Page 1

Ano II • Edição 15 • Junho/2012

VIDA

Soluções para manter o equilíbrio entre saúde e bem estar CASA

Design não é arte por Emerson Borges ESTILO

Entrevista exclusiva com a blogueira Cris Guerra Sugestões para acertar o coração dos enamorados


Foto: Eduarda Webber | Equipe Eduardo Vanassi

Editorial No mês dos namorados, o amor está em pauta. Uma atmosfera de romantismo envolve os enamorados, que usam de muita criatividade para demonstrar o quanto valorizam a pessoa amada. Sendo o amor, um sentimento dinâmico, requer sempre novidades, renovação, enfim, a constante busca por novas formas de demonstrá-lo. Desta forma, a edição de Junho do JD foi produzida com muito amor e originalidade, traduzindo o real sentimento do casal no ensaio de capa, além de direcionar você para as melhores opções em presentes nesta data tão romântica. Silvana Aibel Silvia A. Perusso

Capa Os enamorados Eduardo Vanassi e Naiana de Marco, demonstram todo seu romantismo para os clicks de Eduarda Webber, equipe Eduardo Vanassi Fotografia. Naiana veste Colenela Moda Feminina, Horos Acessórios e Mel de Assis Acessórios, enquanto Eduardo veste os looks Quorum. Iva Vivan e Miriane Buckel, by Iva Espaço da Beleza assinaram a produção para o ensaio no belo cenário da Lovara Vinhos.

Expediente Realização: S&S Editora Ltda Coordenação: Silvia Perusso | Silvana Aibel Equipe: Dirce Heuser e Camila Cervieri Diagramação: Berrô Design de Ideias Jornalista Responsável: Marlove dos Santos | REG. 6668/28/57 Abrangência: Bento Gonçalves | Garibaldi | Carlos Barbosa Circulação Dirigida: Vida | Casa | Estilo Contato: 54 2621 3134 contato@jornaldesign.com.br O Jornal Design | Serra não se responsabiliza por artigos assinados. 2 Jornal Design | Serra

vida


Balão intragástrico Dr. Sadi explica as características deste procedimento

Jornal Design | Para quem é indicado o balão intragástrico? É necessário ter um Índice de Massa Corpórea mínimo para realizar o procedimento? Dr. Sadi Antonio Spagnol Jr. | O sobrepeso é um estágio inicial da obesidade. O não cuidado do sobrepeso leva, inexoravelmente, a evolução para um tipo de obesidade, grau I, grau II ou grau III, com as doenças associadas. O que mais frequentemente se associa à obesidade são as síndromes metabólicas, diabetes,

vida

hipertensão e dislipidemia. Outras doenças muito presentes são as doenças osteoarticulares, quer dizer, hérnia de disco, problemas de articulação, problemas cardíacos, problemas respiratórios como apnéia do sono, distúrbios pulmonares. Um dos indicadores mais utilizados para definir a obesidade é o IMC (índice de massa corpórea) Para calcular o IMC, divida o peso pelo quadrado da sua altura. Exemplo: 71 (quilos) x 1,60² (altura) = 27,7 = sobrepeso. O IMC até 25 é considerado peso ideal; de 25,1 até 29,9 consideramos sobrepeso; de 30 a 34,9 é obesidade leve ou grau I; de 35 a 39,9 é obesidade moderada ou grau II e acima de 40 consideramos obesidade severa / mórbida ou grau III. Importante - O balão tem duas indicações médicas, uma agora recentemente aprovada pela ANVISA: para pacientes com sobrepeso ou para pacientes com obesidade grau I, ou seja , com IMC a partir de 27 mas sem doenças associadas graves ou excesso de

peso que justifique a cirurgia ou ainda aqueles que não obtiveram um bom resultado com tratamento clínico. A outra indicação é para o extremo oposto, aqueles pacientes classificados como super-obesos, com IMC acima de 50, com uma série de doenças associadas e que já tem indicação cirúrgica, mas que tenham alto risco para fazer a operação. Então, colocamos o balão nestes pacientes para que tenham um emagrecimento parcial de 20, 30 e às vezes 50 quilos, melhorando suas condições clínicas para a cirurgia de redução de estômago após a retirada do balão.

Foto: Click Fotografias

A técnica é segura, reversível e permite que a pessoa retome sua rotina, mas com outro comportamento. “O objetivo é ajudar a mudar os hábitos alimentares, promovendo uma reeducação à mesa e uma revolução no estilo de vida. Sendo assim, seis meses após a cirurgia, o balão é retirado e você pode manter sua alimentação sob controle, já que terá incorporado outra mentalidade na maneira de se relacionar com a comida”, diz o médico.

JD | E para quem ele não é indicado? Dr. Sadi | O método não é indicado para pessoas que não desejam participar de programas de reeducação alimentar associados a exercícios físicos, portadores de doenças gástricas e que tenham se submetido a cirurgias abdominais anteriormente, pessoas com problemas no esôfago como gran-

Dr. Sadi Antonio Spagnol Jr., cirurgião geral e bariátrico

Jornal Design | Serra 3


JD | Quais são as vantagens do procedimento? Dr. Sadi | É uma técnica de combate à obesidade que consiste na introdução de um balão inflável de silicone dentro do estômago por via endoscópica, com anestesia geral ou ate com sedação, como na endoscopia simples. Logo após a sua introdução, o balão é inflado com cerca de 500 a 700ml de soro fisiológico, corado com tintura de azul de metileno, com a finalidade de reduzir a capacidade do estômago e a ingestão de alimentos. Trata-se de um procedimento simples e é realizado ambulatorialmente. Não é necessário internação. O tempo de permanência máxima do balão é de seis meses (tempo de garantia do fabricante). A retirada do balão é também realizada através de endoscopia, em nível ambulatorial e com leve sedação. Ao contrário dos outros procedimentos para a obesidade que são cirúrgicos, o balão é colocado através da endoscopia digestiva. É realizada uma endoscopia digestiva para acompanhar o posicionamento do balão dentro do estômago, bem como o seu preenchimento. JD | É necessária uma internação? Quais os sintomas após o processo? Dr. Sadi | É comum o paciente passar por um período de adaptação. Nas primeiras horas após a colocação do balão gástrico, alguns pacientes apresentam náuseas, vômitos e sensação de peso, que podem causar algum desconforto. Todos estes sintomas são minimizados com a prescrição medicamentosa para cada paciente e deve ces-

4 Jornal Design | Serra

sar em até três dias. Se nós selecionarmos os pacientes que tem sobrepeso e obesidade grau I, o percentual de perda de excesso de peso chega a ser em volta de 80% a 90%. Uma pessoa que tenha de 12 a 15 quilos acima do peso ideal, com o balão intragástrico em seis meses de tratamento, junto da equipe interdisciplinar, eles perdem cerca de 90% do excesso de peso.

Crédito: Divulgação

des hérnias do hiato esofágico ou da faringe, grávidas ou mães em períodos de amamentação e pessoas com quaisquer vícios.

JD | É necessário retirar o balão após quanto tempo? Dr. Sadi | Retiramos o balão em seis meses. Primeiro porque caracteriza o aspecto de transitoriedade do balão. Então é fundamental que a equipe médica deixe muito claro para o paciente que este não é um balão mágico que põe no estômago, o paciente não faz mais nada e em 6 meses sai flutuando de magrinho. Esse balão é um trabalho que deve ser coordenado pela equipe médica com a equipe interdisciplinar, tendo como principal princípio a proposta da mudança comportamental. O balão vai provocar o pequeno milagre de induzir a saciedade precoce, que vai facilitar seguir uma prescrição nutricional de uma quantidade calórica menor, permitindo o emagrecimento. Os seis meses do balão é o tempo de vida útil dessa prótese, quer dizer, é o balanço entre a eficácia e o tempo que o material do balão tem de resistir a ação do ácido clorídrico do estômago. Então nesse período, além de ajudar o paciente a ter um bom resultado em termos de perda de peso, nós queremos ajudar os pacientes a adotarem estas mudanças comportamentais na sua rotina. Mas o mais importante é que o paciente saiba que a sua colaboração é fundamental para o resultado final e que após a retirada deve perdurar a rotina de alimentação proposta e por consequência a manutenção do peso.

Ilustração do balão intragástrico aplicado

Dr. Sadi Antonio Spagnol Jr. CRM 20731 Cirurgião Geral e Cirurgião Bariátrico Fone: 3454 7328 Rua Ramiro Barcelos, N.550 Sala 303 Edificio Dr. Bozzetto

vida


Foto: Divulgação

Você sofre com dores de cabeça?

A tensão do dia-a-dia é a causa mais frequente das dores de cabeça, que podem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. As dores de cabeça são um mal extremamente comum, mas, ao mesmo tempo, um dos mais difíceis de definir. A dor varia de intensidade: é sentida como um ligeiro desconforto ou como uma dor insuportável. Felizmente, em sua maioria as dores de cabeça não são sintomas de um problema grave, mas apenas sinais de tensão, fadiga, ansiedade ou distúrbios

vida

emocionais e principalmente decorrentes da coluna vertebral. Algumas vezes a dor de cabeça é reflexo de um distúrbio em alguma outra parte do corpo ou coluna vertebral, muito raramente ocorrendo como resultado de uma doença grave. A quiropraxia visa restabelecer o fluxo nervoso entre o cérebro e o corpo, os quais podem ser parcialmente afetados pelo o que nós quiropraxistas chamamos de subluxação, ou desalinhamento articular, o qual ocorre principalmente nas vértebras e interfere no sinal envia-

do pelo cérebro para o corpo (impulso nervoso). No caso de dores de cabeça a região comumente afetada é a região da cervical alta (pescoço) que pode apresentar um desalinhamento da coluna causado pela tensão, postura, estresse, movimentos repetidos e ate mesmo por dormir de maneira incorreta, causando dores de cabeça, enxaqueca, tonturas e muitas vezes problemas na articulação temporomandibular (ATM). A função do quiropraxista é remover a subluxação, permitindo então que os impulsos nervosos

fluam, fazendo com que o corpo possa usar todo seu potencial de autocura, o que chamamos de “inteligência inata”. Como resultado, temos o alívio dos sintomas na região da cabeça e tensões principalmente do pescoço e ombros. Consulte sempre um profissional qualificado e membro da Associação Brasileira de Quiropraxia (ABQ), para realizar seu tratamento com segurança e qualidade. Carla Parisotto Quiropraxista ABQ: 0254

Jornal Design | Serra 5


Atividade física no inverno Conheça os benefícios da

fisioterapia dermatofuncional Foto: Divulgação

Você pode, você deve.

