Issuu on Google+

Autorizado a Circular em envelope Plastificado

O JORNAL AMARANTE de

DIRECTORA: Mª JOSÉ CUNHA

PORTUGAL

J. P .P. AMARANTE TAXA PAGA

Neste IRRESISTÍVEIS! Inverno não fique em casa maDeiRa Partidas de Lisboa e Porto de 1 Out. ’11 a 30 Mar. ’12

desde:

Inclui: avião + Hotel Rocamar | 4 estrelas e Hotel Royal Orchid | 4 estrelas + 3 noites | Meia Pensão + 3 dias de viatura grupo A + Seguro Multiviagens + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 95) * Disponibilidade limitada

República Dominicana Punta Cana | Operado por Solplan Partidas de Lisboa aos Domingos de 6 Nov. a 11 Dez. + 1 Jan. a 25 Mar. Hotel Riu Naiboa | 4 estrelas

Inclui: avião + 7 noites | Tudo Incluído + transfers + seguro de viagem + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 120) Exclui: tarjeta turística (Usd 15 por pessoa) + taxas de aeroporto a pagar localmente (Usd 20 por pessoa) Notas: lugares limitados. | * preços válidos para partidas em Nov. e Dez.

288*

730*

por pessoa em duplo

desde:

por pessoa em duplo

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos; lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. CONSULTE-NOS.

RNAVT 1702

Rua Cândido dos Reis, 222 | 4600-055 AMARANTE Email: amarante@abreu.pt - Tel.: 255410100 - Fax: 255410109

ABERTO à hORA dE ALMOÇO

Quinta-feira, 29 de Setembro 2011 | Nº 1636| Ano 32 | euro 0.80

Túnel do Marão

Parado Porquê? Francisco José Viegas abre I Congresso Internacional da Rota do Românico


2| O Jornal de Amarante

EDITORIAL Parece que a Comissão Europeia pretende desenhar um novo modelo de eurobonds para “ajudar” os países aflitos da zona euro, enquanto a chanceler alemã vai mais longe ao defender a perda de soberania dos estados incumpridores. Percebe-se o alcance e o intuito de tais ideias, mas a sua eficiência nunca foi testada e não há quem queira ser a cobaia. Quanto a nós já basta, eventualmente, ser a cobaia da descida da Taxa Social única, com consequente aumento do IVA e já basta igualmente ver no que se tornou a “Grécia cobaia”, que adiou a adopção das medidas de austeridade e está quase na banca rota. Este tipo de “new eurobonds” consiste apenas em o fundo Europeu de Estabilidade Financeira comprar dinheiro ao Banco Central Europeu, a juros baixos, para emprestar aos países em situação financeira periclitante ou quase na bancarrota. Ora, se à partida parecer pagar dívida com dívida, também leva a questionar onde está o interesse dos grandes motores europeus na viabilização, até ao federalismo pragmático, que ao invés de propugnar desde logo esse empréstimo a juros baixos, impôs à Irlanda, á Grécia, a Espanha e a Portugal juros tão elevados com a vinda do FMI. Mais altos até do que na altura em que era primeiro-ministro José Sócrates e Teixeira dos Santos, Ministro das Finanças. Aliás, com saída de cena destes dois últimos, não desapareceram os problemas, como

muitos anunciavam que sucederia quando a direita chegasse ao poder. Porém, os mercados internacionais tanto influem com a esquerda como com a direita, e quem faz das políticas, das estratégias e das diferentes opiniões questões pessoais, espelho do umbigo, como se de guerrilhas se tratasse, é parco de espírito e de tacto político. O Livro Verde, pelo que se pode constatar do seu projecto, visa a reforma da administração local, mas continuam a confundir centralização com eficiência, comas consequências nefastas que essa inversão tem no tecido social. Quanto mais próximos dos problemas, mas eficientes as medidas para a sua resolução. De resto, nada de novo: cortes na educação e na saúde, mais impostos, diminuição dos consumos intermédios, redução da TSU e aumento do IVA, logo efeitos negativos no consumo das famílias, na restauração e turismo. E mais uma vez, para quando medidas de criação de emprego, de crescimento económico, de aumento das exportações, internacionalização de produtos e empresas, diminuição da criminalidade e inserção social, marking turístico e urbano cá dentro e além fronteiras eficiente?

| HM|

OPINIÃO

Falecimento de António Monteiro da Fonseca No dia 16 de Setembro de 2011, faleceu com 78 anos de idade, num Hospital da área Metropolitana do Porto, o Senhor António Monteiro da Fonseca, natural e residente que foi na freguesia de Gondar. Esta triste ocorrência chocou a população desta freguesia e não só, atendendo a que nada fazia prever a sua morte antecipada, apesar dos seus problemas de saúde. O autor destas linhas, não pode deixar de referir certos factos da vida do Senhor Fonseca, seu amigo desde os bancos da escola primária. Feita a 4ª classe, foi trabalhar, até á aposentação, para as “Oficinas Alberto Marinho”, da então Vila de Amarante, onde posteriormente veio a ser o responsável principal no serviço da fundição, tendo aí feito muitos amigos. Constituiu família, tendo uma prole de 9 filhos, que com a valiosa ajuda da Esposa conseguiu educar, o que não foi fácil, atendendo às dificuldades existentes naquela época e ao seu único vencimento. Foi um casal exemplar. A nível autárquico da freguesia de Gondar, desde 26 de Fevereiro de 1975 até 31 de Outubro de 2009, sem interrupção, desempenhou as seguinte funções: Presidente da Comissão Administrativa, Secretário e Tesoureiro da Junta e Membro da Assembleia de Freguesia. Comigo, na qualidade de Presi-

O JORNAL DE AMARANTE Propriedade Publitâmega - Publicações do Tâmega, Lda. Tiragem Média 3500 exemplares.

jornaldeamarante@iol.pt jornaldeamarante@gmail.com

dente de Junta, sendo Tesoureiro o Senhor Alcino Bastos Teixeira, o Senhor António Fonseca desempenhou as funções de Secretário da Junta, desde 23/01/1977 até 21/12/1982 (2 mandatos de 3 anos cada, como eram na época). Pelo que constatei neste período, o senhor Fonseca foi muito diligente, responsável, de uma lealdade fora do vulgar, sempre pronto para servir, o melhor que sabia e podia, as populações nas suas carências mais prementes, não se furtando a trabalhar até de madrugada, como aconteceu aquando do 1º Recenseamento Eleitoral e do Número de Contribuinte (NIF). Nesse tempo não havia vencimento para os membros da Junta, mas havia brio patriótico, sem outra ambição para além do serviço à comunidade. O Senhor Fonseca muito contribuiu para a construção da Sede da Junta de Freguesia (a 1ª do concelho), com a angariação de fundos, que realizou, junto dos emigrantes. A actual junta de Freguesia, em tempo oportuno, prestou-lhe a justa homenagem, que merecia o HOMEM modesto, sociável e comunicativo. À família enlutada, renovo a minha manifestação de pesar. Paz á sua alma e que a terra lhe seja leve.

Uma sopa e… estou jantado!

