Page 1

DIÁRIOPOPULAR W W W. D I A R I O P O P U L A R M G . C O M . B R

Região Metropolitana do Vale do Aço - Ano VIl - Número 1.933 - Terça-feira - 13/05/2014 - R$ 1,00

RODOVIA DA ESPERANÇA

Secom PMI

BUROCRACIA

Presidente da Fiemg critica demora da obra O presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Jr., fez ontem durante a assinatura da Ordem de Serviço de duplicação da BR381 um agradecimento, mas também uma crítica à demora no início da obra. “Aplaudimos o início das obras e somos gratos, mas não poderíamos deixar de registrar e lamentar que ela esteja che-

gando com muito atraso”, criticou Olavo Machado, reiterando: “Um atraso inexplicável. E ao contrário do que dizem muitos, reconhecemos que este atraso não é só retaliação ou má vontade entre governos. É, antes, resultado da nossa incompetência, da desconfiança que se instalou em nosso País, um excesso de controle que não leva a nada”. Página 7

C I N E D O C U M E N TA

A prefeita Cecília Ferramenta recebeu a presidenta Dilma Rousseff em ato que considerou histórico e que marca um novo ciclo de desenvolvimento regional

Duplicação da BR-381 começa a se transformar em realidade

Presidenta Dilma Rousseff participa de ato para início das obras em Ipatinga e é comparada a JK, que esteve na cidade para lançar a Usiminas Uma das mais importantes reivindicações em favor desenvolvimento econômico regional e pela valorização da vida, a duplicação da BR-381, foi atendida ontem com a assinatura da Ordem de Serviço para iní-

cio imediato das obras no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares. A solenidade, que trouxe a Ipatinga a presidenta Dilma Rousseff (PT), foi comparada pela prefeita Cecília Ferramenta à vinda

do presidente JK para a cravação da estaca inicial da Usiminas. “O Brasil só será grande quando todas as regiões crescerem. Sendo Minas cercada pelo Brasil terá uma situação privilegiada, daí a sua importância

L I T E R AT U R A

Salão do Livro é aberto amanhã O 8º Salão do Livro Vale do Aço será aberto nesta quarta-feira (14) e prossegue até o próximo dia 18, trazendo as novidades do mundo literário e diversificada programação, contemplando o calendário cultural de comemoração dos 50 anos de Ipatinga. Uma intensa programação voltada para o incentivo à leitura aguarda o público previsto em mais de 50 mil visitantes. A solenidade de abertura do evento literário será às 19h, no Teatro do Centro Cultural Usiminas, com apresentação do espetáculo “Por

Divulgação

No espetáculo “Por parte de pai”, o Grupo Atrás do Pano investiga a cultura infantil através do resgate de ‘estórias’

parte de pai”, do Grupo Atrás do Pano. Desde a sua criação, o grupo investiga a cultura infantil através de seus trabalhos,

que partem do resgate de “estórias”, cantigas populares e também pela vivência do brincar e do brinquedo. Página 6

para o meu governo, não só pelo carinho que tenho pelo estado, mas pela sua importância extraordinária e é isso que explica o nível do investimentos que fazemos aqui”, disse Dilma Rousseff. Páginas 3 e 7

Relação entre literatura e cinema é tema da mostra A cidade de Ipatinga começa a respirar cinema com a realização da décima edição da Cinedocumenta (Mostra de Cinema Documentário de Ipatinga) a partir desta quinta-feira (15), às 19:30h. Um dos principais festivais de cinema dedicado ao documentário, a Cinedocumenta exibe 20 filmes entre produções vindas de todo o Brasil, até domingo (18), no

Teatro do Centro Cultural Usiminas e Parque Ipanema. A 10ª edição do projeto terá a presença dos diretores Vladimir Carvalho, Caio Tozzi e Joel Pizzini, que vai ministrar uma oficina gratuita. A programação da mostra cujo tema é “Cinema e Literatura” contará com a sessão especial Curta Vladmir, inserida na programação do 8º Salão do Livro Vale do Aço. Página 6

EXPLOSÃO

Felix Junio

CIÊNCIA

Revista estuda transplante de rins no HMC

A equipe de Transplante Renal do Hospital Márcio Cunha, referência para casos de alta complexidade em nefrologia em todo o Leste de Minas, já realizou 295 transplantes. Os casos estão sendo objeto de estudo pela revista “Transplantation Proceedings”, da Sociedade Americana de Transplantes. O trabalho foi desenvolvido em conjunto por médicos de 5 centros transplantadores de Belo Horizonte, além de médicos da equipe de transplante renal do HMC. Página 4

Protesto congestionou rodovia nos dois sentidos

Protesto interdita BR-381 por 9 horas A BR-381 ficou interditada por aproximadamente nove horas nesta segunda-feira (12) na altura da cidade de Nova Era, em virtude de um protesto realizado por moradores do bairro Baixada Pimenta. O ato foi motivado por um acidente ocorrido horas antes, na noi-

te de domingo (11). Segundo a PRF, o protesto teve início às 9h e atingiu seu ápice durante a tarde, quando 10 km de congestionamento foram registrados. Após negociação, os moradores deixaram a pista e o trânsito foi normalizado Página 5 às 18h20.


2

Diário Popular

OPINIÃO

Terça-feira, 13 de maio de 2014

FRASES “Quando o governo federal decide colocar 8 bilhões em rodovias aqui em Minas, eu digo pra vocês que nunca, como dizia Lula, nunca antes na história deste País, se colocou tanto dinheiro em rodovias”. Da presidenta Dilma Rousseff, ontem, em Ipatinga, parafraseando Lula.

“Aplaudimos o início das obras e somos gratos, mas não poderíamos deixar de registrar e lamentar que ela esteja chegando com muito atraso”. Do presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Jr.

“Quero que com essa duplicação tantos filhos e filhas possam receber seus pais de volta em seus lares em segurança, de quem partiu para voltar”. Do pe. William Luciano Pires, que perdeu os pais num acidente na BR-381 em 1991.

TEMPO VALE DO AÇO Terça-feira 13/05 Parcialmente nublado MÁXIMA: 27º C MÍNIMA: 14° C UMIDADE MÁXIMA: 85% UMIDADE MÍNIMA: 35%

www.diariopopularmg.com.br DIRETOR RESPONSÁVEL Fernando Benedito Jr. O DIÁRIO POPULAR é uma publicação de A Gazeta Metropolitana Editora e Gráfica LTDA. CNPJ 07.366.171/0001-88 FALE CONOSCO Telefone: 3827-0369. diariopopular.redacao@gmail.com ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO Avenida JK, 1290, bairro Jardim Panorama CEP 35.164-245. OFICINA Rua Anápolis, 55, Veneza II, Ipatinga.

ESPAÇO PÚBLICO

ARTIGO

Voto: um direito ou um dever?

