Page 1

Heracles Dantas

Terça-feira

Ano XVI w

NATAL-RN, 18 DE JUNHO DE 2013 w Nº 4.666

> UM NÃO À IMPUNIDADE

Novo procurador-geral de Justiça assume prometendo maior combate à corrupção RINALDO REIS GARANTE QUE DARÁ AS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL POSSA DESEMPENHAR BEM SUAS FUNÇÕES POLÍTICA 5 Canindé Santos

R$ 1,00 jornaldehoje.com.br

> COPA EM NATAL

Taxistas não acreditam no ‘legado’ e reconhecem ‘dificuldade com turistas’ CIDADE 9

> REFORÇO NA SÉRIE B

Ex-atacante do Vasco será o próximo nome anunciado pelo América ESPORTE 15

> NÍSIA FLORESTA

Quatro pessoas da mesma família foram executadas dentro de casa

> AINDA SEM REFORÇO

Novo técnico do ABC inicia treinamento com desfalques no ataque ESPORTE 16

Segundo o delegado de Nísia Floresta, Elói Carvalho, a chacina provavelmente foi motivada por vingança, pois as vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas e outros quatro integrantes da família haviam sido assassinados da mesma forma. Os 3 assassinos passaram vinte minutos dentro da residência e mataram as pessoas na frente de três crianças.

> DIA DO ORGULHO AUTISTA

APAARN alerta para o respeito e a importância do diagnóstico precoce

CIDADE 10

CIDADE 19 Heracles Dantas

> ‘OUTONO QUENTE’

ESCREVEM ARTIGOS

Natalenses dão apoio a protesto popular que se alastra pelo país

NA EDIÇÃO DE HOJE

CIDADE 8

Sérgio Luiz Bezerra Trindade Ilma Araújo Montenegro Andressa Morais Lima Maciel Matias João Felipe da Trindade Marco Antonio Sendin OPINIÃO - Página 2

> ANTEPROJETO

Ainda sem diálogo com o governo, servidores do Itep param por 48h CIDADE 10

Walter Gomes

Marcos A. de Sá

Alex Medeiros

Danilo Sá

Vicente Serejo

Página 4

Página 7

Página 11

Página 11

Página 13

w Acrobacia de Agripino no palanque de Rosalba, simpatizante da reeleição de Dilma.

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,16 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,25 R$ 2,16

w Missão comercial do RN é recebida por autoridades e empresários da Alemanha.

Euro x real R$ 2,89 Poupança 0,50%/0,41% Taxa Selic 8%

w "Um grito ecoou nas doze bastilhas federativas: "sem partido, sem partido!".

EMAIL REDAÇÃO:

w Protestos querem mudança, mas dificilmente o eleitor terá opções diferentes em 2014.

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE O SITE:

w Obituário, o espaço do jornal para histórias comuns vividas por pessoas incomuns.

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

20 CMYK


2 O Jornal de HOJE

Artigo

Natal, 18 de junho de 2013

SÉRGIO LUIZ BEZERRA TRINDADE, professor do IFRN (slbtrindade@yahoo.com.br)

Opinião Amancio

Terça-feira

Artigo

amancionatal@gmail.com / www.chargistaamancio.blogspot.com

MARCO ANTONIO SENDIN, coronel aviador da reserva da Aeronáutica (sendin11@yahoo.com.br)

Crescer ou não crescer Há muitos trabalhos empíricos e teóricos acerca dos desvios impostos à estrutura produtiva de um país e à condição de dependência econômica histórica artificialmente criada pela persistência de uma política acentuada de valorização cambial. O Brasil já sofreu, e muito, com políticas econômicas que supervalorizaram o câmbio. O caso mais duradouro e mais nocivo à estrutura econômica é o do período em que o café permaneceu soberanamente como o produto mais importante da nossa pauta de exportação. Qualquer ocorrência que baqueasse a produção cafeeira se difundia em ondas concêntricas pela economia nacional, prejudicando todas as outras atividades exportadoras brasileiras e, de quebra, amarrando qualquer possibilidade de crescimento industrial. Se há liberdade de movimento de capitais e um sofisticado sistema financeiro operando (como existe no Brasil), a taxa de câmbio é também um ativo financeiro que responde quase que instantaneamente às possibilidades de arbitragens dos juros internos e externos. O real valorizou-se como, por vezes, aconteceu com a moeda de muitos países em algum momento histórico. A valorização da moeda brasileira deveu-se, nos últimos anos, à queda do dólar norte-americano, fator primordial para a composição dos preços nominais das "commodities".

Artigo

O ufanismo pátrio deu vazão à versão de que o real era uma moeda muito desejada pelo mundo financeiro internacional e impediu que se vislumbrasse o Brasil como uma oportunidade de arbitragem sem risco proporcionada ao capital internacional por um país que tinha também uma taxa de juros real muito atrativa associada a um sofisticado mercado financeiro. A subida do dólar nas duas últimas semanas, que assanhou o mercado financeiro e expôs de forma clara as fragilidades da economia brasileira, deve-se sobretudo a movimentação externa e não é um fenômeno passageiro. Está vinculada à retomada do crescimento econômico dos Estados Unidos e, também, à mudança da política monetária daquele país. Não é possível reverter essa tendência a curto prazo, mas é possível reduzir a volatilidade para que a desvalorização do real não pressione demasiadamente os índices inflacionários. Para isso, no entanto, faz-se necessário uma política fiscal mais ortodoxa e uma maior rigidez monetário por parte do Banco Central, o que implica elevação da taxa de juros. Como nos aproximamos de ano eleitoral e a presidente Dilma e vários governadores são candidatos a reeleição, corremos o risco de os governos federal e estaduais abrirem as torneiras dos gastos públicos que alimentam o dragão inflacionário.É uma encruzilhada. Nela saberemos o tamanho de Dilma.

ILMA ARAÚJO MONTENEGRO, psicóloga clínica (ilmamontenegro@yahoo.com.br)

Violência sexual, um fenômeno presente na sociedade Caro leitor, a violência sexual é um fenômeno complexo, que se constitui nas mais diferentes culturas e em vários momentos da humanidade, podendo manifestar-se sob duas formas: a violência sexual intrafamiliar e a extrafamiliar. A intrafamiliar, é a prática entre membros da mesma família e tem tradição histórica há séculos. Além disso, é praticada por pessoas que estão afetivamente ligadas a criança, com ou sem laços de sangüinidade, e também, por aqueles que trabalham no ambiente da família e por adultos que tem função de pai ou mãe. A intrafamiliar é considerada mais grave tanto pelos efeitos emocionais imediatos que acarretam a vítima, quanto por aqueles que se manifestam por um longo prazo, enquanto confunde os papéis familiares e geracionais, com um papel destrutivo sobre o desenvolvimento psicológico da vítima". A extrafamiliar é cometida por pessoas que estão fora do núcleo familiar, podendo ser conhecidas ou desconhecidas, muitas vezes, colocando a culpa na vítima pela sedução. Essas tentativas podem partir de pessoas da mesma idade, por adolescentes ou adultos". Estas práticas são proibidas pelo tabu do incesto e pelas leis, afirmava Freud (1912-1914). Muitas causas são apontadas como desencadeadoras nos maus tratos à criança, como as desigualdades sociais, econômicas e culturais. O abuso sexual é um fenômeno universal que ocorre em todas as sociedades, está presente em todas as classes sociais, atingindo todas as faixas etárias. Assistimos no mundo pós-moderno, uma ênfase nos maus tratos às crianças, as quais vêm tomando dimensões que atentam contra seu corpo, seu desenvolvimento físico, afetivo e psico-social. É recorrente o segredo estar presente entre as vítimas dessa violência. Geralmen-

Artigo

te praticada por pessoas próximas e conhecidas das crianças. No momento atual, vemos como referencial de pais as babas, referem-se a questão do tempo. A desestruturação familiar tem influência no emocional de cada criança, principalmente naquela agredida pela violência sexual e os problemas de saúde, podem manifestar-se, após a ocorrência da violência, repercutindo nas fases vindouras do desenvolvimento como na adolescência e na vida adulta. As consequências que acometem uma criança vítima de violência sexual podem ser físicas, psicológicas e sociais, todas prejudiciais. Freud (1920) aponta os traumas de infância como responsáveis pelas psicopatologias encontradas nos adultos. As consequências sobre a saúde emocional das crianças, como o transtorno de ansiedade, transtorno de estresse pós-traumático e depressão, chamam-nos atenção para o dia a dia do consultório, nos deparamos com indivíduos, em que os sinais e sintomas de lesão física não estão sempre presentes, e são determinantes no diagnóstico. Portanto, devem ser sempre investigados, entre eles: feridas, vermelhidão, corrimento ou sangramento nas partes íntimas (vagina, ânus, pênis), dilatação anal ou uretral, rompimento de hímem. Além disso, é comum o encontro de doenças sexualmente transmissíveis como gonorréia, clamídia, papiloma vírus (HPV) e o (HIV), entre outras. É possível uma gravidez indesejável decorrente de estupro e a possibilidade de aborto é garantida pela justiça. É neste universo que prevalece o silêncio, presentificando a situação da violência, penetrando no mais íntimo de sua singularidade levando à criança responder com intenso sofrimento emocional que tende a ser possivelmente comprometedor ao seu desenvolvimento físico e psíquico, trazendo consequências das mais diversas ao longo de sua vida.

ANDRESSA MORAIS LIMA, cientista social do CRDH/UFRN e antropóloga pesquisadora do NUECS/ UFRN (andressamoraislima@gmail.com)

Ocupar a cidade e ampliar a cidadania As revoltas contra o aumento da tarifa de ônibus estão acontecendo em todo o país. As pessoas, em sua diversidade, na grandeza que isso signifique, estão ocupando as ruas em protesto contra aumentos considerados abusivos. Com efeito, reclama-se um transporte público de qualidade. Porém, as manifestações que temos acompanhado representam também outra coisa: o direito de politizar a cidade que habitamos. Quando um grupo de pessoas compartilham ideias e discutem soluções para a questão do transporte público, de certo modo, elas estão dizendo também que não apoiam ordens do conjunto de empresários que detém o controle do sistema de transporte. Além disso, não aceitam que o governo seja passivo e explicitamente conivente com essa situação de abuso. Nesse cenário, é necessário, antes de tudo, entender que as pretensões de validade de uma ação coletiva, em tese, deveriam ser orientadas para um entendimento mútuo. No caso em particular aqui discutido, temos a agenda de manifestações e mobilizações dentro do ambiente urbano, este como o verdadeiro lugar que nos permite observar as inúmeras formas de agrupamento e a diversidade de sujeitos e de estilos de vida. Mais do que isso, espera-se que o governo não duvide de sua seriedade, nem da exequibilidade do seu quadro geral de engrenagens, ou seja, o que eu defino como "pluriativismo". Com esse termo, procuro situar de modo mais ou menos geral os diferentes impulsos desses manifestantes. Seja na "revolta do busão" ou na "marcha das vadias", creio encontrar um mesmo sentido plural da agenda de mobilizações. Dito de outro modo, creio que esses novos movimentos sociais compartilhem a mesma características de organização em torno de variadas demandas simbólicas, que utilizam a ação direta e que estão praticando intervenções (políticas e estéticas) na vida cotidiana da cidade. Não obstante, de modo algum, os manifestantes devem ser confundidos com mario-

netes, pois isso significa excluir as pretensões de justiça que estão amparando as inúmeras mobilizações que se constroem na cidade. Noutras palavras, mobilizações coletivas estão representando a vitalidade política no seio das transformações sociais em busca de uma cidade mais democrática. Sendo assim, o monopólio econômico que envolve o sistema de transporte não se sustenta sem um mínimo de legitimidade das partes envolvidas mais interessadas, os próprios usuários de transporte coletivo. Como tem sido desconsiderado tal aspecto importante, os atos de fala somam-se e os protestos passam a ser multiplicados e capilarizados. De fato, os processos e as formações de manifestações sociais podem estar, e estão desestabilizando a hierarquia em escalas. Mais, convocam-nos a refletir sobre a pluralidade dos sentidos de justiça e as fontes de indignação que circulam na prática da ocupação urbana, por cidadãos que estão construindo e, porque não, também "renovando" um cenário de intervenções politicas no espaço público. Diante disso, as autoridades públicas devem estar mais sensíveis ao diálogo com essa parcela da sociedade que tentar dizer algo sobre políticas urbanas. Sobre a construção de uma metrópole mais sensível ao bem comum, e devem estar mais atentas as novas demandas por cidadania que surgem. Finalmente, para um melhor julgamento dos fatos e dos agentes envolvidos, é necessário, aos agentes do judiciário, reconstruir as gramáticas contextuais das fontes de indignação e das exigências de justiça por parte dos grupos revoltosos. Não somente nos grupos de protesto, mas naquilo que é anterior a formação dos grupos, isto é, nas experiências desagradáveis de desrespeito e que suscitam queixas e indignação pessoal. Pois esses sentimentos morais de injustiça quando articulados numa linguagem compartilhada e comum a grupos inteiros, fornecem a semântica intersubjetiva necessária que constitui a base motivacional dos novos movimentos sociais.

As vaias à Dilma

Artigo

MACIEL MATIAS, médico (maciel.matias@terra.com.br)

Celibato obrigatório ou opcional? Parece-me que com o Papa Francisco o problema será, pelo menos, discutido. Mas, antes de entrar no assunto em epígrafe, vale a pena relembrar uma das histórias maravilhosas contadas pelo meu amigo Jair Navarro, figura cuja presença torna o ambiente agradável e descontraído. Talvez esteja aí a sua jovialidade. Uma jovem no confessionário: – Senhor padre eu pequei. – Então, diga seu pecado. – Tive uma relação sexual. – Minha filha, isso é normal. Foi com seu marido? – Não, senhor padre, foi com outro homem. – Ele é casado? – Não, senhor padre. – Ainda bem. – Ainda bem que nada, senhor padre. O senhor não tem ideia do tamanho do pecado. – Tenha calma, minha filha, pior seria se ele também fosse casado como a senhora. Seriam dois lares desfeitos. Afinal, quem é esse homem que lhe deixou com tão grande pecado? – Um padre. – QUE PADRE? A surpresa foi tamanha que a voz saiu alta. – Fale baixo, seu padre, ninguém pode saber. O da paróquia vizinha. – Pelo amor de Deus! Como pode ter acontecido um pecado deste tamanho, minha filha? E ele tirou a batina? – Não, seu padre - dizia ela choramingando - segurou com os dentes! Esbaforido, o padre confessor emitiu a penitência: – Minha filha, se arrependa do seu pecado, não peque mais e não repita... PEEELO amor de Deus! Eu lhe perdoo, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém. De joelhos, reze dez Ave-Marias, cinco Pai Nossos, duas

Artigo

Salve Rainhas e, na saída, acenda duas velas para ver se queima este pecado mortal. Lembre-se, o fogo do inferno lhe espera... se voltar a pecar. Nada de ficar tentando novamente o coitado do padre. Vá logo pagar sua penitência. Enquanto a jovem pecadora retirava-se, apressadamente, o coitado do padre confessor, todo suado se abanava, sem saber o que faria com tamanha bronca. O portal G1 relata, em manchete: "Mulher argentina, viúva de ex bispo, crê que papa Francisco acabará com celibato.Aargentina Clelia Luro de Podestá, na década de 60 se envolveu em um escândalo ao levar um romance adiante e se casar com Jeronimo Podestá, ex bispo de Avellaneda."Em março, quando o cardeal Jorge Bergoglio foi escolhido como Papa Francisco, Clelia festejou a escolha. "É meu amigo. Fiquei feliz, porque é um homem de grande força espiritual e política", disse ela, em entrevista ao jornal "La Nación". Acredita que o Papa Francisco acabará com o celibato na Igreja Católica. O escritor Tomás Eloy Martinez, publica no jornal La Nacion de 09/05/2009, alguns fatos importantes na evolução desta resolução da igreja católica. Não era proibido o matrimônio durante os primeiros dez séculos da vida cristã. Além de São Pedro, outros seis papas viveram em matrimônio. Até o Concílio de Elvira, que o proibiu no ano 306, um sacerdote podia inclusive dormir com sua esposa na noite anterior a celebrar a missa. Isso começou a mudar dezenove anos mais tarde, quando o Concilio de Nicea estabeleceu que, uma vez ordenados, os sacerdotes não podiam mais casar-se. Em 1073, Gregorio VII impôs o celibato. Definiu-se que o matrimônio dos sacerdotes era herético, porque os dis-

traía do serviço ao Senhor e contrariava o exemplo de Cristo. O Concilio de Trento fixou a excelência do celibato sobre o matrimônio, fez doutrina das palavras com que São Gregorio Magno havia condenado o desejo sexual durante seu papado, no século VI. Realmente o Papa Francisco enfrentará grandes problemas a serem abordados nestes momentos por que passa a sociedade em todo o mundo. E a Igreja não deve e não pode ficar à margem, vendo o tempo passar sem abrir a discussão com os seus membros, diante de todas essas adversidades que estão acontecendo. A renúncia de Bento XVI deixou uma marca intemporal na história da Igreja. Somente após ler "O homem que não queria ser Papa" de Andreas Englisch, consegui entender um pouquinho do seu ato. Entre inúmeros fatos, o autor retrata a personalidade de Joseph Ratzinger. Apesar de ser o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, antiga Inquisição, aparentemente rígido, orgulhoso e ditatorial é, ao contrário, um homem simples, discreto, defensor de uma igreja tradicional sem se preocupar em agregar multidões desordenadas. Optou por um rebanho menor de fieis, porém coerente com os princípios cristãos, sem envolvimentos ou compromissos políticos. Assuntos como anticoncepção, celibato, ordenação de mulheres, homossexualismo e tantos outros, não necessitariam ser discutidos e enfrentados. Ainda mais, sucedendo a Karol Wojtyla, carismático e comprometido com problemas políticos mundiais. Sentindo suas limitações físicas e, provavelmente, filosóficas e teológicas, preferiu renunciar. Realmente um grande gesto. Creio que somente no futuro poderemos avaliar a grandeza do seu ato.

JOÃO FELIPE DA TRINDADE, professor da UFRN, membro do IHGRN e do INRG (jfhipotenusa@gmail.com)

Viva a Hemeroteca da Biblioteca Nacional! Hoje em dia é mais fácil fazer pesquisas genealógicas, até sem sair de casa, desde que se tenha uma internet. Os mórmons vêm disponibilizando, dia a dia, os seus microfilmes na web, com registros civis, livros de batismos, casamentos e óbitos da Igreja Católica, entre outros documentos, de várias partes do mundo, inclusive do Brasil. Do Rio Grande do Norte, já podemos encontrar registros do Seridó. Os diversos programas de Genealogia, e os vários trabalhos já publicados ajudam os interessados. Algumas informações complementares sobre alguns dos nossos familiares ou conhecidos podem ser encontrados, também, nos velhos jornais digitalizados pela Hemeroteca da Biblioteca Nacional. Vamos exemplificar com alguns que encontrei nesses velhos jornais. No jornal do Rio de Janeiro, A Época, de 26 de setembro de 1912, consta a seguinte notícia: vitimado por uma queda, quando passeava a cavalo, faleceu anteontem, na cidade de Angicos, Rio Grande do Norte, o jovem cirurgião-dentista José Francisco Alves de Sousa. O moço, que por sua inteligência e qualidades do coração era muito estimado no círculo de suas relações, recebeu, a meses, nesta capital, o diploma de cirurgião-dentista e achava-se no Rio Grande do Norte, de onde era natural, em visita a pessoas de sua família. Era irmão do nosso ilustre colaborador, capitão J. da Penha, que tem recebido muitas cartas, cartões e telegramas de pêsames e a quem sentimentamos. Meu trisavô, Miguel Francisco da Costa Machado, foi nomeado agente dos Correios da Vila de Angicos, província do Rio Grande do Norte, em 1861, conforme Boletim de Expedição do Governo, e, também, no Correio da Tarde; Segundo o jornal Actualidade, de 26 de junho de 1861, ele foi nomeado coronel - comandante superior da Guarda Nacional dos municípios de Angicos e Macau, na província do Rio Grande do Norte; pelo Correio Mer-

cantil, de 30 de setembro de 1867, ele foi reformado no mesmo posto de coronel - comandante superior da Guarda Nacional. Pelo Jornal da Tarde, de 25 de outubro de 1870, saiu a notícia da concessão de licença, para residir no Rio Grande do Norte, ao 2º cadete 1º sargento reformado, José Avelino Martins Bezerra, devendo ser pago dos seus vencimentos de reforma pela Tesouraria da Fazenda daquela província. No Diário do Rio de Janeiro, de 24 de junho de 1870, consta que ele foi contemplado com uma pensão de 600 réis diários. No relatório do Ministério da Guerra de 1869, ele aparece como um dos feridos. José Avelino Martins Bezerra, meu tio bisavô, era do 36º corpo de voluntário da pátria, na Guerra do Paraguai. Outro jornal digitalizado pela Hemeroteca é o Almanak Administrativo Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro. Nele há registros, de várias localidades, enviados pelas diversas intendências municipais. Em 1885, encontramos entre outras informações, as seguintes: a Câmara Municipal de Angicos era composta por João Luiz Teixeira Rola, seu presidente, José Avelino Martins Bezerra, seu vice, alferes Antonio Barbosa Xavier de Sousa, capitão José Martins Pedroza da Costa, José Gorgônio de Deus Gonçalves, Francisco Soares de Paiva Rocha e Antonio Pascoal Baylon Bezerra; o secretário era José Vitaliano Teixeira de Sousa, o procurador João Alexandre Alves de Sousa, fiscal o alferes José Bezerra da Silva Grilo, e porteiro Luiz Antonio Cabral. No mesmo Almanak, encontramos na lista de proprietários e capitalistas: Alferes Antonio Martins Wladislao da Costa, o vigário Felis Alves de Sousa, Firmino José Porcino da Costa, alferes Florêncio Octaviano da Costa Ferreira, tenente João Felippe da Trindade, João Luiz Teixeira Rola, Joaquim Costa Alecrim, Joaquim Teixeira de Sousa Pinheiro e Manoel Rebouças de Oliveira Câmara. Era inspetor do Telégrafo

elétrico, Benjamim Lopes Abath. Foi na Gazeta de Notícias de 1 de dezembro de 1883 que tive notícia dos falecimentos de Luiz José Soares de Macedo e do Major José Martins Ferreira, este último, meu trisavô e um dos fundadores de Macau, proveniente, e, talvez nascido na Ilha de Manoel Gonçalves. No jornal A Província, de Pernambuco, datado de 16 de janeiro de 1874, encontramos o embarque para o Norte de Maria Martins Ferreira, sua filha Maria Fernandes Moura e Silva, esposa de Balthazar de Moura e Silva e, Ildefonso Moura e Silva, filho do casal; nesse mesmo jornal, datado de 9 de junho de 1874, quem embarcou no navio Pirapama foi Balthazar de Moura e Silva. Maria Martins Ferreira era minha tia trisavó, pois era irmã de meu trisavô, citado acima, Major José Martins Ferreira. No Jornal do Brasil e no O Paiz, ambos do Rio de Janeiro, encontramos notícias do falecimento de Balthazar de Moura e Silva, no ano de 1882, e o de Maria Martins Ferreira, em 22 de novembro de 1892. Nessa época, ela morava no Rio de Janeiro. Deve ter sido levada para lá pelo filho, Comendador Antonio Barroso Fernandes. Outra informação, tirada do Correio Mercantil, diz que Joaquim Câmara Machado Rios era tio de Dr. Amaro Bezerra, e que Balthazar da Rocha Bezerra, delegado em São Gonçalo, era cunhado de José Varella de Sousa Barca. Se alguém quiser conhecer melhor a participação do capitão J. da Penha na luta contra a oligarquia Maranhão e no Ceará, onde morreu, um dos jornais que tem bastante informações é A Época, do Rio de Janeiro. Por tudo que foi relatado acima, pode-se observar que nesses velhos jornais, digitalizados pela Hemeroteca, é possível encontrar informações sobre parentes, que podem ajudar na construção da história das diversas famílias brasileiras.

Todos ouviram, o mundo todo viu: Dilma foi vaiada no jogo de abertura da Copa das Confederações, em pleno estádio Mané Garrincha, dentro da mega-sala de futebol do governo federal. E não foram poucas; ouviu-se um uníssono, verdadeiro e destemido u, u, u, u, u, u, u, u, u, u, u! O presidente da FIFA, o suíço Joseph Blatter, que estava ao lado da presidentA na tribuna do estádio, ainda tentou remendar: "Amigos do futebol brasileiro, onde está o respeito e o 'fair play' (jogar limpo, ter espírito esportivo), por favor?" Mas o público não deu bolas e continuou a vaiar durante as pouquíssimas palavras de Dilma: "Declaro, oficialmente, aberta a Copa das Confederações FIFA 2013." Daí para frente, a Globo tratou de não mais mostrar a tribuna de honra; nem Dilma, nem Blatter, nem Marin, nem ninguém e, graças a Deus, o Brasil venceu o Japão na sua estreia. Ela, provavelmente, terá saído de fininho, em um momento qualquer, antes de a partida terminar. Logo surgiram os comentários e as avaliações. Aliados de primeira instância do governo, de imediato, avaliaram que Dilma não deveria aceitar eventual convite para discurso ou até mesmo pedir pra ela não aparecer no telão do Maracanã, a fim de evitar novas vaias no jogo da final da Copa. O líder do PT na Câmara, José Guimarães, irmão de Genoíno, do mensalão, (não era aquele cujo assessor foi pego com 100 mil dólares na cueca?) tratou de minorar o acontecido: "É um jeito moleque do torcedor brasileiro. Qualquer político que fosse ao estádio e anunciassem o nome seria recebido da mesma forma". "Não devemos perder o sono, foi algo contra a política em geral, não contra ela". Certamente, a vaia em Brasília fará com que o governo aumente a sua preocupação com o protocolo em jogos de futebol - isso já acontecera com Lula. Aliados da presidente já defendem que seja evitada situação semelhante, expondo-a a manifestações negativas. A intenção é que a presidente seja tratada de forma discreta, esquivando-a do microfone; de anúncios de presença e de imagens dela no telão. "Estádio não é ambiente para discurso, é um público arredio a político e acostumado a vaiar, porque já faz isso com os times", observou o deputado Vicente Cândido (PT-SP), que também é dirigente da Federação Paulista de Futebol. Nisso eles têm razão: não é todo lugar que serve para fazer política, especialmente em jogos de futebol. O povo vai ao estádio para divertir-se, torcer, xingar, cantar, desopilar, não para ser cooptado. Mas há outros aspectos a serem considerados: ali, no Mané Garrincha, com capacidade para 62.000 pessoas, poucas talvez fossem participantes dos planos beneficiários do governo: bolsas família, estudante, penitenciário, indígena, afrodescendente, etc. Estes, agraciados com 50% de desconto no preço dos ingressos, conseguidos pelo ministro Aldo Rebelo junto à FIFA. Lá estavam, em sua grande maioria, justamente, aqueles brasileiros que os financiam, com o suor e o com o trabalho do dia-a-dia; portanto, mais incólumes à claque confiscada. Não é só isso, vê-se comumente, em jogos importantes na Europa, a figura de presidentes sem qualquer problema. Lá eles estão como simples torcedores dos seus times. São respeitados por si próprios e pelo que representam de fato em seus países e não pelo disfarce da compra de votos. Além do mais, é muito conveniente discursar enfeixado por um púlpito, ou em ambientes previamente selecionados, com direito à palavra única e aos aplausos dos bajuladores de cabresto. "Tête-à-tête", na moral, é outra coisa! Lembro-me bem quando realizava o Curso de Estado-Maior; fomos escalados para assistir a uma palestra do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Deram-nos uma ordem: É proibido fazer perguntas. E ali se passaram uma hora e meia de monólogo sobre a conjuntura nacional, gráficos sobre as ações do governo; tudo organizado. Ao final, cumpriu-se uma insossa salva de palmas, as quais eu me recusei a oferecer. Se eu tivesse no meio da multidão, livre, leve e solto, teria vaiado. Assim, emissários, aliados e aduladores, percam o sono! Pensem bem no caso: se Dilma for ao Maracanã, que a façam ir à surdina! Afastemna do microfone e dos discursos; no máximo: "Declaro, oficialmente, encerrada a Copa das Confederações FIFA 2013".

