Page 1

Domingo • 28 de março de 2010 • Ano I • Número 4

Cidades mais justas

O 5° Fórum Urbano Mundial da Organização das Nações Unidas, que terminou na semana passada na capital fluminense, resultou na Carta do Rio. Em seis pontos, o documento defende a busca por cidades mais justas, democráticas, sustentáveis e humanas. Segundo a carta, o mundo se urbanizou e neste milênio haverá um fluxo de pessoas para as cidades ainda maior do que o já ocorrido.

Destaques Cinco indústrias do Vale do Aço já assinaram contrato para a utilização do gás natural da Gasmig. 5 Estatuto da Criança e do Adolescente protege criminosos que riem da cara da polícia. E a sociedade, como fica? 3

Editorial

Brasil sobe Argentina cai

TERCEIRA IDADE

Enquanto o Brasil faz planos ousados para Exploração do Pré-sal, a Argentina (2.900.000 mil km2 e 45 milhões de habitantes) enfrenta a derrocada de sua indústria petrolífera e luta para manter a histórica auto-suficiência que detém no uso de combus-

“O Brasil é um canteiro de O jornalista citou também obras”. Exclamou um jorna- o polo de tecnologia de inlista da BBC de Londres, que formática do Recife e o início Obesidade infantil. Problema se alastra percorreu o país durante vinte da construção da primeira fádias, reunindo material para brica de semi-condutores da e preocupa as um especial na emissora bri- América Latina em São Carautoridades. Mas a tânica. David Brigges listou los, no interior de São Paulo. pelo menos quinze grandes Nem mesmo as 214 escolas educação começa em casa. 4 obras em execução ou em fase técnicas já equipadas e inaufinal de licitação: guradas pelo governo foram - Usinas hidrelétricas no esquecidas. Brasil começa a Norte Enquanto isso a - Refinarias de A Argentina vê esgoaparecer na relação petróleo no Nortados seus princidos mais ricos, da Argentina deste (Pernambupais poços petrolíForbes. E a lista para co) feros e diminuídas desce a catalogar os mais Ferrovia suas reservas. O parque industrial pobres? 6 Bahia-Tocantins ladeira. (1.500 km) está sucatado. O Não é - Trem de alta país já importa gás bom para O governo não vai velocidade Rioe eletricidade do retirar totalmente o Brasil.O Campinas Brasil. O cenário Exploração do tende a piorar. A os benefícios país é petróleo na camaindústria automoconcedidos ao da do Pré-sal, do- nosso bilística está despesetor de móveis, brando as reservas terceiro jando 500 mil carque acabariam no brasileiras. ros leves por ano maior - Quatro usinas nas ruas do país. próximo dia 31. 5 nucleares comprador Isso aumenta o - Duplicação da consumo de comEXPEDIENTE fronteira agrícola bustível, levando a Suplemento capaz de dobrar a produção Argentina a ter de importá-los. Diário Popular de grãos até 2022 Um detalhe a creditar a seu faO Vale Econômico é uma publicação de A Gazeta Me-Seis mil quilômetros de vor é a possível existência de tropolitana Editora e Gráfinovas rodovias petróleo em grande profunca. -Aumento da produção de didade, mas falta tecnologia Email: valeeconomico@gmail.com aço para 60 milhões de tone- para explorá-lo. Buscar petróRedator: ladas/ano leo a milhares de quilômetros Wilton Rodrigues -Perspectiva de produção no fundo do mar é quase uma Edição: Anna Sylvia Rodrigues anual de 5 milhões de veícu- exclusividade do Brasil. Diretor: los até 2015, o que lhe daria o Vizinho pobre só traz Fernando Benedito quarto lugar no mundo. aborrecimento.

Idoso no Brasil só pode aproveitar a aposentadoria no Brasil se tiver outras fontes de renda

Poucos aposentados se sustentam. Apenas 1% Quem não guardou dinheiro durante o período de vida ativa terá padrão de vida diminuído. Mas a questão é outra. Como guardar dinheiro enquanto trabalha? A situação do aposentado brasileiro não é nada boa. Quase metade (47%) depende de parentes para sobreviver, conforme levantamento do IBGE, realizado em 2008. O restante vive da caridade ou é obrigado a trabalhar. Trabalhadores que pertenceram a grandes empresas recebem atenção especial, através de Caixas de Empregados, onde as partes empregado-empregador formam um fundo especial para complementar o salário nominal no momento da aposentadoria.