O inverno é uma estação deliciosa para comer chocolates, massas, fondues, feijoadas e sopas. O fato de sentirmos vontade de ingerir alimentos mais fortes e calóricos é uma necessidade do corpo em relação ao frio. Tendo em vista todas as delícias do inverno, devemos nos preocupar com o possível aumento de peso corporal. Para que isso não aconteça e o desespero dos quilinhos adquiridos no final da estação, a atividade física é uma grande aliada. O inverno é uma estação que requer mais do metabolismo, com maior gasto de energia, este trabalha mais para produzir calor. Com esta vantagem, aliado à atividade física, isso pode proporcionar uma sensação maior de prazer para quem não deixa de se exercitar nessa época do ano. Os benefícios da prática de atividade física neste período são praticamente os mesmos das outras estações do ano: redução ou manutenção do peso corporal, aumento da força muscular, prevenção da osteoporose, auxílio no tratamento da hipertensão, manutenção de uma boa postura, aumento da flexibilidade entre outros. Alguns cuidados são importantes na hora de se exercitar no inverno como um bom aquecimento e alongamento para prevenir lesões, uma boa hidratação, há menos sudorese que no verão,

6 Jornal Design | Serra

mas tendemos a urinar em maior volume. Sempre é bom lembrar que a atividade física exige dedicação, disciplina e persistência cujos benefícios são sentidos de imediato, como sensação de bem estar, entre outras, mas os resultados em performance do corpo como redução de peso corporal, aumento da função cardiorrespiratória e aumento de massa muscular só aparecem em longo prazo, por isso também a melhor hora de se preparar para o verão é agora no inverno. Para ajudar você a praticar atividade física no inverno e em todo ano, a Axis Personal Trainer & Pilates, é um espaço de treinamento físico personalizado, desenvolvido especialmente para o conforto e bem estar de quem se habituou a ter qualidade de vida. Ao contrário das academias, possui um número limitado de alunos por horário, oferecendo programas elaborados de acordo com os objetivos e as necessidades individuais, sempre acompanhados por profissionais capacitados. As aulas com duração de 60 minutos. Sala de Pilates climatizada, dispondo de aula experimental. Tatiana Toller Axis Personal Trainer e Pilates studioaxis@yahoo.com.br

A pele é o maior órgão do corpo humano e com certeza, um dos mais afetados diariamente por todos os efeitos externos a que estamos expostos como, sol, vento, frio, poluição, alimentação rica em gordura, estresse, falta de atividade física, entre tantos outros. A busca por tratamentos estéticos para corrigir as imperfeições que se apresentam na face e no corpo faz com que profissionais da saúde pesquisem tratamentos cada vez mais eficazes, para manter os padrões de saúde, beleza e bem-estar de uma sociedade cada vez mais vaidosa. Uma vez realizados os estudos, e as terapias sendo comprovadas cientificamente, surgiu a Fisioterapia Dermatofuncional, que busca restaurar desvios estéticos manifestados na pele. Essa especialidade da fisioterapia pode ser aplicada, desde pacientes que sofreram queimaduras, onde além do objetivo estético existe a preocupação funcional da área atingida. Desta forma pode-se evitar retrações do tecido o que restringiria os movimentos do segmento afetado, até reabilitação de cirurgias estéticas, cuidados com a cicatrizes de pós ope-

ratórios recentes ou tardios, ou simplesmente pacientes que buscam melhorar sua aparência, no sentido de diminuir a celulite, estrias, gordura localizada, manchas, acne, entre vários outros transtornos Como técnicas de tratamento, podemos citar desde terapias manuais, como drenagem linfática corporal e facial, manobras de liberação tecidual, higienização cutânea (limpeza de pele profunda), bem como os últimos lançamentos em equipamentos, fazendo uso de tecnologias como a Radiofrequência, Luz Pulsada, Ultrassom (Manthus), Carboxiterapia, Endermoterapia, Peelings mecânicos, Estimulação muscular (Corrente Russa) e vários outros. A escolha do recurso a ser utilizado, será feita depois de uma avaliação clínica de cada paciente, pois é muito importante que o tratamento seja personalizado.

Bruna de Bacco Fisioterapeuta

vida


Design não é arte!

Fotos: Divulgação

V

casa

ivemos em uma época que arquitetura tornou-se um ato escultórico, o design se acha arte e invade galerias, os produtos tem que carregar discursos semióticos e metafísicos, que não dizem absolutamente nada ao consumidor e que só servem para nos justificarmos perante nossos pares. Neste momento fica a pergunta: Porque não voltarmos ao simples, onde uma banqueta é acima de tudo para sentar e não para discursarmos sobre o significado filosófico de ela ter quatro ou três pernas? Design é design. Não é arte. Para mim, o bom produto é aquele que vende, gera lucro, cria a possibilidade de novos investimentos, gera empregos e renda. Não vivemos em época de mecenatos. Vivemos sim em um tempo onde a busca pela diferenciação do produto e pelo encantamento do cliente, estão cada vez mais ligados ao Design. Somos profissionais da sedução e não artistas. Nossa função é buscar traduzir através

de uma expressão pessoal (e aí sim nos aproximamos da arte) e de processos extremamente racionais (quando somos quase engenheiros) as necessidades funcionais do consumidor. Esta posição de mediadores entre a indústria, o mercado e o consumidor, nos trás uma imensa responsabilidade em fazer as escolhas certas já que, além de projetarmos, também designamos o que vai, para onde e por que. Fazer design é mais do que ser criativo, é ter a habilidade de fazer estas escolhas e compô-las em algo que chamamos de objeto ou produto. Esta relação muitas vezes pode ser mal entendida pelo mercado que liga a palavra diretamente apenas ao ato criativo puro, supervalorizando o design de autor onde muitas vezes a assinatura vale mais do que o produto em si. A realidade nos mostra que a real demanda das empresas e do mercado é de produtos que, além de trazerem um re-

Jornal Design | Serra 7


Fotos: Divulgação

fino estético, tragam também solução, ou seja, não interessa ao consumidor se a banqueta de três pernas é a metáfora de algo perdido nas profundezas de nosso cérebro e sim se ela é estável, confortável, segura e traz valores estéticos que dialoguem com os seus, convencendo-o da compra. Se escolhemos a solução de três pernas por razões de custo, de menor consumo de matérias primas, de facilidade de produção ou qualquer outra linha de pensamento racional, esta linha se torna mestra na solução estética do produto. Fazer design é fazer escolhas. É buscar combinações de “n” elementos e valores compondo-os de forma inovadora em um produto. A cada “missão” recebida todo um processo mental é detonado reunindo informações pertinentes ao projeto em questão. Correlações começam a se formar e se transformar em novas possibilidades que, analisadas frente

às necessidades do cliente, suas potencialidades, seu mercado, o consumidor alvo, podem ser descartadas ou evoluídas em várias linhas paralelas de pensamento que, se fundem e se bifurcam a cada nova informação ou questionamento. Muitas vezes, dependendo da complexidade do projeto, subconjuntos vão se formando e se combinando até que soluções começam a se configurar. Neste ponto, devemos resistir à tentação do design de autor, do “faça-se assim porque este é meu desejo”, e analisar cada alternativa em função de uma régua de condicionantes projetuais para que a escolha não se faça apenas por nossa vontade e sim, baseada no contexto total.

Isto é fazer Design. É despir o ego e buscar em conjunto com a empresa a melhor solução para aquele contexto, interpretando e dando forma à mesma como um produto. Gosto de: trabalhar em conjunto com a fábrica, de ouvir o prototipista, o ferramenteiro, o operador do equipamento, pois o tempo me ensinou que eles têm muito a colaborar neste processo. Discutir com a área de engenharia, buscando a mediação entre os anseios do marketing e as possibilidades técnicas, às vezes desafiando e, em outras, ouvindo. Discutir com a área comercial o posicionamento do produto dentro do mix e dentro do mercado. Não acredito no design que vem rabiscado em uma folha de papel, mas

“É despir o ego e buscar em conjunto com a empresa a melhor solução para aquele contexto”

sim no oferecer uma solução completa, definida e viável, técnica e comercialmente falando. Mais que o objeto da venda, o produto representa a empresa frente ao mercado, fala por ela, tem contato real com o consumidor, tenta seduzi-lo e encantá-lo de várias formas e aí, todos os valores formais, técnicos, de uso e funcionais verbalizam as decisões e escolhas feitas durante todo o processo de design. Poucas empresas veem o profissional de Design desta forma, deixando assim de explorar estas possibilidades de um modo muito mais amplo, acreditando erroneamente que este profissional está ali apenas para deixar mais “bonito” seu produto. Design é estratégico, é gerador de lucro, pode reposicionar a empresa no mercado e abrir novos caminhos. É assim que vejo e é assim que gosto de ser visto por aqueles para quem trabalho.

