Issuu on Google+

Sexta-feira

Ano XVI w Divulgação

NATAL-RN, 31 DE JANEIRO DE 2014 w Nº 4.851

R$1,00 w jornaldehoje.com.br

> ESGOTO A CÉU ABERTO

JUSTIÇA DETERMINA A “INTERDIÇÃO IMEDIATA” DA PRAIA DE AREIA PRETA Líder não descarta seu nome caso seja o escolhido pelas bases do partido

JUIZ MAGNUS DELGADO COBRA PROVIDÊNCIAS DA PREFEITURA E DA CAERN E QUER “TAPUMES, CORDAS E POLICIAIS PARA ORIENTAR BANHISTAS DESAVISADOS”

> REUNIÃO DO PMDB

Wellington Rocha

Ausência de Fernando reforça possibilidade da candidatura de Henrique ao governo POLÍTICA 3

> OPERAÇÃO PECADO CAPITAL

MPF pede bloqueio de contas e afastamento do deputado Gilson Moura CIDADE 5

Marcos A. de Sá SYLVIA SÁ - INTERINA

Página 7

w Impactos ambientais de empresas salineiras serão discutidos em audiência do MPF.

Daniela Freire TACIANA CHIQUETTI - INTERINA

Página 12

w Indefinição do PMDB preocupa líderes da legenda, que temem perda de espaço político.

Apesar do boletim de balneabilidade da UFRN apontar que a área está "própria para banho", é comum encontrar esgoto clandestino jorrando na praia. CIDADE 8

> VIOLÊNCIA

> POLÊMICA

> ESTADUAL

127 assassinatos registrados no Estado durante o mês de janeiro

Após ‘cabaré’ em Pau dos Ferros, professor destaca ‘poder’ da vagina

Decisão da Copa FNF começará domingo entre Globo e Baraúnas

CIDADE 6

CIDADE 13

ESPORTE 15

Heracles Dantas

> SAÚDE EM NATAL Vicente Serejo

Contrato deve garantir 5 anos de atendimento cardiológico

Página 13

w Quando um herói é indenizado por serviços prestados na verdade é falso herói.

A Secretaria Municipal de Saúde deu um passo importante para a retomada de procedimentos cardiológicos, que por falta de pagamento estavam suspensos desde o início de dezembro. Na manhã de hoje, o secretário Cipriano Maia e diretores do Instituto do Coração de Natal assinaram o contrato de prestação de serviços ao Sistema Único de Saúde pelos próximos cinco anos, no valor anual de até R$ 1,378 milhão.

Rubens Lemos F. Página 16

w O ar cinzento molhando a cidade de chuva trouxe os naturais problemas comunitários.

CIDADE 5

ESCREVEM ARTIGOS NA EDIÇÃO DE HOJE Luiz Gonzaga Cortez Daniele Vilela Leite Laurence Bittencourt Adauto Medeiros Roselake Leiros José Narcélio Marques Sousa

OPINIÃO - Página 2

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,41 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,51 R$ 2,41

Euro x real R$ 3,25 Poupança 0,50%/ 0,41% Taxa Selic 10,5%

EMAIL REDAÇÃO:

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE O SITE:

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

16 CMYK


2 O Jornal de HOJE

Artigo

Opinião

Natal, 31 de janeiro de 2014

Artigo

LUIZ GONZAGA CORTEZ, jornalista (cortez.melo02@supercabo.com.br)

Enfim, quem queimou os documentos do cartório do vilarejo São Miguel, após a saída de milhares de homens e uma mulher da Coluna do General Miguel Costa/Prestes? Sim, uma mulher fazia parte da Coluna dos Revoltosos do Exército Brasileiro contra o desgoverno reinante no Brasil, época da Velha e carcomida República. Zenaide Almeida Costa, apesar de criança, viu,ouviu e escreveu sobre a passagem da Coluna naquele povoado da Serra do Camará, a cerca de 600 quilômetros de Natal.O seu relato ocupa 5 páginas do seu livro "A Vida em Clave de Dó - São Miguel-RN", editado pela Fundação José Augusto, Natal, 1979, 115 páginas. Ela relata que "havia uma inquietação dominando todos os espíritos. Naquele ano de 1926 o Exército se arregimentara para depor o Governo e estavam chegando notícias de que a Coluna Prestes (os Revoltosos, como eram chamados) ia subir a serra na sua caminhada pelo Nordeste à procura de adesão". Para evitar pânico, medo e destruição, "um oficial das Tropas de Vanguarda entrou sozinho montado num cavalo preto e correndo pelos arruados desertos e de casas fechadas, advertiu em altos brados ao povo que não tivesse medo, pois quem estava ali era o Exército Nacional, lutando para derrubar um governo podre. Ninguém queria fazer mal a ninguém e se houvesse tiroteio todos se deitassem no chão. Mal ele terminou de falar, entrou o Esquadrão de Cavalaria. Os cavalos correndo, os soldados deitados no lado da sela, os fuzis para cima atirando. E como dissera João Grosso, "o açude começou a encher!" Os soldados se espalharam pelos quatro cantos do vilarejo. Cavalos e homens pareciam mesmo uma torren-

Artigo

te descontrolada, penetrando em todos os becos, subindo ladeiras, descendo barreiras em busca da lagoa e do açude do Governo. Um grupo acampou em frente à nossa casa". Portanto, o relato de Zenaide Almeida Costa não conflita com o de José Guedes do Rego. Se não foram os revoltosos nem a polícia estadual que promoveram o incêndio do Cartório e alguns saques, após a saída da Coluna, então, quem fez bandalheira em São Miguel? Zenaide registra que os revoltosos abriram algumas portas de casas comerciais, "tirando delas apenas os mantimentos necessários à sua alimentação naquele dia. Saíram à tarde, deixando somente o medo e alguns cavalos estropiados. Baixaram as águas, mas como sói acontecer, a epidemia chegou no dia seguinte muito cedo. Um marginal alcunhado de "Sargento Preto", embriagado, desgarrado da Coluna, arrombou todas as casas comerciais, distribuindo mercadorias com algumas pessoas que já haviam regressado à vila, despejando gêneros. Tecidos, miudezas e bebidas no meio da rua. Saiu de porta em porta chamando quem ainda não tinha se apresentado (por timidez ou honestidade) para receber seus "donativos". Abriu o Cartório, fez uma pilha de todos os documentos em frente ao prédio, ensopou de querosene, ateou fogo. Desapareceu depois do saque. Dois dias depois chegou um grupo vestido de mescla azul, com bonés do mesmo pano da roupa, dizendo-se "Patriotas". Novo saque em todas as casas comerciais e residência. Tomaram armas, munições, animais, o que sobrou de víveres, provocaram brigas nas ruas. Era o grupo de Massilon, semelhante ao de Lampião, que imperava naquelas quebradas da serra e nos sertões, armado e fardado e, segundo eles próprios afirmavam, autorizados pelo Padre Cícero a combater a Coluna Prestes".

DANIELE VILELA LEITE, Orientadora Educacional (www.planetaeducacao.com.br)

Não fazer nada ou fazer muito pouco nem sempre significa o pior. Contraditoriamente pode significar na verdade fazer muito. Um paradoxo? Sem dúvida. Escrevi essa frase pensando em Albert Einstein e as suas grandes descobertas na física moderna através das teorias da relatividade especial (1905) e da teoria da relatividade geral (1915). Ao concluir sua formação universitária em física na Alemanha, Einstein não foi aceito como professor na Universidade, em parte porque faltou uma recomendação de algum dos seus professores que o achavam preguiçoso uns, ou não bom aluno, outros. Com isso restou ao jovem Einstein se contentar em aceitar um cargo de funcionário público numa repartição, ou melhor, em um escritório de patentes em Berna, na Suíça. O trabalho era leve o que lhe deixava tempo disponível para “pensar”. Foram exatamente sete anos sentados em um birô de uma repartição pública, isto é, fazendo pouco, que terminou ajudando o jovem Einstein a fazer muito. E o muito que fez mudou radicalmente a nossa forma de entender o mundo e o universo em que estamos.

Artigo

rações; viagens e términos de relacionamentos e até mesmo a morte da pessoa amada. Agora mesmo resgatei em minha memória algumas pessoas das quais sinto muita saudade. São pessoas que, talvez, nunca mais eu veja, mas que de alguma forma marcaram minha vida doce e agradavelmente! Quando há o distanciamento de uma pessoa querida e essa ausência não é “trabalhada” de forma saudável, isso pode desencadear efeitos psicológicos, levando o indivíduo a uma profunda tristeza, angustia, chegando até mesmo a um quadro de depressão. Mas a melhor parte é quando conseguimos “matar a saudade”. Este termo é usado quando revivemos alguns momentos, ou reencontramos a pessoa que por algum motivo precisou partir. Essa possibilidade de reviver ou reencontrar alguém nos causa alegria, bem estar e satisfação, mesmo que temporário! E aí, que tal aproveitar esse momento para “matar a saudade” de alguém? Pode ser um amigo que há muito não se falam, ou um parente que mudou para outra cidade, ou até mesmo de uma pessoa bem próxima que você tanto gosta, mas não teve a oportunidade de dizer! Aproveite esse momento, e faça-o. Por um mundo com menos “estou com saudade”, e mais “vamos nos ver!”.

Com suas descobertas, a principio deduções teóricas, depois confirmadas pela experiência e testes práticos, o jovem cientista conseguiu explicar o universo em que vivemos de uma forma muito mais ampla que seus antecessores. Se o grande Isaac Newton antes de Einstein, conseguira explicar como era a terra, os demais planetas e suas relações com o sol, mostrando porque eles orbitavam (giravam) em torno do sol, ou porque se moviam e como se moviam, e mais, o que os mantinham “suspensos” no espaço, ou o porque das coisas caírem na terra como por exemplo uma maçã que se desgruda da árvore, ou ainda porque as marés enchem e secam, Einstein foi além. Bem mais além. Se Newton tinha postulado no universo três dimensões, por exemplo, altura, largura e profundidade, Einstein acrescentou uma quarta, que ele mesmo chamou de espaço-tempo. Até Newton o tempo era algo uniforme, absoluto e imutável, Einstein provou que o tempo-espaço era flexível, relativo e pessoal. E mais ainda, que o tempo em contato com a gravidade era distorcido. Algo completamente impensável, mas que se mostrou ab-

JOSÉ NARCELIO MARQUES SOUSA, engenheiro civil

solutamente verdadeiro. Pela primeira vez na história da ciência, um cientista se transformava numa celebridade. A publicidade em torno de suas descobertas (dificílimas de serem entendidas) passou a ser uma constante. Pequenas multidões esperavam Einstein nos aeroportos para conhecê-lo. Mas como seria o esperado, com tempo o assédio passou a incomodá-lo. Em uma carta a seu amigo também físico, Max Born, Einstein confidenciou: “a perseguição pela imprensa está tão ruim que mal posso sair para tomar ar, muito menos trabalhar adequadamente”. Os jornais da época estampavam: “Revolução na ciência. Nova teoria do universo. Ideias newtonianas derrubadas”. O universo passou a ser conhecido como o “universo de Einstein”. As consequências das teorias formuladas por Einstein foram e são enormes até os dias de hoje, com consequências tão assombrosas que o próprio Einstein quis recuar. Mas ai já era tarde. Com sua teoria foi possível saber que o universo teve um inicio e está em expansão.

ADAUTO MEDEIROS, engenheiro civil e empresário.

Joaquim Barbosa ou não? O Brasil não precisa de salvadores da pátria, pois o salvador Fernando Collor terminou numa grande melancolia. Nem também precisamos de populista, que é o que mais temos na chamada América Latina. Bom, e quando penso em Stalin, Lenin, Hitler, Mussolini, logo me vem a mente os salvadores da pátria, e fico com medo das repetições devastadoras provocadas por esses salvadores da pátria no resto do mundo. A noção de “salvadores da pátria” vai totalmente de encontro à noção de país, de cidadania, de coletividade, pois implica dizer que não se confia “no povo”, nos cidadãos, no mundo civil, e por isso só se confia em “salvadores da pátria”. É por isso que não temos ainda uma democracia. Essa é uma das explicações. O eleitor pensa em um administrador preparado, corajosos, para mudar tudo, valente, mas também tem que ser antes de tudo um politico, que é o que representa em primeiro plano a democracia. Ora, penso que não adianta alguém que “sabe tudo”, mas não sabe encaminhar as vontades do povo. Estou escrevendo tudo isso para falar

Saudade Bom, primeiramente podemos dizer que a palavra saudade, em latim, quer dizer: solidão, e é conhecida apenas na língua portuguesa e em galego. Mas qual o motivo deste sentimento causar tantas emoções? Conta a lenda que esta palavra surgiu na época dos descobrimentos, para definir a solidão dos portugueses numa terra estranha, longe de familiares queridos. Sentimos saudade de pessoas, coisas ou situações que aconteceram e muito nos agradaram, e por este motivo, sentimos falta, ou até mesmo o desejo de rever quem nos proporcionou aquela emoção, ou talvez, até a vontade de reviver aquele momento. Temos como “forma de saudade”: a falta de um amigo ou parente que precisou partir, dos filhos quando eram crianças, da professora do primeiro ano que o acolheu com tanto carinho, um período muito feliz que tivemos em nossas vidas, da casa onde moramos na infância... saudade dos pais hoje falecidos, mas que nos remete à muitas e doces lembranças. Apesar de tantas “formas de saudade”, são nas músicas e poemas que esta palavra está sempre presente, por conta de vários encontros e desencontros como: relacionamentos que não tiveram continuidade; um ou dois encontros com alguém, que não chegou a ser um relacionamento mas causou grandes emoções; sepa-

Artigo

LAURENCE BITTENCOURT, jornalista - (laurenceleite@bol.com.br)

Rupturas na ciência

A Coluna do Gal. Miguel Costa/Prestes, em São Miguel/RN - V Cangaceiros que queimaram cartório, eram os "Patriotas" do Padre Cícero.

Sexta-feira

Artigo

de Joaquim Barbosa e dizer que não sou a favor dele como candidato a presidente. Joaquim não queria os artigos infringentes e seus pares foram contra. Imagine um Congresso com 513 deputados e 81 sanadores. Como vencer os interesses de tanta gente e prevalecer os interesses de todas as pessoas, pois o eleitor tem apenas o voto e mais nada. Nossa democracia representativa e o povo penso eu, caminham numa direção e os políticos de um modo em geral caminham em outra. Agora uma só uma pessoa não pode mudar tudo, até mesmo numa ditadura. E penso eu, acho que a democracia ainda é o melhor para lidar com as diferenças. Se fosse assim as democracias já teriam acabados, apesar de todos os males, e não acabou, mas o comunismo esse sim acabou, ruiu. Portanto, temos que ter na presidência, antes de tudo, um politico pronto para saber lidar com os conflitos, usando do diálogo e não pela força. Collor não soube negociar e um dos motivos de sua queda foi essa. A ideia de destruir tudo e começar de novo é coisa muito boa para intelectuais de esquerda que em sua maioria estão encastelados nas Univer-

sidades recebendo o dinheiro suado do trabalhador da iniciativa privada via impostos, e então pode se dar ao luxo desses pensamentos irreais. Mas sem a iniciativa privada como eles receberiam? Basta ver o caso de Cuba. Mas se Cuba não é o bastante, porque ainda muitos aqui entre nós pensam nela como tendo dado errado pelos “embargos econômicos”, basta pensarmos no fim do comunismo na Rússia que era quem “matinha” Cuba. Agora parece que quem quer manter Cuba é o BNDES. Lamentável. Em Cuba seu único produto de exportação são enfermeiros com curso de Medicina preventivo e que trabalham alugados no estrangeiro; não que lá não tenha saúde pública, o que falta é dinheiro para pagá-los. Lá eles recebem salários que quando comparados com os do governo brasileiro e suas estatais, nós parecemos milionários, mas mesmo assim a esquerda caviar ainda defende a estatização até mesmo do direito de ir e vir. Quanta burrice! Ora, a esquerda não sabe educar nem seus filhos quanto mais uma sociedade.

ROSELAKE LEIROS, Coach de Vida e Relacionamentos (www.crersermais.com.br)

Choros, reclamações e caras feias na volta às aulas? A volta às aulas é sempre um momento de muita tensão para quase todas as famílias. É uma grande preocupação dos pais lidar com os choros, os esperneios, as reclamações e as caras feias dos filhos neste momento. Se de um lado, os filhos com esses comportamentos expressam seu descontentamento com o início ou recomeço das aulas, do outro lado os pais sentem emoções de todas as ordens. Na maioria das vezes, o que os pais pensam ou sentem pode ajudar o filho a superar a dor ou a reforçá-la. Abaixo, conheça os diversos pensamentos e emoções impróprias que os pais costumam desencadear, qual o seu efeito nocivo nos filhos e como melhorar as atitudes: “Ah, coitadinho!!!” – Pensar assim faz os pais acharem que são maus e a sentirem culpa. Os comportamentos que surgem daí demonstram fragilidade e insegurança. Ao perceber a insegurança dos pais, a criança sente-se forte e entende que está no caminho certo para ter o que quer. Isso consequentemente cria novos comportamentos semelhantes, até em outros contextos. Compreenda melhor – Seu filho não é coitado, você não é má e é muito comum esse tipo de pensamento e sentimento dos pais, assim como dos filhos, de querer se preservar do desconheci-

do. Pais e filhos estão aprendendo juntos. É importante lembrar sempre que existem outras necessidades naturais que impõem a vocês dois estes períodos diários de separação. Isso é bom, é importante para o seu desenvolvimento profissional e para a criança, na sua sociabilização, independência e aprendizados da vida. Conheça bem a escola, confie em seu trabalho e a tenha como parceira. Procure acreditar que os processos de desenvolvimento de seu filho são naturais e que ele vai superar tudo isso, assim como você. “O que as pessoas vão pensar? Eu não sei o que fazer!” – Pensar assim, com vergonha, pode desencadear comportamentos que tentam abafar ou disfarçar, o que faz buscar desculpas esfarrapadas para os comportamentos da criança. Seja sincera e firme! – É natural a criança se sentir um pouco infeliz em ter que deixar a tranquilidade e segurança do lar ou a descontração das férias. Fique tranquila! As pessoas, em geral, compreendem este processo de mudança de pais e filhos, principalmente os outros pais e professores. Ninguém está aí para julgá-lo. Busque experimentar alternativas, pois não existem receitas prontas. Que tal olhar nos olhos do filho e dizer que sente muito, mas que vocês dois precisam aprender

a importância disso e ficarem bem? Respire fundo e diga – “calma, mamãe volta para te buscar” – e fale isso com toda a firmeza e segurança que você puder. “Ah, está querendo me expor desobedecendo, dando esse show, que feio!” – Os sentimentos de irritação e de raiva que acompanham esse pensamento vão gerar comportamentos agressivos e um tom áspero, ambos desrespeitosos com a dor da criança. Quando a criança tem um temperamento mais forte, isso tende a inflamar ainda mais seus ânimos, aí sim acontece um verdadeiro duelo. Diferente do que se imagina, nessa hora as sensações, emoções e sentimentos que afloram na criança são sempre de desproteção/desamparo, de rejeição e de desamor. Confie e transborde confiança - A criança está apenas expondo seu descontentamento e até o medo. Procurando meios de obter a segurança e o conforto que julga importantes, ela está testando seus limites, te conhecendo. Quer apenas perceber se pode confiar em você, nas suas escolhas, nos seus cuidados. Ela deseja alguém forte para protegê-la e não de mais ameaças. Mostre numa conversa franca, firme, mas cheia de amor que você está com ela, que ela pode confiar em você. Lembre-se sempre, pais e filhos estão crescendo juntos. Confie!!!

