Page 1

Autorizado a Circular em envelope Plastificado

O JORNAL AMARANTE de

DIRECTORA: Mª JOSÉ CUNHA

PORTUGAL

J. P .P. AMARANTE TAXA PAGA

IRRESISTÍVEIS! AS FÉRIAS ESTÃO AÍ AGADIR

Partidas de Lisboa aos domingos de 10 a 31 Jul.’11 7 noites | Meia Pensão Le Tivoli Agadir | 4 estrelas Inclui: avião + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 40) + Seguro Multiviagens

DUBROVNIK

Partidas de Lisboa às segundas-feiras de 27 Jun. a 25 Jul.’11 7 noites | APA Hotel Astarea | 3 estrelas Inclui: avião + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 83) + Seguro Multiviagens

desde:

498

605

por pessoa em duplo

desde:

por pessoa em duplo

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos; lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. CONSULTE-NOS.

Rua Cândido dos Reis, 222 | 4600-055 AMARANTE Email: amarante@abreu.pt - Tel.: 255410100 - Fax: 255410109

ABERTO à hORA dE ALMOÇO

Quinta-feira, 9 de Junho 2011 | Nº 1620| Ano 31 | euro 0.80

Festas do Junho 2011

Legislativas 2011,

PSD vence em 29 das 40 freguesias amarantinas

Recuperação e Valorização da Igreja de S. Domingos


2| O Jornal de Amarante

ACTUALIDADE

Festas do Junho 2011

Centenas de pessoas rumaram a Amarante para participar nas “Festas de Junho”, um dos eventos com tradição na região, que atrai inúmeros visitantes e envolve, de forma entusiástica, todos os amarantinos. Repartidas essencialmente por três dias de folia, desde o início da semana foi evidente o aumento do número de pessoas que saíram à rua. O tradicional despique de bombos, realizado no dia 3 de Junho, com início pelas 22h, chamou à Praça da Repúbli-

O JORNAL DE AMARANTE Propriedade Publitâmega - Publicações do Tâmega, Lda. Tiragem Média 3500 exemplares.

jornaldeamarante@iol.pt jornaldeamarante@gmail.com

ca, mas conhecida por Largo de São Gonçalo, uma concentração de pessoas de todas as idades, sexo, condições, convicções ou credos. Aquele local passou a ser o local de excelência da Sexta-feira de Junho. Escolhido pela maioria. Aí se concentram as pessoas que vivem em Amarante, os que aqui regressam ao fim-de-semana, os grupos de amigos de longa data e que por diversos motivos apenas se encontram de longe a longe, que fazem do evento, o pretexto do reencontro anual

entre todos. O Sábado fica marcado pelo festival de Guigas, evento pelo qual já todos esperam para uma competição sã, de convívio e amizade; pelo concerto do artista musical Leandro e pelo momento mais aguardado de todos o fogo de artificio que, mesmo em tempos de crise, foi um espectáculo de grande contemporaneidade e magnífico, na conjugação de cores e sons que se fizeram ouvir. Foram centenas e centenas de pessoas que aguardaram na rua, nas varandas, nas janelas, e em todo o lado, por esse momento. No final ouviram-se aplausos repetidos e “Bibó Junho” várias vezes repetido. As festas terminaram no Domingo, dia destinado ao espectáculo aéreo e à procissão, bem como ao fogo de artificio da “meia-noite” que assinala o fim das comemorações. Os Amarantinos festejaram, receberam e souberam receber, por entre o cheiro das farturas e do algodão doce, da gastronomia tradicional, do património natural e arquitectónico que os acolhe. O sentimento partilhado de venha mais um Junho! E com o final das festas de Junho dá-se às boas vindas ao Verão que está quase a chegar e ao Santo António que está quase a acabar.

EXCELENTE - MORADIA MORADIA COMO NOVA MUITO BEM LOCALIZADA, COM VISTAS PARA A CIDADE E OPTIMOS ACESSOS Á A4, COM 3 QUARTOS, 2 CASAS DE BANHO, SALA, COZINHA MOBILADA, DESPENSA, AR CONDICIONADO, ANEXO, GARAGEM, ARRECADAÇÃO. PREÇO: SÓ 125.000€ Sociedade de Mediação Imobiliária, Lda. Tel. 255 425 389 – 963320174 - 963320173 Lic. 3757 AMI www.milares.com O teu sonho é o mundo da moda? Vem a Amarante desfilar no próximo dia 17 de Junho com a Débora Montenegro, Sónia Brasão, Ana Lúcia, Afonso Vilela, Ricardo Guedes, Jerson entre outros... O desfile mais florido do ano é apresentado pelo Francisco Mendes e Ana Lúcia ao som do Nuno Barroso. Envia já um e-mail com o teu perfil até ao dia 7 de Junho para coopertamega@aeamarante.pt Os Castings serão realizados na sede da AEAmarante, nos dias 8 e 9 de junho, das 18h00 às 20h00. Tu vais ser o próximo modelo da AEAmarante, participa! Contamos Contigo.

Directora: Mª José Cunha Colaboradores: A. Magalhães, António Patrício, Carlos Carvalho, Costa Neves, Gabriel Carvalho, Hermínia Mendes, Hernâni Carneiro, Maria Rosa Pinto da Cunha, Mário Fernandes, Paulo Teixeira.net, João Pereira da Silva, Simão Marinho, Sónia Bastos, Raquel Marinho, Telma Pinto Ferreira Design e Paginação: Maria José Cunha Secretariado: Maria José Cunha Administração/Redacção/Departamento Comercial: Largo de S.Pedro, 2ºC, Apartado 75 - 4600-036 Amarante, Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432914 Registos: Ministério da Justiça/Instituto de Comunicação Social - 106941| Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva: 500 886 644 Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva Nº 500 886 644 Gerência: Joaquim José F. Machado, Eduardo Oliveira Pinheiro (detentor de mais de 10% do Capital) Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432 914

Preço de Assinatura Continente 30,00 Euros | Estrangeiro 50,00 Euros

Porte Pago Avença – 4600 Amarante


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 9 de Junho 2011 | 3

ACTUALIDADE Legislativas 2011,

PSD vence em 29 das 40 freguesias amarantinas ELEIÇÃO PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA - 5 DE JUNHO/2011 % VOTOS POR PARTIDO

ELEITORES

FREGUESIAS

INSCRITOS

VOTOS

VOTANT BRANCO NULOS ES S

PPD/ PSD

PTP

PNR

PND

PPV

P.H.

CDS/ PP

PS

PAN

CDU

MEP

MPT

POUS

B.E.

PPM

PDA

PCTP/ MRPP

ABSTENÇÃO (%)