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Fernanda Souza Juliana Manzano EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Bruno Araujo EDITORA DE CULTURA Daniela Pacheco EDITOR RESPONSÁVEL / PORTAL JH Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 3

“Rosalba tem direito de ser candidata, mas PR só decide sobre apoio em 2014” PRESIDENTE DO PR, JOÃO MAIA AFIRMA QUE PARTIDO AINDA NÃO DEFINIU SE VAI ESTAR JUNTO AO DEM NO PRÓXIMO ANO ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O presidente do PR, deputado federal João Maia, disse que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) tem todo o direito de ser candidata à reeleição, mas o PR, por ora, não pode confirmar apoio à reeleição da gestora. "Eu não tenho essa decisão. Não vou tomar essa decisão agora. Nem tenho autorização do partido, nem é minha convicção. Eu vou discutir 2014 em 2014", declarou o líder partidário. "Eu respeito quem está assumindo posição agora, quem está assumindo ser candidato agora. Eu respeito. É uma visão. A minha visão é de que eu sou a favor da coincidência de mandatos. Uma eleição de cinco em cinco anos. Acho que a gente vive em estado de permanente eleição. Eu estou em ano de não eleição, e eu só discuto eleição. Eu não gosto disso". Sobre a candidatura de Rosalba, João Maia disse que existe o instituto da reeleição e só quem pode decidir se a governadora será candidata à reeleição é ela própria. "Ninguém vai decidir por ela se ela vai ser ou se ela vai deixar de ser. Quem decide é ela e o partido dela. Para você ser candidato, você tem que ter o apoio do partido. Ela tem

direito à reeleição e tem o partido, então, isso é uma decisão dela", observou, destacando que os partidos aliados da governadora, como PMDB e PR, entendem que 2013 é um ano para se dedicar ao estado, conquistando benefícios. "O que os partidos aliados vão fazer, o que eu entendo, o que o deputado Henrique, que é presidente do PMDB, entende, é que o ano de 2013 a gente tem que se dedicar ao RN. Porque a gente precisa do governo, assim como a gente precisa da Prefeitura do Natal, da Prefeitura de Mossoró, das grandes prefeituras, para a gente poder usar o prestígio, o momento especial que o RN vive em Brasília, e transformar isso em obras para o povo do RN. Não é para o governo do RN. E nós não faremos isso se não for através do governo, e das prefeituras. Então, minha posição, dentro do partido, é esta: eu não vou discutir 2014. Em 2013 vou me dedicar a trazer tudo que eu puder. Passei seis anos para trazer a duplicação da Reta Tabajara". Instado a avaliar o governo Rosalba, João Maia citou a distribuição de máquinas e equipamentos como as retroescavadeiras e ônibus escolares, e obras como a duplicação da reta Tabajara e o programa de saneamento, além de ou-

Heracles Dantas

João Maia quer adiar discussão para próximo ano: “Não vou discutir 2014. Em 2013 vou me dedicar a trazer tudo que eu puder” tras melhorias, como pontos positivos da atual gestão estadual. "Você vê as máquinas, vê essa coisa de lançamento da duplicação da Reta Tabajara, esse programa do saneamento (Sanear RN), as notícias que vieram de Brasília do Ministério da Saúde, enfim. É um momento de afirmação construtiva. Pelo menos do ponto de vista prático é isso que

nós estamos vendo. Tem uma agenda positiva interessante", frisou. TURISMO Tendo indicado o secretário estadual de Turismo, João Maia evitou criticar o governo pela falta de apoio ao setor. Ele disse que tem trabalhado muito em favor do Turismo e que o secretário Renato Fer-

nandes tem feito um belo trabalho. "Todos os segmentos do Estado, todas as secretarias, têm tido dificuldades. Pode perguntar a qualquer um. Não tem nenhuma que não tenha dificuldades. Então, eu não vejo, acho que a secretaria de Turismo é tratada de forma isonômica, como todas as outras secretarias". O deputado comentou a polê-

mica em torno da redução do ICMS incidente no querosene de aviação dos atuais 25% para 12%, proposta da Secretaria de Turismo, mas que o governo não endossa. "Eu sou francamente favorável a você reduzir o ICMS e trazer voos charters porque isso é geração de emprego, de renda e de impostos. Eu expus minha posição. Eu tenho minha opinião, não sou dono da verdade, a opinião é diferente. Isso não é motivo para eu tomar qualquer decisão em relação a minha posição quanto ao governo", disse. Segundo João Maia, havendo redução de ICMS para querosene no RN, como ocorreu em Alagoas e no Distrito Federal, e como estão fazendo Ceará e Pernambuco, o Estado só tende a ganhar. "Porque 50% da operação de uma aeronave é combustível. O Confaz permite que você reduza de 25% para 12% sem autorização do Confaz. A proposta do Turismo é reduzir de 25% para 12% e tem um compromisso de trazer 15 voos charters mensais. A minha opinião, como economista, é que isso geraria mais renda, mais emprego e mais imposto. Não estaria abrindo mão do que você não quer. Mas quem decide é o governo, mas eu sou a favor".

> ALIADO FAZ COBRANÇA

Presidente do PP aponta crise no governo e cobra “arrojo” e “ousadia” à governadora O presidente do Partido Progressista no Rio Grande do Norte, vereador Rafael Motta, disse que falta mais "arrojo" e "ousadia" ao governo Rosalba Ciarlini (DEM), que neste mês completa dois anos e meio de gestão, tendo exercido, até agora, 62,5% do seu mandato - restando, portanto, 37,5%. Segundo o dirigente estadual do PP, há uma "crise que a gente espera que seja superada", defendeu, ao participar de uma entrevista na manhã de hoje, na Rádio Cidade (94 FM). "Eu sempre falei que sou potiguar, sou norte-rio-grandense, torço muito para ter um Estado que a gente merece e que respeite o nosso cidadão, que dê saúde, segurança e educação, principalmente, para todos os potiguares. Só que, realmente, claro e evidente que existe sim uma crise que a gente espera que seja superada", afirmou Rafael Motta. Na avaliação do parlamentar municipal, o PP quer ser parceiro de um Estado forte e competitivo no Nordeste, "só que falta um pouco mais de arrojo ao governo do RN, tem que existir um pouco mais de ousadia na gestão", avaliou. Segundo Rafael Motta, existe vontade política de se fazer, mas falta ousadia

José Aldenir

para arriscar e inovar na administração. "Estive recentemente no lançamento do 'RN Sanear', que vai trazer uma perspectiva de saneamento para o RN. A gente vê realmente uma vontade política de se fazer, mas falta um pouco de ousadia, ariscar um pouco", afirmou. SUCESSÃO Ao ser abordado sobre 2014, Rafael Motta declarou que o PP escutará seus integrantes antes de qualquer definição eleitoral. Hoje, contudo, a legenda é parceira da gestão Rosalba. "Eu acho que falar de política nesse momento é antecipar algo que pertence ao futuro; ninguém sabe quem serão os candidatos a governador. Mas é como eu disse: o Partido Progressista não é um partido do Rafael Motta, o PP é feito por diversos filiados, em diversas regiões do nosso estado. A gente tem que ouvir as partes para que possamos tomar uma decisão coletiva", observou, enfatizando que agora não é o momento para se discutir questões políticas de razões eleitorais, visto que isso só vai ser decidido no ano que vem. Ainda em sua entrevista ao "Jornal da Cidade", o vereador Rafael

Rafael: "Falta mais arrojo, tem que existir um pouco mais de ousadia na gestão” Motta afirmou que o PP se encontra hoje com oito prefeitos, nove viceprefeitos e 107 vereadores. "É um partido muito grande, com potencial eleitoral, social, de captação de novos filiados, nacionalmente é um dos maiores partidos do Brasil, temos o Ministério das Cidades, temos uma série de parlamentares", destacou ele que assumiu há pouco mais de dois meses a presidência estadual da legenda. "Nós encontramos um partido que realmente precisa dar uma revigorada, inclusive nós estaremos

ainda este mês circulando pelo interior do estado, onde temos prefeitos e vereadores de expressão, para conversarmos com aqueles que representam o Partido Progressista. O momento agora é de organizar a casa, tomar ciência do partido, que por ser um partido muito grande demanda certo tempo para que a gente possa tomar ciência", observou. PP PODERÁ RECEBER FILIAÇÃO DE DEPUTADOS Sem nenhum mandato na As-

Túlio Lemos tuliolemosjh@gmail.com

PROTESTOS As manifestações de protestos ocorridas ontem em várias partes do País, certamente assustaram boa parte da classe política brasileira. Sem bandeiras políticas ou líderes partidários, os movimentos gigantescos mandaram um recado concreto aos governantes. Na foto ao lado, o símbolo da vitalidade. Aos 82 anos, uma senhora vai às ruas. OBRAS O senador José Agripino teve dificuldades para apresentar grandes obras da governadora Rosalba Ciarlini. Citou o Aeroporto de São Gonçalo, a duplicação da BR 304, a Arena das Dunas. Ou seja: Obras federais contabilizadas como próprias, mas sem efeito na cabeça do coletivo potiguar. RECUPERAÇÃO A expectativa dos aliados da go-

vernadora Rosalba Ciarlini é pela sua recuperação. Não é fácil, mas é possível, afirmam alguns mais otimistas, sem esquecer que há um prazo imaginário, que seria outubro, um ano antes da eleição, para que haja uma reversão do quadro. Sem isso, fica inviável insistir numa eventual candidatura à reeleição. POSIÇÃO A partir da certeza de uma coisa ou outra, no caso a inviabilidade ou reversão do quadro e possibilidade de candidatura, os aliados irão tomar o rumo. Afinal, caso não haja recuperação da imagem, com todo o empenho de marketing que vem sendo feito, o caminho é não insistir em uma candidatura com desaprovação gigantesca e aceitação eleitoral insignificante. FUTURO O PMDB está sob o comando integral do deputado Henrique Alves,

que não exibe nenhum interesse momentâneo em deixar o Governo Rosalba Ciarlini. Encena um discurso puramente administrativo que agrada a todos e deixa a responsabilidade do rompimento com as 'bases'. Quando quiser deixar o Governo, convoca reunião com todas as lideranças do partido, incluindo os prefeitos insatisfeitos e chancela a saída com discurso de quem tentou ajudar, mas a gestão não reagiu. FUTURO II Caso Rosalba consiga reverter a situação movediça em que se encontra, o PMDB de Henrique também tem o discurso pronto. Afinal, como bem disse Mineiro, com uma gestão desaprovada na UTI, o PMDB tem sido o balão de oxigênio do Governo Rosalba. Ou seja: Se a Rosa recuperar, o PMDB tem o direito de montar a chapa que lhe for conveniente.

CADÁVERES A gestão Wilma de Faria foi operosa e aprovada parcialmente pela população potiguar, que lhe concedeu a reeleição mas não lhe deu mandato de senadora. O problema de uma candidatura majoritária futura é que os cadáveres de parte de seu Governo estão sendo exumados e prometem assustar seus planos. CANDIDATURA O problema é que o fato de que processos que dormem nas gavetas do Judiciário potiguar, podem acordar justamente no período da eleição. Caso Wilma seja candidata a deputada federal, não sofreria desgaste a ponto de criar dificuldades para sua eleição. Porém, se for candidata a cargo majoritário, certamente vai virar alvo de seus adversários, que terão generosa munição contra a Guerreira.

sembleia Legislativa, o Partido Progressista poderá ter quatro ainda neste ano. A informação é do presidente da legenda, Rafael Motta. Segundo ele, a fusão do PMN com o PPS, que formará um novo partido, a Mobilização Democrática, deverá resultar nas filiações do presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta (PMN), e do deputado estadual Raimundo Fernandes (PMN), ao PP. Parlamentares que estão ou em breve estarão com processos de obtenção de justa causa na Justiça Eleitoral, a exemplo de Kelps Lima (PR), Vivaldo Costa (PR) e Fábio Dantas (PHS), também se filiariam ao PP. "Esperamos que a fusão do PPS com o PMN crie talvez uma atração maior para o Partido Progressista, já que aqueles que fazem parte tanto do PPS quanto do PMN poderão deixar suas legendas sem nenhum risco de perder o mandato. Então, certamente haverá uma ampliação do Partido Progressista", disse Rafael Motta, informando que o convite para que Ricardo Motta, que é seu pai, se filie ao PP, partiu do vereador Chagas Catarino. "Será um prazer realmente se Ricardo Motta vier ao nosso partido, termos um deputado com seis mandatos,

que vai realizar o primeiro concurso do Legislativo e é um deputado que tem um trabalho muito grande no RN. Seria realmente um prazer e eu espero e torço que seja efetivado o MD e que ele possa contribuir", disse o vereador. Para Rafael, "existe uma grande probabilidade (de Ricardo ir para o PP), só que tudo depende dele também, mas pode ter certeza de que a probabilidade é grande e esperamos realmente a chegada do deputado Ricardo Motta, assim como a de outros deputados também". À exceção de Raimundo Fernandes, que poderia se filiar ao PP sem risco de perder o mandato, assim como Ricardo, as demais filiações dependerão de decisões judiciais. "O deputado Kelps Lima está com uma ação de desfiliação por justa causa, da mesma forma o deputado Vivaldo Costa, o deputado Fábio Dantas se encontra sem partido. Nós acreditamos que são quadros extremamente qualitativos para o partido. Então, convido aos que queiram dialogar conosco. O Partido Progressista estará sempre à disposição para que a gente possa trazer quadros qualitativos como são esses parlamentares", frisou o vereador. (AV)


Política

Natal, 18 de junho de 2013

4 O Jornal de HOJE

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

Internet, a nova divindade Observação de Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), eleito senador em 2010 com 11,2 milhões de votos, recorde histórico: “A política não é mais apenas o exercício de alguns. As redes sociais ampliaram a autonomia e a desenvoltura dos cidadãos. É impossível praticá-la sem estar atento aos manifestos de protesto ou de reivindicação, multiplicados pelo dinamismo da internet até chegarem às ruas.” t t t Dois ex-presidentes da República que dividiram 16 anos de poder comentaram, pelo Facebook, as manifestações dos últimos dias. O movimento é apontado como o maior realizado no país desde 1992, quando os jovens – e outros nem tanto – pintaram o rosto para colorir as passeatas pelo impeachment de Fernando Collor. O político alagoano foi o primeiro chefe do governo brasileiro eleito diretamente após o fim da ditadura militar. Seguem sem aspas, porque não são literais, as opiniões do tucano e do petista: Fernando Henrique Cardoso adverte sobre o erro de desqualificar os protestos. É preciso ouvir, analisar e ponderar. Lula da Silva critica o uso da polícia e aconselha a interlocução. Nesses instantes, nada como sentar à mesa do diálogo, doutrina. Também falou a sucessora dos dois, Dilma Rousseff. Vinda do PDT gaúcho (brizolismo) para o PT federal, ela considera a ação dos manifestantes “legítima e democrática”. t t t Pós-escrito: qualquer comentário sobre o amanhã teria como base a adivinhação. O birô da coluna sente o momento de incerteza, mas não trabalha com bola de cristal.

Jaques Wagner (foto) prestes a oficializar a agenda de 2014. Ele é o primeiro governador reeleito a anunciar o cargo a disputar no pleito do próximo ano. Será candidato à Câmara, onde atuou antes de chegar ao Executivo da Bahia, sob a bandeira do PT, legenda à qual é filiada desde o primeiro mandato conquistado nas urnas. t t t Ainda não está definido, mas inclina-se para apresentar à sucessão estadual o seu vice, Otto Alencar (PSD). Há outros pretendentes declarados no grupo político de Wagner, inclusos petistas bem posicionados nas urnas. Alencar, porém, ajuda a arrumar interesses – e quantos – na coligação chapa-branca.

PERGUNTAR NÃO PAGA IMPOSTO

)

CURIOSIDADE APENAS Qual será o discurso de José Agripino, voz firme de oposição ao PT, no palanque da governadora (recandidata) Rosalba Ciarlini, simpatizante – a adjetivação é dela – da reeleição da presidente Dilma Rousseff?

LEITURA DINÂMICA t Na comitiva da Câmara em visita oficial à Rússia, quatro líderes de bancadas acompanham o presidente Henrique Eduardo Alves (PMDBRN). São: governo – Arlindo Chinaglia (PT-SP); PMDB – Eduardo Cunha (RJ); DEM – Ronaldo Caiado (GO); e PPS – Rubens Bueno (PR). t Uma vaia ali e outra acolá não surpreende. O poder sempre merece apupo. No caso brasileiro, a senhora Rousseff é alvo preferencial por causa dos efeitos colaterais do aventureirismo de sua política econômica. t Antecipado para janeiro de 2014 o Congresso Nacional do PSB. Depende do resultado a consolidação – interna, pelo menos – da candidatura de Eduardo Campos à Presidência da República. t Em sequência à política de aprimoramento das relações do Brasil com o Oriente Médio, Michel Temer chegou ontem à região. Amanhã, reúne-se com o presidente de Israel, Shimon

Executiva Nacional do PHS não dará legenda para Fábio Dantas INFORMAÇÃO É DO PRESIDENTE ESTADUAL DO PARTIDO, LEANDRO PRUDÊNCIO, ALEGANDO QUE HOUVE INFIDELIDADE PARTIDÁRIA E DESRESPEITO AO ESTATUTO Divulgação

JOAQUIM PINHEIRO REPÓRTER DE POLÍTICA

O Diretório Nacional do PHS não dará a legenda na convenção partidária que acontecerá no próximo mês de julho para o deputado Fábio Dantas disputar a reeleição em 2014, segundo informou na manhã de hoje o presidente estadual, Leandro Prudêncio. A decisão da cúpula partidária foi adotada com a alegação de que o deputado de São José de Mipibu cometeu infidelidade partidária e descumpriu o estatuto do PHS em várias oportunidades. "O deputado Fábio Dantas apoiou candidatos de outros partidos em 2010 para deputado federal, à revelia do partido, votando por exemplo em Rogério Marinho e em 2012 votou na candidata do PSB, Júlia Arruda em Natal e Gilson Moura para prefeito de Parnamirim, quando a orientação do partido era votar pela reeleição do prefeito Maurício Marques", esclarece o dirigente partidário. Leandro Prudêncio informa também, que o próprio prefeito de São José de Mipibu, Arlindo Dantas, pai do deputado, elegeu-se para a Assembleia Legislativa pelo PHS e posteriormente deixou o partido e filiou-se ao PMDB, provocando assim, uma perda significativa para os quadros do partido na região Agreste do Estado. "Mesmo diante de todos esses problemas, não existe briga nem lití-

Leandro Prudêncio: “O deputado Fábio Dantas apoiou candidatos de outros par tidos em 2010 para deputado federal” gio com o deputado Fábio Dantas, inclusive orientamos o deputado a procurar outro partido e ele entendeu a situação. Não temos nada de pessoal contra ele e esperamos que o deputado Fábio Dantas consiga outra legenda para se filiar e tenha êxito na sua reeleição", ressalta Leandro Prudêncio, evidenciando que o problema foi ocasionado pelo descumprimento estatutário por parte do deputado e a caracterização de infidelidade partidária.

CAMPANHA DE FILIAÇÃO O presidente do Diretório Estadual do PHS, Leandro Prudêncio informou que o partido iniciou uma campanha de filiação para revitalizar a legenda com vistas às eleições do próximo ano, quando pretende eleger 1 deputado estadual e 1 deputado federal no Rio Grande do Norte. Questionado sobre apoio à chapa majoritária nas eleições do próximo ano, Leandro Prudêncio disse não existir entendimento sobre esse assunto, e que

a discussão prioritária até outubro será sobre a composição proporcional e nomes que disputarão vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Ele admite, inclusive, que o vereador de Natal, Maurício Gurgel, poderá disputar mandato de deputado estadual com chances reais de vitória. Cita também o nome do empresário Romildo Queiroz, de Assu, como forte candidato ao Palácio José Augusto, além do radialista Rô Medeiros para deputado federal.

Fábio Dantas: “O partido mandou eu sair dizendo não estar mais nos seus planos”

Volta às origens

(

Terça-feira

Peres, e quinta-feira, com o da Palestina, Mahmoud Abbas. t Fernando Henrique Cardoso ganha a “imortalidade” dia 27, segundo a programação da Academia Brasileira de Letras. Ele será eleito para suceder ao escritor paulista João de Scantimburgo na cadeira 36. t Conversa de presidenciáveis no Recife, sábado. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) vai ao encontro do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. t Deve ser divulgada amanhã, em Brasília, a prévia da Sondagem da Indústria. O trabalho é assinado pela Fundação Getúlio Vargas. t Marina Silva dá palestra sábado, em Foz do Iguaçu (PR). A postulante ao Palácio do Planalto fala no Fórum Mundial do Meio Ambiente. t Para refletir: “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende” (Blaise Pascal, filósofo francês).

Questionado sobre a decisão dos dirigentes do PHS em não lhe conceder a legenda para sua reeleição o deputado Fábio Dantas disse que encaminhou hoje ao TRE um pedido de desfiliação do partido alegando justa causa, já que segundo ele, dirigentes do PHS estão lhe expulsando da legenda. "O partido mandou eu sair dizendo que eu não estava mais nos planos deles", disse o deputado Fábio Dantas, que se encontra no exercício do primeiro mandato. Antes, o então ex-prefeito de São José de Mipibu, Arlindo Dantas, havia sido eleito deputado estadual pelo PHS, mas em seguida deixou o partido e a convite do deputado Henrique Eduardo e filiou-se ao PMDB. Em seguida, Arlindo Dantas elegeu-se prefeito de São José de Mipibu numa articulação que terminou num acordo com o ex-prefeito Janilson Ferreira, pai da prefeita Norma Ferreira, tradicionais ad-

Wellington Rocha

versários de Arlindo Dantas. Contrariando a filha prefeita, Janilson indicou a candidata à vice-prefeita e a chapa vencedora foi a do ex-prefeito Arlindo Dantas. NOVA OPÇÃO Questionado sobre sua nova opção partidária, o deputado Fábio Dantas disse apenas que tem afinidade política com partidos de esquerda como PT e PC do B, mas ainda não definiu a qual partido se filiará. Existe informação extraoficial que o deputado recebeu convite do PP e do MD, partido em formação no Estado que deverá ser presidido pelo deputado Antonio Jácome. O Movimento Democrático (MD) é resultado da fusão do PMN com o PPS. Candidato à reeleição em 2014, Fábio Dantas afirmou ainda, que está examinando alternativas para sua nova filiação. (JP)

Fábio Dantas revelou ter afinidade com PT e PC do B, mas ainda não se decidiu

Partido reúne-se para discutir estratégias e nomes para disputar eleições em 2014 Lideranças do PHS - Partido Humanista da Solidariedade e dirigentes da Executiva Estadual do legenda, reuniram-se no final de semana para discutir ações e diretrizes da legenda, além da trajetória e do crescimento do PHS no Rio Grande do Norte. Segundo Leandro Prudêncio, presidente estadual da sigla, uma dos aspectos importantes discutidos na plenária nacional, foi a construção de condições necessárias para que o partido participe das eleições de 2014 com chances de eleger vários deputados estaduais e federais em todos os Estados Brasileiros, e conse-

quentemente obter o crescimento da legenda nas eleições majoritárias do próximo ano. "Aqui no Rio Grande do Norte estamos trabalhando na regionalização do partido, onde as candidaturas estão sendo construídas através de filiações importantes nos principais municípios do Estado e que contam com o aval e o apoio do partido em 2014. Estamos dialogando com várias lideranças de segmentos diferentes da nossa sociedade e formando uma chapa competitiva e de grandes chances de vitória", ressaltou o dirigente partidário, acrescentando que o ob-

jetivo é percorrer todo o Estado para estruturar e ampliar o partido nos diversos municípios, chegando a um total de 100 com representação do PHS. Ele conclui dizendo que o PHS está constituído atualmente em 45 cidades e a até 30 de setembro deste ano deverá chegar a 80. O partido conta atualmente com 22 vereadores, 4 vice-prefeitos, 2 presidentes de Câmeras Municipais e 4 secretários municipais. PLENÁRIA O presidente Leandro Prudêncio anuncia para o mês de julho uma plenária na região do Seri-

dó, na cidade de Caicó, segundo ele, dando continuidade à agenda de encontros no Estado. O evento acontecerá no dia 24 a partir das 19 horas e contará com a presença de dirigentes, filiados e simpatizantes do partido no Rio Grande do Norte. "Na oportunidade, serão filiadas várias lideranças comunitárias, políticas e empresariais, alguns potenciais candidatos no pleito de 2014", disse Leandro Prudêncio, afirmando ainda, que o PHS apresentará 36 candidatos a deputado estadual e 20 candidatos a deputado federal. (JP)


Política

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 5

“Queremos acabar com a demanda reprimida que gera a impunidade” José Aldenir

CIRO MARQUES REPÓRTER DE POLÍTICA

Rinaldo Reis Lima não esconde sua origem como promotor de Defesa do Patrimônio Público quando fala do combate a corrupção e a necessidade de implementar a "atividade fim" do Ministério Público do RN, ou seja, a busca por melhorias na condição de vida das pessoas. Ele também não esconde sua popularidade conseguida como presidente da Associação dos Promotores de Justiça do RN (Ampern) quando trata da necessidade melhorias salariais para os membros do MP e de uma completa democratização no órgão. Em entrevista exclusiva concedida aO Jornal de Hoje, o futuro procurador-geral de Justiça, que toma posse no cargo às 19h de hoje, em evento realizado na Escola de Governo, falou sobre a incremento que pretende dar ao trabalho dos promotores e a estruturação da Procuradoria-Geral de Justiça para ter melhores resultados, inclusive, em processos contra prefeitos. Comentou também a polêmica recente do pagamento da Parcela Autônoma de Equivalente (PAE), que elevou o salário de vários promotores a condição acima do teto. E, sobre isso, não só defendeu a legalidade do pagamento, como negou que eles ainda representassem valores tão elevados. "A maioria já foi paga", garantiu o novo procurador-geral de Justiça. Leia abaixo a entrevista completa de Rinaldo Reis ao JH: Jornal de Hoje: Rinaldo Reis, o que fez o senhor se candidatar ao cargo de procurador-geral do Estado? Rinaldo Reis: Aceitei um convite e um desafio de vários colegas, muitos mesmo, por isso até tive uma maioria expressiva, de tentar realizar aquilo que sempre reivindiquei na instituição. A gente discutia muito a estruturação das promotorias de Justiça com as atividades "fins". Sempre vimos muita preocupação com a ProcuradoriaGeral de Justiça, que é um órgão "meio", de suporte para a atividade "fim". Porque a atividade "fim" é a nossa essência, é aquilo que nos dá a necessidade de existir. Além disso, ainda tem a democratização interna e outras questões, para que tenhamos um ambiente mais democrático e consigamos resolver os conflitos, sem levá-los para debaixo do tapete. JH - Quais conflitos são esses? RR - Existem alguns conflitos hoje que acabam gerando certo mal-estar como, por exemplo, entre procuradores e promotores de Justiça. A gente só resolverá isso quando promover uma isonomia entre as classes. Isonomia entre os cargos, com relação ao tratamento. Os procuradores, por exemplo, são os únicos que podem exercer o cargo de procurador-geral adjunto, que é comissionado e nomeado pelo procurador-geral de Justiça. Eu, por exemplo, que sou promotor, posso chegar ao cargo de procurador-geral de Justiça, mas não a condição de adjunto. E muitas vezes o procurador-geral não vai encontrar dentro daquele pequeno grupo (21 procuradores) alguém com quem ele compartilhe suas ideias e tenha afinidade para administrar. Existem também outros cargos que são exclusivos aos promotores de 3ª entrância e também queremos resolver isso. JH - Com relação às primeiras medidas frente ao MP, o que o senhor pretende mudar quando assumir o cargo? RR - Bom, vamos mudar algumas coisas na estrutura do MP, que dependem de projetos que já estamos desenvolvendo. Queremos estruturar melhor a nossa assessoria jurídica judicial, que é um órgão de apoio do procurador-geral de Justiça, que trabalha suas ações originárias e também os recursos para os tribunais superiores. Isso é necessário para poder incrementar as nossas ações originárias, que são aquelas que devem ser iniciadas pelo procurador no Tribunal de Justiça, por exemplo, a aquelas pessoas que têm foro privilegiado, como os prefeitos em ações criminais. Queremos incrementar isso porque existem muitos documentos enviados por todas as Promotorias de Justiça que hoje não recebem o tratamento adequado. Precisa melhorar essa estrutura para atender a demanda. Existe uma demanda reprimida muito grande, que acaba gerando a prescrição e a impunidade. Queremos acabar

com isso. A assessoria jurídica também é importante para os recursos no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e STF (Supremo Tribunal Federal), que são contrários às manifestações do MP. Hoje é feita pontualmente e não em relação a todos os casos. JH - E com relação ao trabalho dos promotores, haverá uma cobrança por essas ações? RR - Haverá sim essa cobrança aos demais colegas promotores de todo o Estado. Isso porque uma promessa minha de campanha foi estruturar melhor os órgãos de apoio direto que dão suporte à Promotoria e aos órgãos de controle. Se haverá esse suporte, a expectativa é que as Promotorias possam deslanchar nisso, aliviando o sufoco. Também queremos aumentar o numero de servidores burocráticos, que são aqueles que fazem atendimento ao público, melhorar as questões estruturais, de informática, entre outras ações.

outro procedimento.

