Issuu on Google+

Terça-feira

Ano XVI w

NATAL-RN, 17 DE DEZEMBRO DE 2013 w Nº 4.815

R$ 1,00 w jornaldehoje.com.br

> CRIME ELEITORAL EM MOSSORÓ José A

Procurador-geral analisa condenação e Rosalba terá que explicar improbidade

ldenir

RINALDO REIS

JÁ ESTÁ COM O PROCESSO QUE RESULTOU NA INELEGIBILIDADE DA GOVERNADORA E QUER OUVIR ROSALBA SOBRE UTILIZAÇÃO DO AVIÃO OFICIAL POLÍTICA 5

Túlio Lemos

> PF INVESTIGA CRIMES TRIBUTÁRIOS E LAVAGEM DE DINHEIRO

Página 3

w Sherloquinho soube de uma conversa entre Carlos Eduardo e Wilma sobre sucessão 2014.

Empresário mossoroense é acusado de fraudar mais de R$ 430 milhões CIDADE 10

Marcos A. de Sá

Heracles Dantas

Página 7

w Após promover maior "Festa do Boi" dos últimos anos, Anorc enfrenta dificuldades.

> NATAL E ANO NOVO

> NA RETA FINAL...

MP recomenda a ortopedistas que cumpram escala no HWG

Especialista analisa futuro do aeroporto de S. Gonçalo

CIDADE 6

ECONOMIA 7

Danilo Sá

> EM ANO DE COPA NO BRASIL...

Campanha da Fraternidade abordará o tráfico humano

Página 11

w Enquanto Rosalba sofre com desgaste, Wilma é homenageada na Federação de Agricultura.

CIDADE 6

Dom Jaime faz balanço do ano, anuncia projetos para 2014 e cobra mais envolvimento dos católicos

Vicente Serejo

José Aldenir

Página 13

w Impeachment teria que nascer nas ruas e só depois chegar, irreversível, ao legislativo.

ESCREVEM ARTIGOS NA EDIÇÃO DE HOJE Tomislav R. Femenick João Felipe da Trindade Carlos Alberto Josuá Costa Sérgio Luiz Bezerra Trindade Paulo Lopo Saraiva Afranio Pires Lemos

OPINIÃO - Página 2 Mais de 500 crianças atendidas no Centro de Reabilitação Infantil participaram de comemoração esta manhã. CIDADE 13

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,32 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,38 R$ 2,32

Euro x real R$ 3,19 Poupança 0,50%/0,41% Taxa Selic 10%

EMAIL REDAÇÃO:

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE O SITE:

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

16 CMYK


2 O Jornal de HOJE

Artigo

TOMISLAV R. FEMENICK, membro da diretoria do Instituto Histórico e Geográfico do RN (tomislav@femenick.com.br)

A Coluna Preste no Rio Grande do Norte - II Os anos de 1920 formaram a década em que alguns oficiais de baixa patente promoveram uma seria de revoltas contra o governo federal e as oligarquias que governavam os Estados. As mais conhecidas deles foi a Revolta do Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, e a Coluna Prestes, formada por militares rebeldes principalmente de São Paulo e do Rio Grande do Sul e liderada por Luís Carlos Prestes, Juarez Távora e Miguel Costa. A Coluna percorreu cerca de vinte e cinco mil quilômetros pelo interior do país, fazendo uma "guerra de movimentos" e enfrentando as forças do governo. Em suas andanças a Coluna Prestes passou pelo Rio Grande do Norte e atacou duas cidades do Alto Oeste potiguar: São Miguel e Luiz Gomes. Todavia, as notícias que antecederam os ataques inquietaram a população de vários outros municípios do Estado. Os escritores Raimundo Nonato (1966) e Itamar de Souza (1989) retrataram esse cenário de medo e as lutas propriamente ditas. Mossoró, pela sua importância econômica e estratégica, foi um palco de agitação quando os revoltosos que estavam nas imediações da cidade de Jaguaribe, no Ceará, se preparavam para adentrar em nosso Estado. Diz Raimundo Nonato: Mossoró era "um porto aberto ao intercambio de vasta área do comercio nordestino, no negócio de algodão, sal, sementes de oiticica, cera de carnaúba, gesso [e com] agência do Banco do Brasil, não sendo despropositada a precisão de assalto, depois de longas travessias e combates, a um porto que oferecia vantagens múltiplas, inclusive o reaprovisionamento de tropa". Essa ameaça de ataque iminente espalhou o medo na população que procurou fugir da cidade. Um grande contingente de pessoas foi se refugiar em Areia Branca. A companhia Estrada de Ferro Mos-

Artigo

Opinião

Natal, 17 de dezembro de 2013

soró-Porto Franco colocou diversos trens extras, porém não conseguiu atender a demanda e mais de 150 pessoas não tiveram como embarcar. Quem não conseguiu lugar nos trens, fugiu para qualquer lugar da vizinhança. Na cidade se preparava a resistência. O deputado Juvenal Lamartine, o chefe da polícia (Dr. Silvino Bezerra), o comandante da polícia militar (Cel. Joaquim Anselmo), o intendente municipal (Cel. Rodolfo Fernandes, que um ano depois comandou a defesa da cidade contra o ataque de Lampião), o presidente da Associação Comercial (Cel. Cunha da Mota), o vice-presidente da intendência (Dr. Hemetério Fernandes) e muitos outros organizaram o esquema de defesa. Algumas das decisões tomadas foram: a distribuição de armas e munições fornecidas pelo Exercito Nacional, a formação de trincheiras em torno da cidade e na zona urbana e a vigilância da fronteira com o Ceará. O padre Mota, o novo vigário da Igreja de Santa Luzia, atuava em várias frentes. Ao mesmo tempo em que cedia o prédio do Ginásio Santa Luzia (onde hoje é a agencia central do Banco do Brasil) para servir de sede do "quartel general" da defesa da cidade, promovia reuniões entre os representantes do governo com as lideranças civis e procurava acalmar as famílias e evitar as fugas precipitadas, com seus sermões nas missas e, inclusive, com a publicação de um Boletim. Os revoltosos não chegaram a Mossoró, como não chegaram a Areia Branca e Natal, aonde as notícias e boatos de ataques da Coluna Prestes também chegaram, com maior ou menos alarme que causaram na "capital do oeste". Nos próximos artigos abordaremos o clima nessas cidades e os ataques que integrantes da Coluna Prestes realizaram em São Miguel e Luiz Gomes.

JOÃO FELIPE DA TRINDADE, professor da UFRN, membro do IHGRN e do INRG (jfhipotenusa@gmail.com)

Natal e o Forte dos Reis Magos Encontramos, em um dos jornais antigos da Hemeroteca Nacional, que: esta Província foi descoberta em 1499, antes de Pedro Álvares Cabral fundear em Porto Seguro, segundo afirma Mello Moraes na sua Corografia Brasileira, fundado em Herrera, - História das Índias - dizem que Alonso de Hogeda e Américo Vespúcio em 1499 encontraram em 5 graus ao sul equinocial uma terra alagada e segundo todas as probabilidades uma das bocas do rio dá Piranhas ou Apodi (hoje Mossoró) e que não seguiram mais ao sul pelas correntes das águas. Em 1501, os portugueses chantaram o marcos de Touros, aqui no nosso Rio Grande do Norte, e, depois disso, não há notícias da presença deles, nas nossas terras, por décadas, diferentemente dos franceses que aqui aportaram desde 1503, se consorciando com nossos índios, militarmente, comercialmente e maritalmente. Pudsey, que esteve aqui com os holandeses, diz que os Cariris são originários da miscigenação dos franceses com os tapuias. Com a instituição das capitanias hereditárias, João de Barros e seus herdeiros tentaram por duas vezes se apossar do seu legado, mas fracassaram. Outros viajantes e piratas devem ter, ao longo desse tempo, nos visitado, mas somente em 1597 resolveu o Rei de Portugal, Felipe II da Espanha, tomar conta da sua colônia, dando ordens a Mascarenhas Homem e Feliciano Coelho, para construir um forte, expulsar os franceses e povoar nossa terra. O Forte dos Reis Magos é o símbolo maior do nosso Rio Grande do Norte e da cidade do Natal. Diferentemente do que ocorreu em outras localidades, sua construção precedeu a fundação da cidade do Natal. No dia 25 de dezembro de 1597 Mascarenhas Homem entrava no Rio Potengi, e no dia 6 de janeiro de 1598 dava início à construção do forte. Em 24 de junho do dito ano de 1598, concluída a primeira versão, ele foi entregue a Jerônimo de Albuquerque (mais tarde Maranhão), que tinha a missão de defender nossa terra e trabalhar a paz junto aos índios para a fundação da cidade. Foi um processo demorado. Somente em 11 de junho de 1599 foi feita a aliança com os indígenas, na capital da Paraíba. A partir daí se iniciou a fundação da cidade com a demarcação de seus limites e a construção da matriz, a meia légua do Forte. Acredito que programaram tudo para que o ato de fundação se desse no aniversário de dois anos da entrada no Rio Potengi. As datas estavam sempre associadas aos eventos religiosos: Natal, Reis Magos, São João e novamente Natal. Em alguns registros aparecem nomes como cidade dos Reis, Santiago, cidade do Rio Grande, Natal, ou Natal dos Reis. A partir de 1600, com a posse de João Rodrigues Colaço, como capitão-mor, começaram as concessões de sesmarias, sendo o primeiro beneficiado, o próprio capitão-mor, por ato de Manoel Mascarenhas Homem. Essa sesmaria foi comprada, posteriormente, pelo padre vigário da capitania, Gaspar Gonçalves Rocha. A 2ª já foi concedida por Colaço para os padres jesuítas. Na relação de terras concedida até a data de 1612, quando

houve uma revisão, citamos alguns: Jacque de Py; Manoel Rodrigues; João Lostau, com grande descendência, no Brasil; Antonio Gonçalves Minhoto; Francisco Coelho, talvez aquele vitimado pelos holandeses; Bartholomeu Ledo; os irmãos Antonio de Albuquerque e Mathias de Albuquerque, filhos de Jerônimo de Albuquerque, Dona Úrsula, filha de Antonio Cavalcanti; Catharina da Costa, filha de Jorge Gonçalves; Jerônimo Cunha, pai do depois capitão-mor, Manoel de Abreu Soares; Francisco da Cunha, filho de Jerônimo Cunha; Manoel de Abreu; Jerônimo de Ataíde; José do Porto; Maria Rodrigues; Maria de Albuquerque; Manoel Rodrigues Faleiros, talvez ascendente de Pedro e Gonçalo da Costa Faleiros; Manoel Vaz de Oliveira; Inez Duarte, possivelmente a esposa de Antonio Vilela Cid; Antonio Machado; Beatriz do Pania, filha do alferes Luis Gomes; e Antonio Vilela. Foram 185 concessões, muitas delas distantes da nova cidade, tendo alguns dos beneficiados recebidos mais de uma sesmaria. O núcleo da cidade não prosperou muito em termos de habitação. Nossos povoadores tinham preferências pelas localidades mais distantes da matriz, talvez pela qualidade da terra. Os holandeses quando aqui tiveram, não trouxeram nenhum benefício, muito pelo contrário, pois além de promover massacres contra nossos habitantes, destruíram a cidade na conquista, assim a mantiveram, enquanto estiveram por aqui, e pioraram na hora da saída. Com vimos em artigo anterior, alguns cronistas dizem, até agora não comprovado, que, em 1654, D. João IV doou, para Manoel Jordão, parte do território do Rio Grande, que alguns dizem ter sido Natal, por isso chamado de Natalópolis, e que ele não tomou posse por ter naufragado na entrada do Rio Potengi, e, por isso, o feudo retornou a Coroa; a segunda informação dava conta que D. Pedro II, de Portugal, concedeu o título de Conde do Rio Grande para filho ou filha de Francisco Barreto de Menezes, por sua participação na luta contra os holandeses. Lopo Furtado foi beneficiado por casar com a filha de Francisco Barreto. Segundo alguns, foi o primeiro titular que teve o Brasil. Nosso Forte passou por várias reformas até ter chegado ao formato atual. O IPHAN, que tomou posse recentemente do Forte, realiza novas reformas, mas, antes disso, um grupo de arqueólogos promove, atualmente, escavações mostrando os vários pisos e intervenções no Forte. Devemos ter novidades sobre a história desse símbolo da nossa terra. Na Hemeroteca Nacional, encontramos uma descrição da nossa cidade, no ano de 1883: Natal, ou Rio Grande do Norte, pequena, mas bonita por sua posição na península formada pelo Rio Potengi e o oceano, com três praças e dois grandes largos, cinco ruas extensas e retas atravessadas por outras cinco; sendo notáveis os seguintes edifícios: Igrejas de Nossa Senhora da Apresentação (matriz), Nossa Senhora do Rosário, Santo Antônio e Bom Jesus; palácio do governo, assembleia provincial, câmara municipal, tesouro da fazenda, tesouro provincial, alfândega, atheneu, quartel de linha, quartel de polícia, hospital militar, casa de caridade e cadeia.

Artigo

Terça-feira

Artigo

CARLOS ALBERTO JOSUÁ COSTA, engenheiro civil, consultor e economiário aposentado (josuacosta@uol.com.br)

Desmaio e negociação Em 6 vezes? No cheque ou no cartão de crédito? Inclua também a mulher e meus filhos: Cléa, Gunther, Nerthz e Laryssa. Passar um final de semana num resort de luxo, em Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, seria agradável e em condições que cabia no bolso, em prestações. Uma relaxada no corpo e alívio no juízo daria para equilibrar o nível de estresse, dada à exigência continuada de obter resultados: Atingir metas! Em menos de nada, o toque da campainha: Tim tom... Tim tom... Quem é? "É Amilton, vim tomar seu dinheiro". Fui logo dizendo: Pra receber, você é um raio! Entre e explique bem direitinho como é que vamos para um resort de luxo por esse preço. Deixe esclarecer: Amilton Pereira, santa-cruzense de primeira, organiza viagens pelo Brasil e mundo afora, através de sua agência de turismo, conhecida como AMILTUR. Ele consegue pacotes acessíveis que permite reencontros com muitos amigos. Aliás, Da. Ozanita sua esposa, e os filhos, também contribuem para o sucesso dessas emoções. Pronto! Cheques pré-datados e diversão garantida. Era só aguardar. De tempo em tempo os filhos (principalmente Laryssa) me consultava: "Papai, tá perto?". Tá! Só faltam vinte e sete dormidas. Não sei onde ela anotava, mas à medida que ia se aproximando, lá vinha ela de novo: "Papai, agora só falta uma semana de dormida". É minha filha, vá para cama mais cedo que num instante passa! No livro "Coisas da Vida", Martha Medeiros, cita: "Se não há silêncio à sua volta, cace o silêncio onde ele se encontra, pegue uma estradinha de terra batida, visite um sítio, uma cachoeira, ou vá para a beira da praia, o litoral é bonito nesta época, tem uma luz diferente, o mar parece maior, tem menos gente". No poema de João Felipe Ferreira, apresentado no IX Evento LusoPoemas 2013, tem na primeira estro-

Artigo

fe: "Procuro na brisa do mar /A calma para o meu coração, /Que continua a sufocar /Com coisas por vezes sem razão". Era isso mesmo que eu queria: Pegar uma estradinha, ir para beira da praia e saborear na brisa do mar, a calma revigorante do espírito! Mas o céu encheu-se de nuvens não passageiras e começou a reviravolta: Comecei a sentir náuseas, o "pé" da barriga doendo, sem vontade de comer comida e meio desconfiado. "Vamos ao médico, na urgência, pra gente viajar tranquilo". Fomos ao Hospital São Lucas (aquele que tinha anjos de gesso com uma cuia na mão e quando se colocava uma moeda, o anjo balançava a cabeça em sinal de gratidão). Lembra aqueles 'homens estátuas', prateados ou dourados, que com o tilintar das moedas na lata, se mexem agradecendo e logo retomam a imobilidade artística. "Sr. Carlos Alberto!" Sim, sou eu. "Pode entrar." "Segunda porta a direita". Cléa me serviu de "bengala" e de companheira na consulta. "Tá sentindo o quê?" Doutor, é uma dorzinha chata aqui no pé da virilha, assim pra o lado direito. "Deite ali". E apalpando, fez uma cara de poucos amigos: "Isso é apendicite! Precisamos operar ainda hoje". Com o anúncio da "bela" notícia, a vista foi escurecendo e desmaiei com a cabeça na mesinha do médico. A partir de agora o relato é testemunhal de Cléa: "Quando o 'home' ouviu o diagnóstico, deu uma fraqueza no pescoço, que parecia rapazinho recebendo notícia que a namorada tava grávida: Apagou!". Meu espírito "fugiu" e olhando para aquele 'corpo caído no chão', tacou: "Ô cabra medroso! Ainda bem que ele não é eu". Não dei bolas para o espírito gozador e chamei-o de volta: Veeeennnnnhhhhaaa! Por uns instantes fiquei procurando uma das "Cinco pessoas que você encontra no céu". Não deu tempo. Já refeito e com vergonha, indaguei: O que Doutor? Não posso fazer hoje não, tenho uma viagem amanhã com a família. Sabe como é, a gente paga

AFRANIO PIRES LEMOS, escritor (afrapil@yahoo.com.br)

o ano todo para dar essa gozada. "Não, o quadro é grave: tá quase estourando e aí é pior. Aqui está sua guia de internação." Doutor, quando eu voltar faremos essa cirurgia. "Não". "Liberar você, não! Não posso aceitar esse acordo". Levantouse e saiu. Esperamos tanto por esta viagem e agora perder tudo. Não fechei nem a boca e eis que uma assistente social já tava colada: "Vamos transferir o senhor para um apartamento". Vamos deixar para segunda-feira, tá? "Tá não." A cirurgia será no início da tarde. "O cirurgião será o Dr. Francisco Firmo", e arrematou: "Excelente profissional". "O senhor vai ficar novinho em folha!" Mas, eu só queria ficar novinho com a semana começando, bronzeado pelo sol do resort! Fui enfraquecendo, até que minha sobrinha Wanderlea Costa (a quem chamo carinhosamente de Dequinha), se aliou aos demais e me rendi de vez. Adeus viagem! E o dinheiro que paguei o ano todo? Amilton tranquiliza: "Não posso devolver, mas vou repassar para outra pessoa". Não tive escolha. Entrei na 'faca', me recuperei, e em casa, com meus filhos de volta do passeio, passamos a rir da situação vexatória. A responsabilidade médica foi perfeita. O Código de Ética Médica, em seu capítulo III, que aqui transcrevo apenas o 1° e 3°artigo, cita: É vedado ao médico: Art. 1º Causar dano ao paciente, por ação ou omissão, caracterizável como imperícia, imprudência ou negligência. Art. 3º Deixar de assumir responsabilidade sobre procedimento médico que indicou ou do qual participou, mesmo quando vários médicos tenham assistido o paciente. Quando me perguntavam: "Você conhece o Hotel Blue Tree Park?" (atual Vila Galé Eco Resort), me dava logo uma pontada na cicatriz. É, mas até hoje, Gunther, Nerthz e Laryssa, dizem que desmaiei não foi por causa da cirurgia e sim pensando no prejuízo que ia ter. Ah! Ah! Ah!

SÉRGIO LUIZ BEZERRA TRINDADE, professor do IFRN (slbtrindade@yahoo.com.br)

Expansão econômica sem energia é ficção No início dos anos 2000, o Brasil foi sacudido pela crise do racionamento elétrico. Os especialistas sabiam à época que os reservatórios das hidrelétricas estavam baixando ano a ano desde meados da década anterior. Aquela crise foi, sem dúvida, a maior falha gerencial do governo de Fernando Henrique Cardoso. Algumas medidas emergenciais aliadas ao pequeno crescimento econômico dos dois últimos anos do governo tucano e à ocorrência de chuvas nas cabeceiras dos rios que abastecem as represas, a crise deu uma aliviada e o Brasil, uma vez mais, dormiu em berço esplêndido. O Brasil perdeu boa chance de crescer, na última década, a taxas superiores a 5% ao anos por alguns problemas estruturais, entre eles os do setor elétrico. Sempre que o crescimento se intensificava, o nível dos reservatórios de nossas hidrelétricas baixava substancialmente, ameaçan-

Artigo

do o país de um colapso energético. O governo tentou maquiar o problema com as pirotecnias de sempre, inventando autossuficiência no petróleo, investimentos no setor alcooleiro, entre outros. Ao final, caiu no colo do brasileiro o famigerado apagão, batizado com outro nome. É urgente criar condições estruturais para que a economia brasileira cresça de maneira estável, talvez num nível próximo a 5% anuais. Mas para isso, é bom que ressaltemos, a falta de energia elétrica é um obstáculo impeditivo. Ou seja, se a economia acelerar demais e São Pedro não colaborar mandando chuva, estaremos correndo sério risco de criarmos um colapso no setor elétrico e, por tabela, em quase todos os segmentos econômicos do país. Sendo assim, temos dois caminhos que podemos percorrer e que não são excludentes. 1) manter o crescimento econômico sob contro-

le, sempre abaixo do crescimento do setor elétrico; 2) aumentar a geração de energia e garantir a sua distribuição. Este segundo ponto exige a aceleração na execução de obras e melhoria do ambiente regulatório Passei esta semana, em viagem a Macau, pelos parques eólicos espalhados ao longo da BR que liga Natal à capital do sal. Todos gerando energia que não chega ao consumidor porque não foram construídas linhas de transmissão. Pois bem, ou investimos em obras que garantam a geração e, também, de distribuição de energia ou pararemos, limitando o nosso crescimento a no máximo 4% ou 4,5% ao ano - limite para que não enfrentemos, segundo estudos do IPEA, novo racionamento de energia. Sai governo, entra governo, e os problemas e as falhas gerenciais se sucedem. Por incompetência ou incúria ou qualquer outra coisa.

