro das cidades. Por isso temos vindo a alertar as autoridades insistentemente para a necessidade de instalar a videovigilância nas zonas pedonais”, acrescentou, lembrando que a segurança na região não deve ser pensada apenas de acordo com os picos turísticos. “É matéria para o ano inteiro”, frisou.

Videovigilância novamente em cima da mesa A implementação de videovigilância em zonas específicas tem vindo a ser adotada de forma crescente em várias cidades europeias. Esta é uma medida que permite tornar a atuação das forças de segurança mais eficaz e que é defendida como uma medida dissuasora da criminalidade. Em Portugal já há muitos apologistas e vários pedidos para projetos-piloto. O Algarve também já tem dado passos nesse sentido embora tenha vindo a esbarrar sempre com a questão legal. Esta é uma matéria que tem de ser autorizada pela Comissão Nacional de Proteção de Dados que alega que este sistema coloca em causa a privacidade e liberdade dos cidadãos. O JA questionou o João Rosado da ACRAL e o presidente do Turismo do Algarve, António Pina, sobre esta matéria uma vez que ambos defendem a implementação do sistema na região. “Acho que já devíamos ter tido a clarividência de começar a implementar videovigilância em determinadas zonas para proteger o comércio tradicional, as zonas dos bares e dos calçadões onde os turistas e as pessoas da terra se deslocam”,

defende António Pina. João Rosado defende que o principio da segurança deve prevalecer à liberdade e lamenta que as únicas zonas públicas portuguesas vigiadas com este sistema – Ribeira do Porto e zona histórica de Coimbra – tenham sido autorizadas temporariamente depois de terem ocorrido várias mortes. “Admito que se possa fazer uma mistura de várias coisas na área da segurança da região, mas acho que a videovigilância daria um contributo importante para a sensação de segurança que as pessoas têm. O problema está na gestão da sensação de segurança que as pessoas têm e situações como a que aconteceu em Albufeira abalam essa confiança”, comentou António Pina. Em matéria dos direitos constitucionais da liberdade e da segurança, António Pina argumenta: “Só há liberdade quando há segurança. Isto não é a questão do ovo e da galinha... Só me sinto livre quando me sinto seguro, se não me sinto seguro, não tenho liberdade real”, concluiu. S.C.S.


R

EGIONAL

[5]

9 I junho I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ALGARVE COM NÚMERO CRESCENTE DE NÚCLEOS DE AGRICULTORES

FICÇÕES

PROVE promove agricultura algarvia com cabazes frescos

[32.] As eleições

O projeto começou em 2010 e desde então já conseguiu reunir perto de uma dezena de agricultores de agricultura biológica e agricultura tradicional que estão a começar a trabalhar com uma nova lógica que se está a provar rentável para o produtor e para o consumidor. A esta equação soma-se ainda uma relação direta entre o agricultor e o consumidor e a promoção do consumo dos produtos agrícolas algarvios > SOFIA CAVACO SILVA

Desde 2010 que a associação In Loco está a dinamizar e a organizar núcleos em vários pontos do Algarve que passam a funcionar na lógica do projeto PROVE. Este projecto nacional conta atualmente, no Algarve, com um grupo de dez agricultores, quatro dos quais em regime exclusivo de cabazes 100 por cento biológicos. Os agricultores estão por agora distribuídos em quatro núcleos, mas a técnica da In Loco, Ana Arsénio, explicou ao JA que estão a surgir cada vez mais pedidos de informação tanto de consumidores como de agricultores. Ainiciativafoiapresentadaàpopulação de Tôr, no interior do concelho de Loulé, com o intuito de divulgar esta nova forma de relacionamento entre produtor e consumidor e até incentivar outros agricultores a aderirem ao projeto. “O projeto PROVE – Promover e Vender tem como objetivo reunir um grupo de pequenos produtores para melhorar o escoamento das suas produções”, refere a associação, no folheto informativo que está a divulgar. O projeto visa ainda sensibilizar os consumidores para as vantagens de consumir produtos frescos, oriundos de hortas próximas da sua área de residência. A InLoco assumiu-se desde a primeira hora como associação promotora e que acompanha a criação e consolidação dos núcleos de produtores, mas tem sempre como objetivo deixar que a relação entre os produtores e os consumidores seja o

Norberto Coelho foi um dos primeiros agricultores a apostar na agricultura biológica

mais direta e autónoma possível.

As vantagens Tudo começa quando o consumidor apresenta uma encomenda para um cabaz de produtos que podem ir desde os legumes para as sopas aos legumes de acompanhamento, para saladas, frutas e plantas aromáticas. Cada cabaz tem um preço aproximado de oito a nove quilos e tem um custo de 15 euros. Os pedidos podem ser semanais ou até quinzenais conforme as quantidades que o consumidor achar convenientes e são entreguesemdiamarcado em local fixo. Na apresentação realizada em Tôr, a InLoco contou com a presença de um agricultor daquela freguesia que já trabalha

com o sistema PROVE. Noberto Coelho já trabalha com agricultura biológica certificada há quase duas décadas e explicou ao JA as vantagens deste projeto. “É mais rentável porque sabemos o que vamos colher. Se temos 20 cabazes apanhamos, por exemplo, 20 alfaces, enquanto que nos mercados é mais subjetivo e podemos apanhar 20 alfaces e vender dez ou apanhar 30 e faltarem alfaces. Por isso, este sistema é melhor”, explicou ao JA. Mas este sistema também tem vantagens para os consumidores, que passam a poder visitar as explorações agrícolas e contactar diretamente com os responsáveis pelos vegetais que consomem. “As pessoas que ex-

PUB

®

RESTAURANTE

FARO

PIZARIA

MONTE GORDO

e-mail: geral@bellaitalia.pt site: www.bellaitalia.pt

perimentam começam a conhecer a qualidade e o peso do cabaz e percebem que realmente compensa porque fica à volta de um euro por cada quilo de produto”, explica Ana Arsénio. Norberto Coelho diz ter tido clientes que lhe vêm perguntar por exemplo porque é que a beterraba biológica tem outro sabor ou então clientes que pedem para visitar a exploração. “Na outra semana tive uma visita de uma creche de Vilamoura. Passaram o dia na exploração e agora vou lá ajudar a construir uma pequena horta pedagógica”, explicou. No final da apresentação do projeto surgiram perguntas de agricultores que viram neste projeto o potencial para escoar o excesso de produtos das suas horas. Contudo, há uma ressalva a fazer: todos os agricultores que aderem ao projeto têm de ter atividade aberta registada nos Serviços de Finanças. No caso dos produtores biológicos, têm de ter o licenciamento e certificações devidas, os outros produtores devidamente registados podem juntar-se aos núcleos que vendem os cabazes da época com produtos de agricultura tradicional. Presente na apresentação, o presidente da Junta de Freguesia de Tôr, Carlos Grade, diz que a junta está disponível para ajudar os agricultores e considera que o projeto PROVE tem futuro promissor. “Já por duas vezes fizemos a feira dos produtos biológicos para dar um certo apoio e estamos convencidos que isto é o futuro. É pena só termos um produtor a trabalhar desta forma nesta freguesia que já teve muita agricultura convencional”, comentou ao JA. Contudo, Carlos Grade não se deixa levar por utopias e ainda que admita que seria interessante ter mais agricultores na freguesia diz que já se contentava se tivesse mais um ou dois na área dos produtos biológicos. Na base do seu ceticismo está a experiência, como explicou: “Não vejo jovens com vontade de agarrar a agricultura e é preciso ter terrenos de uma certa dimensão. Além disso ainda há os problemas da certificação”.

José Carlos Barros

O ENCERRAMENTO DE UMA ESCOLA PRIMÁRIA, o fim de uma extensão de saúde, a falta de médico numa outra que serve o quantitativo irrisório de 2500 utentes, os 70 Km de estrada esburacada, esboroando-se, ligando (não ligando…) povoações abandonadas a uma sede de concelho – eis o resumo das situações que justificaram os principais boicotes ao ato eleitoral do passado fim de semana. Tudo coisas prosaicas. E, no entanto, é este, a meu ver, o principal facto político das eleições: dois terços de território – assistindo durante vários anos a discussões sobre novos aeroportos e TGV, negociatas e escandaleiras bancárias, triunfalismo tecnológico, milhares de milhões daqui e dali – não compreendem como foi possível verem-se cada vez mais abandonados à sua própria ausência e crescente marginalização, ouvindo, perplexos, o discurso centralista de um país de sucesso com magalhães e quadros eletrónicos nas escolas que não fecharam. Acabámos com a agricultura, pescas, floresta, indústria. A terciarização foi anunciada como a cereja no cimo do bolo de um país de futuro. E esquecemo-nos do presente – e que a construção do futuro costuma assentar nas condições do presente. Por isso os rurais (que se olharam em si mesmos e não descobriram que a modernidade os tivesse tocado muito particularmente) se recusaram a votar por coisas tão simples e risíveis: uma escola que fecha, um posto dos correios, um médico que deixa de se ter, uma estrada derruída que deixou de levar a nenhum lado. Que, num dos casos, o protesto tenha sido efetivado com recurso à colocação de um enxame de abelhas na assembleia de voto, constitui uma deliciosa ironia simbólica, com os rurais a mostrar a sua capacidade de resistência contra o centralismo usando armas antigas: um enxame e a concreta e metafórica ameaça do ferrão. MAIS QUE A VITÓRIA ESPERADA DO PSD, a noite de domingo confirmou a punição esperada do PS. Ou do seu líder. Por isso mesmo, conhecidos os resultados, a grande questão era a de saber com que Partido Socialista – importante no futuro próximo em que tanto se lhe pede em contributo efetivo num tempo de particulares exigências – iria contar o país nos próximos tempos: um PS à procura da sua renovação e da criação de condições para se constituir como elemento ativo, e indispensável, da vida política portuguesa, ou um PS liderado por quem, sobre tudo o mais, os portugueses decidiram punir. O PARTIDO DE GARCIA PEREIRA não apenas se manteve como o maior dos partidos extraparlamentares: quase dez mil votos a mais do que os obtidos em 2009, num universo de partida de pouco mais que meia centena de milhares de votos, é obra. A sua inteligência viva, irreverência, capacidade de resistência e de denúncia – fizeram de Garcia Pereira um caso singular no quadro atual da vida política. Talvez muitos dos seus eleitores não se revejam nos princípios programáticos do partido que representa, e não considerem propriamente que «Portugal é hoje uma neocolónia do imperialismo norteamericano e do imperialismo europeu.» O certo é que a sua voz culta e irreverente faria falta numa Assembleia da República onde, troca por troca, não se daria pelo súbito desaparecimento de um ou outro ou tantos dos deputados que a gente cá sabe. A NÓS, OS QUE FALAMOS SEMPRE MAL, talvez não nos ficasse mal realçar a elevação com que Passos Coelho soube receber a vitória e a dignidade com que José Sócrates enfrentou a derrota.


R

9 I junho I 2011

EGIONAL

[6]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ESTUDO REALIZADO CONCLUI

Obesidade infantil baixa no Algarve O Algarve tem participado numa iniciativa da Organização Mundial da Saúde que está a acompanhar os dados sobre a prevalência de obesidade infantil e os hábitos de vida das crianças com idades compreendidas entre os seis e os oiyo anos. Este trabalho teve início em 2008 e, de acordo com os inquéritos mais recentes, a região apresenta os dados mais baixos nacionais de obesidade infantil. O inquérito foi realizado junto de 103 crianças que frequentam seis escolas algarvias e permitiu tirar conclusões que irão ser tidas em conta nas próximas atividades

de prevenção de obesidade infantil que a Administração Regional de Saúde do Algarve (ARSA) vai realizar. “Considerando que o valor de prevalência de obesidade e pré-obesidade infantil, indicado no estudo realizado no Algarve em 2006 (30,2 por cento, entre os sete e os nove anos), (...) podemos constatar que os resultados obtidos na região do Algarve apresentam uma descida superior a 14 pontos percentuais”, refere a ARSA em comunicado. Os dados revelam que as crianças algarvias apresentam a maior baixa prevalência de peso, pré-obesidade e obesi-

dade do país, vindo reforçar a tendência que já vinha a ser detetada em estudos anteriores. Para continuar a trabalhar nesta área da prevenção de doenças desde tenra idade, a ARSA sublinha que os resultados obtidos resultam de um trabalho multidisciplinar e transversal que tem sido realizado por diferentes instituições regionais e locais, um trabalho de promoção de estilos de vida saudáveis que a ARSA pretende continuar a realizar. O estudo realizado permitiu ainda outras conclusões como por exemplo: 4,5 por

cento das crianças algarvias não tomam o pequeno-almoço todos os dias, 62 por cento nunca consomem fruta fresca, 40 por cento nunca comem hortícolas, o peixe é consumido com maior frequência do que a carne, 57,6 por cento não comem sopa de legumes todos os dias, 92,1 por cento consomem quatro ou mais vezes por semana batata frita de pacote, snacks, pipocas ou aperitivos salgados. As conclusões destacadas pela ARSA adiantam ainda que 50,5 por cento das crianças têm atividades desportivas extraescolares, 80,5 por cento têm mais de nove horas de

MAIS DE MEIA CENTENA DE ESPECIALISTAS EM CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO JÁ ESTÃO CONFIRMADOS

Algarve acolhe congresso inédito e criativo de âmbito europeu

A organização está confiante que esta conferência em formato inovador vai ser uma mais-valia para a região, cuja face mais escondida é aqui dada a conhecer a todos os participantes que terão atividades em locais improváveis, a maioria delas no interior do Algarve A Conferência Europeia da Criatividade e Inovação (ECCI XII) vai realizar-se no Algarve entre 14 e 16 de setembro. Esta é a primeira vez que o evento se realiza em solo português e vai ser organizado em moldes totalmente diferentes

das anteriores edições. A organização explica que esta 12.ª edição vai ser dividida em vários momentos e acontecimentos distribuídos por diversos pontos do Algarve, como o Teatro Municipal de Faro, a Escola Superior de Saú-

PUB.

Centro de Oftalmologia do Algarve www.centrodeoftalmologia.com

Dr. Eduardo Lares CORRECÇÃO DA MIOPIA COM LASER ASTIGMATISMO HIPERMETROPIA Consultas de Oftalmologia Laser - Diabetes, Glaucoma Ecografia, Biometria Ocular Campimetria Computorizada Topografia da Cornea Cirurgia Ocular

de da Universidade do Algarve, o auditório do Castelo de Loulé, as Ruínas de Milreu, em Estoi, o Teatro Lethes, em Faro, o Museu da Cidade de São Brás de Alportel e as aldeias de Tôr e Querença. Esta conferência deverá trazer à região mais de meia centena dos melhores especialistas mundiais na área da criatividade e inovação. O programa tem três dias de trabalho e é recheado com 45 workshops, 24 conferências e seis painéis temáticos. Na área da animação estão programados alguns espetáculos, festas, instalações multimédia e provas gastronómicas. “Este congresso decorrerá ao longo dos três dias como se de uma peça de teatro se tratasse, atuando o participante como personagem de uma

história, previamente escolhida por si no ato de inscrição”, explica a organização. “Trazer métodos e instrumentos colaborativos das artes, ciências, negócios, educação, tecnologia e desenvolvimento social que possam ser adaptados à inovação organizacional e fazer dos participantes protagonistas ativos no decorrer da conferência, são alguns dos pontos-chave deste evento”, lêse na nota de divulgação. Importa referir que este evento resulta da parceria de várias entidades, nomeadamente a APGICO, o CRIA, o CIEO, a Universidade do Algarve, a Universidade de Cartagena, a Fundação Brasil Criativo e a AIP. Para inscrições ou informações adicionais consultar o sítio www.eaci.net/eccixii.

PUB.

rádio guadiana

Informe-se em www.algarlaser.com Av. 5 de Outubro 14 - 1.º - FARO Telefone: 289 895 560

A onda continua! VIPRENSA

CONSULTAS:

www.radioguadianafm.com Telefone 281 512 337 - Fax 281 512 338 - Vila Real de Santo António

O estudo realizado conclui, por exemplo, que 62 por cento das crianças algarvias nunca consomem fruta fresca

sono por dia, 51,1 por cento passam menos de uma hora diária em computadores ou jogos eletrónicos durante a semana e 44 por cento gastam menos de uma hora por dia em computador ou jogos eletrónicos durante o fim de semana. O estudo está a ser desenvolvido no âmbito do Sistema

Europeu de Vigilância Nutricional Infantil da Organização Mundial de Saúde. Este sistema foi criado com o objetivo de criar uma rede de informação sistemática e periódica sobre as características do estado nutricional infantil de crianças dos seis aos oito anos, comparável entre os países e regiões da Europa.

TOTAL DA VERBA COM INVESTIMENTO PÚBLICO E PRIVADO

Região algarvia promove-se lá fora com 2,4 milhões A Associação de Turismo do Algarve (ATA), entidade responsável pela promoção externa do Algarve enquanto destino turístico vai contratualizar 2,4 milhões de euros com parceiros privados. Ao todo já estão formalizados 23 protocolos com os associação daquela Agência Regional de Promoção Turística (ARPT). A ATA esclarece que o modelo prevê a execução de Planos de Comercialização e Venda financiados em partes iguais pela ATA e pelos empresários. Um princípio que faz com que 1,2 milhões de euros para a promoção externa sejam assumidos pela ATA e outra fatia com o mesmo valor seja assumida pelo investimento privado. A verba contratualizada vai ser utilizada em ações promocionais que contemplam vários produtos definidos como estratégicos para o Algarve. «Superámos as melhores expectativas», revela o presidente da direção da ATA, António Pina, que justifica o sucesso do programa com a «forte adesão» do setor privado. Importa recordar que este modelo de investimento na promoção externa foi adotado pelo Algarve em 2010 e vai agora ser estendido a nível nacional através do protocolo para a promoção turística externa regional para o triénio 2011-13 que vai ser assinado pelo Turismo de Portugal, a Confederação do Turismo Português e as Implementado pelo Algarve em 2010, o modelo será agora adotado também a nível nacional através do protocolo para a promoção turística externa regional para o triénio 2011-13, celebrado entre o Turismo de Portugal, a Confederação do Turismo Português e as ARPT.


R

EGIONAL

[7]

9 I junho I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

RUI SIMEÃO VOLTA A VER O SEU SAL RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE E DESAFIA:

“Autoridades deveriam investigar produtos de qualidade duvidosa” O produtor alerta para “crimes de contrafação” que a própria Polícia Judiciária “deveria investigar” e para situações de “produtos que estão à venda com certificação, mas fora da lei” > DOMINGOS VIEGAS O produtor de sal e de flor de sal Rui Simeão, de Tavira, acaba de ver os seus produtos voltarem a ser premiados em Bruxelas pelo International Taste & Quality Institute (ITQI). Trata-se do sexto reconhecimento atribuído a Rui Simeão por este júri, que analisa anualmente milhares de alimentos e bebidas de todo mundo. O júri do ITQI é formado por mais de 150 peritos em gastronomia e bebidas, incluído vários reconhecidos chefes e sommeliers que trabalham em guias como Michelin e Gault Millau, os quais fazem a avaliação dos produtos através de provas cegas. Além desta avaliação, os produtos passam PUB

ainda por análises levadas a cabo em institutos estatais franceses, para efeitos de certificação e para garantir a qualidade em caso de dúvida. Este ano foram analisados vários milhares de produtos de mais de meia centena de países, mas só um lote muito restrito conseguiu ser premiado.