Jadson realiza Festa das Mães no Panorama

Através do projeto “Praça da Alegria”, que promove cidadania, diversão, esporte e lazer nas mais diversas comunidades do município há mais de um ano, foi realizado no sábado (10), uma edição especial do projeto, em comemoração ao Dia das Mães. O evento teve duração de quatro horas e contou com a presença de inúmeras crianças do bairro, devidamente acompanhadas das mães. O vereador Jadson que promove o “Praça da Alegria” conseguiu, através de alguns parceiros do mandato, que fossem sorteados brindes entre as mães presentes ao evento. Segundo o vereador, desde o início do seu mandato ele tem priorizado ações nos bairros, tornando mais fácil o acesso dos cidadãos ao vereador, tanto para

discutir projetos, quanto para fazer reclamações, solicitar serviços ou apenas colher informações sobre a vida do município. “Além do papel de fiscalizador e de legislador, nós vereadores somos o mais próximo

(*) Emir Sader

representante do povo na hierarquia política dos poderes; por tal motivo, devemos estar sempre disponíveis e próximos daqueles que efetivamente nos pagam, que é a sociedade”, ressaltou Jadson.

ARTIGO

Agricultor X Meio Ambiente O desmatamento é milenar. Desde antes de cristo o homem utiliza madeira para diversos fins como na construção de casas, aquecimento, preparação de alimentos, transporte dentre diversos outros fins. Com o crescimento das populações dos continentes europeu e da América do Norte, as necessidades destas comunidades e a sua qualidade de vida, passouse a explorar as florestas com maior intensidade e numa época onde a consciência ambiental era quase que inexistente pois existiam muitas matas e florestas pelo mundo e não se tinha ideia da complexidade que é o meio ambiente. Nesta época, enquanto os países mais desenvolvidos cortavam as árvores com maior intensidade para atender as necessidades de sua população, os países pobres e de baixo desenvolvimento ainda exploravam as suas florestas de forma muito incipiente. Mas os tempos mudaram e com os avanços tecnológicos começamos a perceber que os desmatamentos intensivos causam sérios danos ao equilíbrio do planeta incluindo o ar, o solo e os animais. Em algumas regiões do planeta, as florestas já haviam sido dizimadas para atender as necessidades humanas. Apesar do intenso desmatamento nas regiões desenvolvidas, grande parte das florestas permaneciam praticamente intactas nas regiões pobres e subdesenvolvidas do planeta. Com isto iniciou-se uma campanha mundial pela preservação das florestas do planeta que ainda restavam, ou seja, nas regiões menos desenvolvidas. O problema é que os países que antes eram classificados como subdesenvolvidos agora estão em pleno crescimento e a necessidade de madeira se tornou mais intensa, pressionando as suas matas nativas. Desta forma podemos concluir que os países desenvolvidos já desmataram o que tinham e o desma-

(*)Alexandre Sylvio

tamento moderno esta acontecendo nos países em desenvolvimento. Este mesmo processo está acontecendo dentro do nosso país. As nossas regiões desenvolvidas de Minas Gerais já realizaram grandes desmatamentos e a grande pressão sobre as matas esta nas regiões mais pobres como no Vale do Mucuri. O desmatamento intenso nesta região ocorre em nome da implantação das lavouras, pastagens e florestas, principalmente do eucalipto sob a justificativa do trabalho e da geração de renda de uma região carente de recursos financeiros. Regiões onde a política de desenvolvimento do setor agropecuário é baseada na expansão das áreas ocupadas e não no aumento da produtividade sem a necessidade de novos desmatamentos. Isto acontece pela falta de conhecimento tecnológico. O simples fato de autuar e punir o produtor rural destas regiões por conta do desmatamento não pode ser levada a ferro e fogo mas tendo ciência da sua condição social e econômica. O Estado deve ser responsável por uma política de desenvolvimento sustentável para estas regiões demonstrando para o produtor rural que ele não precisa desmatar mais para produzir mais e que a floresta preservada gera muito mais ganhos econômicos a longo prazo e de forma continua em relação ao desmatamento que gera um ganho imediato, mas que torna o produtor cada vez mais pobre ao longo do tempo. As regiões mais pobres necessitam de apoio do Estado para gerar renda e riqueza baseado na preservação e não na destruição, mas para isto é preciso ter vontade política. (*) Alexandre Sylvio Vieira da Costa é engenheiro agrônomo e professor adjunto da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri alexandre.costa@ufvjm.edu.br

A cada tanto tempo, o tema reaparece: como o voto, de um direito se transformou em um dever? Reaparecem as vozes favoráveis ao voto facultativo. A revista inglesa The Economist chegou, em artigo recente, a atribuir à obrigatoriedade do voto, as desgraças do liberalismo. Partindo do pressuposto – equivocado – de que os dois principais candidatos à presidência do Brasil seriam estatistas e antiliberais, a revista diz que ao ser obrigado a votar, o povo vota a favor de mais Estado, porque é quem lhe garante direitos. Para tomar logo um caso concreto de referência, nos Estados Unidos as eleições se realizam na primeira terça-feira de novembro, dia de trabalho – dia “útil”, se costuma dizer, como se o lazer, o descanso, foram inúteis, denominação dada pelos empregadores, está claro -, sem que sequer exista licença para ira votar, dado que o voto é facultativo. O resultado é que votam os de sempre, que costumam dar maioria aos republicanos, aos grupos mais informados, mais organizados, elegendo-se o presidente do pais que mais tem influência no mundo, por uma minoria de norteamericanos. Costumam não votar, justamente os que mais precisam lutar por seus direitos, os mais marginalizados: os negros, os de origem latinoamericana, os idosos, os pobres, facilitando o caráter elitista do sistema político norteamericano e do poder nos EUA. O voto obrigatório faz com que, pelo menos uma vez a cada dois anos, todos sejam obrigados a interessar-se pelos destinos do país, do estado, da cidade, e sejam convocados a participar da decisão sobre quem deve dirigir a sociedade e com que orientação. Isso é odiado pelas elites tradicionais, acostumadas a se apropriar do poder de forma monopolista, a quem o voto popular “incomoda”, os obriga a ser referendados pelo povo, a quem nunca tomam como referência ao longo de todos os seus mandatos. Desesperados por serem sempre derrotados por Getúlio, que era depositário da grande maioria do voto popular, a direita da época – a UDN – chegou a propugnar o voto qualitativo, com o argumento de que o voto de um médico ou em engenheiro – na época, sinônimos da classe média branca do centro-sul do país – tivesse uma ponderação maior do que o voto de um operário – referência de alguém do povo na época. O voto obrigatório é uma garantia da participação popular mínima no sistema político brasileiro, para se contrapor aos mecanismos elitistas das outras instâncias do poder no Brasil. (*) Emir Sader é sociólogo e autor do Blog do Emir em www.cartamaior.com.br onde este artigo foi originalmente publicado.


CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 13 de maio de 2014

3

BR-381

A prefeita Cecília Ferramenta deu as boas vindas à presidenta: realização de um sonho que vai mudar os destinos da região

O ex-prefeito Chico Ferramenta, Cecília, Dilma e o ex-ministro Fernando Pimentel

EM IPATINGA, DILMA DÁ ORDEM DE SERVIÇO PARA A DUPLICAÇÃO Cecília destaca momento histórico, comparando-o à vinda de JK; presidente da República diz que quem critica a demora deveria ter feito a obra quando teve oportunidade

IPATINGA - A presidenta da República Dilma Rousseff (PT) lançou ontem em Ipatinga o início das obras de duplicação da BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares. Durante o evento, a prefeita Cecília Ferramenta lhe entregou documento solicitando também intervenções de mobilidade urbana em trechos da rodovia dentro do município. Dilma chegou acompanhada do ministro dos Transportes César Borges (PMDB), do diretor geral do Dnit Jorge Fraxe, do ex-ministro e pré-candidato ao governo de Minas Fernando Pimentel, da prefeita Cecília Ferramenta e seu marido, o ex-prefeito Chico Ferramenta. Visivelmente emocionada, a prefeita Cecília Ferramenta abriu seu discurso agradecendo a presença da presidenta e lembrando a luta pela duplicação da rodovia. “É um sonho que está se realizando e que vai mudar o futuro de nossa região. Sabemos que não foi fácil chegar até aqui. Temos consciência dos obstáculos que tiveram que ser superados para que essa Ordem de Serviço fosse assinada”, disse a prefeita. JK Cecília comparou a presença de Dilma Rousseff com a vinda do ex-presidente Juscelino Kubitscheck na década de 60, quando fez a cravação da estaca inicial da Usiminas. “Assim como aconteceu há mais de 50 anos atrás, quando o presidente JK veio a Ipatinga lançar a pedra fundamental da constru-

mas recuamos desta proposta e decidimos fazê-la como obra pública na qual se coloca o dinheiro a fundo perdido, porque pelo trecho de duplicação nós teríamos uma tarifa de pedágio muito alta. Por isso, mudamos para obra pública, que não terá de ser paga pelos contribuintes, porque eles já pagaram em forma de impostos, o que nós estamos gastando. Isso explica por que em nosso período tivemos um ano de atraso. Nós tentamos primeiro ver se dava para fazer em concessão. Não deu”, justificou a presidente.

O ministro César Borges e representantes do consórcio assinam a Ordem de Serviço

ção Usiminas, hoje você está lançando a pedra fundamental pela vida, pela duplicação da 381. Isso é um marco na nossa cidade. Por tudo isso e pelo resultado de tanto trabalho que está sendo revertido para o bem na nossa cidade, é hora de dizermos, viva Ipatinga! Viva o Vale do Aço!, Viva Minas!, Viva o Brasil e Viva a vida!”, comemorou a prefeita. CRÍTICAS Em seu discurso a presidenta Dilma Roussef lamentou a demora na realização das obras de duplicação. “Mas, o mais grave é que não se fazia projeto no Brasil, nem se faziam rodovias. Quando o governo federal decide colocar 8 bilhões em rodovias aqui em Minas, eu digo pra vocês que nunca, como dizia Lula, nunca dantes na história

deste País, se colocou tanto dinheiro em rodovias”, brincou. Em tom mais sério ela rebateu as críticas dos adversários sobre os atrasos na realização das obras. “Aqueles que criticam qualquer atraso vão ter que responder por que nos oito anos em que estiveram à frente do País não fizeram esta rodovia”, alfinetou. FISCALIZAÇÃO A presidenta prometeu fiscalizar de perto o andamento das obras na rodovia. “Eu farei todo o esforço, agora, para controlar o ritmo das obras. Vou olhar junto com o Ministério dos Transportes o ritmo do Dnit ao liberar os processo e o ritmo das obras junto às empresas responsáveis. Nós queremos esta obra pronta. A maior importância dela não é pra produ-

tos, é para pessoas. A maior importância é garantir a vida, mas também a qualidade de vida”, disse a presidenta, emendando: “É garantir empregos e que uma região – que é considerada uma das mais importantes do Pais em matéria de produção, tenha infraestrutura adequada”. DEMORA Dilma Rousseff salientou ainda a dificuldade para dar início à duplicação e explicou a demora para a liberação dos processos de realização do projeto. “É uma obra complexa e por isso precisa mais ainda da nossa atenção. Ela vai utilizar uma quantidade significativa de recursos. O governo federal está colocando 2,5 bilhões para fazê-la. No passado, pensamos em colocá-la em concessão. Em 2011, tentamos este caminho,

IMPORTÂNCIA DE MINAS Durante seu discurso, Dilma fez questão de ressaltar sua origem mineira por várias vezes. “Considero Minas mui-

to importante para o País, não só porque nasci aqui. O Olavo [Machado Jr., presidente da Fiemg] disse uma coisa muito bonita, que Minas é cercada pelo Brasil. É de fato. Com isso ele quis dizer uma coisa, que é o seguinte: Minas está numa situação estratégica no Brasil. Ao mesmo tempo em que é uma porta para o Sudeste e para o Sul, é também uma porta para o Nordeste. O Brasil só será grande quando todas as regiões crescerem. Sendo Minas cercada pelo Brasil terá uma situação privilegiada, daí a sua importância para o meu governo, não só pelo carinho que tenho pelo estado, mas pela sua importância extraordinária e é isso que explica o nível do investimentos que fazemos aqui”.

A BR-381 em números O ministro dos Transportes César Borges fez uma breve quantificação dos números que envolvem as obras de duplicação da BR 381. Ele salientou que foi assinada a solenidade de Ordem de Serviço para início imediato de 200 km de obras. A extensão total é de 303 km. Conforme o ministro, as licitações dos lotes restantes estão em pleno andamento. “Mais 2 lotes já têm vencedores e negociamos outros 2, portanto, em breve teremos concluído todo o processo de duplicação da BR 381 de Governador Valadares até BH. A duplicação é um investimento de R$ 2,5 bilhões. Ao longo do trajeto serão construídos 5 túneis, totalizando 2.400 metros de túneis; 100 obras de arte especiais, sendo 34 pontes e 66 viadutos, além de passagens inferiores; 31 passarelas, 150 paradas de ônibus e 133 km de defensas. Serão feitas ainda 27 milhões de escavações, o que representa 2 milhões e 700 mil viagens de caminhões. César Borges lembrou que a 381 é uma estrada que foi projetada para 500 veículos médios diários e hoje está saturada com 18 mil veículos diários. A BR-381 é uma rodovia que sai de uma altitude de 200 metros de altitude em GV e atinge 1.100 metros em Caetés, nas proximidades de BH.


4

CIDADES

Diário Popular

Terça-feira 13 de maio de 2014

CIÊNCIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DO PARAÍSO Rua São José, 263 – Centro – Santana do Paraíso - MG CEP: 35.167-000 TEL/FAX (33) 3251-5462. PREFEITURA DE SANTANA DO PARAÍSO. AVISO Pregão N.º 19/2014 – Aquisição de móveis e eletrodomésticos para Secretaria de Saúde. Abertura 23/05/2014 às 13:00 horas. Retirada do edital no www.santanadoparaíso.mg.gov.br, informações 31 3251-5448. Helenice Ribeiro, Pregoeira, em 12/05/2014. PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMÓTEO Av. Acesita, nº. 3230, Bairro São José, Timóteo/MG CEP: 35182-901 - Telefax: (31) 3847-4718 / 3847-4701

Daniele é uma das 295 pessoas transplantadas com sucesso nos últimos dez anos pela equipe de Transplante Renal do HMC

O nefrologista Carlos Calazans: “O nível de qualidade de nossa equipe e as nossas condutas estão alinhadas às condutas dos melhores centros do estado e do Brasil”

IPATINGA – O dia 3 de abril de 2013 já está na lista das datas mais importantes da vida da professora Daniele Eleutério Neves. Não apenas por ter comemorado seu aniversário de 27 anos, mas por ter ganhado mais saúde e vida nova, ao receber da mãe Rita de Cássia o presente mais esperado após 11 meses de hemodiálise: um novo rim transplantado. “Para mim, foi uma benção de Deus, uma mudança mesmo. Mudou o meu humor, meu jeito de ser, minha autoestima, minha relação com a família e meu ânimo para voltar a fazer as coisas do dia a dia, sem dores nos braços. Hoje, sou mais bem disposta para tudo”, agradece.

literatura internacional”, destaca Carlos Alberto Chalabi Calazans, médico nefrologista coordenador do Serviço de Transplante Renal do Hospital Márcio Cunha.

