Issuu on Google+

1

03/02/2011 Na Internet

www.jornaldetondela.com.sapo.pt PREÇO AVULSO C/ IVA 5% INCLUIDO

N.º 1033

* 3 de Fevereiro de 2011

*

II Série

*

Ano XXI

Director: Manuel Ventura da Costa

Bombeiros Voluntários de Tondela

A meia surpresa do abandono das funções do comandante pág. 3

TONDELA Associação D. Radical de Tondela

APRESENTAÇÃO OFICIAL DAS ACTIVIDADES DO ANO 2011 pag. 11

CARAMULO Agrupamento de Escolas do Caramulo

“CANTO DE JANEIRAS, PARTILHA DE AFECTOS”

pag. 4

VALVERDE

CONVÍVIO GENUÍNO DE AMIGOS DE NANDUFE pag. 10

Tondela

Requalificação do espaço da feira está para breve últ. pág.

LUXEMBURGO

ANÍBAL COIMBRA OBTEVE RECONHECIMENTO EUROPEU

pag. 3

Tondela

A paixão altruísta pela escalada

TONDELA

ALUNOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE TONDELA VISITAM MUSEU MUNICIPAL pag. 4

NOTÍCIAS DE SANTA COMBA DÃO

ESPAÇO INTERNET DE SANTA COMBA DÃO REABRIU NO ANTIGO QUARTEL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS SISTEMAS DE INCENTIVOS – PRORROGAÇÃO DE PRAZOS TATABITATO: OFICINA DE MÚSICA PARA BEBÉS E PAIS COM NOVAS SESSÕES

pag. 5

DESPORTO Campeonato da 2ª Divisão Nacional – Zona Centro

TONDELA MUITO TÓNICO A PENSAR NA SUBIDA

Tourizense, 0 – CD Tondela, 2 pag. 17

Campeonato de Honra da A. F. V.

VIDA COMPLICADA

C. A. Molelos, 0 – Silgueiros, 2 pag. 16

Taça de Portugal – Futebol Feminino

Murtoense, 0 – EFC Molelinhos, 4 pag. 19

Futebol de Veteranos pág. 3

G.R.A. Paz, 4 – C. D. Tondela, 2

pag. 10


2 OPINIÃO

03/02/2011

Reflexões de cidadania HÉLIO BERNARDO LOPES

UMA NATURALÍSSIMA PETIÇÃO

F

oi com grande satisfação que tomei conhecimento de que perto de vinte mil nossos concidadãos terão já subscrito a petição destinada a que o jovem Renato Seabra, no caso de vir a ser condenado por um tribunal norte-americano, possa vir a cumprir a sua pena em Portugal. De resto, eu mesmo a subscrevi, e por razões as mais diversas. Desde logo, porque o que se passou, embora tendo tido lugar nos Estados Unidos, envolveu dois concidadãos nossos, que só ali se encontravam por um mero acaso. De resto, isso mesmo havia já tido lugar noutros países europeus.

Depois, porque a situação que o jovem Renato Seabra poderá vir a ter de viver nos Estados Unidos estará sempre completamente fora do seu natural ambiente cultural e comunitário. Basta que recordemos as palavras de Pedro Caldeira, quando nos narrou as vicissitudes a que assistiu quando esteve uns dias numa prisão de uma cidade – Atlanta? – daquele país. Para além destas realidades, a estadia prisional de Renato Seabra nos Estados Unidos, com elevada probabilidade, deixálo-á numa situação de um tremendo isolamento, o que se materializará, obviamente, num acréscimo do sacrifício que terá,

porventura, de vir a passar. Um tal sacrifício, se não houver cuidado – em geral, não há –, e depois da tragédia que já teve lugar, bem poderá conduzir a novas perdas de controlo emocional, certamente muito mais desenquadradas do que se estivesse em Portugal. Por fim, não creio que existam obstáculos insuperáveis ao objetivo ora almejado com a petição em curso. Não se tratando de uma extradição que envolva um suporte conflitual, tudo está dependente da boa vontade política, seja dos nossos governantes, seja dos norte-americanos. E mesmo ao nível dos tribunais dos Estados Unidos não creio

que os juízes que venham a tratar o caso sejam insensíveis às objetivas realidades antes referidas. Já num outro plano, o que possa ter-se passado continua envolto numa razoável bruma de mistério, sempre sujeita a todas as especulações que nos são muito típicas, sendo embora certo que o que se passou está ainda hoje muito mal explicado. Torna-se evidente que todo o comportamento publicamente divulgado de Renato Seabra nos indicia a ultrapassagem de um limite de autocontenção já claramente insuportável. E terá sido essa ultrapassagem, de parceria com alguma impreparação para aspetos mais inespera-

dos – mesmo assustadores – da vida, que o poderão ter feito perder o controlo e a consciência do ambiente que se criou e para que acabou por deslizar. Percebe-se já bem, por via do seu telefonema a sua mãe, que Renato Seabra se apercebera dos limites que começavam a impor-se à sua movimentação livre. Até por ter tido a necessidade de sair ao exterior do hotel, a fim de conseguir falar para Portugal sem se ver tolhido na sua liberdade de expressão. Objetivamente, Renato Seabra queria, a todo o custo, sair daquele lugar. Por tudo isto, uma compreensão cabal do que possa ter tido lugar, bem

como a correspondente valoração a níveis diversos, só poderá ter êxito se o tratamento judiciário deste caso vier a ser feito, seja no tempo que for, no nosso País. É a evidência das coisas que tal nos indica. Espero, muito sinceramente, que as nossas autoridades se mostrem interessadas e humanas perante a situação difícil de um jovem que se encontra num ambiente que não conhece minimamente.

mento para desencadear eleições. Elas até podem demorar mas sem elas nada de estrutural se resolverá. Alguns dirão que é mau para o país desencadear uma crise política. Esquecem é que em crise política vivemos nós desde que o país consumou o crime político de aceitar ser dirigido por um governo minoritário, ainda por cima desacreditado. Governar é sempre difícil. Governar em minoria é uma tarefa praticamente impossível. Até resolver-

mos este impasse, o país pagará uma factura pesada. É sempre assim – os portugueses pagam os erros políticos. No entretanto, o país fica adiado. A pergunta é pois legítima: até quando durará esta previsivelmente longa campanha eleitoral?

Este texto foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico

Campanha eleitoral

T

erminaram as eleições presidenciais. Começou a précampanha eleitoral para as eleições legislativas antecipadas. É certo que nenhum responsável o assume, mas todos pensam no mesmo. Mais ainda, já estão a preparar as futuras eleições gerais. O CDS foi o primeiro a dar o pontapé de partida. O pretexto foi a convocação do seu congresso. O sinal foi a proposta de uma coligação pré-eleitoral com o PSD visando gerar uma alternativa política.

O PSD, por sua vez, avançará em breve com os seus “estados gerais”. O objectivo é fazer um programa de governo e preparar as novas elites capazes de o sustentarem e protagonizarem. Entretanto, vai enunciando a sua intenção de criar um governo mais pequeno, testando mesmo alguns nomes para o integrarem. O primeiro-ministro, por seu lado, começou a sinalizar o seu discurso eleitoral. Foi no debate parlamentar da semana passada. Segundo ele, a

economia cresce, o défice baixa, as exportações aumentam e a execução dos fundos comunitários vai de vento em popa. Um verdadeiro milagre. O desemprego a crescer, o investimento a baixar, o país a entrar em recessão e os juros da dívida a subirem são para o primeiro-ministro detalhes sem importância. O que conta é o ilusionismo político. Goste-se ou não se goste, a realidade é esta – vivemos num impasse político e só novas eleições, gerando um gover-

no maioritário e reformador, o podem ultrapassar. Até lá, nenhuma reforma estrutural se fará. Todos falarão de estabilidade mas esta verdadeiramente só se alcançará com uma nova legitimidade política. É esta a sina de um país dirigido por um governo de minoria. Faz que avança mas não avança, finge que governa mas não governa, simula a estabilidade mas realmente vive em instabilidade. Todos, no poder ou na oposição, esperam o melhor mo-

TEM AUTOMÓVEL? O SEGURO É OBRIGA TÓRIO! OBRIGATÓRIO! Está consciente das coberturas contratadas? Tenha entre si e a companhia de seguros um especialista. Preços especiais. CONTACTE: Eduardo Marques - Mediador de Seguros Rua Dr. Marques da Costa (junto à Escola de Condução) Tondela - Telef. 232 813 026 ou 91 762 79 57

LUÍS MARQUES MENDES, EX-LÍDER DO PSD – CM DE 31-012011


GERAL / CIDADE 3

03/02/2011

Luxemburgo

Aníbal Coimbra obteve reconhecimento europeu

TEXTO: ARMÉNIO PEREIRA

O

conhecido desportista Aníbal Coimbra, português no Luxemburgo com raízes no Botulho soma títulos e reconhecimento público pela carreira que tem protagonizado no powerlifting. Desta vez com base nos resultados que obte-

ve em 2010, a Federação Europeia da modalidade distinguiu o atleta luso como o melhor powerlifter europeu do ano, o que o torna um verdadeiro cartão de visita da Federação Luxemburguesa de Powerlifting. Aníbal Coimbra o ano passado sagrou-se campeão europeu pela terceira vez em Maio, na cidade suíça de Koping, vencendo em Hamm, no Luxemburgo, no mês de Setembro, o “Western E u r o p e a n

Bombeiros Voluntários de Tondela

A meia surpresa do abandono das funções do comandante

Championships”, arrecadando ainda a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Powerlifting, em Potchefstroom, na África do Sul, em Novembro. A juntar a este percurso no ano de 2010, o atleta nascido no Botulho ainda bateu o seu recorde pessoal de 957,5kg para 990 kg nos três levantamentos, tendo ainda o objectivo para num futuro próximo de alcançar os 100kg nos três levantamentos.

TEXTO: ARMÉNIO PEREIRA

S. O. S. – BOMBEIROS Ocorrências registadas pelos Bombeiros Voluntários de Tondela no período de tempo compreendido entre os dias 17 e 23 de Janeiro de 2011. Foram 138 as chamadas, que envolveram 208 Bombeiros, que efectuaram 145 saídas com viaturas, percorreram 7.776 quilómetros, perfazendo, em tempo, 279h49m. O número de doentes transportados foi de 166. (Recebido com atraso em 31-01-2011) Ocorrências registadas pelos Bombeiros Voluntários de Tondela no período de tempo compreendido entre os dias 24 e 30 de Janeiro de 2011. Foram 159 as chamadas, que envolveram 244 Bombeiros, que efectuaram 161 saídas com viaturas, percorreram 8.803 quilómetros, perfazendo, em tempo, 324h54m. O número de doentes transportados foi de 190.

LIGA DOS AMIGOS DO HOSPITAL DE TONDELA

Assembleia Geral Ordinária CONVOCATÓRIA

Nos teros do n.º 2 do Art.º 14.º dos Estatutos, convocam-se os Associados da Liga dos Amigos do Hospital Distrital de Tondela para uma Assembleia Geral Ordinária a levar a efeito, no dia 18 de Fevereiro de 2011, pelas 20,00 horas, no Auditório do Hospital, com a seguinte ordem de trabalhos: 1 - Informações. 2 - Apresentação e votação das Contas da Gerência do Exercício de 2010. 3 - Outros assuntos de interesse para a Liga. Se à hora marcada não se encontrar presente a maioria dos Associados, a Assembleia funcionará meia hora depois, com os Associados presentes. Tondela, 30 de Janeiro de 2011 O Presidente da Asembleia-geral Arménio Leite Marques

O

comandante da corporação dos Bombeiros Voluntários de Tondela, Alberto Figueiredo apresentou recentemente o pedido de exoneração do cargo, mas para a direcção, a surpresa dessa decisão não é absoluta, até porque esta já era aguardada para o final do presente ano de 2011. O presidente da

direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tondela, Arménio Leite Marques, naturalmente que lamenta e compreende as razões apontadas pelo comandante demissionário, enquadrando-as mesmo num eventual cansaço manifestado ao longo dos três anos que exerceu estas funções. Quando assumiu o cargo, Alberto Figueiredo, deixou logo claro à direcção de então que a assunção dessas funções se limitaria ao exercício de comando apenas para esse período de tempo.

Houve ainda uma tentativa de demover Alberto Figueiredo dessa decisão com diligências efectuadas por, Arménio Leite Marques, mas perante as quais o comandante demissionários se manteve irredutível. Entretanto o próprio já garantiu ao nosso jornal que em devido tempo será nomeado novo comandante da corporação e que certamente continuará a prestigiar o bom nome granjeado ao longo de 86 anos da missão humanitária que o corpo de bombeiros presta à comunidade.


4 GERAL

03/02/2011

Alunos da Escola Secundária de Tondela visitam Museu Municipal

O Pelouro da Cultura no âmbito da política de difusão e comunicação de novos espaços culturais abertos ao público escolar, tem na Divisão de Cultura e nos técnicos que a compõem um importante papel de acompanhamento e apoio científico a projectos e iniciativas que imanam da comunidade escolar. Ao procurar criar sinergias que ajudem a quebrar barreiras de isolamento entre a escola e os espaços públicos de cariz cultural, procura satisfazer o saber das gerações mais jovens. Neste âmbito, ao longo dos últimos anos têm sido variadas as solicitações de alunos e turmas envolvidas nos projectos de Área Escola, quer por parte da Escola Secundária de Tondela, quer do

Agrupamento de Escolas de Tondela, e em especial da Escola Secundária de Molelos. Deste modo, os Serviços do Museu Municipal Terras de Besteiros abriram as suas portas na passada terça-feira dia 25 de Janeiro para uma visita guiada à exposição permanente do museu, e em particular à sua sala do Barro Negro de Molelos, por parte de um grupo de alunos da turma do 12ºA da Secundária de Tondela. O tema escolhido: “Olaria típica de Molelos”. Os alunos foram recebidos para uma visita guiada, tendo como objectivo tomar conhecimento pormenorizado sobre as vivências e representações materiais da arte do barro negro presente no museu municipal.

FICHATÉCNICA

Registo na DGCS nº 109 629 Depósito legal nº 54581/92 Semanário Regional Independente (Fundado em 10/08/1989) DIRECTOR: Manuel Ventura da Costa E-mail:mventuracosta@sapo.pt REDACÇÃO Arménio Pereira E-mail: armeniopereira@mail.telepac.pt PAGINAÇÃO E MONTAGEM Angelo M. S. Ferreira

Ao ouvirem e verem um pouco da história que está por detrás de cada objecto, permitirá elaborar futuramente planos de trabalho capazes de dar resposta aos objectivos da área de projecto. Conheceram igualmente o trabalho que se está a desenvolver no Centro de Documentação do museu, que certamente lhes servirá de apoio à pesquisa. Seguir-se-ão visitas às Reservas do Museu na Freguesia de Nandufe, para conhecimento mais detalhado da sua colecção de barro negro, seguidas de visitas às actuais olarias em Molelos e conhecimento de antigas olarias e locais de trabalho dos antigos oleiros. MUSEU MUNICIPAL SERVIÇOS EDUCATIVOS E DE INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA

Agrupamento de Escolas do Caramulo

“ Canto de Janeiras, partilha de afectos”

O agrupamento de escolas do Caramulo, realizou uma actividade denominada “canto de Janeiras, partilha de afectos”, dinamizada pela professora de educação musical. Esta actividade realizou-se no lar de idosos, “Boa Esperança” no Caramulo e consistiu no cantar das Janeiras pelos alunos aos utentes, bem como a distribuição de postais, bombons e bolinhos confeccionados pelos alunos na “cozinha

pedagógica” Os idosos ficaram encantados! Não só pelas ofertas, mas sobretudo pelo calor humano intergeracional que esta actividade proporcionou. Quantos idosos não viram nestes meninos os netos que porventura não tiveram, ou não costumam ver e quantos destes meninos viram nestes idosos os avós que já não têm. São estes gestos carinhosos, o manter das tradições, valores que o agru-

COLABORADORES Eng.º Hélio Bernardo Lopes, Dr. Cílio Correia, Dr.ª Marta Catarina Rosa, Maria da Conceição Marques Correia, Prof. Sérgio Carvalho, Dr. Leonel Marcelino, João A. Ventura da Costa, Artur Jorge Amaral Leitão CORRESPONDENTES Dr. Elisio Gomes de Matos (Barreiro de Besteiros), Henrique Marques Gonçalves (Caparrosinha), Optacilio de Matos Fragoso (Cortiçada), Herminio Henriques (Corveira), António Lopes de Sousa (Ermida), António Pais Ferreira (Lobão da Beira), José da Cruz Mendes (Mosteiro de Fráguas), Rodrigo Marques Xavier (Parada de Gonta), Amadeu Dias dos Santos (Tonda), Antonino Coimbra dos Santos (Vila Nova da Rainha), Manuel Francisco de Figueiredo (Vilar de Besteiros), Paulo Manuel L. Pereira da Fonseca (C. de Besteiros), Ana Maria de Almeida Simões (Lajeosa do Dão), Joaquim VIegas Conceição (Freimoninho), José Manuel Gomes Ferreira (Coelhoso), Eduardo Pereira Marques (Mouraz), Fausto Varela Macedo (Alvarim) PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO COMPOSIÇÃO SEDITON - Soc. Editora Tondelense, Lda Registo na DGCS nº 215 348 - Nº Cont. 502468076 Detentores com mais de 10% do Capital da Empresa, Eduardo António Ferreira Marques Arménio Ferreira Marques R. Dr. Marques da Costa Apartado 97 - 3461-909 Tondela E-mail: jornaldetondela@mail.telepac.pt Site: jornaldetondela.com.sapo.pt

pamento de escolas do Caramulo continuamente incute nos seus alunos, tendo em vista o seu enriquecimento humano e consequentemente criar laços e sentimentos de respeito para com os mais velhos. Bonita maneira de iniciar o ano. Parabéns a todos os envolvidos nesta iniciativa tão nobre. EQUIPA DO JORNAL/BE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CARAMULO

IMPRESSÃO CORAZE - Oliveira de Azeméis Telef.: 256 600 580 - Fax: 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com ASSINATURAS E PUBLICIDADE Eduardo A.F. Marques TELEFONE: 232 822 137 FAX: 232 821 118 ASSINATURAS ANUAL (52 nºs) - NACIONAL = 25,91 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Europa) = 55,12 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Resto Mundo) = 68,35 Euros (c/IVA)

Avulso = 0,60 Euros (c/IVA) Números atrasados = 2,00 Euros (c/IVA) Dia de Saida: Quinta-Feira TIRAGEM NESTA EDIÇÃO 3.000 Exemplares ASSOCIADO DA

Jornal de Tondela, como orgão de informação independente, apartidário e apolítico, está aberto à participação de todos os cidadãos, pelo que a sua colaboração reflecte apenas ideias pessoais que não vinculam o estatuto editorial do Jornal.


