Issuu on Google+

1

18/11/2010 Na Internet

www.jornaldetondela.com.sapo.pt PREÇO AVULSO C/ IVA 5% INCLUIDO

N.º 1022

* 18 de Novembro de 2010

*

II Série

*

Ano XXI

Director: Manuel Ventura da Costa

Tondela

A capital do basquetebol especial

Rua Dr. Marques da Costa Apartado 47 - 3460-575 Tondela Telef.: 232 813 026 * Fax: 232 821 118

TONDELA

EDP DISTRIBUIÇÃO CONCLUIU OBRAS ELÉCTRICAS ESTRUTURANTES

pag. 3

CORO POLIFÓNICO DA CASA DO POVO DE TONDELA

PARTICIPAÇÃO NO CONCERTO DE OUTONO EM PEDROSO

pag. 5

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA RADICAL DE TONDELA

CAMINHADA TRILHO DO RIO DÃO pag. 6 A PRÁTICA DE EXERCÍCIO FÍSICO TERÁ MELHOR QUALIDADE EM DEZEMBRO

pag. 5

SABUGOSA pag. 11

Tondela

O CDT continua empenhado na abertura à sociedade civil pag. 10

Alvarim

Amigos da ARCA juntos para comemorar mais um aniversário

pag. 10

Tondela

Acidente grave no IP3 mas sem consequências trágicas

pag. 3

MAGUSTO CONVÍVIO DA SABUCAR ult. pag.

NOTÍCIAS DE SANTA COMBA DÃO pag. 4

DESPORTO Campeonato Nacional da 2ª Divisão Nacional – Zona Centro

ÁRBITRO INVENTOU PENALTY E INCENDIOU O FINAL DA PARTIDA

CD Tondela, 1 - Gondomar, 0 pag. 17

Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Feminino

EFC Molelinhos, 1 – Leixões, 3

pag. 18


2 OPINIÃO

18/11/2010

ESTA CHARADA DE REPÙBLICA -II-

A

partir de 1920 e até 1926, o governo re publicano português foi uma verdadeira charada que convém esquecer. Imprimiam-se cédulas camarárias em vez de dinheiro, pois o Banco de Portugal era rico…de nome. Em 1925 dá-se o caso Alves dos Reis, em que o dinheiro só era ilegal por não ter sido mandado fazer pelo Banco de Portugal e ter saído uma série de notas com a mesma numeração. Toda a economia portuguesa foi um caos até ao golpe militar de 28 de Maio de 1926. Quanto aos governos, eles eram meteóricos. Eleito um, era raro chegar a durar um ano no poder. Corrupção mais que muita; compadrio e nepotismo constantes. Por todo o lado havia atentados e as linhas de caminho de ferro eram alvos constantes de bombas anarquistas. As padarias eram alvo constante de assaltos e a tal obrigava a fome que grassava no povo. Basta ler a imprensa de então para se saber todos estes casos que eram tão comuns como o correr dos dias. Em 1921, chega ao poder o Dr. António Granjo, transmontano ilustre que havia combatido na 1ª Grande Guerra. Muita gente confiou na sua seriedade e no seu saber. Acontece que houve um Abel Olímpio, por alcunha “O Dente de Ouro”, tenente do Exército descontente da sua pouca remuneração. Lembra-se então de sair durante a noite com uma camionette e uns quantos compinchas afamados a recolher membros do governo para os levar para o Arsenal onde, fechado o portão de entrada, os homens eram abatidos sem tribunal ou acusação formal. Assim terminou o Dr. António Granjo, Vasconcellos Porto, Machado Santos, o herói do 5 de Outubro da Rotunda. Devem ser gestos destes que querem comemorar e saudar quando fazem uma “salada russa” com a comemoração da revolta de 5 de Outubro. Onde estarão os Abeis Olímpios e os Josés Júlios da Costa dos nossos dias? Mas que querem afinal dizer da 1ª República? Para ser fiel à verdade, deve-se dizer que a revo-

lução do Marechal Gomes da Costa teve o apoio de mais de 80% da população e basta ver os filmes de então e o desfile na Av. da Liberdade para se saber como houve adesão nacional à ditadura militar. Qualquer mal era melhor que a porcaria que se vivia. O Dr. Oliveira Salazar só entra na pasta das Finanças em 1928 e, em 1933, havia derrubado a mesma ditadura militar e fazia votar a Constituição, tendo Portugal um único partido, a “União Nacional”, e chamando-se a esse governo o Estado Novo. Proíbem-se as seitas que não fossem religiões e extingue-se a Maçonaria. Portugal consegue manter-se neutro durante a Guerra Civil Espanhola (1936-39) e durante a 2ª Grande Guerra. Aparecem os primeiros projectos para tirar Portugal do atraso que a 1ª República trouxe copiosamente, em 16 anos de total anarquia, taxando sempre os cidadãos para pagar os desvarios de políticos inúteis. Pode haver quem ache similaridade deste estado de coisas com os nossos dias. Não haja dúvida que há. Também é certo que os governos aniquilaram o poder dos militares e já haja quem peça um governo interino do FMI, que melhor seria que esta charada de leis e decretos que temos tido e querem que soframos. Era o fim da 3ª República portuguesa e o fim também desta charada que nos querem impingir! Esta 3ª República quis ser laica, socialista e muitas mais coisas que impingem ao povo, sem repor nada em troca. Cada presidente da República que passa, tende a repetir o mandato e o apelido da família perdura nos cargos públicos como se se criasse dinastias de lata, já que falta nobreza de sangue, visão patriótica e sentido de causa pública que é a génese da mesma república. O cidadão presidente é igual ao cidadão desempregado ou varredor da câmara. Ou deveria ser!!! Esta 3ª República, nos primeiros anos de vigência, foi uma grande desilusão, provocando centenas de milhares de “retornados” (que chegavam após uma vida de la-

buta com uma mão à frente”), com a fuga de elites culturais, financeiras e intelectuais para o Brasil e outros destinos, com o atraso no desenvolvimento nacional de mais de uma década e, sobretudo, com injustiças que perduram e insistem em impor, com verdadeiros proxenetas do Erário Público que vão recolhendo benefícios de milhões de euros em bónus, num quadro de legalidade revoltante. O passado político partidário dos mesmos presidentes impede-os de esboçar a mínima crítica, pois ao fazê-lo a algum opositor acabaria por levar à critica dos seus colegas partidários, também eles prevaricadores, também eles beneficiados das mesmas regalias, também eles oportunistas e maus portugueses. Um Rei neste panorama político partidário seria uma mais valia neste caótico estado de coisas. Por tudo isto, tem que haver uma Constituição da República Portuguesa que imponha a República como sistema obrigatório vigente e único! A próxima eleição presidencial é prova evidente e cabal do que digo. Cavaco e Silva, actual presidente, deverá voltar a candidatar-se, valendo-se dos seus méritos pessoais, esquecendo já o povo as cargas policiais que ele ordenou quer na ponte sobre o Tejo, quer na Marinha Grande enquanto primeiro-ministro, revelando que muito pouco lhe importa o querer e a saúde de parte do povo português. Tem os apoios partidários conhecidos! Manuel Alegre, despeitado por não ter sido apoiado pelas cúpulas do seu partido, parece reunir agora o consenso dos seus camaradas, mais do Bloco de Esquerda que, não possuindo nenhum elemento com cariz nacional, pretende ligar-se ao candidato que teve mais votos a seguir a Cavaco na espe-

rança de recolher algumas migalhas. O partido Comunista tem sempre o seu candidato à primeira volta, para desistir, se houver segunda volta, ficandose apenas a saber quem será o próximo líder do partido chegando ao limite Jerónimo de Sousa. A única candidatura onde verdadeiramente impera o espírito republicano é a do Dr. Fernando Nobre, cidadão português que lidera a AMI há décadas, pessoa que merece todo o nosso respeito e consideração, mas que age sem apoios partidários, nem máquinas eleitorais atrás e, como tal, devido ao atraso e desmotivação do nosso povo, deverá ficar num terceiro ou quarto lugar, se não obter os mesmos votos dos habituais Garcia Pereira ou Carmelinda Pereira, fósseis vivos daquela época caótica do PREC. Quanto ao nosso Sr. D. Duarte Pio Nuno de Bragança. Pretendente à coroa de Portugal, homem com siso e bom senso, proíbem-lhe as regras republicanas vigentes de se candidatar. Um Rei é aclamado pelo povo, não eleito! E desde 1910, faz precisamente 100 anos, que se espera a promessa da república no “célebre” referendo Monarquia – versus – República que parece ser já estória na História de Portugal. Quanto a todos os que se abstiverem nas eleições presidenciais, e eles são monárquicos, descontentes, vulgares cidadãos sem partido político, etc., todos esses serão “portugueses de segunda” que, à boa maneira destes bons democratas vigentes, pequenos detalhes para esquecer, atitudes levadas a cabo por pessoas que desconhecem as regras da Democracia (QUAL???), gestos ilegais que a lei deve punir exemplarmente. Basta deste Carnaval permanente!

SÓ P’RA PENSAR!

À

falta de um outro melhor passatempo, todos os dias nos vamos entretendo, ouvindo ou lendo os comentários que os especialistas de “serviço” cá da “praça” atiram para fora das suas cabecinhas tentadoras, a pretexto do tudo ou do nada, centrados ultimamente na situação caótica e desastrada em que se encontra o País e na aprovação, ou não, do Orçamento do Estado para o ano de 2011. Mas ao fim de umas tantas encenações e previamente programadas ao segundo, sempre acabou por ser aprovado, para alívio de uns tantos indígenas (no qual estou incluído) e desespero de outros tantos. Porque é muito melhor o Estado ter um OE aprovado, mesmo mau, do que não ter. Vamos ter um Orçamento, para que o Governo do País possa governar, com o “seu orçamento”, partindo do equilíbrio das suas contas, bem compostas, como deve ser! E um orçamento do Estado, o de uma qualquer empresa, ou até mesmo o nosso OF (orçamento familiar), não é mais nem menos do que uma previsão de receitas ea previsão dos gastos que se vai ter durante o período orçamentado, regra geral um ano, e coincidente com o ano civil. E o Estado, como é uma “Empresa sem fins lucrativos” elabora o seu orçamento c/receitas e despesas iguais, mas que regra geral não cumpre, sendo por isso penalizado. Como nós, simples mortais, que se gastamos mais do que aquilo que recebemos, entramos numa fase de endividamento assustadora e de tal ordem, que nem o padeiro nos volta a fiar nem mais uma carcaça! É o que acontece ou está a acontecer com o Estado, porque os Governos, este Governo, não acautelou o futuro dos seus cidadãos e então deixou que o País se endividasse até à raiz dos cabelos (!), mas deixando também, através de um fechar de olhos deplorável, que uns tantos fossem enriquecendo à custa de todos os malabarismos que se conhecem. Isso é imperdoável, é criminoso, porque um dia destes vamos todos pagar por isso. Porque de deixou desbaratar e delapidar todo o nosso Património. Um património que existia nas reservas de ouro, na agricultura, na industria, no comércio, nos serviços. O pior virá lá para o S.João, ou S.Pedro, onde não haverá Santo que nos valha. As receitas vão cair, porque o Estado não consegue cobrar as receitas previstas, na justa medida em que a industria não produz, o cidadão não compra, o comércio pára, o desemprego aumenta, os impostos não podem, assim, entrar nos cofres do Estado. E a despesa? Aumentará, porque o estado social terá que acudir, enquanto for possível, a muitos mais lares carenciados, a muito mais empresas que necessitam de apoios e a muito mais desempregados. Será o desespero para muitos e muitos cidadãos que, não tendo culpa de terem tido nestes últimos tempos uns Governantes tão desgovernados, irão também pagar a crise, não se sabe como. Não temos estruturas para produzir tanta riqueza quanto a necessária para pagar só os juros. E para o resto? Não serei eu que vou fechar a porta. Outros virão um pouco mais atrás, e que o façam. Mas, nessa altura porventura breve, podem existir ainda as portas, mas as trancas, essas já estão a ser queimadas, para alimentar alguma “chama” (entenda-se esperança), mas que já nos vai queimando em lume brando todos os dias.

EDUARDO PROENÇA-MAMEDE

PAUL O MONTEIR O ULO MONTEIRO MÉDICO ESPECIALISTA EM REUMATOLOGIA DOENÇAS REUMÁTICAS E OSTEOARTICULARES

Tondelmédica - Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

CELSO MATOS

COMPRA-SE MO TORIZAD A MOT ORIZADA ANTIGA Z3 CONTACTAR: 926 016 539


CIDADE 3

18/11/2010

Cidade de Tondela

EDP Distribuição concluiu obras eléctricas estruturantes

A EDP Distribuição, por intermédio da DRCM – Direcção de Rede e Clientes Mondego, concluiu, no pretérito mês de Outubro, a remodelação da rede de média tensão (MT) na zona urbana da Cidade de Tondela. Para a consumação desta obra a EDP Distribuição contou, também, com o apoio empenhado da Câmara Municipal de Tondela. Foram estabelecidos mais de 9 Km de cabos de média tensão (MT) subterrâneos, ligados dois novos Postos de Transformação (PT) e remodela-

dos outros quatro já existentes, tendo os mesmos sido dotados de equipamentos de última tecnologia. Como consequência, foram apeados cerca de 1,5 Km de rede aérea de média tensão, o que, dessa forma, contribuiu para um melhor enquadramento ambiental e paisagístico. Foram criadas alternativas de alimentação e individualizadas as cargas da Cidade numa saída integralmente subterrânea com origem na Subestação ( SE ) de Tondela.

Esta obra representa um investimento total na ordem do meio milhão de euros. Como era expectável, a execução de uma obra com esta dimensão era passível de provocar eventuais transtornos à população da Cidade de Tondela, querendo a EDP Distribuição, desde já, expressar o seu agradecimento pela compreensão demonstrada por todos. Com esta obra a EDP Distribuição está certa de estar a dar um contributo decisivo para elevar a níveis de excelência a qualidade do serviço prestado.

S. O. S. – BOMBEIROS Ocorrências registadas pelos Bombeiros Voluntários de Tondela no período de tempo compreendido entre os dias 8 e 14 de Novembro de 2010. Foram 163 as chamadas, que envolveram 247 Bombeiros, que efectuaram 169 saídas com viaturas, percorreram 9.435 quilómetros, perfazendo, em tempo, 337h15m. O número de doentes transportados foi de 212.

Tondela

Acidente grave no IP3 mas sem consequências trágicas

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

A

notícia é recorrente, o IP3 continua a ser uma estrada, onde ocorrem demasiados acidentes muitos com consequências trágicas para os intervenientes. Neste último ocorrido pelas 9h40 a cerca de 200 metros do nó de Valverde não foi mortal mas podia ter sido tendo em conta o estado em que ficou a viatura da única ocupante acidentada. As causas que estiveram na origem do despiste não se conhecem, sabendo-se apenas que se trata de uma açoriana de 26 anos, funcionária no Hotel S. José que seguia no sentido Tondela – Viseu. Ao nosso jornal a principal testemunha, Gentil Ferreira, de Tondela teve oportunidade de dizer que a velocidade

não era excessiva. Primeiro entrou na faixa contrária, apercebendo-se do que estava a acontecer guinou o volante para a sua mão e foi aí que o carro entrou em despiste caindo num buraco juntou ao itinerário principal. Os Bombeiros Voluntários de Tondela estiveram 1 hora e 10 minutos para conseguir tirar a sinistrada da viatura, cumprindo todos os requisitos que devem ser levados em linha de conta neste tipo de ocorrências. A jovem com múltiplas fracturas nos membros inferiores esteve sempre consciente e a ser medicada pelos operacionais especializados neste tipo de acções de socorro, sendo transportada posteriormente para o Hospital S. Teotónio em Viseu. No local estiveram uma ambulância do INEM e outra SIV, bem como um veículo de desencarceramento, apoiado por 9 homens da corporação dos Bombeiros Voluntários de Tondela.

PUBLICIDADE?

SÓ NO JORNAL DE TONDELA!


4 REGIÃO

18/11/2010

NOTÍCIAS DE SANTA COMBA DÃO

POR R.B.