CEMIG O Serviço Social do Comércio (SESC) foi uma das referências utilizadas para os programas de aposentadoria da Cemig no início da década de 1980. A coordenação do Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA) da Cemig criou programa para contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos empregados. No PPA da Cemig orçamento pessoal e familiar, voluntariado e empreendedorismo são os assuntos tratados em um dos tópicos.


VALE ECONÔMICO • Página 2 • Domingo • 28 de março de 2010

Mosaico

TEM GRAÇA?

A morena, a ruiva e a loira batiam papo. A morena disse: já fui à lua. A ruiva repetiu: já fui a marte. A loira: não tem importância; eu irei ao sol. As outras se assustaram: mas o sol é quente! E a loira: e daí? eu vou de noite!

O PADRE E A MOÇA Abordei meu amigo Padre Elpídio com seu trombone de vara na mão. - Vossa Reverendíssima vai tocar três noites de carnaval soprando esse troço, com batina preta e calor de 35 graus? - Vou, sim. Minha vida de sacerdote é regrada, saudável. Tenho reservas musculares e fôlego. Gosto de ver os jovens alegres, divertindo-se. - Vossa Reverendíssima acha que Cristo vai aprovar sua atitude aqui na festa do diabo? - Cristo não é contra o que é feito de coração puro. Aqueles que estão num salão de carnaval, celebrando a vida com respeito e amor ao próximo (ou à próxima!), apenas entoam um hino à existência.

Taí, concordo em número, gênero e grau com Vossa Reverendíssima, principalmente com o grau... Cristo e seus apóstolos até gostavam de um tinto seco. Não se tem notícia, nem está escrito em lugar algum que Ele tenha transformado vinho em água. Mas é sabido que fez água virar vinho. Penso que Cristo era meio comunista. Só meio. Amava os pobres sem odiar os ricos de bom coração. De repente, Padre Elpídio deu uma guinada de 360 graus. Despiu-se da batina cor de urubu, vestiu calças brancas e camisa gola roulê. Ele era meu conselheiro desde os tempos em que eu estava sendo forçado a casar com uma solteirona

Pagou, passou

feia, ligada a uma família rica e “braba”. Padre Elpídio aproximouse dela e fez uso da proverbial abordagem dos tempos de antanho: quer dar o prazer desta contra-dança? - Boa, Elpídio! Agora já posso tirar o “Vossa Reverendíssima”. Você tomou minha namorada. Elpídio largou a batina, casou-se com a moça feia e foram felizes para sempre... Até hoje, acho que Elpídio me deu o tombo. Ele estava de olho no meu patrimônio. Nota: Essa mini-história é verdadeira. QUEM, ONDE E QUANDO ficam omissos por questão de segurança...

Vida Útil Vocabulário comerInglês

Português

Inglês

Português

Budget

Orçamento

Flat yield

Rendimento fixo

Cash flow

Fluxo de caixa

Free trade

Comércio livre

Partnership

Sociedade

Good will

Fundo de comércio

Strike

Greve

Growsth rate

Taxa de crescimento

Surplus

Excelente

Issue

Emissão

A safra de doutores advogados que as universidades particulares do interior têm colhido ultimamente anda meio bichada. O problema talvez tenha raiz mais profunda. Residiria na qualidade dos exames vestibulares. Já sabendo que estudantes egressos do segundo grau não conseguem interpretar um texto de Língua Portuguesa com bom nível de acerto e – aí nem se fala – faltando raciocínio lógico para questões de matemática, física e, química, as faculdades tendem a estabelecer critérios de conteúdo muito abaixo do nível desejado. Alunos de universidades públicas, em geral, os mais qualificados, não abrem mão de tirar uma “casquinha” nas faculdades que eles mesmos já batizaram de “Sedex”: “pagou, chegou”. A nova piada nos corredores das escolas públicas é mais picante que “festa de

