Issuu on Google+

PUBLICAÇÕES PERÍÓDICAS

AUTORIZADO A CIRCULAR EM INVÓLUCRO FECHADO DE PLÁSTICO OU PAPEL PODE ABRIR-SE PARA VERIFICAÇÃO POSTAL

1

17/05/2012

DE02852011SNC/GSCCN

ESCOLA DE CONDUÇÃO TONDELENSE

Na Internet

ESCOLA DE CONDUÇÃO SRA. CALVÁRIO

www.jornaldetondela.com.sapo.pt PREÇO AVULSO C/ IVA 5% INCLUIDO

N.º 1100 * 17 de Maio de 2012

*

II Série

*

Ano XXII

Director: Manuel Ventura da Costa

Mosteirinho

Rua Dr. Marques da Costa Apartado 47 - 3460 Tondela Tel.: 232 822 420 * Tlm: 912 244 750 TONDELA

NOS 150 ANOS DE AMOR DE PERDIÇÃO. CAMILO REVISITADO

Os indignados com reforma do poder local

pág. 9

IGREJA EVANGÉLICA BATISTA COMEMOROU 98.º ANIVERSÁRIO

pág. 8

MOLELOS

DIA DEDICADO À BOA GASTRONOMIA

pág. 8

GUARDÃO Primeiro Lugar

ESCOLA E.B. 2,3 DO CARAMULO

pág. 6

FÁTIMA

pag. 13

Molelos

Mil pessoas caminharam pela saúde no Dia da Mãe

últ. pág

ADICES - Associação de Desenvolvimento Local

Sessões de divulgação e entrega de contratos PACTO LEADER

últ. pág

A MAIOR PEREGRINAÇÃO AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA DO CONCELHO DE TONDELA pág. 7

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Play-Off

Grande confiança da equipa e paixão enorme dos adeptos C.D. Fátima, 2 – C.D. Tondela, 3 pag. 4


2 OPINIÃO

17/05/2012

Notas Semanais

Postal de Lisboa

CÍLIO CORREIA

LEONEL MARCELINO

O 6 DE MAIO DE QUE RAIO DE MUNDO É ESTE? 2012 EM FRANÇA Q “Só os néscios ignoram a importância da tradição, do facto e do conhecimento.” GEORGE STEINER

J

á ninguém tem dúvidas. O resultado da eleição presidencial francesa, de 6 de Maio de 2012, veio mostrar que os eleitores franceses fizeram uma “rutura democrática” ao recusar os arrogantes modelos de austeridade engendrados nos luxuriantes gabinetes de Bruxelas. Uma tal de associação de amizade franco-alemã mais conhecida por “Merck’ozy” implodiu no Dia da Mãe, em França, com a eleição do socialista Francois Hollande. Também há 31 anos, a 10 de Maio de 1981, François Miterrand derrotou Giscard D’Estaign. Sabemos que as coisas não acontecem do dia para a noite, mas o caminho faz-se caminhando, como ensina a milenar sabedoria chinesa. A tarefa não é fácil. Fervilham ideias para criar os “projectbonds” para financiar grandes infraestruturas; aumentar o capital do Banco Europeu de Investimentos (BEI); reorientar os fundos estruturais não utilizados; lançar um imposto sobre transações financeiras; excluir os investimentos no desenvolvimento sustentável para cálculo dos défices públicos; dar uma interpretação mais flexível ao pacto fiscal; ou prolongar os prazos do programa de consolidação orçamental, tornando-o social e economicamente aceitável. O crescimento é essencial. A construção dum modelo europeu de sociedade do conhecimento, moderna e sustentável, precisa duma maior integração a todos os níveis e duma reforma do estatuto do Banco Central Europeu, após dez anos do euro e da globalização das economias e mercados. Sem isso, o euro, enquanto projeto político, dificilmente sobreviverá. Angela Merckel, uma protestante originária do Leste alemão, uma “ossi” de 57 anos de idade, ganhou a confiança dos “wessi” que considerava “um pouco mimados, frouxos e preguiçosos”. Ironia à parte, a surpresa das eleições para o Parlamento Regional de Schleswig-Holstein, na Alemanha, a 6 de Maio de 2012, foi o “Partido Pirata” com 8,2%, com o SPD a recuperar 6% do eleitorado e a derrota da CDU de Merckel, confirmada este fim de semana na Renânia. O desafio é gigantesco. A contra-revolução cultural que vai redescobrir a Europa perdida na deriva monetarista iniciou a sua “longa marcha” em França, Grécia e até na Alemanha. O relançamento da economia e as políticas de emprego são a chave para a reconciliação com as pessoas, sem a qual não há União Europeia que valha. Um projeto político que destrói o crescimento económico não pode seduzir ninguém. À “Merck’ozylândia” de má memória vai suceder, mais cedo ou mais tarde, uma oportunidade para construir novas alquimias de poder e um regresso da Europa à sua matriz humanista e social. A crise da Zona Euro está a marcar um ponto de viragem que leva já alemães a questionarem-se sobre “quanto tempo mais?”… Os restantes europeus, esses, têm vindo a recusar o embuste da lógica economicista: salve-se o capital financeiro, custe o que custar, as pessoas que se lixem!

ue raio de mundo é este em que nos matamos uns aos outros, nos comemos, nos abusamos, em vez de nos amarmos? Que políticas, que ideais, que projectos estamos a prosseguir? Que miragens nos empurram para o desenvolvimento económico, para um maior poder de compra, para o consumo dos bens materiais? São, certamente, os que se relacionam com o desenvolvimento humano e social, como, por exemplo, mais democracia, um elevado PIB por habitante, melhor saúde, mais esperança de vida, melhor educação, menos desigualdades, menos violência, mais coesão social, mais respeito pelo ambiente, além de mais oportunidades para se cumprirem os sonhos individuais. Ora bem, será que as sociedades mais desenvolvidas cumpriram com estas e outras utopias? Se é verdade que muitas sociedades conseguiram aproxi-

mar-se das metas atrás referidas, convém perguntar a que preço e se valeu a pena, isto é, se não haverá outros modelos que, com menos recursos, se aproximem da concretização dos seus sonhos? A pergunta que devemos colocar-nos é a de saber se não estamos a criar um modelo de desenvolvimento económico e humano que gera males que nos envenenam e nos aproximam do abismo. Por exemplo, quanto nos custa a poluição que exige reparações incomportáveis quer em termos de saúde, quer em termos de sustentabilidade do planeta? Qual o preço da industrialização com a compressão de postos de trabalho e o envenenamento dos solos? É evidente, todos os estudos o demonstram, que mais riqueza significa também mais doenças, maior esforço para as combater, mais desgaste do planeta, maior contributo para os desastres ambientais

actuais e futuros. Significa isto que todos temos de ser pobres, de regressar à frugalidade das comunidades rurais, desistir da inovação, diminuir drasticamente o PIB por habitante? Não defendemos tal situação. Significa apenas que temos de reflectir no modelo de desenvolvimento económico e humano por que optámos e está a levarnos para a destruição e substituí-lo por outro que tenha em consideração aquilo que este tem de bom e rejeite os aspectos negativos, tantas vezes, supérfluos, exagerados, perfeitamente dispensáveis. Não se trata de regressar ao passado, mas de edificar a esperança num futuro melhor, com mais qualidade e menos quantidade, um futuro com as pessoas. Há lutas a empreender e utopias a prosseguir. Corre cada vez mais riscos o acesso à água e aos transportes públicos. A primeira escasseia e caminha para tarifas

incomportáveis, enquanto os segundos padecem de barreiras que os tornam cada vez menos frequentáveis. Estamos a construir um mundo em que os desprotegidos, os menos capacitados, os deficientes, os doentes crónicos e as crianças são marginalizados, diria mesmo, indesejados. Continuam a vender-se habitações opulentas, gastadoras de energia, enquanto se desalojam famílias e famílias de gente sem recursos, por motivo da sua origem humilde ou por consequência de um modelo capitalista e de um crescimento económico doentes. Com efeito, o objectivo que deveria perseguir-se e pelo qual teremos de lutar, será o da habitação social para todos, não reunida em agrupamentos como colmeias ou ninhos de delinquência, mas dispersa pelo território, sem luxos nem gastos supérfluos.

VENTOS E MARÉS

O RIO DA MINHAALDEIA

N

ão vou plagiar o nosso imortal Fernando Pessoa. Nem para copiá-lo eu teria talento; mas vou falar do rio da minha aldeia, porque a minha aldeia tem um rio. O rio da minha aldeia hoje quase não se vê, tão infestado está de vegetação. Por isso eu vou falar dele como o lembro da minha infância. Não tinha, como eu o recordo, a grandeza dos rios que chegam ao mar, mas junto com outros também ele lá chegava. Passava, sussurrante, cristalino, deixando para trás os moinhos que fazia girar para do milho fazerem farinha, e os alambiques – rudimentares destiladores de aguardente. A ponte que unia as duas margens tinha guardas bonitas de granito, daquela pedra que a mãe Natureza nos deixou em legado. Logo abaixo, dois enormes carvalhos prote-

giam as lavadeiras da canícula, quando ali iam lavar e pôr a roupa a corar. O rio da minha aldeia tinha peixes, que num vai – vem andavam por ali em terreno que era seu. E mais acima da ponte bonita de granito, o rio da minha aldeia tinha uma Levada onde a rapaziada ia tomar banho com muitas recomendações dos pais, até para não se apanharem “maleitas”. O rio da minha aldeia também tinha um guarda. Era o Guarda – Rios, que o protegia de quem ou o que lhe quisesse fazer mal. Mas a minha aldeia também tinha um Cantoneiro, que primava pelas bermas da estrada tratadinhas. E tinha fontes, uma das quais com grande roda de balanço para abastecer de água as suas gentes. Quando parti para a Cidade grande em busca de mais instrução e ganha - pão levei, bem no

fundo da mala a imagem da minha aldeia e do rio que a envolvia. Anos passados, muitos, muitos, findos os trabalhos e ultrapassadas as agruras, quando regressei fui de visita ao rio da minha aldeia, mas não o encontrei. Em seu lugar um abundante manto de vegetação infestante cobria o seu leito e escondia os peixes e as pedras roladas pelo tempo. Fui então visitar a ponte, mas também não a vi. As bonitas guardas de granito tinham desaparecido, sabese lá para onde e quem as levou e, em seu lugar, uns poiais de cimento aguentam uns travessões de ferro, ali colocados por uns homenzinhos a quem o voto da democracia deu uma cadeirita do poder, mas não concedeu conhecimento nem sensibilidade. E os Guarda – Rios e os Cantoneiros? E a Roda de Balanço, certamente

levada por sucateiro ou guardada por espertalhaço. Mas, felizmente que aos homenzinhos que tomaram a democracia de assalto, sucederam Homens com sentido da Coisa Pública. E hoje uma nova etapa está a ser percorrida. Fala-se na limpeza dos rios e dos espaços envolventes. Fala-se em “Galerias Ripícolas” (nome bonito), fala-se de um projeto que vai proteger (já está a proteger) o ambiente, que vai dar dignidade ao rio da minha aldeia e aos rios de outras aldeias do meu Concelho. Qualquer dia, estou certo, eu verei de novo o leito do rio da minha aldeia, as pedras roladas pelo tempo e os peixes nas águas que os Homens haverão de proteger. Não verei o resto que se perdeu. É que a democracia também tem os seus defeitos. JOÃO DE BESTEIROS


OPINIÃO 3

17/05/2012

Crónicas de Londres

Reflexões de cidadania HÉLIO BERNARDO LOPES

GILBERTO FERRAZ (COMENDADOR)

