Issuu on Google+

Alexandre Loureiro/VIPCOMM

FELIPÃO APRESENTA OS 23 CONVOCADOS PARA A COPA O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, divulgou na manhã de hoje os nomes dos atletas convocados para a Copa do Mundo 2014 - que começará no dia 12 de junho, em São Paulo. Sem surpresas, as duas novidades foram o zagueiro Henrique (Napoli da Itália) como quarto reserva e o goleiro Victor (Atlético-MG) como terceiro reserva. O restante do grupo é a base que conquistou a Copa das Confederações de 2013 - com Júlio César, Daniel Alves, Thia-

Quarta-feira

go Silva, David Luiz, Marcelo, Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar, Neymar, Hulk e Fred. Dos 23 convocados, 17 disputarão o mundial pela primeira vez. E na próxima terça-feira, dia 13, Felipão divulgará a lista dos sete atletas que poderão substituir algum dos convocados em caso de lesão. A apresentação oficial da seleção será no dia 26 de maio, quando terá início a preparação da equipe na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. ESPORTE 16

Ano XVII w

NATAL-RN, 7 DE MAIO DE 2014 w Nº 4.927

R$ 1,00 w jornaldehoje.com.br

EMPRÉSTIMO DE R$ 850 MILHÕES É USADO PARA BARRAR IMPEACHMENT JOSÉ DIAS

DENUNCIA QUE

GOVERNO

ESTÁ NEGOCIANDO PAGAMENTO DE EMENDAS PARA MUDAR POSIÇÃO DE DEPUTADOS

POLÍTICA 3

Marcos A. de Sá Página 7

w Eleição da nova Diretoria da Anorc será em junho, com chapa de consenso.

> NO TWITTER

> “CAOS”

“Quem deu as costas ao Sinpol denuncia falta governo de Rosalba foi de profissionais e até o povo”, diz Henrique material básico no Itep POLÍTICA 3

CIDADE 10 Wellington Rocha

Daniela Freire Página 12

w Campanha de Henrique deverá começar a ser mais intensa nas redes sociais.

Vicente Serejo Página 13

w Aluizio, cassado, sente na solidão de José Penha o gosto amargo da sua própria solidão.

ESCREVEM ARTIGOS NA EDIÇÃO DE HOJE Elísio Augusto Medeiros Silva Juarez Chagas Lauro Bezerra Berilo de Castro Gileno Guanabara João da Mata Costa

No último dia para regularizar o título, eleitores enfrentam filas CIDADE 6

OPINIÃO - Página 2 Heracles Dantas

> ANÁLISE DE PROJETO

CREA-RN alerta para ‘retrocesso’ no Código de Segurança contra Incêndio CIDADE 13

> INFILTRAÇÕES

Reforma na Catedral Metropolitana de Natal começará próxima semana CIDADE 13

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,22 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,30 R$ 2,22

Euro x real R$ 3,09 Poupança 0,50%/0,41% Taxa Selic 11%

E-MAIL REDAÇÃO:

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE O SITE:

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

16


2 O Jornal de HOJE

Artigo

ELÍSIO AUGUSTO DE MEDEIROS E SILVA, empresário, escritor e membro da AEILIJ elisio@mercomix.com.br)

1911 - Praça Augusto Severo Na Estação da Great Western da Ribeira, eu aguardava alguns familiares que retornavam a Natal. Bateu o sino da estação - o trem já deveria estar próximo - segundo alguns já partira da última parada intermediária. Para me assegurar disso procurei um dos funcionários da rede que me comunicou que o trem estava dentro do horário e logo mais estaria chegando. Aproveitei o tempo de espera para uns pastéis e bolos de tabuleiro vendidos na estação. A informação estava certa - logo mais avistei a maria-fumaça. A locomotiva vinha da esquerda - margeando o Rio Potengi. Antes de aparecer na curva, ouvíamos o ronco forte da máquina resfolegando nos trilhos espantando homens e animais. Finalmente, a locomotiva apareceu ao longe, bufando fumaça pela longa chaminé. Quando se aproximou da plataforma de embarque e desembarque, escutávamos o barulho dos ferros, o guinchar das rodas escorregando sobre os trilhos, a freada demorada, o aço sobre o aço, o chiado da fornalha e os vapores da caldeira. Os passageiros desciam sem pressa, parecendo querer curtir os últimos momentos na carruagem de ferro. Uma pessoa me chamou atenção: uma senhora elegantemente vestida - enorme chapéu florido, sombrinha colorida e rendada, e sapato negro bicudo com fivela de prata. Paralelamente, os funcionários da companhia desciam as malas e outras bagagens, com a vigilância atenta do chefe da estação. Da porta da calçada da estação,

Artigo

Opinião

Natal, 7 de maio de 2014

quem vinha a Natal pela primeira vez avistava a bela Praça Augusto Severo, com o monumento à Nísia Floresta. Pelo dia e hora quase não havia ninguém na rua. Várias casas comerciais estavam de portas fechadas. Do outro lado da praça, o Teatro Carlos Gomes e o Grupo Escolar Augusto Severo, sob os olhares vigilantes da antiga fábrica de tecidos de Juvino Barreto. Um carro de boi passava vagarosamente em frente da estação, com o seu canto triste produzido pelo eixo de suas rodas. Era um lamento sem fim... triste e ouvido à distância. Esse cantoril era motivo de orgulho dos carreiros, que chegavam a jogar água no buraco da roda para que o canto saísse mais sofrido. Corria o finalzinho de 1911 na Cidade dos Reis Magos. Por aqui não se falava de outra coisa que não fosse o recém-inaugurado Cine Polytheama - ali ao lado da estação. O cinema dera uma nova vida ao bairro ribeirinho. As noites passaram a ter outro sentido para as famílias. De dia, grupos de meninos saíam pelas ruas, carregando cartazes e anunciando o filme que seria exibido nas "matinées" e "soirées" do cinema. Os filmes em rolo de celuloide eram ansiosamente aguardados por todos. Naquela época, o cinema era mudo, viam-se as imagens, mas não havia som - o que os atores diziam aparecia em quadros, que se intercalavam com as cenas. Do outro lado da praça, o Teatro Carlos Gomes a tudo assistia impassível.

JUAREZ CHAGAS, professor do Centro de Biociência da UFRN (Juarez@cb.ufrn.br)

Influência dos Anos 50 - III "Well, shake it up, baby, now, (shake it up, baby) Twist and shout. (twist and shout) Cmon, cmon, cmon, cmon, baby, now, (come on baby) Come on and work it on out. (work it on out)" -The Beatles, 1964 Quatro rapazes, de ternos cinza escuro, ainda não cabeludos e ainda igual e praticamente desconhecidos, alegres e freneticamente pulando no ar, acima de uma velha muralha de pedras é a capa do primeiro compacto dos Beatles para o single Twist and Shout, do álbum Please Please Me, gravado em final de 1963 e "estourado" em 1964 (Anos difíceis no Brasil). Pronto, o rock incendiou e incendiou-se de novo! Nesse momento, como um furacão, os quatro rapazes de Liverpool começavam a dirigir sua locomotiva musical com vários vagões inéditos cheios de sonoridade, poesia, histórias e melodias, falando tudo o que os jovens inquietos de todo o mundo queriam sentir, falar e viver, enquanto o caminhoneiro do rock, um surpreso Elvis Presley teve que dar passagem pra não ser atropelado, mesmo mantendo ainda seu caminhão na estrada que cabia todos, bastando para isso obedecer aos sinais de trânsito e velocidade. Agora a onda que apenas começava era Twist and Shout (Gire, balance e grite). A beatlemania apareceu como um passe de mágica e o velho rock renovava suas baterias e energia que iriam incendiar o planeta por quase uma década mais! Junto com os Beatles o vulcão musical do rock tocado e vivido por uma plêiade de artistas das mais variadas tendências e estilos, com sua irreverencia, protesto e comportamento explodiu e jogou larvas nos quatro cantos do planeta. Estava, portanto, aberto um ciclo musical que não era apenas musical, mas, sobretudo, comportamental e que influenciaria jovens de todo o mundo. E, o mais interessante é que este ciclo ainda não se fechou, corroborando a famosa frase de Lennon: "The Dream is not over!", embora lamentavelmente, o próprio Lennon já não exista mais. Enquanto isso no Brasil, já influenciado por todo esse movimento desencadeado nos Estados Unidos, cuja influência advinda dos anos pósguerra e, mais fortemente dos meados dos anos 50 e, portanto, no final da década de 50 e início dos anos 60 é a época tida como chegada do rock and roll do Brasil, o qual, considerando ainda como genuíno, se prolongaria até os anos 70, era incontestavelmente uma realidade e o fenômeno, chamado por muitos como contracultura, era um acontecimento que ninguém mais poderia interromper. A chegada dos primeiros astros do rock no Brasil, Bill Halley e seus Cometas (1958) e Neil Sedaka (1959) sedimentaria de vez a explosão musical da juventude e, a partir daí, a juventude brasileira teria, além de seus ídolos americanos, seus próprios cantores e representantes musicais. Cantores, bandas e conjuntos

eram de uma forma ou de outra, a própria explosão do Rock and Roll e a música pop, mudando a forma de pensar, vestir, falar e se comportar da juventude dos Anos Dourados. O programa brasileiro Jovem Guarda da TV Record, comandado pelo fenômeno Roberto Carlos, conseguiu reunir em seus shows e apresentações praticamente todos os artistas da época da revolução musical do Rock no Brasil. Abaixo, alguns desses representantes no Brasil, na década de ouro ou Anos Dourados: Comandado por Roberto Carlos, Erasmos Carlos e Wanderléia, o Programa Jovem Guarda foi o mais autêntico movimento musical em forma de veículo divulgador que pôde mostrar ao Brasil e ao mundo, alguns dos astros e estrelas brasileiras que permaneceram durante e até depois desse próprio fenômeno musical brasileiro. Somente para registrar alguns desses astros e estrelas que permaneceram como parte do elenco da Jovem Guarda, genuíno movimento musical brasileiro, além dos astros e estrelas solo, as mais famosas bandas e grupos musicais que se destacaram, por muito tempo! É claro que, a juventude natalense, a exemplo dos jovens de todo o mundo, não apenas sofreu este impacto, como também bem o absorveu e fez eco repetitivo através dos primeiros grupos e bandas musicais da história de Natal. É inegável admitir e até necessário lembrar que a SCBEU (Sociedade Cultural Brasil-EEUU), por ser um centro binacional e, que imprimia a cultura americana em Natal entre os anos 50, 60 e 70, teve papel preponderante nesta história, pois além de ser uma sociedade cultural, era de uma forma ou de outra, um pedaço da América, no seio de Natal e, já havia lá, talvez uma das únicas bibliotecas atuais com discografia recente com os maiores sucessos musicais do momento. Além disso, quem quisesse cantar ou entender o que os artistas e cantores americanos cantavam, tinha que passar pela SCBEU, onde era liberado espaço e ambiente para ensaios e jam sessions, além de shows e festas realizadas na própria instituição e nos principais clubes da cidade. As "Festas Americanas" que influenciaram os "Assustados", os shows de bandas locais surgidas dos colégios e escolas que passaram a se apresentar em show abertos (Juvenal Lamartine, Lagoa Manoel Felipe), agora invadiam os principais clubes da cidade, tais quais ABC, América, Alecrim, Atlântico e Assen. Portanto, ainda hoje vivemos os reflexos (além da nostalgia) da influência dos Anos 50, na música, na cultura e na arte, dos quais muitos têm saudade (htt://Juarez-chagas.blogspot.com//).

Artigo

Quarta-feira

Artigo

LAURO BEZERRA, professor da UFRN (laurogbezerra@hotmail.com)

JOÃO DA MATA COSTA, Prof. Depto de Física - UFRN (damata@dfte.ufrn.br)

Eleições de 2014 Está ultrapassado o tradicional modelo das velhas práticas de campanhas eleitorais. Pesquisas apontam o desejo de mudar. São rejeitados os modelos inspirados no fisiologismo e no corporativismo. É preciso encaixar o eleitor no caminho doutrinário. Deixar de lado interesses questionáveis de lideranças e de partidos, sempre muito parecidos entre si. Isso é essencial para qualificar o voto do eleitor consciente. Urge reformular o modelo político numa melhor aparência, dentro da nova construção política brasileira. As manifestações das ruas, no ano passado, exceto os vandalismos, apontam nesse sentido, claramente. Muita gente, mesmo sem saber, está em busca do tempo perdido. Políticos tradicionais tentam mostrar sintonia com as mudanças reclamadas, até mesmo contra os próprios desejos. O poder público, lamentavelmente, está

Artigo

longe de atender as aspirações mínimas dos direitos fundamentais do povo. Fazer política é missão. Não é profissão. Política não é bodega para compra e venda de mercadorias. A verdadeira política busca atingir metas, por meio de programas bem estudados de longa duração com planos de medidas preventivas e estruturantes. O missionário da política deve ter uma identidade que é a sua coluna de sustentabilidade. Envernizar as aparências não tem durabilidade. Falar com credibilidade, sim, gera esperança. É monótono repetir, principalmente, em se tratando de conceitos que parecem gastos, em mentes falsas. Mas é preciso ser leal, fiel, coerente, sincero, honesto e cumpridor de compromissos assumidos, publicamente, com a própria consciência. Só prometer o que é viável,

simples e concreto. Falar de modo que seja fácil do povo entender, sem o engrolado de tecnocratas esnobes. É preciso saber controlar os limites entre o público e o privado. Isso é ser transparente, sem demagogia e com simplicidade. O papa Francisco tem sido um exemplo a ser seguido, no raciocínio, na ação e ao falar com o povo. Relembro Churchill quando afirmou: "Os estadistas pensam e agem para as gerações futuras, os politiqueiros planejam as próximas eleições". Disse tudo o grande político britânico, com palavras simples, na língua de Shakespeare. Desejo que as eleições de 2014 sejam um marco na história política brasileira, com a expectativa de que mudaremos para melhor. Depende de nós, de cada um, usando conscientemente o seu direito e o dever de escolher bem para o Bem Comum.

BERILO DE CASTRO, médico (berilodecastro@hotmail.com.br)

Uma viagem musical II Na sequência inesquecível do meu mundo musical, agora, já na adolescência chegando a idade adulta, não mais ouvindo o inesquecível rádio da minha querida mãe Alice, mas sim, uma radiola com agulha em braço manual, emoldurada em um móvel retangular em madeira, comprada pela minha inesquecível irmã Evalda ( Valdinha- in memoriam). Recordo muito bem das belas interpretações dos memoráveis e inigualáveis: Ataulfo Alves, Nelson Gonçalves e Altemar Dutra, que enriqueciam com seus LPs a minha singela e seleta discoteca. Ataulfo Alves de Souza (Ataulfo Alves: 1909-1969) cantor/compositor, nascido na Zona da Mata-Miraí/MG. Filho de Severino de Souza, conhecido como Capitão Severino (repentista, sanfoneiro, lavrador e violonista) e de Matilde Rita de Jesus. Foi um dos maiores compositores do samba brasileiro. Antes de exercer o seu verdadeiro papel de cantor e compositor, foi leiteiro, condutor de bois, carregador de malas, menino de recados, engraxate, marceneiro e lavrador. Aos dez anos ficou órfão de pai. Aos dezenove anos tocava violão, cavaquinho e bandolim. Em 1926, foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como despachante e depois manipulador de drogas na Farmácia e Drogaria do Povo. Em 1928, com apenas 19 anos, casouse com Judite, da união que durou até a sua morte, nasceram cinco filhos: Adélia, Matilde, Adeilton, Adelino e Ataulfo Júnior. Sua primeira composição, o samba "Sextafeira" (1929), foi gravado pelo cantor Almirante, em 1933. Compôs mais de trezentos e vinte canções, sendo uma das maiores discografias brasileira; algumas delas interpretadas por nomes como: Carmen Miranda, Dalva de Oliveira,Sílvio Caldas, Carlos Galhardo e muitos outros grandes astros. Em 1943, resolveu seguir a carreira de cantor, convidando para lhe acompanhar três cantoras, já que tinha poucos recursos vocais. Daí, criou o Grupo Ataulfo Alves e suas Pastoras. Faz bem relembrar "Meus tempos de criança": "Eu daria tudo que tivesse/ Pra voltar aos dias de criança/ Eu não sei pra que a gente cresce/ Se não sai da gente essa lembrança"... Simplesmente sensacional!

Artigo

Morreu no Rio de Janeiro, no ano de 1969, aos 60 anos, após uma intervenção cirúrgica decorrente de uma úlcera duodenal complicada que já o incomodava há 20 anos. *** Antônio Gonçalves Sobral (Nelson Gonçalves: 1919-1998). Gaúcho do interior do Rio Grande do Sul, de família pobre e humilde; pais portugueses de Lisboa; conhecido por "Metralha", por causa da gagueira. Quando criança, era levado, para as praças e feiras pelo seu pai, que fazendo-se de cego, tocava violino, enquanto ele cantava. Antes de se tornar famoso como cantor, foi jornaleiro, mecânico, engraxate, polidor, tamanqueiro e lutador de boxe. Aos dezessete anos de idade, foi campeão paulista na categoria de peso-médio; envolveu-se em briga com o valente capoeirista, malandro e homossexual assumido com orgulho: João Francisco dos Santos, pernambucano da cidade de Glória de Goitá (1900-1976), mais conhecido como Madame Satã, morador e freqüentador assíduo do famoso bairro da Lapa, berço e reduto carioca da malandragem e da boemia na década de 1930. Foi várias vezes reprovado nos programas de calouros, inclusive no de Ary Barroso, que o aconselhou a desistir. Teve como seu principal parceiro, o compositor português Adelino Moreira (1918-2002), com o qual dividiu os seus grandes sucessos como "AVolta do Boêmio" (Boemia aqui me tens de regresso/ E suplicando te peço/ A minha nova inscrição/ Voltei pra rever os amigos que um dia...), "Meu Vício é Você", "Renúncia", "Cara Cara", "Naquela Mesa", "Normalista", "Carlos Gardel", "Último Desejo", "Escultura" e tantos e tantos outros grandes sucessos. Foi o terceiro maior vendedor de discos da história do Brasil (78 milhões de cópias vendidas), perdendo somente para Roberto Carlos e a dupla sertaneja Tonico e Tinoco. Faleceu em 1998, vítima de um enfarte do miocárdio no Rio de Janeiro. *** Altemar Dutra de Oliveira (Altemar Dutra: 1940-1983). Iniciou a sua carreira na Rádio Difusora de Colantina, no Espírito Santo, posteriormente fixou-se no Rio de Ja-

neiro, onde foi apresentado ao compositor Jair Amorim, o qual se tornaria seu grande parceiro, juntamente com o cearense Evaldo Gouveia. Destacou-se no gênero musical bolero, sendo aclamado como o "Rei do Bolero". Tive o privilégio de assisti-lo no início da sua carreira, em show exibido no Aero Club (Tirol), nos anos de 1960, cantando os sucessos da dupla de compositores Jair Amorim/Evaldo Gouveia, com um detalhe curioso e histórico, acompanhado pelo violão do próprio compositor Evaldo Gouveia. Nasceu em Aimorés, MG, em 6 de outubro de 1940. Faleceu no dia 9 de novembro de 1983, decorrente de um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH), quando se apresentava em um show para a comunidade latino-americana, no clube noturno "El Continente", em Nova Iorque. Vale a pena lembrar algumas das suas belas interpretações: "Brigas" (Evaldo Gouveia/Jair Amorim): "Veja só/ Que tolice nós dois/ Brigamos tanto assim/ Se depois/ Vamos nós a sorrir/ Ficar de bem no fim"...; "Meu Velho" (Piero-versão de Nazareno de Brito): "É um bom tipo, meu velho/ Que anda só e carregando/ Sua tristeza infinita/ De tanto seguir andando"...; "Modinha" (Sérgio Bittencourt): "Olho a rosa na janela, sonho um sonho pequenino/ Se eu pudesse ser menino, eu roubava esta rosa..."; "Outra Vez" (Izolda-Milton Carlos, 1977): "Você foi o maior dos meus casos/ De todos os abraços o que eu nunca esqueci/ Você foi dos amores que eu tive/ O mais complicado e o mais simples pra mim"...; e por aí segue a sua belíssima voz com poemas e mais poemas musicais. Contam os seus seguidores e admiradores, que certa vez, após um show aqui em Natal, já pela madrugada, Altemar se dirigiu e adentrou em um singelo bar localizado na subida da ladeira do baldo (na Cidade Alta), o Boca da Noite, acompanhado do violonista. Chamou o garçom e lhe perguntou: "Tem uísque Chivas"? "Tem, sim, senhor"! "Então me traga um litro e deixe na mesa". "Sim senhor"! "Outra coisa, a mais importante! Evite que me incomodem. Me deixe cantar à vontade, por favor"! E cantou, cantou, cantou... (ainda bem que não tinha "bicudo"). Grande Altemar! Inesquecível. Como faz falta!