JH - Durante a campanha, o senhor enfrentou certa resistência dos servidores do MP, alguns chegaram a dizer que não gostava deles. Por que isso? RR - Esse boato foi algo plantado. Essa história de mau relacionamento com os servidores foi plantada com algumas pessoas que se sentiriam afetada com as políticas que queríamos implantar. Por exemplo: pretendemos mudar a situação dos assistentes e assessores ministeriais. O assistente é aquele que ajuda o promotor de Justiça e recebe três vezes menos que o assessor ministerial, que é o que trabalha para o procurador. O problema é que essas pessoas exercem as mesmas JH - Isso significa a realização de funções e às vezes o assistente novo concurso público? tem uma demanda e a diversiRR - Para servidor nós vamos dade de processos muito maior. fazer um levantamento para Além disso, com a remunerquantificar a necessidade e aí ação de R$ 2,6 mil, eles ficam devemos realizar o concurso. pouco tempo no cargo e logo Para promovão para outra tor nós ainda função em outro temos a órgão ou mesmo vigência do “O movimento pela PEC 37 é ganhando mais último concomo advogado. coorporativo e não adianta curso público, Por isso, pensanter outros argumentos homologado do no interesse em 2010. público, que é não dizendo que é a Hoje temos aumentar os gasbusca pela legalidade das sete vagas de investigações, porque todos tos com a folha promotores salarial, nós sabem que não é nada de Justiça que vamos criar um disso” podemos meio termo entre preencher e a os cargos, acaintenção é bando com o assim que cargo de assessor puder, realizar isso. e elevando a R$ 4,5 mil o salário do assistente, que JH - Haverá um aumento do comdeixará o cargo mais atraente bate à corrupção e aos crimes conpara os ocupantes dessa função. tra a administração pública? Se fosse para equiparar os RR - Sim, dentre outras coisas. salários de assistente e assesO órgão de apoio direto aos prosor nós iríamos causar um immotores de Justiça não se repacto de R$ 14 milhões na sume a apenas isso, mas esse folha. Vale lembrar que não trabalho de combate a corpoderíamos fazer esse aumenrupção também será feito. Além to tão grande a um cargo que é dele, queremos incrementar o comissionado e tem exigências trabalho em relação ao Meio mínimas para ser ocupado. O Ambiente, Saúde, Acessibiliassistente não passa por condade... Não haverá uma priorcurso público, não tem que ter ização só de combate à iminscrição na OAB, passa apenas punidade, mas de tudo. A pripor um processo seletivo. oridade vai ser a atividade fim. Então, essa minha proposta gerou um movimento dentro JH - Por falar nisso, com relação dos servidores e surgiu esse ao processo da Operação Assepboato de que não gosto de servisia, alguns não entenderam o fato dor. Mas garanto que os servida ex-prefeita Micarla de Sousa dores não vão ter nenhuma dinão ter sido incluída no processo ficuldade comigo. que foi para a Justiça Federal. Por que isso? JH - Qual a relação do Ministério RR - Essa denúncia que foi re- Público hoje com as outras insticentemente recebida pela tuições, com as polícias Civil e MilJustiça Federal é a mesma que itar, como o senhor pretende trafoi feita pelo MP há quase um balhá-la? ano atrás. Não incluía realmente RR - A ideia é que todos os Micarla. São fatos que não dizia órgãos do Estado trabalhem harrespeito à atuação dela. Estes monicamente. Hoje nós enfatos estavam sob análise em frentamos uns problemas com outra instância, na Procuradoa Polícia Civil por causa da ria-Geral de Justiça. Essa PEC 37. Então há uma questão denúncia, então, é totalmente entre PC e MP porque se estaalheia aos fatos que dizem rebeleceu como um conflito entre speito a Micarla, que existem as duas instituições, que de sim e estão sendo tratados em maneira nenhuma precisaria

acontecer entre as duas instituições. Precisamos resolver isso. Mas em relação aos demais órgãos, como a Polícia Militar, por exemplo, temos uma relação muito boa. Temos uma ótima relação com o Legislativo e a Chefia do Executivo, que é o Governo do Estado, além de sempre termos uma relação como irmão, como parceiro, com o Tribunal de Justiça. JH - Em outra entrevista concedida ao Jornal de Hoje, o senhor afirmou que pretendia, no cargo de procurador-geral, ajudar a resolver os problemas da saúde, da educação, da mobilidade. Como pretende fazer isso, uma vez que essas funções são originárias do Poder Executivo? RR - O Ministério Público quer ser parceiro. Não temos nenhum prazer em estar processando por processar. Isso não é o que nos move, até porque a judicialização é sempre o pior caminho para ambas as partes. Nós queremos sempre resolver as questões com o diálogo, tanto na questão da saúde, quanto da mobilidade, da educação, do idoso, do meio ambiente. Vamos sempre buscar a via da conciliação e também o de fazer parcerias. Com relação à saúde, por exemplo, nós temos problemas que o próprio governo tenta resolver e não consegue, tem dificuldade, e que pode ser resolvidos conjuntamente, em reuniões, em discussões, troca de experiências e de conhecimento. Podemos ser parceiros no combate a sonegação fiscal, que é algo que interessa ao MP porque é atribuição dele, e interessa ao Governo porque aumenta a arrecadação. É lógico que, eventualmente, se não chegarmos a um denominador comum, o caminho natural é chegar ao Judiciário, sem conflito, para ele dizer que é o correto. JH - O Tribunal de Justiça do RN, segundo o CNJ, ficou nas últimas posições com relação ao julgamento de crimes contra a administração pública e a improbidade administrativa. Como é para o MPver suas ações e denúncias demorarem tanto para ser julgadas? RR - A gente tem que lembrar que recentemente houve uma medida extremamente positiva que foi de criar uma frente de trabalho de juízes para dar vazão a essas ações que envolvem crimes contra a administração pública. Acredito que isso é muito importante porque eu sou promotor do Patrimônio Público e havia certa frustração em ver que não o Judiciário não tinha o mesmo ritmo de julgamentos, principalmente na esfera civil, com relação às ações que estavam sendo propostas pelo MP. Nós queríamos que eles julgassem, de um jeito ou de outro, contra o nosso direito ou a favor dele,

porque essa é a função do magistrado, e esse atraso causava certa frustração. Apesar de a gente reconhecer também que há certa deficiência com relação ao número de juízes.

avançaram. O tempo todo eles apenas trocavam palavras, mas mantiveram que as investigações fossem exclusividades da Polícia.

JH - O MP de Contas cobrou do JH - De volta a PEC 37, Na avali- Executivo o respeito aos casos de ação do senhor, por que surgiu esse "supersalários" pagos pelo Govmovimento para acabar com a in- erno do Estado. Como o Ministério vestigação do MP? Público do RN pode ajudar a traRR - É um movimento coor- balhar isso? porativo e não adianta ter outRR - Nós temos na Promotoria ros argumentos dizendo que é do Patrimônio Público um ina busca pela legalidade das inquérito instaurado para acomvestigações, porque todos panhar isso e tomar as medisabem que não é nada disso. É das que sejam necessárias para um movimento coorporativo respeitar o teto constitucional. que a Polícia Civil busca se forEstá ainda em fase de coleta de talecer para depois tentar coninformações mas, logo-logo, seguir melhoras, inclusive com deve tomar as providências para relação à infraestrutura e rerespeitar o teto constitucional. muneração. Mas é um movimento egoísta, porque a Polícia JH - Mas alguns salários do MP Civil sabe muito bem que é ainda estão acima do teto, com o muito mal estruturada e que eles pagamento da PAE. Isso incha a hoje não estão conseguindo folha salarial do órgão? atender a demanda que eles têm RR - Ainda há um valor cone que está lá. Então como é que siderável com relação a essas uma Polícia pessoas que tiverque se diz am valores mais com essa defivultosos, porque ciência que “Sou promotor do Patrimônio eles ainda estão ela tem ainda recebendo e vão Público e havia certa tendo um parreceber por algum frustração em ver que o ceiro como o tempo. MP quer re- Judiciário não tinha o mesmo solver isso JH - Por sinal, ritmo de julgamentos, com sozinha? É como foi esse relação às ações que uma total inprocesso da PAE, estavam sendo propostas coerência isso que voltou a cirpelo MP” aí e não concular nos últimos vence dias? ninguém. RR - A PAE, na Paralelo a verdade, é uma essa questão, nós sabemos que história antiga já bastante exa Polícia Civil não tem menor plorada pela imprensa, quantradição de solucionar crimes do efetivamente surgiu o pagacontra a administração públimento dela aos membros do ca. E também não tem total inJudiciário e do MP. Isso foi dependência para investigar em 2009, após o STF, o CNJ uma Instituição que ela está in(Conselho Nacional de Justiça) serida (o Poder Executivo). Será e o CNMP (Conselho Nacional que eles conseguem convencer do MP) terem reconhecido qualquer pessoa que a imcomo devido o direito ao pagapunidade não vai aumentar com mento de verbas que deveria a PEC 37? Que não vai haver ter integrado os vencimentos um recrudescimento dos crimes de membros do judiciário e o contra a administração públiMP do Rio Grande do Norte ca? E isso não é só no Estado, entre 94 e 2001. Por conta de é em todo o Brasil. É um moviter sido desse período e o mento egoísta, burocrático e inpagamento só iniciado em consequente. 2009, ou seja, quase 15 anos depois, alguns juízes e proJH - Qual a expectativa que o MP motores nas suas respectivas e o senhor têm a respeito da instituições acabaram ficando votação da PEC 37, prevista para com valores altos a receber. o final deste mês? Há valores que realmente se RR - Queremos acreditar que a tornaram vultosos, mas são um PEC 37 não vai passar ou não direito legal, tanto que foi convai passar, pelo menos, do jeito cedido por esses órgãos como que está, até porque o presiSTF, CNJ e CNMP. Hoje, a dente da Câmara Federal, Hengente pode dizer que só essas rique Eduardo Alves, já afirpessoas que são mais antigas mou que quer uma nova na instituição que ainda estão redação, que permita ao MP recebendo os valores de pelo menos investigar, mas apeparcela autônoma. Muitas das nas estabelecesse regras. Eu pessoas que constam nas reparticipei desse grupo de tralações divulgadas (nos últimos balho em Brasília e sei que é dias), inclusive, já tiveram justamente isso que o MP tem quitados os seus créditos. É proposto, regras rigorosas, rígirepito que isso é um direito, das, de controle para as invesuma incorporação que devetigações, mas hora nenhuma os ria ter havido em 1994, mas delegados de Polícia que não foi feita.


6 O Jornal de HOJE

Natal, 18 de junho de 2013

Cidade

Terça-feira

Fotos: Herácles Dantas

Superlotação habitual do Hospital Santa Catarina tem aumentado desde que a maternidade Leide Morais, também na zona Norte, foi fechada pelo Município para a realização de reforma

Caos na obstetrícia do RN: partos no Hospital Santa Catarina estão sendo realizados na sala de exames COM ENFERMARIAS LOTADAS E TRÊS SALAS DE PARTOS OCUPADAS COM PARTURIENTES, MULHERES NÃO TEM PARA ONDE IR ROBERTO CAMPELLO ROBERTO_CAMPELLO1@YAHOO.COM.BR

Com o fechamento da Maternidade Professor Leide Morais, o Hospital Doutor José Pedro Bezerra, conhecido como Hospital Santa Catarina, passou a ser a única unidade a receber as parturientes da zona Norte, principalmente aquelas do parto de risco habitual, ou seja, pacientes de baixo risco que deveriam ter o seu atendimento garantido pela rede municipal de saúde, bem com as dos municípios do litoral Norte do Estado. Na manhã de hoje (18), as três salas de parto do Centro Obstétrico do Hospital Santa Catarina estavam ocupadas com puérperas, pacientes que já tinham realizado o parto, mas como não tinha vaga nos leitos de enfermarias, permaneceram nas salas, impossibilitando a realização de novos partos. No entanto, por volta das 10h de hoje, a dona de casa Maria da Conceição, que mora no município de Ceará-Mirim, grávida do décimo filho, entrou em trabalho de parto. Ela conta que procurou o Hospital de Ceará-Mirim na noite de ontem (17), e como tem 39 anos, a médica de plantão se recusou a fazer o parto e a encaminhou para o Hospital Santa Catarina. Ela chegou à unidade por volta da meia noite e ficou sentada em uma cadeira, que funciona como um leito, até a hora do parto. Com mais de nove centímetros de dilatação, o parto de Maria da Conceição tinha que ser realizado às pressas. Como as três salas de parto estavam ocupadas, não houve outra escolha para a equipe médica: realizar o parto na sala de exames e triagem. O birô de atendimento dos médicos serviu como mesa de apoio para os equipamentos e material do parto. A mesa de exame se transformou em mesa de parto. "A sala é um ambiente completamente inadequado para um parto, mas é necessário fazer", afirmou a obstetra Walkiria

Caldas, que fez o parto de Maria da Conceição. O parto de Maria da Conceição durou mais de 30 minutos, em virtude de uma complicação. Enquanto a paciente ocupava a sala de exames, a estudante Clara Félix chegou ao Hospital tendo sido encaminhada pela Maternidade das Quintas. Aos nove meses de gestação, com uma gravidez de alto risco, em virtude de uma hipertensão gestacional, Clara teve que esperar por mais de uma hora para que os médicos a examinassem, já que os profissionais estavam realizando o parto de Maria da Conceição, uma gestação de risco habitual. Reclamando de fortes dores, Clara esperou atendimento em uma maca do Samu, que ficou presa no Hospital, por não ter leito para a paciente, já que a condição dela não permitiria que esperasse em uma cadeira. "Eu moro na Redinha e fui para as Quintas porque já sabia que a situação estava precária aqui. Mas quando cheguei lá, me encaminharam para cá e agora estou aqui, com muitas dores, sem atendimento e em uma maca no chão. Isso é uma vergonha. Um momento tão esperado por mim está se transformando num momento de dor e tristeza", desabafou a estudante Clara Félix. A dona de casa Amanda Rochelle, de 22 anos, mora no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na zona Norte de Natal, e está grávida do terceiro filho. Desde sábado (15), ela está internada no Centro Obstétrico do Hospital Santa Catarina, pois está com o nível do líquido amniótico baixo. "Desde então, a única coisa que faço é tomar soro. Hoje eu consegui uma maca, mas até a madrugada estava sentada em uma cadeira, sem lençol, com frio e com fortes dores", desabafa a gestante. Ela está no oitavo mês de gestação e conta que está apenas com 1,5 centímetro de dilatação. "Eles não querem fazer a minha cesárea e, enquanto isso, eu fico agonizado em

receber toda a demanda, pois se tentar fazê-lo a paciente de alto risco não vai ter onde ter o seu parto assegurado", disse Luiz Roberto Fonseca, durante entrevista coletiva realizada ontem.

...Com 9cm de dilatação, parto teve que ser feito às pressas na sala de exame e durou mais de 30 minutos, em virtude de complicação.

Maria da Conceição veio de Ceará-Mirim para ter o 10º filho e teve que aguardar em um ‘leito-cadeira’... dor, nessas péssimas condições". Hoje, o Centro Obstétrico conta com uma capacidade para 12 leitos de enfermaria, mas estava com 30 pacientes internadas. Com todos os leitos de enfermarias e pré-partos ocupados, as seis cadeiras que ficam dentro do Centro Obstétrico se transformaram em seis leitos improvisados, inclusive com os suportes de soro afixados próximo a cada cadeira. MÉDICOS RELATAM O CAOS O obstetra Walmir Camilo conta que a situação nos últimos meses está sempre variando de "caótica a ruim". "A nossa rotina é essa. Tem dias menos ruins (sic) e dias menos piores (sic), mas sempre superlotação, principalmente com pacientes vindos do interior. A nossa especia-

lidade são as pacientes de alto risco, mas a grande maioria são pacientes de baixo risco e não podemos deixar de recebê-las". Desde a quintafeira [13], quando a Maternidade Leide Morais foi fechada, o médico disse que a situação continua o mesmo caos. O médico foi taxativo ao dizer como é trabalhar em meio a esse caos: "estressante", revela o obstetra. "Nós somos a única maternidade do Estado de alto risco e funcionamos numa situação física que é um corredor. Temos um espaço físico reduzido, com a presença de acompanhantes e às vezes chega a ficar mais de 60 pessoas num mesmo local, que não comporta, o que torna o ambiente ainda mais estressante. A nossa estrutura física é totalmente inadequada", disse.

O obstetra Ildeberto Brito acredita que enquanto Estado e municípios não se unirem para criar um cinturão ao redor da Região Metropolitana de Natal garantindo a assistência obstétrica nos municípios, o problema só aumentará. "Se não colocarem pelo menos um obstetra, pediatra e anestesista de plantão nos hospitais dos municípios não conseguiremos resolver esse problema nunca", afirmou o Ildeberto Brito. O Hospital Santa Catarina fica localizado na zona Norte de Natal e tem o seu setor de Obstetrícia como referência estadual em gestação de alto risco. A unidade possui 237 leitos no total, sendo 61 deles de obstetrícia, especialidade que no período de 10 a 17 de junho realizou 347 atendimentos. "O Hospital Santa Catarina sozinho não pode

ATENDIMENTO NA MATERNIDADE DAS QUINTAS AINDAÉ TRANQUILO O movimento da Maternidade das Quintas, localizada na zona Oeste de Natal, esteve tranquilo durante toda a manhã de hoje. No entanto, segundo a direção da Maternidade, desde quinta-feira da semana passada, quando a Maternidade Leide Morais foi fechada, houve um acréscimo de aproximadamente 15%. Diante do crescimento da demanda, a unidade, que contava com 30 leitos obstétricos, abriu mais dez leitos e a expectativa é que até sexta-feira (21) mais sete leitos sejam abertos. Para isso, profissionais e equipamentos da Maternidade Leide Morais estão sendo transferidos para as Quintas. A diretora da Maternidade das Quintas, Aloma Tereza Fonseca, conta que a unidade é responsável por atender parturientes de risco habitual e que as gestantes com gravidez de alto risco estão sendo encaminhadas para a Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, já que a Maternidade do Hospital Santa Catarina está superlotada. A diretora conta ainda que há um grande número de pacientes do interior do Estado, o que corresponde a cerca de 30% dos atendimentos. A Maternidade das Quintas conta com um centro cirúrgico e duas salas de parto. Na manhã de hoje, durante o momento em que a reportagem esteve na unidade, não havia nenhuma mulher em trabalho de parto e as duas salas estavam desocupadas. "Estamos nos organizando para dar todo o suporte necessário nesse momento tão difícil para a assistência obstétrica do Estado, em especial Natal", afirmou a diretora Aloma Tereza Fonseca.

> CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

IFRN/Cidade Alta comemora Dia Mundial do Meio Ambiente Fotos: José Aldenir

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN/Cidade Alta) promove, neste início de semana, um ciclo de debates, palestras e oficinas com temática voltada ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último dia 5 de junho. Na programação, oficinas de papel reciclado, mostras de vídeo e de artes plásticas juntam, em um mesmo espaço, produção artística, conscientização ambiental e sustentabilidade, tudo isso gratuito e aberto ao público em geral. De acordo com Nivaldo Júnior, coordenador de comunicação social e eventos da instituição, a projeção é que até hoje à noite, quando se encerra a programação, mais de 500 pessoas passem pelo campus do IFRN na avenida Rio Branco, entre palestrantes, alunos e ouvintes. "Para participar, basta se inscrever na hora. Só recomendamos que o público chegue cedo, principalmente para a palestra de encerramento, pois o audi-

tório possui capacidade limitada", ressalta o coordenador. A mesa redonda que finaliza o evento terá como tema os impactos da Copa do Mundo em Natal, e contará com a presença do deputado estadual Fernando Mineiro (presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa); do ambientalista Francisco Iglesias (Associação Amigos da Natureza - Aspoan); e representante da Associação Potiguar dos Atingidos pelas obras da Copa. Foi convidado também o secretário de Obras de Natal, Rogério Mariz. O encerramento da Semana de Meio Ambiente coincide com a abertura de uma exposição dos trabalhos do professor Novenil Barros, artista plástico especialista em materiais reciclados e idealizador da Oficina de Papel Artesanal e Cartonagem (OPA), na ativa desde 2011. Segundo ele, é de suma importância que a arte ande de mãos dadas com o conceito de sustentabilidade. "No atual contexto

em que o mundo se encontra é necessário buscar alternativas não só para a produção de energia ou utilização da água. A arte também precisa se readequar", pontua o professor, que possui vasta obra dedicada à consciência ambiental. Para Graça Abrantes, arte-educadora e uma das participantes do curso que terá trabalhos exibidos na galeria de arte do IFRN, esse ciclo de palestras e oficinas tem como intuito maior educar a população. "Trabalho há muitos anos na área e é visível que o jeito mais fácil de levar informação adiante é através da arte. É a melhor maneira de juntar o útil ao agradável", finaliza. Aos interessados, ainda dá tempo de conferir, na programação de encerramento da mostra, um recital da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins (18h), além da exposição dos trabalhos produzidos nas oficinas de papel reciclado e a mesa redonda sobre os impactos da Copa do Mundo em Natal, ambos com início às 19h.

Programação inclui oficinas como a de material reciclado. Artista plástico Novenil Barros (detalhe) também irá expor seus trabalhos


Economia

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 7

José Aldenir

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

marcossa@jornaldehoje.com.br

Missão comercial do RN é recebida por autoridades e empresários da Alemanha n A comitiva formada pela Federação das Indústrias do Estado do Grande do Norte (Fiern) e integrada também por empresários do comércio e do setor primário, além de executivos do serviço público e autoridades políticas, se encontra desde ontem na cidade de Frankfurt, principal polo metropolitano da Renânia-Palatinado, um dos estados alemães com maior pujança econômica. n A primeira atividade do grupo foi uma visita ao Fraport (Frankfurt Airport Services Worldwide), maior aeroporto de cargas da Europa, através do qual são transportadas cargas que totalizam 2,3 milhões de toneladas/ano. n Para o presidente da Fiern, Amaro Sales de Araújo, a visita foi de grande importância, por se tratar de um modelo de aeroporto que utiliza estratégia intermodal com absoluto sucesso. "Esse intercâmbio de informações sobre o modelo utilizado em Frankfurt poderá futuramente ser utilizado, dentro das devidas proporções, no novo aeroporto que está sendo construído em São Gonçalo do Amarante para atender à região metropolitana de Natal", disse o empresário, admitindo que o terminal em construção deverá se converter num "hub", ou seja, um ponto de convergência regional de cargas aéreas. n Sob a coordenação do cônsul honorário da Alemanha no Rio Grande do Norte, Axel Geppert, a missão empresarial potiguar ficará toda esta semana em solo alemão cumprindo uma agenda de visitas e de contatos. n Integram o grupo, além do presidente da Fiern, os presidentes das federações do Comércio e da Agricultura, respectivamente Marcelo Queiroz e José Vieira; o secretário estadual do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho; o deputado Hermano Moraes; o presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte, Pedro Terceiro de Melo; o superintendente do Sebrae/RN, José Ferreira de Melo Neto; os empresários Roberto Serquiz Elias, Gilberto Costa, Vilmar Pereira, Alberto Serejo, George Gosson, Francisco Soares, José Nóbrega, Marcus Guedes, José Reinaldo Batista, Jair Queiroz, Victor Gusmão; Francisco Soares Júnior, Luiz Henrique Guedes, e a jornalista Josilma Lopes. Petrobras/RN premia os "Melhores Fornecedores" n A Unidade de Operações de Exploração e Produção do Rio Grande do Norte e Ceará (UORNCE) da Petrobras entregou no último final de semana o "Prêmio Melhores Fornecedores de Bens e Serviços" referente ao exercício de 2012, com o qual foram distinguidas as empresas que Corrigindo nota publicada na coluna de ontem n Em notícia publicada na edição de ontem, a respeito da ação cautelar impetrada pela empresária Cintya Delfino contra vários dirigentes e executivos da BSPAR Incorporações Ltda., o colunista, por um lapso, trocou o nome do magistrado que concedeu a medida liminar requerida pelo de um dos advogados da autora. n Coube ao juiz de direito Undario Andrade, da 9ª. Vara Civel de Natal, o julgamento do feito.

melhor atenderam à estatal nas atividades por ela desenvolvidas na chamada "Bacia Potiguar" no período. n Nada menos do que 1.235 empresas foram relacionadas como fornecedoras de bens ou serviços à Petrobras no Rio Grande do Norte e concorreram ao prêmio. Delas, 27 foram merecedoras da premiação, de acordo com os critérios estabelecidos. n Nesta edição a Petrobras fez um reconhecimento de boas práticas em responsabilidade social a três associações comunitárias do Rio Grande do Norte que se tornaram fornecedoras de bens utilizados no processo produtivo da companhia. Foram elas: a Associação Comunitária Seguindo em Frente (do município de Upanema); a Associação de Desenvolvimento Comunitário de Porto do Piató (do Assu); e a Organização Potiguar de Arte, Cultura, Desporto e Meio Ambiente de Carnaúba Viva (também do Assú). Elas se destacaram como fornecedoras de esteiras impermeáveis feitas com fibra de carnaúba, utilizadas no revestimento de dutos. n Na categoria "Melhores Fornecedores de Bens e Serviços", foram premiadas as seguintes empresas: n Materiais para empreendimentos: RDG Aços do Brasil S/A; Netzch do Brasil Ind. Com. Ltda; e Surco Tecnologia Industrial Ltda. n Fornecedores regionais: Tecryl Nordeste Ind. Com. de Impermeabilizantes Ltda; Engepetrol Ltda; e Jodiesel Rionorte Ind. Com. e Serviços Ltda. n Manutenção Industrial: National Oilwell Varco do Brasil; Polo Com. e Serviços Ltda; e Imep do Brasil Ind. Mecânica de Precisão Ltda. n Materiais para poços: Semapetro Com. e Representações Ltda.; Produquímica Ind. Com. S/A; e Peroxidos do Brasil Ltda. n Apoio às operações: Interproj Engenharia e Arquitetura Ltda.; Fernandes e Bezerra Ltda.; e Olmec Serviços de Montagem Industrial Ltda. n Construção e montagem: G & C Manutenção e Serviços Ltda.; CM Construções e Serviços Ltda.; e Adrisam Ind. Estrutura Metálica e Serviços Ltda. n Logística: LM Transportes Interestaduais, Serviços e Comércio Ltda; Vipetro Construções e Montagens Industriais Ltda.; e Pan Marine do Brasil Ltda. n Manutenção e inspeção: Nippon Engenharia Ltda.; Engepetrol Ltda.; e Liner e Coating do Brasil Serviços Ltda. n Serviços técnicos especializados: PSG do Brasil Ltda.; Palessa Engenharia de Corrosão Ltda.; e Progel - Projetos Geológicos Ltda.

Midway sorteia hoje três Audi da promoção de oitavo aniversário n O Midway Mall irá sortear no final desta tarde, na praça central do shopping, os três veículos da marca Audi que se constituem nos prêmios da sua promoção de oitavo aniversário de inauguração. n Mais de 650 mil cupons estão habilitados a concorrer aos automóveis de luxo, cada um de valor superior a R$ 70 mil. n A promoção, que foi iniciada no dia 18 de abril passado, incrementou o fluxo de consumidores no principal shopping center do Rio Grande do Norte.

Campanha institucional do CDL e Procon/RN visa recuperação do crédito n Em parceria com o Procon Estadual, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal estará levando a efeito nos próximos dias a campanha "Recupere Seu Crédito", destinada a estimular o consumidor inadimplente a renegociar e quitar suas dívidas em atraso, por meio de linhas de crédito criadas pela Caixa Econômica e pelo Banco do Brasil e/ou com recursos próprios, proveniente de antecipação da metade do décimo terceiro salário pelos governos municipal, estadual e federal. n A campanha irá do dia 20 do corrente até 5 de julho.

