Page 1

PUBLICAÇÕES PERÍÓDICAS

AUTORIZADO A CIRCULAR EM INVÓLUCRO FECHADO DE PLÁSTICO OU PAPEL PODE ABRIR-SE PARA VERIFICAÇÃO POSTAL

1

24/01/2013

DE02852011SNC/GSCCN

ESCOLA DE CONDUÇÃO TONDELENSE

Na Internet

ESCOLA DE CONDUÇÃO SRA. CALVÁRIO

www.jornaldetondela.com.sapo.pt PREÇO AVULSO C/ IVA 6% INCLUIDO

N.º 1136 * 24 de Janeiro de 2013

*

II Série

*

Director: Manuel Ventura da Costa

Ano XXII

Rua Dr. Marques da Costa Apartado 47 - 3460 Tondela Tel.: 232 822 420 * Tlm: 912 244 750 TONDELA

Tondela

AS ÁRVORES ARRANCADAS COM O MAU TEMPO

ESPETÁCULO DE ANGARIAÇÃO DE FUNDOS PARA OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE TONDELA

pág. 5

ANO DA FÉ PENSAR E VIVER A DOR

pág. 5

LANÇAMENTO DO LIVRO DE POESIA “NA LINHA DO HORIZONTE” DE NANDA ROCHA

pág. 4

BARREIRO DE BESTEIROS (Vale do Porco)

O ÚLTIMO ADEUS A PAULO BERNARDES pág. 5

CAMPO DE BESTEIROS

XXXV ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO VALE DE BESTEIROS pág. 9

CARAMULO Do artista Eurico Lino do Vale

MUSEU DO CARAMULO INAUGURA pág. 4

Tondela

Carlos Marta garantiu apoio jurídico às freguesias sujeitas à reforma autárquica pág. 8

II Edição do Mercado de Produtos Locais “Ao’Sabor” – 26 de Janeiro

pág. 8

Homenagem a António Augusto Ribeiro pág. 6

Braga Empresa Graciano da Cruz reconhecida com Estatuto PME Excelência pág. 7

EXPOSIÇÃO “RETRATOS INCÓGNITOS”

pág. 5

DESPORTO Jogo no Estádio João Cardoso em Tondela

TIAGO CARNEIRO DÁ VITÓRIA AO TONDELA NO ÚLTIMO MINUTO DE JOGO

Tondela, 1 - Freamunde, 0 pág. 13

Rugby

ESTREIA PROMISSORA DE 2 JOGADORES DE RUGBY DO CDT NA SELEÇÃO REGIONAL DO CENTRO DE SUB-14

pág. 13


2 OPINIÃO

24/01/2013

Riscos n´Areia

Postal de Lisboa

CÍLIO CORREIA

LEONEL MARCELINO

OLHAR À NOSSA A ESCOLA DO NOSSO DESCONTENTAMENTO VOLTA…

O

s sinais de deterioração da vida social são evidentes. Verdade seja dita, é mais fácil atirar culpas ou olhar para o umbigo à espera de uma qualquer epifania, como, por exemplo, o regresso aos mercados financeiros, do que procurar os outros e olhar para eles, olhos nos olhos. Falamos das pessoas. É mais cómodo ignorar, fazer de conta que não se vêm as iniquidades, como a “reforma autárquica” que extinguiu 1165 freguesias. De nada valeram os argumentos das juntas de freguesia e das populações que perdem a proximidade do Poder Local. Não atrasou nem adiantou. Prevaleceu a obstinação. Como se isso não bastasse, os indicadores do “programa de ajustamento financeiro” mostram que a situação está bem pior. Em tempo de crise e descrença, o Governo não dá sinais de esperança. Torna-se imperioso apelar à intervenção social, à reflexão sobre os novos rumos e à intervenção cívica contra as injustiças e arbitrariedades. Lembrava o filósofo Espinosa, por volta de 1670, que “é a servos e não a homens livres que se atribuem prémios de virtude”. A “reforma do Estado” não se discute à chucha calada, em reuniões ao arrepio da opinião pública e do escrutínio dos cidadãos. Ninguém come gato por lebre. Não basta um copy-paste. Por muitas e variadas razões, somos contra a sublimação da ideia de que o papel dos cidadãos é uma excrescência do passado. Não se pode fugir da realidade. Entre os diferentes interesses, avulta a intenção de privatizar a segurança social, dos serviços de saúde e outros serviços sociais assegurados pelo Estado. Um alvo do capital financeiro em Portugal, que ambiciona deitar a mão aos fundos da segurança social e às contribuições dos trabalhadores, sujeitandoos às regras da economia de casino. E como o fazem? À socapa, para ver se escapa à atenção e vigilância públicas. Daí a importância da discussão entre o que são cortes na despesa pública e aumento de impostos, mesmo que pareça um pouco inútil, não é negligenciável. Vale a pena. Não podemos ignorar o valor das palavras. É arriscado ter ideias, bem o sabemos, mas estamos certos de “ser preferível errar, acreditando, do que acertar sempre mas por cálculo e por táctica” como recordava o Prof. Lindley Cintra, na introdução à “Ilíada” de Homero. Não foram os problemas do Estado Social, casuisticamente alinhavados, que nos trouxeram até aqui. Longe, muito longe disso. O que se exige é a compreensão das linhas de força que movem a sociedade e a cultura contemporâneas. Os números são implacáveis: 12% da população ativa está desempregada na Zona Euro. É a política de crescimento económico e emprego que faz toda a diferença, não é o regresso aos mercados. Não andamos nós a apertar o cinto em demasia para merecermos o respeito e a confiança dos mercados financeiros?!... Não importa. A lógica ultraliberal será a melhor quando, da saúde à educação, da água à segurança social, tudo estiver sob controlo dos mercados. Isto é, quando o Estado abdicar, como tarefa central, da sua função redistributiva e de redução da desigualdade social e regressar ao assistencialismo do Estado liberal do século XIX.

Em Portugal, o debate sobre educação quase se resume aos direitos adquiridos pelos professores. Quem ouve falar dos problemas dos alunos, das famílias, dos programas, da divisão dos tempos lectivos, dos métodos pedagógicos, da linguagem, ou de tantos outros temas que envolvem o ensino? Aquilo que os meios de comunicação social trazem até nós são as lutas dos sindicatos para forçar a que nada mude e se continue cantarolando os acordes de Abril. Alguém se lembra, por exemplo, de se interrogar sobre qual o verdadeiro papel que a escola deveria desempenhar? Na Grécia, onde toda a saga da nossa civilização começou, pretendia-se educar as crianças para serem homens superiores. Entre nós, a escola identificou-se sempre com a ideia de poder. Não é por acaso que as escolas nasceram por iniciativa da igreja. Perceberam, desde o início, que poderiam educar para a obediência e, assim, modelar as pessoas para um certo tipo de serviços e um certo modelo de vida. O caminho foi-se definindo até chegarmos aos republicanos que, percebendo como o poder político poderia beneficiar com a escola laica, foi fazendo reformas no sentido de alargar a rede de escolas e a escolaridade obrigatória. Assim se chegou à obrigatoriedade de todos os portugueses serem obrigados a possuir o 12.º ano, uma das maiores mentiras do nosso sistema educativo. Só este tema já daria pano para mangas, mas, hoje, não vamos por aí. Retomemos a ideia inicial: para que serve a escola pública? Supostamente, ela existe para apurar a democracia, abrir as portas da igualdade, da fraternidade, da li-

berdade, da autonomia. A escola ajudaria assim a pôr fim às discriminações, a dar iguais oportunidades a todos os cidadãos, no sentido de que não haja ninguém que fique de fora de um desenvolvimento sustentado com rosto humano, diferente do das maquinetas. Mas, perguntemo-nos, será isso que está a acontecer? Em Portugal, e não só, o que verificamos é que as escolas existem para a reprodução social, isto é, tudo se organiza para que nada mude: os pobres não se arrancam à sua pobreza, os outros tendem a não perder os seus privilégios. No geral, se olharmos à nossa volta, os alunos de condição humilde, na sua enorme maioria, dificilmente se arrancam ao sítio e à condição com que iniciaram a sua escolaridade. O abandono escolar, as reprovações, as avaliações, os títulos académicos, e tantos outros factores sociais e económicos, empurram os que sempre tiveram menos informação e menos recursos para o ponto de partida, que tantas vezes se identifica com a fome, com a droga, com a delinquência, com o servilismo, com a falta de liberdade, com a prostituição, com a degradação, com uma s u b u m a n i d a d e disfarçada. Mau grado o alargamento da rede escolar e do reforço da escolaridade obrigatória, há factores que contribuem para que quase nada mude no sentido de reformar a escola e de a devolver ao seu papel identitário: contribuir para acelerar a democratização da sociedade. Começa pela mentira do ensino obrigatório para todos. Depois, quantos dominam a língua-mãe, ou partilham a cultura identitária do país, ou sequer desenvolvem o sentimento de

pertença que era suposto a escola proporcionar para nos unir e enriquecer a noção de pátria. Não se cuidou de definir as condições de exigência a que tem de obedecer o recrutamento de professores, nem das condições de trabalho. Muitos milhares de docentes entraram no ensino sem habilitações científicas, nem pedagógicas. O poder desmesurado dos sindicatos no pós25 de Abril, cuidou da defesa dos direitos, e pouco mais. Diga-se, no entanto, em abono da verdade, que, por exemplo, na Grande Lisboa, o Sindicato, a que pertenci, com as suas Jornadas Pedagógicas, cuidava mais da formação dos docentes do que o próprio Ministério da Educação. Contudo, se reflectirmos sobre a mudança da escola para a democracia, facilmente chegamos à conclusão que o lugar é o do conservadorismo, o da salvaguarda do imobilismo. Não se conseguiu romper a proximidade entre a cultura escolar e a das classes dominantes, não se conseguiu quebrar a correlação entre a origem social e os resultados escolares, que se agrava à medida que se sobe na hierarquia das escolas. Quem tem acesso às universidades? Aos mestrados? Aos doutoramentos? Ao ensino no estrangeiro? Eis dois factores em que poderíamos mexer já, com consequências posi-

tivas no destino dos cidadãos e do país: o contributo dos professores para a reprodução social pelos métodos pedagógicos a que se mantêm fieis e pela linguagem que usam na sala de aulas. Quer uns, quer a outra destinam-se a alunos que trazem, pela sua origem, uma cultura e um domínio dos códigos que lhes permitem compreender o professor. Mas, uns 80% dos alunos acabam por desligar e desistir. Daí a ideia peregrina de querer juntar os bons com os bons e os maus com os maus, o que não resolverá nada e contribuirá, a longo prazo, para continuar a criar elites minoritárias, por um lado, e massas de desafortunados e de excluídos, por outro. Desafio os professores a fazerem um teste muito simples: encarreguem um aluno, por dia, de fazer a acta da aula. No dia seguinte, leiam-na, discutam-na, tirem conclusões. De certeza que a maioria dos alunos não recebeu a mensagem, por mais simples que seja a forma de comunicar que o professor pensa que utilizou. A escola não existe para reproduzir, quiçá aumentar, as desigualdades sociais, mas existe para desenvolver em todos os cidadãos o espírito crítico que os torne autónomos, que lhes permita fazerem escolhas conscientes adequadas ao enriquecimento da democracia. Ou não vale a pena.

de José Manuel Cruz

Limpeza de sistemas de exaustão Limpeza de chaminés sem sujar Limpeza de caleiras / algerozes

Tlm: 919 281 411 - 963 840 938 Av. Dr. Afonso Costa, 443 * 3465-051 CAMPO DE BESTEIROS