GILENO GUANABARA, advogado (gilenoguanabara@gmail.com)

Não sou macaco A curiosidade me tomou de assalto não pelo fato de um atleta profissional de futebol apanhar uma banana no verde do gramado, onde disputava uma partida, e, como se tomado de um reflexo condicionado, desfazer-se da casca da fruta e se deliciar sob o foco das televisões amigas. O mundo todo se comoveu, a partir de celebridades ou de oportunistas de plantão que se expuseram uns a posar artisticamente com uma banana, outros pondose a comê-la televisivamente. As consequências daí decorrentes são inúmeras. A primeira interpretação que me ocorreu foi em o autor da pantomima aproximativa de agressão - atirar algo contra outrem, sem que tenha atingido o alvo - portanto mera tentativa, ter sido imediatamente identificado na pessoa de um torcedor do clube adversário ávido para desestabilizar o zagueiro do time contrário, no momento da cobrança de um escanteio, o qual foi, mesmo assim, cobrado sem maiores consequências no placar, contra as barras do goleiro adverso. Portanto, o delito cometido foi mera tentativa de atingir alguém, por motivo até aquele momento desconhecido, atirando-lhe uma banana comestível. Não atirou uma banana de explosivo, nem um vaso sanitário capaz de cair sobre a cabeça da vítima indefesa em pleno asfalto. Outra consequência foi a descoberta por jornais televisivos do mundo, céleres de notícias vãs, de que a ação teria um fundo xenofóbico. O autor seria um racista que teria se encaminhado à plateia do estádio, pondose num lugar privilegiado - próximo ao canto da bandeira de "corner" - em dia de jogo de grande expectativa e, em determinado momento, praticou o ato, atirando uma banana, molestando o zagueiro adversário, havendoo como animal comedor de banana e não um espécime rara de jogador de futebol. Lógico que anterior à prática do ato molestuoso que praticou, o autor certamente desconhecia a reação da vítima e da aldeia futebolística. Iria ela, a vítima, imediatamente comer a arma da agressão, e o faria costumeiramente mais uma vez, haja vista que já o fizera tantas vezes, quando de sua infância medonha, desconhecida para tantos fanáticos torcedores e tam-

bém para os tresloucados atiradores de banana em campo de futebol. Não mais que de repente, um estrategista de ideias pautou nas redes sociais e clamou ao mundo a frase lapidar, comovente, capaz da sensibilizar o subconsciente animal de milhões de partidários do esporte bretão. É que os humanos naturalmente guardam incluso no DNA, consignado desde as eras dos primevos "australopithecus afarensis", vários estigmas, como exemplo o de se catar em público, o de fazer auto-amor sem alvará de licença; de atirar pedras, como também o de subir nos galhos das árvores. Portanto não é inédito o fato de comer banana. E o profeta jagunço da internet proclamou para a aldeia global a maior das descobertas: "Somos Todos Macacos". O mundo descobriu, de um momento para outro, a verdade: nós somos macacos. Não sei exatamente se pelo fato de haver sido atirada a banana; ou se pelo atleta havê-la comido; ou se por ser exatamente aquela banana que lhe foi atirada; ou se, pelo mero reflexo condicionado de sua reação, não se contendo e à risca apanhar e comer a sucosa polpa da fruta, sem reclamar, nem achar ruim, sob os aplausos da galera. Houve uma gloriosa época, precisamente nos meados de 1950, em que o domínio da comunicação se dava através das transmissões radiofônicas. A carência de dotes de realeza sentida nos umbrais das elites nativas, suprianos a sublimação de reis criados, quer fossem o rei da voz, o rei do futebol, o rei momo, rei da besteira, rainha do rádio, e muitos outros que serviam para simplificação das nossas carências nobrelescas. A porta voz do rádio musicado, a "Pequena Notável" como era fantasiada, engalanou-se com um cacho de banana, em forma de chapéu, montada sobre sapatos de plataforma, para crescer aos olhos dos seus fãs, cheia de barangandãs, saiu por aí cantarolando a música "Xiquita Bacana". Carmen Miranda sabia que o sucesso de suas extravagâncias decorriam não das bananas que a enfeitavam na forma de símbolo fálico diante do público nacional que a acolheu. A música dizia de uma vedeta da Martinica que se mostrava nua, vestida com a singela casca

de uma banana nanica. Naquele tempo, reinava a política da "boa vizinhança" dos gringos do Norte para com os caboclos da América abaixo do Equador. Tudo nos conforme, sob pena de baixar o "the big stick" (o grande cassetete), que a todos enquadrava como "republiquetas de bananas". Carmem Miranda sentiu o clima e foi para Hollywood em busca da fama, ao ritmo do sucesso e das coreografias bananeiras. Sua dança sensual, as bananas enfatiotadas, suas músicas e letras patrioteiras e os filmes cantarolados de que participou, despertaram Walt Disney a vir ao Rio de Janeiro, trazendo consigo o papagaio malandro "Zé Carioca", seus calungas musicados, os filmes de desenho animados e as revistas de quadrinhos. Um dos personagens desses tempos de Walt Disney era o bombado Popeye, o marujo que ensinava maus modos ao comer e provocou indigestão no público americano pelo consumo imoderado do espinafre enlatado. Popeye desapareceu de cena com os músculos deformados, iguais a propaganda enganosa de seus idealizadores. Não conseguiu ao menos convencer sua noiva, a magricela Olívia Palito, de consumir o alimento que poderia ter-lhe encorpado os seios, a voz e a bunda. Dos filmes de que se utilizou para convencer o público cita-se "O Marinheiro Popeye e o Bebê que comia Espinafre". Carmem Miranda faleceu precocemente. Seus fãs jamais reclamaram de que lhe tenham sido atiradas, nem que tenha comido, bananas nos palcos durante as suas performances. O atleta Daniel Alves pareceu pouco incomodado com o ato que se atribuiu racista. O corte elegante de sua fatiota e os seus olhos verdes da cor do mar miram com espanto a repercussão mundial do gesto de ter jogado contra si uma banana no campo de futebol. Sem outra profissão por enquanto, Daniel vai continuar a jogar e a comer banana, independentemente do preço da fruta ter disparado, ou do espertinho, oportuno da causa, que jogou no mercado milhões de camisetas com a estampa de uma banana e a marca registrada: "Somos Todos Macacos". Seus lucros serão astronômicos. Sou de comer banana, mas não sou macaco, nem idiota.

Centenário de Carlos Lacerda "O corvo" Carlos Frederico Werneck de Lacerda (1914 – 1977) foi um jornalista brilhante, escritor com mais de trinta livros publicados, político e editor – criador da Editora Nova Fronteira. Participou dos principais acontecimentos políticos enquanto viveu. Foi Vereador, Deputado Federal e Governador do Estado da Guanabara (1961 – 1965). Um jornalista – escritor que escrevia muito bem, precursor de outros grandes jornalistas também escritores. Não concebo um Paulo Francis sem a figura emblemática e multifacetada de um Carlos Lacerda. Um tribuno altamente inteligente. Injustamente tratado no Brasil quando se pensa no grande escritor que ele foi. A esquerda errou feio quando pensou que não havia inteligência do lado de lá. Carlos Lacerda escreveu grandes livros. Lembro, por exemplo, da série de reportagens transformada em livro "O Brasil e o Mundo Árabe", de 1948. Muitas questões colocadas nesse livro ainda são muito atuais. Das manipulações governamentais a serviço das eleições e reeleições. Do presidente Truman a Bush (pai e filho) pouco mudou. Da posição ambígua do Brasil com o mundo Árabe. Brasil que deve muito de sua cultura a essa grande civilização que povoou a península ibérica por vários séculos. No ano seguinte, 1949, Carlos Lacerda funda o jornal "Tribuna da Imprensa", diário que foi o principal porta-voz da oposição ao governo ditatorial do presidente Getúlio Vargas. Carlos Lacerda escreveu outros livros e merece um destaque maior na nossa cultura para além das cores, prós e contras ideologias, etc. Seu nome me lembra outro grande jornalista e compositor David Nasser, com quem manteve diversas conversas e polemicas. Uma coisa leva a outra, e lembro de segregações, de omissões e injustiças históricas. Algumas interrogações: Judeus e Árabes – Será que o estado de Israel é um estado Judeu? Não seria Israelense? O braço armado dos EUA para domesticar os "selvagens". "Os bárbaros". Como é belo o diferente. Que cultura formidável não é a mulçumana. O Alcorão é dos grandes livros da humanidade. Um livro formidável e modelo literário, lingüístico e estético. Os árabes que durante muito tempo foram os professores do mundo. Os algarismos arábicos, a difusão do astrolábio, a gramática, a retórica, etc. Sua influencia na nossa cultura é enorme. Muitas palavras que usamos são de origem árabe; alfarrábio, algarismo, alcorão, etc. - Não é uma injustiça para com os judeus associar esse estado beligerante com a história desse grande povo? Um povo formado de grandes cientistas, banqueiros, artistas e escritores, músicos e luminosas inteligências. – Anti-platônico: governantes ignorantes a combater povos com costumes mais evoluídos e cultos. Em nove meses morreram Jango Goulart (recentemente exumado) , Carlos Lacerda e Juscelino Kubitschek. Morte Natural, envenenamento, acidente de carro ou matada? Ainda hoje o mistério permanece. O Corpo de Jango é exumado. Três grandes líderes que precisavam ser eliminados para "Limpar o terreno". Amantes, envenenamento, morte política, etc. A operação Condor matou muitos lideres da Latina América. Para o Brasil conseguir a abertura era preciso eliminar algumas lideranças. Sem autopsias e sem maiores investigações eles foram sepultados. Jango recebe o funeral que o estadista merece. E Carlos Lacerda merece também ser lembrado pelo grande escritor que ele foi, para além do jornalista polêmico responsável pela queda de vários Presidentes do Brasil.

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Fernanda Souza EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Fábio Pacheco EDITOR DE CULTURA Conrado Carlos EDITOR / JH Online Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Quarta-feira

Natal, 7 de maio de 2014

O Jornal de HOJE 3

Rosalba tenta “comprar” deputados para que não aprovem impeachment DENÚNCIA

É DO DEPUTADO ESTADUAL JOSÉ

ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O governo Rosalba Ciarlini (DEM) estaria tentando "comprar" deputados com a liberação de emendas parlamentares com o objetivo de evitar o impeachment. A informação é confirmada pelo deputado estadual José Dias. À pergunta "o governo estaria sinalizando liberar emendas para evitar o impeachment?", ele respondeu: "Que está, está. Inclusive, com a história de aprovação desse empréstimo de R$ 850 milhões. E com isso liberar. Eu mesmo aqui recebi pessoas do interior, que estiveram na Governadoria, e disseram que só poderia liberar as emendas se fosse aprovado o empréstimo de R$ 850 milhões. Eu mesmo recebi pessoas que me deram essa informação. Elas vinham da Governadoria", disse o deputado. Emenda parlamentar é a parcela do orçamento que os deputados destinam para entidades e áreas do governo, que consideram necessárias ou prioritárias. O governo quase nunca libera o recurso, utilizandoo somente em momentos críticos de atrito com a Casa. Para José Dias, "a luta para aprovação do empréstimo nasceu quando chegou o problema do impeachment. Assim

que começou impeachment, começou a ação do governo aqui dentro, para que o empréstimo fosse aprovado", ressaltou. "Sei que pessoas aqui dentro (da Casa) eram absolutamente contrárias a empréstimos, que é um desastre para o Estado, nesse momento, por causa da credibilidade do governo, da ineficiência. Então, pessoas que eram contra absolutamente, hoje estão menos radicais". Em que pese a justificativa de liberação das emendas ser o pedido de empréstimo, segundo José Dias, a medida atinge a questão do impeachment. Afinal, o empréstimo tramita na Assembleia desde o ano passado e o assunto estava "morto", até ressuscitar na última semana, justamente, quando da chegada do pedido de impeachment, feito pelo Movimento Articulado de Combate à Corrupção (MARCCO). "Claro que (liberação das emendas em função do empréstimo) tem impacto na questão do impeachment. Claro que não temos como apontar objetivamente os movimentos, mas que são perceptíveis, são. E não precisa nem de sismólogo, como os da universidade dos EUA. Qualquer sismólogo daqui mesmo percebe". Instado a dar sua opinião sobre este fato, o deputado afirmou: "Minha opinião é de que há um dis-

DIAS

E

PAGAMENTO

SERIA A LIBERAÇÃO DAS EMENDAS PARLAMENTARES José Aldenir

José Dias garante influência no processo: “Claro que liberação das emendas tem impacto na questão do impeachment” curso, que é exercido aqui na Assembleia Legislativa, que é exercido na mídia, que é exercido na propaganda partidária, que é de mudança. Esse discurso reconhece que o governo é um desastre total e está se transformando numa tragédia para o Estado. O caminho curto, o caminho atual, o caminho do mo-

mento da mudança, é tirar a governadora do governo. Eu não sei como você só muda se for para entregar a você mesmo. Ai chama-se mudança farisaica. Mudança tem que ser de princípio, de comportamento e de ação". Para o deputado José Dias, "chegou o momento de se esclare-

cer se realmente os políticos estão contra o governo, ou se estão se deleitando com o governo. Eu acho que há muito deleite nisso. Mas, a hora da verdade é agora. Nós estamos vivendo a hora da verdade". CONDIÇÃO Outro fato notado na Assem-

bleia, nos últimos dias: o PMDB teria sinalizado apoiar o impeachment de Rosalba, se o vice-governador Robinson Faria renunciar ao cargo de vice-governador. Robinson enfrentará o presidente do PMDB, Henrique Alves, nas eleições de outubro. Perguntado se ouviu falar nessa história, Zé Dias afirmou: "O PMDB não ouvi falar. Já ouvi algum deputado falar nisso. Mas não vou dizer que foi o PMDB, mas já ouvi algum deputado falar nisso", disse e repetiu. Um deputado, segundo Dias, disse que se houvesse a renúncia de Robinson, "era muito fácil fazer o impeachment". O impeachment interessaria a Henrique porque somaria mais um partido a sua base de apoio eleitoral: o DEM do senador José Agripino e da governadora Rosalba Ciarlini. Da mesma forma, o afastamento de Rosalba beneficiaria Robinson, que assumiria o governo. Portanto, o PMDB e aliados, que controlam a Assembleia, até topam retirar Rosalba do governo, mas desde que não seja para Robinson assumir. Resumo: nessa história de impeachment, vale mais a conveniência dos políticos, do que os argumentos e o interesse da sociedade, que sequer são debatidos.

> HENRIQUE RESPONDE A ROSALBA:

“Quem deu as costas ao governo de Rosalba foi o povo” Sobre as declarações da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), publicadas nesta terça no Jornal de Hoje, em que critica aqueles que deram as costas ao governo, o presidente da Câmara dos Deputados e pré-candidato a governador, Henrique Alves, disse que "quem deu as costas ao governo dela foi o povo potiguar, decepcionado com os resultados". É a primeira vez que Henrique critica Rosalba desde o rompimento do seu partido como o governo do democrata, em setembro do ano passado. Pelo Twitter, o líder do PMDB no estado justificou a saída do partido da gestão, bem como defendeu o PR, do parceiro deputado federal João Maia, précandidato a vice-governador na chapa com o peemedebista. Segundo Henrique, "PMDB e outros aliados saíram" do governo Rosalba "porque não eram ouvidos". Se tivesse sido ouvido, afirmou o depu-

Heracles Dantas

Wellington Rocha

Henrique Alves foi acusado por Rosalba Ciarlini de dar “as costas” para o RN

Rosalba, por sua vez, seria responsável por isolar Governo e provocar rompimentos

tado, "erros teriam sido evitados". "PMDB e outros partidos fize-

Não faz a parte dele. Obras e investimentos federais só chegaram

ram o que podiam para ajudar o governo. Mas o governo não ajuda.

porque o PMDB e a bancada federal trabalharam para isso. Os exem-

plos são o aeroporto de São Gonçalo e a Barragem de Oiticica, entre outras obras importantes", declarou o peemedebista. Henrique foi o principal articulador do Conselho Político do governo Rosalba. O conselho só se reuniu duas vezes e não teve prosseguimento. Ainda pela mídia social, o presidente da Câmara criticou a postura do governo Rosalba em relação a não fazer o dever de casa. Para ele, o Estado desperdiça recursos federais por não realizar as devidas contrapartidas. "Não veio mais (recursos) porque o governo do estado não fez o dever de casa. RN devolveu recursos federais por falta de contrapartida ou projeto". Na visão de Henrique, "é por essas e outras que o povo se cansou e deu as costas ao governo Rosalba. É por essas e outras que quer a mudança. O PMDB também", afirmou. (AV)

Túlio Lemos POLÍTICA - TÚLIO LEMOS PASSADO O deputado Henrique Alves muda muito de posição e às vezes, esquece o que acabara de dizer. O caso da eleição em Mossoró é mais um exemplo bem recente dessa situação. No encerramento da campanha de Larissa Rosado, o filho de Aluízio disse que a vitória da filha de Sandra seria a arrancada para a vitória para o Governo e Senado em outubro. PRESENTE Como Larissa perdeu a eleição com mais de 30 mil votos de maioria e todos viram na vitória de Silveirinha um prenúncio do pleito majoritário estadual, Henrique imediatamente mudou o discurso e disse que 'estadualizar o resultado de Mossoró' seria 'factóide'. Se tivesse vencido o pleito, a posição seria outra. Esse é o Henrique de sempre. GOVERNISTA O PMDB ensaia um discurso de mudança e de oposição ao atual desgoverno de Rosalba. Trabalha com a tese de que a memória do poti-

tuliolemosjh@gmail.com / @tuliolemosrn

guar é mais curta do que saia de Panicat. Porém, uma busca mínima revela que o PMDB é governista de carteirinha. WILMA No caso específico de Henrique, ele votou contra Wilma de Faria, mas logo em seguida, aderiu ao Governo e fez parte da administração. No final da gestão, deixou a mãe de Lauro sozinha com Iberê e votou em Garibaldi e Agripino para o Senado. ROSALBA Votou contra Rosalba, mas em menos de um ano depois, já estava alojado na governadoria apoiando a gestão da Rosa e morrendo de amores por Carlos Augusto Rosado. Sugou a gestão da Rosa até não poder mais. Depois, deixou o Governo e faz discurso de candidato de oposição. MICARLA Henrique apoiou Fátima Bezerra contra Micarla de Sousa. Perdeu. Para manter a tradição, pouco tempo depois já estava nas asas da Borbo-

leta, indicando afilhados e usufruindo da gestão. Quando a filha de Carlos Alberto caiu em desgraça, Henrique abandonou o barco e foi para a oposição. CARLOS EDUARDO Henrique trabalhou para tornar seu primo Carlos Eduardo inelegível; não conseguiu. Depois, gastou quase R$ 10 milhões para derrotar o filho de Agnelo nas urnas. Também não conseguiu; seu candidato, Hermano Morais, perdeu a eleição. Em menos de um ano da nova administração, Henrique já havia subido as escadas da Prefeitura sob o pretexto de ajudar Natal. Hoje, o PMDB dele apóia e é apoiado por Carlos Eduardo. SINA Portanto, essa é a natureza do PMDB de Henrique: ser governista. Ele luta contra o candidato, mas quando este toma posse, em nome da governabilidade, ele se apossa também do Governo. Foi e será. Rosalba foi somente a última vítima. No próximo ano, saberemos quem será a próxima.

