Page 8

Gravataí, 17/05/2012 - Pág. 8

Polícia Fotos Divulgação/JG

Gravataí vai ter Delegacia de Polícia só para elucidar homicídios Delegada regional Adriana Costa anunciou mudanças que são semente para implantação da Especializada no Município

A

Delegada Adriana lança semente para criação da delegacia especializada de homicídios

Prédio da 1ª DP pode concentrar investigações de homicídios

partir da próxima semana, Gravataí vai ter uma delegacia para investigar crimes de homicídios. Esta deverá funcionar na sede da 1ª DP ou da 2ª DP, local ainda a ser definido, contando com reforço de oito policiais civis vindos do interior. O anúncio foi feito ontem, com exclusividade ao JG, pela delegada titular da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (DPRM), Adriana Regina da Costa. Ela explica que não vai criar uma nova DP e sim, fazer com que os oito policiais civis que estão vindo do interior para trabalhar no Município, atuem em uma delas, cuidando ape-

nas dos homicídios. – Eles vão atuar subordinados a uma das duas DPs da cidade. Estou conversando com os delegados titulares das duas distritais para decidirmos a qual delas – revelou. Com 32 homicídios em cinco meses, Gravataí está entre os 11 municípios que receberão reforço de policiais civis dentro da força-tarefa da Polícia Civil implantada pelo Estado. Porto Alegre, Guaíba, Canoas, Alvorada, Viamão, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Passo Fundo e Pelotas completam a lista dos que apresentam número elevado de assassinatos. Destes municípios,

além de Gravataí, Alvorada e Viamão também são coordenados pela 1ª DPRM. Como nas outras duas cidades existem três DPs em cada uma, a delegada optou por deixar uma destas apenas para cuidar dos assassinatos, o que não ocorreu no município gravataiense. – Aqui, cada distrital segue cuidando de sua área de atuação, exatamente como sempre foi. A única diferença é que em uma delas haverá policiais para investigar apenas os crimes de homicídios. A ideia inicial é que estes policiais permaneçam quatro meses nos municípios. Após, as cidades devem receber parte dos 800 novos agentes da Polícia Civil

que atualmente estão em formação, sendo que desta forma terá prosseguimento o trabalho.

Semente para DH

Esta pode ser a semente para a implantação da Delegacia de Homicídios em Gravataí, a exemplo do que ocorreu com a Delegacia da Mulher. No início era apenas um Posto da Mulher, que funcionava junto à sede da 1ª DP. Após, pelo trabalho mostrado, acabou se transformando em uma delegacia. – Sabemos que é um processo que requer tempo, mas não está descartada esta possibilidade – declarou a delegada ao ser indagada sobre a probabilidade.

ANO 8 - EDIÇÃO 1424ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, 17 DE Maio DE 2012 - R$ 1,00  

ANO 8 - EDIÇÃO 1424ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, 17 DE Maio DE 2012

ANO 8 - EDIÇÃO 1424ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, 17 DE Maio DE 2012 - R$ 1,00  

ANO 8 - EDIÇÃO 1424ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, 17 DE Maio DE 2012

Advertisement