Issuu on Google+

DIÁRIOPOPULAR JORNAL DE VERDADE

Região Metropolitana do Vale do Aço - Ano Vl - Número 1.692 - Sábado, 25/05/2013 - R$ 1,00

“R O D O V I A DA V I DA”

Movimento pretende cobrar duplicação da 381

Custódio Ribeiro

Deputado federal licenciado, o secretário Estadual de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira, lançou ontem (24) em algumas cidades do Leste mineiro o Movimento ‘Marcha pela Rodovia da Vida’. O objetivo da mobilização é cobrar uma ação do Governo Federal em relação às obras de duplicação da BR-381. Em Ipatinga, Alexandre disse que o início das obras só depende da competência e boa vontade política da União e criticou

o adiamento dos editais de licitação por parte do DNIT. “Esses quatro meses de adiamento representaram 52 mortes nesta rodovia”, disse. Entre as ações do Movimento, está prevista para o dia 13 de junho uma viagem para a capital federal com o intuito de acompanhar a abertura do edital, evento marcado para esta data. A viagem será aberta a quem se interessar e espera-se que mobilize até mesmo o empresariado da região. Página 3

MAIS EDUCAÇÃO

ampliação da jornada escolar em todo o país. Representantes do MEC discutiram o plano de ações do programa juntamente com técnicos da Secretaria Municipal de Educação e diretores das escolas contempladas pelo programa

Alexandre visitou cidades cortadas pela rodovia, como Ipatinga e João Monlevade

FEIRARTE Ascom/PMI

em 2013. O foco do Mais Educação é alcançar todas as escolas da cidade e tornar a Educação Integral uma política de integração. Para isso, a União repassa recursos para diversos fins e prevê o desenvolvimento de oficinas.

PAZ NAS ESCOLAS

Ipatinga sedia XI FORPAZ GALO

Chapa 2 emite nota de esclarecimento Membros integrantes da chapa Transparência e Atitude, que disputa a presidência da Associação Comercial de Ipatinga (Aciapi) se manifestaram nesta sexta-feira (24) sobre informações publicadas na edição de ontem de um jornal local. Em nota de esclarecimento, o grupo, encabeçado pelo empresário Olímpio Caetano dos Santos, contestou diversas informações publicadas. Uma delas seria de que o ex-pre-

sidente Valter Oliveira teria tentado costurar um consenso para a eleição da nova diretoria da Associação. “O que ocorreu foi que os integrantes da Chapa 2 tentaram se reunir com os integrantes da Chapa 1 com o objetivo de formar uma chapa de consenso, mas as tentativas restaram infrutíferas”, diz a nota. Por causa dos desencontros, a Chapa 2 teria sido motivada a registrar candidatura. Página 3

CRUZEIRO

PROGRAMA É AMPLIADO NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE IPATINGA A partir do mês de agosto, 24 escolas da rede municipal de ensino de Ipatinga irão aderir ao programa Mais Educação, do Governo Federal, pela primeira vez. A iniciativa é uma estratégia do Ministério da Educação para estimular a

ELEIÇÕES NA ACIAPI

Cuca poupa atletas para Libertadores

Colius é a atração deste domingo A Banda Colius se apresenta amanhã (26) na Feira de Arte, Artesanatos e Gastronomia de Ipatinga (Feirarte). Para o show, o grupo prepara um repertório ligado ao pop rock dos anos 80, rock nacional e música popular brasileira, com clássicos de artistas consagrados, como Cazuza, Uns e Outros, Raul Seixas, Belchior e muitos mais. Segundo o vocalista Wander John, o grupo surgiu justamente para atender a uma demanda da FeiPágina 6 rarte.

Time está pronto para estrear no Brasileirão O Cruzeiro já tem o time pronto para estrear no Campeonato Brasileiro 2013 contra a equipe do Goiás, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Nesta sexta-feira (24) o grupo fez um treino físico e a única dúvida do técnico Marcelo Oliveira, o volante Nilton, se

recuperou de dores no tornozelo direito e treinou normalmente. “Não tenho dúvida nenhuma. O time será o mesmo”, declarou o treinador. Hoje a Raposa faz um último treino antes de receber o Goiás. A partida de estreia no Brasileirão será Página 8 às 18h30.

I N C Ê N D I O S F LO R E S TA I S

Brigadistas se formam em curso de prevenção Cerca de 25 servidores da Prefeitura de Timóteo e representantes da Polícia Ambiental e Parque Estadual do Rio Doce se formaram no Curso de Brigada Voluntária, que aconteceu entre os dias 21 e 24 de maio no Centro de Educação Ambiental da Aperam – Oikós, no bairro Primavera. Foram ensinadas técnicas, planejamento e formas de propagação

do incêndio. O Curso de Formação de Brigada foi ministrado pelo Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Também serão oferecidos cursos de Primeiros Socorros e Técnica com Emprego de Aeronaves no Combate a Incêndios Florestais (TEACIF). Página 4


2

Diário Popular

OPINIÃO

Sábado, 25 de maio de 2013

FRASES “Acho que é natural que ele seja candidato, que ele participe do processo eleitoral” De Geraldo Alckmin (PSDB), governador de São Paulo, sobre o colega de partido José Serra, derrotado nas últimas eleições presidenciais e que não deverá concorrer ao cargo máximo em 2014, já que o nome mais cotado no partido é o do senador Áecio Neves.

“Vão colocar dois chefes no mesmo barco?” Do presidente de honra do Barcelona, Johan Cruyff, ao afirmar que não aprova tentativa do clube de contratar o atacante Neymar, do Santos, por temer que o brasileiro se torne rival do argentino Lionel Messi na equipe.

“Se eu pudesse, eu mesmo comprava e deixava no Santos” Do ex-jogador Pelé, falando sobre o mesmo assunto.

“A regulamentação deve ser construída com a categoria, para ser uma operação de soma com ganhos para todos, para a cidade e os trabalhadores.” Do secretário de Planejamento da Prefeitura de Ipatinga, Vicente Costa, durante audiência pública sobre regulamentação dos serviços de mototaxistas e motofretistas na cidade.

www.diariopopularmg.com.br DIRETOR RESPONSÁVEL Fernando Benedito Jr. EDITOR RESPONSÁVEL Fernando Benedito Jr. O DIÁRIO POPULAR é uma publicação da A Gazeta Metropolitana Editora e Gráfica LTDA. CNPJ 07.366.171/0001-88 FALE CONOSCO Telefone: 3827-0369. diariopopular.redacao@gmail.com ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO Avenida JK, 1290, bairro Jardim Panorama, CEP 35.164-245. OFICINA Rua Anápolis, 55, Veneza II, Ipatinga.