ILUSTRAÇÃO FEITA POR PARTIDOS DE OPOSIÇÃO QUE CIRCULA NA INTERNET


Política

Natal, 7 de maio de 2014

4 O Jornal de HOJE

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

A 'arte' do desencontro Observe-se que a campanha oficial ainda não começou. Pouco importa, porém, quando a questão é dificultar a marcha do adversário, conforme o universal evangelho político. nnn Não à toa, o deputado Nelter Queiroz (PMDB) confirma o ritmo de sua pregação ao longo da vida pública. São dele as palavras em referência ao candidato do PSD a governador: "Robinson (Farias) é responsável pela atual situação do Rio Grande do Norte." Explicação de Queiroz, contundente no discurso de crítica a adversários de ontem ou de hoje e, possivelmente, os de amanhã: "Travou a pauta da Assembleia nos governos Wilma (de Faria) e do sucessor, Iberê (Ferreira de Souza)." nnn Pós-escrito: À época, o vice-governador Robinson Farias presidia o Poder Legislativo potiguar e era aliado de Wilma. Desligou-se dela para compor a chapa de Rosalba Ciarlini (DEM), após perder para Ferreira de Souza a disputa interna no 'wilmismo' para concorrer à chefia do Executivo. Bem, depois, rompeu com Ciarlini e, agora, pleiteia a sucessão estadual. Não está bem nas sondagens de opinião; Henrique Eduardo, apesar da proteção de ampla aliança partidária, também. Divulgação

TOMA LÁ DÁ CÁ

Carência de politização apequena o líder do governo no Senado. Peemedebista do Amazonas, Eduardo Braga (foto) diz que a CPI da Petrobras "é uma marmota" (*). nnn Indelicado com a oposição e agradável ao poder central, ouviu do colega Mário Couto (PSDB-PA), parlamentar desaforado: "Vossa Excelência é um obsequiador do Planalto." nnn Duas vezes governador de seu estado, Braga lidera as intenções de voto para retornar ao Executivo amazonense. nnn (*) Espantalho, momice, coisa ou pessoa mal-ajambrada.

JOGO FOI PESADO

A propósito da eleição para a mesa diretora da Câmara Federal. Bem próximo da unção para primeiro vice-presidente, Luiz Sérgio (PT-RJ) perdeu o embate para Arlindo Chinaglia, seu companheiro de legenda. nnn Paulista de Serra Azul, Chinaglia, seguidamente eleito deputado, comandou a Casa no período 20087-2009. Ele se posiciona para voltar à presidência em fevereiro do próximo ano. nnn Forte personalidade e político cultor da paciência, Arlindo Chinaglia poderá ser uma sombra neste último ano da presidência Henrique Eduardo Alves (PMDB), potiguar nascido no Rio de Janeiro, onde o pai, Aluízio, representava o estado na Câmara.

LEITURA DINÂMICA t Demorou, mas enfim o governador Renato Casagrande (PSB-ES) proclama o apoio à candidatura de Eduardo Campos (PE), presidente do socialismo nativo, ao Palácio do Planalto. t Amanhã, o PCdoB fala ao Brasil em rede de rádio (20h às 20h10) e televisão (20h30 às 20h40). Uma das estrelas do programa é o emblemático Aldo Rebelo, deputado-ministro do Esporte. t Em Goiás, Íris Rezende (PMDB), ex-governador e ex-prefeito de Goiânia, está no alto das intenções de voto para voltar ao Senado. t Um chiste deleita colegas do senador-presidente do Congresso Nacional. Diz o gracejo de autor desconhecido: "Renan (Calheiros) vai ser garoto-propaganda de 'shampoo' que opera milagre no povoamento da careca." t Chega ao leitor brasileiro a tradução de 'Teoria social

da política internacional'. O livro do alemão Alexander Wendt explica o fim do esquema bipolar e a nova distribuição do poder no mundo. Páginas: 536. Preço: R$ 65. t Questionado a respeito da reunião político-eleitoral com o presidenciável tucano, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, respondeu de batepronto: "Sou independente e não tenho preconceito partidário. Além de colega de Aécio (Neves), somos homens públicos que torcem a favor do Brasil." t O governo continua a autorizar reajustes no preço do consumo de energia elétrica. Evita, entretanto anunciar medidas para conter a demanda e volta a negar risco de racionamento. t Para refletir: "Qualquer indivíduo é mais importante que a Via Láctea" (Nelson Rodrigues, cronista e dramaturgo brasileiro).

Quarta-feira

Vereadores da oposição criticam presidente e querem anular sessão MOTIVO FOI O ENCERRAMENTO DURANTE VOTAÇÃO SOBRE REAJUSTE DE SERVIDORES José Aldenir

JOAQUIM PINHEIRO REPÓRTER DE POLÍTICA

Os vereadores Sandro Pimentel e Marcos Antonio (Psol) e Amanda Gurgel (PSTU), vão solicitar a anulação da sessão desta última terça-feira porque o presidente da Câmara Municipal de Natal, Alberto Dickson encerrou os trabalhos em meio a votação da matéria que trata do aumento de 162% para cargos comissionados e apenas 2% para servidores efetivos. Sandro Pimentel esclarece que dos 29 vereadores presentes em plenário, faltaram votar os vereadores Maurício Gurgel (PHS), Paulinho Freire e Rafael Motta (PROS), Ubaldo Fernandes (PMDB) e ele próprio. "Foi um golpe baixo e barato do presidente Alberto Dickson", disse Sandro Pimentel, visivelmente transtornado. Paulinho Freire esclarece que foi solicitada votação nominal e nessas circunstâncias todos têm que votar. A sessão foi tumultuada durante todo o tempo com servidores efetivos e detentores de cargos comissionados da Prefeitura de Natal digladiando-se nas galerias, daí ter sido preciso a intervenção da guarda patrimonial para conter os mais exaltados. Vários vereadores usaram a tribuna. Os da base aliada do prefeito, a exemplo do líder Júlio Protásio, para defender a reforma administrativa encaminhada pelo prefeito Carlos Eduardo, os oposicionistas para criticar o projeto. Os mais contundentes nas críticas foram os ve-

Sandro Pimentel deve tentar anular sessão. Vereador chegou a gritar “é golpe, isso é um golpe” quando Albert encerrou trabalhos readores Fernando Lucena (PT), Sandro Pimentel e Marcos Antonio (Psol) e Maurício Gurgel (PHS). O principal ponto de discórdia externado foi o aumento de 162 por cento para cargos comissionados, enquanto servidores efetivos vão receber apenas 2 por cento. "Isso é uma vergonha", disse Fernando Lucena, contestando também, a figura do "secretário particular" do prefeito, que segundo ele, é pago com dinheiro do contribuinte e vai ser beneficiado com aumento de 162 por cento. O vereador Maurício Gurgel,

do PHS, outro crítico contumaz da atual administração, declarou que votará contra a reforma administrativa por entender que o projeto prejudicará o servidor público municipal e não diminuirá gastos da Prefeitura de Natal. "O ideal seria uma proposta para melhorar os salários de todos, mas isso não ocorrerá", ressaltou Maurício Gurgel, enquanto Marcos Antonio, do Psol, avalia que "a proposta do prefeito é um desrespeito ao servidor público". Amanda Gurgel, do PSTU diz ser contra aumento para vereador, deputados e cargos comissio-

nados. Defendo concurso público", disse a vereadora. LÍDER O vereador Júlio Protásio, líder do prefeito na Câmara Municipal de Natal esclareceu que a reforma administrativa é necessária porque vai propiciar economia com a extinção de secretarias e cargos comissionados e consequentemente, permitir que a prefeitura conte com recursos para investimentos. "No momento a prefeitura tem que fazer empréstimos para contrapartidas", observa o líder.

> ELEIÇÕES DE OUTUBRO

Partido Verde deverá oficializar apoio a Henrique Alves no próximo dia 17 José Aldenir

O senador Paulo Davim, presidente do PV estadual, informou que o Partido Verde anunciará oficialmente a posição que adotará nas eleições deste ano com relação à chapa majoritária no próximo dia 17. O senador prefere não adiantar a decisão do G10 (grupo de partidos que seguirá unido), mas é certo que o apoio do G10 será à candidatura do deputado Henrique Eduardo, do PMDB ao governo do Rio Grande do Norte. Paulo Davim informou também, que o partido vai se reunir no próximo dia 10 com lideranças da micro-região do Mato Grande para discutir estratégias com vistas as eleições de outubro e empossar integrantes de Diretórios Municipais. O evento contará com a presença do pré-candidato a presidente da República do PV, Eduardo Jorge. "A tendência é uma coligação com o PMDB", resumiu o senador, preferindo não detalhar os motivos que levaram o PV a optar pela candidatura do deputado Henrique Eduardo. Entretanto, sabe-se que Paulo Davim tem ligações políticas com o senador Garibaldi Filho, do PMDB, de quem é suplente e assumiu o mandato em razão da ascensão do peemedebista ao Ministério da Previdência Social. O senador Paulo Davim, que é médico cardiologista e o principal defensor do segmento da saúde no Congresso Nacional, afirma que além do empenho que o Partido Verde terá nessa eleição para ajudar a eleger o próximo governador do Estado,

ribaldi Filho. No Estado, o PV tem apenas 1 prefeito, 5 vice-prefeitos e 34 vereadores.

Paulo Davim é suplente do senador Garibaldi, que está apoiando Henrique fará um trabalho de arregimentação partidária para recuperar a representatividade na Assembleia Legislativa, elegendo entre 2 a 3 parlamentares. CANDIDATURA PRESIDENCIAL "Haverá também um esforço concentrado para fortalecimento da

candidatura de Eduardo Jorge a presidente da República e paralelamente a isso a recomendação da Executiva Nacional para ampliar a bancada do PV na Câmara Federal", disse o senador. Atualmente, o Partido Verde conta com 10 deputados federais e um senador, que é o próprio Paulo Davim, suplente que assumiu o mandato no lugar de Ga-

RETROSPECTIVA DO PV Desde a sua criação no Estado o Partido Verde tem enfrentado situações de instabilidade e crise de identidade. Sua primeira presidenta foi a bióloga Darcy Girassol. Em seguida vieram o ambientalista Eugênio Cunha e o agitador ecológico Rivaldo Fernandes, que renunciou à presidência do partido para assumir Micarla de Sousa. Durante todo esse período o PV, segundo um militante, "cresceu à força de carbureto" com a filiação de gente que não tinha nenhuma identificação ideológica com o Partido Verde, portanto, ficando entregue a interesses de ordem pessoal. Ao assumir o comando do partido no Estado, o senador Paulo Davim, inicialmente instituiu a formação de um colegiado para as decisões partidárias, acabando assim com as práticas pouco republicanas. O senador iniciou também um trabalho de interiorização do PV e de recuperação da identidade ideológica primando pela sua principal bandeira que é a preservação do meio ambiente e o crescimento do País com responsabilidade. Com isso, os considerados "verdes oportunistas" afastaram-se do PV e aos poucos o partido está recuperando sua identidade e o conceito junto à população norte-rio-grandense. É o que está sendo chamado de processo de recuperação do PV.

Presidente de honra do PV diz que superação da crise só acontece com união de partidos O presidente de honra do PV, agitador ecológico Rivaldo Fernandes, disse que o partido apresentará brevemente um documento denominado "Diretrizes para um Programa de Governo para o Rio Grande do Norte". O objetivo, segundo ele, é o partido participar efetivamente do esforço de reconstrução das bases do desenvolvimento do Estado, contribuindo assim com o futuro governador do Estado.

"Dados comprovam que o Rio Grande do Norte passa por um momento de profunda crise, tanto de gestão, quanto de falta de confiança nos partidos", disse o presidente de honra do PV, que é também estudioso da flora, fauna e recursos naturais do País. De acordo com Rivaldo Fernandes, a superação da crise que vive o Estado só acontecerá com a união ampla das forças políticas capaz de

mobilizar recursos humanos e materiais nos 3 níveis de governo, municipal, estadual e federal. "Fora isso, a crise vai se perpetuar", ressalta. Para Rivaldo Fernandes, é um erro fazer análise nominal no momento, mas análises programáticas em cima de ideias de curto e médio prazo, objetivando tirar o Rio Grande do Norte da situação de dificuldades em que se encontra. "A contribuição do PV será através do víeis

ambiental começando pelos recursos hídricos onde praticamente todas as bacias hidrográficas e grandes reservatórios estão em situação de colapso. Outro problema citado por Rivaldo Fernandes são os chamados refugiados ambientais que fogem do campo as cidades. "A alternativa é estabelecer políticas de convivência com a seca e ampliação dos programas de adutoras e construção de cisternas", concluiu. (JP) CMYK


Cidade

Quarta-feira

Natal, 7 de maio de 2014

O Jornal de HOJE 5

Mineiro: “Vitória do PT/PSD em Mossoró

sinaliza a vitória também no Estado” DEPUTADO ACREDITA QUE DERROTA DE LARISSA REPRESENTOU A INSATISFAÇÃO POPULAR COM TRADICIONAIS OLIGARQUIAS ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O sentimento do povo de Mossoró, ao derrotar o palanque formado pelo presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), pela ex-governadora Wilma de Faria (PSB) e pelo deputado federal João Maia (PR), é de mudança. A derrota da candidata Larissa Rosado (PSB), apoiada por essas lideranças, significa a insatisfação da população quanto às tradicionais oligarquias estaduais, representadas pelas famílias Alves, Maias e Rosados. Para o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), a vitória do PSD de Robinson Faria e do PT de Fátima Bezerra "mostra um sentimento que tem no Estado, que é o sentimento da mudança". Ele afirma: "A chapa PSD-PT teve a sorte - digamos assim - política, o conhecimento político, para poder se colocar como portador das mudanças para Mossoró". Propagar que o resultado da eleição em Mossoró não terá influência nas eleições de outubro, na avaliação do deputado Fernando Mineiro, "é tentar tapar o sol com a peneira, não reconhecer o que está acontecendo, mostra uma

José Aldenir

cegueira de não reconhecer o que está acontecendo no Rio Grande do Norte", disse. "A vitória dessas forças políticas em Mossoró sinaliza a possibilidade de vitória também no Estado", afirmou. "É lógico que foi uma eleição municipal. A eleição de outubro vai ser uma eleição estadual. Acho que a vitória em Mossoró contribui muito e terá reflexos muito fortes na eleição estadual. Mostra que o nosso povo quer renovação e é o nosso desejo", acrescentou. As declarações do petista foram dadas em entrevista ao "RN em Debate", da TV União. ELEITOR Mineiro acrescenta que o resultado do pleito em Mossoró é a primeira sinalização de que o eleitor vai se comportar de forma diferente nas eleições estaduais. "Quem imaginava que ia acontecer isso lá em Mossoró? Certamente há dois ou três meses atrás, eu, você ou qualquer um que falasse que o Silveira e o Luiz Carlos iriam ganhar as eleições colocaria em dúvida. Não é um colégio eleitoral qualquer, é uma cidade que tem um impacto em toda a região do Oeste e tem um impacto em todo o Esta-

Mineiro: “PSD-PT teve sorte política, o conhecimento político, para poder se colocar como portador das mudanças para Mossoró” do do Rio Grande do Norte. Eu não tenho dúvida nenhuma de que isso é uma primeira sinalização de que o eleitor vai se comportar de forma diferente. Aquele que acha que o eleitor do Rio Grande do Norte é o mesmo de 30, 40 anos atrás vai quebrar a cara nas eleições de ou-

tubro", alertou. Ao se reportar, indiretamente, às palavras de Henrique, que considerou factoide afirmar que Mossoró influenciará o Estado, Mineiro disse: "Existe uma tentativa de minimizar o resultado eleitoral de Mossoró". Sobre isso, o petista disse

achar "até bom", porque prefere que os adversários "continuem não enxergando o que está acontecendo". Ainda sobre o pleito de Mossoró, Mineiro observou existirem duas manipulações muito grosseiras da realidade. A primeira é dizer que não tem nada a ver com a elei-

ção estadual, conforme afirmou o pré-candidato do PMDB a governador. "Você imagina se o resultado eleitoral fosse o contrário. Eles estavam fazendo carreata até hoje, descendo o famoso Alto de São Manoel todos os dias dizendo que a candidata deles tinha ganhado as eleições". Por outro lado, conclui Mineiro, tentar contabilizar os 50 mil votos nulos, brancos e abstenções como votos que seriam dados a Cláudia Regina, conforme fez a governadora Rosalba Ciarlini nesta terça em entrevista ao Jornal da Cidade (94 FM), reproduzida em O Jornal de Hoje, é outra manipulação. "Você sabe que brancos, nulos e abstenções em 2012 foram cerca de 30 mil votos. Agora na eleição suplementar foi 50 mil votos. Então se você fizer as contas a Cláudia Regina teria, se fosse assim expressando o sentimento de revolta pela não presença da candidata nas eleições, seria de 20 mil votos. Então eu acho até que é menosprezar a Cláudia Regina, porque se ela fosse candidata eu acho que ela teria mais do que 20 mil votos. Na verdade os apoiadores de Cláudia Regina, ao tentar enaltecê-la, a menosprezam", disse.