TERESA GUILHERME EM SANTA COMBA DÃO A 06 de Novembro, o Auditório da Casa da Cultura de Santa Comba Dão acolheu a peça “Uma História de Dois” protagonizada por Teresa Guilherme e Guilherme Filipe sob a direcção de Celso Cleto. Aproveitámos a ocasião para uma pequena entrevista: RC- O público santacombadense não é conquistado à partida, é um público exigente. Como é que acha que ele reagiu à peça “Uma História de Dois”? TG- “Eu achei que o público estava com muita atenção à história, portanto, apanhava as nuances todas. Esta peça tem muitas referências. Ele, por exemplo, na primeira cena chama a atenção dela por ela chegar meia hora atrasada. Depois, na segunda cena, ele chega meia hora atrasado e ela diz: ”Acontece aos melhores!” e há públicos que não apanham a referência do que está para trás, ou quando ela, no fim, diz o que ele diz que as palavras têm muita expressividade: “(…) é muito, é bastante ou é pouco? É que não é a mesma coisa!”. Portanto, só quando apanhamos um público que está a seguir a história com muita atenção e a senti-la com muita atenção, é que sentimos as pessoas reagirem nessas coisas. Achei que este público era um público que não é conquistado, à partida, que vai sendo con-

quistado e que não deixava passar ao lado esta história, deixando-se sensibilizar por ela. Esta história é uma história muito importante que toca a quase todos: a questão da educação e da relação entre os professores e os encarregados de Educação. O público reagiu como se fosse uma terceira personagem interagindo com os actores ao longo da peça.” RC- Uma História de Dois aborda várias questões sentimentais e culturais, evidenciando-se os conflitos existentes entre pais e professores nas escolas portuguesas. TG-“ A peça toca várias coisas, entre elas, o preconceito de duas pessoas com formações diferentes. Ela própria tem esse preconceito. Está sempre a dizer: ”Eu trabalho num supermercado e você é um professor”, portanto, o amor não tem barreiras nem idade, é uma frase dela e que é verdade. Há esse preconceito de que seria difícil, na vida real, um professor assumir um amor por uma mulher de uma classe, em teoria, “inferior”. E o amor não tem barreiras nem idade, o que quer dizer que duas pessoas de mais idade também se podem apaixonar e ele, a dada altura da peça diz: “Eu também já não tenho idade para essas coisas”. Há outro preconceito que é muito importante

FICHATÉCNICA

Registo na DGCS nº 109 629 Depósito legal nº 54581/92 Semanário Regional Independente (Fundado em 10/08/1989) DIRECTOR: Manuel Ventura da Costa E-mail:mventuracosta@sapo.pt REDACÇÃO Arménio Pereira E-mail: armeniopereira@mail.telepac.pt PAGINAÇÃO E MONTAGEM Angelo M. S. Ferreira

para as mulheres que é, aquelas mães que criam estes filhos sozinhas e que, de facto, para os criar têm de trabalhar não sei quantas horas. Se os miúdos não estão na escola, vão começar a andar em más companhias: é o que ela diz. Portanto, a outra parte que cria aquele filho é a escola, porque ela está a trabalhar. Ela farta-se de trabalhar e não está em casa e isto, portanto, é dividir a educação de uma criança entre uma pessoa sozinha a criar um filho e a escola, a importância que a escola tem nessa divisão de formar um adolescente para ele se tornar num adulto como deve ser. São muitas temáticas que são todas tocadas de uma forma leve e que deixa no ar o preconceito. Isto é muito real. Esta peça é escrita por um espanhol, portanto, aqui e em Espanha é exactamente a mesma coisa. Os preconceitos, infelizmente, são iguais em todo o mundo.” RC-Ao longo da peça, a evolução das personagens é uma constante. A personagem de Luísa, para além, de uma evolução ao nível da linguagem e das suas convicções, sofre uma evolução física (ao nível da apresentação e do vestuário) enquanto que Carlos passa por uma transformação interior, humanizando-se ao longo da peça e que nem sempre é perceptível

“Bandas em Concerto” no Auditório da Casa da Cultura de Santa Comba Dão

O Auditório da Casa de Cultura de Santa Comba Dão recebeu pelas 15:30h, do passado Domingo, 07 de Novembro, um concerto da Sociedade Musical Gouveense Pedro Amaral Botto Machado sob a direcção do maestro Hélder Manuel Caramelo Abreu. O evento realizado no âmbito do projecto “Bandas em Concerto” organizado pela Delegação Regional de Cultura do Centro em parceria com a Câmara Municipal de Santa Comba Dão para todos os públicos. TG-“Os personagens são duas pessoas muito sozinhas. Eles referem que não precisam da ajuda de ninguém e acham que estão muito bem sozinhos. Ela teve uma época em que o marido se foi embora e o que lhe interessa é o filho. No caso de Carlos, ele também diz que já passou dessa épo-

ca e depois os dois acabam por se encontrar e a achar graça às diferenças dos dois: ela, porque ele era o pai ideal para o filho e ele, porque aquela mulher é perturbadora para ele, porque não se fica, não é formatada, não está dentro daquele formato a que ele já está habituado. Portanto, acho que este texto é engraçado,

COLABORADORES Eng.º Hélio Bernardo Lopes, Dr. Cílio Correia, Dr.ª Marta Catarina Rosa, Maria da Conceição Marques Correia, Prof. Sérgio Carvalho, Dr. Leonel Marcelino, João A. Ventura da Costa, Artur Jorge Amaral Leitão CORRESPONDENTES Dr. Elisio Gomes de Matos (Barreiro de Besteiros), Henrique Marques Gonçalves (Caparrosinha), Optacilio de Matos Fragoso (Cortiçada), Herminio Henriques (Corveira), António Lopes de Sousa (Ermida), António Pais Ferreira (Lobão da Beira), José da Cruz Mendes (Mosteiro de Fráguas), Rodrigo Marques Xavier (Parada de Gonta), Amadeu Dias dos Santos (Tonda), Antonino Coimbra dos Santos (Vila Nova da Rainha), Manuel Francisco de Figueiredo (Vilar de Besteiros), Paulo Manuel L. Pereira da Fonseca (C. de Besteiros), Ana Maria de Almeida Simões (Lajeosa do Dão), Joaquim VIegas Conceição (Freimoninho), José Manuel Gomes Ferreira (Coelhoso), Eduardo Pereira Marques (Mouraz), Fausto Varela Macedo (Alvarim) PROPRIEDADE / ADMINISTRAÇÃO COMPOSIÇÃO SEDITON - Soc. Editora Tondelense, Lda Registo na DGCS nº 215 348 - Nº Cont. 502468076 Detentores com mais de 10% do Capital da Empresa, Eduardo António Ferreira Marques Arménio Ferreira Marques R. Dr. Marques da Costa Apartado 97 - 3461-909 Tondela E-mail: jornaldetondela@mail.telepac.pt Site: jornaldetondela.com.sapo.pt

teve a particularidade de ser preparado de forma a integrar uma abordagem histórico-cultural dos diversos componentes do programa: Pax Romana de Toshiaki Minami, Symphonic Songs for Band de Robert Bennet, Festa das Fogaceiras de Teo Aparício-Barberan, Cantos Populares Portugueses de Jorge Salgueiro, Danzó Nº 2 de Arturo Marquez, Arr.: Oliver Nickel e uma pequena biografia dos seus compositores. sendo uma comédia hilariante e até a Luísa sendo uma mulher muito disparatada, que eu gosto muito de fazer e é muito libertador. É uma personagem muito libertadora que diz tudo e faz tudo, é engraçada mas que, dizia eu, levanta uma série de questões que as pessoas conhecem mas que nunca é demais falar sobre elas.”

IMPRESSÃO CORAZE - Oliveira de Azeméis Telef.: 256 600 580 - Fax: 256 600 589 E-mail: grafica@coraze.com ASSINATURAS E PUBLICIDADE Eduardo A.F. Marques TELEFONE: 232 822 137 FAX: 232 821 118 ASSINATURAS ANUAL (52 nºs) - NACIONAL = 25,91 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Europa) = 55,12 Euros (c/IVA) ANUAL (52 nºs) - ESTRANGEIRO(Resto Mundo) = 68,35 Euros (c/IVA)

Avulso = 0,60 Euros (c/IVA) Números atrasados = 2,00 Euros (c/IVA) Dia de Saida: Quinta-Feira TIRAGEM NESTA EDIÇÃO 3.000 Exemplares ASSOCIADO DA

Jornal de Tondela, como orgão de informação independente, apartidário e apolítico, está aberto à participação de todos os cidadãos, pelo que a sua colaboração reflecte apenas ideias pessoais que não vinculam o estatuto editorial do Jornal.


GERAL 5

18/11/2010

Alvarim

TONDELA

A Prática de exercício físico terá melhor qualidade em Dezembro

Amigos da ARCA juntos para comemorar mais um aniversário TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

O

espaço de ginástica de saúde e bem-es tar “Fitness Woman & SPA” com data pre vista de abertura para o inicio de Dezembro e que tem como lema, “um conceito a pensar em si” foca-se nas suas utilizadoras de acordo com as suas necessidades, destinando-se a um segmento único de senhoras, desde as mais jovens até às idades mais maduras. Este espaço está vocacionado e orientado para a prática de exercícios fitness, específicos na área dos cuidados de saúde e boa forma física, com treinos adaptados às necessidades individuais de cada um. O espaço oferecerá um conjunto diferenciado de serviços, nomeadamente, circuito de máquinas hidráulicas adaptadas ao desporto feminino acompanhadas por um personal-trainer, aulas de grupo como yoga, pilates, steep, localizada, aeróbica e outras surpresas. No balneário poderá contar-se ainda com banho turco, disponibilidade de toalhas personalizadas de treino e cacifos individuais. Um espaço assumidamente de algum impacto visual, pretende receber com o glamour adequado o público feminino de Tondela. No SPA existirão três gabinetes diferenciados, um de estética, outro de massagens de emagrecimento e bem-estar (relaxamento – chocoterapia, pedras, etc.), e um outro gabinete de hidro-massagem e relaxamento, (através de infusões relaxantes), que proporcionarão um refugio ao eminente quotidiano stressante com que frequentemente nos deparamos. A abertura deste espaço estava prevista para o final do Verão, mas por imperativos burocráticos e técnicos foi adiada, para que possa ser realizada ao público nas melhores condições e ao nível que o publico de Tondela merece. A inauguração oficial será comunicada por este meio de comunicação, aguardando a administração pela presença de todas as pessoas interessadas em conhecer o espaço discreto, nas infraestruturas do condomínio privado com entrada pela parte superior, na frente do edifício Bela Vista em Tondela, em frente ao Hotel S. José, e com sua sala de actividades virada para o recatado condomínio, no piso inferior. ABERTO TAMBÉM SÁBADO À TARDE

AGORA TÉ ÀS 22 HORAS AGORA,, ABERTO DE SEGUNDA A SEXT SEXTAA AATÉ Medicina Dentária / Ortodontia Ginecologia / Obstetrícia Ortopedia Pneumologia

NOVAS CONVENÇÕES

Psicologia Clínica e de Aconselhamento Reumatologia Implantologia Psiquiatria

ALLIANZ: DentALL, MedicALL, MedicALL BPI, EmpresariALL. AXA: Vitalplan Smile, Vitalplan Smile Corporate. BES SEGUROS: Dental Care LUSITANIA: Saúde Dentária Lusitania, Montepio Geral - Sorriso Garantido. TRANQUILIDADE: Sanos, Saúde Tranquilidade, Tranquilidade Cartão Saúde. MULTICARE: Activcare Vital, Activcare Dental, Activcare Geral FUTURE HEALTHCARE: Saúde Prime Oral, Saúde Prime, Saúde Prime ACP, Saúde Consigo, April Portugal, CA - Clinicard (Caixa Agrícola), Saúde Prime - AEP. REDE NACIONAL DE SAÚDE - CARTÃO SAÚDE SERVIFINANÇA - CARTÃO SOLIDÁRIO SAÚDE - KMED - SERVIMED Unilever - ASSISTÊNCIA SÉNIOR CARTÃO BASE - ASSISTÊNCIA SÉNIOR CARTÃO VIP - SAMS - CHEQUE DENTISTA

Acunpunctura

MÉDIS - ADVANCECARE

Telef./Fax 232 853 010 * Telemóvel 918 674 380 Av. Dr. João Almiro, Lote 1, Fracção C - 3465-056 CAMPO DE BESTEIROS (Junto aos Bombeiros Voluntários)

A

Associação Recreativa Cultural (ARCA) assinalou o 28.º Aniversário no passado sábado, dia 13 de Novembro, com o habitual jantar comemorativo onde tomam parte os sócios, amigos, convidados e entidades oficiais. Este convívio surgiu no culminar de um conjunto de actividades desenvolvidas desde o passado dia 8 de Outubro, tendo este momento, sido testemunhado por um número considerável de sócios. Neste jantar marcaram presença também, o vicepresidente do Município de Tondela, José António de Jesus, os vereadores Pedro Adão e Cecília Fragoso, o presidente da Junta de Dardavaz, António Lopes, cabendo as honras da casa ao presidente da direcção da associação aniversariante Duarte Viegas. Este dirigente associativo em representação da ARCA de Alvarim, no final, do jantar rubricou com José António de Jesus, um protocolo, traduzido na concessão de um apoio financeiro, no valor de 4500 euros para ajudar na produção da nova peça para que algumas das fre-

Dr .MÁRIO Dr.MÁRIO

“Trio do Pereira” guesias a possa receber nas suas salas de visita. Para José António de Jesus esta é uma forma de dar um contributo sério, justo e solidário, seguindo uma vocação incutida no Município de Tondela em acreditar na qualidade das suas gentes e naquilo que são as suas instituições. O vereador do Pelouro da Cultura considera que o profissionalismo, a forma continuada com esta associação faz trabalho empreendedor em redor desta povoação e freguesia é fundamental para que seja possível este momento de, convívio, partilha, inter-ajuda e amizade, que se vive nesta instituição. Tal como Duarte Viegas o tinha feito também, José António de Jesus, realçou o Fórum Na-

CHA VES CHAVES

LLOUREIRO OUREIRO

cional de Teatro que decorrerá no próximo mês de Janeiro de 2011, nos dias 14,15 e 16, em Tondela, numa realização parceira entre o Município de Tondela e a ARCA tornando esta cidade nestes dias como a capital do teatro. Este jantar teve animação musical do duo Luís Oliveira & Vick e todos os

presentes ainda foram presenteados com um sketch teatral hilariante protagonizado pelo “Trio do Pereira” com direito a personagens refrescantes com sátiras para o “Toninho” e o “Manteigas”, com animação a toda a hora para todos os gostos e um cheirinho à “Casa dos Segredos”, espelhada na “Casa dos Currais”.

José António de Jesus

(Médico Especialista) ALERGOLOGIA e PNEUMOLOGIA

Saíu da Casa de Saúde S. Mateus e mudou consultório para a CLINICA CARPA

Dra.CARL Dra.CARLAA

CHA VES CHAVES

LLOUREIRO OUREIRO

(Médica Especialista) PEDIATRIA e ALERGIA em PEDIATRIA CONSULTAS - TESTES DE ALERGIA - PROVAS DE FUNÇÃO RESPIRATÓRIA

MARCAÇÕES PELO TEL.: 232 425 189 CLINICA CARPA - R. ALEXANDRE LOBO, 59-1.º 3500-071 VISEU (FRENTE À IGREJA DO CARMO - LG. STA CRISTINA)

Duarte Viegas


6 GERAL

18/11/2010

CORO POLIFÓNICO DA CASA DO POVO DE TONDELA

Participação no Concerto de Outono em Pedroso

Canas de Santa Maria

Festa de S. Martinho na Residência Santa Maria A Residência Santa Maria, Serviço de Apoio à Terceira Idade, realizou no passado dia 07 de Novembro, pelas 15 horas a Festa do S. Martinho. Este evento contou com a participação do Grupo de Cantares “ Cana Verde”, que como já é hábito encantou todos os presentes. Os utentes ficaram bastante satisfeitos, foi um

momento de convívio, vivido com muita alegria, onde cantaram, dançaram e relembraram esta tradicional época, e como lá diz o ditado “Pelo S. Martinho castanhas, lume e vinho”. A tarde foi solarenga o que possibilitou a realização do magusto tradicional para todos os presentes. No final, houve lanche

convívio entre todos. E com enorme satisfação esta Instituição agradece a todos a colaboração, desde a disponibilidade do Grupo “ Cana Verde”, a todos os amigos e familiares e, claro, a todas as funcionárias que contribuíram para a sua implementação.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA RADICAL DE TONDELA

CAMINHADA TRILHO DO RIO DÃO

No dia 14, e a convite do Coro Polifónico de Pedroso, concelho de Vila Nova de Gaia, no âmbito do Concerto de Outono, pelo mesmo organizado, o Coro Polifónico da Casa do Povo de Tondela, apresentou-se mais uma vez brilhantemente, dignificando o concelho. Tendo iniciado a viagem ainda durante a manhã e aproveitando a proximidade à zona das Caves do vinho do Porto, o grupo visitou pela manhã

as Caves da CROFT, podendo constatar um pouco da história das mesmas e do modo de produção do referido néctar. O concerto realizou-se no Mosteiro de Pedroso e contou com a participação para além do Coral anfitrião, do Grupo Coral de Oiã, Coro Infantil de Pedroso, Orfeão Terras de Aguiar, Coral Moañesa de Pontevedra, Espanha e o Coral Polifónico da Casa do Povo de Tondela. Sob a direcção do seu

Maestro Cristóvão Ramalho, interpretou Donna Nobis Pacem, Santíssima, Ave Verum Corpus, Coro dos Escravos e Benedicat Vobis, sendo aplaudido de forma efusiva no final da sua actuação. Como sempre o convívio e a camaradagem reinaram no jantar gentilmente oferecido no final pelo Coro Polifónico de Pedroso. J.H.

