Page 1

PORTUGAL

Autorizado a Circular em envelope Plastificado

O JORNAL AMARANTE de

DIRECTORA: Mª JOSÉ CUNHA

J. P .P. AMARANTE TAXA PAGA

OFERTAS ESPECIAIS AgAdir - FériAs Low Cost

Partidas de Lisboa de aos Sábados e Domingos de 18 Jul. a 5 Set. ‘10 7 noites | APA Hotel Sud Bahia | Turística Superior Inclui: avião + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 40) + Seguro Multiviagens.

tunísiA - super oFertA roLetA riu

Partidas de Lisboa e do Porto aos Sábados e 5as feiras de 22 Jul. a 23 Set. ’10 7 noites | TUdO INCLUÍdO Hotel da Roleta Riu 4 estrelas | Hammamet* Inclui: avião + transfers + taxas de aeroporto, segurança e combustível (€ 78) + Seguro Multiviagens. * Na oferta Roleta Riu os clientes poderão ficar indistintamente alojados no Hotel Riu Park El Kebir (4 estrelas) ou no ClubHotel Riu Marco Polo (4 estrelas).

desde:

€ 398

por pessoa em duplo

desde:

€ 698

por pessoa em duplo

Exclui: Despesa de reserva (€29 por processo e não por pessoa) + suplementos; lugares limitados; taxas sujeitas a alteração; sujeito às nossas condições gerais. CONSULTE-NOS.

Rua Cândido dos Reis, 222 | 4600-055 AMARANTE Email: amarante@abreu.pt - Tel.: 255410100 - Fax: 255410109

ABERTO à hORA dE ALMOÇO

Quinta-feira, 1 de Julho 2010 | Nº 1571 | Ano 30 | euro 0.80


2| O Jornal de Amarante

EDITORIAL Começou o Verão finalmente. É tempo de roupas frescas, noitadas ao luar, saraus e convívio. É tempo de os senhores darem umas caminhadas para atenuar o abdominal que acumularam durante o inverno e as senhoras de combater a celulite ou aquela prega fora de sítio. As famílias, os amigos, os casais já só pensam em programar as suas férias, conforme as possibilidades de cada um. Revela um estudo realizado por uma revista britânica que 2/3 da população portuguesa não irá despender qualquer poupança com a realização de férias, propriamente ditas; 7% tenciona dispor de uma quantia superior a mil euros e que os restantes pretendem gozar férias que lhes permitam gastar até quinhentos euros. Pelo contrário, os belgas, holandeses e irlandeses são os povos que mais pretendem gastar em férias fora de casa. Nesta época são inúmeras as ofertas, as condições de pagamento, mas todo o cuidado é pouco quando o azar paira no ar e há quem venda gato por lebre. Além desses cuidados, mas não como obsessão, sob pena de não aproveitar verdadeiramente o tempo de lazer e liberdade, os restantes cuidados com a exposição solar, com as dietas milagrosas, com a alimentação e com a segurança pessoal E já que falamos em bem – estar, deixamos aqui a sugestão para os rastreios de saúde, de diversas patologias, que irão decorrer em Fridão, sob a iniciativa da Junta de Freguesia. E, uma vez que na semana passada, fizemos uma breve referência à situação económica à escala mundial. Esta semana, uma breve alusão ao panorama político nacional. As eleições presidenciais estão ainda longe, mas já se vai denotando uma certa troca de argumentos de ruptura entre os três candidatos, ainda que, uns e outros, com feedbacks diferentes. Quanto ao Governo encontra – se desorientado, com vários descrentes no navio, que pouco abonam em seu favor, desconhecendo o valor da lealdade, e abraçado com a obrigação gigantesca de cumprir ainda com mais medidas de austeridade impostas pela Comissão Europeia, perante uma oposição que numa inér-

O JORNAL DE AMARANTE Propriedade Publitâmega - Publicações do Tâmega, Lda. Tiragem Média 3500 exemplares.

jornaldeamarante@iol.pt jornaldeamarante@gmail.com

Vamos Andando e vamos vendo... por Raquel Marinho cia predestinada e programada, apenas aguarda a dissolução do parlamento, instigando à revolta, às imposições soltas e descontextualizadas, para desgastar o Governo e os portugueses. E neste contexto, tal como dissemos outrora Paulo Portas aguarda a mão de Passos Coelho. E pelo que tem circulado nos meios de comunicação, nos intervalos do mundial, até parece estar para breve essa ajuda. O líder do PSD, Passos Coelho, que pela sua imagem e timbre de voz, possui o benefício da dúvida, da “candura” de não poder ser avaliado e do descontentamento normal da população em tempos de dificuldade, o qual, à velha moda portuguesa, não pode morrer de culpa solteira, quando, muitas vezes a culpa é meã. Mas, em consonância com o seu tutor, já não centra o discurso contra a isenção do pagamento das SCUTS nem pela privatização da saúde, educação e segurança social, vai paulatinamente mostrando a estratégia com a qual pretende chegar a Primeiro-Ministro, o que pode passar pela coligação com o CDS – PP, à semelhança do que outrora fez Durão Barroso, provocar a dissolução do Parlamento e confiar na vitória de Cavaco Silva nas eleições presidenciais. Contudo, até que ponto Manuel Alegre e outros notáveis socialistas serão determinantes a curto prazo nas presidenciais e a médio e longo prazo nas legislativas na causação de fissuras a esse fito de Pedro Passos Coelho. Não obstante, sendo certo que já aceite o rotativismo como técnica de regulação dos sectores partidários, dos interesses a si agregados e que giram em seu redor, o certo é que depois de três bons anos de Governo, o Governo Socialista veio por aí abaixo, muito por força das circunstâncias comunitárias e mundiais, é facto, e da política de “tabeloides” e das criticas quanto a algumas medidas ditas de “direita”, mas que eram e são simplesmente necessárias, para colmatar os lapsos do passado. O Estado é um estado – Social, mas tem igualmente de imprimir o rigor, a eficácia e a eficiência, transparecer a legalidade e clareza da sua actuação.