ESPAÇO PÚBLICO

ARTIGO

Economia verde e financeirização da natureza

(*) Paulo Kliass

Às vésperas de completarmos um ano da organização da tão badalada “Rio + 20”, realizada em meados de junho de 2012, muito pouco temos a comemorar no campo das mudanças efetivas no modelo que determina, de forma hegemônica, as relações econômicas no mundo globalizado. O clima de grandes expectativas criadas em torno do evento, que deveria propiciar um balanço de 2 décadas após a realização da Conferência da ONU de 1992, foi por demais otimista. Estava claro que tal animação não correspondia à realidade da crise econômica internacional e da quase impossibilidade de que os países mais importantes do mundo avançassem alguns milímetros na direção de um sistema menos comprometedor do futuro da Humanidade. “RIO + 20” E A ECONOMIA VERDE A polêmica toda se deu em torno da avaliação de supostos avanços ou recuos que poderiam estar contidos nos termos da declaração final do encontro. O famoso documento “O futuro que queremos” sintetizava os limites da costura possível entre as proposições das delegações oficiais e das representações das associações e entidades da sociedade civil organizada. Ora, como toda peça resultante de evento de natureza multilateral, o documento procurava expressar algum grau de consenso, a ser obtido entre as representações diplomáticas participantes, a respeito dos temas em questão. Assim, o fato de incorporar o conceito de “economia verde” foi muito criticado por correntes vinculadas ao movimento ambientalista, ao passo que o fato do termo sempre estar acompanhado da expressão “no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza” era saudado por outros grupos como sinalização de um avanço importante. O fato concreto é que a Rio + 20 deu-se num contexto de dominação política, social e econômica dos valores associados a um modelo que privilegia a exploração descontrolada e desregulada dos recursos naturais e da força de trabalho, na perspectiva da geração e da apropriação privada dos lucros de tais empreendimentos. Some-se a esse quadro a crença de que a solução do ainda tão idolatrado “mercado” seja sempre o mecanismo mais “eficiente” para a busca das soluções de equilíbrio entre os diversos fatores e atores envolvidos no complexo jogo de interesses do mundo globalizado. Toda e qualquer avaliação mais realista e dotada de bom senso deveria levar em consideração os limites de tal conjuntura. Infelizmente, havia - como ainda continua a haver - pouco espaço para avanços expressivos no campo dos consensos diplomáticos. Afinal, nem mesmo os Estados Unidos aceitaram assinar o já antigo Protocolo de Kyoto (já referendado por mais de 170 países), a respeito de um compromisso para redução da emissão de gases comprometedores do efeito estufa. De outra parte, é necessário recordar que a maioria dos países se volta atualmente para a China, na esperança de que o ritmo de crescimento do gigante asiático seja o elemento de salvação para a recuperação da economia internacional. AS DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DA ECONOMIA VERDE O termo “economia verde” vem sendo utilizado há mais tempo em vários circuitos: ambientalista, empresarial, governamental, organismos multilaterais, meios de comunicação, entre outros. Como toda novidade que ainda não foi devidamente digerida e serve para cobrir um nível de ansiedade social a respeito de tema que não apresenta soluções fáceis a curto prazo, ele ocupa o vácuo e preenche a carência. Assim a expressão é muitas vezes apresentada com uma verdadeira panacéia para todos os malefícios que o capitalismo tem proporcionado para o meio ambiente em escala planetária. No entanto, os problemas associados ao processo de degradação ambiental são muito mais complexos do que aparentam numa abordagem superficial. Não basta apenas adjetivar a dinâmica econômica de “verde” para que tudo se resolva, como num passe de mágica. Exatamente por isso ainda existem diversas acepções do conceito circulando pelos circuitos que tratam do tema. De um lado, permanecem algumas interpretações ainda bem intencionadas no campo dos que estão sinceramente preocupados com a deterioração do sistema ambiental. De outro lado, porém, estão aquelas proposições que estão mais preocupadas em oferecer uma alternativa estratégica de sobrevivência para as grandes corporações multinacionais. Assim, a economia verde se amplia no largo espectro que vai desde os ambientalistas mais ingênuos até aqueles que defendem os interesses do grande capital em seu permanente processo de acumulação e reprodução. MECANISMOS DE FINANCIAMENTO: DO PROTOCOLO DE KYOTO AOS DIAS DE HOJE A realidade do sistema capitalista apresenta uma característica essencial: sua tendência a universalizar o conjunto dos processos sociais e transformá-los em relações mercantis. Com isso, o sistema econômico nos tempos mais modernos passou a incorporar a dimensão do “meio-ambiente” também como mecanismo de acumulação e de dinamização do mercado. As primeiras tentativas concentraram-se no espaço da emissão de gases do efeito estufa (GEE). Tendo por base as alternativas previstas no Protocolo de Kyoto, começaram a aparecer os “créditos de carbono”, que se converteram aos poucos em mecanismo de transação no interior do mercado financeiro. De acordo com as normas previstas, as empresas que diminuíssem sua quantidade de emissão de GEE teriam direito a lançar tais títulos de crédito de carbono.

Estas novas modalidades de papéis passaram a ter seus preços cotados e negociados no mercado. Segundo os padrões atuais, um crédito de carbono seria equivalente à redução da emissão de 1 tonelada de dióxido de carbono (CO2). Portanto, em tese, a cotação de crédito de carbono deveria ser correspondente ao custo monetário do investimento necessário para obter tal redução de gases poluentes. A intenção subjacente é que estaria em marcha um mecanismo para estimular, inclusive em termos de ganhos econômicos, a substituição de processos de produção considerados “sujos” por novos sistemas produtivos “limpos”. Esse tipo de ação passou a ficar conhecido como “mecanismo de desenvolvimento limpo” (MDL) e deveria contar com apoio da ONU para fins de regulação e fiscalização, com o objetivo de evitar que os títulos de crédito de carbono pudessem ser fonte de ações fraudulentas e sem nenhum tipo descontrole. O aumento da quantidade de títulos emitidos e a ampliação da escala de sua negociação terminaram por consolidar um verdadeiro mercado, com uma série de produtos financeiros associados. Os créditos de carbono passaram a ser cotados nas Bolsas de Mercadorias, com preços no mercado diário, no mercado futuro e demais características do mercado financeiro em geral. Em conseqüência, a exemplo do que ocorre com outros títulos similares, eles estão também bastante sujeitos a muita especulação. A partir dessa experiência inicial, novos títulos de natureza financeira foram sendo incorporados pelas empresas multinacionais, mas ainda não contam com mecanismos de controle ou regulamentação. Trata-se dos papéis de “redução de emissão por desmatamento e degradação evitados” (REED), por meio do qual os conglomerados e seus empreendimentos de larga escala buscam obter retornos financeiros a partir de iniciativas que podem reduzir o ritmo de destruição ambiental. É o caso da diminuição de áreas de floresta ou de regiões com atividades de extração mineral. Os mercados financeiros podem facilitar a realização dos negócios e a obtenção de recursos para os projetos, pois todo o processo ocorre por meio de emissões de títulos que têm um valor definido e que são transacionados nos balcões de negócios em todas as principais praças do mundo. No entanto, o problema é que esses papéis – em tese, associados a atividades de “economia verde” - são operados também com base na especulação, a exemplo dos demais títulos financeiros. Ou seja, trata-se um nicho voltado para o meio-ambiente, mas sem quase nenhum lastro no setor real da economia. OS RISCOS DA FINANCEIRIZAÇÃO SEM REGULAÇÃO Em termos mais gerais, o processo de financeirização pode ser compreendido como uma etapa de aprofundamento do processo de mercantilização. Assim, em uma primeira fase, observa-se a transformação generalizada dos recursos naturais, bens, serviços e relações sociais em mercadorias. Tudo passa a ser sintetizado e tratado sob a forma de preços e quantidades, tudo passa a ser analisado segundo a ótica da oferta e da demanda. A mercantilização em larga escala abre novas oportunidades à produção nos moldes capitalistas, ampliando os espaços para os mecanismos de acumulação de capital. Em um momento posterior, não apenas a transformação em mercadorias se consolida pelo conjunto de setores e áreas da economia e da sociedade, mas também os instrumentos financeiros associados a elas se espraiam pelos mercados. Um dos aspectos que fascina e intriga no processo de financeirização é sua dupla face. De um lado, a capacidade de criar as condições de geração de recursos para as atividades onde esteja envolvido. De outro lado, a sua capacidade de se tornar autônomo em relação ao próprio objeto que foi a razão de seu surgimento. E assim, ele ganha vida independente nos circuitos e searas dos mercados financeiros primários, secundários, terciários e por aí vai. Nos mercados especulativos espalhados pelo mundo, por exemplo, as cotações dos papéis de carbono caíram mais de 90% entre as vésperas da crise de 2008 e os dias de hoje. Ou seja, um movimento no circuito financeiro que tem muito pouco a ver com a realidade concreta dos setores da economia verde. A resistência dos interesses do financismo em aceitar critérios mais sérios de regulamentação, fiscalização e controle das operações dos mercados de títulos converte-se em um grande obstáculo. As catástrofes observadas a partir da crise financeira não foram suficiente para tanto. Uma das causas foi, sem dúvida, o exagerado grau de financeirização e o descontrole sobre os mercados especulativos. Assim, a insistência na ilusória “liberdade de ação das forças dos mercados” termina por comprometer qualquer busca mais responsável para criação de mecanismos de financiamento de uma economia verde, que seja sustentável em termos econômicos, sociais e ambientais. Transformar a atmosfera, o oxigênio, o gás carbônico, os rios, os oceanos, as florestas, os subsolos, enfim a natureza, em mercadorias já é movimento bastante problemático. Permanecer aceitando que os rumos de empreendimentos nesse tipo de atividade sejam determinados apenas pelo ritmo da especulação na esfera puramente financeira é colocar uma verdadeira pá de cal na já exígua credibilidade do conceito de economia verde. (*) Paulo Kliass é Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental, carreira do governo federal e doutor em Economia pela Universidade de Paris 10.