Rui Simeão: “Não são prémios comprados” Questionado pelo nosso jornal sobre a importância deste prémio, Rui Simeão foi perentório: “É um grande orgulho porque estas distinções são a prova da qualidade de qualquer produto, pois os reconhecimentos ITQI não são prémios comprados, como muitos que se vê por aí. Os produtos são

analisados através de provas cegas e todos partem em igualdade de circunstâncias.” Com a frontalidade que o caracteriza, Rui Simeão desafia mesmo a ASAE e a Sativa, entidade de controlo e certificação de produtos, a fazer uma fiscalização exaustiva no nosso país a “determinadas marcas” que estão no mercado com “determinados selos de qualidade”, mas “com qualidade muito duvidosa”. “É obrigação destas entidades vir ao terreno, analisar caso a caso, propriedades, produções, capacidade, conferir escritas e comparar com mapas de produção”, defende Rui Simeão, acrescentando que “há, por exemplo, produtores de sal e de flor de sal a dizer nas as-

Rui Simeão, ao centro, recebeu pela sexta vez, em Bruxelas, um prémio do ITQI, que certifica a qualidade do seu sal e flor de sal

sembleias gerais das respetivas associações que não produzem nem um quilo e depois vendem centenas de toneladas, rotuladas e embaladas como se fossem produzidas por eles”. Para este produtor, por detrás destas situações podem estar, inclusivamente, “crimes de contrafação que a própria Polícia Judiciária deveria inves-

tigar”, assim como situações de “produtos que estão à venda com certificação, mas fora da lei”. Rui Simeão lamenta ainda o facto de serem “depois estes produtores que, infelizmente, têm todos os apoios do Estado”. Além do sal e da flor de sal de Rui Simeão, este ano houve mais 12 produtos portugueses que obtiveram aquela distinção por parte do ITQI: as águas Pe-

dras Salgadas, Vidago e Glaciar Diamond, os azeites Oliveira da Serra (Lagar do Marmelo, Ouro e Vintage), Andorinha (1927 e Vintage) e Gallo (Grande Escolha e Novo Crop 2010-2011), bem como as bolachas Cream Cracker Vital (com grainha de uva e sementes de sésamo). A entrega das distinções decorreu na passada semana, em Bruxelas.


L

9 I junho I 2011

OCAL

[8]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Lagoa contraria isolamento Reabilitação e previne dependência do Centro Histórico de Faro dos idosos pode começar em breve A câmara de Lagoa tem vindo a promover o projeto de animação sénior, dedicado aos munícipes com mais de 60 anos, através da realização de atividades enquadradas no Programa LagoaSocial. Assim, o município encontra-se a desenvolver diversos projetos e ações que visam “combater o isolamento social em que se encontram muitos idosos” e que pretendem “promover o bem-estar dos seniores, fomentando um envelhecimento ativo e consequente melhoria da sua qualidade de vida” face ao aumento da esperança média de vida. Entre as atividades estão os ateliês seniores LagoaSocial, um projeto de animação sociocultural que, desde março de 2011, se encontra a ser implementado nas freguesias do concelho, em parceria com os agentes locais, IPSS e associações. De acordo com a autarquia, a ideia é “ocupar de forma criativa os tempos livres dos seniores”, sendo que este projeto conta já com a participação de cerca de seis dezenas de cidadãos seniores que se mantém ativos e encontram nos ateliês a oportunidade de conviver e desenvolver o seu espírito crítico e em-

São 96 os imóveis degradados, devolutos. Nem todos poderão exigir, pela sua dignidade, reabilitação

preendedor. A par destas atividades, a câmara de Lagoa também organiza animadas matinés temáticas, que contam sempre com a participação de centenas de idosos que se deslocam de todas as freguesias do concelho para tardes de animação e convívio. Ainda no âmbito da promoção do envelhecimento ativo, a autarquia não se esqueceu daqueles que se encontram em situação de isolamento social ou geográfico. Nesse sentido, o município está a promover o serviço de teleassistência, um sistema de vigilância permanente de apoio a situações de urgência que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, numa parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa.

Quinta do Eucalipto vai receber lar para idosos

O edifício vai inscrever-se completamente na paisagem, usufruindo dessa vantagem Um novo lar para idosos vai ser construído de raiz em Faro, na Quinta do Eucalipto, perto do aeroporto. A nova unidade gozará as-

sim de grande enquadramento paisagístico, sendo que que o edifício construído para o efeito terá em conta a paisagem envolvente. De acordo

PUB

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

ALTURA/MONTE GORDO

DE 8 A 14 JUNHO * OSTRA PORTUGUESA KG * LOMBO DE PORCO S/OSSO KG TOMATE KG FIAMBRE DA PÁ NOBRE KG ATUM POSTO EM ÓLEO PITÉU 120GR ACTIMEL DANONE VÁRIOS SABORES 4X100 GR UNID (CARTÃO POUPANÇA 50%) CERVEJA SUPER BOCK MINI EMB. 10X0,20LT PT DETERGENTE EM PÓ P/MÁQUINA DE LAVAR ROUPA XAU REGULAR, SABÃO NATURAL, COLÓNIA BEBÉ 100 DOSES UNID (CARTÃO POUPANÇA 50%)

2,99 ¤ 3,49 ¤ 0,79 ¤ 3,99 ¤ 0,39 ¤ 1,99 ¤ 2,99 ¤

13,99 ¤

*PRODUTOS NÃO DISPONÍVEIS NA LOJA INTERMARCHE EM MONTE GORDO SALVO RUPTURA DE STOCKS OU ERRO TIPOGRÁFICO

com o projecto, ter-se-á procurado que o mesmo crie espaços abertos ao exterior, nos quais os utentes poderão passear ou usufruir de sombra do edifício ou de uma árvore. De acordo com estes pontos de contacto com o exterior, este mesmo espaço será dotado de plantação de árvores e arbustos adaptadas à região, para além relvado. Haverá estacionamento nesse mesmo exterior e na cave do edifício. Será um lar residencial com capacidade para 35 utentes. O edifício comportará uma cave para arrecadação, lavandaria, máquinas, vestuário do pessoal e mais dois pisos. No rés-do-chão ficará recepção e a zona administrativa, zonas sociais, salas de convívio, gabinete médico, sala de refeições e quartos. O piso superior será todo dedicado a quartos. A iniciativa é da empresa O Velho Artista, Lda. e o custo da obra está orçado em cerca de 700 mil euros, devendo concretizar-se nos próximos 24 meses. VG

Tudo leva a crer que a reabilitação urbana do centro histórico de Faro possa começar em breve. Com efeito, a autarquia iniciou já o diálogo com os proprietários dos imóveis. A autarquia pretende assim participar no apoio à operação, tanto na celeridade dos processos como nas taxas a aplicar. De acordo com o município, são 96 os imóveis a exigir, dado o seu estado de degradação e estarem devolutos, intervenção. Esses mesmos prédios correspondem a 157 frações autónomas. Refira-se que

nem todos, pelo seu valor, exigirão reabilitação. A câmara municipal, em conjugação com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, está a estudar o problema e a estratégia de intervenção. O fenómeno da reabilitação em Faro é dos mais fáceis a ser levado à prática. Os prédios a reabilitar têm quase todos pequena dimensão, sobem em muitos casos apenas ao primeiro andar, de modo que o entendimento é possível entre os proprietários e as empresas de reabilitação. Os pro-

cessos, por isso mesmo, podem ser mais rápidos. Em terceiro e último lugar, a reabilitação de Faro é de prédios e não de quarteirões, como sucede em grande parte das cidades em que o fenómeno se dá (casos do Porto, Braga, Coimbra). Caberá assim um papel mais simplificado à autarquia, que orientará o processo e facilitará os licenciamentos. O centro histórico envolve essencialmente a Baixa comercial, a Ribeira e a Vila-a-Dentro. V.G.

Inaugurada estação de autocaravanismo em Estoi Foi, na semana passada inaugurada, em Estoi, mais uma estação de autocaravanismo do Algarve. Trata-se de uma modalidade, menos sofisticada,deapoioaoautocaravanismoeaosefeitosbenéficos que este traz em termos de economia local. A estação está instalada no espaço do antigo mercado abastecedor. Os caravanistas podem aqui abastecer-se e simultaneamente fazerem os seus despejos, através das suas cassetes próprias. Para o efeito, as autocaravanas poderão aqui permanecer durante 48 horas. Refira-se que o espaço mencionado poderá

abarcar 50 autocaravanas. A iniciativa partiu da Junta de Freguesia de Estoi, do seu presidente, Dr. Paula Brito. Neste momento está ainda por instalar um painel foto-voltaico, que irá fornecer energia ao local. A iniciativa está estimada em mais de cinco mil euros, esperando-se que vá dar animação e proveito à aldeia. Também em Faro poderá vir a instalar-se um parque de autocaravanismo. A iniciativa poderá pertencer à empresa Orbitur (com quatro parques na província), que para o efeito realizou algumas diligências junto da autarquia. V.G.

Vai e Vem inicia horários de verão e nova linha em Portimão Os horários de verão dos transportes urbanos de Portimão - Vai e Vem - entraram em vigor no início do mês e prolongar-se-ão até 14 de setembro, contemplando ainda algumas alterações e uma nova linha. “O objetivo é melhor servir os muitos turistas que nesta altura do ano procuram o município”, adianta a autarquia. Entre as inovações, a L1 Azul passa a ter um novo par de paragens na Rua da Pedra, próximo do Colégio do Rio, sendo desativada a paragem do Alto da Boavista, localizada no sentido nascente – poente e que até aqui servia as linhas L5 Violeta e L15 Água. Entram também em vigor novos horários.

Aljezur apoia construção do lar residencial da NECI O município de Aljezur e a NECI – Núcleo Educacional para a Criança Inadaptada, assinaram na semana passada o protocolo que estabelece o apoio da autarquia na construção do lar residencial daquela instituição. No total, o município de Aljezur vai contribuir com um montante superior a 108 mil euros, repartido em três anos. Sediado no concelho de Lagos, o novo lar residencial vai dar resposta social a vários naturais e residentes de Aljezur que frequentam já hoje aquela instituição.


L

OCAL

9 I junho I 2011

[9]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Hospital de vanguarda vai nascer em Faro Será o Hospital da Senhora da Saúde, na estrada com o mesmo nome. Hospital de vanguarda arquitectónica, conforto e segurança > VIEGAS GOMES Faro irá contar em breve com mais uma unidade hospitalar privada de grande relevo. Trata-se de uma iniciativa da empresa Hospitais Privados de Portugal-HPP Sul, SA A iniciativa vai ter lugar no extremo nascente de um loteamento na Lejana de Baixa, na Estrada da Nossa Senhora da Saúde. O edifício a construir para o efeito terá quatro pisos e configuração poligonal, sendo a sua acessibilidade pela dita Estrada da Nossa Senhora da Saúde, acessibilidade que será objecto de medidas tendentes à sua facilidade, manobra de veículos, emergência, fluidez de circulação, tratamento paisagístico adequado. Quanto à arquitectura e imagem do edifício, presumese que ela seja de vanguarda a nível de fachada e de modelo de serviço, diferente do que se conhece, tanto em termos PUB

de edifício hospitalar, como de oferta de condições de conforto e segurança aos utentes e trabalhadores. Na sua generalidade o novo Hospital terá 39 quartos, sendo dois deles suites, num total de 74 camas. Terá uma central de colheitas, área de medicina física e de reabilitação, bloco operatório e cirurgia ambulatória, unidade de cuidados pós-anestésicos, consultas de cardiologia e serviço de apoio médico permanente. Terá larga zona de estacionamento (55 lugares),

três deles para cidadãos de mobilidade reduzida. A área bruta do edifício será 8974, 64 m2. Entretanto o grupo HPP abriu outro tanto uma clínica no Fórum Algarve, também em Faro. A nova clínica comporta uma variedade de especialidades que irão aumentando à medida do sucesso das iniciais. O objectivo foi o de desbloquear as actuais instalações. A unidade mostra-se também inovadora, quanto ao local e ao número de especialidades.


E

LEIÇÕES

9 I junho I 2011

[10]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

CDU ELEGE UM DEPUTADO 20 ANOS DEPOIS

PSD arrecadou 37 por cento dos votos algarvios

Os sociais democratas voltaram a ganhar umas eleições no Algarve, também 20 anos depois. Para alguns dos líderes políticos regionais, as sondagens que apontavam para um empate técnico entre PS e PSD motivaram os chamados "votos úteis" que acabaram por pintar os resultados eleitorais de forma diferente daquela que seria espetável. Independentemente disso, o Algarve passa agora a ter nove deputados na Assembleia da República divididos por cinco bancadas parlamentares > SOFIA CAVACO SILVA Os algarvios regressaram às urnas de voto no passado domingo para elegerem o Primeiro-ministro e decidir quem serão os deputados que vão defender a região durante a próxima legislatura. O PSD foi o partido mais votado na região, tendo obtido 37 por cento dos votos e garantindo quatro deputados: José Mendes Bota, António Pedro Roque, Elsa Cordeiro e Cristóvão Norte. O PS alcançou quase 23 por cento dos votos e passou de três para dois deputados, o que significa que durante os próximos quatro anos os deputados socialistas que vão representar os algarvios

são João Soares e Miguel Freitas. O CDS-PP conseguiu reeleger o deputado Artur Rêgo ao obter 12,71 por cento dos votos registados no Algarve e subiu para terceira força política na região. A CDU (PCPPEV) obteve 8,57 por cento dos votos e elegeu o deputado Paulo Sá. Recorde-se que Paulo Sá é o primeiro deputado que os comunistas elegem pelo Algarve desde 1991. O Bloco de Esquerda (BE) alcançou 8,16 por cento dos votos na região. Apesar de terem diminuído a votação, os bloquistas conseguiram reeleger a deputada Cecília Honório. Os dados oficiais indicam que 201.179 pessoas inscritas no distrito de Faro deslo-

DISTRITO FARO

caram-se às urnas para apresentar o seu voto.

PSD “Para esta comissão política, o resultado obtido é um orgulho. Desde o primeiro momento que defendemos a presença de algarvios na lista de candidatos, bem como a liderança da mesma por um local. Os números deram-nos razão. Esta região precisa de quem a defenda junto dos órgãos de soberania centrais. Os algarvios perceberam que foi essa a nossa intenção e apoiaram-na com os seus votos”, declarou Luís Gomes, presidente da Comissão Política Distrital do PSD Algarve. Uma vitória social-democrata que já não ocorria no Algarve há cer-

RESULTADOS POR CONCELHO NO ALGARVE Albufeira

Faro

Monchique

Silves

Alcoutim

Lagoa

Olhão

Tavira

Aljezur

Lagos

Portimão

Vila do Bispo

Castro Marim

Loulé

S. Brás de Alportel

Vila Real de Santo António


E

9 I junho I 2011

LEIÇÕES

[11]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Mendes Bota PPD/PSD

ca de 20 anos, com a particularidade de ter tido um cabeça-de-lista algarvio, daí que os sociais-democratas definam o resultado obtido como histórico.

PS O líder do PS Algarve, Miguel Freitas, decidiu convocar uma Comissão Política para a análise dos resultados obtidos no domingo. "Estes resultados exigem agora, por parte do PS, uma profunda reflexão sobre o passado, o presente e o futuro do partido", frisa Miguel Freitas. Numa primeira reação, o líder dos socialistas algarvios adianta como possíveis fatores influencia-dores do eleitorado a questão das portagens na Via do Infante.

António Pedro Roque PPD/PSD

CDS-PP O líder do CDS-PP Algarve, Francisco Paulino, admite que os resultados obtidos ficaram aquém daquilo que a estrutura regional pretendia, pelo que considera que estes são “resultados que satisfazem moderadamente”. Paulino explica que satisfazem na medida em que voltam a mostrar um aumento de dois por cento de votos face às últimas eleições e porque o partido subiu para o terceiro lugar em termos de peso regional. Contudo, o líder regional centrista sublinha que “se não se tivesse colocado a questão do voto útil e as sondagens publicadas não apontassem para um empate técnico entre PS e PSD, os resul-

Elsa Cordeiro

PPD/PSD

Cristóvão Norte PPD/PSD

PS

João Soares

Miguel Freitas

PS

Cecília Honório

BE

tados do CDS no Algarve teriam sido mais significativos”.

CDU Já o líder do PCP Algarve, Rui Fernandes, não esconde a satisfação pela eleição de Paulo Sá e considera que “estão agora reunidas as condições para que o partido possa defender de forma mais significativa o Algarve”. Como justificação para esta votação, admite que esteja o facto de o eleitorado “ter percebido que em diversas situações complexas como é o caso das portagens, o Alisuper, a Groundforce, a defesa do Hospital Central do Algarve, entre outras, os elementos do PCP estiveram presentes”.

PUB

CDS/PP

Artur Rêgo

BE João Vasconcelos, membro do secretariado do Bloco de Esquerda acabou por não ser eleito deputado nestas legislativas, uma vez que a votação global regional registou uma quebra. Contudo, explicou ao

Paulo Sá

CDU PCP-PEV

JA que a reeleição de Cecília Honório “é importante” assim como o facto de o seu partido ter registado em Portimão a segunda maior percentagem de votos concelhia do país, bem como “votações acima da média nacional” nos conce-

lhos de Lagos, Lagoa e Vila Real de Santo António. “A luta é para continuar”, sublinhou, garantindo que o BE vai proceder a uma análise interna nacional e regional dos resultados obtidos. S.C.S.