“Literatura para pobres…” As Feiras dos Livros. Eventos grandiosos que nos brindam com a sua presença uma vez por ano, ora em Lisboa, ora no Porto, ora noutras cidades de Norte a Sul, estas já a uma escala devidamente proporcional à dimensão das urbes que as promovem. Durante uma semana, editoras, livreiros, autores e mais uma “carrada” de profissionais ligados à área, expõem livros e obras a preços mais convidativos, ou seja, basicamente, as feiras dos livros são a semana dos saldos, ou o “outlet” da literatura. Não tenho nada absolutamente contra a realização destes eventos, mas eles fazemme reflectir sobre uma questão pertinente: as feiras dos livros significam em si a perturbadora realidade de trezentos dias e alguns trocados com preços completamente fora do orçamento familiar, compensados por uma semana de indulgência… Adoro ler, sempre gostei, tive talvez a sorte de ter uma relação muito agradável com a literatura, graças ao permanente incentivo familiar para a leitura, aliás, lembro-me de uma parede da sala da nossa casa, completamente forrada por prateleiras de livros de todos os tamanhos, feitios, géneros e cores. Ali habitava todo o Universo, todas as respostas às minhas dúvidas: dicionários, atlas, científicos, técnicos, romances, policiais, históricos. Curiosamente, ao contrário da maioria das pessoas, o primeiro livro que li não foi “O Principezinho”, devo admitir que o tentei ler várias vezes, mas ainda hoje sinto um qualquer trauma que me afasta dele, de qualquer modo, por mais voltas que dê à cabeça, não me recordo do primeiro livro que li

- espero que isto não signifique que eu seja uma sociopata… Cresci, assim, rodeada de livros e com vontade de os adquirir, ler e coleccionar, e a coisa rolou tão naturalmente nas minhas veias que, do mesmo modo que sei quando tenho fome, também reconheço os sintomas que pedem ao meu organismo um livro para ler…contudo, não compro um há alguns meses, porque, simplesmente, comprar um livro é um luxo. Todos nós sabemos que Portugal, lamentavelmente, possui ainda uma taxa de analfabetismo muito acima dos valores ideais (independentemente da criação de alguns subterfúgios para enganar as estatísticas), também sabemos que não possuímos hábitos de leitura e esta ausência poderá ser um dos factores desencadeantes deste analfabetismo. Se já é complicado mudar costumes, através de uma reeducação, tudo fica ainda mais difícil quando o acesso aos instrumentos (os livros), é sinuoso e, em muitos casos, praticamente inacessível. Esta questão torna-se, assim, paradoxa: somos incentivados a ler, não apenas do ponto de vista lúdico, mas como uma necessidade de evolução humana e social, contudo, simultaneamente, somos castrados nessa tentati-

Telef: 255 422006. Telefax: 255 437336 Murtas – Madalena -Amarante

| HM|

www.restauranteamaranto.com

va ao sermos obrigados a enfrentar a dura realidade de que aquelas maravilhosas lombadas são objectos luxuosos, tal como um anel de diamantes. A Pirâmide de Maslow ensinanos de um modo muito simples a hierarquia das necessidades. A maior parte de nós vive, neste momento, com rendimentos que se esgotam rapidamente na resposta às necessidades primordiais, se porventura, sobrar algum dinheiro no fim do mês, ele fica guardado para ser canalizado para as despesassurpresa, aquelas chatas que aparecem sempre vindas sabese lá de onde…quem é que se atreve a pegar nesse fundo de maneio para investir num livro? Infelizmente, nos últimos meses, nem eu me tenho atrevido. De facto, não queria saldos de livros uma vez por ano, queria livros baratos, à proporção do nosso ridículo nível de vida, durante todo o ano, porque o que dá imenso gozo é aquele passeio desinteressado que nos leva de encontro a um portal, directo a um extraordinário universo que nos faz sentir melhor, nos remete a um imaginário que, durante algumas horas, nos faz esquecer da vida real, por vezes antipática, mas que, acima de tudo, nos ensina e nos educa sem sequer reparamos nisso…Vamos andando e vamos vendo!

Senhor Assinante regularize por favor a sua assinatura

Directora: Mª José Cunha Colaboradores: Abel Coelho, A. Magalhães, Costa Neves, Hermínia Mendes, Hernâni Carneiro, Ilda Dias, Maria Rosa Pinto da Cunha, Mário Fernandes, Nelson Ferreira, Paulo Teixeira.net, Patrícia Lima, Sofia Nunes, João Pereira da Silva, Sónia Bastos, Raquel Marinho Design e Paginação: Maria José Cunha Secretariado: Maria José Cunha Administração/Redacção/Departamento Comercial: Largo de S.Pedro, 2ºC, Apartado 75 - 4600-036 Amarante, Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432914 Registos: Ministério da Justiça/Instituto de Comunicação Social - 106941| Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva: 500 886 644 Depósito Legal: 135757/99 Pessoa Colectiva Nº 500 886 644 Gerência: Joaquim José F. Machado, Eduardo Oliveira Pinheiro (detentor de mais de 10% do Capital) Tels.: 255 432 301/255 432 313/ 255 432 914

Preço de Assinatura Continente 30,00 Euros | Estrangeiro 50,00 Euros

Porte Pago Avença – 4600 Amarante


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 1 de Julho 2010 | 3

ACTUALIDADE “Desfile com paixão”

Apaixonou amarantinos

Na passada sexta-feira dia 25 de Junho o largo de São Gonçalo foi pequeno para acolher cerca de 4000 amarantinos, para assistir ao “Desfile com Paixão” organizado pela Associação Empresarial de Amarante (AEA), e que contou com a apresentação de Francisco Mendes, apresentador do programa da RTP 1 “Top+”, e de Ana Lúcia, que apresenta o programa “Sempre a Somar” da TVI. O desfile contou também com os modelos profissionais e conhecidos dos ecrãs televisivos, Carla Matadinho, Afonso Vilela, Débora Montenegro e Lenka que deram glamour ao desfile. Associaram-se ao evento

cerca de 30 lojas de comércio tradicional amarantino, que assim puderam mostrar ao muito público que podem e devem contar com o comércio de proximidade, e que não é preciso ir aos grandes centros comerciais para fazerem as suas compras. Ao som do DJ Nerik, do Galla Klub, e juntamente com estes modelos profissionais, 30 jovens de Amarante pisaram a passerelle, e ainda se habilitaram a um ano de agenciamento e à realização de um ‘book’. A grande vencedora foi Catarina Vaz Pinto, da freguesia de Freixo de Baixo, que será agenciada pela ‘Fashion Studio’ e que terá a oportunidade de fazer um ‘book’ de moda.

