Issuu on Google+

Jornal da Marinha  

Director: Diretor: António António J. J. Ferreira Ferreira www.jornaldamarinha.pt www.jornaldamarinha.pt Telefone: Telefone: 244 244 502 502 628 628 QUI29MAR2012 QUI05JAN2012

Porte Pago

ANO: XLVII - Nº 2503 2491

Preço: 1,10 € (IVA inc.)

GRANDE

Autorizado pelos CTT a circular em invólucro fechado de plástico. Autorização nº DE02692007MPC

Ò Ò Moita

Criança agredida na escola » última

Ò Ò Ensino

Guilherme Stephens combate violência com diálogo » pág. 6

Ò Ò associativismo

Casal Galego de Parabéns » pág. 5

Ò Ò futebol

AC Marinhense derrotado em casa » pág. 15

GANHE BILHETES Para o jogo

U. Leiria - Sporting

Assine já o JMG por um ano!

O tapete de relva sintética instalado no Campo da Portela poderá estar em risco por falta de pagamento ao fornecedor, que já colocou em Tribunal a SAD da União de Leiria » pág. 11

COMPRAMOS

OURO

COBRIMOS

TODAS AS OFERTAS

não venda sem nos consultar

AVALIAÇÕES

DE HERANÇAS Ourivesaria Água Marinha

96 826 10 19

NEGÓCIO CLARO, COM RIGOR E PROFISSIONALISMO


Local

2

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

António José Ferreira

Editorial

Ainda a vinda da U. Leiria para a Marinha Grande Já por diversas vezes aqui abordámos esta questão polémica da vinda da equipa principal de futebol da U. Leiria para a Marinha Grande. Depois de um longo conflito com a autarquia leiriense, a UDL mudou-se para o nosso concelho onde treina e joga. Importa, alguns meses após a decisão de permitir a utilização do estádio municipal da Marinha Grande, refletir se a decisão foi a mais acertada. Recorde-se que a nossa posição há muito que foi assumida: é bom para a terra ter futebol de primeira, as contrapartidas é que podem não ter sido as mais adequadas e muito menos bem negociadas. Mas independentemente de concordarmos ou não com a forma de pagamento pela utilização do estádio, em relva sintética, é bom não esquecer que o contrato é de três anos e não de apenas oito meses. Portanto, o balanço só poderá ser feito no termo do acordo e não quando nem um terço está cumprido. É que já andam por aí algumas vozes críticas, quais abutres, que não perdem uma oportunidade para apontar o dedo a tudo o que mexe. Alguns, muito provavelmente, até ajudaram a eleger o atual executivo, através do voto, e são os primeiros a apontar o dedo àqueles a quem confiaram a responsabilidade de gerir o destino do município. A memória, por vezes, é curta! Mas, apesar destes lapsos de memória, é bom não esque-

cer que a Marinha Grande, desde o verão passado, voltou a estar no mapa do futebol nacional, é falada nos mais diversos órgãos de comunicação social nacionais, o estádio municipal tem uma utilização condizente com a sua real capacidade, as unidades hoteleiras e o comércio viram abertas janelas de oportunidades… e por aí adiante. Quem afirma que a Marinha Grande não retirou vantagens da vinda da U. Leiria não está a ser sério. E as contas fazem-se no fim, não no início. É evidente que este processo poderá acabar mal. E a Câmara da Marinha Grande nem se poderá queixar, pois estava avisada do que ocorrera com a sua congénere de Leiria. E se a coisa correr para o torto, Álvaro Pereira - e não só - terá que assumir responsabilidades, sobretudo políticas. É que esta história da culpa morrer sempre solteira já chateia. Contratos à parte, vem aí o Sporting Clube de Portugal. Este domingo, os leões medem forças com a U. Leiria, na Marinha Grande. Nos 90 minutos em que a bola rolará no tapete verde do estádio municipal poucos se lembrarão se a relva da Portela já foi paga ou se “Os Vidreiros” e CD Garcia terão sintético nos próximos dois anos. O futebol tem este poder de nos fazer esquecer dos problemas e, nalguns casos, até é um escape precioso. ß

Cosmética automóvel Lavagem e limpeza personalizada de interior e exterior de automóveis. Lavagem de estofos, carpetes e tetos. Av. José Gregório, 96 - Marinha Grande Marcações pelo telemóvel 919 441 781

Leontina Pereira

opinião

Sobre um protocolo assinado pela Câmara e o Teatresco… Todo o mérito para o Teatresco que tem, efetivamente, feito um trabalho regular de promoção do teatro, criando e produzindo as suas próprias representações, mas igualmente levando à Vieira muitos grupos de teatro, contribuindo para uma oferta cultural tão necessária e que tem, até, faltado na freguesia da Marinha Grande. E porque acredito que para além das instituições estão sempre as pessoas, e essas é que fazem a diferença, uma palavra de sincero apreço à Conceição Trindade, pela persistência, pela dinâmica, pela dedicação à causa do teatro, que é a causa da cultura. Ela não é apenas o rosto do Teatresco, mas o motor desse

projeto que merece ser apoiado. A Câmara esteve bem ao reconhecer o trabalho e perceber que só tem a ganhar com a dinâmica deste grupo, em prol da comunidade. Ponto final. Parágrafo. Como não consigo nem quero “despir” a camisola do Operário (como sócia e ex-presidente), penso no seu Grupo de Teatro, na dedicação de todos os que ao longo de tantos anos se têm dedicado, voluntária e voluntariosamente para manter um trabalho REGULAR e de QUALIDADE (trabalhando com diversos encenadores profissionais) e do pouco apoio, cada vez menos, e sobretudo na degradação das instalações,

do AUDITÓRIO JOSÉ VAREDA, que tem sido de toda a comunidade marinhense e que nunca foi formalmente e oficialmente reconhecido como tal. É certo que a direção anterior apresentou uma candidatura ao QREN, aprovada e em fase de execução (?), mas o esforço financeiro do SOM será necessário para a concretizar... Veremos quando terminadas as obras do Teatro Stephens - Casa da Cultura qual a sua utilização, gestão e relação com as coletividades, essas sim as verdadeiras Casas de Cultura da Marinha Grande, ao longo dos anos. Obrigada São Trindade, Isabel Ferreira e tantos outros que é justo não esquecer!

(R)Humor A U. Leiria ainda não pagou o relvado do Marinhense!

*Cão rafeiro... que morde velhinhos, e não só!

Diretor

Nem a Câmara a relva do SL Marinha!!

E o canil? Quem é que faz o canil?

Rufino

Fininha

Rufia*

arrenda-se

habitação Na Várzea, com dois quartos. Telefone: 244 551 650

RCM96fm,

a sua rádio de todos os dias


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

Local

3

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Parques infantis

Ò Ò “Hora do Planeta”

Ò Ò Amieirinha

Falta de manutenção faz temer pela segurança

Sábado vai haver “apagão”

Ajudar a preservar a natureza é o principal objetivo da iniciativa “Hora do Planeta”, agendada para o próximo sábado, dia 31 de março, entre as 20h30 e as 21h30 Na prática o que se pretende é que o maior número possível de pessoas, em todo o mundo, desligue as luzes durante 60 minutos consecutivos. A “Hora do Planeta” é um evento organizado por uma instituição internacional, iniciado em 2007, em Sydney, na Austrália, realizando-se anualmente desde então. Pretende ser uma hora de “apagão” mundial durante o qual as pessoas devem criar consciência ecológica, de forma a garantir o futuro do planeta. Além do “apagão” em habitações particulares é propósito da iniciativa que as luzes se apaguem também em edifícios emblemáticos um pouco por todo o mundo. No concelho da Marinha Grande a autarquia vai aderir à iniciativa, desligando a iluminação do Edifício dos Paços de Concelho, do Museu do Vidro e da Estátua Stephens, apelando aos munícipes que sigam este exemplo. ß

Arrenda-se

T2

Pedra do Ouro Mobilado. Telm: 936 677 889

Muitos pais e avós procuram o Parque Mártires do Colonialismo para passear com as suas crianças utilizando o respetivo parque infantil. Um dos avós alertou o nosso jornal para a falta de manutenção do local que poderá “facilitar” a ocorrência de algum incidente Na área infantil do parque Mártires do Colonialismo são inúmeras as falhas ao nível do piso, que se encontra levantado, em alguns casos, devido às raízes das árvores ali existentes. Falhas que, para um dos utentes, “poderão levar a quedas no local, que podem ser evitadas se houver prevenção”. O JMG contactou a Câmara Municipal no sentido de saber se há intenção de intervir neste tipo de equipamentos. Na resposta, a autarquia marinhense explicou que, no que respeita a espaços de

jogo e recreio, no último trimestre de 2011 “foi efetuado um investimento significativo na requalificação dos equipamentos infantis existentes nos parques urbanos da cidade da Marinha Grande, estando prevista para o ano em curso uma segunda fase, para conclusão da intervenção nos equipamentos de jogo e recreio e, ainda, a reabilitação do pavimento no Parque Mártires do Colonialismo”. A Câmara refere que as intervenções já efetuadas representaram “um investimento considerá-

vel”, motivo pelo qual foi necessário transferir algumas para este ano. Contudo, e devido a uma alteração legislativa relativa à realização e assunção de despesa pública e ao atual quadro “de forte restrição orçamental”, foi necessário “rever a calendarização inicialmente prevista para a realização da segunda fase da intervenção programada para estes espaços mantendo-se, no entanto, a intenção de garantir os trabalhos em falta, quer ao nível dos equipamentos quer ao nível do piso”. ß

Orquestra completa 11 anos A Orquestra do Clube Recreativo Amieirinhense (CRA) prepara-se para comemorar, no próximo domingo, 1 de abril, 11 anos de existência. A festa terá início pelas 15h30, nas instalações da associação, e contará com a atuação, além da orquestra aniversariante, da Orquestra Ligeira da Marinha Grande. Segundo faz saber Ricardo Henriques, do CRA, a orquestra da Amieirinha conta atualmente conta 15 elementos, que tocam os mais variados instrumentos, desde flauta transversal, saxofone, clarinete, trompete, bateria, percussão, órgão e baixo. A orquestra, que funciona também como Escola de Música, tem como maestro e diretor pedagógico o professor Miguel Alves. Na Escola de Música, que conta com a colaboração de cinco professores, é possível que crianças, a partir dos 8 anos, e adultos, sem limite de idade, aprendam a tocar diversos instrumentos. ß

VENDO MESA DE JOGO Com quatro cadeiras. Como nova. 350 euros. Ofereço tapete arraiolos. Telefone: 969 918 972

Ò Ò Jornadas culturais

EPAMG abre portas à comunidade Palestras, rastreios, workshops, um roteiro turístico e uma degustação de produtos gastronómicos foram apenas algumas das atividades promovidas na última semana pela Escola Profissional e Artística da Marinha Grande (EPAMG) Abrir a escola à comunidade envolvente, dando a conhecer o vasto leque de atividades dinamizadas pelos alunos, constituiu o principal objetivo das II Jornadas Culturais de Ensino e Qualificação da EPAMG, que decorreram de 20 a 23 de março, numa tenda gigante que foi instalada junto ao Parque da Cerca.