“Mossoró rejeitou o acordão. Rio Grande do Norte também rejeitará” A ideia de acordão entre Henrique, Wilma e João Maia, candidatos ao governo, ao Senado e a vice-governador, respectivamente, cujo palanque será apoiado por sete ex-governadores (a saber, Lavoisier Maia, Vivaldo Costa, José Agripino, Geraldo Melo, Garibaldi Filho, Wilma de Faria, Rosalba Ciarlini), na visão de Mineiro, foi

rejeitada em Mossoró e também o será no Estado, em outubro que vem. "Eu acho que Mossoró deu uma sinalização de rejeição do acordão. O acordão é estadual, o Estado é quem vai derrotar o acordão em outubro", disse o petista. Na visão de Mineiro, o palanque de Henrique e Wilma representa os últimos 40 anos da políti-

ca norte-rio-grandense. "Tenho sentido a rejeição do palanque de três cabeças no Estado do Rio Grande do Norte, porque é um palanque da conveniência. O que os unifica? Quais são os projetos? Você já viu os pré-candidatos falarem alguma coisa conjuntamente sobre o Rio Grande do Norte? Não tem nenhuma palavra, eu não ouvi nenhuma

proposta dos três pré-candidatos falando sobre o Rio Grande do Norte", disse. "É o palanque da conveniência e da acomodação e isso as pessoas percebem. Quem faz isso e acha que está tudo bacana é porque vive em um mundo de gabinete, vive em uma gaiola, um aquário, uma bolha que criou para si e não dialoga com o povo para

ouvir as demandas da população". Nas eleições estaduais, de acordo com Mineiro, "quem estiver em sintonia com o anseio de mudanças. Hoje eu não tenho dúvida de que a maioria da população é contrária ao palanque da acomodação". "O que eu tenho visto e tenho ouvido em todo o Estado é isso, um clima

de mudança no Rio Grande do Norte e que Mossoró foi a primeira expressão. É lógico que foi uma eleição municipal, nossa eleição de outubro vai ser uma eleição estadual, mas eu acho que isso contribui muito e tem reflexos muito fortes na eleição estadual, mostra que o nosso povo quer renovação e é o nosso desejo".

> A NOVELA CONTINUA...

Urbana terá que desclassificar novas propostas e edital de licitação deve passar por mudanças Quase um ano depois de ter sido lançado, o edital criado pela Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) para a contratação das empresas terceirizadas que auxiliarão na coleta de lixo da capital, segue indefinido. Isso porque, mais uma vez, as propostas apresentadas pelas únicas duas empresas habilitadas no certame, a Vital Engenharia e a Marquise S/A, foram novamente acima do estabelecido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Cerca de R$ 60 milhões acima. Dessa forma, elas deverão ser desclassificadas e o edital, possivelmente, terá que passar por modificações. Isso porque, segundo o edital, no ponto 2.2, letra B, item I, "caso se verifique na proposta de menor valor global a ocorrência de itens com preços unitários superiores aos orçados pela Urbana no Anexo II, o licitante deverá apresentar re-

latório técnico circunstanciado, justificando a composição e os preços unitários ofertados". No item II, é apontado: "caso as justificativas apresentadas não sejam acatadas pela Comissão Permanente de Licitação, o licitante deverá adequar sua proposta ao orçamento-base elaborado pela Urbana, sob pena de desclassificação da proposta". E, para quem não lembra, as mesmas justificativas para os valores acima dos estabelecidos já foram negadas pela Comissão Permanente de Licitação da Urbana. "Foram consideradas desclassificadas todas as propostas apresentadas nos lotes 01, 02 e 03, vez que em desconformidade com o edital da concorrência 001/2013", publicou a Comissão no Diário Oficial do Município, no dia 17 de abril, diante de propostas que chegaram à casa dos R$ 400 milhões.

Desta vez, as propostas mudaram pouco. A Marquise propôs contratos para os quatro lotes e chegou a R$ 399,3 milhões, quando o limite de preços estabelecido pelo TCE e acatado pela Urbana seria de R$ 341,7 milhões. No caso da Vital, que propôs R$ 393,2 milhões para a terceirização de apenas três lotes (que dariam juntos R$ 333 milhões). SOBREPREÇO É importante lembrar que essas propostas recebidas pela Urbana ficam acima, inclusive, do edital inicial lançado pela companhia, que estabelecia um limite de R$ 360 milhões para os cinco anos de limpeza pública de Natal. O edital, no entanto, passou por análise do TCE, que encontrou um sobrepreço de R$ 28 milhões, determinando a redução do valor pago pelo certame.

A Urbana não teve outra alternativa que não fosse acatar a decisão. E mesmo com o novo edital, o certame continuou gerando denúncias, pelo fato de ficar muito acima do valor pago atualmente as empresas terceirizadas. Ou seja: o sobrepreço continuariam mesmo com as novas regras estabelecidas. POSSÍVEL MUDANÇA Diante desse impasse, é provável que a Urbana reformule o edital, acatando, finalmente, aos pedidos dos Sindicatos das Empresas de Veículos e Bens Móveis (Sinloc), deixando o edital mais permissivo. Afinal, com o atual, devido a serie de assistências feitas, apenas as duas, Marquise e Vital, conseguiram se habilitar. E como as propostas delas insistem em (muito) ficar acima do estabelecido pelo TCE, será preciso pensar num plano B para o caso.

Wellington Rocha

Jonny Costa, presidente da Urbana, deve desclassificar novas propostas apresentadas

CMYK


Economia

Quarta-feira

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

marcossa@jornaldehoje.com.br

Eleição da nova Diretoria da Anorc será em junho, com chapa de consenso n Será na primeira quinzena de junho, em data a ser ainda definida, a eleição da nova Diretoria da Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc). n O edital abrindo prazo de 15 dias para a apresentação de chapas será publicado na próxima semana, mas a expectativa é de que dificilmente haverá disputa já que está se fortalecendo o consenso em torno do nome do agropecuarista Antônio Teófilo de Andrade para a Presidência, tendo como primeiro vice-presidente o médico veterinário Orlando Cláudio Procópio. Governo paga até sexta-feira a segunda quinzena de março do Programa do Leite n O secretário estadual da Agricultura, Tarcísio Bezerra, anuncia que no mais tardar até o final desta semana o Governo do Estado estará creditando às usinas de pasteurização e aos fornecedores avulsos o valor das faturas do Programa do Leite Potiguar referentes à segunda quinzena de março passado, no valor aproximado de R$ 3 milhões. n Com essa providência, ficarão em aberto somente os pagamentos do leite fornecido nas duas quinzenas de abril. n Explica ainda o secretário que atualmente o Programa do Leite está distribuindo diariamente nos 167 municípios do Rio Grande do Norte um total de 85 mil litros, beneficiando crianças carentes e pessoas da terceira idade em situação de pobreza. Reunido com empresários da Eslováquia, João Maia os incentiva a investir no RN n Acompanhado da embaixadora do Brasil na Eslováquia, Susan Klebank, o deputado federal potiguar João Maia participou ontem de um encontro com os diretores da Agência de Desenvolvimento e Investimento daquele país do Leste Europeu, Peter Retkovsky e Gabriela Markova, além de um grupo de empresários eslovacos. n Coube a João Maia, que representa o Congresso Brasileiro numa missão oficial à Bratislava (capital da Eslováquia), apresentar as potencialidades econômicas do Brasil e, em especial, as oportunidades de investimento que o Estado do Rio Grande do Norte oferece. n Na ocasião o deputado destacou a importânAbav-RN promove curso de Relações Humanas e Sociais no Mercado Turístico n A seção potiguar da Associação Brasileira de Agências de Viagens, em parceria com o ICCAbav (Instituto de Capacitação e Certificação da Abav Nacional),promoverá em Natal, dia 13 do corrente (quarta-feira da próxima semana), o curso "Relações Humanas e Sociais no Mercado Turístico". n Com quatro horas/aula a serem ministradas no período das 18:00 às 22:00 horas, no

cia do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, que começará a operar ainda este mês, como um atrativo especial de investimento nos segmentos de infraestrutura, logística, hotelaria e turismo. n Numa palestra com tradução simultânea, João Maia aproveitou para estimular os empresários eslovacos a investir no Brasil, sugerindo que eles formem uma delegação para vir conhecer o potencial econômico do Rio Grande do Norte. Microempresas do RN impulsionam a geração de empregos no trimestre n Segundo dados divulgados esta semana pelo Caded (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego, o primeiro trimestre de 2014 foi o segundo melhor período - na comparação histórica do primeiro trimestre de cada ano desde 2009 - no que se refere à criação de novas oportunidades de trabalho com carteira assinada no Rio Grande do Norte. n Nos três primeiros meses deste ano, o RN apresentou um saldo líquido de 351 empregos formais, alavancado principalmente pelas microempresas, único segmento da nossa economia a terminar o período com saldo positivo (3.238 postos de trabalho). n Segundo a divisão estabelecida pelo Ministério, é considerada microempresa a faixa de empresas que possui até 19 funcionários. Já as pequenas, médias e grandes empresas, no caso potiguar, demitiram mais do que contrataram no primeiro trimestre. n Os dados fazem parte da "Análise do Mercado de Trabalho Formal no RN", estudo elaborado pelo Sebrae no Rio Grande do Norte com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). n Após três anos de retração na geração de empregos, as microempresas do Estado participaram da criação de 3.238 novas vagas nos três primeiros meses de 2014. Comparando este saldo com o do ano anterior, percebe-se um crescimento de quase 2 mil vagas dentro dessa faixa de empresa. n A expectativa para o segundo trimestre, levantada pela análise, é de que sejam gerados cerca de 1,4 mil novos empregos, para o que muito contribuirá a realização da Copa do Mundo em Natal.

auditório da Abav-RN, o curso disporá de apenas 30 vagas que deverão ser preenchidas preferencialmente pelos colaboradores das agências de viagem filiadas à Associação. n As inscrições para abavianos custará R$ 30,00, enquanto pessoas vinculadas a agências não associadas pagarão R$50,00. Interessados devem procurar a Secretaria da Abav (Rua João Pessoa, 265, salas 402/403) até o final do expediente de amanhã. Instituto Metrópole Digital entrega certificados de cursos em Tecnologia da Informação n Cerca de 170 alunos concluintes dos cursos técnicos em Tecnologia da Informação, oferecidos pelo Instituto Metrópole Digital (IMD), vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte, receberão amanhã os seus diplomas em solenidade marcada para as 10:00 horas, no Auditório da Reitoria. n Essa é a primeira turma dos cursos técnicos, habilitação em

"Informática para a Internet", "Redes de Computadores" e "Eletrônica", iniciados em 2012. n Além dessas habilitações, o IMD ainda oferece cursos técnicos em "Automação Industrial" e "Programação de Jogos Digitais". Capuche entrega torre A do condomínio "Viver Bem" n A Construtora Capuche continua providenciando as entregas de empreendimentos imobiliários executados na área metropolitana de Natal. n Desta vez os beneficiados são as 60 famílias que adquiriram apartamentos da torre A do condomínio "Viver Bem", o primeiro da Capuche construído através do programa "Minha Casa, Minha Vida", do Governo Federal. n Com conclusão prevista para o final deste semestre, o "Viver Bem" se localiza no bairro de Cidade Satélite e será composto por seis torres, com um total de 360 unidades residenciais.

Natal, 7 de maio de 2014

O Jornal de HOJE 7

CREA teme “retrocesso” de novo código contra incêndio I TEM

INCLUÍDO NO PROJETO PREOCUPA ENGENHEIROS

O novo Código de Segurança contra Incêndio e Pânico do Estado do Rio Grande do Norte, encaminhado pelo Governo do Estado para votação na Assembleia Legislativa, apresenta um item preocupante, segundo análise do Conselho Regional de Engenharia (CREA-RN). Ao mesmo tempo em que o novo código apresenta critérios modernos e indispensáveis à segurança contra incêndio nas edificações, ele apresenta um ponto de retrocesso. Engenheiros do CREA ouvidos pela reportagem do Jornal de Hoje destacaram que, para um espaço obter o habite-se atualmente, por exemplo, os projetos de combate a incêndio e controle de pânico passam por profissionais analistas do Corpo de Bombeiros, que fazem a vistoria e, em seguida, são encaminhados para assinatura de um engenheiro. Porém, com a nova legislação, o serviço técnico de engenharia passa a ser desnecessário. "O novo código está muito bem embasado, porém com esse ponto considerado como retrocesso. É preocupante saber que os projetos não serão mais analisados por um engenheiro civil, mas sim por pessoas treinadas pelo Corpo de Bombeiros. O militarismo está se sobrepondo à qualificação do engenheiro", disse uma das fontes escutadas por este vespertino. De acordo com o Conselho Regional de Engenharia, qualquer pessoa que venha a ser treinada pelo Corpo de Bombeiros poderá assinar o projeto, condicionando o habitese. "Isso é um absurdo. É como se um advogado fizesse uma petição e outra pessoa, sem qualificação na área, analisasse essa petição", destacou. Os engenheiros ligados ao Conselho chegaram a solicitar a revisão desse item no novo Código, mas não houve aceitação por parte dos Bombeiros. O Tenente Coronel Monteiro, chefe de serviços de operações do Corpo de Bombeiros, informou a O Jornal de Hoje que essa adequação no novo Código de Segurança contra Incêndio e Pânico vai de encontro ao modelo utilizado por todas

José Aldenir

Tenente Coronel Monteiro diz que novo código corrige um erro da legislação as corporações do Brasil. "Nosso pessoal será treinado em um curso específico de análise de projeto. De acordo com a missão institucional do Corpo de Bombeiros, não há necessidade de um engenheiro civil analisar os projetos de combate a incêndio. Basta que o analista tenha a qualificação específica", disse. "O analista verifica os aspectos normativos a serem colocados na planta da edificação, estabelecendo as medidas de segurança. Esse novo código repara um erro que constava na nossa legislação", afirmou. O documento que foi enviado à Assembleia Legislativa consiste na atualização dos conceitos previstos no Decreto 6.576 de 03 de janeiro de 1975, tendo como inovação o estabelecimento de medidas que há três décadas não estavam ainda disponibilizadas pela tecnologia de equipamentos preventivos contra incêndio. Dentre as mudanças estão a inclusão dos sistemas de detecção e

alarme; o controle de fumaça e os sistemas de extinção por gases inertes, bem como as medidas de proteção passiva que não foram contempladas à época, entre elas o controle de materiais de revestimento e acabamento; a acessibilidade de veículos de combate a incêndio às edificações; a distância de segurança entre as edificações; a compartimentação horizontal e vertical e a exigência de equipes de intervenção (brigadas de incêndio). A partir da implantação do Projeto de Lei, somente as edificações com mais de 500 m2 serão obrigadas a apresentar projetos de combate a incêndio e controle de pânico para se regularizarem junto ao órgão. As edificações menores que 500 m2 ficam sujeitas somente a vistoria dos bombeiros. Assim, o estado passa a oferecer um tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas e espera, com isso, uma maior procura, deste seguimento, em busca da regularização de suas edificações.

> MERCADO

Empresários da panificação se reúnem em Natal amanhã Os desafios e oportunidades que o setor da panificação deverá enfrentar nos próximos dez anos serão debatidos durante a Convenção Nacional da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip) que acontecerá em Natal nesta quinta (08) e sexta-feira (09) de maio, na Casa da Indústria (Fiern). O evento reunirá cerca de 500 empresários do ramo de todo o país. A diversificação do mercado é um dos grandes pontos a serem discutidos como forma de atrair um número maior de consumidores. "O crescimento do setor passa por investimentos e modificações constantes. Padaria é um segmento que precisa estar sempre se readequando, atento às exigências e estilo de vida dos consumidores. Atualmente as pessoas não têm tempo de fazer as refeições em casa, por exemplo. Essa é uma situação que permite novas visões de mercado para os empresários", destacou Thenysson Brito, presidente do Sindipan, Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria de Natal. Durante os dois dias, empresários irão participar de debates como a evolução da panificação brasileira; a implantação de um modelo de negócio inovador de padaria; atendimento aos clientes; vendas; central de negócios e cases de sucesso de empresários do setor. Entre os assuntos que impactam como entraves ao mercado, estão os altos investimentos demandados por parte dos estabelecimentos, bem como a burocracia para obtenção de licença ambiental para o funcionamento adequado. O presidente da ABIP, o mineiro José Batista, é quem fará a abertura da 65ª Convenção em Natal,

Heracles Dantas

Empresários da panificação procuram forma para atrair mais consumidores oportunidade em que falará sobre a importância da desoneração do pão, uma luta do setor. AComissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou em maio do ano passado um projeto de lei complementar que exclui da base de cálculo do Simples Nacional as receitas decorrentes da venda de pão produzidos por padarias e outros estabelecimentos similares. O Simples é um regime tributário diferenciado que contempla microempresas, com receita bruta anual de até R$ 360 mil e empresas de pequeno porte, com receita bruta de até R$ 3,6 milhões por ano. Pelo projeto, os pães ficariam de fora da soma destes montantes. A opção pelo Simples permite, por exemplo, ao empreendedor pagar de forma unificada diferentes tributos esta-

duais, municipais e federais. A expectativa da aprovação da PLS 63/2011 é de que, com a redução da tributação incidente sobre o segmento, seja estimulado o consumo do produto. O projeto de lei recebeu apoio da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria, que representa 64 mil padarias em todo o Brasil, das quais 95% são micro e pequenas empresas familiares incluídas no Simples Nacional. A entidade enviou ofício aos senadores da comissão, informando que, embora o setor esteja em crescimento, cerca de 35% das padarias estão sob risco iminente de fecharem nos próximos cinco anos. Para a Abip, a desoneração do pão vai ter impacto significativo no setor de panificação e na mesa dos brasileiros.


8 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 7 de maio de 2014

E

m dias de ser desocupada para construção de um prédio que servirá como sede para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), a Escola Estadual Isabel Gondim, situada no bairro das Rocas, reuniu moradores, estudantes e profissionais que trabalham no local para debater sobre o fechamento da unidade escolar, por determinação da Secretaria Estadual de Educação. A principal justificativa para o fechamento da escola seria por que esta não apresenta um grande número de estudantes, mas Gutemberg Câmara, professor da Escola Isabel Gondim, relata que o problema é decorrente da falta de infraestrutura da unidade. "A deficiência de estrutura reflete diretamente nas matrículas, já que os alunos não procuram. O drama de hoje é que a Secretaria de Educação decidiu que vai fechar escola e remanejar os alunos para outras unidades escolares. Não nos foi dado o apoio que necessitamos para estruturação a escola, não houve nenhuma conversa com a comunidade escolar. Vieram nos informar sobre o fechamento do espaço sobre o argumento de poucos alunos, mas será que o local tem condições estruturais para recebimento destes?" argumentou. Ela afirma que a decisão barra o direito de escolha das pessoas que querem seus filhos estudando no local. "Funcionamos nos três turnos. Temos 187 alunos matriculados nestes períodos. Pedimos sensibilidade para que a secretária não permaneça apenas na frieza dos números. Vemos que essa decisão foi tomada na frieza dos gabinetes sem estudar a realidade. Eles devem ver o que a comunidade tem a falar" disse. Para Gutemberg, o projeto do Pronatec é muito bom, mas existem outras questões a serem resolvidas. "Nós argumentamos que o progra-

Quarta-feira

Alunos e professores se mobilizam contra fechamento de escola estadual nas Rocas SECRETARIA

ALEGA DÉFICIT DE ALUNOS, MAS DOCENTES DENUNCIAM FALTA DE INVESTIMENTOS Fotos: Heracles Dantas

Uma das escolas mais antigas de Natal, a Isabel Gondim está perto de fechar as portas por falta de alunos, segundo informa a Secretaria de Educação. Hoje, uma reunião foi realizada entre professores e pais de alunos para debater a questão.

ma é muito bom e também cômodo para o Governo Estadual, que recebe verbas federais, assim não haverá gasto do cofre estadual. É cômodo para a secretaria fechar as pequenas escolas em detrimento das grandes, onde vão sendo realocados os professores" afirmou. A comunidade escolar sugere que dois turnos sejam transformados apenas em um, possibilitando assim, o funcionamento do Pronatec no local, sem atrapalhar as ati-

vidades escolares. Outra possibilidade apontada é o uso do prédio abandonado, onde funcionava a Escola Leão XIII, fechada em 2010, que fica vizinha a unidade escolar. "Temos aqui um prédio abandonado com várias salas. Se eles estão precisando, aqui está um espaço desocupado, lá eles poderiam instalar o Pronatec" disse o professor Gutemberg Câmara. Ele também relata que não houve nenhuma negociação com a

comunidade escolar por parte da Secretaria Estadual de Educação. "Não teve nenhuma proposta, foi dado apenas o fechamento da unidade. Ela (Betânia Ramalho) afirmou que não tinha nada que ser discutido e que a chave da escola fosse entregue. Devemos lembrar que a escola não é da secretaria, nem do governo e da comunidade, do povo. Essa é uma decisão vertical, fria e arbitrária ao nosso vê". Ireneide Barbosa é mãe de um

estudante da Escola Isabel Gondim. Ela afirma que a situação é inadmissível e prejudicará os moradores locais. "Os alunos precisam de estudo e esse é o colégio mais próximo que tem na comunidade. Fica muito difícil para nós que somos mães, tendo que procurar novas escolas. O jeito será colocar meu filho em nova, mas eu torço que isso não ocorra" disse. Fátima Cardoso, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (SinteRN) afirma que a situação colabora para o aumento na crise que a educação estadual vem sofrendo."Isso é um sinal de um governo que se aproxima da crise na Educação. O gestor tem o papel de revitalizar os espaços educativos e essa escola tem 80 anos, eu já lecionei aqui. O governo deveria pensar em motivar os alunos a perma-

Professor Gutemberg questiona decisão necer na escola. Se vier a acontecer o fechamento, 50% dos alunos que estão aqui não se matricularam em lugar algum. Lutaremos até o fim para que a escola permaneça aberta" disse.

