Page 1

SIN

TR

JORNAL DA REGIÃO Director: Paulo Parracho • 30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016 Série IV • Edição N.º 105 • Ano XXI • DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Pedro Jorge O mais famoso pequeno ‘chef’ português Adora cozinhar... mas também comer. Pedro Jorge é um fenómeno de popularidade e soma novos projectos desde que terminou o ‘Masterchef Júnior’: o mais recente é o livro ‘Vamos Comer!’.

Distribuído com o

A

Ver anúncio na contracapa S102-4-9554

LINHA DO OESTE: FINALMENTE VAI SER MODERNIZADA Após anos e anos de reivindicações e anúncios, a Linha do Oeste conta, finalmente, com um projecto de modernização, com recurso a fundos europeus. O projecto foi apresentado à Câmara de Sintra, traduz-se num investimento de 107

milhões de euros, e abrange a electrificação e duplicação da via férrea entre Meleças e a Pedra Furada, na área do concelho de Sintra. Mas, faltam ainda os interfaces para aumentar a capacidade de atracção de passageiros.

Página III do Especial

Página 4

S104-7-9578

Ver anúncio página 6

ESPECIAL SABORES À MESA No interior deste jornal

S105-3-9585

CÂMARA E MISERICÓRDIA REFORÇAM RESPOSTAS SOCIAIS Município atribui subsídio no montante de 60 mil euros

Página 10

S75-12-0563


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

“Excelência pedagógica”

Ministro da Educação visitou Escola Mestre Domingos Saraiva No âmbito da comemoração do 1.º aniversário da tomada de posse do Governo, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, visitou a Básica e Secundária Mestre Domingos Saraiva, em Algueirão, e contactou de perto com a realidade do Desporto Escolar e da formação musical. O município sintrense apresentou o projecto ‘Orquestras Escolares”.

“A Educação é a arma mais poderosa que se pode usar para mudar o Mundo”. A frase do líder histórico sul-africano Nelson Mandela é usada como slogan, nas redes sociais, pelos responsáveis da Escola Básica e Secundária Mestre Domingos Saraiva, um dos estabelecimentos de ensino do concelho que acolhe jovens de contextos socialmente desfavorecidos.

Ao longo dos anos, a escola tem encontrado ferramentas para combater problemas, como o abandono e o absentismo escolar e até a violência, através da oferta de projectos inovadores. A Orquestra Geração, um projecto de formação musical de âmbito nacional, tem um dos seus expoentes nesta escola da freguesia de Algueirão-Mem Martins.

Foto JCS

2

A música não podia faltar na recepção ao ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e ao presidente da Câmara, Basílio Horta, na manhã de sábado, com a actuação da Orquestra Juvenil Mestre Domingos Saraiva. Uma antecipação da apresentação do projecto ‘Orquestras Escolares’, que o município de Sintra deu início no anterior ano lectivo, com oito agrupamentos escolares, a que se juntaram mais três agrupamentos, com o envolvimento de cerca de 500 alunos. Um projecto que preconiza que “a cultura e a arte são componentes essenciais a uma educação global e harmoniosa das crianças e jovens, porque todos os seres humanos têm um potencial criativo”. Mas, uma iniciativa que constitui, também, para Basílio Horta, uma ferramenta para a integração social. “Ter uma orquestra não é só ter jovens a tocarem, é promover a integração. É dar aos jovens, desde tenra idade, um motivo de interesse que depois percorre as suas vidas”, frisou o edil. Também o ministro enalteceu “o exemplo de Sintra” no sector da educação, constatável neste agrupamento, aludindo mesmo a “excelência pedagógica”. “É importante que a escola seja cada vez mais vista como uma fonte que inspira conhecimento, mas também competências, talentos e valores”, salientou Tiago Brandão Rodrigues, que, além da formação musical em curso, se mostrou particularmente atento à actividade desenvolvida no âmbito do Desporto Escolar. Como antigo praticante de corta-mato, tendo mesmo sido campeão distrital por equipas, o responsável governamental não ficou alheio ao trabalho do professor Paulo Barrigana, ex-atleta de Alta Competição e técnico de Atletismo, que há 20 anos forma atletas na Escola Mestre Domingos Saraiva, mas antes de mais jovens, “muitos deles carenciados”.

Paulo Barrigana viu reconhecido o seu trabalho, este ano, com a estrutura que lidera a obter o estatuto de Centro de Formação Desportiva/Atletismo. “Temos miúdos de 24 escolas diferentes a virem treinar aqui à Mestre Domingos Saraiva”, revelou, visivelmente orgulhoso, a que se juntam os resultados e participações dos seus jovens: “Já tivemos em seis campeonatos do Mundo e seis campeonatos da Europa. Temos a melhor equipa de escolas e já corremos na China, no Brasil, em três ou quatro continentes”. O professor e técnico de Atletismo não perdeu a oportunidade, perante tão ilustre plateia, governamental e autárquica, de reivindicar, uma vez mais, “uma pista oval com maior dignidade”, já que, para além do pavilhão da escola, a pista utilizada é a da bacia de retenção do Algueirão... “mas que é em alcatrão”. Basílio Horta e Rui Pereira, vereador do Desporto, garantiram que “está na agenda”, assim como a disponibilização de mais equipamentos (vestuário). Com os primeiros passos a serem dados em contexto escolar, Paulo Barrigana lança as sementes para a competição e conta, actualmente, com “70 atletas federados” e não escondeu a satisfação de ver

antigos alunos em altas andanças: Marta Pen, que representou Portugal nos Jogos Olímpícos Rio 2016 (1500 metros) e é campeão universitária nos Estados Unidos, praticou atletismo na escola do Algueirão. “Este é um modelo que devia ser adoptado no país, para o desenvolvimento do desporto, tal como acontece na Escola Ferreira de Castro (Ouressa)”, destacou Rui Pereira, perante uma comitiva que integrava o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, Jorge Vieira. “O Desporto Escolar já deu campeões ao nosso país: a nossa última medalha de Ouro em Jogos Olímpicos”, salientou o ministro, referindo-se a Fernanda Ribeiro, enquanto realçou a importância do Desporto Escolar: “é o maior clube nacional, com 185 mil alunos, em 37 modalidades”. Para melhorar a prática desportiva numa outra escola, a EB 2,3 Maria Alberta Menéres, a visita do ministro foi aproveitada para a assinatura de um protocolo, entre a autarquia de Sintra e o ministério, que vai viabilizar a recuperação do pavilhão desportivo da estabelecimento da Tapada das Mercês, que se iniciou recentemente e representa um investimento de 125 mil euros. João Carlos Sebastião

GRUPO DESPORTIVO RIO DE MOURO, RINCHOA E MERCÊS Instituição de Utilidade Pública (Despacho D.R. 460/77, II Série de 03/08/2001) Contribuinte: 501662812

CONVOCATÓRIA Ao abrigo do artigo 55º, alínea b), do Regulamento Geral Interno do Grupo Desportivo Rio de Mouro, Rinchoa e Mercês, convoco a Assembleia Geral Ordinária a realizar na sede do Clube, Av. Gil Eanes (Parque Desportivo) para o próximo dia 3 de Dezembro de 2016, com abertura da urna às 14H30 e encerramento às 19H00, seguindo o Único Ponto da Ordem de Trabalhos: • Eleição dos Corpos Sociais para o Triénio 2016/2019.

