Page 1

R$ 1,00

Alagoas, 7 de abril | Ano 1 | Nº 001 | 2019

www.jornaldasalagoas.com.br

EFEITO DAS CHUVAS

PREÇO DO FEIJÃO CAI EM ALAGOAS E PRODUTO VOLTA À CESTA BÁSICA Gasolina chega a R$ 4,57 O preço da gasolina disparou em Maceió neste final de semana. O aumento dado pela Petrobras foi de apenas R$ 0,10 nas refinarias. Mas, nos postos, o aumento foi de quase R$ 0,30. O consumidor maceioense foi pego de surpresa ao parar o veículo para abastecer. Página 12

Assaltos a ônibus caem 70%

Chuvas proporcionam maior produção no campo e eleva a oferta

O feijão carioca baixou de preço em Alagoas. O fato está relacionado às chuvas que caem no estado, que favorecem o aumento na produção e uma oferta bem maior. Este ano, o quilo do feijão carioca chegou a R$ 10,00. Há pouco

aaaaa

editorial: alagoas terá uma pauta de boas notícias Página 2

mais de uma semana, caiu para R$ 8,00. Na última sexta-feira, o preço despencou para R$ 5,50 nas feiras livres e no Mercado da Prodição, em Maceió. Os supermercados da cidade ainda praticam R$ 7,00 no quilo do produto. Página 8

aaaaaa

secretário explica pl da equidade de gratificações Página 7

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o número de assaltos a ônibus em Maceió caiu 70% nos últimos três meses. Os dados são comparados com o mesmo período de 2018. O aumento do policiamento nas ruas da cidade é responsável por esta redução. aaaaaa

csa aposta na experiência de armero para a série a 2019 Página 9

ministro diz que só transferir renda não vai acabar pobreza Página 5


2019

OPINIÃO EDITORIAL

Uma boa leitura

CENA URBANA

Traremos notícias do nosso estado, da nossa capital, de cidades do nosso estado, do Brasil e internacional. Teremos notícias sobre esportes, coluna social, turismo, Indústria automobilística, economia, oportunidades

Alagoas recebe hoje uma boa notícia:

do mercado imobiliário, anúncios de empre-

um novo jornal diário, com o propósito

go, espaço para você leitor reivindicar sua

de trazer pautas positivas. Estamos no

cidadania cobrando dos órgãos competentes

período das chuvas que alegra sempre

problemas de infraestrutura, saúde, educa-

o nordestino, trazendo esperança para

ção e uma série de serviços.

nossos irmãos que aguardam a chegada do período chuvoso com alegria.

EXPEDIENTE

ções, equipe competente, e logo, estaremos

A chegada do Jornal das Alagoas é outra

com a versão On Line com atualizações

boa nova para o povo alagoano. Um

constantes de tudo o que acontece no

jornal que vem para ficar. Primando pela

mundo.

Jorge Luiz Borges Tinoco Diretor Executivo

verdade, credibilidade e imparcialidade, o

Deraldo Francisco Editor Geral

coração do povo alagoano.

Jobson Pedrosa Diagramação

Para anunciar: (82) 3028.2050

Jornal das Alagoas vem para conquistar o

E-mails: redacao@jornaldasalagoas.com.br comercial@jornaldasalagoas.com.br

Site: www.jornaldasalagoas.com.br

Nosso compromisso é com você leitor, nossas publicações serão sempre com total imparcialidade e com a verdade. Queremos

O nascimento do jornal é, para nós, a alegria de um filho planejado com muito amor e carinho.

ter a sua companhia diariamente. Nossa edição estará presente inicialmente nas principais bancas de revistas, semáforos,

O leitor verá no transcorrer das edições o

órgãos públicos, e queremos ter você como

cumprimento do nosso objetivo. Deseja-

nosso assinante. Vamos levar o jornal logo

mos ser um marco na história da imprensa

cedo à sua casa, para uma boa leitura no

escrita de Alagoas.

início do dia.

CNPJ: 33.009.776/0001-21 Endereço: Rua Barão de Penedo, 36 Edifício Delmiro Gouveia, Sala 205 - Centro CEP 57.020-340 Maceió - Alagoas

Nossa redação conta com modernas instala-

Os sofás velhos, que muitos serviram nas salas de muita gente, vão parar no meio da rua, como se fossem lixo comum. Em cada canto da cidade é possível encontrar uma mobília dessas abandonada pelo antigo dono. Este da foto foi encontrado nos fundos da DHPP, na Chã de Bebedouro.

ARTIGO | Leonardo Torres*

As redes sociais estão roubando sua produtividade Uma das palavras mais recorrentes hoje no mundo corporativo é “produtividade”. No centro dessa palavra, está o famoso ditado: “tempo é dinheiro”. Assim como os alquimistas buscaram a pedra filosofal no passado, muitas pessoas atualmente buscam o segredo de ser mais produtivo. Ser produtivo é uma fórmula simples, mas difícil de ser executada. É fazer mais coisas com menos recursos, no caso, o

tempo. O problema é que a cada dia parece que as 24 horas diminuíram. A cada dia estamos dormindo menos, aproveitando menos nosso tempo vago e, por outro lado, o tempo no trânsito aumentou, a pressão no trabalho também, o que pode acarretar em horas extras de trabalho em casa, que muitas vezes não será remunerado. Um dos grandes vilões dessa falta de tempo, caro leitor, está em suas mãos agora: os aparelhos eletrô-

nicos. Passamos cerca de 9 horas diárias em frente às telas eletrônicas. Em grande parte desse tempo, estamos nos distraindo nas redes sociais. E nas outras? Trabalhando, claro. Quem nunca respondeu uma mensagem de trabalho em horário de lazer? O problema é a utilização exagerada dos aparelhos eletrônicos, tanto para distração quanto para o trabalho fora de hora. Há aí um “borrão” entre o pessoal e o profissional.