> POLÊMICA

Diretora do Instituto de Desenvolvimento da Educação reafirma falta de professores e critica a Secretaria Wellington Rocha

Professora Claudia Santa Rosa relembra que governo negava déficit anteriormente

Um relatório divulgado pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação do Rio Grande do Norte (IDE/RN), organização não governamental, apontava que em 80% das escolas estaduais localizadas em Natal faltavam professores. À época da divulgação, mês passado, a Secretaria Estadual de Educação (SEEC) negava esse déficit. No entanto, nesta última segunda-feira (5), o órgão divulgou no Diário Oficial do Estado a contratação temporária de 640 professores. "A secretária não reconheceu, o que nos causou admiração. Se não havia o déficit, como é que agora anuncia a convocação de 600 temporários?", questionou Cláudia Santa Rosa, diretora-executiva do IDE.

O grupo amostral, total de escolas pesquisadas, foi de 25 em toda a capital. Seis pesquisadores foram às instituições para que os profissionais da educação respondessem questionários. O trabalho de campo ocorreu depois do fim da greve, entre os dias dois e dez de abril. De acordo com Santa Rosa, ela mesma chegou a constatar escolas com a necessidade de até cinco professores. "A secretária tentou desmoralizar um trabalho sério de IDE. Cabe a nós questionarmos agora quem estava com a verdade", desafiou a educadora. Ainda segundo a diretora do IDE, depois de abril um novo problema surgiu em boa parte das escolas pesquisadas. "Escolas que estavam com o quadro de professo-

res completo ou que não faltava quase nada, agora está faltando", declarou. Segundo ela, isso aconteceu em função de professores que ficaram em sala de aula durante apenas os três primeiros meses do ano. "Em algumas escolas, isso era tratado em tom de deboche", comentou. Ela ainda explanou: "Eu só não entendo porque a gestão pública penaliza tanto a população, porque ela é morosa e ineficiente". De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Educação, os professores que estavam na sala de aula durante fevereiro, março e abril pertenciam a projetos para repor o conteúdo perdido principalmente em função das greves. A assessoria informou também que muitos deles

eram professores efetivos, mas não especificou o regime de contratação dos demais. Os docentes não entraram na contagem como redução do déficit. A assessoria de comunicação também explicou que apenas a secretaria tem a possibilidade real de verificar a necessidade de professores, uma vez que tem acesso ao sistema de gerenciamento da educação do Estado (Sigeduc). Segundo a pasta da Educação, o déficit na rede estadual é de mil professores. A solução para preencher essa lacuna virá da contratação dos 640 temporários, 60 efetivos e mais 300 temporários, que serão convocados posteriormente. Atualmente a rede estadual tem 640 escolas e 11 mil professores. "

> SAÚDE

Servidores da Justiça desejam ter Medida Justa Wellington Rocha

Com uma dura rotina de trabalho durante o dia, muita gente deixa o que sobra de tempo para resolver problemas familiares à noite. E quando se dá conta, só restou o tempo para dormir - quando sobra. O resultado é a falta de cuidados consigo mesmo, uma vida sedentária e minada progressivamente por problemas de saúde. Para tentar reverter essa situação, o Fórum Seabra Fagundes, em Natal, implantou o projeto de emagrecimento para seus servidores com o sugestivo nome de Medida Justa. O projeto começou há um mês e alguns participantes já apresentam uma perspectiva saudável de vida, como é o caso do auxiliar técnico Marco Túlio Freitas. "Eu tenho problema de obesidade, pressão alta e todas as taxas alteradas. Eu já tentei várias vezes a reeducação alimentar, já tentei até remédios com a prescrição médica e não deu certo. Quando o tribunal lançou o projeto, me interessei na hora", declarou o servidor da justiça estadual. Ao todo, foram escolhidos 30 funcionários inclusive de outras unidades da justiça estadual em função do grande interesse. Como forma de estímulo, os participantes foram distribuídos em seis grupos. Ao final de três meses, o grupo que

Wellington Rocha

Marco Túlio Freitas, servidor da Justiça: Piores momentos são os de abstinência

Zeca Santos, coordenador do projeto, revela que 230 servidores se inscreveram

tiver perdido mais massa gorda será premiado. Também haverá uma premiação individual para o servidor que conseguir se livrar da maior quantidade de gordura do corpo. De acordo com o diretor do Fórum, o juiz Madson Ottoni, a premiação será fruto de parcerias com a iniciativa privada. Mas até lá, os participantes têm muito caminho a percorrer literalmente. Além da caminhada, eles

ele já perdeu seis quilos em um mês de atividades físicas e reeducação alimentar. A sua pesagem inicial registrou 111 quilos há um mês. Para Marco Túlio, os piores momentos são os de abstinência do produto que ele mais consumia: refrigerante de cola. Por semana, ele consumia 24 latinhas de refrigerante. Agora a mesma quantidade é consumida pelo resto da família em um mês. "Tomava refrigerante

fazem treino funcional na areia da praia, musculação e Muay Thai (luta de origem tailandesa). Além disso, cada um ganhou uma dieta personalizada. Todos os profissionais envolvidos, nutricionistas, educadores físicos e fisioterapeutas são voluntários. Além da carga pesada de exercício de segunda a sábado, Marco Túlio faz caminhada aquática nos domingos. Com todo esse ritmo,

todos dos dias, mas principalmente nos finais de semana, mas tenho substituído por sucos", contou. O fato de ser um programa de mudança de hábitos em grupo é um dos maiores fatores que motivam os participantes. "O grupo ajuda muito a trazer você quando pensa em desistir. A gente está muito focado no bem comum. Já tive momentos de fraqueza, pensando em não ir treinar, mas parece que o grupo te traz

de volta para o foco", declarou Marco Túlio. Assim como o auxiliar técnico, outros 230 servidores se interessaram pelo Medida Justa. Mas não havia vaga suficiente para todos. Segundo o coordenador do projeto, Zeca Santos, os participantes foram escolhidos de acordo com o relação cintura quadril, além do peso. Aquele que foram classificados como obesos mórbidos - com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 40 - também não puderam participar. "A gente evitou porque seria necessário o acompanhamento semanal de um cardiologista e teria mais riscos", explico Santos. Para o diretor do Fórum, a natureza do trabalho dentro do Fórum também pode induz ao sedentarismo. "O fundamental é a necessidade melhorar a qualidade de vida de servidores. Temos um número considerável de servidores obesos e com sobrepeso, até pela natureza do serviço. Eles trabalham muito tempo sentados", comentou. Mesmo assim, a situação do trabalho não justifica a falta de atividade física. Para o participante do Medida Justa, o importante é ter foco. "Você tem que ter foco e disciplina. Seja nesse projeto e qualquer coisa na sua vida. Se não tiver isso vai falhar", aconselhou. CMYK


10 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 7 de maio de 2014

Quarta-feira

Fotos: Sinpol/Divulgação

SINPOL DENUNCIA "CAOS" NO ITEP ÓRGÃO

ESTÁ COM DIVERSOS PROBLEMAS, INCLUSIVE SEM MÉDICOS LEGISTAS adquiridos. "Quando o chefe do setor nos faz uma solicitação, a diretoria recebe e então vai fazer um processo de licitação para comprar esse material. Não é simplesmente pegar o dinheiro e comprar. O processo de licitação sempre é demorado".

DIEGO HERVANI REPÓRTER

O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol-RN), denunciou, nesta quarta-feira (7), em entrevista coletiva na sede da entidade, um verdadeiro "caos" que estaria instalado no Instituto Técnico-Científico da Polícia (Itep). De acordo o sindicato, o órgão sofre com falta de profissionais e até mesmo de materiais básicos. "A falta de profissionais tem levado a uma inegável sobrecarga a aqueles servidores, bem como tem prejudicado a continuidade dos serviços. Para ilustrar o caos pelo baixo efetivo, temos a situação atual dos necrotérios do ITEP/RN em Natal e em Mossoró. A escala do corrente mês de maio na cidade de Mossoró ficará com o necrotério sem a presença de médicos legistas por vários dias, já em Natal a situação é ainda pior, pois durante todo o mês não haverá presença de legislas nos plantões noturnos", destacou Djair Oliveira, presidente do Sinpol. Segundo ele, com isso a necropsia das vítimas de crimes graves e até mesmo exames em pessoas vivas que podem levar a prisão em flagrante não estão sendo realizados à noite. Djair também informou que a falta de produtos tem sido recorrente desde o início do ano. "Por falta de aquisição de materiais básicos para a operacionalização do Laboratório de Análise e pesquisas forenses no que tange a realização das perícias laboratoriais para constatação de entorpecentes e causa

Sinpol repudia atitude de secretário de segurança

Diretoria do Sinpol reúne imprensa para apresentar falhas identificadas no Itep mortis, o mesmo encontra-se em vias de paralisação total de suas atividades. Ocorre que os responsáveis pelo laboratório solicitaram à direção geral os materiais desde janeiro do corrente ano, sem que até o momento os materiais fossem adquiridos". Ainda segundo o presidente do Sinpol, aproximadamente 150 casos estão pendentes no Itep/RN aguardando identificação genética para elucidação de crimes sexuais e identificação de pessoas mortas, o que é provocado principalmente pela falta de um laboratório de genética no Estado, o que faz com que o Governo envie profissionais locais para utilizarem essas instalações em outros Estados. Djair finalizou lembrando que desde 2011 o Governo enviou equipamentos para o Itep, mas que os mesmos ainda não foram instalados e nem mesmo existem profissionais capacitados para manuseá-los.

OUTRO LADO O Jornal de Hoje entrou em contato com o Itep e obteve retorno da assessoria do órgão. Com relação a falta de médico legista, foi dito que "Esse é um problema crônico. Não existem médicos suficientes para colocar dois especialistas por dia. Então, para não ficar algum dia sem médico, colocamos um por dia. Cada médico trabalha 12 horas por dia. A diretoria tem trabalhado para tentar a contratação de novos médicos". Já sobre os casos que estão pendentes pela falta de identificação genética, a assessoria do Itep afirmou que "realmente não temos um laboratório genético aqui. Só se faz exame de DNA quando a justiça determina. Quando isso acontece, levamos o material e uma equipe para um outro Estado. O tempo para esse exame ser feito depende da demanda do outro Estado". Por fim, o órgão esclareceu que a falta de materiais acontece pela demora burocrática para que eles sejam

No Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (7), o secretário de segurança do Estado, General Eliéser Girão Monteiro, publicou uma resolução na qual proíbe a fixação de cartazes, placas, faixas, folhetos e afins em "bens pertencentes ao Sistema de Segurança Pública" sem expressa autorização da direção-geral do órgão ou superior hierárquico. O documento ainda informa que a solicitação para a fixação de faixas, cartazes, placas, etc, deve ser feita por meio de memorando, no caso de comunidade interna, e ofício, no caso de comunidade externa, dirigido à Direção-Geral do órgão ou superior hierárquico. "O Sinpol acredita que essa situação é até mesmo inconstitucional. Semana passada ele tirou os cartazes que estavam no Itep, isso é um absurdo. Acreditamos que temos todo o direito de fazer nossas manifestações, já que isso não incomoda e nem atrapalha a vida de ninguém. Uma atitude autoritária do general. Vamos procurar a justiça para saber da legalidade dessa decisão, mas não vamos cumpri-la", destacou Djair Oliveira.

Acima, materiais biológicos à espera do exame de DNA. Abaixo, equipamentos adquiridos e ainda embalados à espera de profissionais para manuseá-los

José Aldenir

> COPA DO MUNDO

Membros da Polícia Civil do Estado se reúnem com representantes da Fifa

Encontro foi agendado para definir estratégia de trabalho durante a Copa do Mundo

Durante toda a manhã desta quarta-feira (7), na Escola do Governo, que fica no Centro Administrativo, a Polícia Civil do Rio Grande do Norte se reuniu com representantes da FIFA que fazem parte da organização da Copa do Mundo para apresentar o plano de ação dos policiais civis durante a competição. Além dos trabalhos durante os dias de jogos na Arena das Dunas, onde uma delegacia móvel irá ficar no local para auxiliar em possíveis ocorrências, uma das principais preocupações é com a Fifa Fan Fest, que ocorrerá durante

todo o período do Mundial e que em Natal irá acontecer na Praia do Meio. “Durante a Fan Fest, vamos ter um atendimento especial na cidade. Estarão participando da segurança a 2ª DP, o próprio ônibus de delegacia móvel, a 4ª DP, a 15ª DP, Delegacia do Turista e as plantões Zona Sul e Zona Norte. Todos ficarão funcionando até o encerramento da festa, que será às 22h”, afirmou o delegado Matias Laurentino, titular da Diretoria de Polícia de Natal e Grande Natal. Laurentino ainda informou que efetivo será reforçado durante a

> FISCALIZAÇÃO

Copa do Mundo. “Estão vindo 30 policiais da força nacional. Estão vindo escrivães e agentes. Apesar de não fazer parte do Plano de Segurança da Copa do Mundo, também estamos trabalhando para conseguir trazer delegados para ajudar aos delegados daqui que estarão trabalhando durante a Copa”. Na reunião, além de policiais civis e membro da FIFA, estiveram presentes representantes da Secretaria Extraordinária para Assuntos Relativos à Copa do Mundo 2014 (SECOPA), da Comissão Estadual de Segurança para Grandes Eventos (COES-

GE), e da Polícia Militar. “Todos os policiais civis que irão participar da Copa do Mundo participaram desse encontro. O que vamos fazer durante a realização da competição e onde os nosso policiais irão trabalhar foram pontos abordados durante o encontro. Então foi uma reunião bem proveitosa, pois todos tiraram as dúvidas que restavam e foi possível entender como iremos interagir com os demais órgãos de segurança que também estarão na Copa do Mundo”, destacou Osmir Monte, diretor da Academia de Polícia Civil (Acadepol).

> OUSADIA

Com diminuição nos acidentes graves, CPRE Bandidos arrombam vai aumentar número de blitzen da Lei Seca Prefeitura de Caicó

As operações da Lei Seca que estão sendo realizadas semanalmente em vários diversos pontos de Natal e Grande Natal têm sido consideradas um sucesso pelo Comando de Policialmente Rodoviário Estadual (CPRE), que é o responsável, junto com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) pelas abordagens. Com isso, os órgãos resolveram aumentar o número de blitzen pela cidade. "Antes as blitzen aconteciam apenas semanalmente, mas agora iremos intensificar esse trabalho e ela vai acontecer diariamente em diversos pontos da cidade. Além disso, as blitzen eram feitas por apenas uma equipe, agora teremos duas fazendo esse trabalho, o que vai facilitar e ter

um retorno ainda maior na hora de inibir o motorista que ainda insiste em beber e depois dirigir. Como as blitzen eram semanalmente, muitos motoristas conseguiam saber quando e onde elas aconteciam, o que acaba atrapalhando o nosso trabalho", destacou o coronel Canindé Freitas, comandante do CPRE do Rio Grande do Norte. Nos três primeiros meses do ano, que é até onde a CPRE fez o levantamento, aproximadamente 900 carteiras de motorista foram apreendidas e mais de 1000 autos foram lavrados, sendo 629 multas administrativas, 158 crimes de trânsito. O mês de março apresentou o menor número de ocorrências, com 98, contra 509 em fevereiro e 396 em janei-

ro. "Com o aumento das blitzen, a tendência é que esse número aumente e que consigamos tirar cada vez mais das ruas motoristas que ainda insistem em beber e depois sair para dirigir", frisou o coronel. Porém, o coronel Canindé Freitas fez questão de ressaltar que o objetivo das ações não é prender os motoristas e muito menos apreender as CNHs, mas sim educar os condutores. "Não temos a intenção de prender, multar ou apreender carteiras de motorista. Queremos que as pessoas entendam que beber para depois ir dirigir é uma ação altamente arriscada e ilegal. Queremos que os motoristas aprendam isso como eles aprenderam a importância de se usar o sinto de segurança, quando

fizemos várias abordagens e campanhas. Estamos fazendo a mesma coisa com a Lei Seca, mas infelizmente alguns motoristas ainda insistem em beber e dirigir", afirmou. Outro fator importante lembrado pelo coronel é a diminuição do número de atendimentos que o Hospital Walfredo Gurgel tem feito relacionados à vítimas de acidentes de trânsitos. "No momento em que o número de atendimentos no setor de traumas do Hospital Walfredo Gurgel fica em 40%, significa que o trabalho tem surtido um efeito muito positivo. Por isso a importância de continuar a melhorar essas abordagens fica ainda maior. O retorno para a sociedade tem sido muito positivo".

Dois homens armados renderam um vigilante e arrombaram o prédio da Prefeitura de Caicó,na região do Seridó do Rio Grande do Norte, na madrugada desta quarta-feira (7). Eles estavam em busca do setor financeiro do local. Porém, de acordo com informações do major Walmary Costa, comandante do policiamento da cidade interiorana, eles saíram de lá sem levar nada. "Eles pensavam que lá tinha dinheiro, por isso estavam atrás do setor financeiro, mas lá não tinha nada. Eles então arrombaram outras salas do prédio, mas também não

levaram nada. Em algumas salas tinha até notebook, mas eles não levaram", destacou. A dupla entrou nas dependências das secretarias de Finanças, Gabinete, Administração e a Coordenação de Esportes (Mais Educação). O expediente nesses locais foi suspenso. Ainda segundo o Major, os homens fazem parte de um bando que vem agindo em Caicó nos últimos meses. "São as mesmas pessoas que vem fazendo esses crimes em Caicó. Ontem (terça) prendemos alguns deles, mas o bando tem outros integrantes".


