Page 1

► CASO DE POLÍCIA

Carro roubado atinge residência durante fuga Pág. 6

ANO 9 - EDIÇÃO 1774ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, 01, 02, 03 E 04 DE AGOSTO DE DE 2013 - R$ 1,00 Circulação nos municípios de Gravataí, Cachoeirinha, Glorinha e Santo Antônio da Patrulha

► FÉ

Sexta-feira é feriado municipal de Nossa Senhora dos Anjos

Pág. 7 ► VEICULOS & CIA

Montadoras fazem no Brasil o que é proibido em casa

► SAÚDE NA UTI

Não tem idade para sofrer na fila da saúde

Pacientes esperam no frio, do lado de fora dos postos. Hospital continua com falta de pediatras. Vistoria foi feita pelo vereador Dimas e o Conselho de Saúde

Pág. 5

Encartado


Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 3

Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 2 AS GRAVATADAS

VALOR DA EMPRESA: UMA QUESTÃO DE MARKETING

Mato e mais mato... Transformar Gravataí em cidade limpa é uma das tarefas mais árduas. Não só pelos lixões irregulares que estão por todo lado, revelando a falta de educação de muitas pessoas. Os terrenos baldios (o da foto fica na Avenida Dorival) e tomados pelo mato são parte do cenário urbano que ajuda a compor essa má imagem da Aldeia. Mais fiscalização e multas pesadas poderiam ajudar a melhorar este quadro, enquanto a conscientização não chega. Voltaremos... Prezados leitores, esta coluna também é sua, para falar conosco ligue 3423.1792.

PREVISÃO DO TEMPO Quinta-feira - Mín.11° Máx. 28° Sol com aumento de nuvens ao longo do dia. À noite ocorrem pancadas de chuva. Sexta-feira - Mín.11° Máx. 22° Sol com algumas nuvens. Não chove. Sábado - Mín. 10° Máx. 23° Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva à tarde e à noite. Domingo - Mín.7° Máx. 20° Nublado com chuva de manhã. Sol e diminuição de nuvens à tarde. Noite com muitas nuvens.

Registro nº 39987 do Livro A-4 Filiado à ADI Filiado à ADJORI

Representante Comercial: (51) 3272-9595

jornaldegravatai@terra.com.br jornaldegravatai@gmail.com

Publicação da Empresa Gráfica Jornal 2M Ltda. CNPJ nº 03.851.285/0001-62 Tiragem – 8.000 exemplares Diretor geral: Moacir Oliveira Menezes Diretor administrativo: Gabriel Diedrich Departamento comercial: Adilson Mendes Redação: Karina de Freitas e Claudio Oliveira Editor-chefe e Diagramador: Giulliano Pacheco Colaboradora: Edenir Raupp Avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, nº 6125 - Pda. 64 CEP 94.060-001 - Gravataí - RS - Brasil Telefones: (51) 3423.1792 - 3421.3381 Os textos assinados são de responsabilidade de seus autores.

Por Telmo Schoelerde Línguacomercial, de atratividade “minha empresa Professora Portuguesa e especialista emfamiliares, Língua Inglesa e retenção de talentos, de não está à venda, nem tenho Uma empresa deve transações societárias. Fato a intenção de fazê-lo”! ser gerida para maximizar óbvio, quando lidamos Aqui cabem três contra resultado, certo? Errado. com empresas de capital argumentos: ao longo Primeiro porque “resultado” aberto, mas ignorado por do tempo poderá haver tem vários significados, empresas familiares que mudança de opinião; fatores diferentemente calculados e se enxergam como tendo internos ou externos fora do avaliados. Segundo porque por finalidade “servir à controle ou da vontade dos maior resultado pontual não família”, sem definir o que acionistas poderão obrigar a necessariamente significa isto significa, nem avaliar venda da empresa; o andar uma organização melhor, suas implicações. da carruagem pode sugerir a mais sólida, mais viável, Raras são as futura abertura do capital o mais valorizada, mais organizações familiares que na prática é uma venda desejada ou mesmo perene. com a percepção de que parcial da companhia. Toda empresa deve sua gestão deve objetivar Similar à nossa casa na ser administrada para valorização e liquidez qual fazemos manutenção maximizar o seu valor, patrimonial. Qualquer para mantê-la vendável um conceito fácil de ser deliberação de gestão mesmo sem a intenção de entendido se pensarmos nas deveria ser condicionada vendê-la, nosso objetivo vantagens daí decorrentes à avaliação positiva dos deve ser manter nossas para efeito de busca efeitos para com o valor e a empresas valorizadas e de crédito, de poder de vendabilidade do negócio. com liquidez patrimonial. negociação mercantil e Alto lá!... dirá a maioria dos A consciência estratégica é

que só poderemos vender o que alguém quer comprar e pelo preço que este está disposto a pagar. Quem dá as cartas nessa relação é o comprador! Valor é uma variável mercadológica, baseada em percepção. Este é um dos desafios das empresas familiares: como fazer para que o patrimônio continue valorizado, produtivo e passível de ser vendido. Requer ações proativas e de tecnicidade societária e gerencial, cuja ausência é responsável pela maioria de histórias trágicas ao invés das histórias mágicas. TELMO SCHOELER é sócio-fundador e Leading Partner da Strategos.

As habilidades sociais e a educação inclusiva * Gisele Vitório O Brasil tem, de acordo com o IBGE, 24,5 milhões de pessoas (14,5% da população) com alguma deficiência, sendo que 48% desse total possuem deficiência visual, 23% deficiência motora, 17% deficiência auditiva, 8% deficiência intelectual e 4% deficiência física. Ao todo, 4,3 milhões (2,5% da população) possuem restrições severas. A maioria delas poderia estudar e trabalhar se tivesse oportunidade, mas as pessoas ditas como 'especiais' são tratadas de maneira diferente, sendo obrigadas muitas vezes a ficar em casa, porque a sociedade restringe o acesso à educação de

qualidade, à áreas de lazer e até mesmo ao direito de trabalhar. Como lidar então com a sociedade que exclui aquelas pessoas que ela mesma chama de especiais? Se são especiais, porque não têm acesso às ruas, ao emprego e à educação? Simples, porque não envolvemos a sociedade com habilidades de entender o outro, de compreender que, apesar de uma limitação física ou mental, todo e qualquer ser humano é igual. Para o maior envolvimento da sociedade, precisamos ensinar as crianças desde cedo que frases como “Coitadinho”, “Ele não pode”, “Ele não consegue”, destroem a autoestima e a capacidade de superação

desses indivíduos. Precisamos educar nossas crianças para a aceitação do diferente, do novo, para dizer “Obrigada”, “Por favor”, “Preciso de ajuda” e “Posso ajudar?”; para mostrar por meio de atitudes que o colega especial não é, em nenhum momento, deficiente de sentimentos como carinho, compreensão, amizade, e muito menos pode ser considerado como alguém sem capacidade, pois esse aluno, por muitos considerado inválido, é o que talvez demonstre maior capacidade de se superar e mostrar eficiência. As habilidades sociais para entender as diferenças - porém compreender as equivalências - devem

ser praticadas desde cedo em casa e na escola. Pais e professores devem se unir pelo amor a toda e qualquer criança. A escola, por sua vez, deve ser um ambiente social amigável, não protetor, mas inclusivo, deve ser para todos referência para lidar com as diferenças. As práticas de inclusão devem ser inseridas no cotidiano das crianças através de uma aprendido sistemático de valores, passados de modo natural, onde cada criança, independente de sua necessidade, seja tratada com afeto e possa desenvolver esse mesmo sentimento. Com o aprendizado das habilidades sociais estruturado, teremos no futuro adultos mais educados, e, por outro lado, portadores de necessidades especiais mais respeitados, podendo mostrar ainda mais seu desempenho e papel na sociedade; a capacidade natural de transformar possibilidades em realidades. Gisele A. Lemes Vitório é graduada em Gestão de Recursos Humanos. Atua como formadora da Aprendizagem Sistêmica na Planeta Educacão (www.planetaeducacao. com.br).

enquete JG Via página do Jornal de Gravataí no Facebook

Tema do dia: Qual é a sua opinião sobre a paralisação dos médicos?

"Acho que eles não tem muito pra reclamar não. Mesmo no particular o atendimento é péssimo, as vezes nem da tempo de olharem pra nossa cara. Consultei com um neurologista por três meses para que ele resolvesse ou amenizasse minha enxaqueca. Ele me deu vários remédios fortes que nem eram pra isso e como não obtive resultado, simplesmente desistiu. Me receitou remédio para dor e não preciso ir num médico especialista pra ele receitar isso." Marili Flores Oliveira

"Enquanto tem médicos fazendo paralisação, outros lá para as bandas de São Paulo, os melhores do Sírio Libanês e Einstein, abriram uma clínica na favela de Heliópolis cobrando R$ 30 em cada consulta. Alguém duvida que o atendimento por lá é bom e eles ganham muito na quantidade de pacientes atendidos? A questão é que, com ou sem paralisação, quem sofre é o paciente, sendo no SUS ou no convênio." Danuza E Maicon Silva "Uma piada. Já estão parados a muito tempo, não é de hoje. Somente tornaram isso público. Parados ou não o atendimento vai continuar sendo o mesmo, deixando a desejar. Como se tivessem trabalhando em um dia normal deles. Poderiam fazer muito mais pelas pessoas que buscam ser atendidas, afinal é tão ruim quando precisamos de socorro e ele é nos negado. Você já morre ali naquele momento. Pelo menos sua alma, o seu corpo vai a indo míngua. Tem que melhorar muito. Tá faltando paixão pelo que se faz." Marcelo Marques de Matos

"Um absurdo! A medicina virou um negócio. A saúde das pessoas depende da boa vontade de comerciantes que fizeram o tal do "juramento dos hipócritas", onde estão as afirmações de princípios da profissão, cujo foco é garantir a vida e evitar a morte de modo ético, mas se não houver dinheiro para pagar que morram todos. Será que essa é a lógica deve prevalecer?" Sérgio Sampaio

" Ganham muito pra não fazer nada. Esta paralisação deles não é pela saúde da população, mas sim em prol da saúde de seus próprios bolsos. Até as emergências são com hora marcada. Um absurdo. Digo isso porque eu furei o olho esquerdo numa sexta-feira por volta das 19 horas. Tenho convênio, cheguei no hospital Dom João Becker e me disseram que a emergência é só na segunda-feira. Reclamei, mas a secretária insistiu dizendo QUE eu deveria procurar a emergência só na segunda-feira. Até que uma outra secretária me falou da Otovisão e disse que lá me atenderiam, e realmente me atenderam. Mas o nosso hospital você tem que avisar com antecedência quando vai precisar da emergência. Uma Vergonha." Elida Cardoso

Essa é uma coluna do povo para criticar elogiar e botar a boca no trombone sobre aquilo que os leitores entenderem por certo ou errado. Entre em contato com a redação, pelo telefone (51) 3421.3381 ou mande seu e-mail para jornaldegravatai@terra.com.br. Junto mande seu nome, telefone e endereço.