O OUTRO DESCONHECIDO E ASSUSTADOR SALDO DE 2011

DECECIONANTE

À

semelhança do que penso ter-se dado com a generalidade dos portugueses atentos ao que decorre por estes dias na nossa vida pública, estive sempre firmemente convicto de que a entrevista de António José Seguro a Judite de Sousa nada traria de novo, antes a continuação da confusão e do beco sem saída em que o atual líder do PS se colocou e colocou o seu partido, perante o pleníssimo grau de liberdade política da atual Maioria-GovernoPresidente. A coisa, porém, foi muito pior, porque foi cabalmente dececionante. Por sua conta e risco, deitando mão de um fantástico cesto de contradições, foi António José Seguro que se determinou a ir recuando e a encostar-se às cordas da política nacional. Não foi preciso, sequer, a própria entrevistadora, porque o líder do PS lá se foi encarregando de dizer as suas mais diversas ideias e o seu contrário. No fundo, o que sempre foi a História do PS na III República: sempre ao lado da direita, ou materializando os seus interesses, ou mesmo suportando-a nos piores momentos para os portugueses. Disse António José Seguro que foi o Governo que violou o consenso a que sempre se havia predisposto, bem como o próprio PS. Bom, é a realidade das realidades. Mas qual é a resposta do PS? Ah, continua a apoiar o Governo nas políticas que tem vindo a aplicar e que vai continuar a fazer, até porque tem o pleno apoio da Comissão Europeia, liderada por Durão Barroso, do PSD, do Presidente Cavaco Silva, oriundo do PSD, da Maioria de que dispõe na Assembleia da República, e de todos os atualmente ligados à fan-

tástica rede de grandes interesses, atuando completamente à revelia do estado de desemprego, pobreza e miséria que vai sendo o da generalidade dos portugueses! Salientou o líder do PS que exige que sejam criadas políticas viradas para o emprego e o crescimento. Bom, mas o Governo e a Maioria dizem que é isso mesmo que têm estado a fazer. A Comissão Europeia, de Durão Barroso, mostra-se muito satisfeita, e o Presidente Cavaco Silva diz-se esperançado, em especial com vista à data lá para o fim deste ano. Portanto, o que quer, afinal, António José Seguro? Pois não é verdade que todos os agentes políticos dizem que o Governo está ir na melhor?! Mas é isso que pensa a generalidade dos portugueses? Claro que não! Explicou, afinal, que rutura democrática é encabeçar manifestações de rua no caso do Governo pôr em causa o Estado Social, mormente o Serviço Nacional de Saúde, a Educação Pública e a Segurança Social Pública! Mas não à destruição lenta e adequada aos objetivos do Governo e dos que o apoiam, aplicada com um objetivo preciso, mas na medida do possível, que se tem vindo a assistir?! Seria bom que António José Seguro contactasse com os portugueses, mas de modo repentino, sem aviso prévio, de molde a poder ver o que está hoje a ter lugar naqueles domínios. Já falou com as academias de estudantes, para conhecer os que se vêem obrigados a deixar de estudar por falta de meios materiais? Esta entrevista, natural corolário de uma política vazia mas de apoio, de facto, à acção do atual Governo, mostra a razão

da União Europeia e do euro terem chegado ao estado em que se encontram. Mostra a causa do resultado da eleição grega, mas também a de na mais recente sondagem ao povo grego: o Syrica, que se encontra agora em segundo lugar, estará já em primeiro, saltando de dezassete para vinte e três por cento. É bom que os portugueses se não deixem ludibriar e que ponham os olhos no que se está a passar na Grécia: quem cala, consente. Ou, se quisermos: quem não se sente, não é filho de boa gente. Todos pudemos ver, por esta entrevista de António José Seguro, que a sua posição e a da generalidade do seu partido são de mera conversa, mas acabando por apoiar o atual Governo e as suas evidentíssimas políticas. Seria bom que António José Seguro tivesse a capacidade de perceber que foi o Governo de Portugal – O Governo de Sócrates – que assinou o Memorando de Entendimento com a Troyka, e não o atual PS. É assim, de facto, que atuam o PSD e o CDS/PP, apoiando o Governo a violar, por forte excesso, o referido documento. O atual comportamento do PS mais não é que um apoio à política do atual Governo, mas tentando levar os portugueses a pensar o contrário. Olhem os gregos, e percebam que eles repudiaram ladrões e aldrabões – Nova Democracia e PASOK –, e deitem-se a escolher outra gente para o nosso poder, mas que não seja dos partidos que, de há trinta e oito anos a esta parte, nos conduziram à desgraça que vivemos e que, com o apoio do PS, continuará a massacrar-nos. Uma dececionante entrevista, como já era de esperar.

O

somatório de desastres, principalmente cheias ou secas quase bíblicas, que têm assolado o nosso pobre Planeta, do Oriente a Ocidente, do Norte a Sul, com o consequente arrebatar de vítimas, não pode – nem deve – ser descurado! As já esquecidas cheias do Bangladeche e do Paquistão, em 2010, ou as mais recentes, quer durante 2011, mas especialmente – tanto nas Filipinas, na Austrália, como na costa oeste, ou ainda os fortes e inéditos nevões do estados centrais dos Estados Unidos da América (EUA), estes, felizmente, sem acarretar grande número de vítimas, ou ainda as enxurradas tanto do Rio de Janeiro como as do Estado de Minas Gerais, no Brasil, todas já este ano, em que as anterior, além das habitações, em sua maioria casebres das pobres favelas, provocaram grande número de vítimas. Insisto. Nunca fui, nem serei, profeta da desgraça, já que tantas vicissitudes abundam quer nos ecrãs das nossas televisões quer na maioria dos jornais diários! Chamo, porém, a atenção, indago-me a mim próprio, o porquê de tantos e quase consecutivos males, excluindo os terramotos, os maremotos, ou como modernamente se lhe chamam, tsunamis! Como não sou cientista, deixo as respostas mais adequadas a quem de direito! O que, porém, não posso deixar de referir, baseado na lista de atrocidades naturais que ocorreram por este nosso mundo fora, é a página consagrada pela revista TIME, de 26 de dezembro de 2011 a 2 de janeiro de 2012. Por considerá-la inédita e importante, para quem não assina ou lê esta conceituada revista, aqui fica uma resenha. Num círculo dividido em quatro partes, e tendo como núcleo o título “FORÇAS DA NATUREZA tanto da terra, do ar, do fogo ou da água, a verdascada sofrida pelo mundo em 2011”. Se em termos de furacões, tornados ou ciclones tropicais que assolaram as Caraíbas e a costa oeste dos EUA, excluindo o número de vítimas mortais, aponta a revista, os danos materiais foram orçados em mais de 12 mil milhões de euros! Em termos de cheias, na Austrália, Brasil, Canadá, EUA e Tailândia, e de secas no leste de África, se faz o modesto cômputo financeiro de 50 mil milhões de euros, o pior, foram as consequências – pelo menos 800 pessoas morreram nas cheias do Rio de Janeiro, as maiores da história do

país, 6.300 voos cancelados, na Tailândia 2.9 milhões de pessoas foram afetadas e, na totalidade, três milhões e 725 mil quilómetros quadrados atingidos e destruídos pelas cheias, enquanto as secas africanas, que afetaram 2.3 milhões de km2, puseram em risco as vidas de 13.3 milhões de pessoas. E, se aos fogos, principalmente na Austrália, México, Canadá, estados do Arizona, Florida, Texas e Nevada, estes quatro nos EUA, enquanto 391.600 hectares de terreno, muito dele produtivo e com cereais destruídos, além da destruição do precioso ecossistema, 1.703 lares foram destruídos e dezenas de milhar de pessoas evacuadas. E, finalmente, no tocante a terramotos de grande envergadura, que ocorreram, em sua maioria, nos Estados de Oklahoma e Virgínia (EUA), e em países como a Turquia, Indonésia, Quirguistão, Espanha, Birmânia, Japão e Nova Zelândia, só em termos de vítimas humanas, o cômputo global foi de 28.220 pessoas. Como a BBC televisão, (notável pelos seus extraordinários documentários sobre a natureza, nomeadamente o mais recente, COLD PLANET (O FRIO PLANETA), transmitido no Reino Unido, em dezembro último), claramente focou muitas das alterações climatéricas, se não as principais, devem-se ao crescente e inédito degelo dos polos – Norte e Sul – e, principalmente, à invulgar subida das temperaturas e o crescente degelo das permaglaze, ou seja as camadas eternas de gelo, com as imediatas consequências de climas mais quentes e consequentes cheias. Mais recentemente, no nosso país, as danificantes secas e, na Inglaterra, o antecipado verão de duas semanas durante o fim de março, cientificamente mencionado como o mês mais quente do último século no Hemisfério Norte, são mais do que a confirmação de que a alteração do Clima Global é mais do que realidade! Confirma, assim, as previsões dos cientistas, na conferência a que assisti, há 15 anos, nas proximidades de Londres, que “dentro de 20 anos” os verdejantes e luxuriantes jardins ingleses passariam, apenas, a plantas de caráter alpino! Entretanto, e segundo o último relatório da maior seguradora mundial, a Lloyds de Londres, o ano de 2011 foi o de maiores prejuízos de sempre, em que teve de desembolsar 15 mil milhões e meio de euros! Custos a pagar por todos nós em maiores prémios e mais caros produtos!


4 DESPORTO

17/05/2012

Campeonato Nacional da 2ª Divisão – Play-Off

Grande confiança da equipa e paixão enorme dos adeptos

C.D. Fátima, 2 – C.D. Tondela, 3 (AO INTERVALO 1 – 3)

C. D. FÁTIMA: C. D. TONDELA:

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

PRIMEIRA PARTE DE LUXO O CD Tondela deslocou-se a Fátima em dia de celebração da Nossa Senhora com quatrocentos adeptos a apoiar a equipa na primeira jornada do play-off e vencer a equipa local por 2-3. A primeira parte foi de grande nível da equipa que venceu o Campeonato da 2ª Divisão – Zona Centro apresentando quarenta e cinco minutos de boa organização, segurança nas marcações e um vendaval de futebol ofensivo. A melhor cereja para enfeitar o bolo acabou por ser a exibição de Rafael que com toda a classe para este nível fez toda a diferença. O Fátima não contava mesmo com esta entrada na partida do seu adver-

sário no acesso à Liga Orangina e muito menos com a determinação do ponta de lança brasileiro patenteada no lance do primeiro golo. O avançado pegou na bola fora da área, arrastou os defesas para dentro dela, não conseguindo evitar que fizesse um golo de belo efeito. O tento madrugador até pode ter tocado no ânimo dos jogadores do Fátima, mas não os impediu de tentar empatar de imediato, embora a estratégia do Tondela não tenha sofrido a mínima beliscadela. No lado direito Pedrosa provavelmente fez a melhor exibição desde que está no Tondela. No meio campo, Tiago Barros e Márcio Sousa, pautavam o jogo ofensivo, Fábio Pacheco era um relógio impressionante, nos duelos individuais e Luís Aurélio era outra das agradáveis surpresas no setor intermediário. Na defesa, Hélder Lopes esteve sempre muito seguro, tal como os centrais, Pica e Carlos André, salvo um ou outro erro, de menor importância, na hora do tudo ou nada do Fátima. Avelino na baliza não

comprometeu e na frente Marcelo que foi quem acompanhou Rafael foi quem esteve em menor rendimento, mas até nisso a primeira parte foi perfeita porque foi precisamente este jogador que fez o 2-1, já depois de Porcellis ter empatado num lance fortuito. Com segundo golo, o Fátima apercebeu-se mesmo de que tinha pela frente um Tondela de respeito, denotando algumas dificuldades para suster o caudal ofensivo dos visitantes empolgados por uma moldura humana fantástica que viajou de Tondela. Aproveitando este balanceamento das bancadas, Rafael, inspiradíssimo tabelou com Pedrosa na direita e confundindo as marcações adversárias aproveitou a apatia da defesa do Fátima para entrar dentro da área picar bola sobre o guarda-redes e assinar um golo espetacular. Este sim foi um murro no estômago, até porque logo a seguir o central Regueira lesionou-se, obrigando o treinador, Ricardo Mouro a mexer no xadrez e foi assim que as equipas recolheram aos balneários.

Na segunda-parte o ritmo de jogo desacelerou por culpa do Tondela compreende-se não precisava de procurar desenfreadamente a baliza contrária, mas também por culpa do Fátima que precisava de vir para a frente também outra coisa não seria de esperar. O melhor que a equipa da casa conseguiu fazer foi reduzir perto do fim por intermédio de Ary que tinha entrado para o lugar de Regueira, mas as melhores oportunidades ainda assim foram do Tondela que podia ter marcado por Marcelo, Tiago Barros e Magano. Uma palavra final para a equipa de arbitragem que mesmo sem ter comprometido nos lances capitais do encontro deu seis minutos de compensação e se até aqui se consegue entender face as interrupções de jogo, incompreensível é ter deixado que esses seis se estendessem até aos dez. O próximo jogo deste play-off é no estádio João Cardoso frente ao Varzim, prevendo-se a maior enchente de sempre num jogo em casa do Clube Desportivo de Tondela.

