Page 1

JORNAL DE SERRA O Jornal do Desenvolvimento

Serra Talhada, julho de 2010

Ano V - edição 51

E-mail: jornaldeserra@gmail.com

SISTEMA ADUTOR DO PAJEÚ Até outubro de 2010, Serra Talhada terá água do Rio São Francisco nas torneiras das nossas casas. Pág.05

IMÓVEIS Serra Talhada encontra-se em posição privilegiada no mercado do Sertão do Pajeú e tem excelentes perspectivas de crescimento nos próximos anos. Pág. 05

A REVOLUÇÃO DOS CARTÕES Foto da edição anterior da ExpoSerra.

Termina a exclusividade das máquinas de cartão de crédito no Brasil. Pág.11

JORNAL NÃO MUDA DE NOME O Jornal de Serra não mudou de nome, como visto, algumas mudanças foram efetuadas na administração do Jornal, por conta disso Francisco Mourato ex- presidente da CDL Serra Talhada esclarece o fato . Pág.02

11ª EXPOSERRA A feira contará com 240 estandes e aproximadamente 80 expositores, além disso cerca de 15.000 pessoas por dia são esperadas para o evento este ano. Pág.03

TELEVISÃO: QUAL TECNOLOGIA ESCOLHER? Saiba a diferença entre as tecnologias comercializadas e confira as dicas para você escolher a televisão ideal. Pág.12

CAMPANHA ANTIDROGAS

A campanha serra-talhadense terá ênfase no combate ao crack.

No último dia 21 o Governo Municipal de Serra Talhada lançou uma forte camapanha antidrogas. A campanha terá ênfase no combate ao crack que já é um problema na região. Pág.06


ESCLARECIMENTO JORNAL DE SERRA NÃO MUDA DE NOME A CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Serra Talhada vem através deste, informar-lhes que o Jornal de Serra, criado pela CDLST que chega a sua edição 51 com bastante credibilidade, não mudou de nome. A parceria que existia entre a CDLST e a em-

presa que editava o jornal, a MG Comunicação Empresarial, foi rescindida. A partir desta edição a empresa responsável pela edição é a conterrânea Saminina Comunicação - primeira agência especializada em Planejamento de Marketing e Propaganda do Sertão do Pajeú e a primeira de Per-

nambuco a trabalhar com o modelo crowdsourcing, em bom português, comunicação e conteúdo produzido em rede. Uma filosofia de trabalho que dispensa fronteiras. Os melhores profissionais do mercado selecionados e comandados por Carla Cavalcanti de Carvalho. Publicitária e pós-

graduada em Marketing que já atendeu toda Rede Wal-Mart, Grupo Cyrella entre outros clientes de renome. A agência tem sede na cidade de Serra Talhada. Em contrapartida a MG está lançando o jornal do Sertão, este com caráter mais jornalístico e sem sua parceira anterior com a

CDLST. O Jornal de Serra manterá o mesmo estilo conhecido por todos na região, mostrando o desenvolvimento, os acontecimentos e a cultura. Claro que tudo isso com algumas novidades que já podem ser conferidas nesta edição. Boa Leitura!

HOMENAGEM MANOEL FERNANDES LIMA Manoel Fernandes Lima nasceu em Águas Belas – PE, em 1º de Maio de 1933. Homem simples, de personalidade forte, trabalhador e destemido. Saiu de sua cidade em busca de vencer. Chegou a Serra talhada na década de 60 onde já era casado com Adeilde Novaes, mulher de fibra que contribuiu muito para o seu pro-

gresso, com quem teve três filhos, todos naturais de Serra Talhada. Trouxe em sua bagagem, tecidos e ideias, dando início a uma pequena fabricação de confecções masculinas (calças e camisas) que levava para as cidades vizinhas, para comercializar nas feiras; com muito trabalho, perseverança e

apoio de sua família, conseguiu construir com recursos próprios a I N D Ú S T R I A E COMERCIO DE CONFECÇÕES MAFEL LTDA, situada na Av. Miguel Nunes de Souza, nesta cidade, inaugurada no ano de 1979, implantando lojas (Matriz e Filiais) em Pernambuco e Alagoas; come-

çando assim sua trajetória por seus filhos. de empresário no setor de confecções, abrangendo os estados do norte e nordeste, fortalecendo a economia local, disponibilizando 200 empregos diretos. Empresa esta que só veio crescer, aprimorando todo legado deixado por Manoel Fernandes e que hoje permanece administrada

EXPEDIENTE JORNAL DE SERRA Ano V Nº 51 | Julho de 2010 Câmara de Dirigentes Logistas de Serra Talhada Diretoria: Everaldo de Melo Lima, Gilberto de Melo Lima, Augusto Cesar Q. de Carvalho, Antonio Barros da Silva, José Jared de Carvalho Júnior, Paulo Bezerra de Melo, Mauricio Laércio Biserra de Melo, Ana Lúcia Ferraz Nogueira, Simplicio José P. de Lira, Reginaldo José de Souza, Elias Felix Monteiro Filho, Marcos Antonio Gusmão Peixoto, Francisco Mourato da Cruz, Júlio César Xavier Feitosa, Diógenes Nunes de Carvalho, Eduardo Vasconcelos Viana, João Duque de Souza Filho, Francisco Aldeir Melo Lima, Idelberto Clemison do Nascimento, Murilo Duque de Godoy Souza, Emanuel Lucena Fernandes, José Pereira de Oliveira, Maria Lúcia de Melo Aquino, Bartolomeu Carvalho Nunes, Célio Marcio Antunes Lima

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

Tiragem 6.000 exemplares Impressão Gráfica Jornal do Commercio Criculação Sertão de Pernambuco / Recife – Governo do Estado Diagramação Vinícius Carvalho, Verner Brenan e Jullyan Fersan Colaboradores Helena Conserva, Nill Santos, Amanda Meira, Ricardo George, Richarlyson D'Emery, Wério Farias, Finnofarma Atendimento/Comercial/Reportagens João Guilherme Regino

Produção Editorial Saminina Comunicação Direção de Marketing/Jornalismo/Redação Carla Cavalcanti de Carvalho

Saminina Comunicação Ltda. Rua Cel. Cornélio Soares, 756, Empresarial Dr. José Alves, Sala 205, Nossa Senhora da Penha, Serra Talhada – PE, CEP 56.903-440 87.3831.1691 www.saminina.com