A quem recorrer? O Silva abre a coluna de hoje indignado. Onde estão as autoridades, Prefeitura, Ministério Público, Justiça? Como podem deixar que as coisas cheguem a este ponto? Vivemos em uma terra sem lei? O Wellinton Rar, familiar de um entre as dezenas de pacientes que ficaram sem atendimento ontem no Hospital Dom João Becker, apesar dos milhões pagos pela Prefeitura para que haja atendimento a pacientes do SUS. A namorada dele passou o dia com uma sobrinha de 15 anos, com infecção urinária, a espera de atendimento. Somente por volta das 20h30 foram avisados que deveriam ir embora porque não havia médico para fazer o atendimento. Como assim? Saúde é serviço essencial, e mesmo com paralisação, greve ou protesto, as pessoas não podem ser abandonadas à própria sorte. Isso é uma vergonha, para não dizer algo pior. Os milhões que o hospital recebe para prestar o serviço são destas pessoas que foram mandadas embora, como se estivessem pedindo esmola ou um favor. O cidadão paga, e muito caro, para ficar sem uma solução para algo tão grave. Chega de conversa mole, a comunidade quer solução senhor Jones Martins, secretário municipal da Saúde. Ou entregue o cargo para quem saiba como resolver essa barbaridade... Cobrem dos governantes... O Silva reproduz o comentário e pedido da leitora Michele Dutra, sobre a saúde em Gravataí. Leia o que ela escreveu: “Bom dia! Peço que por favor vocês cobrem dos governantes da nossa cidade uma solução na área da saúde. Ontem (terça) precisei de um traumato e não consegui, nem no 24 Horas e muito menos no hospital. Se eu não tivesse condições de pagar uma consulta no Fraturas da parada 79, eu não ia ter atendimento. Meu caso, perto das outras pessoas, talvez não seja tão grave. Apenas trinquei o dedo mínimo da mão, mas a falta de respeito conosco é muito grande. Continuando meu manifesto, tenho na minha rua um vereador eleito, Tanrac, que bateu de porta em porta pedindo voto e prometendo o que não ia cumprir.Cobrem deles por favor. Não peço só por mim, mas por toda a população que depende do SUS”. Recado dado. Área Azul O Silva publica a seguir nota enviada pelo presidente do Sindilojas, o empresário José Rosa. Ele informa que a entidade, que acaba de renovar convênio com a Prefeitura, para exploração da Área Azul, se reúne com o prefeito Marco Alba hoje, às 11h30. O objetivo é o lançamento da nova fase do Estacionamento Rotativo. O Sindilojas apresenta a equipe de 12 orientadores da Área Azul (que também estarão presentes) que passarão a atuar junto dos fiscais de trânsito, para auxiliar na organização e funcionamento do Estacionamento Rotativo no centro da cidade. Resta ver qual será a reação da comunidade ao novo formato do serviço. Sem água... A leitora Janise Nardi, moradora do bairro Vera Cruz, ligou na noite desta quarta para o JG, porque sua rua, a Dom Pedrito, estava inundada, enquanto todas as residências ficaram sem água. Leia a mensagem dela: “Silva, hoje pela manhã, a retroescavadeira de uma construtora que está fazendo uma obra aqui perto passou sobre a rede da Corsan e rompeu os canos. A água ficou jorrando o dia todo, apesar da empresa ter avisado a Corsan. Eles estiveram aqui duas vezes e não resolveram nada. Ficamos sem água e sem nenhuma resposta sobre quando o problema será consertado. Já tentamos ligar para a Corsan várias vezes, mas nem o telefone eles estão atendendo. Estamos preocupados, porque na sexta é feriado e não sabemos quando teremos água novamente”. Recado dado. Senha do dia:

"Todos tem o direito à reivindicação. Porque os médicos não?" Nelsiomar Aguirre

“Qual é a desculpa esfarrapada que vão dar agora?”


Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 5

Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 4

Cidadão Gravataiense

e-mail:gabriel.diedrich@jornaldegravatai.com.br - Fone: 3421.3381

O pobre paga a conta O vereador Dilamar Soares (PMDB) usou a tribuna da Câmara para fazer um desabafo. Ele também protestou contra a falta de investimento na saúde e na educação do Estado. Segundo Dilamar, quem paga a conta da corrupção é o pobre que não sonega imposto, porque vem no alimento e no remédio. O parlamentar ainda questionou a falta de recursos para áreas tão prioritárias como a saúde e educação: — Eu tenho vergonha de morar num Estado onde o Governador anunciou 12% para a Saúde e está investindo apenas 5%. Onde um governador anunciou que pagaria o piso para o professor e nem isso faz! A assinatura dele não vale nada! – protestou o parlamentar. O vereador ainda protestou contra a corrupção que envolve a construção de estádios para a Copa de 2014. — Gastam um bilhão com estádio pra Copa porque têm que pagar a conta dos investidores de campanha. Vejam se essas obras não ficaram a cargo da Odebretch, OAS e Andrade Gutierrez e reparem se esses não são os maiores investidores de campanhas milionárias. Ao final, o parlamentar ainda destacou o projeto do Governo Federal, em recrutar médicos do exterior para preencher a lacuna da Saúde, no País.

Prefeitos pedem ao Governador O governador Tarso Genro recebeu na manhã de quarta-feira, no Palácio Piratini, a pauta de reivindicações da diretoria da Famurs. Os prefeitos exigem o aumento da contribuição estadual no transporte escolar, a priorização dos investimentos escolhidos pelo sistema da Consulta Popular e a conclusão das obras de acesso asfáltico nos municípios. Durante a reunião, Tarso ressaltou que a Secretaria de Relações Federativas do Governo Estadual vai montar um grupo permanente de trabalho junto com a Famurs para, aos poucos, atender as reivindicações. O chefe do Executivo estadual também disse que uma das propostas para repassar as verbas aos municípios depende de um projeto de arrolamento de bens da lista de dívida ativa do Estado, que está em tramitação na Assembleia Legislativa e deve ser votado em regime de urgência. — Este arrolamento de bens nos dará uma garantia muito forte para que nós possamos, como os outros Estados fizeram, vender esta dívida e fazer um adiantamento de receita e repassar aos municípios — disse o governador Tarso Genro.

A Câmara de Vereadores de Gravataí concede, nesta quinta-feira (1º), o título de cidadão gravataiense ao delegado Anderson Spier. A solenidade ocorre às 19h30 no plenário do poder Legislativo.

Gravataí adere ao programa “Crack, é possível vencer”

A

Prefeitura de Gravataí assinou na manhã desta quartafeira (31), em solenidade no Palácio Piratini, em Porto Alegre, o termo de adesão ao programa do Governo Federal “Crack, é possível vencer”. Junto com outras sete cidades com mais de 200 mil habitantes – Viamão, São Leopoldo, Santa Maria, Pelotas, Canoas, Caxias do Sul e Novo Hamburgo -, Gravataí deverá receber 20 câmeras de videomonitoramento e uma base móvel, composta por um microônibus, duas viaturas,

duas motos, 50 pistolas de condutividade elétrica e 150 espargidores de espuma de pimenta. Com a presença do governador Tarso Genro, e do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o vice-prefeito Francisco Pinho, representando o prefeito Marco Alba, ressaltou a importância da adesão do Município a um programa que tem como objetivo atacar um dos males que ameaçam as cidades, o crack. — Aderindo a este projeto, Gravataí está inserida no contexto nacional de combate às

drogas, com ações amplas, que contemplam as áreas social e de saúde, e isto fortalece o Município para lutar contra um dos grandes problemas da nossa sociedade — afirmou Pinho. Para o ministro José Eduardo Cardozo, é preciso oferecer serviços sociais que tragam os usuários de drogas à inserção do convívio social. — Vamos intensificar o combate às organizações criminosas e para isso precisamos fortalecer a segurança pública e a polícia de proximidade — afirmou Cardozo.

Projeto de ajuda financeira a municípios é enviado ao Congresso A presidente Dilma Rousseff encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei para criar ajuda financeira aos municípios em 2013 e 2014. A informação consta em mensagem de Dilma publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União (DOU). De acordo com o texto, o projeto de lei “dispõe sobre a prestação de auxílio financeiro pela União aos municípios, nos exercícios de 2013 e 2014, com o objetivo de incentivar a melhoria da qualidade dos serviços públicos dos municípios”. Em outra mensagem, ela afirma que também enviou aos parlamentares projeto de lei que “abre ao Orçamento Fiscal da União, em favor de transferências a Estados, Distrito Federal e municípios, crédito especial no valor de R$ 1,5 bilhão”.

Maribel na comunidade

Município é um dos oito contemplados no Estado, com equipamentos e estrutura em saúde para tratamento de dependentes

Deputado Elvino Bhon Gass visita Câmara de Vereadores O deputado federal Elvino Bhon Gass (PT) participou da sessão plenária da Câmara de Gravataí na terça-feira (30). Na ocasião, saudou os vereadores e manifestou-se sobre o movimento que vive o Brasil e a necessidade de avançar em políticas estruturais e na reforma política. O parlamentar divulgou a cartilha do Código Florestal brasileiro, a inclusão da agricultura familiar na legislação e o projeto Cidades Sustentáveis. Bhon Gass pediu o apoio para que façam, em Gravataí, o debate sobre o projeto Cidades Sustentáveis, que cria a possibilidade de os municípios instituírem tributos e tarifas diferenciadas a quem promover a preservação, o uso racional e a reutilização de água e energia nas edificações e de permeabilização dos terrenos urbanos. — O projeto cria um estímu-

lo concreto às ações de sustentabilidade. Quero dialogar com vocês porque é um tema que preocupa o Brasil e o mundo. Agradeço a recepção. Nós precisamos estimular a preservação e não punir — manifestou-se o

deputado. O presidente da Câmara, vereador Nadir Rocha (PMDB), agradeceu a presença e manifestou a disposição do Legislativo municipal em fazer o debate do projeto.

A vereadora Maribel Wagner (PCdoB) esteve visitando nesta quarta a Unidade Básica Saúde (UBS) da Cohab A, onde vistoriou as instalações e conversou com a enfermeira responsável Juliane Cunha, sobre os atendimentos feitos na UBS. Na mesma ocasião, a parlamentar percorreu as ruas do bairro Cohab A para entregar o informativo do mandato que consta as ações do seu segundo trimestre e ouvir a comunidade.