Estiveram em Fátima mais de 400 adeptos de Tondela

Sérgio Fonseca Laranjeiro Jorge Abreu Regueira (Ary 37m) Micas (Zé Miguel 75m) Jorge Neves Kata (cap.) Vasco Varão (Miguel Neves 70m) Marco Cadete Pedro Mendes Porcellis

Treinador:

Avelino Pedrosa Pica Carlos André Hélder Lopes Fábio Pacheco Luís Aurélio Tiago Barros Márcio Sousa (cap.) (Magano 80m) Marcelo (Vieirinha 70m) Rafael (Rafael 85m)

Treinador: Vítor Paneira

Ricardo Moura

Golos: Porcellis (16m) e Ary (86m)

Ação disciplinar: Vasco Varão (30m)

Golos: Rafael (8m), Marcelo (23m) e Rafael (33m)

Ação disciplinar: Amarelo a Hélder Lopes (44m), Carlos André (62m), Márcio Sousa (67m) e Tiago Barros (86m)

Rafael voltou a ser decisivo


DESPORTO / OPINIÃO 5

17/05/2012

Jogos Desportivos – Rugby

COMISSÃO DIOCESANA “JUSTIÇA E PAZ”

As (outras) dimensões do trabalho

U Integrados nos Jogos Desportivos de Tondela decorreu no passado dia 12 de Maio (sábado) no Campo Sintético do Estádio João Cardoso, a primeira de três ações de divulgação da modalidade de Rugby. Esta acção teve inicio às 15:00 horas e o seu terminou por volta das 17:00 horas. A Secção de Rugby do Clube Desportivo de Tondela – entidade Coordenadora da Modalidade, convidou alguns jogadores, os pais e amigos, sendo que se inscreveram cerca de 55 elementos. Esta atividade foi coordenada pelos técnicos

António Ferreira e Miguel Marques, começando por jogos de contato e manipulação de bola em grelhas previamente marcadas. Como era de esperar as pessoas estavam um pouco reticentes, mas com o desenrolar do treino foram-se desinibindo e já pareciam que jogavam Rugby há algum tempo, não deixando cair as bolas e já atacavam com muita convicção, percebendo um dos princípios do Rugby: o passe é sempre para trás. No final do treino constituíram-se quatro equipas e fizeram alguns jogos na variante de “Touch Rugby”,

em que não é permitido a placagem, mas só o toque – touch. No final dos jogos realizou-se um lanche, com todos os participantes. No próximo dia 26 de Maio, realizar-se-á a segunda acção de divulgação Rugby nos Jogos Desportivos de Tondela no campo sintético do estádio João Cardoso, pelas 15:00 horas. Antes, irá desenrolar-se um convívio de Rugby nos Escalões Sub 8, Sub 10, Sub 12, Sub 14 e Sub 16. Apareçam e Venham equipados para experimentar… C.

Tribunal Judicial de Tondela 1.º Juízo Largo Dr. Anselmo Ferraz de Carvalho - 3464-002 Tondela Telef. 232 814280 Fax 232 821194 Mail: tondela.tc@tribunais.org.pt

ANÚNCIO (2ª Publicação) Processo: 89/12.0TBTND Despejo (Sumário) N/Referência: 1415715 Data: 03-05-2012 Autor: Carlos Ferreira de Matos e outro(s)... Réu: Erica Celina Correia de Oliveira e outro(s)... Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citanto: Réu: Erica Celina Correia de Oliveira, estado civil: Solteiro, nascido(a) em 1309*-1992, NIF - 261103377, domíclio: Rua Eng.º Sérgio Pereira da Silva, N.º 1 R/C Esquer, Tondela, 3460-593 TONDELA; Réu: Tobias Marques Pereira, profissão: Desconhecida ou sem Profissão, nascido(a) em 01-01-1961, nacional de Portugal, NIF - 114824320, domicilio: Rua Direita, 19, 3460-012 Canas de Santa Maria, com última residência conhecida na(s) morada(s) indicada(s) para no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a ação, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelo(s) autor(es), podendo no mesmo prazo deduzir em reconvenção o seu direito a indemnização e/ ou benfeitorias, e quem em substância o pedido consiste, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatório a constituição de mandatário judicial. O Juiz de Direito, Dr(a) Luís Agostinho O Oficial de Justiça, Fátima Figueiredo (JORNAL DE TONDELA, 17 DE MAIO DE 2012)

m dos direitos fundamentais do ser humano é o “direito ao trabalho”, como tal consagrado no art.º 23.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH). O desemprego traduz-se, pois, na violação de um Direito Fundamental da pessoa. Quando, porém, as vítimas desta violação rondam já o milhão de cidadãos na nossa sociedade, com uma taxa de desemprego superior a 15% e com tendência a aumentar, temos de admitir que nos confrontamos com uma dolorosa mudança de paradigma que aponta para uma nova ordem social, política, económica e financeira com consequências cujo alcance não conseguimos vislumbrar. Quantos dramas se vivem, com raiz no desemprego?! Opções de vida que se adiam, famílias que se desagregam, sequelas psicológicas… Perante a forte tendência de agravamento desta situação achamos oportuno relembrar alguns princípios da Doutrina Social da Igreja (DSI) como forma de estimular os cidadãos a dar o seu contributo para a superação da crise. Nunca como agora, em que o trabalho é visto como um bem escasso, se tornou tão premente a sua dimensão como meio de subsistência. E éo, sem dúvida, e de uma forma irrenunciável. Viver do trabalho próprio, é a forma de dar conteúdo ao “comerás o pão com o suor do teu rosto” de Génesis 3,19. O trabalho, porém, não é apenas subsistência. É também vocação como meio de realização plena da pessoa, a quem Deus deu a dignidade de lhe confiar a guarda e cuidado do jardim. É criação, pois que todo o trabalhador é um criador. Deus iniciou a criação mas ainda não a completou. Quis associar a Si o ser humano nesta tarefa de completar a criação. É partilha e solidariedade, como meio concreto de cumprir o destino universal dos bens da terra que o Criador destinou a todas as pessoas e povos. Com o pecado, o ser humano obnubilou estas dimensões do trabalho e subverteu o plano inicial do Criador, transformando o trabalho em instrumento de exploração e domínio (escravatura…) do que resulta a panóplia de conflitos sociais em que a sociedade foi e continua fértil. Com Jesus Cristo, porém, ocorre a requalificação do trabalho. Assumin-

do-o, resgatou-o do pecado e divinizouo, não só lhe restituindo as originárias dimensões, como ainda lhe acrescentando outra de incalculável valor: a dimensão salvífica. O trabalho é agora instrumento de redenção e de perpetuação do Seu Reino, como bem nos recorda João Paulo II na Encíclica Laborem Exercens, 27: “Suportando o que há de penoso no trabalho em união com Cristo crucificado, o homem colabora, de algum modo, com o Filho de Deus na redenção da humanidade”. Mas é na Eucaristia que Jesus Cristo coloca a mais alta nota sobre o valor do trabalho: o pão e o vinho, como expressão do trabalho humano – fruto da terra e da videira e do trabalho do homem – são transformados na Sua Própria Pessoa. Facto é, porém, que cerca de um milhão de pessoas estão privadas de viver estas dimensões do trabalho, drama que, de algum modo, afecta também os que (ainda) têm trabalho, quer pelo receio de o perderem, quer pelo facto de terem de contribuir, directa ou indirectamente, para o Fundo do Desemprego para apoio aos que o não têm. Este drama e os elevados sacrifícios exigidos aos que nada têm a ver com o desencadear da crise, confere o direito de exigir que se saiba como e por que razão chegámos a esta situação. Existem várias causas, mas uma delas é, sem dúvida, a contribuição de decisões políticas erradas, quando não ilícitas, tomadas ao longo dos anos por quem foi constituído em autoridade para o bem comum do povo. Porque foi grave a sua conduta e para que idênticas decisões não se repitam no futuro, por que não hão-de responder em Tribunal, como um imperativo da justiça social, os responsáveis dessas erradas decisões, como exemplarmente ocorre na Islândia? Até quando ficarão impunes os causadores de tanto sofrimento, enquanto eles próprios ficam incólumes aos sacrifícios que são exigidos aos outros? Como é possível que no mesmo país haja um milhão de pessoas sem emprego, e empregados a receberem um milhão de euros anuais? (a título de exemplo, o Conselho de Administração de seis pessoas da EDP recebeu em 2011, 6,09 milhões de euros que correspondem a 12.600 salários mínimos). Em nome de que ética social a austeridade não atinge certos grupos de cidadãos? COMISSÃO DIOCESANA “JUSTIÇA E PAZ”


6 CONCELHO

17/05/2012

VIII Convívio CART 2771 VIII Convívio CART 2771 “Duros Nova Sintra, que se irá realizar este ano na Pedrulha - Mealhada, mais precisamente na Estalagem Portagem Bairrada Center, no próximo dia 14/07/2012, pelas 12h30m. Este é mais um encontro de ex-combatentes no Ultramar. Para mais informações, os interessados, podem contactar o Sr. José Silva (Valverde), pelo telefone 969 026 544. JOÃO CARLOS MATOS DO VALE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CARAMULO PROMOVE ATIVIDADE SOBRE CHÁS E AROMAS DA SERRA O Agrupamento de Escolas do Caramulo ganhou o Prémio - “Ciência na Escola, da Fundação Ilídio Pinho com o projeto - “Conhecer o que é nosso - as ciências e o património local de mãos dadas”. Neste âmbito realizou-se um “Chá Bolinhos e Conversas” que contou com a presença do Dr. Pedro Laranjo dos laboratórios “Labialfarma”. O Dr. Luis Filipe Costa, diretor do agrupamento, iniciou os trabalhos, apelando à participação de todos nesta iniciativa e outras que se irão realizar sobre a execução dos projetos do agrupamento. O Dr. Pedro Laranjo falou sobre os benefícios das plantas e ervas aromáticas para uma vida saudável. A plateia estava repleta de pessoas que escutaram atentamente esta palestra cheia de conhecimentos novos para a maior parte do público. Esta palestra serviu como incentivo para que as populações caramulanas apostem cada vez mais no património da serra do Caramulo, visando o seu desenvolvimento de uma forma integrada. No fim houve chá e bolinhos para os participantes. Todos gostaram dando os parabéns à BE por esta organização. Bem Haja, Dr. Pedro Laranjo ! C.

PAULA M. PENEDOS

MÉDICA DENTISTA CONSUL TAS TODOS OS DIAS ÚTEIS CONSULT ACORDO C/ SAMS ENFERMÉDICA-Tel.: 232 813 556 Largo Visconde de Tondela (Finanças) - TONDELA FICHATÉCNICA

Registo na DGCS nº 109 629 Depósito legal nº 54581/92 Semanário Regional Independente (Fundado em 10/08/1989) DIRECTOR: Manuel Ventura da Costa E-mail:mventuracosta@sapo.pt REDACÇÃO Arménio Pereira E-mail: armeniopereira@mail.telepac.pt PAGINAÇÃO E MONTAGEM Angelo M. S. Ferreira

Primeiro Lugar

Escola E.B. 2,3 do Caramulo A escola E.B. 2,3 do Caramulo fica em primeiro lugar no concurso Entre Palavras patrocinado pelo Jornal de Notícias, no dia vinte e seis de Abril. No dia 26 de Abril, uma equipa de alunos, Adriana Gouveia, Pedro Monteiro, Rafael Adão, Susana Júlio (8ºA), Sara Pereira e Carlos Dias (9ºA), liderada pelas professoras Helena Desterro e Ana Miroto, obtiveram o primeiro lugar na fase distrital do concurso Entre Palavras promovido pelo Jornal de Notícias, no dia 26 de Abril. Estes alunos debateram o tema: Para quê ser honesto quando à nossa volta tudo é corrupto e parece que os desonestos é que têm sucesso? Esta final distrital teve duas partes. Na 1ª parte a nossa equipa ficou em 3º lugar e passou à 2ºpar-

te fazendo equipa com a escola secundária secundária Felismina Alcântara de Mangualde, que ficou em 4º ligar. Estas duas escolas obtiveram na 2ª

CASA DO POVO DE TONDELA PIC-NIC No dia 27 de Maio de 2012, realiza-se um PicNic na “ROTA DO LINHO”, em Castelões no Santuário do Coração de Maria, reservado aos sócios e familiares da casa do Povo de Tondela. O programa será o seguinte: 9h30, Concentração junto à sede da Filarmónica; 10horas início do percurso pedestre, 12h30 início do almoço. O preço da inscrição será de 3 euros e podem ser feitas através de Luís Cardoso, telemóvel 919715142, que dará as informações necessárias.

parte do debate o 1º lugar. Segundo o júri a nossa equipa teve espírito de equipa e apresentou-se muito segura. A próxima etapa reali-

zar-se-á em Braga. A nossa escola fará equipa com a escola secundária Felismina Alcântara de Mangualde. C.