S105-4-1496

Informa-se os interessados que o Regulamento do Processo Eleitoral encontra-se na sede do Clube, para consulta. O Presidente da Assembleia Geral Rui Farlens S105-3-9584


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

DL – Desporto Livre PI – Parque Infantil/Juvenil SW – Street Workout ID – Praça para Idosos /Circuito de Manutenção idosos e adultos AR - Afloramentos rochosos RC – Recinto para cães (Parque Canino)

Foto CMS

Investimento municipal de cerca de 685 mil euros O Bairro da Cavaleira, na freguesia de Algueirão-Mem Martins, vai dispor de um parque urbano, num terreno com cerca de 25 mil metros quadrados, num investimento de 685 mil euros. O auto de consignação da obra foi celebrado no passado dia 24 de Novembro.

Circuito de manutenção, zona destinada a desporto livre, parque street workout, parque canino e bosquete mediterrânico com afloramentos rochosos são as valências do futuro Parque Urbano da Cavaleira, que vai integrar o parque infantil já existente, numa zona delimitada pelas

ruas Cidade de Loulé, Faro, Évora e Santarém. Após um desafio lançado pelo presidente da Junta de Freguesia local, Valter Januário, o município dá, assim, resposta a uma população carente de espaços de lazer e fruição. Com um prazo de execução de seis meses, o futuro parque

com 15 quilómetros, que envolve os municípios de Sintra, Amadora e Oeiras e a empresa Parques de Sintra-Monte da Lua. “Escrevi ao sr. ministro do Ambiente para vir a Sintra assinar a convenção entre a Câmara e o Ministério do Ambiente, uma vez que este eixo implica várias entidades, nomeadamente a Agência Portuguesa do Ambiente e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas”, realçou Basílio Horta, dando conta que este projecto vai constituir “um eixo de lazer, pedonal e ciclável, acompanhando o rio Jamor desde a nascente até à foz, valorizando o património de Queluz e possibilitando a fruição a toda a área metropolitana”. JCS

Foto JCS

Bairro da Cavaleira ganha parque urbano

Para o edil, estas manchas verdes vão emendar alguns erros do passado, em zonas onde ainda é possível remediar “a excessiva carga habitacional”, como já aconteceu em Fitares-Rinchoa. Os moradores da urbanização da Cavaleira vão “ter um excelente parque onde podem passear, que podem fruir”, frisou. Para além destas zonas verdes, a aposta municipal passa por dotar o concelho de projectos estruturantes, como o Parque Florestal da Serra da Carregueira, cuja primeira fase, 25,7 dos 195 hectares, vai começar a ser construída em breve, num investimento de cerca de 1,6 milhões de euros. Este parque florestal, da autoria do arquitecto Sidónio Pardal, vai ser ainda o ponto de partida do Eixo Verde e Azul, um corredor ecológico

3

urbano insere-se na estratégia de dotar o concelho de zonas verdes. “É uma obra importante porque é um espaço de lazer que fica no meio de uma densidade populacional muito grande”, salientou o presidente da Câmara, Basílio Horta, durante a cerimónia de assinatura do auto de consignação.

S105-7-1508


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

4

JORNAL DA REGIÃO

BREVES II MOSTRA DE TEATRO DE RIO DE MOURO

FREGUESIA AVALIA OPINIÃO

Até dia 10 de Dezembro, são várias as peças de teatro que vão percorrer Rio de Mouro. Entre os espectáculos estão as peças ‘D. Quixote’, do Teatro Reflexo, no dia 1, no Auditório da Igreja de Nossa Senhora da Paz; ‘Conta-me Estórias’, da Byfurcação Teatro, no dia 3, na Sociedade União 1.º de Dezembro; e ‘Histórias Tradicionais Portuguesas’, do grupo Bica Teatro, no dia 4, no A.R.C Bairro da Tabaqueira. Todas as apresentações decorrem pelas 16h00. A mostra está ainda presente nas escolas com a peça ‘As Cozinheiras de Livros’, dos Valdevinos, na EB n.º 1 Vale Mourão (dia 30), na EB Fernando Formigal Morais (dia 5) e na EB Serra das Minas (dia 6), com espectáculos às 10h00 e às 14h00.

A freguesia de Massamá e Monte Abraão está a lançar um questionário de avaliação da satisfação dos cidadãos. O projecto, desenvolvido por uma empresa de consultadoria, tem como principal objectivo avaliar e melhorar o desempenho organizacional da autarquia, tendo como referência os princípios de excelência e qualidade na relação com os cidadãos. O questionário é confidencial e anónimo e pode ser preenchido em formato papel (disponível nas instalações da autarquia em Massamá, em Monte Abraão ou na Universidade Sénior) ou informaticamente, disponível no site da autarquia em www.uf-massamamabraao.pt, entre os dias 22 de Novembro e 18 de Dezembro.

Luz ao fundo do túnel para a Linha do Oeste Investimento de 107 milhões de euros para electrificar e duplicar a via férrea

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai, finalmente, avançar com a modernização da Linha do Oeste (Meleças-Caldas da Rainha), num investimento estimado em 107 milhões de euros, que deverá estar concretizado no último trimestre de 2020. O projecto está em fase de estudo prévio, com os primeiros contornos apresentados ao executivo municipal sintrense, na passada sexta-feira.

Foto JCS

ACTUALIDADE

ACOMPANHAMENTO DE FAMÍLIAS A Câmara de Sintra vai promover, no dia 30 de Novembro, no Auditório António Silva (Cacém), o ‘Encontro das Comissões de Acompanhamento às Famílias do Concelho de Sintra (CAF) – Balanço de 10 anos de Trabalho’. As CAF são grupos de trabalho, intersectoriais, pluridisciplinares, de articulação e congregação de esforços, constituindo-se como um espaço de análise e reflexão, com vista à formulação de propostas e estratégias conjuntas de intervenção. Trata-se de uma iniciativa da Divisão de Habitação e Serviços Comunitários do Departamento de Solidariedade e Inovação Social, em articulação com o Conselho Local de Acção Social (CLAS) e com as CAF em actividade.