Sessão solene A Câmara de Vereadores de Gravataí vai prestar uma homenagem aos 60 anos do Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos – Gensa, no próximo dia 8, às 19h30. A solenidade será realizada no ginásio da escola localizada na Rua Dr. Luiz Bastos do Prado, nº 2122, Centro.

Combate à corrupção

Deputado federal Elvino Bhon Gass pede apoio dos vereadores

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cdes-RS) debateu ontem ferramentas de combate à corrupção e de transparência. O Governo do Estado apresentou ao Conselhão iniciativas para ampliar a transparência e garantir processos de enfrentamento à corrupção nos órgãos públicos estaduais. A atividade ocorreu durante os Diálogos Cdes-RS, realizado no Palácio Piratini, nesta quarta-feira (31) com a participação do governador Tarso Genro e os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo e o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage Sobrinho

Não tem idade para sofrer na fila da saúde Pacientes esperam no frio, do lado de fora dos postos. Hospital continua com falta de pediatras. Vistoria foi feita pelo vereador Dimas e o Conselho de Saúde

A

saúde pública é um problema nacional. Não é à toa que o Programa Mais Médicos do governo federal vêm gerando tanta polêmica. Com intuito de verificar a real situação dos atendimentos do SUS em Gravataí, que o vereador Dimas Costa (PT) realizou vistoria na noite de terça-feira (31) e a madrugada desta quarta-feira (1°) no Hospital Dom João Becker, no Pronto Atendimento 24 horas e em outros três postos de saúde de Gravataí. Um acampamento de pessoas, entre elas idosos, em pé ou sentados em cadeiras de praia, vestindo grossos casacos ou enrolados em cobertores para se proteger do frio foi apenas um dos cenários vistos e retratados por imagens pelo vereador. Os principais problemas? A crônica falta de pediatras no hospital e a necessidade de madrugar – a maioria das vezes na rua, do lado de fora - para conseguir fichas nos postos. Foi a primeira incursão noturna do Mandato na Rua, projeto do gabinete do vereador que desde janeiro colhe reivindicações da comunidade diretamente com os moradores nos bairros e vilas. Para a ronda, o líder da bancada do PT no legislativo convidou o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Rafaeli Marques da Silva, e Odair Gomes, administrador da página do Facebook Gravataí RS, que fez a cobertura instantânea nas redes sociais, ao estilo do Mídia Ninja. - Farei isso mais vezes, uma rotina do gabinete. Estou à disposição para denúncias no meu celular pessoal, 24 horas ligado, no 96805120– avisou o vereador Dimas, ao fim da blitz, quando o sol já tinha nascido. MEIA-NOITE A fiscalização começou pouco antes da meia-noite no Pronto 24 Horas. Trabalhavam três clínicos e dois pediatras.

- Mas não tem traumatologista – alertou Dimas, após receber a confirmação da coordenação do posto de que o atendimento tinha sido suspenso às 19h. O tempo de espera variava de 40 minutos a uma hora. Cerca de 30 pessoas aguardavam atendimento. O grupo conversou com pacientes por volta de 40 minutos. 00:40MIN Dimas, Rafaeli e Odair chegaram ao Hospital Dom João Becker. - Só há um pediatra para atender o SUS, fazer partos e responder também por convênios. Isso é um absurdo, é gravíssimo – denunciou o vereador. Ele ouviu da coordenação do HDJB que tanto a Secretaria Municipal da Saúde, como o Ministério Público, estariam cientes do problema. O atendimento clínico acontecia normalmente. 4H A primeira fila de posto foi encarada no frio da madrugada, onde cerca de 20 pessoas já aguardavam desde às 3h pela distribuição de fichas que começaria só às 7h no posto São Judas Tadeu, na altura da parada 62. Apesar de estarem dentro do pátio, havia reclamação da falta de banheiro. - Só vindo de madrugada para conseguir ficha aqui – contou um paciente. - Nesse frio a gente fica com mais vontade de ir ao banheiro e não tem o que fazer – relatou uma idosa. 4h50MIN A situação mais dramática surgia na cerração da madrugada fria da Cohab A. Eram menos de dez pessoas esperando ficha, mas todas na rua, cadeadas para fora do posto. - Tem agendamento para idosos por telefone, mas a gente tenta, tenta e não consegue. Aí tem que vir para a fila – relatou um senhor.

- Quando chove a gente tem que ficar embaixo da aba daquela lancheria – apontou uma senhora. 5h30MIN No São Geraldo, a reclamação é que, enquanto outros postos tem dois dias para retirar fichas, ali há apenas um. Cerca de 15 pessoas esperavam na fila, também na rua, em cadeiras e cobertores. 8H Dimas ligou para o secretário da Saúde Jones Martins (PMDB), relatando os problemas verificados na vistoria, como a falta de pediatras no hospital, e pedindo atenção aos postos onde as pessoas esperam na rua. - É desumano – resumiu o vereador. - Vou analisar os apontamentos – garantiu o secretário. - Vamos ficar de olho nos resulta-

dos – disse Dimas, a Rafaeli e Odair, após desligar o telefone. O que diz o Conselho de Saúde O presidente do Conselho de Saúde fez uma avaliação após a vistoria. - Dá para fazer mais, para melhorar. Não é admissível que as pessoas precisem madrugar para pegar uma ficha. Com organização, humanização e motivação, dá para fazer um bom agendamento e pelo menos reduzir isso. Rafaeli Marques da Silva, que semanalmente vistoria o hospital, onde ia pela quarta vez só nesta semana, lembrou que uma das principais batalhas do Conselho na polêmica da renovação do contrato da Prefeitura com o Dom João Becker é aumentar as multas por descumprimentos no atendimento. - Hoje tenho certeza que o hospital prefere pagar multas de R$ 800 a resolver o problema da falta de pediatras, por exemplo.

O que falou o Secretário da Saúde Na edição de quarta-feira (31), o secretário municipal da saúde, Jones Martins, afirmou que Gravataí irá contratar 13 médicos pelo Programa Mais Médicos do Governo Federal. As contratações ainda não foram realizadas, pois depende das etapas do cronograma do Ministério da Saúde, que ainda não foram concluídas pelo município. Os novos médicos irão integrar o sistema de atenção básica as famílias e serão destinados as unidades de saúde de acordo com as necessidades de cada uma. A Secretaria de Saúde do município informa que a previsão para os médicos darem inicio a atuação na cidade seja a partir da última semana do mês de agosto.


Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 7

Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 6

Carro roubado atinge residência durante fuga

Sexta-feira é feriado municipal de Nossa Senhora dos Anjos

Os assaltantes perderam o controle do veículo, que acabou entrando em uma residência na Morada do Vale I Karina de Freitas

N

a madrugada desta quartafeira (31), um veículo em alta velocidade atingiu uma residência na Rua Conde da Figueira, cruzamento com a Rua Adrovando Leão, no bairro Morada do Vale I. Esse foi o segundo acidente ocorrido na casa, que está com sua estrutura abalada devido ao forte impacto do veículo. Os proprietários estavam dormindo no momento da colisão e não sofreram ferimentos. O acidente ocorreu

por volta das 5h30. A casa localizada na descida de uma lomba, ao lado de um depósito de gás, com o forte impacto, um pedaço da parede cedeu, abrindo um buraco. O Peugeot 206 vermelho que ocasionou o acidente era roubado. Os assaltantes perderam o controle do veículo, que estava em alta velocidade e acabaram colidindo com a residência. Os proprietários estavam dentro do carro, junto com os assaltantes, que fugiram do local após a colisão. Estas informações são do Boletim de Ocorrência registrado na

publicação legal CASAMENTOS Edital nº 059/2013

VALECY CABELEIRA BITELO - Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais, faz saber, que se habilitaram para casar por este Cartório: 1 – MAURÍCIO JARDIM DA SILVA e ADRIANA BARCELLA DIHEL 2 – GLEIDISON PEREIRA FABIANO e AMANDA BARCELOS GOMES

Quem conhecer algum impedimento, acuse-o na forma da Lei no Endereço: Rua Dr. José Loureiro da Silva, 1826.

Gravataí, 1° de agosto de 2013 Valecy Cabeleira Bitelo Oficial de registro

2ª DP de Gravataí. Com o força da colisão, o carro foi parar dentro da casa, levando o que estava pela frente. Em virtude do choque, o muro e o portão de grade da casa caíram e o Peugeot parou dentro da garagem, batendo no carro da família. Um Fiat Tempra que ficou completamente destruído. O Peugeot arrastou o carro da família que acabou entrando dentro da cozinha e destruindo o cômodo. A estrutura do imóvel está completamente abalada, o telhado da garagem cedeu caindo em cima dos dois veículos no momento da batida. Ainda existem riscos de outras partes do imóvel cederem, segundo o filho do casal, que preferiu não se identificar. "A porta do banheiro, que é do outro lado da casa, está torta depois da batida. não conseguimos fechar ela. O telhado da cozinha está quase pendurado se acontecer um vento muito forte nosso medo que a estrutura caia", desabafou. A família está muito abalada pelo acidente. "Perdemos todos os móveis da cozinha a geladeira está toda retorcida parecendo um oito, a única coisa que ainda sobrou foi o fogão", afirmou filha do casal proprietário da moradia. Os proprietários do imóvel relataram que, junto a outros moradores da rua, haviam solicitado no ano passado para secretaria de obras da Prefeitura, a colocação de redutores de velocidades e placas de sina-

lização. Pois a casa da família já havia sofrido acidente que envolveu um motociclista, que foi parar embaixo do portão da residência. "Aqui é muito perigoso de acontecer acidentes. É bem na descida da lomba e os carros passam muito rápido. Por isso pedimos a colocação dos redutores de velocidade, aqueles tachões. Felizmente ninguém se machucou. Os meus pais dormiam no quarto, que fica do lado direito da casa. Se a batida tivesse sido lá, com certeza eles não teriam estariam aqui", comentou o filho. A Comunicação da Prefeitura informou que a engenharia de mobilidade urbana do município visitou o local do acidente e serão implantadas placas de "proibida ultrapassagem" e "redução de velocidade". Os tachões, conhecidos "olhos de gato e tartarugas", em sentido transversal, estão proibidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em quaisquer vias públicas do Brasil, sejam ruas ou estradas. O uso "proibido" é em sentido transversal, atravessando a via, como maneira de reduzir a velocidade. Não existe data determinada para a retirada dos tachões já existentes. Os redutores que serão utilizados no local do acidente serão os "tipo lápis". As medidas de implantação dos sinalizadores serão realizadas até a próxima semana.

