Page 1

1

01/04/2010 DE05412008GRC

Na Internet

www.jornaldetondela.com.sapo.pt PREÇO AVULSO C/ IVA 5% INCLUIDO

N.º 989

* 1 de Abril de 2010

*

II Série

*

Ano XXI

Director: Manuel Ventura da Costa

Coroas de Espinhos JUDAS 2010

Caramulo

- ODISSEIA NO ESPAÇO

3 de Abril’10, às 23:30, na Escola EB 1 e 2 de Tondela

Tondela Município estabeleceu protocolos financeiros com as Juntas de Freguesia pag. 5 Mosteiro de Fráguas Inauguração da ETAR

A Festa do Livro e da Leitura

pag. 11

pag. 13

Santiago de Besteiros

Colóquio sobreAgricultura Numa iniciativa inédita que pretende alargar o âmbito pedagógico dos meios de comunicação social, o Jornal de Tondela vai promover hoje, quintafeira, dia 1 de Abril, nas suas instalações da Rua Dr. Marques da Costa, um Colóquio sobre técnicas e inovações agrícolas. Estarão presentes técnicos especializados do Ministério da Agricultura que se deslocarão a Tondela para esclarecer todos os interessados sobre uma moderna técnica introduzida no cultivo da Brassica rapa L., vulgarmente conhecida por nabo – uma planta crucífera de tubérculo comestível e muito abundante em Portugal. Os especialistas farão várias demonstrações das variadas práticas do seu cultivo e dada a proliferação exagerada da espécie, explicarão também as precauções a seguir para fazer face às consequências que advirão da aplicação do famigerado “plano de eliminação controlada” mais conhecido por PEC. A entrada é livre e no final será servido um Porto de honra.

A Fé faz muita falta aos seres humanos, Tal como os seus valores e tradições, Vazios do que é bom, viram tiranos, Restando empedernidos corações. A Natureza queixa-se dos danos Que lhe são feitos pelas ambições; Até, da Páscoa, com passar dos anos, Só vão ficar, depois, recordações. Se Deus, da Terra, não tiver clemência, Não vai valer, dos homens, a ciência, E o sofrimento vai ser mui profundo! Coroas de espinhos, como a de Jesus,. Que hão-de tornar-se a nossa grande cruz, Estão caindo, já, por todo o Mundo! Maria da Conceição

Presidente da Câmara analisa obras prioritárias em visita de trabalho pag. 10 DESPORTO

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Zona Centro

TOURIZENSE E CD TONDELA DERAM GRANDE ESPECTÁCULO DE FUTEBOL Tourizense, 1 – CD Tondela, 1

pag. 21

Campeonato Distrital da 1.ª Divisão de Futsal - 14.ª Jornada T.A.C., 3 – C.B. Moimenta, 3

pag. 16

TONDELITOS FUTSAL ACADEMIA pag. 16

Alugue um Carro... VISEU TONDELA GUARDA AEROPORTO DE LISBOA, PORTO, FARO

Mais 40 estações em todo o País

CENTRAL DE RESERVAS

Telef.: 232 81 30 26 Mail: tondela@visturauto.pt


2 OPINIÃO

01/04/2010

A Voz dos Outros

Crónicas de Londres GILBERTO FERRAZ

Coordenação de Manuel da Costa

PRENDAS E SUBORNOS

O INTOLERÁVELABUSO E ARROGÂNCIA DE ISRAEL

O

ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, David Miliband, ao condenar, nos mais enérgicos termos, na semana passada, 23, na Câmara dos Comuns, a acção de Israel na falsificação de 12 passaportes, em que os utentes eram cidadãos britânicos, actualmente residentes em Israel, e ao anunciar a expulsão do representante diplomático dos serviços secretos israelitas, Mossad, em Londres, é mais outra prova da inaceitável arrogância, mas pior, do abuso por parte de um Estado, considerado democrático, em violar e desrespeitar a soberania de outro Estado, neste caso mais outros quatro – Alemanha, Austrália, França e Irlanda – pela emissão de passaportes falsos daqueles países, a fim de ocultar a identidade de perpetradores de crimes. Este, o caso da falsificação da identidade dos 27 agentes envolvidos, que segundo as autoridades do Dubai “estão 99% certas” de pertencerem aos Serviços Secretos Israelitas, Mossad, mas que Israel insiste não haver provas, assassinaram, por sufocação e choques eléctricos, em 20 de Janeiro passado, num hotel daquele Estado dos Emirados Árabes, o comandante-fundador da ala militar do Hamas, Mahmoud al-Mabhouh, o grupo palestiniano que actualmente governa a dizimada Faixa de Gaza, por Israel, no ano passado. O chefe da diplomacia britânica, embora esclarecendo que juntamente aos outros quatro países, igualmente vítimas do abusivo falsificar dos passaportes, as averiguações continuam, confirmou, no entanto, que em relação

ao Reino Unido, as “razões eram mais que concludentes” na “implicação e responsabilidade de Israel” no que classificou de “intolerável abuso de pôr em perigo a segurança de cidadãos britânicos”, por parte de um Estado aliado. Esta decisão do ministro britânico foi tomada em sequência às intensas averiguações por parte da polícia britânica (Agência de Sério Crime Organizado - SOCA), que para efeito, se deslocou a Israel. Porém, este elevado membro do Governo esquivouse a quaisquer acusações formais sobre o eventual envolvimento dos Serviços Secretos Israelitas no assassinato do dirigente palestiniano, limitando-se a afirmar que as averiguações continuam em curso. Além disso, a partir de agora, Israel está na lista negra, sobre o risco da clonagem de passaportes, dos serviços de informação sobre segurança nas viagens ao estrangeiro do Ministério Britânico dos Negócios Estrangeiros. O MNE avisa que face ao praticado, evite-se, o mais possível, passar os passaportes às mãos dos agentes israelitas. Actualmente, pelo menos 150 mil britânicos viajam todos os anos a Israel. O abuso da emissão de passaportes britânicos falsos, por parte de Israel e dos seus serviços secretos, Mossad, não é novo. Situação idêntica, como foi lembrada na Câmara dos Comuns, pelo homólogo sombra, do Partido Conservador, William Hague, ocorreu em 1987, em que o então primeiro-ministro, hoje Presidente de Israel, Shimon Perez, prometeu não se repetir e que, igualmente, prontificou a expulsão, no ano seguinte, do agente superior da

Mossad, Arie Rejev, junto da Embaixada Israelita em Londres. Por agora, segundo fontes diplomáticas, o governo britânico manifestou, “uma clara mensagem de desaprovação”. Mas a confirmar-se, como insistem as autoridades do Dubai, o envolvimento de Israel, no assassinato do dirigente palestiniano, não é mais do que outra das várias provas de desrespeito e arrogância daquele país ao mundo democrático em que insiste inseririr-se. Desde as recusas em respeitar – e obedecer – as várias deliberações do Conselho de Segurança das Nações Unidas, à dizimação do sul do Líbano há dois anos, o arrasar da Faixa de Gaza, há outro ano, em que novas e inocentes vítimas, incluindo, segundo a ONU, centenas de crianças, foram chacinadas e a desejada reconstrução de infra-estruturas recusada, bem como a insistente ignorância aos múltiplos apelos tanto de importantes personalidades como dos mais variados governos, incluindo a União Europeia e o seu mais directo Aliado – e principal contribuinte financeiro com biliões de dólares anuais – os Estados Unidos da América, na reactivação do Processo de Paz IsraeloPalestiniano e na cessação da construção de aldeamentos em território palestiniano, à custa da destruição das habitações ali situadas há milénios, incluindo, o Leste de Jerusalém, quem é Israel, que dependendo e insistindo fazer parte do Mundo Democrático, continua a fazer Ouvidos de Mercador e desvirtuar a Democracia!

Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar contra a Fome. Quando tomei posse como presidente da Câmara de Santarém fui confrontado com a quantidade de prendas que chegavam ao meu gabinete. Era a véspera de Natal. Para um velho polícia, desconfiado e vivido, a hecatombe de presuntos, leitões, garrafas de vinho muito caro, cabazes luxuosos e dezenas de bolos-reis cheirou-me a esturro. Também chegaram coisas menores. E coisas nobres: recebi vários ramos de flores, a única prenda que não consigo recusar. Decidi que todas as prendas seriam distribuídas por instituições de solidariedade social, com excepção das flores. No segundo Natal a coisa repetiu-se. E então percebi que as prendas se distribuíam por três grupos. O primeiro claramente sedutor e manhoso que oferecia um chouriço para nos pedir um porco. O segundo, menos provocador, resultava de listas que grandes empresas ligadas a fornecimento de produtos, mesmo sem relação directa com o município, que enviam como se quisessem recordar que existem. O terceiro grupo é aquele que decorre dos afectos, sem valor material mas com significado simbólico: flores, pequenos objectos sem valor comercial, lembranças de Natal. Além de tudo isto, o correio é encharcado com milhares de postais de boas-festas que instituições públicas e privadas enviam numa escala inimaginável. Acabei com essa tradição. Não existe tempo para apreciar um cartão de boas—festas quando se recebe milhares e se expede milhares. Quanto às restantes prendas, por não conseguir acabar com o hábito, altereio. Foi enviada nova carta em que informámos que agradecíamos todas as prendas que enviassem. Porém, pedíamos que fosse em géneros de longa duração para serem ofertados ao Banco Alimentar contra a Fome. Teve um duplo efeito: aumentou a quantidade de dádivas que agora têm um destino merecido. E assim, nos últimos dois Natais recebemos cerca de 8 toneladas de alimentos. Conto isto a propósito da proposta drástica que o PS quer levar ao Parlamento que considera suborno qualquer oferta feita a funcionário público. Se ao menos lhe pusessem um valor máximo de 20 ou 30 euros, ainda se compreendia e seria razoável. Em vários países do mundo é assim. Aqui não. Quer passar-se do 8 para o 80. O que significa que nada vai mudar. Por isso, fica já claro que não cumprirei essa lei enquanto funcionário público. Enquanto autarca aceitarei prendas que possam ser encaminhadas para o Banco Alimentar. E jamais devolverei uma flor que me seja oferecida. F. MOITA FLORES, PRESIDENTE DA CÂMARA DE SANTARÉM – C.M., 21-3-2010

CONTRA A VIOLÊNCIA DO ESTADO O PEC é uma “fatwa” com que o Governo decidiu punir os mais desfavorecidos. E é uma outra expressão da violência que se espalha pelo nosso país. Estamos a pagar pelas culpas de outros, e esses outros, que passaram por sucessivos governos, são premiados pela incompetência. Há dias, Bagão Félix bradava, numa televisão “E a Igreja?”, expressando, assim, a indignação que lhe provocavam os grandes silêncios e as geladas indiferenças, ante a decomposição dos laços sociais. Perante a instância de violência de que o Estado se tornou arauto e protagonista, nada mais nos resta do que, após o inócuo direito à indignação, passarmos ao dever de desobediência. O Governo, este Governo, não se limita a apresentar uma nova variante de violência essencial, de que o PEC é horrorosa expressão, como tripudia sobre o próprio conceito de democracia. Nada valida esta prepotência anti-social, que José Sócrates pensa legitimada pelo poder (relativo, ou mesmo que fosse absoluto) atribuído pelo voto. Os portugueses mais desprotegidos são afectados por uma imposição brutal (violenta) de legalidade duvidosa, cujas consequências, como resposta às iniquidades, podem ocasionar uma maior violência pública. As surdas vozes protestatárias que começaram a fazer-se ouvir, entre alguns militantes do PS reflectem, elas também, pela surdina e pelo tom oco, outro género de violência: a do medo. A barreira da linguagem demonstra a rigidez da obediência cega ao chefe, entre os dirigentes, os apoiantes e os partidários do PS. A ausência de adversário e a irracionalidade das jogadas no Parlamento, as indecorosas “abstenções” feitas em nome da “estabilidade”, e da “responsabilidade de Estado”, constituem uma espécie de elemento patológico que mancha a grandeza desejável da democracia. Não receemos as palavras: Sócrates não só tem debilitado o PS como é responsável pelas mais rudes amolgadelas na democracia. Tudo o que advirá resulta desta política de soma nula. A história não se fica, certamente, por aqui: quantas vezes não aconteceu já, que, quando tudo parece inabalável, o poder de novas formulações consegue remover objectivos políticos ilícitos porque absurdos e contrários às aspirações da comunidade? Porém, há uma ideia de nação que deixou, vagarosamente, de o ser: exclusão, egoísmo, ganância, desemprego, corrupção, precariedade, indefinição de identidade. A violência do PEC mais não traduz do que a violência da nossa sociedade, cujas prostrações assumem a feição de um sintoma neurótico. Estamos doentes de resignação e de astenia moral. Parafraseando Alexandre Herculano: “Isto dá vontade de chorar.” BAPTISTA-BASTOS – DN DE 24 DE MARÇO DE 2010


CIDADE 3

01/04/2010

Tondela

BOAS FESTAS DA PÁSCOA O JORNAL DE TONDELA deseja a todos os seus colaboradores, correspondentes, assinantes, leitores e Amigos, umas festas da Páscoa com muita alegria e saúde.

Molelos

Reflexão e esclarecimentos sobre prevenção de incêndios

A Páscoa já começou A tradição da Páscoa no “coração” da loiça preta de Molelos iniciou-se no dia 22 de Março (quinze dias antes do dia de Páscoa) com o habitual peditório casa a casa dando continuidade a uma tradição de várias décadas. Esta só irá terminar, eventualmente, no domingo à noite com a realização do baile de Páscoa na SMIR. Ao longo deste período os jovens da localidade da Raposeiras são re-

cebidos amavelmente nos diversos lares, onde recolhem as ofertas efectuadas com agrado para alimentar a tradição de lançar uma grande descarga de foguetes durante a manhã do dia de Páscoa. Faz parte desta tradição os rapazes solteiros passarem a noite ao relento. Este ano, à semelhança dos anos transactos a noite de Páscoa será passada no Alto da

Raposeiras, estando previsto a degustação de diversas iguarias a partir das 20 horas. A alvorada será cedo! A descarga de foguetes tem duração de duas horas e este ano pela primeira vez, em mais de 80 anos, esta descarga está licenciada durante o dia de sábado e domingo. R.S.

S. O. S. – BOMBEIROS Ocorrências registadas pelos Bombeiros Voluntários de Tondela no período de tempo compreendido entre os dias 22 e 28 de Março de 2010. Foram 162 as chamadas que envolveram 278 Bombeiros, que efectuaram 170 saídas com viaturas, percorreram 8.101 quilómetros, perfazendo, em tempo, 279h e 10m. O número de doentes transportados foi de 190.

TEXTO E FOTO: ARMÉNIO PEREIRA

Ana Cristina da Fonseca Veiga NOTÁRIA Cartório Notarial de Seia

NOTARIADO PORTUGUÊS CARTÓRIO NOTARIAL DE SEIA Ana Cristina da Fonseca Veiga, notária, certifica, para efeitos de publicação, que no dia vinte e seis de Março de dois mil e dez, no meu Cartório, foi outorgada uma escritura de Justificação, exarada com início a folhas trinta e seis do Livro de Notas para Escrituras Diversas número “Quarenta e três - P”, na qual foram justificantes: DULCE COIMBRA MARQUES DE ALMEIDA SANTOS, e marido, VÍTOR MANUEL HENRIQUES SANTOS, casados, sob o regime de comunhão de adquiridos, naturais, ela da freguesia de Molelos, concelho de Tondela, ele da freguesia de Carragozela, concelho de Seia, residentes na Rua Dr. António Maria de Sena, n.º 26, na freguesia e concelho de Seis, os quais declararam: Que, a justificante mulher é dona e legitima possuidora do prédio rústico, sito em Laminho, na freguesia de Molelos, concelho de Tondela, composto de terreno de cultura com cem videiras, seis oliveiras e quatro fruteiras, com área de quarenta e um mil e duzentos metros quadrados, que confronta do norte com Eduardo Coimbra, do sul com Eduardo Pais Simões, do nascente com Caminho e do poente com Ribeiro, inscrito na respectiva matriz predial, sob o artigo 4.910, com o valor patrimonial tributário de 74,64 Euros, valor que também lhe atribui. Que o referido prédio não se encontra descrito na Cosnervatória do Registo Predial de Tondela. Que o mesmo prédio foi por ela adquirido, no ano de mil novecentos e oitenta, por partilhas feitas por óbitos de seus pais, Carlos Marques de Almeida e mulher, Ana de Jesus Coimbra, casados sob o regime da comunhão geral, residentes que foram na dita freguesia de Molelos. Que a referida partilha não foi titulada por escritura pública, tendo sido efectuada de forma meramente verbal. Que ela primeira outorgante, vem possuindo o mencionado prédio desde mil novecentos e oitenta, há portanto mais de vinte anos, em nome próprio, com exclusão de outrém, à vista e com o conhecimento de toda a gente, sem a menor oposição de quem quer que seja, posse que sempre foi exercida sem interrupção, e ostensivamente, traduzida em actos materiais de fruição, tais como, permitindo a utilização por terceiros, podando as árvores, colhendo os seus frutos, sendo uma posse pacifica, pública, continua e de boa fé, pelo que o adquiriu por USUCAPIÃO, o que expressamente invoca, não tendo, todavia, dado o modo de aquisição documentos que lhe permita fazer a prova do seu direito de propriedade perfeita e obter uma primeira inscrição no Registo Predial. Está conforme. Seia, Cartório Notarial, aos vinte e seis de Março de dois mil e dez. A Notária, (Ana Cristina da Fonseca Veiga) (JORNAL DE TONDELA, 1 DE ABRIL DFE 2010)

R

ealizou-se no passado, sábado, dia 27 de Março, no Auditório Municipal, o II Seminário “Prevenir antes de Combater”, tendo estado na sessão de abertura o Governador Civil do Distrito de Viseu, Miguel Ginestal e o presidente do Município de Tondela, Carlos Marta, ambos acompanhados na mesa da sessão de abertura pela vereadora da autarquia da Protecção Civil, Carla Pires. O plano de trabalhos deste seminário teve quatro comunicações: a primeira proferida pelo inspector José Carlos Rodrigues Ferreira Lopes que falou dos “Incêndios Florestais – Preservação de Vestígios”, depois a engenheira Carla Reis expôs a sua visão sobre o “Plano Distrital de Defesa da Floresta Contra Incêndios – Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis”. Depois seguiu-se o engenheiro Carlos Dias que falou da “Apresentação do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios”, cabendo a sessão de encerramento à engenheira Carla Pires.