2


ExpoSerra 2010 VEM AÍ A 11ª EXPOSERRA A maior feira do Comércio, Indústria e Serviços de Serra Talhada está chegando e traz grandes novidades. Com o objetivo de vender a marca dos expositores e aumentar os negócios da região, a 11ª ExpoSerra, organizada pela CDL – Câmara dos Dirigentes Lojistas de Serra Talhada, teve um aumento significativo e contará com 240 estandes e aproximadamente 80 expositores este ano. Este crescimento não se deve apenas a participação predominante do comércio, como também da indústria e do setor de serviços, inclusive com expositores de vários estados e de diversos segmentos, tudo isso agregado às questões culturais da cidade de Serra Talhada – Berço do Cangaço, Capital do Xaxado, que potencializa assim o turismo de negócios. Principal cidade da Mesorregião do Sertão Pernambucano, Serra Talhada está localizada às margens do Rio Pajeú e aos pés da imponente serra de onde originou seu nome. Com uma população atual estimada em 80.000 habitantes, ocupando uma área de

porários, diretos e indiretos, agregando ainda alguns aspectos socioeconômicos e estimulando novos investimentos no município. Definitivamente, a ExpoSerra já faz parte do calendário de eventos de Serra Talhada e neste período, Serra Talhada se torna a Capital dos Negócios na região, já que o empresário vem à cidade para fechar neVista panorâmica da Exposerra 2009 gócios e tem a certeza que seus planos serão cumpri2.957,7Km², a uma distân- sadas em participar da feira niões de negócios entre em- dos. Sem dúvidas, é um pecia de 416km de Recife, às e a manutenção das antigas, presários que demandam e ríodo chave, de grandes margens da BR 232, um cli- que firmam parcerias, a ofertam produtos e servi- oportunidades e vantagens ma semiárido, com uma lo- CDL aumentou o espaço da ços, acontecendo durante para quem pensa em fazer calização geográfica estra- feira e pavimentou a área os três dias de feira. negócios. tégica na Região Nordeste, de shows, que consequenAlém do objetivo O Espírito emprepara onde convergem 22 temente comportará um ma- principal como Feira do Co- endedor e participativo do municípios circunvizinhos, ior público, de maneira mércio, Indústria e Servi- povo e as imprescindíveis totalizando uma população agradável e confortável. ços de Serra Talhada, o parcerias firmadas com de cerca de 600 mil habiPreocupados em evento contribui substanci- grandes entidades, em espetantes. Serra Talhada é o ma- buscar empresas novas, e almente para o desenvolvi- cial o SEBRAE – Un. Serra ior polo de desenvolvimen- principalmente empresas mento do turismo, não só Talhada, empresas patrocito da região em vários seg- locais como parceiras, a pelas grandes atrações mu- nadoras, o poder público mentos: Comercio Varejis- ExpoSerra traz a Rodada sicais de nível nacional, em todas as suas instâncias ta e Atacadista, Educacio- SEBRAE como um dife- mas também, pela potenci- e a relevante participação nal, Médico/Hospitalar, r e n c i a l . A R o d a d a alidade histórico-cultural dos expositores, equacioConstrução Civil e de Ser- SEBRAE constitui-se de oriunda da Capital do Xaxa- n a m a f ó r m u l a d o viços. pequenos eventos e/ou pa- do, atraindo cerca de SUCESSO da ExpoSerra. Com o surgimento lestras de curta duração de- 15.000 mil pessoas/dia, gede novas empresas interes- senvolvidos através de reu- rando vários empregos tem-

Aqui você encontra tudo para sua construção.

S S Fones: 3831-1935 / 3831- 3225 Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

Av. João Gomes de Lucena, 3762 - São Cristóvão Serra Talhada - PE - 56912-000

Fone: (87) 3831 6149 3


O Ã Ç A M A PROGR FICIAL O 7

Dia 08/0

negro

lays

onte M o d l a Osw

sP F orró do

7

Dia 09/0

so

vanni Cia do Calyp o i G e n a Gi

F orró da

Nação

07 / 0 1 a i D ho ba Ramal

El

Sol

ando Capital dAontigas N e o i b á F orró das F

FARMÁCIA Stª CLARA Uma amiga zelando por sua saúde

Medicamentos e Perfumaria em geral Aberta das 7:00 ás 20:00, inclusive sábados, domingos e feriados. (87) 3831-2066 Rua Enock Ignácio de Oliveira, 132 (87) 3831-8926 Serra Talhada - Centro

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

4


DESENVOLVIMENTO SISTEMA ADUTOR DO PAJEÚ Até outubro de 2010, Serra Talhada terá água do Rio São Francisco nas torneiras das suas casas. O Ministério da Integração Nacional, através do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), é o responsável pelas obras da Primeira Etapa do Sistema Adutor do Pajeú no Estado de Pernambuco - trecho Floresta/Afogados da Ingazeira, incluindo o ramal para Serra Talhada, com extensão aproximadamente de 197 km. O sistema atenderá na sua fase inicial, uma popu-

lação na ordem de 177,5 mil habitantes, distribuída em 08 localidades situadas na bacia do Rio Pajeú no Estado de Pernambuco, sendo 06 sedes de Municípios (Serra Talhada, Floresta, Calumbí, Flores, Carnaíba e Afogados da Ingazeira) e 02 povoados (Canaã e Carqueja). O Material é de tubo de ferro fundido e a vazão do projeto é de 216,6 l/s. Com o andamento das obras da Adutora do Pa-

jeú, as lideranças políticas do Sertão do Pajeú e de Serra Talhada, como o Deputado Federal Inocêncio Oliveira, o Deputado Estadual Sebastião Oliveira e o Prefeito Dr. Carlos Evandro, estão bastante otimistas, já que é um sonho do nosso povo, termos água do São Francisco em nossas casas. Mário Olimpio um dos defensores das obras da Adutora do Pajeú, e costumo dizer: “Quando o homem so-

nha, o desejo atrai e a fé realiza” esteve visitando as obras no dia 20/08/09, acredita plenamente que até outubro de 2010, Serra Talhada terá água do Rio São Francisco nas torneiras das nossas casas. Na segunda etapa serão beneficiadas mais 23 localidades da Bacia do Pajeú, inclusive São José do Belmonte e Mirandiba em Pernambuco, e mais 08 cidades do Estado da Paraíba.

O DNOCS tem 100 anos de existência, estimulando no Nordeste o crescimento e o desenvolvimento social e econômico, com melhorias constantes na agricultura, na pecuária, na piscicultura, na indústria e na infra-estrutura. Os recursos vêm do PAC- Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal e tem o apoio dos Governos: Estaduais e Municipais.

MERCADO IMOBILIARIO COM PERSPECTIVA DE CRESCIMENTO O mercado imobiliário de Serra Talhada encontra-se em posição privilegiada em relação ao mercado de outras cidades da Região do Pajeú, com excelentes perspectivas de crescimento nos próximos anos, e isso em razão de vários fatores, a saber: - Demanda represada – O déficit habitacional da cidade ainda é muito grande. - Certeza de bons lucros – o preço médio do metro qua-

drado construído subiu um pouco nos últimos anos, porém há expectativa por parte de investidores de os preços dobrarem nos próximos cinco anos. - Economia estável – a inflação está sob controle há muitos anos, possibilitando o planejamento e desenvolvimento de projetos sem os sustos inflacionários. As taxas nominais de juros estão em queda, permitindo um maior e melhor financiamento.

