Issuu on Google+

JORNAL DE SERRA

O Jornal do Desenvolvimento  ● 

AGROPECUÁRIA Pág. 21 ARTE E CULTURA Pág. 15

Serra Talhada, Agosto de 2011 

●  Ano VI - Edição 63  ●  E-mail: jornaldeserra@gmail.com A CA PITAL DO XAXADO

SERRA TALHADA

TERÁ INSTITUTO FEDERAL

BRIEF DE MARKETING Pág. 17 DA CACHOLA DA DOCA Pág. 24 DE OLHO NA SOCIAL Pág. 12 e 13 ESPORTE Pág. 23 ÉTICA, POLITICA E EDUCAÇÃO Pág. 6 MOMENTO RH Pág. 20 TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Pág. 8 SAÚDE E BEM-ESTAR Pág. 11

Anunciado pela presidente Dilma Rousseff, nove escolas do Instituto Federal, dessas nove Serra Talhada será contemplada com uma unidade.

Evento

Investimento

FÉ, TRADIÇÃO E MUITA FESTA

GOVERNO DE PE ANUNCIA RECUPERAÇÃO DE RODOVIAS

Serra Talhada vive a 221ª edição da Festa de Nossa Senhora da Penha, um show de muita fé, tradição e grandes atrações musicais.

Eduardo Campos anunciou a liberação de recursos destinados à recuperação, duplicação e asfaltamento de várias rodovias estaduais; a Transertaneja está entre elas.

Pág. 2

Pág. 5

Informativo CELPE FAZ RECADASTRAMENTO DA TARIFA SOCIAL A Celpe está realizando recadastramento de famílias de baixa renda para o desconto da tarifa social, os prazos vão até 1º de novembro para quem consumiu até 30 kWh por mês, nos últimos 12 meses. Pág. 14

Saúde FAV ATENDE EM SERRA TALHADA

Chegou a Serra Talhada a caravana da visão da Fundação Altino Ventura, a qual faz o atendimento de crianças e adultos com problemas oculares na cidade. Pág. 18


2       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 3      

FÉ E TRADIÇÃO SE MISTURAM

221ª Festa de Nossa Senhora da Penha Por mais de dois Séculos a Capital do Xaxado realiza a Festa da Padroeira, Nossa Senhora da Penha, uma festa marcada pela fé, tradição, e cultura, onde pela 221ª vez é comemorado o dia da padroeira da cidade. Conhecida em toda a região como a “Festa de Setembro”, essa é uma comemoração que desperta a atenção e o interesse de muita gente, uma vez que atrai uma massa de público gigantesca por contar sempre com a presença de grandes nomes da música nacional. A festa acontece no município desde 1790, ou seja, são 221 anos de muita tradição. Assim como no ano passado, a festa foi dividida em dois polos, e este ano homenageou Argemiro Pereira de Menezes, um serra-talhadense que foi deputado estadual, desempenhou a função com competência e que deu sua contribuição para Serra Talhada na Câmara Estadual. Um dos polos chamado de Polo Cultural, assim como no ano passado, ficou localizado na Praça Sérgio

Magalhães, e teve apresentações com artistas da terra e da região, além de outras apresentações de marcos da cultura serra-talhadense, como por exemplo, grupos de Xaxado,

EXPEDIENTE

JORNAL DE SERRA

Na foto, um das atrações mais esperadas do evento, a dupla sertaneja Victor e Leo

Câmara de Dirigentes Logistas de Serra Talhada Diretoria: Everaldo de Melo Lima, Gilberto de Melo Lima, Augusto Cesar Q. de Carvalho, Antonio Barros da Silva, José Jared de Carvalho Júnior, Paulo Bezerra de Melo, MauA CA PITAL DO XAXADO ricio Laércio Biserra de Melo, Ana Lúcia Ferraz Nogueira, Simplicio José P. de Lira, Reginaldo José de Souza, Elias Felix Monteiro Filho, Marcos Antonio Gusmão Peixoto, Francisco José Mourato da Cruz, Júlio César Xavier Feitosa, Diógenes Nunes de Carvalho, Eduardo Vasconcelos Viana, João Duque de Souza Filho, Francisco Aldeir Melo Lima, Idelberto Clemison do Nascimento, Murilo Duque de Godoy Souza, Emanuel Lucena Fernandes, José Pereira de Oliveira, Maria Lúcia de Melo Aquino, Bartolomeu Carvalho Nunes, Célio Marcio Antunes Lima, João Duque de Souza.

este teve apresentações do dia 29/08 ao dia 08/09. O outro polo chamado de Polo Pátio da Feira, este ficou localizado no pátio da feira livre da cidade, e contou com apre-

sentações de artistas de maior destaque no cenário nacional; lá houve apresentações do dia 03 a 07/09. O diferencial da festa é que este ano o Polo do Pá-

tio da Feira foi todo fechado, segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Célio Antunes, esta foi uma medida de segurança, pois assim fez com que as pessoas não entrassem na festa portando armas ou objetos cortantes do tipo garrafas de vidro, e segurança é um dos fatores mais importantes que contribui para que as pessoas participem em massa de uma festa. Com uma programação que agradou a muita gente, já que houve uma diversidade de gêneros musicais durante os cinco principais dias de festa, entre eles teve como destaque no Polo do Pátio da Feira, Sérgio Reis e Renato Teixeira, Belo, Aviões do Forró, Victor e Leo, Forró do Muído, Alceu Valença, Geraldinho Lins e no último dia Daniela Mercury, além de tantos outros artistas da região. A festa organizada pela prefeitura do município contou com o apoio da FUNDARPE e EMPETUR, além de instituições e empresários da região.

Ano VI-Edição 63 - Agosto de 2011

Tiragem 6.000 exemplares Impressão Gráfica Jornal do Commercio Circulação Sertão de Pernambuco / Recife – Governo do Estado Diagramação Verner Brenan Colunistas Amanda Meira, Carla Cavalcanti de Carvalho, Dário Pereira Finnofarma, Helena Conserva, Ladijane Araújo Holanda, Richarlyson D’Emery e Wério Farias.

Colaboradores Cybelle Brandão, Exclusiva BR, Raimundo Nascimento, Vilma Carvalho, Wanda Helena e Waléria Meira. Atendimento/Comercial/Reportagens Camila Lopes, Carla Cavalcanti de Carvalho, Ivanilson José, João Guilherme Regino e Tamires Ferreira. Revisão Dierson Ribeiro Produção Editorial Saminina Comunicação Direção de Marketing/Jornalismo/Redação Carla Cavalcanti de Carvalho

Saminina Comunicação Ltda. Rua Cel. Cornélio Soares, 756, Empresarial Dr. José Alves, Sala 205, Nossa Senhora da Penha, Serra Talhada – PE CEP: 56.903-440 (87) 3831.1691 www.saminina.com


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

EMPRESA DESTAQUE

CRIANÇA & CIA ONE STORE

E

mpresa com 18 anos de existência, com foco no vestuário infantil e agora fazendo parte de uma Rede que credencia e congrega um grande número de lojas de varejo de todo Brasil. A ONE STORE, após avaliação de Empresas com destaque principalmente em volume de vendas neste segmento, propôs parceria com CRIANÇA & CIA para que fizesse parte deste seleto grupo. A diretora da empresa Vilma Carvalho, desde criança se interessava pelo comércio. Filha do comerciante Jared Carvalho (in memoriam) e da Professora Maria José Nogueira, aprendeu e desenvolveu seu jeito para negócio, ajudando na Loja A Majestosa, de propriedade dos seus pais. É Odontóloga formada pela UFPE, atuando até hoje na Rede Pública Estadual e Municipal, porém, grande parte do seu tempo é dedicada ao aprimoramento e à busca de melhores produtos e novidades no segmento infantil e da Família. Com o intuito de agregar valor ao seu empreendimento e para comodidade dos seus clientes, está dis-

Na foto, a diretora Vilma Carvalho

ponibilizando roupas para gestante, utensílios e móveis para a montagem completa do quarto do Bebê. A Criança & Cia ONE STORE é um caso de sucesso. Escolhida pela opinião de consumidores e homologada por institutos de pesquisa, sendo o mais recente, o Prêmio da Revista Conceito, como a melhor loja do setor de vestuário infantil. “Ver a satisfação e o encantamento

com os produtos expostos de cada uma daquelas crianças, em especial dos seus pais quando entram na loja, ver o carinho e a atenção desprendidos pelas nossas colaboradoras aos nossos clientes, me encoraja a seguir neste caminho de sucesso”. Diz a proprietária.

  

32


4       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 5      

UMA SEMANA EM PROL DA INCLUSÃO SOCIAL E ACESSIBILIDADE De acordo com a OMS - Organização Mundial da Saúde, um estudo feito e que foi divulgado o resultado em junho deste ano mostrou que no mundo existem mais de 1 bilhão de pessoas com alguma deficiência. No Brasil a acessibilidade e inclusão social de portadores de deficiência, ainda é pouco discutida, quanto a construção de rampas de acesso a diversos serviços infelizmente poucas cidades têm se preocupado em construí-las. Como uma cidade que encontra-se na ascensão do desenvolvimento, e que junto com o desenvolvimento se faz necessária uma melhor qualidade de vida e a promoção da cidadania, com esse intuito foi elaborado um projeto em Serra Talhada, que prevê a construção de várias rampas

de acesso à pessoa com deficiência. Na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, foram inauguradas 65 das 100 rampas que foram projetadas para ser construídas. Além disso, durante toda a semana, de 22 a 26 de agosto, foram desenvolvidas várias atividades para a promoção da acessibilidade e da inclusão social. O projeto de rampas é feito em parceria com a CDL – Serra Talhada, Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Obras, APAE, SEAD, ASSEDEF e Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Serra Talhada. A Secretária de Obras do Município, Roberta Menezes, falou da importância do projeto para uma cidade do porte de Serra Talhada e enfatizou que as demais 35 ram-

Imagem da rampa na Praça Ségio Magalhães, no centro de Serra Talhada.

pas não deixarão de ser construídas, todas as outras serão executadas. Ela disse que com a parceria com a ASSEDEF ficará mais fácil que se detectem os pontos mais necessários para a construção de mais

rampas, para que assim as demais sejam executadas tornado uma cidade mais acessível. Fernandes Vitório, que é presidente da ASSEDEF e do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa

com Deficiência, considerou a inauguração das rampas de acesso como um primeiro passo de promoção da acessibilidade no município, já que até pouco tempo atrás a cidade não tinha essa estrutura que permite ao cadeirante, assim como a qualquer outro cidadão que tenha alguma dificuldade de locomoção possa se locomover com mais facilidade pela cidade sem ter tantos obstáculos que os impeçam de fazer isto. Essa é uma medida que além de facilitar a vida das pessoas especiais servirá como um modelo a imitar, para que outras cidades interioranas da região que não possuem essa estrutura que facilita a vida dos cadeirantes possam aderir a essa necessidade.