O “Desfile com Paixão” contou também com a participação de um grupo de jovens da Cercimarante que desfilaram juntamente com os manequins. Numa noite cheia de paixão, cor, alegria e muita moda, a música também não faltou. Nuno Barroso, ex-vocalista dos Além-Mar, o saxofonista Bruno Soares e ainda o baixista Uriel presentearam o público com alguns momentos musicais. No final da noite, os modelos desfilaram ainda com algumas criações do estilista Pedro Batim. Para a vice-presidente da AEA, Alexandra Matias, o evento superou as expectativas perante a adesão dos comercian-

tes e do público, dada a forma como acorreram ao evento, tendo afirmado que “o balanço do certame é extremamente positivo e o objectivo foi totalmente alcançado. É com iniciativas como esta que a AEA tenta colocar-se ao lado dos empresários/comerciantes de Amarante como parceiro principal, para tentar de alguma forma minimizar as dificuldades sentidas por todos”, e acrescenta: “Os consumidores tiveram oportunidade de verificar de que, no comércio de Amarante, há moda e glamour”. Esta iniciativa, integrada no programa de Animação Comercial da AEA, e apoiada pelo MODCOM, contou ainda com

a cooperação dos parceiros ‘MCoutinho’, ‘Optimus Negócios’, e ainda ‘Ápia’, ‘Peixoto e Peixoto, Lda.’, a agência ‘Fashion Studio’, Vinhos ‘Le Coin’, o SPA ‘Culto da Essência’ e ainda os salões de cabeleireiros ‘Extravaganza’, de Carmo Silveira, “Miro Cabeleireiros” e ainda as cabeleireiras Ana e Rafaela. Em suma, foi uma noite cheia de glamour, e que prendeu o muito público até ao último momento do espectáculo, e saiu bastante satisfeito, e com vontade de comprar mais no comércio amarantino, conforme foi confirmado pela equipa de reportagem do Jornal de Ama|Texto: MF| rante.

No Parque do Ribeirinho

Vários milhares assistiram ao concerto dos Deolinda Um dos pontos altos do programa de animação do Município para o Verão aconteceu a 27 de Junho com a realização do concerto dos Deolinda, que levou vários milhares de pessoas ao Parque do Ribeirinho. Ao longo de duas horas, a banda deliciou os muitos espectadores presentes com um alinhamento que se dividiu por temas do primeiro álbum intitulado “Canção ao Lado” e do segundo álbum de originais que foi lançado no passado mês de Abril, cujo título é “Dois Selos e Um Carimbo”.

Deolinda é um original projecto de música popular portuguesa (MPP), inspirado pelo fado e as suas origens tradicionais. Formado em 2006 por quatro jovens músicos com experiências musicais diversas (jazz, música clássica, música étnica e tradicional), procuram, através do cruzamento das diferentes linguagens e pesquisa musical, recriar uma sonoridade de cariz popular que sirva de base às composições originais do grupo.


4 | O Jornal de Amarante

CLASSIFICADOS Resolução de Constituição de Servidão Administrativa de Aqueduto Público Subterrâneo dos terrenos destinados à construção do Interceptor do Ovelha – FD14 (conforme os artºs 1º, 2º, 3º e 5º do Decreto-Lei nº 34 021, de 11 de Outubro de 1944, e o artº 8º do Código das Expropriações aprovado pela Lei nº 168/99, de 18 de Setembro) DA CAUSA DE UTILIDADE PÚBLICA A PROSSEGUIR A Águas do Ave, na qualidade de Concessionária do Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e Saneamento que lhe é atribuída pelo DL 135/2002 de 14 de Maio, publicado no DR nº 111 da I Série-A, e em conformidade com o disposto na Base XVIII das Bases do Contrato de Concessão da Exploração e Gestão dos Sistemas Multimunicipais de Recolha, Tratamento e Rejeição de Efluentes, aprovadas pelo DL 162/96, publicado no DR nº 205 da I Série-A de 4 de Setembro e ainda nos termos das cláusulas 19ª e nº 1 da 21ª do Contrato de Concessão do Sistema “pode requerer a Declaração de Utilidade Pública (DUP), para efeito das expropriações necessárias à implantação e exploração das infra-estruturas”. Consubstanciando um serviço público a exercer em regime de exclusividade, como dispõe o artº 2º do Decreto-Lei 162/96, de 4 de Setembro, são objectivos fundamentais da sua actividade a recolha, tratamento e rejeição de efluentes e contribuir para o bemestar das populações assegurando o tratamento e rejeição dos efluentes em conformidade com a legislação em vigor. No âmbito da construção daquele Sistema, a Águas do Ave, SA, está em vias de iniciar a construção do Interceptor de Águas Residuais do Ovelha, na Frente de Drenagem FD14, a localizar nas freguesias de Sanche, Várzea, Gondar, Padronelo, Jazente e S. Simão (Gouveia), no concelho de Amarante. Este Interceptor fará a recepção dos efluentes produzidos nas freguesias de Várzea, Gouveia (S. Simão), Sanche, Salvador do Monte, Padronelo, Lufrei, Lomba, Jazente, Gondar, Candemil, Ansiães e Aboadela do concelho de Amarante no concelho de Guimarães e de Campo, Louredo e Sto Emilião, no concelho da Póvoa de Lanhoso, e respectivo transporte para a ETAR de Serzedelo, em ampliação, através do Interceptor de Louredo. A empreitada (AR.74.0.10) para a execução desta infra-estrutura está em fase de concurso público, tendo o Anúncio do concurso da empreitada sido publicado no DR, II Série, nº 40, de 26.02.2010. II DA URGÊNCIA DO PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DA SERVIDÃO ADMINISTRATIVA De acordo com o Plano Geral que serviu de base ao contrato de concessão com o Estado Português, a data limite de entrada em funcionamento da ampliação da ETAR do Ovelha (FD14) e do Subsistema que lhe está associado, inclusive o Interceptor do Ovelha, é no final de 2010. A área a servir não dispõe de tratamento de águas residuais na sua totalidade, encontrando-se em fase de concurso a construção da ETAR. A realização deste investimento integra uma proposta de reprogramação do projecto aprovado e dotado de apoio financeiro pela CE através do Fundo de Coesão, correspondendo-lhe o nº POVT-02-0146FCOES. Atendendo ao prazo de execução da empreitada e à programação da candidatura ao POVT, será necessária a consignação urgente da empreitada para o que se torna necessária a disponibilidade dos terrenos necessários à implementação. III DA RESOLUÇÃO DE CONSTITUIÇÃO DA SERVIDÃO ADMINISTRATIVA EM SENTIDO RESTRITO Nestes termos e de acordo com as razões anteriormente aludidas, a Águas do Ave, SA, nos termos do artigo 8º do Código das Expropriações, aprovado pela Lei nº 168/99, de 18 de Setembro, conjugado com o Decreto-Lei 34.021, de 11 de Outubro de 1944, publicado no Diário do Governo nº 223, delibera requerer a constituição de Servidão Administrativa de aqueduto público subterrâneo nas parcelas de terreno identificadas no quadro seguinte,