São quase horas de lanchar, Compro trigo, ligo à mana, Que, a rir, diz: -Vou passear Com o Rui e a Rosinha (A mãe?!... Só está p’rá semana!); Vinde, fazemos questão, Connosco até Baião, Merendamos na “Tasquinha Do Fumo”, algo famosa, E, à Casa/Hotel da Levada, À ida, damos uma olhada, Por rota que é fabulosa. Sem razões para rejeitar Uma atenção tão amável, Aceitei. (P´ra participar Num fim de tarde memorável!) Bustelo, prima paragem: “Espreitar” a Casa em questão E respirar a paisagem Majestosa do Marão; Num dos «chãs» da Aboboreira, Com uma vista singular, Tiramos foto “à maneira” Para mais tarde recordar; E na sala (não fumegante) Do lado esquerdo da cozinha, Mal chegando à “taverninha”, Assenta o grupo passeante;

Chega o marido da Belinha: Trás pão, presunto, alheira, Azeitonas, cebolinha, (Começa aqui a trincadeira…) E, diz ter, em alho e vinho, Lombinhos, para grelhar. -Traga! Mas… bem passadinho! Oiço, o Pinto, ordenar. Para beber? “Água, não!” (Diz o Toy na tal canção) Branco e tinto, pois então, Do melhor da região! De temas fúteis falando (O “importante” era o pitéu Que se estava degustando) Pelas horas ninguém deu; -É pá, já são oito e meia!?... Uma sopa e… estou jantado! -E o bacalhau assado?!... (Diz Rui) Cancelo, ou vem meia?!... Veio o fiel, por “consenso” (O cão morde… se o atiças!). Ora (quando isto escrevo) penso Naquele caldo de nabiças, No biscoito da Teixeira, Licores e café… de assento. Um “bródio” de primeira, Digno de apontamento!

Somos seis. O apetite, Por algo que se degluta, Já foi menos. Doce ou fruta Marcharia sem convite!

11/09/2011 Turdetano

| Joaquim Magalhães Antunes |

Directora: Mª José Cunha Colaboradores: A. Magalhães, António Patrício, Carlos Carvalho, Costa Neves, Gabriel Carvalho, Hermínia Mendes, Hernâni Carneiro, Maria Rosa Pinto da Cunha, Mário Fernandes, Paulo Teixeira.net, João Pereira da Silva, Simão Marinho, Sónia Bastos, Raquel Marinho, Telma Pinto Ferreira Design e Paginação: Maria José Cunha Secretariado: Maria José Cunha Administração/Redacção/Departamento Comercial: Largo de S.Pedro, 2ºC, Apartado 75 - 4600-036 Amarante, Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432914 Registos: Ministério da Justiça/Instituto de Comunicação Social - 106941| Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva: 500 886 644 Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva Nº 500 886 644 Gerência: Joaquim José F. Machado, Eduardo Oliveira Pinheiro (detentor de mais de 10% do Capital) Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432 914

Preço de Assinatura Continente 30,00 Euros | Estrangeiro 50,00 Euros

Porte Pago Avença – 4600 Amarante


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 29 de Setembro 2011 | 3

ACTUALIDADE

Túnel do Marão

Parado Porquê?

A Auto-Estrada do Marão representa um investimento público de enorme relevo, que efectivamente visa promover o desenvolvimento económico e social da região de Trás-osMontes e interior do Distrito do Porto e garantir melhores condições de circulação e segurança para quem ali transita. O túnel não só encurta consideravelmente a distância a percorrer e o tempo gasto, o que é uma mais-valia para as empresas, mas também permite melhores condições de segurança aos condutores.

Tantas mortes noticiadas. Quantos de nós não conhecemos pessoas que já perderam entes queridos no IP4? Quantos de nós não defendemos a construção de auto-estrada, para que com as características que lhe são inerentes, haja condições que permitam diminuir a sinistralidade? Aliada, obviamente, a uma maior consciência cívica dos condutores. Porém, muitos dos que até aqui lamentavam as mortes, reclamavam do Governo a construção da auto-estrada, onde estão para reclamar da suspensão da

obra e do túnel em particular? Não é maior o prejuízo da sua paragem do que a pretensa contenção que o Governo quer fazer com a sua suspensão? A auto-estrada do Marão é o prolongamento da A4 entre Amarante e Vila Real, fazendo a ligação à futura auto-estrada Trasmontana, entre Vila Real e Bragança. Primeiro, a obra foi suspensa por acção de particulares, agora são, tudo indica, os alegados motivos de contenção. O investimento já realizado e o que se perde diariamente com

a sua paragem justificam sobremaneira o reinício imediato das obras. Os trabalhadores, e são muitos, e que se encontram sem trabalho, por via da suspensão, são sinónimo de prejuízos para o mercado do arrendamento, da restauração e reduzem o poder de compra dos próprios e das suas famílias, por isso, onde está a vantagem? Em lado nenhum! E as empresas? Os subempreiteiros? Disponibilizaram mão-de-obra e maquinaria, assumiram compromissos para o

decurso da obra, confiantes na devida e justa retribuição pelo seu trabalho e, em consequência da suspensão das obras, se encontram a braços com dificuldades financeiras tremendas? Quem se responsabiliza por todos esses danos? Albano Ribeiro, presidente do Sindicato da Construção de Portugal, diz estar preocupado com esta situação, porque não só envolve muitas empresas como também muitas famílias, mas nada mais do que isso. De relembrar que no pico da obra, a empreitada envolveu mais de 90 empresas e mais de 1500 trabalhadores directos. E a indignação é total, pois, na verdade, o que se sabe é noventa dias depois não há novidades quanto ao recomeço da obra. Pior: os trabalhos estão suspensos por mais 60 dias. O que significa a terceira suspensão desde o seu início em 2009. Sem quaisquer justificações ou explicações. Os deputados eleitos pelo distrito de Vila Real e pelo Distrito do Porto porque não solicitam explicações a Governo? Porque não exigem a continuidade da obra tão importante para esta região? Porque não dignificam o mandato que lhe foi concedido pelos cidadãos que os elegeram? Porque continua suspensa a construção do Túnel do Marão e a conclusão ad Auto-estrada do Marão?

