Issuu on Google+

Quarta-feira

Ano XVI w NATAL-RN,

4 DE SETEMBRO DE 2013 w Nº 4.732

R$ 1,00 w jornaldehoje.com.br José Aldenir

> PEDIDO AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

TJ quer bloqueio de contas e punição para Rosalba DESCUMPRIMENTO DE DECISÃO DO MINISTRO LEWANDOWSKI, A RESPEITO DO REPASSE INTEGRAL DO DUODÉCIMO, PODERÁ PROVOCAR BLOQUEIO DAS CONTAS DO GOVERNO E INTERVENÇÃO FEDERAL NO RN POLÍTICA 5 Heracles Dantas

> SUCESSÃO ESTADUAL

Robinson Faria defende chapa da oposição com presença do PMDB

> SÉRIE B

Juiz mantém os jogos do América em Goianinha ESPORTE 15

ESCREVEM ARTIGOS NA EDIÇÃO DE HOJE Gileno Guanabara

POLÍTICA 3

Rinaldo Barros Maciel Matias Elísio A. de Medeiros e Silva

> REUNIÃO EM SP

João da Mata Costa

Investidor volta a negociar retomada de obra de hotel na Via Costeira CIDADE 9

> TRANSPARÊNCIA

João Medeiros Filho

OPINIÃO - Página 2

Construção do ‘Hotel da BRA’ está paralisada desde 2006, quando começou o impasse com a Prefeitura. Questão está na Justiça Federal

> 7 SETEMBRO

> R$ 364 MIL

Natalenses aprovam Estudantes não vão Judiciário bloqueia fim do voto secreto desfilar e número de verba para reformar no Poder Legislativo militares é reduzido Ceducs de Mossoró CIDADE 6

CIDADE 8

CIDADE 10 José Aldenir

Túlio Lemos

Marcos A. de Sá

Alex Medeiros

Danilo Sá

Vicente Serejo

Página 3

Página 7

Página 11

Página 11

Página 13

w Possíveis candidatos ficaram w Grupo Mineiro pretende ge'excitados' com o rompimento rar 3 mil empregos com call do PMDB com Rosalba. center em Mossoró.

INDICADORES: Dólar comercial R$ 2,34 Dólar turismo Dólar/Real

R$ 2,41 R$ 2,34

Euro x real R$ 3,10 Poupança 0,50%/0,41% Taxa Selic 9%

w Batman: uma breve historiografia do guardião de Gotham City nas telas.

E-MAIL REDAÇÃO:

w Prefeitos do PMDB pedem a Rosalba para manter nomes em cargos do governo.

jornalismo@jornaldehoje.com.br

ACESSE O SITE:

w Declaração de Agripino é a moldura ideal para o retrato de um rompimento branco?

www.jornaldehoje.com.br

SIGA-NOS NO TWITTER:

@jornaldehoje

TOTAL DE PÁGINAS NESTA EDIÇÃO

20 CMYK


2 O Jornal de HOJE

Artigo

Opinião

Natal, 4 de setembro de 2013

GILENO GUANABARA, advogado (gilenoguanabara@gmail.com)

Amancio

Quarta-feira

Artigo

amancionatal@gmail.com / www.chargistaamancio.blogspot.com

O amigo Pedro Vicente Só o tempo e a idade nos faz aproximar mais das amizades que cultivamos pela vida. Simpatias ou idiossincrasias são partes do nosso mundo. Florescem através da convivência, ainda que por sobre menores diferenças ou vacilações que - se soubéssemos como evitá-las não deveriam ocorrer. A vitalidade ou a cura, num caso e no outro, vem por vias que a idade nos inocula mais facilmente. Sofremos, mas, no fundo, a nobilíssima razão prevalece, nos aconchega ou redime, nunca será tarde demais. Aos amigos devemos o amparo da formação que temos e do que pensamos. Somos todos diferenciados na quantificação da fórmula indelével que nos marca. Vez por outra uma sentença nos submete. Resta-nos a humildade em superá-la e resignadamente seguir em frente. Há pouco visitei o companheiro Pedro Vicente no leito de um hospital. Seu nome de guerra: "Pedro Virgolino". Nome advindo de Macau, via Recife, para Natal, a fim de fugir das perseguições políticas. O primeiro endereço, a Praça das Cocadas, no Grande Ponto, ano de 1964. O tempo, porém, era de desconfianças, de repressão e medo. Os jovens tinham-se organizado no que chamavam de "pecebezinho". Era uma célula jovem do Partido Comunista Brasileiro de que participavam Heber, Franklin, Raulino, Dagmar, Kleiber Calife, dentre outros, com militância no Atheneu. Baixavam e conviviam na Praça das Cocadas com secundaristas, ateus, livre-atiradores, simpatizantes afins e religiosos praticantes. O incentivo era dado por Luiz Maranhão que se destacava no debate político das teses e organização do partido. O movimento sindical surfava na liberdade da política nacional. A politização da educação chegara à erradicação do analfabetismo, na administração de Djalma Maranhão e de Aluízio Alves. O golpe de abril de 1964 estancara o debate que se estabelecia, com a chegada de João Goulart à Presidência da República. Sucediam-se as reuniões clandestinas nas praias do Meio, Ponta Negra e Redinha. Outros militantes foram-se agregando: Hermano; o autor dessas notas; Pedro Vicente, Juliano, Gersino, Emanoel Bezerra e outros. Vulpiano Cavalcanti a todos acolhia, dava assistência e aconselhava, inclusive por sua condição de médico. Pedro Vicente submeteu-se a curso supletivo. Aprovado em vestibular frequentou o Curso de Sociologia e Política da Fundação José Augusto. Foi enviado pelo partido para curso de formação política na ex-União Soviética. De regresso, fez mestrado na USP, em Ciências Sociais. Nomeado diretor da gráfica da Fundação José Augusto,

Artigo

foi indiciado pela Polícia Federal, incurso na Lei de Segurança Nacional. Transferiu-se para Rio Branco, no Acre, onde integrou a universidade, na condição de professor. Exerceu uma das diretorias do Serviço Social do Comércio-SESC. Retornou para Natal. Exerceu o cargo de professor do Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal. Foi diretor da Gráfica Universitária e exerceu cargos nos colegiados da Universidade Federal. No Acre, Pedro tomou gosto pelo estudo da culinária amazônica. Publicou livros sobre as relações de trabalho na Amazônia. Encontramo-nos em Rio Branco, no ano de 1973. Visitamos as longínquas cidades de Xapuri, Brasiléia e Rio Branco. Falava dos problemas com a invasão dos "Paulistas", que se titulavam proprietários das matas, os "varadouros" dos seringalistas. Apoiou a arte plástica do acreano Hélio Melo, retrato dos temas com tintas da floresta. A notícia do "Santo daime", alucinógeno dos indígenas. De outra vez, caminhamos nas ruas de São Paulo. Revisitamos o monumento do Ipiranga; os sítios históricos e suas recordações da época imperial do Brasil. Sobre eles, Pedro tinha fatos e acontecências inusitadas. Visitamos a Casa da Marquesa de Santos, o Convento de Anchieta, o bairro do Bexiga, reduto histórico dos italianos, as cantinas e sua gastronomia; a Praça da República. Estivemos na cidade do Recife. Palmilhamos Olinda, seus casarios, conventos e restaurantes. Ao longe a "Cruz do Patrão", com o mar batendo na resistência das pedras. Vimos a Praça do Diário; igrejas imemoriais, as pontes sobre o Rio Beberibe e Rio Capibaribe. Lembrávamos o cheiro dos cajueiros em flor, como dizia o poeta Joaquim Cardozo. O imponente Palácio do Governo e o Teatro Santa Isabel; os bairros de Afogados, Tejipió e Boa Vista; as ruas do Imperador e a da Imperatriz; o Recife Velho do Cais do Porto cercado pelos arrecifes. Por fim, a visita à casa/fundação de Gilberto Freire, no Bairro de Casa Amarela, em Apipucos. De outra, percorremos as ruas de João Pessoa: Visitamos a Matriz de São Francisco; a praia de Tambaú e o Ponto Cem Réis, sempre a mesma saga por livros usados. Visitamos a casa do poeta Ascendino Leite. Em Salvador-BA, debatemos com o cineasta Gerardo Sarno o documentário sobre a vida de Cascudo. Ao ver Pedro alquebrado pela doença retomo a gratidão de lembranças felizes. Certa noite, sentados diante a praia de Ponta Negra, em voz alta recitamos poemas de Rilke. Presente o poeta Alberto Cunha Melo dialogava loucamente com o mar. Alegria e amizade plena que teimamos por guardar.

RINALDO BARROS, professor da UERN (rinaldo.barros@gmail.com)

"Papo reto" Esta é uma tentativa de entender como o contexto histórico atual do nosso mundo consegue gerar fenômenos do tipo manifestações autoconvocadas pelas redes sociais, com misteriosos grupos de mascarados, autodenominados "Black Bloc", impulsionando milhares de pessoas em direção à fuga da realidade, através da "brincadeira de faz de conta", na busca de um sonho impossível (?). Desconfio que se trate de um processo embutido no "inconsciente coletivo" (se é que isso existe) de nossa população, notadamente dos mais jovens. Processo que possui suas bases na nossa dura realidade, injusta, feia, sórdida, violenta, e eivada de decepções e frustrações políticas; tudo embalado na mesmice do cotidiano e no vazio dos discursos dos poderosos. Tudo isso gera uma incontrolável vontade de "fugir" desse mundo cruel e caótico: "pára o mundo que eu quero descer". Como encontrar o acesso à magia, ao reencantamento do mundo, à utopia, a uma razão para viver? Através da poesia, dos sonhos mirabolantes, do amor louco, do escândalo, da zombaria, do humor, do protesto no espaço público, do vandalismo contra os símbolos do poder, da disponibilidade para o humano, enfim. É lógico: se a realidade é amarga, e eu não me identifico com ela, crio em minha mente um mundo diferente, da cor e do tamanho do meu devaneio: "Passagem gratuita para todos os transportes públicos, já". A tentação é grande. Teoricamente, é possível dizer, longe do que pensam alguns "críticos" racionalistas, que o surrealismo nada tem de "irreal" sendo, ao contrário, a busca intransigente de uma supra-realidade. Seu ponto de partida é o próprio cerne do que há de mais elevado e sublime no coração de cada ser humano: o surrealismo busca atingir e expressar a transparência do sonho. Por outro lado, constata-se que nossos jovens estão confusa e profundamente afetados pela desesperança, pelo descrédito nas instituições e nas autoridades, sem bússola e sem horizonte. Qual a saída? Construir o mais lindo dos castelos de sonhos, unindo poesia e transformação social, a mover céus e terras para darlhe expressão no mundo real. Esta a mo-

tivação maior dos surrealistas de todos os tempos e Nações. Aliás, fronteiras, pátrias, governos, espaço, tempo, tudo isso é considerado ilusório, questionável pelos surrealistas. Nada mais fácil de entender, principalmente para os jovens, a atitude surrealista de imaginar que pode tentar transformar a vida na cidade onde vivem como num sonho, ainda que seja mirabolante louco ou grotesco. É o novo dentro da mesmice. Lamentavelmente. As passeatas de protestos com inúmeras bandeiras de luta, ao sabor das relações virtuais entre os jovens desencantados com os políticos profissionais e com as instituições, no Brasil e no mundo; expuseram algumas lideranças políticas ao ridículo, todos assustados e com medo de segurar a lanterna nas próximas eleições. Dilma, por exemplo, perdeu a chance histórica de - com o apoio do povo nas ruas - exigir dos aliados o compromisso programático (aprovado pelo seu partido em Congressos Nacionais) com as grandes questões sociais do povo brasileiro, como as reformas indispensáveis (tributária, urbana, política, agrária, universitária), as quais o governo do PT nunca sequer discutiu com o parlamento nem com a sociedade. Todavia, a presidente optou pelo pragmatismo, de olho em 2014. Esse erro pode custar caro. É a hora e a vez de mudar o compromisso diante da vida, resgatar e transmitir, através de exemplos e atitudes, os valores sobre os quais foi erigida a civilização: verdade, justiça, honestidade, beleza, dignidade, pais e mães da esperança de se construir um futuro melhor para a Humanidade. Bem que os atuais potenciais candidatos poderiam, de imediato, utilizar o seu poder de comunicação com o eleitorado para alertar acerca da responsabilidade de cada um na hora de votar. Seria uma ótima oportunidade de colaborar com uma forma concreta de contribuir para a construção da cidadania. Brincar de faz de conta é muito bom, mas somente com muito estudo e trabalho é possível transformar o mundo. E, na hora de votar, não adianta tirar onda. É bom analisar quem tem "papo reto" com as novas gerações. Votar é papo sério!

JOÃO MEDEIROS FILHO, padre, escritor e membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras (pe.medeiros@hotmail.com)

Médico cubano em Jucurutu...

Artigo

MACIEL MATIAS, médico (maciel.matias@terra.com.br)

Neste governo uma geladeira é mais importante que uma vida Saía da clínica apressado, após um dia estafante de trabalho, quando encontro com meu amigo Yuri Adrenovich com face de revolta, logo ele, uma pessoa sempre prestativa e bem-humorada. – O que está havendo, meu amigo, ainda tem muitos pacientes para atender? Perguntei por ser ele um dos últimos a deixar a clínica, frequentemente. – Já lhe contei o absurdo? Este governo é de uma irresponsabilidade e de um oportunismo revoltante. – Qual deles? Municipal, estadual ou federal? – É tudo uma desgraça só. Mas, neste caso, me refiro ao governo federal. – Qual foi a última? – Esse contrato eleitoreiro de três anos com o governo de Cuba, para iludir o povo, sem se preocupar com uma infraestrutura mínima para atender a coletividade! Concordei e complementei: – Tem muito mais coisas. Não tem quem consiga derrotar esse governo do PT, com essas estratégias montadas para a permanência no poder, uma verdadeira compra indireta de votos. Veja a mobilização que aconteceu com o boato do término do bolsa-família. A quantidade de programas de ajuda financeira, sem fiscalização, sem metas a serem cumpridas, que permitam a sua descontinuidade, evitando a acomodação e a inércia de uma população desmotivada e aculturada. Verdadeiras milícias de falsos trabalhadores nas cidades e no campo, prontos para invadir e destruir o patrimônio público e privado com um radicalismo irracional. – Realmente, as coisas estão tomando uma amplitude que não se distingue o que são reivindicações populares legítimas, daquelas oportunistas, das corporativistas ou das marginais. Está chegando ao ponto do

Artigo

descontrole. As forças de segurança não conseguem administrar e proteger o povo e o patrimônio. Entram em conflito direto e não sabem se agridem ou se defendem. – Há poucos dias na CBN, o repórter perguntou a Carlos Heitor Cony, o que estava achando desses movimentos. Respondeu com sua grande experiência de vida, como jornalista, escritor e antigo militante político nos anos 60: "O povo foi às ruas por não suportar tanta corrupção, tanta impunidade e tanta irresponsabilidade do atual sistema de governo. Agora, sem lideranças e sem propostas definidas, deu espaço aos oportunistas. Quem ocupa as ruas atualmente são os profissionais e os vândalos". – Profissionais, como ele se refere, são os sindicatos, todos vinculados a partidos políticos, em busca de reivindicações corporativistas, pagando diárias para pessoas alheias participarem de suas caminhadas. – A coisa é tão absurda - disse Yuri que na semana passada, conversando com um colega de plantão em uma maternidade, ele contou-me um fato que o deixou revoltado. Atendeu uma criança que deu entrada na urgência, com grave infecção intestinal e desidratada em alto grau. A mãe indagada pela demora em procurar o atendimento, o que só agravou o quadro da criança, respondeu que não sabendo da necessidade de internação, tentou resolver em casa. O quadro grave evoluiu para o óbito. Vendo o desespero da mãe com a perda da criança, tentou consolar. – Calma, minha senhora, sei que é difícil, mas a senhora é muito jovem e terá ainda muitos filhos. – E a minha geladeira? Tão cedo não vou conseguir! – Que geladeira? Pergunta o médico, sem entender.

– A geladeira que eu ia comprar com o dinheiro da bolsa-família. Cada menino que nasce o governo dá dois mil contos e todo mês uma ajuda na bolsa-família. Já tinha dado a entrada desse, que morreu... agora, vou perder tudo. Não vou poder comprar a minha geladeira nova. Ainda por cima, vou ter que arranjar outro homem pra fazer outro menino e ainda fico devendo uma parte do dinheiro que prometi ao pai deste, que morreu. – Fiquei sem palavras, relatou o colega. O que dizer àquela mulher que continuava chorando? Fiquei impressionado com o absurdo do fato. Até onde pode chegar a mesquinhez, o desamor e o interesse da espécie humana? Preferi me afastar, decepcionado e revoltado. Uma mãe cujo sentimento pela perda do filho é menor que a perda material, incentivada por uma cultura consumista e uma política desvirtuada de governo. – Realmente - comentou Yuri - estamos caminhando para um regime totalitário de governo. O uso das classes mais humildes, sedentas de consumo, recebendo ofertas diárias que estimulam ativamente essas mudanças e ficam obnubilados nos sentimentos, nos valores morais e éticos, acompanhando a mesma filosofia dos governos. – O momento político atual, caro Yuri, lembra-me duas frases do florentino Nicolau Maquiavel (1469-1527), fundador da Ciência Política Moderna, em seu livro "O príncipe", escrito em 1513: "Os fins justificam os meios" e "O bem se faz aos poucos. O mal, de repente". Daí surgiu o neologismo "maquiavélico", que passou a ser usado para aquelas pessoas que praticam atos desleais (até mesmo violentos) para obter vantagens, manipulando as pessoas; esperteza, astúcia, aleivosia, maldade. Uma injustiça histórica, pois o italiano defendia a ética na política.

ELÍSIO AUGUSTO DE MEDEIROS E SILVA, empresário, escritor e membro da AEILIJ (elisio@mercomix.com.br)

As sessões de cinema mudo do tio Aldo Em meados da década de 1960, nas noites de quartas-feiras, logo após o jantar, na companhia do meu avô materno costumava ir à casa do seu irmão, meu tio Aldo Medeiros, para assistirmos filmes, que ele tinha prazer em projetar na tela pintada no muro do jardim da casa da Rua Açu. Claro que para isso a primeira condição era ser uma noite não chuvosa. Após uma conversa rápida, os adultos se dirigiam a lugares previamente estabelecidos, sentando-se com cuidado para que ninguém tivesse a visão obstruída e pudesse perder alguma das imagens a serem projetadas. Eram tomadas as devidas providências, como por exemplo: apagar as luzes do terraço e sala, para evitar que a luz viesse contaminar as imagens. Após isso, a sessão se iniciava e um mundo de luz e esplendor inundava os meus olhos infantis. Normalmente, eu era a única criança presente, em meio aos espectadores casais. Todos assistiam em silêncio, interrompido vez ou outra por um esclarecimento de tio Aldo ou tia Mili, que tinham como

Artigo

fundo sonoro o zumbido do projetor de cinema. Lembro-me claramente do projetor alemão 8 mm e seu ruído insistente na sala, instalado sobre uma mesa de madeira escura, onde na parte inferior ficavam os carretéis dos filmes a serem exibidos no dia. Um mundo novo e iluminado surgia aos meus olhos. Às vezes, as películas em preto e branco registravam o casamento de algum membro da família, ou um acontecimento importante. Porém, na maioria das vezes eram projetadas imagens de viagens de tio Aldo e tia Mili pela Europa: as ruas de Londres, a Torre Eiffel, as ruas de Zurique, as estações de trem da França... Tio Aldo tinha prazer de mostrar à família e aos amigos tudo que conhecera em suas viagens no Exterior. As projeções eram acompanhadas de seus comentários e explicações. Contudo, os filmes preferidos por todos eram os de Charlie Chaplin "Carlitos" (O Garoto; O Circo; Tempos Modernos; O Grande Ditador; Luzes da Cidade, etc), com quem tio Aldo se correspondia e tivera oportunidade de conhecer pessoalmen-

te em uma de suas viagens à Suíça. Vez por outra, as exclamações diante das cenas, risadas ou algum comentário vindo das pessoas que ali se encontravam. Às vezes, a projeção era interrompida para que o projetor esfriasse ou, em raras ocasiões, quando a película de celuloide quebrava por alguma razão. Às 20:30 horas, após um breve intervalo para um lanche e cafezinho servido por Silvina, a sessão reiniciava. Eram instantâneos de outros países que contemplávamos em silêncio: ruas e edifícios, praças, automóveis e pessoas desconhecidas em gestos apressados. Como os filmes eram mudos (alguns eram legendados), apenas se ouvia o ruído do projetor que ficava às nossas costas. Porém, à medida que as fitas iam se sucedendo, o sono ia chegando para mim. Nessa hora, eu procurava o enorme sofá da sala de visitas, e logo via nos sonhos os fragmentos de imagens que, até pouco tempo, estava assistindo na tela. Às 21:30 horas, meus sonhos eram interrompidos – estava na hora de voltarmos para casa.

JOÃO DA MATA COSTA, Prof. Depto de Física - UFRN (damata@dfte.ufrn.br)

Uma breve visita Tento, sempre que possível, transformar as adversidades em momentos prazerosos. Foi assim no dia em que precisei ir ao mecânico, no sábado pela manhã, e encontrei um sebo. Deixei o carro e passei o tempo no sebo de discos, ali na Quinze. Nem o carro nem o sebo existem mais e não sei o porquê de estar falando isso. É que assunto puxa assunto e o tempo pode ser roubado. O tempo de estar fazendo outra coisa. Ontem foi assim, o dia começou ruim. Meu carrinho velho passou numa poça d´água e não pegou mais durante uma hora. Que hora perdida! Depois, ir à Cidade Alta, na médica de mamãe. Também não é um

programa que resgate aquela hora perdida. Vou cabisbaixo e encontro uma galeria de arte. Já sabia dela, mas sempre uma coisa e outra adiava a visita. Aí, tudo mudou. Ganhei o dia e aquela hora perdida. Uma galeria belíssima e a conversa melhor ainda. Encontrei-me com a bela artista Marlene Galvão e conversamos bastante sobre o grande Ubirajara Galvão. O maior arquiteto que o RN já teve. Marlene homenageou o seu grande amor com um belíssimo catálogo com a sua obra. Além de grande arquiteto, ele também foi um bom pintor. Pintou cangaceiros, santos, um parto, etc. Mas o que fez mudar o meu dia foi a

descoberta de um quadro pintado pelo grande curraisnovense Ubirajara Galvão. Um Dom Quixote e Sancho Pança belíssimos. Como não vi igual, na grande e diversificada coleção que venho juntando há trinta anos. Na galeria ainda encontro belíssimos quadros da própria Marlene. Esculturas da grande Luzia. E mais quadros e esculturas de artistas locais e da região. Belos. Ganhei o dia. Só não fui para o céu, porque não pude comprar o que desejei. Parabéns Marlene. Parabéns pela preservação da memória desse nosso grande conterrâneo que foi o Ubirajara Galvão. Um nome que orgulha o Rio Grande do Norte.

O Congresso Nacional, autoridades do poder executivo, conselhos de medicina, entidades de classe, imprensa – numa palavra, a sociedade brasileira – têm discutido nos últimos dias a decisão do governo de importar médicos estrangeiros, especialmente cubanos. Há aspectos administrativos, legais, técnicos e éticos em discussão. Não pretendemos nos ater a tais pontos. Tampouco, queremos entrar no mérito, ao discutir ou afirmar que o médico é apenas um item do tão complexo sistema de saúde. "Esta não se faz unicamente com um diplomado de nível superior técnica e legalmente preparado para o exercício da profissão", afirmou o presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais. Em alto e bom som, diz-se que são necessários, além de médicos, equipamentos, infraestrutura, medicamentos, pessoal auxiliar e remuneração digna. Gostaríamos de abordar o assunto sob o ângulo linguístico e cultural. Vivemos vários anos no exterior, cursando graduação e pós-graduação e dominávamos razoavelmente a língua do país. No entanto, não foram poucas as dificuldades em penetrar na alma e na cultura do povo, em seus hábitos e tradições ou tentar responder às suas necessidades e carências. Muitas vezes, nossas doenças corporais e espirituais vêm atreladas à nossa história familiar e à realidade antropológica e sociocultural. Por exemplo, como orientar uma dieta rica em legumes, frutas e verduras numa região árida do nosso sertão? Acreditamos que esse seria um problema contornável. Há outros, entretanto, que não se solucionam somente com diploma de nível superior nem apenas com profissional, mesmo altamente qualificado. Gostaríamos de evocar a experiência de nosso renomado gastroenterologista, Silvério Soares Neto, quando cursava programa de residência médica, no Rio de Janeiro. Frequentemente, era chamado a exercer as funções de "intérprete" para seus colegas, no Hospital do Andaraí. Ali, todos seguiram idêntico curso de medicina, falavam a mesma língua, mas se deparavam com culturas e expressões diferentes. Estas são importantes e indispensáveis para externar o íntimo das pessoas. A ciência e a técnica, por elas mesmas, não resolvem todos os problemas. São fundamentais o conhecimento da sabedoria popular, a prática e a vivência, diria o Prof. Iaperi Araújo. Como os colegas de Dr. Silvério, o que entenderá um médico cubano, quando um habitante de Boi Selado, distrito de Jucurutu, afirmar: "Doutor, tou com um farnesim danado". Ou, "Tou com a espinhela caída". Expressões tais como: "Desmenti a junta da mão e ando com uma dor forte nos quartos" terão uma resposta adequada? Será que o mais preparado dos cubanos captará, quando o morador da Serra de João do Vale lhe disser: "Meu doutor, estou com uma queimação da molesta". O que se passa a princípio na cabeça de um esculápio, oriundo da Ilha de Fidel, quando uma mulher simples, envergonhada, mas doente e preocupada, relatar a sua queixa principal: "Seu doutor, tou com um boi de doze dias". E ainda acrescenta: "Me dê um conforto, tou no bagaço". Ficamos sabendo de fatos acontecidos em consultas médicas, quando um clínico boliviano, mesmo tendo estudado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, deparou-se com situações, dignas dos "causos" de nosso estimado amigo Valério Mesquita. O homem chegou tímido, sofrido e sentou-se, no consultório do médico, que lhe pergunta: "Que dolores tiene, amigo"? O sertanejo respondeu-lhe: "Minha comadre Dolores ficou em casa. Era pra ela vir também"? "No", respondeu o andino, "quero saber donde se quedan tus dolores". O paciente nada entendeu e disselhe: "Não doutor, comadre Dolores não levou nenhuma queda". A um pequeno agricultor preocupado com as náuseas e vômitos de sua filha, o médico, natural de Cochabamba, conclui o diagnóstico e afirma em portunhol: "Sua menina está com embarazo, hace três meses". Pelo visto, quem está embaraçada, confusa e perplexa é a população brasileira!

