Page 1

R$ 1,00 edição 177 Acesse: www.jornaldecaxias.net

Duque de Caxias - 04 a 18 de abril de 2012

Câmara abre CPI´s depois de denúncias Após denúncias, Câmara abre Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI´s) que irão apurar contas públicas do Legislativo e Executivo municipal. Prestadores de serviços serão investigados. PÁGINA 02

Falta água em Caxias

Iniciativas populares

Esperado na reunião do Conselho Comunitário de Segurança, realizada semana passada, o presidente da Cedae, Wagner Victer, faltou a palestra para tratar do tema. População ficou frustada.

Os problemas enfrentados pelos moradores de Saracuruna e região poderiam ser fonte de desestímulo para quem vive no bairro. Mas, as dificuldades acabaram servindo de estímulo para vencerem grandes desafios

PÁGINA 08

PÁGINA 15

ESPORTE

GUIA CULTURAL

EDUCAÇÃO

Duque vence Bonsucesso

Veja a programação cultural

Livro é lançado na UNIGRANRIO

No último domingo, dia 1º de abril, o Duque de Caxias venceu o Bonsucesso e está na briga pela semifinal da Taça Rio. Próximo adversário é o Olaria.

Veja a programação completa do que está acontecendo na cidade. Saiba tudo sobre exposições, shows e muito mais no Guia Cultural.

Obra sobre “Inclusão em Educação na Faetec” foi lançada na quinta-feira (23/3), Dia Internacional da Síndrome de Down, na UNIGRANRIO, em Duque de Caxias.

PÁGINA 16

PÁGINA 10

PÁGINA 07


02

4 a 18 de abril de 2012

POLÍTICA

03

4 a 18 de abril de 2012

POLÍTICA

contratos de empresas com órgãos públicos

Escândalo da Locanty motivou a investigação na sede do Legislativo Municipal e na

prefeitura. Vereador defende que ainda há tempo para corrigir possíveis irregularidades

furacão Locanty continua fazendo estragos mesmo três semanas após a denúncia de pagamento de propina para ser beneficiada em licitações. Desta vez, sobrou para a Câmara e a Prefeitura de Caxias, que mantinham contratos com a empresa. Depois da revelação, os contratos da empresa com os órgãos públicos passaram a ser questionadas, levando os vereadores a instaurar duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para investigar todos os contratos fechados pelo Executivo e pelo Legislativo.

Nos próximos dias, os parlamentares deverão se reunir para decidir a nomeação dos membros que irão formar as duas comissões.

Na matéria veiculada no dia 18 de março, pela Rede Globo, funcionários da Locanty, Bella Vista, Toesa e Rufolo, foram gravados por uma câmera escondida, negociando o pagamento de propina para serem beneficiados em licitações públicas. A matéria rendeu às empresas uma investigação do Ministério Público, e o que era uma denúncia de corrupção, demonstrou ser apenas a ponta de um iceberg. Na lista de serviços prestados a órgãos públicos e firmas privadas, a Locanty aparece como uma empresa que faz e fornece de tudo.

o serviço. O presidente da Câmara, o vereador Dalmar Lírio Mazinho, admitiu que os carros foram alugados. Ele diz também que o contrato foi cancelado em dezembro de 2011, mas não foi apresentado ao TCE qualquer documento que comprove a rescisão. Sede da Câmara Municipal de Duque de Caxias

Em Duque de Caxias o Legislativo mantém ao menos dois acordos com a acusada – um para o aluguel de veículos oficiais e outro para manutenção da sede do plenário. Já na Prefeitura, a Locanty foi contratada para prestar outros serviços, como o de coleta de lixo e varrição de ruas.

Câmara Municipal Na última quinzena do mês passado, uma outra denúncia envolvendo a Locanty levou o TCE (Tribunal de Contas do Estado) a apurar novas acusações contra a empresa. Em abril de 2011, a Locanty foi contratada pela Câmara de Duque de Caxias, para alugar até 30 carros por mês durante um ano. Mas alguns vereadores afirmam não terem recebido

Sede da Locanty, prestadora de serviço para a Câmara e Prefeitura

De acordo com o contrato, o aluguel de cada veículo custa R$ 5.151 mil por mês. A Câmara de São Paulo, maior cidade do país, aluga um carro similar por R$ 2.331. Conforme nota divulgada pela Câmara, os veículos alugados ficaram à disposição dos vereadores durante quatro meses, de abril a julho de 2011, e foram devolvidos, pois o objetivo da contratação, ainda conforme a Câmara, que seria para realizar um melhor trabalho parlamentar, não foi atendido. Na última semana, os vereadores decidiram instaurar duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI’s): uma para apurar todos os contratos da Câmara e outra para analisar os contratos firmados pela prefeitura.

Sede administratia da Prefeitura de Duque de Caxias

- Há uns seis meses, foi assinado por mim e por outros sete vereadores um pedido para a instauração de uma CPI para analisar os contratos e também a dívida da prefeitura, mas a coisa não andou. As CPI’s estão sendo instaladas tardiamente, mas ainda há tempo de corrigir irregularidades, ressaltou o vereador Orlando Silva.

Prefeitura Na 4ª Vara Cível do município, está em andamento, desde 2003, um processo em que a Locanty, o sócio majoritário da empresa, João Alberto Felippo Barreto, o prefeito José Camilo Zito e demais acusados são suspeitos de improbidade administrativa. Os autos levantam acusações de contravenção nas li-

ALERJ/Divulgação

O

Na Receita Federal, por exemplo, a atividade principal em que a Locanty está inscrita é a de aluguel de máquinas e equipamentos para escritórios. Mas, surgem ainda, como atividades secundárias, locação de mão de obra temporária, limpeza em prédios e domicílios, serviços de engenharia, coleta de resíduos não perigosos e perigosos, transporte rodoviário de carga, entre outras.

Divulgação

Câmara vai instaurar CPIs para investigar os

José Camilo dos Santos Zito, prefeito de Duque de Caxias

Dalmar Lírio Mazinho, presidente da Câmara Municipal

citações para a coleta de lixo no município desde 1996. De acordo com a denúncia, as concorrências eram vencidas por empresas de um mesmo grupo de pessoas, que se revezavam na prestação do serviço na cidade.

são infundadas e sem consistência”, afirma a nota da prefeitura.