HMC participa de pesquisa publicada nos EUA sobre transplantes renais

ESTUDO Daniele é uma das 295 pessoas transplantadas com sucesso nos últimos dez anos pela equipe de Transplante Renal do Hospital Márcio Cunha (HMC), em Ipatinga, referência para casos de alta complexidade em nefrologia em todo o Leste de Minas Gerais. Recentemente, ela entrou para outra importante lista, a de 237 pacientes cujos casos foram estudados por uma análise prospectiva que avaliou a evolução

clínica de pacientes transplantados com baixo, médio e alto risco imunológico. O protocolo e a metodologia utilizados estão de acordo com trabalhos semelhantes realizados nos principais centros de transplante renal do mundo, sendo publicado numa importante revista da área nos Estados Unidos – “Transplantation Proceedings”, da Sociedade Americana de Transplantes. O trabalho foi desenvolvido em conjunto por médicos de cinco centros transplantadores de Belo Horizonte: o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital Santa Casa, Hospital Felício Rocho, Hospital Universitário São José e Hospital Evangélico, apoiados pelo MG Transplantes, o ICB Bioinformática e o Laboratório ImunolabTx, além de médicos da equipe de transplante renal do Hospital Márcio Cunha, o único centro transplantador do interior de Minas Gerais que participou deste trabalho. “Isso demonstra que o nível de qualidade de nossa equipe e as nossas condutas estão alinhadas às condutas dos melhores centros do estado e do Brasil, com resultados equivalentes à

AVALIAÇÃO O protocolo estabelecido pelos pesquisadores dividiu os pacientes renais transplantados de doadores vivos e falecidos em quatro grupos, estabelecendo condutas a serem tomadas em função dos aspectos imunológicos. “Foi avaliada a compatibilidade do HLA (Antígeno de Histocompatibilidade Humana) entre o receptor e o doador. É baseado no HLA do doador e do paciente (receptor) e nos anticorpos dirigidos presentes no sangue do doador contra o HLA do receptor que o organismo é capaz ou não de rejeitar o novo rim transplantado.Quanto mais semelhante, menor o risco e quanto mais distinto, maior será o risco de rejeição do organismo do paciente ao órgão transplantado”, explica. SEM REJEIÇÃO A implantação do protocolo proposto resultou em uma avaliação imunológica precisa de potenciais receptores de

transplante, que agiliza a avaliação pré-transplante e diminui o tempo de isquemia do rim a ser transplantado. Ao estratificar o risco de rejeição baseada em anticorpos antes do transplante, o médico passa a ter um direcionamento mais preciso sobre o estado imunológico dos receptores, o que auxilia na prescrição dos medicamentos imunossupressores e de outros tratamentos para evitar a rejeição e para manter os pacientes em bom estado clínico. “Esse é o grande desafio do transplante, conhecer a imunologia de doador e receptor e saber manipular as drogas imunossupressoras, que diminuem a resistência do paciente, para ele não rejeitar o órgão recebido. Para transplantes de pacientes de alto risco, como é o caso da Daniele, é preciso ter uma carga imunossupressora maior e saber ponderar riscos e benefícios desse tratamento. Tudo isso, alinhado ao acompanhamento da função renal do órgão transplantado no primeiro ano, irá predizer qual será a durabilidade do novo rim e como será a qualidade de vida do paciente daí para frente”, conclui Calazans.

RESULTADO DE LICITAÇÃO - O Município de Timóteo torna público aos interessados o resultado do julgamento do LOTE 003 do PREGÃO PRESENCIAL Nº 003/2014, PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 003/2014, que tem por objeto a contratação de empresa para prestação de serviços na área de Tecnologia da Informação para cessão de uso (locação) de Sistemas de Gestão Pública Municipal da Prefeitura Municipal de Timóteo. EMPRESA VENCEDORA DO LOTE 003 (SISTEMA DE GESTÃO DO VAF): SEGMENTUS SERVIÇOS LTDA - ME, pelo valor total de R$233.000,00 (duzentos e trinta e três mil reais). Timóteo, 09 de maio de 2014. José Pereira - Pregoeiro. PREFEITURA MUNICIPAL DE TIMÓTEO Av. Acesita, nº. 3230, Bairro São José, Timóteo/MG CEP: 35182-901 - Telefax: (31) 3847-4718 / 3847-4701 RESULTADO DE LICITAÇÃO - O Município de Timóteo torna público o resultado do PREGÃO PRESENCIAL Nº. 033/2014, PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 141/2014, que tem por objeto o fornecimento de lanches para atender ao CREAS Centro de Referência Especializado de Assistência Social e ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, ofertado através do Centro de Referência de Assistência Social de Timóteo (Recurso Vinculado). EMPRESAS VENCEDORAS: E.F. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PANIFICAÇÃO LTDA, com o valor global de R$21.393,36 (vinte e um mil, trezentos e noventa e três reais e trinta e seis centavos) e W.A RIBEIRO - ME, com o valor global de R$33.558,00 (trinta e três mil, quinhentos e cinqüenta e oito reais). Timóteo, 12 de maio de 2014. Walcimar Pereira Dias - pregoeiro.

ALIANÇA PELA VIDA

Programa ajuda dependentes químicos a refazerem a vida BH - Homens com idades entre 18 e 59 anos, a maioria de família de baixa renda, que tiveram emprego e relacionamentos prejudicados por causa da dependência de drogas como o crack, a cocaína e o álcool. Esse é o perfil dos internos nas comunidades terapêuticas do Vale do Aço que, por meio do Cartão Aliança pela Vida, recebem auxílio financeiro do Governo de Minas para custear o tratamento

dos usuários. Em todo o Estado, o Cartão contabiliza 1.937 atendimentos e investimentos da ordem de R$ 6 milhões. “O programa Aliança pela Vida, implementado pelo Governo de Minas, é de grande alcance social porque permite que pessoas carentes tenham acesso ao tratamento”, afirma José Pedro da Silva, gerente da Clínica de Recuperação de Toxicômanos e Alcóolatras (Clirec), no município de Ti-

móteo. A instituição é uma das comunidades terapêuticas credenciadas pelo Cartão Aliança e atende, atualmente, 13 beneficiários em regime de internato. Lá eles contam com ajuda psicológica, assistência social e espiritual. A laborterapia também faz parte do tratamento e inclui oficinas que ensinam culinária, cuidar de hortas e cursos profissionalizantes. Outra etapa é a reinserção social

para estreitar o convívio do dependente com a família. ADESÃO O Cartão Aliança pela Vida é uma ferramenta do programa Aliança pela Vida, criado em 2011 pelo Governo de Minas e coordenado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). A ação é desenvolvida a partir da adesão de prefeituras e credenciamento de comunidades terapêuticas.