A obra a concretizar na Linha do Oeste “inclui a modernização, a electrificação e a intervenção nos sistemas de sinalização e telecomunicações, de forma a adequar o transporte ferroviário aos padrões modernos”, enunciou Nuno Marques, da Direcção de Engenharia da IP. “O principal foco é a electrificação entre Meleças e Caldas da Rainha, sendo necessário construir uma subestação a sul de Torres Vedras, em Runa, para além das intervenções no sistema de sinalização e telecomunicações, para a uniformização da Rede

Modernização da Linha do Oeste vai duplicar a via férrea no trajecto que abrange o concelho de Sintra

Ferroviária Nacional em termos de segurança”, concretizou o responsável. Para dar resposta ao modelo de oferta ferroviária, que passa por 24 comboios por dia em vez dos actuais oito, será electrificada e duplicada a via férrea em duas áreas, uma das quais que coincide com os limites do concelho de Sintra: “precisamente entre os km 20 e 31 (actuais 11 quilómetros de via única),

entre Meleças e a zona da Pedra Furada”. No percurso entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha, para além da reabilitação e electrificação de quatro túneis (centenários), estão previstas 14 supressões de passagens de nível, entre as quais a de Mastrontas (Almargem do Bispo), embora o município reivindique uma intervenção nos atravessamentos rodo-ferroviários

com maior tráfego de Sabugo e Pedra Furada. Os apeadeiros de Telhal e Pedra Furada (este passará a ser considerado uma estação, tal como já acontece com o Sabugo) serão requalificados, “com uma uniformização dos cais de passageiros”, para dar uma resposta adequada à maior procura de clientes. Mas, o projecto apresenta lacunas, na perspectiva do município,

nomeadamente ao nível de interfaces. Em causa está o facto do financiamento, consagrado no programa governamental denominado ‘Ferrovia 2020’, “ter um foco nas mercadorias, nos portos e não nos passageiros, nem nas zonas suburbanas, que não podem ser financiadas em termos comunitários, uma vez que já atingiram o valor de 75% do PIB (Produto Interno Bruto) a nível europeu”, frisou Nuno Marques. Perante estas condicionantes de financiamento, o responsável da Direcção de Engenharia da empresa IP reconhece que “este projecto, em concreto, não inclui as partes dos interfaces. Mas, todos temos consciência que é absolutamente indispensável haver melhorias e investimento nesse sentido, uma vez que todos estes investimentos são feitos para as pessoas: para utilizarem o comboio, têm de chegar às estações e estacionarem os seus carros”. Para o efeito, a IP e a Câmara de Sintra “estão a trabalhar para encontrar soluções que nos permi-

tam, num segundo projecto, em paralelo, encontrar as devidas alternativas”. Nuno Marques acentuou a convicção que “com as apostas certas e a criação das infra-estruturas correctas, a zona norte do concelho vai utilizar, de forma massiva, o caminho-do-ferro”, com o aumento de 16 comboios por dia, apesar dos primeiros estudos não apontarem para um acréscimo significativo de passageiros com origem no apeadeiro do Telhal e das estações de Sabugo e da Pedra Furada. Os projectos de execução devem estar concluídos em final de 2017, para o lançamento do concurso público decorrer no primeiro trimestre de 2018, com as obras a avançarem, ainda, no decurso desse ano. Após a apresentação das intenções de modernização da Linha do Oeste, o presidente da Câmara, Basílio Horta, congratulou-se com o avanço do projecto, desde logo com o novo estatuto de estação do actual apeadeiro da Pedra Furada, “também com os 24 comboios em vez dos oito por dia”, para além da electrificação e duplicação em substituição de via única. “O grande trabalho, a partir daqui, são os interfaces”, concluiu o autarca. João Carlos Sebastião

Câmara vai solicitar reunião à CP para denunciar problemas na Linha de Sintra Na última reunião do executivo municipal, na passada sexta-feira, o vereador Pedro Ventura (CDU) enunciou algumas queixas que recebeu em relação ao funcionamento da Linha de Sintra. “Comboios lotados nas horas de ponta, deficiente segurança nas estações ferroviárias, como o problema grave que ocorreu recentemente em

Agualva-Cacém, falta de apoio às pessoas que utilizam as estações nas horas nocturnas e bilheteiras com problemas de funcionamento”, foram algumas das situações elencadas, para além de reclamações em relação ao estado de degradação da estação de Algueirão-Mem Martins e problemas de funcionamento dos WC na Portela de Sintra.

Também as escadas rolantes da estação de Queluz continuam paradas, “que é uma situação completamente incompreensível que afecta grande parte da população”, frisou o vereador da CDU. Em resposta à intervenção do autarca, o presidente do município, Basílio Horta, reconheceu que são situações que dizem respeito à CP, mas

“problemas de que a Câmara não se pode alhear”. “Em relação às escadas rolantes em Queluz, a Câmara queria fazer a obra, estava já orçamentada, e não nos foi permitido fazer essa intervenção”, enunciou o edil. Perante o conjunto de reclamações, Basílio Horta revelou que será solicitada uma reunião ao presidente da CP,

Manuel Queiró, para apresentar os vários problemas que afectam a Linha de Sintra. A questão da insegurança será, também, um dos pontos em análise. “Não podemos viajar com tanta insegurança nos comboios da CP, a partir de uma certa altura. As queixas são enormes”, lamentou o presidente da Câmara, que preconizou uma maior articu-

lação entre o operador ferroviário e as forças de segurança, no caso a PSP, “para uma vigilância mais apertada”. O edil enunciou ainda “o desconforto completo das estações ferroviárias, como acontece em Sintra no Inverno, em que o vento e a chuva entram de qualquer forma e as pessoas não se sentem bem”.


S104-7-1474


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

Sugestões JR CINEMA

Aliados

Com Brad Pitt e Marion Cotillard nos principais papéis, a história remonta a 1942, quando o oficial Max Vatan e Marianne Beausejour, da Resistência Francesa, se encontram numa missão mortal no Norte de África. LIVRO

VER & OUVIR

8

Gala solidária pelo Salvador

‘A Escada de Istambul’, de Tiago Salazar

Uma vez em Istambul, uma estranha escada desperta a atenção do autor, que decide ir atrás da sua história, descobrindo a saga dos ‘Rothschild’ do Oriente. MÙSICA

‘Amor É Cego’, Anselmo Ralph

O tão ansiado novo álbum do cantor relata a história de uma relação amorosa, onde os temas da traição, paixão, encontros e desencontros são os principais ingredientes ao longo das 15 faixas. O 1.º single, ‘Todo Teu’, já tem mais de 1 milhão de visualizações no Youtube.