Antes, o Governador Civil do Distrito de Viseu, Miguel Ginestal teve oportunidade de apresentar as linhas de força que norteiam as preocupações a ter com a nossa floresta, reforçando a sua importância na criação de 260 mil postos de trabalho, sendo também um factor de coesão social, referindo também que existe um Plano Distrital de Defesa Contra Incêndios que deve ser cumprido. O representante do Governo elogiou ainda o empenhamento municipal da autarquia de Tondela para que estas temáticas sejam cuidadas com eficácia para que cheguemos ao período de maior risco e as dificuldades sejam enfrentadas com maior afinco. Na generalidade o presidente do município de Tondela concordou com estas palavras, reiterando o empenho da Câmara a que preside para que sejam adoptadas as políticas necessárias para que se faça uma prevenção adequada dos incêndios, protegendo assim a nossa floresta. Na primeira comunicação o inspector José Lopes especificou algumas situações a serem levadas em linha de conta nas investigações, deixando uma ideia muito curiosa, “os vestígios senão arderem, qualquer gota de

água é passível de os destruir…”, considerando ainda que toda a gente profana o local onde teve origem o incêndio. A engenheira Carla Reis falou da Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis. O engenheiro Carlos Dias especificou muitas das etapas dos objectivos que se pretendem atingir com o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, salientando o enorme esforço de prevenção que tem sido feito. Este projecto assenta em grande medida nas várias cartas topográficas traçadas para o território do concelho de Tondela, especialmente nas áreas mais propícias aos incêndios, facilitando deste modo a acção dos nossos bombeiros. A engenheira Carla Pires terminou o seminário para salientar uma vez mais o esforço financeiro que está a ser feito para a colocação no terreno de todos os meios possíveis de prevenir da melhor forma a época dos incêndios. A vereadora esclareceu também que é intenção continuar a promover acções de sensibilização e elaboração em conjunto com as juntas de freguesia, bombeiros, sapadores e trabalhadores municipais com o objectivo de proteger a floresta.


4 GERAL

Páscoa

01/04/2010

ÁRVORE

Município estabeleceu TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

N Oh árvore bela, frondosa, Diz-me qual o teu segredo De te manteres tão mimosa No meio do arvoredo!

Evitas a erosão Dos solos onde radicas E enriqueces o chão Dos terrenos onde ficas

Começaste por um fio Que rompeu do raso chão Vencendo calor e frio E acções de predação

A tua maior colónia Forma quase um continente Que lá na vasta Amazónia Inda alberga rude gente

Foste crescendo no corpo E alongando os teus braços Fundando raiz no horto Enquanto eu sigo os meus passos

Nas paragens tropicais Do Oriente ao Brasil Enches matas e sapais Dum perfume subtil

Diziam ser charlatão Rei sem ceptro e sem trono Mandavam-no fazer milagres Já que do Mundo era o dono.

Na tua comunidade Oh árvore bela, frondosa, Ninguém te conhece a idade Porque estás sempre viçosa

Dás lenha, cepos e pinhas, Dás frutos e dás folhagem E enquanto não definhas Tu purificas a aragem

Contam-se aos milhares Os milagres realizados Com ninguém fez distinção Todos por ele foram amados.

Se no Inverno te despes Para combateres o frio, Na Primavera te vestes De um verde luzidio

Dás madeira tosca ou fina E suculentos pinhões E dás lenha de resina Que aquece os nossos serões

Foi coroado de espinhos E a um madeiro pregado Revoltou-se o céu e a terra Chorando pelo filho amado.

Apesar de corpulenta Nunca te mostras altiva Para quem de forma lenta Tuas raízes cultiva

Serves de casa ao insecto E de poiso ao passarinho Que debaixo do teu tecto Procria no tosco ninho

Pobre Mundo tão descrente Só acredita no que vê Vive a vida sem pensar Vive sem saber porquê.

Nas noites de ventania E de chuvadas fatais, Resistes com galhardia A todos os temporais

Sem ti não havia vida E seria mais que certo Que a Terra de ti despida Era um Globo deserto.

Aleluia, Aleluia É tempo de festejar Jesus Cristo morreu por nós Para depois ressuscitar. Jesus veio a este mundo Trazendo como missão Ensinar a todos nós A tratarmo-nos como irmãos. Era um Ser maior Um Espírito iluminado Foi enviado de Deus E por Ele abençoado.

Já passaram muitos anos Esqueceu-se o principal O amor e a fraternidade A todos por igual. MANUELA SANTOS FICHATÉCNICA

Registo na DGCS nº 109 629 Depósito legal nº 54581/92 Semanário Regional Independente (Fundado em 10/08/1989) DIRECTOR: Manuel Ventura da Costa E-mail:mventuracosta@sapo.pt REDACÇÃO Arménio Pereira E-mail: armeniopereira@mail.telepac.pt PAGINAÇÃO E MONTAGEM Angelo M. S. Ferreira

Nos dias de calmaria Dás ao pobre viajante À hora do meio-dia Tua sombra refrescante

JOSÉ DE CAMPOS (ROTARY CLUB DE VISEU)

o final do dia 25 de Março decorreu no Salão Nobre do Município de Tondela a assinatura dos protocolos anuais para a cedência de verbas por parte da autarquia para com as 26 juntas de freguesia do concelho de Tondela. Esta cerimónia foi presidida pelo presidente de Câmara, Carlos Marta, tendo ao seu lado o restante executivo camarário e o representante do presidente da Assembleia Municipal. A vereadora Carla Pires fez a chamada dos presidentes de junta de freguesia para assinarem os referidos protocolos, fazendo alusão aos respectivos montantes a que tiveram direito para o cumprimento dos objectivos nas suas localidades. Estes protocolos de colaboração, destinam-se a apoiar financeiramente cada uma das freguesias para a realização de tarefas de limpeza urbana e pequenos trabalhos de reparação e beneficiação de escolas. O presidente da autarquia de Campo de Besteiros sentado ao lado do presidente do Município de Tondela falou em nome dos seus colegas para se congratular com o trabalho que tem sido protagonizado pela equipa de Carlos Marta, acreditando que a estratégia que tem sido seguida é para continuar com o desenvolvimento integrado do concelho de Tondela. O próprio salientou ainda a “boa relação institucional que o Município tem mantido com as Juntas de Freguesia do Concelho e que apesar das dificuldades do país, o Município de Tondela reforçou os apoios financeiros a transferir para as juntas no ano de 2010”. O último a usar da palavra foi o presidente do Município de Tondela, mas antes foram assi-

COLABORADORES Eng.º Hélio Bernardo Lopes, Dr. Cílio Correia, Dr.ª Marta Catarina Rosa, Maria da Conceição Marques Correia, Prof. Sérgio Carvalho, Dr. Leonel Marcelino, João A. Ventura da Costa, Artur Jorge Amaral Leitão CORRESPONDENTES Dr. Elisio Gomes de Matos (Barreiro de Besteiros), Mário Correia Antunes (Canas de Santa Maria), Henrique Marques Gonçalves (Caparrosinha), Optacilio de Matos Fragoso (Cortiçada), Herminio Henriques (Corveira), António Lopes de Sousa (Ermida), António Pais Ferreira (Lobão da Beira), José da Cruz Mendes (Mosteiro de Fráguas), Rodrigo Marques Xavier (Parada de Gonta), Amadeu Dias dos Santos (Tonda), Antonino Coimbra dos Santos (Vila Nova da Rainha), Manuel Francisco de Figueiredo (Vilar de Besteiros), Paulo Manuel L. Pereira da Fonseca (C. de Besteiros), Ana Maria de Almeida Simões (Lajeosa do Dão), Joaquim VIegas Conceição (Freimoninho), José Manuel Gomes Ferreira (Coelhoso), Eduardo Pereira Marques (Mouraz), Fausto Varela Macedo (Alvarim) PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO COMPOSIÇÃO SEDITON - Soc. Editora Tondelense, Lda Registo na DGCS nº 215 348 - Nº Cont. 502468076 Detentores com mais de 10% do Capital da Empresa, Eduardo António Ferreira Marques Arménio Ferreira Marques R. Dr. Marques da Costa Apartado 97 - 3461-909 Tondela E-mail: jornaldetondela@mail.telepac.pt Site: jornaldetondela.com.sapo.pt

nados os respectivos acordos financeiros descriminados da seguinte forma, contemplando todas as freguesias do concelho de Tondela.

PROTOCOLOS DE COLABORAÇÃO COM AS JUNTAS DE FREGUESIA PARA 2010 Junta de Freguesia de Barreiro – 20.955,13 euros; Junta de Freguesia de Caparrosa – 17.726,54 euros; Junta de Freguesia de Castelões – 18.739,91 euros; Canas de Santa Maria – 18.749,12 euros; Campo de Besteiros – 16.573,98 euros; Dardavaz – 19.275,26 euros; Ferreirós do Dão – 13.620,82 euros; Guardão – 31.791,02 euros; Lajeosa do Dão – 26.964,99 euros; Lobão da Beira – 17.198,78 euros; Molelos – 23.368,01 euros; Mosteiro de Fráguas – 16.980,82 euros; Mosteirinho – 14.583,89 euros; Mouraz – 14.578,35 euros; Nandufe – 13.620,82 euros; Parada de Gonta – 13.625,43; São João do Monte – 27.657,54 euros; Sabugosa – 13.620,82 euros; Santiago – 22.101,07 euros; São Miguel do Outeiro – 14.661,21 euros; Silvares – 13.838,12 euros; Tondela, 21.722,98 euros; Tonda – 19.383,46 euros; Tourigo – 13.620,82 euros; Vila Nova da Rainha – 15.120,82 euros e Vila de Besteiros – 14.882,18 euros. O total da comparticipação financeira do Município de Tondela traduzido nos protocolos de colaboração assinados com as juntas de freguesias do concelho perfazem um total de 474.961,89 euros.

CARLOS MARTA CONSIDERA TRABALHO CONJUNTO COM AS JUNTAS FUNDAMENTAL O presidente do município na

IMPRESSÃO CORAZE - Oliveira de Azeméis Telef.: 256 600 580 - Fax: 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com ASSINATURAS E PUBLICIDADE Eduardo A.F. Marques TELEFONE: 232 822 137 FAX: 232 821 118 ASSINATURAS ANUAL (52 nºs) - NACIONAL = 25,66 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Europa) = 54,60 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Resto Mundo) = 67,70 Euros (c/IVA)

Avulso = 0,60 Euros (c/IVA) Números atrasados = 2,00 Euros (c/IVA) Dia de Saida: Quinta-Feira TIRAGEM NESTA EDIÇÃO 3.000 Exemplares ASSOCIADO DA

Jornal de Tondela, como orgão de informação independente, apartidário e apolítico, está aberto à participação de todos os cidadãos, pelo que a sua colaboração reflecte apenas ideias pessoais que não vinculam o estatuto editorial do Jornal.


CONCELHO 5

01/04/2010

Tondela

u protocolos financeiros com as Juntas de Freguesia

Carlos Marta presidiu à cerimónia sua intervenção garantiu o mesmo nível de apoios do ano anterior, acrescidos em algumas Juntas de compromissos já assumidos e que eram da responsabilidade do Município, como por exemplo a manutenção de parques urbanos ou Espaços Públicos. “O valor global será assim de 474.961,89• e portanto não só mantemos os apoios de base, como igualmente o reforço de verbas para as situações em que às Juntas de Freguesia assumem competências do Município”. O presidente Carlos Marta manifestou também a sua satisfação, ter sido possível chegar a um bom entendimento com as Juntas e seus representantes, quanto aos valores a transferir durante o ano 2010. “Sabemos, ao mesmo tempo que não tem sido fácil, não é fácil às juntas gerirem os recursos que estão a ser transferidos pela administração central e pelo município. Reconhecemos, que têm de fazer um exercício fortíssimo de controlo de custos de modo a fazerem face às crescentes despesas como a educação e o apoio que prestam ao movimento associativo local. Não é fácil fazerem outras obras, às vezes necessárias, mas que ficam para trás por razões financeiras. Por outro lado, a generalidade dos munícipes não têm ideia desses problemas, mas, é verdade que quando tem uma dificuldade, a 1.ª porta a bater é exactamente

à da Junta de freguesia”. Carlos Marta lembrou alguns trabalhos e obras protocolados que até há bem pouco tempo eram efectuados directamente pelo município, através das empreitadas ou das brigadas municipais. Tem sido, neste domínio um trabalho intenso e crescente que tem permitido mais eficácia, menos custos, melhor fiscalização, mais acompanhamento e igualmente maior responsabilização. Ao mesmo tempo, atenção também especial à mão de obra local, aos pequenos e médios empreiteiros, permitindo, assim, também actividade económica bem localizada. O presidente do Município enumerou mesmo algumas especificidades “têm sido obras e trabalhos diversos em vários domínios, requalificação urbana, arranjo de caminhos agrícolas e florestais, alargamento de estradas e ruas, aquisição de mobiliário urbano, construção/ beneficiação de parques desportivos e lazer, calcetamento de arruamentos, construção/ beneficiação de equipamentos culturais, recreativos, humanitários e socais, aquisição de sinalização, construção/alargamento de cemitérios e muitos outros”.

COLABORAÇÃO ESTREITA É PARA MANTER Carlos Marta assumiu,

que o executivo camarário vai continuar e se possível reforçar esta colaboração, prometendo nos próximos tempos trabalhar com todos, para naturalmente, procurar em conjunto preparar e planear essas iniciativas. O presidente da autarquia tondelense fez também uma apreciação relativamente à situação política do país, apesar de todos os anúncios e boas promessas de crescimento, de controlo do déficit e das contas públicas, a realidade é que cada vez pior e infelizmente já ninguém acredita no que é transmitido por economistas, comentadores e governantes. “Estamos pois, entregues à nossa “ boa sorte” e por isso temos que fazer pela vida, procurando resolver os nossos problemas, encontrando “ saídas” e soluções logísticas humanas e financeiras para que o concelho não deixe de estar em movimento permanente. Ao contrário de outros, estamos já no terreno, tendo já feito visitas de trabalho a diferentes freguesias do concelho: Nandufe; Santiago de Besteiros, Guardão, Lobão da Beira, Canas de Santa Maria, Vilar de Besteiros, Mosteiro de Fráguas e Parada de Gonta. Também já tomamos decisões importantes e os investimentos a decorrerem de acordo com o programa que tinham previsto inicialmente, apesar do mau tempo que se tem vin-

Presidentes de Junta e outros elementos das autarquias do concelho encheram o Salão Nobre do a manter e que tem causado algumas dificuldades no andamento das obras/ iniciativas.

OUTROS PROJECTOS EM MARCHA Carlos Marta anunciou o início lançamento no terreno de algumas obras previstas no nosso plano de actividades e que estão em condições de avançar. Resolvido que estão as condições burocráticas, aquisição de terrenos e como não podia deixar de ser o financiamento exterior, sobretudo através do QREN. Uma das obras mais importantes do conhecimento público, tendo em conta não só as características da obra e da sua necessidade, como igualmente a dimensão física e financeira do investimento do projecto de regene-

ração urbana da zona histórica da cidade de Tondela. Obra já apresentada e lançada, com início físico previsto para 7 de Abril, atinge um investimento de cerca de 10 milhões de Euros. “Podemos afirmar, que é justamente e seguramente o maior investimento de sempre realizado pelo Município de Tondela”. O espaço urbano modificará radicalmente, fazendo-se por isso uma verdadeira revolução urbana, até agora possível nos grandes centros urbanos. O presidente fez também questão de esclarecer que este investimento, só poderia ser feito na cidade de Tondela, não podendo ser “desviado” para outra área do concelho ou ser feito noutro domínio, exclusivamente

para requalificação urbana. A cidade de Tondela competiu num concurso com 27 cidades da Região Centro, como por exemplo, Aveiro/Viseu/Leiria/ Coimbra/Ilhavo/Torres Novas/Tomar/ Águeda/ Mangualde, entre outras, ou seja, num concurso a sério e num patamar de competição em que só alguns têm acesso. “Estamos assim, no pelotão da frente”. No domingo em Mosteiro de Fráguas inaugurámos a ETAR, depois será em Ferreirós do Dão, também para colocação em funcionamento da esperada ETAR de Resíduos Domésticos, durante o mês de Maio em Santiago de Besteiros, Paranho, Caparrosinha, Canas de Santa Maria para colocar em funcionamento as novas ETAR´s.

Presidente da Junta de Parada de Gonta assina protocolo


6 CONCELHO

01/04/2010

PROFESSORES E ALUNOS DA ESCOLA EB 2,3 PROF. DR. MOTA PINTO DESLOCAM-SE À FRANÇA PARA PARTICIPAREM NO ÚLTIMO ENCONTRO COMENIUS De 12 a 16 de Abril de 2010, realiza-se o nosso V e último Encontro Comenius de parcerias entre escolas, em França, na bela cidade de medieval de Pèrigueux. Tal como vem sendo hábito, a nossa Escola participará neste evento com uma equipa constituída por professores e 4 alunos. Os 4 felizardos que irão participar neste Encontro são: Ana Francisca Silva, 9ºB; David Oliveira, 9ºB; Sandra Pereira, 9ºB e Raquel Pereira, 8ºA. Esperamos que aproveitam a oportunidade com tanta garra e diversão como os restantes alunos que têm participado neste projecto. Parabéns! A escola anfitriã é o Collège Michel de Montaigne que, como sempre aconteceu, irá receber professores e alunos das quatro escolas parceiras (Portugal, Bulgária, França e Polónia).