ABOADELA

834

401

5

6

250

4

2

0

2

0

28

73

1

6

0

0

0

22

1

0

1

51,92%

ABOIM

674

344

13

7

210

1

0

2

0

0

28

72

0

3

0

0

0

8

0

0

0

48,96%

ANSIÃES

794

313

4

5

141

4

1

0

0

0

17

113

1

21

0

2

0

1

0

0

3

60,58%

ATAÍDE

943

601

5

8

287

2

2

0

1

1

53

201

4

9

2

3

0

18

0

0

5

36,27%

BUSTELO

586

322

2

1

186

1

0

1

0

1

14

97

2

2

1

1

1

8

3

0

1

45,05%

CANADELO

223

82

2

4

44

0

1

0

0

0

4

25

0

1

0

0

0

1

0

0

0

63,23%

CANDEMIL

935

345

2

6

160

4

1

1

0

0

24

118

3

19

0

1

0

3

2

0

1

63,10%

CARNEIRO

286

141

0

7

57

3

1

0

0

0

10

59

0

3

0

0

0

0

0

0

1

50,70%

CARVALHO DE REI

181

82

2

1

49

2

0

0

0

0

6

19

1

0

0

0

0

1

0

0

1

54,70%

1594

1031

13

12

418

2

1

3

1

3

57

405

1

48

4

4

0

52

2

0

5

35,32%

CHAPA

347

167

7

1

91

1

1

0

0

0

9

44

1

5

1

0

0

4

1

0

1

51,87%

FREGIM

2271

1266

21

14

486

2

2

3

1

4

86

550

7

27

2

3

2

45

3

1

7

44,25%

FREIXO DE BAIXO

1430

729

18

8

323

4

0

0

1

1

45

279

2

18

4

1

1

18

1

2

3

49,02%

FREIXO DE CIMA

1984

1179

29

9

628

5

0

2

2

0

95

353

6

19

3

1

0

19

6

0

2

40,57%

FRIDÃO

760

474

8

4

188

6

0

2

1

0

30

202

2

11

0

0

0

15

1

0

4

37,63%

GATÃO

1524

937

17

8

364

7

2

0

0

1

60

406

4

22

2

3

0

36

1

1

3

38,52%

GONDAR

1719

953

18

9

372

3

2

5

0

2

61

401

8

18

2

0

1

42

3

1

5

44,56%

JAZENTE

661

366

1

5

165

4

1

1

1

1

27

128

2

10

0

1

0

15

1

0

3

44,63%

LOMBA

814

476

6

4

248

1

1

1

0

0

32

154

2

0

0

0

0

20

0

2

5

41,52%

LOUREDO

626

382

7

8

154

5

0

0

0

1

17

158

0

14

0

0

2

10

0

1

5

38,98%

LUFREI

1803

1053

26

7

411

2

0

0

0

2

54

473

3

24

2

2

0

35

2

1

9

41,60%

MADALENA

1707

1064

24

18

540

1

0

3

0

0

85

289

4

39

3

0

0

50

1

2

5

37,67%

MANCELOS

3134

1729

47

25

723

11

5

5

3

1

116

670

10

49

3

1

0

42

1

1

16

44,83%

OLIVEIRA

788

455

8

6

164

3

3

2

1

1

26

206

3

7

1

2

0

19

0

0

3

42,26%

OLO

427

213

7

8

99

2

1

0

1

1

14

63

3

6

0

0

0

3

2

0

3

50,12%

PADRONELO

893

492

10

5

179

4

1

1

1

0

21

227

3

17

0

1

0

19

0

1

2

44,90%

2935

1743

44

20

624

7

5

3

1

0

119

804

6

53

2

2

2

35

4

0

12

40,61%

318

164

4

1

91

3

0

1

0

2

13

40

0

6

0

0

1

2

0

0

0

48,43%

1036

569

17

9

229

6

0

0

1

1

47

216

7

13

1

2

0

14

1

1

4

45,08%

595

315

8

2

190

2

1

3

0

0

25

70

4

1

0

1

0

8

0

0

0

47,06%

1295

656

11

8

345

6

1

1

1

2

37

199

0

24

3

1

0

7

0

3

7

49,34%

2662

1487

29

20

786

7

1

3

3

3

91

447

2

47

4

2

0

34

0

0

8

44,14%

5853

3309

84

30

1289

7

5

2

1

5

231

1220

17

171

7

10

0

199

3

3

25

43,46%

721

359

12

7

199

6

0

0

4

3

27

70

4

11

0

1

0

7

2

1

5

50,21%

TELÕES

3948

2001

25

20

1036

9

4

2

3

4

139

598

6

69

5

9

0

48

5

2

17

49,32%

TRAVANCA

1955

1041

18

16

446

11

2

4

0

3

68

408

5

19

1

2

2

19

1

3

13

46,75%

514

258

5

5

112

0

1

0

0

0

13

98

5

4

1

0

0

10

0

1

3

49,81%

VILA CAIZ VILA CHÃ DO MARÃO

2765

1546

19

21

520

7

1

1

1

1

54

823

3

38

5

1

1

34

1

1

14

44,09%

1041

546

3

11

279

2

2

1

1

1

28

188

1

10

2

0

0

10

0

0

7

47,55%

VILA GARCIA

725

437

1

6

258

2

0

2

0

0

29

106

3

12

2

0

1

12

0

0

3

39,72%

54.301 30.028

582

372 13.341

159

51

55

32

45 1.940 10.999

136

876

63

57

14

945

48

28

212

45%

55%

2%

1%

0%

0%

0%

0%

0%

3%

0%

0%

0%

3%

0%

0%

1%

45%

CEPELOS

REAL REBORDELO SALVADOR DO MONTE SANCHE FIGUEIRÓ (STA. CRISTINA) FIGUEIRÓ (SANTIAGO) AMARANTE (S. GONÇALO) GOUVEIA (S. SIMÃO)

VÁRZEA

TOTAL %

Em Amarante, o PSD conquistou 44,4 por cento dos votos, contra 36,9 por cento obtidos pelo PS, nas Legislativas 2011, do passado dia 5 de Junho. Das 40 freguesias que compõem o concelho, o PSD venceu em 29.

1%

44%

Contrariando todas as expectativas, os sociais-democratas levaram vantagem em freguesias onde, nos últimos anos, o PS venceu sempre, como é o caso das três freguesias do núcleo central da cidade - S. Gonçalo (Amarante), Madalena

6%

37%

e Cepelos. Em S. Gonçalo (Amarante) arrecadou 1289 votos contra 1220 do PS. Na Madalena obteve 540 votos contra 289 dos socialistas. Em Cepelos, contabilizou 418 votos contra 405 do PS.

À semelhança destas três freguesias, o PSD venceu também em Aboadela; Aboim; Ansiães; Ataíde; Bustelo; Canadelo; Candemil; Carvalho de Rei; Chapa; Figueiró - Santiago; Figueiró – Stª Cristina; Freixo de Baixo; Freixo de Cima; S. Simão; Ja-

zente; Lomba; Mancelos; Ôlo; Rebordelo; Salvador do Monte; Sanche; Telões; Travanca; Várzea; Vila Chã e Vila Garcia. O PS levou vantagem nas freguesias de Carneiro; Fregim; Fridão; Gatão; Gondar; Louredo; Lufrei; Oliveira; Padronelo; Real e Vila Caiz. Quanto ao CDS-PP, a terceira força política destas Legislativas 2011, arrecadou 6,5 por cento dos votos. O Bloco de Esquerda conseguiu 3,2 por cento dos votos e a CDU 3,2 por cento. A abstenção, no concelho, atingiu os 44,7 por cento. A percentagem de votos nulos foi de 1,2 por cento e os votos em branco 1,9 por cento. Cenário idêntico no resto do país A vitória expressiva do PSD estendeu-se por todo o país, onde os sociais-democratas obtiveram 38,6 por cento dos votos nestas eleições legislativas, elegendo 105 deputados. Conseguiram, assim, uma vantagem de mais de dez pontos sobre o PS, bem acima da distância que as várias sondagens durante a campanha indicavam. O PS ficou-se pelos 28,1 por cento de votos (73 deputados) – é o pior resultado socialista nos últimos 20 anos. O resultado levou José Sócrates a assumir a derrota e a demitir-se do cargo de secretáriogeral, num discurso ainda antes de o escrutínio ter terminado. Já o CDS conseguiu, nestas legislativas, mais três deputados do que nas anteriores eleições, contabilizando 24, no total. O Bloco de Esquerda foi um dos derrotados da noite. O partido reduziu para metade o número de assentos na Assembleia da República, tendo obtido pouco mais de cinco por cento dos votos, muito longe dos quase dez por cento das últimas legislativas. O Bloco desce assim de 16 para oito deputados. A coligação PCP e Os Verdes manteve praticamente inalterada a votação de 2009 (teve 7,9 por cento dos votos), mas elegeu mais um deputado. Ao todo, a CDU conseguiu 16 mandatos. A abstenção nestas eleições legislativas atingiu o seu maior nível desde 1976. A proporção de eleitores que não compareceu às urnas ficou em torno dos 41 por cento, um valor maior do que o recorde anterior – 40,3 por cento nas últimas legislativas, em 2009.