A soma disso tudo é uma sociedade cansada, deprimida e estressada. Sabendo disso, líderes de empresas multinacionais, como Zuckerberg e o falecido Steve Jobs, sempre tentaram reduzir o número de questões para resolver no cotidiano e isso inclui até o que e como se vestir. Ambos escolheram somente um conjunto de roupas, assim conseguiriam focar em problemas de suas empresas com mais facilidade.

* Professor, palestrante e doutorando em comunicação e cultura midiática

Fabrício Melo

7 de abril

2


7 de abril

MACEIÓ OBJETIVO | é implantar medidas para amenizar sentimento de tensão no Pinheiro

Braskem assina termo de cooperação técnica Thiago Luiz Estagiário

A Braskem assinou um acordo de cooperação técnica com mais três órgãos públicos que tem como objetivo implantar no Pinheiro diversas medidas emergenciais para tentar amenizar o sentimento de tensão no bairro e contar com dispositivos que vão auxiliar as autoridades a monitorar a situação do solo.

O

Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE-AL), o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Prefeitura de Maceió enviaram representantes para assinarem o documento junto à empresa. O acordo surgiu por meio de diversas reuniões realizadas desde o início do ano entre Braskem e os órgãos citados. A empresa identificou que seria necessário tomar medidas emergenciais com o objetivo de minimizar os possíveis impactos que o bairro pode sofrer com as fortes chuvas que caem em Maceió e tendem a aumentar com a chegada do inverno. O projeto de ações mitigadoras foi apresentado pela Braskem no último dia 21, em audiência pública, no Senado Federal. A empresa foi recomendada, pelo Serviço Geológico do Brasil [órgão federal responsável pelos estudos no bairro] e por técnicos contratados, a incluir no plano de trabalho ações pontuais. Entre elas estão: a instalação de um sistema de drenagem superficial provisório para minimizar os impactos do período

chuvoso; monitoramento do deslocamento de massa por meio de GPS diferencial; a inspeção do duto central do sistema de drenagem pluvial do bairro com a utilização de robô; a recomposição das feições e reforço de terreno; a implantação de serviço especializado de call center eletrônico; a instalação de sensor pluviométrico e alarme sonoro. De acordo com o diretor de Negócios de Vinílicos da empresa, Alexandre de Castro, esse trabalho em parceria “demonstra a preocupação da Braskem em contribuir como parte da solução para tranquilizar a população”. MPE, MPF e MPT ficarão responsáveis por fiscalizar e monitorar as ações mitigadoras. A Braskem se dispôs a contratar empresas especializadas para que executem o plano de trabalho. A Prefeitura de Maceió, por meio da Defesa Civil, vai dar apoio na realização das atividades, facilitando o acesso aos imóveis, avenidas, ruas e outros espaços e ficará responsável também pelo recebimento, instalação, manipulação, guarda e manutenção dos equipamentos doados.

Prevenção Com a chegada das chuvas, cresce medo de novos problemas no Pinheiro e necessidade de ações antecipadas

2019

PL da Prefeitura propõe equidade de gratificações Secom Maceió

Letícia Pascoalino Secom Maceió

P

rojeto de Lei (PL) da Prefeitura de Maceió encaminhado para análise na Câmara de Vereadores propõe a equiparação das gratificações de insalubridade recebidas pelos servidores municipais. A proposta não suprime nenhum direito do servidor, ao contrário, corrige distorções, como é o caso de dois mil servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que continuarão a receber a insalubridade e terão aumento do benefício. Com a aprovação da proposta, dos quatro mil servidores públicos municipais que recebem insalubridade, mais de dois mil terão acréscimo no valor recebido. Segundo o secretário municipal de Gestão, Reinaldo Braga, o valor é calculado de acordo com o salário. “O valor da gratificação vai depender do salário base do servidor, mas o fato é que a maioria, na verdade, vai ter um aumento no montante recebido. No fim das contas, mais de dois mil funcionários terão o valor recebido por insalubridade dobrado, mas aqueles que recebiam uma gratificação muito alta, esse valor de fato vai diminuir”, explicou. A proposta é parte do Decreto nº 8.703, que trata sobre medidas para o contingenciamento de despesas no âmbito do Executivo Municipal e do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores Municipais de Maceió. A iniciativa pretende otimizar os gastos públicos sem esgotar as possibilidades de racionalização e melhorias. Para o gestor, esta é uma medida necessária. “A realidade é de um momento muito difícil e, se não tomarmos estas atitudes, os primeiros prejudicados serão os próprios servidores, porque não conseguiremos manter todos os compromissos legais, como o pagamento em dia, que sempre foi prioridade desta gestão”, afirmou. “É insustentável manter da forma que está, pois a folha do Município cresce 3,5% a cada ano, enquanto o poder aquisitivo cai”, reforçou o secretário. Entre as medidas, estão a redução de 40% dos gastos com telefonia e em 30% da frota de veículos locados para serviços administrativos, além da redução de 15% dos valores gastos com combustíveis – exceto para serviços operacionais de saúde e fiscalização; redução de 5% com energia elétrica; de 5% com água e esgoto, e 20% das despesas com passagens aéreas e diárias destinadas à participação em eventos.

3


7 de abril

4

2019

ALAGOAS AÇÕES ESTRUTURANTES | Conservação dos mananciais e garantir água para os 102 municípios estão entre as metas de Fernando Pereira

Novo secretário de Meio Ambiente busca aumentar disponibilidade hídrica em AL Severino Carvalho Agência Alagoas

O governador Renan Filho empossou, na sexta-feira, o novo secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Fernando Soares Pereira. A solenidade foi realizada no auditório Aqualtune do Palácio República dos Palmares, em Maceió.