Já em 2007, mais um processo de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa contra Zito, a Locanty e João Barreto foi aberto na 4ª Vara Cível de Duque de Caxias. Até hoje, nem o processo de 2003 nem

o de 2007 foram julgados. Hoje, a Locanty segue sendo a responsável pela coleta em Caxias. Em matéria publicada na última semana, pelo Jornal Extra, a prefeitura de Duque de Caxias afirmou que, todos os contratos da Locanty serão investigados pela Secretaria Municipal de Controle Interno. E, em caso de irregularidades, serão direcionados à Procuradoria Geral do Município. “Já as acusações contra o prefeito,

Providências da Locanty No dia 21 de março, a Locanty publicou uma nota em resposta às denúncias em seu site. No esclarecimento, a empresa afirma que afastou os dois funcionários que aparecem na gravação produzida pela reportagem e que age com total transparência e reafirma seu com-

promisso com a seriedade nos negócios. - Confiantes na lisura dos processos, de seus executores e de nossos concorrentes a Locanty jamais autorizou interlocutores a agir fora do âmbito legal. Neste momento de dificuldade, agradecemos a compreensão de todos para que a parceria e confiança mútuas permaneçam fortalecidas e possamos superar com dignidade e serenidade esta fase.


04

4 a 18 de abril de 2012

EDITORIAL

Com o final de março, algumas observações já podem ser feitas sobre 2012. A primeira é que o ano está só começando, pelo menos quando o assunto é calendário eleitoral. A dança das cadeiras, em todas as esferas do poder, já vai começar. De ministro a vereadores, de deputados a senadores, muitos deixarão os seus cargos para se candidatarem a prefeituras pelo país afora. Com a aproximação das eleições às condições de temperatura e pressão tendem a aumentar cada vez mais. Nesse contexto cabe a nós, eleitores, ficarmos atentos a tudo o que acontece em nosso país, estado e cidade.

CIDADE

LEITOR

2012 está começando Afinal, nós, eleitores, temos responsabilidades sobre o que acontece a nossa volta. O Jornal de Caxias volta a tratar, nesta edição, dos problemas no trânsito na cidade, explica às implicações do caso Locanty, aborda mais uma vez a qualidade do ar na cidade, acompanha o debate sobre a falta d´água com a ausência do presidente da Cedae, além de outros temas.

Pergunta que não quer calar. Por quê não posso dirigir e atender um celular e o motorista de ônibus pode dirigir e cobrar ao mesmo tempo? Muito mais arriscado que atender um celular.

de viajar em vários ônibus do Rio de Janeiro e presenciar essa barbárie que é cometida contra um profissional que precisa trabalhar que é o caso do motorista de ônibus.

Senhores políticos, autoridade e profissionais da imprensa. Lembrando que o motorista de ônibus é obrigado pela empresa a dirigir, cobrar e dar troco.

João Vicente

A falta de respeito com os pedestres no entorno da Avenida Doutor Laureano esquina com Rua Coelho Neto simplesmente serve de: estacionamento e camelódromo onde vende-se desde CD/DVD piratas a frango assado na calçada. Anderson Corsário

Faço essa pergunta depois

www.jornalcaxias.net contato@jornalcaxias.com.br comercial@jornalcaxias.com.br End: Rua General Dionísio, 21-A, 25 de Agosto CEP 25075-095 - Duque de Caxias - RJ - Brasil Tel: (21) 2653-4826

O jornal que agora é quinzenal, com mais páginas e novas editorias, continua com o compromisso de informar você, nosso leitor, sobre tudo o que acontece na sua cidade.

NAS REDES SOCIAIS:

Boa leitura.

JORNAL DE CAXIAS ONTEM O Jornal de Caxias, na sua última edição, trouxe o trânsito da cidade como matéria de capa. O assunto é polêmico e envolve uma série de iniciativas e mudanças de hábitos para que os resultados apareçam. Em 1996, o Jornal de Caxias já tratava do assunto para o debate na sociedade.

Trânsito requer cuidados especiais

A Sociedade Brasileira Vida no Trânsito (VT), organização não-governamental de prevenção de acidentes, educação e apoio a acidentados, está prestes a desencadear a campanha Brasil Sem Acidentes – mais vida no trânsito, que dará atenção especial às crianças e adolescentes, mobilizando professores e pais de alunos.

MV3 - Mídia e Comunicação LTDA. CNPJ: 14.467.152/0001-03 / Inscr. Estadual: 79.515.787 O Jornal de Caxias é uma publicação semanal vendida apenas no município de Duque de Caxias pelo valor de R$ 1,00 Gráfica: Jornal do Comércio - 5.000 cópias

End: Rua General Dionísio, 21-A, 25 de Agosto - CEP 25075-095 - Duque de Caxias - RJ - Brasil Tel: (21) 2653-4826

Leonardo Vieira

diretor administrativo

Prestor

projeto gráfico

João Carpalhau

ilustração e diagramação

Proximidade com o Rio prejudica trânsito Posicionamento geográfico atrai investimentos, mas contribui para congestionamentos

E

xcesso de carros nas ruas, engarrafamentos, sistema de transporte público ineficiente, falta de planejamento estratégico e vias em mal estado de conservação foram as principais reclamações de pedestres, motoristas e especialistas ouvidos pelo Jornal de Caxias, na edição 176, sobre a situação do trânsito na cidade. Outro ponto que, também, contribui para a complexidade do assunto é a vizinhança da cidade. Se a localização de Duque de Caxias é um ponto positivo para a atração de empresas e conglomerados industriais que trazem empregos e investimentos para o município, por outro lado a cidade, vizinha da capital do estado, está no coração da Região Metropolitana do Grande Rio e arca com o ônus de sua localização. Cortada pela Rodovia Whashington Luís (BR040) por Caxias passa todo o trânsito da Região Serra-

trânsito. Em 2005 eram realizadas 11 milhões de viagens por dia, conforme o PDTU da época. Dessas viagens 67, 1% eram realizadas de maneira motorizada, ou seja por veículos.

Possíveis soluções

Rodovia Washington Luiz, nos horários de pico, contribui para a lentidão e engarrafamentos na cidade

na em direção ao Rio e o tráfego pesado de ônibus e caminhões que passam pela via na busca por outros destinos.

tas alternativas nas vias centrais do município.

Ou seja, dia sim e outro também, esses veículos contribuem para que as principais vias de acesso da cidade sofram com os engarrafamentos. Além de serem decisivos para a lentidão no dentro da cidade, uma vez que muitos deles buscam ro-

- O transporte tem que ter um tratamento sistêmico e de integração entre todos os municípios da Região Metropolitana do estado. O trânsito no Grande Rio está sendo visto pelos nossos gestores como se estivéssemos em um pequeno estado ou em uma única grande cidade? – indaga o ex-secretário Municipal de Transporte

sando nos esquemas, o ágio, os dez por cento, os políticos à la Justo Veríssimo querendo que o povo se exploda...

de vista, que isso é a ponta de um senhor iceberg, desses imensos, derrubadores de Titanics.