Emerson Borges Designer

8 Jornal Design | Serra

casa


Fotos: Divulgação

Design:

Inovação, prática e negócios Vivemos em tempos em que a produção industrial do nosso país passa por uma transição de paradigmas, ou melhor, uma transição na maneira de pensar em que os lucros antes vindos pelos ganhos de produção, agora dão lugar aos lucros vindos através do valor entregue ao consumidor/cliente. Sabe-se que, temas como estratégia, criatividade e capital intelectual vêm à tona e acabam por “roubarem” a cena no meio industrial. Pois bem, são estes valores culturais, materiais e logo, comerciais, que a Coleção Itaiandê explora dentro deste novo paradigma. Todas as suas peças levam consigo a capacidade criativa aliada à capacidade industrial. Cada peça foi pensada de forma singular e, em conjunto, capazes de harmonizar qualquer ambiente sem perder o foco na sala de estar. Cada peça possui vida e história própria:

Mesa de Centro Boleana Esta mesa faz uma alusão ao contraste entre o passado e o presente, a partir da união de uma forma rígida, típica da arquitetura antiga da Serra Gaúcha, com as linhas modernas das construções atuais. Por isso foi batizada com o nome de Boleana, uma referência à operação matemática de subtração entre um paralelepípedo e uma esfera.

Poltrona Dressa A tradição que passa de geração a geração foi a base para a criação desta Poltrona. A dressa, trança de palha de trigo, é a arte empregada na confecção de utensílios pessoais e domésticos, e sua inserção na poltrona faz-se como um elemento poético, que resgata o artesanato e o trabalho das habilidosas mãos das imigrantes.

Linha Caminhos de Pedra Linhas e formas que remetem à arquitetura robusta das construções da região, feitas predominantemente em pedra e madeira ganharam detalhes finos e usuais em móveis como Mesa, Cadeira, Buffet, Aparador e Home Theater. O uso de lâminas de pedra basalto dão um toque de rusticidade com a madeira laminada e a laqueada.

Mesa e Cadeiras Faces A maneira bruta do uso da madeira e das pedras, unida a faces simples e definidas dos acabamentos dados a elas serviram de inspiração para este conjunto.

casa

Cristiano Gallina

GallinaVisentini Designers

Jornal Design | Serra 9


10 Jornal Design | Serra

casa


casa

Jornal Design | Serra 11


Foto: Divulgação

Êxtases de Olorum Desculpem-me, mas não fui a Milão, preferi ir a um terreiro de Umbanda. Acho que pela primeira vez na vida, entendi o que significa o “Brasil profundo”, mito criado por intelectuais românticos, motivados pela defesa de uma identidade nacional frente à influência invasora de potências estrangeiras e dos divisionismos territoriais internos. É um mito. Logo, alguns entenderão como uma mera ilusão, véu de Maya que encobre a realidade. Mas não me senti iludido ou enganado por uma magia ineficaz. Senti a emoção da crença coletiva, da veneração pelos antepassados, do respeito à alteridade. Jesus ladeado por Iemanjá e Ogum, Oxóssi e Iansã. A batida frenética dos atabaques. A densidade do corpo das vozes. A policromia das dezenas de imagens. Os vapores do incensário. O feijão e a rapadura. Gringos e negros participando do mesmo círculo místico. Minha mente foi encantada pela estrutura de significação da

Umbanda – os Orixás – e meu corpo atravessado a fogo pelos signos do ritual de incorporação dos Pretos Velhos no Reino de Oxalá. Com a licença da metáfora, como uma árvore velha, senti-me integrado à terra por raízes profundas e ao céu por uma copa galhada com folhas soltas ao ar. Sejamos mais precisos: que significa isso? Bem, nunca me sentira muito brasileiro. Gaúcho, por força, e italiano, por sangue, sim, mas brasileiro não. Hoje, contudo, posso afirmar com mais certidão o que é ser brasileiro a partir da bricolagem mítica católica, indianista, espírita e do candomblé que constitui a fé, o sentir e o sentido da Umbanda. Parece que tudo pode se harmonizar na sua cosmogonia emanacionista, pois, caso eu não tenha compreendido equivocadamente, os Orixás são ex-tases de Olorum, significante ilimitado e aberto à anexação de signos – imagens e símbolos – de variáveis mitologias.

Enfim, respondendo à pergunta: significa que senti a natalidade da terra. Acho que, finalmente, entendi o locus natalino, o espaço e o tempo do Natal (ou a quadratura do habitar de Heidegger). É preciso ter um pouco de teoria guardada no baú para elaborar tal abordagem da cultura, mas, nem por isso, menos apaixonada. Paixão pela mestiçagem, pela tenacidade, pela mistura, cross fertilization que amplia os poderes criativos. Isso parece demasiado ufanista? Enredo de escola de samba para inglês ver? Perigo de um pacifismo de fachada? Que micropolíticas ficam encobertas sob esse discurso? Por outro lado, quem não precisa de um pouco de romantismo, de um lapso de ingenuidade para dar graça à vida? Se ajudar a entender a ética-estética pós-colonial de parte do design brasileiro, ou melhor, latino-americano, que esse lapso seja bem vindo e duradouro.

Douglas Pastore

Coord. Design Gráfico UCS

12 Jornal Design | Serra

casa


Design + Negócios O que é tendência?

“Tendência” do latim tendentia, significa tender para, inclinar-se para, ser atraído por. A definição de tendência não é tarefa fácil, pois carrega muitos componentes que atuam em nosso inconsciente e por essa razão sem formas concretas. Isso não invalida o fato de que tendência é um estado de percepção, um reconhecimento tácito de uma determinada afirmação ou estado das coisas. Se for um movimento, isso sugere algo dinâmico, não estanque e nem imutável, ou seja, fenômeno que se processa na medida em que há o deslocamento de uma situação qualquer. Por exemplo: o fato de os brasileiros, em geral, serem apaixonados por futebol não é tendência, é realidade histórica. Mas se pudermos identificar que as mulheres estão se interessando mais por futebol, isso sim constitui numa tendência.

A essência de uma tendência tem a ver, necessariamente, com mudanças que podem ser de comportamento, de consumo, de escala e grupamento social, de padrão econômico ou mesmo de características físicas. Por exemplo, um estudo da Unicamp identificou que o brasileiro está ficando mais alto, tendo aumentado, em medida, oito centímetros nas últimas três décadas. Isso é, seguramente, uma tendência, porque houve mudança significativa de pelo menos uma característica de toda uma população. Para se configurar uma tendência, é necessário transcurso de tempo, de modo que se possam constatar com segurança tais mudanças. Digamos que, em determinado mês do ano, um grande número de adolescentes brasileiras tenha passado a exibir um novo penteado, inspirado na estrela da novela: isso não se configura

uma tendência e sim um modismo. Durante os trinta dias anteriores e posteriores á turnê dos Rolling Stones ao Brasil, cresceram as vendas de discos da banda inglesa nas lojas de São Paulo. Isso não ê uma tendência, é um evento. Em síntese a palavra tende ao movimento e a mudanças, com ideia de tempo presente e futuro. Tendo essas premissas em mente fica mais claro identificar uma tendência, o que é muito importante para qualquer empresário, porque toda tendência representa alterações no cenário e no ambiente dos negócios, podendo exercer maior ou menor impacto sobre os empreendimentos. Uma tendência pode ser também, um sinalizador importante sobre o surgimento de novas oportunidades de negócios. Conhecer essas oportunidades ê estar em sintonia com o mercado.

Juliana Desconsi Designer

casa

Jornal Design | Serra 13


Milano Design Week 2012 desperta os sentidos Studio Marta Manente Design & Assessoria reúne clientes, parceiros e amigos para mostrar as tendências mundiais do design

O espetáculo da dança foi estratégico para apresentar as novas tendências em formas, que neste ano do Isaloni o destaque foi para as formas orgânicas e para a assimetria. Prova de que o aconchego dos ambientes pode ser ainda mais eficiente se usado esses movimentos para quebrar o minimalismo. Através de imagens e vídeo, os convidados passearam por todos os ambientes de uma casa, analisando além das novas formas, cores, texturas e tecnologia. Se por um lado a dança mexia com os sentidos da visão, da audição e da emoção, por outro a decoração feita com ervas aromáticas, demonstravam que o olfato também exerce influência no ambiente. A decoração, além das ervas, possuía todos os elementos ecologicamente corretos e reutilizáveis, como plástico bolha, caixas de madeira e cordas. Como recordação do evento, foi customizada uma sacola também de plástico bolha e corda, para levar para casa o Jornal Design Serra.

Alexandre da Loja Carmen Flores, Nadir Molon da Estobel, Igor Inácio da Loja Carmen Flores, Marciano Scapinelo e Claudiomar Versa da Universum Móveis

Equipe da Tabone de Caxias do Sul

Marco de Bastiani Tecnovidro de Farroupilha

Equipe da Adm Móveis De Garibaldi

Fotos: Conceitocom

Cores, formas, texturas, música, aromas, movimento. Quem participou do Milano Design Week 2012 colocou seus sentidos à prova diante de tantas provocações lançadas pelo Studio Marta Manente Design & Assessoria. A proposta foi mostrar que o design interage com as pessoas, por meio de suas percepções. O evento foi realizado no dia 21 na Vinícola Lovara, reunindo quase uma centena de clientes, parceiros e amigos. Logo na recepção, um espetáculo de ballet contemporâneo para mostrar que o mundo do design conversa com as pessoas também por meio do corpo. Enquanto a bailarina Patrícia Larentis apresentava sua performance em torno de quatro cadeiras Phanton, imagens da cidade de Milão, captadas em 8 anos de viagens para a Itália, eram projetadas sobre o corpo da bailarina, vestido de branco unindo as linhas do traço de um desenho, projeto ou produto com o movimento da dança. Assim, a atração mostrou que o movimento constitui a forma, como o próprio tema desta edição propôs.