NOTÍCIAS QUE OS OUTROS PUBLICARÃO AMANHÃ

OJORNALD EHOJE DIRETOR-EDITOR Marcos Aurélio de Sá DIRETOR ADMINISTRATIVO Marcelo Sá DIRETORA DE REDAÇÃO Sylvia Sá

EDITORES Danilo Sá Fernanda Souza Juliana Manzano EDITOR DE POLÍTICA Túlio Lemos

w w w . j o r n a l d e h o j e . c o m . b r EDITOR DE ESPORTES Bruno Araujo EDITORA DE CULTURA Daniela Pacheco EDITOR RESPONSÁVEL / PORTAL JH Wagner Guerra GERENTE COMERCIAL – Karina Mandel

ASSINATURA ANUAL Capital: R$ 210,00 Interior (via ônibus): R$ 250,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EXEMPLAR AVULSO R$ 1,00

ASSINATURA SEMESTRAL Capital: R$ 130,00 Interior (via ônibus): R$ 150,00 Interior e outros Estados (via correios): valor da assinatura + o custo da postagem EDIÇÃO ATRASADA R$ 4,00

O JORNAL DE HOJE se reserva o direito de não aceitar informes e material publicitário que infrijam as leis do país e a ética jornalistica. Informações, comentários e opiniões contidos em artigos assinados não possuem, necessariamente, o endosso da Direção. Só é permitida a reprodução de matérias com prévia autorização escrita e com a citação da fonte em destaque

REDAÇÃO E OFICINAS: Rua Dr. José Gonçalves, 687 - Lagoa Nova | Natal - RN - CEP 59056-570 |Brasil - Telefax: (84) 3211-0070 ramal 214 - Assinaturas: (84) 3221-5058 | jornalismo@jornaldehoje.com.br - www.jornaldehoje.com.br Editado e publicado por RN Gráfica e Editora Ltda. http://www.jornaldehoje.com.br - jornaldehoje@digi.com.br - jornaldehoje@uol.com.br - artigos@jornaldehoje.com.br - administracao@jornaldehoje.com.br - jornalismo@jornaldehoje.com.br - assinaturas@jornaldehoje.com.br - comercial@jornaldehoje.com.br


Política

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 3

Para Robinson, chapa da oposição deve ser definida incluindo o PMDB VICE- GOVERNADOR

É O ÚNICO PRÉ - CANDIDATO ATÉ AGORA PARA DISPUTAR A SUCESSÃO DE

ROSALBA CIARLINI

Heracles Dantas

ALEX VIANA REPÓRTER DE POLÍTICA

O vice-governador Robinson Faria (PSD) defendeu hoje a abertura de diálogo da oposição com o PMDB, com vistas à construção de uma aliança política para as eleições de 2014. Ele disse que o objetivo é que todos os partidos de oposição saiam unidos e decidam a chapa majoritária de forma colegiada e com a participação do PMDB. O fato de o PMDB ter afirmado que irá lançar candidato próprio, segundo Robinson Faria, não dificulta entendimentos neste sentido, haja vista a possibilidade de, no momento certo, surgir uma chapa consensual. "Minha luta é para que haja convergência. Pode ter candidato do PMDB e pode não ter. O PMDB deixou claro que poderá ter candidato a governador. Lá na frente, pode ser que o PMDB confie numa parceria, de um colegiado unido a Dilma e do qual o PMDB faz parte, e surja uma chapa dessa união", observou. A avaliação de Robinson é de que, em outras eleições, o PMDB já apoiou candidatos de outros partidos a governador, como em 2010, quando uma ala da sigla ficou com Rosalba Ciarlini e a outra com Iberê Ferreira de Souza. "E isso pode acontecer, como também não necessariamente. O importante é dialogar e acho que a conversa não inibe a mim, que sou candidato a governador, de conversar com o PMDB. Isso não quer dizer que estou abrindo mão ou estou em dúvi-

Segundo o vice-governador Robinson Faria, “o importante é dialogar. Minha convicção de ser candidato está tomada e já faz parte da minha caminhada” da em relação ao meu projeto. Minha convicção de ser candidato está tomada e já faz parte da minha caminhada". Em entrevista ao Jornal de Hoje, o presidente do PSD abordou pela

primeira vez o rompimento do PMDB com o governo Rosalba Ciarlini (DEM). Para o vice, que se afastou politicamente da gestão ainda no primeiro ano do atual mandato, a oposição deve abrir diálogo com

o PMDB, individual e coletivamente, com vistas à formação de uma aliança política para disputar o governo e o Senado em 2014. "Acho que o PMDB ouviu, respeitou e acatou a voz das ruas, obe-

decendo à sinalização de desencanto com o governo. As coisas não acontecem por acaso. O PMDB respeitou a sintonia, numa atitude louvável do partido, e, ao mesmo tempo, decepcionou-se com a des-

cas", minimizou sobre o encontro na última sexta na residência do deputado estadual Wober Júnior (PPS), que reuniu o presidente da Câmara e do PMDB, Henrique Alves, o presidente do PDT, prefeito Carlos Eduardo Alves, e a presidente do PSB, vice-prefeita Wilma de Faria. Na oportunidade, todos eles disseram poder apoiar Robinson para governador. Apesar disso, Robinson minimiza. "Não é um jantar que vai definir 2014, temos muito chão, de-

bater muitas propostas, e essa é uma construção permanente". Ao falar sobre as ausências políticas da noite, o vice-governador ressaltou a importância da presença de nomes como deputada federal Fátima Bezerra (PT) em qualquer mesa de discussão sobre 2014. "Política é agregar e acho que o PT não pode nunca ficar de fora, quando se vai fazer um exercício de aliança de 2014. Não se pode deixar de incluir o PT. Minha parte é, ao contrário, no

sentido de estreitar a parceria com o PT", disse Robinson, minimizando novamente o evento social para o qual não foi convidado também o ministro Garibaldi Filho. "Foi um jantar social eclético com muita gente de vários partidos, uma homenagem a Henrique, e Wober convidou amigos dele. Não houve deliberação política, houve brincadeira. Mas brincadeira ou não, nos alegra termos o nome lembrado e algumas demonstrações de simpatia".

CONVITE Robinson disse que não convida o PMDB para integrar a oposição, uma vez que o PSD faz parte de um colegiado muito forte no Estado, integrado pelos partidos que estão na oposição - além do PSD, o PDT do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, o PT da deputada federal Fátima Bezerra e o PSB da ex-governadora Wilma de Faria. No entanto, defende que o diálogo desses partidos com o PMDB seja aberto, individual e coletivamente. "Eu não posso falar pelo PMDB e convidar o PMDB para nada porque temos um colegiado muito forte no Estado que hoje forma a oposição. Mas, acho que a oposição e os demais partidos, o meu, o de Wilma e os demais, têm que, a partir de agora, dialogar com o PMDB e tratar o PMDB como um partido que está na oposição", avaliou. "Não estou fazendo convite porque isso é uma decisão interna corporis, deste colegiado, mas, pelo tamanho e pela importância do PMDB, que tem mais prefeitos no Estado, o ministro Garibaldi, o presidente da Câmara e vários deputados estaduais, acho que a oposição, coletivamente ou individualmente, tem que abrir o diálogo com o PMDB". José Aldenir

“Não será um jantar que definirá 2014. Há muito chão pela frente” Fortalecido politicamente pela opinião de que poderá ser candidato a governador com o apoio do PMDB, do PT, do PDT e do PSB, o vicegovernador Robinson Faria disse que não será um jantar que definirá os rumos de 2014. "Em qualquer momento de nossas vidas que o nosso nome é lembrado é motivo de alegria e de ficar sensibilizado, mas foi um jantar de confraternização, foi uma brincadeira e não um exercício de discussão para definir parcerias políti-

organização, com a má gestão. O partido, mesmo querendo colaborar com o governo, percebia que a administração não queria e estava desorganizada, e se desencantou", avaliou o líder oposicionista.

Durante jantar, Henrique admitiu possibilidade de apoiar candidatura de Robinson

“Ninguém governa sem dialogar e discutir com a sociedade” O vice Robinson Faria voltou a criticar a gestão estadual pelo desacerto com a sociedade. "Acho que o governo de Rosalba já nasceu equivocado, quando não foi aberto ao diálogo com nenhum segmento do Estado", ressaltou: "Ninguém governa sem dialogar, sem ouvir o segmento,

por exemplo, do turismo, que está em queda". Na avaliação dele, o governou pecou por não dialogar também com o agronegócio. "A geração de emprego e o modelo fiscal e tributário do Estado estão decadentes com a falta de diálogo. Toda a falta de diálogo, soberba e embriagues do

governo levou o governo aonde ele chegou. É uma questão de temperamento dos governantes. Cito a Paraíba, que, tendo as mesmas dificuldades, está crescendo por que tem gestão de planejamento, de diálogo e de parcerias. Aqui, o governo teve a mão amiga forte de um ministro e do

presidente da Câmara, mas vive grande crise de gestão. Não acredito que isso vá mudar", afirmou. Robinson conclui afirmando não ter nada pessoal contra os que fazem o DEM, partido presidido no Estado pelo senador José Agripino Maia, com o qual

rompeu em 2011. No entanto, defende a base de Dilma no estado. "A oposição tem que buscar fortalecer a aliança dentro dos partidos que vão apoiar a reeleição de Dilma. Minha crítica é ao governo, nada contra o DEM, não faço política com sentimentos pessoais de raiva e amargura, não

posso ser incoerente, e o DEM não está na base aliada do governo federal. O meu partido apoia a reeleição de Dilma, como o PT, o PSB de Wilma, e o PMDB de Henrique. Apoiamos a reeleição de Dilma. Como faremos aliança se esse partido ficará contra o projeto da reeleição de Dilma?".

poderiam disputar a majoritária. Garibaldi Filho, o mais forte, não nutre nenhum desejo de voltar ao problemático gabinete de governador; a saúde também não ajuda e o sacrifício não compensa. Para ser candidato, teria que renunciar ao cargo de ministro em abril. É o único sincero quando diz que não quer. Os demais falseiam.

Alves com chances e vontade de ser candidato a governador é Henrique. Com a força de ser presidente da Câmara dos Deputados e influenciar na política nacional, o filho de Aluízio não herdou o carisma do pai e nem a humildade. A ausência dessas qualidades não é compensada pelo comprometimento com a palavra empenhada publicamente. Conhecido por cumprir compromissos junto aos políticos, o mesmo não ocorre em relação à população, o que tem prejudicado a construção de uma imagem mais consistente. O uso do avião chamuscou sua candidatura.

mudar a cabeça do eleitorado, que não acredita em praticamente nada do que ela diz, diante das promessas feitas e jamais cumpridas. Mesmo considerada 'carta fora do baralho' sucessório, a Rosa tem um papel importante. Se for candidata à reeleição, o quadro é um; se desistir, é outro. Em ambos sua situação é a pior possível.

Túlio Lemos tuliolemosjh@gmail.com

MOVIMENTO Os possíveis candidatos ao pleito majoritário de 2014, parece que ficaram 'excitados' com o rompimento do PMDB com o Governo Rosalba Ciarlini e passaram a se movimentar mais, se reunir, conversar e tentar definir a formação de chapas para o próximo ano. CANDIDATURA A ex-governadora Wilma de Faria, a mesma que reclamou que a imprensa é que gostava de falar em política; pois ela estava preocupada com o futuro do Estado, se reuniu ontem à tarde com a turma do PSB da Grande Natal para falar sobre... Política, eleição, candidatura. O futuro do RN, para ela e seu povo. PODER Wilma tratou de manter acesa a chama de poder que alimenta parte de seu exército. Afinal, as viúvas de

Wilma sonham em retomar o Governo do RN, onde mandaram por oito anos. Do ponto de vista estratégico, a mãe de Lauro faz a coisa certa. Afinal, é forte eleitoralmente e dispõe de um partido que pode lhe respaldar em uma eventual candidatura. Sumir da mesa de negociações por conta própria antes de começar o jogo do poder, não é adequado para quem tem um potencial histórico importante como o de Wilma. APOIO O vice-governador Robinson Faria teme ser excluído das conversas e negociações. Os apoios que acha que dispõe, Wilma e Carlos Eduardo, são tão frágeis quanto a palavra de ambos. Sonha com o respaldo do PMDB, que sonha em ter o apoio do pai de Fábio para um Alves. Rompido com Rosalba, Robinson não conseguiu ser a antítese de sua desastrosa gestão, nem ainda revelou como poderá mudar

a realidade do RN caso assuma no lugar da mulher de Carlos Augusto. A seu favor, a vontade explícita de ser candidato e o destemor diante da disputa. RENÚNCIA Carlos Eduardo conseguiu ser eleito prefeito de Natal por obra e graça de sua sucessora Micarla de Sousa. Diante do caos promovido por Rosalba, sonha em ocupar seu lugar. Para isso, precisa renunciar em abril e entregar a Prefeitura a Wilma, sem garantia de sucesso ou de retorno. O risco é muito maior que o suposto benefício. Pela idade, caso faça uma boa gestão, certamente mais adiante poderá ocupar o lugar que sonha, de líder estadual. FAMÍLIA A família Alves está fortalecida na política local e nacional. Sem novos quadros, o PMDB é restrito a três integrantes da família que

FAMÍLIA II O filho de Garibaldi, Walter Alves, é a tentativa de renovação da família Alves, que não teria tantas dificuldades para enfrentar as urnas majoritárias pelo fato de não haver desgaste em relação ao seu nome, mas o fato de ser novo demais também pode remeter ao desastre de Micarla e prejudicar sua pretensão. Seu primo Henrique não quer vêlo no topo. FAMÍLIA III O outro integrante da família

REELEIÇÃO Paralelo a tudo isso, a governadora Rosalba Ciarlini, que não tem apoio popular, político e até seu partido reforça insatisfação, ainda sonha com a chegada de uma montanha de dinheiro capaz de

NOMES Portanto, os nomes que ora encenam o teatro da sucessão, poderão se compor entre si, a partir da nitidez que o quadro passe a ser desenhado. Afinal, todos querem o poder; todos mentem entre si; não há confiança mútua e todos gostariam de ganhar mais pela desistência do outro do que pela valentia da conquista disputada. Ou seja: A sucessão de 2014 ainda vai precisar de mais que um jantar festivo para começar a ser realmente definida.


Política

Natal, 4 de setembro de 2013

4 O Jornal de HOJE

Quarta-feira

Laurivan de Sousa/ Divulgação

Walter Gomes DE BRASÍLIA - walgom@uol.com.br

A falha da "gerente" Estudo de Fernando Gonçalves (*) mostra que é de 4,5% a taxa média de crescimento do PIB brasileiro, na era republicana. Nesse tempo da História, apuram-se índices inferiores a 2% em apenas dois governos. Foram os de Floriano Peixoto (-7,5%) e Fernando Collor (-1,3%), ambos filhos de famílias alagoanas. Na presidência Dilma Rousseff, mineira-gaúcha, o desenvolvimento deve oscilar em torno dos 2%. n n n Na administração Peixoto, o desempenho econômico pode ser explicado pela ruptura Institucional, interpreta Gonçalves. A respeito do período Collor, o economista diz que a crise política foi a principal causa do "resultado econômico medíocre". A respeito do que se observa na fase Rousseff, ele deixa transparecer que há inoperância. Não afirma, porém. n n n (*) Titular da cadeira de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autor de Desenvolvimento às avessas, livro lançado no primeiro semestre deste 2013. Divulgação

Representantes do PSB de toda a Grande Natal se reuniram na tarde de ontem para definir campanha de filiação partidária e debater o cenário eleitoral do próximo ano

Pensando na eleição de 2014, Wilma de Faria reúne aliados VICE-PREFEITA CONTINUA COM NOME COTADO PARA DISPUTAR GOVERNO DO RN A pouco mais de um ano da sucessão estadual, a presidente do diretório do PSB, Wilma de Faria, lançou ontem, durante encontro que aconteceu em Natal que reuniu correligionários dos 10 municípios da região metropolitana, uma campanha de novas filiações ao partido. O objetivo, segundo a ex-governadora, é o crescimento da legenda. O prazo para novas filiações com

O passe cobiçado Eis alguém por quem se espera. Roberto Freire (foto), deputado-presidente do PPS, alimenta a expectativa da adesão do tucano José Serra à legenda. Amanhã, em Vitória (ES), a executiva nacional do Partido Popular Socialista trata da migração e da possível candidatura (a terceira) de Serra ao Executivo Federal. n n n O ex-governador de São Paulo mantém o suspense. Nem desmente nem confirma a troca de sigla. Sem chance de concorrer pelo PSDB, controlado pelos aecistas, José Serra terá de se filiar a outra legenda até um ano antes do primeiro turno da eleição de 2014 - dia 5 de outubro.

Detalhes ao vivo Aécio Neves filmou em dois estados do Nordeste. Gravou cenas para o programa do PSDB a ser exibido, dia 19, em cadeia de televisão. No roteiro, obras inacabadas da administração federal. n n n Em Campina Grande (PB), teve a companhia de Cássio Cunha Lima, colega do Senado, e, em Mauriti (CE), o virtual candidato tucano ao Palácio do Planalto foi ciceroneado pelo ex-governador Tasso Jereissati.

Assim é demais Os números do exagero. A despesa com os vencimentos de servidores da União absorveu 73,6% do orçamento executado em 2012. Há 15 anos, representava 39%. Especialista em contas públicas, Raul Veloso assina o levantamento de custos realizado por sua equipe técnica. n n n Pós-escrito: Dados referentes ao exercício em curso só no primeiro trimestre de 2014.

LEITURA DINÂMICA t Guido Mantega acom-

panha Dilma Rousseff à reunião do G-20, em São Petersburgo (Rússia). Sexta-feira, o ministro da Fazenda tem audiência com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde. t Ficou para a próxima semana o pronunciamento do Senado sobre a indicação de Rodrigo Janot para a Procuradoria-Geral da República. t Dos nove estados necessários para obter registro na Justiça Eleitoral, o partido Rede Solidariedade fechou sete até terçafeira. Pela ordem alfabética: Acre, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins. t Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) ganhou a presidência da CPI da Espionagem, instalada ontem no Senado. t Sob a pressão da cidadania, a Câmara aprovou

o fim do sigilo nas votações do Congresso. A emenda constitucional foi encaminhada ao Senado. O presidente Renan Calheiros promete tramitação rápida nas comissões e no plenário. t O PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) entra, amanhã, em rede nacional de rádio (20h às 20h05) e televisão (20h30 às 20h35). Com o intuito de atrair investidores para os leilões de ferrovias e rodovias, o governo central anuncia reestruturação em entidades da área. Dois órgãos estão na ponta das mudanças. São o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e a Valec (Engenharia, Construções e Ferrovias S/A). t Para refletir: "Ai! Que vale a vingança pobre amigo, se, na vingança, a honra não se lava?" (Castro Alves, poeta brasileiro).

vistas à sucessão do ano que vem termina no dia 5 de outubro. O encontro, que aconteceu no Hotel Maine, em Natal, contou com a participação de deputados, prefeitos, exprefeitos, vice-prefeitos, vereadores, além de dirigentes da executiva e correligionários em geral. Na pauta, também entraram a discussão da conjuntura política local, com análise de possíveis projetos do partido para 2014 e

diagnóstico das realidades dos 10 municípios da Grande Natal. "A região metropolitana representa mais de 40% do eleitorado potiguar. Portanto vocês têm papel determinante para fazer nosso partido crescer. É importante que vocês se mobilizem e busquem nomes", disse a dirigente da legenda, através da assessoria. Procurada pela reportagem de O Jornal de Hoje, a ex-

governadora não atendeu às ligações nem as retornou. Através da assessoria, Wilma informou que não falará sobre política. Entretanto, no evento, Wilma não se furtou a criticar o governo Rosalba Ciarlini (DEM), classificando a gestão estadual como "péssima" e enfatizando a necessidade de todos contribuírem para um projeto para o Rio Grande do Norte.

> TRANSPORTE URBANO

Passe Livre no transporte público de Natal será discutido na Câmara

José Aldenir

A Câmara Municipal de Natal, por proposição da vereadora Amanda Gurgel (PSTU), promove audiência pública nesta quinta-feira (05) para discutir o Projeto de Lei que trata do Passe Livre para estudantes e desempregados em Natal. A audiência será realizada na sede do Legislativo, a partir das 9 horas, e tem como objetivo apresentar o projeto à sociedade e ouvir a população sobre a gratuidade e o direito ao transporte público. "Queremos envolver as pessoas nessa luta, nesse clamor que vem das ruas. Acreditamos que o projeto expresse essa reivindicação pelo transporte", destaca a vereadora. O passe livre tem sido uma das principais reivindicações dos estudantes que realizaram uma série de protestos na cidade no mês de junho. Projeto semelhante ao da socialista também corre no Senado Federal, e pode determinar a mudança para todo o país. Na mesa da audiência pública, estarão presentes além da vereadora Amanda Gurgel, os vereadores do PSOL, Marcos Antônio e Sandro Pimentel, a estudante Géssica Régis, da ANEL (Assembleia Nacional de Estudantes Livre), e o pesquisador Nazareno Godeiro, do Instituto Latino Americano de Estudos Socioeconômicos (ILAESE), responsável por um estudo sobre mobilidade urbana e transporte público em Natal para o mandato da professora. No debate, serão apresentadas e explicadas a importância social da proposta e sua viabilidade financeira. A vereadora do PSTU argumenta que, assim como a saúde e a educação, o transporte público também é um direito essencial, previsto na Constituição Federal de 1988. "O município e as empresas não podem excluir do uso do transporte as pessoas que não podem pagar por ele. Um direito da população não pode ser visto como uma fonte de lucro. Garantir o passe livre é garantir também o acesso a outros direitos básicos, como saúde, educação e lazer.", destaca Amanda. A proposta do Passe Livre é de autoria da vereadora Amanda Gurgel (PSTU), em parceria com os vereadores do PSOL, e já está tramitando na Câmara. A professora Amanda busca agora que o projeto seja votado em regime de urgência. Para isso, o mandato iniciou uma campanha nas ruas e na internet a fim

Vereadora Amanda Gurgel é uma das propositoras do projeto que já está em tramitação pelas comissões da Câmara Municipal de coletar assinaturas para um abaixo-assinado. Conversas com os vereadores também estão sendo feitas para conseguir as dez assinaturas necessárias ao regime de urgência. O PROJETO De acordo com o projeto, terão direito ao passe livre no transporte coletivo de Natal os estudantes regularmente matriculados em instituições de ensino público e privado da educação infantil, do ensino fundamental, médio e superior, bem como os de cursos profissionalizantes e preparatórios. A comprovação será feita mediante a apresentação de carteira estudantil, confeccionada pela Prefeitura ou através de documentação de identidade e comprovante de matrícula. No caso dos trabalhadores em situação de desemprego, o direito será garantido por meio de uma declaração expedida pelo Sistema Nacional de Emprego (SINE), ou por outro órgão indicado pela Prefeitura, que ateste a condição de desempregado do cidadão. O projeto define ainda que a gratuidade seja concedida em todos os dias e horários da semana, sem limite diário de viagens. De acordo com a proposta, o passe livre custará cerca de R$ 70 milhões por ano, e terá duas fontes de financiamento. A primeira, e mais importante, é um percentual da taxa de lucro dos empresários de ônibus

do Seturn, que estaria em torno de 60 milhões ao ano, segundo estimativas, já que as empresas se negam a dar transparência aos números. A segunda fonte de financiamento é o

próprio orçamento do município. A ideia da vereadora Amanda Gurgel é apresentar emendas ao PPA para garantir recursos que completem o custeio do passe livre.


Política

Quarta-feira

Heracles Dantas

Rosalba Ciarlini pode receber punição do STF por descumprimento de decisão

Natal, 4 de setembro de 2013

Divulgação

Ricardo Lewandowski deve se pronunciar até sexta-feira sobre nova petição

O Jornal de HOJE 5

José Aldenir

Aderson Silvino trava batalha judicial contra o Estado em busca de recursos

TJ pede ao STF bloqueio de contas do governo e punição por descumprimento GOVERNADORA ROSALBA CIARLINI CORTOU R$ 10,7 MILHÕES DO ORÇAMENTO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA EM AGOSTO O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) peticionou nova ação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). Dessa vez, o Judiciário potiguar pede o bloqueio das contas do governo do Estado, de um valor equivalente a R$ 10,7 milhões, e a determinação de punições a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) pelo descumprimento da decisão do próprio STF, tornando sem efeito o corte de 10,74% no orçamento do órgão, promovidos pelo Executivo. No mês passado, o Supremo já

havia decidido que o governo deveria repassar o valor do duodécimo integral para o Tribunal. A decisão foi do ministro Ricardo Lewandowski, mas até agora ainda não foi cumprida pelo Estado. A redução nos valores partiu da própria Rosalba, diante da crise financeira enfrentada pelo RN. A governadora também determinou corte no custo das Secretarias e na verba destinada ao Ministério Público e Assembleia Legislativa. Segundo Fábio Filgueira, juiz auxiliar da presidência do TJRN, a

petição não explicita quais as punições solicitadas para o governo. Segundo o magistrado, esta decisão caberia apenas ao ministro responsável pelo julgamento do caso. Mas, explicou que pode ser definido o pagamento de uma multa assim como, em caso mais extremo, a intervenção federal no RN. O objetivo, segundo o juiz, é assegurar não apenas este, mas também os próximos repasses. Fábio Filgueira revelou que os R$ 10,7 milhões são equivalentes apenas ao mês de agosto. Sem os recursos, o órgão tem en-

frentado dificuldades financeiras para cumprir seus compromissos, inclusive de pagamento de pessoal. "A decisão do ministro (Ricardo) Lewandowski ainda está em vigor, mas não foi cumprida. Nossa petição é exatamente para que seja seguida a determinação da Justiça, seja feito o bloqueio dos recursos e se determine algo capaz de assegurar também os próximos repasses", disse Filgueira. A decisão do STF, divulgada no dia 31 de agosto por este JH, tinha caráter imediato. Na época, a presi-

dente da Associação de Magistrados do RN (Amarn), Hadja Rayanne, chegou a revelar que, no seu entendimento, o pagamento do valor questionado deveria ser feito em cerca de 24 horas. Quase uma semana depois, a situação continua a mesma. Segundo Hadja, "no ano passado já enfrentamos uma situação como essa e neste ano, antes de julho, o Executivo já não vinha fazendo o repasse integral do duodécimo. Ou seja: antes de cortar linearmente de 10,74% do orçamento do Judiciário, o repasse já

não era integral". Diante do agravamento da situação, o Judiciário decidiu recorrer ao STF. Ganhou uma decisão liminar, mas a Procuradoria-geral do Estado (PGE), afirmou que não tinha compreendido a sentença direito. Para o governo, o ministro Ricardo Lewandowski determinava o repasse de acordo com os cortes orçamentários propostos pelo Executivo. Com isso, o membro do STF precisou tomar uma nova decisão, deixando mais clara sua posição a favor do TJ.

“Postura do governo do RN em descumprir decisão judicial é grave e coloca em risco a democracia” O juiz auxiliar do Tribunal de Justiça, Fábio Filgueira, também analisou a postura adotada pelo governo do Estado, em se recusar a cumprir uma determinação judicial vinda do STF. Segundo o magistrado, a atitude tomada pela governadora Rosalba é "grave" e "coloca em risco a democracia" do país. "O TJ expressou surpresa com o fato, é algo inusitado porque é uma decisão de um membro da mais alta corte do país. E, mesmo assim, está sendo descumprida. É

algo muito grave para a democracia. Um dos principais pilares para o estado democrático de direito é justamente o Judiciário, no momento que um órgão como o Executivo não cumpre uma determinação, coloca todo o sistema em risco", analisa Filgueira. Ainda de acordo com o juiz, se o governo optar por manter a atual postura, sendo contra uma decisão do STF, pode causar uma espécie de "caos social". "Já imaginou se um cidadão começar a não querer pagar mais seus impostos, não

aceitar mais as decisões da Justiça? O governo está dando um mau exemplo para toda a sociedade", completa. Em tom de desabafo, o representante do TJ ainda explicou que "um dos elementos para avaliar a civilidade de qualquer sociedade é o respeito as suas legislações, obrigações e decisões judiciais". STF deve se manifestar até o final da semana A expectativa do Tribunal de Justiça é que o ministro Ricardo Lewandowski se manifeste sobre

a nova petição até o final desta semana. No Centro Administrativo, a informação é que o governo não pagará o valor em questão até que todos os recursos opostos à decisão da corte sejam apreciados, mesmo com a decisão em vigor, como está atualmente. A reportagem de O Jornal de Hoje tentou entrar em contato com o secretário estadual de Planejamento Obery Rodrigues, e com o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, que não atenderam as ligações.

