Page 8

8 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 24 e 25 de maio de 2014

Sábado e Domingo

Confecção de bandeira gigante para a Copa mobiliza comunidade nas Rocas B A N D E I RA

DO

B RAS I L

CAROLINA SOUZA REPÓRTER

A Rua Café Filho, no bairro das Rocas, zona Leste de Natal, virou um ponto atrativo da cidade graças à decoração que os moradores da região fizeram para a Copa do Mundo. Além de tornar a rua mais bonita e deixar os moradores em clima de festa, a decoração também tem um tom de 'protesto': mostrar que a população, unida, também pode contribuir com a decoração da cidade. A Prefeitura de Natal recebeu muitas críticas da população nas últimas semanas por causa da falta de criatividade - ou de vontade - para deixar Natal no clima do mundial. O fato de a capital potiguar ser uma das cidades-sede da Copa exige do poder público mais qualidade nas decorações, uma vez que a cidade irá receber turistas e jogadores de diversas nacionalidades. Na rua em questão, a dimensão da arte em formato da bandeira do Brasil foi feita, exclusivamente, pelas mãos de moradores e artesãos do

COM

80

M E T R O S D E E XT E N S Ã O F O I P R O D U Z I DA P E LO S P R Ó P R I O S M O RA D O R E S

bairro das Rocas. Em pouco mais de um mês, e com R$ 760,00 - arrecadados pelos moradores e através do apoio do secretário municipal de Serviços Urbanos, Raniere Babosa - pedaços de tecido deram a cara da seleção brasileira. "Em todas as Copas nós nos reunimos para decorar a rua. Neste ano a decoração tem um gosto especial, não é?! A Copa será aqui", disse Dalvacir Rocha da Silva, uma das voluntárias na ação. "Um grupo de moradores se reuniu e desde o mês passado se dedicou a essa bandeira. As mulheres pregaram as fitas de TNT e os homens, que são mais fortes, penduraram a bandeira", explicou. A bandeira, com 80 metros de extensão, é apreciada por quem passa na rua, motivo de orgulho para Simaldo Ribeiro, um dos artesãos responsáveis pela idealização da bandeira. Apesar de não ser artesão profissionalmente, o talento, segundo ele, aflora de quatro em quatro anos. "Sou artesão nas Copas do Mundo", brincou. "Foi muito trabalhoso, mais é bo-

Fotos: Wellington Rocha

Decoração especial já é tradição na Rua Café Filho. Simaldo (direita), um dos artesãos responsáveis pela bandeira, ressalta que o trabalho contribui para a beleza da cidade nito e gratificante ver o resultado. Foi a forma que encontramos para comemorar e mostrar que podemos contribuir com a beleza da cidade", disse. Segundo os próprios moradores, a Rua Café Filho ainda receberá ou-

tras intervenções artísticas até a próxima semana. Além da bandeira de tecido aplicada entre os postes, o asfalto receberá pintura da bandeira e outros tipos de ícones que simbolizam a Copa, como o mascote Fule-

co. Ao todo, a decoração da rua sairá por, aproximadamente, R$ 1.600,00. "Não tenho dúvida que o Brasil será campeão da Copa do Mundo. Nosso apoio já está sendo representado aqui", disse Simaldo. Neste sá-

bado a comunidade realizará uma grande festa para comemorar a inauguração da bandeira, com direito a pagode e muita animação. "Vamos iniciar a festa. O Brasil será campeão", afirmou Dalvaci.

> CARTÃO POSTAL

Novo painel da Copa do Mundo dá show de bom gosto Faltando pouco para começar a partida, saiu o painel óbvio e entrou o belo. Na entrada da cidade, a profusão de bolas deu lugar a um layout criativo, com imagens de cartão postal das belezas de Natal, tendo ao centro um goleiro em meio a uma espalmada espetacular. A nova versão terminou de ser instalada na noite desta última sextafeira (23) e reuniu, por um desses felizes acidentes da vida, dois talentos de suas profissões: o design gráfico Erinaldo Santos e o fotógrafo Canindé Soares. Mas como essa história da vitória do bom senso estético aconteceu é um caso à parte. E mostrou a força das redes sociais na vida da comunidade. Com o painel antigo já montado começaram as críticas de internautas. Em caso, acompanhando tudo pela internet, Erinaldo Santos resol-

veu propor uma alternativa. Demorou apenas um a hora e meia para criar o novo layout, que ele preencheu com as oito imagens de Natal, tendo a Arena das Dunas como a principal. O secretário municipal de Serviços Urbanos, Ranieri Barbosa, atento à polêmica, não demorou em localizar a sugestão de Erinaldo. Nesse meio tempo, passando pelo Alecrim, o fotógrafo Canindé Soares, ligou para Ranieri para avisar sobre um painel que estava mal fixado quando recebeu a proposta de ceder material para preencher a arte. Estado completo o serviço pelo qual ambos serão gratificados pela empresa responsável pela decoração da cidade com temas da Copa do Mundo no Brasil. Canindé Soares tem mais de 30 anos de profissão, é um dos baluartes da fotografia em Natal, com