14 Jornal Design | Serra

casa


Fotos: Débora Zandonai

Nova Horos

Em conexão com o design, arquitetura e decoração. Mobiliário clássico, peças de design, cores escuras que contrastam com o branco e acabamentos elegantes, como os revestimentos amadeirados e espelhos, proporcionam equilíbrio ao projeto da Nova Horos. A mistura dos estilos clássico e contemporâneo, com móveis, objetos e acabamentos cuidadosamente selecionados pelas arquitetas, trás equilíbrio ao espaço, criando uma atmosfera feminina, com elegância, sofisticação e conforto que definem o projeto. O desafio proposto pelas proprietárias, foi construir um ambiente versátil, que proporcionasse cenários diferentes, podemos observar isso no amplo e funcional espaço da loja e vitrine. O espaço gourmet destaca-se pela ousadia, e as mesas passarelas que dão ao ambiente um toque de inovação e modernidade.

A base do projeto é a cor branca, onde coloca em evidência o colorido dos sapatos e acessórios. Para destacar ainda mais as peças, o projeto de iluminação pontual e direcionada, valoriza os produtos expostos e enobrece o ambiente. Já a iluminação difusa voltada para o painel amadeirado proporciona aconchego para essa nova proposta. A opção de trabalhar com um piso de madeira escura também foi um condicionante para a definição dos demais acabamentos da loja e além disso, proporciona uma sensação de aconchego como uma agradável sala de estar. O projeto foi desenvolvido com móveis sob medida onde foi de fundamental importância o comprometimento, a técnica e a qualidade dos acabamentos da Idéias e Conceitos.

Tatiane Peruffo Grando e Fabiane Brum

Fone: (54) 3055.4042 Cel.: (54) 9113.7110 E-mail: arteforma@ibest.com.br

casa

Jornal Design | Serra 15


Foto: Divulgação

A arte de bem viver. Acumulamos diariamente, livros, discos, objetos que traduzem nossos gostos, com eles sentimos prazeres e, alguns, até dialogam direto com a nossa alma. Nasce, então, o nosso mundo, o nosso espaço, a nossa história direcionando-nos na arte particular de viver. Nossas particularidades criam e exploram um espaço que chamamos de casa. Esse espaço serve para descanso, lazer, loucuras, prazeres e outras convivências que retratam a nossa vida. Necessitamos escolher um lugar para viver que seja agradável, inspirador e que desperte nossos sentidos no melhor sentido! Atualmente cada vez menos, aproveitamos a nossa casa e cada vez mais, estamos debruçados no mundo do trabalho. Caímos em uma rotina toda semana, e sobrando pouco tempo para usufruir dos

16 Jornal Design | Serra

espaços que demoramos anos trabalhando para conquistar e que até ficam despercebidos. A informação nos chega muito rápido. Novas ideias surgem no mercado diariamente. Muitos buscam comprar tudo o que está na moda e assim acabam trabalhando muito, pois querem sempre ter a novidade em suas casas, porém precisamos lembrar da importância que tem a casa no sentido de ser nosso lar. É neste local que ganhamos força e energia para enfrentar a vida. A vida passa depressa e talvez não percebemos o quão rápido isso acontece e quando nos daremos conta será tarde demais para resgatar as coisas que realmente fazem a diferença na vida, que nos enchem a alma de bons sentimentos, que nos fazem acordar cedo e fazer da rotina um apoio para viver de uma forma diferente, e , também,

conseguir enxergar o que nos falta para correr atrás. Podemos nos desafiar a parar para perceber o que nos cerca, resgatar a conversa com os amigos, tomar um bom vinho, olhar a chuva através da nossa janela, preparar com calma um almoço para a família, e tantas coisas que parecem pequenas, mas que são as que, de fato, nos preenchem de plena alegria e felicidade. De nada adianta termos espaços maravilhosos e modernos com os últimos lançamentos se não conseguirmos encher a nossa alma. A arquitetura de hoje, na nossa visão, nasce com o propósito de deixar um pouco o mundo da correria e adicionar à nossa vida a verdadeira arte de viver. A partir dessa perspectiva, os espaços traduzirão essa forma de pensar e consequentemente, novos e diferentes momentos.

Acreditamos em uma arquitetura que dialogue com os prazeres do homem, que traduza sua vida, sua história, sua arte e que esses prazeres devem ser impressos no concreto. Pois, quem consegue dar atenção a vida dará alma aos espaços e estes ficarão certamente mais aconchegantes. Por fim, o projeto arquitetônico nasce a partir do espirito do lugar e da arte de quem habita este lugar.Vivemos um momento em que precisamos diminuir a barulheira e a necessidade de comprar, parar de fazer perguntas, parar de imaginar respostas, aquietar um pouco a vida para simplesmente deixar o coração nos contar o que sabe. Antes, devemos transformar nossos hábitos para depois transformar nossa casa. Jovani Cello Equipe Casa Cello

casa


casa

Jornal Design | Serra 17


Fotos: Divulgação

O dormitório ideal

Este agradável refúgio onde descansamos e recarregamos nossas energias é, sem dúvida, o espaço mais íntimo da casa. Ele, mais que qualquer outro ambiente, deve ter a cara de seus donos. O arquiteto Roberson Da Fré, mostra nas dicas seguintes como tornar o seu quarto um ambiente confortável e agradável, sem perder o toque pessoal. Um bom descanso A cama é o astro principal deste ambiente, escolha o modelo que mais se adeque ao espaço, considere as dimensões que permitam uma boa circulação e que deixem o visual harmônico - camas muito grandes, apesar de confortáveis, podem tornar o quarto pouco funcional -, para completar, vista-a com as roupas que mais lhe agradam, tons naturais em off-white e bege evocam o bem estar, bordados, um ar mais romântico e

18 Jornal Design | Serra

padrões em alfaiataria, um visual mais sóbrio e requintado. Cores envolventes Estude bem a cor das paredes, não se entusiasme por tons chamativos, ideais para iluminação artificial, porém, pouco agradáveis quando iluminados pela luz do dia. Os tons pastéis ainda são as melhores apostas para este ambiente. Se a intenção é destacar uma parede ou criar um ponto focal, os papeis de parede são bons aliados, além de imprimirem personalidade, deixam este espaço ainda mais aconchegante e podem ser substituídos com facilidade. Iluminação agradável Antes de pensar em qualquer tipo de iluminação artificial, garanta o total controle sobre a luz natural. Se a sua janela não possui elementos que barrem a luz, como venezianas ou persianas, aposte

em blackouts, eles garantem o bloqueio da claridade e não comprometem na escolha da cortina. Controlada a luz natural, pense na iluminação artificial, o ideal é utilizar no mínimo dois ou três pontos, distribuídos pelo dormitório. Espaço organizado Um espaço agradável, antes de mais nada, é um espaço organizado. Se as dimensões permitirem, crie closets fechados, eles facilitam a organização e garantem que o restante do cômodo fique mais livre e prático para o casal, se não, opte por armários embutidos com portas grandes, que darão maior amplitude e uniformidade ao quarto. Toque pessoal Tudo definido, agora é a hora de dar seu toque pessoal. Com certeza você tem guardado diversos objetos cheios de recordações. O dormitório, apesar de não

parecer é um bom lugar para expô-los. Pode ser uma recordação de família, os livros de que mais gosta ou até mesmo um quadro de puro valor sentimental, o que importa é poder relaxar cercado por objetos que te dão bem-estar. Para finalizar, mescle suas relíquias com objetos modernos, isso deixará seu quarto além de ideal, repleto de personalidade.

Roberson Da Fré Arquiteto

casa


casa

Jornal Design | Serra 19


20 Jornal Design | Serra

casa


casa

Jornal Design | Serra 21


Fotos: Leila Pompermayer

AEARV e Dell Anno realizam curso com Ênio Padilha Com foco na valorização do conhecimento a AEARV | Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Região dos Vinhedos promoveu, em parceria com a Dell Anno, o curso Administração de escritórios de Arquitetura e Engenharia com o Professor e Engenheiro Ênio Padilha. O curso aconteceu nas noites de 14 a 17 de maio no auditório do show room da empresa Dell Anno e contou com a participação de mais de 50 profissionais da área. Na primeira noite, os participantes foram recepcionados com um coquetel oferecido pela Dell Anno. Em seguida,

22 Jornal Design | Serra

o presidente da AEARV, Engenheiro Marcelo Ticiani deu as boas vindas a todos, seguido do diretor de Marketing da Dell Anno, Edson Busin que apresentou um vídeo do grupo Unicasa e as novidades que a Dell Anno tem para o ano. E após, o Mestre Ênio Padilha, assumiu a palavra colocando em pauta assuntos de extrema importância para o setor e seu conhecimento como profissional experiente, que atua em todo Brasil. A AEARV, concluiu as atividades do curso satisfeita e cumprindo os objetivos da gestão de valorizar o conhecimento e unir os profissionais.