Em declarações ao JMG João Gomes, diretor da EPAMG, fez um balanço “muito positivo” do evento, destacando “a autonomia que os alunos ganham bem como o reforço da ligação à escola”, além do elevado número de estudantes que visitaram o certame, na ordem do meio milhar. Foi ainda possível, durante as

jornadas, informar os alunos de outras escolas da região e concelhos limítrofes acerca da oferta for-

mativa bastante diversificada que a EPAMG apresenta. ß


Opinião

4

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Opinião ÒÒRúben Gomes »Opinião

Humor Take Away Olá, quantos de vós é que se esqueceram de actualizar a hora do relógio do carro? Não sei porquê mas o relógio do carro só merece estar certo durante seis meses. Será que este ano a hora que nos cortaram também fica para a Troika? O tema mais falado destes dias foi a greve geral, para uns teve muita adesão e para outros nem por isso. Cheira-me que quem diz que foi um sucesso refere-se apenas ao facto da greve ter adiado a audiência do processo Face Oculta. A greve ficou marcada pelas agressões aos jornalistas! A PSP conseguiu varrer as ruas de Lisboa como quem trabalha na câmara. Ficou-se a saber também estes dias que o TGV é mesmo rápido, entrou e saiu de Portugal sem ninguém o ver. Depois de suspenso foi agora enterrado e fez-me lembrar os últimos dias do Saddam Hussein. O programa Ídolos voltou à SIC, só eu é que acho que o programa é como a menstruação? Aparece por uns tempos, faz gente feliz, provoca dor de cabeça e desaparece. Assim só por acaso, alguém duvida que o maior ídolo de Portugal, neste momento, é o treinador do FC Porto? Lá fora, depois do sismo, o México recebeu a visita do Papa. Algo me diz que chamaram o Papa pois pensam que é o Encarregado de Educação do Menino que provocou os estragos. Para concluir, alguém me sabe dizer quando muda novamente a hora para o relógio do meu carro ficar certo? Até para a semana. ß

JMGTV Treinadores de Bancada

Segundas - 18h www.jornaldamarinha.pt/tv

Sérgio Moiteiro

Última homenagem ao meu irmão Guilherme Queridas amigas e queridos amigos, estamos aqui para prestar a última homenagem a um grande homem que aos 83 anos de idade partiu fisicamente do nosso convívio. Guilherme Moiteiro Júnior foi, ao longo da sua vida, um fazedor de actos e de acções que muito dignificaram não só a ele como à sua família, à sociedade marinhense e à Marinha Grande, sua terra mãe que sempre amou. Cedo, muito cedo, ainda não tinha 12 anos de idade, iniciou a sua actividade como trabalhador por conta de outrem na empresa Ivima a trabalhar no forno, passando depois com cerca de 17 anos à lapidação, tendo feito desta profissão a única da sua vida. Casou com Maria de Lurdes e teve uma filha, a Elmina, (Minita como familiar e carinhosamente é conhecida). Depois, à família, juntou-se o seu genro Eduardo, mais tarde o seu neto Nuno, a seguir a esposa Karine e, por fim, a sua bisneta, Sofia. A família era o grande baluarte da sua existência a quem muito amou e por quem muito foi amado. Nos anos 60, procurando melhores condições de trabalho e de vida para que aos seus pudesse dar mais algum conforto, emigrou para a Alemanha, onde fez a sua vida como emigrante por um período de cerca de 15 anos. Voltou ao seu país e à terra que o viu nascer e, de novo, reiniciou na Ivima a sua activi-

dade como lapidário. Guilherme Moiteiro Júnior, também muito cedo, deu mostras de que era um homem inconformado com a realidade que neste país então se vivia. Em 1958, na sequência de ter participado numa reunião no Sindicato dos Vidreiros de preparação para a reivindicação de aumentos salariais para a classe vidreira e tendo-se mostrado um dos elementos mais intervenientes e mais activo, acabou por ser preso pela Pide e levado para os calabouços do Governo Civil, em Leiria, sendo transferido posteriormente para a prisão de Caxias. Não foi esta nem outras situações de intimidação do regime que o fizeram parar nem desviar dos seus ideais. Sempre norteou a sua vida por um caminho que o pudesse levar à construção de uma sociedade mais justa e de um mundo melhor. Foi um acérrimo defensor do associativismo, tendo sido, em vários mandatos, membro da direcção da Sociedade de Beneficência e Recreio 1º de Janeiro, da Ordem. Aí, sempre de uma forma voluntariosa e muitas vezes com prejuízo da sua própria vida particular e familiar, ele e sua esposa, Maria de Lurdes, fizeram parte de vários elencos em revistas e peças de teatro levadas a efeito naquela colectividade. Teve sempre orgulho da classe a que pertenceu e defendeu-a insistente e intransigente-

mente com garra e, acima de tudo, com consciência de classe, participando nas greves e manifestações promovidas pelo seu sindicato, o Sindicato dos Vidreiros. Guilherme Moiteiro Júnior foi, como não podia deixar de ser e como o sabem todos os que neste momento vieram acompanhá-lo à sua última morada, um homem sempre muito respeitado tanto pelos seus amigos como pelos seus colegas de trabalho. Foi com esta sua maneira de ser e de estar, foi com esta sua postura ao longo da vida, foi com o orgulho das suas convicções e dos seus ideais que, desde 1975, se tornou militante do Partido Comunista Português, mantendo-se a ele fiel até ao dia da sua morte. Os seus familiares, os seus amigos e muitas outras pessoas que não o conhecendo de perto hoje e aqui lhe dizem o último adeus, sabem que o estão a fazer perante um homem que durante toda a sua vida mostrou ser amigo, solidário, justo e que deu tudo aquilo que tinha para que o mundo fosse melhor, mais justo, mais fraterno e mais solidário. Guilherme Moiteiro Júnior parte do nosso convívio, mas ficará para sempre na nossa memória. Até sempre, meu irmão, meu amigo e meu camarada. (Homenagem feita no funeral do meu irmão, a 23 de Março de 2012)

»Opinião

Aos desejosos da Revolução Hoje pergunto-me se a tão badalada «luta de classes» não será mesmo incontornável, como teorizou Marx? Pergunto-me se os indivíduos, na sua tenra idade, não estarão também condenados a virar à esquerda, pelo ímpeto de liberdade e utopias banalizadas – que curiosamente, embora muitos o escondam – são incompatíveis? E se, assim sendo, tudo isto não será um problema de comunicação; se as pessoas não estarão elas próprias indispostas a ouvir e se o melhor argumento não vingaria por si próprio, quando criadas as condições para uma «comunicação ideal»; o que tornaria paradoxal o argumento de Habermas, virando-se assim a teoria contra o próprio teórico. Isto porque os indivíduos são muito mais facilmente de esquerda do que de direita, pelo menos em Portugal. E agora, pergunto eu, não será afinal este «domínio cultural»

– com o qual se critica o capitalismo – uma forma de tornar a maioria em esquerdistas, de uma forma quase que inata e imperceptível, tão totalizante como uma verdadeira «ditadura do proletariado»? Frequentemente se aponta o liberalismo ou neo-liberalismo – como lhe queiram chamar – como causa para a actual e persistente crise, para a situação económica e social do país, para a perda de soberania e para as injustiças sociais, entre muitas outras coisas. Pois bem, eu discordo redondamente; Portugal não está como está – de joelhos – por ter tido governos neo-liberais. E porquê? Porque, infelizmente, nunca os teve. Muito pelo contrário: se os tivéssemos tido, não estaríamos como estamos. Se não tivessem havido governos provedores do laxismo, hoje não teríamos o povo na rua contra a redução dos exacerbados direitos

que lhe foram concedidos; se não tivéssemos uma sociedade habituada a viver à conta do Estado – vendo nele o princípio, meio e forma para a resolução de tudo – se não tivéssemos empresas públicas para dar e vender, hoje não estaríamos mergulhados na crise social que condena muitos ao desespero e miséria, pela inexorável reformulação deste Estado «papão», que quis assegurar tudo a todos, «do berço ao caixão». E hoje sofre-se. Mas sofre-se porque nunca deveria ter constado no preâmbulo da Constituição – que, para o bem e para o mal, nos rege – o «abrir caminho para uma sociedade socialista»; e também porque gosto de pensar que a revolução de Abril foi em prol da Democracia, e não do Socialismo, muito menos do Comunismo. E é pela defesa desse «Estado de Direito Democrático» que ela mesma defen-

de – curiosamente contrário a esse caminho tantas vezes invocado por quem clama por um novo 25 de Abril, no sentido socialista da coisa – que o digo. Isto para concluir dizendo aos muitos que defendem uma nova revolução que, uma revolta ou golpe militar que se suceda a uma Democracia, caminha em todos os sentidos, menos no sentido democrático. Pensem nisso e – se ainda assim o quiserem, que façam essa revolução, ou golpe militar como defende Otelo Saraiva de Carvalho, que tão desesperadamente procura protagonismo. E depois sim, poderemos falar sobre Democracia da forma como falam hoje e desde sempre comunistas e socialistas utópicos: como se nunca tivéssemos vivido numa.

Micael Jorge Presidente da Juventude Popular da Marinha Grande


Local

Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

5

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Aniversário

Ò Ò Figueiras

“Mural da História” em cena O Grupo Cénico do Sport Império Marinhense apresenta a sua mais recente peça, já este sábado, dia 31 de março. Da autoria de Armanda Balinha e com encenação de Cesário Ribeiro, “Mural da História” subirá ao palco pelas 21h45, no Grupo Desportivo e Recreativo das Figueiras. ß

ÒÒMarinha Grande

Casal Galego apagou 71 velas

PSP recupera veículo… A PSP da Marinha Grande recuperou no passado dia 21 de março, pelas 13h55, um veículo ligeiro de mercadorias, que havia sido furtado na área da GNR de Leiria. O veículo foi transportado para a esquadra para as devidas peritagens técnicas, sendo depois entregue ao proprietário. ÒÒ… e detém indivíduo

Ainda no dia 21, cerca das 15h20, a PSP deteve um homem, de 32 anos, por ter sido intercetado ao volante de um automóvel sem possuir carta de condução. O condutor foi presente às autoridades judiciárias competentes. ÒÒApanhado com cocaína

Ò Ò Picassinos

SIR promove “III Festival de Sopas” Este sábado, dia 31, poderá deliciar-se no “III Festival de Sopas”, organizado pela Secção de Andebol da Sociedade de Instrução e Recreio (SIR) 1º de Maio, que terá lugar no pavilhão de Picassinos, a partir das 19h30. Patrícia Dinis, membro da organização, adiantou ao JMG que “com esta iniciativa pretendemos angariar fundos para fazer face às despesas, pois cada vez temos menos apoios”. A responsável aproveitou ainda para, em nome da direção, “agradecer a todos os particulares e restaurantes que nos apoiaram, pois só com a ajuda de todos foi possível tornar este festival uma realidade. Estamos confiantes que iremos superar o número de visitantes dos anos anteriores, que foi de cerca de 450”. ß

Arrenda-se T2 Todo mobilado. Na Praia da Vieira.

Telefone: 961 301 878

A Associação Social, Cultural e Desportiva de Casal Galego está de parabéns: comemorou 71 anos de vida dedicados ao serviço dos seus sócios e da comunidade marinhense. No passado sábado, dia 24, realizou o seu jantar de aniversário. Com muitos sócios, muitos amigos e com muito amor ÂÂAdriano Paiva

O pavilhão gimnodesportivo da associação, brilhantemente decorado pela sua jovem direcção, foi o palco escolhido para o evento. Para além dos seus sócios e amigos, que, como dizemos no intróito, eram muitos, há que registar a presença da vereadora da Cultura da Câmara Municipal, Cidália Ferreira, da secretária da Junta de Freguesia, Isabel Freitas, da representante do Centro Distrital da Segurança Social de Leiria, Alcina Ribeiro, da vice-presidente da Confederação das Colectividades de Cultura e Recreio, Clementina Henriques, do representante da ACAMG – Associação Concelhia das Colectividades da Marinha Grande, Vasco Silva, assim como representantes de colectividades convidadas. Liliana Prior, presidente da direcção, nas palavras que proferiu quando chegou o momento dos discursos, depois de agradecer a presença de todos, realçou a colaboração dada pela Câmara, Centro Distrital de Segurança Social, Centro de Emprego, Juntas de Freguesia do concelho nas diversas actividades de carácter social e cultural que a associação desenvolve, deu a conhecer algumas das iniciativas que se pretendem realizar como, por exemplo, o alargamento do Serviço de Apoio Domiciliário, com serviços

prestados à noite, incluindo os sábados, e a criação de um gabinete de consultas de Psicologia. Deu a conhecer, também, os acordos de cooperação que a associação está a celebrar com estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, de forma a permitir que os seus sócios e utentes dos serviços sociais que desenvolve obtenham descontos. Usaram também da palavra Isabel Freitas que, em nome da Junta de Freguesia, saudou a associação pelo seu trabalho meritório, deixando a certeza que a Junta, dentro das suas possibilidades, continuará a colaborar sempre que solicitada. Clementina Henriques, em nome da Confederação das Colectividades, saudou também a associação. Por seu turno, Alcina Ribeiro, em nome da directora do Centro Distrital de Segurança Social, que vem trabalhando com a associação ao longo dos últimos dez anos, com resultados muito positivos, para além dos parabéns, desejou a continuação do bom trabalho que a associação vem realizando. Coube a Cidália Ferreira a última palavra. Com simplicidade, manifestou a sua satisfação por estar presente na comemoração do 71º aniversário da associação que começou por ser um pequeno clube e se fez grande. Realçou a FAG, como face visível da sua acção, assim como as suas va-

lências na área social, fruto do trabalho e dedicação dos seus sócios. Reconhecendo as carências do concelho e “dentro dos muitos constrangimentos com que o Município também se depara, vamos continuar a desenvolver acções que tenham em vista a melhoria da qualidade de vida dos munícipes, que tantas vezes é garantida pelas colectividades deste concelho”. Terminou felicitando a dedicação de todas as pessoas que diariamente trabalham para concretizar a causa da associação. ÒÒEmblemas de ouro e prata

Foram atribuídos oito emblemas de ouro aos sócios que completaram 50 anos de filiação e 32 de prata aos sócios com 25 anos de filiação, assim como foram atribuídos os primeiros dez novos cartões da associação aos sócios mais antigos. O tradicional canto de parabéns, apagar de velas do bolo de aniversário, o seu corte e distribuição, constituíram o acto final deste jantar, que foi sempre muito animado, com actuações do palhaço Bombocas que, para além das piadas certeiras para gáudio dos presentes, executou com primor alguns números de magia que deixaram de boca aberta a plateia. Parabéns à associação, à sua direcção e a todos os seus sócios e funcionários, pelo excelente trabalho que vêm realizando. ß