4 | O Jornal de Amarante

CLASSIFICADOS Câmara Municipal de Amarante

Câmara Municipal de Amarante

Câmara Municipal de Amarante

AVISO TORNA-SE PÚBLICO, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16/12, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 26/2010 de 30/03, que em 01/06/2011 foi emitido aditamento à licença de loteamento, titulada pelo alvará nº 17/88 em nome e a requerimento de Adélio Sousa Penetro, NIF 139 785 701, residente no lugar do Gunheiro, freguesia de Mancelos, através do qual é licenciado o aditamento ao alvará de loteamento acima referido, o qual incidiu sobre o prédio urbano, sito no lugar de Gunheiro, freguesia de Mancelos, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 892 e descrito na Conservatória do Registo Predial na ficha 487/19900108. A alteração ao alvará de loteamento supra, deferida por despacho de 26/04/2011 respeita o disposto no Regulamento do Plano Director Municipal, e consiste no seguinte: Alteração das especificações do lote nº 12 nomeadamente: - Construção de um anexo destinado a garagem e arrumos com a área de 60.00 m2; - Pavimentação da área envolvente à pretensão, impermeabilizando o solo; Município de Amarante, 01 de Junho de 2011.

AVISO TORNA-SE PÚBLICO, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16/12, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 26/2010 de 30/03, que em 01/06/2011 foi emitido aditamento à licença de loteamento, titulada pelo alvará nº 15/97 em nome e a requerimento de Anjos & Teixeira – Construções, Lda, NIPC 507 424 786, residente na Rua da Gateira de Cima nº 990, freguesia de Mancelos, através do qual é licenciado o aditamento ao alvará de loteamento acima referido, o qual incidiu sobre os prédios urbanos, sitos no lugar de Nogueira, freguesia de Mancelos, inscrito na respectiva matriz sob os artigos 1309 e 1310 e descrito na Conservatória do Registo Predial nas fichas 1204/19970723 e 1205/19970723. A alteração ao alvará de loteamento supra, deferida por despacho de 11/05/2011 respeita o disposto no Regulamento do Plano Director Municipal, e consiste no seguinte: Alteração das especificações dos lotes nº 29 e 30, nomeadamente: - Alteração da localização do acesso viário ao lote nº 29 e 30 sem a eliminação de lugares de estacionamento público. Município de Amarante, 01 de Junho de 2011.

O Presidente da Câmara, a) Dr. Armindo José da Cunha Abreu

O Presidente da Câmara, a) Dr. Armindo José da Cunha Abreu

AVISO TORNA-SE PÚBLICO, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16/12, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 26/2010 de 30/03, que em 05/05/2011 foi emitido aditamento à licença de loteamento, titulada pelo alvará nº 7/94 em nome e a requerimento de Fernando José Coelho Moura, NIF 191 979 147, residente na Rua Central de Santiago nº 85, freguesia de Lufrei, através do qual é licenciado o aditamento ao alvará de loteamento acima referido, o qual incidiu sobre o prédio urbano, sito no lugar de Pepim, freguesia de Lufrei, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 591 e descrito na Conservatória do Registo Predial na ficha 472/19940725. A alteração ao alvará de loteamento supra, deferida por despacho de 10/03/2011 respeita o disposto no Regulamento do Plano Director Municipal, e consiste no seguinte: Alteração das especificações do lote nº 7 nomeadamente: - Alteração do polígono de implantação; - Alteração da área de implantação da habitação de 120 m2 para 166.30 m2; - Alteração do nº de pisos, passando de cave, rés-dochão e andar para cave e rés-do-chão; - Alteração da área bruta de construção da habitação passando de 240 m2 para 166.30 m2 (não inclui a área do piso em cave destinado a garagem). Município de Amarante, 06 de Junho de 2011.

Câmara Municipal de Amarante AVISO TORNA-SE PÚBLICO, para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 2 do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16/12, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 26/2010 de 30/03, que em 13/04/2011 foi emitido aditamento à licença de loteamento, titulada pelo alvará n.º 6/82 em nome e a requerimento de Carlos de Sousa Caetano, NIF 143 588 710, residente na Rua de Freixo de Baixo nº 366, freguesia de Freixo de Baixo, através do qual é licenciado o aditamento ao alvará de loteamento acima referido, o qual incidiu sobre o prédio urbano, sito no lugar de Freitas, freguesia de São Gonçalo, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 1517 e descrito na Conservatória do Registo Predial na ficha 00360/020988. A alteração ao alvará de loteamento supra, deferida por despacho de 10/03/2011 respeita o disposto no Regulamento do Plano Director Municipal, e consiste no seguinte: Alteração das especificações do lote nº 7 nomeadamente: - Alteração da mancha/área de implantação passando de 100 m2 para 192 m2; - Alteração da área bruta de construção da edificação principal de 200 m2 para 350 m2; - Construção de um anexo com a área de 17 m2 na parte posterior do lote; - Alteração dos afastamentos laterais da implantação da moradia passando de 5.60m e 5.56m para 4.65m e 4.31m, respectivamente; - Alteração do número de pisos passando de rés-do-chão e andar para cave e rés-do-chão. Município de Amarante, 02 de Maio de 2011. O Presidente da Câmara, a) Dr. Armindo José da Cunha Abreu

A Exposição denominada de “Fotografia em Disparos de Olhares” de José Carvalho, vai estar presente no Turismo, situado no edifício da Câmara Municipal de Amarante, junto ao Museu Amadeo de Souza Cardoso, na Praça Teixeira de Pascoaes. O seu período é de 3 de Junho a 3 de Julho do corrente ano.

ANÚNCIO 1ª PUBLICAÇÃO ANA PINHEIRO Agente de Execução Cédula 3495 Tribunal Judicial de Amarante Execução Comum - Pagamento de Quantia Certa Proc. N.º 1133/04.0TBAMT 3º Juízo Exequente: Nsa Portugal, Garantia e Assistência Automóvel Executado: António Jorge Cunha Ribeiro Faz-se saber que, nos autos acima identificados, encontrase designado o próximo dia 4 de Julho de 2010, pelas 14h00, no Tribunal Judicial de Amarante, para a abertura de propostas que sejam entregues até esse momento na secretaria do Tribunal pelos interessados na compra dos seguintes imóveis: Verba um: Prédio rústico, denominado “Bouça de Lenha e Mato”, com a área total de 1270m2, sito em Reboredo, freguesia de Bustelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o artigo 1396 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante pelo n.º 1013/19960712. Valor base: €6.000,00 Serão aceites as propostas de valor igual ou superior a €4.200,00, correspondente a 70% do valor base. Verba dois: Prédio rústico, denominado “Sorte de Reboredas ou Soutinho”, com a área total de 230m2, sito em Reboredo, freguesia de Bustelo, concelho de Amarante, inscrito na matriz sob o artigo 1395 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Amarante pelo n.º 1012/19960712 Valor base: €6.000,00 Serão aceites as propostas de valor igual ou superior a €4.200,00, correspondente a 70% do valor base. Só serão aceites as propostas que acompanhem cheque visado no valor de 20% do valor base à ordem da agente de execução, bem como, para o caso dos proponentes não se encontrarem presentes no dia da abertura, cópia do bilhete de identidade ou de cartão de identificação de pessoa colectiva. É fiel depositário que o deve mostrar a pedido, o executado António Jorge Cunha Ribeiro, residente em Reboredo, Bustelo, Amarante. A Agente de Execução a) Ana Pinheiro