Brasil tem queda de 14% na criação de empregos formais, até julho Divulgado no dia 16 de agosto, pelo Ministério do Trabalho, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelam que nos primeiros sete meses do ano foram criados 1,59 milhão de empregos com carteira assinada, no país. Considerando números do governo federal onde apontavam que no mesmo período do ano passado o número de vagas representava 1,85 milhão houve

queda de 14% das oportunidades de trabalho formal. Além de revelar uma queda considerável de oportunidade de trabalho em relação a dados registrados no ano passado, os dados mostram que de janeiro a julho deste ano o número de empregos também ficou abaixo do resultado registrado em igual período de 2008 - quando foram criados 1,67 milhão de empregos com carteira

assinada. Mesmo com o recuo na criação de empregos formais no país, o Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, manteve a avaliação de que não está havendo uma desaceleração na abertura de vagas neste ano: “Não está desacelerando (...) Temos um comportamento diferente do ano passado sobre contratação do servidor público. De maio do ano passado em diante, foi

proibido por conta das eleições. Temos contratações por municípios e estados neste ano. Acho que esse número vai ser significativo comparando com o que houve em 2010”, falou o ministro. Com relação a julho deste ano, onde foram abertas 140 mil vagas com carteira assinada, em julho do ano passado foram criados 181 mil empregos formais, isso representa uma

queda de 22,6%. Para este ano, primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, apesar do corte de gastos de R$ 50 bilhões anunciado, da subida da taxa básica de juros e de os primeiros dados apontarem uma queda de empregos, o ministro Carlos Lupi, manteve a previsão de que serão criados pelo menos três milhões de trabalhos formais, batendo assim um novo recorde.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

Educação primária no Brasil não tem gerado bons resultados

  

Eduardo anuncia investimentos para rodovias estaduais

Avaliação feita em parceria com quatro instituições mostra que mais de 40% dos alunos que terminam o 3º ano do ensino fundamental não têm o domínio de leitura esperado e que maior parte deles está no Norte e Nordeste

Um dado preocupante para a educação básica das séries iniciais de algumas escolas públicas e privadas de todas as capitais do Brasil foi divulgado. A realização da prova ABC, que é feita em parceria entre o movimento Todos Pela Educação, Instituto Paulo Montenegro/Ibope, Fundação Cesgranrio e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), e que tem o objetivo de medir o nível de aprendizado das crianças no início da vida escolar, após os três primeiros anos de estudo, mostrou que os alunos desse nível escolar não tem tido um bom desempenho no aprendizado da leitura. Isso significa que estes não dominam bem atividades como localizar informações em um texto ou o tema de uma narrativa. A prova foi realizada no primeiro semestre desse ano em todas as capitais brasileiras com cerca de 6 mil alunos de escolas municipais, estaduais e privadas. E foi utilizada a mesma escala de desempenho adotada pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), exame aplicado pelo Ministério da Educação (MEC) aos alunos do 5° e 9° anos do ensino fundamental. Por esse modelo é considerado um aprendizado adequado quando o aluno atinge 175 pontos. O desempenho médio dos alunos que fizeram a Prova ABC foi 185,5, porém há uma diferença nas notas de escolas públicas e privadas das regiões Norte e Nordeste. Enquanto no Sul, Sudeste e Centro-Oeste o desempenho foi acima da média nacional com 197 pontos no Sul, no Norte e Nordeste as médias foram 172 e 167 pontos, respectivamente. A média nacional também apresenta variações quando comparada entre escolas públicas e privadas, a rede pública ficou com 175,8 pontos, contra 216,7 da rede privada. No teste também foram avaliadas a escrita e a habilidade com os números, e em ambas as áreas as notas também foram bem menores em relação a mesma avaliação feita em escolas da rede privada. Mesmo com alguma evolução na educação pública no Brasil, principalmente na expansão do nível superior, é notável também que essa “evolução” não tem gerado bons resultados quando se fala da qualidade do ensino. O investimento na qualificação e na melhor remuneração do profissional da educação básica, a maior dedicação do professor, e a participação dos pais na vida escolar do aluno pode fazer com que esses alunos que estão nesse baixo patamar possam evoluir e reverter essa situação.

O governador do estado, Eduardo Campos, anunciou, na sexta, dia 02 de setembro, o Plano de Infraestrutura Rodoviária de Pernambuco – Caminhos da Integração, a ser executado pela Secretaria de Transportes. O projeto prevê obras de restauro, implantação, requalificação e duplicação de 73 rodovias pernambucanas, abrangendo mais de 1900 qui-

lômetros; e que está orçado na ordem de R$ 1,98 bilhão. Quanto às obras de conservação das rodovias estaduais, o governo deve destinar investimento de R$ 40 milhões para os serviços de manutenção de 82 rodovias e R$ 18 milhões para implantação de sinalização. Já na recuperação da rodovia Transertaneja que vai de Serra Talhada à divisa com

a Paraíba, passando por Calumbi, Flores, Carnaíba, Afogados da Ingazeira, Tabira, São José do Egito e Brejinho, pavimentada no governo de Roberto Magalhães, o secretário de transportes do estado, Isaltino Nascimento, anunciou que estão sendo destinados R$ 40 milhões para recuperação da rodovia. Também serão dadas ordens de serviço para implantação e pavimentação de oito rodovias. São elas a Vicinal Sanharó-Jenipapo (11,2 km), a PE-160 Jataúba-Congo (13 km), a PE-88 SalgadinhoJoão Alfredo (11 km), a PE149 Altinho-Ibirajuba (17 km), PE-086 Orobó-Machados (15,45 km), Vicinal Três Ladeiras Itaquitinga-Três Ladeiras (25,75 km), PE-102 Casinhas-Divisa PB (6 km) e Vicinal Rio da Barra (Custó-

54

dia, 12 km). O investimento de R$ 96,8 milhões resultará na implantação e pavimentação de 99,4 km de novas rodovias. Na ocasião também foram dadas ordens de serviço para início das obras de restauro na PE-45 EscadaVitória (34,4 km), no valor de R$ 23,3 milhões, e da PE-60 Cabo-Suape (10,2 km), orçada em R$ 15,7 milhões, num investimento total de R$ 39,05 milhões. A péssima qualidade de várias rodovias estaduais, principalmente na Região do Pajeú, tem gerado muitas queixas da população. Essa notícia pode alegrar ao condutor que utiliza com frequência essas estradas, porém enquanto as obras não são concluídas a população fica apenas na expectativa que isso aconteça o mais rápido possível.

Nove Escolas do Instituto Federal de Pernambuco, Serra Terá Uma Anunciado pela presidente Dilma Rousseff, no dia 16/08, em Brasília, Pernambuco vai ganhar mais nove escolas do Instituto Federal de Pernambuco – IFPE, e destas nove uma será construído em Serra Talhada. Na mesma cerimônia estava presente, além de outros políticos, o governador do Estado Eduardo Campos. Dos novos campi que serão construídos, seis ficarão na Região metropolitana do Recife nas cidades de Igarassu, Abreu e Lima, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Cabo de Santo Agostinho, uma unidade será implantada em Palmares, na Zona da Mata Sul, e os outros dois em Serra Talhada e Santa Maria da Boa Vista, no

Sertão do Estado, sendo que esses últimos ficarão subordinados ao Instituto Federal do Sertão de Pernambuco, com sede em Petrolina. O Ministro da Educação, Fernando Haddad, disse durante a cerimônia que a construção desses novos campi tem como objetivo “permitir ao jovem, sem se mobilizar para os grandes centros, permanecer na sua comunidade e colaborar para o desenvolvimento local”. Os

prefeitos dos municípios a serem contemplados já assinaram um termo de compromisso com o Governo Federal oferecendo terrenos para a instalação das unidades de ensino em suas cidades. A previsão é de que até 2013 todas essas unidades fiquem prontas.

Esta será a segunda escola técnica de Serra Talhada, sendo que será a primeira a nível federal, sem dúvida isso será mais um passo na qualidade do ensino da cidade, e ajudará ainda mais na consagração do município como importante polo educacional da região.


6       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 7      

Q

ÉTICA, POLÍTICA E EDUCAÇÃO

Sociedade e universidade: uma via de mão dupla

ual o papel da universidade em nosso tempo? Oferecer ensino de qualidade a fim de consolidar a formação profissional dos indivíduos? Oportunizá-los no sentido da instrumentalização de saberes mediante os quais se tornam aptos para o mercado de trabalho? Certamente, estas e outras funções lhes são próprias. Contudo, à universidade cabe garantir um binômio fundamental cuja importância reverbera no desenvolvimento e transformação das sociedades: formação acadêmica e produção de conhecimento. Porque contida na dinâmica social, a universidade é composta por indivíduos que possuem diferentes interesses e aspirações, refletindo assim o solo mesmo de onde brota: uma determinada sociedade, historicamente situada, com virtudes e problemas indo de questões específicas àquelas mais comuns. Naturalmente, a ligação umbilical entre ambas reside nesta dinâmica das relações humanas. No entanto, tal ligação transcende quando nos ocupamos em perguntar sobre a função desta Instituição de Ensino Superior (IES), que, sem dú-

vida não se restringe apenas ao ensino. Em seu artigo 207, nossa Constituição reza que as universidades “obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão”. Isto é, a conferência de títulos de graduação e pós-graduação deve ser resultante de um rico processo de formação acadêmica que envolva a inseparável vivência entre ensino e pesquisa, associada à participação efetiva em eventos e à realização de cursos e projetos indispensáveis a esta formação. Nesse sentido, a produção de conhecimento em razão da pesquisa – apoiada no ensino e na extensão (o próprio termo acusa a ideia de ‘estender’, ampliar as possibilidades de estudo) – é a atividade acadêmica que pode direta ou indiretamente responder a diversas demandas da sociedade. Uma vez funcionando de maneira adequada, com sólidas condições estruturais (espaço físico apropriado, recursos suficientes e um razoável número de pessoal qualificado), a universidade tende a devolver de modo significativo à sociedade contrapartidas tais como: a

construção de saberes estruturantes destinados à promoção de melhorias nas mais distintas áreas; a oportunização de atividades formativas e de utilidade pública; e a criação de espaços de discussão sobre temas de relevância e fomentação de ideias, abertos à comunidade. Nessa direção, o mundo contemporâneo não pode mais comportar ‘castelos’ universitários, desliga-

dos dos problemas e necessidades que continuamente estouram no tecido social. Por isso, embora vivamos sob os imperativos do mercado, os quais condicionam e até mesmo reduzem a razão de ser do ensino superior à mera habilitação profissional, cabe à universidade ser o lugar onde, numa via de mão dupla, instrui-se para o aprendizado firme de uma profissão e, sobretudo, alar-

ga-se consideravelmente a formação do sujeito-cidadão crítico e atuante. Nisto consiste o seu cume! Exatamente este é o seu papel dentro de uma sociedade democrática: instaurar-se lugar da construção positiva de mecanismos e dispositivos que favoreçam o aprimoramento das instituições humanas, e, ao mesmo tempo, da desconstrução crítico-propositiva destas mesmas instituições.