OPINIÃO 3

24/01/2013

Reflexões de cidadania HÉLIO BERNARDO LOPES

RELATIVIDADES

N

um destes dias mais recentes, os portugueses tomaram conhecimento de uma líder autárquica comunista, creio que de Palmela, que solicitou a sua reforma com quarenta e sete anos de idade, depois de três mandatos de quatro anos e, porventura, de mais alguns com outras tarefas. Mas trata-se, em todo o caso, de uma iniciativa completamente legal, à qual se aplica um regime que já não está em vigor desde o anterior Governo – é verdade que o PSD se opôs à mudança? –, mas que tem valor retroativo, e onde cada ano de funções públicas é contado em duplicado. Claro que uma coisa é ser legal o regime aplicável a este caso, outra a postura ética que envolve o mesmo. E, como teria naturalmente de dar-se, para lá da demarcação do PCP face ao caso, choveu sobre ele um coro de críticas. Eu próprio também não vejo este caso como um exemplo vindo de cima, da parte de quem exerce uma função pública ao serviço da comunidade e por via de eleições. Simplesmente, esta jovem é ainda nova – quarenta e sete anos, creio – , e é natural que não sinta razões para grandes pudores neste domínio. E porquê? Bom, porque Jorge Jardim Gonçalves, por exemplo, encontra-se aposentado com uma reforma mensal de cento e setenta e cinco mil euros. O tal montante que, por um pouco, ia fazendo engasgar o arcebispo de Braga. Interessante é constatar esta absoluta

dicotomia: nenhum partido da atual maioria de Governo se demarcou desta reforma do antigo líder do BCP, ao passo que o PCP sempre veio a terreiro fazê-lo da iniciativa da sua autarca. E também ninguém do nosso ambiente da grande riqueza veio condenar o histórico ator francês que se deu ao luxo de andar a solicitar passaportes para evitar o cumprimento dos seus deveres perante a comunidade onde sempre viveu e onde nasceu. O estado moral do Mundo e do País, mormente desde que este Governo passou a exercer funções, é de tal ordem, que o relativismo moral terá sempre de imperar e de ser naturalmente aceite. Ao meu nível, por exemplo, eu descobri, há umas três ou quatro semanas atrás, que o filho de um casal conhecido ascendeu à função banqueiro em Portugal. Mas o pai, que constantemente apregoava o socialismo, nunca me revelou esse dado novo. Por um verdadeiro acaso, e porque o nome do banqueiro não é completamente usual, por rápido se desenvolveu em mim um feeling. Procurando um pouco mais, e sempre ao nível do que é público, lá vim a saber o vencimento anual bruto do novo banqueiro. Um montante que, perante as críticas do pai, seria injustíssimo. Pois, vai na volta, e eis que a realidade se me mostrou como o azeite. Aqui está, pois, a razão que me leva a assumir esta dupla posição: em absoluto, o ato desta autarca não é o eticamente correto, mas perante o

relativismo moral a que se chegou, e por tudo o que já expus e se sabe, se ela se determinasse a ser moralmente correta, seria olhada pela comunidade como uma pateta. Muito séria, claro está, mas pateta, vindo depois a ser agraciada, quase com toda a certeza, às portas do Paraíso. E já agora: como se pode criticar esta autarca, se nem um só dos nossos cimeiros políticos alguma vez se bateu, ao nível dos grandes areópagos internacionais, pelo fim dos paraísos fiscais? E porquê criticar esta jovem, se por aí existe um bom milhar a ganhar inaceitavelmente um montante muitíssimo maior, só Deus e mais uns quantos sabendo como conseguiram tal prebenda? No, fundo, se quisermos ser honestos, este caso, e todos os outros, bem mais graves, são a consequência da grande mentira em que se tornou a nossa (dita) democracia, com muitos milhões de pré-escravos e umas centenas de multimilionários. O grande problema dos nossos dias é moral, tendo a generalidade dos cidadãos contribuído fortemente, pelo seu alheamento e clubismo face aos partidos políticos, para que se chegasse ao estado de hoje e por quase todo o lado. Veja-se o que este Governo e o FMI têm vindo a dizer sobre o nosso Estado Social, que até beneficiaria os mais ricos, e como o Banco de Portugal hoje veio esclarecer ser o contrário a verdade…

Crédito instantâneo? Esteja atento, ninguém dá nada a ninguém! No âmbito do Gabinete de Apoio ao Consumidor, fomos contactados pela Sra. D. Lídia que nos solicitou a análise do seu contrato de crédito, visto que o paga há longos meses e o valor em dívida ainda é muito elevado. A mesma questiona como é possível tal situação, na medida em que nunca deixou de pagar uma única prestação. Da análise do contrato, verificamos que a mesma se deve ao facto de a taxa de juro e de os encargos serem bastante elevados, absorvendo cerca de 75% do valor da prestação mensal, sendo que o capital abatido é muito reduzido. Nos dias que correm e dadas as dificuldades económicas que o país está a atravessar, e que se têm reflectido no orçamento das famílias, são frequentes as situações em que o consumidor se queixa de que a liquidação do seu contrato de crédito nunca mais tem fim. Da análise do mesmo, verificamos que tal situação se deve ao facto de parte substancial do valor da mensalidade se canalizar para o pagamento de juros, impostos, comissões e seguro do crédito. Só uma pequena parte é amortizada no capital em dívida. Os créditos com estas características são considerados instantâneos, de rápida aprovação, sem grandes exigências na sua concessão, normalmente as financeiras solicitam apenas os dados pessoais. Este tipo de crédito tem como objectivo principal a aquisição de bens de consumo, sendo que a resposta à sua solicitação é dada num curto prazo de tempo e sem garantias. Efectivamente, as instituições de crédito que o disponibilizam sabem que o reembolso total do mesmo, por vezes, é difícil, logo a taxa de juro (TAN) aplicada é sempre bastante elevada, assim como as comissões, impostos e seguro, o que faz com que a taxa anual efectiva global (TAEG) seja enorme. O crédito instantâneo leva um consumo desequilibrado, devendo o recurso ao mesmo ser bem ponderado dadas as “pesadas condições contratuais”. Na verdade, todos os dias vimos a sua publicidade, basta ver uma qualquer contracapa de uma revista ou jornal, ver um pouco de televisão, ouvir rádio ou navegar na internet para verificar uma panóplia de empresas de crédito fácil. Por outro lado, basta dirigirmo-nos a uma grande superfície comercial para sermos vítimas de campanhas de marketing, criando-nos necessidades de puro consumismo, com supostas facilidades de pagamento. Com a actual precariedade laboral, devemos ser racionais, ter uma atitude de consumo consciente, sendo a poupança a melhor opção para fazer face à necessidade de aquisição de determinado bem, em detrimento da aquisição imediata a crédito. O crédito instantâneo não foi feito para financiar uma vida acima das nossas possibilidades, mas para fazer face a situações inesperadas, pelo que solicitar vários créditos desta natureza poderá levar a uma situação de incumprimento, com as graves consequências que lhe são adstritas. TÂNIA SANTANA JURISTA – DECO COIMBRA Os leitores interessados em obter esclarecimentos relacionados com o Direito do Consumo, bem como apresentar eventuais problemas ou situações, podem recorrer ao Gabinete de Apoio ao Consumidor, bastando, para isso, escreverem para a DECO – Rua Padre Estêvão Cabral, 79-5º, Sala 5043000-317 Coimbra.

TEM AUTOMÓVEL? O SEGURO É OBRIGA TÓRIO! OBRIGATÓRIO! Está consciente das coberturas contratadas? Tenha entre si e a companhia de seguros um especialista. Preços especiais. CONTACTE: Eduardo Marques - Mediador de Seguros Rua Dr. Marques da Costa (junto à Escola de Condução) Tondela - Telef. 232 813 026 ou 91 762 79 57


4 REPORTAGEM

24/01/2013

Lançamento do livro de poesia “Na linha do horizonte” de Nanda Rocha

Estrada Nacional 2, depois do cruzamento para Tonda

Tondela

As árvores arrancadas com o mau tempo As más condições climáticas registadas nos dias 18 e 19 de janeiro tiveram também o seu impacto na região, causando alguns estragos na cidade de Tondela. O nosso jornal assinalou a queda de várias árvores de grande porte o que comprova bem a força do vento, sendo de salientar que em qualquer um dos locais onde se sentiram as consequências do mau tempo felizmente não se registaram prejuízos ma-

teriais avultados. Mas a maior satisfação que podemos testemunhar é de que mesmo que estas árvores tenham caído em locais frequentados, tais ocorrências não causaram qualquer tipo de vítimas. Estas quedas aconteceram no parque urbano mesmo junto à entrada principal e numa das zonas exteriores de estacionamento, nas traseiras da pastelaria Joaninha. A árvore de maior porte cedeu mesmo em fren-

te à padaria e pastelaria Rosicar II, próximo da estrada de ligação ao Botulho e esta situação é que poderia ter trazido maiores consequências. Da mesma forma dois dias antes do pico das piores condições atmosféricas caiu também um eucalipto na saída de Tondela para a Adiça, próximo do nó do IP3 que milagrosamente não apanhou nenhum veículo.

A biblioteca municipal Tomaz Ribeiro leva a efeito no próximo dia 26 de Janeiro, sábado, pelas 15.00h, o lançamento do livro de poesia de Nanda Rocha “Na linha do horizonte”. “Uma obra que pretende mostrar que os poetas não vivem fatalmente no mundo da fantasia. Preocupam-se com os grandes problemas da vida, sociais e pessoais, inquietam-se com o presente, tentam estar por perto, e muitas vezes alertam consciências, amplificando a vontade e gritando: liberdade!” Natural do concelho de Tondela, Maria Fernanda da Silva Ascenção da Rocha nasceu em Teomil, aldeia da freguesia de Lajeosa do Dão. Pela mão do escritor, poeta e professor Miguel Almeida publicou pela primeira vez oito poemas na obra “Palavras nossas: colectânea de novos poetas portugueses”, vol. I (2011), tendo participado desde essa data em várias colectâneas de contos. HCA

ARMÉNIO PEREIRA

Parque Urbano

Parque Urbano

Parque Urbano, zona exterior.

Colmeeiras.


GERAL 5

24/01/2013

Espetáculo de Angariação de Fundos para os Bombeiros Voluntários de Tondela Exmos. (as) Senhores (as) Encarregados de Educação A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tondela, encontra-se em fase de angariação de fundos para a aquisição de uma viatura de combate a incêndios florestais. O Grupo de Pais e o Grupo de Alunos de Música da Escola EB0 de Tondela e a Associação de Educação Física e Desporto de Tondela, num gesto solidário, vão dar o seu contributo com uma apresentação Musical, o espetáculo A Vida é um Circo Imaginário e com uma exibição de Dança, Acrobacia e Capoeira, respetivamente. Assim, convidam-se todos os pais e demais interessados, a se juntarem a este gesto solidário, assistindo ao espetáculo que terá lugar no Auditório 1 da ACERT, no dia 03 de fevereiro, pelas 16.00h. Preço – 2,00•. Poderão adquirir os bilhetes nos seguintes locais: ACERT, BVT, Escola EB0, Associação de Educação Física e Desporto de Tondela. Colaboração: ACERT, Associação de Educação Física e Desporto de Tondela, Emissora das Beiras, Escola EB0 de Tondela, Centro Escolar de Tondela, Grupo de Música e Grupo de Pais da Escola EB0 de Tondela. IRENE PAIS BVT

Ano da Fé Pensar e viver a dor O Arciprestado de Tondela vai levar a efeito no próximo dia 7 de Fevereiro, pelas 21H00, no Salão Paroquial de Tondela, um Colóquio com o tema “No ano da Fé, pensar e viver a dor”. A Fé como meio de cura (Dr. Fidalgo Freitas); A importância da Fé em ambiente hospitalar (Enfermeira Sara Lopes); A importância da Fé junto do doente (Clara Marques); Testemunhar a Fé no sofrimento (Isolinda Figueiredo); e Levar a Fé a quem sofre (Pe. José António, Capelão do CHUC). PE. MANUEL ANTÓNIO ROCHA

