Issuu on Google+


2

Domingo, 29 de abril 2012

EDITORIAL

Cidades menores dão exemplo de administração As cidades de Ipatinga, Timóteo e Santana do Paraíso comemoram hoje o aniversário de emancipação política e administrativa. Paraíso celebra 20 anos de autonomia e as outras duas cidades, 48 anos. Ipatinga, a mais rica das três aniversariantes, não tem muito o que comemorar, já que amarga um retrocesso político e econômico que tem graves implicações na área social. Timóteo e Santana do Paraíso, apesar de terem menos recursos, possuem diversas frentes de obras e serviços a pleno vapor e tocam inúmeros projetos nas áreas social, educacional e de saúde, seja com recursos próprios ou externos. Superar o desequilíbrio e as desigualdades, em muito acentuadas pelo crescimento acelerado, pela conurbação que rompe as fronteiras entre as cidades, pelo aumento populacional e pela queda da arrecadação, são os principais desafios das cidades do Vale do Aço. Desenvolver políticas públicas que melhorem a qualidade de vida da população e construa a base para que as futuras gerações tenham cidades melhores para morar e trabalhar, ao mesmo tempo em que se enfrenta uma conjuntura adversa, exige disposição política e muita criatividade. O compromisso de fazer o dever de casa bem feito torna-se ainda mais imperioso na medida em que as eleições se aproximam. Em Santana do Paraíso, a população não tem do que reclamar: o prefeito Kim, com poucos recursos, conseguiu fazer uma administração exemplar, conforme destaca em entrevista. Em Timóteo, o prefeito Sérgio Mendes ressalta a conquista da estabilidade política e administrativa e o fato de ter conseguido limpar o nome da cidade, tirando-o do “SPC das prefeituras”, o que possibilita a captação de recursos externos e a retomada do desenvolvimento. Em Ipatinga, diante da negativa do prefeito em conceder entrevista ao caderno, o “Diário Popular” foi às ruas ouvir o que a população avalia da atual realidade do município. O resultado não é o que se pode chamar de animador.

DIRETOR RESPONSÁVEL Fernando Benedito Jr. EDITORA RESPONSÁVEL Anna Sylvia Rodrigues e Silva (MG 12319 JP) O DIÁRIO POPULAR é uma publicação da A Gazeta Metropolitana Editora e Gráfica LTDA. FALE CONOSCO Telefone: 3827-0369. diariopopular.redacao@gmail.com ou diariopopular.comercial@gmail.com ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO Avenida JK, 1290, bairro Jardim Panorama, CEP 35.164-245. OFICINA Rua Anápolis, 55, Veneza II, Ipatinga.

ANIVERSÁRIO CIDADES

DIÁRIOPOPULAR

IPATINGA, PARAÍSO E TIMÓTEO

Os contrastes sócio-econômicos dos três municípios A maior cidade do Vale do Aço caminha para um orçamento anual de quase R$ 700 milhões enquanto menos de 2% das famílias de Santana do Paraíso têm renda acima de 5 salários mínimos Os três municípios que fazem aniversários hoje compõem a mesma Região Metropolitana do Vale do Aço – RMVA, mas suas realidades sócio-econômicas são bem distintas. Enquanto a Prefeitura de Ipatinga caminha para um orça-

mento anual de quase R$ 700 milhões, Santana do Paraíso, apesar do boom de investimentos estruturais por parte do governo federal, ainda registra um IDH inaceitável para os padrões de uma boa qualidade de vida.

OS NÚMEROS IPATINGA PARAÍSO POPULAÇÃO 250 MIL 27 MIL ORÇAMENTO PÚBLICO R$ 650 MI 50 MI PIB R$ 6,2 BI R$150 MI IDH 0,806 0,712 TAXA DE 5,0% 4,5% ANALFABETISMO Os contrastes são evidentes quando se compara as rendas nos domicílios. Se por um lado cerca de 5% das famílias timotenses tem renda acima de 5 salários mínimos, em Santana do Paraíso, os percentuais não chegam a

TOMÓTEO 81 MIL 160 2,4 BI 0,831 9,3%

dois pontos. As disparidades sócio-econômicas não param por aí. Enquanto a média da taxa de analfabetismo de pessoas de 15 anos ou mais é de 4,5%, no Paraíso a taxa sobe para 9,3%. (Por Edmílson Firmino) Arquivo DP

Em Ipatinga, quase a totalidade dos domicílios ocupados - 99% - está erguida na zona urbana

