Page 1

Sábado e Domingo

Ano XVI w

NATAL-RN, 31 DE MAIO E 1 DE JUNHO DE 2014 w Nº 4.948

R$ 2,00 w jornaldehoje.com.br

> REPERCUSSÃO NACIONAL

AEROPORTO ALUÍZIO ALVES INICIA OPERAÇÕES COM VOO ANTECIPADO

Rosalba e Agripino na luta pelo poder no DEM POLÍTICA 3

> AUTISMO

Especialistas alertam para tratamento precoce Heracles Dantas

Wellington Rocha

PRIMEIRO AVIÃO POUSOU ÀS 9:20H DESTE SÁBADO, 20 MINUTOS ANTES DO PREVISTO

1º Fórum Potiguar sobre Autismo reúne profissionais da saúde e educadores CIDADE 6

Wellington Rocha

Wellington Rocha

Severino Marques de Oliveira, natural de São Gonçalo do Amarante mas radicado há 54 anos em Brasília, foi o primeiro a desembarcar no novo aeroporto

> IBGE PARADO

Grevistas condenam interferência política CIDADE 6

> VIOLÊNCIA

RN registra média de cinco assassinatos/dia CIDADE 10

Marcos A. de Sá José Aldenir

Além dos funcionários e passageiros, muitos políticos, empresários e curiosos foram prestigiar a inauguração do primeiro terminal aéreo privado do Brasil

Página 7

w Erros que precisam ser corrigidos para a retomada do Turismo no Rio Grande do Norte.

Hemetério Gurgel Página 13

w CGU desautoriza Marcco. w PEC da Autonomia da PGE entra em pauta no Congresso.

Vicente Serejo José Aldenir

José Aldenir

O Aeroporto Augusto Severo encerrou atividades na manhã deste sábado. Mas nos próximos dias receberá as seleções que irão disputar a Copa em Natal

Página 13

w Joaquim Barbosa num três por quatro sem retoques, segundo Eliane Cantanhêde.

ESCREVEM ARTIGOS NA EDIÇÃO DE HOJE Dalton Mello de Andrade Fernando Roberto C. Oliveira Cid Montenegro Públio José Marco Emerenciano George Fernandes Jurandyr Navarro Clima era de desolação no terminal de Parnamirim, que será entregue à Força Aérea Brasileira. Vendedores disseram que foram ‘pegos de surpresa’. CIDADE 8

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,24 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,32 R$ 2,24

Euro x real R$ 3,05 Poupança 0,50%/0,41% Taxa Selic 11%

EMAIL REDAÇÃO:

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE SITE:

OPINIÃO - Página 2

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

20 CMYK


2 O Jornal de HOJE

Artigo

DALTON MELLO DE ANDRADE, professor universitário - aposentado (dandrade@ufrnet.br)

Mato ou não mato? Quando os jornais não têm outra coisa a não ser eleições, Petrobras, Copa, insegurança, desassistência à saúde, políticos querendo nos enganar e enganando a maioria, inflação, dólar caro, o escambau de notícias ruins, nada como você derivar para coisas mais palatáveis, contando coisas divertidas. Não que esteja desinteressado do que passa pelo país, ao contrário. Mas, é preciso desanuviar a cuca de vez em quando. Fiquem tranqüilos. Não sou de matar ninguém.Usar armas, dar tiros, não é comigo. Que me lembre, a última vez que usei uma arma foi uma espingarda de ar comprimido, daquelas que usava flechas, ainda menino, num estande de tiro ao alvo na Festa da Padroeira, ali onde já foi uma praça e que ainda se chama Praça André de Albuquerque. (Sem falar nas outras, destruídas todas pela incompetência). Portanto, matar não é mesmo comigo. Mesmo uma barata, quando aparece, é responsabilidade de minha mulher enfrentála. Daí o meu dilema. Abro a porta do banheiro, de madrugada. Quando acendo a luz, no meio do banheiro, um animal, procurando se esconder de mim, na sua imobilidade. Minúsculo, insignificante, desses que não fazem mal nem ameaçam ninguém. O que fazer? Ignorá-lo, fazer de conta que não o vi, deixá-lo escapar? Fiz uma análise rápida da situação. Verifiquei os prós e

Artigo

os contra de deixá-lo viver. Era uma opção minha, já que minha mulher estava dormindo e não queria incomodála por tão pouco. Não era uma ameaça grave. Não mordia, não picava, não era agressivo. Pelo contrario, escondia-se na sua imobilidade pensando, com certeza, não ser pressentido. Dizem que bichos não pensam, mas têm um sexto sentido agudo. Foi a minha vez de pensar. Mato, não mato? Qual o prejuízo que pode causar se continuar vivo? Um deles só, com certeza, quase nenhum. Mas, em bandos, reunidos, o prejuízo poderia ser grande. Sabia que são vorazes apreciadores de tecidos. Fazem um estrago danado dentro de um guarda-roupa. Silenciosamente, a gente nem sabe e, quando nota, aquela camisa gostosa está destruída. Identificaram o bichinho? Uma traça! Aqui em casa, vivem aparecendo. Como, de onde, por que? Não sei. Mas, quando se juntam, o estrago é enorme. E a minha decisão final levou em conta não aquela traça específica na minha frente, mas a possibilidade de se reunirem em bandos, como uma verdadeira máfia, e se apossarem do meu guardaroupa. Diante do risco potencial, embora lamentando, a decisão final foi pelo seu extermínio preventivo. Essa decisão me deixou triste mas, diante dos crimes que andam por aí sem punição, o meu não foi dos mais graves. E salvei meu guarda-roupa!

FERNANDO ROBERTO C. DE OLIVEIRA, assinante/colaborador (fernandorco@hotmail.com)

No tempo das cavernas Em Brasília, durante manifestação de rua, um policial militar foi atingido por uma flechada disparada por um índio, índio mesmo, índio autêntico. Estou frisando bem que foi um silvícola, um índio, porque afinal de contas, tem aparecido de tudo infiltrado nessas "manifestações", mas índio, e armado, aí já é demais. Mas, o que me ocorreu mesmo quando soube, foram dois sentimentos imediatos, um de bom humor e outro de mau. O primeiro, diante do aparato de segurança que está se montando para a Copa do Mundo. Enquanto estão fazendo treinamento para detectar um possível ataque de armas químicas, explosivos modernos, gases mortais, naves espaciais, etc, qualquer jogador pode ser atingido por uma arma indígena, do tempo das cavernas. Se até um policial foi, é bom tomar cuidado. Por não ter sido uma flechada direta; havia conflito na hora, pode ser que alguém venha dizer que o policial foi

Artigo

Opinião

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

quem provocou o incidente, por ter lançado uma bomba de efeito moral para dispersar os "cidadãos". Eu não sei. Mas, vocês já pensaram nisto, no tamanho da moral que os índios estão? A polícia gastar munição de "efeito moral" para dispersá-los, em plena Capital da República. O fato é que a polícia está recebendo treinamento para armamentos padrão FIFA, e arco e flecha não estão incluídos. Afinal a copa da África já aconteceu. Quer dizer que "índio" pode andar "armado" e sair praticando flecha- ao alvo em plena Capital da República e fica tudo por isso mesmo. É muita falta de bala. Já se foi o tempo que Brasília era uma terra de muito cacique e pouco índio. Para que não se cometa "injustiça" eu não duvido que o inquérito seja arquivado, pela impossibilidade de identificar-se o autor do disparo. Estavam todos pintados do mesmo jeito e não foi possível a perícia dizer de qual arco saiu a flecha perdida.

CID MONTENEGRO, empresario e desportista (flabcid@uol.com.br)

Joca Mota, depoimento Ele me viu menino, eu sou amigo irmão de Gustavo o filho dele há 41 anos, uma vida. Então sou obrigado a alegar suspeição. Mesmo assim não poderia me furtar e afirmo que o sr. João Antonio Coutinho da Motta é além de um homem probo, ético, ilibado um grande exemplo de um homem trabalhador. Logo cedo seu pai o sr. João Francisco da Motta lhe escolheu para assumir os destinos de um dos maiores curtumes do Brasil. Ele com muita competência o fez e progrediu, passou dos 50 anos. Ninguém no Brasil se atreve em falar em curtumes e não citar J Mota Indústria e Comércio. Sempre um homem simples apesar de muito bem sucedido, um homem de poucas risadas. Entretanto um amigo de todas as horas e um bom papo. Sua sra D. Marisa, seus filhos Kátia, Ana Lúcia, João Francisco, Karina e Gustavo, netos e bisnetos tem o orgulho de ser e ter como patriarca seu Joca. Ele sempre ajudou a muitos na vida pública, nunca pediu nada em troca. Sempre trabalhou aos sábados em suas fazendas, sou testemunha e um industrial que merece todos os títulos da FIERN e um potiguar também a começar pelo egrégio Tribunal de Contas com a medalha Senador Dinarte Mariz, mesmo o contrariando pelo seu jeito de ser. Em Recife certa vez na casa do meu primo Nelson Montenegro ouvi do senador Armando Monteiro que ... existem pessoas que construíram uma história e nunca temeram investimentos e a luta desigual com o mercado internacional e as condições e carga tributária que no Brasil atormenta o empregador/investidor. Entre eles figurou J Motta Curtume. Não pedi autorização ao povo nem aos industriais filiados ou não na FIERN, mas tenho certeza de que todos dizem em uma só voz: Joca Motta é um exemplo para os potiguares e os desbravadores da

indústria nacional. Ps: O grande ministro Joaquim Barbosa que era um fio de esperança, (o apelido de Telê Santana) infelizmente vai deixar o barco. Que pena, pois sai a honradez e entra o bandido protetor de seus colegas de bandidagem. Ps II: Tenho até por questão de trabalho viajado muito. Em todos os cantos fora de Natal e do RN ouço rejeição, revolta e críticas ao presidente Dilmão. de onde vêm essas pesquisas? Aliás repito: "O PT detesta o PMDB, atura o PMDB e o PMDB sabe disso. Conversei em Brasília com o querido senador Jarbas Vasconcelos amigo de meus familiares e tio do meu amigo Gustavinho. Ele afirma que o PMDB rachou. Digo que existem pessoas de bem e competentes no PMDB, no PT e no próprio governo, mas são minoria absoluta. Ps III: Ontem no Barra Designer Shopping estava lá Viviane Araújo e viva Benito de Paula: "Mulher brasileira em primeiro lugar". E viva o locutor Osmar Santos em relação a Edmundo quando jogava no Palmeiras campeão da Libertadores que serve para mulheres muito acima da média " Animal garotinho animaaaaaalllllll !!! E vamos a Copa ... Tudo passa e a história fica. Avante Brasil, vamos ao hexa. Ps IV : O Brasil tem tudo para eleger um dos maiores presidentes da sua história. Novo e experiente ao mesmo tempo. Já demontrou competência administrativa, tem berço e história feita no PMDB do grande avô Tancredo Neves, um dos maiores amigos do líder maior no RN chamado Aluízio Alves. Ps V: Aviso aos anti flamenguistas de plantão: "O Flamengo é como bambu, enverga mas não quebra". Cair jamais, anotem e me cobrem. Logo mais vou aqui no Rio a um pagode com Zico, Alexandre Pires e Júnior. Esse é o Rio e o Brasil, o resto deixa na Papuda. Ate a próxima.

Artigo

Sábado e Domingo

Artigo

PÚBLIO JOSÉ, jornalista (publiojose@gmail.com)

Destempero inconsequente O título deste artigo é uma redundância. Pois destempero já é inconseqüente em sua essência, em sua natureza. Segundo o dicionário, destempero significa grosseria, atrevimento, desatino, destrambelho, estupidez, histeria, linguagem obscena. E modos obscenos, postura obscena, comportamento obscenamente destemperado foi o que a opinião pública de Natal presenciou da parte da vereadora Amanda Gurgel (PSTU/RN) na última quarta-feira, dia 21 de maio, no plenário da Câmara de Vereadores. Por vários dias, e por várias seções, a pauta da Casa foi ocupada pelas discussões e debates sobre a reforma administrativa, projeto encaminhado pelo Executivo municipal com o objetivo, segundo sua visão, de melhor ordenar, sistematizar e normatizar as ações da gestão municipal. Para a situação, tudo bem; para a oposição, tudo errado. Ok! Afinal, é o papel de cada uma. O debate começou a desandar quando invadiu o terreno da irracionalidade. Em seu contexto, o projeto - além da extinção órgãos e cargos - retornava à realidade salarial do momento os vencimentos dos ocupantes de cargos comissionados, cujos salários - sem reajuste há 16 longos anos - estavam de-

Artigo

fasados em relação aos parâmetros de hoje. Em torno desse tema, travou-se um longo e cansativo debate entre situação e oposição - o que é de todo razoável. Entretanto, a partir do momento em que a oposição passou a agredir, cega aos argumentos contrários, sem atinar para os valores salariais praticados pelo mercado, eis que surge a figura da vereadora Amanda Gurgel, com seus destemperos de costume. Foi degradante. Toda Natal sabe do comportamento inconveniente e inoportuno adotado constantemente pela vereadora na tribuna da Câmara. Porém, no dia 21 passado, ela extrapolou Até para os padrões Amanda. Ao microfone, arfante, olhos esbugalhados, mãos crispadas, dedos em riste, a vereadora usou e abusou de expressões inadequadas, ofensivas, de um linguajar grosseiro, absurdamente agressivo e totalmente inapropriado para o momento e o local. E contra quem? Contra os ocupantes de cargos comissionados! Nominou-os de escória, ladrões, corja de parasitas, vagabundos, paus-mandados, puxa-sacos, capachos e outros termos semelhantes. Tudo isso contra pessoas entre simples, humildes - porém íntegras, trabalhadoras, merecedoras de seus salários -

e profissionais graduados, vários deles de curso superior, com mestrado, doutorado... Gente, enfim, de reconhecido valor. Alguns deles, quem sabe, até colegas de Amanda na universidade como estudantes, professores ou funcionários. Foi um espanto! Um senhor espanto! Na tribuna, dentes arreganhados, Amanda mais parecia um animal acometido de raiva canina, cujos sintomas, segundo os cientistas, se manifestam pela mudança de comportamento, seguida de ansiedade, inquietude, desorientação, alucinações, agressividade em demasia e até convulsões. Convulsões? Sabe-se que o animal com raiva canina é um ser irracional. Já Amanda Gurgel, além de humana, é professora de Português (vejam só!), graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - e vereadora. No extremo contrário ao seu comportamento, o dicionário informa que vereador significa "zelar pelo sossego e bem estar dos munícipes". Vem do latim "verear", indicando vereda, caminho. É figura importante na engrenagem político-institucional do país, com a responsabilidade de indicar novos rumos aos munícipes. Com certeza, sem raiva canina. E as convulsões?

MARCO EMERENCIANO, advogado (marco@ferreiraemerenciano.adv.br)

Picasso pintando Barcelona 'A Barcelona de Picasso' foi o título do texto publicado há dois anos neste espaço. Fazia eu uma aproximação ao 'modernismo', movimento que muito influenciou aquela cidade, sobretudo no aspecto arquitetônico. Naquelas linhas, quis anotar alguns dados sobre o pintor Malaguenho Pablo Picasso e a Barcelona onde viveu e criou. E veja você, caro leitor, que folheando o caderno de cultura do diário catalão 'La Vanguardia' dessa semana, me deparo com a noticia sobre a exposição 'Paisagens de Barcelona'. Esse evento vai reunir, no Museu Picasso de Barcelona, um conjunto de pinturas e desenhos que o artista andaluz fez do meio urbano e litoral da cidade entre finais do século XIX e princípios do XX, quando se instalou com sua família naquela capital. As obras se apresentam junto a documentos fotográficos da época que em sua maioria identificam as cenas representadas por Pablo Picasso. É pertinente dizer que um dos itinerários turísticos de Barcelona contempla visita ao centro histórico ou a 'cidade velha', espaço revestido de muita história e magia. Perder-se pelas estreitas ruas dali é algo prazeroso. É nesse labirinto, justamente na rua 'calle montcada',

Artigo

onde se encontra instalado o museu Picasso, inaugurado ainda em 1963, que abriga um acervo importante de obras do artista. A família 'Ruiz Picasso' se estabeleceu em Barcelona no ano 1895, cidade onde viveu de maneira continuada até o mês de abril de 1904. Foi lá que o pintor descobriu uma cidade moderna que abria caminho para Europa, onde o antigo perdurava como sinal dos tempos. Mas, voltando à exposição inaugurada nessa última semana de maio e que permanece até o fim do verão em setembro, a maior parte dos trabalhos expostos tem o epicentro no litoral e no centro antigo e testemunham a evolução criativa de Picasso: da aprendizagem à vinculação com a vanguarda artística catalã e a consolidação de seu primeiro estilo pessoal. Paralelamente as obras de Picasso, estão expostas dezoito fotografias de época. Além do mais, um documentário de curta metragem 'Barcelona, pérola do mediterrâneo', também é exibido com a finalidade de promover a cidade. A mostra está estruturada seguindo os temas definidos pelas próprias obras: 'Litoral', 'Barcelona moderna', 'Barcelona patrimonial', 'Terraços' e 'Desde a janela'. Picasso, que se instalou na-

quele 1895 na cidade com sua família nas proximidades do porto, percorreu o litoral e explorou o novo espaço com composições de pequeno formato realizadas basicamente entre 1895 e 1899 e que, além de seu valor artístico, são documentos gráficos de um tempo passado. No aspecto patrimonial, a cidade é contemplada com obras como 'Homem apoiado num portal gótico da catedral de Barcelona, de 1896' ou o desenho 'Ângulo do claustro de Sant Pau do Camp'. Por outro lado, a cidade moderna que nascia leva ao artista ao 'Parque da Ciutadella' onde fixa seu olhar na curiosa reprodução das montanhas de Montserrat. Os terraços ofereceram a Picasso uma nova visão da cidade em função das sucessivas mudanças de domicílio e aos diferentes ateliês que ocupou o artista. Tudo documentado com trabalhos em óleos de pequeno formato como por exemplo 'Terraços de Barcelona, de 1903', em pleno período azul. O avanço é que, com essa mostra, o museu inicia uma nova linha de publicações em rede que, com o título de 'Cadernos da coleção', permitirá pôr ao alcance de todos os trabalhos de investigação e difusão em torno da coleção e a obra de Picasso. É um belo programa.

GEORGE FERNANDES, jornalista (georgenatal@gmail.com)

Salve a Seleção... E o Brasil! Desde que me entendo por gente, ouço de quem já a curtiu 'in loco' que a Copa do Mundo de Futebol, organizada pela FIFA, é um momento mágico para quem curte o futebol. Para os jogadores, o apogeu. Para o torcedor, pura magia, hora de soltar o grito para expressar o patriotismo ou até mesmo para protestar. Para o país-sede, oportunidade única de "se vender", atrair investimentos, fortalecer o turismo e fazer novos negócios. Estamos a um mês de mais um Mundial, o 20º da história. A bola vai rolar e, justamente, no Brasil, que se considera o "dono da pelota", o país do futebol. E assim como aconteceu há 64 anos, quando o Brasil sediou a Copa de 1950, o povo anda insatisfeito com as mazelas de sempre. Só muda a época. As reivindicações são praticamente as mesmas. O "gigante acordou", de novo. E desta vez com 150 milhões de vozes a mais do que naquele tempo. Mas, assim como na época do governo Dutra, hoje, provavelmente, os protestos serão em vão. Não passará de um... protesto. Aliás, estamos vivendo a era Dilma, cinco letras, também começando com 'D' de Dutra. Outra coincidência com o período de realização da 1ª Copa do Mundo no Brasil. Melhorias na saúde, na educação, na segurança, na infraestrutura, bandeiras que seguem tremulando na onda das manifestações ini-

ciadas com o aumento da passagem de ônibus, também foram reivindicações de um passado já distante. Qualquer semelhança é mera coincidência. Só tomara que as coincidências fiquem apenas fora de campo e que dentro das quatro linhas Neymar e Cia. honrem nossa bandeira e evitem outro Maracanaço. Pois é, mesmo com apenas 40% das metas prometidas para a Copa cumpridas, com manifestações ou não, vamos sediar mais uma Copa do Mundo. O povo, inclusive, já vive o clima do Mundial e vai curtir à valer a festa do futebol. Do mesmo jeitinho que acontece no Carnaval, quando os alegres brasileiros dão um chute nos problemas e caem na folia. E vivas aos Santos: Antônio, João e Pedro - também será período de festas juninas. Uma minoria, por sua vez, que se acha "mais consciente", continua de cara feia, resmungando aos ventos - e agora com as redes sociais esse grito de protesto vai ao infinito. Essa gente tem, talvez, o mesmo sentimento indigesto do cara que enxerga um "Brasil Vermelho" às vésperas de uma Copa no país. Vermelho de vergonha, cansado de tanta corrupção, impunidade, cansado do famoso "jeitinho brasileiro" e da cara de pau dos políticos. Considero-me um crítico dos errantes governos brasileiros e deste "sistema" que corrói o Poder Público desde o Brasil-Colônia. Mas, confesso que serei mais um brasi-

leiro, fanático por futebol, que esquecerá os problemas e as mezelas, por hora, e deixará um pouco de lado o 'complexo de vira-lata'. Durante a Copa, talvez a última no meu país para a minha e as próximas duas gerações, vou aproveitar cada minuto, vibrar com cada gol verde-amarelo. Serão 30 dias de diversão ufanista. Voltarei a ser criança, fecharei os olhos até para a corrupção desenfreada que assola a própria FIFA, dona do evento, para curtir o futebol, minha paixão, meu hobby, meu lazer eterno. E vestirei, com orgulho, a camisa amarela, da Seleção Brasileira de Futebol, que aprendi a amar e a respeitar desde o timaço inesquecível de 1982 (a atual não "amarra a chuteira" daquela, mas é o que temos, fazer o quê!?). Quem sabe uma sexta estrela brilhando na camisa da nossa Seleção não ajude a iluminar este país a prosperar democraticamente, de verdade, e a despertar para o desenvolvimento, com muito mais educação, saúde, segurança, trabalho e distribuição de renda mais justa. E, claro, com um futebol mais limpo e organizado para bater no peito e gritar com orgulho que temos, realmente, o melhor futebol do mundo dentro e fora e campo. Vamos recuperar a nossa autoestima, mandar para bem longe o tal "complexo de vira-lata" e mostrar que o gigante acordou com fome. Brasilsilsil!