O serviço de saúde é a porta de entrada para que o usuário solicite tratamento. Ele passa por uma avaliação e, caso seja confirmada a necessidade de apoio terapêutico, recebe o encaminhamento e o benefício financeiro do Cartão Aliança, que vai diretamente para a casa em que for realizado o tratamento. No local o residente recebe apoio médico, psicológico, educacional e comportamental. O

valor do incentivo financeiro do Cartão Aliança é de R$ 45 por dia de internação. Na jurisdição da Superintendência Regional de Saúde de Coronel Fabriciano aderiram ao Cartão Aliança os seguintes municípios: Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Caratinga, Dionísio, Inhapim, Joanésia, Santana do Paraíso, São Sebastião do Anta, Timóteo e Coronel Fabriciano.


CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 13 de maio de 2014

PROTESTO

Félix Junio

Pneus queimados e entulhos interditaram a via durante protesto

5

Silvio Andrade/De Fato Online

Acidente com caminhão na noite anterior foi estopim para manifestação que causou caos na rodovia

MORADORES DE NOVA ERA INTERDITAM BR-381 POR 9 HORAS APÓS ACIDENTE NOVA ERA – A vinda da presidenta Dilma Rousseff (PT) a Ipatinga e um acidente rodoviário ocorrido horas antes na BR-381 motivaram um protesto que teve início na manhã desta segunda-feira (12) e durou cerca de nove horas, deixando a rodovia totalmente interditada. O manifesto foi organizado por moradores do bairro Baixada Pimenta, em Nova

Era. O ato começou às 9h e atingiu seu ápice durante a tarde, quando a Polícia Rodoviária Federal chegou a registrar 10 quilômetros de engarrafamento em cada um dos sentidos. O motivo da manifestação foi um acidente registrado na noite de domingo (11) no perímetro urbano da rodovia. Um caminhão contendo produtos químicos in-

TRAGÉDIA

Arquivo pessoal

Garota foi atingida por televisão e rack

Televisor cai de rack e mata garota de 5 anos IPATINGA – Uma menina de cinco anos morreu na noite do último domingo (11) após ser atingida por uma televisão de 34 polegadas. A ocorrência foi registrada na rua Teresina, bairro Veneza. A Polícia Militar foi acionada por volta das 20h. No local, testemunhas disseram que ouviram um barulho na sala da residência e ao verificarem do que se tratava encontraram Ana Alice Leite de Oliveira caída embaixo de um televisor de 35 polega-

das e de um rack. Vários cacos de vidro se espalharam em volta e feriram a garota. As testemunhas relataram ainda que a menina sangrava pela boca e ouvidos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas segundo o boletim de ocorrência, não compareceu. Ana Alice foi socorrida pelo pai ao Hospital Márcio Cunha. Segundo o centro médico, a criança deu entrada na unidade já sem vida.

flamáveis explodiu no bairro, que fica às margens da BR381. A explosão danificou várias casas e feriu alguns moradores. Segundo testemunhas, o caminhão seguia sentido a Ipatinga quando uma das rodas traseiras pegou fogo. O condutor do veículo desviou para a estrada de terra, mas as chamas se alastraram. Ainda conforme teste-

munhas, duas explosões foram ouvidas e as chamas se espalharam para uma mata, atingindo o depósito de uma empresa, além de casas nas proximidades. Telhas, portas, janelas e paredes de residências ficaram danificadas. Bombeiros das cidades de Itabira e Coronel Fabriciano foram para o local conter as chamas. O motorista e o ajudante tenta-

ram apagar o fogo e sofreram queimaduras nas mãos. Eles foram socorridos pelos agentes do Grupo de Atendimento Voluntário de Resgate (Gave) e encaminhados para o Hospital São José, em Nova Era. Além do acidente, os manifestantes aproveitaram a presença de Dilma Rousseff na região para realizarem o ato. A presidenta viajou a Ipatin-

ga para assinar a ordem de serviço para o início de obras de duplicação da mesma rodovia. Os policiais negociaram com os moradores, que deixaram a pista por volta das 17h15 desta segunda. A pista foi totalmente liberada para os motoristas às 18h20, após um trabalho de limpeza e retirada de entulhos deixados pelos manifestantes.

VILA SÃO FRANCISCO

Dupla é presa suspeita de assaltos e ameaça de morte a sargento FABRICIANO – Dois homens foram presos nesta segunda-feira (12) suspeitos de assaltos à mão armada e ameaça contra uma policial militar. A ocorrência foi registrada na rua São Miguel, bairro Vila São Francisco, em Coronel Fabriciano. Segundo a Polícia Militar, em continuidade ao rastrea-

mento dos autores de um roubo cometido contra uma mercearia no último sábado (10), foram encontrados Wenes Lucas Braga Martins, 26 anos, e Everaldo de Oliveira, 21. Eles também seriam suspeitos de ameaças de morte feitas contra uma sargento da PM. De acordo com os militares, ao perceberem a presença

policial, os dois suspeitos tentaram fugir, mas foram abordados. O local onde os rapazes foram encontrados é próximo à residência da sargento vítima das ameaças. Conforme denúncias feita no telefone de emergência da PM, os autores estavam rondando o local no intuito de intimidar a policial. Wenes também foi reco-

nhecido como autor de um roubo a um posto de combustíveis no final de abril e também um assalto contra uma padaria no dia 2 de maio. Um menor de 14 anos, suspeito de envolvimento com a dupla, não foi localizado. Os dois homens receberam voz de prisão e foram encaminhados para a delegacia da Polícia Civil.

AQUECIMENTO DE FREIOS

Capotamento mata homem em Açucena AÇUCENA – Um acidente rodoviário terminou com a morte de um condutor de 27 anos na manhã desta segunda-feira (12) na rodovia LMG-758, altura do município de Açucena. O condutor, Bruno Antônio Luiz de Assunção, capotou o veículo que conduzia e ficou pre-

so entre as ferragens. De acordo com o boletim de ocorrência, o homem dirigia um caminhão Ford Cargo, placa GVH3500, de Guanhães. Uma testemunha contou que, quando chegou ao local do acidente, encontrou o veículo capotado na pista

com o condutor preso entre as ferragens. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados e, ao chegarem no local, constataram o óbito da vítima. Uma guarnição da Polícia Militar Rodoviária Acionada também compareceu no local, assim

como a perícia da Polícia Civil que, inicialmente, atribuiu as causas do sinistro ao aquecimento dos freios. O corpo do homem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Ipatinga e o veículo foi removido ao pátio credenciado do DETRAN.