Márcio Ferreira

E

m seu discurso, Fernando Pereira revelou que fará, juntamente com os técnicos da pasta, um trabalho de ações estruturantes com foco no aumento da disponibilidade hídrica e na conservação de mananciais em Alagoas. “O objetivo é suprir com água todos os municípios alagoanos. Essa proposta será apresentada em breve e será discutida e ajustada nos comitês de bacias hidrográficas e no Conselho Estadual de Recursos Hídricos”, revelou o secretário empossado. Ao falar da experiência administrativa de Fernando Pereira, Renan Filho destacou o bom desempenho dele à frente da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seades), cargo que ocupou durante o primeiro mandato, bem como quando foi prefeito da cidade de Junqueiro. “Fernando é jovem, empreendedor, dedicado e vai, sem dúvidas, à frente da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, fazer um grande traba-

lho”, aposta Renan Filho. Para ele, a Secretaria tem, de fato, o desafio de levar água às populações que mais precisam em Alagoas, beneficiando sobretudo a agricultura familiar, responsável pela produção de alimentos saudáveis e a geração de trabalho e renda no campo. “Essa Secretaria é muito importante porque trata do equilíbrio ambiental e de um recurso natural fundamental para ser o humano: a água. Além disso, tem a responsabilidade de acompanhar o desenvolvimento do Canal do

Fernando Pereira Assume o desafio de levar água às populações que mais precisam em Alagoas, beneficiando sobretudo a agricultura familiar

Sertão e a sua gestão”, observou. De acordo com Renan Filho, os programas de perfuração de poços artesianos e de recuperação de nascentes devem ser mantidos e intensificados na nova gestão da Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. “O secretário vai, com a sua capacidade, estruturar

novos projetos. Juntos, vamos viabilizar os recursos para que a Secretaria possa cumprir o seu papel. O secretário anterior, Alexandre Ayres, fez um trabalho muito importante: fechou todos os lixões em Alagoas, fez um amplo programa de perfuração de poços e se credenciou administrativamente. Hoje, ele é o nosso secretário da Saúde. Fernando Pereira vai fazer um grande trabalho também porque é um bom quadro da política alagoana, experiente e que tem feito grandes gestões por onde passou”.

Sessão Especial debate o combate ao câncer

A

Assembleia Legislativa promove nesta segunda-feira, a partir das 15h, um debate sobre a situação do câncer no Estado de Alagoas. A proposição é da deputada Fátima Canuto, com as deputadas da bancada feminina e a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Alagoas. A sessão especial é alusiva à campanha da Rede Nacional “Preciso Viver 2019”, com a temática “promoção à saúde”.

Diagnóstico e tratamento Deputada Fátima Canuto propôs a sessão para discutir as aações intersetorias de promoção da saúde

Dentre os assuntos que serão abordados por médicos, técnicos de Conselhos, Defensor Público, membros de grupos sociais e psicóloga, estão o direito do paciente ao diagnóstico precoce e ao tratamento em tempo hábil e a importância da psicologia

na vida do paciente oncológico. O plenário terá ainda a oportunidade de ouvir relatos de mulheres mastectomizadas, que venceram o câncer. De acordo com a deputada Fátima Canuto, o momento é fundamental para trazer à tona ações e atividades intersetoriais, por meio de parcerias que viabilizem a promoção da saúde, resultando na efetiva diminuição dos casos de câncer no país.


7 de abril

2019

5

BRASIL MINISTRO | afirma que só transferência de renda não acaba com pobreza; é preciso criar políticas públicas que permitam estimular as crianças

Osmar Terra defende a expansão da licença-maternidade para um ano Câmara Agência

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, defendeu o aperfeiçoamento do marco legal da primeira infância com a expansão da licença-maternidade para um ano. Ele participou de audiência pública da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância.

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O

Marco Legal da Primeira Infância (Lei 13.257/16) completou três anos em março, fixando políticas públicas para o desenvolvimento de crianças de zero a seis anos de idade. Segundo Terra, é no início da primeira infância que a criança, se estimulada corretamente, tem um desenvolvimento mais adequado para superar dificuldades. Para ele, se a criança ficar mais tempo e mais próxima à mãe, é melhor para o seu desenvolvimento. “Os países nórdicos, que são os mais desenvolvidos do mundo na educação, por exemplo, tem licença-maternidade de um ano. O mundo empresarial tem que colaborar também, a licença-maternidade [de um ano] é uma pauta muito relevante”, disse o ministro. CRIANÇA FELIZ Terra destacou o Programa Criança Feliz, que, segundo ele, é o maior programa do mundo na área de cuidados

domiciliares. “São 600 mil crianças sendo atendidas e cuidadas toda semana, com profissionais estimulando essas crianças. É um programa que não tem questão política partidária”, destacou sobre o programa criado ainda no governo do ex-presidente Temer. Segundo o ministro, o programa tem como objetivo estimular crianças pobres (cadastradas no Bolsa Família), crianças deficientes (beneficiadas pelo BPC) e as crianças sem famílias. Ele explicou que, sobretudo nos dois primeiros anos, o

cérebro organiza toda parte socio-emocional e cognitiva, e quanto mais a criança é estimulada, mais capacidade ela tem de superar dificuldades. “A primeira infância é a política social de maior i m p ac to p a r a d i m i nu i r pobreza, melhorar a qualidade de vida. Hoje, a ciência mostra que são nos primeiros mil dias de vidas que se organizam todas as competências humanas que vamos usar no resto da vida”, disse. “Só a transferência de renda não determina o fim da pobreza. Claro, não podemos deixar de repassar renda, mas

Osmar Terra “A primeira infância é a política social de maior impacto para diminuir pobreza”

o processo se inicia no começo na vida, para que essas crianças não repitam o ciclo de pobreza dos seus pais, por isso é importante estimular essas crianças. É nítido que uma criança mais estimulada vai ter um desenvolvimento maior”, afirmou Osmar Terra. FRENTE A coordenadora da frente parlamentar, deputada Leandre (PV-PR), destacou que um dos desafios do grupo é formar lideranças no tema e com conhecimento no assunto. De acordo com a parlamentar, o grupo tem lutado pela implementação e pela popularização da legislação da primeira infância. “Estamos organizando uma série de diálogos com especialistas que vamos realizar com o apoio da rede nacional da primeira infância”.