- Bancos com muito dinheiro disponível para financiamentos imobiliários – os bancos públicos e privados aumentaram a carteira de financiamento imobiliário em razão da estabilidade monetária e algumas mudanças legislativas que lhes deram maior garantia. A cidade de Serra Talhada está vivendo um momento impar no tocante ao desenvolvimento imobiliário devido também, a grande

procura de imóveis tanto para compra, quanto para alugueis; hoje temos mais de 5.000 universitários na cidade entre os diversos cursos existentes, a obra da Ferrovia Transnordestina através da Empresa Noberto Odebrecht, tem gerado muito emprego e capacitação de pessoas da construção civil, melhorando a economia local, consequentemente melhorando as vendas de materiais de construção da nossa cida-

DIN MICA

AS MELHORES SALAS COMERCIAIS AO SEU ALCANCE

DINÂMICA COMPUTADORES E SUPRIMENTOS LTDA.

Computadores Suprimentos Produtos Bematech

Aluguel de salas comerciais de 34m² à 45m², com copa, WC, acabamento em granito, pontos para interfone, fone, internet e TV normal e a cabo.

A MELHOR LOCALIZAÇÃO DA CIDADE Próximo à:

ALUGUÉIS

Igreja Matriz, INSS, Forum, Cartório, Escolas, Centro Médico, Hospital Pronto Socorro São José

a partir de R$1.000,00 à R$1.400,00

Informações: 087 3831-1691 / 081 9975 2841 - Carla Carvalho - Saminina Comunicação - carla@saminina.com

Jornal de Serra

Praça Sergio Magalhães, 689 Serra Talhada PE - CEP. 56.900-000 Fone: (87) 3831-1066 Fax: (87) 3831-2987 e-mail: dinamica@netcdl.com.br

-

Julho de 2010

/

Edição 51

saminina.com

Mesmo prédio da CLIESP

de, estamos com novas empresas chegando a nossa cidade. A compra de um imóvel muitas vezes é um sonho de muito tempo de uma pessoa, porém tem que ter cautela na hora da compra deste imóvel, como nem todo mundo entende das obrigações jurídicas, é interessante convidar um advogado ou um corretor de confiança, para ter mais segurança de que o empreendimento é legal.

A U T O M A Ç Ã O C O M E R C I A L & M Ó V E I S PA R A E S C R I T Ó R I O

5


CAMPANHA ANTIDROGAS

CRACK

No último dia 21, o Governo de Serra Talhada, através das secretaria de Saúde, de Desenvolvimento Social, Educação e Secretaria de esportes, lançou no auditório da Câmara dos Vereadores, uma forte Campanha Antidrogas, com foco especial para o combate ao uso do Crack, que hoje é um problema não apenas

de jovens, mas de crianças, jovens e adultos, como alerta o Secretário de Desenvolvimento Social, Josenildo André. A campanha do município segue o rastro das campanhas deflagradas pelo Governo Federal e Estadual, no entanto, conforme informa a Secretária de Saúde local, Socorro Brito, que

lidera o movimento, a ação do Governo de Serra Talhada acontece visto ter-se constatado a necessidade de uma intervenção dos poderes constituídos e de toda sociedade num problema que aponta como de “calamidade pública”. Estão sendo convocados para fazerem parte desta cruzada contra o uso

de drogas, em especial o crack, não apenas a sociedade civil, como entidades e instituições como: Promotoria pública, Polícia Militar e Civil, poder judiciário, Igrejas, maçonaria, vereadores e ongs, que possam emprestar seus conhecimentos e estrutura em favor da causa.

SAÚDE E BEM-ESTAR culares.

EMAGRECER NUNCA FOI TÃO GOSTOSO O excesso de peso e a obesidade têm se tornado um problema de saúde pública, não só em países desenvolvidos, mas até mesmo em países emergentes. A questão é tão preocupante que nos dias atuais os cuidados com a saúde têm aumentado bastante. É preciso ainda uma maior conscientização na mudança de hábitos em busca de um dia- a- dia mais saudável, com a prática

Jornal de Serra

-

de exercícios físicos e com uma alimentação balanceada. Muita gente chega a buscar também uma suplementação alimentar para conseguir melhores resultados e obter uma compensação de esforços de forma mais rápida. Mas neste caso é preciso tomar cuidado. Essa suplementação como o próprio nome diz é suplementar, ou seja, vai ajudar nos resul-

Julho de 2010

/

Edição 51

tados, mas não substitui a prática de atividades físicas e uma alimentação balanceada. Normalmente, esses suplementos que ajudam na redução de peso são à base de fitoterápicos (feitos à base de plantas) que ajudam na perda de peso, no controle do colesterol ruim, diminuição da pressão sanguínea e consequentemente diminuição de riscos de doenças vas-

Outro suplemento normalmente utilizado é o colágeno, que tem ganhado destaque devido aos variados benefícios que traz. O colágeno é uma proteína animal que atua no fortalecimento dos cabelos e unhas, aumento da elasticidade e firmeza da pele. Além disso, ajuda no combate ao excesso de peso, isso porque ao ser ingerido, começa a absorver água formando um tipo de “gel” no estômago, dando a sensação de saciedade. É também um potente auxiliar no combate aos problemas articulares como artrose. As balas de colágeno

Snella, por exemplo, foram desenvolvidas como alimento, possuem alto poder nutritivo (rico em aminoácidos), além de ter propriedades saciativas. Fazer exercícios físicos regularmente colabora a manter um peso saudável, melhora o humor, fortalece os ossos, regula o sono e combate o estresse. Bemestar não está relacionado apenas a corpo bonito e em forma. É preciso que a mente também esteja saudável. Um conjunto que está ligado ao estilo de vida para que o bem-estar possa ser completo.

6


NOTAS DO SEBRAE

NOVIDADES SERRA TALHADA RECEBEU SEMINÁRIO SOBRE O CANGAÇO O Sebrae e Fundação Cabras de Lampião, com o apoio da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e Prefeitura de Municipal de Serra Talhada, realizou nos dias 18 e 19 de junho o “III Seminário Sertão, Beatos e Cangaceiros”. O evento aconteceu na Câmara de Vereadores de Serra Talhada, voltado especialmente para a vida e a terra do rei do cangaço, Virgulino Lampião.