Com a apresentação de Ricardo Carriço e a música a cargo de Ana Moura, Ângelo Freire, António Zambujo e dos Deolinda, todos os donativos da gala solidária são afectos à causa do Salvador, um menino de cinco anos a quem foi diagnosticado um Neuroblastoma. Um evento solidário para um verdadeiro super-herói, que conta com a ajuda de todos! Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Dia 5 de Dezembro, às 21h30.

UHF trazem ‘Noites à flor da pele’ a Sintra Neste concerto vão ser relembrados dois discos emblemáticos da carreira da banda. O LP ‘À Flor da Pele’ (1981) e ‘Noites Negras de Azul’ (1988) vão ser tocados como foram editados em vinil, Lado A e B, na íntegra. Uma noite a não perder. Auditório Jorge Sampaio, Centro Cultural Olga Cadaval. Dia 3 de Dezembro, pelas 21h30.

JORNAL DA REGIÃO

Reino do Natal invade vila de Sintra Uma iniciativa da Câmara de Sintra que, nesta sexta edição, volta a trazer até ao centro da vila a magia da época natalícia, com histórias e actividades para as crianças, e momentos de partilha e encantamento para todos. O Parque da Liberdade, um dos principais palcos do evento, é transformado num verdadeiro Reino de Natal, com fadas, duendes

e o próprio Pai Natal. Não esquecendo o espírito solidário tão característico do momento, os visitantes são convidados a entregar um donativo (bem alimentar não perecível) para entregar às famílias mais carenciadas do concelho. De 1 a 23 de Dezembro. No Parque da Liberdade, Jardim da Correnteza, Largo do Palácio e Newsmuseum.

Rita Guerra em concerto na Amadora Uma das cantoras portuguesas mais populares e acarinhadas volta a surpreender com uma nova formação de sonoridade mais acústica. Além dos maiores êxitos de 30 anos de carreira da cantora, no

espectáculo vão ser contadas as histórias sobre as canções que a acompanharam. Cineteatro Municipal D. João V (Damaia). Dia 2 de Dezembro, às 21h30.

Concerto solidário de Natal em Oeiras Organizado pelo Rotary Club de Oeiras, este espectáculo solidário tem como principal objectivo a angariação de fundos para bolsas de estudo. Para a sua realização, a iniciativa conta com a colaboração da Direcção-Geral dos Ser-

viços Prisionais, dos Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos e ainda com a actuação do Coro de Santo Amaro de Oeiras. Igreja da Cartuxa (Caxias). Dia 3 de Dezembro, pelas 18h00.


Regresso a custo justo

30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

MOTORES

JORNAL DA REGIÃO

Depois das versões de quatro e cinco portas, a Fiat completou a gama Tipo com a introdução da carrinha (Station Wagon), que marca o regresso do construtor italiano a um segmento em que já não dava cartas desde 2007. Sem ser um carro ‘low-cost’, o Fiat Tipo prima pela excelente relação entre preço e qualidade. Sem luxos demasiados e extras que apenas servem para elevar o preço final, a nova Fiat Tipo SW tem tudo o que o condutor precisa e mostra argumentos de sobra para se impor no segmento mais concorrido do mercado. Tal como os seus irmão de 4 e 5 portas, o Tipo SW distingue-se por um design bastante moderno e apelativo, com destaque para os grupos ópticos de grande dimensão na dianteira, alinhados com grelha de ondas cromadas e por

uma traseira mais singela, mas mesmo assim muito elegante. Mas o que nos voltou a impressionar foi o espaço interior, aliado a nível de conforto igualmente com nota positiva. Com mais 20 cm que as restantes versões, esta carrinha dispõe ainda de uma das maiores bagageiras do segmento, com 550 litros e fundo falso com um alçapão bastante prático que dá para guardar toda a tralha que não queremos mostrar. Lá dentro também não faltam espaços de arrumação. Quanto à qualidade do interior, sem deslumbrar, está perfeitamente ao nível das expectativas. Nesta fase de lançamento a Fiat dota o Tipo com um nível de equipamento inigualável: Sistema de infoentretenimento “Uconnnect”, ecrã táctil de 5’’, câmara de

9

Fiat Tipo SW disputa lugar em segmento concorrido com excelente relação entre preço e qualidade. Testámos versão mais potente e a nota final é bastante positiva.

assistência ao estacionamento, sensores de chuva e luz, cruise control, entre outros. As motorizações estão confiadas aos Diesel 1.3 Multijet II de 95 cv e ao 1.6 Multijet II de 120 cv  e ao 1.4 16 V Fire de 95 cv (gasolina). Saímos para a estrada com a versão Diesel mais potente e o balanço é altamente positivo: resposta pronta em

todos os regimes, consumos baixos (na casa dos 5,3 l/100km) e rolamento suave e confortável. A tudo isto, junta-se um preço muito justo, que começa nos 17.900€, com a versão testada pelo JR a ficar pelos 24.302€. Paulo Parracho

Fiat Tipo SW 1.6 Multijet Motor: Diesel, 4 cilin., 1598 cm3 Potência: 120 cv/3750 rpm Binário máximo: 320 Nm/1750 rpm Velocidade máxima: 200 km/h Consumo/emissões: 3,7 l/100 km, 98 g/km Preço : 24.302 €

Saiba mais sobre este modelo em www.jornaldaregião.pt

S98-3-1403


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

JORNAL DA REGIÃO

REPÓRTER JR

10

Município reforça apoio social em parceria com a Misericórdia

Município estabeleceu parceria com a Santa Casa da Misericórdia para reforçar a capacidade de intervenção no domínio dos apoios e respostas sociais. A Câmara Municipal e a Santa Casa da Misericórdia de Sintra assinaram, no passado dia 22 de Novembro, um protocolo de cooperação que estabelece um acordo para reforço do apoio social às populações, através daquela instituição, mediante a disponibilização de um subsídio no valor de 60 mil euros. A quantia tem como principal objectivo concretizar e dar efectividade a respostas

sociais que, apesar de já serem uma realidade, importa aprofundar, no que respeita ao apoio alimentar, acompanhamento de pessoas sem-abrigo e apoio na área psicossocial, nomeadamente através do Centro de Emergência Social e do Gabinete de Psicologia. O reforço destas respostas concretiza-se com a prestação de apoio jurídico e psicológico a cidadãos vítimas de situações sociais graves, apoio alimentar a cidadãos carenciados e acompanhamento de programas de apoio a famílias incluindo, quando necessário, o suporte de custos necessários ao