Ermida (Tondela) ANTÓNIO LOPES DE SOUSA

DOMINGO DE RAMOS

Pois é, o que foi bom, muito bom, está a acabar e este é mesmo o último encontro desta parceria. Estes encontros revelaram-se uma oportunidade única e extraordinária para os nossos alunos contactarem com povos e culturas diferentes, promovendo deste modo valores essenciais como a tolerância e a solidariedade no espaço Europa e contribuindo de forma significativa para alargar os horizontes dos nossos alunos. Este projecto foi igualmente

uma experiência única para os professores envolvidos. Por último, foi ainda muito importante para dar a nossa escola e a nossa região. Para desenvolver este projecto, que se prolongou por dois anos lectivos, foi atribuída à escola uma subvenção da Agência Nacional para o Programa Europeu para a Aprendizagem ao Longo da Vida. DULCE FERNANDES

Foi muito participada a festa do Domingo de Ramos. A Procissão que saiu da Fonte do Soito junto à Associação, que estava muito bem ornamentada, foi muito bem organizada este ano e foi muito participada pelos fiéis. A Visita Pascal, que é no próximo domingo, terá o seu início pelas 14h30 e este ano vai ser por um leigo porque rotativamente

NÃO ESQUECER Não esquecer de fazer a inscrição, a todos os sócios da Associação de Cultura e Recreio Ermidense, para a festa dos 25 anos desta Colectividade. As inscrições estão

abertas até ao dia 7 de Abril para o almoço de aniversário ao preço de 12 euros para sócios, 15 euros para não sócios, 6 euros para as crianças dos 4 aos 12 anos de idade. Menores de 4 anos é gratuito. A ementa é agradável e será servido por uma empresa da especialidade que com certeza a todos vai agradar.

Tourigo MANUEL DA COSTA

BOAS FESTAS DA PÁSCOA O Jornal de Tondela por intermédio do seu correspondente deseja a todos

os assinantes e leitores da Freguesia uma santa e feliz Páscoa com muita saúde. Pede-nos também a Associação Folclórica e

Recreativa do Tourigo – AFERT, que sejamos seu porta-voz transmitindo a todos os seus votos de uma santa e feliz Páscoa.

Campo de Besteiros

LAJEOSA LIMPA Em sintonia com todo Portugal, a Freguesia de Lajeosa também tomou parte do projecto Limpar Portugal. Num gesto de cidadania e coesão a MV – Mocidade Vinhalense conseguiu reunir parcerias com a Junta de Freguesia, com a Secção de Lajeosa dos Bombeiros Voluntários de Tondela, com o Agrupamento de Escolas de Lajeosa e com a população em geral. As actividades começaram por volta das 14:30, organizaram-se os grupos e distribuiu-se o material de protecção individual: fato de macaco, luvas e boné. Numa primeira fase, limparam-se as três lixeiras na estrada que liga Lajeosa a Ferreirós, onde se pode constatar a existência do mais variado tipo de lixo, desde lixo doméstico até autênticos mons-

este ano assim acontece. Que seja uma Páscoa feliz para todos muito especialmente para os ermidenses.

PAULO FONSECA

MISSA DO 2º ANIVERSÁRIO

tros, como era o caso de um terno de sofás. Limpou-se, também, a lixeira na estrada municipal nº EN 624 , junto à Ponte Pedrinha, onde se encontrava um sem número de “esqueletos” de frigoríficos, pois a parte de metal, talvez por ser mais valiosa, já havia sido retirada. Assim, a Freguesia de Lajeosa do Dão, bem

como todas as organizações que se associaram a este projecto estão de parabéns, por conseguirem mobilizar um número significativo de voluntários, cobrindo um vasto leque de idades, onde os vários objectivos foram alcançados: · Limpar as lixeiras · Aumentar a cooperação institucional, das organizações locais; · E, o mais importante, como não podia deixar de ser, sensibilizar as pessoas e formar os mais jovens e crianças para a preservação ambiental. No final, como momento de confraternização, existiu um lanche para os participantes. A todos o nosso muito obrigado. JOSÉ MANUEL FIGUEIREDO

Sempre com eterna e constante presença em espírito do seu ente querido que partiu, a família do Dr. José Pereira da Fonseca manda rezar, no próximo dia 05 de Abril de 2010 pelas 08:30 horas, na Igreja Paroquial de Campo de Besteiros uma missa sufragando a alma do falecido. Este acto religioso assinala o 2.º aniversário da morte daquele que, em vida, congregou à sua volta não só uma família unida, mas também uma plêiade de amigos que jamais o esquecerão.

Agradecimento Beatriz da Encarnação de Matos Guardão A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar. Serviço a cargo da Agência Funerária CARAMULO, LDA.

JORNAL DE TONDELA - A CIDADE E O CONCELHO SEMPRE EM FOCO


CONCELHO 7

01/04/2010

“PROTOCOLOS DE COLABORAÇÃO CÂMARA MUNICIPAL TONDELA / JUNTAS DE FREGUESIA” Decorreu no passado dia 25 de Março a Assinatura de Contratos Programa para o Ano de 2010 com as Juntas de Freguesia do Concelho de Tondela. Todas as Juntas de Freguesia estiveram representadas através d o s e u s Presidentes, encontrandose também outros autarcas que compõem as Assembleias de Freguesia. Naturalmente, Nandufe também marcou a sua presença. A Câmara Municipal de Tondela atribuiu a todas as freguesias do concelho um total de 480 mil euros para a realização de tarefas de limpeza urbana e pequenos trabalhos de reparação e beneficiação de escolas. Belmiro Manuel, presidente da Junta de Freguesia de Campo de Besteiros e porta-voz dos autarcas locais, referiu que “a boa relação institucional que o município tem mantido com as Juntas de Freguesia tem permitido financiamento que ajuda a desafogar os orçamentos das Juntas”. Carlos Marta, Presidente da Autarquia, frisou, por seu lado, que é “graças a estes contratos-programa” que existe a possibilidade da realização de trabalhos que são “de grande significado para as populações.”. “Assumo, também, o compromisso de vir a realizar novas parcerias, para novas competências, acompanhado do respectivo envelope financeiro”, anunciou. Para o autarca, são “as Juntas que estão mais perto das populações e que melhor podem resolver os seus problemas, com mais eficácia, maior control, menos custos e maior responsabilização”. Na sua intervenção ainda referiu, “que os investimentos na requalificação

Nandufe

Freimoninho (Mosteirinho)

O CESTEIRO

JOAQUIM VIEGAS DA CONCEIÇÃO)

urbana e ambiente, serão as grandes prioridades para o ano em curso e que apesar da crise política, social e económica do País, o concelho de Tondela, vai continuar em movimento e para o efeito serão lançadas brevemente em concurso importantes investimentos por todo o concelho”. Neste ano díficil,salienta-se o esforço da nossa Câmara, pois nota-se que os apoios e as parcerias saem reforçados.

“II SEMINÁRIO PREVENIR ANTES DE COMBATER” A Junta de Freguesia esteve representada neste importante seminário que decorreu no Auditório da Câmara Municipal no passado sábado dia 27 de Março.O Dr. Carlos Marta Presidente da Câmara Municipal procedeu há sua abertura informando a relevância deste acontecimento. Falou a seguir o senhor Governador Civil de Viseu, Dr Miguel Ginestal, que sinteticamente disse, que enaltecia todo o trabalho efectuado pelo gabinete da Protecção Civil da nossa Câmara, dado que anteriormente tinha realizado um belo trabalho pela Freguesia de S.João do Monte,quando por lá passou um mini tornado. Falou também o senhor Inspector José Carlos da Policia Judiciária, que disse que era fundamental todas as pessoas nas suas Freguesias estarem atentas a gentes desconhecidas. Os incendiários tudo fazem para não darem nas vistas. Também lançou avisos sobre as fogueiras e as queimadas que por vezes são feitas de qualquer maneira. Falou também a Engª Carla Reis sobre a defesa da floresta contra os incêndios. Ainda sobre este tema mas, mais completo, falou o Engº Carlos Jorge do Departamento Municipal Florestal, que

ACTUALIZE A SUA ASSINATURA

CONTACTE-NOS PELO TELEFONE: 232 822 137

detalhadamente e com excelente suporte técnico nos elucidou a forma como se deve efectuar a prevenção contra os incêndios. A encerrar o seminário tomou a palavra a senhora Engª Carla Pires Vereadora Protecção Civil do Município de Tondela que agradeceu a todos os presentes a participação neste evento.

“GRUPO TEATRO AMADOR OS CESTOS DE NANDUFE” Tal como informámos na ediçao anterior,este Grupo de Teatro já tem os seus corpos sociais eleitos. Assembleia Geral: Presidente: José Rui de Figueiredo; Vice-Presidente: Carlos Alberto dos Santos; 1º Secretário: Madalena Viegas; 2º Secretário: António José Dinis Marques. Conselho Fiscal: Presidente: José Marques Oliveira; Relator: Maria do Céu Figueiredo; Secretário: José Lopes. Direcção: Presidente: José Augusto dos Santos; Vice-Presidente: Elsa Almeida; Secretário: Liliana Almeida; Tesoureiro: Rosa Marques Oliveira. Vogais: Eugénia Borges, Susana Ferreira, Patrícia Borges, Patrícia Imaginário, Maria Zé Figueiredo e Ilda Dinis. A todos estes elementos desejamos votos de um bom trabalho.

“PROTOCOLO JUNTA DE FREGUESIA / IGREJA” Em última hora chegou nos a informação que a Junta de Freguesia acaba de assinar um Protocolo com a Igreja no valor aproximado de 1 700 000,00• (um milhão e setecentos mil euros), este dinheiro é para a realização das obras de restauro a efectuar na nossa Igreja Paroquial. Na próxima edição daremos conta deste importante protocolo.

SEMANA SANTA No dia 28 de Março foi Domingo de Ramos, data religiosa que assinala, quando Jesus Cristo nasceu, segundo as profecias ao entrar triunfalmente na cidade de Jerusalém. E os que seguiam deitavam ramos de oliveira, louro e alecrim, estendiam as suas capas para Jesus Cristo passar por cima. No meu tempo de novo levávamos à missa de Domingo ramos que iamos buscar à Ribeira. Hoje já

não é nada assim levam uma ponta de louro ou raminho de oliveira. Nesta segunda-feira, dia 29 de Março, entramos na semana santa. Ainda não há muito tempo era guardado o dia Santo na quinta-feira da parte da tarde e sexta-feira, todo dia feriado. Há também quem diga que o Deus já não é mesmo, mas o que eu penso é que a crença já não é a mesma, segundo a nossa, na sexta-feira Santa, Je-

sus Cristo foi morto e no domingo seguinte teve a ressurreição. Nós também esperamos morrer e sermos ressuscitados, um dia para vivermos para sempre. É o que Jesus Cristo promete e este não falha naquilo que promete há mais de 2000 anos, “Eu sou a ressurreição e a vida e quem acredita em mim jamais morrerá, isto é a nossa esperança e a nossa fé…”.

Canas de Santa Maria MÁRIO CORREIA ANTUNES

DOMINGO DE RAMOS No passado Domingo a comunidade católica celebrou o Domingo de Ramos dando desta forma o início da Semana Santa que culminará com a festa da Páscoa e Ressurreição do Senhor. Na nossa Vila e como já é habitual a Bênção dos Ramos foi realizada no Largo do Jardim junto à antiga farmácia seguindose a procissão até à Igreja Matriz onde se realizou a Santa Missa. A todas as crianças presentes foi oferecida uma palma e no percurso desde o Jardim até à Igreja Matriz foi feita uma passadeira de diversas plantas alusiva ao dia de Ramos.

ST.ª OVAIA DE CIMA A Associação de Moradores vai realizar no próximo sábado na sua sede um baile que será abrilhantado pelo “Duo Néctar”. Espera-se que o mesmo seja bastante alegre e concorrido não faltando além da boa musica um esmerado serviço de comes e bebes. Assim se convidam todos os associados e amigos da popular Colectividade a marcarem a sua presença.

TOJAL DO MOINHO Já há tempos falei no

VENDE-SE

APARTAMENTOS T2, T3 e Duplex LOJAS, ARMAZÉNS E GARAGENS Rua Dr. Almiro Vale - TONDELA (Junto ao Campo de Futebol) Vende: Consurbanas, SA Av. Alberto Sampaio, 134 - Viseu Telf.: 232 429537

estado dos passeios nesta localidade junto aos dois restaurantes. Os referidos passeios não oferecem bom estacionamento aos clientes dos citados restaurantes que diariamente os frequentam. É bom lembrar que os proprietários pagam os seus impostos e igualmente os clientes que os frequentam merecendo por isso mais atenção e respeito dos responsáveis. Aqui deixo o alerta no sentido que brevemente este problema seja solucionado.

ECOPISTA Decorrem os trabalhos de asfaltamento da Ecopista na antiga linhaférrea entre Viseu e Santa Comba Dão. A referida Ecopista não será utilizada certamente por viaturas mas apenas por motorizadas e bicicletas e na prática de certas actividades desportivas. Na nossa opinião é uma mais valia para a nossa região muito embora que muitas pessoas recordem com saudade as automotoras e comboios que diariamente e durante muitos anos circulavam entre Viseu e Santa Comba Dão.

FUTEBOL Terminou no passado domingo o Campeonato

da 1.ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Viseu. O nosso Grupo Desportivo recebeu a equipa do Ranhados – Viseu tendo vencido por 3 a 0. Com este resultado os nossos jogadores garantiram a permanência na 1.ª Divisão. Jogo bem disputado em tarde primaveril tendo a vitória do nosso Desportivo sido justa. Marcou o primeiro golo aos 37 minutos de jogo Dani, tendo Julião aumentado a vantagem aos 55 minutos e já na parte final do jogo, através de uma grande penalidade convertida por João Fernandes, aumentando o resultado para 3 a 0. Boa arbitragem. Parabéns aos dirigentes do Grupo Desportivo, aos atletas, treinador e colaboradores que durante a época dispensaram toda a colaboração à causa desportiva.

FELIZ PÁSCOA Desejo á administração, direcção, assinantes, colaboradores e colegas correspondentes uma Santa e Feliz Páscoa.

JESUS CRISTO Pregando a paz e a verdade Um homem bom e honrado Pela ignorância e falsidade À morte foi condenado.

MIGUEL P P.. CARDOSO MÉDICO DENTISTA

Com: IMPLANTOLOGIA e ORTODONTIA

Praça do Comércio, nº 3 - 1º (Por cima da Rosicar) Telef.: 232821959-TONDELA * 917 373 426


8 OPINIÃO

01/04/2010

ABRIL COM “R”

O PARTO DA MOLEIRA

“GAIBÉUS”

Gaibéus” é obra de relevo do escritor Alves Redol que retrata os trabalhadores que oriundos do Alto Alentejo e da Beira Baixa, desciam às lezírias para as mondas e as ceifas. Estes trabalhadores eram explorados até à exaustão, com fracas condições de trabalho, recebendo pelo seu labor mísera compensação que os ajudava a sobreviver no Inverno. Tantos anos decorridos após a realidade que o Autor retratou nessa obra, assistimos hoje, sob o tecto do esforço de contenção, à propagação da emergência da implementação de um conjunto de medidas que visam sobretudo “castigar” uma já “massacrada” classe média. O anunciado congelamento dos salários, o corte nas prestações sociais, a redefinição de tectos máximos para as deduções e benefícios fiscais, entre outras, irão contribuir

sobretudo para agravar o dia-a-dia de milhares de portugueses cuja única fonte de rendimento é o seu salário. Vislumbra-se no horizonte o retorno àqueles tempos de sacrifício e não dignificação de quem honradamente faz do seu trabalho a sua fonte de subsistência. Entendo que iremos assistir nos próximos tempos a um agravamento da clivagem social, contrariando os princípios basilares do 25 de Abril, designadamente, o desenvolvimento de uma nova politica económica e social, visando a defesa dos interesses das classes trabalhadoras e o aumento progressivo da qualidade de vida de todos os portugueses. É tempo de arrepiar caminho, na senda de ABRIL…COM “R” ! JORGE HENRIQUES (ADVOGADO)

VENTOS E MARÉS

A MULHER DE CÉSAR

À

mulher de César não bastava ser honesta; tinha também que parecê-lo. E o requisito perpetuouse e é lembrado sempre que algo se apresenta a mostrar o que não é. Todos aqueles que, já na idade da razão em 1974, rejubilaram com a mudança que se aspirava e levada a efeito pela acção militar, estão hoje descrentes dos valores de Abril (e de Novembro), tal a trapalhada, o arranjismo, a corrupção, a falta de ética, o destruir constante de valores, a promoção de incompetências ao estrelato e a chorudas contas bancárias enquanto as baixa e média classes vivem cada vez mais amarfanhadas. E os sucessivos governos, em que os socialistas levam a dianteira no poder e nas promessas, tendo por discurso o socialismo democrático e a defesa dos mais fracos, e por prática a convivência com os mais fortes, detentores de “cartão” ou os oportunistas de ocasião, é flagrante e assustadora. O agravar da situação económica interna, de que a crise internacional só em parte é responsável, demonstra bem

o caminho para o abismo, como alerta Medina Carreira e muitos outros. E alguma comunicação social (enquanto outra está caladinha e queda) tem trazido à reflexão os atropelos, as mordomias e a falsa defesa dos mais desprotegidos. E o PEC – Plano de Empobrecimento dos Contribuintes, como muito bem lhe chamou Paulo Portas, vem mostrar isso mesmo, o alargar do castigo àqueles que andam há trinta anos a ser castigados. Seria altura óptima para a Oposição, especialmente o PSD não pactuar com a falsa Mulher de César. Mas enredado nas teias do PS, “de corda ao pescoço” como refere António Ribeiro Ferreira, no “Correio da Manhã”, e talvez nostálgico do Bloco Central, viabilizou o tal “ empobrecimento dos contribuintes”. Triste final de um ciclo do Partido. Ainda que com o sacrifício de milhões de portugueses, esperemos que o Governo cumpra o mandato até ao “julgamento” nas urnas. JOÃO DE BESTEIROS

Q

uem não aprecia uma boa história, até para desanuviar? Eu gosto desta, além do mais porque o enredo se desdobra numa zona que bem conheço, dos tempos não muito longínquos em que a pesca à truta era ainda o meu grande “vício”: o vale do Alva e respectivos afluentes. É, para mim, uma das regiões mais belas do nosso país. «O Fartura, moleiro de profissão nos Moinhos da Coruja, era pessoa de reles nomeada. Chamavam-lhe assim por ironia cáustica, visto que de suas portas adentro sempre reinou a miséria, perpetuada por herança paterna. Ele próprio era a imagem da fome: meão de corpo e seco de carnes, de olhos avinagrados sumidos nas órbitas, cobriam-lhe o toutiço umas farripas de pêlos eriçados, ressumando carências. Tinha um génio assomadiço, que explodia por vezes em fúrias selváticas, ímpetos que ele acalmava sovando desalmadamente a mulher e os filhos. De igual trato padeciam os burricos, que diariamente alombavam os taleigos da farinha, encosta acima, a caminho da Terra-Chã. Duma vez, na ladeira das Rodelas, a um jerico famélico que se aninhou no trilho com o peso da carga, e não pôde mais erguer-se por falta de forças, ali mesmo lhe espetou uma navalha no pescoço, e escoiçou o sangue. A selvajaria deu brado e até meteu Justiça... O demónio, este Fartura! Entretanto, no convívio com estranhos, ou comparsas de taberna, era cortês e de boas falas. Naquela manhã em que me bateu à porta vinha manso como um cordeiro: - Senhor doutor, venho aqui para vossa incelência ter o incómodo de ir ver a minha mulher que está para dar à luz. Deu-lhe