Um homem, de 45 anos de idade, foi detido pela PSP da Marinha Grande no passado dia 20 de março, numa rua da cidade. Na origem da detenção esteve o facto de o indivíduo trazer consigo cocaína em quantidade suficiente para a confeção de 46 doses individuais. A droga foi apreendida e o detido presente às autoridades judiciárias. ß

ÒÒBiblioteca

Poesia em exposição Até ao próximo sábado, dia 31, é possível apreciar a exposição que se encontra patente na Biblioteca da Marinha Grande, alusiva ao Dia Internacional da Poesia, comemorado a 21 de março. A mostra reúne uma grande variedade de livros de autores conceituados, de que são exemplos Ary dos Santos, com “A palavra das cantigas”, ou Alexandre O’Neill, que escreveu “Poesias completas”. Com o propósito de defender a diversidade linguística, a Unesco decidiu, a 16 de novembro de 1999, proclamar o dia 21 de março como o Dia Mundial da Poesia. Promover a leitura, a escrita, a publicação e o ensino da poesia através do mundo foi o objetivo da medida. A exposição pode ser visitada até amanhã, entre as 9h e as 12h e das 13h30 às 17h e no sábado, das 14h às 18h. ß


6

Local

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Diretor do Agrupamento Guilherme Stephens em entrevista

“Em casos de violência priorizamos o diálogo” Diretor do Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens há cerca de uma década, Mário Marques encara a sua profissão como um desafio, motivado pela dupla missão de ensinar e ser ensinado. Em entrevista ao JMG, o professor deu conta das preocupações do agrupamento e revelou algumas estratégias para permitir um melhor desenvolvimento académico e pessoal dos alunos ÂÂSónia Santos

O que o levou a optar pelo ensino enquanto escolha profissional?

É uma história igual a tantas outras. Aquando do meu percurso escolar tive um professor/amigo João Almiro (de Matemática, vai-se lá saber porquê!) que me marcou positivamente e definitivamente. Foi ele, com a sua simplicidade, honestidade e competência que me transmitiu o gosto pelo ensino. Após esta experiência a escolha foi natural e consciente. Assim, desde cedo desejei ser professor, com a dupla missão de ensinar e ser ensinado. Trabalhar todos os dias com jovens é um desafio aliciante e, acima de tudo, enriquecedor. Que atributos deve ter um

nos esqueçamos de que somos humanos... não somos máquinas!), tem características próprias, modos diferentes de enfrentar o desafio de ensinar, de ser professor. No entanto, julgo que existem algumas condições fundamentais, a saber: competência científica, capacidade de diálogo, ser capaz de utilizar/ implementar estratégias pedagógico/didáticas diversificadas e a capacidade de ser amigo, de “abrir o coração” aos seus alunos. A empatia é fundamental. É um passo em frente para o sucesso educativo.

Numa palavra, ensinar é: construir O que é mais difícil, ensinar os

bom professor?

alunos ou aprender com eles?

A lei define “o perfil do docente”, ou seja, clarifica os “atributos” que se deve ter para se ser um bom professor. Eu penso que cada pessoa, cada ser humano (sim, não

Para mim é tão gratificante ensinar como aprender com os meus alunos. Nunca “medi” o que me dá mais prazer. Eu costumo dizer, meio a brincar, mas falando muito

sério: “os meus alunos têm a sorte de eu fazer aquilo de que gosto”. E este princípio, esta felicidade, torna tudo mais simples e mais fácil. Ensinar é transmitir, é receber, mas é também partilhar. Considera que a relação professor/aluno é um fator determinante para o sucesso escolar?

Sem dúvida. É um dos fatores mais importantes para que o processo de ensino/aprendizagem seja bem sucedido, como já referi. Sem uma boa relação, em alguns casos, o processo pode estar comprometido. No seu entender, que importância é que os alunos de hoje

estado da educação e do ensino em Portugal?

Em primeiro lugar gostaria de referir que as escolas continuam a desempenhar bem o seu papel, ou seja, a cumprir os objetivos para os quais foram criadas: preparar os nossos jovens para o futuro, quer ao nível profissional, quer ao nível do exercício de uma cidadania responsável. Acredito na escola pública. Acredito ainda que os seus difíceis desafios, por exemplo, a heterogeneidade, seja o “motor”

Professor ou aluno? Aluno

atribuem à escola e ao papel que ela tem no seu desenvolvimento académico e pessoal?

Eu continuo a pensar que para a maioria das famílias e para a geração mais jovem a escola continua a ser uma fonte de conhecimento decisiva para o desenvolvimento académico e pessoal de cada aluno/filho. No entanto, existe um conjunto de famílias que, por diversas razões, não assume esta responsabilidade perante os seus filhos e perante a sociedade onde todos estamos inseridos. Estas situações dificultam muito o papel da escola. Que opinião tem sobre o atual

de uma sociedade mais tolerante, mais respeitadora das diferenças e mais fraterna. Não posso deixar de referir que este esforço conjunto se deve ao forte empenhamento dos profissionais que diariamente trabalham e, muitas vezes, enfrentam fortes constrangimentos face à conjuntura económica e social que atravessamos. A perca acentuada de valores por alguns elementos da nossa sociedade, a desestruturação de algumas famílias tem levado a que muitos dos problemas individuais sejam transportados para dentro da Escola. Cabe-nos a nós, Escola, encontrar resposta para esta nova

Nome: Mário Alexandre Cardoso Marques Idade: 42 anos Naturalidade: Tondela Habilitações literárias: Licenciatura em Matemática (ensino de) Curso Formação Especializada em Administração Escolar Profissão: Professor Livro de cabeceira: O “ Expresso” que, por falta de tempo, vou lendo aos poucos. Poesia também. Faz bem à alma. António Gedeão é sempre uma referência. Viagem de sonho: Açores, com a família. Ilhas fabulosas, paisagens deslumbrantes, belezas inesquecíveis, gentes/ pessoas simples e muito generosas. Se me permitem, uma região que todos deviam visitar e conhecer, pois faz parte do nosso país. Citação favorita: “Prefiro estar genericamente certo do que precisamente errado.” Talef


Local

Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

conjetura. Por outro lado gostaria de referir que a educação constitui uma aposta decisiva, mas difícil, para o futuro de Portugal, sendo essencial que toda a sociedade esteja empenhada na melhoria da qualidade e das condições de equidade que são oferecidas para elevar as qualificações dos portugueses e seja possível construir os consensos necessários à sustentabilidade das reformas que estão a ser realizadas. Todos sabemos que a educação e formação são setores decisivos na evolução de qualquer país e fatores importantes de coesão social, consideradas como fonte de renovação das pessoas e das comunidades. Daí que face aos desafios colocados pela globalização da economia, pela emergência da sociedade da informação e pelo desenvolvimento acelerado do conhecimento científico e tecnológico, a educação de todos e ao longo de toda a vida impõe-se a cada indivíduo como necessária ao seu aperfeiçoamento pessoal e profissional, à sua adaptação ao mercado de trabalho e, em última análise, à sobrevivência com qualidade num mundo em constante mudança, dominado pela incerteza quanto ao futuro.

no verão de 2003, desconhecia toda a envolvência que está subjacente à organização e gestão das escolas. Desde então trabalhei com um conjunto de pessoas que me ensinaram muito daquilo que eu hoje sou. Não deixei de ser o Mário que sempre fui, mas passei a ver a escola de uma outra forma. O conhecimento integral da organização e o tempo que disponibilizamos para o desenvolvimento das nossas tarefas, sejam elas a resolver ou a ajudar a resolver problemas/situações, seja a construir algo para a minha escola, enriquece-me e completa-me.

desenvolver ainda mais a sua evolução académica e pessoal?

A implementação de atividades e/ou projetos de âmbito disciplinar e interdisciplinar que têm como objetivo principal o desenvolvimento pessoal e social dos nossos alunos. De acordo com o nosso projeto educativo existem em funcionamento muitos projetos que visam o desenvolvimento de atitudes e va-

Uma das suas grandes preocupações foi, desde sempre, alertar os alunos para a diferença e, nesse sentido, têm sido le-

Qual foi, até hoje, a decisão mais difícil que tomou

vadas a cabo diversas iniciativas

enquanto

na escola. Considera que o obje-

diretor/

Há decisões difíceis de tomar: sempre que se suspende um aluno na sequência de um procedimento disciplinar, embora seja um mal necessário. E

quais

são,

neste

as principais

É, há vários anos, diretor do Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens. Como encarou este desafio?

Com naturalidade, com espírito de missão, mas acima de tudo com muita responsabilidade. Estamos a falar de uma estrutura com mais de 2000 pessoas (1836 alunos e cerca de 220 adultos) e não estou a contabilizar aqui os pais e encarregados de educação. É um enorme desafio. Mas gostaria de salientar que este desafio é partilhado com muitas outras pessoas que diariamente trabalham comigo: alunos, restantes elementos da direção, os professores, os assistentes operacionais e técnicos, os pais e encarregados de educação. Sem eles nada do que é construído em cada sala de aula, em cada setor, seria possível.

preocupações/dificuldades

com

que se depara?

A falta de responsabilidade de alguns elementos da organização. Alguns dos meus atos administrativos, pela complexidade jurídica que os envolve e em que se encerram. As constantes alterações que a tutela tem vindo a proceder. Refiro-me às alterações legislativas, nomeadamente no que diz respeito à revisão curricular, às compras públicas, revisão do Estatuto da Carreira Docente, regimes de avaliação de desempenho docente e reestruturação da rede de escolas públicas. Que

estraté-

gias têm vindo a Que balanço faz desta expe-

ser implementadas

riência?

pelo agrupamento

Um balanço francamente positivo. Quando abracei este projeto,

para que os seus alunos

possam

deparamos. Em todas as escolas do Agrupamento existem atividades em que os pais participam de uma forma voluntária e interessada, dando um forte contributo para a consecução dos objetivos visados.

Se não fosse professor, seria… não me imagino a exercer outra profissão. No entanto, quando era criança, queria ser piloto da Força Aérea.

tivo tem vindo a ser atingido?

professor?

momento,

Ciências exatas ou humanas? O equilíbrio entre ambas.

avaliação, estabelecendo metas/ objetivos a alcançar nos departamentos curriculares e conselhos de turma/conselhos de docentes. De referir ainda a implementa­ ção de aulas de apoio/apoio ao estudo e salas de estudo nas diversas disciplinas; o plano da matemática com o objetivo de melhorar as competências dos alunos; a adesão ao projeto dos testes intermédios; as atividades/apoios no âmbito do português língua não materna.

7

lores, o respeito pelo ambiente, a educação para a segurança e para a saúde. Para a promoção do sucesso escolar e educativo são realizados encontros periódicos entre docentes dos diversos ciclos, potenciando troca de experiências pedagógicas e uma uniformidade na abordagem de critérios e na formalização da

Sim. Saber respeitar a diferença é uma preocupação plasmada no nosso projeto educativo. Trabalhamos a inclusão através do discurso oral valorizante e da interação de todas as estruturas educativas e os Serviços Especializados da Educação Especial, estabelecendo parcerias com várias entidades, nomeadamente com a APPACDM, Cenfor e algumas empresas locais, a fim de se encontrar a resposta educativa adequada a cada caso. Temos assim realizado várias atividades conjuntas, nomeadamente a comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Refiro ainda o trabalho muito positivo desenvolvido na nossa Unidade de Ensino Estruturado. Esta unidade acolhe jovens e crianças, dos concelhos da Marinha Grande e Leiria, com perturbações com o espectro do autismo. Como descreve a relação entre a comunidade escolar que dirige e os pais dos alunos que a frequentam?

É bastante boa. Normalmente partilhamos as mesmas preocupações e os mesmos objetivos. Só unindo esforços é que conseguimos ultrapassar muitos dos problemas com que diariamente nos

Quais são as suas ambições para o futuro do Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens?

Continuar a trabalhar diariamente para o sucesso dos nossos alunos. Cada vez mais crianças sofrem de obesidade, outras são vítimas de bullying. O que pode a escola fazer com vista a prevenir/minimizar estas situações?