Comunidade católica de Gravataí comemora o dia da padroeira do Município com missa solene na Igreja Matriz, às 10h

A

comunidade católica gravataiense celebra nesta sexta-feira o Dia de Nossa Senhora dos Anjos. A data dedicada à Padroeira do Município é feriado municipal e as repartições públicas da cidade, entre elas a Prefeitura,

não terão expediente. Só funcionam em regime de plantão os serviços essenciais, como o 24 Horas e a emergência do Hospital Dom João Becker. O dia 2 de agosto vem sendo observado como feriado municipal desde 1990, quando o prefeito

Programação religiosa começou em junho A programação em homenagem a Nossa Senhora dos Anjos vem sendo desenvolvida desde 15 de junho, quando começou a bênção e envio das bandeiras. No último dia 26, foi aberta a novena em preparação para a Festa de Nossa Senhora dos Anjos, que acontece neste domingo (4). Dentro da novena, nesta quarta-feira (31), teve bênção da saúde e nesta quinta (1°), acontece a bênção do Santíssimo. Nesta sexta-feira (2) pela manhã, às 10h, tem a Missa Solene da Padroeira do município, e às 19h30min, a bênção de Nossa Senhora dos Anjos. No sábado (3), às 18h, no término da novena, haverá a bênção dos estudantes. No domingo (4), às 9h30min, tem missa festiva, com a coroação de Nossa Senhora dos Anjos e a procissão. Ao meio-dia, haverá o almoço festivo. Toda verba arrecadada será destinada ao restauro da igreja. Histórico Nossa Senhora dos Anjos é padroeira da Ordem dos Franciscanos. É no interior da basílica que está a capela de Porciúncula, espaço onde o santo São Francisco de Assis morreu. Seu biógrafo conta que Deus havia revelado a Francisco que Nossa Senhora tinha uma predileção especial pela capela, já que Porciúncula em italiano significa “pedacinho”. Não se sabe ao certo a origem da capela, mas conta-se que foi construída por um grupo de peregrinos que voltava da Terra Santa e que nela era venerada uma relíquia atribuída ao túmulo de Nossa Senhora. Ao reunirem-se os fiéis para lá rezar, era possível ouvir o coro dos anjos, e foi daí que se originou a denominação Nossa Senhora dos Anjos, que anos mais tarde veio a dar nome à basílica local. A data de 2 de agosto para celebrar Nossa Senhora dos Anjos foi determinada por ter sido o dia em que São Francisco ali recebeu a indulgência do “Dia do Perdão”, que um ano mais tarde veio a ser celebrada por toda a Igreja por decreto do Papa Pio XII.

José Mota o criou através da Lei nº 510. Até então, o 8 de abril, dia da fundação do município, figurava no calendário de feriados. A programação em homenagem à padroeira vem sendo desenvolvida desde julho, sob organização da Paróquia Nossa Senhora dos Anjos e com a parceria da Fundação Municipal de Arte e Cultura (Fundarc). Área de Saúde Diversos órgãos da Prefeitura de Gravataí funcionarão em regime de plantão, nesta sextafeira (2). Na área a saúde, o Serviço de Urgência e Emergência (SUE) 24 Horas, bem como a Central de Ambulâncias, ambos na Avenida Brasil, 1150, atenderão ininterruptamente e poderão ser acionadas pelos telefones (51) 3489-4200 e 34971301, respectivamente. A emergência do Hospital Dom João Becker, como faz rotineiramente, atenderá pelo Sistema Único de Saúde (SUS) sem interrupção. O mesmo ocorre com o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que atende pelo telefone 192. A Farmácia Municipal estará fechada e só volta a abrir normalmente na segunda-feira (5). O mesmo vai acontecer com os postos de saúde e centros especializados. Segurança

A Guarda Municipal, ligada à Secretaria Municipal para Assuntos de Segurança Pública (Smasp), poderá ser acionada pelo telefone 153. Além de garantir a segurança das praças, espaços e patrimônios públicos, a Guarda Municipal estará de plantão para atender a urgências. O mesmo número por ser acionado em busca de atendimento da Defesa Civil. A Fundação Municipal de Meio Ambiente

(FMMA) segue mantendo seu plantão 24 horas, atendendo a denúncias de crimes ambientais, através do celular (51) 99995799. A mesma sistemática de rotina será cumprida pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU). As solicitações poderão ser feitas pelo telefone (51) 9811-5959. As equipes de fiscalização de trânsito, da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Smurb) atuarão

no município de forma habitual e a central de assistências de trânsito pode ser acionada pelo telefone 3432-2635 das 7h às 19h. O atendimento da Secretaria Municipal da Família, Cidadania e Assistência Social (SMFCAS) manterá a rotina no albergue municipal e nas casas lares. A Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop) atenderá em sistema de plantão pelo celular (51) 9214-0142.

Casa Lilás ganha um carro e comemora a Lei Maria da Penha A Assessoria de Políticas Públicas para as Mulheres de Gravataí (APPM), através da Secretaria de Governança Comunitária (SGCOM), comemora no dia 8 do agosto o sétimo aniversário da promulgação da Lei Maria da Penha. Na ocasião também está agendado o ato de entrega de um automóvel pela Secretária

Estadual de Políticas Públicas para a Mulher com o objetivo de melhorar e reforçar o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica no município. A cerimônia será realizada na Praça Leonel Brizola, junto ao Quiosque da Cultura, às 10h30. A data em homenagem à Lei Maria da Penha ocorre tradicionalmente

no dia 7 de agosto, mas em virtude do ato de entrega, os dois eventos irão ocorrer de forma simultânea para mobilizar o maior número de pessoas possível. De acordo com a Assessora de Políticas para as Mulheres do Centro de Referência para a Mulher de Gravataí, Márcia Cunha de Carvalho, é muito importante levar o

conhecimento para a população do trabalho que vêm sendo realizado e incentivar a presença das mulheres. “Aqui na Casa Lilás, como também é conhecido nosso Centro de Referência, nós prestamos o atendimento psicológico, social e jurídico às mulheres vítimas de violência. Além de comemorar

o aniversário da criação da Lei Maria da Penha, estamos comemorando a entrega do carro ao município. Muitas mulheres têm que ser levadas para o DML, para a Delegacia das Mulheres para prestarem queixas e para os albergues, pois não tem aonde ir. Com o veículo próprio podermos ampliar nosso serviço e transpor-

tá-las como maior segurança”, destaca. O Centro de Referência para a Mulher, a Casa Lilás, funciona na Rua Coronel Fonseca, 410, no Centro, nas proximidades da 1° Delegacia de Polícia, com atendimento das 8h às 18h. Mais informações podem ser obtidas através do telefone: 51 3496 6342.


Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 9

Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 8

Operação Rabisco é desencadeada no combate a pichações Na operação, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão

N

VENDE-SE PONTO COMERCIAL VENDE-SE PONTO DE LOJA DE ROUPAS LOCALIZADA NO CENTRO COMERCIAL DA MORADA DO VALE I. COM OU SEM MERCADORIAS – ACEITA PROPOSTAS.

a manhã desta quarta-feira (31/07), foi deflagrada a Operação Rabisco pela 1ª Delegacia de Polícia e Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Santa Maria, com o objetivo de combater a prática de pichação na cidade. Conforme os delegados Marcos Ramos Vianna e Carla Dolores Castro de Almeida, que coordenaram a operação, o alvo principal era o grupo denominado “urbanos”, cujas pichações concentram-se na região central. Foram identificados cerca de 27 integrantes do grupo. Conforme as investigações, os membros desse grupo, desde

janeiro do presente ano, passaram a integrarem-se com três indivíduos de Porto Alegre e Região Metropolitana, sendo que um deles é pichador já bastante conhecido, tendo inclusive prisão domiciliar decretada. Na operação, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão, sendo 27 em Santa Maria, um em Porto Alegre, um em Viamão e um em Alvorada. Nos locais diligenciados foi encontrado farto material utilizado na prática de pichação, bem como vídeos e fotos das ações do grupo. Também foram apreendidos cerca de 30 gramas de maconha e uma arma de fogo.

Conforme o delegado Vianna, todos os integrantes do grupo foram intimados para prestar esclarecimentos na próxima semana. Participa-

ram da operação 90 policiais da 3ª Região Policial, com o apoio da 1ª DP de Porto Alegre, e policiais das delegacias de Viamão e Alvorada.

Índices de homicídio e roubo de veículo caem no Estadoa pichações As estatísticas, registradas pela Secretaria da Segurança Pública, ainda apontam para queda em roubo de veículos no Estado. A diminuição foi de 3,9%, com 2.819 registros no segundo trimestre deste ano, 115 a menos em relação ao mesmo período de 2012. Latrocínio (roubo seguido de morte) também teve queda, com 31,8% a menos.

F: 99411011- 94036604

O Rio Grande do Sul teve queda nos principais índices criminais no segundo trimestre de 2013. Foram 43 homicídios dolosos (com intenção de matar) a menos em relação

ao mesmo período de 2012. Entre abril e junho deste ano, houve 414 ocorrências, que equivalem a uma diminuição de 9,4% em referência às 457 do ano passado.

Perfil dos envolvidos Tanto vítimas, quanto autores são predominantemente homens e jovens. O sexo masculino representa 89%, com 16,7 mortos para cada 100 mil habitantes. Já as mulheres, são 11% e 1,9 a cada 100 mil. Ainda sobre o perfil

das vítimas, 25,2% têm entre 18 e 24 anos, 16,9% de 25 a 29 anos e 16,7% entre 30 e 34 anos. Os dados apontam que 58,8% - ou seis em cada 10 pessoas assassinadas, têm entre 18 e 34 anos. Sobre o autor do homicídio, prevalece o perfil dos 18 aos 24 anos (32,1%), seguido dos 25 aos 29 (18,2%) e dos 30 aos 34 anos (13,8%). O levantamento da Divisão de Estatística Criminal (DEC), da Secretaria da Segurança Pública, ainda mostra que 79% das vítimas possuíam antecedentes policiais como autores de crimes e 44% já passaram pelo sistema prisional, seja de maneira provisória, ou com sentença.

Carro usado em assalto ao Banrisul de Glorinha foi roubado na Capital O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) já descobriu a origem do Peugeot, de cor branca, usado no assalto ao Banrisul de Glorinha na tarde dessa terça-feira. Responsável pela DP de Repressão a Roubos a Bancos, o delegado Joel Wagner apurou que o veículo havia sido roubado no dia 7 deste mês no bairro Rubem Berta, em Porto Alegre. No interior do carro, localizado abandonado na ERS 030, foram encontrados miguiletos, empregados para furar pneus de viaturas em caso de perseguição. O Peugeot tinha pla-

cas clonadas de um modelo idêntico de Camaquã. Uma perícia é realizada no veículo. O delegado Joel Wagner tenta agora identificar a quadrilha responsável pelo ataque. Na ação, os criminosos usaram pistolas e possivelmente armas longas, além de luvas cirúrgicas e toucas ninjas. Dois deles quebraram os vidros da entrada da agência bancária, situada na rua Pompílio Gomes Sobrinho, junto à ERS 030. No interior do prédio, funcionários e clientes foram rendidos. Apenas o dinheiro dos caixas foi rouba-

do. Enquanto isso, outros dois bandidos mantinham três pessoas na frente do banco como “escudo humano” e que foram

levadas juntos depois na fuga, sendo soltas em seguida. Os criminosos chegaram a atirar contra os policiais militares.

