Page 1

Ano V - Edição 46 - Abril/2015

Nos 4 anos do Jornal Design, o brinde é de todos nós!

Alternativas para a alimentação de celíacos Decifrando a tal gourmetização


Eduardo Benini


Jeferson Soldi

Conceito A capa de abril é pura festa, e não por acaso! O Jornal Design comemora quatro anos trazendo a Bento Gonçalves e região as referências mais importantes da saúde, beleza, design e estilo. Essa é uma história que nasceu do nosso ímpeto de fazer diferente e fazer a diferença. Para essa edição festiva, transformamos o novo showroom da Todeschini em uma verdadeira festa, com direito a dueto ao vivo e brinde de verdade! Essa edição não marca somente a passagem de uma data especial para a nossa equipe, mas também a estreia de um novo projeto gráfico que padroniza os elementos da composição, valoriza o conteúdo editorial e traz de volta as chamadas de capa. A partir de agora, apresentamos um layout mais organizado e equilibra4 Jornal Design

do, mas que ainda permitirá explorarmos toda nossa criatividade a cada edição. Nosso sumário passa a ser completo, facilitando a procura por matérias que você queira reler ou mostrar para alguém. As chamadas com fotos foram mantidas, indicando conteúdos interessantes que você pode encontrar no Jornal Design. E os ícones que representam as três seções do Jornal Design – Vida, Casa e Estilo – ganham mais destaque para facilitar a compreensão das diferentes editorias. Não se trata de uma revolução editorial, mas de aperfeiçoamentos que devem enriquecer ainda mais o nosso produto. Esperamos que você aprove as mudanças e aproveite ainda mais o conteúdo do Jornal Design Serra!


Divulgação

Confira nessa edição Vida 06 As alternativas do mercado para celíacos 08 Dietas restritivas: para quem?, por Letícia Bettinelli Carraro 09 Exercícios físicos x obesidade, por Sinara Gnoatto 10 Como a suplementação pode ajudar pacientes com restrições alimentares 11 Alimentação equilibrada na terceira idade 12 A orientação vocacional na escolha da profissão

Casa 14 Capa do mês. Sóbrio, mas não sombrio 16 Estilo vintage, a paixão dos brasileiros 18 Giro do Design, objetos vintage que amamos 19 Studio Nil, soluções integrais para residências e empresas 20 Como usar fotografias na decoração sem tornar o ambiente antiquado 21 Artelana, por Carla Carer 22 As especificidades de um projeto de arquitetura hospitalar 23 O novo escritório de arquitetura de Kelly Peruffo e Sheila Santin 24 Os 10 lugares que costumam ser esquecidos na faxina 25 Notícias AEARV 26 A nova loja Dema em Bento Gonçalves 28 Entenda a mudança da Casa Brasil para São Paulo

Capa

29 Os resultados da Fimma 2015 para o setor

Cláudia Camerin, Diego Lodi, Morgana De Bortoli Paloma Trevisan e Rodrigo Soltton Cabelo e make: Iva Espaço da Beleza Look delas: Quorum Sapatos delas: Couros do Valleh Acessórios: Beta Barcelos Look deles: Identidade Homem Espumantes: Dal Pizzol Vinhos Finos Frios: Aida e Buona Távola Taças: Casa com Tudo Cenário: Showroom Todeschini Foto: Jeferson Soldi

32 Servlar, soluções em aquecimento da marca italiana

moveleiro 30 Lançamentos da Farben para a indústria moveleira Beretta 33 Design e gastronomia na Fimma, por Marta Manente 34 Design a serviço das empresas, por Juliana Desconsi

Estilo 35 Como não se tornar uma vítima da moda, por Gabriela Francio 36 2Dream, estilo e cores lindas para a hora do sono

Expediente

Contato: 54 | 2621 3134 www.jornaldesign.com.br O Jornal Design | Serra não se responsabiliza por artigos assinados.

38 Guarda-roupa essencial para o inverno 2015 40 Identificando problemas de visão nos filhos 41 Os fofos lançamentos da Lilica e Tigor 42 Cadoro reforma sua loja para comemorar 32 anos 43 Roteiro Bex | Liverpool 44 Decifrando a onda da gourmetização 46 Os três anos do ReR DiVino 48 Sapore Sublime inova com pizzas sem glúten e sem Ana Carolina Azevedo

Realização: S&S Editora Ltda Coordenação: Silvia Perusso | Silvana Aibel Administrativo: Rosângela Masutti Diagramação: Camila Cervieri Jornalista Responsável: Ana Carolina Azevedo | REG. 0017700/RS Abrangência: Bento Gonçalves | Carlos Barbosa | Caxias do Sul | Farroupilha | Garibaldi Circulação Dirigida: Vida | Casa | Estilo

37 Desfile de inverno da Schutz na Couros do Valleh

lactose 49 O espaço de eventos corporativos do Canta Maria 50 Sociais

Jornal Design 5


VIDA

Divulgação

Convivendo com a intolerância com menos sofrimento Não é impressão. A incidência de doenças imunológicas como a intolerância ao glúten e à lactose está aumentando. Três correntes podem explicar esse crescimento, conforme a doutora em Ciências pela USP Ariana Campos Yang, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai). Primeiramente, a mudança de alimentação e estilo de vida no último século foi tão drástica que isso alterou o microbioma humano, que regula o sistema imunológico e que controla as enzimas necessárias à digestão. Adicionalmente ao surgimento de novos casos, também colabora a descoberta de novos métodos de diagnóstico e – como ressalta Ariana – a incidência de muitos falsos positivos. A doença celíaca e a intolerância à lactose as doenças imunológicas do momento e a restrição alimentar, invariavelmente, é o tratamento indicado. Porém, a restrição indiscriminada de determinados alimentos por pessoas saudáveis é perigosa, como defende a nutricionista Alessandra Godoy, consultoria da marca de massas Isabela. Manter uma dieta balanceada, com quantidades adequadas de carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais é essencial para o bom funcionamento do organismo. “O glúten em si não engorda e a ciência ainda não comprovou que ele seja prejudicial para indivíduos não celíacos, ou que não possuam alergia ou intolerância ao glúten”,

6 Jornal Design

diz Alessandra. Entrentanto, para pacientes com a doença celíaca e intolerância à lactose, informação e oferta são dois pontos decisivos para minimizar os efeitos das doenças. Embora lentamente, o mercado vem se adaptando a essa nova realidade. A Barilla, líder global no mercado de macarrão, iniciou há seis meses a produção de uma linha sem glúten, a base de farinha de milho e arroz. A aceitação foi tão grande nos países em que o produto foi lançado (Estados Unidos, Itália e França), que o produto ainda não pôde ser lançado no Brasil. Os intolerantes à lactose podem aproveitar os benefícios de queijos altamente maturados, como os queijos de ovelha. Campanha pela informação As restrições alimentares devem ser seguidas à risca pelo paciente – o que não é tão simples, uma vez que não há uma legislação que disponha sobre a rotulagem de alérgenos alimentares. O movimento Põe no Rótulo vem, desde 2013, trazendo à tona os desafios enfrentados pelo pacientes com intolerâncias graves na escolha dos alimentos industrializados. A gastroenterologista Vanessa Ferlin pontua que, em um nível extremo da doença celíaca, o paciente sequer pode

ter contato com utensílios que tenham sido expostos ao glúten. Sendo essa uma doença de potencial gravidade, existe inclusive o risco de desenvolvimento de linfoma se o celíaco for exposto ao glúten ao longo da vida. “A intolerância à lactose tem menor potencial de gravidade. Por outro lado, existe até mesmo um tipo de psicose associada à doença celíaca”, pontua. A Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai) é a principal entidade brasileiras envolvida nessa campanha de esclarecimento ao consumidor. A entidade defende que a clara rotulagem dos principais alimentos envolvidos em alergia alimentar: leite, soja, ovo, peixe, camarão e frutos do mar, amendoim, castanhas, trigo e cereais que contém glúten. E não apenas nos alimentos: pacientes com restrições alimentares estão sujeitos ao contato com alérgenos até mesmo na aplicação de vacinas. Muitas delas levam leite, ovo ou milho em sua composição, causando reações de hipersensibilidade. A coordenadora da Comissão de Alergia Alimentar da Asbai, Ariana Yang, defende o direito do consumidor ao acesso de informações sobre a presença de alérgenos alimentares em qualquer produto que será consumido ou aplicado. “Em se tratando de alergias alimentares, a informação é essencial na promoção da saúde. Lutar por isso é lutar por cidadania”, afirma.

vida


Clubes de assinatura, uma febre nacional

“Uma vez celíaco, sempre celíaco”

A doutora em Gastroenterologia Clínica Lorete Kotze é referência nacional em doença celíaca. Membro Titular da Academia Paranaense de Medicina, é professora da PUC/ PR e da Universidade Federal do Paraná. Nessa entrevista exclusiva ao Jornal Design Serra, ela esclarece pequenas dúvidas que ainda pairam sobre a doença.

taminase), biopsia duodenal e, na dúvida, HLA DQ2 e DQ8.

Jornal Design | Após iniciar uma dieta sem glúten, a mucosa do intestino se recupera? Lorete Kotze | Sim, mas cada paciente tem seu próprio ritmo. Alguns nunca ficam totalmente normais, porém sem sintomas.

Jornal Design | A doença celíaca “nasce” com a pessoa ou pode se desenvolver ao longo da vida? LK | Isto é polêmico, porque há os marcadores. Porém há necessidade de haver um “gatilho” que deflagra a doença.

Jornal Design | A doença celíaca traz complicações apenas para o intestino? LK | Não, é sistêmica e pode acarretar anemia, osteoporose, problemas gineco-obstétricos, etc.

Jornal Design | Além da restrição ao glúten, é preciso outro tipo de tratamento, como suplementos vitamínicos? LK | Somente após avaliação das carências é que são prescritos medicamentos,

Jornal Design | Quais são os exames que realmente identificam a doença celíaca? LK | Exames sorológicos (antiendomísio, anti transglu-

vida

Jornal Design | A doença celíaca pode ser “revertida”? Algum dia, a pessoa pode voltar a consumir glúten? LK | Não, uma vez celíaco, sempre celíaco. Jornal Design | É possível ter doença celíaca sem manifestar sintomas? LK | Sim, pode ter sintomas de outros órgãos ou aparelhos, ou ser achado de endoscopia.

www.clubedozero.com.br

Outro clube com a mesma proposta é o Gluten Free Box, de São Paulo. O serviço de assinaturas começou a operar em outubro de 2014 e tem como premissa levar variedade de produtos sem preocupação para os assinantes. A surpresa desse clube foi verificar que, atualmente, 40% dos assinantes não são celíacos nem alérgicos ao glúten, mas portadores de outras doenças, como câncer e hipotiroidismo e pessoas que cortaram o glúten por opção.

Jornal Design | A doença celíaca é hereditária? LK | A doença celíaca é multifatorial e complexa. Jornal Design | Mesmo uma quantidade mínima de glúten pode desencadear complicações? LK | Sim, vai depender da sensibilidade do indivíduo.

Divulgação

Jornal Design | É verdade que alguns medicamentos podem ter glúten? LK | Sim, os pacientes devem ler as bulas.

A informação pode não ser clara para o consumidor e a oferta de produtos específicos pode ainda ser reduzida, mas já existem empresas que pesquisam, planejam e garimpam o mercado em nome do consumidor. Dois serviços de assinatura para pessoas com restrições ao glúten e lactose estão se popularizando no país e ganhando adeptos também entre a imensa parcela da população que não possui nenhuma dessas doenças, mas aposta em mais qualidade de vida por meio da alimentação. O Clube do Zero, primeira empresa do gênero no país, adaptou o modelo já consagrado nos segmentos de cosméticos e vinhos para a realidade das pessoas com doença celíaca, diabetes e intolerância à lactose. Prestes a completar um ano, o serviço consiste em enviar mensalmente para a casa das pessoas uma seleção de produtos variados. São cinco opções: zero açúcar, zero glúten, zero lactose, zero glúten e lactose e mix do zero. Já são mais de 800 assinantes em 24 estados e Distrito Federal.

www.glutenfreebox.com.br

Jornal Design 7


Divulgação

Dietas restritivas: para quem? por Letícia Bettinelli Carraro | Nutricionista Na era da preocupação com a alimentação, existem informações desencontradas a respeito de dietas, alimentos permitidos, proibidos e o que faz bem ou mal. De maneira geral, a nossa alimentação deve ser variada – eis o segredo de um organismo saudável, leve e disposto. Isso mesmo, a nossa dieta deve ser baseada em alimentos de verdade e sem restrições. Claro que devemos ter consciência de que, para tudo, existem momento e quantidade adequados. Para aqueles que apresentam alergias ou intolerâncias alimentares existe a necessidade de extinguir da dieta alguns alimentos específicos. É o caso dos intolerantes à lactose, que devem reduzir ou eliminar o consumo de laticínios por conta da carência ou ausência da enzima lactase no intestino. Dessa forma, a digestão do açúcar lactose fica prejudicada, causando diversos sintomas, principalmente digestivos. Já para quem apresenta alergia à proteína do leite de vaca, estes devem retirar totalmente da alimentação o leite e seus derivados, pois a reação é muito sé-

8 Jornal Design

ria, devido a uma incompatibilidade da proteína desse alimento com o organismo. Em relação ao glúten (derivado do trigo e alguns outros cereais), somente há necessidade de retirar essa proteína da dieta quem apresenta uma patologia denominada doença celíaca ou os intolerantes ao glúten – problemas que afetam a permeabilidade intestinal causando desagradáveis sintomas. Está muito difundida a ideia de “cortar” o glúten e a lactose em dietas para perda de peso. Porém, isso pode causar, em longo prazo, uma incapacidade do organismo de processar estes produtos. Claro que reduzir o consumo de farinha de trigo refinada está diretamente relacionado à perda de peso, de gordura corporal e melhor controle da glicose. Porém, muita cautela na hora de escolher uma dieta restritiva sem conhecer suas necessidades orgânicas individuais. Para ter uma dieta saudável e para controlar a composição corporal, basta saber fazer boas escolhas e combinar os nutrientes de forma adequada.