casa


As lâmpadas incandescentes comuns, aquelas que utilizamos normalmente em nossas residências, estão com os dias contados no mercado. Isso porque, este tipo de iluminação possui um grande consumo de energia e emissão de calor, o que agride o meio ambiente. Há pouco tempo atrás, a sugestão era trocar por lâmpadas fluorescentes, que possuem um consumo de energia mais baixo e uma durabilidade maior. Porém possui em sua composição o mercúrio e podem se tornar ainda mais agressivas. Hoje existe no mercado o LED. Um produto ainda mais econômico e durável, eles estão transformando a natureza da iluminação. Para fazer uma comparação, as lâmpadas incandescentes duram em média em torno de 1000 horas. Quando as fluorescentes variam de 7.500horas a 18.000horas, os leds podem durar até mais de 50.000horas, consumindo menos energia e consequentemente gerando menos manutenção. Além de oferecer uma grande variedade de formatos, possibilitando uma diversidade de aplicações, ele ainda pode possuir cores diferenciadas, abrindo novas oportunidades para melhorar a vida das pessoas. Mas apesar de todas essas vantagens, é preciso observar uma serie de

casa

questões antes de fazer uma substituição. O led é um produto novo ainda no mercado, e por isso ainda não existe um padrão de fabricação nem mesmo uma norma que regularize todo o processo. Devido a isso, existe uma grande variedade de produtos no mercado, que variam desde preço a principalmente a qualidade dos mesmos. O ambiente e o efeito que se quer obter com a iluminação também devem ser considerados. Apesar da tecnologia avançada, por exemplo, o led ainda não consegue obter uma reprodução de cor 100% eficiente. Por isso, em espaços que exijam uma boa reprodução de cor, como por exemplo, uma loja de roupas e maquiagens, deve-se estudar bem caso a caso sua aplicação bem como a mistura com outros tipos de lâmpadas. Grandes oscilações de temperatura e de energia também devem ser avaliadas, pois podem comprometer a vida útil do produto. Uma escolha errada, ao invés de trazer economia e melhorias, pode resultar numa grande dor de cabeça. O importante é sempre consultar e investir em um bom profissional da área, para que ele possa orientar na escolha adequada dos produtos a serem aplicados e tornar o seu investimento lucrativo.

Fotos: Divulgação

Trocar as lâmpadas comuns por LED?

Fabiana Ruaro

Arquiteta e Urbanista

Jornal Design | Serra 23


Expolux 2012

vitrines mundiais, como Milão (Itália) e Frankfurt (Alemanha) com a vantagem de serem fabricadas no Brasil, facilitando a aplicação por se adequarem aos valores e distribuição ao consumidor Brasileiro. Visite um pouco da feira “ao meu olhar” onde destaquei algumas das novidades deste ano: Fotos: Divulgação

Novidades em Iluminação

A maior feira de iluminação da América Latina aconteceu este ano em São Paulo, reunindo os principais fornecedores de iluminação. A equipe CenterLuz esteve lá para conferir os lançamentos que estão por vir e atualizar o mercado de iluminação da Serra Gaúcha. Este evento trouxe muitas tendências recém-lançadas nas maiores

1

2

5 A maior feira de iluminação da América Latina aconteceu este ano em São Paulo, reunindo os principais fornecedores de iluminação. A Equipe CenterLuz esteve lá para conferir os lançamentos que estão por vir e atualizar o mercado de iluminação da Serra Gaúcha. Este evento trouxe muitas tendências recém-lançadas nas maiores vitrines mundiais, como Milão (Itália) e Frankfurt (Alemanha) com a vantagem de serem fabricadas no Brasil, facilitando a aplicação por se adequarem aos valores e distribuição ao consumidor Brasileiro. Visite um pouco da feira “ao meu olhar” onde destaquei algumas das novidades deste ano 1) Grande destaque da feira, a iluminação de efeitos para fachadas, decks e pergolados, arandelas com lâmpadas ou LED’s são a grande tendência para esta aplicação. 2) Pintando o sete com luminárias, as cores vibrantes estão em alta, aplicadas

24 Jornal Design | Serra

3

6 em abajures de diferentes formas e gostos, além de dar uma pitada de elegância e modernidade para os ambientes, alegra quem esta a sua volta. 3) Criatividade é uma das alternativas para ter peças exclusivas, acima as arandelas de cristal com vários formatos, atendem a qualquer gosto, projeto ou necessidade. 4) Bancos, vasos, mesas iluminadas já viraram moda na Europa e também aqui no Brasil, ideal para áreas externas, deck de piscinas, jardins e também para ambientes festivos pois, existem modelos com troca de cores e que também podem ser flutuantes para deixar na piscina. 5) Parede iluminada com arandelas de LED, sensação de movimentos e profundidade. 6) Arandela de LED, efeito garantido com baixo consumo e altíssima durabilidade 7) Arandela quatro fachos, formato pequeno, discreto e elegante, permite

7

4

8

uniformidade da luz com quatro fachos de luz que chegam ate cinco metros de comprimento. Fabricado em LED na cor branco, âmbar, azul, vermelho e verde. 8) Lustres grandes com materiais alternativos surpreenderam. Acima várias bolhas de vidro soprado, transparentes e cromadas iluminadas formam uma escultura de luz. Além da tendência de uso dos grandes e imponentes lustres, abajures e colunas de piso para uso em residências e ambientes comerciais. Este ano posso destacar também o uso de outros materiais para confecção das luminárias, o acrílico em novos formatos e muito valorizado pelos designers, o tecido aplicado com texturas e muitas cores vibrantes, o metal para fabricação de pendentes e abajures esta de volta nas linhas modernas e destacadas nas versões retrô, todos estes materiais bem aproveitados pelos designers, que na minha opinião, esta em plena ascensão e valorização na área da iluminação.

O que vimos na Expolux são tendências já ditadas na Euroluce em Milão e que se adaptaram para os padrões e gostos de nossos consumidores. Aproveite e conheça mais sobre estes lançamentos nas lojas Center Luz Iluminação: Bento Gonçalves Tel. 3454 6500 Farroupilha Tel. 3268 6500 Caxias do Sul Tel. 3419 6500 www.centerluz.com.br

Giovani F. Carlet

Especialista em Iluminação

casa


ExpoBento 2012 é presidida por Roberto Carraro

Projetos da 22ª edição têm base nas Olimpíadas Com uma ampla pesquisa desenvolvida após a definição do tema da feira, a equipe de organização está trabalhando com muita motivação. O estudo que foi

casa

realizado, apresentou aos integrantes da diretoria a história das Olimpíadas desde o seu início na Grécia Antiga. A partir daí, foram elaborados os projetos, adaptando-os à realidade da feira, com ícones que marcaram época na história das olimpíadas. Segundo o Presidente Roberto Carraro, “desta forma, fazendo uma releitura dos lugares e de períodos específicos, além das modalidades esportivas, poderemos traduzir a importância dos Jogos Olímpicos em vários espaços da feira”. A ideia de homenagear as Olimpíadas está ligada ao fato de ser o ano de 2012 um ano olímpico. Os jogos serão realizados em Londres, na Inglaterra de 27 de julho a 12 de agosto. Já os Jogos Paraolímpicos ocorrerão de 29 de agosto a 09 de setembro de 2012. A maior feira multissetorial do país já valoriza o esporte com a realização dos Jogos ExpoBento, com as seguintes competições: Circuito de Carabina, Judô, Padel, Bolão, Rústica e Ciclismo ExpoBento 2012 acontece de 07 a 17 de junho no Parque de Eventos, promoção do Centro da Indústria Comércio e Serviços de Bento Gonçalves, com apoio da Prefeitura Municipal.

Fotos: Divulgação

Bento Gonçalves viverá mais uma grande feira no mês de junho, a ExpoBento, que é considerada a maior feira multissetorial do Brasil. O evento chega a sua 22ª edição, organizado por um grupo de empresários locais dedicados e competentes. A feira é definida como uma escola de líderes, que doam seu tempo em prol de uma ação que valoriza a economia da cidade. O Presidente deste ano é o empresário Roberto Carraro, sócio e diretor comercial da Escola Infoserv e integrante da diretoria da CDL Jovem de Bento Gonçalves. Neste ano serão 11 dias de negócios para os expositores e visitantes da ExpoBento, que abre oficialmente em sete de junho e se estende até 17 de junho no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. A expectativa dos organizadores é receber em torno de 180 mil visitantes, que terão à sua disposição cerca de 20 mil itens à venda.

Jornal Design | Serra 25


Mix Urbano

O cenário é uma construção, que mostra o novo retrato local, a moda é Quorum. A ideia é mostrar a mistura cosmopolita que ganha a mistura para circular em todas as cenas. Passando do sempre curinga e atemporal preto aos anos 70 que também ganha vez para elas, em look casual, o forte xadrez que faz a vez, para o casual masculino. As nuances terrosas vestem ambos, numa proposta quente, em um ótimo mix de peças poderosas e deliciosos básicos. O índigo tudo azul, uso de toda hora faz a vez no visual masculino moderno. E claro, o luxo aparece nas transparências, texturas e dourado, no visual feminino para a noite. Looks icônicos para homens e mulheres, que ganham vida própria e saiam à rua neste inverno.

26 Jornal Design | Serra

casa


Modelos: Bruna Lago | Diego Lodi Looks: Quorum Cabelo e Make: Carmem e Liliane Maldotti, by Carmem Centro Estético Fotos: Wagner Meneguzzi Obra: Mondrian Residence Produção: Ricardo Rambo Assessoria: Leila Pompermayer Puff: Casa de Pedra Estofados

casa

Jornal Design | Serra 27


Fotos: Divulgação

In Love

O importante é usar a criatividade e o romantismo!