seu bom desenvolvimento. Ainda, no âmbito de apoio a cidadãos sem-abrigo, garantir e acompanhar o plano alimentar, de higiene pessoal, de lavagem de roupa, e facilitar a sua integração social, nomeadamente através da facilitação de medicamentos, vestuário e colocação em emprego. “Este protocolo vem concretizar e dar efectividade a respostas sociais que já existiam e que precisam ser desenvolvidas. O Gabinete de Psicologia não pode ser visto como resposta secundária ou subalternizada, e quando criamos o Centro de Emergência Social já anteci-

pávamos uma época difícil. É da maior relevância, através destes apoios e da confiança que nos é depositada, poder concretizar objectivos que são nossos e do município, permitindo-nos continuar a desenvolver as nossas valências, num ano em que é preciso continuar especialmente atentos aos mais necessitados”, referiu João Lacerda Tavares, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Sintra. A Câmara de Sintra assumiu as políticas sociais como uma das principais prioridades para o actual mandato autárquico, tendo vindo a apostar num vasto conjunto de respostas dirigidas às famílias mais carenciadas. “Desde o primeiro dia que assumimos a opção clara pelo desenvolvimento inclusivo. Queremos uma câmara que, através da sua acção, não deixe ninguém para trás, acudindo aos que mais necessitam. É isto que dá grande sentido ao mandato autárquico, pois rapidamente sentimos aquilo que fazemos de bem para a comunidade”, afirmou Basílio Horta, presidente da Câmara. A Santa Casa da Misericórdia de Sintra é uma das mais antigas e prestigiadas instituições sociais do concelho de Sintra, servindo, através das respostas que disponibiliza, uma média mensal de cerca de 1700 utentes: “A Santa Casa da Misericórdia de Sintra é uma instituição antiga e necessária, e é o rosto da solidariedade que deve existir no nosso concelho”, reiterou ainda o edil sintrense.

Benfica é o senhor que se segue para o Real Sport Clube O campeão nacional volta a cruzar-se com uma equipa de Sintra na Taça de Portugal. Depois de eliminar o 1.º Dezembro, na segunda eliminatória, vencendo por 2-1, o Benfica defronta agora o Real Sport Clube, equipa sensação da prova. O jogo entre Real e Benfica terá lugar a 14 de Dezembro, pelas 19 horas, provavelmente no Estádio do Restelo, em Lisboa, de modo a permitir a transmissão televisiva (Sport TV) e um maior encaixe financeiro. Depois de eliminar Arouca (I Liga) e Olhanense (II Liga), o Real Sport Clube desejava a

FICHA TÉCNICA

presença de um ‘grande’ nos oitavos de final da Taça de Portugal. O sorteio realizado na passada semana na sede da FPF satisfez os desejos da equipa da cidade de Queluz. “Não é todos os dias que se defronta um clube como o Benfica. Será um momento especial para todos nós. Sabemos que vai ser difícil, mas há sempre possibilidade de uma surpresa na Taça de Portugal”, referiu Pedro Traquino, director desportivo do Real, logo após o sorteio, lembrado a caminhada vitoriosa da equipa nas rondas seguintes e a liderança na série G do Campeonato de Portugal.

De resto, nesta prova, na jornada do passado domingo, o Real bateu o Loures por 1-0 e tem três pontos de vantagem sobre o Sintrense, que ganhou

o dérbi com o 1.º Dezembro, por 1-0. No domingo, dia 4, pelas 15 horas, Sintrense e Real defrontam-se, na Portela de Sintra.

Médico de Família

Como reduzir o açúcar e ter uma alimentação saudável na quadra Natalícia O Natal e o Réveillon são épocas especiais, é comum as pessoas deixarem de lado as suas rotinas alimentares para se deliciarem com as iguarias da época, normalmente partilhadas em família ou com os amigos, tudo acompanhado de um bom copo de vinho ou uma taça de champanhe. Nestas refeições regista-se normalmente um aumento do consumo de açúcares, das farinhas refinadas, da gordura e de sal, por serem componentes de alguns pratos e doçarias que fazem parte da nossa tradição. Se tiver a oportunidade de preparar a ementa para esta quadra, previna-se, faça uma lista com as receitas e os ingredientes dos pratos e doces que pretende colocar na mesa e substitua alguns dos componentes como o açúcar e a gordura por outros, igualmente saborosos. O paladar pode ser adaptado para sentir melhor o sabor do próprio alimento. No caso do açúcar este é preocupante, porque o sabor doce cria habituação, quanto mais açúcar mais vontade tem de o ingerir. Algumas sugestões para ajudar na preparação destas iguarias: Substitua o açúcar por adoçante próprio para confeção ou por adoçante à base de stévia. Como este tem um sabor residual levemente amargo, pode misturar com outro adoçante ou com um pouco de açúcar, se não for diabético, ou com um pouco de puré de fruta. No caso das farinhas, pode substituir as farinhas refinadas por farinhas integrais, à venda em qualquer hipermercado. Se tiver problemas com o glúten, pode utilizar além das farinhas e fermento sem glúten, alimentos ou farinhas de arroz integral, farinha de trigo-sarraceno, fécula de batata, amido ou farinha de milho. Muitas destas farinhas também são mais ricas em hidratos de carbono. Atenção à utilização de margarinas uma vez que estas podem conter vestígios de glúten.Substitua o leite gordo por leite magro ou meio gordo. Também pode optar por um leite sem lactose, ou uma bebida vegetal, à base de soja, arroz ou aveia e sem adição de

açúcar. O chocolate pode ser substituído por cacau light. As rabanadas podem ser feitas no forno utilizando mel, e polvilhando com canela e adoçante. Prefira uma fruta de sobremesa como pera, maçã, romã e abacaxi. Um pouco de canela irá deixá-la ainda mais saborosa. Em vez dos refrigerantes, prepare sumos ou águas aromatizadas em casa utilizando por exemplo o limão, a hortelã, a romã, a manga o ananás ou outra fruta da época. Os frutos secos e oleaginosos como as amêndoas e as nozes, pinhões e avelã, podem ser utilizadas como aperitivo ou como parte da receita mas lembre-se 100gr têm cerca de 400 a 600 calorias. A melhor opção de carne é o peru sem pele e com pouco molho. Se possível, asse-o somente com azeite e ervas aromáticas ou faça um recheio com pouca carne e por exemplo um puré de maça ou castanhas. Reduza o sal e use ervas aromáticas. Prefere bacalhau? Não tem problema. Dessalgue-o dois a três dias antes de o cozinhar. Acompanhe o bacalhau ou se preferir o polvo, de uma boa dose de couves e batata inglesa ou com batata-doce. Se no Natal a festa é geralmente em torno de uma mesa, o Réveillon é uma festa em que o consumo de álcool e aperitivos está aumentado, com refeições feitas muitas vezes em horários não recomendados. Para que não haja exageros em relação à alimentação, a principal questão é encontrar algum equilíbrio para estes dias, mantenha uma alimentação equilibrada com alimentos variados, reduzindo os alimentos mais ricos em açúcar, gordura e sal; Se tem filhos é uma boa altura de partilha e ensinar os mais novos, na descoberta de novos sabores, na prática de uma alimentação saudável, sem perder a tradição. Filomena Borges, Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital de Cascais