PUB

Edital

Edital

HASTA PÚBLICA PARA ARRENDAMENTO DA EXPLORAÇÃO DE UM SNACK-BAR/BAR (BAR 1) EM VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

HASTA PÚBLICA PARA ARRENDAMENTO DA EXPLORAÇÃO DE UM SNACK-BAR/BAR (BAR 2) EM VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Luís Filipe Soromenho Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, para os devidos efeitos, torna público que no dia 28 de Junho, às 10h:00m, terá lugar no Salão Nobre Marquês de Pombal, sito no edifício da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António – Praça Marquês de Pombal, Vila Real de Santo António – a Hasta Pública supra identificada. A hasta pública tem por objecto a atribuição por arrendamento da exploração de um snack-bar/bar (bar 1) na Zona Ribeirinha de Vila Real de Santo António, tendo a mesma, sido aprovada em reunião ordinária desta Câmara Municipal, no dia 7 de Junho de 2011. - Identificação e localização do espaço público onde irá ser instalado o Snack-Bar: Estrutura em madeira e alumínio localizada na Zona Ribeirinha de Vila Real de Santo António. - Base de licitação estabelecida pela Câmara Municipal: 1000 ¤ (mil euros) - Local e data limite para apresentação das propostas: as propostas devem ser entregues no edifício da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, até às 16:00H do dia 27 de Junho de 2011 - Modalidades de pagamento: O adjudicatário provisório deverá pagar 25% do valor arrematado em hasta pública que corresponderá ao valor das mensalidades, sendo o restante, pago de acordo com o programa de procedimento. As restantes mensalidades serão pagas a pronto. O processo da Hasta Pública, constituído pelo Edital e pelas Condições Gerais e Especiais que serão publicados no site da Câmara Municipal (www.cm-vrsa.pt), encontra-se também patente para consulta todos os dias úteis das 09:30 às 15:00 horas na Câmara Municipal de Vila Real de Santo António. Vila Real de Santo António, 9 de Junho de 2011

Luís Filipe Soromenho Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, para os devidos efeitos, torna público que no dia 28 de Junho, às 10h:00m, terá lugar no Salão Nobre Marquês de Pombal, sito no edifício da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António – Praça Marquês de Pombal, Vila Real de Santo António – a Hasta Pública supra identificada. A hasta pública tem por objecto a atribuição por arrendamento da exploração de um snack-bar/bar (bar 2) na Zona Ribeirinha de Vila Real de Santo António, tendo a mesma, sido aprovada em reunião ordinária desta Câmara Municipal, no dia 7 de Junho de 2011. - Identificação e localização do espaço público onde irá ser instalado o Snack-Bar: Estrutura em madeira e alumínio localizada na Zona Ribeirinha de Vila Real de Santo António. - Base de licitação estabelecida pela Câmara Municipal: 1000 ¤ (mil euros) - Local e data limite para apresentação das propostas: as propostas devem ser entregues no edifício da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, até às 16:00H do dia 27 de Junho de 2011 - Modalidades de pagamento: O adjudicatário provisório deverá pagar 25% do valor arrematado em hasta pública que corresponderá ao valor das mensalidades, sendo o restante, pago de acordo com o programa de procedimento. As restantes mensalidades serão pagas a pronto. O processo da Hasta Pública, constituído pelo Edital e pelas Condições Gerais e Especiais que serão publicados no site da Câmara Municipal (www.cm-vrsa.pt), encontra-se também patente para consulta todos os dias úteis das 09:30 às 15:00 horas na Câmara Municipal de Vila Real de Santo António. Vila Real de Santo António, 9 de Junho de 2011 O Presidente da Câmara Municipal, Luís Filipe Soromenho Gomes

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Filipe Soromenho Gomes

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)


S

OCIEDADE

[12]

9 I junho I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

MUNICÍPIO DE PORTIMÃO

AVISO Elaboração do Plano de Pormenor da Sub UP1 do PU da UP4 Nos termos do n.º1 do artigo 74.º do Decreto-Lei n.º380/99, de 22 de Setembro, com a redacção que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º46/2009, de 20 de Fevereiro, publicita-se que a Câmara Municipal de Portimão deliberou, na Reunião Ordinária de 23 de Março de 2011, aprovar a elaboração do Plano de Pormenor da Sub UP1 do PU da UP4, bem como aprovar a delimitação da área de intervenção representada em planta anexa a este aviso, de acordo com os Termos de Referência que fundamentaram a elaboração do plano de urbanização da UP4, e que fixaram os objectivos da unidade de execução associada Sub UP1, nos termos do n.º 2 do artigo supra referido, aprovados na Reunião Ordinária de 16 de Junho de 2010. Nos termos do n.º2 do artigo 77.º, do citado diploma legal, torna-se também público que, considerando o direito à participação dos interessados, podem ser formuladas sugestões, bem como apresentadas informações sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito do respectivo procedimento de elaboração, devendo estas serem remetidas ao Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Portimão, DTPU - Departamento Técnico de Planeamento e Urbanismo, Rua do Oceano Atlântico, n.º 15, Quinta das Parreiras, 8500-823 Portimão, ou por correio electrónico, dentro do prazo de 15 dias úteis, contados a partir do oitavo da última publicação do presente Aviso. O prazo de elaboração do Plano de Pormenor é de 45 dias, contados a partir do final do prazo para formular sugestões e apresentar informações. Os Termos de Referência do PU UP4 com uma Unidade de Execução associada - Sub UP1 podem ser consultados no DTPU na morada supra referida assim como na página da Internet da Câmara Municipal de Portimão. No referido site encontra-se disponível para consulta os termos de referência e a planta que se encontra em anexo ao presente aviso que representa a delimitação da área territorial do plano. Foi ainda deliberado sujeitar a elaboração deste plano à Avaliação Ambiental Estratégica, nos termos do disposto no artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de Junho. E para constar mandei publicar este Aviso e outros de igual teor nos locais habituais, no Diário da República e ainda em dois jornais diários, num semanário de grande expansão nacional, dois jornais de expansão local e na página da Internet da Câmara Municipal de Portimão (http://planos.cm-portimao.algarvedigital.pt), conforme dispõe o n.º 1 do artigo 74.º, do Decreto-Lei n.º 380/99, de 22 de Setembro com a redacção que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º46/2009 de 20 de Fevereiro. 08 de Abril de 2011. - O Presidente da Câmara, Manuel António da Luz, Lic. (Jornal do Algarve, 9/6/2011).

Chefes fazem demonstrações no Mercado de Olhão O Mercado de Olhão vai estar em destaque esta semana com uma demonstração culinária onde vão participar os chefes Cordeiro e Fernando Fonseca. Esta é uma iniciativa com o selo Allgarve’11 que vai decorrer nos dias 10 e 11, entre as 10h00 e as 12h00. Todos os pratos vão ser preparados com ingredientes frescos adquiridos no mercado. De acordo com a organização, esta é uma iniciativa em que se pretende mostrar ao público como é possível inventar

um prato para todos em tempo real. Ambos os chefes terão de criar em pouco tempo uma receita com base em ingredientes escolhidos pelo público. O chefe Cordeiro, do Altis Belém Hotel & Spa vai estar presente nesta sexta-feira, dia 10, enquanto que o chefe Fernando Fonseca, dos Hotéis Real, vai fazer a sua demonstração na manhã de sábado, dia 11. As demonstrações culinárias vão ser transmitidas em

tempo real nas televisões instaladas no mercado, permitindo aos clientes deste espaço de comércio tradicional fazerem as suas compras e ir acompanhando os desenvolvimentos do desafio colocado aos chefes. Esta é mais uma iniciativa do programa Allgarve Gourmet, que durante a edição de 2011 ainda vai contar com o concurso de cataplana, cujas inscrições estão abertas até dia 15 e podem ser feitas em www.e-gosto.com/cataplana.

Lagos aumenta oferta turística com inauguração do Onyria Palmares Golf O presidente da câmara de Lagos vai estar presente na inauguração daquele que constitui um dos mais importantes investimentos turísticos privados realizados no concelho. O Onyria Palmares Golf, que integra o Palmares Resort considerado pela Agência Portuguesa para o Investimento como projeto PIN (Projeto de Potencial Interesse Nacional) -, vai ser oficialmente inaugurado no próximo dia 12. A cerimónia deverá contar igualmente com a presença do secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade. “Dá-se, assim, mais um passo assinalável no processo de ampliação e qualificação da oferta turística de Lagos, iniciado em 2007, e que previa a fixação de um investimento global na ordem dos mil milhões de euros, com a criação de várias unidades hoteleiras de quatro e cinco estrelas, equipadas com centros de congressos, spa e, neste caso, também a ampliação do campo de golfe, resultando na criação de mais de 6700 novas camas e 1.500 novos postos de trabalho diretos”, salienta a autarquia.

No âmbito deste “pacote” de investimento, já foi inaugurado, em 2009, o Hotel Vila Galé Lagos (quatro estrelas), estando também já em funcionamento o Cascade Resort Lagos (cinco estrelas) e em fase de abertura o Yellow Lagos Meia Praia (cinco estrelas). Para além destas, estão ainda previstas outras unidades hoteleiras, designadamente: o Meia Praia Bay Resort (hotel e aldeamento turístico de cinco estrelas e centro de congressos com estatuto de projeto PIN), um suite hotel de cinco estrelas do grupo Onyria a edificar no local onde outrora existiu o hotel da Meia Praia; o empreendimento residencial e turístico Boavista Golf Resort; o hotel apartamento de cinco estrelas da Atalaia; um hotel de quatro estrelas em Porto de Mós; o Porto Dona Maria, conjunto turístico com hotel, em Montinhos da Luz; o Cegonha Country Club, um aparthotel de quatro estrelas projetado para Cerro Gordo (freguesia da Luz) e um hotel de quatro estrelas correspondente à requalificação do antigo hotel Golfinho.

Revista à portuguesa está de volta a Vila do Bispo com “Aqui não há Crise” O Grupo de Teatro do Boa Esperança Atlético Clube Portimonense apresenta a peça “Aqui não há Crise”, espetáculo de revista à portuguesa que estará em cena nos próximos dias 10, 11 e 12, no auditório do Centro Cultural de Vila do Bispo. O quotidiano dos vila-bispenses bem como a vida política e social do país, dão o mote para mais uma edição da popular revista à portuguesa com cerca de três horas de duração que promete muitas gargalha-

das, da greve dos polícias à descoberta de petróleo no Algarve, passando pela chegada de mais piratas a Portugal ou pelos negócios da China, tudo isso é abordado nesta revista, pensada para que os espetadores se sintam num país estável, rico, próspero e sem crise! Encenado por Carlos Pacheco, que assina os textos originais e também interpreta diversas personagens, o espetáculo conta com um elenco de luxo, composto por atores como Flávio Vicente, Esmeralda

Vieira, Martim Mendonça, Rafael Parreira, Madalena Luz e Catarina Bernardino. Destaque ainda para a fadista Ondina Santos, que volta a dar um contributo especial em alguns números musicais, e para a participação do corpo de baile internacional composto por Vanessa, Manuela, Joana, Adriana, Kiko (coreógrafo) e Ricardo, com música de Luís Vieira. As sessões estão marcadas para as 21h30, nos dias 10 e 11, e para as 15h30, no dia 12.


S

OCIEDADE

[13]

9 I junho I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ELEVADOR INAUGURADO EM ALBUFEIRA PARA PERMITIR ACESSO DE ALUNOS COM MOBILIDADE REDUZIDA

Crianças ganham "asas" para fintar barreiras na escola Os alunos com deficiência motora ou mobilidade reduzida, que estavam impedidos de frequentar as aulas nos pisos superiores, já dispõem de elevador em três escolas de Albufeira. O último foi inaugurado na escola da Correeira, onde Ana Margarida só tinha estado no andar de cima – biblioteca, sala de música e laboratório – três vezes em três anos! A autarquia pretende assim eliminar os obstáculos e adaptar as escolas do concelho a todas as crianças e adolescentes > NUNO COUTO 11h00. A turma do 7.º B da escola Francisco Cabrita, em Albufeira, sai de sorriso aberto da sala de aula. Com a ansiedade e a alegria estampadas nos rostos, os alunos concentram todas as atenções numa colega em cadeira de rodas. Chama-se Ana Margarida, tem 13 anos, e este é um dia muito especial para ela. Pela primeira vez, a menina entra no elevador construído pela autarquia para subir até ao segundo andar do edifício escolar. “É a terceira vez em três anos que venho até cá acima. E foi preciso uma grande ajuda dos meus colegas e professoras dessas vezes”, conta, entusiasmada, logo que as portas do elevador abrem no primeiro piso. Do lado direito, as escadas continuam a impedir que Ana tenha acesso a algumas salas de aula. No entanto, do lado oposto, a aluna tem caminho

livre para circular até à biblioteca, a sala de música e o laboratório de físico-química. Até este dia, estes locais estavam fora do alcance da aluna – que apresenta uma deficiência motora e alta miopia, mas não tem quaisquer problemas ao nível da aprendizagem – por causa dos muitos obstáculos que tinha para ultrapassar, a começar logo por uma escadaria com mais de 30 degraus. “Agora tudo vai mudar com este elevador”, adianta, sem disfarçar a sua felicidade.

“O sorriso de uma criança vale muito!” Apesar da sua deficiência, a pequena Ana Margarida mostra-se confiante, segura e feliz, principalmente agora que poderá aprender nas mesmas condições - e nas mesmas salas - que todos os outros alunos. E, mesmo sendo a única

aluna da escola que se desloca numa cadeira de rodas, num universo de 530 crianças, ela já revela uma sensibilidade e humanidade fora do comum: “Este elevador não vai servir só para mim. Há também muitos colegas meus que se aleijam e não conseguem andar durante umas semanas. Vai ser muito útil para eles também nessas alturas”, afirma. O vice-presidente da câmara de Albufeira, José Carlos Rolo, sublinha as palavras altruístas da aluna. “Há sempre várias situações temporárias de alunos que partem uma perna ou torcem um pé e têm dificuldade em deslocar-se na escola”, refere. Frisando que a escola da Correeira é a terceira do município que já tem elevador para facilitar a acessibilidade da comunidade escolar, depois dos estabelecimentos de ensino de Ferreiras e Vale Pedras, o autarca garantiu que “a câmara

Ana Margarida estava felicíssima na primeira viagem de elevador na escola

vai continuar a eliminar os obstáculos e as barreiras arquitetónicas das escolas”. No caso do elevador da escola Fernando Cabrita, a autarquia investiu 48 mil euros, dinheiro que José Carlos Rolo sabe que não será rentabilizado, “mas esse também não é de forma nenhuma o objetivo”. “A ideia é facilitar a acessibilidade das crianças e adolescentes nos estabelecimentos de ensino, para que todas tenham as mesmas oportunidades”, acentua, rematando que “o sorriso de uma criança vale isso e muito mais!”.

Autarquia também garante transporte Para além dos elevadores, a autarquia de Albufeira também garante transporte gratuito a quatro crianças com elevado grau de incapacidade, através de uma carrinha adaptada que vai buscar os alunos às suas casas. “Sem estes apoios, os pais destas crianças não teriam condições para as trazer até à escola”, evidencia o vice-presidente da câmara e responsável pelo pelouro da educação. A Ana Margarida é uma das utentes deste serviço de trans-

porte da autarquia, que vê assim a sua vida um pouco mais facilitada. No entanto, fora da escola, a pequena ainda encontra um grande número de obstáculos. “O principal problema é o estacionamento dos carros nos passeios e a falta de rampas em muitos sítios, desde as lojas aos restaurantes. É quase tudo inacessível para mim”, lamenta. Ainda assim, a aluna está muito satisfeita com a inauguração do elevador na escola, que lhe vai permitir “voar” por quase todas as salas do edifício.

QUINTA PEDAGÓGICA DE PORTIMÃO DISPONIBILIZA TRATAMENTOS ESPECIAIS PARA DOENÇAS E DEFICIÊNCIAS

Terapia com animais ajuda crianças e adultos A quinta pedagógica de Portimão está a usar animais para tratar crianças, jovens e adultos com problemas mentais, emocionais e até físicos. Cavalos, cães, burros e coelhos foram treinados para melhorar a vida e a saúde de crianças e adultos com vários tipos de doença e deficiência > NUNO COUTO As realidades próprias do campo podem ser conhecidas literalmente nos dois hectares da quinta pedagógica de Portimão, localizada na Aldeia Nova da Boavista. O espaço recria uma quinta rural - com zonas de cultivo, de abrigo de animais, um lago, zonas verdes e de lazer –, onde se pode, entre muitas outras atividades, alimentar e acariciar os animais domésticos. A quinta, que está orientada especialmente para dar a conhecer o mundo rural aos mais novos, está neste momento a desenvolver um serviço dirigido às pessoas com problemas de saúde ou com diversos tipos de deficiências, entre outros diagnósticos.

“A convivência com um animal de estimação, ou que foi treinado, só traz benefícios à sua saúde”, frisam os especialistas. E esta é também a opinião dos responsáveis da quinta pedagógica de Portimão, que está a oferecer gratuitamente serviços de hipoterapia e terapia assistida por animais à comunidade desde 2009, tendo recebido até ao momento mais de cem utentes e diversas instituições de vários concelhos da região algarvia. Nos últimos três meses, esta oferta terapêutica abrange cerca de cinquenta crianças, jovens e adultos, portadores de deficiências mentais e físicas, assim como outros que sofrem de baixa autoestima e desmotivação escolar, entre outras problemáticas.

Esta terapia usa os animais - essencialmente cavalos e cães, mas também burros, coelhos anões e gatos - para interagir com os portadores de deficiências físicas e mentais, uma atividade que estimula os utentes a movimentarem-se e a ganharem autoestima e confiança. Segundo os responsáveis da quinta pedagógica de Portimão, os animais utilizados nesta terapêutica “foram devidamente treinados e selecionados” e “funcionam como alternativa ou complementaridade à intervenção em clínica”. “Nas práticas terapêuticas utilizadas, tem conhecido um franco sucesso o recurso a cavalos (hipoterapia), porque requer dos praticantes a participação e utilização da totalidade dos seus corpos, permitindo o desenvolvimento da for-

Pessoas com diversos tipos de problemas podem alimentar e acariciar um cavalo na quinta pedagógica de Portimão

ça, tónus muscular, flexibilidade, relaxamento e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio”, explica a autarquia, que é a responsável pela gestão da quinta.

Quinta aberta a várias instituições do Algarve Segundo apurámos, a maioria das pessoas que beneficiam

atualmente da terapia com animais são jovens utentes de instituições algarvias de solidariedade social. Nessa lista encontramos a CRACEP – Cooperativa Reeducação de Apoio à Criança Excecional de Portimão, o Lar de Crianças Bom Samaritano, o GRATO – Grupo de Apoio aos Toxicodependentes, assim como

os alunos das escolas da Bemposta, Coca-Maravilhas, Prof. José Buísel e o infantário “Quinta dos Amiguinhos”, entre outras entidades e alguns particulares. Pela quinta também já passaram utentes de instituições como o NECI -Núcleo de Educação da Criança Inadaptada, CREMP - Centro de Reeducação Médico-Pedagógica, Casa de Santo Amaro - Associação Lucinda Anino dos Santos, Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson do Algarve e a APPDA - Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e do Autismo do Algarve. Para além da terapia com animais, a quinta pedagógica de Portimão realiza ainda atividades adaptadas a cada grupo e problemática, desde sementeira a visitas guiadas ou ao fabrico de pão, entre outras. O espaço pode ser visitado de terça a sexta-feira, entre as 9h30 e as 17h30, e aos fins de semana, das 10h00 às 17h30.