calouros”. Alguém, na portaria da faculdade particular pede para falar com o dono da escola - Pois, não. Em que posso ajudá-lo? - Gostaria de matricular aqui. - Você sabe ler? - Não, senhor. - Então vai lá na secretaria e faz a matrícula no primeiro ano de Direito. Um segundo alguém faz a mesma coisa, porém, informa que sabe ler, mais ou menos. - Então, vai lá na secretaria que você vai ser fichado como professor. Um terceiro alguém dá informações mais detalhadas de seu currículo. Diz ter abandonado os estudos na sétima série do fundamental. - Então fica aqui no meu lugar. Acho que o diabo não é tão feio como se pinta. Esses críticos não conhecem algumas escolas que formam “profissionais” da imprensa!


Domingo • 28 de março de 2010 •VALE ECONÔMICO • Página 3

Comportamento

Usiminas e a construção civil

E a Usiminas avança no seu projeto de ampliar o uso do aço na construção civil. Na semana que passou, a siderúrgica, juntamente com as construtoras de que é acionista, assinaram com a Caixa Econômica Federal (CEF) e com a Prefeitura de Volta Redonda (RJ), contrato para a construção de seis prédios com estrutura de aço dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida”. Arquivo DP

“Dimenor” aos dezesseis anos de idade pode votar, mas ri, cinicamente, na cara de um policial quando é preso

Adolescentes. Até quando? Na década de 30, tuno de por em prática Adolf Hitler manipula- sua sinistra missão. va os bastidores da poO desfile foi giganteslítica já visando ao salto co. Soldados escolhidos a espetacular para chegar dedo por seu porte físià condição de Primeiro co e treinamento militar Ministro da Alemanha. marchavam espichando a Na verdade, o outrora perna à altura do joelho, indisciplinado soldado cegos e obedientes à oraustríaco tomou o país dem de comando. de assalto e patrocinou o Einstein era avesso a maior genocídio da his- qualquer regime de fortória humana. A guerra ça e se irritava com sua começou oficialmente manifestação. A certa alno dia 1º de setembro tura do desfile, deu um de 1939 com a invasão leve cutucão no colega e da Polônia. O foco prin- amigo e indagou, impacipal do ditador maluco ciente: era “acabar” com os ju- Você tem certeza deus. de que alguém pôs um Nessa época Einstein cérebro na cabeça desses já era um físico famoso, homens? professor na Universidade de Berlim. Mas, como LEI NÚMERO descendente de judeu era 8069/90 “observado” de perto O que tem a ver uma pelas SS, famosa e cruel coisa com a outra? Sipolícia política de Hitler. gam-me, por favor. Um professor, colega Essa lei dispõe sobre de Einstein, embora pu- o Estatuto da Criança e ro-sangue, do Adolesera amigo cente, e foi do judeu. Ao promulgar promulgauma lei que E, para da pelo exd e s p i s t a r praticamente presidente o convideixou impunes Fernando dou para Collor. É assistir a pessoas de 12 consideraum desfile a 18 anos, o da criança das tropas governo estaria a pessoa alemãs, tão até 12 anos distribuindo grandiode idade so quanto salvo-condutos incomplep o s s í v e l . para marginais tos. Daí Hitler pre- digamos, pelo até 18 anos tendia e é ADOmenos na faixa conseguiu LESCENimpressio- de 15 a 18 anos TE. A lei nar os emleva em presários alemães para conta certamente alguns tê-los a seu lado quando aspectos biológicos e fifosse o momento opor- siológicos da pessoa.