LEIA, ASSINE, DIVULGUE O JORNAL DE TONDELA

No Domingo, dia 14 de Novembro depois de uma madrugada extremamente chuvosa que faria antever uma reduzida participação o evento, pelo contrário, registou uma elevada adesão. Dos cerca de 3 centenas de pré-inscritos, 2 centenas acabaram por participar sem receio da chuva aparecendo pela manhã no Parque Urbano da Cidade de Tondela para a segunda Caminhada realizada este ano pela ADRT. Entre as 8 e as 9:00 horas nas instalações do Café EDEN – o Bar do Parque realizaram-se as inscrições efectuadas pela equipa da ADRT e os rastreios realizados pela equipa de Enfermagem da Unidade de Cuidados na Comunidade do Centro de Saúde Tondela. Simultaneamente no palco em frente ao ecrã gigante realizava-se a sessão de aeróbica liderada pela professora Célia Matias. Após esta atividade discursou o Sr. Vice-presidente do Município de

Tondela, Dr. José António Jesus, enaltecendo o grupo pela coragem da presença neste evento por ser um dia de clima tão adverso. Salientou ainda a importância desta salutar iniciativa que beneficia os participantes e complementa o concelho de Tondela neste tipo de trajetos. Após o autarca desejar uma boa jornada a todos os presentes, pelas 09:15 horas, o grupo partiu para realizar o Trilho definido até Ferreirós do Dão. A manhã esteve ótima para o passeio que contou com uma paragem de 15 minutos no Covelo de Tonda e que pouco depois teria um dos acontecimentos mais marcantes, os saltos do Rio Pavia com as chuvadas durante a noite ficaram cobertos de água, o que levou por questões de segurança à alteração do Trilho elevando de 12 para 15 Kms a extensão do percurso. Mesmo assim o passeio deu para desfrutar a bela paisagem abundantemente constituída por granito,

medronho e pinheiro bravo. Após pouco mais de 3 horas de caminhada o grupo chegava à margem do Rio Dão e a Ferreirós do Dão, com alguns participantes a mostrarem algum cansaço mas de um modo geral contentes pela manhã de convívio e pela concretização do objectivo. Caldo verde e um belo porco no espeto com arroz de feijão complementou o sucesso desta iniciativa. A Associação Desportiva Radical de Tondela agradece a colaboração, apoio e as parcerias do Município de Tondela, das Freguesias de Tondela, Tonda, Lobão da Beira e Ferreirós do Dão, do Laboratório de Análises Clínicas Santo Estêvão, da Unidade de Cuidados na Comunidade do Centro de Saúde de Tondela, da Professora Célia Matias, do Sr. Nelson Rodrigues (Bar) e naturalmente a todos os participantes. A EQUIPA DA ADRT


OPINIÃO 7

18/11/2010

JUSTIÇA A PASSOS DE CARACOL… A MOROSIDADE DA JUSTIÇA PODE SER CONSIDERADO UM DOS FACTORES RESPONSÁVEIS PELO ATRASO DA ECONOMIA PORTUGUESA E A ELA SE DEVE, TAMBÉM, A FALTA DE AUTO-CONFIANÇA DOS PORTUGUESES, QUE SE SENTEM CINZENTOS NO SEU DIA-A-DIA… DESANIMADOS COM A LENTIDÃO DA JUSTIÇA, RECEIAM QUE ESTA DEMOCRACIA QUE SE VAI RESPIRANDO EM PORTUGAL SEJA FRÁGIL E APARENTE E QUE SIRVA PARA, HIPÓCRITA E TRAIÇOEIRAMENTE, OS PENALIZAR, CONSENTINDO E ATÉ INCENTIVANDO OS DESABAFOS QUE UMA VERDADEIRA DEMOCRACIA PERMITE A QUEM SE SENTE DESILUDIDO…E AQUI, A LIBERDADE DE EXPRESSÃO ESTÁ AMEAÇADA…

C

elebrou-se recentemente o Dia Europeu da Justiça Civil que obrigatoriamente nos obrigou a reflectir sobre o que, em termos de justiça, devia ser um motivo de tranquilidade e de confiança no caminho que deve nortear este nosso povo lusitano. Porque razão é que este nosso querido Portugal é considerado o segundo país da Europa onde os processos judiciais mais demoram a resolver? O que é que se passa com este cantinho à beira-mar plantado, onde os juízes são dos profissionais mais bem pagos do País? Segundo o último relatório do Conselho da Europa, Portugal tem a segunda Justiça mais lenta do continente europeu…Pior, só a Itália… Ainda segundo este relatório, considerado credível, os nossos Tribunais podiam ser mais céleres, evitando o triste atributo de a nossa Justiça ser a mais lenta da Europa, com problemas graves, porque temos Leis que condicionam gravemente os Tribunais, cabendo aos legisladores estarem mais atentos. Não são nossas as afirmações aqui contidas. Para além das citações constantes no já citado Relatório do Conselho da Europa, atente-se também nas palavras recentes do actual Ministro da Justiça, Alberto Martins, em 28 de Outubro, em entrevista à RTP-N, segundo as quais, os responsáveis pela Justiça devem ajudar a melhorar a imagem da Justiça. Os Juízes devem ser rigorosamente imparciais e não devem fazer comentários pessoais. Por outro lado, as expectativas em melhorias neste sector não são muito animadoras se atendermos ao que foi dito recentemente pelo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça que teme que as medidas de austeridade recentemente anunciadas no âmbito da crise global que a todos toca, afectem o funcionamento dos tribunais, já que os cortes na justiça vão ser na ordem dos seis por cento, representando uma diminuição de noventa milhões de euros. Será que os agentes ligados à Jus-

tiça irão aceitar de bom grado o anunciado corte de dez por cento nos vencimentos?... E o que dizer da diminuição de vinte por cento sobre o subsídio da renda de casa atribuído aos magistrados? Será que estas medidas vão ser pacificamente aceites? E, EM TONDELA, CONCRETAMENTE, A SITUAÇÃO É DIFERENTE? Pelo que pessoalmente conhecemos, a situação não é muito diferente no âmbito da comarca de Tondela…Os processos judiciais atrasam-se e arrastam-se pelo tempo sem se prever quando acabam… É que o mal, localmente sentido, mais parece um reflexo da morosidade da Justiça que se vai arrastando em termos nacionais. Há processos aparentemente fáceis, se é que se pode permitir esta expressão mas, na realidade, são um autêntico tormento para quem neles se encontram envolvidos, quer se tratem das partes e dos agentes judiciais mandatários correspondentes, quer se tratem das testemunhas…São meses e meses de interminável martírio que estes processos vão proporcionando aos dignos cidadãos que na Justiça vão confiando… Há processos que começaram há anos e parece que ainda estão para durar... Até quando, não se sabe…Para terminar, convém recordar que o Tribunal de Tondela só tem uma sala de audiências no primeiro andar, num edifício que tem todas as condições para comportar mais uma sala condigna no rés-dochão que - já alguém disse – estará a ser habitado, possivelmente, por ratos… Muito mais haverá certamente para dizer e analisar…Terminamos para já, referindo que a morosidade da Justiça contribui, igualmente, para a insolvência de pequenas e médias empresas fragilizadas, segundo o que conseguimos apurar junto de fonte ligada a administradores judiciais. É que sucumbem porque não conseguem aguentar esta lentidão insensível… LOPES DA ROSA – EMISSORA DAS BEIRAS (NOVEMBRO / 2010)

GAFES IMPERDOÁVEIS

T

alvez porque esteja a envelhecer, dou comigo, com frequência, a remexer no sótão das memórias. No meio da “poeira dos arquivos” encontrei, desta vez, mais um “cromo” dos meus primeiros tempos no então Instituto Politécnico de Vila Real. Estávamos em 1977, segundo ano de funcionamento dos três únicos cursos na altura ministrados: Produção Agrícola, Produção Animal e Produção Florestal. A muitos de nós, do corpo docente, sobrava em voluntarismo e entrega o que minguava em experiência, mas estávamos todos ávidos de aprender, fazendo. Também por isso cometeramse alguns erros, uns menos graves e outros mais, como aconteceu com aquele “negócio” do Departamento de Produção Animal. No âmbito de um programa de melhoramento foi adquirido um boi reprodutor da raça charolesa para cruzar com outras, autóctones de menor porte como é o caso da maronesa, de modo a obter espécies mais interessantes para a produção industrial de carne. Era o mais belo exemplar bovino em que alguma vez tinha posto a vista. Impressionava pelo tamanho, a altura da garupa, a robustez da compleição, a largura das espáduas, a dimensão dos “presuntos” e, ainda, pelo par de “argumentos” da sua condição macha que exuberantemente ostentava. Nas feiras e exposições a que era levado depressa arranjava um autêntico clube de fãs. O animal pastava frequentemente nos lameiros da Quinta de Prados, onde se situa hoje o Campus Universitário, e assim acontecia naquela manhã em que o segundo ano do curso de Produção Agrícola se dirigia para mais uma aula de campo. Ao depararem-se com o bicho pararam todos em contemplação, tendo um deles dado eco ao senti-

TEM AUTOMÓVEL? O SEGURO É OBRIGATÓRIO! Está consciente das coberturas contratadas? Tenha entre si e a companhia de seguros um especialista.

Preços especiais.

CONTACTE: Eduardo Marques - Mediador de Seguros Rua Dr. Marques da Costa (junto à Escola de Condução) Tondela - Telef. 232 813 026 ou 91 762 79 57

mento (quase) unânime: - Que lindo boi! Por entre os murmúrios de aprovação, a vozinha delicodoce da Odete (a Détinha) soou como uma fífia do solista num concerto de Ano Novo: - E como é que se conhece que é boi? Ao silêncio do espanto seguiu-se a gargalhada geral. Os colegas, caídos das nuvens, nem queriam acreditar. Podia lá ser!? Com aquele “bilhete de identidade”, aquelas “impressões digitais”, e não reconhecer o sexo de um magnífico exemplar de uma das melhores linhagens desta espécie cornupta!? Só podia estar a mangar! Foi um escândalo que rapidamente extravasou os muros da academia e se tornou tema de conversa nas mesas de café, por toda a cidade. O quê!? A Détinha, aquela rapariga bonitinha e loira (não comecem já a tirar ilações!), que andava toda enroscada no namorado de longa data!?... Imaginam os comentários acerca de ambos? Alguns nem se poderiam reproduzir, visto na comunicação social escrita não existir a bolinha vermelha. Agora, aqui muito baixinho que ninguém nos está a ouvir: não é que a “dúvida” da Odete até tinha alguma legitimidade! Conhecem o aforismo “para se ser homem (= macho) não basta usar calças, é preciso merecê-las”? Para vergonha de muitos, decorrido algum tempo sobre a aquisição veio a descobrirse que aquela espécie de paquiderme era pouco menos do que… estéril, um boi “reformado” por limite de idade, e ninguém tinha dado por nada. Um barrete do tamanho de uma catedral! Só quando se estranhou a falta de “produtividade” é que se lembraram de analisar o sémen, e o que encontraram foi, basicamente, espermatozóides raros… e “coxos”. Uma pipa de massa pelo cano de esgoto! Reunido o “gabinete de crise”, um “inteligente”

avançou a solução que reuniu maior consenso: - Este gajo tem andado a comer-nos as papas na cabeça. Retribuamoslhe em espécie, comendoo… em bifes! A cantina do Instituto, onde eu e muitos outros nos “alambazávamos”, ficou a abarrotar de carne, daquela que melhor se ajustava à ironia “do rabo ao focinho é tudo lombinho”. Rija que nem cornadura de chibo, pôsnos as dentaduras e os estômagos à prova durante semanas a fio. Na tropa seria motivo mais do que suficiente para um levantamento de rancho. Foi um teste à resistência dos organismos dos comensais do qual todos conseguiram sobreviver, mas só à custa de muitos sais de frutos. Como epílogo, direi apenas que a Détinha teve de conviver durante anos com aquela nódoa no currículo. Acabou por casar com o amor da sua vida e terá aprendido mais alguma coisa acerca da anatomia masculina, pois até veio a gerar um filho. Hoje é uma respeitável senhora divorciada – “o amor é eterno… enquanto dura!” – mas, pelo andar da carruagem, aparenta disponibilidade para novas “gafes”. Esta história faz-me lembrar, um pouco, o percurso do país ao longo dos anos até ao estado actual. Por causa de alguns, que parece nunca terem visto um boi à frente dos olhos (mas conhecem as vacas, pois até gostam de mamar na teta), vamos ter de rilhar os cornos, que a carne já outros a foram comendo. Há, pois, que exigir a comparticipação dos sais de frutos. E sabem que mais? O pior é que os principais culpados – de todos os quadrantes da política, mas também de alguma sociedade civil – parecem disponíveis para novas “gafes”, mesmo que a gente se divorcie deles. Isto está a precisar de um “levantamento de rancho”! RUI VALE


8 OPINIÃO

18/11/2010

VENTOS E MARÉS

Crónicas de Londres

CENÁRIO COMPLICADO

P

ara além das crises económica e financeira que assolam o mundo e de que Portugal, por não saber precaver-se, está a sofrer consequências desastrosas, a crise de valores e os contra-valores nascidos de ideologias aparentemente pacificas, mas de interesses encapotados e especulações de toda a ordem estão a transformar o mundo numa Torre de Babel, no caos e na anarquia. Esses valores de sinal contrário aparecem em todo o lado, como arautos das liberdades e da democracia, mas trazendo por baixo da capa a sanha das ferozes ditaduras. Nos tempos de dificuldades, aparecem sempre os salteadores da arca perdida a esboroar as estruturas para delas tirarem proveito e, servindose da fragilidade, criar as teias da corrupção que vai alastrando e tomando corpo em todo o tecido social. Esta e os especuladores espreitam pelas esquinas, atacam como vampiros e os governos, enfraquecidos, vão cedendo. A assustadora crise que vivemos em Portugal, se por um lado é fruto do mundo instável e de um poder que absorve o Poder, é também o resultado de mais trinta anos a fingir que governamos. Dirse-ia que temos vivido em delírio de arrebol, sem rei, mas também sem roque. Tem sido uma espécie de fogo-fátuo. Portugal tem vivido no reino da fantasia. Os discursos, com subida de tom na última meia dúzia de anos, fazem lembrar os vendedores de banha de cobra que nas feiras de antigamente convenciam os incrédulos da sua eficácia. Mas o mal vem do tempo das vacas gordas e de quando os dinheiros entravam como se viessem de poço sem fundo. Alargaram-se benesses que hoje dificilmente se encurtarão. Foram-se criando expectativas desde os princípios da década de oitenta, foram-se alargando os cordões da bolsa, foram-se guindando ao estrelato corporativo algumas classes sociais, originando com isso assimetrias que hoje são abissais e que levaram a portugueses de excelência (no usufruto de regalias e rapidez de riqueza), portugueses de primeira (toda uma classe dependente e suporte partidário), portugueses de segunda (hoje com as calças na mão e daqui a pouco sem calças) e portugueses sem classificação (vivendo cada vez mais à mercê de mão amiga e de solidariedade porque a fome ronda-lhes a porta). O Parlamento, suposta casa da democracia por excelência, mais não tem sido de que uma Agência onde as diversas ideologias se vendem ao desbarato, arredados que estão do discurso os superiores interesses do País. Para tal “virtude”, bastariam metade dos deputados, o que beneficiaria o erário público sem prejuízo da eficácia. O debate sobre as contas do próximo ano, que até pela a imagem para o exterior deveria ter sido de elevação, revelou bem a qualidade da nossa nata politica. E o resultado vê-se nas tão faladas taxas de juro. E que dizer das recentes greves, onde muito se fala de classes (algumas das quais só da função pública quando lhes convém), onde se fala de direitos adquiridos, mas pouco se fala dos que mais sofrem a crise, do constante fecho de empresas, das pensões de miséria em contraste com certas classes com vencimentos e pensões de certo conforto? É o discurso de interesses, apenas. JOÃO DE BESTEIROS

GILBERTO FERRAZ

BIRMÂNIA – QUE FUTURO?

S

AUDEMOS A LIBERTAÇÃO da laureada Nobel, Aung San Suu Kyi (pronunciese Ong San Sú Xí), detida, desde 1988, em prisão ou prisão domiciliária, 15 dos últimos 21 anos. Porém, um aviso: não a confundamos com a libertação de Nelson Mandela nem, tão pouco, no contexto da África do Sul. A que é considerada “mãe do nosso país” pelas dezenas de milhar de adeptos que a aclamaram, e que, segundo o veterano jornalista da BBC, John Simpson, 70% do país está com ela, as suas primeiras palavras de exortação foram “unidos para atingirmos o nosso objectivo”, pelo que “não devemos perder a esperança”! Esperança, é, portanto, a mensagem! Porém, permanece a incógnita: abertura do regime? Possíveis e limitadas negociações com a libertada dirigente? Perante o longo historial do opressivo regime, a opinião diverge. Uns, mantém que a libertação de Suu Kyi não passa de um acto de relações públicas para agradar aos amigos asiáticos da ASEAN, nomeadamente Singapura e a Indonésia! Por isso, não se confunda por acto de desejada democracia quando a preocupação do regime foi previamente reforçar a sua posição! Depois das chamadas “eleições” gerais, realizadas a 7 do mês passado, preparou-se bem o terreno seleccionando os seus acólitos e, antes, reforçar a sua posição com a revisão da Constituição de 2008 que concede 25% dos 440 deputados e 224 senadores, às Tatmadaw (Forças Armadas), com a

alegada vitória de 80%, numa fraca frequência às urnas, e muitos que o fizeram, não foi de livre vontade, está garantida a continuação do regime numa pretensa e alegada reforma democrática, quando ainda 2,200 presos políticos permanecem nas prisões e milhares de refugiados se encontram deslocados na vizinha Tailândia.! Porém, e segundo o já citado John Simpson, “trata-se de uma grande decisão e desafio para o regime militar, com possíveis consequências de uma desejada abertura e possível diálogo”. Só o tempo o dirá! Entretanto, como desejável pano de fundo histórico, tentemos penetrar no denso véu de um dos mais obscuros, secretivos, pobres, corruptos (penúltimo lugar da tabela internacional da T r a n s p a r e n c y International), mas mais militarizado país do Mundo, incluindo as bem especuladas possibilidades de poderio nuclear! A Birmânia, que o poderoso e brutal regime militar, insiste em baptizar Myanmar., país pobre, não necessariamente pela falta de recursos naturais, mas extremamente rica em ouro e outros minerais, madeiras preciosas, petróleo, gás e ópio, cuja população, sem direito à terra, embora com a superfície de 678,500 km2, fazendo dele o 40º mais vasto país do Mundo, depende da agricultura, é um país detentor de uma história milenar belicista, monárquica, até 1885, forjada com a conquista de vários reinos, finalmente unificados, e profundamente imbuída pelo Budismo, que em 1960 foi reconhecido como religião na-

MIGUEL P P.. CARDOSO MÉDICO DENTISTA

Com: IMPLANTOLOGIA e ORTODONTIA

Praça do Comércio, nº 3 - 1º (Por cima da Rosicar) Telef.: 232821959-TONDELA * 917 373 426

cional. De passado belicoso, particularmente em relação à vizinha Tailândia, cuja capital, então Ayutthaya, (ainda nome pela qual os birmaneses classificam a Tailândia) foi três vezes destruída (1564, 1569 e 1767), a Birmânia, antiga colónia britânica desde 1885 até 1948, é formada por 135 etnias, sendo a bangladeshi a mais predominante, mas não reconhecida pelo actual regime. País cioso das suas tradições, enraizadas por um budismo extremamente anti-colonial, geograficamente estratégico, cuja Baía de Bengala é ciosamente disputada pelas emergentes potências, India e China, para esta particularmente por ser a maior e mais importante via de transporte petrolífero, salvo os primeiros 14 anos de governo civil, cedo caíu em poder dos militares, primeiro em 1962, excepto o breve interregno de 1958-60. Administrativa e politicamente separada da Índia, em 1937, e ocupada pelos Japoneses em 1942, durante o consulado civil, em que se distinguiria a chefia de Aung San – 1911-1947- (pai de Aung San Suu Kyi), a quem se devem tanto as negociações da independência, com o primeiro-ministro britânico, Clement Atlee, em 27 de Janeiro de 1947, como a formação da moderna Birmânia, este altamente respeitado estadista, particularmente pelas etnias, a quem convenceu a adesão a uma Birmânia Federada, seria assassinado, juntamente com vários membros do seu gabinete, em 19 de Julho de 1947. Com as primeiras eleições em 1960,

mas que depois de crises étnicas, o primeiro golpe militar ocorreria em 1962. Com o segundo golpe militar, em 1988, surgiu à ribalta política a filha, Suu Kyi, por casualidade de passagem pela Birmânia, para cuidar da mãe, uma vez que, como residente e casada na Inglaterra com um professor de Oxford, que morreu de cancro em 1999, e proibido de visitar a mulher, Suu Kyi, com o sangue do pai a fervilhar, particularmente depois do levantamento popular de 1988, em que os militares mataram brutalmente cerca de 10 mil pessoas, não se pôde conter, permanecendo no país à frente do partido, Liga Nacional para a Democracia, ganhando as eleições realizadas em 1990. Adversária a abater, ou melhor, a controlar, foi detida em regime de residência vigiada. Porém, a mais notável revolta popular, esta oriunda dos clérigos budistas, e intitulada “Revolta do Safrão”, devido à cor dos trajos dos monjes, surgiu em 2007, debelada com a mesma represália e brutalidade anteriores. Regime imposto a ferro e fogo à população, particularmente apoiado pela China, que além de vizinha é a sua maior parceira comercial, embora largamente ostracizado pelo Ocidente, aderiu à ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático), em Julho de 1997. Subjugada, a pobre população seria vítima, no ano seguinte, pelo desasrre provocado pelo ciclone Nargys que matou mais de 138 mil pessoas, mas que afectou 1,5 milhões em que a maioria perdeu os seus lares.