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 1 de Julho 2010 | 5

ACTUALIDADE A 8 de Julho, Feriado Municipal

No âmbito do projecto OTESHA Influence

Alunos recebidos nos Paços do Concelho “Idade de Ouro”: festa sénior de Amarante no Parque Florestal

Um grupo de alunos da Escola Profissional António do Lago Cerqueira foi recebido por Octávia Clemente, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Amarante e Hélder Ferreira, Vereador com o Pelouro do Turismo, nos Paços do Concelho, a 18 de Junho, no âmbito do Projecto OTESHA Influence. Este projecto resulta de uma parceria com a Casa de Cultura e Juventude de Amarante, sendo uma iniciativa europeia que tem como objectivos gerais a promoção do consumo responsável e a protecção dos recursos naturais, trabalhando temas como: água, vestuário, alimentação, transportes e turismo sustentável. O projecto procura também criar competências nos participantes; encorajar a participação activa dos jovens a nível local,

regional, nacional e internacional e envolve-los no processo democrático; incentivar o trabalho de grupo e partilha de experiências e saberes; desenvolver acções e actividades que visem mudanças de comportamentos; incentivar a participação cívica e espírito democrático; elaborar um documento onde constem medidas, acções e iniciativas que possam ser postas em práticas pelo poder local no sentido de sensibilizar os jovens para um consumo mais responsável; elaborar uma proposta de lei a nível europeu que promova o consumo sustentável. Na sua intervenção, Octávia Clemente, disse que “relativamente à proposta que apresentaram, no fundo, esta iniciativa resulta de uma atitude da Câmara. Este grupo de trabalho surge no âmbito de uma parce-

Infantário-Creche “O Miúdo”

Festa de Final de Ano No passado Sábado, ao final da tarde, teve lugar nas suas instalações na Rua de Guimarães, a festa de final de ano do Infantário-Creche O Miúdo. Como é apanágio desta instituição, das festividades constaram actuações das diversas salas, com muita cor, alegria e coreografias trabalhadas. Da vasta diversidade de temas, destacou-se a simulação de um casamento antigo, com um impressionante rigor, tanto ao nível dos trajes como das personagens. Tivemos fotógrafo da época, padre, pais, padrinhos, músico, convidados e não faltou o som ao vivo de “Avé-Maria”. Culminou com o cortar do bolo e uma dose de humor quando o “padre” foi também dançar com os convidados, e de forma atrevida. Como é habitual nestas festas de término de um ano lectivo, na parte final das actuações, a alegria e os sorrisos comungam com a tristeza e as lágrimas: as educadoras e auxiliares das 2 salas de finalistas discursaram, despediramse e entregaram os respectivos diplomas aos petizes que irão no próximo ano lectivo começar uma nova etapa das suas vidas. Já com a lua cheia no horizonte, miúdos, pais e restantes convidados puderam partilhar uma refeição ao ar livre, ao jeito de um arraial. Que se prolongou noite dentro, sempre com bastante animação. | © pauloteixeira.net |

ria com o Aventura Marão Clube e o Aventura Marão também está neste processo no âmbito de uma parceria que tem com a Câmara. Desde logo nesta iniciativa o Município não está só para vos ouvir e acolher ou não as recomendações que nos propõem, mas também está aqui desde logo numa atitude de pró activo. Relativamente às propostas e às recomendações em concreto e aquilo que foi referido”, disse. De realçar que a última etapa do projecto é a deslocação de dois representantes do grupo, a Marselha (França), de 23 a 27 de Setembro, onde irão reunirse jovens dos vários países envolvidos (Itália, Hungria, Grécia, Portugal, Bulgária, Espanha, Inglaterra e Letónia).

A Câmara Municipal de Amarante convida os seniores do concelho a participarem, no próximo dia 8 de Julho, em mais uma festa “Idade D’Ouro”, iniciativa com que a Edilidade vem, desde 1998, assinalando o Feriado Municipal. A festa terá lugar no Parque Florestal, onde a concentração se fará a partir das 11:00. Tal como nos anos anteriores, pretende-se proporcionar aos mais idosos momentos de confraternização e lazer, mas também sensibilizá-los para a saúde. Além do rastreio da diabetes, da medição da tensão arterial e do colesterol, ser-lhes-á fornecida informação sobre os cuidados a ter com a alimentação e sobre a importância da prática regular de exercício físico. A acção de sensibilização para

a saúde terá início às 11:15, com a colaboração do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, seguindo-se, ao meio-dia, uma sessão de boas-vindas por Armindo Abreu e às 13:00 um almoço oferecido pela autarquia. A partir das 15:00, dar-se-á início à animação com o conjunto António Mafra. O primeiro encontro sénior de Amarante realizou-se no ano de 1998, tendo, já então, superado as expectativas da autarquia que contabilizou cerca de 2 000 presenças. Ano a ano, a adesão foi aumentando, tornando-se a “Idade d’Ouro” uma festa obrigatória do calendário amarantino. Na edição do ano passado, estiveram presentes cerca de 5 mil pessoas, número que se espera que seja atingido também este ano.

Nos Claustros da Câmara Municipal de Amarante

Fado em Si Bemol em concerto a 3 de Julho O Verão já se faz sentir e prova disso são as actividades culturais que refrescam as noites com uma oferta diversificada de espectáculos. Fado em Si Bemol é a proposta do Município de Amarante para 3 de Julho, sábado. Com início marcado para as 22:00, o concerto será protagonizado por seis músicos, com géneros musicais diferenciados, nos Claustros da Câmara Municipal de Amarante. Manuel Linhares (voz), Paulo Gonçalves (guitarra), Miguel Silva (guitarra portuguesa), Pedro Silva (contrabaixo), André Nô (percussão) e Gileno Santana (trompete) dão vida ao projecto musical que Carlos do

Carmo caracterizou de “cocktail de música de expressão portuguesa, pintado com as cores das músicas do mundo e com o sabor mágico da Guitarra Portuguesa”. “Live” é o título do primeiro disco lançado pelo grupo, em 2007, seguindo-se “REC”, o mais recente trabalho, lançado em Maio, composto por nove temas que traduzem a contínua procura do “estilo” Fado em Si Bemol.