Reginaldo Olivi, diretor operacional da Brazil Hospitality Group (BHG): continuidade de uma antiga parceria com a Hazbun

Riviera Ponta Negra vira hotel e flat para a Copa OPERAÇÃO

DO EMPREENDIMENTO COMEÇA EM

MARCELO HOLLANDA HOLLANDAJORNALISTA@GMAIL.COM

Depois de um ano de negociações com uma antiga parceira - a Brazil Hospitality Group (BHG), que já administra o Golden Tulip Interatlântico, na Ladeira do Sol, a construtora Hazbun decidiu remodelar todo o projeto do Riviera de Ponta Negra, duas torres já em fase de acabamento concebidas na época de sua incorporação para atender o público europeu interessado em adquirir imóveis em Natal. Passada a febre dos estrangeiros e com uma série de problemas menores no meio do caminho, a Hazbun, com 40 anos de atuação no mercado local, resolveu mudar tudo. Em vez de duas torres residenciais, uma delas será um hotel e a outra um flat com serviços de padrão hoteleiro. Será construído ali ainda um centro de convenções para 400 pessoas e quatro salas de reunião com toda a estrutura para esse tipo de equipamento. O flat, que terá 120 apartamentos e o hotel com a bandeira Golden Tulip e 168 quartos serão beneficiados ainda com área de lazer, restaurantes, galerias e lojas. Não foi uma decisão fácil. Depois de investir milhões em recursos próprios, a Hazbun precisou recuar numa avaliação mais lúcida do mercado. Para isso contou com a experiência internacional e o dinheiro da BHG, terceira maior rede hoteleira do país, que terá 15% do empreendimento. Quanto isso representa em moeda corrente é informação que nenhuma das partes divulga, já que é cláusula de confidencialidade do contrato assinado

ontem entre a Hazbun e a BHG, uma companhia aberta, há uns cinco anos com ações na Bolsa. Para concretizar o negócio, desembarcou ontem (17) em Natal o diretor operacional da BHG, Reginaldo Olivi. Ele falou com O JORNAL DE HOJE antes de embarcar de volta para São Paulo. Para Olivi, o fato do empreendimento já estar erguido e não ser uma promessa, uma maquete, e representar o esforço concreto de uma empresa de tradição, para a companhia pode ser resumido em uma pa-

“Readequar o projeto do Riviera Ponta Negra foi um desafio” GEORGE HAZBUN DIRETOR DA CONSTRUTORA HAZBUN

lavra: fidúcia. Palavra originária do Latim, Fidúcia significa segurança, lealdade, boa-fé, em outras palavras, confiança que o "fiduciante" deposita no "fiduciário" no cumprimento da obrigação pactuada. "Num mercado de muitas promessas e poucas realizações, a fidúcia é muito importante e posso dizer que assumir a governança corporativa desse empreendimento da Hazbun caiu muito bem em nosso portfólio", resumiu Olivi. George Hazbun, diretor da construtora, explicou que a reestruturação do empreendimento, que contou com a consultoria da BHG, levará

12

MESES

um ano para estar concluído e iniciar operação. O projeto altera totalmente a configuração das áreas comuns e dos apartamentos para que eles possam receber a estrutura logística de serviços da hotelaria. "Para nós foi um desafio", resumiu Hazbun. Conhecido como um empresário reservado, que não gosta de aparecer nem dar declarações, Hazbun dá a entender que o Riviera resume uma experiência de mercado antes e depois da crise americana, quando a bolha imobiliária provocada pela concessão de créditos de alto risco nos EUA (subprime) quebrou bancos e levou em seu rastro o mercado europeu. E isso foi o que motivou a debandada dos estrangeiros em 2008. Concebido originalmente para esse público, o Riviera teve que ser repensado para os tempos pós crise a partir da expertise dos antigos parceiros da BHG, uma rede surgida em 2009 tendo como base a LAHotels e que inovou ao atuar com aquisição, administração de hotéis de terceiros, e desenvolvimento e construção de empreendimentos três e quatro estrelas. Um bom parceiro a BHG é. Em abril deste ano, ela concluiu com sucesso a sua oferta pública adicional de ações a um preço de R$ 17,50 por ação, totalizando rendimento bruto de R$ 328 milhões. Os recursos estão sendo destinados a equilibrar a estrutura de capital da companhia e acelerar seu crescimento por meio de aquisições e desenvolvimento de novos hotéis. O Riviera de Ponta Negra é uma consequência direta disso.

> VIAGEM

Missão empresarial começa pelo Aeroporto de Frankfurt A comitiva da Federação das Indústrias do Grande do Norte (FIERN) começou ontem (17), a programação da Missão Empresarial RN-Brasil-Alemanha. A primeira parada, como não poderia deixar de ser, foi o Aeroporto de Frankfurt (Frankfurt Airport Services Worldwide - FRAPORT), que transporta 2,3 milhões de toneladas por ano, e é considerado o maior aeroporto de cargas da Europa. Para o presidente da FIERN, Amaro Sales de Araújo, a visita é importante para os participantes conhecerem melhor um modelo de estratégia intermodal de sucesso. "Esse intercâmbio de informações sobre o modelo utilizado na Alemanha, poderá futuramente ser

utilizado, mantendo as devidas proporções, no novo aeroporto que está sendo construído em São Gonçalo do Amarante/RN", afirmou. Foram necessárias cerca de duas horas para a comitiva percorrer de ônibus toda a área do aeroporto, que é de 2.200 hectares. Em seguida se deu a apresentação formal, realizada no espaço administrativo de FRAPORT, pelo Diretor Técnico, Peter Pfragner, que se denomina também comissário intermodal (especialista há 14 anos) . Abordado sobre a possibilidade de Natal vir a se tornar um hub (um entreposto, ou seja, um lugar onde as companhias irão centralizar os seus voos) para o Nordeste do Brasil em transporte de cargas

e passageiros, ele explicou que tudo depende da demanda local. "É importante convencer transportadoras e companhias aéreas de que vale a pena investir em sua localidade. É preciso muita paciência e muito investimento." De acordo com o Diretor-Tesoureiro da FIERN, Roberto Pinto Serquiz Elias, durante a visita todos constataram a importância que tem um empreendimento como um aeroporto intermodal para uma região. "Nesse caso, mais de dez por cento da população da cidade trabalha no aeroporto de Frankfurt. Além da empregabilidade, tem a questão das oportunidades de atrair uma série de investimentos nas mais diversas áreas da economia", concluiu. Divulgação

Grande comitiva de representantes de classe, empresários e poder público está na Alemanha em missão pelo estado


8 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 18 de junho de 2013

Terça-feira

Outono quente no país tropical ESPECIALISTAS E POPULARES COMENTAM MANIFESTAÇÕES REALIZADAS NOS ÚLTIMOS DIAS NAS PRINCIPAIS CIDADES DO PAÍS Divulgação

CONRADO CARLOS CCPSILVA@HOTMAIL.COM

"Estou adorando. Ontem fui dormir tarde, vendo na televisão". Na casa de quatro cômodos que ocupa com a mulher e dois filhos pequenos (1 e 7 anos) em Felipe Camarão, Boanerges Nunes, 35 anos, vê os protestos que estouraram em várias capitais brasileiras como um especialista nos temas levantados pelos manifestantes. Vendedor ambulante há quinze anos, com a companheira desempregada, a média mensal de R$800 que consegue ao comercializar frutas em sinais de trânsito é a única fonte de renda da família. "O Governo mente muito quando diz que a vida melhorou. Pelo contrário, piorou tudo". Morador de um dos bairros mais violentos de Natal, ele foi surpreendido com a falta de sua matéria-prima na Central de Abastecimento de Alimentos (Ceasa) e resolveu investir em 100 bandeirinhas do Brasil, para aproveitar o clima da Copa das Confederações. Na manhã desta terçafeira (18), 25 tinham sido vendidas, enquanto a situação observada nas principais cidades do país promete piorar com novas aglomerações populares que reivindicam melhoria no transporte público, na mobilidade urbana e, sobretudo, no caráter nacional. Para saber o que pensam natalenses como Boanerges, mas também cientistas sociais, farmacêuticos, psicólogos e advogados, O Jornal de Hoje foi às ruas ouvir o grito que ressoou em todo o mundo. Presidente da Academia Norteriograndense de Letras, o advogado e escritor Diógenes da Cunha Lima é um ilustre potiguar que se solidariza com os milhares de cidadãos que entoaram palavras de ordem, mostraram cartazes e ocuparam avenidas de centros urbanos de todas as regiões - ainda que atos de vandalismo tenham sido registrados. "O Brasil é um barril de pólvora. O que estamos vendo é apenas uma fagulha para demonstrar que o povo está insatisfeito com a insegurança, principalmente. Segundo a Carta Universal dos Direitos Humanos, assinada em 1947, todo ser humano tem direito à vida, liberdade e segurança pessoal. Isso tem sido desrespeitado. Todo mundo está vendo. É preciso dizer um basta, não pode continuar como está". O caso de uma cabeleireira amiga que mora em um bairro da periferia simboliza a violência endêmica registrada em boletins de cada política estadual. "É uma moça humilde, que vende dindim em casa. Ela foi assaltada algumas vezes e simplesmente retirou a placa que mantinha na porta para evitar novos assaltos. Quer dizer, um país onde a pessoa não pode nem colocar uma placa dizendo que vende dindim na porta de casa precisa passar por uma reflexão profunda". Contrário a redução da maioridade penal ("Existe criminoso ou não, pode ter dez anos, se cometeu um crime, pais devem pagar e ele ser retirado da sociedade para tratamento"), Diógenes aponta a corrupção como o mal por trás do exposto. "É

Manifestações reuniram milhares de pessoas nas principais cidades brasileiras. Na foto, manifestantes ocupavam avenidas da região central do Rio de Janeiro

OPINIÃO DO NATALENSE

O que você acha dos protestos nas principais cidades do País? Herácles Dantas

Herácles Dantas

“Vejo os protestos como uma coisa linda, urgente, necessária para o Brasil (...) Infelizmente, a massa não compreende e termina votando nas mesmas pessoas”

“Estou adorando. Ontem fui dormir tarde, vendo na televisão (...) Estamos cansados de ser enganados por políticos que nos obrigam a votar"

CECÍLIA QUEIROZ FARMACÊUTICA

BOANERGES NUNES AMBULANTE

tanta mentira. Como aqui no Estado, quando dizem que o Aeroporto de São Gonçalo será o sétimo maior do mundo. Ele não é nem o 300º. Nem ligação com o porto tem". Como se a terra do futebol negasse a paixão pelo esporte, o momento escolhido por manifestantes foi especial. Suspeitas de superfaturamento permeiam vários estádios construídos para a Copa do Mundo do ano que vem, do mesmo jeito que a ausência de investimentos em infraestrutura e nos pilares sociais (educação, saúde e segurança pública), geraram ações contra governos de

todas as esferas. As vaias para a presidente Dilma Rousseff durante a abertura da Copa das Confederações, sábado passado, em Brasília, foram o estopim para uma série de insatisfações contidas por meia década de bonança econômica calcada na pujança chinesa e no alto consumo. Para o professor universitário, jornalista e psicólogo, Laurence Bittencourt, a dimensão dos protestos aparecerá com o tempo. "Por enquanto, vale mais o registro da nossa juventude falando por ela mesma que não concorda com o que está aí. É um movimen-

José Aldenir

Herácles Dantas

“Desde Collor não se via nada parecido. É uma tentativa de dizer um basta com desperdício e de quebrar a máxima de que brasileiro é omisso”

“O Brasil é um barril de pólvora. O que estamos vendo é apenas uma fagulha para demonstrar que o povo está insatisfeito”

LAURENCE BITTENCOURT PROFESSOR UNIVERSITÁRIO,

DIÓGENES DA CUNHA LIMA PRESIDENTE DA ACADEMIA NORTE-RIOGRANDENSE DE LETRAS

JORNALISTA E PSICÓLOGO

to apartidário e que mostra que o Brasil começa a acordar para certas questões. O Governo Federal tem coisas graves, assim como os estaduais e municipais. A vaia na presidente é um sintoma dessa forma de se fazer política que não está agradando, que demonstra cansaço com os gastos absurdos com coisas que não são básicas, como os estádios de futebol. Desde Collor [Impeachment em 1992] não se via nada parecido. É uma tentativa de dizer um basta com desperdício e de quebrar a máxima de que brasileiro é omisso", diz Laurence. Omissão que bate à

porta de uma farmácia na Avenida Prudente de Morais, nas imediações do quartel do Corpo de Bombeiros, na figura de assaltantes que se acostumaram com a falta de policiamento. Só em 2013, o estabelecimento foi invadido mais de 20 vezes (ontem foi a última delas). A farmacêutica Cecília Queiroz esquece o momento em que atingiu o limite com a criminalidade. "Não temos mais o que fazer, a não ser rezar e torcer para nada de grave aconteça. Por sorte, ninguém nunca aqui foi agredido, mas o trauma que fica é grande. Eles entram

aqui como querem. Por isso, vejo os protestos como uma coisa linda, urgente, necessária para o Brasil". A carioca mora a dez anos em Natal por motivos profissionais. À época, a tranqüilidade da cidade era um atrativo. "Hoje ninguém tem sossego. Tenho um filho de 15 anos que vê a realidade, não escondo nada dele. Mas sempre dando conselhos e orientações para evitar a violência. Infelizmente, a massa não compreende e termina votando nas mesmas pessoas", desabafa Cecília. De São Paulo, o Movimento Passe Livre, iniciado após o aumento de R$0,20 na passagem do metrô (de R$3 para R$3,20), se expandiu para várias capitais, com força para reunir mais de 100 mil pessoas no Rio de Janeiro. "Não existe política pública para modernizar o trânsito e a mobilidade urbana. São ruas cheias de carro e esburacadas, que priorizam o transporte individual. Sob pretexto da geração de emprego, foi criada essa cultura individualista do consumo, com financiamentos indiscriminados para automóveis [tanto o ex-presidente Lula como a atual, Dilma Rousseff foram à televisão pedir mais gastos à população, ao eclodir as duas fases da Crise Mundial] Isso foi um erro do governo. Agora, todo mundo está pagando. Temos um histórico de desigualdade e da falta de política pública. Não temos como superar 500 anos em apenas dez. Mas o que vejo nesse movimento nacional é a falta de um líder e uma pauta de reivindicações. Não conheço um movimento popular de sucesso que não tinha um líder", é o diagnóstico do chefe do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), professor Geraldo de Margela. Ele defende o ensino profissionalizante desde o Ensino Médio como única forma de mudar a realidade. "O jovem, principalmente o mais pobre, precisa sair da escola sabendo tendo uma profissão. Se ele não passa no vestibular, vai fazer o quê? Trabalhar em subempregos ou entrar no mundo do crime". Em meio aos carros, motos e caminhões que trafegam próximo aos homens que buscam a sobrevivência no mercado informal, Boanerges Nunes estende os braços para seduzir ufanistas em véspera de jogo da Seleção Brasileira. "O movimento tá bom. Pensei que ia vender pouco. Gosto mesmo é de vender fruta, mas a Ceasa tá fraca. Quando eu era boy, fiz protesto também. Tava revoltado com a vida e fui reclamar da Prefeitura. Estamos cansados de ser enganados por políticos que nos obrigam a votar". Animado com a possibilidade de participar da secção natalense da Revolta Nacional, programada para a próxima quinta-feira (20), com direito a apoio do Sindicato dos Servidores da Saúde nos primeiros socorros, ele desconfia da efetividade do manifesto em terras potiguares. "Aqui o povo não está nem aí. Teve o pessoal da Revolta do Busão, mas já começou a diminuir. Vamos ver se agora, com essa coisa toda na televisão, em todo o Brasil, a coisa muda".

> FERRAMENTA DE TRANSFORMAÇÃO URBANA

Movimentos sociais também entram na pauta de seminário Um olhar sobre Natal enquanto pólo da região metropolitana no Rio Grande do Norte foi apresentado para reflexão na área acadêmica e de pesquisa do Estado, voltado para a sociedade sob diversas perspectivas. O assunto foi tema na manhã desta terça-feira (18) durante o seminário "Natal: a informação como ferramenta de transformação urbana e metropolitana", realizado no auditório da Biblioteca Central Zila Mamede, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O evento foi promovido pelo Departamento de Políticas Públicas da universidade, em parceria com o Observatório das Metrópoles e com a Prefeitura de Natal, através da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb). Partindo dos movimentos sociais que vêm acontecendo nas grandes cidades do país, o encontro abordou diversas questões que podem vir a mudar a sociedade.

Alexandro Ferreira Cardoso, professor adjunto do Programa de Pós-Graduação em Estudos Urbanos e Regionais da UFRN, fez uma explanação em defesa da "pedagogia urbana" e da transformação qualitativa das cidades, reafirmando a teoria da cidade ser um espaço social e democrático, "para uso público e pelo público". "Não podemos deixar de relacionar o atual momento do país com os movimentos sociais de antigamente, discutindo qual seria hoje o papel da cidade enquanto ferramenta de transformação urbana". Para Luciano Capistrano, historiador e chefe do setor de Patrimônio Histórico da Semurb, esse é um momento importante para diálogo entre o órgão gestor e membros da comunidade acadêmica, avaliando as ações de políticas urbanas a serem executadas para desenvolvimento social. "É um tema amplo que destaca a cidade como um ambiente de todos, e um lugar que

produz informação a serviço da sociedade", explicou. As reflexões apresentadas tratam das questões relativas à dinâmica dos atuais processos de "culturalização", afetando relações sociais, política e econômicas na sociedade, e incluindo aspectos das políticas culturais e estratégias de incremento da cultura na cidade, via arte, arquitetura e projetos de revitalização urbana. "METRÓPOLE FRÁGIL, DESIGUALE DESARTICULADA" O evento contou ainda com a participação da professora e procuradora do município de Natal, Marise Costa de Souza Duarte, que discursou sobre "Natal e sua inserção metropolitana - uma proposta de gestão a partir do pólo". "A partir desses movimentos que estão acontecendo no Brasil, a gente começa a pensar melhor na cidade em que queremos. Para isso, é importante refletir também, sobre os

aspectos políticos e sociais, o que seria ter direito à cidade. Isso nos leva a reconhecer Natal como pólo de uma região metropolitana que precisa buscar melhorias", disse. Segundo apresentou a procuradora, o Plano de Gestão da atual administração de Natal prevê um eixo de desenvolvimento regional, colocando a capital potiguar como agente das atividades de promoção da metrópole. "A constituição do país institui que os municípios têm os seus papéis de buscar mudanças e apostar em leis que possam fazer valer as diretrizes que permitem desenvolvimento em diversas áreas da sociedade, como saúde, educação, segurança". "Natal, enquanto pólo de uma Metrópole, precisa sair na frente nas proposições da reforma urbana". De acordo com dados levantados pelo Ministério das Cidades, as regiões metropolitanas do país concentram em média 58% do PIB (Produto Interno Bruto); 70% dos

Canindé Santos

Seminário destacou papel social da cidade como ferramenta de transformação urbana tributos; 50% da população pobre e 90% dos domicílios em favelas. "Isso aponta que a região metropolitana concentra a desigualdade

social e socioeconômica do Estado, caracterizando-se por ser uma metrópole frágil, desigual e desarticulada", explicou Marise Costa.

CMYK


Cidade

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 9

José Aldenir

Pouco papo e muito trabalho HÁ MENOS DE UM ANO DA COPA DE 2014, TAXISTAS DESACREDITAM EM ‘LEGADO’ E CRITICAM DESPREPARO PARA RECEBER TURISTAS Fotos: Canindé Santos

CAROLINA SOUZA ACW.SOUZA@GMAIL.COM

Os meses antecedentes ao principal evento do futebol mundial são de preocupação para quem vai guiar os estrangeiros pelas ruas da cidade. Falta pouco menos de um ano para o início da Copa do Mundo de 2014, que será sediada no Brasil, e os taxistas de Natal acreditam que ainda há a necessidade de uma preparação mais efetiva para receber os turistas. A dificuldade de conversação em função da língua inglesa e os problemas do trânsito, que representam lentidão em praticamente todos os dias, aparecem como os principais gargalos para os taxistas credenciados na capital potiguar. O estrangeiro que chega ao Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim, não encontra ouvidos nos taxistas. Com exceção dos que sabem um pouco do português, o restante precisa ter meios alternativos para chegar ao destino pretendido. A reportagem conversou com alguns desses profissionais, os quais demonstraram que não terão dificuldade em levar os turistas aos locais desejados. Porém, todos alegaram que um dos grandes problemas será fornecer informações aos estrangeiros. "Se houvesse um treinamento apropriado, daria para ajudar bastante", afirmou Josué dos Santos, que presta o serviço de motorista de taxi há mais de 12 anos em Natal. "Tenho conhecimento de alguns cursos de qualificação gratuitos, mas fica difícil ter que nos ausentar do serviço. Além do mais,

‘ ’

Josué e João são taxistas há 12 e 23 anos, respectivamente. Ambos dizem que diante dos problemas no trânsito da cidade e o despreparo para falar outro idioma, categoria não tem o que comemorar com a Copa em Natal não parece ser algo de muita valia", apontou. Companheiro de Josué no serviço, João Pinheiro da Silva, que tem 23 anos de praça, foi um pouco mais longe na listagem dos problemas enfrentados pelos profissionais. "Não é só saber falar uma língua nova, mas sim ter condições de guiar os turistas na cidade. Nós queremos obras de mobilidade, mas até agora não vimos nenhuma. Parece que só o que interessa é o campo para realização dos jogos. Talvez a mobilidade esteja no bolso dos políticos", criticou. A qualidade do serviço presta-

"Qual será o nosso legado nisso tudo? [...] A pior besteira que o governo fez foi trazer essa Copa para cá. Os profissionais não terão uma formação devida, a cidade não tem estrutura e nem vai conseguir ter - e o que restará no final de tudo é muito dívida nos cofres públicos" JOÃO PINHEIRO TAXISTA

do pelo taxista é, sem dúvidas, um dos mais importantes dentro do sistema que envolve receptividade e atendimento ao turista. Porém, diante das dificuldades cotidianas,

a categoria alega não ter o que comemorar com a realização da Copa do Mundo em Natal. "Qual será o nosso legado nisso tudo? Um curso de inglês

que não chega a durar nem um mês? Não tem como falarmos fluentemente um outro idioma desse jeito. A pior besteira que o governo fez foi trazer essa Copa para cá. Os profissionais não terão uma formação devida, a cidade não tem estrutura - e nem vai conseguir ter - e o que restará no final de tudo é muito dívida nos cofres públicos", destacou João Pinheiro. Há poucos meses para a Copa do Mundo, Natal ainda enfrenta problemas de infraestrutura e grande parte das obras de mobilidade urbana ainda não foi executada. A ampliação da avenida Engenheiro

Roberto Freire, na zona Sul da cidade, foi retirada do projeto inicial e não contempla mais as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa. Outras obras previstas para este setor são os acessos ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, que ainda não saíram do papel. A única obra que está próxima de ser entregue é o prolongamento da avenida Prudente de Morais, que interliga Natal a Parnamirim e servirá como fluxo para o Aeroporto Internacional Augusto Severo, desafogando o trânsito da BR-101.

Mais de 4 mil vagas estão sendo ofertadas em 2013 O Governo do Rio Grande do Norte oferece, em parceria com o sistema Fecomércio, Sesc e Senac, cursos para qualificar profissionais que trabalharão atendendo aos turistas durante os jogos da Copa do Mundo que serão realizados em Natal. Ainda assim, grande parte da mão de obra não está preparada para oferecer um serviço de qualidade durante os dias do Mundial de futebol. Os profissionais alegam que não tem tempo para participar dos cursos oferecidos. Além disso, muitos trabalhadores da categoria entendem que aprender uma nova língua não é um investimento. De acordo com Helder Cavalcanti Vieira, diretor regional do Senac, ainda é possível aos interessados se prepararem para as oportunidades que surgirão em decorrência da Copa de 2014. "O Senac dispõe de um vasto portfólio de cursos de Formação Inicial e Continuada, cuja média de duração é de três meses, permitindo a qualificação para a inserção no mercado, bem como o aperfeiçoamento daqueles profissionais que precisam se reciclar e obter novos conhecimentos.

Para o público de baixa renda, também há opções de qualificação gratuita", explicou. A entidade está disponibilizando, por meio do Programa Senac de Gratuidade (PSG) e do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), cursos de inglês gratuitos com foco nos trabalhadores dos segmentos de hotelaria, bares e restaurantes, guias, taxistas e policiais. Durante o ano de 2013 serão disponibilizadas cerca de mil vagas com foco nesses profissionais. "Gostaríamos de estimular os interessados a procurar as unidades do Senac para verificar os cursos que se enquadram nos seus perfis e garantirem espaço no mercado de trabalho", disse Helder Vieira. Os cursos têm 200 horas/aulas de duração e são focados na realidade de trabalho, permitindo que os alunos interajam e se comuniquem no ambiente profissional em inglês. As aulas têm duas horas de duração e são realizadas três vezes por semana, o que resulta em cerca de nove meses de estudos. "Pela natureza da atividade do Senac, que é uma instituição volta-

Herácles Dantas

Helder Cavalcanti destaca que qualificação profissional garante maior empregabilidade

da para atender às demandas de qualificação para os segmentos de comércio, serviços e turismo, o nosso portfólio contempla cursos para diversas atividades que terão impacto nos negócios em virtude da realização da Copa do Mundo: turismo e hospitalidade, saúde, segurança, beleza, idiomas, comércio, idiomas, etc", disse o diretor regional do Senac. Conforme explicou Vieira, especialmente com foco no Mundial de Futebol, o Senac e a Fecomércio RN, por meio do seu Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC), realizaram um estudo com o objetivo de conhecer a percepção da população natalense em relação a Copa do Mundo. A intenção era identificar oportunidades para o desenvolvimento de ações, a fim de contribuir com a preparação do estado para o evento. O estudo verificou que cerca de 75% dos entrevistados pretendiam investir em algum curso de capacitação até a Copa 2014. Entre o percentual que afirmou querer se qualificar, 88% disseram que buscariam capacitação em cursos técnicos-profissionalizantes ou de idiomas. Do-

minar as línguas estrangeiras, especialmente o inglês, foi o foco de 54,4% dos que apontaram querer se qualificar com foco na Copa. Com base nessas informações, a instituição montou um portfólio diferenciado dentro do Programa Nacional Senac em Campo, de modo que, em 2013, estão sendo ofertadas mais de 4.300 vagas, em cerca de 40 cursos, para qualificação de mão de obra com foco na Copa de 2014. "É importante destacar que os impactos econômicos dos grandes eventos esportivos previstos para o país vão conferir um ritmo de crescimento e desenvolvimento que dará visibilidade internacional aos serviços por aqui prestados. Acreditamos que o conhecimento é um legado que ficará para o estado, contribuindo com a consolidação da visibilidade internacional dos nossos destinos turísticos", disse Helder. "Temos destacado para as pessoas que a qualificação profissional garante maior empregabilidade e nossa atuação se dá no sentido de promover, cada vez mais, a democratização do acesso às oportunidades de capacitação ofertadas".


10 O Jornal de HOJE

Natal, 18 de junho de 2013

Cidade

Terça-feira

Fotos: Canindé Santos

Marcas de sangue ficaram espalhadas por toda a casa após noite de terror. Local ainda foi revirado pelos bandidos. Polícia suspeita que assassinatos tenham sido motivados por vingança, devido ao envolvimento das vítimas com o tráfico de drogas

Quatro pessoas da mesma família são executadas no município de Nísia Floresta na frente de três crianças CRIME BÁRBARO ACONTECEU NA MADRUGADA DE HOJE. UMA DAS VÍTIMAS TEVE A ORELHA ARRANCADA ANTES DE MORRER ALESSANDRA BERNARDO REPÓRTER

Quatro pessoas da mesma família foram assassinadas a tiros durante a madrugada de hoje, no município de Nísia Floresta. O crime aconteceu na frente de três crianças, com idades entre quatro meses e oito anos, e chocou os moradores do conjunto Carnaúba pela violência com que foi cometido. Uma das vítimas teve uma orelha arrancada com um facão pelos assassinos, que passaram cerca de 20 minutos aterrorizando a família antes dos homicídios. Segundo o delegado de Nísia Floresta, Elói Carvalho, a chacina foi motivada por vingança, pois as vítimas tinham envolvimento com o tráfico de drogas no município e outras quatro pessoas da mesma família foram assassinadas da mesma forma e pelo mesmo motivo. Ele, que assumiu a delegacia ontem, disse que os assassinos só pouparam as crianças. "Sabemos que duas vítimas, identificadas como Maria José e Cássia, já tinham sido presas por quase um ano acusadas de tráfico e que tinham saído em liberdade há apenas dois meses. Acreditamos que o motivo seja mesmo vingança, mas o caso será investigado.

Por enquanto, é tudo o que podemos e sabemos dizer", afirmou. Os moradores das casas próximas ao local do crime informaram que os três assassinos chegaram em dois carros não identificados e que invadiram a residência após arrombar a porta da frente. Eles teriam passado aproximadamente 20 minutos conversando com as vítimas, que começaram a gritar antes dos disparos. "Quem é louco de sair para ver alguma coisa. Quando ouvimos os tiros, ficamos com mais medo ainda", disse uma pessoa, que não quis se identificar. As vítimas foram identificadas como Maria José Serafim da Silva, de 40 anos; Rita de Cássia Serafim, de 18; José Paulo Serafim, de 25, e sua esposa, chamada apenas de "Cássia". Todos foram executados com disparos de pistola na cabeça e não tiveram chance de defesa. Segundo a sobrinha de Maria José, Maria Fernandes, todos possuíam envolvimento com o tráfico e, com estas mortes, já seriam oito membros da família executados por causa disso. Um irmão de Maria José tinha sido assassinado no ano passado e sua esposa, Cássia, depois de sair da prisão teria ido morar junto com José Paulo e seus parentes.