José Antônio Feitosa Apolinário possui graduação em filosofia pela UFPE (2002) e mestrado em filosofia pela mesma universidade (2005). Atualmente é aluno regular do Programa Interinstitucional de Doutorado em Filosofia em convênio entre UFRN/UFPB/UFPE, e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) - Unidade de Serra Talhada-UAST.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

Visita de Dilma a PE traz investimentos para o Estado Pela terceira vez, após assumir o comando da presidência da república, a presidente Dilma Rousseff, voltou a Pernambuco, no último dia 30 de agosto. Um dos motivos que trouxe a presidente a Pernambuco foi para dar início às obras de contensão de enchentes, previstas para o estado. Na ocasião foram assinados compromissos para construção da adutora do agreste que garantirá água para a população de 68 municípios e é uma obra avaliada no valor de R$ 2 bilhões, e também foi dado início às obras das barragens de Panelas II e Gatos, no agreste do Estado, as quais custarão R$ 39 milhões e R$ 16 milhões respectivamente, além de assinar o convênio para a construção da barragem de Serro Azul, empreendimentos estes que fazem parte do plano de Contenção de Enchentes lançado pelo Governo do Estado para evitar que novas tragédias sejam provocadas pelas cheias em Pernambuco. A barragem de Panelas, que será erguida no Rio Panelas, um afluente do Rio Una, terá uma área equivalente a 324 hectares. Já a Barragem de Gatos terá 241 hectares e será construída no municí-

pio de Lagoa dos Gatos, barrando o Riacho dos Gatos, um afluente do Rio Panelas, que deságua no Piranji. O reservatório poderá receber até 6,3 milhões de m³ d’água. Com a vinda de Dilma também foram assinados os contratos de Contrapartida do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC I), que vai destinar R$ 300 milhões para as obras de reconstrução das cidades atingidas pelas cheias. As obras irão contemplar 23 municípios ribeirinhos da Mata Sul e do Agreste de Pernambucano que foram bastante castigados pelas cheias de 2010. Entre as cidades beneficiadas estão: Agrestina, Catende, Nazaré da Mata, Água Preta, Correntes, Palmares, Altinho, Escada, Primavera, Barra de Guabiraba, Gameleira, São Benedito do Sul, Barreiros, Jaqueira, Sirinhaém, Belém de Maria, Joaquim Nabuco, Vicência, Bezerros, Jurema, Xexéu, Caetés e Maraial. O financiamento da obra será feito pela Caixa Econômica Federal, com recursos transferidos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. A previsão é que as obras sejam concluídas em 12 meses e beneficiarão 15.622 famílias daquela região.

  

76


8       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 9      

TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

Placa de vídeo, saiba como escolher

N

a aquisição de novos computadores geralmente passam despercebidos hardwares como a placa de vídeo (ou placa gráfica), uma vez que muitas já vêm acopladas no seu computador, ou seja, on-boards e em caso de troca é preciso substituir toda a placa mãe. Mas se a ideia do usuário está na qualidade gráfica, então a placa de vídeo deverá ser levada em consideração, até mesmo porque é um mercado em crescente avanço tecnológico, principalmente no mercado dos games. Muitos usuários já utilizam o computador como acessório na sala de estar, eliminando os antigos DVDs e Micro Systems, ou até mesmo os novos blu-rays, geralmente utilizados para assistir filmes em alta definição, mas nem todos valorizam uma boa placa de vídeo, principalmente quando utilizam o computador apenas para digitar textos, usar planilhas, acessar internet, ouvir músicas e outras funções que não precisam de qualidade gráfica. Para os usuários que curtem jogos pesados, usam editores de imagens e vídeos, ou assistem filmes em alta definição devem utilizar placas de vídeo independente (off-board), as quais possuem processadores próprios para realizar a tarefa de mudança de cor nos pixels do monitor ou televisão, quando utilizada uma placa on-board é possível até perceber a mudança no car-

regamento das cenas, pois possuem baixo desempenho para redesenhar uma cena devido a baixa taxa de FPS (quadro por segundo). A esses processadores denomina-se unidade de processamento gráfico (GPU) ou acelerador gráfico. As placas de vídeos também estão presentes em outros aparelhos como videogames, smartphones, e-books e qualquer aparelho que possua vídeo. Para uma boa escolha é essencial observar características como: O slot de conexão AGP ou PCI Express, sendo este último o mais rápido e quase sempre utilizado pelos fabricantes de placas de vídeo; quantidade de cores (65 Bits, 384 Bits), responsável pela quantidade de cores que poderá ser representado; memória RAM da placa de vídeo, mas conhecida como GDDR, (256MB, 512 MB, 1GB, 3GB), mas devemos observar se a memória é independente ou compartilhada (fazendo uso da memória do sistema), sendo esta última mais lenta; resolução máxima (600x800, 1024x768,...) e este deve ser observado principalmente quanto à resolução máxima do seu monitor/televisão; recurso 3D; saída de vídeo: VGA, DVI, HDMI, sendo este último melhor, mas vale observar se o seu aparelho de vídeo possui tais conexões; e clock (400MHz, 600 MHz, 700MHz, ...) e quanto maior melhor será seu desempenho devido a sua

capacidade de processamento, e devemos observar que tanto a GDDR quanto a GPU possuem clock. Devemos ter cuidados aos truques utilizados pelos fabricantes, colocando por vez muita RAM e pouco processamento (clock), principalmente aos usuários de games que devem possuir uma placa de vídeo com pelo menos 512 MB de RAM. Outro cuidado que deve ser tomando está quando ao monitor/televisão utilizado, telas com tamanhos entre 14” e 17”, não precisam de placas gráficas de alto desempenho, mas se irá utilizar telas maiores poderá sobrecarregá-la. Ainda é possível melhorar o poder gráfico fazendo uso de tecnologias SLI (nVidea) ou CrossFire (AMD), na qual permite juntas duas placas de vídeo para trabalhar em paralelo duplicando o poder de processamento gráfico e melhorando seu desempenho. Dentre os fabricantes destacam-se a nVidea e a AMD, mas existem outras a exemplo da Via Technologies, SiS/XGI, XFX, Asus e Gigabyte e outras, porém as principais (nVidea, AMD) são as principais responsáveis pela produção da GPU. Mas é bom lembrar que quanto melhor a placa de vídeo maior será seu custo, podendo gastar entre R$ 200,00 a R$ 3.500,00, então antes de sair comprando seu computador saiba qual placa de vídeo escolher. Fonte: http://www.superdowloads.com.br

Richarlyson D`Emery é graduado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e doutorando em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor e Coordenador do Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação da Unidade Acadêmica de Serra Talhada da UFRPE.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

Governo quer reduzir impostos de equipamentos usados no plano de Banda Larga Com o objetivo de oferecer acesso a internet banda larga a baixo custo para que assim as camadas sociais menos favorecidas no Brasil também tenham acesso a uma internet de melhor qualidade, o governo federal lançou em 2010 O Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Com isso o governo pretende massificar até 2014 a oferta de acessos de internet banda larga. Recentemente foi divulgado pelo Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que até setembro deste ano, o governo federal deve definir a lista de setores que receberão incentivos fiscais para a produção de equipamentos destinados ao

Plano Nacional de Banda Larga – que deve popularizar o uso da internet rápida no Brasil, ao oferecer pacotes de 1 Mbps por R$ 35. Durante reunião com técnicos de outros ministérios Paulo Bernardo falou que ficou decidido que o governo vai estabelecer impostos menores para os equipamentos utilizados na construção das redes de telecomunicações. De acordo com o ministro o governo pretende reduzir o PIS/Cofins e, em alguns casos, poderá utilizar o Processo Produtivo Básico (PPB), que hoje já é válido para fabricantes de computadores e de tablets que produzem equipamentos no

Brasil. Ainda segundo ele, em alguns casos, essa desoneração de impostos para produtos de telecomunicação poderá atingir 100%. Com a popularização da banda larga o país deve dar um salto na informatização, facilitar o desenvolvimento da tecnologia e dos vários segmentos ligados à informática, além de proporcionar que as classes menos favorecidas possam estar nesse mundo digital em que passamos a viver nesse novo século. Esse é um dos grandes passos para a inclusão digital no país, já que até o presente momento essa inclusão ainda não acontece de forma unificada.

  

98

SEGUNDA ETAPA DA CAMPANHA CONTRA A PÓLIO EM SERRA A Poliomielite ou mais popularmente Paralisia Infantil é uma doença infectocontagiosa grave, que causa sérios problemas à criança infectada. Na maioria das vezes a criança não morre quando é infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia de algumas partes do corpo, principalmente nos membros inferiores. No Brasil, o último caso de Pólio foi registrado em 1989, no Estado da Paraíba. Já em 1991 foi registrado um caso em um país vizinho ao Brasil, no Peru. Este �� o 32º ano de Campanhas Nacionais de Vacinação contra a Poliomielite, 22º ano sem a doença no país. O Brasil está livre do poliovirus desde 1990, e assim deve-se manter até a concreta certificação mundial da erradicação deste agente infeccioso. Em Serra Talhada a segunda etapa da campanha contra a Poliomielite aconteceu de 01 a 31 de agosto, com a realização do dia D no dia 13 do mesmo mês, em vários pontos estratégicos da cidade, e com maior concentração no Centro Municipal de Saúde, que fica na Rua Comandante Superior, ao lado do HOSPAM. O dia D foi comemorado com muita alegria marcado pela presença de personagens que já são ícones da campanha, como o Zé Gotinha. Além da imunização contra o vírus da Poliomielite, também se aproveitou do momento para vacinar as crianças que estavam com outras vacinas atrasadas. A vacinação é para todas as crianças com idade entre zero e menores de 5 anos de idade (4 anos, 11

meses e 29 dias); e é realizada por via oral. A enfermeira, senhora Wanda Helena Cavaille, que também é diretora do Centro Municipal de Saúde informou que todas as crianças das zonas rurais do município já foram imunizadas, e que a vacinação contra essa doença não limita-se apenas ao período de campanha, para os pais que deixaram por algum motivo de vacinar seus filhos, eles podem dirigir-se a qualquer unidade de saúde mais próxima levando seu filho e procurar um profissional da área, para que a criança receba a vacina. Já segundo a coordenadora do PNI – Programa Nacional de Imunização (Municipal), Cibelly Brandão, na área rural foram vacinados pelo menos 200 crianças menores de um ano. A coordenadora considera que a primeira etapa da campanha contra a paralisia infantil, que aconteceu de 18 a 30 de junho e foi feita juntamente com a campanha contra sarampo, foi um sucesso. Nesta campanha foram vacinados em todo o município 7.096 crianças com um total de 111,27%. A meta do Ministério da Saúde é que cada município imunize no mínimo 95% das crianças de 0 a 5 anos, mas em Serra Talhada essa meta foi ultrapassada chegando a 122,47%, a coordenadora da campanha Cybelle Brandão informou que a expectativa da secretaria de saúde do município era vacinar 6.377 crianças, porém esse número chegou a 7.810, ou seja, superou as expectativas, e assim é considerado uma vitória para o município na imunização contra o vírus da poliomielite.