O projeto de Promoção e Educação para a Saúde (PES) engloba uma série de estruturas que têm como objetivo a promoção da saúde aos mais diferentes níveis, nomeadamente a de uma saudável alimentação. Nesta conformidade, o programa de Fitnessgram (uma das estruturas do PES) fornece indicadores para a planificação de um trabalho que envolve inquéritos aos alunos e famílias, ações de informação/sensibilização com entidades convidadas e parceiras. No refeitório existe um trabalho de prevenção com o objetivo de que os nossos alunos façam uma refeição completa. A escola reflete todos os problemas económicos e sociais da sociedade e das famílias, sendo a violência um dos que mais nos preocupa. Pese embora alguma insuficiência de recursos humanos, a vigilância dos espaços escolares, nomeadamente durante os intervalos, é uma prática diária que visa controlar os alunos já sinalizados como os mais perturbadores. Face a situações de violência a escola dá prioridade ao diálogo com os alunos e com os seus familiares, solicitando algumas vezes a estes a permissão para um acompanhamento psicológico da criança/ jovem. Estas situações são, muitas vezes, sancionadas com as medidas disciplinares previstas no regulamento interno. ß


Local

8

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Ensino

Ò Ò Cultura

ÒÒ Daniela Anéis Psicóloga Clínica

»Psicologia

Combater a depressão sazonal

Noutras semanas tivemos oportunidade de falar sobre a depressão e como esta afecta a vida das pessoas. Sabe-se que as mudanças de estação do ano, como o início da Primavera podem potenciar o aparecimento de sinais depressivos É possível que experimente nesta altura uma quebra de níveis de energia, uma falta de motivação e vontade de realizar as suas tarefas diárias, uma necessidade de isolamento social em casa, uma tristeza inexplicável. Como combater os sintomas iniciais da depressão sazonal? A primeira medida a tomar após identificar os sinais de uma depressão sazonal, é contrariá-los activamente. Deixo aqui algumas sugestões: Mantenha hábitos e rotinas. Não deixe de fazer a sua vida como habitualmente ou estará a entregar-se à depressão. Alimente-se bem e durma a horas certas. Conviva com amigos/familiares. Os momentos descontraídos com familiares e amigos ajudam a diminuir a tristeza e o isolamento social. Vá ter com amigos mesmo que não tenha vontade. Pratique exercício físico. Está comprovado como o exercício físico diminui não só o stress como os sintomas depressivos. Apanhe Sol. O Sol está directamente relacionado com a nossa sensação de bem-estar. Caso seja dado a episódios depressivos frequentes, esteja atento ao aparecimento destes sinais e consulte o seu médico. Se tiver dúvidas ou quiser transmitir as suas opiniões, queira por favor enviá-las para psicologia.jmg@gmail.com e terei todo o gosto em responder às suas questões. ß

“Aniceto de Oliveira Guerra” apresentado na Batalha No passado sábado, dia 24, fomos assistir ao lançamento do livro “Aniceto de Oliveira Guerra” do autor marinhense Fernando Eduardo Guerra Pina, que já nos deu a obra “Os Pinas”, também um estudo de genealogia

N

a mesa de honra da cerimónia estiveram presentes, além do autor, Monsenhor Luciano Paulo Guerra (ex-reitor do Santuário de Fátima e ex-diretor do Colégio Afonso Lopes Vieira da Marinha Grande), o arquiteto Norberto José Guerra Barroca, Luís Abreu de Sousa, e uma representante da Junta de Freguesia da Batalha. A obra aborda um estudo da descendência de Aniceto de Oliveira Guerra, exposto da Roda do Hospital Real da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Por não se lhe conhecerem os antepassados, esta criança foi entregue pela instituição a uma segunda ama, no lugar de Vale de Covo, freguesia da Caranguejeira, distrito de Leiria, onde foi criado até à idade adulta. Saindo da casa dos pais adotivos, fixou-se na Rebolaria, Batalha, e aí casou

com Angélica da Conceição, filha de um exposto. Tiveram oito filhos, sendo o oitavo batizado também com o nome de Aniceto de Oliveira Guerra. Este casou com Emília Rosa Pereira Roque Guerra e tiveram 12 filhos, 64 netos, 72 bisnetos e 2 tetranetos, vindo a fixar-se na Marinha Grande, foi vidreiro e taberneiro. Seus descendentes ligaram-se a várias famílias marinhenses, das quais destacamos os Roldões, Seiça, Santos Marques, Gomes, Gil, Nobre, Silva e Orfão, da qual faz parte o nosso ex-presidente do município, Álvaro Guerra Orfão, presente no evento. Por via dos seus descendentes ficaram ainda ligadas as famílias Pedrosa, Pina, Martinho, Barrosei-

ro e Barroca. Desta descendência derivaram ainda, por via de Augusto Oliveira Guerra, ligações a muitas famílias de Oliveira de Azeméis, Espinho, Aveiro e Vila Nova de Gaia. Seguiu-se um beberete que, sendo muito concorrido, foi só uma pequena amostra da vasta família Guerra. Assim se pode confirmar que pelos laços de sangue uma família apelidada Guerra pode estreitar laços pacíficos e fraternais.

Sérgio Bento

Ò Ò Biblioteca

Crianças aprendem com ‘Hora do Conto’

A Biblioteca Municipal da Marinha Grande tem recebido crianças oriundas das escolas do concelho, para participarem nas atividades

da “Hora do Conto”. No início do mês, o espaço foi visitado pelas crianças do Jardim-de-Infância de Casal de Malta, a quem foram li-

das algumas histórias. “Olá, eu sou um livro” foi a primeira história a ser contada e encenada através de marionetas, a que se seguiu o conto “A Mariana e a missão primavera”. Trata-se de uma atividade que visa despertar o interesse das crianças pela leitura, mostrando a importância dos livros como complemento ao desenvolvimento intelectual. A “Hora do Conta”, promovida de segunda a sexta-feira, às 10h e às 14h, é de participação gratuita. Para mais informações ligar o 244 573 322. ß

Guilherme Stephens promove leitura A “Semana da Leitura 2012” da Escola Básica Guilherme Stephens decorreu de 16 a 23 de março. Um bom número de leitores invadiu as salas do 1º, 2º e 3º Ciclo do Ensino Básico, bem como o espaço da Biblioteca Escolar, para espalhar histórias, contos, fábulas, lendas, teatro, poesia, conversas, adivinhas, pensamentos, provérbios, anedotas, fotografias… A Biblioteca contou com inúmeros colaboradores: direção, professores, assistentes operacionais, alunos do 9º B, Clube de Fotografia, encarregados de educação, elementos da comunidade (EPAMG, Escola Segura, Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, Junta de Freguesia da Marinha Grande, Rádio Clube Marinhense e os Jograis Renascidos) e escritores, Fernando Lopes, Nygel Filho, Carlos Silva, e Manuela Ribeiro. Com esta iniciativa, a Biblioteca Escolar dá voz ao propósito do Plano Nacional de Leitura, que visa o desenvolvimento de atividades em torno da leitura e da promoção de hábitos e do gosto pela mesma. A equipa da Biblioteca Escolar agradece o apoio tido por todos aqueles que puderam colaborar na iniciativa. ÒÒPoesia viajante

O Grupo de Trabalho Concelhio da Rede de Bibliotecas Escolares, constituído pelos professores bibliotecários dos Agrupamentos e Escolas Secundárias do concelho, diretora da Biblioteca Municipal da Marinha Grande e coordenadora interconcelhia da Rede, comemorou o Dia Mundial da Poesia, 21 de março, espalhando poesias pela cidade. Vários poemas foram afixados no interior dos autocarros da empresa TUMG, onde permanecerão ao longo das próximas semanas. A arte de Miguel Torga, Luís de Camões, Florbela Espanca, Eugénio de Andrade, Alberto Caeiro, Fernando Pessoa, António Gedeão, Alexandre O’Neill, Jorge Alves, João Roiz de Castelo-Branco, Afonso Lopes Vieira e Aurélio Gouveia Pedrosa, está agora mais próxima da população marinhense. Três vivas à poesia que invadiu a cidade pelas pessoas das suas Bibliotecas!

Carla Panta, prof. bibliotecária


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

Cultura

9

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Convívio Avieiro

Da Praia às margens do rio Tejo

Os Avieiros de Porto da Palha, Lezirão, na Azambuja, realizaram no passado sábado, dia 24, uma pescaria à lampreia no Rio Tejo, seguida de um almoço-convívio que contou com a presença de muitos amigos, de diferentes zonas do país, entre as quais Vieira de Leiria. João Lobo, Augusto Grilo e Tiago Cristino, pertencentes à APCA – Associação para a Promoção da Cultura Avieira, foram os promotores ÂÂAdriano Paiva

Alves Redol, escritor ribatejano, no seu livro “Avieiros”, imortalizou

os pescadores da Praia de Vieira de Leiria que há mais de um século demandaram as margens do Tejo à procura do sustento que o

mar revoltoso não lhes dava nos meses de Inverno. Chamou-lhes “Ciganos do Tejo”, dada a sua mobilidade entre a praia que os viu nascer e as margens do Tejo que os recebeu, onde construíam palhotas para se abrigarem. Mas muitos acabaram por ficar. Criaram comunidades. Constituíram família. Fiéis às suas raízes criaram uma cultura: a Avieira. Agora candidata a Património Nacional. Por mérito. ÒÒFesta avieira

No convite que os promotores enviaram aos seus amigos para este almoço-convívio constava o embarque numa das bateiras para assistirem ao lance das redes para uma pesca à lampreia. Dito e feito. Só que as marés, que nestas coisas da pesca têm muita

influência, trocaram as voltas e anteciparam a hora do lance. Mesmo assim, o embarque foi feito e os participantes puderam assistir à recolha das redes. Que traziam só duas lampreias. Mas ficaram a conhecer como a “coisa” se faz. Com esforço! Com técnica! E estávamos na Primavera! ÒÒAlmoço de gabarito

Depois veio o almoço, precedido de aperitivos, como manda a lei. Ementa: lampreia assada na brasa e arroz de lampreia. Sável grelhado e arroz com ovas do dito. Vinho, sumos, água e demais coisas. À mesa mais de sessenta comensais. Homens, mulheres e crianças. Todos unidos no mesmo espírito: amizade e partilha da mesma. E depois os doces. Muitos. Caseiros. E digestivos. Casei-

Ò Ò Teatro

Ò Ò Cultura

Ò Ò Férias da Páscoa

Teatresco estabelece parceria com autarquia marinhense

Jogo do Rato organiza ateliers temáticos O Centro de Formação Jogo do Rato, situado na Marinha Grande, vai promover, durante as férias escolares da Páscoa, uma série de ateliers destinados a crianças com idades entre os 5 e os 12 anos. Pintura, reutilização de materiais, cinema, passeios pedestres, dança e jogos lúdicos são algumas das atividades disponíveis e que estão em curso até dia 9 de abril, entre as 8h e as 19h30. É ainda possível frequentar Cursos de Informática, para crianças e jovens dos 3 aos 15 anos, com uma duração de 15 horas, em horário flexível. ß

O grupo de teatro Teatresco e a Câmara Municipal da Marinha Grande assinaram, no início da última semana, um protocolo de colaboração para a cedência de utilização, a título gratuito, dos espaços e equipamentos do CineTeatro Actor Álvaro, em Vieira de Leiria

A instituição, que não dispõe de instalações próprias, tem vin-

do a usufruir nos últimos anos do espaço do Cine-Teatro Actor

Álvaro para o desenvolvimento regular das suas atividades criativas, formativas e culturais. Em troca, o Teatresco deverá promover e dinamizar as atividades previstas nos respetivos planos de atividades e comunicar à autarquia a realização de projetos culturais dirigidos ao público em geral. Deverá ainda contribuir para a conservação daquele espaço. De referir que o acordo foi assinado pelo vice-presidente da Câmara, Paulo Vicente, e pelos presidente e secretário da direção da associação, Conceição Trindade e Filipe Pedrosa, respetivamente. ß

A sua opinião conta Escreva, nós publicamos jmg@jornaldamarinha.pt

ros, também. E brindes, muitos, trocados entre todos. Lindo. E isto tudo ao som da música popular portuguesa, tocada por um grupo de concertinas que animaram o baile que se seguiu. Com tempo para os vieirenses demonstrarem o seu folclore: com a improvisação de “O Barco”, do reportório do Rancho Folclórico “Peixeiras da Vieira”, que, mesmo cantado sem música, saiu muito bem. E depois as despedidas. Com abraços sentidos. Do João Lobo, que tem laços familiares na praia. Praia que prometeu visitar este ano. Lá para o Verão. Quando acabar a época da lampreia e do sável! Da comitiva de Vieira de Leiria fazia parte o presidente da sua Junta de Freguesia, que teve a amabilidade de nos convidar. Para dar testemunho. ß

Os textos não devem exceder os 2400 caracteres (incluindo espaços)