A pátria de chuteiras Segundo Nelson Rodrigues, "a seleção brasileira é a pátria de chuteiras", portanto, todos nós calçando chuteiras. Considerando verdadeira a analogia acima, uma Copa do Mundo de Futebol é a época ideal para evocar Nelson e sua paixão desmedida pelo esporte das chuteiras. Na concepção daquele cronista falar de futebol era invocar a alma brasileira e, assim, retratar a realidade do país. Exaltando o futebol ele exaltava o Brasil, e através do futebol o dissecava. O torcedor fanático do escrete brasileiro morreu em dezembro de 1980 sem ter visto estampada no uniforme da equipe "canarinho", a quarta estrela verde brilhando acima do escudo da CBF. Antes de falecer ele teve a oportunidade de, naquele mesmo ano, acompanhar a primeira visita do papa João Paulo II ao Brasil, lamentar a morte de Vinícius de Morais e assistir a criação do Partido dos Trabalhadores. O mesmo partido que agora oferece à "pátria de chuteiras" a possibilidade de levantar o "caneco" pela sexta vez. O que nunca saberemos é se Nelson Rodrigues louvaria hoje, com a mesma ênfase de antigamente, tanto o futebol verde e amarelo quanto o seu país. Ele não alcançou a FIFA criar, em 1993, o ranking anual das melhores seleções de futebol do mundo. Tampouco, teve a satisfação de constatar durante quase doze anos ininterruptos, a seleção brasileira situar-se como a primeira colocada nessa relação. Em desespero, certamente, arrancaria os cabelos do cocuruto ao vê-la rebaixada para a 22ª posição, em junho de 2013. Mas, o que ele diria diante dos rumos que está trilhando o nosso país? E quanto à aferição do grau de satisfação da sociedade? Isso mesmo, como Nelson dissecaria o Brasil se lhe oferecessem dados seguros e realistas acerca da qualidade de vida do seu povo? Bem que valeria a pena conhecermos o lado crítico do cronista analisando a atual situação brasileira. O índice criado pela Fundação Getúlio Vargas, no começo de 2013, para avaliar a felicidade e o bem-estar da população, ainda não produziu resultados concretos. É do interesse de cada brasileiro, em defesa da própria satisfação pessoal, conhecer o que pensa seus compatriotas acerca do clima e das atividades ao ar livre, do transporte a da mobilidade urbana, da família, das redes de relacionamento, do consumo, da profissão e dinheiro, da educação, da saúde, da segurança e do governo. Se a pesquisa não mascarar dados importantes, as opiniões não diferirão daquelas ouvidas em jornais televisivos, dia sim outro também, em voz uníssona, denegrindo a qualidade dos serviços públicos essenciais ao bem-estar do cidadão. Mostrando "a vida como ela é", Nelson Rodrigues, por mais que devotasse amor ao futebol não exaltaria a magnitude das arenas montadas para a prática de seu esporte predileto. Isso se ele pudesse cotejar o volume de recursos empregado nos estádios, com cenas desoladoras de decapitação e canibalismo perpetradas, usualmente, em penitenciárias brasileiras. Acontece que tirar de apenados o "complexo de vira-latas" não é a causa primordial para aquelas barbáries; mas, justamente, a falta de investimento para tirá-los de um mundo com qualidade de vida onde nem os próprios vira-latas conseguiriam sobreviver. Ganhando ou não a Copa do Mundo, com ou sem ressaca, a partir do final da tarde de domingo do dia 13 de julho, o país começara a descalçar as chuteiras para dar lugar a mais um embate: o eleitoral. E daqui a quatro anos, como num moto-contínuo, novo ciclo se repetirá dando as mesmas dimensões épicas para a maior paixão do brasileiro. Isso tudo sem perder a esperança nem o bom humor.

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Juliana Manzano EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Fábio Pacheco EDITORA DE CULTURA Conrado Carlos EDITOR / JH Online Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 3

Ausência de Fernando Bezerra reforça nome de Henrique Alves para Governo PRESIDENTE

DA

CÂMARA FEDERAL

NÃO DESCARTA SER ELE O CANDIDATO SE AS BASES DO PARTIDO ASSIM DECIDIREM José Aldenir

CIRO MARQUES REPÓRTER DE POLÍTICA

O presidente estadual do PMDB e da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, parece não ter aprendido nada com a repercussão que deu a entrevista concedida em Tibau, quando afirmou que seria o candidato do partido ao Governo do Estado se houvesse uma coalizão de forças em torno dele. Na tarde desta quinta-feira, o líder peemedebista voltou a dar brecha para a especulação que ligam o nome dele a candidatura majoritária: Henrique não respondeu se, caso as bases quisessem, ele seria o candidato do PMDB. É claro, na reunião do partido, ocorrida nesta quinta-feira, na sede estadual da sigla, em Natal, a impressão dos jornalistas e parte do PMDB de que será Henrique o candidato do partido ao Governo do Estado não foi motivada, apenas, pela falta de resposta do presidente. Foi motivada, também, pela ausência do empresário Fernando Bezerra. Nome defendido pelo próprio Henrique e pelo ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, Bezerra não tem comparecido aos encontros do PMDB, o está deixando alguns correligionários com dúvidas se ele conseguirá se viabilizar até junho – data das convenções e lançamento oficial da chapa. É bem verdade, entretanto, que o PMDB deverá lançar a chapa bem antes, em março. Segundo Henrique Alves, o cronograma do par-

Henrique Alves afirmou que a definição “democrática” quanto ao nome do partido ao Governo só será feita em março tido (que foi definido na reunião desta quinta-feira) prevê que em fevereiro seja discutida, com as bases no interior do Estado, como serão formadas as alianças, que par-

tidos a integrarão. Em março, o partido, finalmente, vai discutir quem será o nome do candidato e Henrique e Garibaldi tentarão convencer os correligionários de que o melhor

é Fernando Bezerra. “Primeiro, uma coligação que nós temos que decidir a candidatura do PT, da deputada Fátima Bezerra ao Senado; a possibilidade ainda

não definida ainda do PSB, qual posto irá reivindicar, a ex-governadora Wilma, mas é um dado que nós temos que considerar. Enfim, vamos saber o que pensa o PMDB sobre a coligação majoritária. A partir daí, as bases do PMDB, em encontros regionais, para discutir a candidatura própria, o lançamento do nome que será o interlocutor do PMDB com os demais partidos que irá se coligar”, afirmou Henrique Alves. Depois, finalmente, o PMDB deverá começar a definir o projeto de Governo, que era aquilo que Henrique Alves dizia no ano passado que seria debatido primeiro, antes da definição do nome. “Nós queremos chegar ao final de março, começar abril, com a nossa chapa construída. Estamos procurando os partidos que podem se aliar e o nosso desejo é que nos possamos entrar abril com a coligação construída. Para que? Para que dedique ao mês de abril para que cada partido que venha a participar da coligação indicar o seu representante para que se possa construir, com responsabilidade, esse programa de Governo, para ser apresentado em maio e junho para o povo do Rio Grande do Norte. Isso vai envolver de cada representante, pesquisas, estudos, realidades, competências, maturidade, sinceridade, para que a gente possa apresentar para o Rio Grande do Norte, é isso que, como Governo, nós queremos realizar, para que o povo entenda e, depois, acredite, o que será fundamental”, contou.

Walter: “PMDB tem vários nomes para Governo. Tem Fernando, tem Henrique” O PMDB tem quatro bons nomes para o Governo do Estado. Tem Henrique, tem Garibaldi, tem Fernando Bezerra e tem o deputado estadual Walter Alves. Pelo menos, foi isso que o presidente do partido afirmou. Para Walter, porém, as opções são mais reduzidas: Henrique Alves ou Fernando Bezerra. “Não aceito ser candidato ao Governo. Fico muito lisonjeado, honrado com a lembrança, mas eu defendo, no momento, um nome mais experiente, que conheça mais o Estado e eu irei tentar ser reeleito deputado estadual”, afirmou ele, durante a reunião desta quinta-feira do partido. Escolhido pelo PMDB Jovem para ser o candidato do partido para o Governo do Estado. Antes, o parlamentar já havia sido envolvido em uma série de especulações sobre a disputa pelo Executivo, por representar a “juventude política”. Na semana passada, inclusive, o pres-

idente nacional do PMDB, o senador Valdir Raupp, também citou Walter como potencial nome, justamente, pela força entre os jovens. O deputado também não citou nas opções do partido o nome do pai, o ministro Garibaldi Alves Filho. Não é por acaso: um dos impedimentos para que ele seja candidato é a família, que não aceita uma nova disputa dele pelo Governo do Estado (Garibaldi já foi governador duas vezes e perdeu uma última disputa, para Wilma, em 2006). “O PMDB tem vários nomes aí. Tem o nome do ex-senador Fernando Bezerra, tem o nome do deputado Henrique, que deverá disputar a reeleição na Câmara Federal... Vamos esperar”, afirmou Walter Alves.

CANDIDATURA PRÓPRIA

Se vai ser Henrique ou Fernando Bezerra, ainda não se sabe. O

fato é que o PMDB terá sim candidatura própria ao Governo do Estado. Em entrevista também nesta quinta-feira, o ministro da Previdência Social confirmou o interesse do partido lançar um nome, descartando qualquer hipótese de apoio a pré-candidatura do vicegovernador, Robinson Faria, do PSD, ou da vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, do PSB. “Acredito que o PMDB tenha candidato próprio de qualquer maneira. O PMDB terá, acredito, a oportunidade de levar um nome seu ao eleitorado, a população do RN. Vamos exaurir, hoje, o candidato. O nome mais viável é o de Fernando Bezerra”, analisou Garibaldi, que já havia defendido outras vezes o nome do ex-ministro da Integração Nacional e ex-senador, Fernando Bezerra. A definição do nome, diferente do que queria Garibaldi, não saiu na reunião de quinta-feira.

Heracles Dantas

BATE-PAPO Como o senhor ver o pedido da militância que o senhor seja candidato ao Governo? Henrique Alves: Natural o meu nome, o de Garibaldi, pela nossa militância, por tantos anos de partido, é natural que haja essa simpatia, mas o nome que vamos trabalhar para convencer as bases é o nome do ministro Fernando Bezerra, pelas suas qualificações, pela sua história, pela sua competência. Mas esse é um processo que terá que ser construído. Não vamos tratar disso hoje aqui para não se dizer que é imposição da cúpula, de Henrique, de Garibaldi, até porque não poderá ser. Uma solução como essa tem que ter o respeito, a adesão, de toda a militância do PMDB. E, também, levar essa alternativa, sem imposição, aos demais partidos. E se o PMDB não conseguir viabilizar por meio de pesquisas o nome de Fernando Bezerra? HA: Vamos ter calma. Tem quatro nomes que os companheiros sempre falam. É o de Garibaldi, é meu, é o de Walter Alves, é o de Fernando Bezerra. Esses nomes têm simpatizantes, mais, menos. São nomes que o partido fala e na discussão sincera e franca com os nossos militantes, vamos encontrar a melhor interlocução. Até porque eu acho que mais importante quanto o nome de A, de B ou de C, o que o Rio Grande do Norte quer é um projeto de Governo. Exequível, realista. Que seja possível fazer. O povo do Rio Grande do Norte está cansado de frustrações. Coisas que se promete – educação, saúde, mobilidade, infraestrutura – é fácil esse discurso, mas como fazê-lo? Como buscar recursos? De que maneira operá-los? É isso que, com clareza, a gente quer propor ao Rio Grande do Norte para resgatar a credibilidade do povo do Estado na proposta política, da classe política. Esse é o principal. Se a escolha será democrática e as bases do partido escolherem o senhor ou Garibaldi, serão candidatos? HA: É, vamos… Eu acredito no poder de convencimento do ministro Garibaldi.

Walter Alves afirmou que não será candidato, mesmo que as bases o escolham

Túlio Lemos Ciro Marques - INTERINO - cirowmarques@gmail.com

DEMOCRACIA

A democracia que o deputado Henrique Eduardo Alves quer implantar na escolha do nome do candidato ao Governo do Estado é curiosa. Primeiro porque ela nasce de um ato de autoritarismo. O ministro Garibaldi, deputados e líderes peemedebistas queriam que o partido escolhesse na reunião desta quinta-feira mesmo o nome da sigla lançada para o Executivo. Nada feito. Henrique, presidente do partido, assumiu a responsabilidade do atraso na definição do nome e os riscos que essa medida poderá causar para levar, de todo jeito, o seu ideal de democracia.

DEMOCRACIA

A dúvida que fica é a seguinte: sendo escolhido democraticamente para ser o candidato do PMDB,

Henrique aceitará o desafio? Walter já disse que não. Garibaldi, dificilmente, aceitará. Henrique preferiu ficar em cima do muro. Dando pinta para essa possibilidade.

RESPOSTA

Até porque, quando não se quer, quando se tem, realmente, outro plano, a resposta é efetiva e que não dá margem para especulação: “não”. Assim como respondeu o deputado Walter Alves. Diferente do que fez o presidente Henrique.

AUSÊNCIA

Já virou motivo de piada entre os jornalistas resistência, aparente, de Fernando Bezerra em ser candidato. Na reunião de quinta-feira, mais uma vez, ele, simplesmente, não foi. Tudo bem que ele não tem direito a voto na cúpula peemede-

bista, mas lá estavam outros correligionários que também não votam, mas compareceram ao encontro. O fato é que esta é a segunda ausência “importante” de Bezerra. Na semana passada, ele também não compareceu ao seminário que a Fundação Ulysses Guimarães realizou. Henrique e Garibaldi foram.

CANDIDATURA

O presidente do PSDB no Rio Grande do Norte, Valério Marinho, descartou a possibilidade do ex-secretário Rogério Marinho, filho dele, ser candidato ao Governo do Estado. Apesar de todas as conquistas que ele conseguiu na Secretaria de Desenvolvimento Econômico poderiam foram importantes, mas Rogério disputará mesmo este ano, novamente, a Câmara Federal.

OPINIÃO O leitor “garibalsista” Cid Montenegro, filiado ao PMDB, manda o e-mail: “Só tenho meu voto e militância. Sigo meu líder Garibaldi de forma incondicional. Todavia essa questão PMDB/PT ela não existirá na BA, PE, RJ e outros estados. Em casa de amigos em comum em Angra/RJ sempre encontro o amigo senador Aécio Neves que toda a vida quando fala na família Alves se emociona lembrando a amizade do presidente Tancredo Neves o seu ‘Vô Tancredo’ (como ele o chamava) e o ex-ministro Aluizio Alves. Exalta o bem pessoal que ele quer ao amigo presidente Henrique Alves.

Por isso vamos acabar com essa história que PMDB é inimigo de PSDB. Nível nacional PT e PMDB se ‘aturam’ em nome da ‘governabilidade’. Por fim todos peemedebistas sem entender me perguntam o porque de Henrique descartar a sua candidatura a governador e concluem: A história e memória do pai merecem, ele merece, o RN merece, os amigos querem, o partido deseja, os aliados apoiam e as condições de vitória são as melhores possíveis. Anotem: Tem que ser Henrique governador, Vilma senadora, João Maia vice, José Agripino e Ricardo Motta indicam os suplentes e serão prestigiados.

Felipe Maia se reelege dormindo e Carlos Eduardo elege Sávio Hackradt deputado federal nos espaços deixados por Henrique e João Maia e todos assumem compromissos publicamente para reeleição de Carlos Eduardo em 2018. Essa chapa só perde para o Papa Francisco, mesmo assim ainda tem segundo turno. Ps: Se o PMDB lançar o ex-senador Fernando Bezerra vamos ouvir muitos fogos em Areia Preta e no Porto Brasil. São João antecipado? Não. É o vice governador Robinson Faria comemorando. O que? Precisa dizer? Tenho dito”. É bem por aí, Cid.


4 O Jornal de HOJE

Política

Natal, 31 de janeiro de 2014

Sexta-feira

Welliginton Rocha

José Aldenir

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

O rito de passagem Registro de um fato, cuja leitura permite identificar emblemático significado político. Embora tenha patrocinado a ascensão de Arthur Chioro ao Ministério da Saúde, Lula da Silva não vem à posse conjunta dos novos estrelados da administração federal. ttt Além de Chioro, até o início da semana secretário do setor em São Bernardo do Campo (SP), José Henrique Paim também ganha promoção. De segundo, passa a primeiro na pasta da Educação. O mais relevante, porém, é a chegada de Aloizio Mercadante à chefia da Casa Civil. E, de pronto, em ano eleitoral. Toda essa agenda festiva, incluídas as transmissões de cargo, será cumprida nesta segunda-feira. ttt Por isso, há articulação múltipla – do Planalto e dos personagens coroados – para trazer a Brasília o ex-presidente da República e grão-mestre do PT. Tido por muitos, e também por ele próprio, como metamorfose ambulante, o senhor Silva pode rever o que foi entendido como “decisão” e aterrissar na capital da República Surrealista dos Trópicos. ttt Difícil, entretanto, é ele aplaudir o fortalecimento do ambicioso Mercadante no governo de Dilma Rousseff. Se a afilhada-sucessora renovar o mandato, o novo ministro-chefe da Casa Civil vai crescer. E, assim sendo, seus opositores que se cuidem. Ele sonha alto.

Adeus, Congresso Divulgação

Inocêncio Oliveira (foto) encerra trajetória parlamentar. No fim do décimo mandato na Câmara Federal, casa que presidiu (19931995), o médico pernambucano nascido em Serra Talhada não almeja a recondução. ttt Oliveira pretende ficar em seu estado, mas, se possível, na atividade política. Aceita ser vice na chapa a governador da coligação liderada pelo PSB. Deputado da base de Dilma Rousseff, ele apoia a candidatura do desafiante Eduardo Campos, de quem fora adversário. ttt Pós-escrito: Inocêncio Oliveira começou a militância partidária pela Arena (depois chamada PDS). Na sequência, PFL (hoje, DEM) e PR (o antigo PL).

Perguntar não paga imposto CURIOSIDADE, APENAS.

O governo brasileiro preparou o país para enfrentar as dificuldades econômicas nos países emergentes ou, simplesmente, manterá a política de medidas paliativas?

LEITURA DINÂMICA t Candidato ao Palácio do Planalto, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) arma palanque no Rio de Janeiro. A referência é o professor Tarcísio Motta, pretendente ao governo estadual. t Segunda-feira, os tribunais superiores iniciam o ano judiciário. No plenário do Supremo, à tarde, sessão de abertura. t Thomas Timothy Traumann, sucessor de Helena Chagas na Secretaria de Comunicação do governo Rousseff, é ligado ao ex-ministro Antonio Palocci. Jornalista com passagem na Folha de S. Paulo e nas revistas Veja e Época, era porta-voz da Presidência da República. t Antonio Carlos do Nascimento Pedro vai chefiar a missão diplomática do Brasil no Kuwait. tMotivo de atrito entre PT e PMDB, o Marco Civil da Internet é tema sublinhado na sessão legislativa que começa dia três de fevereiro. Dois outros assuntos marcantes estão na pauta: Novo Código do Processo Civil e Reforma Tributária. t Incentive seu filho a ler. Quem lê sabe mais e aprimo-

ra a redação, fundamental nos exames vestibulares em curso. tEduardo Campos e Marina Silva lançam, terça-feira, as diretrizes de ‘Mudando o Brasil’, Programa de Governo da Aliança PSB-Rede Sustentabilidade. Cerimônia às 10h, no auditório Nereu Ramos, Câmara dos Deputados. t Embora desgastada, Ideli Salvatti (PT-SC) deve permanecer no Ministério das Relações Institucionais. Vigiada, todavia, pela nova Casa Civil (Aloizio Mercadante). tNos três maiores colégios eleitorais do país, Aécio Neves, presidenciável tucano, lidera as intenções de voto em Minas Gerais (15,2 milhões de pessoas com título na mão) e cresce em São Paulo (31,3 milhões). O Rio de Janeiro (11,9 milhões) continua a ser problema de dificuldade entre média e alta. tJoaquim Pinheiro, ágil jornalista da área política, assina a coluna nas duas edições seguintes. Bom fim de semana, e até terça-feira. tPara refletir: “O melhor remédio para o corpo é a mente tranquila” (Napoleão Bonaparte, militar e político francês).

Hermano Morais defende que aliança do partido seja também com o PTpara 2014

Sendo com o PT, a deputada Fátima Bezerra teria que ser a candidata ao Senado

Hermano Morais defende nome do PT para vice na chapa com o PMDB PETISTAS QUEREM ESPAÇO NA CHAPA MAJORITÁRIA PARA CONCORRER AO SENADO JOAQUIM PINHEIRO REPÓRTER DE POLÍTICA

O deputado Hermano Morais, do PMDB, que participou da reunião do Diretório Estadual do partido na tarde/noite desta última quinta-feira, defendeu na manhã de hoje um nome do PT para compor a chapa majoritária do partido ocupando a vaga de vice-governador, tendo um nome do PMDB na cabeça de chapa, que segundo ele, deverá ser o empresário Fernando Bezerra. “Entendo que se houver interesse o espaço de vice-governador poderá ser ocupado por um inte-

grante do Partido dos Trabalhadores”, disse o parlamentar, lembrando também o nome da viceprefeita de Natal, Wilma de Faria, do PSB, para o Senado. Hermano Morais defendeu a tese do PT na chapa majoritária ao ser questionado sobre o impasse formado com a postulação da deputada federal Fátima Bezerra para o Senado, vaga que está praticamente acertada para o PSB. Hermano Morais disse que o nome do empresário Fernando Bezerra será levado ao interior do Estado através de encontros regionais que o partido promoverá a partir de março oportunidade em que será

avaliado por lideranças partidárias locais. Segundo ele, o perfil do exsenador será mostrado evidenciando a necessidade que tem o Estado atualmente de ter como governador uma pessoa experiente para enfrentar os desafios do momento quando o Rio Grande do Norte enfrenta uma séria crise na sua estrutura financeira. “Vamos dizer que Fernando Bezerra com sua experiência tem as condições necessárias para assumir um governo cuja missão é desafiadora”, ressaltou Hermano Morais.