O Presidente da Câmara, a) Dr. Armindo José da Cunha Abreu

Senhor Assinante regularize por favor a sua assinatura


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 9 de Junho 2011 | 5

ACTUALIDADE GAZETILHA AMARANTINA

Marcha de Montanha

Gotas de Orvalho

Na Rota do Mel - Ansiães

Inserindo-se no primeiro programa das Festas de Junho 2011, teve lugar na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, no passado dia 3 de Junho, a apresentação pública dos livros Gazetilha Amarantina de Ernesto Carneiro (pseudónimo: Covelense), compilação (a título póstumo) de quadras e versos publicadas em A Flor do Tâmega desde 1950 a 1992. O prefácio deste livro foi elaborado por Costa Neves, seu amigo de infância e adolescência, tão covelense como o autor. Esteve a cargo do seu sobrinho, Hernâni Carneiro, a alocução da apresentação que teceu um breve historial familiar onde Ernesto Carneiro pontificava a par dos outros seus irmãos e sobrinhos, para além dos fundadores, dentro da empresa onde também trabalhou. O cunho com esta apresentação se revestiu foi a de saudade e uma certa amargura por A Flor do Tâmega – jornal e gráfica – ter sucumbido pela voragem dos tempos já não na propriedade familiar mas, sobretudo, o espólio – verdadeiramente de interesse histórico amarantino – causticado em um insólito incêndio há poucos anos ocorrido no limite do concelho. Simultaneamente, outro livro de quadras foi publicamente apresentado: Gotas de Orvalho, cuja assinatura é de Né do Covêlo ou, como é conhecido, Costa Neves. A apresentação pública esteve a cargo de João Pereira da Silva de que extraímos algumas passagens: “Na métrica expulsada pelo versejar e ao provocar sonoridades, [em redondilha maior de 7 sílabas e em rima cruzada, al-

ternando em toante e consoante, aguda e grave], enxerta CN, as suas trovas – de que ouso assim apelidar os seus versos – na musicalidade interna e intrínseca da nossa língua, sobretudo a que é arredia a acordos de erudição que descaracterizam a evolução paulatina, as parentalidades popular, romana e grega. Não admira, neste correr, que CN seja um melómano, encontrando-se neste elemento como um barbisco do Tâmega na gola da correnteza das ínsuas da sua infância e adolescência, em um jorro incessante de sons na harmonia singela e nem sempre pródiga que a Vida lhe propôs e, sem engano, abraçou esfusiante por que com sentido quase missionário e alegre”; e “Convertido desde a adolescência às representações ingénuas intramuros, CN, mais tarde, já funcionário da Caixa Geral de Depósitos, consagra a aplicação prática de como o Teatro pode influenciar de um modo incisivo – decididamente pedagógico –, confluindo na verdadeira educação da Sociedade pela cultura”. “Descobre Lope de Veja e Bertold Brecht. Enamora-se ainda de Bernardo Santareno; no cinema de Visconti, Rosselini, de Antonionni e de Bertolucci. Com eles, e com a correspondência em língua portuguesa de escritores como: César Oliveira, Alves Redol, Jorge Amado, Vinicius de Morais, Soeiro Pereira Gomes e Fernando Namora; enclausura no seu coração Alexandre O´Neil, António Gedeão e Ilídio Sardoeira; e, na proximidade de parentesco Manuel Sequeira Amaral; exige à arte e aos artistas um compromisso

É já no próximo domingo, dia 12, que Ansiães acolhe a I Feira do Mel e produtos locais da Serra do Marão. Estão já confirmadas 14 freguesias e mais de 20 expositores, numa iniciativa da Associação Viver Canadelo e Serra do Marão financiada pela Dólmen e conta com o apoio da CLAP e Progredir.

e uma militância em oposição à teoria da arte pela arte. Imbuído da necessidade de transmitir “aos filhos dos homens que nunca foram meninos” e de que “os valores estéticos são os elementos sem os quais não existe arte e que há mais alguma coisa de mais vivo e mais profundo para que o artista deve viver, enfim focalizando a Arte não descarnada ou abstracta”, foram sempre os sinais verdadeiramente espiralados e sempre presentes em CN do que socialmente veio a intuir na sua militância consequente contra a censura institucionalizada entre as duas Repúblicas”. Agradeceu Costa Neves a (bem) estruturada apresentação do livro que agora foi dada à estampa pelo seu amigo João Pereira da Silva, não deixando de tecer os culpados da sua infância, adolescência e idade adulta – “o Ernesto incluído” – em enraizar-lhe o modo de ser. Sempre numa atitude humildade e de esperança de um mundo melhor, mais fraterno e mais igual, sem carências, incluindo as de índole cultural, para que a Liberdade venha a impor-se. Com notável assistência que preencheu os lugares da sala da Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, deu por finalizadas estas duas apresentações o Vereador Abel Coelho, que presidiu em representação do Presidente da Câmara Municipal de Amarante, enaltecendo estas duas obras ora dada ao conhecimento público que definem com maior precisão o ter-se sido covelense e ser-se amarantino.

A I Feira do Mel e produtos é a primeira do género deste concelho, e tem como principal objectivo criar um espaço, onde gratuitamente, os artesãos e produtores locais possam divulgar e comercializar os seus produtos. O lugar de destaque será dado ao mel que têm vindo, ao longo dos anos, a ter uma crescente relevância na economia doméstica de muitos agregados familiares da nossa região. A I Feira do Mel e produtos locais, para além da mostra e venda de produtos locais, vai acolher também outros sabores e saberes locais. Assim e durante a feira, os visitantes terão a oportunidade de aprender como se processa todo o processo de produção do mel numa palestra orientada por Francisco Brochado, apicultor e produtor de mel de longa data. Mas nem só se mel se falará e degustará. Também nesta Feira estarão presentes alguns artesãos locais que vão mostrar a técnica de trabalhar o barro, a cestaria e a tecelagem e produzir algumas peças no decorrer da feira. Feira anual e itinerante Ideia inovadora deste evento é também a pretensão de tornar uma feira anual e itinerante, desafiando as freguesias da Serra do Marão e Serra da Meia Via a acolher este certame nos anos seguintes. A Associação Viver Canadelo e Serra do Marão tem o apoio da Junta de Freguesia de Ansiães e Conselho Directivo dos Baldios desta freguesia, na organização desta primeira edição. Uma iniciativa financiada pela Dólmen, e conta com a colaboração da CLAP e da Progredir, tem já confirmada a presença de 14 freguesias e de mais de 20 expositores.

Um dia cheio O dia 12 começa com uma marcha de montanha, pelas 10h00, que levará os caminheiros a conhecer a Rota do Mel, com visita a algumas colmeias e mostra de algumas plantas arbustivas que dão o sabor ao mel produzido nesta região e o tornam diferente das restantes zonas. Ainda durante a manhã, a Farmácia Central oferecerá um rastreio gratuito também aberto à população. A abertura oficial da Feira terá lugar pelas 12h00, seguindo-se a palestra sobre o Mel. A tarde será animada pela Tuna de Ansiães e pelos Gaiteiros Andarilhos. Uma Associação com uma missão A Associação Viver Canadelo e Serra do Marão fundada em 2010, tem por sede a freguesia de Canadelo - Amarante, mas a sua área de intervenção envolve todas as freguesias da Serra do Marão e da Serra da Meia Via. O objectivo desta associação, sem fins lucrativos, é a organização de actividades que dêem a conhecer esta região, numa tentativa de minimizar os efeitos da desertificação e isolamento, com a vinda de pessoas para estas freguesias. As actividades organizadas também contribuem para dinamização da economia local, divulgando os seus produtos e potenciais pontos turísticos. Da mesma forma, o trabalho desenvolvido contribui para promover a preservação das tradições locais e um maior respeito pela Serra do Marão, sua fauna e flora.