NEUR OL OGIA NEUROL OLOGIA DR. PETER GREBE

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS/CEFALEIAS DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO

CONSULTAS E MARCAÇÕES Tondelmédica Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

uma coisa: começou, com sua licença, a escoicinhar com os pés e as mãos, a revirar os olhos, e a escumar da boca... E ficou-se a roncar... Sem dar acordo de si... - Já sei. Eclâmpsia. Vamos lá. E acompanhei o moleiro até aos Moinhos da Coruja, que ficam a montante da Ponte Nova na margem direita do rio Alva. Pelo caminho o Fartura foi desfiando o seu rosário de desgraças: - Duas ovelhas mortas com baceira; um suíno – com sua licença! - enterrado com malina; as recolhenças perdidas; e agora, a minha mulher... É assim a vida dum pobre! Só desandanças, senhor doutor! Só desandanças!... Não me alembra dum Samiguel tão escasso... A residência era por cima dos moinhos. Por baixo, tamborilavam as mós e rugia o açude. Encontrei a moleira em coma profundo, estendida sobre uma cama que ocupava por completo o cacifo de dormir. Uma saleta contígua, que também servia de cozinha, era o único campo de manobra ao meu dispor. Enquanto os ferros fervem na lareira ao lado, observo a parturiente e ausculto o feto. Este, manifesta sinais de sofrimento intenso. Para o salvar era preciso agir depressa. Duas mulheres que ali aparecem, por caridade, servem-me de ajudantes. Com a rapidez possível, aplico o fórceps e extraio um cachopo em síncope, que consigo reanimar. Eu próprio o lavo, preparo, e deito ao pé da mãe, que continua em coma. Regresso a casa com meia batalha ganha, mas preocupado. Nessa noite pouco dormi, a pensar na moleira... De manhã volto aos moinhos, e encontro-a no mesmo estado. E o pequenito, a quem eu já queria bem, abandonado a um canto, embrulhado nuns trapos, quase morto. Apercebo-me do que lhe iria acontecer e tomo uma resolução: meto-o debaixo do sobretudo e levo-o para minha casa, de presente a minha mulher, que o acolhe com alvoroço e simpatia. Estávamos casados havia pouco tempo, e ain-

da não tínhamos filhos. Se a moleira morresse seria aquele o primeiro, adoptivo. Deitámo-lo no nosso quarto. E entregue aos desvelos da minha mulher, o Farturita começou a agarrar-se à vida. De noite, quando nos acordava a choramingar, eu dizia: - Quem sabe! Pode estar aqui um santo, um sábio, ou... um ladrão!... Seja o que for, tem o direito de viver. E viveu! As minhas visitas aos Moinhos da Coruja prolongaram-se por uma semana, para tratar da moleira, injectar-lhe soro, tentar salvá-la. No sétimo dia, quando eu acabava de lhe injectar uma dose de soro, a mulher entreabre um olho, depois o outro, fitame, e numa voz que parecia vir do outro mundo, pergunta: - Quem é? - Sou o médico. - Ai!... E começa a palpar-se no ventre, que encontra diminuído, vazio... Contolhe o que aconteceu... A moleira continua a palpar, agora na cama, dum lado, do outro, como quem procura alguma coisa, e a soluçar exclama: - E o meu filho! Morreu? - Não. Está em minha casa. - Ai!... Sim! Sim! No cemitério... - Não. Amanhã tragolho. No dia seguinte, levo o petiz à moleira. Esta agarra-o, beija-o, mete-lhe a teta na boca e aperta-o contra o coração, num íntimo abraço de duas vidas que acabavam de vencer a morte! O Fartura, aproxima-se de chapéu na mão, e declara solenemente: - Senhor doutor, nem de rastos como as cobras posso pagar o que lhe devo! E sobre todos os favores, ainda quero pedirlhe mais um: - Há-de ser o padrinho do cachopo. Fui efectivamente o padrinho e a minha mulher a madrinha. Contra a minha vontade, puseram-lhe o nome de Vasco. Deveria ser Moisés!... E assim saldou o Fartura a conta dos meus serviços...» (Excerto do livro “Serra!”, de Dr. Vasco de Campos, ed. Moura Pinto, Côja) RUI VALE


OPINIÃO 9

01/04/2010

Notas Semanais

Notas & Comentários

CÍLIO CORREIA

JOÃO VENTURA DA COSTA

Ais e uis

TOQUES & RETOQUES

E P

EC. O PEC é uma seca. O PEC é uma chatice. O PEC é um sinal dos tempos. O PEC é, no essencial, um plano de austeridade. Discordamos de muitas das medidas, mas quando olhamos para os outros países europeus descobrimos que a alternativa não é caminhar para o abismo. A grande crítica, para nós, veio de João Cravinho ao questionar a distribuição do “pagamento da factura”… Duvidamos, neste ponto, da capacidade da Segurança Social para garantir as reformas aos aposentados com 55 anos de idade e uma expectativa de mais 25 a 30 anos de vida… 51 milhões de euros por dia custam as reformas actuais! … Questionamos as afirmações de Vital Moreira, eurodeputado, de que “ao contrário do que se tem dito, sem fundamento, o PEC em nada afecta o sistema da protecção social”. Estamos muito mais próximos de Pedro Adão e Silva, professor universitário, que no Diário Económico afirmou: “ o PEC revela uma intenção ideologicamente errada que tem consequências: acaba-se com o princípio de que as prestações de mínimos sociais são direitos de cidadania”; acrescentando, “uma coisa é clara no PEC: a redução dos apoios sociais é ideologicamente errada e politicamente preguiçosa”. Importa, pois, atribuir um significado às desigualdades sociais, interpretá-las e não deixar cair a nova geração de políticas sociais como bandeira da mo-

dernização do País consistente com os valores das democracias ocidentais e do Estado social europeu. Isto para não cairmos na metáfora da Parada de Pen, com a qual se pretendeu representar a distribuição de rendimentos na Grã-Bretanha, imaginando um desfile no qual as pessoas marchavam por alturas, proporcionais aos seus rendimentos. Nas primeiras filas uns anões minúsculos, até que já próximo do final desfilavam as primeiras pessoas de altura normal para, nos últimos minutos, aparecerem, então, as de altura muito superior à normal. Nos termos da metáfora, a sociedade caracterizava-se por um pequeno grupo de gigantes de altura descomunal, a fechar uma longa parada de anões… A política europeia não passa por esconder a natureza dos males da União Europeia, muito menos enviar facturas em envelopes sem remetente… esquecendo, de forma deliberada, os que não têm morada certa mas todos sabem que vivem no fausto em “paraísos fiscais” ou em jardins plantados em “offshores”… onde, de facto, não há nem serviço de correios nem distribuição de cartas ao domicílio… O que não podemos, de todo, é renunciar à esperança, pelo que o caminho, na tradição do pensamento socialista, não passa por diminuir o rendimento solidário para idosos, o subsidio de desemprego, o rendimento social de inserção, etc. Pedofilia. A Igreja Católica passou uma sema-

ANTÓNIO FIGUEIREDO

ORTOPEDISTA

CONSULTAS EM PARADA DE GONTA ÀS TERÇAS FEIRAS PELAS 15 HORAS Telem.: 967 851 889

na que já foi apontada como a mais dura do pontificado do Papa Bento XVI por causa dos alegados abusos sexuais de menores, alguns dos quais praticados sobre deficientes e que, conscientemente ou não, os responsáveis terão deixado passar em branco. Depois de anos de esquecimento a hierarquia da Igreja veio reconhecer alguns desses abusos, disponibilizou-se para ajudar as vítimas, tomar atitudes preventivas e colaborar com as autoridades. Tudo isso pode parecer suficiente, mas um leigo não pode deixar de correlacionar o celibato obrigatório com a pedofilia; de discutir a igualdade dos homens e das mulheres perante a Igreja e a religião; e de avaliar a ordenação de homens e mulheres. O celibato voluntário e o celibato imposto caminham em sentidos opostos… O silêncio ou a desculpabilização é que não resolvem. Passos Coelho. Novo líder do PSD. O que tem falhado no PSD é a ideia peregrina de que só precisa de combater o PS, esquecendo-se de apresentar alternativas. Mostrar as diferenças. Não o fazendo ou querendo-o fazer apenas pela via da destruição das ideias do PS e do carácter de José Sócrates não consegue credibilizar uma opinião. Tem feito um combate político desarticulado, uma campanha pela negativa: “não queremos isto”, “não apoiamos aquilo”… A nova liderança está condenada a diferenciar-se da anterior… Mas não pode começar por pôr

em causa o PEC (Plano de Estabilidade e Crescimento) que as várias entidades financeiras têm credibilizado, apesar das vozes dissonantes, mesmo dentro do PS, sem dizer onde fazia os cortes na despesa pública, na protecção social ou como ia evitar o aumento das taxas de juro da dívida pública determinadas pelas agências de rating, sem agravar os rendimentos das famílias, das empresas e o seu endividamento. O valor e o estatuto de oposição deixaram de ser um dado adquirido; há que os demonstrar. A imagem não ganha eleições, porque a questão não é de estética, mas de credibilidade e de estabilidade políticas. Há quem ache que essa é uma parte do enigma a que os próximos tempos irão responder, a começar pela “lei da rolha”… A questão do PSD não é, pois, de nomes, mas de ideias e as neoliberais vêm fora de tempo. O neoliberalismo falhou na ilusão das aparências e ao pretender transformar o supérfluo em essencial. O neoliberalismo falhou na criação da vertigem do consumo… Ficámos a saber, de forma dolorosa, que a pseudo-abundância não é sinónimo de felicidade e muito menos as coisas se pagam por “motu próprio”… Um conhecido comentador desportivo, diria: “vocês sabem do que é que eu estou a falar”… Preferimos o “Estado social” de John Rawls ao “Estado (ultra)mínimo” de Robert Nozick…

ANTÓNIO MANUEL ANTUNES DINIS LIMPEZAS DE FLORESTAS E TERRENOS AGRÍCOLAS VENDA DE LENHAS Telem.: 961 121 182 * Telefs: 232 823 405 VÁRZEA * LOBÃO DA BEIRA

stou todo partido! Dói-me tudo! Tenho o corpo feito em três oitos, passei o domingo a participar num torneio de ténis, foram quase quatro horas de raquete na mão a arrebentar com as articulações e com as sapatilhas, a correr dum lado para o outro feito parvo, ainda por cima não fiquei em nenhum dos lugares que davam direito a levar um prémio para casa. Não é que eu precise de prémios, por acaso isso é coisa que não me falta, até tenho alguma dificuldade em conseguir arranjar espaço para guardar todos os troféus que conquistei naquela enorme prateleira de cristal com um centímetro quadrado de superfície. Mas gosto de trazer recordações que me ponham bem disposto e neste torneio isso não aconteceu. Como estava um dia espectacular e o sol brilhava sem nenhuma nuvem a incomodá-lo, tive o especial cuidado de me esquecer de levar um boné, de maneira que hoje não consigo pentear a carola, a pobrezita está quase tão queimada como o carvão que uso para esturricar as carnes dos churrascos que faço, nem vos passa pela cabeça como me custa passear a escova do cabelo pelo cocuruto sem dizer uns quantos palavrões, dos mais fortes. Ainda por cima a minha escova é, por necessidade, daquelas que são feitas para pentear cabelos fortes e rebeldes e tem uns pelos que, nas extremidades, parecem agulhas do mais afiado que há. Escusado será dizer que, durante os próximos dois ou três dias, vou ser obrigado a andar na rua como se estivesse meio despenteado, eu que detesto sair com o cabelo desalinhado, não gosto de me ver assim, manias dirão uns, peneiras dirão outros, seja como for é chato, sinto-me desconfortável. Noutros tempos, para dizer que estou todo partido teria dito que estou todo roto, agora dizem-me que não é de bom-tom ou socialmente bem aceite usar essa palavra para descrever este tipo de situação, parece que ela tem um segundo sentido e pode querer dizer mariconço, vá-se lá saber aonde é que está a semelhança entre uma coisa e outra, mas tudo bem, arranjam-se outros substantivos. Quando eu ainda era jovem (não propriamente tão pouco jovem como é o novo presidente dos socialistas que em vez de rosas são alaranjados) e a malta minha amiga queria ir ao cinema, era vulgar haver alguém que dizia “eh pá, não posso, até ao final do mês não posso, estou roto como um carapau!” Isso não significava que o gajo fosse um mariconço. O carapau podia ser, mas o gajo não. Éramos mais ingénuos e mais puros, não púnhamos segundos sentidos em nada. Eu sei, eu sei que a expressão correcta não é estar roto como um carapau, mas sim estar teso como um carapau, só que isso não se enquadrava no resto do texto e o corpo moído não deixa a cabeça pensar à vontade (o que no meu caso nem é novidade nenhuma). E tesos é mesmo como nós estamos, tesos que nem carapaus congelados, talvez ainda não queiramos acreditar nisso porque as más notícias nunca são bem vindas e há sempre a esperança de que o telegrama indesejado seja para o vizinho do lado e não para nós. Entretanto, e para não pensarmos muito neste problemas, o importante é que alguém nos vá mantendo entretidos e sossegados, especialmente sossegados. No meu caso fico-me pelo ténis, estoirame, põe-me aos ais e aos uis, mas seu eu que selecciono quando e com quem jogo. Ainda e por enquanto!


10 REPORTAGEM

01/04/2010

Santiago de Besteiros

Presidente da Câmara analisa obras prioritárias em visita de trabalho

S. João do Monte

Entidades oficiais estudam mecanismos de apoio para produtores florestais

TEXTO: ARMÉNIO PEREIRA

TEXTO: ARMÉNIO PEREIRA

O

Presidente do Município de Tondela, Carlos Marta, acompanhado por todos os vereadores do executivo camarário deslocaramse recentemente em visita de trabalho à freguesia de Santiago de Besteiros, tendo sido recebidos pelo presidente da junta, Agnelo Laranjeira, o secretário Miguel Pacheco e o tesoureiro, Fernando Dias. No cumprimento desta agenda de trabalho foram efectuadas visitas a todas as povoações da freguesia, com inicio em Pedronhe, descendo até à ponte do Batoco, passan-

do por Barrô em direcção a Lourosa, seguindo-se a ZIM do Lajedo, a estrada do Cascão, Portela, S. Marcos, Muna, passando pela Praça, terminando o périplo com uma reunião de trabalho no Centro Social e Paroquial de Santiago de Besteiros. Na hora de fazer um balanço do que tinha sido analisado foi feito um reconhecimento exaustivo das necessidades na sua generalidade um pouco por toda a freguesia. Nesta ocasião foram definidas também as verbas protocoladas que serão em breve pagas, possibilitando ainda o reforço do protocolo anual com a garantia de que todas as obras em curso serão acabadas. Dentro desta ideia estão previstas como obras importantes a

requalificação urbana, parques e jardins, requalificação da ER 228, para além da construção de diversos muros e alargamentos de vias. A Junta de Freguesia de Santiago de Besteiros dá mostra do seu empenhamento ainda no decorrer do primeiro ano de mandato para que as necessidades mais prementes possam ser colmatadas. Como é evidente estas obras não podem ser realizadas sem o apoio fundamental do Município de Tondela que esteve representado em peso nesta visita de trabalho. A acompanhar Carlos Marta estiveram, os vereadores José António de Jesus, Carla Pires, António Dinis, Cecilia Fragoso e Pedro Adão.

E

m Fevereiro deste ano, tal como o nosso jornal noticiou, um fenómeno da natureza destruiu 10 km de vegetação na freguesia de S. João Monte, atravessando as envolventes serranas de Valdasna, Braçal, Valeiroso, Dornas e Teixo. Na edição seguinte, também o Jornal de Tondela publicou um artigo assinado pelo geógrafo Pedro Pereira, em que este colocava em evidência como hipótese provável da origem do tal fenómeno estranho, a existência de um mini-tornado causador da destruição. Mais tarde, fruto das diligências, encetadas junto do Governo Civil do Distrito de Viseu por parte da Junta de Freguesia de São João do Monte com o apoio do Município de Tondela foi efectuada uma visita ao local, onde estiveram representadas estas instituições, através de Miguel Ginestal, Luís Pereira e Carla Pires.

O governador civil, o presidente da junta de freguesia e a vereadora da protecção civil do Município de Tondela, respectivamente, estudaram a possibilidade de ajudar os proprietários dos pinhais afectados com esta tempestade. Para tal foi criado um grupo de trabalho para fazer um levantamento exaustivo dos prejuízos causados nas respectivas florestas nas freguesias de São João do Monte, bem como noutras vizinhas de concelhos limítrofes. Esta medida foi anunciada, pelo Governador Civil de Viseu no final de uma visita às três localidades situadas na serra do Caramulo. Miguel Ginestal adiantou também aos jornalistas que esta equipa de técnicos vai ser responsável por encontrar soluções e propostas para ajudar os produtores florestais prejudicados pelo mini-tornado de Fevereiro. Miguel Ginestal disse ainda aos jornalistas presentes que o Governo está empenhado em ajudar a recuperar o potenci-

al produtivo florestal das três áreas afectadas, nos concelhos de Tondela, mas também Vouzela e Oliveira de Frades. A freguesia de São João do Monte, no concelho de Tondela, foi das três a freguesia mais afectada. A vereadora com o pelouro da Protecção Civil no Município de Tondela, Carla Pires, realçou os prejuízos patrimoniais e financeiros causados pelos ventos fortes e pela neve. Também o Director Regional das Florestas do Centro se mostrou surpreendido com os danos provocados pelo mau tempo, nas três freguesias serranas. Viriato Garcez disse ainda que as populações devem reflorestar os espaços afectados com espécies autóctones. A visita que o Governador Civil de Viseu fez às freguesias afectadas foi ainda acompanhada pelo Comandante Distrital de Operações de Socorro de Viseu e pelo chefe de Divisão de Avaliação e Acompanhamento de Projectos da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro.