Escritor de Nova Era lança livro de ficção

Natural da cidade de Nova Era, O escritor Wudson Silva lançou o livro Anjos - O Segredo de Judith. A obra conta a história de Isaias, um policial mal-humorado que exerce seu trabalho sem maiores percalços na apática cidade de Rio Vermelho, no interior de Minas Gerais. Mas sua rotina se transforma quando, em certa manhã, é encontrado no quintal da casa paroquial o corpo da jovem Judith. A investigação mal sucedida leva à solicitação do auxílio de um detetive da capital, Clóvis. O detetive recémchegado possui um estranho movimento no olhar e uma capacidade extraordinária e inacreditável: ler pensamentos alheios. Pelo delegado, Isaías soube que o detetive fazia isso dialogando com anjos. A investigação fica a cada dia mais instigante e Isaías se intriga com dificuldade de Clóvis em desvendar o crime, afinal, não lhe bastaria perguntar e observar os anjos próximos dos suspeitos? Assim que Isaias compreende como o detetive Clóvis visualiza o mundo através dos anjos e como esses influenciam os seres humanos, descobre o segredo de Judith e muda por completo sua vida e seu destino.

ARTIGO

Crise e crescimento: como aproveitar as oportunidades? (*) Paulo Sérgio de Moraes Sarmento

A dinâmica natural dos negócios, as alterações comuns dos mercados e o cenário de baixo crescimento da economia brasileira, além das complicações da economia internacional, faz com que muitos empresários, atentos ao rumo da sua empresa, se perguntem: Quando sei que meus negócios estão realmente crescendo? Em uma situação de crise da economia, quais são as minhas chances? Se esses aspectos acontecerem ao mesmo tempo, pode ser muito interessante. O simples fato de uma empresa estar vendendo bem, as suas instalações estarem sendo ampliadas e o número de colaboradores aumentando, não quer dizer que ali esteja ocorrendo um crescimento real. Ao contrário, pode ser inchaço e sinal de custos elevados. Claro que o crescimento está relacionado ao aumento das vendas, mas desde que se tenha um lucro líquido (aquele que vem depois dos impostos) com valor ideal. O lucro por si só é apenas o resultado da diferença entre a venda e o custo. As vendas podem estar em um aparente patamar tido como satisfatório e apresentando margem, mas insuficientes para ultrapassarem com folga os custos e investimentos. Se isso acontecer, os lucros só são suficientes para equilibrar a empresa e isso não leva ao crescimento. Com uma pequena oscilação das vendas, dos custos, ou uma ação inesperada, essa empresa estará se transformando em uma operação deficitária que nem sempre é perceptível em curto prazo. Por outro lado, há um verdadeiro ciclo de crescimento quando observamos que as vendas crescem com um lucro que mantém o fluxo de caixa positivo. Quando realiza ganhos financeiros e ainda consegue manter programas permanentes de investimentos em melhorias, de inovação, de marketing, de aperfeiçoamento da equipe e ainda remunerando o capital. Só nessa condição será competitiva, agregará valor e terá expectativa de

longa e bem sucedida vida. Quanto às crises, sejam elas quais forem e de onde venham, sempre trazem temores e especulações na garupa. Porém, o que de fato elas provocam são uma ruptura do conhecido e uma consequente mudança. E já que importamos tanta coisa da China, por que não importar também a expressão “wai-ji” que vem a ser a junção de dois caracteres da escrita chinesa: perigo e oportunidade. Ora, só isso explica tudo. Crises oferecem perigo, mas oferecem também oportunidades. Quando enfrentamos mudanças, principalmente aquelas as que não são provocadas por nós, espera-se que tenhamos que nos adaptar à nova realidade no menor tempo possível. Essa adaptação, no entanto, não deve ser compreendida simplesmente como acomodação, mas sim com indignação. E por quê? Porque mudanças sempre geram oportunidades que não batem em nossas portas. Somos nós que temos que identificá-las, agindo com rapidez e aproveitando o momento. Se a empresa está com as finanças saudáveis (fluxo de caixa positivo, inovação e treinamento), as crises podem atrapalhar por um momento, mas a empresa terá todas as condições para sair na frente de seus concorrentes, podendo assumir uma posição até melhor da que tinha anteriormente. Para ilustrar, a história está repleta de novas situações privilegiadas depois das crises econômicas, crises internas de empresas e mesmo de guerras. Apesar dos males causados na época, quem não se lembra do crescimento conquistado pelos Estados Unidos depois do crack de 1929 e o mesmo se sucedendo após a II Guerra Mundial para eles e outros países? Crises são cíclicas e são razoavelmente previsíveis. Não devem ser temidas. Devem ser aproveitadas para crescer. (*) Paulo Sérgio de Moraes Sarmento é economista e sócio da VSW Soluções Empresariais


CIDADES

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

3

MOBILIZAÇÃO

SILVEIRA LANÇA MARCHA PELA “RODOVIA DA VIDA” Custódio Ribeiro

Secretário de Estado visitou cidades cortadas pela BR-381 para divulgar iniciativa que visa a cobrar início da duplicação IPATINGA – O deputado federal licenciado e atual secretário Estadual de Gestão Metropolitana Alexandre Silveira, percorreu ontem (24) cidades da região Leste de Minas para divulgar o ‘Movimento Marcha pela Rodovia da Vida’, idealizado por ele com o objetivo de cobrar uma ação do Governo Federal em relação às obras de duplicação da BR-381. No início da tarde, Silveira esteve em Ipatinga, onde concedeu entrevista a jornalistas e explicou sobre o processo de duplicação da rodovia. O secretário afirmou que uma das etapas mais importantes do processo, a conclusão do Projeto Executivo, foi concluída recentemente e que agora cabe ao Governo Federal a boa vontade política e competência para dar início aos trabalhos. Alexandre Silveira ainda relembrou diversos momentos nos últimos 10 anos onde esteve em discussão a questão da 381. Um deles foi em

2004, enquanto era diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Na ocasião, o deputado autorizou a contratação do Projeto de Viabilidade Técnica, Traçado e Meio Ambiente da obra. Lembrou também de quando o projeto da duplicação foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, em 2007, o que veio a garantir os recursos orçamentários para a execução. A verba para a obra, de acordo com o secretário, já está prevista no orçamento da União, mas não poderia ser liberada sem a conclusão do Projeto Executivo. “Nem se a presidenta (Dilma) quisesse, ela poderia realizar a obra”, afirmou. Após lançar o Marcha pela Rodovia da Vida em Ipatinga, Silveira e sua equipe se dirigiram para o município de João Monlevade, também cortado pela 381, com o mesmo objetivo de divulgar o Movimento.

3821-0441 ou pelo site www. marchapelavida.com.br.

Alexandre Silveira durante divulgação do projeto em Ipatinga: promessa de cobrança

LICITAÇÃO Esperança de que a obra enfim saísse do papel, o edital de licitação da duplicação da rodovia foi cancelado pelo menos duas vezes nos últimos meses. A última foi em janeiro deste ano, quando houve o adiamento para o mês de junho próximo. “Esses quatro meses de adiamento representaram 52 mortes

nesta rodovia”, disse Alexandre Silveira. O DNIT marcou a abertura dos envelopes da licitação para o dia 13 de junho em Brasília. A previsão é de que o processo licitatório aconteça em mais dois dias: 14 e 17 do mesmo mês. Pensando nisso, o deputado, por meio do Movimento Marcha pela Rodovia da Vida, adiantou que na data de abertura

irá disponibilizar um ônibus para levar interessados em acompanhar o processo para a capital federal. O veículo sairá de Ipatinga com destino à sede do Ministério dos Transportes, onde acontecerá a sessão de propostas para o edital. Lideranças empresariais da região também são esperadas na ocasião. Os interessados na viagem podem entrar em contato pelo telefone (31)

MG-760 Alexandre também falou durante a entrevista em Ipatinga sobre um outro projeto do Governo do Estado que pode estar prestes a se tornar realidade: a pavimentação da MG-760, que promete oferecer um acesso rápido entre as regiões do Vale do Aço e Zona da Mata mineira. Alexandre informou que o trecho licitado da rodovia começa no entroncamento do município de São José do Goiabal e incluiu alargamento da pista, recuperação e reforço da ponte, além da construção de desvio e passagem inferior na interseção com a BR-262. Quando ficar pronta, a rodovia também poderá ser uma opção de acesso à capital Belo Horizonte, passando pelas cidades de Ponte Nova e Ouro Preto. Os estudos técnicos foram autorizados e a licitação para a obra foi vencida pela Tamasa Engenharia, que aguarda somente a ordem de serviço para colocar as máquinas na pista. A obra está orçada em R$ 87,5 milhões e devem ser executadas no período de dois anos e meio, por meio do Programa Caminhos de Minas, do Governo do Estado.