Peça alerta jovens

“Práp&Linha” é como se intitula a peça de teatro que será levada à cena no próximo sábado, dia 31 de março, a partir das 21h45, no auditório José Vareda, no Sport Operário Marinhense O espetáculo, de entrada livre, tem lugar no âmbito da comemoração do “Dia Mundial do Teatro”. Da autoria de Leandro Costa, que vai estar em palco juntamente com Ricardo Gomes, a peça, de teor didático, tem como público preferencial os jovens uma vez que foca os comportamentos de risco. Os problemas associados ao consumo de droga, a importância do uso do preservativo e as doenças sexualmente transmissíveis são apenas alguns dos temas abordados ao longo do espetáculo, que tem uma duração prevista de uma hora. De referir que se trata de uma peça de teatro que recebeu nota positiva do Alto Comissariado da Saúde e da Direção Regional de Saúde. ß


economia

10

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Greve Geral

Ò Ò Atlantis

Manifestação junta 400 pessoas

Vidreiros continuam em greve

Os cerca de 400 trabalhadores da Vista Alegre/ Atlantis, sediada no Casal da Areia, em Alcobaça, resolveram manter os períodos de greve parcial até que a administração da empresa aceda às suas reivindicações

Na sequência da greve geral convocada pela CGTP na última quintafeira, dia 22 de março, cerca de 400 pessoas concentraram-se na Rotunda do Vidreiro, pelas 17h30 e, com palavras de ordem como “O FMI não manda aqui!”, manifestaram-se pelas ruas da Marinha Grande ÂÂSandra Lapa

Ana Rita Carvalhais, em nome da União de Sindicatos do distrito de Leiria, começou por saudar todos os trabalhadores que, em “número significativo e apesar da chantagem”, “não se resignaram ao conformismo e tiveram coragem de sacudir o medo e perder

um dia de trabalho”. A sindicalista afirmou ainda que a “luta vai continuar e acreditamos que juntos e unidos derrotaremos esta política de austeridade”. O discurso finalizou com os números da adesão à greve geral pelos diversos serviços públicos marinhenses. Segundo Ana Rita Carvalhais,

na Marinha Grande aderiram à greve a 100% os Serviços de Águas e Saneamento da Câmara Municipal, enquanto que nos Estaleiros registou-se uma adesão de 60% e nos CTT de 42%. Um “Viva a luta dos trabalhadores! Viva a CGTP” encerrou o discurso e deu o mote aos cerca de 400 manifestantes para percor-

rerem as ruas da cidade, gritando frases como “A luta continua, nas empresas e na rua!”, “Com Passos mandando, o país vai-se afundando!”, “É mesmo necessário, o aumento do salário!”, “Contra a exploração, a luta é a solução!” e “É preciso, é urgente, uma política diferente!”. ß

Ò Ò Comércio

ACIMG “de porta aberta” Com os olhos postos no futuro, a nova direção da Associação Comercial e Industrial da Marinha Grande, reconduzida para o biénio 2012/2013, mantém “a porta aberta” a todos os seus associados e empresários Recorde-se que a 13 de março, em assembleia-geral, foram reeleitos os mesmos elementos da direção, após a remodelação interna efetuada no ano passado. Estanislau Alves Pereira, que se mantém como presidente, adiantou ao JMG que “a atual direção pretende se-

Jornal da Marinha  

GRANDE

Depósito Legal Nº 80254/94 Registo no ICS Nº 100103 Preço avulso: 1,10 euros Série de 26 números (6 meses): 15,00 euros O pagamento é sempre adiantado Fundador José Martins Pereira da Silva Director António José Ferreira ajferreira@jornaldamarinha.pt Redacção António José Ferreira (CP 2614), Carla Fragoso (CP 7388), Alice Marques, Adriano Paiva e José Manuel André Colunistas Osvaldo Sarmento e Castro, António

guir a mesma linha de atuação na defesa dos seus associados das áreas do comércio, indústria, serviços, restauração e similares de hotelaria”. Depois de em 2011 ter sido criado o departamento Protur, dedicado ao comércio de São Pedro de Moel, a direção tem Santos, Luís Guerra Marques, Joaquim João Pereira, João Cruz, Álvaro André, Nélson Araújo, Pedro Silva, João Saraiva, Gabriel Roldão, Sérgio Bento, Armando Constâncio, Ana Medina Reis, Ana Patrícia Nobre, Nuno Cruz, Ernesto Silva Composição e paginação Bruno Fonseca Serviços Comerciais e Publicidade Mónica Matias (244 502 628) Serviços Administrativos e Assinaturas Mónica Matias monica@jornaldamarinha.pt Apartado 102 - 2431-902 Marinha Grande Telefone: 244 502 628 E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Proprietário Jornal da Marinha Grande, Lda. Contribuinte 502 963 905

em mente dinamizar uma secção em prol dos comerciantes de Vieira de Leiria. Ainda segundo Alves Pereira, “a ACIMG está direcionada para os seus sócios e, por isso, terão que ser eles, em estreita colaboração com a atual direção, que terão que dar sugestões para melhorar a implementação de atividades que proporcionem mais-valias para os mesmos e seus negócios”. O presidente da associação reitera que esta “teve, tem e sempre terá ‘a porta aberta’ a todos os seus associados e empresários que exerçam Capital Social 24.939,90 euros Detentores de mais de 10% do capital social António José Lopes Ferreira e João Carlos Cunha da Cruz Gerência António José Lopes Ferreira Sede Travessa de Vieira de Leiria, nº 9 2430 Marinha Grande Impressão FIG - Indústrias Gráficas, SA - Coimbra • Os artigos e as cartas ao director, ao abrigo do artigo 31, nº 4 e 5, não vinculam o diretor, o editor ou a entidade proprietária do jornal, sendo da única e exclusiva responsabilidade do seu autor • O dia de saída do jornal é à quinta-feira, excepto quando coincida com um feriado, passando para o dia imediatamente seguinte.

uma atividade”, acrescentando que, “esperamos também da parte da comunicação social local uma colaboração mais positiva para, em conjunto, conseguirmos solucionar alguns dos problemas existentes no nosso concelho”. ß

Recorde-se que desde o dia 12 de março que os vidreiros deram início a um período de greves parciais com vista a exigir aumentos salariais. Terminado o período de paralisação a 23 de março, foi realizado um plenário onde as cerca de quatro centenas de trabalhadores decidiram continuar em luta pelo aumento de salário. Segundo faz saber o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira (STIV), os vidreiros reivindicam o aumento salarial de 30 euros por mês para o ano em curso, “tendo em conta o brutal aumento do custo de vida e a inflação registada em 2011 de 3,7 por cento”. Os trabalhadores resolveram, assim, “continuar os períodos de greves parciais e sequenciais até que a administração da empresa decida negociar”. ß

Classificados é no JMG

Ligue agora para o 244 502 628 ou escreva-nos para Travessa Vieira de Leiria, nº 9, Marinha Grande

Este jornal está à venda nos seguintes locais:

Este jornal é membro da API

Marinha Grande: Jornaleiro, Jornalinho, Tabacaria “Pierrot”, “VCM”, Papelaria Grani, Repsol, Café Cantinho do Engenho, Tabacaria do Cristal Atrium, Eunice Pereira, Gasogagest, Intermarché, Petrosalsa, Pedroso & Gonçalves, M. Cristina Serra, Papelaria Rumo, Continente da Marinha Grande, Academia RG Arte, Cantinho da Cátia, Repsol - Amieirinha

Tiragem média mês: 14.000 exemplares

Garcia: Loja da Cláudia Vieira de Leiria: Quiosque Júlia Leal e Papelaria Horizonte Albergaria: Posto da Repsol Moita: Mini-Mercado Novo, Petroibérica Martingança: Maria Cidália da Silva S. Pedro de Moel: Pastelaria Arco-Íris (Costa e Caetano) Maceira: Papelaria Balinha, Loja 3 - Intermarché Pataias: Papelaria Central

ESTE JORNAL É IMPRESSO NA FIG Tel.: 239 499 922 Fax: 239 499 981 e-mail: fig@fig.pt


Local

Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

11

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Justiça

Ò Ò Comeira

Pedida insolvência da U. Leiria SAD Ò Ò foto: Arquivo

A Fátima Expresso - Agência de Viagens e Turismo, Lda. pediu a insolvência da União de Leiria - Futebol SAD. O processo nº 1479/12.3TBLRA, no valor de 5.001 euros, deu entrada no Tribunal de Leiria, no passado dia 20 de março

A

notícia do pedido de insolvência da Sociedade Anónima Desportiva da U. Leiria há muito que era aguardada. Aliás, no passado foram várias as “ameaças”, nomeadamente da Leirisport, empresa que gere o Estádio Municipal Magalhães Pessoa, por alegadas dívidas relacionadas com a utilização do equipamento desportivo. Foram esses problemas que estiveram na origem da vinda para a Marinha Grande, onde disputa os seus jogos na I Liga. A agência de viagens de Fátima, após várias tentativas para cobrar a dívida, decidiu avançar com o pedido de insolvência, que vai correr os seus trâmites no 2º Juízo Cível.

A União de Leiria terá agora a possibilidade de contestar a ação ou, em alternativa, pagar o valor em dívida. Nesse caso o processo judicial cairá. O valor em dívida está relacionado com as deslocações da equipa leiriense às ilhas, onde defrontou o Nacional, o Marítimo e o Santa Clara (este último para a Taça da Liga). Este não é, contudo, o único problema que a U. Leiria - Futebol SAD tem para resolver. Têm vindo a público dívidas às mais diversas entidades, nomeadamente salários em atraso a jogadores. Por pagar estará ainda a dívida à empresa que forneceu o sintético ao Atlético Clube Marinhense, no âmbito do acordo entre a U. Leiria e a Câmara da Marinha

www.jornaldamarinha.pt/tv

Grande para a utilização do estádio municipal. O JMG apurou que a empresa de Braga que forneceu a relva recebeu apenas 39 mil euros de um montante de 130 mil, custo total do tapete, que em breve poderá ficar penhorado, caso o Tribunal de Braga dê provimento às intenções da empresa credora. A U. Leiria está ainda a braços com outros processos judiciais. Basta consultar as pautas judiciais para confirmar a situação difícil em que se encontra a sociedade. Um dos processos deu entrada na passada quinta-feira, dia 22 de março, e o exequente é uma empresa da Marinha Grande, a Alfaestor. O processo (nº 302/12.3TBMGR), no valor de 2.274,69 euros, será julgado no 3º Juízo. Não foi possível, até ao fecho desta edição, confrontar a U. Leiria – Futebol SAD com estes factos num momento de grande fragilidade financeira e desportiva. ß

JMGTV

Coletividade recebe atividades A agitação vai ser muita na Associação Cultural e Recreativa da Comeira este sábado, dia 31, com dois eventos a decorrerem em simultâneo. Trata-se das iniciativas “Doçarias da Páscoa” e do terceiro encontro da ação “Partilhar Saberes”. No âmbito da quadra pascal, a partir das 14h30, e durante três horas, os mais jovens poderão confecionar os folares e chocolates tradicionais desta quadra. Inserido no conjunto de encontros organizados por Dulce Matos e Dora Silva, a partir das 15h30 os tecidos ganharão nova vida em “Como fazer bolsas de retalhos”. ß

Ò Ò Atrasos na faturação da água

“Consumidores não serão prejudicados” Após sucessivas semanas de atrasos e filas intermináveis no Serviço de Águas e Saneamento do Município da Marinha Grande, a autarquia garante que “os consumidores não serão prejudicados” “O atraso no envio da faturação deve-se única e exclusivamente à alteração do sistema informático afeto a esses serviços, não representando, por isso, qualquer aumento de preços para os consumidores, visto que o tarifário não sofreu quaisquer alterações”, faz saber a Câmara em nota enviada à Comunicação Social. “As faturas não foram emitidas uma vez que ainda não foi possível gerar os códigos e referências que permitem a liquidação das faturas através de meios de pagamento alternativos: débito direto em conta, multibanco, payshop e CTT”, pode ainda ler-se no documento.

No comunicado a autarquia explica que “a título excecional e até serem restabelecidos os prazos normais (…) é dada a possibilidade aos consumidores de se dirigirem à Secção Administrativa de Águas e Saneamento, com a leitura do contador, a fim de ser emitida a fatura correspondente ao mês e ao consumo efetuado”, acrescentando que os consumidores que não possam deslocar-se aos serviços “não serão prejudicados ou penalizados por esse facto visto que o consumo de água será distribuído pelos vários escalões, tendo em consideração o período de consumo”. ß


12

Publicidade

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Venha comemorar o nosso 3ยบ aniversรกrio


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

Publicidade JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

13

5 de a br i l , sp ort op er á r io m a r i n h en se - 2 1 h

João Barros Duarte*

“os partidos e a política local” *ex-presidente da câmara municipal da marinha grande

E N T R A D A G R AT U I TA

antes

depois

Tratamento à base de Queratina Bioactiva Orgânica, que reestrutura e suaviza o cabelo, eliminando o encrespado e favorecendo o alisamento. Resultados imediatamente visíveis que se mantêm

Mais informações Telf: 244 569 721 · Telm: 914 800 249

ao longo do tempo.

Pode ser aplicado em todo o tipo de cabelo.