S

9 I junho I 2011

OCIEDADE

[14]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

CARACÓIS PARA TODOS OS GOSTOS

Festival Internacional do Caracol regressa a Castro Marim O Revelim de Santo António, em Castro Marim, recebe o Festival Internacional do Caracol a partir desta sexta-feira e até ao próximo domingo. Trata-se de um evento que vai colocar em foco diferentes especialidades gastronómicas de Portugal, França, Espanha, Marrocos e Itália. O festival tem início marcado para as 19h30 de sexta-feira, com uma arruada da Banda Musical Castromarinense. Para o mesmo dia estão agendadas as atuações dos grupos Malicanti, de Itália, e Banda del Pepo, de Espanha. No sábado, o festival abre às 17h00 e vai contar com a atuação dos franceses Les Voyageurs e da artista portuguesa Dina. Para o último dia do festival estão marcados os concertos de Ziryab Emsemble, de Marrocos, e dos algarvios Marenostrum. O recinto, instalado no renovado Revelim de Santo António, na entrada sul da vila, voltará a contar com diversas tasquinhas, onde o visitante pode degustar caracóis confecionados de “mil” maneiras,

VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Mostra Gastronómica de Cacela até julho A partir de amanhã, sexta-feira, e até ao próximo dia 3 de julho, Vila Nova de Cacela vai ser palco da terceira edição da mostra gastronómica “Entre a Terra e o Mar”, que decorrerá em seis restaurantes daquela freguesia do concelho de Vila Real de Santo António. A organização está a cargo da Câmara Municipal de com destaque para os de Castro Marim, que têm ganho fama ao longo dos anos. O evento contará também com a presença de chefes de cozi-

nha espanhóis, franceses e marroquinos, o que permitirá apreciar o petisco na forma como é habitualmente consumido naqueles países.

Câmara de Olhão comemora feriado A Câmara Municipal de Olhão vai comemorar o seu Dia Feriado Municipal com um conjunto de eventos de diversa índole. Estes começarão na véspera, dia 15 à noite, no Jardim do Pescador Olhanense, com um concerto da banda Íris, onde pontifica o conhecido Domingos Caetano. No feriado (dia 16) as comemorações começam com foguetes e o hastear da bandeira nos Paços do Concelho. Em seguida terá lugar a sessão solene em que serão distinguidos os funcionários com 25 anos de serviço e outras personalidades. O dia termina com um concerto, também no Jardim Pescador Olhanense, pela artista Viviane. Associando-se ao evento, o agrupamento de escolas EB João da Rosa promoverá uma mostra de trajes e acessórios alusivos a 1808 em Olhão e o Elos Clube uma sessão cultural no auditório da Biblioteca apelidada Exaltação de Olhão. No 18, no Jardim do Pescador Olhanense, actuará ainda o grupo de teatro A Gorda com a peça “Mê Menine e o tê pai?”.

Biblioteca celebra três anos Antecipando o feriado, a biblioteca municipal leva a efeito na véspera um programa alusivo. Uma manhã infantil na Sala do Conto com um conto especial, uma tarde juvenil e para adultos,

em dois momentos diferentes, neste último com uma sessão de leitura em voz alta pelos membros do clube de leitura da biblioteca. V.G.

PUB

Vila Real de Santo António e da Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património de Cacela (ADRIP) e o evento inclui os restaurantes Finalmente, Rios, Chá com Água Salgada, Sem Espinhas, A Camponesa e Casa de Pasto Fernanda e Campinas. A apresentação da inicia-

tiva teve lugar esta quarta-feira, no antigo casino da Manta Rota, e incluiu cozinha ao vivo com o chefe Humberto Paulos, da Escola de Hotelaria e Turismo de Vila Real de Santo António, apresentação e degustação das ementas dos restaurantes participantes, bem como prova de vinhos algarvios.


P

UBLICIDADE

9 I junho I 2011

[15]

JORNAL do ALGARVE

www.jornaldoalgarve.pt


P

9 I junho I 2011

UBLICIDADE

[16]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

[CLASSIFICADOS]

[NECROLOGIA]

ALUGO EDIFÍCIO DE CHARME

>Transacções

Ideal para marca de prestígio que se queira estabelecer em Vila Real de Santo António.

[IMÓVEIS]

VENDE-SE OPORTUNIDADE T1 em Monte Gordo. Bom preço. Telf. 281 512 335/914 235 404

Três pisos, 2 wc, arrecadação, no centro histórico pombalino, junto da Praça Marquês de Pombal.

V.R.STO. ANTÓNIO OPORTUNIDADE Vende-se Duplex, c/3 quartos, 2 wc, sala c/lareira, cozinha e varandas, 2.º andar, na Urbanização das Amendoeiras Telef. 281 513 321, 281 512 335 ou 965 042 207

ALUGA-SE

VENDE-SE

Apartamento T1 Monte Gordo

Moradia nas Hortas em Vila Real de Santo António

Contactar telef. 281 511 335 281 513 321 965 042 207

Tel: 211 913 287

Contactar: Telef. 281 512 335/965 042 207 914 235 404

ARMAZÉNS

VENDE-SE Lotes de terreno c/ projecto aprovado em Vila Real de Santo António. Contactar 281 513 335/965 042 207

VENDE-SE/Hortas Vivenda com piscina em Vila Real de Santo António Contacto: 281 513 335/965 042 207

Alugo c/300m2 e c/105m2. Bom acesso próximo Faro, água, luz trifásica, esgotos e grande estacionamento vedado.

Tel./Fax 289 722 723

ACEITAMOS Apartamentos para arrendar todo o ano ou para férias em Monte Gordo/Vila Real Sto. António/Altura/Manta Rota Contactar: Telf. 281 512 335 914 235 404/965 042 207

OPORTUNIDADE 2

Vendo loja com 50m e duas casas de banho, com duas montras e duas frentes, na Quinta da Malata em Portimão.

BOM PREÇO!

Tel: 211 913 287 PENHAS DA SAÚDE SERRA DA ESTRELA

VENDO Apartamento T1+1 com duas varandas, totalmente equipado. Junto ao hotel da Turistrela e vista privilegiada para a Torre.

Tel: 93 631 30 71 (depois das 16h00)

ALUGA-SE/VENDE-SE

[DIVERSOS]

Espaço comercial em Monte Gordo com 89 m2, c/arrecadação Bem localizado. Contactar:

tel: 914 462 317

Telf. 281 512 335/914 235 404

pcauto40@gmail.com

VENDE-SE

>Profissões Liberais [MÉDICOS]

Eduardo Lares

PEDRO & VIEGAS E PATROCÍNIO VILA REAL SANTO ANTÓNIO Rua 25 de Abril n.º 32 Tel. 281 541 414 Rua João de Deus nº 86 Tel. 281 512 736

Tel. 289 895 560

TAVIRA Rua Dr. Miguel Bombarda n.º 25 Tel. 281381881 - 281323983

OFTALMOLOGISTA

LUZ DE TAVIRA

Cirurgião Ocular Cirurgia da Miopia

Consultas: V.R.S.A. - Tel.: 281 513 343 Tavira - Tel.: 281 380 660

Est. Nac. 125 N.º 32 Tel 281 961 455

Responsável Técnico Idalécio Tm. 964 006 390 Pedro Tm. 965 040 428

>SERVIÇOS [VÁRIOS]

EXECUTAM-SE CARTÓRIO NOTARIAL DE ALCOUTIM A cargo da Adjunta de Notário Lic. Margarida Rosa Molarinho de Brito Simão Certifico para efeitos de publicação que por escritura outorgada hoje neste Cartório Notarial, a folhas setenta e oito do Livro de Notas para Escrituras Diversas número “trinta e três – D”, Abílio Valentim Estevens, N.I.F. 177 200 448, natural da freguesia de Pereiro, concelho de Alcoutim e mulher, Maria Maximina, N.I.F. 177 200 456 natural da freguesia de Giões, concelho de Alcoutim, casados sob o regime da comunhão geral, e residentes em Serro da Vinha, freguesia do Pereiro concelho de Alcoutim: Que são donos e legítimos possuidores com exclusão de outrem dos seguintes prédios rústicos, todos sitos na freguesia de Pereiro, concelho de Alcoutim, inscritos na respectiva matriz em nome do justificante marido, aos quais atribuem valores iguais aos patrimoniais tributários e não descritos na Conservatória do Registo Predial de Alcoutim: a) Prédio sito em Pego Amaro, composto por cultura arvense de sequeiro e leitos de curso de água com a área de dezanove mil cento e vinte metros quadrados, que confronta do norte e sul com Manuel Sebastião da Palma, do nascente com barranco e poente com António Amaro, inscrito na matriz cadastral, sob o artigo número 19 da secção 005, com o valor patrimonial tributário de cento e cinquenta e três euros e noventa e três Cêntimos; b) Prédio sito em Barranco da Águia, composto por cultura arvense de sequeiro, alfarrobeiras, amendoeiras, oliveiras e leitos de curso de água, com a área de sessenta e seis mil seiscentos e oitenta metros quadrados, que confronta do norte com Barranco, do sul e poente com Manuel Cavaco Romeira e nascente com Manuel Sebastião, inscrito na matriz cadastral sob o artigo número 51 da secção 012, com o valor patrimonial tributário de setecentos e dezoito euros e noventa e sete cêntimos; c) Prédio sito em Chada do Marmeleiro, composto por cultura arvense de sequeiro, mato e leitos de curso de água, com a área de quarenta e três mil setecentos e vinte metros quadrados, que confronta do norte com barranco, do sul Manuel Cavaco, nascente António Xavier Cavaco e poente com herdeiros de António Mestre, inscrito na matriz cadastral, sob o artigo número 30 da secção 030, com o valor patrimonial tributário de quatrocentos e vinte e cinco euros e setenta e sete cêntimos; d) Prédio sito em Serro das Medas, composto por cultura arvense de sequeiro, e amendoeiras, com a área de quarenta e um mil e oitenta metros quadrados, que confronta do norte e nascente com herdeiros de António Dias, sul com herdeiros de Joaquim Marques e poente com herdeiros de Maria da Graça, inscrito na matriz cadastral, sob o artigo número 3 da secção 005, com o valor patrimonial tributário de trezentos e cinquenta e dois euros e sessenta e cinco cêntimos; e) Prédio sito em Serro Grande, composto por Amendoal/ Pomar de amendoeiras, mato e leitos de curso de água, com a área de vinte mil quatrocentos e quarenta metros quadrados, que confronta do norte e nascente com Manuel Sebastião, do sul com barranco e poente com António Amaro, inscrito na matriz cadastral, sob o artigo número 5 da secção 004, com o valor patrimonial tributário de quatrocentos e dois euros e noventa e três cêntimos. Que os prédios supra identificados lhes pertencem por lhes terem sido adjudicados em data imprecisa do ano de mil novecentos e oitenta e um, por partilha verbal e nunca reduzida a escrito, a que procederam com os demais interessados, dos bens das heranças abertas por óbito dos pais do justificante marido, Valentim Ruas e Maria Romeira, casados que foram no regime da comunhão geral e residentes que foram no mencionado Serro da Vinha, freguesia do Pereiro, concelho de Alcoutim, não dispondo eles justificantes de titulo formalmente válido que comprove tal partilha Que, no entanto, desde que a mesma foi efectuada e até à data, portanto há mais de vinte anos, sempre eles justificantes estiveram na posse e fruição dos citados imóveis, ininterruptamente, à vista de toda a gente, sem oposição de quem quer que seja, com a consciência de utilizar e fruir coisas exclusivamente suas, adquiridas do anterior proprietário, pagando as respectivas contribuições e impostos, fazendo sementeiras, plantações e culturas nos referidos prédios, enfim deles retirando todos os seus normais frutos, produtos e utilidades. Que em consequência de tal posse, em nome próprio, pacífica, pública e continua, adquiriram os ditos prédios por usucapião, que expressamente invocam para justificar o seu direito de propriedade para fins de registo. Está conforme com o original. Cartório Notarial de Alcoutim, aos vinte e sete de Maio de dois mil e onze. A Adjunta do Notário, em substituição legal,

Conta: Art.º 20.º n.º 4.5.......¤ 23,00 São: Vinte e três euros. Conta registada sob o n.º 29

FUNERÁRIAS

FARO

EDUARDO LARES

Resguardos para banheiras, polibans e redes mosquiteiras. Telemóvel: 968 603 046

Serviços fúnebres com as seguintes ofertas: Coroa de flores artificiais, c/moldura cartões memoriais, livro de condolências e serviço de água no velório Solicite orçamento antes de se decidir Sempre o melhor serviço ao melhor preço

SEMPRE GENTIL Agência Funerária ONSO Gerência de MANUEL AF AFONSO Funerais, TTrasladações rasladações e Cremações

>EMPREGO

R. São Gonçalo de Lagos, nº 1 - r/c 8900-276 Vila Real de Santo António (em frente ao UTL)

PRECISA-SE CENTRO DE EMPREGO DE F ARO FARO RESPONSÁVEL DE LOJA 587769457 OLHÃO RECEPCIONISTA DE HOTEL 587769512 FARO CENTRO DE EMPREGO DE LAGOS COZINHEIRO/A - 587767704 LAGOS ENGENHEIRO MECÂNICO 587758447 LAGOS

Tel/Fax 281 542 835

Telem. 966 208 591 - 913 328 445

SER VIÇO PERMANENTE SERVIÇO

AGÊNCIA FUNERÁRIA

VAZ Gerência de Fernando Vaz Funerais, Trasladações e Cremações Rua Poente ao Palácio da Justiça, 6 (Junto ao Tribunal) V.R.Sto. António Telefones: (serviço permanente) 281 511 438 ou 964 075 215

ANÚNCIO Processo n.º 1561/10.1TBOLH – Insolvência de Pessoa Colectiva do 3.º Juízo do Tribunal Judicial de Olhão Insolvente - Cooperativa Agrícola dos Produtores de Leite de Olhão, CRL s Nos autos acima identificados foi designado o dia 04 de Julho de 2011 pelas 14 horas, neste Tribunal, para abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal pelos interessados na compra do seguinte bem imóvel e que será entregue a quem maior preço oferecer acima do valor mínimo anunciado. Verba 1 Prédio urbano, composto de um edifício de dois pisos com várias divisões e quinta, com as áreas coberta de 450 m2 e descoberta de 300 m2, sito na Rua José dos Santos Rufino, freguesia de Quelfes, concelho e comarca de Olhão, inscrito na matriz urbana respectiva sob o artigo n.º 2433 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Olhão sob o n.º 5065/20020327, da freguesia de Quelfes. Valor base 368.000,00 ¤. Valor mínimo 276.000,00 ¤. O bem encontra-se na posse do Administrador da Insolvência : Napoleão Duarte, domicílio : Rua da Agra, 20 Sala 33, 4150-025 Porto, Tel/Fax 226100030/ 226177783, o qual, durante o prazo dos editais e anúncios, é obrigado a mostrar a quem pretenda examiná-lo, mas pode fixar as horas em que, durante o dia, facultará a inspecção, tornando-as conhecidas do público por qualquer meio. Os proponentes devem juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem da Massa Insolvente de Cooperativa Agrícola dos Produtores de Leite de Olhão, CRL s, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária do mesmo valor (n.º 1 do art. 897.º do CPC)

LAND ROVER Bom Estado

CENTRO DE OFTAMOLOGIA DO ALGARVE

O Juíz de Direito (Jornal do Algarve, 9/6/2011)

(Jornal do Algarve, 9/6/2011)


S

9 I junho I 2011

OCIEDADE

[17]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

ORGANIZAÇÃO SATISFEITA COM ADESÃO DO PÚBLICO

Estoi viveu primeiro Festival da Água Três dias intensos totalmente dedicados à comemoração da água como bem essencial ao ser humano e ao planeta foram vividos em Estoi, terra que acolheu o Festival da Água. A organização garante que o evento foi “brindado” com sucesso e que deverá ter novas edições. Das iniciativas que fizeram maior sucesso entre o vasto público que se deslocou à aldeia de Estoi estiveram as experiências interativas com a água, as exposições e os espetáculos musicais. Um dos momentos auge do festival foi precisamente o concerto de abertura que esteve a cargo da Orquestra do Algarve, na igreja matriz, que encheu de tal forma que muitas pessoas acabaram por não ter lugar sentado. O festival decorreu entre os dias 3 e 5 e foi organizado pelas entidades regionais Águas do Algarve,

Direção Regional da Cultural do Algarve, Câmara Municipal de Faro, Junta de Freguesia de Estoi e a Entidade Regional do Turismo do Algarve. No caso da Águas do Algarve, o investimento neste festival foi encarado como campanha de sensibilização de verão. Nesse sentido, foi com agrado que a organização viu que durante o festival os visitantes aderiram por completo ao sistema dos bebedouros para se refrescarem, deixando de parte as garrafas de plástico. O presidente da Junta de Freguesia de Estoi, José Paula Brito, mostrou-se satisfeito com o movimento gerado no centro histórico da aldeia e principalmente pelo cariz lúdico, pedagógico e familiar que o evento agarrou. “Muito, muito interessante”, confessou ao JA, sublinhando que o

evento contribuiu de forma importante na divulgação e promoção desta freguesia, que está recheada com algum do património histórico e arqueológico mais importante da região. Promover um conhecimento mais profundo sobre a importância da água como fator de construção e assentamentos de comunidades, explorar uma vertente de cariz interdisciplinar que combina e cruza os conceitos e elementos: água, cultura e património, e, colocar o Algarve no mapa como região que valoriza os seus recursos naturais, com um papel fundamental na sensibilização do público em geral para o valor da água foram os princípios que estiveram na base deste festival. S.C.S.

Os visitantes não resistiram aos aguadeiros que distribuiram água ao longo da área do festival

Serviço de Finanças de VILA REAL S.ANTÓNIO-1155

Serviço de Finanças de VILA REAL S.ANTÓNIO-1155

Serviço de Finanças de VILA REAL S.ANTÓNIO-1155

ANÚNCIO VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES 2.ª Publicação

ANÚNCIO VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES 2.ª Publicação

ANÚNCIO VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES 2.ª Publicação

N.º da Venda: 1155.2010.20 - Prédio misto sito na Rua da Carvoeira de Cima - Sítio do Buraco em Vila Nova de Cacela, inscrito sob o artigo urbano n.º 2139 e artigo rústico n.º 72 secção AD da freguesia de Vila Nova de Cacela, concelho de Vila Real de Santo António. O prédio urbano é destinado a habitação composto por 6 (seis) divisões, com a área de 120m2 e o prédio rústico com a area de 410m2. O predio encontra-se ocupado pelo executado.

N.º da Venda: 1155.2009.42 - Prédio urbano destinado a habitação, com 2 (dois) pisos, tipologia T1, com a área total de 94,60m2 sito na Rua 25 de Abril, n.º 144 - Monte Gordo, inscrito na matriz predial urbana sob o artigo n.º 3056 da freguesia de Monte Gordo concelho de Vila Real de Santo António, com o valor patrimonial de ¤ 44.052,25, descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila Real de Santo António sob o n.º 1227/19981103. O prédio encontra-se ocupado pelo executado.

N.º da Venda: 1155.2009.63 - Fracção autónoma designada pela letra A do prédio urbano sito no Bairro do Matadouro Rua H n.º 22 r/c - Hortas, destinado a habitação composto por três quartos, uma sala, hall, cozinha e casa de banho, corredor e quintal, com a área bruta privativa de 94,00m2, inscrito na matriz predial urbana sob o artigo n.º 3650 da freguesia e concelho de Vila Real de Santo António, com o valor patrimonial de ¤ 57.370,00 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Vila Real de Santo António sob o n.º 2169/19980217-A. O prédio encontra-se ocupado pelo executado.