Está chegando o dia mais romântico do ano, esperado por muitos! Pois é, o dia dos namorados está aí, porém o tempo passa rápido e quando menos espera esse dia chega e você, claro, não pode ficar de mãos abanando na frente do seu amor, não é? Comprar por comprar não vale! Tem que ter intenção, bom gosto, estilo, criatividade e muito romantismo. Para ajudar nessa tarefa importantíssima fiz uma seleção com o melhor dos presentes para o seu namorado. Looks monocromáticos, prezando por uma estética minimalista, em geral em tons sóbrios, é uma das tendências do inverno/12. Muitas e lindas opções na camisaria masculina, marcas como Dudalina e Vila Romana, estão com um mix bem diversificado na coleção. Como já falei em outra edição, a alfaiataria está com

28 Jornal Design | Serra

tudo, e pelo visto vai ficar um bom tempo em nosso dia-a-dia. Com o frio chegando, uma boa opção são os casacos mais quentes e elegantes como o pea, duffle e o trench coat. Não deixando de lado os blazer’s que estão maravilhosos, com padronagens e cortes hiper modernos para um look atual. Malhas, e quando se fala nelas, toque, conforto e qualidade caminham juntos. É umas das peças com mais história no vestuário masculino e se bem conservada pode durar anos, até décadas. Nesse inverno, se destacam os cardigans, as malhas mais encorpadas com ponto grosso, e os de gola em “V com padronagens argyle, em lã cashmere. Além de uma infinidade de opções em acessórios, como carteiras, toucas de lã, cachecol, tênis, botas, pul-

seiras, bolsas, etc. Presentes comprados? Então programe a noite do dia 12 de uma forma bem romântica para vocês curtirem esse momento especial, chocolates e um bom vinho, vão fechar a noite com fogos de artifícios e muitas estrelas. Happy valentine’s day!

Rodrigo Britzke Personal stylist

casa


Fotos: Silvia Tonon

Couro

Hit de inverno

Nesta edição, irei falar do material mais usado durante a estação de inverno, o couro. Depois de aparecer até nas coleções de verão 2012, já era de se esperar que o couro surgisse com força total no inverno 2012. A novidade é que a procedência do couro sofreu variação, muitas marcas optaram pelo couro sintético, mas o couro legítimo ainda é o mais usado. O couro para essa temporada aparece em peças mais sofisticadas, e não apenas em jaquetas, blazer e nas calças fetichistas ou nos shorts curtos. A nova proposta é adota-lo em vestidos e saias lápis. A calça skinny de couro é a peça chave da estação e tem reinado absoluto no visual das fashionistas. Com um ar sexy, atualiza os básicos que tanto amamos, como camisas, blazers e tricôs. Sem falar que tem passe livre dia e noite. O uso de couro é quase obrigatório nas estações mais frias do ano, pois além de agregar um charme todo especial à produção, o couro é um material resistente e ajuda aquecer quem o usa. Vale ressaltar, que o couro em voga, ganha várias formas, para agradar a todos os estilos, desde o couro leve, até o mais pesado, tanto para mulheres e homens. Assim, entre o mix de referên-

casa

cias e elementos já apontados como tendência, o couro aplicado em peças de estética mais casual, continua em evidência. Uma combinação entre toques urbanos a apelos naturais que, em geral, trazem nas variações de tons neutros e produções monocromáticas pontuadas por pinceladas mais intensas. As cores da vez, o fúchsia, azul, vermelho, amarelo, laranja e o mostarda. O preto, marrom, cinza e roxo também continuam, porém menos forte, portanto o couro colorido, expande ainda mais o seu domínio. O couro com texturas de cobra python, tanto na cor natural, quanto colorido, ganha espaço também. A mistura de texturas, traz o mix de couro, aplicado em peças de tecidos leves e fluídos, ou mesclados a tricô e renda. Para os homens, as cores tradicionais, ganham jaquetas mais estruturadas, estilo perfeito. Por fim, a minha palavra final, é, a principal idéia na hora de usar couro, está em abandonar antigas imitações voltadas a possíveis celebridades e investir sim, na sua própria criatividade, priorizando a expressão da sua personalidade ao se vestir.

Ricardo Rambo Estilista

Jornal Design | Serra 29


Prazer,

Cris Guerra

C

ris Guerra é publicitária, colunista e escritora. A partir de uma grande perda, nasceram muitas mulheres. Aos sete meses de gravidez, seu companheiro e pai da criança, teve morte súbita. Quatro meses após o nascimento de seu filho, em 2007, nasce também um blog “Para Francisco”, cartas para seu filho contando sobre o pai que não pôde conhecer, o sucesso foi tanto que, um ano depois, se tornou um livro. Quase dois meses depois da criação do primeiro blog, Cris Guerra, em um impulso, criou o “Hoje vou Assim”, primeiro blog de looks diários do país. Esse blog atribuiu mais uma profissão à ela, modelo uma vez por dia, além de alguns trabalhos profissionais para Luiza Barcelos, Iódice, Renner e H.Stern. Em maio de 2010, abriu mão do emprego na agência de publicidade para se dedicar ao blog. Hoje a publicitária é considerada uma formadora de opinião em moda, faz palestras sobre estilo e auto-estima, é colaboradora em duas revistas, além de ter uma linha de bijuterias e em uma entrevista exclusiva, ela nos conta um pouco do seu dia-a-dia.

Foto: Marcos Leão

Jornal Design | Você escreveu em seu blog “Para Francisco” que quando um casal tem um filho, nascem com o bebê duas novas pessoas, assim nasceu uma nova Cris Guerra? Cris Guerra | Com certeza. No meu caso, por ter perdido o pai do Francisco pouco antes de ele nascer, a nova pessoa que surgiu era inteiramente nova. Primeiro, por ser mãe. Segundo, por ser mãe sozinha, depois de uma perda muito dolorosa, o que me causou tristeza e medo muito grandes. Esses desafios me fizeram descobrir capacidades e talentos nunca antes imaginados para mim. Costumo dizer que do Francisco eu me pari mil vezes. E é isso mesmo. Devo a ele a descoberta de muitas potencialidades em mim, inclusive a minha capacidade de empreender e me tornar autônoma, coisa em que eu nunca pensaria e da qual nunca me acharia capaz. Ser escritora também é outro talento que o Francisco pariu em mim.

30 Jornal Design | Serra

JD | Ao estar grávida, você e o pai da criança registravam sua barriga dia-a-dia por fotos, isso influenciou para a criação dos dois blogs com registros diários? CG | Acho que sim! A ideia de registrar periodicamente a minha barriga (não todos os dias, mas a cada semana, no mínimo) criou um hábito em mim. Acho que, inconscientemente, me acostumei a isso. E a coisa da foto passou a ter um significado de futuro muito grande. A ideia do blog de looks diários nasceu sem pensar nisso, mas inconscientemente teve essa influência, sim. Era uma coisa para me ajudar a olhar para frente. JD | Quem sabe não seria melhor assim: Com o “Para Francisco” você acompanhou o crescimento do seu filho e no casa


“Hoje vou Assim” qual foi o crescimento mais significante que você pôde registrar da Cris Guerra? CG | Acho que os dois blogs (Para Francisco e Hoje Vou Assim) falam sobre a passagem do tempo, de formas distintas, mas chegando os dois a um ponto comum: o crescimento, as transformações, o ciclo da vida. Seja na nossa forma de vestir, seja na forma de vivenciar o amor, a tristeza, a alegria, a esperança. Eu diria que o “Para Francisco” aparentemente fala do crescimento do meu filho e das origens dele, mas um olhar mais aprofundado percebe que ele fala do crescimento de uma mulher, seus conflitos, suas faltas, suas descobertas, perdas e ganhos, conquistas e frustrações, e sua forma de lidar com isso. Acho que o “Para Francisco” trata desse crescimento com mais intensidade e coragem. E o “Hoje Vou Assim”, embora aparentemente trate de moda, fala do amadurecimento físico, do envelhecimento, de não se levar tão a sério, fala de como lidar com a passagem do tempo. Posso parecer muito filosófica, mas acho que as perguntas que você me fez mostram que você vê além, vê através, e entende

casa

que o “Hoje Vou Assim” tem mais caldo que um blog de moda simplesmente. JD | A escolha de sua roupa depende do que? CG | Do clima. Mas antes de mais nada do clima emocional, do que vai dentro de mim. Se chove ou faz sol no meu estado de espírito. É claro que a temperatura lá fora, as tendências de moda e o que vou fazer naquele dia me influenciam, mas a roupa pra mim é antes de tudo estado de espírito. É imprevisível, difícil de domar e planejar, e impossível que me gaste muito tempo. É coisa de momento mesmo, só sei na hora. Posso até ter uma proposta, um caminho, mas o resultado final é do momento. Por isso tenho dificuldade de fazer mala e quase sempre me sinto infeliz em viagens, no que diz respeito à roupa que estou usando: não tenho como adivinhar meu estado de espírito, então quase sempre estou vestindo algo que não casará com ele. Eu precisaria levar o meu armário inteiro comigo para ficar plenamente satisfeita. JD | O que realmente a mobilizou

para iniciar o projeto do blog? CG | Um impulso de cinco minutos. Eu não tinha a menor ideia do que estava fazendo. E digo isso em relação aos dois blogs. JD | O seu blog “Hoje vou Assim” também tem a intenção de influenciar na auto estima das mulheres? CG | Não digo que tem essa intenção, mas digo que ele o faz, naturalmente, e por fazer isso, acabou me levando a falar sobre isso e contar sobre a influência da moda na minha autoestima, de forma a encorajar outras mulheres. Porque eu sou um resultado real do poder das roupas sobre a autoestima de uma mulher. JD | Como você vê os padrões estéticos impostos pela mídia? CG | Aprisionadores, falsos, restritivos e pouco criativos. JD | Qual sua música preferida para escutar enquanto se olha no espelho? CG | Nossa, pode ser qualquer uma. Mas acho que uma música de strip tease clássica – tipo “You can leave your hat on” pode ser uma inspiração e tanto.