A corrupção generalizada é ativa e é passiva – e nessa suruba o povo sempre entra com a mesma parte...

É só juntar os dados e usar a lógica para compreender que tem muita história mal contada, muito mais do que esse episódio ainda não esclarecido dos carros da Loucanty. E uma das hipóteses é pelo menos matemática: pode ser ali um dos ralos generosos por onde o dinheiro da cidade se esvai há tantos anos...

Abdul Haikal. A resposta para essa pergunta é fundamental para um plano de ações concretas, observa Abdul. Ainda de acordo com o ex-secretário, um importante ponto que deveria nortear investimentos e ações integradas no setor é o Plano Diretor de Transportes Urbanos (PDTU) que serve como um banco de dados para orientar os gestores do

Um investimento aguardado há anos é a construção da Transbaixada. Com 27 quilômetros, a via passaria a ligar a Rodovia Washington Luís à Presidente Dutra (BR-116) pelas margens do Rio Sarapuí, quando concluída poderá desafogar o trânsito de veículos pesados na região. Além de investimento como a Transbaixada, mudanças de hábitos, melhoria no transporte público e uma nova mentalidade para o tema são fundamentais para que o trânsito na cidade, na Região Metropolitana, no estado e em todo o país torne-se mais eficiente.

Pitacolândia

“Cuidado escola”. A velocidade nem sempre vem sendo reduzida e o resultado tem sido desastroso, com grande número de crianças atropeladas no trajeto entre a casa e a escola.

http://www.jornalcaxias.com.br contato@jornalcaxias.com.br

05

4 a 18 de abril de 2012

Fernando Rocha

editor-chefe

Alyne Costa

repórter

Rafael Barreto

repórter fotográfico

As colunas e artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opnião do jornal.

Os episódios recentes sobre corrupção envolvendo órgãos públicos e empresas, divulgados pela emissora de TV do Jardim Botânico, deixam à mostra alguns aspectos tristes e cruéis da cultura política do país, mas que na verdade não revelam nada que a percepção popular já não registre em qualquer papo de cafezinho nas esquinas das cidades. O poder das empreiteiras, as “cooperativas” da vida, os fiscais que vendem facilidades, os servidores públicos que já fazem concursos pen-

Mas é preciso deixar pontuado pelo menos um aspecto desses fatos em relação aos respingos na vida legislativa caxiense. Sim, muita coisa deve ser explicada pelos nobres edis, se é que tem explicação. Mas, não devemos perder

Porque, primeiro: há décadas que a cidade tem um

dos maiores orçamentos da América Latina. Mas viver em Caxias é constatar la mierda de qualidade de vida a que os cidadãos são submetidos. Depois, pense: também há décadas que o Legislativo caxiense é composto em sua maioria por figuras completamente equivocadas, bastando para conferir isso, comparecer a uma sessão da Câmara ou acompanhar os “grandes” projetos debatidos na Casa. Fora que a subserviência ao Executivo da vez faz com que o Legislativo pareça ainda mais patético.

Daí a reflexão. Mesmo que o assunto uso do dinheiro público não seja levado em conta, ainda assim, fica a constatação de que a cidade do PIBzão é comandada e legislada à moda Sucupira, cidade da novela O Bem Amado, do genial Dias Gomes. Que aqui poderia se chamar Os Bens Amados... Infelizmente, o cenário futuro de Caxias é pouco promissor. Socorro. Heraldo HB www.lurdinha.org


06

4 a 18 de abril de 2012

CIDADE

07

4 a 18 de abril de 2012

EDUCAÇÃO

Falta de Qualidade do Ar influencia na saúde

Livro sobre inclusão é lançado em Caxias

Crescimento da frota de veículos e baixa umidade aumentam a poluição atmosférica

Obra foi lançada no Dia Internacional da Síndrome de Down por professores da Faetec

A

“T

exemplo da capital Rio de Janeiro, Duque de Caxias, como parte da Região Metropolitana do estado, ocupa um lugar de destaque no ranking da poluição atmosférica. Principalmente esta época do ano, quando começa a estiagem e a umidade relativa do ar é significativamente mais baixa, a falta de qualidade do arinterfere na saúde da população, causando problemas respiratórios, provocando doenças de pele e afetando até os olhos. Entre as diversas fontes que contribuem para a degradação da qualidade do ar em Duque de Caxias, os veículos se sobressaem, contribuindo com a parcela mais significativa de emissão de poluentes, ou seja, 77% dos poluentes emitidos são provenientes do tráfego veicular.

Entre os gases poluidores, destacam-se o ozônio, monóxido de carbono, dióxido de nitrogênio e dióxi-

TIRAS

emos que lutar para que a Baixada possa ser referência na inclusão”, afirmou o secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, durante o lançamento “Inclusão em Educação na Faetec”, na última quinta-feira (23/3), na UNIGRANRIO, em Duque de Caxias. Quem conferiu o evento se emocionou com a força e a alegria dos portadores de necessidades especiais durante o evento.

Os congestionamentos na Avenida Presidente Kennedy contribuem para a piora na qualidade do ar na região central da cidade

do de enxofre. Em dias de luz solar intensa, o ozônio se destaca, o que faz com que esses períodos sejam mais nocivos que os demais. Quando a umidade relativa do ar é considerada baixa, o perigo também aumenta. Com pouca umidade, os gases pairam por mais tempo na atmosfera, que fica com grande concentração de poluentes. Como

publicado

pelo

Jornal de Caxias, na edição 164, o Inea (Instituto Estadual doAmbiente), órgão responsável pelo monitoramento do ar, mantém na cidade três pontos de observação que ficam na Vila São Luiz, no Pilar no Jardim Primavera. Estas estações funcionam automaticamente, fazendo cálculos e dando indicadores sobre o que a população está respirando. Na última semana, o Ins-

tituto registrou novamente no ar a presença de dióxido de nitrogênio. Além disso, foram detectadas partículas inaláveis que são fatores poluentes como fuligem, fumaça e poeira.

Efeitos na Saúde O dióxido de nitrogênio é capaz de penetrar profundamente no sistema respiratório. Também é um poderoso irritante, podendo causar

sintomas que lembram aqueles do enfisema. Poeiras em suspensão no ar afetam a capacidade de o sistema respiratório remover as partículas do ar inalado, retendo-as nos pulmões; quanto mais finas as partículas, mais profundamente penetram no aparelho respiratório. As poeiras em suspensão também potencializam os efeitos dos gases presentes no ar.