Mercado brasileiro fatura R$ 4 bilhões com alimentos orgânicos Brasil.gov Agência

O

mercado brasileiro de orgânicos faturou, no ano passado, R$ 4 bilhões, resultado 20% maior do que o registrado em 2017, segundo o Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), que reúne cerca de 60 empresas do setor. Já o mercado global de orgânicos, sob a liderança dos Estados Unidos, Alemanha, França e China, movimentou o volume recorde de US$ 97 bilhões, em 2017. O balanço foi feito pela Federação Internacional de Movimentos da

Agricultura Orgânica (Ifoam). De acordo com a federação internacional estão identificados cerca de 3 milhões de produtores orgânicos em um universo de 181 países. E a agricultura orgânica cresceu em todos os continentes atingindo área recorde de 70 milhões de hectares, aproximadamente. O Brasil é apontado na pesquisa como líder do mercado de orgânicos da América Latina. Contudo, quando se leva em consideração a extensão de terra destinada à agricultura orgânica, o país fica em terceiro lugar na região, depois da Argentina e do Uruguai, e em 12º no

mundo. Na América Latina, a produção se estende por oito milhões de hectares, o que corresponde a 11% da área mundial destinada aos orgânicos. Em extensão de terra, o Brasil cresceu mais de 204 mil hectares em dez anos, atingindo, em 2017, de 1,1 milhão de hectares. PERFIL DO CONSUMIDOR A escolha dos brasileiros pelos orgânicos é justificada com mais força pela questão da saúde, principalmente por pessoas com 55 anos ou mais. É o caso de Sara Agra, bacha-

rel em Turismo de Brasília, que compra orgânicos desde 2012, depois que foi diagnosticada com um câncer. “Para ter um melhor tratamento, eu busquei produtos orgânicos. Folhagens, frutas, ovos, sementes, todos orgânicos. Meus exames melhoraram bastante e noto também que tenho mais força, mais ânimo”, relata. Sara afirma que percebeu melhora no acesso aos produtos orgânicos nos últimos anos, e a ampliação da oferta de carnes orgânicas, como frango e peixe. Mas, ela ainda enfrenta dificuldades para encontrar as frutas. “Um vasto

número de frutas, realmente, não se encontra. Quando é uma fruta com casca, eu arrisco a comer, como melancia, melão. Mas, os outros eu prefiro comer o orgânico”. Segundo a Organis, o percentual de consumo de produtos orgânicos no Brasil é de 15%. O Sul e o Centro Oeste foram as regiões apontadas como maiores consumidoras de orgânicos no país e o Sudeste apresentou o menor percentual de consumo, 10%. Os dados são de 2017, quando foi divulgada a única pesquisa feita sobre a percepção do consumo de orgânicos no Brasil.


6

7 de abril

2019

INTERNACIONAL PROJETO | foi pensado nos anos 50 por intelectuais negros e saiu do papel em 1966

Senegal inaugura um museu sobre a África EFE Agência

Em um discurso bastante repercutido feito na Universidade de Dacar (Senegal), em 2007, o expresidente da França Nicolas Sarkozy disse que “a tragédia da África é que o homem africano não entrou o suficiente na história”. Um erro de cálculo e de conhecimento que lhe valeu muitas críticas, pois a África está há tanto tempo na história quanto o ser humano na Terra, como mostra o novo Museu das Civilizações Negras, aberto no coração da capital do Senegal. inspirado em cabanas Ao visitar o Museu das Civilizações Negras, o que primeiro chama a atenção é a forma: um enorme edifício circular de 14 mil metros quadrados distribuídos em quatro andares e um espaço ao ar livre. A ideia é refletir às civilizações africanas, cujo elemento mais representativo é a cabana redonda. O desenho do Museu também faz alusão a um tipo de construção da região de Casamance, no sul do Senegal, assim como da Grande Zimbábue, capital de um reino fundado no século XI na atual Zimbábue e onde ainda existem ruínas. Uma vez dentro do edifício, o visitante se surpreende novamente com uma árvore de 12 metros de altura que se

“A

maior contribuição da África à humanidade é a criação do ser humano, que começa com nossos ancestrais há 7 milhões de anos”, disse Hamady Bocoum, diretor do espaço construído com o incentivo de US$ 34 milhões da China. Como parte da luta pelo peso que a África merece ter na história, o local foi aberto em 6 de dezembro de 2018. A sua função, de acordo com Bocoum, é exibir todas as contribuições e mostrar que “o ser humano é um criador contínuo e, consequentemente, muito foi feito na África”.

“A humanidade é criação contínua e nessa criação a África teve a sua parte frequentemente escondida”, enfatizou. O projeto foi pensado ainda nos anos 50 por intelectuais negros e saiu do papel em 1966, com o primeiro presidente do Senegal, o poeta Léopold Sédar Senghor. O espaço contou com apoio da Unesco até os anos 80, mas depois caiu no esquecimento.A ideia ressurgiu no início do século XXI, com o então presidente senegalês Abdoulaye Wade, mas acabou se materializando com seu sucessor no cargo, Macky Sall. María Rodríguez/EFE

Comissão Europeia aponta cartel entre montadoras France Press Agência

Diversidade Museu mostra a importância da África para a sociedade moderna

impõe no centro. Um baobá, a árvore mais emblemática da África, de ferro feito pelo escultor haitiano Edouard Duval-Carrié. “Este baobá simboliza a árvore da humanidade em torno da qual todos os primatas estão representados até nós, homo sapiens”, explicou o diretor. CIÊNCIA E TECNOLOGIA Além da criação do ser humano, a África apresentou mais contribuições à humanidade. Por isso, em volta da sala principal estão diferentes colaborações à ciência e à tecnologia, como a metalurgia, a medicina, a arquitetura e a matemática. Em 11 exposições, é possível encontrar também retratos

de homens e mulheres que marcaram a história do continente e a diáspora, uma sala dedicada às civilizações africanas e outra à apropriação africana das religiões abraâmicas. A instituição, que não quer ficar exclusivamente presa ao passado, apresenta ainda a mundialização da negritude, as diferentes obras de arte que ganharam o prêmio na Bienal de Dacar de 1992 a 2018, a arte têxtil africana e a mostra “Diálogo de máscaras”. “As máscaras são produzidas por todas as civilizações, como as asiáticas e australianas. E mostram que na nossa humanidade há certa unidade na nossa diversidade. Temos expressões culturais que às vezes estão muito próximas”, esclareceu Bocoum.