EXPECTATIVA

O deputado Hermano Morais

concorda que havia uma expectativa para que o anúncio do nome fosse feito durante a reunião de ontem, entretanto, considera prudente que o assunto seja adiado para que o debate seja aprofundado e os peemedebistas tenham condições de opinar sobre o nome do PMDB que entendem seja o melhor para governar o Rio Grande do Norte a partir de 2015. “A decisão de adiar o anúncio do nome do PMDB foi acertada para não parecer uma candidatura imposta”, observa o deputado peemedebista, acrescentando que as reuniões serão aproveitadas para saber também sobre as alianças que o partido fará.

Fernando Bezerra será levado para consulta às bases do partido O anúncio do candidato do PMDB ao Governo do Estado só será feito no próximo mês de março após o partido realizar uma série de encontros regionais para os filiados decidirem se concordam ou não com o nome do empresário Fernando Bezerra. Foi o que ficou acertado na reunião do Diretório Estadual no final da tarde desta última quinta-feira na sede do partido no Tirol. O encontro contou com as presenças do presidente da legenda, deputado Henrique Eduardo, senador Garibaldi Filho e dos deputados estaduais, Walter Alves, Gustavo Fernandes, Nelter Queiroz e Hermano Morais, além do exsenador Geraldo Melo, ex-deputado Álvaro Dias e Elias Fernandes (atual secretário-geral), assessores José Maria Melo, Gleire Belchior e Eurico Alecrim, entre outros filiados. Mesmo sendo pressionado para que o anúncio do nome do exsenador Fernando Bezerra fosse feito ontem mesmo, o deputado Henrique Eduardo decidiu procrastinar a decisão sob o argumen-

Arquivo

DEMORA NO ANÚNCIO

Fernando Bezerra é nome defendido pelos líderes do partido, Henrique e Garibaldi to de ser necessário democratizar o processo interno ouvindo as bases do partido no interior do Estado, particularmente prefeitos e vereadores, dando mais tempo para que a decisão seja a mais acertada possível. Ficou decidido que as reuniões regionais do PMDB acontecerão a partir de março, quando os filiados serão convidados a opinar sobre

>PROJETO

Deputado propõe lei que pretende diminuir índice de violência no RN Passa a valer a partir desta última quarta-feira (29) a lei de autoria do Deputado José Adécio, que proíbe o ingresso ou permanência de pessoas utilizando capacete ou qualquer tipo de cobertura que oculte a face, nos estabelecimentos comerciais, públicos ou abertos ao público. A lei tem como objetivo diminuir o alto índice de violência no Estado, evitando que delinquentes se escondam utilizando acessórios que oculte a face. Os efeitos estendem-se aos prédios que funcionam no sistema de condomínio. Nos postos de combustíveis, os motociclistas deverão retirar o capacete antes da faixa de segurança para o abastecimento. Os bonés e gorros não se en-

governador no momento.

quadram na proibição, salvo se estiverem sendo utilizados de forma a ocultar a face da pessoa. A contar da data de publicação da lei os responsáveis pelos estabelecimentos deverão afixar no prazo de 60 dias, uma placa indicativa na entrada do local com a inscrição: “é proibida a entrada de pessoa utilizando capacete ou qualquer tipo de cobertura que oculte a face”. “O população do nosso Estado vem sendo vitima da violência constante, a insegurança tem sido recorrente, é preciso medidas para combater a criminalidade. Está promulgada uma lei que com certeza contribuirá bastante para a segurança do Rio Grande do Norte”, afirmou o Deputado.

qual o melhor nome do partido para disputar o Governo do Estado nas eleições deste ano. Uma fonte do PMDB presente ao encontro desta última quinta-feira disse que o deputado Henrique Eduardo fará um trabalho de convencimento defendendo o nome de Fernando Bezerra por entender que o ex-ministro da Integração Nacional tem o perfil ideal para

Alguns integrantes do PMDB, entre eles, o ministro Garibaldi Filho entendem que o nome do candidato do partido deveria ser anunciado logo, a exemplo de outros integrantes que defendem a mesma tese. O vereador Ubaldo Fernandes, por exemplo, em entrevista a´O JORNAL DE HOJE, edição desta última quinta-feira disse que o PMDB está demorando demais na definição e isso, segundo ele, pode prejudicar o partido, já que é necessário preparar um plano de governo, articular alianças e estratégias para a campanha eleitoral.

CANDIDATA

No encontro do PMDB estadual também foi discutida a possibilidade da vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria integrar a chapa majoritária na condição de candidata senadora. Segundo uma fonte, conversações nesse sentido estão bastantes adiantadas e o nome da ex-governadora deverá mesmo ser confirmado nos próximos dias.


Cidade

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 5

MPF pede bloqueio e afastamento de Gilson Moura por enriquecimento ilícito e desvio DEPUTADO ESTADUAL É CITADO COMO O RESPONSÁVEL PELO ESQUEMA IRREGULAR DENUNCIADO NA OPERAÇÃO PECADO CAPITAL Era uma questão de tempo. Citado em vários depoimentos colhidos na Justiça Federal do Rio Grande do Norte, no processo que tramita resultante da Operação Pecado Capital, o deputado estadual Gilson Moura, do PROS, finalmente, foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por improbidade, por envolvimento no esquema fraudulento. Aliás, mais do que isso: de acordo com a ação, ele é diretamente responsável pela inserção fraudulenta de nomes de “funcionários fantasmas” no quadro de servidores e folhas de pagamento do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (Ipem/RN) e, também, responsável por desvio e subtração de valores repassados ao órgão pelo Inmetro. Para o MPF, os atos de Gilson Moura implicaram enriquecimento ilícito dos envolvidos, causando dano ao erário e ofensa a princípios da Administração Pública. O parlamentar, entre outras ações, tinha conseguido usar a verba pública para viabilizar a campanha eleitoral dele. Por isso, a necessidade de afasta-

mento dele da Assembleia Legislativa e da indisponibilidade de bens, já pedido pelo Ministério Público na ação inicial. Ressalta-se que as informações foram colhidas de nas investigações que deflagraram, em 2011, a chamada Operação Pecado Capital, e que já geraram o ajuizamento de cerca de 20 ações (improbidade e penais) por parte dos Ministérios Público Federal e Estadual. No decorrer do processo que apura a inclusão de um grupo de funcionários “fantasmas” de Currais Novos na folha de pagamento do Ipem (Processos nº 000679631.2012.4.05.8400 e nº 000679898.2012.4.05.8400), os acusados celebraram acordo de colaboração premiada com o MPF, revelando como principal beneficiário do esquema o deputado estadual Gilson Moura. Os depoimentos dão conta de que, na campanha para prefeito de Parnamirim em 2008, na qual o parlamentar figurou como candidato, Gilson Moura contratou o aluguel de veículos, especialmente carros de som ou trios elétricos, junto a Sebastião Garcia Sobrinho, conhecido

Wellington Rocha

De acordo com ação, Gilson Moura é diretamente responsável pela inserção fraudulenta de “funcionários fantasmas” no Ipem como “Bola”. O pagamento ocorreria exatamente por meio da inclusão dos funcionários “fantasmas” na folha salarial do Ipem. A empresa Bola Veículos Ltda., de proprieda-

de de Sebastião Garcia Sobrinho, figura inclusive como doadora de campanha de Gilson Moura nas eleições daquele ano. De acordo com a ação do

MPF/RN, o deputado estadual foi o responsável pela indicação de Rychardson de Macedo Bernardo para a direção do Ipem/RN. Ele era um dos principais favorecidos pela

estrutura de desvio de recursos públicos implantada na entidade estadual. Os cargos de chefia do instituto eram ocupados por pessoas a ele ligadas, como Rychardson de Macedo Bernardo (diretor), Aécio Aluízio Fernandes de Faria (coordenador financeiro de fato), Daniel Vale Bezerra (coordenador jurídico), Adriano Flávio Cardoso Nogueira (coordenador administrativo), os quais figuram como doadores de campanha nas eleições de 2006, 2008 e 2010. A celebração do acordo de colaboração premiada revela ainda que, pouco depois da deflagração da Operação Pecado Capital, os funcionários fantasmas foram intimados a prestar depoimento ao Ministério Público Estadual. Em razão disso, foram pressionados por Gilson Moura a mentir em seus depoimentos, sustentando versões não correspondentes à realidade. Essas pressões, consideradas por eles como verdadeiras “ameaças”, ocorreram por meio de advogados que se deslocaram até Currais Novos e instruíram os depoentes, a mando do parlamentar.

Deputado usou recursos públicos para campanha eleitoral Para evitar que o deputado estadual interfira novamente sobre os depoimentos que devem ser prestados pelos envolvidos, o Ministério Público Federal pediu liminarmente o afastamento dele do exercício da função. Como forma de garantir um eventual ressarcimento de danos ao erário, há ainda o pedido de indisponibilidade de bens, com fundamento no artigo 7º da Lei de Improbidade Administrativa. “Diante da própria forma ardilosa como foram entabuladas as contratações de funcionários fantasmas no caso, artifício usado para esconder o financiamento ilícito da

campanha eleitoral de Gilson Moura, afigura-se plenamente crível que ele lance mão de manobras escusas para furtar-se à obrigação de reparar os prejuízos causados, de forma que a necessidade de decretação, in limine litis, da indisponibilidade de bens dos demandados é patente”, ressalta trecho da ação de improbidade. Para o MPF, as atitudes de Gilson Moura revelam o tráfico, a negociação da função pública levada a efeito no exercício de suas atividades parlamentares, auferindo ele, com o seu ilegal proceder, vantagens patrimoniais ilícitas.

A ação irá tramitar perante a 4ª Vara da Justiça Federal e recebeu o nº 0800359-67.2014.4.05.8400. Para consultar é necessário acessar o link “Consulta Pública”, no banner do Processo Judicial Eletrônico, dentro do site da Justiça Federal. Depois de notificado da ação, o deputado Gilson Moura terá um prazo de 15 dias para apresentar documentos e justificativas. FUNCIONÁRIOS FANTASMAS De acordo com o MPF/RN, Rychardson Macedo e o coordenador financeiro da autarquia, Aécio Aluízio Fernandes de Faria, arregi-

mentaram um grupo de cinco pessoas, por critérios de vínculos pessoais e políticos, e simularam as contratações em 2007 e 2008, inserindo-os nos quadros funcionais e nas folhas de pagamento do Ipem/RN. O grupo foi contratado para exercer atividades na cidade de Currais Novos. Entretanto, os depoimentos colhidos pelo Ministério Público dão conta de inúmeras contradições e levam a conclusão de que, embora recebessem os vencimentos, não prestaram qualquer espécie de serviço ao instituto. Os contratados Sebastião Garcia Sobrinho, Valmir Dantas, Lilian

de Souza Batista Silva, Sheila Suerda de Medeiros e Conrado Souza da Circuncisão integram, basicamente, o mesmo núcleo familiar, que, para o MPF, “era utilizado pelo então diretor-geral como instrumento para perpetrar escuso desvio de verba pública federal”. As investigações dão conta de que Sebastião Garcia Sobrinho, próspero comerciante em Currais Novos, proprietário de uma loja de automóveis e de um posto de combustíveis, é o elo existente entre Rychardson e os demais prestadores de serviço currais novenses, envolvidos na fraude. O endereço dele,

inclusive, é o mesmo de outros dois envolvidos, registrado nos contratos simuladamente firmados com o Ipem. Segundo a denúncia do MPF, o contato entre Rychardson Bernardo e Sebastião Garcia Sobrinho surgiu em 2006, durante as eleições estaduais, quando Sebastião, na qualidade de proprietário de loja de veículos, efetuou doações para a campanha do então candidato Gilson Moura. Nessa época, Rychardson trabalhava em prol da candidatura do político a deputado estadual, tendo sido nomeado assessor parlamentar dele, após o pleito.

> POR CINCO ANOS

SMS assina contrato e garante atendimento cardiológico Desde o início de dezembro, as crianças cardiopatas e que necessitam de algum procedimento cardiológico, como cirurgias, cateterismos, consultas ou ecocardiograma estão desassistidas devido um impasse entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o Instituto do Coração de Natal (Incor). Hoje, a Secretaria Municipal de Saúde deu um passo importante para a retomada dos procedimentos. Na manhã desta sexta-feira (31), o secretário municipal de Saúde de Natal, Cipriano Maia, e a diretoria do Instituto do Coração de Natal, representada pelo diretor administrativo, Francisco Ângelo Queiroz Chaves, e o diretor técnico, Álvaro Roberto Barros Costa, assinaram o contrato de prestação de serviços cardiológicos ao Sistema Único de Saúde (SUS) pelos próximos cinco anos, no valor anual de até R$ 1,378 milhão. O contrato entre a SMS e o Incor venceu desde dezembro de 2012 e por questões burocráticas não foi

renovado. Mesmo assim, o Incor realizou os procedimentos, como consultas e exames na área de hemodinâmica, durante o ano de 2013 sem que houvesse contrato. Com a inexistência de contrato, explica o secretário Cipriano Maia, é exigido que os pagamentos sejam feitos por indenização, procedimento de maior demora em sua execução. No mês de dezembro, os procedimentos cardiológicos pediátricos foram suspensos e algumas crianças chegaram a ser transferidas, por meio de decisão judicial, para realizar os procedimentos cirúrgicos no Ceará e em São Paulo. Pelo novo contrato, o Instituto de Coração de Natal ofertará serviços ambulatoriais e de apoio diagnóstico para pacientes externos, e hospitalares, para procedimentos de Média e Alta Complexidade, de Cirurgia Cardiovascular e procedimentos em Cardiologia Intervencionista e Cirurgia Cardiovascular Pediátrica. Hoje, só há dois prestadores

Heracles Dantas

Mesmo com contrato, retomada de cirurgias ainda depende do pagamento de R$ 1,5 milhão com o contrato vigente: Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol) e o Hospital do Coração. Hoje, em função da suspensão na realização dos procedimentos cardiológicos, há uma grande fila de espera. São mais de 50 crianças cardiopatas à espera de cirurgia cardio-

lógica, são mais de 500 pessoas à espera de cateterismo, e cerca de 15 pessoas a espera de colocação de marcapasso. No entanto, para que os procedimentos possam voltar a ser realizados é necessário que a Secretaria Municipal de Saúde quite o débito que existe com o Incor, referente ao

ano de 2013, no valor estimado em R$ 1,5 milhão. O secretário Cipriano Maia explicou que processo para pagamento do débito encontra-se na Controladoria Geral do Município e a expectativa é que até a próxima semana seja regularizada. “O problema não é financeiro e sim burocrático. Estamos ansiosos para oportu-

nizarmos a retomada dos serviços essenciais à população e que possamos equacionar o problema que hoje há na cirurgia cardíaca pediátrica. O diretor técnico do Incor, Álvaro Barros, comemorou a assinatura do contrato, mas ressaltou que a retomada dos procedimentos depende do pagamento do débito da Secretaria com o Incor. A expectativa é que ainda na primeira quinzena de fevereiro os procedimentos já voltem a ser realizados. “Esse é um capítulo importante para a cardiologia do Rio Grande do Norte. Cumprimos todos os trâmites exigidos e tudo está encaminhado para retomarmos os procedimentos, embora que, para isso, precisemos dos recursos. Temos todo o interesse e sensibilidade para atender os cardiopatas, principalmente as crianças que foram as que mais sofreram nesse período. O Incor fará a sua parte e as crianças não serão mais penalizadas”, garantiu o diretor técnico do Incor, Álvaro Barros.

> BOM PASTOR

Comunidade protesta contra albergue para presos do semiaberto A comunidade do bairro Bom Pastor, na zona Oeste de Natal, promoveu na manhã desta sextafeira (31), no Conjunto Vida Nova, um protesto contra a construção no bairro de uma Casa de Albergue para presos do regime semiaberto. No local funcionava uma creche do Movimento de Integração e Orientação Social (Meios), organização não-governamental, que após intervenção, passou para a responsabilidade do município se transformando no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Vida Nova, que também foi fechado há cerca de dois anos. O terreno é de propriedade do Governo do Estado e à época estava cedido à Prefeitura do Natal. A previsão para o término da reforma e funcionamento do albergue é de 60 dias. De acordo com Jailson Soares, integrante do Movimento Natal Agora e um dos organizadores do protesto, os moradores não podem ser penalizados com a falta de in-

vestimentos prioritários no bairro. “Queremos educação, não prisão. Este é o nosso lema. Nosso bairro já sofre com a falta de equipamentos públicos, voltados para o lazer, tem altos índices de violência, as escolas estão em greve, a saúde não funciona. Hoje mesmo está faltando água de novo. Por que temos que receber um equipamento que venha ameaçar a integridade física, mental e psicológica das pessoas?”, questionou. A dona de casa Andreia Feitosa contou que um dos seus filhos estudava no CMEI Vida Nova e na época do fechamento houve muita revolta das mães da comunidade. “Nós, mães, precisamos de creche, de escola, de assistência para os nossos filhos. Educação é a base de tudo. Como mãe me sinto muito prejudicada. Não queremos prisão, queremos educação. Como é que vai ficar a nossa segurança com um centro aqui do nosso lado”, indagou.

A educadora Conceição Monteiro, que durante oito anos foi gestora da creche do Meios, também fez questão de se unir a outras mães contra o déficit de CMEIs no bairro. “A comunidade não tem nenhuma instituição de educação infantil. Antes, a escola Irmã Shiela tinha este ensino, mas não existe mais porque passou para a responsabilidade da Prefeitura. Pergunto à Secretaria Municipal de Educação, porque o Bom Pastor não tem CMEI, se você conseguiu aprovação para construir mais 22. Por que não aqui? Não tenho filho em CMEI, mas tenho sobrinho e apesar da violência deste bairro, tenho orgulho daqui. É muito triste ver as crianças no meio da rua e até no meio do lixo por falta de quem cuidar”. Emília Rebouças, presidente do Centro de Serviço da Comunidade do Novo Horizonte, explicou que será formada uma comissão para atuar na luta contra a construção da casa de albergue no bair-

ro. “É uma ameaça para as crianças e para toda a comunidade. Este espaço é da comunidade e não importa se o terreno é da Prefeitura ou do Governo. Antes o CMEI atendia 360 crianças e 200 delas estão fora da sala de aula. Os pais precisam e tem que deixar seus filhos com pessoas responsáveis. Vamos formar uma comissão e ir até o responsável pela obra e pedir um basta”. De acordo com a secretaria municipal de Educação, Justina Iva, a SME tem interesse na compra e desapropriação do terreno onde funciona o CMEI Vida Nova, mas com a intervenção no Meios todos os prédios da OnG estão judicializados. “Já fizemos o pedido formal ao Meios demonstrando o nosso interesse, mas como os prédios estão judicializados quem vai decidir é a Justiça. Quando assumimos a gestão, o CMEI já estava fechado e o maior problema daquela área é a falta de terrenos.

Wellington Rocha

Mães criticam utilização de prédio de antigo Cmei para construção de albergue Conseguimos recentemente a construção de 22 CMEIs e cinco já estão em construção, mas infelizmente o Bom Pastor não vai ser contemplado porque não podemos construir onde não tem como. Mas

estamos em negociação e há a possibilidade de usar parte do terreno da escola Francisco Ferreira. Aproveito e faço um apelo para a comunidade indicar terrenos porque queremos construir outro CMEI”.