6 | O Jornal de Amarante

ACTUALIDADE

Agrupamento de Escolas de Amarante - Semana do Teatro

A Cercimarante em movimento

Alunos de Oficina de Expressão Dramática revelam todo o seu talento De 30 de Maio a 3 de Junho, ocorreu, no Centro Cultural de Amarante, a Semana do Teatro da E.B. 2/3 de Amarante, que envolveu todos os alunos de Oficina de Expressão Dramática, isto é, todos os alunos do 7º ano. A estreia coube aos alunos do 7ºF que levaram à cena a peça “Bullying”, texto original escrito pelo professor da disciplina e que os alunos do 7ºF tão bem souberem interpretar, fazendo o público refletir sobre uma das temáticas que mais preocupa os educadores, um pouco por todo o mundo. Ainda no primeiro dia, os alunos do 7ºC representaram a peça “Velório”, partindo da adaptação dum texto dum escritor brasileiro. A peça conquistou por completo o público. Ver em palco cinco mulheres enganadas por um marido falecido, surpreendidas por não serem as únicas a chorarem o grande amor da sua vida foi uma atração irresistível para os alunos do 2º e 3º ciclos. No segundo dia, da Semana do Teatro, os “atores” do 7ºD não frustraram as expectativas e realizaram uma representação de qualidade. A peça (Loja do Cidadão/Centro de Emprego S.A.) procurava retratar o diaa-dia dum Centro de Emprego/ Loja do Cidadão, chamando a atenção de situações caricatas mas absolutamente reais. A Semana do Teatro reservou para o primeiro de Junho três peças - todas elas comédias em que grande parte dos atores primaram por atuações de muito bom nível. Era o dia do 7ºB que trazia à cena duas peças: “O Julgamento da Carroça” e

“Exame”. O público riu a bom rir com o julgamento dum bêbado (o Vicente) que tinha tudo de bêbado e de inocente. No “Exame” praticamente toda a turma participou. O público delirava, ria, aplaudia. Como já havia acontecido com o “Velório” do 7ºC ambas as turmas mereceram os muitos elogios do público, de vários professores, de alguns pais que riram e até se comoveram ao ver os seus rebentos brilhar perante tão grande plateia. Na quinta-feira (quarto dia de representações), o desafio era enorme: representar Shakespeare. Os alunos do 7ºA aceitaram o desafio lançado a meio do ano letivo e surpreenderam pais, colegas e professores e até o próprio encenador assinando uma representação de muita qualidade. Todos, sem exceção, estiveram muito bem. A bela Julieta (Rita Almeida) e o cativante Romeu (Pedro), as vibrantes feiticeiras de Macbeth (Sara Alexandra, Leonor, Inês e Bernardo), a enternecedora Júlia (Carolina) bem acompanhada da sua criada Luceta (Catarina), a decidida Pórcia (Ana Files) ouvindo os conselhos da velha e bem vestida Nerisa (Joana). E também os divertidos coveiros de Hamlet (Filipa e Sara Alexandre). A segunda parte trouxe outras artes de palco: o espetáculo rít-

mico e brincalhão (Sofia, Sara Catarina, Ana Isabel e Leonor), a beleza da dança (Laura e Tatiana) e uma brincadeira final onde bailarinas e bonecos de banda desenhada divertiram o público. A Semana do Teatro terminou em grande com a representação de “Café Central”, peça levada à cena pelos alunos do 7ºE e com a reposição da muito afamada peça “O Velório”. No entanto o destaque vai para “Café Central” que fez as delícias da plateia. A história girava em torno da vida quotidiana dum café da aldeia, onde toda a gente se conhece e onde a vida social se constrói. Um presidente da Junta (Zé Silva) monopolizava a ação, prometendo e não cumprindo e um D.Juan de trazer por casa (Xico Palheta) fazia-se descaradamente a todas as raparigas da aldeia foram as personagens que mais cativaram o público. No entanto o elenco registou outras atuações de grande qualidade e todos os atores se exibiram a grande nível. Para o final ficou uma pequena surpresa: a grande cantora “Rosa Carapau” (Ana Isabel - do 7ºC), acompanhada à viola do professor Manuel Augusto cantou “Fado do Toninho” do grupo Deolinda. | Gabriel Vilas Boas | (professor de Oficina de Expressão Dramática)

Reconhecer e valorizar as diversas actividades e dar primazia aos jovens com momentos de um divertimento colectivo, tem sido também um dos objectivos da Cercimarante com a realização de várias actividades. Assim o mês de Junho irá conhecer no dia 13 uma actividade sobre o Ambiente, apontando para a reciclagem dos vários tipos de resíduos, e trazer da escola os ensinamentos para uma sociedade ecologicamente partilhada e fazer passar aquela mensagem. Esta actividade vai decorrer no Parque Florestal. Dia 14, a actividade programada versará sobre a Saúde, num peddy-paper - saber comer….melhor viver, e que vai

contar com a colaboração de vários restaurantes da cidade. O dia 15 de Junho é dedicado á cultura, com os diversos trabalhos de pintura, actividade a decorrer na Alameda Teixeira de Pascoaes. Dia 16 de Junho - dia dedicado á música, com karaoke, no Parque Florestal, privilegiando um ambiente musical essencialmente lúdico. Finalmente no dia 17 de Junho, no Estádio Municipal de Amarante, o tão aguardado torneio de futebol. Para o mês de Julho, em data ainda a designar, reservamos o Teatro de Rua, que na linha dos êxitos dos anos anteriores, vai superar todas as expectativas.

“Conhecer Amarante” Mais uma iniciativa promovida pelas Instituições locais do Concelho de Amarante concretizada no dia 18 de Maio de 2011, na Alameda Teixeira de Pascoaes, intitulada “Conhecer Amarante”. Esta actividade promovida pelo Bem Estar, Patronato da Sagrada Família de Telões, Centro Social de Jazente, Associação PROGREDIR, Infantário – Creche O Miúdo, ADESCO, Clap, Centro Social do Divino Salvador de Real, Associação Humanitária de Santiago e com a forte colaboração da Câmara Municipal de Amarante, permitiu expor os trabalhos desenvolvidos pelos seus clientes, bem como fazer uma apresentação

dos serviços prestados e freguesias de intervenção (usos, costumes e tradições). A manhã contou com a animação dos Clientes da CERCIMARANTE e Infantário – Creche “O miúdo”. A exposição foi visitada por cerca de 200 pessoas e encontra-se disponível na internet. A organização reconhece, a importância e os benefícios de trabalhar em conjunto primando na intervenção a responsabilidade, a organização, o respeito, a disponibilidade e a entreajuda para alcançar em conjunto a promoção de bem-estar e aumentar a qualidade de vida da Terceira Idade.

Póvoa - Ansiães - Amarante

Sr. António Carvalho da Silva AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Agência Funerária S. Pedro - 255432496 | 917534643 | 917578908

Facebook/ninajoias Rua 5 de Outubro, nº 74 Telef: 255 432315 – ninajoias@sapo.pt - AMARANTE


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 9 de Junho 2011 | 7

ACTUALIDADE

Intervenção Comunitária da Farmácia Central

A Farmácia Central promoveu, no dia 30 de Maio, mais uma iniciativa enquadrada no seu plano de intervenção na comunidade amarantina. A iniciativa decorreu no Colégio de S. Gonçalo e teve como objectivo dar formação aos alunos sobre

higiene oral e corporal. Com o decorrer das formações foram abordados junto de cerca de 300 alunos do 1º, 2º, 3º e 4º anos temas como a higiene buco-dentária, higiene da pele e higiene do cabelo, neste último caso com incidência

concerto Cappella Musical Cupertino de Miranda Igreja de São Gonçalo, Amarante Sábado, 11 de Junho (Sáb.), 22h00 Arnóia - Celorico de Basto

António Augusto Carvalho Vasconcelos AGRADECIMENTO Sua esposa, filhos, noras, netos, bisnetos, irmãos, cunhados, sobrinhos e restantes familiares, profundamente sensibilizados pelas provas de carinho, amizade e pesar recebidas pela ocasião do falecimento do funeral e na participação da missa de 7º dia, vêm, por este meio expressar a sua gratidão a todos aqueles que participaram nestes actos religiosos, bem como aqueles que posteriormente lhes manifestaram o seu profundo pesar. O nosso pedido de desculpas por qualquer falta involuntária. |A Família|

numa infestação comum nesta altura do ano, a pediculose (infestação por piolhos). A plateia esteve sempre atenta e originou uma estimulante e emocionante troca de impressões com a formulação e resposta de diversas questões. Os profissionais da Farmácia Central tiveram também a oportunidade de “abrir horizontes” aos alunos sobre o papel do Farmacêutico na saúde pública explicando a sua importância, especialmente ao nível da importância do aconselhamento prestado. Neste âmbito e para demonstrar as capacidades do Farmacêutico na Manipulação Oficinal e Magistral, empregues frequentemente na Farmácia Central, foi elaborada junto dos alunos do 3º e 4º ano uma pasta de dentes. A elaboração da pasta de dentes permitiu muita interacção com os alunos pois estes ajudaram na sua preparação tamizando os pós e escolhendo a essência para aromatizar a pasta. A intervenção realizada foi muito positiva e demonstrou a mais-valia que este tipo de actividade surte junto da Comunidade. A Farmácia Central agradece o envolvimento e disponibilidade de todos os alunos e professores que possibilitaram a realização da actividade.