Teor do Edital: Luís Filipe Maia Cristo, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças VILA REALS.ANTÓNIO1155, sito em RUA DE ANGOLA 39 - 1., VILA REAL S. ANTÓNIO, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de dívida constante em processo(s) de execução fiscal. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) ANTÓNIO DA SILVA RODRIGUES, residente em VILA NOVA DE CACELA, que deverá mostrar aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 14:00 horas do dia 2011-05-31 e as 17:00 horas do dia 2011-09-21. O valor base da venda (250.º CPPT) é de ¤ 50.200,85. As propostas deverão ser enviadas via internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portal das finanças.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta última, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 11:00 horas do dia 2011-09-22 procedendo-se à sua abertura pelas 11:00 horas do dia 2011-09-22, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT) Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT). Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC). No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240.º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 1155200901030957 NIF/NIPC: 203 546 814 Nome: ANTÓNIO DA SILVA RODRIGUES Morada: R. DA CARVOEIRA DA CIMA - CARVOEIRA - VILA NOVA DE CACELA

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)

Teor do Edital:

Teor do Edital:

Luís Filipe MaiaCristo, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças VILA REALS.ANTÓNIO1155, sito em RUA DE ANGOLA 39 - 1., VILA REAL S. ANTÓNIO, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de dívida constante em processo(s) de execução fiscal. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) JOÃO ANTÓNIO FELIPE MARTINS, residente em MONTE GORDO, que deverá mostrar aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 14:00 horas do dia 2011-05-31 e as 17:00 horas do dia 2011-09-26. O valor base da venda (250.º CPPT) é de ¤ 30.836,58. As propostas deverão ser enviadas via internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portal das finanças.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta última, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 11:00 horas do dia 2011-09-27 procedendo-se à sua abertura pelas 11:00 horas do dia 2011-09-27, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT) Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT). Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC). No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240.º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 1155200401005260 (e apensos) NIF/NIPC: 103 873 392 Nome: JOÃO ANTÓNIO FELIPE MARTINS Morada: R. 25 DE ABRIL 144 - MONTE GORDO

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)

Luís Filipe Maia Cristo, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças VILA REALS.ANTÓNIO-1155, sito em RUA DE ANGOLA 39 - 1., VILA REAL S. ANTÓNIO, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de dívida constante em processo(s) de execução fiscal. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) ELISA MARIA FERNANDES LARANJEIRA VIEGAS, residente em VILA REAL STO. ANTÓNIO, que deverá mostrar aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 14:00 horas do dia 2011-05-31 e as 17:00 horas do dia 2011-10-19. O valor base da venda (250.º CPPT) é de ¤ 40.159,00. As propostas deverão ser enviadas via internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portal das finanças.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta última, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 11:00 horas do dia 2011-10-20 procedendo-se à sua abertura pelas 11:00 horas do dia 2011-10-20, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT) Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT). Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC). No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240.º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 1155200901021966 NIF/NIPC: 110710088 Nome: ELISA MARIA FERNANDES LARANJEIRA VIEGAS Morada: BR DO MATADOURO RUA H N 22 R/C - V REAL ST ANTÓNIO

(JornaldoAlgarve, 9/6/2011)


S

9 I junho I 2011

OCIEDADE

[18]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

TRADIÇÃO PERDURA DURANTE TODO O MÊS DE JUNHO

Arraiais populares levam festa para as ruas Um pouco por toda a região, há bailes, espetáculos e arraiais de rua que vão animar o público nacional e os estrangeiros durante as festas dos santos populares. A tradição perdura durante todo o mês de junho, com sardinha assada, balões, manjericos, música e muita animação > NUNO COUTO O cheiro da sardinha assada já começa a perfumar o ar. Mas junho ganha também um encanto especial com os santos populares, que levam para as ruas de aldeias, vilas e cidades as roupas coloridas, as cantigas e muita animação. Um pouco por toda a região o tempo é de convívio, temperado com sardinhas assadas, dança e o aroma dos manjericos. Um dos municípios que cumpre a tradição dos santos populares há mais tempo é Portimão, onde as marchas populares deste ano vão percorrer diferentes locais do concelho, nas noites de 9, 10, 18, 23 e 25, a partir das 21h30. O primeiro desfile terá lugar

na zona ribeirinha de Portimão esta quinta-feira, dia 9, seguindo-se no dia 10 a zona comercial da cidade, no dia 18 a zona ribeirinha de Alvor e, no dia 23, o polidesportivo da Figueira, enquanto que a marcha final terá lugar, dia 25, na Praça 1º de Maio, em frente aos paços do concelho de Portimão. No que toca aos temas que inspiraram as sete coletividades participantes, a marcha do Boa Esperança Atlético Clube Portimonense tem como tema “Portimonense, o Cube da nossa Terra”, e o Clube Desportivo e Recreativo da Pedra Mourinha evocará “Os Maios e as Maias”, enquanto que “António Aleixo” inspira o GEJUPCE - Gil Eanes Juventude Portimonense Clube e a Sociedade Recreativa Figueirense tem como

mote “As Regiões de Portugal”. Por sua vez, o Sporting Glória ou Morte Portimonense vai destacar “As Floristas”, ao passo que “Os Mariscadores” servirão de fonte de inspiração para a Associação Cultural e Recreativa Alvorense 1.º de Dezembro, e o Clube de Instrução e Recreio Mexilhoeirense escolhe “A Monda do Arroz” para a sua marcha.

Mar de gente para apreciar trajes e músicas No concelho de Loulé, o desfile das marchas populares de Quarteira é outro dos eventos emblemáticos e míticos da região. A festa realiza-se nos dias 12, 23 e 28, no Calçadão de Quarteira, às 21h00, sendo esperado um mar de gente na

Vaivém Oceanário em Castro Marim O Vaivém do Oceanário está desde terça-feira, e até ao próximo sábado, junto ao Parque Infantil de Castro Marim. Trata-se de um projeto de educação ambiental em movimento do Oceanário de Lisboa, que está a percorrer o país de norte a sul. Durante estes quatro dias o Vaivém Oceanário será visitado por crianças de várias escolas do município e desenvolverá diversas ações de educação ambiental dirigidas ao público escolar, a professores, a educadores e ao público em geral. Todas as atividades abordam temas ambientais da atualidade, alertando para a

necessidade urgente de uma mudança de atitude face à

conservação e utilização sustentável dos recursos naturais.

"Cantar de Amigos" lança 12.º CD no Glória Futebol Clube No próximo domingo, dia 12 de Junho, às 16:30 horas, o grupo Cantar de Amigos realiza, no Glória Futebol Clube, um espectáculo de lançamento público do 12º CD, com apresentação das músicas gravadas e alguns sketches de teatro. A recita reverte a favor do GFC e os bilhetes já se encontram à venda na bilheteira da colectividade. Este grupo é integrado por diversos artistas locais que cantam géneros variados de música. Estão juntos há mais de quinze anos. Tem vin-

do a ser renovado com a participação de novas novas gerações. O CD, tal como os anteriores, foi gravado dos estúdios New York, em Vila Real de Santo António, masterizado por Toy Felizardo, com as colaborações de Temo Dourado e Sónia Rodrigues. Conta com as vozes de José Calvinho, Raquel, José Rosa, Salita, José Dourado, Zeza, Lino, Renata, José Cruz, Maria Margarida, Alfredo Graça, Vilma, Pedro Dourado, Sara, Cátia, e Neuza.

marginal daquela localidade para apreciarem os trajes, as músicas e as coreografias dos grupos participantes nestes festejos. Os responsáveis pelo cortejo prometem uma Quarteira inundada de alegria e animada pela entrega e paixão dos entusiastas deste evento. Por seu lado, em Lagos, os festejos dos santos populares decorrem um pouco por todo o concelho, com o apoio de algumas coletividades e entidades já com tradição na organização destas festividades. Santo António, S. João e S. Pedro convidam lacobrigenses e visitantes para os famosos arraiais onde não faltam as marchas populares, os caracóis, a sardinha assada e boa música. Os festejos em Lagos têm lugar às 20h00, no Centro do Grupo Popular das Portelas (dia 11), Sociedade Filarmónica Lacobrigense 1.º Maio (dia 12) e Amigos do Chinicato (dias 19 e 26). Em São Brás de Alportel, a iniciativa dos santos populares leva a animação até aquele concelho com “A Festa Sai à Rua”, um programa que leva a tradição aos vários locais do município. O primeiro desfile está marcado para sábado, 11, e será pelo sítio da Mesquita, no adro da Capela, com a animação musical de Hélder Alves e do Rancho Típico Sambrasense. Segue-se, dia 17, a ação no Parque do Alportel, com a presença de Luís Filipe e da Marcha de São Brás de Alportel Arco-Íris. No dia 18, a festa prossegue em São Romão, com o músico Luís José e a

Marcha de São Brás de Alportel Arco-Íris. O Bairro Social João Rosa Beatriz, em São Brás de Alportel, recebe o último desfile, dia 24, com Luís Filipe e a Marcha Popular da Bordeira da Sociedade Recreativa Bordeirense.

Marchas tradicionais percorrem vilas e cidades No município de Albufeira, as marchas populares de Olhos de Água têm lugar entre os dias 12 e 28, a partir das 20h00, no Largo dos Pescadores daquela freguesia. Organizado pela Associação Cultural e Recreativa dos Olhos de Água, com o apoio da câmara de Albufeira e da junta de freguesia local, os santos populares de Olhos de Água são celebrados com as tradicionais marchas, mostrando que os costumes de outrora não se perderam ao longo do tempo. O tema deste ano é “A Nossa Freguesia”. Já em Tavira, as marchas populares realizam-se no dia 23, às 21h30, na Praça da República, e no dia 25, à mesma hora, no Pavilhão Municipal Dr. Eduardo Mansinho. O evento conta com a participação da Fundação Irene Rolo, Sociedade da Banda de Tavira, Sociedade Recreativa e Musical Luzense e Freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo. Vila Real de Santo António é outro dos municípios algarvios que festeja em força da tradição dos santos populares, em todo o concelho, com a instalação de um total de dez mastros, repartidos pelas três freguesias, sendo quatro em

cada uma das localidades de Vila Real de Santo António e Monte Gordo e dois em Vila Nova de Cacela. Nas noites de 12 (Santo António), 23 (São Pedro) e 28 (São João), os tradicionais bailes nos mastros voltam a dar cor e alegria ao concelho, não faltando as tradicionais sardinhas assadas, numa oferta da autarquia.

Tradição continua bem viva na alma e coração dos algarvios No concelho de Vila do Bispo, é a Festa do Mastro, dia 11, a partir das 15h00, que vai animar os foliões. Este evento realiza-se na pequena aldeia de Pedralva, associado a uma feira de artesãos. A organização promete baile, canções, acordeão, petiscos, caracóis e frango grelhado. Já em Olhão, as marchas populares decorrem entre os dias 22 e 29, nos polidesportivos das freguesias e no Jardim Pescador Olhanense. O município de Olhão organiza, em conjunto com as juntas de freguesia do concelho, desfiles de marchas populares. Este ano, oito marchas, de associações e coletividades locais, vão desfilar nas cinco freguesias, demonstrado que a tradição continua bem viva na alma e no coração dos olhanenses. Os espetáculos cheios de alegria e cor realizam-se em Olhão – Jardim Pescador Olhanense (dia 22), no polidesportivo de Quelfes (23), no polidesportivo da Fuseta (25), no polidesportivo do Pechão (26) e no polidesportivo de Moncarapacho (29).


A L RTES E

ETRAS

9 I junho I 2011

[19]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

Na pele de uma marioneta Terminou, no passado dia 5, um dos eventos de teatro mais reconhecidos internacionalmente: a Bienal Internacional de Marionetas de Évora. Uma festa maior que abre a cidade à invasão dos bonecos e das formas animadas > ANA OLIVEIRA Há 24 anos que a cidade de Évora, através do CENDREV, criou a tradição de programar um festival de marionetas vindas dos quatro cantos do mundo. Este ano, a 12.ª edição não foi exceção, dando a conhecer ao público que aderiu ao evento marionetes, fantoches, títeres e outras formas animadas de Portugal, mas também de Itália, Alemanha, Inglaterra, Dinamarca, França, Espanha, Brasil e Argentina. Entre os dias 31 de maio a 5 de junho, as ruas da cidade de Évora transformaram-se e acolheram centenas de visitantes de todas as idades que se mobilizaram para "ver os bonecos". Houve propostas que ligaram os bonecos aos atores que os manipulavam, como a companhia Tanxarina, da Galiza, que nos trouxe o espetáculo "Trogloditas". A sua produção começou no exterior de uma gruta onde três trogloditas ultimam os preparativos para o espetáculo. Lá dentro, e por entre rituais de invocação, dois lançadores de menhires, um levantador de pedras e um faquir que trespassa o corpo com um tronco, não pararam de surpreender e fazer

rir o público. Através do humor e das marionetas, o espetador ficou a conhecer uma visão muito peculiar acerca do modo de vida dos homens e mulheres das cavernas. Numa interação muito saudável com as crianças, mostram de forma divertida a vida quotidiana, os problemas e obstáculos dos homens da idade da pedra. Os atores dançavam, agitavam bandeiras antes dos seus bonecos jogarem o "menirbol", invocavam os seus deuses e articulavam esse trabalho na perfeição com a manipulação das pequenas marionetas. Também de Espanha veio uma companhia trazendo um grupo de personagens excêntricas, que encontraram o seu lugar no mundo dentro do Circo Malvarrosa. Tratou-se de uma criação poética dos circos familiares que antigamente percorriam a Europa. O palhaço Bombalino, o anão Capodimonti, Coloso Cartoni e a Menina Papelina, Arístides Manobianca, Maurício e Martinica e Dona Rosa Picor compõem um circo estranho e surpreendente que fez as delícias do público que se juntou no relvado junto ao coreto do jardim público. Da Alemanha veio a proposta da companhia Altrego, que contou a his-

tória de Mr. Beauty and the Beast. Internacionalmente reconhecidos, viajam pelo mundo inteiro com as suas marionetas esculpidas em madeira e arrancam aplausos a públicos de todas as idades. Uma espantosa vitalidade e grande mobilidade são o que mais impressiona nestas marionetas de um metro de altura, que sem uso da palavra nos contam histórias sobre as pequenas alegrias e misérias da vida. Nesta sua estreia absoluta no nosso país, a companhia Altrego apresentou uma história passada numa ilha deserta com uma caixa de segredos e dois náufragos. A história de uma beleza que não é assim tão bela e de uma besta que de besta não tem mesmo nada. Depois de ilusões e desilusões amorosas, ao som de excertos de música erudita e ópera, o pequeno boneco encontra conforto no ombro dos seus criadores. Uma história plena de ternura e encanto que comoveu a multidão que assistia ao espetáculo. Do Brasil veio a proposta da companhia Pequod, "Sangue Bom". Este espetáculo, apresentado na sala principal do Teatro Garcia de Resende, pôde jogar de uma forma interessante com a luz, o som e a gestão dos

Companhia de teatro Altrego com o espectáculo "Mr.Beauty and the Beast"

atores com os bonecos manipulados. Uma ótima movimentação em palco dos cinco atores, que assumiam carregadores num cais de desembarque de navios. Quando uma caixa de transporte cai, desoculta-se o seu interior contendo um caixão com um vampiro. A partir desse momento as caixas/contentores transformam-se em bancadas no cimo do qual está o cenário dos bonecos. Numa época e lugar indefinidos, nasce a tragicómica história de amor entre um vampiro e uma jovem. Abandonada num castelo, demonstra tendências suicidas, sempre goradas. Por exemplo, a corda na qual se tenta enforcar parte-se e a arma não dispara. O vampiro lamenta o peso de uma vida eterna. Um caçador de vampiros completa o bizarro triângulo amoroso. Sem palavras, apenas com

ação, o espetáculo faz uso de um humor perverso para falar de solidão, desilusão, amor, perdas e danos, misturando referências dos desenhos animados, dos filmes de terror e da literatura gótica. A história, banal, era o menos importante, pois o interessante desta companhia situava-se na articulação entre a figura humana e os bonecos. Curiosamente, apesar de assumida, a figura humana desaparece do horizonte de interesse do espetador, que foca a sua atenção no boneco manipulado. É o regresso da magia em todo o seu esplendor. É a assunção do imaginário que se torna real pela notável técnica dos seus manipuladores. Despedimo-nos até daqui a dois anos, com novas propostas e ainda mais espetáculos!

Teatro, ciência e literatura marcam "Paginários" de Albufeira

Filme de animação feito por jovens de Portimão premiado no Brasil A curta-metragem de animação “À conversa com Manuel Teixeira Gomes”, produzida por jovens no Museu de Portimão, obteve o troféu “Arara de Prata”, na categoria Jovens Talentos, atribuído pelo júri do Tourfilm Brazil, que se realizou, entre 19 e 21 de maio, na cidade brasileira de Florianópolis. A película agora distinguida pelo único festival internacional de filmes de turismo da América Latina, foi criada na Oficina Educativa do Museu de Portimão, durante o programa “Férias no Museu” (Páscoa de 2010) e contou com a participação de 22 jovens, dos sete aos doze anos. Além de elaborarem o guião, os jovens realizadores de Portimão conceberam os cenários e as personagens em plasticina, ajudaram na gravação das animações e na montagem em computador e também contribuíram com as suas vozes para a dobragem final, contando em todo o processo com o apoio da Lunática Filmes e da equipa da Oficina Educativa.

Já arrancou a oitava edição do “Paginários - As Páginas do Imaginário”. Este ano, o evento é dedicado à Química, no âmbito das comemorações do ano internacional com a mesma temática, que se celebra ao longo de 2011. A iniciativa, promovida pela autarquia de Albufeira, vai prolongar-se até dia 14, com um programa para todas as idades que inclui literatura, ciência e teatro regional. Na VII Mostra de Teatro Escolar participam perto de uma dezena de grupos cénicos de várias escolas do município, que irão exibir peças para todos os gostos. As melhores atuações serão premiadas, numa cerimónia marcada para o dia 14, às

15h00, no auditório municipal. No mesmo dia, pelas 21h30, este espaço vai ser palco da sessão Café Poesia.

O destaque desta edição do Paginários vai para uma aula aberta, a cargo de Arménio Lemos, investigador do Centro de Investigação em Química do Algarve e professor da Universidade do Algarve. “Química no quotidiano: o que seria de nós sem a Química” é o tema da palestra que terá lugar no salão nobre da autarquia, no dia 13, pelas 21h00. O domingo, dia 12, será dedicado a todos os bebés do concelho nascidos há menos de um ano. O município vai oferecer aos mais pequenos “O livro de Mariana”, que inclui uma almofada para dormir e conselhos de leitura para os pais. Será no salão nobre, às 10h30.