Ipatinga, a mais rica Ipatinga detém quase 60% do PIB regional - cerca de R$ 6,2 bilhões. Na região, Ipatinga só perde para Timóteo em IDH (0,806). Por atividade econômica, a indústria representa 48,5% da riqueza no município, algo em torno de R$ 3 bilhões. Já o setor de serviços equivale a 36% do PIB. Per capta, o PIB é de R$ 25,6 mil - o segundo maior na região. Hoje com cerca 250 mil habitantes, praticamente divididos entre homens e mulheres, a cidade apresentou taxa de crescimento popula-

cional de 13%, na década. Quase a totalidade dos domicílios ocupados - 99%, perto de 70 mil - está erguida na zona urbana. A média de moradores por casa é de 3,4. Para este ano, a Prefeitura faz previsão orçamentária para 2012 é de R$ 646 milhões, sendo R$ 337 milhões de recursos próprios e R$ 309 milhões de outros investimentos transferidos pelos governos estadual e federal. De ICMS, são cerca de R$ 150 milhões. Pouco de mais de 7% dos

domicílios tem renda superior a cinco salários mínimos em Ipatinga. Pouco menos de ½ ganha até 2 SMs, segundo o último censo do IBGE. No campo político, a cidade tem sofrido com instabilidade política e administrativa nos últimos anos. Agora, a Prefeitura é governada por Robson Gomes (PPS), depois de ele sair vitorioso em eleição extemporânea, em 2010. UM POUCO DA HISTÓRIA Em 1922, inaugura-se a estrada

de Ferro Vitória-Minas. Mais tarde o trajeto é alterado para o local onde hoje fica esta cidade. Em 1953, transforma-se o povoado de Barra Alegre em distrito de Ipatinga, pertencente ao município de Coronel Fabriciano. Um ano após a criação da Usiminas Intendente Câmara culminam movimentos grevistas que resultaram no episódio conhecido como “Massacre de Ipatinga”, em 7 de outubro de 1963. Em 1964 é emancipado o município.


DIÁRIOPOPULAR

ANIVERSÁRIO CIDADES

Domingo, 29 de abril 2012

15

PARAÍSO 20 ANOS

Usiminas conclui prédio da Prefeitura em agosto É extensa a relação de obras viabilizadas pelo prefeito Joaquim Correia de Melo (PT) em seus dois últimos anos de mandato; nova sede do Executivo fica pronto em agosto PARAÍSO – Os quase 28 mil habitantes de Santana do Paraíso têm muitos motivos para festejar os 20 anos de emancipação da cidade. A começar pelo avançado andamento das obras de construção da sede da Prefeitura, Ginásio Poliesportivo e da escola municipal do Centro. De acordo com o prefeito Joaquim Correia de Melo – Kim -, o projeto em parceria com a Usiminas é o mais importante realizado no município em seu mandato já que atualmente os locais que em as repartições públicas funcionam são locados.

“Essa obra representará em grande economia para os cofres públicos. Vamos deixar de gastar com aluguel todo o mês e vai sobrar mais para investir em outras áreas que o município tanto precisa”, comentou Kim. A Usiminas desenvolve as obras da Prefeitura Municipal de Santana do Paraíso, de um ginásio com auditório integrado e de uma escola. As intervenções tiveram início em 2011 e devem ser completamente concluídas no final deste ano. Os novos espaços perfazem uma área de 8 mil m2, em um Nadieli Sathler

A montagem da estrutura metálica da unidade escolar vai ser finalizada em 20 dias

terreno da prefeitura localizado na rua Sagrado Coração, no bairro Centro. Ocuparão áreas independentes, mas estarão localizadas uma ao lado da outra, interligadas internamente. Toda a estrutura, cobertura, escadas e rampas das edificações serão produzidas em aço Usiminas, o que garantirá maior agilidade à construção. Outra grande preocupação dos projetos é a facilidade de acesso. Por isso, eles contarão com rampas e terão seus banheiros adaptados de acordo com a lei de acessibilidade para pessoas com deficiência. TRABALHOS A nova sede da prefeitura, que atualmente ocupa um espaço alugado, será a primeira construção a ficar pronta. Cerca de 90% da alvenaria do primeiro pavimento já está concluída. A previsão é que o prédio de dois andares, dispostos em 1600 m2, seja entregue em agosto deste ano. No prédio estarão concentradas todas as secretarias. A escola, voltada para alunos da 1ª a 5ª séries do ensino fundamental, ocupará uma área

Nadieli Sathler

O prédio da Prefeitura é o mais adiantado e deve ser concluído ainda no mês de agosto

construída de 1900 m2 e contará com 15 salas, dispostas em dois andares e com capacidade para cerca de 30 estudantes cada uma. O primeiro pavimento foi planejado para abrigar os alunos mais novos, que terão um espaço privativo para a prática de atividades didáticas. Foram projetados também banheiros com alturas diferenciadas para as pias e os sanitários. O prédio contará ainda com biblioteca, sala de informática, sala de professores, secretaria, diretoria, banheiros e cantina. Hoje está sendo realizada a

montagem da estrutura metálica da escola, que deve ser concluída no dia 20 de maio. O ginásio e o auditório, que ficarão entre a escola e a prefeitura, ocuparão 650 m2. À disposição da comunidade haverá uma quadra poliesportiva, com medidas oficiais, e uma arquibancada. Na mesma área, será construído o auditório para 85 pessoas, com palco, salas de apoio e banheiros. As bases do ginásio já estão prontas e a previsão é que a montagem da estrutura metálica comece no início de maio.