6 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de janeiro de 2014

Cidade

Sexta-feira

Janeiro termina com 127 homicídios no RN MÉDIA

É DE QUATRO ASSASSINATOS POR DIA, SEGUNDO DADOS DO

DÉBORAH FERNANDES REPÓRTER

No Rio Grande do Norte foram registrados 127 homicídios só no mês de janeiro deste ano. O dado é do Conselho Estadual de Direitos Humanos, e é semelhante ao mesmo período no ano passado, quando foram registrados 129 crimes. Entre as cidades com maior número de assassinatos estão, Natal, Parnamirim e Macaíba, na região metropolitana, além de Mossoró, na região oeste do estado. Em média, estão sendo cometidos 4 assassinatos por dia no Estado. Só na capital foram registrados 42 homicídios. O Conselho realizou um balanço dos crimes cometidos por bairros de Natal. As zonas Norte e Oeste, ainda são consideradas as mais violentas. Na norte foram 16 assassinatos, com destaque para o bairro Nossa Senhora da Apresentação, com sete crimes. Os casos mais recentes aconteceram no último sábado (25),

quando os irmãos Jailson Carvalho Pereira, 19 anos, e Jedson Carvalho Ferreira, 18 anos, estavam dentro de casa e foram surpreendidos por dois indivíduos que invadiram a residência e atiraram contra eles. A Polícia Civil acredita que a moticação do crime tenha sido acerto de contas. Na zona Leste de Natal foram registrados 16 homicídios. O bairro mais violento neste mês de janeiro foi Felipe Camarão, com 6 pessoas asassinadas. Desses, três foram cometidos apenas no primeiro dia do ano. Giovanni Bondade da Silva, 20, André Carlos da Silva, 34 , e Pedro Raimundo Neto, 27, foram as vítimas. Na zona Sul foram contabilizados cinco crimes, enquanto na zona leste três. A região Leste do Rio Grande do Norte é apontada como a mais violenta, com 77 crimes. Em segundo vem a região oeste com 28 homicídios. Em Mossoró foram registrados 10 crimes, enquanto em Assu já contabiliza 8. Em terceiro

vem a região central, onde 13 crimes com mortes estão distribuídos em 10 municípios. Por último, na região Agreste foram 8, sendo metade deles apenas em Santa Cruz. Segundo Marcos Dionísio, presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, 2014 deve ser mais violento do que em 2013, quando foram registrados 1636 assassinatos. “O governo do estado não apresenta qualquer política de investimento no setor de segurança pública, como aconteceu no ano passado. Já ouvi muito falar que o estado vai criar o departamento de homicídios e até hoje nada. Que vai colocar mais policiais na rua e até agora não vi mudanças. Espero que este seja realmente um ano diferente, mas pelo andar da carruagem, não vejo diferença do ano passado”, afirmou. Os dados mostram que a maioria dos crimes são motivados por acerto de contas e caracterizam-se execução, bem como o alto índice de jovens envolvidos. “As drogas e a

CONSELHO ESTADUAL

criminalidade em geral, ainda são as principais alavancas motivadoras desses crimes, o Governo do Estado não pode adiar mais a modernização da Polícia Civil. O setor de investigação principalmente, deve mapear as regiões mais críticas e assim ter acesso de onde vem essas armas e drogas, que chegam com tanta facilidade nas mãos da nossa juventude”. A ausência de gestão, saúde e educação nas regiões mais periféricas de Natal e região metropolitana são apontados como grandes icentivadores desse alto índice, segundo Marcos. “Falta saúde, educação, iluminação pública, faltam policiais nas ruas, faltam equipamentos básicos e modernos. Eu tenho esperança dessa situação melhorar, mas o governo não mostra capacidade alguma de eleger prioridades para o setor de segurança pública. A modernização das Polícias Cilvil e Militar, devem ser prioridade para que 2014 não seja mais violento que 2013”, finalizou.

DE

DIREITOS HUMANOS

CONFIRA ONDE OCORRERAM OS CRIMES Região Agreste: 08 João Câmara e Poço Branco, com 01 morte em cada

Arez (Arês) e São José de Mipibu com 03 em cada

Santa Cruz Santo Antônio Região Central:

Ceará-mirim com Macaíba Parnamirim Natal com

04 02 13

Afonso Bezerra, Angicos, Caiçara do Norte, Jardim de Piranhas, Ouro Branco, Santana do Matos e São Bento do Norte: 01 morte em cada Caicó, Guamaré e Parelhas, com 02 morte em cada

Região Leste: 77

04 8 08 46

Região Oeste: 28 Apodi, Areia Branca, Janduís, Patu, Pau dos Ferros, São Miguel e Umarizal com 01 morte cada Baraúna e Serra do Mel com 02 em cada

Estremoz, Tibau do Sul e Nísia Floresta com 01 morte em cada São Gonçalo do Amarante com 02

Assu com Mossoró com

07 10

GRANDE NATAL

ZONALESTE: HOMICÍDIOS

José Aldenir

Ceará-Mirim Extremoz Macaíba Maxaranguape Natal Nísia Floresta Parnamirim São Gonçalo do Amarante São José de Mipibu Monte Alegre Vera Cruz

4 1 8 0 46 1 8 2 3 0 0

TOTAL:73

ZONA NORTE:HOMICÍDIOS

Natal é a cidade com maior número de assassinatos em 2014 no Rio Grande do Norte. Até o início da tarde de hoje, foram 42 vítimas da violência na capital

Últimas horas de janeiro têm mais duas mortes Na tarde de ontem Karol Wojtyla Pinheiro, de 25 anos, foi executado no município de Janduís. As testemunhas contaram que os assassinos fugiram numa moto Honda Broz, de cor vermelha. Os familiares ainda o levaram para o hospital local, mas o técnico de infor-

mática não resistiu aos ferimetos. Em Macaíba, Jailson Paulino da Silva, 32 anos, foi assassinado com vários tiros, na manhã de ontem. De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima foi abordada por três homens quando chegava à granja em que morava.

Os suspeitos estavam em um carro modelo Honda Civic de cor prata e foram logo atirando. Uma mulher que estava com ele também foi atingida. A vítima estava no carro que ficou cravejado com várias marcas de disparos de pistola ponto 40 e

nove milímetros. Segundo a PM, os suspeitos não foram identificados e estão foragidos. Até o fechamento dessa edição, por volta das 14 horas de hoje, não havia registro de novos assassinatos no Estado, mantendo-se o número de 127 homicídios neste mês de janeiro.

Lagoa Azul Pajuçara Potengi Nª Sª da Apresentação Redinha Igapó Salinas TOTAL:

0 1 0 0 0 0 1 1 0 0 1 0 4

ZONAOESTE: HOMICÍDIOS 2 3 3 7 0 1 0 16

ZONA SUL: HOMICÍDIOS Lagoa Nova Nova Descoberta Candelária Capim Macio Pitimbu Neópolis Ponta Negra TOTAL:

Santos Reis Rocas Ribeira Praia do Meio Cidade Alta Petrópolis Areia Preta Mãe Luíza Alecrim Barro Vermelho Tirol Lagoa Seca TOTAL:

1 0 0 0 2 1 1 5

Quintas Bairro Nordeste Dix-Sept Rosado Bom Pastor Nazaré Felipe Camarão Cidade da Esperança Cidade Nova Guarapes Planalto TOTAL:

3 0 1 1 1 6 2 0 0 2 16

NÃO IDENTIFICADO TOTAIS:

1 42

> NOVO ALVO

Terceira farmácia é assaltada em dois dias

Divulgação

Mais uma farmácia foi assaltada por bandidos. Dessa vez, o estabelecimento, localizado na Avenida Romualdo Galvão, foi alvo de dois assaltantes na noite de ontem. Os criminosos estavam armados quando invadiram e fizeram um arrastão. De acordo com a Polícia, um terceiro criminoso teria ficado do lado de fora do estabelecimen-

to para auxiliar na fuga. Os dois bandidos entraram na farmácia, disfarçadamente e foram direto para o sistema de monitoramento por câmeras. Eles arrancaram os cabos que ligavam as câmeras ao computador. Depois, recolheram dinheiro do caixa e de alguns clientes. Inclusive, os bandidos pegaram as chaves do carro de algumas pessoas,

mas nenhum automóvel foi roubado. Testemunhas contaram que eles fugiram em um veículo Pálio. A Polícia Militar fez diligências no local, mas nenhum suspeito foi identificado. Esse é o terceiro assalto a farmácias de uma mesma rede registrados em 24 horas. Na noite da última quarta-feira (29), dois assaltos foram registrados. O

primeiro aconteceu no estabelecimento localizado na Avenida Engenheiro Roberto Freire, em Capim Macio. Em menos de duas horas depois, a Pague Menos da Avenida Maria Lacerda, em Nova Parnamirim, foi alvo de bandidos e teve o caixa esvaziado. Nesses casos, os bandidos não chegaram a assaltar os clientes.

Policial civil tem arma roubada nas Quintas Um policial civil foi assaltado e teve arma roubada na avenida Bernardo Vieira, no bairro das Quintas, na noite de ontem.

O agente estava em uma loja quando foi dois homens chegaram em uma motocicleta e anunciaram o assalto.Um dos

bandidos percebeu que o policial estava armado e entrou em luta corporal para tentar roubar a arma. O comparsa ameaçou ati-

rar contra as outras pessoas que estavam na loja quando o policial civil se rendeu e entregou a pistola calibre ponto 40.

Mesma rede de farmácias contabilizou o terceiro assalto em apenas dois dias


Economia

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 7

Agacê Di Oliveira/Google maps

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

administracao@jornaldehoje.com.br

Sylvia Sá - Interina Impactos ambientais de empresas salineiras serão discutidos em audiência do MPF n Na próxima terça-feira, dia 4 de fevereiro, será realizada uma audiência pública sobre os impactos ambientais das empresas salineiras no Rio Grande do Norte, promovida pelo Ministério Público Federal (MPF). n Representantes de órgãos ambientais e empresários do setor devem participar da discussão, que será aberta a todos os interessados e ocorrerá no auditório do Centro Tecnológico do Agronegócio (Ctarn), no Campus Leste da Ufersa, em Mossoró. n A iniciativa é das procuradorias da República nos municípios de Assu e Mossoró e a audiência será organizada em dois turnos, das 9h às 14h e das 15h30 às 17h30. n Estão sendo convidados representantes do Ibama, do Idema e de 25 empresas do setor, além de integrantes da comunidade acadêmica e da sociedade civil organizada. n O MPF pretende, através da audiência, obter informações que subsidiem 23 procedimentos que tramitam nas PRMs de Assu e Mossoró e têm como objeto "as complexas questões ambientais, sociais e econômicas envolvendo o setor de indústrias salineiras do Estado do Rio Grande do Norte, especialmente no que tange à ocupação de áreas de preservação permanente (APP)". n Dentre os objetivos também estão o de esclarecer, junto às empresas que eventualmente ocupem faixa de APP, sobre o interesse em assinar um termo de ajustamento de conduta com vistas à desocupação dessas áreas; bem como a respeito do andamento do processo de regularização daquelas que foram autuadas por funcionarem sem licença ambiental. n Durante o período da manhã, os procuradores abrirão a audiência e haverá espaço ainda para pronunciamentos dos representantes do Ibama, do Idema e das empresas autuadas na chamada Operação Ouro Branco, realizada no início de 2013. n À tarde, os demais interessados poderão expor suas opiniões e propor soluções e encaminhamentos. Sindipostos lança campanha educativa sobre composição de preço n O Sindicato do Comércio Varejista dos Derivados de Petróleo do Rio Grande do Norte (Sindipostos-RN) lançou uma campanha educativa sobre a composição do preço do combustível baseado em dados da Agência Nacional de Petróleo. n As peças publicitárias, banners, spots e folders mostram em detalhes como é composto o preço final do litro da gasolina, do etanol e do diesel. n No caso da gasolina, 34% fica com a refinaria, 15% é a mistura de etanol, 7% são de impostos federais, 27% de impostos estaduais, 2% é o frete e 15% é o que fica com os postos e a distribuição do produto. n O Sindicato, na preocupação de contribuir para a informação precisa da população, também produziu uma cartilha, onde explica todos os impostos que incidem sobre o preço do combustível:

n Ao final, os membros do MPF farão uma avaliação geral e indicarão as próximas providências a serem tomadas. Milhões de brasileiros têm direito a reajuste correto do Fundo de Garantia n Desde 1999, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) dos trabalhadores brasileiros está sendo corrigido de forma errada. n São milhões de brasileiros que estão sendo lesados com os valores que deviam receber por direito (que estão defasados em quase sua metade), e que devem buscar este direito na justiça. n "Já estamos trabalhando essa tese, na qual se reivindica a reposição das perdas devido a correção errônea pela Taxa Referencial (TR), aplicada sobre o Fundo de Garantia, os cálculos corretos indicam que a mesma conta deveria ter a correção pelo INPC, que normalmente é maior, com isso a defasagem chega à 88,3%", afirma o advogado previdenciário, Guilherme de Carvalho, presidente da G Carvalho Sociedade de Advogados. n Os cálculos são simples, se um trabalhador tinha R$ 1.000 na conta do FGTS no ano de 1999 , hoje ele tem apenas R$ 1.340,47, por causa das taxas de reajustes aplicadas. Mas se os cálculos fossem feitos com os cálculos corretos o mesmo trabalhador deveria ter na conta R$ 2.586,44. n Enfim, o trabalhador tem o direito de R$ 1.245,97 a receber do INSS, pois a variação da TR aplicada foi muito abaixo da correta. "Esta correção é cabível para todos que tem ou tiveram conta no FGTS, ou seja, foram registrados pela CLT. A correção que se pede é desde 1999 até os dias atuais. Aqueles que já sacaram o valor em algum período depois de 1999 também terão direito, mas a um percentual menor, até o saque somente", conta Guilherme de Carvalho. n Aqueles que têm parentes falecidos que tinham conta do FGTS também podem, com legitimidade, pedir a correção, viúvas, viúvos, filhos e filhas de falecidos estão dentro deste rol de pessoas. n Há possibilidade também de ingresso de ações coletivas para economia processual, com até 10 ou 20 autores por ação.

ICMS, COFINS, CIDE e PIS. n A campanha desenvolvida pelo Sindipostos veiculará em todo Estado e tem como slogan "Se você acha que combustível é caro no Brasil, não é culpa do posto". Selos que trazem homenagem às cidades-sede da Copa do Mundo já podem ser adquiridos n Os Correios colocaram em circulação, nesta quinta-feira, a emissão especial "Copa do Mundo da FIFA - Brasil 2014 Cidades-Sede". n Composta de 12 selos que retratam as cidades-sede da Copa (Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), a emissão filatélica destaca a importância histórica deste evento mundial, que será realizado no próximo mês de junho no Brasil. n Para ilustrar os selos foram usados os cartazes oficiais de cada uma das cidades-sede. Atécnica utilizada foi computação gráfica, com arte-finalização de Daniel Effi. n A tiragem é de 600 mil selos, a R$ 1,20 cada. As peças podem ser adquiridas nas agências dos Correios, na loja virtual (www.correios.com.br/correiosonline) e na Central de Vendas à Distância (centralvendas@correios.com.br). Ministério do Turismo adere ao 'braggie' - um novo meio de exibir as belezas do Brasil n Aproveitando a nova febre nas redes sociais, o Ministério do

Turismo (MTur) convoca seus seguidores a ostentar destinos brasileiros que revelem a natureza, a cultura e a história do nosso país. n Trata-se do 'braggie', que vem do verbo to brag e significa gabarse ou exibir-se por algo que se tenha orgulho. Derivado do famoso 'selfie', em que o autor da foto aparece em primeiro plano, o 'braggie' acrescenta uma atitude ao personagem, ostentando uma praia deslumbrante como cenário ou até a companhia de um famoso. O objetivo do 'braggie' é chamar a atenção dos seguidores para o seu momento exibicionista. n Com a campanha "Se é para ostentar, que se ostente alegria", as redes sociais do MTur já estão recebendo fotos no estilo 'braggie'. As imagens devem retratar destinos brasileiros que revelem as belezas naturais, a cultura e a história do Brasil. Para isso, basta usar a hashtag #BraggieMTur. n As melhores fotos serão escolhidas e publicadas nas redes sociais do Ministério do Turismo. n Além das imagens, o internauta pode enviar frases provocativas com temática positiva, exaltando os prazeres de viajar pelo Brasil, conhecer a culinária, paisagens e culturas diferentes. n A página do Ministério do Turismo no Facebook já soma 146 mil seguidores. Juntos, os oito perfis do MTur nas redes sociais (Facebook, Google+, Instagram, Twitter, Pinterest, Flickr, Orkut e Youtube) têm mais de meio milhão de conexões.

Cidade de Porto do Mangue será a sede do novo porto do Rio Grande do Norte

Reunião em Porto do Mangue debate novo terminal marítimo AUDIÊNCIA PÚBLICA SERÁ REALIZADA NO PRÓXIMO DIA 15 Heracles Dantas

MARCELO HOLLANDA HOLLANDAJORNALISTA@GMAIL.COM

Sem alarde, empresários e políticos reuniram-se nesta sexta-feira no final da manhã para discutir os detalhes finais de uma audiência pública para análise e coleta de informações destinadas à implantação de um terminal marítimo privado em Porto do Mangue. Francisco Gomes, o Titico, prefeito de Porto do Mangue, assume assim o protagonismo de uma ação que deveria ser da governadora Rosalba Ciarlini se o ex-deputado Rogério Marinho ainda fosse seu secretário de Desenvolvimento Econômico. Entre outros, marcaram presença no encontro o ex-presidente da Federação da Indústria, Flávio Azevedo, vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI); o próprio Rogério Marinho e o prefeito Titico. Até um representante da Federação da Agricultura do Estado foi enviado para a reunião, uma vez que a Confederação Nacional da Agricultura (da senadora Kátia Abreu) tem todo o interesse no desenvolvimento de portos privados. O edital de concorrência para a construção de um terminal prevê o uso de uma área de 60,65 hectares. A audiência começará às 9h e terminará às 13h do dia 15 de fevereiro, no auditório da Câmara Municipal de Porto do Mangue. No último dia 27 de dezembro, no Diário Oficial do Estado, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do estado (Sedec) publicou o termo de cooperação técnica 03/2013, voltado aos trabalhos de construção do novo porto potiguar. O pouco que se sabe é que o projeto vem sendo cuidadosamente preparado há mais de um ano e que contou com o empenho do exsecretário Rogério Marinho e, não o dedo, mas a mão toda do deputado Henrique Eduardo, o homem que abre as portas em Brasília. A informação é que a obra já tem, inclusive, o desenho da licitação concluído. Entre o tempo em que o projeto começou até agora, o deputado Henrique Eduardo rompeu politicamente com a governa-

Ex-presidente da Fiern, Flávio Azevedo, também participou do debate sobre o porto dora e, mais recentemente, Rogério Marinho deixou o governo. A Federação da Indústria, presidida por Amaro Sales, não esteve na reunião de hoje em Porto do Mangue e, ao que se sabe, não mandou representante. Nem poderia - seu vice-presidente é Pedro Terceiro de Melo, presidente da Companhia Docas do RN, que hoje luta por recursos federais para ampliar a retroárea do porto de Natal e realiza seu primeiro concurso público depois de muito tempo. Com a Lei dos Portos, do Governo Federal, começou a corrida por projetos alternativos para o porto de Natal, inviabilizado pela sua localização de porto urbano e pela existência da ponte Newton Navarro, cujas dimensões acabaram por sepultar qualquer pretensão do terminal para o futuro no que diz respeito a grandes operações. A Fiern, que deveria ser uma das mais interessadas na construção de um porto privado que pudesse interagir com o único aeroporto privado do país (São Gonçalo do Amarante), não participa diretamente do processo. Assim, o prefeito Titico, de Porto do Mangue, tenta liderar politicamente a iniciativa. De uma forma vagamente parecida, foi o que aconte-

ceu com o seu colega Jaime Calado, de São Gonçalo, que há anos perseguia o projeto do aeroporto. Não era essa situação há duas semanas, quando o projeto do novo porto foi entregue à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, contendo os estudos sobre a construção do terminal. O problema é que tudo que cai no Gabinete Civil congela e o progresso tem pressa. Não é de hoje que o Porto do Mangue desperta a imaginação dos adeptos de um porto para o Estado. O local apresenta a facilidade natural de um calado (profundidade) para atracação de navios de até 15 metros de profundidade e proximidade com os maiores produtores de calcário do RN. Desde 2005, quando a ideia começou a ser mais fortemente debatida, o novo porto vem sendo pensado com um terminal graneleiro voltado a escoar a produção de minério do Seridó para os portos de Pecém (CE) e Suape, em (PE). Segundo o atual titular da Sedec, Silvio Torquato, o projeto seria apresentado para a governadora Rosalba Ciarlini até o fim deste mês. Alguma coisa deve ter dado errado. Por trás da iniciativa está o grupo Inframérica, o mesmo que constrói e vai admiunistrar o aeroporto de São Gonçalo.