Desgarradas Desgarrada, Desgarrada Nos bancos do Parlamento Discussão acalorada Por causa do orçamento. E cantou o chefe da Nação Toda a vida a ponderar Nem disse que sim, nem que não Sempre com medo de errar. E foi então que um lavrador Cantou lá do varandim Não roubem mais por favor E tenham pena de mim. Depois levantou-se um morto E cantou do seu caixão Ficou tudo acagaçado Era o velho de Santa Comba Dão. E a desgarrada acabou Numa enorme confusão O velho voltou p´rá cova E o lavrador p´rá prisão. MACARINHO

Barreiro de Besteiros (VALE DO PORCO)

O último adeus a Paulo Bernardes A notícia trágica do falecimento de Paulo Jorge Antunes Bernardes, 38 anos de idade correu célere por toda a região durante o domingo de 13 de janeiro. Tudo aconteceu num choque frontal com outro concorrente quando ambos participavam numa prova de resistência (moto quatro), realizada na localidade de Chão Miúdo, no concelho de Mortágua. Um acidente precipitado pela suposta entrada indevida da segunda vítima mortal, natural de Vila Nova de Tazem, responsabilidades ainda a ser averiguadas e que resultou no trágico desenlace com a morte dos dois participantes, ferindo ainda

um terceiro com gravidade. Paulo Bernardes era filho de Horácio Fernandes Bernardes e Maria Irene Antunes Fernandes, residentes no Vale do Porco, freguesia do Barreiro de Besteiros, mas vivia em Molelinhos,

onde era proprietário de uma oficina de máquinas agrícolas, deixando órfão um filho de três anos de idade. Era irmão de Maria de Lurdes Antunes Bernardes, casada, residente nas Pousadas – Tourigo e Luís Carlos Antunes Bernardes, também casado, com residência na Corte – Campo de Besteiros. A missa de corpo presente de Paulo Bernardes foi celebrada ao início da tarde do dia 15 de janeiro, na capela do Vale do Porco, pelo pároco Alcides Vilarinho. O cortejo fúnebre como nunca se viu naquela localidade seguiu para o cemitério paroquial da

freguesia do Barreiro de Besteiros evidenciando a mais profunda manifestação de pesar num último adeus carregado de emoção. Os seus pais, irmãos e restantes familiares agradecem as mais variadas expressões de pesar que lhes chegaram neste momento de dor, bem como, a todos aqueles que participaram no acompanhamento do seu ente querido até à última morada. O Jornal de Tondela apresenta também as mais sentidas condolências à família enlutada. Que a alma de Paulo Bernardes descanse em paz. ARMÉNIO PEREIRA

Do artista Eurico Lino do Vale

MUSEU DO CARAMULO INAUGURA

EXPOSIÇÃO “RETRATOS INCÓGNITOS” 21 DE JANEIRO DE 2013 O Museu do Caramulo inaugura no próximo dia Sábado, dia 26 de Janeiro, a exposição de fotografia “Retratos Incógnitos”, do artista Eurico Lino do Vale. A exposição, produzida em parceira com a Fundação EDP, estará patente no Museu do Caramulo até ao dia 26 de Maio de 2013. No decurso do seu trabalho de autor, Eurico Lino do Vale tem-se dedicado ao tema do retrato fotográfico, explorando-o em toda a sua complexidade e desenvolvendo sucessivos trabalhos, que no seu todo formam colecções de fotografias. Em “Retratos Incógnitos”, o artista colocou a si mesmo o desafio de encontrar formas de representar pessoas através da representação clássica formal do retrato, sem nunca porém fotografar as suas caras, afastando-se assim da representação directa das pessoas através dos seus vestígios ou

indícios da sua presença. Para Eurico Lino do Vale “O retrato na sua essência está muito ligado à ideia do registo. Pareceu-me um desafio interessante usar esse mesmo registo para mostrar num segundo ou terceiro plano as características de uma personagem.” Coincidindo com a data da inauguração, será ainda apresentado o catálogo da exposição, publicado pelo Museu do Caramulo.

SOBRE O ARTISTA Nascido em 1966 no Porto, Eurico Lino do Vale usa o retrato como tema central no seu trabalho explorando complexidade que o envolve, como a questão da identidade e memória. Expõe individualmente desde 1999. O seu trabalho está representado em colecções públicas e privadas tais como: Colecção permanente do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste

Gulbenkian, Lisboa, Portugal; Colecção da Maison Europeene de la Fotografie, Paris; Colecção Fundação PLMJ, Lisboa, Portugal;

Colecção Banco Central Europeu, Frankfurt; Colecção Banco Espirito Santo, Portugal, entre outras.


6 SOCIAL

24/01/2013

Homenagem a António Augusto Ribeiro

Natural de Pessegueiro do Vouga, chegou a Tondela em 1972 para ajudar a desenvolver a fabrica de Ferragens Fertugal, situada junto ao (hoje) nó do IP3-Caramulo/Tondela. Por cá, onde ainda tem a sua residência, constituiu família, e grandes amizades, desde funcionários e outras pessoas. No dia 12 de janeiro de 2013 pelas 20horas, os funcionários da Bodum Portuguesa, de Tondela, fizeram uma surpresa ao seu Diretor Técnico que deixou de exercer as suas funções nesta empresa, por já ter atingido a idade da aposentação e, ter decidido, não aceitar continuar ao serviço da mesma. Um convite familiar para irem jantar fora, levou-o a um restaurante no concelho de Sta Comba Dão. À hora marcada, já to-

dos estavam escondidas de forma a surpreendê-lo. Depois de tanta emoção, seguiu-se o jantar com um convívio como nunca nos lembramos de igual. Entre outra animação, foi também exibido um vídeo com varias recordações que lhe foi entregue com mais uma outra lembrança, para que diariamente se lembre de todos. Enaltecemos a sua conduta durante estes anos com todo o pessoal com quem lidou. Ainda, na sua empresa que ajudou a criar e, da qual também era Sócio Gerente (Ferragens Fertugal, Lda) em Tondela, na década de 70, sendo dos últimos sócios, veio mais tarde já na década de 90, a vender a sua parte ao Grupo Bodum S.A.. Aqui permaneceu desde essa data, como um dos Responsáveis da actual Bodum Portuguesa, instalada na ZIM

FICHATÉCNICA

Registo na DGCS nº 109 629 Depósito legal nº 54581/92 Semanário Regional Independente (Fundado em 10/08/1989) DIRECTOR: Manuel Ventura da Costa E-mail:mventuracosta@sapo.pt REDACÇÃO Arménio Pereira E-mail: armeniopereira@mail.telepac.pt PAGINAÇÃO E MONTAGEM Angelo M. S. Ferreira

de Adiça-Tondela. Alguns dos funcionários mais antigos, e ainda do inicio da Fertugal, foram incumbidos de proferirem algumas palavras de agradecimento pela (SEMPRE) sua preocupação que teve em manter o mais possível, os postos de trabalho ativos. Pela sua forma exigente mas, responsável e, consciencioso, no tratamento com todos os funcionários, pela forma como sempre ajudou a tentar minimizar, qualquer incompreensão entre colegas, chamando-os à razão, sempre com muita educação. Em determinado momento, alguém proferiu: Nessa época (FERTUGAL) jovens irreverentes e cheios de vivacidade, tivemos a boa sorte de encontrar quem nos orientou, escutou e aconselhou. Dando-se ao respeito e respeitando,

ensinou-nos a respeitar, mantinha a distância hierárquica e no entanto, estava sempre acessível em qualquer eventualidade. Outros de nós chegaram, depois e encontraram a mesma disponibilidade e atenção. Foi sem dúvida alguém que nos marcou pela positiva. Por tudo isso, mas sobretudo pelo muito que ficou por dizer, nós lhe queremos agradecer, com toda a sinceridade. OBRIGADO SENHOR RIBEIRO, MUITO OBRIGADO. Nesta nova fase da vida que agora começa, que os ventos soprem de feição. Nós vamo-nos sempre lembrar de si como uma brisa suave na primavera, não se vê mas sente-se a sua agradável presença, para nós o Senhor Ribeiro terá sempre, com todo o respeito e gratidão, um cantinho no nosso coração. Também foi (Sempre),

uma pessoa preocupada em reconhecer a dedicação e profissionalismo de cada funcionário(a), através dos salários sempre acima da média que se pagavam neste nosso meio, (Tondela) e, não só com os salários, também com a partilha de lucros ao fim do ano, de acordo sempre, com o sentido de responsabilidade de cada funcionário pois, como ele (Sr. Ribeiro e os outros sócios diziam; se tivemos bons resultados, foi graças ao esforço dos nossos funcionários! Ainda nesta Empresa (Bodum) de onde acaba de sair, sabemos que MUITO “lutou” para que não fossem só alguns, a receber, embora com a devida justiça… Mais alguém proferiu; Fazemos votos, que tenha deixado raízes dentro da empresa de forma a que esses seus princípios, nunca sejam esque-

COLABORADORES: Hélio Bernardo Lopes, Cílio Correia, Maria da Conceição Marques Correia, João A. Ventura da Costa, Comendador Gilberto Ferraz (Londres), Rui Vale, Artur Jorge Amaral Leitão. CORRESPONDENTES: Elísio Gomes de Matos (Barreiro de Besteiros), Optacílio de Matos Fragoso (Cortiçada), Hermínio Henriques (Corveira), António Lopes da Silva (Ermida), António Pais Ferreira (Lobão da Beira), José da Cruz Mendes ( Mosteiro de Fráguas), Rodrigo Marques Xavier ( Parada de Gonta), Amadeu Dias dos Santos ( Tonda), Antonino Coimbra dos Santos (Vila Nova da Rainha), Paulo Manuel L. pereira da Fonseca (Campo de Besteiros), Eduardo Pereira Marques (Mouraz), Fausto Varela Macedo ( Alvarim) Graciete Gomes ( Ferreiros do Dão), José Fernando (Nandufe) Manuel da Costa (Tourigo) PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO COMPOSIÇÃO SEDITON - Soc. Editora Tondelense, Lda Registo na DGCS nº 215 348 - Nº Cont. 502468076 Detentores com mais de 10% do Capital da Empresa, Eduardo António Ferreira Marques Arménio Ferreira Marques R. Dr. Marques da Costa Apartado 97 - 3461-909 Tondela E-mail: jornaldetondela@mail.telepac.pt Site: jornaldetondela.com.sapo.pt

cidos, porque a colaboração sempre existiu, devido a essas suas formas de lidar com (todos) os funcionários. Não temos dúvidas que quem está atualmente, à frente da mesma, (Bodum Portuguesa) seguirá estes seus princípios pois, a sua capacidade, inteligência e sentido de preocupação pelo bom êxito da mesma, quererá certamente colaborar. Para não abusarmos do espaço que nos facultaram, ficamos por aqui até porque, será esta publicação, contra a vontade do próprio que nunca gostou de protagonismo mas, pedimos-lhe desculpa por mais esta surpresa, que bem a merece, e um agradecimento aos Exmos Diretores dos Jornais que nos autorizaram. Por todos os Amigos que deixou na Empresa.

IMPRESSÃO CORAZE - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 E-mail: geral@coraze.com ASSINATURAS E PUBLICIDADE Eduardo A.F. Marques TELEFONE: 232 822 137 FAX: 232 821 118 ASSINATURAS ANUAL (52 nºs) - NACIONAL = 25,91 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Europa) = 55,12 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Resto Mundo) = 68,35 Euros (c/IVA)

Avulso = 0,60 Euros (c/IVA) Números atrasados = 2,00 Euros (c/IVA) Dia de Saida: Quinta-Feira TIRAGEM NESTA EDIÇÃO 3.000 Exemplares ASSOCIADO DA

Jornal de Tondela, como orgão de informação independente, apartidário e apolítico, está aberto à participação de todos os cidadãos, pelo que a sua colaboração reflecte apenas ideias pessoais que não vinculam o estatuto editorial do Jornal.