Receita sem glúten e sem lactose Bolo banana com castanha-do-pará Ingredientes: - 4 bananas - 3 ovos - 1 xícara de açúcar mascavo - 1/2 xícara de óleo - 2 xícaras de farinha de arroz - 1 colher (sopa) rasa de canela em pó - 1 xícara de castanha-do-pará triturada (não muito pequenas) - 1 colher (sopa) de fermento em pó Modo de preparo: Em recipientes separados, amassar as bananas e reservar; triturar as castanhas e reservar; bater as três claras em neve e reservar. Em um novo recipiente bater as gemas, açúcar, óleo, canela e farinha de arroz. Acrescentar as bananas amassadas e as claras em neve. Depois as castanhas e por último o fermento. Assar por uns 40 minutos em temperatura de 180 graus.

vida


Obesidade e exercício físico por Sinara Gnoatto | Profissional de Educação Física - CREF 003574-G/RS

vida

A atividade física é o mais variável dos componentes do gasto energético diário. Nela contabilizamos toda e qualquer atividade que envolva contração muscular, seja em sessões de exercícios físicos ou em atividades da vida diária. Para a maioria dos indivíduos adultos sedentários corresponde entre 20% e 30% do gasto energético diário total, porém pode aumentar em até 40% em indivíduos ativos. Apesar de não ter percentual significativo no total de demanda energética diária, a atividade física tem papel importante no combate à obesidade, isso porque ela aumentar a massa magra e, a longo prazo, o metabolismo de repouso que interfere no balanço energético. Assim como o MR, a quantidade de calorias gasta com movimentos corporais está diretamente relacionada com o peso corporal, que, por sua vez, interfere diretamente na quantidade e qualidade dos movimentos espontâneos e formais do corpo, também chamado de metabolismo voluntario (MV). No MV o gasto energético acontece por causa de todo o movimento corporal, porém a demanda energética despendida nas atividades esportivas e de condicionamento físico é responsável pela maior variação do gasto energético, podendo aumentar até 15 vezes o dispêndio energético do metabolismo voluntário. Há muitas especulações sobre a eficiência na atividade física num processo de emagrecimento saudável e que vise melhora da saúde clínica através de níveis aceitáveis de glicemia sanguínea e pressão arterial. No entanto, estudos comprovam que a prática regular de exercícios físicos e um estilo de vida ativo tem efeitos favoráveis nos fatores de risco de doenças cardiovasculares e no diabetes tipo 2, mesmo quando não há redução de peso corporal, colaborando, inclusive, para diminuição da taxa de mortalidade entre indivíduos obesos ou com sobrepeso. Existe um programa de exercício adequado para quem deseja iniciar a prática de exercícios físicos. Um bom Profissional de Educação Física estará apto a desenvolver um programa seguro de treinamento que atenda as necessidades do aluno e o leve de encontro ao seu objetivo.

Divulgação

A obesidade é caracterizada pelo excesso de tecido adiposo decorrente do balanço energético positivo, ou seja, quando há uma ingestão calórica maior do que o gasto calórico. Segundo McArdleet al, para um indivíduo ser considerado obeso o excesso de tecido adiposos deve ser maior que 20% do peso corporal para homens e 30% para mulheres. Apesar dos fatores que determinam a obesidade não serem totalmente conhecidos, sabe-se que a genética e fatores ambientais contribuem muito para seu desenvolvimento. Atualmente a oferta de alimentos saborosos de baixo custo, o consumo de calorias derivadas da gordura e o estilo de vida estressante e sedentário são os maiores promotores da obesidade. Somando todos esses fatores com a predisposição genética, temos a fórmula perfeita para a obesidade. Um estudo realizado em 2003 pelo Ministério da Saúde em 16 capitais brasileiras apontou que, aproximadamente, 40% da população está com sobrepeso ou obesidade. Realmente um número preocupante se levarmos em conta a abundância de alimentos naturais como frutas, verduras e legumes frescos que possuem baixo custo e são acessíveis à maioria da população brasileira. Entretanto, apesar de parecer simples, os mecanismos que levam ao fenótipo[i]obesidade são muito mais complexos. Estudos apontam que a causa da obesidade não está apenas associada ao decréscimo no nível do metabolismo de repouso ou nas calorias dos alimentos. Atualmente há uma relação inversamente proporcional entre o nível habitual de atividade física e o ganho de peso ao longo da vida, ligando o aumento de sobrepeso e da obesidade à modernização como causa-efeito. Esse desequilíbrio energético (consumir mais energia do que se gasta) se dá pela diminuição de atividade física habitual no trabalho e em rotinas diárias, além do aumento do tempo gasto em hábitos sedentários, como assistir televisão, uso do computador, jogar videogames, etc. Com a diminuição do movimento corporal há uma menor demanda de energia e, consequentemente, menor gasto calórico. O gasto energético é composto de três constituintes: metabolismo de repouso, termogênese a atividade física. O metabolismo de repouso (MR) é a energia gasta para manutenção da temperatura e dos sistemas orgânicos. Equivale a aproximadamente 60 a 70% do gasto energético diário, podendo aumenta após as refeições e atividade física. O MR decresce cerca de 10% durante o sono e pode decrescer em mais de 40% durante o jejum. Cerca de 70 a 80% do MR varia de acordo com a massa muscular magra, idade, sexo, hormônios, sistema nervoso simpático e massa gorda. A termogênese é a capacidade de equilibrar a temperatura interna do corpo com a do meio ambiente. Ela está diretamente associada ao metabolismo, uma vez que permite aos seres vivos gastarem energia para produzir e dispersar calor de acordo com as mudanças do meio externo ou com as necessidades internas. A principal forma da termogênese em seres humanos é o efeito térmico dos alimentos, e corresponde de 5% a 15% do gasto energético diário.

Consulte nossa grade de horários Contato: 54 | 3055.4491 www.phantomacademia.com.br

Jornal Design 9


Suplementação para celíacos, intolerância à lactose e diabetes melittus Alguns suplementos podem melhorar a saúde dos pacientes celíacos, nutrindo as células intestinais e o sistema imune, servindo como fonte de energia para ambos, que geralmente estão deficientes em função das restrições alimentares. Esse é o caso da glutamina, um aminoácido, e da whey protein, uma proteína de alta qualidade que é rica em vitaminas e minerais do leite, contém aminoácidos e tem fácil digestão e absorção, ajudando as células lesadas em uma melhor nutrição. A nutricionista Fernanda Godoy Farto, especialista em Nutrição Esportiva, salienta que é preciso ficar atento ao tipo de whey protein. Ela pode ser usada, desde que seja proteína isolada, pois há muitos casos de hipersensibilidade ao glúten associados à intolerância à lactose (açúcar do leite) – o que ocorre porque as células do intestino delgado não funcionam adequadamente. “Nesses casos, as células designadas para produzir lactase (enzima) não conseguem quebrar a lactose. Esse é o motivo de tantas pessoas com hipersensibilidade ao glúten não tolerarem leite”, detalha a profissional. Nos intolerantes à lactose, Fernanda Godoy Farto explica que a whey protein age da mesma forma, nutrindo as células e auxiliando no aporte de proteínas,

vitaminas e minerais, já que a exclusão do leite e derivados se faz necessária. Os sintomas da intolerância à lactose e da doença celíaca são muito parecidos e a investigação se dá por meio de exames, testes de exclusão e provocação. “A whey também pode ser adicionada em preparações para ter uma melhor consistência nas receitas”, sugere.

Muitos estudos mostram que a whey protein possui capacidades reconhecidas de aprimorar as reservas de glicogênio (carboidrato que é armazenado nos músculos e fígado), que é usado como fonte de energia. Entretanto, a maior vantagem reconhecida através de estudos científicos e na prática clínica é o controle da glicose em relação aos níveis de insulina (hormônio que permite a entrada de açúcar na célula). Ou seja, faz com que haja a redução ou controle da liberação desse hormônio, consequentemente evita o diabetes do tipo 2 e controla ambos os tipos da doença, atuando ainda na perda de gordura corporal. Segundo a nutricionista Fernanda Godoy Farto, existem outros suplementos que podem ser usados por celíacos e intolerantes à lactose, porém é preciso

observar atentamente os rótulos dos produtos, pois eles podem conter glúten ou lactose. Alguns exemplos de suplementos que possuem glúten são aqueles que possuem derivados do trigo em sua composição. Além dos suplementos que visam auxiliar a hipertrofia, como whey protein, glutamina, creatina, caseína, BCAA’s, maltodextrina e dextrose, o paciente celíaco ou intolerante à lactose pode usar alguns produtos para impulsionar suas funções orgânicas, especialmente suplementos de nutrientes que possam estar faltando no organismo. Com a melhora nas funções corporais, o metabolismo acelera, diminuindo a porcentagem de gordura em virtude do gasto de energia despendido pelas funções do corpo – assim como funções de aumento de células musculares, as quais farão com que os músculos aumentem. Entre os nutrientes que podem estar em falta ou ter seu percentual reduzido estão o ferro, o cálcio, o magnésio e as vitaminas lipossolúveis. Esses nutrientes podem ter sido perdidos durante alguma crise desencadeada pelo consumo de glúten ou lactose. Por isso, é importante que eles sejam repostos. Já os diabéticos podem fazer uso de todos esses suplementos citados, desde que haja indicação de um nutricionista para melhor controle.

A creatina aumenta a capacidade aeróbica e anaeróbica, retarda a fadiga muscular e acelera a recuperação

A concentração de proteínas é muito maior na Whey Protein isolada em relação à concentrada, resultando em até 95% de proteínas em algumas marcas

Whey protein na diabetes mellitus

Ana Carolina Azevedo

A glutamina auxilia na recuperação após os treinos, evitando o catabolismo e o overtraining

CRN2 12240D Centro Profissional Serrano, José Mário Mônaco, 227 sala 1004 Contato: 54 | 2621.5738 fernanda_godoy@terra.com.br

10 Jornal Design

O principal papel dos BCAA’s, que são aminoácidos, é promover a recuperação de lesões musculares formadas durante um treino intenso de musculação

Suplementos Alimentares, Artigos Esportivos e Roupas Fitness Av. Assis Brasil, 310 | Bento Gonçalves Fone: 54 | 3055.2620

vida


Os desafios de uma alimentação balanceada na terceira idade

Divulgação

Dicas práticas para a alimentação do idoso

As mudanças anatômicas e funcionais que acompanham o processo de envelhecimento e muitas das doenças associadas à velhice podem ser atenuadas com uma alimentação adequada nos seus aspectos dietéticos e nutritivos. Antes de tudo, é preciso compreender que o avançar da idade realmente interfere no apetite e altera os hábitos alimentares do idoso. Além disso, as doenças presentes, a situação social, econômica e familiar também interferem na dieta do idoso. A nutricionista da Aconchego Casa de Repouso, Greice Mara Rosina, explica que a presença de doenças geralmente reduz o apetite e aumenta as necessidades alimentares. Segundo ela, a evolução das doenças nas pessoas com 60 anos ou mais reduz progressivamente as reservas orgânicas, levando o organismo à perda gradual de sua capacidade funcional, com a consequente diminuição e perda de autonomia. “O uso de múltiplos medicamentos, que influenciam a ingestão de alimentos, a digestão, a absorção e a utilização de diversos nutrientes, também comprometem o estado de saúde e o requerimento alimentar”, destaca. A integração social é outro fator que tem papel relevante na alteração do consumo alimentar do idoso. A solidão familiar e social leva o idoso à falta de ilusão e preocupação consigo, fazendo com que se alimente mal e pouco. Nesses casos, há uma tendência ao desestímulo para preparar alimentos variados e nutritivos. Essa modificação no comportamento alimentar certamente afeta a adequação de nutrientes ao organismo e o coloca em risco de má nutrição. Nesse sentido, Greice destaca que o estado de ânimo do idoso para se alimentar pode ser modificado por atitudes simples, como sentá-lo confortavelmente à mesa em companhia de outras pessoas. A má nutrição do idoso também pode ser decorrente de sua progressiva incapacidade para realizar sozinho as atividades cotidianas. Nessas circunstâncias, a aquisição de alimentos e a preparação das refeições podem se tornar uma tarefa muito difícil. O que ocorre, então, segundo a nutricionista, é que o idoso passa a dar preferência aos alimentos menos nutritivos, de fácil preparo, evitando os que possam causar dificuldades de manipulação durante as refeições.

vida

Mudanças que os idosos enfrentam diante da alimentação Digestivas: - Dificuldades para mastigar devido à presença de cáries, doenças periodontais, próteses inadaptadas, falta de dentes e dentaduras defeituosas ou em precário estado de conservação; - Menor produção de ácido clorídrico pelo estômago, sendo o esvaziamento gástrico mais lento; - No intestino grosso e cólon há menor motilidade, o que favorece a constipação. Sensoriais: - Estas mudanças incluem a diminuição e eventual perda na visão, audição, olfato e percepção do gosto. Dentre todas estas alterações, o olfato e o gosto interferem mais no apetite do idoso; - O idoso tende a concentrar o tempero dos alimentos adicionando maior quantidade de sal e de açúcar para ajustá-lo ao paladar que está alterado; - A diminuição da sensibilidade aos gostos e odor dos alimentos pode desencadear um quadro de anorexia (ausência de fome) em maior ou menor grau, dependendo da intensidade. Sede - No idoso, a menor sensação de sede ocorre pela disfunção cerebral ou pela diminuição da sensibilidade dos osmorreceptores, que são estruturas do corpo humano que recebem o estímulo da sede; - Pouco consumo de água pelos idosos, associado ao uso de diuréticos, leva à desidratação; - A debilidade física também dificulta o acesso do idoso à água, pois nestes casos existe certa dependência de outras pessoas.

- Servir as refeições em local agradável, pois esta atitude melhora o estado de ânimo do idoso; - Sentar o idoso confortavelmente à mesa em companhia de outras pessoas: familiares, amigos, residentes de casa de repouso, grupos de terceira idade, dentre outras pessoas; - Disciplinar o consumo de alimentos, estabelecendo horários; - Fracionar a alimentação diária. Ou seja, oferecer ao idoso refeições menos volumosas, mais vezes ao dia. O cardápio pode ser fracionado em cinco refeições, assim distribuídas: desjejum (café da manhã), almoço, lanche, jantar, e ceia; - Oferecer refeições atrativas e saborosas. Para que a refeição seja atrativa, é necessário ofertar aos idosos cardápios que fazem ou fizeram parte de seu cotidiano, desde isso signifique um hábito alimentar saudável. Deve-se também combinar bem os alimentos, oferecendo refeições coloridas (várias fontes), prática que possibilita maior variedade entre a oferta de nutrientes. - Os pratos podem ser mais saborosos. Para isso, usar os temperos que são benéficos à saúde como alho, cebolinha, cebola, salsa, cheiro-verde, orégano e outros; - Preferir as carnes brancas (peixe ou frango) ou carnes magras; - Fazer uso de alimentos ricos em cálcio, como leite e derivados; - Consumir vegetais verdes escuros (brócolis, repolho, folhas de beterraba, mostarda, espinafre, couve, quiabo); - Utilizar alimentos ricos em ferro: Fígado, carnes vermelha, feijão, lentilha; - Consumir alimentos ricos em vitamina C: vitamina C frutas cítricas como laranja, limão, tangerina, lima, caju, goiaba, abacaxi, melão, acerola; - Aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras; - Reduzir o consumo de açúcar (refinado, cristal), gordura, sal, café e alimentos industrializados; - Oferecer água, sucos (natural) e chás ao idoso para aumentar o consumo de líquidos, visto que a sensação de sede está diminuída nesta faixa etária.