A

s montadoras alemãs BMW, Daimler, dona da Mercedes-Benz, e Volkswagen estabeleceram acordos para evitar a concorrência no desenvolvimento de tecnologia para reduzir as emissões de gases poluentes, informou ontem a Comissão Europeia, que citou um relatório “preliminar”. “Tememos que isso tenha acontecido neste caso e que Daimler, VW e BMW tenham violado as normas de concorrência na UE”, afirmou em um comunicado a comissária europeia Margrethe Vestager, antes de destacar que as empresas “têm agora a

oportunidade de responder” a Bruxelas. As conclusões iniciais da investigação aberta em setembro de 2018apontam que as três montadoras participaram em um “sistema de conluio” para “limitar o desenvolvimento e a implantação de tecnologias de redução de emissões para os veículos novos a diesel e gasolina”, afirma a Comissão no comunicado. As práticas, que aconteceram entre 2006 e 2014, foram estabelecidas durante reuniões técnica dos fabricantes denominados “Círculo dos Cinco” e privaram os consumidores de comprar veículos menos poluente, indica o Executivo comunitário.


7 de abril

2019

7


8

7 de abril

2019

ECONOMIA POR FATOR CLIMÁTICO, | o alimento apresentou alta em Alagoas e em outras regiões do país, preço ainda continua elevado

Feijão carioca volta a ter preço baixo com a chegada da temporada de chuva Carolina Amorim Estagiária

Na contramão da tendência de outras regiões do país, o preço do feijão carioca em Maceió já começou a sofrer baixa. Durante semanas, o valor de um dos principais alimentos que compõe a cesta básica brasileira, sofreu alta e, agora, volta a satisfazer o consumidor da capital que se propõe a pesquisar e encontrar o produto mais barato.

H

á pouco mais de uma semana o preço do feijão ainda estava na faixa dos R$7,00 por quilo. “Com a baixa, houve oscilação para R$6,50 e, atualmente, o alimento pode ser encontrado na faixa dos R$5,50”, contou Thayron Santiago, um dos vendedores localizados no Mercado da Produção, no bairro da Levada. Nas outras bancas alocadas no espaço, foram enbcontrados preços menores e semelhantes. Apesar disso, em um supermercado, no mesmo bairro, o feijão carioca foi encontrado pela reportagem pelo valor de R$7,99. Em outros supermercados da capital, o produto também é comercializado na faixa de preço superior a R$5,50. O que indica que o consumidor maceioense deve pesquisar

Oferta Gradativamente, feijão volta a ser comercializado por valores mais baixos, animando consumidores

pelo menor preço do feijão antes de realizar a compra. Mesmo com a baixa no preço avaliado atualmente, consu-

midores também observam que o feijão já esteve mais barato em outros períodos do ano. De acordo com pesquisa sobre o valor do feijão no mês passado, em março, o preço do tipo ‘carioquinha’ subiu em 17 capitais no Brasil. A pesquisa realizada

pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou que Brasília (102,13%), Belém (26,55%) e São Luís (17,55%) são as capitais que apresentaram as maiores altas do produto. O motivo para a oscilação do preço do alimento, segundo o agrônomo Fábio Leite, ocorre devido à quantidade de produto ofertado. Se a quantidade for menor, maior será o valor atribuído à mercadoria. “A produção [do feijão] deu uma queda por causa dos fatores climáticos, um deles foi a falta de chuva, por isso o produto aumentou”, contou. “Com a volta das chuvas, a produção volta a suprir o nível da busca pelo alimento. Consequentemente, o preço é reduzido”, complementou o agrônomo.

Reajuste: medicamentos ficam até 4,33% mais caros Iracema Ferro Repórter

O

aumento anual do preço dos medicamentos chegou e, com ele, a reclamação de quem depende deste produto para poder desfrutar um pouco mais de qualidade de vida. O valor ficou acima da inflação, medida Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que foi de 3,89% e serve de base para diversos reajustes. Os medicamentos saíram das indústrias em média 4,33% mais caros desde o último dia 31, mas nem todas as farmácias repassaram os novos preços para os clientes.

De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil são comercializados mais de 12 mil diferentes medicamentos. o percentual não é um aumento automático nos preços, mas uma definição de teto permitido de reajuste, fazendo com que as empresas possam optar por cobrar valores menores ou maiores, desde que dentro desse limite. Será uma correção igualitária para os três grupos de insumos: os de maior concorrência, concorrência moderada e concentrada”, afirma a nota. “ E u a p rove i te i q u e recebi minha aposentadoria e fui garantir os remédios para diabetes, hiperten-

são, gastrite e para o coração que eu e meu marido tomamos. A farmácia onde costumo comprar ainda não aumentou os preços e, pelo menos este mês, consegui pelo preço que já estava acostumada a pagar”, afirma a professora aposentada Maria Aparecida dos Santos. Já a universitária Mariane Santiago não teve a mesma sorte. Na terça-feira (2) procurou a farmácia para comprar seu medicamento para déficit de atenção e já estava com o valor mais alto. “Fui à farmácia na segunda-feira [1º] e o remédio estava em falta, quando cheguei no dia seguinte tinha, mas com o valor mais caro. Como dependo deste

medicamento, arquei com o prejuízo. Vai pesar no orçamento, mas é o jeito”, diz resignada. O admin i s t r a dor Carlos Augusto Brandão foi mais prudente. Como tinha uma reserva em dinheiro, adiantou a compra dos medicamentos que a família costuma fazer uso e fugiu temporariamente do reajuste. “Antecipei a compra de anticoncepcional para minha esposa, o antialérgico do meu filho, o meu

remédio para diabetes, além dos polivitamínicos. Parece uma economia pequena, mas no final das contas, sobra dinheiro para outras necessidades da família”, argumenta.