REPORTAGEM 7

24/01/2013

Braga

Empresa Graciano da Cruz reconhecida com Estatuto PME Excelência

Os irmãos Clara Cruz e António Cruz O Instituto Português das Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) organizou recentemente no Parque de Exposições de Braga a cerimónia de entrega das distinções anuais PME Excelência 2012, reconhecendo, entre um universo de 1239, três sediadas no concelho de Tondela. Este momento foi presidido pelo Ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, marcando também para além de muitos convidados, o Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, bem como, o presidente do IAPMEI, Luís Costa. Esta distinção é um instrumento de reputação, criado pelo IAPMEI, que, em cada segmento, procura premiar os melhores desempenhos empresariais em vários sectores de atividade. O Estatuto PME Excelência tem como objetivo sinalizar o mérito de pequenas e médias empresas com perfis de desempenho superiores, e conta com a parceria do Turismo de Portugal, I.P. e dos principais bancos a

operar no mercado, designadamente o Banco Espírito Santo, e BES dos Açores, o Banco BPI, o Barclays, a Caixa Geral de Depósitos, o Crédito Agrícola, o Millennium bcp, o Montepio e o Santander Totta. Este encontro em Braga serviu também para serem debatidas algumas temáticas relativas ao crescimento económico das empresas nacionais com dois painéis fundamentais: “Crescimento e Competitividade – Consolidar Estratégias Empresariais de Sucesso” e “Soluções de Financiamento para PME”, ação moderada pelo jornalista Júlio Magalhães. Tal como já tínhamos feito referência na edição anterior, a empresa de gestão de resíduos industriais, Graciano da Cruz, que comemorou 20 anos de existência em 2011, sediada em Vilar de Besteiros obteve esse importante reconhecimento. Este sucesso foi acompanhado por mais duas sediadas também no concelho de Tondela, a Nutrofertil – Nutrição e Fertilizantes, Lda. e Interecycling – Sociedade

de: António Luís Simões Dias - CANALIZAÇÕES - MONT AGENS MONTA

Energia Solar Ar Condicionado Aquecim. Central

- ELECTRICID ADE ELECTRICIDADE Telem.: 966 083 869

R. Principal, N.º 538 * Eiras * Castelões * 3465-126 Campo de Besteiros

Graciano Cruz e António Cruz

de Reciclagem, S.A. A fórmula de sucesso tem sido protagonizada pelo fundador que dá nome à empresa, Graciano da Cruz e pelo seu filho, António Cruz, integrando este o projeto desde 1996, sendo atualmente sócio-gerente. Este empresário respondeu às nossas perguntas num momento de grande significado iniciado há 20 anos pelo seu pai.

ENTREVISTA Jornal de Tondela – Como é que surgiu a empresa Graciano da Cruz – Gestão de Resíduos Industriais, Lda.? António Cruz – O fundador da empresa começou a sua actividade profissional em actividade ligada sector dos metais. Desde muito cedo incorporou a necessidade de empresas da região relativamente à recolha e tratamento dos seus resíduos. Na altura, estas questões prendiam-se sobretudo com “o que fazer?” com os resíduos. Ao longo dos tempos e a par da definição de regras e metas ambientais pelo Governo, todas estas questões

se relevaram da maior importância. A empresa Graciano da Cruz, que conta com mais de duas décadas teve origem nesta envolvente. JT – Que volume de negócio movimentam por ano e quantos funcionários possuem a trabalhar nas vossas instalações? AC – A empresa Graciano da Cruz tem um volume de negócios interessante desenvolvendo actividade quer com empresas nacionais quer com empresas europeias. Integra atualmente 12 funcionários. JT – O que é que sentiu quando recebeu recentemente a distinção PME Excelência em Braga? AC – Uma grande satisfação pelo trabalho realizado por toda a aquipa que constitui a Graciano da Cruz. JT – Qual é o significado que este reconhecimento tem para vossa empresa? AC – Gerir uma empresa no actual contexto económico, integrando funcionários, aumento da carga fiscal, aumento de custos energéticos, concorrência interna e externa, é hoje um grande de-

NEUR OL OGIA NEUROL OLOGIA DR. PETER GREBE

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS/CEFALEIAS DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO

CONSULTAS E MARCAÇÕES Tondelmédica Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

safio. O reconhecimento da empresa Graciano da Cruz por parte do IPMAEI num universo de 1239 empresas a nível nacional, nestas condições particularmente exigentes, tem um significado especial. JT – Em novembro de 2011 a empresa Graciano Cruz da Cruz – Gestão de Resíduos Industriais, Lda. comemorou 20 anos de existência e este ano foi distinguida como PME Excelência. É este o ponto alto do vosso percurso empresarial? AC – Esta é uma questão que se reveste de grande incerteza. Os mercados económicos são a prova desta incerteza. JT – Considera mais difícil o caminho que foi percorrido até agora ou o que terá de ser feito no futuro? AC – A conjuntura atual é complexa. O tecido empresarial nacional tem sofrido bastante, existindo um número relevante de empresas que lamentavelmente têm encerrado portas. A Graciano da Cruz está condicionada por esta realidade uma vez que parte relevante da sua atividade têm origem em resíduos produzidos por empresas. JT – Hoje existem determinadas regras de consciência ambiental que não existiam há alguns anos. Sendo esta uma área tão delicada consideram que ainda há muito por fazer em Por-

tugal e na nesta região? AC – AS metas ambientais são uma importante bandeira mundial. A legislação tem permitido resolver muitos dos problemas existentes, contudo ainda haverá um longo caminho a percorrer. JT – O seu pai fundou a empresa, mas a gestão é feita em conjunto entre si e ele próprio. Sendo de gerações diferentes têm as mesmas ideias para a consolidação do vosso projeto ou as mesmas são complementares? AC – Gerações diferentes têm por vezes visões diferentes da realidade que no caso se complementam. JT – Quais são os principais objetivos que gostariam de ver cumpridos no futuro para bem da empresa? AC – Dado o cenário de incerteza já referido, seria importante para a Graciano da Cruz manter ou melhorar o volume de negócios assim como os postos de trabalho. Nesta missão estaremos certos de estar a contribuir para a melhoria das metas ambientais. ARMÉNIO PEREIRA (Na semana passada o pai do entrevistado e fundador desta empresa foi sujeito a uma intervenção cirúrgica na cidade do Porto, estando já em franca recuperação na sua residência no Mosteiro de Fráguas. Por tal facto facto, aproveitamos a oportunidade de lhe desejar as rápidas melhoras).


8 CONCELHO

24/01/2013

Tondela

Carlos Marta garantiu apoio jurídico às freguesias sujeitas à reforma autárquica

Amplamente divulgada pela generalidade da comunicação social foi promulgada pelo Presidente da República a Lei 22/ 2012 (Reorganização Administrativa Territorial Autárquica). Os presidentes de junta de freguesia do concelho envolvidos na referida lei com a extinção da sua freguesia estiveram reunidos recentemente com o presidente da Câmara Municipal Carlos Marta. As propostas de reforma administrativa ditaram que Nandufe seja agregada a Tondela, Vila Nova da Rainha, a Mouraz, Sabugosa a São Miguel do Outeiro, Mosteiro de Fráguas a Vilar de Besteiros, Tourigo ao Barreiro de Besteiros, Silvares a Caparrosa e Mosteirinho a São João do Monte. O presidente do Município de Tondela esclare-

ceu o nosso jornal sobre esta matéria. Carlos Marta referiu que os autarcas estiveram reunidos com ele próprio a solicitar apoio jurídico conforme já tinha sido prometido em conferência de imprensa no final de 2012: “Vamos dar aos senhores presidentes de junta de freguesia o apoio que fora necessário para que eles possam avançar com as respetivas providências cautelares, cumprindo o que tínhamos assumido com eles próprios e com as populações…”. O presidente Carlos Marta reconhece que é difícil prever qual o efeito prático que terão a apresentação destas providências cautelares: “Tanto quanto sabemos existe uma linha de orientação da própria ANAFRE, mas cada caso é um caso, cada tribunal é um tribunal com independência

própria. Os advogados vão avançar com esses processos e saberão encontrar os argumentos necessários para que o tribunal possa decidir…”. Recentemente o presidente da Associação Nacional de Municípios, Fernando Ruas, veio a público dizer que em ano de eleições autárquicas é urgente a atualização dos cadernos eleitorais para não prejudicar as autárquicas de outubro de 2013. No entender de Carlos Marta o mais lógico é manter-se as secções de voto onde estão e as pessoas continuarem a votar onde votavam anteriormente, acreditando que se este processo for por este caminho não haverá muitos problemas. O presidente do Município de Tondela considera que os diferentes órgãos autárquicos em todas as freguesias estão a proceder de uma forma correta, utilizando todos os argumentos políticos e jurídicos permitidos para impedir a aplicação da lei 22/2012, mas logicamente reconhecendo que essa decisão dependerá sempre dos dos tribunais. ARMÉNIO PEREIRA

Mosteiro de Fráguas JOSÉ DA CRUZ MENDES

SERÁ QUE IRRACIONAIS TAMBÉM SE AMAM OU CRIAM AMIZADES? Pelo que notamos é uma verdade. No lado oposto à minha casa há uma residência, agora desabitada com o falecimento de três dos seus moradores. Tinha umas hortas ao lado onde acompanhando os donos passeava uma gatinha. De vez enquando vinha até ali um gato lindo, meigo e parecia gozar de bom trato. Miavam um com o outro, conversa que só eles entendiam, e 5 minutos depois cada um seguia o seu caminho. Acontece numa destas manhãs, o gato foi encontrado morto, com certeza atropelado por algum veículo, e enterrado logo de seguida. Entretanto a gatinha que normalmente tinha ali o seu encontro, não mais encontrou o amigo, mas costuma dizer-se que a esperança é a última a morrer. A gata vem ali várias vezes, entoando um chamamento revelador de

uma tristeza relembrando-nos uma amizade doravante difícil de notar em alguns humanos. Vi que já lá vão vários meses e o animal continua a vir ali, muitas vezes ao dia, com a lengalenga que só ela entende. Como a nossa vida é passada ali obrigatoriamente, observamos este espetáculo. Depois de tudo isto, lembramos que a vida sobre a terra é uma passagem rápida e só com amor e amizade tem valor.

FESTA DO MÁRTIR SÃO SEBASTIÃO Neste último domingo, dia 20, foi celebrada missa em honra do Mártir São Sebastião na nossa Igreja Matriz, celebração que há vários anos se vai realizando na nossa Paróquia. Presidiu o sr. Padre Sérgio com um coro muito afinadinho dirigido pelo sr. Manuel Figueiredo de Vilar. Só lamentamos que o tempo agreste não permitiu a saída da procissão esperando que o próximo ano nos dê essa alegria.

II Edição do Mercado de Produtos Locais “Ao’Sabor” – 26 de Janeiro Realiza-se já no próximo sábado, dia 26 de Janeiro, a II Edição do Mercado de Produtos Locais “Ao’Sabor”, junto à Câmara Municipal. A par dos diferentes produtores agrícolas e artesãos que estarão no espaço a comercializar os seus produtos, haverá também muita animação. A Escola Profissional de Tondela preparará uma degustação de produtos locais e uma Prova de Vinhos. Ainda nesta edição do mercado, estará presente uma artesão de Nandufe, o Sr. João, que estará a manufaturar canastras (cestos de vime) ao vivo, durante toda a manhã. Haverá ainda um pequeno concerto com Cheny Wa Gune e amigos (Música Chope/Timbila) que nos dará uma pequena mostra de música moçambicana. Um Mercado a não perder!