Se Einstein estivesse vivo hoje faria a mesma pergunta ao ex-caçador de marajás: - Será que alguém pôs um cérebro em sua cabeça? Aliás, no caso de Collor a pergunta seria impertinente. Todo mundo sabe que três meses depois de sua posse, tanto ele quanto sua ministra Zélia Cardoso de Melo tinham a cabeça oca. Confiscaram depósitos bancários, sob o cômico argumento de combate à inflação. Numa retórica brilhante, Collor disse que só tinha uma “bala na agulha”. Queria dizer com isso que não poderia errar o alvo. Se tivesse pensado melhor, talvez tivesse dado um tiro no ouvido, o melhor emprego para sua bala única. Ao promulgar uma lei que praticamente tornou impunes pessoas de 12 a 18 anos o governo estaria distribuindo salvo-condutos para marginais digamos, pelo menos na faixa de 15 a 18 anos. Essa lei é de 1990. Nestes vinte anos de sua vigência os meios de informação cresceram em progressão geométrica. Uma pessoa de dezesseis anos, atualmente, pobre ou rica, culta ou analfabeta, dispõe de arsenal de conhecimentos três ou quatro vezes maior do que uma de trinta anos em 1970. No Brasil, nas décadas de 1960/70 a in-

Protegidos pela lei, menores matam, roubam e traficam, diante da certeza da impunida-

formação ainda chegava por via mecânica, analógica, lenta. Mas, a partir de 1985, começaram a chegar ao mercado os primeiros computadores da série 86, xt-86, 286, 386, 486, 586 e, finalmente, os velozes Pentium. Daí à rede de internet foi um pulo. As lan-houses se espalharam e democratizaram o acesso à informação, globalizando-a. Não há, pois, nenhuma razão para que um marmanjo de 16, 17, 18 anos seja considerado “menor” para os efeitos da lei, e – pior ainda protegidos por parte da sociedade que ingenuamente justifica toda a sorte de crimes pratica-

dos por um exército de mal feitores, traficantes, e cruéis assassinos. Claro: as exceções ficam por conta, na maioria dos casos, de pais pobres mas de boa formação moral e religiosa que, de uma ou de outra forma, conduzem seus filhos para o bem, fazendo-os responsáveis. Um “dimenor” aos dezesseis anos de idade pode escolher pelo voto um presidente da república, um deputado ou um prefeito. Ao mesmo tempo ri, cinicamente, na cara de um policial quando é preso por furto, roubo, assassinato ou tráfico de drogas. “Não adianta você me prender. Daqui a pouco

eu estarei solto. Esses marginais costumam ter massa física maior que a do policial que os prende. É ridícula a cena. Nas escolas públicas a situação tende só a piorar. Não se respeitam mais professores, os quais são às vezes subjugados pela força ou pela agressão moral. Muitos pais acham que é só “fazer” filhos e mandá-los para as escolas públicas, que seriam um depósito de marginais. O Brasil tem o hábito de copiar tudo, ainda que com certo atraso. Por que não imitar os Estados Unidos? Lá, quem mija fora do pinico vai para a cadeia. Tenha 10, 12, 15, 20 ou 80 anos.


VALE ECONÔMICO • Página 4 • Domingo • 28 de março de 2010

Viver Melhor

Diário de Caratinga

Caratinga ganhou seu jornal diário há 15 anos. É uma das poucas cidades com menos de 100 mil habitantes a terem informações via mídia impressa. Orgulho-me de tê-lo implantado.

Educação deve começar em casa Gordura faz mal. Entope as artérias.Aumenta o colesterol ruim (LDL); diminui o bom (HDL). Para achar a taxa de risco cardíaco, os especialistas mandam dividir o colesterol total pelo HDL. Se o resultado da operação chegar aos nove pontos,o paciente precisa acender o sinal amarelo. 4,3 é a taxa média do brasileiro. O que muita gente não sabe é que 70% do colesterol total é produzido pelo próprio corpo.