Fuzil de fabricação americana é apreendido Um fuzil M1 calibre 30, de fabricação norte-americana, foi apreendido pela Delegacia de Repressão a Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) na zona rural de Viamão. A arma, junto com cinco projéteis e um radiocomunicador, havia sido enterrada no interior de um estábulo de um sítio na estrada da Estância Grande. A apreensão ocorreu durante uma ação da equipe do delegado Joel Wagner entre a tarde de terça-feira e essa madrugada. O policial destacou que o fuzil apreendido é leve, preciso e capaz de suportar carregadores com 15 ou 30 balas. A descoberta da arma é parte das investigações em torno de uma quadrilha responsável pelo sequestro de gerentes para roubos a banco. “Pelo menos quatro ataques já foram registrados no Estado”, observou o delegado. Joel Wagner revelou que seis integrantes do bando já foram identificados. O grupo pode ser o mesmo que entrou em confronto com a Brigada Militar no fim de semana. Na manhã de sábado passado, uma carga de cigarros de uma Kombi havia sido roubada em Gravataí. Os bandidos usaram dois veículos, um Volvo e um Ford Focus, e fugiram para Viamão pela ERS 118 depois de enfrentar a tiros a BM. O Volvo também foi abandonado. Ambos os carros eram blindados. Os efetivos do 17º BPM, 18º BPM e 24º BPM foram mobilizados nas buscas. Na estrada da Estância Grande, em Viamão, os policiais militares encontraram, então, o Ford Focus abandonado. Um dos assaltantes, de 36 anos, com ficha criminal extensa, foi preso nos matagais da área. Ele era foragido e tinha uma carteira de habilitação falsificada, um carregador de pistola calibre 9 mm com 11 munições intactas, um celular, um relógio de pulso e R$ 1.254 em dinheiro. Ao ser preso, o bandido tentou ainda subornar, sem êxito, os brigadianos, oferecendo R$ 10 mil em troca da liberdade. No cerco na região, que teve apoio do 1º Batalhão de Operações Especiais (1ºBOE) e do Batalhão de Aviação da BM, uma mulher foi detida mais tarde em uma casa, com armas, coletes balísticos munições, carregadores e radiocomunicadores, além da carga de cigarros e outras mercadorias roubadas, além de duas motos e um Peugeot. Segundo o delegado Joel Wagner, muitos assaltantes especializados em roubos a cargas e ou a bancos agem em ambas as áreas. “É uma quadrilha bem organizada”, avaliou.


Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 11

Gravataí, 01, 02, 03 e 04/08/2013 - Pág. 10

JG Culinária

A fêmea do Rei dos Animais Pão de (?), bolo Homem, em inglês Sul (abrev.) Rádio (símbolo)

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS Compõem o mesmo partido (fem.)

O quarto pecado capital (Catol.)

"Cajá", por sua acentuação tônica

I

A

Neste lugar

Adaptados ao meio Tipo de clima Lesionadas

Et cetera (abrev.) Aves ornamentais de lagos

Peça do emissário submarino

Bebida usada no preparo de drinques

O movimento do bispo, no xadrez (?) Gardner, atriz Gás de letreiros

Camada terrestre rica em silício

Dudu Nobre, sambista Rédeas Unidade mínima de informação

(?) minerais: regulam o organismo Aliança militar Hábito do religioso

(?) Gouveia, atriz Porco selvagem Por, em inglês

Decalitro (símb.) Enovelar País comunista americano

Freio "inteligente" de carros Abrigo de ladrões Câmera, em inglês

Pão de (?), bolo Homem, em inglês Sul (abrev.) Rádio (símbolo)

Gêmeos: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando algumas dificuldades no setor financeiro. Não é hora de se envolver em nenhum novo investimento, pois há risco de perdas. Mantenha seus gastos sob rígido controle. Câncer: Marte em seu signo e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando possibilidade de perdas e rompimentos. Procure manter a tensão sob controle e não se envolva em brigas e discussões. Mantenha a calma. Leão: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de sua energia despencar, portanto, cuide de sua saúde. Procure se isolar e ficar longe de ambientes e pessoas carregadas negativamente. Virgem: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de mal entendidos entre você e um amigo. Procure não levar adiante para evitar brigas e discussões desnecessárias. Mantenha o equilíbrio.

Sagitário: As tensões estão cada vez mais intensas e alguns rompimentos serão inevitáveis neste período. Suas emoções estão à flor da pele e passam por um momento mais difícil de profundas mudanças. Cuidado com perdas financeiras. Capricórnio: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de brigas e rompimentos em um relacionamento pessoal ou sociedade. Procure manter o discernimento e evite brigas e confusões.

Solução

S

BANCO

A fêmea do Rei dos Animais

I

35

Cálculo para transporte de carga

Triste, em inglês Luz, em inglês

C E

(?) Fontoura, ator Fazer (algo) às pressas Mulher citada no Evangelho de João (Bíblia)

Touro: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, trazendo tensão e dificuldade de concentração. Tome cuidado com as palavras, pois você pode estar mais agressivo. Pode haver rompimento de uma amizade.

Escorpião: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de um projeto de viagem ser abortado, o que não será má idéia para os próximos dias. Sua fé e otimismo podem estar abalados neste período.

C A S I T O M I D A V A O S O A N T I Z A S N

Foi governado por faraós Aqueles que tomaram vacina Localização das cidades no Saara

Áries: Seu regente em tenso aspecto com Urano pede cuidado e discernimento nas discussões, especialmente as que envolvem questões domésticas ou um relacionamento familiar específico. No amor, as coisas ficam mais sérias.

Libra: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de brigas e discussões em seu ambiente de trabalho. Um projeto pode começar a apresentar algum problema. Mantenha a calma.

A

Júlio Rocha em Amor à Vida

R

© Revistas COQUETEL 2011

Armação de óculos Condição do vulcão Orixá men- Em (?): como o sageiro no alto Etna

C A C A N A O E D N B I T R A R I G O D O S A N A S A D L O L S E M O A R A N A

I S

Os resumos dos capítulos de todas as novelas são de responsabilidade de cada emissora

C A S I T O M I D A V A O S O A N T I Z A S N

pa", recordou. Riveros foi contratado para ser o substituto de Fernando como primeiro volante, mas a sua estreia foi atuando como segundo, o que não é uma novidade na carreira do paraguaio. "Nós últimos dois anos, jogava de primeiro volante. Agora, nesse primeiro jogo, atuei mais avançado e me senti bem. No decorrer da partida, adquiri mais ritmo, que era o que faltava", explicou.

Antiga veste do traje a rigor

C E

como toda a equipe", disse em entrevista coletiva nessa terça. Após vencer a "barreira" da estreia, Riveros celebrou uma boa atuação diante do Fluminense. Ele atuou durante os 90 minutos e ainda marcou o primeiro gol da vitória gremista. "Foi muito bonito. Para qualquer jogador é muito lindo estrear com gol e vitória, mas o importante é que a equipe ganhou e jogou bem, principalmente na segunda eta-

A

O volante Cristian Riveros precisou controlar a ansiedade para estrear com a camisa do Grêmio. O tempo de espera, no entanto, foi compensado com um gol justamente na primeira partida pelo Tricolor. Agora, o paraguaio pensa mais longe e quer se firmar entre os titulares. "Teve um pouco de ansiedade, mas foi bom para poder me preparar fisicamente. Fui bem no primeiro jogo, mas sei que posso melhorar, assim

C A C A N A O E D N B I T R A R I G O D O S A N A S A D L O L S E M O A R A N A

Riveros projeta evolução no Grêmio após estreia com gol

AMOR À VIDA César se enfurece com a revelação de Edith, e Félix briga com a esposa. Vivian sugere que Perséfone embriague Rafael antes de leválo para casa. Félix expulsa Edith da mansão. Paloma conversa com Jonathan e tenta ajudá-lo a aceitar o pai. Atílio, Márcia, Valdirene e Carlito chegam ao show de forró. Perséfone leva Rafael embriagado para casa. Pilar e Bernarda consolam Félix. Paloma apoia o irmão e o deixa sensibilizado. Félix e Jonathan conseguem se entender. César culpa Pilar pela orientação sexual do filho. Rafael dorme, e Perséfone fica frustrada. Joana comenta com Luciano que possui algumas economias, e ele a beija. Márcia obriga Valdirene a ir para o camarim do cantor de forró. Carlito começa uma briga com os seguranças, e Atílio acaba levando uma pancada na cabeça. Edith, Tamara e Jonathan vão para a casa de Gigi. Félix conversa com César.

L I G H T

pela direção para resolver problemas particulares na Argentina. Com a lesão de Gabriel, quem ganha uma chance no time titular e vai fazer o seu primeiro Gre-Nal é o lateral-direito Ednei. O jogador concedeu entrevista coletiva e falou sobre esta estreia. “Este vai ser o meu primeiro Gre-Nal e a expectativa é muito grande e espero poder ajudar os companheiros para sair com a vitória. Essa é a maior rivalidade que tem aqui. Temos que entrar focados, independente de ser clássico, o que vale são os três pontos. Temos que entrar para vencer”, destacou o lateral colorado.

J A V A L I

A semana é de preparação intensa para o clássico Gre-Nal. Mesmo sob forte neblina, que pairava sob o CT do Parque Gigante na manhã desta quarta-feira (31/7), o Internacional realizou mais um treino pensando no duelo contra o Grêmio, pela 11° rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena. Ainda sem indicativo de time, Dunga orientou um treino técnico em campo reduzido. Leandro Damião e Índio participaram normalmente da atividade, assim como os novos reforços Alex e Scocco e podem ser utilizados no clássico. Já o meia Dátolo foi liberado dos treinos

D O B A R

Sob forte neblina, Inter treina para o Gre-Nal

Solução

www.coquetel.com.br

L I G H T

Solução anterior

2/by. 3/cam — man — sad. 4/nana. 5/light. 8/contusas — diagonal. 11/sobrecasaca.