VENDE-SE

APARTAMENTOS T2, T3 e Duplex LOJAS, ARMAZÉNS E GARAGENS Rua Dr. Almiro Vale - TONDELA (Junto ao Campo de Futebol) Vende: Consurbanas, SA Av. Alberto Sampaio, 134 - Viseu Telf.: 232 429537


OPINIÃO 9

18/11/2010

COMISÃO DIOCESANA “JUSTIÇA E PAZ”

Notas Semanais

Quem é o meu próximo?

CÍLIO CORREIA

D

SE CÁ NEVASSE, FAZIA-SE CÁ SKY, ASSIM…

G

ostamos de caminhar contra o vento e de ouvir o ruído da água a escorrer pelas caleiras dos telhados, após uma forte chuvada. Esta recordação leva-nos até um certo passado, marcado por rigorosos Outonos e Invernos em que se sucediam os dias de chuva e as bátegas, acompanhadas de violentas trovoadas. Chuvas inesperadas, intensas e espessas como quedas de água que até davam para os animais beberem de pé. Seguiam-se dias fechados em casa - uma chatice - impedidos de brincar na rua, nos tempos em que ainda não se falava de aldeias desertas ou à beira da extinção. Colámos o relógio ao ouvido… tic-tac-tic-tac-tictac… Estava certo. Ao ver o seu mostrador tivemos a sensação de estar parado: o ponteiro dos segundos não girava. Mas não… Eis senão quando, entre sinais circunflexos e agudos roçando o cocuruto das letras, estremecemos com o estrondo inesperado dum livro a cair na prateleira, desamparado, sem nada escrito na lombada. Palavras douradas… O ponteiro dos segundos teimava. Desapertámos a bracelete para levar o relógio ao ouvido. Um bom safanão e, ei-lo a retomar o ritmo normal. Entrou nos eixos. Alguma impureza… Estávamos nisto quando pensámos escrever uma crónica para a democrata-cristã, Ângela Merkel, chanceler alemã, a propósito da Cimeira da NATO, que se realiza esta semana, em Lisboa, e que

ameaça transformar a nossa capital numa cidadefantasma - um inusitado regresso ao faroeste americano. Ora, se os “senhores do Mundo” estão assim tão receosos algo está a correr mal… na globalização dos mercados internacionais. Uma cidade assim fechada é como andar com um pé no passeio e outro na estrada: coxos e inseguros, de nada valendo, neste contexto, ladainhas presunçosas sobre a inevitabilidade da globalização. O cidadão repudia as proclamações quando nem cheira os benefícios. Mas como o Mundo já está com demasiados dedos apontados e a fazer caretas e figas ao eixo franco-alemão, desistimos. Achámos por bem relevar, antes, a passagem dos 850 anos sobre a morte duma das figuras maiores da nossa História, o Infante D. Henrique. Afinal somos uma Nação com mais de oito séculos de História, cujo povo soube resistir a adversidades e a tentativas de invasão no decurso dos séculos. É aqui, neste rectângulo territorial, e na nossa História, que temos de encontrar força e engenho para resistir às tentativas de colonização por parte de “mercantilistas”. Sempre soubemos enfrentar os inimigos e, ainda, arranjar energia para descobrir recônditos lugares: novas gentes e novos mundos. Somos, pois, capazes de resistir, assim saibamos colocar os interesses do País acima dos particulares. Fizemos bem ao recordar o Infante D. Henrique, em detrimento

PAULA M. PENEDOS MÉDICA DENTISTA

CONSUL TAS TODOS OS DIAS ÚTEIS CONSULT ACORDO C/ SAMS ENFERMÉDICA-Tel.: 232 813 556 Largo Visconde de Tondela (Finanças) - TONDELA

da Sr.ª Ângela Merkel. Conforta-nos ter estes exemplos de dignidade, coragem e perseverança para lembrar ao Mundo. Somos duma geração apaixonada por conhecer gente nova e sem paciência para conversas de chacha ou charadas de mau gosto. Somos daqueles que acreditaram poder mudar o mundo, tal como os jovens do Maio de 68 que discutiam política nos cafés. Não sabíamos se era uma boa ou má conduta, correcta ou equivocada, era a nossa maneira. O “Easy Rider” de Dennis Hooper, com Peter Fonda e Jack Nicholson, era um dos filmes geracionais, a par da “Laranja Mecânica” de Stanley Kubrick, sem esquecer “Apocalypse Now” ou “O Padrinho”… Uma coisa é certa: o mundo está diferente e a mudar numa velocidade tão vertiginosa que escasseia o tempo. Já longe dos 17, 18 anos de idade, dos primeiros passos na política, estamos chegados à idade em que já se deixou de ser jovem, mas ainda não se é suficientemente velho. Não incomodam absolutamente nada os cinquenta anos. Há, contudo, uma determinante biológica com a qual temos de aprender a viver: os nossos órgãos não foram criados para ultrapassar os oitenta anos e só graças às novas tecnologias a vida se prolonga. A questão central é, pois, procurar o equilíbrio. Se vivermos no pavor de adoecer, estamos tramados. De qualquer modo importa ter respeito pelo

organismo, lembrando-nos que há 150 anos se vivia até aos 35, quando os casamentos aconteciam aos 12, 13 anos, sem polémicas de permeio. Começava-se pelos fins, descurando o prazer e a sedução, isto é, o papel dos afectos na relação humana. Estranha e paradoxalmente, estamos a regressar a esse passado com relatos de gravidezes aos 10, 12 e 13 anos o que é um claro retrocesso civilizacional. Não queríamos terminar sem vos contar a história dum imperador da Abissínia que, no final do século XIX, para “humanizar” a pena de morte no seu país encomendou três cadeiras eléctricas a uma empresa americana. Acontece que se esqueceu que a electricidade ainda não tinha chegado à Abissínia. Em resultado disso, duas das cadeiras novinhas em folha foram parar ao lixo. Esta história é apresentada como o exemplo mais acabado de dinheiro mal gasto e duma imagem de inutilidade. Todavia, não há bela sem senão, ou senão sem bela, conforme queiram... A terceira cadeira foi aproveitada para cadeira do trono – pura hipocrisia - até ao final da vida do imperador… Numa versão bem mais ao gosto contemporâneo, diríamos que “se cá nevasse, fazia-se cá sky”… Ainda assim, anda por aí quem teime em querer fazer “neve artificial”, como se um povo se pudesse alimentar de artificialismos ou gestos grandiloquentes, apenas “para inglês ver”…

ALUGA-SE

TERRENO NA PARCERIA, À BEIRA DA ESTRADA NACIONAL 2, AO FUNDO DA ZONA INDÚSTRIAL DA ADIÇA TELEF.: 232 817 333 * TELEM: 965 230 471

ecorreu no dia 6 de Novembro, no Centro Pastoral de Viseu, o “XII Forum Ecuménico Jovem” com a participação de cerca de 250 jovens, vindos de todo o País, oriundos das quatro Igrejas Cristãs com maior implantação em Portugal – Católica, Lusitana, Metodista e Presbiteriana – que teve como tema “Quem é o meu Próximo?”. Iniciados em 1999 em Leiria, estes encontros vêm decorrendo anualmente, pelas diversas Dioceses do País, cabendo este ano a Viseu ser a Diocese anfitriã. Em sintonia com o objectivo do Milénio de “Erradicação da Pobreza” e quando decorre o “Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social”, é um sinal de esperança ver os jovens ocupados (e preocupados) com o tema central da mensagem cristã, o amor ao próximo, em especial ao pobre, com quem Cristo se identifica: o que fizerdes ao mais pequenino, é a mim que o fazeis. O tema do encontro – Quem é o meu próximo? – proporcionou um profícuo debate acerca do modo de agir nas situações em que nos confrontamos com seres humanos “roubados, espancados e deixados meiomortos na berma da estrada” – desempregados, incapacitados, idosos solitários, alcoólicos, toxicodependentes, doentes de sida, reclusos e exreclusos... O “Doutor da Lei” da Parábola colocou a questão do próximo no “outro lado”, no lado de lá. Jesus Cristo, porém, obrigou-o a rever a posição, fazendo-o concluir que o próximo do homem caído foi o que usou de misericórdia para com ele. Ser próximo, é uma realidade dinâmica, que está em mim, que parte de mim próprio para o outro, e não uma realidade estática que está no outro. Ou seja, o próximo não é o outro, o próximo sou eu. Eu é que me faço próximo do outro, o que só acontece quando me deixo mover de compaixão. Esta forma de abordar a questão altera completamente o modus faciendi para debelar a injusta e grave situação de pobreza em que se encontra uma demasiado grande parcela da nossa sociedade. Porquê tanta carência por esse mundo fora, quando a ciência e a técnica actuais proporcionam produção e bens suficientes para que ninguém passe privações? A pobreza não é uma questão natural – não resulta da natureza – é antes uma questão moral, porquanto é no coração do homem que ela nasce, como acaba. A pobreza não resulta da falta de bens, mas sim da sua errada distribuição, e isso é fruto do egoísmo, da ganância, da insensibilidade perante a miséria do outro. Enquanto o coração não se mover de compaixão pelo homem caído, não há solução. O sacerdote e o levita da Parábola, poderiam ter resolvido o problema do homem caído, mas o seu coração foi insensível à situação, olharam para o lado e fingiram não o ver. O mover-se de compaixão tem um conteúdo que está para além do simples dar coisas. É muito mais exigente, implica dar-se a si mesmo: parar, descer da montada, abeirar-se do homem caído, dispor do seu tempo, dos seus bens e do seu dinheiro, e cuidar dele. Em suma, solidarizar-se com ele, sofrendo como própria a sua situação. Porém, como refere Bento XVI na Deus Caritas est, n.º 34, “esta acção prática só resulta suficiente se for palpável o amor pelo homem, um amor que se nutre do encontro com Cristo”. Foi na sua qualidade de Cristãos que estes 250 jovens se reuniram para abordarem o tema do amor ao próximo que, no momento actual, se torna cada vez mais premente. É nos jovens que está o futuro. Eles vão tendo consciência de que esta sociedade que recebem em herança, criadora de pobreza e marginalização, carece de uma forte rectificação dos valores que orientam as relações sociais, e que só os valores cristãos têm a virtualidade de proporcionar uma sociedade de Justiça e Paz. Num mundo cheio de pessimismos, temos fortes razões para sermos optimistas. COMISSÃO DIOCESANA “JUSTIÇA E PAZ”


10 REPORTAGEM

18/11/2010

Tondela

O CDT continua empenhado na abertura à sociedade civil

TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

O

Clube Desportivo de Tondela está apostado em crescer dentro e fora do campo. O espírito que está a ser incutido na presente época desportiva é o de vitória. Os resultados têm provado que o CDT está no bom caminho porque tem uma boa equipa técnica, bons jogadores, bons dirigentes, bons sócios e bons adeptos. Mas, o clube liderado por Gilberto Coimbra quer mais e para isso quer levar o seu nome mais longe, no concelho, na região e se possível a nível nacional subindo a segunda principal liga de futebol em

Portugal. A motivação do treinador Filipe Moreira também se faz sentir fora das quatro linhas mas no aspecto social, tendo participado com o empenho incansável do vice-presidente do CDT, Luís Fonseca e alguns jogadores em mais duas visitas a instituições de solidariedade social de Tondela e um estabelecimento de ensino. O périplo começou na Cooperativa V��rios como o nosso jornal testemunhou, na semana seguinte a comitiva do clube visitou as instalações da Santa Casa da Misericórdia de Tondela, tornando este momento, numa tarde de grande beleza com os representes do CDT a conviverem com os idosos desta instituição e fazendo uma fotografia belíssima para a posteri-

dade. Nesta visita para além dos elementos comuns a todas elas, Luís Fonseca e Filipe Moreira, integraram o grupo os jogadores Leonel, João Pedro, Vítor Pereira e o treinador adjunto Pepa. O primeiro agradeceu na circunstância a possibilidade que a instituição ofereceu de a poder visitar, convidando os idosos a assistirem a um jogo do CDT em casa e acompanhar um treino da equipa de futebol. O treinador Filipe Moreira fez também uma saudação conjunta a todos os idosos, manifestando o privilégio de poder participar nesta iniciativa, depois cumprimentou todos um a um tal com os jogadores. A outra parte estava destinada à visita integral

da instituição efectuada pela comitiva desportiva, sendo esta guiada pela directora, Gracinda Carmo, dando a conhecer as diferentes valências distribuídas por 46 pessoas no Apoio Domiciliário, 42 no Centro de Dia, 36 no Lar, apoiados por 33 funcionários, com um 1 médico e dois enfermeiros avençados. A assistente social responsável da Santa Casa da Misericórdia de Tondela lembrou também o benemérito da obra, que ofereceu em 2000, 75 mil contos em moeda antiga para a reconversão do antigo hospital naquilo que é hoje. Filipe Moreira mostrou-se surpreendido com a fé que é levada a sério nesta casa, tendo-lhe sido explicado que nestas instalações é rezado o terço todos os dias.

VISITA AO CENTRO ESCOLAR DE TONDELA Já no decorrer da semana passada os jogadores, Piojo, Jorge Rodrigues e Alan visitaram acompanhados por Luís Fonseca, Filipe Moreira e o adjunto, Luís Freire, o Centro Escolar de Tondela, tendo sido recebidos na ocasião pela directora do Agrupamento, Helena Gonçalves, que tem a responsabilidade de supervisionar a acção escolar de mais de 1500 alunos. Também aqui os jogadores e como se tratavam de crianças, distribuíram autógrafos e conversaram com alunos de uma turma do 4º Ano da professora Leopoldina, tendo também estado presente na acção o professor Sérgio

Rodrigues. Na escola os mais pequenos tiveram a oportunidade de questionar os jogadores com algumas perguntas, Gabriel, Pedro e Luís foram os mais curiosos, fazendo algumas perguntas bem interessantes do género “vocês têm namoradas?, quando estão a perder o que é que sentem?, dos três grandes clubes portugueses quais gostavam de defrontar?, de que cor são as vossas chuteiras?, algum de vocês é guarda-redes?”. A todas estas questões tanto os jogadores como os treinadores responderam com o carinho que os mais pequenos merecem e com a consciência de que tudo que possam dizer pode servir de exemplo para quem vive em tenras idades.