Desporto

14

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Opinião

Parabéns à Secção de Natação do IDV O grupo de pais e amigos da natação de competição do Industrial Desportivo Vieirense (IDV) felicita os atletas e o treinador pelo magnífico trabalho, esforço e dedicação. O percurso desta equipa tem sido notável, dignificando o clube e todos os vieirenses. Parabéns! Ao treinador, Filipe Maçãs, um agradecimento muito especial pela sua perseverança, luta e dedicação. Mais do que um treinador, é um amigo, que incute disciplina, força, valores como a amizade e espírito de grupo, incentiva e, quando é necessário, também chama a atenção. Ao longo destes seis anos não tem sido fácil manter a sua presença entre nós, mas os resultados estão à vista! A secção de natação é recente, mas o seu crescimento e desenvolvimento ao longo destes seis anos tem sido uma constante, no entanto, não se ouve falar dela. Se a secção continua a crescer e a dar frutos, muito se deve ao esforço conjunto dos atletas, pais e treinador que, apesar das dificuldades económicas, das parcas condições de treino e da falta do apoio merecido, mostram resultados a nível nacional. Apesar dos excelentes resultados, a equipa não tem sido dignificada, valorizada, divulgada, aplaudida nem acarinhada na sua terra.

Esperamos que, face aos mais recentes resultados a nível nacional, os atletas sejam aplaudidos de pé, vendo assim ser reconhecido o seu mérito por parte de todos os vieirenses. Se é com enorme orgulho que na bancada de uma piscina nós, pais, somos interpelados por gentes de outros clubes questionando a origem deste honrado clube, também é com alguma tristeza que reconhecemos não sentir o mesmo carinho, respeito e admiração por parte dos nossos conterrâneos. Enquanto pais e amigos dos atletas de competição do IDV, sentimos o maior orgulho em pertencer a esta equipa, onde a união, a entreajuda, a amizade e o espírito de grupo, sempre presentes, fazem deste grupo uma verdadeira família. Os resultados obtidos no Campeonato Zonal da Zona Sul, em Loures, entre 16 e 18 de março, apenas distinguem uma pequena parte dos atletas da secção, mas já houve, no passado, outros atletas merecedores de distinção mas que, também eles, não foram valorizados. Será que a natação não poderá ser o porta-estandarte deste clube?

Grupo de pais e amigos da Secção de Natação do IDV

VENDO MESA DE JOGO Com quatro cadeiras. Como nova. 350 euros. Ofereço tapete arraiolos. Telefone: 969 918 972

Ò Ò Futebol

Derby de emoções até ao apito final Ficha de jogo ID Vieirense

1 2

SL Marinha

Campo Albano Tomé Fèteira ID Vieirense: Samuel, Matos (capitão), Alex, Jorge (Filipe 68’), Pedro Gomes, Leandro (Rafael 63’), Sandro, David, Nelson, João Índio, Bruno Suplente não utilizado: João Carreira Treinador: Leonel Leal

Num jogo em que as emoções estiveram ao rubro, os pupilos de Carlos Carlos tiveram que mudar de atitude, na fase final do encontro, para conseguirem conquistar a vitória, o que veio a suceder após muita luta num jogo impróprio para cardíacos

C

om uma primeira parte nada vistosa, pouca qualidade e sem oportunidades de golo, tudo viria a ser diferente na segunda metade do encontro, com

os locais, logo aos dois minutos a concretizarem o seu primeiro e único golo, por intermédio de Alex. Reagiram bem os jovens da Ordem que viriam a empatar, por Thierry, aos 59 minutos. O golo do empate fez renascer a equipa

visitante que, oito minutos volvidos viria novamente a marcar, desta vez por Francisco. O Sport Lisboa e Marinha trouxe assim para a Ordem três preciosos pontos, que lhe permitem continuar a liderar a tabela classifica-

SL Marinha: Cardoso, Gonçalo (capitão), Diogo, Alex, Rui (Miguel 47’), Marcelo, Lopez, Carlos, Diogo Lisboa (Rafael 57’), Thierry, Filipe (Francisco 15’) Suplentes não utilizados: Telmo, Gaio e Pinto Treinador: Carlos Carlos Golos: 1-0 Alex 37’, 1-1 Thierry 59’, 1-2 Francisco 67’

tiva, a quatro jornadas do final do campeonato.

José Manuel André

Ò Ò Natação

Infantis do Vieirense campeões nacionais A equipa de natação infantil do Industrial Desportivo Vieirense (IDV) esteve presente no Campeonato Zonal da Zona Sul, no âmbito dos Campeonatos Nacionais de Inverno, decorridos de 16 a 18 de março, onde conquistou dois primeiros lugares As piscinas municipais de Santo António dos Cavaleiros, em Loures, acolheram a jovem equipa de Vieira de Leiria, composta pelos atletas André Silva, Francisco Pedrosa, Maria Ruivaco, Sandro Francisco, Tânia Mendes e Vasco Figueiredo, que se evidenciou ao conquistar dois primeiros, três segundos e três terceiros lugares. Os atletas estabeleceram ainda dois novos recordes distritais e

39 recordes pessoais. A equipa de estafeta masculina do IDV, composta por André Silva, Francisco Pedrosa, Sandro Francisco e Vasco Figueiredo, sagrou-se campeã nacional em duas provas, 4x100m e 4x200m livres, registando os novos máximos distritais, recordes estes que não eram quebrados desde 2006. Tânia Mendes sagrou-se vice-campeã nas provas de 200m e 400m livres, Vasco

Figueiredo vice-campeão nos 200m, Francisco Pedrosa foi 3º classificado nos 100m e 200m costas e obteve o 3º lugar da estafeta masculina na prova de 4x100m estilos. Realce ainda para a prestação dos atletas André

Silva, Maria Ruivaco e Sandro Francisco que, a nível individual, rubricaram excelentes resultados. A competição contou com a participação de 357 nadadores, em representação de 62 clubes. ß


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

desporto

15

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Futebol

Agenda Desportiva

Marinhense sofre pesada derrota Ficha de jogo AC Marinhense

Ò Ò foto: Arquivo

1 3

Pampilhosa Estádio Municipal da Marinha Grande Árbitro: Bruno Jesus (Lisboa) Auxiliares: João Silva, Samuel Gomes

O

Pampilhosa deslocou-se no passado domingo, 25 de março, à Marinha Grande tendo derrotado a equipa local por três bolas a uma. No início deste jogo o Marinhense acercou-se várias vezes da baliza adversária, sem que conseguisse desfeitear

o guarda-redes visitante. O que os locais não conseguiram foi aproveitado pelos pupilos de Fernando Niza, um treinador bem conhecido na nossa zona. A partida em si foi equilibrada, mas os forasteiros mostraram-se mais aguerridos, tocando na maior parte das vezes a raia da agressão, com a complacência do árbitro que nunca

foi capaz de se impor perante os jogadores. Foi o início da segunda fase deste campeonato, o que nos faz acreditar que o Marinhense irá conseguir melhores resultados, pelo que nos foi dado observar neste primeiro encontro, a sua mais-valia técnica irá sobressair.

A. Coelho

ACM: Pedro Duarte (capitão), Fred (Gonçalo 81’), Índio, Fábio Reis, Falé, Dady, Nelson (Amaro 45’), Ricardo Fernandes, Videira (Miguel 74’), Ely, Dárcio Suplentes: Carlos, Cruz, Moita II, Cardeira Treinador: Marco Aurélio Pampilhosa: Mikael, Marito, Galvão, Ruben, Ricardo, Beb. (Aidos 73’), André (Bernardo 65’), Serrão, Leandro, Carlinhos (M. 74’), Sarmento Suplentes: Rafael, Fábio, Rafa, Mauro Treinador: Fernando Niza Golos: 0-1 Serrão 18’, 0-2 Carlinhos 48’, 1-2 Ely 66’, 1-3 Serrão 90’

Ò Ò Marinha Grande

de, de 5 a 8 de abril. O evento contará com uma exposição de motas antigas, stands, convívio motociclístico com música e várias

surpresas. Parte da receita da exposição reverte a favor dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande. A mostra

16h - I Distrital Vidreiros – Praia Campo do Tojal

16h – Veteranos ACM – Venezuelanos Campo da Portela

16h – I Distrital SL Marinha – Nadadouro Campo da Ordem

Domingo, 1 de abril

18h15 – Liga Zon Sagres U. Leiria – Sporting Estádio Municipal da Marinha Grande

16h – Divisão de Honra ID Vieirense – Figueiró Estádio Albano Tomé Fetèira Divisão de Honra - Seniores

Figueiró Vinhos ............3-2............ Alqueidão Serra Meirinhas ....................1-0..........................Ansião 1 Alqueidão Serra 52 22 16 4 2 Atouguiense ................3-0..................... Biblioteca 2 Portomosense 46 22 14 4 4 Nazarenos ...................2-1..................... Pataiense 3 Nazarenos 46 22 13 7 2 Avelarense ..................1-0............... GD Alvaiázere 4 GRAP 44 22 14 2 6 Portomosense ..............4-1........................Guiense 5 Guiense 42 22 13 3 6 GRAP ..........................2-0.......... Leiria e Marrazes 6 Atouguiense 39 22 12 3 7 Pedroguense ...............1-3....................Vieirense 7 Pataiense 38 22 11 5 6 8 GD Alvaiázere 28 22 8 4 10 JORNADA 23 9 Vieirense 28 22 7 7 8 Leiria e Marrazes .......01/04.............. Pedroguense 10 Leiria e Marrazes 27 22 7 6 9 Vieirense ................01/04........... Figueiró Vinhos 11 Figueiró Vinhos 24 22 7 3 12 Alqueidão Serra .........01/04................... Meirinhas 12 Meirinhas 22 22 5 7 10 Ansião .......................01/04............... Atouguiense 13 Avelarense 21 22 5 6 11 Biblioteca ..................01/04.................. Nazarenos 14 Biblioteca 19 22 4 7 11 Pataiense ..................01/04................. Avelarense 15 Ansião 9 22 2 3 17 GD Alvaiázere ............01/04.............Portomosense 16 Pedroguense 7 22 2 1 19 Guiense .....................01/04......................... GRAP

P Equipa

Pontos J V E D

Distrital da I Divisão P Equipa

GD Santo Amaro ..........0-1................SL Marinha GD Praia Vieira .........0-1......GDR Cultural Unidos 45 17 14 3 0 Outeirense ...................4-2...............Os Vidreiros 37 16 11 4 1 Pilado Escoura .........0-3........... URD Juncalense 33 16 10 3 3 ACR Maceirinha ...........1-2.....................Gaeirense 26 16 8 2 6 26 17 8 2 7 JORNADA 19 25 17 7 4 6 18 16 5 3 8 SL Marinha ........01/04 16:00............ Nadadouro 13 16 4 1 11 GDR Cultural Unidos .01/04 16:00.. GD Santo Amaro 12 16 3 3 10 Os Vidreiros .......01/04 16:00...GD Praia Vieira 11 16 3 2 11 URD Juncalense ...01/04 16:00.............Outeirense 9 17 2 3 12 Gaeirense .............01/04 16:00...Pilado Escoura

Pontos J V E D

1 SL Marinha 2 Outeirense 3 Gaeirense 4 URD Juncalense 5 Pilado Escoura 6 ACR Maceirinha 7 Os Vidreiros 8 GD Praia Vieira 9 GD Santo Amaro 10 Nadadouro 11 GDR Cultural Unidos

Distrital Juniores - Honra

Marinhense ..............1-2................SL Marinha Nazarenos ...................2-3................. Beneditense 1 Caldas 39 18 12 3 3 Ginásio de Alcobaça .....2-1........................Guiense 2 Atouguiense 39 18 13 0 5 Peniche .......................1-4...................Sp. Pombal 3 Marinhense 33 18 9 6 3 Vieirense ..................2-1................. Atouguiense 4 Sp. Pombal 30 18 9 3 6 Caldas .........................4-0........................... GRAP 5 Beneditense 29 18 9 2 7 6 Vieirense 26 18 7 5 6 JORNADA 19 7 Ginásio de Alcobaça 24 18 6 6 6 Sp. Pombal ................14/04..................Vieirense 8 GRAP 22 18 6 4 8 SL Marinha .............14/04......................Peniche 9 SL Marinha 22 18 6 4 8 GRAP ........................14/04............. Marinhense 10 Nazarenos 19 18 6 1 11 Guiense .....................14/04........................Caldas 11 Guiense 17 18 5 2 11 Beneditense ..............14/04....Ginásio de Alcobaça 12 Peniche 5 18 1 2 15 Atouguiense ..............14/04.................. Nazarenos

P Equipa

Pontos J V E D

Distrital Juvenis - Honra

Moto Clube organiza “Bike Show I” Organizado pelo Moto Clube da Marinha Grande, o “Bike Show I” terá lugar no Parque Municipal de Exposição da Marinha Gran-