REGIÃO 5

03/02/2011

NOTÍCIAS DE SANTA COMBA DÃO

POR R.B.

Espaço Internet de Santa Comba Dão reabriu no Antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários

ticos - Componente Animal. De 29 de Outubro de 2010 a 1 de Fevereiro de 2011: Formação Especializada para Activos dos Sectores da Produção, Transformação ou Comercialização e Silvicultura. De 2 de Novembro de 2010 a 31 de Janeiro de 2011: Modernização e Capacitação das Empresas. De 30 de Novembro de 2010 a 28 de Fevereiro de 2011 Redimensionamento e Cooperação Empresarial. De 2 de Dezembro de 2010 a 2 de Março de 2011- Serviços de Apoio às Empresas; De 2 de Dezembro de 2010 a 1 de Março de 2011; Informação e Promoção de Produtos de Qualidade; De 15 de Dezembro de 2010 a 15 de Março de 2011: Apoio à Gestão das ITI; De 17 de Janeiro a 15 de Fevereiro de 2011 Para obter informações acerca dos editais e das condições de elegibilidade das candidaturas consulte o site www.proder.pt ou solicite apoio no Gabinete do Investidor de Santa Comba Dão, Largo do Município nº13 ou através do telefone 232880550.

AVISO

Já se encontra aberto ao público o Espaço Internet de Santa Comba Dão. Situado no 1º andar do Antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários, no Largo do Balcão, o Espaço Internet encontra-se aberto ao público de segunda a sexta-feira no seguinte horário: - de segunda a quinta-feira: 09:00H - 13:00 H / 13:30H – 16:30H - sexta-feira: 09:00H - 13:00 H Constituído por 15 computadores que se encontram reservados para consulta de Internet e realização de trabalhos escolares ou de investigação este espaço conta, ainda, com uma zona propícia ao convívio dos seus frequentadores equipada com sofás para o efeito. Qualquer informação complementar sobre o funcionamento deste serviço pode ser solicitada no Espaço Internet, na Câmara Municipal ou através do telefone 232 880 500.

Sistemas de Incentivos – Prorrogação de Prazos Termina a 11 de Fevereiro, sexta-feira, o prazo para a apresentação de candidaturas referente à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (Projectos Individuais), AAC 06/SI/2010 dos Sistemas de Incentivos às Empresas no âmbito do QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional. O concurso dá um especial destaque às empresas exportadoras sendo que, uma das condições de admissibilidade dos projectos é a intensidade das exportações pré e pós-projecto, e que estão presentes no aviso de concurso. No caso do Mais Centro, a dotação total para as micro e pequenas empresas é de 30 milhões de euros, sendo 9 milhões de euros de dotação Geral e 21 milhões de euros para as EEC. Assim, para além da dotação Geral, o concurso visa, também, a implementação das EEC reconhecidas como Pólos de Competitividade e Tecnologia – Clusters (PCT – Turismo e PCT – Outros Clusters). Os interessados deverão consultar os referenciais presentes no quadro dos concursos abertos, de modo a verificar os critérios que definem as condições para a avaliação da inserção do projecto numa EEC. Qualquer informação complementar pode ser solicitada ao Gabinete do Investidor de Santa Comba Dão, no Largo do Município nº 13 ou através do telefone 232 880 500 ou do site www.maiscentro.qren.pt.

AVISO De modo a melhor apoiar os potenciais beneficiários no planeamento dos seus investimentos, o PRODER disponibilizou o calendário definitivo das próximas aberturas de concursos a este programa comunitário. Acção Prazo para Apresentação de Candidaturas ; Instalação de Jovens Agricultores- de 2 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2011; Gestão Multifuncional: A partir de 1 de Outubro de 2010; Modernização e Capacitação das Empresas Florestais -A partir de 1 de Outubro de 2010: Conservação e Melhoramento dos Recursos Gené-

O Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social publicou uma portaria que define as regras de uma linha de crédito “bonificada e garantida”, específica para as entidades que integram o sector social. O documento apresenta o programa de apoio à Economia Social (SOCIAL INVESTE), que tem como objectivo “incentivar as entidades que integram o sector social ao investimento e ao reforço da actividade em áreas existentes ou em novas áreas de intervenção, na modernização dos serviços prestados às comunidades, na modernização de gestão e no reforço de tesouraria”. A Portaria nº 42/2011 de 19 de Janeiro publicada em «Diário da República» precisa que a linha de crédito se destina a instituições particulares de solidariedade social, mutualidades, misericórdias, cooperativas, associações de desenvolvimento local e outras entidades da economia social sem fins lucrativos. O financiamento máximo por entidade não pode ser superior a 100 mil euros e tem como limite 95% do montante envolvido no projecto. Para mais informações acerca do aviso e das condições de elegibilidade das candidaturas consulte a Portaria nº 42/2011 ou solicite apoio no Gabinete do Investidor de Santa Comba Dão, Largo do Município nº13 ou através dos telefones 232 880 500 e 232 880 550.

Tatabitato: Oficina de Música Para Bebés e Pais Com Novas Sessões

A Expressart’ – Escola d’Artes do Município de Santa Comba Dão promove nos dias 26 de Fevereiro e 26 de Março, Sábado, mais duas sessões do atelier Tatabitato - Oficina de Música Para Bebés e Pais direccionado para crianças até aos três anos de idade e respectivos acompanhantes. As sessões decorrerão nas instalações da Escola d’Artes, a partir das 10:30h, aceitando-se inscrições para grupos com um limite máximo de 10 bebés por grupo e acompanhantes no máximo de dois por criança. Orientado por Ana Bento e Ricardo Augusto, o atelier é composto por um reportório musical variado com o qual se pretende estimular o conhecimento da criança do mundo que a rodeia e de si própria através de jogos activos, ritmos e canções com diferentes métricas e tonalidades, sons variados, objectos curiosos e muito movimento. Para mais informações contacte a Expressart’ – Escola d’Artes do Município de Santa Comba Dão. Contactos: Rua General Leão – Escola Primaria nº1 – Santa Comba Dão, Telefone: 232 881 973; Telemóveis: 961 548 100 ou 910 542 198; Email: expressart@cm-santacombadao.pt


6 ENTREVISTA

03/02/2011

Tondela

A paixão altruísta pela TEXTO E FOTO: ARMÉNIO PEREIRA

N

élson Mário Baião da Cunha, um professor de Educação Física de 34 anos, natural de Nine, localidade entre Braga e Famalicão dá aulas na Escola Secundária de Tondela há oito e quando chegou trouxe com ele a paixão pela escalada. A sua colocação nesta cidade foi, como afirma “um pouco à sorte”, mas na verdade o impacto dos primeiros anos foi positivo, depois já não quis sair, de uma terra que o acolheu bem, tanto a ele como à sua família. A esposa também é professora e tem dado aulas à volta de Tondela. Uma das coisas que mais o cativou foi as boas condições de ensino que a escola onde lecciona lhe oferece. Depois houve outro factor que pesou e muito na hora de querer ficar, conquistando-o totalmente, a ACERT. É um amante nato da natureza, começou no montanhismo, depois derivou para a escalada, praticou BTT, também tem experiências no parapente, canoagem, orientação e até já fez algum alpinismo exigente na neve e no gelo. Nélson Cunha diz que pode ter tanto prazer de escalar uma rocha de 3 metros como uma montanha de 3 mil metros. Em ambos os casos visa a superação que está nos limites das suas capacidades e é daqui donde provem o gozo desta actividade. Nélson Cunha fundou em 2005, o Núcleo de Escalada da ACERT, com um verdadeiro sentido altruísta, sem estar à espera de receber reconhecimentos

estéreis, apenas e tão só por amor à modalidade e a vontade de querer partilhar os seus conhecimentos com os outros. “Escalar é onde eu me satisfaço, tentando superar-me a mim próprio, tanto física como mentalmente…”.

ENTREVISTA Jornal de Tondela – Como é que foi criada a relação com a ACERT? Nélson Cunha – Numa primeira fase como mero espectador. Poder estar naquele espaço e conviver com quem aparecia. Depois, comecei a ter uma intervenção mais activa e participativa. JT – Quando chegaste a Tondela trazias o gosto pela escalada? NC – Sim. Eu comecei a praticar escalada com 20 ou 21 anos. A grande diferença é que quando cheguei a Tondela era apenas um mero praticante e desde logo vi que não tinha companhia para praticar a modalidade. Depois passei a ser mais um organizador do que praticante. JT – Como é que foi tomada a decisão de quereres organizar actividades ligadas à escalada? NC – No primeiro ano tomei consciência de que estava a ficar parado porque não tinha parceiros e rapidamente verifiquei também que em Tondela não havia nada organizado nesse sentido. Fui eu que propus essa possibilidade à ACERT e esta acolheu a iniciativa com bons olhos e desde então nunca mais parei. Posso dizer que abdiquei de muito da minha prática pessoal em função dos outros, agora queria

MIGUEL P P.. CARDOSO

MÉDICO DENTISTA Com: IMPLANTOLOGIA e ORTODONTIA

Praça do Comércio, nº 3 - 1º (Por cima da Rosicar) Telef.: 232821959-TONDELA * 917 373 426

mudar um pouco a forma como tenho encarado a modalidade nos últimos anos. JT – Em que moldes foi idealizada essa proposta de funcionamento do Núcleo de Escalada da ACERT? NC – A ideia inicial era propor a escalada num clube onde pudesse ser albergada a prática de actividades de montanha. Depois comecei a ver para onde me virava se fundava uma coisa de raiz se me associava a algumas das organizações que já existissem em Tondela. Foi nessa altura que achei que a ACERT era a mais indicada e de facto posso dizer que tem acolhido muito bem o meu projecto. JT – No início houve muitas dificuldades para incrementar a escalada em Tondela? NC – Sem dúvida. As pessoas pensam que a modalidade agrada a toda a gente e está em voga, mas na realidade o que eu senti é que a escalada não está enraizada nos padrões culturais desta região. Em 2010 tive cerca de 18 participantes, o que quer dizer que vai crescendo devagar, mas também é preciso ver que não é um desporto de massas como o BTT e Carrinhos de Rolamentos. A escalada não tem esse impacto, mas aos poucos tem vindo a crescer e tem tomado mais corpo. JT – O facto de estares ligado à escola não beneficiou o teu trabalho? NC – Sim. Eu faço os dois trabalhos em paralelo. Na escola dou a iniciação e preparação na modalidade e na ACERT é mais para adultos, acções mais a sério para federados. Associando os dois posso dizer que um complementa o outro. JT – O nível que já foi possível atingir na modalidade é satisfatório? NC – Eu estou satisfeito com os resultados, com a divulgação que já foi feita em dezenas de

jovens, havendo muitos casos dos que começaram comigo na escola e ainda praticam na ACERT e que espero que pratiquem durante muitos anos. JT – Os resultados alcançados estão dentro do que era esperado? No desporto escolar temos sempre bastante sucesso, a nível distrital e regional com a obtenção de alguns primeiros lugares, a nível federado. Quando começámos a participar tínhamos sempre atletas no topo e chegámos a ter dois atletas na selecção nacional. O que se nota é que nas outras zonas do país onde se pratica a escalada o sucesso dos clubes tem sido maior porque os

atletas treinam cinco vezes por semana e isso faz com que os nossos fiquem um pouco abaixo porque só treinam duas, mas mesmo assim os nossos resultados são muito positivos. JT – A sensibilização do poder local para a criação de condições necessárias para o treino dos atletas tem sido possível? NC – Têm ajudado. Em relação à parede de escalada o processo foi lento. Neste momento não tenho qualquer queixa. Nos primeiros 5 e 6 anos andei a pedir uma parede de escalada que correspondesse às nossas expectativas e eu notava que no município isso era encarado com algum receio.

Actualmente têm correspondido a tudo quanto tenho pedido e eles começam a dar valor, porque na altura questionavam muito o facto de eu poder ir embora afirmando que não me podiam dar uma parede num ano e no ano seguinte já não estar em Tondela. A partir de determinado momento viram a minha vontade era ficar e mesmo que agora saia a modalidade já tem bases para se aguentar sozinha. JT – Quem é que superintende a modalidade em Portugal? NC – Existem duas federações. A Escalada foi sempre tutelada e desenvolvida pela Federação de Campismo e Caravanismo de Portugal que durante mui-


ENTREVISTA / CONCELHO 7

03/02/2011

Tourigo

a escalada tos anos fez muito pouco pela modalidade, até que os praticantes resolveram fundar a Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada. Esta tem feito um grande esforço por singrar, já vai no sexto ano e a ACERT só trabalha com este novo organismo. É pena que tenha um problema de representatividade perante o Estado, ao passo que a de campismo é que continua a ser subsidiada por dinheiros públicos. A nova federação tem boa vontade, tem ideias, tem os praticantes, mas não tem o dinheiro e há vários anos que existe uma luta entre estas duas federações para alcançar o estatuto de utilidade pública. JT – Como praticante como geres o teu tempo na modalidade com a tua vida pessoal e profissional? NC – São muitas vidas para 24 horas (risos). Nos últimos cinco anos eu só fiz coisas para os outros e abdiquei completamente das minhas pretensões, por isso fui sempre escalando em sítios mais fáceis. Agora estou numa fase de viragem em que tenho praticantes mais autónomos que já não precisam de mim a cem por cento e começo a ser saudavelmente um pouco mais egoísta. Começo a ter vontade de fazer coisas só para mim, ao meu nível, até porque também já tenho praticantes que podem acompanhar-me nessa procura de novos desafios. JT – Achas que a semente da escalada está lançada em Tondela? NC – Penso que sim. Poderá faltar uma pessoa que possa fazer o meu trabalho que é dinamizar a

MANUEL DA COSTA

JT – Como praticante de escalada a tua família acompanha-te? NC – Depende das exigências das actividades. Neste último fim-desemana não podia ser, já que estive numa caminhada no Gerês com neve, com gelo e muito frio. Participei no terceiro fim-de-semana de um curso de montanhismo que é menos exigente fisicamente e toda a gente pode participar, ao passo que na escalada as pessoas gostam ou não gostam de estar penduradas pelas pontas dos dedos.

Já fiz algumas actividades em França, sobretudo nos Pirinéus franceses e também já andei pelos Alpes austríacos, mas agora é a tal fase da vida que gostaria de ir um pouco mais longe. A ideia é procurar escalar tudo o que puder enquanto posso, quando a minha condição física já não der para escalar vou cumprir alguns objectivos do montanhismo. Gostava de escalar, o Monte Branco e há uma montanha muito interessante em Marrocos que se chama o Toubkal, gostaria de lá ir em breve é tudo progressivo, depois destes objectivos cumpridos surgirão outros.

JT – A formação contínua também é importante na escalada? NC – Como são desportos de risco é essencial que as pessoas comecem por uma formação, apesar de não haver muito essa mentalidade, mas eu recomendo sempre essa necessidade. Felizmente não se fala muito em acidentes dos praticantes de Tondela porque eu sou muito chato com as questões de segurança e às vezes as pessoas quase se esquecem que esta é uma actividade de risco onde um erro pode ser fatal.

JT – Queres fazer um pouco de João Garcia na região? NC – O João Garcia começou pela escalada, mas hoje destaca-se no alpinismo. Foi uma pessoa que andou muito à frente de todos e às vezes mesmo das próprias capacidades, mas hoje todos lhe reconhecem as capacidades e de facto é o melhor alpinista português. Ainda assim há praticantes de um nível muito elevado que não aprovam a forma como ele aborda a questão das montanhas, mas eu respeito muito o trabalho dele.

JT – Onde é que o Núcleo de Escalada da ACERT costuma desenvolver a sua actividade? NC – Pavilhão Municipal de Tondela, na parede, Serra do Caramulo, Serra da Estrela e Serra da Freita e a Serra de Sicó (Condeixa), mas quando posso vou para mais longe. Em Espanha já subi os pontos mais altos, o ponto mais alto dos Pirinéus, o ponto mais alto do pico da Europa, o ponto mais alto da Serra de Gredos, na zona de Madrid.