10       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 11      

Título de cidadão Serra-talhadense com gostinho de aniversário

O vereador Paulo Melo junto com o prefeito Carlos Evandro e a primeira-dama Socorro Brito na entrega do certificado.

No dia do seu aniversário o prefeito de Serra Talhada, Dr. Carlos Evandro teve motivo para comemorar em dose dupla, ele também foi homenageado pela Câmara de Vereadores do município com o título de cidadão serra-talhadense, tal homenagem ocorreu no auditório da casa. Para quem não sabe, o prefeito nasceu no distrito de São José do Belmonte, em Bom Nome. No mesmo dia da homenagem de autoria do vereador Paulo Melo, Carlos Evandro completava 58 anos de idade. Durante a homenagem, o auditório da Câmara ficou lotado, mui-

tas pessoas presenciaram a homenagem. Vários vereadores fizeram questão de parabenizar e discursar falando da importância do trabalho que Carlos Evandro vem desenvolvendo frente à prefeitura do município nesses anos de governo. Durante seu pronunciamento Carlos Evandro falou da felicidade que ele estava naquele momento por estar sendo reconhecido como cidadão serra-talhadense, falou das dificuldades que ele passou e dos incentivos de sua família para que ele conseguisse chegar aonde chegou. Ele agradeceu a todos os vereadores de Serra

Talhada pelo ato de homenagem e a população do município como um todo. Evandro disse também se sentir envaidecido e emocionado pelo título, o qual ele considerou como uma demonstração de carinho a ele dado. “Agora eu sou de vocês, agora eu sou serra-talhadense... foi aqui que passei grande parte de minha infância, foi aqui que estudei, foi daqui que parti para o mundo, pra concluir meus estudos e foi por esta terra que voltei. Minhas raízes estão fincadas aqui...” Enfatizou Carlos Evandro com um tom de alegria e honra por tais homenagens prestadas.

Monitoramento urbano chega às cidades do sertão do Estado A ideia era uma sociedade vigiada para assim controlar os súditos de um rei corrupto. Esse foi o tema central do romance “1984”, do escritor inglês George Orwell. O que o ele não sabia era que sua ideologia, no futuro, seria a base de um sistema de segurança que iria ajudar a esclarecer crimes e até mesmo acidentes. Deixando o universo literário, o pensamento de uma sociedade vigiada é o ponto central do sistema de monitoramento, que já é utilizado por grandes cidades do Nordeste, incluindo as capitais Recife e Fortaleza, além de pequenas cidades.

Localizada no sertão do Pajeú e com cerca de 15 mil habitantes, Triunfo é uma das primeiras cidades do interior do Estado a receber um sistema de monitoramento urbano. Os equipamentos foram instalados em pontos estratégicos. O projeto assinado pela Nordeste Segurança Eletrônica (NSE) foi implantado também para trazer maior tranqüilidade para os turistas que visitam a cidade, especialmente, durante o Carnaval dos Caretas, o Festival de Cinema e a tradicional Festa dos Estudantes. Essa última, que é o maior evento cultural e de entretenimento do muni-

cípio, atrai mais de 150 mil pessoas durante os oito dias de sua realização. “A principal atividade econômica da cidade é o turismo. Recebemos anualmente mais de 100 mil visitantes, e o fluxo turístico cresce a cada ano. Por isso, a necessidade de um investimento maior em segurança, que beneficia também à população triunfense”, diz o prefeito, Luciano Bonfim. Um dos locais escolhidos para receber uma das câmeras foi o pátio de eventos Maestro Madureira. Outras estão localizadas próximas à Prefeitura e ao centro comercial da Cidade. O sistema de monitoramen-

to aplicado em Triunfo funciona via rádio e via fibra óptica, com câmeras fixas e móveis com giro de 360° e poder de aproximação de 500 metros. Tudo isso controlado por uma central de monitoramento, que contará com três operadores treinados, trabalhando em regime de escala, e o suporte de um software de gestão e gravação de imagens. “O sistema de monitoramento de cidade, além de registrar a ocorrência delituosa, consegue fazer o reconhecimento de quem pratica o ato ilegal, trazendo maior agilidade à ação policial e até inibindo o próprio delito”, ressalta o

gerente da NSE, Maurício Ciaccio. O executivo explica que a câmera é uma ferramenta de apoio para uma tomada de decisão imediata ou posterior ao ato criminoso. O prefeito de Triunfo acredita que o sistema de videomonitoramento irá coibir, principalmente, atos de vandalismo e furtos, além de ajudar nas investigações policiais. “Só com a câmera, temos apenas o registro. Para o sistema funcionar com eficiência é necessário ter a reação operacional humana, que engloba gestão de trânsito e de guarda municipal”, diz.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

SAÚDE E BEM-ESTAR

A

  

10 11

Creme + Massagem = Menos Celulite

liados à massagem, os cremes podem ajudar, e muito, na hora de combater a celulite Os novos cremes anticelulite estão mais poderosos: travam boa briga não só com os furinhos, mas também com a gordura localizada e com a flacidez. Além disso, renovam a pele, deixando-a mais lisinha e aveludada. E mais: o resultado melhora se você fizer uma massagem enquanto espalha o dermocosmético

no corpo. É simples, rápido e eficiente! Como funcionam os cremes anticelulite? Você economizou e comprou aquele super produto para combater a celulite. Agora vai adorar saber que dá para melhorar o resultado sem gastar mais. “Para fazer efeito, os cremes precisam atravessar a pele e chegar até às células de gordura. Por isso, ganharam moléculas muito menores e veículos inteligentes que

conseguem levar as substâncias ativas da fórmula até a camada de gordura”, explica Doris Hexsel, dermatologista de Porto Alegre. Outra novidade: é que turbinar a eficiência do produto depende de você. Isso porque fazer uma massagem enquanto espalha o seu creme no corpo aumenta a circulação, facilitando ainda mais a penetração desses componentes. Além disso, os movimentos corretos – sempre de baixo para cima e em

direção às virilhas – funcionam como uma drenagem linfática. Significa que você vai se livrar daquele inchaço causado pelo acúmulo de toxinas, que colabora (e muito!) para o aparecimento da celulite. Creme anticelulite: veja como aplicar e potencialize o resultado Aplicar o creme fazendo massagem estimula a circulação, o que melhora a penetração dos ativos do cosmético. Nilza Bit-

tencourt, esteticista de São Paulo, mostra os detalhes, confira:

1º Passo

2º Passo

3º Passo

4º Passo

5º Passo

Duas vezes por semana, use um cosmético esfoliante nas coxas e no bumbum para remover as células mortas e, com isso, melhorar a penetração do creme. Aplique o produto no chuveiro, fazendo movimentos circulares. Não exagere na força.

Com a ponta dos dedos médios e indicadores, faça uma pressão leve nos dois lados da virilha, como se estivesse bombeando esses pontos. Aí se localizam os gânglios linfáticos, responsáveis por eliminar as toxinas e o acúmulo de líquidos.

Passe o produto dos joelhos em direção à virilha. O dedão e o indicador formam a letra L, que desliza suavemente sobre a pele. Lembre da parte de trás. Isso simula os movimentos da drenagem linfática, conduzindo as toxinas e o líquido retido até a virilha, canal que foi aberto no passo anterior.

No bumbum, espalhe o creme com movimentos circulares sempre no mesmo sentido de forma vigorosa. Para isso, use a palma das mãos e percorra toda a extensão dos glúteos.

Para finalizar, dê beliscões com a ponta dos dedos por toda área onde o creme foi aplicado: parte da frente e de trás das coxas, bumbum e culote. O movimento ajuda a aumentar a circulação, o que facilita a penetração do produto.

Vale lembrar... Quando falamos em dermocosméticos devemos entender que são produtos com ativos que penetram até as mais profundas camadas da pele com a finalidade de tratamento! E, que apresentam testes comprovando sua eficácia.


12       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 13      

Setembro veio com tudo A Festa de Setembro, uma das melhores festas do sertão pernambucano teve atrações extraordinárias, como:

Dia 3

Renato Teixeira e Sérgio Reis, Lila, Luís e Daví e Forró dos Firmas;

Dia 4

América Livre, TP Vip João Valoá, Belo e Aviões do Forró;

Dia5

Kennedy Brasil e Daniel SP, Victor e Leo e Forró do Muído;

Dia 6

Alceu Valença, Geraldinho Lins, Raniery e banda;

Dia 7

Mano Walter, Wanderley Andrade, Lampiônicos e Daniela Mercury.

Recanto da Serra

O Restaurante Recanto da Serra comemora seu primeiro ano de existência e é com muita satisfação que o casal de empresários Neydson Morais e Sidneya Lima vem compartilhar esse momento com seus clientes e amigos. O Recanto da Serra foi inaugurado no dia 05 de setembro de 2010 e já vem sendo eleito pela grande maioria dos serra-talhadenses como o melhor selfservice da cidade, e não para por aí, como tudo que nasce também cresce será ampliado ainda este ano para dar maior comodidade e oportunidade para todos degustarem a melhor comida da cidade.

Em um click...

A queridíssima Berenice Alípio e o decorador Wério Farias.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

  

Carlos Evandro comemorou em dose dupla o seu aniversário e o esperado título de cidadão serra-talhadense Muitos políticos, empresários e amigos foram até a Câmara de Vereadores da cidade para prestigiar o tão esperado titulo de cidadão que foi concedido ao prefeito Dr. Carlos Evandro, que coincidiu com a data do seu aniversário. Ao lado da primeira-dama, Socorro Brito, e seu filho Cacá Menezes acompanhado de sua esposa, tudo era só alegria. Após a solenidade na Câmara de Vereadores Municipal, o prefeito recebeu a todos com um coquetel em Wério Farias Recepções que superou as expectativas, a casa estava muito charmosa com decoração em flores tropicais e várias ilhas espalhadas servidas com uma grande variedade de frios. Os parabéns contaram com uma salva de fogos especiais, dando um toque maravilhoso ao acontecimento. A Orquestra Edição Extra embalou todos os convidados até o amanhecer. Meus sinceros votos de felicidades ao Dr. Carlos.

Wério Farias é decorador e promoter de Serra Talhada e região.