"Os assassinos desapareceram com meu tio depois que o mataram e até hoje, nunca encontraram seu corpo. Outros três parentes meus também foram mortos do mesmo jeito e eu acho que eles querem matar a família toda. Por causa disso, já me mudei para outro lugar, por precaução", disse Maria Fernandes. Ela disse também que não sabia se os familiares estavam recebendo ameaças de morte, mas que acredita em vingança, apesar de não saber quem estaria interessado na morte das vítimas. Hoje pela manhã, ela foi até a residência onde aconteceu o crime e lamentou os homicídios. O crime foi registrado na Delegacia de Nísia Floresta, onde deve ser investigado. Os corpos das vítimas foram levadas para a sede do Itep, no bairro da Ribeira, em Natal, e podem ser liberados ainda hoje para velório e sepultamento. Até o momento, a Polícia Militar ainda não conseguiu identificar ou localizar os assassinos. UMA DAS VÍTIMAS TEVE ORELHA ARRANCADA A violência praticada pelos assassinos só pouparam as crianças, conforme o oficial de operações do 3º Batalhão da Polícia Militar,

Maia José (abaixo) e a sua filha, Rita de Cássia (acima em detalhe), foram assassinadas dentro da própria casa tenente Jonatas Campos. Ele disse também que as crianças foram retiradas da casa e ficaram com os vizinhos, que depois da fuga dos criminosos, correram para tentar socorrer as vítimas, sem sucesso. Ele disse que Rita de Cássia, que era filha de Maria José, além de ter sido baleada na cabeça,

ainda teve uma das orelhas decepadas com uma faca-peixeira, que foi encontrada pelos peritos do Instituto Técnico Científico de Polícia do Estado (Itep) caída ao lado do cadáver da vítima. Conforme informações da Polícia Civil, as vítimas eram parentes de um homem conhecido pelo

apelido de "Cara de Gato", que foi assassinado a tiros há cerca de cinco meses, em uma residência próxima ao do crime de hoje. "Ele era conhecido ainda por ser um homem extremamente violento e perigoso, muito temido por todos na cidade", disse o agente Joseir Walter.

> SUMIU EM PIPA

Corpo localizado no mar em Barreta pode ser de argentino desaparecido Canindé Santos

O corpo encontrado na praia de Barreta, por volta das 6h de hoje, pode ser do turista argentino que estava desaparecido desde o último sábado após ter sido arrastado por uma onda em Pipa, no Litoral Sul. O corpo foi visto por pessoas que caminhavam pelo local e já estava em adiantado estado de decomposição. Segundo o tenente Christiano Couceiro, as características do cadáver encontrado em Barreta são iguais à descrição feita por uma amiga da vítima, Ambar Benegas, que estava com ela no momento em que Pablo Leonar-

do Simon, de 40 anos, desapareceu no mar. A mulher contou que o fato aconteceu na tarde de sábado, próximo ao chapadão de Pipa. Ela revelou ainda que os dois resolveram entrar na água por volta das 16h e que, depois de um tempo, veio uma onda mais forte e ambos acabaram sendo arrastados pela correnteza. Ambar disse que conseguiu nadar e se salvar, mas Pablo não teve a mesma sorte e foi arrastado. Couceiro explicou que o corpo foi localizado por pessoas que observavam o mar e que

> ESTÃO PRESOS

acionaram, imediatamente, os bombeiros. "A suspeita é de que ele seja do argentino que estava desaparecido deste o último sábado, já que as características dele batem com a da vítima desaparecida", explicou o tenente. O oficial afirmou ainda que o cadáver foi retirado da água por volta das 8h. No entanto, que permaneceu na areia até a chegada dos peritos do Instituto Técnico Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (Itep/RN), por volta do meio-dia. As buscas pelo turista argentino começaram no mesmo dia

em Pablo Leonardo desapareceu, no entanto, os bombeiros tiveram que interrompê-la quando a noite chegou. No domingo pela manhã, elas foram retomadas, com o auxílio de botes salvavidas que seguiam a correnteza do local. As buscas continuaram durante todo o dia de ontem, sem sucesso e seriam retomadas hoje, novamente, quando a corporação recebeu a informação da localização de um corpo boiando na praia de Barreta. A identificação da vítima pelo Itep/RN deve ser feita até o final da tarde de hoje.

Corpo de homem foi visto hoje pela manhã boiando no mar da praia de Barreta

> INSATISFAÇÃO

Polícia Civil prende dois Servidores do Itep devem manter paralisação acusados de receptação após falta de diálogo com Governo do Estado e estelionato em Natal Um trabalho conjunto realizado nesta segunda-feira (17) pelas equipes da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defur) e da Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) resultou na prisão de dois homens acusados de estelionato e receptação. As prisões se deram em cumprimento a mandados de prisão preventiva expedidos pela 8ª Vara Criminal de Natal. Foram presos Lindenjonson Silva Ferreira Filho, de 28 anos, e Tiago Marreiros Guedes, de 21 anos, ambos já possuindo outras

passagens pela polícia. As prisões aconteceram no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal, e na cidade de Parnamirim. Com eles foram apreendidos televisores, netbook, tablet, relógios, joias, lacres de veículos usados para clonagem, documentos de carro, câmera fotográfica e aparelhos celulares. Segundo o delegado titular da Defur, Atanásio Gomes, a dupla já vinha sendo investigada desde o início do ano. “Eles fazem parte de uma quadrilha especializada em roubo de veículos, receptação e estelionato”, explicou

Os servidores do Instituto Técnico Científico de Polícia do Estado (Itep) iniciaram hoje a paralisação prevista para 48 horas, em protesto contra a demora do Governo do Rio Grande do Norte em avaliar o anteprojeto que criará a Lei Orgânica e o Estatuto do orgão. Eles se reuniram em assembleia na manhã de hoje, na sede do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores em Segurança Pública (Sinpol/RN), no bairro Cidade Alta, em Natal. Conforme o presidente do Sinpol, Djair Oliveira, a suspensão temporária dos serviços prestados pelo orgão foi em resposta ao não atendimento, pelo Governo, das inúmeras tentativas de entendimento e negociação propostas pelos servidores,

que já estão há mais de quatro anos aguardando a avaliação e aprovação do anteprojeto. Na última sexta-feira, eles enviaram novamente um ofício solicitando audiência com o chefe da Casa Civil do Estado, Carlos Augusto Rosado, para que chegassem a um consenso e assim, evitassem a paralisação. Entretanto, não foram atendidos e não receberam resposta alguma. "No documento, explicamos que a categoria deliberou pela greve por tempo determinado por causa do não avanço do anteprojeto, que tramita desde 2009 pelas pastas governamentais em que chegue ao seu destino final, ou seja, à Assembleia Legislativa, para votação. Além

disso, a categoria revela que está há sete anos sem qualquer reajuste salarial. Tentamos evitar que a população fosse projudicada, mas não recebemos resposta alguma", explicou Djair. Além do anteprojeto ter passado por avaliação em vários órgãos desde 2009, o consultor-geral do Estado, José Marcelo da Costa, não conclui um parecer ao anteprojeto. "Apesar de estar avaliando-o há vários meses, sempre requisitando diligências diversas, fazendo o processo ir e voltar nas pastas governamentais", disse. Em nota, o Sinpol informou que, na reunião ocorrida com o consultor no dia seis de maio passado, por exemplo, ele informou que o

processo estava com todas as diligências concluídas e seu trabalho estava praticamente finalizando, apenas aguardando ajuste no texto. A categoria deu um prazo de 30 dias, mas não recebeu qualquer informação de conclusão do parecer até este momento. Entre os serviços suspensos estão as ações periciais, as emissões de certidões negativas, carteiras de identidade e outros documentos. Somente serão realizados aqueles de natureza urgente e inadiável, relacionados aos procedimentos de flagrantes delitos, locais de crime e recolhimento de cadáveres. E a categoria informa que pode, inclusive, aprovar uma greve por tempo indeterminado.


Cidade

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

1 E1 den o O Ja H lrJ

O Jornal de HOJE 11

edadC i

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

Sem par tido, sem par tido! O grito que ecoou nas multidões que tomaram as ruas de 12 capitais, numa ação cívica de protesto contra a roubalheira do erário, simbolizada na fortuna gasta na Copa das Confederações e Copa do Mundo, tinha que ser o título da minha crônica de hoje. Apesar dos episódios violentos, mas pontuais, promovidos por baderneiros infiltrados na massa, eu acordei hoje com uma ressaca saborosa, sentindo o gosto de um sentimento que eu pensava solitário. Mas o povo mostrou que também rejeita a Copa. E rejeita o formato de participação política em que os partidos impedem a presença na discussão dos rumos do país de cidadãos em carreira solo, restritos às reuniões infrutíferas das audiências públicas que são apenas arremedos de comitês comunistas. A História mostrou que os comitês populares foram somente uma ferramenta de propaganda para esconder as decisões autoritárias dos partidos comunistas, que nos anos 60 e 70 represaram o povo longe das ruas com seus exércitos no Leste europeu. "Sem partido, sem partido!", gritaram os milhares de brasileiros, a maioria jovem, nas ruas das 12 cidades, como num rito cabalístico de rejeição às 12 sedes da Copa da insensatez. Nos duzentos mil corpos, quase não se viu a surrada estampa do Che. Na revolta cidadã do terceiro milênio, a máscara de um personagem dos quadrinhos substituiu a carranca de um terrorista assassino, a reação lúdica de jovens indignados com o custo de vida superando a ira ideológica de militantes raivosos e retrógrados. Cem mil nas ruas do Rio de Janeiro num mesmo junho que juntou cem mil em 1968. Como lugar comum, os versos de Geraldo Vandré "quem sabe faz a hora, não espera acontecer"; de diferente, a rejeição explícita às bandeiras vermelhas dos partidos. E se a geração 68 gritou "o povo unido jamais será vencido", no plágio comunista ao colombiano Jorge Gaitán, a moçada atual foi de "o povo unido não precisa de partido", estimulada na máscara anarquista de Alan Moore. Viva a diferença, diriam os franceses. É preciso traçar uma divisória histórica dos acontecimentos de 17 de junho de 2013 no Brasil (e escrevo isso para os leitores do futuro não engolirem teses partidárias). A semente da sublevação coletiva está em

dezembro de 2010, ainda no governo Lula. A imagem é de um cifrão formado pelos corpos de duas centenas de estudantes no gramado do Congresso Nacional, em Brasília (qual será a capital do Brasil no futuro?). Um protesto contra a Copa do Mundo 2014 e o aumento salarial da classe política. No recado de três anos atrás, os pontos nevrálgicos que mobilizaram a multidão nos dias da Copa das Confederações, os gastos exorbitantes com a FIFA e o custo de vida sem freio atingindo, em cheio, povão e classe média após a desilusão do pífio PIB nacional. Olhem de novo, revejam as imagens repetidas a exaustão nas TVs e na Internet, fitem o semblante das passeatas, a indignação compacta dos rostos jovens e velhos. Não há sem-terra, não há claque do "Bolsa-Família". É a classe média engrossando o cordão. Na massa que desfila sua insatisfação com a crise moral e ética, nenhuma cara de sindicalista pelego, ou de capataz de diretório. No máximo um adolescente iludido tremulando uma bandeira vermelha, mas assim mesmo convencido a dispensá-la. "Sem partido, sem partido!", o mesmo grito explodindo na Avenida Paulista, em Sampa, e ricocheteando na Avenida Rio Branco, na Marvel City. E nas redes sociais, militantes petralhas, consternados, tentando entender os cartazes com "Fora Dilma". Um promotor público, estilo MP do B, montado num polpudo contracheque, ensaia teses lítero-antropológicas para afastar os protestos da soleira do Palácio do Planalto. E o fará disfarçando interesses partidários, apenas observação do princípio da boa fé. Os blogueiros "plogleçistas" fundiram a cuca como remotos militantes diante de Gil e Caetano em setembro de 1968. Não estão entendendo nada. E se agarram em vinte centavos do movimento passe livre, sem perceber a nação marchando em passo firme. Eis aí um novo Brasil que se levanta, com a classe média tirando a bunda do sofá, como que reagindo a décadas de bullying sociológico, acusada de babaca, de inerte, de parasita. Os gritos nas 12 bastilhas federativas sugerem um #ChupaMarilenaChauí. Avancem, brasileiros! Sem partido, sem partido. (AM)

VOTO LIVRE

atual, a marca é a máscara de um romance pop e anarquista de Alan Moore.

As manifestações populares mostraram ontem que é preciso acabar com o voto obrigatório e liberar as candidaturas avulsas. Qualquer cidadão pode ser candidato ao que quiser sem precisar ser obrigado a se filiar a um partido político. Acorda Brasil.

MINORIA

Os episódios violentos no Rio, Brasília, São Paulo e Belo Horizonte foram atos de pequenos grupos radicais infiltrados nos protestos, boa parte formada por militantes do PSTU, PCO, PCdoB e PSOL. É bom ficar de olho neles no ato de 5ª feira em Natal.

PALAVRA DE ORDEM

Na foto superior da crônica que abre a coluna é possível ver o cartaz com a mensagem "Acorda Brasil", a mesma que três anos após aquele dia histórico ocupou as avenidas de 12 capitais na maior manifestação cidadã que se tem história desde as Diretas Já.

BOM HUMOR

O espírito cidadão e ordeiro da maioria dos manifestantes, por um lado não aprovou as bandeiras partidárias e por outro abriu espaço para as mais estranhas mensagens, como o cartaz "Eu te amo, Bia", outro "Cala a boca Galvão" e o hilário "Vendo Monza 92".

O COMEÇO

Os que agora protestam contra a Copa do Mundo devem prestar homenagem histórica aos 250 estudantes que em dezembro de 2010 ocuparam o gramado do Congresso protestando contra o evento, aquele evento que Lula jurou de custos apenas privados.

FORA DILMA

As críticas contra os erros e equívocos do governo Dilma na parceria com a FIFA e na volta da inflação não podem ser confundidas com um processo de impeachment da presidente da República. Eleita pela maioria, ela só deve ser afastada se for no voto.

DESATINO

Os esquerdopatas de plantão nas redes sociais estão baratinados com a massa nas ruas rejeitando partidos e bandeiras. Condicionados a ver revolução operária em qualquer conflito, não conseguem entender a revolta dos jovens e da classe média nas ruas.

E AGORA, MANÉ?

A invasão das avenidas com gritos contra a Copa, a inflação e a corrupção é o bolo que faltava na cereja em que se transformaram as vaias em Dilma no estádio Mané Garrincha. E encucou os manés que interpretaram o episódio como picuinha das elites.

QUE COISA FEIA

O mesmo promotor que está tentando desvincular os protestos de uma rejeição ao governo federal, andou comprovando seu espírito moralista autorizando um cálculo salarial ilegal, e reprovado pelo CNJ, usando como desculpa o princípio da boa fé.

VIVA A DIFERENÇA

Mais de 250 mil manifestantes espalhados por 12 cidades e quase nenhuma camiseta surrada com a carranca do terrorista Che Guevara, como se via nos anos 70/80. Na geração

Ironia em dois clics

O registro fotográfico da manifestação em Brasília, postado no portal iG, mostra as duas faces de um Brasil real e mítico. Na foto superior, a placa do governo e da FIFA diz "A pátria de chuteiras"; na inferior, a jovem estudante dá o recado no cartaz "Enquanto você grita gooolll, eles estão te roubando". E houve um tempo que eu pensei estar sozinho contra a Copa da insensatez.

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br

O DESTINO NAS PRÓPRIAS MÃOS

Tomaz Silva/ABr

Não há como fugir do tema que domina o noticiário nacional e que também é pauta dos principais veículos de comunicação do mundo. O Brasil viveu na noite desta segunda-feira um momento histórico, seja qual for a opinião de qualquer um de nós. A presença do povo nas ruas foi maciça e, de certa forma, servirá de combustível para os próximos protestos. Em alguns casos, a manifestação era devido ao preço das passagens de ônibus, cada vez maiores e com um sistema a cada dia pior. Em outros locais, a população demonstrou insatisfação com os altos gastos para a realização da Copa do Mundo no Brasil. Mas houve também aqueles insatisfeitos com a condução política e a onda de corrupção, sempre presente no país. No final, com uma pauta tão ampla, os movimentos parecem ganhar corpo em meio a troca de acusações e de ironias entre governistas e oposicionistas. Ao que parece, os políticos ainda não perceberam o verdadeiro alvo de tudo isso. Enquanto uns acham que a reclamação é direcionada a presidente Dilma Rousseff e outros devolvem a acusação a oposição, o povo protesta é contra todos: os políticos. Sobrevivemos em um país que não tem recursos para aumentar os salários dos professores, mas que sobra para gastar em viagens presidenciais; onde não há dinheiro para custear o transporte público, mas que não falta para bancar a construção de arenas esportivas milionárias; uma nação que não tem hospitais públicos de qualidade nem um mínimo sistema de segurança, mas que é capaz de bancar toda e qualquer mordomia para os donos de mandatos. Como se vê, a sociedade dá sinais claros de cansaço. Cansou de esperar pelo país do futuro, por melhores salários, por mais segurança, um transporte urbano de qualide, ou por um sistema de saúde que realmente funcione. O brasileiro não aceita mais esperar que o próximo governante traga melhores projetos. Simplesmente, não. Depois de tantos anos de braços cruzados, parece que o povo quer decidir o rumo do país com as próprias mãos.

ATÉ ONDE VÃO OS PROTESTOS?

Essa poderia ir para a série perguntar não paga imposto. “Até onde vão esses protestos?” E se a meta da redução das passagens for realmente conquistada, a população aceitará parar por aí? Mas, e o resto da situação de abandono em que vive o Brasil? Será que basta realmente abaixar o preço do ônibus, enquanto se vive com tanta coisa errada?

RISCO DILMA

O que parece ser o maior medo da presidente Dilma Rousseff (PT) começa a se transformar em realidade. Aos poucos, o movimento de protesto nas ruas toma corpo como algo nacional e assume pautas que atingem diretamente o Planalto, como no caso da corrupção e dos gastos públicos, principalmente em relação a Copa do Mundo. O povo cansou de Sarney, Renan Calheiros, Collor, dos mensaleiros, entre outros.

DO MESMO SACO

Mas, no final das contas, apesar de tantos protestos, será que algo mudará no resultado eleitoral de 2014? Vejamos, em Alagoas, o senador Fernando Collor lidera as pesquisas na disputa pelo governo do Estado. No RJ, o vice-governador Luiz Fernando Pezão é favorito para substituir o atual governador Sérgio Cabral. Em SP, se Alckmin não ganhar, algum nome do PT vence. São todos farinha.

RN FAMILIAR

E no RN? Será mesmo que tem como algo mudar por aqui? Para o governo, mais uma vez as opções as opções giram em torno de Alves, Maias e Rosados, famílias que dominam a política potiguar há décadas e estão presentes desde Câmaras Municipais, passando pela Assembleia Legislativa e Congresso Nacional, até chegar aos Executivos, em todos os níveis.

INSEGURANÇA PÚBLICA

Moradores de Morro Branco, tendo a frente Mário Emerenciano, se reuniram esta tarde com a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) para reivindicar a instalação de um posto policial no bairro. Os próprios moradores é que estão construindo as instalações físicas do posto e vão solicitar a governadora para que ela coloque policiamento ostensivo na região. Assaltos acontecem diariamente e a população não aguenta mais. Socorro!

Gira Mundo Divulgação

O furo é da Coluna Esplanada no portal Uol, assinada pelo jornalista Leandro Mazzini. O Palácio do Planalto lançou discretamente um BolsaCopa para ministros, oficiais militares e servidores, tudo por conta do dinheiro público. O governo publicou decreto autorizando pagamento de diárias para quem quiser assistir aos jogos nas seis capitais-sedes da Copa das Confederações. O governo vai pagar diárias de hotel de até R$ 581 para ministros e R$ 406,70 para os comandantes das três Forças Armadas. As comitivas ainda poderão viajar nos jatos da FAB, por prerrogativa dos cargos. Os custos serão cobertos pelos Orçamentos de cada pasta e será autorizada por cada ministro. Ridículo.

Megafone Divulgação

“Tenho certeza de que não haverá críticas se o Brasil vencer a final”

JÉRÔME VALCKE SECRETÁRIO-GERAL DA FIFA, NO DIA EM QUE O

PAÍS ASSISTIU A DEZENAS DE PROTESTOS CONTRA OS GASTOS COM A COPA DO

MUNDO DE 2014.

ARMADILHA NA PISTA

FORA DO TREM

São muitas as reclamações de motoristas que passam pela Avenida Ayrton Senna. Um buraco está se transformando em uma verdadeira armadilha no asfalto, nas proximidades do Banco do Brasil, sentido Parnamirim-Natal. No último final de semana, em meio a chuva, muitos carros ficaram pelo caminho. Quem está gostando são os borracheiros da proximidade, sempre prontos a atender as dezenas de acidentes causados diariamente.

O ex-deputado federal Ney Lopes mostrou ontem, em entrevista a este colunista no programa Pensando Bem da TV Câmara, o tamanho do prejuízo para o RN ainda enfrentará diante do descaso do poder público com a questão da área de livre comércio e a exclusão do estado da Transnordestina. Pior, Ney revelou que importantes políticos potiguares aceitaram passivamente o RN fora da linha férrea.

MISÉRIA DIÁRIA

Sobre política, o ex-parlamentar disse acreditar que o PMDB estará no palanque de Rosalba em 2014, pelo simples fato de que Henrique e Garibaldi não querem disputar o governo. Além disso, o Democrata revelou arrependimento em ter aceitado ser candidato a vice-governador em 2006, na chapa liderada por Garibaldi. “Se tivesse sido candidato a deputado, teria meu mandato até hoje”, lamentou.

Enquanto a Prefeitura tenta pela milésima vez retirar moradores debaixo do viaduto do Baldo, famílias inteiras sobrevivem, há anos, no canteiro localizado em frente a rodoviária, em Cidade da Esperança, sem que ninguém do poder público tome alguma providência para levá-los a um local digno. E tudo isso sob os olhos de dezenas de cidadãos que passam pelo local diariamente.

FORA DA POLÍTICA


12 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 18 de junho de 2013

Terça-feira

Daniela Freire POLÍTICA E SOCIAL - danifreire.costa@yahoo.com.br Cedida

w TRAÇANDO O CAMINHO... O vereador e presidente estadual do PP, Rafael Motta, vai iniciar a corrida para 'entrar bem' na disputa por uma vaga na Câmara Federal ano que vem. >>> Nos próximos dias, o parlamentar fará uma série de visitas a municípios administrados pelo PP. >>> No Estado, a legenda comanda oito prefeituras. >>> A intenção de Rafael é fortalecer o Partido Progressita no RN para 2014. >>> Tem tudo para conseguir. w TUDO PODE ACONTECER Adeclaração do presidente do TJRN, Aderson Silvino, de que "em barriga de mulher e cabeça de juiz ninguém sabe o que é que tem", colocou um tempero a mais na votação para a escolha da lista tríplice de Quinto Constitucional, marcada para o próximo dia 26. >>> Pois já se comentava nos bastidores que a nova composição da lista poderá sair diferente da que foi votada fevereiro, que elegeu os advogados Artêmio Azevedo, Glauber Rêgo e Magna Letícia. >>> O motivo para a mudança seria o tal do "notório saber". É aguardar! w NADA DE SURPRESAS... Hoje, às 19h, toma posse na Escola de Governo, em cerimônia solene, com presença de várias autoridades, o novo procurador Geral de Justiça do Rio Grande do Norte, promotor Rinaldo Reis. >>> E para garantir que nada aconteça durante a cerimônia de posse, o Ministério Público do Rio Grande do Norte publicou "Ordem de Execução de Serviço (nº: 179/2013)" com o objetivo de locar geradores de energia para o evento... >>> O valor do contrato para uma noite: R$ 3.995 (três mil, novecentos e noventa e cinco reais). w EFEITO AVALANCHE O promotor de Justiça do RN Marcus Aurélio de Freitas é mais uma voz que reclama da gestão do sistema socioeducativo do Estado. >>> É também mais um a afirmar que o MP alertou o Governo Rosado sobre a situação de calamidade que estava por vir. Porém, nada foi feito. "As unidades socioeducativas no RN estão, em grande maioria, interditadas. Na hora em que se interdita uma unidade, naturalmente se superlota outra. O problema não está localizado em uma unidade, ele está localizado na gestão", disse ele, ontem, em entrevista ao Jornal Verdade, na Sim TV.

Bobflash

Papo entre os presidentes da Faern, José Vieira, do Sebrae, Zeca Melo, e da Codern, Terceiro Melo, com o deputado Hermano Morais durante missão empresarial do RN à Alemanha. A comitiva chegou ao país europeu na última sexta-feira (14), sob o comando do presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Queiroz, e da Fiern, Amaro Sales Morvan França

Nathália Bandeira e Curinga curtindo o Arraiá do Aviões na Arena do Imirá João Neto

As belas e descoladas Nalva Melo e Elizabeth Biglione no aniversário “à fantasia” do escritor Antônio Nahud, no Café Salão Nalva Melo, na Ribeira. Evento que reuniu cerca de 100 convidados e durou até altas horas da noite

w FALARAM, MAS NÃO ESCUTARAM... O aviso de alerta do caos que se aproximava, segundo o promotor, foi dado "em várias oportunidades" aos representantes do Governo. "Não foi por falta de aviso que chegamos a esta situação. Nós do MP conversamos com secretários do governo do Estado. Conseguimos firmar compromissos que passam por uma série de medidas, desde investimento em reforma quanto à gestão administrativa", disse ele. >>> Que desabafou: "A situação é de uma gravidade que assusta a quem toma conhecimento. A questão é tão grave que o CNJ e o Conselho Nacional do MP estão vindo ao RN para acompanhar especificamente o problema do sistema socioeducativo do Estado". >>> w A SAÚDE, SEMPRE ELA... O prefeito Carlos Eduardo Alves prometeu que em 200 dias colocaria Natal nos trilhos... >>> Mas o que o natalense vê é uma maternidade sem funcionar e mais 15 unidades de Saúde da capital ameaçadas de fecharem

as portas. >>> O prefeito completou mais de 150 dias de gestão. Falta pouco... w GIRO PELO TWITTER... ...do cantor baiano Ricardo Chaves: "Dizem que a propaganda que tem a música do 'Vem pra rua' vai sair do ar. Se isso acontecer, vai virar hino! #ogiganteacordou"; ...do jornalista José Simão: "E esse senador Álvaro Dias dando declarações na rádio JP, se aproveitando das manifestações? Oportunista! Fora todos os partidos!"; ...do ex-deputado Laire Rosado: "Tá nas redes: 'Passeata dia 20 quer reunir 1 milhão no Rio; Repreender vandalismo de poucos manifestantes é prioridade'". w TAPA NA CARA O que será que diriam agora os natalenses (que têm seus carrinhos na garagem) que, de forma egoísta, tanto reclamaram das manifestações realizadas nas ruas e avenidas da capital potiguar contra o aumento das passagens de ônibus (de péssima qua-

Maria Eduarda e Laudemir Sena curtindo o Arraiá Prá Lá de Dez

lidade) diante dos protestos gigantescos que tomam conta do País?! >>> Lembro bem de tantos comentários afirmando que os manifestantes eram "baderneiros", que daquela forma estavam atrapalhando a volta do natalense para casa após um dia de trabalho, que assim não conquistariam o apoio das classes mais ricas! w COMPORTAMENTO Muito bom ver o brasileiro gritando pelos seus direitos! >>> Que continuem as manifestações, que parem as maiores avenidas do Brasil contra o aumento das passagens, contra a roubalheira descarada feita pelos políticos desse País (com raríssimas exceções)... Que tomem o Congresso Nacional e forcem os "nossos representantes" a distribuírem a renda de forma justa! Exigindo que eles baixem os seus próprios salários (de reis) e aumentem os salários dos outros profissionais desse Brasil! Que exijam o fim dos superfaturamentos de obras, a prisão dos bandidos de terno e toga (que são os piores)! >>>

Contra a vontade do povo não há quem possa!!! #vaipraruabrasil w FALANDO NISSO... Foi totalmente tendenciosa a cobertura jornalística da Globo sobre os protestos realizados ontem no Brasil! Ou seja, extremamente falsa a nota lida por Patrícia Poeta (nada contra a jornalista, que estava cumprindo ordens) no Jornal Nacional, afirmando que a emissora tem feito uma cobertura isenta sobre os acontecimentos! >>> Nas inserções da cobertura durante o fim da tarde e à noite, os termos mais usados pelos repórteres foram "vandalismo", "manifestante radical", "depredação do patrimônio público"... Claramente querendo induzir o telespectador a ficar contra as manifestações, que, segundo 'planta' a emissora, está sendo violenta! >>> Não é "vandalismo", não é "radicalismo", não é "depredação" o que está acontecendo. São atos “revolucionários” de uma gente que sofre com os ‘vândalos’ do poder, que sofre com a ‘depredação’ do seu próprio patrimônio! E que agora se revolta contra isso!