JT – Porquê já agora? NC – Porque foi um homem muito determinado, quase que abdicou da sua vida pessoal por um objectivo desportivo que neste momento foi alcançado, às 14 montanhas de 8 mil metros. Agora não sei muito bem para onde é que ele adianta a vida dele, mas ao longo dos últimos anos foi muito claro em relação aquilo que queria. Costuma-se dizer que ele não tem vida para além das montanhas.

modalidade, mas como praticante sem dúvida que a semente está lançada.

PAULA M. PENEDOS

MÉDICA DENTISTA CONSUL TAS TODOS OS DIAS ÚTEIS CONSULT ACORDO C/ SAMS ENFERMÉDICA-Tel.: 232 813 556 Largo Visconde de Tondela (Finanças) - TONDELA

ELEIÇÕES NO CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DO TOURIGO Realizaram-se no passado sábado, dia 29 de Janeiro de 2011 as eleições para os novos corpos gerentes desta Instituição. Dos quarenta votantes que se apresentaram para a eleição, foram escrutinados 28 votos a favor e 12 votos em branco, ficando o elenco directivo assim constituí-

do: Assembleia-geral: Presidente, José Manuel de Lemos Tourigo; 1.ª Secretária, Susana Maria de Jesus Vitorino; 2.ª Secretária, Ana Rita Marques Viegas Rosa; 1.º Suplente, João Carlos Coimbra da Costa; 2.º Suplente, Fernando André de Matos. Direcção: Presidente, Manuel Amadeu Gomes Ventura Costa; Secretário, Sérgio Ferreira Ventura; Tesoureiro, José Alexandre Gomes da Silva; 1.º Vogal, Maria Susana

Ventura Pereira; 2.º Vogal, Eugénio Manuel Matos Gomes; 1.º Suplente, Manuel Santos Ferreira; 2.º Suplente, Ana Bela Costa Ferreira Jesus; 3.º Suplente, António Manuel Ferreira. Conselho Fiscal: Presidente, Célio Viegas Rosa; 1,º Vogal, Manuel Ferreira da Silva; 2.º Vogal, Heleno Viegas Rosa; 1,º Suplente, Agostinho Marques Rodrigues; 2.º Suplente, Armando Matos Silva.

Lobão da Beira ANTÓNIO PAIS FERREIRA

ESCULTURAS HABITADAS – HALTE NOMADE Neste Sábado dia 05, PELAS 14,30 horas, decorre no Largo Jardim Dr. Anselmo Ferraz de Carvalho (frente ao tribunal) e Parque Urbano de Tondela um evento a não perder. É uma criação de Arterra Residências Rurais Artísticas com sede em Lobão da Beira/propriedade de Miky Ferreira (actriz de teatro). Ouvimos Cristine Comeau, responsável pelo projecto que nos disse: «A minha experiência como participante em residências artísticas internacionais inspirou-me o interesse acerca da mobilidade inerente à sociedade Nómada. Estou a desenhar uma multifuncional arquitectura transportável, habitações (tendas) que possam ser “habitadas”, vestidas. São criações com características de mobilidade e interacção. “Roupas / Casa” Estes novos protótipos são idealizados para o exterior, para festividades,... instalações de arte e intervenções (performances) na cidade ou aldeia. São “roupas” em que os participantes que as “habitam” se podem movimentar e ao mesmo tempo sugere casas

CRISTIN A B APTIST A CRISTINA BAPTIST APTISTA

PEDIATRIA CONSULTAS E MARCAÇÕES

Tondelmédica Telef.: 232 821 815

Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

autónomas ambientais através da estrutura construida dentro de cada prótotipo.

DIA DOS NAMORADOS Não se vão esquecer os mais interessados de que em 14 Fevereiro é dia de S. Valentim também conhecido por Dia dos Namorados. Namorar é imperativo de todos nós. O encontro, os mimos, o diálogo, enfim, tudo o mais faz amizades e é lenitivo para viver o namoro. Outras razões se podem enumerar, mas a verdade é que é a ocasião de se cortejar de quem se gosta.

DIA 11 – DIA MUNDIAL DA SAÚDE Sabemos que num dia apenas não é possível levar a saúde a todos os que sofrem. Daqui recordamos que temos o Dia Mundial da Saúde e sempre se faz em 11 deste mês de Fe-

vereiro. Mas como vai a saúde de todos nós? Será que a assistência que vinha sendo dada (falamos de Portugal) (agora com alterações) não irá provocar mais “partidas” para o além? Querer a salvação, é justo. Ela pretende-se equilibrada, alargada e facilitada. Todos se lamentam que a “saúde vai mal”, mas quem pode encontrar o “remédio”parece não pensar da mesma maneira…

LIMPEZAS Por ordem e orientação do executivo, Junta de Freguesia local, foram limpas e aparadas as árvores do Jardim Cândido de Figueiredo, das escolas e outras da sua responsabilidade. De caminho foram limpas as bermas na estrada. Muito bem. Veio depois o vento forte, espalhando outro lixo, nada de significativo, mas são contingências da Meteorologia.

NEUR OL OGIA NEUROL OLOGIA DR. PETER GREBE

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS/CEFALEIAS DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO

CONSULTAS E MARCAÇÕES Tondelmédica Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela


8 OPINIÃO

03/02/2011

Crónicas de Londres GILBERTO FERRAZ (COMENDADOR)

DEPOIS DE CANCÚN!

C

heias em Portalegre, com casas inundadas e deslizamento de terras! (Janeiro 6), no fim do mês, frio intenso no Continente; aluimentos no Funchal, no ano passado, com os consequentes danos de todos conhecidos; aluimentos na Colômbia; no Brasil (Rio de Janeiro e região, particularmente em Nova Friburgo e Teresopólis), causando, mais de 800 mortes, mas antecipa-se que o número final poderá atingir 2,000; enormes cheias no Paquistão, onde afectou 20 milhões de pessoas; intensas tempestades e cheias no Estado de New South Wales (superfície que inclui a Alemanha e França juntas), no nordeste da Austrália, em pleno verão do Hemisfério Sul (fins de Dezembro e princípios de Janeiro), que deixaram 22 cidades alagadas, principalmente Rockhampton, Esmerald, atingindo ainda seriamente a capital do Estado, Brisbane, ambas junto ao litoral, com milhares de

pessoas desalojadas, embora, com pelo menos 16 pessoas mortas e 75 desaparecidas e biliões e biliões de euros de prejuízo, pelo que foram classificadas de “proporções bíblicas”, com a catástrofe a continuar, desta vez atingindo o Estado de Victoria, no sudeste, que teme consequências idênticas; invulgares cheias na África do Sul e Moçambique, no Shri Lanka, abrangendo a superfície de 1/3 da ilha, cujas águas atingiram um metro de altura. Idênticas cheias junto ao litoral, em três principais estados do oeste dos Estados Unidos, acompanhados de intensos nevões nos Estados de Maine, Massachusetts, Nova Jérsia, Maryland, Carolina do Norte e Virgínia, todas em alerta máximo devido a temporal, enquanto isso, em Nova Iorque, neves de 50cm de altura e cancelamento de milhares de voos de aviões, em finais de Dezembro último. E, mais recentemente, inéditas temperaturas de 40º nega-

tivos no Estado de Minnesota junto à fronteira com o Canadá. Entretanto, antes, na Rússia e em Israel irromperam gigantescos incêndios e, no Reino Unido, foco de invulgares fortes nevões, com temperaturas de 23º negativos, a paralisar o país inteiro, mas principalmente a Escócia e norte da Inglaterra, não escapando Londres, no sudeste do país, normalmente menos afectada, em que viu o maior nevão dos últimos 50 anos e intensas vagas de frio. Segundo os meteorologistas, no Reino Unido, Dezembro foi o mês mais frio desde 1890! A lista é longa! Desvario da natureza ou consequências das mudanças climáticas, produto do Homem? Muito se tem especulado! O que, porém, é certo, além das vidas humanas ceifadas são os enormes estragos, muitos deles inquantificáveis. Os últimos e invulgares rigorosos invernos, no Reino Unido, levaram o governo deste país a recorrer aos cien-

tistas, não para justificarem tão insólito acontecimento, mas para estudarem meios, apresentarem projecções que possam servir de prevenção para ocorrências idênticas no futuro. Entretanto, na última cimeira de Cancún, no México, em meados de Dezembro último, poucos passos se deram para combater tamanhos danos, prevalecendo a possibilidade de que o Tratado de Kioto, que expira daqui a um ano, e as tímidas medidas nele adoptadas, se venha a prescrever sem que os governantes do mundo inteiro, particularmente os dos países mais ricos, acordem e tomem as medidas adequadas na redução dos níveis de dióxido de carbono, o principal culpado de toda esta tragédia produzido pelo Homem, quando as previsões da ONU sobre o aumento da população global, actualmente sete biliões, é prevista atingir nove biliões em 2045, com a agravante, graças à ci-

ência médica, de maior longevidade! Na Inglaterra, porém, os cientistas não se cansam de apontar a evidência, cada vez mais concludente, da mudança climática e as suas dramáticas consequências! Um estudo realizado em 2009, na zona dos mares de Barents e Kara, ou seja na Escandinávia e na Rússia, com base no desaparecimento gradual das multi-seculares camadas de gelo do Árctico, servindo-se de projecções computorizadas, meio científico habitual para estudos desta natureza, os cientistas constataram que dentro de 20 ou 30 anos as zonas geladas do Árctico desaparecerão por completo durante o Verão. Isto, claro, antes do rigoroso inverno do mesmo ano, mas pior, de 2010! Como consequência, as derretidas águas geladas, ao aumentarem o volume da zona norte do Oceano Atlântico, independentemente das desastrosas consequências, afectarão, igualmente, o clima não só do Reino Unido como do

norte da Europa, com a possível erosão do quente Golfo do México factor principal do ameno clima, que atinge o norte da Escócia! Quanto aos gelos eternos do Himalaia, que igualmente estão gradualmente a derreterem e em que entre Agosto de 1921 e Outubro de 2008 perderam 10,5 metros verticais de gelo, com o maior índice de agravamento entre os últimos 50 anos em que não se tem verificado a habitual compensação sazonal de gelo, são já visíveis os seus catastróficos efeitos, como sucedeu nas recentes inundações do Paquistão, afectando, normalmente, as zonas da Baía de Bengala, de que o Bangladesh é vítima normal. Em contrapartida, as populações de países como o Nepal e a das regiões das nascentes dos vários rios, alimentados pelas neves do Himalaia, sofrerão inimagináveis efeitos de secas e, possivelmente, alterações climáticas!

corrupção seja combatida por um sistema judicial eficaz e prestigiado”. Foi ouvido, ou assobiaram para o lado? Na Mensagem de Ano Novo de 2008, entre outros temas pertinentes, o Presidente interroga-se “sobre se os rendimentos auferidos por altos dirigentes de empresas não serão, muitas vezes, injustificados e desproporcionados, face aos salários médios dos seus trabalhadores”. A situação melhorou? Nas cerimónias comemorativas do cinco de Outubro de 2008, mais um alerta: “Não escondo que vivemos tempos difíceis. Os Portugueses sabemno, porque vivem essas dificuldades no seu dia-a-

dia… O que é vivido pelos cidadãos não pode ser iludido pelos agentes políticos”. A ilusão não continuou? Muitos mais foram os seus alertas, ao longo do mandato. Não foi ele que não alertou; foram outros que não quiseram ouvir, inclusive os restantes candidatos. JOÃO DE BESTEIROS

VENTOS E MARÉS

NOVO MANDATO

E

mbora não nutrindo simpatia pelo regime republicano (e pela maneira como nos foi imposto); embora não dispensando ao Professor Cavaco Silva incondicional admiração, mas porque nasci e vivo em República, cumpri o meu dever e direito de cidadão eleitor. Como estava nas previsões e na esperança dos portugueses, Cavaco Silva foi reeleito para novo mandato, e felizmente na primeira volta, evitando assim mais despesas para todos nós e o chorrilho de disparates que teríamos que ouvir, vindos de quem pouco mais ambicionou que tempo de antena para descarregar o seu mau feitio. A campanha eleitoral

foi pobre. Pobre pela falta de ética de alguns candidatos (para não dizer, falta de respeito pelo Povo e pelo País). Desculpem os que discordarem, mas com escreveu José António Saraiva, no semanário “SOL”, “É desnecessário explicar que a decisão (de Alegre, Defensor de Moura e Francisco Lopes) de fazerem uma campanha centrada no ataque a Cavaco Silva foi um rematado disparate”. A “mensagem quezilenta e amarga”, o discurso de quem “parece ter um disco na cabeça”, o que “não chegou a perceber bem porque se candidatou” ou quem andou ali a brincar ao faz de conta, não dignificam a República que eles dizem estimar e de-

fender. Para além dos vários dislates pouco próprios de qualquer cidadão democrático, acusaram Cavaco Silva de nada ter feito durante o seu mandato, estando agora a dar umas bocas sobre o estado do país. Se tivesse sido mais interventivo, o que não diriam os mesmos que agora o criticam. Mas, basta passar os olhos pelo livro “Fiel aos Compromissos”, recentemente editado pela “Alêtheia”, para se verificar que não foi assim e que várias intervenções públicas denunciaram a situação. Que mais podia ter feito? Em 01 de Janeiro de 2007, na primeira Mensagem que dirige aos Portu-

gueses, alerta: “Não podemos esperar que alguém nos poupe ao esforço exigido para resolver os nossos problemas”, e em claro apelo, diz que “é muito importante que em 2007 se registem progressos claros em três grandes domínios da nossa vida colectiva: desenvolvimento económico, educação e justiça”. Registaram? No mesmo ano, no discurso comemorativo do 25 de Abril, refere, designadamente, que “temos de deixar aos nossos filhos e aos nossos netos um regime em que sejamos governados por uma classe política qualificada, em que a vida pública se paute por critérios de rigor ético, exigência e competência, em que a

P.S. Os primeiros efeitos da lei sobre o ensino particular, aí estão. É o autismo de quem já está fora de prazo e uma aberração no estado democrático.


OPINIÃO 9

03/02/2011

Notas Semanais

Notas & Comentários

CÍLIO CORREIA

JOÃO VENTURA DA COSTA

SIMPLESMENTE, HUMANO…

C

inquenta e três, vírgula, quatro por cen to dos portugueses abstiveram-se nas eleições presidenciais. Foi um dos valores mais altos, senão mesmo o mais alto. Face a este resultado apareceram uns quantos a dizer que a abstenção ganhou. Quem primou pela não comparência não pode, em boa verdade, reclamar vitória. Mesmo no futebol que está uma bagunça, a nível federativo, e não só, a falta de comparência é penalizada com multa pecuniária e derrota por 3-0... De facto, não vale a pena dramatizar, mas também não faz sentido menorizar a abstenção no último acto eleitoral. Nem uma coisa nem outra. As coisas são o que são. Há que olhar para as situações com o devido distanciamento e sentido crítico. Nada mais. Importa mesmo, é saber o porquê deste comportamento e porque ficaram agarrados ao sofá, em vez de se deslocarem a uma mesa de voto para exercer o seu direito. Sim, porque o voto é um direito. Não é uma obrigação legal, embora haja quem se pronuncie a favor da sua obrigatoriedade. Não comungo desse desiderato, mas os direitos exercem-se e não devem ser menosprezados. Votar, não é um jogo de conveniência: é um ato cívico. Por isso, não nos

venham dizer que ganhou a abstenção. Ao contrário, quem perdeu foram os abstencionistas: uma oportunidade, no mínimo, de se exprimir e nem sequer aqui coloco os que votaram em branco (4,3%) ou nulo (1,9%), porquanto, esses, apesar de tudo, marcaram presença no dia das eleições. Não ficaram em casa. Claro que as votações de “100%” só mesmo em regimes ditatoriais que até distribuíam “urnas de voto”, semelhantes a “panelas com tampa”, para colocar no terreiro principal das localidades… Também se disse que nos Estados Unidos a percentagem de abstencionistas é elevada e não vem mal ao mundo por isso. Nada mais verdadeiro: só que votar constitui mais uma forma de expressão da sociedade civil americana que tem uma intervenção na vida social e política qualificada, activa e diversificada. E aqui é que bate o ponto. Os portugueses, apesar de terem vindo a acolher candidaturas independentes (Fernando Nobre, agora, e Manuel Alegre, há cinco anos) nas últimas presidenciais, têm uma participação cidadã pouco mais

do que incipiente. Certo mesmo é que Cavaco Silva foi (re)eleito Presidente da República, de forma inequívoca, com 2,230 milhões de votantes, embora com menos 500 mil votos do que há cinco anos, mas, ainda assim, sem margem para dúvidas. Ganhou. Ao contrário do que se disse, penso que o grande derrotado, para além de Manuel Alegre, obviamente, foi a abstenção. Bem podem dizer, os abstencionistas, que tiveram uma percentagem superior, mas sem expressão numa sociedade democrática. Ninguém sai diminuído, politicamente falando, por perder um ato eleitoral democrático, mesmo aqueles que produziram afirmações ou adoptaram posturas pouco condizentes com o respeito que devemos uns aos outros. Surpresas na noite eleitoral, foram duas: Fernando Nobre e José Manuel Coelho. Este, na Madeira, conseguiu um score que causou incomodidade no sempiterno Alberto João Jardim. Jardim encontrou no Coelho o seu antónimo: no dia seguinte, já estava a esgrimir argumentos contra ele. Podemos ser tentados a considerar o Sr. José Coelho, da Madeira, um epifenómeno ou um

Aníbal, o cruel! zepelim que a vida se encarregará de esvaziar, mas, acima de tudo, é um cidadão livre que tem o direito de se exprimir. Ainda assim, vamos esperar para ver se o “efeito Coelho” não passa duma mera epifania, no sentido de descoberta inesperada, ainda assim, estimulante para outros, anti -sistema. Por isso, digo, a maior surpresa veio da Madeira, apesar de Fernando Nobre ter tido um resultado deveras interessante (593 mil votos), mas longe dum “resultado histórico” como o pretendeu classificar na noite das eleições, a partir dum apelo à cidadania responsável e activa. Ficou a metade do Manuel Alegre de há cinco anos (1,125 milhões). O Sr. José Coelho (195.000 votos) que não é um “zé-dosanzóis” e, muito menos, um “jagodes”, sozinho, de táxi, a distribuir batatas e com algum sentido de humor à mistura, conseguiu ser o segundo mais votado na ilha madeirense... A título de reflexão final, permitam-me que recorde a história do “Lavagante” que o saudoso escritor José Cardoso Pires relata no livro do mesmo nome. E que passa por considerar o lavagante como um crustáceo primitivo, avesso aos viveiros, mas com uma “tenebrosa memória, paciente e obstinado, e terrível nos seus desígnios”. Dotado duma inteligência intuitiva e emocional, alimenta a sua vítima, o safio, a todas as horas, até à exaustão. Leva-lhe comida à toca submersa, onde este se deixa engordar, e de tal maneira, que vai chegar o dia em que já não consegue sair pela abertura. Nesse dia, o lavagante vem, já não para trazer comida, mas para o devorar. Vem de garras afiadas para se alimentar do safio que se deixou encurralar na sua própria toca e se tornou numa presa fácil... Simplesmente, humano.