SOS – BOMBEIROS No período de 07 a 13 de Maio de 2012 os Bombeiros Voluntários de Tondela tiveram 129 alertas, sendo 145 referentes a transporte de doentes e as restantes a outros acontecimentos do dia-a-dia. Nestas operações tomaram parte 236 bombeiros que participaram em 136 saídas de viaturas, percorrendo 4.734 quilómetros em 198h55 minutos.

VENDE-SE

APARTAMENTOS T2, T3 e Duplex LOJAS, ARMAZÉNS E GARAGENS Rua Dr. Almiro Vale - TONDELA (Junto ao Campo de Futebol) Vende: Consurbanas, SA Av. Alberto Sampaio, 134 - Viseu Telf.: 232 429537

COLABORADORES: Hélio Bernardo Lopes, Cílio Correia, Maria da Conceição Marques Correia, João A. Ventura da Costa, Comendador Gilberto Ferraz (Londres), Rui Vale, Artur Jorge Amaral Leitão. CORRESPONDENTES: Elísio Gomes de Matos (Barreiro de Besteiros), Optacílio de Matos Fragoso (Cortiçada), Hermínio Henriques (Corveira), António Lopes da Silva (Ermida), António Pais Ferreira (Lobão da Beira), José da Cruz Mendes ( Mosteiro de Fráguas), Rodrigo Marques Xavier ( Parada de Gonta), Amadeu Dias dos Santos ( Tonda), Antonino Coimbra dos Santos (Vila Nova da Rainha), Paulo Manuel L. pereira da Fonseca (Campo de Besteiros), Eduardo Pereira Marques (Mouraz, Fausto Varela Macedo ( Alvarim) Graciete Gomes ( Ferreiros do Dão), José Fernando (Nandufe) Manuel da Costa (Tourigo) PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO COMPOSIÇÃO SEDITON - Soc. Editora Tondelense, Lda Registo na DGCS nº 215 348 - Nº Cont. 502468076 Detentores com mais de 10% do Capital da Empresa, Eduardo António Ferreira Marques Arménio Ferreira Marques R. Dr. Marques da Costa Apartado 97 - 3461-909 Tondela E-mail: jornaldetondela@mail.telepac.pt Site: jornaldetondela.com.sapo.pt

IMPRESSÃO CORAZE - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 E-mail: geral@coraze.com ASSINATURAS E PUBLICIDADE Eduardo A.F. Marques TELEFONE: 232 822 137 FAX: 232 821 118 ASSINATURAS ANUAL (52 nºs) - NACIONAL = 25,91 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Europa) = 55,12 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Resto Mundo) = 68,35 Euros (c/IVA)

Avulso = 0,60 Euros (c/IVA) Números atrasados = 2,00 Euros (c/IVA) Dia de Saida: Quinta-Feira TIRAGEM NESTA EDIÇÃO 3.000 Exemplares ASSOCIADO DA

Jornal de Tondela, como orgão de informação independente, apartidário e apolítico, está aberto à participação de todos os cidadãos, pelo que a sua colaboração reflecte apenas ideias pessoais que não vinculam o estatuto editorial do Jornal.


GERAL 7

17/05/2012

Fátima

Nandufe

A maior peregrinação ao Santuário de Fátima do Concelho de Tondela

O CESTEIRO

“CAVAQUINHOS DE NANDUFE” Decorreu no passado Domingo dia 6 o Encontro de Cantares que contou com a presença dos Cavaquinhos de Vilar de Besteiros, Grupo de Cantares de Lobão da Beira, Grupo Comércio Tradicional de Canas de Senhorim e o Grupo anfitrião Cavaquinhos de Nandufe. Este evento realizou-se no pavilhão Multiusos/Cantina, porque nessa tarde o tempo ameaçava chuva. Foi bonito de ver o pavilhão muito bem composto, pois muita gente aprecia estes cantares, diga-se em abono da verdade que a música tradicional portuguesa veio para ficar, até porque temos visto muita gente jovem a participar, seja

nos Cavaquinhos, Grupo de Cantares ou até Ranchos Folclóricos. Após este magnifico espectáculo musical foi servido aos convidados um lauto jantar muitíssimo bem confecionado que nos continua a encher de orgulho nesta arte gastronómica. Assim, esperamos que o próximo ano nos reserve um outro belíssimo encontro musical como este que nos foi proporcionado. Bem haja O Grupo de Cavaquinhos da nossa Freguesia de Nandufe.

”EDP” Foi feito um pedido à EDP para efectuar uma mudança de postes na nossa Freguesia, mais propriamente na Av. Cabeço Pelado. Como

NEUR OL OGIA NEUROL OLOGIA DR. PETER GREBE

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS/CEFALEIAS DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO

CONSULTAS E MARCAÇÕES Tondelmédica Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

ANTÓNIO FIGUEIREDO

ORTOPEDISTA CONSULTAS EM PARADA DE GONTA ÀS SEGUNDAS FEIRAS PELAS 15 HORAS Telem.: 967 851 889

por vezes os pedidos acabam no esquecimento, solicitamos aos responsáveis por esta alteração para que procedam o mais célere possível à mudança dos postes em questão. Naturalmente que representam perigo, porque se parte da iluminação se encontra desligada, então o perigo é maior, pelo que se agradece a sua rápida alteração.

“CAMIÕES” Falamos naturalmente do estacionamento de camiões na Freguesia. Seria salutar para os próprios motoristas e em geral para a população que estes veículos fossem estacionados em lugares convenientes e próprios para evitar dissabores. Muitas vezes colocam ou melhor estacionam nas ruas principais da Freguesia quando existem lugares próprios para o seu estacionamento. Apelamos aos condutores destes veículos para que estacionem os seus camiões no lugar que se encontra reservado para eles. Assim, estão reunidas as condições para que as nossas crianças ou até mesmo algum adulto inadvertidamente seja colocado em perigo. Acreditem que todos nós ficamos sensibilizados com a vossa atitude pelo que desde já agradecemos toda a vossa colaboração.

A Associação de Peregrinos de Nandufe (APN) iniciou na manhã de terça-feira, dia 8 de fevereiro, a peregrinação que levou o grupo organizado composto por 55 pessoas, até ao Santuário de Fátima para participar nas celebrações religiosas de 13 de maio, tendo a sua chegada se verificado dois dias antes. Esta recém-criada associação foi responsável pela constituição do maior grupo de peregrinos do concelho de Tondela, procurando desde o início dos preparativos com o objetivo de oferecer as melhores condições para minimizar o sofrimento dos participantes. A c o m p a n h a r logisticamente uma peregrinação acarreta grande responsabilidade e por isso talvez se explique que o grupo tenha sido acompanhado por seis carrinhas de apoio. Ao todo trabalharam de forma incansável nesta viagem oito pessoas, José Oliveira, Eduardo Almiro, Pedro Simões, Carlos Coimbra, Rosa Coimbra, José António Antunes, Henrique Silva e Fernando Figueiredo. Todos os peregrinos levaram coletes refletores e lenços alusivos à freguesia de Nandufe e da APN, tendo estado a bandeira presente nas cerimónias religiosas e integrado a

procissão tanto no dia 12 como no dia 13 de maio. A colaboração importante dos nomes já referidos não espanta, porque são estas pessoas que estão sempre na linha da frente quando se trata de dar o seu contributo nas atividades em prol da comunidade de Nandufe. Para além destas houve também instituições que não deixaram de apoiar esta peregrinação a Fátima, respondendo afirmativamente ao espirito solidário que uma iniciativa destas exige. Entre estes o Município de Tondela, Junta de Nandufe, escuteiros da freguesia, a empresa Rui Costa e Sousa & Irmão, S.A., Tanoaria Godinho de Campo de Besteiros, Camélia Flores, Talhos Marques – Vilar de Besteiros, Móveis SL – Adiça, Loja Cantinho das Rações e Pronto a Vestir Rosita, Cantinho das Flores de Nandufe e Molelos, Serralharia José António Antunes, Padaria Teles de Nandufe, e Graciano da Cruz – Gestão de Resíduos industriais Lda. e Criscarga de Vilar de Besteiros e Ampar Seguros de Tondela. A peregrinação deste ano integrou peregrinos de Nandufe, Vilar de Besteiros, Mosteiro de Fráguas, Parada de Gonta, Canas de Santa Maria, Molelos, Campo de

Besteiros, Adiça, Mouraz e Tondela. Uma pessoa de Viseu que tinha entretanto solicitado a possibilidade de integrar o grupo da APN já não o pode fazer por manifesta incapacidade de resposta em poder prestar o melhor serviço. O presidente desta associação Fernando Marques espera no próximo ano ter condições de poder levar ainda mais peregrinos porque muitas pessoas já mostraram vontade de integrar a peregrinação, havendo mesmo quem já tivesse feito a sua marcação com um ano de antecedência. Este responsável agradece todo o apoio e incentivo que tem sido dado pela Junta de Freguesia de Nandufe, que inclusive no dia em que chegaram ao santuário de Fátima resolveram brindar todos os peregrinos com espumante. Fernando Marques não deixa contudo de fazer um elogio especial ao empenho do elemento da direção da APN, Pedro Simões pela enorme dedicação manifestada na resolução de todos os assuntos burocráticos inerentes à criação da associação, para além claro na ajuda que prestou na organização do apoio logístico da peregrinação a Fátima de 2012. ARMÉNIO PEREIRA


8 CONCELHO

17/05/2012

Tondela

Igreja Evangélica Batista comemorou 98.º aniversário

Pastor Jónatas Lopes

Adelaide de Sousa trouxe o seu testemunho a Tondela TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

A igreja Evangélica Batista de Tondela comemorou recentemente 98 anos de existência com a realização de um culto que contou com a participação de um grande número de fiéis.

Esta é terceira Igreja Evangélica Batista mais antiga do país, tendo sido convidadas para o efeito outras congéneres enraizadas noutros pontos do país, nomeadamente, Mangualde, Viseu, Olivei-

ra do Hospital, Figueira da Foz, Águeda e Lisboa de Sete Rios e São Domingos de Benfica. O Pastor Jónatas responsável pela Igreja de Tondela deu as boas vindas a todos os presentes, explicando o significado do sentimento de união cristã vivida com a comemoração deste aniversário. No início da cerimónia foi lido também o palco das Igrejas Batistas, “comprometemo-nos a auxiliar o espirito santo, andar sempre amigos no amor cristão, trabalhar para que esta igreja cresça no reconhecimento da palavra, santidade, no conforto. Manter os seus cultos, suas ordenanças, sua disciplina e contribuir para as despesas da igreja, auxílio dos pobres e preparar o evangelho de todas as nações”. O Pastor Jónatas convidou a estar presente neste aniversário e para dar o seu testemunho a atriz e apresentadora da SIC Mulher, uma história de alguém que ainda adolescente sonhou ser freira. A conhecida cara televisiva representou também no culto realizado a Igreja de São Domingos – Benfica de Lisboa. As suas primeiras palavras foram de elogio para a capacidade demonstrada pela igreja de Tondela para dar voz aos mais pequenos: “Felizmente tiveram a sensatez de perceber que eles não são os

cristãos de amanhã mas já o são de hoje…”. A profissional de televisão acredita que a Igreja Evangélica Batista de Tondela tem raízes muito profundas e que está implantada numa rocha, “é um ponto de abrigo para muitas pessoas e um ponto de partida para muitas outras…”. No seu testemunho Adelaide de Sousa deambulou pelo seu percurso de vida, dando conhecer pormenores que podem motivar a ligação a Deus dos seus irmãos e irmãs: “A escolha é nossa mas o destino não é nosso, lentamente afastei-me da ideia da adolescente que queria ser freira para me aproximar dos valores do mundo…”. A atriz sente que o objetivo principal de Deus é que todos deixem o lastro que carregamos, “todas as nossas ansiedades, desejos, medos, ambições, para vestirmos os valores do reino e este é todo um processo que tem estado presente na minha vida…”. Apesar de já terem passado 11 anos sobre a sua reconversão há passos que deu para trás, mas também houve outros que os deu para a frente. “É uma luta diária constante, há vitórias, há derrotas, não podemos contudo deixar que estas nos atirem ao chão sem nos podermos levantar”. Adelaide de Sousa diz que Deus está sempre perto de nós, ajudando-

nos a iniciar um novo caminho, “comigo ele tem sido muito paciente, na televisão há muitas oportunidades para nós falharmos publicamente…”. Neste complexo mundo é preciso filtrar o elogio e não apenas as críticas, “porque nestas coisas as pessoas têm tendência a ser muito exuberantes, nas duas situações. Temos de saber encontrar um ponto de equilíbrio e isso não é nada fácil”. Uma das batalhas interiores com a qual se tem batido todos os dias é contra a inveja, contra o materialismo e humanismo. A apresentadora da SIC Mulher reconhece que o seu testemunho pode não ser de vitórias estrondosas, “nem é assim tão incrível ou inspirador, mas sim aquele pelo qual eu tenho passado e continuo a passar todos os dias”. Uma luta constante contra si própria, “mas posso dizer em forma de encorajamento que graças a Deus cada vez que sinto todas as outras pulsões crescer dentro de mim eu tento logo estar junto dele, porque todos precisamos da sua graça todos os dias. Depois seguiu-se a mensagem do pastor Pedro Girão da Igreja Evangélica de Águeda que exortou para a importância de não se ter vergonha de pedir explicações a Deus.