PAULO LOPO SARAIVA, advogado e professor (pauloloposaraiva@hotmail.com)

Missão em Portugal No passado dia 07 deste mês, viajamos para Lisboa - Portugal, eu, e os advogados André Saraiva, Fábio Saraiva e Lincol Marx, onde permanecemos até o dia 14.12.2013. Fomos cumprir uma missão altruística, em defesa da liberdade do Médico Luis Renato Basile Ferrari, recluso em Lisboa, há mais de um ano. O Advogado Lincol Marx, com quem compartilhamos a docência no Curso de Direito da UFRN, nos anos 90, indicou-nos ao pai do detento, Sr. José Cláudio Basile, que reside na cidade do Rio de janeiro. O aludido Médico foi arguido como co-particípe de uma operação criminosa, sendo recolhido à prisão, por decisão preventiva. Analisamos a situação jurídica, não apenas sob as razões normativas, mas sobremodo, sob a ótica dos valores. De início, dialogamos com o advogado Fernando Carvalhal, defensor do arguido, e nos inteiramos de parte processual-penal. O causídico lusitano recebeu-nos com fidalguia e ficou à nossa disposição para novas atividades. De logo, constatamos que não se

trata apenas de uma causa jurídica, mas que se evidencia uma questão diplomática, haja vista que todos os outros arguidos foram postos em liberdade, vigiada ou não, estando preso somente o Médico Basile, por ser brasileiro. De imediato, procuramos o Cônsul-Geral do Brasil, Embaixador Ruy Casaes, que nos atendeu, com presteza. Passamos às suas mãos diplomáticas, o problema que nos foi destinado e ele, com certeza, obterá a liberdade do médico Basile. A Advocacia, na esfera internacional, é mais um ato diplomático que processual. Sobre esse encontro com o Cônsul brasileiro, falou o Advogado Lincol Marx, em mensagem ao pai do médico: "Noutra ótica a Luta continua, segue cópia das mensagens e o apoio do consulado brasileiro, concretizado na Humana e mui laboriosa pessoa do vocacionado Diplomata, Senhor Consul Ruy Casaes, que além de sua simplicidade, vem dioturnamente Lutando afim de consagrar ao Nosso Irmão Luis Renato, a sua tardia e almejada libertação. Temos

nos alongado noite a dentro e nosso despertar e mui cedo, cônscio de um alvorecer pleno." Mas o retorno a Lisboa proporcionou-me momentos de recordação, pois foi lá que fiz o meu primeiro Mestrado em Ciências Sociais e Políticas, como bolseiro do Governo Português, em 1974. Estava lá eu, no 25 de abril de 1974, data histórica da "Revolução do Cravos", que libertou Portugal da ditadura. Recordei, também, o meu Pós-Doutorado em Direito Constitucional, realizado, na Universidade de Coimbra, em 1994, sob a orientação do Professor Gomes Canotilho. Visitei o Santuário de Fátima e rezei o terço, prática que faço desde os tempos do Seminário, em João Pessoa/PB, nos idos de 1954, pois sou devoto de Nossa Senhora de Fátima. Aguardamos a liberdade do Médico Basile, ainda este mês, pois só assim estará cumprida a nossa missão em Portugal. Aprendemos com Nelson Mandela que a negociação não ficou para os radicais e só o diálogo constrói a efetividade e a manutenção da paz.

Descrença – Há esse cansaço, essa incerteza, essa vontade de viajar. – Você viajou muito pouco na sua vida, não? – Não se trata disso. Viajar; viajei o suficiente pra conhecer João Pessoa, Recife e Macaíba... – Ah, Macaíba é aqui pertinho. – E o que é que tem; cara? Viajar é viajar. Você apanha meio de locomoção e sai por ai, vendo árvores e curvas, capins e lodo, fazendas e estradas. – Não. Falo assim, duma viagem de avião. – Avião? O que é que tem avião a ver com viagem? – Mas, agora sim! Meu distinto amigo: você veja as conversações do mundo de hoje e sinta a importância do avião no meio dos interesses, onde só se pensa em voar, conhecer, saber como é que é; entrosar-se com doutor fulano e ter em mãos, instrumentos menos tronchos que os nossos por aqui. Eu, por exemplo, viajei algumas vezes. – Não. Dizendo assim, é como eu falo. Não vale nada de nada. – Não vale nada de nada o quê? Há pessoas que têm facilidade em viajar. Pegam roupa nova, compram maleta nova e lá se vão, lá se vão... Chegam ao aeroporto. – Ao aeroporto? – Sim, meu cara de anjo! Ao aeroporto. Hoje em dia você só viaja, na maioria absoluta das vezes, em avião. O avião está mais belo, mais seguro, mais confortável mais chique; então você lhe dá-lhe total preferência para ser o seu transporte, para onde você quiser ir. – Sei, mais ou menos, o que quer dizer. – Então? Você saber que será agradável se sentar numa poltrona, para lá de macia, e com todos os lados medidos... Tão meticulosamente medidos, que até um dia desses houve uma discussão danada, ao se protestar que a posição das poltronas das aeronaves, estava mui mal distribuída, mui apertada, e que, ou se alongariam a fuselagem do avião, ou se daria corte em várias alas, para nos caber ali dentro. – Imagine ai o nosso amigo José Maria! – Então? E teria começado essa descoberta ao se notar a distorção de acomodamento, com certa autoridade, cujo nome me foge agora. E ficaria aqui, perdendo tempo para lhe dizer o seu nome, prejudicando o deslizar da conversa. Bem, materializando o personagem, que será no final, mais um filho de Deus que acha que pode tudo no mundo... – Então veja ai. Mais um motivo pra você saber que viajar é bom e barato e convencional demais. E deve contribuir para o uso desse transporte, cada vez mais multiuso. Não se recolher num balanço de rede, como faz no seu terraço frontal, todo dia, todo dia, todos os dias. – Não é bem assim, filho... Nem rede eu tenho. Todo dia o quê, meu fiozinho de uma eguazinha adubada, que me aparece aqui no bar pra me ridicularizar! Dizendo que não viajo mais, que isso e aquilo. – Não senhor. Não lhe digo que não viaja, nem lhe acerto uma falsidade. O certo é que você não viaja mais e nem viajará. Essa a verdade! – Já lhe disse Jorjão. Não gosto mais de viajar. – Ah, pronto. Era isso que você deveria dizer. Não gosta mais. Não essa prova e contraprova que aspira, ai de cadeira. Essas nossas, veja; é das mais novas que existem nos bares da cidade. – Eu já tinha notado. Arnaldo é sempre cuidadoso com as suas aparências e sabe que a limpeza e a sedução é a melhor maneira de sair do prego. Veja. Ele começou vendendo café ali depois do mercado velho da praça, numa bodeguinha de nada; com quatro ou cinco detalhes de valor comercial. Mas teve coragem de enfrentar a vida e sair do buraco. Comprou um ponto novo, ali pela subida do Baldo e já perto do fim do ano da terceira copa, já estava ali pelas imediações do America. Depois foi pra Ponta Negra. – Isso. E hoje é dono desse maravilhoso bar e restaurante, numa das melhores ruas da praia. E sabe que ele jamais viajou?! Não foi a Recife. Não conhece João Pessoa. Não sabe nem pra que banda fica Maceió, com aquela região central da cidade, toda cumprimentando o mar, em sua beleza, em seu progresso e em suas desenvolturas econômicas. – Tudo bem. Mas acho falho, você não haver viajado mais. – Meu filho duma megera. Não quero mais isso e acho que viajei o que tinha de viajar... Até em cima de caminhão de algodão, que você nunca viu; não verá e nem sabe o que seja isso. – Tá certo, tá certo; não adianta discutir com você que tem cabeça dura como a do seu avô. Falar nisso, sóis de onde? A POESIA SERVE, SIM COM RAZOABILIDADE Houve um tempo em que eu pulava um metro e vinte mas atualmente nem correr mais direito consigo

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Fernanda Souza Juliana Manzano EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Fábio Pacheco EDITORA DE CULTURA Conrado Carlos EDITOR / JH Online Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 3

Deputado culpa “desastre Rosalba” por enfraquecimento e instabilidade do RN FERNANDO MINEIRO ESTUDA PEDIR IMPEACHMENT OU ACIONAR MP PARA FAZER VALER FICHA LIMPA CONTRA GOVERNADORA José Aldenir

ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) avalia como "frágil e instável" a situação do Rio Grande do Norte, após a nulidade do diploma da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e consequente cassação do seu mandato pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na semana passada. Ele lembra que Rosalba está no cargo por força apenas de uma liminar da ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Laurita Vaz, concedida na última sexta-feira. "Rosalba está inelegível, pela lei da ficha limpa. E é governo através de liminar", disse o parlamentar, afirmando que "o desastre do governo Rosalba criou uma instabilidade no Estado como um todo". "Temos uma situação sui generis. Temos a prefeita da segunda maior cidade cassada, e a governadora se segura numa liminar para administrar o Estado. É uma situação nunca vista na história, por isso que propus que a Assembleia não entrasse em recesso para acompanhar esses fatos", disse o parlamentar. Mineiro disse que analisa a possibilidade de entrar com pedido de impeachment contra Rosalba na Assembleia Legislativa. Outra possibilidade, analisada pelo parlamentar, diz respeito a provocar o Ministério Público, para que faça valer a Lei da Ficha Limpa, por entender que a governadora, desde que teve a condenação por uso do avião na campanha eleitoral passada confirmada pelo TRE, já deveria ter sido acionada, tanto na esfera civil, quanto na criminal. "De minha parte estamos analisando a situação e o processo como um todo para apresentar pedido de impeachment na Assembleia, ou acionar o Ministério Público para que o MP se posicione, dizer se há inelegibilidade ou faça valer a lei

Mineiro analisa situação da governadora: “Rosalba está inelegível, pela lei da ficha limpa. E é governo através de liminar” da ficha limpa", disse Mineiro. PENDURADO Desde a semana passada, o mandato de Rosalba está assegurado apenas por uma liminar do TSE. A ministra Laurita Vaz, ao analisar mandado de segurança da defesa da governadora, decidiu suspender o acórdão do TRE, que há uma semana anulou o diploma da gestora, cassando o mandato dela e mandando dar posse ao vice-governador, Robinson Faria (PSD). Por cinco votos a um, os juízes do TRE confirmaram a condenação da governadora dada pela juíza Ana Clarisse Arruda, da 34ª Zona Eleitoral, em Mossoró. Rosalba foi condenada na Justiça Eleitoral (em primeira e segunda instância) por uso abusivo do avião oficial do Estado do Rio Grande do Norte. Segundo o relator do

recurso dela no TRE, juiz federal Marco Bruno de Miranda, ela utilizou o jato oficial para se deslocar ao menos 34 vezes (contando ida e volta), apenas de julho a outubro de 2012. Informações do próprio relator, entretanto, apontam que a quantidade de voos teria sido inclusive, superior a esta. O Ministério Público Estadual, através do procurador-geral de Justiça, decidiu investigar. Recebeu informações do Ministério Público Federal, responsável pela investigação eleitoral, e analisa a possibilidade de abertura de inquérito para investigar a governadora. Há informações de que o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta), que cuida do Sistema de Controle do Espaço Aéreo, teria disponibilizado informações que

estariam disponíveis ao MP. USO DA MÁQUINA Ao abordar o recurso que resultou na nulidade do diploma da governadora no TRE, o juiz federal Marco Bruno de Miranda disse, em entrevista à Rádio Cidade, que a agenda da governadora, na época da campanha eleitoral, "era construída para justificar a sua presença em Mossoró". Para tanto, ela se utilizava do avião do governo, onde cada voo teria um custo médio de R$ 50 mil (entre combustível, pessoal, taxas com aeroportos e outras despesas). Segundo o juiz, relator do recurso de Rosalba no TRE, "a grande maioria dos compromissos oficiais" de Rosalba em Mossoró, no período eleitoral, "ocorria na sextafeira e na segunda-feira, de modo

que a governadora aproveitava o fim de semana para participar da campanha em Mossoró". Ao todo, Rosalba teria utilizado o avião do Estado ao menos 34 vezes irregularmente, sendo que 17 idas e 17 voltas, no percurso Natal-Mossoró. "Eu constatei no processo pelo menos 17 vezes. Há outro processo que aponta algumas outras vezes, que foi um processo julgado na mesma sessão logo em seguida. Então seriam 17 trajetos de ida e 17 trajetos de volta", disse Marco Bruno Miranda. Ainda segundo o magistrado, Rosalba alegou, na defesa, que "possui residência em Mossoró e por isso essa não seria uma conduta proibida". No entanto, Marco Bruno afirma que fez "uma comparação entre os planos de voo das aeronaves do Estado e a agenda da governadora, e a primeira observação que se tem é que, em alguns desses trajetos, não havia compromisso oficial da governadora em Mossoró nesse período", afirmou. Também conforme Marco Bruno, se percebeu também que a governadora, nesse período, "tinha muito mais compromissos oficiais em Mossoró do que no restante do Estado inteiro", observou. "Fazendo uma análise desse contexto, se chegou à conclusão de que a agenda da governadora era construída para justificar a sua presença em Mossoró, justamente no período de campanha, porque a grande maioria dos compromissos oficiais ocorria na sexta-feira e na segundafeira, de modo que a governadora aproveitava o fim de semana para participar da campanha em Mossoró", destacou o magistrado. ISOLAMENTO Na avaliação de Fernando Mineiro, todos os processos que envolvem a governadora Rosalba em abuso de poder econômico e políti-

co e uso da máquina administrativa nas eleições municipais de 2012 estão sendo analisados. Enquanto a análise não é finalizada, o deputado aponta a total falta de apoio do governo, que carece de sustentação política e defesa. "O governo se isolou. Nem os sempre governistas estão aliados da Rosalba. Rosalba não tem ninguém que a defenda. O governo está totalmente paralisado. O ano inclusive já terminou, e só vai voltar depois do carnaval, porque o resto de ano não tem nenhuma ação administrativa. Depois, de janeiro a fevereiro, será a velha cantilena de que o orçamento não abriu", analisa o deputado petista. Para Mineiro, a tendência é que a paralisia do Estado aumento neste recesso de fim de ano, uma vez que o governo irá alegar que só irá agora ter como atuar a partir do final de fevereiro, quando da abertura do orçamento de 2014. "A tendência é aumentar a paralisia, se isso for possível. Chegamos à reta final do ano, essa é praticamente a última semana. Depois, vai ter discurso de que nada vai funcionar porque o orçamento não abriu". Quanto ao funcionalismo, Mineiro diz que o governo Rosalba continua desrespeitando os servidores do Estado. "O funcionalismo está desrespeitado pelo governo dede o primeiro dia de Rosalba como governadora. Temos um governo muito enfraquecido porque ela é governadora por força de liminar", insiste Mineiro. Ainda segundo o deputado Fernando Mineiro, diante de tal quadro, ele estuda acionar o Ministério Público. "Há um enfraquecimento do Estado; o clima de instabilidade é muito grande. Rosalba está enfraquecida porque foi abandonada pelos seus aliados e porque governa por força de uma liminar do TSE", declarou o petista.

> DEFESA DO “ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO”

Enildo ataca os que tentam impor “instabilidade democrática” O ex-vereador Enildo Alves, membro do DEM no Rio Grande do Norte, se disse preocupado com declarações como a do deputado estadual José Dias (PSD), que na edição desta segunda-feira de O Jornal de Hoje, disse que a Assembleia Legislativa está pronta para votar o impeachment da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). "Algumas declarações que tem surgido na imprensa, após o julgamento no TRE e da decisão liminar da ministra Laurita Vaz do TRE, culminando com a de ontem do deputado José Dias, me preocupam, não por defender o governo Rosalba, mas em defesa do Estado Democrático de Direito, onde o Judiciário tem um papel relevante", disse o parlamentar. Na visão dele, o mandato de Rosalba não pode ser cassado num processo em que não se está em jogo eleição dela. A eleição de Rosalba foi em 2010, já a eleição de

2012 foi de prefeitos e vereadores, justifica. "Discordo da declaração de José Dias porque a soberania popular é respeitar o mandato conquistado nas urnas. E qual foi o resultado em 2010? O povo, por maioria de votos, deu um mandato de quatro anos a Rosalba. Esse mandato, no meu ponto de vista, só pode ser retirado em função de ilegalidade comprovada, corrupção. E isso inexiste", disse o ex-vereador. Ao concordar que a decisão do TRE foi teratológica (isto é, sem lógica, absurda), conforme alegado pela defesa judicial de Rosalba em Brasília, Enildo Alves compara o governo da democrata com o da antecessora, Wilma Maria de Faria (PSB). "O governo recente de Wilma, depois de longas investigações, teve irregularidades em vários aspectos, inclusive pessoas próximas a ela, e não vi pedir cassação de Wilma. Não vi o MARC-

CO pedir, não vi o Ministério Público pedir, não vi a Assembleia Legislativa pedir", disse o vereador. De acordo com ele, no mandato de Rosalba não existem até agora irregularidades tais quais, segundo ele, ocorreram na gestão socialista. "Já pensou se a moda pega. Que dirá o futuro eleito governador do Estado, quando, de repente, alguém não gostar do governo e achar que está fraco e querer tirar? A verdadeira soberania será no próximo ano, nas eleições. Se o povo não concorda com o governo de Rosalba, que a tire nas urnas. Ela ou o candidato dela", defende. Ainda segundo Enildo Alves, outro fato absurdo, na decisão do TRE, é que os juízes eleitorais aplicaram uma penalidade que não constava na decisão em primeira instância. A juíza Ana Clarisse Arruda, da 34ª Zona Eleitoral de Mossoró, aplicou apenas muita. Já no TRE, os juízes, inclusive o relator

do processo, Marco Bruno Miranda, considerou a possibilidade de inelegibilidade, que só seria analisada, entretanto, num eventual futuro pedido de registro de candidatura dela. "Decisão quando é da primeira instância não pode ser acrescentada. Ou se discorda ou se aprova. No caso, inelegibilidade e cassação não cabia, porque era conduta vedada nas eleições de 2012, quando ela não foi candidata. Não estava em discussão as eleições de 2010, quando ela foi eleita governadora. Isso ficou claro e a ministra acatou mandato segurança", declarou. Enildo conclui afirmando que, se a moda pegar, fatos como este poderão ser um perigo para os próximos eleitos. "Porque por pouco tempo de mandato, se não corresponder, vão correr o risco de serem retirados dos cargos. E não é assim. O povo elegeu por quatro anos. Não tem fato grave, nem corrup-

Arquivo

Enildo Alves: “A soberania popular é respeitar o mandato conquistado nas urnas” ção envolvendo ninguém do governo Rosalba. Não concordo com

isso, em nome do Estado Democrático de Direito". (A.V.)

mente, já verá outro cenário.

máquina pública é um ato de corrupção eleitoral. Diferente de casos que envolvam diretamente dinheiro público e desvio de verba, mas é corrupção, fraude produzida com dinheiro do contribuinte. E isso é fato.