7 de abril

2019

9

ESPORTES PARTIDA ÚNICA | Azulão pega o “Belo” pelas quartas de final da Copa do Nordeste neste domingo (7), no Almeidão, em João Pessoa

Vencer ou vencer: Botafogo-PB x CSA Divulgação

Marcelo Alves Repórter

Tudo ou nada. Quartas de final da Copa do Nordeste. O CSA pega o Botafogo neste domingo (7), no estádio Almeidão, em João Pessoa-PB, às 18h. É partida única. Só a vitória serve para seguir. Empate: disputa de pênaltis para sair o classificado. O “Belo” é o mandante porque fez a melhor campanha na fase de grupos. Quem passar, encara o vencedor de Fortaleza x Vitória, que até o fechamento desta edição não tinham jogado; o jogo foi no sábado (6).

perder de 1 a 0 para o Mixto-MT. O “Belo” deu adeus na terceira fase. Perdeu no jogo da ida para o Londrina-PR: 2 x 0; no da volta empatou: 3 x 3. Pelo Alagoano, CSA fará a final com o CRB. No pernambucano, o Botafogo disputará a semi com o Nacional-PB.

C

SA e Botafogo têm apenas a Copa do Nordeste e os seus respectivos estaduais. Ambos

foram eliminados na Copa do Brasil. Pelo torneio nacional, o Azulão se despediu ainda no início da competição, após

CRB muda a chave para outra decisão

M

udança de chave. E uma outra decisão. Da Copa do Nordeste para a do Brasil, o CRB tem pela frente o segundo duelo contra o Bahia. A partida é a da volta e será disputada na terça-feira(9), na Arena Fonte Nova, em Salvador-BA, às 19h15. No jogo da ida, empate por 1 a 1, no Rei Pelé. Como não há o critério do gol qualificado fora de casa, a decisão da vaga será definida nos pênaltis caso haja novo empate neste segundo confronto. Como se trocasse pneu com o carro andando, o CRB tem pouco tempo para corrigir erros para este segundo duelo contra o Bahia. O Galo acabou de

Hora da verdade Fase decisiva costuma ser encarada como outro campeonato

fazer uma decisão no sábado (6) pela Copa do Nordeste c o n t r a o Santa Cruz. O jogo foi v á l i d o pelas quartas de final do Nordestão. E nesta mesma rotina de disputar decisões, o CRB mudará a chave novamente após este duelo contra o Bahia para focar na disputa da final do Campeonato Alagoano. O Galo decide o título com o CSA, o seu maior rival. Os jogos serão nos domingos: 14 e 21. O time regatiano tem a

vantagem de ser o mandante do segundo confronto da final por ter feito a melhor campanha na competição. E para as decisões que terá pela frente, o técnico do CRB, Roberto Fernandes quer força máxima. Segundo deixou a entender, só serão escalados para entrar em campo para jogar quem estiver fisicamente disposto para atuar durante os 90 minutos. Ele teme sofrer com desfalques em lesões. M.A.

BOTAFOGO X CSA PROVÁVEIS ESCALAÇÕES CSA - João Carlos; Apodi, Ronaldo Alves, Luciano Castán e Rafinha; Dawhan, Didida e Matheus Savio e Patrick Fabiano; Monga Escobar e Cassiano. Técnico: Marcelo Cabo Botafogo-PB: Saulo, Israel (Roniery), Donato, Lula e Charles; Rogério (Carlão), Wellington Cézar e Marcos Aurélio; Clayton, Nando e Adalgiso Pitbull (Paulo Renê). Técnico: Evaristo Piza

Ascom/Jaciobá

Jorjão reclama falta de apoio

N

em crioulo, francês ou carteira. O presidente do Jaciobá, Jorge Gonzaga, o Jorjão, reclamou do “pão duro”. O mandatário do time Pão de Açúcar reclamou da falta de apoio da gestão municipal local. O clube vai representar a cidade na Série D, em 2020, e busca vaga na Copa do Brasil. Apesar do nome doce do município, o cartola está com gosto amargo da situação.

SEM ARRODEIO |

Made in Colômbia

Ascom/CSA

Importação de colombianos. CSA trouxe Armero. ASA, o Salazar. Ascom/Jaciobá

Estadual e o cobiçado 3º lugar Jaciobá e Coruripe disputam o 3º lugar do Alagoano. Vale vaga na Copa do Brasil, em 2020.

Arbitragem Fifa na final? CSA e CRB fazem a final do Alagoano e já se fala em trazer árbitro Fifa.

Ascom/CSA


10

7 de abril

2019

CULTURA FORMADO | por seis MCs alagoanos, o grupo Rap em Movimento aproxima a cultura do hip hop para público diverso, com apresentações diárias

Grupo dissemina a cultura do rap em viagens de coletivos em Maceió Carolina Amorim Estagiária

Há quase um ano, mais precisamente, no dia dos namorados do ano passado, um grupo de amigos se juntou para fazer rimas em forma de rap nos coletivos de Maceió. Um dos membros, Fellipe Motta, 20, conheceu o trabalho de uma dupla independente que fazia a rima nos coletivos, experimentou e passou a se apresentar periodicamente com outros amigos. Atualmente, ele e mais cinco membros, além de um produtor, formam o grupo Rap em Movimento, que leva a arte do hip hop pelas ruas de Maceió por meio dos coletivos. A rotina dos rappers do grupo começa com a definição do horário e da rota que farão no dia seguinte. Um dos locais que o grupo mais se apresentou, segundo eles, foi a Avenida Fernandes Lima, no Farol. Os bairros Ponta Verde, Poço e também os outros da parte alta da cidade fazem parte da rota do Rap em Movimento.