CONCELHO 9

17/05/2012

Nos 150 anos de Amor de Perdição. Camilo revisitado Realiza-se nos próximos dias 25 e 26 de Maio, as comemorações dos 150 anos de Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco. Por iniciativa da Sociedade Histórica da Independência de Portugal e com a colaboração das Câmaras Municipais de Tondela, Viseu e Porto, da Junta de Freguesia de Parada de Gonta, das associações culturais da freguesia de Tomaz Ribeiro, do Solar do Dão e da empresa Dão Sul, e de várias universidades, vão realizar-se as comemorações evocativas da edição do celebrado romance camiliano, quase todo ele passado na nossa Beira. O Comissário principal é o Dr. José Valle de Figueiredo, figura das letras e da cultura de Tondela. A celebração terá início no próximo dia 25 deste mês em Viseu, prolongando-se no dia seguinte, 26, em Parada de Gonta. No dia 23 de Junho, sábado, a evocação da efeméride terá lugar em Tondela, na Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro. O programa das comemorações para Viseu e Parada de Gonta é o seguinte: DIA 25 DE MAIO (SEXTA-FEIRA) - SOLAR DO DÃO

17.30h – Inauguração do Colóquio – Sessão de Abertura 17.45h – “CAMILO E A BEIRA” – José Valle de Figueiredo 18.00h- “UMA QUESTÃO DE TÍTULO”– António Leite da Costa 18.15h – Intervalo 18.30h – Apresentação do Vinho Dão “Amor de Perdição”, produzido pela Quinta de Cabriz 19.00h – Tertúlia moderada por Carlos Mota Cardoso, Nassalete Miranda e José Augusto Alarcão Troni - Apresentação do número especial de “As Artes Entre as Letras” 19.30h – Actuação do Coro Mozart

Agradecimento Luís Costa Várzea - L. Beira A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar.

de: António Luís Simões Dias - CANALIZAÇÕES - MONT AGENS MONTA

Energia Solar Ar Condicionado Aquecim. Central

- ELECTRICID ADE ELECTRICIDADE Telem.: 966 083 869

R. Principal, N.º 538 * Eiras * Castelões * 3465-126 Campo de Besteiros

20.00h -Encerramento LOCAL: Solar do Vinho do Dão DIA 26 DE MAIO (SÁBADO) - SOLAR DO DÃO 10.00h – “150 ANOS DEPOIS DO AMOR DE PERDIÇÃO” – Eduardo Sucena 10.15h – “QUANDO O AMOR ERA DE PERDIÇÃO” – João Bigotte Chorão 1 0 . 3 0 h “AMOU,PERDEU-SE E MORREU AMANDO – O TRÍPTICO DAS CARTAS DE SIMÃO – Isabel Ponce de Leão 10.45h – Intervalo 11.00h -”O AMOR DE PERDIÇÃO NO TEATRO, NA MÚSICA E NO CINEMA” – Duarte Ivo Cruz 11.15h – “CAMILO, ANTÓNIO DE SENA E A SAÚDE” – Carlos Mota Cardoso 11.30h – CAMILO E OS BRASILEIROS” – José Augusto Maia Marques 12.00h – Encerramento em Viseu e partida para Parada de Gonta (Tondela) Visita a Parada (terra de Tomás Ribeiro) acompanhada por Fernando Amaral e José Valle de Figueiredo – Evocação poética de Camilo por Filipa Duarte e Miguel Leitão. 13.00h – ALMOÇO oferecido pela Junta de Freguesia e associações culturais locais. Encerramento. JVF/HCA

Canas de Santa Maria M.M.

FALECIMENTOS Faleceu na passada sexta-feira, dia 11 de Maio, no Hospital de Tondela, o Sr. Joaquim do Carmo Matos, natural de Canas de Santa Maria, de 67 anos de idade, casado com Maria de Fátima Ferreira de Almeida, filha de Joaquim de Matos e Maria do Carmo de Jesus. O seu corpo esteve em câmara ardente na Capela de Valverde, de onde saiu pelas 18 horas de sábado, dia 12 de Maio, para ser celebrada a cerimónia fúnebre de corpo presente na Igreja Matriz da Vila. Finda a cerimónia fúnebre, que contou com a participação da Irmandade de Canas de Santa Maria, familiares, amigos e outros dirigiram-se para o cemitério local para lhe prestar uma última homenagem. O Jornal de Tondela e o seu correspondente nesta freguesia apresenta os seus sentimentos a toda a família a amigos, com os desejos de paz para a alma do Sr. Joaquim do

Carmo Matos. Faleceu no passado sábado, dia 12 de Maio, no Hospital de Tondela, a Senhora Maria de Lurdes Guimarães, natural de Canas de Santa Maria, de 91 anos de idade, viúva de José Martins Mendonça, filha de António Almeida e Maria Clara. O seu corpo esteve em câmara ardente na Capela de Santa Ovaia de Cima, de onde saiu pelas 18 horas de sábado, dia 13 de Maio, para ser celebrada a cerimónia fúnebre de corpo presente na Igreja Matriz da Vila. Finda a cerimónia fúnebre, que contou com familiares, amigos e outros dirigiram-se para o cemitério local para lhe prestar uma última homenagem. O Jornal de Tondela e o seu correspondente nesta freguesia apresenta os seus sentimentos a toda a família a amigos, com os desejos de paz para a alma da Senhora Maria de Lurdes Guimarães.

ASSOCIAÇÃO DE SANTA OVAIA DE BAIXO TEM NOVAS INSTALAÇÕES Com o decréscimo do número de alunos nas escolas primárias e a sua concentração nos centros escolares, o Município de Tondela cedeu as instalações da Associação de Santa Ovaia de Baixo a Escola Primaria. O Protocolo de cedência foi assinado no passado domingo, dia 6 de Maio, que contou com a presença do Presidente da Camara Municipal de Tondela, vereadores da Camara Municipal, Presidente da Junta de Freguesia, entre outros. A nova sede foi “benzida” pelo pároco, Padre João Dinis, em conjunto com a nova Bandeira da Associação. Resta desejar boa sorte à Associação que tanto enriquece a cultura local.

Molelos

Dia dedicado à boa gastronomia

O Rancho Folclórico “As Cantarinhas de Molelos” promove no próximo dia 27 deste mês na sua sede na antiga escola da Vela o Dia Gastronómico. Esta iniciativa organizada pelos responsáveis do Rancho tem como finalidade a promoção dos sabores da terra da louça preta, convidando todos os molelenses

aparecerem para a sua degustação. Esta realização pretende também ser um ponto de encontro entre toda a família do Rancho que procura assim cimentar os laços de amizade com todos aqueles que ao longo do ano ajudam a que o rancho leve o nome de Molelos pelos vários cantos de Portugal.

O Dia Gastronómico tem marcado um almoço para as 13 horas, estando abertas as inscrições para o efeito, até ao dia 25 de maio. Da ementa consta, caldo verde, carolos, arroz de feijão com rojões. As marcações podem ser feitas para o número de telemóvel 926460375. A.P.


10 CONCELHO

17/05/2012

Agrupamento de Escolas do Caramulo recebe classificação de MUITO BOM em todos os domínios da Avaliação Externa O Agrupamento de Escolas do Caramulo recebeu o relatório que expressa os resultados da avaliação externa, realizada pela equipa de avaliação, na sequência da visita efetuada entre os dia 7 e 9 de março de 2012. “É com agrado que verificamos que o trabalho desenvolvido neste Agrupamento foi reconhecido com a classificação de MUITO BOM em todos os domínios em análise. Este bom resultado é fruto do empenho e dedicação de todos os elementos da comunidade educativa, com destaque para o pessoal docente e não docente”, refere o Dr. Luís Costa, diretor do AE Caramulo. “A ação do Agrupamento tem produzido um impacto acima dos valores esperados na melhoria das aprendizagens e dos resultados dos alunos e nos respetivos percursos escolares… os pontos fortes predominam na totali-

dade dos campos em análise, em resultado de práticas organizacionais generalizadas e eficazes o que justifica a atribuição de Muito Bom no domínio dos Resultados, da Prestação do Serviço Educativo, e da Liderança e Gestão”, pode ler-se no relatório da Inspeção Geral de Educação e Ciência (IGEC). A valorização das competências das pessoas na gestão dos recursos humanos, permitindo o desenvolvimento de um bom ambiente educativo e relações interpessoais positivas entre os vários elementos da comunidade educativa; a cooperação com a câmara municipal e juntas de freguesia e a celebração de parcerias e protocolos com outras entidades, com impacto positivo no serviço educativo são alguns dos pontos fortes apontados pela equipa de avaliação. São ainda de realçar o dinamismo e a ligação à

comunidade para o estabelecimento de parcerias e protocolos, tendo em vista o estímulo à participação das crianças e alunos e atendendo às prioridades do projeto educativo. A adesão a vários projetos e concursos internos e externos (nomeadamente o prémio escolar Montepio, no valor de 25 mil euros, atribuído em novembro de 2011), bem como as variadas ações desenvolvidas em parceria com outras entidades com destaque para a CMT e Juntas de Freguesia, Centro de Formação Planalto Beirão, Hotel do Caramulo, Museu do Caramulo, a Confraria Gastronómica do Cabrito e da Serra do Caramulo, ASSOL, a Escola Profissional de Tondela, a Universidade de Aveiro, … são apontados como mais-valias para o sucesso do processo de ensino-aprendizagem. CLUBE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Carvalhal (Tondela) AF

EXCURSÃO DA ASSOCIAÇÃO Vimos novamente relembrar a excursão que o Centro Social Cultural Desportivo e Recreativo do Carvalhal de Tondela vai realizar no próximo dia 20 de Maio. As inscrições ainda estão abertas e o valor é de 12,50 Euros para sócios e de 14 Euros para não sócios. O trajecto é o seguinte: Tondela, Santa Maria Adelaide, Braga (Bom Jesus de Braga), São Bento da Porta Aberta, Chaves e Tondela. A saída é pelas 7 horas na sede da Associação e a chegada prevista para as 21 horas. Se ainda não se inscreveu e gosta de partici-

par em excursões ainda está a tempo de o fazer e de certeza que não se irá arrepender.

IV PASSEIO CONVÍVIO DE MOTORIZADAS É já no próximo dia 27 de Maio que se vai realizar este já tradicional passeio convívio que todos os anos cativa muitos participantes. O percurso previsto é o seguinte: Associação do Carvalhal (Partida), Botulho, Molelos, Campo de Besteiros, Corte, Fermentelos, Litrela, Caramulo, Caselho, S. Barnabé, Silvares, Souto Bom, Caparrosa, Paranho de Besteiros, Vilar de Besteiros, Nandufe, Tondela, Associação do Carvalhal (Chegada).

A chegada dos participantes será pelas 8 horas com saída prevista para as 9 horas. O valor das inscrições é de 10 Euros para sócios e de 12,50 para não sócios. O almoço será pelas 13H30 com porco no espeto e arroz com feijão havendo da parte da tarde animação musical. Como no ano passado a “Banda Malta” disponibilizou-se para animar a tarde de domingo com o seu reportório e, como no ano passado, não se dará por perdido o tempo que se passará, num ambiente alegre e de são convívio. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na sede da Associação.