Moure - Lufrei - Amarante Mª Manuela dos Santos Machado Guimarães

AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Agência Funerária S. Pedro


6 | O Jornal de Amarante

CLASSIFICADOS

Cartório Notarial de Amarante A cargo da Licenciada OLGA MARIA DE CARVALHO SAMÕES, Notária com o arquivo do extinto Cartório Público. Faço saber para efeitos de publicação na imprensa local, que neste Cartório, no livro 232 a folhas 81 e seguintes, se encontra uma escritura de JUSTIFICAÇÃO de dezassete de Junho de dois mil e dez, em que: a) José Manuel Ferreira Moreira, solteiro, maior, natural da freguesia de S. Gonçalo, concelho de Amarante onde reside no lugar de Quinta do Salto. b) Maria do Carmo Teixeira Ferreira, casada, natural da freguesia de São Gonçalo, concelho de Amarante onde reside no lugar da Quinta do Salto. c) José Manuel Pinto Moreira, casado, natural da freguesia de Padronelo, concelho de Amarante. Outorgam na qualidade de únicos sócios da sociedade comercial por quotas com a firma “CEOV-COMPANHIA EXTRACÇÃO DE ÓLEOS VEGETAIS, LIMITADA”, NIPC. 502.308.060, com sede na Rua do Porto, freguesia de São Gonçalo, concelho de Amarante, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Amarante sob o número quinhentos e dois milhões trezentos e oito mil e sessenta, com o capital social de cento e vinte e cinco mil euros DECLARARAM: Que a sociedade sua representada é dona e legítima possuidora, com exclusão de outrem, dos seguintes imóveis, no valor atribuído igual ao valor patrimonial global de VINTE E NOVE MIL QUATROCENTOS E DEZ EUROS: 1- Prédio urbano, destinado habitação, composto de casa de cave e rés-

do-chão, com a superficie coberta de cento e dezasseis metros quadrados e logradouro com a área de mil quinhentos e oitenta e sete metros quadrados, sito no lugar do Monte, freguesia da Lomba, concelho de Amarante, a confrontar de Norte, com António Manuel Alves Pereira, de Sul, com Pinto Moreira – Investimento, S.A, de Nascente, com caminho público e de Poente, com Ceov – Companhia Extracção Oleos Vegetais, Lda, omisso na Conservatória do Registo Predial de Amarante inscrito na matriz em nome da sociedade justificante sob o artigo 667, com o valor patrimonial e igual atribuído de 20.690,00€. 2- Prédio urbano, destinado a arrecadações e arrumos, composto de casa de cave e rés-do-chão, com a superficie coberta de dezoito vírgula cinquenta metros quadrados e logradouro com a área de mil setecentos e oitenta metros quadrados, sito no lugar do Monte, freguesia da Lomba, concelho de Amarante, a confrontar de Norte, com Estrada Municipal e António Manuel Alves Pereira, de Sul, Nascente e de Poente, com Ceov – Companhia Extracção Oleos Vegetais, Lda, omisso na Conservatória do Registo Predial de Amarante inscrito na matriz em nome da sociedade justificante sob o artigo 668, com o valor patrimonial e igual atribuído de 3.250,00€. 3- Prédio urbano, destinado a arrecadações e arrumos, composto de casa de um piso, com a superficie coberta de vinte e nove vírgula noventa metros quadrados e logradouro com a área de quatro mil, seiscentos e trinta e três metros quadrados, sito no lugar do Monte, freguesia da Lomba, concelho de Amarante, a confrontar

de Norte, com caminho público, de Sul e Nascente, com Pinto Moreira – Investimento, S.A, e de Poente, com Valentim Martins, omisso na Conservatória do Registo Predial de Amarante inscrito na matriz em nome da sociedade justificante sob o artigo 669, com o valor patrimonial e igual atribuído de 5.470,00€. Que no ano de mil novecentos e noventa em dia e mês que não podem precisar, mas que terá ocorrido nos primeiros três meses do ano, a sociedade representada dos primeiros outorgantes comprou verbalmente a Rosa da Fonseca Moura Bastos, viúva, residente no Porto, os acima identificados prédios, compra e venda esta que nunca foi reduzida a escrito. Que, no entanto, e desde essa data, a sociedade sua representada neles vem praticando todos os actos conducentes ao aproveitamento de todas as suas utilidades, ocupandoos segundo os seus destinos e fins, em proveito próprio, posse que se manteve sem qualquer oposição nem interrupção e com o conhecimento de toda a gente, comportando-se a representada dos primeiros outorgantes como se possuidora fosse e titular do direito de propriedade plena sobre os referidos prédios. Que nestes termos, a sociedade sua representada detém a posse em nome próprio, pacífica, contínua e pública por mais de vinte anos sobre os ditos prédios, pelo que os adquiriu por USUCAPIÃO. Está conforme. Cartório Notarial de Amarante, 17/06/2010 A Notária, a) Olga Maria de Carvalho Samões

Cartório Notarial de Amarante NOTÁRIA ANA CATARINA DE CASTRO MARTINS Avenida 1º de Maio, Loja H, R/C, Edifício Carvalhido – São Gonçalo, Amarante Certifico, para efeitos de publicação, nos termos do número 1 do artigo 100º do Código do Notariado, que por escritura de justificação lavrada neste Cartório em vinte e quatro de Junho dois mil e dez, a folhas oitenta e nove e seguintes do livro de notas número TRÊS A de deste Cartório, JOÃO SOARES PINHEIRO, NIF 134 147 383, e mulher MARIA DE LURDES DINIS DE SEIXAS, NIF 161 208 371, casados sob o regime da comunhão geral de bens, ambos naturais da freguesia da Aboadela, concelho de Amarante, onde residem, na Calçada S. Sebastião, nº 41. DECLAROU: Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, dos seguintes imóveis da freguesia da Aboadela, concelho de Amarante, todos omissos na Conservatória do Registo Predial de Amarante: Verba um: Prédio rústico, sito em Marta, composto por cultura e videiras de enforcado, com a superfície de quinhentos e trinta e seis metros quadrados, a confrontar de Norte com Custódio Ribeiro Pinto, de Sul e Poente com caminho, e de Nascente com José Gonçalves Miranda, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 220,