Túlio Lemos tuliolemosjh@gmail.com

SONDAGEM Sherloquinho tomou conhecimento de uma conversa entre o prefeito Carlos Eduardo e a viceprefeita Wilma de Faria sobre sucessão 2014. O filho de Agnelo teria perguntado a mãe de Lauro se ela o apoiaria caso ele deixasse a Prefeitura para ser candidato a governador. SONDAGEM II Wilma de Faria respondeu com outra pergunta; quis saber se o prefeito apoiaria a candidatura dela ao Governo e a resposta foi negativa. Carlos Eduardo disse que tem compromisso com Robinson, que só quebraria em caso de sua pró-

pria candidatura. SONDAGEM III Na sequencia da conversa, Carlos Eduardo foi mais adiante em relação à possibilidade de Wilma assumir a Prefeitura de Natal com sua renúncia. O prefeito quis saber se Wilma manteria seu secretariado pelo menos até o final de 2014; a Guerreira concordou. DECISÃO O prefeito Carlos Eduardo ainda não decidiu se vai ou não ser candidato a governador. Afinal, ainda está em seu primeiro ano de mandato, com dezenas de projetos em andamento, com pre-

visão de receber muitos recursos nos próximos anos. Deixar a certeza de uma boa gestão para renunciar ao mandato e lutar numa eleição com todos os riscos inerentes à disputa, não é uma decisão tão fácil. INSATISFEITO O ministro Garibaldi Filho não gostou de saber que seu primo Henrique Alves operou para a governadora Rosalba Ciarlini permanecer no cargo, quebrando o compromisso que ambos haviam firmado. A ação de Henrique evitou, pelo menos por enquanto, que o quadro político do RN fosse redesenhado.

ELEIÇÃO Enquanto perdurar a incerteza em relação ao futuro de Rosalba, não há como ter maior nitidez a respeito do quadro sucessório de 2014. Afinal, com a Rosa disputando a reeleição é um quadro; sem ela, é outro; sem ela no Governo, é também diferente. CENÁRIOS Portanto, tudo que for planejado ou articulado hoje em relação ao pleito de 2014, poderá sofrer modificações substanciais de nomes, alianças e coligações. O RN está realmente como uma nuvem no azulado céu natalense: quando o leitor eleitor olhar nova-

HONESTIDADE É bem verdade que a governadora Rosalba Ciarlini ainda não enfrentou nenhuma acusação de corrupção pessoal ou enriquecimento ilícito. Seus aliados se apegam a esse fato como se todo governante tivesse que ser ladrão e aquele que não é, vira exceção no que devia ser regra. IMPROBIDADE Embora a gestão da governadora Rosalba Ciarlini não tenha mácula de escândalo de corrupção, como teve a de Wilma, não é demais lembrar que o uso da

DEFINIÇÃO Definida a data da nova eleição para prefeito de Mossoró: 02 de fevereiro de 2014. Por enquanto, o prefeito em exercício, Francisco José Jr., o Silveirinha, é candidatíssimo a permanecer no cargo. Seu adversário provável virá do PSB; deve ser a deputada Larissa Rosado ou o irmão dela, vereador Lairinho Rosado.


4 O Jornal de HOJE

Política

Natal, 17 de dezembro de 2013

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

Favorita sim, reeleita talvez Extração de três dados da recente pesquisa do Datafolha. Os números de agora são comparados aos de um levantamento de 2002, etapa final do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na eleição daquele ano, o petista Lula da Silva conseguira, enfim, conquistar a Presidência da República ao derrotar, no tira-teima, o social-democrata José Serra. nnn Aos números: 1. São 71% das pessoas entrevistadas que desejam mudanças na administração do Estado brasileiro. Àquela época, 66%; 2. Hoje, 59% acham que a inflação vai aumentar. Na sucessão de FHC, 54 em cada 100 cidadãos apostavam na alta; 3. Neste último mês de 2013, cresceu o contingente que prevê o aumento de desemprego no próximo ano. Aumentou de 38% (2002) para 43% (2013). nnn Mesmo assim, Dilma Rousseff, apoiada por forte coligação comandada pelo petismo, lidera as intenções de voto. Entretanto, a Presidente não conseguiu voltar ao amplo apoio registrado nas sondagens do primeiro semestre. Além dos percentuais críticos, embora em recuperação, está em crise a aliança partidária que dá cobertura à renovação do mandato da governante. nnn Rasgou-se, em verdade, a fantasia da reeleição no primeiro turno. A decisão será fica para a segunda etapa, sem dúvida. É possível, porém, que no palanque adversário se concentre uma oposição unida em torno do desafiante classificado. Ampliar-se-ão, portanto, os complicadores. nnn O tucano Aécio Neves promete apoiar Eduardo Campos, caso o socialista seja o promovido. É natural que o senador mineiro alimente a expectativa da reciprocidade do governador de Pernambuco. Caso seja eliminado, Campos terá dificuldades políticas para se recompor com o Partido dos Trabalhadores, sobretudo com o lulismo. Divulgação

Da toga à urna

Ministra do STJ se aposenta para pedir voto aos eleitores da Bahia. Amanhã, Eliana Calmon (foto) despede-se dos colegas do Superior Tribunal de Justiça, e, na sequência, filia-se, simbolicamente, à Rede Sustentabilidade. nnn Quinta, em Salvador, inscreve-se no PSB, legenda pela qual vai concorrer ao Senado. Participam da cerimônia o líder nacional da sigla, Eduardo Campos, e Marina Silva, ex-senadora que pode ser a vice do candidato a presidente da República.

A bruxa vem aí

Chega também do exterior incentivo à inflação no Brasil. Diante da iminente decisão do Federal Reserve - banco central do Império do Norte - de retirar incentivos ao mercado estadunidense, o Planalto se prepara para enfrentar a volatilidade do dólar a partir de janeiro vindouro. nnn Receio do governo Rousseff: incontrolável alta dos preços.

LEITURA DINÂMICA t Às 15h de amanhã, em sessão conjunta da Câmara e do Senado, devolução simbólica do mandato presidencial de João Goulart. t João Ricardo Costa assume a presidência da Associação dos Magistrados Brasileiros. Cerimônia às 19h30 de hoje em Brasília. t No Ceará, o PSB articula chapa de mulheres para os cargos majoritários da eleição do ano que vem. Nicolle Barbosa disputaria o governo e Geovana Cartaxo, a vaga no Senado. Geovana é indicação da Rede Sustentabilidade. t Se for consolidado o acordo entre governo e oposição, o Orçamento da União para 2014 começa a ser votado hoje. t Em São Paulo, o PP inclinava-se para o apoio à reeleição do governador Geral-

do Alckmin (PSDB). O Palácio do Planalto interferiu a favor do desafiante petista, Alexandre Padilha. As conversas prosseguem. O desfecho só em março, após o carnaval. t Quinta-feira, o Supremo Tribunal Federal inicia o recesso do fim de ano do Poder Judiciário. t O PTN (Partido Trabalhista Nacional) entra, nesta terça-feira, em rede nacional de rádio (20h às 20h05) e tevê (20h30 às 20h35). t Coligação (provável) PSDB e PP para o governo de Minas Gerais. Cabeça de chapa: Pimenta da Veiga, tucano. Vice: Dinis Pinheiro, pepista. t Para refletir: "A literatura é a expressão da sociedade, assim como a palavra é a expressão do homem" (Louis de Bonald, filósofo francês).

Terça-feira

Dossiê aponta mais irregularidades em nova na licitação da Urbana Arquivo

SUPERFATURAMENTO SERIA PRINCIPAL IRREGULARIDADE MANTIDA NO EDITAL Aqueles que denunciaram as ir- (1.012.867,02). Os locatários de regularidades no edital da Compa- equipamentos e as cooperativas sonhia de Serviços Urbanos (Urba- maram R$ 560.838,67. na) ainda não estão satisfeitos, mesmo com a análise do Tribunal LIMITAÇÃO de Contas do Estado (TCE), que O dossiê aponta, também, a exireduziu em quase R$ 28 milhões as gência de um valor de patrimônio despesas do município com a con- líquido excessivo, limitando a partratação das empresas de limpeza ticipação somente de grandes empública. Nesta semana, novos "dos- presas e vetando a entrada de consiês" chegaram a imprensa, denun- sórcios, que poderiam ser composciando mais irregularidades. tos por empresas menores. "A conNa nova lista de irregularidades, tratação é para 60 meses, quando o está o fato do edital da Urbana ter normal de toda licitação é de 12 sido feito pelo ex-assessor da em- meses, podendo ser renovado por presa Limpel, envolvida em uma iguais e sucessivos períodos", acresação por superfaturamento na lici- centou o material na lista de irretação de Maceió. Além disso, apon- gularidades. ta que a Urbana inseriu nesta licitação quase 600 garis, quando a EXPLICAÇÃO Companhia possui quase mil, "inÉ importante ressaltar que, em clusive, muitos deles estão ociosos algumas oportunidades, o diretorpela falta de serviços". presidente da Urbana, Jonny Costa, "Esta concorrência pública 001- já se pronunciou sobre o assunto 2013 possui máquinas e caminhões do aumento dos custos atuais da que já foram licitados recentemen- limpeza urbana após o processo lite e a Urbana, sem qualquer moti- citatório. Segundo ele, isso será vo, decidiu licitar novamente tais serviços, a fim de colocar toda a limpeza urba“As máquinas e caminhões estão com prena nas mãos de duas ços excessivos. Valores superiores grandes empresas", aponta o dossiê, em 100% aos que atualmente são acrescentando que "o praticados pela própria Urbana” valor da mão-de-obra é superfaturado; as máquinas e caminhões estão com preços excessivos. Valores superiores consequência de um aprimoramenem 100% aos que atualmente são to da limpeza pública, porque a praticados pela própria Urbana". atual não é tão eficiente. Para exemEsta afirmativa se baseia no plificar isso, Costa citou o caso dos comparativo entre os valores gas- caminhões e máquinas de limpetos atualmente na limpeza urbana za. As atuais, muito antigas, acabam e os que a direção da Urbana pre- por ficar por diversos dias fora de tende pagar quando a licitação es- circulação, por problemas mecânitiver concluída. Afinal, a pretenção cos. é pagar R$ 5,7 milhões, enquanto atualmente se paga R$ 5,1 milhões. IRREGULARIDADES Ao final dos 60 meses, que é o De qualquer forma, ressalta-se tempo de duração dos contratos fe- que foi por meio de um primeiro chados por meio da licitação, a di- dossiê como este que agora foi enferença chegará aos R$ 36 milhões. viado que a matéria chegou ao TriA informação foi publicada no bunal de Contas do Estado para portalnoar.com na tarde desta se- análise e se descobriu uma série de gunda-feira mostrou que Em janei- irregularidades na forma dos cálcuro, foram aplicados R$ los que resultariam num sobrepre5.167.273,42 no serviço de coleta ço de R$ 28 milhões. A Urbana, de Natal, rateados para a Marqui- que inicialmente foi contrária a se (R$ 2.181.502,25), Vital Enge- forma de calcular usada pelo TCE, nharia (R$ 799.593,20) Trópicos aceitou as mudanças para que o (R$ 593.880,52), Braseco edital pudesse ser lançado.

> FÉRIAS

TCE entra em recesso de 20 a 6 de janeiro De acordo com o procedimento adotado pelos Tribunais Superiores e dos seus congêneres de todo país, o Tribunal de Contas do Estado entrará em recesso no período de 20 deste a 06 de janeiro de 2014, sem prejuízo de suas atividades administrativas, em sistema de rodízio funcional. Durante o recesso, ficam suspensos os prazos processuais, mas não ocasionará a suspensão dos serviços técnicos e administrativos indispensáveis ao funcionamento da Corte de Contas. Os serviços técnicos e administrativos referidos no caput são aqueles de-

sempenhados pelas unidades de setores integrantes da área de administração geral. No período do recesso, cada unidade e cada setor referidos no parágrafo anterior funcionaram das 07h às 13h contando para tanto com a participação de, no mínimo, de dois servidores em sistema de rodízio e cuja convocação ficará a cargo do Secretário Geral. No período do recesso, caberá ao presidente a apreciação de medidas excepcionais ou de urgência de competência do TCE, nos moldes do artigo 77 do Regimento Interno.

Diretor da Urbana, Jonny Costa explicou aumento dos gastos com terceirizados


Política

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 5

Procurador-geral analisa improbidade que pode causar perda do mandato de Rosalba IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA ESTARIA CONFIGURADA POR USO DO AVIÃO OFICIAL DO GOVERNO PARA CAMPANHA EM MOSSORÓ CIRO MARQUES REPÓRTER DE POLÍTICA

Ao que parece, o mandato da governadora Rosalba Ciarlini, do DEM, está ameaçado em todos os sentidos. Foi afastada por decisão da Justiça Eleitoral, vive a possibilidade de um novo pedido de impeachment na Assembleia Legislativa e, agora, pode também responder a processo por improbidade administrativa que causaria, até, a perda do mandato dela, como desdobramento da suspensão dos seus direitos políticos. A informação foi confirmada na manhã de hoje, em entrevista do procurador-geral de justiça, Rinaldo Reis, aO Jornal de Hoje. Segundo a autoridade máxima do Ministério Público do RN, na tarde desta segunda-feira, o Ministério Público Federal/Eleitoral enviou os autos do processo que resultou, no Tribunal Regional Eleitoral, na condenação de Rosalba Ciarlini como litisconsorte passivo, a inelegibilidade dela e, ainda, o afastamento da governadora (que conseguiu ficar no cargo por meio de um mandado de segurança). Como o processo resulta da

utilização, por parte da governadora, do avião oficial do Governo do Estado para ir diversas vezes a Mossoró participar da campanha da prefeita (afastada) Cláudia Regina, isso pode configurar improbidade administrativa. "A improbidade pelo eventual uso de bens públicos em favor próprio ou de outrem, portanto, de forma indevida, ela é da Justiça estadual, então é atribuição do MPRN. E em se tratando de governadora, é atribuição do procurador-geral de justiça", explicou Rinaldo Reis. Na semana passada, O Jornal de Hoje apresentou o entendimento do deputado estadual Fernando Mineiro, do PT, sobre o assunto. Segundo o parlamentar, a improbidade administrativa já estava configurada com a condenação no TRE, restando apenas a definição sobre o que ele faria sobre isso: usar o caso para denunciar Rosalba, novamente, na Assembleia Legislativa, podendo da origem a um processo de impeachment; ou levar o caso ao MP para tomar "as devidas providências", o que o órgão fiscalizador, na realidade, já está fazendo. "Não necessariamente a improbidade administra está configu-

Wellington Rocha

Rinaldo Reis esclarece: “Não necessariamente a improbidade administra está configurada por Rosalba ter sido condenada no TRE” rada por Rosalba ter sido condenada no TRE. Pode estar bastante fácil de se configurar que houve improbidade administrativa. Pode estar, vamos ter que analisar, por-

que uma coisa é a configuração de um ilícito eleitoral, outra coisa é a analise de improbidade administrativa", explicou Rinaldo Reis. "Não é o fato de ter havido

um julgamento que já vai dizer assim: 'não tem nem para onde correr, o procurador-geral de justiça só vai assinar a ação'. Eu quero crer que já está completo,

José Aldenir

Governadora será chamada para se explicar no Ministério Público O fato do procurador-geral de justiça, Rinaldo Reis, acreditar que o processo de análise do MP possa ser facilitado pelo fato de já conter documentos, elementos e depoimentos que reforçam a tese de utilização irregular do avião, isso não quer dizer que a investigação pulará etapas. O PGJ garante, por exemplo, que a governadora Rosalba Ciarlini terá direito a apresentar justificativa, inclusive, antes mesmo da matéria se transformar em ação civil pública por improbidade administra - se tiver força para isso, claro. "Se tiver configurado, não tenha dúvida que vamos entrar com uma ação. Agora, antes disso, ainda

que a gente entenda que há provas considerado intempestivo pelo suficientes, a governadora vai ser TRE, na Justiça Eleitoral a goverouvida. É um direito dela, um di- nadora já teve a oportunidade de se reito de defesa prelimanifestar sobre a minar dela. Não acusação da utilizavamos passar por ção do avião duranAntes de entrar cima disso. Mas se te a campanha. Isso com ação, ainda tiver tudo ali, todas porque, diferente as provas já reunidas, que a gente entenda das demais condesó vai ter essa fase, nações da prefeita que há provas até para que ela junte Cláudia Regina em alguma prova, uma suficientes, Rosalba Mossoró, nesta em explicação ou um específica, Rosalba vai ser ouvida novo elemento que foi incluída como linão apresentou antes, tisconsorte passivo, na Justiça Eleitoral", explicou o ou seja, foi "ré" no processo mesmo procurador. sem ser candidata a eleição. É importante lembrar que, tiCom isso, assim como Cláudia rando o fato do recurso ter sido Regina e o vice prefeito, Welling-

> MUDANÇAS EM MOSSORÓ

ton Filho, do PMDB, Rosalba Ciarlini pode se manifestar e se defender no processo. Por outro lado, como todos foram condenados, ela também entrou na lista de alvos de sanções políticas pela "conduta vedada". Com relação às sanções por improbidade administrativa que a governadora Rosalba Ciarlini pode sofrer se, realmente, tiver utilizado o avião oficial do Governo para fazer campanha, Rinaldo Reis afirmou que elas são as mesmas previstas na lei. "Existem as sanções, como a suspensão dos direitos políticos, a perda do mandato a partir disso; ressarcimento ao erário pelo prejuízo causado", enumerou.

porque foi feito pelo MP Eleitoral, submetido a julgamento na primeira instância e, depois, já em grau de recurso, para o TRE. Então, quero crer que já esteja completo para a gente chegar a esse entendimento", acrescentou o procurador. Com relação ao processo do TRE, o processo se baseia nas seguidas viagens que Rosalba fez, no avião do Governo do Estado, para Mossoró, sem qualquer compromisso político, o que significaria uso da máquina pública em benefício de um candidato. Dessa forma, a governadora foi condenada como litisconsorte passivo pela juíza da 34ª zona eleitoral, Ana Clarisse Arruda. Contudo, mais grave para a governadora acabou sendo o fato dela não ter recorrido dentro do prazo legal, o que ensejou em intempestividade do recurso e trânsito em julgado do processo. Rosalba foi decretada inelegível por oito anos pelo Tribunal e, baseado em um entendimento da lei da ficha limpa, afastada do cargo de forma imediata. No Tribunal Superior Eleitoral (TSE), porém, conseguiu a permissão para recorrer do processo ainda no cargo.

Rosalba terá o direito de se explicar ao MP antes mesmo da matéria virar ação

> VEREADOR TUCANO COBRA

Filho da governadora pede PSDB deveria assumir saúde e exoneração da Prefeitura segurança para melhorar RN Os antigos aliados da prefeita afastada de Mossoró, Cláudia Regina (DEM), não estão tão confiantes assim no retorno dela e, por isso, aos poucos, vão deixando também a administração municipal, chefiada agora pelo prefeito interino Francisco José Júnior, do PSD. Na tarde desta segunda-feira, por exemplo, deixaram os cargos no governo municipal dois "símbolos" da campanha de Cláudia Regina, Marlos Ciarlini, filho da governadora Rosalba Ciarlini, e Betinho Segundo, filho do deputado federal Betinho Rosado. Eles entregaram, respectivamente, a secretaria de Trânsito e a subsecretaria de Agricultura. Antes, já haviam deixado os cargos os secretários: Patrícia Leite, Desenvolvimento Social e Juventude; Julierme Torres, Comunicação Social; Petras Vinícius, Relação Institucional; Manoel Pereira, Assessoria Especial; Olavo Hamilton, Consultoria Geral do Município e Antoneide Pereira, Administração. O destaque, porém, fica mesmo para a saída da dupla Betinho Segundo e Marlos Ciarlini, até porque eles foram personagens da atuação da governadora Rosalba Ciarlini na campanha eleitoral de Cláudia Regina, que acabou causando a cassação da prefeita por abuso de poder político e uso da máquina estadual. Por sinal, Marlos e Betinho Se-

Divulgação

Marlos e Betinho Segundo tirando cartazes de Larissa e pregando de Cláudia Regina gundo estavam ao lado de Rosalba no dia em que a governadora visitou a zona rural da cidade e, como governadora, prometeu a regularização de terras de alguns agricultores mas, como política, conseguiu que eles mudassem de voto, trocando a candidata Larissa Rosado (PSB), por Cláudia Regina (DEM). Na época, Marlos até postou em uma rede social suas fotos rasgando o cartaz de Larissa Rosado e pregando, na parede dos novos eleitores, a foto de Cláudia Regina. Além

dele, inclusive, é possível ver nas fotos, também, o filho de Betinho Rosado (PP), Betinho Segundo, outro a deixar a Prefeitura de Mossoró. Avisita de Rosalba foi o que causou as primeiras condenações da prefeita na Justiça Eleitoral em primeiro e segundo graus. Consequentemente, foi o que a fez ser afastada pela decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), e resultou, justamente, na posse do prefeito interino Francisco José Júnior, do PSD.