H

á alguns séculos, por causa duns sarilhos com saias, houve um monarca que ficou baptizado como o cruel, cognome que ganhou depois de ter procedido a uma operação de peito aberto ao coração dum compatriota azarado que limpara o sebo à sua dama; como o monarca não tinha lavado as mãos antes de arrancar o órgão do peito do seu paciente, o desgraçado acabou por morrer vitima de falta de ar e duma infecção generalizada – pelo menos é esta a versão em que eu acredito. Tal como o conhecido monarca, temos agora um presidente a ser rotulado de cruel pela gentinha que nos desgoverna há quinze anos opinião publicada de referência por causa dos avisos que deixou, em directo e ao vivo, a certos cavalheiros da trupe do Zezito, nos dois discursos que fez na noite em que foi reeleito. Pela voz do magoado aristocrata camarada Almeida Santos, foi oficialmente anunciado ao povo português que o filho do gasolineiro é um tipo cruel, sentimento autorizado a presidentes e gente da esquerda socialista pura e dura mas indigno deste dum presidente da república. Segundo o magoado camarada, o vencedor das eleições deveria, pura e simplesmente, ter esquecido tudo o que os seus apaniguados socialistas foram insinuando ao longo da campanha e deveria ter sido magnânime na hora da vitória em vez de “ter feito um julgamento feroz dos seus adversários”. Basicamente, pretende-se, com a prestimosa ajuda da propaganda comunicacional, que o presidente reeleito mantenha a mesma atitude que os eleitores portugueses vão mantendo para quem os vem arruinando há década e meia: respeitinho! O aristocrata Almeida Santos tem este cavaco espinho atravessado desde que competiu com ele para o cargo de primeiro-ministro numas eleições no ano de 1985, cujo resultado foi uma sova monumental que ainda hoje lhe provoca dores, especialmente quando o tempo está húmido. Além de zurzir no presidente reeleito, Almeida Santos também malhou no seu camarada Carrilho dizendo que “neste momento é quase um adversário do PS, porque está agastado por ter sido apeado do lugar que tinha. Está zangado connosco, compreendo isso, mas não é bem o exemplo típico do indivíduo que se possa citar como característica da situação interna do partido.» Não deixa de ser curioso, dada a situação nalguns países do norte de África, ter malhado neste seu colega de partido, já que o dito Carrilho foi “apeado” do cargo por se ter recusado a seguir as instruções do governo do Zezito que o obrigavam a votar num candidato egípcio, conhecido por organizar umas queimas de livros. Como o partido a que o dito egípcio pertence, governa, há décadas, aquele país africano e é membro da Internacional Socialista, organização que tem Mário Soares como um dos seus presidentes honorários, será que o camarada Almeida Santos também achará que o povo egípcio, como Cavaco, é cruel e feroz demais para com os seus governantes? Aguardemos…


10 GERAL

03/02/2011

Valverde

O Galfarrito Sete jângolas da matildes, o galfarrito com os abispantes ainda de ornear, lanfeia um conquelha de gródio, e com os chapins sem calcurreos e a béltra ao costado, lá se póla a morear numa terrangosa nas esfraldas da Serra do Caramulo. Ao se polar no moreio, o galfarrito com outrosâmes galfarros, faguncham uma fornada de maróbia, com brancosa e cimbres, para os fifas chapanhirem com a cucharra e o desempenaites. Quando o meio lúzio se póla, já o galfarrito tem o lanfeio fagunchado em bombázias de massa burra ao relfo, com torrépias escamúcho e orelhas de mula, granizio com martambúzios, bufa de puchanta, para os fifas lanfiarem, enquanto o galfarrito lanfeia

uma sígula sapiência, com artife de zaburro. Depois á tarduncha, já com duas sarrafadas no fosquete, o galfarrito lá continua acartanhir a maróbia com o coxo na mitrólia. À chôna o galfarrito outra besalta, com os chapins sem calcurreos, volta ao gebrote cardanho, alporrando grépio e verdeósas para espichar a dónia.

Convívio genuíno de amigos de Nandufe

Nota: Esta é uma história escrita livremente no galrramento molelense que um dia destes aqui será traduzido. Até lá, se percebeu alguma coisa, traduza já você mesmo. MACARINHO

Futebol de Veteranos

G.R.A. Paz, 4 – C. D. Tondela, 2 Realizou-se no passado dia 29 de Janeiro, no Estádio de Pousos – Leiria, o reencontro entre duas equipas pois o último jogo foi em 2001. As equipas alinharam: G. D. Amigos da Paz: Zé Ferreira, Paulinho, F. Antunes, M. Grou, Mário, Belmiro, Óscar, Artur, R. Mendes, Nuno Moreira, J. Prior, David, Raul, Chico, Skoda, Firedj e Bernardino. C. D: Tondela: José Luís, G., Fernando, João Paulo, Milhães, Pinheiro, Luís Carlos, Pedrosa, Paulito, João Fernandes, Zé Alberto, Viteta, Stromberg, Zé Amadeu, Tó, Júlio, Élio, Jota e Herculano. Marcadores: Pelos locais, Nuno Moreira aos 2 e 6 minutos, Óscar aos 40 minutos e J. Prior aos 74 minutos. Pelo Tondela, Zé Alberto aos 10 minutos e Stromberg aos 57 minutos. Começou freneticamente este jogo, com os Amigos da Paz a não darem paz nenhuma à defesa do Tondela e a toda a equipa e em apenas 6 minutos já venciam por 2 a 0. O grito de alerta dos forasteiros foi notório e a equipa assentou o seu jogo e começou a desenrolar boas jogadas e 4 minutos depois, ou seja, aos 10 minutos, reduziu para 2 a 1. O jogo ia decorrendo com parada e resposta, mas com sinal mais para o Tondela. Mas a sorte estava do lado dos locais que fizeram o 3 a 1 mesmo em cima do intervalo. A segunda parte começou com o Tondela mais uma vez a tentar tomar as rédeas do jogo para dar a volta ao resultado e conseguiu reduzir para 3 a 2 por intermédio de Stromberg. Ainda conseguiu fazer o 3 a 3, mas o bandeirinha anulou dando indicação por uma falta que nem o árbitro se tinha apercebido. A partir daqui tudo fazia adivinhar a igualdade, mas mais uma

vez foram os Amigos da paz a fixar o resultado em 4 a 2 já no declinar da partida. De salientar a boa prestação das 3 equipas em campo e nem aquele pequeno desentendimento entre o árbitro e o bandeirinha pode deixar qualquer marca. Gostaria de enviar uma palavra amiga ao veterano Brás, neste momento menos bom por que está a passar e desejar que consiga ultrapassar tudo a seu contento. Aproveito para falar um pouco do nosso grande C. D. Tondela e dizer que já se nota o pedido do seu treinador ao pedir o apoio dos seus adeptos. Este jogo em Touriz confirmou isso mesmo. Dizer que foi um derbie espectacular, com as claques a apoiarem as suas equipas, com muito frenesim à mistura. Foi daqueles jogos que todos os associados sentem prazer em estar presentes. Neste jogo tivemos de tudo. Grande domínio do Tondela na primeira parte que poderia ter feito 1 a 2 golos. Sofre reacção natural no início da segunda parte com o Tourizense a tentar a sua sorte. A chave do jogo estaria na mestria do treinador do Tondela ao trocar os dois avançados por outros mais frescos e seria um deles, Luís Miguel, a inaugurar o marcador para delírio dos seus adeptos. Minutos volvidos entra Leonel que pouco depois, numa bela jogada faz um golo muito bonito e põe ponto final no jogo. Vamos todos dar seguimento a esta onda humana que já se fez sentir em Touriz e que no próximo jogo com o Anadia tenha continuidade, assim como em todos os jogos do campeonato. A.ALEXANDRE

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

O

nosso dia-a-dia não é feito apenas de grandes coi-

sas. Todos precisamos de coisas pequenas e simples mas que por vezes têm tanto significado como o que resulta daquelas que nós próprios julgamos ser mais importantes para a nossa vivência diária. Um desses exemplos teve lugar no convívio que foi realizado, no restaurante “Paródia”, em Valverde – Canas de Santa Maria, na noite do passado sábado, dia 29 de Janeiro e que juntou um grupo de amigos, todos com ligações a Nandufe, ou porque lá nasceram, vivem, casaram ou prestam serviço na freguesia. Desta iniciativa resultou um encontro em que o “rico” e o “pobre” conviveram na mesma medida, pondo de parte preconceitos de ordem social como

tantas vezes acontece noutros exemplos que a sociedade oferece a olhos vistos. Deste grupo de 40 pessoas do sexo masculino, alguns deles assinantes do nosso jornal, outros que até costumam ser notícia na nossa terra, como é o caso de Alfredo Cabral, professor, autarca, mestre da oratória ou o padre Américo da Cunha Duarte, mas neste jantar todos estavam ao mesmo nível ninguém se salientou, nem tão pouco algum dos presentes se sentiu tentado a puxar da palavra para dizer o que quer que fosse. Estiveram presentes: O Padre Américo Duarte, Alberto Almiro Simões do Vale, Armelim Ferreira dos Santos, Amadeu Marques, Alfredo Ribeiro Marques, Alfredo Cabral, Adriano Pereira, Armindo Gonçalves Augusto, Artur Figueiredo Nascimento, Armelim Almeida Gonçalves, António Joaquim Santos Ferreira, Bernardo Viegas, Celso Almeida

Gonçalves, Carlos Almeida Gonçalves, Eduardo Gomes Marques, Rui Marques, Eduardo Correia Maia, Fernando Henriques Marques, Fernando Manuel Bandeira, Fernando Figueiredo Sousa, Fernando Borges Matos, Fernando Borges, Fausto João Dinis, Ilídio Ferreira dos Santos, Isac Gonçalves, José Carlos Monteiro, José Santos Ferreira, José Marques dos Santos, Joaquim Augusto Simões, José António Dinis Almeida, Joaquim Miguel Simões, Joaquim Celso Lima, Júlio Pais, João Correia Maia, José António Simões e António Arede. A organização, por intermédio do amigo Adriano Pereira agradece, através do Jornal de Tondela, a simpatia manifestada pelas funcionários do Café Restaurante “O Paródia” no serviço deste jantar convívio. Os mesmos intervenientes têm uma repetição prevista para o próximo dia 26 de Março.


REPORTAGEM 11

03/02/2011

Associação Desportiva Radical de Tondela

Apresentação oficial das actividades do ano 2011

TEXTO: ARMÉNIO PEREIRA

N

o passado sábado, 29 de Janeiro, na Biblioteca Municipal de Tondela foi assinado o protocolo de cooperação entre a Associação

Desportiva Radical de Tondela e as entidades parceiras previstas no Plano de Actividades de 2011 no que diz respeito às “Caminhadas Trilhos Ao Tom d’Ella” e ao “Circuito Interconcelhio em Carrinhos de Rolamentos”. As entidades parceiras neste último projecto desportivo são o Centro Social Vila Pouca, Associação Cultural Recreativa

e Desportiva – Santa Comba Dão, Secção Desportiva dos Bombeiros Voluntários do Concelho de Sátão, Associação Cultural e Recreativa Amigos de Papízios – Carregal do Sal, Casa do Povo de Ferreirós do Dão, Freguesia do Guardão, Associação Recreativa e Cultural de Santa Cruz da Trapa, Freguesia de Mangualde e naturalmente a Associa-

ção Desportiva Radical de Tondela. Relativamente ao calendário que está definido as provas têm inicio no dia 20 de Março na cidade de Santa Comba Dão e terminam a 11 de Dezembro na cidade de Tondela. Nos Trilhos Ao Tom d´Ella estão previstas cinco caminhadas ao longo do ano com inicio em Fevereiro e final em Outubro. Decorrem todas no concelho de Tondela: quatro a partir do parque urbano e uma circular em Tonda. Esta é uma parceria entre a Associação Desportiva Radical Tondela como entidade promotora e organizadora, entrando também, a Freguesia de Tondela, a Freguesia de Lobão da Beira, a Freguesia de Molelos, a Freguesia de Barreiro de Besteiros, a Freguesia de Nandufe, a Freguesia de Canas de Santa Maria, a Freguesia do Mosteiro de Fráguas, a Freguesia de Tonda, a Freguesia de Ferreirós do Dão, o Grupo de Ginástica da Casa do Povo de

Tonda e a Unidade de Cuidados na Comunidade Lusitânia. Nesta cerimónia, o presidente da AssembleiaGeral, José Cordeiro deu as boas vindas aos presentes agradecendo a presença de todos, fazendo depois uma breve introdução ao plano previsto para o presente ano. Seguiu-se a apresentação dos dois projectos, efectuada pelo presidente da direcção da ADRT, Abel Almeida, complementados com a projecção de dois filmes, momento que antecedeu à assinatura dos dezasseis termos de parceria que definem a entreajuda entre as partes envolvidas para a realização das várias actividades. O encerramento da sessão foi complementado com um breve discurso do vice-presidente do Município de Tondela, José António de Jesus, tendo este responsável enaltecido o trabalho desenvolvido pela ADRT em prol da realização do desenvolvimento movi-

mento associativo do concelho de Tondela. A ideia do vereador é que as “Caminhadas Trilhos Ao Tom D´Ella” complementem as já existentes noutros pontos do concelho, nomeadamente, frisando que o presente projecto procura dinamizar este tipo de actividade na zona envolvente à cidade de Tondela. Na sua intervenção referente ao circuito interconcelhio o autarca referiu que a ADRT optou no início por lançar um projecto de âmbito regional e que ao longo do tempo em que está em marcha tem sido reconhecido como uma iniciativa de referência e de grande sucesso a nível regional. José António de Jesus lembrou também que esta associação ao privilegiar as parcerias ajudam muito ao desenvolvimento dos projectos protagonizados pela ADRT e as entidades com quem colabora num tempo difícil que naturalmente também afecta todo o movimento associativo.