JURANDYR NAVARRO, do Conselho Estadual de Cultura

O desespero (1) A vida se afigura a uma incógnita, tal a gino Esfinge do deserto tebano, raramente decifrada por um Édipo. Não sendo invariavelmente reta a sua trajetória, a sua constante é sofrer deflexões. Ora se apresenta tranquila e rósea, como a primavera, ataviada de grinalda de flores; ora se mostra tumultuada, como o mar revolto das primeiras chuvas de verão, com o vento solto a assanhar-lhe a cabeleira branca de suas vagas. Quando calma, ela nos dá a satisfação de viver, no desfrutar as delícias naturais. Quando não, a coisa complica. E, assim sendo, vêse a diferença das pessoas: umas ditas fracas e fortes outras. A morte de um ente querido abate a estrutura emocional de cada um, principalmente, quando se está arraigado à natureza humana, encarando um fato presumível como uma tragédia. Os fracos se abatem ao primeiro insucesso. Aqui, foi um que se abalou com um drama de ordem moral, cometendo algum delito, e sendo processado; ali, é outro reprovado em diversos concursos, dominado pela frustração; acolá, alguém lamentando a perda de um coração amado. A falência dos negócios tem levado muita gente a cometer desatinos. O estado aviltante da pobreza também conduz os temerosos à infelicidade. Os espíritos formados para a vida aceitam, com estoicismo, esses abalos, afastando tal espantalho da sua frente. Os fracos quando se entregam de corpo e alma a essas preo-cupações perturbadoras, correm o risco de fazerem tolices e de se acabrunharem, a ponto de chegarem ao desespero. Isócrates, aos 98 anos, não suporta a derrota de Queronéia, faz greve de fome e morre de inanição... Tudo se pode fazer, para se defender do temor do espectro medonho, exceto entregarse ao desespero. Não se deve procurar a adivinha, ou ir ao terreiro da macumba, persuadido de encontrar, ali, a resposta para o infortúnio; ou recorrer até à bebida e nela afogar os males, pensando que ela salvará do naufrágio. Cícero não admitia que um Augure fosse capaz de olhar para outro sem rir... Taís recursos ilusórios e ingênuos seriam aviltantes para o homem normal e responsável. Pior, todavia, é ser vencido pela sedução do desespero, qual o da fabulosa Medéia, que assassinou os próprios filhos, para se vingar do esposo Jasão. Diz-se, ser ele, o desespero, um pecado contra o Paráclito Santo. A desesperança é a ruína do homem e uma atitude insólita contra a disposição das coisas do Criador. É ela a antítese do divino projeto. Feito para vencer, o homem dominado pelo temor é o vencido, antes mesmo de começar o combate. O desespero é, em última análise, o medo traduzido em pavor: o pânico! Ninguém deve desesperar e lançar blasfêmia à-toa, qual louco, por algum tropeço ou desgraça sofrida. Arquíloco, poeta lírico, perdera uma irmã afogada. No seu poema Sobre o Naufrágio, diz: - "Se os lamentos enchem os nossos corações, os deuses deram remédio aos males incuráveis: a firmeza de um coração paciente. Anda a desgraça de um a outro. Hoje, ela nos feriu, amanhã será a vez de outrem. Ganhai coragem, ardorosamente, e deixai às mulheres o luto e a mágoa... Chorando, não curarei a minha pena". Não há dor sem o consolo de um sorriso de criança; e trevas sem uma réstea de luz, no espírito; nem desespero, sem o simu-lacro de esperança. Viver não suporta, a alma humana, engolfada no véu da tris-teza. Todos no mundo sofrem. Vivemos num vale de lágrimas. Cada um carrega a sua Cruz. Porém, não exageremos quando formos chorar no muro das lamentações... Todo sofrer é suportável e passageiro. Nada na vida é eterno. Alimentar a dor psíquica, a dor moral, que fere mais que a dor física, e recalcá-la é ter vocação para masoquista ou dar ouvidos às vozes agourentas das iaras, as mensageiras da morte, da lenda, agouros vindos do rio, em noite fria de lua cheia... Quem, na vida, não já vestiu a negra tarja, o peplo de ébano, o crepe lutuoso, por um ente de estimação? Por uma mãe extremosa ou por um filho amado?... Que sofrimento maior que o da viúva pobre, sem ninguém para consolá-la? E quantas não há, habitando esse vale de lágri-mas? E há o magnifico exemplo bíblico da pobre viúva que deu ao esmoler a sua última dracma. Era que o seu amor, o amor da sua alma sofrida, ultrapassava, em dimensão, a aflição da sua desgraça, da sua miséria, do seu desespero. Opulenta era ela, de amor, como de beleza d'alma. Miremo-nos na sua atitude por ser ela, como mulher, superior aos eminentes vultos femininos da História: maior do que Hipácia, Aspásia e Hildegarda - terceto intelectual; superior a Judite, Genoveva e Joana d'Arc - tríade heróica; mais elevada do que Hilda, Bertilda e Roswíta - trindade mística. Porque a viúva bíblica era incendiada pela chama crepitante da Caridade, a suprema virtude teologal. Se nela nos espelharmos a melancolia será afastada da nossa existência. Que fazer pelos nossos mortos? Ressuscitá-los? Não, não podemos. Levarmos a eles alimentos ou ofertas materiais, encerran-do-os no seu túmulo, como faziam os egípcios? Também não, porque tal tradição pertencia aos pagãos supersticiosos. Eles precisam é do alimento da Paz e da Oração. Este, o alimento de que necessitam como de pétalas de rosas para perfumar a sua última morada. Relata a História que indus e mulçumanos disputaram o cadáver do poeta lírico Kabir, para o cerimonial fúnebre. Quando levantaram o linho que cobria o seu corpo, só viram flores!

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Fernanda Souza EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Fábio Pacheco EDITOR DE CULTURA Conrado Carlos EDITOR / JH Online Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 3

Imprensa nacional destaca “guerra” entre José Agripino e Rosalba no DEM PARA TER APOIO DA SIGLA, SEGUNDO REVISTA ÉPOCA, GOVERNADORA ACUSARÁ SENADOR DE TENTAR AFUNDAR O DEMOCRATAS Contra Rosalba Ciarlini, o peso da desaprovação superior a 70% e das condenações na Justiça Eleitoral. A favor, o fato de ser a única governadora do DEM no País. E é este argumento principalmente que a chefe do Executivo Estadual levará na reunião marcada do partido marcada para esta segunda-feira, com a tentativa de convencer a sigla de que ela ainda deve disputar a reeleição pelo Governo do Estado. E o presidente nacional democrata, José Agripino, ainda será acusado de afundar o partido se não quiser tal candidatura. Pelo menos, é isso que aponta o site da Revista Época, em texto assinado pelo jornalista Murilo Ramos, mostrando que a disputa interna do DEM no Rio Grande do Norte ganhou o noticiário nacional. "Agripino quer evitar que Rosalba tente a reeleição. Na próxima reunião do DEM, dirá que a popularidade de Rosalba está no subsolo e que ela corre o risco de se tornar inelegível em razão de processos na Justiça Eleitoral", escreveu o jornalista. "Rosalba acusará Agripino de afundar o DEM, já que é ela a única governadora do partido. Rosalba dirá que Agripino quer ajudar o candidato do PMDB, Henrique Alves, a derrotá-la nas urnas", acrescentou Murilo Ramos, ressaltando qual será, em resposta, a estratégia rosalbista. Ao falar da condição de "guerra", inclusive, Murilo Ramos relembra a relação próxima dos dois "principais nomes do DEM são seu presidente, senador Agripino Maia, e a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, que ele ajudou a eleger. Agora, os dois estão em campos opostos".

José Aldenir

LISTA DE VOTANTES NO DEM

Rosalba Ciarlini e José Agripino representam lados opostos da guerra que se instalou no Democratas para esta eleição Não foi por acaso que o DEM no Rio Grande do Norte virou notícia nacional. O RN é um dos únicos estados onde o antigo PFL ainda tem certa popularidade e, conforme a própria Rosalba tem sustentado, "apresentado tradicionalmente candidatos em chapas majoritárias". Tem um governador (o único, ressalta-se) e tinha dois senadores (a própria Rosalba era senadora antes de assumir o Governo). O presidente nacional da sigla, no entanto, acha que o melhor é Rosalba não ser candidata. Melhor, para a sigla, é apoiar a candidatura de Henrique Alves, do PMDB, um "aliado histórico", segundo Agripino, mas que recentemente deixou a base aliada do Governo do DEM reclamando que a gestão não dialoga e é

centralizadora e fechada. Mesmo diante dessas críticas ao único governo do partido, Agripino acredita que engolir o orgulho e apoiar o PMDB é melhor do que arriscar numa candidatura de Rosalba e ainda dificultar, consideravelmente, a reeleição dos deputados estaduais e federal da sigla - dentre eles, o parlamentar federal Felipe Maia, filho do senador. Por meio de uma aliança com o PMDB, o DEM conseguiria uma aliança mais ampla e, consequentemente, elegeria mais facilmente seus parlamentares. Se apoiar Rosalba, reduzirá as possibilidades de coligação a uma composta apenas por DEM e PP, que talvez não conseguisse coeficiente eleitoral para eleger nem mesmo um parlamentar

para a Assembleia Legislativa. REUNIÃO A decisão sobre quem está certo, Agripino ou Rosalba, será tomada, provavelmente, nesta segunda-feria, quando seu diretório se reunirá para analisar a proposta do senador - de apoiar o PMDB, partido com o qual ele já se comprometeu a apoiar, segundo revelou Henrique Alves nos bastidores políticos do RN. Na nomes do DEM com poder de voto (e de decisão sobre o futuro do DEM), Rosalba Ciarlini estaria com a vantagem, com mais nomes aliados e com intenção de encampar a candidatura dela. Dentre eles, inclusive, Ruth Ciarlini (irmã dela); Getúlio Rêgo (deputado estadual) e Ney Lopes pai e Júnior.

Senador José Agripino Governadora Rosalba Ciarlini Deputado federal Felipe Maia Deputados estaduais José Adécio, Getulio Rego e Leonardo Nogueira Ney Lopes de Souza Augusto Carlos Viveiros Carlos Augusto Rosado Ruth Ciarlini Verônica dos Santos Anita Maia José Bezerra Junior (Ximbica) Leonardo Rego Alberone Neri de Lima - prefeito de Encanto Raimundo Marcelino Borges (Novinho, prefeito de Cerro Corá) Concessa Araujo (ex-prefeita de Ipueira) Claudia Regina Auri Simplicio Dinarte Diniz Sonali Rosado, Américo Godeiro Fátima Lapenda Gustavo Costa Ney Lopes Junior Neide Sueli Costa Geraldo Gomes Marcelo Cunha Lima Ariosvaldo Targino (Vavá de João Câmara) Odileia Costa Maria José Gurgel da Costa Jorge Alberto Madruga Cassiano Arruda Câmara Manoel Pereira dos Santos Abelírio Rocha Luiz Arnaud Flor Carlos de Menezes Lira Manoel de Medeiros Brito João Batista Machado Lúcio Teixeira dos Santos João Batista de Paiva Fátima Moreira, secretária da governadora Genibaldo Barros Demétrio Torres Marcílio Carrilho João Augusto da Cunha Melo Eduardo Melo Francisco Rodrigues de Araújo, ex-prefeito de Galinhos Manoel Mário de Oliveira Ione Salem Hugo Freire Pinto Isabela Barbalho Veloso Freire Antônio José Meira e Sá Bezerra Moacir Potiguar Júnior

José Agripino está tenso para reunião desta segunda-feira Mesmo tendo a seu favor argumentos racionais, de ordem política, jurídica e eleitoral, o presidente do DEM, senador José Agripino Maia, tem revelado irritação nas últimas horas em decorrência da reunião do Diretório Estadual do DEM no Rio Grande do Norte agendada para as 9h desta segunda-feira, na sede do partido Democratas. Na oportunidade, os membros do comando do partido irão escolher entre a candidatura ao governo e ao Senado numa chapa puro-sangue, com a atual governadora Rosalba Ciarlini (DEM) disputando a reeleição e o ex-secretário de Recursos Hídricos, Leonardo Rego (DEM), concorrendo ao Senado, numa aliança com o PP do deputado federal Betinho Rosado e o PSDC do ex-coordenador do Procon Araken Farias, ou a aliança para a disputa proporcional (candidaturas a deputado federal e a deputado estadual) com os partidos que apoiam a candidatura do atual presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves e Wilma de Faria (PSB), ao Senado Federal. Diante da ameaça de sofrer retaliação do grupo da governadora

Rosalba Ciarlini, que quer, a todo custo, a candidatura à reeleição da gestora, Agripino tem passado por momentos intensos de apreensão, segundo informam aliados políticos do ex-governador do Rio Grande do Norte e senador no quarto mandato. Presidente nacional do DEM, José Agripino enxerga a candidatura de Rosalba como de alto risco para o futuro da legenda, no Rio Grande do Norte e, com efeito, também no Brasil. Primeiro pela pouca chance de obter êxito, o que, em acontecendo, poria em risco não apenas a perda do mandato de governador do RN, hoje com o DEM, mas, sobretudo, a diminuição da bancada de deputados estaduais na Assembleia Legislativa - atualmente são três - e, principalmente, o fim da representação do DEM na Câmara Federal, com a não reeleição de Felipe - vale lembrar que o DEM potiguar tinha dois deputados federais, mas Betinho Rosado saiu do partido alegando justa causa. Não tem sido fácil para Agripino lidar com a situação. Aliada política e amigos há mais de quatro décadas, Rosalba e o marido, Carlos Augus-

Heracles Dantas

Rosalba pressiona Agripino a apoia-la, cobrando retribuição por ter ficado no DEM to Rosado, consideram-se credores de um gesto de grandeza política de Agripino, porque, quando o senador assumiu a presidência nacional do DEM, coincidiu com o convite que o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab fez para que Rosalba ingressasse no PSD e assumisse a presidência do partido no RN, a exemplo do que fez com Raimundo Colombo em Santa Catarina - ele era do DEM, e foi para o PSD. Se tivesse aceitado o convite de Kassab,

Túlio Lemos tuliolemosjh@gmail.com DISPUTA Segunda-feira não será conclusiva para o DEM, mas vai estabelecer de que lado estará cada liderança no pleito sucessório deste ano. Os principais líderes da legenda no RN, José Agripino e Carlos Augusto Rosado, estarão disputando a opinião e o voto dos integrantes do Diretório do partido. O que vale mais? A fidelidade ou a força do poder?

JORNALISMO O envolvimento de veículos de comunicação com candidaturas faz do profissionalismo a primeira vítima; e o jornalista correto termina sendo posto como um troféu para os subservientes do poder e do dinheiro. Quem sai, continua exercendo com dignidade e ética a profissão; quem fica, não consegue comemorar, pois está curvado demais.

FOSSA Sherloquinho afirma que, apesar da festiva inauguração do aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo, há uma enorme lagoa a céu aberto para receber dejetos, pois o local não dispõe de tratamento de esgoto. Há informação de que a vigilância sanitária até teria tentado fazer alguma coisa, mas ordens superiores teriam impedido. Será?

CONDENADO A ex-governadora Wilma de Faria foi ontem a Macau, onde virou grande amiga de seu ex-inimigo, ex-prefeito Flávio Veras, condenado pela Justiça à prisão. Wilma estava à vontade. Natural. Ela não se incomoda com a intimidade com condenados pela Justiça. Pelo contrário. Ela convive bem com isso.

Rosalba passaria a ser de um partido aliado da presidente Dilma Rousseff e teria, portanto, evitado ter de contar com intermediários como Henrique Alves, João Maia e mesmo Garibaldi Filho para ter acesso ao governo. No entanto, Carlos Augusto e Rosalba tiveram um gesto de grandeza. Carlos teria dito: "Eu não vou trocar minha amizade com Zé Agripino de quarenta anos para assumir outro partido. Deixe-nos no DEM mesmo".

O fato de Rosalba "ter comido o pão que o diabo amassou", como membro do Democratas, entretanto, não impediu que houvesse incompreensões dos aliados - o próprio Agripino não teria entendido as dificuldades do governo, se afastando da gestão. O tempo passou, Rosalba fez um governo com deficiências, mas chega à hora da reeleição sem que haja um impedimento definitivo para que ela concorra. É neste momento que surge, para além do isolamento político dela, a possibilidade de um acordo com o PMDB e outros partido em que o DEM, traduzido na figura dos seus quatro deputados, tem a chance de garantir essas reeleições, em troca do favor de apoiar a chapa Henrique/Wilma. E é neste contexto que se desenrola a reunião desta segunda-feira. Procurado para dar entrevista ao Jornal de Hoje, Agripino tem evitado a imprensa. Afirma que só vai falar depois que acontecer o encontro partidário. Em parte, a justificativa para não falar é procedente. Como ele tem maioria no diretório, o senador que evitar ficar parecendo que ele quer dizer que vai gan-

har a parada contra Rosalba. A reunião do diretório, agendada para as 9h, será na sede do partido, na avenida Amintas Barros. Esperam-se os integrantes até às 9h30. Em seguida fecham-se as portas. A votação será secreta, por causa do Regimento Interno do DEM. Mas quem quiser abrir o voto, tem liberdade para falar por dois minutos até. Agripino afirma que, como presidente, a reunião é para ouvir o partido. Um grupo do partido, como dito, defende a aliança proporcional, para viabilizar a reeleição dos deputados federal e estaduais - Felipe Maia, José Adécio, Leonardo Nogueira e Getúlio Rego. Outra vertente deseja a candidatura própria, com chapa puro sangue. Expostas as duas posições, por representantes de cada segmento, vai-se à votação. O diretório estadual é o órgão máximo consultivo do partido, formado por figuras emblemáticas que traduzem a opinião legítima do DEM. Como presidente, Agripino irá ouvir. Ele tem dito que não é ele que quer que Rosalba não seja candidata à reeleição. Ele quer que a legenda decida. É aguardar.


4 O Jornal de HOJE

Política

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

A agenda para 2015 Na catequese para conquistar o voto, o candidato anuncia metas para despertar o eleitor. Embora desconfiado, o cidadão imagina o amanhã se o prometido for confirmado. O que foi dito no palanque eletrônico - o tradicional perdeu espaço – raramente coincide com a agenda real. nnn Prevê-se que na campanha deste ano a dicotomia seja maior. Isso porque a maioria dos brasileiros, segundo as pesquisas, não percebe os impasses que sublinham a economia. Ora, o índice de desemprego está baixo e há ganho real no salário - à parte, a inflação ascendente, registre-se –, "está tudo bem, então", como disse ontem o ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT-SC). Não é bem assim. nnn O maior obstáculo da economia brasileira no governo Rousseff é o desacerto entre a receita tributária e o gasto público. A arrecadação avança 2% ao ano; as despesas crescem 6% no período. nnn Tal descompasso é mórbido: eleva a taxa de juros e diminui a poupança para escorar o investimento produtivo. Daí, o déficit das contas externas. Esse movimento circular encarece o preço do dinheiro. E o que se faz? Adota-se o câmbio apreciado. Para Bresser Pereira, ministro da Fazenda sob o governo José Sarney, a providência (?) mina a competitividade da indústria "e por aí vai". nnn Fernando Bezerra, norte-rio-grandense de Santa Cruz que presidiu a Confederação Nacional da Indústria, foi senador e ministro da Integração Nacional (presidência Fernando Henrique Cardoso), sugere receita para reverter o viés: "Com o aumento da poupança e da produtividade - do governo e das empresas -, o resto se adequa."

INÍCIO DA DISPUTA Sucessão em Minas Gerais. Durante o lançamento da candidatura do PT a governador, ontem, na capital, a presidente da República deu o grito de guerra eleitoral. "Os tucanos vão pro beleléu, chegou a vez de Pimentel", entoou Dilma Rousseff, acompanhada pelo auditório. nnn Como Pimenta da Veiga, seu principal adversário, o petista Fernando foi prefeito de Belo Horizonte e ministro de Estado.

Divulgação

(

PERGUNTAR NÃO PAGA IMPOSTO

CURIOSIDADE, APENAS. Quem questiona é o (ainda), presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa (foto), a propósito da condenação de deputados réus no processo do Mensalão do PT: "Corromper um parlamentar é o mesmo que corromper um guarda de esquina?"