Arquivo

Para reduzir o desgaste administrativo que enfrenta diante das pesquisas publicadas até agora, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) deveria abrir mais espaços na sua gestão para os integrantes do PSDB, principalmente nas áreas da saúde e segurança, dois dos principais calos da atual administração. É esta a opinião, pelo menos, do vereador Dickson Nasser Júnior, representante da legenda na Câmara Municipal. Segundo o parlamentar, o desempenho do partido na única pasta da qual é responsável no governo já serviria para comprovar a possibilidade de sucesso também nos demais setores. Hoje, o PSDB está à frente apenas da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), com o ex-deputado federal Rogério Marinho. "Nós estamos no governo porque ajudamos a eleger e estamos fazendo nosso trabalho. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico está mostrando trabalho. Temos aí o Pró-Sertão, o Mais RN, entre outros. Eu acho, inclusive, que se a governadora quiser mesmo melhorar sua gestão deveria abrir mais espaços para o PSDB, deveria chamar o partido para assumir a saúde e a segurança, por exemplo", disse Dickson, durante entrevista concedida ao programa Pensando Bem, na TV

Dickson Júnior: “Nós estamos no governo porque ajudamos a eleger Rosalba” Câmara de Natal. Rogério assumiu a Sedec no final de dezembro de 2012 e, nesse primeiro ano de trabalho, conseguiu implementar o Programa de Industrialização do Interior, o Pró-Sertão, voltado para a abertura de indústrias nas pequenas cidades potiguares. Hoje já estão em funcionamento 12 facções por meio do projeto, o que gerou a abertura de 400 novos empregos. Já o Mais RN, a que Dickson também se referiu, tem como objetivo criar um diagnóstico para a economia do Estado, apontando os principais problemas da região e apresentando soluções de negócios para cada setor. Dickson Júnior também enfatizou

que o principal projeto do PSDB para 2014 é reconquistar o mandato de deputado federal para Rogério Marinho no Rio Grande do Norte. Isso aliado ao cenário nacional, já que a legenda também terá candidato próprio a presidente da República, com o senador Aécio Neves (MG). O vereador não confirmou a chance de disputar a eleição do próximo ano, seja para uma vaga na Assembleia Legislativa ou até mesmo para a Câmara Federal, mas deixou a possibilidade em aberto. Segundo Dickson, seu irmão Dibson Nasser, afastado do mandato de deputado estadual pelo Tribunal Regional Eleitoral, pode tentar recuperar o mandato em 2014.


6 O Jornal de HOJE

Natal, 17 de dezembro de 2013

Cidade

Terça-feira

MP dá prazo de cinco dias para ortopedistas cumprirem nova escala do Walfredo Gurgel RECOMENDAÇÃO PREVÊ PENA DE RESPONSABILIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, CIVIL E CRIMINAL DE CADA PROFISSIONAL ENVOLVIDO Fotos: José Aldenir

ROBERTO CAMPELLO ROBERTO_CAMPELLO1@YAHOO.COM.BR

O atendimento ortopédico no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel só está garantido até o próximo domingo (22). Isso porque diante do déficit de profissionais a escala não pode ser completa para garantir o atendimento o mês inteiro. A direção do Hospital e a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) refizeram a escala para garantir o atendimento até o dia 31, com apenas dois profissionais no plantão, mas os ortopedistas se recusaram em cumprir essa nova escala e afirmam que só garantem o atendimento até o próximo domingo. No entanto, o Ministério Público do Rio Grande do Norte expediu, nesta terça-feira (17), uma Recomendação Ministerial dando um prazo de cinco dias para que os médicos ortopedistas do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel cumpram integralmente a escala de trabalho publicada no Diário Oficial do RN, pela Secretaria de Estado da Saúde Pública, sob pena de responsabilização administrativa, civil e criminal de cada profissional envolvido. Assinada pelo Promotor de Justiça Substituto, Carlos Henrique Rodrigues da Silva, a Recomendação considera uma flagrante ofensa, a elaboração e cumprimento de uma escala paralela à preparada pela Sesap em função do pedido de exoneração intempestivo de quatro médicos que compunham a equipe. Para o Ministério Público, "essa escala paralela, com três médicos por turno

éficit de profissionais compromete garantia de atendimento até dia 31 e médicos se recusam a cumprir nova escala. Enquanto isso, unidade segue com superlotação de plantão, implica a insuficiência de profissionais para completar a escala até o final do mês de dezembro, deixando vazios em vários dias de plantão". Segundo a Recomendação Ministerial, a conduta por parte dos médicos servidores públicos, configura proibição constante do art. 130, IV, da Lei Complementar Estadual nº 122, de 30 de junho de 1994. "A responsabilização administrativa do servidor infrator não afasta as demais esferas de responsabilidade civil e criminal, decorrentes do prejuízo imputado à população pela incompletude das escalas de trabalho no HMWG/OS Clóvis Sarinho que implica na descontinui-

dade na oferta dos serviços de traumato-ortopedia", diz o documento Ministerial. A escala emergencial elaborada pela Sesap e, atualmente, descumprida pela equipe de ortopedistas, estabelece a alternância de dois e três ortopedistas por plantão. "Entendemos que a escala ideal é a de três plantonistas, mas essa foi a forma emergencial que encontramos para fechar a escala até o final de dezembro e a população não ficar desassistida a partir do dia 22, por falta de médicos", informa Camila Costa, da Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (Cohur), da Sesap. A coordenadora Camila Costa

aproveita a Recomendação do Ministério Público para reiterar o apelo aos médicos ortopedistas para que entendam as dificuldades do momento e cumpram a nova escala estabelecida pela Secretaria para evitar as medidas administrativas cabíveis à situação. "Não há tempo para cumprir os trâmites burocráticos de se fazer um processo licitatório de contratação de cooperativa médica, nem tampouco para realização de concurso, já que não temos profissionais concursados para convocar. Apelamos então ao bom senso desses profissionais porque estamos no fim de ano, quando ocorre, naturalmente, o aumento no número de acidentes, devido

às festividades de Natal e Réveillon e não podemos ficar sem ortopedistas no principal hospital pronto-socorro da capital", reforça. FALTA DE PROFISSIONAIS TRAZ SOBRECARGA DE TRABALHO DO HWG O déficit de profissionais no maior hospital de urgência e emergência do Rio Grande do Norte, Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel tem causado sobrecarga dos profissionais, principalmente técnicos de enfermagem e enfermeiros. Na manhã de hoje, o corredor do Politrauma estava vazio, mas o de clínica médica tinha 32 pacientes internados em macas. Para aten-

der esta demanda havia apenas cinco técnicos de enfermagem e um enfermeiro. A situação se repete nos andares do Hospital. No segundo andar, há apenas uma enfermeira para atender 53 pacientes internados, entre eles pacientes com seqüelas de AVC, hipersecretivos, com úlceras de decúbito e muitos idosos. No quarto andar, onde ficam internados pacientes de ortopedia, amputados, idosos com diabetes e pacientes com grandes lesões, uma única enfermeira é responsável por atender 54 pacientes. Tanto no terceiro andar, com 38 pacientes, quanto no quinto andar, com 15 pacientes, só há uma enfermeira para atender a demanda de pacientes. "Em maio, havia um déficit de 98 enfermeiros e 222 técnicos de enfermagem no Walfredo Gurgel. De lá para cá, nenhum profissional foi convocado para cá e o governo reduziu as equipes, cortando plantões. Antes havia mais um ou dois em cada equipe, trabalhando como plantão eventual, para poder completar os baixos salários. O governo economizou, estamos trabalhando com uma sobrecarga como nunca se viu, e a população é a mais prejudicada", afirma Egídio Júnior, vicecoordenador-geral do Sindsaúde e enfermeiro do hospital. A assessoria de imprensa do Hospital Walfredo Gurgel disse que há anos que apenas um enfermeiro fica responsável pelos atendimentos dos pacientes internados nas enfermarias e que, até então, não houve descontinuidade do serviço.

> EM 2013

Dom Jaime apresenta balanço de ações da Arquidiocese O Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, promoveu na manhã desta terça-feira (17) no Centro Pastoral Pio X, na Catedral Metropolitana, um café da manhã com a imprensa com o objetivo de agradecer o apoio dos meios de comunicação na cobertura das ações realizadas pela Igreja Católica no ano de 2013, bem como para anunciar projetos para 2014. Entre os principais atividades realizadas ao longo do ano estão a reunião com a governadora Rosalba Ciarlini para a discussão sobre a situação das famílias que serão atingidas pela construção da barragem de Oiticica, em Jucurutu, e as atingidas pelos projetos de Irrigação do Departamento Nacional de Obras contra Seca (Dnocs), na Chapada do Apodi. O Arcebispo também visitou in loco as famílias envolvidas. Outro destaque foi a realização em Natal do 8º Mutirão Brasileiro de Comunicação, que reuniu centenas de pessoas de todos o país, além da inauguração da sede definitiva do Carmelo de Nossa Senhora do Sorriso e Santa Tesinha,

da Ordem das Carmelitas Descalças, em Emaús, e a criação do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no Parque das Dunas, na zona Norte de Natal, além da elevação da Igreja Matriz Dom Jesus dos Navegantes, em Touros, a Santuário. Também foi elencado, o envio de um seminarista da Arquidiocese a uma missão na Amazônia e a promoção da mesa redonda sobre o trabalho do Monsenhor Expedito, dentro dos 50 anos do Concílio Vaticano II e do centenário de Otto Brito de Guerra. Um dos temas abordados na coletiva de imprensa foi a seca que assola o interior do Rio Grande do Norte. Segundo Dom Jaime é preciso que haja uma maior ajuda e empenho por parte do governo em garantir que a população possua o mínimo de assistência, como ter água para consumo. "A situação é de calamidade. A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves está com 30% da sua capacidade e não sabemos se teremos chuvas suficientes para repor. Há uma pequena ajuda do governo e a operação de levar água em carros pipa é onero-

Heracles Dantas

A seca e a chegada do novo Papa foram os principais destaques deste ano sa, sendo importante que o exército assuma este controle, que seria uma forma de evitar quem faz lobby e usa a água como uma moeda", pontuou. Dom Jaime também falou da mudança do perfil do comando da Igreja Católica, com a chegada do novo Papa. "O Papa Francisco tem a determinação de corresponder ao

ser como Francisco, que significa Evangelho. Cada Papa tem seu carisma próprio, mas ele está muito determinado em fazer as reformas necessárias para que a Igreja esteja mais próxima do povo. Não se é tão divulgado, mas o Papa sai à noite para visitas e mendigos e precisamos viver a Igreja com os tempos do Papa Francisco. Essas são

apenas algumas das atribuições que fizeram com que ele, em tão pouco tempo, fosse eleito a personalidade do ano pela revista Time", disse. O Arcebispo de Natal ainda destacou o êxito da Jornada Mundial da Juventude, realizada no último mês de julho, no Rio de Janeiro. "A JMJ e a presença do Papa no Brasil é um tempo novo que provou para a sociedade brasileira ter motivos de esperança. O Rio de Janeiro deu uma trégua na violência e a presença de mais de três milhões de jovem reunidos devem servir de motivação para outras pessoas dar atenção aos jovens e lutar contra males como drogas, degradação humana e exploração de menores". Questionado sobre o maior desafio da Igreja Católica para os dias atuais, Dom Jaime foi enfático ao afirmar que a grande luta é combater o vazio espiritual e falta de referencial, principalmente entre os jovens. "Perdermos uma grande liderança e exemplo de humanidade, como Nelson Mandela, mas faltam valores nos jovens e exemplos a serem seguidos. Será que devemos ser mais eficazes, nobres,

edificantes e lutar por um mundo mais fraterno ou viver num mundo de selvageria e renegar tantas conquistas", questionou. PROJETOS Dentro do calendário de eventos da Arquidiocese de Natal, as principais ações previstas estão a Campanha da Fraternidade 2014, que este ano terá como tema 'Fraternidade e Tráfico Humano'. O lançamento será realizado no dia 09 de março, no Planalto, bairro marcado por casos célebres de vários raptos de crianças. Outra prioridade será a campanha 'Catecismo em Cada Lar', que tem a proposta de fazer com que os fieis busquem um maior aprofundamento na fé, a partir da leitura do Catecismo da Igreja Católica, que será disponibilizado a população por preços acessíveis. O Arcebispo também fará visitas pastorais a grupos de paróquias e promoverá encontros com a juventude, tendo como foco a discussão de temas como direitos humanos, violência e outros pertinentes a este público.

> SOLIDARIEDADE

Crianças e adolescentes participam de Natal do GACC As crianças e adolescentes assistidos pelo Grupo de Apoio à Criança com Câncer do Rio Grande do Norte (GACC-RN) tiveram um dia especial recheado de muita brincadeira, diversão e presentes. Na manhã desta terça-feira (17), a sede da Associação da Polícia Federal, no bairro de Lagoa Nova, foi palco de uma confraternização natalina, que contou com café da manhã, almoço e lanche da tarde, banho de piscina e outras atividades recreativas, além de distribuição de presentes e lancheiras pelo Papai Noel. O dia ainda teve a apresentação do Coral To-Canto, da Escola Municipal São Francisco de Assis, e a participação da Tropa Trupe. Todos os presentes doados foram adotados pela sociedade, através da campanha de Natal promovida pelo GACC. De acordo com a psicóloga Lavínia Vasconcelos, o momento é um dos mais aguardados do calendário de eventos elaborado pela institui-

ção. "Este tipo de atividade, ajuda na interação social e na integração entre eles. Festas auxiliam no tratamento e na reestruturação dos vínculos sociais, que muitas vezes são perdidos porque quando há o diagnóstico da doença e a internação para o tratamento e vivência da enfermidade, altera-se a rotina e acontece a perda de vínculos afetivos. As crianças juntas acabam se apoiando, pois compartilham o que já passaram e trocam experiências". Apsicóloga também destaca que na realização de festas, como a de hoje, o foco nunca será a doença e as dificuldades enfrentadas, mas sim, a criança ou o adolescente como indivíduo. "Ninguém deve deixar de comemorar o Natal porque está doente. Queremos passar que isso é uma etapa e faz parte da vida. Depois de um evento assim, as crianças saem com brilhos nos olhos e cheias de esperança", destacou. Lavínia Vasconcelos ainda ressaltou que os potigua-

res estão cada vez mais conscientes sobre a importância de realizar atos solidários. "Vemos espontaneamente as doações chegando e não importa se é um pacote de fraldas ou várias cestas básicas. Acredito que o importante é conviver com a solidariedade diariamente". Dentro das várias necessidades da instituição, que sobrevive graças a doações, estão as cestas básicas e complementos e suplementos alimentares. SUPERAÇÃO Gildene Barbosa viveu um drama há cerca de um ano, quando sua filha Gabrielly, de 10 anos, foi diagnosticada com linfoma. "Meu mundo desabou. Estava tudo bem com ela e de repente houve o diagnóstico, quando foi detectado o tumor. Ela emagreceu, ficou desnutrida e chegou a ficar com depressão. Depois da internação fomos encaminhados para o GACC, que é tudo na minha vida, pois moramos

em Nova Cruz e não teríamos como ficar vindo e voltando. Para as mães que estão passando por uma situação parecida desejo que tenham fé e procurem ajuda". A pequena Gabrielly, que hoje está com o quadro estável e esbanjou vitalidade durante todo o dia de atividades recreativa, fez questão de demonstrar que está vencendo a árdua luta contra a doença. "Sou muito feliz. Adoro o GACC e eles promovem muitas festas. Hoje estou gostando mais da piscina", disse. O GACC-RN atende a cerca de 300 crianças de vários municípios do Estado, além dos seus acompanhantes. A casa fica localizada na rua Floriano Peixoto 383, por trás da Catedral Metropolitana e funciona como um grande suporte para essas famílias, onde as crianças recebem apoio psicológico, alimentação, hospedagem, fraldas, exames, medicamentos, cesta básica, aulas de informática, inglês e reforço escolar, além

Heracles Dantas

Dia especial teve brincadeiras, banho de piscina e presentes doados pela população dos vários projetos elaborados pelo departamento multidisciplinar. Ou-

tras informações podem ser obtidas pelo telefone 4006-6800.


Economia

Terça-feira

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

administracao@jornaldehoje.com.br

Após promover maior "Festa do Boi" dos últimos anos, Anorc enfrenta dificuldades * AAssociação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc) chega ao final do exercício de 2013 vivenciando uma de suas maiores crises financeiras, em decorrência do descumprimento, pela Secretaria de Planejamento e Finanças do Governo do Estado, do compromisso da governadora Rosalba Ciarlini de repassar à entidade os recursos - da ordem de R$ 380 mil - referentes à contrapartida da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape) para cobrir parte das despesas com a realização da "Festa do Boi 2013". nO compromisso da governadora foi assumido publicamente, perante toda a Diretoria da Anorc e na presença de vários secretários de Estado. Posteriormente, porém, o valor prometido foi rebaixado por um auxiliar do Governo para R$ 230 mil, sob a alegação de falta de recursos no erário. Apesar disso, passados quase dois meses do encerramento da maior exposição agropecuária do Rio Grande do Norte, o dinheiro não foi liberado nem há qualquer previsão de quando será. nPara promover a "Festa do Boi" deste ano, que atraiu para o Parque Aristófanes Fernandes mais de 5 mil animais (entre bovinos, equinos, caprinos e ovinos, muitos deles trazidos de outras regiões do país), e que gerou negócios superiores a R$ 100 milhões, a Anorc projetava investir cerca de R$ 900 mil, custo que acabou superado em cerca de 30 por cento em razão de gastos extraordinários com obras exigidas pelo Corpo de Bombeiros para poder liberar o local do evento. nEsses custos deveriam ser cobertos com a arrecadação de quotas de patrocínio rateadas entre o Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Sebrae/RN, Petrobrás, Cervejaria Schin, e mais o resultado da venda de espaços para estandes, quiosques, parque de diversão, além da terceirização dos shows musicais, áreas de estacionamento e bilheterias. nEntretanto, das quotas de patrocínio previstas, frustraram-se as que adviriam do Banco do Brasil, da Petrobrás e da Cervejaria Schin, parceiros tradicionais do evento que, este ano, alegando dificuldades, negaram seu apoio. Isto ocasionou perda financeira superior a R$ 200 mil. nMesmo assim, com a expectativa de que o Governo do Estado viesse a honrar o compromisso pessoal da governadora, a Diretoria da Anorc confiava que as despesas seriam cobertas e que ainda sobraria alguma reserva de recursos para que a entidade pudesse dar sequência ao seu trabalho de manter, conservar e melhorar o Parque Aristófanes Fernandes (bem imóvel que integra o Patrimônio Público Estadual, cedido à Associação em Faern confere medalhas do 'Mérito Rural Moacyr Duarte' nA Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Norte (Faern) realizou ontem à noite em Natal, no Espaço Guinza, o seu jantar de confraternização de final de ano, ocasião que também serviu também para mais dois importantes eventos: a entrega de medalhas do "Mérito Rural Senador Moacyr Duarte" a três personalidades com serviços prestados ao agronegócio; e a palestra do ex-ministro da Previdência Social, Roberto Brant, sobre perspectivas da agropecuária brasileira para os próximos anos. nA solenidade foi aberta com uma prestação de contas do presidente da Faern, José Álvares

regime de comodato desde 1989) o que implica em gastos mensais de aproximadamente R$ 40 mil, ou seja, quase R$ 500 mil por ano. nPassada a "Festa do Boi" e antevendo-se a possibilidade de desequilíbrio no orçamento da Anorc para o exercício de 2014, eis que a Diretoria da entidade foi procurada pela empresa Destaque Promoções, interessada em realizar no interior do Parque Aristófanes Fernandes a edição deste ano do Carnatal, evento que não poderia mais acontecer no entorno do antigo estádio Machadão, demolido para dar lugar ao Arena das Dunas, palco de jogos da próxima Copa do Mundo. nApós as primeiras conversas e diante de garantias contratuais de que o Parque seria devolvido à Anorc em perfeitas condições, a Diretoria da Associação, por unanimidade, concordou com a ideia da locação, o que geraria uma receita extraordinária superior a R$ 300 mil, suficiente para assegurar tranquilidade financeira que estava em risco. nMas antes que se concretizasse a operação, eis que o Ministério Público Estadual, através da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Parnamirim, decidiu ingressar na justiça com uma ação requerendo a anulação do convênio em vigor, celebrado entre o Governo do Estado e a Anorc, através do qual o Parque de Exposições é cedido a esta entidade, em regime de comodato. nO Ministério Público ainda requeria que a justiça determinasse a imediata devolução do bem público à Secretaria Estadual da Agricultura, sob alegação de que a Anorc estaria, graças a este convênio, obtendo vantagens financeiras indevidas. nDiante desse fato, a Diretoria da Anorc imediatamente desistiu de dar continuidade a qualquer entendimento com a Destaque Promoções, encaminhando o assunto para a esfera administrativa do Governo a fim de que a decisão sobre o aluguel do imóvel para o Carnatal ficasse a cargo do seu legítimo proprietário. nEsta, pois, é a realidade dos fatos. Coube ao Governo realizar os acertos com a Destaque e nenhum centavo do valor ajustado para o aluguel do Parque foi repassado para a Anorc. nA Associação, que há quase 60 anos vem cumprindo com empenho sua missão de lutar pelo desenvolvimento das atividades agropecuárias no Rio Grande do Norte, e cujos dirigentes não auferem qualquer tipo de remuneração pelo serviço que prestam voluntariamente a ela, chega infelizmente ao fim de 2014 sufocada por compromissos financeiros inadiáveis. nA falta da contrapartida do Poder Público é o que dá causa a essa situação. Mas existe a esperança de que os problemas haverão de ser superados muito em breve.