Jornal Design 11


Orientação Vocacional, quando procurar? por Tuani Bertamoni | Psicóloga

O que é Coaching?

Divulgação

Coaching é um processo de autoconhecimento, aprendizagem e desenvolvimento de competências comportamentais, psicológicas e emocionais direcionado à conquista de objetivos e obtenção de resultados planejados que acontece entre o profissional Coach e o cliente Coachee. Qual o propósito do Coaching ? Você que deseja buscar o autoconhecimento, identificando suas competências, seus valores, sua essência e sua missão, venha conhecer o mundo do coaching. Seja o protagonista de sua história de vida e obtenha realização pessoal e profissional.

Atualmente, no Brasil, existem 2.619 profissões registradas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Diante desse considerável número, dá para perceber o quanto pode ser difícil para os jovens optarem por uma profissão a seguir no futuro e quais os caminhos que devem tomar em relação à carreira profissional. Essa decisão geralmente inicia no final do Ensino Médio, com a proximidade do vestibular. É quando os pais, professores, amigos e parentes próximos começam a questionar qual será a profissão escolhida. As possibilidades no leque das profissões são tantas que os anseios podem tomar conta e, por vezes, a busca pela decisão se torna uma verdadeira saga. Alguns já estão decididos desde pequenos, outros não fazem ideia do que pretendem cursar, e há também os que se matriculam em um curso e percebem que não é aquilo que realmente gostariam de estar fazendo. Para todos os casos, o processo de autoconheci-

mento é essencial. É indispensável que o adolescente consiga definir os traços da sua personalidade, suas aptidões, habilidades e gostos pessoais que definirão os caminhos a serem trilhados. O primeiro passo é conhecer a si mesmo. Saber quais são os pontos fortes e fracos, as habilidades, as pretensões e os desejos para o futuro. Em seguida, procurar saber quais são as áreas que mais despertam a atenção ou com as quais se tem mais facilidade. Mesmo os estudantes que já definiram qual profissão seguir devem passar por um processo de triagem, pois é muito comum o abandono de cursos no início da graduação. O teste vocacional, atualmente, serve como um complemento, de modo que é mais efetivo uma orientação vocacional. Através de técnicas e, até mesmo, de outras avaliações, podemos traçar um perfil e definir as preferências do indivíduo de acordo com sua personalidade, o que pode facilitar a sua escolha com maior precisão.

ANA PAULA SONAGLIO KÉTLIN BORDIN MANFROI Psiquiatria de Adultos e Adolescentes Psicóloga

Natalia Mafacioli Marin Coach de vida e carreira Contato: 54 9978 7052 nataliamafaciolmarin@hotmail.com facebook: Coaching Natalia Marin

TUANI BERTAMONI Psicóloga

Psiquiatra - CREMERS 32669/RQE 26272 Psiquiatria Clínica e Psicoterapia de Orientação Analítica

Psicoterapia de Orientação Psicanalítica de crianças, adolescentes e adultos.

Psicoterapia Cognitiva Comportamental para Adultos e Adolescentes

BRUNA TANSINI Fisioterapeuta

LETÍCIA BETTINELLI CARRARO Nutricionista

VIVIANE MARTINS SCOMAZZON Fonoaudióloga Especialista em Audiologia Clínica Adaptação e Indicação de Prótese Auditiva

CREFITO 114.137-F Estúdio de Pilates / TRX

Especialista em Nutrição Clínica Personalizada

ELIZABETH R. MENEGUZZI Pediatra

MONICA VAGLIATI Psicóloga

Médica Intensivista Pediátrica

JULIANA SACCOL MARTINS Fisioterapeuta

CREFITO 5-17.854-F Reabilitação Infantil e Adulto Reeducação Postural Global- RPG Intervenção Precoce Bebês 12 Jornal Design

Psicoterapia Cognitivo Comportamental de crianças, adolescentes e adultos.

NATALIA MAFACIOLI MARIN Coach de vida e carreira RENATA VERONESE Fonoaudióloga Infantil CRFa 9399/RS

Rua Olavo Bilac, 633 | Bairro Cidade Alta | 54 3453.6682 | BG vida


Sua Casa

no clima perfeito A estação mais fria do ano está se aproximando. Aproveite para aquecer e embelezar sua casa com as lareiras da Sole Aquecimento. Muito mais conforto e bem-estar para você e sua família.

soleaquecimento.com.br Rua Pedro Rosa, 327 . Progresso . Bento Gonçalves . RS Fone 54 3452.0333 . 54 3452.0999

casa

Jornal Design 13


CASA

Sóbrio, mas não sombrio

Jeferson Soldi

Explorando diferentes matizes de cinza, a nova coleção da Todeschini seduz com o trio de estilos retrô, contemporâneo e urbano Industrial

Já que a cozinha industrial se propõe a receber amigos com informalidade, preenchemos a cena com uma mistura entre o elegante e o despojado. É como o novo projeto gráfico do Jornal Design Serra, que valoriza os conteúdos oferecendo um layout mais organizado e equilibrado, mas que ainda permite explorar a criatividade e o inusitado a cada edição

A capa comemorativa de quatro anos do Jornal Design Serra merecia música, um brinde entre amigos, trajes elegantes e um cenário exclusivo. Em primeira mão, a Todeschini abriu as portas de seu novo showroom, revelando dois ambientes da coleção Ser, que chega às lojas ainda neste primeiro semestre. A coleção explora o conceito de Youniverse, em que o consumidor encontra seu lugar no mundo explorando estilos que estejam em sintonia com seus valores e seu modo de perceber a vida. A linguagem dos móveis encontra eco na vida das pessoas, como em uma cozinha retrô que reproduz o modelo modular consagrado pela marca na década de 1970 ou, em contraponto a

14 Jornal Design

isso, a cozinha industrial ampla e hipster que ilustra a capa. Inspirada em lofts da Filadélfia, a cozinha industrial é a representação estética do estilo hipster, com uma despreocupada amplitude e destaque proposital para elementos que remetem à demolição, como o padrão das portas que imita chapa de aço usada. O moderno e a vanguarda se conectam em um espaço feito para receber. Apesar de toda a tecnologia aplicada às superfícies e acessórios, os puxadores com rebites aparentes demonstram uma despreocupação com a convencionalidade. Já o living contemporâneo que o Jornal Design

transformou em sala de música é o primeiro ambiente no novo show room e sintetiza os principais elementos da Coleção Ser, apresentando o cinza em diferentes texturas e intensidades – nos móveis, acessórios e estofados. A música, a propósito, é elemento-chave nesse ambiente. No home, as portas de tela batizadas de Sound permitem a passagem de som, ocultando os aparelhos. Não somente a marca apresenta novos padrões em tonalidades de cinza como Bansky, Manhattan e versões em alto brilho, mas também renova toda a linha exclusiva de tecidos, com quatro novas intensidades de cinza.

casa


Nossa produção de capa ficou ainda mais completa com as parceiras Aida e Buona Távola

A festa do Jornal Design teve direito a brinde com o brut champenoise da DalPizzol e arrasta-pé improvisado pelos músicos Rodrigo Soltton e Paloma Trevisan. E como festa não é festa sem convidados especiais, alegramos a comemoração com o sorriso espontâneo da empresária Morgana De Bortoli e a cumplicidade do casal Cláudia Camerin e Diego Lodi, produzidos pelo Iva Espaço da Beleza

casa

Um encontro de talentos e estilos: Rodrigo Soltton e Paloma Trevisan

Jornal Design 15


Divulgação

Vintage, o movimento preferido dos brasileiros

A indústria de móveis planejados descomplicou a organização da casa e ofereceu ao consumidor um aproveitamento de espaço nunca antes experimentado. Em sua sobriedade, atravessa estações e não perde o charme. Porém, os trendsetters do design e da moda vêm apontando para um estilo cada vez mais emocional de viver. O minimalismo cai por terra e a decoração passa a refletir cada vez mais o retorno às raízes, a memorabília e o retrô. Não por acaso, o infográfico global de tendências criativas do Shutterstock, um dos maiores bancos de imagens do mundo, aponta o vintage como movimento preferido dos brasileiros para o design, moda e artes visuais. Esse panorama, lançado anualmente pelo portal, avalia uma coleção com mais de 47 milhões de imagens, indicando as principais direções da indústria criativa a partir do comportamento de consumo em 12 países. A popularidade de termos como ‘retrô’, ‘renda’

16 Jornal Design

e ‘boho’ indica que um forte saudosismo do consumidor brasileiro e uma valorização das épocas passadas. Esses conceitos são transportados para a casa por meio de recursos visuais que expressem o vintage, como explica a diretora do portal Trendmóvel, Silvia Grilli. Mesmo em ambientes altamente contemporâneos e que exploram ao máximo os benefícios da tecnologia, há um saudosismo a tudo que remeta a tempos passados e que carregue forte apelo emocional. “Isso não é tendência, é a consolidação do jeito de morar do brasileiro. Ainda que a pessoa não tenha herdado objetos de família, ela vai procurar produtos novos que transmitam essa ideia”, explica a pesquisadora. Na indústria moveleira, o vintage aparece por meio de materiais e técnicas com aspecto artesanal, ainda que não sejam produzidos artesanalmente. Exemplo disso é a agregação de palha trançada, renda e cerâmica artística ao mobiliário.

casa


Poltrona Spotted www.desmobilia.com.br

Reprodução/Todeschini

A cozinha da vovó mais cool que nunca! O lifestyle vivido nas décadas de 50, 60 e 70 surge na nova coleção da Todeschini numa releitura moderna e faz do retrô um estilo dinâmico, de elevado impacto visual e muito cool. A marca explora elementos emocionais e nostálgicos, misturando cores vibrantes e sóbrias. O destaque fica por conta do resgate histórico da Linha 100, composta pelas antigas “cozinhas coloridas de fórmica da vovó”. O estilo “old fashioned” traz o velho de volta e transforma-o em novo, rejuvenescendo ambientes com as cores e formas características de décadas passadas. Na Coleção SER, a “cozinha da vovó” retorna como Cozinha Lomo, e promete causar o mesmo encantamento de anos anteriores. Desenvolvida com a tecnologia de ponta, segue o estilo retrô, mas com todos os acessórios de última geração também presentes nos demais modelos da marca.

Apesar da semelhança, a cozinha retrô da Todeschini é não é do tempo da vovozinha, mas está na nova coleção da marca: SER. A proposta é essa mesmo: reviver outras épocas numa estética vintage, mas carregada de tecnologia Sofá Percival Lafer www.desmobilia.com.br

Relógio de mesa Seth Thomas www.desmobilia.com.br

casa

Banqueta Brown Stool www.desmobilia.com.br

Jornal Design 17


Rádio AM / FM Vintage Vermelho www.designnmaniaa.com.br

Luminária Imagina www.jayadesign.com.br Ventilador Decorativo www.nusadua.com.br

Giro do Design Vintage Brigitte: Aparador com 3 gavetas década de 60, pés em pau marfim e revestido com laminado importado Schattdecor www.desmobilia.com.br

Divulgação

Red Leather: Poltrona com braços, década de 60, revestidas em couro natural vermelho www.desmobilia.com.br

Telefone Antigo www.nusadua.com.br

Porta Retrato Instapic Rococó www.designnmaniaa.com.br Portatrex Rádio Vintage www.designnmaniaa.com.br

Açucareiro Café Paris www.designnmaniaa.com.br

NAS COMPRAS A PARTIR DE R$ 8 MIL EM MÓVEIS, VOCÊ LEVA PARA CASA UM PRODUTO ACESSE E SAIBA MAIS: www.promocaobartzen.com.br Aproveite! 18 Jornal Design

Rua 13 de Maio, 675/sala 101 – Centro Bento Gonçalves – RS | (54) 3452.8705 comercial.infinitty@hotmail.com facebook.com/infinitty.bartzen

facebook.com/moveisbartzen pinterest.com/bartzenmoveis

www.bartzen.com.br

casa


Ana Cris Photo

Nilceia Hinckel (ao centro) e a equipe da Studio Nil Design: criatividade, inovação e adequação são premissas do trabalho

A Studio Nil expressa em seu ambiente valores que pautam seu serviço: referências de arte e design, clareza e elegância

Studio Nil: cada projeto tem uma personalidade única, como a do cliente A Studio Nil Design de Interiores tem uma proposta bastante clara de prestação de serviços. Levar aos clientes soluções que vão além de qualidade estética, adequação e funcionalidade dos elementos que compõem os ambientes. O objetivo final dos projetos é alcançar uma solução que apresente fina sintonia com estilo de vida e personalidade do cliente. A equipe da empresa trabalha com a premissa de que ambientes com cores, texturas, objetos, móveis, arestas e ângulos que transmitem as vibrações e o estado de espírito de seus proprietários se tornam naturalmente exclusivos, diferenciados, originais. Fica evidente o fato de que cada pessoa tem uma personalidade única, indistinguível de qualquer outra, que pode ser expressada pelos atributos do ambiente físico onde ela mora ou trabalha. Em sentido contrário, em relação ao olhar do visitante, que vem de fora, o pessoal da Studio Nil Design também acredita que a experiência de adentrar em uma residência ou escritório cujos interiores foram

casa

planejados e montados, com base em fatores de personalidade e modo de vida do proprietário, deverá causar surpreendente percepção da integração e da harmonia do ambiente físico com quem ali vive. Entregar ambientes residenciais e corporativos decorados com criatividade, inovação e adequação são os atributos principais dos serviços prestados pela Studio Nil. “Em caso de necessidade, o escritório também está capacitado a incluir no projeto e executar interferências arquitetônicas e construtivas”, complementa Nilceia Hinckel, proprietária e designer responsável pelo atendimento e execução dos projetos. Os serviços são prestados de forma completa. Do projeto à entrega do ambiente finalizado, com todos os detalhes de acabamento, pronto para ser habitado. O cliente pode participar ativamente das soluções e, acima de tudo, pode ter toda a confiança para “deixar a chave na mão” da equipe Studio Nil. Informações e consultas: Nilceia Hinckel (54) 34546140 – (54) 8414-6140.