PRocura-se máquina fotográfica digital, com uma fita azul do sindicato dos professores. perdeu-se entre a ponte de s. gonçalo e a alameda teixeira de pascoaes. quem a encontrar deverá telefonar para 268322522 ou 967161845 ou então devolver o cartão de memória. dá-se recompensa

Recuperação e Valorização da Igreja de S. Domingos A Igreja de S. Domingos, também designada por Igreja de Nosso Senhor dos Aflitos, localizada no centro histórico da cidade de Amarante é um belo exemplar da arquitectura religiosa barroca portuguesa, classificada como imóvel de interesse público desde 1978, pelo decreto 95/78, DR 210, de 12 de Setembro. A intervenção de conservação, restauro e reabilitação do edifício e de todo o património integrado no monumento, representa um investimento de 714.213,00 euros. A Paróquia de S. Gonçalo candidatou-se ao programa de financiamento do QREN, O NOVO NORTE, tendo sido aprovado 70% do valor total da obra, sendo que a autarquia comprometeu-se a comparticipar até 30% do valor. No passado dia 21 de Maio, pelas 10 horas, realizou-se a primeira visita guiada á obra da Igreja de S. Domingos, organizada pela Paróquia de S. Gonçalo e pela Empresa responsável pela recuperação e valorização, a Signinum.

Nesta primeira actividade cultural, marcaram presença mais de 50 pessoas representantes de entidades como: -Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Amarante S. Gonçalo, o Presidente da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), Dr. Carlos Lage, o Município de Amarante, empresários locais, voluntários da Paróquia e membros da comunidade. Durante a visita o Dr. Luís Campos, responsável da Signinum, destacou os aspectos relacionados com a degradação do edifício bem como alguns critérios de intervenção utilizados nos trabalhos já executados e a executar. A intervenção em curso, pretende recuperar este monumento mas também valorizá-lo por forma a torná-lo mais conhecido, mais visitado e vivido. Criou-se assim, um programa cultural que permite á comunidade acompanhar a evolução da obra, através de visitas guiadas e da colocação mensal de painéis explicativos nos claustros da Igreja de S. Gonçalo.

Conservação e Restauro da Imagem do Senhor dos Aflitos

A escultura com a representação de Cristo Crucificado é uma das obras em tratamento, em que já foram realizados os seguintes procedimentos de conservação e restauro: a fixação da camada policroma, a consolidação da camada de preparação e limpeza dos metais e da policromia.

Foram realizados exames e análises á obra para se compreender a sua constituição e assim se adoptar a melhor metodologia de tratamento. Resta, ainda, uma revisão estrutural bastante delicada e rigoroso dado o mau estado desta imagem.


8 | O Jornal de Amarante

ACTUALIDADE Universidade Sénior de Amarante

Visitou Palma de Maiorca Maiorca, a maior ilha do arquipélago Balear é desde há décadas um dos centros turísticos mais importantes da Europa. O céu e as praias de um azul intenso, a areia dourada, as suas belas enseadas, os campos pitorescos, a sua acessibilidade, a sua espectacular vida nocturna e as suas belas excursões caracterizam esta ilha. Por tudo isto, a Universidade Sénior realizou o passeio de final de ano a esta ilha, no passado dia 26 de Maio. O grupo visitou a Catedral de Palma de Maiorca, monumento histórico e de grande beleza; o Castelo de Bellver, sendo o único castelo em Espanha com uma forma circular, tendo sido

construído em 1309 e as Grutas (Drach e Hams), uma excêntrica formação de rochas que torna o ambiente quase surreal, tamanha é a beleza do mesmo. Para completar a viagem, como não podia deixar de acontecer, o grupo desfrutou do intenso sol que se fez sentir aproveitando para ir à praia. Estão de parabéns a agência de Viagens Abreu de Amarante, quer pela funcionária quer pelo guia, do extremo profissionalismo e o grupo que pela sua boa disposição e alegria contagiante, deixou marca indelével em todos com quem privou. Foram dias inesquecíveis que o grupo pretende repetir.

Corrente D’ar por Henrique Baptista, Deputado Municipal e Militante P.S.D.

Nau Catrineta … Estamos em pleno período de campanha para mais umas Eleições Legislativas intercalares que, no calendário ordinário da governação do País, deveriam ocorrer apenas em 2013. Para todos os efeitos, a crise da alta finança e do crescimento económico, bem como o ataque à moeda única comandam do exterior os compassos das políticas na Europa. Em simultâneo, e do mesmo modo, estamos confrontados com os resultados da nossa própria governação saída das escolhas que as organizações partidárias vêm oferecendo aos portugueses para assegurarmos a condução e o leme da nossa “nau catrineta”, «que tem muito que contar!»… Em condições excepcionais de Paz na Europa, integrados num dos mais florescentes mercados mundiais, sem termos perdido nenhuma das qualidades físicas do território que fizeram do nosso País o centro de propagação dos valores da civilização pelo mundo, Portugal claudica agora às mãos de interesses menores que fazem da governação do Estado a escora dos sucessos e do engrandecimento pessoal. O aparelho dirigente da Administração está repleto de casos exemplares. Eleitos e nomeados, que, ressalvem-se as excepções que houver, construíram afortunadas carreiras, uns como políticos profissionais outros como homens-de-mão para cargos relevantes em organis-

mos do Estado, dizendo agora uma coisa e logo fazendo outra e o seu contrário, ou investindo no discurso da retórica para consumo sectário de plateias preparadas a preceito. Conhecemos casos concretos que testemunham isso mesmo com raízes na nossa terra que contaram com o trampolim da vinculação partidária, a condescendência do voto de uns e o alheamento de todos. Nestes 37 anos de democracia sorvidos mais ao jeito de um blindado sistema oligárquico, gerido na conveniência plutocrata da ruína causada ao Estado, sem escrúpulo nem ética em negócios de dupla face, ou de face oculta, não temos que nos queixar senão do equívoco e da névoa em que formulámos as nossas escolhas que nos trouxeram ao momento presente. Não temos que nos queixar de não termos voz que nos represente, nem quem interprete as nossas mais prementes preocupações colectivas do concelho e da região, quando não faltaram em lugares decisórios na Assembleia da República e do Parlamento Europeu digníssimos conterrâneos a quem Amarante nada deve. Bem pelo contrário! Nos preparativos eleitorais para o acto de 5 de Junho, mais uma vez, as nossas esperanças em conquistarmos a dignidade de um país decente para todos, centra-se no Dr. Francisco Assis, que abandonou a Guar-

da e segue em primeiro pelo Porto ao abrigo da bandeira do PS, na Dra Maria José Quintela que vai colocada em quinto lugar pelo Porto a pretexto de ser mulher social-democrata, e no Eng.º Luís Ramos, ex-autarca amarantino agora vinculado ao distrito de Vila Real que segue imediatamente o líder do PSD, Dr. Passos Coelho. Mais uma vez se enaltecem as reconhecidas faculdades pessoais aos três destacados candidatos com cadeira assegurada em Lisboa, mas sem sinais de compromisso algum com os distritos que representam e com a terra em que nasceram ou onde têm residência. Esperemos que nesse dia de festa na cidade colham as bênçãos do nosso padroeiro São Gonçalo para os quatro anos de mandato e, pelo menos, não se descomprometam com a sua origem assim que aportados a Lisboa. Como parte integrante do todo nacional, o colectivo social amarantino há vários anos vive em estado de progressivo declínio e não se revigora na letargia apenas por olhar ou apelar ao seu passado mais notável. No concelho e na cidade não pulsam energias vitais, nem forças propulsoras, nem visão prospectiva. E este estado de alma é patente na sociedade, tanto no destempero da palavra-chicote vertida no discurso oficial, de quem se esperaria a palavra referenciadora, como na persistência abu-

