Issuu on Google+

SAÚDE & CIA

Caderno semanal do Jornal de Gravataí - Circula em Gravataí, Cachoeirinha, Glorinha e Santo Antônio da Patrulha - Quarta-feira, 21 de março de 2012 - Ano III - Nº 111

Como deve ser uma boa consulta ao dentista?

Pacientes de convênio médico têm direito ao atendimento

Fique atento a alguns detalhes simples que fazem a diferença na sua saúde

A

ntes de qualquer coisa, é importante achar um profissional com quem você se sinta à vontade. O passo seguinte é marcar uma consulta para um exame completo, mesmo que aparentemente não haja nada de errado. Na sua primeira visita, o dentista fará perguntas buscando levantar um pouco do histórico da sua saúde geral. Nas visitas seguintes, não deixe de informá-lo sobre qualquer mudança no seu estado de saúde. Na maior parte das vezes, as visitas ao dentista se resumem a uma revisão do estado de integridade e higiene dos dentes. As consultas de rotina, que incluem a limpeza dos dentes e que, de preferência, devem ser feitas a cada seis meses, ajudam a manter seus dentes mais limpos e a durarem mais e ajudam a evitar o desenvolvimento de problemas que podem chegar a causar dor. Profilaxia e limpeza dos dentes As revisões quase sempre incluem uma limpeza geral dos dentes. O dentista usará instrumentos especiais para raspar a região do dente localizada abaixo da linha da gengiva, removendo placa

Na falta de leitos, o cliente deve ser encaminhado para outro local mesmo sem cobertura

e tártaro que podem causar gengivite , cáries, mau hálito e outros problemas. O profissional também poderá passar fio dental e polir os seus dentes.

Página 2

Exame completo Seu dentista fará um exame cuidadoso de seus dentes, da sua gengiva e mucosa da boca, procurando sinais de enfermidades ou outros problemas. O objetivo aqui é ajudar a manter a saúde da sua boca e, se houver problemas, identificá-los e tratá-los o mais rápido possível, antes que se agravem.

Mamografia é ofertada às mulheres de graça Exame é recomendado à população feminina entre 50 e 69 anos

Radiografías Dependendo da sua idade, dos riscos de doença e dos sintomas apresentados seu dentista poderá recomendar que sejam tiradas radiografias, para ajudar no diagnóstico de problemas que não poderiam ser detectados de outra maneira, como, por exemplo, danos aos ossos do maxilar ou da mandíbula, dentes que sofreram trauma, bcessos, cistos ou tumores e cáries entre os dentes. Os consultórios modernos têm aparelhos que praticamente não emitem radiação - não mais do aquela a que você se exporia se ficasse um

dia no sol ou assistindo TV durante um final de semana. Como medida de precaução, você deverá usar um avental de chumbo no momento de tirar as radiografias. Em caso de gravidez, informe seu dentista, uma vez que este tipo de exame só deve ser feito em casos de emergência. Talvez seja necessário tirar uma radiografia panorâmica. Este tipo de radiografia proporciona uma imagem completa da arcada dentária inferior e superior e auxilia o dentista a analisar a oclusão e a relação entre os diferentes dentes.

DR LEVI LORENZO MELO

M U L T I - E S P E C I A L I D A D E S

Página 3

Com que freqüência deve-se ir ao dentista? Se seus dentes e gengivas estiverem em boas condições, você poderá esperar de três a seis meses até a próxima visita. Porém, se houver necessidade de tratamento (fazer uma restauração, extrair um dente do siso ou restaurar a coroa de um dente) marque uma nova consulta. Não se esqueça de fazer todas as perguntas que tiver antes do término da consulta. Esta é a oportunidade para esclarecer qualquer dúvida que tenha.

Cirurgia da Obesidade - Cirurgia do Aparelho Digestivo Cirurgia Geral - Cirurgia Videolaparoscópica Endoscopia Digestiva Gastroenterologia - Colonoscopia CREMERS 17112

Você faz dieta? Consegue resistir às tentações? É essencial criar uma rotina que permita que o planejamento seja cumprido

Contracapa

DRA. JUCELEI DE FÁTIMA VISIOLI MELO Neurologia Infantil Neuropediatria Eletroencefalograma CREMERS 17399

Gravataí

Rua Adolfo Inácio Barcelos, 568. Gravataí - RS - Telefone/Fax: 51 3042-9400 - Acesse www.millenarium.com.br