Monte das Gameleiras tem uma das oligarquias mais longevas do Estado Fotos: Divulgação

MUNICÍPIO

SITUADO EM REGIÃO

MONTANHOSA DO

NORTE,

RIO GRANDE

DO

TEM BONITO VISUAL E CLIMA

AMENO QUE CHEGOU A JOAQUIM PINHEIRO REPÓRTER DE POLÍTICA

O município de Monte das Gameleiras, região Serrana do Estado, distante 115 quilômetros da capital, abriga a mais longeva família comandando a política local há mais de 45 anos. A família Pinheiro. A oligarquia começou com o patriarca, Luiz Teixeira Pinheiro, que indicou os primeiros prefeitos após a emancipação do município que era distrito de Nova Cruz, em 08 de novembro de 1963. Iniciado com o nome de Monte Alegre, o distrito foi emancipado por iniciativa do então deputado Theodorico Bezerra, líder do PSD, que apresentou o projeto na Assembleia Legislativa e teve o apoio do irmão, Aluízio Bezerra, que era deputado federal. O primeiro prefeito provisório de Monte das Gameleiras foi Sebastião do Carmo, que teve a missão de organizar o município e realizar as eleições municipais. Manoel Valeriano Sobrinho, apoiado pela família Pinheiro, foi eleito em seguida pelo voto popular. Depois de Manoel Valeriano, foi eleito o patriarca Luiz Pinheiro, tendo Pedro Figueiredo como vice-prefeito. Em seguida, voltou Manoel Valeriano, posteriormente renunciou ao mandato e assumiu o cargo, Luiz Victor. Em 1976, Luiz Pinheiro voltou ao cargo tendo como vice, Pedro Figueiredo, substituído em seguida por Vandi Ernesto de Andrade, um médico importado da Paraíba pela família Pinheiro para dar continuidade ao trabalho iniciado pelo patriarca. O 7º prefeito de Monte das Gameleiras foi Kerginaldo Pinheiro, filho do patriarca Luiz Pinheiro, tendo Bulula como vice. Na época, o prefeito era filiado do PR, partido presidido no Estado pelo empresário Flávio Rocha. Paulo Confessor substituiu Kerginaldo, que

13

GRAUS

voltou ao cargo em seguida para exercer o seu segundo mandato. Foi candidato único no ano de 2.000. A partir daí estabeleceu-se o ciclo de desentendimento e divisão da família Pinheiro, cujos integrantes digladiam-se através de campanhas radicais com acusações pessoais colocando em dúvida a hegemonia política da família no município. Reginaldo Félix, neto de Luiz Pinheiro, foi o 8º prefeito de Monte das Gameleiras, eleito em 2004, já vivenciando uma mudança de comportamento e atitudes pouco republicanas que poderão por fim a um ciclo vivenciado há mais de 40 anos alternando o Poder, inclusive com pessoas sem sobrenome Pinheiro, mas apoiadas dentro do espectro familiar. Nal teve como vice, Aderi Bernardino. Eleito em 2004, Nal, como é conhecido no município, perdeu a eleição para Edinha Pinheiro, uma jovem com ideais desenvolvimentistas, também neta de Luiz Pinheiro. Na disputa pela reeleição em 2012, Edinha não consequiu êxito e tendo como vice, o tio Kerginaldo, perdeu a eleição para Rodolfo dos Anjos, filho de Nau e bisneto de Luiz Pinheiro. NOVA UNIÃO A família tenta se unir para não perder a hegemonia. Atualmente, são pré-candidatos a prefeito, Kerginaldo Pinheiro, vereadora Maria Goreth Pinheiro, Edinha Pinheiro, Sílvio Pinheiro e Luiz Celso Pinheiro. O ex-prefeito Kerginaldo Pinheiro defende um amplo entendimento como forma de dar continuidade ao trabalho iniciado pelo patriarca Luiz Pinheiro há mais de 40 anos. Ele destaca obras realizadas durante todo esse tempo, como telefonia, estradas vicinais, asfaltamento, escolas, postos de saúde, apoio a estudantes e ao homem do campo através de corte de terra e distribuição de sementes.

Monte das Gameleiras se emancipou de Nova Cruz em 8 de novembro de 1963

Luiz Teixeira começou a “oligarquia” da família Pinheiro em Monte das Gameleiras

Rodolfo dos Anjos venceu Edinha Pinheiro na última disputa pela Prefeitura em 2012

abre inquérito para apurar denúncia ) MP de improbidade contra Leonardo Rêgo

LEITURA DINÂMICA t Cinco é o número de partidos da coligação de apoio ao presidenciável Eduardo Campos. Começa pelo PSB e segue com o PPS. Os três outros são nanicos: PHS, PPL e PRP. t Terça-feira, em São Paulo, lançamento do 'Novo manual do marketing político'. Autor: Gaudêncio Torquato. t Nos últimos cinco anos, três brasileiros ganharam o Prêmio Camões, maior troféu oferecido a literários dos países de língua portuguesa. Ferreira Gullar (poesia e crônica), em 2010; Dalton Trevisan (conto), em 2012; e, neste 2014, Alberto da Costa e Silva (história e ensaio). t Quarta-feira, o plenário da Câmara deve referendar a aprovação dos senadores à indicação de Bruno Dantas para o Tribunal de Contas da União. t Se dúvida houver, é pequena. Gilberto Kassab pode confirmar, a qualquer

Sábado e Domingo

momento, a dobradinha dele (vice) com o governador (recandidato) Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Kassab, duas vezes prefeito paulistano, é presidente nacional do PSD. t Joaquim Barbosa organiza as anotações para iniciar a produção de livro memorial. O mineiro tem o que contar, desde Paracatu (MG), onde nasceu, a Brasília, palco irradiador do seu sucesso. t Interesse eleitoral dos tucanos sobrepõe-se à aliança com o DEM, no Rio de Janeiro. O PSDB abandonou o democrata Cesar Maia. Está fechado o apoio da social-democracia à reeleição do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). t Bom fim de semana e até terça-feira. Segunda, você fica na companhia de Joaquim Pinheiro. t Para refletir: "Venceremos se não tivermos desaprendido a aprender" (Rosa Luxemburgo, filósofa marxista polonesa).

> DESPESAS NO FIM DO MANDATO

O Ministério Público do RN publicou na edição deste sábado do Diário Oficial do Estado (DOE) a abertura do inquérito civil 06.2014.00002800-9, que investigará a possível prática de improbidade administrativa do ex-prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rêgo (DEM). O ex-gestor teria contraído despesas de forma irregular no final do mandato, em 2012. "Apurar possível prática de improbidade administrativa por parte do Sr. Leonardo Nunes Rego, consubstanciada no descumprimento de obrigações fiscais, contraindo despesas no final de seu mandato em desconformidade com o art. 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal", afirmou o promotor de Justiça Mac Lennon Lira dos Santos Leite, autor do

processo. O artigo 42 da LRF aponta que é "vedado ao titular de Poder ou órgão referido no art. 20, nos últimos dois quadrimestres do seu mandato, contrair obrigação de despesa que não possa ser cumprida integralmente dentro dele, ou que tenha parcelas a serem pagas no exercício seguinte sem que haja suficiente disponibilidade de caixa para este efeito". E é sobre esse assunto que Leonardo Rêgo terá 10 dias para se pronunciar, ou poderá responder a processo por improbidade administrativa. Além de ex-prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rêgo também é ex-secretário de Recursos Hídricos do Governo Rosalba Ciarlini e deve ser candidato nesta eleição, para o cargo de deputado estadual ou federal.

Wellington Rocha

Leonardo Rêgo foi secretário de Recursos Hídricos depois que deixou a Prefeitura


Política

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 5

“Sustentar candidatura de Rosalba é um desgaste politico para o DEM” PARA CIENTISTA POLÍTICO, DIVISÃO NO DEMOCRATAS É VISÍVEL E AGRIPINO BUSCA É GARANTIR REELEIÇÃO DELE EM 2018 ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O cientista político Antonio Spinelli afirma que, para o DEM, sustentar a candidatura da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) à reeleição representaria um desgaste político a mais para o partido presidido nacionalmente pelo senador José Agripino Maia, que adotou, nacionalmente, para estas eleições de 2014, estratégia de priorizar as chapas proporcionais. Por outro lado, a disputa interna, como a prevista para esta segunda-feira, quando o partido irá decidir pela candidatura própria ou pela aliança proporcional, termina criando uma cisão interna na legenda, prejudicial ao DEM no Rio Grande do Norte. "Para o DEM sustentar a candidatura de Rosalba representaria um desgaste político a mais. É claro que isso cria uma cisão interna no interior do partido. Tem aí claramente uma ala agripinista e outra rosalbista. Nesse processo, eu vejo que o projeto politico pessoal do senador tem peso importante. Acho que a prioridade é garantir, desde já, a reeleição dele em 2018. Acho que o projeto é sustentado por isso, a reeleição, o que lhe daria mais oito anos de mandato no Senado, e provavelmente seria o coroamento da trajetória política e garantiria reeleição do seu filho Felipe Maia Já na eleição de 2014", analisa.

Segundo Spinelli, este projeto de Agripino coincidiria, por sua vez, de certa forma, com a proposta do PMDB, particularmente dos primos Henrique Eduardo Alves e Garibaldi Filho, de viabilizar a eleição de Henrique para o governo do Estado, e garantir, também, a reeleição de Garibaldi em 2018 ao Senado, além de alavancar candidaturas dos herdeiros agora já em 2014, dos deputados e vereadores do partido e da família em particular. "É uma composição que vislumbra o seguinte: 2018, se Wilma for eleita, o que não é certo, porque ela vai enfrentar uma candidatura bastante competitiva, da deputada Fátima, uma candidata que vai disputar com ela voto a voto, mas Wilma, em sendo eleita, daria apenas continuidade ao mandato, não seria candidata em 2018. Com isso, o espaço estaria aberto para apresentar as candiaturas de Agripino e Garibaldi o Senado. Portanto, vejo aí a estratégia política de duas familias, tradicionais na história política do Estado, e com isso elabora um caminho para se preservar no poder, e garantir a sucessão hereditária, o lugar dos herdeiros", analisou. Na visão do cientista político, a essa altura, Agripino, Garibaldi e Henrique, até por uma questão de idade, estariam preocupados em preparar os herdeiros para assumirem os seus lugares. "Trata-se Wellington Rocha

Vivaldo Costa, hoje no PROS, foi da base aliada do Governo até o ano passado

Divulgação

Spinelli: “DEM vem numa trajetória declinante, a bancada na Câmara Federal e no Senado tem declinado a cada eleição” de uma estratégia que tem um componente pessoal e familiar muito forte. Falta, como diria Garrincha, acertar com os russos. Ou seja, com o eleitor. É preciso saber se o eleitor vai dar respaldo a essas pretensões. Afinal, em última análise ele define". FORÇA Spinelli destaca, porém, a força da coligação que está sendo formada em torno do palanque de Henrique e Wilma com os apoios de Garibaldi e Agripino. "Certamente a coligação é forte, vai ter muito es-

paço, tempo de tv, grandes apoios financeiros, de grandes empresas que tradicionalmente financiam campanhas, grandes bancos. São candidaturas que vão receber apoio financeiro forte, e apoio midiático forte. Afinal, são também proprietários de grandes veículos de comunicação e contam mesmo com apoio da grande mídia nacional, sempre disposta a apoiar candidaturas que atendam aos interesses do grande empresariado e do capital" Conforme Spinelli, há muito tempo que o DEM não apresenta candidaturas majoritárias, seja no

plano nacional, onde sempre tem se associado a candidaturas do PSDB, apoiou sistematicamente candidatuaras do PSDB, e mesmo no plano estadual. "Em poucos estados o DEM tem demonstrado capital político para apresentar candidaturas governamentais ao governo do Estado. E vem numa trajetória declinante, a bancada na Câmara Federal e no Senado tem declinado a cada eleição. É uma tendência, não é algo que se diga perdeu numa eleição recuperou-se na outra. Constamente o DEM vem perdendo cadeiras na representação da Câ-

mara e do Senado. E depois houve aquela sangria com dissidência do Kassab, que criou um novo partido, o PSD", afirmou. Por isso, a não candidatura de Rosalba à reeleição, e a consequente priorização à chapa proporcional, na sua avaliação, fariam parte de uma estratégia, uma vez que o partido, para ter tempo de tv e recursos do fundo partidário, depende de uma boa bancada de deputados federais. "Então o DEM resolve adotar, nessa eleição, a estratégia, a diretriz nacional, de privilegiar eleições proporcionais como forma de recuperar, em parte, o espaço perdido. Isso se reflete no plano estadual, essa prioridade a proporcional, e, ao mesmo tempo, se combina com o fato de a governadora está numa situação de desgaste político muito grande. Talvez a governadora e o seu grupo político tenham apostado na possibilidade de recuperação do governo nesse último ano, mas, como está se vendo, isso é praticamente impossível. Afinal, trata-se de uma administração que ao longo de todos esses anos teve avaliação negativa, não conseguiu dar respostas ao eleitorado, que não conseguiu cumprir promessas, que, enfim, foi um verdadeiro caos administrativo e político, porque perdeu apoios políticos, e teve conflitos com outros os poderes que não foram bem encaminhados", finalizou.

Vivaldo diz que presença de Rosalba na disputa muda quadro sucessório O deputado Vivaldo Costa, do PROS, entende que a eleição deste ano para o Governo do Estado poderá ser decidida no 1º turno, caso a governadora Rosalba Ciarlini, do DEM, não participe do processo como candidata à reeleição. "Não se pode subestimar o potencial eleitoral da governadora", disse Vivaldo Costa, acreditando que se Rosalba entrar na campanha "muda tudo", mesmo assim, lembra que a candidatura do deputado Henrique Eduardo, do PMDB, é a que reúne o maior número de partidos, portanto, terá maior potencial eleitoral. Vivaldo Costa, que já foi vice-

governador, governador e prefeito de Caicó, ressalta a união das principais lideranças políticas do Estado, entre elas, Garibaldi Filho, Wilma de Faria e Henrique Eduardo, como fundamentais para conseguir o sucesso eleitoral nas urnas do próximo mês de outubro. Ele destaca também, a participação do deputado João Maia como fator agregador, já que o parlamentar é detentor de uma grande liderança no Estado, principalmente no Seridó, região que ele considera de um povo bairrista. E exemplifica: "Em 1990, José Agripino elegeu-se governador com 47 mil votos de maioria, dos quais,

27 mil foram do Seridó porque tinha Vivaldo Costa, filho do Seridó, na condição de candidato a vice-governador". Sobre o índice de rejeição do deputado Henrique Eduardo, Vivando Costa, minimiza: "Essa rejeição vai desaparecer com a conscientização do povo de que Henrique é importante para o Estado nesse momento, pelo seu prestígio e o que ele poderá fazer em benefício do Rio Grande do Norte". Pré-candidato à reeleição, o deputado Vivaldo Costa, não vê problemas em Caicó ter dois palanques apoiando Henrique Eduardo. O próprio presidente do PMDB

local, vereador Raimundo Inácio, conhecido popularmente por Lobão, afirmou que Vivaldo Costa não subirá no palanque do seu partido. "Em Caicó, voltou a época das duas Arenas, verde e vermelha, com adversários locais votando nos mesmos candidato, Henrique Eduardo e Wilma de Faria", observa, acrescentando que o candidato do PMDB reúne um grande número de prefeitos, que aliados ao sistema político liderado pela vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, potencializa o candidato peemedebista. "Carlos Lacerda chamava isso de Frente Ampla", compara o deputado seridoense. (JP)

> DILMA NÃO É MELHOR OPÇÃO

Lucena defende volta de Lula à presidência da República JOAQUIM PINHEIRO REPÓRTER DE POLÍTCA

O vereador Fernando Lucena, do PT, ao ser questionado sobre declarações da presidenta Dilma Rousseff, que em jantar oferecido a ela pela bancada do PMDB no Palácio Jaburu em Brasília, demonstrou simpatia pela candidatura do deputado Henrique Eduardo ao Governo do Rio Grande do Norte, disse que "é um problema dela", e espera que a presidenta seja tão petista quanto ele. Em seguida, afirmou: "eu sou do volta Lula, que é mais competente do

que ela", ressaltou. Durante o jantar com os peemedebistas, que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, a presidenta Dilma Rousseff destacou a importância da aliança política com o PMDB para a governabilidade e disse que quer ver o deputado Henrique Eduardo governador do Rio Grande do Norte. A presidenta dirigiu-se aos pré-candidatos do PMDB, entre eles, Henrique Eduardo, fazendo um relato sobre a sua relação com o partido desde a eleição passada quando se elegeu presidenta pela primeira vez em

substituição a Lula da Silva. Fernando Lucena diz reconhecer o trabalho que vem sendo feito por Dilma Rousseff no comando do Governo Federal, afirma que votará pela reeleição da presidenta, mas prefere Lula na presidência da República, daí está junto aos que defendem a volta do ex-metalúrgico ao governo. "Foi Lula quem aprontou tudo para ela governar, mas defendo ele no governo porque Lula tem cheiro de povo", observa, lembrando que é político de partido e por isso votará pela reeleição da presidenta. Questionado como será a pre-

sença de Dilma Rousseff na campanha do Rio Grande do Norte, já que o PT não faz parte do palanque peemedebista no Estado, Fernando Lucena afirmou: "se ela vier aqui vai subir no palanque do PT. Do contrário, é melhor que não venha". Eraldo Paiva, presidente do Diretório Estadual do PT, diz que enquanto candidata, Dilma terá vários palanques nos Estado e no Rio Grande do Norte subirá no palanque de Robinson Faria,do PSD e Fátima Bezerra, do PT, que serão candidatos a governador e senadora, respectivamente.

José Aldenir

“Se Dilma vier aqui vai subir no palanque do PT. Do contrário, é melhor que não venha”

> MARCA DO EX-DEPUTADO

PNE é aprovado também com emendas de Rogério Marinho O Plano Nacional de Educação (PNE), que teve o texto-base aprovado esta semana pela Câmara dos Deputados, contém cerca de 50 emendas apresentadas por Rogério Marinho durante o período em que esteve no mandato de deputado federal, até o final de 2012. Entre as medidas que contaram com a contribuição do líder do PSDB no RN, está a meta de número 10 do

projeto, que visa "oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos, na forma integrada à educação profissional, nos ensinos fundamental e médio". "A flexibilização do ensino médio sempre foi uma de nossas principais bandeiras, entre 2011 e 2012 realizamos seminários em várias partes do país para tratar do assunto. Ao permitir que os estu-

dantes comecem a se preparar para as universidades ainda nas escolas, eles terão mais chances de completar o ensino superior. É uma forma eficaz e que trará grandes resultados para o país no combate a evasão escolar", disse Rogério. Outra meta que contou com a colaboração decisiva de Rogério foi a de número 20, justamente a mais polêmica. Com ela, fica determina-

da a ampliação progressiva de investimento público na educação, de forma a atingir 10% do PIB após 10 anos de implantação do PNE. O potiguar foi um dos autores da matéria. "Aumentar os recursos é fundamental, mas é preciso muito mais que isso, precisamos mudar a educação brasileira, que está na UTI. Cerca de 50% das crianças matriculadas na 4ª série do ensino funda-

mental estão em um estágio crítico de alfabetização", completou. O PNE estabelece 20 metas a serem cumpridas nos próximos dez anos. Entre as diretrizes, também estão a erradicação do analfabetismo; o aumento de vagas em creches, no ensino médio, no profissionalizante e nas universidades públicas; a universalização do atendimento escolar para crianças de 4 a 5 anos e a ofer-

ta de ensino em tempo integral para, pelo menos, 25% dos alunos da educação básica. A votação do texto-base foi uma maneira de ganhar tempo na negociação dos temas considerados polêmicos como o que trata do financiamento da educação. O tema vai ser debatido novamente na próxima semana quando os deputados devem votar os destaques ao texto.


6 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Cidade

Sábado e Domingo

Fórum alerta sobre sinais de risco do autismo ainda na infância ACOMPANHAMENTO E ESTÍMULOS DEVEM COMEÇAR AINDA COM UM ANO DE IDADE O 1º Fórum Potiguar sobre Autismo ocorreu na manhã deste sábado (31), no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN). O evento foi direcionado para profissionais de saúde, educadores e familiares de pessoas com o transtorno. A neurologista infantil Celina Angélia Reis foi a primeira conferencista do evento. Segundo ela, há 2 milhões de pessoas com autismo no Brasil. "O número é muito alto e está aumentando cada vez mais", analisou. Para que essas pessoas tenham a melhor qualidade de vida possível é preciso que médicos e a família estejam atentos para os sinais de risco na mais tenra infância. Conforme Celina Reis, é possível verificar sinais que podem indicar o autismo já com um ano de idade. Porém, o diagnóstico só é fechado entre quatro ou até sete anos de idade, a depender de cada caso. "Aquela criança com muita irritabilidade, com dificuldade de interação com os pais, não olha nos olhos, não bate palma, não dá tchau, tem distúrbio do sono, é apática já deve ser estimulada e acompanhada", disse a neurologista infantil. As características acima não significam necessariamente que a criança tenha o distúrbio de desenvolvimento global. "Muitas vezes nem precisa do profissional, só a mudança da maneira como os pais lidam com a criança, ela já consegue interagir de outra forma", disse. De todo modo, os profissionais recomendam a estimulação sensorial e interacional da criança, mesmo que tenha dificuldades, mas que não seja autista. Caso a suspeita se confirme, o tratamento precoce melhora a adaptação social, a agitação, as estereotipias (como os movimentos repetitivos), o aprendizado é mais satisfatório e há uma considerável evolução da parte psicoemocional.

Heracles Dantas

Evento reuniu profissionais de saúde, educadores e familiares de pessoas com o transtorno na sede da OAB/RN O autismo é um transtorno que ainda não há uma origem definida pela ciência. Segundo Celina Reis, há uma provável alteração genética que sofre influência de múltiplos fatores, como o ambiente e fatores psicológicos. Por esse motivo, o transtorno não possui cura. Não há justificativa formal para incidência majoritária no sexo masculino. A neurologista infantil também orienta que as famílias devem colocar as crianças autistas na escola regular. "Ele deve ir para uma escola regular, mesmo quando o grau for mais avançado. Aí tem que ter uma maior flexibilização maior. A socialização é muito importante", defendeu. Na visão de Celina Reis, o ideal é pessoas com autismo fossem atendidas em centros de atenção especializada com equipes de trabalho interdisciplinar. No Rio Grande do Norte, esse trabalho ainda está longe desse ideal, sobretudo na rede públi-

ca. "Há centros que tem especialistas como fonoaudiólogas, psicólogas, terapeutas ocupacionais, mas não é uma equipe estruturada para atender de forma multidisciplinar, que se reúne e planeja. Cada um faz o seu", informou. Outro ponto importante que deve ser valorizado até mesmo como política pública é a divulgação dos sinais de risco. "Os pais, os profissionais de saúde precisam estar informados desses sinais e procurar a assistência o quanto antes", acrescentou. A promoção do Fórum ficou por conta da Comissão de Direito à Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN). De acordo com Elisângela Fernandes, presidente da Comissão, o evento faz parte da campanha "Ensina-me de várias formas que eu consigo aprender", que já realizou eventos abordando o transtorno e continua com a programação até agosto.