R$ 24 milhões para obras em dois anos PARAÍSO - Os dois últimos anos de mandato do prefeito Joaquim Correia de Melo têm sido marcado pelas várias obras realizadas em Santana do Paraíso. Tanto que Kim não consegue sequer inaugurar as intervenções concluídas. Em 2011, foi construída a unidade de Saúde do Bairro Residencial Paraíso, viabilizada por uma emenda parlamentar do ex-deputado federal Ivó José (PT), no valor de R$ 484 mil. A unidade de saúde no Centro terá investimentos de R$ 645 mil, e ainda outros R$ 398 mil estão sendo destinados para construção da unidade do PSF da região central. No Ipaba do Paraíso, foram gastos R$ 300 mil, viabilizados pela exdeputada Cecília Ferramenta (PT). A obra concluída no ano passado calçou as ruas Margarida Maria, Jair Mafra, Expedito Martins, José Liberato, Trecho de acesso a Ferrovia da

Vale. Um convênio com o BDMG disponibilizou para a Prefeitura R$ 4,1 milhões que foram aplicados no bairro Águas Claras (R$ 1,9 milhão). Foram calçadas as ruas Geraldo Canudo, Wildina, Bromélia, Canaã, Jerusalém, Lírio, Jasmim, Crizandalia, Caxoupa, Roma, Margarida, trevo, Avenca, Acácia, Cravo, Antúrio e avenida Girassol. No Industrial (R$ 1,4 milhão), foram as ruas Noruega, Liruânia, Letônia, João Luminato, Cecília Campos, José Catarino Pessoa, Simão Campos e Padre Franco. E no São José (R$ 1,6 milhão), as ruas Gênesis, Filemon, Salomão, Jerusalém, Monte das Oliveiras, Jonas e Jericó. EDUCAÇÃO Com recursos próprios da Prefeitura de Santana do Paraíso estão sendo executados os serviços de pintura, reforma dos telhados, pi-

sos, banheiros e esquadrias, instalação de azulejos e cerâmicas, rede hidráulicas e elétricas entre outros serviços nas escolas municipais. Ao todo, o investimento foi de R$ 500 mil. Também foi construída a Creche Pró-infância, no bairro São José. Com investimentos de R$ 620 mil por meio de parceira com o Ministério da Educação, através de emenda do deputado federal Reginaldo Lopes (PT), e contrapartida do município, que adquiriu o terreno no valor de R$ 91 mil. PAVIMENTAÇÃO Ainda em fase de finalização, estão sendo pavimentadas, com recursos próprios, da ordem de R$ 560 mil, no bairro Águas Claras, a avenida Bandeirantes e ruas Presidente Varley Candido, Aides Antonio Vaz, Wildina, Geraldo Canudo, Realino Augusto Miranda e a rota-

tória existente no núcleo habitacional. PAC 2 Com o dinheiro recebido do governo federal, a Prefeitura de Santana do Paraíso priorizou destinar R$ 6,8 milhões para o bairro São José, sendo R$ 3,2 milhões para pavimentação de varias ruas, R$ 1,612 milhão para construção de rede pluvial, R$ 500 mil para recuperação de área degradada e mais de R$ 400 mil para contenção de encosta e construção de muros de arrimo em vários pontos do bairro. A listagem das ruas a serem pavimentadas na comunidade é: Três, Levitico, Amós, Jonas, Monte das Oliveiras, Jô, Gênesis, Jericó, Atos, Israel, Malaquias, Salomão e Filemon. Já as avenidas são: Um, Cinco, Monte Sinai e Canaã. Para o bairro Industrial, foram destinados R$ 3,2 milhões para

pavimentação, construção de galerias, entre outros. Serão calçadas as ruas Finlândia, França, Polônia, Ucrânia – Trecho 1 e 2, Manoel Nero da Silva -Trecho 1 e 2, Rodrigues Campos -Trecho 1 e 2, Alemanha, Rio Doce, Noruega – Trecho 1 e 2, José Catarino Pessoa, Dr. Atherton, Cinco, Seis, Sete, Ana Campos, ligação entre a Finlândia com a França. ESTRADA DO ACHADO Foram investidos mais de R$ 500 mil para o calçamento da estrada da cachoeira. O recurso foi liberado pelo Governo de Minas através de emenda do deputado Reginaldo Lopes. Houve ainda outros R$ 203 mil para calçamentos em outros trechos da estrada, totalizando mais de R$ 700 mil. Devido às chuvas, também foi necessário reconstruir a Ponte da Comunidade do Achado, com recursos próprios de R$ 100 mil.



29/04/2012