José Aldenir

Fábio Filgueira alerta para possibilidade de “caos social” com exemplo do governo

> MAIS RECURSOS

Carlos Eduardo vai à Câmara Municipal pedir aumento do empréstimo para obras da Copa O prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), deverá ir à Câmara Municipal na tarde desta quintafeira. O objetivo é convencer os vereadores a readequarem o valor do empréstimo que será tomado pela prefeitura. O montante será usado como contrapartida às obras de mobilidade da Copa do Mundo de 2014. Carlos Eduardo atendeu ao apelo do presidente da Câmara, Albert

Dickson, que pediu ao prefeito que, diante da falta de um líder, fosse pessoalmente à Casa articular a aprovação da matéria, que é de interesse do executivo municipal. “Convidei e ele disse que vinha. São projetos importantes para a cidade. Empréstimo da mobilidade, que precisa de uma contrapartida da prefeitura”, disse, se referindo ao empréstimo que já havia sido aprovado anteriormente pela Casa,

no valor de R$ 15 milhões, e que será ampliado para R$ 50 milhões. Albert disse que, enquanto perdurar a ausência de um líder, em cada tema polêmico, ele convidará o prefeito para ir à Câmara defender o projeto. O fato de o prefeito aceitar ir à Câmara - pela segunda vez este ano, a primeira foi na abertura dos trabalhos -, mostra desprendimento do gestor. “O prefeito está disposto a di-

alogar, informar. Seria papel do líder e do chefe de gabinete, mas fiz o convite e ele acatou de imediato. Vai falar durante vinte minutos”, informou. Para Albert, os vereadores têm que pensar Natal e se desprenderem de questões partidárias em um momento como esse. Além do empréstimo, a Câmara apreciará também mudanças no financiamento do débito previdenciário (Refiz).

ARTICULAÇÃO O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, desponta como “bola da vez” no cenário da sucessão estadual. Com oito meses de mandato apenas, ele já articula com as principais lideranças políticas a sucessão da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). Ontem, Carlos Eduardo jantou em Brasília com o ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB).

Hoje pela manhã, ele conversou com a deputada federal Fátima Bezerra (PT). Em que pese ter dito ao Jornal de Hoje que não será candidato a governador, por querer se dedicar à administração de Natal e realizar um bom mandato, o prefeito já dedica boa parte do dia às articulações políticas. Caso deixe o mandato para disputar o governo, ele terá que renunciar em março de 2014.

> GUERRA JURÍDICA

Cláudia Regina consegue mais duas vitórias em processos movidos por Larissa Rosado na Justiça A prefeita de Mossoró, Cláudia Regina (DEM), conseguiu vencer duas ações na Justiça Eleitoral, impetradas pela deputada estadual Larissa Rosado (PSB), candidata derrotada no pleito de 2012 no município. As representações julgadas improcedentes foram no sentido de cassar a diplomação da democrata e do vice-prefeito Wellington Filho (PMDB). A sentença foi proferida pela juíza Ana Clarisse Arruda Pereira, responsável pela 34ª Zona Eleitoral, em Mossoró.

Na primeira ação, de número 539.77, Larissa acusava a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) de ter feito a troca de votos a favor de Cláudia, durante uma visita realizada a localidade rural de Hipólito. Na época, a gestora teria prometido regularizar lotes de terra para agricultores da região. Segundo o processo, foi durante esta visita que a governadora, ao lado de assessores, teria destruído materiais publicitários de Larissa e, no lugar desses, afixado imagens de

Cláudia Regina. Para a magistrada, a atitude de Rosalba não configura compra de votos. A governadoria teria, apenas, assumido compromissos de forma generalizada, o que “é considerado normal a qualquer agente político”. A juíza acrescentou ainda que o nome da então candidata democrata a Prefeitura não teria sido citado durante as promessas feitas pela gestora, o que eliminaria a chance de vinculação entre a fala da chefe do Executivo com o processo

eleitoral mossoroense. “Nenhuma circunstância do fato descrito deixa entrever o dolo dos representados na discussão da falta de título de propriedade de terra na comunidade do Hipólito, sendo assim inviável firmar compra de votos”, afirmou a juíza, em sua sentença. Na segunda representação, Larissa pedia a cassação de Cláudia Regina sob a alegação de que houve empenho pessoal da governadora Rosalba Ciarlini na campanha da atual prefeita. A deputada argumenta

no processo que os discursos e a citação de obras do governo do Estado durante os comícios também teriam favorecido o nome da democrata na campanha. Como defesa, Cláudia Regina utilizou o fato da presidente Dilma Rousseff (PT) também ter atuado a favor da sua adversária. Ou seja, assim como a governadora do Estado fez discursos em favor de sua candidata, a presidenta da república teve o mesmo comportamento em favor de Larissa Rosado. “A

única diferença existente entre os dois pronunciamentos (da Presidente e da Governadora) é a repercussão muito maior que o da Chefe da Nação tem em relação ao da Chefe do Executivo Estadual”, assinalou a defesa da prefeita. Em sua sentença, a juíza Ana Clarisse, assinalou que os fatos narrados por Larissa Rosado no processo não se configuram como infração eleitoral. Por esse motivo, ela também julgou o processo improcedente.


6 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 4 de setembro de 2013

Quarta-feira

Após livrar Donadon da cassação, Câmara aprova fim do voto secreto por unanimidade MEDIDA PASSARÁ POR APRECIAÇÃO NO SENADO. ALRN VOTA PROJETO SEMELHANTE E ESPECIALISTA POTIGUAR DEFENDE PIONEIRISMO CLEO LIMA CLEOLIMA86@GMAIL.COM

A Câmara dos Deputados votou, na noite desta terça-feira (3), uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que determina o voto aberto em qualquer sessão nas assembléias legislativas e câmaras municipais de todo o País. O projeto, elaborado pelo ex-deputado Luiz Antônio Fleury, do PMDB paulista, esperava por apreciação há cerca de sete anos, mas, por discordâncias entre os deputados, nunca foi contemplada na pauta de discussões da Câmara em todo esse tempo. O que 'ressuscitou' o assunto foi a necessidade urgente de recompor a imagem do Poder Legislativo por conta da repercussão no caso Donadon, que abalou fortemente a credibilidade dos líderes da Casa após o deputado Natan Donadon (sem partido/RO) não ter sido cassado - em votação secreta - mesmo condenado a cumprir 13 anos de prisão em regime fechado por desvio de verbas públicas. Vale lembrar que essa sessão, na qual ocorreu a polêmica, foi suspensa em caráter liminar pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso. Uma proposta semelhante também havia sido entregue na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) no último mês de agosto. Segundo o especialista em Direito Eleitoral, Fábio Hollanda, a apreciação do projeto em âmbito local é salutar, pois, caso seja aprovada aqui, a PEC garantirá transparência nas ações do Legislativo potiguar independente das decisões em Brasília. "Sou totalmente favorável ao fim do voto secreto, conforme foi votado ontem pela Câmara, mas todo o processo até a promulgação da PEC pode ser muito demorado. Caso a pauta seja votada antes na ALRN, já teremos o benefício de uma maior transparência aqui no Estado, mesmo que a proposta se arraste por mais tempo na capital federal", explica Hollanda. "Quanto a essa votação da noite passada, em caráter emergencial, foi uma manobra muito acertada do líder da Câmara. A imagem da Casa estava péssima, por conta de todo o burburinho dos últimos dias acerca do caso Donadon, então Henrique [Alves, presidente da Câmara dos Deputados] foi muito hábil em acelerar essa matéria para dar uma satisfação à opinião públi-

ca. Não acho correto que a ação seja taxada de oportunista, afinal é um assunto de interesse de todos os brasileiros, independente do momento em que está sendo votado", pondera o especialista. O JH foi às ruas para saber qual o posicionamento da população sobre a PEC que acaba com o voto secreto. O cabeleireiro Misael Silva afirma ser a favor da decisão. “Assim fica mais fácil identificar quem é corrupto na política e quem realmente trabalha”. Com relação à aprovação no Senado, Misael Silva entende que é quase impossível que ocorra, pois seria uma maneira de manter o privilégio do anonimato na hora das votações. Já os taxistas Deyvid Vaniel e João Pinheiro chegaram a um consenso, ao tratar sobre o tópico em questão. "Acho certíssimo que acabem com o voto secreto, nós precisamos saber quem está a favor ou contra o nosso País, isso vai ajudar na hora de votar", pontua Vaniel. "Pessoalmente concordo que a votação seja aberta, mas o que eu queria mesmo era uma vaguinha lá. Aí eu iria preferir que continuasse secreto, né?", diverte-se Pinheiro. "Para resolver o problema desse

Fotos: José Aldenir

País, o único jeito é o povo invadir a Câmara, o Senado e baixar o cacete nesses corruptos. Não sobrava um", radicaliza o taxista. A estudante de administração Josimara Pereira exalta que o anonimato serve como máscara para os políticos, dificultando a escolha da população na hora de exercer a cidadania pelo voto. "É até estranho termos que discutir um assunto tão lógico quanto esse. Evidente que tudo tem que ser feito com transparência, afinal eles são os nossos representantes. Qual o motivo de esconder um voto, se você, teoricamente, defende os interesses de uma nação?", questiona.

Fábio Hollanda defende a apreciação do projeto em âmbito local pois, se aprovada, a PEC garantirá transparência nas ações do Legislativo potiguar independente das decisões em Brasília

af

> ENQUETE

O que você acha da PEC que acaba com o voto secreto?

"Acho certíssimo que acabem com o voto secreto, nós precisamos saber quem está a favor ou contra o nosso País, isso vai ajudar na hora de votar"

“Pessoalmente concordo que a votação seja aberta, mas o que eu queria mesmo era uma vaguinha lá”

“Assim fica mais fácil identificar quem é corrupto na política e quem realmente trabalha”

DEYVID VANIEL TAXISTA

JOÃO PINHEIRO TAXISTA

MISAEL SILVA CABELEIREIRO

> LEIS TRABALHISTAS

Juristas do Estado comemoram 70 anos da CLT Na manhã desta quarta-feira (4), aconteceu no Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte uma solenidade comemorativa dos 70 anos da Consolidação das Leis Trabalhistas. No evento, um selo e um carimbo comemorativo foram lançados, como também foi aberta ao público uma exposição na área pública do próprio Tribunal. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é a mais importante norma legislativa para o a manutenção dos direitos nas relações trabalhistas. Com o projeto final assinado no dia 1º de maio de 1943, a CLT foi consequência da criação da Justiça do Trabalho, em 1939. Após três anos, em janeiro de 1942, o ministro do trabalho Alexandre Marcondes Filho e o então presidente, Getúlio Vargas deram início ao trabalho de coletar e consolidar as leis da época, seguindo nesse trabalho até maio de 1943. A cerimônia de hoje lançou um selo comemorativo, como também o novo carimbo que será usado em todos os estados do país. O selo terá uma tiragem de 720 unidades e deverá ser utilizado na agência dos Correios na sede do Tribunal. Podendo ser reimpressas outras unidades conforme a necessidade. Em pronunciamento, o diretor dos Correios da Regional Natal, José Aberto Brito, ressaltou a participação da empresa no trânsito de arquivos e materiais liga-

Wellington Rocha

Solenidade lançou selo comemorativo - que terá tiragem de 720 unidades - e novo carimbo que será usado em todo o País dos à justiça trabalhista, através dos funcionários dos Correios. Funcionários estes que fazem parte da empresa com o maior número de empregados em toda a América Latina. A empresa tem mais de 120 mil contratados em todo o Brasil. Para o presidente, as regras da CLT "são simples e

claras, garantindo a valorização do trabalhador brasileiro". Durante a solenidade, o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho, José Rêgo Júnior ressaltou que o "texto da CLT é um dos mais importantes instrumentos de Justiça". Ele também disse que após a Consolidação das Leis

Trabalhistas, todos os regimentos têm "acompanhado as evoluções econômicas e trabalhistas" de nosso tempo. O desembargador destacou a importância dela como um instrumento de pacificação social do trabalho, acompanhando o tempo. Reflexo destas evoluções, José Rêgo Júnior citou a lei

José Aldenir

“O texto da CLT é um dos mais importantes instrumentos de Justiça” JOSÉ RÊGO JÚNIOR DESEMBARGADOR DO TRT

de proteção da empregada doméstica. Para o presidente da OAB, Sérgio Freire, o grande mérito se dá no sentido que ela deixou de ser uma mera legislação que mediava entre o trabalhador e o empregador, e passou a entrar nos direitos humanos e sociais. Sérgio Freire acredita que a legislação trabalhista é uma das mais dinâmicas do Brasil, mesmo revelando que o processo evolutivo não parou, pois é constante. Para a presidente da Associação dos Magistrados, a juíza Maria Rita Manzarra, o mais importante é trabalhar com as leis existentes e estar atentos às atualizações que podem acontecer positivamente, como negativamente. "Desatualizada ou não, é o que nós temos e usamos para promover a justiça trabalhista". A juíza destacou a importância da constante fiscalização pública ao Legislativo sobre as adaptações feitas. Mesmo com algumas tidas como positivas, como a PEC das empregadas, a qual durou mais de 20 anos para ser aprovada, outras podem ser regressas dentro do processo. Ela citou a que tramita no Legislativo, que diz respeito às terceirizações, a qual permite número ilimitado desse tipo de prestação de serviço nas empresas. Vale ressaltar que neste tipo de trabalho, o trabalhador não tem todos os seus direitos amparados.


Economia

Quarta-feira

HOJE na Economia MARCOS AURÉLIO DE SÁ

marcossa@jornaldehoje.com.br

SYLVIA SÁ - sylviasa@jornaldehoje.com.br - (INTERINA) Agroamigo tem aplicação recorde em 2013, com crescimento de 37,5% no RN n Entre janeiro e agosto deste ano, o programa de microcrédito rural do Banco do Nordeste, Agroamigo, aplicou R$ 722,8 milhões na economia dos municípios de sua área de atuação. n O montante representa crescimento de 23% em relação ao valor aplicado no ano passado, tendo sido distribuído em 266.110 operações de microcrédito. n Segundo o diretor de Desenvolvimento Sustentável e Microfinança do BNB, Stélio Gama, várias iniciativas contribuíram para o recorde de aplicações. Dentre elas, estão as operações do Agroamigo Mais, que estende a metodologia de microcrédito para outras linhas do Pronaf; a elevação do limite de crédito do Pronaf B de R$ 2,5 mil para R$ 3,5 mil; e o Programa Emergencial para a Seca, no âmbito do qual já foram aplicados pelo Banco do Nordeste mais de R$ 2,83 bilhões. n No Rio Grande do Norte, os valores contratados e a quantidade de contratações foram de, respectivamente, R$ 45 milhões (crescimento de 37,5%) e 16 mil operações. n Criado em 2005, o Agroamigo é o Programa de Microfinança Rural do Banco do Nordeste, operacionalizado em parceria com o Instituto Nordeste Cidadania (INEC) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Em oito anos de atuação, tornou-se o maior programa de microfinança rural do Brasil. n O Programa se propõe a melhorar o perfil social e econômico do agricultor familiar do Nordeste e norte de Minas Gerais, atendendo, de forma pioneira no Brasil, a milhares de agricultores familiares, enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Expo Formatura será realizada próxima semana com presença Ricardo Chaves n A 4ª Expo Formatura, que oferece diversos serviços essenciais para festas, como cerimonial, orquestra, convite, decoração, buffet, bebida, aluguel de beca, fotógrafo, filmagem, iluminação, som, gerador, entre tantos outros, acontecerá nos dias 10,11 e 12 de setembro. n A exposição será no Versailles Recepções, em Cidade Jardim, tem entrada gratuita e é indicado também a debutantes e noivas. n A cada ano o evento aumenta o número de visitantes; na edição de 2012 foram mais de 6 mil pessoas e a meta para este ano é chegar a 8 mil. n Segundo o organizador da Expo Formatura, Claudio Menezes, a ideia de fazer algo nessa área surgiu ainda na faculdade, quando teve dificuldades em organizar as comemorações de sua turma. "Primeiro veio o Guia Formandos,

Grupo Mineiro pretende gerar 3 mil empregos em Mossoró n Mossoró foi escolhida pelo grupo mineiro AeC para receber ainda este ano uma nova unidade de contact center (call center) com investimento de R$ 20 milhões. n Para se instalar no RN, o grupo contou com o apoio da governadora Rosalba e da articulação do secretário do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, junto a Prefeitura Municipal para garantir incentivos e suporte que viabilizaram a escolha do grupo por Mossoró. n De acordo com Nelsinho Santos, diretor institucional da AeC, a interlocução com o Governo foi decisiva para vencer todos os obstáculos e dar segurança para o projeto "e viabilizar a unidade de Mossoró com tantas perspectivas positivas". n A previsão é que a nova unidade entre em operação já a partir do dia 1º de outubro e gere, inicialmente, cerca de 1.000 empregos diretos, mas com a perspectiva de atingir 3 mil em um ano. n Para a direção do grupo, Mossoró ofereceu condições ideais para instalação: cidade de médio porte com bom nível educacional dos jovens em busca de oportunidade de emprego e de crescimento profissional. n Em Mossoró, os Pontos de Atendimento prestarão serviço para uma empresa de TV a cabo e apesar de ter uma política de primeiro emprego, a empresa atuará de maneira diversificada com oportunidade de emprego também para jovens que estão fora da faixa etária exigida pelo mercado de trabalho. n Dados da Secretaria do Desenvolvimento Econômico de Mossoró apontam que de cada 100 jovens encaminhados para treinamento na empresa 67 estão sendo admitidos, o que atesta a capacidade profissional dos jovens mossoroenses.

que hoje está em quase todo Nordeste, e depois surgiu a Expo Formatura", explica. n Além dos stands, o evento traz uma programação musical com pocket show, tendo duração de uma hora, todos os dias a partir das 19h, com diversas atrações. n E para o primeiro dia do evento, a atração será o cantor baiano Ricardo Chaves, considerado o melhor puxador de blocos de trio do Brasil. Farmafórmula fica em 1º lugar na revista 'Pequenas Empresas, Grandes Negócios' n O Guia de Franquias da Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios de 2013/2014 acabou de ser publicado e nele trouxe a potiguar Farmafórmula, mais uma vez em 1º lugar entre as Farmácias de Manipulação do Brasil. n A franquia genuinamente potiguar ainda ficou com o 2º lugar no item Satisfação dos Franqueados e em 7º no segmento que envolve todas as franquias de cosméticos, farmácias e manipulação do Brasil, onde o Boticário ficou com a primeira colocação. nA Farmafórmula este ano completa 30 anos de atuação e já ultrapassou a marca das 60 lojas em todo Brasil. Comércio funcionará com horário diferenciado no feriado de 7 de setembro n Neste sábado, quando é comemorado o Dia da Independên-

cia do Brasil, o comércio natalense funciona com horário diferenciado. n A Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal) informa os horários dos principais pontos comerciais da capital e reforça aos consumidores que a 'Liquida Natal' vai até o domingo. n Comércio de rua do Alecrim, Cidade Alta e zona Norte terão abertura facultativa, mas grandes magazines já confirmaram Riachuelo (08h às 17h), C&A (08h às 16h) e Lojas Americanas (09h às 15h). n Midway Mall - praça de alimentação e lazer: 11h às 22h; lojas âncoras: a partir das 12h às 21h; demais lojas: 15h às 21h. Natal Shopping - praça de alimentação e lazer: 11h às 22h; lojas e quiosques: 14h às 21h. Norte Shopping - praça de alimentação: 11h às 22h; lojas e quiosques: 15h às 21h. Praia Shopping - praça de alimentação e lazer: a partir das 11h; lojas e quiosques: 15h às 21h. Shopping Cidade Jardim - praça de alimentação: a partir das 11h; lojas e quiosques: 14h às 20h. Shopping Via Direta - praça de alimentação e lazer: 12h às 22h; lojas e quiosques com abertura facultativa das 14h às 20h. Shopping 10 - praça de alimentação e lazer: 12h às 21h; lojas e quiosques com abertura facultativa das 15h às 21h. n Supermercados - grandes redes abrem normalmente. n Bancos - fechados.

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 7

Presidente da Emater deixa o cargo no fim de semana GOVERNADORA

PEDIU PARA ELE ESPERAR MAIS UNS DIAS

O presidente da Emater, Helderson Magalhães Abreu, o Major, entregará neste final de semana seu pedido de exoneração do cargo para o qual foi nomeado há apenas seis meses - à governadora Rosalba Ciarlini. Na última segunda-feira, no fim do expediente na Governadoria, ele participou da reunião em que o secretário da Agricultura, Júnior Teixeira, comunicou oficialmente a entrega do cargo, com sua carta de despedida em mãos. Major deveria ter feito o mesmo, mas ouviu de Rosalba o pedido para que permanecesse até este final de semana. Major atribuiu essa solicitação à presença do Ministro da Agricultura, nesta sextafeira (6), para a assinatura do termo que concede ao RN a condição de área livre da aftosa com vacinação. O secretário-adjunto de Agricultura, Tarcísio Bezerra, representará a Seap na solenidade. No encontro com a governadora, considerado cordial, Júnior Teixeira pediu para que a chefe do executivo considerasse manter parte das nomeações feitas por ele para não prejudicar a rotina da secretaria, pelo menos por enquanto. Rosalba ficou "de pensar" no assunto. O JH apurou que a decisão do Teixeira já estava tomada há pelo menos 15 dias, quando se configurava o fim da aliança com o PMDB. Empresário, criador de cavalos, ex-prefeito de Serrinha, o agora ex-secretário se notabilizou por criticar as ações oficiais contra a seca, quando ele presidente da Associação dos Criadores, durante a abertura da Festa do Boi do ano passado. Ele está entre as indicações do presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves. Nos poucos meses em que comandou a pasta da Agricultura, reduto do deputado Betinho Rosado na maior parte da gestão Rosalba, Júnior Teixeira imprimiu um ritmo intenso às decisões da Seap, conseguindo emplacar mais de 30 nomeações para dar agilidade ao serviço. Entre essas nomeações está a do secretário adjunto Tarcísio Bezerra. Só não conseguiu imprimir sua marca no Idiarn, o Instituto de Defesa Agropecuária, onde a

José Aldenir

Henderson Magalhães Abreu, o Major, pediu para sair junto com o secretário Fotos: Wellington Rocha

Rosalba e os novos cortes na Seap

Júnior Teixeira e sua preocupação

"turma de Mossoró", como é mais conhecida, ainda dá as cartas e, tudo indica, continuará dando. Ainda é incógnita se o pedido de Teixeira manterá Tarcisio no vital cargo de secretário-adjunto. Isso só se saberá na semana que vem. Já a saída de Major na Emater, celebrada como o fim de um período letárgico na empresa responsá-

vel por ações de extensão rural que cobrem quase todos os municípios do Estado, deixará saudade. Tranquilo com a sua saída do cargo, que já parecia esperar, Major se disse hoje satisfeito com os resultados de sua passagem pela Emater e prometeu para a semana que vem divulgar um balanço dos meses em que esteve na função. (Marcelo Hollanda)

> VAREJO

Brasil Mostra Brasil terá início nesta sexta-feira Começa nesta sexta-feira a Multifeira Brasil Mostra Brasil que este ano chega à sua 19ª edição em Natal. Neste ano, o evento será realizado no período de 6 a 15 de setembro no Centro de Convenções. Serão 10 mil metros quadrados de área ocupada no Centro de Convenções. Além do espaço próprio do Pavilhão das Dunas, uma estrutura anexa é montada para receber o grande número de expositores. O estacionamento rotativo conta com 1.200 vagas com capacidade de fluxo para 3 mil carros por dia. Este ano serão disponibilizadas mais 700 vagas

de estacionamento ao lado do Hotel Pestana com direito a traslado até a Feira. Eletrodomésticos, eletrônicos, móveis, artesanato e novas tendências de moda são alguns dos segmentos que estarão representados na feira. Assim como em anos anteriores, a Brasil Mostra Brasil cresce cada vez mais em público: neste ano, a expectativa dos organizadores é de receber cerca de 100 mil pessoas. Além da participação de vários estados brasileiros, a feira contará também com expositores internacionais da Indonésia, Índia, África do Sul, Espanha e Repú-

blica Tcheca. Nesse espaço internacional o público vai poder encontrar não somente artigos artesanais típicos, mas também diversos outros produtos, principalmente, de vestuário e decoração. Outro destaque deste ano está no setor movelaria e artigos de decoração, o estande da Triar Móveis e Decorações traz peças de alto luxo e réplicas de móveis ingleses e franceses, no estilo Luis XV e XVI. No estande poderão ser encontrados espelhos, aparadores, poltronas, mesas e aparelhos de jantar, entre outros itens.O evento acontece na cidade desde 1995. Herácles Dantas

Multifeira, que está em sua 19a edição, acontecerá até o dia 15 de setembro no Centro de Convenções de Natal


8 O Jornal de HOJE

Natal, 4 de setembro de 2013

Cidade

Quarta-feira

Fotos: José Aldenir

Natal, uma nova Atlântida FORTES

CHUVAS RESULTARAM EM DIVERSOS PONTOS DE ALAGAMENTO E VÁRIOS TRANSTORNOS PARA A POPULAÇÃO CLEO LIMA CLEOLIMA86@GMAIL.COM

Uma chuva forte, só uma. Não é preciso mais que isso para mergulhar a capital potiguar em um oceano de transtornos, problemas e aborrecimentos. O mais notável é que são sempre os mesmos locais, sofrendo com essa cruel e interminável tábua de marés propiciada pelas águas que teimam em inundar a Cidade do Sol ano após ano. O resultado das precipitações registradas na madrugada de hoje (4) não poderia ser diferente. Pontos de alagamento na cidade toda, cobertura asfáltica danificada, calçadas destruídas, crateras abertas, um cenário de devastação. Um dos locais tradicionalmente atingidos pela força da ação climática, a avenida Ayrton Senna, na zona Sul de Natal, mais uma vez se transformou em verdadeira aventura para quem tem a audácia de transitar pela via. A lagoa de captação no cruzamento com a avenida das Alagoas apresentou severo transbordamento, invadindo a pista e sua marginal, tornado o trecho absolutamente intransitável desde a frente do centro de detenção provisória (CDP) do conjunto Pirangi. Boa parte dos corajosos que insistiram na empreitada, como Oswaldo Silva, acabaram danificando seus veículos e ficando 'no prego'. "Essa porcaria aqui está sempre do

mesmo jeito, basta uma chuva. Essa lagoa não comporta o volume de água que recebe, não sei o que poderia ser feito para resolver o problema. Talvez a solução fosse instalar um sistema de drenagem mais eficiente, mas não tenho o conhecimento técnico para garantir que seja isso mesmo", detalha Silva. Assim como houve quem se aventurasse, muita gente preferiu adotar uma postura mais cautelosa com relação ao açude que banha o asfalto da avenida (que, ironicamente, leva o nome de um dos mais talentosos pilotos do automobilismo mundial, e cuja especialidade era guiar magistralmente sob forte chuva). Foi o caso de José Fernandes, que preferiu estacionar seu carro, em vez de enfrentar o risco de ficar literalmente boiando. "Isso é um grande descaso dos políticos. Quando é para pedir votos eles aparecem, vêm à nossa casa, prometem mundos e fundos, pintam um verdadeiro mundo cor de rosa. Aí vem a realidade e eles desaparecem, não nos dão o mínimo de satisfação, largam o povo nessa situação precária. A cidade inteira está assim, embaixo d´água, é um caso sério. Na rua em que moro tem uma boca de lobo que está afundando, por conta do volume de água que corre, deixando tudo alagado. Não tem mais o que fazer, o problema é única e exclusivamente político", aponta, revoltado.