Heracles Dantas

Celina Reis, neurologista infantil

> “SOS IBGE”

Greve do IBGE deve se expandir pelo interior do Rio Grande do Norte A greve do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) paralisou atividades em 19 estados e em 24 unidades diferentes - o Rio de Janeiro possui cinco unidades. No Rio Grande do Norte, o movimento grevista começou na segunda-feira desta semana e o sindicato estima que, na próxima segundfeira (2), 50% de temporários e efetivos estejam em greve. Neste ano, o movimento grevista se intitula SOS IBGE. "Esse movimento pede o resgate do IBGE pelo investimento, reversão do corte no orçamento e recomposição do quadro de funcionários. Hoje temos pouco mais de 4 mil servidores em todo o Brasil e o mesmo número de temporários", disse Rogério Campelo, coordenador do núcleo sindical do Rio Grande do Norte. O corte nos recursos deste ano inviabilizou a contagem população e a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF). Dos R$ 220 milhões previstos para 2014-2015, a instituição teve a o orçamento reduzido para R$ 180 milhões. "Em apenas três estados, o número de temporários não é maior do que o número de contratados. Nós temos também três agências onde só existem temporários". O trabalhador temporário recebe R$ 850,00 e o servidor efetivo entra na instituição com o salário base cerca de R$ 4 mil. O movimento defende salário igual para ambos, visto que realizam as mesmas atividades. Os temporários também têm contrato precário, que pode chegar até 3 três anos, e ainda sofrem assédio moral em função da fragilidade de seu vínculo. "Ele [o temporário] faz as mesmas atividades, ou até atividades que servidores da casa nunca fizeram. Ele pode ser demitido por 'conveniência administrativa' se o chefe estiver de mal humor. Isso fez com que algumas pessoas dentro do IBGE se aproveitassem disso", contou o coordenador sindical. Em Natal, 50 servidores estão

Heracles Dantas

Rogério Campelo explica que movimento pede investimentos, reversão do corte de orçamento e novos servidores parados. Desse total, 35 são temporários. Acampanha de greve vai se interiorizar nas demais agências do interior: Parnamirim, Santa Cruz, Caicó, Pau dos Ferros, Mossoró e Açu. Em Caicó, os servidores já entraram em greve. Em Mossoró, a previsão é que a greve comece na segunda-feira. No total, o IBGE no RN possui 98 servidores do quadro, sendo oito cedidos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), e 86 temporários. O movimento também quer que a carreira dos servidores fique próxima do ciclo de gestão do governo Federal, que abrange servidores, por exemplo, do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA) e Banco Central. Os trabalhadores também querem democratização do IBGE, com a eleição para as principais funções de comando. PRESSÕES Outra medida que complicou a relação dos trabalhadores com a presidente nacional do IBGE, Wasmália Bivar, foi a suspensão da divulgação dos dados da PNAD contínua, sobretudo no que diz respeito

a taxa de desemprego no Brasil. Atualmente, a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) realiza a coleta de dados em apenas seis capitais brasileiras, excluindo completamente as regiões Centro-Oeste e Norte do país. Por outro lado, a PNAD Contínua avaliaria mais de mil municípios de todo o Brasil, o que diminui a margem de erro. No entanto, o resultado da PNAD contínua mostrou que o desemprego no Brasil era um pouco maior do que a PME mostrava. "O que se cogitou era que a gente estava sofrendo na verdade uma interferência política do governo, que descontente com os valores da PNAD contínua disse 'suspende porque a gente está em ano eleitoral'. Para o órgão isso é muito ruim porque a gente perde credibilidade. Como é que a gente vai dar um retrato fiel do país se esses dados podem sofrer pressão política?", analisou Rogério Campelo. No ano início do ano passado, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia afirmado que o número de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo IBGE,

estaria incorreto. Na ocasião, o instituto não recuou e disse que percentual de crescimento do país não estava equivocado.


Economia

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 7

Arquivo

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

administracao@jornaldehoje.com.br

Erros que precisam ser corrigidos para a retomada do Turismo no RN n O fato de Natal estar incluída entre as cidades-sedes da Copa do Mundo de Futebol de 2014 (certamente o acontecimento desportivo de mais larga repercussão no planeta), e de, simultaneamente, estar sendo aquinhoada por um conjunto de obras públicas que dará à cidade e à região metropolitana um padrão de infraestrutura bem acima da média dos demais centros urbanos nordestinos do seu porte, contribuirá, sem dúvidas, para alavancar em nosso meio algumas atividades econômicas que se acham em crise ou atravessam fase demorada de estagnação, como é o caso do turismo. n Quem não lembra que há pouco mais de dez anos Natal recebia mais de um milhão de turistas por ano? E que quase 300 mil deles eram estrangeiros, procedentes de países como Portugal, Espanha, Itália, Suécia, Noruega, Alemanha, Holanda, Inglaterra, França?... n E que no Aeroporto Internacional Augusto Severo pousavam por semana, nos períodos de alta estação, até mais de 40 voos charters internacionais, sem falar em outras dezenas de voos extras das companhias aéreas brasileiras trazendo turistas do Sul e Sudeste para desfrutar das belezas naturais, do sol, da hospitalidade e razoável segurança que a comunidade potiguar sabia proporcionar aos visitantes?... n E quem também não recorda que, graças a um trabalho sequenciado de investimentos (públicos e privados) em projetos como o polo hoteleiro da Via Costeira, o balneário da Pipa, a ampliação do Centro de Convenções de Natal, a reforma e ampliação do terminal aéreo, a urbanização da Praia de Ponta Negra, a implantação de uma rede variada de bons restaurantes, bem como graças a uma política que compreendia e valorizava a divulgação lá fora do turismo local, Natal chegou a se posicionar nacionalmente como um dos melhores destinos turísticos do país?... n Infelizmente, os tempos agora são outros. n A atividade econômica do turismo, talvez a mais democrática e abrangente que o Rio Grande do Norte já experimentou, capaz de gerar oportunidades de negócios e de lucros para ricos e pobres (desde o megainvestidor disposto a construir hotéis e resorts até o simples operário que descobre a vantagem de trocar o emprego de salário mínimo pelo dinâmico comércio de coco verde nos calçadões da praia), deixou de merecer as atenções do Poder Público, que ultimamente parece estar esquecido da sua obrigação e função social mais importante, que é a de atuar como agente indutor do desenvolvimento. n Faz tempo que não se constroem novos hotéis na "Trade" turístico quer fazer do Augusto Severo um Centro de Convenções n Empresários que compõem o chamado "trade" turístico de Natal estão se articulando no sentido de comprometer os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte nas eleições deste ano com o projeto de transformação do recém desativado Terminal de Passageiros do Aeroporto Internacional Augusto Severo no futuro Centro de Convenções da região metropolitana. n Contando com terreno de sobra para construção de grandes auditórios, pavilhões cobertos para feiras e exposições, parques de estacionamento para milhares de automóveis, o espaço que vinha servindo até agora para atender ao tráfego aéreo comercial possui a vantagem de estar servido por excelentes vias de acesso, sem haver necessidade de desapropriações. n Além disso, para o atendimento das necessidades de um aeroporto militar, a Base Aérea ainda continuaria dispondo de

Via Costeira, apesar de ainda existir ali, de frente para o mar, uma dúzia de valiosíssimos lotes de terrenos para este fim, desocupados e baldios, que em qualquer lugar do mundo com vocação turística estariam sendo disputados a peso de ouro pelas mais renomadas cadeias hoteleiras internacionais. Aqui, governantes sem visão e "ambientalistas" movidos a ideologias retrógradas criam todo tipo de obstáculo à conclusão de um projeto que poderia assegurar a Natal o maior e melhor complexo hoteleiro a beira-mar da América do Sul. n Há mais de uma década que o Governo do Rio Grande do Norte decidiu retirar o turismo das suas prioridades. Recursos para investir em divulgação turística foram suprimidos. Parcerias com operadoras para o incremento dos voos charters para Natal passaram a ser consideradas picaretagem. Pedido de isenção do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) para o querosene de aviação consumido pelas aeronaves fretadas continuam dormitando nas gavetas governamentais, cheias de má vontade e de incompetência, enquanto os charters - gozando desse incentivo fiscal no Ceará - descarregam em Fortaleza, toda semana, milhares e milhares de turistas. n Agora, resolveram desativar o Aeroporto Augusto Severo e substituí-lo, às vésperas da Copa do Mundo, pelo Aeroporto Internacional Aluízio Alves, que ainda carece de bons acessos e, em verdade, ainda se encontra em obras. Embora reconheçamos a inexorabilidade da mudança por exigência da expansão urbana, ainda assim a entendemos, neste instante, como mais um gol contra o nosso turismo. n Há quem estime em até mais de 100 mil o número de turistas que visitará Natal durante o período da Copa, dezenas de milhares deles vindos do exterior. Ao desembarcarem no novo terminal aéreo entrarão na cidade enfrentando o trânsito desorganizado da zona Norte, vislumbrando pobreza e até miséria, formando assim de Natal uma imagem bem diferente da que teriam se entrassem pela zona Sul, procedentes do Aeroporto Augusto Severo. n Por esse e por tantos outros motivos, acreditamos que está mais do que na hora da nossa classe política voltar a agir no sentido de ressuscitar a atividade turística no Rio Grande do Norte, com planejamento, determinação e prioridade. n Se com tanto descaso e desacertos ainda continuamos tendo o turismo como principal atividade econômica em Natal, garantindo emprego e renda para mais de 120 mil pessoas, por que não corrigir os erros cometidos?

todas as boas condições, sem qualquer prejuízo de infraestrutura, bastando que lhe fosse repassada a área da antiga estação de passageiros. n Por outro lado, o atual Centro de Convenções de Natal, às margens da Via Costeira, não tem mais como ser ampliado sem que isto implique no avanço sobre o Parque das Dunas. Com capacidade de receber eventos para no máximo 4 mil pessoas, o equipamento já não atende às necessidades do mercado. n Hoje, qualquer congresso brasileiro de profissionais liberais (como médicos, advogados, etc.) chega a atrair acima de 6 mil participantes, o que acabará provocando a curto prazo a saída de Natal do circuito de grandes eventos. Enfim, o RN se torna área livre de aftosa e pecuaristas comemoram n Com o reconhecimento dos Estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão e do Norte do Pará como áreas

onde está erradicada a febre aftosa, feito nesta quinta-feira, em Paris, pelos 178 países que integram a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), desaparecem de agora em diante as restrições que se faziam lá fora às importações de carnes procedentes do Brasil. n Para o sucesso dessa luta foi importante a colaboração da classe dos agropecuaristas de todos esses Estados, que nos últimos quinze anos cumpriu a exigência do Ministério da Agricultura e dos institutos estaduais responsáveis pela política de saúde animal de vacinar semestralmente os seus rebanhos bovinos e bubalinos. n Agora, sob o novo status de "zona livre de febre aftosa" (embora ainda permaneça existindo a obrigatoriedade de vacinação), abre-se um novo horizonte para a economia rural da Nordeste, especialmente para a seleção de animais de raças puras, já que os plantéis saídos de criatórios da região poderão transitar e ser comercializados em todas as exposições agropecuárias do país.

Projeto de Walter Alves tem como objetivo punir quem acaba atrapalhando serviços importantes passando trotes telefônicos

Projeto coloca prejuízo dos trotes na conta dos autores “BRINCADEIRAS”

PODERÃO CUSTAR CARO APÓS NOVA LEI

Aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, o projeto de lei que coíbe os trotes telefônicos contra serviços de atendimento de urgência e emergência prevê punição aos responsáveis pela prática com o ressarcimento das despesas geradas aos cofres públicos com o ato. O pagamento, conforme o documento, de autoria do deputado estadual Walter Alves, deve ser feito na fatura da linha telefônica usada para o trote e a intenção é conscientizar a população para os prejuízos financeiros e humanos causados pela ação criminal. "Os serviços de urgência e emergência possuem grande relevância social. Contudo, de forma frequente, os operadores destes serviços são acionados indevidamente por pessoas que simulam situações que, em alguns casos, mobilizam pessoas e viaturas. Os prejuízos são grandes tanto para o Poder Público, quanto para o cidadão que realmente está precisando do atendimento. Cremos que estamos dando um importante passo no sentido da conscientização dos cidadãos em relação a esse tipo de atitude negativa que vem crescendo de maneira alarmante em nosso Estado", explicou.

Walter disse que é comum pessoas ligarem sem necessidade para serviços como responsáveis por remoções ou resgates, combate a incêndios ou ocorrências policiais, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, somente com o intuito de atrapalhar o andamento dos serviços e atendimentos. Nesta situação, se enquadram tanto crianças que ligam por "brincadeira", como adultos que simulam uma ocorrência real e mobilizam equipes que poderiam estar em atendimento a uma situação de desastre. "Em casos de emergência, em que uma pessoa tenta entrar em contato com a polícia ou alguém querendo informar os bombeiros sobre um incêndio, por exemplo, qualquer minuto perdido pode ser fatal. Isso, porque alguém passando um trote ou ligando sem necessidade está ocupando uma linha que pode ser essencial para outra pessoa. Um minuto perdido em um atendimento pode custar até mesmo a vida de alguém", afirmou o deputado. Ele explicou ainda que as próprias instituições alvos de trotes devem elaborar uma planilha especificando todos os custos gerados

pela falsa ocorrência relatada. O projeto de lei foi aprovado nesta semana e deve ir à votação por outras duas comissões da Assembleia Legislativa. Caso seja aprovado em todas, o documento será encaminhado para ser sancionado pela governadora Rosalba Ciarlini. Para o advogado e coordenador do Procon Estadual, Ney Lopes Júnior, a ideia do projeto é bemvinda, mas a forma mais eficaz de se punir uma pessoa que tem o costume de passar trotes é a instauração de inquérito judicial. Para ele, o rastreamento da linha de telefone usada para a prática é a mais segura, como ele pode comprovar recentemente, após receber uma série de chamadas contendo ameaças. "É mais prático e rápido. No meu caso, comuniquei os telefonemas à Polícia Militar e foi montado um esquema para flagrar o responsável pelos trotes, que eram feitos de um orelhão público. Eles conseguiram prender a pessoa fazendo o rastreamento das ligações. Infelizmente, ainda há muitos casos de trotes telefônicos para os serviços de urgência e emergência, que pode colocar a vida de uma pessoa em risco. Por isso, acredito que um inquérito criminal tenha mais efeito".

> NA ZONA SUL Arquivo

Corrida de garçons marca fim de festival gastronômico O encerramento do 9º Festival Gastronômico Brasil Sabor, realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) durante o mês de maio em Natal, aconteceu com a terceira edição da Corrida dos Garçons, na manhã deste sábado (31). Os competidores, que correram segurando bandejas com garrafas de água mineral, estavam animados e trocavam dicas para conseguir um bom desempenho no evento. "É muito difícil conseguir correr equilibrando as garrafas sem derrubá-las, por causa do atrito do plástico das embalagens com o inox das bandejas, mas vou tentar vencer a corrida. Como não tive tempo para treinar, o jeito vai ser pensar no nosso trabalho do dia-a-dia mesmo e tentar não derrubar nenhuma delas",

disse Rony Peterson, sorrindo. Correndo pela segunda vez, Genilson Soares disse que a competição deste ano estava mais difícil e que, por causa disso, pensou em diversas estratégias para ganhar a disputa. Ele, que não conseguiu se classificar no ano passado, acredita que a iniciativa é uma forma bem-humorada de envolver os profissionais, que trabalham duro servindo os clientes em bares e restaurantes de Natal. "No ano passado, a concorrência foi bem maior, mas o nível de dificuldade foi menor. Mas não ganhei por inexperiência mesmo, pensei que se corresse devagar eu conseguiria equilibrar a torre e venceria, mas tem que ser rápido mesmo. E o bom é que a empresa que trabalho, que é filiada à Abrasel, nos

incentiva bastante a participar da corrida, por isso, estou aqui", afirmou. O Festival Brasil Sabor, que tem o intuito de promover a gastronomia regional e valorizar os ingredientes locais, contou com a participação de diversos estabelecimentos de Natal, que ofereceram vários pratos selecionados com preços abaixo do valor de cardápio. Segundo o executivo da Abrasel no Rio Grande do Norte, Glênio Sarmento, o primeiro lugar recebe como premiação a quantia de R$ 200; o segundo, R$ 100 e o terceiro colocado, R$ 50. "A corrida foi divulgada em todos os bares e restaurantes que são filiadas à entidade no Estado, para que cada uma envie seus representantes para a disputa", explicou.


8 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Sábado e Domingo

Fotos: Wellington Rocha

Autoridades participaram da inauguração do aeroporto, que contou com o lançamento de um selo comemorativo. Ao lado, passageiros já utilizando as dependências do novo terminal

Políticos e curiosos lotam novo aeroporto de Natal em seu primeiro dia de operação TERMINAL CONSTRUÍDO EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE É O PRIMEIRO PRIVADO DO BRASIL A ENTRAR EM ATIVIDADE MARCELO HOLLANDA HOLLANDAJORNALISTA@GMAIL.COM

Com 20 minutos de antecedência e sob um céu de brigadeiro, pousou às 9h20m deste sábado a primeira aeronave a tocar a pista do novo aeroporto internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante. Foi uma aeronave da TAM Linhas Aéreas, prefixo JJ3306, procedente de São Paulo, com escala em Brasília. A bordo, um dos primeiros passageiros a desembarcar foi o auditor de contas internas da Secretaria da Fazenda, Severino Marques de Oliveira, 72 anos, natural de São Gonçalo, há 54 anos radicado na capital federal. "Sou natural da terrinha (São Gonçalo), mas sou um candango também e estou numa felicidade danada de estar aqui", disse Severino, tratado com uma espécie de celebridade. Candango é a expressão usada para definir as pessoas de várias partes do país que ajudaram a construir Brasília nos tempos do ex-presidente JK. Mas o auditor não estava sozinho entre as “celebridades”. A poucos metros de onde ele estava, do saguão principal, a governadora Rosalba Ciarlini; a ex-governado-

ra Wilma de Faria, atual vice-prefeita de Natal, e o presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves dividiam o mesmo espaço, primeiro a alguma distância regulamentar e depois praticamente ombro com ombro tendo a separálos apenas o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado. "Isso não se vê todos os dias", comentou um aposentado natalense que a tudo observava perdido na pequena multidão de correligionários dos políticos presentes, entre eles o senador licenciado e Ministro da Previdência, Garibaldi Alves; a deputada Fátima Bezerra e o presidente da Assembleia, Ricardo Motta. Ao som da Banda de São Gonçalo do Amarante, que puxava ritmos nordestinos consagrados, foi lançado oficialmente o selo e o carimbo comemorativos ao primeiro vôo e ao início de operações do novo aeroporto, com a presença do diretor presidente do Consócio Inframérica, Alysson Paolinelli, que está em Natal há uma semana, mas só se expôs para os jornalistas hoje. A primeira providência dos assessores do grupo que construiu e administrará o novo terminal foi desmentir a notícia veiculada na

imprensa, hoje, de que a Receita Federal havia proibido pousos e decolagens internacionais, que continuariam no Augusto Severo, em Parnamirim. Na madruga deste sábado, por volta das 1h30m, saiu publicado numa edição extra do Diário Oficial a homologação para o funcionamento do Aluizio Alves para operações internacionais, depois de cumpridas cerca de 10 simulações exigidas pelas autoridades. "De fato, até ontem à tarde faltava a última dessas simulações - de prevenção de bomba -, mas ela foi realizada e a autorização saiu de madrugada", informou uma assessora. Alheio a todas essas notícias, as autoridades começaram a chegar desde às 8h30 ao novo aeroporto. A governadora Rosalba Ciarlini apareceu pouco depois das 9 horas, arrastando um pequeno comboio de carros de assessores, que não conseguiram acompanhá-la por causa da velocidade em que vinha a caminhonete preta da chefe - acima dos 120 km horários pelo novo acesso recentemente iluminado que separa o terminal da BR 406. O prefeito Jaime Calado estava visivelmente radiante, conver-

sando longamente com o deputado Henrique Alves e depois com a exgovernadora Wilma de Faria. À medida que se aproximava o momento da inauguração oficial do aeroporto, os grupos nitidamente separados foram se aproximando até estarem praticamente juntos. Rosalba e Wilma se trocaram alguma palavra, não foi percebido. Mas o deputado Henrique trocou duas palavras com a deputada Fátima Bezerra, depois da declaração da presidente Dilma Roussef que torce pela eleição do peemedebista para o governo do RN. DEMÉTRIO DÁ NOVO PRAZO PARA ACESSOS O presidente do Departamento de Estradas de Rodagens e secretário da Copa 2014 em Natal, Demétrio Torres, garantiu que todas as desapropriações, com exceção de uma, já estão resolvidas e que o acesso ligando a cidade de São Gonçalo ao terminal, compreendendo 2,2 km, estará concluído impreterivelmente em mais duas semanas. Ele justificou os atrasos nas obras principais à mudança da rede de energia elétrica no entroncamento da BR 406 ao acesso do novo aeroporto. E aproveitou para anun-

Rosalba Ciarlini recepciona primeiro passageiro a desembarcar, Severino Marques, de 72 anos ciar que a conclusão do viaduto de acesso será em 46 dias. Embora só esteja no começo de operação, o novo aeroporto Aluizio Alves passou hoje por uma de suas simulações mais reais ao receber centenas de pessoas que não foram para lá porque estivessem com vôos marcados. A presença desse público garantiu que boa parte das 860 vagas de estacionamento fosse tomada.