Programa de Voluntariado Jovem: com abertura de inscrições A Câmara Municipal de Amarante promove, no presente ano lectivo, a oitava edição do Programa de Voluntariado Jovem, destinado a estudantes universitários residente no concelho Os objectivos deste programa passam por: estimular, nos

jovens universitários, o espírito de voluntariado; contribuir para a sua formação social e cultural, através da participação em acções e projectos de utilidade social e comunitária; incrementar novos conhecimentos na área de formação e fomentar o senti-

QUINTINHAS PREÇOS INCRIVEIS

Quintinha com casa em pedra pronta habitar, 5.000m2 de terreno. Preço: 105.000€ Quintinha com casa nova 12.000m2 de terreno, água de mina. Preço: 125.000€ Quintinha com dependência agrícola em pedra, água de mina, 8.000m2 de terreno. Preço: 40.000€ Sociedade de Mediação Imobiliária, Lda. Tel. 255 425 389 – 963320174 - 963320173 Lic. 3757 AMI www.milares.com

do de pertença na comunidade e de responsabilidade cívica. As candidaturas, a serem formalizadas na Casa da Portela, decorrem de 1 a 31 de Outubro e devem ser feitas em formulário próprio (disponível para download no sito do Município na Internet), acompanhadas dos documentos de identificação, declaração de rendimentos familiares (IRS, IRC, IES), nota de liquidação, certidão de bens móveis e imóveis, certificado de matrícula, cartão de eleitor, atestado de residência, horário, número de identificação bancária e certificado de matrícula do(s) irmão(s) que se encontrem a frequentar o ensino superior. O Programa tem como destinatários os jovens residentes no concelho há mais de dois anos, devendo os candidatos reunir os seguintes requisitos: ter idade inferior a 30 anos; estar matriculados no ensino superior; manifestar intenção

de prosseguir um programa de voluntariado em função da sua disponibilidade e do Município; apresentar sucesso educativo, não ultrapassando duas reprovações no ensino superior, durante o período de vigência do Programa. O voluntariado pode ser desenvolvido em duas modalidades: curta duração, durante três meses (Julho, Agosto e Setembro), correspondente a quinze horas semanais; e longa duração, durante seis meses (Abril a Setembro ou Maio a Outubro), com oito horas semanais. As actividades de ocupação são determinadas em função das disponibilidades da Câmara e das áreas de estudo dos jovens, podendo abranger os seguintes domínios: acção social, saúde, turismo, comunicação, desporto, educação, cultura, defesa do património, protecção civil e ambiente, emprego e da formação profissional, desenvolvimento da vida associativa

e da economia social, promoção do voluntariado e da solidariedade social ou outras de interesse social e comunitário; O serviço de voluntariado poderá ser desenvolvido nos Serviços Municipais, Juntas de Freguesia, outras entidades de direito público e Instituições Particulares de Solidariedade Social. Aos jovens voluntários serão garantidos os seguintes apoios: coordenação e acompanhamento por parte da Câmara Municipal de Amarante; seguro de acidentes pessoais; bolsa mensal para compensação das despesas inerentes ao desenvolvimento do voluntariado (curta duração/ 15 horas semanais correspondem a uma bolsa mensal de 175 euros; longa duração/ 8 horas semanais a que corresponde uma bolsa mensal de 100 euros) e certificado de participação.


4 | O Jornal de Amarante

CLASSIFICADOS

Este espaço pode ser seu! Anuncie no Jornal de Amarante Câmara Municipal de Amarante AVISO TORNA-SE PÚBLICO, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16/12, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 26/2010 de 30/03, que em 21/09/2011 foi emitido aditamento à licença de loteamento, titulada pelo alvará nº 46/79 em nome e a requerimento de Augusto Oliveira dos Reis, NIF 203 651 537, residente na Rua Nova da Ramalhada nº 337, freguesia de Real, através do qual é licenciado o aditamento ao alvará de loteamento acima referido, o qual incidiu sobre o prédio urbano, sito no lugar de Ramalhada, freguesia de Real, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 824 e descrito na Conservatória do Registo Predial na ficha 00103/200187. A alteração ao alvará de loteamento supra, deferida por despacho de 09/09/2011, respeita o disposto no Regulamento do Plano Director Municipal, e consiste no seguinte: Alteração das especificações do lote nº 2: - Demolição do anexo existente; - Aumento da área de implantação passando de 105 m2 para 125 m2; - Aumento da área de construção passando de 190 m2 para 230 m2. Município de Amarante, 22 de Setembro de 2011.

O Presidente de Câmara, a) Dr. Armindo José da Cunha Abreu

Borba de Godim – Lixa - Felgueiras

Dª Maria Teresa Teixeira Dias da Cruz

AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Agência Funerária S. Pedro - 255432496 | 917534643 | 917578908

Londres - Lufrei– Amarante

Sr. Fernando Cerqueira Pinto AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Agência Funerária S. Pedro - 255432496 | 917534643 | 917578908

Cartório Notarial de Amarante A cargo da Licenciada OLGA MARIA DE CARVALHO SAMÕES, Notária com o arquivo do extinto Cartório Público. Faço saber para efeitos de publicação na imprensa local, que neste Cartório, no livro 268 a folhas 21 e seguintes, se encontra uma escritura de JUSTIFICAÇÃO de vinte e dois de Setembro de dois mil e onze, em que: JOAQUIM RIBEIRO SORTE, NIF.154.589.381, e esposa ALZIRA FERREIRA OSÓRIO, NIF.154.589.420, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, ele natural da freguesia de Freixo de Baixo, e ela natural da freguesia de Fregim, ambas do concelho de Amarante, residentes na segunda na Rua do Crasto, 239. DECLARARAM: Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do seguinte imóvel, no valor atribuído igual ao valor patrimonial de QUATROCENTOS E QUARENTA E UM EUROS E CATORZE CÊNTIMOS:

Prédio rústico, denominado “Propriedade de Silvares”, com-posto de cultura, ramada e videiras em cordão, com a área de nove mil novecentos e cinquenta e quatro metros quadrados, sito em Silvares, freguesia de Fregim, concelho de Amarante, a confrontar de Norte com caminho e urbano de Joaquim Ribeiro Sorte, de Sul, com Maria da Luz Fonseca Lopes e Jorge Teixeira Macedo, de Nascente, com José Azevedo e de Poente, com José Machado, omisso na Conservatória do Registo Predial de Amarante, inscrito na matriz em nome do justificante marido sob o artigo 847, com o valor patrimonial de 441,14€. Que no ano de mil novecentos e setenta e cinco em dia e mês que não podem precisar, foi-lhes vendido verbalmente, por José Ernesto Pereira Marramaque Macedo da Costa, casado na separa-ção de bens com Maria Guilhermina Menezes Norton de Lacerda, residentes que foram em Manhufe, freguesia de Mancelos,

conce-lho de Amarante, o acima identificado prédio, compra e venda esta que nunca foi reduzida a escrito. Que, no entanto, e desde essa data, nele vêm praticando todos os actos conducentes ao aproveitamento de todas as suas utilida-des, ocupando-os segundos os seus destinos e fins, em proveito próprio, posse que se manteve sem qualquer oposição nem inter-rupção e com o conhecimento de toda a gente, comportando-se os primeiros outorgantes, como se fossem titulares do direito de pro-priedade plena sobre o referido prédio. Que nestes termos, detêm a posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública por mais de vinte anos sobre o dito prédio, pelo que o adquiriram por USUCAPIÃO. Está conforme. Cartório Notarial de Amarante, 22/09/2011

ANÚNCIO 2ª Publicação

dia 16 de Novembro de 2011, às 14h00, no Tribunal Judicial de Amarante, para a abertura de propostas que sejam entregues até esse momento na secretaria do Tribunal pelos interessados na compra do seguinte imóvel: Verba única: Quinhão hereditário que o executado detém no prédio rústico, denominado de “Quintal”, composto de horta com videiras em ramada, com a área total de 1200M2, sito em Chedas, freguesia de Gondar, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o artigo 318 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante pela ficha 1374 – Gondar.