8 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de janeiro de 2014

Cidade

Sexta-feira

Fotos: Wellington Rocha

A Justiça Federal determinou que área seja interditada por problemas de ligação clandestina de esgoto. Na manhã de hoje, poucos banhistas estavam na praia, que recebia, visivelmente, água de esgoto

“PRÓPRIA PARA BANHO”, praia de Areia Preta será interditada por ordem judicial “UMA PRAIA SAUDÁVEL E LIMPA É TUDO QUE NÃO EXISTE NESTA CAPITAL DO RIO GRANDE DO NORTE”, DESTACA JUIZ FEDERAL Carolina Souza acw.souza@gmail.com O último boletim de balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte realizado no último dia 24 de janeiro por técnicos do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) aponta que a praia de Areia Preta está própria para banho. Entretanto, a Justiça Federal do Esta-

do emitiu nesta sexta-feira (31) determinando que a área seja interditada imediatamente em função de problemas com ligamentos clandestinos de esgoto. Na manhã de hoje foi possível identificar a água do esgoto escorrendo até a praia. Apesar dos poucos banhistas presentes, número que não cabia na palma de uma mão, a placa de praia “própria para banho” acaba

atraindo moradores e turistas que passam naquela área. A funcionária pública Ana Dantas, 33, que estava recepcionando familiares vindos de São Paulo, chegou a descer até a beira mar. Porém, ao ver a equipe de reportagem do JH e de outras emissoras de TV, perguntou a razão da nossa presença e preferiu escolher outra praia para passar o dia de folga.

“Não tínhamos notado o esgoto, apesar de saber que de vez em quando esse problema costuma aparecer. Já que há uma ordem judicial, é melhor ir para outro local”, afirmou. De acordo com a nota divulgada pela JFRN, o Juiz Federal Magnus Delgado, titular da 1ª Vara Federal e autor da decisão, definiu que o problema na praia seja solucionado o mais rápido possível pela

Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e Prefeitura de Natal. A decisão foi proferida para cumprimento de sentença de processo já transitado em julgado, em 2002, que determinava o desligamento de todos os esgotos domésticos clandestinos existentes nas galerias pluviais que desembocam nas principais praias centrais da cidade, com determinação de preservação do meio ambiente desses locais, de forma contínua. Em 2003 foi verificado que ainda havia esgotos clandestinos e em 2004 a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte emitiu comunicado afirmando que fizera uma solução “paliativa” para o problema. Nos autos, o município de Natal informou que, em cumprimento à sentença, ainda em 2001 desativou o trecho de drenagem na rua 25 de dezembro, no bairro de Areia Preta. Laudos nos autos do processo informam que a rede de esgotamento sanitário está bastante defasada da realidade atual de contribuição em algumas áreas, notadamente no sistema coletor da praia de Areia Preta/Mãe Luiza e que há permanência de ligações clandestinas de esgoto na rede pluvial, principalmente no bairro de Brasília Teimosa, onde a rede pluvial continua jorrando efluentes de esgoto na Praia do Forte. “Infelizmente, para a vergonha de todos e, principalmente, deste juiz encarregado de fazer cumprir

a obrigação fixada na sentença exequenda, uma praia saudável e limpa é tudo que não existe nesta capital do Rio Grande do Norte, por qualquer lado que se olhe”, escreveu o Juiz Federal Magnus Delgado na decisão de cumprimento de sentença. De acordo com a decisão do Juiz, deverão ser colocados tapumes, cordas, cones e disponibilizados bombeiros e policiais militares para o contato com os banhistas mais distraídos que insistam em frequentar a praia de Areia Preta. “O façam imediatamente, devendo ser providenciada a afixação de mais placas divulgando o lançamento de esgoto na praia, esclarecendo a todos sobre os riscos a que estarão se submetendo caso descumpram as restrições de uso”, escreveu o magistrado. Magnus Delgado chamou a atenção para o fato de que a Prefeitura de Natal está investindo mais de R$ 12 milhões na obra de revitalização da orla urbana, mas apenas R$ 181 mil na ampliação da rede de esgoto, conforme constam placas informativas na praia. “Calçadas em perfeito estado de conservação e passeios públicos atrativos são muito importantes nas praias de qualquer cidade, e mais ainda numa capital que sediará os jogos da Copa do Mundo de 2014, sem dúvida alguma que sim, mas não mais do que garantir que seja cessada a poluição da água do mar das praias urbanas contempladas com as ditas calçadas”, destacou.

Caern emite nota afirmando estar “surpreendida” A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) disse, através de nota oficial, estar surpreendida com a determinação da Justiça Federal do RN. Segundo eles, as informações divulgadas no portal de notícias do Tribunal de Justiça são até o momento “as únicas disponíveis para empresa”. De acordo com a nota, a responsabilidade de fiscalizar e coibir ligações clandestinas a qual se refere o Juiz Magnus Delgado não é atribuição da Caern. “A lei federal 11.445 que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico e que rege o trabalho da Companhia não dá poderes de coibir os crimes ambientais. Existem instituições responsáveis por este trabalho e com poder de polícia para tal. Desta forma não se trata de um jogo de

‘empurra’”, esclarece. A Caern ainda divulgou que a Estação Elevatória Relógio do Sol está funcionando plenamente, tendo passado em 2013 por uma obra de ampliação. Nos próximos dias esta Estação receberá um tanque pulmão, que funcionará como um sistema de segurança, uma vez que receberá o esgoto que não seja bombeado em caso de uma pane elétrica. “É possível afirmar que o equipamento é suficiente para a demanda da região”. A reportagem tentou escutar a Secretaria de Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), mas não conseguiu uma versão deles sobre a situação. O projeto Água Viva, que cuida do monitoramento das águas das praias de Natal, deverá apresentar outro resultado da Balneabilidade em Areia Preta ainda hoje.

CMYK


Cultura

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 9

CONRADO CARLOS EDITOR DE CULTURA

Bossa & Jazz Street Band levou alegria ao tocar em meio ao público que compareceu ao Teatro Riachuelo

Do Mississipi ao Potengi

Eu avançava feito um cágado, na selva infestada de bestas-feras que virou o trânsito nas imediações das ruas Dep. Clóvis Motta e Raimundo Chaves, perto do que um dia foi pensado para ser um presépio de Oscar Niemeyer, em Candelária, quando o relógio marcava 18h40. Olhava para a fila estática e sabia que levaria mais uns vinte minutos para chegar em casa. Nenhum amarelinho por perto. Cada um por si. Motivo: o jogão entre ABC x Palmeira de Goianinha (sem o S mesmo), na nova Arena, pelo campeonato estadual. Estava preocupado com o horário de início do show de Simona Talma no 3º MPB Jazz – ainda ia tomar banho, jantar, me arrumar e enfrentar a Romualdo Galvão para chegar ao Midway Mall, sessenta minutos depois de começar a fazer tudo isso. Resultado: sentei na cadeira de estofado esverdeado já na segunda música do roteiro da participante da última edição do The Voice. Tudo bem. Tinham mais oito pela frente, além de uma galera de Nova Orleans. Escrever sobre um artista local cria as opções abaixo. O xis deve ser riscado com calma. 1º- Despejar linhas maravilhosas, consistentes, que lhe trarão aplausos e respeito. 2º- Despejar linhas maravilhosas, nem sempre consistentes, que lhe trarão agradecimentos e simpatia generalizada do corporativismo reinante. 3º - Detonar o indivíduo em questão e virar persona non grata no meio. Talvez as respostas sejam extremistas. Nem soberbos, nem esdrúxulos, por aqui tem muita gente boa, que merece linhas coloridas de quem se atreve a comentar o inexplicável- falar sobre música tem um pouco de achismo, sobretudo para quem passa longe de ser crítico especializado, como eu, pois ao contrário das outras artes, ela é invisível. Como descrever um som para o leitor comum sem abusar de analogias? Um vibrato, por exemplo, como soa? Na verdade, tenho pavor de resenhas academicizadas, mais preocupadas em exercitar a teoria do exposto do que a pura experiência, como se a música partisse do texto, e não o contrário. Portanto, sem o entorno, a ‘fruição estética’ vira tese. Dito isto, confesso que nunca simpatizei com o trabalho de Simona Talma. Tinha visto alguns vídeos e ouvido faixas acompanhadas de comentários grandiloquentes de produtores e apreciadores nativos. Sempre apertava o player com o ouvido atento, disposto a perceber o talento juramentado por terceiros. E sempre colhia minutos de arranjos e composições esmeradas, porém sem Aquele arrebatamento a que somos levados após a fina sintonia entre nosso cerebelo e as notas entoadas. Foi com esse espírito que acompanhei o show de abertura da primeira noite do MPB Jazz 2014. Abro um parêntese para um dado. Das dez músicas executadas, sete têm a assinatura de Simona (a maioria em parceria com Luiz Gadelha). Isso por si só é um mérito tremendo. Pisar no palco de um festival bem divulgado e arrancar efusividade de um número considerável de presentes (cerca de 80% do recinto estava ocupado) com temas próprios é coisa de profissional. A mistura de rock, blues e MPB que ela faz funciona bem. Quanto a isso, há unanimidade. O que me surpreendeu positivamente foi a qualidade da banda. Liderada pelo guitarrista Toni Gregório, o quinteto forjou uma sonoridade impactante, com pegada roqueira e blueseira na medida certa para emoldurar as letras melancólicas de Simona (uma espécie de Silvia Machete menos sorridente). A formação tem também contrabaixo acústico (Ramon Bezerra), bateria (Daniel Garça), piano, escaleta e teclado (Fábio Rocha) e gaita (Micael Martins), tocados por gente tarimbada em outras bandas da capital potiguar, como a Orquestra Boca Seca. Uma encenação com um voluntário vestido com uma camisa do Palmeiras (esse com o S no final) e um copo d’agua jogado no próprio rosto compõem o instante teatral da apresentação. A graça animou um gaiato, que pediu em voz alta uma oportunidade no

PRIMEIRA DE

MPB JAZZ TEVE SHOW MORNO DE SIMONA TALMA E VIRTUOSISMO DE JAZZISTAS ORLEANS; HOMENAGEM A ELLA FITZGERALD E LOUIS ARMSTRONG DERAM TOM

NOITE DO

NOVA

Eileina Dennis soltou o vozeirão para homenagear Ella Fitzgerald

Chocolate Brown é um cantor e trompetista que já gravou com Harry Connick Jr e Lenny Kravitz

Simona Talma tocou repertório com 70% de faixas autorais; banda que a acompanhou foi destaque

Homenagem vocal. “Vai ficar para depois, porque essa eu não entendi”, tascou Simona. Um dos melhores momentos veio na versão de Meu Mundo Caiu, de Maysa, com o riff elaborado por Gregório semelhante à Symptom Of The Universe, do Black Sabbath. O fim do show repentino foi uma bossa acertada. No intervalo, a Bossa & Jazz Street Band, coordenada pelo maestro português Eugênio Garça, trouxe o clima de rua para a estrutura do Teatro com clássicos populares dos dois países representados – como When The Saints Go Marching In, de Louis Armstrong. Afinal é a proposta desta edição do MPB Jazz: fazer a articulação entre a capital da música norte-americana e a terra dos potiguares, como um intercâmbio entre povos que surgiram às margens do rio Mississipi e no Sertão Nordestino. Já nos camarins, a curadora e uma das organizadoras do evento, a cantora Valéria Oliveira, falou do período crucial que passou na Louisiana, em 2012, para estabelecer contato com os músicos convidados. “Nossas possibilidades de atrações eram enormes. Conheci gente maravilhosa no mês e meio que passei por lá. Como a receptividade do projeto no ano passado foi ótima, resolvemos ampliar este ano. Em Nova Orleans eles fazem um som mais genuíno e se divertem muito. Poder dividir isso com o público

de Natal tem sido muito gratificante”. O telão anunciava uma tentadora excursão à cidade americana supracitada, durante um dos inúmeros festivais que acontecem naquele caldeirão cultural que envolve traços franceses, espanhóis, ingleses e negros da região do Daomé, antigo reino na África Ocidental desmembrado em países, como Benin, Gana, Costa do Marfim e Senegal. Por R$2,5 mil o viajante pode passar seis dias no trecho dos Estados Unidos onde a música corre nas veias de cada cidadão – por incrível que pareça, na época em que Napoleão vendeu a Louisiana para os ianques, em 1803, o Haiti era a colônia mais próspera do Ultramar Francês e enviava mais riqueza à metrópole do que as treze americanas à Inglaterra, até a Independência delas, em 1776. Como os portugueses, que se esbaldaram com índias e escravas no Brasil, os franceses se engraçaram com as negras, para criar os mestiços creoles. De início, eles tiveram liberdade e formaram uma espécie de aristocracia alternativa, com educação europeia e forte incentivo musical. Só que no século XIX, veio a segregação, e os creoles foram jogados no mesmo balaio dos negros genuínos. Dessa miscelânea de mestiços europeizados com escravos, cuja música trazia o improviso e a funcionalidade em sua origem, surgiu o jazz.

Até que uma banda típica de jazzistas se posiciona no palco. Mitchel Player do contrabaixo agradece o convite de Valéria Oliveira e relembra o perrengue do dia anterior, com a nevasca que caiu em Nova Orleans. O atraso quase cancelou o voo, que deixou a organização em suspense, a ponto de o pior ser cogitado (o cancelamento da principal atração do dia inaugural). Ainda que Ella Fitzgerald fosse uma das homenageadas, foi na figura de Louis Armstrong que o porta voz da banda focou seus comentários introdutórios. Com razão. Se existisse uma prova em que uma das questões para responder a pergunta Quem é o músico emblemático do jazz?, acertaria quem apontasse a letra com o nome do sujeito bonachão, de sorriso caricato, que revolucionou um gênero ao criar o personagem do solista, com recursos cênicos, escancarando caretas, promovendo a perfeita integração física com o instrumento (trompete). A história registra um antes e um depois de Armstrong. E era para provar isso que Gerald French (impressionante baterista), Meghan Swartz (piano), Seva Venet (guitarra) e, principalmente, Leon ‘Kid Chocolate’ Brown soltaram calor emocional. Homem simples, pouco articulado, um brejeiro que explorou raízes da cidade como ninguém, Armstrong era a voz de um povo no som do trompete. Mesmo saindo de Nova Orleans no começo da década de 1920, rumo a Chicago, tida como a segunda capital do

jazz, no rico norte industrial, ele manteve as características que o transformaram em um fenômeno – o que motivou críticas ácidas da geração seguinte, a do bebop, que o acusam de ser um Pai Tomás submisso aos brancos; tudo por se manter afastado da política. Após o show, conversei com Chocolate Brown sobre o pós-Katrina, o furacão que reconfigurou a urbe e a cultura de Nova Orleans. “Muitos músicos foram embora e muitos vieram para New Orleans também. Um lado da moeda é que os que chegaram não conheciam a cultura local, se aproveitando dessa cultura sem conhecê-la, sem soar como música de Orleans. Eu aprecio o que está no coração”. O trompetista que já gravou com Harry Connick Jr. e Lenny Kravitz abriu a sessão. O standard Cheek To Cheek (gravado por Frank Sinatra e meio mundo) iniciou o set com o duo de Chocolate Brown e Eileina Dennis. A cantora mostrou extensão e potência vocal para conduzir sozinha cinco temas interpretados por Ella Fitzgerald (In A Mellow Tone, On Green Dolphin Street, Blue Skies, Moon Light in Vermont, Them There Eyes). Além de simpatia, com gracejos em português (“Oi, meninas, tudo bem?”). Não sei se o romantismo sonoro foi tão intenso, mas um irrequieto casal de mulheres levantou algumas vezes, ao meu lado, para dançar coladinho. Uma delas, nos números mais alegres, sacolejava como se estivesse com uma mamãe sacode nas mãos. Todo

mundo concentrado, de olho no palco, e ela mais energizada que dançarino de kuduro. “Fica quieta aê!”, tive vontade de dizer. Em respeito a Louis Armstrong, deixei para lá. Suas músicas fluiam uma a uma. They All Laughed, Shine, All of Me, Mack The Knife, I'll be Glad When You're Dead (you rascal you) O Segundo parêntese aberto será para o baterista Gerald French. De onde eu estava, o cara lembrava o sambista Péricles, bem gordão, imenso. Boto a maior fé em batera com essa estampa. Pelo tamanho imponente, eles ocupam todo o espaço entre o bumbo, surdo, tom-tom, chimbau, caixa e os pratos. O que dá a impressão de que fazem menos esforço para tirar aqueles sons maravilhosos e rebuscados que uma banda de jazz necessita. Ele se impôs em meio aos feras que ainda tocaram cinco músicas, novamente com os dois cantores na dianteira (I've Got My Love To Keep Me Warm, Let's Call The Whole Thing Off, I Won't Dance, Our Love Is Here To Stay). Para retribuir a gratidão que sentiram por tocar no Deep South brasileiro, o último número surgiu meio que fora do combinado, pois as luzes do teatro tinham acendido, como um “levanta todo mundo que a noite acabou”. Deram uma carimbada no ingresso com precisão. Hoje à noite, tem mais. Duo Tauffic, Aurora Neadland (Nova Orleans) e a diva Orleans, Germaine Bazzlle, veterana do MPB Jazz. Ficar em casa nesta sextafeira não é a melhor pedida.


10 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de janeiro de 2014

Cidade

Sexta-feira

UFRN inicia matrículas de aprovados na segunda chamada do SiSU DE

ACORDO COM A PRÓ-REITORIA DE

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) iniciou nesta sexta-feira (31), a matrícula dos aprovados na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que oferece vagas em instituições públicas de Ensino Superior para candidatos participantes do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). A lista de aprovados foi divulgada no último dia 27, pelo Ministério da Educação (MEC) e as matrículas na UFRN seguem nos dias 3 e 4 de fevereiro. Os estudantes que fizeram as provas em Natal ou Macaíba devem realizar o cadastramento e matrícula no Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos (DDRH), próximo à Praça Cívica do Campus, das 8h às 11h30

e das 13h30 às 17h. Já os alunos que fizeram provas em Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, os procedimentos devem ser feitos das 8h às 11h e das 14h às 17h, nos campi dos respectivos municípios. Todos os aprovados devem comparecer aos locais de cadastramento portando diploma de conclusão do Ensino Médio, Identidade, CPF, quitação eleitoral e militar, além dos documentos referentes às ações afirmativas, para os que foram beneficiados por cotas sociais. De acordo com Adelardo Dantas de Medeiros, pró-reitor de Graduação da UFRN estão sendo disponibilizadas 1.830 vagas em 88 cursos. “Os estudantes estão comparecendo de acordo com a nossa expectativa e o movimento está tranquilo neste início de manhã, está

GRADUAÇÃO, 1.830 fluindo bem. Temos uma sala de espera, depois eles seguem para o cadastramento onde são checados os documentos e se eles atendem aos pré-requisitos, se está dentro da Lei de Cotas, por exemplo, e na sequência eles efetuam a matrícula. Se eles forem do turno matutino podem até seguir direto para a aula, já que voltamos as nossas atividades na última segunda-feira”, disse. Adelardo enfatiza que o índice de comparecimento na primeira chamada foi bastante expressivo, já que a UFRN preencheu 60% das vagas disponíveis, volume superior à média nacional, que foi de 40%. “Esse índice foi bem maior do que as duas outras edições do SiSU em 2013. Depois das matrículas desta segunda chamada, haverá uma terceira chamada, que

VAGAS ESTÃO SENDO DISPONIBILIZADAS EM será divulgada em 13 de fevereiro. Chamaremos mais candidatos do que o número de vagas e formaremos um cadastro de reserva. Esses candidatos também poderão ser chamados, se surgir vagas até o fim do período”, explicou. O prazo para participação nessas vagas remanescentes termina em 7 de fevereiro e o candidato deve acessar o SiSU (www.sisu.mec.gov.br) e confirmar interesse em integrar a terceira chamada. Mireia Azevedo, de 17 anos, foi aprovada para o curso de Química e contou que estava ansiosa pela segunda chamada. “Desde o início, eu estava acompanhando dia a dia como estava a minha classificação. No primeiro dia fiquei em 5º lugar e no segundo dia foi

descendo na lista, até que fiquei na segunda suplência. Senti um pouco, porque já tinha tentado vestibular quando fazia o segundo ano. Fiz só para testar e passei. Através do Enem também não tinha passado. Passei o último final de semana tensa e na segunda bem cedo minha mãe já batia na porta perguntando se eu tinha passado, mas nem precisei checar porque recebi uma mensagem de texto do MEC dizendo que eu tinha sido selecionada. Espero que não tenha errado na minha escolha porque muitas pessoas novas acabam se equivocando, mas espero que dê certo”.