Enquanto alguns corajosos tentavam navegar com seus carros pelas turbulentas correntezas da zona Sul, Rivaldo Ferreira, morador das proximidades da lagoa de captação, recolhia as inúmeras placas de veículos que ficavam pelo caminho. "Em apenas meia hora que estou aqui, já juntei 10 placas, entre elas uma do governo estadual. Há 40 anos sou morador aqui das redondezas e nunca vi a situação desses alagamentos ser diferente, é incrível como a população é maltratada", dispara. Outro ponto da cidade tradicionalmente crítico em período chuvoso é o bairro de Capim Macio, também na zona Sul. A rua Joaquim Quirino da Costa, transversal à avenida Valter Fernandes (que liga o conjunto Flamboyants à estrada de Ponta Negra) ficou totalmente submersa, formando belíssimo espelho d´água de uma ponta a outra da via. O proprietário de um comércio na esquina do trecho coberto pelas águas, Arimatéa de Oliveira, conta que o riacho formado pelas precipitações chega a invadir sua loja, impedindo o funcionamento. "A sorte é que a chuva foi de madrugada, então a porta estava fechada e apenas deixou que ficasse tudo molhado. Caso tivesse ocorrido durante o dia, a correnteza tinha entrado aqui e levado tudo. É um absurdo que a gente pague uma quantidade gigantesca de impostos e tenha que sofrer com esse tipo de coisa".

Calçada cede na avenida Alexandrino de Alencar As chuvas desta madrugada também causaram prejuízos no cruzamento da avenida Alexandrino de Alencar com a Jaguarari. Por conta da força da água que desce ladeira abaixo, uma calçada inteira cedeu, de ontem para hoje. Informações de populares dão conta

de que a causa do incidente foi a retirada do passeio antigo para substituição das lajotas. Com as precipitações, o fluxo de água cavou o trecho desprotegido, derrubando o muro de um prédio e parte do asfalto da avenida. De acordo com equipes da Secretaria

Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura que já trabalhavam na recuperação do local, caso a chuva tivesse continuado com a mesma intensidade, até a própria edificação correria riscos de desabamento, o que poderia ocasionar uma tragédia sem precedentes.

> MEDIDA DE SEGURANÇA

Desfile de 7 de Setembro terá desfalque de estudantes e número reduzido de militares Fotos: José Aldenir

CAROLINA SOUZA ACW.SOUZA@GMAIL.COM

Como de praxe, as comemorações do 7 de Setembro, data de encerramento da Semana da Pátria, sempre reúnem um grande número de pessoas em torno da Praça Cívica, que saem das suas casas para prestigiar o desfile dos integrantes das Forças Armadas. Entretanto, a tentativa de tornar o tradicional desfile cívico cada vez mais popular em Natal pode ser prejudicada neste ano, já foi que foi confirmado que as escolas estaduais do Rio Grande do Norte não participarão do ato. Segundo informações da Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pela organização do desfile em 2013, a decisão foi tomada por medidas de segurança, em função da possibilidade de realização de protestos populares neste dia. De acordo com o departamento de comunicação da FAB, a mesma recomendação passada à Secretaria de Estado de Educação (Seec) também serve como precaução para os militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, que neste ano irão desfilar com um efe-

Decisão foi tomada para garantir a segurança, em função de possíveis protestos. Dez escolas públicas deveriam participar. Tempo de duração também será reduzido tivo menor. "De fato, iremos realizar o desfile cívico neste ano com uma menor participação militar e pequena representação do Estado. Um das razões para isto é a possibilidade de protestos, levando-nos a reforçar a segurança do evento", explicou o Sargento Correia, do setor de co-

municação. Além disso, o sargento informou que o tempo de duração do desfile também foi levado em consideração, diante de reclamações da população em função da demora. "Com um número menor de pessoas desfilando, o evento acontecerá em um tempo mais rápido", disse. De acordo com o secretário-ad-

junto da Secretaria de Educação do RN, o professor Joaquim Oliveira, em reunião realizada com membros da Força Aérea Brasileira ficou em destaque o receio quanto às manifestações. "Eles nos informaram que estavam com receio, principalmente por não poderem garantir a segurança de todos os envolvidos, caso

venha a acontecer alguma manifestação", disse. Joaquim informou que a sugestão levantada pela organização do desfile foi de que cada pai ou responsável pelos alunos enviasse uma autorização individual em nome do estudante ao comando de organização. "Porém, nós não achamos isso

interessante. No momento que o aluno vai a um evento representando sua escola, a instituição de ensino é quem deve assumir a responsabilidade. Se o órgão que está organizando o desfile não garante a segurança, optamos por não nos arriscar", afirmou o secretário-adjunto da Seec. Uma média de dez escolas públicas participa todos os anos do desfile cívico, representando a unidade estadual na Semana da Pátria. Dessas escolas, cerca de 50 a 100 alunos de cada unidade de ensino se juntam a homenagem à pátria. Na ausência desses alunos da rede pública, e também da rede privada, conforme acrescentado por Joaquim Oliveira, o evento tende a perder em número de público. O tradicional desfile está agendado para começar às 8h30 deste sábado, com a previsão de término entre 10h30 e 11h. Ainda segundo a FAB, um percentual de aproximadamente 30% dos militares, comparado ao ano passado, não participará do desfile. Porém, não haverá mudança na programação do ato cívico.

CMYK


Cidade

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 9

Empresa ainda pensa em acordo para obra paralisada do "Hotel da BRA" DEPOIS DE MANDAR A QUESTÃO PARA A JUSTIÇA FEDERAL, GRUPO INVESTIDOR AGORA QUER VOLTAR ATRÁS NA DECISÃO Fotos: Herácles Dantas

MARCELO HOLLANDA HOLLANDAJORNALISTA@GMAIL.COM

Mesmo depois do fracasso em reiteradas tentativas de negociação desde janeiro e de optar por uma solução do problema na esfera da Justiça Federal, o grupo investidor NATHWF Empreendimentos, proprietária do que é mais conhecido como "Hotel da BRA", na Via Costeira, emitiu um curioso sinal de que deseja voltar atrás. Uma reunião está agendada para esta quarta-feira às 18 horas na sede da empresa em São Paulo entre o secretário municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerril, o empresário Humberto Folegatti, ex-dono da BRA e controlador da NATHWF, e seu representante legal, o advogado Walter Solegati. Fernando Bezerril, que está na capital paulista participando da ABAV 2013 - Feira de Turismo das Américas -, foi convidado para o encontro por um representante das empresas de Folegatti em Natal na semana passada e imediatamente consultou o prefeito. Hoje, por telefone, ele explicou que a empresa dona do empreendimento concordou em eliminar o andar que desrespeitava o gabarito estabelecido pelo Plano Diretor desde que se preservasse a recepção do hotel sem a qual seria impossível manter o Centro de Convenções contido no projeto inicial para abrigar 2,5 mil pessoas. Inicialmente, Carlos Eduardo ficou reticente com o encontro solicitado por Folegatti, mas depois ele aquiesceu para entender melhor as razões do empresário de iniciar uma conversa dessa natureza depois de tantas iniciativas anteriores de acordo. Consumada a reunião desta

Obras do hotel estão paralisadas desde 2006. Grupo já havia investido mais de R$ 50 milhões

quarta-feira com Bezerril, será uma das raras vezes em que o ex-dono da BRA participará pessoalmente de uma tentativa de solução para o imbróglio. "Antes, ou eram engenheiros ou advogados intermediando as conversas", lembrou o secretário. Hoje, o titular de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal, Marcelo Toscano, disse que o impasse envolvendo o destino do hotel na Via Costeira "já está judicializado por uma decisão dos próprios empreendedores". Embora tenha sido informado do encontro com Felegatti em São Paulo, Toscano explicou não ter conhecimento oficial de uma proposta de acordo da empresa. "Imagino que agora eles tenham que formalizar uma tentativa de acordo com es-

crito diretamente para a Justiça Federal", ele acredita. Para Toscano, ao desrespeitar o que determina o Plano Diretor da cidade, o projeto do hotel corria o risco de abrir um imenso precedente para que outros empreendimentos passassem por cima do Plano Diretor para a Via Costeira. Segundo o secretário Fernando Bezerril, a empresa está disposta a fazer todas as alterações necessárias desde que elas preservem a recepção que mantém íntegro no projeto o centro de convenções do hotel. Mas segundo Marcelo Toscano, da Semurb, há outras adequações a serem feitas além da demolição do último pavimento. "Vamos esperar para ver o que acontece", aconselha.

NOVELA INTERMINÁVEL As obras do "Hotel da BRA" estão paralisadas desde 2006, deixando ali um esqueleto de concreto com as visíveis marcas do abandono. Na época em que os operários abandonaram o canteiro, o grupo já havia empatado ali mais de R$ 50 milhões. Em novembro do ano passado, a Justiça Federal concedeu um prazo de 90 dias para o grupo NATHWF retomasse o diálogo com a União, o Ministério Público Federal, o município de Natal e o Ibama, e fechasse um acordo para garantir a conclusão da obra. A construção foi inicialmente embargada pela Semurb, mas continuou por força de uma liminar judicial. Isso levou a Procuradoria da

República a entrar com uma ação civil pública, exigindo a paralisação da obra. Em 2007, a Procuradoria enviou uma petição à Justiça Federal, exigindo a demolição do pavimento considerado irregular, mas a empresa novamente recorreu e ganhou. Em 2008, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região concedeu liminar autorizando a retomada da construção, mas a ProcuradoriaGeral do Município se opôs, sob a alegação de que a decisão suspendia a demolição dos pavimentos, não o embargo. Aos 60 anos, o físico Humberto Felegatti cravou seu nome nas páginas de economia ao inventar a BRA, que chegou a atingir 6% de participação no mercado aéreo na-

cional, tornando-se a quarta maior empresa do setor, atrás de TAM, Gol e da extinta Varig. O interlocutor na reunião de hoje com Fernando Bezerril já disse na imprensa que seu Quoficiente de Inteligência (QI) é 173. Para se ter uma idéia, 126 é considerada uma marca excepcional. Bill Gates, fundador da Microsoft, tem QI 160. Cidadão Honorário de Natal, título concedido depois do embargado do seu hotel na Via Costeira, Folegatti, porém, não teve sorte com os advogados que designou para cuidar do impasse com a Prefeitura. A inabilidade que eles tiveram para lidar com o começo da crise, em 2006, foi considerada fundamental para agravar o problema.

> ‘MEU PELUDO’

Potiguares criam startup para localizar animais perdidos Ajudar donos de animais a encontrar o bicho de estimação perdido e tornar desse auxílio um negócio. Foi assim que o publicitário Philipe Coutinho e o administrador Sérgio Oliveira idealizaram a startup Meu Peludo. A ideia é simples. O proprietário pode cadastrar gratuitamente um perfil do bicho de estimação no site ou na página da empresa no Facebook. Para identificar o animal, no entanto, é preciso comprar por R$ 9,90 uma tag com QR Code, que ajuda a pessoa que encontrou o pet a devolvê-lo ao dono. O negócio está em fase de implantação e tudo deve estar funcionando plenamente até o final de outubro. De acordo com Philipe Coutinho, o projeto começou a ser planejado há seis meses e as metas são ousadas. A dupla planeja aprimorar o serviço acrescentando na tag, que já vem com o código que remete ao perfil contendo informações sobre o animal e o proprietário e o endereço do site, um número de uma central telefônica para facilitar a devolução. "Quem não possui smartphone com leitor de QR Code ou acesso à internet também poderá saber a origem do animal encontrado ligando para a central", explica. Há intenções de envolver as petshops no negócio para facilitar a entrega do bichinho. No site, o usuário poderá acionar a ferramenta assim que perder o animal. Um car-

Canindé Santos

Idealizadores do projeto, Sérgio Oliveira e Philipe Coutinho, usam o QR Code como localizador do animal perdido taz com informações sobre o animal será gerado e, logo em seguida, um email será enviado às petshops e ongs parceiras com o aviso de bicho perdido. "Queremos fazer de tudo para facilitar que o animal seja encontrado pelo verdadeiro dono". O projeto foi selecionado para participar da etapa nacional do Desafio Salão da Inovação, que será realizado durante o Encontro Nacional de Tecnologia e Negócios - Rio Info

2013, na capital fluminense, entre os dias 17 e 19 deste mês. Meu Peludo concorre na categoria Startup. "Esperamos validar mais ainda a nossa ideia junto a empreendedores de outros estados, fazer network e, quem sabe, conseguir investimento. Não é o foco, mas, se acontecer, será bom para consolidar o negócio", diz o empreendedor, que avalia também a possibilidade de formar uma rede de pontos de venda

para comercializar as tags e de lojas credenciadas para conceder descontos aos clientes do Meu Peludo. GESTOR FINANCEIRO Outra empresa selecionada para o desafio é a Mapping My Money, que concorre na Categoria Empresa. A startup potiguar foi lançada em março do ano passado e foi finalista do concurso 'Sua Ideia Vale Um Milhão', promovida pelo grupo

Buscapé, ficando em segundo lugar. A repercussão da participação no concurso chamou a atenção de um investidor local - Dante Henrique que apostou na ideia e ajudou a tirar o projeto do papel. O Mapping My Money é um aplicativo que funciona como gestor financeiro pessoal e social. Disponível para smartphone com o sistema operacional Android ou diretamente no site www.mappingmymoney.com, o usuário pode controlar as finanças pessoais ou mesmo compartilhar determinado orçamento com amigos e parceiros. É possível acompanhar o orçamento de uma formatura, por exemplo. "A intenção ao participar do desafio no Rio Info é prospectar novos investidores. Esse é o nosso foco. Queremos expandir a ideia para outros países e tornar o Mapping My Money uma ferramenta global", explica o idealizador do aplicativo, Wilbert Kelyson Gomes Ribeiro. O gestor financeiro já está disponível em dois idiomas, Português e Inglês, inclusive com opção de utilizar o dólar como moeda. No concurso, os empreendedores terão a oportunidade de apresentar seus projetos para investidores e mentores juntamente com outros projetos selecionados de todo o país, concorrendo ao prêmio Rio Info 2013 e grandes oportunidades de negócios. A seletiva estadual que esco-

lheu a startup Meu Peludo e o aplicativo Mapping My Money, ocorreu no dia 27 de agosto, na livraria Saraiva do shopping Midway Mall. MISSÃO EMPRESARIAL Tanto o Meu Peludo quanto Mapping My Money são atendidas pelo Projeto Startup, que integra o Projeto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Sebrae no Rio Grande do Norte (Protic). De acordo com o gestor do Protic, Carlos von Sohsten, o Sebrae montou uma missão com 15 empreendedores potiguares do segmento de startup para participar do Rio Info, que é considerado um dos principais do setor da América Latina. O evento abrigará, entre outros o "Seminário de Marketing e Comercialização"; o "SegInfo" e sua final do "War Games"; o "Dev Rumble"; o "Salão da Inovação"; a "Rodada Internacional de Negócios", além de encontros temáticos sobre petróleo, esportes e defesa e participação de mais de 120 palestrantes. No ano passado, o Rio Info reuniu 1.700 participantes, de 16 diferentes estados brasileiros e seis comitivas internacionais. O balanço final registrou a expectativa de geração de negócios no período de 12 meses, de R$ 24 milhões em expectativa de negócios. O evento acontecerá no Hotel Royal Tulip (antigo Intercontinental), em São Conrado, no Rio de Janeiro.


10 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 4 de setembro de 2013

Divulgação

Ação beneficiará Ceduc Internação, Ceduc Santa Delmira e Ciad

Quarta-feira

JUDICIÁRIO DETERMINA BLOQUEIO DE R$ 364 MIL PARA REFORMAS EM CEDUCS DE MOSSORÓ

PROCEDIMENTO TAMBÉM OCORREU EM MAIO, DESTINADO À COMPRA DE MATERIAIS E PINTURA PARA CEDUCS EM NATAL ALESSANDRA BERNARDO REPÓRTER

Trinta dias foi o prazo determinado pela Vara da Infância e Juventude de Mossoró para que o Governo do Rio Grande do Norte apresente um plano de execuções das obras nas três unidades de cumprimento de medidas socioeducativas do município. Para isso, o judiciário determinou o bloqueio de R$ 364 mil da conta do executivo estadual. Caso não seja cumprido, o do-

cumento prevê multa diária de R$ 5 mil para o Estado e de R$ 1 mil para a governadora Rosalba Ciarlini e o presidente da Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac). A ação civil pública, com pedido de tutela antecipada, foi assinada pela juíza Anna Isabel de Moura e beneficiará o Centro Educacional de Mossoró (Ceduc Internação), com recursos de R$ 148 mil; o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Infrator (Ciad), com R$ 137

mil e o Ceduc Santa Delmira, que deve receber R$ 78 mil em melhorias. Todo o montante bloqueado está previsto no orçamento geral do Estado para 2013. Para o juiz da 1ª Vara da Infância de Natal, José Dantas, a situação das três unidades de Mossoró é tão grave quanto as de Natal e Caicó, o que comprova que o sistema socioeducativo do Estado está atravessando uma das piores momentos de sua história. Isso, segundo Dantas, prejudica não apenas os adolescentes

que deveriam ter um processo de ressocialização humanizado, mas também a sociedade, que sofre com os reflexos da inoperância e falta de planejamento do executivo estadual. "Estive em Mossoró e Caicó há alguns dias e lá, encontrei um cenário igual ou pior do que o que vemos diariamente em Natal, com adolescentes sendo mantidos em ambientes completamente inadequados, sem nenhuma atividade pedagógica, terapêutica ou lúdica, que possam ajudar no processo de edu-

cação e ressocialização", explicou o juiz. O magistrado, que atua há 20 anos na área, disse que o mesmo procedimento de bloqueios de recursos da conta do Estado foi feito em maio passado na Capital e que a intervenção judicial é prova do caos administrativo pelo qual o Rio Grande do Norte passa hoje. Na época, ele determinou o bloqueio de R$ 11 mil para a conclusão da pintura do Ceduc Nazaré e R$ 400 mil para aquisição de material de

uso em atividades socioeducativas para as demais unidades de Natal. "As ações administrativas do governo Rosalba para a área da Infância e Juventude só acontecem quando há intervenção judicial, o que vem acontecendo em todo o Rio Grande do Norte. Infelizmente, a tendência é essa e nós, juízes, estamos sendo obrigados a bloquear os recursos para ver se o Estado faz o que ele deveria já ter feito há muito tempo por iniciativa própria", desabafou José Dantas.

Estado terá ainda que fazer contratações temporárias para área Além dos bloqueios e de ter que informar se os recursos destinados são suficientes para realizar todas as obras previstas nas três unidades mossoroenses, a ação civil pública determina ainda que o Governo do Rio Grande do Norte faça um processo seletivo para a contratação tem-

porária de dois assistentes sociais, um psicólogo e um advogado para atuarem no Ceduc Santa Delmira. O prazo para isso é de 60 dias. Já para o Ceduc Internação, o judiciário estipulou prazo de dez dias para que o executivo coloque dois policiais militares por turno de serviço,

para auxiliar na segurança do local. Além disso, a juíza Anna Isabel determinou ainda que o Estado coloque um número determinado de servidores da Fundac para atuarem no Pronto Atendimento de Mossoró, onde são recolhidos os adolescentes apreendidos em flagrante. Para isso,

> CASO RHANNA

foi estipulado um prazo de 60 dias. Para o juiz Dantas, a situação no sistema de medidas socioeducativas no Rio Grande do Norte é tão crônica que, se o Governo do Estado não priorizá-lo, o sistema, que já está travado, corre o risco real de fechar de vez. Isso traria, na

visão do magistrado, consequências gravíssimas para a Segurança Pública potiguar. "Já chegamos a um estágio em que a sociedade está fazendo justiça com as próprias mãos, o índice de ataques e de mortes violentas contra adolescentes está aumentan-

do. E aumenta a cultura da impunidade. O adolescente sabendo que não tem para onde ir (caso cometa um crime), ele comete o crime e vai para casa. Com isso, vem outras consequências, como a discussão sobre a maioridade penal", afirmou, preocupado.

> POLÍCIA CIVIL

Acusado de agressão em Greve será intensificada após reunião frustrada com Governo boate é condenado por violência contra ex-esposa O agressor da estudante Rhanna Diógenes, que teve o braço quebrado há dois anos dentro de uma boate de Natal, foi condenado pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Parnamirim por lesão corporal contra a ex-esposa. O caso pode agravar a situação de Rômulo Manuel Lemos do Nascimento, que deve cumprir dois anos de prisão em regime aberto. A sentença trouxe alívio e esperança para Rhanna e seus familiares, que esperam ver o acusado detido. Segundo o advogado e pai da estudante, Kennedy Diógenes, a sentença condenatória do acusado de ser o agressor de sua filha é uma resposta positiva da justiça potiguar para os casos de violência contra mulheres no Estado. E que o documento será acrescentado ao processo movido pela família contra o rapaz, que aguarda apenas a liberação de um laudo do Instituto Técnico Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (Itep/RN), para ser analisado. "Vamos juntar esta sentença ao nosso processo, para corroborar junto ao Ministério Público do Estado o comportamento agressivo deste homem contra mulheres, já que ele foi capaz de agredir a própria ex-companheira e, cerca de dois anos depois, a minha filha. A nossa expectativa é que até novembro ou

Heracles Dantas

Rhanna Diogénes teve o braço quebrado dezembro próximo, possamos ter resolvido este caso e ele seja, finalmente, detido", desabafou Kennedy. O advogado explicou que, apesar da sentença condenatória de Rômulo ter sido determinada em dois anos em regime aberto, caso ele seja condenado pela agressão à Rhanna, o acusado pode ter que cumprir as duas sentenças em regime fechado. "Isso porque, se somarmos os dois anos do primeiro caso mais os cinco que ele poderá pegar pela lesão corporal gravíssima, sofrida por Rhanna, no total, ele terá que responder a sete anos, o que determina o regime fechado", esclareceu. Kennedy disse ainda que a sen-

tença saiu no dia 30 de agosto, mesmo dia em que ele é acusado de ter agredido e quebrado o braço esquerdo de Rhanna, após ela ter se negado a dançar com ele. O fato, ocorrido dentro de uma boate da orla de Ponta Negra, na zona Sul de Natal, chamou a atenção da imprensa natalense e foi divulgado em rede nacional. "Ele possui conduta reprovável e é um perigo para a sociedade, já tendo agredido duas mulheres. Tudo o que queremos é que ele pague pelo que fez contra suas vítimas na cadeia, queremos que ele seja preso. Minha filha está ansiosa para resolver esse fato e poder, enfim, virar a página e viver em paz", disse. De acordo com a sentença, assinada pelo juiz Deyvis de Oliveira Marques, Rômulo Lemos foi condenado a dois anos de detenção em regime aberto, por ter agredido sua ex-esposa, no dia 11 de janeiro de 2009. O fato aconteceu na frente do filho do casal, menor de idade, o que também foi levado em consideração pelo magistrado no momento de definir a pena. O juiz ainda relembrou, na sentença, que o acusado possui histórico de violência contra mulher e citou o caso envolvendo a estudante Rhanna Diógenes, que teve o braço quebrado no dia 30 de agosto de 2011, após se negar a dançar com o acusado.

Após mais uma reunião frustrada com o Governo do Estado, os servidores da Polícia Civil e do Instituto Técnico Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP) resolveram intensificar as mobilizações feitas durante a greve das duas categorias, iniciadas há quase um mês. Durante toda a manhã desta quarta-feira (4) eles estiveram reunidos em assembleia geral, decidindo os próximos atos públicos e manifestações. Durante a reunião desta última terça-feira (3), que contou ainda com a participação dos delegados da Polícia Civil, que também decretaram greve por tempo indeterminado em agosto passado, o Governo do Estado apresentou uma pauta com seis propostas apenas, entre as 15 feitas pelos servidores. Entre as que poderiam ser atendidos estão a retirada dos presos que estão sendo custodiados em delegacias do Rio Grande do Norte e a nomeação de cem policiais civis até abril de 2014, em atendimento às exigências do programa federal Brasil Mais Seguro e a criação da Divisão de Homicídios, que é prometida desde o ano passado pelo Governo. No entanto, apesar dos pontos que beneficiam a Polícia Civil, a proposta não atendia à reivindicação dos servidores do Itep, que pedem somente o envio do anteprojeto que cria a Lei Orgânica e o Estatuto do orgão à Assembleia Legislativa, para aprovação e consequente sanção pela

Divulgação

Governo apresentou proposta para 6 pautas, entre as 15 reivindicadas pela categoria governadora Rosalba Ciarlini. Segundo o presidente do Sindicato da Polícia Civil e Servidores da Segurança Pública (Sinpol), Djair Oliveira, a proposta apresentada ontem aos servidores em greve foi afrontosa e não atendia nem metade das reivindicações das categoriais. E que, diante desta nova tentativa frustrada de entendimento, os servidores devem intensificar a paralisação e as mobilizações nos próximos dias. Na manhã de hoje, as duas categorias realizaram assembleia geral e ficou acordado que na tarde desta quarta-feira serão realizadas visitas nas delegacias de Natal e amanhã haverá uma coletiva às 09h, na sede do Sinpol, para decidirem os próximos atos públicos e mobilizações que devem ser feitas em todo o Estado. A greve dos agentes e escrivães da Polícia Civil teve início no dia 6

de agosto passado, quando todas as delegacias do Estado foram fechadas. Durante a paralisação, apenas as delegacias de plantão de Natal e de Mossoró e as regionais estão funcionando normalmente, atendendo à população. Quem perder ou ter seus documentos pessoais e celulares furtados ou roubados pode ainda registrar o caso através da delegacia virtual, através do link http://www2.defesasocial.rn.gov.br/delegaciavirtual/bovirtual.dll/EXEC e preencher o formulário. Já a greve dos servidores do Itep começou dia 12 passado e, desde então, apenas os procedimentos de flagrantes delitos, perícias de locais de crimes e recolhimento de cadáveres continuarão sendo realizados. Os serviços periciais, emissões de certidões negativas e de carteiras de identificação civil, entre outros documentos, estão suspensos.