Benfica volta a cruzar-se com uma equipa do concelho de Sintra

Director: Paulo Parracho | Chefe de Redacção: João Carlos Sebastião | Colaboradores: Francisco Lourenço, Jorge A. Ferreira e Sónia Salgueiro Silva | Design Gráfico: Rita Rodrigues | Departamento Comercial: Rosa Valente, Paula Russo e Gonçalo Santos | Secretariado: Paula Santos | Distribuição e Logística: António Oliveira | Informática: Joade Jinkings | ERC: Registo n.º 119748 | Propriedade: Monde Visionnaire, Comunicação Social, S.A. | Sede: Rua do Alto do Forte, n.º 5 2635-036 Rio de Mouro – Sintra | Capital Social: 50.000 Euros | NRPC: 513 212 809 | Tiragem: 60.000 exemplares | Impressão: Grafedisport Impressão e Artes Gráficas, S.A. – Queluz de Baixo | Depósito Legal | n.º 100139/96 | Redacção e Departamento Comercial: Rua do Alto do Forte, n.º 5 2635-036 Rio de Mouro – Sintra | Tel.: 21 807 98 34 | E-mail Redacção: jr-editor@jornaldaregiao.pt Comercial: comercial@jornaldaregiao.pt | Classificados: classificados@jornaldaregiao.pt

SEJA O REPÓRTER DA SUA REGIÃO! Envie-nos notícias e fotografias de situações importantes que acontecem na sua região. Envie toda a informação para: reporterjr@jornaldaregiao.pt ou por correio para: Rua do Alto do Forte, n.º 5 2635-036 - Rio de Mouro - Sintra


30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016

NEGÓCIOS

JORNAL DA REGIÃO

Forum Sintra expõe artesanato local

Obra do Grupo de Artesãos do Vale de Eureka

Os visitantes do centro comercial Forum Sintra têm, este ano, um atractivo especial em época natalícia: um presépio saloio elaborado por membros do Grupo de Artesãos do Vale de Eureka (GAVE), que ostenta diversos monumentos de Sintra.

A obra abrange vários edifícios emblemáticos da vila, através da utilização de 12 materiais diferentes, seis técnicas distintas e envolveu 18 pessoas na sua execução. Até 6 de Janeiro, Dia de Reis, o presépio do GAVE vai estar exposição no Forum Sintra para mostrar aos

visitantes do centro comercial uma combinação entre o artesanato nacional e as tradições natalícias. Em exposição no piso 1, o presépio, com 36 m2 e quase 1.000 Kg de peso, explora a beleza da Serra e vila de Sintra, numa combinação pensada por 18 artesãos.

11

Neste presépio saloio, além de moinhos da região, ocupam lugar de destaque o Palácio Nacional da Pena, o Castelo dos Mouros, os lagos do Parque da Pena e o Palácio da Vila, mas também a Igreja de Nossa Senhora de Belém, em Rio de Mouro. A animação de água e luz do presépio, as personagens religiosas, a integração de algumas artes tradicionais e animais, criam um colorido que, certamente, como tem acontecido, não deixará ninguém indiferente a este conjunto natalício.

Jumbo de Sintra comemora 1.º aniversário O Jumbo de Sintra comemorou, no dia 12 de Novembro, o seu 1.º aniversário. Uma data celebrada em conjunto com os clientes do hipermercado, já que foram muitas as actividades desenvolvidas. Bolo de aniversário, ofertas, degustações e animação foram os principais ingredientes da festa. Nesta data especial, a directora do hipermercado, Liliana Salgado, salientou: “No Jumbo de Sintra, tal como em todas as lojas da Auchan, é nosso

compromisso contribuir para o poder de compra e qualidade de vida dos nossos clientes. Aqui damos continuidade a esse mesmo compromisso, aliando os preços baixos, à qualidade e variedade da nossa oferta”. Segundo os seus responsáveis, o Jumbo de Sintra é um hipermercado que proporciona uma experiência de compras diferenciadora, pela rapidez, com várias soluções que facilitam a compra, nomeadamente

catálogos digitais, aplicações móveis para identificação da compra, possibilidade de fazer compras online e levantar na loja, diferentes caixas de pagamento, desde as tradicionais, às Caixas Quiq e Caixas Quiq Plus. No fundo, um conjunto de ferramentas à disposição dos clientes, cujo maior benefício é a fluidez. Em termos de serviços, o destaque vai para os conceitos de ‘Self-Discount’ e ‘Avulso’. No primeiro caso, trata-se de uma

área onde os clientes podem encontrar todos os artigos de primeira necessidade ao preço mais baixo disponível. No segundo caso, trata-se da possibilidade de escolher e ajustar a quantidade comprada às necessidades reais. Evitam-se desperdícios e promove-se a poupança. O hipermercado conta ainda com um mercado de produtos biológicos, os balcões tradicionais (talho, peixaria e padaria/pastelaria) e o ‘Espaço Sushi’.

www.lisboa.portugal2020.pt S105-7-1486

JANELAS E ESCADAS PARA SÓTÃOS Tel. 236 207 070 • Tlm. 966 228 042

S100-7-1424

E-mail: pomjalsol@pomjalsol.com • www.pomjalsol.com Zona Industrial da Formiga - Rua da Industria, Lote 13 • 3100-515 Pombal

S97-4-1381


S102-3-1437


ESPECIAL

SABORES À MESA Distribuído com o

GASTRONOMIA EM ALTA Este suplemento faz parte integrante da Edição 105 do Jornal da Região | 30 de Novembro a 6 de Dezembro de 2016 | Distribuição gratuita

A gastronomia da Península Ibérica está “no auge”, destacou a Michelin, na apresentação do guia para 2017, que introduz uma nova distinção - o ‘prato Michelin’, distinguindo os novos restaurantes com uma “cozinha de qualidade”. “Personalidade, criatividade e inegável talento frente aos fogões. A gastronomia de Espanha e Portugal está no auge, o que se traduz numa selecção com nove restaurantes de três estrelas, 28 de duas estrelas e 166 na categoria de uma estrela”, foi anunciado na apresentação do Guia Michelin Espanha e Portugal 2017, em Girona, Espanha. Entre os restaurantes distinguidos, Portugal tem cinco com duas estrelas (“uma cozinha excepcional, que merece o desvio”) e 16 com uma estrela (“cozinha de grande requinte, compensa parar”), um aumento de sete novas distinções em relação ao guia de 2016.