Valor base: €2.500,00 Serão aceites as propostas de valor igual ou superior a €1.750,00, correspondente a 70% do valor base. Só serão aceites as propostas que acompanhem cheque visado no valor de 20% do valor base à ordem da agente de execução, bem como, para o caso dos proponentes não se encontrarem presentes no dia da abertura, cópia do bilhete de identidade ou de cartão de identificação de pessoa colectiva.

ANA PINHEIRO Agente de Execução Cédula 3495 Tribunal Judicial de Amarante Execução Comum - Pagamento de Quantia Certa Proc. N.º 494/03.2TAAMT-A 2º Juízo Exequente: Fernando Rodrigo, Lda. Executado: Luciano Manuel Pereira Lourenço Faz-se saber que, nos autos acima identificados, encontra-se designado o próximo

A Notária, a) Olga Maria de Carvalho Samões

A Agente de Execução, Ana Pinheiro

THE ENGLISH SCHOOL OF AMARANTE

Cursos de inglês para crianças e adultos

Inscrições abertas Gostaria de começar ou continuar a aprendizagem do inglês? Por favor contacte: das 15 horas às 19 horas

Telef: 255 431 352 Clube Residencial da Madalena, Lote 10 - Esc. 3 - 4600 Amarante


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 29 de Setembro 2011 | 5

ACTUALIDADE

Mosteiro de Travanca recebe jantar e concerto

Francisco José Viegas abre I Congresso Internacional da Rota do Românico A Rota do Românico organiza a 28, 29 e 30 de Setembro, no Auditório Municipal de Lousada, o seu I Congresso Internacional, com a sessão de abertura a ser presidida pelo Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas. O elevado número de inscrições, que duplicou já a capacidade do Auditório, superou largamente as expectativas para este evento, que reúne um conjunto de prestigiados oradores, nacionais e estrangeiros, ligados às temáticas da arte românica em Portugal e na Europa, da conservação e salvaguarda do património, das artes tradicionais, do património intangível, do turismo e do desenvolvimento regional, entre outras.

Com a realização do Congresso, a Rota do Românico procura que este constitua um momento de alargada discussão e reflexão, de carácter multidisciplinar, centrada no Património e no seu papel no desenvolvimento e promoção dos territórios. O Congresso representará, igualmente, uma oportunidade privilegiada para a produção e partilha de conhecimentos em torno do Património, para uma profícua partilha e troca de experiências com representantes de projectos congéneres, bem como para o reforço das relações institucionais com entidades académicas, culturais e científicas. As sessões do Congresso serão complementadas com um

programa social que inclui um jantar, no dia 30 de Setembro, no Mosteiro do Salvador de Travanca, em Amarante, seguido de um concerto de Pedro Caldeira Cabral; uma visita à Rota do Românico, no dia 1 de Outubro, e uma visita a Guimarães, no dia seguinte. Amarante na Rota do Românico O Município de Amarante integra a “Rota do Românico” desde 12 de Março de 2010, data em que formalizou a sua adesão, em cerimónia que decorreu no Mosteiro de Travanca. Para além daquele mosteiro, foram seleccionados para integrar a Rota mais nove exemplares: o Mosteiro de Freixo de Baixo, as Igrejas de Gatão,

Equipamento custará mais de um milhão e meio de euros

Centro Escolar da Madalena-Lufrei: obras já foram consignadas átrio por escada e elevador.

Teve já lugar a consignação das obras de construção do Centro Escolar da MadalenaLufrei, a ser implantado na zona dos Ataúdes, que o Município de Amarante adjudicou à empresa Perdilhetes-Construções, Lda. O valor da adjudicação é de 1 milhão e 765 mil euros, estando o prazo de construção fixado em 365 dias. Aquele equipamento vai oferecer onze salas de aula, sendo oito para o 1º ciclo e três para o ensino pré-escolar, com áreas

de utilização comum: sala polivalente com balneários; cantina/ refeitório; bibliotreca/TIC, sala de professores, instalações sanitárias, bem como outras áreas necessárias ao funcionamento do centro escolar. Com uma área bruta de 2.250 metros quadrados, o edifício vai desenvolver-se em dois pisos, com o rés-do-chão a acolher o átrio de entrada, as áreas comuns e as salas do pré-escolar. As salas de aula destinadas ao 1º ciclo situar-se-ão no segundo piso, com acesso a partir do

CE de Aboim, Chapa, Gatão e Vila Garcia consignado a 26 de Setembro Entretanto, no próximo dia 26 de Setembro serão consignadas as obras de construção do Centro Escolar de Aboim, Chapa, Gatão e Vila Garcia, cuja adjudicação foi feita à empresa QTCIVIL – Engenharia e Reabilitação, Lda, pelo montante de 1.737.493.68 euros (IVA excluído). Este Centro Escolar, de três pisos, ocupará uma área bruta de construção de 3.016 metros quadrados, num terreno adquirido pelo Município na freguesia de Vila Garcia, junto ao limite com a de Gatão, e será dotado dos seguintes espaços: no piso -1, uma meia cave; no piso 0, três salas de actividades para o pré-escolar, espaços comuns de biblioteca, sala de música, sala polivalente, salas de professores e de administração, refeitório e cozinha, com as respectivas instalações sanitárias e balneários e, no piso 1, cinco salas de aula do ensino básico. Um outro Centro Escolar, também já adjudicado, o de Telões, terá as suas obras também consignadas a breve prazo.

de Gondar, de Jazente, de Lufrei, de Mancelos e de Telões, o Paço de D. Loba e a Ponte e Cruzeiro de Fundo de Rua, em Aboadela. Alargada ao Baixo Tâmega,

fazem também parte da Rota do Românico os concelhos de Baião, Celorico de Basto, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende.

A Princesa do Tâmega

Comemora mais um aniversário A PRINCESA DO TÂMEGA, SA, nas comemorações do seu 28º Aniversário, vai levar a efeito as seguintes actividades: • No dia 29 do corrente (Quinta-Feira), os escritórios encontrar-se-ão encerrados; • No dia 02 de Outubro (Domingo), pelas 11 horas, eucaristia solene no Mosteiro de São Gonçalo, seguido de almoçoconvívio entre os accionistas e familiares. Nesta comemoração, lem-

bramos e saudamos com muita amizade todos os nossos estimados clientes, amigos, instituições com quem trabalhamos e público em geral. ORGULHOSOS DO RECONHECIDO PRESTÍGIO, SATISFEITOS DO HONROSO PASSADO, PROMETEMOS CONTINUAR RESPONSAVELMENTE COM EMPENHO A NOSSA MISSÃO DE CONFIANÇA E AMIZADE NO FUTURO


6 | O Jornal de Amarante

CLASSIFICADOS

Candemil - Amarante

Sr. Cândido Lemos Pereira AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Vila Chã do Marão - Amarante

D. Maria Mendes AGRADECIMENTO

Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida.