com o valor patrimonial tributário de DEZASSEIS EUROS E TREZE CÊNTIMOS e ao qual atribuem o mesmo valor; Verba dois: Prédio rústico, sito em Bonginete ou Bonfinete, composto por pinhal e mato, com a superfície de quatro mil trezentos e três metros quadrados, a confrontar de Norte e Poente com Celestina Marinho, de Sul com José da G. Pereira e outro, e de Nascente com Fernando P. Miranda, inscrito na respectiva matriz, sob o artigo 1162, com o valor patrimonial tributário de DEZOITO EUROS E TRINTA E TRÊS CÊNTIMOS, ao qual atribuem o mesmo valor; Verba três: Prédio rústico, sito em Bonfinete, composto por pinhal, com a superfície de quatro mil cento e setenta e três metros quadrados, a confrontar de Norte com António G. Miranda, e de Sul, Nascente e Poente com José G. Pereira, inscrito na respectiva matriz, sob o artigo 1195, com o valor patrimonial tributário de VINTE E QUATRO EUROS E TRÊS CÊNTIMOS, ao qual atribuem o mesmo valor; Que, porém não são detentores de qualquer título formal que legitime a posse dos prédios referidos e que os adquiriram por compra meramente verbal a Ulisses Peixoto de Morais Pinheiro, casado sob o regime da separação de bens com Elisa Manuela

Teixeira Batista, residentes na Rua Gil Eanes, freguesia de Mafamude, concelho de Vila Nova de Gaia, realizada em dia que não podem precisar mas sabem ter sido no ano de mil novecentos e oitenta e três; Que, desde então, até à presente data, logo há mais de vinte e cinco anos, sem interrupção e oposição de quem quer que seja, possuem os aludidos prédios, gozando de todas as utilidades por eles proporcionadas, nomeadamente, limpando-os, desbastando-os, cultivando-os e colhendo os seus frutos, sempre com ânimo de quem exerce direito próprio, considerando-se e sendo considerados como seus únicos donos, na convicção de que não lesam direitos de outrém, POSSE esta que iniciaram e mantêm de boa fé, pacífica, porque sem violência, contínua e publicamente, à vista e com o conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém. Que, dadas as enunciadas características de tal posse, adquiriram os ditos prédios por USUCAPIÃO, título esse que, por sua natureza não é susceptível de ser comprovado pelos meios extrajudiciais normais. Está conforme. Amarante, vinte e quatro de Junho de dois mil e dez. A Notária, a) Ana Catarina de Castro Martins

Ansiães - Amarante

José Augusto Jorge AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Telões - Amarante Avelino Teixeira da Fonseca

AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

S.Gonçalo - Amarante Luis Fernando Oliveira Martins

AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral do saudoso extinto ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

Telões/Estradinha - Amarante Maria da Conceição Rocha Gonçalves

AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerárias do Tâmega, Lda: 255424422 | 917643062 | 919449561 | 917502997

VENDE-SE 2 terrenos com 5000 m2 cada. Estes dão para construir duas ou quatro casas. Têm produção de 10 pipas de vinho e confrontam com a estrada. Local excelente. Bom negócio. Contactar: 917583784


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 1 de Julho 2010 | 7

ACTUALIDADE

+Saúde em Fridão” com início a 1 de Julho

Promoção e Educação para a Saúde

Quatro dias dedicados à realização de acções de saúde e rastreios gratuitos Terão início, a 1 de Julho, as jornadas “+ Saúde em Fridão”, uma iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Fridão, que prevê a realização de várias acções de saúde e rastreios gratuitos. Esta acção decorrerá no Centro Social de Fridão, com o seguinte programa: 1 de Julho [09:00 12:30 e 14:00-17:00] Unidade Móvel de Saúde da Universidade Fernando Pessoa com rastreios ao colesterol, glicemia, tensão arterial e osteoporose ou saúde oral. 2 de Julho: [09:00 12:30 e 14:00-17:00] Rastreios gerais pela Farmácia “Campo da Fei-

ra”; rastreio aos olhos pelas “Ópticas S. Gonçalo e rastreio auditivo pela “Acústica Médica” 5 de Julho [09:00-12.30 e 14:00-17:00] Terapia da fala, Psicologia e Psicopedagogia pela Clínica “Psicocrescer” [10:00-12:30 e 14:00-17:00] Rastreio à saúde oral, pela Dr.ª Gabriela Carreira da Clínica “Dental Spot”

Realizou-se no passado dia 19 de Junho, na Farmácia do Arquinho, uma acção de Promoção e Educação para a Saúde. O desafio lançado aos utentes durante a semana denominado “Sabe como vai a sua Saúde?” foi correspondido e a adesão foi uma agradável surpresa, recebendo a visita de várias dezenas de pessoas durante toda a tarde de sábado. Esta acção centrou-se na avaliação de parâmetros biológicos como a tensão arterial, glicémia, colesterol e triglicerídeos, de forma gratuita. Estas

medições eram complementadas com o historial clínico de cada utente de modo a que toda a informação tivesse uma base científica e quando necessário, se procedesse à comunicação com o médico. Os utentes esclareceram as dúvidas sobre problemas de saúde com o Dr. Ricardo Ferraz (farmacêutico) e Enf. Luis Brás. O sucesso desta acção não seria possível sem o auxílio da equipa da Formação de Cuidados em Diabetes do Sinprofarm de Gaia (Sindicato dos Profissionais de Farmácia).

6 de Julho [09:00-12:30 e 14:0017:00] Rastreio aos pés, pela Drª Sandra Carvalho da Clínica de podologia do Cristal Center

JUNTA DE FREGUESIA DE FRIDÃO MUNICIPIO DE AMARANTE Rua de S. Faustino, 1342 4600-620 Fridão Tel. /Fax: 255422030 E-mail: JFFridao@sapo.pt

Jardim de Infância de Real

Festa dos Finalistas

HASTA PÚBLICA A Junta de Freguesia de Fridão, concelho de Amarante, torna público que vai levar a efeito uma Hasta Pública, constituída por um lote da urbanização denominada “Chão da Arrecada”, do qual é proprietária, no dia 12 de Julho de 2010 pelas 15 horas, no Edifício Sede da Junta de Freguesia de Fridão/Centro Social (Salão Polivalente), a identificação do lote é a seguinte: Lote n.º 2

Foi no passado dia 25 de Junho, o Jardim de Infância de Real realizou a sua festa de finalistas, num ambiente de alegria, convívio e euforia. A beleza do espaço da EB1 de Santa Comba foi colorida pelo cenário/ palco, dois palhaços,

um insuflável, bem como rostos de crianças sorridentes, por poderem partilhar tão importante dia com seus pais, Educadoras e assistentes de acção educativa. No final do espectáculo, puderam ainda mostrar a todos

a bela Marcha de Real, que já tinha participado nas marchas do Agrupamento Amadeo de Souza Cardoso no Estádio Municipal de Amarante. O lanche convívio foi recheado de belos petiscos, destacando-se o porco no espeto.