siva da prática do não-discurso, que se deveria opor na reposição do equilíbrio e da sensatez desejável, mas nunca acontece. Há na nossa terra alguma assombração que, sendo inoportuna e indesejável, devemos fazer por remover da condução da vida pública amarantina e que começa em cada um e no nosso seio. Tem raiz no silêncio conveniente da nossa presença ou no esquecimento conivente a que são votados os compromissos de honra das “tomada de posse”, e que se ficam pelo longo arrastar dos passos, anos a fio, perdidos em lugar nobre da sede do Município, ou se deixam ofuscar pelas luminárias da capital em pousadouros mais altaneiros. O efeito do final dos ciclos – na sociedade ou na natureza –, não se prolonga por nenhum processo artificial ou nos favores de algum suplemento vitamínico. Os ciclos solvem-se por si mesmos nas rupturas vitais que geram, como a natureza no-lo ensina a reconhecer, sem dramatismos nem rancores, sem pressões nem estigmas, e sem débitos nem favores. Em Amarante e no País, é obrigação de cada um e de todos não acedermos nem contribuirmos para prolongar nenhum torpor que venha a recair sobre nós. Como no romance da literatura oral quinhentista da “Nau Catrineta”, «Dá um estouro o demónio, acalmam-se o vento e o

mar». Os ciclos da política quando se arrastam por demasiado tempo são páginas em falso na vida das comunidades e das pessoas. Nota de roda pé: Para não persistirmos numa «história de pasmar», é tempo de um tempo novo e arejado, em Amarante e no País. Mas o tempo só será novo se bem o quisermos, e se soubermos mudar o rumo épico da nau refazendo o nosso percurso além da celebrada Epopeia Trágico-Marítima. NOTA: Por falta de espaço, não foi possível publicar este artigo na edição da semana passada.


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 9 de Junho 2011 | 9

Cons(c)elhos saudáveis por Abel Afonso, Militante do PSD

Envolvência Sendo a saúde um elemento fundamental da sustentabilidade, bem como, os ganhos em saúde uma poderosa vantagem politica para o bem-estar do cidadão, é urgente que as autarquias comecem a elaborar os seus projectos políticos, não só, mas também, baseados nesta premissa, porque ela é cada vez mais uma peça indispensável no complicado “puzzle” do desenvolvimento sócio-económico de qualquer município: • Qualquer proposta de ordenamento de território e urbanismo deve ter como objectivo prevenir e minimizar os efeitos adversos do ambiente na saúde e maximizar os benefícios; • As áreas a construir/edificar devem ter uma boa exposição solar, estarem expostas aos ventos do Oriente, estarem localizadas em regiões pouco atingidas pelo nevoeiro e pela humidade (microclima), contemplar amplos espaços entre os edifícios, usufruir de áreas verdes (de acordo com a área edificada), contemplar zonas pedonais e áreas desportivas adaptadas às zonas habitacionais; • O poder autárquico deve ser o promotor e facilitador de investimento, (mas nunca abdicando do seu papel fiscalizador) tem de ser exigente na qualidade e evitar negócios especulativos, nos quais só alguns lucram e a maioria dos cidadãos perde. Há concelhos que têm o privilégio de estarem inseridos entre o Rio (Tâmega) e Serras (Aboboreira, Marão). Este património natural deverá ser preservado e aproveitado como ambiente natural envolvente. A indiferença e o alheamento relativos à Serra do Marão são, no mínimo, preocupantes. O fogo tem-se encarregado ciclicamente de destruir grande parte da floresta dependendo, apenas, dos caprichos da meteorologia e da mão humana negligente ou, eventualmente, intencional, e lá se vai de novo a beleza do Marão natural, por mais umas dezenas de anos, por que no lugar das árvores ficam os tições, a cinza e o resto de cadáveres arbóreos. Em simultâneo, libertaram-se milhares de toneladas de dióxido de carbono (CO2) contribuindo decididamente para o aquecimento do planeta e, é claro, que na passagem vão irritando as mucosas oftálmicas, nasais e brônquicas dando, gratuitamente, o seu generoso contributo para o aumento da incidência da patologia respiratória. É urgente a definição de uma politica florestal para o País. Com responsabilização da população local, dos proprietários, dos desfrutadores da montanha e de todos aque-

les que, de uma maneira mais ou menos directa, usufruem do meio rural. Os insucessos do combate aos incêndios são multifactoriais, como por exemplo, a falta de acessibilidade rápida, a insuficiência ou falta de limpeza da floresta e das faixas de protecção anti-fogo (aceiros e arrifes). Podemos ainda juntar a escassez de água – por que não se armazena em charcas ou em pequenas barragens? – estes pontos de água deveriam proliferar nas manchas florestais; acresce a generalização da plantação de pinhal e outras resinosas, mais fáceis de arder, entre outros factores. É, portanto, este o panorama catastrófico do Marão bem patente pela enorme mancha desflorestada, apesar de volvidos vários anos desde o último grande incêndio. Vem a propósito lembrar que em 2010 arderam quase 118 000 hectares de mato e floresta em Portugal; mais uma vez, as medidas preventivas até agora adoptadas são um desastre. É inegável que o Marão tem um potencial turístico diversificado para influenciar positivamente a vertente económica dos concelhos limítrofes. Usufrui de condições excepcionais para a criação de um parque desportivo, adaptado a desportos de montanha complementados por percursos pedonais e de bicicleta, cavalos, desportos de todo – terreno, instalação de pequenas áreas comerciais, em consonância com o ambiente, dedicadas à venda de produtos regionais e artesanato. Em suma, a usufruição de um ambiente puro, natural e preservado, com a floresta cuidada, embora o mais próximo do natural para aumentar a sua beleza e cumprir, repisando, a sua principal função – eliminar o dióxido de carbono, acrescentando os tão almejados ganhos em saúde. *P.S. Este e todos os artigos de opinião publicados são da minha inteira responsabilidade. Como tal, informo de que não estão indexados à Concelhia do PSD de Amarante. Como cidadão livre assisteme o direito de subscrevê-los ou não como militante do PSD.

Urb. Queimado - Madalena - Loja 15 - 4600-245 Amarante Tel e Fax: 255 433410 | Telm: 912435021 | Email: rogerpecas@gmail.com

Reciclagem de Ide(i)a(i)s, por Carlos Carvalho Presidente da JSd de Amarante

Nem tudo se recicla, e ainda bem Sofro de “pobreza de conteúdo e arrogância”. “Falo do que não sei”. “Não sou sério e julgo-me um deus. Falo por falar, sou indigno”. “Não sei interpretar” português. “Sou de mente pequena, perturbada e desesperada”. “Desconheço o sentido da palavra ética”. “Sou mesquinho e irresponsável, mais altivo que eu mesmo”. “Sou um jovem que cria novelas”. O que acabo de enunciar são alguns dos insultos que a Sr.ª Presidente de Partido Socialista de Amarante, Dr.ª Ercília Costa, utilizou na semana passada, no seu artigo de opinião, para se referir a mim, na resposta que entendeu dar ao meu artigo de opinião anterior. A liberdade de expressão existe, e ainda bem, a troca de argumentos é saudável, o confronto de ideias, politicas ou não, também é salutar. Mas há limites. Na política, como noutras coisas, não vale, nem pode valer tudo. Mas cada um está à sua imagem nas actividades em que está, mesmo que isso implique, como é o caso das considerações pessoais que a Sr.ª Dr.ª Ercília Costa teceu, descer ao nível do insulto e da difamação, que no direito vão muito além daquilo que é a liberdade de expressão. Na opinião que tive no artigo anterior, não insultei ninguém. Nem o fiz noutra altura nenhuma. Do mesmo, infelizmente, não se poderão orgulhar os militantes e simpatizantes do Partido Socialista, dada a atitude de quem os lidera. Não digo que apenas eu mereça outro tipo de respeito, mas as pessoas que a Sr.ª Dr.ª Ercília Costa representa, merecem. E esta é a minha opinião. Também poderia cair no comum e exigir um pedido de desculpas perante tamanha difamação. Mas não vou por aí. Somos o que fazemos. Faço diferente. Conforme disse no artigo anterior, a actividade organizada e realizada pelo Partido Socialista é de ética reprovável. Com o que disse, não «ataquei» qualquer IPSS, pois não foram as IPSS as mentoras, nem foram essas as instituições que anunciaram que “ajudariam com donativos”. Afirmei e reafirmo que tal actividade não é fazer política PARA o social, mas é fazer política COM o social. E não considero, nem enquanto pessoa, nem enquanto líder da JSD Amarante, nem enquanto membro duma lista candidata a órgãos autárquicos em que muitos votaram, que é este o caminho que se deve ter. Bem pelo contrário. Mas perante tudo que li na semana passada, onde também fui acusado de fazer “juízos de valor”, o que