Pendentes aplicados na área de recepção são recursos luminotécnicos ideais para ambientes com pé direito amplo

Jornal Design 19


Fotoprodutos na decoração Retratus Ateliê Fotográfico

A sessão em família de Ciane e César com o pequeno Arthur ficou supernatural, mas se a ideia de fotos externas não agradar, o ensaio pode ser feito no estúdio climatizado da Retratus, agora em novo endereço

Nada é tão apropriado para imprimir personalidade e pertencimento à casa quanto fotografias. Elas funcionam como uma linha do tempo, retratando em lugar de destaque as figuras e momentos importantes daquela família. A verdade, entretanto, é que esse recurso pode deixar a decoração antiquada quando usado em excesso ou desarmonia. Porta-retratos não são objetos para acumular desmedidamente. Ou seja, é importante determinar um número adequado de fotos para o móvel de apoio e sempre guardar uma foto antiga antes de colocar uma nova. Ensaios fotográficos com a família são investimentos que sempre valem a pena, mas se a ideia de fotos em estúdio não agrada, o ensaio pode ser feito em um passeio pela região ou durante atividades que a família aprecie, como um piquenique ou uma pescaria. O mercado hoje oferece uma infinidade de fotoprodutos que podem substituir o bom e velho porta-retrato. Confira as dicas da Retratus para inserir fotografias no ambiente com modernidade. Não precisa furar a parede: Para não marcar a alvenaria com furos, é possível pendurar a imagem num cabo de aço fino, fixado no teto. Vale, ainda, criar montagens descoladas e fáceis de fazer apoiando uma ou mais fotos no chão e encostando na parede.

Color e P&B combinam, sim: Não há o menor problema em fazer uma composição de fotos coloridas e preto e branco. Pelo contrário, isso resulta num arranjo muito interessante, justamente pela diversidade de tons, que podem incluir também a sépia. Misturando fotos a outros recursos gráficos: Se o desejo for de uma decoração mais contemporânea e leve, a dica é misturar fotos em preto e branco com gravuras. Para criar uma atmosfera jovem e descolada, pode-se colocar pôsteres lado a lado com retratos coloridos. A moldura faz toda a diferença: As retas e finas, em preto ou branco, são as campeãs de preferência, pois interferem pouco na imagem. É viável mesclar esses modelos a outros, mais chamativos, e formar um arranjo original. Não quer moldura? Escolha metacrilato, técnica que adesiva a fotografa entre chapas de acrílico transparente.

Contato: 54 | 3451.7132 | www.retratusbg.com.br

20 Jornal Design

casa


Carla Carer – Arquitetura & Urbanismo Endereço: Av. Rio Branco, 63 | Sala 301 Centro | Garibaldi – RS 54 | 3462.2619 / 9962.8341 arquiteta@carlacarer.com.br www.carlacarer.com.br Guilherme Jordani

Artelana por Carla Carer Integração dos ambientes de convívio social, como sala e cozinha, foi o ponto de partida para desenvolvimento deste projeto. Os clientes buscavam um espaço para preparar refeições e receber familiares e amigos em um único ambiente. Isso só foi possível graças à integração total dos ambientes que anteriormente ao projeto eram separados. A proposta se desenvolveu através da implantação de uma bancada que delimita o estar e cozinha, esta com dimensões imponentes, permitindo a setorização dos ambientes sem perder a funcionalidade da cozinha nem a integração com a sala de estar. Os clientes e a arquiteta optaram por trabalhar com cores como beges e marrons, combinados com o vermelho aplicado nos tecidos escolhidos como ponto de contraste – especialmente nas almofadas e chaise com textura e desenhos diferenciados. Em função da amplitude dos ambientes, foi necessária a unificação do mobiliário e complementos por meio de tapetes com grandes dimensões, feitos sob medida, para harmonizar o ambiente como um todo.

Almofadas, tecidos e tapetes da Artelana complementam o ambiente, que tem sua base em tons neutros como beges e marrons

AnovacoleçãoQuakerDecortrazmaisdemilartigoscomosmaisvariadospadrões,cores, texturasecomposições.AlinhacompletavocêencontrasomentenaArtelana.

cortinas.persianas.toldos.papéisdeparede tapetes.cortinasemtecido.decorações almofadas.cobogós.tecidos.pisos TravessaMaranhão,55.Humaitá.BentoGonçalves www.artelana.com.br.54.3055.2417 casa

Jornal Design 21


Jornal Design

Organização e comodidade em um projeto de consultório odontológico O mobiliário do consultório prioriza a funcionalidade, seguindo todas as normas sanitárias vigentes

Ambientes que tornam esse projeto completo

No escritório equipado com TV, o atendimento ao paciente é feito do lado posterior da mesa, como num bate-papo em semicírculo

Funcionalidade e praticidade são os principais aspectos considerados em projetos de arquitetura hospitalar, que precisam ser agradáveis, mas, ao mesmo tempo, práticos. Essa área de projetos para consultórios médicos, dentários e postos de saúde da área publica precisa considerar múltiplos fatores, como iluminação, piso, condicionamento térmico e acústico, cores, dimensionamento dos espaços e, principalmente, ajustar-se às necessidades do profissional. Para este consultório odontológico em Bento Gonçalves, a arquiteta Adriana Peccin, pós-graduada em Arquitetura Hospitalar, precisava garantir uma atmosfera acolhedora e organizada tanto para a profissional quanto seus pacientes. Além de todos os aspectos projetuais, existem normas a serem cumpridas e aspectos como rede hidráulica, esperas para ampliação do ar comprimido, rede de bomba a vácuo, ar condicionado, som e água quente para as pias. A tecnologia também deve ser priorizada para facilitar a rotina do

22 Jornal Design

profissional. “Precisamos nos preocupar com toda essa infraestrutura também, como rede de lógica, rede de TV e tomadas compatíveis e em número suficiente, já prevendo a aquisição futura de novos equipamentos”, enumera Adriana. Um dos aspectos externos que também deve ser considerado é a localização, em virtude de problemas de trânsito, ruídos ou poluição. O arquiteto deve oferecer ao cliente opções de estacionamento e verificar as condições de infraestrutura do imóvel – se há espera para Split, local para ar comprimido e acesso facilitado aos pacientes, por exemplo. Com o projeto analisado e aprovado pelo cliente, a arquiteta sinaliza que é interessante consultar a Vigilância Sanitária da cidade, para a aprovação da parte normativa. “A realização de projetos na área hospitalar requer muita responsabilidade e visão do ambiente, porque reúne fatores primordiais de arquitetura numa só concepção”, salienta a arquiteta.

Sala de espera: deve ser proporcional ao tamanho da clínica e dispor de acomodações suficientes para o número de pacientes e acompanhantes. Deve ser agradável e aconchegante, utilizando recursos de cores e iluminação. Nesse projeto, a arquiteta Adriana Peccin usou cores neutras e, para contrapor, cadeiras amarelas como ponto de destaque. Recepção: conexão direta com a sala de espera e onde os pacientes são inicialmente atendidos. Deve comportar todo o material de expediente necessário com organização e fácil acesso. Sala clínica: deve obedecer por dimensão os princípios de ergonomia e a aplicação de equipamentos, aparelhos e armários. É preciso observar a escolha da iluminação e aproveitar ao máximo a luz natural. Utilizar ar condicionado para conforto térmico do paciente e preferir paredes lisas com pintura lavável, além de balcões com gavetas de diferentes tamanhos. Escritório: foi criado um ambiente para o atendimento ao paciente e familiar sem a utilização da mesa como separação. Toda a apresentação do trabalho da dentista se passa na TV. Nesse ambiente, a arquiteta também teve o desafio de ocultar um pilar do imóvel, que foi incorporado à mesa de trabalho da dentista. Ambiente de esterilização: foi criada uma sala específica para esse fim, com duas pias – uma para lavagem de mãos e uma para esterilização. Copa: micro-ondas, frigobar e uma pia para uso da dentista e sua equipe. Sala de máquinas para Split e ar comprimido. Ideias & Conceitos: foi a empresa escolhida para o projeto com móveis conforme padrão exigido pela vigilância.

casa


Zeit Fotografia Contemporânea

Um novo escritório para projetar o novo

As arquitetas Kelly Peruffo e Sheila Santin, graduadas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) uniram suas experiências profissionais para receber seus clientes em um escritório acolhedor e contemporâneo, que sintetiza o estilo da dupla. Criativas e detalhistas, buscam estar em constante atualização, imprimindo em seus projetos harmonia e

casa

atenção aos detalhes. Em seu escritório, desenvolvem projetos residenciais, de interiores, comerciais, industriais e corporativos, que seguem as tendências e trazem a personalidade do cliente. “Com certeza, nosso maior desafio como profissionais é, exatamente, nosso maior prazer: satisfazer o cliente e a nós”, destacam as arquitetas.

Ed. Comercial Wall Street Rua Marechal Deodoro 238 | Sala 502 Contato: 54 | 3702.4294 Kelly Peruffo Sheila Santin Arquitetura

Jornal Design 23


Faxina completa Aqueles 10 lugares estratégicos que você pode estar esquecendo na hora da limpeza pesada pensaria em incluir na faxina e que podem acumular pó ou, mesmo, espalhar ainda mais a sujeira. Quem pensaria em limpar o controle remoto da televisão ou as borrachas da geladeira? Conheça 10 lugares inusitados que podem estar sendo negligenciados na faxina e encontre todos os utensílios e produtos recomendados na LimpBento:

1. Esponjas Para desinfetá-las, mergulhe em água fervente por 10 minutos. Tire da água e deixe esfriar, guardando-a em local seco e arejado. A troca é recomendada a cada 15 dias.

5. Pequenos eletrônicos Você sabia que o controle remoto de televisão é um dos itens mais sujos da casa? Limpe com um pano seco ou se úmido, embebido em detergente neutro. Não utilize álcool.

9. Lavadora de louças Preste atenção a áreas de maior acúmulo de sujeira, como a borracha e a parte de cima da porta. Um detergente neutro superconcentrado ajuda a eliminar sujeira e micro-organismos.

2. Frestas Sabe aquele espaço que fica entre a pia e o fogão? Entre o criado-mudo e a cama? Para limpá-los, você pode utilizar um pano úmido com uma solução de multiuso ultraconcentrado bactericida.

6. Vassoura Vassouras escondem muitas bactérias que podem, na verdade, estar contaminando o piso. Elas devem ser limpas regularmente com uma solução de dois litros de água para duas colheres de sopa de detergente e meio copo de amoníaco.

10. A borracha da geladeira A limpeza deve ir além das portas e prateleiras. Da próxima vez, não se esqueça de limpar a borracha de vedação da geladeira. O bicarbonato de sódio é indispensável para a função.

3. As coisas que ficam lá no alto Os pontos mais comumente esquecidos são luminárias, armários e batentes. Um espanador eletrostático ajuda a reter o pó, impedindo que ele se espalhe no ambiente.

7. Chapéus, lenços, luvas, guarda-chuva Deixe a peça de molho em água morna e sabão neutro durante 10 minutos. Esse tempo é suficiente para tirar sujeira. Evite máquina de lavar.

4. Ventilador de teto Mesmo que não se possa ver, o ventilador de teto também é outro item que acumula muita poeira. Limpe-o com um pano de microfibra úmido e utilize um produto multiuso.

24 Jornal Design

8. Bolsa de Ginástica Limpe por dentro e por fora com um pano úmido e polvilhe um pouco de bicarbonato de sódio para ajudar a absorver odores. Pode-se utilizar também um eliminador de odores, e muitos também têm propriedades antibacterianas.

Divulgação

Arreda daqui, arreda dali. No dia da faxina geral, nada pode passar despercebido. Do teto ao piso, o desejo é ver tudo brilhando e com cheirinho de limpeza. Os produtos especializados para cada tarefa ajudam a reduzir o esforço e potencializar os resultados, mas um olhar apurado também vale muito. Existem lugares e objetos que a maioria de nós nem

Rua Visconde de São Gabriel, 196 | Cidade Alta Bento Gonçalves Contato: 54 | 3055.2412 www.limpbento.com.br

casa


nossa obra

valorizando o conhecimento, unindo profissionais

Cartão do associado Aearv, muito mais benefícios para engenheiros e arquitetos A Aearv lançou no final de 2014 o Cartão do Associado, destinado a oferecer benefícios e descontos. Essa é mais uma ideia da Aearv que prioriza a satisfação e bem-estar dos engenheiros e arquitetos que fazem parte da entidade. O cartão oferece convênio com diversos estabelecimentos. Com ele, o associado tem direito a uma série de benefícios, exclusivos para quem faz parte da associação. Atualmente são parceiros da Aearv: Bento Cópias, Croasonho, Icomp Computadores, Jane Beauty, Movie Arte Cinemas, Nat Sport Fitness Center, Pizzeria Pirandello, Sapore e Piacere Caffe e Altri, Sapore Sublime Pizzaria, Tramontina Varejo, Unisinos e Viverone Café Boutique. Em breve novos convênios serão firmados e divulgados aos associados. Bate-papo sobre elaborações e revisões de planos diretores

Divulgação

Neste mês de março, a Aearv recebeu a professora, consultora e arquiteta Cláudia Damasio, para um bate papo em sua sede. Os temas abordados foram referentes a elaborações e revisões de planos diretores e também outros planos setoriais. Cláudia faz parte da empresa Latus Consultoria, que atua fortemente com licitações junto aos municípios. A Aearv sentiu a necessidade de consultar uma expert na área para poder organizar e elaborar melhor as demandas sobre a revisão do Plano Diretor do município de Bento Gonçalves

nossa obra

Jornal Design 25


Sofisticação e conforto na nova Dema Bento Gonçalves Eduardo Benini

A Dema Bento Gonçalves apresenta a clientes e parceiros a nova estrutura de sua loja, que foi totalmente reformulada, com projeto executado pelo arquiteto Roberson da Fré. O novo espaço tem como premissa o conforto, incluindo novas áreas de exposição e até uma sala de reuniões totalmente equipada para que os arquitetos recebam seus clientes para a escolha de revestimentos e acabamentos. Com a finalidade de refletir na loja toda a sofisticação e modernidade que seus produtos já transmitem, a Dema ampliou seu espaço físico e setorizou as diferentes linhas de acabamentos. Além dos expositores multimarcas, foram destinados espaços exclusivos para as principais marcas parceiras, como Ceusa, Deca, Frank, Portinari, Tramontina e Zen Design. As vitrines também foram reestruturadas para facilitar a troca de ambientes. A Dema completa 18 anos neste 2015, oferecendo ampla linha de revestimentos, acabamentos, louças, metais e acessórios para salas de banho, banheiras, tanques e pias.