NOTA DE ESCLARECIMENTO – ELEIÇÕES NA ACIAPI Diante dos fatos divulgados na Coluna Social Primeiro Plano, jornal Diário do Aço, edição desta sexta-feira (24), sob os títulos Dividida I, Dividida 2, Dividida 3 e Dividida 4, sobre o processo eleitoral na ACIAPI, os membros integrantes da Chapa 2, Transparência e Atitude, que tem como candidato a presidente o empresário Olímpio Caetano dos Santos, vem a público esclarecer: 1 – Que a informação de que o ex-presidente Valter Oliveira tentou em várias reuniões costurar um consenso para a eleição da nova diretoria da ACIAPI é uma inverdade. O que de fato ocorreu foi que os integrantes e apoiadores da Chapa 2 – Transparência e Atitude tentaram por inúmeras vezes se reunir com os integrantes e apoiadores da Chapa 1, cujos articuladores são os senhores Valter Oliveira, Marcio Pena e Alberto Múcio, com o objetivo de formar uma chapa de consenso, mas as tentativas restaram infrutíferas, diante da resistência dos citados senhores em se reunir para discutir a profícua união de forças e pensamen-

tos em prol da entidade. Fato que os membros e apoiadores da Chapa 2 – Transparência e Atitude lamentam profundamente. Seria extremamente salutar que o colunista buscasse a verdade dos fatos, com as partes envolvidas, no caso em questão os membros das duas chapas, para levar a informação verdadeira aos seis fiéis leitores. 2 – Diante das reiteradas recusas dos membros da Chapa 1 em discutir a União, não restou aos apoiadores e membros da Chapa 2 – Transparência e Atitude outra alternativa a não ser o registro de suas candidaturas, cujo objetivo único é o fortalecimento e engrandecimento de nossa Associação Comercial. 3 – Sobre a avaliação do colunista de que independentemente da chapa vencedora a ACIAPI sairá perdendo, temos a manifestar que o mesmo está absolutamente equivocado, pelo menos no que tange ao pensamento dos membros e apoiadores da Chapa 2 – Transparência e Atitude. Nosso compromisso com a entidade e seus mais de 1.200 associados independe de processo eleito-

ral. Nós ajudamos a construir a história de glórias, conquistas e respeito da ACIAPI junto à comunidade e poderes públicos, e não jogaríamos no lixo nossas convicções e ideais associativistas pelo simples fato de um insucesso eleitoral no âmbito interno da entidade. Entendemos que a democracia deve ser sempre respeitada na sua plenitude. Mas é necessário ressaltar que não podemos responder pelo pensamento dos membros e apoiadores da Chapa 1 sobre este tema. 4 – Chega a ser leviana e maldosa a afirmativa de que a Chapa 2 – Transparência e Atitude mudou seu candidato em cima da hora. O Sr. Manuel Andrade somente retirou sua candidatura a presidente devido novos compromissos profissionais, que não permitiriam que ele dedicasse à presidência o tempo que a mesma requer, para manter a ACIAPI com a representatividade e organização administrativa que hoje são as principais marcas desta importante Associação. Diante deste fato novo, com o caráter e a responsabilidade que sempre o caracterizaram,

o Sr. Manuel Andrade decidiu reunir o grupo que o apoiava e comunicar seu impedimento momentâneo de concorrer ao cargo de presidente, ao mesmo tempo em que se colocou, como sempre, à inteira disposição para continuar contribuindo com a entidade através de seu conhecimento e experiência administrativa. Uma atitude louvável de quem não é movido pela vaidade e por interesses pessoais, mas sim pelo interesse coletivo. Foi esta a única razão da alteração do nome para a disputa da presidência da ACIAPI. Para finalizar, registramos que esperávamos que o colunista em questão, como membro da Chapa 1, adotasse uma postura mais imparcial e responsável no exercício do jornalismo. Atenciosamente, Membros e apoiadores da Chapa 2 – Transparência e Atitude


4

CIDADES

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

VIGILÂNCIA

Timóteo forma brigadistas no combate a incêndios florestais Servidores da Prefeitura receberam treinamento para prevenção e combate a incêndios florestais

TIMÓTEO – Cerca de 25 servidores da Prefeitura de Timóteo das áreas de Meio Ambiente, Vigilância Patrimonial, Defesa Civil, Obras e representantes da Polícia Ambiental e Parque Estadual do Rio Doce participaram nesta semana do Curso de Brigada Voluntária. Entre os dias 21 e 24 de maio, eles receberam treinamento para prevenção e combate a incêndios florestais no Centro de Educação Ambiental da Aperam – Oikós, no bairro Primavera. O curso ensina técnica, planejamento e formas de propagação do incêndio, o que faz com que o agente entenda a dinâmica do fogo e tenha con-

Jorge Inácio

Dinâmica do fogo e técnicas de combate a incêndio foram ensinadas nos quatro dias de curso

dições de chegar perto em segurança. Os alunos também foram treinados a fazer o aceiro em fila indiana, em forma de trilha e o manuseio correto da bomba costal para apagar incêndios. “Os voluntários aprendem a avaliar se o combate será direto ou indireto, como forma de preservar a própria vida”, explica o subtenente James, integrante da Força Tarefa instalada no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. Segundo o oficial, os participantes têm conhecimento como executar as tarefas, mas apresentam dificuldades técnicas sobre como manusear os equipamentos de forma segura.

James lembrou que a principal causa da grande maioria dos incêndios tem origem criminosa. A segunda maior causa dos incêndios que ocorrem nos parques, continua o subtenente, são gerados por posseiros. Em terceiro, o fogo em pastos, provocados por agricultores como forma de limpar o terreno, são causas comuns de incêndios. PROGRAMA O Curso de Formação de Brigada é ministrado pelo Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Previncêndio), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten-

tável (SEMAD). Além deste, ainda são oferecidos cursos de Primeiros Socorros e Técnica com Emprego de Aeronaves no Combate a Incêndios Florestais (TEACIF), que acontecem no Estado em diferentes localidades. Os participantes, homens ou mulheres, precisam ter a idade mínima de 18 anos e têm a possibilidade de ser contratados pela SEMAD, cuja primeira exigência é participar desta capacitação. A Força Tarefa é composta pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (IEF), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil, que juntos oferecem apoio a combates com uso de helicópteros e aviões. Uma base estratégica fica instalada na cidade de Curvelo, ponto central de monitoramento de incêndios em áreas de maior proporção, principalmente de 15 de julho a 15 de novembro, período de maior incidência. Caso o município não tenha condições de combater o fogo, deve notificar e solicitar o apoio da base de Curvelo através do telefone 0800 283-2323.