12 PUBLICIDADE

03/02/2011

Tribunal Judicial de Tondela 2.º Juízo Largo Dr. Anselmo Ferraz de Carvalho - 3464-002 Tondela Telef. 232 814280 Fax 232 821194 Mail: tondela.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO (1ª Publicação) Processo: 500/05.6TBTND-M Liquidação (CIRE) N/Referência: 1184108 Data: 20-01-2011 Administrador Insolvência: Paula Carvalho Ferreira Insolvente: Jorge Rodrigues dos Santos e outro(s) Nos autos acima identificados foi designado o dia 25-02-2011, pelas 14:00 horas, neste Tribunal, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra dos seguintes bens imóveis: VERBA N.º 1 Prédiuo Rústico, vinha, com a área de 600m2, sito em Val do Carvalho, freguesia de Campo de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com José de Vasconcelos Rodrigues, do SUl e Nascente com Arlindo Marques Gomes e Poente com Fernando Rodrigues Pereira, inscrito na matriz da respectiva freguesia sob o artigo 1.392 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Tondela sob o n.º 01438/280105 da freguesia de Campo de Besteiros, VALOR BASE - 1.200,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 2 Prédio Rústico, vinha, com a área de 1950 m2, sito em Val do Carvalho, freguesia de Campo de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com João Ribeiro Santinha, do Sul com Fernando Moura Pereira, Nascente com caminho e Poente com Simplicio Simões Cabanas, inscrito na matriz da respectiva freguesia sob o artigo 1.397 e omisso na Conservatória do Registo Predial de Tondela, VALOR BASE - 1.950,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 3 Prédio Rústico, terra de cultura com videiras em cordão, com a área de 660m2, sito em Carregal, freguesia de Sabugosa, concelho de Tondela, a confrontar do Norte, Sul, Nascente e Poente com António Dinis Henriques, inscrito na matriz da respectiva freguesia sob o artigo 1.009 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Tondela sob o n.º 00800/280105 da freguesia de Sabugosa, VALOR BASE - 198,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 4 Prédio Rústico, composto de pinhal, vinha e cultura com oliveiras, com a área de 4.513m2, sito em Carregal, freguesia de Sabugosa, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com Antero Figueiredo Miroto, do SUl e Nascente com Maria da Conceição Almeida Figueiredo e Poente com José da Cruz, inscrito na matriz da respectiva freguesia sob o artigo n.º 1.048 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Tondela sob o n.º 00641/210600 da freguesia de Sabugosa, VALOR BASE - 2.707,80 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 5 Prédio Rústico, composto de vinha e cultura com castanheiro, fruteira e videiras, com a área de 3.730m2, sito em Fabriaça, freguesia de Santiago de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com Couto dos Santos, do SUl com estrada, do Nascente com António Henriques Matias e do Poente com herdeiros de Marcelino de Brito, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 3.920 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01696/210601 da freguesia de Santiago de Besteiros, VALOR BASE - 3.730,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 6 Prédio Rústico, composto de pinhal, mato e cultura com 20 videiras, com a área de 1.188m2, sito em Fabriaça, freguesia de Santiago de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com José Castelo Branco, do SUl com Caminho, do Nascente com Alexandre de Figueiredo e do Poente com Porfirio dos Santos, inscrito na matriz predial sob o artigo n.º 3.957 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Tondela, sob o n.º 01698/210601 da freguesia de Santiago de Besteiros, VALOR BASE - 475,20 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 7 Prédio Rústico, composto de cultura com 40 videiras, com a área de 2.045m2, sitop em Fabriaça, freguesia de Santiago de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte com caminho, do SUl com rio, do Nascente com herdeiros de Aníbal Francisco e do Poente com Fernando Moura Pereira, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 3.982 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01697/210601 da freguesia de Santiago de Besteiros, VALOR BASE - 613,50 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 8 Prédio Urbano, composto de casa de habitação de 1 piso, s.c. 40m2, logradouro 16m2, sito em Freixeda, freguesia de Vilar de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte, Sul e Nascente com Jorge Rodrigues dos Santos e do Poente com caminho, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 8 e descrito na Conservastória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01225/101204 da freguesia de Vilar de Besteiros, VALOR BASE - 420,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 9 Prédio Urbano, composto de alpendre para arrumações, s.c. 60m2, sito em Freixeda, freguesia de Vilar de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte, Sul, Nascente e do Poente com Jorge Rodrigues dos Santos, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 839 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01226/101204 da freguesia de Vilar de Besteiros, VALOR BASE - 1.410,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 10 Prédio Urbano, composto de barracão destinado a vacaria, superficie coberta de 55 m2, logradouro 14,70m2, sito em Freixeda, freguesia de Vilar de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte, Nascente e do Poente com Jorge Rodrigues dos Santos, e do Sul do caminho, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 840 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01227/101204 da freguesia de Vilar de Besteitos, VALOR BASE - 1.650,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 11 Prédio Urbano, composto de barracão para arrumações, s.c. 23m2, sito em Freixeda, freguesia de Vilar de Besteiros, concelho de Tondela, a confrontar do Norte, Sul, Nascente e do Poente com Jorge Rodrigues dos Santos, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 841 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Tondela sob o artigo 01228/101204 da freguesia de Vilar de Besteiros, VALOR BASE - 437,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. VERBA N.º 12 Prédio Urbano, sito à Freixeda, freguesia de Vilar de Besteiros, concelho de Tondela, inscrito na matriz sob o artigo 9, com o valor patrimonial de 645,62 Euros, descrito na Conservatória do Registo Predial de Tondela sob o n.º 679 da referida freguesia de Vilar de Besteiros. VALOR BASE - 73.040,00 e o valor a anunciar para a venda é igual a 70% do valor base. É fiel depositária dos imóveis a administradora de insolvência, Dra. Paula Carvalho Ferreira, com escritório na Rua Seabra de Castro, S. Gabriel Center, 1.º J, 3781909 Anadia. Os proponentes devem comparecer na data designada, faznedo-se acompanhar dos respectivos documentos de identificação, devendo ainda juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, á ordem da massa insolvente, no montante correspondente a 20% do valor base dos bens oou garantia bancária no mesmo valor (n.º 1 ao Art.º 897º do CPC). A Juiz de Direito, Dra. Olga Marçal O Oficial de Justiça, Narciso da Costa Félix (JORNAL DE TONDELA, 3 DE FEVEREIRO DE 2011)


CONCELHO 13

03/02/2011

VALE A PENA... “Vale a pena quando a alma não é pequena”. Vale a pena fazer alguma coisa para as crianças, pe-

Vila Nova da Rainha

Freimoninho (Mosteirinho)

ANTONINO DOS SANTOS

JOAQUIM VIEGAS DA CONCEIÇÃO

las crianças. Para quem não leu ou de algum modo não sabe de que estou a falar, tratase de uma festa natalícia

Agradecimento Joaquim Mendes dos Santos Mosteiro de Fráguas Aos amigos que estiveram presentes nos seus últimos dias e aos que o acompanharam na sua última viagem, os nossos agradecimentos. A FAMÍLIA

A missa de 7.º Dia será realizada na próxima sexta-feira, dia 4 de Fevereiro, na Igreja Paroquial de Mosteiro de Fráguas, pelas 18 horas.

das crianças das escolas básicas (primárias) do concelho, entre as quais se encontram as crianças desta freguesia pertencentes à escola de Adiça. Por gostarmos de crianças, voltarmos ao assunto, desta vez, mais para felicitar a Câmara Municipal de Tondela pelo seu empenhamento e estímulo pelas crianças, esses actores de “palmo e meio”. Educadores, pais, também merecem um aplauso, a quem pertence todo ou quase todo o mérito de tão belo evento. Juntas de freguesia e empresas, não se dissociaram, merecendo também forte aplauso.

Serviço a cargo da Agência Funerária do DÃO, LDA.

Salete Almeida Macedo AGENTE DE EXECUÇÃO Cédula 3940

ANÚNCIO (2.ª Publicação) CITAÇÃO DE AUSENTE EM PARTE INCERTA (Artigos 244º e 248º do Código de Processo Civil)

ESCLARECIMENTO Ainda o caso do peditório da Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo de Tondela). A publicação das verbas angariadas saiu na edição do 6 de Janeiro de 2011 deste jornal. Eu referi na altura que a freguesia do Mosteirinho não vinha publicado quanto tinha dado já que não vinha descrito o nome desta freguesia e como eu acho por bem que o que é para se dizer deve ser dito. Entretanto já tive a resposta que pretendia e pela qual fico muito agradecido ao Sr. Virgílio Augusto Santos voluntário da Liga Portuguesa para esta causa. Agradeço-lhe o seu telefonema para me dizer as razões desta situação, prometendo tudo fazer para que possa corrigir no futuro possíveis situações idênticas. As causas deste lapso entendo não divulgar ficando por isso entre mim e o Sr. Virgílio mas também me compete dizer que o donativo desta freguesia foi junto a São João do Monte.

LEILÕES No dia 16 de Janeiro na povoação da Corte houve o leilão da venda das prendas do Natal em benefício da festa da Senhora dos Remédios que se realiza no dia 15 de Agosto naquela povoação, estando este bastante concorrido. Também agora no primeiro domingo de Fevereiro no próximo dia 6 se faz o leilão das prendas em honra da Rainha Santa Isabel que se realiza no primeiro domingo do mês de Agosto. Quero dizer a todas as pessoas que venham ao Freimoninho no próximo domingo ajudar esta santa, ou com as suas prendas ou comprando alguma coisa. Se não fizerem nem uma coisa nem outra mas contribuírem para o sucesso das vendas já estão ajudar esta causa.

O TEMPO Depois do temporal que se fez sentir no Freimoninho na semana passada também após alguma chuva aí estamos de novo com tempo muito frio e muito seco. Tudo normal, é Inverno.

Parada de Gonta RODRIGO XAVIER

FALECIMENTO A CITAR CARLOS FULGÊNCIO LOPES OLIVEIRA Tribunal Judicial de TONDELA Processo: 679/05.5TBTND EXECUÇÃO PARA PAGAMENTO DE QUANTIA CERTA VALOR: 2.812,79 Euros Exequente(s): PAULOSAUTO - PEÇAS E AUTO INDUSTRIAIS, LDA. Executado(s): CARLOS FULGÊNCIO LOPES OLIVEIRA E OUTROS PE - 164/2008 OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Nos termos e para os efeitos do disposto no art. 248º e seguintes do Código Processo Civil, correm éditos de 30 dias (TRINTA DIAS), contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o ausente CARLOS FULGÊNCIO LOPES OLIVEIRA, com a última residência conhecida em Largo da Capela, n.º 123, Borralhal, 3465-013 Barreiro de Besteiros, para, no prazo de 20 dias (VINTE DIAS), decorrido que se ja o dos éditos, pagar ou deduzir à execução supra referenciada, nos termos do art.º 812º, n.º 6 e 813, n.º 1, ambos do C. P. Civil. O duplicado do requerimento executivo e a cópia dos documentos encontramse à disposição do citando na Secretaria do Tribunal Judicial de Tondela, 1.º Juízo. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60º do C.P.C. e tendo em consideração o valor do processo, para se opor a execução é obrigatória a constituição de Advogado. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução no prazo supra indicado e não pague ou caucione a quantia exequenda, seguem-se oa termos do artigo 832º do C.P.C., sendo promovia a penhora dos bens necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, acrescido de 20%, nos termos do disposto no n.º 3 do artigo 821º do C.P.C. PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda no escritório do signatário (dias e horas constantes do rodapé) em dinheiro ou cheque visado. À quantia exequenda acrescem, para além dos juros calculados nos termos do pedido, os honorários e despesas do Agente de Execução, que nesta data ascendem a 420,00 Euros. Após a realização da penhora o valor dos honorários e despesas sofrerá agravamento, de acordo com a tabela publicada em anexo à Portaria n.º 708/2003, de 04.08. O Agente de Execução, (Assina) Quinta de Marzovelos, Lote 186, Loja 2 - 3510-128 Viseu Telef.: 232 763 047 Fax: 232 763 339 e.mail: 3940@solicitador.net HORÁRIO DE ATENDIMENTO: DAS 16H00 ÀS 18H00 (JORNAL DE TONDELA, 3 DE FEVEREIRO DE 2011)

Na primeira hora de sábado, dia 20 de Janeiro, na sua residência em Parada de Gonta, faleceu de morte súbita e inesperada o sr. Adriano Ribeiro da Cruz de 56 anos de idade, natural de Mosteiro de Fráguas, funcionário da C. M. de Tondela, casado com Virgínia Felício da Cruz de 55 anos de idade, natural de Parada de Gonta. Era pai de José António Ferreira da Cruz, casado com Carla Almeida, Ana Margarida Ferreira da Cruz, casada com António Almiro, e de Sónia Cristina Ferreira da Cruz, casada com Stéphane. Era ainda avô de Inês Maria Cruz e Raquel da Cruz Almiro. Na noite de sexta-feira estiveram juntos em ceia familiar na sua residência onde tudo decorreu na maior felicidade, alegria e satisfação que sempre existiu nesta família. Finalizada esta ceia, filhos e familiares regressaram a suas residências ficando o Adriano, sua esposa e sogra, juntos, satisfeitos e bem dispostos com esta maravilhosa noite familiar que passaram. Por volta da uma hora da manhã de sábado, sua esposa Virgínia viu a demora do seu marido que tinha ido à casa de banho, levantou-se para indagar do que se passava tendo-o encontrado no chão da cozinha, caindo com as penas para dentro do quarto de banho e o resto do corpo deitado na cozinha, encontrando-se praticamente já falecido. Mediante isto, sua esposa telefonou a seu genro Dr. Stéphane que chamou o INEM e sua equipa médica, os quais durante meia hora lhe fizeram reanimação necessária à qual não deu qualquer sinal de vida. Foi então que obrigados a cumprirem as leis legais, seu corpo foi imediatamente transportado para o Instituto de Medicina Legal

onde ficou até á manhã de terça-feira, dia 25 de Janeiro, para seu autopsiado. Todas estas leis legais depois de escrupulosamente cumpridas, seu corpo veio para a Igreja Matriz de Parada de Gonta, onde esteve em câmara ardente até ás 3 horas da tarde para lhe ser celebrada missa de corpo presente. No final da missa, Pároco João Dinis, Irmandade, familiares e a imensa multidão presente de seus amigos de Parada de Gonta, colegas de trabalho, amigos do Concelho de Tondela, de Viseu, Santa Comba Dão, num total que ultrapassou o milhar de pessoas, assim como o Dr. Carlos Marta, Presidente da C. M. de Tondela, Vereadora Eng.ª Carla, chefe de estaleiro, sr. Rogério, o acompanharam à sua última morada onde repousa em cavouco familiar para a eternidade no cemitério desta Freguesia. Vou terminar com a despedida dizendo que esta multidão que jamais se viu em funerais em Parada, mostraram aquilo que o Adriano merecia pelo bom homem e amigo que foi neste Mundo. Paz para a tua alma, amigo Adriano!


14 CONCELHO

03/02/2011

Nandufe O CESTEIRO nativa que temos em relação à auto estrada A25. Este será um tema que voltará a ser falado mais adiante, pois diz respeito não só a esta Freguesia como a todo o nosso Concelho e a toda a região Beirã.

“50 ANOS DUPLOS” Foi no passado dia 21 de Janeiro que estes dois amigos Zé Rui e João Duarte completaram 50 Anos de Vida. Estes meus amigos gémeos foram surpreendidos numa festa organizada pelas duas Famílias que contou com uma centena de convidados. Esta festa contou com a presença dos seus Familiares mais directos e alguns amigos. Foi um Convívio muito salutar embora restrito, pois eles bem gostariam que estivessem muito mais amigos, mas, naturalmente e é compreensivel não tinham mais condições para tal, muito embora vontade não faltasse, tudo isto se deveu à Ana, Manuela e filhos. Foi uma festa surpresa como inicialmente se disse, pois os aniversariantes de nada sabiam pelo que ficaram surpresos com o que encontraram. Foi revelado um vídeo sobre as vidas deles, desde a sua infância até mais ou menos aos dias de hoje. Curto mas muitíssimo significativo, demonstra que por este meio, embora pequeno, existe qualidade e naturalmente por esta nossa Freguesia haverá muito mais. Parabéns João Duarte Ferreira e Zé Rui Ferreira, tal como disseste, oxalá que possamos comemorar outros 50 anos.

”SCUTS - AUTO ESTRADAS SEM CUSTO PARA UTILIZADOR” Quem circula pelo nosso meio depara-se com o

“AS JANEIRAS”

IP3 de um lado e do outro com a auto estrada A25. Segundo os mal intencionados governantes temos que pagar portagem a partir de um determinado dia de Abril, a menos que até lá exista um outro dia de Abril mais justo, mais coeso, mais verdadeiro, menos corrupto, com mais Educação e muito mais Justiça. Mas, dizia eu, que os senhores governantes sem qualquer razão aparente e só prova que é por ser financeira, querem aplicar as portagens sem olhar a meios! Como já temos vindo a ver, o filme deste governo tem sido o que hoje é verdade amanhã é verdadeiramente mentira! Com certeza que muitos já se aperceberam que quando saírem da auto estrada A25 junto ao nó da Boaldeia virando a esta cidade de Tondela, vê o ridículo das placas

toponímicas ora tapadas com os arbustos que as vão cobrindo à medida que o tempo passa, outras encontram-se no estado tão caótico que nem se percebe o que está lá escrito, assim como o denso matagal que grassa pelas bermas. No entanto caro leitor, aqui há dias saiu num Jornal diário esta noticia,”A Estradas de Portugal (EP) fechou o exercício de 2010 com lucros entre 100 e 120 milhões de euros, anunciou Almerindo Marques, presidente do Conselho de Administração da empresa responsável pela gestão do sector rodoviário em Portugal” .Dívida da empresa subiu e deverá terse fixado nos dois mil milhões de euros no final do ano. Com este desempenho, a EP acumula já cerca de 230 a 250 milhões de euros de lucros desde

que a empresa mudou de estatutos de EPE - Entidade Pública Empresarial a SA - Sociedade Anónima e desde que entrou em vigor o novo modelo de gestão e de financiamento do sector rodoviário nacional.Isto deve-se em grande parte pela cobrança em Scuts e mandar para o desemprego muitos empregados que foram substituídos por “máquinas” que na maioria dos casos só vieram complicar mais a circulação rodoviária, onde as mesmas não fazem a leitura dos cartões que é um exemplo para alem de outros.Falar de lucros num contexto de divida é no mínimo desonesto! Alguns leitores estarão lembrados quando na recta final do ano transacto o presidente da Estradas de Portugal andou a pedir ao governo 650 milhões de euros porque a empresa encontrava-se em bastante dificuldades financeiras, em face disto, como é possível o governo andar a fazer de contas que nada se passa, sabendo nós portugueses que isto vai de mal a pior! Claro quer estou e estamos com toda a certeza contra as portagens e principalmente aqui na nossa zona, porque não temos alternativa quer para o lado de Aveiro quer para Vilar Formoso. Convido todos os membros do Governo a deslocarem-se em “Trabalho” e não em passeio desde Tondela até à cidade de Aveiro via Caramulo para saberem e conhecerem a única alter-

Embora com algum atraso, não podia ficar indiferente em dar esta noticia sobre o modo como decorreu no passado dia 15 de Janeiro, no pavilhão multiusos/ cantina nesta Freguesia as “Janeiras” cantadas e tocadas pelos briosos Cavaquinhos de Lobão da Beira, os Cavaquinhos de Molelos e os Cavaquinhos de Nandufe. uma noite bastante fria, mas interiormente muito quente, pois o brio com que se aplicaram e encantaram a todos os presentes nos deixou significativamente muito satisfeitos. Aos organizadores desde evento os nossos sinceros Parabéns pelo espectáculo que nos proporcionaram, assim como a todos os intervenientes, pelo serão que nos proporcionaram com as mais belas canções de Natal e da nossa tradicional música Portuguesa que é sempre bem vinda.