ACTA estreia peça "A Tempestade" no TEMPO De uma parceria entre o Teatro de Trier (Alemanha), a ACTA - A Companhia de Teatro do Algarve e o Teatro Nacional do Luxemburgo, apoiada pelo Programa Cultura da UE, nasceu a peça “A Tempestade” de Shakespeare, com encenação de Gerhard Weber e cenografia e figurinos de JeanGuy Lecat ( o habitual colaborador de Peter Brook) que, depois de se ter apresentado na Alemanha e no Luxemburgo, se apresenta agora em Portugal, e apenas no Algarve. De salientar que é a primeira vez que uma coprodução deste género se realiza.

“O espetáculo é falado em português, alemão e inglês, e legendado em português e alemão – parece confuso, mas na Alemanha e no Luxemburgo não o foi”, adiantam os responsáveis. “A Tempestade” conta com a participação dos atores portugueses Luís Vicente, Tânia da Silva, Carlos Pereira e Mário Spencer. O preço dos bilhetes é de 10 euros, com os descontos habituais. “A Tempestade” apresenta-se ainda no Teatro Municipal de Faro (Teatro das Figuras), nos dias 17 e 18, às 21h30.


9 I junho I 2011

D

www.jornaldoalgarve.pt

ESPOR TO [20] ESPORTO

COMISSÃO ADMINISTRATIVA DEMITE-SE

Portimonense continua em crise diretiva Até à hora do fecho desta edição ainda não era conhecida a data da próxima assembleia eleitoral. Luís Batalau desafiou os sócios a avançarem com uma lista e revelou que há patrocinadores que ainda não pagaram ao clube > DOMINGOS VIEGAS A Comissão Administrativa (CA) liderada por Luís Batalau, que vinha gerindo os destinos do Portimonense desde há cerca de dois meses, demitiu-se na passada sexta-feira e deixou nas mãos do presidente da Assembleia Geral (AG) a marcação de mais um ato eleitoral. Desde finais do ano passado, altura em que o anterior

presidente da direção, Fernando Rocha, decidiu que não se recandidatava, o clube já tentou realizar eleições por cinco vezes para tentar encontrar uma nova direção, mas sempre sem sucesso, pois nunca apareceu qualquer lista. Nas últimas semanas, o clube tem sido gerido pela referida Comissão Administrativa. Luís Batalau já assegurou que não pretende integrar qualquer lista.

TÉNIS

Machado ganha na Croácia O tenista algarvio Rui Machado (110.º ATP) ganhou o “challenger” de Rijeka, na Croácia, ao derrotar o esloveno Grega Zemlja (154.º ATP) pelos parciais de 6-3 e 6-0, na final disputada no último domingo. Machado, que iniciou o torneio como terceiro cabeça-de-série, precisou de uma hora e 19 minutos para bater o esloveno, arrecadar 4.300 euros e somar mais 80 pontos para o “ranking” mundial (ATP).

ANDEBOL

Vela de Tavira na luta Depois de ter garantido a subida à 2.ª Divisão, o Clube de Vela de Tavira continua a lutar pela conquista do título nacional da 3.ª Divisão de seniores masculinos, em andebol. No último sábado a equipa de Tavira recebeu e derrotou o Samora Correia (33-23), mantendo-se na segunda posição, a um ponto do líder FC Infesta, que foi ganhar pela margem mínima ao terreno do Marienses (27-28). No próximo sábado, na última jornada, os dois primeiros classificados defrontam-se às 17h00 no Pavilhão da Escola Secundária Abel Salazar, em S. Mamede de Infesta.

Lagoa falha título de infantis Os infantis do Lagoa AC terminaram na quarta posição da fase final do campeonato nacional, em andebol, disputada no último fim de semana em Ponte de Sôr. A formação lagoense somou 11 pontos, menos dois do que o Xico Andebol, que se sagrou campeão nacional daquele escalão. A partir do dia 16, é a vez da equipa de infantis femininos do Lagoa AC começar a disputar a fase final do respetivo campeonato, em Valongo.

Jaime Dias, presidente da AG, tinha oito dias úteis para marcar um novo ato eleitoral, que será o sexto desde o início desta crise diretiva, mas a data não tinha sido revelada até à hora do fecho desta edição. Luís Batalau garantiu que a CA por si liderada já deixou o trabalho “feito e preparado” para o início da próxima época, nomeadamente “inscrição do clube na Liga Orangina” e “contactos com grandes empresas para a compra de camarotes” com vista à próxima temporada. “Agora, os verdadeiros sócios que se assumam, criem uma lista e candidatem-se à direção”, defendeu. Em conferência de imprensa realizada na sexta-feira, Luís Batalau recordou ainda que há patrocinadores que assumiram contratos de publicidade nas camisolas e que ainda não pagaram ao clube, como é o caso do Turismo do Algarve e do Autódromo do Algarve.

João Sintra disponível para ajudar Entretanto, em entrevista ao diário desportivo A Bola,

João Sintra, antigo presidente do Portimonense, já garantiu que está disponível para ajudar o clube, mas também lamentou que a Comissão Administrativa lhe tivesse negado uma relação de contas e dos futuros compromissos. “Sei que há um grupo de pessoas que estão disponíveis para avançar. Mas enquanto as dúvidas não forem dissipadas ninguém estará disponível para elaborar uma lista. Não vou cometer os mesmos erros do passado. Acreditei nas pessoas e depois fui enganado”, referiu o antigo dirigente ao mesmo jornal, acrescentando que já ajudou financeiramente o clube em 2007 e em 2010, durante a vigência da anterior direção. Por seu turno, a CA demissionária respondeu a João Sintra, em comunicado, explicando que “as contas do clube são instrumentos de gestão, com informação sensível, que podem ser consultados pelos associados, na sede do clube, nas horas de expediente, dentro dos oito dias que antecedem a realização da Assembleia Geral Ordinária.” No mesmo comunicado, os membros da CA demissionária

Luís Batalau desafia “os verdadeiros sócios” para que “se assumam” e criem uma lista

dizem desconhecer que João Sintra tenha ajudado o clube em 2007 e em 2010. No entanto, recordam que o antigo presidente terá ajudado as direções a que pertenceu, tendo, “aparentemente”, emprestado ao Portimonense quantias em dinheiro “que, pela sua direção não lhe foram pagas”,

explicam. “Mas, posteriormente e para que também se saiba, o senhor Sintra não prescindiu de as receber, vindo a reclamar judicialmente o pagamento das mesmas, tendo intentado ação executiva que corre os seus termos no Tribunal Judicial de Portimão”, sublinha a CA demissionária.

FUTEBOL INFANTIL

Vila Real de Santo António prepara mais uma Copa Foot 21 O Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António prepara-se para receber a quarta edição da Copa Foot 21, o torneio de futebol infantil que decorrerá nos dias de 19 a 25. A competição, destinada a pequenos futebolistas com idades compreendidas entre os seis e os 12 anos, contará com a presença de 120 clubes e escolas de futebol de todo o país. No total, estarão em ação cerca de 1800 crianças que praticam habitualmente futebol. Estes números fazem da Copa Foot 21 a maior concentração de jovens talentos nacionais ao nível do futebol infantil. Ao contrário do Mundialito, que se realiza no mesmo palco durante a semana da Páscoa, a Copa Foot 21 tem a particularidade de reunirapenasequipas nacionais, numa competição que estará dividida em cinco escalões: sub-8, sub-9, sub-10, sub-11 e sub-12.

Competição vai reunir 1800 jogadores, em representação de 120 clubes de todo o país


D

9 I junho I 2011

ESPORTO

[21]

www.jornaldoalgarve.pt

JORNAL do ALGARVE

PESCA DESPORTIVA

CICLISMO

Tavira-Prio e Louletano na Volta ao Alentejo As equipas algarvias do Tavira-Prio e do Louletano (sub-23) participam esta semana na Volta ao Alentejo, que decorre a partir de hoje e até ao próximo domingo. A primeira etapa (169,9km) corre-se hoje entre Mora e Campo Maior. Amanhã, sexta-feira, disputa-se a segunda tirada (176,6km), entre Vila Viçosa e Mértola. A terceira etapa (155,9km),nodomingo,ligaráaslocalidadesdeAljustreleReguengos de Monsaraz. No domingo é a vez da última etapa (169,7km), entre Montemor-o-Novo e Redondo. Recorde-se que na edição anterior a vitória sorriu à equipa Tavira-Prio, que nos últimos anos tem somado várias vitórias na geral, em etapas e em diversas classificações.

Um "hobby" que dá títulos A psicóloga Sónia Guerreiro (SC Escanchinas) sagrou-se campeã nacional de pesca desportiva e a professora de Educação Física Ana Cátia Diogo (APD Manta Rota) ficou na terceira posição. Em 2012 vão representar a Seleção Nacional no Campeonato do Mundo

BTT em Monchique A vila de Monchique vai acolher no próximo dia 12 de junho a quarta edição da sua estafeta BTT (bicicletas todo-o-terreno), que será composta por três percursos de 20 quilómetros. Cada equipa será constituída por três elementos e o limite máximo de inscrições é de 20 equipas. A partida está marcada para as 08h00 e a organização está a cargo do BTT Monchique. Inscrições e mais informações através do site www.bttmonchique.com.

...e em Vila Real Sto António O Núcleo Sportinguista de Vila Real de Santo António organiza um passeio de BTT (bicicletas todo-o-terreno) no próximo dia 12 de junho, que incluirá dois percursos, um com 30km (dificuldade baixa) e outro com 50km (dificuldade média). As inscrições estão limitadas a 150 participantes. A organização facultará qualquer informação adicional através de telefone (965124627) ou de correio eletrónico (nucleosportinguistavrsabtt@gmail.com).

Serviço de Finanças de VILA REAL S.ANTÓNIO-1155

ANÚNCIO VENDA E CONVOCAÇÃO DE CREDORES 2ª Publicação N.º da Venda: 1155.2009.53 - Fracção autonoma designada pela letra E do prédio urbano, sito na Rua D. Francisco de Almeida, n.º 6 - 1.º dto - Monte Gordo, destinado a habitação composta por hall de entrada, corredor, três quartos, sala, cozinha, duas instalações sanitárias e despensas, com varandas e terraços, com a área bruta privativa de 102m2 e área bruta dependente de 3,2m2, inscrito na matriz predial urbana sob o n.º 1405 da freguesia de Monte Gordo concelho de Vila Real de Santo António, com o valor patrimonial de ¤ 92.540,00, descrita na Conservatória do Registo Predial de Vila Real de Santo António sob o n.º 124/19870108-E. A fracção autónoma encontra-se ocupada pelo executado. Teor do Edital: Luís Filipe Maia Cristo, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças VILA REALS.ANTÓNIO1155, sito em RUA DE ANGOLA 39 - 1., VILA REAL S. ANTÓNIO, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada , nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de dívida constante em processo(s) de execução fiscal. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) MARCELO CARLOS COVELLI, residente em MONTE GORDO, que deverá mostrar aquele bem a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 14:00 horas do dia 2011-05-31 e as 17:00 horas do dia 2011-09-19. O valor base da venda (250.º CPPT) é de ¤ 64.778,00. As propostas deverão ser enviadas via internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portal das finanças.gov.pt na opção “Venda de bens penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta última, nome, morada e número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 11:00 horas do dia 2011-09-20 procedendo-se à sua abertura pelas 11:00 horas do dia 2011-09-20, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT) Se o preço mais elevado, com o limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT). Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio (253.º/c CPPT). A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil - CPC). No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias, contados do termo do prazo de entrega de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT). A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 e 242.º/1 CPPT), contados da 2.ª publicação (242.º/2), citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado (240.º/CPPT). Identificação do Executado: N.º de Processo de Execução Fiscal: 1155200701016660 (e apensos) NIF/NIPC: 200137 042 Nome: MARCELO CARLOS COVELLI Morada: R. D. FRANCISCO DE ALMEIDA N. 6 1 DRT - MONTE GORDO - MONTE GORDO

Sónia Guerreiro pratica a modalidade há nove anos e Ana Cátia Diogo há cinco

> DOMINGOS VIEGAS Chama-se Sónia Guerreiro, é psicóloga, mas nos tempos livres dedica-se à pesca desportiva, que pratica no SC Escanchinas, de Almancil. Este hobby deu-lhe recentemente o título nacional da modalidade, na categoria de senhoras, e a possibilidade de voltar a representar a Seleção Nacional, desta vez no campeonato do mundo que se realiza na Holanda em 2012. Mas Sónia Guerreiro não foi a única representante de clubes algarvios a brilhar este ano

no campeonato nacional feminino. Ana Cátia Diogo, professora de educação física e praticante da modalidade na Associação de Pesca Desportiva da Manta Rota, concelho de Vila Real de Santo António, alcançou a terceira posição e também garantiu um lugar entre as seis pescadoras desportivas que representarão Portugal no Mundial da Holanda. Refira-se que ambas têm também em comum o facto de desempenharem a sua atividade profissional na cidade pombalina. No entanto, em

PUB

ALTURA Apartamento com 1 quarto. Mobilado e equipado. Parqueamento. 77.500,00 Ref. 1559

VILA REAL DE STO. ANTÓNIO T3 perto da zona ribeirinha. R/C. Remodelado. 57 000.00 Ref. 2376

MONTE GORDO Apartamento novo com 1 quarto. Cozinha semi-equipada. 3ª linha de praia. 80.000,00 Ref. 2345

ERA Vila Real Santo António Rua Ministro Duarte Pacheco, 25 loja C 8900-211 VILA REAL SANTO ANTÓNIO (JornaldoAlgarve, 9/6/2011)

vrsa@era.pt Telf: 281 543 377

relação ao hobby que praticam, as duas pescadoras desportiva tiveram entradas bastante diferentes na modalidade. Sónia foi puxada pela família, enquanto Ana Cátia começou quase por acaso. “Os meus pais já praticam há muitos anos e puxaram o meu primo e a minha prima, que eram a companhia com quem eu andava sempre. Depois comecei por ir só ver, até que experimentei e comecei a participar em provas”, conta Sónia Guerreiro, que pratica pesca desportiva há nove anos. O primo de Sónia, João Cordeiro, também do SC Escanchinas, sagrou-se este ano campeão nacional da 2.ª Divisão. A mãe, o pai e a prima também participam há vários anos nos campeonatos nacionais. No caso de Ana Cátia Diogo a história é ainda mais curiosa: “Costumava passear na praia da Manta Rota, conhecia os pescadores e eles começaram a desafiar-me para entrar na modalidade. Isto foi há cerca de cinco anos. Depois ensinaram-me a pescar e comecei a entrar nas competições”, conta Ana Cátia, que conseguiu o terceiro lugar na segunda presença num campeonato nacional, para onde entrou depois de se ter sagrado campeã regional. Sónia Guerreiro conquistou o título regional assim que entrou em competição e, a partir de aí, tem-se mantido sempre nas competições nacionais. Este ano conquistou o seu pri-

meiro título nacional, mas já tinha representado duas vezes a Seleção, tendo contribuído para o título mundial conquistado por Portugal em 2006, em Troia (Setúbal), e para o terceiro lugar no Mundial de 2009, disputado na República de Montenegro. Para a nova campeã nacional, o convívio entre os pescadores desportivos é o que mais a atrai na modalidade: “Há competição, mas não é como noutras modalidades. Na pesca desportiva há muito mais espírito de entreajuda. É bom ganhar, mas o convívio também é muito gratificante”. Mas nem tudo são rosas na pesca desportiva. Trata-se de uma modalidade algo dispendiosa e também é preciso fazer alguns sacrifícios nas alturas das competições. “O material de pesca é muito caro e sai todo do nosso bolso”, conta Sónia Guerreiro, recordando ainda que para a participação no próximo mundial, cada pescador terá que contribuir com 400 euros para as despesas, pois “ao contrário dos outros anos, desta vez a Federação não tem possibilidades de suportar todas as despesas”. Muitas vezes também não é fácil conciliar a modalidade com a atividade profissional, principalmente na altura das competições. “Esta última deslocação, a Matosinhos, foi um bocado complicada. Tivemos que sair do Algarve na sexta-feira, tive que faltar ao trabalho e na segunda-feira vim trabalhar extremamente cansada”, recorda Ana Cátia Diogo. Mas a situação de Sónia Guerreiro foi um pouco pior: “Não tínhamos transporte disponível na sexta-feira e tivemos que sair na madrugada de sábado, às três da manhã, para poder estar em Matosinhos logo de manhã, quando começaram as provas”. “Com o dinheiro que se gasta e com todas estas dificuldades, só mesmo quem tem muito gosto pela modalidade é que anda nisto”, admite Sónia Guerreiro que, tal como Ana Cátia Guerreiro, já pensa na próxima temporada e na presença no campeonato do Mundo, onde tentarão ajudar a Seleção a reconquistar o título alcançado em 2006.


A

GENDA

[22]

JORNAL do ALGARVE

[ATIVIDADES CULTURAIS]

FARO Biblioteca Municipal PARA GRUPOS Mergulhar nas Estórias Hora do Conto + Atividade Creches, Jardins de Infância, Escolas e Atl’s: 3ª a 6ª feira - 10h00 e 14h00 PARA O PÚBLICO EM GERAL “...ecompósdeperlimpimpim…atardechegaaofim!!!!!” Hora do conto na Sala do Conto - 2ª, 3ª e 4.ª - 18h00 5as feiras - Clube dos Pais (Pais e Avós contam histórias) - 18h00; Sábados: 16h00 NA BEBÉTECA 6as feiras - 18:00 TEMPO PARA BRINCAR Atividades na Ecoteca, 2ª feiras e sábados - 14h00»19h:00 3.ª feiras a 6 afeiras - 09h30»19h00 PORTIMÃO QUINTA PEDAGÓGICA 9h30-17h30 - 3ª a 6ª feira 10h00-17h30 - Fins-de-semana TAVIRA BIBLIOTECA MUNICIPAL ALVARO DE CAMPOS «Hora do Conto “Ao Abrir o Livro...”» Terças e quintas-feiras, 10h30 e 14h00 Público-alvo: Do pré-escolar ao 2º ciclo e outros grupos que tenham interesse na área. Baú das Letras Sábados, 15h30 | Público-Alvo: Pais e filhos Visita-Guiada ao Espaço: «Ao Encontro da Biblioteca…» [Marcação prévia deverá ser efectuada, no mínimo, com 15 dias de antecedência] Quarta-feira, 10h00 | sexta-feira, 14h00 «Histórias de Alegrias, Birras e Mimos!» Quintas-feiras, 10h30 e 15h30 [Duração: 1 hora] Ateliê «Rimas Traquinas» Sextas-feiras, 17h00 [Duração: 1 hora] VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO Biblioteca Municipal António Vicente Campinas 1 a 30 junho Conta lá! - Hora do conto 10h30 (terça a sexta) Quarta e sexta “Vasco e o castelo de areia” de Liane Payne Terça e quinta Contos e lendas Às 4 na Biblioteca Conto, manualidades, jogos educativos, filmes, etc. 16h00 (terça a sexta) Sábados na Biblioteca Criações plásticas; História Virtual; História em Power Point; Filme - 15h00 (sábado) 16 - Clube de Leitura “Livros Mexidos”, com o autor Mário Vargas Llosa, 18h00, Biblioteca Municipal Vicente Campinas, VRSA 17 - Tertúlia no Baixo Guadiana ”Junho, o mês da criança”, dinamizada pelo Jornal do Baixo Guadiana, 17h30, Biblioteca Municipal Vicente Campinas.