FORPAZ

Ipatinga sediará o Fórum Regional de Promoção da Paz nas Escolas IPATINGA – Representantes da sociedade civil, da comunidade escolar e do poder público se reúnem nos dias 28 e 29 de maio, em Ipatinga, para discutir a cultura da paz nas escolas. As discussões farão parte do XI Fórum Regional de Promoção da Paz Escolar e de Articulação em Rede (Forpaz) organizado pela Secretaria de Estado de Educação e Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, em parceria com o Ministério Público e a Comissão de Representação do Fórum Técnico de Segurança nas Escolas da Assembléia Legislativa. Durante o Fórum, especialistas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), defensores públicos, representantes das polícias Militar e Civil, da subsecretaria de Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) e da Assembleia Legis-

lativa de Minas Gerais (ALMG) discutirão temas como “Ações de enfrentamento do crack”; “Promoção da paz escolar e articulação em rede”; “Mediação de conflitos como técnica facilitadora do trabalho em rede”; “Políticas de assistência, segurança e prevenção”; e “Garantia dos direitos da criança e do adolescente”. No segundo dia do encontro, professores e diretores vão participar de oficinas de capacitação sobre mediação de conflitos, simulando situações que podem ocorrer no ambiente escolar. O treinamento será dado pela defensora pública Francis de Oliveira Rabelo Coutinho, autora do “Mediação Escolar: Paz em Ação”, projeto já desenvolvido em escolas de Belo Horizonte, que utiliza a técnica de mediação como instrumento pacificador e minimizador da violência juvenil.

Também estão na programação, experiências de ações de prevenção à violência e desenvolvimento da cultura da paz. Os relatos serão feitos pelas Escolas Estaduais São Sebastião, de Timóteo, e Herbert de Souza, de Santana do Paraíso. ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA O Fórum de Promoção da Paz Escolar e Articulação em Rede (Forpaz) é uma rede articulada de parceiros engajada na prevenção e enfrentamento da violência nas escolas de Minas Gerais e pretende servir de suporte a diretores e educadores diante de situações geradoras de conflitos no ambiente escolar. Por meio dos fóruns regionais, diretores, educadores e secretários municipais de educação são capacitados a identificar os parceiros presentes em sua própria comunidade.

Em 2012, o Forpaz viajou por quatro regiões do estado com o propósito de sensibilizar e capacitar os profissionais de educação das Superintendência Regionais de Ensino. Em 2013, outras seis regionais participaram do Fórum. Até agora, cerca de 4,6 mil educadores já se reuniram com defensores públicos, promotores, representantes da sociedade civil, juízes e parlamentares para debater o tema da promoção da paz nas escolas, os caminhos possíveis para a mediação de conflitos, além da importância de buscarem parceiros para essa atuação conjunta.

SERVIÇO Data: 28 e 29 de maio Horário: das 8h às 17h30 (28/05) e das 8h às 13h (29/05) Local: Auditório da FIEMG - Av. Pedro Linhares Gomes, 5431, bairro Usiminas – Ipatinga

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Estado de Minas Gerais

Município de Ipatinga Comarca de Ipatinga - Vila Celeste - Distrito de Barra Alegre Dr. Jouber Sipriano Gonçalves Oficial Vitalício do Registro Civil

Faço saber que pretendem casar-se: NOIVOS Thiago Pereira de Amorim e Fernanda Thais Rezende Xavier João Facundo Filho e Ieda Oliveira Souza Weverton Páscoa de Souza e Dalva Lucia da Silva Nilton Junio Magalhães Mattos e Rafaela Martins Ferreira Nuves Wenderson Patrick Amâncio Reis e Lorena Carolina dos Santos Batista Unieverson Loures Medina e Francine Pereira Lage Xavier Wilians Souza Campos e Poliana Aparecida Oliveira Javarini

ENTRADA 16/05/2013 16/05/2013 17/05/2013 18/05/2013 21/05/2013 21/05/2013 22/05/2013

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO ORIENTE ESTADO DE MINAS GERAIS CNPJ nº 17.005.653/0001-66 AVISO DE EDITAL. PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/2013 - REGISTRO DE PREÇOS Nº 010/2013. PROCESSO Nº 103/2013. Objeto: Registro de preços para contratação de empresa especializada na manutenção preventiva e corretiva de veículos e máquinas de Propriedade do Município de Belo Oriente. Abertura dia: 11/06/2013 às 09h00min. O Edital poderá ser repassado via e-mail mediante solicitação via fax pelo telefone 33-3253-2807 e 33-3253-2814 ou na Gerência de Licitações, Registro de Preços e Compras da PMBO. Belo Oriente, MG, 23 de maio de 2013. Luís Aparecido Gonçalves Costa. Pregoeiro. Portaria nº 024/2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO ORIENTE ESTADO DE MINAS GERAIS CNPJ nº 17.005.653/0001-66 AVISO. PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2013 – PROCESSO Nº 092/2013. O Prefeito Municipal de Belo Oriente, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais e o Pregoeiro do Município de Belo Oriente, em acatamento à determinação de suspensão liminar, da 1ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, via dos ofícios nº 9516/2013-SEC/1ª Câmara e 9517/2013SEC/1ª Câmara, Processo nº 887869, COMUNICA aos interessados no Processo n 092/2013 – Pregão Presencial nº 014/2013, que o procedimento licitatório foi SUSPENSO. Belo Oriente, MG, 24 de maio de 2013. Pietro Chaves Filho. Prefeito Municipal. Luis Aparecido Gonçalves Costa. Pregoeiro

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO ORIENTE ESTADO DE MINAS GERAIS CNPJ nº 17.005.653/0001-66 AVISO. RESULTADO FINAL. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 063/2013. MODALIDADE: DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 006/2013. CHAMADA PÚBLICA Nº 001/2013. OBJETO: O Município de Belo Oriente fará contratação da ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DOS MORADORES DO ALTO DO GALO: Item 01- (2.560 kg de abóbora moranga): totalizando R$ 6.348,80 (seis mil trezentos e quarenta e oito reais e oitenta centavos); Item 02- (17.800 kg de banana prata): totalizando R$ 53.222,00 (cinquenta e três mil duzentos e vinte e dois reais); Item 03- (3.200 kg de cenoura vermelha): totalizando R$ 8.576,00 (oito mil quinhentos e setenta e seis reais); Item 05- (14.000 kg de feijão carioca): totalizando R$ 77.000,00 (setenta e sete mil reais); Item 06- (3.500 kg de Beterraba): totalizando R$ 9.275,00 (nove mil duzentos e setenta e cinco reais); Item 07- (2.600 kg de Inhame): totalizando R$ 8.112,00 (oito mil cento e doze reais); Item 08- (4.000 kg de aipim/mandioca): totalizando R$ 7.760,00 (sete mil setecentos e sessenta reais); Item 09- (15.000 kg de mexerica): totalizando R$ 60.750,00 (sessenta mil setecentos e cinquenta reais) e ASSOCIAÇÃO APÍCOLA DE BELO ORIENTE – AAPI: Item 04- (1.300 kg de mel de abelha): totalizando R$ 26.000,00 (vinte e seis mil reais), para aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural, para o atendimento ao Programa Nacional de Alimentação Escolar/PNAE, para até 31 de dezembro de 2013. Belo Oriente, MG, 24 de maio de 2013. Divino Apolinário de Oliveira. Presidente da CPL.

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DA MICRORREGIÃO DO VALE DO AÇO – CONSAÚDE. Retificação. Os munícipes de Ipatinga interessados em participar da seleção simplificada de pessoal no dia 09/06/2013, referente ao edital 003/2013, deverão se inscrever no CONSAÚDE, Rua Passo Fundo, 550, Caravelas, Ipatinga. Todas as inscrições serão realizadas nos dias 27 e 28 de maio de 2013, de 12:00 às 17:00 horas. Ipatinga/MG. Eloiza de Fátima Souza Dalla Vecchia – Secretária Executiva.