2

SAÚDE & CIA

Continuam abertas as inscrições para contratação de médicos de família Permanecem abertas as inscrições para contratação emergencial de médicos de família e comunidade para atuarem no Programa de Saúde da Família. Os profissionais interessados em concorrer a uma das vagas devem enviar o currículo para o setor de Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Saúde por meio do e-mail drhsms@gravatai. rs.gov.br . Os vencimentos são de R$ 9.416,49, para 40 horas semanais, e R$ 4.708,24, para 20 horas. A contratação de médicos de família, de acordo com o secretário de Saúde, Régis Fonseca, visa suprir a necessidade do setor e qualificar ainda mais o atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Gravataí. A medida, segundo o secretário, tem como objetivo dar continuidade aos esforços do Município em oferecer serviços de qualidade à população. Outras informações sobre as contratações de médicos de família e comunidade podem ser obtidas pelo telefone (51) 3432-2750 ou diretamente na Secretaria Municipal de Saúde, na Avenida Ely Corrêa, 675, 4º andar, no Parque dos Anjos.

Reprodução artificial garantida pelo SUS A Unidade de Reprodução Humana do Hospital Fêmina (Rua Mostardeiro, 17, bairro Moinhos de Vento, Porto Alegre), que trata casais com problemas de infertilidade, comemora a confirmação do primeiro caso de gravidez por inseminação artificial na instituição. A paciente foi inseminada há 15 dias e realizou o teste de gravidez no início desta semana, cujo resultado foi positivo. O procedimento inaugura a primeira fase do Laboratório de Reprodução Assistida do Fêmina, que atende 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A inseminação é feita com a retirara do sêmen do marido, que é preparado no laboratório por meio de um processo chamado de capacitação espermática.Ao mesmo tempo, a paciente tem controlada a ovulação com medicamentos e por ecografia. No dia da ovulação, o sêmen capacitado é colocado por uma cânula dentro do útero, onde ocorrerá a gravidez. Até o final do ano, Fêmina oferecerá fertilização in vitro . O procedimento deverá beneficiar as pacientes do SUS, que são encaminhadas para a unidade pela Central de Marcação de Consultas. Conforme o coordenador da Linha de Atenção à Saúde da Mulher do Hospital Fêmina, médico ginecologista e obstetra Sérgio Galbinski, cerca de 20% a 30% dos casais têm dificuldade para engravidar, necessitando de auxílio médico. Até o final do ano, o Laboratório de Reprodução Assistida do Fêmina deverá também oferecer a fertilização in vitro. O serviço conta com médicos ginecologistas e urologistas, psicólogos, biólogos e equipe de enfermagem.

Gravataí, quarta-feira, 21 de março de 2012

Pacientes de convênio médico têm direito do atendimento de imediato Na falta de leitos, o cliente deve ser encaminhado para outro local mesmo sem cobertura

O

cliente de convênio médico que não for internado por falta de leitos tem o direito de receber o atendimento, mesmo que seja em um hospital que não seja coberto pelo plano de saúde Nesse caso, ao recorrer à Justiça, o consumidor pode conseguir uma liminar e é internado na hora, antes mesmo de o juiz analisar o caso, de acordo com a especialista em direito do consumidor Rosana Chiavassa. Segundo Rosana, o mais importante é o paciente provar o local não tinha vaga. Para isso, a advogada afirma que o aconselhável é que o consumidor tenha uma testemunha que não seja da família, de preferência. Para a Justiça, o depoimento familiar tem um com-

prometimento de interesse. . O presidente do Ibdss (Instituto Brasileiro do Direito de Saúde Suplementar) e advogado José Luiz Toro da Silva acrescenta que o hospital que negar a internação por falta de leito comete o crime de omissão de socorro. ?Nesse caso, a operadora tem de arrumar um outro hospital para internar o

paciente e é obrigada a arcar com o custo?, aponta. Na rede pública o dever é o mesmo. ?É uma obrigação do Estado garantir a saúde para o cidadão?, afirma Toro. Contra a administração pública, o cidadão que se sentir lesado deve procurar o Ministério Público da sua localidade e apresentar a sua reclamação.

Resistência a antibióticos é desafio para medicina A crescente resistência humana a antibióticos poderá fazer com que esses medicamentos não sejam mais eficazes em um futuro próximo, levando o mundo a uma era ‘pós-antibióticos’, na qual uma simples infecção na garganta ou um arranhão podem ser fatais, diz a OMS (Organização Mundial da Saúde). - Uma era pós-antibióticos significa, de fato, o fim da medicina moderna como a conhecemos, diz a diretorageral da OMS, Margaret Chan. Ao falar em um encontro de espe-

cialistas em doenças infecciosas realizado nesta semana na Dinamarca, Chan alertou para o desafio que esta nova realidade representa, especialmente para os países em desenvolvimento, que são os principais afetados por essas enfermidades. - Muitos países estão incapacitados pela falta de infra-estrutura, incluindo laboratórios, diagnósticos, confirmação de qualidade, capacidade de regulação, monitoramento e controle sobre a obtenção e a utilização de antibióticos. Por exemplo, comprimidos contra malária são vendidos individualmente em mercados locais. Também há abundância de antibióticos falsos ou de baixa qualidade.