6

CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 13 de maio de 2014

C I N E M A E L I T E R AT U R A

10ª Cinedocumenta abre a temporada de documentários

L I T E R AT U R A

Divulgação

10ª Cinedocumenta começa nesta quinta-feira com a presença dos cineastas Vladimir Carvalho, Joel Pizzini e Caio Tozzi IPATINGA – A cidade vai respirar cinema com a realização da décima edição da Cinedocumenta (Mostra de Cinema Documentário de Ipatinga) a partir desta quinta-feira (15). Um dos principais festivais de cinema dedicado ao documentário, a Cinedocumenta exibe 20 filmes entre produções vindas de todo o Brasil, até domingo (18), no Teatro do Centro Cultural Usiminas e Parque Ipanema. Esta edição do projeto terá a presença dos diretores Vladimir Carvalho, Caio Tozzi e Joel Pizzini, que vão ministrar uma oficina gratuita. A programação da mostra cujo tema é “Cinema e Literatura” contará com a sessão especial Curta Vladmir, inserida na programação do 8º Salão do Livro Vale do Aço. A VIDA NÃO BASTA A abertura do evento será nesta quinta, às 19h30 com a exibição do filme “A vida não basta”, de Pedro Ferrarini e Caio Tozzi, que estará presente na sessão. Inspirado na frase “A arte existe porque a vida não basta”, do poeta maranhense Ferreira Gullar, o longa “A vida não basta” vai ao encontro de nove artistas de diferentes áreas para descobrir por que é preciso criar para a vida ir além. Entre eles estão, a atriz Denise Fraga, o escritor Milton Hatoum, o estilista Ronaldo Fraga e o cantor e compositor Toquinho. VLADMIR Na sexta-feira (16), o direCINEDOCUMENTA – 10 ANOS – CINEMA E LITERATURA DE 15 A 18 DE MAIO DE 2014 PROGRAMAÇÃO DIA 15 DE MAIO TEATRO CENTRO CULTURAL USIMINAS 19H30 - ABERTURA OFICIAL 20H – A VIDA NÃO BASTA Direção: Caio Tozzi e Pedro Ferrarini CONVIDADO: CAIO TOZZI DIA 16 DE MAIO 17H – CANTINHO DA LEITURA CENTRO CULTURAL USIMINAS CURTA VLADIMIR CARVALHO Vila Boa de Goyaz. A Bolandeira Incelência para um trem de ferro

Divulgação

Abertura terá apresentação da peça “Por parte de pai”, do Grupo Atrás do Pano O diretor Joel Pizzini lança o seu DVD “Cinema de Poesia”, que reúne quatro curtas-metragens premiados

tor Vladmir Carvalho, que esteve em outras edições da Cinedocumenta, retorna ao evento na abertura da sessão de curtas que leva o seu nome, às 17h, no Centro Cultural Usiminas, no Cantinho da Leitura. A pequena mostra vai exibir filmes importantes para a memória do cinema. Ícone do cinema brasileiro, Vladimir Carvalho integrou o movimento do Cinema Novo ao lado de Glauber Rocha e criou, em 1994, a Fundação Cinememória que é a sua contribuição pessoal para a preservação da memória do cinema em Brasília. DIÁLOGO Em suas curadorias a Cinedocumenta levanta temas e discussões importantes para a sociedade, provoca reflexões e se lança como uma mostra de preciosidades produzidas CONVIDADO: VLADIMIR CARVALHO 19H30 TEATRO CENTRO CULTURAL USIMINAS TRIUNFO Direção: Cauê Angeli e Hernani Ramos DIA 17 DE MAIO 17H – CANTINHO DA LEITURA CENTRO CULTURAL USIMINAS CURTA VLADIMIR CARVALHO Itinerário de Niemeyer Os Romeiros da Guia Quilombo 19H30 – TEATRO CENTRO CULTURAL USIMINAS SESSÃO LANÇAMENTO - DVD Direção: Joel Pizzini Caramujo-flor / 1989

fora dos eixos comerciais. O coordenador geral do evento, Éderson Caldas, fala sobre a expectativa do diálogo entre as duas formas artísticas de expressão. “Vamos explorar as relações entre o documentário e as possibilidades que a literatura lhe permite tanto na forma quanto no conteúdo. Desejamos que o público se encante com os filmes e os livros”, disse. A inserção na programação do Salão do Livro vai agregar valor e conteúdo aos dois eventos. DVD Para mostrar como cinema e literatura se inspiram, no sábado (17), às 19h30, no Teatro Centro Cultural Usiminas, o diretor Joel Pizzini lança o seu DVD – “Cinema de Poesia”, que reúne quatro curtas-metragens bastante premiados: CaramuEnigma de um dia / 1996 Glauces, Estudo de um Rosto / 2001 Dormente / 2005 DIA 18 DE MAIO 16H – CANTINHO DA LEITURA CENTRO CULTURAL USIMINAS CURTA VLADIMIR CARVALHO A Pedra da riqueza Brasília Segundo Feldman No galope da Viola A Paisagem Natural 19H – PARQUE IPANEMA – GALPÃO LITERÁRIO SESSÃO CURTAS Reis – os violeiros de Palmital Direção: Mário de Almeida Rota de Fuga Direção: Bruno Bralfperr

jo-flor (1988), Enigma de um dia (1996), Glauces, Estudo de um Rosto (2001) e Dormente(2006). Presente em cinco edições do festival ministrando oficinas ou na curadoria, Joel Pizzini define a Cinedocumenta como um ato de resistência político-cultural no Vale do Aço, que contribuiu para o contexto dos Festivais, com uma proposta marcada ao mesmo tempo pela valorização da memória e pela abertura para expressões contemporâneas que renovam a linguagem do cinema. “Ao final, a reinvenção da memória passa ser o mote da Cinedocumenta, que vem se afirmando como fórum importante de reflexão sobre as tendências do documentário brasileiro, fomentando a produção independente no Vale”, disse o diretor. 20H SESSÃO HOMENAGEM - EDUARDO COUTINHO EDIFÍCIO MASTER Direção e Roteiro: Eduardo Coutinho 22H COUTINHO.DOC APARTAMENTO 608 Direção: Beth Formaggini 23H– ENCERRAMENTO. OFICINA TÍTULO: “Correspondências Poéticas: A Releitura cinematográfica”. DE 16 A 18 DE MAIO HORÁRIO: 14H ÀS 18H LOCAL: SALA DE ENSAIO CENTRO CULTURAL USIMINAS INSTRUTOR: JOEL PIZZINI - RJ

Salão do Livro Vale do Aço começa nesta quarta-feira IPATINGA – Uma intensa programação voltada para o incentivo à leitura aguarda o público de mais de 50 mil visitantes e participantes no 8º Salão do Livro Vale do Aço, a partir das 8:30, desta quartafeira (14). O evento será realizado até o próximo dia 18, trazendo as novidades do mundo literário e diversificada programação, contemplando o calendário cultural de comemoração dos 50 anos de Ipatinga. No dia 14, será realizada a solenidade de abertura do evento literário, às 19h, no Teatro do Centro Cultural Usiminas, com apresentação do espetáculo ‘Por parte de pai’, do Grupo Atrás do Pano. Desde a sua criação, o grupo investiga a cultura infantil através de seus trabalhos, que partem do resgate de ‘estórias’, cantigas populares e também pela vivência do brincar e do brinquedo, que marcaram a sua origem. Enveredando neste universo das histórias populares, da oralidade e da cultura brasileira, o grupo encontra como grande aliada a literatura. Adaptado da obra de Bartolomeu Campos de Queirós, o espetáculo “Por parte de Pai”, que será apresentado na abertura do evento, retrata o olhar de uma criança sobre o mundo ao seu redor, carregado de sentimentos poéticos e revelações existencialistas. Cheiros, sensações, sonhos, medos e dúvidas permeiam o

cotidiano de Antônio, um menino que experimenta a vida na casa dos avós paternos, onde vive parte da sua infância como quem lê um livro de memórias. FEIRA LITERÁRIA Durante os cinco dias do Salão do Livro, os participantes poderão visitar a Feira Literária, que contará com 20 estandes e mais de 350 editoras. A entrada é gratuita e funcionará quarta-feira das 8h30 às 22, de quinta-feira a sábado das 9h às 22h e no domingo das 9h às 18h. Além da feira de livro, o evento conta com uma vasta programação que envolve oficinas, espetáculos de teatro, musicais, lançamento de livros, café com poesia, cinema literário, dentre outros. O Salão do Livro Vale do Aço é uma realização da Paralelo e conta com o patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Nesta edição, o evento tem o apoio da Prefeitura de Ipatinga e integra a programação do aniversário dos 50 anos do município.