CIDADES

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

SEGURANÇA

Revitalização da Delegacia Regional é tema de reunião da OAB Ipatinga IPATINGA – Em agosto deste ano, a 1ª Delegacia Regional de Segurança Pública (1ª DRSP), com sede em Ipatinga, deve iniciar uma grande reforma de revitalização que vai melhorar a prestação dos serviços à comunidade e promoverá uma integração inédita entre sistemas de informação, facilitando inclusive o trabalho dos servidores e sobretudo dos advogados e estagiários da 72ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Ipatinga). Este e outros assuntos de interesse da segurança pública foram discutidos na última terça-feira (23) entre a diretoria da OAB Ipatinga e a delegada Irene Franco, recentemente nomeada titular da DRSP. Em nome da Ordem, o presidente Eduardo Figueredo deu boas-vindas à nova delegada Regional, nascida e criada em Ipatinga. “Embora seja um momento sensível confiamos na gestão da delegada Irene Franco que se mostrou ao longo da carreira como advogada e delegada ser uma profissional que se destaca pelo re-

5

C Â M A R A D E FA B R I C I A N O

Comissão de Direitos Humanos visita presídio em Fabriciano CORONEL FABRICIANO – Os parlamentares Professor Edem (PT), Andréia Botelho (PSL) e Enéias Reis (PTdoB), que compõem a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Coronel Fabriciano (CMCF), acompanhados do Ouvidor do Legislativo, Francisco Pereira Lemos, visitaram o presídio localizado no município nessa sextafeira (24), onde foram recebidos pelo diretor da unidade, Edmar Soares. Após verificarem as instalações do local, os vereadores elogiaram a estru-

tura do sistema penitenciário, inaugurado há cinco anos, e apontaram melhorias. “Identificamos a falta de uma assessoria jurídica para vários detentos. Se tivéssemos advogados para visitá-los quinzenalmente, vários problemas burocráticos seriam resolvidos. Nossa visita ao presídio é no intuito de somar, analisar eventuais problemas e buscar soluções. Vamos criar uma agenda para voltarmos pelo menos uma vez por mês a essa unidade”, frisou Professor Edem, presidente da Comissão. ACS/CMCF

Membros da OAB com delegada Irene Franco: Polícia Civil e Ordem parceiras

conhecimento de valores. No que for preciso, a OAB Ipatinga sempre será parceiro da Polícia Civil”, disse Eduardo, acompanhado do vice-presidente Evaldo Maurílio, do conselheiro Seccional Adão Lino, do secretário Adjunto Ricardo Oliveira e do presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB Ipatinga, João Batista da Costa. O objetivo com a refor-

ma da DRSP, conforme Irene Franco, é humanizar o atendimento em todos as delegacias especializadas e departamentos. No projeto está previsto a revitalização da sala do plantão da qual a OAB Ipatinga já discutiu detalhes da construção de um espaço exclusivo para dar suporte aos profissionais do Direito. A OAB também deve ceder um estagiário para auxiliar no trabalho de atendi-

mento dos servidores, como ocorre atualmente na Justiça Comum e no Juizado Especial. Agilizar o processo de emissão de alvarás e outros documentos na Delegacia Regional foi assunto discutido no encontro, que propôs ainda a realização de um Seminário Municipal de Segurança Pública, com as participações da OAB Ipatinga, Polícia Civil, Polícia Militar, Ceresp e Conseps.

Vereadores elogiaram a estrutura do sistema penitenciário, inaugurado há cinco anos

PLANEJAMENTO

Belo Oriente inicia discussão do Plano de Saneamento Básico BELO ORIENTE – A Prefeitura de Belo Oriente promoveu na noite da última quinta-feira (23), no distrito de São Sebastião de Braúnas, uma audiência pública para a discussão do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). A audiência contou com participação da população e representantes de entidades, além do prefeito Pietro Chaves (PDT), do presidente da Câmara, Waldir Mendes (Diro), do vice-prefeito Toninho Professor (PTB), vereadores e secretários municipais.

Segundo o prefeito Pietro Chaves, O PMSB “retrata a situação atual do saneamento do município buscando estruturar a base norteadora do planejamento estratégicos dos planos, programas e ações que estarão contidas no documento”. De acordo com o prefeito, o Plano Municipal contempla as quatro áreas do saneamento: abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo de águas pluviais. Pietro destacou ainda a par-

ticipação do povo belorientino na elaboração do PMSB “é fundamental para que se elabore um plano coerente e adequado com a realidade local e capaz de promover a melhoria da qualidade de vida da população e da prestação dos serviços públicos de saneamento básico”. Pietro frisou que após a aprovação final do PMSB, fundamentado na Lei Federal 11.445/2007, o município poderá continuar pleiteando recursos junto às esferas estadual, federal ou internacional para obras de saneamento básico. ACS/PMBO

O Plano Municipal de Saneamento foi amplamente discutido em São Sebastião de Braúnas

Copasa domina discussões do PMSB

BELO ORIENTE – Durante a plenária que discutiu o Plano Municipal de Saneamento Básico em São Sebastião de Braúnas, a possibilidade da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) assumir o serviço de captação, tratamento e distribuição de água no município dominou a maior parte do tempo da plenária. Segundo o prefeito Pietro Chaves (PDT), a concessionária tem amplas condições de “resolver definitivamente” o problema da água e do esgoto em Belo Oriente. “A Copasa atende 640 dos 853 municípios mineiros, entre eles, todos aqueles que fazem limite conosco (Santana do Paraíso, Naque, Açucena e Mesquita). É hora de abrirmos estas discussões”, comentou. Pietro salientou também que uma possível vinda da Copasa possibilitaria uma economia mensal na casa de R$ 200 mil para o município, recursos esses que, por exemplo, poderão ser usados para colocar novamente em funcionamento o Hospital Municipal. Ainda na audiência, foi exibido um vídeo com depoimentos de moradores de municípios vizinhos já atendidos pela concessionária, destacando a qualidade, regularidade e valores cobrados dentro da realidade social de cada localidade. Logo após a fala de Pietro, vereadores e populares também deram sua opinião sobre a concessão do serviço para a Copasa. Para o presidente do Legislativo, Waldir Mendes, o “Diro” (PSB), é inquestionável a capacidade da empresa em prestar o serviço que Belo Oriente precisa. “Temos que pensar é em termos água de qualidade e saúde para todos nós. E com a Copasa, isso será possível”. Diro

ressaltou ainda a presença maciça da população no encontro, o que “demonstra a preocupação e o interesse de todos nessa importante discussão”. FUTURO E QUALIDADE O vice-prefeito Toninho Professor também frisou a importância da discussão e os questionamentos feitos, e destacou que o momento é “sermos sensatos e pensarmos no futuro”. “Precisamos deixar o passado, que nos atendeu mas hoje não serve mais. A vinda da Copasa vai fazer a diferença”. Alguns moradores questionaram se a Copasa é a única empresa capaz de assumir o serviço em Belo Oriente, mas em sua maioria os moradores elogiaram a possibilidade da empresa atender o município, caso do ex-vereador e líder comunitário Orozimbo Teixeira da Silva, o “Sorós”: “Gente, a água está acabando e a nossa água, além de sempre faltar é muito ruim. A Copasa chegando vai resolver esse problema. Então, a solução é a vinda dela”, disse. A dona de casa Sônia Maria de Andrade também se mostrou favorável à vinda da Copasa. “Eu sou de baixa renda, mas quero e posso pagar para ter uma água de qualidade em minha casa”. Acostumado a andar por todo o país, por conta de seu trabalho, o caminhoneiro José Nilson ressaltou que a Copasa trará para nós o compromisso da seriedade e de investimentos para vão melhorar nossa qualidade de vida. “E eu também acredito na seriedade da Prefeitura e da Câmara, que não vão deixar de fiscalizar o trabalho da Copasa”, comentou.


6

CULTURA

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

COM NOVIDADES

Divulgação

MÚSICA

BANDA COLIUS ANIMA FEIRARTE NESTE DOMINGO Grupo surgiu para atender a uma demanda da feira de Ipatinga e se tornou referência regional no estilo pop rock anos 80, rock nacional e MPB

Com sete anos de estrada, grupo já se apresentou por diversas cidades da região

Cumpadre Nestor toca em João Monlevade DA REDAÇÃO – Neste sábado, a partir das 22:00, a banda Cumpadre Nestor se apresenta na boate Zoom, em João Monlevade. O show traz em seu repertório músicas de seu primeiro CD e DVD. Entre as canções que fazem parte do show, está a música “Morena”, que há poucos meses recebeu cinco prêmios na premiação ‘Os Calouros’, da Unileste. A Cumpadre Nestor levou os prêmios nas seguintes áreas: melhor roteiro, melhor fotografia, melhor direção, melhor produção, melhor direção e melhor videoclipe. A back-vocal da banda, Nary de Faria, contou sobre a expectativa para o show: “para nós vai ser muito bom apresentar nosso trabalho em outra cidade, pois é tudo diferente, outro palco, outras pessoas e até o frio na barriga aumenta um pouco”, disse.