As matrículas na UFRN prosseguem até a próxima terça-feira, dia 4

88

CURSOS Wellington Rocha


Cidade

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 11

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

VAI ASSIM MESMO

Do papiro à nuvem

O ministro Garibaldi Filho e o deputado Henrique Alves estão cientes do quão difícil é convencer as bases do PMDB a assimilar a candidatura de Fernando Bezerra ao governo. Mas estão decididos, pelo menos por enquanto, a defender a indicação.

Divulgação

POR ANNA VERÔNICA MAUTNER

Não é mais simplesmente uma biblioteca nem sequer dados armazenados em um computador. Essa tal de "nuvem", a mais nova entidade da cultura, o mais novo lugar do saber, conteria, por definição, tudo o que já foi posto em palavras. Será? Mesmo que eu não tenha acesso à completude do conceito de "nuvem", ou "cloud", em inglês, como é mais conhecido, talvez porque nem tenha sido completamente esgotado, posso concluir que se associa à dinâmica de um pecado mortal: o da ganância. Tudo deve ter começado nas folhas de uma planta (papiro), na verticalidade e porosidade das pedras e do barro. Tudo para guardar, para não perder, não esquecer. A acumulação tem como função dar conta do nosso medo de perder. Esse temor praticamente domina a nossa relação com o mundo. Quero guardar, mesmo não sabendo por quê. Quero ter à disposição todo o necessário para enfrentar o imprevisível. Não quero sentir falta. Uma vez me contaram a história de uma senhora que nunca jogava nada fora, muito menos o que não era perecível. Tanto acumulou que acabou morando num dos carros que também mantinha em seu quintal. Na casa, não cabia mais nada. Os vizinhos acabaram intervindo, temendo uma possível peste (rato, barata, aranha). Acumular, de fato, em certos casos, pode se tornar uma questão de saúde pública. No campo do pensamento, temos as enormes bibliotecas, cujo orgulho é conter o máximo de ideias possíveis, organizadas de tal forma que sejam acessíveis. Para tanto, existe uma ciência, a

DOIS PERFIS

Um argumento favorável ao nome de Fernando Bezerra é que algumas lideranças entendem que no momento ele não empolga como candidato, mas que em iniciada a luta e uma possível vitória, sabem que pode se tornar um grande gestor do estado.

KASSAB E RUI

técnica de arquivar. Evitar o desgaste, não deixar apodrecer, lutar contra a decadência das estruturas da natureza ou mesmo das imagens parece ser uma das funções do que chamamos de "nossa sociedade". Essa função faz história, que é a matriz do homem. Enquanto sociedade, somos a resultante da interação dinâmica de todo o saber que guardamos. Todas as culturas guardam e transmitem a sua sabedoria. Nós, no Ocidente, fomos além: chegamos à "nuvem". O saber guardado, o saber que não se reproduz, que não contamina nem é contaminado, em caso de, em algum dia, ser útil. Em qualquer biblioteca particular, podemos encontrar mais de "não lido" do que de "lido". Para quê? Para termos à disposição informação de que eventualmente, um dia, porventura, podemos precisar. Não estou falando de bib-

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, vai dizer ao seu homólogo do PT, Rui Falcão, que seu partido prioriza a candidatura de Robinson Faria ao governo do RN e tem total interesse numa dobradinha com Fátima Bezerra para o Senado.

lioteca enfeite --falo também dos livros que são instrumentos de ganha-pão. No papiro, na pedra, na biblioteca, na "nuvem"... Nisso tudo está... O que mesmo? Será o saber? Será a cultura? É um rito de sobrevivência, com certeza. Educação é dominar esse saber todo ou ser informado tão somente de que ele existe? Não sei, não... Tenho certeza de que educação tem a ver com ter acesso, conhecer os meandros que levam ao saber. Acumular, arquivar é diferente de assimilar. Tudo o que está na "nuvem", sem a dinâmica da aquisição e da assimilação, não passa de informações, dados à procura de uma mente criativa que os coloque em novas conexões. Cumpre à sabedoria integrarse a uma máquina que a transforme. A mente humana tem esse poder fantástico de transformar arquivo em cultura. (AVM, na Folha de S. Paulo)

uma americana. Está no Palácio do Planalto desde 2011, quando assessorou a Casa Civil na gestão do então ministro Antonio Palocci.

RODA VIVA

Será na próxima segunda-feira a entrevista do ex-delegado da PF, Romeu Tuma Jr., ao programa Roda Vida, da TV Cultura. Vai responder perguntas relativas ao livro recém-lançado que revela fatos vergonhosos e criminosos de Lula e de boa parte do PT.

A COMPANHEIRA

A mulher do mensaleiro Delúbio Soares, Mônica Valente, é a chefe do escritório brasileiro da ISP (Internacional do Serviço Público), versão sindical da famigerada Internacional Socialista que reúne partidos comunistas e socialistas do mundo todo.

DINHEIRO

Uma espécie de atravessado-

ra na relação entre sindicatos de barnabés e organismos internacionais como a Organização Internacional do Trabalho, Valente recebe um euro para cada filiado da entidade. Dizem que ninguém audita as contas da ISP.

VISITA

O advogado e jornalista caicoense Augusto Ariston, cidadão carioca desde os anos 1960, chegou ontem para curtir uns dias do verão de Natal. Em novembro tive o prazer de prefaciar seu mais recente livro, “O Charuto Mágico”, da editora Leo Christiano.

DESCOBERTA

Uma narração de um texto do escritor galês Dylan Thomas, na voz dele próprio, foi encontrada esta semana na Inglaterra. Gravada nos anos 1940, a fita está sendo mixada para ser veiculada em programação especial da rádio BBC 3, filiada à grande rede. Divulgação

CRISE

As lideranças do PMDB nas duas casas do Congresso Nacional estão agitadas feito siri numa lata por causa da banana que Dilma Rousseff vem dando ao partido e pela assumida campanha petista para superá-los na composição das cadeiras do Senado.

COMUNICAÇÃO

Dilma Rousseff frustrou os militontos virtuais ao nomear um ex-jornalista da Veja e da Folha de S. Paulo para comandar a Secretaria de Comunicação Social no lugar de Helena Chagas. O novo secretário vai alinhar o Planalto com a grande mídia.

PERFIL

O jornalista Thomas Traumann é formado pela UFPR e nasceu na cidade paranaense de Rolândia, filho de um alemão com

A DAMA DE FERRO Ela tem 50 anos e se chama Mercedes Carmen Alaya Rodriguez, casada, mãe de quatro filhos e juíza formada na Universidade de Sevilha, titular do Juizado de Instrução nº 6 onde tramitam processos que explodem na mídia da Espanha. Mercedes Alaya é a magistrada que cuida do caso conhecido como “EREescândalo” ou “EREgate”, um esquema de corrupção do Partido Socialista Espanhol. Bela, elegante, séria (não sorri no ambiente de trabalho) e extremamente legalista, Mercedes tornouse também um ícone fashion, representação divinal de Themis.

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br / Twitter: @DaniloSa

Sem Fernando Bezerra

A ausência de Fernando Bezerra da reunião com os líderes peemedebistas do Rio Grande do Norte foi um sinal mais do que claro. Mesmo com as mil desculpas ditas pelo deputado federal Henrique Eduardo Alves e seus fieis escudeiros, está ficando cada vez mais difícil de se acreditar no retorno do ex-senador a vida política potiguar nas eleições desse ano. Até agora, quase nada vazou do que foi conversado entre os membros da executiva estadual do PMDB. Mas, certamente, o grupo formado também pelo ministro Garibaldi Filho e pelos deputados estaduais da legenda, deve ter chegado a lógica conclusão que Fernando Bezerra não topa a parada. Ainda mais diante dos crescentes comentários de que Henrique está perto de assumir seu suposto desejo pelo governo do Estado. O fato é que esta ausência do ex-senador, que chegou a ser líder dos governos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva enquanto esteve no Congresso Na-

LICENÇA

Arquivo

cional, foi o fato político mais importante dos últimos meses em Natal. Agora, está cada vez mais nítido que as especulações em torno de Fernando Bezerra devem ficar pelo meio do caminho. Agora, o jogo eleitoral do Estado volta a ficar na dependência do próximo passo da família Alves. Por enquanto, alguns insistirão em manter o nome do ex-parlamentar nas bolsas de apostas, mas, está bem nítido que é só uma questão de tempo até o partido apresentar realmente a candidatura de Henrique Alves, hoje o mais badalado internamente devido a seu desempenho nacional. Em tempo: com o presidente da Câmara no jogo, o cenário potiguar tende a sofrer várias alterações. O PT, por exemplo, não poderá ter um palanque diferente do ocupado pelo segundo na linha de sucessão presidencial. Também será difícil imaginar o PSB longe desse projeto, já que Henrique Alves não aceitaria enfrentar, de repente, a ex-governadora Wilma de Faria. Como se vê, muita água ainda vai rolar.

EM DEFESA DA MULHER

A governadora Rosalba Ciarlini autorizou o afastamento temporário do secretário estadual de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Leonardo Rêgo, para tratar de assuntos particulares em viagem pelos Estados Unidos. As “férias” começam hoje e seguem até 10 de fevereiro, sem ônus para o erário estadual. A medida foi publicada no Diário Oficial.

A vereadora Júlia Arruda está decidida e lutará o quanto puder para manter em funcionamento a Secretaria Municipal da Mulher. A pasta corre risco de extinção, conforme pedido pelo prefeito Carlos Eduardo Alves em sua reforma administrativa. A parlamentar defende o contrário, cobra mais recursos e investimentos nos projetos em defesa da mulher.

TURISMO

ARTICULAÇÃO

O governo do Estado criou um grupo de trabalho náutico com o objetivo de identificar e discutir questões relativas ao turismo marítimo. A equipe precisará elaborar políticas públicas ou ações necessárias para o desenvolvimento desse segmento turístico no Rio Grande do Norte. A coordenação ficará sob a responsabilidade do indicado pela Secretaria Estadual de Turismo.

Júlia Arruda também revelou, em entrevista a este colunista no programa Boa Tarde Cidadão, na Band Natal, que a ex-governadora Wilma de Faria se reunirá com a bancada do PSB na Câmara Municipal na próxima semana. Na pauta do encontro, mais uma vez, as articulações para o pleito eleitoral de 2014. A vice-prefeita deverá reafirmar sua prioridade com a coligação proporcional.

Gira Mundo Divulgação

Está no Uol. O Brasil gastou mais de R$ 1 trilhão nos últimos cinco anos com pagamento de juros da dívida pública, mostram dados do Banco Central. No total, o setor público brasileiro teve uma despesa de R$ 249 bilhões em 2013 com juros. É o maior valor anual desde pelo menos 2002. Se atualizarmos pela inflação, o maior valor da série é o de 2011 (R$ 265 bilhões). De 2009 a 2013, os gastos com juros somaram R$ 1,065 trilhão. Corrigido pela inflação, esse valor equivale hoje a R$ 1,190 trilhão.

Megafone Divulgação

“Infelizmente sou obrigado a vim nesse cabaré chamado Pau dos Ferros. Deixo para os nativos da região ficarem tomando banho de lama e levar sol quente na cabeca”

DHIEGO FERNANDES PROFESSOR DO IFRN DE PAU DOS FERROS, EM CRÍTICA A CIDADE NAS REDES SOCIAIS

MEIO AMBIENTE

Difícil de entender a decisão do juiz federal Magnus Delgado, que determinou a interdição da praia de Areia Preta em Natal, devido a sua poluição. Ora, se a moda pega, metade do litoral brasileiro acabará ficando proibida para banho. Nada contra a tentativa de se defender o meio ambiente, mas os meios para isso não são jurídicos, é preciso antes ter vontade política dos gestores.

NO INTERIOR

O deputado estadual Gustavo Fernandes visitou, na manhã de ontem, as obras de construção do perímetro irrigado do Apodi, ao lado do presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo. A obra, iniciada em agosto do ano passado, beneficiará em torno de 75 mil pessoas do município e da região. A previsão é para que seja concluída até agosto de 2016.

PARCERIA

A Fiat Automóveis e a Petrobras assinaram HOJE, no Rio de Janeiro, memorando de entendimento para a colaboração em projetos de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e processos inovadores nas áreas de combustíveis e motores. As equipes das duas empresas irão trocar informações técnicas e realizar estudos conjuntos de viabilidade técnico- econômica, com o foco em veículos mais eficientes e com menor emissão de poluentes.

NOVIDADE

A presidência do CRCRN deu o passo inicial para a criação da Delegacia do Órgão na cidade de Angicos. Foi aprovada a Resolução que trata do tema e agora, o documento tem que ser aprovado pelo Conselho Federal de Contabilidade. A solenidade que marca a criação acontecerá em março.


12 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 31 de janeiro de 2014

Sexta-feira

Daniela Freire POLÍTICA E SOCIAL - daniela.freirecosta@yahoo.com.br - Interina: Taciana Chiquetti - e-mail: tacychiquetti@hotmail.com Elisa Elsie

w “FARTOS DA

ENROLAÇÃO” Quem esteve na reunião da Executiva do PMDB, que discutiu estratégias para as eleições, nesta quinta-feira (30), disse que os correligionários já estavam “fartos da enrolação” na escolha do pré-candidato do partido ao governo do Estado. >>> Fonte antenada relatou que a indefinição está preocupando grandes líderes peemedebistas que temem a perda de espaço, como conseqüência. >>>

Garibaldi Filho e Walter Alves foram os únicos que descartaram totalmente seus nomes, lembrando que o partido tem hoje “dois bons nomes”. >>>

Ministro do Esporte Aldo Rebelo conhecendo o Arena das Dunas, nesta quinta-feira (30): projeto arquitetônico do novo estádio rendeu elogios Canindé Soares

Henrique Alves defendeu o nome de Fernando Bezerra, mas, em momento algum, afirmou com convicção que não poderia, ele próprio, ser o pré-candidato de seu partido.

w AUSÊNCIA REGISTRADA

No encontro, levou falta Bezerra, que teoricamente não compareceu por não ter direito a voto... >>>

Porém há quem garanta que ele não teria sido convidado para evitar o constrangimento de “ficar sobrando” no evento, caso Henrique fosse oficializado pré-candidato.

w RESULTADO DA REUNIÃO O que ficou da reunião foi que o nome de Fernando Bezerra será apresentado às bases bacurais do RN.

Equipe do GACC-RN, Natividade Passos, Nayme Cury e Marleide Pontes, e o organizador da 19ª Fiart, Neiwaldo Guedes, no estande do Grupo, que está vendendo produtos para conseguir recursos para as crianças assistidas

>>>

GIRO PELO TWITTER

Além disso, uma série de encontros regionais do PMDB serão realizados pelo Estado.

...da deputada federal Fátima Bezerra: “Estamos carecas de saber que conflito se resolve

>>>

com diálogo produtivo e não

O deputado estadual Nelter Queiroz sugeriu um evento em Caicó, além de Currais Novos.

com ameaças (corte de pontos, de salários, etc)”. ...do Papa Francisco: “Não con-

w SONHO DOURADO

Também claro, na reunião da Executiva, o desejo peemedebista de montar a chapa: PMDB para o governo do Estado e Wilma de Faria (PSB) para o Senado.

w G20 NO BRASIL

O deputado federal João Maia (PR) irá compor o Grupo de Trabalho para organizar o V Fórum de Consulta de Presidentes de Parlamentos do G20.

sigo imaginar um cristão que não saiba sorrir. Procuremos dar um testemunho alegre da

Presidente da Assembleia Legislativa do RN Ricardo Motta e sua esposa Katalyna prestigiando as festividades de Nossa Senhora da Candelária, ao lado do pároco, padre Júlio Cesar

>>> O objetivo é reduzir o número das chamadas “saidinhas” de banco.

País

em

ma IBGE’. ...da educadora Claudia Santa

Convidado todos os anos, o vereadorcantor Luiz Almir é a atração musical deste sábado (1), na 19ª Fiart-RN, a partir das 21h

João Maia será o único deputado federal do Nordeste a fazer parte do Grupo, que deverá viabilizar o encontro, definir o local e a data do Fórum, estabelecer a pauta do evento e participar das reuniões preparatórias convocadas para o G20.

É que o deputado federal Paulo Wagner (PV) apresentou Projeto de Lei, que tramita no Congresso Nacional, determinando aos bancos a instalação destes dispositivos.

no

níveis da série histórica, infor-

>>>

>>>

desemprego

(5,4%) atingem os menores

O G20 é um encontro com os presidentes dos parlamentos dos 20 países com as maiores economias mundiais, que, neste ano, será realizado no Brasil.

Já vigorando em Natal, a lei que obriga as instituições bancárias a instalarem painéis opacos em frente aos guichês de atendimento (caixas), deve se tornar também nacional.

...da Agência Estado: “Taxa de dezembro (4,3%) e em 2013

>>>

w CONTRA A “SAIDINHA”

nossa fé”.

w PRATA DA CASA

O Serhs Natal Grand Hotel ficou em 6º lugar no ranking de “melhores hotéis para família no Brasil” e foi o único representante do RN a integrá-lo. >>> Os internautas do site TripAdvisor elegeram os melhores hotéis do Brasil e do mundo para o prêmio Travelers' Choice 2014, nas categorias “Melhores Hotéis”, “Menores Preços”, “Pousadas & Acomodações”, “Família”, “Luxo”, “Romance” e “Hotéis de Pequeno Porte”.

>>> No total, foram 7.123 meios de hospedagem eleitos. O Brasil foi o 8º país no mundo com o maior número de hotéis premiados: foram 134 hotéis e pousadas.

w CAMPANHA

Uma campanha educativa sobre a composição do preço do combustível foi lançada pelo Sindicato do Comércio Varejista dos Derivados de Petróleo do RN (Sindipostos), com o mote “Se você acha que combustível é caro no Brasil, não é culpa do posto”. >>>

Rosa: “Pela quantidade (mais de 30) de postos de saúde, em Natal, ainda aguardando reforma, o sistema estava/está na UTI”. ...da jornalista Nice Medeiros: “’Fé na vida, fé no homem, fé no que virá...’”

As peças publicitárias mostram, em detalhes, como é composto o preço final do litro da gasolina, do etanol e do diesel. >>> Também foi produzida uma cartilha com a explicação de todos os impostos que incidem sobre o preço: ICMS, COFINS, CIDE e PIS.

w PLIM PLIM A personagem Vega, vivida por Christane Tricieri, usou um look Toli no penúltimo capítulo de Amor à Vida.


Cidade

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 13

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w AGENDA A revoada dos principais políticos ao longo de fevereiro e até o carnaval comprova que não há pauta política antes da quarta-feira de cinzas. Até que saia o Baiacú na Vara nada será decidido.

w FRASE Do padre João Medeiros Filho neste JH pedindo para Caicó um bispo próximo do seu povo: 'Que seja o sétimo bispo caicoense alguém que ame o sertão e queira bem às pedras do Seridó'. w RETRATO - I Somos assim: neste 2014, cem anos de João Machado, seu nome desaparece do Machadão; e o aeroporto Augusto Severo será desativado nos 150 anos de nascimento do pioneiro da aviação.

w ATENÇÃO Saiu o número oficial do lucro líquido do Bradesco no exercício de 2013: R$ 12,2 bilhões de reais. Não há duvida: este Brasil ainda é o país dos banqueiros e agora com todo apoio do PT.

w E - II Tudo diante da Secretaria de Cultura, dona da política cultural; Academia de Letras, a casa de Câmara Cascudo; Instituto Histórico, a casa da memória; e do Conselho Estadual de Cultura.

w ARENA É verdade. O governo não desviou um centavo da saúde e segurança para construir a Arena das Dunas. Pediu emprestado R$ 400 milhões pelos quais o RN pagará 1,2 bilhão em vinte anos. w HUMOR De um wilmista que já viveu praticamente todas as campanhas ao seu lado, soltando o riso no canto da boca: 'D. Wilma começa a sentir que o medo pode ser outra vez seu principal aliado'. w AVISO Nas reuniões fechadas da nossa mitra, algumas cabeças coroados acusam a este pobre cristão, devoto da Senhora da Conceição, de ser anticlerical por noticiar certas verdades desagradáveis. w ALIÁS O Vaticano não tem desmentido flagrantes até de sacerdotes sob suspeita, assim como tem feito demissões de cardeais envolvidos. A Igreja, de Roma a Natal, está sob o olho firme do mundo. w POR Isso é bom que o Conselho de Assuntos Econômicos da nossa Arquidiocese tome providências e corte seus gastos. Sob pena de enfrentar déficits ainda maiores ao fechar o balanço de 2013.