Caparrosinha (Caparrosa) J. A.

A Sarilha e o Andarilho Polinhava-se uma besalta na terrangosa dos meus décimos, um zibes zaguina que todos os lúzios se polava para o moreio na sua gebróta sarilha, quando passanhiu um galfarro no seu andarilho sanófio, de sapa e afianho, que galrou assimsâmes para o zanguina moreador: “Atisca lá ó zibes mal girado, não te pólas mesmo nanjo. Enquanto os meus décimos com andarilho sanófio e os beltros com muntinázio algines, me pólo da elite, e as galfarras são tudeiras cá do galfarro.” Então o zibes zaguina galrou assimsâmes para o pedante

galfarro: “Atisca lá ó lhégo dos abispos de alporrote e fungante de asa de canabarro, mete o andarilho onde as penosas se pola com os gomárros e vai lanfiar munilha de grúnhio, e se não esgueiras atiço-te com uma talochada que o trumbril pola-se como um casqueiro de um pobretana gebrote”. Moral da história, nunca menosprezem os pedreiros e caiadores que continuam, embora poucos, a pedalar pelas estradas e caminhos da região.

PAUL O MONTEIR O ULO MONTEIRO

MÉDICO ESPECIALISTA EM REUMATOLOGIA DOENÇAS REUMÁTICAS E OSTEOARTICULARES

Tondelmédica - Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

MACARINHO

FESTA À NOSSA SR.ª DE FÁTIMA Caparrosinha celebrou a festa a nossa Senhora de Fátima no passado Domingo dia 13. A missa

MIGUEL P P.. CARDOSO

MÉDICO DENTISTA Com: IMPLANTOLOGIA e ORTODONTIA

R. Comandante João Matos Ferreira, 88 (Junto às piscinas municipais) Telef.: 232821959-TONDELA * 917 373 426

teve lugar às 15horas presidida pelo Padre da paróquia, Padre Felisberto, seguida de procissão, que neste dia alonga o seu percurso até á Feiteira circundando o nicho da Nossa Sr.ª Auxiliadora e regressa à igreja. O dia apresentouse novelado, sendo que sol e temperaturas altas, tiveram lugar da parte da tarde, que deu mais brilho á festa, proporcionando uma maior participação dos fiéis. Sendo o mês das flores, todo o percur-

so da procissão com cerca de dois quilómetros, encontrava-se atapetado com muitas e belas flores, onde se podiam apreciar autênticas obras de arte. As janelas estavam acolchoadas de onde eram lançadas muitas flores. O grupo coral entoou bonitos e afinados cânticos. As mordomas, Aida e Dulce, bem souberam organizar a festa, esmerando-se em particular, no asseio do andor da Nossa Senhora que estava o trabalho esmerado.


CONCELHO 11

17/05/2012

Tourigo MANUEL DA COSTA António a representar o Município de Tondela, assim como do Presidente da Junta de Freguesia o senhor Amadeu Ventura. A Direção do Centro Cultural e Desportivo do Tourigo aproveita para agradecer, à associada Helena Mota pela graciosa decoração das mesas e do espaço, assim como a presença de todos os associados. TEXTO: RITA ROSA

PROCISSÃO DE VELAS Como habitualmente, realizou-se no passado dia 12 de Maio pelas 21 horas a procissão de velas em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, à qual presidiu o Senhor Padre Alcides Vilarinho. Não tão concorrida como habitualmente, mas mesmo assim o andor saiu à rua e as luzes das velas dos participantes tremeluziram ao longo de todo o habitual itinerário, enquanto se ia recitando o rosário e entoando cânticos a Nossa Senhora. Uma manifestação de Fé e uma homenagem a Nossa Senhora de Fátima que deve ser mantida ao longo dos anos.

CENTRO SOCIAL, IPSS – “ALMOÇO DE PRIMAVERA” Todos os anos esta Instituição organiza o chamado “Almoço de Primavera” cuja receita reverte a favor da mesma, ajudando assim a fazer face às despesas correntes que cada vez são mais significativas. Outro intuito não menos importante destes almoços é o convívio entre os utentes, sócios e demais pessoas que participam o que quebra um pouco a rotina do dia-adia e num ambiente alegre e descontraído faz esquecer, embora por algumas horas, os problemas quotidianos com que todos se debatem. Com uma participação que rondou as oito dezenas de convivas, o almoço, que foi confeccionado, como sempre, pelas co-

NOTÍCIAS AFERT – “CAVAQUINHOS “MOINHOS DO TOURIGO”

laboradoras do Centro foi do agrado de todos e decorreu com a convivência familiar e a boa disposição do costume. Registamos a presença do Presidente da Junta de Freguesia, Amadeu Ventura, do responsável da Paróquia, Senhor Padre Vilarinho e a do Senhor Padre Armando nosso conterrâneo e companheiro já imprescindível em momentos especiais. Lembramos também a participação dos membros do Rotary Clube de Tondela, sempre presentes nestas acções de solidariedade. Tradicionalmente, nestes convívios é habito fazer-se um sorteio como complemento da ajuda. Nesse contexto foi sorteada uma máquina de café, tendo sido a feliz contemplada uma Senhora da vizinha povoação das Pousadas, a senhora Natalina Afonso detentora do bilhete premiado com o n.º 374.

A Direcção pede-nos que agradeçamos a todos que tomaram parte neste almoço solidário, com um bem-haja especial para todas as colaboradoras que se esmeraram tanto na confecção do repasto como no arranjo da sala e na maneira de servir os convivas.

ram-se as cinco velas do bolo de aniversário, gentilmente confecionado pela DonSabor. O festejo contou com a presença do Dr. José

No próximo Domingo, dia 20 de Maio, o Grupo de Cavaquinhos Moinhos do Tourigo irá deslocar-se até à localidade vizinha da Felgueira para uma atuação, a qual deverá decorrer de tarde. No entanto, o Grupo já

anda a começar os preparativos para a vinda do IV Encantar – Encontro de Grupos de Cantares. Este evento, um dos que constam no Plano Anual de Atividades da Afert, para o ano de 2012, terá lugar no dia 3 de Junho. Conta-se com a presença de alguns grupos convidados e com muita boa disposição da parte de todos, quer de participantes, quer dos membros da organização, quer do próprio público. Desde já, deixa-se um apelo para que todos compareçam nesta atividade que, além de ser uma boa forma de lazer, pode ser vista como uma preciosa riqueza cultural da nossa localidade e de todas as outras regiões que estarão representadas pelos grupos convidados. TEXTO: MÁRCIA PEREIRA

5.º ANIVERSÁRIO DO CCDT O Centro Cultural e Desportivo do Tourigo comemorou no passado dia 10 de maio o seu quinto aniversário, tendo assinalado a data com a celebração de uma missa em memória dos sócios falecidos, na igreja do Tourigo. No sábado dia 12 de maio, realizou-se o jantar comemorativo no salão das instalações da Associação, onde os associados presentes partilharam o repasto num ambiente de festa muito agradável. No final do jantar, apaga-

LEIA, ASSINE, DIVULGUE O JORNAL DE RONDELA

O ESTADO DO TEMPO PARA OS PRÓXIMOS DIAS DIA 5.ª 6.ª Sáb. Dom. 2.ª 3.ª 4.ª

TEMPO Parcialmente nublado Índice UV: 8 Alto

Encoberto Índice UV: 9 Alto

Chuva Índice UV: 7 Alto

Aguaceiros Índice UV: 8 Alto

Aguaceiros Índice UV: 8 Alto

Aguaceiros Índice UV: 9 Alto

Aguaceiros Índice UV: 8 Alto

MÁX.

MIN.

19.ºC

11.ºC

16.ºC

11.ºC

14.ºC

9.ºC

13.ºC

8.ºC

13.ºC

8.ºC

14.ºC

10.ºC

14.ºC

9.ºC


12 CONCELHO

17/05/2012

Vila Nova da Rainha

Freimoninho (Mosteirinho)

ANTONINO DOS SANTOS

JOAQUIM VIEGAS DA CONCEIÇÃO

ROUBO DE MATERIAL TELEFÓNICO

PAROQUIA VENEROU MÃE DO AMOR Ecos de grandeza de fé provenientes do Altar do Mundo -Santuário de Fátima chegam até nós e extasiam-nos. No sábado 12, à noite, paroquianos veneraram Nossa Senhora em romagem de fé, unidos de vela na mão rezaram o terço pelas ruas da povoação, sendo o guia a Imagem de Nossa Senhora de Fátima, patri-

mónio sacro da nossa igreja. São tempos difíceis os que vivemos, e o nosso coração suplica, recorrendo cada vez mais à oração para que, a bondade e fidelidade do SENHOR prevaleça sobre nós e que, justiça da terra seja feita de modo a não haver dois pesos e duas medidas. Foi mais ou menos neste sentido do amor que os paroquianos se manifestaram na presença da

Virgem pelas ruas da freguesia. O pároco, sr. António Flor não esteve presente na manifestação por convalescença de uma operação cirúrgica a que teve de ser submetido. Porém, temos conhecimento que o nosso pároco está no bom caminho e ser breve o seu regresso aos seus compromissos. Volte depressa senhor padre!

Ao que nós chegámos, até os cabos dos telefones nos roubaram. Na povoação da Corte na noite do dia 3 para o dia 4 do corrente cortaram à volta de 200 metros de cabo e ficámos sem comunicações. No entanto, a PT ao ser alertada veio muito rápida e no dia 5 apesar de ser um sábado mandou por novo material, ficando desde logo estabelecidas as comunicações, apenas o meu estava avariado. Nesse sábado dia 5 participei a avaria através do 16200 que logo me disseram que só no dia 9 poderiam cá mandar os técnicos verificar, acabando por ficar sem telefone 84 horas. Os ladrões tudo lhes serve o mal foi habituarem-se e não será a ultima vez e a PT não pode ter guardas em todo o lado a guardar os cabos. Também são culpados os sucateiros que compram estes materiais por-

que sabem bem que é roubado e como se diz tão, ladrão é o que vai à vinha como o que fica ao portal.

TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE Houve o apagão da TV analógica agora é só com a TV digital terrestre. Aquela televisão que nos querem encaixar é anunciada como gratuita mas só é assim para aquelas pessoas que não verificam a fatura da EDP lá está bem visível que diz contribuição áudio visual. Mas essa televisão digital terrestre aqui na freguesia do Mosteirinho e talvez toda uma grande parte da freguesia de São João do Monte não chega aqui o sinal deste sistema. Para os moradores verem televisão têm que fazer um investimento que para muita gente não se torna nada barato. Para este equipamento e sua instalação têm aqui pago 160 euros o que eu não acho nada barato. Sei que há autarquias que estão a instalar equipamentos para fazer che-

gar o sinal a todos estes concelhos, como o da Guarda e de Manteigas e talvez outras autarquias deveriam fazer o mesmo. Esses investimentos, numa altura destas não são muito fáceis mas pelo menos para que não deixem ficar o povo sem ver televisão. Nós na serra não temos culpa de ter nascido aqui entalados entre serras e montes. Mas estas também criam riqueza têm energias eólicas e a água, ainda agora foi inaugurada a hidroelétrica do Teixo.

TEMPO Após meses de prolongada seca apareceu a tão desejada chuva que tem beneficiado tantos os campos e para aumentar o caudal dos rios e das nascentes para que estes sejam mais fortes no Verão que aí vem. Hoje, segunda-feira, dia 14 de maio, está mesmo aqui no Mosteirinho um dia esplêndido de sol autêntico, mesmo a convidar para ir dar um mergulho, ao Castelo, Poço da Pena Branca.

Lobão da Beira ANTÓNIO PAIS FERREIRA

ARTERRARESIDÊNCIAS RURAIS ARTÍSTICAS WORKSHOP COSTURA CRIATIVA NO DIA Ainda estamos a tempo de fazer nossa inscrição, que vai até 28 de Maio. Dão-se mais informações sobre os projetos a realizar, que vão ter lugar na. Junta de Freguesia de Lobão da Beira.