A primeira-dama Michelle Obama iniciou uma campanha contra a obesidade infantil

A primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, iniciou neste mês uma campanha contra a obesidade infantil. Ela destacou que os motivos para isso são bastante traiçoeiros.Os pais estão atarefados. O fast-food é barato e fácil (e as crianças adoram). A tecnologia pode ajudar (e ajuda) a manter as crianças sedentárias. Os canais infantis na TV trazem propaganda de bis-

Os canais infantis na Tv trazem propaganda de biscoitos, chocolates, refrigerantes e outros alimentos “engordativos”

coitos, salgadinhos, doces, refrigerantes, hambúrgueres e batata frita. E dois terços dos adultos estão acima do peso (excesso de gordura). Consequentemente, uma em cada três crianças nos Estados Unidos está obesa. As crianças acima do peso correm risco de desenvolver problemas de saúde graves e dispendiosos que antigamente estavam restritos a adultos de meia idade, como diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. A lista de problemas é grande. Mas vale a pena mentalizar a imagem de um “bolão” deixando a sala de aula, sacudindo pernas, braços e barriga, sob olhares de soslaio de meninas e com meio sorriso de canto de boca! Esse é, de todos, o menor dos males! (Matéria adaptada do The New York Times e traduzida por André Luiz Araújo).

Homens mal casados têm mais AVC Homens solteiros ou infelizes no casamento correm mais risco de sofrer acidente vascular cerebral (AVC),

também conhecido como “derrame”, aponta pesquisas divulgadas esta semana nos Estados Unidos. A pesquisa

utilizou um estudo sobre doenças cardiovasculares feito em 50 anos com mais de 10 mil homens.

Meditação diminui sensibilidade à dor NewYork. A meditação Zen contribui para aumentar a espessura do cérebro e, consequentemente, reduz a sensibilidade à dor, segundo pesquisas da Universidade de Montreal divulgadas em um estudo publicado na revista “Emotion American Psychological Association”. Os pesquisadores compararam a massa encefálica do cérebro de praticantes e não praticantes de meditação Zen e descobriram que a antiga disciplina oriental pode fortalecer a região central do cérebro que regula a dor, afirmou o autor principal do estudo Dr. Joshua Grant, da cadeira de fisiologia da Universidade de Geriatria de Montreal. Os resultados confirmaram as conclusões

de um estudo anterior feito por Grant sob a direção de Pierre Rainville, da mesma universidade. Os cientistas recrutaram 17 adeptos da meditação e 18 que não a praticavam. Mediram sua sensibilidade à dor com a aplicação de uma placa quente nas panturrilhas e com o registro por ressonância magnética nuclear estrutural de seu cérebro. Segundo a ressonância, as regiões centrais do cérebro que regulam as emoções e a dor eram significativamente mais grossas entre os seguidores da meditação Zen em comparação com os outros. “As posturas da meditação Zen podem contribuir no crescimento da espessura e para melhor tolerância à dor”, disse Grant.


Domingo • 28 de março de 2010 •VALE ECONÔMICO • Página 5

Gasoduto

28 de Abril

Na segunda e na terceira edições deste suplemento abordamos a situação do “envelhecimento” urbano da avenida 28 de Abril, no Centro, e os prejuízos causados pela inexistência de um Plano Diretor para Ipatinga. Alguém leu a notícia e movimentou as chamadas “forças vivas”. O assunto acaba de aparecer na “grande imprensa” e será tema de discussão, pelo menos no

Gasmig tem contrato com cinco empresas da região Cinco indústrias do Vale do Aço já assinaram contrato para a utilização do gás natural que será fornecido pela Gasmig a partir do segundo semestre de 2010, com a conclusão do lote 3 da obra, orçada em R$ 635 milhões. Cipalam, Laminação Paraíso, Vamtec, ArcelorMittal Inox Brasil e Cenibra. Maior cliente regional até o momento, com um consumo diário de 200 mil metros cúbicos, a ArcelorMittal estima uma redução de 30% com a substituição do GLP para o gás natural. Outra vantagem prevista pela siderúrgica é a redução das emissões do dióxido de carbono (CO2) em 37 mil toneladas anuais. De acordo com o gerente de Novos Negócios da Gasmig, Décio Abreu, o gás natural é mais vantajoso do ponto de vista econômico e ambiental. “Ele possui um melhor rendimento térmico, facilita o controle do processo industrial, contribui para maior vida útil dos equipamentos, não

A questão da segurança é ressaltada, pois não é preciso estocar o produ-

emite particulados, nem enxofre e reduz a emissão de CO2”, disse. A questão da segurança também é ressaltada pela empresa, pois não é preciso estocar o produto – que chega através da tubulação -, reduzindo, inclusive, o prêmio dos seguros pagos pelas empresas. Décio explica que o investimento varia conforme o porte da empresa, mas, em geral, o valor já se paga entre 5 e 10 meses.