Abordando com clareza o tema, uma das autoras, a diretora de Articulação Institucional da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), Bianca Fogli, lembrou que, desde 1996, a Rede Faetec de Ensino possui no seu corpo docente profissionais especializados na Educação Especial. A educadora também contou um pouco da história da obra. – A produção desse livro só foi possível graças ao empenho de uma política pública institucional que propiciou a captação de recursos por meio da Faperj,

órgão de fomento do Estado e que fez valer o grande desafio para nós docentes. Esse livro é fruto de todos os profissionais na área de Educação Especial que se aventuraram no desafio de pensar caminhos para a formação profissional da pessoa com deficiência – destacou a educadora.

Corpo em Movimento Já o secretário de Ciência e Tecnologia observou sobre os desafios da inclusão em Duque de Caxias e na Baixada Fluminense.

GRANRIO com manobras radicais, fazendo com as cadeiras de rodas verdadeiros malabarismos. O livro “Inclusão em Educação na Faetec”, 232 páginas, reúne uma série de artigos sobre o tema com a organização de Bianca Fogli, Denize Sepúlveda, Eugênia Maria Ferreira Abrahão, Jane Rangel Alves Barbosa e Maria Cristina Lacerda.

Integrantes do Grupo Corpo em Movimento aplaudidos no evento

Abaixo-assinado pede creche pública No domingo, primeiro de abril, cerca de 40 pessoas participaram de uma caminhada no bairro São Bento.

– Temos que lutar para que a Baixada possa ser referência na inclusão, na Educação, na Saúde, no direito a vida. O Estado é fundamental para diminuir as diferenças entre quem tem dinheiro e quem não tem – afirmou Alexandre Cardoso durante o lançamento do livro. Um dos destaques da noite foi para o grupo “Corpo em Movimento”, que faz parte da Associação Niteroiense de Deficientes Físicos (Andef). Essa turma sacudiu o saguão da UNI-

Bianca Fogli e o chefe de gabinete da Faetec Ubirajara Cabral no lançamento do livro

A iniciativa teve o objetivo de recolher assinaturas para um abaixo-assinado que solicita a construção de uma creche pública no bairro. A caminhada foi organizada pelo grupo “Com Fé e Esperança” e reuniu moradores e Moradoras durante coleta de lideranças comuniassinaturas no São Bento tárias.


08

4 a 18 de abril de 2012

CIDADE

09

4 a 18 de abril de 2012

CIDADE

População exige solução para falta d’água em Duque de Caxias durante palestra da Cedae Presidente da Cedade falta reunião do Conselho de Segurança e provoca indignação. Representantes do Sepe Caxias e moradores protestaram durante palestra no Teatro Raul Cortez

E

sperado na reunião do Conselho Comunitário de Segurança, realizada semana passada no Teatro Raul Cortez, o presidente da Cedae, Wagner Victer, alegou que precisava atender um pedido do governador e não compareceu. A população, que ansiava debater por soluções para a falta d’água no município, mostrou-se frustrada com a ausência. Sobrou para os representantes da concessionária, que tiveram muito trabalho para acalmar os ânimos e responder a todas as demandas apresentadas.

os investimentos na Baixada deverão chegar a R$ 600 milhões este ano. No momento, ao menos três intervenções estão em andamento para possibilitar melhorias na rede de abastecimento: a duplicação da adutora da Baixada; a implantação de outras duas bombas na reservatória que distribui água para Caxias, totalizando cinco; e a realização de obras nos reservatórios dos bairros JK, Olavo Bilac, Brasília e ainda no reservatório do bairro Alvorada, em Nova Iguaçu, para permitir que mais água chegue à região.

O não comparecimento do presidente da Cedae não inibiu o número de reivindicações. Pelo contrário, faltou tempo para esclarecer as dezenas de reclamações. Líderes comunitários, servidores públicos, estudantes, todos tinham uma pergunta a fazer, buscando respostas para a falta d’água que afeta diariamente os quatro distritos do município.

Decepção com o presidente Embora tenha confirmado na véspera a sua presença em Duque de Caxias, Wagner Victer, alegou que precisava atender uma chamada do governador Sérgio Cabral e faltou ao encontro. A reunião com o Conselho Comunitário de Segu-

Municipalização

rança (CCS / AISP-15) havia sido programada há pelo menos um mês e seria mais uma edição do evento que já trouxe para debate o secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, o comandante geral da Polícia Militar, Erir Costa Filho, o secretário estadual de Defesa Civil, Sérgio Simões e a chefe da Polícia Civil, Martha Rocha.

Ao menos em uma questão os manifestantes do Sepe e os representantes da Cedae concordam: ambos são contra a municipalização da concessionária. A sugestão foi mencionada pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Duque de Caxias, Geraldo Menezes, e foi rejeitada pela maioria.

- O Estado está sendo omisso. Não quer encarar a sociedade. Não acho o Wagner Victer tão mais importante do que as outras autoridades que já estiveram aqui. Ele faltou com a ética e com esta sociedade, queixou-se o presidente do Conselho, Jaílson Liberato. Mais de 300 pessoas compareceram à reunião na esperança de descobrir quais os projetos da Cedae para melhorar o abastecimento de água na cidade.

-Municipalização de Cedae cheira à privatização. A gente tem que tomar cuidado para que isto não tome

Ainda conforme a Cedae,

70 escolas sem água Durante a reunião, que seguiu mesmo sem o presidente Wagner Victer, a secretária de Educação, Roberta Barreto, revelou que das 178 escolas, 70 não possuem abastecimento. Para dar prosseguimento às atividades, as unidades da rede

municipal precisam recorrer a carros pipas o que significa mais transtornos. -As filas de carros pipas na torneira da Cedae do bairro Centenário são gigantes. Temos três carros na secretaria, mas quando muito, conseguimos abastecer duas vezes no mesmo dia, indignou-se a secretária.

Tenente Coronel Claúdio Lucas

Jailson Liberato cobrou ética

Armando Jr fala ao público

Marcelo Mota durante a palestra

Sepe rouba a cena

Antunes, quando as escolas não são abastecidas, os estudantes precisam voltar pra casa, pois sem água, não há merenda ou banheiros em condições de uso.

Para resolver a situação, a Cedae se comprometeu em reservar uma torneira exclusivamente para o uso da Secretaria Municipal de Educação.

Com a ausência de Victer, quem roubou a cena foi o Sindicato Estadual dos Professores (Sepe), que invadiu a arquibancada do Raul Cortez, com manifestantes carregando faixas que exigiam solução para a falta d’água. Em repúdio à Cedae, eles espalharam baldes sobre o palco do teatro.