Ônibus especiais de turismo foram postados na saída do terminal para levar os passageiros que desciam, mas não foi divulgado nenhum detalhe relativo à logística de transporte. O fato é que o movimento atípico da inauguração revelou um terminal até tímido se a demanda for de uma Copa do Mundo todos os anos.

> FIM DE FESTA

Augusto Severo encerra atividades em clima de tristeza Fotos: José Aldenir

ALESSANDRA BERNARDO ALESSABSL@GMAIL.COM

O Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim, foi desativado oficialmente neste sábado (31) pela Infraero, após as últimas decolagens e aterrissagens de vôos comerciais ocorridas durante a madrugada e início da manhã. A estrutura deve ser entregue à Força Aérea Brasileira (FAB) para uso militar, mas nos próximos dias, receberá as delegações das oito seleções e suas comitivas que disputarão partidas da Copa do Mundo em Natal. Em tom de tristeza e desânimo, comerciantes e taxistas que atuaram no terminal passaram o dia retirando materiais e equipamentos das lojas e quiosques. Todos afirmaram que foram pegos de surpresa com a desativação do aeroporto e revelaram que só foram informados disso através da imprensa potiguar. "Não disseram nada a ninguém, fomos surpreendidos no último dia 29 com o aviso de que todos os vôos seriam transferidos para o aeroporto novo e só. Infelizmente, vamos ter que procurar alternativas para continuar sustentando nossas famílias, porque não temos condições de ir para São Gonçalo", falou o presidente da Coopertaxi, Alexsandro Martins. Assim como ele, os lojistas e comerciários também compareceram hoje ao terminal, mas para arrumar e empacotar os produtos e equipamentos usados e levá-los embora. Já alguns taxistas, em tom de desânimo, retiravam os adesivos que os relacionavam ao Augusto Severo, dos veículos e dentro do prédio, dois grupos de funcionários de lojas realiza-

Lojas, restaurantes e corredores do Augusto Severo amanheceram totalmente vazios. Os poucos funcionários presentes no local demonstravam preocupação e lamento com a mudança vam a última confraternização, em meio a sorrisos e choros. "Não sabemos o que fazer, só que estamos aqui para completar o mês de maio. Talvez, a loja seja montada em outro local, mas isso também não foi definido. Fomos todos pegos de surpresa, sem tempo para que pudéssemos nos programar", desabafou a vendedora de uma loja de artigos femininos, que não quis se identificar. Ela, assim como a colega de trabalho, disse que aguardará seu chefe definir o que será feito de hoje em diante, para talvez procurar emprego. "Não sabemos também se vamos continuar na empresa ou não", falou. MANUTENÇÃO CONTINUA ATÉ JULHO Apesar de ter sido desativado, o Augusto Severo contará com equipe de limpeza e manutenção até o dia 31 de julho, quando termina o con-

uma pena grande em fechar esse local", afirmou a auxiliar de serviços gerais Joana D'arc.

Alexsandro Martins, da Coopertaxi: “Soubemos de tudo pela imprensa” trato da Infraero com a empresa responsável pelos serviços. Na manhã de hoje, mesmo após a última decolagem ter sido realizada no terminal, funcionários limpavam os corredores e banheiros do aeroporto. "Recebemos o comunicado que

teremos que vir trabalhar normalmente até o fim do contrato, que se encerra em julho, mesmo sem passageiros ou funcionários. Não sei se teremos trabalho para fazer até lá, já que não terá mais pessoas usando isso aqui, mas o que eu sei é que dá

PASSAGEIROS PODEM USAR TRANSFER PARA NOVO AEROPORTO Parados na entrada do prédio do Augusto Severo, dois turistas aguardavam a chegada do veículo usado para fazer a transferência para o Aeroporto Internacional Aluízio Alves, de onde embarcariam no início da tarde. Eles disseram que foram informados, logo quando chegaram a Natal, que o vôo de volta seria feito a partir do terminal novo, mas, por causa da distância, preferiram ir para o aeroporto de Parnamirim e aguardar o serviço de transferência, que estará disponível pelos próximos 15 dias. "Ainda procurei me informar

com o pessoal do hotel e os taxistas locais, mas ninguém soube nos informar direito como chegar lá, apenas que quem viesse para cá, poderia usar o serviço de translado para o novo aeroporto. Como ele fica distante e o valor do táxi é alto, preferimos vir para cá. Realmente, fica muito longe, mas não podemos fazer nada", afirmou Samanta Ribeiro, que passou uma semana em Natal. Construído no período da Segunda Guerra Mundial, quando foi usado pelos norte-americanos, o Aeroporto Internacional Augusto Severo passou a operar vôos comerciais em 1980. Em 2011, ele passou por uma grande reforma, avaliada em R$ 16,4 milhões e teve sua capacidade aumentada para atender mais de 5,8 milhões de passageiros. E, há apenas um mês, ele foi eleito o melhor aeroporto do Brasil pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). CMYK


Cultura

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 9

Fotos: Divulgação

CURTAS ccpsilva@hotmail.com Fotos: Divulgação

BARULHO Moro ao lado do Centro Administrativo, da Arena das Dunas e às margens da Salgado Filho. Estou com a rotina e os nervos alterados com tanta obra por aqui. Mas, nos últimos dias, as sirenes viraram um terror. Com a proximidade da Copa, os esquemas de trânsito e segurança começaram a ser testados. Os decibéis, sempre em alta por estas bandas, foram amplificados com força. Teve um dia, creio que terça ou quarta passadas, que um helicóptero deu várias voltas na área. A sensação de que temos um padrão de vida iraquiano ficou bem mais evidente. O som dentro de minha casa era de uma zona em conflito. Nunca me senti tão protegido. MÚSICA NA VILA A Casa das Artes, na Vila de Ponta Negra, terá neste sábado (31), às 20h, a o show da banda Igapó de Almas. Idealizada por Pedras Oliveira e Walter Nazário, o lance é experimentar de tudo – do rock a sons de animais. Este ano eles lançaram um álbum (“A”), cujo download gratuito está no www. soundcloud.com/igapodealmas. Ingressos custam R$10,00 e nos dois números a seguir você encontra mais detalhes: (84) 8238 e 9984-9549. 80S

PÁGINAS E LÁGRIMAS Leia "Os Verbos Auxiliares do Coração", de Péter Estérhazy, e saiba como ele fala com todos nós ao revelar dor, culpa e felicidade ao lado da mãe, morta duas semanas antes de começar a escrever CONRADO CARLOS EDITOR DE CULTURA

Em 1986, eu tinha dez anos. Nessa época, como quase todo menino, futebol era minha religião. Mesmo com a fé abalada, pois havia quase duas décadas que a Seleção Brasileira e o Botafogo acumulavam 'títulos morais', jogos importantes transformavam a data em feriado - sofri muito para não virar a casaca para o Flamengo de Zico. No dia do meu aniversário, o novo scratch de Telê Santana estreou na segunda Copa no México, contra a Espanha - inesquecível

por trocarem o Hino Nacional Brasileiro pelo à Bandeira, enquanto Sócrates e sua bandana desdenhavam; e pelo gol espanhol anulado erroneamente. A festa que meus pais organizaram foi completa. Meses antes, uma funesta excursão pela Europa gerou interrogações, nem tanto pela derrota para a então Alemanha Ocidental (2x0), mas, sim, pelos constrangedores três a zero que a Hungria nos aplicou se o ataque tinha Casagrande e Renato Gaúcho, o camisa dez era Elzo (?!) e na ponta esquerda, o veloz e estéril Sidney. A partida completa está disponível no Youtube. Seria o último bom time mon-

tado pelos herdeiros de Puskás. Aquele amistoso em Budapeste foi o preâmbulo da história integral da Seleção de Telê - Parte 2, concluída na disputa de pênaltis com a França. Meu pai gastou muita saliva explicando, para alguém que nunca tinha visto um título sequer, porque éramos os melhores. Lembrei do período após ler "Os Verbos Auxiliares do Coração". O autor, Péter Estérhazy, irmão mais velho do terceiro húngaro a balançar as redes canarinhas naquele amistoso, é um dos escritores frequentemente cotados para receber o Nobel - tem 30 livros publicados. Meus pais estão vivos, mas não

fugi da emoção com "Os Verbos...", livro memorialístico e autobiográfico sobre a mãe de Estérhazy, escrito duas semanas depois da morte da progenitora. Com o inevitável afastamento da fase adulta, muitas vezes por questões geográficas, surgem os momentos felizes, a nostalgia, a culpa, as dores. Estérhazy dividiu a narrativa em duas partes. Na primeira, um homem apresenta suas reminiscências da família, onde irmãos se toleram, enquanto é aterrorizado no desgastante ritual de despedida da mãe. "O pior neste momento seria o pesar de quem quer que fosse [...]". Todo velório é patético e desnecessário. Na segunda metade, Beatriz Viterbo (nome emprestado da personagem de "O Aleph", de Jorge Luis Borges), a mãe, assume a narração para contar detalhes de sua infância e juventude. Entrecortando a voz principal, Etérhazy lançou mão de trechos de clássicos, como Camus,Tchekhov, Mallarmé, Rimbaud, Sartre, Musil e Wittgenstein. São duas estruturas, uma real, outra, sombreada, com a mãe se referindo ao filho como se ele fosse o morto. Os fragmentos, aparentemente desconexos no pé da pagina (citações dos autores), revelam sentido à medida que o fim do livro se aproxima. Estérhazy, fã confesso de futebol, foi longe na tentativa de encararmos o amor parental e a consequente perda do mesmo. Em um dia mais emotivo, páginas e lágrimas viram juntas, como o sofrimento e a existência. OS VERBOS AUXILIARES DO CORAÇÃO Autor: Péter Estérhazy Editora: Cosacnaify Preço: R$ 35,00

Amanhã à tarde (17h), no Teatro Alberto Maranhão, tem a nova apresentação da peça “Mamãe Retrô”. Com direção de Victor Ferreira, a Cia Teatral Dueto reencena o espetáculo que desvela o período em que surgiram Xuxa na tevê, Titãs no rádio e Beto Barbosa no América, para agradar, sobretudo, nostálgicos oitentistas. Ingressos antecipados na Loja PUC do Midway Mall ou na bilheteria do próprio teatro. LIVRO Talvez o mais destacado escritor mexicano vivo, Juan Villoro tem seu livro “Arrecife” lançado pela Companhia das Letras. O escritor e jornalista conta a história de Tony Góngora, ex-junkie que perdeu parte da memoria após usar drogas como quem come farinha e que acabou de aceitar o convite de um amigo para trabalhar em um resort esquisito. Na recreação para turistas, inclui sequestros-relâmpago e encontros com guerrilheiros (quase o que o Rio faz na Rocinha). Já botei na lista. JOANA DOS ANJOS Hoje (31) na VIII Mostra do Filme Cult tem o filme “Madre Joana dos Anjos” (1961), do polonês JerzyKawalerowicz. A história gira em torno de um padre que chega a uma cidade do interior da Polônia sob suspeita de estar sob possessão demoníaca. Ele também será confrontado por suas próprias tentações. A mostra acontece no Teatro de Cultura Popular, na rua Jundiaí, com a sessão às 18h30. TÍTULOS REAIS O amigo catalão Joan Rocasens manda e-mail, ainda amargurado com a temporada sem títulos do Barcelona e a décima conquista europeia do arquirrival Real Madrid, para acusar de fraude os primeiros títulos do time de Puskas (o segundo da dir. para esq) e Di Stefano (o maior jogador argentino de todos os tempos, no centro da foto). Segundo o site www.orgullosodesercule.tv, nos anos 1950 e 1960, o torneio adotava convites para oito times, na hora de compor a tabela. Não eram os campeões nacionais. Por isso, Hibernian, da Escócia, e BSB Young Boys, da Suíça, chegavam às semifinais.


10 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Sábado e Domingo

EM CINCO MESES, 741 ASSASSINATOS E STADO

ACUMULA NÚMEROS DE VERDADEIRA GUERRA CIVIL : MÉDIA É DE QUASE

DIEGO HERVANI REPÓRTER

O Rio Grande do Norte chegou ao último dia do mês de maio com uma marca nada animadora. De acordo com o Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH), 741 pessoas já foram mortas no RN apenas nos cinco primeiros meses do ano. A média é de 4,9 pessoas assassinadas todos os dias, ou 148,2 por mês. As estatísticas apresentadas pela CEDH apontam a Grande Natal com a maior quantidade de

ocorrências, com 441, com a capital potiguar disparada na liderança, com 244 homicídios. Em seguida vem Parnamirim, com 66, São Gonçalo do Amarante, com 32, Macaíba, com 30, Ceará Mirim, com 19 e Extremoz, com 15. Em relação por índice para cada 100 mil habitantes, São José do Mipibu apresenta o maior resultado, com 56,68, seguido de perto por Extremoz, que tem 56,23. Os números traduzem bem o atual momento da segurança no Estado. No início da semana, o Mapa da Violência 2014 divulga-

150

MORTOS POR MÊS José Aldenir

do pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), apontou o Rio Grande do Norte como o Estado com o maior percentual de crescimento nos casos de homicídios entre os anos de 2002 e 2012 no Brasil, com um aumento de 272%. Esse crescimento registrado no território potiguar foi bem superior do que a média nacional, de 2,1%, e do que a média do Nordeste, de 73,5%. Segundo a pesquisa, em 2002 foram contabilizados 301 homicídios, enquanto em 2012 foram 1121 assassinatos.

Confira os dados de homicídios em 2014 Motivação Execução, 535 Agressão, 73 Latrocínio, 33 Confronto, 29 Vingança, 22 Tipo de arma utilizada Arma de fogo, 624 Arma Branca, 62 Espancamento, 16 Ação Contundente, 15

Bairros com maior número em Natal Zona Norte Nossa Senhora da Apresentação, 27 Lagoa Azul, 20 Pajuçara, 17 Zona Oeste Felipe Camarão, 24 Planalto, 14

Quintas, 10 Zona Sul Lagoa Nova, 9 Pitimbu, 6 Nova Descoberta e Neópolis, 5 Zona Leste Alecrim e Mãe Luíza, 7 Rocas, 5 Petrópolis, 4

Rio Grande do Norte foi o Estado do país que registrou maior aumento de assassinatos entre os anos de 2002 e 2012, segundo dados do Mapa da Violência publicados esta semana

> PARALISAÇÃO

Começa greve dos agentes penitenciários Como já tinham indicado no início da semana, os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte entraram em greve neste sábado (31). A categoria reivindica junto ao Governo o envio do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração e o Estatuto para votação na Assembleia Legislativa (AL). “Nós já dialogamos com o Governo há algum tempo para que a nossa categoria seja valorizada. E a

valorização viria com essa proposta que nós apresentamos. Infelizmente, parece que a prioridade do Governo do Estado é a Copa do Mundo e não a segurança pública e o sistema penitenciário do RN. Esse processo vem se arrastando desde 2011 e, agora, na reta final, está sendo protelado nas secretarias”, afirmou VIlma Batista, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte (Sindasp-RN).

O titular da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), Júlio César Queiroz, afirmou que o processo da proposta dos agentes entrou em trâmite apenas em 28 de março de 2014 e que por isso ainda está sendo discutido. “Como existem muitos pontos para serem analisados nesse processo, isso leva um tempo para ser discutido. Além disso, o plano consta um aumento de 200% em algumas situações. Um salário

que é de R$ 3.200, passaria a ser de R$ 9.500. Hoje o salário dos agentes do RN é o 7º do Brasil, com esse aumento ele passaria a ser o 1º disparado, passando inclusive do Distrito Federal. Então esse pedido é algo inexequível. O Estado não tem como arcar”, destacou. O Sindasp alega que o processo está em trâmite desde janeiro e que o Plano ainda não foi analisado por falta de compromisso do Governo.

Sem acordo entre as partes, o Governo deve pedir na justiça a ilegalidade da paralisação. “O Governo não é contra o Plano de Cargos e Carreiras, muito pelo contrário. Eu acho a pauta muito justa, mas só vamos negociar com situações dentro da realidade financeira atual do Estado. Se o sindicato continuar exigindo esses termos que foram apresentados, com o montante exigido, não vamos ter como achar uma solução. Caso a pa-

ralisação realmente ocorra, nós vamos atrás dos meios legais para evitar a paralisação. Se for necessário nós vamos entrar na Justiça para solucionar esse problema”. Durante a greve dos agentes penitenciários, o sindicato afirmou que a categoria está mantendo somente os serviços essenciais para o funcionamento das unidades prisionais, respeitando o efetivo de 30% trabalhando.

> INICIATIVA

Há 12 anos no Rio Grande do Norte, Proerd forma mais 10 mil alunos Há 12 anos trabalhando para tirar crianças e adolescentes do mundo das drogas, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) formará mais uma turma neste sábado (31). A partir das 16h, no Centro Administrativo, 10 mil crianças, na faixa etária de 9 a 12 anos, participarão da solenidade. "O Proerd é um programa internacional, que está há 22 anos no Brasil e há 12 no RN. É um programa desenvolvido pela Polícia Militar em todos os Estados do Brasil, que faz parte da Secretaria Nacional de Segurança Pública. O Proerd trabalha na questão da prevenção das drogas, tanto nas escolas públicas quanto nas particulares", explicou a tenente coronel da PM, Margarida Brandão, coordenadora estadual do projeto. O maior foco do programa são crianças de 10 anos, que estão mais propensas a entrar no mundo das drogas. "A razão da nossa preocupação com as crianças de 10 anos é que elas estão entrando na adolescência. Quanto mais essas crianças estiverem informadas e preparadas, maior será a possibilidade delas se afastarem da questão das drogas e violência. Nessa idade, as crianças sofrem muita pressão de amigos, vêem muita coisa na televisão, elas são facilmente influenciadas", afirmou Margarida. Com a turma que irá se formar neste sábado, o Proerd já beira os 600 mil atendimentos. Somente em Natal, o programa atende quase 85% das escolas públicas e particulares. "A nossa expectativa é de que nos próximos anos o programa consiga atingir os 100% de atendimento em

não queriam. Nós mostramos para esses pais a necessidade de se dialogar com os filhos sobre esses assuntos, pois muitas vezes o primeiro contato das crianças com drogas, álcool e violência acontece dentro de casa", explicou Margarida Brandão. Além de discutir sobre a temática com os filhos, os pais também são orientados a observar o comportamento das crianças na comunidade onde elas vivem. "O contexto social da comunidade onde essas crianças estão inseridas também é um fator que pode levar essas crianças para a criminalidade. Muitos jovens encontram uma situação na escola totalmente diferente da realidade da comunidade onde ela vive. Por isso os pais precisam ficar atentos ao comportamento dessas crianças", frisou a tenente coronel.

Margarida ainda lembrou que programas para o desenvolvimento das crianças precisam ser prioridade nas políticas públicas do Governo. "Nos últimos quatro anos a gestão municipal deixou de fazer muitas coisas para os jovens. Muitos programas que existiam foram fechados por falta de investimento. Com isso os jovens ficam ociosos, sem ter o que fazer e acabam buscando outras situações, muitas vezes que incluem a criminalidade". "Acho que enquanto a nação não entender a juventude como prioridade de atendimento, a situação do país não vai mudar. Hoje os nossos jovens são os que mais matam e os que mais morrem. O Governo tem que investir não só em educação, mas também em esportes".

Policiais capacitados vão as escolas passar orientações aos jovens alunos, com foco voltado no combate as drogas todo o Estado. O motivo pelo qual isso ainda não é possível é que não temos o efetivo suficiente para isso", frisou Margarida, que explicou que não é qualquer policial que é selecionado para participar do Proerd. "O programa funciona durante seis meses. Nesse período, os nossos policiais vão uma vez por semana nas escolas e ficam uma hora explicando sobre o assunto. O tema depende da realidade atual da cidade, de qual problema tem sido mais constante. O policial que faz parte do programa passa por todo um treinamento. Muitos deles são formados em algum curso acadêmico, em pedagogia. Também trabalhamos as temáticas com esse policial, que recebe instruções na

questão educacional e social. Essa casadinha é muito importante na luta contra as drogas". Apesar de não escolher escolas específicas, os coordenadores do Proerd fazem um trabalho diferenciado em determinadas escolas. "Apesar de atendermos escolas públicas e particulares, fazemos uma seleção de acordo com a realidade da escola. Temos escolas que têm um histórico de violência e uso de drogas, então fazemos um trabalho especial em cima da realidade daquele local. Além disso, também temos outros programas nesses lugares, como a "Ronda Escolar" e "A Segurança Começa na Escola”, que junto com o

Proerd tem conquistado um resultado muito interessante nesses locais", comentou a tenente coronel.

Copa do Mundo 2014 será tema do desfile

PAIS TAMBÉM SÃO ORIENTADOS Além do trabalho feito com as crianças, o Proerd tem a preocupação de trazer os pais para participar das atividades. "No Proerd nós estamos sempre estudando e nos informando para buscar melhorar o nosso atendimento. Com isso identificamos a necessidade de trazer os pais para participar. Muitas vezes as crianças chegavam em casa e queriam conversar com os pais sobre o que viu no Proerd, mas os pais não sabiam conversar sobre o tema ou

A formatura deste sábado terá toda uma programação especial. Os jovens farão um juramento no qual se comprometerão a permanecer longe das drogas e da violência, além de receberem um certificado de conclusão do programa. Antes disso os alunos farão um desfile no qual a Copa do Mundo será o tema principal. "Os alunos irão homenagear a Copa do Mundo. Eles irão mostrar os títulos da seleção, homenagear a Copa em Natal. É um

momento bem descontraído. Queremos que esses jovens se sintam bem depois dos seis meses de curso para que eles levem tudo o que aprenderam no curso para a sociedade", comentou a coordenadora do Proerd. O evento também contará com apresentações musicais com a temática de prevenção em forma de paródias, além de estandes de exposição de órgãos e unidades da Segurança Pública do Estado.