Av. Osvaldo Aranha, 1422 | Cidade Alta Contato: 54 | 3452.5511 www.dema.com.br Vanderlei, Neivete e Felipe Possamai

Jornal Design

Roberson da Fré, arquiteto responsável pelo novo projeto da loja

Libânia Costa, Silvane Bazzanella, Márcia Cargnin, Julia Bagnara e Renata Sandrin

Ideno Brandão, Natalio Sitinievski, Felipe Possamai, Fabiano De Souza e Vanderlei Possamai

26 Jornal Design

casa


Cladi Pegoraro, Fábio Roberti, Felipe Possamai Marcos Bertinatto e Vanderlei Possamai

Oraci Maria Grasselli, Odete Grasselli, Suzana Tonial e Margot Longo

Gino Del Ben e Rosane Sandrin

Felipe Possamai e Natália Lorenzini

Márcia Vignatti, Juscelise e Evandro Jauer, Eliana Romagna e Marloria Minozzo

Caroline dos Santos, Sandra Vivan e Rochele Tondo

Catiane da Fré, Mônica Guerra Koff e Lidiane da Fré Migotto

Susana Dal Magro, Aline Bruschi e Valquíria Sfredo

Teresa Federizzi e Angela Petroli

Roberson da Fré, Letícia Zanesco, Adriana Peccin e Cenira Mazzotti

Andrea Jaconi, Mônica Ferrari, Silvana Ferrari e Juliana Jaconi Carlotto

Milton Milan, Adriano De Bacco, Rodrigo Capelesso e Diogo Parisotto

Magdiel Brevia, Felipe Possamai, Airton Zanotto Jr. e Alexandre Figueira

Vanusa Mattiello Garbini, Sheila Santin e Kelly Peruffo

Rudimar Gasperin e Neivete Possamai

casa

Jornal Design 27


Como será a Casa Brasil em São Paulo Emanuel Denaui

Feira será o evento âncora de uma grande programação voltada à arquitetura e decoração

Jornal Design | Como o Sindmóveis tomou a decisão de levar a Casa Brasil para São Paulo? Henrique Tecchio | A Casa Brasil é uma marca criada e desenvolvida em Bento Gonçalves pela força do setor moveleiro do município. Pela qualidade do trabalho que o setor demonstrou em todas as edições da Casa Brasil, identificamos a necessidade de ampliar essa marca, com mais força para o Brasil e até para o exterior. A parceria com gigantes no setor de eventos segue o movimento mundial de associações, fusões, e busca de parcerias positivas. Jornal Design | Saindo a Casa Brasil, corre-se o risco de futuramente transferir-se também a Movelsul? HT | Não, a Movelsul é uma feira consolidada e que permanecerá em Bento Gonçalves. Jornal Design | Com a Casa Brasil sendo realizada anualmente em São Paulo, o Salão Design permanecerá sendo realizado em Bento Gonçalves nos anos pares (paralelamente à Movelsul)? HT | Em 2016, teremos duas mostras de premiados do Salão Design: em março, durante a Movelsul, e em agosto, em São Paulo. Para os anos seguintes, a diretoria do Sindmóveis vai analisar a viabilidade de manter as duas mostras. Jornal Design | O setor ponderou os reflexos dessa decisão para a cidade? HT | Toda mudança gera perdas e ganhos, mas a cidade de Bento Gonçalves realiza mais de 1.000 eventos anualmente, que geram empregos temporários e movimentam a região. A ida da Casa Brasil para São Paulo vai contribuir para o fortalecimento da indústria de mobiliário de alto padrão, que conta com várias indústrias em Bento Gonçalves. Com esse segmento fortalecido, a economia do município ganha em cadeia.

28 Jornal Design

As três entidades que passam a gerir a Casa Brasil Sindmóveis Bento Gonçalves Fundado em 1977, o sindicato formatou-se paralelamente à organização da primeira Mostra do Mobiliário de Bento Gonçalves, que tomou corpo até consolidar-se como a mais importante feira do setor na América Latina: a Movelsul Brasil. Além dessa feira, que terá sua 20ª edição em março de 2016, a entidade também tem projetos como a Casa Brasil, o Salão Design e o Projeto Orchestra Brasil – destinado à promoção das exportações.

Jornal Design | Em meio a tantas feiras de móveis e decoração, existe espaço para que a Casa Brasil se destaque? HT | A Casa Brasil é a única proposta de feira moveleira de alto padrão voltada ao especificador – ou seja, para o arquiteto e o decorador. Não existem, até o momento, concorrentes para ela.

Silvia Tonon

Anunciada em março pelo Sindmóveis, a mudança da Casa Brasil para São Paulo promete transformar a feira no evento âncora de uma grande programação voltada ao mercado de arquitetura e decoração e que, atualmente, tem como expoente a DW! – São Paulo Design Weekend. A parceria com Informa Group e Summit Promo, duas das maiores empresas mundiais do setor de eventos, vinha sendo articulada há um ano e poderá reaproximar da Casa Brasil as maiores fabricantes brasileiras de móveis, acessórios e iluminação de alto padrão. Essa nova fase da Casa Brasil terá sua primeira edição em agosto de 2016 e a feira terá como aliada a gigantesca estrutura do São Paulo Expo Exhbition & Convention Center, que está sendo construído no local do antigo Centro de Eventos Imigrantes. Com investimentos da ordem de R$ 300 milhões aportados pelo grupo francês GL Events, se transformará, a partir de março de 2016, em um dos maiores locais para feiras da América Latina, com 90 mil metros quadrados de área construída. Em Bento Gonçalves, a Casa Brasil teve quatro edições: 2007, 2009, 2011 e 2013. Assim como nas outras edições, o novo formato seguirá as tendências e as sinalizações do mercado nacional e internacional. O Salão Design permanecerá como um evento conjunto da Casa Brasil São Paulo, do DW! e da nova feira de arquitetura e decoração. Na entrevista ao lado, o presidente do Sindmóveis, Henrique Tecchio, explica como a entidade tomou a decisão da mudança e quais as expectativas para a feira em nova casa.

Informa Group Com sede em Londres e cerca de 150 escritórios em 40 países, organiza mais de oito mil eventos, sendo 250 feiras de negócios. No portfólio mundial do Informa, existem feiras importantes no segmento de design e decoração, como a Design Junction (UK), Surfaces, AIA (EUA), Interior Design Show (Canadá). No Brasil desde 1995, o Informa promove aqui quase 30 feiras – entre as quais, a Formóbile, ABF Franchising Expo, Agrishow e Fispal Tecnologia. Summit Promo É a proprietária, idealizadora e realizadora do festival urbano DW! São Paulo Design Weekend, que terá sua quarta edição em 2015. Também promove a Expo Revestir e o Fórum Internacional de Arquitetura e Construção. A Summit possui grande experiência internacional em eventos fora do Brasil, com participação em mais de 50 eventos internacionais de arquitetura, decoração, design e construção.

casa


Edição de 2017 tem data confirmada: de 28 a 31 de março

FIMMA Brasil 2015 encerra com avaliação positiva

Alinhando-se ao calendário das feiras internacionais de negócios, a próxima edição da FIMMA otimiza seu período de realização para quatro dias de duração. Essa mudança foi decidida com base em informações e preferências identificadas por uma pesquisa feita durante o período da feira com expositores: 76% optaram em redução do número de dias. No caso dos visitantes, 60% têm preferência pelo mesmo número de dias.

Projetos paralelos têm bons resultados Workshop de Móveis: novidade da 12ª edição da FIMMA Brasil 2015, o Workshop de Móveis reuniu, em três dias de debate, mais de mil pessoas para troca de informações sobre desafios, design, tendências e mercado que envolve a cadeia da madeira e do móvel. As palestras, na íntegra, estão disponíveis para download no hotsite www. fimma.com.br/wm2015. O Projeto teve o apoio do SEBRAE e da ABIMÓVEL.

Evandro Soares

FIMMA Marceneiro: a FIMMA Brasil foi, mais uma vez, destaque pelas oportunidades que ofereceu, também, às micro e pequenas empresas da marcenaria. Esse projeto paralelo e reuniu cerca de 400 profissionais do ramo. Temas como design, gestão, inovação, tecnologia, cooperação, mercado e o novo consumidor foram abordados em palestras A organização da FIMMA Brasil também preparou, com apoio do SENAI/CETEMO, o Espaço Marceneiro, para exposição de equipamentos, ferramentas e operações de usinagem. O projeto teve o apoio de Sebrae Nacional, Abimóvel, Sebrae/RS e SENAI RS.

Quem participou da 12ª edição da FIMMA Brasil pôde aproveitar as oportunidades de uma feira comprometida com o desenvolvimento integral da cadeira moveleira: seja com a geração de negócios para os expositores, com a difusão de informações e conhecimento, com a apresentação de lançamentos, soluções e tendências ou com o fortalecimento de relacionamentos. A Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira reuniu, de 16 a 20 de março, em Bento Gonçalves, cerca de 600 marcas expositoras, sendo 69% nacionais e 31% internacionais, contemplando os ramos de máquinas e similares (34%); acessórios e componentes (29%), matérias-primas (20%); tecnologias da informação e serviços (10%) e ferramentas (7%). Esses nomes atraíram um público de 33.575 visitantes, que passaram pelo Parque de Eventos durante os cinco dias do encontro, vindas de todos os estados brasileiros e de mais de 30 países. A diminuição já esperada de aproximadamente 17% no fluxo, no comparativo com os números registrados em 2013, não surpreendeu e nem comprometeu a geração de negócios. A comprovação dessa afirmação vem pelos núme-

casa

ros: a FIMMA Brasil 2015 atingiu a meta de negócios, contabilizando US$ 297.911, conforme dados preliminarmente divulgados pelos expositores. O setor de máquinas confirma, mais uma vez, seus intensos contatos, visualizando a busca por tecnologia inovadora, produtividade e qualidade no sistema de produção gerando muitas oportunidades de negócios. Matérias-primas e acessórios tiveram seus atrativos nas novidades e nas tendências expostas, oferecendo excelentes oportunidades para os visitantes poderem inovar e agregar diferenciais em seus produtos. “Temos a real sensação de que a FIMMA Brasil cumpriu, novamente, sua missão de gerar retornos concretos para quem participa, contribuindo de forma inquestionável para a retomada dos negócios do setor e desenvolvimento da cadeia moveleira. Com esse desafio de superação já estamos começando a alinhar os preparativos para a edição de 2017, com o objetivo de buscar maior aproximação da cadeia produtiva de madeira e móveis e todos os elos que unem e fortalecem o setor moveleiro, tendo a certeza que alcançaremos nossos objetivos: buscar soluções para todos os envolvidos na feira”, comenta o presidente da Movergs, entidade promotora da feira, Ivo Cansan.

Projeto Comprador: ao impulsionar a competitividade das empresas brasileiras promovendo a internacionalização do trade, a iniciativa permitiu o estabelecimento de novas parcerias em sua oitava edição. Foram 440 rodadas de negócios, entre 60 empresas e 20 importadores. As negociações ali firmadas devem chegar ao montante de US$ 7,5 milhões. O Projeto Comprador da FIMMA Brasil teve o apoio da APEXBrasil, Orechestra Brasil e Abimóvel. Prêmio Inovação: mais de 50 projetos foram inscritos, em três modalidades (industrial, profissional e estudante) para disputar a premiação neste ano. Esses trabalhos foram criteriosamente examinados por uma comissão avaliadora. Os projetos selecionados como finalistas – 32 no total – estiveram em exibição no Espaço Inovação, durante a FIMMA Brasil 2015. No site oficial da feira é possível encontrar a relação dos vencedores e, também, o detalhamento dos projetos contemplados. O Prêmio Inovação é uma realização da FIMMA Brasil e da MOVERGS, e conta, nesta edição, com o patrocínio da FIERGS/SENAI e apoio do CGI, AGDI e Governo do Estado.

Jornal Design 29


Evandro Soares

Farben, o fashion em evidência para a indústria moveleira

Mais forte que nunca, a conexão entre moda e design transporta para dentro de casa conceitos e padronagens oriundos das passarelas. A Farben, uma das principais fabricantes brasileiras de tintas e vernizes para a indústria moveleira, reconhece esse movimento e uniu-se ao Centro de Estudos de Cor para a América Latina (Cecal) para lançar em sua coleção as 38 novas cores da moda para indústria moveleira em 2015. Fashion Colors O espaço Farben Fashion Colors, na Fimma Brasil, mostrou todas essas tendências de cores de tintas para móveis e vidros. São tonalidades apasteladas, neutras e vibrantes, que formam quatro grandes paletas unidas pela afinidade: Imaginatio, Dulcis, Grafitonus e Refugium. O diretor comercial da Farben, Ilmar Broch, revela que a indústria moveleira absorve, atualmente, 55% da produção da empresa – de modo que os investimentos em pesquisa e desenvolvimento de novas cores são estratégicos para a marca. “Nossa linha moveleira é completa para o pequeno marceneiro até linhas compatíveis para fabricantes de médio e grandes porte”, relata. Imaginatio: uma paleta para o público jovem, com tons mais fortes que tomam lugar dos personagens da atmosfera. Cor dominante: Caribe 30 Jornal Design

Dulcis: tons apastelados e adocicados de balas colorem objetos de desejo dos eternos jovens que perseguem a alegria de viver. Cor dominante: Sulferino.

casa


Crescimento e consolidação são premissas da empresa: 50 milhões em 5 anos A Farben está novamente entre as 250 empresas que mais crescem no país, segundo a revista Exame PME 2014. Marcas de um plano de crescimento que está investindo R$ 50 milhões em 5 anos. Só ano passado, já foram investidos 15 milhões no aumento da capacidade produtiva de resinas de 300 para 600 toneladas ao mês e no fortalecimento do Sistema Preventivo de Segurança da unidade fabril, em Içara. A empresa catarinense se prepara para a continuidade em futuro sólido e sustentável, com a responsabilidade de um sonho que produz mais do que tintas. São 350 colaboradores, 100 representantes, 3.500 clientes, entre indústrias, revendas e distribuidores, que levam esta marca de qualidade por toda a América do Sul e agora para América Central. Com investimentos de 10 milhões em 2015, a Tintas a Farben está dobrando sua capacidade de armazenagem de produto acabado de 1 milhão para 2 milhões de litros e estruturando a fábrica de resinas para grandes lotes, atingindo 800 litros por mês. Em 2016, será finalizada a ampliação da capacidade produtiva de tintas, que permitirá um aumento de 3 para 4,5 milhões de litros por mês. Até 2018, a Farben ainda investirá R$ 25 milhões para a construção da nova unidade de fabricação de tintas totalizando 5,5 milhões de litros mês.lizando 5,5 milhões de litros mês. Evandro Soares

Farbemix: a máquina das cores da moda O Farbemix é o sistema inteligente de reprodução de cores para o mercado moveleiro. Trata-se de uma minifábrica de tintas para a indústria e revendas, que mistura concentrados e bases nas linhas nitrocelulose, poliuretano alquídicas e sintéticas. O sistema é composto por um software, que gerencia as cores, estoques e preços; uma balança, que permite a fidelidade das cores; uma máquina misturadora, que mantém concentrados e bases homogeneizados antes de realizar o processo de pesagem da mistura; um misturador giroscópico, que permite a homogeneização eficiente da tinta após a pesagem e um leque de cores, para acabamentos PU, Lacas NC, texturizados e microtexturizados. A cada ano a Farben lança ao mercado pelo menos 500 novos produtos, como peças de alto brilho, de aspecto vitrificado, alta resistência abrasiva, a riscos e aos afloramentos. Com propriedades especiais como tóxicas, de alta performance e antimicrobianas. De efeitos visuais metalizados, perolizados, 3D, de alto relevo e texturizados, vistos na FIMMA.