Teatro Raul Cortez recebeu público para a palestra sobre falta d´água

A Cedae enviou dois engenheiros para representar a companhia. O diretor de Distribuição e Comercialização Metropolitana, Armando Júnior, e o gerente regional, Marcelo Matos, precisaram de muito jogo de cintura para atender ao público. Eles admitiram a existência de problemas na região, e ressaltaram que a empresa continua trabalhando para melhorar o abastecimento. -Não são problemas recentes, mas que tiveram origem lá atrás. O que a Cedae está fazendo é investir em infraestrutura para solucioná-los, afirmou Marcelo.

um outro caminho. Soube que uma das empresas denunciadas pelo Fantástico está interessada no fornecimento de água, ponderou o gerente regional da Cedae, Marcelo Matos.

Sepe Caxias fez protestou pela falta de investimentos da Cedae e pelas escolas que sofrem com o problema

Uma das principais pautas abordadas pelo Sepe foi a falta d’água nas unidades de ensino. Segundo uma das diretoras do Sindicato, Soneli

-Escola que não tem água, não tem merenda, não tem banheiro limpo e, portanto, não vai ter aula e a lei não pode ser cumprida. Quem vai pagar por isso? Porque nós, profissionais da educação, vamos processar. Se a prefeitura de Caxias não processar a Cedae, nós vamos processar, disse a diretora do Sepe.

Problema Antigo Não é de hoje que a falta d’água acomete a Baixada. Na edição 162, de 02 de novembro de 2011, o Jornal de Caxias publicou a reportagem “Até quando? A fala d’água em Caxias é um problema crônico” em que relatava a falta de abastecimento em todos os distritos de Duque de Caxias. Na matéria, o supervisor Nivaldo Lázaro, morador de Parada Angélica, dizia ter tentado de tudo para resolver o transtorno, mas acabou desistindo diante da negligência da Cedae. - Toda a comunidade da Parada Angélica sofre com isso. Nós aqui já tentamos de tudo: abaixo-assinado, reunião com a Cedae, audiência com políticos e nada. Isso é falta de respeito com o cidadão. Pelo visto o problema se repete. A pergunta que fica no ar é: até quando? Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Núcleo Duque de Caxias) - Sepe Caxias durante manifestação


10 CULTURA

Shows

CONECTA CAXIAS

Divulgação

O Sesi promove no dia 13, um festival de teatro onde talentosos artistas da nova geração se revezarão na apresentação de esquetes como Anti-matéria. Local: Sesi Duque de Caxias, Rua Arthur Neiva, nº 100, 25 de Agosto. Horário: 20h. Entrada gratuita. Censura: 16 anos. Informações: 36728341

Botequim da Acadêmicos da Grande Rio (5/4) e (6/4) às 19h

2º Festival de Teatro Universitário (13/4) às 20h (16 anos) PROMOÇÃO: Os cinco primeiros que ligarem para o Jornal de Caxias ganharão um par de convites para o evento. 2653-4826.

A comédia, que será apresentada no dia 18, conta a história de dois jovens, prestes a descobrir que sexo não é brincadeira. O espetáculo aborda, de forma leve, um assunto muito sério: o aumento das doenças sexualmente transmissíveis na juventude. Local: Sesi Duque de Caxias, Rua Arthur Neiva, nº 100, 25 de Agosto. Horários: 10h30 e 19h. Entrada gratuita. Censura: 16 anos. Informações: 36728341

Comédia em pé (14/4) às 20h e (15/4) às 19h (14 anos) Nos dias 14 e 15 de abril, o espetáculo do gênero stand up comedy apresenta nova formação trazendo um humor ágil, leve e despojado onde um bando de sujeitos engraçados se apresentam sem o apoio de maquiagem, figurino, luz ou atores coadjuvantes. Local: Teatro Raul Cortez, Praça do Pacificador, Centro. Sábado (20h) e domingo (19h). Ingressos a R$ 30. Classificação: 14 anos Informações: 2771-3062.

Infantil Circo do Topetão no Shopping até (8/4) às 20h

A vida serena das princesas é perturbada pelo aparecimento de uma bruxa poderosa e dois caçadores atrapalhados que lutam para capturá-las. Um duelo entre o bem o mal definirá se as princesas conseguirão vencer essa batalha e retomar a sua paz e felicidade. O espetáculo acontece nos dias 14 e 15. Local: Teatro Raul Cortez, Praça do Pacificador, Centro. Sábado e domingo, às 16h. Ingressos a R$ 14. Informações: 2771-3062.

Oficina de Páscoa (8/4) às 17h Uma divertida oficina de Páscoa gratuita vai animar a garotada que passar pelo Caxias Shopping domingo, dia 8 de abril. Durante o evento “Oficina do Coelho Divertido”, as crianças vão desenvolver a criatividade e

O Circo do Topetão continua animando a garotada no Caxias Shopping na turnê que fica em cartaz até o dia 8 de abril. Na tenda, montada no estacionamento, os artistas apresentam um espetáculo divertido que trazem como característica principal o conteúdo educativo, a interatividade com o público e a inovação. Tudo, claro, com muita diversão, figurinos luxuosos, cenários coloridos, bonecos gigantes e apresentações surpreendentes. Local: Caxias Shopping, Rodovia Washington

Wikipédia quer crescer no Brasil

colocar a mão na massa para criar bonecos com itens reaproveitados do Carnaval e materiais recicláveis, como papel, papelão, plástico e isopor. A garotada poderá construir coelhinhos de diversos tamanhos, cores e modelos. No final, poderão levar suas criações para casa. O projeto será coordenado por pedagogas da Pimpolhos da Grande Rio. Local: Caxias Shopping, Rodovia Washington Luiz, 2895. Dia 08 de abril, a partir das 17h. Informações: 2430-5110.

A maior enciclopédia do mundo, a Wikipédia, criou um escritório no Brasil. E a escolhida para comandar o crescimento do site no país é minha amiga Oona Castro. Os brasileiros ainda usam pouco a enciclopédia livre. Uma das causas pode ser a ideia de que somente pessoas muito estudadas podem escrever lá, só que, na verdade, qualquer um pode ajudar a escrever uma história na Wikipédia. Crie uma conta para testar!