OLHE PELA SUA SAÚDE, NÃO FUME E PRATIQUE DESPORTO


REPORTAGEM 11

18/11/2010

Tondela

A capital do basquetebol especial

Alunos da EB1 de Molelos cantaram o Hino Nacional TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

O

Pavilhão Municipal de Tondela ser viu de palco a mais uma grande manifestação desportiva ao acolher a cerimónia de abertura do 6º Campeonato do Mundo de Basquetebol – INAS-FID que decorreu na

manhã da última segundafeira. A competição está a desenrolar-se por toda a semana, tendo a organização contado para o arranque oficial deste evento desportivo com as bancadas cheias de público jovem, alunos da EB0 de Tondela, do 1º e 2º Ciclo de Tondela e também da Escola Secundária. Nesta cerimónia de abertura esteve presente a

representante do INASFID, Karon Nicol que é o organismo internacional que coordena, o desporto para deficientes, contou também com o presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes e representantes de outros órgãos da Associação Nacional de Desporto para Deficiência Intelectual (ANDDI), a Associação de Basquetebol de Viseu, representada por

Manuel Sá e o presidente do Município de Tondela que presidiu a esta cerimónia para além de um adido militar representante da embaixada da Venezuela. As equipas participantes neste campeonato do mundo entraram no pavilhão para cumprimento da cerimónia protocolar do desfile alusivo ao evento, acompanhando as respectivas comitivas alunos da Escola Secundária de Tondela. As comitivas dos países participantes circularam pelo recinto desportivo, com as respecitvas bandeiras da África do Sul, Argentina, Austrália, Brasil, França, Grécia, Venezuela e o país anfitrião, Portugal que já teve oportunidade de vencer esta competição por duas vezes, em 2002, na Madeira e em 2006, Yokohama no Japão. Relativamente à organização da cerimónia de abertura o professor Carlos Alberto, chefe da Divisão de Desporto do

Município de Tondela teve oportunidade de dizer ao nosso jornal que estas acções são sempre complicadas de serem montadas, embora reconheça que também se trata de um desafio bastante gratificante. O hino nacional português foi cantado por alunos do 3º e 4º ano da EB1 de Molelos que frequentam as aulas integradas das Actividades Extra Curriculares ministradas pelo professor Rui Pedro Ferreira. Foram também efectuados três breves discursos o primeiro coube a Hugo Silva, responsável de departamento português do INAS-FID, Karon Nicol, delegada oficial e o presidente do Município de Tondela, Carlos Marta que presidiu de resto a esta cerimónia oficial. O sentido das palavras de cada um foi no sentido de agradecer, principalmente, à autarquia e às escolas de Tondela o contributo dado para a organização deste campeo-

nato do mundo de basquetebol. Carlos Marta deu as boas vindas a todas as equipas e agradeceu às entidades organizadoras deste acontecimento desportivo a confiança que depositaram nas instituições locais na estreita colaboração efectuada para levar a cabo esta realização, retribuindo toda a simpatia e prometendo que a autarquia tondelense estaria à altura das circunstâncias. As últimas palavras foram para agradecer a todos os envolvidos, desde equipas participantes, jogadores, técnicos, dirigentes, equipas de arbitragem, delegados e todos aquelas que trabalharão neste Campeonato do Mundo de Basquetebol FINAS-FID em Tondela. Antes do primeiro jogo ainda actuou no piso do pavilhão municipal um grupo de dança composto por alunos do Desporto Escolar de um estabelecimento de ensino do Cerco da cidade do Porto.


12 GERAL

18/11/2010

Casa do Concelho de Tondela A casa do concelho de Tondela em Lisboa, organizou mais comemora 63 ANOS uma vez um magusto anual

(1947-2010) Comemoramos no próximo dia 1 de Dezembro (Quarta - Feira/Feriado) o nosso 63º Aniversário e como habitualmente, vamos festejar a data convivendo entre amigos. Assim, pelas 09 H será celebrada missa na Igreja de São de Deus – Praça de Londres por intenção dos associados e familiares já falecidos. Com início previsto para as 13H será servido na Casa do Concelho de Tomar (junto ao cinema Quarteto / Rua Flores de Lima) o almoço comemorativo do nosso aniversário com a seguinte ementa: - Aperitivos Líquidos: Gin Tónico, Favaios, Martini, Sumo de Laranja, Porto Branco, Vinhos e Cerveja, etc. - Aperitivos sólidos: Canapés de caviar, atum, enchovas, pasta de fígado, queijo com noz, croquetes, pataniscas, tâmaras com bacon, rissóis de camarão, pastelinhos folhados, presunto com broa, etc.

- Sopa à Portuguesa - Pratos de peixe: Feijoada de Samos e Bacalhau com Broa - Prato de Carne: Arroz de Pato - Buffet de sobremesas: Frutas tropicais e nacionais, mousse de chocolate e de manga, leite creme, arroz doce, pudim ao Porto, pastelaria portuguesa e doçaria conventual - Bebidas: Vinhos Branco e Tinto, sumos várias , Cerveja à pressão e em garrafa e águas - Digestivos: Aguardente Velha, Whisky, Porto doce, licores, espumante e café - O preço é de: 22 euros - Sócios / 25 euros – Não Sócios Crianças até 4 anos – GRATUITO e Crianças dos 4 aos 9 anos – 50 % de desconto. Durante a nossa festa será lançado o Prémio “ Aurélio Calçada “ para o ano de 2011. No Palco temos um grupo musical de Tondela,

o grupo coral do IHRU- instituto de Habitação e Reabilitação Urbana – e mais algumas surpresas. O nosso almoço, para além de um preço mais baixo, temos a colaboração da firma Rui Costa & Sousa- Sr. Bacalhau, Caves Vinícolas Martinho Alves, Junta de Freguesia de Campolide e outras Entidades que aguardamos resposta. Este ano a sala vai ser pequena, para cabermos todos - sugerimos a todos que nos comuniquem até ao próximo dia 23 de Novembro (devido ao interesse em relação ao almoço sugerimos a vossa marcação seja rápida, em virtude de lugares limitados) Elísio Luís Chaves – 926 579 084, Brás Pinto – 214 741 427, José Elso – 917 772 410, Pedro Antunes – 919 377 771, M. Emilia – 967 084 796. Informamos o email : casadoconcelho.tondela@gmal.com.

A oferta de castanhas e e agua pe, mobilizaram os socios e amigos a casa, tornando o espaço pequeno Nos anos anteriores, a casa costumava organizar o seu magusto anual em conjunto com outras 3 casas regionais cediadas na freguesia de campolide, no entanto devido as dificuladdes economicas e mudanças poiliticas na freguesia, não foi possivel organizar o magusto anual do ano passado e o de este ano em conjunto com as outras tres casas regionais. Este ano voltamos a organizar o magusto sózinhos e esperando que no proximo ano, se faça em conjunto com

as outras 3 casas regionais, em coloaboração com a junta de freguesia de campolide. No entanto, na nossa sede estiveram dezenas de sócios e amigos, estando a casa esteve aberta entras 15 e as 22 hPara alem das castanhas assadas e cozidas e a agua pe . como oferta da casa, tivemos tambem caldo verde,pipis, carne de coentrada,e outros petiscos e bebidas. Para além de encontro de amigos, tambem se cantou o fado. A DIRECÇAO DA CASA ELÍSIO LUIS CHAVES

COMISSÃO POLÍTICA CONCELHIA DO PARTIDO SOCIALISTA DE TONDELA COMUNICADO A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista analisou a actual situação das Extensões de Saúde de Lageosa do Dão, Vilar de Besteiros, Barreiro de Besteiros e especialmente de Lobão da Beira, que foi trazida à praça pública por cinzentos interesses que não mais pretendem que “semear tempestades” em vez de ajudarem a resolver os problemas das pessoas! O Serviço Nacional de Saúde é uma conquista soberana e uma “bandeira” que o PS sempre manterá hasteada, pesem as diversas tentativas da sua destruição por alguns quadrantes políticos que, de quando em vez, ao sabor dos ventos, e sem seriedade, se manifestam de

forma pouco clara. O que está a acontecer em Lobão da Beira é uma situação pontual, causada por um direito fundamental de um médico que se consagrou à sua reforma. Os Lobanenses mantêm, contudo, garantidos todos os seus direitos aos cuidados primários de saúde, recorrendo às unidades vizinhas de Canas de Santa Maria e de Tondela. A Comissão Política Concelhia do PS de Tondela diligenciou e continuará a diligenciar todos os esforços, junto dos canais políticos e governamentais competentes, para abreviar esta situação, manifestando a sua solidariedade com as populações de Lobão da Beira, Lageosa do Dão, Vilar

de Besteiros e Barreiro de Besteiros. Estamos certos que todos compreenderão as dificuldade provocadas pela escassez de agentes de saúde competentes, e à qual as governações recentes são alheias. A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista TONDELA, 9 DE NOVEMBRO DE 2010.

ACTUALIZE A SUA ASSINATURA

CONTACTE-NOS PELO TELEFONE: 232 822 137


CONCELHO 13

18/11/2010

NOTICIAS RETARDADAS As notícias que dou aqui da freguesia do Mosteirinho são dadas sempre à segunda-feira, mas como nesse dia tínhamos aqui na nossa freguesia a mesma “doença” dos telefones como é de costume, por tal razão, fui

Freimoninho (Mosteirinho)

Carvalhal (Tondela)

JOAQUIM VIEGAS DA CONCEIÇÃO

AF

impedido de dar essas notícias. Por tal facto peço desculpa à redacção. Já na semana passada me referi a este caso dos telefones mas nessa altura a avaria deveu-se a uma trovoada repentina, agora sexta para sábado sem trovoada avariaram de novo, qualquer dia ava-

ria até pelo sol e por isso é que chamo de “doença” para não dar outro nome. Na segunda-feira, como é sabido por alguns ouvintes, também dou notícias para a Emissora das Beiras, mas fui obrigado a usar o meu telemóvel, dando só os meus cumprimentos, à D. Maria Helena e a toda a família.

LIVROS

“NA SAVANA AFRICANA” Mais um livro de Fernando Conceição que vem desmistificar um pouco o mito de que, no passado, os portugueses, em África, tinham uma vida regalada, sem preocupações, passando o tempo a escravizar os indígenas! Numa linguagem acessível e numa fluente descrição narrativa, o autor conduz-nos a lugares perdidos nessa extensão quase ilimitada da savana africana, prendendo o leitor através de um enredo romanesco, que deixa transparecer a vivência real e o trabalho insano dos portugueses que, no “mato”, nos lugares mais recônditos e insalubres, longe de tudo, se dedicaram de corpo e alma a construir uma segunda pátria. Muito se tem escrito sobre África, mas quase sempre usando como pano de fundo a vida citadina com todos os seus deslumbramentos, quer na paisagem, na maneira de viver ou ainda sob o aspecto lúdico e ocioso que caracterizava as antigas metrópoles coloniais. Esquece-se – talvez propositadamente – de valorizar o contributo desses “heróis” desconhecidos que longe de tudo, juntamente com os indígenas, trabalhavam irmanados na mesma vontade de construir um futuro melhor. Se para aqueles que trabalharam em África o livro de Fernando Conceição é, em algumas passagens, o espelho da sua vivência naquelas paragens, a todos aqueles que conhecem o Continente Negro apenas por ouvir falar dele, aconselhamos a sua leitura para que fiquem a saber, com verdade, as renúncias e as condições adversas por que os “heróis” do mato tiveram de passar. A descrição da casa de banho, só por si, é disso um

MAGUSTO CONVÍVIO DA ASSOCIAÇÃO Como foi oportunamente anunciado, realizou-se no passado domingo, dia 14 de Novembro, o tradicional magusto convívio. Assim, pelas 15 horas começou-se a assar as respectivas castanhas que foram servidas pelas 16h30, como estava pro-

boa pinga, jeropiga a acompanhar e no final várias sobremesas oferecidas para quem quisesse adoçar o seu paladar. Foi uma tarde bem passada e animada e quem se deslocou a este magusto convívio de certeza que não deu o seu tempo por perdido, mantendo-se assim a tradição anual deste magusto.

Nandufe O CESTEIRO

“ASSEMBLEIA DE FREGUESIA”

exemplo flagrante! Este trabalho de Fernando Conceição, “Na Savana Africana”, é mais um contributo para desfazer preconceitos e também um exemplo das capacidades do poder de adaptação, de entrega e de renúncia que os portugueses da África antiga demonstraram predicados que, infelizmente, ainda hoje são desvirtuados devido a interesses e ideologias de então , mas que, pouco a pouco, vão mudando o rumo a uma história que foi mal escrita e mal contada. Muito embora Moçambique seja a ex-colónia portuguesa onde se desenrola a história, em todo o Continente Negro os portugueses tiveram o mesmo comportamento onde estiveram. Um livro que ajuda a desmistificar os preconceitos que ainda existem sobre a nossa passagem por África.

CRISTIN AB APTIST A CRISTINA BAPTIST APTISTA

PEDIATRIA

CONSULTAS E MARCAÇÕES

Tondelmédica Telef.: 232 821 815

gramado. Este convívio contou com a presença de um número aceitável de sócios e amigos desta Colectividade, principalmente com o tempo chuvoso e frio que se fazia sentir. Ainda assim foi uma boa moldura humana, onde houve muito convívio e animação, assim como

Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

No próximo dia 30 de Novembro vai se realizar a ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE NANDUFE, pelas 19 horas, com a seguinte CONVOCATÓRIA. No salão nobre da sede da Junta de Freguesia, com a seguinte Ordem de Trabalhos; Período Antes da Ordem do Dia; Leitura e votação da acta da última Assembleia de Freguesia. Apresentação e Votação do Plano de Actividades para o Ano 2011. Apresentação e Votação do Orçamento para o Ano de 2011. Assim convidam-se todos os interessados em acompanhar os trabalhos desta Assembleia.

NEUR OL OGIA NEUROL OLOGIA DR. PETER GREBE

TRATAMENTO DE ENXAQUECAS/CEFALEIAS DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO

CONSULTAS E MARCAÇÕES Tondelmédica Telef.: 232 821 815 Rua Dr. Flausino Torres - Tondela

“RECOLHA DE MONSTROS DOMÉSTICOS” A Junta de Freguesia de Nandufe informa todos os seus habitantes que no próximo dia 26 deste mês de Novembro vai proceder à recolha de “Monstros Domésticos” pelo que, todos os interessados deverão inscrever-se na Junta de Freguesia até ao próximo dia 25 deste mês de Novembro, dentro do horário habitual. No entanto, todos aqueles que estiverem interessados em saber como tratar deste assunto devem deslocar-se à secretaria da Junta nos dias destinados ao atendimento. Trata-se de uma oportunidade para todos aqueles que se querem ver livres de utensílios de gran-

des dimensões. Esta recolha tem a colaboração da Câmara Municipal de Tondela e está inserida no Programa “Concelho Verde”. Os locais aonde se pode deixar estes utensílios de grande porte serão nos seguintes lugares; No Bairro Novo - no parque de estacionamento de “Camiões”; No Povo - na Junta de Freguesia; No Outeiro - no Alto do Cruzeiro; No Bairro da Ponte - no largo junto aos contentores do “lixo”. Mais uma vez se apela a todos os habitantes para que aproveitem esta oportunidade, pois não terão que gastar nada para se desfazerem dos objectos que já não vos interessam e que só estão ocupar espaço nas vossas residências.

ANTÓNIO FIGUEIREDO

ORTOPEDISTA

CONSULTAS EM PARADA DE GONTA ÀS SEGUNDAS FEIRAS PELAS 15 HORAS Telem.: 967 851 889


14 CONCELHO

18/11/2010

Parada de Gonta RODRIGO XAVIER

RANCHO FOLCLÓRICO O Rancho Folclórico organizou no passado domingo, dia 14 de Novembro, um grande evento onde pela primeira vez lançou e mostrou ao público o seu primeiro CD, seguindo-se o tradicional magusto, apresentando dois eventos de tradições portuguesas e recordações antigas e habituais da nossa linda e formosa aldeia de Parada de Gonta implantada à beira rio do nosso Pavia. Esta tarde de chuva e frio outonal não conseguiu deixar as muitas dezenas de paradenses e outros vindos de outras localidades, em suas casas, mas sim corajosos como sempre, deslocámo-nos ao Solar das futuras instalações da ASSODREC para assim presenciarmos os cantares e danças genuínas dos tempos dos nos-

sos antepassados, os seus trajes dos ricos e pobres que nessas épocas então se usavam. Para mais mostrarem à imensa multidão presente nada melhor que uma peça de teatro preparada e encenada pelos elementos do nosso Rancho, onde à medida que dançavam e cantavam apareciam em palco artistas do teatro mostrando como eram os namoros, como eram os rapazes quando viam uma rapariga de saia curta e lindas pernocas a qual lhes fazia resmungar e torcer o bigode de cima, porque o debaixo nesses tempos eram apenas comidos com os olhos, como eram então as mulheres desses tempos, quando se juntavam a tecer o linho ou outros trabalhos do campo as quais não faziam outra coisa que cochichar e falarem

mal de tudo e de todos. Foi este o excelente trabalho realizado por todo o pessoal deste Rancho o qual cada vez mais se dedica à linda e formosa juventude paradense. No final desta tarde cultural seguiu-se para a residência paroquial onde no excelente salão os esperavam as mesas recheadas de variadíssimas iguarias, sardinhas assadas, frango de churrasco, torresmos, broa e pão. Como não podia faltar, o excelente néctar da nossa terra, sumos e águas. Terminou-se então com as excelentes castanhas assadas acompanhadas pela boa jeropiga mantendo-se assim a tradição de S. Martinho. Estiveram presentes o Dr. José António de Jesus, Vice-Presidente da C. M. de Tondela, Presidente e vários elementos da J. de

LIGA DOS AMIGOS DO HOSPITAL DE TONDELA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁTIA CONVOCATÓRIA Nos termos do n.º 2 do Art.º 14.º dos Estatutos, convocam-se os Associados da Liga dos Amigos do Hospital de Tondela para uma Assembleia-Geral a levar a efeito no dia 4 de Dezembro de 2010, pelas 15 horas, no Auditório do Hospital com a seguinte

ORDEM DE TRABALHOS 1 - Informações. 2 - Apresentação e votação do Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2011. 3 - Eleição dos Corpos Sociais da Liga para o triénio de 2011 a 2013. 4 - Outros assuntos de interesse para a Liga. (As Listas dos Candidatos à eleição dos Corpos Sociais devem ser entregues até ao dia 2 de Dezembro de 2010) Se à hora marcada não estiver presente a maioria dos Associados, a AssembleiaGeral funcionará, meia hora depois, com os associados presentes. Tondela, 10 de Novembro de 2010. O Presidente da Assembleia-Geral Arménio Leite Marques (JORNAL DE TONDELA, 18 DE NOVEMBRO DE 2010)

Freguesia e Assembleia, Presidentes das Associações Paradenses e muitos outros vindos de outras localidades assim como o sr. Paulo Lima dono da discográfica onde foi gravado o CD hoje apresentado ao público o qual merece a vossa atenção e vossa compra porque é um excelente e maravilhoso trabalho do nosso Rancho Folclórico de Parada de Gonta. Da minha parte vão os parabéns à Direcção e elementos deste Rancho pelo excelente e genuíno CD que gravaram o qual merece que todos os paradenses, no País e no estrangeiro o comprem, todos os amantes e fãs do folclore.