12 13


14       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 15      

Rio Pajeú: como conscientizar para preservá-lo? Comitê de Preservação do Rio Pajeú se reuniu com APAC e discutiu medidas de conscientização para preservação do Rio Pajeú

Em reunião entre integrantes do Comitê de Preservação do Rio Pajeú e representantes da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), no dia 16/08, na FAFOPST, foram discutidas entre as entidades mencionadas e representantes de outras áreas, entre elas educação, saúde, comércio, saneamento básico e prefeitura municipal entre outras, medidas de incentivo e divulgação da preservação do Rio Pajeú. Durante a sessão foi ministrada uma aula pelo professor Miguel Leonardo, integrante do Comitê, sobre o estado de conservação do rio, áreas de matas ciliares desmatadas, construções irregulares nas margens do leito do rio e o derramamento de esgotamento sanitário, assim como de outros poluentes dentro do Pajeú. De acordo com Mi-

guel, muitas das propriedades que estão situadas às margens do Rio Pajeú estão irregulares, uma vez que além do desmatamento das APPs (Áreas de Preservação Permanente), que devem compreender certa área de terra com sua vegetação natural, muitas delas ainda possuem construções que se expandem até praticamente o leito do rio. Outro fator preocupante que foi destacado pelo professor é que só em Serra Talhada mais de nove bueiros de esgotamento sanitário acabam despejando os dejetos no leito do Pajeú. No momento, Bonzinho Magalhães que é o presidente do Comitê de Preservação do Pajeú falou da importância da preservação e disse também já ter viajado para alguns lugares por onde passam as águas

do rio e ter presenciado vários esgotos sendo despejados dentro do rio. Além das ações que estão sendo planejada para o combate da poluição do rio, a equipe estuda uma maneira de chamar a atenção dos cidadãos que moram em ci-

dades às margens do Pajeú, para a preservação, para o desenvolvimento de ações que possam tentar reverter a situação de degradação em que o rio encontra-se, e para que a população possa saber da existência de uma equipe que trabalha no desenvolvi-

mento de ações que possam amenizar o problema e assim que as pessoas sabendo da existência desse grupo possam vir também a fazer parte do mesmo. O professor Genival Barros da UFRPE/UAST, que também é um dos integrantes do Comitê, enfatizou: “Nós temos que tomar atitude, que recursos existem, as possibilidades estão todas aí, e para elaborar projetos nós somos competentes, agora pra isso é preciso tomar a decisão enquanto instituição, enquanto pessoa e enquanto cidadão”. O grupo tem buscado e continua procurando vários meios de amenizar a situação de degradação do rio e do meio ambiente de forma geral, mas cabe a cada um dar sua contribuição para que esse objetivo seja alcançado.

Celpe faz recadastramento da Tarifa Social para consumidores baixa renda Consumidores de baixa renda devem procurar a Celpe, através de qualquer ponto de atendimento, para fazerem recadastramento da Tarifa Social. Para ter o benefício o cliente precisa estar enquadrado na classe dos consumidores considerados de baixa renda, que são aqueles que possuem uma renda de até meio salário mínimo por pessoa na residência. Em todo o estado existem 1,5 milhão clientes de baixa renda e que têm o direito ao desconto na conta de luz. Porém apenas 503 mil necessitam fazer o recadastramento. Os prazos para

recadastramento variam. Para quem consumiu nos últimos doze meses entre 41 e 65 kWh tem até o dia 1º de setembro, para quem consumiu entre 31 e 40 kWh, também no prazo de doze meses pode fazer o recadastramento até o dia 1º de outubro, já para os que consumiram menos ou igual a 30 kWh no último ano e para os que se autodeclararam de baixa renda que já tiveram o benefício na fatura em julho de 2010 o prazo chega até o dia 1º de novembro deste ano. Para quem tinha o benefício e perdeu, mas mesmo assim se enquadra nas condições do programa também pode

procurar a Celpe para fazer o novo recadastramento. A documentação necessária para fazer o cadastro ou renova-lo é um documento com foto do titular da conta, CPF e Número de Inscrição Social (NIS) que é o número que comprova a baixa renda do cliente e que ele é beneficiário de algum programa social do governo federal, como do Bolsa Família. Para os que ainda não têm em mãos o número do NIS, estes devem procurar a prefeitura do seu município para adquirirem. A Celpe disponibiliza o número 0800 081 3217, o qual a ligação é gratuita, para que a popu-

lação possa esclarecer possíveis dúvidas que venham a ter em relação ao cadastro. Os descontos da tarifa social, de acordo com a Celpe, variam de 10% e 65%. É importante ressaltar que quanto menor for o consumo de energia maior será o desconto da tarifa. Então a dica é não deixar aparelhos e luzes ligados sem necessidade, dessa forma o consumidor terá uma redução no valor da conta de energia e ainda estará evitando o desperdício energético.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

  

14 15

EM CENA : ARTE & CULTURA

MARCOS DE UMA CONFRARIA LITERÁRIA

E

m meados da década de 50, um grupo de estudantes de Serra Talhada deu início a um movimento cultural estudantil, escrevendo um importante capítulo da nossa história: a confraria responsável pela criação do Grêmio Tobias Barreto e do Grupo de Teatro do Colégio Cônego Torres. Foram eles: Antonio Luiz Magalhães, Edmilson Lima Feitosa, Elias Nunes da Silva, Ivanildo Alves de Carvalho, João Cosme de Magalhães Neto, José Alves Novaes, José Ramos de Carvalho Santos e Manoel Alves de Carvalho Nunes. A década de 50 foi muito agitada no cenário nacional. A política exercia um enlevo nos serra-talhadenses porque, ao lado do Presidente do Brasil estava a figura impar de um serra-talhadense bravo e forte: Agamenon Magalhães. Na mesma década a morte de ambos, um em 1952, Agamenon Magalhães, e dois anos mais tarde a de Getúlio 1954. “Na literatura, depois do movimento rebelde de 22, tudo era permitido, e tudo era simplesmente moderno. Na poesia se destacava o Pernambucano João Cabral de Melo Neto ao lado Cecília Meireles, Vinicius de Moraes e Drummond que, atingia a maturidade na expressão de seu “sentimento do mundo”. Nesse ano Bandeira lança “Itinerário de Pasárgada”. Não só a prosa e a poesia se destacava, mas também as crônicas ganham impulso”. Talvez esses acontecimentos tenham influenciado os jovens a se expressarem através da literatura e assim, criarem um grêmio e um grupo de Teatro mesmo que com a finalidade de arrecadar fundos para a formatura.

peça teatral “O louco da Aldeia”. Fizemos uma turnê por Petrolina, Triunfo, Belmonte e Juazeiro. A intenção era juntar dinheiro para a nossa formatura. Quase todos os concluintes eram atores da peça, além de Socorro Macário, Cleide e Oneide, as duas últimas eram filhas de Alfredo Domingos. Foi considerado o primeiro teatro da cidade. O público prestigiou.

Dr Elias Nunes da Silva

Helena Conserva – Dr. Elias, esse grupo de teatro pode ter incentivado às diversas gerações de atores e de grupos de teatro que sempre existiram em Serra Talhada. Mas, partindo do princípio você disse que não é de Serra Talhada, mas que o grupo de teatro era no Colégio Cônego Torres? Elias Nunes - Eu nasci em Triunfo, no sítio Cana Brava. Meu pai contratou uma professora para nos ensinar e em 1947, meu pai, que era comerciante, comprou essa casa que hoje é meu consultório, foi a mossa primeira residência aqui em Serra Talhada. Em 1950 eu fui estudar no Instituto Rui Barbosa de José Antonio de Lucena, conhecido popular-

mente como Zé de Paulino. Essa escola ficava à direita, na lateral da Igreja onde hoje é a casa de José Egídio. Estudamos lá até irmos para Pesqueira. Fizemos o teste e passamos para a admissão, ficamos lá até 1953 e em 1954 voltamos pra Serra Talhada para estudarmos no Ginásio Cônego Torres. H.C. – Quando você diz: estudamos, quer dizer você e quem mais? E.N. – Praticamente a turma que fundou o grêmio e o teatro. Nós fomos os primeiros concluintes. A turma era composta por 8 alunos, além de nós, Ivanildo Alves de Carvalho e Jose Ramos de Carvalho que eram de Belmonte. Nós produzimos a

H.C. – E o Grêmio Tobias Barreto como surgiu, como funcionava? E.N. - O Grêmio Tobias Barreto nasceu em 1954 e permaneceu até 1956. Os integrantes eram os mesmos do teatro, José Alves que era o presidente, ele escrevia poemas e publicava no Jornal “Era Nova”, de Pesqueira tinha secretário e tesoureiro também. Funcionava na Rua Afrânio de Godoy, vizinho a casa da minha irmã ao lado da Escola Normal, meu pai construiu um pequeno sobrado para eu estudar e lá nos reuníamos aos sábados a partir das 14 horas. Nas reuniões nós exercitávamos discursos, comentávamos literatura, biografias como as de Tobias Barreto, discutindo assuntos sobre Rui Barbosa, Castro Alves e nós também líamos as poesias deles e de outros. Castro Alves morreu tão jovem, enveredou pelo teatro Santa Isabel, tinha um ideal, defendia uma causa, então tudo isso nos entusiasmava. H.C. – E em 1956 encerrou as atividades do grêmio e cada um seguiu o seu destino não foi? E o festival de violeiros que você organizou, fale um pouco. E.N. – Após nossa conclusão, cada um tomou seu destino e o Grêmio To-

bias Barreto encerrou suas atividades deixando como relíquia a nossa fraternidade literária. Eu fui para a capita, cursei o científico no Colégio Salesiano, terminei em 1961 e ingressei na Faculdade de Ciências Medicas de Pernambuco, hoje é UPE. Em 1967 e 68, fiz pós graduação no Hospital Municipal de São Paulo em clínica médica e clínica cirúrgica. Quanto aos congressos de violeiros repentistas, eu fui um dos primeiros a fazer um congresso de repentistas em Serra Talhada na década de 80. Foram três congressos no Colégio Imaculada Conceição e no Ginásio Cônego Torres. Nessa época um congresso durava dois dias, sexta e sábado e no domingo pela manhã geralmente os repentistas acompanhavam a missa celebrada pelo Monsenhor Jesus que era um admirador dos repentes de viola. Os cantadores eram: Sebastião Dias, João Paraibano, Pedro Bandeira, João Furiba, Lourival, Ivanildo Vila Nova, Oliveira de Panela, João Cardoso, Geraldo Amâncio, Moacir Laurentino dentre outros. H.C. – Dr. Elias Nunes muito obrigada por essa conversa tão agradável. Mais sucesso na vida e no trabalho. Um abraço. “A escrita representa a própria memória do homem, uma ferramenta sem a qual a humanidade nada saberia de si nem do seu passado”. Gilberto Freire

Referência dessa matéria para trabalhos acadêmicos usar assim: Conserva, H. “Marcos de uma Confraria Literária”. Jornal Desafio, Caderno 2, Serra Talhada/PE, p.2, agt. 2011.

Helena Conserva é graduada pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS/BA) e Pós-Graduada em Letras e Literatura pela Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada (FAFOPST). Jornalista e escritora. Professora de Redação do Colégio IFOCUS e do SARTRE - Oficina de Redação.


