Page 41

C

ostuma-se dizer que a marca não tem consumidoras, tem fãs. E para elas, a Melissa é uma verdadeira religião. Pensando nisso, a criação da coleção de inverno da Melissa se baseou no conceito de paraíso para diferentes religiões, em lugares sagrados pelo mundo, um tema que muito atual na moda, no pop e nas artes. Em busca de referências e cores para o paraíso de plástico da marca, os destinos foram Turquia e Israel. Dos mosaicos e afrescos turcos saíram os tons de dourado, cujas nuances e brilhos inspiraram o glitter, presente na Melissa Cross, Melissa Ultragirl Glitter e a Anglomania Westwood + Melissa Skycraper. Ainda em busca de inovação sem fugir do tema, surgem modelos como a Melissa Celestial, inspirada nos sapatos estilo Luís XIV, com cadarço de gorgurão, e a Melissa Union, um sneaker retrô.

Foto: Divulgação

O paraíso da Melissa Mas não foi só a Melissa que explorou a religiosidade como referência, estilistas que apareceram no SPFW de inverno 2012, também brincaram com o tema. Reinaldo Lourenço, João Pimenta e Triton também fizerem referência à igrejas, vitrais e padres. Já Alexandre Hercovitch foi além e interpretou o vestuário dos judeus ortodoxos. Já na moda internacional, Kate Moss aparece na revista “W” de março de 2012 como beata e Madonna em divulgação de seu novo cd MDNA também aparece cheia de crucifixos. Mesmo a coleção se inspirando na religião, a Melissa não tem como objetivo pregar a religiosidade ou apenas uma viagem de turismo, mas sim provocar em seu público a busca pelo que cada um tem de melhor em sua essência, querendo que cada um descubra e defina o que é paraíso para si.

Vale a pena conferir as novidades divinas da Melissa na Drops de Menta!

estilo

Jornal Design | Serra 41

Edição 14  

Especial noivas