Porque vestir-se pode ser tão charmoso quanto despir-se. As roupas são pedaços de belezas que escolhemos para nós. Quando estamos vestidas podemos falar tanto sobre nós mesmas, ou mais, do que quando estamos completamente nuas. JD | Você sempre se vestiu apenas preocupada com você? CG | Não! Isso foi um processo. E não posso dizer que o olhar do outro não importa. Ele importa sim, e sempre. Seria utópico dizer isso. Mas hoje eu me visto, antes de mais nada, para mim. Esse aprendizado levou tempo, e não acaba nunca. Como o exercício da autoestima, que deve ser constante. Não podemos parar nunca, temos que estar sempre mantendo em forma esse “músculo” que nos dá força para seguir em frente, enfrentar obstáculos, olhares, opiniões diferentes. A autoestima nos protege. Sem ela estamos muito vulneráveis. JD | Na sua opinião, porque o seu blog “Hoje vou Assim” é um sucesso para o público feminino? CG | Acima de tudo, pela verdade que

Jornal Design | Serra 31


está nele. Pela autenticidade, espontaneidade e amor com que o faço, olhando para fora, sim, mas antes de tudo olhando para dentro de mim, para a minha essência. Todos os dias sou chamada a me distanciar da minha essência, olhando para outros blogs, dizendo “olha como ela faz isso bem, olha como esse blog é muito melhor”, ou coisas do tipo. Mas aí eu paro, penso em como comecei e tento me manter fiel a isso. Acho que é importante, ou perco o sentido. JD | Que ícone da moda atual você acredita que é uma quebra de padrões? CG | A Kate Moss foi, é e continua sendo uma quebra de padrões. JD | Qual o estilo mais presente em seu guarda roupa? CG | Clássico. JD | Qual é a sua maior paixão atualmente, se produzir ou escrever? CG | Escrever. Acho que com o tempo o vestir vai se tornando mais difícil, à medida que envelhecemos. E, ao mesmo tempo, torna-se cada vez mais necessário. A roupa é um grande conforto, e saber se vestir é um talento aliado para a passagem do tempo. Mas é preciso, com o envelhecimento, conhecer e re-conhecer o nosso corpo constantemente, e estar preparada para mudar à medida em que ele muda também. É preciso fazer pequenas adaptações, nem tudo é possí-

32 Jornal Design | Serra

JD | Hoje em dia você assina uma linha de bijuterias, pretende expandir para uma grife de roupas? CG | Sim! Quero botar meus olhos a serviço de muitas outras parcerias. O que faço eu chamo de curadoria, que é assinar sem desenhar, ou “Costumo dizer que do Francisco seja, apenas escolhendo, direcionando, mostrando eu me pari mil vezes. E é isso mesmo. inspirações, falando do Devo a ele a descoberta de muitas que gosto e do que não gosto. Acho que essa capotencialidades em mim... “ pacidade de escolha eu tenho em várias coisas JD | Em entrevistas você diz que é ligadas à moda, portanto pretendo me uma consumidora compulsiva, qual foi aventurar por outros caminhos. Uma sua maior loucura? griffe de roupas pode acontecer. CG | Acho que faço pequenas loucuras há vinte anos. Talvez minha maior JD | Para você que apoia o apadriloucura não seja uma coisa grandiosa, nhamento de crianças, a solidariedade uma roupa caríssima, mas o conjunto de ainda é moda ou já virou um clássico tudo. Eu não consegui construir patrimôno Brasil? nio financeiro, comprar um imóvel, essas CG | Acho que a solidariedade é coisas. Esta é a minha maior loucura. Ao moda no mau sentido. Quero dizer mesmo tempo, esse caminho louco me que ela é tratada como algo superfitrouxe até aqui, e talvez eu construa um cial, descartável, coisa de momento, patrimônio exatamente com isso tudo o que passa e depois é esquecida. Uma que eu não construí, rs. Talvez, ao longo febre, uma onda, sobre a qual não se desse tempo, eu tenha construído algo fala muito e que logo sai de cena para mais duradouro (pelo menos para a midar lugar a outra mania. Ajudar o outro nha vida) do que um patrimônio em imónão está incorporado à nossa forma de veis, por exemplo. Porque esse caminho viver. Não queremos ver o outro, isso louco me permitiu a minha maior loucunos dá muito trabalho. Então, por esse ra, que foi mudar de profissão e começar ponto de vista, a solidariedade acaba outra aos quase 40 anos – e isso me rese tornando um clássico, algo que semjuvenesceu profundamente. pre é feito por uma ou outra pessoa, vel ao longo do tempo. Ou nem tudo nos deixa felizes – seria melhor dizer assim. Quando à escrita, ela só melhora com o tempo. Quanto mais maduras vamos nos tornando, mais coragem e conforto temos para escrever. É maravilhoso.

mas discretamente, e tão discretamente, que não dá resultados efetivos. Falar de solidariedade no Brasil é muito difícil. Não somos um país acostumado a ajudar, e sim a receber ajuda. Isso é preocupante, pois o mundo não vai mais nos ajudar – existem outros povos precisando de ajuda mais urgente e já tivemos tempo suficiente para amadurecer e mudar de atitude, mas não mudamos. JD | Novos projetos? CG | Muitos. Mas só quero falar dos concretizados. Estou escrevendo na revista Veja BH, o que é um desafio e tanto. A coluna de moda na BandNews FM e na Nova Tambaú FM (João Pessoa) é um trabalho difícil, mas que amo mais a cada dia – e me ensina muito. Aprender cada vez mais a fazer moda em forma de produtos. Não parar de escrever. Acho que é isso. Prefiro ver a vida desenhando os mapas e seguir. Acho melhor assim a planejar demais. Esse nunca foi o meu forte. JD | O que você acha das mulheres gaúchas? CG | Lindas! Conheço pouco para dizer sobre “a mulher gaúcha”. Não divido as mulheres em categorias assim, não consigo. Nem as mineiras eu consigo definir muito. E as gaúchas, ainda estou conhecendo. Mas de antemão posso dizer que são lindas!

casa


Globo e Horos realizam desfile da coleção Outono-inverno 2012 Globo e Horos realizam desfile da coleção Outono-inverno 2012 A Globo Moda Homem e a Globo Moda Mulher promoveram desfile de modas para apresentação da coleção Outono/Inverno 2012. O evento, realizado em parceria com a Horos Acessórios, contou com a presença de clientes, convidados, e representantes das marcas Dudalina, Individual, Maria Vitória e Malharia Zanatta, na qual seu representante Tito, desfilou e deu personalidade às coleções. Aramis Menswear A marca apresenta uma coleção atual e sofisticada. A camisaria cuidada com detalhes modernos, acabamentos de alta qualidade e design exclusivo, dando espaço para a alfaiataria que vem nessa temporada mais ajustada, não deixando de falar do jeans com lavagens claras e modelagem mais perto do corpo e a ma-

casa

lharia com pólos e camisetas feitas em malhas diferenciadas de algodão penteado e fio escócia. Aramis Womenswear A marca Aramis Womenswear apresenta uma linha de camisaria e malharia para as mulheres que precisam estar bem arrumadas em qualquer ocasião. A linha feminina segue o mesmo conceito de qualidade da linha masculina, feitas com modelagens e padrões exclusivos de fios tintos. Os detalhes são mais elaborados, pensando em vestir essa mulher sofisticada. A malharia composta de pólos e regatas com detalhes em renda de algodão, veste essa executiva no momento de laser. Dudalina/Individual A coleção Inverno 2012 da Dudalina é inspirada em Nova York, com referências no cinema, moda, comportamento e estilo de vida. A coleção Individual, da

marca, carrega o padrão e alinhamento social, a diferença fica por conta dos detalhes da gola e da manga. A mistura entre alfaiataria e sportswear produz uma coleção masculina sofisticada e confortável que conta com cardigãs, jaquetas e tricô. Para compor as produções, a marca aposta nos cetins e nos tecidos 100% algodão, com modelagens mais ajustadas. As cores do verão, como branco e rosa permanecem na cartela, mescladas a tons outonais como azuis escuros e verde musgo. Para Dorvalino Gobbi, da Globo Moda Homem, “vestir-se bem é uma necessidade, uma roupa confortável, de qualidade e com estilo faz muita diferença”, afirma. Com um coquetel assinado pela Chef Idana Spassini, os convidados puderam também conferir algumas tendências em calçados, bolsas e acessórios que são importantes na hora de

compor o visual. “ Vestir-se bem é estar bem”, afirmou Zélia Dos Santos da loja Globo Moda Mulher. Nova Horos Os acessórios, bolsas e sapatos ficaram a cargo da equipe Horos, garantindo estilo e charme aos looks apresentados. Além de um espaço que proporciona diversas experiências, a Nova Horos conta com marcas consagradas que prezam pela qualidade, design e conforto. Confira no www.novahoros.com.br.

Jornal Design | Serra 33


Foto: Eduarda Webber | Equipe Eduardo Vanassi

Supreenda seu amor!

No dia dos namorados, acerte na escolha do presente

The Smell

Saara

Cacau Show

Estrella Damm Inedit é uma cerveja única, na qual mescla maltes de cevada e trigo, aromatizada com lúpulos e especiarias como coentro, casca de laranja e alcaçuz. É uma cerveja muito agradável, de textura cremosa, fresca e com notas doces no paladar, recomenda-se levar à mesa em balde de gelo e servir em taças de vinho branco.

Body Spray 212 Seductive nasceu da combinação perfeita das essências da juventude e do cosmopolitismo de Nova York com a elegância do universo 212. Desperte os sentidos com sofisticação e estilo que caracterizam a inesquecível fragrãncia de 212. No dia dos namorados, perfume seu amor com The Smell Perfumaria.