Este espaço pode ser seu! Anuncie no Jornal de Amarante Vila Caiz - Amarante

José Pedro Magalhães Moreira AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

D. Maria Ribeiro Teixeira AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Senhor Assinante regularize por favor a sua assinatura

 

        

Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Tribunal Judicial de Amarante 1º Juizo 1ª Publiação - Anúncio

Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Lufrei - Amarante

Serviços ► Preparação do corpo com vista a umas exéquias dignas dentro de todos os requisitos exigidos por lei. ► Atendimento rápido e imediato, com resposta em tempo real, todos os dias e a qualquer hora, ao longo de todo o ano. ► Tratamos da transladação para qualquer parte do país e do estrangeiro. ►Tratamos dos serviços religiosos e cemitério. ► Tratamos de cremações. ► Tratamos de todo o tipo de documentação relacionada com segurança social, caixa nacional de aposentações, centro nacional de pensões e outra. ► Tratamos de todos os serviços relacionados com o arranjo de jazigos e sepulturas, lápides e todos os formatos e gravações manuais ou à máquina, de epitáfios. ►Veículos exclusivos para transporte de familiares e acompanhantes.

Processo: 1412/10.7TBAMT Divisão de Coisa Comum N/Referência: 2622639 Data: 19/09/2011 Requerente: Gracinda Mendes Teixeira e outros Requerido: Maria dos Anjos Mendes Teixeira e outros. Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando Requerido: António Mendes

Teixeira, domicílio: Lugar do Outeiro da Porta, Amarante, 4605-141 Mancelos. Requerido: Maria da Conceição Melo Cerejo, domicílio: Lugar do Outeiro da Porta, Amarante, 4604-141 Mancelos. Com última residência conhecida nas moradas indicadas, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a acção, devendo oferecer logo as respectivas provas, e que em

substância o pedido consiste na divisão de coisa comum, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo é contínuo suspendendo-se, no entanto, nas férias judiciais. O Juiz de Direito a) Dra. Manuela Lemos O Oficial de Justiça a) Maria Ângela Silva Portela

ANÚNCIO 1ª PUBLICAÇÃO

Amarante, para abertura de propostas que sejam entregues até esse momento na secretaria do Tribunal pelos interessados na compra do seguinte imóvel: Verba única: Quinhão hereditário que o executado Rolando Mendes de Sousa detém, no prédio urbano composto de casa de rés-do-chão, andar e logradouro, com a área coberta de 123 m2 e área descoberta de 352 m2, destinado a habitação, sito no lugar da Boavista, freguesia de Cepelos, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o artigo 346 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante pela ficha nº 576/19951124 – Cepelos. Valor base: 55.000,00 euros. Serão aceites as propostas

de valor igual ou superior a 38.500,00 euros, correspondente a 70% do valor base. Só serão aceites as propostas que acompanhem cheque visado no valor de 5% do valor base à ordem da agente de execução, bem como, para o caso dos proponentes não se encontrarem presentes no dia da abertura, cópia do bilhete de identidade ou de cartão de identificação de pessoa colectiva. É fiel depositário que o deve mostrar a pedido, o executado Rolando Mendes de Sousa, residente na Urbanização da Boavista, lote 45, Cepelos, Amarante

Ana Pinheiro Agente de Execução Cédula: 3495 Tribunal Judicial de Amarante Execução Comum – Pagamento de Quantia Certa Proc: Nº 206/04.3TBAMT-A 3º Juízo Exequente: Vincenzo Cardinale Executado: Rolando Mendes de Sousa e outros Faz-se saber que, nos autos acima identificados, encontrase designado o próximo dia 28 de Novembro de 2011, às 14h00, no Tribunal Judicial de

A Agente de Execução a) Ana Pinheiro

Facebook/ninajoias Rua 5 de Outubro, nº 74 Telef: 255 432315 – ninajoias@sapo.pt - AMARANTE


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 29 de Setembro 2011 | 7

ACTUALIDADE

Orquestra do Norte no Coliseu do Porto Integradas no programa de comemoração do 70º aniversário do Coliseu do Porto e celebrando, de forma única, o Dia Mundial da Música, a Companhia de Ópera do Porto (COP) brinda a cidade Invicta com duas récitas da ópera de Camille Saint-Saëns, Sansão e Dalila. Resultantes de uma parceria entre a Associação Amigos do Coliseu do Porto (AACP) e a Orquestra do Norte (ON), cujo grande objectivo é o de assegurar produção operática regular na cidade Invicta, os espectáculos estão agendados para os próximos dias 30 de Setembro e 1 de Outubro, e terão início às 21h00. O elenco conta, nos principais papéis, com as participações do

Apresentação do single “Minutos Contados”

tenor português Carlos Guilherme, do meio-soprano italiana Giovanna Lanza, do barítono italiano Federico Longhi e do baixo-barítono português Bruno Pereira. A bailarina Francesca Zaccaria completa o elenco com coreografia assinada por Giovanni Di Cicco. A encenação estará a cargo do famoso encenador italiano Giulio Ciabatti e a direcção musical será do maestro português José Ferreira Lobo. Escrita em três actos, com libreto em francês de Ferdinand Lemaire, a obra estreou na Alemanha, em Weimar, no Hoftheater, em Dezembro de 1877. É a única ópera de Saint-Saëns, das 13 que escreveu, que se mantém no repertório de todas as grandes salas do mundo de-

dicadas ao teatro lírico. Sansão e Dalila é a história bíblica do Livro dos Juízes que relata parte dos conflitos entre Filisteus, que hoje se supõe serem gregos, e os hebreus. Toda a ópera está centrada em torno do dueto de amor entre os dois personagens centrais. Uma realização de Saint-Saëns que, nesta ópera, transcende os aspectos meramente técnicos e de métier que caracterizam a imensa maioria das suas partituras. Sansão e Dalila é a quarta produção da COP que já em 2010 trouxe ao Porto as óperas O Barbeiro de Sevilha de Gioachino Rossini e Nabucco de Giuseppe Verdi; em Abril de 2011 subiu a palco As Bodas de Fígaro de Wolfgang A. Mozart.

atrás se refere de Crime Ambiental e Atentado à Saúde Pública,que dai podem originar e como sempre dissemos declinamos todas as responsabilidades. Mais grave que tudo e são os reflexos “ALTAMENTE NEGATIVOS”para a n.Terra e Concelho,pela imagem degradante para as centenas de Pessoas (Utentes do IP-4 e Turistas)que por ali passam,e de que de AMARANTE levam. Para terminar e porque o órgão máximo (POLÍTICO) deste Concelho,é aquele que o Senhor preside,e porque até hoje não chegou ao n.conhecimento qualquer tomada de posição assumida por esse órgão,com a finalidade de ajudar a resolver este “GRAVE PROBLEMA”,e porque na n.modesta opinião se resolve em pouco mais de 5(Cinco)minutos,para tal basta de que por meros actos de vingança e “PERSEGUIÇÃO POLÍTICA”que nada tem a ver com este caso… Os responsáveis , assumissem os cargos para que foram eleitos com

a “DIGNIDADE “que aos mesmos incumbe. NOTA PRÉVIA: A carta abaixo descrita,foi entregue na Assembleia Municipal de Amarante na reunião deste órgão realizada no dia 24/09/2011 para ser lida e o seu conteúdo analizado pelos membros desta Assemb. (Dignos representantes dos MúnIcipes deste Concelho de Amarante). Inexplicavelmente o Exmº Senhor Presidente da Assemb.Munic.de Amarante (Dr. Pedro Cunha),num acto “AntiDemocrático”,cuartou aos representantes dessa Assembleia a possibilidade de análise e discussão do dito documento,ignorando mais uma vez a sua importância pela “GRAVE”omissão de discutir tão grave problema e dele dar conhecimento ao Público em geral e aos Amarantinos em particular…”E ASSIM VAI A DEMOCRACIA NO SEIO DO ORGÃO MAIS REPRESENTATIVO DO N.CONCELHO”...