Sup_105-4-1506

Segundo a directora comercial da Michelin, Mayte Carreño, no guia figuram actualmente 1.750 restaurantes, tendo sido incluídas 350 novas entradas nos últimos dois anos. Já Michael Ellis, director internacional do Guia Michelin, sublinhou a qualidade da gastronomia ibérica, comentando que “muitos inspectores internacionais vêm ver a qualidade” da alta cozinha de Espanha e Portugal. “A atractividade da gastronomia é um motor económico fenomenal”, destacou o mesmo responsável. Nesta edição, além de uma ‘chuva’ de estrelas, o guia apresenta uma série de mudanças. “Assistimos ao nascimento de um guia Michelin mais visual, mais intuitivo, mais moderno, e, sobretudo, mais gastronómico do que nunca, mas agora são os restaurantes que assumem o protagonismo”, sustentou a organização.

O guia apresenta uma nova categoria, o ‘prato Michelin’, atribuído a restaurantes que acabaram de abrir, mas que já são “apaixonantes”. “Este símbolo constata uma cozinha de qualidade e representa um reconhecimento do trabalho e serviço oferecido nessa casa”, explica a organização. As novidades do guia 2017 são, para Portugal, na categoria de duas estrelas (“mesa excelente, merece um desvio”), os restaurantes The Yeatman (Vila Nova de Gaia) e Il Gallo d’Oro (Funchal). Com uma estrela (“cozinha de grande fineza, merece uma paragem”), são sete os estabelecimentos portugueses que entram para o ‘guia vermelho’: Casa de Chá da Boa Nova

(Leça da Palmeira), Alma (Lisboa), Loco (Lisboa), William (Funchal), L’And Vineyards (Montemor-o-Novo, recuperando a estrela que perdera na edição anterior), Antiqvvm (Porto) e Lab by Sergi Arola (Sintra). Em Espanha, o principal destaque é o nono restaurante a alcançar a distinção máxima (três estrelas, “uma cozinha única, justifica a viagem”) - o Lasarte (Barcelona).


Para que não falte a inspiração Três livros a pensar na quadra de Natal

Não há nada como ter a família reunida no Natal à volta de uma mesa repleta de deliciosas iguarias, enquanto partilham histórias e vivem as emoções da quadra. São muitos os pratos e sabores que marcam esta época festiva, enquanto outros ainda só fazem parte do imaginário, mas que poderão saltar das páginas dos livros de culinária para a sua ementa natalícia. Para que não lhe falte inspiração na cozinha neste Natal, sugerimos três livros que estão repletos de pratos e sobremesas deliciosas para a quadra: Sobremesas 5-5-5, de Rita Nascimento, da Arteplural Edições; Bimby – À Portuguesa Com Certeza, da Bertrand Editora; e Pratos & Travessas, de Mónica Pinto, da Bertrand Editora. Sobremesas 5-5-5, de Rita Nascimento, da Arteplural Edições - Este livro apresenta um conjunto variado de receitas para comer à colher, à fatia ou à dentada. Sobremesas 5-5-5 é um livro de receitas para fazer doces rápidos, fáceis, e ainda por cima baratos, para os gulosos que não têm tempo nem paciência, mas que não resistem a um bom doce ou sobremesa. É um livro à prova de preguiça para gulosos apressados, mas que gostam de apreciar os prazeres da doçaria. Todas as receitas levam no máximo 5 ingredientes, cust a m no máximo 5 euros e demoram no máximo 5 minutos a preparar.

Estudos • Projectos Venda • Montagem

PROJECTOS CHAVE NA MÃO

PUB

Ar Condicionado Licenciamentos Sistemas de Ventilação Obras Chave na Mão Aconselhamento HACCP

Bimby – À Portuguesa com Certeza, da Bertrand Editora – Este livro apresenta uma selecção das 100 melhores receitas regionais portuguesas, sendo um regresso às raízes e tradições gastronómicas de Portugal. Este livro está dividido em cinco partes: Entradas, sopas e acompanhamentos; Pratos de peixe; Pratos de carne; Bolos, biscoitos e sobremesas; Menus com as receitas deste livro.

ATH – Equipamentos Hoteleiros, Lda.

Fundada em 2000 conta com uma equipa técnica especializada, viaturas de assistência, equipamento e instalações vocacionadas para uma resposta rápida e eficaz, garantindo assim a satisfação do cliente. Temos Assistência Técnica própria qualificada e estamos preparados para efetuar qualquer reparação relativamente a toda a gama e marca de produtos hoteleiros. O nosso Gabinete de Projetos com técnicos competentes na área do Projeto e Desenho em 3D idealiza e dá forma às pretensões dos nossos clientes oferecendo a antevisão dos seus projetos, qualquer que seja o seu espaço. Orgulhamo-nos da eficiência dos nossos serviços cujo valor é reconhecido e comprovado no mercado.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Pratos & Travessas, de Mónica Pinto, da Bertrand Editora – Este é um livro de receitas que faz abrir o apetite só de olhar para as fotografias. Não admira porquê! A autora é fotógrafa e food stylist de profissão, tendo o seu trabalho tido destaque em várias publicações de prestígio como a Fork Magazine, Wall Street International ou a Lust Auf Genuss, entre muitas outras. Bolo húmido de chocolate e mascarpone, quadrados amanteigados de amoras, tartes de maçã e framboesas em flan e tarte de alheira, couve e maçã verde são algumas das receitas que constam no livro.

A nossa empresa oferece todo o tipo de serviço para cobrir todas as necessidades do ramo hoteleiro: Assistência Técnica; Estudos e Projetos; Obras Chave na Mão; Licenciamentos; Ar Condicionado; Sistema de Ventilação. Dispomos no quadro da empresa de Técnicos altamente especializados e credenciados nas várias áreas que compõem o ramo hoteleiro. Fazemos levantamentos e análise de obras, onde elaboramos um estudo prévio para visualização do cliente com o respetivo layout. Executamos todos os projetos técnicos (águas, esgotos, eletricidade, gás, etc.) para apoio na obra. Tratamos de processos de licenciamento, sendo estes devidamente acompanhados por uma equipa de arquitetos que connosco colaboram.