soou estranho perante tantas considerações que ali foram feitas (não são juízos de valor?), surgiram umas outras dúvidas. É de facto importante a ligação, a interactividade entre os partidos políticos e a sociedade, mas se a Sr.ª Dr.ª Ercília Costa pensa assim, porque não teve aquilo que acusa os outros de não terem e tornou esta iniciativa numa iniciativa mais global? Ou ainda, porque não participou nesta iniciativa nenhum dos elementos do Partido Socialista eleitos para o Executivo Municipal? Onde fica a tal seriedade e honestidade? Não sou loiro, nem tenho o bico dourado, mas também fui apelidado de “papagaio” na semana passada. Os papagaios repetem aquilo que aprendem com quem os rodeia. Eu espero continuar a aprender a defender as minhas ideias, a debater argumentos e a encarar a participação cívica na sociedade com respeito por todos. A demagogia pura, que na semana passada aqui foi defendida, não merece réplica. Sim, as IPSS, assim como muitas outras instituições, têm um papel fundamental na sociedade. Os tempos que se avizinham não serão fáceis e estas organizações terão uma missão cada vez mais importante no auxílio de todos aqueles que estarão mais desprotegidos perante as adversidades. E a política, e os políticos, devem encontrar forma de apoiar estas instituições e organizações de forma séria e sustentada. É com trabalho conjunto, conforme bem defendeu o novo Primeiro-Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, que o Estado e organizações como as IPSS poderão desempenhar o papel importante que se espera no âmbito social. Não será certamente com acções avulsas. Acredito que é importante contribuir, que as instituições necessitam de verbas e acho nobre até que se contribua. Só não acho correcto é que se use isso como «meio para um fim». “Está na hora de mudar a forma de julgar os outros”, escreveu a Sr.ª Dr.ª Ercília Costa na sua crónica da semana passada. De facto, está! Uns discutem pessoas, eu discuto ideias.


10 | O Jornal de Amarante

Associação Desportiva de Amarante Secção de Atletismo

Secção de Andebol A secção de Andebol da A.D.A esteve em competição com os seus escalões de formação de Juvenis Masculinos e Juvenis Femininos nos dias 4 e 5 de Junho, disputando 2 encontros fora de portas. Os Juvenis Masculinos deslocaram-se a Leça da Palmeira para enfrentar o CA Leça em

jogo da 2ª fase da Taça Primavera. O encontro foi equilibrado e terminou com a vitória da equipa da casa por 19 - 17. As Juvenis Femininas, que se encontram a disputar os primeiros lugares da Taça de Encerramento da AAP, deslocaram-se a Gaia para um complicado desafio com o C.J.A. Garrett. O jogo foi equilibrado durante a 1ª par-

te e isso traduziu-se num empate ao intervalo. No inicio da 2ª parte a equipa da casa conseguiu ganhar uma vantagem de vários golos mas nos últimos 10 minutos, e após um tempo técnico, as jovens amarantinas fizeram uma excelente recuperação atingindo um empate a 33 golos.

Treinos de Captação para os mais jovens (8 a 10 anos) em Junho aos sábados de manhã no Pavilhão Municipal: Voleibol – 9h às 10h30; Andebol – 10h30 às 12h00 Aparece e trás um amigo…

Os atletas da A.D.A participaram, ao serviço da Selecção do Porto, no Olímpico Jovem Nacional no passado dia 4 e 5 de Junho, demonstrando toda a competência que têm adquirido ao longo do seu trabalho com o seu técnico Manuel Varejão. A competir no Olímpico Jovem Nacional o atleta Pedro Silva sagrou-se de forma espectacular Vice-Campeão Nacional na prova dos 1500 metros obstáculos e na Estafeta 4x80m. A atleta Estefânia Gameiro atingiu também um honroso 7º lugar na prova de 800 metros. Na Milha Urbana da Trofa os atletas da A.D.A arrecadaram a 1ª posição colectiva em benjamins masculinos e femininos com os atletas Rita Magalhães (1ª), Alexandra carvalho (2ª), Cláudia Pires (6ª), João Gomes (3º), António Magalhães (8º) e Jorge Gomes (9º). Nos Infantis Masculinos Diogo Mota foi 5º. Na prova de seniores Sónia Carvalho, que voltou a competição após 4 meses lesionada, foi 10ª. A A.D.A dá os Parabéns ao Pedro Silva pelo grande resultado no Olímpico Jovem, bem como a todo o restante grupo pelo trabalho desenvolvido ao longo da época.

Campeonato da Europa de Slalom IVAN SILVA Atleta do ABCÀguas Bravas Clube vai Representar Portugal na Catogoria de K1H de 8 a 12 de Junho no Canal Olímpico do Parque del Segre no qual volta a ser Cenário eleito para o alto nivel do Slalom, desta vez com o motivo do Campeonato da Europa de Slalom. A Real Federação Espanhola de Piregnismo a entidade administrativa de La Seu D`urgell e o comité organizador deste Europeu de Slalom renovam o seu Habitual entusiasmo com o motivo deste acontecimento desportivo que se espera um

brilhante espectàculo. No dia 8\6 Quarta- feira. INÍCIO Das Cenimónia de Abertura. 9\6 Quinta-Feira • Qualificação (2MANGAS) Quartos finais (1MANGA) • (KI DAMAS E C2 HOMENS) • Semi- Finais (1 manga) Por Equipes (KI DAMAS E C2 HOMENS) 16\6 Sexta-feira • Qualificação (2XMANGA) Qualificação de finais (1XMANGA) (C1 Dama, k1 Homens, C1 Homens) • Semi- Final (1XMANGA) Por

Equipes. (C1 Damas K1 Homens, C1 Homens) Sábado 11\6 Semi-Finais e final (Individuais) (KI DAMAS e C2 Homens) • Final por Equipes (KI Damas e C2 Homens) Domingo12\6 Semi- Final e Final Invidual C1Damas , KI Homens, C1 Homens • Final por Equipes. C1 Damas, KI Homens, C1 Homens ENCERRAMENTO

Convocatória Nos termos da alínea A) do Artigo 20º do Estatutos, convoco todos os Associados, no pleno uso dos seus direitos, para reunirem, em Assembleia Geral Extraordinária, a realizar pelas 21h30 do dia 17 do mês de Junho, na Sede Social desta Colectividade, sita no antigo parque de campismo, com a seguinte Ordem de Trabalhos: 1. Alteração dos Estatutos da Associação; 2. Outros assuntos de interesse da Colectividade. Se à hora marcada não estiver reunido o número suficiente de Associados, esta Assembleia iniciar-se-á meia hora depois com o número de Associados presentes. Amarante, 26 de Maio de 2011 O Presidente da Assembleia Geral António Alcino Norte Simões

Apoie a ADA Faça-se Sócio Pague as suas Quotas

JA nº.1620  

09 de Junho de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you