Cidade

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

1 E1 den o O Ja H lrJ

O Jornal de HOJE 11

edadC i

Alex Medeiros alex.medeiros1959@uol.com.br

Batman: uma breve historiografia Hollywood está com mania de colocar dois super-heróis numa mesma pele de ator. Depois de Chris Evans encarnar nas telas o Tocha Humana, na grife do Quarteto Fantástico, e o Capitão América no filme homônimo e também nos Vingadores, agora é Ben Affleck quem vai repetir o ritual. Vai vestir a roupa negra do Batman num filme em que o morcegão divide a trama com o Superman. Para quem já não lembra, o cara interpretou o Demolidor em 2003, no filme dirigido por Mark Steven Johnson. Em trajes civis, Affleck que foi o advogado cego Matt Murdock agora será o milionário Bruce Banner. Nas minhas contas - que são diferentes da imprensa nacional que vê Batman só a partir de Adam West – o ator-diretor de "Argo" será o nono justiceiro de Gotham City no cinema, numa sequência que se iniciou em 1943 com a série de 15 capítulos produzida pela Columbia Pictures, no auge do clima bélico da Segunda Guerra. O ator Lewis Wilson interpretou Batman contracenando com o colega Douglas Croft no papel de Robin. A atriz Shirley Patterson fez a mocinha Linda Page, namorada do senhor Wayne, e J. Carroll Naish fez o vilão, um cientista japonês maluco aliado dos nazistas. O seriado pode ser achado na Web, já com legendas em português. O segundo Batman do cinema foi Robert Lowery, seis anos depois de Wilson, na série "Batman e Robin" de 1949, hoje já disponível em DVD no Brasil com o título "A Volta do Homem Morcego". O menino prodígio é interpretado pelo ator Johnny Duncan. Produzido como sequência do seriado anterior, foi dirigido por Spencer Gordon. Foi a partir de um relançamento das aventuras com Lowery que o personagem se inseriu no contexto filmográfico da década de 60, culminando com um longa (1965) e a série que se consagraria na TV e eternizaria a dupla Adam West e Burt Ward (Robin/Dick Grayson), a partir de 1966. Há um fato importante e outro curioso envolvendo o seriado com Robert Lowery: primeiro, a presença de Bob Kane, o criador de Batman em 1939, na elaboração dos roteiros; segundo, o ator contracenou com George Reeves, o segundo Superman do cinema, num encontro civil e informal dos dois heróis. Já os clássicos episódios do Batman com Adam West, na telinha da ABC entre 1966 e 1968, não foram apenas um sucesso de audiência que se alastrou pelo mundo, mas inseriram a produção no vasto caleidoscópio da cena cultural do universo da Pop Art. O seriado foi um dos pioneiros na comercialização dos "memorabiles". A ideia da produção surgiu num lampejo de um executivo da rede ABC e fã do Batman, um cara chamado Yale Udoff, que frequentava o Playboy Club e ficou impressionado com a atenção dos sócios às reprises dos velhos seria-

dos dos anos 40. Ele chamou a dupla Harve Bennett e Edgar Scherick, que já estava elaborando uma produção baseada em HQ e sugeriu o homem morcego. O primeiro ator contatado foi o musculoso Mike Henry, cujo sucesso como jogador de rúgbi abriu as portas de Hollywood e lhe deu o papel de Tarzan em três filmes, um deles filmado no Rio de Janeiro. Mas, nos testes, ele perdeu a vaga para Adam West, que há sete anos vinha tentando um lugar ao Sol no cinema. William Dozier, que jamais havia lido uma revistinha do Batman, assumiu a produção da série para a 20th Century Fox, e após pesquisar o perfil do personagem optou por uma linguagem com toques de comédia. Essa decisão espantou o escritor de espionagem Eric Ambler, que havia sido convidado para roteirizar. Antes de derrubar os vilões nas telas, Adam West e Burt Ward ainda tiveram que derrotar os colegas Lyle Waggoner e Peter Doyell, convocados para ensaiar os papeis da dupla dinâmica. Uma década depois, Waggoner se envolveria com personagens de HQ, interpretando o militar Steve Trevor no seriado Mulher Maravilha. Durante duas décadas, Batman ficou longe das telas de cinema e da TV, restrito aos desenhos animados e às sessões mofolândia das velhas produções. Até que em 1989 o cineasta Tim Burton dirigiu Michael Keaton, até então famoso por filmes humorísticos, na pele do herói.

Sem a figura de Robin, o detetive soturno enfrentou um Coringa agigantado pela interpretação monstruosa de Jack Nicholson, suficiente para suplantar a gostosura plástica de Kim Basinger e Jerry Hall, ambas no auge da anatomia feminina. Três anos depois, Burton e Keaton repetiriam a dose em "Batman Returns". Na segunda empreitada de Burton e Keaton, em 1992, a escuridão ganhou mais destaque e um tom de Frank Miller com pitadas de vilania política. A trama foi reforçada com o enorme talento do baixinho Danny DeVito como Pinguim e o charme de Michelle Pfeiffer de Mulher Gato. Em que pese a força de comediante de Michael Keaton, foi ele quem primeiro derramou nas telas o retrato dramático da vida pregressa de Bruce Wayne, o empresário rico assombrado pelos fantasmas de uma orfandade imposta pela violência urbana. Outros três anos passaram e o ator foi substituído por Val Kilmer. Também familiarizado com a comédia, formado nos palcos teatrais da Califórnia, Kilmer assumiu Batman em 1995 carregado pela imagem ensandecida e trágica do roqueiro Jim Morrison, o líder do The Doors que interpretou em 1991 sob a direção de Oliver Stone. Tim Burton não encarou a direção do terceiro filme, mas topou ficar na produção, e coube a Joel Schumacher dirigir um elenco de peso, com Jim Carey no papel de Charada, Tommy Lee Jones como Duas Caras e uma bela psiquiatra

no corpo de Nicole Kidman. Críticas, houve muitas, mas a obra explodiu no gosto popular. O título "Batman Forever" acabou numa brevidade incrível e Val Kilmer não retornou para a próxima aventura do guardião de Gotham City, em 1997, quando Joel Schumacher permaneceu na direção e resgatou a figura do menino prodígio em "Batman & Robin", com o galã George Clooney de protagonista. O ator predador de corações femininos foi o pior Batman de acetato até hoje, dizem os fãs do personagem. A péssima formulação do perfil do herói não foi o único desastre no roteiro, pois Clooney teve a parceria de Arnold Schwarzenegger, Alicia Silverstone e até Uma Thurman em papéis confusos e grotescos. Aí Hollywood imitou os velhos ônibus lotados de estudantes inquietos, dando um freio de arrumação na grife da DC Comics. Só em 2005 os fãs do Batman tiveram novo contato com o mito, quando a Warner colocou Christopher Nolan no controle de "Batman Begins" e Christian Bale como primeiro astro. O roteiro se prendeu ao velho esquema do "era uma vez", passando a borracha em tudo feito até ali e contando a história do Batman desde o princípio, narrando a infância, abordando o assassinato dos pais e a origem da quiroptofobia, o medo de morcego (não confundir com quiraptofobia, o medo de ser tocado). Christian Bale – o galês dos filmes indepen-

dentes que só havia experimentado o sabor célebre aos 13 anos dirigido por Steven Spielberg em "Império do Sol" (1987) – sobreviveu ao cast milionário com Michael Caine, Morgan Freeman, Katie Holmes, Liam Neeson, Gary Oldman e Rutger Hauer. A parceria entre Nolan e Bale retornaria em 2008 com "Batman: O Cavaleiro das Trevas", continuando a saga de três anos antes e mantendo alguns dos grandes atores de "Batman Begins", além de introduzir Aaron Eckhart como o promotor Harvey Dent que viraria Duas Caras. Mas a grande surpresa e sensação do filme ficaram a cargo do ator Heath Ledger no papel do Coringa, uma atuação fenomenal que provocaria estupefação dupla nos fãs e nos críticos: além de arrombar na interpretação, Ledger praticamente lançou ao vento os papéis anteriores de Jack Nicholson (1989) e Cesar Romero (1966). "O Cavaleiro das Trevas" foi também o primeiro filme de super-heróis a contar com uma campanha de marketing fabulosa e reforçada com o fenômeno da Internet. Foi também uma das primeiras produções a ultrapassar o faturamento de US$ 1 bilhão. A prematura morte de Heath Ledger antes da estreia também foi determinante para a corrida às bilheterias. No ano passado, durante as férias da estudantada brasileira, Nolan dirigiu "O Cavaleiro das Trevas Ressurge", retirando dos quadrinhos um dos mais terríveis inimigos do Batman: o brutamontes Bane, encarnado pelo ator Tom Hardy. O filme é uma mistura de contextos reais com dramas fictícios e vice-versa. Violência e ódio juntos. Há, no entanto, um outro Batman que não alcançou popularidade fora do imenso clube dos tietes do personagem, um produto da criação independente e underground de um viciado em quadrinhos chamado Collora Sandy e lançado surpreendentemente na badalada San Diego Comic-Con, em 2003. O tal Sandy, com um orçamento Junior, simplesmente produziu minutos de criatividade e aventura com "Batman: Dead End", onde o mascarado da noite enfrenta numa mesma cruzada duas figuras do mundo "sci fi movies", o Predador e Allien. Na caça do Coringa (Andrew Koenig), o morcego vê o vilão ser morto pelo ET. Há um diálogo espetacular entre Batman e Coringa antes da entrada em cena do Allien assassino, coisa de alto nível psicanalítico e político. Após a morte do rival, ele enfrenta o bicho do outro mundo e só não morre porque aparecem duas tropas de alliens e predadores sedentos por uma batalha entre si. E o filme acaba assim. Tomara que o encontro de Bem Affleck com Henry Cavill dê ao dueto Batman & Superman a mesma graça de quando os dois heróis dividiam uma mesma revistinha da saudosa Ebal, nas décadas de 60 e 70, que trazia na coleção um título sugestivo, "Invictus". (AM)

Danilo Sá jornalistadanilo@hotmail.com / danilo.sa@folha.com.br

HONESTO, SÓ JESUS

TODA AÇÃO... Divulgação

A edição de ontem do Diário Oficial do Estado, com 50 exonerações de cargos comissionados, foi apenas a primeira leva dos cerca de 300 nomes que devem deixar o governo Rosalba Ciarlini junto com os secretários do PMDB. Paredes da Governadoria dão conta de que vários prefeitos do PMDB telefonaram para a Rosalba pedindo uma força da gestora para manter alguns nomes nos segundos e terceiros escalões. E agora?

... CAUSA UMA REAÇÃO

Não poderia ter sido mais infeliz e em pior momento a frase dita pelo deputado federal Jorge de Oliveira, o Zoinho (PR-RJ). Flagrado pelo programa Fantástico por ter alugado um veículo a uma empresa de fachada, o parlamentar foi, talvez, mais honesto do que imaginava, e disse ser esta uma característica 100% presente apenas em Jesus Cristo. Uma verdade (?) divulgada pouco tempo após a onda de protestos por todo o país, justamente contra o mau uso dos recursos públicos. As palavras foram recheadas de uma simbologia tão agressiva quanto real. Será mesmo válido o fato de ninguém conseguir ser por completo correto, honrado, digno, incorruptível? Aliás, porque é tão difícil seguir as regras de integridade para muitas pessoas? O Brasil será obrigado a conviver pela eternidade com exemplos de desvios de recursos públicos, de enriquecimento ilícito, de crimes do colarinho branco? Não dá para imaginar uma sociedade onde todos os cidadãos são um pouco desonestos. Há, sim, os bons. E, é bem provável, que ainda seja a maioria, como diz uma famosa propaganda de TV. O deputado Zoinho errou. São muitos os cidadãos honestos, trabalhadores, que assistem mensalmente o poder público lhe tomar grande parte do salário com impostos aviltantes. O problema é justamente a presença de pessoas desonestas em funções essenciais para o bom funcionamento da sociedade, como é na classe política, no Judiciário, entre outros. Da franqueza do parlamentar carioca, fica apenas uma lição nada agradável e totalmente infeliz para a população, a de que Jesus não conseguiu passar todos os seus ensinamentos para o povo por quem tanto lutou. Mas, para quem é representante do lado honesto do povo, ainda há tempo, nunca é tarde demais. É possível acreditar em um futuro sem tantos desvios éticos, onde os de bom caráter sejam reconhecidos por isso e, estes sim, ocupem posições de destaque na sociedade. Um tempo onde não haja espaços para políticos como Zoinho, mas apenas para aprendizes das lições honestas de Jesus.

A atitude da governadora, de exonerar todos os indicados do PMDB, é a mais acertada, apesar do choro e ranger de dentes de alguns insatisfeitos. Afinal, Rosalba lutou até o fim para manter o partido de Henrique e Garibaldi Alves no seu governo, mas acabou sem os aliados. Ora, se pediram para sair, os indicados devem mesmo ser exonerados de seus cargos.

APRENDIZADO

Não exonerar ex-aliados, aliás, foi um dos grandes erros da ex-prefeita Micarla de Sousa. Comenta-se, por exemplo, que a atual secretária de educação, Justina Iva, manteve durante os 4 anos em que esteve longe da pasta uma "linha direta" com pessoas ligadas à Carlos Eduardo que Micarla nunca teve coragem de exonerar. O resultado, todos conhecem.

RENOVAÇÃO

Mesmo realizada sem a pompa e cirscunstância de costume, a posse de Paulinho Araújo, Shirley Targino e Serginho Fernandes lotou o auditório da Governadoria. Discretos, os três voltaram imediatamente ao trabalho nas suas repartições, onde já estavam desde a semana passada. As posses dos novos secretários, depois da debandada do PMDB, deve seguir a mesma linha. Afinal, cada minuto a partir de agora vale ouro na recuperação da Rosa.

Gira Mundo Divulgação

Um dos principais personagens do escândalo do mensalão, o deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP) surpreendeu e disse hoje, em entrevista a Folha de São Paulo, que está preparado para cumprir a pena por seu erro na prisão. Ao contrário dos antigos aliados petistas, o parlamentar deu a entender que aceita a pena e, inclusive, acha justo pagar pela atitude. Condenado pelo STF a 7 anos e 10 meses de prisão e multa de R$ 1,1 milhão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Valdemar terá o benefício do regime semiaberto: entrará na cadeia às 18h e pode sair às 6h da manhã do dia seguinte para trabalhar.

Megafone Divulgação

“Peço desculpas ao povo brasileiro por aquela decisão que surpreendeu negativamente o país”

DEPUTADO FEDERAL HENRIQUE EDUARDO ALVES SOBRE A DECISÃO DA CÂMARA EM MANTER O MANDATO DO DEPUTADO NATAN DONADON,

CONDENADO E PRESO POR CORRUPÇÃO

NOVAS MUDANÇAS

Hoje o Diário Oficial trouxe a exoneração de João Felipe de Medeiros, que era responsável pela Companhia Estadual de Habitação (Cehab), mais um indicado pelo PMDB. Já a Potigás deve oficializar a saída de Fernando Dinoá, outro escolhido pelos peemedebistas, no próximo dia 18, quando ocorre mais uma reunião da diretoria do órgão. Isso em meio às exonerações das dezenas de servidores indicados pela legenda.

AGENDA POSITIVA

Mossoró foi escolhida pelo grupo mineiro AeC para receber ainda este ano uma nova unidade de contact center (call center) com investimento de R$ 20 milhões. Para se instalar no RN, o grupo contou com a articulação do secretário do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, junto a Prefeitura para garantir incentivos e suporte que viabilizaram a escolha do grupo por Mossoró. Mais um ponto positivo.

PRONTA PARAA GUERRA

Quem participou da reunião do PSB ontem, no Hotel Maine, tem cada vez mais expectativa quanto a confirmação da candidatura de Wilma de Faria ao governo do Estado. Beneficiada pela imagem de “anti-Rosalba”, a ex-governadora mantém o mistério. Nem diz que sim, nem que não. Enquanto isso, seu nome continua na mídia e nas pesquisas, crescendo.

NEGÓCIOS

A maior campanha promocional do comércio varejista da cidade, a Liquida Natal 2013 sorteará este ano um apartamento residencial da Capuche entre os participantes, que concorrerão também a uma picape S10, cinco caminhões de prêmios, e cinco TVs Led de 50 polegadas. A promoção está vigente em mais de 4 mil estabelecimentos oferecendo um cupom a cada R$ 25 em compras. O sorteio dos prêmios será realizado no dia 28 de setembro, no Anfiteatro do Campus da UFRN.


12 O Jornal de HOJE

Natal, 4 de setembro de 2013

Cidade

Daniela Freire

I

Quarta-feira

I

I

POLÍTICA E SOCIAL - daniela.freirecosta@yahoo.com.br Cedida

João Neto

w CORRENDO 'POR FORA'... Engana-se quem pensa que o prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves não tem interesse algum em ser candidato ao Governo em 2014. O pedetista está tão a fim que já se adiantou em manter contato com o peemedebista-mor Garibaldi Filho na tentativa de começar a estabelecer um diálogo nesse sentido. Ontem à noite, depois de cumprir agenda em ministérios, em Brasília, o prefeito jantou com o primoministro no restaurante Expand, com presença do chefe do Gabinete Civil de Natal, Sávio Hackradt. No cardápio, uma discussão sobre como Carlos Eduardo poderá ser o candidato apoiado pelo PMDB.

Nos festejos pelo Selo Verde no RS Postos, em Neópolis, Lúcia e Emídio Melo com as filhas Mariana e Marinna Melo

w O PROBLEMA Na conversa, o prefeito demonstrou vontade em entrar na disputa. Mas os primos debateram sobre um dilema: como explicar à população natalense uma saída antecipada de Carlos Eduardo do comando da Prefeitura.

Márlio Forte

GIRO PELO TWITTER Casal Reneé Silveira e Akira Iano na festa "Eu, Rio"

...do Jornal O Globo: "Mais Médicos

Divulgação

Que

Faltam

Ao

Trabalho: brasileiros não comparecem para assumir vagas";

A interrogação permaneceu no ar. Nesse caso, restaria convencer a vice-prefeita Wilma de Faria, que também se interessa em ser candidata a governadora, a assumir esse compromisso.

...do deputado Walter Alves: "Agora é o momento de trabalhar por um #PMDB mais forte";

w DISSE TUDO À coluna, Garibaldi preferiu não contar os detalhes da conversa, pois ele ainda está tendo que permanecer "na linha da candidatura própria" do PMDB. "E o prefeito não é do partido e nem terá tempo para se filiar", disse o ministro, que ressaltou: "O que posso confirmar é que houve o jantar". Já é o bastante!

...do jornalista Alex Viana: "Carlos Eduardo já dedica boa parte do dia às articulações políticas visando o governo em

Rafaela Rosito e George Azevedo marcando presença na festa de Chrystian de Saboya

Jornalista Paulo Araújo novamente no comando da Comunicação do Governo Rosado

2014".

w FORÇA-TAREFA Diante da falência dos municípios do

w GALINHA DOS OVOS... Aliás, depois que o PMDB desistiu de manter a aliança política com o Governo Rosado, muitos interessados da oposição no apoio da legenda comandada no RN por Henrique Alves começam a surgir. Problema mesmo é para o DEM, que não está na lista de prioridades dos peemedebistas... w SINAL FECHANDO... E acendeu a luz amarela no Democratas do RN. O temor é que o isolamento político que o PMDB e os demais partidos estão fazendo com a governadora Rosalba Ciarlini prejudique os candidatos proporcionais da legenda na eleição do ano que vem.

Thiago Varela

w EXCLUÍDO... E caso Betinho Rosado consiga sair do DEM, a situação só piora.

RN, o deputado Tomba Farias confirma para o mês de setembro o movimento suprapartidário "Salve os Municípios" - assunto que já vem

Parece que os principais partidos não querem nem ouvir falar em coligação com o DEM.

sendo discutido com o prefeito Benis Leocádio, presidente Federação dos Municípios do RN (Femurn).

De cara, PT, PSB, PSD, e o PMDB estão fora da aliança.

Além de deputados estaduais, fede-

Informação vinda do PP do vereador Rafael Motta sinaliza também contra a possibilidade.

rais e senadores, o "Salve os Municípios" terá também a participação da Federação das Câmaras Munici-

w DEM NÃO QUER SABER DA ROSA Falando nisso...

pais (Fecam/RN), prefeitos, vereadores e lideranças políticas.

...em entrevista a Sim TV, o deputado estadual Leonardo Nogueira afirmou que o DEM não pretende apoiar uma possível tentativa de reeleição do casal Rosado ao Governo do RN.

w CONCEITO Luciano Berberick e Alessandro Macedo começam a trabalhar com o

w DIFÍCIL E como se não bastasse a inviabilidade da reeleição de Rosalba, a bancada do DEM - tanto em Brasília como na Assembleia Legislativa não teria cociente eleitoral para reeleger os três deputados estaduais e os dois federais. A notícia que se tem é que o senador José Agripino está muito preocupado, principalmente, claro, com a reeleição do filho Felipe Maia, que tentará o terceiro mandato.

Exatamente pela dificuldade que a legenda vem tendo em estabelecer alianças proporcionais com partidos que hoje não fazem parte dos apoiadores da administração estadual.

mercado de óculos de luxo ao definir o conceito 'ultracool' da Opis Lunetterie, com a venda de marcas como a Paul Smith, a Zen Barcelo-

w O PSB QUER MAJORITÁRIA Na reunião promovida ontem pelo PSB, o apelo para que a presidente da legenda Wilma de Faria seja candidata majoritária foi fortíssimo. A maioria dos correligionários pede Governo, mas há quem defenda que ela dispute a vaga para o Senado.

na e as esportivas Nike e Bollé. Com ambientação de Rogério Guedes, o espaço tem atmosfera de arte. Editorial do Italianíssimo Brasil com a Miss Natal 2013 Bárbara Elali. Com 'flashes' do talentoso Thiago Varela

E, para atiçar o desejo, o café é legítimo Starbucks. Vale conferir!


Cidade

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 13

Cena Urbana VICENTE SEREJO - serejo@terra.com.br w REAÇÃO - I Fontes garibaldistas estão convencidas de que o senador Garibaldi Filho deve ser candidato ao governo e destilou com malícia 'E antes que alguns pensem que o PMDB é agora liderado por Wober Júnior'.

w DÚVIDA Pergunta que não cala em Brasília: qual o efeito mais salutar para a cultura política brasileira: o fim do voto secreto fortalecendo o Executivo ou exigir coragem do Legislativo diante do Palácio do Planalto?

w ALIÁS - II As cinquenta demissões da Secretaria de Ação Social antes de revelar um direito comprovou um ódio sem limites: foram afastados funcionários de carreira e salários humildes ainda de governos anteriores.

w QUEDA - I Discreto e com firmeza, o papa Francisco exonerou o cardeal Tarcísio Bertone do cargo de secretário de Estado do Vaticano. Revoltado, Bertone declarou que foi vítima da campanha de 'corvos e víboras'.

w PIOR - III Enquanto isso, diante de pemedebistas humildes demitidos, o deputado Henrique Alves, presidente do PMDB, diz ter sido constrangedor deixar o governo. Como se a servidão não fosse mais vergonhosa. w MÁSCARA Ainda bem que caiu a máscara dos que protestavam de rosto escondido. Numa sociedade democrática de direito de luta de cara limpa. Quem tiver sua índole de bandido que assume todas as consequências. w LUZ Luz criativa, é o foco principal de curso de fotografia que será promovido a partir de outubro e durante dez sábados seguidos e uma viagem de expedição. Informações nos telefones 3211-5436 ou 8896-5436. w TAXA Aumentou consideravelmente a taxa de mossoroísmo na equipe de governo. Menos pelas certidões de nascimento e muito mais pelas origens. O governo se fecha e agora como se fosse um gueto político. w EFEITO O estilo inquieto do deputado Henrique Alves parece que tem contribuído, indiretamente, para toda a inquietude da Câmara Federal nos últimos meses. Mostra-se uma instituição viva, mas sem sossego.

Moldura para o retrato N

ão podia ser mais perfeita a declaração do senador José Agripino Maia ao sopesar, do ponto de vista do DEM, o rompimento anunciado. Sem reagir, e até como se esperasse com um certo lustro de bem urdida combinação, o presidente dos Democratas lamentou o desfecho e garantiu que o diálogo com os pemedebistas estava mantido. Num só talhe, esculpiu a escultura do governo como algo à parte do seu partido, e ainda manifestou sua certeza de que os parceiros continuarão juntos hoje e no futuro. Na moldura não vai apenas, pelo corte, o estilo frio e cerebral do senador Agripino. Casa com o modelo governista e fisiológico do PMDB, daí a preocupação do senador Garibaldi Filho quando fixa a sua opinião contra qualquer tipo de aliança com o DEM. E até cuida, no seu pragmatismo, de evitar manchas que possam interferir na nitidez do partido junto ao Palácio do Planalto. Ele sabe que a luta é uma questão local e é aqui que o futuro precisa ser resguardado de uma vulnerabilidade tão flagrante. Garibaldi Filho é detentor, sem favor nenhum, do maior e mais sólido capital político-eleitoral do Rio Grande do Norte. Na sua nova chegada ao Senado Federal, de onde se afastou para ser ministro da previdência, levou o peso de mais de um milhão de votos, o grande pêndulo que neutralizou a votação em Natal que na conta final permitiu a eleição de Rosalba. Fato singular e que faria do seu pai titular de uma cadeira no Senado, além de desmontar a estrutura wilmista que perdurava há 20 anos.

Ao DEM, sem que com isso se caracterize uma falência eleitoral, resta amargar a pouca sorte de ter apoiado a candidata e a gestão de Micarla de Souza, arrancada pela Justiça do seu gabinete de prefeita e arrastando um desastre administrativo; e a crise absoluta de gestão da governadora Rosalba Ciarlini, pura de origem como integrante do DEM. Pode não ter maiores consequências para o senador, mas desautoriza aos Democratas ministrarem lições de como governar se assumir a oposição em 2014. Por melhor formulador que possa ser, e tem demonstrado na tribuna do Senado, José Agripino não tem como fazer seu partido sobreviver sozinho, sem acervo e sem densidade eleitoral. PMDB, PT, PSB, PDT e PSD, para citar os mais visíveis, são seus adversários, mas nada impede, por exemplo daí o sentido prático da declaração - que amanhã possa fazer coligações proporcionais com o PMDB, considere-se, garantindo de forma mais cômoda a reeleição de deputado federal do filho Felipe Maia. Não há nitidez, até agora, no rompimento do PMDB com o DEM do senador José Agripino, mesmo a palavra do senador Garibaldi Filho pedindo o fim da aliança. A prática política, neste caso, se impõe muito mais do que o exercício da retórica. Para não falar numa tradição fisiológica que ainda agora, nas eleições majoritárias de 2010, fez o PMDB escancaradamente marcar o duplo com Henrique apoiando Iberê e Garibaldi votando em Rosalba. E, por isso, governaram juntos até antes de ontem.

Prefácio CONRADO CARLOS - ccpsilva@gmail.com

O RETORNO DA ORTODOXIA

Revolução Iraniana de 1979 é matéria-prima de livro reportagem do polonês Ryszard Kapuscinski; ditador Reza Pahlevi, cheio de petrodólares, queria transformar país em superpotência Todo mundo sabe que a adolescência é o período de maior capitalização em nossa memória. Fértil como o Vale do Assu, a mente, nessa idade, absorve sementes de origens diversas, para germiná-las de acordo com circunstâncias manufatureiras e temporais. Corria o ano de 1989, quando, no primeiro dia de junho, comemorei meu aniversario de treze anos de forma inédita: fui ao show dos Titãs no Palácio dos Esportes. Era a primeira vez que eu me juntava a uma multidão, como partícipe da balburdia. Com as percepções exageradas pela pouca idade, ver o ginásio lotado me assustou. Tudo bem que ia ao Castelão desde 1986, mas aquilo diferenciava do que conhecia, com a proximidade entre as pessoas causando-me fortes reações paradigmáticas. Ao saber que três mil jovens se acotovelaram no ginásio capenga de Petrópolis, a sensação de pertencimento a algo grandioso me encheu

de orgulho. Para mim, aquilo foi o ano 1 de uma nova era. Por isso, ver dois dias depois pela televisão que, do outro lado do mundo, dez milhões de pessoas assaltaram as ruas de Teerã para conduzir o caixão do Aiatolá Khomeini, riscou mil pontos de interrogação. Só agora, passados 22 anos do cataclisma persa, pude compreender o fenômeno, com a leitura de O Xá dos Xás, de Ryszard Kapuscinski. Outros livros e documentários tinham registrado a história iraniana, mas a grande reportagem do polonês nos transporta para becos, vilarejos e calabouços do regime ditatorial pré-Khomeini, quando Reza Pahlavi queria usar o dinheiro do petróleo para fazer do Irã uma nação desenvolvida, com a importação de aviões, automóveis e maquinário industrial - em vez de estimular a produção local. A farra com a grana pública culminou na Revolução Iraniana de 1979, um dos atos que contribuíram

para uma revisão do islamismo, agora mais ortodoxo e contra o Ocidente. A ascensão e queda do último xá do Irã antes da Grande Revolução é contada por Kapuscinsi com técnicas jornalísticas, ficcionais e ensaísticas. Sem entrevistar representantes do novo governo ou entrar no palácio onde viveu o xá Pahlavi, o autor busca no homem comum o significado profundo da cultura, da religiosidade e da política da antiga Pérsia. Kapucinski é autor de clássicos do jornalismo literário político, como O Imperador, sobre o etíope Haile Sellasie, e Imperium, que aborda a agonia final da extinta União Soviética. O lance dele era cobrir conflitos em países do Terceiro Mundo, e o Irã foi perfeito para sua escrita elegante e detalhista. O surgimento de Reza Pahlevi, posto na rua por russos e ingleses temerários com a crescente simpatia do xá pelo nazismo, até a chegada do filho, Mohammed Reza Pahlevi ao poder, este um lunático tirano

perdido em meio a bilhões de petrodólares (o PIB do país quadruplicou, com a crise de 1973), o livro mostra como um povo milenar sucumbiu ao nefasto cortejo econômico norte-americano.