Destaques da Farben na Fimma 2015 Uv resistente ao afloramento: Peças de MDF e em especial aglomerados, ficam mais resistentes aos terríveis inchaços pela umidade; Pintura UV para pistola: Acabamentos de alta performance que alcançam detalhes em profundidade com a mesma qualidade de uma pintura em peça plana; Sistema de impressão tripla + verniz uv de alto relevo: Permite reproduzir sobre um MDF ou MDP, padrões de cores, texturas e veios de qualquer madeira encontrada na natureza. Acabamento antimicrobiano: Acaba com os microorganismos, fungos e bactérias, nos revestimentos dos móveis. É muito utilizado em áreas que requerem higiene, como exemplo: quartos de crianças, cozinhas, escolas, hospitais e consultórios; Tinta atóxica: Isenta de metais pesados é outra indicação para quartos de bebês e ambientes de saúde.

Refugium: fuga e isolamento, refúgio na exuberância dos tons verdes, inspirado pelas florestas brasileiras. Para os aficionados pela natureza. Cor dominante: Esmeralda.

casa

Grafitonus: a nanotecnologia invade o design, trazendo a matéria-prima do futuro, o grafeno, com tons que sensibilizam concretistas racionais. Cor dominante: Grafite.

Contato: 48 | 2101.4300 www.farben.com.br Jornal Design 31


Servlar e Beretta, excelência em conforto térmico regulamentadoras internacionais da construção civil. “Nossa reputação no mercado é incontestável e nossos sistemas estão presentes em grandes hotéis mundo afora, inclusive muitos no Brasil”, revela o italiano Rossano Corti, executivo da marca. Para atender seus clientes em todo o mundo, a Beretta utiliza softwares capazes de calcular a radiação solar em qualquer cidade do mundo por meio de geolocalização. A partir disso, o programa calcula a quantidade e o melhor posicionamento das placas solares para atingir a máxima eficiência energética. Um projeto realizado em Bento Gonçalves, onde a radiação é de 1581,5 kWh/m², será totalmente diferente de um feito na Escócia, por exemplo, que têm metade da radiação solar. A Servlar é revendedora da marca em Bento Gonçalves e região. Certificada pela marca, a loja conta com profissionais com formação técnica para lidar com cada etapa do sistema. A partir da análise dos dados fornecidos pelo software, a loja ajuda o cliente a decidir o melhor tipo de aquecimento para sua necessidade: a gás, por energia elétrica, lenha, diesel ou painéis solares.

Rossano Corti, executivo da marca Beretta, apresentou a clientes e parceiros da Servlar a linha completa de aquecimento da empresa

Rossano Corti, Jaime e Lislaine Dal Pai e Luiz Franzoi

Cassiane Lotes e Sinara Nichetti

Pedro Martini e Gustavo Acco

Julio César Cruzaro e Juliana Razzo

Alexandre Pastorello, Roberto Casagrande e Giovani Mancini

Irani Raymondi, Adriano de Bacco e Rodrigo Capelesso

Graziela Parisotto e Rodrigo Pereira

Janecir e Adriana Panizzi

Eduardo Pasqualotto e Arlei Feltraco

Jornal Design

Numa região de tanta amplitude térmica quanto a Serra Gaúcha, construir ou reformar precisa passar por investimentos em conforto térmico. A escolha adequada de tijolos, texturas, tintas, divisórias, pisos e cerâmicas pode até auxiliar nesse sentido, mas o inverno exige um projeto bem elaborado com soluções de aquecimento. Novas tecnologias permitem aliar conforto a economia de recursos, tornando a residência ou empresa um bom lugar para estar independente das condições climáticas externas. A Beretta, marca italiana parceira da Servlar, fabrica uma linha completa de equipamentos para aquecimento de água e calefação, por meio de caldeiras e sistemas solares, que promete máxima perfomance com rápido retorno do investimento. Eficientes, os sistemas da Beretta atuam sem alteração de desempenho por até 25 anos. A marca é responsável pelos projetos de aquecimento da Vila Olímpica, no Rio de Janeiro, do Castelo de Carlton Tower, em Londres, dentre tantos outros. Os sistemas da Beretta são integralmente produzidos na Europa, o que resulta no controle total do processo produtivo e garante o cumprimento de normas

Rua Olavo Bilac, 290 | Cidade Alta Bento Gonçalves - RS Contato: 54 | 2621.6060 contato@servlarbg.com.br www.servlarbg.com.br Alison, Lislaine, Gabriela e Jaime Dal Pai 32 Jornal Design

Mônica Ferrari e Angelo Roman Ross

casa


Design e gastronomia na Fimma por Marta Manente | Designer

Studio Marta Manente

Para apresentar todos os produtos das marcas do Grupo Tecnovidro ( Saint Claire, CasaVitra e Tecnovidro), desenvolvemos uma proposta de projeto de estande interativo com o público. Nesta edição da Fimma Brasil 2015, abrimos as paredes do estande e deixamos que os produtos estivessem próximo do público. Como parte principal da estratégia, foi idealizado um espaço gourmet como fachada do estande, onde se resumiu os principais produtos comercializados pelo grupo: cooktops, coifas, fornos, portas de alumínio e vidros em geral. Neste espaço valorizamos a iluminação com canhões de led e estruturas de box truss para montar o palco da atração da empresa – Um Chef apresentou receitas ao vivo para quem passava pelos corredores da feira, interagindo com os produtos e com os clientes que degustavam o melhor da culinária e do design em vidros. A cozinha foi projetada com rodapés feitos com pallet de madeira natural para contrastar com o aspecto clean das portas de alumínio. Também criamos um painel exclusivo com vidro serigrafado com estamparia de azulejo hidráulico. A paginação do piso de vidro do estande, paredes de espelho, e vidro curvo também foram alguns dos diferenciais deste projeto.

MINHA CASA TEM QUE SER MODERNA.

casa

24,5x16.indd 1

Jornal Design 33 27/03/2015 15:16:44


Design a serviço da sua empresa

34 Jornal Design

design nos últimos anos, garantindo assim divulgação gratuita na imprensa especializada e também reconhecimento por parte dos formadores de opinião. Como consequência, o faturamento da empresa saltou 18% em um ano e meio. Nem todos os empresários estão cientes do que o design pode trazer para os seus negócios. Ainda há grande desconhecimento do que pode ser feito, sobretudo nos empreendimentos de pequeno e médio porte: pesquisa da AP Design mostra que metade das empresas que utilizam design de produto tem mais de 100 colaboradores. Apenas 30% contam com menos de 50 funcionários. A boa notícia é que o design não é ferramenta de trabalho apenas para empresas de grande porte. Existem maneiras diferenciadas de contar com a parceria de um escritório especializado, que vão da contratação por projeto até a participação nos resultados comerciais (royalties). Além disso, existem linhas de financiamento e de consultoria especificamente voltadas para o empresário que deseja agregar mais inovação aos seus produtos. O SEBRAE, por exemplo, oferece o SEBRAETEC, programa que identifica necessidades e prioridades e também subsidia até 80% do investimento no projeto. O BNDES também possui um canal específico de financiamento, pelo Prodesign, que engloba empresas das áreas moveleira, metais sanitários, utilidades domésticas, eletrodomésticos, embalagem, calçadista, jóias, revestimentos, dentre outras. Como se vê, investir em design não é uma exclusividade para grandes marcas multimilionárias. Com a orientação certa, e uma pitada de ousadia, é possível fazer do design um grande aliado na gestão das empresas.

Guilherme Jordani

A Fimma Brasil 2015, que ocorreu mês passado, trouxe uma novidade da qual tive a felicidade de fazer parte: o Workshop de Móveis, que trouxe grandes nomes do marketing e do design à Bento Gonçalves para debater aspectos de interesse da indústria moveleira. Foram três tardes muito produtivas de troca de ideias, incrementando a feira com um espaço voltado aos negócios e às questões que ajudam, e muito, as empresas a obterem melhores resultados. Meu painel, intitulado “Design como ferramenta estratégica”, apresentou cases interessantes sobre como o investimento em design de produto pode ajudar as indústrias a conquistarem maior visibilidade e aumento no volume de vendas. É, sem dúvida, a combinação mais almejada por qualquer negócio. Por trás da ação do designer, há um amplo trabalho de pesquisa. O chamado “design thinking” vai muito além de trazer ao mercado objetos de consumo “bonitinhos”. Trata-se, sim, de um profundo estudo do modo como as pessoas lidam com diferentes elementos no seu dia a dia. Entender o relacionamento entre o produto e o seu consumidor é a chave para obter sucesso, e é nesse ponto que o designer entra para contribuir com resultados objetivos. Um de nossos clientes, a Meber Metais, viu na prática como esse investimento, quando realizado da maneira correta, funciona. A linha Bele, assinada pela Intervento Design, teve uma ótima aceitação, fazendo com que as vendas no primeiro ano ultrapassassem a projeção inicial em 50%. Além disso, está entre as quatro coleções mais vendidas, dentre as mais de 30 que integram o portfólio da marca. Vamos falar de visibilidade? A Masutti Copat, também cliente da Intervento, ganhou nada menos que cinco importantes prêmios de

Evandro Soares

por Juliana Desconsi | Designer

Linha criada pela Intervento para a Meber Metais ultrapassou em 50% a projeção de vendas para o primeiro ano

casa


ESTILO Divulgação

Como não se tornar uma vítima da moda por Gabriela Francio | Assessora de Moda Uma nova estação se aproxima e, com ela, vêm as tão esperadas semanas de moda nacionais e internacionais. Novos produtos surgirão, apresentando as mais recentes tendências do mundo fashion. Porém, nem sempre a abundância de opções desfiladas nas passarelas é uma boa opção para quem vive no mundo real. Para entender melhor como não se tornar uma vítima da moda e manter seu armário livre de peças que jamais irá usar, atenção às dicas abaixo: - Reflita antes de agir: sempre se pergunte se você sairia da loja com a roupa que deseja comprar. Se a resposta for não, descarte, afinal o desejo é momentâneo. Siga em frente com a certeza de que tomou a decisão certa. - Escute opiniões: às vezes as vendedoras estão interessadas apenas na comissão, mas existe uma maioria que realmente se importa com sua imagem. Elas

conhecem todas as coleções disponíveis na loja e não medirão esforços para encontrar algo que realmente fique bem em você. Se tiver companhia no momento da compra – marido, amiga, familiar – ouça com atenção, afinal eles conhecem seu estilo e ainda mais importante, sua personalidade. - Não entre de cabeça em uma tendência: se o seu desejo é realmente seguir os hits da estação, adote algo que chame a sua atenção e adicione uma pitada ao seu look. Por exemplo: se animal print é o que mais vende no momento, não saia de casa com uma produção “fugindo do zoológico”. Uma cluntch ou echarpe com a estampa é o suficiente para mostrar que você tem estilo. - Não compre obras de arte: às vezes nos apaixonamos por peças que enchem os olhos com suas cores vivas e detalhes divertidos, mas não pensamos em

como elas se encaixariam no nosso estilo. É sempre necessário analisarmos se o item de desejo se integra adequadamente ao resto do nosso guarda roupa. De maneira contrária, certamente será uma compra sem sucesso e sem uso. - Orçamento aceitável: estar na moda não é sinônimo de ostentar dinheiro. Existem peças de fast fashion, por exemplo, que têm boa modelagem, acabamento e design. Por isso, não se preocupe em reservar todas as suas economias para se sentir por dentro das últimas tendências da estação. - Autoconhecimento: nada melhor que conhecer você mesma para saber o que vale e não vale a pena comprar. Entenda seu estilo, sua personalidade, seu cotidiano e seu estilo de vida para, assim, montar seu guarda roupa e escolher peças sem erro, sem esquecer – obviamente – do bom senso.

Carmen Steffens

RUA 13 DE MAIO, 975 | CIDADE ALTA | BENTO GONÇALVES - RS CALÇADOS, ROUPAS E ACESSÓRIOS AIX-EN-PROVENCE BUENOS AIRES CANNES HOLLYWOOD LAS VEGAS NICE ORLANDO PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO SÃO PAULO 505 LOJAS - 18 PAÍSES

estilo

Jornal Design 35


2Dream: diversão para dormir

Fotos: Andreia de Deus Cenário: Allegria Festas | Tapetes: Lojas Pozza

36 Jornal Design

Desde cedo, os pais devem transmitir a seus filhos que a hora de dormir é importante para recuperar as energias e para a criança crescer saudável. Preparar o sono envolve um banho relaxante, uma canção de ninar e, por que não, um pijama colorido e divertido? A coleção de inverno da 2Dream está incrível, com estampas divertidas, peças que brilham no escuro e tecidos quentinhos! A equipe de criação que elabora os padrões exclusivos da 2Dream explora ao máximo tudo o que as crianças e adolescentes exigem de seus pijamas e camisolas: conforto, cor e diversão. A marca disponibiliza tamanhos do 2 ao 18. A 2Dream está presente em lojas de todo o estado. Em Bento Gonçalves, à venda na Dente de Sabre Confecções e também na loja Fuzuê, no bairro São Roque.

estilo


Tentações no Schutz Day O Inverno 2015 chegou na Couros do Valleh e a loja do L’América Shopping recebeu clientes e amigas para revelar as maravilhas da coleção da Schutz. Um desfile com cinco convidadas especiais mostrou peças-chave da coleção, que já está disponível nas lojas Couros Valleh. Para a estação, a Schutz aposta em

uma coleção dividida em quatro temas: Disco Glam, Sexy Speed, Natural Fook e Dark Romance – que refletem as tendências da temporada. Franjas com salto bloco, botas over-the-knee com bico fino e muito verniz dão o tom dessa coleção que explora ao máximo a feminilidade.