Vieira, onde ele mostrou que, apesar da seca que castiga o Nordeste nos últimos dois anos, a entidade representativa da classe dos produtores rurais potiguares tem conseguido contribuir para o desenvolvimento da nossa economia primária. nEm seguida foram anunciados os nomes dos homenageados com a comenda do "Mérito Rural Senador Moacyr Duarte" este ano: o agrônomo e professor universitário Fernando Nobre Viana; o empresário rural e diretor da Sant'Ana Sementes, Ivanilson Araújo; e a ex-governadora Wilma de Faria. Orlando Procópio retorna de congresso nos EUA nO médico veterinário e ex-

superintendente federal da Agricultura no Rio Grande do Norte, Orlando Procópio, retornou esta semana dos Estados Unidos onde participou do 59º. Congresso Anual da AAEP (American Association of Equine Practitioners), na cidade de Nashville (Tennessee). nReconhecido pelos proprietários de haras do Estado como um dos mais experientes especialistas em doenças que afetam os equinos, Orlando teve a oportunidade de rever durante a semana que passou no congresso da AAEP dezenas de colegas com os quais conviveu durante os cursos de pósgraduação que teve oportunidade de fazer nos Estados Unidos.

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 7

Sucesso do novo aeroporto vira tema de especialistas CONSULTOR LOGÍSTICO MOSTRA PREOCUPAÇÃO COM FUTURO Arquivo

MARCELO HOLLANDA HOLLANDAJORNALISTA@GMAIL.COM

Aos 55 anos, o conhecido consultor logístico de São Paulo, Cláudio Louzada, planejador de rotas aéreas e consultor de equipamentos para aeronaves, vêm acompanhando de perto a reta final da construção do aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Intriga-o vários aspectos de um projeto tão antigo que, na reta final, faltando poucos meses para sua concretização, abrigue tantas dúvidas sobre o sucesso do primeiro empreendimento do gênero totalmente privado no país. Depois de uma troca de e-mails nos últimos dias entre Louzada e O JORNAL DE HOJE, foi possível reunir alguns pensamentos controvertidos desse profissional que há décadas trabalha para o setor. Apesar do projeto de São Gonçalo existir há mais de 10 anos e estar diretamente envolvido no crescimento vertiginoso do município onde se hospedou, Louzada têm boas razões para acreditar que "houve precipitação na decisão de se construir um novo aeroporto na região metropolitana de Natal". Enquanto se arrastam os acessos para o novo terminal, um investimento público de R$ 800 milhões a ser assumido e viabilizado pelo consórcio Inframérica, uma coisa é certa na opinião de Louzada: "A região metropolitana de Natal não comporta mesmo dois aeroportos". E acrescenta: "Na hora em que um abrir o outro deve ser imediatamente fechado". Enquanto a dúvida persiste, pois a viabilização do novo aeroporto não depende apenas da vontade do consórcio, que se aproxima rapidamente dos 80% da obra do terminal de passageiros concluída, Cláudio Louzada parece intrigado com a própria trajetória do aeroporto Augusto Severo que, segundo ele, "não completou o ciclo de vida normal de um aeroporto". E o que é um ciclo normal para o especialista: "atração, congestionamento, estrangulamento, morte, renascimento e atração novamente". Para Louzada, em suma, foi a queima dessas etapas que produziram as dúvidas atuais quando se olha para Parnamirim, de um lado, e para São Gonçalo do Amarante, de outro. "Normalmente a coisa funciona assim: o aeroporto se distancia da cidade (no caso Natal); a cidade acompanha o aeroporto e o aeroporto se transforma em uma cidade", diz. E é ai que residem suas dúvidas. Para Louzada, "o Augusto Severo não completou o ciclo de vida normal de um aeroporto". Ou seja, por maiores que fossem seus problemas de manutenção, com sistema de ar condicionado e elevado-

Cláudio Louzada: “Houve precipitação na decisão de construir aeroporto no RN” res eternamente quebrados, sem falar nas goteiras, a cidade ainda não estava pronta para fazer a transição para outro terminal. Na opinião dele, no Nordeste, só duas cidades necessitam hoje de dois aeroportos: Recife e Fortaleza. "O aeroporto mais central ou o mais antigo passa a ser um aeroporto dedicado a aviação executiva, aviação geral, taxi aéreo, de empresas de vôos regionais (normalmente com aeronaves até 80 lugares), e empresa de manutenção. Esses dois aeroportos mantêm laços estreitos de conexão, com ligações de outros modais, boas estradas, ônibus ligando os dois aeroportos etc". Não é o caso do Rio Grande do Norte. Em tese, explica Louzada, "o novo aeroporto deve ser o núcleo de uma ampla gama de funções econômicas, cujo objetivo final e principal é ampliar a competitividade, a criação de empregos e a qualidade de vida de uma cidade. Ainda não sei como isso acontecerá em no caso de São Gonçalo, uma cidade cuja ocupação urbana disparou nos últimos anos". Mas nem tudo está perdido, sinaliza o especialista, desde que os gestores entendam o precioso sentido da palavra "agilidade". E explica que "o único trunfo que São Gonçalo pode ter e deve possuir é ser mais rápido que os concorrentes, a mais ágil, do acesso fácil e também explorar a lei fundamental do setor imobiliário". Ele lembra que nos Estados Unidos as estradas que ligam a ci-

dade ao aeroporto é uma autoestrada (free way), sem cruzamentos e velocidade permitida de 120Km/h. É claro que isso também não deve ser o caso dos acessos ao novo aeroporto de São Gonçalo pelo andar da carruagem. Para Louzada, um aeroporto do porte do novo Aluizio Alves já teria que ter pensado "no uso de um VLT (veículo leve sob trilhos) para dinamizar as operações de São Gonçalo, com uma rede ferroviária que atenda os principais pontos emissores da cidade ao aeroporto". Por fim, ele dá o tiro de misericórdia: "Afinal, o aeroporto é apenas uma desculpa para que se possa construir uma boa cidade ao redor das paradas do trem". Sobre a tão debatida redução do ICMS sobre o querosene de aviação, que chegou a ser debatido em duas oportunidades em audiências públicas na Assembléia Legislativa, o consultor é curto e grosso: "É fundamental para a decolagem de Natal!" e Acrescenta: "Reduzir o peso na ICMS, com certeza, atrairia vários operadores aéreos". Por fim, Louzada deixa um recado. "Acredito que São Gonçalo não foi construído sob a premissa de que 'quando o construirmos as pessoas virão'. As empresas aéreas não atendem aos aeroportos, mas aos mercados. O sucesso se baseia em realidades de mercado e bons serviços aéreos. Penso que a Inframérica deve possuir mais dados e projeções econômicas que justificaram a construção e operação do novo aeroporto".

Exército entrega a pista do novo terminal na sexta Na próxima sexta-feira (20) o Comando Militar do Nordeste entrega as obras sob sua responsabilidade no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, novo complexo aeroportuário da Grande Natal. Elas foram executadas pelo 1º Batalhão de Engenharia de Construção (1° BEC Caicó/RN), Organização Militar subordinada ao Comando do 1º Grupamento de Engenharia (João Pessoa/ PB), consistem na construção das pistas de pouso, pistas de táxi, infraestrutura de balizamento e proteção ao voo, sistema de drenagem, pátio de estacionamento de aeronaves, e acesso terrestre dentro do sítio aeroportuário. A solenidade de entrega marca o encerramento da participação do Exército Brasileiro na obra, e será realizada no pátio do aeroporto, às 10h30, com a presença de autoridades civis e militares convidadas. Dentre os principais serviços executado pelo Exército estão a construção do pátio de aeronaves, uma estrutura de concreto de 74 me-

tros de largura, 1.146 metros de comprimento e espessura média de 36 centímetros com bordos espessados para 45 centímetros, dimensionada para o estacionamento das maiores e mais pesadas aeronaves comerciais em operação atualmente. Além da execução das pistas de pouso e decolagem, com extensão de 3.000 metros de comprimento por 75 metros de largura, possibilitando a aterrisagem de aeronaves do tipo A380, foram construídas, também, uma pista de táxi com 3.000 metros de comprimento por 60 metros de largura, que permitirá a aterrisagem de aeronaves de médio e pequeno porte. A execução do serviço de concretagem do pátio exigiu um minucioso planejamento técnico e um cuidado especial com os detalhes de projeto para que a obra tivesse o padrão de qualidade exigido pela INFRAERO, segundo afirma em nota o Comando. Todas as fases do serviço foram desenvolvidas por mão-de-obra exclusivamente

militar e exigiram atenção permanente, desde a seleção dos insumos, a definição do traço até a forma de execução. Diz ainda a mensagem que uma das preocupações principais foi o processo de cura do concreto, pois a região onde a obra foi realizada é particularmente afetada pelos ventos e pela incidência de sol. Em função dessas características, e para amenizar a influência do clima no processo de cura do concreto, o serviço foi desenvolvido no período noturno, onde foi empregado um efetivo de 360 militares. O processo de produção de concreto envolveu uma usina dosadora com capacidade de 65m3 por hora, além do transporte desse material em caminhões betoneira. A execução do pátio envolveu o posicionamento de formas fixas e o emprego de equipamentos como acabadora de concreto, espargidora de cura química, escavadeira, vibradores de imersão, torres de iluminação, dentre outros.


8 O Jornal de HOJE

Natal, 17 de dezembro de 2013

Cidade

Terça-feira

Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste recebe urgência pediátrica de todo o RN Fotos: José Aldenir

APÓS FECHAMENTO DE UNIDADES ESTADUAIS, LOCAL PASSOU A ABSORVER DEMANDA DE NATAL E MUNICÍPIOS VIZINHOS Quem precisa de atendimento pediátrico na Região Metropolitana de Natal só tem um caminho a seguir: o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste, em Lagoa Nova, zona Sul de Natal. Com o fechamento dos serviços de urgência e emergência infantil do Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim, e do Hospital Doutor José Pedro Bezerra (Hospital Santa Catarina), o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste passou a absorver toda a demanda de pacientes da Grande Natal e de municípios vizinhos. Os três médicos de plantão ficam sobrecarregados, pois, diariamente, há uma média de mais de 400 atendimentos. A maioria destes classificados nas cores azul e verde, que são considerados como atendimento ambulatorial. Na manhã desta terça-feira (17), o atendimento estava tranquilo no Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste. Por volta das 10h, cerca de dez crianças aguardavam atendimento. A equipe médica estava completa, com três pediatras de plantão. Mas, segundo o funcionário da unidade, João Maria Gomes, esse cenário é atípico e a expectativa é que à tarde o Pronto Socorro volte a ficar lotado. "Estamos recebendo pacientes de todos os cantos do Estado, principalmente dos municípios mais

próximos como Parnamirim e Macaíba, que não tem atendimento pediátrico. O maior problema é que a maioria dos casos poderia ser resolvido nas unidades básicas de saúde ou nas Unidades de Pronto Atendimento, que não funcionam e terminam sobrecarregando nosso serviço e superlotando a nossa estrutura", destacou João Maria Gomes, funcionário do Sandra Celeste. O vigilante Francisco de Assis mora no município de Parnamirim. Ele conta que desde ontem o filho de seis anos está com febre alta e vomitando. Como não há atendimento pediátrico no município de Parnamirim, a única solução foi procurar atendimento no Sandra Celeste. "A única solução foi vir para cá. Tive que pegar dois ônibus para chegar aqui, muito complicado, mas pelo menos meu filho foi atendido. Pensei que estivesse lotado, mas graças a Deus estava tranquilo", afirmou. Com o fechamento dos serviços de pediatria da rede estadual de saúde a ideia é que o Governo do Estado só fique responsável pela alta complexidade do atendimento pediátrico. O Rio Grande do Norte possui dois hospitais equipados para garantir atendimento e resolutividade aos pacientes graves do Estado: o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, referência em

traumatologia (fraturas graves, afogamentos, queimaduras) e o Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes, referência em urgência clínica e cirúrgica. O Pronto-Socorro do HMAF conta com um quadro de 23 pediatras para compor uma escala de plantão 24 horas em todos os dias da semana, realiza uma média de 30 atendimentos por dia, totalizando cerca de 1,1 mil por mês, e os cirurgiões pediátricos de plantão realizam cerca de 200 procedimentos mensais. A Coordenadora de Hospitais e Unidades de Referência (Cohur) da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), Camila Costa, explica que a medida foi tomada não com a intenção de diminuir a oferta de serviços pediátricos à população, mas com o objetivo de garantir a assistência de alta complexidade que é de responsabilidade dos hospitais estaduais, prejudicados com a demanda da atenção básica. "Nossos hospitais não estavam tendo a sua efetiva resolutividade, a Sesap vinha enfrentando sérios problemas para fechamento das escalas do Hospital Santa Catarina e Walfredo Gurgel, e serviços importantes como a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Maria Alice estavam sem condições de funcionar devido à falta de pediatras".

Média de atendimento diário na unidade está sendo de 400 pacientes. Segundo João Maria, o cenário tranquilo desta manhã é atípico e deve lotar durante a tarde. "Estamos recebendo pacientes de todos os cantos do Estado, principalmente de Parnamirim e Macaíba, que não tem atendimento pediátrico”, diz ele.

CMYK


Cultura

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 9

crédito: www.dosol.com.br

Conrado Carlos ccpsilva@hotmail.com

Seu vizinho

RIBEIRA INSTRUMENTAL Festival realizado nos dias 27 e 28 deste mês investe em música feita sem vozes, hoje, uma das vertentes mais interessantes feitas no RN Dedicada à memória do guitarrista e professor de música da UFRN, Manoca Barreto, morto no último dia 25, o festival Natal Instrumental acontecerá nos dias 27 e 28 deste mês, no Centro Cultural Dosol e na Casa da Ribeira. Todos os dez shows terão acesso gratuito. A ação, realizada pela Associação Cultural Dosol, integra o programa Unimed Cultural com patrocínio da operadora de planos de saúde através da Lei Municipal Djalma Ma-

ranhão. A documentação em áudio e vídeo das apresentações também está prevista, como sempre acontece nas iniciativas da dupla de músicos e produtores culturais Anderson Foca e Ana Morena – vide o site www.dosol.com.br. Distante do grande público, mas com forte apelo no meio artístico e intelectual, a música instrumental começa a ganhar destaque na programação do natalense que, aos domingos, já tem a oferta do Som da

Mata, projeto que ocorre no Parque das Dunas desde 2006. Para o baixista Carlos Alberto Picolli, o Natal Instrumental surge como o novo espaço para a divulgação e entretenimento. “Quem frequenta a Ribeira está acostumado com bandas instrumentais nos eventos que acontecem por lá. Talvez o Camarones seja a mais conhecida [Camarones Orquestra Guitarristíca], mas o Mahmed também é muito bom. Sem dúvida que reunir tanta gente boa, com

organização e boa divulgação, ajudará toda a classe”. A junção de vertentes variadas no mesmo festival é um ponto forte, segundo Picolli. “Além do rock, tem jazz, MPB, samba e ritmos regionais, com Antonio de Pádua e Jubileu Filho, dois dos maiores músicos do Estado. Tem para todos os gostos e é de graça”. Paralelo aos shows, o Unimed Cultural promoverá uma batalha entre guitarristas profissionais ou amadores que estiverem no público. Basta se habilitar e subir ao palco (os vencedores ganharão brindes). “Isso também será muito massa. Esse tipo de concurso costuma ser bem divertido e, quem sabe, não revela um talento escondido no meio do público”, conclui Picolli.

Você sabe o nome, a profissão, algum hobby ou mania de seu vizinho? Numa época de apartamentos claustrofóbicos, com finas paredes internas de gesso, e de um individualismo que Nobert Elias, se vivo fosse, teria escrito mais meia dúzia de livros sobre o tema, as pessoas vivem espremidas em cubículos e pouco estão ligando para quem mora ao lado. Feliz de quem tem amizade com aquela família que há anos compartilha de sua intimidade - é inevitável dividir sons, odores e desconfianças com quem está tão perto. Pois bem. Moro há 25 anos no mesmo prédio. Nesse tempo todo, creio que uns 15 ou 20 com uma mesma família no apartamento aqui embaixo (pai, mãe, um menino adolescente e uma menina quase isso). É uma turma educada, gente boa, tolerante com meus erros de cálculo na hora de arrastar cadeiras ou prender portas em dia de ventania além do normal - o que aconteceu com frequência, durante uma fase notívaga e não muito comportada que tive. Fui repreendido em uma ocasião - com sim-

patia e razão da parte deles. Domingo passado foi minha vez de respirar fundo e convocar os deuses da paciência e da tolerância. Era aniversário de minha sogra e resolvemos organizar uma reunião no salão de festas. Começamos a descer panelas, stereo, enfeites das mesas, lembrancinhas comestíveis, litros de suco e refrigerante (minha sogra disse que "festa de velho é igual à de criança"), ainda cedo. Os convidados iam chegar a partir das 17h e tínhamos boa parte da tarde para arrumar tudo. Só não contávamos com um obstáculo escorregadio. Construído na segunda metade dos anos 1980, o edifício tem uma área de estacionamento sem igual, comparado aos labirintos das estruturas atuais. Mas foi mal projetado em um espaço que daria perfeitamente para ter quadras, piscinas e demais atrativos necessários para satisfazer a energia de quem tem menos de 15 anos. O resultado é que os filhos do meu vizinho foram brincar no corredor com água e sabão, feito essas peladas que alguma marca de cosmético promove com modelos despudoradas - a espuma espessa parecia areia movediça, só na moita para me pegar. Dei umas cinco ou seis viagens com o carrinho de mantimentos, em meio ao mar de sabão intimidante. Os meninos lá (estavam acompanhados por uma amiga com uns 10, 12 anos), alegres, molhados, entre o surf e a patinação improvisada, nem aí para os coroas que não tinham nada melhor para fazer em pleno domingão de férias. A filha de meus vizinhos tinha o cuidado de reduzir nosso pavor criando um trajeto paralelo com menos espuma (ela usou um rodo para isso). A boa intenção perdia para a quantidade de gosma espalhada. O medo de cair ganhou a companhia da indignação com aquela brincadeira despropositada, inacreditável para o local onde acontecia. Pensei na falta de criatividade dessa juventude, dependente de aparelhos eletrônicos para sobreviver. Pensei também num certo moralismo intelectueba: "Vão ler um livro ou ver um filme, bando de besta!". Tudo menos jogar água e sabão na área em comum de um prédio residencial. Quase interfonei para reclamar - talvez o Bom Senso FC tenha surtido efeito neste escriba pré-quarentão, ainda que lascas de irresponsabilidade juvenil saltem de vez em quando. Deu tudo certo. O trio ensaboado sentiu que incomodava e foi minguando a brincadeira. A cada retorno ao corredor, percebia que o chão estava sendo limpo, o que facilitou nossa vida. Todos estavam de cara amarrada (os meninos também) e com os pés sambando para manter a carcaça em pé (com as mãos ocupadas). O dilema da molecada que reside em apartamentos, porém, continua. Quando sobram opções de lazer no condomínio, falta espaço dentro de casa - o que tem produzido manchas indeléveis na reputação dos brigões conjugais. Deve ser culpa do mercado ou das 'elite', como soltam os gramscinianos da esquerda-caviar.