OPINIÃO Exmº.Senhor Presidente da Assembleia Municipal de Amarante AMARANTE Assunto:Construção duma Fossa Céptica no Parque da Àrea de Serviço do Marão Exmo Senhor Presidente: No passado dia 24/6/2011,aquando da realização da última Assembleia Municipal,como representante da Firma “JORIMPES,Lª”,levei ao conhecimento dessa Assembleia Municipal,órgão máximo deste Concelho e a que V.Exª preside,para o informar do “CRIME AMBIENTAL E ATENTADO À SAÚDE PÚBLICA”que nesse local se estava a cometer,com a autorização e conivência da C.M.AMARANTE , dos seus serviços técnicos e fiscalização,como foi notório nessa dita reunião, não só foram ignoradas as preocupações legítimas da m.denúncia, bem como na pessoa do Sr.Presidente da Câmara ainda fui (Enxovalhado),com agravante de que por iniciativa do Sr.Presidente da Assembleia Municipal,não me foi concedido o direito de me defender,situação e posição a meu ver anti-democrática,porque da m.honra se tratava…Mas enfim é a “Democracia” que temos na n.Terra,e com ela temos que aguentar…ATÉ UM DIA? Mas vamos ao que interessa… No que à dita “FOSSA”diz respeito,passados que são 4(quatro)meses,e apesar das reportagens e noticias veiculadas por alguns órgãos de Cumunicação Social (Vide jornal de Noticias de 29/8/2011)a situação mantêm-se inalterável para “VERGONHA”das pessoas e empresa que exercem aí a s.actividade ,bem como acarretam com todos os prejúizos daí inerentes,com agravante como

A Gerência. António Jorge Pereira da Silva Rodrigues

No passado dia 16 de Setembro, no Centro Cultural de Amarante, realizou-se o concerto de apresentação do single” Minutos Contados” de Filipe Patrício. O concerto que encheu por completo a sala café/concerto e o auditório do centro cultural com amigos, familiares e simpatizantes, foi iniciado pelos irmãos Teles que contagiaram os presentes com os seus temas acústicos. Ao longo da noite, Filipe Patrício e a banda, brindaram o publico com os temas originais do disco, intercalando covers em português e inglês que se enquadram dentro da sua sonoridade. Uma das surpresas da noite surgiu a meio do espetáculo com a apresentação do esperado videoclip do tema “Estradão do Passado” dando outra cor ao evento e fazendo o publico interagir e vibrar com a música e cenários apresentados.

Não deixa de ser surpreendente o facto do videoclip em três dias já ultrapassar as 1300 visualizações no Youtube onde Amarante parece invariavelmente como pano de fundo. Para finalizar, todos os presentes desfrutaram de um catering, da sessão de autógrafos onde puderam também comprar o CD e interagir com os músicos amarantinos que fizeram parte deste projeto. Filipe Patrício afirmou-se surpreendido com a adesão do público que tornou uma simples noite em algo memorável. O espaço e todas as condições disponibilizadas a nível de som e imagem foram essenciais para que tudo fosse realizado como pensou e deixou agradecimentos ao Centro Cultural de Amarante aos músicos que o acompanharam em palco, aos presentes e a todos que ajudaram a que este projeto se tornasse uma realidade.

Os doces e a pintura Exposição da Doçaria Mário de Arlindo Menino. Lisboeta de nascimento mas pintando em Baião, onde vive. Nem sempre o autodidatismo é sinónimo de menoridade artística. Não representando uma descoberta na pintura – longe disso! – são representações na tela de imagens vividas ou simplesmente imaginadas de

lugares do nosso globo como o autor transcreve por palavras simples na pagela ao pretender que a associem aos doces e, diríamos, na doçura de simplicidade da sua apreensão duma realidade, os lugares por onde andei, quase que tocando o movimento naif nos seus trabalhos ávidos de técnica mas não de humildade a expor-se.


8 | O Jornal de Amarante

Tudo vem a propósito... de Hernâni Carneiro

Conquistador “iletrado”

Quem escreveu nesta parede onde ficaram marcados laços de interesse, talvez experiências, conflitos, contradições, condições de vida, de trabalho, sei lá, é de alguém que transporta o sonho e quer usar a imaginação, o improviso, a comunicação, e acrescento, a inclinação para as artes.

Esta parede faz parte de um sítio público, junto aos tanques, onde as mulheres vêm ás tardes lavar a roupa, e montam o seu palco da tesoura e da língua afiada. Talvez “armado” em conquistador e desconhecendo o que seja o amor, pincelaste a parede, talvez aos primeiros raios

de Sol da manhã, e o amor aí estava mesmo sem o compreenderes. E também como um louco fizeste desta parede um tapete. A tua forma de amar fica registada, é indiscreta e até sem discernimento. Traíste o teu segredo à força de quereres calar-te. Edificaste um pequeno mundo, mas bem sei que te querias recriar, chamando a atenção para o improviso, e para a criatividade, sem saberes ainda que o amor é um relâmpago. Foi uma confissão envergonhada, para quem não te presta atenção. Não acrescentaste qualquer ornamento ao texto, podia ser um coração atravessado pela seta do Cupido. Só as ramagens em volta, tranquilas, apresentam já a cor avermelhada do Outono, oferecem um ar mais romântico e tranquilo, e assim ficou o teu cenário, para quem se sente feliz e já agora, dono do mundo. Não te esqueças que a felicidade tem asas como o tempo. E os momentos felizes são os que

passam mais depressa. Apressa-te então, ó “conquistador”. Não desperdices o tempo. A vida é curta. Não passes o tempo em passatempos, porque os tempos mais felizes são os mais fugitivos. Tu próprio um “iletrado”, talvez característica da tua incapacidade, ou de uma aprendizagem mitigada, também entendes gozar com quem te lê, e sem o quereres, mostras a esses, que a curiosidade é uma prova de ignorância, e sendo indiscreta mostra ligeireza de espírito. Por isso, escondes os teus defeitos aos olhos dos outros. Este teu escrito é uma presença muito próxima do teu encontro, do acontecimento, sei lá, um gesto para sempre marcado naquela parede. Para ti “JUANA”, retiro do teu nome assim escrito, as duas primeiras letras, que passam a significar “JÓIA ÚNICA”. De certeza. Resta-me imaginar, por ser assim, que és um tesouro. Mais. Ficas como um

mistério de candura e doçura. Quero que sejam estas as tuas qualidades mais apreciáveis. Depois também me agradará a tua beleza e a tua sensibilidade. A beleza é uma flor perfumada, perfeita, depois, talvez o colorido das tuas faces, a proporção das feições, a tua expressão, e a tua graça. Já agora deixo-te um conselho. Nunca dês um passo em falso, sabes é que basta um coração para saber amar, não para saber escolher. Já que estou nesta onda da dar conselhos, agora é para ti, “conquistador iletrado”, não esperes ser muito amado, se só de ti tiveres cuidado. Não faças caso dos teus pensamentos confusos. Não há fórmulas para amar. Por agora é tudo azul. Tens o direito a sonhar, e ser o príncipe que vai resgatar a princesa á espera do beijo redentor. Não te percas no caminho de regresso.