ARTERRA Trabalhos da escultora Lin Dalisson, artista da Nova Zelândia passou por Lobão da Beira, estando hospedada na nossa terra nas instalações do Arterra, sitas na rua de nossa Senhora do Crasto. Na tarde de sábado 12 de Maio, a sua obra foi tornada pública no pátio da empresa. Execuções em pincel, lápis, escrita, arranjos de inúmeras coisas em ligação a simples objetos, que a nossos olhos passam por coisas sem qual-

quer sentido, mas que nas suas têm trato especial, a que é dada uma legenda de apoio elucidativa. São seres inanimados, sementinhas, pequenos postais, naquelas mãos, além de atrativos os trabalhos mereceram dos interessados o melhor aplauso. Lin Dalison dá às suas criações, tons de beleza e arte, de cunho pessoal embora, todavia, espelhando, outras realidades.

CRUZMALTINA EM FESTA SOLIDÁRIA Na senda de actividades levadas a cabo pelo seu corpo directivo, teremos Festa solidária do Cruz Maltina Lobanense, no sábado 26 de Maio. Realiza-se nas imediações do edifício da Junta de Freguesia, com um elenco de artistas conceituados: Duo Som Português, Paulo Dias, Henrique Matos, Ana Leão, Cristina Ardisson e Celso Coelho, conceitua-

Conceição Calheiros

CRISTIN A B APTIST A CRISTINA BAPTIST APTISTA

Consultas 3.ª e 5.ª de Manhã na TONDELMÉDICA Rua Dr. Flausino Torres - Telef. 232 821 815 - Tondela

CONSULTAS E MARCAÇÕES

MEDICINA GERAL E FAMILIAR

Consultas 2.ª e 6.ª da Manhã na MEDICENTRO Quinta d´El Rei - Lt. 254 - Telef. 232 424 898 - Viseu

PEDIATRIA Tondelmédica Telef.: 232 821 815

Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

dos nomes muito em voga na nossa rádio e que a convite do Cruzmaltina, vivendo de boas vontades, acederam com prontidão, que muito se reconhece e agradece. Um aliciante cartaz bem elaborado circula nos locais mais convenientes.

PROCISSÃO EM 12 DE MAIO A Igreja, que une os cristãos na fé, foi-se juntando ao redor da capela de S. Simão ao resto da tarde de 12 de Maio. Após 21,00 horas saiu em cortejo rumo à casa da igreja, louvando, agradecendo, fazendo preces e cantando na noite dedicada a Nossa Senhora de Fátima. Um ato de fé e oração, partilhada por muitos crentes, à semelhança do vivido, no lugar já considerado como “altar do

mundo”. Cerca das 22,00 horas terminou o ato de culto.

FALECIMENTO DE JOSÉ LOPES Segundo noticia tratada no Jornal Elo, propriedade da Associação Forças Armadas, faleceu dia 05 de Março 2012 o nosso conterrâneo José Lopes há muito radicado na freguesia de Santo André, concelho do Barreiro. Tinha 78 anos natural de Várzea, Rua da Bela Vista, serviu no 11º Destacamento de Fuzileiros Especiais em Angola e no 7º Destacamento de Fuzileiros Especiais na Guiné Era sócio da ADFA sob o nº 12165 e irmão de entre outros Eurico Lopes, e tio de Maria e Armanda.


Mosteirinho

REPORTAGEM 13

Os indignados com reforma do poder local 17/05/2012

Casimiro Rodrigues foi o anfitrião deste encontro com os jornalistas

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

“Rejeitamos a extinção ou fusão de uma que seja das freguesias que compõem o concelho de Tondela…”. Esta frase reflete o sentimento de revolta que guinda 25 presidentes de junta, presentes numa conferência de imprensa realizada no dia 9 de maio bem no alto da serra do Caramulo. A escolha da sede de freguesia do Mosteirinho ajuda a enfatizar as palavras, apresentando-se como o melhor exemplo de interioridade do país e ao mesmo tempo evidencia como uma reforma desta natureza pode lesar os interesses das populações. Os presidentes de junta presentes nesta conferência de imprensa afirmaram que o único critério objetivo que se conhece da nova lei da Reforma do Poder Local é de que todas as freguesias que tenham menos de 150 habitantes podem estar sujeitas a um processo de extinção ou fusão.

Este cenário é rejeitado pelos autarcas, agravado por todos os outros critérios que originam esta revisão administrativa serem completamente desconhecidos. No meio desta indefinição os presidentes de junta não estão na disposição de aceitar às escuras uma lei que o seu próprio partido quer colocar em prática. A partir daqui todos os outros critérios são meramente subjetivos, “tanto pode dar para um lado como para o outro” e por isso é que indignação sobe de tom pelos malefício que pode trazer às populações do concelho. Abílio dos Santos presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova da Rainha deu a voz ao movimento lendo um comunicado onde foram elencadas as razões desta contestação ao modelo de reforma aprovado na Assembleia da República em a 13 de abril de 2012. O documento que está à espera de ser promulgado pelo Presidente da República merece o repúdio dos autarcas todos eleitos pelo PSD, ameaçando mesmo que entregam as chaves das juntas

ao presidente do Município de Tondela ou a demissão coletiva de todos os seus membros. Esta é a medida mais radical mas outras podem também ser tomadas, exortando o grupo de autarcas o presidente da República a não promulgar a lei “na defesa da salvaguarda da coesão nacional e das populações principalmente, nomeadamente, as mais afetadas pelo problema da interioridade”. No comunicado é rejeitada a ideia de que não foram as freguesias do país mais profundo que contribuíram para a situação de quase bancarrota, em que o país se vê mergulhado, havendo ainda gorduras do Estado que não foram até ao momento desmanteladas. Os presidentes de junta ameaçam denunciar à Comunidade Europeia a farsa que esta lei pretende transmitir à sociedade portuguesa, pela simples razão de que ao contrário do que os partidos políticos subscreveram com a troika esta traduzir-se-á num aumento de custos para o Estado.

Todos os Presidentes de Junta presentes no Mosteirinho à exeção de Canas de Santa Maria

DÚVIDAS ADENSADAS COM PERGUNTAS DOS JORNALISTAS Abílio dos Santos prosseguiu afirmando: “Não estamos estigmatizados com ninguém, continuamos fieis aos nossos princípios porque o mais importante é defender os interesses das nossas freguesias”. A posição de força assumida pelos presidentes de junta de freguesia foi do conhecimento prévio do presidente da Comissão Politica Concelhia do PSD, João Carlos Figueiredo. Nesta conferência de imprensa todos assumiram desconhecer qual a posição neste processo daquele que é também presidente da Junta de Freguesia da Canas de Santa Maria e simultaneamente deputado eleito por Viseu à Assembleia da República pelo PSD. Mesmo encarando o cenário de último recurso de entrega das chaves foi dito também que até agora não tinha sido tomada uma posição pública porque os presidentes de junta estavam à espera que a própria reforma fosse

melhor clarificada. “Estamos expetantes, coesos, unidos e temos esperanças porque se assim não fosse, não fazia sentido tornar pública a nossa opinião sobre esta matéria…”.

CARLOS MARTA SOLIDÁRIO E JOÃO CARLOS FIGUEIREDO OBRIGADO À DISCIPLINA PARTIDÁRIA Quem se mostrou solidário com os presidentes de junta foi o presidente do Município de Tondela, se Abílio dos Santos já o tinha afirmado no Mosteirinho, ao nosso jornal, o próprio garantiu isso mesmo. Carlos Marta diz que a sua opinião foi manifestada na última Assembleia Municipal, garantindo que é completamente contra esta reforma. O autarca lembra que não pensa assim agora mas desde sempre até porque quem a iniciou foi o anterior governo. E “nessa altura até tive oportunidade de dizer que devia acabar era a Secretaria de Estado da Administração Local…”.

TEM AUTOMÓVEL? O SEGURO É OBRIGA TÓRIO! OBRIGATÓRIO! Está consciente das coberturas contratadas? Tenha entre si e a companhia de seguros um especialista. Preços especiais. CONTACTE: Eduardo Marques - Mediador de Seguros Rua Dr. Marques da Costa (junto à Escola de Condução) Tondela - Telef. 232 813 026 ou 91 762 79 57

No decorrer desta semana João Carlos Figueiredo contatado pelo nosso jornal afirmou que “ às funções de presidente de junta acrescem responsabilidades enquanto deputado da nação num momento particularmente difícil da vida do país. O presidente de junta e deputado esclarece que não podemos esquecer que o pedido financeiro internacional, “feito pelo anterior governo, obriga ao cumprimento integral das cláusulas acordadas” e a este facto temos de somar a disciplina partidária que um assunto desta natureza obriga”. Em face desta situação “eu percebo a posição tomada pelos restantes companheiros Presidentes de Junta de Freguesia assim como acredito que eles compreendam a minha posição.” Recordamos que para além do Presidente de Junta de Canas de Santa Maria existem mais 2 deputados com idênticas funções tendo a disciplina partidária imposta levado a que a lei, que agora é contestada, tivesse sido votada também pelos 3 deputados que ao mesmo tempo são presidentes.


14 CONCELHO

17/05/2012

Parada de Gonta RODRIGO XAVIER

PEREGRINAÇÃO A NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Neste ano de 2012 mais uma vez o Santuário de Fátima na Cova da Iria encheu-se por completo para receber a imensa multidão de peregrinos de Portugal e do Mundo para assim cumprirem as suas promessas para com a Nossa Senhora de Fátima neste passado fim-de-semana, 12 e 13 de Maio. Foram muitos milhares de portugueses que durante dias fizeram viagens a pé, percorrendo no total muitos milhares de quilómetros para assim chegarem a este lugar sagrado que para eles na sua fé cristã tem um valor especial. Da nossa freguesia de Parada de Gonta foram oito que se incorporaram no grupo de Nandufe de onde saíram pelas 6 horas da manhã de terça-feira, dia 8, chegando a Fátima na sexta-feira, dia 11, pelas 13 horas da tarde. Este grupo excelentemente tratado, acompanhado e apoiado pelos elementos da Associação de Apoio aos Peregrinos e voluntários, fizeram durante o percurso três paragens para descanso e dormida em Penacova, Condeixa e Cumieiras onde receberam todos os tratamentos adequados para os seus problemas psicológicos e físicos assim como alimentação diária. Termino dando os parabéns aos órgãos sociais desta Associação, elementos voluntários e peregrinos por mais uma

promessa cumprida a qual com certeza deixa todos os presentes deste grupo aliviados nas suas consciências cristãs.

REUNIÃO DOS PRESIDENTES AUTÁRQUICOS DO NOSSO CONCELHO Soube por intermédio da Emissora das Beiras no Caramulo que na passada semana se juntaram 25 dos 26 presidentes das Juntas do nosso Concelho para em conjunto, como foi o caso, dizerem maciçamente não à lei da extinção de algumas Juntas de Freguesia do nosso Concelho, Distrito e País. É mais um lei apresentada na Assembleia da República pelo atual Governo enganador do nosso País, o qual em muitos e muitos casos que infelizmente nós os portugueses não fomos informados em campanha eleitoral. Cito saúde, justiça, educação, aumento do desemprego, pobreza, enriquecimento dos grandes, faltas de apoios a pequenas e médias empresas, etc. etc. Resumindo e terminando a minha opinião, apenas vou enaltecer a maioria dos nossos autarcas em não estarem de acordo com esta lei esperando apenas que o nosso Presidente da República, Sr. Cavaco Silva, faça o mesmo e que preste mais atenção aos graves problemas em que nós os portugueses nos encontramos.

Agradecimento Benilde de Jesus Abelheira Duarte Tondela A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar a sua ente querida à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar. A família endereça também um agradecimento especial aos funcionários do IPO de Coimbra e a todas as pessoas que se dignaram visitá-la.

80.º ANIVERSÁRIO Na sua residência o casal Jacinto Pais Lourenço e Maria Fernanda Ferreira Lourenço juntaram meia centena de pessoas, entre familiares e amigos, para comemorarem os seus 80 anos de vinda. O amigo Jacinto nasceu em Passos de Silgueiros em 10 de Maio de 1932 e sua esposa Maria nasceu em Parada de Gonta em 13 de Maio de 1932. Tiveram durante os seus longos anos de casados, com certeza momentos bons e momentos maus, marés de rosas e marés espinhosas, assim como todos nós. Este casal que de muito jovem emigraram para França e depois para o Canadá, regressaram há anos onde vivem neste momento nesta Freguesia uma vida estável, confortada, saudável com tudo de bom para assim gozarem uma velhice sem problemas. Deste matrimónio nasceram duas filhas, Maria das Dores Pais Lourenço e Maria do Céu Pais Lourenço, 5 netos e um bisneto. Este almoço de aniversário começou pelas 12h30 com variadíssimas entradas, canja de galinha, arroz corrido com feijão acompanhado com várias carnes grelhadas, sobremesa da época, sumos, águas, excelente néctar da casa, bolo de aniversário, etc. Durante a tarde houve animação com a Tuna Nova de Passos de Silgueiros que animou os

presentes terminando já noite dentro. Termino desejando muitos mais longos anos de vida para este casal, não esquecendo de dar os parabéns ao sr. João de Teomil que preparou, cozinhou e serviu este almo-

Agradecimento Rogério Manuel Marques Madeira Guardão A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar. A família endereça também um agradecimento especial à equipa dos Cuidados Paliativos do Hospital de Tondela e à equipa e utentes da Vários.