respeitável acervo de fotos da cidade que lhe renderá o quarto livro de imagens a ser publicado nos próximos dias, de preferência antes do início do evento. Erinaldo Santos, designer publicitário há 20 anos, tem portfólio de criações como fornecedor de agências de propaganda. Em comum entre os dois, o fato de serem free lancers, num mercado restrito e fechado. Mesmo conhecido na profissão como uma espécie de anjo da guarda dos colegas, cedendo fotos ou os disponibilizando em seu site e de estar preparando um livro de imagens exclusivamente sobre Natal sede da Copa, Canindé - pela falta de vínculo direto com veículo - não conseguiu ser credenciado para cobrir o mundial. "Nesse ponto eu até entendo a Fifa", diz Canindé, um dos únicos

casos de autor a vender dois mil exemplares de um livro antes do seu lançamento. Só de contribuintes particulares a conta do fotógrafo fica coalhada de depósitos de admiradores. Já Erinaldo Santos, que fez a arte do novo painel, se diz orgulhoso pelo movimento espontâneo de pessoas pelas redes sociais sugerindo o seu trabalho para suceder o painel anterior. "Só isso já me fez ganhar o dia", diz o designer. Pena que a qualidade não faz parte da quantidade e o resto da decoração, agregando novos elementos a partir da semana que vem com o envelopamento do viaduto da BR 101 - que não ficará pronto para o evento - não faz parte do pacote criativo by Erinaldo Santos/ Canindé Soares. Que fique a lição para uma próxima Copa, daqui, quem sabe, 50 anos.

Heracles Dantas

O fotógrafo Canindé Soares e o designer Erinaldo Santos foram os responsáveis pelo painel, que reúne oito imagens de cartões postais de Natal

>ÚLTIMOS PREPARATIVOS

Criadores de canários belga promovem exposição em Natal Encantadoras aves, divididas em mais de 600 tipos em todo o mundo, os canários belgas podem ser um grande exemplo de animal doméstico. Para os criadores com foco em reprodução, podem representar algo mais significativo. Pequenos, fáceis de manejo e ótimos reprodutores, as diversas espécies existentes também podem servir como terapia. Segundo os especialistas da ornitologia (ramo da biologia que se dedica ao estudo das aves), além do 'amor contagiante', eles também podem ser sinônimos de lucro. Reginaldo Lins, professor aposentado de Educação Física, conta que leva em média três horas diárias para cuidar das 200 aves em seu criadouro - tempo referente aos cuidados com a alimentação de cada ave e limpeza do ambiente por elas ocupado. Criador reconhecido no ramo, ele é um dos associados da União Norte-Rio Grandense de Ornitologia (UNO) mais bem valorizados na criação de Canário Vermelho Intenso e Canário Nevado. Esses dois tipos de canários, bem como diversos outros tipos com cores e portes diferentes, serão atração da 33ª Exposição de Canários de Cor e Porte que acontecerá em Natal entre os dias 27 a 31 de maio no Conacan, em Candelária. A exposição, que será aberta ao público a partir

de quinta-feira (29) também será uma oportunidade das aves participarem de um concurso que qualifica seu tipo e criador. "Para nós, que amamos as aves, é uma ótima oportunidade de valorizar os nossos animais. As aves que participam, se forem bem classificadas pelos avaliadores em suas respectivas categorias, ganham valorização no preço de venda", disse Reginaldo. Os canários do seu criadouro, segundo ele, são vendidos normalmente por R$ 250,00 a R$ 300,00. Se forem bem classificados na exposição, o valor de mercado dos canários pode chegar a R$ 1.000,00 mil. "Quanto mais cara for a ave, mais aspectos raros ela apresenta. E esses aspectos raros são resultados dos cuidados que cada criador adota. Os Canários Vermelho Intenso, por exemplo, para chegarem a essa cor forte, precisam de uma ração específica que ajudam a manter a tonalidade", explica. Uma grande vantagem dos canários belgas é que eles podem ter livre acesso a qualquer ambiente da cidade ou áreas rurais e em qualquer lugar do Brasil. Gustavo Miranda, vice-presidente da UNO e um dos organizadores da exposição em Natal, explica que o trânsito dessas aves é autorizado por todos órgãos competentes. Wellington Rocha

Reginaldo Lins é um dos associados da União Norte-Rio Grandense de Ornitologia CMYK

24052014  
24052014  
Advertisement