Cidade

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 13

edadC i

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w DATA? Não é uma questão de previsão no calendário do governo o não atraso no pagamento dos precatórios. Não há recursos disponíveis para pagar os R$ 38 milhões de reais que a Justiça precisa ter em mãos.

w FHC - I Chega a partir de hoje às livrarias de São Paulo e em seguida de todo Brasil o novo livro de Fernando Henrique Cardoso, um lançamento da Companhia das Letras: 'Pensadores que Inventaram o Brasil'.

w APERTO Este mês, por exemplo, se o governo tivesse liberado os R$ 38 milhões de precatório não pagaria os 50% do 13º salário. Talvez, como informam algumas fontes, chegaria até a atrasar a folha de pessoal.

w QUEM - II FHC estuda as interpretações do legado da colonização na formação da identidade brasileira a partir de Joaquim Nabuco, Gilberto Freyre e Raimundo Faoro, além de vários outros intérpretes do Brasil.

w PESQUISA Os números da pesquisa Consult desagradaram a garibaldistas, henriquistas e wilmistas. Pelo jeito só os petistas festejam o bom desempenho de seus nomes se comparados com as lideranças tradicionais.

w MAIS - III Estão no seu 'diálogo com os grandes mestres' como afirma, Florestan Fernandes, seu orientador da USP; Antônio Cândido, Caio Prado Júnior, Celso Furtado e Sérgio Buarque de Holanda, entre outros.

w CONSELHO O deputado Henrique Alves é um homem de fé. Acredita no Conselho Político do Governo Rosalba Ciarlini e acha que ouvindo o conselho a governadora irá resolver os problemas num passe de mágica w DENGUE Pau dos Ferros, na Tromba do Elefante e com todo o calor da seca, já ultrapassou Natal em casos de dengue: 1.102 registros contra l.060. Só em seguida aparecem Currais Novos, Parelhas e Parnamirim. w BISPO Cada dia parece mais difícil a escolha do novo bispo de Caicó. Além de cada bispo ter seu candidato, agora o bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana, quer fazer o seu vigário geral, padre Flávio Melo. w VAZIO Um bispo emérito lamentou outro dia vazio de ideias e reflexões nas reuniões do clero de Natal. Falta aquela velha tradição de refletir sobre o papel efetivo da Igreja nas lutas da sociedade e do seu povo.

Dos obituários

Q

uando ouço os profetas do apocalipse informático, como se já festejassem a morte do jornal impresso, vem sempre uma pena enorme da humanidade. Não por mim, que até lá estarei nas brumas de outra esfera. Pelos meus netos que, certamente bem mais longevos, como garante a ciência, ainda assim correm o risco de não mais precisarem aprender o prazer da leitura de jornais. A vida será uma tela e, nela, além da rima pobre, em se desejando tudo virá diante dos olhos e ao alcance das mãos. Outro dia, numa varanda, ouvi outra vez todos aqueles argumentos modernosos dos estetas da 'filosoformática'. Dirigiase a mim, no mínimo, e discorria sobre a morte dos jornais impressos quase deixando vazar no canto da boca o vinho azedo da intolerância. Fui então recompondo na memória um texto que li - e guardei - no obituário da Folha de S. Paulo. Dele a memória pulou para 'O Livro das Vidas', os obituários do New York Times e considerados como os mais bem escritos do mundo. E pensei: não afirmaria que os obituários vão desaparecer nos jornais eletrônicos. Nem muito menos que deixarão de interessar a milhares de leitores. Como diz Matinas Suzuki no posfácio que apresenta a antologia, das pequenas histórias de mortos nem sempre famosos, mas todos singulares, poucos entendem que 'o obituário é uma ode à vida'. É um ofício jornalístico dos mais difíceis. E não é tão fácil perceber uma boa história vivida por uma pessoa ao mesmo tempo formidável e anônima.

No obituário da Folha - 'Conheceu, enfim, a Paris dos sonhos' - de 26 de maio, por exemplo, está a pequena história de dona Dulce Ribeiro Pereira Lima que viveu a vida ao lado do marido, seu José, fazendeiro, criador de gado e cavalos manga-larga, e com terras em Mato Grosso onde criava cavalos pantaneiros. Nunca conseguiu convencê-lo a conhecer Paris, seu sonho. Ele preferia que ela fosse com as filhas, mas D. Dulce que vivia na Fazenda Contenda de Cima, só queria ir com seu José. Em janeiro deste ano, seu José morreu vítima de cirrose medicamentosa, e d. Dulce foi viver uns dias no Rio, onde passara a lua de mel. Lá criou coragem, mesmo viúva, o que não era do seu ânimo, e viajou a Europa aos 80 anos. Desembarcou em Roma, assistiu missa na Praça de São Pedro celebrada pelo Papa e, de lá, com a filha, foi conhecer Paris. Viu a cidade-luz, andou pelas suas ruas, visitou o palácio de Versalhes e seus gigantescos jardins, e realizou o grande sonho de toda sua vida. A história seria banal se a felicidade de d. Dulce não tivesse durado apenas um dia depois da viagem a Paris. Chegou dia 19 de maio, um domingo, e horas depois, na madrugada da segunda, teve um enfarto e não resistiu. Ninguém nunca vai saber se d. Dulce sabia da morte tão próxima. Nem sua pequena história mudou a vida de São Paulo. Mas é que nos obituários, como escreveu a escritora inglesa Marilyn Johnson, estão as 'histórias de pessoas comuns que fizeram coisas incomuns'.

w RISCO As vantagens corporativistas do Ministério Público, pelo jeito, não só explicam a vitória da oposição como o grave risco de transformar esse corporativismo vantajoso na vulnerabilidade do fiscal da lei. w RECUO - I A demonstração de força do governo de São Paulo com sua polícia batendo nos manifestantes não só acabou em derrota como produziu a maior e mais contundente reação popular desses últimos tempos. w EFEITO - II Pode ser uma boa lição para os governantes responsáveis pelas concessões públicas. Não basta mais o poder de reajustar valores e agradar aos empresários, é preciso garantir a boa prestação do serviço. w ALIÁS - III Em Natal o quadro não é diferente. A Prefeitura aumentou a tarifa na calada dos gabinetes e defendeu a planilha dos empresários. O punhal que acusou ter sido usado pela então prefeita Micarla de Sousa.

Instituto Histórico e Geográfico do RN pede ajuda e doações à sociedade CAMPANHA VISA MELHORIAS NA ESTRUTURA FÍSICA E MANUTENÇÃO DO ACERVO Há três meses no cargo de presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, o ex-deputado estadual, exconselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e escritor Valério Mesquita empreende uma verdadeira cruzada em busca de recursos para a recuperação de um espaço-conceito que abarca mais de 300 anos de história. Após reuniões com entes públicos, uma nova convocação é feita à população, através de uma campanha para doação. "O Instituto é um patrimônio da sociedade potiguar. Nós queremos manter esse acervo e melhorar a estrutura, mas precisamos de ajuda". A entidade privada, cujo acervo ultrapassa as 50 mil unidades, está com o prédio deteriorado, sem climatização e com apenas 20% dos títulos digitalizado. Portas, janelas e estantes danificadas. Piso do auditório desnivelado e com possíveis falhas no contrapiso. Rede hidráulica e elétrica desgastada e com perigo iminente de tragédia. Os problemas estruturais são inúmeros. "Precisamos desligar todas as luzes à noite, com medo de um curto-circuito que pode acabar com mais de três séculos de história. Temos uma emenda parlamentar que já foi aprovada e está na Secretaria de Educação, no valor de R$ 200 mil. Mas quando vemos o que pagam para bandas que tocam em festas públicas e o que solicitamos para melhorar o Instituto...estamos há três meses na UTI", lamenta Valério Mesquita. Um convênio com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte para digitalizar todo o acervo está em processo final, mas instalar um ar condicionado central, além de garantir a segurança do material, dará conforto aos frequentadores. São Cartas de Sesmarias, escrituras históricas, livros raros, jornais e periódicos editados no Estado e relíquias de figu-

Fotos: Wellington Rocha

PEDIDO DE LICENÇAAMBIENTAL PRÉVIA - LP DCASA URBANISMO E PARTICIPAÇÕES LTDA, inscrita no CNPJ sob nº 09.114.216/0001-52, torna público, conforme resolução CONAMA Nº 237/97, que está requerendo à SEMUR – Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano do Município de Parnamirim/RN, a LP para um C O N D O M Í N I O R E S I D E N C I A L H O R I Z O N TA L , d e n o m i n a d o “RESIDENCIAL MÔNACO”, com uma área construída total de 2.184,18 m2, em um terreno com 128.224,20 m² de superfície, situado a Av. das Américas, sn, Parque das Nações, Parnamirim/RN, ficando estabelecido um prazo de 05 (cinco) dias para solicitação de quaisquer esclarecimentos. George Hissa Hasbun – Sócio Administrador.

PEDIDO DE LICENÇAAMBIENTAL PRÉVIA - LP DCASA URBANISMO E PARTICIPAÇÕES LTDA, inscrita no CNPJ sob nº 09.114.216/0001-52, torna público, conforme resolução CONAMA Nº 237/97, que está requerendo à SEMUR – Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano do Município de Parnamirim/RN, a LP para um CONDOMÍNIO RESIDENCIAL HORIZONTAL, denominado “Residencial Monte Carlo”, com uma área construída total de 2.184,18 m2, em um terreno com 166.592,67 m² de superfície, situado a Av. das Américas, sn, Parque das Nações, Parnamirim/RN, ficando estabelecido um prazo de 05 (cinco) dias para solicitação de quaisquer esclarecimentos. George Hissa Hasbun – Sócio Administrador.

Com mais de 300 anos de história, o prédio coleciona vários problemas estruturais, como o piso do auditório que está danificado ras ilustres que ajudam estudantes, pesquisadores e curiosos. "Recebemos muitos turistas de outros Estados e até do Exterior. No ano que vem, com a Copa do Mundo, essa procura deve aumentar. Por

com a Fecomércio [Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte], a Fiern [Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte] e a Fundação José Augusto para a

‘ ’

em sairmos dessa mesmice e prestarmos um serviço melhor à sociedade", conclui Valério Mesquita. Para quem deseja contribuir na recuperação física, como também recuperar e restaurar o acervo do

Precisamos desligar todas as luzes à noite, com medo de um curto-circuito que pode acabar com mais de três séculos de história...estamos há três meses na UTI VALÉRIO MESQUITA PRESIDENTE DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO RIO GRANDE DO NORTE

isso a urgência da reforma". Logo na entrada, a ferrugem das grades e a falta de rampa de acesso para portadores de necessidades especiais, como determina a Lei, revelam o descaso. "Também assinamos convênios

manutenção de funcionários. Mas precisamos de mais espaço. Tem muita coisa de museu e documental que está atulhada. É a história do Rio Grande do Norte que está aqui, não o trabalho desta diretoria nova. Mas estamos empenhados

prédio do IHGRN, pode depositar uma contribuição com valor mínimo de R$ 50 na conta Nº 130001219, agência Nº 4322, do Banco Santander no Centro da cidade, ou entregar pessoalmente na sede do Instituto, que fica na rua da Conceição, nº 622, Cidade Alta.


14 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 18 de junho de 2013

Terça-feira

edadC i

Movimento dos Navios

Direito Vivido

APRONIANO CÉSAR

A coluna hoje é dedicada ao presidente da Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte, Geraldo Paiva

RIBAMAR DE AGUIAR (ADVOGADOS ASSOCIADOS) - ribamar@ribamardeaguiar.com.br / www.ribamardeaguiar.com.br

Responsabilidade objetiva A responsabilidade civil objetiva do empregador decorre simplesmente da ocorrência do dano e do nexo de causalidade entre a atividade exercida e o acidente. Nessa, que também é denominada teoria do risco, é irrelevante a conduta do agente causador do dano. Com esse fundamento, o Tribunal Superior do Trabalho condenou a Usina São Martinho a pagar indenização a um profissional que teve um olho perfurado em acidente de trabalho, no momento em que supervisionava as atividades de carpintaria. A decisão, da Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1), proferida na última quinta-feira (13/5), foi por maioria. O ponto central do debate foi a natureza do risco da atividade profissional do autor da reclamação trabalhista. No caso, a relatora, ministra Delaíde Miranda Arantes, assinalou que a 6ª Turma, ao restabelecer a condenação, manifestou ser incontroverso que o acidente, que causou ao carpinteiro a mutilação de um dos olhos, se deu em função da atividade por ele exercida - a carpintaria, que exige inclusive o uso de EPIs. "Desse modo, não há dúvida de que a atividade estava sujeita a risco acentuado", afirmou. Para a ministra, o fato de o carpinteiro não estar usando os óculos no momento do acidente não exime o empregador da obrigação de reparar o dano, pois é seu dever, além de fornecer o equipamento, fiscalizar seu uso adequado. Arelatora foi acompanhada pelos ministros Alexandre Agra Belmonte, Lelio Bentes Corrêa, Vieira de Mello Filho e Carlos Alberto Reis de Paula. Para a corrente vencedora, portanto, a condenação da empresa decorreu da própria natureza perigosa da atividade,

somada à negligência patronal quanto à fiscalização do uso do equipamento protetivo. Com a decisão, a empresa terá de indenizar o empregado por danos morais no valor de R$ 26 mil, além da pensão mensal vitalícia. O carpinteiro está aposentado por invalidez desde 2004. Após o voto da relatora, ministra Delaíde Miranda Arantes, reconhecendo a culpa da empresa pelo acidente, o ministro João Oreste Dalazen abriu divergência e questionou o reconhecimento da responsabilidade civil objetiva (que independe de culpa direta da empresa) nesse caso. Ele ressaltou que o TRT não admitiu o risco da atividade econômica da empresa ou do ofício do carpinteiro, e acrescentou que sua experiência como magistrado, na observação do que ordinariamente acontece, não permitiria reconhecer a culpa da empresa no ocorrido, uma vez que o trabalho de carpintaria não apresenta risco atípico e acentuado que possa causar perigo à integridade física ou à vida do empregado, conforme é exigido para a imputação da responsabilidade objetiva. Para o ministro Dalazen, o caso é de responsabilidade subjetiva, fundada em suposta culpa do empregador, que, no seu entender, também não foi caracterizada, pois a conclusão do TRT foi a de que o acidente se deu por descuido momentâneo do próprio empregado. O ministro Renato Lacerda da Paiva, seguindo a divergência, ressaltou a conduta da empresa, que teria sido cuidadosa com a segurança e saúde do empregado. Lembrou que a usina distribui cartilhas com normas de segurança no ambiente de trabalho, faz treinamento específico na área de atuação do carpinteiro e fornece

equipamento de proteção individual (EPIs) nos termos exigidos pela legislação trabalhista. Seguiram a mesma linha os ministros Brito Pereira e Dora Maria da Costa. Ao se pronunciar a favor da divergência, Renato Lacerda explicou que o conceito de atividade perigosa equivale às situações em que, na prática, em razão do próprio caráter do trabalho, não há possibilidade de se proteger integralmente o empregado ou, ainda, em que, mesmo com a utilização dos EPIS específicos para o desempenho da função, não há garantia plena da segurança do trabalhador. No caso, considerou que o acidente poderia ser evitado, uma vez que todas as medidas protetivas foram tomadas pelo empregador. A condenação, imposta em primeiro grau, foi reformada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas), que considerou que a culpa pelo acidente foi exclusiva do carpinteiro. Segundo o TRT, ele tinha mais de 25 anos de experiência na área, e havia frequentado diversos cursos de prevenção de acidentes na empresa e participado de palestra sobre proteção visual oferecida especialmente aos que atuavam na área. O TRT destacou que a empresa fornecia óculos de proteção, manual de normas básicas de segurança e orientações sobre riscos inerentes à atividade profissional. Além disso, o empregado era membro da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). No dia do acidente, segundo o próprio carpinteiro afirmou em depoimento, ele teria esquecido momentaneamente os óculos de segurança no banheiro. No TST, a 6ª Turma restabeleceu a condenação, e a usina interpôs embargos para a SDI-1.

NATAL Navio Sanaga Lagoa Paranaense Scorpius Ocean Suport H40-Antares Marfret Marajó CMA-CGM Platon Silver Cloud Louis Aura Louis Aura

Bandeira Libéria Brasil Brasil Granadinas Brasil França United King Bahamas Malta Malta

Aliakmon

Grécia

Agência NML/JSF W. Sons W. Sons Seamaster M. Brasil W. Sons CMA-CGM Superservice BCR BCR

norma, o desconto só é permitido nas hipóteses em que a falta de pagamento resultar de insolvência do comprador, se o negócio for por ele desfeito ou for sustada a entrega de mercadoria em virtude da situação comercial do comprador capaz de comprometer ou tornar a liquidação duvidosa. De acordo com a relatora desembargadora Denise Alves Horta era atribuído ao vendedor a obrigação de cobrar dos clientes inadimplentes, se não quisesse ter os valores descontados das suas comissões. Com essa prática, a turma entendeu que o risco da efetivação do negócio não era arcado pela Cooperativa, como lhe cabia, mas transferido ao representante. "Não

Petrobras

Destino Cabedelo(PB) --Guamaré(RN) Alto mar Algecira/ESP Algeciras/ESP Recife(PE) F. de Noronha(PE) F. de Noronha(PE)

Carga -Em Operação Em operação Manutenção Oceanográfico Contêineres Contêineres ----

Descarga Trigo ------Turismo Turismo Turismo

Ao Largo

Salvador (BA)

Óleo Cru

--

TERMINAL SALINEIRO DE AREIA BRANCA - RN Styliani Z

Dia 18 19

Malta

Arrow

TÁBUA DE MARÉS Hora Altura (M) 11:41 1.9 17:53 0.6 00.17 2.0 06:23 0.6

há como se conferir legitimidade ao procedimento adotado pela ré de descontar da retribuição remuneratória paga ao autor os valores inadimplidos pelos clientes, mormente porque se equipara ao mesmo efeito da cláusula 'star del credere', isto é, hipótese em que se atribui responsabilização solidária do representante pela inadimplência do comprador, situação vedada pelo artigo 43 da Lei que regula as atividades dos representantes comerciais autônomos" , ressaltou a relatora. Seguindo o voto da relatora, a Turma condenou a Cooperativa a restituir ao representante os valores correspondentes aos descontos indevidos em suas comissões.

Cooperativas & Negócios Jornalista Responsável: Gil Oliveira (gilbamar@gmail.com)

Chegada No Porto No Porto No Porto No Porto 20/06 22/06 06/07 04/12 05/12 10/12

TERMINAL OCEÂNICO DE UBARANA - GUAMARÉ - RN

Previsão em lei O representante comercial não pode sofrer descontos nas comissões a ele devidas, a não ser nas hipóteses legalmente previstas. Com esse entendimento, a 8ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais condenou uma cooperativa a restituir todos os valores descontados irregularmente de um representante comercial. No caso, a Cooperativa Agropecuária de Divinópolis descontava das comissões devidas a um representante os valores relativos à inadimplência dos clientes. Porém, a hipótese não está prevista na lei 4.886/65 (alterada pela Lei 8.420/92), que regula as atividades dos representantes comerciais autônomos. De acordo com a

apronianocfs@hotmail.com

No Porto

Lagos/NIG

A PROGRAMAÇÃO É CHECADA DIARIAMENTE, PODENDO HAVER ANTECIPAÇÃO OU ATRASO DE ALGUM NAVIO

Sal

Nova

--

FASES DA LUA (08/06 - 12:56h)

Crescente

(16/06 - 14:24h)

Cheia

(23/06 - 08:32h)

Minguante

(30/06 - 01:53h)


Esporte

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 15

Ex-atacante do Vasco chega para

reforçar o América na Série B O ATACANTE RODRIGO PIMPÃO, DEIXOU A EQUIPE DO SUWON BLUEWINGS, NA COREIA DO SUL, E DEVE DESEMBARCAR HOJE EM NATAL PARA ASSINAR CONTRATO COM O AMÉRICA. RUBROS AINDA PROMETEM ANUNCIAR MAIS REFORÇOS BRUNO ARAÚJO EDITOR DE ESPORTES

Divulgação

Wellington Rocha

Até o final da manhã desta terçafeira, o acerto entre o América e o atacante Rodrigo Pimpão dependia apenas de uma assinatura no contrato para que o jogador possa vestir a camisa Alvirrubra pela primeira vez e defender a equipe potiguar na Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador tem chegada prevista a Natal para esta tarde, oportunidade em que deve assinar contrato e fazer o primeiro trabalho técnico como jogador americano. Uma fonte do JORNAL DE HOJE confirmou o acordo e a garantia que basta o desembarque do jogador em Natal para o contrato ser oficializado. "Acordo com o jogador está bem encaminhado e ele deve chegar hoje para assinar", afirmou uma pessoa ligada à diretoria americana que preferiu não se identificar. A fonte, no entanto, é confiável o suficiente para confirmar a proximidade do desfecho positivo para garantir o ex-atacante do Vasco da Gama na equipe do América para a sequência da Segundona. O próprio jogador deu pistas do acerto com um novo clube, indicando a assinatura do contrato também para o dia de hoje, em sua página pessoal numa rede social. "Terçafeira assino contrato com o novo clube. Muito feliz em poder voltar a jogar no Brasil. Vamos que vamos muito Sol (sic)!", escreveu o atleta. O provável reforço americano tem 25 anos e, atualmente, disputa a KLeague, campeonato nacional core-

ano, onde praticamente não tem atuado. Com a camisa do Suwon Bluewings, o jogador atuou em apenas uma oportunidade, por apenas 52 minutos. A temporada 2012, entretanto, foi mais ativa para o jogador que defendeu América-MG e Ponte Preta-SP. Pelo time mineiro, o paranaense atuou em 12 partidas na disputa da Série B e marcou dois gols. Com a camisa dos paulistas da "Macaca", fez 19 jogos, dois pela Copa do Brasil e 17 pelo Campeonato Paulista, competição na qual marcou cinco gols. Antes disso, o atleta vestiu ainda as camisas de equipes japonesas como Omiya Ardija e Cerezo Osaka, ambas, em 2011. O jogador iniciou a carreira no Paraná, mas foi com a camisa do Vasco da Gama que ficou conhecido no país. O atleta, inclusive, participou da campanha do acesso carioca da Série B para a Série A, em 2009, ano em que a equipe foi campeã da Segunda Divisão. O jogador havia disputado antes disso, o Campeonato Carioca. Em 2010, o atleta teve uma nova passagem pelo time da Cruz de Malta. No total, Rodrigo Pimpão fez 27 partidas com seis gols marcados pela equipe vascaína. A contratação, inclusive, não deve ser a última. A diretoria americana tem se reunido diariamente para encontrar reforços para disputa da Segundona. O presidente rubro, Alex Padang, evitou comentar a negociação com o ex-atacante vascaíno, mas confirmou a busca por jo-

Jogador deixou futebol asiático para voltar a atuar no Brasil depois de pouca atividade com a camisa de time coreano gadores para dar mais qualidade ao plantel comandado por Roberto Fernandes. "A gente está reunido todos os dias e posso dizer que não traremos qualquer jogador que seja, só por trazer. Isso a gente não vai fazer. Qualquer nome, para qualquer posição, só virá se for unanimidade dentro do clube", adiantou. Apesar da má fase, o presidente voltou a dar declarações de otimismo em relação ao elenco e ao trabalho do técnico americano para a sequência da competição, já que o América volta a campo no próximo dia 02, contra o sexto colocado Bragantino-SP, no Estádio Nabib Abi Chedid, em Bragança Paulista. "Estou totalmente confiante nesta

retomada de trabalho, muito esperançoso no grupo, no trabalho de Roberto (Fernandes). Houve muitos erros pontuais em campo e de arbitragem contra nós, mas acredito que isso irá mudar", afirmou. VOLANTE BUSCA REDENÇÃO O volante Fabinho foi eleito o melhor jogador do Campeonato Potiguar de 2012 e compôs a seleção do Campeonato em 2013. As conquistas individuais recentes e a preferência do torcedor americano já não fazem mais parte do seu dia a dia. Antes unanimidade em 10 entre 10 torcedores do América, o atleta vive a sua pior fase desde que

chegou ao clube e espera aproveitar os 15 dias de trabalho que o grupo ainda tem pela frente para reencontrar seu futebol e fazer as pazes com a torcida. Para o atleta, a parada não será interessante apenas para ele, mas para todo o elenco. "Nós evoluímos dentro da competição, vínhamos jogando bem, com personalidade, e infelizmente perdíamos no detalhe. Este período de Copa das Confederações vai servir não só pro time como um todo se preparar, mas eu, particularmente, trabalhar bastante focado", afirmou. O próprio jogador entende viver um mau momento, mas em tom de autocrítica, se mostra insatisfeito

"A gente está reunido todos os dias e posso dizer que não traremos qualquer jogador que seja, só por trazer. Isso a gente não vai fazer. Qualquer nome, para qualquer posição, só virá se for unanimidade dentro do clube" ALEX PADANG, PRESIDENTE DO AMÉRICA, SOBRE CONTRATAÇÃO DE REFORÇOS PARA A EQUIPE

com o desempenho e sonha em voltar a jogar bem. "Futebol é momento. E eu não estou num bom momento, como estive em 2012, mas vou dar a volta por cima como dei em outros clubes. Falta de vontade, não é", afirma.

> TORNEIO

Ingressos promocionais estão à venda para Taça Ecohouse Os torcedores já podem garantir suas entradas para as partidas da Taça Ecohouse por um preço promocional. A venda do pacote para os jogos envolvendo ABC, América, Alecrim e Náutico-PE estão em andamento em seis pontos espalhados pela cidade, com valor reduzido até o próximo sábado. Por um valor único de R$ 50 (arquibancada) e R$ 100 (cadeira), o torcedor garante a presença nas três rodadas duplas da competição, nos dias 23, 26 e 29. Nos dias dos jogos, os ingres-

sos serão vendidos por R$ 30 (arquibancada) e R$ 50 (cadeira), por rodada. Sócios do ABC com mensalidades em dia terão acesso normal aos jogos. O torneio servirá de aquecimento para a 1ª Copa Ecohouse, que terá início em meado de julho e contará com 12 clubes do Nordeste, entre eles, os quatro participantes da Taça: ABC, América, Alecrim e Náutico. O time pernambucano, inclusive, fez na manhã desta terça-feira, o primeiro treinamento para o torneio. Na rodada de estreia, no dia 23

de junho, às 16h, o Alecrim enfrenta o América. No mesmo dia, às 18h, Náutico x América. Na quarta-feira, dia 26, às 19h, Alecrim x Náutico, e às 21h, o clássico ABC x América. Na terceira rodada, no sábado, dia 29, às 16h, América x Alecrim, e às 18h, o ABC x Náutico. O clube que somar mais pontos conquista a competição e leva o troféu Marinho Chagas, uma homenagem ao jogador que defendeu os quatro clubes em sua trajetória no futebol. "Esse torneio será mais uma

forma de valorizar o futebol potiguar, justamente em um período em que os clubes param para a Copa das Confederações. Os torcedores das equipes da capital terão a chance de torcer pelos seus times em mais uma taça e ainda com um convidado especial que disputa a Série A do Brasileirão, com seu time completo. A ideia é agitar o futebol local e lotar o Frasqueirão. Quem comprar o pacote promocional, vai pagar menos de R$ 10 por partida", garante Anthony Armstrong-Emery.

Bruno Araújo medo de assumir a postura de franco-atirador numa competição em que, pior que está, dificilmente será possível ficar. O carioca de 59 anos, Waldemar Lemos, pode não ser tudo aquilo que o torcedor esperava, mas é o que o ABC precisava, ao menos em teoria. Com perfil de passagem por grandes clubes como Flamengo e Fluminense, o treinador chegou a conduzir o Rubronegro carioca até a final da Copa do Brasil, mas acabou demitido às vésperas da final. Fato é que neste momento vivido pelo time potiguar na competição, coração e vivência precisam estar juntos e desta vez, a diretoria Alvinegra parece ter recebido uma piscadela e um sorriso simpático. Talvez, o primeiro da temporada. SAL GROSSO O atacante Cléo não vive um momento de muita sorte. O jogador, que estava afastado há algum tempo devido a uma lesão no pé, agora retorna ao departamento médico por pelo menos mais 30 dias. O atleta teve uma crise de apendicite aguda e acabou operado de urgência e continua a desfalcar o América. Com boa participação no tempo em que esteve à disposição, o atleta precisa de um banho de sal grosso para voltar a campo. Tá difícil!