REPORTAGEM 11

01/04/2010

Caramulo

A Festa do Livro e da Leitura TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

N

o dia 23 de Março teve inicio, três dias depois a 26 terminou a Festa do Livro e da leitura do Agrupamento de Escolas do Caramulo, englobando as escolas de São João do Monte, Paredes, Guardão, e na EB 2,3. A cerimónia de abertura decorreu neste estabelecimento de ensino e o programa teve dois momentos especiais com a homenagem efectuada a António Henriques Pereira de 85 anos de idade, natural de Castelões que teve ao longo da sua vida uma grande paixão pela natureza e ao mesmo tempo pelas palavras. O outro com Raquel Costa, conhecida actriz do teatro Trigo Limpo – ACERT, a convidada recitou alguns poemas bem conhecidos de autores portugueses enquadrando o evento dentro dos objectivos traçados, pela direcção do agrupamento dando-lhe um cariz eminentemente poético. Na cerimónia de abertura o director do Agrupamento de Escolas do Caramulo, Luís Costa dirigiu-se aos presentes, naturalmente, alunos e professores, falando um pouco da importância da iniciativa, elogiando ao mesmo tempo, a acção inte-

grada no Plano Nacional de Leitura, estendendo agradecimentos à equipa da Biblioteca e a professora bibliotecária, Isabel Matos, bem com os professores do Departamento de Línguas que ajudaram a tornar possível o evento. Depois Raquel Costa recitou alguns poemas de autores bem conhecidos como Alice Vieira, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner, João Manuel Ribeiro, Eugénio de Andrade, José Jorge Letria, Bocage, Sara Monteiro e Fernando Pessoa. Por outro lado, António Henriques Pereira, poeta popular recitou também alguns poemas seus, muitos dos que tem escrito surgem por vezes publicados no nosso jornal, mas também leu alguns textos sem serem poéticos que também escreve e que gosta de partilhar com os outros. A professora Isabel Matos, no final e depois de alguns alunos apresentarem os seus dotes vocais e musicais tomou a palavra para tecer algumas considerações alusivas à realização da Festa do Livro e da Leitura, salientando que “esta é a semana onde se fala mais de livros de teatro e de poesia. Como tema da escola escolhemos para este ano lectivo: lendas, narrativas orais, poesia popular, ditados populares, mezinhas, rezas, re-

Raquel Costa

sumindo, resolvemos dar visibilidade à tradição oral das nossas gentes; no fundo divulgar o que é nosso, ouvir o nosso povo, a nossa cultura, as nossas raízes”. Os alunos fizeram trabalhos de pesquisa, utilizaram o fundo documental da Biblioteca, foram ao longo das aulas, construindo o seu próprio portfólio, muitas vezes foram convidados a pesquisar nas suas aldeias, sítios e lugares, notámos que sentiram algum desalento, por falta de dados pois as aldeias estão desertificadas e os pais não têm tempo. Tendo em conta estas preocupações surgiu a ideia de convidar o senhor António Pereira.

A FIGURA DO POETA POPULAR Isabel Matos teve muitas razões para tal e começou por dizer que “ao longo da sua vida escreveu e desenhou páginas cheias de poesia popular, escreveu fazendo história de momentos, que com os seus 85 anos, a sua poesia é um compêndio de história nossa e do nosso povo. Folhas caídas como diria Almeida Garrett aqui e ali, publicadas em diferentes jornais, de variadíssimos temas: sobre dias assinalados, sobre a política, sobre as preocupações das nossas gentes. Com humor retratou as crises que assolam o nosso Portugal e a vida, enfim, deu cor aos nossos dias, quando o panorama político parecia negro, feznos rir, pensar e emocionou-nos com as suas folhas soltas de poesia. Mas é sobre as suas raízes, sobre a natureza do Vale de Besteiros, sobre Castelões (a Sintra Portuguesa) que mais cantou e mais nos emocionou. O apego às flores, às rosas às frutíferas que tanta experiência e dedicação lhes transmite que perpassa na sua poesia. Ensinou-nos a amar a natureza como sempre a soube amar; o saudosismo de um Portugal antigo cheio de glória, e gentes

de tradição e de história…Trouxemo-lo aqui hoje, para que os nossos alunos sintam a natureza para além do facebook. António Pereira dedicou a sua vida à Natureza e a cantar sobre ela, a observar os mínimos detalhes das variações naturais, a conhecer para dominar com um saber de experiências feito. Veio aqui hoje para transmitir a sua sabedoria de anos de dedicação e experiência. É sempre um prazer ouvir um poeta popular! Diz-nos o que de mais belo há na nossa alma! Rosas em flor num dia de Primavera onde pairam algumas gotas de orvalho sobre as suas pétalas”.

ACTIVIDADES COMPLEMENTARES INTEGRADAS NO EVENTO A Festa da Leitura estendeu-se a todas as escolas do agrupamento: S. João do Monte, Paredes, Guardão e EB 2,3 do Caramulo. Os estabelecimentos de ensino na semana de 16 a 26 de Março fizeram actividades relacionadas com a leitura, tendo a feira do livro também sido feita em S. João do Monte. Nesta freguesia realizou-se a primeira feira do livro; teve muita adesão por parte da comunidade, conseguindo-se vender muitos livros. As actividades que envolveram convidados realiza-

António Henriques Pereira ram-se na EB 2,3 do Caramulo à volta da feira do livro. As escolas do primeiro ciclo deslocaram-se à escola-sede para assistirem aos espectáculos. Assim, assistiram ao espectáculo: “As Botas do Sargento”, teatro ACERT. Um espectáculo interactivo com o público, escrito por Vasco da Graça Moura, baseado nas histórias dos quadros da pintora Paula Rego. No dia de Março à noite a comunidade do Caramulo assistiu ao espectáculo de teatro: “Falar Verdade a Mentir”, levado à cena pela

companhia de teatro Seatriz de S. João do Monte, encenado por Mário Martins. Este espectáculo contou com uma grande adesão do público e a sala encheu. No dia seguinte (dia do livro português) durante meia hora, toda a comunidade do Agrupamento de Escolas do Caramulo: alunos, professores, assistentes operacionais, assistentes administrativos pararam para ler. Depois tiveram 15 minutos para escrever impressões de leitura e enviar à biblioteca da escola. Foi uma semana repleta de actividades e dinamismo cultural.

Prof.ª Isabel Matos sintetizou objectivos do evento


12 CONCELHO

01/04/2010

Vila Nova da Rainha ANTONINO C. DOS SANTOS

SARAU DE POESIA Na última sexta-feira a Escola Profissional de Tondela levou a efeito uma sessão de poesia, protagonizada pelos “finalistas” participantes no Curso das Novas Oportunidades, sendo participante no referido Curso a sra. Hermínia da Conceição Chaparro Rodrigues, casada com o sr. Manuel Pereira Rodrigues. O correspondente esteve presente na qualidade de cidadão como convidado da Direcção, assumindo partilhar poesia com os novos detentores de um Diploma que os classifica no 9.º ano. A sra. Hermínia, particularmente, esteve bem, aliás, como estiveram todos os participantes, com os seus capítulos poéticos: As Aves Raras; Se

Tu Fosses da Rainha e Credo da Criança. Não me surpreende. Já nos tinha mostrado essa faceta ao escrever a letra para a Marcha da sua freguesia levar ao Santo António de Tondela. Por outro lado, sem perceber muito de poesia, entendemos ter ouvido poemas de grande valor com mérito para os finalistas das Novas Oportunidades, seus autores. Senti reinar grande satisfação na “mesa de operações”, onde se encontrava toda a “pedagogia”, o Director, Dr. Miguel, Eng. Oliveira, Prof. Coordenadora Marta Rosa, Abílio Santos, Prof. Conceição e o aluno mais idoso, José. A Escola Profissional de Tondela, satisfeita com a experiência, está a pensar desenvolver, não só a

poesia como outras áreas culturais. Estou grato à Direcção pelo mérito, pelo convite, para estar presente numa festa dedicada aos alunos. Muitas graças. No final, o Director Miguel, congratulado, agradeceu e avaliando o trabalho realizado, estando convicto que a seguir outras coisas virão. O sarau contagiou o desconhecido “poeta”. Por essa razão resolvi alinhavar alguns versos que irão ser publicados em edições do Jornal de Tondela, começando hoje com a introdução:

Outras vezes rindo, cantando Servi e fui servido Sinto-me de novo menino… Satisfeito pelo dever cumprido.

Meu nome é Antonino, Trilhei difíceis caminhos, Às vezes não apetecidos. Chorando, suplicando, rezando…

Por ela sempre lutei Outra terra nunca quis Lá nascido há 80 Primaveras Dela sou membro de raiz. (continua)

Casado há 56 anos Em saudável união Moldados pela vontade de Deus Esta é a grande questão. Nasci em V.N. Rainha Aldeia milenar da minha paixão Feliz, não por ser pequenina, Mas porque é minha Sua história enche meu coração. Chamam-na das “3 mentiras” Já é uma tradição: Não é vila, não é nova, não tem rainha, Ó que grande confusão!...

TORNEIO DE SUECA Chegou ao fim o Campeonato de Sueca organizado pela Gândara Unida. Reuniu mais de 100 pessoas entre concorrentes e familiares que participaram depois num almoço no último domingo, 28, no Restaurante “Delicias do Mar”, em Santa Comba Dão. Foi vencedora da prova a equipa de António Figueiredo e Fernando Silva. Em segundo lugar colocou-se o par Abílio Santos e Jorge Carmo. Parabéns aos vencedores. Entretanto esta Colectividade vai realizar o seu 1.º Torneio de Sueca Feminino. O Torneio terá início no dia 1 de Maio e as inscrições decorrem até ao dia 18 de Abril na sua sede. Para mais informações

podem contactar a Associação ou pelo telemóvel 963 673 310.

ACIDENTE DE VIAÇÃO Na manhã de segundafeira, 29, quando seguia para o seu trabalho no Centro de Saúde de Tondela, a sra. Dr.ª Fernanda Coimbra a cerca de 100 metros de sua casa, numa ligeira curva entre muros de granito, perdeu o controle do seu veículo e embateu num dos muros. A sra. Doutora Fernanda, que é nossa médica de família, ficou mal tratada fisicamente sendo socorrida e observada de imediato. Desejamos à Dra. Fernanda rápido restabelecimento dos seus traumas, particularmente do susto. As melhoras para a nossa médica.


CONCELHO 13

01/04/2010

Mosteiro de Fráguas

Caparrosinha (Caparrosa)

JOSÉ DA CRUZ MENDES

C.

FALECIMENTO Com 78 anos de idade, faleceu no passado dia 25 do corrente, mês de Março, no Hospital Distrital de Viseu, onde esteve internada durante algumas semanas, a Sr.ª Dª Maria Zélia de Almeida Dias esposa do Sr. Francisco da Silva Pinheiro “comerciante “e mãe da Sr.ª Dª Cristina de Almeida Pinheiro, casada com o ilustre, Dr. João Carlos Gomes de Figueiredo, avó das meninas: Filipa e Rute Figueiredo. A Sr.ª Zélia, era conhecida como pessoa de bem, e amiga. No co-

mércio de que era proprietária, todos eram recebidos com boa disposição e simpatia. O seu corpo esteve em câmara ardente na igreja da nossa senhora da Conceição, até ao

dia seguinte onde pelas 15horas foi celebrada missa de corpo presente, seguido cortejo fúnebre para o cemitério local onde foi a sepultar. Muitos familiares e amigos juntaram-se a este momento de despedida e à dor da família. À família enlutada apresentamos sentidas condolências. Numa aldeia onde os nascimentos de crianças decresceram nos últimos anos, foram três, os falecimentos, em apenas um mês.

Cortiçada (Castelões) OPTACILIO DE MATOS FRAGOSO

FALECIMENTO

INAUGURAÇÃO

ASSALTOS

Neste último domingo, dia 28, estiveram entre nós o sr. Presidente da Câmara Municipal de Tondela, Dr. Carlos Marta, os Vereadores Dr. José António de Jesus, Eng.ª Carla Pires, Dr.ª Cecília e alguns membros da Assembleia Municipal. À sua espera estavam a Junta de Freguesia do Mosteiro de Fráguas e várias pessoas que junto á sede da autarquia cumprimentaram respeitosamente os excelentíssimos visitantes. Desta visita constou a inauguração dos sistema de tratamento das águas residuais da nossa terra, obra há já algum tempo esperada, indispensável nos tempos actuais, agora pronta a funcionar. Tudo correu num ambiente festivo por mais um caso de que a freguesia se pode orgulhar. A festa continuou tarde dentro com a actuação da Escola de Música da Associação local, terminando com um lanche oferecido a todos os presentes.

Temos ouvido e lido relatos dos vários assaltos praticados em muitos locais do nosso Concelho e até nos julgávamos livres desse flagelo nojento que envolve pessoas indignas de viver no seio da sociedade. Afinal estas últimas semanas os tais amigos do alheio vieram até à nossa terra e conseguiram fazer alguns roubos. O que mais nos parece obra de mestre foi o que aconteceu numa habitação ali nas proximidades da extinta fábrica da Grainha (Seixosa) e que aconteceu numa segundafeira. O casal que ali vive resolveu nesse dia ir à feira a Tondela. Fecharam as suas portas e eles ai vão. O assunto em Tondela não seria de muita demora e por isso ei-los de volta. Ao chegar o dono nota um estrondo e sem hesitação sobre rápido as escadas que nem sequer tira a chave do carro. O “ajudante” que esperava o “artista” no exterior, ao notar os gestos do dono, pira-se, deixando o colega “descalço”

que não teve outro remédio, foge no carro com que o dono tinha chegado a casa. Este ao notar-se roubado em casa e cá fora, sem transporte, para perseguir o larápio, pede auxilio ao primeiro condutor que ali passava, conseguindo alcança-lo já na estrada que dá para S. Miguel do Outeiro junto à Poça da Cavada. Talvez por não ter tomada as necessárias precauções o dito foge atravessando os lameiros dali, em direcção ao Bairro da Bela Vista indo depois esconder-se nos pinhais que dão à Póvoa do Arcediago. Esta perseguição faznos lembrar aqueles filmes de “cowboys” de tempos que já lá vão e que alguns nos deixaram maus exemplos.

DOENTES No Hospital de S. Teotónio em Viseu encontram-se internados os srs. Graciano da Cruz de Frágua e António de Matos Pinto do mesmo lugar. A estes nossos conterrâneos desejamos rápido restabelecimento.

Depois de prolongado sofrimento faleceu no passado dia 25 com 78 anos de idade no hospital de Viseu o Sr. Custódio Domingues . Era casado com a Senhora Odete e pai de quatro filhos, Manuela, Judite, Joaquim e Paulo. O seu funeral que teve lugar no dia seguinte para o cemitério de Castelões, foi um grande fune-

ral, dado tratar-se de uma pessoa muito conhecida. De salientar que este homem colaborou em tempos nas realizações teatrais do Clube da nossa terra.

PLACAS INDICATIVAS DA POVOAÇÃO Regozijamo-nos pelo facto de terem sido colocadas as placas

indicativas da nossa terra, dada a falta que as mesmas faziam, facto para que já em tempos chamámos à atenção. Já agora e como estamos a referir-nos à estrada gostaríamos que quando as obras da mesma fossem dadas como concluidas, as suas valetas estivessem também em condições.

Lobão da Beira ANTÓNIO PAIS FERREIRA

SEMANA DA RESSURREIÇÃO Celebrada a bênção dos ramos, vem o Tríduo Pascal, quinta-feira santa (instituição da eucaristia), sexta-feira, sábado e Domingo de Páscoa dia da Ressurreição. São tempos duma caminhada esperada pelos cristãos. Ouvir-se-ão foguetes anunciando o dia de Páscoa, que, nos cristãos, move a sua razão de ser e estar.

SAUDAÇÕES PASCAIS 2010 Queremos tão só prestar aos nossos prezados leitores e amigos os desejos muito sinceros de Santa e Feliz Páscoa. Que em saúde possam partilhar a festa que se aproxima.

LIMPAR PORTUGAL Não dando notícia atempada, estamos satisfeitos em saber, que Lobão juntou pessoas e jovens para figurar na acção Limpar Portugal. Efectivamente, nos locais onde a quantidade era apreciável, deram-se por limpos. Aguardamos que se preserve bem a Natureza, até porque, nós, não estando presentes na acção meritória, natural e individualmente o fazemos, sejam latas papéis e outros lixos, deixando o espaço limpo. Se assim o fizessem todos os cidadãos a benfeitoria era do colectivo. Um senão: o maninho de S. Martinho ficou, para melhores dias.

FALECIMENTO Com a honrosa idade de 97 anos faleceu em 23/

03 no hospital da Amadora, Corina de Jesus Cavaco. Viúva, foi casada duas vezes, Dum primeiro matrimónio com Francisco José Gouveia houve filhos: Maria Emília, Maria José Francisco e Maria José de Gouveia. Dum segundo enlace com Afonso Braz deixa: Maria das Dores, Afonso, Lisete e Clarisse Braz (falecida). Residiu em Lobão, no lugar do Soito, terminando os seus dias em Rio de Mouros, junto de sua filha Lisete. O seu funeral realizou-se em 25 havendo santa missa de corpo presente. Foi a sepultar no nosso cemitério fazendose acompanhar de outros familiares e amigos. Desejamos-lhe muita paz junto do Senhor. Aos familiares em luto, endereçamos os nossos muito sentidos pêsames.