[DANÇA]

15 - Academia Artística de Dança Soul, 22h30, no Largo Eng. Duarte Pacheco, Albufeira. Chá Dançante e Desfile de Marchas 15h00-Casa do Povo em Moncarapacho, Olhão 12 - Duo Miragem 19 - Fernando Amores 26 - Jorge Miguel

[DESPORTO] De 10 a 12 - 1.º Meeting Internacional do Algarve, Faro. Até 12 - Campeonato de Portugal de Juvenis, no Clube Náutico de Tavira. 18 - IV Meeting de Albufeira - Município de Albufeira, 17h00-19h00, Pista de Atletismo do Estádio Municipal de Albufeira. 13 a 19 - Ténis – Prova Internacional Sub.14 Singulares Masculinos e Femininos / Pares Masculinos e Femininos, 9h00, Campos de Ténis do Complexo Desportivo de VRSA 19 a 25 - Copa Foot21 – 4.ªEdição – 2011 9h00> 13h00 / 14h00> 20h00, Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António

[DIVERSOS ] Até 11 - O Vaivém Oceanário, projeto de educação ambiental em movimento do Oceanário de Lisboa, junto ao Parque Infantil, Castro Marim.

ACONTECIMENTOS I LIVRO

[EXPOSIÇÕES] Até 12 - Exposição de fotografia "O silêncio das cegonhas", de Carlos Inácio e Pedro Inácio, no Museu Municipal de Faro. > Exposição de pintura "A magia dos pastéis", todos os dias, na Galeria da Praça do Mar, Quarteira. Até 15 - Exposição da AAN - Algarve Artists Network, todos os dias, no Parque Natural da Ria Formosa, Olhão. > Exposição de Tecelagem, por Salomé Gonçalves, na Casa dos Condes, Alcoutim. Até 17 - Exposição de pintura de Ceco, na Junta de Freguesia de Odeceixe, Aljezur. Até 18 - Exposição "Cidade e Mundos Rurais", terça a sábado, 10h00-12h30 e das 14h00-17h30, Museu Municipal de Tavira. Até 19 - Exposição de pintura "O Anel de Nibelungo" de Pedro Leal Filipe, terça a sexta, na Galeria Municipal Trem, Faro. Até 22 - Exposição de pintura “Aquarium” de Jorge Calero, 9h30> 18h30 (segunda a sexta), 14h00> 18h30 (sábado), Biblioteca Municipal Vicente Campinas, VRSA Até 23 - Mostra "Percurso para a integração" da autoria da ASMAL, terça a sexta, na Biblioteca Municipal Lídia Jorge, Albufeira. Até 25 - Exposição "c/o Poste Restante", da fotógrafa Kärsti Stiege, no Museu Municipal deTavira. De 2 a 27 - Exposição de pintura "O mar" de José Maria Castizo, segunda a sábado, na Galeria de Arte Pintor Samora Barros, Albufeira. Até 30 - Exposição Temporária "Outras viagens, outros Olhares", no Museu Municipal de Arqueologia, Albufeira. > "O grande pasteleiro" - Desenhos e pinturas de Timo Dillner, segunda a sexta, 10h00-13h00, 15h00-19h00, "A Galeria", Lagos. > Deodato "Velhos e Coisas desse Tempo", segunda a sábado (Sala 1), no Centro Cultural de Lagos. > LOCAL - Colecção de Arte Contemporânea de Lagos, de segunda a sábado (Sala 2), no Centro Cultural de Lagos. > Exposição de pintura "Cromoesfera" de Gonçalo Faro, segunda a sábado, no Posto Municipal de Exposições, Lagos. Biblioteca Municipal Vicente Campinas, VRSA > Exposição de Escultura – “Memento Mar Memor” de José Coelho, 9h30> 18h30 (segunda a sexta), 14h00> 18h30 (sábado) >Exposição de fotografia "Uma Visão acerca dos Problemas Sociais", turma CEF de Informática da Escola Secundária com o Apoio do Projecto Escolhas Vivas, 9h30> 18h30 (segunda a sexta), 14h00> 18h30 (sábado) >Exposição de Rua Artêxtil – O Comércio de VRSA está na moda!, Centro Histórico de Vila Real de Santo António > Exposição “Indústria Conserveira em VRSA” Exposição “Artes Litográficas”, 09h30>12h30 / 14h00> 16h30 (segunda a sexta), Arquivo Histórico Municipal, VRSA > Exposição “Plantas que curam. Usos e saberes na medicina popular”, 9h30> 13h00 / 14h00> 16h30 (segunda a sexta-feira), Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela Até 2/7 - Exposição "Universos conceptuais" de Orlando Pompeu, Sala de Exposições Temporárias, no Convento de S. José, Lagoa. De 20 a 30/7 - Exposição de Arte Urbana Artur, 17h00-20h00, 21h00-23h00, LAC (antiga cadeia de Lagos), Lagos. Até 31/7 - Exposições "Sabores da Europa" e "Azeite - Saberes com sabor", terça 14h30-18h00, quarta a domingo, 10h00-18h00, Museu de Portimão. > Exposição "Arte Submersa", terça a domingo, no Museu de Portimão. Até 10/9 - Exposição "Dez Monumentais Esculturas Britânicas", colecção Berardo, diariamente, Cerro da Vila, Vilamoura, Loulé. Até 30/9 - "Tutti Frutti", de Joana Vasconcelos, na Gare do Aeroporto Internacional de Faro, Faro. Até 8/10 - Exposição "Fora de Escala", Desenhos e Esculturas , com obras inéditas de Manuel Baptista, no Centro Cultural de Lagos. Até 31/10 - Exposição de usos e costumes da Serra de Monchique, todos os dias, no Parque da Mina, Caldas de Monchique, Monchique. EXPOSIÇÕES PERMANENTES Exposição "Algarve - Do Reino à Região" Até 18/7 - "Cidades e Mundos Rurais", Museu Municipal Tavira.

9 I junho I 2011 Exposição "Cidade e Mundos Rurais", terça a sábado, Museu Municipal de Tavira

www.jornaldoalgarve.pt

Até 14/05/2012 - "Sombra e Luz - O Século XIX no Algarve", Museu do Trajo, São Brás de Alportel. Até 18/05/2012 - "Alcoutim, Terra de Fronteira", Câmara Municipal de Alcoutim. Diariamente Galeria de Arte de Vila Sol Art & Nature Vila Sol - Vilamoura Galeria de Pintura ATT Exposição Colectiva São Lourenço - Almancil

[LIVRO]

[FESTAS E FESTIVAIS] 10 - Tosta Mista - Projeto Vaivém, no Palco Móvel (Junta de Freguesia de Estoi), Estoi, Faro. 10 - Festa das Comunidades, Conceição de Tavira. 10 a 12 - Festival Internacional do Caracol, na Colina do Revelim de Santo António, Castro Marim. > V Mostra de Artes do Barrocal, 16h00-24h00, no Parque de Estacionamento Estádio João de Campos, Paderne, Albufeira. > Algarve Property Show 2011, 11h30-20h30, no Centro de Congressos do Hotel Tivoli Marina, Vilamoura, Loulé. 10/6 a 3/7 - 3.ª Mostra Gastronómica de Cacela "Entre a serra e o Mar", restaurantes aderentes, Vila Nova de Cacela, Vila Real de Santo António. De 9 a 29 - Santos Populares, diversas localidades: 29 - Albufeira. 11, 12, 19 e 26 - Lagos 12, 23 e 28 - Calçadão Quarteira , Loulé. 9, 10, 18, 23, 25 - Portimão. 23 e 25 - Tavira 12, 23 - Casa do Povo em Moncarapacho, Olhão.

[FEIRAS E MERCADOS] 10, 20 e 27 - Mostra Artesanal Almadrava, 18h00 24h00, Jardim das Palmeiras, Tavira 11 - Mini-Feira de Artesanato de Santa Ana | Largo de Santa Ana | 18h00 - 24h00. 10 a 12 - Salão Erótico do Algarve, 18h-03h Portimão Arena, Portimão. 11 e 12 - Feira de Artesanato e Etnografia do concelho de Alcoutim, na Praia Fluvial de Alcoutim. Até 30 - O Cabaz da Horta em Vila Real de Santo António, produtos provenientes de hortas locais, produzidos tradicionalmente e chegam ao consumidor a um preço de 10 €, com 8 a 9Kg, 10h00> 13h00 (quarta-feira), Associação Cultural de Vila Real de Santo António Até 15/10 - FIESA - Festival Internacional de Esculturas em Areia, Tema "Animalandia", Pêra-Silves. VELHARIAS 11 - Albufeira, Alcantarilha (Silves), Vila Real de Santo António. 12 - Ferragudo (Lagoa), Chinicato (Lagos), Almancil (Loulé). MERCADOS 9 - Vaqueiros (Alcoutim), 10 - Monchique 11 - Castro Marim, Cortelha (Loulé), Loulé, S. Brás de Alportel 12 - Estoi (Faro), Lagoa, 13 - Algoz (Silves), 15 - Quarteira (Loulé)

[TEATRO ] 9 - Um beijo... mais um beijo... outro beijo... teatro delle Briciollim, 21h30, no Palácio da Galeria, Tavira. 10 e 11 - A Tempestade (ACTA), 21h30, no Tempo Teatro Municipal de Portimão. 11 - "Don Roberto", 1 dia de marionetas no Algarve, 11h00 - Praia Minigolfe, 18h00 - Praia dos Pescadores, Armação de Pêra, Silves. > I Mostra de Teatro Escolar do Baixo Guadiana, a partir das 16h00 e até às 00h00, na Biblioteca Municipal de Castro Marim Até 10 - XV Festival de Teatro, 21h30, Casa do Povo da Conceição de Tavira. - "Na corda bamba...", 21h30 Em exibição Revista à Portuguesa “… Livra!!! Sai d'baixo” Clube de Instrução e Recreio Mexilhoeirense Sessões: 6ª feira e sábados: 21h30 Revista à portuguesa “Aqui não há crise” Sessões: 5ª e 6ª às 21h00 Sábados e domingos às 15h30 e 21h300 Boa Esperança Atlético Clube Portimonense

São João Paulo II Alain Vircondelet «[…] O santo já estava em marcha durante o apostolado polaco de Karol Wojtyla, entre 1946 e 1948. A sua popularidade em Cracóvia era imensa, a sua autoridade irradiava em Varsóvia quando se tratava de negociar com os poderes comunistas, a sua inteligência fora notada no Concílio Vaticano II, quando propusera dossiers que aliás serviram de pontos de reflexão, o seu saber intelectual era o ornato da universidade jaguelógica, de Lublin, onde ensinava. Já tinha todas as qualidades requeridas para afirmar uma natureza de santo: carismas profundos, sentido da oração, era um exemplo para as suas ovelhas e simultaneamente protector e guia, explicador e pai.[…]» in São João Paulo Estávamos a 8 de Abril de 2005, dia das exéquias fúnebres de João Paulo II, acontecimento à escala planetária. No meio da maré humana que inundava a praça de S. Pedro, e enquanto o cardeal Ratzinger realizava a sua homilia, elevavam-se inúmeros cartazes. Nestes cartazes estavam escritas as palavras: «Santo Subito». Tal como um dia fizeram as multidões da Idade Média, o povo cristão voltaria agora, em pleno século XXI, a reclamar prontamente a beatificação do falecido papa. E a Igreja, obedecendo a esta injunção, deu início ao processo. É esta história incrível e apaixonante de um homem que se tornou santo que Alain Vircondelet nos narra. A história de um processo burocrático que se veio a tornar uma história maravilhosa… Alain Vircondelet é mestre conferencista no Instituto Católico de Paris. Escritor e autor de numerosas obras dedicadas à vida espiritual cristã, consagrou sete livros a João Paulo II, traduzidos por todo o mundo. O presente título tornou-o reconhecido como um dos mais fiéis intérpretes da vida e obra de João Paulo II. Publicações Europa-América Marés

Quarto Crescente - quinta 9

Lua Cheia - quarta 15

Vila R. Sto António Faro/Olhão

Lagos

Qui. 2011-06-09 02:57 1.04 Baixa-mar 09:13 2.84 Preia-mar 15:16 1.19 Baixa-mar 21:36 2.99 Preia-mar Sex. 2011-06-10 04:05 1.05 Baixa-mar 10:24 2.87 Preia-mar 16:30 1.18 Baixa-mar 22:47 2.98 Preia-mar Sab. 2011-06-11 05:16 1.02 Baixa-mar 11:31 2.96 Preia-mar 17:44 1.10 Baixa-mar 23:55 3.03 Preia-mar Dom. 2011-06-12 06:21 0.96 Baixa-mar 12:30 3.09 Preia-mar 18:48 0.98 Baixa-mar Seg. 2011-06-13 00:55 3.11 Preia-mar 07:18 0.89 Baixa-mar 13:24 3.22 Preia-mar 19:46 0.86 Baixa-mar Ter. 2011-06-14 01:52 3.18 Preia-mar 08:11 0.84 Baixa-mar 14:15 3.33 Preia-mar 20:40 0.76 Baixa-mar Qua. 2011-06-15 02:44 3.23 Preia-mar 08:59 0.81 Baixa-mar 15:04 3.41 Preia-mar 21:30 0.69 Baixa-mar

Qui. 2011-06-09 02:39 1.00 Baixa-mar 09:02 2.85 Preia-mar 15:00 1.19 Baixa-mar 21:24 2.99 Preia-mar Sex. 2011-06-10 03:47 1.02 Baixa-mar 10:09 2.88 Preia-mar 16:13 1.17 Baixa-mar 22:34 2.99 Preia-mar Sab. 2011-06-11 04:55 0.99 Baixa-mar 11:15 2.98 Preia-mar 17:24 1.07 Baixa-mar 23:41 3.04 Preia-mar Dom. 2011-06-12 05:58 0.92 Baixa-mar 12:16 3.11 Preia-mar 18:29 0.93 Baixa-mar Seg. 2011-06-13 00:43 3.12 Preia-mar 06:54 0.84 Baixa-mar 13:12 3.26 Preia-mar 19:26 0.78 Baixa-mar Ter. 2011-06-14 01:40 3.20 Preia-mar 07:46 0.76 Baixa-mar 14:03 3.40 Preia-mar 20:18 0.66 Baixa-mar Qua. 2011-06-15 02:32 3.25 Preia-mar 08:33 0.71 Baixa-mar 14:51 3.49 Preia-mar 21:05 0.58 Baixa-mar

Qui. 2011-06-09 02:42 1.00 Baixa-mar 09:16 2.81 Preia-mar 15:04 1.17 Baixa-mar 21:42 2.97 Preia-mar Sex. 2011-06-10 03:51 1.02 Baixa-mar 10:24 2.85 Preia-mar 16:18 1.14 Baixa-mar 22:51 2.99 Preia-mar Sab. 2011-06-11 05:01 0.99 Baixa-mar 11:29 2.94 Preia-mar 17:29 1.04 Baixa-mar 23:56 3.04 Preia-mar Dom. 2011-06-12 06:04 0.91 Baixa-mar 12:28 3.06 Preia-mar 18:32 0.91 Baixa-mar Seg. 2011-06-13 00:56 3.11 Preia-mar 07:00 0.83 Baixa-mar 13:24 3.19 Preia-mar 19:29 0.77 Baixa-mar Ter. 2011-06-14 01:51 3.17 Preia-mar 07:51 0.76 Baixa-mar 14:16 3.30 Preia-mar 20:22 0.66 Baixa-mar Qua. 2011-06-15 02:44 3.20 Preia-mar 08:40 0.71 Baixa-mar 15:07 3.39 Preia-mar 21:12 0.60 Baixa-mar


A

GENDA

[23]

JORNAL do ALGARVE

[CINEMAS] FARO Cineclube de Faro Instituto Português da Juventude Sede ao ar livre - 22h00 15 - "Bruscamente no verão passado" SBC CINEMAS - Fórum Algarve 9 a 15 junho Sala 1 “A Árvore da Vida” 15h10, 18h05, 21h00 (diariamente), 23h55 (sexta e sábado) “Arthur e a Guerra dos 2 Mundos” VP: 10h35 (sexta, sábado e domingo) Sala 2 “Velocidade Furiosa 5” 13h55, 16h40, 22h00 (diariamente) “A Ressaca 2” 00h45 (sexta e sábado) “Água aos Elefantes” 19h25 (diariamente) “X-MEN: O início” ESTREIA 10h10 (sexta, sábado e domingo) Sala 3 “Piratas dasCaraíbas – por Estranhas Marés” 15h15, 18h10, 21h10 (diariamente) 00h05 (sexta e sábado) “HOP” VP: 10h15 (sexta, sábado e domingo) Sala 4 “Velocidade Furiosa 5” 00h10 (sexta e sábado) “A Ressaca 2” 14h15, 16h35, 18h55, 21h20 (diariamente) “Gnomeu e Julieta” VP: 10h25 (sexta, sábado e domingo) Sala 5 “Winx 2” VP: 10.00 (sexta, sábado e domingo) “X-MEN: O início” 12.45 (sexta, sábado e domingo) 15.30, 18.15, 21.30 (diariamente) 00.20 (sexta e sábado) Sala 6 “A Ressaca 2” 14h50, 17h10, 19h30, 21h50 (diariamente) 00h15 (sexta e sábado) “Rango” VP: 10h40 (sexta, sábado e domingo) Sala 7 “Kung Fu Panda 2” ESTREIA VP: 10h45 (sexta, sábado e domingo) 13h10, 15h20, 17h25, 19h30, 21h40 (diariamente) 23h45 (sexta e sábado) Sala 8 “Trust – Perigo Online” 21h15 (diariamente) 23h.40 (sexta e sábado) “Thor” 18h40 (diariamente) “Rio” VP: 10h30 (sexta, sábado e domingo) 14h10, 16h20 (diariamente) Sala 9 “X-MEN: O início” ESTREIA 20h00 (diariamente) “Destino Infernal” 22.50 (diariamente) “Arthur” 15h10, 17h35 (diariamente) “Winnie the Pooh” VP: 10h20, 12h25 (sexta, sábado e domingo) GUIA Algarve Shopping 9 a 15 junho Sala 1 "Piratas das Caraíbas por Estranhas Marés" 12h45, 15h35, 18h20, 21h15, 00h05* - qui a qua Sala 2 "O Panda do Kung Fu 2" 13h00, 15h05, 17h15, 19h15 - qui a qua "O Panda do Kung Fu 2" 21h35, 23h40* - qui a qua Sala 3 "Velocidade Furiosa 5" 13h10, 15h45, 18h40, 21h30, 00h20* - qui a qua