QUARTETO POSSÍVEL A chegada de Tony e Erick Flores pode garantir ao novo técnico do ABC a chance de formar um setor ofensivo forte, como ainda não se viu no Alvinegro este ano. Mais do que uma promessa e a expectativa, pela primeira vez, o torcedor pode imaginar uma formação coerente para um time que disputa uma Série B do Campeonato Brasileiro. Com a dupla recém-contratada, o Alvinegro pode ter um quarteto forte com o complemento de Jean Carioca e Rodrigo Silva. Pena para o torcedor é a equipe ter que enfrentar um momento tão crítico na competição para a diretoria do clube despertar para a necessidade de qualificação do elenco. TESTE O técnico Roberto Fernandes adiantou nesta segunda-feira que fará apenas uma partida das três que terá pela frente na Taça Ecohouse com o time titular. Com Náutico-PE, ABC e Alecrim como adversários, o treinador deverá escolher apenas uma das partidas para testar a equipe na reta final para a retomada da disputa dos jogos pela Série B. Nos demais jogos, o time reserva deverá ser utilizado. Apostaria as fichas que com três opções para colocar o time à prova, o mais provável é que não seja contra o ABC. A pressão já é grande

América Store - Av. Rodrigues Alves, 950 (Tirol); Sede do Alecrim - Rua dos Caicós, 1722 (Alecrim); Pitts Burg - Av. Prudente de Morais, 4615 (Lagoa Nova); Ster Bom - Av. Dr. João Medeiros Filho, 1835 (Zona Norte); Estádio Frasqueirão - Rota do Sol S/N (Ponta Negra); Livraria Câmara Cascudo - Av. Rio Branco, 432 (Cidade Alta)

PisandonaBola AMÂNCIO

BRUNO ARAÚJO - TWITTER: @brunoaraujo7 EMAIL: wesckley@yahoo.com.br A SORTE SORRIU No ABC, pela primeira vez na temporada 2013, a sorte parece ter sorrido ao Alvinegro. Não que as derrotas, eliminações e frustrações tenham deixado o cenário abecedista de uma hora para outra, mas uma surpresa tratada inicialmente como um problema pode se tornar uma solução ao time potiguar. O "balão" dado por Zé Teodoro no acerto com o ABC para fechar com o Náutico foi uma das melhores notícias recebidas pelo clube até aqui. Apesar de bom treinador, a experiência de Zé Teodoro não é necessariamente aquela que o Alvinegro precisa para ressurgir de forma competitiva no campeonato. É verdade que o treinador conseguiu um bicampeonato com o Santa Cruz em Pernambuco, mas diferente do Campeonato Pernambucano, onde o time enfrenta poucos rivais de grande, na Série B, é preciso uma bagagem diferente. É fundamental ao novo treinador do ABC possuir conhecimento da competição e de mercado para oferecer reforços dentro da capacidade financeira do clube e ao mesmo tempo com qualidade técnica para auxiliar o time em campo. Além disso, o perfil do treinador precisa inevitavelmente ser de um profissional que não tenha

PONTOS DE VENDA:

demais para o Alvirrubro colocar em risco um dos poucos saldos que tem na temporada que é a manutenção do tabu sobre maior rival. FIM DA POLÊMICA Acabou a polêmica. O América-MG fechou contrato com a emissora detentora dos direitos de TV da Série B para a transmissão de suas partidas. Os valores da negociação não foram divulgados, mas especula-se que sejam superiores aos R$ 3 milhões inicialmente oferecidos ao clube. Os contratos mais valiosos da Série B com a emissora de TV são os de Palmeiras, em torno de R$ 60 milhões, e Sport, aproximadamente R$ 24 milhões. Grande parte dos outros clubes concordou com o valor inicial de R$ 3 milhões. TRANSPARÊNCIA ZERO O Rio Grande do Norte tem um índice de transparência "muito baixo" em relação aos investimentos do governo para a Copa do Mundo de 2014. Aconclusão é do Instituto Ethos, que realizou um levantamento em todos os locais que receberão os jogos no mundial do ano que vem e divulgou o resultado no último dia 13 de junho. Entre os 12 estados, só o Amazonas obteve o mesmo índice do RN, o mais fraco na classificação. Os melhores resultados ficaram com os estado do Ceará e Pernambuco.

amancionatal@gmail.com / www.chargistaamancio.blogspot.com


16 O Jornal de HOJE

Natal, 18 de junho de 2013

Esporte

Terça-feira

SOB NOVA DIREÇÃO

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br

WALDEMAR LEMOS COMANDOU NA MANHÃ DESTA TERÇA O PRIMEIRO TREINO NO ABC. REFORÇOS CONTRATADOS ERICK FLORES E TONY DEVEM CHEGAR HOJE Começou, de fato, a era Waldemar Lemos no comando técnico do ABC. O treinador iniciou na manhã desta terça-feira os treinamentos com seus novos comandados e promete mudar a rotina de trabalho no clube. Depois de mudar a programação com o treino antes previsto para a tarde passado para a manhã, Waldemar ainda estudava a possibilidade de realizar um trabalho também à tarde, ao invés da folga programada inicialmente na reunião com a comissão técnica, na sua chegada. Na primeira movimentação no comando do time, o carioca exigiu bastante do elenco no aspecto físico e técnico. Após uma longa conversa com o elenco, ainda no vestiário do Centro de Treinamento, o treinador foi a campo e iniciou um trabalho com um circuito para testar os atletas fisicamente, além de um trabalho de fundamento, com troca rápida de passes, jogadas de linha de fundo, cruzamentos e chutes em gol. Fora do primeiro treinamento com Waldemar, os trio de atacantes que deixou o campo mais cedo na partida contra o Boa Esporte, na sexta rodada da Série B, continua fora. Rodrigo Silva, Alvinho e Wanderley - além de Bombinha que sequer estreou na Segundona - continuam entregues ao departamento médico do clube. O quarteto sequer deve participar da disputa da Copa Ecohouse que começa este final de semana, mas segundo informações, devem estar à disposição para o retorno da equipe ao campeonato brasileiro. Também ficaram de fora da movimentação o zagueiro Flávio Boaventura e o lateral-esquerdo Alexandre. De volta aos treinamentos com o grupo, o lateral-direito Thiaguinho e os meias Giovani e Diogo

Divulgação/ABCFC

Ver o invisível

Treinador abecedista foi apresentado na tarde de segunda-feira e destacou a importância do trabalho para tirar time do Z4 Barcelos participaram normalmente do trabalho. Os dois últimos, no entanto, não devem permanecer no elenco abecedista para a sequência da temporada. No final do treinamento, uma rápida reunião entre integrantes da comissão técnica iria definir se o grupo realizaria um novo treinamento à tarde ou se a folga agendada na programação seria mantida. Até o fechamento desta reportagem, ainda não havia confirmação da decisão. "Não temos tempo a perder. Estamos chegando para implantar a nossa filosofia de trabalho, uma metodologia diferenciada, que tem

dado certos em outras oportunidades, lógico, sempre renovando conceitos, e acredito que tem tudo para certo e sairmos dessa situação. Vamos trabalhar, que só assim conseguiremos nossos objetivos", declarou o treinador na apresentação, ocorrida na segunda-feira à tarde. REFORÇOS Os meia-atacantes Erick Flores e Tony, ambos no Boa Vista-RJ tem a chegada prevista para o dia de hoje. Dificuldade com passagens pode atrasar o desembarque dos atletas, esperado inicialmente para a tarde desta terça-feira, e que

deve ocorrer somente à noite. A contratação dos atletas foi definida logo após uma reunião entre o treinador e a diretoria alvinegra que confirmou as contratações. As negociações entre o clube e a dupla já ocorria, antes mesmo do anúncio de Waldemar como técnico abecedista. Os dois jogadores chegam ao clube com contrato até o final da Série B. Um goleiro e um volante ainda estão na mira da diretoria para reforçar o elenco e tirar a equipe da zona de rebaixamento. O Alvinegro é lanterna da Segundona com dois pontos em 18 disputados.

> POLÊMICA

Felipão critica imposições da Fifa por ‘treinos fechados’ O técnico Luiz Felipe Scolari está insatisfeito com a organização da Copa das Confederações. O treinador da Seleção Brasileira se mostrou irritado com as críticas feitas aos treinos fechados do Brasil e revelou que a culpa não deve ser dirigida a ele e sim à Fifa, responsável por impor regras que impedem a presença de público e limitam o tempo de cobertura da imprensa. "Não é verdade que fechamos os treinos porque queremos. A Fifa exige isso. O técnico não decide isso sempre. É a Fifa que proíbe que seja aberto", reclamou Felipão ao SporTV antes de revelar um pedido do goleiro Julio Cesar para aproximar o Brasil dos brasileiros: "O Julio também quer que tirem o filme do ônibus, porque o povo não pode ver a Seleção passando nas ruas". As críticas do comandante, porém, não ficam restritas à entidade máxima do futebol. Scolari lembra que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não conseguiu aprontar as instalações após anunciar a reforma da Granja Komary. Segundo o técnico, a falta de um 'lar' não permite que jogadores e comissão técnica tenham privacidade para ajustar detalhes da equipe. "Falta uma casa, mas o presi-

O NOME DELE É WALDEMAR O ABC acabou fazendo a opção mais aceitável ao trazer Waldemar Lemos para técnico. É experiente e quebra um pouco a dependência da "escola gaúcha" iniciada com Leandro Campos e encerrada de forma melancólica com o câmera lenta Paulo Porto. ESTILO Entusiastas do estilo brucutu sem resultado, queriam ver no clube Guilherme Macuglia, um famoso quem que fez campanha apenas mediana no América, anos passados e havia sido dispensado do Cerâmica(vocês já ouviram falar?) do interior do Rio Grande do Sul. Macuglia., em entrevista distribuída nas redes sociais pelos atentos oposicionistas alvinegros, deixava claro que seu objetivo era um time de Série C ou D.

Treinador da Seleção Brasileira se mostrou irritado com críticas a treinos fechados e culpou a Fifa dente (José Maria) Marin se comprometeu. A Granja não existe mais, agora é reconstrução até o início de março. Lá é nossa casa, podemos fazer o treino de manhã, de tarde, fechar para a imprensa e fazer algumas cobranças que o treinador não pode ser gentil, tem que mandar para o inferno mesmo", afirmou.

Nesta segunda-feira, a CBF conseguiu negociar com a Fifa e permitiu que os torcedores cearenses assistissem ao treino da Seleção no estádio Presidente Vargas por alguns minutos. A festa dos jogadores com a torcida não foi como o esperado, já que não foi permitido que os atletas atirassem as camisas para presentear o público para evitar tumultos

e acidentes. "O grande problema é que a Copa é aqui, olhando nesse sentido. O Lucas perguntou se podia atirar uma camisa para a torcida e eu disse que não. E se gera uma confusão? Se alguém cai, se machuca, teríamos que responder a várias coisas, porque abriram uma exceção para nós", lamentou.

> CONFEDERAÇÕES

Ministro condena protestos que tentem atrapalhar partidas O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, declarou que o governo não vai tolerar os protestos que atrapalhem ou impeçam a realização de jogos da Copa das Confederações 2013. Durante evento no Rio de Janeiro, o chefe da pasta frisou que o Brasil assumiu o compromisso de sediar a competição e isso será cumprido. A declaração foi dada no final da noite de segunda-feira. "Não vamos permitir que nenhuma dessas manifestações atrapalhe nenhum dos eventos que nos comprometemos a realizar. Quem

A Revista Placar informa: O meio-campista Iniesta, da Espanha, acertou 98, dos 100 passes dados contra o Uruguai na estreia da Copa das Confederações. A estreia de Iniesta foi a avant-première do futebol de verdade no milionário torneio onde um refrigerante custa o preço de dois almoços de um trabalhador comum. Uns 12 paus. Iniesta enxerga o invisível. Nada à sua frente. Todos os homens, postos em fila ou em súdita humilhação mal desenhada, jamais existem na sua visão penetrante. Ele passa por quem estiver a marcá-lo, seja no que para ele é o último e fatal recurso do drible curto de peladeiro de futebol de salão, seja na inteligência assustadora pelo controle de bola. Na abertura de Todos os Corações do Mundo, filme oficial da Copa de 1994, uma obra-prima de Murillo Salles, o repórter pergunta a um velhinho norte-americano o que significa o soccer, o futebol diferente daquele ao qual ele estava acostumado. "Control of the ball, Control Of the ball", repete, em pausa. "Futebol com os pés é controle de bola, controle de bola." Futebol é o que Iniesta vem se propondo a demonstrar há longos anos como compositor do dueto com Xavi, outro monstro da criação de meio-campo, da vantagem cerebral sobre a imbecilidade brucutu e tosca usurpadora da matéria-prima do futebol brasileiro. Pobre dos invejosos. E como eles existem. Os que desejam mal para a Espanha ou atribuem a exaltação ao seu jogo à subserviência, conhecem da beleza do futebol no romantismo de um açougueiro rasgando um boi no matadouro. Futebol de competição também é ludo com os pés. Pés espanhóis. >>> Depois do primeiro tempo sufocante, humilhante entre Espanha e Uruguai, a vontade que deu foi de desligar a televisão e só voltar a assistir algum jogo da Copa das Confederações quando a Fúria voltasse a campo. É um time que faz pela metade o completo. Destrói o inimigo em 45 minutos e passa o segundo tempo a tocar a bola num pagode variando entre o belo e o irritante, a sonolência planejada. Dentre todos, o mais completo, Iniesta, o cabeçudo, girando o campo inteiro, tocando, se deslocando, simplificando, fazendo a bola rolar rente à grama, sem subir nem por decreto à altura do tornozelo de algum bicampeão europeu ou campeão mundial. A vida se aprende na escola e o futebol, na rua se aperfeiçoa. O craque nasce fazendo embaixadinhas no berçário. É o que mentes normais nunca perceberão. Iniesta, enxadrista espanhol de chuteiras, despreza sem petulância os adversários pela condição de ser melhor e compor pinturas flamencas na alegria do menino livre ao caminhar, controlando uma laranja, no engarrafamento infernal de uma metrópole.

achar que pode impedi-los enfrentará a determinação do governo de impedir. As manifestações serão toleradas dentro desse limite", frisou Rebelo. Para o ministro do Esporte, as polícias estaduais fizeram um bom trabalho para assegurar que os primeiros duelos do torneio fossem realizados e, assim, o esquema de segurança para o prosseguimento da competição será mantido. Aldo também disse não acreditar que a imagem do país seja prejudicada pelas manifestações.

A primeira rodada da Copa das Confederações ficou marcada por alguns protestos ao longo do país, que têm como principal motivação o aumento nas passagens de transportes públicos, além dos gastos feitos com a construção de estádios. No domingo, nos arredores do Maracanã, no Rio de Janeiro, antes do duelo entre Itália e México, manifestantes se aglomeraram em frente a uma barreira policial montada em um dos acessos ao estádio e a polícia fez uso de bombas de efeito moral e balas de borracha para con-

ter a multidão. No sábado, em Brasília, antes do confronto entre Brasil e Japão, um grupo de pessoas bloqueou uma parte da entrada ao estádio Mané Garrincha e a Polícia Militar também utilizou bombas de efeito moral e prendeu alguns manifestantes. Palco do confronto entre Nigéria e Taiti, a cidade de Minas Gerais também recebeu protestos. Perto da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), protestantes se juntaram e acabaram entrando em conflito com a Polícia Militar.

TIME Waldemar Lemos, sujeito afável como o irmão, Oswaldo de Oliveira que se prepare: Topará com um time muito frágil. Inseguro na defesa, sem criatividade no meio-campo e com um solitário lutador no ataque, Rodrigo Silva. E um monte de pernas-depau indicados por empresários e contratados sem um pingo de critério. Ele terá que mudar tudo. Resta saber se haverá tempo. DOIS OBJETIVOS Colocar o goleiro Andrey em forma e acertar o ataque serão duas missões básicas do técnico Roberto Fernandes, do América. Andrey já estreou e, mesmo fora de forma, encarou na raça o Palmeira. O ataque perdeu Cléo, operado do apêndice. REFORÇOS O América já deixou claro que só contratará se houver incremento nas vendas da Timemania. Mas torcedor só compra se o time estiver por cima, se estiver ganhando. Então, os reforços esperados podem ficar ao nível dos que já estão no time. OLHO VIVO Olho vivo no limite das seis partidas. Tem gente só esperando propostas para pedir aquele aumento que não se pode negar. Cuidado. NÁUTICO O Náutico está chamando de "intertemporada" o quadrangular

a partir de domingo em Natal contra ABC, América e Alecrim. PIBE TIMBU O Náutico é o vice-lanterna da Série Ae está contratando. Além do homem de palavra Zé Teodoro para técnico, trouxe quatro reforços, destaque para o meia argentino Diego Morales, com duas convocações para a seleção da AFA. CACHORRO, NÃO Cobram 8 reais por um hot dog na Copa das Confederações. Dá para dois piratões de Waldick Soriano cantando Eu Não Sou Cachorro Não(nem quente) e sem o risco de ter de engolir uma pelada como Nigéria versus Taiti. PAGA LÁ E CÁ As eleições para Presidente do Vasco serão em julho. Começam a pipocar denúncias de safadezas nos bastidores. O ex-mandatário Eurico Miranda quer voltar ao poder e, segundo o grupo do atual presidente Roberto Dinamite, está pagando as mensalidades de sócios inadimplentes até as eleições. É um gasto calculado em R$ 54 mil mensais. VOCÊ TAMBÉM O grupo dos euriquistas devolve e afirma que Roberto Dinamite, além de nepotista, pois empregou um cunhado e beneficiou a empresa de um genro, também vem mantendo 1.200 inadimplentes para garantir voto no mês que vem. É uma lavação com água enlameada. O Vasco segue sua caminhada no rumo da Rua Bariri, sede do Olaria. MEMÓRIA No dia 18 de junho de 1975, ABC e Potiguar de Mossoró empatavam por 2x2 no Estádio Castelão(Machadão), com público de 5.892 pagantes. Chico Alves fez os dois gols do Potiguar. Anchieta e Joel Copacabana, o falecido Joel da Moqueca Capixaba, marcaram para o alvinegro. TIMES ABC: Norival; Sabará; Edson, Joel Copacabana e Anchieta; Maranhão, Danilo Menezes e Zé Roberto(Edvaldo Araújo); Noé Silva, Alberi e Noé Macunaíma(Ribeiro). Potiguar: Sousa; Berico, Nivaldo, Elói e Vildemar; Afonsinho, Maranhão e Marcos Boi(Romildo); Chico Alves, Odilon e Edilson.


Cultura

Fotos: Divulgação

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

O Jornal de HOJE 17

EM REDE NACIONAL ESPETÁCULO

POTIGUAR QUE HOMENAGEOU

O espetáculo Clássicos do Baião: Tributo a Gonzagão, uma homenagem do projeto Parcerias Sinfônicas Sesc a Luiz Gonzaga, passou por palcos de cinco cidades potiguares e por São Paulo (SP). A visita à capital paulista foi gravada pela SESCTV, e será exibida pelo canal no dia 26/06, às 22h, com reprises em outros dias. O projeto, realizado pelo Sistema Fecomércio/RN por meio do Sesc, mostrará em rede nacional os grandes talentos potiguares que participaram de sua 2ª edição: Orquestra Sinfônica da UFRN, Caio Padilha, Camila Masiso, Khrystal, Valéria Oliveira, Wigder Valle e o Zé Hilton. Pioneiro, Clássicos do Baião: Tributo a Gonzagão mesclou música, teatro, poesia, tecnologia e arte circense – já que Gonzaga também foi do

circo. O show integrou a 2ª edição do projeto Parcerias Sinfônicas Sesc. Além da valorização dos talentos da terra, o show-concerto inovou ao usar tecnologia de ponta. Os painéis que compuseram o cenário foram alvo de projeções mapeadas, exibindo imagens de Luiz Gonzaga e elementos sintonizados com os clássicos tocados no show. O ator, cantor e multi-instrumentista Caio Padilha interagia com o filho de “seu” Januário, produzindo a forte sensação da presença do músico pernambucano no palco. O espetáculo estreou em julho de 2012 em Mossoró, e se apresentou ainda em Natal, Caicó, Angicos, praia de Pirangi (Parnamirim) e São Paulo (SP). Mais de 15 mil pessoas assistiram ao show-concerto.

LUIZ GONZAGA

SERÁ EXIBIDO PELA

SESCTV

SOBRE O PROJETO PARCERIAS SINFÔNICAS O Projeto Parcerias Sinfônicas Sesc é mais uma ação institucional em prol da valorização da culturapotiguar, realizada por meio da formação musical e do incentivo ao surgimento de novos talentos. Ao ampliar a oferta de concertos e de shows gratuitos de qualidade para toda a sociedade, a iniciativa democratiza o acesso à

cultura. A proposta do projeto, que começou em 2011, é de promover parcerias entre Sesc e orquestras, grupos sinfônicos e camerísticos, solistas, arranjadores, compositores e produtores, de modo a incentivar a produção musical local, com foco na formação de músicos e de plateia. Em

2011, ano da 1ª edição, foi apresentado o show-concerto “Clássicos da MPB”; na 2ª edição, Luiz Gonzaga foi homenageado no ano do seu centenário (2012) com “Clássicos do Baião: Tributo a Gonzagão”. As articulações para a 3ª edição, que estreia ainda em 2013, já estão sendo feitas, e a novidade será divulgada em breve.

> EXPOSIÇÃO

COCO CHANEL EM CARTAZ Depois de fazer o maior sucesso no ano passado, atendendo a pedidos, o ensaio fotográfico "Coco Chanel - Moda em tempos de guerra", voltou. A exposição está novamente em cartaz em Nalva Melo Café Salão e, dessa vez, permanentemente, de segunda a sexta, das 10h às 19h. A mostra resultou do projeto Nalva Faz Minha Cabeça, cuja ideia é transformar, através de ensaio fotográfico, clientes do Nalva Melo Café Salão em ícones pop. A empresária Larissa Borges, por exemplo, foi Amy Winehouse, e a poeta Civone Medeiros encarnou Janis Joplin. Para viver Coco Chanel, a modelo convidada foi a jornalista Carol Reis. A cabeleireira Nalva

Melo e a jornalista e consultora de moda Gladis Vivane tiraram do armário diversos figurinos, prepararam maquiagem, acessórios e escolheram as locações ideais para conseguir todo o glamour que cercava a famosa estilista francesa. Antes dessa produção, a dupla mergulhou numa pesquisa sobre comportamento, moda e ambientação visual. O resultado foi um belo ensaio, com clics do fotógrafo Vlademir Alexandre, que retrata diversas fases da estilista, inclusive o período mais obscuro e pouco conhecido de sua vida, quando ela se envolveu com a alta inteligência nazista durante a ocupação alemã em Paris, entre 1941 e 1944.

RECITAL NA UFRN Nos dias 18 e 21 de junho a Escola de Música da UFRN apresenta a ópera Al Fin Vence la Mujer do compositor espanhol Blas de Laserna. Encenada e executada por alunos da EMUFRN e dirigida pela professora de canto Elke Beatriz Riedel, a ópera conta a história de uma mulher que deseja assistir ao espetáculo das touradas, mas que é impedida por seu marido. A montagem da obra faz parte da disciplina Laboratório de Ópera II. O acompanhamento da encenação é feito por Orquestra de Câmara. A Ópera Al Fin Vence La Mujer será apresentada em duas ocasiões; no dia 18 e no dia 21 de junho às 20 horas. A entrada é gratuita mediante retirada de ingresso. A distribuição dos ingressos acontece um dia antes do espetáculo, das 8 da manhã ao meio-dia e das 14h às 19h na sala da Coordenação de Eventos da EMUFRN. Mais informações pelo telefone 3215-3633.

Cultura HOJE DANIELA PACHECO - danipacheco@hotmail.com HOMENAGEM Exatos dois anos após sua morte, o livro de poesia “Musa Cafuza”, de Bartolomeu Correia de Melo, será lançado nesta terça-feira, às 18h, no auditório da Academia Norte-riograndense de Letras. A publicação traz uma compilação de versos escritos em várias épocas e já estava praticamente pronto para impressão quando o autor adoeceu. Esta é a segunda obra inédita publicada após seu falecimento, a primeira foi o infanto-juvenil “A Onça Braba e o Cachorro Velho” e, para os fãs, a boa notícia: tem um terceiro livro pronto, esperando apenas a publicação.

com Dani Pacheco

INTERINA - DESSANA ARAÚJO - dessana@gmail.com ESPETÁCULO O Instituto OAS e o Consórcio Arena Natal, responsável pela construção da Arena das Dunas, trouxe à capital potiguar o grupo de teatro Cia D’Alma, de São Paulo, com peça exclusiva sobre a Igualdade Racial. A peça foi apresentada para os operários da obra da Arena hoje pela manhã no canteiro do estádio e às 15h, a apresentação será realizada na sede da ADIC - Associação para o Desenvolvimento de Iniciativas de Cidadania do RN.

DESPEDIDA Familiares de Chico Elion avisam que a missa de sétimo dia do poeta e instrumentista será realizada amanhã, quarta-feira, às 17h30, na Igreja de Santa Terezinha, Tirol.

CONCURSO A segunda edição da Semana do Audiovisual (Seda) etapa Natal está com inscrições abertas até o dia 27 de junho para realizadores potiguares interessados em exibir e participar da Iª Mostra Polytheama de Curtas Potiguares – o evento terá premiação de R$ 1 mil em três categorias: ficção, documentário e experimental. O material inscrito deve ser entregue pessoalmente na recepção do Cond. Djalma Marinho (Av. Prudente de Morais, 507, Petrópolis) ou pelo Correios. As inscrições são gratuitas. A Semana do Audiovisual trata-se de um festival promovido pelo coletivo Fora do Eixo em cerca de 100 cidades do Brasil e em países da América Latina.


18 O Jornal de HOJE

Cultura

Natal, 18 de junho de 2013

Canal 1

BATE-REBATE w O Viva está alterando demais a sua programação. Muitas vezes em cima da hora... w ... No fim de semana, por exemplo, foi anunciado um episódio do “Malu Mulher” e, na hora “h”, exibido outro. w Em função dos bons resultados do programa, a Band não irá interromper a apresentação de “O mundo segundo os brasileiros”... w ... A sua exibição vai prosseguir até o fim do ano. w Itália e México fez a Band fechar

Raphael Dias

POR FLÁVIO RICCO - Colaboração: José Carlos Nery - flavioricco@gmail.com.br

Rodrigo Faro precisa de um programa novo na Record

Terça-feira

com 9 de média e 10 de pico. Foi segundo lugar no horário. w Aliás, ontem, o que se viu foi de um lado, o SBT, falando dos seus resultados na tarde de domingo... w ... E, do outro, a Record fazendo a mesma coisa. w Uma querendo dizer que se saiu melhor do que a outra. w “A Vida de Rafinha Bastos”, no FX, começa a ser exibida no dia 20 de julho... w ... Só que as gravações ainda estão bem atrasadas.

Rodrigo Faro à parte, “O Melhor do Brasil” revelou não possuir maiores

w RECORD DE FORA Todas as principais emissoras brasileiras já têm assento reservado no voo da Itália ao Brasil, que vai trazer o Papa Francisco, em julho. Menos a Record. Pelo menos até agora o seu jornalismo não demonstrou interesse.

possibilidades de entrar na guerra dominical e fazer frente à Globo ou SBT. E aqui se falou da injustiça em cobrar, de imediato, melhores resultados do seu apresentador ou da própria Record, pela maneira como tudo

C´EST FINI

aconteceu. Mais uma vez, foi preciso recorrer ao improviso para ajustar-se a uma nova situação. Mas ninguém pode se deixar enganar. Além da mudança, pura e simples, do dia de exibição, o horário também passou a ser outro, com um número de ligados inferior e que já era intensamente disputado pelas atrações existentes.

DONO DA FESTA

Janaína Xavier, repórter do SporTV, logo após a cerimônia de abertura da Copa das Confederações, gravou com Paulo Barros, responsável pela criação da festa. Na entrevista, que vai ao ar logo mais, 8 da noite, Paulo confessou que a praia dele é mesmo o Carnaval.

“O Melhor do Brasil”, aos domingos, demonstrou que não passa de um razoável programa dos sábados. Se existirem pretensões maiores em relação a ele, será necessário sair do zero e criar um produto novo, com muita boa vontade preservando, além do título e do próprio Rodrigo, uma coisinha ou outra. No mais, é começar de novo.