SERVIÇO

8º Salão do Livro Vale do Aço Data: 14 a 18 de maio Horário: 9h às 22h Entrada franca Informações: (31) 3825.7995 www.salaodolivro.com.br | Facebook.com.br/salaodolivro2014


CIDADES

Diário Popular

Terça-feira, 13 de maio de 2014

DUPLICAÇÃO

Ministro dos Transportes destaca obra para a integração nacional IPATINGA - O ministro dos Transportes César Borges disse ontem em Ipatinga que com o início das obras de duplicação da BR-381 o governo federal quebra um tabu. “Vossa excelência faz história”, disse o ministro, dirigindo-se à presidenta Dilma Rousseff, lembrando que a estrada é almejada pela população há mais de décadas. Depois de citar alguns dos principais programas do governo federal, como o Minha Casa, Minha Vida, Bolsa Família e PAC, César Borges destacou os projetos de estruturantes. “Infraestrutura do transporte significa salvar vidas, mais desenvolvimento e a presidenta é uma grande artífice deste momento. Depois de tantos percalços, tantos obstáculos - nosso País que tem uma burocracia pesada -, passamos pelo licenciamento, pela aprovação de órgãos controladores, passamos pelas licitações, pela elaboração dos projetos. Mas fomos superando obstáculo por obstáculo, porque houve obstinação da presidenta em nos cobrar o resultado”, disse o ministro. CONHECIMENTO DE CAUSA “Esta rodovia – prosseguiu

O ministro dos Transportes César Borges falou sobre a importância estratégica da duplicação para o desenvolvimento econômico

– é importante para economia da região, para reduzir o número de acidentes. É um símbolo de progresso, de integração e de união nacional com a segurança e o conforto de uma via ampliada e pavimentada, que otimizará a ligação entre vários estados brasileiros, sobretudo, São Paulo e o Nordeste do País. César Borges lembrou que foi um usuário da BR-381 e co-

nhece o risco de trafegar pela rodovia. “Falo isso com conhecimento de causa. Sou baiano, sou de Jequié e para vir a Belo Horizonte, vinha por Governador Valadares, passando pela 381 e pude partilhar as dificuldades enfrentadas por essa população”. INTEGRAÇÃO NACIONAL O ministro lembrou a importância da rodovia para a

infraestrutura viária nacional. “Agora, a rodovia que, de BH a SP se chama Fernão Dias, terá uma sequência natural. Terá uma importante via de acesso aos principais mercados do País, atendendo tanto aos fluxos interregionais de carga para abastecimento interno, quanto para exportações de produtos por meio do porto de Santos ou por vias internas em direção aos demais países do Mercosul. Ao longo do BR 381, que agora será duplicada, localizam-se importantes cidades como GV, Ipatinga, Fabriciano, Timóteo e João Monlevade. A rodovia passa pelo maior polo siderúrgico da América Latina e por uma das maiores empresas de celulose do País, a Cenibra. Sua duplicação também facilitará o acesso ao complexo portuário de Tubarão e o fluxo de importação e exportação, que vai gerar mais empregos e maior circulação de riquezas, fortalecendo a especialização produtiva, característica da região e incentivando a complementação e expansão do parque industrial aqui existente”, discursou o ministro sobre a importância da rodovia para a economia da região, do Estado e do País.

MORDE, ASSOPRA

Presidente da Fiemg aplaude, e também lamenta a demora IPATINGA - O presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Jr., fez ontem durante a assinatura da Ordem de Serviço de duplicação da BR-381 um agradecimento, mas também uma crítica à demora no início da obra. “Esta obra é importante para Minas e para os mineiros. Também é de relevância estratégia para o Brasil e os brasileiros. Esta rodovia que tantos benefícios e alegrias nos trouxe por também sinalizar o progresso representado pela criação da Usiminas, pelas exportações da Vale, pela Acesita (hoje Aperam) e pela Cenibra, tornou-se em razão do grande desenvolvimento da região um inferno

para todos nós”, disse o presidente da Fiemg.

ATRASO “Aplaudimos o início das obras e somos gratos, mas não poderíamos deixar de registrar e lamentar que ela esteja chegando com muito atraso”, criticou Olavo Machado, reiterando: “Um atraso inexplicável. E ao contrário do que dizem muitos, reconhecemos que este atraso não é só retaliação ou má vontade entre governos. É, antes, resultado da nossa incompetência, da desconfiança que se instalou em nosso País, um excesso de controle que não leva a nada, a não a ser à valorização da burocracia e da falta de compromisso de todos nós brasileiros.

Se assumirmos juntos, talvez, a solução saísse mais rapidamente”, disse. Olavo Machado aproveitou para reivindicar: “Contamos com a senhora para mudar este quadro para que outras obras prioritárias para MG e para o Brasil não demorem tanto. Refiro-me, por exemplo, ao anel rodoviário de BH , também uma rodovia da morte”, exemplificou. RESPOSTA Em seu pronunciamento, a presidenta Dilma Rousseff não deixou por menos e, sem citar nomes, ao falar sobre os investimentos do governo federal em mobilidade urbana, lembrou dos projetos desenvolvidos em Minas Gerais e em Belo Horizonte. “Em re-

lação ao Anel Rodoviário de Belo Horizonte, o governo federal fez uma proposta ao governo de Minas. O governo mineiro fazia parte da obras e o governo federal pagaria. “Nós pagamos a parte que vocês fizerem. Nós fazemos a nossa parte e também pagamos. Enfim, nós pagamos o Anel Rodoviário inteiro. Tenho escutado que tem gente queixando que o Anel está atrasado. Ora, se tiver atrasado eu sugiro que cobrem o governo de Minas também pelo atraso e não só federal. Porque na hora de fazer o acordo e passar o recurso, todo mundo quer, mas na hora de cobrar, só nós somos cobrados? Que história essa!”, disparou a presidenta