Associada ao Sindimiva, a Cipalam, localizada no bairro Iguaçu, também assinou o contrato. Conforme a Gasmig, a empresa vai consumir 310 mil metros cúbicos mensais. A mesma quantidade está prevista para a Laminação Paraíso, localizada em Santana do Paraíso, que pertence ao mesmo grupo. Para as empresas do Pólo Metalmecânico, o gás natural pode

ser utilizado em caldeiras, fornos de reaquecimento, de tratamento térmico e no corte de chapas. As indústrias associadas podem entrar em contato através dos telefones disponibilizados no site www.gasmig.com.br. Devido à legislação em vigor, ainda não é permitida a contratação conjunta do serviço. (Texto originalmente publicado na revista “Negócios Indutriais”)

Nova alíquota de IPI para móveis fica em 5% a partir de abril BRASÍLIA - O governo não vai retirar totalmente os benefícios concedidos ao setor de móveis, que acabariam no próximo dia 31. A partir de abril, a nova alíquota de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os móveis será de 5% para todos os produtos. Segundo informou o Ministério da Fazenda, antes da desoneração a alíquota incidente sobre alguns itens, como móveis estofados, era de 10%. A Fazenda informou também que a alíquota de IPI sobre painéis de madeira (inclusive de madeira maciça), aglomerados de madeira e placas laminadas também será de 5%. Antes da desoneração, essa alíquota de IPI sobre estes produtos era de 10%. De acordo com comunicado do Ministério da Fazenda, o decreto com a especificação do IPI por código de produto será publicado até o dia 31 deste mês. A Receita Federal está calculando o impacto da medida na arrecadação.

Microempresas devem entregar declaração do Simples até 31 (Da Redação)-Termina no dia 31/3 (quarta-feira) o prazo para as microempresas e empresas de pequeno porte optantes do Simples Nacional apresentarem a DASN – Declaração Anual do Simples Nacional – Exercício de 2010. A obrigatoriedade é a declaração única e simplificada de informações socioeconômicas e fiscais (DASN) de 2009 e deve

ser entregue à Secretaria da Receita Federal através do portal do Simples Nacional na página da Receita na internet (http://www. receita.fazenda.gov.br). “Para que sejam evitados problemas relacionados à tecnologia, como lentidão na internet, erros na conexão e dificuldades no preenchimento da Declaração, o ideal é que os empreendedores reservem um

tempo no final de semana e se dediquem à declaração. Caso haja dúvidas, há tempo de esclarecê-las com o próprio contador. A multa mínima pela falta de entrega ou entrega fora do prazo é de R$ 200,00”, explica Glauco Pinheiro da Cruz, diretor do Grupo Candinho Assessoria Contábil e também presidente do Sesconapi Grande ABC.

Também em 31 de março deve ser apresentada pelo contribuinte optante pelo SIMEI – Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais dos Tributos abrangidos pelo Simples Nacional a DASN SIMEI – Declaração Anual para o Microempreendedor Individual – Exercício 2010. O atraso na entrega da DASN SIMEI terá multa mínima de R$ 50.


VALE ECONÔMICO • Página 6 • Domingo • 28 de março de 2010

Economia

Vergonha no TRE

O TRE-MG anunciou esta semana “novo julgamento” do processo que cassou o prefeito de Timóteo por 6 x 0, por causa de um “erro material”: deixaram de julgar um dos recursos do processo. Suas excelências elegeram o município de Timóteo para explodir os nervos de seus 80 mil habitantes. Há quatro anos a egrégia Corte não sabe o que faz. Isso é uma vergonha!