Os convidados, Adriano Marcena, Vera Ferreira, Tarcísio Alves e Rosa Bezerra, debateram sobre a simbologia do Chapéu de Cangaceiro, de Virgulino à Lampião, a Manipulação da Imprensa e outros fatos importantes sobre

A identificação de oportunidades de negócio entre empresários das regiões de abrangência da unidade fortalece a economia da mesma uma vez que os empresários deixam de comprar fora, quando temos para vender aqui, mantendo os recursos circulando nas regiões. A participação do SEBRAE em um evento como a ExpoSerra é de mediador dos negócios quando identifica anteriormente as

demandas e ofertas das empresas locais, propondo um momento de encontro entre demandantes e ofertantes durante a Rodada de Negócios, além de propiciar uma oportunidade de inclusão dos Micro e Pequenos Empresários quando vivenciam, no Espaço SEBRAE, momentos de exposição da marca, produtos, ampliação da rede de contatos, durante ExpoSerra.

O SEBRAE em parceria com a AD-DIPER e CDL – Serra Talhada irá realizar o I Encontro para Identificação de Oportunidades do Sertão Pernambucano junto às empresas âncoras gerenciadoras das obras estruturadoras da interiorização do desenvolvimento de

Pernambuco nas regiões de abrangência da unidade. Este evento contará com as presenças da Diretoria Executiva do SEBRAE e dos representantes das empresas centrais dessas obras estruturadoras, como: Transnordestina, Tranposição, Plataforma Multimodal.

INICIATIVA SEBRAE 09 de Julho 16:00 as 19:00

I Encontro de Identificação de Oportunidades para o Sertão Pernambucano.

Serra Talhada

10 de Julho 14:00 as 19:00

V Encontro de Oportunidades Rodada de Negócio.

Serra Talhada

PROJETO ORIENTAÇÃO EMPRESARIAL 12/07 a 16/07 02/07 a 08/07 26/07 a 30/07

Gestão de Estoque Logística Controle Financeiro

Serra Talhada Salgueiro Serra Talhada

UN Sertão, Moxotó, Pajeú e Itaparica. Praça Barão do Pajeú, 929 - Centro Serra Talhada - PE - 56903-420 Tel/Fax: 87 3831 2496

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

7


DE OLHO NA SOCIAL

WÉRIO FARIAS 87.9622-2884

ENLACE MATRIMONIAL No último dia 05/06 realizou-se o enlace matrimonial dos jovens Cecílio e Estefhania no pátio da igreja do rosário, o qual recebeu decoração de Wério Farias e Equipe, sinônimo de requinte e bom gosto. Os noivos receberam cumprimentos na casa de recepção Maria's, decorada por wério Farias que também assinou o Buffet. Seria

impossível não comentar o glamour da festa com os doces de Georgiana Godoy, o efeito das flores tropicais laranjas e amarelas que deram um toque todo especial à festa que embalada com boa musica durou até altas horas. Os noivos viajarem em lua de mel para o sul do Brasil e Argentina.

Critoff Wellen, os noivos e Wério Farias.

Estefhania Nogueira e seu pai.

Noivos e familiares.

Francisco e sua esposa Patrícia.

ANIVERSÁRIO DE FRANCISCO MOURATO

Antônio e seu filho Anderson, Augusto César Filho e Francisco.

ram lhe prestigiar, os quais destacamos: Dr. Jared Carvalho e Ana Paula, Murilo Duque e Anne, Dep. Augusto Cesar Filho, Pio e Cida Carvalho, César e Lucimar Terto, Edmundo e Eliane, Cézar Tiburtino e Georgeana, Diogenes Carvalho e Georgeana, Everaldo e Albânia, entre outros... saminina.com

Everaldo, Pedro Lira, Francisco e Pio.

Quem aniversariou no ultimo dia (02/06), foi o empresário Francisco Mourato, que se surpreendeu com o carinho de sua esposa e filho, que o presenteou com um harmonioso jantar na casa de recepções Wério Farias. Francisco Mourato não esperava ser tão bem acolhido pelos amigos que fo-

c

Jóias, móveis e decoração em alto estilo

CRISTAL Rua Enock Ignácio de Oliveira, 563 - Nossa Senhora da Penha - Serra Talhada - PE - Fone: 87. 3831-3121

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

8


DE PASSAGEM... com Wério Farias

‘’

Inaugurou a nova loja do estilista Magnaldo Alves, situada na concha acústica com dependências modernas, visando expandir a alta costura de nossa cidade.

A cabeleireira Poliana Pereira viajou recentemente à capital para participar de um congresso de profissionais do ramo a fim de se aprimorar e trazer novas tendências.

A faculdade FIS está recebendo nas suas dependências paisagismo e decoração visando o aconchego e bem-estar do corpo discente e docente da mesma.

Em minhas mãos, recebi o convite do diretor de cultura do município, Sr. Tarcisio Rodrigues, para o lançamento do seu livro intitulado LUBIÃO; um romance maravilhoso em uma viagem no universo do sertão nordestino, o livro foi editado pela Ed. Babecco. O lançamento aconteceu no Maria's Recepções em 19/06/10 às 20:00 horas.

‘’

Caruaru - Chegou a Serra Talhada, através do Supletivo Caruaru, uma equipe com muita credibilidade no que faz. Situado na rua Enock Ignácio de Oliveira, 1159, primeiro andar, centro; no comando de José Melo e Vilma Pacheco, cursos de 1º e 2º graus em até dois meses. Visite-o.

Serra Talhada teve um dos maiores São João dos últimos tempos. Esse ano com nova roupagem do que se diz decoração, com assinatura de Wério Farias e equipe. O destaque estava no brilho das cores e o rústico das peças que fizeram parte da decó, ponto forte do decorador que retrata os valores nordestinos e da região

A CDL de Serra Talhada agora com um novo presidente, Sr. Everaldo, que a partir deste mês irá comandar o respectivo órgão, na ocasião de sua posse foi oferecido um jantar no Hotel das Palmeiras para empresários de cidade.

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

9


EM CENA: ARTE & CULTURA

HELENA CONSERVA hconserva@gd.com.br

FRED PINTO COMEMORA 30 ANOS DE ARTES PLÁSTICAS EM SERRA TALHADA

O artista plástico e escultor Fred Pinto, natural de Garanhuns e que há 20 anos reside em Serra Talhada, comemora 30 anos de Artes Plásticas. Formado pela Escola de Belas Artes

ginalidade que ele consegue usando toras de madeira . Fred concluiu o curso na Escola de Belas Artes em Recife em 1984, especializando-se em seguida em Teoria e Prática de Pintura a óleo. De lá até então ele tem participado de coletivas, de salões e expôs individualmente. O sertão, especialmente Serra Talhada com sua força, suas formas apresentadas e representadas, Pintura Abstrata de Fred Pinto resumem todo um vocabulário plástico visual do arem Recife, sua produção tista. O sertão é o ponto destaca-se por levar para as de partida e chegada da sua telas as cores e os signos de obra, seu eixo temático e nossa gente. Suas escultu- seu compromisso e realizaras têm um caráter simples ção como pintor e escultor. e forte de acordo ou próprio Nas palavras do crítico e arda arte nordestina, daí a ori- tista plástico Alerandro