CMYK


10 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 17 de dezembro de 2013

Terça-feira

Cedidas/Polícia Federal

> MISTÉRIO

Agentes da Polícia Federal cumpriram 21 mandados de busca e apreensão

Viatura de suspeito por incendiar carros dos Bombeiros encontrada

Polícia Federal investiga fraude que pode passar de R$ 430 mi em Mossoró EMPRESÁRIO

QUE ATUA NO SETOR SALINEIRO É PRINCIPAL SUSPEITO DA AÇÃO

ALESSANDRA BERNARDO REPÓRTER

Um empresário salineiro da região Oeste está sendo investigado pela Polícia Federal e Receita Federal do Brasil acusado de chefiar uma quadrilha criminosa que pratica crimes tributários, lavagem de dinheiro, apropriação indébita previdenciária e falsidade ideológica nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba e Pernambuco. O grupo comandado por ele envolve 37 empresas dos ramos salineiro, da carcinocultura, tecelagem e venda de veículos e combustíveis, encabeçadas por laranjas e que teriam movimentado mais

de R$ 430 milhões em fraudes. De acordo com informações da Polícia Federal, o valor dos golpes aplicados podem ser ainda maiores, já que hoje pela manhã, equipes da PF e da Receita Federal cumpriram 21 mandados de busca e apreensão nos escritórios das empresas investigadas, nos quatro estados citados, bem como das pessoas físicas envolvidas no esquema, durante operação denominada "Salt", palavra inglês que significa sal, uma referência clara à atuação do principal investigado na ação. Conforme a Receita Federal, o objetivo da Operação Salt é recolher provas que amparem as in-

vestigações iniciadas há cerca de seis meses com o desdobramento da execução fiscal ajuizada pela Polícia Federal que culminou com o bloqueio, feito pela 8ª Vara Federal, de mais de R$ 212,5 milhões de diversas pessoas físicas e jurídicas. Os débitos inscritos em dívida ativa dessas empresas, grupo econômico de fato, superaram R$ 431 milhões em julho de 2013. O órgão confirmou ainda que, embora as empresas do grupo ostentem patrimônio e receita para saldar suas obrigações, a quadrilha utiliza o artifício de criar "paper companies", ou seja, empresas que só existem no papel, inclusive constituí-

das a partir da utilização de laranjas, para garantir o livre ingresso de receitas nos caixas do grupo assim como o branqueamento de bens mediante complexo esquema de blindagem patrimonial contra as ações da Receita Federal. Assim, o grupo econômico de fato protegeria o seu patrimônio do Fisco e de todos os seus credores, mediante sobreposição de empresas, sucessão empresarial, confusão e transferência patrimonial, dissolução irregular de diversas sociedades e interposição de pessoas. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça federal de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte.

> ROTINA

Bandidos explodem caixas eletrônicos em Mossoró um dia após arrombamento Dois dias após uma tentativa de arrombamento, dois terminais eletrônicos da Caixa Econômica Federal (CEF) instalados no Centro de Mossoró foram atacados por bandidos que explodiram os equipamentos na madrugada de hoje. Apesar do impacto da explosão, que destruiu as portas de vidro e a estrutura física do prédio onde funciona a central de atendimento, os criminosos não conseguiram ter acesso aos compartimentos onde as cédulas de dinheiro ficam guardadas. Segundo o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, coronel Alvibá Gomes, a tentativa de arrombamento de domingo foi frustrada por causa da presença de militares no local. Já na ação ocorrida durante a madrugada de hoje, o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) de Mossoró recebeu uma denúncia de que dois homens estariam rondando o local em uma motocicleta. Uma equipe foi deslocada até a central de atendimento, situada na Praça de Convivência da Avenida Rio Branco, mas como não encontraram nada, foram embora. Quando já estavam retornando para o 2º

Câmera

Bandidos não conseguiram atingir os compartimentos com o dinheiro dos caixas BPM, os oficiais ouviram o barulho de explosão e retornaram, espantando os bandidos, que não conseguiram ter acesso aos compartimentos de dinheiro, instalados dentro dos equipamentos. "Felizmente, eles não conseguiram atingir o objetivo, que era pegar o dinheiro. Mas, ainda assim, conseguiram fazer um estrago considerável

no local, que teve as portas de vidro quebradas, a estrutura física abalada e os próprios equipamentos, que também ficaram danificados, principalmente a parte frontal, atingida pelos explosivos", explicou o coronel. Alvibá disse ainda que, pelo fato da CEF ser um órgão federal, as investigações ficarão a cargo da Polícia Federal, que já iniciou a coleta

de informações para desvendar o caso. "Fizemos o atendimento inicial e o isolamento dos prédios vizinhos, que podem ter tido sua estrutura comprometida pelo impacto da explosão. Mas, a parte investigativa é com a Polícia Federal, que já assumiu caso", disse. SEGUNDO ATAQUE EM APENAS DOIS DIAS Esse é o segundo ataque registrado contra a central de atendimento da CEF da Praça de Convivência em apenas dois dias. O primeiro aconteceu na tarde do último domingo, quando desconhecidos tentaram arrombar os equipamentos. No entanto, a ação rápida da Polícia Militar conseguiu impedir o assalto e os bandidos fugiram em uma motocicleta. Na ocasião, os policiais militares encontraram um dos caixas eletrônicos com a tampa da frente já arrombada e um forte cheiro de queimado, causado possivelmente pelo uso de maçarico. Na fuga, os bandidos acabaram deixando para trás ainda um pé de cabra, que foi apreendido pelos oficiais. Apesar do arrombamento, os bandidos não levaram nada do local.

> EXTERMÍNIO CONTINUA

Dois presos e ex-detento são executados a tiros na Região Metropolitana de Natal Dois presidiários e um ex-detento do sistema carcerário do Estado foram executados a tiros quando retornavam para casa, na Região Metropolitana de Natal, entre a noite de ontem e manhã de hoje. Nas três ocasiões, a principal suspeita é que os homicídios estejam relacionados ao passado criminoso das vítimas, que foram mortas com disparos de pistola calibre 380. Conforme o oficial de operações do 3º Batalhão da Polícia Militar, o preso do regime semiaberto Anderson Gadelha de Paiva, de 32 anos, foi atacado por dois homens, que seguiam em uma caminhonete preta, no momento em que chegava à sua residência, situada no Parque Industrial, em Parnamirim. A vítima, que cumpria pena por tráfico de drogas e retornava do presídio onde dormia, ainda tentou

fugir dos assassinos, mas foi perseguido e executado. Baleado, ele não resistiu aos ferimentos e caiu sem vida na Avenida Maria Amélia Machado, onde os peritos do Instituto Técnico Científico de Polícia (Itep) encontraram diversas cápsulas de pistola calibre 380 espalhadas no chão, próximo ao corpo. Depois do crime, os bandidos fugiram em direção à BR-101. Para a polícia, a suspeita é que o crime esteja relacionado a um acerto de contas ou vingança, já que Anderson estava cumprindo pena por envolvimento com o tráfico de drogas na Região Metropolitana de Natal. Apesar das diligências, nenhum suspeito foi localizado ou detido até o final da manhã. Já ontem à noite, o ex-presidiário Luan Santos Moreira, de 23 anos, foi morto após parar em uma

lanchonete na Rua Coronel José Domingues, após sair da igreja que freqüentava no bairro do Alecrim, zona Leste de Natal. Conforme o relato de testemunhas aos policiais militares do 1º Batalhão da PM, a vítima foi seguida por desconhecidos que estavam em um veículo de cor escura. Ao perceber a presença dos criminosos, Luan ainda tentou fugir correndo, mas foi perseguido e executado com cerca de 20 disparos de pistolas calibre 380 e ponto 40. Logo após o crime, familiares da vítima estiveram no local do crime e confirmaram que ele era ex-presidiário, tendo cumprido pena por homicídio e que tinha envolvimento ainda em outros crimes em municípios do interior. Por isso, a suspeita é de vingança ou acerto de contas.

Ontem, mais um preso foi morto a tiros em Natal. Desta vez, o crime aconteceu dentro de uma das celas do Centro de Detenção Provisória de Pirangi, na zona Sul da Capital. Ricardo Paulino da Silva foi encontrado morto com um disparo na cabeça, por agentes penitenciários que trabalham no local e, apesar do crime, nenhum dos demais detentos soube dizer quem teria cometido o homicídio. E, em Mossoró, o servente de pedreiro Marcelo Freitas de Lucena, de 27 anos, foi assassinado com vários tiros próximo à sua residência, no bairro Belo Horizonte. O crime, de número 172, pode ter sido cometido por vingança, conforme informações da Polícia Militar. A vítima também foi morta com disparos de pistola calibre 380. Até agora, nenhum suspeito foi preso.

As equipes de inteligência do Corpo de Bombeiros conseguiram localizar, ontem à noite, a viatura levada pelo principal suspeito de ter incendiado três viaturas da corporação em Pau dos Ferros. O veículo, que estava fechado e sem nenhum dano aparente, foi abandonado próximo a um posto de combustíveis no município de Goianinha. Já o soldado, que não teve o nome revelado, continua desaparecido. O veículo, um Ford Fiesta caracterizado com a cor e os símbolos do Corpo de Bombeiros, foi localizado através do sistema de monitoramento, que estava acompanhando todo o percurso feito pelo suspeito desde Pau dos Ferros, desde o momento em que ele teria se evadido do local, na madrugada de ontem. Fechado e sem as chaves, o carro teve que ser guinchado e rebocado até Natal. "O monitoramento foi essencial para localizarmos a viatura, que não

apresenta nenhum dano ou marcas de batida ou coisa semelhante. Infelizmente, não conseguimos encontrálo, mas continuamos a pedir que ele se apresente a uma das unidades da corporação para que possamos entender o que aconteceu de fato. O nosso objetivo não é punir, de imediato, mas conversar com ele e saber o que pode ter provocado uma ação tão danosa para a sociedade como a destruição das viaturas", explicou Cristiano Couceiro. O tenente disse ainda que a comissão designada para investigar o fato já está em Pau dos Ferros para ouvir os demais militares que trabalham na unidade e os que estavam de plantão no momento do incêndio. "Queremos saber o que aconteceu, como aconteceu, o porquê e o que motivou esse caso tão desolador. Claro que ele terá o direito de defesa amplo e irrestrito, mas precisamos entender tudo o que aconteceu", afirmou.


Cidade

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

1 E1 den o O Ja H lrJ

O Jornal de HOJE 11

edadC i

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

INSEGURANÇA TOTAL

Voz de Khr ystal Por ser amigo de Khrystal e admirá-la como cantora, não concordei com as palavras utilizadas na primeira entrevista dada em Natal após ser eliminada no programa The Voice Brasil. Não que ela não tenha razão no exposto; só acho que não precisava falar. Evidente que a inclusão do voto popular complicou ainda mais o julgamento dos tais técnicos, que por sua vez já haviam permitido que elementos externos à voz dos concorrentes tivessem influência na escolha. Nos EUA, ela é praticamente nula. Pena que a cópia nunca é fiel ao original, ainda mais em se tratando de Brasil. Se o critério do The Voice (o nome já sentencia) fosse exclusivamente a voz, artistas como Khrystal e Dom Paulinho não perderiam para uma sanfona ou uma coreografia. Minha discordância na entrevista da cantora potiguar é que as críticas nunca deveriam partir dela, posto que participou de um jogo com o risco natural da derrota. E também por correr um outro risco maior: a retaliação comercial tão comum no meio televisivo. Mas, é claro que a música escolhida pela produção (não sei se por Torquato Mariano ou Lincoln Olivetti, dois monstros da cozinha da MPB) brecou o pique que Khrystal deu na eliminatória anterior com "Carne Negra" e levantou platéias no palco e no Brasil. Acompanhei o programa enquanto a nossa representante esteve presente; não tenho o menor interesse de ver a conclusão. E pelo que vi, percebi o obvio ululante em se tratando do padrão global que preza pela audiência e pela espetacularização da grade. Faltou um ponto crucial para Khrystal prosseguir. Uma coisa que faz de Pedro Lima forte favorito (além da voz poderosa): a vida pregressa de sofrimento e angústia, forte aliado para tocar a psiquê coletiva do público. Neste aspecto, Khrystal é imbatível. Junte-se a isso uma canção de impacto e de apelo popular, com a letra ou ritmo devidamen-

Um aumento absurdo de roubos de automóveis em Natal, tomados de assalto com os bandidos apontando armas de fogo na cabeça dos cidadãos. Estamos ultrapassando a marca vergonhosa de um carro por dia. O policiamento na capital é quase invisível.

FORÇAS OCULTAS

Quem serão as tais forças ocultas que operam contra o governo Rosalba Ciarlini, alegadas pela própria governadora? Não seriam por acaso as dezenas de famílias que mandam no estado e que em 2010 seu marido prometeu chamar aos carretéis?

PROFECIAS

Com uma carteira de clientes em que se destacam artistas, políticos e dondocas, o numerólogo goiano Walter Prado, que faz previsões a partir de uma matemática bíblica, disse ao Diário da Manhã que Luiz Inácio vai empacotar antes de entrar 2015.

te marcados no decoreba nacional, como as de Cazuza, Ivete Sangalo, Legião Urbana, Geraldo Vandré... Impossível o julgamento ater-se apenas nas vozes. Quem já viu alguma edição americana do The Voice acostumou-se a ver a classificação daqueles concorrentes cuja voz é realmente o fator essencial para a escolha dos jurados. Aqui, o critério técnico foi para as cucuias pela clara interferência das coreografias. Na Globo, o programa é um jogo bem planejado para mexer com o emocional do público em casa, que está se acostumando a manusear o controle remoto, como mostra o Ibope da grade platinada, principalmente Faustão, Fantástico e até o Jornal Nacional. Portanto, a cantora Khrystal não tem que sentir-se derrotada, pois saiu do jogo com o moral elevado e com aprovação nacional, vide as manifestações de personalidades famosas do país e até da própria TV Globo, como algumas atrizes e uma dramaturga. E não cabe a ela, Khrystal, no momento enfiar a peixeira no resultado da brincadeira televisiva. Sua carreira está diante de portas abertas no âmbito nacional, mas há muita gente no Jardim Botânico com mania de segurar as maçanetas, e os trincos das janelas. Tem mais que seguir cantando, ocupando espaços cada vez maiores e tendo consciência de que é hoje uma grande cantora do Brasil, como deixou evidente até mesmo um renomado jornal europeu, The Guardian. É esquecer o grito e elevar a voz. (AM)

PROFECIAS II

Segundo Walter Prado, "Lula não chegará a 2015 vivo, ele está morrendo, precisa descansar. Os números apontam isso". O numerólogo também previu que o agropecuarista Junior Friboi (amigo de Lula) vai se eleger governador de Goiás.

PARALISIA

Quer dizer que o doutor Miguel Nicolelis não consegue fazer andar as obras da sua Cidade do Cérebro, como mostra hoje a reportagem do Novo Jornal? Deve ser por isso que o Japão se adiantou na criação do exoesqueleto para fazer andar os paraplégicos.

DELINQUENTES

Ou os proprietários de shoppings tomam a iniciativa de garantir sua própria segurança e dos clientes ou a

coisa pode piorar se for esperar ação das autoridades. O tal "rolezinho" é um ensaio para os arrastões e para destruir o conforto ainda existente nos locais.

REAGIR COM FORÇA

Os donos de shoppings precisam orientar seus seguranças a agir com vigor - e se preciso for distribuir porrada - para conter mais uma ação coordenada por quem quer ver o Brasil jogado numa conjuntura pré-revolucionária. O "rolezinho" é ideológico.

SECA NO TRAIRI

O deputado estadual Tomba Farias (PSB) denunciou uma grande crise de água nas cidades da região do Trairi, que chegam a ficar oito dias sem um pingo de água. O parlamentar pede urgente providência da Caern para regularizar a situação.

O CRAQUE DO ANO

Nem Lionel Messi, nem Ronaldo, nem Vettel, nem Usaim Bolt, nem Ribery, nem LeBron James. "O desportista do ano" da mais importante revista do setor, a Sport Illustrated, é Peyton Manning, o quarterback de 37 anos do time Denver Broncos.

REI DOS VICES

Não é o Vasco, como costuma trolar a torcida do Flamengo, o time com mais número de vices campeonatos. Aliás, o próprio Mengão foi mais vezes vice que o rival. O líder é o Cruzeiro, com 48 vezes na segunda posição, como divulgado no canal Fox Sports.

RANKING DO VICE

Eis o Top 10 divulgado no Fox Sports: Cruzeiro, 48 vices campeonatos; Atlético Mineiro, 42; Flamengo e São Paulo, 40; Vasco, 37 vezes; Paysandu, 36; Remo, 35; Grêmio, 34; ABC FC, 32; e Internacional, 30 vezes vice-campeão.

Rock 'n' roll Uma grande festa em 10 de abril no Barclays Center of Brooklyn, em Nova York, na cerimônia de ingresso de grandes nomes da música pop no "Rock 'n' Roll Hall of Fame". Ganharão destaque no mesmo dia as bandas Kiss e Nirvana, os cantores Peter Gabriel e Linda Ronstadt, e os executivos Andrew Oldham e Brian Epstein, produtores respectivos dos Rolling Stones e dos Beatles em suas fases áureas.

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br / Twitter: @DaniloSa

O PAÍS DO FUTEBOL

Futebol não é, nem de longe, um dos principais assuntos abordados neste espaço. As opiniões deste colunista sobre o esporte que domina o Brasil também não são das melhores, embora seja mais um adepto desta paixão nacional. Por fim, também não tenho a qualidade da escrita para falar de bola como tem um Alex Medeiros ou Rubens Lemos Filho, ilustres destaques deste bravo JH. Mas, hoje, não há como deixar passar em branco. A Portuguesa, 12ª colocada no Campeonato Brasileiro, foi rebaixada. Perdeu quatro pontos na Justiça Desportiva por ter escalado um jogador de forma irregular na última rodada da competição. Com quatro pontos de punição, ficou atrás do Fluminense, tradicional clube do futebol carioca. O "Tricolor das Laranjeiras", pela terceira vez, consegue se manter na elite do esporte nacional sem precisar enfrentar o sofrimento da segunda divisão. A primeira foi em 96. Caiu após uma campanha ridícula. Mas, com direito a champagne e festa da diretoria na época, "virou a mesa". Não adiantou. No ano seguinte foi mais uma vez, vergonhosamente, rebaixado. Agora, sem coragem para uma nova vitória nos bastidores, aceitou disputar a segundona de 98.

Foi pior. Por incrível que pareça, acabou entre os piores, após derrota história para o ABC no saudoso Machadão, encaminhava toda a sua história para a disputa da Série C. Em 99 começava a voltar a brilhar. Com um time comprometido em recuperar o prestígio perdido, venceu os fracos adversários da terceirona e garantiu o acesso. Mas, em 2000, nova "virada de mesa" levou o Flu para a disputa da Copa João Havelange no grupo principal, para nunca mais sair desde então. Este ano, depois de surpreendentemente terminar entre os quatro últimos, o tricolor via o destino lhe obrigar a pagar a dívida do passado. Mas, o erro da Portuguesa e a Justiça impediram. A torcida e o clube não têm culpa. Afinal, os errados foram os dirigentes do time paulista. Também não há como procurar responsáveis no Tribunal. É preciso que se cumpra a lei. O problema é que, o único a sofrer negativamente com o fato é o já desgastado futebol brasileiro. Além de baixa qualidade técnica, das brigas animalescas entre torcedores e das suspeitas constantes envolvendo os mais altos dirigentes do esporte no país, agora também está de volta o fantasma do "tapetão". Imagine na Copa.

AGENDA POSITIVA

A ex-governadora Wilma de Faria reinou sozinha ontem, durante solenidade realizada pela Faern. A vice-prefeita recebeu homenagem da entidade e foi alvo de seguidos elogios dos integrantes da Federação de Agricultura, pelo trabalho realizado no Estado com relação a área rural. A “guerreira” saiu feliz da vida do evento.

CANDIDATURA NO AR

Em tempo: Wilma faturou alto justamente em meio a um momento de grave desgaste da governadora Rosalba Ciarlini e após um ano de muitas crises para quem vive da agropecuária no RN. Ao final do seu discurso, antes de ser bastante aplaudida, a vice-prefeita deixou no ar o seu futuro político para o próximo ano. “Continuamos na luta para que nosso Estado retorne aos trilhos do desenvolvimento”, disse Wilma de Faria.

ENGASGADO

Durante solenidade em que recebeu o prêmio como parlamentar do ano, o vereador Rafael Motta mostrou que ainda não esqueceu o “golpe” sofrido pelo deputado federal Betinho Rosado, para tomar o PP. Expectativa é que o grupo do deputado estadual Ricardo Motta (Pros) não aceite qualquer forma de aliança proporcional com o novo pepista.

PARNAMIRIM SIM

A cidade de Parnamirim comemora hoje 55 anos de emancipação política com uma programação recheada de apresentações culturais. Parabéns para toda a cidade, que tem uma das mais belas histórias entre os municípios potiguares. Terceiro maior município do RN, tem sido fundamental também para o crescimento de Natal diante dos anos de estagnação enfrentada pela capital nas últimas gestões.

Gira Mundo Divulgação

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional mostra que quase metade dos MEIs (Microempreendedores Individuais) mantêm seus negócios em casa. Dos 3,5 milhões de cadastrados no programa, que permite a formalização de empresários individuais que faturam até R$ 60 mil por ano e empregam até um funcionário, 1,7 milhão opta por manter o empreendimento no domicílio. O setor de artesanato se destaca pela quantidade de empreendedores que trabalham de casa -77% dos MEIs desse setor fazem isso.