Brasileiros como Eike Batista aparecem entre os detentores de grandes fortunas

O mexicano Carlos Slim é o homem mais rico do mundo

Os poderosos O Brasil começa a figurar na lista da Revista Forbes como possuidor de alguns dos homens mais ricos do mundo. Pena que não existe uma Forbes para catalogar os mais pobres... Eike Batista, Antônio Coca-Cola e outros magnatas Hermírio de Moraes, José norte-americanos. DestacaCutrale (falecido), os Sase aí Mr.Harvard que doou fras dispõem todo o dinheide grandes for- Vamos trazer ro para o início tunas pessoais. das atividades o assunto da O homem mais da universidade riqueza para rico do mundo que tem o seu é o mexicano bem perto de nome. Harvard, Carlos Slim, nós. No Vale do a universidade, dono de redes imperou como Aço já existem de comunicacentro de exceção, cassinos e, “capitalistas”. lência em estupossivelmente, Gente com mais dos avançados de muitos negóaté o surgimende 50 milhões cios escusos. Eu to do Caltec não colocaria de patrimônio. na Califórnia. nessa lista Bill Alguns Mesmo assim Gates, a dona trabalharam a tradicional do edifício EmUniversidade duro e deram pire State Builde Boston, essorte. Outros só ding, o diretorpecializada em proprietário da deram “sorte” estudos de ne-

gócios, está muito à frente da USP – a maior universidade brasileira. O seu orçamento anual é de 3% da receita do estado de São Paulo, tendo como base o ano de 2000. Na época equivalia a 18 bilhões de reais. Somente as doações de milionários americanos em forma de bolsa de estudos para Harvard ultrapassa a dotação oficial da USP. Ricaços do Brasil só fazem doações à frente de potentes holofotes e não escondem que estão fazendo marketing esperando resultado a curto prazo. Os americanos, por fora, são liberais, democratas; por dentro, são o povo mais nacionalista do mundo. Para eles só existe a “América”. O

Os americanos, por fora, são liberais, democratas; por dentro, são o povo mais nacionalista do mundo. Para eles só existe a “América”. O resto é resto. Uma bandeira nacional fincada em cada telhado e outra em cada bicicleta

resto é resto. Uma bandeira nacional fincada em cada telhado e outra em cada bicicleta. Preste bem atenção na hora em que se executa o Hino Nacional Brasileiro num jogo de futebol de certa importância no Brasil. Quando a TV foca os jogadores perfilados, apenas dois ou três jogadores cantam partes do hino. A maioria mal balanga os beiços à frente de um playback. Vamos trazer o assunto da riqueza para bem perto de nós. No Vale do Aço já existem “capitalistas”. Gente com mais de 50 milhões de patrimônio. Alguns trabalharam duro e deram sorte. Outros só deram “sorte”. O

acúmulo de fortunas e sua origem não podem ser questionadas, extrajudicialmente por falta de provas. Ficam as perguntas cretinas: “mas como foi possível”?! Quando se lembra que Bill Gates e seu ex-sócio Steve Job abandonaram a faculdade e começaram a produzir software numa garagem dos fundos da sua casa, dificilmente alguém poderia imaginar que Gates e sua mulher hoje gerenciam uma fundação beneficente com recursos de 10 bilhões de dólares, doados pelo próprio casal. O negócio é repetir Kate Lyra, americana casada com o músico e compositor Carlos Lyra: brrasileirro serr muito bonzinho!...


Domingo • 28 de março de 2010 •VALE ECONÔMICO • Página 7

Literatolice

Cadê o dinheiro?

Shoppings são excelentes centros de compra. Oferecem conforto, segurança, lazer. A desvantagem é que são verdadeiras serras-peladas. Levam o dinheiro das cidades médias onde se instalam. Os lucros apurados aqui, por exemplo, vão para Vitória, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro. Só as associações comerciais não veem isso. Ou se veem, fecham os olhos.