CINEMAS I MÚSICA FARMÁCIAS I CRÍTICA

Sala 4 "A Minha Versão do Amor" 12h40, 15h30, 18h15, 21h20, 00h15* - qui a qua Sala 5 "Sem Identidade" 18h10, 21h00, 23h35*- qui a qua "Rio" 13h20, 15h55 - qui a qua Sala 6 "A Árvore da Vida" 12h55, 15h40, 18h25, 21h10 23h55* - qui a qua Sala 7 "A Ressaca II" 12h50, 15h00, 17h10, 19h20, 21h40, 00h00* - qui a qua Sala 8 "X-Men: O Início" 13h05, 15h50, 18h35, 21h25, 00h10* - qui a qua Sala 9 "A Ressaca II" 13:30, 16:00, 18:30, 21:05, 23:30* - qui a Qua * Sessão Válida 5ª a sáb

OLHÃO ALGARCINE 9 a 15 junho Sala 1 "O Panda do Kung Fu 2" De segunda a quinta - 15:35/17:35/19:35/21:35 sexta/sábado/domingo - 10:35/ 13:35/15:35/17:35/19:35/21:35 qui/sex/sáb - 23:35 Sala 2 "A Ressaca Parte II" De segunda a quinta -15:30/18:30/21:30 sex/sáb/dom - 13:00/15:30/18:30/21:30 sex/sáb - 23;45 Sala 3 "HOP" De segunda a sexta - 15:25 sex/sáb/dom - 10:45/13:00/15:25 "Sem Identidade" Diariamente - 18:25/21:25 qui/sex/sáb - 23:50 PORTIMÃO ALGARCINE - Portimão 9 a 15 junho Sala 1 "O Panda do Kung Fu 2" Diariamente - 14:00/15:30/18:00/ 20h00/21h30 qui/sex/sáb - 00h15 Sala 2 "A Ressaca Parte II" Diariamente - 15h45/18h15/21h45 qui/sex/sáb - 00h00 CASTELLO-LOPES 9 a 15 junho Sala 1 "O Panda do Kung Fu 2" 12h50, 15h00,17h10, 19h20 21h40, 0h00* - qui a qua Sala 2 "X-Men: O Início" 13h00, 15h50, 18h40, 21h30 0h20* - qui a qua Sala 3 "Velocidade Furiosa 5" 12h55, 15h40, 18h20, 21h10, 23h50* - qui a qua Sala 4 "Sem Identidade" 13h20, 16h00, 18h30, 22h00, 0h20* - qui a qua Sala 5 "A Ressaca II" 13h10, 15h20, 17h30, 19h40, 21h50, 0h05* - qui a qua Sala 6 "Piratas das Caraíbas por Estranhas Marés" 12:45, 15:35, 18:25, 21:20, 0:15* - qui a qua * Sessão Válida 5ª a sáb

TAVIRA Cine-Teatro António Pinheiro 21h30 9 - Assalto ao Santa Maria, de Francisco Manso | Portugal 2009

PREVISÕES

Hoje - Céu pouco nublado. Vento forte. Temp min. 15º máx. 22º Sexta-feira - Céu limpo. Vento moderado. Temp min. 16º máx. 24º Sábado - Céu limpo. Vento fraco a moderado. Temp min. 18º máx. 27º Domingo - Céu limpo. Vento fraco a moderado. Temp min. 20º máx. 28º

[FARMÁCIAS]

12 - Tokyo!, de Bong Joon-Ho França/ Japão/ Coreia do Sul/ Alemanha 2008 LUSOMUNDO - Gran Plaza Tavira 9 a 15 junho "Panda Kun-fu 2" (CB) (Dob) Digital 3D 11h00(dom),13h30, 16h00, 18h30, 21h20, 23h40(5ª a sáb.) "A Ressaca II" (M16) Digital 13h15, 15h40, 18h10, 21h10, 23h50(5ª a sáb.) "X-Men – O ínicio" (CB) Digital 13h00, 15h55, 18h50, 21h40, 00h30 (5ª a sáb.) "Carmen" (M6) Digital 3D 17h00(Só dom.) "Piratas das Caraíbas – Por Estranhas Marés" (M12) Digital 3D 13h40, 16h40, 21h00, 00h00 (5ª a sáb.) "A Árvore da Vida" (M16Q) Digital 12h40, 15h40, 18h40, 21h35, 00h20 (5ª a sáb.)

[MÚSICA] 9 - Jorge Fernando e Fábia Rebordão, 21h30, Teatro das Figuras, Faro. > Audição de Fim de Ano do Conservatório Regional de VRSA, 21h00, Centro Cultural António Aleixo, Vila Real de Santo António > Noite de Fado, 21h30, no Centro Cultural de Lagos. >Recital de acordeão com Gonçalo Pescada, 19h00, Casa Manuel Teixeira Gomes, Portimão. 10 - Joana Amendoeira apresenta "Sétimo Fado", 21h30, no Centro Cultural de Lagos. 11 - Espetáculo com Yolanda Soares, 21h30, no Centro Cultural de Lagos. > Pedro Viola, 21h30, no Auditório Municipal de Olhão. > Summer Parade, 22h00, Areias de São João/Av. Sá Carneiro, Albufeira. > Concerto "Música nas Igrejas", apresenta Duo Tanguíssimo [Violino e Guitarra] , 18h00, Ermida de Santa Ana, Tavira. 12 - Duo Paula Rocha, piano, Zé Eduardo, contrabaixo, 18h30, no Cantaloupe Café, nos Mercados de Olhão. Durante o mês Espetáculo "Crazy Cabaret", 22h30, no Casino de Vilamoura, Loulé. Espetáculo "Divas", 22h30, no Hotel Algarve Casino, Praia da Rocha, Portimão. Espetáculo "Golden 80's", 22h30, no Casino de Monte Gordo, Monte Gordo, VRSAntónio.

ALBUFEIRA > 9 e 10 - Santos Pinto; 11 a 15 - Piedade. ALCOUTIM > 9 a 15 - Caimoto. ALJEZUR > 9 a 15 - Furtado. ALMANCIL > 9 a 12 - Nobre Passos; 13 a 15 - Paula. ARMAÇÃO DE PÊRA > 9 e 10 - Sousa Coelho; 11 a 15 - Edite. CASTRO MARIM > 9 a 15 - Moderna. FARO > 9 - Do Montepio; 10 - Higiene; 11 - Caniné; 12 - Pereira Gago; 13 - Da Penha; 14 - Baptista; 15 - Helena. LAGOA > 9 e 10 - José Maceta; 11 a 15 - Sousa Pires. LAGOS > 9 - Ribeiro Lopes; 10 - A Lacobrigense; 11 - Silva; 12 - Telo; 13 Neves; 14 - Ribeiro Lopes; 15 - A Lacobrigense. LOULÉ > 9 - Pinheiro; 10 - Pinto; 11 Avenida; 12 - Martins; 13 - Chagas; 14 - Pinheiro; 15 - Pinto. MONCHIQUE > 9 a 12 - Moderna; 13 a 15 - Hygia. ODECEIXE > 9 a 15 - Odeceixense. OLHÃO > 9 - Rocha; 10 - Pacheco; 11 - Progresso; 12 - Olhanense; 13 Nobre Sousa; 14 - Brito; 15 - Rocha. PORTIMÃO > 9 - Carvalho; 10 - Rosa Nunes; 11 - Amparo; 12 - Arade; 13 Guilherme Dias; 14 - Central; 15 - Pedra Mourinha. QUARTEIRA > 9 e 10 - Algarve; 11 a 15 - Maria Paula. SAGRES > 9 a 15 - Sagres. S. BARTOLOMEU MESSINES > 9 a 12 - Sequeira Correia; 13 a 15 Algarve. SÃO BRÁS DE ALPORTEL > 9 - Dias Neves; 10 - S. Brás; 11 a 13 - Dias Neves; 14 - S. Brás; 15 - Dias Neves. SILVES - 9 a 11 - A.M.João Deus; 12 a 15 - Cruz de Portugal. TAVIRA > 9 - Sousa; 10 - Do Montepio; 11, 12 - Maria Aboim; 13 - Central; 14 - Felix Franco; 15 - Sousa. VILA DO BISPO > 9 a 15 - Vila do Bispo. VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO > 9 e 10 - Carrilho; 11 a 15 - Carmo. Serviço permanente (24h): Alcantarilha (Maria Sequeira), Algoz (Monteiro), Alvor (Alvor), Areias S. João (Godinho Belo), Boliqueime (Cruz Ramos), Carvoeiro (Neves Furtado), Estoi (Ossónoba), Fuzeta (Mendes Segundo), Montenegro (Assunção), Praia da Luz (Praia da Luz), Vilamoura (Silva), Luz de Tavira (Maria Isabel), Monte Gordo (Internacional), S. Marcos da Serra (São Marcos), Guia (Neves Silva), Odiáxere (Moreira Barata), Estômbar (Vieira Santos), Alte (Horta Figueiredo), Sta. Catarina da Fonte do Bispo (Bota), Conceição de Faro (Leonardo), Praia da Rocha (Palma Santos), Ferragudo (Oliveira Martins), Ferreiras (Marques Silva), Mexilhoeira Grande (Ilda), Patacão (Huguette Ribeiro), Sta. Bárbara de Nexe (Coelho), Sta. Luzia (Picoito), Sto. Estêvão (Cesário Tava-res), Olhos de Água (Olhos d'Água), Pêra (Paula Santos), Moncarapacho (Soares), Benafim (Rodrigues), Pechão (Pechão), Aeroporto de Faro, Portimão (Três Bicos), Conceição de Tavira (Conceição), Vila Nova de Cacela (Cacela).

9 I junho I 2011 www.jornaldoalgarve.pt

[AVARIAS]

Fernando Uma deriva e duas almas gémeas

Proença

Costumo sempre antecipar a programação de verão nas televisões. Antes que me ponham a episódios de refugo e filmes que ainda não tínhamos visto nos últimos três meses, cá estou eu a agarrar numa pilha de livros. Livros para encher a estante da casa da praia. Assim quem lá entra há de pensar logo que se encontra em presença do antepenúltimo intelectual existente na superfície da Terra. O último é um gajo afegão que vocês não conhecem e o penúltimo não é um mas uma: Paula Moura Pinheiro (PMP). PMP pode, em certa parte da vida, não ter concebido uma teoria sobre, vamos lá, a relação existente entre os estruturalistas franceses, a rede de arrasto dos bacalhoeiros de Bergen e a poesia de Fiama Hasse Pais Brandão. Eu disse pode, em certa parte da vida, não ter concebido uma teoria sobre, mas tenho a certeza que noutra parte da vida já concebeu. E como sabemos nós que PMP concebeu (pretérito perfeito do verbo conceber: eu concebi, etc.) essa mesma teoria? Quando abre muito os olhos e fala para o seu convidado de Câmara Clara, como se mostrasse ser uma mulher muito inteligente que por motivos meramente táticos quisesse parecer uma mulher perdida nas suas próprias contradições de cultura, sexo e género. Género, explique melhor como se eu fosse uma morena muito inteligente a fazer que sou meio tola. Penso que consegui situar os meus três leitores no seio das minhas contradições. Por um lado a coleção “Uma Aventura…”, a chamar-me grande intelectual e a puxar-me para junto de si (ia dizer para o seu seio, mas tenho ideia que já utilizei a expressão no texto) e por outro os jornais desportivos que encontro nos cafés da praia que frequento. Os jornais desportivos diários são uma aventura permanente nesta época de defeso. A questão aqui é: onde arranjar notícias que preencham não sei quantas páginas de um diário desportivo? Pois não sei. Talvez falando com os empresários dos jogadores possamos ter uma resposta. Quantas dezenas dos mesmos empresários inflacionam os preços dos seus jogadores, dizendo que A ou B, está a ser pretendido pelo Benfica ou pelo FêCêPê? Hoje vi uma das notícias mais surpreendentes dos últimos tempos: que existe uma dupla de gémeos portugueses, de apelido Paixão, avançados, que rescindiram com os escoceses do Hamilton. Para já, desconhecia que existe uma equipa escocesa que se chama Hamilton. Depois, que lá jogavam dois gémeos e que, segundo parece, devem ter rescindido com o clube ao mesmo tempo. O resto da notícia não é excecionalmente esclarecedor, mas parece que o mesmo par já deve ter jogado (ao mesmo tempo) numa data de equipas numa data de países. Resta saber se quando um está lesionado o outro também está; se quando um vai à casa de banho o outro também vai, etc. E também, já agora, se sai mais barato contratar dois pelo preço de um. Ou se fazem apenas um desconto no caso de se ficar com as duas almas futebolistas. Duas almas gémeas.


JA COLABORA NA RECICLA GEM ECICLAGEM O Jornal do Algar Algarvve está a colaborar na reciclagem de papel, reutilizando e utilizando sobras. Desta fforma orma pre prett endemos sensibilizar os nossos leit ores para a luta contra o plástico leitores (utilizado por div er sos jornais e re vistas diver ersos revistas na eexpedição xpedição por correio) e para a necessidade de se def ender o meio ambient e. defender ambiente.

www.jornaldoalgarve.pt

REDACÇÃO/ADMINISTRAÇÃO/PUBLICIDADE Tels. 281511955/6/7 - Fax 281511958 - e-mail: jornaldoalgarve@hotmail.com; faro@jornaldoalgarve.pt; portimao@jornaldoalgarve.pt Rua Jornal do Algarve, 46 - Apartado 23 8900-315 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Parque Tecnológico Internacional vai ser construído em Faro Trata-se de um velho sonho que agora vai ser concretizado

Baixo Guadiana quer criar associação empresarial Comissão de Instalação vai nascer já no próximo dia 21, durante as Jornadas Empresariais do Baixo Guadiana, que decorrerão em Alcoutim O Baixo Guadiana vai ter em breve uma nova associação empresarial, constituída por empresas e empresários que desenvolvem a sua atividade naquele território. Aliás, a criação da Comissão de Instalação da futura Associação Empresarial do Baixo Guadiana é mesmo um dos objetivos das Jornadas Empresariais do Baixo Guadiana, que decorrem no próximo dia 21, na Estalagem de Alcoutim. “O grande propósito deste encontro, é que o mesmo seja uma plataforma de debate da qual possam surgir as primeiras linhas de orientação para a criação da associação empresarial no território do Baixo Guadiana”, explicam os responsáveis da Associação Odiana, entidade que promove a iniciativa com a colaboração das associações Alcance, Terras do Baixo Guadiana (de Alcoutim) e da Associação de Defesa do Património de Mértola. As Jornadas Empresariais do Baixo Guadiana, inseridas no âmbito da estratégia do programa PROVERE “Âncoras do Guadiana”, pretendem, ainda, apresentar às diversas empresas do território (Alcoutim, Castro Marim, Vila Real de Santo António e Mértola) informação e esclarecimentos relacionados com a criação e incentivos às empresas da região. “Numa perspetiva reflectiva, mas também interventiva, pretende-se abordar a cultura e associativismo empresariais no ambiente actual de crise, tal como discutir as necessidades do território e as metas para o tecido empresarial como dinamizador e incubador de desenvolvimento do Algarve”, explica a organização. Já estão confirmadas as presenças de entidades como a Direção Regional de Economia do Algarve, a CCDR, IAPMEI, ANJE e NERA, entre outras. A organização espera também a participação de um vasto conjunto de empresário do território do Baixo Guadiana.

> VIEGAS GOMES Vai ser construído, em Faro, o Parque Tecnológico Internacional do Algarve. A Câmara Municipal de Faro deu já início ao processo de elaboração do correspondente plano de urbanização mediante contratação da equipa que o irá produzir. O território onde irá ser construído fica situado ma malha urbana do aglomerado Montenegro-Gambelas e terá 65 hectares, encontrando-se delimitado por alguns espaços residenciais, zonas de rent-a-car, pequenas oficinas, bem como algumas zonas agrícolas e florestais. Trata-se de um velho projecto cujo conceito evoluiu, deixando de ser um parque fechado, ganhando por sua vez abertura e ligação ao tecido sócio-económico regional e urbano. O parque tecnológico ficará entrosado na malha urbana Montenegro-Gambelas com componente atrativa habitacional e

restantes funções necessárias ao seu suporte. Serão tomadas em linha de conta as empresas que pretendam atuar em rede, acautelando-se módulos para esse efeito. O Parque Tecnológico Internacional do Algarve (PTIA), para o efeito específico, terá um mínimo de 20 hectares de implantação. O objectivo é o de criar um

parque com capacidade e qualidade ao nível das infra-estruturas e serviços especializados, que promova a interação entre o conhecimento científico e o tecido empresarial, a criação de novas empresas de base tecnológica e conhecimento, bem como a atração de empresas nacionais e internacionais ligadas à inovação.

Projeto do Museu do Barrocal recupera edifício do antigo clube de Paderne O edifício que serviu de sede ao antigo Clube Recreativo de Paderne, por onde passaram milhares de pessoas em cerca de meio século de vida, vai ser alvo de um projeto de reabilitação integrado na criação do futuro Museu do Barrocal. A intervenção, da responsabilidade do arquiteto Siza Vieira, visa recuperar o espaço ao nível da sua volumetria, fachadas e cobertura, de forma a adaptá-lo à sua nova fun-

ção. Segundo adianta a autarquia de Albufeira, a fachada principal será sujeita a uma ação de conservação e restauro, que inclui a recuperação das cantarias existentes e das caixilharias em madeira, que irão substituir as caixilharias em alumínio e outros elementos. Para o presidente da câmara, Desidério Silva, “esta intervenção resulta da importância que os edifícios que compõem

o quarteirão detêm no contexto urbano de Paderne e do Barrocal como elementos de referência, quer pela sua antiguidade e significância quer pelos seus valores culturais intrínsecos (histórico, estético, político, económico e social)”. O autarca sublinha que a sede do antigo Clube Recreativo de Paderne “é um elemento caracterizador daquela freguesia, devendo ser preservado e devolvido à comunidade”. O futuro Museu do Barrocal

será dotado de salas de exposições permanentes e temporárias, centro de documentação e biblioteca especializada, auditório com cem lugares, gabinete de investigação, sala de serviço educativo e um espaço destinado à área técnica e administrativa. Prevê-se que o concurso para a execução da empreitada seja lançado no segundo semestre de 2012, com um valor estimado de 2,4 milhões de euros.

5GKKCGP*jhcfah+[A\M\S\C\I

E AGORA GARANTIMOS 100% DE EMPRÉSTIMO DO VALOR DA COMPRA*

APARTAMENTOS DE QUALIDADE JUNTO

AO

GUADIANA

T1, T2, T3 EM DUPLEX PARQUEAMENTO PRIVATIVO

www.isrconstrucoes.com

Telf.: 281 510 240

Fax: 281 510 249

* com rendimento compatível

e-mail: isrgeral@mail.telepac.pt

Edição nº2828 | 9 Junho 2011  

Edição digital do jornal do algarve

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you