A

reportagem acompanhou o grupo na jornada de trabalho e arte e observou que, geralmente, em dupla, os membros do grupo esperam nos pontos de ônibus um transporte que esteja mais vazio, com passageiros sentados. “Para não atrapalhar a passagem e não gritar no ouvido de alguém”, explicou Fellipe. Além desse detalhe, os artistas observam se no ponto de ônibus já estava algum vendedor ambulante, para não passar a vez dele na entrada do coletivo. E, antes de entrar, os rappers pedem autorização ao motorista para entrar pela traseira do transporte. “No começo eles [motoristas] ficavam desconfiados da gente, perguntavam se a gente ia bagunçar o ônibus, mas agora, a maioria já nos conhece”, contou Michel Santos, 18, o membro mais jovem do Rap em Movimento. Ele também enfatiza que há cerca de dois meses os membros trabalham uniformizados, com camisetas que tem a logo do grupo. Ao entrarem no coletivo, acompanhados da equipe de reportagem, foi possível notar olhares curiosos e até mesmo sorrisos de adultos e crianças. A dupla em questão se apresentou a todos e em seguida ligou a caixinha de som portátil que fica pendurada no pescoço de um deles. O beat – como é chamada a música instrumental que acompanha os rappers nas rimas -, que o grupo utiliza, segundo Fellipe, foi retirado da internet, mas, no momento, o Rap em Movimento se prepara para mobilizar MCs que produzem música em Alagoas, para que eles possam disponibilizar beats e o grupo utilize em

Superação Vencendo estigmas e preconceitos, rappers alagoanos fazem mostram que hip hop é arte

suas apresentações. Enquanto isso não acontece, o grupo utiliza as músicas encontradas na web e, ao começarem a rimar, expressam um repertório improvisado com a ajuda das características que eles encontram nos passageiros dos ônibus. No momento em que a reportagem esteve presente, essa forma de rima provocou risos nos passageiros. Além dessa forma de inspiração, Abraão da Silva, 19, mais um membro do Rap em Movimento, comenta que tudo ao redor dos membros do grupo pode virar inspiração na hora da rima. “A gente procura passar uma mensagem que faça sentido e procura também representar aquele que não tem coragem de fazer um trabalho expositivo como o nosso”, explicou. Abraão também enfatizou sobre a importância de passar uma mensagem de cunho social por meio do rap. Ao final da apresentação da dupla, a maioria dos usuá-

rios do coletivo aplaudiu e se mostrou satisfeita. Logo mais, quando a dupla passou pelos assentos do coletivo com um boné, para colher as doações que as pessoas quisessem dar, muitos também contribuíram com o incentivo à arte dos rappers em movimento. Durante quatro horas de apresentações nos ônibus da capital de Alagoas, o grupo consegue arrecadar cerca de R$ 50 e ao final do mês, avaliam que conseguem juntar uma quantia capaz de arcar com as despesas de cada um. Além disso, eles revelaram que já chegaram a ganhar refeições e até roupas, devido ao trabalho que eles realizam. Todos que fazem parte do movimento, o têm como a principal fonte de renda e até mesmo a única. SUPERAÇÃO Sobre os possíveis preconceitos que enfrentam no dia a dia como artistas de rua, Gabriel Vita, 21, confessou que já sofreu opressão nos coletivos e os demais relataram que já passaram por constrangimentos devido ao estigma negativo que o rap ainda possui na mente de muitas pessoas. Entre as situações que enfrentaram, eles relatam

que ao entrarem nos coletivos, pessoas já chegaram a esconder os celulares e os fones de ouvido. Mas, para eles, é unânime a visão de que é possível mostrar que o rap é uma arte, por meio da aproximação que as apresentações nos ônibus é capaz de proporcionar. “Após situações como essas, notamos que as pessoas pegaram o mesmo celular e começaram a filmar a gente”, relembraram. Além disso, os rapperstambém reforçam que reconhecem o papel social que carregam não apenas por disseminarem o rap alagoano nos coletivos como também por serem negros e terem estilos diversos, que fogem do padrão social. No momento, o grupo Rap em Movimento não possui MCs femininas em seu quadros, mas estão abertos a integrarem meninas na equipe e elogiam o trabalho das amigas MCs com as quais já se depararam no cenário alagoano do rap. Em meio às dificuldades que encontram nos transportes, eles avaliam que a recepção nesses espaços é em 90% positivas e que, por meio das apresentações diárias, o grupo já coleciona algumas conquistas, como a participação em um documentário produzido por estudantes do curso de publicidade, de uma faculdade da capital. Além desse primeiro registro audiovisual, o grupo também participou de mais dois documentários e que, inclusive, um deles, será exibido em breve na Noruega. Para apresentações e outros contatos, o Rap em Movimento pode ser encontrado no Instagram @rapemmovimento_ e também pelos telefones (82) 99974-9727 e (82) 99116-2815.


7 de abril

SOCIEDADE

Alagoas vai invadir mais uma vez o Minas Trend. Desta vez serão 10 marcas que estarão presentes nesta que é uma das maiores feiras de moda do país. Um desfile coletivo, inspirado na obra de Graciliano Ramos, reunirá todas as marcas alagoanas. Ainda estão previstas outras ações para aproximar nossos talentos da imprensa nacional e dos compradores que fazem negócios durante o evento. Na última quinta-feira (4), o Sindivest promoveu uma confraternização para marcar a contagem regressiva para a viagem. Designers, estilistas, representante do SEBRAE e SEDETUR e a imprensa brindaram ao sucesso da moda alagoana.