CARLOS SILVA E O TEATRO: Mais que uma alegoria, um imperativo Da irreverente concepção de relacionamento entre a Arte e o seu público, Luiz Carlos da Silva Aquino ou apenas Carlos Silva, celebra 15 anos de palco. O teatro, a poesia e a prosa ganham formas inspiradas no imaginário do artista que além de ator e dramaturgo, escreve poesia e prosa e é membro da Academia Serra-talhadense de Letras, ocupa a cadeira 27 cujo patrono é o romancista e teaJornal de Serra

-

trólogo recifense Lucilo Varejão. Carlos Silva nasceu na fazenda Cacimbinha de Caiçarinha da Penha, Distrito de Serra Talhada, mas seu primeiro intercâmbio foi em Portugal e Holanda em 2004. Com a escritura dramática ele estreou em 1998 com a peça: Sem trabalho... Por quê? Daí não parou mais. Além de adaptações de textos para o teatro escreve “Confissões” e a “Casa de

Julho de 2010

/

Edição 51

Mãe Chica”. “Confissões” ficou em 2º lugar como melhor texto no 1º Festival de Esquetes de Triunfo, 7 indicações e dois troféus. A peça também foi premiada no Festival de Teatro em Tuparetama. Já a “Casa de Mãe Chica” escrita e dirigida por Carlos Silva, teve lotação esgotada. Em 2007 a peça Confissões é remontada com várias mudanças e aprimoramento e um acréscimo no título: uma come-

Blog: escrevehelena.b

Garcia, a obra de Fred Pinto transita entre a abstração e a realidade, ignorando os conflitos que possam advir dessa dicotomia. Fred diz que a sua pintura sofreu grande transformação quando foi convidado a frequentar o Atelier de Anavaz, em Olinda, seus traços acadêmicos foram cedendo lugar a uma pintura mais ousada e menos técnica. “era realmente o que eu precisava” afirma Pinto. No início da sua carreira sua pintura absorvia característica de Vangohg, Miró, Cremonine, Brennand - pintores que ele admirava - Mais tarde, diz ele que “finalmente estava descoberto o meu estilo: o figurativo abstrato”. Afirma Fred Pinto.

Na escultura o que nos encanta é a capacidade que ele tem de se apropriar dos símbolos da nossa cultura, fauna, flora e até religiosidade e com isso marcar sua arte, delimitar seu espaço . É um presente ter Fred Pinto entre nós. Indubitavelmente Fred já faz parte da história de Serra Talhada. PARABÉNS.

dia divina. Para que nada roube a cena. Premiado como melhor ator, duas vezes seguidas. Em 2005 estréia o monólogo “Os malefícios do tabaco” e passa a integrar o elenco da peça “Enfim, só: solidão, a comédia” e três anos depois, adapta os textos de Cyrano Rosalém para o teatro que resulta na produção de “Eles e elas”. A produção mais uma vez foi um sucesso e proporcionou o 3º troféu consecutivo de melhor ator ao consagrado artista serra-talhadense Carlos Silva. Em 2000 lança o livro de poemas, “Palavras de vida”, em 2005 “Fran-

cisco, o pequeno francês” e em 2009 lança “Sua voz” que é um romance de bolso. Sua equipe teatral ETEAST, criada por ele no final de 1999, funde-se com o Centro Dramático Pajeú. Em 2009, outro monólogo, “Neurose a cidade e seus sentidos”. E assim, na posição conflitante de ser um artista e não ter um palco, da composição de personagens e da criação de pequenos territórios humanos Carlos Silva vai compondo a sua história dentro do universo serra-talhadense. Parabéns Carlos, desejamos muito sucesso pela frente.

Fred Pinto

10


MERCADO DE CARTÕES DE CRÉDITO EM REVOLUÇÃO. Termina a exclusividade das máquinas de cartão de crédito no Brasil. conto das credenciadoras. Em média, cada máquina custa ao lojista cerca de R$ 80 mensais. A expectativa dos lojistas é que o fim da exclusividade reduza para o varejo e para os consumiA partir desta últi- dores. Segundo o Presima quinta-feira, dia 1º de Judente da Confederação Nalho, as credenciadoras de cartão de crédito, popular- cional de Dirigentes Lojismente conhecidas como tas (CNDL), Roque Pelliz“maquininhas”, passaram a zaru Jr. - “Para o comércio, aceitar qualquer bandeira. teremos uma verdadeira Com a medida, os lojistas “Lei Áurea”, que nos liberpoderão optar por uma úni- tará dos grilhões do monoca máquina para atender to- pólio que existia nesta indústria de enormes distordos os clientes. ções e custos ao setor e ao A revolução deu-se consumidor brasileiro.” através de uma reivindicaO compartilhamenção dos lojistas, que pagavam alugueis das máqui- to dos terminais de cartões nas, além da taxa de des- de crédito vem sendo deJornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

fendido pelo Sebrae fortemente desde 2004, por meio de articulação consistente com o Banco Central, empresas credenciadoras e administradoras das mais diversas bandeiras, inclusive regionais.dddddssssss Atualmente, cerca de 1,2 milhão de empresas de todos os portes utilizam cartões em suas vendas. Considerando-se que o universo de micro e pequenas empresas formais é de 5,8 milhões e que elas representam 99% do total de empreendimentos do País, tem-se uma ideia do potencial deste mercado. A previsão é que o setor de cartão de crédito fature 20% a mais este ano,

de acordo com consultoria Lafis, baseado na ampliação do número de transações. O presidente da Redecard, Roberto Medeiros, afirma que quanto maior for o volume de transações, menores ficarão as taxas cobradas dos comerciantes. Ele acredita que, com as novas regras, vai crescer substancialmente o número de pessoas que usam cartão e, em consequência, a quantidade de empresas e segmentos que vão aceitar essa forma de pagamento. De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) essa expansão já vem ocor-

rendo. O primeiro semestre do ano fechou com 597 milhões de cartões no mercado brasileiro, incluindo crédito, débito e os de varejo, chamados de private label. São três as credenciadoras de cartões: Redecard, Cielo e GetNet que passam, agora, a disputar o máximo de bandeiras, desde as conhecidas internacionalmente como Mastercard e Visa, assim como uma grande variedade de bandeiras regionais. Essa concorrência repercutirá nos custos operacionais do comércio e nos preços que os consumidores pagam por bens e serviços.