ASSOCIAÇÃO “OS AMIGOS” Realizou-se no passado dia 11 de Novembro o 32.º aniversário da Associação “Os Amigos de Parada de Gonta”, que mais uma vez e como vem sendo tradição comemorou esta data com o magusto ou não fosse S. Martinho. Assim por volta das 21 horas as portas abriram-se para saborear as castanhas acompanhadas da bebida habitual sem esquecer a tradicional jeropiga. Após um bom momento de conversa saboreando as castanhas como manda a tradição, foi altura dos muitos presentes cantarem pela 32.ª vez os parabéns a esta Associação, apagadas as velas, foi servido o bolo acompanhado do champanhe que possibilitou mais alguns momentos agradáveis. Toda esta comemora-

ção não seria possível sem os apoios do costume, IPJ, CM Tondela e Junta de Freguesia de Parada de Gonta. Agradecimentos também a todos os que quiseram estar presentes, pelo espírito e convívio que vem sendo promovido à 32 anos pela Associação “Os Amigos de Parada de Gonta”.

ASSODREC No passado domingo, dia 14 de Novembro, esta Colectividade levou a efeito uma Assembleia que se realizou pelas 15h30 no edifício da Junta de Freguesia. Estiveram presentes na mesa o Presidente Manuel R. dos Santos, Vice-Presidente António Manuel da Cunha, Tesoureiro Emílio, Eng.ª Alexandra Cunha do Conselho Fiscal, o contabilista desta Associação, sr. Rui. Membros da Assembleia estiveram presentes Dr.ª Crizália Castainça, Presidente, e Enfermeira Paula Carvalho como secretária. O público presente estiveram mais ou menos duas dezenas de sócios assim como o correspondente do Jornal de Tondela desta Freguesia. Começou o sr. Presidente Manuel R. dos Santos por dar as boas vindas aos presentes, dizendo que seriam com certeza muitos não fossem outros eventos que no mesmo dia e hora se realizaram. De seguida interveio o Presidente da Assembleia, Dr.ª Crizalia que deu a palavra à secretária Enfermeira Paula que leu a última acta a qual não houve qualquer contestação. Foram então

entregues os documentos relativos às contas actuais, orçamento para 2011, plano de actividades para 2011, plano previsional de investimento para 2011 e outros assuntos relacionados como as faltas de cartões de sócios já prometidos para serem entregues há muito tempo causando assim o não pagamento de vários sócios. Apresentados, lidos e comentados todos estes casos, mesmo com discussão em alguns casos, encerrou então esta assembleia por volta das 17 horas, onde houve como sempre discordância em alguns momentos mas podemos realçar que houve civismo, educação e bom ambiente, no final todos se cumprimentaram cordialmente, havendo aprovação pelos presentes na unanimidade, havendo mesmo alguns elogios e louvores a esta Direcção pelo trabalho, coragem e sacrifício que tiveram para levarem esta embarcação a bom porto. Chegou então ao ponto que muitos paradenses desejam, que serão realizadas eleições em Dezembro de 2010 com o seguinte calendário: apresentação de listas de candidatos será no dia 25 de Novembro pelas 10h30 da manhã. Eleições marcadas para Domingo, dia 19 de Dezembro com começo pelas 10h30 e com término ás 16 horas. Lembramos que a entrega de listas e votação serão realizadas como sempre no edifício da Junta de Freguesia na Rua da Igreja.


CONCELHO 15

18/11/2010

Tourigo

Lobão da Beira

MANUEL DA COSTA

ANTÓNIO PAIS FERREIRA

ATENDIMENTO PUBLICO DA JUNTA FREGUESIA Para atendimento aos interessados, a Junta de Freguesia mantém o horário de abertura das 20 às 21 horas, nas segundas e quintas-feiras.

A exemplo dos anos anteriores realizou-se no passado sábado, dia 13 do corrente mês de Novembro no Centro Cultural e Desportivo do Tourigo, o magusto oferecido a todos os sócios. Boas castanhas, bom vinho e jeropiga foram os condimentos para que se tivessem passado alguns momentos de agradável convívio que foi ainda animado por uma sessão de Karaoke.

NOTÍCIAS DA AFERT MAGUSTO Decorreu na noite da passada sexta-feira, 12 de Novembro, na sede da Associação Folclórica e Recreativa do Tourigo, o tradicional magusto de São Martinho. No largo podia ver-se uma fogueira com castanhas, relembrando como se fazia à moda antiga. Em cima da mesa

podiam ver-se outras iguarias e doces, acompanhados pelo vinho novo, acabado de chegar da adega. Um bem-haja a todos os que estiveram presentes.

DESLOCAÇÃO AO ALGARVE Já há algum tempo que a AFERT tinha recebido um convite especial para se fazer representar no XIII Passeio de Cicloturismo de Albufeira, a decorrer no passado domingo 14 de Novembro. O convite não podia deixar de ser aceite, até pela amizade que existe já entre esta casa e o organizador principal do referido evento, Sr. João Espada. Assim sendo, na sexta-feira, uma equipa de 5 elementos deslocou-se ao sul para um fim-de-semana dedicado às bicicletas. O Sábado foi passado em visita à localidade, havendo ainda tempo para um reconhecimento de 20km a pedalar. No domingo, o passeio estava previsto

para as 9h30, hora a que infelizmente se fazia sentir alguma precipitação. Com as autoridades no local a alertarem para o perigo de possíveis quedas, a prova viria a ser adiada pela organização para domingo, dia 28 de Novembro. No local de partida houve ainda tempo para um momento de confraternização com os ciclistas profissionais Sérgio Ribeiro (mais à direita), vencedor da Camisola Branca da Volta a Portugal e Rui Sousa (mais à esquerda), campeão Nacional de Fundo. Apesar de o evento não se ter realizado, a AFERT não poderia deixar de agradecer à organização o excelente acolhimento com que a sua equipa foi presenteada, ao longo dos três dias! O ânimo foi uma constante e a experiência bastante positiva, quem sabe para repetir daqui a 15 dias. Por volta das 20h30 de domingo, o grupo estava novamente de regresso à nossa localidade.

TERCETOS DE MARIA VITORIA Extraídas do seu livro A Dança da Caneta. Já editado.

Há quem goste de poupar Que é para um dia saber 0nde, dinheiro, encontrar. E há quem goste de ler, Quem goste de viajar, Outros de nada fazer.

GOSTOS NA VIDA

Há quem goste de sonhar Que a sorte grande há-de ter. Pr’a isso, tem que jogar.

Aparecem árvores resinosas, com aspecto seco, ou em vistas disso. Através de editais, verificamos que: ” todos os proprietários usufrutuários de quaisquer parcela de prédios, rústico ou urbano, incluindo logradouros de coníferas (resinosas) devem proceder ao abate e remoção, caso se apresentem com sintoma de (declínio) secas ou a secar” Aos proprietários cabe a eliminação dos sobrantes.

Gosto do entardecer, De ver chegar o luar. P’ra melhor me conhecer.

Há quem goste de beber E quem goste de fumar, Mas eu gosto de escrever.

Há quem goste de cortar, Na casaca, até doer, \1 Mas sem saber costurar.

Há quem saiba entender O que diz o verbo amar: Pois é dar e receber.

Há quem goste de correr, Querem a meta alcançar Pr’a medalha merecer.

O que ma falta contar, Em tercilha vai caber, Vou escrevendo a rimar.

APICULTURA DESINFECÇÃO

Gostam de nos apertar, O cinto até doer, Pr’a depois nos depenar.

DOENÇA DO PINHEIRO.

CENTRO CULTURAL E DESPORTIVO DO TOURIGO

ção da capela de S- Simão. Domingo 14 partiuse a novos rumos, regressando-se já de noite.

É altura de os senhores apicultores (produtores de mel) procederem á desinfecção das áreas de cultura. Sabemos que a limpeza processada no tempo é devida As condições da Natureza estão em decadência, há que prevenir com respectivas curas.

PARA A ERMIDA S. SIMÃO Realizou-se mais um passeio com vista a realizar fundos para as despesas que vêm acontecendo na restauração/renova-

E gostam de se gabar Do que não conseguem ter, Mas eles só sabem falar

O que alguns devem querer, Era neste mundo andar Para sempre até morrer. Gosta, a tropa, de marchar De aprender a combater Para morrer ou matar. Há quem goste de roubar Para seus vícios manter, Pois gostam de se drogar. E gostam de aborrecer E o parceiro lixar. Mas esses não saber viver.

VISITA À ESCOLA No passado dia 3 de Novembro, os alunos, professoras e assistentes operacionais, receberam na Escola Básica do 1º Ciclo de Lobão da Beira, um conhecido “filho da terra”, o senhor Fernando Conceição Silva Pereira. Foi com toda a amabilidade e consideração que este senhor resolveu doar à Biblioteca Escolar, já existente, a sua mais recente obra, editada este ano, intitulada “Na Savana Africana”. Livro este, onde mais uma vez o autor revela em linguagem acessível e cativante os tempos de terror vividos em África. Em nome de toda a equipa de trabalho as professoras da escola agradecem a gentil oferta.

O ESTADO DO TEMPO PARA OS PRÓXIMOS DIAS DIA 5.ª 6.ª Sáb. Dom. 2.ª 3.ª 4.ª

TEMPO Parcialmente nublado Índice UV: 2 Minimo

Chuva Índice UV: 1 Minimo

Aguaceiros Índice UV: 2 Minimo

Aguaceiros Índice UV: 2 Minimo

Aguaceiros Índice UV: 2 Minimo

Aguaceiros Índice UV: 2 Minimo

Chuva Índice UV: 2 Minimo

MÁX.

MIN.

12.º C

7.ºC

11.ºC

7.ºC

12.ºC

7.ºC

11.ºC

7.ºC

11.ºC

7.ºC

12.ºC

7.ºC

12.ºC

7.ºC


16 CONCELHO / DESPORTO

18/11/2010

Campo de Besteiros

Vila Nova da Rainha

PAULO FONSECA

ANTONINO DOS SANTOS

CORRESPONDENTE FOI AO HOSPITAL VISITAR SEUS DOENTES Do mesmo modo que Jornal de Tondela, há pouco tempo, prestou homenagem ao sr. José Mota

pelo seu quinquagésimo aniversário matrimonial, hoje e inflizmente o traz a estas páginas, mas por razões que se prendem com a sua saude. Encontramo-lo bem

disposto,ao que nos parece a resistir e bem, à cirurgia a que foi sugeito.Os proximos tempos vão trazer o Zé de volta. As tuas melhoras.

Ermida (Tondela) ANTÓNIO LOPES DE SOUSA

14.º TORNEIO DE SUECA

E.B.1 E J.I. DE CAMPO DE BESTEIROS FAZEM O HASTEAMENTO DA BANDEIRA VERDE ECO - ESCOLAS No dia 11 de Novembro de 2010, numa cerimónia breve e simples, mas que mobilizou toda a comunidade educativa, foi hasteada a Bandeira Verde Eco – Escolas, galardão atribuído à Escola E.B.1 e Jardim de Infância de Campo de Besteiros, como reconhecimento do esforço desenvolvido por alunos, professores, assistentes operacionais e encarregados de educação que, em parceria com a Direcção do Agrupamento de Campo de Besteiros, Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Campo de Besteiros, têm procurado dar resposta a problemas do âmbito ambiental, participando no Projecto Nacional Eco - Escolas. Participaram nesta cerimónia, alunos, professores, assistentes operacionais, encarregados de educação, um representante da Junta de Freguesia, sr. Carlos Brás e o Director do Agrupamento de Escolas, Dr. Dinis Saraiva. A cerimónia teve início com uma breve intervenção da coordenadora do projecto, agradecendo a presença e a colaboração de todos, declarando por sua vez o compromisso de continuidade do projecto durante o ano lectivo

2010/2011. Em seguida, uma aluna leu uma mensagem sobre o ambiente. Posteriormente, todos os alunos entoaram uma canção alusiva ao mesmo tema, enquanto um dos alunos hasteava a bandeira. Por fim, o Dr. Dinis Saraiva, Director do Agrupamento, salientou que o trabalho desenvolvido é gratificante, sendo a primeira escola a hastear a Bandeira Verde Eco – Escolas no Concelho de Tondela. Agradeceu também, o contributo dos alunos, professores e encarregados de educação pelo trabalho desenvolvido e alertou os alunos a continuarem a aplicar tudo aquilo que vão aprendendo ao desenvolver o projecto, sendo “ eles “ os grandes mentores do mesmo. A Cerimónia terminou com a entrega de uma lembrança, alusiva ao ambiente, a todos os presentes. É com especial agrado que os professores desta escola constatam, que neste começo do ano lectivo, os alunos manifestam um interesse renovado pelo projecto e principalmente pelas actividades desenvolvidas por uma verdadeira Eco - Escola. Salientam, também, o papel importante que o Projecto poderá desenvolver junto dos alunos e de toda a comunidade educativa apelando assim ao contributo de todos os intervenientes porque… “PROTEGER O AMBIENTE É URGENTE!”.

OS ARMAZÉNS POMAR COMEMORAM 62 ANOS DE EXISTÊNCIA Convidamos os nossos clientes a visitarem-nos e a usufruir de 20% de desconto em todos os nossos artigos durante todo o ano. Estamos localizados no Caramulo, em Tondela junto a estátua do emigrante, e na Rua Tomas Ribeiro.

Está a decorrer o 14.º Torneio de Sueca que a Associação de Cultura e Recreio Ermidense está a realizar e com muito desportivismo. Após se terem já realizado 15 jogos, uma só

equipa se destaca, tendo 13 jogos ganhos e 2 derrotas. Seguem-se outras duas equipas com 11 jogos ganhos e 4 derrotas que mesmo assim tem uma palavra a dizer visto que a equipa que lidera a pontuação tem que jogar os restantes 4 jogos contra as equipas que ocupam

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “A”

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “B”

TONDELA -------------- 0 V. Benfica -------------- 2

Nelas -------------------- 0 Vildemoinhos ---------- 4

MOLELOS ------------- 2 Santacomba ----------- 3

MOLELOS ------------- 1 TONDELA -------------- 3

Mangualde ------------- 3 Nelas -------------------- 0

Santacomba ----------- 1 Mangualde ------------- 1

Campia ----------------- 0 Repesenses ----------- 6

Mortágua --------------- 0 Penalva ----------------- 0

Vildemoinhos ---------- 1 Ac. Viseu -------------- 2

V. Benfica -------------- 9 C. Viriato --------------- 0

J V E D F

C

P

Repesenses

4

4

0

0

16

3

12

V. Benfica

5

2

3

0

13

5

9

Ac. Viseu

4

3

0

1

11

4

9

Mangualde

5

2

3

0

10

5

9

Vildemoinhos

5

2

1

2

7

7

7

Santacomba

5

2

1

2

6

7

7

Mortágua

4

2

0

2

8

10

6

Campia

4

1

1

2

6

16

4

MOLELOS

4

0

3

1

6

7

3

TONDELA

4

0

2

2

5

9

2

15

0

Nelas

5

0

0

5

0

PRÓXIMA JORNADA Santacomba - TONDELA; Nelas - MOLELOS; Repesenses - Mangualde; Ac. Viseu - Campia; Mortágua - Vildemoinhos

Urgência

112

o segundo lugar. E como é tradição, vamos ter Torneio até ao fim para saber quem é o campeão, mas tudo indica que a equipa n.º 9, constituída pelo sr. João Dias e sr. Pedro Antunes, seja campeã deste 14.º Torneio de Sueca da Ermida.

TAÇA SÓCIOS DE MÉRITO II Eliminatória V. Açores ------------- 2 MOLELOS ------------ 1 Sátão ------------------- 5 Carvalhais ------------- 0 Nespereira ------------ 3 Campia ---------------- 2 C. Daire ---------------- 4 Silgueiros ------------- 0 Vilamaiorense -------- 0 Vouzelenses --------- 1

C. Senhorim ----------- 1 Repesenses ----------- 0 J

V E D

F

C

P

C. Senhorim

5

4

0

1

12

3

12

Vildemoinhos

5

4

0

1

11

4

12

Mangualde

5

3

2

0

9

3

11

V. Benfica

5

3

1

1

21

8

10

Penalva

5

3

1

1

17

4

10

Repesenses

5

3

0

2

9

3

9

Santacomba

5

2

2

1

8

8

8

Mortágua

4

1

1

2

3

2

4

MOLELOS

5

1

1

3

5

9

4

TONDELA

4

1

0

3

5

13

3

Nelas

5

0

0

5

5

17

0

C. Viriato

5

0

0

5

1

32

0

PRÓXIMA JORNADA

C. Senhorim ---------- 0 Lusitano --------------- 2 Taroquense ----------- 0 Mortágua -------------- 1 Parada ----------------- (2)3 Abraveses ------------- (2)4 Santacomba ---------- 5 Ceireiros --------------- 2

Vildemoinhos - C. Senhorim; TONDELA Nelas; Mangualde MOLELOS; Penalva Santacomba; C. Viriato Mortágua; Repesenses V. Benfica

Cassurrães ----------- 1 Roriz ------------------- 2

de: António Luís Simões Dias

Lamego ---------------- 1 Paivense --------------- 0

- CANALIZAÇÕES - MONT AGENS MONTA

Energia Solar Ar Condicionado Aquecim. Central

- ELECTRICID ADE ELECTRICIDADE Telem.: 966 083 869

R. Principal, N.º 538 * Eiras * Castelões * 3465-126 Campo de Besteiros

Fornelos --------------- 8 V. C. Sá --------------- 3 Arguedeira ------------ 0 V. Benfica ------------- 2

Nelas ------------------- 0 Mangualde ------------ 5 M. Dão ----------------- 0 GN Alvite -------------- 4 Lamelas --------------- (0)5 LAJEOSA ------------- (0)4


DESPORTO 17

18/11/2010

Campeonato Nacional da 2ª Divisão Nacional – Zona Centro

Árbitro inventou penalty e incendiou o final da partida

CD Tondela, 1 - Gondomar, 0

CD TONDELA: Rui Marcos Tomé Diego Jorge Rodrigues Luís Carvalho (Bruno Parente 44m) Márcio Sousa Vítor Pereira Fernando Ferreira (Emiliano Tê 82m) Gomes (capitão) Piojo Luís Miguel (Aguinaldo 55m)

Suplentes: Nuno Ricardo Emiliano Té Aguinaldo Zongo João Pedro Paulo Pereira Bruno Parente

Treinador: Filipe Moreira

Acção disciplinar: Amarelo aos 49 minutos a Piojo, Jorge Rodrigues (87m), Márcio Sousa (88m), Emiliano Tê (90m), Fernando Ferreira depois de ter sido substituído foi expulso no banco de suplentes.