Uso excessivo As declarações da diretora da OMS foram feitas em um momento em que diversos grupos americanos de especialistas em doenças infecciosas publicaram um relatório no qual pedem que autoridades de saúde e políticos em todo o mundo aumentem os esforços para melhorar o uso dos antibióticos existentes e promover a investigação de novos medicamentos. Especialistas afirmam que a atual resistência das bactérias a antibióticos é causada principalmente pelo mau uso desses remédios e que, muitas vezes, são os próprios médicos que receitam os medicamentos excessivamente. Segundo os autores do estudo, entre as medidas para evitar a resistência está o estabelecimento de programas que ajudem os médicos a decidir quando é necessário receitar um antibiótico e qual a melhor opção de tratamento.


3

SAÚDE & CIA

Gravataí, quarta-feira, 21 de março de 2012

Mamografia é ofertada gratuitamente às mulheres em Gravataí Exame é recomendado à população feminina entre 50 e 69 anos

I

mpor tante para garantir a saúde da mulher, a mamografia é um exame essencial para a população feminina que se encontra entre 50 e 69 anos. O procedimento permite a detecção do câncer de mama, ao mostrar lesões em fase inicial, o que facilita o tratamento e a cura da doença. A Secretaria Municipal de Saúde oferece este ser viço gratuitamente. Para se ter acesso a ele, basta que seja efetuada uma consulta com um dos profissionais ginecologistas das 25 unidades de saúde do município. Segundo o secretário da SMS, Régis Fonseca, embora o

procedimento seja disponibilizado para as mulheres que se encontram entre 50 e 69 anos, fatores hereditários podem levar a antecipação da realização da mamografia. “Nos casos em que a mulher possua um histórico familiar de mãe ou irmã acometidas do câncer de mama, o médico responsável poderá solicitar o exame, mesmo que ela esteja fora da faixa etária apropriada”, salienta. A coordenadora de Políticas de Atenção Integral a Saúde da mulher (PAISM), Luciane Silva, relata que o exame é realizado em um aparelho de raio x apropriado, chamado mamógrafo.

“Através dele é possível obter as melhores imagens, o que viabiliza um diagnóstico mais efetivo”, afirma. Ela ainda revela que no ano passado 7.686 mil mulheres fizeram a mamografia. “Cerca de 640 exames são realizados mensalmente”, acrescenta. Câncer de mama De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o mais incidente na população feminina mundial e brasileira. Os fatores hereditários e relacionados ao estilo de vida da mulher como sedentarismo, consumo excessivo de álcool, terapia de reposição hormonal, entre ou-

tros, podem contribuir para o surgimento da enfermidade. Prevenindo o câncer de mama Adotar um cardápio saudável e praticar exercícios físicos regularmente são práticas impor tantes para

se prevenir o câncer de mama, já que o excesso de peso aumenta o risco de desenvolvimento da doença. A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, também é contra-indicada. Sintomas

Conforme o INCA, alterações na pele que recobre a mama e secreções no mamilo são sinais de aler ta. Nódulos na região dos seios, e também nas axilas, podendo ser acompanhados de dor, também devem ser analisados.

Sábado é dia Mundial de Combate a Tuberculose Neste sábado (24), ocorre o Dia Mundial de Combate a Tuberculose. A data, lançada em 1982 pela Organização Mundial de Saúde e pela União Internacional Contra a Tuberculose e Doenças Pulmonares, é uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da doença, ocorrido em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch. Em Gravataí, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disponibiliza tratamento gratuito aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) acometidos de tuberculose. Para usufruir do acompanhamento médico, é necessário que aos primeiros sinais da enfermidade, o usuário procure a unidade de saúde mais próxima de sua casa. O

tratamento dura seis meses e não pode ser interrompido. Sintomas A presença de tosse persistente, com ou sem catarro, é o principal sinal de alerta da doença. O bacilo causador da tuberculose é encontrado no catarro da pessoa doente. A tuberculose é transmitida de pessoa para pessoa, através da respiração. “Quanto antes a doença for diagnosticada, melhor será para o paciente que contará com todo o tratamento necessário”, destacou o secretário de Saúde, Régis Fonseca. Emagrecimento, canseira, febre baixa no final do dia e suor à noite também inte-

gram os sintomas da tuberculose. Podem, ainda, aparecer gânglios no pescoço. A doença não pode ser detectada somente por um exame físico. Se confundida com uma gripe, por exemplo, vai evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para os outros. Vacina A melhor forma de prevenir a doença, conforme recomenda o Ministério da Saúde, é imunizando as crianças de até quatro anos, e, obrigatoriamente, menores de um ano, com a vacina BCG. Entretanto, crianças com o vírus HIV, ou recém-nascidas que apresentam sinais ou sintomas do

vírus, não devem receber a vacina. A prevenção também inclui evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, mal ventilados e sem iluminação solar.