L’América Shopping | Sala 219 | Contato: 54 | 3701.2420 Galeria Dall’Onder | Sala 06 | Contato: 54 | 3453.5754 Via Trento, 40 | Vale dos Vinhedos | Contato: 54 | 3453.5754 facebook.com/couros.dovalleh Patrícia Fontanive Mondadori e a equipe da Couros do Valleh

Olga Mion Cainelli e Iara Mion

Marlova Minozzo e Márcia Vignatti

Ana Beatriz Callegaria e Deris Righesso Farina

Miecesli Trevisan, Catarina Bertolini e Janete Gregio

Neusa Zoldan Spagnoll

Raquel Tomei e Janete Zatt

Betriz Luchese Peruffo, Débora Peruffo e Isabel Luchese

Cátia Scarton

Zilá Nodari

Claudia Alberici Pinto

Jornal Design

Os anfitruões Patricia e Alexandre Mondadori

estilo

Caroline Nodari Jornal Design 37


Inverno democrático por Andréia Ferretto | Consultora de Imagem A época mais glamorosa do ano está chegando e, quando o assunto é moda, é hora de caprichar no look quentinho, mas sem deixar o estilo de lado. A década de 1970 foi uma das mais ricas na história da moda e continua a inspirar muitos estilistas e admiradores até hoje. Essa onda vem do verão e invade o inverno 2015 trazendo muitas peças, inclusive acessórios que caracterizam a época. Neste estilo de liberdade, adicionando a uma pitada de hippie e romantismo, a era setentinha traz de volta silhuetas longilíneas com calças de cinturas altas e boot cout; estampas psicodélicas; japonismo com quimonos bem coloridos; alfaiataria e muitos tons terras e nudes. Você também vai observar a volta da gola role; muito jeans, franjas e peças bordadas, lembrando a era apache de marrons e camurças. Estampas florais representam o romantismo da época e vêm com tudo.

Street Style A aposta é forte nesta trend. Street style (estilo de rua, em inglês) referencia o conforto e o fashionismo, em que tudo influencia para montar este estilo: pessoas, cores, culturas, natureza. As pessoas usam o que sentem vontade , fazendo seu próprio estilo com a mistura de elementos.

Divulgação

Militarismo Como uma peça atemporal, o militarismo volta a marcar presença nesta estação. Atualmente, há muitas adaptações, mas cores como verde oliva, cinza, verde musgo e bege remetem em imediato à moda militar. Sem dúvida, é um estilo superdemocrático, pois têm uma variável bem grande de combinações.

38 Jornal Design

estilo


Cores para o inverno 2015 Grafite, cinzas e seus nuances Vermelho Lilás, roxos e violetas, rosês Marrons glacê, caramelos, terra, nudes e off Azul marinho e seus nuances Preto clássico

Saias As saias prometem ser a peça must have desta estações. A dica é escolher uma que tenha seu estilo e valorize sua morfologia. Os comprimentos são bem democráticos, porém o que vem com força total são as de comprimento midi, lembrando as saias da vovó, mas usadas com peças modernas. As saias longas também marcam presença e vão compor looks bem Boho, usadas com coturnos e acessórios com franjas. Muitas fendas diagonais e laterais.

Acessórios para a estação Chapéus Floppy, Fedora, Côco e Cloche Cluchs com estampas geometrias, mochilas Nos calçados, ponto ainda para as cores neutras, como cinza – ótima alternativa para o bom e velho preto – e tons terrosos, além das texturas de camurça e crocodilo. Botas Trices Camurça Plataformas Oxford superdecoradas e bordadas Tênis fun print Cuissardes ou over the knee boots

Casacos Para aquecer nos dias mais frios, o que vai estar em alta para o inverno 2015 serão as capas e ponchos tipo manto, que trazem um ar cool quando usados sobre os ombros. Muitos maxi casacos com comprimentos midi e cintura marcada sobre os casacos para tirar a imagem de over.

Vízia Óptica, exclusiva

especialista em visão www.facebook.com/viziaoptica estilo

www.viziaoptica.com.br Jornal Design 39


Seu filho precisa de óculos? A maioria dos problemas de visão pode ser solucionada com a detecção precoce. Antes de nascer, o bebê ainda não sabe enxergar. Apesar de seus olhos já estarem praticamente formados ao fim do segundo mês de gestação, ainda não têm suas funções completamente desenvolvidas. Por isso, na primeira vez em que a criança vê o mundo, ele não se revela perfeito à sua frente – o que não

significa que ele tenha hipermetropia, mas uma dificuldade de enxergar de perto causada pelo tamanho pequeno dos olhos e que é corrigida durante o crescimento. A verdade é que o bebê ainda não identifica todas as cores e o máximo que vê são vultos. Ao nascer, o bebê tem a capacidade de desenvolver sua visão, o que é bom, pois a solução de problemas será muito mais fácil, desde que o diagnóstico seja precoce.

Cuidados com o recém-nascido Os olhos do seu filho recebem atenção ainda na maternidade. Já na sala de parto, acontece a aplicação do colírio de nitrato de prata, que previne conjuntivites neonatais. Ainda assim, a principal causa da conjuntivite neonatal é a clamídia, notada apenas entre o quarto e o décimo dia de vida. Portanto, se os olhos do seu filho ficarem irritados após a saída da maternidade, é preciso levá-lo ao pediatra. Existem outros exames que seu bebê faz logo nas primeiras horas de vida, como por exemplo, o “Teste do Reflexo Vermelho” ou, como é mais conhecido, “Teste do Olhinho”. Ele detecta catarata e glaucoma congênitos, tumores, inflamações e hemorragias intraoculares. Para realizá-lo, o médico coloca uma luz nos olhos da criança e observa o reflexo gerado. Em casos de prematuridade, é imprescindível o acompanhamento oftalmológico entre a quarta e a sexta semana de vida do bebê, já que uma das principais causas de cegueira infantil é o descolamento da retina, problema que atinge muitos prematuros. Ainda no primeiro mês, é normal ocorrer uma obstrução à drenagem da lágrima. O tratamento é simples: envolve massagem na via lacrimal e lubrificante. Se não der resultado, o médico insere uma pequena sonda de silicone. O procedimento é de rotina e acontece no consultório mesmo. A primeira consulta no oftalmo Ainda que os resultados dos exames do seu filho estejam normais, o ideal é que ele volte ao oftalmologista antes do primeiro ano. Nessa consulta, o médico faz uma avaliação geral da visão da criança. Observa, por exemplo, se ela segue objetos e luz, detecta se tem estrabismo ou até miopia. Também dilata os olhos do bebê para identificar se há grau de óculos e ver o fundo de olho, o que pode revelar problemas como tumor e cicatriz na retina. Olhar na escola

oãçagluviD

Quando seu filho entrar no colégio, prepare-se para uma temporada de conjuntivites virais, já que ele vai conviver com muitas crianças em ambientes fechados. Ainda na fase escolar, é comum o diagnóstico de estrabismo, que é genético e aparece mais frequentemente até os quatro anos de ida-

40 Jornal Design

Em abril, a Ótica uma pro moção im Debianchi lanç a perdível res ou arm pa ações: a armação ra solavale des conto na d compra d o cliente e a ótica e uma no ainda ofe va rece amp solares a la partir de 10x de R linha de $ 6,90!

de. Existem três tipos. O falso estrabismo acontece quando a criança tem os olhos paralelos, mas a sensação é de que não são. Nesse caso, o “problema” se resolve sozinho. O estrabismo de desvio intermitente é quando o olho “entorta” apenas de vez em quando. O tratamento é clínico e começa com um tampão (colocado no olho “normal”), a fim de incentivar o outro a se corrigir sozinho. Se isso não ocorrer, a criança deve passar por cirurgia. Já no estrabismo permanente, o único tratamento é a operação. Você deve voltar no oftalmo a cada dois anos e, especialmente, quando seu filho completar seis ou anos anos e começar a ser alfabetizado. Isso porque, nessa fase, há muitos casos de crianças consideradas hiperativas e que levam bronca na escola por mau comportamento, quando, na verdade, têm apenas dificuldade de enxergar! Os problemas mais comuns costumam ser a hipermetropia, que pode causar dor de cabeça, sensação de peso, ardor e lacrimejamento (principalmente durante a leitura de perto); o astigmatismo, quando os objetos parecem desfocados; e a miopia, que costuma dar sinal por volta dos 7 anos e obriga a criança a fazer esforço para ver de longe. Outro problema que pode acontecer é o chamado “olho preguiçoso” (ambiliopia), quando há diferença de capacidade visual entre os olhos. O tratamento é feito com o tampão, da mesma forma que no estrabismo. Seu filho precisa de óculos? Para responder a essa pergunta, repare se ele tem dificuldade para reconhecer pessoas de longe, cai toda hora ou fecha um pouco os olhos para conseguir ver. Esses podem ser indícios de que tem algum problema de visão. Outros comportamentos que podem valer uma ida ao oftalmologista são lacrimejar demais, entortar a cabeça para enxergar, bater nas portas e paredes e não conseguir perceber objetos pequenos. Se notar algum problema e o oftalmologista confirmar a necessidade do uso dos óculos, não é o fim do mundo. Hoje já existem modelos especiais para crianças à disposição no mercado. Até porque pacientes com estrabismo, que geralmente têm graus mais altos, podem iniciar a utilização dos óculos desde quatro ou seis meses. Se o grau for baixo, provavelmente a criança só começará a usar óculos no período escolar, quando a demanda visual aumenta.

estilo


Universo lúdico com Lilica e Tigor

1.

2.

A coleção Outono/inverno da Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre é pura magia. Para as meninas, a marca recria o universo dos palcos em cores, estampas e detalhes charmosos. Já os meninos vão entrar em um universo misterioso, alegre e aventureiro com as novidades de inverno. O lançamento da coleção em Bento Gonçalves encantou pais e filhos. Quem ainda não conheceu as novidades não pode perder!

7.

3.

8.

Rua Treze de Maio, 977 | Sala 03 Bento Gonçalves | Estacionamento no subsolo (54) 3055-2686

4. 5.

10.

Jornal Design

6.

Crianças: 1 | Gabrielli Ferronato Lutz 2 | Giulia Perusso Bettim 3 | Romulo e Valentina Marmit Zdvuikoski 4 | Gustavo e Guilherme Geremia Gellatti 5 | Yasmin Signor 6 | Júlia e Milena Cenci do Carmo 7 | Eliseu Rott Capelesso 9. 8 | Martina Cavagnoli 9 | Arthur Franceschi 10 | Matheus Corti da Anhaia 11 | Gabriel Geremia Gellatti 12 | João Vitor e Maria Eduarda Rossatto Fracalossi

12.

estilo

11. Jornal Design 41


Jornal Design

Mais Cadoro, mais moda Em março, a CadOro completa 32 anos de sucesso e quem receberá o presente de aniversário serão os seus atentos clientes com a completa reformulação do seu espaço, que mantém o mesmo endereço ao longo de sua história, na rua Júlio de Castilhos, coração comercial de Bento Gonçalves. A busca pelos melhores produtos do mercado e o cuidado com a qualidade e exclusividade do seu atendimento, serão oferecidos agora numa loja elegante e

ampla, planejada para melhor receber os seus clientes. “A ideia é oferecer um ambiente acolhedor e aconchegante, buscando melhorar o nosso atendimento personalizado que sempre foi e continua sendo a nossa prioridade”, revelam os seus diretores, Ilse e Carlos, que convidam: “Por tudo isso, a CadOro convida você para juntos apagarem as velinhas e comemorarem estes 32 anos de estilo, elegância e o bem atender na sua histórica, porém reformada velha-nova casa”.

Rua Julio de Castilhos, 201 | Sala A Fone: 54 3055.4505 | Bento Gonçalves

42 Jornal Design

estilo


Descobrindo uma Liverpool que vai além da beatlemania No intercâmbio de um mês à cidade inglesa de Liverpool, o casal Daniel da Silveira Fagundes e Thayse Camargo Macário, de Porto Alegre, conseguiu explorar muito mais que os pontos turísticos da beatlemania e o tradicional fish and chips. Nos intervalos do curso intensivo de Língua Inglesa, o estudante de Jornalismo e a estudante de Biologia se divertiam garimpando outras preciosidades, como uma imensa variedade de bons restaurantes vegetarianos. “Ficamos encantados pela diversidade de culturas e pela comida vegetariana disponível em praticamente todos os restaurantes. Naturalmente, passamos também por todos os locais que fazem parte da história da música, como o Cavern Club, Strawberry Fields e Penny Lane”, conta Thayse. Apesar de todo frisson em torno da história e do legado dos Beatles, Liverpool tem ainda mais a oferecer. A cidade industrial de quase meio milhão de habitantes já foi um dos portos mais importantes da Inglaterra e, embora tenha sofrido com a crise econômica de 1980, soube se renovar em torno de sua história preservada. Liverpool tem o maior número de prédios históricos conservados no país e promove um grande número de festivais de música, além de oferecer muitos museus e espetáculos. Por tudo isso, foi eleita em 2008 a capital europeia da cultura. Para quem gosta desse tipo de atração, como Daniel e Thayse, o destino combina perfeitamente estudos e lazer. Com a assessoria da Bex Intercâmbios, então, a proposta fica ainda mais tentadora!

BEX Brazilian Exchange Agência Porto Alegre Travessa Comendador Batista, 80, sala 01 | bairro Cidade Baixa Telefone: 51 | 3797.3545 E-mail: poa@bex.tur.br

Arquivo Pessoal

Agência Bento Gonçalves Rua Visconde de São Gabriel, 396, Sala 56 | bairro Cidade Alta Contato: 54 | 2621.5036 E-mail: bento@bex.tur.br

estilo

Jornal Design 43


Gourmet sem mistério Ana Carolina Azevedo

Entenda como a expressão banalizada pelo uso contribuiu para valorizar toda a rede alimentícia

Direto da Horta. Gourmet também pode ser uma seleção de ingredientes frescos e orgânicos entregue na comodidade da sua casa para que você prepare em 20 minutos uma refeição para dois com cinco pratos: couver, entrada, carne, guarnição e sobremesa.

Exclusivo. Gourmetização é quando alguém tem a ideia genial de expressar a cultura italiana num prato como este: codegin assado com polenta branca e espinafre crocante. Infelizmente você não encontrará isso em restaurante algum. Foi um preparo exclusivo da chef Márcia Dalla Chiesa em parceria com a Aida para o Jornal Design!