“ELEIÇÕES” Na nossa Freguesia também decorreu o acto eleitoral com toda a normalidade,tirando um caso ou outro que não foi possível resolver porque o sistema informático parece que foi dado às malvas pelo Ministério da Administração Interna, pois sabese agora que o Director e o seu Vice pediram já demissão do cargo em virtude da aberração que foi criada com o sistema informático a nível de todo o País. Aqui o candidato Cavaco Silva também seguiu a lógica do resto do País, ganhando folgadamente, pois se havia dúvidas só poderia ser para aqueles que gostam do “bota abaixo” da “infâmia e da calúnia”, porque argumentos reais para dar ao País foram e continuarão a ser ZERO! Assim, Cavaco Silva contou com 216 votos, Manuel Alegre teve 43 votos, Fernando Nobre 38 votos, José Manuel Coelho contou com

12 votos, Francisco Lopes teve 11 votos e por último o Defensor Moura apenas 2 votos. Houve ainda 3 votos Nulos e 19 votos em Branco, tendo este acto uma Abstenção de 44,87%. Salienta-se ainda que nesta Freguesia encontram-se inscritos 624 Eleitores, tendo participado nesta votação 344 votantes.Que culpa terão os Portugueses de só haver um candidato credível?! Agora já se fala em facas afiadas prontas para servir outras gentes partidárias,mas que tipo de linguagem é esta do Louçã?! Aprendam a respeitar a vontade de quem se expressou livremente! Assumam os vossos erros! Que o Bloco de Esquerda tem pessoas que vem do tempo da UDP,claro que sim,mas desconfio que alguns serão bem credíveis do que os actuais! Agora que eu esperasse que tivessem com os tempos aprendido alguma coisa, sinceramente esperava, mas, o resultado está à vista! Estes é que continuam a ser os meninos da mamã e nada lhes falta! Assim, estando as Presidênciais resolvidas, penso que brevemente outro filme deste género se seguirá, se calhar mais depressa do que muita gente julga,apesar de já se falar em congressos, instabilidade, porque agora a manha dos ditos governantes é mesmo essa! Aqueles que saíram vencedores, vão ser acusados de provocar a instabilidade no País! Veremos com o tempo se não vai ser assim!

“PT COMUNICAÇÕES” Já anteriormente dei esta noticia de que os senhores responsáveis pelas linhas do serviço de telefone da PT Comunicações devem tratar de arranjar um fio de telefone que se encontra solto entre duas residências no Bairro Novo, nesta Freguesia. Esta quebra de linha encontra-se mais própriamente ao inicio da Rua do Carvalho, naturalmente pede-se que esta reparação se faça o mais urgente possível de modo a evitar algum acidente com algum veículo, dado que o fio de telefone se encontra a meia altura.


CONCELHO 15

03/02/2011

POSTO MÉDICO Como correspondente dos Jornais concelhios, não posso, por mais tempo, alhear-me das queixas recebidas sobre a Extensão de Saúde de Barreiro de Besteiros. É assunto delicado, mas tenho que dizer algo, embora resumidamente. Enquanto o Dr. Elísio foi médico responsável pelo Posto Médico, e foio durante muitos anos, com seus defeitos e predicados, zelou sempre pelos interesses dos utentes e pelo bom funcionamento do referido Posto Médico. As consultas eram feitas diariamente a tempo e horas e havia serviço de enfermagem. Em Agosto de 2009 o Dr. Elísio foi obrigado a cessar funções e ao “fechar a porta” vaticinou: «Atrás de mim virá quem de mim bom fará! …» Esta profecia popular

Barreiro de Besteiros

Ermida (Tondela)

ELGOMA

ANTÓNIO LOPES DE SOUSA

parece que está a cumprirse!... Agora só há consultas duas vezes por semana; não há serviço de enfermagem e a lista de espera, como é compreensível, aumentou. A “doença” que afecta a Saúde também atingiu os utentes da extensão de Saúde de Barreiro de Besteiros. Porém, julgo que temos um “remédio” que o Dr. Elísio ajudou a criar. – O ATERRO SANITÁRIO! O médico e a Junta de Freguesia estiveram na vanguarda da luta dando esclarecimentos para a aceitação do Aterro Sanitário e as populações deram o seu aval com grande dignidade e civismo. Assim, a Freguesia de Barreiro de Besteiros resolveu pacificamente o grave problema dos lixos com que o Governo se debatia. O Sub-Secretário de

VENDE-SE

APARTAMENTOS T2, T3 e Duplex LOJAS, ARMAZÉNS E GARAGENS Rua Dr. Almiro Vale - TONDELA (Junto ao Campo de Futebol) Vende: Consurbanas, SA Av. Alberto Sampaio, 134 - Viseu Telf.: 232 429537

Estado do Ambiente, Eng.º José Sócrates, deslocou-se ao Barreiro de Besteiros e, publicamente, no pavilhão da Casa do Povo agradeceu e enalteceu todo o empenho, boa vontade e civismo demonstrados pelas gentes da nossa Autarquia na aceitação do Aterro e, assim, resolver o importante e difícil problema dos lixos da região. Por tal, é altura do Governo retribuir o nosso gesto magnânimo melhorando o Serviço de Saúde em Barreiro de Besteiros. O Engenheiro Sócrates é hoje Primeiro Ministro e, se a situação de que padece o Posto Médico não se resolver, por que não lhe lembrar que é altura de pagar a dívida, isto é, ajudar a resolver o problema da Saúde em Barreiro de Besteiros?... Os utentes deste Posto Médico merecem mais e melhor “Saúde”. O Posto Médico está doente! Temos, creio eu, o remédio: vamos com calma, pacientemente e com arte sabê-lo empregar! É altura da Câmara Municipal e Junta de Freguesia avançarem, fazerem de “médico” e aplicar o “remédio” com engenho e arte!

FALECIMENTO

Faleceu no passado dia 23 de Janeiro no Hospital de Santa Comba Dão, após prolongada doença, o sr. Manuel Pereira de Amaral de 79 anos de idade, natural de Valverde mas por casamento muitos anos aqui radicado na Ermida onde era uma pessoa muito respeitada. O sr. Amaral, como era conhecido, deixou viúva a sra. Ilda do Carmo Bento Amaral e era pai do sr. Carlos Alberto do Carmo Amaral e Gilberto Manuel Bento Amaral, era ainda irmão das sra.s Conceição Pereira Amaral e Alda Pereira Amaral. Seu corpo veio no dia seguinte para a Casa Mortuária de N.ª Sr.ª do Amparo onde teve o seu velório, indo a sepultar no dia 25 de Janeiro, após missa de corpo presente na Capela de S. Silvestre, para o cemitério de Tondela. Paz à sua alma e as sentidas condolências à família enlutada.

Necrologia José da Silva Viegas faleceu no dia 17 de Janeiro de 2011 em Joanesburgo, África do Sul, onde residia, sendo natural de Nandufe. Foi a sepultar no dia 31 de Janeiro de 2011 pelas 15 horas para o cemitério de Nandufe. Joaquim Luciano Loureiro faleceu no dia 18 de Janeiro de 2011 pelas 7 horas no seu domicilio em Tonda, onde era residente, sendo natural de Lobão da Beira. Era filho de António Loureiro Braz e Ana Rosalina Luciana e pai de Jorge Gabriel e Cristina Isabel Alves Loureiro. Foi a sepultar no dia 19 de Janeiro de 2011 pelas 11 horas para o cemitério de Tonda. Adriano Ribeiro da Cruz faleceu no dia 22 de Janeiro de 2011 pelas 1 horas no seu domicilio em Parada de Gonta, onde era residente, sendo natural de Mosteiro de Fráguas. Era filho de Luciano da Cruz e Maria Margarida de São João Ribeiro e pai de Sónia Cristina, José António e Ana Margarida Ferreira Ribeiro da Cruz. Foi a sepultar no dia 25 de Janeiro de 2011 pelas 15 horas para o cemitério de Parada de Gonta. Manuel Pereira do Amaral faleceu no dia 23 de Janeiro de 2011 pelas 22 horas na Unidade de Cuidados Intensivos de Santa Comba Dão. Natural de Canas de Santa Maria e residente em Tondela, era filho de Abel Amaral e Maria da Glória Pereira e pai de Carlos Alberto do Carmo Amaral e Gilberto Manuel Bento Amaral. Foi a sepultar no dia 24 de Janeiro de 2011 pelas 15 horas para o cemitério de Tondela. Maria da Conceição faleceu no dia 26 de Janeiro de 2011 pelas 00h35 no Hospital de Viseu. Natural e residente em Múceres - Castelões, era filho de Lúzia da Conceição e mãe de Maria da Conceição Simões Delgado e Áureo Simões. Foi a sepultar no dia 27 de Janeiro de 2011 pelas 15 horas para o cemitério de Castelões. José de Jesus faleceu no dia 29 de Janeiro de 2011 pelas 13 horas no Hospital de Santarém. Natural e residente em Tondela, era filho de Elisa de Jesus. Foi a sepultar no dia 30 de Janeiro de 2011 pelas 16 horas para o cemitério de Tondela. Serviço a cargo da Agencia Funerária do TONDELFÚNEBRE, Lda.

ASSEMBLEIA-GERAL Conforme estava previsto, foi realizada a assembleia-geral da Associação de Cultura e Recreio Ermidense e começou pontualmente às 14h30 pelo Presidente da Assembleia-geral, sr. Nuno Gonçalo Albernaz. O primeiro ponto, que era a leitura da última acta, não teve qualquer contestação pelos presentes que eram de 35 sócios. Era um número razoável para o que era costume da fraca presença de sócios. O segundo ponto foi a apresentação de contas, ou relatório de contas, do ano 2010, que foi aprovado por unanimidade e aprovadas pelo Conselho Fiscal. Ainda dentro deste ponto o Presidente da Direcção, sr. Fernando Ferreira, disse que os bons resultados das contas se deve à unidade de todos os membros da Direcção e do tesoureiro e a todas as equipas do bar que deram o melhor para o sucesso do saldo positivo. Terceiro ponto, que era eleição dos Corpos Directivos, não foi apresentada qualquer lista e assim ficou um vazio neste ponto. Ficou decidido que a Direcção está demissionária e a próxima Assembleia-geral ficou marcada para o dia 5 de Fevereiro, sábado, pelas 20h30, com um só ponto. Entretanto a Associação fica encerrada até á Assembleia, abrindo somente para a ginástica ficando o sr. Fernando Ferreira responsável por abrir e fechar para esta actividade. No último ponto que era discussão de assuntos de interesse da Associação, houve vários pontos de interesse, embora todos do foro interno da Associação que não se deve publicar e que interessa somente aos sócios. Só esperamos que não demore a aparecer uma lista que dirija a Associação. Assim esperam os sócios!

O ESTADO DO TEMPO PARA OS PRÓXIMOS DIAS DIA 5.ª 6.ª Sáb. Dom. 2.ª 3.ª 4.ª

TEMPO Parcialmente nublado Índice UV: 2 Minimo

Ensolarado Índice UV: 2 Minimo

Ensolarado Índice UV: 2 Minimo

Ensolarado Índice UV: 3 Baixo

Parcialmente nublado Índice UV: 3 Baixo

Ensolarado Índice UV: 3 Baixo

Chuva fraca Índice UV: 2 Minimo

MÁX.

MIN.

9.ºC

4.ºC

9.ºC

5.ºC

11.ºC

6.ºC

11.ºC

6.ºC

9.ºC

6.ºC

9.ºC

7.ºC

9.ºC

7.ºC

JORNAL DE TONDELA


16 DESPORTO

03/02/2011

Campeonato de Honra da A.F. de Viseu

CONTACTAR 919 318 355

Vida Complicada

ARRENDA-SE

C. A. Molelos, 0 – Silgueiros, 2 T1

ARRENDA-SE

T2

ARRENDA-SE

T2 MOBILADO

ARRENDA-SE

T3

C/GARAGEM

ARRENDA-SE LOJAS COMERCIAIS EM TONDELA APARTIRDE200EUROS/MÊS

ARRENDA-SE

GARAGENS ARRENDA-SE

VENDE-SE

T2 MOBILADO CENTRO DE TONDELA

VENDE-SE 919 318 355

C.A. MOLELOS:

Jambe Filipe Matateu Ivo J. Filipe Chalana Hugo Carlitos Júlio Marinho Tiago

Suplentes: Galão Patrick Sérgio Ricardo Pina Rui

Jogo disputado no Estádio do Vale da Pata, em Molelos.

Era crucial vencer esta partida onde o Atlético defrontava uma equipa do seu Campeonato, mas isso infelizmente não veio acontecer e a vida por aqui, em relação à manutenção neste escalão, começa a ficar complicada. Quanto ás incidências do jogo, cedo se percebeu que o Molelos entrou a medo e isso foi quase um convite à equipa forasteira para jogar no meio campo adversário, em constantes ataques que iam sendo repelidos pelo último reduto do Atlético, que por vezes até equilibrou a partida. Só que tudo vacilou quando, sensivelmente aos 40 minutos de jogo, o polivalente Chalana, como

infelizmente tantas vezes acontece, foi expulso e acto contínuo, o Silgueiros faz o seu primeiro golo. Na segunda parte ainda se acentuou mais a supremacia atacante da equipa forasteira, com a entrada de mais um jogador para o ataque, em contraste com o Atlético, onde nada foi alterado. Portanto não foi surpresa para ninguém quando o Silgueiros fez o seu segundo golo, sentenciando praticamente a partida. Depois, quanto a nós tarde demais, o treinador do Molelos finalmente mexeu na equipa e a partir dai foi o melhor período dos rapazes de vermelho e branco e só por manifesta falta de sorte, e claro, mérito da defesa do Silgueiros, o Atlético não marcou o merecido ponto de honra. De qualquer maneira a vitória ajusta-se perfeita-

Maria Manuela de Figueiredo Almeida NOTÁRIA NIF: 128 291 990 Av. Dr. António Manuel Tenreiro da Cruz, n.º 54

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL Certifico, narrativamente para efeitos de publicação que por escritura exarada de folhas 107 a folhas 108 do livro de notas número 110-I, deste Cartório Raul da Silva Correia e mulher Maria Alcina Correia de Oliveira Silva, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais da freguesia de Caparrosa, concelho de Tondela, onde residem na Rua Fontes das Chousas, N.º 2, lugar de Caparrosinha, que se declaram com exclusão de outrem donos e legítimos possuidores do seguinte prédio: Rústico, sito nos Enxoinhas, freguesia de Caparrosa, concelho de Tondela, composto por pinhal, com a área de mil duzentos e cinquenta e quatro metros quadrados, que confronta do norte com Maria Helena dos Anjos Santos, do sul com Angelina Correia Oliveira, do nascente com António Marques Gonçalves e do poente com Henrique Marques Gonçalves, inscrito na matriz, em nome da herança de João Marques Correia, sob o artigo 5402, omisso na Conservatória do Registo Predial de Tondela. Que adquiriram a totalidade do mencionadop prédio em mil novecentos e setenta e quatro, já então casados, por partilha em vida que fizeram com os demais interessados, dos bens pertencentes a João Marques Correia e mulher Maria da Providência da Silva, pais do justificante, residentes que foram em Caparrosinha, sem que no entanto ficassem a dispor de qualquer título formal que lhes permita efectuar o seu registo na Conservatória do Registo Predial, sendo certo porém, que sempre têm exercido os poderes de facto correspondente ao direito de propriedade, sem interupção, fruindo como donos as utilidades possíveis, à vista de todos e sem discussão nem oposição de ninguém. Está conforme o original. Tondela, 27 de Janeiro de 2011. A colaboradora da Notária, devidamente autorizada para a prática deste acto, Carine Maria Martins Agostinho. (assina) (JORNAL DE TONDELA, 3 DE FEVEREIRO DE 2011)

TIRA GEM DO "JORN AL DE TONDELA" TIRAGEM "JORNAL

Conforme estipula o Decreto-Lei nº 645/76, para os devidos efeitos se declara que a tiragem mensal do "Jornal de Tondela", no mês de Janeiro findo, foi de 12.000 exemplares, correspondendo à soma de 4 edições de 3.000 exemplares cada.

mente à equipa mais bem organizada sobre o terreno, perante um Atlético de Molelos algo insípido e desgastado e que ultimamente tem sido fustigado por uma onda terrível de lesões e castigos ao ponto de que para esta partida todos os suplentes serem ainda juniores. Quanto á equipa de arbitragem, eu que habitualmente falo pouco deles, quer o Molelos ganhe ou perca, desta vez o sr. árbitro, vindo não sei de onde, teve influência no resultado final pois não assinalou um penaltie claríssimo a favor do Atlético ainda com o resultado em branco, e depois mais grave, validou o primeiro golo do Silgueiros que foi marcado nitidamente em falta. Como nota final, era fácil fazer as crónicas dos jogos onde intervém o Atlético de Molelos desapaixonadamente, para quem nunca viveu o clube da ter-

ra da loiça preta. Para mim é difícil, sobretudo quando as coisas correm mal, mas mesmo contrariados, sou obrigado a dizer que os outros foram melhores, mas lá que dói, ai isso dói mesmo. Mas porque só começou agora a segunda volta, ainda há muito jogo para ganhar, por isso, não se vai já atirar a toalha ao chão e quem sabe que já no próximo domingo o velho Atlético de Molelos não faz um bom resultado no reduto do Lusitano de Vildemoinhos.