14 CONCELHO

01/04/2010

CONTACTAR 919 318 355

ARRENDA-SE

T1

C/ GARAGEM

ARRENDA-SE

T2

COM GARAGEM EDIFICIO BELA VISTA

ARRENDA-SE

T2

C/ GARAGEM E LAREIRA

ARRENDA-SE

T3

C/ GARAGEM

ARRENDA-SE VIVENDA GEMINADA

V4

ARRENDA-SE LOJAS COMERCIAIS EM TONDELA APARTIRDE200EUROS/MÊS

ARRENDA-SE

GARAGENS ARRENDA-SE VENDE-SE

T2

MOBILADO CENTRO DE TONDELA

VENDE-SE

919 318 355

Barreiro de Besteiros ELGOMA

BARREIRO DE BESTEIROS - HISTÓRIA (continuação) Esta freguesia situada junto à Serra do Caramulo, tem Igreja Anexa à do Salvador de Castelões, e é Curato dos mais rendosos deste Bispado: o seu orago é Nossa Senhora da Natividade, e se festeja a oito de Setembro. Tem cinco altares, o Maior, o do Menino, o de Santo António e S. Sebastião, ambos no mesmo, o de S. João Baptista, em Capela à parte; porque se divide do corpo da Igreja com umas bem lavradas colunas que aguentam todo o corpo da Igreja, que é magnífica; e tem no tecto nove linhas, com nove ordens de forro. Sujeita ao Vigário de Castelões que o apresenta, e à obrigação da Capela Maior, e residência está obrigado o Comendador Rodrigo António, filho de Pedro de Figueiredo, de Lisboa, de cuja Comenda dá alguma porção ao Cura. Tem esta Capela de S. João que está incorporada na Igreja, uma Irmandade Ilustre e antiga, que o festeja no

seu dia, com aniversário no seguinte, e festa da Degolação a 29 de Agosto. Este lugar do Barreiro é o mais populoso de toda a freguesia, pois conta perto de cem vizinhos; e tem uma Capela particular no meio com a invocação de Santa Ana; o lugar das Pousadas, uma da Senhora da Conceição; o Tourigo, outra de Santo Amaro; o Vale, outra de S. Domingos; o Borralhal, outra de S. Simão, ainda outra de S. Tiago; a Corveira, outra de S. Pedro; a Tojosa, outra de Santo Estêvão; e cada povo sustenta a sua. Tem mais uma Ermida tão sumptuosa como se fosse Igreja no sítio da Ribeira, entre o lugar do Barreiro e Tojosa, com sua Irmandade sem número; tem três altares todos privilegiados para todas as Missas que neles in perpetuum se celebrarem por qualquer Irmão, Irmã ou Confrade da dita Irmandade. Sua invocação é a Senhora do Rosário. Antigamente se chamou Senhora do Verde, ao depois, Senhora da Ribeira, por nela estar situada; até

que, promulgando-se por algum Religioso Domínico, a devoção do Rosário, este lhe mudou os títulos antigos para este que hoje tem. É tão antiga que não se sabe sua origem: alguns querem ficasse dos Mouros, muitos afirmam que dos Godos; porém só o forro parece ser de algum poderoso, que antes desta Paróquia, tinha por sua aquela Ermida, tanto pelos bens adjacentes, como porque esta Ermida, pelo decurso do tempo, tem sido acrescentada por três vezes e ultimamente, haverá menos de dez anos, mandando-se ladrilhar, se acharam junto ao púlpito que hoje tem, os ossos de um defunto, donde se mostra que era senhor dela, que ali se mandou sepultar, antes de haver Paróquia. O Domingo depois do dia de S. Tiago se faz nela um bodo a que concorre não só toda a freguesia mas ainda alguns moradores das circumvizinhas e Bispado de Coimbra, sem que se saiba seu princípio. Celebra-se debaixo de dois

Tribunal Judicial de Tondela 1.º Juízo Largo Dr. Anselmo Ferraz de Carvalho - 3464-002 Tondela Telef. 232 814280 Fax 232 821194 Mail: tondela.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO (1ª Publicação) Processo: 144/03.7TBTND-B Liquidação de Activo N/Referência: 1043762 Data: 05-03-2010 Requerente: Liq. Jud. - Paula Carvalho Ferreira e outro(s)... Requerido: Maria Viegas e outro(s) Nos autos acima identificados foi designado o dia 23-04-2010, pelas 14:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra dos seguintes bens: Verba n.º 1 - Prédio rústico, sito ao Vale da Cabra, freguesia de Guardão, composto por pinhal, inscrito na matriz da dita freguesia sob o artigo 929 e descrito na C.R.P. de Tondela sob o n.º 753/19980714. Verba n.º 2 - Prédio rústico, sito ao Chão da Maia, freguesia de Guardão, composto por pinhal, inscrito na matriz da dita freguesia sob o artigo 830 e descrito na C.R.P. de Tondela sob o n.º 754/19980714. Verba n.º 3 - Prédio urbano, sito a Paredes, freguesia de Guardão, com a área coberta de 108m2 e descoberta 200m2, composto por casa de habitação com dois pavimentos e logradouro, inscrito na matriz da dita freguesia sob o artigo 982 e descrito na C.R.P. de Tondela sob o n.º 755/19980714. O valor base de venda do conjunto dos imóveis é de 56.000,00 Euros. O Juíz de Direito, Dr. José Joaquim Fernandes Oliveira Martins O Oficial de Justiça, (assina) (JORNAL DE TONDELA, 1 DE ABRIL DE 2010)

carvalhos tão imemoráveis, como o bodo e Capela, sem se saber a causa por que foi instituído; só consta por tradição ser por algum especial favor que a Senhora fez a esta freguesia. O que se tem experimentado é que, tendo crescido tanto o número dos fregueses, e com ele o dos pecados, nunca nesta freguesia houve gafanhosa, pulgão, ou geral queima de videiras, ficando tanto junto à Serra, onde as trovoadas mais ofendem: nem pedra, nem ponta de trovoada aqui se têm experimentado, só haverá menos de dois anos, em umas casas de João Luis de Almeida, do lugar de Corveira, Brasileiro que há poucos veio do Brasil, caiu um Cristo que, dando pelo prechal da casa, caiu ao canto da mesma, deixando intacta uma louça que ali tinha, e a ele, e seus sobrinhos que todos ali estavam deitados de noite, e ao mesmo tempo: o que tudo se atribui a milagre da Senhora pelo voto antigo do bodo, em que se dão muitas esmolas a pobres, e às confrarias, e Irmandades da Igreja, e outras devoções de fora, de que percebem bons rendimentos. Tem esta Ermida na porta principal em uma pedra, que está no meio do portal, quando se entra à mão esquerda, umas letras que se diz serem mouriscas, para mostrar sua antiguidade, que constando só de quatro, tem os caracteres seguintes:

donde se vê e prova a sua antiguidade: a ela concorre todos os sábados do ano muito número de fiéis e todos os primeiros domingos de cada mês, vai a procissão da Igreja com toda a freguesia; celebrase a sua festa principal por conta da confraria no primeiro domingo de Maio, com o singular Título da Rosa, e a da Irmandade

no primeiro domingo de Outubro com o Título do Rosário, e no dia seguinte Aniversário pelos defuntos irmãos. Mostra-se haver neste sítio algum tempo povoação, pelas pedras, telhas e tijolos, que por ali se acham. É muito milagrosa e se lhe oferecem muitas mortalhas e muitos milagres de cera: e no dia dos Santos de 1755, que eu no seu Altar disse Missa, estando antes fazendo Doutrina aos Meninos, se viu que a dita imagem estava suando como lágrimas que corriam, talvez pedindo a seu amado Filho (como creio) livrasse esta freguesia do Terramoto; e assim se experimentou; pois sendo tantos os balanços da terra, que até as lajes mármores se desuniam, e caíam as pedras e telhas das casas nas freguesias circumvizinhas, nesta se experimentou a mínima ruína com o patrocínio da Senhora, como creio e o tenho julgado. Dista esta freguesia quase cinco léguas da cidade de Viseu, sua cabeça: serve-se do correio de Tondela, que dista légua e meia dela, e é o mesmo que vai de Coimbra para Viseu. Sua Paróquia está dentro do mesmo lugar do Barreiro. Os frutos desta freguesia são: centeio, milho, feijão, azeite, mel, boleta de carvalho e sobro, e castanha; seu clima mui temperado, águas excelentes, abundante de árvores de espinho, e mais frutas, maxime nos lugares que estão na raiz da serra do Caramulo, e seus confins que se acham regados com as copiosas águas da mesma serra, que fazem deliciosa e agradável à vista os muitos prados que com elas se regam neste País. Sua caça são lebres, coelhos, perdizes e algumas vezes se caçam javalis que arruínam as searas; também não faltam lobos que infestam o gado; e alguns há térreos ainda mais danosos. (CONTINUA NA PRÓXIMA EDIÇÃO)

JORNAL DE TONDELA


CONCELHO 15

01/04/2010

Parada de Gonta RODRIGO XAVIER

FEIRA DA PRIMAVERA EM PARADA DE GONTA No dia 24 de Março realizou-se, em Parada de Gonta, a “Feira da Primavera”. Esta actividade foi uma iniciativa das professoras Helena Simões e Fátima Lopes da Escola de Parada de Gonta, em articulação com os professores das Actividades Extra Curriculares, Eduardo Neves, Margarida Martins e Saleta Machado e ainda do professor Miguel Sousa do Apoio Educativo e com a enorme ajuda da dona Clara Pereira, a auxiliar da Escola, para além da colaboração e participação do Jardim-deInfância. No âmbito da Semana da Leitura, contamos com a presença da Casita do Drax com duas dramatizações de histórias bem animadas e na feira do livro foi feita a divulgação dos projectos da BE/CRE do Agrupamento. A Junta de Freguesia foi incansável no decorrer do evento, não se rogando a esforços para que nada faltasse. Esta boa vontade alargou-se à ASSODREC, à “Associa-

ção Os Amigos de Parada de Gonta” e à Escola Profissional de Tondela, que se encarregou da animação da Feira. Este dia saldou-se por um enorme sucesso, tendo contado com a visita bem-disposta de várias turmas de outras escolas e jardins-de-infância do Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão, envolvendo mais de 120 alunos e 11 professores. Este sucesso foi testemunhado pelos elementos do órgão de gestão do Agrupamento, Dr. António Martins, Dra. Fernanda Mendes e Dr. Agostinho Silva e pelo presidente Dr. Miguel Rodrigues da Escola Profissional de Tondela e outros elementos. Ficam os votos de que esta iniciativa tenha continuidade nos anos vindouros, pois estivemos em presença de algo que a comunidade local ainda não tinha presenciado. Segundo os testemunhos recolhidos, existe uma imensa vontade de voltar a viver este dia, pelo que apenas nos resta dizer: - Muito obrigado! Para o ano que haja mais!

PAULA M. PENEDOS MÉDICA DENTISTA

CONSUL TAS TODOS OS DIAS ÚTEIS CONSULT ACORDO C/ SAMS ENFERMÉDICA-Tel.: 232 813 556 Largo Visconde de Tondela (Finanças) - TONDELA

BAILE NA ASSOCIAÇÃO “OS AMIGOS” Vai-se realizar no próximo sábado, dia 3 de Abril, pelas 22h30, um baile com a “Banda Ponto e Vírgula”, de Coimbra, na Associação “Os Amigos” de Parada de Gonta. Com entradas gratuitas e bar permanente, esta Associação vai proporcionar neste sábado uma noite de música, alegria e animação para todos os paradenses e outros vindos de outras localidades vizinhas para assim relaxarem das suas preocupações diárias, onde e como sempre esta Associação já nos habituou. Vem a Parada de Gonta juntamente com um amigo/a e junta-te a nós para assim passarmos uma noite em beleza.

VIDA RELIGIOSA No passado Domingo, Dia de Ramos, os fiéis paradenses compareceram em grande número pelas 8 horas da manhã, cada um com o seu ramo os quais o nosso Pároco João Dinis lhes deu as bênçãos sagradas. No final, todos saímos da Capela de Nossa Senhora da Conceição para a Igreja Matriz onde foi celebrada pelo nosso Pároco João Dinis a Santa Missa de Ramos.

SEMANA SANTA Nesta quinta, sexta e sábado desta semana,

TIRA GEM DO "JORN AL DE TONDELA" TIRAGEM "JORNAL

Conforme estipula o Decreto-Lei nº 645/76, para os devidos efeitos se declara que a tiragem mensal do "Jornal de Tondela", no mês de Março findo, foi de 8.000 exemplares, correspondendo à soma de quatro edições de 2.000 exemplares cada.

com começo pelas 19 horas, foram celebradas as santas missas alusivas a estes eventos religiosos que se celebram nesta Semana Santa. De realçar a presença de muitos fiéis os quais não esqueceram todas as orações e deveres de cristãos.

VISITA PASCAL Neste domingo de Páscoa no nosso País mais uma vez vão religiosamente cumprir-se mais uma tradição que sempre se realizou na nossa Freguesia. Começa com a procissão da Ressurreição que sai pelas 8 horas da manhã da nossa Igreja em direcção ao Largo do Terreiro, regressando ao local da saída para assim ser celebrada e cantada a missa deste Domingo de Páscoa. No final da Santa Missa sairão pelas 10 horas da manhã as equipas com

as cruzes de Nosso Senhor Jesus Cristo, as quais irão visitar todos os paredenses presentes para assim os receberem nas suas residências cumprindo assim mais uma vez as tradições antigas.

OS NOSSOS DOENTES Graças a Deus que já se encontram em recuperação nas suas residências e junto aos seus familiares todos aqueles que ultimamente estiveram internados nos Hospitais de Viseu e Coimbra. Para eles uma Santa Páscoa com desejos das

melhoras para todos.

OS NOSSOS EMIGRANTES Nesta Quadra Pascal são muitos aqueles que normalmente chegam junto dos seus familiares para assim comemorarem em família este dia de Páscoa. Vão os nossos desejos de uma boa chegada e partida, no regresso. Uma Páscoa feliz para todos neste Mundo, são os meus sinceros desejos, com saúde, alegria, felicidade e paz com Deus.

PRECISA-SE

PROFESSOR DE MATEMÁTICA OU COM FORMAÇÃO, E PROFESSOR DE FRANCÊS, ATÉ 9.º ANO PRA CENTRO DE EXPLICAÇÕES ENVIAR CURRICULUM A ESTE JORNAL AO N.º 8452

O ESTADO DO TEMPO PARA OS PRÓXIMOS DIAS DIA 5.ª 6.ª Sáb.

TEMPO Parcialmente nublado Índice UV: 6 Moderado

Encoberto Índice UV: 5 Moderado

Nublado Índice UV: 5 Moderado

Dom.

Parcialmente nublado

2.ª

Parcialmente nublado

3.ª

Predominância de sol

4.ª

Parcialmente nublado

Índice UV: 6 Moderado Índice UV: 6 Moderado Índice UV: 6 Moderado Índice UV: 6 Moderado

MÁX.

MIN.

10.º C

4.ºC

10.ºC

4.ºC

9.ºC

5.ºC

10.ºC

5.ºC

13.ºC

6.ºC

14.ºC

7.ºC

14.ºC

8.ºC


16 DESPORTO

01/04/2010

Tondelitos Futsal Academia REGULAMENTO GERAL O Tondelitos Futsal Academia tem como objectivo principal contribuir para a criação de um espaço de lazer e ocupação dos tempos livres das crianças e jovens do concelho de Tondela, especializando-se no ensino e na prática de futsal. Desta forma, é possibilitado o acesso à prática de futsal a todas as crianças e jovens dos 4 aos 14 anos de idade, de ambos os sexos, independentemente das suas capacidades. No Tondelitos Futsal Academia é trabalhada essencialmente a formação dos alunos, proporcionando o ensino e a prática de futsal através das acções técnico - pedagógicas mais indicadas, permitindo às crianças e jovens familiarizarem-se com o mundo mais puro do futsal. O Tondelitos Futsal Academia é um conjunto actividades lúdicodesportivas, onde o processo ensino-aprendizagem não depende de uma estrutura competitiva federada mas, ao invés, promove o desenvolvimento integral dos Alunos através de um conjunto de actividades, onde a componente lúdica e recreativa têm um peso fundamental. Desta forma, os Atletas terão: · Aulas de 60 minutos uma e/ou duas vezes por semana; · Jogos e Torneios de Futsal (não federados); · Aulas especiais com a participação de amigos e familiares; · Possibilidade de assistir aos jogos de Futsal

do Tondela Andebol Clube, entre outros. Os escalões de formação contemplados no Tondelitos Futsal Academia são abaixo apresentados, de acordo com o ano de nascimento de cada um dos alunos: · Escalão de Escolas Juniores E · Escalão de Infantis Juniores D · Escalão de Iniciados – Juniores C · Escalão de Juvenis – Juniores B · Escalão de Juniores – Juniores A · Escalão Feminino 1. Serão aceites alunos do sexo masculino e feminino. 2. Cada escalão deve ter no máximo 14 atletas Porque: · Mais atenção do treinador ao atleta; · O atleta realiza mais exercícios. 3. O monitor será sempre alguém devidamente habilitado para o ensino do futsal a crianças/jovens. 4. Os treinos realizamse no Pavilhão Desportivo Municipal de Tondela. 5. A ausência dos treinos por parte dos alunos deve ser sempre justificada ao monitor respectivo. 6. O Tondelitos Futsal Academia tem o direito de suspender temporariamente os alunos que não cumpram as normas de disciplina e boa educação com os colegas e com os monitores. 7. O Tondelitos Futsal Academia não se responsabiliza pelo desaparecimento de bens e valores

CRISTIN AB APTIST A CRISTINA BAPTIST APTISTA

PEDIATRIA

CONSULTAS E MARCAÇÕES

Tondelmédica Telef.: 232 821 815

Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

pertencentes aos alunos, sendo aconselhável que não tragam quaisquer objectos de valor ou dinheiro. 8. O processo de inscrição definitivo implica a entrega dos seguintes documentos por parte do encarregado de educação do aluno: · Ficha de inscrição · Ficha médica · Fotografia tipo passe · Fotocópia do bilhete de identidade ou cédula pessoal 9. A inscrição definitiva terá de ser feita no Pavilhão Municipal de Tondela. O horário de atendimento é o seguinte: · Terça-Feira e QuintaFeira: Das 18:00 horas às 21:00 horas · Sábados: Das 9:30 horas às 12:30 horas (a partir do inicio das aulas) 10. O valor de cada mensalidade, deve ser feito nas nossas instalações, devendo ser pago do dia 1 ao dia 8 de cada mês a que diz respeito. Os irmãos têm um desconto de 15 % nas mensalidades. 11. Os treinos serão realizados aos Sábados entre as 09:00h e as 13:00h 12. Informações e a pré-inscrição do aluno (nome e dados pessoais) podem ser feita através dos seguintes contactos: Nuno Simões: 966 262 673, nmr.simoes@gmail.com Bruno Rebelo: 968 770 734 tac.andebol@gmail.com 13. O coordenador técnico do Tondelitos Futsal Academia é o Técnico Nuno Simões. 14. O regulamento interno do Tondelitos Futsal Academia, contém os regulamentos, deveres e direitos, regras, conduta, mensalidades, entre outros. TAC

Campeonato Distrital da 1.ª Divisão de Futsal 14.ª Jornada

T.A.C., 3 – C.B. Moimenta, 3 Sábado, 27 de Março de 2010 – 19h00. Pavilhão Municipal de Tondela. TAC Futsal: Ricardo Sousa, Nuno Oliveira ©, Pedro Moreira, Ricardo Marques e Luís Coimbra. Jogaram ainda: Bruno Mota. Resultado ao intervalo: 0 – 1. O TAC regressou a casa de orgulho ferido. Este jogo não era só o último jogo do campeonato: era também, para os jogadores do TAC, a possibilidade de demonstrar ao seu público que caso não tivesse sido assolado por diversas condicionantes, poderia estar em jogo mais do que o cumprir calendário. Quem esteve presente no Pavilhão no final da tarde de Sábado, não deu certamente por mal empregue o tempo, e quiçá olhou para a modalidade com outros olhos. Para o ano estará mais uma vez junto dos seus jogadores a dar-lhes apoio e motivação. Falando do jogo, e sabendo os jogadores do TAC que a equipa adversária vinha super motivada, uma vez que na jornada anterior tinha conseguido os tão almejados pontos que lhe garantiam a subida à divisão de Honra de Futsal da A. F. Viseu, encararam o jogo com a determinação que sempre empregam e com uma boa circulação de bola entre os seus atletas, mostravam aos presentes que não se sentiam intimidados com o adversário. No entanto, e como foi apanágio ao longo da época a falta de sorte, a ansiedade, os postes e claro o guarda-redes adversário faziam com que o nulo se fosse mantendo. Ao meio da 1.ª parte, e numa jogada como muitas que acon-

TEM AUTOMÓVEL? O SEGURO É OBRIGATÓRIO! Está consciente das coberturas contratadas? Tenha entre si e a companhia de seguros um especialista.