O XÁ DOS XÁS Autor: Ryszard Kapuscinski Editora: Cia das Letras Preço: R$ 32,00

w PRESENÇA - II Bertone acompanhou Francisco na viagem ao Brasil bem no estilo discreto do Vaticano, mesmo sendo, ele sim, uma das víboras do escândalo Vatileaks, vazamento de informações no tempo de Bento XVI. w ALIÁS - III Há vaticanólogo convencido de que a renúncia de Bento XVI evitou a chegada de Bertone ao trono do Vaticano como seu sucessor, na única estratégia capaz de garantir a reforma profunda na cúria romana. w OUSADIA O fotógrafo Bob Wolfenson abriu seu arquivo e liberou para a coluna de Mônica Bergamo a foto que fez de Gisele Bündchen com um short sumaríssimo e as pernas abertas nu ângulo de quase 160 graus. w JARDIM Da poetisa Mariana Ianelli saudando a primavera: 'Agora chega setembro, numa explosão de azaléas, eu deixo minha biblioteca e viu lá fora sentir o cheiro fêmeo da terra, o mais sedutor dos livros...'. w POESIA Contam que o grande Jorge Luís Borges citava um poeta cujo nome ele quase nunca dizia, bem assim: 'Se ao ler um poema não sentimos que o nosso sangue circula mais depressa, esse poema fracassou'.


14 O Jornal de HOJE

Natal, 4 de setembro de 2013

Cidade

Quarta-feira

Fotos: Divulgação/ Ascom

Conscienciologia Márcio Alves - Economista, voluntário do INTERCAMPI

Fone: 3211-3126

CONSCIENCIOLOGIA@INTERCAMPI.ORG

Reciclagem Existencial

Trabalho degradante na atividade de mineração está na mira do MPT/RN IRREGULARIDADES FORAM ENCONTRADAS EM MINAS DE EQUADOR As precárias condições de trabalho dos garimpeiros das minas de caulim, no município de Equador, são alvo de constante atuação do Ministério Público do Trabalho (MPT), na Procuradoria do Trabalho de Caicó. Com o objetivo de combater o trabalho degradante, o MPT já firmou termos de ajustamento de conduta com 14 mineradoras da região. Mas a Mineração José Marcelino de Oliveira, dona das propriedades onde está a maior parte das minas, recusa-se a firmar TAC, o que motivou o MPT a ajuizar ação para apurar irregularidades trabalhistas ocorridas na área, inclusive relacionadas a acidentes fatais. A empresa Soleminas, que arrendou a propriedade, também responde solidariamente. Dentre os pedidos, a ação requer indenização no valor mínimo de R$ 1 milhão, para reparar o dano moral coletivo. AAção Civil Pública nº 3340090.2013.5.21.0017 aponta que, de 2008 a 2011, foram quatro acidentes de trabalho com vítimas fatais nas propriedades da Mineração José Marcelino, situada no Sítio Tanquinhos e Sítio Laginhas, ocorridos especificamente no Alto do Giz e Alto dos Mamões. Fiscalizações realizadas, ao longo desse período, pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) dão conta da falta de segurança e do alto risco da atividade executada, não apenas para os garimpeiros, mas também para outras pessoas e veículos que podem ser tragados pelo desabamento das escavações, uma vez que estas não possuem qualquer ordem ou planejamento. A procuradora do Trabalho Dannielle Lucena, que assina a ação, sustenta que “as empresas estão preocupadas apenas em ampliar a lucratividade sem arcar com qualquer responsabilidade sobre os riscos inerentes ao trabalho em condições precárias dos garimpeiros”. Conforme relatado, a Mineração José Marcelino recebe, só de um único contrato de arrendamento, de R$ 20 a 30 mil mensais, segundo documento assinado em 2010 com a Soleminas, pelo período de 10 anos. Além disso, a representante das terras arrendadas revelou, em audiência, que as empresas atuantes na região recebem os valores denominados “congas”, parcelas sobre o produto extraído, pagas por garimpeiros irregulares que exercem atividade na propriedade, que são repassadas à Mineração José Marcelino. No entanto, a Mineração José Marcelino alega que está com as atividades paralisadas há mais de 10 anos. Para a procuradora do Trabalho Dannielle Lucena, “está claro que a mineradora permanece contratando empresas, mediante arrendamento, que realizam a exploração mineral nas propriedades pertencentes à ela. Dessa forma, é evidente a continuidade das atividades extrativas e o recebimento do valor das “congas” pela Mineração, ao mesmo tempo em que não se confirma a alegação de que as atividades estariam paralisadas,” enfatiza a procuradora. Além do pedido de indenização, o MPT requer à Justiça do Trabalho que as empresas beneficiadas com a atividade sejam obrigadas a fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) aos garimpeiros, reconhecer o vínculo empregatício, realizar estudos e Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), e implementar medidas de segurança que preservem a saúde e a integridade dos garimpeiros, dentre outras determinações, sob pena de multa de R$ 20 mil por eventual descumprimento. Durante o processo, que tramita na Vara de Trabalho de Caicó, a

Inspeção atestou condições primitivas e precárias de trabalho e falta de segurança própria empresa Mineração José Marcelino solicitou inspeção judicial ao juiz do Trabalho substituto Carlito Antônio da Cruz, que atua no caso. Apesar de a principal atividade econômica de Equador ser a mineração, na data da inspeção, realizada em 12 de agosto, não foi encontrado nenhum garimpeiro ou sequer máquinas nas minas visitadas, tendo sido, no entanto, registrados vestígios de atividade recente. O resultado dessa inspeção ainda está sob análise da Vara de Trabalho de Caicó, onde está marcada para hoje, 4 de setembro, uma nova audiência sobre o caso. CONDIÇÕES DE TRABALHO Relatórios de fiscalizações realizadas pelos auditores fiscais do Trabalho, que serviram de base para a ação, demonstram que os garim-

peiros de Equador eram submetidos a primitivas condições de trabalho, tais como: escavação manual dos poços e galerias para encontrar jazidas, extração artesanal com ferramentas simples, uso de baldes e carros de mão para recolher e transportar a matéria-prima, uso de pás para carregar os caminhões com o mineral bruto. Também foi verificado a utilização de técnicas arcaicas, como o uso de velas para iluminar e indicar o nível de oxigênio nos túneis, o que ainda prejudica a saúde e segurança dos garimpeiros, pois as condições de respirabilidade são precárias, agravadas pelo uso da chama para iluminação, pela inexistência de ventilação e pela característica do material, que forma um pó muito fino, em suspensão, capaz de desencadear doença pulmonar grave (silicose – pneumoconiose).

Viver é um processo de aprendizagem evolutiva que ocorre em grupo, mas diz respeito a cada um de nós, na condição de responsáveis pelos próprios atos e intenções. A natureza social da personalidade humana faz da necessidade de ser reconhecida pela comunidade à qual pertence um fator importante no processo de constituição dos seus valores. Essas relações refletem a estrutura e modo de funcionamento da sociedade. As relações entre as pessoas são cada vez mais mediadas pelo mercado, refletindo não os valores de pessoas relativamente autônomas, autoconscientes de si mesmas, mas de consumidores que tendem a aceitar os ditames das coisas desejadas. Nesse ambiente, o comportamento padrão tem sido as pessoas assumirem, como seus, valores dominantes na sociedade, pela ausência de criticidade, submetendo-se cada vez mais ao poder econômico e à busca de prestígio e posição, devido à influência crescente da economia e todas as suas formas simbólicas de expressão sobre a vida social. Mais cedo ou mais tarde, esse processo leva a um esvaziamento do sentido da vida pela ausência de valores que deem sentido às ações vivenciadas. A crise existencial desencadeada a partir desse momento vai exigir, das pessoas que vivem essa situação, iniciativas que tragam novas perspectivas e novos significados para as suas vidas. Ressalta-se, entre essas iniciativas, a identificação de valores novos que estão por emergir e que refletem potencialidades até então acobertadas pela força de posturas arraigadas e ultrapassadas, quando vistas da perspectiva da consciência em evolução. Para elaborar uma crítica dessa realidade social, é necessário que a pessoa seja autoconsciente e conheça a si mesma, se deseja definir e vivenciar valores que sejam indutores das mudanças de posturas necessárias ao desenvolvimento de suas reais potencialidades. A autoconsciência, aqui mencionada, deve ser entendida numa perspectiva multidimensional, condição em que a pessoa lúcida, no

uso de atributos como juízo crítico, logicidade, memória e vontade, dentre outros, percebe que a sua manifestação não se restringe à dimensão material. Experiências como a projeção consciente - estado consciencial caracterizado pela percepção peculiar de se ter o centro da consciência fora do corpo mais denso, atuando em outras dimensões, através de outros veículos mais sutis - são autorreveladoras de nossa realidade multidimensional. O termo multidimensionalidade refere-se ao conjunto das múltiplas dimensões coexistentes, incluindo, além da dimensão material, outras dimensões extrafísicas. Outras experiências presentes no cotidiano de inúmeras pessoas também são reveladoras dessa realidade multidimensional: o fenômeno da clarividência extrafisica, distinto da esquizofrenia (estado patológico), o mediunismo - capacidade da pessoa, nesta dimensão intrafisica, estando consciente ou não, comunicar mensagem de outra situada na dimensão extrafisica - e a percepção das próprias energias e das energias do ambiente. Registre-se que o conteúdo místico associado à ideia de energia, quando não referenciada aos fenômenos físicos, tem sido um obstáculo às abordagens racionais sobre a realidade bioenergética da personalidade humana. Relatos pessoais sobre a multidimensionalidade foram feitos ao longo da história da humanidade. Em épocas pretéritas, como a idade média, esses relatos eram circunscritos a grupos reduzidos de pessoas, seitas ou sociedades secretas, com conotação místico-religiosa. Esses grupos, especialmente os seus lideres, ao abordarem essas experiências de natureza multidimensional sob uma perspectiva esotérica, exerciam maior poder sobre os membros dos grupos, ao mesmo tempo em que se protegiam de perseguições político-religiosas motivadas pelos valores dominantes à época, reflexo das estruturas sóciopolíticas então vigentes. Esse conjunto de fatores atuou no sentido de associar a vivência da realidade multidimensional a práticas místico-religiosas, não obstante as transformações sócio-po-

líticas ocorridas ao longo do tempo e a ampliação de relatos sobre a multidimensionalidade, através de livros e outros meios de comunicação, inclusive pesquisas desenvolvidas em centros acadêmicos de vários países. Essa associação foi agravada por abordagens científicas, cujo método utilizado, fundamentado em pressupostos materialistas, é incompatível com a pesquisa de fenômenos concernentes à multidimensionalidade. A vivência da multidimensionalidade torna-se fundamental para a reciclagem de nossos valores e para a crítica às estruturas epistemológicas subjacentes a esses valores e condicionantes do conhecimento que temos da realidade. Isso faz da crítica - a heterocrítica e, especialmente, a autocrítica - um fator de grande importância para o êxito da reciclagem existencial. Essa critica deve ser conduzida por meio de autopesquisa alicerçada em princípios cosmoéticos, ou seja, relativos a uma ética cósmica, multidimensional. Esse enfoque busca apreender a dinâmica evolutiva pessoal como resultado de relações intra e interconscienciais - vivenciadas em múltiplas dimensões - avaliadas e aperfeiçoadas pelo conteúdo cosmoético dos atos e intenções manifestos. Essa é a proposta de reciclagem existencial na perspectiva da Conscienciologia, ciência que estuda a personalidade humana, com todos os seus corpos e existências, a partir de uma abordagem integral, projetiva e autoconsciente em relação às várias dimensões. Para mais informações sobre a Conscienciologia, participe dos eventos promovidos pela INTERCAMPI - Associação Internacional dos Campi de Pesquisas da Conscienciologia. Próximo Evento. Palestra gratuita sobre o tema "Parapsiquismo e Cosmoética", a ser ministrada pela professora Leuzene Salgues, no dia 05 de setembro de 2013, das 20h00 às 22h00, na Avenida Antônio Basílio, 3006 - Edifício Lagoa Center, sala 901 Lagoa Nova, Natal. Informações: Fone: (84) 3211.3126/ 8726.2987; e-mail: intercampi@intercampi.org; www.intercampi.org.

Movimento dos Navios APRONIANO CÉSAR

apronianocfs@hotmail.com

Petrobras recebeu recomendação do Ministério do Trabalho para pagar 430 trabalhadores terceirizados NATAL Navio Alem Mar Siem Carrier Lagoa Paranaense Scorpius BBM 333 CMB Julliette CMA-CGM Platon Fritz Reuter Louis Aura Silver Cloud

Bandeira Brasil Noruega Brasil Brasil Holanda Hong Kong Inglaterra Libéria Malta Bahamas

Almi Star

Libéria

Agência GPM Seamaster W. Sons W. Sons W. Sons NML/JSF CMA-CGM W. Sons BCR Superservice

Chegada No Porto No Porto No Porto No Porto No Porto 06/09 07/09 14/09 05/12 04/12

Destino F. de Noronha(PE) Macaé (RJ) --Guamaré(RN) Nueva Palmira/URU Algeciras/ESP Algeciras/ESP F. de Noronha(PE) Recife(PE)

Carga Mantimentos Offshore Em Operação Em operação --Contêineres Contêineres ---

Descarga ----Balsa Trigo --Turismo Turismo

TERMINAL OCEÂNICO DE UBARANA - GUAMARÉ - RN Petrobras

05/09

Salvador (BA)

Óleo Cru

--

TERMINAL SALINEIRO DE AREIA BRANCA - RN Bussunara Naree Tailândia Arrow Four Aida I. Cayman Arrow

Dia 04 05

TÁBUA DE MARÉS Hora Altura (M) 15:58 2.2 21:41 0.3 04:11 2.3 10:02 0.2

05/09 06/09

Paranaguá(PR) Santos(SP)

A PROGRAMAÇÃO É CHECADA DIARIAMENTE, PODENDO HAVER ANTECIPAÇÃO OU ATRASO DE ALGUM NAVIO

Sal Sal

Nova

---

FASES DA LUA (05/09 - 08:36h)

Crescente

(12/09 - 14:08h)

Cheia

(19/09 - 08:13h)

Minguante

(27/09 - 00:55h)


Esporte

Quarta-feira

As várias modificações no time alvinegro feitas pelo técnico Roberto Fernandes para o jogo contra o América Mineiro surtiram efeito. Ontem à noite, no Frasqueirão, mesmo sob forte chuva, o ABC venceu por 2 a 1 e renovou as esperanças da torcida na luta contra o rebaixamento. A equipe alvinegra encerrou o primeiro turno com 14 pontos, apenas seis de diferença para o Atlético-GO, 16º colocado. Os gols da vitória abcedista foram marcados por Gilmar que saiu jogando pela primeira vez e Rodrigo Silva, com destaque para os estreantes Getúlio Vargas que fez defesas importantes, o lateral Rodolfo que apoiou e marcou muito e a ofensividade do meia Giovani Augusto. O exigente técnico alvinegro, que perdeu a cabeça e foi expulso no intervalo por jogar longe um microfone de campo, aprovou o rendimento do time. "Nós sabemos que cada jogo em casa é decisivo, então diante de tudo fico satisfeito pelo desempenho, pela entrega. Eu acho que taticamente a equipe se comportou bem. O ABC começou

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 15

ABC RENOVA AS ESPERANÇAS DA FRASQUEIRA EM

JOGO DE VÁRIAS ESTREIAS,

ABC

VENCE O

AMÉRICA-MG

E DIMINUI DIFERENÇA PARA

16º

Fotos: José Aldenir

com uma linha de quatro, três homens no meio com o Erick alternando. Quando fizemos o gol mudamos para duas linhas de quatro", disse Roberto Fernandes que quer um ataque mais produtivo nos próximos jogos. "Acho que a equipe está finalizando pouco, detalhes que a gente tem que ajustar para os próximos confrontos", encerrou. Fernandes terá pouco tempo para fazer os ajustes. No próximo sábado inicia o returno do Campeonato Brasileiro e o ABC largará na 20ª jogando fora de casa. O compromisso será em Curitiba contra o Paraná, na Vila Capanema.

Goleiro Getúlio Vargas, lateral Rodolfo, meia Giovani e atacante Lima deram uma nova cara ao time alvinegro

> AMÉRICA

RESULTADOS - 19ª RODADA

Erros de arbitragem prejudicam equipe Em jogo disputado na cidade de Itápolis, interior de São Paulo, o América acabou sendo derrotado por 4 a 1 para o Oeste. Os gols dos mandantes foram marcados por Jheimy (2) e Erick (2), enquanto Rodrigo Pimpão marcou para o Mecão. O jogo ficou marcado por dois grotescos da arbitragem, o árbitro amazonense, Edmar Campos da Encarnação, assinalou um pênalti num lance em que

o atacante estava completamente impedido, mas que foi defendido por Andrey, e no terceiro gol do Oeste, deixou de marcar um novo impedimento do atacante Jheimy. Essa não foi a primeira vez que a arbitragem prejudica o time alvirrubro. No jogo contra o Sâo Caetano, o árbitro Gilberto Rodrigues de Castro Júnior assinalou um pênalti inexistente a favor da equipe paulista, mas que não foi suficiente para estragar a vitória americana por 2 a 1. Os outros resultados da 19ª rodada não favoreceram o América, que caiu duas posições e ocupa, agora, a vice-lanterna da Série B. Seu próximo compromisso na com-

petição será diante do FigueirenseSC, na rodada de abertura do returno. O jogo será realizado no Estádio Nazarenão, em Goianinha, na próxima sexta-feira (6), às 19h30. ALVIRRUBRO SEGUIRÁ JOGANDO EM GOIANINHA Em audiência realizada na manhã desta quarta na 3ª vara cível da Comarca de Natal ficou decidido que o América continuará mandando os jogos do Campeonato Brasileiro da Série B no estádio Nazarenão, em Goianinha. O juiz Carlos Adel entendeu que a única solução para a Ação do Ministério Público pedindo a interdição do estádio seria

um acordo entre os dirigentes e a promotoria Permanente da Comissão do Estatuto do Torcedor. Ficou decidido que caberá ao América a responsabilidade de monitoramento do público, catracas e ambulância, para que o estádio com capacidade inferior a 10 mil lugares, proporcione segurança e comodidade aos torcedores. Também foi verificado a excepcionalidade no caso, já que outros clubes brasileiros sofrem com o mesmo problema por conta das obras da Copa do Mundo. Acordo na Justiça mantém o mando de campo do América no estádio Nazarenão, em Goianinha

Fábio Pacheco Os erros de arbitragem já fazem parte da rotina do futebol brasileiro, toda rodada temos lances duvidosos e critérios de interpretação diferentes das regras. Mas o que mais chama atenção é que costumam piorar quando os campeonatos começam a se encaminhar para a reta final, principalmente quando está em jogo acesssos e descensos. Os riscos são grandes daqui pra frente e as diretorias de ABC e América precisam estar atentas aos nomes escalados. Geralmente a turminha dos menos preparados vem do Amazonas, Acre, Roraima, Mato Grosso, regiões sem tradição no futebol. Foi assim no último jogo do América, quando o amazonense Edmar Campos da Encarnação inventou um pênalti de um atacante do Oeste impedido, depois validou um gol em impedimento e para encerrar não marcou uma penalidade a favor dos potiguares. Um descabimento. É hora da diretoria americana ficar atenta e começar a vetar o nome desses árbitros junto à Comissão de Arbitragem da CBF. O alerta também fica para o ABC que passará a correr os mesmos riscos com adversários diretos na luta contra o rebaixamento. SÉRIE C O Baraúnas tem mais uma decisão na briga pela permanecência no Campeonato Brasileiro da Série C. Hoje à noite, às 20h30, o tricolor mossoroense enfrenta o Treze em Campina Grande. A equipe do técnico Paulo Renato ocupa 10º lugar com 10 pontos. DEMITIDO A vitória do ABC sobre o América-MG custou o emprego do técnico Paulo Comelli. O treinador deixa o Coelho após 31 jogos em quase seis meses de trabalho. Ele conquistou 11 vitórias, oito empates e perdeu 12 vezes, o que representa um aproveitamento de 44,08%. O novo técnico deverá ser anunciado nos próximos dias. O nome mais forte é o de Argel Fucks.

CURSO Em parceria com a loja do Carneirinho Liga Caicoense de Futsal, a Federação Norte-rio-grandense de Futsal vai promover mais um curso de arbitragem no interior do RN. Desta vez, em Caicó. As inscrições seguem até o próximo dia 28 de setembro. De acordo com Carmésio Cabral, diretor técnico da FNFS, 25 pessoas já estão confirmadas, restando apenas 15 vagas. O curso será ministrado durante o mês de outubro. Maiores informações pelos fones: 9983 2057 ou 3417 1450.

0x3

Paraná-PR

Boa Esporte-MG

0x0

Avaí-SC

Figueirense-SC

2x1

Bragantino-SP

Joinville-SC

1x1

Ceará-CE

Oeste-SP

4x1

América-RN

Guaratinguetá-SP

2x0

Atlético-GO

ABC-RN

2x1

América-MG

Paysandu-PA

2x0

Sport-PE

Palmeiras-SP

0x0

Chapecoense-SC

São Caetano-SP

3x0

ASA-AL

CLASSIFICAÇÃO 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13º 14º 15º 16º 17º 18º 19º 20º

CLUBE Palmeiras-SP Chapecoense-SC Paraná-PR Sport-PE Joinville-SC Boa Esporte-MG Avaí-SC Figueirense-SC Icasa-CE América-MG Bragantino-SP Ceará-CE ASA-AL Oeste-SP Guaratinguetá-SP Atlético-GO São Caetano-SP Paysandu-PA América-RN ABC-RN

PG 42 40 36 31 31 31 30 29 28 27 26 23 22 22 21 20 19 19 18 14

J 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19

V 13 12 10 10 9 8 8 9 9 7 7 5 7 6 6 6 5 5 4 3

E 3 4 6 1 4 7 6 2 1 6 5 8 1 4 3 2 4 4 6 5

D GP 3 36 3 36 3 32 8 33 6 32 4 19 5 27 8 37 9 27 6 30 7 19 6 24 11 23 9 18 10 22 11 17 10 22 10 21 9 20 11 15

GC SG A% 15 21 73,7 17 19 70,2 13 19 63,2 31 2 54,4 20 12 54,4 19 0 54,4 23 4 52,6 32 5 50,9 35 -8 49,1 28 2 47,4 19 0 45,6 24 0 40,4 32 -9 38,6 30 -12 38,6 31 -9 36,8 26 -9 35,1 23 -1 33,3 28 -7 33,3 32 -12 31,6 32 -17 24,6

PisandonaBola AMÂNCIO

fabiopachecorn@gmail.com

APITO INIMIGO

Icasa-CE

PROMOÇÃO VERMELHA O torcedor americano que quiser um desconto no preço do ingresso para assistir ao jogo contra o Figueirense poderá adquirir a inteira pelo preço de R$ 20 e R$ 10 (meia) se comprá-lo até amanhã. Na sexta-feira será cobrado R$ 30 e R$ 15 até às 16h. Nas bilheterias do Nazarenão o valor volta ao normal R$ 40 e R$ 20. Os ingressos podem ser adquiridos nos já tradicionais pontos de venda: Pittsburg da Prudente de Morais, Espaço Sócio Dragão e Quiosque Show de Bola (Hiper da Prudente).

CRISE A derrota para a Jamaica ontem selou o maior vexame da história da seleção brasileira masculina de basquete. Com quatro derrotas e nenhuma vitória, o país foi eliminado na fase inicial da Copa América e não conseguiu a classificação direta para o Mundial da modalidade pela primeira vez. A vaga, agora, depende de um convite da Fiba. O técnico argentino Rubén Magnano deve cair.

amancionatal@gmail.com / www.chargistaamancio.blogspot.com


16 O Jornal de HOJE

Esporte

Natal, 4 de setembro de 2013

Quarta-feira

Fotos: Divulgação

Passe Livre RUBENS LEMOS FILHO - r.lemosfilho@uol.com.br Divulgação

Gol do filho do poeta

EVENTO NO JIQUI COUNTRY CLUB VAI REUNIR 80 EQUIPES A PARTIR DE AMANHÃ

A Associação Potiguar de Automodelismo Radiocontrolado (APARC) e a FEBARC (Federação Brasileira de Automodelismo Radio Controle) realizam a partir de amanhã o XVI Campeonato Brasileiro de Automodelismo Off Road, com apoio do Jiqui Country Club. O evento terá início a partir das 8h, na pista do Jiqui Country Club, localizado no no Prolongamento da Av. Ayrton Senna, em Nova Parnamirim, e encerra no domingo, dia 8. As inscrições estão abertas até o próximo dia 30 de agosto, exclusivamente através do site da federação:

www.brasilrc.com Esta é a segunda vez que o Rio Grande do Norte sedia um campeonato brasileiro de automodelismo. Cerca de 80 equipes, totalizando 300 competidores, participarão do evento, que terá premiação do 1º ao 10º lugar e expectativa de um público diário de 2 mil pessoas. A competição será aberta ao público e contará com uma excelente estrutura para receber os visitantes, incluindo arquibancada e praça de alimentação. O automodelismo radiocontrolado é um esporte empolgante, que

está sendo cada vez mais difundido no lazer e no esporte dos brasileiros. No Rio Grande do Norte existem vários adeptos, associações da categoria e já foram realizadas em Natal competições importantes como a etapa final da 2ª Edição do Campeonato do Nordeste de Automodelismo Off-Road, no ano de 2010, o IV Campeonato do Nordeste de Automodelismo Off-Road (Nordestão), no ano de 2011, o Campeonato Brasileiro de Automodelismo em 2012 e este ano já foi realizado o PréBrasileiro de Automodelismo na categoria Rally GT.

> SÉRIE A

CRUZEIRO PODE CONFIRMAR TÍTULO SIMBÓLICO DO 1º TURNO Líder do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro pode conquistar o título simbólico do primeiro turno com uma rodada de antecedência. Como o Grêmio, vice-líder, perdeu para o Goiás ontem, se vencer o Bahia hoje em Salvador, o time celeste assegurará, matematicamente, a permanência na ponta da tabela ao fim da primeira metade da competição. Se vencer fora de casa, o Cruzeiro alcançará 37 pontos, não podendo mais ser alcançado pelos gremistas. Nas dez edições do Campeonato Brasileiro disputado em pontos corridos, o vencedor do primeiro turno acabou como campeão nacional em sete oportunidades."A gente sabe que terminando na frente no primeiro turno não acaba o campeonato, mas é fundamental, um passo bem dado. Traz confiança e temos que começar a nos desgarrar", destacou o atacante Willian. Atualmente, o Cruzeiro soma 34 pontos. Se vencer os dois jogos restantes do primeiro turno, contra Bahia e Flamengo, o time comandado por Marcelo Oliveira será “campeão do

Equipe comandada pelo técnico Marcelo Teixeira encara o Bahia hoje à noite em Salvador. Vitória garante título do turno turno” com a terceira melhor campanha no atual modelo (com 20 equipes), iniciado em 2006. As duas melhores pontuações não levaram à conquista do Brasileirão. Em 2012, o Atlético somou 42 pontos no primeiro turno, mas viu o Fluminense ficar com o título nacional. Já o Grêmio, em 2008, somou 41 pontos na metade inicial do Brasileirão e também não ficou com a taça. O Tricolor Gaúcho foi ultrapassado pelo São Paulo.