As adolescentes parecem predestinadas ao sucesso no Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona. Após Ruta Meilutyte bater o recorde mundial dos 100m peito feminino, outra jovem de apenas 16 anos cravou uma marca mundial: Katie Ledecky, dos Estados Unidos, baixou em quase seis segundos a melhor marca da história dos 1.500m livre feminino. Ledecky completou a distância em 15m36s56 - bem à frente do antigo recorde, que pertencia à sua compatriota Kate Ziegler, de 15m42s54. A marca durava seis anos. A medalha de prata ficou com a dinamarquesa Lotte Friis, que também nadou abaixo do registro mundial: 15m38s88. Completou o pódio a neozelandesa Lauren Boyle, com 15m44s71. Esta é a segunda medalha de ouro de Katie Ledecky no Mundial de Barcelona. Anteriormente, ela já havia se sagrado campeã dos 400m livre no último domingo. Ela surgiu para o mundo nos Jogos Olímpicos do ano passado, ao vencer a disputa dos 800m livre, prova a qual ainda disputará da competição espanhola.

sangue bom Fabinho invade o Abrigo quarto de de ladrões Amora, e Irene se espanta com sua Câmera, em inglês (?) Tábata Cálculo presença. impede Perácio Fontoura, para transatorcom Brenda, porte de brigarFazer e Filipinho de carga (algo) às apoia o pai. Irene fica intrigada com pressas Mulher o comportamento de Fabinho. Wilcitada no Evanson tentagelho conquistar Pedrinho. Rode João (Bíblia) semere confessa a Odila que ainda BANCO 35 é apaixonada por Perácio. Brenda pensa em como deixar Perácio com raiva de Rosemere. Bárbara faz um acordo com o diretor da clínica de repouso. Verônica fala para Renata que Palmira vai abandonar Érico. Tito sugere que Brunetty faça a nova campanha da Class Mídia com ele. Perácio avisa a Rosemere que tentou pedir a separação para Brenda. Bárbara volta para casa. Amora anuncia, no programa de Sueli Pedrosa, que vai abandonar sua carreira. Glória pede perdão a Bento ao chegar em sua casa. Bárbara desafia Irene.

inglês

J A V A L I

Americana de 16 anos quebra recorde dos 1.500 livre no Mundial

Enovelar País comunista americano

D O B A R

no Saara

Freio "inteligente" de carros

A B R E O X A U T C O N S N E I T O M U N A S I A O B S Y C C U T A B A M A

FOTO: DIVULGAÇÃO/JG

trabalho desenvolvido junto aos núcleos esportivos da Prefeitura.”, destacou secretário Municipal de Esportes Luciano Oliveira. O presidente da Amovale III, Clairton Rocha, agradeceu o apoio dado pela administração municipal na realização do encontro. “Sempre que buscamos ajuda do município de pronto somos atendidos”, comentou. A confraternização, promovida pela Prefeitura, reuniu as equipes dos núcleos esportivos da Asseve, Atlético do Vale, Vila Elisa e Amovale III. O encontro teve como convidado o ex-jogador de futebol profissional Ronaldo Becker.

C O R R E L I G I O N A R I A S

A

conteceu na manhã desta quarta-feira (31) o encontro dos Núcleos Esportivos de Futebol da Prefeitura. A atividade ocorreu no campo da Associação dos Moradores da Morada do Vale III (Amovale III). Na opinião do secretário, são essas ações que motivam as crianças, fazendo com que elas pratiquem esporte e fiquem longe das drogas. “Este encontro é a oportunidade destas crianças mostrarem o seu talento, pois muitos deles sonham em um dia jogar em um grande clube e essa ação é muito válida. É também a chance de mostrarmos a qualidade do

Neste lugar (fem.) pelo porigor entregue Etna drinques a intimação u Modo de preparo licial, que avisa que ele está Bata bem os ovos com o açúcar, com ajuda de um fuê, acrescente a baunilha, bata bem. proibido de viajar. Bibiana e Donato O quarto "Cajá", Acrescente o leite e aAdaptafarinha alternadamente, sempre mexendo bem. Por ultimo agregue o fermento pecado por sua atentam ajudar Hélio, mas acabam ao colheres molde os bolinhos e coloque para fritar até estarem dourados. capital em pó. Com ajuda dedos duas centuação meio (Catol.) tônica sendo insultados pelo filho. Cristal Retire deixe no papel toalha para absorver o excesso de óleo, passe no açúcar com canela. Dica a Tipo de O movitemperaturamento do óleo clima do é essencial, tem que estar baixa, quando ver que os bolinhos começam a fritar pede ajuda bispo, no Lesio- resgatar I a REsterA para mais rápido, xadrez que o óleo já esta quente, tire-o do fogo por 1 min. Se os bolinhos fritarem muito rápido nadas Dom Rafael no Rio de Janeiro. Dioem óleo (?) GardDuduquente, eles ficaram dourados por fora e crus por dentro. Brigadeiro: Em uma panela misture ner, atriz Nobre, Et cetera todos os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até o ponto desejado (este brigadeiro deve ficar mole para a calda, não precisa esperar o nísio passa instruções para orientar sambista (abrev.) Gás de o letreiros Rédeas ponto de tirar de desgrudar o fundo da panela, neste quem manda no ponto é você a forma q prefere). após desligar o fogo continue mexendo por um depoimento na delegacia.(?) mineUnidade Aves or-de Hélio Camada tempo isso deixara o brigadeiro mais brilhoso. Sirva quente junto dos bolinhos (molhe os bolinhos da cobertura). mínima namenterrestre rais: regude infortais de ajuda no rica emparto de uma lam o orDoralice Nara Gomes Massulo - Nutricionista - naramassulo@terra.com.br mação lagos silício ganismo Aliança mulher, que morre após o nascimenmilitar do to da menina chamada Beatriz. Do- Hábito religioso ralice deixa uma carta de despedida para as freiras do convento, levando Foi Beatriz em governa-seus braços. Hélio fica do por faraósao perceber que foi enapavorado (?) GouAqueles veia, atriz que Dionísio e que pode ser ganado tomaram por Porco vacina pelo advogado do exselvagem exterminado Triste, em Localizainglês das Por, em Decalitro patrão. ção cidades inglês (símb.) Luz, em

2/by. 3/cam — man — sad. 4/nana. 5/light. 8/contusas — diagonal. 11/sobrecasaca.

Confraternização realizada na Amovale III, reuniu as equipes da Asseve, Atlético do Vale, Vila Elisa, além dos donos da casa

Bolinho de chuva com brigadeiro

u Ingredientes 2 ovos caipira, 3 colheres de sopa de açúcar, 1 poupa de fava de baunilha (ou pode usar 1 colher PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS de sobremesa de uma boa essência), 1 e 1/2 xícara de leite, 2 e 1/2 xícara farinha de trico, 1 colher www.coquetel.com.br © Revistas COQUETEL Flor do caribe de sopa de fermento2011 em pó, açúcar de confeiteiro e canela para polvilhar, óleo para fritar. Para o briCompõem Peça1do emissário Antiga Armação de óculos Condição Bebida gadeiro mole: lata de leite condensado, 1 colher de sopa de manteiga (manteiga, não margarina) e Hélioveste é doobrigado a assinar o mesmo submarino do vulcão usada no Orixá men- Em (?): como o preparo de4 colheres de sopa de chocolate em pó (não é achocolatado). partido traje a sageiro no alto

A B R E O X A U T C O N S N E I T O M U N A S I A O B S Y C C U T A B A M A

O Chelsea não irá negociar o zagueiro David Luiz por menos de 69 milhões de euros (R$ 208 milhões), garante nesta quarta-feira o diário inglês "The Sun". Bayern de Munique e Barcelona foram colocados como os principais candidatos a contratar o brasileiro. No entanto, no caso do clube alemão, o técnico Pep Guardiola garantiu que o Bayern não fará mais movimentação alguma no mercado. Já o clube espanhol estaria disposto a pagar 29 milhões de euros (R$ 86 milhões), valor bem abaixo do que seria a pedida dos Blues. Nessa terça-feira, David Luiz foi mais uma vez convocado para a Seleção Brasileira. Ele deverá participar do amistoso contra Suíça, marcado para o dia 14 de agosto, em Basel.

Manhã de encontro dos Núcleos Esportivos

Resumo de Novelas

C O R R E L I G I O N A R I A S

Chelsea pedirá R$ 208 milhões por David Luiz

Aquário: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de problemas em um projeto de trabalho. Mantenha o equilíbrio, pois há possibilidade de problemas também entre colegas ou superiores. Peixes: Marte e Urano em graus exatos fazem um tenso aspecto entre si, indicando a possibilidade de problemas em um romance ou namoro que já existe. O momento é ótimo para rever suas escolhas e, se for preciso, refazê-las.


JORNAL DE GRAVATAÍ

Veículos & CIA

Quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo, 01, 02, 03 e 04 agosto de 2013

George Israel traz fama do Kid Abelha e parcerias com Cazuza

Caderno semanal do Jornal de Gravataí - Quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo, 01, 02, 03 e 04 de agosto de 2013 - ANO 3 - No 183

Segurança: montadoras fazem no Brasil o que é proibido em casa

Saxofonista e sua banda são atração da noite deste domingo no Teatro do Sesc Vale do Gravataí

E

m sua primeira turnê pelo Estado, o músico e compositor George Israel e sua banda aportam na Aldeia, com o show “13 Parcerias com Cazuza”, atração do Teatro do Sesc Vale do Gravataí, agendada para as 20h30 deste domingo. Mais conhecido como saxofonista e violonista do Kid Abelha, que encerrou suas atividades em fevereiro, por tempo indeterminado, George traz um show que tem como base seu terceiro cd solo, que tem o mesmo nome, em apresentações que chegam primeiro em Camaquã (ontem), Carazinho (nesta quinta), Santa Cruz do Sul (na sexta) e Farroupilha (sábado). Para este trabalho, ele elegeu a dobradinha com Cazuza para sedimentar uma síntese da carreira, iniciada na década de 1980. No espetáculo, Israel experimenta a versão frontman, bem diferente da participação dele na trupe comandada por Paula. Segundo ele, o ponto alto do show está justamente na possibilidade de criar interesse do público por músicas que as pessoas nem conhecem. Novidade também é conhecer a versão George Israel vocalista, que além das canções da parceria com Cazuza, traz os grandes sucessos do Kid Abelha, um vínculo que não há porque cortar. Para conquistar a plateia, mescla performances e solos a hits imortalizados por outros artistas. Junto a eles, decidiu colocar "historinha em tudo". Como? — Eu misturo Eu Tive um Sonho com Bob Dylan, cito Cartola... As pessoas assistem e veem que esse é o meu show, acabam se envolvendo comigo. Há um retorno pessoal, esse trabalho de formiguinha me agrada — avalia. O show é uma promoção do Arte Sesc — Cultura por toda parte, e os ingressos já estão à venda. Para mais informações, ligue para o Sesc – fone 34976174.