Museus A Química no cotidiano (Livre) Dividida em quatro módulos, a exposição “A Química no cotidiano” reúne 20 painéis ilustrativos para abordar os seguintes temas: Energia e Sustentabilidade; os Materiais; dos Alimentos e da Saúde. Local: Museu Ciência e Vida, Rua Aílton da Costa, s/n, 25 de Agosto. De terça a sábado (9h às 17h). Domingos e feriados (13h às 17h). Entrada Franca. Informações: 2671-7797

Envie seu evento para nossa equipe: divulgacao@jornalcaxias.com.br

da Embratel, todos passaram para posse de empresas estrangeiras. Hoje, a maioria de nossos satélites são de um empresário mexicano. Além da internet, o lançamento do aparelho nacional servirá para fins militares.

largando Blogspot e Wordpress para pegar a moda do Tumblr. http://www.tumblr.com

GPS pra que?

http://pt.wikipedia.org/

http://pt.wikipedia.org/

Internet banda larga via Satélite

Divulgação

Teatro

Para celebrar o Dia Municipal da Cultura, a Câmara dos Vereadores, através do Instituto Histórico, abriu a exposição Martha Rossi: 90 Anos de Arte. A mostra, que conta com cerca de 40 quadros pintados a óleo, além de fotos, retrata a trajetória de vida da artista plástica.O público poderá conferir a obra de Martha Rossi até o dia 15 de abril, no subsolo da Casa Legislativa. Local: Instituto Histórico da Câmara de Duque de Caxias, Rua Paulo Lins, 41, Jardim 25 de Agosto. De segunda a sexta-feira, das 10h às 17h. A entrada é gratuita.

As princesas (14/4) e (15/4) às 16h

Divulgação

A quadra da Acadêmicos do Grande Rio voltará a ficar animada a partir do dia 6 de abril. Comandado por David Brazil, o evento “Botequim da Grande Rio”, que terá início às 20h, receberá em sua estreia os grupos Nosso Perfil e Balacobaco e acontecerá todas as sextas-feiras. Local: Quadra da Grande Rio, Rua Wallace Soares, 5 e 6, Centro, a partir das 19h. Ingressos: Mulheres grátis até às 22h. Homens R$ 5 até às 22h.

Martha Rossi na Câmara (15/4) às 10h e 17h (Livre)

Divulgação

Um dos maiores nomes do hip hop do país se apresentará pela primeira vez em Duque de Caxias. Emicida fará um show no domingo, dia 08 de abril, na Lira de Ouro. O evento começa às 16h. Os ingressos já podem ser adquiridos nos seguintes locais: Skate Rock 1 e 2, Koala’s, Toca do Vinil, Rock for You e Lira de Ouro. Local: Lira de Ouro, Rua José Veríssimo, 72, Centro.

Uma Odisseia no amasso (18/4) às 10h30 e 19h (16 anos)

Luiz, 2895. Sextas (20h), sábados e domingos (18h e 20h). Informações: 24305110.

Exposições

Divulgação

Emicida pela primeira vez em Caxias (8/4) às 16h (14 anos)

11

4 a 18 de abril de 2012

4 a 18 de abril de 2012

O governo quer lançar um satélite em 2014 para ajudar a levar a internet banda larga a todo o país. O Brasil já teve alguns satélites, só que, como a privatização

30% dos brasileiros jogam video game

O que era apenas uma brincadeira de criança se tornou uma das indústrias mais importantes da atualidade. Em Caxias, há muitos cursos de design e criação de jogos. E esta é uma boa aposta, já que o mercado de trabalho no ramo dos video games só cresce.

O Google Maps agora traz informações do trânsito. Se você vai viajar ou quer saber o caminho mais rápido para ir a algum lugar, o site calcula o caminho mais rápido com base em informações do trânsito. Ou seja, sugere trajetos para fugir de engarrafamentos e acidentes. Uma ótima pedida para a Linha Vermelha e a Avenida Brasil. http://maps.google.com. br/

QR CODE do colunista

Blogs: crie o seu facilmente

O Tumblr é um site que cria blogs gratuitamente, mas a diferença é que são mais fáceis de atualizar e de compartilhar por redes sociais como Facebook e Twitter. Muita gente está

Escaneie com a câmera do seu celular ou tablet. Arthur William www.arturoilha.com.br


12

4 a 18 de abril de 2012

MAIS CAXIAS

SEU DINHEIRO

Comércio está otimista com a Páscoa

Olga Teixeira e a Educação em Caxias

A expectativa é que as vendas cresçam 9% em relação a 2011, indica pesquisa

A rede municipal de educação de Duque de Caxias conta com várias escolas. Uma delas, localizada no Parque Lafayete, é a Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira. Fundada em 23 de agosto de 1970 e, antes de receber o nome desta ilustre educadora de nossa cidade, denominava-se Marcechal Castelo Branco. “Dona Olga” foi sua primeira diretora. Nascida em Duque de Caxias, filha de um bem-sucedido comerciante local e formada em Línguas Neolatinas, Olga Teixeira foi a primeira professora graduada da cidade. Trabalhou no Ginásio Santo Antonio, no Ginásio Aquino de Araújo e na Escola Castelo Branco, onde ficou até 1990, ano de seu falecimento. Formou vários professores que hoje atuam nas redes de ensino público e particular e alguns de seus ex-alunos, hoje são proprietários de escolas. Muitos dos seus alunos são saudosistas da época em que a tinham como exemplo a ser seguido.

N

em bem acabou o carnaval, e as lojas já penduravam ovos de chocolate para a Páscoa. Pudera, o comércio do estado projetou um crescimento de 9% nas vendas de produtos para esta época do ano.

Fachada do antigo Colégio Castelo Branco e agora Escola Municipal Professora Olga Tixeira de Oliveira - Fotos: Blog da Escola Olga Teixeira

Em 1958, quando Duque de Caxias não possuía escolas de ensino médio e os que chegavam a esta escolaridade tinham que se deslocar de trem até a Penha, a cidade foi envolvida pela campanha de melhoria do ensino público. Dona Olga criticava as escolas particulares por só pensarem no lucro e as publicas por serem instrumentos ideológicos do Estado. A educadora defendia que as professoras deveriam usar roupas sempre limpas, os cabelos deveriam ser cur-

tos ou permanecerem sempre presos, as unhas tinham de ser curtas e com pintura discreta para não serem confundidas com vedetes. Para ela as meninas que usassem roupas muito ousadas ou sensuais, que saíssem com rapazes diferentes e fossem vistas em lugares escuros ou em intimidades com um homem, seriam consideradas levianas e não conseguiriam um bom casamento. Dizia que as crianças não recebiam educação dos pais, pois os mesmos não pode-

riam dar o que não tinham. Afirmava, com veemência, que era necessário educar urgentemente a mulher, pois se todas elas fossem instruídas não haveria analfabetos no país e não existiria a anomalia da “Juventude Transviada”, título de um filme que à época fez muito sucesso entre os jovens. No Aquino de Araújo e no Castelo Branco, para evitar que no recreio meninos e meninas tivessem algum tipo de contato, Dona Olga esticava um barbante que to-

mava o pátio de uma ponta à outra e mantinha severo controle sobre os jovens. A atenta observação a limpeza dos uniformes, ao brilho dos sapatos, a formação e ao hino nacional antes dos alunos entrarem em sala e ao ato deles se levantarem quando alguém mais velho entrava em sala foram mantidos, mesmo depois das mudanças ocorridas na sociedade e na educação. Alexandre Marques alxmarques@ig.com.br