O cachorro quente não é o mais o mesmo, ainda que saia diretamente de uma carrocinha – que também não é mais carrocinha, mas food truck. O hambúrguer não tem mais a mesma displicência. Picolé virou artigo de luxo e a velha e boa pipoca há muito deixou de ser somente milho estourado. A onda pode até ser passageira, mas deixará uma herança valiosa para os apreciadores da arte de comer: a diversificação e qualificação de toda rede alimentícia. Hoje em dia, tanto o gourmet quanto a expressão anteriormente utilizada – o premium – na maioria das vezes apenas traduzem estratégias de comunicação destinadas a transformar produtos corriqueiros em especiais. Esse termo gasto pelo uso, entretanto, é muito mais amplo e simboliza a comida elevada a seu melhor nível e apresentada como protagonista. Para a editora do portal Destemperados, Tatiane Tavares, o fenômeno começou quando os restauran-

44 Jornal Design

tes passaram a se apropriar do termo gourmet para comunicar um produto bem feito e com ingredientes de qualidade. O resultado disso foi uma generalização desmedida e, segundo ela, desnecessária – já que toda comida entregue ao cliente deveria ser de boa qualidade. “Não precisa ser gourmet para ser bom”, ressalta. A chef Márcia Dalla Chiesa concorda que o termo vem sendo usado exaustivamente. Ela aposta que, a exemplo de outras tendências, essa logo deixará lugar a uma próxima, deixando como legado a valorização das pessoas que trabalham na área, a importância de uma boa alimentação, a preocupação com a diversificação e qualificação de toda rede alimentícia, desde o produtor até o resultado final: a nossa mesa. “O principal é a simplicidade e a autenticidade do sabor. Trabalhando-se com produtos de qualidade e de boa procedência se consegue um ótimo resultado”, explica Márcia.

Gourmet acessível. O hambúrguer mais caro de que se tem notícia no Brasil é vendido por R$ 225 em São Paulo e leva carne de vacas do Japão, sal azul da Pérsia, foie gras fresco e Gruyère. Por muito menos que isso e logo ali, no interior de Farroupilha, você também pode ter uma experiência gourmet com um hambúrguer de 200 gramas de picanha, pão de brioche e queijo Gouda por R$ 20.

estilo


Divulgação

Quando o prato é protagonista Mauro Cingolani é o diretor da Escola de Gastronomia da UCS. Atuou como chef em restaurantes italianos, em Nova Iorque e Londres. Formado pelo Instituto Hoteleiro G. Colombatto, de Turim, na Itália, já representou o Italian Culinary Institute for Foreigners (ICIF) em eventos e aulas nas Ilhas Maurício, em Bombain e no Brasil. Nesta entrevista exclusiva ao Jornal Design, o chef decreta: o conceito, que já sofre hostilidade, é amplo e, de certa forma, reconduzível aos prazeres da mesa preparados e degustados com critério, com produtos de qualidade e artisticamente apresentados. Jornal Design | Tudo é gourmet agora, mas o que isso realmente significa? Mauro Cingolani | O significado de gourmet é arte culinária. Entender, interpretar e oferecer alta qualidade nos produtos apresentados. Qualquer receita ou preparação, das mais tradicionais e simples, podem entrar

na esfera gourmet. Hoje em dia, encontra-se a palavra associada com ideias como espaço, produto ou pessoas que têm um paladar e um discernimento muito aguçado sobre a gastronomia de forma geral. Jornal Design | Gourmet é comida chique, melhor? MC | Muitas vezes o significado induz a pensar que se trata de comida elitizada ou de um meio o para ostentar esnobismo. Nesse caso, o termo é associado a produtos e serviços mais caros e requintados, mas o conceito é mais amplo e de certa forma reconduzível aos prazeres da mesa preparados e degustados com critério, com produtos de qualidade e artisticamente apresentados. Jornal Design | Como saber se alguma coisa é mesmo gourmet? MC | Quando se pensa em cultura, design, pesquisa, análise. Comer para viver uma experiência, abrir novos horizontes e se aproximar da nossa terra, retornando ao passado de forma inteligente. Respeitando os alimentos e dando a devida importância ao trabalho dos produtores e dos chefs, que se esforçaram para elevar o produto ao melhor nível e apresentá-lo como um protagonista. Jornal Design | Qualquer um pode fazer comida gour-

met ou é preciso ter uma formação francesa? MC | O gourmet muitas vezes não é um profissional, mas uma pessoa que entende do assunto e está culturalmente preparada para acompanhar as tendências do mercado. O profissional, mesmo formado em uma faculdade francesa, precisa trabalhar para viver e os seus objetivos muitas vezes não têm como prioridade a alta gastronomia. Jornal Design | Gourmet não é apenas uma desculpa para cobrar mais caro? MC | Na maioria das vezes, a restauração se divide em quantidade e qualidade. Quem gosta de comer bem, escolhe produtos de qualidade de forma equilibrada, enquanto quem gosta de quantidade não presta muita atenção no tipo de comida que introduz. O faz de forma caótica e compulsiva. Obviamente, a preparação meticulosa e ordenada de produtos raros ou diferentes traz certa diferença na conta no final da refeição. Jornal Design | Na escola de gastronomia, como vocês lidam com essas questões? ​MC | Da forma mais objetiva possível. O objetivo da escola é difundir conhecimento e colocar à disposição do aluno e da comunidade que participa desse processo a possibilidade de ter todas as informações e conhecimento para escolher e viver uma ou outra experiência.

A saber! O termo gourmet está associado a um ideal cultural nas artes culinárias para designar um prato, um ingrediente ou preparação que seja “refinado”. Ele apareceu pela primeira vez no livro A fisiologia do gosto (1825), do gastrônomo francês Brillat Savarin, e depois no Almanach des Gourmands, de Grimod de la Reynière, que classificava alguns restaurantes da França, no início do século 19.

estilo

Jornal Design 45


Um brinde aos três anos do RER DiVino! Empório e champanharia no centro de Garibaldi é o reduto preferido dos enoapaixonados

Jornal Design

O RER DiVino é um pequeno notável nos arredores do charmoso centro histórico de Garibaldi. A proposta intimista de empório e champanharia é um convite irrecusável aos apaixonados pela enogastronomia. Sua cozinha espirituosa de pratos descomplicados é a perfeita coadjuvante para as estrelas da casa: mais de 200 rótulos de 10 países e especial destaque para a produção nacional de espumantes. O cliente percorre as prateleiras e escolhe a variedade de vinho que melhor harmoniza com a sua refeição. Na carta, encontra selecionados espumantes ou embarca nas sugestões do dia servidas em taças. O empreendimento ocupa um pequeno imóvel que anteriormente havia funcionado como adega, mas estava fechado ao público há alguns anos. O projeto inicial era apenas de uma loja de vinhos, mas para deleite do público a ideia amadureceu e o espaço foi inaugurado em 2012, com pratos simples, alguns petiscos e apenas quatro mesas. Hoje, graças ao relacionamento muito próximos com as principais vinícolas da região, a casa é referência em produtos de excelência e parada obrigatória para quem deseja as melhores safras das melhores vinícolas. O espaço, atualmente, comporta 10 pessoas na adega, até 14 na champanharia e montagem de mesas na área externa nos dias de clima bom e para o inverno deste ano, uma nova proposta para esse espaço, que remete aos frios rigorosos da Europa com um conceito diferenciado. Tudo o que cliente encontra no RER DiVino é fruto da vivência e da paixão dos sócios pela arte de bem servir. O sommelier Renan dos Santos, que fundou o empreendimento com outros dois amigos, tem uma longa jornada no setor de serviços, coordenando restaurantes e eventos hoteleiros por mais de 10 anos. A experiência que teve na operação de algumas cozinhas é valiosa agora, que ele assumiu a cozinha do próprio restaurante. A nova fase do RER DiVino, com uma mudança societária, trouxe para o negócio o administrador Rubens Kist, que abriu mão de um cargo estratégico em uma empresa multinacional para realizar o sonho de um negócio ligado ao vinho. A nova parceria promete ampliar ainda mais as novidades do RER, que estreia seu cardápio de inverno no mês de maio com novidades do cozinheiro Renan. “O foco do negócio é um serviço dinâmico, feito com excelência e transparência”, destaca Renan. “Estamos sempre abertos a oportunidades de fortificar o negócio e atentos às novidades do mercado vitivinícola”, completa Rubens. O RER DiVino funciona de terça a domingo, com muitas modalidades de refeição e bebidas. Conheça e vire mais um fã dessa casa especial! 46 Jornal Design

estilo


Almoço executivo. De terça a sábado, das 11h30min às 14h30min, o cliente monta seu prato com salada, massa, risoto, carnes e sobremesa. Aos domingos, almoço família com buffet de saladas e frios e rodízio de massas, risoto, carnes e sobremesa.

Happy Hour. De terça a sábado, com vinhos, espumantes em garrafa e taça e cervejas artesanais. Conta também, com um cardápio especial de petiscos.

Endereço: Rua Dante Grossi, 379 | Centro Garibaldi - RS Telefone: 54 | 3462.2913 com Renan 54 | 9627.1337 ou Rubens 54 | 9627.1637 Facebook: RER DiVino Site: www.rerdivino.com.br email: rerdivino@rerdivino.com.br

Jantar. Cardápio A la carte de outono/inverno e duas sugestões da semana. Fondue às quartas-feiras no outono e todas as noites no inverno.

Eventos. Nos meses de calor, o RER DiVino promove mensalmente um sunset com DJ, espumantes, cervejas artesanais e petiscos. Todo trimestre, jantares harmonizados com cardápio e rótulos especiais.

Empório. Adega com mais de 200 rótulos de 10 países, com destaque especial para os espumantes nacionais.

estilo

Jornal Design 47


Em meio a um grupo que confraterniza na pizzaria, a cena de uma pessoa comendo apenas um grelhado e uma saladinha entrega que provavelmente ali há um intolerante ao glúten ou lactose. Essa é uma situação muito comum, mas que não precisa se repetir. A Sapore Sublime conta, há dois meses, com massas e queijos especiais para clientes com restrições alimentares. Com o acompanhamento periódico da nutricionista Taíse Rigo, a empresa consegue elaborar pizzas sem glúten e sem lactose, garantindo a qualidade dos insumos, as boas práticas alimentares e o manuseio cuidadoso. Para evitar a contaminação cruzada pelas outras pizzas, esses produtos especiais são preparados fora da cozinha, armazenados em um freezer exclusivo e assados em outro forno. As pedras e utensílios são exclusivos para essas pizzas e passam por esterilização todos os dias. O sócio-proprietário da Sapore Sublime, Ronei Fernando da Silva, explica que as pizzas sem lactose levam uma mussarela especial. Já as massas sem glúten são feitas à base farinha de arroz, fécula de batata e fécula de mandioca. “A demanda por esses produtos vem crescendo muito e os clientes com restrições não poderiam estar mais felizes por poderem compartilhar uma boa pizza com os amigos”, comemora. Em função da exclusividade dos ingredientes e também para evitar o contato com as pizzas tradicionais, as opções sem glúten e sem lactose não estão disponíveis no rodízio – somente a La carte e na tele-entrega. Quase todos os 100 sabores da casa podem ser adaptados para clientes com restrições. Foto Eduardo Benini

Eduardo Benini

Sublime também para celíacos e intolerantes a lactose

48 Jornal Design

estilo


Faça seu evento corporativo no Canta Maria Divulgação/Canta Maria

estilo

Bento Gonçalves, em que o restaurante levou quatro categorias: Melhor Restaurante, Melhor Cozinha Italiana, Melhor Carta de Vinhos e Melhor Sagu.

RST-470, km 217,5 | Ao lado da Pipa Pórtico Contato: 54 | 3453-1099 cantamaria@cantamaria.com.br www.cantamaria.com.br

Ana Carolina Azevedo

O novo espaço para eventos do Canta Maria, no andar superior da tradicional casa de massas, é ideal para comemorações sociais, mas também comporta confortavelmente eventos corporativos como convenções, palestras e meetings. Preparado para receber confortavelmente até 170 pessoas, o salão conta com toda a estrutura de serviço e alimentação do Canta Maria e pode ser adequado em formato de auditório. Com sistema de som e datashow, o espaço oferece a privacidade necessária para encontros de negócios. A refeição pode ser servida antes ou após o evento no andar inferior ou no próprio salão. A estrutura inclui ainda, ar condicionado, estacionamento, gerador de energia, louças e serviço de garçom. O Canta Maria completou recentemente 15 anos de tradição com reconhecimento nacional e local, como a premiação por voto popular no Divina Cozinha Top

O salão superior pode ser configurado em estilo de auditório e o restaurante possui serviço de som e data show

Jornal Design 49


Silvia Tonon

As novas soberanas do distrito do Vale dos Vinhedos: Graziela Feil, Rocheli Pereira e Júlia Zorrer

Thiago e Diego Trevisan, da Loja Todeschini Bento Gonçalves, comemoram o Prêmio Excelência

Presidente do SHRBS João Antônio Leindes, com o prefeito Guilherme Pasin e o Secretário de Turismo Gilberto Durante

Renan e Eliane Piccoli, recepcionando Daniela e Dione Zaccaron, na parceria da Dell Anno com a Zaccaron Alimentos no Jantar sob as Estrelas

Ana Paula Valduga e Denise Valduga, em noite de premiação

Maristela Longhi, Dorvalino Lovera e Cândida Cervieri, durante a programação da Fimma

Juarez Piva, Antônio Massignan, Magda e Enio De Paris, na entrega do Premio Inovação

Ana Amélia Lemos, Maristela Longhi e Ivo Cansan, em evento da Fimma

Jornal Design

Sociais

Eduardo Vanassi

Raquel Tomei, Tais Magagnin, Morgana De Bortoli, Sabrina Palmas Dias, Andressa Trucolo, Gizelda Bonatto e Patricia, em desfile beneficente na Casa das Artes

Michel Bendetti e Andressa Pauletto reuniram a família e amigos para a celebração de seu amor, no Estaleiro Guest House, em Balneário Camboriú

50 Jornal Design

estilo


Presidente da Fimma Volmir Dias e o prefeito Guilherme Pasin

Presidente do Sindmóveis Henrique Tecchio, prefeito Guilherme Pasin e Lauro Andrade Filho Silvia Tonon

Camilo Geremia, Gustavo Bertolini, Leonardo Giordani, Paulo Geremia e Laudir Piccoli

Fábio Roberti e Joarez Bandeira prestigiando a reinauguração da Dema Bento Gonçalves

Shayane Tonello marcando presença no Schutz Day da Couros do Valleh

estilo

As arquitetas Joana Milan e Aline Roberti conferindo os trends na Dema Bento Gonçalves

Elicelene Zimermman e Evandro Speranza confirmaram seu amor em cerimônia realizada na Igreja São Bento, seguida de recepção no Dall’Onder Grande Hotel

Elton Zanatta, Edilson Zanatta, Edmilson Zanatta e Ilmar Broch, da Farben, durante a Fimma

Marco De Bastiani, diretor-presidente do Grupo Tecnovidro, e Deise Biazus, na Fimma

Apresentando a linha premiada da Masutti Copat, a designer Juliana Desconsi e o direto da empresa, Rodrigo Copat, na Fimma 2015

Valéria e Laércio Pompermayer comemorando o sucesso da Fimma Brasil 2015

Jornal Design 51


Jornal Design | Edição 46  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you