A data mais romântica do ano está chegando! Passe na Saara Amore Mio e monte uma bela cesta para surpreender seu amor!

Kit Sexy 90g - Ideal para aquecer sua relação. São delicioso tabletes de chocolate moldados com posições do Kama Sutra, além de um Disco do Amor para jogar com a “venda nos olhos”e a “pena”. Contém uma bisnaga com Creme de Massagem.

Rua Ramiro Barcelos, 324 - Centro Fone: (54) 3701.0240 www.basilicocasagourmet.com.br

L’América Shopping - Sala 114 Fone: (54) 3055.2715 thesmell_perfumaria@hotmail.com

Rua Fortaleza, 167 - Bairro Botafogo Fone: (54) 3453.1122 contato@floriculturasaara.com.br

Shopping Bento Gonçalves - Loja 10 Fone: (54) 3055.4909 www.cacaushow.com.br

Fotos: Divulgação

Basilico

34 Jornal Design | Serra

casa


A data mais romântica do ano é, sem dúvidas, o Dia dos Namorados. É um dia de muito chamego entre os casais apaixonados e, ao mesmo tempo, um dia de bastante preocupação em não errar no presente. Comprar presentes para quem a gente ama não é tarefa muito simples, pois o medo em desagradar sempre existe. Como então fazer a escolha certa? Como não errar no presente e surpreender a pessoa amada? Bom, a primeira regra

Yang

Modeladores

Corporalle

Os produtos Yang Modeladores sao feitos sob medida e com garantia de qualidade, proporcionando bem estar e satisfação. A fibra porosa e antialérgica utilizada mantem o corpo saudável, ativando a circulação sanguínea, auxiliando no combate a flacidez, celulite e gorduras localizadas.

A Corporalle está com uma super promoção! Em todo mês de junho 50% off em procedimentos faciais!

Rua Ramiro Barcelos, 254 - Centro Fone: (54) 3451.6546 www.yangmodeladores.com.br

Rua São Paulo, 381 - Bairro Borgo Fone: (54) 3702.4020 | (54) 9958.7325 corporalle.estetica@hotmail.com

casa

para não errar no presente é comprar algo de acordo com a personalidade da pessoa. Se for alguém sério e tímido, nada de presente extravagante e chamativo, se for alguém muito extrovertido e comunicativo, nada de presentes sóbrios demais. O importante mesmo é que exista respeito e acarinho entre os namorados não só no dia dos namorados, como também em todos os dias do ano. As dicas a seguir podem acabar com essas dúvidas.

Jamar Cia do Esporte

Elíptico Crosstrainer Residencial Movement | Ideal para quem deseja exercitar os músculos superiores e inferiores.

Longboard Loaded Tan Tien | Para subir a adrenalina do seu amor.

Av. Oswaldo Aranha, 255 - Sala 01 Bairro Cidade Alta Fone: (54)3055.2675 | (54) 3451.2675

Jornal Design | Serra 35


O Fisiologismo é um tipo de relação de poder em que os atos e decisões são tomados em troca de favorecimentos e outros interesses individuais ou partidários em detrimento da população. É um fenômeno que ocorre frequentemente na política nacional. Essa prática, infelizmente, esta incrustada no sistema político de forma que chega a fazer parte de sua própria estrutura. Nesta situação, a corrupção, as trocas de favores e as negociatas não são exceções e sim regras para alguns políticos. Embora na superfície e aos olhos do povo operem as normas institucionais contempladas pela Constituição, bem como a democracia formal, sabe-se que nos bastidores praticam-se acordos baseados no fisiologismo, na cooptação e no clientelismo. Veja prezado leitor, a quantidade de denúncias que afloram pelo Brasil de desvios de verbas públicas em proveito privado ou partidário. Em certas oportunidades, as ações dos movimentos sociais, imprensa e das organizações civis, são especialmente decisivas para impedir ou denunciar essas práticas, mas ainda são pequenas em face da dimensão do fisiologismo e de seus tentáculos. Todavia, é imperioso deixarmos claro, que não são todos os políticos que adotam tal prática, ainda existem em nosso país homens sérios, sábios e com grande preocupação pública, servindo com presteza à sociedade. Podemos afirmar que o povo tem grande parcela de culpa nesse ciclo. Enquanto tivermos a troca de votos por favores, benefícios futuros, cargos, ou até mesmo, através de um assistencialismo barato, esses maus políticos permanecerão com seus assentos garantidos na política nacional, usu-

36 Jornal Design | Serra

fruindo e usando a máquina pública em proveito próprio, esquecendo da grande massa, pois para alguns, estarão sempre em primeiro plano, interesses convenientes e partidários do que coletivo. A sociedade deveria ter pleno conhecimento da sua força de cobrança e das mudanças que é capaz de realizar. Em nosso país, onde a grande maioria sabe a escalação da seleção brasileira, de seus times de futebol, do vencedor do Big Brother, das notícias de celebridades, e etc., mas não lembram em quem votaram na ultima eleição, bem como seus direitos enquanto cidadãos, fica complicado qualquer atitude de repúdio a esse tipo de prática. O ideal seria que o povo se mobilizasse para tentar descobrir quais as reais intenções dos candidatos, passado, declarações de bens, qual o candidato que promete verdadeiros absurdos e ilusões – tendo em vista que certos atos e projetos têm a competência delimitada pela Constituição Federal -, que cobrasse e que fiscalizasse de forma mais enérgica a atuação dos políticos e cargos de confianças e seguindo o mesmo caminho, que tivesse a vontade de saber mais sobre os mecanismos que existem a sua disposição para que práticas obscuras e veladas desaparecessem do cenário político extirpando os politicos que visam o lucro próprio e não o interesse social.

Sidgrei A. Machado Spassini Advogado - OAB/RS 66.077

Foto: Divulgação

Fisiologismo político e as eleições New Life

A DWR Som, Luz e Imagem, em seu décimo segundo aniversário, organiza uma grande festa para seus amigos, colaboradores e festeiros de plantão. A New Life acontecerá no dia 07 de julho, nos pavilhões da Fenavinho em Bento Gonçalves, e conta com o talento dos profissionais do assunto: DJ Leo Z, com produções figurando atualmente no playlist das mais tocadas em todo o Brasil. DJ Mauricio B, que promete esquentar as pick-ups com seu estilo deep ao tecnohouse. DJ André Razador, que trará uma vibe inesquecível tocando house e eletro house mixados com

muito groove. DJ Mike Denny com estilo inovador incluindo edits e mashup com muito funk e groove. E pra finalizar, DJ Rodrigo Reis, trazendo toda sua criatividade e energia para uma apresentação única. A festa conta com o patrocínio oficial da Atlântida e energéticos TNT, e apoio de Johnnie Walker Red Label. Contatos: (54) 3454.5616 | (54) 9173.7556 Reserve já o seu ingresso para a festa que promete ficar na historia!

casa


Receitas de pizza Sapore di Fiorenza Para fazer a massa da pizza:

Fotos: Divulgação

5kg de farinha de trigo 5 colheres de sopa de sal 2 colheres de sopa de açúcar 50 ml de óleo 500gr de margarina 200gr de fermento biológico Junte todos os ingredientes e prepare a massa. Deixe repousar por 2 horas em lugar fresco. Quantidade de massa rende aproximadamente 25 pizzas.

Pizza lombo com rúcula Utilize aprox 250gr da massa da pizza 100gr de queijo tipo mussarela 40gr Lombo canadense fatiado Rúcula a gosto Preparo: Após abrir a massa, espalhe o queijo mussarela formando a base do recheio, após coloque a rúcula a gosto e após o Lombo fatiado. Decore a pizza com queijo tipo cheddar e parmesão a gosto, você também pode usar molho de tomate por baixo do queijo.Leve para assar.

Pizza Califórnia Utilize a mesma massa da pizza salgada 30gr pêssego 30gr figo 30gr abacaxi 30gr queijo tipo mussarela Preparo: Após abrir a massa, coloque o queijo como base da pizza e após decore a pizza com as frutas. Leite condensado e canela a gosto. Bom apetite!

casa

Jornal Design | Serra 37


No show room Dell Anno, Edson Busin, Renan Picolli e Kênia Michelin

Rovani Lorenzon, Clégio Giacobo e o arquiteto André Menin

Os irmãos Roberta e Ricardo Delazzeri, Arquiteta e Engenheiro, participando do evento AEARV em parceria com a Dell Anno

Joice Dendena, Dr. Gustavo Feijó Vieira, Dra. Ângela D’Avila e a Fernada Peruzzato, comemorando o primeiro ano da Embrios Centro de Reprodução Humana

Valentino Barcelos Benedetti, Fernanda Tecchio Wronski e Valentina Danelli Ticiani, fotografando para Lilica & Tigor Bento Gonçalves

38 Jornal Design | Serra

casa


Grechi recepcionando Dr. Marcelo De Gasperi no evento Finger

Equipe Finger Planejados comemorando o sucesso da loja

Juliana Nossal, Morgana Megiolaro e Ricardo Rambo brindando o sucesso do evento Jardim Brasil realizado na Sapore & Piacere em parceria com Eccentric Shoes e Jane Beauty

As modelos Bruna Lago e Bia Valduga ladeando o estilista Ricardo Rambo

Jairo e Daniela Bucco Riboldi prestigiando o aniversĂĄrio da Finger Planejados

ĂŠnio Padilha recepcionado por Renan Picolli e Edson Busin, da Dell Anno e Marcelo Ticiani, presidente AEARV em recente curso

casa

Jornal Design | Serra 39


40 Jornal Design | Serra

casa

Edição 15  

Especial dia dos namorados

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you