DESPORTO

Tiago Bica no campeonato nacional de montanha

Tiago Bica, é o novo nome do Campeonato Nacional de Montanha. O piloto Amarantino, que conduz um lindíssimo Fiat Panda, embarcou num projecto novo, e feito com o esforço de amigos e patrocinadores: “é um projecto diferente, não envolve verbas astronómicas, não envolve grandes ilusões, e feito apenas de pequenas realidades possíveis com a ajuda de grandes amigos e de patrocina-

dores fantásticos” Desde sempre amante do desporto automóvel, e amante do carro italiano, começou este projecto à cerca de um ano, e sem nunca perder a noção da realidade que o país atravessa, foi crescendo aos poucos, e aos poucos o sonho passou a realidade: “Hoje vivemos num país em que tudo e difícil, e nada se consegue sem grande esforço.

Foi o que fizemos, e fomos aos poucos construíndo um carro que é realmente de sonho para mim porque adoro Fiat´s Pandas.” Tudo começou com uma brincadeira de amigos: “Foi um desafio de um amigo que já corre à muitos anos em clássicos que me fez entrar neste projeto. Depois foi o procurar incessante de patrocínios, junto de amigos, para poder por

em marcha. É um carro totalmente construído por uma equipa de amigos, tendo por base um fiat panda de 1986, no qual fizemos algumas alterações a nível de carroçaria, com a colocação de alargamentos e arcos de segurança, e com a revisão de todos os componentes mecânicos sem excepção” Depois de muitas noites de trabalho, a estreia ocorreu na Rampa Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, com muitas coisas novas, desde logo uma aprendizagem constante: “Tudo era novo, as verificações, o parque de assistência, os concorrentes , tudo mesmo. Foi uma experiencia fabulosa, encontrei gente fantástica e percebi que é possível correr em Portugal, desde que se faça um grande esforço” Os resultados falam por si. Numa agradável estreia , o 2º lugar na categoria VSH classe 1 foi a cereja no topo do bolo: “Entrei com muitos receios. Não treinei o trajecto, nem sabia muito bem o que o carro me ia poder dar. A evolução ao longo das subidas foi notória e fui-me adaptando às circunstancias ao longo dos dois dias da prova. Não esperava sinceramente resultados imediatos.

A ideia do projecto, a diversão e a divulgação dos meus patrocinadores. Sem eles nada disto era possível.” A próxima prova e já na penha em Guimarães, e os objectivos são exactamente os mesmos: Não vou entrar em loucuras e vou para a Rampa da Penha para testar novas evoluções no carro . Somos uma equipa com pouca experiência mas com grande vontade de dar aos patrocinadores o retorno que eles esperam. Já tivemos o feedback da Rampa Capital do Móvel, onde toda a gente comentava, queria ver, e tinha curiosidade em ver o carro sendo este único no país a correr. Isso traduz-se claramente em publicidade para os nossos patrocinadores, que tantos me ajudaram e a quem desde já aproveito a oportunidade para agradecer. Além disso a equipa prepara-se para fazer um extenso plano de divulgação, iniciado na Esplanada das Tílias, onde o carro teve em exposição, e desde já agradeço ao Ricardo e ao Carlos. Queremos trazer as pessoas que gostam de automobilismo connosco e por isso vamos ao encontro deles”


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 29 de Setembro 2011 | 9

DESPORTO por Mário Fernandes

2ª DIVISÃO NACIONAL

Amarante, 2 – Aliados Lordelo, 2

Ter o pássaro na mão e deixa-lo fugir Jogo no Estádio Municipal de Amarante, com arbitragem de António Ricardo Moreira, da AF do Porto, auxiliado por Nuno Rodrigues e Célio Eusébio Amarante: Celso, Pedro Carneiro, César, Rochinha e Bispo, André Pires, Tiago Martins (Bruninho, 80), Nelson Campos, Bruno Teixeira, Diogo Lamelas (Tiago Silva, 55) e Marcos (Bruno Alves, 67) Treinador: Arlindo Gomes Aliados Lordelo: Sérgio, Magalhães (Joel, 24), Celso, Xavier e Pedrinho, Leal, Edu (Diogo Brandão, 59), Poeira (Ricardo, 45), Jorginho, Valente e Pinto Treinador: Paulo Fernando Ao intervalo: 2 – 1 Golos: Nelson Campos (10, gp e 26) e Jorginho (16 e 75, gp) Amarelos: Magalhães (10), Marcos (33), Celso (40), Pinto (63), Celso (74) e Pedro Carneiro (92) O Amarante desperdiçou a oportunidade de ter vencido pela primeira vez, no campeonato nacional da segunda nacional ao não ter conseguido na segunda parte ter tido a mesma atitude que teve durante toda a primeira parte, dando o ouro ao bandido. O Amarante desde o apito inicial a ter o comando do jogo, com um futebol vistoso, a impor velocidade, a toda a largura do terreno, e a criar logo aos dois minutos um lance de muito perigo, com César a não chegar a tempo ao cruzamento de Pedro Carneiro. Por sua vez o Aliados sentia enormes dificuldades em conseguir suster o ímpeto ata-

cante do Amarante, por isso foi com toda a naturalidade que o Amarante inauguraria o marcador à passagem do minuto doze, por intermédio de Nelson Campos que não deu hipóteses a Sérgio na marcação da grande penalidade a punir falta de Magalhães sobre Marcos. Pensou-se que o Amarante, iria dilatar o marcador, dada a facilidade com que chegava com perigo à área dos lordelenses, mas seriam os visitantes a chegar ao empate, num bom lance com Jorginho a tirar Rochinha da frente e cara a cara com Celso a não perdoar. O Amarante não baixou os braços e continuou a atacar e Bruno Teixeira a surgir isolado e ante Sérgio atirou ao lado da baliza. Só que Nelson Campos não enjeitou a oportunidade quando bem lançado por Bispo na cara do golo, atirou para o fundo da baliza. O Amarante passado pouco tempo Bruno Teixeira obrigava Sérgio a ter que se aplicar para evitar o terceiro golo do Amarante. O Amarante controlava a partida com o Aliados a ter muitas dificuldades para chegar à baliza de Celso, e quando o fazia era sem criar perigo. O Amarante iria estar muito perto do golo, quando Bruno Teixeira de Cabeça na pequena área não foi capaz de desfeitear, após mais um excelente lance do ataque amarantino. O resultado no final da primeira parte era lisonjeiro para o Aliados, já que os amarantinos dispuseram de excelentes ocasiões para ter aumentado o