Diversão Em família

Brincando em New York Uma dupla alagoana causou em Nova Iorque durante a última semana. A Blogger Gabriela Sales e o seu filho Danilo Meron protagonizaram uma bela

história tipo “tal mãe, tal filho” que deixou muita gente se derretendo de amores. Os dois se aventuraram pelos metrôs da “Big

Apple”, visitaram pontos famosos e se divertiram muito. Danilo ainda tirou onda de fotógrafo e fez belos clicks da mãe pelos cartões postais da cidade.

Em alta

CASE, É ÓTIMO! l O humorista Rafael Cunha apresenta seu show “Case, é ótimo” neste final de semana. Em Maceió no sábado e Arapiraca no domingo. Pedida certa para quem quer dar boas risadas com as tiradas bem-humoradas sobre casamento e vida a dois.

11

É de Alagoas!

ESPALHAÍ - por Elzlane Santos

GALÁCTICA l Quem promete ferver a cidade neste final de semana é a digital influencer Marina Ferrari que está atraindo a blogosfera nacional para a comemoração do seu aniversário. A festa tem a galáxia como tema e, para fazer bonito, os convidados movimentam estilistas, maquiadores e artesãos para a confecção das fantasias.

2019

NA FONTE Quem está mergulhando na fonte da arquitetura mundial é Jadson Amorim. O arquiteto alagoano está no Salão de Design de Milão, o principal evento do segmento no mundo!

Inauguração Citroen

PODER FEMININO Ana Theresa Borsari, a 1ª mulher a comandar a Peugeot no Brasil, esteve em Maceió para a inauguração da nova loja Citroen e falou sobre o papel da mulher nas grandes corporações.

CONSTELAÇÃO O presidente do Instituto Imensa Vida, Tarso Firace, ministra formação em Constelação Familiar, promovida com o Instituto Ser Luz. A aula aberta será no Hotel Enseada, 2ªfeira, às 19h.

Maceió acaba de ganhar uma super loja reunindo as marcas francesas Peugeot e Citroen. Na inauguração que aconteceu na última quinta (4), o empresário Lucas Wanderley, ressaltou a importância da equipe de funcionários e fornecedores e reverenciou a mente visionária de seu pai Tércio Wanderley. “Antes que a primeira pedra fosse colocada nesse projeto, tudo isso já era real na mente do meu pai. Sem ele não estaríamos aqui”, disse Lucas.


12

7 de abril

2019

ÚLTIMAS AUMENTO | Consumidor é surpreendido na hora de abastecer veículo

Gasolina em Maceió já é vendida a R$ 4,57 Thiago Luiz Estagiário

Com o anúncio feito pela Petrobras de que o preço médio do litro da gasolina aumentaria em R$ 0,10 nas refinarias, que significa um acréscimo de 5,6%, os postos de combustíveis já começaram a praticar os novos valores desde a última sextafeira. De acordo com a companhia, o litro da gasolina A subiu de R$ 1,8326 para R$ 1,9354. O diesel, por enquanto, segue inalterado.

O

s valores nas refinarias resultam no preço de comercialização para as distribuidoras, sem tributos e baseado neles são acrescentados muitos impostos e margens de lucro em todas as etapas do processo que leva até chegar ao preço nas bombas, que é comprado pelo cliente. Nos postos, o valor é regido pelas regras do mercado e é variante em cada estado, especialmente pela grande diferença de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O reajuste foi feito após a companhia manter o valor estável do combustível desde 19 de março. Com o reajuste a aplicado na sexta-feira, a alta da gasolina nas refinarias da Petrobras é de

28,3% no acumulado do ano, segundo dados da estatal. Em Maceió, o proprietário de veículo que saiu de casa esperando economizar na hora de abastecer, se decepcionou. Na maioria dos postos de combustíveis, o preço da gasolina subiu de R$ 4,29 para R$ 4,57. Quase R$ 0,30 de aumento que, fazendo-se as contas no medidor de combustível dos automóveis, faz toda a diferença. A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017 para diesel e gasolina. Desde a adoção desse novo formato na política de ajuste de preços em 2017, o preço da gasolina acumula alta de 47,80%, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 57,90%.

Pinheiro: começa o cadastro das áreas amarela e laranja Thiago Luiz Estagiário

A

Defesa Civil de Maceió inicia amanhã o cadastramento dos proprietários de casas das áreas amarela e laranja no bairro Pinheiro para recebimento do auxílio-moradia social. O órgão vai atender a um número maior de ruas, mas só deve ir à sede da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) quem possuir imóvel nas áreas identificadas no mapa de feições. Joanna Borba, coordenadora de Ação Social da Defesa Civil esclareceu que apenas os donos de imóveis que estão nas áreas laranja e amarela devem ir

à Semas, bem como os da área vermelha que perderam o prazo. Se um imóvel for localizado nas ruas em questão, mas não estiver incluído na área de risco, é dispensado do cadastro. Amanhã e terça-feira, além da continuação do cadastramento de proprietários de imóveis do conjunto Jardim Alagoas, haverá cadastro de moradores dos edifícios Hermon, Saint Tropez, Osório Acioly e Maxims, além das alamedas Portugal e São Benedito e ruas Antônio Procópio, Basileu de Meira Barbosa e Coronel Lima Rocha. O trabalho continua entre os dias 10 e 12 de abril, com atendimento aos moradores de mais 31 ruas.

Profile for Jornal das Alagoas

Jornal das Alagoas - Edição Número 1  

Edição publicada no dia 7 de Abril de 2019. Jornal das Alagoas é um veículo de comunicação com circulação diária.

Jornal das Alagoas - Edição Número 1  

Edição publicada no dia 7 de Abril de 2019. Jornal das Alagoas é um veículo de comunicação com circulação diária.

Advertisement