4

SAÚDE & CIA

Gravataí, quarta-feira, 21 de março de 2012

Você faz dieta? Consegue resistir às tentações? Veja os principais erros e confirma algumas dicas É essencial criar uma rotina que permita que o planejamento seja cumprido.

O

JG esclarece as sabotagens que os gordinhos fazem durante a tentativa de perder peso. Erros de cognição e percepção levam as pessoas a agir de maneira errada diante da obesidade. É preciso ficar atento a isso e driblar as tentações que podem diminuir o efeito das dietas. Segundo o entendimento dos psiquiatras que trabalham com a terapia cognitiva compor tamental, um tipo de psicoterapia, o problema de boa par te dos obesos é que eles não recebem ensinamentos para prestar atenção nos pensamentos que sabotam a mudança da alimentação. Esses pensamentos são decorrentes de suas histórias pessoais e da interação com maridos, pais, avós, filhos. Além disso, alguns compor tamentos têm de ser alterados: disponibilidade de certos alimentos em casa, disposição dos alimentos na geladeira, intervalo entre as refeições, duração da refeição entre outros. Veja abaixo os principais erros e desculpas que as pessoas usam para diminuir a culpa na hora de escorregar na dieta: Principais erros - Pensar que merece uma recompensa (um chocolate, por exemplo) por algo bom ou ruim que passou - Criação de desculpas

para interrupções na dieta, como “já fiz exercícios hoje, posso exagerar” - Pensar que vai mudar os hábitos, emagrecer e depois poder voltar a comer o que quiser - Pensamento do “tudo ou nada”: o obeso come um brigadeiro, pensa que já está tudo perdido e come um hambúrguer, batata frita e milk shake. Assim, o erro de 550 calorias vira um erro de 3.000 calorias A terapia cognitiva comportamental considera que crenças levam a pensamentos, emoções negativas ou positivas. Identificar as crenças negativas e os pensamentos e ações negativas que delas decorrem e treinar novos pensamentos e atitudes ajuda a mudar as sensações e ações. O consultor e endocrinologista, Alfredo Halpern, acredita que os alimentos oferecidos por avós, maridos e amigos durante a dieta são crenças. Por exemplo, os alimentos calóricos e gostosos das avós são sinal de carinho e, para elas, gordura é sinal de saúde. Para os maridos, a gordura pode ser garantia de fidelidade e atenção. Já para os amigos e amigas que também são obesos, é cer teza de companhia e apoio nas comilanças. Outro sabotador que pode aparecer no caminho dos gordinhos é o garçom – ele vai oferecer tudo que há no cardápio, mas é essencial

optar pelo mais saudável e saber recusar as tentações. A dica dos especialistas é identificar a fome para não confundi-la com a vontade aleatória de comer. É preciso levar a alimentação saudável a sério e evitar alimentar-se fazendo outras coisas. Dividir a mesa com amigos e familiares também pode ajudar. Veja abaixo outras sugestões para não escorregar:

Dicas para manter a dieta sem cair em tentação - Evite comer quando estiver irritado, estressado, triste ou feliz - Planeje a alimentação e crie uma rotina que permita que esse planejamento seja cumprido - Evite comidas que fazem perder o controle, como salgadinhos - Afaste-se de situações que ofereçam tentações - Saiba dizer ‘não’ a quem oferece comida calórica * O obeso deve pensar sempre antes de comer e ver se aquele alimento realmente vale a pena. Será que vale comer uma bala? É importante lembrar que a mudança de hábito passa por um caminho como uma escada e não como um elevador. * A rotina também pode ajudar na dieta, mas caso não seja possível mantê-la, ao comer fora do horário planejado, opte por um legume ou uma fruta. Não se permita escorregar na alimentação e coma algo para distrair e adiar a próxima refeição. * A principal atitude do obeso que pode evitar o ganho de peso e o sucesso da dieta é saber dizer “não”. O importante para a pessoa é perder peso, por isso, é preciso ser assertivo e explicar sem ser agressivo que não quer aquela comida calórica para que as pessoas não passem por cima das suas prioridades.


Caderno de Saúde 21/03/2012