O problema é justamente esse: a legislação de segurança veicular do Brasil e de todos os países latino-americanos é frágil

E

mbora não tenha testado nenhum carro fabricado no Brasil, mas dois deles vendidos aqui (os argentinos Chevrolet Agile e Renault Clio), o início da quar ta fase de testes de segurança veicular do Latin NCAP põe a nu uma vergonha latino-americana: são vendidos na região veículos com projetos ultrapassados e níveis de segurança inaceitáveis para o mundo desenvolvido. Pior: tirando apenas duas marcas chinesas que só vendem produtos em mercados tolerantes a esse tipo de desvio, todas as outras nove montadoras que tiveram seus automóveis testados no programa do Latin NCAP desde 2010 são multinacionais de prestígio global, que fazem na América Latina o que há muito tempo não podem fazer em seus países de origem. O fato é que, após quatro fases de testes do Latin NCAP, pouca coisa melhorou. Todos os 32 carros já avaliados apresentam graves falhas de segurança a seus ocupantes em caso de acidente. A conclusão é de que andar nos veículos mais populares vendidos nos países latino-americanos representa um risco à vida. O problema é justamente esse: a legislação de segurança veicular do Brasil e de todos os países latino-americanos é frágil, está sempre atrasada em relação a mercados desenvolvidos. Isso porque os técnicos e legisladores são fortemente influenciados pelo lobby das montadoras, que ameaçam frequentemente com queda de vendas e fechamento de vagas de emprego caso não possam mais vender aqui carros com o menor custo possível e o maior lucro desejável. Exemplo prático disso aconteceu em 1997, quando entrou em vigor o atual Código de Trânsito Brasileiro. O projeto aprovado no Congresso, que seguiu para sanção presidencial, previa a introdução obrigatória de airbags frontais em todos os

novos projetos de carros fabricados no Brasil a partir de 1998. O então presidente Fernando Henrique Cardoso, a conselho da Casa Civil, simplesmente vetou este ar tigo do código. Só em 2014, 17 anos depois, 100% dos veículos vendidos no país serão obrigados a ter o equipamento de segurança. DESQUALIFICAÇÃO Enquanto isso, nos países da União Europeia, os veículos são obrigados a ter airbags e sistema de freios com antibloqueio de rodas (ABS) desde os anos 1990. Nesta década, foi estabelecido que devem ter também o controle eletrônico estabilidade (ESC). Mais: a par tir do ano que vem nenhum carro conseguirá cinco estrelas nos testes do Euro NCAP se não sair de fábrica com pelo menos um sensor para detecção e aler ta de possíveis riscos, como a travessia de pedestres. Isso não será obrigatório por lei, mas na Europa ter cinco estrelas no Euro NCAP é um argumento impor tante de marketing e vendas para qualquer montadora. Aqui, a preocupação é desqualificar a versão latino-americana do NCAP. É o que fez a associação dos fabricantes de veículos instalados no Brasil, a Anfavea, em 18 de julho, quando distribuiu "nota de esclarecimento" a todos os veículos de comunicação que publicaram notícia sobre o aumento de rigor nos testes do Latin NCAP, quando a entidade voltou a divulgar que, tomando por base suas avaliações, em 2012 na América Latina foram vendidos cerca de 450 mil veículos que podem apresentar sérios riscos no caso de acidentes. A resposta da Anfavea foi de simplicidade ímpar: "Os índices de classificação, como notas ou estrelas, não têm relação com a legislação e são produzidos por instituições independentes que adotam outros critérios, diferentes daqueles estabelecidos pelas legislações dos órgãos

nor mativos". (Leia mais em quadro nesta página.) Isso mesmo: aqui, os critérios do Latin NCAP são ruins porque (ainda) não têm relação com a legislação claramente atrasada, que não acompanha a evolução tecnológica de ponta. Na verdade, os testes são ruins porque não têm valor comercial e reprovam a segurança dos veículos; na Europa esses mesmos fabricantes têm maiores cuidados nos testes da entidade, porque lá cinco estrelas vendem carros -- e é mais fácil conquistar essa classificação com ajuda de uma legislação rigorosa e moderna. RESULTADOS PÍFIOS Com o início desta quar ta fase de testes, desde 2010 o Latin NCAP soma 32 carros avaliados, de 11 marcas diferentes. Só um recebeu cinco estrelas; dez levaram quatro; cinco ganharam três; dois ficaram com duas; nove com apenas uma; e cinco não conseguiram sequer uma. Após três anos de testes, na quarta fase do programa do Latin NCAP que começou em julho com seis carros testados, apareceu o primeiro que conseguiu cinco estrelas, o León, da Seat -- marca do Grupo Volkswagen. Esse resultado, contudo, não tem nada de alentador. Muito pelo contrário, só reforça a desconfiança sobre a segurança dos veículos fabricados e vendidos exclusivamente na América Latina. O León testado é, na verdade, um modelo europeu, fabricado na Espanha e expor tado de lá para poucos mercados latinoamericanos, sendo o México o maior deles. O teste foi patrocinado (isso quer dizer que a Seat pagou pela avaliação) e a versão testada tem seis aibags de série desde o pacote mais básico. [O León é equivalente ao Golf 7.] Vistos sob esse mesmo ângulo, dos dez carros já testados pelo Latin NCAP que obtiveram quatro estrelas, nada menos que oito foram testes patrocinados

por oito fabricantes (Ford, General Motors, Nissan, Toyota, Honda, Renault, Volkswagen e Suzuki). Ou seja: essas montadoras puderam escolher suas melhores opções de modelos. Os únicos que obtiveram quatro estrelas em testes sem patrocínio foram os Ford EcoSpor t e New Fiesta, atualmente fabricados no Brasil e, não por acaso, modelos globalizados [iguais no mundo todo, independentemente do local de produção], que têm mais equipamentos de segurança porque são vendidos também em países desenvolvidos, onde simplesmente não se concebe a propriedade de carros com níveis tão baixos de segurança. Dos 14 carros testados pelo Latin NCAP que tiveram uma ou nenhuma estrela (11 deles vendidos no Brasil e oito fabricados aqui), nenhum teve a avaliação patrocinada pelos fabricantes. Isso quer dizer que foram escolhidos pela entidade justamente por serem os mais baratos e mais vendidos de seus mercados; desses, somente o chinês JAC J3 tinha airbags frontais, porque não há opção à venda sem esse equipamento. Por tanto, muito mais gente está sujeita aos riscos desses modelos em caso de acidentes.

MAIS RIGOR, MENOS MORTES No Brasil morrem per to de 40 mil pessoas por ano em acidentes de trânsito, outras 100 mil saem feridas dessa verdadeira guer ra civil não declarada. Na Alemanha, um país altamente motorizado, o aper to na legislação rever teu essa tendência trágica. Numa escala ascendente, o país chegou ao pico de mais de 20 mil mor tes no trânsito no fim dos anos 1960, quando o cinto de segurança se tornou obrigatório. Desde então as fatalidades vêm caindo de forma constante, com maior força a cada introdução (não necessariamente obrigatória) de um novo equipamento, como ABS e airbags nos anos 1980, controle de estabilidade (ESC) a par tir dos 1990, até chegar a menos de 5 mil mor tes até agora em 2013, quando começam a ser lançados sistemas de assistência de frenagem e direção. Seria o caso de seguir bons exemplos, aper tar a legislação e parar de reclamar de critérios. As montadoras poderiam, sim, perder alguns ganhos, mas a sociedade lucraria mais.


2

Veículos & CIA

Quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo, 01, 02, 03 e 04 de agosto de 2013

Fiat 500 inaugura o motor MultiAir Flex

Quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo, 01, 02, 03 e 04 de agosto de 2013

Veículos & CIA

Honda CG 2014, R$ 5.490, muda de estilo para ampliar liderança

Propulsor 1.4 16V desenvolve 105 cv com gasolina a 107 cv com etanol

É

uma mudança para melhor, mas que praticamente não se vê a olho nu. A linha 2014 do Fiat 500, carismático compacto que vem do México e praticamente não tem para pronta entrega nas concessionárias, chega com o primeiro motor MultiAir Flex do mercado. Os preços das versões devem ser divulgados apenas em agosto, quando os modelos desembarcam. Segundo a Fiat, o novo motor flex ajuda a economizar combustível, além de emitir menos poluentes. O propulsor MultiAir 1.4 16V Flex equipará as versões Sport Air e Cabrio Air do Cinquecento. Desenvolve 105 cv de potência e torque máximo de 13,6 kgfm com gasolina e 107 cv com torque de 13,8 kgfm com etanol. Equipará versões com câmbio manual de cinco velocidades e automática de seis marchas. Esse novo motor foi desenvolvido e calibrado pela equipe de engenharia da Fiat em Betim (MG). O grande desafio para seu desenvolvimento foi o aumento da taxa de compressão, que cresceu 8%, e a nova abordagem em relação à admissão do ar, controlada eletronicamente por meio das válvulas de admissão. "A evolução para o MultiAir equivale à do carburador para a injeção eletrônica", compara Ricardo Dilser, assessor técnico da Fiat. Esse projeto lançou mão de mais de 30 motores protótipos para testes em dinamômetros no Centro de Engenharia da Fiat. Técnicas computacionais de softwares de calibração e principalmente de análise de combustão – a característica de queima do etanol é diferente da combustão da gasolina – permitiram a calibração de injetores e curva de ignição para qualquer relação de combustível entre E20 (gasolina brasileira) e E100 (etanol puro). Com a taxa de compressão mais alta (11,7:1) para otimizar também a queima do etanol, foram necessárias mudanças em alguns componentes. O novo motor traz modernos pistões de baixo atrito e, para suportar o uso de etanol, vem com novas bronzinas e junta do cabeçote, as duas com origem no motor T-Jet. A nova junta de cabeçote é metálica e com multicamadas, que garante a vedação em altas pressões de combustão. Outra alteração do motor MultiAir Flex foi a adoção do coletor de aspiração com quinto bico injetor para partidas a frio mais eficientes. A pul-

verização de combustível ganha em eficiência, pois esse injetor de gasolina também é controlado eletronicamente. Se comparado aos sistemas tradicionais, principalmente na dosagem de gasolina na partida, o quinto injetor garante mais benefícios na dirigibilidade a frio e menor emissão de poluentes. Também foi necessário instalar novos chicotes de motor. Outros componentes que são novos em relação ao motor MultiAir gasolina são as velas e os injetores. As velas do propulsor flex têm características para a nova condição de temperatura a fim de funcionar também com etanol, além de tratamento superficial da rosca da vela para melhor proteção contra corrosão. Com a versão mexicana lançada em setembro de 2011, o Fiat 500 já teve mais de 24 mil unidades vendidas no Brasil. Extremamente equipado, traz como itens de série ESS (sinalização de frenagem de emergência), freios com sistema ABS e EBD, ASR (controle de tração), ESP (controle de estabilidade), Hill Holder, Isofix e até sete airbags. Assim, a linha 2014 do 500 fica com as versões Cult e Cult Dualogic (motor 1.4 Evo Flex de 85 cv a 88 cv), além de Sport Air, Sport Air Automático e Cabrio Air Automático (as três com o novo MultiAir 1.4 16V Flex de 105 cv a 107 cv). A versão Cabrio substitui a antiga Lounge. Resta agora conhecer os preços.