Megafone Arquivo

“Aqui na terra somos todos iguais”

CARLOS EDUARDO ALVES DURANTE CULTO EVANGÉLICO REALIZADO NO PALÁCIO FELIPE CAMARÃO

CRISE

É amanhã que as Instituições de Longa Permanência de Idosos de Natal lançam um manifesto, em conjunto, com objetivo de transmitir à sociedade o momento de extrema dificuldade financeira por qual passam. O evento acontece no Instituto Juvino Barreto, na avenida Alexandrino de Alencar, em Natal, às 9h.

SAÚDE

O Sindicato dos Servidores em Saúde do RN informa que o Hospital Walfredo Gurgel tem hoje, em alguns momentos, um enfermeiro para 58 pacientes internados em um dos seus andares. Um trabalho humanamente impossível de ser realizado. E a tendência é ficar ainda pior, diante das ameaças de algumas categorias com o fim dos plantões deste mês. Expectativa de fim de ano dos pacientes é de abandono. Esse é o país da Copa.

PENSANDO BEM

O vereador Dickson Nasser Júnior foi o entrevistado de ontem do programa Pensando Bem, veiculado pela TV Câmara de Natal e apresentado por este colunista. O parlamentar fez um balanço do trabalho da Câmara Municipal realizado durante o ano e destacou o empenho dos vereadores em contribuir para a recuperação da cidade.

DEFESA TUCANA

Dickson disse que dedicou maior parte do seu primeiro ano de mandato as questões relativas a saúde pública. Sobre política, destaque para o posicionamento adotado pelo parlamentar com relação ao governo Rosalba Ciarlini. Segundo Dickson, para melhorar sua gestão, a governadora deveria abrir mais espaço para o PSDB, responsável hoje apenas pelo Desenvolvimento Econômico, um dos únicos pontos positivos da atual gestão.


12 O Jornal de HOJE

Natal, 17 de dezembro de 2013

Cidade

Terça-feira Marlio Forte

...da blogueira Laurita Arruda: "Entre os cinco novos secretários da administração de Mossoró está Mirella Ciarlini, mulher do prefeito Silveira Junior".

Daniela Freire

...de Luiz Eduardo Marinho: "A violência crescente em nosso país é reflexo das leis brandas e ineficazes. Infelizmente estamos reféns desse sistema".

POLÍTICA E SOCIAL - INTERINA - Taciana Chiquetti - tacychiquetti@hotmail.com www.joaonetofotos.com

w PEGANDO FOGO

Em Mossoró, o clima quente está se refletindo na Prefeitura também. >>> Antenados da região Oeste dizem que a cidade "está pegando fogo". >>> É que o atual prefeito, Silveirinha (PSD), tem agradado uns e desagradado outros. >>> Fez algumas exonerações que geraram cara feia e está, pouco a pouco, passando a ter mais controle sobre o Executivo municipal. >>> "Os rosalbistas estão loucos", contou a fonte.

Marlio Forte

Na entrega do título de "parlamentar do ano de 2013", se confraternizando com a imprensa, vereador Rafael Motta (PROS) no meio dos jornalistas: Mariele Araújo e Octávio Santiago

A educadora Claudia Santa Rosa e advogada Lígia Limeira no lançamento da cartilha "Cidadania A-Z", na livraria Saraiva Marlio Forte

w CLIMA NATALINO

Secretário de Esportes e Lazer de Natal, Dudu Machado, participando do 1º Passeio Ciclístico da cidade

...do jornalista Ricardo Rosado: "A Prefeitura não deu. Os militantes deram uma nota acusando a Prefeitura de homofobia velada".

w DIREITO DO IDOSO

Jurinews

w PARTICIPAÇÃO ESPECIAL No jantar só para edis, no Hotel Majestic, quem animou a festa foi a "the voice" Swelen Pimentel, filha do vereador Sandro Pimentel (PSOL). Federação das Câmaras Municipais (Fecam/RN) e Federação dos Municípios (Femurn) assinaram convênio para criação do Diário Oficial das Câmaras Municipais do RN. >>> A partir da assinatura do ato normativo, as câmaras poderão usar gratuitamente, todos os dias, o sistema do Diário Oficial, que é administrado pela Femurn, para divulgar suas ações.

...do dentista Francisco Lopes Jr: "Há muito tempo que não via Natal iluminada! Agora é natal em Natal! Parabéns, prefeito Carlos Eduardo. Cidade está linda!"

...do jornalista Jean Valério: "Pessoas e empresas que sabem enfrentar suas crises saem delas muito mais fortes e experientes para enfrentar novas batalhas".

Na confraternização da Câmara de Natal com a imprensa - um almoço na churrascaria Sal e Brasa, que marcou a entrega do título de "parlamentar do ano" a Rafael Motta (PROS) - poucos vereadores se misturaram. >>> Apesar de se mostrarem cordiais com os convidados, somente alguns se sentaram à mesa com os jornalistas.

w OFICIALIZANDO

GIRO PELO TWITTER

Prefeito de São Gonçalo do Amarante Jaime Calado e o Procurador do município Leonardo Braz foram prestigiar o advogado Gleydson Oliveira na noite de lançamento do seu novo livro

Glamour e alegria na 15ª Parada Gay de Natal, neste final de semana, na avenida Roberto Freire

w ACERTOS PARA 2014

Henrique Alves e seu pupilo, o deputado estadual Gustavo Fernandes (PMDB), estiveram com o Ministro da Integração, Francisco Teixeira, e com o diretor do Dnocs para falar sobre a barragem de Poço de Varas, em Coronel João Pessoa. >>> Ficou acertado que a obra será incluída no PAC Seca, no próximo ano.

w JUSTIÇA PARA ALGUNS

Norte e Nordeste são as regiões com as maiores dificuldades de acesso ao sistema judicial.

>>> Foi o que apurou o Índice Nacional de Acesso a Justiça (Inaj) divulgado, nesta terça-feira (16), pelo Ministério da Justiça. >>> Em uma escala que parte de zero e não tem um número máximo, Maranhão (0,04), Pará (0,07), Amazonas (0,08), Bahia, Ceará e Alagoas (todos com 0,09) aparecem nos últimos lugares. >>> As duas regiões têm índices que alcançam metade do acesso à Justiça do Sudeste e CentroOeste.

w REI DA INTERNET O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) foi eleito um dos principais nomes da internet brasileira, em 2013, pela Revista Galileu. >>> Twitteiro assíduo e sempre presente no Facebook, Jean utiliza as ferramentas virtuais para prestação de contas de seu mandato e como "uma forma de politizar a vida de quem o acompanha". >>> Os seguidores do deputado aumentam, a cada dia.

Cooperativas & Negócios Jornalista Responsável: Gil Oliveira (gilbamar@gmail.com)

As instituições de Longa Permanência de Idosos de Natal lançam um manifesto, em conjunto, nesta quarta-feira (18), às 9h, no Instituto Juvino Barreto. >>> Em Natal, todas as instituições juntas, cerca de seis casas, tem 300 vagas filantrópicas, atendendo apenas 0,5% da população idosa de baixa renda. >>> Além do Espaço Solidário, o Lar do Ancião Evangélico, o Lar da Vovozinha, o Instituto Juvino Barreto, a Casa de Idosos Jesus Misericordioso e o Lar de Idosos Bom Samaritano assinam o manifesto e estarão presentes no evento.

w ESPÍRITO DE NATAL

O Sindpostos-RN também aderiu às ações sociais, neste final de ano. >>> A beneficiada foi a Escola Estadual Monsenhor Alfredo Pegado, de Mãe Luíza. >>> Presentes de natal foram entregues às 200 crianças que estudam no colégio. A criançada também recebeu guloseimas e participou de diversas brincadeiras.


Cidade

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 13

edadC i

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w AVISO - I Só um forte e generalizado movimento de rua poderia levar ao plenário o pedido de impeachment que o deputado José Dias defende com vigor público ao declarar que a Assembléia está preparada para votar.

w MUSEU A julgar pelo ritmo das obras de restauração da Rampa a cidade não terá instalado o Museu da Segunda Guerra para mostrar aos turistas que virão para os jogos da copa, em Junho. A coisa vai, mas sem ritmo.

w AVISO - II Não basta a tendência manifestada pelos deputados para encorpar um pedido de impeachment. Nem há, no quadro político, uma força popular com interesse e coragem de liderar um desafio dessa magnitude.

w ÁGUA A Caern apressou-se em avisar que no verão pode falta água em Natal e culpou o calor quando aumenta o consumo. Certamente está consciente que não cuidou de ampliar a captação nos mananciais urbanos.

w ALIÁS - III Na estranha arte da política, feita de muitas artimanhas, às vezes é preferível deixar o adversário sangrar a retirá-lo de cena sem ter certeza de como será o cenário do poder a ser enfrentado depois de sua saída.

w FOTOS Agradeço a Kleber Bezerra, as fotos históricas do banquete no Grande Hotel com a presença de Eloy de Souza. E as outras, com o 'majó' Theodorico Bezerra, no almoço oferecido a Cassiano Arruda Câmara.

w FOI - I No meio jurídico, entre magistrados e advogados da área eleitoral, a essa altura o mandato da ex-prefeita Cláudia Regina pode ser considerado irrecuperável. Hoje são reduzidíssimas suas chances de reassumir. w MAS - II O ex-deputado Carlos Augusto Rosado não se abala: na hipótese de uma nova eleição o candidato será o seu irmão, deputado federal Betinho Rosado. Cláudia - ela sabe - nunca foi a desejada, mesmo do DEM. w MAIS - III Ela também sabe que mesmo governando quatro anos não teria o apoio de Carlos Augusto no final do primeiro mandato. A decisão de lançar Betinho, inclusive, é de ordem estratégica. Para a sobrevivência. w ESTRANHO? Da velha e cansada série 'perguntar não ofende': por quais caminhos anda a concorrência das linhas do transporte urbano de Natal? Na gestão do prefeito Carlos Eduardo os empresários já ganharam um ano.

O impeachment de Rosalba

N

ão basta que figure na Constituição. Nem que a Assembléia Legislativa esteja apta para votar, e até mesmo aprovar, cumprido o devido processo legal. Um impeachment não pode ser o resultado do desejo isolado de um sindicato, um partido ou uma instituição de tradição e credibilidade na sociedade civil. Precisa ter todos, mas antes nascer e tomar corpo nas ruas, ser tangido pelo repúdio da voz popular e só então chegar, forte e irreversível, ao plenário do Poder Legislativo municipal, estadual ou federal. Não se trata apenas de reconhecer a situação de gravidade a que chegou o Rio Grande do Norte no Governo Rosalba Ciarlini. Nem duvidar da votação unânime de ilegibilidade da governadora com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral. Nem de por em dúvida a sua condição passiva da punição mais grave a que pode se submeter um governo que é sair pela porta dos fundos dos palácios, como ocorreu com Richard Nixon, no episódio Watergate; e Fernando Collor derrubado por denúncias de corrupção. É verdade que a gravidade agora se aprofundou ainda mais, indo além da falência dos serviços essenciais - saúde e segurança - na medida em que a governadora foi condenada pela prática do crime de responsabilidade e abuso de poder econômico. E não por juiz singular, mas pelo Tribunal Regional Eleitoral, com base em denúncia formalmente apurada pelo Ministério Público Federal. Não há dúvida quanto aos trâmites legais, mas cabe o recurso ao Superior Tribunal Eleitoral, última instância jurídica.

Acontece que o impeachment é um gesto de impedimento de um governante eleito diretamente e, por isso, é uma decisão de natureza política. Um pedido de impeachment mesmo protocolado com todos os cuidados pode cair diante da votação de plenários legislativos municipais, estaduais ou nacionais. E por uma razão simples: precisa ser aprovado por vereadores, deputados estaduais ou por congressistas, num jogo entre as minorias e maiorias e sob pena de fracassar e não impedir o governante de governar. Quem guardou na memória as cenas do processo que culminou com o impeachment de Collor há de lembrar que nasceu do repúdio popular nas ruas, primeiro nas caras pintadas dos estudantes, em Brasília, depois das forças sindicais e, por fim, do povo brasileiro. Ao Congresso Nacional não foi dado outro caminho a não ser impedir o chefe da nação de continuar governando, na medida em que cada um dos deputados e senadores não podia sair do plenário sem sofrer a condenação total do povo brasileiro. Foi justamente esse sentimento de vergonha coletiva, nascido nas ruas, que gerou o forte efeito barreira a impedir que o velho e matreiro jogo das maiorias fosse jogado acima da vontade popular. O Governo Fernando Collor perdeu a maioria, portanto, a sua própria sustentação. Deixou os políticos envergonhados de mantê-lo ao lado. É preciso criar uma situação na qual seja mais vantajoso votar no povo e derrubar o governante a sobreviver perto daquele que apodreceu sozinho caído no vazio popular.

w 'D' Já estão sendo vendidos roteiros de viagem para os 70 anos do Dia 'D', 6 de junho de 1944, 'o mais longo dos dias': desembarque das forças aliadas na Normandia, decisivo na vitória da Segunda Mundial. w NATAL Vai ser hoje, com concentração no estacionamento do Carrefour, a oitava Expedição, a partir das 17h30. A idéia é fotografar a cidade nos seus pontos luminosos mais marcantes. Sob liderança de Alex Gurgel. w PRESENTE Amanhã tem a quarta cultural do Mercado de Petrópolis. Além do show musical de Sérgio Vilar e Zeca Brasil, as lojinhas do mercado estarão abertas. A idéia é incentivar a arte de presentear. Até às 22 horas. w FESTA A Construtora Coengen, dos irmãos Paulo e Newton Coelho, fazem hoje a festa do luar nos alpendres do Iate Clube para o lançamento do Summer Breezes Muriú. Coisa sofisticada para nós, os velhos praieiros. Fotos: José Aldenir

Ação realizada na manhã de hoje foi promovida pelo grupo Samaritanos

Jovens levam alegria e solidariedade para o Centro de Reabilitação Infantil MAIS DE 500 CRIANÇAS FORAM RECEBIDAS COM MÚSICA E ATITUDES DE AMOR Uma ação de envolvimento familiar, com integração de crianças, jovens e adultos, mudou a rotina de diversas crianças carentes que diariamente se mostram dependentes de atenção especial devido suas deficiências. A iniciativa, coordenada por um grupo de adolescentes solidários, levou o espírito natalino aos pacientes do CRI - Centro de Reabilitação Infantil, instituição que oferece acompanhamento profissional e tratamento para crianças com deficiência física e mental em todo o Rio Grande do Norte. Para contribuir com a propagação do espírito natalino, os jovens do Grupo Samaritanos, com ajuda dos funcionários do Centro, ofereceram uma manhã de doces, brinquedos e muita diversão para mais de 500 crianças com seus pais e familiares. "Nós somos um grupo independente, voltado para ações sociais. Todos os meses nos reunimos para proporcionar momentos diferentes a diversas pessoas que acabam sendo 'excluídas' do seu meio social. Hoje, resolvemos trazer nossa solidariedade às crianças que frequentam o CRI",

Cireide com as filhas Alaísa e Larissa, ambas com atrofia muscular espinhal explica Bárbara Teixeira, coordenadora do Grupo Samaritanos. "Planejamos um dia especial com muita música, danças, encenações e distribuição de brinquedos, que arrecadamos entre amigos e através de campanhas. Ficamos muito felizes com a adesão dos funcionários do CRI, os quais fizeram uma cota entre eles para nos ajudar neste evento de hoje", disse Bárbara. No ano passado, quando foi fun-

dado, os Samaritanos participaram de uma ação conjunta com mais três grupos, intitulada Juntos Pelo Bem. A campanha ajudou o lar de idosos Bom Samaritano e o Orfanato Bom Jesus. Em 2013, a primeira grande ação desses jovens foi realizada em um assentamento no município de Boa Saúde, que fica a 75 quilômetros de Natal. Mas, ao longo do ano, eles saem pelas ruas da capital distribuindo alimentos. Nesta terçafeira, o CRI recebeu a ação de final de ano do grupo. "Estamos aqui, unidos com um mesmo propósito, para mostrar que é muito simples estender a mão ao próximo. Estávamos nos organizando para fazer uma festa de fim de ano no Centro, contemplando todos os pacientes, mas não tínhamos muito recurso. Até que o Grupo Samaritanos chegou com a ideia e nós abraçamos", afirmou Núbia Lucena, fonoaudióloga do CRI. "Nossas crianças, além de serem de famílias carentes, são obrigadas a lidar com as dificuldades do dia a dia, as quais na maioria dos casos lhe tornam dependentes de outras pes-

soas. Sem dúvida alguma, ações como essa são muito bem vindas para proporcionar momentos de alegria. Melhor do que isso é ver crianças que entraram aqui sem andar ou falar e hoje estão participando de todas as atividades", comenta Núbia. A dona de casa Cireide Alexandre de Souza, mãe de Alaísa (19) e Larissa (13), ambas com atrofia muscular espinhal, comemorou a festividade na qual pôde participar com suas filhas. "Fico feliz em vê-las felizes aqui hoje. A deficiência impede que elas tenham uma vida comum. Apesar de se adaptarem às condições, nem tudo é possível ser feito em cima de uma cadeira de rodas. Por isso, qualquer ação que possa fazê-las sorrir vale a pena", disse. O Centro de Reabilitação Infantil - CRI é um órgão do Estado, vinculado à Secretaria Estadual de Saúde Pública. Trata-se de uma unidade de referência estadual para atendimento a crianças e adolescentes portadores de deficiências físicas, mentais, sensoriais ou múltiplas, prestando serviços na área médico ambulatorial e de reabilitação.


14 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 17 de dezembro de 2013

Direito Vivido RIBAMAR DE AGUIAR (ADVOGADOS ASSOCIADOS) ribamar@ribamardeaguiar.com.br / www.ribamardeaguiar.com.br

Comprador oculto A Secretaria da Receita Federal pode determinar o perdimento de mercadoria se ficar comprovado que o verdadeiro importador usou o nome de terceiro para ficar oculto na operação. Esta é a penalidade para quem comete a chamada interposição fraudulenta, crime tipificado no artigo 23, parágrafo 2º, do Decreto-Lei 1.455/1976. Com este entendimento, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região manteve, integralmente, sentença que decidiu pelo perdimento de 289,5 toneladas de farinha trigo, provenientes da Argentina, importadas irregularmente pelo porto seco de Foz de Iguaçu (PR). O real comprador da carga negou irregularidades ao importar de terceiro o cereal já nacionalizado, mas o fisco conseguiu comprovar a fraude, que tinha como objetivo final diminuir a incidência de ICMS. O auto de infração e o termo de apreensão fiscal originaram-se da operação moinho de vento, da Receita Federal. A carga apreendida será doada a entidades sociais beneficentes e para o programa Fome Zero, do Governo Federal. O acórdão foi lavrado no dia 4 de dezembro. A empresa compradora ajuizou Mandado de Segurança contra ato do delegado da Receita Federal em Foz do Iguaçu, que determinou a retenção de uma carga contendo 289,5 toneladas de farinha de sua propriedade, adquirida de uma empresa sediada em Itajaí (SC). Conforme o ato administrativo, a empresa catarinense estaria servindo como interposta na importação do trigo pela autora, que tem sede em Foz do Iguaçu. A interposição fraudulenta de terceiros, em operações de comércio exterior, é crime previsto artigo 23, inciso V, parágrafo 1º, do Decreto-Lei 1.455/1976. Ou seja, não houve comprovação da origem, disponibilidade e transferência dos recursos empregados na operação. A autora alega que o Brasil ainda não é autossuficiente na produção de trigo, o que a obriga à importação, para suprir suas necessidades. No caso concreto, entretanto, não faz a importação direta, mas adquire o cereal já nacionalizado pela empresa de SC. Sustenta, por fim, que eventuais irregularidades com a importadora de Itajaí e com o trigo adquirido não lhes dizem respeito, já que não tem a obrigação de fiscalizar a correta ação empresa-

rial de terceiros. Em juízo, a Receita Federal informou que a importadora catarinense tem habilitação ordinária para importar US$ 400 mil por semestre, mas que nos últimos seis anteriores à retenção (em 13 de julho de 2012) importou US$ 16,3 milhões. Para o Fisco, a empresa não teria capacidade técnica, nem econômica, de importar este montante. Então, estaria emprestando seu nome para outras empresas efetuarem importação. O relatório da Receita anexado ao processo explica que a simulação teria a finalidade de reduzir, de forma fraudulenta, o valor pago a título de ICMS. Conforme o documento, como a empresa usada para a importação se localiza em Santa Catarina, na ''venda'' ao mercado interno, incidiria o ICMS deste estado, cuja alíquota é de 4%. Assim, não pagaria o ICMS ao verdadeiro estado de destino do cereal, o Paraná, que tem a alíquota de 12%. Além disso, se aproveitaria da lei tributária mais benéfica de Santa Catarina. Ainda segundo o documento, a intenção de pagar menos tributo fica clara a quem acessa o site da empresa. O relatório aponta que ela vende seu serviço de cessão de nome de forma quase explícita, inclusive apresentando as vantagens da operação. E principalmente em relação às questões fiscais, ''que reduzem de forma matemática-financeira o imposto mais importante e significativo das importações, ou seja, o ICMS''. Por fim, o Fisco alegou que a empresa de SC era quem estava por trás das operações de importação da companhia paranaense. Afinal, era esta quem escolhia o moinho, o despachante aduaneiro e o transporte de sua preferência - tarefas típicas do importador. A juíza Luciana da Veiga Oliveira, da 1ª Vara Federal de Foz do Iguaçu, escreveu na sentença que as provas levam à conclusão de que a empresa de SC não não participa das operações de comércio exterior, pois assume posição totalmente passiva, aguardando autorizações para cumprir sua função formal: a emissão dos documentos fiscais para dar a aparência de uma operação lícita. Assim, configurada a interposição fraudulenta, a magistrada indeferiu o Mandado de Segurança, entendendo como legítima a aplicação da pena de perdimento da mercadoria.