JORNAL DE TONDELA


CONCELHO 9

24/01/2013

CONTACTAR 919 318 355 ARRENDA-SE

T1

ARRENDA-SE

T2 ARRENDA-SE

T2 MOBILADO

ARRENDA-SE

T3

C/GARAGEM

ARRENDA-SE LOJAS COMERCIAIS EM TONDELA

ARRENDA-SE

GARAGENS ARRENDA-SE

VENDE-SE

T2 MOBILADO

VENDE-SE 919 318 355

Campo de Besteiros PAULO FONSECA

XXXV ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO VALE DE BESTEIROS Um grupo de pessoas ilustre de Campo de Besteiros há 35 anos esteve na linha da frente no progresso da Vila de Campo de Besteiros e freguesias envolventes. Gente empreendedora com uma extraordinária visão de futuro que foi capaz de sensibilizar toda a comunidade para a constituição da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Vale de Besteiros. Ao longo destes anos, muita gente por ali passou. Dirigentes, Bombeiros, Associados, amigos, que marcaram um espaço na história da instituição. Pessoas que no passado tiveram responsabilidades no que é a Associação dos dias de hoje. Destacamos, António Dias Duarte, Dr. João Almiro Melo Meneses e Castro, José Salafranca de Almeida, Carlos Alberto Antunes Dias entre outros, marcaram um espaço indelével na história de vida da referida Associação. Não podemos esquecer também, os Dirigentes e Bombeiros já falecidos, que a troco de nada deram o seu melhor em benefício do próximo, colocando por vezes a sua própria vida em risco, bem como todos aqueles que sempre colaboraram pela causa que este tipo de Associação sustenta: Servir a Comunidade nas mais variadas situações já conhecidas de todos. Aos Associados que mensalmente contribuem com o seu “ donativo “ na defesa e no reforço da imagem que a Associação transmite perante a Comunidade.

Assim, no próximo Domingo, dia 27 de Janeiro de 2013, a Associação Humanitária dos BVVB, vai comemorar o seu 35º aniversário. Do programa apresentado à Comunidade consta: Pelas 8 horas – Hastear das Bandeiras; 09.00 horas – Romagem ao Cemitério de Castelões, Santiago de Besteiros, São João do Monte; 09.30 horas Romagem ao Cemitério de Campo de Besteiros; 10.00 horas Formatura e entrega de Medalhas; 11.00 horas Bênção de viaturas; 11.30 horas Recepção aos Convidados; 12.00 horas Sessão Solene; 13.00 horas Desfile; 14.00 horas Almoço. O Jornal de Tondela, não poderia ficar indiferente em realçar e divulgando, mais um dia marcante da Associação, que ao fim de 35 anos, tem mantido e servido toda uma população em dias e horas de aflição. Falamos dos incêndios, em serviços de emergência, bem como outros géneros de ocorrências. Reforçar a solidariedade e esperança na manutenção e preservação da Associação Humanitária dos BVVB, exige cada vez mais um esforço acresci-

CRISTIN A B APTIST A CRISTINA BAPTIST APTISTA

PEDIATRIA CONSULTAS E MARCAÇÕES

Tondelmédica Telef.: 232 821 815

Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

do de toda a sociedade civil, com o incondicional apoio das entidades públicas e privadas, que não deverão ficar indiferentes. Só assim terá razão de existir. Atualmente a Associação Humanitária dos BVVB, tem como Presidente Augusto (Tito) Almiro, e Comandante da Corporação Pedro Pacheco. Não podemos ficar indiferentes destacando aqui, um pequeno pormenor. Não justificaria já nesta altura um “monumento”, aos Dirigentes e Bombeiros já falecidos, no es-

Urgência

112

paço envolvente à Associação, para lhes ser prestada homenagem sincera e merecida em dias de aniversário? Longa vida para a Associação. Que as 35 velas por norma que acompanham o bolo de aniversário, representem tudo o que de bom foi feito na defesa e obra da vida da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Vale de Besteiros, pois só assim poderemos dizer em uníssono: Dever cumprido!

UM DIA DIFERENTE!

No passado fim de semana, mais precisamente no último Sábado, Portugal foi praticamente assolado de mau tempo de Norte a Sul do Pais. A Vila de Campo de Besteiros e arredores não escapou. Ventos fortes, chuva fora do normal, deixaram por aqui, também marcas de destruição. Registámos, árvores caídas, ribeiras com um nível de água acima da média, inundações em casas de habitação, perda de energia em casas e estabelecimentos comerciais, que levou em alguns casos ao seu encerramento, muros caídos, culturas destruídas, postes eléctricos derrubados, etc. Por sua vez os soldados da paz não tiveram mãos a medir, para socorrer a todas as ocorrências. Por exemplo, quem passou naquele dia, pela Avenida Dr. João Almiro, reparou sem dúvida no aumento anormal do nível da água em típico dia de inverno que à muito não estávamos habituados. Hoje, deixamos aqui, uma pequena nota de registo para a posteridade, de como foi , como se viveu e o aconteceu na Vila de Campo de Besteiros. Saudades daquele dia, não obrigado!

MIGUEL P P.. CARDOSO

MÉDICO DENTISTA Com: IMPLANTOLOGIA e ORTODONTIA

R. Comandante João Matos Ferreira, 88 (Junto às piscinas municipais) Telef.: 232821959-TONDELA * 917 373 426


10 CONCELHO

APAGÃO Deixamos de ter luz desde a madrugada de sábado, dia 19, voltando no domingo, 20, às 10 horas. Como que a brincar connosco, voltou a deixar de dar luz na tarde de domingo pelas 15 horas. Quando voltou ficou connosco no serão ainda de domingo. Não temos informações de grandes prejuízos. Não sabemos a causa mas é fácil imaginar.

MINISTRO QUER FAZER CRESCER A ECONOMIA, EMPIZINHOS ACEITA O DESAFIO Álvaro Santos Pereira, Ministro da Economia e Emprego e o Secretário de Estado do Empreendorismo estive-

24/01/2013

Vila Nova da Rainha

Carvalhal (Tondela)

ANTONINO DOS SANTOS

AF

ram na quinta-feira, dia 9 de Janeiro, em Braga com os 1.239 premiados com o prémio Excelência 2012, empresário das PME – Pequenas e Médias Empresas, a dizer que conta com eles para ajudar o País a crescer, distinções atribuídas anualmente aos que melhor trabalham. Segundo os jornais Economia e Expresso que consultámos. O certame organizado pelo IAPMEI no Parque de Exposições em Braga, contou com as parcerias do Turismo de Portugal IP e a Banca portuguesa, sendo dirigido pelo jornalista Júlio Magalhães TVI. A ideia de que a economia já mais voltará a crescer, que a indústria portuguesa está condenada a desaparecer, parece estar errada. É o que se percebe do encontro empresarial de Braga, das pequenas e médias empresas.

Veja-se por exemplo o caso das conservas, nomeadamente a Ramirez, muito antiga, fecha não fecha, está a construir uma nova fábrica industrial com investimento que nesta confusão parece que faz calar pelo menos os que perderam a confiança de o País se redimensionar. Outro exemplo, o calçado tem cogitado constrangimentos, teve no ano findo uma subida de 20% na faturação, mesmo a vender-se mais caro. Estes exemplos são verdadeiramente notáveis imergida dos gestores confiantes e audazes, os quais contrariam as milhares de portas que se fecham, milhares de trabalhadores inocentes vão para casa onde não há pão para si, dramaticamente para os seus filhos. Mais um filho de Vila Nova da Rainha no topo da economia empresarial

nacional. O Concelho de Tondela regozija-se no tecido empresarial por terem sido premiados no prémio Excelência 2012: Graciano Cruz – Gestão de Resíduos – Vilar de Besteiros; Interecycling – Reciclagem na Zona Industrial do Lagedo – Santiago de Besteiros e ainda Nutrofartil, também nesta freguesia. Não ficamos por aqui. A Empizinhos, Peças e Assistência de Empilhadores, Lda. Com sede em Milheirós – Matosinhos, a operar com eficiência e segurança há 19 anos, segue a rota do crescimento, sendo premiada em 2012, primeiro em Junho com o Prémio Líder, agora em 9 de Janeiro voltou a ser premiada desta vez com o prémio Excelência 2012, PME – Pequenas e Médias Empresas. Não viria para as pági-

PASSEIO DE BTT Vai o Centro Social Cultural Desportivo e Recreativo do Carvalhal organizar um Passeio de BTT no dia 24 de Março de 2013 (Domingo). O percurso será pelo Concelho de Tondela numa distância de mais ou menos 40 quilómetros, com dificuldade média. As inscrições estão limitadas a 150 participantes e o valor é de 9,50 Euros, acompanhantes – 9,00 Euros; Crianças com menos de 10 anos – 8,00 Euros, Inscrições feitas no dia – 12 Euros. O secretariado abrirá pelas 7h30 e a partida será ás 9 horas com almoço às 13 horas. Em breve serão divulgadas mais informações acerca deste evento. nas deste Jornal se o seu proprietário e gestor não fosse deste Concelho de Tondela – filho natural de Vila Nova da Rainha, que visita regularmente, José Quintans Coimbra. O sr. José Coimbra trabalhou na empresa Promeque, onde com certeza aprendeu abrir as portas à progressiva Empizinhos, a qual não tem parado de crescer, operando no campo dos

negócios em todo o país com o privilégio de ter conquistado alguns mercados considerados grandes superfícies. Conhecemos o sr. José Coimbra como homem determinado, mas também cauteloso contando com seus familiares que colocou a seu lado, os quais o ajudam a conduzir o barco a bom porto. Chegará, temos a certeza.

Maria Manuela de Figueiredo Almeida NOTÁRIA NIF: 128 291 990 Av. Dr. António Manuel Tenreiro da Cruz, n.º 54

JUSTIFICAÇÃO NOTARIAL Certifico, narrativamente para efeitos de publicação que por escritura exarada de folhas 6 a folhas 7 verso, do livro de notas número 123-I, deste Cartório, Abel Cândido de Lemos Almeida e mulher Maria Fernanda de Jesus Figueiredo Almeida, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais do concelho de Tondela, ela da freguesia de Tondela, ele da freguesia de Lajeosa, onde residem no lugar de Vinhal, na Rua da Fontainha, n.º 506, se declaram com exclusão de outrem, donos e legítimos possuidores do seguinte prédio: Rústico, sito em Vale, freguesia de Lajeosa, concelho de Tondela, composto por vinha com oliveiras e pinhal, com a área de dois mil e trezentos metros quadrados, que confronta do norte com herdeiros de José Rodrigues de Campos, do nascente com herdeiros Manuel Pinto, do sul com Ricardo Pereira dos Santos e do poente com estrada, omisso na Conservatória do Registo Predial de Tondela, inscrito na matriz em nome de José Almeida Novo, sob o artigo 3797, desconhecendo a sua proveniência na antiga matriz. Que adquiriram a totalidade do mencionado prédio por volta de mil novecentos e oitenta e dois, já então casados, por doação que lhes foi feita por José de Almeida Novo e Maria Cândida, pais do ora justificante, residentes que foram no mencionado lugar de Vinhal, sem que no entanto ficassem a dispor de qualquer titulo formal, que lhes permita efectuar o seu registo na Conservatória do Registo Predial, sendo certo porém, que sempre têm exercido os poderesd e facto correspondente ao direito de propriedade, sem interrupção, fruindo como donos as utilidades possíveis, à vista de todos e sem discussão nem oposição de ninguém. Está conforme o original. Tondela, 18 de Janeiro de 2013. A colaboradora da Notária, devidamente autorizada para a prática deste acto, Carine Maria Martins Agostinho, inscrita na Ordem dos Notários sob o n.º 110/2. (assina) (JORNAL DE TONDELA, 24 DE JANEIRO DE 2013)

Tribunal Judicial de Tondela 1.º Juízo Largo Dr. Anselmo Ferraz de Carvalho - 3464-002 Tondela Telef. 232 814280 Fax 232 091519 Mail: tondela.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO (2ª Publicação) Processo: 542/12.5TBTND Ação de Processo Sumário N/Referência: 1544841 Data: 11-01-2013 Autor: Adulce Marques Martins e outro(s) Réu: Ermelinda Nunes e outro(s) Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando: Réu: Francisco Nunes de Matos, domicílio: Bairro dos Feitais, N.º 1298, Outeiro de Baixo - Dardavaz, 3460-056 Tondela. Réu: Anabela de Jesus Raposo, domicílio: Bairro dos Feitais, N.º 1298, Outeiro de Baixo - Dardavaz, 3460-056 Tondela. com última residência conhecida na(s) morada(s) indicada(s) para, no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a ação, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelo(s) autor(es) e que em substância o pedido consiste tudo como melhoir consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo acima indicado suspende-se, no entanto, nas férias judiciais. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. O Juiz de Direito, Dr(a) Luís Agostinho O Oficial de Justiça João Aparício (JORNAL DE TONDELA, 24 DE JANEIRO DE 2013)

LEIA, ASSINE, DIVULGUE O JORNAL DE TONDELA


CONCELHO 11

24/01/2013

Lobão da Beira ANTÓNIO PAIS FERREIRA

INTEMPÉRIE PASSOU E FEZ MOSSA Por cá entre outros locais, avenida João de Deus, Jardim Infantil, estrada da Povoa do Rodrigo Alves, caíram arvores deixando intransitáveis as vias. Na noite de sexta 18/ 01/13 para sábado, um vento forte acompanhado de chuva intensa fez estragos consideráveis. Prontamente, o executivo local esteve atento, honra seja feita, mormente, o prs. Isaac Almeida passou, tomando conhecimento do que as agruras do tempo deram mostra. Uma manhã de sábado com trabalhos e canseiras para repor no mínimo as vias transitáveis. Muita gente de boa vontade ajudou no que pode, mas terse-á em conta que há muito a fazer. Estruturas foram pelos ar, não ficando ilesa a cobertura das máquinas e utensílios de António Manuel. Mais será dito da tragédia que tocou a todos. Com cortesia de “lobãodabeiraWeb”, deixamos duas das muitas fotos que melhor documentam o que expomos.