Bem Brasil!... A

redemocratização brasileira devolveu aos quartéis as baionetas e coturnos que um dia saíram às ruas impondo a ditadura, mas nossa falta de grandeza política não foi capaz de evitar o melancólico episódio das indenizações aos nossos falsos heróis. E só descobrimos que eram falsos quando a Nação foi obrigada a indenizá-los. Restou Luiz Carlos Prestes, o Cavaleiro da Esperança, como disse Jorge Amado, não aceitar que lhe pagassem pelo que fez por convicção. Seria justo que fossem devolvidos os cargos, garantido o tempo de serviço que deixou de ser pago com as prisões, as aposentadorias. Mas a nossa imaginação foi além e inventamos indenizações de heróis e heroínas que lutaram voluntariamente e depois não resistiram ao doce fascínio de alguns milhares de reais. Alguns deles, ainda em plena ditadura, exerceram cargos e mandatos, mas mesmo assim contaram esse tempo como se lutassem contra o autoritarismo. A cultura política brasileira é tão assim, e feita de tantos sabidos, que outro dia o nosso Carlos Heitor Cony impacientouse com as Comissões da Verdade. Tudo por conta do convite ou seria uma intimação?, pergunta Cony - para comparecer diante da Comissão da Verdade que em São Paulo tem o nome-homenagem de Vladimir Herzog. Respondeu pelo jornal declarando que não aceita o convite e até se dará por intimado se por acaso sofrer uma punição de força.

É simples e honrosa a posição de Cony: ele não tem dúvida nenhuma de que Herzog foi 'miseravelmente assassinado numa prisão do Estado e Fleury assassinou e mandou assassinar uma centena (ou mais) de opositores da ditadura'. E acrescentou, no seu destemor feroz diante da dúvida cretina: 'Nenhuma comissão da verdade, tenha o nome que tiver, me convencerá do contrário'. Ora, não precisa de pompa e pantomina pra ter certeza do que aconteceu na ditadura. Aliás, Senhor Redator, se sabe dos bons e se sabe dos falsos. Nestes, se não constasse em suas biografias uma prisão ou um inquérito qualquer, nada teriam a dizer ou contribuir. Pelo contrário: bem apurado o passado que alguns tanto alegam talvez algum curioso mais criterioso e exigente encontrasse razões para constatar que alguns falsos se fizeram de heróis e, como conspícuas nulidades, tão comum no elenco de artistas nacionalistas, enganaram a meio mundo. Cético e genial, um agnóstico que foi quase padre e depois perdeu a fé, Cony lembra o Evangelho, quando Cristo diz a Pilatos que o seu reino é o da verdade. Ora, se até o procurador de Roma perguntou o que era a verdade, mas sequer se preocupou em ouvir a resposta, adverte Cony, e se na prática a verdade é a verdade do rei, não é preciso de comissão para saber o que 'houve de crime e imoralidade no Brasil'. E, no entanto, nossos falsos heróis estufam o peito.

Vídeo de professor do IFRN cai na rede e gera novas críticas à postura profissional EM 2008, DHIEGO FEZ VÍDEO ONDE DESTACA ‘PODER’ DA GENITÁLIA FEMININA Envolvido em polêmicas após postagem ofensiva sobre a cidade de Pau dos Ferros, o professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) Dhiego Fernandes volta a ser destaque nas redes sociais. Agora, o “profissional da educação” aparece em um vídeo discursando sobre a parte genital feminina. Aparentemente sem nenhum propósito, a produção do vídeo revela uma postura antiética e duvidosa de Dhiego. O material foi postado na internet nesta quinta-feira, 30 de janeiro, mas refere-se a uma produção antiga. Até hoje, já foram contabilizados mais de seis mil visualizações. De acordo com um usuário de fóruns de futebol na internet, que não quis se identificar, a primeira publicação do vídeo foi feita pelo próprio professor em meados de 2008. “Esse vídeo ele mesmo postou em uma comunidade sobre futebol anos atrás. Como estava na cara que isso poderia fazer sucesso, baixei o vídeo”, disse a O Jornal de Hoje. Perguntado sobre qual seria sua relação com Dhiego Fernandes, o internauta disse apenas conhecer dos fóruns de futebol na internet e de alguns jogos. “Já vi essa criatura brigando uma vez no finado Machadão, devido a atrito iniciado nas comunidades de futebol do Orkut (rede de interação social na internet). Mas nunca tive proximidade com ele”, afirmou. No vídeo, que pode ser achado no YouTube com o nome “Bu...: por Dhiego do IFRN de Pau dos Ferros”, o professor de informática pede desculpas pelo áudio e pela gravação do vídeo, mas se esquece de pedir desculpas pelos termos como se refere. “Esse vídeo tem a função de mostrar a minha opinião sobre o que ‘f...’ as nossas vidas. E é uma coisa

Fotos: Reprodução

Vídeo foi postado na rede após polêmica iniciada no facebook, quando professor comparou cidade de Pau dos Ferros a um ‘cabaré’

que irei demonstrar a vocês”, afirma Dhiego, fazendo com as mãos o símbolo da genital feminina e citado, repetidas vezes, a palavra pejorativa ao órgão. “É o motivo de guerras, opções, ganância, matança... tudo o que for”. A reportagem deste vespertino entrou em contato com a secretaria do IFRN em Pau dos Ferros, mas não encontrou ninguém que pudesse falar a respeito da situação do

professor Dhiego. O vídeo, por se tratar de uma produção pessoal e sem relações com a instituição de ensino, pode não entrar no processo de investigação que o IFRN deverá lançar contra o professor, mas certamente fere ainda mais a sua imagem como profissional da educação. O Jornal de Hoje não conseguiu apurar se na época da publicação do vídeo Dhiego já exercia a profissão. Enquanto não houver conclusão

da sindicância prometida pelo IFRN, Dhiego Fernandes deverá continuar dando aulas de informática na instituição. Ele causou polêmica nas redes sociais, na quarta-feira (29), ao postar uma foto em que apontava o dedo médio para a placa de boas-vindas na entrada do município Pau dos Ferros. Além da imagem, o professor referiu-se ao município como “um cabaré” e disse que deixaria “para os nativos da região ficarem tomando banho de lama e sol quente na cabeça”. Após gerar revolta e bate-boca nas redes sociais, o próprio Dhiego Fernandes chegou a pediu desculpas, dizendo estar sendo “mal interpretado”. Pouco tempo depois, sua conta na rede social Facebook foi apagada. Rumores apontam que no dia seguinte à publicação sobre a cidade, Dhiego teria chegado a entrar no campus do IFRN, mas foi orientado a deixar a instituição devido à mobilização dos estudantes.

w PARABÉNS O Hemonorte recebe equipamentos para as suas unidades de Natal, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros e Currais Novos. Apoiar a professora Linete Rocha, uma cientista, é um gesto louvável. w REVISTA - I Dia 7, 10h, no Tribunal de Contas, lançamento da revista que mostra o papel e a importância da Escola Doméstica. Espera-se que Henrique Castriciano desta vez tenha o destaque que merece. w ALIÁS - II Neste 2014 são 140 anos de nascimento de Castriciano, criador da Escola Doméstica que este ano faz um século. Nasceu em Macaíba a 15.03.1874 e faleceu em Natal a 27 de julho de 1947. w LONGE O jornalista Jomard Morais cumpre um longo roteiro de viagem na Capadócia onde percorre os quatro quilômetros de extensão e mais os quatro andares de Kaymakli na direção de São Jorge.


14 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de janeiro de 2014

Cidade

Sexta-feira

O QUE ESTÁ EM CARTAZ

Janeiro termina, trazendo as primeiras chuvas e alguns filmes interessantes. As estreias da semana são a aventura "47 Ronins", com Keanu Reeves, o drama "A Menina Que Roubava Livros", e o aguardado "Ninfomaníaca - Volume 1", na Sessão Cine Cult, além das pré-estreias dos dramas "Trapaça", e "Philomena". Continuam em cartaz "O Lobo de Wall Street" (vejam na seção Filme da Semana), o thriller "Frankenstein - Entre Anjos e Demônios", o terror "O Herdeiro do Diabo", "Tarzan - A Evolução da Lenda", "Caminhando com Dinossauros", "Muita Calma Nessa Hora 2", "Até Que a Sorte Nos Separe 2", e "Frozen - Uma Aventura Congelante". Nas programações exclusivas, o Cinemak exibe "Confissões de Adolescente", enquanto o Cinépolis Natal Shopping mantém "Gravidade" e "Capitão Phillips" em sessões especiais.

Claquete Newton Ramalho Fotos: Divulgação

ESTREIA 1: "47 RONINS" Kai (Keanu Reeves) é um mestiço que vive em Ako desde quando era garoto, sempre sob a proteção do lorde Asano (Min Tanaka). Entretanto, por mais que habite o local há muitos anos, ele nunca foi aceito por Oishi (Hiroyuki Sanada), o chefe dos samurais. Um dia, o shogun Tsunayoshi (Cary-Hiroyuki Tagawa) visita Ako e leva consigo o lorde Kira (Tadanobu Asano), que possui um pacto secreto com uma feiticeira (Rinko Kinkuchi). Juntos, eles tramam contra Asano e fazem com Oishi caia em desgraça. Um ano depois, Mika (Ko Shibasaki), a filha de Asano, está de casamento marcado com Kira. É o suficiente para que Oishi procure a ajuda de Kai, que sempre nutriu um forte sentimento por ela. A direção é de Carl Erik Rinsch. "47 Ronins" estreia nesta sexta-feira, na Sala 7 do Moviecom, Sala 7 do Cinemark, Sala 1 do Natal Shopping e nas Salas 1 e 6 do Norte Shopping. Classificação indicativa 14 anos. Exibição em 2D, 3D, dublado e legendado. (T. O.: "47 Ronin")

ESTREIA 2: "A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS" Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel (Sophie Nélisse) e o irmão para um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro, mas o garoto morre no trajeto. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência

ESTREIA 3: "ROYAL OPERA HOUSE: O QUEBRA-NOZES" Na Royal Opera House, o Royal Ballet interpreta o clássico "O Quebra-Nozes", com música de Tchaikovsky e coreografia de Peter Wright. Baseado no conto de E. T. A. Hoffmann, este espetáculo em dois atos conta a história da menina Clara, que sai do quarto na noite de Natal em busca de um presente e acaba vivendo aventuras mágicas ao lado do boneco Quebra-Nozes, enfrentando exércitos do Rei dos Ratos e visitando reinos encantados. "Royal Opera House: O Quebra-Nozes" será exibido na Sala 4 do Cinemark, sábado e domingo (11h00), terça (15h00) e quinta (19h00). Classificação indicativa 12 anos. (T. O.: "The Nutcracker: Royal Opera House")

do pai adotivo (Geoffrey Rush), um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Já alfabetizada, Liesel sobrevive graças à literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A direção é de Brian Percival. "A Menina Que Roubava Livros" estreia nesta sexta-feira, na Sala 4 do Moviecom, Sala 2 do Cinemark, Sala 4 do Natal Shopping, e Sala 4 do Norte Shopping. Classificação indicativa 12 anos. (T. O.: "The Book Thief")

Filme da Semana: "O Lobo de Wall Street"

Quem se dispõe a assistir um filme de Martin Scorsese sempre pode esperar uma obra polêmica. Afinal de contas, quer um exemplo mais polêmico que o magnífico "A Última Tentação de Cristo"? Como não poderia deixar de ser, "O Lobo de Wall Street" também traz suas polêmicas, principalmente no que diz respeito ao homem que está sendo retratado, o próprio Lobo. "O Lobo de Wall Street" traz como personagem principal Jordan Belfort, um corretor de ações picareta, que ganhou milhões de dólares em operações fraudulentas, ou, no mínimo antiéticas, sendo investigado pelo FBI, a Polícia Federal americana, e após condenado, passou menos de dois anos em uma prisão federal. Hoje ele vive de sua fama, apresentando palestras motivacionais mundo afora - e seu mercado deverá crescer muito após este filme. Na história levada às telas, Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) era um jovem aspirante a corretor quando conseguiu emprego em uma corretora de Wall Street, onde esforçou-se bastante para progredir, seguindo fielmente os ensinamentos de seu nada ortodoxo mentor Mark Hanna (Matthew McConaughey). Quando finalmente conseguiu ser efetivado como corretor da firma, aconteceu o Black Monday, em outubro de 1987, que fez com que as bolsas de vários países desabassem, deixando o mundo das finanças em pânico. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor,

que não são negociados na bolsa de valores, apelidados de penny stock. Para sua surpresa, a taxa de corretagem para esse tipo de negócio é altíssima, e ele começa a ganhar uma pequena fortuna com isso. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, convidando Donnie (Jonah Hill) e outros amigos dos velhos tempos em que vendia carne de porta em porta, criando a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer. Ele não se importa muito com os pequenos poupadores que explora, pois o seu objetivo é sempre ganhar mais dinheiro. Alçando voos mais altos, ele entra em Wall Street, graças a um lançamento de ações fraudulento, processo chamado de IPO, semelhante a uma empresa brasileira de petróleo que vendeu milhões de ações sem ter furado um único poço, e que hoje valem uma fração do preço original. Investigado pelo incorruptível agente do FBI Patrick Denham (Kyle Chandler), Belfort tenta de tudo, persuasão, suborno, maquiagem de documentos, evasão de dinheiro para uma conta na Suíça, um acordo com a CVM de lá que ele mesmo não cumpre, mas termina atrás de grades - por pouquíssimo tempo, dado a gravidade das consequências de suas ações. O filme despertou indignação em muita gente que foi prejudicada por Belfort ou por assemelhados. As vítimas reclamam da gla-

mourização dada ao vigarista, sem nunca mostrar o dano que causou. No Brasil, o poupador usa caderneta de poupança e fundos de investimentos, mas nos Estados Unidos, o cidadão comum investe muito na Bolsa de Valores. Assim, pessoas perderam todas as suas economias, acreditando na lábia de Belfort, comprando ações de empresas de fundo de quintal, ou que nem existiam fora do papel. Outro aspecto negativo foi a exposição excessiva dos vícios do protagonista e seus associados, com muitas cenas usando drogas, bebidas, mulheres de programa (há até uma escala de qualidade que varia com o preço), e todo tipo de esbórnia. Não é que o cinema deva ser moralizador, isso é função da família. Contudo, vivemos em uma época em que ser bem sucedido é ter dinheiro, usar roupas caras, desfilar com carrões e ao lado de mulheres jovens e bonitas. Quando se apresenta um vigarista como Belfort com tamanha exposição, é como se fosse um outdoor dizendo "seja rico, não importa como". O filme é muito bem feito - é um Scorsese legítimo - com ótimas atuações, que já renderam um Globo de Ouro para Leonardo DiCaprio, e cinco nomeações para o Oscar, incluindo a de Melhor Filme. Contudo, o espectador deve ficar prevenido que há várias cenas de nudez, sexo e uso de drogas. Aliás, na primeira cena do filme, o protagonista cheira cocaína usando a bunda de uma mulher como apoio. Indicado realmente para adultos.

> LANÇAMENTOS EM DVD/BLU-RAY "O DESPERTAR DOS DEUSES" Um jovem aprendiz de arqueólogo entra de cabeça em uma perigosa expedição nas areias ancestrais do Egito. Fugindo de armadilhas mortais e monstros de outras eras, a expedição descobre um segredo mais antigo do que a história e uma ameaça além da imaginação. Aqueles que estavam adormecidos agora acordaram. Os deuses estão entre nós. E a contagem regressiva para o fim do mundo começou. Tela widescreen anamórfico e Áudio em Dolby Digital 5.1. (T. O.: "Prisoners of the Sun") "OVELHA NEGRA" Ellis Whitman (Graham Phillips), um menino de 15 anos, parece ser o membro mais adulto da uma excêntrica família. Sua mãe "new age" (Vera Farmiga), namora um malandro (Justin Kirk). Seu pai (Ty Burrell) saiu de casa anos atrás e agora tem uma nova família. E seu guardião pouco convencional: estranho, maconheiro e conhecido como 'Homem Cabra', é quem ensina a ele o significado de compromisso e estabilidade. Quando o adolescente é aceito em uma universidade na Costa Leste, grandes mudanças acontecem em sua vida. Tela widescreen anamórfico e Áudio em Dolby Digital 5.1. (T. O.: "Goats")

"GLOBO DE PRATA" Um pequeno grupo de exploradores cósmicos deixa a Terra para encontrar a liberdade e começa uma nova civilização. O que eles não conseguem perceber é que dentro de si mesmos carregam o fim de seu próprio sonho. Muito tempo depois, seus descendentes vivem em uma cultura primitiva onde criaram seus próprios mitos e costumes. Dividida em diversas classes e agora escravizada, esta nova sociedade espera a vinda de um messias. Filme com tela widescreen anamórfico e Áudio em Dolby Digital 2.0. (T. O.: "Na Srebrnym globie")

"CAMINHO PARA O CORAÇÃO" Em Salt Lake City vive uma família composta por Peter (John Krasinski), sua esposa Julie (Rosemarie DeWitt) e os filhos. Eles decidem aceitar como hóspede Martine (Olivia Thilby), garota que está trabalhando na captação de som para um filme, e precisa da ajuda de Peter. Aos poucos, os dois ficam cada vez mais próximos, e Julie teme que seu marido comece a traí-la. Ao mesmo tempo, a própria Julie encontra um homem interessado nela. Tela widescreen anamórfico e Áudio em Dolby Digital 5.1. (T. O.: "Nobody Walks")

LIVROS DE CINEMA: "PERDIDOS NA TRADUÇÃO" Um título de filme mal traduzido tem o poder de amaldiçoar um perfeito romance e de provocar gargalhadas em um típico dramalhão. Não é preciso muita intimidade com a língua inglesa para perceber que as traduções para o português de muitos tí-

tulos do cinema americano não são nem um pouco fieis ou coerentes com os originais. Este livro é uma seleção de pérolas divertidamente comentadas pelo professor e tradutor Iuri Abreu. Aqui você vai perceber que, com a ajuda de um tradutor metido a poeta, todo filme pode virar uma comédia. 288 p - Belas Letras.


Esporte

Sexta-feira

Natal, 31 de janeiro de 2014

O Jornal de HOJE 15

Globo e Baraúnas fazem a final da Copa FNF DECISÃO

DO PRIMEIRO TURNO DO

ESTADO

COMEÇA NESTE DOMINGO, COM A PARTIDA DISPUTADA EM

CEARÁ-MIRIM

Wellington Rocha

GRUPO A Clube

PJ

V

E

D

GP

GC

SG

%

Globo

10 6

2

4

0

9

4

5

55.56%

ABC

9

6

2

3

1

8

5

3

50.00%

Alecrim

5

6

0

5

1

6

8

-2

27.78%

Palmeira

4

6

0

4

2

5

11

-6

22.22%

GRUPO B

Após um primeiro tempo equilibrado, a equipe do ABC venceu o Palmeira de Goianinha por 3 a 0, na Arena das Dunas, mas terminou em segundo lugar no Grupo A Com o empate em 1 a 1 diante do Alecrim, ontem, no Ninho do Periquito, o Globo terminou a fase classificatória da Copa FNF em primeiro lugar no Grupo A, com 10 pontos, e vai disputar o título com o Baraúnas, primeiro colocado do grupo do interior, após vitória por 3 a 2 sobre o ASSU. As finais serão disputadas no domingo (2) e quinta-feira (6). A federação vai sortear hoje os man-

dos de campo. O campeão da Copa FNF conquista uma vaga na Copa do Brasil de 2015. No confronto do descenso, Palmeira e ASSU se enfrentam no domingo (2) e quarta-feira (5). O derrotado estará automaticamente rebaixado. Já o ABC venceu o Palmeira pelo placar de 3 a 0, no estádio Arena das Dunas, mas, com 9 pontos, o máximo que conseguiu foi a

classificação para a segunda fase do Campeonato Estadual. Pelo grupo do interior, Coríntians e Santa Cruz ficaram no empate de 1 x 1 e também asseguraram participação na segunda fase do Campeonato Potiguar Chevrolet. Apesar de não ter classificado para a final, o treinador do ABC, Roberto Fernandes, destacou a evolução da equipe. “Fizemos um primeiro tempo muito ruim, longe

daquilo que queremos e que o torcedor quer ver. Conversamos no intervalo e voltamos com mais vontade. As mudanças também surtiram efeito e a equipe melhorou e chegou à vitória. Foi um bom resultado, mas ainda estamos muito longe daquilo que pretendemos. Precisamos melhorar muito para essa segunda fase da competição, que será bem mais difícil”, analisou o técnico.