Movimento dos Navios APRONIANO CÉSAR

apronianocfs@hotmail.com

Relatório de uma administradora americana aponta chance da Petrobras pedir falência NATAL Navio Kinsai Maru no 58 Kinei Maru no 108 Lagoa Paranaense CMA-CGM Homere Alem Mar Takeshio Oriente Queen II CMA-CGM Aristote Oriente Queen II Delphin Oriente Queen II

Bandeira Japão Japão Brasil Inglaterra Brasil Panamá Grécia Inglaterra Grécia Bahamas Grécia

Chegada Destino Carga No Porto Alto mar Pescado No Porto Alto mar Pescado No Porto --No Porto Algeciras/ESP Contêiner No Porto F. de Noronha(PE) Geral 20/12 Cabedelo/PB Trigo 20/12 F. de Noronha(PE) Turismo 21/12 Algeciras/ESP Contêiner 25/12 Fortaleza(CE) Turismo 27/12 Recife(PE) Turismo 31/12 Fortaleza(CE) Turismo

TERMINAL OCEÂNICO DE UBARANA - GUAMARÉ - RN Arcturus Recife Knutsen

Bahamas No Porto Bahamas Ao Largo

Salvador(BA) Salvador(BA)

Óleo Cru Óleo Cru

A PROGRAMAÇÃO É CHECADA DIARIAMENTE, PODENDO HAVER ANTECIPAÇÃO OU ATRASO DE ALGUM NAVIO

TÁBUA DE MARÉS Dia Hora Altura (M) 17 16:39 2.3 22:38 0.3 18 05:00 2.1 10:41 0.4

FASES DA LUA Nova (02/12 - 21:22h) Crescente (09/12 - 12:12h) Cheia (17/12 - 06:28h) Minguante (25/12 - 10:48h)

Terça-feira


Esporte

Terça-feira

Natal, 17 de dezembro de 2013

O Jornal de HOJE 15

Divulgação

AMÉRICA pode anunciar Magno Cruz MEIA DO BRAGANTINO ESTÁ EM NEGOCIAÇÃO COM DIRETORIA ALVIRRUBRA Magno Cruz (D) destaca-se pela habilidade e velocidade Depois de anunciar o volante Jean Cléber que disputou a Série C pelo Betim-MG, a diretoria do América pode confirmar hoje a contratação do meia Magno Cruz, que disputou a Série B pelo Bragantino. As negociações entre os dirigentes alvirrubros e o empresário do atleta começaram depois que o clube paulista anunciou que não renovaria o contrato com o camisa 10, cujo

vínculo contratual encerra no final deste mês. Magno Cruz começou a carreira em 2004 na base do Vitória (BA), mas ainda como amador transferiuse para Bahia (BA), Joinville (SC), Cruzeiro (MG) e Flamengo (RJ), em 2008, onde se profissionalizou. No clube carioca ficou vinculado até o final de 2009, mas foi emprestado ao Marítimo, de Portugal. No

primeiro semestre de 2009, de volta ao Brasil, atuou no Brasil de Pelotas (RS). No segundo semestre acertou por três anos com o Vasco da Gama (RJ), mas jogou apenas dois. Em 2011 foi emprestado ao Bahia e fez grande campanha, tanto que ao término de seu contrato com o time carioca, acertou definitivamente com o time baiano. Em 2012, no segundo semestre, foi emprestado ao

Ceará (CE) e se destacou no Campeonato Brasileiro da Série B. A confirmação do acerto com o jogador deve sair no final da tarde de hoje. Se for confirmado, Magno Cruz se juntará a Jean Cléber, volante do Betim-MG; o atacante Rafinha e o volante Dener, ambos emprestados pelo São Paulo, além do meio-campista Tiago Dutra, ex-Seleção Sub-20.

> COPA

> EVENTO

Pernambucano leva título da 2ª Copa Norte-Nordeste de Sinuca O pernambucano Itaro Santos foi o grande campeão da 2ª Copa Norte-Nordeste de Sinuca, realizada neste fim de semana na sede social do América Futebol Clube, em Natal. O jogador, que hoje mora na Inglaterra e já se sagrou campeão europeu, levou a melhor na disputa final em cima do cearense Edson, grande surpresa do evento. O troféu de terceiro lugar ficou com o potiguar Manu, vice-campeão brasileiro de sinuca. A segunda edição da Copa

Norte-Nordeste de Sinuca em Natal, evento que é realizado pela Natal Snooker em parceria com o América Futebol Clube, superou todas as expectativas da organização. Quase 100 atletas e mais de mil espectadores participaram dos três dias de competição, que teve como destaque a presença de Rui Chapéu, maior ícone da sinuca nacional. "O evento foi um sucesso absoluto e esperamos que em 2014 possamos fazer algo bem maior. A presença do Rui Chapéu trouxe

ainda mais público em relação ao primeiro evento e, mais uma vez, conseguimos dar um importante passo para mostrar que a sinuca é um esporte sério e cada vez mais profissional", diz Gil Silva, diretor da Natal Snooker. A 2ª Copa Norte-Nordeste de Sinuca distribuiu cerca de R$ 15 mil em premiação. A competição tem chancela da Confederação Brasileira de Bilhar e Sinuca (CBBS) e faz parte do calendário oficial de eventos do América Futebol Clube.

Inauguração da Arena das Dunas será no dia 26 AOAS e a Secopa devem confirmar hoje a nova data de inauguração da Arena das Dunas. Para atender a agenda da presidenta Dilma Rousseff, a data anterior, de 5 de janeiro, deverá passar para 26 de janeiro, com dois jogos inaugurais. Ao invés do clássico-rei, deveremos ter uma rodada dupla com o América recebendo o Confiança-SE, às 16h30, pela Copa do Nordeste, e mais tarde o ABC enfrentando o Alecrim, às 19h30, pelo Campeonato Estadual.

Fábio Pacheco fabiopachecorn@gmail.com

Profissionalismo no interior Essa é a primeira vez na história do futebol potiguar que três técnicos são demitidos na pré-temporada. O primeiro a cair foi Edson Leivinha, com apenas onze dias de trabalho recebeu as contas do Baraúnas, que não aceitou as indicações dos atletas do treinador. Em seguida foi a vez do Potiguar mandar embora Arnaldo Lira, pois não foi admitida a falta de respeito do treinador com o clube, que menosprezou e ridicularizou a entidade. Por último, o Palmeira de Goianinha não quis mais saber de Carlos Gutemberg, ainda desconheço os motivos, mas tudo indica que seja pela falta de sintonia entre o técnico e a diretoria. Resumindo, já se foi o tempo em que os clubes do interior aceitavam as imposições dos treinadores. A postura de aceitar as determinações calado, dar carta branca e se endividar por conta de caprichos já passou. Baraúnas e Potiguar deixaram bastante claro isso, já passou o tempo de se curvar para os treineiros que vem de fora, o profissionalismo está falando mais alto e quem não enquadrar no perfil do clube que peça as contas, pois os clubes sabem que o principal remédio para evitar um desastre no campeonato é antecipar os fatos o e não ficar mais empurrando o problema com a barriga. É o amadurecimento dos clubes do interior.

ABC STORE

O Alvinegro inaugura hoje a loja ABC Store Centro, localizado na avenida Prudente de Morais, 776. O ponto comercial será aberto ao público a partir das 21h. A loja vai funcionar de segunda à sexta, das 9h às 19h, e aos sábados das 9h às 13h.

TRÁFICO

A Polícia investiga por lavagem de dinheiro procedente do narcotráfico a sociedade organizadora de partidas beneficentes "Amigos de Messi", nas quais participam jogadores de diferentes equipes do mundo para arrecadar fundos para as crianças desfavorecidas. Segundo publica nesta segunda-feira o jornal "El Mundo", um dos investigados seria Jorge Messi, o pai do jogador do Barcelona, a quem a informação do jornal situa no "epicentro" dos movimentos de uma trama de lavagem.

TORNEIO DA ACERN

Encerrou no últimos domingo o II Torneio da ACERN. Os jogos foram realizados no campo da Caern, em Potilândia, e o time do Sindicato dos Árbitros foi o campeão ao derrotar a AVIP por 1 a 0, com gol de Pablo Ramon. Foi o quinto gol dele no Torneio. Na disputa do terceiro lugar, a Rádio Agreste AM levou a melhor e venceu a ACERN por 3 a 1.

CAMPANHA

Depois de Francisco Novelletto, presidente da Federação Gaúcha, quem está para chegar em Natal é o ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez. Assim como Novelletto, Sanchez sonha em assumir a CBF vem apresentar sua proposta para José Vanildo.

VERDÃO

O Alecrim já iniciou os trabalhos para a disputa do Campeonato Estadual. A reapresentação do elenco aconteceu ontem e o técnico Wassil Mendes deverá ter um

elenco bastante modificado em relação ao que jogou a temporada 2014. Ruy Cabeção, Gilberto Matuto e Rico não devem renovar e os garotos que venceram o Sub-20 devem reforçar o elenco alviverde.

JUSTIÇA COMUM

A Portuguesa ameaça entrar na Justiça Comum para recuperar a vaga na Série A, sinceramente, se entrar ganha. Estamos às vésperas de uma Copa do Mundo e a CBF não vai querer um escândalo no Campeonato Brasileiro com mandados de segurança, liminares e uma série de paralisações.

MARACUTAIA Divulgação O Gabinete do Superior Tribunal de Justiça da Espanha solicitou ao juiz Pablo Ruz que exija do Barcelona a cópia do contrato assinado pelo clube com o atacante brasileiro Neymar Júnior. A promotoria também deseja saber os valores pagos pela contratação do atacante antes de decidir se admite ou não a denúncia contra o presidente do clube catalão, Sandro Rosell. Jordi Casas, membro do conselho diretivo do Barça e opositor da administração de Rosell, denunciou um suposto desvio de 40 milhões de euros pagos ao jogador.


16 O Jornal de HOJE

Natal, 17 de dezembro de 2013

Lusa ameaça ir à Fifa, e até à justiça comum PRESIDENTE DIZ QUE CLUBE LUTARÁ ATÉ O FIM POR SEUS DIREITOS "Se preciso for, a Portuguesa vai até o fim em busca de seus direitos". A frase é do presidente da Portuguesa de Desportos, Manoel da Lupa, logo depois do Superior Tribunal de Justiça Desportiva ter punido o clube com perda de quatro pontos pela utilização do jogador Héverton na partida contra o Grêmio. O atleta estava suspenso e não poderia participar daquela partida. O advogado João Zanforlin, emprestado pelo Corinthians, entrou com pedido de recurso e este será julgado no dia 27 de dezembro. "Estou esperançoso. Acho possível reverter esta decisão", disse depois de ver sua defesa derrotada no plenário. Ao mesmo tempo em que prepara a defesa do

recurso na Justiça Desportiva, a Portuguesa articula os próximos passos. Ela pretende ir à Fifa. "Já fizemos iso antes, num caso com o Guarani e ganhamos", lembrou o dirigente. O clube também não descarta acionar a justiça comum. A agremiação não entrar com a ação em busca de seus direitos. Mas um torcedor da Lusa pode, desde que baseado no Estatuto do Torcedor. Assim, a Portuguesa evita ser punida pela Fifa, que não admite a ida de um filiado à Justiça Comum. "Estamos conversando com nossos juristas e eles têm nos orientado. Repito: a Portuguesa vai até o fim para defender seus direitos", repetiu Manoel da Lupa.

> PERDA DE PONTOS

Flamengo perde R$ 3,5 milhões com punição A punição determinada ontem pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao Flamengo, que perdeu quarto pontos por ter usado o lateral André Santos de forma irregular na última rodada da Série A, interferiu diretamente também no contrato que o clube tem com a Adidas. Pelo contrato estabelecido entre o clube com a fornecedora de material esportivo, o Fla é obrigado a ficar ao menos na 13ª colocação do Brasileirão para não sofrer descontos. Caso fique entre a 14ª e a 16ª posição, há uma multa de 10% (R$ 3,5 milhões para este ano). O vínculo assinado por dez anos prevê R$ 35,6 milhões nos primeiros cinco anos e nos demais o pagamento de R$ 40,6 milhões. A cláusula imposta pela Adidas está documentada e significa uma diminuição

real da receita para a temporada 2014. Um prejuízo nos cofres do clube para contratação de reforços necessários para a disputa a Copa Libertadores no primeiro semestre do próximo ano.No mesmo contrato feito com a Adidas, o Flamengo não poderá contar com algum tipo de patrocínio na manga do uniforme rubro-negro, espaço que ficou vazio neste ano. FLUMINENSE A vitória do Fluminense no STJD virou Isso virou motivo de piada para os rivais. Torcedores de outros times fizeram gozações sobre o Tricolor carioca, chamando a olta de "tapetão – parte 2", em referência à primeira vez que o clube caiu para a Série B. Na época, o time voltou à Primeira Divisão em uma virada de mesa.

Esporte

Terça-feira

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br

Fuga moral Fuga moral

Divulgação

O último camisa 10 digno de usar a camisa na seleção brasileira foi Rivaldo em 1998 e 2002. No Penta, jogou melhor do que Ronaldo Fenômeno, dignificou a patente criativa nacional desde os tempos de Jair Rosa Pinto, o primeiro a levar nas costas o número consagrado aos melhores. Até 1938, não havia numeração. A camisa 10, em Copas do Mundo, foi usada por Jair em 1950, Pinga em 1954, Pelé de 1958 a 1970, Rivelino em 1974 e 1978, Zico em 1982 e 1986. O nível caiu muito em 1990, na ridícula equipe montada pelo não menos boçal e caricato Sebastião Lazaroni. Por sorteio, critério bem grotesco, o bom Silas, ex-São Paulo, ganhou a 10 que poderia sem sustos ter ido para o cabeça de área Alemão ou o goleiro reserva Acácio. Em 1994, Raí fracassou na Copa dos Estados Unidos pela apatia e acabou na reserva do lateral e volante Mazinho. >>>>>> Rivaldo deveria ter ido à Copa dos Estados Unidos. Estava em plena forma aos 22 anos depois de uma belíssima temporada pelo Corinthians em 1993, quando chegou de contrapeso do meia-atacante Válber e do pontadireita Leto(ex-ABC), todos pertencentes ao Mogi Mirim(SP). Em sua estreia, contra o México, Rivaldo, embora tímido, devolveu o brilho canhoto à meia cancha, que girava em torno das rodadas do talentoso Zinho, desfigurado pelo esquema tático de Parreira que o fez ganhar o apelido de Enceradeira. Para manter a regra de técnico anda acompanhado da teimosia em sua bagagem de mão, Parreira preferiu a inutilidade de um atacante chamado Paulo Sérgio a Rivaldo. Já havia descartado, bem antes, o genial Den-

ner, que não iria mesmo porque morreu sufocado pelo cinto de segurança do seu carro, na Lagoa Rodrigo de Freitas. >>>>>> A presença do camisa 10 Rivaldo garantiu a manutenção da espécie. Na Copa da França, ele foi um dos poucos a escapar, marcando gols decisivos como o que eliminou a Dinamarca pelas quartas de final. No título de 2002, enquanto Ronaldo Fenômeno balançava redes e era festejado pela plateia enlouquecida e influenciada pela mídia, Rivaldo fazia o papel de artesão. Criando, lançando, cobrando pênaltis e fazendo gols de sem-pulo. Desmoralizando a Alemanha na final na sutileza dos seus toques influenciados pela alegria dos frevos de Capiba, herói da capital pernambucana, terra de Rivaldo. Depois de Rivaldo, vieram Ronaldinho Gaúcho, vedete e humilhado por Zidane em 2006, sem um resquício do brilhante astro do Barcelona na época e depois, tenhamos paciência, Kaká e seus raros lampejos de jogador nota 6,75, espetacular para estrelar comerciais de televisão e hoje na segunda mão dos boleiros internacionais. >>>>>> Neymar veste a 10, mas não é um meia. Neymar é atacante das três posições. Deve vestir a camisa sagrada pela habilidade que é resquício em suas jogadas de molecagem atrapalhadas pelo individualismo excessivo que reorganiza as defesas adversárias a cada drible supérfluo. O meio-campo já foi referência no Brasil. Quem sabia jogar um pouquinho, desejava ser meia-direita ou meia-esquerda, meia-armador ou ponta-de-lança. Os armadores são sim-

bolizados na figura esguia e mítica de Didi, o homem da Folha-Seca e da elegância etíope no drible curto e nos passes de efeito. Didi é o pai dos armadores. inspirador de Gerson, Canhotinha de Ouro, Ademir da Guia, o Divino Mestre, Rivelino quando foi recuado para assumir a criação depois da aposentadoria de Gerson, Sócrates, Falcão e luminares da inteligência e organização suave e destruidora. >>>>>> Em 2013, nenhum brasileiro foi incluído na disputa pelo título de melhor meio-campista do mundo. Mal comparando, seriam os Estados Unidos sem ninguém disputando o troféu de maior pivô de basquetebol do planeta. Nenhuma humilhação é tão significativa. É a constatação lógica do triunfo dos brutamontes sobre os hábeis. É a institucionalização dos carrinhos de Dunga e seus adjutórios, um deles, chefe das divisões de base da CBF, Alexandre Gallo. Volante medíocre por onde passou, está transformando a formação de jogadores em treinamento militar. Gallo disse em alto e bom som, tão logo assumiu, que a disciplina e a pos-

tura são mais importantes do que a categoria de um jogador, certamente porque categoria passou longe de suas chuteiras. São aberrações do tipo que explicam a mutilação cultural do Brasil bom de bola, improvisador e decisivo acima dos esquemas. >>>>>> Os meninos de Alexandre Gallo envergonharam a camisa amarela. Primeiro, ao tomar 4x1 dos Estados Unidos em torneio da empresa patrocinadora-mor de material esportivo. Levar de quatro a um de norte-americano em futebol é vexame. Pior foi o que o time fez faltando cinco minutos. Para não apanhar mais, simplesmente estancou. De medo e incompetência. Parou, os jogadores não se mexeram, viraram estátuas inúteis enquanto os adversários também ficaram imóveis, perplexos. O jogo acabou 4x1 e a cena do time em fuga moral é um duro golpe na história de quem encerrava seus jogos pondo os rivais na roda aos gritos histéricos de olé. Era o país dos meio-campistas, da camisa 10 bem vestida. Vencido pela covardia dos alunos de Gallo, cantar desafinado da mediocridade.

RODRIGO SILVA O desempenho de Rodrigo Silva foi de centroavante de primeira divisão. O ABC merece Rodrigo Silva que merece a independência financeira.

reacendendo rivalidades e oferecen- tituídos por divisões entre os Esdo jogos de bom nível. Potiguar tados. (campeão) e América (vice) este ano, representam o Rio Grande do VITÓRIA Norte. Adversário do América na estreia, o Vitória canta de galo por DEU CERTO antecipação. Ótimo. Deixa o VitóO campeonato do Nordeste ria comemorar antes. Estimula o deu tão certo que a Rede Globo América. Que está se enchendo de também comprou direitos de trans- volantes e ainda não contratou um missão. O ideal seria o Nordestão jogador para organizar o meioquatro meses, sem estaduais, subs- campo.

ALECRIM O Alecrim se reapresentou sem as festas explosivas do início do ano. É melhor ser discreto. Em campo, resultados foram ruins, exceto pela garotada do sub-20, que poderia ser a base no Campeonato Estadual.

COPA DO NORDESTE O Canal de TV Esporte Interativo anuncia promoções apostando alto na Copa do Nordeste, a grande sacada para o futebol da região,

SÉRIE Lançados livros de São Paulo e Flamengo da série Memória do Torcedor com 20 jogos históricos.

CMYK


17122013