marcador. A segunda parte trouxe um Amarante com o intuito de procurar o terceiro golo, e voltou a dispor de algumas boas ocasiões para chegar ao golo, mas sem a chama da primeira parte, deixando-se cair nas intenções dos visitantes, com muito futebol directo, que era presa fácil para a defensiva do Aliados, que controlava com maior ou menor dificuldades as intenções do Amarante. Com o aproximar do final do encontro a partida decaiu em qualidade, com um futebol confuso, sem grandes primores técnicos, e com maior responsabilidade para o Amarante, que se sentia acomodado com o resultado, só que numa desatenção da defensiva amarantina, Celso para impedir que o avançado contrário chegasse ao golo, fez grande penalidade, que Jorginho encarregue da sua transformação, não perdoou. Com menos de um quarto de hora para o final, o Amarante procurou mais com o coração do que com a cabeça, e mesmo assim ainda dispôs de uma excelente ocasião para marcar, mas Sérgio a opor-se bem, com uma saída arrojada. O final do encontro chegaria, com o empate a duas bolas, com o Amarante a ser muito penalizado pelas ocasiões desperdiçadas, que chegavam para obter outro resultado, numa partida em que o trio de arbitragem cometeu alguns erros, mas sem ter tido influência no resultado final.

Mocidade Sangemil, 1 – Amarante, 0

Bês mostraram raça Jogo no Complexo Desportivo de São Pedro de Fins, na Maia, com arbitragem de Ricardo Vigário Mocidade Sangemil: Chibante, Nunes, Cafú, Ferraz e Isaac, João, Hélder Freitas (Saloma, 67), Manu (Aranha, 67), Álvaro, Macaco (Tecla, 72) e Futre Treinador: Hugo Pancho Amarante: André Teixeira, Diogo, Couto, Luís Silva e Cláudio, João Alves, Pedro Alves, Calisto, Diogo (Flores, 80), Nuno e Casinhas Treinador: Carlos Alberto

Ao intervalo: 0 – 0 Golos: Tecla (75) A equipa B do Amarante iniciou a sua participação no campeonato distrital da segunda divisão série A, com uma deslocação bastante difícil, tendo saído derrotado por uma bola a zero, mas com uma boa atitude competitiva, apesar dos jovens amarantinos não estarem habituados a estas andanças, já que grande parte deles, estão pela primeira vez a ter outro contacto com uma realidade bastante diferente, do que encontravam

nos escalões de formação, mas mesmo tendo alguma inexperiência, a jovem formação amarantina vendeu muito caro a derrota, não se temendo o seu adversário, e procurando fazer o seu futebol, com o intuito de tentar chegar ao golo. O resultado final foi estabelecido a quinze minutos do final da partida através duma grande penalidade, convertida por Tecla, que mesmo assim não desprestigia o brio e o profissionalismo dos jovens amarantinos.

2ª Publicação

EDITAL DE VENDA Natália Teixeira Garcia Agente de Execução Processo: 1996/06.4TBAMT N/Referência: PE/17/2010 Data: 19/09/2011 Exequente: Caixa Geral de Depósitos, S.A. Executados: Nortenha – Minérios de Estanho, S.A. Processo n.º 1996/06.4TBAMT Tribunal Judicial de Amarante – 1º Juízo FAZ-SE SABER que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 3 de Novembro de 2011, pelas 14:00 horas no Tribunal Judicial de Amarante para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento na secretaria, pelos interessados na compra do seguinte bem: Verbas Verba n.º 1 – Prédio rústico, constituído por eucaliptal, pinhal e mato, com 31500 m2, sito em Rebordelo, freguesia de Rebordelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o nº 253, e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante sob o n.º 255/19901004. Valor Base: 5.000,00 euros. Verba n.º 2 – Prédio rústico, constituído por cultura, videiras de enforcado e mato, com 3600 m2, sito em Fontão, freguesia de Rebordelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o nº 257, e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante sob o n.º 256/19901004. Valor Base: 1.000,00 euros. Verba n.º 3 – Prédio rústico, constituído por cultura, videi-

ras de enforcado, pastagem, pinhal, mato e sobreiros, com 11600 m2, sito em Fontão, freguesia de Rebordelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o nº 255, e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante sob o n.º 257/19901004. Valor Base: 2.000,00 euros. Verba n.º 4 – Prédio rústico, constituído por videiras em cordão, fruteiras, pastagem, pinhal e mato, com 381675 m2, sito em Vieiros, freguesia de Rebordelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o nº 772, e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante sob o n.º 259/19901011. Valor Base: 58.000,00 euros. Os bens pertencem à executada: Nortenha – Minérios de Estanho, S.A., com sede em Vieiros – Rebordelo 4600000 Amarante. Serão aceites as propostas de melhor preço acima da quantia correspondente a 70% do valor base. Existe protesto pela reivindicação dos imóveis acima referidos por parte do Conselho Directivo de Baldios de Rebordelo de acordo com o disposto com o art.º 910 n.º 1 do C.P.C. Não de Encontra pendente oposição à execução. Foram reclamados créditos pela Fazenda Nacional no valor de 1420.63 euros. É fiel depositário, que os deve mostrar a pedido a executada Nortenha - Minérios de Estanho, S.A., com sede em Minas de Vieiros, Vieiros 4600-710 Rebordelo, AMT Albergaria-a-Velha, 19 de Setembro de 2011 A Agente de Execução, a) Natália Teixeira Garcia

ALUGA-SE T1 PARA DUAS MENINAS (OS) NA AVª FERNÃO MAGALHÃES - todo mobilado (JUNTO DA PRAÇA VELASQUES) TELM:966859686


10 | O Jornal de Amarante

1ª Gala de Aniversário da Associação Desportiva de Amarante A Associação Desportiva de Amarante promove este sábado, dia 1 de Outubro, na Casa do Rio da RTA, em Fregim, a 1ª Gala Aniversário daquela colectividade que completa 34 anos de existência. Um momento de Gala que pre-

tende reunir os atletas das várias modalidades, técnicos, directores, familiares e adeptos de uma prestigiada Colectividade Amarantina que, ao longo de mais de três décadas, tem fomentado a prática desportiva e a formação de jovens

atletas. Na Gala, que decorrerá a partir das 22 horas, serão apresentadas as equipas dos diversos escalões de todas as modalidades praticadas na Associação Desportiva de Amarante e distinguidos os atletas que se destacaram por mérito desportivo na época anterior. Antes, a partir das 20 horas, rea-

liza-se um jantar comemorativo que consta do programa da Gala de Aniversário da ADA. “Neste dia tão especial, em que assinalamos os 34 anos da fundação da A.D.A, facto ocorrido 30 de Setembro de 1977, reunimos a numerosa família que constitui a essência desta Associação para convivermos num ambiente de grande festa e confraternização, apresentamos os atletas que ao longo da época vão envergar a camisola da

ADA e distinguimos aqueles que mais se notabilizaram na época anterior”, explica o novo presidente da direcção António Mendes. “É um momento de mostrarmos a dimensão e vitalidade desta Associação que congrega muitos atletas em diversas modalidades, promovendo um encontro de Gala, no dia mais importante da nossa Associação, partilhado entre todos quantos se dedicam diariamente ao engrandecimento da ADA”, acrescenta.


JA nº.1636