Cidade

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 11

edadC i

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

REPERCUSSÃO

História das Copas - 1990 Desde a divulgação da tabela oficial, eu percebera que aquela seria uma copa sem magia. O duplo fracasso da geração Zico, em 82 e 86, deixou traumas profundos na alma do torcedor. Nem o álbum de figurinhas mexeu com meu ludismo copeiro. Treinada por Sebastião Lazaroni, a seleção brasileira embarcou para a Copa da Itália com uma geração homogênea no quesito natalício, toda nascida nos anos 1960 (exceção de Tita), e que acabou nivelada também no fraco futebol naufragado na segunda fase. E nem era tão medíocre assim o elenco, com craques como Romário, Bebeto, Careca, Müller, Mauro Galvão, Silas, Renato Gaucho, Branco e aquele que logo se tornaria o maior goleiro da história do futebol nacional, Claudio Taffarel, então com 24 anos. O baixinho Romário viajou sob a sombra de uma contusão sem hora exata para sanar, entrou em campo contra a fraca Escócia e logo deu lugar ao são-paulino Müller. As três vitórias na primeira fase tiveram o dom de iludir, contra Suécia, Costa Rica e Escócia. Se o torcedor mais exigente da Copa 2014 resmunga da qualidade musical desses tempos de "Lepo Lepo" e "Beijinho no Ombro", lembro que em 1990 o ambiente pacheco foi emulado pelas lambadas de Beto Barbosa. Até a cerveja era ruim: Malt 90. Bom, mas passamos para as oitavas com dois gols de Careca e dois de Müller, pelo menos mostrando que o time não sentia a falta de Romário. O tempo todo, eu ficava lembrando que estava fazendo 20 anos da mais esplêndida copa, a do México em 1970. No bairro da casa dos meus pais, Nova Descoberta, ainda havia aquele clima bissexto de futebol religioso, algumas ruas estavam enfeitadas de bandeirinhas e os meninos jogavam bafo com as figurinhas das 24 seleções no álbum ilustrado da editoria Panini. O próximo jogo do Brasil seria contra a Argentina, numa tarde de São João, 24 de junho, e os comentaristas da TV acreditavam que uma vitória sobre os rivais históricos engrenaria a seleção numa copa em que ninguém se mostrava tão superior aos demais. Se eu não estava empolgado com o time, estava muito eufórico com o primeiro aniversário da minha coluna no Diário de Natal, a ser completado naqueles dias. E na coluna manifestei uma ideia que seria posta em prática pelo amigo Edivan Martins. Eu queria celebrar os 20 anos da Copa de 70 com os mesmos amigos da infância, os meninos da Rua e da Travessa Mário Lira que se espremeram na casa do meu televizinho para torcer por Pelé, Tostão, Gerson, Rivellino, Jairzinho e companhia.

É FATO

Manchete na capa do jornal Público, de Madrid (não confundir com o homônimo de Lisboa): "A indignação brasileira devora a Copa de Dilma". No corpo da matéria, destaque para os protestos contra os gastos públicos e a corrupção no evento.

Os petistas Fátima Bezerra e Fernando Mineiro silenciaram sobre o comentário de Dilma Rousseff de desejar ver o RN governado por Henrique Alves. Não têm o que dizer, já que eles próprios desejavam formar chapa com o PMDB da família Alves.

OS MILICOS

LITERATURA

"O problema de Dilma é que, na hora da Copa, emergiram movimentos que nem sempre se subordinam às conveniências do Partido. A presidente resolveu, então, militarizar provisoriamente o país". Demétrio Magnoli, na Folha de S. Paulo.

O poeta, ensaísta, historiador e diplomata paulistano Alberto da Costa e Silva, 83, é o vencedor do Prêmio Camões 2014, pelo conjunto da obra, recheada de livros sobre a história e a cultura da África. Ele irá receber 100 mil euros pela honraria literária.

RISÍVEL

LITERATURA II

O PT correu atrás do Paulo Maluf, posou para fotos com Maluf, ouviu Maluf, fez acordo (de princípios, como diz Rui Falcão) com Maluf. Aí os manés de Natal vomitam nas redes sociais que a imprensa é culpada pelas críticas da sociedade ao fato.

Edivan, que tinha na sua agenda de vereador os nomes e o destino de cada um dos antigos colegas, quase todos seus eleitores, arregimentou a turma de agora homens com mais de 30 anos e menos de 30 dinheiros. Só não deu para reuni-los na mesma casa. O professor Daniel, nosso anfitrião de 70, já não morava nas Quintas, por isso fomos todos para a casa de Waldomiro, sogro de Edivan e meu pai de adoção afetiva. Havia sido ali que nós assistimos a Copa 74, torcendo pelo conterrâneo Marinho Chagas. Uma equipe da TV Cabugi contou a nossa história e foi registrar in loco o reencontro de dezenas de amigos, vinte anos depois. Uma tomada nos telhados das casas mostrou um dossel de antenas como antítese das únicas três casas com televisores na copa do tri. Fui entrevistado com minha filha no colo, então com 5 aninhos, e fiz comparações temporais com a própria esposa de Edivan, Valéria Martins, que tinha em 1970 mais ou menos a idade da minha menina. O repórter nos perguntou se a alegria se repetiria. No meu íntimo, eu já sabia que não haveria em mim a repetição da euforia dos tempos de garoto, aquele reencontro tinha mais importância pelos personagens reunidos do que pela seleção brasileira. Minha pátria de chuteiras se acabou no Estádio Sarriá, em 1982. Os resíduos futebolísticos de 1970 se acabaram naquela tarde de 1990 quando meus amigos de infância arregalaram os olhos e fizeram figa no momento em que Maradona venceu três brasileiros e deixou Caniggia diante de Taffarel, a 10 minutos do fim. Eliminados pelos argentinos e repetindo um fracasso só visto em 1966, quando caímos ainda na primeira fase diante de húngaros e portugueses. Quatro anos depois, aquela geração de Dunga, Taffarel, Ricardo Gomes e Ricardo Rocha conquistaria o tetra. Mas, aí, já é outra história. (AM)

O escritor e jornalista americano Carlos Harrisson, ganhador de um Prêmio Pulitzer, acaba de lançar mais uma obra de belo conteúdo literário e importância histórica. Em "Os Fantasmas de Hero Street", fala de soldados esquecidos na Segunda Guerra.

JOAQUIM BARBOSA

CLÁSSICO

"Com alguma margem de certeza, pode-se dizer que, sem a presença de Barbosa na condução daquele processo, não se conheceria até hoje o desfecho de um caso que se arrastava havia anos pelos meandros da Justiça". Editorial da Folha de S. Paulo.

Um dos grandes destaques na Feira do Livro de Lisboa é a edição compilando num só volume o clássico "A Morte de Virgílio", do austríaco Hermann Broch, lançada pela editora Relógio D'Água, fundada em 1983 por um grupo de jornalistas portugueses.

POLÍTICA

POESIA E CINEMA

A maioria absoluta da sociedade brasileira, ainda não contaminada pela delinqüência ideológica da esquerda revanchista e retrógrada, quer que Joaquim Barbosa entre na política. E que use do conhecimento privilegiado para combater os aloprados.

O ator brasileiro Rodrigo Santoro vai atuar ao lado de John Malkovich e Rhys Ifans numa produção independente sobre a vida de Dylan Thomas, um dos maiores poetas de língua inglesa do século XX, morto em Nova York com apenas 39 anos.

Musa da canarinho Na Copa do Mundo de 1982, a modelo Luiza Brunet sacudia a torcida brasileira com seus 20 anos de curvas perfeitas. Foi capa da revista Manchete na condição de "madrinha" da seleção. Hoje, aos 52 anos, ela repete aquela foto para um ensaio da revista GQ. A camisa amarela ainda é a mesma, mas o futebol da geração Zico e Falcão (ela era apaixonada pelo gaúcho) e a revista Manchete não existem mais.

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br / Twitter: @DaniloSa

Pau e circo

NELSON MOTTA COLUNISTA D’O GLOBO

‘Macaco que muito mexe quer chumbo” é um velho e sábio ditado mineiro sobre os perigos da superexposição e do exibicionismo, mas certamente nem passou pela cabeça de Lula e Ricardo Teixeira quando fizeram o diabo para trazer a Copa do Mundo para o Brasil, imaginando os benefícios políticos e comerciais e esquecendo os riscos e consequências de se colocar no centro das atenções do mundo como sede de um evento dessa grandeza. E veio chumbo grosso. Recebidas como ofensas ao país, as críticas internacionais foram respondidas com bravatas grandiosas e apelos ao patriotismo paranóico, como se os estrangeiros só revelassem as mazelas e precariedades que estamos cansados de conhecer por maldade, inveja e má-fé, ou talvez por tenebrosas conspirações para atrapalhar a nossa Copa. É reserva de mercado: só nós podemos nos esculachar. Mas, depois de sete anos, das 167 intervenções urbanas prometidas, só 68 estão prontas e 88 atrasadas, e Lula explicou tudo: “Vai levar alguns séculos para a gente virar uma Alemanha.”

ANTES TARDE...

Divulgação

O complexo de vira-latas também se caracteriza pela incapacidade de reconhecer erros, de responder a críticas e de tentar disfarçar o sentimento de inveja e inferioridade com a força bruta de hipérboles, bravatas e rosnados. Quando Nelson Rodrigues disse que a vitória na Copa de 1958 nos livrou do complexo de vira-latas, ao contrário de Dilma, não entendi que havíamos nos tornado cão de raça ou mesmo cachorro grande, mas que nos livrávamos do complexo porque nos assumíamos como vira-latas bons de bola. Sim, a vira-latice étnica e cultural é uma de nossas características mais fortes, para o bem e para o mal, e isso não há Copa nem metáfora genial que mude. Nesse sentido, ninguém é mais vira-latas do que os americanos, que também são os cachorros grandes do mundo. Outra expressão atual da vira-latice é a ostentação, como o novo estilo de funk que celebra a riqueza e o exibicionismo, com orgulho e sem vergonha. É a trilha sonora perfeita para o Brasil ostentação da propaganda oficial que nos mostra no melhor dos mundos e fazendo a Copa das Copas. Macaco que muito mexe… (Publicado n’O Globo 31/05/2014)

Pronto, finalmente o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante entrou em funcionamento. E agora? O que será do Rio Grande do Norte? Será que todos os problemas do Estado serão resolvidos? A população potiguar terá, enfim, o desenvolvimento econômico prometido desde o início das discussões em torno do projeto? E quando isso tudo vai acontecer?

... DO QUE NUNCA

A importância do novo terminal é indiscutível. O RN jamais teria capacidade para crescer sem uma logística de alto nível. Mas só isso não basta. A nossa classe política precisa agora, mais do que nunca, buscar alternativas para atrair ao território potiguar grandes investimentos, voos internacionais, turistas, indústrias de peso. Sem isso, o investimento acabará se transformando em um elefante branco.

FUTURO INCERTO

No meio de tudo isso, o clima de quem passou pelo Aeroporto Augusto Severo na manhã deste sábado (31) era de fim de festa. Lojas fechando as portas, encaixotando o restante das mercadorias, funcionários se despedindo. Os taxistas ainda estavam por lá, esperando passageiros que não chegarão mais por ali. Agora, é preciso decidir urgentemente o que será dessas pessoas e qual o destino do Augusto Severo.

DESTINO

Em tempo, não é das mais acertadas a decisão de devolver o terminal de Parnamirim para a Aeronáutica. O ideal, seria transformar o equipamento em algo de utilidade pública, como um teatro, centro de convenções ou até algo voltado para a iniciativa privada, como um shopping. Mas, pelo visto, será ao contrário.

Gira Mundo Divulgação

A notícia é destaque no portal Uol, e vai fazer muita gente se lembrar da infância e das tardes ligadas na Sessão da Tarde. A casa da região de Chicago onde Cameron, amigo de Ferris Bueller, "matou" a amada Ferrari de seu pai em uma cena icônica de "Curtindo a Vida Adoidado" (1986) finalmente tem um novo proprietário. De acordo com o jornal local "Crain's Chicago Business", a casa modernista em Highland Park foi vendida na quinta-feira (29) por 1,06 milhão de dólares. A imobiliária Coldwell Banker Previews não informou quem foi o comprador da casa de aço e vidro, com quatro quartos, construída à beira de um barranco arborizado.

Megafone José Aldenir

“O brasileiro tem que confiar na proteção de Deus”

GERALDO FERREIRA PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS, SOBRE A SITUAÇÃO DOS HOSPITAIS DO PAÍS PARA A COPA DO MUNDO.

MARKETING

Três famílias natalenses são as estrelas de uma campanha publicitária que acaba de estrear. O novo lançamento imobiliário da cidade, o Palazzo Cristal em Petrópolis, investiu em uma campanha que valoriza a beleza, as famílias e os personagens da cidade. Os casais convidados para atuar foram os jornalistas Luís Henrique e Helga Oliveira, a jornalista Juliska Azevedo com Pedro Costa e o músico Jolian Joumes com Andreza Varela.

MERCADO

Com mais de 30 anos de tradição no mercado da construção civil, a Construtora Hema deu início às vendas do Palazzo Cristal. A maior vantagem é que os apartamentos, mesmo nesta fase de pré-lançamento, já estão com obras avançadas e os compradores não terão que esperar muito para receber as unidades.

CHAPELARIA

Foi criada recentemente a “Confraria do Chapéu”, composta pelos jornalistas Joaquim Pinheiro, Flamínio Oliveira, ex-secretário Luiz Eduardo Carneiro e advogado Elias Maciel. O grupo tem se encontrado na Grand Cru, loja especializada em vinhos, no shopping Seaway da Avenida Roberto Freire. Todos devidamente paramentados com seus chapéus Panamá.

PROJETOS

Aos poucos, a construtora OAS começa a revelar seus planos para o futuro do Arena das Dunas. Segundo a revista Exame, a ideia é construir no local uma academia, salão para eventos e até bares para a população natalense. Tudo para recuperar o quanto antes os recursos investidos no projeto, que será explorado pelos próximos 20 anos pela empresa, conforme contrato de parceria público-privada.


12 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Sábado e Domingo Desaboya.com

Daniela Freire POLÍTICA E SOCIAL - daniela.freirecosta@yahoo.com.br Cedida

w MATREIRICE DECIFRADA Segundo confidencia um deputado que conhece os mistérios do Vale do Assú, o prefeito Ivan Junior estaria abusando da chamada 'matreirice' política, querendo servir a dois senhores ao mesmo tempo... >>> O parlamentar conta que Ivan diz que vota em Henrique Alves para o governo e em Fábio Faria para deputado federal... >>> E que quando está junto de Henrique garante que vai se empenhar na campanha peemedebista... >>> Mas, já a Robinson Faria diz que vai ficar "quieto". >>> Como acreditar?

Adroaldo, Saboya e Analis no lançamento do Anuário NDecor Bobflash Mulheresnofds

Paulo Pamplona, vice-presidente do Grupo Gotemburgo, Arlindo Dantas, prefeito de São José de Mipibu, e Ricardo Pamplona, presidente do Grupo Gotemburgo, na inauguração da concessionária de caminhões e ônibus da Volvo no Rio Grande do Norte. O evento aconteceu na nova casa, que está localizada às margens da BR 101, no município de São José do Mipibu, Região Metropolitana de Natal Cedida

w COMPARANDO Na entrevista que concedeu ontem ao Jornal da Cidade, na 94FM, o deputado Henrique Alves teve que responder a pergunta de um ouvinte, que queria saber se ele considera o arco de aliança da presidente Dilma Rousseff um "acordão", já que o PT tem a grande maioria dos partidos e recentemente recebeu a adesão do PTB do ex-presidente Fernando Collor e do PP do deputado Paulo Maluf, antigos desafetos do PT. >>> "Vou começar aqui pertinho. O PT estava junto do DEM e do PSDB em Mossoró e ninguém falou nada. O deputado Leonardo Nogueira, que é do DEM também estava no palanque agora na eleição suplementar, do prefeito que tomou posse", respondeu Henrique, tentando comparar sua articulação no Estado, a nacional.

w COLADINHOS Falando em Henrique... >>> Mais agenda conjunta com a senadorável Wilma de Faria pelo interior do Estado neste fim de semana. >>> Ontem mesmo ele pegou a estrada do Seridó, com destino a Jucurutu. >>> À tarde, Henrique e Wilma foram a Areia Branca, e à noite em Macau.

Com carinhas de satisfação, Fátima Bezerra e Robinson Faria na posse de Silveirinha em Mossoró Sinval de Souza no lançamento da coleção de Inverno Lança Perfume By Dasha

w MUDANÇA DE HÁBITO

Mais do que economizar, criar uma cultura do uso correto dos recursos disponíveis para o funcionamento da instituição no dia a dia. Esta é um dos pontos principais do "TJ + Sustentável", programa lançado esta semana pela Corte Estadual de Justiça. >>> A secretária de Comunicação Social do TJRN, jornalista Juliska Azevedo, explica que a meta do programa é o consumo consciente, com a redução em 3% do consumo com energia elétrica, água, telefonia e Correios e em 5% o consumo de copos descartáveis e resmas de papel.

w TEMPO

O projeto piloto do TJ Mais Sustentável irá ocorrer no período de junho a dezembro de 2014 e o período de referência é a média semestral de gastos aferida em 2013.

w GIRO PELO TWITTER... ...do jornalista João Medeiros: "Engraçado o acordão querer resgatar o RN que eles mesmo contribuíram para afundar. Pensam q nós temos memória curta?";

...do blogueiro Marcos Dantas: "Oito seridoenses com direito a voto na eleição que definirá se DEM dará legenda à Rosalba"; ...do presidenciável Eduardo Campos: "Acada dia fica mais claro que o governo que está aí sequer tem coragem de ouvir a população, quanto mais de assumir os próprios erros".

w QUALIDADE DE VIDA Fazendo a linha "geração saúde", o empresário da RN Econômico, Fernandes Fernandes, é o mais novo adepto das corridas e caminhadas. Esses dias, ele mostrou sua performance atlética por entre as belas vias do chique "Jardins Amsterdã". >>> É que o condomínio da FGR Urbanismo promove agora em seu interior eventos esportivos.

w NOVIDADE A cantora potiguar Roberta Sá está de volta a Natal para um novo show. Na próxima quarta-feira, dia 4 de junho, às 21 horas,

ela comanda do palco do Teatro Riachuelo (Shopping Midway Mall) uma apresentação baseada no seu quinto e mais recente álbum, "Segunda Pele" (MPB Produções e Universal). >>> O show tem ainda o atrativo extra de uma causa nobre: será beneficente, com renda totalmente revertida para as obras de revitalização da Catedral Metropolitana de Natal, na Cidade Alta.

w AJUDA

Sede da Arquidiocese de Natal e destaque arquitetônico na capital potiguar, a Catedral Metropolitana está necessitando de reforma em boa parte da sua estrutura. >>> Além de sanar goteiras e infiltrações, o prédio precisa de melhorias em equipamentos e em suas instalações elétricas e hidráulicas. >>> O show de Roberta Sá será a largada para um projeto criado e desenvolvido com o propósito de levantar recursos para a revitalização da Catedral.

Desfile Tufi Duek no SPFW

w MAIS Recém-chegada de uma turnê pelo Brasil ao lado de bambas como Martinho da Vila e Alcione, além do companheiro de geração Diogo Nogueira, dentro do projeto "Nivea Viva o Samba", a cantora potiguar traz na bagagem mais sambas para o novo show em Natal.

w CONGRESSO A advogada potiguar Rossana Fonseca vai proferir palestra junto com seu sócio paulista Daniel Assumpção Neves na próxima terçafeira (3 de junho), em São Paulo. A explanação terá como tema "Os Impactos na Gestão de Riscos Frente ao Novo Código de Processo Civil" e integra a programação do Congresso do Fórum de Departamentos Jurídicos (FDJUR), que será realizado no Hotel Renaissance, na capital paulista. >>> Dentre o público-alvo do evento, alguns dos principais advogados, gerentes e diretores jurídicos dos maiores grupos privados do Brasil.