CAMPEONATO DISTRITAL FUTSAL FEMININO

Alvite ---------------------- 3 Abraveses ---------------- 1

MACARINHO

CAMPEONATO DISTRITAL DIVISÃO DE HONRA Sp. Lamego -------------- 2 Carvalhais ---------------- 0 Nelas ---------------------- 0 Sátão ---------------------- 3 Santacomba ------------- 1 Parada -------------------- 0

O. Frades -------------- 8 IF Tarouca -------------- 2

V. Benfica ---------------- 0 Lamelas ------------------ 4

Crasto ------------------- 5 Carbelrio ---------------- 5

Paivense ------------------ 1 Tarouquense ------------- 2

Lusitano ---------------- 6 V. BESTEIROS ------- 2

C. Senhorim ------------- 4 Vildemoinhos ------------ 1

Penedono -------------- 13 CM Jovem -------------- 3

MOLELOS --------------- 0 Silgueiros ---------------- 2

Mangualde ------------- 2 N. Viseu ---------------- 7

Sp. Lamego

16 10

Sátão

16 10

2

4

C. Senhorim

16

8

5

3

V. Benfica

16

8

5

3

Vildemoinhos

16

7

5

Parada

16

6

Silgueiros

16

J

CB Mortágua ---------- 1 U. Estação ------------ 4 J

V E D

F

V E D

F

C

P

28

9

35

32

16

32

29

15

29

14

16

29

4

30

20

26

7

3

32

29

25

5

7

4

29

23

22

5

1

C

P

Paivense

16

6

4

6

24

20

22

U. Estação

14 14

0

0

144 15

42

Santacomba

16

6

4

6

19

19

22

Penedono

14 12

0

2

76

29

36

Lamelas

16

5

4

7

29

25

19

N. Viseu

14 11

0

3

83

37

33

MOLELOS

16

5

4

7

23

21

19

Carbelrio

14

8

2

4

79

48

26

Alvite

16

5

3

8

21

27

18

O. Frades

14

7

2

5

66

39

23

Tarouca

16

4

4

8

16

21

16

Vildemoinhos

14

7

2

5

56

47

23

Carvalhais

16

4

4

8

19

25

16

O Crasto

14

7

1

6

54

46

22

Abraveses

16

2

6

8

17

34

12

IF Tarouca

14

5

0

9

47

73

15

Nelas

16

1

3

12 12

54

6

Mangualde

14

4

2

8

29

74

14

CB Mortágua

14

2

1

11 27

64

7

CM Jovem

14

2

0

12 18

69

6

V. BESTEIROS 14

0

0

14 16 154

0

PRÓXIMA JORNADA U. Estação - O. Frades; IF Tarouca - Crasto; Carbelrio - Lusitano; V. BESTEIROS - Penedono; CM Jovem - Mangualde; N. Viseu - CB Mortágua

PRÓXIMA JORNADA Silgueiros - Sp. Lamego; Carvalhais - Nelas; Sátão - Santacomba; Parada Alvite; Abraveses - V. Benfica; Lamelas Paivense; Tarouquense C. Senhorim; Vildemoinhos MOLELOS


DESPORTO 17

03/02/2011

Campeonato da 2ª Divisão Nacional – Zona Centro

Tondela muito tónico a pensar na subida

Tourizense, 0 – CD Tondela, 2 (AO INTERVALO 0-0) TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

CD TONDELA CADA VEZ MAIS FORTE À CONQUISTA DA “ORANGINA” Garra, determinação e confiança, foi a fórmula utilizada pelo CD Tondela para vencer um derby regional que se adivinhava difícil num campo onde as equipas visitantes costumam ter que lutar muito

II DIVISÃO NACIONAL ZONA CENTRO U. Serra ------------------ 5 Padroense --------------- 3 Gondomar ---------------- 3 Eléctrico ------------------ 3 Coimbrões --------------- 4 Esmoriz ------------------ 0 Sertanense -------------- 0 Pampilhosa -------------- 2 Sp. Pombal -------------- 0 Cesarense --------------- 2 Boavista ------------------ 1 Sp. Espinho ------------- 0 Anadia -------------------- 1 A. Lordelo ---------------- 2 Tourizense --------------- 0 TONDELA ---------------- 2 F

C

P

TONDELA

17 11

J

V E D 4

2

26

11

37

Sertanense

17

9

3

5

16

10

30

Padroense

17

8

5

4

27

20

29

Coimbrões

17

8

5

4

23

16

29

Boavista

17

7

6

4

26

18

27

Gondomar

17

5

9

3

16

13

24

Sp. Espinho

17

6

6

5

15

14

24

Esmoriz

17

5

8

4

18

21

23

A. Lordelo

17

6

5

6

13

16

23

Tourizense

17

6

3

8

19

18

21

Anadia

17

5

6

6

16

19

21

Pampilhosa

17

6

3

8

14

18

21

UD Serra

17

4

5

8

18

22

17

Sp. Pombal

17

4

4

9

17

30

16

Cesarense

17

3

6

8

18

24

15

Eléctrico

17

1

6

10 15

27

9

PRÓXIMA JORNADA Eléctrico - Padroense; Esmoriz - Gondomar; Pampilhosa - Coimbrões; Cesarense - Sertanense; Sp. Espinho - Sp. Pombal; A. Lordelo - Boavista; TONDELA - Anadia; Tourizense - U. Serra

para não perder. As duas formações encontraram-se com posições bem distintas no campeonato, o Tourizense a ocupar a nona posição e o CD Tondela a liderar a tabela classificativa. Realidades distintas mas que nem por isso esmorecia o interesse que a partida suscitava. Os líderes do campeonato entraram muito motivados pela posição privilegiada que ocupam e mesmo sem dar mostras de um futebol imperial aos poucos foi impondo o seu jogo empurrando o adversário para o seu último reduto. Pertenceram-lhe mesmo as melhores oportunidades de golo já que jogou sempre mais perto da baliza contrária no primeiro tempo. A batalha do meio campo era ganha pelos atletas tondelenses, originando dai um futebol atacante muito apoiado na criatividade de Márcio Sousa e Gomes. Na primeira parte o guarda-redes Rui Marcos foi pouco mais do que um mero espectador, uma vez que a sua equipa nesta etapa mandou no jogo, respondendo apenas o Tourizense a espaços. No primeiro tempo, o ponta-de-lança, tondelense, Paulo Ferreira falhou mesmo duas excelentes oportunidades de golo, mas a melhor de todas foi Márcio Sousa que sem Barroca na baliza rematou ao lado a passe de Piojo. Do lado do Tourizense, o incansável Pedro Fontes protagonizou dois remates com relativo perigo e Tomané num remate cruzado podia ter inaugurado o marcador mesmo em cima do intervalo. Na segunda parte, o Tourizense entrou melhor mas do outro lado estava o líder do campeonato. O CD Tondela demonstrava mais dificuldades para continuar com o controlo da partida, porque os atletas da casa trouxeram

TOURIZENSE: Barroca Pedro Fontes Ricardo Nivaldo Grilo Xavier Name (Tiago 77m) Silvio Licá Diogo Ribeiro (Diarra 85m) Tomané (Gerson 85m)

Treinador: António Margarido

Leonel

Disciplina: Ricardo (61m), Nivaldo (75m), Sílvio (76m), Tiago (82m) e Pedro Fontes (88m).

TONDELA: Rui Marcos Tomé Jorge Rodrigues Emiliano Tê Anderson Luís Carvalho Fernando Ferreira Márcio Sousa Gomes (Leonel) Piojo (Luís Miguel) Paulo Ferreira (Diogo Torres)

Suplentes não utilizados: Nuno Ricardo Bruno Parente Alain Paulo Vaz

Treinador: Filipe Moreira

Golos: Luís Miguel (76m) e Lionel (89m)

Disciplina: Jorge Rodrigues (52m) e Luís Carvalho (90+2)

Jogo no Estádio Visconde do Vinhal em Touriz – Tábua, arbitrado por Jorge Tavares (Associação de Futebol de Aveiro). Luís Miguel do intervalo outra atitude competitiva. Mas, a equipa que comanda o campeonato cada vez mais personalizada foi equilibrando a partida, voltando aos poucos ao comando das operações. Ainda assim a primeira grande oportunidade da etapa complementar pertenceu ao Tourizense com um remate de Tomané ao poste da baliza defendida por Rui Marcos. O jogo estava melhor do que nunca com a particularidade de que quem sofresse ou marcasse podia ditar a sua sorte. Piojo, responde aos 60 minutos com um remate espectacular fora da área para grande defesa de Barroca. Dez minutos depois é a vez de Gomes e Márcio Sousa colocarem a sua

mais-valia técnica ao serviço do conjunto, ambos protagonizam uma jogada vistosa para mais uma vez Piojo de cabeça estar muito perto do golo. Nesta altura, o CD Tondela começou a demonstrar que queria ganhar o jogo em Touriz e o Treinador Filipe Moreira, percebendo isso fez entrar os avançados, Diogo Torres e Luís Miguel para o assalto final à baliza contrária. A partida ficou mais solta, os forasteiros souberam tirar partido disso e aos 78 minutos, Gomes sempre muito perto da linha avançada tabela com Luís Miguel e este com um remate potente fora da área inaugura o marcador. O mais difícil estava feito numa altura crucial do jogo. O Tourizense reagiu como outra coisa não

seria de esperar e de novo por Tomané, mas Rui Marcos voltou a patentear muita segurança entre os postes, dando total confiança à equipa. O CD Tondela sabia que a partida estava na mão, enquanto os nervos iam tomando conta dos jogadores locais que viam o tempo escassear para pelo menos conseguir empatar. As substituições operadas pelo treinador do CD Tondela acabaram por surtir tanto efeito que foram dois jogadores lançados

na segunda-parte, Diogo Torres e Leonel a construírem o segundo golo com este último a finalizar isolado aos 87m para gáudio da comitiva tondelense e dos adeptos que se deslocaram a Touriz. O líder do campeonato ganhou um jogo muito difícil na caminhada vitoriosa que pretende alcançar até ao fim do campeonato e o resultado apresenta-se justo, face ao que, o CD Tondela conseguiu produzir, apesar da enorme réplica oferecida pelo Tourizense.

SERRALHEIRO CIVIL COM EXPERIÊNCIA PROCURA EMPREGO NESTE RAMO CONTACTO: 968 944 489


18 DESPORTO

VEJA A SUA SORTE!

03/02/2011

Taça de Portugal – Futebol Feminino

Murtoense, 0 – EFC Molelinhos, 4 EFC MOLELINHOS: Neide Mikas Sandrine Chica (cap.) Inês Cruz Leila Bárbara Carolina Sueli Catarina Almeida Noémia

TOTOBOLA X22 221 22X 211 1 M:1 PRÉMIOS Super 14 1.º 2.º 3.º

0 0 1 104

X 0.00 € JACKPOT X 0.00 € X 43.884.54 € X 421.96 €

JOKER 8 659 793

Suplentes:

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º

0 4 10 141 1615 13915

X X X X X X

Andreia Marta Gabriela Catarina Bernardes Elsa Santos Inês Aguiar

0.00 € JACKPOT 50.000.00 € 5.000.00 € 500.00 € 50.00 € 5.00 €

TOTOLOTO

Treinador:

11 17 20 31 33 43 + 14 PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

1 5 117 5459 86044

X 4.678.883.00 € X 9.342.82 € X 694.37 € X 15.99 € X 3.56 €

LOTO 2 12 13 25 42 45 48 + 21 PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

0 3 52 3180 58945

X X X X X

0.00 € JACKPOT 12.424.92 € 1.246.64 € 21.91 € 4.15 €

Luís Carlos

Golos: Bárbara aos 15m do 1.º tempo, Noémia aos 5m do 2.º tempo por penaltie, Mikas aos 40m e Gabriela aos 45m.

Árbitra: Ana Aguiar auxiliada por Daniel Simões e Ana Afonso da Associação do Porto. CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “A”

EUROMILHÕES

Mangualde ------------- 5 TONDELA -------------- 0

13 23 24 41 42 01 05

Campia ----------------- 0 V. Benfica -------------- 0

PRÉMIOS 1.º 0 2.º 2 3.º 0 4.º 16 5,º 207 6.º 283 7.º 882 8.º 12263 9.º 13974 10.º 16953 11.º 77126 12.º 202610

X X X X X X X X X X X X

0.00 € JACKPOT 280.808.09 € 109.572.07 € 6.660.91 € 302.25 € 140.34 € 83.88 € 29.74 € 23.69 € 18.86 € 10.27 € 8.99 €

LOTARIA CLÁSSICA 1.º PRÉMIO 14208 2.º PRÉMIO 25426 3.º PRÉMIO 57912

LOTARIA POPULAR 1.º PRÉMIO 21121 2.º PRÉMIO 30938 3.º PRÉMIO 81127 4.º PRÉMIO 22710 SÉRIE SORTEADA: 04 INFORMAÇÃO:

CASA TAPADA, LDA. AGÊNCIA N.º 20-01010 Rua Tenente Valadim (Carril) * 3460-615TONDELA A CONSULTA DESTE CARTAZ NÃO DISPENSA A CONSULTA DO CARTAZ OFÍCIAL.

CAMPEONATO DISTRITAL 1.ª DIVISÃO - SUL

C. MANEIRA

C. Senhorim ----------- 3 MOLELOS ------------- 1

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “D” PESTINHAS ----------- 17 V. Açores -------------- 0 Mortágua --------------- 2 C. Senhorim ----------- 5

F

C

P

Pinguinzinho

11 11

V E D 0

0

101

1

33

PESTINHAS

11

7

0

4

74

15

21

MOLELOS

10

7

0

3

39

13

21

C. Senhorim

10

7

0

3

46

30

21

Mortágua

10

2

0

8

21

52

6

V. Açores

10

2

0

8

7

94

6

V. Madeiros

10

0

0

10

7

90

0

V. Madeiros PESTINHAS; V. Açores Mortágua; C. Senhorim MOLELOS

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “E” - S.A1

Repesenses ----------- 1 Mangualde ------------- 1 C. Viriato --------------- 0 Penalva ----------------- 11

C

P

F

C

P

35

9

27

Vildemoinhos

13 11

1

1

43

8

34

C. Senhorim

13 10

0

3

35

14

30

V. Benfica

13

7

4

2

41

19

25

Mangualde

13

7

4

2

30

12

25

Penalva

13

6

3

4

38

11

21

Mortágua

13

5

3

5

22

14

18

MOLELOS

12

5

3

4

21

17

18

Repesenses

13

5

2

6

19

20

17

Vildemoinhos

Santacomba

13

4

3

6

16

30

15

Pinguinzinho

8

6

2

0

TONDELA

13

3

3

7

31

41

12

V. Benfica

8

4

1

Nelas

13

1

2

10 21

33

5

PESTINHAS

8

4

C. Viriato

13

0

0

13

101

0

Repesenses

7

Crasto

7

S. André

8

10

8

1

1

40

8

25

11

7

1

3

28

13

22

V. Benfica

11

5

5

1

27

9

20

Mangualde

11

3

4

4

18

14

13

MOLELOS

10

3

3

4

14

23

12

Santacomba

11

3

1

7

9

27

10

10

1

3

6

9

32

6

Mortágua

10

1

2

7

11

28

5

Campia

10

1

2

7

8

36

5

PRÓXIMA JORNADA TONDELA - MOLELOS; V. Benfica - Mangualde; Santacomba - Campia; Repesenses - Mortágua

3

PRÓXIMA JORNADA Nelas Molelos; Vildemoinhos Santacomba; TONDELA Mortágua; Mangualde - V. Benfica; Penalva Repesenses; C. Viriato C. Senhorim

ANTÓNIO FIGUEIREDO

ORTOPEDISTA CONSULTAS EM PARADA DE GONTA ÀS SEGUNDAS FEIRAS PELAS 15 HORAS Telem.: 967 851 889

V. Açores ---------------- 6 C. Viriato ----------------- 0 Cassurrães -------------- 3 Mortágua ----------------- 6 F

C

P

Mortágua

12 10

V E D 2

0

30

8

32

V. Açores

12

9

2

1

42

9

29

LAJ. DÃO

12

7

3

2

21

12

24

Farminhão

12

6

2

4

19

10

20

C. Sal

12

6

2

4

16

13

20

V. Madeiros

12

4

5

3

22

21

17

BESTEIROS

12

3

5

4

13

21

14

M. Dão

12

2

5

5

15

25

11

V. C. Sá

12

2

3

7

18

30

9

C. S. MARIA

12

1

4

7

15

23

7

C. Viriato

12

2

1

9

8

30

7

Cassurrães

12

0

6

6

15

32

6

Mortágua - V. Madeiros; V.C. Sá - Farminhão; M. Dâo - CS MARIA; BESTEIROS - C. Sal; LAG. DÃO - V. Açores; C. Viriato - Cassurrães

CAMPEONATO DISTRITAL 2.ª DIVISÃO P. Lafões ---------------- 2 Roriz --------------------- 2 P. GONTA --------------- 1 Boassas ----------------- 0 Santar -------------------- 1 Sezurense -------------- 2

Vildemoinhos ---------- 3 V. Benfica -------------- 1

F

9

Vildemoinhos

V E D

S. Andre ---------------- 0 PESTINHAS ----------- 9

V E D

Repesenses

J

C. Sal --------------------- 0 LAG. DÃO ---------------- 1

PRÓXIMA JORNADA

Santacomba ----------- 2 Nelas -------------------- 1

J

1

CS MARIA --------------- 0 BESTEIROS ------------ 1

PRÓXIMA JORNADA

MOLELOS ------------- 0 Pinguinzinho ---------- 4

10

0

Farminhão --------------- 0 M. Dão -------------------- 1

J

V. Benfica -------------- 3 TONDELA -------------- 3

Ac. Viseu -------------- 4 Repesenses ----------- 2

TONDELA

Da equipa de arbitragem que veio do Porto, que pela primeira vez arbitrou este Clube fez um trabalho exemplar, sem erros. Ainda é muito jovem e que certamente vai longe. No próximo domingo o Escola não joga devido à desistência da Oliveirense. Dia 13 de Fevereiro o Escola vai ao Leixões.