RODADA DE HOJE 04/09 - 19h30

Flamengo-RJ

x

Vitória-BA

04/09 - 19h30

Atlético-PR

x

Santos-SP

04/09 - 21h00

Portuguesa-SP

x

Ponte Preta-SP

04/09 - 21h50

Internacional

x

Corinthians-SP

04/09 - 21h50

Bahia-BA

x

Cruzeiro-MG

04/09 - 21h50

Atlético-MG

x

Fluminense-RJ

> LIVRO

NEYMAR COGITOU DEIXAR O FUTEBOL O craque do Barcelona e Seleção Brasileira, Neymar, lançou a biografia "Neymar - Conversa entre pai e filho", que conta histórias exclusivas sobre sua vida dentro e fora dos gramados, além de informações inéditas sobre a transferência para o clube catalão, em junho. Entre os episódios está dos episódios negativos de sua carreira está o ato de rebeldia que teve contra Dorival Júnior, quando deixou o campo xingando o ex-treinador do Santos. Naquela ocasião, o atleta revela que o incidente levou-o a pensar em abandonar o futebol. "Sei que errei feio nessa história toda com o Dorival", diz Neymar, em um relato longo, de mais de uma página. "Foi um dos piores dias da minha vida. Eu não era aquilo que havia passado para as pessoas. Eu precisava melhorar muito. Crescer bastante. Amadurecer ainda mais.

Demorou mas a Comissão de Educação, Cultura e Esporte aprovou ontem o projeto do senador tucano Cássio Cunha Lima que altera a Lei Pelé para pôr um fim nas reeleições ilimitadas de dirigentes nas agremiações esportivas. A proposta amargou mais de um ano de espera na lista de matérias a serem apreciadas, engavetada pelo lobby da astuta Bancada da Bola. Cássio Cunha Lima, ex-governador da Paraíba duas vezes, apeado do poder mesmo tendo mais votos e sofrido para assumir o Senado com mais de um milhão de certificados das urnas, já havia recebido manifestações públicas de importantes colegas do Congresso Nacional e a exemplo do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e do deputado federal Romário (PSB-RJ), Cássio denunciava que a influência de poderosos nas bancadas atrapalha a aprovação do projeto. "Temos recebido muitas manifestações de apoio, mas, por outro lado, há muita resistência. O lobby da bola, os parlamentares que defendem as confederações. É uma defesa legítima, é uma bancada forte, poderosa e numérica, então não é uma matéria que se aprova com facilidade no Congresso Nacional", dizia Cássio. >>>>>> O projeto de lei é o PLS 253 de 2012. Foi protocolado na secretaria do Senado Federal em 11 de julho. No dia seguinte, foi recebido pela Comissão de Educação. O projeto só recebeu relatoria em 3 de agosto, que ficou a cargo de Lídice Mata, do PSB da Bahia. No dia 28 de novembro, foi realizada audiência pública, com dirigentes, senadores, jornalistas para discutir o assunto. Romário disse na ocasião: "Existem presidentes que já estão no poder há 25 anos e isso não faz mais parte do esporte. Esse vício já passou da hora de terminar", disse. Cássio Cunha Lima estava pessimista até ontem: "Eu diria até que as chances de aprovação não são grandes, mas é preciso fazer o debate, é preciso fazer a discussão, fizemos um debate sobre o tema na Comissão de Educação e Esporte, só o fato de já estar discutindo este tema já é um avanço. Chegará o tempo em que terá a compreensão sobre a necessidade dessa alternância em todas essas entidades", avaliava o senador. >>>>>> Estava de olho em exemplos acintosos de perpetuação no poder. De cima para baixo, Rosilene Gomes (há 23 anos à frente da Federação Paraibana de Futebol), Carlos Nuzman (à frente do Comitê Olímpico Brasileiro há 21 anos), Aécio de Borba (mais de trinta anos no comando do futsal brasileiro), Marcos VIcente (desde 1994 no comando do futebol capixaba) e Carivaldo Sousa (eleito pela primeira vez para o presidir o futebol sergipano em 1990). Mandatos tão longos como estes não deverão se repetir com a alteração de Cássio na Lei Pelé. Cássio não deve saber que o presidente da Federação Potiguar antecipou sua reeleição garantindo seu mandato até depois da Copa do Mundo. O Projeto de Lei do senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB), aprovado ontem ainda promete agitar o ambiente nas entidades esportivas brasileiras pois pretende acabar com as reeleições ilimitadas nas agremiações esportivas, adequando-as à legislação eleitoral vigente no Brasil, tal como acontece com prefeitos, governadores e o presidente da República. Assim, os dirigentes de confederações e federações só teriam direito a dois mandatos consecutivos. >>>>>> Além de coibir as reeleições ilimitadas nas entidades esportivas nacionais, a PLS 253 estipula um limite de quatro anos para a duração dos mandatos dos dirigentes esportivos e prevê que cônjuges e parentes consangüíneos fiquem impedidos de se candidatarem ao cargo, como já ocorre com os cargos públicos no poder executivo. Essa proposta altera o dispositivo de inelegibilidade estipulada pela Lei Pelé (Lei nº 9615, de 24 de março de 1998). "Eu acho que as federações esportivas e as confederações de esportes no Brasil precisam desse instrumento de alternância. Inclusive, algumas delas, como a Confederação Brasileira de Basketball e o Comitê Paralímpico Brasileiro, já tem essas normas de alternância e revezamento. Então, acho que é um avanço para essas instituições como um todo", disse Cássio. É um estranho sacerdócio, uma longevidade milagrosa. Ninguém tem salário oficial, comanda geralmente competições fracassadas, mas não se dispõe a cumprir sua dolorosa missão, onde há patrocínios mal explicados, contas sem fiscalização, relações sicilianas. Ricardo Teixeira e o ex-sogrão que o digam. São os gurus da turma. Haverá na prorrogação sem cronômetro muita briga. Luta até desigual. O projeto segue para a Câmara dos Deputados e a articulação dos poderosos é de retranca zagalliana. De ferrolho suíço. Cássio Cunha Lima, nordestino de cepa legítima, tem sangue de lutador, tradição de coragem, herdeiro de saudade, Ronaldo Cunha Lima, um homem, que, em versos emoldurados pelo tempo e pela beleza lírica, libertou um violão preso numa noite boêmia na irmã Paraíba. Gol de Cássio, filho do poeta. Habeas Pinho. SEGUIR EM FRENTE Vitória de raça do ABC. Gilmar, o melhor da partida. Por necessidade, o time reviveu o esquema 4-3-3, aberto, sem maiores preocupações defensivas. Valeu para os alvinegros que tomaram chuva e passaram frio na arquibancada descoberta.

tos escandalosos. O time também não ajudou. A defesa foi mal. Quase patética. Andrey pegou pênalti, tomou gol besta.

GETÚLIO VARGAS Pode estar surgindo um Estado Novo - para melhor - no gol do ABC. Pode.

25 ANOS DO BI DO AMÉRICA No dia 4 de setembro de 1988, o América conquistava o bicampeonato estadual ao empatar com o ABC em 0x0 no Castelão (Machadão), com 28. 585 torcedores pagando ingressos. Arbitragem do carioca Aluisio Viug.

ROBERTO FERNANDES Microfone não merece apanhar. Aliás, ninguém merece ataque de fúria. RODRIGUINHO Rebolou tanto que só não nadou por causa da ótima drenagem do Frasqueirão. Estrelismo inútil. Melhor para o ABC. Jogador está treinando pela Seleção Brasileira para o amistoso contra a Austrália no próximo sábado em Brasília Mas aprendi. Tanto no aspecto pessoal como no profissional." A publicação, que chegou às livrarias na última semana, foi feita

com depoimentos da dupla colhidos pelo apresentador Ivan Moré. O comentarista Mauro Beting foi o responsável por editar e roteirizar o

texto. O jogador está concentardo com a Seleção Brasileira para o jogo contra a Austrália, no próximo sábado, em Brasília.

ARBITRAGEM PAVOROSA O América foi surrupiado na derrota para o Oeste. Não houve pênalti nem impedimentos em três gols que levou. Fede a enxofre essa sequência de api-

DISTANTES ABC e América terminam a rodada em situação ainda crítica. É seguir em rota de enfrentamento e coragem.

TIMES América: Eugênio; Baeca, Édson, Romildo e Soares; Baltasar, Dalmo (Lauro), Dedé de Dora e Souza Carioca; Baíca (Oliveira) e Severinho. Técnico: Ferdinando Teixeira. ABC: César; Tiê, Joel, Divino e Júlio de Edite; Alciney, Carlos Alberto Garcia e Dica; Sandoval, João Carlos (Serginho) e Escurinho. Técnico: Didi Duarte.


Cultura

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

O Jornal de HOJE 17

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA BASTIDORES DO LIVRO DE LAURENTINO GOMES DANIELA PACHECO EDITORA DE CULTURA

O jornalista e escritor Laurentino Gomes lançou na última semana o livro “1889 – Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a Proclamação da República no Brasil”. Editada pela Globo Livros, a obra trata da Proclamação da República e fecha uma trilogia iniciada com 1808, sobre a fuga da corte portuguesa de Dom João VI para Rio de Janeiro, e continuada com 1822, sobre a Independência do Brasil. Somados, os dois livros anteriores venderam mais de 1,5 milhão de exemplares no Brasil e em Portugal e ganharam quatro prêmios Jabuti, o mais prestigiado da literatura brasileira – dois na categoria Melhor Livro Reportagem e dois como Livros do Ano de Não-Ficção. O livro 1808, também eleito o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras, acaba de ser lançado na sua versão em inglês nos Estados Unidos. Laurentino Gomes concedeu entrevista exclusiva para O JORNAL DE HOJE onde falou sobre a nova obra que retrata um dos períodos mais controversos da história do país. “É quase impossível entender o Brasil de hoje sem estudar essas três datas, que marcam a construção do Estado brasileiro durante o século XIX”, afirma o autor. “Muitas das características do país atual, seus defeitos e virtudes, aí incluído o regime de toma-lá-dá-cá em Brasília, a corrupção, a desigualdade social e a ineficiência do governo, têm raízes fincadas nesse período”. O JORNAL DE HOJE - O livro começa no lançamento do Manifesto Republicano de 1870 e vai até a posse do presidente Campos Salles, em 1898. Onde o senhor desmistifica, por exemplo, o papel de Marechal Deodoro da Fonseca, onde afirma que, até as vésperas do golpe republicano, o marechal era monarquista. Como o senhor concluiu isso? Laurentino Gomes - Aparentemente, o marechal Deodoro da Fonseca derrubou a monarquia mais por ressentimentos pessoais do que por convicções ideológicas. Pelo menos é isso que indica a correspondência que ele trocou um ano antes com o sobrinho Clodoaldo Fonseca, aluno da Escola Militar de Porto Alegre. Integrante da chamada “mocidade militar” liderada por

Benjamin Constant e ardoroso defensor da república, Clodoaldo escreveu uma carta ao tio em meados de 1888 na qual expressava suas ideias. Deodoro ficou contrariado. “República no Brasil é coisa impossível porque será uma verdadeira desgraça”, respondeu o marechal. “Os brasileiros estão e estarão muito mal educados para republicanos. O único sustentáculo do nosso Brasil é a monarquia. Se mal com ela, pior sem ela”. Em outra carta, pouco depois, o marechal recomendou ao sobrinho: “Não te metas em questões republicanas, porque República no Brasil e desgraça completa é a mesma coisa; os brasileiros nunca se prepararão para isso, porque sempre lhes faltarão educação e respeito”. Essas cartas demonstram que, até as vésperas do golpe contra a monarquia, em Quinze de novembro de 1889, o fundador da República, não era republicano.

O JORNALDE HOJE - Ao decorrer da obra, o senhor ainda afirma que ao contrário do que reza a história oficial, o marechal em momento algum proclamou a República ao longo daquele dia 15 de novembro. O que levou o senhor a essa conclusão? Laurentino Gomes – Em momento algum do dia 15 de Novembro de 1889 o marechal Deodoro proclamou a república. Nesse dia, ele apenas destituiu o gabinente do Visconde de Ouro Preto, seu adversário político, a quem acusava de perseguir as forças armadas e tramar a substituição do Exército pela Guarda Nacional, supostamente mais fiel à monarquia. O marechal mudou de opinião só na madrugada do dia 16 ao saber da decisão de Pedro II de nomear o senador gaúcho Gaspar da Silveira Martins, do Partido Liberal, para a chefia de um novo ministério. Deodoro e Silveira Martins eram rivais na política gaúcha, mas estiveram também envolvidos em uma curiosa história de amor e ciúmes. Em 1883, quando Deodoro era governador da província do Rio Grande do Sul, eles disputaram o coração de uma mesma mulher, Maria Adelaide Andrade Neves Meireles,a Baronesa de Triundo, uma fazendeira quarentona e viúva, muito bonita e sedutora segundo algumas testemunhas. Silveira Martins teria levado a melhor nessa disputa e Deodoro jamais o perdoou. A

Fotos: DIvulgação

república brasileira deve, portanto, parte de sua existência a essa mulher hoje praticamente desconhecida nos livros de história. O JORNAL DE HOJE - Disse inclusive que é o período mais controverso da historia brasileira? Por que? Laurentino Gomes – Um aspecto que me surpreendeu muito é a polêmica que ainda envolve os acontecimentos de 1889. A Proclamação da República é, provavelmente, o tema mais controverso até hoje na História do Brasil. E assim continuará por muito tempo. Na bibliografia sobre o tema há visões, depoimentos e interpretações frequentemente contraditórias, algumas favoráveis à monarquia e a Dom Pedro II e outras contra o império e a favor dos líderes republicanos. Em razão dessas disputas, a própria versão dos acontecimentos de 1889 é confusa. Alguns relatos dizem que, ao antes de entrar na sala do Visconde de Ouro Preto e destituir o ministério, na manhã de Quinze de Novembro, o marechal Deodoro teria dado um ‘Viva’ao imperador. Outros negam essa saudação. Alguns livros afirmam que, antes de partir para o exílio, o imperador teria aceitado do governo republicano uma milionária ajuda financeira. Outros, que teria recusado (o que, de fato, fez de forma oficial ao chegar à Europa). O JORNAL DE HOJE - O seu

livro é uma grande reportagem. Conte pra gente, como é o seu processo de pesquisa? Laurentino Gomes - Sim, o livro 1889 é uma grande reportagem que mantém a linguagem e a mesma fórmula editorial tão bem recebida pelos leitores de 1808 e 1822. Ao longo do texto, eu misturo análises mais profundas a respeito do tema com detalhes pitorescos, bem humorados e surpreendentes dos personagens e acontecimentos desse período. Trato de aspectos sérios e profundos como a Guerra do Paraguai, o Movimento Abolicionista e a chamada Questão Militar, conflito envolvendo o Exército e o governo imperial. Ao mesmo tempo, jogo luz em situações curiosas como a história da Baronesa de Triunfo. Tudo isso é resultado de três anos de pesquisas no Brasil e nos Estados Unidos. Li mais de 150 obras e fontes de referência sobre o assunto, em especial os livros do historiador mineiro José Murilo de Carvalho, que considero hoje a principal autoridade no tema. Durante todo o ano de 2012 morei em um campus universitário no interior da Pensilvânia. Lá, enquanto minha mulher, Carmen, fazia um curso de especialização em língua inglesa, eu aprofundei minhas pesquisas indo várias vezes à Biblioteca do Congresso e à Biblioteca Oliveira Lima, ambas situadas em Washington, onde encontrei acervos e documentos preciosos que me ajudaram a ter uma noção mais precisa dos personagens e acon-

tecimentos. Como nos livros anteriores, também visitei os locais relacionados ao Segundo Império e à Proclamação da República. A essência do meu trabalho é o jornalismo. Minha contribuição ao estudo da História do Brasil é de linguagem. Na pesquisa dos meus livros, eu uso a técnica da reportagem, mas tomo sempre como referência as fontes acadêmicas autorizadas. Ou seja, não tento reinventar a roda nem desautorizar o que os historiadores já produziram na academia. O JORNAL DE HOJE - O senhor declarou ainda que "é quase impossivel entender o Brasil sem estudar o século XIX. Muitas das características do país atual, seus defeitos e virtudes, aí incluido o regime de toma-lá-dá-ca em Brasília, a corrupção, a desigualdade social e a ineficiência dogoverno, têm raízes fincadas nesse período". Diante do que o senhor observou, pode-se ter esperanças que o Brasil deixe de ser um país corrupto? Laurentino Gomes - Basta ler o noticiário todos os dias para perceber que o Brasil tem uma república mal-amada. Os brasileiros não se reconhecem na sua república porque o regime, ao longo de mais de um século, falhou em cumprir muitas de suas promessas, incluindo o combate à corrupção. Muito do que ocorre hoje no Brasil, incluindo as manifestações de rua, tem raízes nessa distância entre as promessas e os sonhos republicanos. Por quase um século, de 1889 a 1984 (ano da

campanha das Diretas Já), nós convivemos com uma república de prática monárquica, na qual o povo foi sistematicamente mantido à margem de qualquer possibilidade de participação. A construção e a organização das instituições nacionais nesse período se deu sempre de cima para baixo, como nos tempos do império. Era sempre um ditador ou um líder forte, como Getúlio Vargas, ou um general, como os presidentes do regime de 64, que se encarregava de organizar as coisas. O brasileiro participou pouco da construção do Estado nacional. Por isso, essa sensação de estranheza entre Estado e sociedade que se observa hoje. Os brasileiros não se reconhecem no que está em Brasilia. Querem um país melhor, mais eficiente, mais ético e menos corrupto. Acredito que isso seja também resultado de uma experiência inédita na nossa história, que são os quase trinta anos de democracia, sem rupturas. A Campanha das Diretas de 1984 poderia ser considerada uma segunda Proclamação da República, promovida não pelos quartéis mas pelas ruas. As manifestações de rua fazem parte dessa nova equação política em que o povo brasileiro reivindica, finalmente, o direito de participar ativamente da organização do futuro, incluindo o combate à corrupção. É uma jornada difícil e tortuosa, às vezes até assustadora, mas não existe outra forma de construir um país no qual todos os seus cidadãos se reconheçam.

O JORNAL DE HOJE - E, o senhor já tem projeto para o próximo livro? Laurentino Gomes – Tenho vários projetos, mas nenhum definido até agora. Gostaria de escrever um livro sobre a Guerra do Paraguai, outro sobre a Inconfidência Mineira, talvez mais um sobre as grandes rebeliões do período da Regência, entre a Abdicação de Dom Pedro I, em 1831, e a maioridade de D. Pedro II. Essa é uma década fascinante, que muitas ideias e projetos de Brasil foram testados, às vezes a custa de muito sangue e sofrimento. De certeza, por enquanto, só sei que 1889 será o último livro com data e números na capa. É o encerramento de uma trilogia e de um ciclo. Os próximos livros terão títulos diferentes. Espero que continuem a fazer sucesso entre os leitores.

Cultura HOJE DANIELA PACHECO - danipacheco@hotmail.com FESTIVAL DE PIANO DE NATAL Começa hoje e vai até o dia 6 de setembro o Festival de Piano de Natal que promoverá palestras, concertos e master classes gratuitos com os professores da UFRN Regiane Yamaguchi, Igara Cabral, Tarcísio Gomes Filho, Guilherme Rodrigues, Durval Cesetti, Rogério Tutti, e os pianistas e professores convidados Marluze Romano (RN), Prof.Dr. Mauricy Martin (UNICAMP), Dr. Michael Uhde (Alemanha) e a Profa. Dra. Claudia Deltrégia (UFSM). E, POR FALAR... O recital de abertura com o pianista Mauricy Martin acontece hoje, às 19h30, no Auditório Onofre Lopes da Escola de Música. O detalhe é que os ingressos para todos os recitais noturnos serão gratuitos e entregues uma hora antes do evento.

DVD A banda baiana de axé Ciclone vai gravar um DVD ao vivo em Natal com participações especiais de Cristiano Frois, Iggor Dantas e Placidio Diniz. O evento acontece nesta quinta-feira, dia 5, na Pepper´s Hall. PROGRAME-SE O Cineclube Natal promoverá a mostra batizada de “Cinesexualidade”, que exibirá seis filmes cujas temáticas abordam a sexualidade humana nas suas mais diversas formas. Durante a mostra, serão exibidas as produções “O Outro Lado de Hollywood”, “Yossi & Jagger”, “Amigas de Colégio”, “Morrer Como Um Homem”, “Procura-se Amy” e “Bent”, que tratam dos mais diversos dilemas da sexualidade, tais como sexualidade na adolescência e identidades sexuais e de gênero. O objetivo da mostra é estimular a discussão acerca de temas que ainda hoje são colocados de lado quando se fala em sexualidade, que indiscutivelmente o cinema ajudou a popularizar, desmistificando preconceitos e tabus. A seleção dos longas foi meticulosamente pensada, de modo que esquadrinham os limites do sexo, colocando em xeque nossas certezas, nosso senso de “normalidade” e nossos próprios preconceitos. A primeira sessão da mostra acontecerá na terça-feira, 10 de setembro, e segue nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de setembro, sempre às 18:30 horas no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel. As sessões cobram uma taxa de quatro reais somente para manutenção da mostra.

HOJE O grupo Comédia Potiguar apresenta nesta quarta (4), os humoristas Bruno Lobo, Bruno Tinoco, Amaro Neto, Fabiano Barbosa e Ticiano d'amore, a partir das 20h, no Ateliê Bar e Petiscaria.


18 O Jornal de HOJE

Natal, 4 de setembro de 2013

Cultura

Canal 1

BATE-REBATE w “CQC” foi bem na noite da última segunda-feira. Fechou com 5 de média. w Leonardo e o grupo Roupa Nova já estão confirmados no “Boteco Especial”, do Ratinho, segunda-feira que vem, no SBT... w ... Trata-se de uma edição comemorativa dos seus 15 anos de emissora... w Amigos e familiares do apresentador também estarão presentes. w Bárbara Borges, depois da novela “Balacobaco” e do curta-metragem “Filho do Crime”, agora quer engravidar. w Sandy será a entrevistada da

POR FLÁVIO RICCO - Colaboração: José Carlos Nery

A situação da Monica Iozzi no “CQC” é, no mínimo, estranha. A sua participação no programa, nesses últimos meses, foi reduzida a quase zero, por razões que ninguém oficialmente quer explicar quais são. E isso, de cara é bom deixar esclarecido, não vem ocorrendo por falta de trabalho ou oportunidade, porque todos os demais par ticipantes do atual elenco continuam apresentando, na grande maioria das vezes, mais de uma matéria em cada edição. O problema é especificamente com a Monica. Sempre a mais ausente de todos. Fontes da produção consultadas afirmam que este desaparecimento só está acontecendo por absoluta falta de vontade... dela. Basta, para resolver a questão, apenas aparecer para gravar. Através da Band, Monica Iozzi também foi consultada a respeito, mas não respondeu até o nosso fechamento. O seu contrato com o programa vai até dezembro de 2014.

Munir Chatack/ Record

- flavioricco@gmail.com.br

Monica Iozzi tem situação estranha no “CQC”

A princípio, as gravações de “Saramandaia” devem terminar esta semana. Mas há muitas cenas na cidade cenográfica, então tudo também passa a depender das condições do tempo. No ar vai até o próximo dia 27. Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

DOIS TEMPOS Simone Spoladore, protagonista de “Pecado Mortal”, próxima novela da Record, tem 3 novos trabalhos no cinema em vias de entrar em cartaz. O primeiro deles, “Exilados do Vulcão”, estreia dia 23, no Festival de Brasília. Depois dele, virão “Nove Crônicas para um Coração aos Berros” e “O poder dos afetos”, além do documentário “O Diário de uma busca”, ainda em pré-produção.

w AQUI DO LADO... Na Argentina, pelo Canal 13, El Trece, está em exibição a novela “Farsantes”, com a história de um casal gay vivido pelos atores Benjamín Vicunã e Julio Chávez. A repercussão em todo país é muito grande. w PRIMEIRO BEIJO... “Farsantes”, definida como uma trama dos tempos atuais, tem recebido críticas bastante positivas da imprensa local. Pois bem, na segunda-feira agora, dia 2, aconteceu a primeira cena de beijo dos seus personagens. E, como detalhe, Caetano Veloso cantando como fundo musical.

w TAMBÉM DE FORA “Amor à Vida” estreou batendo um recorde, segunda-feira, na portuguesa SIC. Fechou com 16 pontos de média e 35,2% de participação, o que equivale a pouco mais de 1,5 mi de telespectadores. Resultado superior a “Dancin’ Days” e “Avenida Brasil”, também em exibição por lá. w PROJETO EM PAUTA A direção da Record estuda a possibilidade de iniciar nova produção da “Família Trapo”, sucesso de outros tempos da mesma emissora com Golias, Otelo Zeloni, Nair Bello e grande elenco. É, de qualquer forma, uma ideia para o ano que vem.

Áries 21/03 a 20/04 Véspera já de Lua nova, o clima astral se apresenta frágil para negociações importantes. A burocracia emperrando suas iniciativas, algumas pessoas fazendo questão de não entender o que você precisa. Mude o dial e sintonize música, arte e bote sua criatividade pra funcionar!

Leão 22/07 a 22/08 Hoje e amanhã são os dias estratégicos pra você estabelecer metas financeiras que podem ser realizadas. Nada de ilusões quanto a isto, porém: evite fazer empréstimos, apesar das promessas de facilidade de gerentes ou parceiros. Noite boa pra namorar!

Sagitário 21/11 a 21/12 O cenário astral não está dos mais fáceis - e assim permanecerá nos próximos dias! Pra você amortecer o impacto negativo, comece desde já a garimpar e discriminar direitinho quem é que pode compartilhar de sua intimidade. Seja rigoroso nas suas escolhas sentimentais.

Touro 21/04 a 20/05 Prepare-se para um dia de muita produtividade, mas exercite o foco, pois até você pode ser vítima de gente mal intencionada que se faz de coitadinha. Cheque as histórias tristes. Trabalho em equipe pode dar problema, adie. Não espere demais de seu amor hoje.

Virgem 23/08 a 22/09 Três astros já se posicionam em seu signo, preparando a lunação de amanhã, das mais poderosas do ano pro Brasil e pra você! Tire o dia pra examinar metas e propósitos pessoais. Consulte um personal stylist, corte o cabelo etc. O dia é todo seu. Ou deveria ser.

Capricórnio 22/12 a 21/01 Sim, você anda captando muitas frequências e vibrações do que se passa no âmbito coletivo; durante o dia todo talvez faça leitura errada de sinais e mensagens. Cheque documentos, e-mails, comunicações em geral pra não fazer feio. Desorientação sobre leis e viagens.

Gêmeos 21/05 a 20/06 Com a mente aguda, mas as emoções descontroladas, será mais custoso manter o cotidiano dentro do razoável. Alterne trabalho mecânico ou intelectual com atividade criativa e tudo estará melhor. Seu chefe quer respostas precisas, apenas isto. Amor em baixa.