Cantinho do Zé Povo BOB MOTTA - bobmottapoeta.com.br bobmottapoeta@gmail.com - Telefone: 9965-6080

O NOVO AEROPORTO - PARABÉNS E PÊSAMES... São Gonçalo do Amarante está em festa! Dr. Jaime Calado, seu comandante; também. Os sãogonçalenses; não sei nem se o "adjetivo gentílico é esse", muito menos, se o grafei corretamente; idem... Natal e o restante do Rio Grande do Norte; "por tabela, que nem sinuca"; da mesma forma. Finalmente o Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante-RN, saiu do papel, tomou forma concreta e está sendo

inaugurado hoje, 31 de maio de 2014. Se eu disser que não estou feliz com isso, estou sendo hipócrita e mentiroso; e a primeira hipótese, eu tenho certeza total e absoluta que não sou. Mexeu nuis meus calo sêco, meu fíi; o matuto qui inziste dento de mim; s'ispoleta, dá a bixiga e grita; na frente seja de quem fô; sem pidí homenage a absolutamente ninguém... Na segunda hipótese, dou a mão à palmatória; e faço

minhas, as palavras do Mestre Ariano Suassuna; segundo as quais; todo escritor é mentiroso... Ainda fazendo minhas as suas palavras, tomo a liberdade de dizer que na minha vida real, tenho muito mais de Chicó do que de João Grilo, d'O Alto da Compadecida; pois João Grilo era astucioso; tentava tirar proveito do que dizia, em benefício próprio, sem se importar com o que pudesse acontecer com as pessoas, por meio de

suas afirmações; enquanto que Chicó, usava sua mente fantasiosa, apenas e tão somente para o entretenimento das pessoas que assistiram a peça, a série e/ou o filme, desde a primeira versão de Glauber Rocha; sem querer prejudicar a quem quer que fosse; transmitindo paralelamente, uma mensagem de otimismo, fraternidade e calor humano; o que é ao fim de tudo o que faço e/ou escrevo; o meu objetivo principal;

além de me ajudar a prover meu sustento... Vossas Insolenças haverão de se perguntar: - E o qui danado tem Ariano Suassuna cum o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante ? E eu lhes respondo de pronto: - Nada! Apenas estou fazendo uma analogia; onde coloco o Novo Aeroporto como Chicó; que tornará (felizmente) realidade a fantasia de muita gente; e repudio os Joãos Grilos da política aeroportuária brasileira (?); que estão fechando o AEROPORTO INTERNACIONAL

AUGUSTO SEVERO, em Parnamirim; o nosso eterno TRANPOLIM DA VITÓRIA... Não sou do "quanto pior, melhor"; o povo da zona norte, de São Gonçalo e de todo o Rio Grande do Norte, merece esse advento maravilhoso que hoje torna realidade, o sonho de inúmeras pessoas. Mas, do jeito que no Rio de Janeiro, em São Paulo e inúmeras capitais; cabe mais de um aeroporto; em Natal também cabe... Ao povo de São Gonçalo do Amarante e seu entorno; meus parabéns; ao povo de Parnamirim e seu entorno; meus pêsames!... CMYK


Cidade

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 13

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w PC DO B O deputado Henrique Alves vem conversando com o PC do B para ter o partido na aliança em torno de sua candidatura ao governo. O partido comunista quer compromissos, afinal não precisa de ideologia. w ESTRANHO Não deixa de ser estranha posição do candidato Henrique Alves: não aceita o voto de Rosalva Ciarlini, mas quer José Agripino como aliado, ambos do DEM. Julga, por certo, que só Rosalba lhe tira votos. w ANOTEM Basta uma chuva forte e demorada em dia de jogo de seleções na Arena das Dunas será o bastante para a cidade mostrar seu verdadeiro retrato, escondido nas bandeirolas, bolas luminosas e penduricalhos. w VERDADE O professor Carlos Gomes, presidente da Comissão da Verdade na UFRN, espera concluir o trabalho dentro de trinta dias depois de ouvir 52 pessoas que sofreram discriminações ou perseguição política. w VISITA - I A governadora Rosalba Ciarlini faz uma visita terça-feira próxima às obras de restauração do Instituo Histórico que precisa de apoio para o trabalho de digitalização do acervo de imagens e documentos.

Talvez tenha sido, de todos, o melhor e o mais sintético retrato do ministro Joaquim Barbosa publicado nas edições de ontem nos jornais nacionais. Livre de adjetivações, os traços vincados por Eliane Cantanhêde desenharam a figura de um homem que feriu todos os limites da boa convivência numa Corte Suprema quando, sequer, precisaria ser como foi para ser tudo quanto desejou ser.

Joaquim ELIANE CANTANHÊDE

A

passagem do primeiro negro a ocupar e a presidir o Supremo Tribunal Federal foi, além de rápida, fulgurante e fora de padrão --como a sua própria biografia. Levado pela mão de Lula como um troféu, para ser um negro dócil e agradecido, Joaquim Barbosa rebelou-se contra o papel e desnorteou o PT, o governo e os próprios pares. Mas, na avaliação correta de um juiz atento, Joaquim poderia ter sido simplesmente altivo e muitas vezes foi flagrantemente arrogante. Muito dos seus adoradores acreditam, como o próprio Joaquim, que ele só conseguiu os resultados que conseguiu porque extrapolou, quebrou regras, confrontou os colegas. A fila é longa: Ricardo Lewandowski lidera, mas também Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Gilmar Mendes... Tivesse sido mais racional, mais sóbrio, talvez chegasse às mesmas conclusões --e com mais legitimidade. Goste-se ou não de Joaquim, porém, ele pode ter sido o homem certo na hora certa: o irreverente e irascível capaz de conduzir o processo do

mensalão para a história como um marco, um divisor de águas, na Justiça no Brasil. Ela não seria mais só para pretos, pobres e prostitutas; os criminosos de colarinho branco que pusessem as barbas de molho. Não há como negar: apavorou os poderosos e lavou a alma do povo brasileiro. Sua renúncia começou a se delinear na "tarde triste" em que, abatido, com a voz cansada, assistiu impotente à derrota da tese de "quadrilha", chave no processo do mensalão. Como conviver como minoria num tribunal onde puxara a maioria? Como deixar de presidir e passar a ser presidido logo por Lewandowski? A caminho da saída, Joaquim atropelou a estrela do mensalão, José Dirceu, mas não conseguiu o fecho de ouro que tanto queria: o julgamento das perdas pelos planos econômicos. Depois de subjugar poderosos da política, sonhava derrotar os bancos. Com o adiamento, teve seu último chilique no STF, de onde sai para a história. E para flertar com a política.

w URGENTE - II O IHG vai digitar e salvar as sesmarias originais que representam as certidões de nascimento das terras que formaram o Rio Grande do Norte, do Litoral ao Sertão. Algumas delas já hoje estão dilaceradas. w EXPO O Memorial Câmara Cascudo atualmente sem acervo nenhum sobre a vida e obra do próprio patrono, vai ganhar exposição permanente sobre a história e personagens de Natal contada segundo seu olhar. w PRESENÇA Mais um detalhe precioso na história do Aero Clube: a assinatura no livro de atas de Mário de Andrade e Antônio Bento que estavam em Natal no mesmo período entre dezembro de 1928 e janeiro de 1920. w GILDA Da editora Ouro sobre Azul, 'A Palavra Afiada', livro póstumo de Gilda de Mello e Souza, professora e mulher de Cândido reunindo entrevistas, escritos, falas e cartas ao longo de quase trezentas páginas. w MÁRIO No corpo do livro, com organização, introdução e notas de Walnice Nogueira Galvão, as cartas que a escritora escreveu a Mário de Andrade, seu primo ilustre. Revelações que seus estudiosos não sabia

Heracles Dantas

Partos cesarianos no Brasil chegam a quase 90% na rede privada PERCENTUAL RECOMENDADO PELA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE É DE 15% MARCELO LIMA REPÓRTER

No Brasil, 52% dos partos são cesarianos. Foi o que constatou a pesquisa Nascer no Brasil da Fundação Oswaldo Cruz, divulgada nesta semana. Nas maternidades privadas, esse percentual é ainda maior, 88%. Os dados são preocupantes, uma vez que a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que apenas 15% dos partos devam ser cesarianos. Para discutir essa questão, a UFRN montou uma mesa-redonda na última sexta-feira (30), na qual a expositora foi a professora Lígia Moreiras Sena da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Além de bióloga e doutora em farmacologia, Lígia é uma "Cientista que virou mãe", nome do blog que mantém em defesa da humanização do parto. Apesar dos números distantes de uma realidade ideal, a professora acredita que o Brasil está em rota de mudança. "Acho que está no caminho de outros países que já conseguiram reduzir suas taxas. As mulheres no Brasil estão indo para rua agora, mas no Canadá isso foi há 30 anos com essas mesmas palavras de ordem, 'O corpo é meu'", comentou. Na sua visão, o movimento que luta pela humanização do parto já conseguiu pressionar o Estado brasileiro suficientemente a ponto de criar a Rede Cegonha, programa do governo Federal. "Agora a gente tem a rede cegonha, tem verba para a construção de centros de referência e casas de parto que funcionam com outro modelo, centrado no cuidado", disse. Da pesquisa divulgada esta semana, a docente se revolta mais com a diferença entre o percentual de mulheres que manifestaram a vontade de ter parto normal no início da gravidez - 70% das entrevistadas - e as concretizaram esse desejo. "Dessas, mais de 50% fazem parte cesariano. O motivo que os médicos dão é a preferência das mulheres, mas as pes-

quisas mostram que não. É por comodidade médica mesmo", declarou Sena. Conforme a professora doutora, a cultura da cesariana expõe mãe e filho a intervenções desnecessárias e a violência obstétrica. Lígia Sena defende que esse tipo de violência seja considerada crime. "A tipificação criminal da violência obstétrica é para forçar essas pessoas a se atualizarem. Quando os médicos perceberem que uma medicina baseada em evidências os protege, eles mudarão o comportamento", argumentou. No entanto, ela ressalva a conjuntura pressiona os profissionais para o caminho mais rápido. "O culpado é o sistema que empurra todos esses sujeitos a fazerem o que estão fazendo. Os profissionais também estão expostos a todo tipo de violência institucional", destacou a professora.

Acho que o Brasil está no caminho de outros países que já conseguiram reduzir suas taxas. As mulheres estão indo para rua agora, mas no Canadá isso foi há 30 anos LÍGIA MOREIRAS SENA

ECONOMICAMENTE INVIÁVEL Não raramente, o motivo para a realização de partos como em uma linha de produção é financeira. Durante a mesa-redonda, a enfermeira Nívea Jerônimo, da Maternidade Escola Januário Cicco, expôs situações protagonizados por obstetras. "Um chegou para mim e disse que esse tipo de parto não era 'economicamente viável', relatou. É por este motivo que o percentual de partos cesarianos é maior na rede privada. Mais partos em menos tempo, mais lucro. Muitos profissionais não querem desperdiçar até 30 horas de seu tempo à espera de uma criança em partos naturais. Pelo SUS, um obstetra recebe R$ 175 por um parto normal e R$ 170 por cesarianas.

Na sua experiência, a enfermeira Nívea Jerônimo conseguiu identificar que o medo da mulher em ter parto normal não é receio do processo fisiológico. "As mulheres que dizem ter medo de parto normal, na verdade, tem medo do parteiro. Elas contam histórias de terror do parteiro, seja ele médico ou enfermeiro", acrescentou.

colhas, a professora acredita ter modificado um pouco a equipe. "Acho que consegui contaminar todos aqueles profissionais, do neonatologista ao anestesista. E isso só é possível quando se tem informação", ressaltou. Do nascimento ao final da internação na maternidade, sua filha esteve o tempo todo ao seu lado, como se preconiza em partos humanizados.

Lígia Sena defende que violência obstétrica seja considerada crime

CIENTISTA QUE VIROU MÃE Lígia Sena teve sua primeira filha em 2010. A experiência materna a levou posteriormente ao doutorado em Saúde Coletiva. Antes, Sena fazia um pós-doutorado em Farmacologia, que deixou depois de seis meses. Todo o período de gravidez foi compartilhado com internautas no blog "Cientista que virou mãe". Sua intenção era ter um parto domiciliar planejado, mas não foi possível. Ela teve que recorrer a uma maternidade em Santa Catariana. "Uma das maternidades mais cesaristas do Estado", classificou. No entanto, quando chegou à unidade, com 25 horas de trabalho de parto, teve uma surpresa: a maternidade havia preparado uma sala em condições mínimas para um parto humanizado com luz baixa, bola de pilates e outros recursos. Isso tudo porque uma enfermeira que a acompanhava também trabalhava na maternidade e havia preparado tudo caso o parto domiciliar não desse certo. Até mesmo a obstetra que havia lhe destratado no prénatal, estava disposta a esperar o tempo do parto. "Fui muito violentada no meu pré-natal por essa obstetra. Ela disse uma vez 'olha, acho melhor você se acostumar porque toda mulher na primeira gestação perde o bebê'. E eu só estava com um simples sangramento", contou. No final das contas, Lígia ficou 30 horas em trabalho de parto até o momento em que a obstetra identificou que os batimentos cardíacos da criança começaram a diminuir. Asaída foi a cesariana. Pela demonstração de que tinha convicção sobre as suas esCMYK


14 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Cidade

Hemeterio Gurgel - Dicas -

MELISSA MAFRA -

DICAS: JANTAR FORMAL Como usar talheres e taças. Sempre comece utilizando os talheres de fora para dentro. Vejam a foto ao lado. A) O prato maior é base de vários pratos que precedem a carne. B) Prato da manteiga - Atravessado ao prato é a faca para manteiga A sua esquerda do prato: C) - Garfo maior é o da carne e de alimentos duros. - D) Garfo de peixe - será usado se existir um prato de peixe no menu.E) Garfo de salada, se for servido primeiro, é a única exceção de usar em primeiro lugar. À direita do prato: F) Faca maior é a faca de carne. G) Faca de peixe. I) Colher da sopa ou fruta. J)

Garfo de ostras ou marisco - é o único garfo que se pode colocar ao lado direito do prato. L) Copos: são colocados à frente/lado superior do prato- LA) O copo Maior é o da água LC - Copo médio é o copo de vinho tinto. LD) Copo menor é o de vinho branco. - LD) O copo menorzinho é o de vinho do porto. Se servir champanhe o copo tulipa ou outro formato clássico, se coloca antes do copo d’água - M) O guardanapo, coloca-se em cima do prato como mostramos acima.

Conversa de Restaurante A SINGULARIEDADE DE UM IMPEACHMENT Churascaria Sal& Brasa - Uma conversa muito interessante escutamos de uma mesa próxima a nossa. Um Senhor comentava as coisas aqui no RN e concluía: são únicas no mundo. O SOFISMA DA MARCCO Vejam, inventam uma tal de MARCCO - que seria uma reunião de entidades públicas para combater a corrupção. A sua configuração não é de uma associação, como não tem personalidade jurídica usaram um nome para confundir o povão: Movimento e Corrupção. Sendo a última palavra termo que aparece constantemente, na imprensa, radiofônica e televisiva. Nesse movimento rechearam que faziam parte 25 órgãos oficiais e Associações como: Ministério Público Estadual e Federal e do Tribunal de Contas; OAB/RN - Polícia Federal , Civil e Militar; Tribunal de Contas da União e do Estado - Universidade Federal e do RN; Tribunal de Justiça e Eleitoral; Associação dos Magistrados e Ministério Público- Associação dos Juízes; e a CGU - Controladoria Geral da União, e assim por diante. O IMPEACHMENT FALADO Fizeram entrega ao Poder Legislativo de um processo volumoso, falam em 2 mil páginas, pedido de impeachment contra a governadora do RN, Rosalba. O documento de GRANDE PROFUNDIDADE E LASTRO JURÍDICO não tem o nome dos autores e notáveis juristas. Todavia só assinam 5 pessoas representantes da MARCCO, que se gaba de ter 26 entidades; sendo 3 dos 5, funcionários da CGU. O DESCREDENCIAMENTO E AS DÚVIDAS A Controladoria Geral da União-CGU, tendo em vista a veemência e verberação de um seu funcionário chamado FÁBIO SILVEIRA, que na qualidade de Papagaio de Pirata - como diz o Povo - procurou aparecer mais nas fotos, no vulgar e silvestre ato de protocolar o tal documento na Assembleia, que não contou com a Presidência da Casa, mas sim e só, com os já conhecidos deputados de oposição Mineiro do PT e José Dias do PSD, teve uma grande frustação: a direção da Controloladoria Geral da União, delegacia do RN, expediu uma Nota Oficial esclarecendo aos senhores deputados e aos potiguares que as iniciativas, participações e opiniões do falante FÁBIO SILVEIRA, expressavam a opinião dele, e que ele não tinha autoridade ou poderes para dar opiniões em nome da Delegacia da Controladoria Geral da União, pois aquele orgão não dispunha dessas atribuições. Tratava-se de Organiza-

ção Federal voltada para suas atividades fins estabelecidas em Lei. Terrível, não? Foi um jato de àgua gelada em cima de tão entuisiástica figura. Falam que a CGU, Brasília, mandou abrir sindicância para apurar a usurpação e exarcerbaçãoes de funções desses funcionários. EIS O QUE MACULOU O TAL DE IMPEACHHMENT, cujos escrivinhadores jurídicos se esconderam atrás desses inocentes funcionários públicos. Já há notícias de Brasília de que haverá sindicância da CGU das palavras e atos desses funcionários. E OS PSEUDO ARGUMENTOS APRESENTADOS? Ações Civis do MP podem ou não vingarem na Justiça, como já muitas aconteceram inocentando os acusados! Descumprimentos de decisões judiciais, há o Código Civil com seus artigos que punem o autor! Problemas de repasse a Educação vem há muitos anos, e o PT participou e teve até Secretário de Educação, e nunca tomou providência? Será que só agora Mineiro mineirou o assunto? Saúde e Segurança Pública taí a TV mostrando o que está acontecendo em São Paulo, Rio, Brasília e aqui perto Recife. É nacional, não é só do RN! Amigos isso é uma FALÁCIA! Será que aqueles cidadãos que se reúnem de boa fé, como representantes desses órgãos e associações, na Marcco têm poderes para isso? Esses órgãos podem extrapolar suas atribuições legais? Esses cidadãos foram nomeados oficialmente por quem? Mesmo os das Associações foram homologados por suas assembleias de sócios? O povo aguarda um esclarecimento. AUTONOMIA PARA A PGE E ADVOCACIA da coluna -Quarta, dia 28/05, o Proc. Francisco Wilkie, Presidente da ASPERN e o Presidente da ANAPE, Marcelo Terto foram recebidos pelo Presidente da Câmara Henrique, que comunicou que vai incluir na pauta de votações da próxima semana a PEC 82/07, que concede autonomia administrativa, orçamentária e técnica aos integrantes das Procuradorias dos Estados, do Distrito Federal, Municípios. Procurador Wilkie declarou a COLUNA que Henrique foi extremamente gentil, solícito e atencioso com a Classe e demonstrou conhecer bem o sistema judiciário brasileiro. E via a necessidade dessa PEC urgente. O TJ DEVERIA TOMAR PROVIDÊNCIAS Bistrô Dolce Vita: Diziam que o TJ e sua Corregedoria deveriam tomar providências a respeito do juiz de Currais Novos. Ele está pensando que é o Rei da Cocada Preta. Proibiu publicidade do governo e agora interfere na administração da Secretaria de Saúde. Pode?

AI ME VIREI, MAS JÁ TODO MUNDO TINHA SUMIDO.....

Sábado e Domingo

www.saboresaber.com(breve) RECEITA: -CANEPE INDIANO INGREDIENTES - 200 g de ricota fresca peneirada. - 200 g de cream cheese gelado. -40 g de manteiga com sal, em temperatura ambiente. - 2 colheres (sopa) de maionese tradicional. -1 colher (chá) de curry em pó. - Sal a gosto. - Molho de pimenta a gosto. Ciboulette picada a gosto. - 2 colheres (sopa) de passas brancas no rum, espremidas e picadas.

ga, a maionese e o curry e bata até obter uma pasta lisa e uniforme.- Por último, retifique os temperos e acrescente as passas bem picadas, envolvendo delicadamente. - Sirva com torradinhas ou casquinhas crocantes.

MODO DE PREPARO Coloque no processador os queijos, a mantei-

Fast Food NOVO ÁRABE NA CIDADE- COMPTOIR O Restaurante Árabe Lebanese Comptoir, fica na Av. Eng. Roberto Freire, 174 -esquina com a rua do Salsa- Ponta Negra – Natal/RN - Tel: 84-9863-8180 / 9863-8081. Funciona das 18h à 0h, diariamente. CURRÍCULO EM GASTRONOMIA O Proprietário é o restauranteur sírio chef Wassim Al Sammour. Tem 22 anos de prática culinária gourmet. Trabalhou em Londres e Dubai. Começou a sua paixão em cozinha árabe em Damasco, Síria, trabalhando em diversos restaurantes de hoteis. Em seguida foi para para o 5 estrelas Jebel Ali Hotel, em Dubai. Posteriormente, trabalhou no Hilton Park Cane, em Londres. Nesta cidade foi onde conheceu sua esposa brasileira, Aci Adorno, que é natural de Goiânia e já morava em Londres há 16 anos. O RETORNO AO BRASIL Pelos elogios e o amor que Alcir sempre reportava a seu país, eles decidiram vir para o Brasil. Isso há 6 meses. Alcir tinha uma tia, Luciana Adorno, residente aqui em Natal. E por suas informações decidiram esolher a cidade para se estabelecerem, com seus preciosos conhecimentos gastronômicos. O RESTAURANTE LEBANESE COMPTOIR Como vocação tratou logo de fazer uma parceria com a tia de sua mulher e Abeir o Libanese. Já inaugurou e está em pleno funcionamento e com sucesso. A ambientação é simples. Tem 2 espaços: mesas na calçada e na parte interna. A decoração são de quadros árabes de bom gosto. Mas o que vale é a deliciosa culinária. Recomendo. O MENU A linha escolhida, por ser a mais saborosa internacionalmente, foi da comida árabe-libanesa. Entradas Frias: Tabule e Kibe Cru. Entradas Quentes: Kibe Frito e o Falafel. Consta ainda 8 opções: O tradicional e sofisticado Beef de Swarma, que é um derivativo de luxo do Kebab de Carne. O Chef Wassim deu seu toque gourmet no sanduíche árabe na versão de frango e o misto com carne e frango que dá um toque diferenciado no sabor. Complementando o cardápio, presenteia os frequentadores com 6 tipos maravilhosos de saladas, diferente de tudo que há em Natal.