Cidade

Quarta-feira

Natal, 7 de maio de 2014

1 E1 den o O Ja H lrJ

O Jornal de HOJE 11

edadC i

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

REGALIAS

O dia da convocação Acordei numa expectativa medonha. Os compromissos do primeiro expediente no trabalho foram realizados no automático, meus pensamentos estavam longe, centrados na confirmação dos nomes que iriam disputar o grandioso evento futebolístico. Minha ansiedade era enorme, pois sabia que após o almoço tudo estaria divulgado nas ruas, independente de alguma surpresa na lista definitiva do professor, a ser oficializada ainda antes de terminar meus afazeres matutinos. Às 11h, comecei a olhar pro relógio. Ao meio-dia em ponto corri para a Parada Metropolitana e peguei o ônibus que fazia a linha Candelária-Centro via Alecrim, dispensando o trajeto preferido na outra linha existente, só que via Praça Cívica, ou como dizíamos, o "Candelária pela Praça". Desci na Prudente de Morais ainda de barro e andei depressa para a rua São Januário, onde o almoço de minha mãe me esperava, um feijão com vários tipos de legumes cozidos dentro numa receita peculiar de Dona Nenzinha que eu mais nunca encontrei. Devorei depressa aquele feijão delicioso, com arroz solto e carne picada, e corri para o centro do bairro, local dos encontros com a turma. Queria saber se fora confirmado o amistoso do nosso selecionado com um time de delinqüentes internos da FEBEM. Um professor de educação física, amigo dos meninos do bairro, e que fazia um trabalho de psicologia restaurativa com os pivetes, utilizando o esporte como principal meio didático, teve a ideia de realizar o jogo e de listar os jogadores do nosso grupo. Tudo certificado, orientações dadas sobre fair play, para evitar enervar alguns adversários ainda movidos à rebeldia e instinto criminoso, o histórico evento foi marcado para um sábado de manhã, no campinho gramado do Campus da UFRN. Nossa equipe partiu unida, chegando todo mundo junto ao local de apresentação e concentração: a piscina olímpica do Campus, a mesma que daqui a alguns dias deverá servir de local de exercício e lazer para os jogadores da seleção dos Estados Unidos. O professor, que já não lembro o nome, reuniu o time da FEBEM num bate-bola para aquecimento no próprio palco do duelo. E nós, após uns saltos, mergulhos e braçadas atravessando os cinquenta metros, adentramos o gramado. Já tínhamos entrosamento. Éramos craques formados e lapidados nos terrenos baldios e disponíveis de um bairro recém-inaugurado. O mais velho tinha no máximo uns 21 ou 22 anos, o mais novo uns 14. Naquele meado de 1977, eu acabara de escapar do serviço militar, via Marinha. A cena da minha dispensa, junto com o amigo Junior

A máxima "faça o que eu digo, não faça o que eu faço" está cada vez mais apropriada ao Ministério Público do RN. É incrível que uma instituição que tanto cobra parcimônia nos gastos do erário seja ela mesma uma das que mais sugam o caixa do contribuinte.

HIPOCRISIA

O ministro Marco Aurélio Mello, do STF, disse durante um simpósio que a legislação eleitoral em vigor é repleta de hipocrisia quanto ao período de propaganda partidária, liberada a partir de julho, mas que todos os partidos o fazem a todo instante.

LIBERA GERAL

Para Marco Aurélio, o ideal é que uma reforma política corrija os pontos hipócritas da lei eleitoral, como por exemplo liberando a propaganda política desde o primeiro dia do ano cujo calendário contempla eleições. Concordo plenamente com o ministro.

Ataliba, foi de certa forma hilária. Um colega mais velho, que já havia servido num quartel, disse que se nós quiséssemos fugir da convocação, seria melhor não transparecer o desejo de não querer ficar. Num sol escaldante, sentados numa arquibancada de cimento a céu aberto, eu e meu amigo éramos os únicos com cabelos compridos; o meu bem abaixo dos ombros e os dele completamente louros e encaracolados. "É os hippies maconheiros!", gritaram. Um sargento, acompanhado de um recruta, surgiu lá embaixo, olhou para as centenas de adolescentes e mandou todos levantarem. Silêncio total e sua voz ecoou com a pergunta: "quem não quer servir, diga logo para adiantar meu trabalho". Olhei para meu amigo. Sem esperar um minuto, nós dois levantamos os braços. O sargento nos mandou descer, enquanto alguns gritos acompanhavam nossos passos degrau a degrau: "raspa os cabelos dos pintas, sargento"! Acertamos o ato, a Marinha nos dispensou sem crise. Voltamos ao jogo contra os delinqüentes. Manhã ensolarada no Campus Universitário amenizada pelo banho prévio na piscina. Para não ficar na reserva, aceitei jogar na lateral esquerda, posto que no meio-campo jogaram craques melhores do que eu. A distância de 37 anos não me permite lembrar do resultado da pelada. Sei que ganhamos e que o primeiro gol foi meu, recebendo um passe de Beto ou Hugo (não preciso qual dos irmãos), matando a bola na coxa e tocando na saída do goleiro. Depois do gol, um adversário bem maior e mais velho, negro taludo, passou a me marcar na porrada, o que de imediato abortou minhas subidas feito um arremedo de Marinho Chagas. Tomei também um tranco de um pivete que roubava caminhão. Foi um jogo histórico da minha adolescência na Candelária, vencemos na experiência e no entrosamento de tantas peladas diárias pelo bairro. A boa defesa dos caras da FEBEM não resistiu. Aliás, a zaga era o ponto forte deles. Como o time Felipão. (AM)

AS CURVAS DE MC LUENE Com audiência de estréia abaixo do esperado e do padrão do horário das 19h, a novela "G3R4ÇÃO BR4S1L" não parece ter a mesma pegada de folhetim de "Cheias de Charme", obra dos mesmos dramaturgos Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que botaram na trama o mesmo trio das "empreguetes", Taís Araújo, Claudia Abreu e Isabelle Drummond. Sucesso mesmo - no meio da marmanjada - está fazendo a atriz Ana Terra Blanco no papel da funkeira gostozuda Luene (foto), cuja anatomia é de arrepiar. Aos 21 anos, a moça está na TV desde os 16 com Malhação.

HIPOCRISIA

Aproveito a fala do senhor ministro do Supremo para afirmar que a alta Corte também incorreu numa hipocrisia ao proibir recentemente as doações de empresas para campanhas eleitorais. O dinheiro público se desvia para Ongs até chegar nos partidos.

IBOPE CEARÁ

Dilma Rousseff experimentou também uma considerável queda de popularidade no estado de Renato Aragão, apesar de ter bastante gordura para queimar por lá. A petista caiu 8 pontos em recente pesquisa Ibope que foi divulgada ontem na mídia alencarina.

COMPLICOU TAMBÉM

ainda expectativa quanto a possíveis candidaturas das vereadoras Amanda Gurgel (PSTU) e Julia Arruda (PSB).

No Paraná as coisas também não andam bem para o PT. A candidata Gleisi Hoffman queimou-se na relação com André Vargas e com o assessor pedófilo Eduardo Gaievski. E o parceiro PMDB está dividido entre Roberto Requião e o tucano Beto Richa.

LISBOA TOTAL

Não está fácil conseguir hospedagem na capital dos patrícios para a semana da final da Champions League entre Real Madrid e Atletico Madrid, no dia 24. Além do jogo, há o show dos Rolling Stones no dia 29 dentro da programação do Rock in Rio Lisboa.

FEDERAL

Com as saídas de Henrique Alves para disputar o governo, de Fátima Bezerra para tentar o Senado e de João Maia para encarar a vice-governança, a disputa dos novos campeões de voto para deputado federal se dará na ala jovem da política local.

ROBINHO

Um colunista italiano publicou que o técnico da seleção brasileira, Luis Felipe Scolari, teria recebido telefonema de um emissário da FIFA pedindo a escalação de Robinho para que sua ausência da convocação não prejudicasse o álbum oficial da Copa.

FEDERAL II

Os candidatos a estourar a boca da urna para deputado federal são Rafael Motta (PROS), Walter Alves (PMDB) e Fábio Faria (PSD). Haveria

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br / Twitter: @DaniloSa

E depois da Copa?

SURPRESA José Aldenir

Já estamos na contagem regres- as obras previstas serão anunciadas siva. São pouco mais de 30 dias para de última hora ou logo depois dos o início da Copa do Mundo no Bra- jogos. Aeroportos, estradas, portos, sil, um dos eventos mais aguarda- tudo deve ocorrer em 2014. Mas, e dos da história do país. A competi- em 2015? O que será de nós? Ao que ção esteve na pauta da imprensa bra- tudo indica, quando o juiz apitar sileira desde que a FIFA confirmou pela última vez no duelo decisivo no o local do torneio, em 2007. De lá Maracanã, dia 12 de julho, a nação para cá, foi expectativa sobre a es- passará por um longo período de colha das cidades, construção de es- banzo, termo usado para a saudade tádios, investimentos em infraestru- que os negros sentiam do seu país tura e, principalmente, pela monta- de origem na época da escravidão. gem de um time competitivo para a Não há expectativa nenhuma no disputa da taça. Brasil para depois da Copa. Se não Tudo, absolutamenfosse a eleição de te tudo, foi feito pensanoutubro, quando do na maior competição Quando o juiz apitar serão escolhidos esportiva do planeta. Nos pela última vez no novos governadoúltimos anos, a Copa deres, senadores e até duelo decisivo no finiu o destino de recuro presidente da ReMaracanã, a nação pública, certamensos privados com empresários de olho na oportu- passará por um longo te o país ficaria até nidade aberta, de viagens período de banzo. 2015 esperando por presidenciais, de maténovidades, tendo rias da imprensa nacioque se reacostumar nal. O torneio também a vidinha do passagerou uma onde de comentários ne- do, quando os olhos do mundo pasgativos em torno dos atrasos e dos savam por cima das cores verde e problemas espalhados por todo o amarela. Mas aí, é esperar por 2016, país. Se o trânsito estava caótico, quando o Rio de Janeiro sediará as "imagine na Copa", diziam todos. Olimpíadas, e torcer para que, até lá, Mas, e agora? Com o mundial algum fato novo consiga substituir batendo a porta dos brasileiros, o a Copa. que será do país depois dele? Todas

Já que o assunto hoje é Copa do Mundo, quem diria que Natal chegaria às vésperas do mundial sem passar vergonha? Apesar de muitas obras em andamento, a promessa está mantida para que a maioria delas sejam concluídas até o fim deste mês de maio. O estádio, um dos últimos a serem iniciados, foi concluído dentro do prazo e sem aumento de valor. E o aeroporto, apesar da correria de última hora, vai acabar saindo com aquele velho jeitinho brasileiro.

ATRASADAS

Situações bem piores do que as de Natal são enfrentadas por Curitiba, com a Arena da Baixada ainda em obras, Cuiabá, com seu aeroporto totalmente atrasado, e São Paulo, que viu a Arena Itaquerão passar por dois graves acidentes com vítimas fatais e, mesmo sendo o estádio da abertura da Copa, ainda ter que se apressar para ser concluído.

LISTA ANUNCIADA

Para fechar o assunto, o técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão, anunciou hoje os nomes dos jogadores convocados para a Copa. Como todos, este colunista ficará muito na torcida por mais uma conquista, apesar desse time não ser, nem de longe, melhores do que outros tantos já montados pelo país. Mas, como o torneio este ano é em nosso território, a força da torcida pode fazer a diferença. Que os deuses do futebol abençoem a amarelinha.

BANDIDAGEM

Criminosos renderam os vigias e invadiram a Prefeitura de Caicó na madrugada de hoje. Como não havia dinheiro por lá ou equipamentos muito valiosos, os bandidos fugiram sem levar nada. Do jeito que a coisa vai, com tanta violência e sem nenhuma impunidade, a tendência é que as ações comecem a ficar ainda mais ousadas. Socorro!

Gira Mundo Divulgação

A presidente Dilma Rousseff afirmou na noite desta terça-feira, 6, em jantar com jornalistas, que não vê problema na instalação da comissão parlamentar de inquérito para investigar a Petrobras. "Não temo nada de CPI. Não devo nada e, portanto, não tenho temor nenhum", declarou a presidente, acrescentando que o governo age com "absoluta transparência". Mas, para Dilma, o foco da CPI é ela. "O interesse todo nessa história sou eu", desabafou ela, dizendo que não há intenção de atingir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ou o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli.

Megafone José Aldenir

“Carlos Eduardo era para estar preso porque não cumpre uma lei do município de Natal”

SANDRO PIMENTEL VEREADOR, SOBRE AS VÁRIAS LEIS JÁ APROVA-

DAS E SANCIONADAS QUE NÃO SÃO RESPEITADAS EM

NATAL.

RESPOSTA

O deputado federal Henrique Eduardo Alves está mesmo disposto para enfrentar tudo o que vier na campanha eleitoral que se aproxima. Ontem, pelo twitter, o parlamentar respondeu a altura as críticas feitas pela governadora Rosalba Ciarlini. O peemedebista disse que foi a própria gestora que deu as costas para o Rio Grande do Norte, e não o PMDB para o seu governo.

PATERNIDADE

Henrique foi além. Ainda na rede social, afirmou que os recursos federais que viabilizaram obras importantes como o Aeroporto de São Gonçalo, a Arena das Dunas e a barragem de Oiticica, só vieram graças a atuação da bancada em Brasília. Enquanto isso, o governo do RN perdeu vários milhões por falta de projetos ou com irregularidades. É a luta, apenas em seu início.

ORÇAMENTO

Em tempo: a Câmara dos Deputados aprovou ontem, após uma longa sessão, o projeto que trata do orçamento impositivo, promessa feita por Henrique Alves aos demais parlamentares durante sua campanha para assumir a presidência da Casa. A iniciativa é um grande avanço para para encerrar de vez a subalternidade a que o Congresso Nacional se submete em relação ao Planalto.

IMORAL

Vergonhosa a decisão do Ministério Público Estadual em pagar o auxílio-alimentação retroativo a cerca de 400 servidores. O valor é referente ao período de cinco anos e vai custar cerca de R$ 11 milhões aos cofres do órgão, que recentemente enfrentou o governo na Justiça para recuperar recursos cortados pelo Executivo, diante da crise financeira. E agora, ainda falta dinheiro?


12 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 7 de maio de 2014

Quarta-feira

Daniela Freire POLÍTICA E SOCIAL - daniela.freirecosta@yahoo.com.br Cedida

w A ORDEM É AGIR

Márlio Forte

NAS REDES SOCIAIS Aos poucos, os assuntos tratados na reunião 'secretíssima' promovida pelo deputado Henrique Alves e pela vice-prefeita Wilma de Faria, nesta segunda, num hotel na Via Costeira, com os deputados estaduais aliados começam a 'vazar'... E um dos pontos em pauta - além da derrota em Mossoró e da distribuição de votos e bases entre os parlamentares candidatos à reeleição do PMDB e PSB - foi a necessidade de uma ação mais intensa da campanha peemedebista nas redes sociais. Isso mesmo! Ficou definido que a equipe de marketing da chapa Henrique (Governo) e Wilma (Senado) deve iniciar um trabalho árduo na Internet, onde eles acreditam que o PT gosta de dominar. Um papo entre dois jornalistas de altíssimo nível, ontem, na Assembleia Legislativa

w EM BUSCA DE TERRITÓRIO

Inclusive, atualmente muitos ataques aos candidatos do chamado "acórdão" podem ser vistos tanto nos grupos de Whatsapp, como no Facebook, Instagram, Twitter... E são atribuídos aos vermelhos... Ou seja, hora de retribuir!

Bobflash

GIRO PELO TWITTER O talentoso cabeleireiro Sinval de Souza e a coordenadora de desenvolvimento institucional do GACC-RN, Natividade Passos, nos bastidores do dia de beleza das mães de crianças assistidas pelo Grupo, proporcionado por Sinval em seu salão, pelo projeto Mãe Luz

...do

deputado

estadual

Hermano Morais: "Lembro da busca em Brasília de recursos para a barragem de oiti-

w DIA E HORA

cica e acredito na sensibili-

Bobflash

Além do tema "redes sociais", durante a reunião convocada por Henrique teriam sido acertados os detalhes da convenção do PMDB para homologar o nome do presidente da Câmara como candidato a governador - embora nas ruas cresça o rumor de que ele irá retirar a candidatura.

dade do governo federal contra o atraso"; ...do senador Romero Jucá: "Acabamos de aprovar por unanimidade o projeto de lei 29/2014 que destina até 20% das vagas em concurso públi-

O local escolhido: Zona Norte de Natal. Mais 'popular' que o tradicional 'América'.

cos aos negros"; ...da candidata a vice-presiden-

O Ginásio Nélio Dias será o palco do evento.

te da República Marina Silva: "Família de José Claudio e

De acordo com informações, tudo programado para acontecer no dia 27. Nesta data não acontece jogo da Copa no Estádio Arena das Dunas.

Maria, assassinados em 2011

Rafael Dantas e Rubens Guilherme comemorando evento Santa Fé Suplementos com Jay Cutler, considerado o "homem mais forte do mundo"

no Pará, fazem vaquinha para

Valdecira e Adonias Almeida em festa Óticas Diniz

reconstruir a casa onde viviam".

É aguardar! Mulheresnofds

w JUSTIFICADOS...

Sobre os deputados ausentes à reunião: Gilson Moura (PROS) estava viajando... O deputado Agnelo Alves (PDT) estava em tratamento de saúde... A deputada Larissa Rosado (PSB) tinha acabado de perder mais uma campanha em Mossoró...

w ...E NÃO JUSTIFICADOS Outra ausência de deputado aliado sentida foi a do pastor Antônio Jácome, comandante do PMN. O detalhe é que Jácome vem conversando com o vice-governador Robinson Faria (PSD), com o intuito de ser o companheiro de chapa na condição de vice. Em tempo: há quem defenda que o ex-deputado Francisco José, pai do prefeito eleito em Mossoró Silveira Júnior, do PSD de Mossoró, seja o candidato a vice na chapa Robinson (governo) e Fátima (Senado).

w ZERADO

os resultados. PMDB e outros aliados saíram porque não eram ouvidos. Se fossem, erros teriam sido evitados. PMDB e outros partidos fizeram o que podiam para ajudar o governo. Mas o governo não ajuda. Não faz a parte dele", escreveu o peemedebista.

A intervenção foi considerada um sucesso.

Que, claro, aproveitou para exaltar as qualidades do seu partido e criticar a falta de ação do governo-demo: "Obras e investimentos federais só chegaram porque o PMDB e a bancada federal trabalharam para isso. Os exemplos são o aeroporto de São Gonçalo e a Barragem de Oiticica, entre outras obras importantes. Não veio mais porque o governo do estado não fez o dever de casa. RN devolveu recursos federais por falta de contrapartida ou projeto".

Ex-governador do RN, o pessebista Iberê Ferreira de Souza chegou hoje, no início da tarde, a Natal depois de alguns dias em São Paulo onde foi submetido a mais uma cirurgia (cabeça) na luta contra o câncer.

E Iberê chegou acompanhado do filho Joca Ferreira, vice-prefeito de Santa Cruz

w RESPOSTA

O deputado-governadorável Henrique Alves não gostou nada de ouvir Rosalba dizer que foi abandonada pelo PMDB, em entrevista concedida por ela a 94 FM.

Como tem sido de praxe entre os políticos, Henrique respondeu forte pelo Twitter a declaração da Rosa. "Sobre as declarações da governadora Rosalba, quem deu as costas ao governo dela foi o povo potiguar, decepcionado com

E vaticinou: "É por essas e outras que o povo se cansou e deu as costas ao governo Rosalba. É por essas e outras que a população quer mudança. O PMDB também".

w EXPANDINDO...