Golo: Gomes (72m)

TEXTO E FOTO: ARMÉNIO PEREIRA

GONDOMAR: Sérgio Leite Raul Malafaia Jorge Silva João Pedro Dagil (Paulo Monteiro 68m) Carvalho (Ângelo 78m) Boubacar Materazzi Pedrosa Marcelo (Pedro Mendes 70m)

Suplentes: Jorge Nuno Fonseca Pedro Mendes Nuno Mendes Joca Ângelo Paulo Monteiro

Treinador: Carlos Rego

Acção disciplinar: 38 minutos amarelo a Boubacar e segundo amarelo aos 66m (vermelho), João Pedro (88m)

Jogo no Estádio João Cardoso em Tondela Assistência: Cerca de 800 pessoas Árbitro, Joaquim Gama Ribeiro Macedo Gayo. Auxiliares, Miguel Silva e Nuno Salgado da Associação de Futebol de Braga.

VITÓRIA DIFÍCIL MAS JUSTA Tomé e Piojo construíram a jogada do golo da

vitória pela margem mínima na recepção ao Gondomar à 8ª jornada. O tento solitário foi apontado pelo médio Gomes aos 72 minutos e mantêm o CD Tondela no topo da tabela classificativa. O jogo teve um Tondela mais acutilante na primeira parte, etapa em que desperdiçou pelo menos meia dúzia de oportunidades de golo, primeiro, Luís Miguel, Gomes duas vezes, Piojo, outras tantas e Tomé estiveram muito perto de abrir o activo para o contentamento dos seus adeptos. Na segunda parte, o Gondomar equilibrou mais a partida e também teve uma boa chance para marcar, mas Rui Marcos fez a defesa da tarde a remate dentro da área de Pedrosa que nem acreditou no falhanço. O jogo estava mais equilibrado do que nunca quando Boubacar fez falta para o segundo amarelo aos 69 minutos e foi expulso, o Gondomar acusou a falta de um elemento a meio campo ainda por cima encarregue de marcar o talentoso Gomes, cérebro da equipa. O mesmo jogador, três minutos depois, em lance supersónico apareceu isolado dentro da área para marcar a passe de Piojo e foi a explosão de alegria no estádio João Cardoso. Tudo se conjugava para uma vitória difícil mas justa do Tondela quando o árbitro da partida resolveu assinalar um penalty

inexistente aos 87 minutos a favor do Gondomar depois de uma queda surreal de um dos seus avançados. Paulo Monteiro chamado a converter a grande penalidade não conseguiu enganar Rui Marcos e a partir daqui instalou-se a confusão com jogadores e equipas técnicas aos empurrões dentro do terreno de jogo, tendo o árbitro que interromper a partida durante cinco minutos. No reatamento o CD Tondela conseguiu segurar os três pontos de uma vitória muito importante depois do juiz da partida ter dado sete minutos de compensação pela paragem forçada. A equipa de arbitragem esteve numa tarde infeliz.

Gomes voltou a ser decisivo na vitória frente ao Gondomar

LIGA ZON SAGRES

II DIVISÃO NACIONAL ZONA CENTRO

Rio Ave -------------------- 3 P. Ferreira ---------------- 1

Pampilhosa -------------- 0 UD Serra ----------------- 1

Nacional ------------------ 0 Maritimo ------------------ 0

FC Cesarense ---------- 0 Esmoriz ------------------ 0

V. Guimarães ----------- 2 Sp. Braga ---------------- 1

Sp. Espinho ------------- 1 Eléctrico ------------------ 0

U. Leiria ------------------ 1 V. Setúbal ---------------- 0

A. Lordelo ---------------- 3 Padroense --------------- 1

Académica -------------- 1 Sporting ------------------- 2

TONDELA ---------------- 1 Gondomar ---------------- 0

FC Porto ------------------ 2 Portimonense ----------- 0

Tourizense --------------- 2 Coimbrões --------------- 2

Olhanense --------------- 1 B. Mar -------------------- 1

Anadia -------------------- 0 Sertanense -------------- 0

Benfica -------------------- 4 Naval ---------------------- 0 J

V E D

F

C

P

Boavista ------------------ 3 Sp. Pombal -------------- 0 J

V E D

F

C

P

FC Porto

11 10

1

0

27

4

31

TONDELA

8

6

1

1

12

4

19

Benfica

11

0

4

17

11

21

Sertanense

8

5

1

2

8

4

16

21

Boavista

8

4

3

1

14

6

15

8

4

3

1

12

7

V. Guimarães

11

7 6

3

2

16

11

Sporting

11

5

3

3

13

11

18

Padroense

Nacional

11

5

2

4

12

12

17

UD Serra

8

3

3

2

8

7

12

Académica

11

4

3

4

18

15

15

Gondomar

8

2

5

1

6

3

11

Olhanense

11

3

6

2

11

10

15

A. Lordelo

8

3

2

3

7

8

11

Beira Mar

11

3

6

2

12

12

15

Tourizense

8

3

1

4

11

9

10

U. Leiria

11

4

3

4

9

12

15

Coimbrões

8

2

4

2

8

8

10

15

Sp. Braga

11

4

2

5

17

16

14

Anadia

8

2

4

2

4

8

10

V. Setúbal

11

3

4

4

8

12

13

Esmoriz

8

2

3

3

6

9

9

P. Ferreira

11

2

5

4

10

14

11

Pampilhosa

8

2

2

4

7

9

8

Rio Ave

11

2

4

5

11

14

10

Sp. Espinho

8

1

4

3

4

10

7

Marítimo

11

1

6

4

5

8

9

Sp. Pombal

8

2

1

5

7

14

7

Portimonense

11

2

2

7

10

19

8

Cesarense

8

1

3

4

6

8

6

Naval

11

1

2

8

6

21

5

Eléctrico

8

1

2

5

5

11

5

PRÓXIMA JORNADA

PRÓXIMA JORNADA

V. Setúbal - Académica; Maritimo - V. Guimarães; Sp. Braga - Nacional; P. Ferreira - Olhanense; Naval - Rio Ave; Beira Mar Benfica; Portimonense - U. Leiria; Sporting - FC Porto

Pampilhosa - Cesarense; Esmoriz - Sp. Espinho; Eléctrico - A. Lordelo; Padroense - TONDELA; Gondomar - Tourizense; Coimbrões - Anadia; Sertanense - Boavista; UD Serra - Sp. Pombal

CAMPEONATO DISTRITAL FUTSAL FEMININO Crasto ------------------- 4 Lusitano ---------------- 3 O. Frades -------------- 4 Penedono -------------- 3 IF Tarouca -------------- 2 Mangualde ------------- 3 Carbelrio ---------------- 7 CB Mortágua ---------- 0 V. BESTEIROS ------- 0 N. Viseu ---------------- 13 U. Estação ------------ 14 CM Jovem -------------- 0 J

V E D

F

C

P

U. Estação

7

7

0

0

75

7

21

Penedono

7

6

0

1

44

10

18

N. Viseu

7

5

0

2

42

17

15

O Crasto

7

5

0

2

32

24

15

O. Frades

7

4

1

2

36

21

13

Carbelrio

7

4

1

2

37

22

13

Mangualde

7

4

0

3

17

32

12

Lusitano

7

2

2

3

30

25

8

CB Mortágua

7

2

0

5

17

36

6

IF Tarouca

7

1

0

6

12

46

3

CM Jovem

7

0

0

7

5

32

0

V. BESTEIROS 7

0

0

7

11

76

0

PRÓXIMA JORNADA Lusitano - U. Estação; Penedono - Crasto; Mangualde - O. Frades; CB Mortágua - IF Tarouca; N. Viseu - Carbelrio; CM Jovem - V. BESTEIROS

JORNAL DE TONDELA


18 DESPORTO

18/11/2010

VEJA A SUA SORTE!

Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Feminino

EFC Molelinhos, 1 – Leixões, 3 EFC MOLELINHOS:

Com uma equipa de arbitragem sem erros que considero a melhor do Campeonato Nacional Feminino, jogamos com a melhor formação desta competição. Pela constituição podemos observar que metade é estrangeira. Não é pelo facto do Escola ter perdido por 1 a 3, mas sim algo que tem acontecido em todos os jogos, o

INEM ontem voltou ao Vale da Pata para evacuar com destino ao Hospital de Tondela, a atleta Carolina. Assim se vai perdendo um 11 idealizado pelo treinador. Ontem reapareceu Catarina Almeida, ainda não totalmente recuperada fisicamente, dando-lhe o seu treinador uns minutos de competição, mas no primeiro embate viu-se que

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “C”

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “D”

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “E” - S.F1

Neide Simões Micaela Sandrine Francisca (cap.) Carolina Catarina B. Bárbara Inês Cruz Sueli Leila Noemia

112 1X1 2X1 2X2 2 M:1

PRÉMIOS 1 3 28 473

X 459.347.30 € X 15.907.84 € X 1.420.34 € X 84.07 €

JOKER 6 499 919

Suplentes:

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º

2 0 13 169 1579 15551

Catarina Sousa Andreia Catarina A. Gabriela Ângela Elsa Inês Aguiar

X 1.115.143.85 € X 50.000.00 € X 5.000.00 € X 500.00 € X 50.00 € X 5.00 €

TOTOLOTO 09 23 25 29 31 38 + 10

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

0 2 70 4220 76718

X X X X X

0.00 € JACKPOT 21.654.03 € 1.075.97 € 19.18 € 3.70 €

LOTO 2 03 22 31 32 45 49 + 46

PRÉMIOS 1.º 2.º 3.º 4.º 5.º

0 1 26 2094 44202

X X X X X

0.00 € JACKPOT 33.850.24 € 2.264.23 € 30.22 € 5.02 €

EUROMILHÕES 07 19 23 29 47 01 06

LEIXÕES:

evitou o choque. O Escola ressente-se da equipa, ou seja, do onze base dos anos anteriores e o treinador Luís Carlos tem sentido dificuldades em conseguir substitutas para o onze ideal. Não estou a querer arranjar bodes expiatórios para os resultados. Aos 30 minutos Dinhinha faz um golo em que apareceu só diante de Neide. Aos 33 minutos o Escola empata a partida de um livre directo por Inês Cruz. No segundo tempo o Leixões, que vinha a mostrar que queria chegar à vitória, eleva para 1 a 2 aos 20 minutos por Som. O Escola podia chegar ao empate mas o Leixões com uma defesa bem perfilada não dava grande hipóteses ao Escola. Em cima dos 88 minutos, altura em que Carolina em choque com uma jogadora do Leixões, ficou inanimada, o INEM entra dentro no Vale da Pata e o jogo esteve interrompido algum tempo. A sra. árbitra deu 5 minutos de jogo de compensação, e aos 94 minutos o Escola sofre o terceiro golo. Próximo domingo o Escola recebe no Estádio João Cardoso em Tondela

TOTOBOLA

Super 14 1.º 2.º 3.º

TELEFONES

Noki Mocho Chu Merla Som Dinainha Marlene Kite Kikas Delores Suelh

Suplentes: Sonece Dinis Alves Urmaz Nanh Ana Rosa

Treinador:

Treinador:

Luís Carlos

Tiago Silva

Árbitra Eunice Mortágua da Associação de Aveiro, auxiliada por José Pedro Cerveira e Paulo Costa.

o Cadima. No momento do fecho desta edição a nossa jogadora lesionada encontra-se no Hospital de Viseu para onde foi transferida. CARLOS MANEIRA

CAMPEONATO DISTRITAL JUNIORES “E” - S.A1

CAMPEONATO NACIONAL DE FUTEBOL FEMININO ESCOLA ----------------- 1 Leixões ------------------- 3 Murtoense --------------- 1 Cadima ------------------- 3 1.º Dezembro ----------- 5 Vilaverdense ------------- 0 Boavista ------------------ 1 F. Benfica ---------------- 0 Albergaria ---------------- 3 Oliveirense --------------- 0 J V E D F

C

P

1.º Dezembro

9

9

0

0

29

2

27

Leixões

9

7

0

2

20

7

21

Cadima

9

6

1

2

19 11

19

Boavista

9

4

2

3

11 11

14

ESCOLA

9

3

3

3

13

9

12

Albergaria

9

2

4

3

11 16

10

F. Benfica

9

2

3

4

10 14

9

Vilaverdense

9

2

3

4

12 19

9

Murtoense

9

1

2

6

11 20

5

Oliveirense

9

0

0

9

0

0

27

PRÓXIMA JORNADA Boavista - Albergaria; 1.º Dezembro - F. Benfica; Murtoense - Vilaverdense; ESCOLA - Cadima; Leixões - Oliveirense

PRÉMIOS 1.º 0 2.º 1 3.º 2 4.º 28 5,º 266 6.º 496 7.º 943 8.º 12592 9.º 14097 10.º 22693 11.º 71699 12.º 191273

1.º 2.º 3.º

X X X X X X X X X X X X

0.00 € JACKPOT 373.261.39 € 66.203.45 € 4.819.17 € 224.98 € 80.68 € 72.48 € 26.39 € 23.30 € 13.55 € 10.68 € 9.07 €

Pinguinzinho ---------- 12 V. Madeiros ------------ 0

PESTINHAS ----------- 7 C. Senhorim ----------- 0

Mortágua --------------- 1 C. Senhorim ----------- 4

PESTINHAS ----------- 13 S. André ---------------- 0

C. Sal ------------------- 2 Ranhados -------------- 1

Mortágua Pinguinzinho

V. Açores -------------- 1 C. Sal ------------------- 3

V. Benfica -------------- 1 Vildemoinhos ---------- 2

LOTARIA CLÁSSICA

Vildemoinhos ---------- 0 V. Benfica -------------- 3

V. Madeiros V. Açores

PESTINHAS ----------- 12 Nelas -------------------- 0

Crasto ------------------- 1 Pinguinzinho ---------- 3

J

V E D

F

C

P

PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO

PESTINHAS ----------- 0 Mortágua --------------- 2

Pinguinzinho

3

3

0

0

22

0

9

MOLELOS

3

3

0

0

13

2

9

PESTINHAS

4

2

0

2

12

5

6

C. Senhorim

3

2

0

1

14

9

6

Mortágua

2

0

0

2

1

10

0

V. Açores

2

0

0

2

1

16

V. Madeiros

3

0

0

3

2

23

43008 50169 04823

LOTARIA POPULAR 1.º 2.º 3.º 4.º

PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO PRÉMIO

50719 95534 91433 10293

SÉRIE SORTEADA: 06 INFORMAÇÃO:

CASA TAPADA, LDA. AGÊNCIA N.º 20-01010 Rua Tenente Valadim (Carril) * 3460-615 TONDELA A CONSULTA DESTE CARTAZ NÃO DISPENSA A CONSULTA DO CARTAZ OFÍCIAL.