16       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 17      

Começou a ser paga a 1ª parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começou a pagar a primeira parcela referente ao 13º salário de aposentados e pensionistas da previdência pública. Essa primeira metade do salário deve ser paga entre os cinco últimos dias úteis de agosto e os cinco primeiros dias úteis de setembro a cerca de 24,6 milhões de pessoas. Em 2010, o número de aposentados que receberam a primeira parcela do 13º salário adiantada chegou a 23,6 milhões, o que representou, de acordo com o Ministério da Previdência,

uma injeção de R$ 9 bilhões na economia dos municípios brasileiros. Essa é a sexta vez que o INSS paga antecipadamente uma parte do salário extra. O primeiro ano que isso aconteceu foi em 2006, e foi resultado de um acordo firmado entre governo e entidades representativas de aposentados e pensionistas. Para quem passou a receber o benefício depois de janeiro deste ano, o valor do acrescentamento será calculado proporcionalmente ao tempo de aposentadoria. Por lei não tem direito ao 13º a

pessoa que recebe: amparo previdenciário do trabalhador rural, renda mensal vitalícia, amparo assistencial ao idoso e ao deficiente, auxíliosuplementar por acidente de trabalho, pensão mensal vitalícia e abono de previdência em serviço. As possíveis dúvidas referentes ao recebimento benefício podem ser tiradas através da central de atendimento do INSS, pelo número 135. A ligação é gratuita a partir de telefones fixos ou públicos, e tem custo de chamada local quando feita de celular.

Vilão disfarçado de mocinho Cigarros aromatizados causam os mesmos efeitos prejudiciais à saúde humana De chocolate, menta, cereja, canela... Os sabores diversos, os aromas variados, sem causar o tão temido mau hálito é o que faz cada vez mais os adolescentes, quererem consumir os cigarros aromatizados, um dos outros fatores que faz esse consumo crescer ainda mais é a ingenuidade de se pensar que esse tipo de cigarro não faz mal à saúde. Apesar dos aromas e sabores o tabaco tem as mesmas substâncias tóxicas do cigarro tradicional, essa “inovação” é apenas um disfarce, na verdade o vilão que mata milhares de pessoas todos os anos, em

todo o mundo, é o mesmo, a nicotina. Em uma pesquisa realizada entre 2002 e 2005, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que o consumo de cigarros aromatizados entre adolescentes de 13 a 15 anos, e adultos e jovens, de 17 a 35 anos, no país, chegava a 44%, e esses números têm aumentado gradativamente. De acordo com estudiosos no assunto, as substâncias presentes nos cigarros aromatizados são absorvidas pelo organismo até mais rapidamente que a dos cigarros comuns além de causarem maior impacto nos cen-

tros nervosos cerebrais. Apesar das várias campanhas dos governos, contra o uso do cigarro, e da lei que existe em que nas embalagens do produto devem sempre vir os possíveis problemas que o fumante poderá ter com o uso daquela droga; no Brasil o uso do cigarro não é ilícito como de outras drogas, e isso é mais um fator que contribui para que esse consumo aumente, além de facilitar a venda para menores de dezoito anos, fato esse que acontece a toda hora nos mais diversos tipos de estabelecimentos de nosso país.

C P


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

  

16 17

CARLA CARVALHO carla@saminina.com

Brief de Marketing!

Desabafo: Planejar pra que se o cliente vem com a ideia pronta?

Q

uem nunca ouviu a frase “o cliente pensou em fazer mais ou menos assim…” ou quem nunca apresentou 50 opções de anúncios diferentes para um mesmo cliente, e no final das contas ele prefere colocar algo que ele mesmo “eugência” fez? Sempre que escutei ou me deparei com isso e me colocava em questionamento: pra que vou perder meu tempo planejando se no final, tudo sairá como o cliente quer? A verdade é que muitas vezes cheguei a falar e ouvir de amigos do mercado que não faria um projeto em situações assim, mas hoje

C

enxergo a importância que o planejamento tem nestas situações. O papel do planejamento é definir critérios de acordo com o problema de comunicação, mas nesses casos também é entender os critérios e medos do cliente. Isto mesmo! São estes palpites, chamados de “critérios”, que mais precisamos entender. Não podemos esquecer que projetos que nos colocam de mãos atadas em alguns momentos podem ser uma oportunidade de mostrar serviço para um público bem relevante: os exigentes, os prospects, os flexíveis, os interessados e os criativos.

Publicidade X Propaganda om certeza, você já ouviu a seguinte frase: “A propaganda é a alma do negócio”. Todos nós, que assistimos televisão, andamos pelas ruas ou lemos jornais, estamos constantemente expostos a anúncios dos mais variados tipos que vendem os mais diversos produtos. Mas qual é, na verdade, o conceito de Publicidade e Propaganda? Segundo Eugênio Malanga (Prof. Universitário e escritor): “A Propaganda pode ser conceituada como: atividades que tendem a influenciar o homem, com o objetivo religioso, político ou cívico. Propaganda, portanto, é a propagação de ideias, mas, sem finalidade comercial. A Publicidade, que é uma decorrência do conceito de Propaganda, é também persuasiva, mas

com objetivo comercial bem caracterizado. Portanto, a Publicidade é definida como a arte de despertar no público o desejo de compra, levandoo à ação. A Publicidade é um conjunto de técnicas de ação coletiva, utilizadas no sentido de promover o lucro de uma atividade comercial, conquistando, aumentando ou mantendo clientes. A Propaganda é um conjunto de técnicas de ação individual, utilizadas no sentido de promover a adesão a um dado sistema ideológico (político, social ou econô-

mico).” Publicidade é mais abrangente que a Propaganda e engloba todas as formas de comunicação: merchandising, Marketing Direto, novos meios etc.

O que é propaganda? É o efeito de propagar. É projetar a imagem da empresa no mercado, através dos meios de comunicação disponíveis na comunidade: Televisão, rádio, cinema, imprensa, revistas, outdoors, internet e outras mídias, divulgando os produtos ou serviços às diversas fatias de mercado. Agência de Publicidade ou Agência de Propaganda: é a pessoa jurídica especializada nos métodos, na arte e na técnica publicitários, que, através de profis-

sionais a seu serviço, estuda, concebe, executa e distribui propaganda aos Veículos de Comunicação, por ordem e conta de Clientes Anunciantes com o objetivo de promover a venda de mercadorias, produtos e serviços, difundir ideias ou informar o público a respeito de organizações ou instituições a que servem.

Para facilitar o entendimento da real diferenciação dos termos, vejamos o exemplo: - O governo Brasileiro faz uma campanha na TV para divulgar e promover a ideia da utilização de preservativos no combate a AIDS. Isso é propaganda. Se nessa mesma campanha fosse divulgada alguma marca de fabricante de preservativos, isso seria publicidade.

Carla Cavalcanti de Carvalho, Graduada em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda pelas Faculdades Integradas Barros Melo (Olinda-PE) e Pós-Graduada com MBA em Marketing pela Universidade de Pernambuco, sócia e Diretora Administrativa da Saminina Comunicação Ltda.


18       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 19      

FAV em parceria com a Prefeitura de Serra Talhada

Com o intuito de promover a saúde ocular de pessoas carentes do município, a Prefeitura de Serra Talhada, através da Secretaria de Saúde do município, em parceria com a Fundação Altino Ventura (FAV), firmaram compromisso, para o atendimento de várias pessoas com prováveis problemas oftalmológicos em Serra Talhada. A Fundação Altino Ventura tem quase 25 anos de existência, é uma entidade filantrópica credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e que vem desenvolvendo inúmeros projetos de Prevenção à Cegueira e Reabilitação Visual. Na solenidade de firmamento de compromisso estavam presentes além do prefeito, Dr. Carlos Evandro e a primeira-dama que também é secretária de saúde, Socorro

Brito, o gerente da XI GERES, Dr. Clóvis Carvalho, Agenor Melo, presidente da Câmara de Vereadores, Dr. Jared Júnior, presidente do CREMEPE em Serra Talhada, Dr. Luiz Leite, diretor da Casa de Saúde Clotilde Solto

Maior, Everaldo Melo Lima, presidente da CDL Serra Talhada, Antônio Ferreira, diretor executivo da fundação, Dr. Marcelo Ventura, superintendente da instituição, Dr.ª Liliana Ventura, que é presidente da FAV, alguns ve-

readores do município, assim como a população em geral. O compromisso da Fundação com a prefeitura foi firmado na Praça Sérgio Magalhães, dia 29/08, no momento também foi feito um primeiro atendimento de alguns pacientes que também estiveram presentes na solenidade. A entidade terá duas unidades móveis na cidade, que atenderão principalmente, adultos e idosos, com problemas oculares, para a detecção de problemas associados a visão como a catarata, e crianças em idade escolar. Durante a solenidade de firmamento de compromisso, a Secretária de Saúde do Município, Socorro Brito, disse estar feliz pela iniciativa, e falou da imensa importância da iniciativa, uma vez que assim a população mais

carente poderá fazer uma consulta com oftalmologista, sem custo algum, e ainda poderá tratar os prováveis problemas de visão que venham a ter. A secretária ainda fez um pedido ao Dr. Marcelo, um dos integrantes da fundação, ela pediu que o doutor analisasse a possibilidade de trazer uma unidade fixa da entidade para Serra Talhada. A presidente da FAV, Dr.ª Liliane Ventura, falou das raras belezas encontradas na região, e da missão da fundação que é levar a saúde ocular de qualidade para as pessoas mais carentes, assim como se deslocar para os locais mais distantes onde as populações mais necessitadas estão. A parceria entre prefeitura e FAV deve beneficiar cerca de 400 pessoas entre crianças e idosos de todo o município.

Quem fuma nos primeiros minutos que acorda tem mais chances de ter câncer O tabagismo ainda é um dos principais causadores de morte no mundo, a OMS – Organização Mundial da Saúde, aponta que em 2011 quase 6 milhões de pessoas devem chegar a óbito por consequência do cigarro e parte desse número, 600 mil, são fumantes passivos, isto é, pessoas que não fumam mas que convivem com fumantes e que acabam inalando a nicotina do cigarro. O órgão classificou o tabaco como um dos fatores que mais contribuem para

a epidemia de doenças não contagiosas como ataques cardíacos, derrames, câncer e enfisema. O grupo é responsável por 63% de todas as mortes no mundo. Publicado na revista “Cancer” da Sociedade Americana de Câncer, dois novos estudos mostram que fumantes que costumam consumir seu primeiro cigarro logo depois que acordam pela manhã podem ter maior probabilidade de desenvolver câncer de pulmão, cabeça e pescoço. Os estudos feitos pe-

los pesquisadores americanos Joshua Muscat, PhD, do Penn State College of Medicine in Hershey, mostraram que a análise referente ao câncer de pulmão incluiu 4775 casos da doença e 2835 casos de controle, todos fumantes regulares. Comparados com indivíduos que fumaram mais de 60 minutos depois de acordar, os que fumaram em 31 a 60 minutos depois de levantar eram 1,31 vezes mais propensos a desenvolver um tumor no pulmão, e os que fumaram em até 30 minutos após acordar ti-

nham 1,79 vezes mais chances de sofrer da doença. Quanto ao estudo envolvendo cabeça e pescoço este incluiu 1055 casos da doença e 795 casos de controle, todos com um histórico de fumante. Em comparação com pessoas que fumaram mais de 60 minutos depois de acordar, as que consumiram o primeiro cigarro em 31 a 60 minutos depois de saírem da cama eram 1,42 vezes mais propensos a desenvolver câncer de cabeça e pescoço, e os que fumaram em 30 minutos tinham 1,59

vezes mais probabilidade de apresentar algum tumor nesses locais. Além de prejudicar o sistema imunológico humano, deixando-o mais frágil a qualquer tipo de virose e outras doenças, o consumo de tabaco aumenta em números elevados o risco de o indivíduo fumante desenvolver vários tipos de câncer. A pesquisa realizada só vem confirmar mais ainda os efeitos maléficos causados pelo fumo à saúde humana, e isso é mais um alerta de saúde pública em todo o mundo.