Já o guitarrista do grupo, Júlio Corrêa, prometeu novidades para esta noite: “João Monlevade pode esperar um grande show, pois estamos indo com algumas coisas novas. Em breve sairá nosso primeiro CD de músicas inéditas”. A Cumpadre Nestor tem sete anos de estrada e já se apresentou por diversas cidades da região e festivais como o Balido e o Jovens Bandas, que é de caráter competitivo entre grupos musicais. Chegou a ser campeã de uma das edições com a canção “Sol na Mulde”, composição do baterista Bil. Atualmente, a banda é formada por: Fabim (voz), Bill (bateria), Julio (guitarra), Bibi (percussão), Rodrigo (baixo), Bebeto (teclado), Nary (back vocal) e o trio de metais composto por Juscimar, Rodrigo e Warley.

C I N E D O C U M E N TA

Rodrigo Zeferino

CINEMA NO PARQUE IPANEMA – O Parque Ipanema exibe neste sábado (25) e domingo (26) produções participantes da Mostra de Cinema Documentário (Cinedocumenta). Este ano, o tema é “Paz em Tempo de Guerra” e as entradas são todas gratuitas. A programação inclui também apresentações de documentários em diversos pontos da cidade e a oficina “Interpretação para Cinema e TV”, com o diretor de cinema Luiz Carlos Lacerda, direcionada a alunos de artes cênicas, atores e diretores de teatro e cinema da região.

IPATINGA – A Banda Colius irá se apresentar neste domingo (26) na tradicional Feira de Arte, Artesanatos e Gastronomia de Ipatinga (Feirarte). Para o show, o grupo apresenta um repertório ligado ao melhor do pop rock dos anos 80, rock nacional e música popular brasileira. A banda é formada pelos músicos Josué Ramalho, Alberto Batera e Renato Júnior, que acompanham o vocal diferenciado de Wander John numa verdadeira viagem pela música nacional. No repertório, clássicos de artistas consagrados, como Cazuza, Uns e Outros, Raul Seixas, Belchior e muitos mais. DEMANDA Wander John, que já ultrapassou seus 20 anos de carreira, integrou vários grupos da região e conta que a Banda Colius surgiu justamente para atender a uma demanda da Feirarte. “Em

Gualberto Sousa

Banda apresenta repertório variado, com canções do pop rock dos anos 80, rock nacional e MPB

fevereiro de 2012 cantei pela primeira vez na Feirarte. Naquele momento foi necessário recrutar os amigos, pois precisava ser acompanhado por uma banda, e todos foram pegos de surpresa. Nem deu tempo para muito ensaio, mas a parceria deu certo, faltava só um nome. Desde então, sempre que tocamos juntos, somos a Banda Colius, mas nun-

ca deixamos de nos apresentar individualmente”, revela o cantor. Responsável pela agenda de apresentações da Feirarte, Joana D’Arc Gravina, presidente da Associação dos Expositores, Artistas e Artesãos do Vale do Aço (Aefava), se diz realizada por poder proporcionar ao público uma apresentação de boa qualidade. “Particularmente, sou

fã da Banda Colius, e sentimos que o público gosta bastante do som dessa turma. Nosso objetivo é continuar promovendo os talentos da região”, observou.

SERVIÇO SHOW COM A BANDA COLIUS

Data: 26 de maio de 2013, a partir de 9h Local: Feirarte (Estacionamento da Prefeitura de Ipatinga)

MEMÓRIA

Prefeitura promove 1º “Dedo de Prosa” do ano IPATINGA – Os alunos do 9° ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Zélia Duarte Passos participaram, na tarde desta sexta-feira (24), do primeiro “Dedo de Prosa” de 2013, promovido pela Prefeitura Municipal. O encontro aconteceu na Biblioteca Muncipal Zumbi dos Palmares e teve como convidada a pioneira Maria Weber de Oliveira, mais conhecida como dona Bizuca. Durante a “prosa” com os estudantes, dona Bizuca declamou poemas, contou parte da

história do município e apresentou aos estudantes referências bibliográficas de autoria de pioneiros da cidade. “Estas obras são fonte de pesquisa para vocês, que serão responsáveis por dar continuidade ao processo de desenvolvimento de nossa Ipatinga”, observou. PIONEIRISMO Aos 80 anos, dona Bizuca foi uma das primeiras professoras do município e participou da criação das Escolas Reunidas Júlia Kubtschek, onde lecionou entre os anos

de 1957 a 1961. A partir daí e até 1986, foi diretora da Escola Estadual Manoel Izídio. Além de poesias e livros, a pioneira também é autora do Hino de Ipatinga, que foi cantado pelo músico Sóstenes Araújo, durante o encerramento do encontro. Para o aluno do 9° ano, Matheus Honorato, o “Dedo de Prosa” é uma oportunidade para os adolescentes conhecerem a cidade onde vivem. “Considero essa atividade muito importante, porque conversando com pioneiros, ficamos

sabendo um pouco da história da nossa cidade. Quem viveu aqui antes de nós? O que essas pessoas fizeram para Ipatinga ser o que é hoje? Muitas perguntas como essas são respondidas no projeto”, elogiou o estudante. O “Dedo de Prosa” tem como objetivo preservar a história e a cultura da cidade, apor meio da promoção de encontros com os pioneiros da cidade, para conversas sobre episódios reais, vivenciados pelos primeiros habitantes do município.


SOCIAL

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

7

Homenagem José Maria Facundes receberá na próxima segunda-feira, dia 27, como presidente do Sindcomércio, contadores, técnicos e muitos outros profissionais de contabilidade de Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo na 5ª edição do Jantar em homenagem ao Contabilista, no hotel Metropolitano, em Coronel Fabriciano. O tradicional evento promovido pelo Sindcomércio Vale do Aço

dorachaves.2008@gmail.com

terá palestra de Roberto Dias Duarte, que abordará o tema “A Era da Gestão Tributária Colaborativa”. O objetivo do evento, que tem início às 19h30, “é promover um grande encontro de contadores, de maneira a deixar a classe unida e atualizada, sobretudo com questões fiscais e tributárias”, ressalta José Maria Facundes. Mais informações 3842-2040; 3821-9020; 3849-4490.

João Bosco, deputado, Edson Gualberto, presidente da TV Leste, Wander Luís, presidente da Federaminas, Roberto Fagundes, presidente da Associação Comercial de Minas na Estalagem Sesc Ouro Preto

Palestra

“Uma lição de vida, vendas e marketing”. David Portes dará uma palestra com temas que abordam estratégias de vendas; ações inovadoras para aumentar suas vendas melhorando os lucros; como encantar seus clientes. Sugestões que

certamente farão diferença na sua empresa. O evento acontece no dia 28 de junho, às 19h30 no Teatro do Centro Cultural Usiminas do Shopping do Vale do Aço. Informe-se com Juliana, Uiara ou Thaise pelo telefone 3828-5151.

Margareth e Adriana Diniz, advogadas do grupo Tradição Imobiliária, prestigiaram o evento

Grãos de sonhos Apoiadora de vários projetos musicais, a Fundação Aperam mais uma vez dá sua contribuição. Com mais de dez anos de criação, o grupo de seresta “Grãos de Sonhos” já é uma referência quando se trata de música de raiz em Timóteo. Com apresentações regulares no centro da cidade, o grupo utiliza a música de qualidade para relembrar o passado e cultivar as raízes.

Agora, uma iniciativa da Fundação Aperam Acesita, em parceria com a Associação de moradores do Bairro Olaria e Associação de Aposentados e Pensionistas de Timóteo, vai levar boa música aos ouvidos dos oradores daquela região. O grupo irá se apresentar na noite do próximo sábado, dia 25, às 20h, na praça do bairro Olaria, em Timóteo.

Rosélia Azevedo, diretora da Gaia Consultoria, Luíza Lopes, consultora empresarial, Márcia Moreira, diretora da Gaia Consultoria no San Diego Suítes

APOIO

DIÁRIOPOPULAR JORNAL DE VERDADE

Inaugurada no bairro Horto em Ipatinga no último dia 23, a Dermage é um toque final na sua beleza natural. Conte com esta equipe para te ajudar. Sucesso!