11


TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

RICHARLYSON D’EMERY rico_demery@yahoo.com.br

TELEVISÃO: QUAL TECNOLOGIA ESCOLHER? Provavelmente você já se perguntou: qual televisão devo comprar? Então vejamos algumas das tecnologias comercializadas. São inúmeros os anúncios em comerciais, jornais e revistas com modelos de televisores, desde as telinhas de CRT de 14 polegadas (14”), até as telonas de 53 polegadas (53”) de plasma ou LCD. E para que é necessário saber a diferença entre essas tecnologias? Com o início das transmissões de TV digitais no Brasil, a alta resolução das televisões será fator preponderante quanto a qualidade das imagens, diferença que podemos perceber ao assistir um DVD em uma televisão de LCD. Mas o que significa dizer que uma televisão é CRT, plasma ou LCD? As nomenclaturas estão relacionadas ao tipo de tecnologia empregada. Antigamente as primeiras televisões eram CRT, um acrônimo para a expressão inglesa cathode ray tube, que em português significa "tubo de raios catódicos". Basicamente a imagem é formada pela reação do elemento químico fósforo com a emissão de disparos de elétrons, no qual é gerada luz no ponto de encontro, também chamado de pixel. Dessa forma vários disparos são realizados de forma a percorrer toda a extensão da tela, ponto por ponto, linha por linha. Como cada ponto de luz tem duração curta e a imagem precisa ser constantemente atualizada, o processo é repetido a todo instante, formando as imagens da televisão. Apesar de já ser uma tecnologia ultra-

passada, estas TVs ainda são comercializadas, com preços que variam de R$ 200,00 a R$ 800,00, dependo é claro do seu tamanho. LCD é a sigla para display de cristal líquido (em inglês, liquid crystal display). Tais cristais são distribuídos nos pixels da televisão e dispostos em frente a uma fonte de luz para produzir imagens em cores ou preto e branco. A principal característica das telas de LCD é sua leveza, portabilidade, e baixo consumo de energia, podendo até ser alimentado por bateria, o que possibilita sua utilização em celulares, mp4, câmeras digitais e em diversos aparelhos eletrônicos. As televisões e monitores que utilizam a tela de LCD têm como vantagem a tela plana, eliminando as distorções de imagem das telas CRT. A principal desvantagem são os pontos pretos, também chamados dead pixels ou pixels mortos, que aparecem na tela, podendo permanecer para sempre. As telas de plasma possuem um gás que, ao passar por um processo de ionização, geram raios ultravioletas, que atingem a superfície da tela, formando a imagem. Podemos pensar que funciona como milhares de lâmpadas fosforescentes em miniatura e quando carregadas (ionizadas), emitem gases de luz. Possui como vantagem cores mais vivas e a principal desvantagem é o al-

to consumo de energia. Podemos perceber que devido ao alto consumo esquentam mais quando comparadas com as telas de LCD. Outra desvantagem é que com o passar do tempo a tela de plasma sofrerá uma perda gradual de qualidade e, segundo os próprios fabricantes, tem vida útil de aproximadamente cinco anos, sem falar que devido a longas exibições de imagens estáticas (sem movimento) podem manchar definitivamente a tela. Há alguns anos atrás, até poderíamos comprar uma televisão de plasma pensando na relação custo benefício, uma vez que chegavam a custar à metade do valor das que tinham telas de LCD. E, a longo prazo, em caso de perda de qualidade, o dinheiro economizado na primeira compra daria para comprar uma novinha! Mas hoje já não compensa, com a fabricação em larga escala devido ao grande volume de compras por consumidores os valores já reduziram significativamente, e televisões de LCD que antes custavam cerca de R$ 5.000 já podem ser adquiridas por R$ 2.300, possibilitando a aquisição de um aparelho eletrônico com melhor tecnologia e que tornará a conta de luz mais barata! Mas lembre-se que antes de comprar sua nova TV verifique qual o principal uso que você fará! A figura abaixo ilustra algumas su-

gestões de TV conforme algumas necessidades. Também devemos nos preocupar com a localização da TV, pois os espectadores sempre devem respeitar uma distância mínima do aparelho, caso contrário poderá ter problemas com a visão e até mesmo dores de cabeça. Para saber a distância devemos considerar a resolução e o tamanho da tela. A tabela abaixo ilustra como calcular a distância ideal: Resolução

Distância em Centímentros

852 x 480 1024x768 1366x768 1920x1080

largura * 10,57 largura * 8,79 largura * 6,58 largura * 4,75

la a uma distância aproximada de 2,95 metros. Observe que quanto maior a resolução menor a sua distância, se a televisão tivesse resolução 1920x1080 a distância ideal para assistir seria de apenas 2 metros da tela. Vale destacar que independente do seu tipo, para que as televisões possam exibir as fantásticas imagens em alta qualidade, os equipamentos precisam de conversores digitais, que em alguns modelos comercializados já são embutidos.

Para calcular a largura devemos levar em consideração o formato da TV, para o padrão 4:3 devese dividir o número de polegadas da TV por 1,25; enquanto que para o formato 16:9, deve-se dividir por 1,15. Vejamos um exemplo: para uma televisão de 42 polegadas, com formato de exibição 4:3 com resolução de Fonte da imagem: http://www.baixaki.com.br 1024x768, devemos colocá-

Para mais informações, acesse: http://www.baixaki.com.br/info/4191-a-biblia-da-televisao.htm

Richarlyson D`Emery é graduado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e doutorando em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor e Coordenador do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE. Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

12


NOTÍCIAS DA CDL TRANSIÇÃO DE SUCESSO Depois de cinco anos frente à CDL – Câmara de dirigentes lojistas de Serra Talhada encerra-se a gestão de Francisco Mourato. Na solenidade de transferência de posse no dia 04 de junho, uma confraternização com todos os que fazem parte da consolidação da CDLST, foram apresentadas as ações e prestação de contas dessa gestão de pontos altos e novas parcerias; novos sócios, uma vez que no início a CDLST contava com 98 sócios e hoje possui aproximadamente 200 sócios ativos; conquista do prédio para a nova sede em uma forte parceria com a prefeitura municipal e já deixando os recursos necessários para a continuidade do projeto pela nova gestão; articulação e identificação para o estabelecimento do Distrito industrial e da Transnor-

destina em Serra Talhada, em reuniões com a câmara municipal, negociação com proprietários e preparo de documentos, passando posteriormente a responsabilidade das ações para a Prefeitura Municipal; aquisição do espaço definitivo da ExpoSerra, esse último junto não só do governo municipal, mas também da secretaria de transportes do estado; a divulgação de novos projetos, a exemplo da cobertura do pátio de eventos; consolidação da ExpoSerra como uma grande oportunidade de negócios nessas últimas cinco edições onde houve aumento de 20% ao ano de expositores e stands e atenção principalmente na adesão de empreendimentos locais no evento e deixando a 11ª edição previamente elaborada. “Talvez as grandes re-