FALECIMENTO Com 77 anos faleceu Maria da Glória dos Santos Lopes Silva, residia na rua Padre Cardoso, sem filhos e deixa viúvo José Francisco Lopes da Silva. Pessoa muito estimada e respeitadora, sempre pronta a ajudar quando para tal seus serviços eram solicitados. Lembramos tempos em que confeccionando bem, (num desses momentos de doação aos outros, perante a presença da entidade máxima da Diocese de Viseu, (fosse alias no que fosse), era grato saborear o caldo verde trabalhado por suas mãos. Boa esposa, amiga dos seus familiares, sobrinhos e sobrinhos netos tinha sempre um reparo amigo para eles e junto dos que a abordavam. Foi a sepultar dia 15 de Janeiro 2013, pelas 15,30 após Santa Eucaristia de corpo presente na Igreja Matriz de S. Julião. Durante o velório ao José era manifestado pêsames e apoio bem como aos irmãos/as. No final a da cerimónia rumou ao cemitério da freguesia onde repousa seu corpo. No Senhor sua alma descansa em paz.

ANTÓNIO FIGUEIREDO

ORTOPEDISTA CONSULTAS EM PARADA DE GONTA ÀS SEGUNDAS FEIRAS PELAS 15 HORAS Telem.: 962 403 564

Deixamos aos enlutados os nossas sentidas condolências.

CANTARES DE JANEIRAS CONFIRMADO DOMINGO 27 Marcado estava para realizar na Casa do povo, sábado 19 o encontro de Janeiras, esperava-se com expectativa e entusiasmo. Sendo sábado recheado de problemas atmosféricos, acrescidos de ausência de iluminação publica e privada, o mesmo foi suspenso, daí em principio, ter lugar domingo 27/03, provavelmente nos mesmos horários. Lembra-se o Grupo de Vilar, ponte velha sabugosa e cantareslobão.

ASSEMBLEIA DA ASRCL DIA 17 Em continuação da sessão de trabalhos, em aberto dum primeiro ato semana antes, decorreu com muito acerto e nível elevado dia 18/01, na sede da Associação Recreativa Social e Cultural Lusitana de Várzea, um novo período. Era ponto importante a votação do

novo elenco para gerir os destinos da colectividade. Reaberto pelo prs. da A:G: Jorge Batista, foram tecidos vários pensamentos a tomar em conta para 2013. Foi feita uma resenha do muito que foi levado á execução em 2012, e do mais julgava fazerse, alias foi corroborado pelo pres. da Direção Hélio Duarte, tendo este sócio e Diretor dado a conhecer obrigações que são impostas a nível superior e que podem criar dificuldades á casa que é um

pouco de todos nós, já de si com grandes despesas de electricidade saneamento e águas, mostrado, aceitar candidatura com o grupo cessante e outros. Não é desconhecido de ninguém a forma gratuita com que cada um deles, se entrega à cauda associativa, para que o local de convívio que existe e bem prossiga o destino para que foi criado. Presente o Pres, da Junta, como associado, referiu-se dando achegas

ao tema que Hélio Duarte havia abordado, sem tomar posição, mas apenas ali e como sócio, empenhou-se em dar apoio. E, como não fosse apresentado qualquer impresso com nova lista, foi aprovada por mais um ano a recondução dos órgãos vigentes. Pretende-se dar continuidade ao que tem sido feito, alargando o elenco a novos elementos na ajuda do dia a dia, e assim se dará a resposta que a comunidade precisa.

O ESTADO DO TEMPO PARA OS PRÓXIMOS DIAS DIA

TEMPO

MÁX.

MIN.

5.ª

Encoberto

8.ºC

6.ºC

6.ª

Chuva

8.ºC

6.ºC

Sáb.

Chuva

10.ºC

7.ºC

Dom.

Chuva fraca

9.ºC

4.ºC

2.ª

Chuva fraca

8.ºC

4.ºC

3.ª

Encoberto

9.ºC

7.ºC

4.ª

Nublado

10.ºC

7.ºC

VENDE-SE Empresa de transportes rodoviários de mercadorias e respectivo Alvará, incluindo camião - Marca Volvo FM de três eixos Motivo á vista Contacto: 966 054 594

Conceição Calheiros MEDICINA GERAL E FAMILIAR

Consultas 3.ª e 5.ª de Manhã na TONDELMÉDICA Rua Dr. Flausino Torres - Telef. 232 821 815 - Tondela Consultas 2.ª e 6.ª da Manhã na MEDICENTRO Quinta d´El Rei - Lt. 254 - Telef. 232 424 898 - Viseu


12 CONCELHO

MUITO SE FALA MAS POUCO SE SABE Estou-me a referir a extinção ou agregação de freguesias. Como é sabido já tinha sido aprovado essa Lei na Assembleia da República e agora foi promulgada pelo senhor Presidente da República. Não há nenhuma freguesia das que vão ser extintas que por mais vantagens que possam vir a usufruir fiquem satisfeitas porque são valores que ao longo dos tempos os nossos antepassados semearam e que acabamos por não ser capazes de conservar. Estou-me a referir à freguesia de Mosteirinho que não sei se vai ser extinta. Como é do conhecimento público esta freguesia foi criada por volta da década de 80 do século XVIII, antes pertencia a São João do Monte e naquele tempo já fizeram o que hoje seria difícil fazer que foi a delimitação das freguesias. E porque é que digo que seria mais difícil? – Porque naquele tempo embora as pessoas fossem mais rudes, hoje são mais gananciosas. Eram mais rudes porque quando iam para uma feira ou arraial faziam-se acompanhar com um pau de sobreiro ou carvalheira. Muitas vezes depois de beberem uns copos de vinho, o álcool subia-lhes à cabeça para os atos violentos dominarem a cabeça das pessoas. Apesar de tudo hoje as pessoas são mais ganan-

24/01/2013

Freimoninho (Mosteirinho)

Tourigo

JOAQUIM VIEGAS DA CONCEIÇÃO

MANUEL DA COSTA

ciosas porque só contam os milhões de euros e isso pouco vale porque de uma hora para a outra acabamos por deixar tudo. Voltando à nossa freguesia naquele tempo fizeram a delimitação do território não sei se está bem ou mal, mas alguns pontos deviam ter ficado mais esclarecidos. O primeiro fica mais ao menos a 100 metros do “Cabeço do Caramulo” com uma cruz bem visível que ainda lá está e dai parte com Malhapão (freguesia do Mosteirinho), Almofala com a freguesia de São João do Monte. Teixo (São João do Monte) e Corte (Mosteirinho), ao longo de todas estas trajetórias há pontos estratégicos mas que não os tenho bem decorados. Sei que um dos pontos bem visível com uma cruz na “Corga Escura” na divisão da Corte, freguesia do Mosteirinho, com o Castelo (São João do Monte), depois vai à “Pena Branca”. Considero que aqui devia haver maior esclarecimento porque há um ponto entre a “Corga Escura” e a “Pena Branca” que se estende mais para o lado do Castelo. Quando foi criada a freguesia do Mosteirinho devia ter ficado pela “Corga do Ribeiro do Moinho” e dado a “Pena Branca” como é hoje. Não quero com isto dizer que os do Castelo não tenham um bocado grande de terreno que pertencesse à freguesia do Mosteirinho, mas isso já foi discutido no tribunal, onde ficou acordado ser a corga a divisão.

Nessa ação que ocorreu na década de 70 gastaram-se centenas de contos hoje muitos milhares de euros e que originou uma guerra entre as duas povoações, Castelo e Corte. As duas juntas tiveram de intervir, onde eu também tive que me incomodar porque pertencia à Junta de Freguesia do Mosteirinho. Hoje felizmente está tudo bem.

TEMPO Tal como um pouco por todo o território nacional o tempo que se tem feito sentir na aba poente da Serra do Caramulo foi de grande instabilidade. Tem sido um inverno muito rigoroso como alguns anos já não se via. Faz lembrar os invernos de antigamente que eram semanas e semanas de chuva. A semana que terminou não tem deixado de chover, no início desta semana já se vislumbrou um pouco de sol mas a instabilidade mantem-se. O temporal no Freimoninho não deu grande prejuízo a não ser uma ou outra árvore arrancada. Desde o dia 19 de madrugada que não tivemos todo o dia corrente elétrica. Nesse dia só ligaram por volta das 18 horas, ora vinha, ora ia embora, no dia 20 domingo acabou por ficar tudo resolvido. Relativamente ao telefone fixo só não houve no sábado (19) e hoje, segunda-feira (21), os telemóveis ainda estão sem rede.

1.º ENCONTRO DE JANEIRAS DA AFERT Decorreu no passado dia 12 de Janeiro, o 1º Encontro de Grupos de Cantares de Janeiras promovido pela Associação Folclórica e Recreativa do Tourigo. De acordo com o plano de atividades para 2013, a direção através do Núcleo de Eventos, decidiu este ano inovar e levar mais longe o tradicional cantar das Janeiras de porta em porta. Nesse sentido, convidou mais 3 grupos e levou a cabo um evento único tanto pela sua natureza como pelo local - a Associação Recreativa e Desportiva das Pousadas. Depois de um repasto na AFERT, onde os cerca de 100 cantadores e cantadeiras presentes puderam confraternizar e trocar experiências, a caravana rumou à vizinha povoação das Pousadas subindo ao palco pela seguinte ordem: Grupo de Janeiras da AFERT; Grupo Coral Os Rurais de Figueira dos Cavaleiros – Beja; Grupo Coral de Barreiro de Besteiros – Tondela; Grupo de Cantares de Janeiras da Associação Cultural Os Lavradores de Cubos – Mangualde. O balanço é largamente positivo, com o imenso público presente a denotar isso mesmo. A direção agradece a

JORNAL DE TONDELA

todos os grupos pela disponibilidade e excelente prestação. Deixamos uma nota de agradecimento à Associação das Pousadas, ainda ao Município de Tondela, à Fundação Inatel e ao Instituto Português do Desporto e Juventude.

ENCONTRO GERAL DE JANEIRAS DO INATEL O Grupo de Cantares de Janeiras da Associação Folclórica e Recreativa do Tourigo esteve presente, no passado domin-

go dia 20 de Janeiro, em mais um Encontro Geral de Janeiras do Inatel. O evento decorreu, como habitual, no pavilhão daquela instituição, sedeado em Viseu. Pelo palco passaram algumas dezenas de grupos oriundos um pouco de todo o distrito e que, este ano, obedeceram a regras mais rígidas dado que todo o evento foi gravado para passar num canal da televisão por cabo. Fica o registo de mais um importante evento onde a AFERT faz questão de marcar presença ano após ano.