LA BRASSERIE COM PIANO BAR O restaurante 5 estrelas La Brasserie de La Mer, cozinha da linha Erick Jacquin, francesa, do Hotel Majestic, Av. Roberto Freire, Ponta Negra, Natal-RN, entra numa nova fase de mais sofisticação. Trata-se de música ao vivo, no piano Oswin Lhoss, alemão e voz do cantor Dudu Galvão. Vale ressaltar que serão músicas suaves, próprias para um ambiente sofisticado, sem o som interferir nos papos dos clientes-gourmet e que ali são constantes frequentadores. DEGUSTAÇÃO Dia 10 de junho, segunda semana - Terça -, a Delicatessen Vinhedos, belo estoque de vinhos e bebidas finas, no Wine-Bar da Av. Prudente de Morais, com horários de 18h às 21h, degustação de 10 vinhos em prova aberta e um buffet com iguarias supimpas. Há de se fazer reserva tel. 33213-9080. É uma promoção benificente em favor da AMICO - Associação de Amigos do Coração da Criança. Em assim sendo a contribuição será de 1 Lata de LEITE EM PÓ. CONTINUA REINANDO NA NOITE Poucas vezes assisti em Natal um sucesso como o que estar a acontecer com o buteco BENDITAS. Ambiente podemos dizer rústico, mas agradabilíssimo. Bebidas honestas e uns tira gostos inigualáveis. Todas as noites é sucesso, cheíssimo e alegre com gente jovem, também, e bem bombados. Marcinha continua dando seu show, mostrando a larga experiência adquirida em sua longa estadia, no ramo, em Londres e Amsterdam, Holanda. É como se diz: vale a pedida. A partir das 18 é o quente da noite potiguar. DIFÍCIL, MAS... POSSÍVEL: JOBIM É difícil conciliar uma boa música suave com um restaurante de bom gosto e que se pode fazer uma refeição gourmet, sem a pertubação de um som alto e chato. Este é o sucesso do bar e restaurante Jobim, conseguiu harmonizar música e comida. Também demonstra a clientela que tem bom gosto musical, na escolha dos músicos e das músicas, e uma gastronomia que agrada plenamente.

Movimento dos Navios APRONIANO CÉSAR

apronianocfs@hotmail.com

Mossoró prepara festa para receber turistas do navio mexicano após jogo em Natal NATAL Navio CMA-CGM Homere Lagoa Paranaense Recanto Mar III Alem Mar II CMA-CGM Aristote Marfret Marajó Gemini Marfret Guyane

Bandeira Inglaterra Brasil Brasil Brasil Inglaterra França Bahamas França

Chegada Destino Carga/Des. No Porto Algeciras/ESP Contêiner No Porto -Rebocador 01/06 F. de Noronha(PE) Geral 01/06 F. de Noronha(PE) Geral 07/06 Algeciras/ESP Contêiner 14/06 Algecira/ESP Contêineres 15/06 Fortaleza(CE) Turismo 21/06 Algecira/ESP Contêineres

TERMINAL OCEÂNICO DE UBARANA - GUAMARÉ - RN Elka Bene

Libéria

No Porto

Salvador(BA)

Óleo cru

A PROGRAMAÇÃO É CHECADA DIARIAMENTE, PODENDO HAVER ANTECIPAÇÃO OU ATRASO DE ALGUM NAVIO

TÁBUA DE MARÉS Dia Hora Altura (M) 31 11:54 0.4 18:19 2.1 01 00:02 0.5 06:30 2.1

FASES DA LUA Crescente (07/05 - 00:15h) Cheia (14/05 - 16:16h) Minguante (21/05 - 09:59h) Nova (28/05 - 15:40h)


Esporte

Sábado e Domingo

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

O Jornal de HOJE 15

José Aldenir

Jogo realizado ontem à noite em Goianinha ficou marcado pelo belo gol de voleio do artilheiro Rodrigo Pimpão

COM DIREITO A GOLAÇO DE PIMPÃO, Com direito a um gol de placa de Rodrigo Pimpão, o América venceu o Luverdense por 2 a 0, ontem à noite, no estádio Nazarenão, em Goianinha, em jogo válido pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com os três pontos conquistados, o alvirrubro subiu duas posições na tabela de classificação, passando a ocupar a sexta colocação, com 13 pontos. Agora, o time comandado pelo técnico Oliveira Canindé se prepara para o último jogo antes do recesso da Copa do Mundo, contra o Sampaio Corrêa, no dia 3, em São Luiz-MA. Os gols da vitória do América sobre o time mato-grossesnse de-

AMÉRICA VENCE LUVERDENSE A LVIRRUBRO moraram para sair, todos após os 44 minutos do segundo tempo, mas valeram a pena. Principalmente pelo gol marcado por Rodrigo Pimpão, que emendou de voleio um cruzamento de Walber pelo lado direito. Dois minutos depois, Adriano Pardal, em jogada de contra-ataque avançou livre para driblar o goleiro e fechar o placar de 2 a 0 contra o Luverdense-MT. Apesar da dificuldade do jogo, principalmente no primeiro tempo,

GANHOU POR

2

quando o América não conseguiu furar o bloqueio adversário, o técnico Oliveira Canindé reconheceu o esforço dos seus jogadores. "É difícil você vencer o Luverdense mas conseguimos o resultado. Na verdade faltou alguns jogadores entrarem no jogo no primeiro tempo, mas taticamente a equipe foi bem, se comportou bem, chegamos várias vezes na linha de fundo com Marcelinho e Wanderson e jogando com o Max como

A

0

E SUBIU DUAS POSIÇÕES NA CLASSIFICAÇÃO

referência tínhamos que buscar pelos lados. Por dentro tivemos dificuldades no último passe, mas o Jefferson entrou bem e depois fomos coroados com esse belo gol de Pimpão", comentou o treinador americano. ABC GANHA FORA DE CASA E RETORNA AO G-4 Ontem, no estádio Ressacada, em Florianópolis-SC, pela 9ª rodada da competição, o ABC en-

frentou o Avaí e venceu por 1 a 0, gol do atacante Lúcio Flávio. Com a importante vitória conquistada fora de casa, o alvinegro chegou aos 16 pontos conquistados e retornou ao G-4, assumindo a 4ª colocação na tabela de classificação. Agora, o time de Zé Teodoro se prepara para o último compromisso antes da paralisação para a Copa do Mundo, o confronto contra o Náutico-PE, marcado para a próxima terça-feira,

no estádio Iberezão, em Santa Cruz-RN. Destaque do time, o atacante Lúcio Flávio comemorou o gol marcado e a conquista da vitória fora de casa. ""Estou feliz com o gol, mas estou ainda mais feliz com o resultado. Estávamos vindo de uma derrota em casa e agora conseguimos recuperar fora. Além disso, os três pontos nos coloca de volta ao G-4, que é o nosso objetivo. Foi um resultado bastante importante", afirmou. Divulgação

> JUDÔ

SELEÇÃO POTIGUAR DISPUTA O CAMPEONATO BRASILEIRO SUB-18 A seleção de judô do Rio Grande do Norte vai disputar nesse final de semana o Campeonato Brasileiro Sub-18, em São Luiz, no Maranhão. A delegação composta por dez atletas e um técnico tem como principal destaque o judoca Antônio Paulo de Miranda, medalha de ouro no Campeonato Brasileiro Regional. Campeão na seletiva entre os estados do Nordeste, Antônio quer agora ser o primeiro lugar no país.

"Venho treinando forte diariamente, já conquistei o título regional e o meu objetivo agora é ser o melhor do Brasil", disse o atleta potiguar. O técnico da seleção, Emerson Ramos, também está confiante e revelou que o grupo tem condições de trazer pelo menos três medalhas para o Rio Grande do Norte. "Nosso nível técnico na categoria sub-18 é muito bom, temos atletas experientes e quali-

ficados, em condições de lutar por pelo menos três medalhas para o nosso estado", comentou o treinador. A delegação potiguar é composta por quatro atletas no feminino e seis no masculino. São eles: Brena Santos, Lorena Beatriz, Lidrielly França, Mayra Lima, Michael Menezes, Carlos Victor de Lima, Antônio Paulo de Miranda, Guilherme Pinheiro, Ricardo Anderson e Alex Wilker Cavalcante.

Judoca Antônio Paulo (E) tem chances de lutar por medalha em São Luiz-MA

Fábio Pacheco fabiopachecorn@gmail.com

O MAIS BONITO DO NAZARENÃO De todos os jogos que o América fez no Nazarenão, não me recordo de um gol mais bonito que o de Rodrigo Pimpão, ontem à noite, contra o Luverdense. E olha que não foram poucos jogos em Goianinha. Teve toda a Série C e o Campeonato Estadual de 2011, depois a Série B de 2012 e 2013, Copa do Brasil, Copa do Nordeste, mais estadual e amistosos, acho que perto de 100 partidas. Pois bem, entre dezenas e dezenas de gols estufados nas redes goianinhenses, o de Pimpão foi uma pintura, um legítimo gol de placa. Confesso que não sabia que o atacante americano fosse capaz de fazer um gol como aquele, pegar um cruzamento pelo alto, entre dois zagueiros e fazer aquele giro no ar, lembrando os voleios de Bebeto. Com certeza esse golaço ficará marcado na história do Nazarenão que tantas alegrias tem dado ao América. Valeu pela demora do gol e os três pontos conquistados, pois agora o América vai jogar com mais tranquilidade contra o Sampaio Corrêa no último jogo antes do recesso da Copa do Mundo. BOBINHO É UM PERIGO O lance do carrinho de Daniel Alves durante o tradicional "bobinho" que quase machucou Bernard, ontem, no treino da seleção, coloca em xeque a brincadeira de rua que foi levada para dentro dos gramados profissionais. Em 15 anos de setorista, confesso que nunca assisti a um "bobinho" amigo e descontraído. É sempre as "ganhas" como diz a gíria dos boleiros, principalmente quando alguém fica por mais de 30 segundos na roda. O sangue esquenta e o carrinho começa a

Divulgação

VITÓRIA SURPREENDENTE Depois de um primeiro tempo sofrível e um início de etapa final com cara de empate, quem poderia apostar na vitória do ABC sofre o Avaí, ontem, na Ressacada. Mas valeu a qualidade individual de Rogerinho que fez aquele cruzamento de bola parada na medida para Lúcio Flávio marcar de cabeça o gol que colocou o ABC novamente no G-4. MADSON X PATRICK Penso que o jogo de ontem em Florianópolis serviu para Zé Teodoro concluir que Patrick não pode ser banco de Madson. Apesar de toda pompa para o jogador do Bahia, Patrick ainda é mais completo. Fal muito bem a função de lateral e de ala, marca e faz a passagem com qualidade, pois tem melhor passe e cruzamento.

OAB NA FINAL A Seleção de Futebol da OAB/RN está na final do XVII Campeonato Mundial de Futebol para Advogados, que está sendo realizado em Budapeste (Hungria). A final acontecerá neste sábado (31) e o time potiguar vai enfrentar a seleção italiana, às 17h, no estádio Puskas, na Hungria. PENDURADOS Dos três jogadores pendurados do América que enfrentaram o Luverdense-MT, apenas Fabinho sofreu o terceiro cartãoa amarelo e não enfrenta o Sampaio Corrêa, pela última rodada, fora de casa, antes do recesso da Copa do Mundo. Os outros dois pendurados são Isac e Rodrigo Pimpão.

JIU-JITSU O Nordeste Open de Jiu-Jitsu abre inscrições para a segunda etapa de 2014 a partir da próxima quarta-feira (4), através do site do evento (www.nordesteopenjj.com.br). Em função do aumento de público e do número de atletas, a segunda edição deste ano será realizada no Ginásio Nélio Dias, na zona Norte de Natal. MARISTA Em ritmo de Copa do Mundo, o Colégio Marista de Natal realizou durante esta semana a 54ª Edição dos Jogos Internos Marista. Hoje (31), serão realizadas as finais das modalidades coletivas. O futebol é o mais disputado na competição inter-classe. Os JIMs contaram ainda com: futebol soçaite, vôlei, basquete, natação, tênis de mesa, xadrez, karatê e judô. Futsal e handebol vão realizar torneios à parte depois do recesso escolar.


16 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de maio e 1 de junho de 2014

Esporte

Sábado e Domingo

Fotos: Divulgação

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br

Barrados na festa

Apenas 17 jogadores participaram do treino com bola na Granja Comary

FELIPÃO DEMONSTRA PREOCUPAÇÃO COM MÉXICO

TÉCNICO DA SELEÇÃO FAZ TREINO ESPECÍFICO DE MARCAÇÃO COM OS ATLETAS Apenas 17 jogadores da Seleção Brasileira participaram do treino de ontem na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Foram poupados seis titulares entre eles o goleiro Júlior César, os laterais-esquerdos Marcelo e Maxwell, o zagueiro Thiago Silva e os meias Fernandinho e Oscar. No treino, o técnico Felipão mostrou preocupa-

ção com a bola aérea do México, adversário do Brasil na fase de grupos da Copa do Mundo. Scolari dedicou boa parte do treino de posicionamento defensivo orientaando seus jogadores de como devem se posicionar durante os ataques do México. "Cinquenta por cento das jogadas do México são isso aqui. Não precisa bater

(o escanteio), é só para a gente ver", afirmou o treinador, mostrando onde quer cada um de seus jogadores defensivos na hora de defender os cruzamentos. "Tomamos uns dez gols do México assim, perdemos a Olimpíada assim", disse aos atletas. Os jogadores que não treinaram fizeram um trabalho à parte de musculação, além de exercícios na

bicicleta ergométrica. É possível que alguns deles sejam mesmo vetados por Felipão para o amistoso contra o Panamá, na próxima terçafeira, em Goiânia. Depois da atividade principal, os jogadores foramo liberados para o futevôlei, enquanto que o atacante Fred treinou algumas cobranças de penalidades contra o goleiro Vitor.

BLATTER CONFIRMA

CANDIDATURA À REELEIÇÃO DA FIFA O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou, em entrevista ao site oficial da entidade, que pretende chegar ao Brasil neste domingo (01), para acompanhar os preparativos do país para a Copa do Mundo. De acordo com o cartola, o primeiro passo ao pisar em solo brasileiro será realizar uma visita a presidente Dilma Rousseff. Blatter também destacou a empolgação com mais um Mundial na carreira. "Será minha décima Copa do Mundo em seguida e estou empolgado", disse Blatter que também confirmou ser candidato à reeleição da Fifa. "Não sou candidato, por ora, porque o período para candidaturas não está aberto. O meu mandato termina em 2015, em um ano, mas a minha missão nunca acabará. Estou disponível para essa missão e direi isso ao Congresso, mas é o Congresso que tem de dizer sim ou não. Tem de haver união na Fifa", disse o presidente.

Presidente da Fifa chega neste domingo ao Brasil

> BRASILEIRÃO

VITÓRIA E SPORT

BUSCAM RECUPERAÇÃO Vitória e Sport se enfrentam neste sábado (31), às 21h, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Com o Barradão e a Arena Fonte Nova cedidos à Fifa até o final da Copa do Mundo, a partida acontece no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Buscando uma

recuperação na competição, os dois times não vivem bons momentos na competição. O Vitória está a uma posição da zona de rebaixamento, em 16º lugar, com sete pontos e o Sport, do técnico Eduardo Baptista, é apenas o 15º colocado, com oito pontos. A abertura da nona ro-

dada ainda terá neste sábado São Paulo e Atlético-MG, às 18h30, no estádio do Morumbi. O técnico Levir Culpi ganhou um problema para o duelo contra o São Paulo. É que o zagueiro Réver segue com um o tornozelo esquerdo torcido e já foi vetado

pelo departamento médico. Com isso, o treinador já confirmou a entrada do ex-são-paulino Edcarlos ao lado de Leonardo Silva. Ainda jogam hoje Coritiba e Goiás, às 18h30, no estádio Couto Pereira. O Coxa é o lanterna do campeonato, com apenas quatro pontos.

Depois da Copa de 1950, o Brasil surrou o Uruguai em três ocasiões históricas devolvendo com juros e soberba a derrota do Maracanazo. Em 1970, ganhou de 3x1 nas semifinais, em 1989, conquistou a Copa América depois de 50 anos, num 16 de julho, data do desastre da derrota funeral. Para não restar dúvidas, em 1993, Romário despachou a Celeste da Copa do Mundo numa das maiores exibições individuais do templo do futebol. No Ex-Maracanã épico igual ao tempo das imagens do Canal 100, o Baixinho deu lençol, meteu caneta, deu de um lado, pegou de outro, tocou de chilena, de calcanhar e marcou os dois gols que evitaram a primeira eliminação do Brasil de um Mundial e começaram a garantir o tetra. Foi suficiente? Não. Ainda se quer ganhar 1950 mesmo com todos os 11 jogadores mortos. O último ataque foi uma jogada aérea desordenada e desesperada sobre a pequena área e o goleiro Máspoli defendeu pressionado pelo centroavante Ademir Menezes. O árbitro apitou e 200 mil pessoas instalaram um velório coletivo seguido de uma procissão lenta e fluvial que permanece até hoje na teimosa expectativa do impossível 2x2. O Uruguai celebra 1950 com menos fervor do que o Brasil comemora seus cinco títulos mundiais. O luto é um prazer mórbido e mais atraente que o florescer para muita gente. É quando entra o imaginário bem nosso de buscar nos ausentes as razões dos fracassos incorrigíveis .Muitos viúvos de 1950, hoje devidamente sepultados e repousando em suas covas, protestavam com fervor pela falta do ponta-direita Tesourinha, gaúcho revelado pelo Internacional e integrante do fabuloso Expresso da Vitória do Vasco(RJ), base da seleção amaldiçoada pelo vice-campeonato. Cortado pelo técnico Flávio Costa, que optou por usar Maneca improvisado, Friaça ou Alfredo Segundo, Tesourinha foi o primeiro grande driblador brasileiro. Depois dele veio Julinho e para sempre nasceu Mané Garrincha. Tesourinha, para os finados inconformados, teria sido o Ghighia patropi, destroçando os uruguaios em cortes delirantes e cruzamentos para Ademir e Zizinho. "Ah! Se Tesoutinha estivesse no Maracanã naquela tarde", sofria um tio querido, que viu o jogo na arquibancada e jamais curou a ferida. Em 1954, o conservadorismo do técnico Zezé Moreira deixou no Brasil o gênio Zizinho. Aos 33 anos, jogava o fino e era unanimidade para vestir a camisa 10, usada pelo palmeirense Humberto Tozzi. Na famosa Batalha de Berna, Zizinho, segundo os antepassados, teria evitado o vexame da derrota de 4x2 e o nervosismo geral do time, que não soube perder e brigou no vestiário, atingindo até o Ministro de Esportes adversário. Na máquina de 1958, campeã brincando na Suécia, há quem reclame duas ausências. A do armador Luizinho, o Pequeno Polegar, ídolo do Corinthians, e do vascaíno Almir Pernambuquinho, preteridos pelos flamenguistas Moacir e Dida. Mero detalhe. Ambos seriam, como foram os escolhidos, talentosos e privilegiados espectadores. >>>>>> No bicampeonato de 1962, Almir jamais perdoou a escolha do salvador Amarildo, o Possesso, que entraria no lugar do machucado Pelé para marcar os gols do Brasil na decisiva virada contra a Espanha no último jogo da classificatória. No ano seguinte, pelo Santos, Almir tirou Amarildo, então no Milan, com uma porrada no tornozelo: "Você tomou meu lugar, safado!". Outros nomes incontestáveis ficaram fora da lista dos 22. De Sordi, o homem que não jogou a final de 1958 alegando duvidosa contusão e ofereceu Djalma Santos ao mundo, perdeu a vaga reserva para Jair Marinho. Djalma Dias, exuberante, foi mandado embora, como seria em 1966. Em 1970 foi excluído após ser titular nas Eliminatórias. E Quarentinha, artilheiro do Botafogo, perdeu, com justiça, o lugar para Vavá e Coutinho. Fora de forma e praticamente ex-jogador, Djalma Santos foi à Copa de 1966 manchar sua biografia. Viajou pela dignidade tão gigante quanto o futebol. O outro lateral era Fidélis, do Bangu, limitado e marcador, futuro campeão no ABC. No Brasil ficou um jovem virtuoso, Carlos Alberto Torres, inconformado. Foi melhor para ele. Escapou do fiasco. Dirceu Lopes e Ademir da Guia tinham vez em 1970 nos lugares de Dario e de um dos cinco zagueiros. Tampouco influiriam no resultado. Clodoaldo foi literalmente sacaneado em 1974. O médico Lídio Toledo gostava de guilhotinar craques. Liberou Corró para jogar um amistoso na Suiça, ele saiu machucado e pediu para ficar em tratamento, junto com o lateral-direito Zé Maria. Deixaram Zé e cortaram Clodoaldo, afetando diretamente o craque Rivelino, seu grande amigo e solidário até a despedida do camisa 5. Falcão fez falta em 1978 e teria mudado, sim, o trem desgovernado de Cláudio Coutinho. Ele, Marinho Chagas e Paulo Cézar Caju tinham vaga de costas no time tosco e "campeão moral". Em 1982, Reinaldo seria o centroavante ideal pelo toque de bola eletrizante ao estilo de Cerezo, Falcão, Zico e Sócrates. Sem ele, Careca. Sem Careca, Roberto Dinamite. Jogou Serginho Chulapa, o melhor zagueiro central daquela Copa perdida por capricho e para o futebol pragmático da Itália. Renato Gaúcho, um boçal, não deveria ter sido cortado em 1986. Não existia melhor atacante no Brasil do que ele. Jogava por seis vezes Muller. Renato, naquele calor contra a França, teria arrebentado a zaga em fintas descadeirantes. Na Copa da Itália, a pior depois de 1966, não se deve prolongar o papo sobre um time com Sebastião Lazaroni de técnico, três zagueiros, Dunga e Alemão no meio-campo e Bismarck entre os 22 enquanto Geovani assistia pela TV em Vitória(ES). Maradona foi (nosso) justiceiro. O tetra significou Romário, apunhalado em 1998. Cortado com prazer por Lídio Toledo, Romário não tremeria como amarelou Ronaldo na final. O Brasil talvez perdesse. Mas com o Baixinho, qualquer bala acertaria a testa do inimigo. É o requiem dos que não foram. É

31052014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you