Rua Marquês de Pombal, 97 – Loja D • 2735-316 Agualva-Cacém Tel.: 219 148 770 • Fax: 219 148 772 • E-mail: geral@athequipamentos.pt

www.athequipamentos.pt

Classificados JR

Para anunciar ligue: 21 807 98 34 e-mail: classificados@jornaldaregiao.pt

Senhora c/36 anos, cuida de pessoas idosas ou oferece-se para limpezas. Tlm: 934201947

Ajudante farmácia c/15 anos de experiência oferece-se. Tlm: 965275208

MÁQUINAS COSTURA Reparações com um ano de garantia

Venda de novas e usadas com garantia

www.athequipamentos.pt

S99-4-1412

Rua Marquês de Pombal, 97 – Loja D • 2735-316 Agualva-Cacém Tel.: 219 148 770 • Fax: 219 148 772 • E-mail: geral@athequipamentos.pt

Orçamentos Grátis 93 916 56 10 21 914 44 73

S99-7-9514

S105-7-9582

Temos tudo para a sua máquina, móveis, motores e peças

Revendedor de acessórios Casa Pinto – Por trás da Fábrica dos Óculos de Agualva/Cacém

Compramos Ouro Agências em Oeiras e na Parede Tlm: 968 392 863

S80-12-1125

Máquinas de Costura Reparo Coloco Motores e Maletas

21 917 05 01 96 657 79 19 Rio de Mouro

Alberto Cruz Compramos:

Recheio de casa Antigo e Moderno Móveis, Louças, Livros Bordados, Peças Vista Alegre, Pratas, entre outros. 217599261 961215463

COMPRO DISCOS

DE VINIL, LPS, SINGLES, JAZZ, CLÁSSICA ROCK. 14–20 H

TEL.: 21 347 14 86 TM: 93 146 46 90


“Não esperava que gostassem tanto de mim” “Vamos Comer!” é o novo livro do pequeno grande ‘chef’ português Pedro Jorge tornou-se um fenómeno de popularidade desde a sua participação no concurso “Masterchef Júnior”, da TVI. Apesar de não ter conquistado o primeiro prémio da competição, a sua vida mudou: o blogue pedrojorge.pt e o livro “Vamos Comer!” são os seus mais recentes projectos. Bem-disposto, carismático e com o dom e habilidade de bem saber cozinhar, mas também de gostar muito de bem comer. Foi com apenas cinco anos que se estreou nas lides gastronómicas, com a ajuda dos familiares mais próximos, mas principalmente “na companhia do avô ‘Zé’”, revela o jovem, relembrando ainda que o famoso prato de ‘bifes com pimenta’ foi o primeiro que aprendeu a confeccionar. A participação no “Masterchef Júnior” surgiu por iniciativa própria, com o objectivo de pro-

var ao avô “que sabia mesmo cozinhar”, declara. Desde que saiu do programa – no passado mês de Julho – no qual foi ‘repescado’ e teve uma nova oportunidade depois de ter sido eliminado pela primeira vez –, o mais jovem famoso ‘chef ’ de Portugal ainda não parou. “Foi muito importante participar no ‘Masterchef Júnior’, aprendi muito no concurso. Não estava à espera que as pessoas gostassem tanto de mim, foi uma surpresa”. Poucos meses após o concurso, o concorrente que mais marcou pela sua personalidade divertida e maneira de ser muito característica, já lançou um blogue – ‘pedrojorge.pt’ – e, mais recentemente, o livro ‘Vamos Comer! As minhas receitas e os meus segredos’: “No blogue são publicadas receitas, vídeos e dicas de culinária, com pratos simples e rápidos, mesmo para pessoas com pouca expe-

riência na cozinha”, desvenda o próprio. O livro, que tem o prefácio escrito por Manuel Luís Goucha, é dedicado também aos mais novos. Aqui, é possível encontrar receitas para experimentar sozinho ou com a ajuda dos pais, contendo também algumas receitas mais elaboradas. Quanto questionado qual a iguaria que mais gosta de preparar, Pedro Jorge responde sem hesitar: “Carne! E o meu prato preferido é carne assada”. Já que, apesar de muito novo, a suas principais especialidades são os pratos tradicionais portugueses, o pequeno cozinheiro dá ainda lugar de destaque no seu cardápio ao bacalhau: “Já ensinei um amigo meu a fazer ‘Bacalhau à Brás” e ele aprendeu muito bem!”. No campo dos doces, o petiz também não tem qualquer dúvida: “Faço a minha tarte de amêndoa que é uma mara-

vilha, de comer e chorar por mais!”. Apesar da aventura em que mergulhou e dos dotes culinários naturais que o distinguem, o jovem ambiciona ainda ser médico e tirar um curso de computadores, e um dos seus maiores sonhos é viajar pelo mundo todo: “Gostava de ir ao Brasil, ao México e ao Japão, e gostava de aprender a fazer os pratos típicos desses países. Já sei fazer sushi e moqueca, que é um prato brasileiro com carnes, enchidos, feijão e tapioca”, elucida. Natural do Biscainho, em Coruche, Pedro Jorge tem 10 anos e frequenta o quinto ano de escolaridade, afirmando conseguir conciliar todo o sucesso e os novos projectos com os estudos: “Sou bom aluno. Vou tentar lançar um novo livro para a Páscoa, e vou continuar a dinamizar o blogue e a fazer eventos”.

PUB

O restaurante McDonald’s de Mem Martins celebra 20 anos. Foi a 21 de dezembro de 1996 que o restaurante abriu as portas pela primeira vez. Ao longo destes 20 anos temos vindo a trabalhar no sentido de proporcionar aos nossos clientes o melhor serviço de restauração num ambiente moderno e informal. Desde a sua abertura o restaurante já foi remodelado duas vezes, mantendo-se assim sempre atual às dinâmicas da sociedade: um espaço moderno, agradável, com toda a tecnologia que os consumidores procuram. O restaurante McDonald’s Mem-Martins tem capacidade para 154 lugares sentados,

74 dos quais na sala e 80 na esplanada, e um parque de estacionamento para 19 veículos. Dispõe do serviço McDrive e quiosques multimédia que permitem realizar e pagar o pedido autonomamente e levantá-lo numa área específica no restaurante para este efeito. Além de funcionalidades para as famílias como tablets para consulta à Internet ou acesso a jogos didáticos o restaurante dispõe de wi-fi gratuito. João Conde, franquiado do Restaurante McDonald’s de Mem-Martins e a sua equipa de 50 pessoas, agradecem a confiança depositada ao longo destes 20 anos e convidam-no a celebrar esta data connosco. Sup105-4-1491


S105-7-1475

Edição de Sintra 105 do Jornal da Região  
Advertisement