Agradecimento Maria de Lurdes Ferraz Ventura Barcelos / Tonda A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar.

Agradecimento Celso Antunes Mendes Ribeira - C. Besteiros A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar. Serviço a cargo da Agência Funerária do DÃO, LDA.


DESPORTO 13

DESPORTO 24/01/2013 Rugby

Estreia promissora de 2 Jogadores de Rugby do CDT na Seleção Regional do Centro de Sub-14

Rafael Após participação de alguns jogadores nos treinos da referida Seleção, foi com muita alegria que os responsáveis da Secção de Rugby do Clube Desportivo de Tondela receberam a notícia da convocação de Rafael Almeida e Vitor Santos para participarem no Torneio Internacional de Valladolid. A delegação saiu de Coimbra às 15:00horas do dia 18 de janeiro, tendo chegado por volta da 21:30 h a Valladolid. No sábado decorreram os jogos com a participação de 10 equipas sendo que a Seleção do Centro efetuou quatro jogos ganhando os quatro ficando em 1º lugar neste torneio internacional. No domingo regressaram a Portugal tendo chegado por volta 16:00 horas a Coimbra. A delegação era constituída por 22 jogadores, sendo que 10 eram da Associação Académica de Coimbra, 7 da AEES Agrária (Coimbra), 2 do Clube Desportivo de Tondela, 2 da RC Lousã e 1 da MRC Bairrada. Para além de ganharem este importante torneio o que é de salientar é que Rafael Almeida foi considerado o melhor jogador do torneio. Segundo algumas pessoas ligadas ao Rugby estamos perante um jovem que nasceu para o Rugby, considerando que só pratica a modalidade há quatro meses e só tem 13 anos. Na opinião do Seleccionador, este Jovem se for bem acompanhado facilmente poderá chegar à Selecção Nacional. Parabéns Rafael e Vitor!

Jogo no Estádio João Cardoso em Tondela Tiago Carneiro dá vitória ao Tondela no último minuto de jogo

Tondela, 1 - Freamunde, 0 (0-0 AO INTERVALO) Na antevisão do jogo, Tondela – Freamunde, Vítor Paneira começou por ressalvar a grande qualidade da equipa adversária, manifestandose ciente das dificuldades e apesar do Freamunde ocupar o último lugar da tabela classificativa, vinha de uma sequência de bons resultados, nomeadamente um empate frente ao Belenenses. As condições climatéricas não se avizinhavam favoráveis, mas o treinador do Tondela tinha a estratégia bem definida. O técnico alertou para a sua equipa se apresentar bem estruturada, uniforme e com consciência da importância dos jogos que tinham pela frente, designadamente A justiça chegou ao cair do pano Num dia com condições climatéricas complicadas, Tondela e Freamunde encontravamse mais uma vez num jogo a contar para a vigésima terceira jornada da segunda liga. O vento forte que se fazia sentir na cidade e a muita chuva que caiu durante toda a madrugada previa certamente dificultar o decorrer do jogo. Na primeira parte ambas as equipas entraram um pouco apáticas, o Tondela deixava jogar e tinha algumas dificuldades nas transições de bola, por sua vez embora o Freamunde demonstrasse mais agressividade, não proporcionou grandes lances de perigo. A passar a meia hora de jogo e depois de um mau passe de Materazzi para Pica, este escorrega e Diogo sozinho à entrada da área tenta fazer um “chapéu” a Cláudio, mas em vão. Três minutos depois numa boa jogada de entendimento entre Fonseca e Backar, este remata perigoso ao lado da baliza de Peter. Estava terminada a primeira parte no Estádio João Cardoso e esperava-se um segundo tempo mais inspirado por parte de ambas as equipas.

Com o intervalo nenhum dos treinadores fez alterações, embora a qualidade de jogo tivesse aumentado substancialmente. Tondela e Freamunde entraram mais motivados e jogava-se futebol a outro nível. Aos cinquenta minutos e depois de uma bola perdida por Edson na área adversária, Luís Pedro remata por duas vezes à baliza e nos dois lances Cláudio evita o golo com duas grandes defesas. A partir daqui a equipa tondelense apareceu muito bem em jogo com diversos lances de perigo. Aos sessenta minutos Fonseca num bom remate à baliza faz rasar a bola ao poste, sete minutos depois através de um magnífico passe de Ericsson surge uma grande oportunidade de golo para o Tondela com Fonseca cara-a-cara com o guarda-redes do Freamunde a rematar à figura. A equipa visitante também tinha uma palavra a dizer e aos sessenta e nove minutos com Cláudio adiantado, Christophe tenta um “chapéu” e de baliza aberta a bola sai para fora. Minutos depois Tiago Barros remata à baliza e Luís Pedro na linha de baliza evita o golo. Aos oitenta e dois minutos o Tondela fica a pedir grande penalidade de Nanak sobre Tiago Carneiro numa disputa de bola em que o jogador do Freamunde empurra o adversário, Jorge Tavares nada assinala e marca pontapé de baliza. Dois minutos depois o número catorze da equipa da casa aparece novamente em mais um lance de perigo rematando ao poste da baliza de Peter. Em tempo de descontos Laranjeiro marca um livre direto permitindo uma boa defesa a Cláudio que defende para canto, na sequência Luís Pedro remata para fora não passando muito longe da baliza. O momento do jogo estava guardado para os noventa e três minutos, com Tiago Carneiro na

Equipa de Arbitragem: Árbitro – Jorge Tavares (A.F. Aveiro) Árbitros Assistentes: Miguel Aguilar, Paulo Soares

TONDELA: FREAMUNDE: Cláudio (1) Edson (18) (Vasil (19) 89m) Pica (3) Materazzi (4) Pedro Araújo (55) Ericson (21) Tiago Barros (8) Luís Aurélio (20) Márcio Sousa (cap.) (10) (Tiago Carneiro (14), 77m) Backar (66) (Piojo (9), 63m) Fonseca (47)

Treinador:

Peter (12) Laranjeiro (22) Luís Pedro (20) Pinto (5) Lio (25) Nanak (4) Pedró (14) (Babo (6), 90m) Barbosa (7) Diogo (19) (Tony (15), 85m) Christophe (21) Bock (cap.) (8) (Coelho (90) 73m)

Treinador: João Pereira

Vítor Paneira

Tática:

Tática: 4x3x3

4x2x3x1

Golo: Tiago Carneiro (90+3) marcação de um livre a fazer um excelente golo para euforia dos adeptos e restante equipa. O Tondela somava os três pontos com uma vitória ao acabar o jogo e de certa forma merecida pelo esforço demonstrado durante a segunda parte. Treinador do Freamunde, João Pereira: Custa perder seja em que circunstância for, demos o controlo do jogo por iniciativa própria, mas o maior volume de oportunidades de golo foram nossas. Não se pode sofrer um golo daquela distância, sem intenção, a minha equipa foi um pouco imatura perante a liga em que se encontra. Penso que o resultado é injusto, o empate seria mais justo. Saímos bem para o contra-ataque, queríamos fechar linhas e encurtar espaço. A sorte foi para o lado do Tondela, estamos frustrados e tristes temos de crescer, os jogadores têm de o fazer para a equipa crescer. Treinador do Tondela, Vítor Paneira: Sabíamos que íamos jogar com uma equipa de bloco baixo e na primeira parte foi um domínio con-

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Luís Pedro 39m. sentido da nossa parte. Na segunda metade acho que só deu Tondela do primeiro ao último minuto, sempre com um futebol sem desespero, criamos quatro ou cinco oportunidades de golo claríssimas. Temos de dar mérito em como a equipa do Freamunde se debateu. Estou muito feliz e muito orgulhoso, porque responsabilizei os meus jogadores pelo grau de dificuldade deste jogo. Tínhamos de ser uma equipa com grande caráter e muita inteligência e fomos. Melhor jogador em campo: Tiago Carneiro – O número catorze do Tondela entrou aos setenta e sete minutos e não podia ter feito melhor. Para além de toda a dinâmica que atribuiu ao jogo, ainda protagonizou um dos lances de maior perigo para a sua equipa, numa boa jogada individual levou a bola ao poste do Freamunde. Aos noventa e três minutos de livre e com a partida a chegar ao fim, marca um magnífico golo levando o estádio ao rubro. TÂNIA BARBOSA


14 DESPORTO

24/01/2013

ZON SAGRES

SEGUNDA LIGA

JORNADA ANTERIOR

JORNADA ANTERIOR

DISTRITAL DE HONRA JORNADA ANTERIOR

Sporting ----------------- 1 B. Mar ------------------ 0

U. Madeira ------------- 0 FC Porto B ------------ 1

Paivense ---------------- 1 Resende ---------------- 2

FC Porto ---------------- 2 P. Ferreira -------------- 0

V. Guimarães B ------ 0 Sporting B -------------- 0

C. Daire ----------------- 2 Sátão -------------------- 1

Marítimo ---------------- 1 Olhanense ------------- 0

Oliveirense ------------- 3 Covilhã ------------------ 2

Tarouca ----------------- 3 C. Senhorim ----------- 1

Estoril ------------------- 1 G. Vicente ------------- 2

TONDELA -------------- 1 Freamunde ------------ 0

V. Benfica -------------- 3 Vouzela ----------------- 1

Sp. Braga -------------- 4 V. Setúbal -------------- 1 R. Ave ------------------- 1 V. Guimarães --------- 3 Académica ------------ 2 Nacional ---------------- 1 Moreirense ------------- 0 Benfica ------------------ 2

Penafiel ----------------- 2 Marítimo B ------------- 0 Portimonense --------- 4 Trofense ---------------- 2 Benfica B -------------- 1 Feirense ---------------- 3 Leixões ----------------- 2 Atlético ----------------- 0

J V E D F

C

P

Benfica

15 12 3

0

39

11

39

FC Porto

14 11 3

0

32

8

36

SP. Braga

15 9

2

4

34

19

29

P. Ferreira

15 6

7

2

17

12

25

Rio Ave

15 6

3

6

18

20

21

V. Guimarães 15 5 Estoril 15 5

5

5

17

22

20

3

7

21

22

18

Sporting

15 4

6

5

14

16

18

Marítimo

15 4

6

5

13

22

18

Académica

15 3

7

5

21

24

16

Gil Vicente

15 3

6

6

14

20

15

Nacional

J V E D F

C

15 4

3

8

20

28

15

Beleneses

23 16 5

2

40

19

Beira Mar

15 3

5

7

19

26

14

Sporting B

23 11 8

4

38

26

Olhanense

15 3

5

7

16

23

14

Arouca

23 12 5

6

35

27

V. Setúbal

14 3

5

6

19

28

14

D. Aves

23 10 8

5

23

Moreirense

15 1

5

9

14

27

8

S. Clara

23 9

8

6

31

Benfica B

23 9

7

7

TONDELA

23 9

7

7

U. Madeira

23 8

Portimonense

PRÓXIMA JORNADA Académica - B. Mar Sp. Braga - Benfica Marítimo - R. Ave V. Setúbal - Nacional Moreirense - P. Ferreira Sporting - V. Guimarães Estoril - Olhanense FC Porto - G. Vicente

D. Aves ----------------- 0 Arouca ------------------ 3 Belenenses ------------ 0 S. Clara ----------------- 0

Fornelos ---------------- 4 MOLELOS ------------- 1 Sp. Lamego ------------ 3 Sernancelhe ----------- 1 M. Beira ---------------- 1 Campia ----------------- 1 Mangualde ------------- 1 Lusitano ---------------- 0