Preços especiais.

CONTACTE: Eduardo Marques - Mediador de Seguros Rua Dr. Marques da Costa (junto à Escola de Condução) Tondela - Telef. 232 813 026 ou 91 762 79 57

tecem nesta modalidade, o infortúnio bateu à porta de um dos atletas da Casa do Benfica de Moimenta, que num lance dividido saiu lesionado com gravidade, tendo sido conduzido à unidade hospitalar para avaliação. Foinos comunicado mais tarde que fez uma fractura do perónio. Lamenta-se o sucedido, mas são situações que acontecem a quem pratica este tipo de desportos. O TAC espera uma rápida recuperação do atleta. Depois deste contratempo, é reiniciada a partida. Nos minutos que se seguiram, sentiase a preocupação e o receio nos intervenientes, que era manifestamente compreensível. No entanto, a equipa adversária conseguiu mais rapidamente voltar ao jogo, e resultante de uma desatenção da equipa de arbitragem, chegou à vantagem no marcador. A injustiça no resultado era por demais evidente, e por mais que os atletas da equipa da casa tentassem, havia sempre qualquer coisa que falhava quando se acercavam da baliza adversária, e com este amargo de boca se atingiu o intervalo. No reatamento, o TAC mostrava sinais de que vinha mais calmo e com a clarividência necessária para inverter a situação. Mas contra a corrente do jogo, o adversário consegue fazer o 0-2 poucos minutos depois do início da 2.ª parte. As coisas não estavam nada bem para a equipa da casa, e para complicar mais, numa jogada estranha com tabelas, recuperações e defesas incompletas o adversário atinge o seu 3.º golo. Neste momento do jogo o que pairava no pavilhão seria que estávamos perante um resultado consu-

mado. No entanto, ainda havia muito tempo para jogar, e não nos podemos esquecer que estes jogadores deste clube tem fibra, e não iam deixar defraudadas as pessoas presentes. Nesta conjugação, e como num qualquer livro de histórias, o público assumiu ainda mais o seu papel e transmitiu à equipa que confiava nela, e de uma jogada envolvente que teimava em não dar frutos, o capitão de equipa Nuno Oliveira conseguiu num remate ainda longe reduzir o marcador para 1-3. A partir daí o público e equipa eram um só. Num modelo de jogo diferente, com a utilização de Bruno Mota como pivot, o TAC chegou ao 2-3 por este atleta. O final da partida aproximava-se e a vontade era muita. Os postes continuavam a adiar o esforço dos atletas tondelenses; a equipa adversária toda encaixada na sua área de baliza, e resultante desta forma de defender, e depois de mais uma jogada de insistência e na tentativa de alívio por parte do jogador do Moimenta, este introduz a bola na sua própria baliza, colocando o resultado em 3-3 a escassos segundos do fim. Depois de mais uma grande jogada, o guarda-redes adversário defende para o lado. A bola percorre a linha de golo e com a sorte que bafeja uns e se esquece que os outros também existem, no instante em que está a transpor por completo a linha de golo, o guarda-redes ainda consegue defender. Logo de seguida o árbitro dá por terminada a partida. É esta incerteza até ao último segundo que fará do futsal a modalidade do futuro. TAC


DESPORTO 17

01/04/2010

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Zona Centro

Tourizense e CD Tondela deram grande espectáculo de futebol

Tourizense, 1 – CD Tondela, 1

TOURIZENSE

CD TONDELA

Barroca Xavier Fábio Santos Ruben (Flávio, 84m) Galvão Kátio Pedro Fontes (cap.) Jorge Chula (Traquina 73m) Amessan Tó Mané Francis (Aguinaldo 65m)

Bruno Sousa Vítor Borges (Piojo 61m) Carlos André Abel Luís Carvalho Penela Diego Gomes (cap.) (Cássio 84m) Simões (Ruca 70m) Tarzan Luís Santos

Suplentes Bruno Grassi Eridson Flávio Quintino Cajó Aguinaldo Traquina

Treinador Tó Margarido

Golo Flávio (84m)

Cartões Amarelos Galvão (57m) Pedro Fontes (79m) Xavier (77m) Flávio (84m) Bruno Conceição (92m)

Árbitro, Rui Silva (Vila Real) Auxiliares, Bruno Pereira e Nuno Fraguito TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

CD TONDELA MERECIA TER SIDO FELIZ O CD Tondela foi infeliz em Touriz. Saiu deste confronto entre equipas vizinhas com um empate mas merecia trazer a vitória. Nem quando o Tondela goleou neste campeonato pareceu tão decidido na entrega ao jogo como na partida frente ao Tourizense, equipa esta que ajudou diga-se em abono da verdade a proporcionar um bom espectáculo de futebol “impensável” para a 2ª Divisão. O treinador António Jesus voltou a baralhar o xadrez táctico e bem. Manteve Diego, o

“Pepe” de serviço no meio campo, auxiliando a defesa sempre que necessário, depois entregou a ala direita a Vítor Borges e Tarzan, claro está para explorar a velocidade no contra-ataque destes dois jogadores. A surpresa recaiu sobre a não titularidade de Piojo, ficando entregue as suas tarefas a Simões, no vértice mais adiantado do meio campo que tinha como referência Luís Santos o homem golo. Este apesar de não ter marcado, provavelmente fez uma das melhores exibições desde que está no CDT. O jogo começou com toada muito repartida com o CD Tondela a querer mandar, graças à técnica de Gomes mas foi o Tourizense que criou mais perigo, o pequeno grande jogador tondelense teve duas jogadas fabulosas que podiam dar em golo. Na primeira parte as melhores oportunidades acabaram por ser do Tourizense, com Francis no primeiro quarto de hora aparecer isolado na direita a rematar com perigo, depois, Amessan aos 21 m, também cheirou o golo num livre à entrada da área e Pedro Fontes aos 26m, aproveita um ressalto da defesa do Tondela, para atirar ao lado da baliza do guardião da equipa tondelense. O jogo estava sempre num vai vem continuo, com o pendor a cair mais para o lado dos homens da casa, mas com o CD Tondela respondia muito bem sempre com trocas de bolas que baravalham por completo as marcações apertadas ao meio campo. Numa dessas triangulações, o árbitro

perdoou um cartão amarelo a Amessan por falta dura sobre Vítor Borges. Por outro lado, o Tourizense tinha um jogador muito abnegado, Pedro Fontes que era a alma da equipa a comandar todas as acções de ataque e foi ele mesmo que proporcionou aos 45m uma das duas defesas da tarde, esta ao guardião Bruno Sousa com um remate espectacular de fora da área. Deus escreveu certo por linhas tortas porque pouco antes, aos 41m, Gomes fez uma jogada fantástica do lado esquerdo do ataque até entrar dentro da área e cruzar, onde surgiu ao segundo poste, Luís Miguel que ficou muito perto do golo.

GOLO SUPERSÓNICO DE RUCA Na segunda-parte, o CD Tondela apareceu melhor no jogo e foi nos segundos 45m que fez jus aos três pontos que seria de toda a justiça se seguissem para Tondela. Ainda assim a primeira jogada de perigo pertenceu a Amessan, aos 50m que numa jogada individual não faltou muito para abrir o activo, mas Vítor Borges quatro minutos depois podia também ter inaugurado o marcador num remate de trivela. António Jesus mexeu nas peças do xadrez aos 61m, tirando este jogador, que não estava mal na partida, fazendo entrar o argentino Piojo, respondendo logo, Tó Margarido, fazendo entrar Aginaldo para o lugar de Francis. Quem ficou melhor foi o CD Tondela e era esta equipa que se acercava

mais da baliza contrária. O treinador tondelense quis ganhar o jogo claramente e como viu que era preciso mais ataque meteu Ruca aos 70m e fez logo xeque-mate. Luís Santos trabalhou bem a bola à entrada da área, como em todo o jogo, e com um passe fantástico rasgou a defesa contrária, aparecendo que nem uma flecha o jovem talento com um minuto de jogo na cara de Barroca para fuzilar. Estava feito o mais difícil e o CD Tondela podia ter controlado melhor o jogo, o Tourizense foi buscar forças não se sabe bem onde para reagir e o árbitro ajudou, Rui Silva conseguia descortinar faltas umas atrás das outras a empurrar o Tondela para a sua retaguarda. Foi numa dessas infracções que o Tourizense na marcação de um livre, beneficiou de uma confusão dentro da área para empatar, através de Flávio que também tinha entrado também um minuto antes depois da defensiva tondelense não ter sido lesta a despachar a bola. O Tourizense quis carregar ainda mais no acelerador, mas o CD Tondela não deixou e Cássio mesmo ao cair do pano isolouse em contra-ataque e na cara do golo nem à primeira nem à segunda conseguiu marcar proporcionando a outra defesa da tarde, mas agora ao guardaredes Barroca. Quem não gostou nada do lance foi Piojo que estava isolado do outro lado à espera da bola. O jogador brasileiro saiu em lágrimas por não acreditar que tinha falhado um golo importante que

valeria três pontos numa altura crucial do campeonato e o argentino visivelmente zangado pelo seu colega não lhe ter passado a bola. Mas o futebol é mesmo isto, não vale a pena justificar os falhanços colectivos com erros individuais até porque estamos a falar de dois jogadores muito jovens que vão aprender ao longo da carreira. O árbitro até nem estava a fazer uma má partida, salvo um ou outro erro, no aspecto disciplinar, mas a determinada altura, parece que ficou inebriado com o ambiente em seu redor. Ainda assim esteve bem no lance em que os homens da casa reclamaram grande penalidade, já que Carlos André quando corta a bola dentro da área vai em queda e ninguém consegue dizer de boa fé que o jogador do CDT meteu a mão à bola naquelas circunstâncias. Quanto à expulsão de Luís Carvalho, o segundo amarelo é no mínimo exagerado. Parabéns aos jogadores do CD Tondela porque podem-se orgulhar pelo

Suplentes Rui Vale Espanhol Hélio Vaz Ruca Dany Piojo Cássio

Treinador António Jesus

Golo Ruca (71m)

Cartões Amarelos Luís Carvalho (42m) Penela (67m) Cássio (85m) Luís Carvalho (87m) e consequente vermelho. jogo que fizeram, a prova disso é que alguns jogadores do Tourizense assim que o árbitro deu por terminado o desafio estavam completamente extenuados, ao ponto de ficarem deitados no relvado. Pelo menos estavam cientes de duas coisas, a primeira que tinham dado tudo para ganhar, a segunda que encontraram uma grande equipa pela frente que lhes esteve muito perto de roubar os três pontos no seu estádio.

Ruca, autor do golo sempre muito vigiado


mesmo..

18 DESPORTO

VEJA A SUA SORTE! TOTOBOLA 121 112 21X X1X 1 M:0

PRÉMIOS Super 14 1.º 2.º 3.º

0 1 73 769

X 0.00 € JACKPOT X 29.941.92 € X 341.80 € X 32.44 €

JOKER 9 972 924 PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º

1 2 11 146 1568 16276

X 3.397.052.15 € X 50.000.00 € X 5.000.00 € X 500.00 € X 50.00 € X 5.00 €

TOTOLOTO 08 10 11 19 27 45 +26

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

0 2 69 4588 88268

X X X X X

0.00 € JACKPOT 23.159.02 € 1.167.43 € 18.87 € 3.44 €

LOTO 2 03 16 22 23 47 48 + 44

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

0 1 26 1980 45425

X X X X X

0.00 € JACKPOT 36.673.04 € 2.453.04 € 34.62 € 5.30 €

EUROMILHÕES 10 28 30 38 39 02 07

PRÉMIOS 1.º 0 2.º 2 3.º 4 4.º 24 5,º 322 6.º 544 7.º 1032 8.º 17214 9.º 14700 10.º 25646 11.º 74903 12.º 234566

X X X X X X X X X X X X

0.00 € JACKPOT 327.278.65 € 77.396.97 € 5.768.71 € 273.68 € 128.40 € 82.62 € 29.22 € 23.63 € 18.10 € 10.05 € 9.19 €

LOTARIA CLÁSSICA 1.º 2.º 3.º

PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO

50594 38750 30969

LOTARIA POPULAR 1.º 2.º 3.º 4.º

PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO

82947 27734 67624 02740

SÉRIE SORTEADA: 06

01/04/2010 I DIVISÃO NACIONAL

II DIVISÃO NACIONAL ZONA CENTRO

DISTRITAL DIVISÃO DE HONRA

DISTRITAL 1.ª DIVISÃO - SUL

Benfica -------------------- 1 Sp. Braga ---------------- 0

O. Bairro ----------------- 3 Praiense ------------------ 2

Parada -------------------- 1 Carvalhais ---------------- 1

C. Viriato ----------------- 1 LAG. DO DÃO ---------- 0

V. Guimarães ----------- 1 Académica -------------- 0

Monsanto ---------------- 0 Arouca -------------------- 1

Mortágua ----------------- 2 Campia ------------------- 4

BESTEIROS ------------ 3 Sp. Santar --------------- 1

Marítimo ------------------ 3 Sporting ------------------- 2

Pampilhosa -------------- 3 Operário ------------------ 1

Sp. Lamego -------------- 0 Lamelas ------------------ 0

C. S. MARIA ------------ 3 Ranhados ---------------- 0

Rio Ave -------------------- 1 Olhanense --------------- 5

Ac. Viseu ---------------- 2 Mafra ---------------------- 2

Paivense ------------------ 3 C. Senhorim ------------- 0

Cassurrães -------------- 1 V. Benfica ---------------- 1

Belenenses -------------- 0 FC Porto ------------------ 3

Marinhense -------------- 2 Sertanense -------------- 0

M. Beira ------------------ 0 Tarouca ------------------- 1

Farminhão --------------- 1 V. C. Sá ------------------ 1

Leixões ------------------- 1 Naval ---------------------- 0

Tourizense --------------- 1 TONDELA ---------------- 1

V. Setúbal ---------------- 2 Nacional ------------------ 1

UD Serra ----------------- 3 V. Pico -------------------- 1

Sampedrense ----------- 3 MOLELOS --------------- 2

Silgueiros ---------------- 2 C. Sal --------------------- 1 F

C

P

V. Benfica

22 13

7

2

44

17

46

Silgueiros

22 14

4

4

39

21

46

U. Leiria ------------------ 2 P. Ferreira ---------------- 1

Esmoriz ------------------ 1 Eléctrico ------------------ 0

O. Frades ---------------- 2 Sátão ---------------------- 0

C. Viriato

22 13

2

7

36

30

41

C. Sal

22 12

2

8

36

20

38

Cassurrães

22 11

4

7

37

34

37

V. C. Sá

22

7

7

8

37

34

28

BESTEIROS FC 22

9

1

12 27

30

28

C. S. MARIA

22

7

6

9

29

31

27

Farminhão

22

7

5

10 30

39

26

CP LAJEOSA

22

6

6

10 31

31

24

Santar

22

5

3

14 21

51

18

Ranhados

22

2

5

15 22

51

11

J

V E D

F

C

P

AGÊNCIA N.º 20-01010

V E D

F

C

P

Benfica

24 19

4

1

61

12

61

Pampilhosa

25 13

7

5

38

24

46

Sp. Braga

24 17

4

3

34

15

55

Arouca

25 13

6

6

34

21

45

FC Porto

24 15

5

4

50

21

50

Tourizense

25 12

7

6

30

20

43

Sporting

24 10

8

6

32

20

38

Esmoriz

25 12

5

8

25

22

41

V. Guimarães

24 10

6

8

25

25

36

TONDELA

25 11

6

8

41

23

39

25 10

8

7

25

24

38

10 29

29

35

U. Leiria

24

9

6

9

30

27

33

Mafra

P. Ferreira

24

8

8

8

28

28

32

Sertanense

25 10

5

Marítimo

24

8

6

10 32

34

30

Praiense

25

9

8

8

23

21

35

Naval

24

8

5

11 14

25

29

Operário

25

9

5

11 27

30

32

29

U. Serra

25

8

8

9

23

24

32

28

Marinhense

25

8

7

10 18

26

31

Nacional Rio Ave

24 24

8 6

5 10

11 28 8

21

41 25

Académica

24

6

6

12 27

34

24

Ac. Viseu

25

7

8

10 30

32

29

V. Setúbal

24

5

8

11 22

43

23

Eléctrico

25

7

7

11 25

33

28

Olhanense

24

4

11

9

24

34

23

Monsanto

25

6

10

9

22

29

28

Leixões

24

4

6

14 20

41

18

O. Bairro

25

7

5

13 27

40

26

Belenenses

24

2

8

14 13

36

14

V. Pico

25

5

4

16 18

37

19

PRÓXIMA JORNADA

PRÓXIMA JORNADA

Sp. Braga - V. Guimarães; Olhanense - V. Setúbal; Naval Benfica; Académica - U. Leiria; Nacional - Leixões; P. Ferreira - Belenenses; FC Porto - Marítimo; Sporting - Rio Ave

Arouca - Praiense; Operário - Monsanto; Mafra Pampilhosa; Sertanense Ac. Viseu; TONDELA Marinhense; V. Pico Tourizense; Eléctrico - UD Serra; Esmoriz - O. Bairro

DISTRITAL JUNIORES B - SUL Vildemoinhos ----------- 1 V. Benfica --------------- 3 Ranhados --------------- 3 C. Senhorim ------------ 0

F

C

P

Mangualde

21 18

J

V E D 2

1

79

13

56

V. Benfica

21 18

2

1

72

11

56

Ranhados

21 12

2

7

46

35

38

Vildemoinhos

21 11

4

6

47

25

37

MOLELOS

21 10

2

9

33

32

32

TONDELA

21 10

1

10 48

39

31

Santacomba

21

5

8

23

29

8

19

Mortágua

21

8

2

11 42

39

26

C. Senhorim

21

7

2

12 28

51

23

Nelas

20

6

0

14 29

54

18

TONDELA --------------- 1 Mangualde -------------- 5

E. Mondego

21

5

2

14 22

50

17

CP LAJEOSA

20

0

0

20 15

108

0

CP LAJEOSA Nelas

C. Senhorim Vildemoinhos; Mangualde - Ranhados; Nelas TONDELA; Santacoba CP LAJEOSA; Mortágua MOLELOS; V. Benfica - E. Mondego

MOLELOS -------------- 1 Santacomba ------------ 0 E. Mondego ------------ 1 Mortágua ---------------- 2 DISTRITAL JUNIORES C - SUL PESTINHAS ------------ 0 Pimnguinzinho --------- 2 MOLELOS -------------- 3 Repesenses ------------ 2 Paradinha --------------- 1 Nelas --------------------- 4

Rua Tenente Valadim (Carril) * 3460-615 TONDELA

C. Senhorim ------------ 3 Campia ------------------ 2

A CONSULTA DESTE CARTAZ NÃO DISPENSA A CONSULTA DO CARTAZ OFÍCIAL.