Clube

P

J

V

E

D

GP

GC

SG

%

Baraúnas

12

6

3

3

0

7

4

3

66.67%

Santa Cruz

10

6

3

1

2

11

4

7

55.56%

Corintians

9

6

2

3

1

6

9

-3

50.00%

16

0

1

5

3

10

-7

5.56%

ASSU

Roberto aprovou o período de “intertemporada” que o grupo terá até a estreia no primeiro turno do Estadual. “Buscamos a classificação, fizemos a nossa parte, mas não deu. Agora teremos dez dias de muito trabalho e preparação para que possamos corrigir detalhes e acertar a equipe para a estreia no primeiro turno. Acho que esse período será muito importante para nós e vamos aproveitar

para chegar bem na fase que realmente nos interessa”, declarou.

RESULTADOS

Grupo A ABC 3 x 0 Palmeira Alecrim 1 x 1 Globo Grupo B Assu 2 x 3 Baraúnas Coríntians 1 x 1 Santa Cruz Divulgação

> UFC 169

Barão promete vitória por finalização ou nocaute O natalense Renan Barão, campeão peso galo do UFC, já está em Newark, Nova Jersey, para a defesa do cinturão neste sábado contra o desafiante Urijah Faber. Confiante, o lutador potiguar prometeu manter o título e que irá ganhar por nocaute. Essa será segunda vez na carreira que Barão enfrentará Faber, também conhecido por Califórnia Kids.No primeiro confronto, em julho de 2012, Renan venceu por pontos após cinco

rounds, e conquistou o título de campeão interino da categoria. “Esse cinturão é meu e ninguém me tira. Desta vez, não quero que a luta dure cinco rounds. Vou buscar a finalização ou o nocaute”, antecipou o potiguar. “A estratégia será definida na hora do octógono, mas lá em cima vou manter meu estilo. Ir para cima, andar para frente, com inteligência, e imprimir meu estilo de luta que vem dando certo”, acrescentou o potiguar.

No primeiro confronto entre Barão e Faber, lembra-se, o americano alegou que um dos motivos que o fez não ter um desempenho tão bom foi a costela quebrada após uma joelhada do potiguar logo no primeiro round. Contudo, é bem verdade que Barão também não saiu 100% do combate, tendo sofrido uma contusão no pé que o impediu de chutar o adversário e manter a estratégia traçada pelos mestres André Pederneiras e Jair Lourenço – que

estão novamente acompanhando o potiguar neste novo desafio. Desta vez, a luta entre Renan Barão e Urijah Faber será a principal do UFC 169, ou seja, depois da outra decisão de cinturão, entre o brasileiro José Aldo, campeão peso pena, e o americano Ricardo Lamas. “Fazer a luta principal em um evento tão importante quanto esse é uma honra. Fico muito feliz com toda essa retribuição ao trabalho de muitos anos”, afirmou.

Lutador natalense defende cinturão do UFC neste sábado, contra Urijah Faber

Fábio Pacheco fabiopachecorn@gmail.com

Invicto desde 2013 O Globo de Marconi Barretto virou a sensação do Campeonato Potiguar. O clube debutante chegou como coadjuvante e virou o protagonista da Copa FNF. Tem gente chamando de sorte de principiante, mas quando a bola rola, o time de Higor César não tem nada de sortudo. A mescla de jogadores experientes, casos de Robson, Renatinho e Didi Potiguar, com os garotos formados na base, deu tão certo que o Globo chegou à final sem perder para o ABC, o maior adversário da fase classificatóra. Empatou o primeiro jogo no Frasqueirão e venceu no Barretão. Mas o que descarta de vez o título de sorte de principiante é a campanha da equipe de Ceará-Mirim. Muito gente não se lembra, mas o Globo está invicto desde o seu acesso em 2013. O time de Marconi sagrou-se campeão da Segunda Divisão com três vitórias e um empate, com aproveitamento de 83,33%. E agora, chegou na decisão da Copa FNF com duas vitórias e quatro empates, aproveitamento de 55,56%. Conclusão, o Globo faz campanha de time estruturado, que briga para ser campeão.

COLETIVA

Na próxima terça-feira, dia 4, o ex-campeão do Ultimate Fighting Championship®, Mauricio Shogun, e o ex-campeão do Pride® e do Strikeforce®, Dan Henderson, mais os lutadores potiguares do UFC Ronny Markes e Jussier Formiga, estarão presentes no hotel Serhs Natal Grand para a coletiva de imprensa e lançamento do UFC 169 no Rio Grande do Norte. O secretário municipal de Esporte e Lazer de Natal, Luiz Eduardo Machado, também estará presente.

PRESSÃO DA FIFA

A CBF está sendo pressionado pela Fifa para dar uma solução ao imbróglio jurídico que ainda não definiu os rebaixados do Campeonato Brasileiro da Série A de 2013. No que depender dos dirigentes da entidade maior do futebol, todos os clubes que recorreram à Justiça comum devem sofrer sanções. Perfeito, só que a Fifa desconhece o Estatuto do Torcedor, uma lei federal que ampara as ações dos torcedores.

Divulgação

JEAN NATAL

Filho do desportista poçobranquense João Dias, o meia Jean Natal, natural de Ceará Mirim, atualmente com 21 anos, é a mais nova aposta do técnico Leandro Sena para a temporada 2014. Jean foi formado nas categorias de base da Portuguesa/SP e teve passagem pelo São José, Corinthians e Flamengo - todos de São Paulo.

Não há dúvidas que o Santos foi maior prejudicado nessa transação entre Neymar e Barcelona. O dinheiro a mais que o clube paulista poderia receber foi todo para o pai do jogador, que na minha opinião fez o papel do atravessador. Se os dirigentes do Peixe conseguirem ter acesso ao contrato muita coisa será revelada, podem ter certeza, pois aonde tem dinheiro, sempre tem corrupção no meio.

CLASSIFICAÇÃO HERÓICA

MINI-CAMPO

O Leão do Oeste conquistou uma classficação heróica para a final da Copa FNF. Jogando em Assu e depois de estar perdendo por 2 a 0, o Baraúnas venceu de virada o lanterna da chave por 3 a 2, marcando os últimos dois gols nos acréscimos.

A prefeita de Caiçara do Rio do Vento entregou o minicampo de futebol que foi reformado e teve seu gramado recuperado pela atual gestão, oferecendo à população mais uma opção de lazer e prática esportiva.

COPA DO NORDESTE

ADIADO

Em virtude da realização do UFC Fight Night 38, no dia 23 de março, em Natal, a primeira etapa do Nordeste Open de JiuJitsu, marcada para acontecer no mesmo dia, foi adiada para o final de semana seguinte, dias 29 e 30 de março.

SANTOS X NEYMAR

FESTVERÃO Está rolando na praia de Pirangi a 1ª Etapa do Circuito Norte-riograndense de Vôlei de Praia, com mais de dois mil reais em premiação e a participação dos melhores atletas do Rio Grande do Norte e de estados vizinhos. A competição acontece próximo a Prainha e está inserida na programação do FestVerão, promovido pela Prefeitura de Parnamirim.

A vitória do Treze-PB sobre o CRB por 2 a 0 foi excelente para o Potiguar de Mossoró, que permanece na vice-liderança do Grupo C, com sete pontos em quatro jogos. Se vencer o próximo desafio, no domingo, contra o CRB, no estádio Nazarenão, garante a classificação.


16 O Jornal de HOJE

Natal, 31 de janeiro de 2014

Esporte

Sexta-feira

QUEM VAI PAGAR AS ESTRUTURAS TEMPORÁRIAS? E STÁDIOS

DA

C OPA

Perto de ser inaugurado, o estádio do Beira-Rio ainda tem alguns problemas antes ser liberado para a Copa do Mundo. Na tentativa de resolver um desses empecilhos não deu certo. Em reunião realizada pelo Comitê Organizador Local, no Rio de Janeiro, não houve uma definição sobre quem vai financiar o custo das estruturas temporárias no Beiro Rio, avaliadas entre R$ 20

ESTÃO ENCONTRANDO DIFICULDADES PARA CONSEGUIR O DINHEIRO e 30 milhões. Utilizadas apenas para o Mundial, as estruturas temporárias são compostas por contêineres, tendas, geradores de energia, zonas de hospitalidade e o centro de mídia, dentre outras obrigações. O grande obstáculo para o início das obras está no financiador. De acordo com a FIFA, as estruturas são custeadas pelo dono do estádio, no caso, o Internacional. O

clube, no entanto, já afirmou que não tem verba suficiente para viabilizar a construção do espaço, e procura uma dissolução do valor com o Governo estadual e federal. Após a reunião na Barra da Tijuca, João Bosco Vaz, secretário municipal da Copa afirmou: Temos que definir isso o mais rápido possível. "Estas obras levam até 50 dias, e na próxima semana já haverá mais uma rodada de nego-

ciações", disse Bosco. "Todas as cidades estão com a mesma dificuldade, ninguém ainda achou uma solução, e sem estruturas temporárias, não existe Copa", completou o dirigente. As tratativas sobre as estruturas temporárias devem contar com a presença do secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, que vem ao Brasil no dia 18 de fevereiro para discutir questões do Mundial. Divulgação

Diretoria do Internacional ainda não conseguiu os R$ 30 milhões para atender as exigências da Fifa. Secretaria municipal tenta viabilizar recursos o mais rápido possível

Técnico da Inglaterra visitará Arena de Manaus O técnico da Inglaterra, Roy Hodgson, confirmou visita à Arena Amazônia, em fevereiro. Em carta enviada ao governador de Manaus, Omar Aziz, o técnico do English Team afirmou que está ansioso para conhecer o local que receberá um dos jogos da seleção inglesa na primeira fase da

Copa do Mundo. Em um trecho do documento, Hodgson destaca a ansiedade para conhecer Manaus: "Eu estou particularmente propenso em fazer contato com o Senhor depois das notícias proferidas pela imprensa no ano passado. Eu gostaria de deixar registrado que eu estou ansioso para

visitar a sua cidade, aprender sobre a cultura e a história e, claro, conhecer as pessoas'', disse o técnico. Ainda de acordo com a declaração, Roy Hodgson reforçou o desejo de chegar em Manaus dois diante antes da estreia contra a Itália, no dia 14 de junho, pelo

Grupo D da Copa do Mundo. A visita à Arena Amazônia ainda não tem data para acontecer. O técnico da Inglaterra será acompanhado pela delegação britânica de futebol durante a vinda ao Brasil.Além de Inglaterra e Itália, o Grupo D do Mundial conta com Uruguai e Costa Rica.

Fifa recebe mais de 3,5 milhões de solcitações de ingressos A Fifa recebeu 3.505.656 solicitações de ingressos de torcedores espalhados pelo mundo para assistir a Copa do Mundo de 2014. No total, meio milhão de pessoas, em 199 países, procuraram a entidade com o interesse de assistir aos jogos do

Mundial no Brasil. Cerca de 80% dos interessados são brasileiros, os quais solicitaram mais de 2,6 milhões de entradas para os 62 dos 64 jogos que estavam à venda (ingressos para a abertura e a final estão temporariamente indisponíveis).

Expectadores das 32 seleções participantes da Copa do Mundo tem até o dia 7 de fevereiro para solicitar os ingressos na seção específica no site da entidade. Vale lembrar que apenas nativos ou residentes podem requisitar as en-

tradas nesta fase de vendas. O sorteio será realizado no mês que vem e os solicitantes serão informados por mensagem de texto ou email, até o dia 11 de março, sobre o sucesso ou não na compra dos ingressos.

> APOSENTADORIA

Vasco presta homenagem na despedida de Juninho Divulgação

O meia Juninho Pernambucano confirmou o fim de sua carreira nesta semana, mas a relação de amor entre o jogador e o Vasco da Gama está bem longe de se acabar. Ontem, o clube da carioca prestou uma homenagem ao jogador, que completou 39 anos. No site oficial do time de São Januário, um texto parabeniza o meia e relembra momentos importantes vivido na equipe carioca. Entre os maiores ídolos da história do Vasco, Juninho Pernambucano anunciou sua aposentadoria quando o time de São Januário goleava o Audax, por 4 a 0, pelo Campeonato Carioca. Lesionado, o jogador vivia a expectativa de se recuperar e ainda defender o clube da Colina na temporada 2014. A confirmação da aposentadoria, no entanto, veio antes mesmo de o jogador estrear em 2014. Depois de iniciar sua carreira no clube em 1995, Juninho conquistou dois Campeonatos Brasileiros (97 e 2000), uma Copa Libertadores da América (1998) e uma Copa Mercosul (2000), sendo que é lembrado até os dias atuais por causa do gol marcado nas semifinais do torneio continental.

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br

A janela e o cinza O ar cinzento de ontem molhando a cidade de chuva trouxe os naturais problemas comunitários. Ruas ficaram enlameadas, esburacadas, a população sofreu para chegar em casa e ao desconforto da coreografia torta ao desviar das ilhotas que tomam conta de áreas desprotegidas. O tom mudou o semblante da cidade e trouxe, em meio ao pandemônio das consequências, um freio ao ritmo de Natal. Frenética, estressada e em sistemática atribulação de uma metrópole emergente e assanhada. Sem sua naturalidade hospitaleira substituída, sem a regra três, por uma servil receptividade ao duvidoso. Houve, sim, uma diminuição no velocímetro das ambições e uma certa leniência necessária a acalmar os habitantes em turbulência o tempo inteiro, como se uma esquadrilha alemã de Segunda Guerra Mundial estivesse voando para nos atacar a partir da Rampa, atingindo a Ribeira, o Centro jogado na UTI das atrações e vaidades e metralhando avenidas superlotadas de carros potentes e pilotos exibicionistas. Fazia tempo, algum tempo, que não tomava a iniciativa de abrir e me abrir à janela lateral do quarto de dormir. Um tempo desproporcional ao tempo em que não ouço o som de Beto Guedes, mineiro do Clube da Esquina, presente nos meus anos de menino, cantando a suavidade angustiada de um observador cotidiano. Voltei à minha janela e observei um dia taciturno de corpo e sossegado de astral. Não ouvi sirenes, disparos de arma de fogo, gritos, passeatas, buzinaços, besteiras ditas em megafones. A quintafeira passou espantando a rotina de loucura exposta nas expressões crispadas de ódios e virulências, de gestos e palavras rudes. Pela janela, contemplei a floresta imensa e protetora que vai se afastando da angulação fotográfica, ocupada pelos grandes prédios e veio uma sensação solitária e intensa. Necessária. A quinta-feira trouxe os ventos da reflexão. O dia inteiro, a capital da Copa do Mundo em calmaria de congregação beneditina. Até o caixa(eletrônico) do banco me pareceu amigável, como estavam tranquilos os que lotavam a agência em busca dos saldos, extratos, saques, depósitos e cheques sem os quais o mundo real não consegue girar. Um dia para se armar rede na imaginação, no cansaço liberto ocupando cada pedaço da autoestima. Tomou-me a sensação de poder estar tranquilo, sem a sensação vulnerável de olhar com atenção instintiva aos lados e à frente, na preservação da segurança e na proteção do crime banalizado. Ao passar pela Orla Marítima, a certeza do que a janela do quarto de dormir me dissera durante o silencioso monólogo. Mesmo os amarelinhos, os intrépidos guardas de trânsito sempre tão acostumados a incorporar o poder policial investido por eles próprios, pareciam entediados, embaixo da moldura celeste a combinar com o mar em dança de jazz. Sobrava espaço aos caminhantes na praia, os corajosos atletas informais usuários de equipamentos caros e cobiçados, seguiam sua jornada como que escoltados pelas rajadas das nuvens cinzentas, que pareciam governar a capital e, suponho, com o consentimento democrático do prefeito Carlos Eduardo. O clima era atípico e ao chegar à única livraria da cidade, encontrei títulos que procuro há meses. As gôndolas traziam um belo romance sobre Carlos Lacerda, o jornalista, ex-governador da Guanabara, esplêndido orador e redator e conspirador-mor do século passado. A República das Abelhas, escrito por Rodrigo Lacerda, craque da nova geração, é para se ler ligeiro de tão manso e intenso como o perfume discreto da bela mulher sem maquiagem e beleza natural. É Carlos Lacerda narrado em prosa cativante, como se estivesse, ele, renascido, em proces-

so de reconstrução psicológica e de atitude, um romance, sem denúncias, delações ou bombásticos comprovantes de depósitos financeiros ilícitos da purulenta produção investigativa encomendada pelo poder que quer ficar e o que planeja voltar. Na calma da livraria, onde dormiam pesadamente dois senhores acostumados a chegar por lá todas as tardes e ler o que lhes interessa, reencontro uma remanescente dos tempos difíceis da Ditadura Militar, ela amiga dos meus pais com quem morou no Rio de Janeiro. Rosto amável e sincera afeição "a quem segurou nos braços ainda bebê. " Não era um dia normal. Depois de um rápido e agradável papo sobre futebol, samba e literatura com o jornalista Rafael Duarte, que comigo e Adriano de Sousa formam o orgulhoso "trio dos viúvos do Estádio Machadão", retornei às minhas tarefas corriqueiras, as nuvens impondo o ritmo da paciência. Foi uma quinta-feira diferente. Estava precisando dela. Do seu semblante que me levou até uma amiga fiel e esquecida: a janela do meu quarto de dormir. Por ela, até faço uma prece de gratidão pela paz que me agasalhou por um dia inteiro de alma em descanso.

NOITE DAS ARENAS Torcedores esperando 1h30 para entrar, voltando para casa fulos da vida e o Padrão Fifa só vai valer para a Copa do Mundo. Esquisito em se tratando de uma grandiosidade. O ABC venceu mas está fora da final da primeira fase. Planejamento.

RAFINHA E RUBINHO Na hora de escolher entre os dois, é melhor Rafinha no América. É um típico meia-atacante e se entende bem com Alfredo e Pardal. Alfredo e Isac seria uma boa dupla na frente.

GILMAR ABC com Gilmar volta a ser chamado de time. PAULO JÚNIOR Nasceu em Mossoró e seria titular de qualquer time do Nordeste. Surgiu em torneio desses de preenchimento de tempo, tipo Copa RN. É o atacante Paulo Júnior. Vi jogar e fiquei entusiasmado. Era do Baraúnas.

Juninho Pernambucano anunciou a aposentadoria nesta semana e não vai disputar o Campeonato Carioca pelo Vasco

REI DAS ARÁBIAS Há sete anos, Paulo Júnior acumula bons contratos em clubes da Ásia e dos Emirados Árabes. Volta ao Estado somente para passear. É o principal nome do Al-Hidd para a Copa dos Campeões da Ásia.

ODILON DE VERMELHO O meia Odilon jogou no América durante o Brasileirão de 1982 e, improvisado no ataque, sofreu pênalti que Baltasar bateu e converteu . Foi 1x0 sobre o River(PI) 31 de janeiro no Castelão(Machadão). Com 3.619 torcedores. Odilon foi um dos príncipes do futebol nordestino. TIMES América: César; Ivã Silva, Lúcio sabiá, Jaílson e Sérgio Poti; Baltasar, Gilson Lopes(Didi Duarte) e Norival(Mário); Sandoval, Odilon e Severinho. Técnico: Erandy Montenegro. Ríver: Veludo; Washington, Queirós, Caucaia e Bitonho; Carlinhos, Tico(Teodoro) e Sima; Vítor(Edilson), Jorge Nunes e Acir. Técnico: Nivaldo Santana.


31012014