7

DEMORA

Silveira pede homens e máquinas nas pistas IPATINGA - O deputado federal, Alexandre Silveira, defensor da duplicação há dez anos ressalta a sua bandeira. “Para nós, que há mais de dez anos lutamos e trabalhamos pela duplicação da BR381, a assinatura da ordem de serviço é motivo de comemoração. Representa um coroamento de todo um trabalho iniciado em 2004, quando estive à frente da direção geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e contratei a elaboração do projeto de Viabilidade Técnica, Socioeconômica e Ambiental da rodovia. Esta iniciativa subsidiou o projeto de engenharia executado, entre 2008 e 2010, o qual acompanhei de perto na Câmara Federal como membro da Comissão de Viação e Transporte da Câmara”, conta. ELEITORAL Para o deputado e ex-diretor do Dnit, a duplicação já poderia ter iniciado. “A candidata Dilma já reunia todas as condições necessárias para autorizar o início das obras desde o ano de 2011, mas não o fez, mesmo tendo vindo a Minas Gerais, por diversas vezes, prometer e não cumprir esta e outras obras de responsabilidade do Governo Federal. Agora, pressionada pela queda vertiginosa nas pesquisas de opinião há apenas cinco meses das eleições, Dilma assinou a au-

torização. Mas, tal assinatura vem acompanhada do descompasso do Governo Federal com as empreiteiras vencedoras da licitação, uma vez que estas encontram-se desmobilizadas e sem seus canteiros de obras instalados, com exceção a Construtora Brasil e a JDantas, que fará, apenas, obras de arte, isto é construção de pontes, viadutos, passarelas e paradas de ônibus”, avalia. FISCALIZAÇÃO À frente do movimento Marcha pela Rodovia da Vida, Silveira diz que, mesmo com o início das obras, as cobranças não param. “Essa realidade nos faz ainda mais vigilantes. Queremos máquinas nas pistas, homens trabalhando e uma duplicação de verdade, entre Belo Horizonte e Governador Valadares. Continuaremos exercendo nossa função parlamentar de fiscalização dos atos do poder executivo, acompanhando passo-a-passo do desenrolar dos fatos, para que tudo isso não se confirme, mais uma vez, como uma ação puramente eleitoreira - típica do atual Governo -, como as que temos assistido nos últimos anos com as reiteradas mentiras contadas aos mineiros”, enfatiza. Aberto em 2012, o edital para as obras na BR-381 Norte contemplam trechos com traçado sinuoso e em pista simples. A defasagem na duplicação é de mais de 30 anos.

ACIDENTES

Pe. William lembra perdas que nenhum dinheiro pode pagar IPATINGA - Entre os oradores da solenidade de ontem estava o pe. William Luciano Pires. O religioso contou que em 1991 perdeu seus pais num acidente de carro na BR-381. “Filhos se tornaram órfãos e eu, como tantos mineiros e irmãos de outros estados, vivemos ao longo destes anos o sofrimento da perda, perda esta que não pode ser ressarcida de bens, pois perdemos um patrimônio que jamais poderemos readquirir”, lamentou. William Pires disse que a violência é irreparável e nenhum valor pode pagar as

vidas perdidas em acidentes na rodovia. “Sofremos o golpe de sermos roubados pelo tempo, pelo descaso, pela ignorância. Pode custar muito uma obra, mas nada chega ao valor do desespero e da angústia de quem perdeu seus entes queridos ao longo destes anos. Quanto vale esta obra? Na imaturidade de órfão eu daria todo este dinheiro para ter meus pais de volta, mas isso é impossível. Quero que com essa duplicação tantos filhos e filhas possam receber seus pais de volta em seus lares em segurança, de quem partiu para voltar”, finalizou.


8

ESPORTES

Diário Popular

Terça-feira, 13 de maio de 2014

NOVIDADE

Atlético se reapresenta e treina em estilo japonês BH - De astral elevado pela vitória de virada no clássico de ontem, o elenco atleticano se reapresentou na manhã desta segunda-feira, na Cidade do Galo. As atividades marcaram o início da preparação para o jogo contra o Santos, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida acontecerá às 18h30 do próximo domingo, na Arena Pantanal, em Cuiabá-MT. Os atletas que participa-

Superesportes

ram da vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro fizeram trabalho regenerativo e os demais participaram de um coletivo contra os juniores. O atacante Diego Tardelli, que deixou o clássico no intervalo sentindo a região posterior da coxa esquerda, ficou em tratamento e será submetido a exame de imagem na tarde desta segunda-feira. O grupo volta a treinar na quarta-feira, às 15h30.

Culpi testa novo estilo pós-rodada: “Na medida do possível, a gente traz alguma coisa que aprendeu”

ESTILO JAPONÊS Durante os treinos de ontem, o técnico Levir Culpi faz um teste na sua volta ao futebol brasileiro. Ele implementa um estilo pós-rodada japonês na Cidade do Galo. “Na medida do possível, a gente traz alguma coisa que aprendeu”. Quem não atuou contra o Cruzeiro, fez um coletivo contra o time júnior. Os titulares, uma atividade regenerativa.

O desejo de Levir é manter o grupo homogêneo na parte física. “Quem jogou faz o regenerativo normalmente. Os demais, fazem um coletivo com uma intensidade semelhante ao do jogo de domingo. Depois todo mundo folga na terça. Acho interessante para todos terem mais ou menos o mesmo nível de esforço. A situação é essa, pelo menos para essa semana”, destaca o treinador alvinegro.

DORES O atacante André destaca que as dores pós-jogo costumam acontecer com cerca de 48 horas. Ou seja, poderá ser melhor descansar na terça-feira. “É diferente. A gente está estranhando um pouco isso também. Mas é o modo do professor Levir trabalhar. Ele preferiu assim. Quem não jogou fez um coletivo hoje e ganha a folga. É uma coisa nova e a gente vai adaptando”, disse.

CRUZEIRO

Marcelo Oliveira tem várias opções para o ataque BH – O atacante Dagoberto mostrou que está recuperado do cansaço muscular que o tirou do clássico desse domingo. No treinamento desta segunda na Toca da Raposa II, o jogador participou normalmente das atividades comandadas por Marcelo Oliveira. Assim, o técnico ganha mais uma opção para formar o ataque celeste na partida contra o

San Lorenzo, nesta quarta-feira, às 22h, pelas quartas de final da Copa Libertadores. O treinador orientou um dois toques e exigiu muita movimentação dos jogadores. Poupados na última rodada do Brasileiro, os titulares do Cruzeiro trabalharam no campo de jogo enquanto os reservas fizeram regenerativo. Para a partida decisiva contra

os argentinos, o treinador indicou algumas dúvidas na formação ofensiva, alimentadas principalmente pela boa presença de Marcelo Moreno nos últimos jogos. Júlio Baptista e até Ricardo Goulart, dependendo da formação tática do time, podem perder a vaga entre os 11. O Cruzeiro deve ir a campo com Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio;

Henrique, Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Willian (Dagoberto); Júlio Baptista (Marcelo Moreno). Como se recuperou de problema físico, Dagoberto não deve começar jogando. Já o discurso do técnico sobre Marcelo Moreno indica que ele pode ser a novidade no jogo do Mineirão. No treinamento desta tarde, todos os considerados titu-

lares foram a campo, mas não houve divisão de time. Porém, o técnico escalou trios para testar lances de contra-ataque pelos meios e laterais, além de finalizações. A defesa ficou fixa com Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio, com os laterais bastante acionados e cobrados nas assistências e cruzamentos. Já os três jogadores escolhidos para os grupos de ata-

que alimentaram as dúvidas. Willian, Everton Ribeiro e Júlio Baptista ficaram no mesmo trio. O segundo foi formado por Dagoberto, Ricardo Goulart e Alisson. Por fim, a trinca de volantes foi fixada com Henrique, Lucas Silva e teve Martinuccio (atacante) incluído. A atividade foi pesada e gerou incertezas sobre quais serão titulares diante do Ciclón.

13/05/2014  

13/05/2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you