alizações fossem a união do empresariado e a criação do Jornal de Serra, este último que serviu como instrumento da comunicação do desenvolvimento não só para Serra Talhada e sim para a região, bem como a transformação da região em um eficiente polo de negócios e encontro dos empresários regionais que passaram a ver Serra Talhada como a melhor oportunidade para seus empreendimentos”, destaca Francisco Mourato. Com isso podemos perceber uma direção centrada em parcerias fortes e relações saudáveis, que apresentou um crescimento financeiro recorde no período, seguindo o desenvolvimento regional e nacional e consagrandonos como uma das CDL mais rentáveis do estado. Essa gestão buscou sempre contar

com o apoio massivo a todas as formas de arte, cultura, esporte e lazer promovidos por outras entidades parceiras, onde destacamos Governo Municipal e Estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Fundarpe, CNI, Fecomércio, FCDL e o SEBRAE que recentemente fechou o projeto “Negócio a Negócio” que consiste em três visitas técnicas a Empreendedores Individuais e microempresas com até quatro funcionários, executadas por agentes capacitados pelo SEBRAE entre representantes de entidades parceiras, para que seja feito um diagnóstico da situação e assim preparada uma evolução da gestão empresarial. Por essas questões, Eduardo Melo Catão, presidente da FCDL-PE, sintetiza o mandato de Francisco Mou-

rato como uma gestão inquestionável. Foram dois mandatos de ações e eventos que transformaram a CDL de Serra Talhada em um das principais do Estado. Momentos como a Expo Serra, que reuniu grandes marcas no pátio de eventos do município, entre vários outros, mostraram a força que uma CDL tem, quando trabalhada de forma séria e transparente. A CDL de Serra Talhada tem um bom histórico de presidentes e com Mourato não foi diferente. Hoje, quem assumir a entidade terá a seu favor a credibilidade e a força conquistada ao longo desses anos e o compromisso de dar continuidade ao excelente trabalho que vem sendo realizado.

OS NOVOS RUMOS DA CDL SERRA TALHADA Lojistas de Serra Talhada têm um novo presidente. Desde Junho, a CDL Serra Talhada está sob responsabilidade de Everaldo de Melo Lima, seu novo presidente, que já assumiu com grandes projetos nos planos da organização. Nessa gestão, pretende-se transcender os limites do comercio, atingindo com isso a forma estrutural do município, com propostas onde estão inclusos a implantação de um distrito in-

Jornal de Serra

-

dustrial; alterações no terminal rodoviário; o estabelecimento definitivo do entreposto da Transnordestina e até mesmo promover melhorias no trânsito serra-talhadense, uma vez que com o crescimento da cidade o fluxo de veículos tornou-se ainda maior, causando assim incômodos para a população; sendo esses projetos os principais entre os que estão prontos para sair do

Julho de 2010

/

Edição 51

papel. O presidente afirma que isso será possível graças à forte parceria da CDL com o empresariado de Serra Talhada e através disso as ações se tonam muito mais fortes e efetivas. Outros pontos que deverão ser trabalhados pela nova presidência são o aumento da troca de informação ente a CDL e seus associados, com a melhoria em todos os serviços

oferecidos e a construção da nova sede, que já vem sendo pensada desde a gestão anterior, buscando também reafirmar assim a parceria com os órgãos que sempre têm dado apoio nas ações da CDL Serra Talhada, como a Prefeitura Municipal, SEBRAE, FUNDARPE e outras entidades de igual importância. E é assim que nos dias 08, 09 e 10 se realiza a 11ª

ExpoSerra já com os cuidados da nova presidência nas novidades da feira, que estará maior este ano com novos stands, novos expositores e novas interações com o publico alvo, buscando com isso o aperfeiçoamento continuo da feira e da CDL Serra Talhada.

13


ESPORTE E LAZER

Nill Santos nillsantos2010@hotmail.com

O FRACASSO DA SELEÇÃO Graças ao Dunga o Brasil conseguiu com a seleção brasileira de futebol se expor ao ridículo na copa do mundo da África do Sul pra todo mundo ver, o técnico Dunga escondeu tanto o time nos treinos e acabou não mostrando nada nos jogos, dizem que os times temem a amarelinha, eu tenho as minhas dúvidas. Depois de ver o Brasil não ter jogado nada contra seleções sem expressão no futebol mundial, como Coreia do Norte e Costa do Marfim. É lamentável... E o mair responsável por tudo isso, adivinha quem foi??? Foi o

técnico Dunga....Oba! Obaaa! Uma boa notícia... O Dunga não é mais o técnico da Seleção Brasileira, esperamos que o presidente da CBF, o Sr. Ricardo Teixeira não contrate mais um chefe da segurança pra Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e dessa vez contrate um técnico de futebol para dirigir nossa seleção. Um conselho para o Dunga: Junte-se aos outros seis anões com a Branca de Neve e vá viver o mundo de sua fantasia.

UMA JUSTA HOMENAGEM Vai acontecer a partir do dia 08 de agosto, de 2010, o campeonato serratalhadense da 1º divisão, organizado pela liga desportiva serra-talhadense (LDS), com jogos que acontecerão no estádio Nildo Pereira de Menezes (O Pereirão); o campeonato será composto com 12 times de Serra Talhada e região.

Equipes como o Compare da cidade de Floresta, São Paulo da Cohab, Altinense do Bom Jesus e o Favela. A competição leva o nome de Copa Arnald Rodrigues, uma justa homenagem ao artista filho natural de Serra Talhada.

UM TEATRO SEM ARTISTAS É bonito ver a maior praça de esportes do Vale do Pajéu ser bem conservada; estou falando do "palco" o estádio municipal Nildo Pereira de Menezes (O Pereirão), sendo bem tratado. Parabéns para todos que

cuidam desse nosso patrimônio e fica aqui a nossa torcida para que no próximo ano tenhamos um representante no campeonato pernambucano; pra que os desportistas de Serra Talhada e Região, tenham mais

É a campanha dos clubes de Pernambuco no Campeonato Brasileiro da série B. O Náutico (timbu), com uma bela campanha está entre os quatro melhores da competição; Já a fera, o leão da Ilha do Retiro (Sport), começou péssimo na competição. Depois das dispensas do técnico e de alguns jogadores, o clube deu uma melho-

rada nos dois últimos e ocupa o 13º lugar. Enquanto isso, o Carcará se prepara para série C, a patativa (Central) e a cobra coral, o tricolor do Arruda, se arrumam para o inferno da temporada 2010 que é a quarta divisão. Vamos que vamos com a bicharada mascotes dos clubes de Pernambuco, nas três séries do brasileirão.