Culturando Se você é da época do Rock in Vila, Tuti-fruti, e Sanatório do Rock, já deve imaginar qual a abordagem desta coluna. Se você não entendeu do que estou falando, uma pena que não tenhamos audio. O assunto é rock, bebê! O rock está em alta em Duque de Caxias, eventos como o R.P.B. ( Rock Popular Brasileiro), Transfusão Noise, 20 anos do Rock Baixada, Caminho do Rock, Tomarock, Playground Rock e outros, vem demonstrando que a cena esta agitada nas

13

4 a 18 de abril de 2012

terras de Lima e Silva. Uma geração de novos músicos vem se juntando a velha guarda da cidade, formando bandas e produzindo eventos. Auxiliados pelas redes sociais e pelo menor custo para produzir músicas e videos a galera esta embalada e produzindo muita coisa boa. O Zeca tradicional reduto dos rockeiros da antiga perdeu espaço e agora a maioria dos eventos acontece na Lira de Ouro, Toca do Rato, no Moto Clube Veneno da Cobra,Clube Belém, no Clu-

be dos 500 e Recreativo Caxiense, esse é o circuito onde acontece a maioria dos eventos das várias tribos de rock de Duque de Caxias. Recentemente a Lira de Ouro foi palco de grandes eventos a primeira edição da R.P.B., o Festival Grito Rock, que trouxe para a cidade a apresentação de bandas de que tocam na cena nacional, o antológico e emocionante show dos 20 anos do Rock Baixada, que teve a apresentação das bandas: Chuva Stereo, Interzona e Ocaso, que tem a frente

o produtor e visionário Reginaldo Ferreira, que tinha nos anos 90 uma lendária loja de cds em Duque de Caxias, chamada Planet Cd, onde muita gente frequentou e aprendeu um pouco mais sobre o rock nessa cidade. Reginaldo continua a frente de vários projetos que vem dando certo por aqui. Também na Lira acontece nesta quinta-feira a volta do Tomarock, evento que fez história nessa nova geração do rock caxiense.

tece o show do Emicida na Lira de Ouro,o rapper de São Paulo é um dos mais badalados da atualidade e vai tocar seus sucessos a partir das 16h.

Mudando de tom e de ritmo, nesse domingo acon-

www.blogdoandredeoliveira.blogspot.com

QR CODE do colunista Para ser escanneado por celular e levar direto para o link abaixo. André de Oliveira

De acordo com pesquisa divulgada na primeira quinzena de março pelo Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio), a perspectiva é de otimismo em comparação com o mesmo período de 2011. A pesquisa ouviu 500 lojistas da capital fluminense A expectativa se baseia em dois fatores: a relação da data com as crianças e a ampliação de público, já que a data atrai também adolescentes e adultos, principalmente casais, fomentando a indústria de bichos de pelúcia, brinquedos e roupas. A pesquisa revela que 54,5% dos lojistas acreditam que as vendas serão maiores do que no ano passado. Do total consultado, 51,5% disseram ter ampliado a variedade de artigos ofertados e 15,4%, investiram no trei-

Solange Silva, 57, ainda não fez as compras de Páscoa

Gasparina dos Santos, 61, espera só receber ovos durante a Páscoa

namento para melhorar o atendimento.

Novidades Além dos tradicionais ovos com temática de personagens de desenhos animados, este ano uma novidade surpreendeu o mercado: chocolates estampando o nome de artistas chegaram com tudo para tentar seduzir crianças e, principalmente adolescentes. É possível encontrar, por

exemplo, o ovo de Páscoa do ator e cantor Fiuk, por R$ 18,99. Um relógio acompanha o chocolate como brinde (quesito de peso na hora de escolher o modelo). Nos mesmos moldes, mas um pouco mais caro, por R$ 26,99, o consumidor encontra o ovo do cantor Justin Bieber, que traz como surpresa um colar. Mas talvez a maior expectativa esteja sobre os produtos da saga Crepúsculo.

Uma fabricante de ovos lançou nesta Páscoa, o coração de chocolate temático do filme Amanhecer, comercializado por R$ 26,99. Como todos os outros produtos relacionados aos três filmes, a expectativa é que o público adolescente dispute por um exemplar da iguaria.

Consumidores estão divididos A professora Solange Silva, 57, ainda não fez as compras de Páscoa, mas espera gastar menos este ano do que em 2011. - Ainda não tive tempo

de comprar, mas pretendo gastar cerca de R$ 20. Tenho três sobrinhos e acho que desta vez, vou investir em caixas de bombom, disse. Já a aposentada Gasparina dos Santos, 61, espera só receber. Com empréstimo para pagar, ela precisa dar outras prioridades ao dinheiro para não ter o nome incluído no cadastro de inadimplentes. - Sou aposentada e peguei um empréstimo que só termina em 2015. Estou enrolada e este ano só espero receber, concluiu.


14

4 a 18 de abril de 2012

SEU BAIRRO

15

4 a 18 de abril de 2012

SEU BAIRRO

Encontro comunitário debate Saracuruna

Saracuruna aposta na iniciativa comunitária

Moradores discutem problemas sobre a situação do bairro e região no Clube Único

Biblioteca Solano Trindade e Banco Comunitário são exemplos de sucesso na região

O

O

s problemas enfrentados pelos moradores de Saracuruna e região poderiam ser fonte de desestímulo para quem vive no bairro. Poderiam, mas, ao contrário do que acontece em muitas regiões carentes do país, moradores

uniram-se para a fundação da Associação para o Desenvolvimento Solidário de Saracuruna.

a nossa união”, sintetiza o professor de história Antônio Carlos de Oliveira.

que melhorou ou piorou, nos últimos oito anos na cidade de Duque de Caxias? Essa pergunta foi o tema central de um encontro realizado na última quinta-feira, dia 29 de março, no Clube Único em Saracuruna. A iniciativa foi promovida por lideranças comunitárias e pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). Cerca de 100 pessoas participaram do encontro que faz parte do projeto “O PSB quer ouvir você”.

falta d´água é constante e o atendimento nos postos de saúde é precário. As prioridades aqui são muitas, pois o abandona vem de anos – comenta Maria Madalena.

- Para chegar aqui, esperei o ônibus por 50 minutos. É muito tempo para quem precisa da condução – critica Aloísio.

Banco Saracuruna

A proposta do projeto é ouvir os moradores da cidade sobre os avanços e os retrocessos do município nos últimos anos. Temas como saúde, saneamento básico, transporte, educação, segurança pública, dentre outros dominaram a noite de debates.