J

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “B”

Mortágua --------------- 2 Vildemoinhos ---------- 2

Vildemoinhos ---------- 2 Santacomba ----------- 0

Ac. Viseu

Resultado certo da melhor equipa que até podia ser um outro score. 12 cantos a favor do Escola contra dois da equipa da casa, duas grandes defesas de Neide a negar que a sua baliza fosse violada e a mostrar porque é a melhor guarda-redes de futebol feminino em Portugal. O treinador do Escola refrescou a equipa aos 20 minutos do fim. Saíram Mikas, Inês Cruz, Catarina Almeida e entraram Inês Aguiar, Catarina Bernardes e Gabriela, esta última no primeiro toque na bola marca um belo golo, com um toque subtil de Cabeça a enganar a guarda-redes da equipa da casa. As jogadoras do Escola jogaram bem, mostrando que estão novamente com força anímica e física.

V. Madeiros -------------- 2 V. C. Sá ------------------ 1

Ceireiros ----------------- 0 Mangualde -------------- 1

Pinguinzinho ---------- 6 Crasto ------------------- 0

J

V E D

F

C

P

Mangualde

10

9

1

0

37

5

28

J

V E D

F

C

P

Ceireiros

10

6

2

2

28

14

20

8

7

36

14

21

Roriz

10

4

3

3

13

10

15

26

4

20

Sezurense

10

5

0

5

19

20

15

3

33

10

13

Boassas

10

4

2

4

13

18

14

0

4

38

23

12

P. GONTA

10

3

2

5

16

18

11

3

1

3

27

17

10

P. Lafões

10

3

1

6

14

33

10

1

0

6

15

32

3

Santar

10

0

1

9

9

31

1

0

0

8

3

78

0

0

1

PRÓXIMA JORNADA Vildemoinhos - S. Andre; Repesenses Pinguinzinho; Crasto - V. Benfica

PRÓXIMA JORNADA Roriz - Ceireiros; Boassas - P. Lafões; Sezurense P. GONTA; Mangualde Santar

de: António Luís Simões Dias - CANALIZAÇÕES - MONT AGENS MONTA

Energia Solar Ar Condicionado Aquecim. Central

- ELECTRICID ADE ELECTRICIDADE Telem.: 966 083 869

R. Principal, N.º 538 * Eiras * Castelões * 3465-126 Campo de Besteiros

TELEFONES

ÚTEIS

B.de Tondela ----------- 232 814 110 ----------------- 232 814 111 ----------------- 232 814 112 B. C. de Besteiros --- 232 851 115 ----------------- 232 857 000 Bombeiros de S. João do Monte (Secção) --- 232 866 166 Bombeiros de Lajeosa do Dão (Secção) ------ 232 957 366 Hospital Distrital de Tondela ------ 232 819 060 Centro de Saúde Tondela ------ 232 814 040 EXTENSÕES DE SAÚDE Barreiro de Besteiros 232 871 209 Campo de Besteiros - 232 851 497 Canas de S. Maria --- 232 841 172 Caparrosa --------------- 232 856 290 Caramulo ---------------- 232 861 499 Lajeosa do Dão -------- 232 958 347 Lobão da Beira --------- 232 822 434 Molelos ----------------- 232 822 638 Santiago de Besteiros 232 851 112 São João do Monte -- 232 866 137 Tonda ----------------- 232 816 373 Vilar de Besteiros ----- 232 841 319 FARMÁCIAS Horta - Tondela -------- 232 822 304 Matos - Tondela ------- 232 822 227 Moura - Tondela ------- 232 822 237 Gama Vieira - Tondela 232 841 259 Molelos ----------------- 232 813 957 Canas de S. Maria --- 232 841 323 Campo de Besteiros - 232 851 290 Lajeosa do Dão -------- 232 957 477 Caramulo ---------------- 232 861 257 Sabugosa ---------------- 232 841 259 MÉDICOS Dr. Samuel Bernardes 232 813 943 Dr. Zé Ni Abreu ------- 232 822 833 Dr. Mário João Rodrigues -- 232 821 959 Dr. Jorge Brás --------- 232 822 254 Dr.ª Cristina Cordeiro 232 812 872 Dr. Abilio Oliveira (Dentista) ---- 232 813 158 Dr. Malva Correia ---- 232 821 965 Dr. Elísio de Matos --- 232 822 569 Dr.ª Aurora T. C. Carnevale -- 232 822 176 Dr. Gil Morgado ------- 232 813 619 Dr.ª Florbela Melo C. Besteiros ----- 232 852 728 Dr.ª Basseliça ---------- 232 812 018 Dr.ª Paula Matos (Dentista) ---- 232 813 556 Dr.ª Isabel Mimoso --- 232 812 923 GNR Tondela ----------GNR C.de Besteiros GNR Caramulo -------Guarda Florestal ------

232 819 370 232 851 387 232 861 326 232 813 775

CORREIOS Campo de Besteiros - 232 857 010 Caramulo ---------------- 232 868 024 Centro Dist. Postal --- 232 814 120 Parada de Gonta ------ 232 951 444 Sabugosa ---------------- 232 841 638 Tondela ----------------- 232 819 080 DIVERSOS Inf. Pop. de Tondela - 232 822 157 Novo Ciclo ACERT - 232 814 400 Praça de Táxis -------- 232 822 067 Soc.T. Caramulo ----- 232 822 235 Águas do Planalto ---- 232 819 240 CENEL ----------------- 232 813 670 Aterro Sanitário do Planalto Beirão B. Besteiros 232 870 020 Turismo ----------------- 232 811 110 Câmara M. Tondela - 232 811 110 Tribunal Judicial ------- 232 814 280 Rep.de Finanças ----- 232 822 259 Centro de Emprego -- 232 819 320 Bib.Tomás Ribeiro --- 232 811 110 Cons.R. Predial ------- 232 814 160 Registo Civil ------------ 232 819 310 Secretaria Notarial ---- 232 814 180 Soc.Filarmónica Tondelense - 232 822 414 Piscinas Municipais - 232 813 757 Serviços Municipais de Metrologia ----------- 917 503 254 Estaleiros Municipais 232 811 110 Rigorauto - Centro de Inspecções --------- 232 813 827 Esc.Cond.Tondelense 232 822 420 Esc.Cond.Sr.Calvário 232 851 510 Adega C. de Tondela 232 819 030 Jornal “Folha de Tondela” 232 812 074 Emissora das Beiras 232 861 333 Zona Agrária ------------ 232 813 775


PENÚLTIMA PÁGINA 19

03/02/2011

Sudoku

Momentos de Poesia MARIA DA CONCEIÇÃO

SOLUÇÃO DO NÚMERO ANTERIOR.

As eleições jamais deixam saudade Por tanto maldizer, por tanta asneira, Insólito viria da Madeira, Dando, na vista, pela raridade… Quantos pensaram: oh! que veleidade Deste Coelho crer, achar maneira De fazer, com política, carreira, Mas sua votação foi novidade!... Um Povo sem presente e sem futuro, À sua frente, apenas, vê escuro, Parece, até, não ter lugar no Mundo… O carro funerário vai dar jeito Para acolher um Portugal desfeito Pois, nesta hora, já ‘stá moribundo…

De Tudo um Pouco MVC

LIVROS

Palavras cruzadas MANUEL DA COSTA

«Comecei por perguntar a mim próprio se a experiência dos textos mais notáveis da primeira infância não é um requisito prévio para que se tenha uma preocupação através de toda a vida em relação a ela e também por literatura menor mas igualmente importante. O anseio da alma, a sua tolerável irritação sob os constrangimentos do condicional e do limitado, pode muito bem exigir encorajamento nos princípios. Em todo o caso, seja qual for a causa, os nossos estudantes perderam a prática da leitura e o gosto por ela. Não aprenderam a ler, nem têm a expectativa do deleite ou aperfeiçoamento proveniente da leitura. (…) ALLAN BLOOM – A CULTURA INCULTA

O “NOVO” VOCABULÁRIO Horizontais: 1-Privações. 2-Mordisca. Cabaz. 3Ama (em francês) Reduza a pó. Mulher ruim. 4-Facção, partido (pl.). 5-Unir-se. Anda misturado com o trigo. 6-Vazia. Érbio s.q. 7-Rio africano que sai do lago Vitória. Cozera no forno. 8-Atrás. 9-Afoitas. 10-Sigla da televisão italiana. Hospedara, recolhera. 11-Ponho asas. Cidade espanhol onde existe uma Catedral romana do século XII. Verticais: 1-Lavra. Relatara. 2-Mamífero quadrúpede. Incitas, açulas. 3-Afirmação. Remuneração mensal. 4Osso sem uma das consoante. 5-Existes. Letra do alfabeto grego. Repousa. 6-Não. Fila. 7-Apetite sexual dos animais. Presente, dádiva. 8-Preces. Procedo. 9Duas vogais. Antiga moeda italiana. Cura sem final. 10Parte do corpo desde o pulso à extremidade dos dedos. Deus do Sol no antigo Egipto. 11-Com ela se tira e coloca o pão no forno (pl.). Nome de homem. Aqui.

Solução do n.º 1032 Horizontais: Jerusalém, c, americano, a, u, u, cavalos, a, art, corda, sarar, al, ar, medo, siar, brasas, avo, danado, cela, o, dealbar, r, sueira, lama.

Ponto Final

SURPRESA…

Prontus : Usar o mais possível. É só dar vontade e podemos sempre soltar um ‘prontus’! Fica sempre bem. Númaro : Também com a vertente ‘númbaro’. Já está na Assembleia da República uma proposta de lei para se deixar de utilizar a palavra NÚMERO, a qual está em claro desuso. Por mim, acho um bom númaro! Alevantar: O acto de levantar com convicção, com o ar de ‘a mim ninguém me come por parvo!... alevantei-me e fui-me embora!’. Amandar: O acto de atirar com força: ‘O guarda-redes amandou a bola para bem longe’. Capom: Tampa de motor de carros que quando se fecha faz POM! Disvorciada : Mulher que se diz por aí que se vai divorciar. É assim...: Talvez a maior evolução da língua portuguesa. Termo que não quer dizer nada e não serve para nada. Deve ser colocado no início de qualquer frase. Muito utilizado por jornalistas e intelectuais. Entropeçar: Tropeçar duas vezes seguidas. Falastes, dissestes...: Articulação na 4ª pessoa do singular. Ex.: eu falei, tu falaste, ele falou, TU FALASTES... Há-des: Verbo ‘haver’ na 2ª pessoa do singular: ‘Eu hei-de cá vir um dia; tu há-des cá vir um dia...’ Inclusiver: Forma de expressar que percebemos de um assunto. E digo mais: eu inclusiver acho esta palavra muita gira. Também existe a variante ‘Inclusivel’. Parteleira: Local ideal para guardar os livros de Protuguês do tempo da escola. Perssunal: O contrário de amador. Muito utilizado por jogadores de futebol. Ex.: ‘Sou perssunal de futebol’. Dica: deve ser articulada de forma rápida. Prutugal : País ao lado da Espanha. Não é a Francia. Quaise: Também é uma palavra muito apreciada pelos nossos pseudo-intelectuais... Ainda não percebi muito bem o quer dizer, mas o problema deve ser meu. Stander: Local de venda. A forma mais famosa é, sem dúvida, o ‘stander’ de automóveis. O ‘stander’ é um dos grandes clássicos do ‘português da cromagem’... Tipo: Juntamente com o ‘É assim’, faz parte das grandes evoluções da língua portuguesa. Também sem querer dizer nada, e não servindo para nada, pode ser usado quando se quiser, porque nunca está errado, nem certo. É assim... tipo, tás a ver? Treuze : Palavras para quê? Todos nós conhecemos o númaro treuze. E tenham atenção que eles andem por aí... a mandar émeles...

Pensamento da Semana

Aquilo que se começa está metade feito. HORÁCIO, ESCRITOR ITALIANO, 65-8 A.C)

MANUEL VENTURA DA COSTA

Fábula do coelho

A

fábula é uma narrativa em que os animais vestem a pele dos humanos e que permite abordar os mais diversos assuntos terminando sempre por nos dar uma lição de sabedoria. O seu “inventor” parece ter sido Esopo, um escravo que viveu na antiga Grécia, no século VI a.C., e que nas suas histórias usava os animais como protagonistas. A ironia, a sátira e a emoção são os principais ingredientes e permitem, dessa maneira, abordar qualquer assunto sem ofender ninguém. Assim, e a propósito dos 4,5% dos votos de um dos candidatos às últimas eleições presidenciais, Coelho, de seu nome, lembrei-me de transcrever uma antiga fábula que muitos devem conhecer: «Num dia lindo de sol, um coelho saiu da sua toca e pôs-se a trabalhar muito concentrado. Pouco depois passou por ali uma raposa. Ao ver aquele suculento “petisco” tão distraído, a saliva encheulhe a boca. Intrigada e curiosa perguntou: “O que estás a fazer aí, tão concentrado?” “Estou a escrever a minha tese de doutoramento” – disse o coelho, sem tirar os olhos do trabalho. – “E qual é o tema da tua tese?” – perguntou ela. “É uma teoria que prova que os coelhos são os verdadeiros predadores naturais das raposas...” A raposa ficou indignada: “O quê?!... Isso é ridículo! Nós é que somos os predadores dos coelhos!” “Enganas-te. Vem comigo à minha toca que eu mostro-te a prova...” E entram na toca. Instantes depois ouvemse alguns ruídos indecifráveis, alguns grunhidos e depois o silêncio. E o coelho sai sozinho e continua o seu trabalho de preparação da tese. Meia hora depois passa um lobo que ao ver o coelho, vê garantido o seu jantar. No entanto, acha o facto curioso e resolve saber do que se trata antes de o devorar: “ Olá, jovem

coelhinho! O que te faz trabalhar tão arduamente?” “Estou a preparar a minha tese de doutoramento.”responde o interpelado. “E qual é o tema da tua tese?” “É uma teoria que venho desenvolvendo há algum tempo e que prova que nós, coelhos, somos os grandes predadores naturais de vários animais carnívoros, inclusive dos lobos...” O lobo desatou a rir com a petulância do coelho e ripostou: “Mas....apetitoso coelhinho, isso é um despropósito. Nós, os lobos, é que somos os genuínos predadores naturais dos coelhos... “ Desculpe, mas, se quiser, eu posso apresentar provas do contrário. Quer acompanhar-me à minha toca?...” O lobo não consegue acreditar na sua boa sorte e segue-o. Alguns instantes depois ouvem-se uivos desesperados, ruídos de mastigação e... silêncio!... Mais uma vez o coelho volta a sair, sozinho, e volta ao trabalho como se nada tivesse acontecido. E nós, também curiosos, fomos espreitar... Dentro da toca do coelho, havia uma enorme pilha de ossos ensanguentados e peles de raposas e de lobos. E ao lado, deitado, um enorme e gordo leão, satisfeito, palitava os dentes!... » Moral da história: Não importa o absurdo da tese; pouco importa que ela não tenha o mínimo fundamento científico, moral ou prático; não importa que o protagonista seja alto, baixo, burro ou inteligente. Nada disso importa. O que importa é a lição de moral que ela encerra…


Tondela

20

Requalificação do espaço da feira está para breve 03/02/2011

Rua cheia em dia de feira, Carlos Marta diz que é assim em todo o Mundo TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

A

s obras da segunda fase do parque urbano já foram iniciadas, com a

requalificação do mercado municipal, seguindo-se agora, até ao final do mês de Fevereiro, a intervenção referente ao espaço da feira semanal, tal como nos foi garantido pelo próprio presidente do Município de Tondela. Esta fase complementa o projecto

inicial que incluía a construção do parque da cidade. As obras efectuadas devolverão aquele espaço anárquico, uma zona ajardinada, verde, incluindo a construção de um parque de estacionamento, junto ao mercado municipal, para além de um

Muitos feirantes defendem que estas clareiras deviam estar preenchidas acesso condigno às capelas do Calvário e de Santa Eufémia. Carlos Marta assegura que no futuro o espaço da feira ficará concentrado na zona requalificada, mas também nas ruas de acesso que serão intervencionadas. O presidente sobre

esta matéria é taxativo “os feirantes irão continuar nas ruas principais, porque é assim em todo o lado, em todo o mundo e não é por causa de três horas ou quatro horas durante um dia que se cria algum problema, desde que seja garantido o aceso às habitações”.

Durante o período das obras de requalificação da feira, os feirantes serão deslocados para uma área próxima (Vale das Perdizes), um espaço que o autarca considera como alternativa para que todos possam exercer a sua actividade, prestando um serviço de qualidade.

O D I D N E V


JT 1033