O grupo potiguar Multdia, fabricante da marca de cereais infantis "Nutriday", está participando, em São Paulo, da 30ª edição do Congresso e Feira de Negócios em Supermercados (APAS), considerada a maior feira de supermercado do mundo e que conta com a participação de mais de 550 expositores e cerca de 600 varejistas de 51 países. A empresa potiguar busca fortalecer a presença da marca no centro-sul do país, principalmente junto aos mercados de São Paulo, Paraná e Goiás.

w TAMANHO

Atualmente, a marca Nutriday, está presente em todos os estados nordestinos e no Rio de Janeiro. Os produtos da marca também já são consumidos em alguns países africanos, especialmente na Guiné Bissau e Serra Leoa. Em São Paulo, o grupo do Rio Grande do Norte está participando das chamadas "rodadas de Negócios" com compradores nacionais e internacionais, além de promover a degustação de seus produtos em um estande de 45 metros quadra..

Coleção Inverno 2014 F. Sisters


Cidade

Quarta-feira

Natal, 7 de maio de 2014

O Jornal de HOJE 13

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w RESPOSTA Foi a própria governadora Rosalba Ciarlini que eliminou a dúvida lançada nesta coluna, na edição de ontem, sobre os efeitos da eleição em Mossoró: sua cidade rejeitou o acordão. Alguma dúvida ainda? w ALIÁS A resposta da governadora acaba com outra dúvida quanto à sua opinião sobre o acordão montado pelo PMDB, um aliado até ontem, com Wilma de Faria. Para ela, é algo que o povo considera condenável. w RELATOR O deputado George Azevedo pode ser relator do pedido de impeachment na Comissão de Constituição e Justiça. E seu voto pode ser determinante para acatar ou não. E negado, sequer chegaria ao plenário. w RAID Pilotos e convidados especiais da Aeropostale chegam a Natal, dia 15, direto de Paris, numa visita até dia 17. Eles vão lembrar a presença da empresa francesa na história das travessias aéreas do Atlântico. w EXPO Durante os jogos da Copa o Palácio Potengi terá uma exposição sobre a presença norte-americana em Natal durante a II Guerra. Com as peças históricas, fotografias, fardamentos, armas e documentários. w SINAIS A Nunciatura Apostólica, CNBB e Pastoral Presbiteral alarmadas com o abandono do estado clerical no RN. Em Caicó nove padres largaram a batina, três em Mossoró e oito em Natal. Até hoje são 20. w RECADO Aos homofóbicos, coluna de José Simão, Folha de S. Paulo: 'Todo pitbull é uma Lassie enrustida'.

Capitão José da Penha (1875-1914)

A campanha - III

Cem anos sem José da Penha J

osé da Penha se projetava nos olhos de todos como uma figura lendária. DiocléPara Aluizio Alves, o erro de estratégia não foi erguer a bandeira contra as oligarquias. cio Dantas Duarte ao descrevê-lo, quando, aos oito anos, ao vê-lo pela primeira Havia no Estado 'crescente antipatia ao espírito oligárquico do governo, a despeito do valor vez - num espetáculo de esgrima no salão nobre do Palácio Potengi - não lhe nega pessoal de seus titulares - Pedro Velho, Ferreira Chaves, Alberto Maranhão, Tavares de o escopo singular de um novo D'Artagnan, personagem vivo, o quarto mosqueteiro, tão Lira, Antônio de Souza, da obra administrativa realizada por Alberto Maranhão, com emfamoso quanto os três famosos da obra célebre. Seu depoimento está na revista da Aca- préstimos obtidos no exterior'. Mas não era fácil, observa Aluizio, enfrentar uma 'poderosa demia Norte-Rio-Grandense de Letras. Entusiasmado, chama J. da Penha 'O Mosquetei- máquina política com mais de 20 anos de poder'. ro Potiguar'. José da Penha deixou um rastro de fogo que vincaria, com palavras e algumas vezes É ele, Dioclécio Duarte, quem descreve a figura como um personagem vivo de Ale- com bala, a marca de sua trajetória na primeira campanha popular na história política do xandre Dumas, esgrimindo o florete de espadachim: 'José da Penha era magro e alto, páli- Rio Grande do Norte. Derrotado, deixou o Estado a bordo do vapor 'Bahia' com destino do e nervoso, tendo pequeno e escasso cavanhaa Recife e, de lá, para o Ceará, onde reassumiu sua caFotografia do livro “I Campanha Popular do RN” de Aluízio Alves que, com ossos salientes no rosto que lembravam deira de deputado na Assembléia Legislativa. Mas, os primitivos habitantes da Judéia, antes mesmo sem levar na bagagem, a glória que sonhou - libertar de aparecer Cristo'. E completa, sem esconder seu seu povo. Escreve Aluizio Alves com toda luz: era um jovem encantamento diante do mito provinciano: homem só, na solidão do mar. 'Olhos brilhantes e pesquisadores, autêntico adepCassado e proibido de falar ao povo, é neste insto de Moisés atravessando o deserto...' tante da conferência que Aluizio desce ao mais fundo José da Penha travou na campanha uma luta da reflexão. Sua solidão e a de José da Penha, conterdura e desigual. Nas andanças espalhava a fama râneos de Angicos, se tocam num instante mágico: 'Eu de sua coragem e a glória de sua ousadia, arretento fazê-lo com a pequena experiência de quem sobatando as atenções do povo, mas num combate nhou, lutou, perdeu, recomeçou, e viveu momentos que Aluizio Alves define, com exatidão, numa em que à sua frente todos os muros se alteavam, e frase: fazia uma campanha sem candidato. O tetodos os aplausos pareciam se transformar em silêncio'. nente Leônidas Fonseca nada tinha a oferecer, só E arremata: 'É aquela hora em que cada um pergunta, a condição de filho de Hermes da Fonseca, sem temendo a própria resposta: - Afinal, por quê?'. honrar o destemor do capitão que caminhava por Na solidão do camarote do vapor Bahia, e sem toda parte levando sua bandeira só com a cor da saber que nunca mais voltaria à sua terra que tanto sounião de povo contra o poder. nhava libertar, o capitão José da Penha ainda assim deiSua chegada em Nova Cruz, narrada por Dioxou na memória popular a esperança que um dia, muiAspecto da visita de José da Penha à cidade de Nova Cruz clécio, baseado no depoimento de Lauro Arruda Câtos anos depois, Aluizio Alves retomaria, lembrado, mara - depois seria deputado - é a revelação do seu quem sabe, do hino que Deolindo Lima compôs a letra estilo insolente. Vinha dos lados de Santo Antônio do Salto da Onça, depois de percorrer para o capitão José da Penha com a música de Vassourinhas, um sucesso de 1909: vários municípios, transportado numa liteira, em cortejo com mais de duzentos cavaleiros 'e verdadeira multidão de pedestres'. Ao ser impedido - narra Dioclécio - saltou com agiliCapitão José da Penha dade, contornou a igreja, alcançou o Hotel Cosmopolita, e logo apareceu numa das janelas. Capitão José da Penha Conta ainda, lembrando os 100 anos do capitão, em 1975, que houve um tumulto quando ele, iniciando o discurso, se dirigiu ao 'povo' e a multidão entendeu 'fogo'. Ele acenaValoroso Potiguar! va o tempo todo com um lenço preto escondendo na mão uma granada. E diante daquela Vem à bela Salinésia cidade dividida, levada pela força do governo, atirou a acusação que durante alguns anos Vem à bela Salinésia se tornaria célebre no folclore político: 'Nova Cruz! Nova Cruz! Terra da anta esfolada! Nesga do Rio Grande do Norte. Pedaço infeliz da Rússia!'. Os Marretas derrotar!'.

Catedral Metropolitana de Natal iniciará reforma para acabar com infiltrações COBERTURA RECEBERÁ MANTA IPERMEABILIZANTE E SERVIÇO DEVE DURAR 90 A Catedral Metropolitana de Natal amanheceu nesta quartafeira (7), mais uma vez com parte do piso coberto por água, decorrente das recentes chuvas que acometem a capital potiguar e pela falta de cobertura adequada no prédio. Segundo o Padre Valdir Cândido, pároco responsável, as infiltrações são decorrentes dos problemas estruturais no prédio, que devem ser sanados pela colocação de uma manta impermeabilizante. Padre Valdir explica que as infiltrações são comuns e foram criadas desde a formulação da estrutura do templo. "A catedral tem 25 anos de construção e normalmente precisa de manutenção. O templo foi construído sobre concreto protendido, onde não existe coluna para segurar as vigas e sim um vão livre. Na parte da cima, conforma o arquiteto responsável pela obra pensou, é um teto sem telhado, uma laje, então é necessária uma manta de impermeabilização para evitar problemas de infiltrações" afirmou o pároco. Ele também conta que uma manta foi colocada, mas que não surtiu efeito por não ser adequada ao local. "Em 2009 foi retirada essa primeira manta por decorrência de goteiras pontuais, para substituição. Então foi aplicado um novo produto que não surtiu efeitos frente às infiltrações" disse. Mas foi em 2010 que tiveram início os grandes problemas com infiltrações na estrutura da Catedral Metropolitana. "Existiam goteiras pontuais, como numa casa quanto uma telha quebra, mas depois o problema começou a se agravar, por que foi tendo muita infiltração na laje pelo não funcionamento da manta colocada" explicou Padre Valdir. Em 2012 iniciaram-se estudos para colocação de uma manta adequada para a realidade do prédio. "Pensamos em algo com tempo de vida maior, tendo em vista que a construção sempre precisa ser troca. A primeira manta foi além

DIAS

Fotos: Heracles Dantas

Padre Valdir explica que foi necessária a contratação de uma consultoria para resolver o probelma das infiltrações do que se esperava, durou 20 anos", afirmou. Com ajuda de uma consultoria realizada pela empresa Proasp , que também foi responsável por nove projetos de impermeabilização de estádios da Copa do Mundo, foi feita uma análise sobre a situação e o que poderia ser resolvido. Foram sugeridas mantas que proporcionariam a resolução dos problemas na cobertura. Logo após o estudo, o projeto para recuperação dos problemas de infiltrações foi submetido a engenheiros civis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que fizeram sugestões sobre qual produto se adequaria melhor as exigências estabelecidas pelos administradores da Catedral e também sanariam os constantes problemas de infiltração no telhado do templo. O contrato para colocação da manta foi assinado no dia 28 de abril e custou o valor de R$ 573 mil para aplicação. A nova manta chegará à capital potiguar neste

sábado (10), e logo após será montado o canteiro de obras para aplicação do revestimento. "No dia 15 de maio o canteiro de obras vai estar instalado, em seguida, o serviço começará. Teremos uma pequena preparação da laje, retirando matérias e fazendo lavagem do local para recebimento da manta. Teremos 90 dias de prazo para concluir a obra" afirmou o padre. Visitando pela primeira vez a

Catedral Metropolitana de Natal, Ana Patrícia, moradora da pequena cidade de Alto do Rodrigues, no interior do Rio Grande do Norte, conta que está maravilhada pela beleza do local e o problema das infiltrações não atrapalham a vinda de fiéis. "Aqui é muito bonito, essas infiltrações não incomodam em nada os fiéis. Acredito que o problema deva ser resolvido para melhorar o ambiente" disse.


14 O Jornal de HOJE

Natal, 7 de maio de 2014

Cidade

Quarta-feira

Consumidores mudam de hábitos diante de inflação sutil, mas persistente COMPRAS

EM ATACADO CRESCEM E COMPRA MENSAL VOLTA A SER TENDÊNCIA

Com a inflação oficial de 5,91% registrada em 2013, o consumidor está procurando alternativas para manter o seu poder de consumo pelo menos de itens da cesta básico. Uma das mudanças de hábitos é comprar com menos frequência, voltando ao hábito das compras mensais, e deixando o supérfluo de lado. AAssociação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad) já percebeu essa tendência que pode beneficiar o setor. Mas esse movimento não é só nacional. O pedreiro José Ananias da Silva vem do município de São Tomé, atravessando 115 quilômetros de distância com sua mulher, para realizar suas compras mensais. "Sai melhor comprar assim, tem desconto. Economizo bastante", disse. O seu hábito começou ainda no ano passado. Antes, ele fazia as compras em mercados da própria cidade do interior. Ainda segundo o pedreiro, o aumento dos preços não tem atingido muito as compras em atacado. O tratorista José Aldo Targino também sai de Brejinho para fazer compras por atacado em Natal. "Faço uma vez por mês para mim e para os meus irmãos. Os preços são mais em conta", disse. O novo hábito tem apenas três meses segundo contou. De acordo com a Abad, já no ano passado o setor atacadista cresceu 4,4% em relação a 2012 (o faturamento desse nicho econômico foi de R$ 197 bilhões). Para este ano, a associação espera o crescimento de 3,5%. O professor de economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte Zivanilson Silva explica que essa mudança de hábito do consumidor é estudada pela economia comportamental. Além da procura pelo atacado, a compra mensal e o fato de deixar os supérfluos de lado como, refrigerantes e salgadinhos, é um sintoma claro que a inflação voltou a incomodar.

Fotos: José Aldenir

Conumidores estão comprando mais produtos e com menos frequência

“Sai melhor comprar assim, tem desconto. Economizo bastante” JOSÉ ANANIAS DA SILVA PEDREIRO

"É um comportamento de defesa do consumidor. Dessa forma, ele reduz o custo de locomoção, indo uma só vez para o supermercado. E na sua cesta de produtos, ele substitui alguns bens por outros", explica o economista. Para o professor da UFRN, o

Brasil vive um fenômeno semelhante ao que ocorreu na década de 1970 no país."Temos inflação e estagnação econômica no mesmo período", observou. Em economias desenvolvidas, o processo de inflação só acontece quando o consumo está aquecido, o que não é o caso do Brasil neste momento. Um dos principais problemas apontados pelo economista é a falta de controle do governo Federal. "A inflação no Brasil foi domada na década de 90, mas só agora com o afrouxamento monetário do governo ela está voltando aos poucos. O governo arrecada muito, mas gasta mal", analisou. O docente explica que além da inflação de custo dos produtos, a inflação brasileira é gerada pela política de incentivo ao consumo do governo federal. "Com o estímulo de demanda a nossa inflação é ainda mais endêmica", analisou. Para ele, o Brasil vai se arrastar no seu desenvolvimento se continuar a crescer tão pouco tolhido pela inflação. "Se crescermos a 2% ao ano, vamos dobrar o nosso padrão de vida em 35 anos", calculou.

> ÀS VÉSPERAS DA COPA

Trabalho infantil é uma realidade em Natal; Prefeitura busca alternativas Walter Campanato/ABr

AGÊNCIA BRASIL

A capital do Rio Grande do Norte se prepara para a chegada da Copa do Mundo. A competição vai aquecer ainda mais o turismo e aumentar o movimento em praias, lojas e feiras, locais em que mais se vê crianças trabalhando. É o caso de Natan, de 12 anos. Toda segunda-feira o menino falta à escola para trabalhar como carregador na Feira do bairro Rocas e ganha R$ 5 por entrega. "Cinco horas eu chego para ganhar dinheiro e depois de ganhar dinheiro ir pra casa. Aqui termina às seis horas da tarde". O trabalho infantil é uma realidade em Natal. De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 43 mil pessoas entre 10 e 17 anos trabalham na cidade. Assim como Natan, muitas crianças trabalham em feiras, na orla, no turismo e pelas ruas. Segundo a secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Ilzamar Pereira, há a preocupação de que, durante o Mundial, a quantidade de crianças trabalhando aumente. Durante a Copa das Confederações, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República detectou o trabalho infantil, principalmente no comércio informal, como uma das violações mais recorrentes nas cidades-sede. Para evitar que isso volte a ocorrer, a prefeitura vai montar dois espaços de convivência para que os pais deixem os pequenos enquanto estiverem trabalhando. Também haverá equipes para fiscalizar zonas específicas da cidade. Segundo a secretária, a maior dificuldade para combater o problema é a cultura do trabalho infantil. "A gente sabe que isso [trabalho infantil] é uma violação de direito, por isso a necessidade da ação integrada e do trabalho com

Natan, 12 anos, precisa faltar a escola para trabalhar na Feira das Rocas em Natal a família. Não adianta você trabalhar a criança, tentar retirá-la do trabalho infantil isoladamente porque existe todo um contexto socioeconômico, político e cultural em torno dessas famílias. Existe esse ranço cultural de dizer: é melhor que ele esteja aqui trabalhando do que roubando", diz Ilzamar. Em vez de trabalho, a prática do esporte. Esse é um dos objetivos da Associação de Juventudes Construindo Sonhos, que desenvolve projetos de capoeira, futebol e dança com cerca de 200 crianças e adolescentes. A organização atua em parceria com as escolas das comunidades da periferia de Natal, no combate ao trabalho infantil, destaca o diretor-presidente da Associação, Francinaldo Dantas. "A gente tenta minimizar a evasão escolar, a situação dos meninos saírem para ficarem na rua trabalhando, agindo em harmonia com a escola. Então a gente vai para

dentro da escola trabalhar lá", diz Dantas. Suelen da Costa, 9 anos, entrou no projeto há dois meses e sonha em ser mestre de capoeira. A menina, que ainda aprende os movimentos básicos, fala da alegria de estar no esporte. "É um esporte muito legal e é muito melhor do que estar nas drogas, esse mundo, sabe. É muito legal, a capoeira", diz a menina. A prática esportiva é o que anima os meninos do loteamento Alvorada 2, no bairro Pajuçara. Depois da escola, a diversão é jogar futebol na quadra. Mas o espaço está longe do ideal. O piso de cimento tem rachaduras, o alambrado está danificado e a quadra não é coberta. Mesmo assim, para muitas crianças, é melhor estar na quadra jogando futebol do que ficar na rua. "Melhor do que ficar na rua porque é na rua que as pessoas

aprendem a fazer as coisas erradas, né?", diz Wilson Moreira, 10 anos. Em uma dessas quadras, Gilvan Oliveira desenvolve o Grupo de Ação Social Aprendendo a Crescer, no qual crianças e adolescentes jogam futebol. O projeto surgiu há mais de dez anos para combater o tráfico de drogas no bairro Nossa Senhora da Apresentação. Apesar da infraestrutura precária da quadra, os meninos se destacam com a bola no pé. Em uma sala improvisada estão os troféus dos jogadores e o que mais chama a atenção é o de disciplina que os meninos ganharam em uma competição regional. Apesar das alegrias, o coordenador destaca muitas dificuldades. "Eu tenho aqui dentro uns cinco rodos que é para limpar essa quadra, não era para acontecer isso, era para ter uma cobertura. De dia, essa quadra não funciona depois das 9h porque é muito quente. As bolas passam e batem nos portões das casas dos outros porque não tem o alambrado", diz. O secretário municipal do Esporte e do Lazer, Eduardo Machado, diz que a prefeitura está revitalizando as praças poliesportivas. Das 125 quadras, 44 estão em reforma. O secretário reconhece que a quantidade de espaços de lazer está longe do ideal, mas afirma que a prioridade é recuperar o que já está construído. "Nós não temos planejamento de fazer, com recursos próprios, novos espaços de lazer porque a nossa prioridade é recuperar o que nós já temos." A prometida reforma ainda não chegou na quadra do projeto Aprendendo a Crescer, onde o menino Alexandre Martins, 12 anos, joga. O garoto, que sonha em ser jogador de futebol, diz que há muita coisa a melhorar. "Botar o teto, cobrir, reformar a quadra melhor, pintar o piso, mudar as grades... Eu ia ficar muito feliz." (Agência Brasil)


Esporte

Quarta-feira

Natal, 7 de maio de 2014

O Jornal de HOJE 15

José Aldenir

Os gols da vitória alvirrubra foram marcados por Max (2) e Isac, ontem, na Arena das Dunas

AMÉRICA ENCAMINHA CLASSIFICAÇÃO ALVIRRUBRO

VENCE

Mesmo sem o seu principal jogador em campo, o camisa 10 Arthur Maia, o América não encontrou dificuldades para vencer o Naútico por 3 a 0, ontem à noite, na Arena das Dunas, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Com dois gols de Max e outro de Isac, o time alvirrubro abriu caminho para a classificação

NÁUTICO

POR

3

conquistando uma ampla vantagem para o jogo da volta. No dia 13, na Arena Pernambuco, a equipe potiguar poderá perder por até dois gols de diferença. Derrota pelo mesmo placar leva a decisão para os pênaltis. O reencontro com as vitórias do time americano, que passou três jogos sem vencer, começou aos 30

A

0

E CONQUISTA BOA VANTAGEM PARA JOGO DA VOLTA PELA SEGUNDA FASE

minutos do primeiro tempo, quando em jogade de Rodrigo Pardal, que fez muito bem a função do camisa 10, se aproximou da área e rolou para Isac, livre de marcação, chutar no canto do goleiro Alessandro e abrir o placar. Antes do término da etapa inicial, o América ainda teve duas chances de ampliar com Alex Barros e depois Cléber.