Local Chão da Arrecada

Art.º Área Confrontações Matriz 348 936 m2 Norte lote 3, Nascente lote n.º 10 e 11, Sul lote n.º 1, Poente arruamento.

Preço Base 26.000 €

A licitação será verbal, por lanços nunca inferiores a 50 €, no dia da praça, quem arrematar o lote terá que dar como princípio de pagamento um sinal no mínimo de 30% do valor total da Hasta na Tesouraria da Junta de Freguesia de Fridão. Se passada uma hora não houver lanços superiores ao valor pelo qual os bens foram postos em praça, esta será encerrada e uma futura praça terá que ser realizada com um intervalo de, pelo menos, quinze dias desta. A não comparência à celebração da escritura pública, salvo motivos de força maior, importará a perda do direito à aquisição dos lotes e à perda do sinal a favor da Junta de Freguesia de Fridão.

Fridão, 28 de Junho de 2010 O Presidente da Junta _____________________________ José Joaquim de Magalhães Teixeira


8 | O Jornal de Amarante

Reciclagem de Ide(i)a(i)s, por Carlos Carvalho*

Encontrar o Norte Nos últimos dias temos assistido a (mais uma) novela tipicamente portuguesa, a das SCUT. Criadas nos tempos de António Guterres, as SCUTS tinham como objectivo potenciar o crescimento económico das regiões em que se inserem, essencialmente. Confesso-me defensor do conceito “utilizador-pagador” e daí ser contra a génese do sistema das SCUT. Mais ainda, que justiça existiu na criação deste conceito? Não me lembro nunca de me ter deslocado, por auto-estrada, entra Amarante e Porto, a nossa capital de distrito, sem pagar. Ou melhor, sem eu pagar directamente, sendo certo que todos pagamos pelos veículos que nas SCUT circulam. Também certamente que não consideram a região em que Amarante se insere como sendo uma região muito próspera, mas mesmo assim, nunca houve isenção de pagamento. Falando em igualdade, ela não esteve presente no momento inicial. E, pior ainda, há quem não a queira no momento final de algumas SCUT. Infelizmente, o Governo de José Sócrates tem tentado maltratar, mais uma vez, o Norte do país. Desta feita, a intenção era cobrar portagem, unicamente, na SCUT do Grande Porto. Alegavam que a esta SCUT existem alternativas e que isso não sucede com as outras. Felizmente, e bem, o PSD impôs que, pagando uma, pagam todas. E bem, como disse. Se queremos igualdade, as coisas têm realmente de ser iguais. Não podemos é dizer, irrealistamente, que há zonas do país que podem pagar e outras não. Curiosamente, paga sempre o mesmo, o Norte.

Anos e anos de influência perdida, ora são empresas que «descem» para Lisboa, ora são empresas que simplesmente fecham. O Norte tem vindo a perder-se no caminho centralista que Portugal tem traçado e as soluções que lhe restam não são muitas, sendo ainda menos se continuar a ser desprezado por quem gere o país. Não concordo com o proclamar de revoluções, de todo, mas concordo com a firmeza, com a união de esforços e com a garra que sempre caracterizou as gentes do Norte. Não é bairrismo, é realmente querer igualdade. Não é provincianismo, é querer o melhor para uma região que pode ser bem mais do que aquilo que é, se lhe permitirem. Não sou anti-Lisboa, nem coisa que se lhe pareça. Também sou dos que acham que Afonso Henriques fez bem em conquistar em direcção ao Sul, mas também acho que o bom que tem o Centro e Sul de Portugal não deve fazer esquecer o que de bom tem o Norte. Portugal precisa encontrar o Norte.

Sr. Saramago, o prometido é devido Se “se recorda”, na minha última “carta” refiro que para mim a solidariedade é incondicional (da política, da religião, da pessoa, etc.) e o momento presente justifica (artigo do Osservatore Romano e comportamento do Sr. Presidente no funeral). Continuo a considerar que as suas afirmações «Deus é um ser vingativo, rancoroso, má pessoa,» correspondem apenas a uma parte da bíblia (Antigo Testamento) e portanto incompletas (logo nenhuma verdade parcial é uma Verdade plena) ,mas que fazem todo sentido se dirigidas a certos católicos, mais concretamente ao ou aos responsáveis do dito artigo; não se bate a quem está caído e muito menos a quem já cá não está para ripostar, onde está a lei nova que Cristo veio trazer? (lei

do amor, do perdão (70x7 lembram-se?), da misericórdia, em substituição da do Direito e da mais antiga, que é a de Talião (olho por olho dente por dente); «…A mesma esquizofrénica humanidade capaz de enviar instrumentos para um planeta para estudar a composição das suas rochas assiste indiferente à morte de milhões de pessoas pela fome. …» não é de Cristo, mas de certeza subscreveria, è sim do dito cujo (José Saramago ao receber o Nobel) Relativamente à atitude do Sr. Presidente, em parte compreendo-a, agora já não aceito o “mostrar os Açores à família”; de facto, Saramago e Cavaco não morriam de amores um pelo outro e embora tendo-se feito representar, o que transpareceu è que o Sr. Presidente

valorou a questão pessoal em vez da institucional (embora repito, fez-se representar, só que o “mostrar os Açores à família” é, digamos, o gato escondido com o rabo de fora); se Cavaco recordasse a sábia advertência do pai, aquando da sua investidura “meu filho perdeste a liberdade” teria deitado para trás das costas certas desavenças e cumprido como devia ser (estar presente); de qualquer modo, reconheço que se encontrava numa situação delicada (quem o criticou pela ausência, criticálo-ia pela presença, que estaria a aproveitar-se, cínico, etc.) era “preso por ter cão e preso por não ter”; Apetece dizer Sr. Saramago, «perdoai-lhes que eles não sabem o que fazem» AAJ(família João Queirós)