Mortágua E. Mondego

P. Castelo -------------- 2 TONDELA -------------- 1

Pinguinzinho ---------- 2 Repesenses ----------- 2

C. Senhorim C. Sal

Lusitano ---------------- 0 Ac. Viseu -------------- 2

V. Açores Mangualde

PESTINHAS

J V E D F

C

P

Ac. Viseu

13 10 2

1

51

9

32

TONDELA

12 8

3

1

24

9

27

Mortágua

12 8

1

3

21

19

25

Lusitano

13 7

3

3

36

14

24

MOLELOS

13 5

3

5

25

18

18

V. Benfica

11 5

2

4

28

20

17

P. Castelo

12 5

2

5

19

16

17

C. Senhorim

12 5

0

7

20

32

15

C. Viriato

12 3

1

8

17

35

10

Pinguinzinho 15 12 2

1

36

Mangualde

12 2

1

9

7

36

7

TONDELA

14 12 1

1

Ranhados

12 0

0

12

6

46

0

Lusitano

15 9

2

4

Viseu 2001

15 9

1

Repesenses

15 7

C. Senhorim

PRÓXIMA JORNADA TONDELA - Ranhados MOLELOS - Mangualde C. Viriato - C. Senhorim Mortágua - V. Benfica

E. Mondego ----------- 8 S. André ---------------- 0 MOLELOS ------------- 2 V. 2001 ----------------- 1 J V E D F

C

P

7

38

72

8

37

34

20

29

5

52

14

28

6

2

40

14

27

15 7

2

6

39

22

23

Mangualde

14 6

5

3

25

19

23

V. Benfica

14 7

1

6

19

23

22

MOLELOS

14 6

1

7

40

23

19

E. Mondego

15 3

3

9

15

28

12

4

16

35

31

14

34

Lusitano

16 10 4

2

27

15

34

Sátão

16 10 3

3

35

10

33

Paivense

1

11

57

5

4

24

16

V. Açores

14 2

16 7

7

26

Fornelos

Crasto

15 1

2

12 14

58

16 7

4

5

29

27

5

25

C. Senhorim

S. Andre

15 0

1

14

100

16 7

3

6

23

25

1

24

Mangualde

24 20

Tarouca

16 5

3

8

24

26

18

Resende

16 5

3

8

18

29

18

P

V. Benfica

16 5

2

9

16

31

17

53

MOLELOS

16 4

3

9

18

36

15

41

Campia

16 3

5

8

12

19

14

41

Sp. Lamego

16 3

4

9

14

30

21

13

38

23

35

Vouzela

16 1

4

11

9

29

7

39

31

34

27

25

34

10 5

25

22

34

23 9

6

8

29

29

33

Leixões

23 8

9

6

26

22

33

Oliveirense

23 8

9

6

26

23

33

Penafiel

23 9

5

9

25

24

32

FC Porto B

23 7

10 6

24

24

31

Feirense

23 8

5

10 32

32

29

Naval

22 7

8

7

31

32

29

Atlético CP

23 8

2

13 24

35

26

Sp. Covilhã

23 5

8

10 23

29

23

Maritimo B

23 7

1

15 20

29

22

V. Guimarães B 23 4 10 9 13 20 Sp. Braga B 22 4 9 9 20 27 Freamunde 23 4 6 13 20 35

22

Trofense

18

CONSUL TAS TODOS OS DIAS ÚTEIS CONSULT ACORDO C/ SAMS ENFERMÉDICA-Tel.: 232 813 556 Largo Visconde de Tondela (Finanças) - TONDELA

Crasto ------------------- 0 C. Senhorim ----------- 3

42

22

MÉDICA DENTISTA

Ranhados -------------- 1 MOLELOS ------------- 2

2

17

PAULA M. PENEDOS

PESTINHAS ----------- 23 Mangualde ------------- 0

3

24

PRÓXIMA JORNADA Lusitano - Paivense Resende - C. Daire Sátão - Tarouca C. Senhorim - V. Benfica Vouzela - Fornelos MOLELOS - Sp. Lamego Sernancelhe - M. Beira Campia - Mangualde

21

Trofense - TONDELA Marítimo B - Oliveirense Sp. Braga B - Belenenses Arouca - Penafiel Atlético - V. Guimarães B Benfica B - Naval Covilhã - Sporting B FC Porto B - Portimonense Freamunde - D. Aves S. Clara - U. Madeira Feirense - Leixões

Lusitano ---------------- 3 V. Benfica -------------- 0

16 10 4

16

PRÓXIMA JORNADA

C. Senhorim ----------- 1 Mortágua --------------- 3

16 11 2

8

33

JORNADA ANTERIOR

M. Beira

6

13 17

JORNADA ANTERIOR

C. Daire

2

6

JORNADA ANTERIOR

P

3

23 4

FUTEBOL 7 - S13 SÉRIE D1

C

16 7

18

DISTRITAL JUNIORES C ZONA SUL

J V E D F

Sernancelhe 16 6

Naval Sp. Braga B

DISTRITAL JUNIORES B ZONA SUL

PRATIQUE DESPORTO, DESPORTO FAZ BEM À SAÚDE

3

PRÓXIMA JORNADA

FUTEBOL 7 - S10 SÉRIE B1 JORNADA ANTERIOR Nelas -------------------- 3 S. André ---------------- 0

V. Benfica - Crasto C. Senhorim - Pinguinzinho Repesenses - V. Açores Mangualde - E. Mondego S. André - MOLELOS V. 2001 - TONDELA

FUTEBOL 7 - S11 SÉRIE D1

V. Açores C. Sal

E. Mondego ----------- 1 Mangualde ------------- 3

Repesenses ----------- 13 V. Benfica -------------- 0 V. C. Sá ---------------- 2 Pinguinzinho ---------- 5 C

P

Repesenses

13 13 0

J V E D

0 173 11

F

39

PESTINHAS

13 12 0

1

82

18

36

C. Senhorim C. Sal Pinguinzinho ---------- 5 Mortágua --------------- 1 P. GONTA -------------- 0 Nelas -------------------- 12

Pinguinzinho 13 9

1

3

66

30

28

V. C. Sá

13 7

0

6

41

57

21

C. Sal

11 6

1

4

55

44

19

C

P

O. Frades

13 5

0

8

34

80

15

Pinguinzinho 10 10 0

0

61

6

30

Nelas

12 5

0

7

30

60

15

Nelas

10 6

1

3

61

16

19

D. Estação

12 3

3

6

25

52

12

Mortágua

10 6

1

3

61

14

19

S. Andre

13 2

1

10 24

78

7

C. Sal

9

5

1

3

29

11

16

V. Açores

12 1

3

8

19

57

6

E. Mondego

10 4

1

5

19

23

13

V. Benfica

13 1

1

11 16

78

4

Mangualde

10 3

1

6

29

39

10

C. Senhorim

9

2

1

6

23

36

7

P. GONTA

10 0

0

10

3

141

0

PRÓXIMA JORNADA S. André - D. Estação Pinguinzinho - Nelas V. Benfica - V. C. Sá PESTINHAS - Repesenses C. Sal - O. Frades

VENDE-SE

APARTAMENTOS T2, T3 e Duplex LOJAS, ARMAZÉNS E GARAGENS Rua Dr. Almiro Vale - TONDELA (Junto ao Campo de Futebol) Vende: Consurbanas, SA Av. Alberto Sampaio, 134 - Viseu Telf.: 232 429537

J V E D F

C

P

7

30

0

84

Pinguinzinho 9

8

0

1

50

5

24

Nelas

9

5

0

4

42

27

15

C. Sal

8

4

1

3

34

20

13

Mortágua

8

3

1

4

23

33

10

C. Senhorim

9

2

1

6

29

38

7

E. Mondego

8

1

1

6

10

44

4

Mangualde

9

0

0

9

1

99

0

PRÓXIMA JORNADA Pinguinzinho - C. Senhorim Mangualde - Mortágua Nelas - PESTINHAS

FUTEBOL 7 - S12 SÉRIE B1 JORNADA ANTERIOR V. Açores Repesenses P. Castelo V. C. Sá V. Madeiros ------------ 2 S. André ---------------- 3 Pinguinzinho Mortágua PESTINHAS ----------- 6 GALFARRITOS ------- 0

JORNADA ANTERIOR

O. Frades -------------- 1 PESTINHAS ----------- 7

J V E D F 10 10 0

J V E D F

C

P

0 112 10

33

Pinguinzinho 11 10 0 PESTINHAS 12 9 0 Mortágua 11 6 0

1

72

10

30

3

56

21

27

5

72

33

18

P. Castelo

11 6

0

5

52

40

18

V. Açores

11 6

0

5

33

25

18

V. C. Sá

11 4

0

7

29

51

12

GALFARRITO 12 2 S. Andre 12 2

0

10 16

61

6

0

10 14 116

6

V. Madeiros

0

11 19 108

3

Repesenses

11 11 0

12 1

PRÓXIMA JORNADA V. C. Sá - V. Açores Repesenses - PESTINHAS Mortágua - GALFARRITOS S. André - P. Castelo Pinguinzinho - V. Madeiros

PRÓXIMA JORNADA Mortágua - E. Mondego Mangualde - C. Senhorim Nelas - C. Sal P. GONTA - Pinguinzinho

ASTRÓLOGO MESTRE PROFESSOR

ALADJE

Não há vida sem problema. Não há problemas sem solução TEL. 232 412 837 * TLM. 914 546 054 Ajuda a resolver todos os seus problemas, mesmo os mais difíceis como são: Amor, Amarração da mulher em 7 dias e do homem em 8 dias, Impotência sexual, Sorte, Doenças Espirituais, Negócios, Atracção de Clientela, Vícios, Álcool, Droga, Etc,. Com Garantia e sigilo absoluto.


GERAL 15

24/01/2013

SUDOKU

A CURIOSA LONGEVIDADE ANIMAL SOLUÇÃO DO NÚMERO ANTERIOR.

Por que beber água não alivia a ardência na língua ao ingerir comida picante? A primeira reação que temos ao ingerir um alimento picante é beber uma grande quantidade de água ou outro líquido refrescante. Contudo, a ardência não cessa e algumas vezes fica ainda mais intensa. Parece loucura, mas água, refrigerante e cerveja são os piores aliados de quem quer se ver livre dos efeitos da pimenta. Estudiosos acreditam que algumas plantas produzem capsaicina com o objetivo de evitar que mamíferos a consumam, pois as sementes que passam pelo trato digestivo desses animais não chegam a germinar quando expelidas com as fezes. O mesmo não acontece com os pássaros, que são imunes aos efeitos da pimenta e agem como excelentes semeadores. A capsaicina é um componente químico hidrofóbico, ou seja, não é solúvel em água. Por isso, a sensação de ardência causada pela pimenta não é aliviada pela ingestão desse líquido, ao contrário, a água espalha ainda mais as moléculas picantes pela superfície da língua. Essas moléculas aderem com facilidade nas papilas gustativas, o que explica a persistência do ardor. Consumir queijos, pães e leite é a tática mais indicada para aliviar a ardência causada pela ingestão de comida picante.

CRUZADEX

Os dados aqui são baseados em média de vida e podem variar para mais ou para menos. Entre os mamiferos o Homem é o animal que mais vive (115 anos) Tartarugas podem viver até 152 anos Cachorros podem viver até 12 anos Arara podem viver até 63 anos Burros podem viver até 12 anos Carneiros podem viver até 15 anos Coelhos podem viver até 12 anos Corvos podem viver até 69 anos Esquilos podem viver até 11 anos Gatos podem viver até 17 anos Golfinhos podem viver até 65 anos Leões podem viver até 25 anos Ratos podem viver até 3 anos Ursos podem viver até 30 anos Veados podem viver até 10 anos Rinocerontes podem viver até 70 anos Avestruzes podem viver até 50 anos Cangurus podem viver até 7 anos Cavalos podem viver até 30 anos Corujas podem viver até 24 anos Elefantes podem viver até 60 anos Galinhas podem viver até 7 anos Girafas podem viver até 10 anos Gorilas podem viver até 20 anos Porcos podem viver até 10 anos Tigres podem viver até 25 anos Vacas podem viver até 15 anos Zebras podem viver até 15 anos

SOPA DE LETRAS

REFLEXÃO DA SEMANA “A alegria é o segredo da beleza. Sem entusiasmo não há beleza que seja atraente.” CHRISTIAN DIOR


16

24/01/2013

JT 1136  

Jornal de Tondela

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you