>> TV - TUDO w A CONSIDERAR Na Globo, não bastassem outros fatores, o “Domingão do Faustão” é apresentado ao vivo. Isto conta. Eliana, no SBT, é gravado, mas tem o seu diretor, Ariel Jacobowitz, de plantão na geradora no momento da exibição, acompanhando toda a operação das concorrentes e improvisando movimentos – como chamadas de intervalos – quando necessários. São pontos que também pesam e jogam contra “O Melhor do Brasil”, gravado.

w BONDE DA HISTÓRIA A Bandeirantes poderia se utilizar da Copa das Confederações para alavancar a grade, como um todo, e promover as estreias restantes da atual temporada. Na aberta, ela será a única, ao contrário da Globo, que irá transmitir todos os jogos e chegar a bons resultados, como aconteceu domingo com Itália e México. Verifica-se, no entanto, que os seus demais lançamentos deste ano, como “A Liga”, foram transferidos para depois dos jogos. w SÓ DEU ELA Nem Pirlo, nem Balotelli. O grande destaque da Band, domingo, durante a transmissão da Copa das Confederações, foi mesmo a presença de Regina Casé. Por mais estranho que possa parecer. Nunca antes na história deste país... ela apareceu tanto, como nos comerciais exibidos do Governo Federal. Muito mais que

os artilheiros da Itália. w BONINHO À FRENTE No sábado, o “Caldeirão”, do Luciano Huck, teve a direção do Boninho. Ele, pessoalmente, à frente de tudo. O programa, exibido ao vivo, antecedeu o início das transmissões da Copa das Confederações. w ESTÁ DIFÍCIL As complicações são, a cada dia, maiores nas coletivas do futebol, por causa dos interesses em jogo. Na da Espanha, por exemplo, inventaram um tablet em frente ao microfone que encobre quase que totalmente o rosto de quem está falando. Aos cinegrafistas, resta encontrar um jeitinho. w TOQUE DE REUNIR A Record vai levando, deixando mesmo para a última hora, a divulgação dos nomes da “Fazenda”, que estreia domingo, 22

HORÓSCOPO Áries 21/03 a 20/04 Hoje está tudo mais fácil, e as relações com as pessoas fluirão muito melhor! Boa noticia para um dia perfeito para engatar um acordo importante, fazer uma amizade que terá impacto em seu futuro.

Leão 22/07 a 22/08 Uma boa notícia, um amigo que conta uma dica importante, um e-mail que revela tudo que precisa saber - fique de olho, atento. É um dia magico, as relações estão fáceis, as respostas fluem.

Sagitário 21/11 a 21/12 Ah finalmente! Estão ai Sol e Júpiter completando a conjunção esperada desde o começo do ano aquela que vem na esteira de uma decisão fundamental que envolverá sociedades e até noivado ou casamento.

Touro 21/04 a 20/05 Um dos melhores dias do primeiro semestre inteiro para tomar decisões de impacto nas finanças! Esteja alerta, atento, busque informações e conselhos, orientação e clareza e decida até 6ª feira. Mas o que sentir hoje a respeito será decisivo.

Virgem 23/08 a 22/09 Dia de fazer um lance mais ousado na carreira, propor um plano mais amplo, mostrar seu valor ao chefe, começar algo que mostre ao mundo toda a sua competência e valor. Aproveite que vai durar mais uns poucos dias.

Capricórnio 22/12 a 21/01 Se quiser comprar um objeto importante para o trabalho, mudar o plano de saúde ou exigir pagamento de consulta dele, ou fazer um upgrade num equipamento, contratar um subalterno, trocar de carro, comprar uma joia.

Gêmeos 21/05 a 20/06 Está -se completando o esperado último encontro do Sol, fonte de vitalidade e poder, com Júpiter, o grande benéfico do zodíaco, em seu signo. Por anos adiante, este encontro não se dará. E ele promete sorte, poder, prestigio, de alguma forma.

Libra 23/09 a 22/10 Pode ser que um amigo ou casal resolva viajar com você e seu cônjuge, o plano pode surgir nestes dias. Pode ser que você viaje a convite de um chefe, a trabalho, para outro país. Tudo são oportunidades, não é para temer.

Aquário 21/01 a 19/02 Você tem filhos? Terá orgulho dele nestes dias. Quer ter um? Sol e Júpiter prometem sucesso nesta aspiração. Vitória num concurso? Está quase certa a sua. Expressividade e destaque social? Você tem retaguarda e sorte. O melhor é o amor, que prospera.

Câncer 21/06 a 21/07 Sua vida espiritual, como anda? Tem dado aos menos necessitados, para equilibrar a economia energética? Pense e aja sobre isso nestes dias - os melhores do semestre para acertar as contas com seu destino, alias. Generosidade e amplidão. Ótimo relacionamento amoroso.

Escorpião 23/10 a 21/11 Alguns mistérios serão revelados - alguns assuntos que envolvem pessoas falecidas, heranças, também serão solucionados. Estes dias serão para você de muitas informações valiosas, ajudarão a mudar sobre o que é essencial em seu presente. Dividas também serão resolvidas.

Peixes 20/02 a 20/03 Marte e Urano promovem soluções inesperadas e rápidas, originais e ótimas para seus problemas domésticos e familiares. Sol e seu regente Júpiter finalmente completam a conjunção, até 20/6 exata, na área profissional, garantindo destaque, privilegio, autoridade e poder.

Moviecom: 14:30 - 19:05

O GRANDE GATSBY - 14 anos Cinemark: 112h30 - 17h50 Moviecom: 21:30

CINEMA SE BEBER NÃO CASE: PARTE III 14 anos Cinemark: 14h00 - 16h30 - 18h50 21h10 - 23h30 Moviecom: 16:40 - 21:15 - 15:05 17:15 - 19:25 ALÉM DA ESCURIDÃO: STAR TREK 3D - 12 anos Cinemark: 16h10 - 22h00 - 13h20 19h00 Moviecom: 15:15 - 20:20 - 19:00 21:45 - 16:15 ODEIO O DIA DOS NAMORADOS 14 anos Cinemark: 11h30 F - 13h50 - 16h00 18h20 - 20h40 - 23h00

ELLES - 19h30 Cinemark: 13h00 - 15h00 FUGA DO PLANETA TERRA (DUB) - Livre Cinemark: 11h00 F - 13h00 - 15h00 Moviecom: 15:50 - 20:30 UM GOLPE PERFEITO - 14 Anos Cinemark: 17h15 - 19h30 I - 21h50 Moviecom: 15:00 - 17:10 - 19:20 21:30 FAROESTE CABOCLO - 16 anos Cinemark: 15h25 - 20h50 Moviecom: 18:00

VELOZES E FURIOSOS 6 - 14 anos Cinemark: 21h20 - 00h10 B -12h50 15h40 - 18h30 Moviecom: 16:10 - 18:50 - 21:35 DEPOIS DA TERRA - 12 anos Cinemark: 12h20 - 14h30 - 16h50 19h10 - 21h30 - 23h50 B OBS: A aprogramação pode ser alterada sem prévio aviso. Favor consultar o cinema para confirmar o filme do adia.

horas. Os participantes serão reunidos num hotel, em Itu, inclusive para uma gravação, na sexta-feira. w EM CIMA DISSO... Hoje, 11 da manhã, na Barra Funda, em São Paulo, será realizada a coletiva de imprensa da “Fazenda”, com a revelação de tudo sobre a edição deste ano... menos, claro, aqueles que irão participar. Uma bobagem, isto só ampliaria a divulgação do programa. w ESTREIA CONFIRMADA A direção do SBT bateu o martelo e acaba de confirmar a estreia de “Chiquititas” para o dia 15 de julho, uma segunda-feira, às 20h30. Só não está decidido ainda se “Carrossel” irá terminar na sexta anterior, 14, ou se terá os seus últimos capítulos exibidos simultaneamente com a nova novela.

Em comemoração ao "Dia do Mídia", a All TV irá exibir dia 21, 4 da tarde, um debate ao vivo com profissionais do mercado. Apresentação do publicitário Antônio Rosa Neto. O encontro, promovido pela produtora Infinity, contará com a participação de estudantes de comunicação na plateia. Ficamos assim. Mas amanhã tem mais. Tchau!


Cidade

Terça-feira

Natal, 18 de junho de 2013

Autismo: transtorno que atinge milhões ainda é motivo de precoceito em Natal DIA MUNDIAL

DO

ORGULHO AUTISTA

É CELEBRADO HOJE COM REFLEXÃO

O Jornal de HOJE 19

AVISO DE LICITAÇÃO - IBGE/RN PREGÃO Nº 3/2013 - UASG 114612 Objeto: Pregão Eletrônico - Aquisição de Material de consumo de Informática para atender as necessidades do IBGE/RN. Total de itens Licitados: 00025. Edital: 17/06/2013 de 09h00 às 11h00 e de 14h às 16h00. Endereço: Av. Prudente de Morais, 161 - Petrópolis - Natal - RN. Entrega das Propostas: a partir de 17/06/2013 às 09h00 no site: www.comprasnet.gov.br. Abertura das Propostas: 27/06/2013 às 10h00 site www.comprasnet.gov.br. ANDRE LUIS NOGUEIRA DA SILVA Pregoeiro

Fotos: José Aldenir

CONRADO CARLOS CCPSILVA@HOTMAIL.COM

Nesta terça-feira (18) é comemorado o Dia Mundial do Orgulho Autista, problema que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), atinge cerca de dois milhões de brasileiros. Transtorno de personalidade mais frequente em crianças do que o câncer e o diabetes, o autismo é incurável, mas administrável. No Rio Grande do Norte, a Associação dos Pais Amigos de Autistas (APAARN) prepara uma programação para mostrar como o tratamento psicomotor pode amenizar os efeitos de uma doença envolta em preconceito. "As pessoas têm medo de autistas, como se todos eles fossem violentos. Aqui nós priorizamos o respeito e a humanização no atendimento", diz Fátima Cristina, assistente social que fundou a APAARN, em 1996, com duas amigas após a confirmação de que seu filho Hítalo Bolivar sofria do mal. Banho de piscina, atividades artísticas e um lanche coletivo unirão 52 crianças, adolescentes e adultos, com idade entre 3 e 33 anos, e seus familiares, em torno de uma campanha de estímulo ao diagnóstico precoce. "Quanto mais cedo for detectado, melhor". Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 2 milhões de brasileiros são autistas. Transtorno global de desenvolvimento que afeta a capacidade de interação social, o domínio da linguagem e dos signos, e causa comportamentos restritos e repetitivos, o autismo ocorre mais em meninos, e começa a dar sinais aos três anos de vida. Fátima lamenta a falta de conhecimento dos pais. "Infelizmente, os pais não têm noção e procuram um pediatra, quando percebem algum comportamento do filho diferente dos outros. Sem contar os que veem que tem alguma coisa errada e nada fazem. Aí, lá pelos seis anos, os sintomas estão bem visíveis". Sem contato com amigos, recluso em si mesmo, com poucas ou nenhuma palavra no vocabulário e gestos incongruentes, o portador desse distúrbio crônico é tratado como um pária social. "O diagnóstico é difícil, o que piora com a falta de informação e, às vezes, interesse em cuidar de um autista". A origem do interesse da mineira Fátima pelo autismo remonta o ano de 1986. Ela era uma dona de casa que aproveitava o primeiro ano do pequeno Hítalo Bolivar, como boa mãe, cheia de carinho e atenção. Mas o mesmo cuidado que garantia horas de prazer jogou luz em algo estranho que acontecia com aquele menino que gostava de permanecer parado em um canto da sala, de olhar fixo na parede. "Eu tirava ele do local, só que não demorava e ele

Associação dos Pais Amigos de Autistas (APAARN) foi fundada em 96 e reúne dezenas de jovens e crianças com o problema

Valério, de 15 anos, ao lado da mãe, Maria Ribeiro, tem síndrome de Prader Willi voltava". Ao buscar comunicação, o silêncio e a falta de concentração do filho levantaram suspeitas. "Eu o levava em psicólogos, mas sempre ouvia que era coisa de minha cabeça, que ele era normal". Até que o filme Meu Filho, Meu Mundo mostrou uma nova realidade. "Quando assisti, vi que meu filho se enquadrava naquele perfil e busquei ajuda médica com maior intensidade". O diagnóstico de autismo caiu como uma bomba em sua vida. "Foi muito difícil". A solução encontrada para tratar a disfunção de desenvolvimento veio de forma integral com a criação da APAARN. Instalada em endereços cambiantes, sempre alugados pelo Governo do Estado, a entidade sem fins lucrativos vive de doações de familiares e convênios firmados com órgãos públicos (a Secretaria de Estado de Educação e Cultura cede pedagogos). "Temos uma fila de espera de 60 pessoas, a maioria crianças. Gostaria de ter uma estrutura maior, para ampliar esse atendimento. Para quem usa o tratamento privado o custo é muito alto. Só com um médico, um

psicólogo, por exemplo, pode chegar a R$ 700,00 por mês. Ainda tem fisioterapeuta, psiquiatra, assistente social. Fora os medicamentos. Aqui tem gente de todas as classes sociais, mas a maioria é humilde. Distribuímos cestas básicas, que recebemos de condenados em penas alternativas. Alguns autistas são do interior, que é onde o tratamento é mais precário". Um deles é o jovem Valério. Aos 15 anos, ele também sofre da Síndrome de Prader Willi, distúrbio genético que causa, além do retardo mental, hipogonadismo (dificuldade de saciedade) e obesidade. Incapaz de falar e com dezenas de quilos acima do peso, ele vem duas vezes por semana de Monte Alegre para receber o tratamento. "Ninguém quer cuidar de um autista. Até na escola ele sofreu preconceito. Uma vez, eu o deixei de mochila nas costas e quando fui buscá-lo ele estava no mesmo local, com a mochila do mesmo jeito que deixei. Vi que tinha uma mancha roxa no braço, o que depois eu descobri que foi causado por um aluno que o agrediu", diz Maria Ribeiro de

Sousa, mãe de Valério. "Eu evito sair com ele, pelo trabalho que ele dá com esse tamanho todo e pelas pessoas. Todo dia um autista tem uma mania nova. Quando parece que resolvemos um problema, uma mania, ele aparece com outra. Valério vive como uma criança recémnascida, mas tem um apetite muito grande. Tenho que trancar a cozinha para ele não comer tudo o que tiver, carne e peixe cru inclusive" é frequente o autismo vir em concomitância com síndromes diversas, como a esclerose tuberosa (atinge o sistema nervoso central) e a de Angelman, que, semelhante a de Prader Willi, ainda gera espasmos e expressões felizes. Fátima destaca o São João da APAARN, no próximo dia 27. "Vamos fazer uma festa bonita, em que todos estão convidados. A sociedade precisa conhecer mais o autismo e acabar com esse preconceito. Meu filho, o Hítalo, é grandão, forte, por isso muita gente fica com medo quando ele está perto. Durante uma viagem de avião, passei por uma situação muito triste, quando um homem se levantou quando viu que estava ao lado de um autista. Mesmo eu falando que ele era calmo, nunca agressivo, ele saiu. Aquilo mexeu comigo", fala a mãe de outra menina, esta com cinco anos e sem autismo. "São pessoas que precisam de atenção diferenciada e um maior grau de paciência. Como não tem cura, nem a interação tradicional, na maioria dos casos, o mais fácil é abandoná-los. Outra vez, na praia, o Hítalo brincava em uma piscina natural com uma menina. De repente a mãe dela veio e me disse que não queria que a filha dela brincasse com o meu. O que eu poderia fazer a não ser cuidar dele? Mas vejo uma certa melhora na sociedade quanto aos diferentes".

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 7° OFÍCIO DE NOTAS LUIS CÉLIO SOARES Oficial Titular

Rua Leôncio Etelvino de Medeiros, 2935 - Capim Macio - Natal/RN

E D I T A L DE I N T I M A Ç Ã O Pelo Presente, fica(am) intimado(s) o(s) devedor(es) abaixo relacionado(s), para vir(em) pagar títulos de sua(s) responsabilidade(s) ou dar(em) a(s) razão(ões) porque não o(as) faz(em), ate o dia: 20/06/2013. NOME ACALANTO BAR E RESTAURANTE LTDA. NORDEST ANA AMELIA P. SOLONO ANDRE DANTAS CORREIA DE OLIVEI C L CONFEC ES LTDA ME COMERCIAL J T A DE CONFECCOES LTDA ME EDEVALDO OLIVEIRA DE ALMEIDA GONCALVES E SILVA LTDA ME JERONILSON A. SERPA DE ANDRADE JOSIAS JORDAO MENDES - ME KIOCHABEL DANTAS LIMA & SANTOS AUTO PECAS LTDA M D A N B MARTINS DE SA COM. E ORQUIDEA LAMAS GURGEL DE OLIVE ORQUIDEA LAMAS GURGEL DE OLIVE PADARIA ESTERPAN LTDA - ME RAIFFE PONTES OLIV FILHO ME SDM HOTEL E TURISMO LTDA ME SDM HOTEL E TURISMO LTDA ME NATAL, 17 DE JUNHO DE 2013.

> DEVER DE CIDADÃO

Homem vence burocracia dos órgãos públicos e consegue melhorias para sua comunidade Quem mora no intermédio da avenida Tomaz Landim, que corta o Conjunto Parque dos Coqueiros e outras comunidades na Zona Norte de Natal, pode viver mais tranquilo hoje, sem maiores riscos de acidentes de trânsito. Semáforos, faixas de pedestres e lombadas eletrônicas instaladas no corredor diminuíram bastante os índices de atropelamento na área. Entretanto, conquistar um serviço que garante a segurança da população não foi fácil. Na região, segundo o morador Marcelino Neves, foram mais de dez anos brigando contra a burocracia do serviço público. Após presenciar vários óbitos causados por acidentes de trânsito, Marcelino tomou a iniciativa de coletar assinaturas dos moradores para - através de um abaixo assinado procurar soluções que viessem assegurar a vida das pessoas. Com 1.540 assinaturas, ele e amigos da comunidade protocolaram um pedido junto ao DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) apresentando os problemas da via e registros dos acidentes ocorridos. "Fizemos um balanço de tudo o que já tinha acontecido nesses anos e quando conseguimos juntar todas essas assinaturas, em 2008,

Canindé Santos

Marcelino Neves: anos de muita luta para conseguir investimentos públicos apresentamos ao DNIT. Mas não houve diálogo. Como não tivemos nenhum retorno, eu cansei de esperar e procurei o Ministério Público. Periodicamente eu ia enviando aos procuradores as estatísticas atualizadas, até que o DNIT foi indiciado", conta Marcelino, expli-

cando que em outubro de 2011 o órgão instalou duas lombadas eletrônicas na via. Outra conquista dos moradores foi a abertura do canteiro após uma das lombadas eletrônicas, permitindo o cruzamento dos veículos, e a colocação do semáforo. "A

velocidade que os carros passavam aqui era tão grande que não dava tempo nem de observar que havia pedestres querendo ultrapassar a via. Muitas famílias que tiveram parentes acidentados ou mortos preferiram morar em outro conjunto", conta. Jadismar Lima, morador do Conjunto Parque dos Coqueiros há 20 anos, disse que a persistência da comunidade foi quem garantiu a conquista. "Levamos muito chá de cadeira do poder público, mas o resultado foi positivo, tanto que os casos diminuíram bastante. Infelizmente as pessoas são tomadas pela falta de coragem, até por causa da burocracia que desestimula a sociedade a lutar pelos seus direitos", afirmou. Para Maria do Livramento, que também mora na comunidade, mesmo com as melhorias ainda tem pessoas que desrespeitam as sinalizações. "Mas sem dúvidas essa foi a melhor coisa que aconteceu para nós. Eu já presenciei crianças, jovens e idosos serem vítimas dessa avenida. Ainda hoje tem gente que desrespeita, mas graças ao trabalho da comunidade, as coisas mudaram", disse. "A gente já mora em uma área esquecida, sem segurança e iluminação, não dava para continuar vivendo com mais risco".

CNPJ/CPF 10.452.694/0001-51 064.868.394-06 013.212.354-10 16.776.879/0001-06 11.973.054/0001-50 009.544.324-01 16.904.145/0001-57 737.476.104-04 12.988.846/0001-60 16.852.156/0001-30 08.042.200/0001-19 10.190.423/0001-75 12.868.461/0001-60 12.868.461/0001-60 05.253.341/0001-92 11.170.936/0001-87 04.744.110/0001-19 04.744.110/0001-19 LUIS CÉLIO SOARES Oficial Titular

CARTÓRIO JAIRO PROCÓPIO DE MOURA 1º OFÍCIO DE NOTAS RUA MOSSORÓ, 332/340 - CENTRO - NATAL-RN - CEP 59.020-090 - FONES: (84)3222.0166/3222.2969 3222.4997/3222.3883/3221.3982 - FAX (84)3222.5621

EDITAL DE INTIMAÇÕES Pelo presente, ficam intimados os devedores abaixo relacionados, para virem pagar títulos de suas responsabilidades ou darem as razões porque não o fazem, até o dia 20/06/2013. NOME: BOSQUE BRASIL CONSTRUCOES EIRELI ME C DOS S OLIVEIRA ME CEM IND E COM DE PRODUTOS AGROPEC CHOPPANA BAR E RESTAURANTE LTDA NE CRISTIANO GOMES DOS SANTOS DANRUAN KENNEDY BORGES LIMA DMGALLO INCORPORADORA E CONSTRUTORA LTDA DP ALVES PEIXOTO B DA SILVA VARIEDADES EB DA SILVA VARIEDADES LTDA. EDINAIDE MAIA BEZERRA EDSON ANDRADE DE MOURA 8504 ERNANDO MATIAS DA COSTA 83863583434 G C FERREIRA JUNIOR COM DE CALCADOS GENILDO MACHADO DE FREITAS ISABEL MACAGNAM DAL VESCO ISABEL MACAGNAM DAL VESCO JAIR BERNADINO DE SANTANA JOSE CARLOS SANTANA JOSE LOPES DA SILVA LOURDES DE OLIVEIRA GOMES LUCIANO DANTAS DE OLIVEIRA MAISA MEDEIROS DE MELO MARCELO AUTO DIESEL ME. 3427 MARCONI TAVARES DA SILVA O P DE SOUZA ME POTI MOTOS COMERCIO E SERVICOS LTDA ME POTI MOTOS COMERCIO E SERVICOS LTDA ME POTI MOTOS COMERCIO E SERVICOS LTDA ME POTI MOTOS COMERCIO E SERVICOS LTDA ME PROCOMERSE MAGAZINE EIRELI - ME PROCOMERSE MAGAZINE EIRELI - ME RELFF PACKING INDUSTRIA DE EMBALAGENS LT RICARDO ALEXANDRE FERNANDES ROBERTO MONTEIRO DE LIMA SILVIO DIAS DOS ANJOS T S RESTAURANTE JAPONES LTDA

CNPJ/CPF: 17.036.743/0001-14 10.243.390/0001-84 70.147.954/0001-07 07.268.702/0001-08 302.928.404-20 091.303.984-52 11.841.630/0001-05 09.237.999/0001-61 14.235.111/0001-91 14.235.111/0001-91 046.132.404-09 03.732.511/0001-96 16.985.754/0001-88 07.446.478/0001-99 201.215.554-53 831.815.479-72 831.815.479-72 611.234.635-49 903.754.244-15 00.884.115/0001-96 638.644.877-49 065.191.854-50 082.848.424-40 07.566.522/0001-02 008.395.884-37 10.328.735/0001-00 12.162.720/0001-32 12.162.720/0001-32 12.162.720/0001-32 12.162.720/0001-32 16.992.955/0001-02 16.992.955/0001-02 15.628.934/0001-40 02.776.966/0001-40 915.708.404-15 654.211.914-00 17.184.149/0001-70

Natal, segunda-feira, 17 de junho de 2013. HENRIQUE PROCÓPIO DE MOURA Tabelião Substituto


20 O Jornal de HOJE

Natal, 18 de junho de 2013

Cidade

Terça-feira

Érika Nesi Moda & Atitude erikamnesi@hotmail.com

Ah, quer saber...

Dança junina para queimar calorias No próximo sábado (22), a Bodytech Natal prepara um aulão de dança junina para fazer a turma gastar calorias e ensaiar os passos das músicas nordestinas, para as festas de São João e São Pedro que se aproximam. A programação será das 9h às 11h e todos deverão ir a caráter, com chapéu, tranças, maquiagem personalizada e o que a imaginação pedir.

É hoje que o Midway sorteia três Audis da promoção de aniversário O Midway Mall irá sortear nesta terça-feira (18), a partir das 17h, na praça central do shopping, os três Audis zero quilômetro da sua promoção de aniversário de oito anos. Mais de 650 mil cupons já foram registrados até o momento pela organização do evento, que irá distribuir ao todo R$ 230 mil em prêmios. t t t

t t t

Depois de dançar, os participantes vão degustar comidas típicas Gigi Saldanha e Zé Neto

Robson Faria e Larissa Rosado no São João de Mossoró

Dia dos Namorados A promoção, que começou dia 18 de abril, vem incrementando o fluxo de consumidores no empreendimento. As vendas do Dia dos Namorados favoreceram o aumento das trocas de cupons nestes últimos dias da Campanha. A estimativa é que mais de 800 mil cupons estejam preenchidos e cadastrados até o dia do sorteio.

t t t

Natura Tododia Cereja e Avelã traz hidratação intensa e perfumação para a rotina de cuidados diários

t t t

Natura Tododia estimula os pequenos prazeres na rotina de cuidados pessoais para deixar os dias mais gostosos e convida a cuidar do corpo despertando os sentidos com mais significado. Pensando na pele que precisa de hidratação intensa e cuidados mais específicos, traz Natura Tododia Cereja e Avelã. Uma linha completa de banho e cuidado que proporciona conforto e energia com produtos que deixam a pele mais hidratada, saudável, macia e perfumada.

Michael Kors abre sua primeira loja no Brasil A Michael Kors abriu a sua primeira loja “Michael Kors Lifestyle” no Brasil, na última sexta-feira, 14 de Junho no Shopping Village Mall, o mais novo destino de luxo da cidade. t t t

Loja no Village Mall tem 1.500 m² A loja de 1.500 m² conta com o mix de acessórios de ambas as linhas da marca, Michael Kors e MICHAEL Michael Kors, que incluem bolsas, sapatos, óculos, relógios e fragrâncias além da coleção ready-to-wear da MICHAEL Michael Kors, conhecida por sua atitude chic e casual. O projeto é assinado pelo time de designer de interiores in-house e reflete a mesma estética glamourosa das lojas ao redor do mundo - com sofás de couro branco, acabamentos em metal, superfícies espelhadas e obra de arte vintage.

t t t

Com hidratação de até 30 horas, Natura Tododia lança linha para peles seca e extrasseca Kassandra Bezerra e Jorge Bischoff

Adélia Bulhões

t t t

"Estou muito ansioso para ter a primeira loja aqui...", diz Michael Kors "O Brasil é o lugar onde pude conhecer as pessoas mais bonitas, chics e divertidas. Eles tem um estilo de vida glamoroso sem muito esforço, e isso não poderia estar mais alinhado com o meu design e filosofia. Estou muito ansioso para ter a primeira loja aqui" diz Michael Kors.

As fórmulas combinam a deliciosa e envolvente fragrância de Cereja e Avelã e uma maior concentração de óleos vegetais, proteínas de arroz, cereais e vitaminas E e B5, que proporcionam nutrição, conforto e 30 horas de hidratação para pele. E, em 2013, a linha traz o Spray Corporal Perfumado que potencializa a fragrância do hidratante e cria uma atmosfera de conforto, perfumação, feminilidade e prolonga a sensação de pós-banho. Com maior concentração de notas de saída, traz uma explosão de fragrância nos primeiros minutos de aplicação. t t t

Instituto OAS promove campanha sobre igualdade racial em natal Thiago Carvalho, Amanda Pahim e Felipe Gonçalves

Kathá e Bruno Germano

t t t

Jorge Bischoff começa a receber a coleção primavera 2014 Primeira a começar a receber a coleção de primavera, na franquia da Jorge Bischoff no Midway Mall, já é notória a mudança de coleção. Chega com peças no estilo candycolors, repleta de tons pasteis, ao mesmo tempo que tons mais quentes são usados com materiais naturais, criando um mix de materiais muito bacanas, que confere aos sapatos e bolsas, um outro direcionamento. É o novo, é primavera!

Depois de gastar energia e garantir a atividade física do sábado, os participantes vão poder degustar comidas típicas da época, como bolos, canjica, pamonha e milho. A proposta desse tipo de evento é sair da rotina de treinos convencionais e proporcionar atividades divertidas para quem faz questão de cuidar do corpo também nos fins de semana.

O Instituto OAS e o Consórcio Arena Natal, responsável pela construção da Arena das Dunas, trouxe hoje à capital potiguar o grupo de teatro Cia D'Alma, de São Paulo, com peça exclusiva sobre a Igualdade Racial. A peça foi apresentada nesta manhã aos operários da obra da Arena e também nesta tarde, às 15h, na sede da ADIC - Associação para o Desenvolvimento de Iniciativas de Cidadania do RN. t t t

Desigualdade

Andrezinho Dantas, Felinto Filho e Bernardo comemorando o sucesso do "Arraiá do Aviões"

Renato Teles, Paola Ferreira e Rachel Fonseca em dia de lançamento da coleção show da Toli

Questões raciais ainda são determinantes para desigualdades como dificuldades de acesso à educação, saúde e emprego no Brasil. A turnê está percorrendo diversas obras da OAS no Brasil e tem o objetivo de combater a discriminação e divulgar o Estatuto da Igualdade Racial. Até amanhã!

18062013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you