Libra 23/09 a 22/10 Guarde-se e evite comentários sobre sua vida pessoal. Fuja de fofocas e dos maledicentes. Fique nos bastidores, evite ser notado. É ali que você vai conseguir ter mais liberdade e produzir mais agora. Saúde delicada, evite frutos do mar, e tudo que altere a percepção e os sentidos.

Aquário 21/01 a 19/02 Alerta vermelho na área financeira hoje termina somente a noite - durante este período cuide de não cair em histórias tristes de quem não quer pagar os seus serviços ou produtos! Empatia com enganadores resultará mal pra suas finanças. Valorize seus talentos.

Câncer 21/06 a 21/07 Sol e Júpiter em ótimo aspecto trazem o reconhecimento que você nem esperava: um chefe ou superior nota sua capacidade de visão. Ótimo dia pra mostrar seu valor! Com a inspiração de Netuno, crie algo delicado. Saúde frágil, discrimine bem o que come e bebe.

Escorpião 23/10 a 21/11 Será que você não anda idealizando seu amor? Ou talvez espere muito dos filhos? Um dia ótimo pra rever expectativas despropositadas. Amigos pedem atenção, acenam para empreitadas novas, futuras. São iniciativas bacanas, uteis, onde você pode contribuir de verdade.

Peixes 20/02 a 20/03 Sua distração com assuntos fora da pauta irritará parceiros; posturas vagas decepcionarão seu amor. Hoje não é um dia pra jogar com climas e reticencias, mas sim de pontuar tudo direitinho, com precisão analítica.. Se não sabe, ou não quer, adie encontros importantes.

CÍRCULO DE FOGO - (12 Anos) MOVIECOM 3 – Hora: 21:05

MONSTROS - (10 Anos) MOVIECOM 7 - Hora: 17:00 / 19:15 / 21:30; Hora:14:45 / 17:00 / 19:15 / 21:30 (Sáb e Dom) CINEMARK 2 - Hora: 20:55 CINEMARK 2 - Hora: 13:45 / 16:05 / 18:25

CINEMA

O CONCURSO - (12 Anos) MOVIECOM 2 - Hora:14:55 / 19:25 CINEMARK 3 - Hora:13:00 / 15:00 / 21:50 OS INSTRUMENTOS MORTAIS: CIDADE DOS OSSOS - (12 Anos) MOVIECOM 2 – Hora:16:50 / 21:20 CINEMARK 4 - Hora:12:45 / 15:30 / 18:15 / 21:00 OS SMURFS 2 - (Livre) MOVIECOM 3 – Hora:15:30 / 18:50; Hora:14:15 / 16:30 / 18:50 CINEMARK 5 - Hora:13:20 / 15:40; Hora:18:00 / 20:20 J

Marília Gabriela, domingo, no SBT. w Caetano Veloso vai se apresentar, dia 20, no Teatro Gran Rex, em Buenos Aires, com o show “Abraçaço”. w Caio Castro, mesmo gravando a novela, está com a agenda cheia para presença em festas e eventos... w ... A Globo não tem nada contra, desde que uma coisa não prejudique a outra. w Muito boa a matéria do “Bom Dia São Paulo”, ontem, sobre o abandono no Hospital Municipal de Guarulhos. Uma vergonha o estado daquilo.

C´EST FINI

HORÓSCOPO

OS ESTAGIÁRIOS - (12 Anos) MOVIECOM 1 – Hora: 14:05 / 16:35 / 19:05 / 21:35 CINEMARK 7 - Hora: 13:50 / 16:35 / 19:20 / 21:55; Hora: 11:10 (Sáb e Dom)

Quarta-feira

CINE HOLLIÚDY - (12 Anos) MOVIECOM 4 - Hora:15:10 / 17:15 / 19:20 / 21:25 CINEMARK 1 - Hora: 13:10 / 15:35 / 17:40 / 19:45 / 22:00; Hora: 00:05 (Sáb) GENTE GRANDE 2 - (12 Anos) MOVIECOM 5 – Hora:15:40 : 19:00 / 21:10; Hora: 14:30 / 16:40 / 19:00 / 21:10(Sáb e Dom) CINEMARK 3 - Hora:17:15 / 19:30 SE PUDER ... DIRIJA - (12 Anos) MOVIECOM 6 - Hora:14:10 / 16:00 / 17:55 / 19:50 / 21:45 CINEMARK 6 - Hora:13:30 / 15:25 / 17:20 / 19:15 / 21:25; Hora:23:25 (Sáb) PERCY JACKSON E O MAR DE

WOLVERINE: IMORTAL - (14 Anos) CINEMARK 5 - Hora: 22:30 OS AMANTES PASSAGEIROS (16 Anos) CINEMARK 5 - Hora: 20:20 [SOMENTE Terça-feira (03/09) e Quinta-feira (05/09)] OBS: A programação pode ser alterada sem prévio aviso. Favor consultar o cinema para confirmar o filme do dia.

w FUTEBOL Em relação a este ano, o calendário esportivo da Bandeirantes não prevê a transmissão da Copa do Brasil em 2014. Mais ainda assim terá muito futebol. Além dos regionais, Copa do Mundo e Campeonato Brasileiro, séries A e B. w ENTÃO É ASSIM A Record fixou a estreia da série “The Bible” para o dia 16 de outubro, faixa das 11 da noite. Mas ainda há uma indefinição quanto ao lançamento de “O Aprendiz”. Ou será na última semana deste mês ou na primeira de outubro. Hoje começam as gravações.


Cidade

Quarta-feira

Natal, 4 de setembro de 2013

Sesap realiza mutirão de cirurgias de Vitrectomia 80 PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OFTALMOLÓGICOS FORAM REALIZADOS EM 2 MESES Além do mutirão de cirurgias ortopédicas, que vem conseguindo zerar a fila de pacientes nos corredores do politrauma dos hospitais do Estado do Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) também está realizando o mutirão de cirurgias de vitrectomia. Somente nos meses de julho e agosto deste ano, 80 procedimentos cirúrgicos de vitrectomia já foram encaminhados pela Central de Regulação da Sesap para o atendimento no Hospital da Visão. Este procedimento cirúrgico oftalmológico é indicado no tratamento de diversas patologias oculares, tais como: buraco de mácula, membrana epiretiniana, membrana sub-retiniana, descolamento de retina, retinopatia diabética, tromboses venosas e retinopatia da prematuridade. Para garantir a realização do mutirão de vitrectomia, a Sesap está utilizando recursos do Fundo Estadual de Saúde. Cada procedimento oftalmológico realizado, como este, custa em média para o estado o valor de R$ 2.850,00. O contrato para o mutirão de cirurgias oftalmológicas tem a duração de 180 dias.

Divulgação

Procedimento oftalmológico é indicado no tratamento de várias patologias como deslocamento de retina e buraco de mácula COMPLEXO ESTADUAL DE REGULAÇÃO O objetivo da Central Metropolitana de Regulação, que integra o Complexo Estadual de Regulação, é regular os leitos clíni-

cos e cirúrgicos, evitando que os pacientes, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), fiquem aguardando por vagas para serem atendidos. A distribuição é feita de acordo com os leitos disponíveis

e com a gravidade e urgência do atendimento, através do Sistema de Regulação (Sisreg), on-line disponibilizados pelo Ministério da Saúde para o Complexo Estadual de Regulação.

> SAÚDE PÚBLICA

Em três anos e meio, SUS perde quase 13 mil leitos em todo o País Quase 13 mil leitos foram desativados na rede pública de saúde desde janeiro de 2010. Naquele mês, o Sistema Único de Saúde (SUS) contava com 361 mil leitos, número que, em julho deste ano, caiu para 348.303. As informações foram apuradas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde. O período escolhido levou em conta informação do próprio governo de que os números anteriores a 2010 poderiam não estar atualizados. Para o presidente do CFM, Roberto Luiz d'Ávila, os dados revelam, de forma contraditória, o favorecimento da esfera privada em detrimento da pública na prestação da assistência à saúde. "Estes números são apenas uns dos desdobramentos do subfinanciamento público no Brasil, principal responsável pelas dificuldades do SUS. Convocar mais médicos e oferecer menos leitos me parece uma contradição. Isso é jogar sob a responsabilidade dos médicos esse cenário de abandono do sistema público de saúde". As especialidades mais atingidas com o corte foram a psiquiatria (-7.449 leitos), pediatria (5.992), obstetrícia (-3.431) e cirurgia geral (-340). Em números absolutos, os estados das regiões Sudeste e Nordeste foram os que mais sofreram redução no período. Só no Rio de Janeiro, por exemplo, 4.621 leitos foram desativados desde 2010. Na sequência, aparece Minas Gerais (-1.443 leitos) e

José Aldenir

Especialidade mais atingida é a psiquiatria, seguida de pediatria e obstetrícia São Paulo (-1.315). No Nordeste, foi no Maranhão o maior corte (1.181). Entre as capitais, foram os fluminenses os que mais perderam leitos na rede pública (-1.113), seguidos pelos fortalezenses (-467) e curitibanos (-325). Na outra ponta, apenas nove estados apresentaram números positivos no cálculo final de leitos ativados e desativados nos últimos dois anos e meio: Rondônia (629), Rio Grande do Sul (351), Espírito

Santo (239), Santa Catarina (205), Mato Grosso (146), Distrito Federal (123), Amapá (93), Roraima (24) e Tocantins (9). Nas capitais, 14 delas conseguiram elevar a taxa de leitos, o que sugere que o grande impacto de queda recaiu sobre as demais cidades metropolitanas ou do interior dos estados. Menos 26 mil leitos no SUS desde 2005 - No ano passado, o CFM fez um levantamento semelhante nos recursos físicos dispo-

níveis no SUS e identificou que 42 mil leitos haviam sido desativados entre outubro de 2005 e junho de 2012. Após a denúncia, o Ministério da Saúde justificou que a queda de leitos representa uma tendência mundial devido aos avanços em equipamentos e medicamentos que possibilitam o tratamento sem necessidade de internação do paciente. Em seguida, no entanto, chegou a tirar o banco de dados do ar (disponível em http://www2.datasus.gov.br/ DATASUS/index.php?area=0204& id=11663 ), alegando que o sistema passava por atualização. Meses depois a consulta aos recursos físicos foi restaurada. Com a "atualização" da queda, a base CNES revelou uma queda menor: 26.404 leitos desativados entre outubro de 2005 e julho de 2013. A partir dos novos números, é possível observar que a quantidade de leitos desativados nos últimos três anos e meio (2010 a julho de 2013) representa 48% do total de leitos fechados nos últimos oito anos. Segundo nota explicativa do Ministério da Saúde, as informações relativas aos leitos complementares (Unidades de Terapia Intensiva e Unidades Intermediárias), "compreendidas entre agosto/2005 a junho/2007, estavam publicadas de forma equivocada, contabilizando em duplicidade os quantitativos desses tipos de leitos". A partir de outubro de 2012, no entanto, foram corrigidas as duplicidades identificadas nos totais dos leitos complementares.

> INSCRIÇÕES ABERTAS

Sesc/RN oferece 155 vagas para cursos gratuitos de outubro Prosseguem até esta sexta-feira (6) as inscrições para os cursos gratuitos de outubro do Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG). Promovido pelo Sistema Fecomércio/RN, por meio do Sesc, o projeto oferece 155 vagas e nove turmas para as cidades de Natal e Mossoró. As inscrições podem ser feitas das 8h às 12h e das 13h às 18h nas unidades Sesc dos municípios. O edital e todas as informações estão disponíveis no site

www.sescrn.com.br. A lista com os aprovados será exibida no endereço eletrônico do Sesc RN a partir do dia 25 deste mês. O PCG existe com o intuito de possibilitar renda extra e aperfeiçoar habilidades de comerciários, de seus dependentes e da comunidade em geral. Em 2013, o programa irá oferecer 1.805 vagas para vários municípios do Estado. Ano passado, foram oferecidas 2.882 vagas.

PCG O público-alvo do PCG é formado por comerciários e seus dependentes, como também por estudantes de escolas públicas cuja renda familiar mensal não ultrapasse três salários mínimos nacionais. No ato da inscrição, é preciso levar os seguintes documentos originais, com cópias: RG ou certidão de nascimento, CPF, comprovante de residência e de escolaridade

e, caso necessário, documento que comprove deficiência física ou mental. Também deverá ser entregue a autodeclaração de renda familiar e o questionário socioeconômico. Vale lembrar que a renda familiar mensal do candidato não pode ultrapassar o valor de três salários mínimos nacionais. Caso o interessado em fazer o curso seja menor de idade, deverá estar acompanhado do responsável.

O Jornal de HOJE 19


20 O Jornal de HOJE

Cidade

Natal, 4 de setembro de 2013

Quarta-feira

Érika Nesi erikamnesi@hotmail.com

O homenageado hoje é Lélio Antonio Cavalcante de Queiroz, ícone na Engenharia Agrônoma e na pesquisa da EMPARN; exerceu cargos na EMATER. Casado com a paraibana Maria das Graças, deixou um legado de harmonia, caráter e dignidade aos seus descendentes: às três filhas cirurgiãsdentistas - Ana Clara, Lélia Maria e Leila Maria - e, aos seis netos que tiveram a felicidade do convívio desse inesquecível esposo, pai e avô. Suas sementes plantadas em cada pessoa que passou em seu caminho, encontraram solos férteis e produziram e continuarão a produzir frutos abundantes na construção de um mundo melhor.

Ícone Fashion

Lélio Antonio Cavalcante de Queiroz

HISTÓRICO Lélio Antonio Cavalcante de Queiroz nasceu em São João do Cariri/PB, em 10 de julho de 1947. Sua infância e juventude foi vivenciada no Engenho Jussarinha no Município de Areia-PB. Estudou e formou-se em 1971, em Engenharia Agronômica pela Escola de Agronomia do Nordeste em Areia/PB.Em 1972, recém-formado assumiu o emprego no Rio Grande do Norte, dedicando-se sua vida profissional como Extensionista Rural na ANCAR-RN atual EMATER-RN, nas cidades de Alexandria, Nova Cruz e posteriormente em Natal. Atuou também como pesquisador da EMPARN especificamente com a cultura do coco. Lélio Antonio demonstrava ser tímido, entretanto com quem convivia percebia a sua forma peculiar de ser: amigo, coerente, alegre destacando-se pelo bom relacionamento, valorização da família, dos amigos, do homem do campo consequentemente admirado e respeitado por todos. Faleceu em 7 de novembro de 2012, aos 65 anos de idade em Natal/RN, deixando um legado de honestidade, sensatez, dignidade, justiça, simplicidade, alegria e sobretudo AMOR aos descendentes. Casou-se muito jovem, ainda estudante com Maria das Graças Guedes Queiroz, também paraibana, deixou três filhas, o grande orgulho de sua vida, todas cirurgiãs-dentistas: Ana Clara, Lélia Maria, Leila Maria e seis netos: Fernanda, Maria Clara, Lucas, Maria Luiza, Luiz Guilherme e Gustavo Henrique.

t t t DOCE SAUDADE A vida nos ensinará a suportar a dor do adeus, mas não será assim tão fácil a dor da sua partida. Dizer adeus a uma pessoa que amamos é muito dolorido. Esse instante inevitavelmente nos remete a todos os momentos compartilhados, quando você nos acolhia de uma maneira singular, o que hoje claramente faz com que todos lhe definam como uma pessoa especial, sensata, doce amigo de todas as horas, que na sua discrição transmitia paz e tranqüilidade às pessoas com quem convivia. O nosso consolo é que quando nos acostumarmos com a dor da sua partida, esses momentos que tivemos o privilégio de compartilhar com você, nos embalará numa doce saudade. Eduardo Jorge Guedes , cunhado t t t

t t t t t t TERNURA E AMOR Falar sobre você meu paizinho, meu confidente, meu amigo, é dizer que Deus concedeu a graça de ser sua filha e como me orgulho disso. Por onde passo só escuto elogios a sua pessoa. Saudades, ah! Ah! Como sinto, como sinto... mas tenho que me conformar, aceitar... como é difícil! Você sempre foi um pai amoroso, brincalhão, sempre viveu para a família e para sua outra paixão que era a fazenda. Quando fecho os olhos lembro do seu sorriso, do nosso convívio, das nossas conversas. Essa lacuna que é a sua ausência sempre existirá. Quero escutar aqueles conselhos, me divertir com suas brincadeiras, mas você está noutro plano cumprindo outras missões. Eu te amo muito e quando me lembro de você vem só TERNURA e AMOR. Ana Clara Guedes Queiroz, Filha. t t t POSTURACONCILIADORA Todos que conviveram com papai são unânimes em afirmar o grande ser humano que ele foi. Uma pessoa de poucas palavras, mas sábio em utilizá-las no momento adequado, mesmo quando tinha que ser mais incisivo ou exercer sua autoridade, quer seja no ambiente de trabalho, quer seja no cumprimento do seu papel de pai, fazia isso com candura, com delicadeza, com um sorriso nos lábios, sempre procurando mostrar o melhor caminho a ser seguido, o mais justo, o mais inteligente e dessa forma ele conseguia admiração de todos. Muitas vezes quando tenho que tomar alguma decisão, lembro dos seus conselhos, da sua postura conciliadora e tento me espelhar no seu exemplo de luta. Sentimos muita saudade, mas estamos confortados pela convicção de que papai cumpriu sua missão como pai, filho, esposo, avó, sogro, tio, chefe e amigo com sabedoria, dignidade, respeito ao próximo, honestidade e justiça. Lélia Maria Guedes Queiroz, filha

capaz de falar com aspereza a qualquer subordinado com uma palavra sábia e mansa convencia a todos. Nossas famílias se tornaram amigas, moramos vizinhos por muitos anos, éramos quase como irmãos, Graça sua esposa, sempre presente nos momentos bons e nos difíceis, suas filhas: Ana Clara, Lélia e Leila que consideramos nossas também. Ainda, lembramos com muitas saudades, os fins de semana quando voltava da fazenda e nos trazia um pouco de tudo. A laranja para o doce, o leite, etc... Mas o que mais nos deixava felizes era a sua presença tão querida. Lélio a nossa imensa gratidão é para sempre. A saudade sempre vai existir, mas o amigo continuará vivo e presente no "lado esquerdo do peito". Machado, Francisca e família, amigos

LUZ BRILHANTE Falar de painho faz aflorar os meus mais puros e verdadeiros sentimentos. Nossa relação era tão linda, mas tão linda que a saudade dói no íntimo da minha alma. Sinto falta do seu cheiro, do seu olhar tão meigo, do seu sorriso, ah seu sorriso... irradiava alegria enchendo nossos corações de uma paz e felicidade sem igual. Era brincalhão, calmo, sensato e de um caráter incontestável. Deixou muitos ensinamentos que propagaremos para os nossos filhos. Comparo meu inesquecível pai com uma luz muito linda, iluminada e brilhante que me acompanhou aqui na Terra durante 37 anos de minha vida e que agora está lá no céu continuando a me acompanhar, mantendo eterno o nosso intenso e tão sublime laço de amor. Eu te amo!!! Leila Maria Guedes Queiroz filha t t t PRESENTE DIVINO Vovô Lélio eu sempre te amei e sempre tive orgulho de ser sua neta, pois para mim, voinho, o senhor foi um presente muito precioso que Jesus me deu.Gosto de lembrar dos momentos felizes que tivemos: adorava o café da tarde, aquela feirinha que o senhor comprava para os netos, só bagana, escutar suas histórias, suas piadas como: cuidado para não colocar a meia direita no pé esquerdo e aquelas balinhas que o senhor jogava após o almoço dos sábados para os netos buscarem, quanta fofoca nós fazíamos.Voinho, já tive tantos sonhos lindos e neles o senhor estava sempre feliz e me ensinando algo. Tenho muita saudades!!!! Beijos carinhosos de sua neta Clarinha. Maria Clara Guedes Queiroz de Lira, neta t t t MARCA REGISTRADA Lélio, você deixou em todos nós, seus familiares e amigos, sua marca registrada... Foi pelo seu colo acolhedor, braço envolvedor por sem-

pre falar muitas vezes palavras confortantes e por outras vezes o silêncio e com o seu sorriso, alegria que contagiava. Você deu o sentido às nossas vidas, e hoje vemos que a sua existência em nossas vidas ficou uma marca intensa, pura e verdadeira em nós e que durará para sempre sua lembrança em nossos corações. Francisco Marcelo Cavalcante de Queiroz, irmão e família t t t GRANDE SORRISO Lélio, meu irmão, mesmo estando num plano superior continuo a amá-lo, sentimento este misturado com muitas saudades. Você faz muita falta a todos nós familiares e a quem o conheceu. Todos os dias vêm na minha mente um 'flash' de sua imagem sorrindo, brincando, com aquele seu sorriso largo, que lhe era peculiar. Como irmã sou testemunha do transcorrer da sua vida, da sua garra, do seu estudo levado a sério, casamento, filhas, netos e toda família que você curtia tanto.São tantas coisas a dizer que me faltam palavras e sei que você está em um lugar especial, reservado para os espíritos de luz, juntamente com nossos irmãos Lenildo, Lucinha e nossos pais. Durante a sua doença você travou a batalha bravamente, sem reclamar com Deus o seu sofrimento, as dores e a incerteza do futuro e esta parte da sua vida nos deixou mais uma lição, como demonstração do seu caráter e personalidade. Telma Queiroz de Azevedo irmã

para a renomada Faculdade de Agronomia de Areia, proeza que foi comemorada com muito entusiasmo por toda a família, com direito a música patrocinada por Zé Domingos, cuja amizade perdurou até os seus últimos momentos. Já universitário, Lélio passou a lecionar a disciplina de história na Escola Estadual de minha terra natal, da qual eu era aluna, o que para mim era um motivo de imensurável orgulho, mas também de preocupação, pois mais do que qualquer outro discente eu sabia da seriedade com que ele iria encarar aquele labor e do rigor que certamente exigiria em suas avaliações. Meu irmão foi um homem de muitas qualidades: fiel, sincero, probo, afável, sereno, generoso, solidário, equilibrado, de uma integridade moral inabalável, extremamente dedicado à minha cunhada Graça, por quem nutria um grande amor e respeito, e às minhas sobrinhas Ana, Lélia e Leila, que tanto prazer proporcionaram à sua existência.Era uma presença constante na vida de Mamãe, que carinhosamente a ele se referia por Lelinho e de Papai, pela afinidade que possuíam, por compartilharem os mesmos propósitos de vida e interesses, com destaque para a agropecuária, que os aproximou ainda mais. Lélio você permanecerá vivo para sempre naqueles que o conheceram e que vierem a saber de sua história, que deve ser preservada porque ela só engrandece o ser humano. Maria Cleide Queiroz Bezerra, irmã t t t

t t t GARRA E DETERMINAÇÃO Das recordações mais remotas de minha tenra infância, vivida no querido Engenho Jussarinha, na bucólica Areia do Brejo da Paraíba, brota a imagem de um adolescente de sorriso franco que vinha me paparicar com uma candura no olhar... Era o meu amado irmão Lélio! Lélio sempre foi um exemplo a ser copiado e, ainda muito jovem, demonstrava grande determinação e senso de responsabilidade, sendo aprovado no concorrido vestibular

RAÍZES PROFUNDAS DE AMOR Lélio, meu irmão, meu amigo, você regressou precocemente ao plano espiritual, nos deixou raízes profundas de amor, sensatez e solidariedade para mim, Lourdes e Diego, além de uma saudade incomensurável. Jamais esqueceremos dos momentos felizes compartilhados por nós e você. Meu irmão, recordo muito como você falava: conte a sua história que a minha eu já sei! Jamais direi adeus e sim até breve, pois um dia todos iremos nos reencontrar.

Luiz Medeiros Queiroz Filho , irmão t t t MOMENTOS MARAVILHOSOS Venho através deste depoimento expressar o amor, carinho e respeito pelo meu tio Lélio, pessoa íntegra e voltada pra família, sensato e de grande coração e sabedoria. Vivi momentos maravilhosos desde a minha infância e sempre o que prevalecia era sua generosidade e muita paciência e são esses momentos maravilhosos e lembranças que estão guardados no meu coração e não se apagam, principalmente todo o carinho e conversas num momento muito difícil da minha vida. Taciana Queiroz Rosendo , sobrinha t t t MAIS QUE AMIGO Conheci Lélio Antonio Cavalcante de Queiroz, por intermédio do trabalho de extensão rural, foi uma convivência de mais de 35 anos, nos tornamos bons amigos, bem como, nossos familiares. Para mim, Lélio era mais do que o amigo, era um irmão que tive e perdi precocemente, homem de boa índole, bom pai, bom esposo, bom filho e bom chefe de família e principalmente de boas qualidades. Passei bons momentos na sua companhia nas festas juninas na sua Fazenda em Santa Maria/RN, carnaval na sua casa de praia em Búzios, Noite de Natal em sua residência ou na residência de um casal amigo comum, foram momentos que jamais esquecerei. Não tenho palavras para enaltecer a grandeza deste homem. Para mim o mesmo não morreu, sinto muito sua falta principalmente aos domingos quando sempre o visitava.Rezo todos os dias e noites pela alma do amigo e digo isto de coração, não é fingimento. José Varela da Silva, amigo t t t IMENSA GRATIDÃO Lembramos com saudades o amigo, o chefe, o colega de trabalho, o ser humano extraordinário, in-

HONRADEZ E GRANDEZA Há aqueles que nascem e vivem aparentemente sem alardear suas presenças, como se não necessitassem de chamar atenção sobre suas pessoas. Lélio Antonio Cavalcanti Queiroz era um deles. Entretanto, sua presença e sua vida não poderiam ser ignoradas ou subestimadas. A sua importância se tornou notória e grandiosa pela sua ação concreta, pela somatória do bem realizado em vida. O legado de bondade, humildade, exemplo de honradez e grandeza de espírito, características raras neste mundo tão turbulento, fizeram de Lélio Antonio um ser especial ao se destacar, brilhantemente, como uma pessoa amada e admirada por todos. Era uma pessoa justa, mas antes de tudo um conciliador, detentor da paz e sempre tinha um papel de amainar os ânimos exaltados. A simples presença dele deixava o ambiente agradável e leve. Os amigos ou familiares que foram privilegiados, com sua hospitalidade sentiram a alegria e felicidade que ele demonstrava. Conheci o saudoso Lélio ainda muito jovem, adolescente quando iniciou o namoro com Graça, minha irmã, sua primeira namorada e com ela casou e constituiu uma família exemplar. Convivi com ele também durante nossa vida estudantil na Escola de Agronomia, quando fazíamos o Técnico Agrícola e durante o Curso Superior de Agronomia. Todos estes anos de conhecimento me fizeram aprofundar na admiração de sua maneira de ser, sempre testemunhando seu comportamento íntegro em todos os momentos e aspectos, seja como profissional, colega e amigo, seja no âmbito familiar. Sua essência de vida se resumia em viver com a família e para a família. A educação esmerada na construção dos valores edificantes, dignos de uma alma nobre, foram facilmente transmitidas através de seu exemplo, quando, diariamente, imprimia em suas três filhas e netos a necessidade de conduzirem suas vidas no caminho do bem que ele tão sabiamente soube mostrar e vivenciar. Lélio foi um verdadeiro e eficiente profissional como engenheiro agrônomo, tanto na seara real do campo como nos corações humanos. O seu melhor eeterno legado foi a herança deixada através das sementes que plantou em cada pessoa que passou em seu caminho, que encontrando solos férteis produziram e continuarão produzindo frutos abundantes na construção de um mundo melhor. Maria Elisabeth Guedes Diaz, cunhada


04092013