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

  

18 19

NOVAS UNIVERSIDADES FEDERAIS E CAMPI SERÃO CRIADOS NO NORTE E NORDESTE Foi anunciado pelo Governo Federal, dia 16/08 a criação de quatro novas Universidades Federais, as quais ficarão nos Estados do Pará, Ceará e Bahia que ganhará duas instituições. Além disso, também foi anunciado que serão abertos 47 novos campi universitários e 120 unidades dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia distribuídos por todo o país. O anúncio foi feito em cerimônia em Brasília com a presença da presidente Dilma Rousseff e do ministro da Educação, Fernando Haddad. Com mais quatro instituições, a rede federal de ensino superior passará a ter 63 universidades. No Pará a universidade terá sede em Marabá, onde atualmente funciona o campus Marabá da Universidade Fe-

deral do Pará, no Ceará a instituição será em Juazeiro do Norte, e no Estado da Bahia, que terá duas universidades, uma ficará em Barreiras, Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufoba), e a outra em Itabuna, Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). As quatro novas universidades terão, no total, 17 campi, onde 12 serão criados e os outros 5 serão transferidos de universidades já existentes. O MEC também informou que 12 instituições federais de nível superior de 11 Estados terão 15 novos campi. De acordo com o Ministro da Educação o objetivo do projeto é promover a interiorização da educação superior e profissional no país. Ainda segundo ele, com a expansão das universidades e das escolas para regiões mais

pobres e menos desenvolvidas do país, isso vai ajudar no projeto de erradicação da pobreza extrema no Brasil, já que essa é uma meta do governo federal brasileiro.

Entre os novos campi criados, a cidade do Cabo de Santo Agostinho, na zona da mata do Estado ganhará uma unidade da Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFR-

PE. O campus está previsto para ficar pronto até 2013 e serão oferecidos os cursos de engenharia, além de as licenciaturas em física, química e matemática na nova unidade.


20       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 21      

MOMENTO RH

CAPITAL HUMANO ERA DA INFORMAÇÃO Assim como entendemos que capital humano é a formação das pessoas numa organização, buscamos nela diferenciais cada vez mais competitivos entre esses ativos nos quais se destacam o capital intelectual de uma empresa. Hoje essa busca por profissionais se faz necessário num cenário que se revela tão acirrado, quase como uma condição sine qua non para sobrevivência das empresas que se mantêm em destaque e comprometidas com resultados e ações. Capital Intelectual é conhecimento, informação ou criatividade, convertidos em todas as formas de resultados para uma empresa, em especial na ordem econômica. A isto se abrange as ideias, invenções, criações, estilo, processos, produções, capacitações e níveis educacionais na elaboração e realização dos trabalhos. A esses potenciais que são agregados aos valores corporativos, o que não é uma tarefa fácil lapidar e transformar esses ativos intangíveis, uma vez que os empresários temem em perdê-los para o mercado pela bagagem que agregam e carregam. Eles estão relacionados aos ativos pessoais, como cita Broking “conhecimentos, a capacidade criativa e de resolução de problemas, liderança, habilidade gerencial e empreendedora intrínseca aos funcionários”, ao CI podemos relacionar também seguindo mais uma vez Broking, os ativos de infraestrutura, ou seja, tudo que envolve e que é ofertado pela empresa, já o ativo de propriedade intelectual, é o

que o profissional absorve e entende de todos os mecanismos que separam a empresa das demais, mantendo-a com patamar de destaque. Muitas organizações revelam preocupação na hora de tratar o CI na parte da propriedade intelectual, pois mais uma vez referindose e a tal acirrada disputa do mercado muitas empresas levam esses profissionais, e estes por sua vez levam informações preciosas, na maior parte sigilosas e todo Know How que uma empresa de porte considerável possui.

As de tecnologia são, podese dizer, as mais afetadas por deter informações em desenvolvimento, o que resultaria em prejuízo sem precedentes, muitas controlam de forma radical esse “tráfico de informações”. No mundo empresarial, talvez seja a grande preocupação e um dos principais pontos que todos têm buscado tratar, uma vez que os valores foram invertidos, não mais só pelo seu patrimônio físico, mas por possuir esses ativos. Manter CIs tem sido um grande desafio, uma vez

que os profissionais não têm mais a cultura de permanecer por muito tempo ou passar uma vida dentro da mesma empresa, são profissionais bem valorizados e que realmente fazem a diferença no mundo corporacional onde atuam. Esse destaque especial pelo conhecimento é devido à globalização, as mudanças rápidas e imprevisíveis, pois mudar é ordem de lei, não mais quando se tem necessidade, mas mudar sempre para manter-se dentro dessa nova realidade

que conhecemos como Era da Informação ou do Conhecimento, onde as estrelas e protagonistas são os Capitais Intelectuais, por serem os detentores do intenso fluxo de informação e pela agilidade que absorvem os processos decisórios das corporações. Abraços a todos!

“Pense como homem de ação e haja como homem pensador.” Henri Louis Bérgson

Ladijane Araújo Holanda é Gestora de Pessoas, Consultora e facilitadora de assuntos voltados à área, formada pela Faculdade Boa Viagem, é Tutora Presencial da Anhanguera-Uniderp no Curso a Distância no Tecnólogo em Recursos Humanos, Pós-Graduando em Metodologias e Gestão em Educação a Distância pela Anhanguera Uniderp, tem cursos na área de atendimento, relacionamento e Recursos Humanos pelo SENAC, TGI Consultoria e SEBRAE.


As abelhas sem ferrão estão quase desaparecendo. O desmatamento e a monocultura desorganizam o seu meio de vida. Como estas abelhas não dão ferroadas, elas são fáceis de serem incomodadas. Suas colônias são pequenas. Tudo isto faz com que seu desaparecimento seja acelerado. O que é uma penal Seu mel é muito gostoso e pode alcançar um preço de 2 a 6 vezes maior que o mel das outras abelhas. Vamos mostrar aqui como se faz uma caixa para esse

Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

AGROPECUÁRIA EM FOCO

  

20 21

DÁRIO PEREIRA 87.9922-6726

Melíponicultura Branca, Tubiba, Jandafra, Monduri etc. a colmeia terá as seguintes dimensões: Como vemos, a caixa só muda de tamanho. Para qualquer dos dois tipos devemos colocar as filiações com samburá e um pouco de mel no 19º compartimento, ou seja, no que tem o furo do meio. No entanto, se o enxame for muito grande, tiver muita fi-

tipo de abelhas. Esta caixa oferece ótimas condições de moradia para a abelha sem ferrão. E ainda tem a vantagem de poder ser feita pelo próprio apicultor. O tipo de colmeia varia de tamanho de acordo com a raça da abelha. Por exemplo: • Para abelhas menores, do tipo Mosquito, Jati, Limão, Mirim, Lambe-Olhos, Cupira e Abreu, a caixa será assim: Para abelhas maiores, do tipo Tiúba, Tujuba, Mombucão, Uruçu, Moça

liação e samburá, podemos encher o 19º compartimento e colocar o resto no 29º compartimento. Esta operação deve ser feita com muito cuidado. Não devemos deixar a caixa suja de mel, pois isto atrai os predadores. Os furos para extração do mel devem permanecer fechados. Podemos usar, para isto, um pedacinho de pau.

Esta tampa só deve ser retirada no momento da extração do mel. Para se extrair o mel, levantamos a tampa e com o auxílio de uma varinha vamos furando um a um os favos que contêm mel. Depois é só coar e engarrafar. Obs.: Devido à mansidão destas abelhas, elas podem ser criadas até nos terraços das casas.

P12,2A »904 p,p’ itrJ“

Apicultura e trabalho comunitário

As próprias abelhas importantes, mas também o se feitos em grupos maiores. trocar alguns quilos de cera, experiência bem sucedida nos dão um bom exemplo de mais caro. E usada poucas ve- A colheita, por exemplo, en- junta-se uma certa quantidade pode ser compartilhada. como as coisas funcionam zes ao ano, o que justifica sua quanto dois colhem o mel das e leva-se para o posto de troca bem trabalhando em conjunto compra e uso em conjunto. colméias, outros dois destam- mais próximo. V - Comercialização - A melhor opção para comercializae organizadamente. Na apipam os favos com o garfo e cultura é importante o traba- II - Trabalhos - a maioria outro gira a centrífuga. IV - Troca de informações - é ção é uma pequena associação lho comunitário nos seguintes dos trabalhos como revisões, muito importante para o aper- de apicultores. Facilita, orgaa aspectos: transferências e pegar enxa- III - Troca de cera - a troca feiçoamento de qualquer ati- niza e toma menos tempo nos mes devem ser feitos por duas de cera bruta por cera lami- vidade a troca de idéias. Um trabalhos de comercialização. eI - Instrumentos - a centrífu- ou três pessoas. Outros tra- nada é mais fácil se feita co- erro que o vizinho cometeu, já sga é um dos instrumentos mais balhos se tornam mais fáceis munitariamente. Em vez de não precisa ser repetido. Uma e Dário Pereira Viturino, é técnico em Agropecuária pela Escola Agrícola do Pajeú (2000), atualmente está à frente da consultoria da Associação dos Técnicos em e Agropecuária do Pajeú e paralelamente desenvolve o papel de produtor rural. s

e m ” n


22       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63 23      

PREOCUPAÇÃO PARA O BRASILEIRO A nova família de cédulas do real pode ser mais fácil de falsificar

Elas foram lançadas justamente para evitar as fraudes que eram frequentes no Brasil, já que segundo especialistas no assunto elas possuem mais dispositivos que evitariam a falsificação, mas, no entanto, parece que o que previam não deu certo. As cédulas de dinheiro da nova família do real são mais falsificadas do que as antigas que estão em circulação desde 1994. O Banco Central divulgou que a nota que apresenta o maior índice de falsificação

é a nova nota de cem reais. De acordo com o BC para cada 4.446 novas notas de cem reais uma delas é falsa. Atualmente, é mais fácil encontrar uma nota falsa nova do que uma antiga, a proporção é de uma cédula falsa para cada 8.983 originais. Pelos números, quem recebe uma nota nova de R$ 100 tem duas vezes mais probabilidade de receber uma falsa que o sujeito que receber os mesmos R$ 100 com uma das antigas. Apesar de o Banco Central ter se esforçado para

ensinar o brasileiro reconhecer o novo dinheiro, desde o seu lançamento, que aconteceu no fim do ano passado, um dos principais fatores que fazem com que as cédulas falsas sejam repassadas e muitas pessoas não saibam que estão com uma nota falsa, é o pouco conhecimento dos detalhes da cédula. Além de ter tamanhos diferentes, o que faz com que os deficientes visuais possam reconhecê-las as novas cédulas também têm faixa holográfica, imagens que se completam na contraluz e marcas d’água com o valor da cédula e o desenho do animal impresso - no caso dos R$ 100, uma garoupa. É importante que mesmo não conhecendo direito as novas notas, se tenha mais cuidado quando receber uma delas, procure identificar as características citadas acima e faça isso assim que recebê-la, pois dessa forma a pessoa poderá evitar que seja lesada, saia no prejuízo e ainda possa responder a algum processo se tentar repassar uma nota falsificada, mesmo não sabendo que se trata de uma delas.