Vidas Mal Traçadas – Capítulo IV -

Maria Rita foi estudar fora. Fui demitido do banco e pior ainda – fiquei sem dinheiro para pagar a Pen-

Diretora aposentada de escola estadual, Dona Ione conhecia de perto o modo como terminavam certas relações entre alunas e professores e vice-versa. Tinha alguma razão para questionar Maria Rita sobre “essas aulas de Matemática”. Minha aparência de desprezo por dogmas inspirava pouca confiança nas “autoridades”. Cansado de apanhar, naquele momento queria viver a vida ou pelo menos passar pó-de-arroz nas rugas de um tempo recente, marcado pela incerteza, pela pobreza material. Não tivera norte até aí. Meu sol começou a dar as caras no momento da chegada à Pensão. Se a vida me privara de um par de sapatos até os 15 anos, por outro lado, aos 25, o fascínio pelos livros, o encanto pelo Mistério da existência alimentava a alma e aguçava a curiosidade pelo universo que me cercava. Enxergava no humor o caminho mais curto para alcançar alguns momentos de felicidade. Eu tentava ser um razoável palhaço. Ria de mim mesmo, quando não existiam situações mais apropriadas. Foi com essa cara que fiz várias perguntas à Maria Rita, como preâmbulo para as aulas de Matemática. - Quero estudar engenharia civil. Adoro ver obras em construção, paredes se levantando. Pontes fazendo comunicações. Disse-lhe que sempre gostei de Matemática, mas detestava problemas específicos. Como “aprendiz” de filosofia, amava as generalizações, os por quês. Dei-lhe exemplos: em meu curso científico, antes de estudar Geometria Analítica, li René Descartes até entender-lhe a essência do pensamento; Isaac Newton

já era meu velho conhecido quando o professor Mário de Oliveira falou na sala de aula sobre Noções Preliminares do Cálculo. Maria Rita levou à exaustão o método de estudo sugerido. Substituímos a série repetitiva de “problemas “ nos livros didáticos e fomos buscar “soluções” na filologia da Matemática . Euler, Newton, Cantor, Pitágoras, Arquimedes, etc. foram revividos. Sucesso garantido nos exames vestibulares, à época, questões discursivas na maioria da prova. Cresci na Pensão. Passei a ser visto pelos colegas com admiração. Somente um deles, exatamente o que trouxera de minha cidade para o banco, com ou sem nenhuma razão aparente jogou água no meu chope literalmente. Filho de uma senhora da zona boêmia, Das Chagas, seu sobrenome, encarregou-se de fazer chegar à gerência do banco relatos de meus porres homéricos nos finsde-semana.

Sem responder coisa alguma, Léa foi logo tomando as providências cabíveis: lascou-me um baita beijo, no que aproveitei para colocar as mãos nas suas coxas quentes. -Sua mão está grudada nas minhas coxas, advertiu sem muita convicção. -Não. Suas coxas é que estão debaixo das minhas mãos, respondi com inteira convicção!

Fui demitido. Maria Rita - com muito pesar e sinceros agradecimentos – afivelou as malas e foi estudar bem longe dali. Outra vez o mundo me dava um chute na bunda. Sem emprego, sem perspectiva de ver Maria Rita e – fora da Pensão. Era o que parecia estar acontecendo, mas mulher é mulher. Ou ama ou odeia. Dona Ione percebeu logo minha inquietação e comportamento de cachorro sem dono. Convidou-me a permanecer na Pensão até que “ a cabeça esfriasse”. - Vamos aguardar a primeira carta de Maria Rita. Ela se despediu de mim chorando. Torço para que as coisas voltem a seu lugar. Inclusive... Não me atrevi a questionar o “inclusive”. Claro, Léa já sabia de tudo. - Quebrou a cara, hein palhaço! - É nisso que dá confiar em mulher. - E em homem também. O Das Chagas não te vendeu? Léa, apesar do realismo com que tratava a vida, tinha lá seus momentos de feminilidade. A gente estava sentado debaixo da mesma árvore. Perguntei: - Vamos engatar um namoro? A gente tá jogado às traças mesmo. Sem responder coisa alguma Léa foi logo tomando as providências cabíveis: lascou-me um baita beijo, no que aproveitei para colocar a mão nas suas coxas. - Sua mão está grudada nas minhas coxas! - Não. Suas coxas é que estão debaixo das minhas mãos.É uma questão de relatividade...


28-03-2010  

Cinco indústrias do Vale do Aço já assinaram contrato para a utilização do gás natural da Gasmig. EXPEDIENTE O governo não vai retirar total...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you