Inscrições abertas até 31 de Agosto

Voluntariado Jovem para as Florestas” arranca a 1 de Julho

|Presidente da JSD Amarante|

Sob o lema “Amarante – vigilância activa”, 40 jovens do concelho irão para o terreno, para participarem em acções de vigilância e sensibilização a favor das florestas, com início a 1 de Julho e término a 15 de Setembro. Esta iniciativa, promovida pelo Município de Amarante, no âmbito do Programa “Voluntariado Jovem para as Florestas” do Instituto Português da Juventude (IPJ), destina-se aos jovens entre os 18 e os 30 anos, podendo os interessados

efectuar, ainda, as suas inscrições directamente no Gabinete Técnico Florestal ou na Divisão de Dinamização Local (situada na antiga Casa da Portela), até 31 de Agosto. Quinzenalmente, oito jovens serão seleccionados para integrarem este Programa que funcionará por turnos diários, com a duração de cinco horas e meia. Além da vigilância apeada, móvel e fixa – nos sectores (áreas) identificados como prioritários no Plano Operacional

Municipal – compete aos jovens promover a sensibilização das populações locais, com a finalidade de incutir comportamentos pró-activos na protecção do património florestal. A coordenação, acompanhamento e monitorização das acções, nomeadamente formação prévia dos jovens e definição das áreas de intervenção é da responsabilidade da Câmara Municipal de Amarante, estando assegurado, pelo IPJ, o apoio logístico e financeiro (seguro de acidentes pessoais e uma bolsa diária de 12,00 euros/turno). Em estreita colaboração com a Câmara irão participar, ainda, nesta iniciativa as Juntas de Freguesia de Gondar, Fridão e Jazente. De referir que prevenção e protecção das florestas tem vindo a ser assegurada por equipas de Sapadores existentes no concelho, da GNR (que percorre os trilhos a cavalo) e da Autoridade Florestal Nacional.

OURO PRATA E JÓIAS A Ourivesaria Nina Jóias, Lda,

de Maria de Fátima Gonçalves de Moura Monteiro e Tito Teixeira Monteiro com sede na Rua 5 de Outubro, 68-72 Telef: 255 432315 – AMARANTE


O Jornal de Amarante Quinta-feira, 1 de Julho 2010 | 9

t- 255 426 008

ENTREVISTA

Clí ni c a G e r a l; Es p e c i a l i d a d e s ; M e d do Tr a b a l h o ; M e d D e n t á r i D e s p o r t i v a ; Fisi ot e r a p i a ; E nf e r m a g e m ; A c u p u n c t u r a ; Os t e o p a t i a D e p i l a ç ã o a La s e r … OFTAL M O L O G I A

ORQUESTRA DO NORTE

É considerada por muitos com um dos mais importantes agentes de divulgação da música Com um percurso de 18 anos, a Orquestra do Norte (ON) encontra-se sedeada em Amarante há 10. É considerada por muitos com um dos mais importantes agentes de divulgação da música erudita em Portugal. Em Amarante tem levado a cabo uma série de iniciativas que, ao longo dos anos, foram reunindo em torno da ON milhares de pessoas. Os oitos concertos realizados por ano pela instituição na nossa cidade são a prova inequívoca do seu valor artístico. O projecto nasceu pela mão de José Ferreira Lobo, director artístico e maestro titular da Orquestra do Norte desde a sua fundação. Sob a sua titularidade, a ON conseguiu alcançar os objectivos de criação de novos públicos, apoio à música e aos músicos portugueses e uma constante renovação do repertório. Dezoito anos depois, estes critérios continuam a ser fundamentais para a instituição. Jornal de Amarante – Amarante é o local certo para um organismo como a Orquestra do Norte estar sedeada? José Ferreira Lobo - Com certeza, sobretudo pelo enorme empenho do Presidente do Município. JA - Como vê a evolução do público amarantino relativamente à actividade da ON? JFL - Amarante é das poucas,

senão a única cidade - excluindo Lisboa e Porto-, que tem uma programação musical sistematizada baseada no desempenho de uma orquestra, naturalmente justificada pela presença do público. JA – O concerto de Páscoa, The Armed Man – A mass for peace de Karl Jenkins deixou no público amarantino uma sensação de deslumbramen-

to. Acha que este tipo de programas incentiva a adesão aos concertos? JFL - Com certeza que sim. Mas creio que outros programas, ópera, por exemplo, terão deixado uma boa impressão… JA – A ON tem tido uma particular atenção aos concertos para os mais jovens através dos concertos didáctico-pedagógicos. Para quando o restabelecimento desses programas em Amarante?

JFL - Um bom auditório com essas valências…A região tam- GI N E C O L O G I A / O B S T E T R I C I A bém precisa..e o Douro..Ama- M E D T R A B A L H Orante é o ponto de encontro de culturas. - M E D D E N T Á R I A JA- Que programação tem prevista para os próximos - O F T A L M O L O G I Aconcertos? - E N D O S C O P I A S c/JFL se d a ç- ã oÓpera em versão de concerto e, até Dezembro, pro- A C U P U N C T U R A gramas sinfónicos de grande conteúdo… e excelentes solis- O S T E O P A T I A tas. JA – De todos os concer- FI S I O T E R A P I A tos já realizados na cidade de Amarante, tem alguma memó- UR O L O G I A ria particular que gostasse de referir? JFL - Felizmente todos os concertos que realizei, sobretudo em Amarante, são de muito boa memória para mim. JA – Para além da carreira desenvolvida com a Orquestra do Norte, o maestro dirige frequentemente várias formações estrangeiras um pouco por todo o mundo. Que diferenças substanciais encontra nessas orquestras e no público que as acompanha? JFL - Precisamente por ser um pouco por todo o mundo, encontro diferentes tradições. A nossa JFL - Embora a nossa dispo- orquestra tem um nível standard nibilidade seja permanente, ire- europeu! mos contactar as escolas antes JA – Em jeito de despedida, do inicio do próximo ano lectivo. que mensagem gostaria de JA – Apesar do nome, a deixar aos amarantinos? Orquestra do Norte tem uma JFL - Trabalhamos para que actividade nacional. Dos pro- a orquestra seja um instrumengramas realizados noutras to complementar da educação, localidades, quais gostaria de que contribua para a saúde dos apresentar em Amarante? cidadãos e complementarmente JFL - Praticamente são todos para o desenvolvimento econóapresentados em Amarante… mico da cidade. Por isso, a proJA – A ópera tem sido pre- ximidade do público e de cada sença habitual na nossa ci- uma das pessoas é fundamental, dade. Acha que temos condi- na medida em que nos ensina a ções para a realização deste servi-las no melhor sentido. género? E quais seriam para si as condições ideais? |Mário Fernandes|

Urb. Queimado - Madalena - Loja 15 - 4600-245 Amarante Tel e Fax: 255 433410 | Telm: 912435021 | Email: rogerpecas@gmail.com


10 | O Jornal de Amarante

JA nº.1571  

1 de Julho de 2010

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you