A linha CG 2014 chega às lojas entre agosto e setembro

M

otocicleta mais vendida do Brasil, a Honda CG recebeu diversas alterações para 2014. O design é novo desde o conjunto óptico, passando pelas carenagens laterais no tanque de combustível até chegar à lanterna traseira. Seu chassi ficou mais leve, a posição de pilotagem mudou e a espuma do banco também. Modelo ainda ganhou painel digital em todas as versões. Entretanto, as opções de motores mantiveram-se as mesmas: monocilíndrico de 125 cc a gasolina (alimentado por carburador); ou 150 cc, flex com injeção eletrônica. A linha CG 2014 chega às lojas entre agosto e setembro. Os preços são os seguintes: - CG 125 Fan (cores preta, vermelha ou amarela): R$ 5.490 (KS), R$ 6.100 (ES) e R$ 6.250 (ESD) - CG 150 Fan (preto, vermelho e azul): R$ 6.750 (ESDi) - CG 150 Titan (vermelho ou preto e branco): R$ 7.320 (ESD) e R$ 7.830 (EX) MERCADO Em um momento de queda nas vendas de motos no Brasil -- cerca de 12% no primeiro semestre de 2013 -- novidades no modelo mais vendido do segmento podem trazer novos compradores às concessionárias da marca. O modelo 2014 traz itens inéditos para a categoria utility (como painel digital) e versões para todos os gostos e bolsos. "Queremos consolidar, manter

e até ultrapassar os 80% das vendas no segmento utilitário", revela Alfredo Guedes Jr., engenheiro da Honda. Neste ano, as vendas das versões de 125 cc e 150 cc da moto somam mais de 45 mil unidades/mês. DESENHO HARMONIOSO Em sua oitava geração desde que foi lançada em 1976, a linha CG continua dividida em três famílias: CG 125 Fan; CG 150 Fan e CG 150 Titan. Apesar da motorização diferenciada, agora todas têm o mesmo conjunto óptico, diferentemente do modelo atual. O farol em formato poligonal traz uma pequena cobertura com novidade embutida: painel digital em todas as versões. O tanque ganhou pequenas carenagens (exceto na versão KS, a mais básica). A tampa lateral mudou e a rabeta tem novo formato. A lanterna ganhou desenho inédito e uma lente que imita muito bem LEDs. Muito em função do novo conjunto óptico, o desenho da nova CG parece mais harmonioso e atual, além de remeter a modelos maiores da Honda, como a CB 300R. IMPRESSÕES Tivemos nosso primeiro contato com o novo modelo no Centro Educacional de Trânsito Honda, em Recife (PE). O que se nota em todas as versões, logo de cara, é a mudança na posição de pilotagem. As pernas vão mais bem encaixadas ao tanque e o banco é, de fato, mais macio.

3


4

Veículos & CIA

Quinta-feira, sexta-feira, sábado e domingo, 01, 02, 03 e 04 de agosto de 2013

Teste: Chevrolet Volt - Futuro presente Um dos pontos altos do Grand Siena é o conforto

O

cerco fechou. Problemas ambientais e escassez do petróleo já são realidades que demandam uma adaptação imediata da indústria de automóveis. Mas transições são complicadas. Os veículos totalmente elétricos ainda não convenceram por causa da baixa autonomia e os a hidrogênio ainda são caros e complexos. Em meio a um presente ainda nebuloso, a General Motors surgiu em 2007 com uma ideia um bocado promissora. Afim de voltar a ser referência no desenvolvimento de tecnologias, a empresa norte-americana investiu alto e chegou ao Chevrolet Volt, que começou a ser vendido em 2011. Um carro com aspecto “normal” e que usa a secular experiência na produção de motores a combustão como uma espécie de bengala para a ainda imatura propulsão elétrica. A ideia é boa, mas ainda cara. Tanto que a GM usa o Volt basicamente como um modelo de imagem, para mostrar ao mundo que ainda está na vanguarda tecnológica. Tanto é que, mesmo nos Estados Unidos, principal mercado para a Chevrolet em todo o mundo, o Volt vende bem pouco. Em 2013, vem sendo apenas o 144º veículo mais emplacado no país. Grande responsável por isso é seu alto preço. Por lá, ele custa US$ 39.145. O governo federal, no entanto, subsidia US$ 7.500 e legislações estaduais abaixam ainda mais o valor pago. No final, o Volt fica por volta dos US$ 30 mil. Quase US$ 10 mil a mais que o Malibu, carro mais vendido da marca por lá, que tem proposta semelhante e porte bem maior. Isso não impede que a GM valorize enquanto pode o Volt através de ações publicitárias e de marketing. Por sinal, essa é a única razão para ele estar no Brasil. Por enquanto, não há qualquer plano de importá-lo. Inclusive porque a legislação brasileira não oferece nenhuma condição especial para veículos elétricos. Se chegasse agora, provavelmente custaria R$ 130 mil, R$ 140 mil, fora de qualquer briga de mercado. Preço alto que praticamente eliminaria o ganho pelo baixo consumo de combustível – ele chega a fazer a média de 18 km/l usando apenas o motor a explosão. A razão pela ótima eficiência energética está, evidentemente, no conjunto propulsor. A Chevrolet classifica o Volt como um elétrico de autonomia estendida. Significa que ele usa um motor elétrico de 151 cv como propulsor das rodas dianteiras. A carga fica armazenada em

288 baterias dispostas em formato de “T” na parte central do modelo e que adicionam 198 kg ao peso total. Quando a reserva elétrica acaba, entra em ação um motor a combustão com 1.4 litro e 84 cv. A diferença para um híbrido comum – como o Toyota Prius – é que, em praticamente toda situação, ele não move as rodas. Serve apenas para alimentar um pequeno gerador que carrega as baterias que, por sua vez, acionam o tal motor elétrico. A explicação relativamente simples ficou bem mais complexa depois que diversas revistas especializadas e consumidores contestaram a função do propulsor a explosão. E depois de muita polêmica, a GM admitiu que ele, de fato, traciona o eixo dianteiro em velocidades de cruzeiro, acima de 110 km/h, mas sempre com a ajuda de alguma fonte elétrica – ou o elétrico de 151 cv ou até do pequeno gerador. Por isso, muitos passaram a classificar o Volt como um híbrido plug-in. A grande sacada da “aliança” entre combustão e eletricidade é que o Volt tem capacidade de se comportar como um carro comum. O modo totalmente elétrico funciona por cerca de 50 km. Com a ajuda do 1.4, a autonomia sobe para 600 km. Ou seja, diferentemente dos elétricos tradicionais, que raramente superam os 150 km de autonomia, o Volt é um carro aplicável para todas as situações. Basta ter um posto de gasolina no meio do caminho. O grande desafio continua sendo a durabilidade das baterias. Do jeito que está, elas duram cerca de 10 anos e um novo conjunto custa mais de US$ 10 mil. O que torna o mercado de segunda mão de um modelo destes quase impraticável. Ponto a ponto Desempenho – O Volt traz um comportamento típico dos carros elétricos modernos. Ou seja, acelerações fortes e fraca interação com o motorista. Como o alto torque de 37,5 kgfm fica disponível em todo o momento, basta pisar fundo para ter o corpo colado no banco. Isso mesmo com 1.715 kg “nas costas”. A proposta do Volt, entretanto, passa longe de qualquer tipo de esportividade. Ele valoriza uma tocada pacata que ajuda a economizar valiosas gotas de combustível e kilowatts de eletricidade. O curso do acelerador, por exemplo, é extremamemente longo e raramente se pisa até o final – principalmente pela falta de “incentivo”. Nota 8.

Estabilidade – O Volt tem tamanho de sedã médio, mas é bem mais pesado. Na prática, significa que ele tem bom apoio no chão. O excesso de peso provoca, porém, um aumento na carga lateral nas curvas. Não chega a apresentar problemas de aderência, mas acarreta em uma certa “preguiça” nas mudanças de direção e fazem os pneus cantarem bastante. Dá para sentir no volante a dificuldade que é jogar 1.715 kg de um lado para o outro em um trajeto sinuoso. Mais uma vez, o Volt é competente, mas não inspira a andar rápido. Nota 8.

síveis ao toque que fazem o papel de botões. Mas a quantidade de comandos diferentes confunde e é necessário tempo para dominar tanta informação. Bem interessante é o gráfico na tela central que mostra o que acontece com os motores e o conjunto de baterias. Ainda há diagramas que mostram como foi o gasto de energia desde a última carregada ou quando o carro foi ligado. Para terminar, o sistema ainda tem um pequeno texto que dá dicas do como dirigir de maneira ecológica. No Volt, este tipo de instrução faz bastante sentido. Nota 9.

Interatividade – O painel do Volt poderia facilmente ter saído de um filme de ficção científica. O quadro de instrumentos tradicional foi trocado por uma tela de LCD que traz o velocímetro e os níveis da bateria e do tanque de combustível. Ainda há no canto direito um gráfico com uma esfera flutuante que ajuda a dirigir de maneira mais econômica. O console central comanda várias funções através de superfícies sen-

Consumo – O Volt roda cerca de 50 km no modo 100% elétrico. Ou seja, dependendo da rotina, pode-se utilizar o carro indefinidamente sem gastar nenhuma gota de combustível. Trabalhando exclusivamente com o motor a combustão, a média em ambiente misto – urbano e rodoviário – fica em 18 km/l. Muitíssimo melhor que qualquer carro de seu porte e desempenho à venda no mercado. Nota 10.

ANO 9 - EDIÇÃO 1774ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, 01, 02, 03 E 04 DE AGOS  
ANO 9 - EDIÇÃO 1774ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, 01, 02, 03 E 04 DE AGOS  

ANO 9 - EDIÇÃO 1774ª - DIÁRIO - QUINTA-FEIRA, SEXTA-FEIRA, SÁBADO E DOMINGO, 01, 02, 03 E 04 DE AGOSTO DE DE 2013 - R$ 1,00

Advertisement