ço o qual deixou todos os presentes satisfeitos, alegres e bem-dispostos. Para este casal o meu obrigado pelo convite que recebi pessoalmente para estar presente, mas que por outros problemas não me foi possível compare-

cer. Para este nosso assinante do Jornal de Tondela vão os nossos sinceros parabéns com desejos de bons anos de vida juntamente com sua esposa e familiares.

Agradecimento Joaquim do Carmo Matos Valverde - C. S. Maria A família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente como era seu desejo, vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram acompanhar o seu ente querido à sua última morada e bem assim a quantas que de qualquer outra maneira lhe manifestaram o seu pesar. A família endereça também um agradecimento especial à equipa dos Cuidados Paliativos do Hospital de Tondela.


PENÚLTIMA PÁGINA 15

17/05/2012

Sudoku

Momentos de Poesia MARIA DA CONCEIÇÃO

SOLUÇÃO DO NÚMERO ANTERIOR.

Extasiada, olho a japoneira A quem a luz do sol dá mais pujança! Como a flor, a mulher, queira ou não queira, Tem, no destino, certa semelhança… Seja a camélia ou rosa da roseira, Se o vento as puxar prá sua dança, Sujeitam-se a ficar sem cabeleira, Tal a mulher a quem a velhice alcança… Na mocidade, o vento da paixão Faz agitar seu frágil coração… Jardim da vida, com esp’rança, é lindo! Mas na vertigem louca desta vida, A mulher dá por si, murcha e pendida, Pétalas de ilusões foram caindo…

De Tudo um Pouco MVC

PALAVRAS DE ONTEM

Palavras cruzadas MANUEL DA COSTA Horizontais: 1-Subterrâneo nas Igrejas onde antigamente se enterravam os mortos. Suco. 2-Ouro. Pinta, mancha. 3-Membros superiores do homem. Suspensórios. 4-Aqui. 5-Maior. Pôr assinatura. 6-Praia. Escolhe (fig.). 7-Navio antigo de vela. Ocupante. 8Nota musical. 9-Alumínio s.q. Gorjeios. 10-Filho dos mesmos pais. Lanço (o fogo). 11- Sadios. Tecido impermeabilizado que preserva da chuva (pl.). Verticais: 1-Prep. Relativo à mão (pl.) 2-Graceje. Mas. Antiga moeda italiana sem uma das vogais. 3-O m.q. eiró. Acusados. Pedra que nos moinhos esmaga os cereais. 4-Poeira (pl.). Pitas sem começo. 5-Além. Letra do alfabeto grego. 6-Deus dos Muçulmanos. 7Filas. Partícula de negação. 8-Nome de uma das 4 estações de Televisão. Imposto. Local onde se vende o peixe chegado do mar (inv. e sem uma das vogais). 9-Com ela se faz vinho. Pren. pess. 1,ª pess. pl. Dedo sem o fim. 10-Variedade de uma. Ódio sem a consoante. 11-Aqueles. Lavrar. Pedido de socorro (inic.).

«Decai a vida económica: a produção decresce, a agricultura recua, estagna-se o comércio, desaparecem uma por uma as indústrias nacionais; a riqueza, uma riqueza faustosa e estéril concentra-se em alguns pontos excepcionais, enquanto a miséria se alarga pelo resto do País…Daí o parasitismo da nossa vida nacional que passou a alimentar-se do que vinha de fora, deixando arruinar as fontes da própria pátria.» ANTERO DE QUENTAL, POETA, FILÓSOFO E POLÍTICO- FUNDADOR DO JORNAL “A REPÚBLICA

O LAÇO E O ABRAÇO Meu Deus! Como é engraçado! Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço… uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço. E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando…devagarinho, desmancha, desfaz o abraço. Solta o presente, o cabelo fica solto no vestido. E, na fita, que curioso, não faltou um pedaço. Ah! Então, é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita. Enrosca-se, segura um pouquinho, mas pode desfazer-se a qualquer hora, deixando livre a s duas bandas do laço. Por isso é que se dia: “laço afectivo, laço de amizade.” E quando alguém briga, então se diz: “romperam-se os laços.” E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, Sem perder nenhum pedaço. Então o amor e a amizade são isso… Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam… Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço! MARIA QUINTANA – BRASIL (O “POETA DAS COISAS SIMPLES”)

Reflexão da Semana

Solução do n.º 1099 Horizontais: Tourigo, cal, acre, Irão, i, lá, sinaliza, rimem, toca, casar, orara, aso, namorais, si, d, a, erraras, pia, lias, Marias, arsenal, asa.

Ponto Final

A MULHER E A FLOR

“Se tentou e fracassou, se planeou e viu seus planos ruírem, lembre-se de que os maiores homens da história foram produtos da coragem, e a coragem bem sabemos, nasce no berço da adversidade.”

MANUEL VENTURA DA COSTA

Aos nossos fazedores de leis

S

egundo notícias veiculadas por alguns jornais, os Presidentes das Juntas de Freguesia do concelho de Tondela, em conferência de imprensa, teriam afirmado “tomar medidas contra a extinção de algumas, ameaçando entregar as chaves das juntas ao presidente do município ou demitirem-se colectivamente…” Para reforçar a sua reivindicação realizaram na freguesia de Mosteirinho, situada na Serra do Caramulo e a 35 quilómetros da sede do concelho, uma reunião onde alguns desses autarcas usaram da palavra expondo os seus pontos de vista quanto à medida em causa. Lembro-me de ter ouvido há anos, aquando da eleição do novo presidente da Associação Nacional de Freguesias, o Presidente da República declarar, dirigindo-se aos presidentes de Junta: «Vocês são os heróis anónimos da Democracia que trabalham em nome das populações, em proximidade com elas, e que por isso merecem o nosso estímulo…» Estas palavras reflectem bem a realidade, pois só quem vive nos meios rurais pode avaliar o papel dos presidentes de junta que lidam diariamente com as aspirações e os problemas dos habitantes que muitas vezes lhes exigem soluções que ultrapassam a esfera da suas competências e atribuições. Que experiência de vida ou de conhecimento da realidade rural terão esses senhores que fazem tais leis? Terá algum deles visitado uma dessas freguesias perdidas na Serra ou mais perto da “civilização”, mas a quem tiraram a escola, o posto de saúde e em que é o presidente da junta que desce à cidade e levanta, e leva aos mais idosos a sua mísera reforma? Mal pagos, por vezes mal interpretados e quase sempre os bodes expiatórios pelo não cumprimento de promessas de outros, são os presidentes de junta que à frente desses pequenos espaços geográficos dão o verdadeiro exemplo de abnegação e solidariedade servindo, a troco de nada, o povo que os elegeu! Contenção de despesas?!... Então por que não começam por reduzir o número de deputados na Assembleia nacional, a maior parte deputados de cu, simples figurantes apadrinhados por “raposas velhas” que lhes servem de peças de xadrez nos seus jogos de interesses pessoais? Contenção de despesas?!... Então por que não reduzir salários faraónicos de gestores públicos, reformas milionárias e mordomias aos “ex-qualquer coisa”, incluindo até ex-presidentes da República? Contenção de despesas?!... Tanta coisa onde podiam cortar!... E é com a extinção das Freguesia que vão resolver o problema? Patranhas. Saiam dos vossos gabinetes e venham analisar no local a realidade das coisas. Se não sabem, lembrem-se que a ruralidade representa ainda a consciência da nossa verdadeira identidade cultural, com os seus valores, as suas tradições e as suas maneiras de viver, mais humanas, fraternas e solidárias.


Molelos

16

17/05/2012

Mil pessoas caminharam pela saúde no Dia da Mãe

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

A Farmácia Molelos realizou recentemente a 4ª caminhada, juntando para o efeito mais de mil pessoas para um exercício matinal em prol da saúde, percorrendo a multidão um trajeto delineado nas ruas da freguesia. Na edição deste ano esta iniciativa incluiu também uma passagem pelo parque urbano da cidade

de Tondela, associandose a uma outra atividade lúdica e desportiva marcada para a mesma manhã do dia 6 de maio. Em anos anteriores a diretora técnica da farmácia, Carla Soares, salientou que a importância de uma organização deste género só faz sentido tendo em conta a enorme relevância que é dada aos seus clientes. Certamente que a caminhada deste ano andou em redor da mesma filosofia, merecendo os proprietários da Farmácia Molelos os maiores elogios pela forma como todos os anos se empenham de corpo e alma nesta reali-

zação. Antes da caminhada todos os participantes puderam avaliar a sua condição física, acorrendo ao rastreio cárdiovascular montado no local da partida no complexo do Vale da Pata em Molelos, trabalho efetuado por elementos ligados à Escola Superior de Enfermagem de Viseu. Mas para além desta iniciativa, na edição deste ano foi possível apresentar a novidade transformada em tenda gigante que albergava um conjunto de exposições de serviços ligados ao setor da saúde com especial destaque para a clinica Cen-

ADICES - Associação de Desenvolvimento Local

Sessões de divulgação e entrega de contratos PACTO LEADER

Numa fase tão complexa da nossa sociedade e na perspetiva de prosseguir com o PACTO DE DESENVOLVIMENTO PARA O TERRITÓRIO, a ADICES definiu a abertura de um conjunto de linhas de financiamento ao tecido produtivo do seu território de intervenção. Neste sentido, a ADICES em colaboração com as Câmaras de Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão e Tondela vai dinamizar um conjunto de sessões de divulgação dos apoios às empresas a implementar no âmbito do PACTO LEADER - Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego. As sessões de divulgação iniciam em Mortágua, no dia 21 de maio no Ninho de Empresas, seguindo-se Carregal do Sal no dia 22, no Salão Nobre da Câmara Municipal. No concelho de Santa Comba Dão decorrerá no Salão Nobre da Câmara no dia 23 de maio e em Tondela no dia 28 de

maio, no Auditório da Biblioteca da Câmara Municipal. Todas as sessões de divulgação têm início pelas 18H00 nos referidos locais. Pretende-se com estas iniciativas uma maior aproximação aos potenciais beneficiários, no sentido de promover um momento de divulgação de informações e esclarecimento de dúvidas pertinentes à apresentação de futuras candidaturas. Nestas Sessões proceder-se-á, também, à entrega dos contratos de financiamento do PACTO LEADER aos beneficiários com projetos aprovados nos últimos concursos. Os projetos contratados inseremse nas seguintes ações: Criação e Desenvolvimento de Microempresas, Desenvolvimento de Atividades Turísticas e de Lazer, Conservação e Valorização do Património Rural e Serviços Básicos para a População Rural. DORA RODRIGUES

tro Vida de Molelos. A paragem para abastecimento deste ano foi no parque urbano da cidade de Tondela, onde foi aproveitado para uma breve intervenção do presidente do Município de Tondela ao lado de antigos campeões do atletismo, Carlos Lopes e Albertina Dias. Estes tinham estado momentos antes presentes na inauguração que tinha sido efetuada do Centro Municipal de Mar-

cha e Corrida. Carlos Marta afirmou nesta ocasião antes de uma curtíssima aula de aeróbica para os participantes na caminhada de Molelos que a autarquia continuará a promover e desenvolver projetos que contribuam para a melhoria da saúde e bemestar dos habitantes do concelho de Tondela. A boa disposição reinou como sempre nesta iniciativa pela saúde no final, depois de uma aula

de aeróbica, dada no sintético do Vale da Pata, muitos dos participantes na caminhada integraram um almoço convívio no pavilhão do Clube Atlético de Molelos. Este momento foi também aproveitado porque o dia era especialmente dedicado a todas as mães, para que a organização do evento oferecesse a todas uma flor, reservando para o final o corte do bolo do 14º aniversário da Farmácia Molelos.


JT 1100