Para que você reconheça melhor se a cédula que você recebeu é verdadeira ou falsa confira as dicas Ao receber uma nova cédula da família do real veja os “pontos importantes de segurança” para identificar se a mesma é falsa.

tiva do Brasil” e “Banco Central do Brasil”. 5 – Faixa Holográfica Movimente a cédula e veja os seguintes efeitos: 1 – Marca d’água - a palavra “reais” e o número “50” Ao observar a cédula contra a luz, se alternam; a figura da onça e o número 50 de- - a imagem da onça fica colorida; vem aparecer em tons claros e es- - na cédula aparecem várias cores curos. em movimento. 2 – Linha (fio) de Segurança Observe a cédula contra a luz, o número 50 é formado com as partes do desenho da frente e do verso

6 – Número Escondido Em local com bastante luz, coloque a cédula na altura dos olhos na posição horizontal, aparecerá o número 50 nas regiões indicadas.

3 – Quebra Cabeça Observe a cédula contra a luz, o nú- 7 – Elementos Fluorescentes mero 50 é formado com as partes Com a presença de luz ultravioleta do desenho do verso. observa-se: - o número 50 aparece na parte in4 – Alto Relevo dicada; É possível sentir o relevo em algu- - a numeração vermelha fica amamas partes da cédula, por exemplo: rela; - nos números do valor da cédula; - pequenas linhas (fios) ficam visí- nas laterais da frente da cédula; veis na cor lilás. - nas legendas “Republica Federa-

PREMIAÇÕES DO 4º FESTIVAL DE CINEMA DE TRIUNFO O 4º Festival de Cinema de Triunfo apresentou este ano 48 produções, entre longas e curtasmetragens. A lista de filmes que foram exibidos no festival traçou um panorama da atual produção audiovisual brasileira. Obras dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Ceará e Pernambuco, entre outros, integraram a programação do evento. As sessões aconteceram no Cine Teatro Guarany - um dos cinemas mais antigos do Estado, inaugurado em 1922 e tombado pela Fundarpe. Após cinco dias de exibições com filmes de todo o País, o 4º Festival de Cinema de Triunfo premiou as melhores produções que passaram

pela tela do Cine Teatro Guarany na edição deste ano. O longa pernambucano “Na quadrada das águas perdidas” que conquistou o prêmio do júri oficial de Melhor Longa-Metragem Nacional – principal categoria do festival. Dirigido por Marcos Carvalho e Wagner Miranda, Na quadrada das águas perdidas traz como protagonista o ator Matheus Natchergaele que vive um nordestino que vaga pela caatinga, numa espécie de odisseia sertaneja. Acompanhado apenas por duas cabritas e um cachorro, o homem cruza a paisagem árida do sertão, lutando pela sobrevivência e contra uma natureza que, ao mesmo tempo lhe dá alimento, também ameaça a sua vida. O filme

também conquistou o prêmio de Melhor Trilha Sonora para Geraldo Azevedo e Elomar Figueira Mello. A Última Estrada da Praia, longa gaúcho dirigido por Fabiano de Souza, conquistou cinco prêmios: Melhor Ator (Rafael Sieg), Melhor Atriz (Miriã Possani), Melhor Som (Gabriela Brevian), Direção de Arte (Adriana Borba) e Direção. Na opinião do júri popular, o prêmio de Melhor Longa-Metragem Nacional foi para O Homem Mau Dorme Bem, do diretor Geraldo Moraes. Na categoria Melhor Curta-Metragem Nacional o vencedor foi a produção paulista Timing. Dirigido por Ami Admoni, o filme narra a história de um jovem empresário cuja ambição o transformou em um

escravo do tempo. O curta também foi premiado nas categorias Melhor Montagem e Trilha Sonora. A cerimônia de encerramento e premiação do 4º Festival de Cinema de Triunfo contou com as presenças do diretor de Políticas Culturais da Secretaria de Cultura de Pernambuco, Carlos Carvalho; da coordenadora de Audiovisual do Governo de Pernambuco e coordenadora do Festival, Carla Francine; do diretor de Produção da Fundarpe, Fernando Augusto; do secretário de Educação de Pernambuco, Anderson Gomes e do Prefeito de Triunfo, Luciano Bonfim. O festival também prestou sua homenagem ao produtor Germano Coelho Filho, falecido ano passa-

do. Figura de extrema importância para cinema pernambucano e nacional, Germaninho, como era conhecido no meio, foi representado por Cláudio Barroso que, emocionado, leu um carta escrita pelo pai do produtor, Germano Coelho, escrita especialmente para a cerimônia. Último homenageado da noite, o ator Matheus Natchergaele, que não pode comparecer ao evento por conta de compromissos profissionais, mandou seu recado através de Marcos Carvalho. Após a premiação, foram exibidos os curtas de Di Melo: o Imorrível e o projeto Olhares sobre Lilith. (Adaptado de: www.fundarpe. pe.gov.br)


Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63  

  

22 23

ESPORTES

FUTEBOL DE SERRA TALHADA VOLTA PARA A ELITE DO FUTEBOL PERNAMBUCANO EM 2012

LIGA DESPORTIVA SERRA-TALHADENSE PRESTA HOMENAGEM AO DEPUTADO INOCÊNCIO OLIVEIRA O campeonato Serratalha-dense da primeira divisão, começou a todo vapor, com equipes locais e times convidados de ou-

tros municípios. É sem dúvida uma justa homenagem da competição que leva o nome “Copa Inocêncio Oliveira”

TIMES DE PERNAMBUCO NO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE “B”, SONHAM COM GRANDES CONQUISTAS

Náutico muito bem colocado entre os melhores, continua fazendo bonito; o Sport deu uma melhorada com a contratação do novo ténico, Paulo César Gusmão, e tende a melho O Clube que foi fundado neste ano já mostra que veio com tudo. O Serra Talhada conquistou o título e garantiu o acesso a 1ª divisão do Campeonato Pernambucano de 2012, ao golear o Ferroviário do Cabo com um placar de

5×1, mesmo jogando fora de casa. O time chegou aos 11 PREFEITURA DE CARANAÍBA ENTREGA pontos e garantiu o primeiro À POPULAÇÃO, A SUA MAIOR PRAÇA DE lugar do grupo 3 da Série A2. ESPORTES O título veio por ter a melhor campanha no somatório das duas fases da competição. A Após ter passado executada pela prefeituEquipe fará sua estreia na eli- um longo período rece- ra municipal da cidade de te. bendo algumas reformas Carnaíba é resultado de

MORRE CARLOS ALBERTO OLIVEIRA, UM DOS MAIORES BATALHADORES DO FUTEBOL PERNAMBUCANO O esporte Pernambucano está de luto, pois o Estado acaba de perder um dos maiores defensores do nosso futebol. Depois de passar 16 anos comandando a maior entidade esportiva do Estado,

rar. Já o salgueiro, depois muitas dispensas e contratações faz uma campanha bastante tumultuada, só nos resta torcer e sonhar com sua permanência na série “B”.

a (FPF), o presidente Carlos Alberto deixa uma lacuna a ser preenchida, resta saber quem será seu substituto e torcer para que o mesmo dê continuidade aos seus projetos.

Nill Santos é Radialista Esportivo da Rádio Cultura FM

de melhoramento , o estádio “Beira Rio” na cidade de carnaíba está sendo entregue aos desportistas carnaibanos e da região do Pajeú. Essa grande obra

muitos esforços do prefeito Anchieta Patriota, que mostra que além de um grande administrador é também um grande desportista. Parabéns!

AGORA VAMOS FALAR DE “COISA RUIM” ...É que o técnico da seleção brasileira de futebol, Mano Menezes que se diz inovador e defende uma renovação da seleção brasileira, acaba de convocar o jogador Ronaldinho Gaúcho. Até que pelo trabalho que vem desempe-

nhando no flamengo, a sua convocação é merecida, eu só não entendo que renovação é essa do nosso técnico, e o pior é que ele acredita que o gaúcho será o líder da seleção brasileira na copa de 2014. Poupe-me!


24       Jornal de Serra  ●  O Jornal do Desenvolvimento  ●  Serra Talhada, Agosto de 2011  ●  Edição 63

DA CACHOLA DA DOCA

Nas ondas do Babyliss

Se a moda antes era ter um cabelo liso, com uma escova impecável, esqueça. As ondas dos cachos agora estão com tudo. Sai a chapinha entram o babyliss e os bobes. Algumas imagens para inspirar a mulherada.

Pic Nic

Clássicos Masculinos

Os sapatos masculinos mudaram de guarda-roupa. Docksides, oxfords e mocassins, eles agora são nossos. Eles deixam qualquer look com estilo. Então pé de moleque nelas!

Lembram que em várias edições falei do xadrex? Ele agora vem em versão bicolor, vermelho e branco. A estamparia do pic nic agora saiu dos gramados para acessórios e roupas. Vale apostar nessa tendência Vichy.

Usei, aprovei!

Queria compartilhar com vocês uma marca que usei e aprovei: Duda Molinos. Comecei a experiência com o blush, discreto, mas tem textura de make profissional. Depois fui para o pó. Pronto. Foi paixão no segundo uso. Venho trabalhar com pele de pêssego. O pó compacto da marca fecha todos os poros, tirando totalmente imperfeições da pele. A maquiagem tem excelente durabilidade. Confiram no site: http://www.dudamolinos.com/

Amanda Meira é jornalista, assessora de imprensa freelancer e estudante da Espm - RJ no curso de Gestão empresarial em Marketing. Graduada em Comunicação Social pela Aeso Faculdades Integradas Barros Melo, a jornalista tem especialização de Jornalismo de Moda pelo Senac Recife. Atualmente é assessora de imprensa no Rio de Janeiro.


Jornal de Serra - Agosto de 2011