FLORICULTURA

Bezerra de Melo

PLANO ASSISTENCIAL FAMILIAR VIVA TRANQUILO

acompanha seus sentimentos

Fone: (87) 3831-1342

Fone: (87) 3831-3211

Rua Enock Ignácio de Oliveira, 891 Serra Talhada -PE

Rua Enock Ignácio de Oliveira, 914 Serra Talhada -PE

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

14


ÉTICA, POLÍTICA E EDUCAÇÃO

RICARDO GEORGE ricardogeo11@yahoo.com.br

DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE Entramos mais uma vez no mês do meio ambiente e muitas foram as formas de lembrar desse importante assunto. Contudo, receio que estejamos dando uma importância apenas “midiática”, isto é, que repercute através dos canais de comunicação, mas não se transforma em ação contundente por parte de governantes, empresários e população. Consideramos ações contundentes, ações que sejam perenes, ou seja, que extrapolem este mês e perpasse todo o ano em ações contínuas por parte da mídia, dos governantes, dos empresários e da população, pois, entendemos que é obrigação de todos, localizados nas diversas esferas sociais, tratar do assunto e considerá-lo em maior relevância. Neste contexto,o Sertão do Pajeú está inserido na lógica global, entre outras, via mundo das comunicações e pela via de um duplo papel: o de vítima e algoz do meio ambiente. Assim, Precisamos destacar os atores sociais que respeitam e lutam pela preservação do nosso espaço natural, tanto quanto, precisamos em uma atitude de responsabilidade social, denunciar e combater os abusos contra a natureza, pois só assim poderemos em nossa microestrutura social darmos o exemplo de ação contínua. Conclamamos a atenção para as palavras da pensadora Política Hannah Arendt que no prólogo da sua obra ‘‘A Condição Humana’’ nos alertou para o cuidado com a Terra já que esta é o

requinte ou suprasumo da condição humana, segundo Arendt: “ A Terra é a própria quintessência da condição humana e, ao que sabemos, sua natureza pode ser singular no universo, a única capaz de oferecer aos seres humanos um habitat no qual eles podem mover-se e respirar sem esforço nem artifício”. Temos nessas palavras um alerta para gastarmos mais em preservação do que em pesquisas que possam querer vislumbrar uma segunda morada para a humanidade fora da Terra, pois, esta, se for possível, só o será via artifícios, nunca natural. O mundo age de modo como se pudesse prescindir do Planeta. Nossas atitudes denunciam um descaso para com as gerações presentes e, sobretudo, com as futuras. Não reciclamos o lixo, nem discutimos com seriedade e, de forma sistemática esse problema. As indústrias, por sua vez, visam o lucro em detrimento do meio ambiente e de forma indireta destrói a sociedade humana. Os governos se ocupam mais em proteger os interesses econômicos de indústrias do que em preservar a natureza. Muitos governos só aparecem diante de catástrofes naturais que trazem prejuízos ao meio ambiente. Tais ações, de última hora, como as vivenciadas recentemente no Golfo do México, nos parece mais, na melhor das hipóteses, uma desculpa para respaldar a continuidade da irresponsável destruição da natureza do que uma medida contundente como ação contínua de preserva-

ção. Dizemos isso, por escutarmos a todo o instante, na mídia, que o custo do vazamento segundo a companhia petrolífera British Petroleum (BP) chega a 523 milhões de libras (US$ 760 milhões). A pergunta que fica é: Qual o custo para o meio ambiente? É claro que não temos como calcular isto. A pergunta, quer provocar nossa reflexão, haja vista, que o que importa é o crescimento econômico. Aqui entramos em uma seara delicada da teia econômica já que para muitos o relacionamento entre desenvolvimento e meio ambiente ocorre tanto quanto o segundo não interfira no primeiro. Para isso propomos o entendimento do professor Celso Furtado, que diferencia Desenvolvimento de crescimento. O primeiro diz respeito à justiça social e ao acesso as benesses sociais, entre elas a preservação da natureza. O outro, o crescimento, está ligado à concentração de riqueza e expectativas do capital, ainda que ao custo social da pobreza de muitos e da destruição do meio ambiente. Essas teses são melhor definidas no livro O mito do Desenvolvimento Econômico de 1974. É neste volume que ele levanta duas questões que são mais específicas dessa obra. A primeira delas diz respeito aos impactos do processo econômico no meio físico, na natureza – um tema completamente alheio ao núcleo do pensamento tradicional na economia. A segunda se refere à constatação do caráter de mi-

to moderno do desenvolvimento econômico. A importância que Furtado atribuía ao assunto, não obstante, considerando as relações viscerais que existem entre economia e ecologia, assinala uma originalidade que não pode ser esquecida. Assim, segundo, Clóvis Cavalcante da Fundação Joaquim Nambuco, Furtado não parece declaradamente adotar em seu discurso do Mito do Desenvolvimento as coordenadas termodinâmicas de balizamento da economia, mas suas preocupações voltadas para o mundo físico contêm o essencial da percepção mais recente – dos economistas ecológicos, ao menos – quanto ao impacto do desenvolvimento ou do processo econômico sobre o ecossistema. A ideia do mito do desenvolvimento econômico tem a ver, de fato, com a observação por Furtado de que o modelo da economia em expansão destrói e degrada em larga escala o meio ambiente, além de criar a ilusão de que, crescendo a economia, tem-se desenvolvimento. Furtado, nesse contexto, trata ainda do empobrecimento cultural que a destrui-

ção pelo desenvolvimento de culturas “arcaicas” e a homogeneização cultural provocam. E chama o PIB de “vaca sagrada dos economistas” (FURTADO: 115), por conter definições e arranjos mais ou menos arbitrários, entre os quais a exclusão no cálculo do produto dos impactos ou custos ambientais. Pertinentes a tal respeito são suas perguntas (FURTADO: 116): “Por que ignorar na medição do PIB, o custo para a coletividade da destruição dos recursos naturais nãorenováveis, e o dos solos e florestas (dificilmente renováveis)? Por que ignorar a poluição das águas e a destruição total dos peixes nos rios em que as usinas despejam seus resíduos?” Por fim, temos que tais perguntas querem indagar sobre nossa responsabilidade como povo, como governante e como indústria e, se somos capazes de desenvolver sem destruir. É preciso pois, entender que só a proteção da natureza vai garantir um mundo público para vivermos e produzirmos. Urge, uma decisão política de ocupação do espaço público em defesa de tais ideias.

Ricardo George é mestre em Filosofia Pela UFC. Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco. – UFRPE. Professor da disciplina de Ciência Política. Suas pesquisas têm interesse social estando as mesmas voltadas para os problemas da Ética, da Política e da Educação. Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

15


O São João já acabou, mas não se assustem se encontrar mulheres e homens vestidos com roupas xadrez. A estampa voltou com tudo nas camisas de botão, inclusive para as mulheres. Abertas, fechadas,

Jornal de Serra

-

Julho de 2010

/

Edição 51

com cintos ou sem cintos, com shortinhos ou calça, vale qualquer combinação. Então, pode se jogar no armário do papai e pegar aquela camisa quadriculada dele e mexer com a imaginação.

16

Jornal de Serra - Edição de Julho 2010  

Jornal de Serra - CDL Desenvolvido pela Saminina Comunicação.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you