Diário Social O Rotary Club de Cel. Fabriciano Norte agradece a presença de todos no Domingo da Massa. O evento foi um sucesso, com quase 500 pessoas almoçando. Todo o trabalho de preparo, atendimento e organização é feito pelos membros voluntários do Rotary, da Casa da Amizade(esposas) e filhos. . . . . . . . . . . . . . O pesquisador Joner Oliveira Alves, empregado da Aperam, recebe prêmio por tese de doutorado em prol do desenvolvimento sustentável. . . . . . . . . . . . . . A Usipa estreia hoje na Copa 3 Poderes de Futebol. Com equipes participando nas categorias Sub-11, Sub-13 e Sub-15 o clube tricolor encara o Avante, em Coronel Fabriciano, com jogos às 8h, 9h e 10 horas, respectivamente. . . . . . . . . . . . . . O prefeito de Belo Oriente, Pietro Chaves (PDT), e o presidente da Câmara de Vereadores, Waldir Mendes, o “Diro” (PSB), lideraram uma comitiva de vereadores que visitou na manhã do dia 24 o Hospital São Vicente de Paulo, em Tarumirim com o objetivo de completar os estudos para o hospital local.


8

ESPORTES

Diário Popular

Sábado, 25 de maio de 2013

INCENTIVO

Sesi

Equipe de ginástica do Sesi: estímulo à prática esportiva

Atleta de Ipatinga é destaque no Campeonato Escolar de Ginástica (DA REDAÇÃO) – A Fiemg Regional Vale do Aço, através do Serviço Social da Indústria (Sesi), foi muito bem representada pela equipe de ginástica artística nos dias 18 e 19 de maio, durante o Campeonato Escolar de Ginástica, realizado em Contagem. O evento, promovido pela Federação Mineira de Ginástica, reuniu cerca de 130 ginastas de escolas e clubes do Estado, que competiram em cinco modalidades: artística masculina e feminina, de trampolim, acrobática, aeróbica esportiva e rítmica. No intuito de estimular a prática esportiva desde os primeiros anos de vida, a equipe do Sesi no Vale do Aço, iniciante no campeonato, participou com nove ginastas nas provas de tumbling e mini da ginástica de trampolim. “Foi uma experiência ímpar. Atingimos um excelen-

te resultado, principalmente, por se tratar da primeira participação nesse campeonato. Nossas ginastas tiveram a oportunidade de passar por uma experiência nova, competindo com atletas de diferentes níveis”, destacou Rodrigo Assumpção, técnico de esporte e lazer do Sesi . O grande destaque foi para a ginasta Ana Carolina Costa e Silva, de 12 anos, vice-campeã da prova de tumbling. “Foi a minha primeira experiência em competição fora do Vale do Aço, onde encontrei adversárias experientes. Lá vi muitos equipamentos que não conhecia, só tinha visto na TV. Gostei muito da viagem, principalmente porque minhas colegas de equipe me apoiaram e torceram por mim. Estou me preparando agora para o Circuito dos Vales de Ginástica e as demais competições previstas para esse ano”, declarou.

AT L É T I CO

Por causa da Libertadores, Cuca vai poupar jogadores no Brasileiro (DA REDAÇÃO) – O treinador Cuca, do Atlético Mineiro, afirmou que irá poupar alguns jogadores do time na estreia do Brasileirão, contra o Coritiba, no Paraná, neste domingo (26). Após levar o título do Campeonato Mineiro, no final de semana passado, o Galo teve o seu foco voltado totalmente para a Taça Libertadores durante quatro dias. Nesse período, as atenções foram direcionadas ao Tijuana, jogo da última quinta-feira no qual o time conseguiu o empate de 2 a 2. Agora, as atenções do

grupo voltam a ser divididas com o Brasileirão. “O Tijuana viaja domingo, não está nada acabado. Vamos priorizar a Libertadores, mas começar o Brasileirão com o pé direito, mas vou poupar alguns”, admitiu Cuca. O Galo embarcou ontem direto da cidade de Tujuana, no México, para a capital paranaense. Como o técnico não antecipou quais jogadores pretende poupar, é provável que esses nomes não sigam com a delegação atleticana para o Paraná.

BRASILEIRÃO

CRUZEIRO ESTÁ PRONTO PARA O CAMPEONATO Time encara o Goiás em casa neste domingo; hoje, equipe faz último treino antes da partida

(DA REDAÇÃO) – O técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, está com o time pronto para a estreia do Campeonato Brasileiro 2013, que acontece neste domingo (26), contra a equipe do Goiás, no estádio Independência, em Belo Horizonte. A única dúvida do treinador era no meio-campo, já que o volante Nilton apresentou dores no tornozelo direito. No entanto, o atleta se recuperou e treinou normalmente ontem. “Não tenho dúvida nenhuma. Teríamos até opções, mas o time será o mesmo. O Nilton já treinou, e deve participar normalmente. O importante é que a gente se sinta preparado para fazer uma grande estreia no Brasileirão. É sempre uma competição muito difícil, tem que estar muito forte, principalmente dentro de casa, para fazer um

Última dúvida do técnico, Nilton treinou normalmente nesta sexta-feira

bom campeonato”, declarou. Amanhã, a Raposa encara a equipe do Centro-Oeste com a seguinte formação: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Leandro Guerreiro, Nilton, Everton Ribeiro e Diego Souza; Dagoberto e Borges. Com a definição dos titulares, Marcelo Oliveira abriu mão de comandar treinamentos coletivos no decorrer da semana. “Jogamos quarta-feira à noite e o jogador dorme mais tarde. O time se empenhou muito no jogo, com apelo grande ofensivo. Os jogadores têm de fazer um tipo de recuperação que é feita com

musculação e trabalho físico curto. Na quinta-feira tivemos jogo-treino contra o Betim para os reservas e os que jogaram precisam de recuperação. No sábado é provável que façamos trabalho apronto para o jogo”, disse Marcelo Oliveira. TREINOS Nesta sexta, parte da equipe azul celeste participou de um treino físico na Toca da Raposa II. Os reservas ficaram na academia para uma atividade regenerativa, já que participaram de um jogo treino na quinta-feira contra o Betim. O volante Tinga, que

se recupera de lesão na panturrilha, fez caminhada ao redor do gramado. O Cruzeiro ainda realiza um último treinamento na manhã de hoje antes de receber o Goiás. A partida de estreia no Brasileirão está marcada para às 18h30 deste domingo e será realizada no estádio Independência porque o Mineirão foi colocado à disposição para a Copa das Confederações. Antes da pausa no Brasileirão para o torneio, a Raposa ainda deverá jogar mais duas vezes em casa, mas os compromissos serão jogados na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

D I S P U TA

Futebol da Usipa estreia hoje na Copa 3 Poderes Ipatinga - A equipe da Usipa estreia neste sábado (25) na Copa 3 Poderes de Futebol. Com equipes participando nas categorias Sub11, Sub-13 e Sub-15, o clube tricolor encara o Avante, em Coronel Fabriciano, com jogos às 8h, 9h e 10 horas, respectivamente. Em 2012, os usipenses das categorias Sub-11 e Sub15 ficaram com o vice-campeonato da Copa 3 Poderes, sendo que os tricolores Heitor (Sub-11), Thalles e Athos (Sub-15) foram premiados, respectivamente, como artilheiros da competição e goleiro menos vazado. Para Dalton Pinheiro, coordenador de Futebol da Usipa, “para 2013 a expectativa é muito boa, uma vez

Jane Aguiar

Equipe da Usipa durante treino para a Copa 3 Poderes: motivação

que a Copa acontecerá antes do Campeonato Regional, o que possibilita que os atletas se dediquem com exclusividade para ambas as competições em momentos

diferentes”. O coordenador enfatiza “que a equipe está muito motivada a conquistar bons resultados na temporada”. Ainda neste sábado,

quem também encara um desafio pela Copa 3 Poderes de Futebol é a equipe do Palmeiras, que joga em casa contra o Talentos do Vale. A partida começa às 8h.


25/05/2013