Comunidade e problemas

O funcionamento do banco é simples. Os moradores trocam Real pelo Saracura que por sua vez é aceito em vários estabelecimentos comerciais da região. Os comerciantes dão descontos, que variam de 5% a 20%, nas compras realizadas com o Saracura. Depois, os comerciantes podem ir ao banco e trocar a moeda local pelo Real novamente, ou usar a moeda para novas compras em outros pontos comerciais. Com isso, todos são beneficiados e o banco ajuda no desenvolvimento comercial e social da região.

Para a professora Maria Madalena Alves os problemas em Saracuruna e região são vários.

- Queremos saber de cada um de vocês, o que cada lugar está precisando. Quem mais conhece o que acontece na região é quem mora ali. São os moradores que conhecem o dia a dia e os

- O transporte público é muito ruim, o problema da

Outro morador da região, o motorista Aloísio Felex reclamou do transporte público.

Durante o encontro o secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, comentou sobre a realidade de cada bairro e distrito da cidade.

Na associação, lideranças comunitárias definiram prioridades e “os desafios da nossa comunidade são tão grandes que estimularam

Dentre as ações do grupo estão o Banco Comunitário Saracuruna e a Biblioteca Solano Trindade no Cangulo.

Com sete meses de vida, o Banco Comunitário Saracuruna é outra importante conquista para os moradores da região. Nele, a comunidade troca real pelo Saracura que é o dinheiro aceito pelo comércio local. Clube Único durante debate sobre problemas de Saracuruna. Moradores reclamam de falta de investimentos

problemas – observa Alexandre Cardoso. “O PSB quer ouvir você” deve visitar outros bairros da cidade com a mesma proposta: ouvir a comunidade local sobre os problemas e os desafios para melhorar a cidade. Durante os encontros são os moradores que debatem os assuntos e discutem os temas.

Biblioteca Do Pré-vestibular para Negros e Carentes (PVNC) - Núcleo Solano Trindade, criado em 1995, surgiu a Biblioteca Comunitária Solano Trindade. A iniciativa começou na varanda professor Antônio Carlos. - Recebia muitos livros de editoras e de outros colegas. Com o tempo minha casa ficou pequena e passei a colocá-los na varanda. Sempre aparecia uma pessoa pedindo um livro emprestando e quando percebi a biblioteca já estava funcionando – lembra o Antônio Carlos que desde o início conta com a ajuda de mais sete amigos. Da varanda, a biblioteca foi transferida, em 2005, para uma casa alugada onde funciona até hoje. Em 2008, tornou-se Ponto de Leitura, título concedido pelo Ministério da Cultura. Atende cerca de mil pessoas por mês e, além de livros conta com aulas de reforço escolar, contação de história, aulas de informática (em parceria com a prefeitura), pré-vestibular, oficinas de Xadrez e teatro. Todo o trabalho é realizado por um grupo de voluntários.

- O banco baseia-se na Economia Solidária, que é centrada na valorização das pessoas e não no lucro, é uma outra perspectiva. Aqui não é uma salvação, mas uma alternativa para a comunidade – explica o presidente do Banco Saracuruna Júlio Cesar Miguel. Cerca de 60 estabelecimentos comerciais aceitam o Saracura na comunidade.

Professora Maria Madalena

Secretário Alexandre Cardoso

Presidente do Banco Saracuruna Júlio Cesar (ao centro) com toda a equipe de profissionais da instituição

Antônio Carlos começou a biblioteca em uma varanda e hoje atende toda a comunidade de Saracuruna em Duque de Caxias


16

4 a 18 de abril de 2012

Duque vence Bonsucesso e espera Olaria Com a vitória, o Tricolor da Baixada está longe da zona de rebaixamento

Nem de todos os torcedores chegarem ao estádio e o Duque de Caxias abriu o placar. Aos 17 segundos, Gilcimar recebeu do lado direito e chutou cruzado. Jaime defendeu mas, no rebote, Raphael Augusto empurrou para as redes: 1 a 0. O Tricolor seguiu pressionando e teve boas chances no primeiro tempo. Uma delas foi com o próprio Raphael Augusto, que invadiu a área pela direita e chutou cruzado, rente à trave esquerda. Depois da parada técnica, o Tricolor seguiu tomando a iniciativa. Aos 32, Juninho cobrou falta e levou

perigo ao gol de Jaime, mas a bola foi pra fora.

Divulgação

N

o último domingo, dia 1º de abril, o Duque de Caxias deu um grande passo rumo à classificação para as semifinais da Taça Rio. No estádio Marrentão, em Xerém, o time derrotou o Bonsucesso por 2 a 1 e chegou a sete pontos no Grupo B. De quebra, agora soma 15 na classificação geral, longe da zona de rebaixamento.

Na sequência, o mesmo Juninho roubou a bola no meio e chutou forte, mais uma vez por cima. Porém, no fim do primeiro tempo, veio o segundo gol: Watthimem fez uma bela jogada pela esquerda e cruzou na medida para Gilcimar ampliar. No segundo tempo, o Duque continuou criando. Logo aos dois, Juninho assustou mais uma vez em uma cobrança de falta por cima. Mas, a melhor delas foi aos 34, quando Danilo Rios recebeu o passe em velocidade e chutou para defesa de Jaime. No rebote, Dudu mandou para fora. Mas o atacante Juninho, do Bonsucesso, acabou marcando quando tentou um cruzamento da ponta esquerda. Na próxima rodada, o Duque encara o Olaria, às 16h do próximo sábado, no Estádio Mourão Filho, na Rua Bariri, na Zona Norte do Rio.

Artilheiro Gilcimar foi o autor do segundo gol do Duque

Roeral lidera Fundrep Enquanto isso, no Engenho do Porto, os times que competem pela Fundrep (Fundação Desportiva e Recreativa) seguem a todo vapor rumo à final do campeonato, que acontece em maio. A final da primeira fase

terminou no último domingo, dia 1º de abril, e pelo saldo de gols quem ficou em primeiro lugar foi o Roeral, com 19 pontos. O Bitenca e o Só Cachaça garantiram o segundo e o terceiro lugar respectivamente. A segunda fase do campeonato começa no próximo

Foto: Vitor Costa

domingo, dia 08 de abril. Os jogos começarão às 8h quando o Nacional enfrentará o Pirlimpimpim. Às 9h, o Só Cachaça encontra o Vila São Luís. Às 10h, é a vez do Bitenca encarar o Varese. E por último, às 11h, o Roeral compete com o Sowl’s.

Jornal de Caxias Edição 177  

Edição 177 do Jornal de Caxias