Penalva ----------------- 1 MOLELOS ------------- 1 J

V E D

F

C

P

V. Benfica

6

6

0

0

24

4

18

Vildemoinhos

6

4

1

1

25

6

13

C. Senhorim

5

4

1

0

20

5

13

MOLELOS

5

3

1

1

6

3

10

Pinguinzinho

6

3

0

3

22

15

9

C. Sal

5

3

0

2

16

14

9

Mortágua

5

3

0

2

9

8

9

Penalva

6

2

1

3

19

16

7

PESTINHAS

6

2

0

4

22

12

6

Repesenses

5

2

0

3

15

10

6

Ranhados

6

0

0

6

4

23

0

69

0

V. Madeiros

7

0

0

7

3

PRÓXIMA JORNADA Ranhados - C. Senhorim; V. Benfica - C. Sal; Mortágua - Vildemoinhos; MOLELOS - PESTINHAS; Repesenses - Penalva

J

V E D

F

C

P

J V E D F

C

P

Pinguinzinho

2

2

0

0

5

2

6

PESTINHAS

3

3

0

0

21

0

9

Vildemoinhos

2

2

0

0

9

7

6

C. Senhorim

3

2

0

1

10

5

6

PESTINHAS

2

1

0

1

19

7

3

C. Sal

3

2

0

1

7

3

6

Repesenses

1

1

0

0

7

0

3

V. Açores

3

1

0

2

2

8

3

V. Benfica

2

0

0

2

2

4

0

0

Mortágua

3

1

0

2

5

14

3

Crasto

1

0

0

1

1

3

0

0

Nelas

3

0

0

3

2

17

0

S. André

2

0

0

2

0

20

0

PRÓXIMA JORNADA V. Açores - PESTINHAS; C. Senhorim - Mortágua; Pinguinzinho - MOLELOS

PRÓXIMA JORNADA

PRÓXIMA JORNADA

C. Senhorim - Nelas; C. Sal - Mortágua; V. Açores - PESTINHAS

S. André - Vildemoinhos; Pinguinzinho Repesenses; V. Benfica Crasto

TRESP ASSA-SE TRESPASSA-SE EST ABELECIMENTO ESTABELECIMENTO COMERCIAL EM CASTELÕES CONTACTAR: 232 852 256

PRATIQUE DESPORTO, DESPORTO FAZ BEM À SAÚDE

ÚTEIS

B.de Tondela ----------- 232 814 110 ----------------- 232 814 111 ----------------- 232 814 112 B. C. de Besteiros --- 232 851 115 ----------------- 232 857 000 Bombeiros de S. João do Monte (Secção) --- 232 866 166 Bombeiros de Lajeosa do Dão (Secção) ------ 232 957 366 Hospital Distrital de Tondela ------ 232 819 060 Centro de Saúde Tondela ------ 232 814 040 EXTENSÕES DE SAÚDE Barreiro de Besteiros 232 871 209 Campo de Besteiros - 232 851 497 Canas de S. Maria --- 232 841 172 Caparrosa --------------- 232 856 290 Caramulo ---------------- 232 861 499 Lajeosa do Dão -------- 232 958 347 Lobão da Beira --------- 232 822 434 Molelos ----------------- 232 822 638 Santiago de Besteiros 232 851 112 São João do Monte -- 232 866 137 Tonda ----------------- 232 816 373 Vilar de Besteiros ----- 232 841 319 FARMÁCIAS Horta - Tondela -------- 232 822 304 Matos - Tondela ------- 232 822 227 Moura - Tondela ------- 232 822 237 Gama Vieira - Tondela 232 841 259 Molelos ----------------- 232 813 957 Canas de S. Maria --- 232 841 323 Campo de Besteiros - 232 851 290 Lajeosa do Dão -------- 232 957 477 Caramulo ---------------- 232 861 257 Sabugosa ---------------- 232 841 259 MÉDICOS Dr. Samuel Bernardes 232 813 943 Dr. Zé Ni Abreu ------- 232 822 833 Dr. Mário João Rodrigues -- 232 821 959 Dr. Jorge Brás --------- 232 822 254 Dr.ª Cristina Cordeiro 232 812 872 Dr. Abilio Oliveira (Dentista) ---- 232 813 158 Dr. Malva Correia ---- 232 821 965 Dr. Elísio de Matos --- 232 822 569 Dr.ª Aurora T. C. Carnevale -- 232 822 176 Dr. Gil Morgado ------- 232 813 619 Dr.ª Florbela Melo C. Besteiros ----- 232 852 728 Dr.ª Basseliça ---------- 232 812 018 Dr.ª Paula Matos (Dentista) ---- 232 813 556 Dr.ª Isabel Mimoso --- 232 812 923 GNR Tondela ----------GNR C.de Besteiros GNR Caramulo -------Guarda Florestal ------

232 819 370 232 851 387 232 861 326 232 813 775

CORREIOS Campo de Besteiros - 232 857 010 Caramulo ---------------- 232 868 024 Centro Dist. Postal --- 232 814 120 Parada de Gonta ------ 232 951 444 Sabugosa ---------------- 232 841 638 Tondela ----------------- 232 819 080 DIVERSOS Inf. Pop. de Tondela - 232 822 157 Novo Ciclo ACERT - 232 814 400 Praça de Táxis -------- 232 822 067 Soc.T. Caramulo ----- 232 822 235 Águas do Planalto ---- 232 819 240 CENEL ----------------- 232 813 670 Aterro Sanitário do Planalto Beirão B. Besteiros 232 870 020 Turismo ----------------- 232 811 110 Câmara M. Tondela - 232 811 110 Tribunal Judicial ------- 232 814 280 Rep.de Finanças ----- 232 822 259 Centro de Emprego -- 232 819 320 Bib.Tomás Ribeiro --- 232 811 110 Cons.R. Predial ------- 232 814 160 Registo Civil ------------ 232 819 310 Secretaria Notarial ---- 232 814 180 Soc.Filarmónica Tondelense - 232 822 414 Piscinas Municipais - 232 813 757 Serviços Municipais de Metrologia ----------- 917 503 254 Estaleiros Municipais 232 811 110 Rigorauto - Centro de Inspecções --------- 232 813 827 Esc.Cond.Tondelense 232 822 420 Esc.Cond.Sr.Calvário 232 851 510 Adega C. de Tondela 232 819 030 Jornal “Folha de Tondela” 232 812 074 Emissora das Beiras 232 861 333 Zona Agrária ------------ 232 813 775


PENÚLTIMA PÁGINA 19

18/11/2010

Sudoku

Momentos de Poesia MARIA DA CONCEIÇÃO

SOLUÇÃO DO NÚMERO ANTERIOR.

Não têm alma prós fazer sentir, Nem coração que os possa humanizar, A doce paz jamais vão encontrar, Mundo do crime, como, dele, fugir? Enquanto alguns não querem regredir, Outros terão vontade de parar, Mas, depois, droga, como a vão pagar? Roupas de marca, como irão vestir? Roubando, podem ter “topos de gama”! E o sangue, pelas suas mãos, derrama, Ervas daninhas, sem odor a sândalo. Os que trabalham sentem-se assustados, Andam, na rua, sempre a olhar prós lados, Que, em cada esquina, pode estar um vândalo…

De Tudo um Pouco MVC

FELICIDADE

Palavras cruzadas MANUEL DA COSTA Horizontais: 1-Economia extrema, minuciosa (pl.). 2-Calasse de animais à qual a aranha pertence. 3-Rede de arrastar. Que não é transparente. 4-Letra do alfabeto grego correspondente ao nosso “r”. Ida sem uma das vogais. 5-Posto do avesso. Completamente. 6-Que nasce com a pessoa. Título dos descendentes de Mafoma. 7-Adicionaras. Canoa sem as consoantes. 8-Imposto sobre valor acrescentado (inic.). 9-Tecido de fios ralos sobre o qual se borda (pl.). 10-Parecença (fig.). Partícula electricamente neutra existente em todos os núcleos de átomos. 11- Lojas onde se vendem sapatos. Verticais: 1- Duas pessoas. Diz-se de alguém que vem a nossa casa (pl.). 2-Lavra. Tornara novo. 3-Chefe etíope. Caminho mais curto entre dois luares. 4-Consoante repetida três vezes. Prende. Nome de mulher. 5Mina sem o começo. Padecimento. Tire uma consoante e uma vogal a “gente”. 6-Nota musical. Aula sem a consoante. 7-Cheiro, perfume. Ratar sem vogais. 8Sobrinho do Papa. Metade de crivos. 9-Três vogais. Feminino de um. Caçoa sem consoantes. (Zol.) Molusco tunicário, da ordem dos acéfalos. Igreja episcopal (pl.). 11-Gosta muito.

Meu nome é Felicidade… Faço parte da vida daqueles que têm amigos, pois ter amigos é ser feliz. Faço parte da vida daqueles que vivem cercados por pessoas como você, pois viver assim é ser feliz! Faço parte da vida daqueles que acreditam que ontem é passado, amanhã é futuro e hoje é uma dádiva, por isso é que é chamado Presente. Faço parte da daqueles que acreditam na força do AMOR, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final. Eu sou casada sabiam?... Sou casada com o Tempo. O meu marido é lindo! Ele é responsável pela resolução de todos os problemas. Ele reconstrói corações partidos, ele cura machucados, ele vence a tristeza. Junto tivemos três filhos: A Amizade, a Sabedoria e o Amor. A Amizade é a filha mais velha. Uma menina linda! Ela une pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar. A do meio é a Sabedoria, culta, íntegra, sempre foi mais apegada ao pai, o Tempo. A sabedoria e o Tempo estão sempre juntos! O mais novo chama-se Amor. Ah! Como ele me dá trabalho! É teimoso. Às vezes só quer morar num lugar... Mas eu estou sempre a dizer-lhe: Amor, tu foste feito para morar em muitos corações, não apenas em um. Mas O Amor é complexo, mas é lindo, muito lindo!... Quando ele começa a fazer estragos, eu chamo logo o pai dele. E aí o Tempo sai fechando todas as feridas que o Amor abriu! Você que está a ler-me, acredite sempre na minha família: Acredite no Tempo, na Amizade, na Sabedoria, e principalmente no Amor, pois um dia eu, a felicidade baterei à sua porta! Tenha Tempo para os seus sonhos, eles conduzem sua carruagem para as estrelas. E não esqueça, SORRIA! O seu sorriso pode alegrar a vida dos que o cercam! AUTO DESCONHECIDO

ASSIM FALA O POVO Não bebas coisa que não vejas, nem assines carta que não leias. É tarde para a economia quando a bolsa está vazia. Mais vale o vizinho à mão do que longe o nosso irmão. Cuidam os namorados que os têm os olhos fechados. Antes a pobreza honrada do que a riqueza roubada. Solução do n.º 1021 Horizontais: Ramificação, urânio, lima, Molelos, TIR, reagi, oblata, irós, caíra, da t, ars, lã, osso, rã, r, ilha, satura, nhambi, oiro, aa, oraras, s.

Ponto Final

VÂNDALOS À SOLTA

Pensamento da Semana “Não ser útil a ninguém equivale a não valer nada.” RENÉ DESCARTES, FILÓSOFO FRANCÊS, 1596-1650

MANUEL VENTURA DA COSTA

Os pequenos ditadores

O

País está atulhado deles. Há-os por todo o lado. Grandes e pequenos. Intelectuais e analfabetos. E existem tanto na esquerda como na direita. No Governo, na Assembleia da República, nas Secretarias de Estado, na Justiça, na Saúde, nos Sindicatos, nas Fundações, nas Comissões de Inquérito, nos Municípios, na Imprensa, nas Escolas e em todos os lugares onde lhes cheire a poder, eles espalham-se e escondem-se por todo o lado como piolho em costura! Saímos de uma Ditadura maior para ditaduras menores, mais disfarçadas, mas não menos nefastas… E são essas pequenas ditaduras que geram sentimentos de medo por parte dos subalternos que, por sua vez, criam à sua volta, e em simultâneo, climas de bajulação e de denúncias. Com medo de se perder o emprego, o estatuto ou os privilégios, lisonjeiase o chefe e denuncia-se o colega. Não há moral, não se respeita a ética, e ignoram-se os ditames de consciência – a integridade que deve caracterizar qualquer ser humano desaparece. Muita gente vê o autoritarismo apenas sob a perspectiva do Estado enquanto opressão do poder político. Mas isso não é totalmente assim. O autoritarismo é uma manifestação de egoísmo que pode manifestar-se em qualquer sector da sociedade, dependendo apenas do alto conceito que cada um atribua a si mesmo. A ambição, a vaidade, o protagonismo e a supremacia em relação ao semelhante, pode desencadear esse sentimento Um lugar de chefia é, geralmente, a rampa de lançamento mais usada para a propulsão do prepotente.

Há instituições particulares que apesar da sua fachada democrática e da sua orientação pedagógica e científica, apresentam, por intermédio do seu chefe, um carácter opressivo. E, paradoxalmente, é nessas instituições em que a liberdade, a sinceridade, o respeito mútuo, a civilidade e o diálogo deveriam, acima de tudo, sobrepor-se a qualquer outra forma de actuação. Esses pequenos ditadores consideram-se profetas de um novo Mundo e exercem os seus cargos como de feudos se tratasse, erguendo muralhas e fossos de protecção e usando o poder que a função lhes confere para reforçar a sua vaidade pessoal e o domínio sobre os outros. E há casos em que eles não só exercitam a sua prepotência sobre aqueles que gravitam à sua volta como também tentam estender os seus tentáculos para o exterior. Com sucesso algumas vezes, mas muitas mais sem conseguirem atingir o seu objectivo. No primeiro caso porque o alvo se presta a chantagem, no segundo porque há ainda quem não tema quaisquer represálias sejam elas de carácter ideológico, profissional ou meramente pessoal. E o pequeno ditador não gosta disso. Narcisista, vaidoso, hipócrita, e manhoso, ele não gosta que lhe façam frente, que subestimem a sua prepotência. E vingamse… Se olharmos à nossa volta não é difícil encontrar ilustrações desses feitos.


CONTACTAR 20 919 318 355

ARRENDA-SE

T1 ARRENDA-SE

T2 ARRENDA-SE

T3 C/GARAGEM

ARRENDA-SE LOJAS COMERCIAIS EM TONDELA APARTIRDE200EUROS/MÊS

ARRENDA-SE

GARAGENS ARRENDA-SE

VENDE-SE

T2 MOBILADO CENTRO DE TONDELA

VENDE-SE 919 318 355

Sabugosa

18/11/2010

Magusto convívio da Sabucar TEXTO E FOTOS: ARMÉNIO PEREIRA

A

Sabucar – Reparações Auto, Lda. sediada em Sabugosa promoveu na última sexta-feira, dia 12 de Novembro ao final da tarde, nas suas instalações o 3º Magusto Convívio, juntando para tal cerca de 300 pessoas, entre clientes, funcionários, amigos e convidados. Esta empresa fez desde sempre, pelo menos desde 1999, altura em que foi inaugurada oficialmente uma aposta clara no marketing do seu espaço, procurando uma aproximação permanente com os seus clientes. Nelson Pereira foi sempre a face mais visível, mas na verdade a Sabucar tem outro sócio, Vítor Costa que transportou muito do seu “know-how” granjeado em França onde durante muitos anos teve também uma oficina nos arredores de Paris. Mais tarde guiado pela vontade de regressar a Portugal acabou por em parceria com o seu sócio de realizar o sonho de investir na sua terra natal, lançando desta forma as bases da Sabucar. O caminho foi sendo feito de uma forma alicerçada, sendo hoje esta empresa reconhecida na região não só pela reparação automóvel, mas também pelas outras funções que exerce no sector da actividade, nomeadamente, no serviço de reboques durante 24 horas. As instalações foram remodelas recentemente sempre com o objectivo de servir melhor os seus clientes, podendo estes recorrem também à Sabucar para a transformação e restauro de clássicos, linha de pré-inspecção, viaturas para venda, venda de material e equipamentos. Neste 3º Magusto Convívio estiveram também alguns empresários da região ligados a

Nelson Pereira com a esposa e filhos

Sócios da Empresa com os Presidentes de Junta de Sabugosa e Mosteiro

Estiveram no magusto convívio cerca de 300 pessoas várias áreas de actividade mas com relações privilegiadas, tanto com Vítor Costa como Nélson Pereira, vários presidentes de Juntas de Freguesia do concelho de Tondela. O anfitrião, Jorge Soares esteve presente e teve oportunidade de se congratular, através da nossa reportagem pela realização de mais este magusto, aproveitando para endereçar os para-

béns à gerência da Sabucar por conseguir proporcionar um convívio destes em Sabugosa. Esta ideia foi partilhada pelo presidente da Associação Nacional do Ramo Automóvel, António Teixeira Lopes, que se deslocou de propósito de Guimarães para estar presente neste convívio, não se coibindo de tecer rasgados elogios a esta empresa, dizendo mesmo que se

trata de um exemplo a seguir em tempo de crise. Este convívio foi animado pelo grupo de musica tradicional “Ponte Velha”, Nélson Pereira teceu algumas palavras para agradecer a presença de todos os amigos neste magusto, tal como ao agrupamento musical de Sabugosa que pela terceira vez também participou nesta festa.

A.J.U.D.A. BOTULHO

MAGUSTO CONVÍVIO A A.J.U.D.A. do Botulho, em colaboração com o grupo da catequese desta localidade, realizou no passado domingo um magusto convívio. Foi uma festa bonita de convívio e confraternização entre crianças, jovens, adultos e idosos. Uma palavra de agradecimento para todas as Catequistas e Pais dos Alunos da catequese pela colaboração e auxílio que prestaram. Com esta actividade conseguimos o convívio e a envolvência de todos! O programa começou às quinze horas com a missa dominical, prosseguiu com a visita às obras de melhoramento do interior do bonito Coreto do Botulho onde se realizou o magusto. Neste evento estiveram presente muitos populares, o Sr. Padre Américo e os elementos da Junta de Freguesia – Sr. Horácio Rodrigues, Sra. Orlanda e Sr. Gilberto Carlos que nos presentearam com o donativo acordado aquando da assinatura do protocolo com as Associações da Freguesia. Este donativo foi uma boa ajuda para as obras que se realizaram. As obras de melhoramento deram muito trabalho e só foram realizadas porque houve o empenho e colaboração de todos os Corpos Sociais da A.J.U.D.A., em particular do Sr. Aníbal do Carmo Ferreira, do Sr. António Paulino Silveira, do Sr. Luís Arede e do Sr. José Manuel Costa. Uma equipa multifacetada que rebocou, pintou, assentou mosaico e fez a instalação eléctrica. A Associação contou também com a preciosa colaboração da Fábrica de Tintas 2000, da Betinsar - Tintas Leme, da Macoteivas e da Junta de Freguesia. Aproveitamos para agradecer publicamente aos responsáveis destas instituições: Ao Sr. Joaquim Chaves, ao Sr. Gilberto Carlos, ao Sr. Horácio Rodrigues e ao Sr. Alberto Henriques. Bem-haja a todos pela excelente ajuda/colaboração! Todas as pessoas ficaram contentes com o que viram, pois o espaço é amplo e, agora, é acolhedor e dá para fazer muitas actividades! No final desta bonita festa, todos estavam contentes porque tudo correm bem! O fim do dia acabou com uma saudável e animada caminhada. A próxima actividade da A.J.U.D.A. é a Conferência sobre a Saúde a realizar no dia 20 de Novembro no Auditório Municipal. Estão todos convidados!


JT 1022