Mas os outros gols foram guardados para a segunda etapa. Depois de vários lances perdidos, entre eles um chute na trave por Rodrido Pimpão. Apesar da pressão, o alvirrubro só conseguiu ampliar aos 38 minutos, quando Max aproveitou um erro na saída de bola do Náutico e soltou um chute forte de dentro da área, fazendo 2 a 0.

Mas o gol mais bonito da noite estava reservado para os minutos finais, numa rápida triangulação do ataque, Adriano Pardal tocou de calcanhar para Rodrigo Pimpão que invadiu a área e rolou para Max soltar a bomba e fechar o placar. SÉRIE B O jogo da volta contra o Náu-

tico será na próxima terça-feira, dia 13, na Arena Pernambuco. Mas antes o time alvirrubro jogará contra o Atlético-GO, neste sábado, na Arena das Dunas, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A reapresentação do elenco acontece hoje à tarde no CT Abílio Medeiros, em Parnamirim.

> COPA DO BRASIL

ABC VAI EM BUSCA DA VANTAGEM A exemplo do rival América, o ABC tentará construir hoje a sua vantagem diante do Atlético-GO, pelo jogo da ida da segunda fase da Copa do Brasil. O duelo marcado para às 20h30, no estádio Frasqueirão, poderá apresentar uma novidade com relação a equipe que venceu o clássico do último domingo pela Série B. É que Xuxa, recémcontratado, poderá sair jogando pela primeira vez desde que chegou ao clube. Xuxa estreou no segundo tempo do último clássico, pela Série B, e pode ser a novidade na equipe que sairá jogando contra os goianos. Mas para colocá-lo no time, Zé Teodoro terá que sacar um dos três volantes de sua confiança. Resta saber quem sairá se ele optar por Xuxa: Daniel Amora, Michel Schmoller ou Liel. Somália é um dos destaques do time alvinegro e

José Aldenir

não tem a vaga ameaçada, caso o treinodr opte pelo meia. O treinador Zé Teodoro relacionou 21 jogadores para o confronto. O técnico segue sem contar com o meia Moisés, que passou por uma cirurgia no ombro, além do lateral Renato e o meia Junior Timbó, ainda em recuperação de cirurgias e que intensificam os trabalhos físicos para recuperar o condicionamento, e o volante Michel, que já atuou na competição pela Caldense/MG e não pode atuar. ABC e Atlético-GO já se enfrentaram oito vezes na história. Foram seis partidas válidas pela Série B, sendo duas em 1996, duas em 2009 e duas em 2013, e dois encontros pela Série C de 2007. No retrospecto dos resultados, ocorreram quatro vitórias para os goianos, duas vitórias para os potiguares e dois empates.

Alvinegro recebe o Atlético-GO hoje à noite no Frasqueirão

Fábio Pacheco fabiopachecorn@gmail.com

PRIMEIRO A COZINHA O ABC precisa entrar em campo hoje com a mesma determinação do clássico e a exemplo do América, que ontem meteu três no Timbu, conseguir uma boa vantagem para o jogo da volta contra o Atlético-GO, pois na Copa do Brasil o favorecido é sempre o visitante. Todo cuidado é pouco e acho até que Xuxa não deve sair jogando. Zé Teodoro vem mostrando ser o rei da cautela e ontem chegou a treinar com 12 jogadores no time titular só para confundir o adversário. Diante disso, penso que Somália seguirá como o meia armador, já que fez muito bem essa função na vitória sobre o rival, e manterá os três volantes Daniel Amora, Michel Schmoller e Liel. Um tripé considerável que vem se afirmando e dando a proteção necesária a sua defesa. Penso que Xuxa ficará como opção para o segundo tempo, até porque o treinador alvinegro ainda está na fase de recuperação da confiança do elenco. Como tem Dênis Marques, o homem que desequilibra lá na frente, Zé não deve mexer na cozinha do time, pelo menos no primeiro tempo da partida, antes de conhecer bem o adversário. SÓ PENSA EM DINHEIRO O lutador brasileiro Anderson Silva foi liberado clinicamente para fazer treinos completos de MMA por seu médico na clínica KerlanJobe em Los Angeles, onde reside. A questão agora é definir quando o ex-campeão voltará a competir em alto nível. Se depender do empresário Danna White, Anderson volta a encher os cofres do UFC até o final do ano. Essa ganância pelo dinheiro ainda vai acabar com a modalidade esportiva.

Divulgação

TRÊS ATACANTES Confesso que já estava em dúvida com relação a capacidade do técnico Oliveira Canindé. Mas ontem ele voltou a ser o treinador que todos conhecem e escalou um América ofensivo com três atacantes. O maior acerto foi ter devolvido a sequência de jogos de Adriano Pardal e Rodrigo Pimpão. São diferenciados, rápidos, dribaldores e costumam deixar os centroavantes na cara do gol. Isac e Max agradecem. EMPRESTADOS O presidente do Globo, Marcone Barretto, confirmou o empréstimo do goleiro Rafael para o Tocantinópolis e o atacante Ricardo Lopes para o Interporto, ambos vão disputar a fase final do Campeonato Tocantinense. Mas os dois destaques do time de Ceará-Mirim retornam em junho para a preparação da Série D, que deve começar em julho, logo após a Copa do Mundo.

TIBAU O potiguar Gleison Tibau vai encarar o americano Pat Healy no dia 16 de junho, em Atlantic City (EUA). O adversário de Tibau vem de três derrotas consecutivas, enquanto Tibau perdeu por nocaute para Michel Johson, em dezembro de 2013. No UFC Fight Night de Natal, Tibau estava escalado, mas uma lesão impediu que ele subisse ao octógono. MAIS RIGOR O mau torcedor que é afastado dos estádios pela Justiça costuma gabar-se da façanha de conseguir burlar a condenação e ingressar na praça esportiva sem ser flagrado. Portanto, é necessário obrigar a presença do mesmo na delegacia mais próxima de sua residência em dia de jogos do seu time e do clube rival. Se não comparecer, cadeia por descumprimento judicial.

CONVOCAÇÃO Como a coluna foi fechada antes da convocação de Felipão, vou torcer para que a principal surpresa dos relacionados para a Copa seja o zagueiro Paulo Miranda. Simplesmente tá jogando muito do Atlético de Madrid e merece a quarta vaga da zaga. O INFERNO É AQUI Faltando pouco mais de um mês para o pontapé inicial da Copa, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez um desabafo público dizendo que "viveu um inferno" na relação com o governo brasileiro durante a preparação para o Mundial. Uma pena que não teve um repórter corajoso pra dizer que estamos passando pela mesma situação com esse inferno das obras da Copa. Obrigado Valcke.


16 O Jornal de HOJE

Natal, 7 de maio de 2014

Esporte

Quarta-feira

Divulgação

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br Divulgação

Show do PC Caju

OS 23 QUE LUTARÃO PELO HEXA FELIPÃO

A P R E S E N TA O S C O N V O C A D O S PA RA A

O técnico Luiz Felipe Scolari divulgou na manhã desta quartafeira (7) a lista dos atletas convocados para a Copa do Mundo no Brasil. Como já havia avisado, a lista da Seleção Brasileira não apresentou surpresas. O terceiro goleiro acabou sendo Victor, do Atlético-MG, Henrique, do Napoli, o quarto zagueiro e Hernanes, do Inter de Milão, um dos meiocampistas convocados. No ataque, Jô, do Atletico-MG, e Bernard, do

Shakhtar Donetsk, foram confirmados. Dos 23 convocados, 17 disputarão o torneio pela primeira vez. Apenas o goleiro Júlio César, os laterais Daniel Alves e Maicon, o zagueiro Thiago Silva, o volante Ramires e o atacante Fred já participaram de um Mundial. Felipão optou por deixar de fora alguns veteranos que estavam cotados como Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Robinho, estrelas de convocações

C O PA

para outras Copas e que chegaram a ser testados pelo técnico em amistosos. O meia Lucas, do Paris SaintGermain, e que não havia sido convocado por Felipão nos últimos amistosos, também ficou de fora. Já Paulo Henrique Ganso, cuja ausência causou cobranças a Dunga no último Mundial, também não foi lembrado por Felipão. Além dos 23 nomes divulgados nesta quarta, Felipão terá que entregar à

DO

MUNDO

Fifa uma relação de sete jogadores que podem ser chamados para substituir algum lesionado até a Copa. O treinador, porém, não irá divulgar os relacionados. O Brasil abre a Copa do Mundo no dia 12 de junho, contra a Croácia, às 17h (horário de Brasília), no Itaquerão, em São Paulo. A seleção ainda terá como adversários na primeira fase o México (17 de junho, em Fortaleza) e Camarões (23 de junho, em Brasília).

OS CONVOCADOS GOLEIROS: Júlio César (Toronto FC), Jefferson (Botafogo) e Victor (Atlético-MG); ZAGUEIROS: Dante (Bayern), David Luiz (Chelsea), Henrique (Napoli) e Thiago Silva (PSG); LATERAIS: Daniel Alves (Barcelona), Maicon (Roma), Marcelo (Real Madrid) e Maxwell (PSG);

MEIAS: Fernandinho (Manchester City), Hernanes (Inter de Milão), Luiz Gustavo (Wolfsburg), Oscar (Chelsea), Paulinho (Tottenham), Ramires (Chelsea) e Willian (Chelsea); ATACANTES: Bernard (Shakhtar Donetsk), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit), Jô (Atlético Mineiro) e Neymar (Barcelona).

> COPA DO BRASIL

VASCO, SÃO PAULO E PALMEIRAS

DECIDEM FUTURO

Depois de vencer por 2 a 1 o primeiro jogo em Campina Grande, o Vasco tenta hoje carimbar a vaga da classificação para a terceira fase da Copa do Brasil, contra o Treze-PB hoje, às 22h, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). O time carioca pode perder até por 1 a 0 que se classifica. A rodada de hoje da Copa do Brasil ainda terá o São Paulo recebendo o CRB, às 22h, no Morumbi. Depois de ter perdido a par-

tida de ida por 2 a 1, em Maceió, o time de Muricy Ramalho precisa vencer para avançar à terceira fase da Copa do Brasil e não instalar uma crise, que se aproxima ao menos aparentemente. Ameaçado de troca de comando, o Palmeiras vai a campo hoje precisando vencer para amenizar o clima tenso. O verdão encara o Sampaio Corrêa, no estádio Castelão/MA e se vencer por diferença igual ou superior a

dois gols, elimina o jogo da volta. Em caso de resultado negativo, a situação do técnico Gilson Kleina ficará insustentável. América-MG e Bahia também jogam hoje pela segunda fase da Copa do Brasil. Na primeira fase, os mineiros eliminaram o Santos, do Amapá, ainda no jogo de ida com uma vitória por 3 a 0. Já o Bahia passou pelo Vila Nova, de Minas Gerais. No primeiro jogo só

empatou por 1 a 1 na casa do adversário, mas na volta venceu por 2 a 0 e carimbou a classificação.

LIBERTADORES A noite desta quarta-feira será de Cruzeiro na Copa Libertadores da América. A Raposa enfrenta o San Lorenzo, em Buenos Aires, às 22h, no primeiro duelo das quartas de final da maior competição do continente.

Nostradamus está dobrando a esquina. Estou prestes a concordar com o jogador mais mascarado e pernóstico da história do futebol brasileiro: Paulo Cézar Caju, craque de bola, cheio de ginga de samba e jazz e esnobe até o último drible seco. PC Show, astro tricampeão em 1970 e homem que tirou suas canelinhas nobres das divididas quatro anos depois ao ser vendido em plena Copa do Mundo ao futebol francês, país do qual fala perfeitamente o idioma e permanece idolatrado pela sua confraria de louraças da psicodélica Saint-Tropez. PC que foi banido da triste seleção de 1978. Ele, Paulo Roberto Falcão e Marinho Chagas. Monsieur PC era um garoto pobre e feio, peladeiro e genial. Criado pelo velho técnico carioca Marinho Rodrigues. Chamava a atenção pela elegância no porte de lorde e na passada ritmada, adequando o ritmo do jogo ao seu humor da hora. Esnobava em carrões, pintava o cabelo, usava macacões, tamancões, participava de desfiles de moda em trajes berrantes na alta sociedade carioca, chocante, bicho, o PC fazia e acontecia nos tempos da Jovem Guarda e do Tropicalismo. O PC do grande Botafogo bicampeão de 1967 e 1968, máquina comandada por Gérson no meio-campo acompanhado por Afonsinho ou Carlos Roberto, municiando um ataque implacável com Rogério na ponta-direita, aberto e driblando, Jairzinho, furacão Black Power em avant première do que seria no México, o trombador Roberto Miranda. E ele, PC, com a mãozinha torta, do jeito que ficavam seus marcadores, versátil como ponta-esquerda nato ou recuando para vir de trás armando o jogo. PC fazia o falso ponta com charme, sem o jogo burocrata de Zagallo, Dirceu e Zinho. Tricampeão no escrete de Pelé, Tostão, Gerson, Rivellino e Jairzinho, PC tornou-se insuportável. No ano seguinte, ainda pelo Botafogo, ameaçou não disputar a decisão do Campeonato Carioca caso o clube não lhe desse aumento. Conseguiu. Na final contra o Fluminense, tentou humilhar os tricolores fazendo embaixadinhas delirantes no ex-Maracanã lotado. O Botafogo perdeu o título ganho na provocação jogando pelo empate num gol polêmico. Lula marcou depois que o lateral Marco Antônio subiu com o goleiro Ubirajara, que largou a bola. Botafoguenses juram que Ubirajara foi empurrado. Os campeões garantem que o lance foi normal. >>>>>> Depois da presepada e da derrota, PC foi vendido ao Flamengo. Campeão em 1972, veio a Natal e, sacana segundo a lenda , jogou no vaso sanitário do Hotel dos Reis Magos, a camisa de Alberi, o ídolo do ABC e nota 10 em campo no duelo contra os rubronegros no melhor desempenho individual da história do Estádio Castelão (Machadão). Assim PC Caju viveu, rodando pela Máquina Tricolor bicampeã carioca, esbanjando categoria, pelo Vasco, onde, segundo ele, não suportou o "desagradável" Eurico Miranda. Outra passagem notável pelo Botafogo, enganação no Corinthians e molejo no Grêmio, onde saiu enfaixado campeão mundial em 1983, formando dupla mascaradona com outro virtuoso, Mário Sérgio Pontes de Paiva. PC parou, caiu no redemoinho das drogas, foi resgatado graças ao apoio decisivo do amigo ex-centroavante Cláudio Adão, lançou livro, mas ninguém muda de peçonha. Em 2010, angariou o ódio natalense soltando venenos que doeram na alma alvinegra em pleno apogeu do título brasileiro da Série C. Comentando pela Rede Brasil, detonou o nível dos jogos: "Porra, ninguém vê jogada legal, tabela, um/dois, caneta, muito fraco". Sucupirescamente, alguns radicais queriam deixar PC nas manchetes de novo concedendo-lhe o título de Persona Non Grata em Natal. "Uns bregas", deve ter debochado. Agora PC Caju reaparece, insatisfeito com a seleção brasileira, a esta altura, já convocada para a Copa do Mundo de 2014. Deu entrevista ao Portal Uol e, admito, foi uma delícia. De malícia e rebolado fundamentais. PC afinou a corneta e detonou o time de Felipão e Parreira: "O Brasil sempre foi reconhecido pela arte, pelo swing, pelo brilho e não temos mais isso. O time em si é brincadeira. Coisa feia, é um anti-jogo que não dá prazer, só querem encher o time de volante e colocar jogador alto. A especialidade é bola aérea. Não dá. Cadê a técnica, o passe, a jogada bonita? É um bando de brucutu em campo, com a bunda no chão só dando carrinho." Imagine aí o biquinho de PC injuriado com o padrão de "pegada" tão adorado pela turma de microfones e Ipads. Estou reconciliado com Paulo Cezar Caju. Valeu PC. É tudo o que penso, também. PC torcerá pela Alemanha, Espanha e Argentina na Copa do Mundo. Eu quero a vitória do bom futebol, pela arte. O Brasil ganhando ou não, pouco importa. A fúria do maldito não poupou nem mesmo Neymar. Atenção, tietes desvairadas: "O Neymar tem swing, mas precisa utilizar melhor isso. Ele trava muito o jogo lá no Barcelona, é muito individualista, parando um time de toque de bola." PC abriu a boca (pela primeira vez) direto no gol. Show. SALDO Max, a pedra que se ergue nas dificuldades americanas, selou o 3x0 e garantiu um saldo excelente para a classificação na Copa do Brasil. MAIS OFENSIVO O ABC venceu o América, ok, mas o esquema com quatro volantes em casa é fechado além das regras de segurança máxima. Hoje contra o Atlético de Goiás, o técnico Zé Teodoro faria melhor começando com um meia. Que seja Xuxa, sem ritmo no último jogo, ou Rogerinho. O carioca Octávio parece esfriar na geladeira do técnico. DAR O BOTE Qualquer torcedor de primeiro jogo entendeu que Zé Teodoro é técnico de contra-ataque. Fecha o time e dá o bote no adversário. É uma tese desde que o adversário não surpreenda e faça um gol,

o que dificulta a chegada da bola no ataque. Com um homem mais criativo, melhora, também, a vida dos atacantes, em especial a de Dênis Marques. SÉRIE D O artilheiro do Campeonato Estadual pelo Globo, Ricardo Lopes, chamado de craque por alguns, disputará a Série D do Brasileirão. Alto nível. CONVOCAÇÕES Já foram muito mais emocionantes. Quando havia excesso. Hoje, qualquer surpresa não foge ao nivelamento. Por baixo. Raul, Djalma Dias, Ipojucã, Heleno, Dirceu Lopes, Dorval, Canhoteiro, Toninho Guerreiro, Quarentinha, Almir, Andrade, Pita, Geovani, Adílio e Mário Sérgio nunca disputaram Copa. Imperdoável.


07052014