V. Benfica --------------- 3 Mortágua ---------------- 0

Vildemoinhos ------------ 0 Santacomba ------------- 1 J

V E D

F

C

P

Sampedrense

25 15

8

2

33

15

53

Sátão

25 15

2

8

41

30

47

O. Frades

25 12 10

3

39

21

46

Santacomba

25 13

5

7

39

28

44

Vildemoinhos

25 11

4

10 31

29

37

Lamego

25 10

7

8

30

31

37

C. Senhorim

24

9

8

7

32

25

35

Tarouca

25

9

8

8

29

28

35

Lamelas

25

9

7

9

32

30

34

Carvalhais

25

7

10

8

19

26

31

MOLELOS

25

8

4

13 34

47

28

Parada

25

7

7

11 29

36

28

Campia

24

8

3

13 31

38

27

Paivense

25

7

4

14 31

34

25

M. Beira

25

6

5

14 30

45

23

Mortágua

25

5

4

16 31

48

19

PRÓXIMA JORNADA Campia - Carvalhais; Lamelas - Mortágua; C. Senhorim - Sp. Lamego; Tarouca - Paivense; MOLELOS - M. Beira; Sátão - Sampedrense; Santacomba - O. Frades; Vildemoinhos - Parada

V E D

DISTRITAL 2.ª DIVISÃO V. Madeiros ------------- 5 V. Açores --------------- 3 Sernancelhe ------------ 3 Roriz --------------------- 2 Boassas ----------------- 1 Ceireiros ----------------- 6 M. Dão ------------------- 2 P. Lafões ---------------- 0 F

C

P

Sernancelhe

18 16

J

V E D 2

0

58

10

50

M. Dão

18 11

4

3

28

16

37

V. Açores

18 11

3

4

54

26

36

V. Madeiros

18 11

2

5

55

27

35

Ceireiros

18

9

4

5

42

20

31

Roriz

18

6

5

7

31

27

23

P. Lafões

18

4

4

10 33

61

16

N. CAPÍTULO

18

4

4

10 18

44

16

P. GONTA

18

2

1

15 10

49

7

Boassas

18

1

1

16 15

64

4

PRÓXIMA JORNADA

J

INFORMAÇÃO:

CASA TAPADA, LDA.

J

J

TELEFONES

V E D

F

C

P

DISTRITAL JUNIORES A - SUL Mortágua -------------- 1 Mangualde ------------ 2 Repesenses ---------- 7 MOLELOS ------------ 1

F

C

P

V. Benfica

23 19

J

V E D 3

1

73

14

60

Ac. Viseu

23 18

3

2

97

21

57

Repesenses

23 16

2

5

73

25

50

TONDELA

23 15

4

4

75

24

49

MOLELOS

23 13

5

5

67

30

44

Mortágua

23 14

2

7

59

32

44

Pinguinzinho

20 19

1

0

83

10

58

V. Benfica

20 13

5

2

50

26

44

MOLELOS

Nelas

23 11

2

10 54

58

35

19 14

1

4

45

14

43

Penalva

Mangualde

4

3

47

16

7

3

13 31

50

24

19 12

23

40

Ranhados

C. Viriato

8

2

10 30

38

23

7

3

13 27

63

24

20

26

Mortágua

Ranhados

7

5

7

27

29

23

7

1

15 32

58

22

19

26

C. Senhorim

Campia

8

2

10 27

41

23

5

4

14 30

50

19

20

26

PESTINHAS

Santar

3

4

16 27

92

13

19

6

5

8

31

30

23

23

Nelas

Silgueiros

23

4

1

18 27

95

5

4

10 27

43

19

13

19

Repesenses

Povoenses

1

5

17 19

76

8

3

4

13 24

45

13

23

20

Campia

18

3

3

12 25

48

12

Paradinha

19

0

0

19 11

87

0

PRÓXIMA JORNADA Ranhados - P. Castelo; Repesenses PESTINHAS; Nelas MOLELOS; Campia - Paradinha; Mortágua - C. Senhorim

Campia ---------------- 1 C. Viriato -------------- 2 Povoenses ------------ 1 Ac. Viseu ------------- 2 V. Benfica ------------- 3 Silgueiros ------------- 0 Nelas ------------------- 3 Santar ------------------ 1 Ranhados ------------- 0 TONDELA ------------- 2

PRÓXIMA JORNADA MOLELOS - Mangualde; C. Viriato - Repesenses; Ac. Viseu - Campia; Silgueiros - Povoenses; Santar - V. Benfica; TONDELA - Nelas; Ranhados - Mortágua

ÚTEIS

Bombeiros de Tondela232 814 110 ----------------- 232 814 111 ----------------- 232 814 112 Bombeiros do Campo de Besteiros ------------ 232 851 115 ----------------- 232 857 000 Bombeiros de S. João do Monte (Secção) --- 232 866 166 Bombeiros de Lajeosa do Dão (Secção) ------ 232 957 366 Hospital Distrital de Tondela ------ 232 819 060 Centro de Saúde Tondela ------ 232 814 040 EXTENSÕES DE SAÚDE Barreiro de Besteiros 232 871 209 Campo de Besteiros - 232 851 497 Canas de S. Maria --- 232 841 172 Caparrosa --------------- 232 856 290 Caramulo ---------------- 232 861 499 Lajeosa do Dão -------- 232 958 347 Lobão da Beira --------- 232 822 434 Molelos ----------------- 232 822 638 Santiago de Besteiros 232 851 112 São João do Monte -- 232 866 137 Tonda ----------------- 232 816 373 Vilar de Besteiros ----- 232 841 319 FARMÁCIAS Horta - Tondela -------- 232 822 304 Matos - Tondela ------- 232 822 227 Moura - Tondela ------- 232 822 237 Molelos ----------------- 232 813 957 Canas de S. Maria --- 232 841 323 Campo de Besteiros - 232 851 290 Lajeosa do Dão -------- 232 957 477 Caramulo ---------------- 232 861 257 Sabugosa ---------------- 232 841 259 MÉDICOS Dr. Samuel Bernardes 232 813 943 Dr. Zé Ni Abreu ------- 232 822 833 Dr. Mário João Rodrigues -- 232 821 959 Dr. Jorge Brás --------- 232 822 254 Dr.ª Cristina Cordeiro 232 812 872 Dr. Abilio Oliveira (Dentista) ---- 232 813 158 Dr. Malva Correia ---- 232 821 965 Dr. Elísio de Matos --- 232 822 569 Dr.ª Aurora T. C. Carnevale -- 232 822 176 Dr. Gil Morgado ------- 232 813 619 Dr.ª Florbela Melo C. Besteiros ----- 232 852 728 Dr.ª Basseliça ---------- 232 812 018 Dr.ª Paula Matos (Dentista) ---- 232 813 556 Dr.ª Isabel Mimoso --- 232 812 923 GNR Tondela ----------GNR C.de Besteiros GNR Caramulo -------Guarda Florestal ------

232 819 370 232 851 387 232 861 326 232 813 775

CORREIOS Campo de Besteiros - 232 857 010 Caramulo ---------------- 232 868 024 Centro Dist. Postal --- 232 814 120 Parada de Gonta ------ 232 951 444 Sabugosa ---------------- 232 841 638 Tondela ----------------- 232 819 080 DIVERSOS Inf. Pop. de Tondela - 232 822 157 Novo Ciclo ACERT - 232 814 400 Praça de Táxis -------- 232 822 067 Soc.T. Caramulo ----- 232 822 235 Águas do Planalto ---- 232 819 240 CENEL ----------------- 232 813 670 Aterro Sanitário do Planalto Beirão B. Besteiros 232 870 020 Turismo ----------------- 232 811 110 Câmara M. Tondela - 232 811 110 Tribunal Judicial ------- 232 814 280 Rep.de Finanças ----- 232 822 259 Centro de Emprego -- 232 819 320 Bib.Tomás Ribeiro --- 232 811 110 Cons.R. Predial ------- 232 814 160 Registo Civil ------------ 232 819 310 Secretaria Notarial ---- 232 814 180 Soc.Filarmónica Tondelense - 232 822 414 Piscinas Municipais - 232 813 757 Serviços Municipais de Metrologia ----------- 917 503 254 Estaleiros Municipais 232 811 110 Rigorauto - Centro de Inspecções --------- 232 813 827 Esc.Cond.Tondelense 232 822 420 Esc.Cond.Sr.Calvário 232 851 510 Adega C. de Tondela 232 819 030 Jornal “Folha de Tondela” 232 812 074 Emissora das Beiras 232 861 333 Zona Agrária ------------ 232 813 775


PENÚLTIMA PÁGINA 19

01/04/2010

Sudoku

Momentos de Poesia MARIA DA CONCEIÇÃO

SOLUÇÃO DO NÚMERO ANTERIOR.

A vida que rasgou a minha vida, E me deixou pequeno ser sem norte, Ninho de mágoas onde andei perdida, Folha que, solta, vai entregue à sorte… Na teia, quem não cai, se está urdida? A derrubar, destino é muito forte! Sonhos rasgados, na vida perdida, Sempre arriscada no poço da morte… E só o verso faz menor insónia E, o poema põe mel na acrimónia Que é, da amargura, às vezes, resultado… Mas, ao destino, quem lhe vai fugir? Por isso, eu não vou poder cerzir O que, na minha vida, foi rasgado…

De Tudo um Pouco MVC

CURIOSIDADES Fixe os olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia correctamente o que está escrito:

Palavras cruzadas MANUEL DA COSTA Horizontais: 1- Febre ou doença palustre muito grave e mortal (pl.).2-Manhoso. 3-Utensílo com que se pescava peixe graúdo, sobretudo a baleia (inv.). Colecção de cartas geográficas. 4-Batráquio. Nota musical. 5-Esperava. 6-Antónimo de estreito. Sem nada dentro. 7-Um a um enche a galinha o papo. Cozida no forno. 8-Duas letras de égua. 9-Refeição do bebé (pop.). Essência imaterial da vida humana. 10-Fila. Dás luz. 11-Flores da roseira. Pedra de moinho. Espécie de escumilha. Verticais: 1-Pede-se a Deus no Padre-nosso. Pôr algemas. 2-Época. Entrada estreita (da garrafa). 3-O canal público (inic.). Larva que se cria nas feridas dos animais. Dificuldade (fig.). 4-Segunda sílaba de ganir. Já. 5-Rifa sem começo. Letra do alfabeto grego correspondente ao nosso “r”. Ofereces. 6-Metade de cimo. Alumínio s.q. 7-Hasteara. A unidade. 8-Oitava parte (pl.). Gosto. 9-Astro-rei. Metade de acácia. Vi. 10Membros das aves. Aliança Democrática (inic.). Doença (fig.). 11-Indivíduo muito parecido com outro. Guarneço de asas.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5

SABE A ETIMOLOGIA DE “POLTRÃO”? Um filólogo francês, Claude Saumaise que viveu no século XVI, diz que ela vem de pollice truncus (que tem o polegar cortado). Na época do Baixo Império, os privilégios dos soldados veteranos passavam aos seus filhos varões que se destinavam à profissão das armas. Mas os Imperadores Valentiniano e Valente viram-se obrigados a publicar uma lei que condenava à pena de fogueira aqueles que para evitarem o serviço militar, se mutilavam nos polegares. Com efeito, nessa época, muitos mancebos, alistados contra vontade, cortavam os polegares, por covardia, afim de se tornarem inaptos para o serviço militar... O que é curioso é que ainda há bem poucas décadas, nas nações modernas, e entre nós, muitos eram os que efectuavam em si próprios essa mutilação para escaparem ao recrutamento.

SABIA QUE… Um dia não tem exactamente 24 horas, esse é um número fraccionado. Um dia tem na verdade 23 horas mais uma fracção de hora. Devido a este arredondamento cada ano dura 365,25 dias (365 dias mais 6 horas). Em quatro anos essas fracções de dias (6 horas) tornam-se um dia inteiro, e ele é adicionado ao ano bissexto para manter a data correcta. Os planetas levam meses e até anos para dar uma volta completa em torno do Sol (que representa um ano naquele lugar). Assim Mercúrio leva 88 dias; Vénus 225 dias; Terra 365 dias; Marte 1 ano e 322 dias; Júpiter 11 anos e 315 dias; Saturno 29 anos e 167 dias; Úrano 87 anos e 7 dias; Neptuno 164 anos e 280 dias; e o ex-planeta Plutão (actualmente é um planeta anão), 247 anos e 249 dias. Como se pode perceber a duração varia muito entre os planetas. Isso ocorre devido a distância do Sol. Apesar de os anos poderem demorar bastante tempo, há planetas em que o dia é rapidíssimo — e viceversa. FONTE: WIKILIVROS – INTERNET

Pensamento da Semana

Soluções do n.º 988 Horizontais: Peritonites, inanimados, o, marados, a, ascos, carta, soara, amar, s, ar, pararas, ala, eram, lá, alergias, ar, rapiocas, salários, as.

Ponto Final

VIDA RASGADA

Se tivesse de recomeçar a minha vida não mudaria nada. Mas abriria mais os olhos. JULES RENARD – ESCRITOR FRANCÊS

MANUEL VENTURA DA COSTA

Reflexão pascal

P

ara muita gente, quando se fala de prática religiosa, logo subentendem que basta assistir à missa de domingo ou participar em outros actos de culto para se seguir a verdadeira doutrina de Cristo. Porém, e na interpretação de mero leigo que sou, penso que isso é muito pouco. E não basta… Embora essa participação contribua para testemunhar a fé, acontece muitas vezes que tais manifestações servem apenas para exteriorizar e mostrar aos outros sentimentos que, na realidade, não possuem. A prática religiosa não se esgota apenas no culto, mas também e sobretudo, na concretização efectiva da caridade, da justiça, do amor ao próximo, do respeito mútuo e do perdão. Sei por experiência própria que é difícil abstrairmo-nos do que nos rodeia e dos preconceitos que nos condicionam para fazer uma reflexão interior, uma espécie de julgamento, seguido depois, por uma expiação do mal que temos vindo a cometer. É difícil! E é difícil porque falta a coragem para “despir” aquele manto que muitos usam, aquela espécie de camuflagem matizada de hipocrisia com que aparecem em público. Há receio de rasgar essas vestes e de mostrar aos outros o que se esconde por debaixo delas. Há medo de serem julgados. Há medo de perder essa imagem hipócrita

que criaram para consumo externo, para enganar os outros. Pobres deles!... São os mais enganados. Mas tarde ou mais cedo acabam por ser as únicas vítimas dessa comédia que constante e propositadamente representam. De tantas vezes o fazerem, de tanto repetir essa rábula, de tanto fingir, deixam de ter público. Cessam as palmas, apagam-se as luzes, a sala fica vazia e só eles continuamos no palco… da vida. E à solidão interior que se segue, junta-se a revolta, o espírito de vingança contra todos e, às vezes, mesmo contra Deus! A verdadeira devoção, a verdadeira vida espiritual consiste a persistir tanto na oração, como nos nossos actos do dia a dia com solidariedade, paciência, humildade e esperança. Se Deus não nos ouve imediatamente, não deixará, em tempo oportuno, de nos socorrer e de vir em nosso auxílio. Ouvimos há dias a narração do reencontro do filho pródigo. Um filho que se humilhou, que reconheceu que tinha errado e a quem o pai perdoou e acolheu em clima de festa. De nada valeu o egoísmo e o rancor do irmão, porque a humildade é uma virtude que é sempre compensada. A Páscoa é a vitória da Vida sobre a Morte. E é também um apelo à nossa renovação. Com humildade. Sem exibicionismos. Sejamos cristãos a tempo inteiro. Em tudo. E não apenas nas aparências.


20

01/04/2010

JT 989  

Jornal de Tondela

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you