Sábado, 31 de março

SL Marinha ...............1-0........................Peniche U. Leiria B ...................1-3............... Marinhense 1 Marinhense 46 18 15 1 2 GRAP ..........................2-4..........................Caldas 2 Leiria e Marrazes 45 18 15 0 3 Guiense .......................0-3.......... Leiria e Marrazes 3 Caldas 42 18 13 3 2 Beneditense ................0-1....................Vieirense 4 SL Marinha 34 18 11 1 6 Caranguejeira ..............1-0.................... Nazarenos 5 U. Leiria B 34 18 11 1 6 6 Vieirense 24 18 6 6 6 JORNADA 19 7 Nazarenos 23 18 7 2 9 Nazarenos .................14/04..............SL Marinha 8 Guiense 20 18 5 5 8 Peniche .....................14/04.................. U. Leiria B 9 Beneditense 15 18 4 3 11 Marinhense ............14/04......................... GRAP 10 GRAP 10 18 3 1 14 Caldas .......................14/04......................Guiense 11 Caranguejeira 9 18 3 0 15 Leiria e Marrazes .......14/04............... Beneditense 12 Peniche 9 18 2 3 13 Vieirense ................14/04............. Caranguejeira

P Equipa

pode ser visitada no seguinte horário: dia 5, das 17h às 23h, dias 6, 7 e 8 das 10h às 24h. ß

Pontos J V E D

Distrital Iniciados - Honra

Portomosense ..............1-0..............União da Serra GRAP ..........................ADI......Ginásio de Alcobaça 1 SL Marinha 42 18 13 3 2 Guiense .......................3-2................. Beneditense 2 Ginásio de Alcobaça 39 17 12 3 2 Peniche .......................0-8.................... U. Leiria B 3 U. Leiria B 38 18 12 2 4 GD Monte Real ............1-2........... UDB-UD Batalha 4 União da Serra 33 18 10 3 5 Vieirense ..................1-2................SL Marinha 5 Guiense 29 18 9 2 7 6 Portomosense 27 18 8 3 7 JORNADA 19 7 UDB-UD Batalha 23 18 7 2 9 SL Marinha .............15/04.............Portomosense 8 GRAP 21 17 6 3 8 União da Serra ...........15/04......................... GRAP 9 Vieirense 20 18 4 8 6 Ginásio de Alcobaça ...15/04......................Guiense 10 Peniche 18 18 5 3 10 Beneditense ..............15/04......................Peniche 11 Beneditense 14 18 4 2 12 U. Leiria B .................15/04........... GD Monte Real 12 GD Monte Real 0 18 0 0 18 UDB-UD Batalha ........15/04..................Vieirense

P Equipa

Pontos J V E D

Nacional da III Divisão - Série D

Marinhense ..............1-3.................. Pampilhosa Benf.C.Branco .............4-2...........................Tocha 1 Benf.C.Branco 21 1 1 0 0 Sourense .....................0-1...................Sp. Pombal 2 Sp. Pombal 20 1 1 0 0 3 Pampilhosa 19 1 1 0 0 JORNADA 2 4 Sourense 19 1 0 0 1 Pampilhosa ..........01/04 16:00...............Sourense 5 Tocha 18 1 0 0 1 Tocha ...................01/04 16:00........ Marinhense 6 Marinhense 16 1 0 0 1 Sp. Pombal ...........01/04 16:00....... Benf.C.Branco

P Equipa

Pontos J V E D

w w w. jornaldamarinha . pt


desporto

16

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Natação

Ò Ò Atletas do Desportivo Náutico

Cadetes sobem 27 vezes ao pódio Os jovens do Desportivo Náutico da Marinha Grande participaram no Torneio de Preparação de Cadetes, decorrido a 17 de março, na Piscina de Alcobaça, onde subiram ao pódio 27 vezes Orientados pelos treinadores José Nuno e Orlando Abreu, os cadetes da Marinha Grande arrecadaram um total de 27 medalhas, ao alcançarem 10 primeiros, 12 segundos e cinco terceiros lugares. Em grande plano estiveram os nadadores: Catarina Afonso: 1 primeiro e 1 segundo lugares; Sofia André: 2 segundos lugares; Bárbara Barra: 1 terceiro lugar; Bernardo Carvalho: 2 primeiros lugares; Ana Costa: 1 segundo e 1 terceiro lugares; Carolina Costa: 1 segundo lugar; Pedro Duarte: 1 primeiro lugar; Mariana Lavos: 2 segundos

lugares; Camila Loureiro: 2 primeiros lugares; Gonçalo Marques: 1 segundo lugar; Tiago Moital: 1 terceiro lugar; Alexandre Morgado: 1 segundo lugar; André Pereira: 1 terceiro lugar; Rui Pires: 1 primeiro e 1 segundo lugares; André Ruivo: 2 primeiros lugares; Tiago Santos: 1 segundo lugar; Afonso Silva: 1 terceiro lugar; Diana Silva: 1 primeiro e 1 segundo lugares. De realçar também a atuação de Daniel Dias, Alexandre Gaiolas, Pedro Gaiolas, Francisco Pereira, Inês Pereira, Rafael Pereira, David Relvas, Pedro Ruivo e Miguel Silva. ß

Infantis de ouro A Piscina de Santo António dos Cavaleiros acolheu, entre os dias 16 e 18 de março, o Torneio Zonal de Infantis da Zona Sul e Ilhas, que contou com a participação de 357 atletas em representação de 62 clubes

É

de realçar a prestação dos atletas do Desportivo Náutico da Marinha Grande (DNMG), que conquistaram 29 medalhas, das quais 12 de ouro, 12 de prata e cinco de bronze. A técnica e excelente preparação dos nadadores marinhenses foram preponderantes para a obtenção dos resultados finais, tendo o DNMG sido o clube mais pontuado. Foram ainda alcançados 51 novos recordes pessoais e cinco regio-

nais. Destaque para as classificações dos seguintes nadadores: Giovana Vargas: 4 medalhas de ouro e 1 de prata; Bárbara Teodósio: 3 medalhas de ouro e 1 de prata; Tomás Oliveira: 2 medalhas de ouro, 2 de prata, 1 de bronze e 2 recordes regionais; José Fonseca: 1 medalha de ouro, 1 de prata, 1 de bronze e 1 recorde regional; Rui Brito: 2 medalhas de prata; Mónica Domingues: 1 medalha de ouro, 1 de prata e 1 de bronze; Margarida Mar-

ques: 1 medalha de prata; Maria Silva: 1 medalha de prata e 2 de bronze; Estafeta 4x200m livres: medalha de ouro para Mónica Domingues, Margarida Marques, Lara Martins e Giovana Vargas; Estafeta 4x100m livres e 4x200m livres: 2 medalhas de prata para Lara Martins, Giovana

Vargas, Mónica Domingues e Margarida Marques e dois recordes regionais. Também os jovens Maria Domingues, Lara Jordão, Victor Kot, Diogo Silva e Alice Sousa rubricaram boas prestações. A orientação técnica foi da responsabilidade de Pedro Lopes e Solange Sousa. ß

Ò Ò Voleibol

Operário sonha com subida Decorreu no último sábado, dia 24, o jogo do Campeonato Nacional de seniores masculinos da 3ª divisão, zona sul, em que o Sport Operário Marinhense (SOM) venceu por 3-0 em casa, a equipa de Albufeira, com os parciais de 25-20; 2516 e 25-13 Para este jogo, o treinador contou com 12 atletas tendo alinhado de início no jogo com Pedro Santos (capitão) e Ricardo Oliveira (Kiká) como recebedores/atacantes, Pedro Couto e André Almeida no centro da rede, Pedro Santos como oposto, João Oliveira a distribuir e o libero Bruno Cunha a comandar no sector defensivo. Jogaram ainda Rui Sequeira (recebedor/atacante) Denis (oposto), Mário Soares (central) e Bruno Ramos (distribuidor). Foi um jogo em que o SOM teve dificuldades no início do 1º set face ao poderio ofensivo do reforço brasileiro da equipa algarvia que chegou a estar a ganhar por 6-13, momento em que o treinador marinhense pediu um desconto de tempo. A partir daí os atletas do Operário afinaram as agulhas e, fruto de alguns erros forçados à equipa forasteira, conseguiram chegar ao 12-13, embora logo de seguida a equipa adversária

voltasse a distanciar-se para os 18 pontos. O SOM acabou por assumir o controlo do jogo e realizou uma reviravolta impensável para o treinador adversário que ainda tentou quebrar o caudal ofensivo com duas substituições. Já Cláudio Sousa, com a sua equipa a dominar, manteve a mesma estrutura e não recorreu a substituições neste set. No 2º set, o SOM dominou desde cedo tendo chegado aos 10-1. Com o marcador controlado, aos 15-6 Cláudio Sousa fez entrar o 2º distribuidor e o 2º oposto, mantendo três atacantes na frente da rede. O Operário manteve o ritmo com uma eficiência de concretização de encher o olho ao público presente. Entraram ainda Mário e Rui, aos 23-13 e 18-8, respetivamente. No 3º set, a equipa forasteira perdeu o fulgor inicial e o Operário, com o seu jogo combinado e com um bloco muito forte e bem marcado, fechou o jogo sem so-

bressaltos e com o parcial mais dilatado até então no confronto entre as duas equipas esta época. Neste set jogou Mário em detrimento de Couto e Denis em vez de Pedro Santos. Jogou ainda Ramos a distribuir quando o resultado já estava fixado nos 21-12. No final do jogo, Cláudio Sousa era um treinador feliz fruto da boa exibição da sua equipa referindo que “apesar do bloco (kill) nos dois primeiros sets ter estado mal marcado ao atacante adversário mais forte, a defesa foi boa, com uma excelente leitura de jogo

do meu libero”, destacando ainda “uma boa receção contrapondo a uma receção menos conseguida do adversário”. “Já o serviço teve no André (serviço tático) e no Kiká (em suspensão) os seus maiores expoentes na obtenção de pontos diretos”, acrescentou Cláudio Sousa. O treinador evidenciou ainda a entrada fulgurante do 2º distribuidor que entrou com grande determinação no 2º set e manteve a excelente prestação da equipa até então. Com 18 pontos e um jogo a mais, Cláudio Sousa confessou que os dois objetivos competitivos

da época foram atingidos, 1º lugar na 1ª fase (com apenas uma derrota) bem como o 1º lugar na 2ª fase (sem derrotas) com o consequente apuramento direto para a 3ª fase do campeonato que permite, entre quatro equipas apuradas, realizar três jogos em três dias consecutivos e apurar o campeão nacional e a sua subida de divisão. Face à antecipação do jogo da próxima jornada, em que o Operário venceu por 1-3 em Moura, a equipa marinhense apenas volta a jogar dia 14 de abril no pavilhão da Escola Nery Capucho, às 18 horas. ß


desporto

Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Pit bike

Ò Ò Basquetebol

Ò Ò Futebol 5

Álvaro Pereira Jr. alcança 4º lugar

Marinhenses representam concelho em Albufeira O Sporting Clube Marinhense está representado na Festa Nacional do Basquetebol Juvenil, a decorrer em Albufeira, no Algarve, até ao próximo domingo, dia 1 de abril. De acordo com o responsável pelo basquetebol, Alberto Maia, na prova, iniciada a 28 de março, participam as atletas do Sp. Marinhense Patrícia Costa, Catarina Castanheira e Ana Brites, integradas na Seleção Distrital de Sub16 Femininas. Até domingo estão em competição 864 atletas oriundos de todos os distritos do país, nas categorias de iniciados e cadetes, masculinos e femininos. ß

Depois de ter estado afastado por algum tempo das competições em duas rodas, o piloto marinhense da Volkswagen Veículos Comerciais marcou presença dias 18 e 19 de março, na prova de Pit bikes, decorrida na Lourinhã Em competição estiveram 44 pilotos, dos melhores da modalidade a título nacional e alguns oriundos da vizinha Espanha. Foram constituídos quatro grupos de classificação, tendo o jo-

vem Álvaro Pereira Jr. vencido no seu grupo, garantindo de imediato a passagem à super final que reuniu os 12 melhores do dia. Na super final o piloto Fagir arrancou no 5º lugar durante al-

gumas voltas, manteve uma breve luta contra outro piloto marinhense, Bruno Batista, que acabou por cair ao tentar defender o 4º lugar. De seguida Álvaro Pereira Jr. rodou no 4º posto por algum tempo, chegou a beneficiar de uma outra queda pela luta do 2º lugar, mas nas duas últimas voltas o cansaço era notável e perdeu a 3ª posição quando escorregou numa curva, terminando a prova no 4º lugar. ß

Ò Ò Mega atleta

Guilherme Stephens na fase distrital

do na prova de velocidade, o aluno João Pinto conseguiu, ainda, a passagem para a Fase Nacional desta competição, que se vai realizar nos dias 13 e 14 de abril, em Vagos. Foram ainda obtidos os seguintes resultados:

Mariana Catarino - 3º

ÒÒIniciados:

ÒÒInfantis A:

ÒÒ40m - final

ÒÒJuvenis:

Rafael Marques - 6º; Hugo Rita - 6º; Carolina Nunes - 3ª; Maria João Ferreira - 2ª

ÒÒInfantis A:

Ricardo Leal - 20º; Mariana Catarino - 12ª

ÒÒInfantis B:

João Pinto - 2º

João Pinto - 3º; Susana Cruz - 8ª

ÒÒ40m - eliminatórias

Carolina Nunes - 3ª

Marinha Grande acolhe torneio É já no próximo fim-de-semana, dias 31 de março e 1 de abril, que a Academia de Futebol da Marinha Grande (EAS), em parceria com a Lagoinha Park, dinamiza o “4º Torneio Internacional Hotel Mar & Sol - Lagoinha Park” de Futebol 5, destinado a jovens atletas nascidos em 2003. A prova, que terá lugar no Complexo Desportivo da Lagoinha Park, contará com a participação de oito equipas, oriundas de vários pontos do país, bem como de Espanha e Itália. O torneio arranca no sábado, pelas 9h30, numa fase qualificativa que apurará as quatro melhores equipas. À tarde será disputada uma nova fase qualificativa para definir os semifinalistas. Na manhã de domingo jogam-se as meias-finais, a que se segue o apuramento dos restantes lugares, e a grande final. Findo o torneio, decorrerá um almoço convívio para entrega de prémios no Hotel Mar & Sol, em São Pedro de Moel. ß

Ò Ò Futebol

Estrela do Mar promove encontro ibérico O Estrela do Mar Futebol Clube prepara-se para dinamizar no próximo dia 7 de abril, o 2º Encontro Ibérico de Futebol Veterano

O Estádio Magalhães Pessoa, em Leiria, acolheu, no passado dia 20 de março, a Fase Distrital do “Mega Atleta”, onde participaram alguns alunos da Guilherme Stephens Tratou-se de uma competição de atletismo composta pelas provas de velocidade (40m), salto em comprimento e Km, que voltou a juntar um número considerável de alunos das diversas escolas do distrito de Leiria que, com muito entusiasmo e motivação, deram o seu melhor nas provas que lhes estavam destinadas. Quanto à Escola Básica Guilherme Stephens, que de alguns anos a esta parte consegue alcançar alguns lugares no “pódio”, voltou a cumprir a tradição, através dos alunos João Pinto (2º na velocidade e 3º no salto em comprimento) e Carolina Nunes (3ª na velocidade), para além de todo um conjunto de lugares honrosos alcançados pelos outros estudantes. Com o lugar obti-

17

ÒÒIniciados: ÒÒKm

Tiago Costa - 3º; João Teles - 3º; Ana Frias - 2ª; Beatriz Duarte - 6ª

ÒÒSalto em comprimento

Tomás R. - 9º; Juliana Vicente - 14ª

ÒÒIniciados:

ÒÒInfantis A:

ÒÒInfantis B:

João Pinto - 1º; Ana Morgado - 3ª; Andreia Santos - 4ª

Diogo Rodrigues - 9º; Carolina Nunes - 6ª

Daniel Constantin - 4º; Catarina Jesus - 20ª

ÒÒJuvenis:

ÒÒInfantis B:

ÒÒIniciados:

Igor Alves - 2º; Dylan Canas - 3º;

Bruno Gomes - 12º; Ana Frias - 15ª

Mariana Bento - 21ª. ß

ÒÒInfantis A:

O evento, que está integrado nas comemorações do 50º aniversário do clube, terá lugar a partir das 15 horas, no campo sintético do Estádio Municipal da Marinha Grande. Já está confirmada a presença da equipa espanhola SD Negreira, e do Serzedo FC, oriundo de Gaia. Segundo fez saber o presidente do Estrela do Mar, José Figueira, após o torneio haverá um jantar convívio, no restaurante “Cozinha Portuguesa”, em Monte Real, cujas inscrições estão abertas até dia 3 de abril, no Sport Império Marinhense. ß


18

Opinião

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Opinião Justas homenagens e alguns tabus Luís Neto

ÒÒVictor dos Santos »Opinião

Perigo iminente O antigo executivo realizou em S. Pedro de Moel uma obra que é reconhecida por todos que a frequentam e que deu um valor significativo à nossa bela praia. Refiro-me ao parque novo do vale de S. Pedro. Mas o que eu não compreendo ainda hoje é como foi possível ter-se gasto tanto dinheiro a limpar todo o terreno depois da nascente, a retirarem todas aquelas pessoas que tinham pequenas hortas há tantos anos, arrancarem todo o canavial e tudo o que era flora selvagem. Na parte da nascente, até ao lavadouro, nada foi feito e o espaço encontra-se neste momento pior do que estava antes das obras, pois nesse tempo ainda as pessoas mantinham o espaço mais ou menos limpo e até dava outra imagem. Hoje, essa parte está perigosa pois, segundo informações, existem cada vez mais cobras, rataria e outros animais indesejáveis e houve mesmo um habitante desta zona que encontrou uma cobra dentro de casa e esta teria mordido um filho. Graças a Deus sem gravidade. Ora eu gostava de chamar a atenção para os novos responsáveis da nossa autarquia para este problema. Alguma coisa têm de fazer nesta parte do vale. Além de uma cuidada limpeza, porque não estimular o aparecimento de novos quintais, bem ordenados e limpos? A limpeza é urgente antes da época balnear! É preciso acabar com a bicharada, que representa um perigo, não só para os habitantes permanentes, como para os visitantes. Mas deverá haver o cuidado de não se fazer uma “limpeza” do que é bom e caraterístico do vale, mandando assim, e mais uma vez, dinheiro para o lixo. Espero estar a ser claro no aviso. Lembrem-se que o turismo é a fonte principal da nossa bela praia. Apesar de S. Pedro de Moel não ter sido selecionado para concorrer às 7 maravilhas (vá-se lá saber porquê?), uma intervenção bem feita só irá valorizar a flora de S. Pedro. ß

Infelizmente, no ano passado e no início deste ano, deixaram-nos alguns marinhenses, por falecimento. Têm-se feito algumas justas homenagens, às quais o Jornal da Marinha tem dado a devida atenção e espaço. Entre aqueles contam-se os escritores José Martins Saraiva, Luiz-Manuel e o anti-fascista Joaquim Carreira, bem como homens e mulheres empreendedores da nossa terra como os que estiveram ligados à indústria de moldes e outros menos visíveis mas não menos importantes. Dizia um antigo jornalista marinhense, em “Voz da Marinha Grande”, já em 1961, que quando estava longe da Marinha sentia o calor dos fornos, o cheiro a resina dos pinheiros, o marulhar das ondas do mar. Também os sinto, tal como sinto as pessoas ou a sua ausência – mesmo que não concorde com elas em tudo o que dizem, fazem ou disseram e fizeram. Sobre o poeta Luiz-Manuel pouco sei de pessoal mas conheço alguns dos seus bons livros, a começar pelo “Maquinais”. Foram-lhe prestadas boas homenagens. De José Martins Saraiva, lembro que foi escritor tanto na poesia como na prosa, sen-

do talvez o autor marinhense com mais obras poéticas publicadas. Foi artífice tanto de belos sonetos como de poemas modernos com conteúdo e ritmo. Este autor não concordava comigo em alguns aspectos, mas teve a hombridade de o dizer com clareza e até me ajudou com a sua posição. Era humanista e eu respeitei-o e às suas ideias, lamentando ter convivido pouco e tardiamente com ele. Tudo isso, julgo eu, sem os chamados tabus. Transcrevo aqui um extrato dum poema seu do longínquo ano de 1958: “...E o calor/O ar é calor/O corpo é calor/O vidro é calor/Só calor calor calores/E ele a dilatar o estômago/A beber na água mole/Há bocado agora logo//O corpo está ali enraizado/ Mas a alma longe/No campo de milho enfezado/Queimado pelo sol/E não chove/Nem uma gota de água cai/No poço aberto com o seu suor/A água baixa baixa tristemente/E a vinha a sua vinha/Cheia de mal está péssima/Lá se vai o sacrifício de cuidar dela/Em saindo do trabalho no forno/E o suor/O suor cobre-lhe o rosto inunda-lhe as rugas/ E ele puxa do lenço vermelho e limpa-o...”.

De Joaquim Carreira já é mais difícil para mim falar e sintetizar seja o que for acerca da sua personalidade e acção. Como não me posso alongar aqui e agora, apenas digo que ele (bem lúcido e há muitos anos) se auto-criticou perante mim, pois deviam tê-lo enganado bem, noutros tempos, acerca dos meus ideais políticos. Quem se lembra, sabe bem aquilo que se passou durante vários anos na Marinha, como foi a violência de 16-01-1977 (ver este jornal de 27-01-1977, na 1ª página, ainda que misturado com a bola...) e, diga-se mais, alguns que disseram “raios e coriscos” desse anti-salazarista, ou têm agora tabus a esse propósito ou simplesmente negam a justa homenagem (que deve ser feita não pelos aspectos negativos, mas pelos positivos de toda uma vida). Homenagem essa que não deve servir para personificar uma notícia ou acontecimento, não deve servir para centrar num sujeito um acontecimento colectivo e desse modo “matar” esse acontecimento, esse movimento social, como foi o dia 28 de Outubro de 1973. Mas isso é outra questão. ß

Opinião

João E. Cruz

Despedimento nos Combatentes No exercício do controlo da conturbada gestão, os associados que gerem a administração do Núcleo de Combatentes da Marinha Grande, só agora chegaram à conclusão que se devia despedir o combatente que geriu o bar durante 15 anos. Tendo em conta a actual conjuntura económica, não devemos desejar tais actos de “boa saída” por ter sido despedido, naturalmente ninguém deseja semelhante situação. Mas tenhamos em atenção que deveremos saber manter a seriedade no tratamento da situação e, para tal, exige-se que os combatentes sejam devidamente informados das reais ocorrências e possam formar sua opinião; e também sentirem o direito de pensar que virá um dia atrás do outro… O que se comenta sobre a gestão precária do núcleo: 1º O desmantelamento dos órgãos de direcção com atitudes coercivas e antidemocráticas; 2º A fundamentação de base legal da instalação e funcionamento da actual comissão de gestão existente; 3º Surge a adulteração do património com obras que colidem com as mais elementares regras da

razoabilidade e descabidas da lógica do suporte urbanístico, comprometeu a existência da instituição assim como as relações institucionais; 4º O desnorte de um cobrador que incorreu a improcedentes apropriações indébitas que sobrou para desmoronar a credibilidade da estrutura orgânica da instituição e de pessoas; 5º O despedimento do resistente combatente defensor do fatídico contrato de exploração do bar, lesivo e inaceitável com o qual se auto titulou o sócio combatente mais credenciado e idóneo que conhecia tudo e todos e dependia do núcleo, nomeando direcções ou destronando-as e só agora ser reconhecido persona non grata e ser despedido pelos mesmos que o idolatraram. Hoje, perante os factos, os combatentes têm o dever de questionar e fundamentar a opinião sobre os mesmos: aquando das diferentes direcções legalmente constituídas, os presidentes tiveram de enfrentar sempre o mesmo gestor do bar, cuja personalidade denotava comportamentos desviantes com dificuldades de funcionar socialmente, foi corroborado por último, pela actual comis-

são que toma conta do núcleo, causando profunda indignação e tristeza nos combatentes frequentadores ou não, pondo-se em causa a credibilidade da instituição quando a mesma quis pôr termo à insustentabilidade dos maus ambientes. Hoje, perante todos os factos ocorridos, o grupo que gere o núcleo, deveria demarcar-se e explicar com objectividade e clareza aos sócios indignados que abandonaram o núcleo, aos que passaram para o núcleo de Leiria, aos que se desvincularam, aos que se desinteressaram de pagar cotas; as razões do fecho do núcleo à sociedade civil, ter renegado os valores históricos e memoriais, por não divulgar os valores da cidadania à comunidade, banalizar o convite que fez à alta autoridade moral da região, quando omite informar o evento aos sócios em geral. Resta, aos ainda associados, o sentimento de que estão deturpados os fins e objectivos e devem indagar a conduta de quem tomou dubiamente a direcção e a gere de forma extremamente lesiva dos princípios e interesses da instituição da liga. ß


Saúde

Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

19

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Ò Ò Saúde

acabe com as aftas!

São dolorosas, inestéticas e muito teimosas. As suas causas podem ser várias, por isso, é importante obter um diagnóstico para proteger a sua boca

Q

uando aparecem são um tormento e o pior é que têm tendência para reaparecer. Quem já passou por esta situação sabe bem como estas «ulcerações aftosas» podem ser dolorosas. Provocam uma sensação de ardor, têm um aspecto branco-amarelado, profundidade e contorno avermelhado e atacam a mucosa bucal sem piedade. A única boa notícia é que tendem a desaparecer ao fim de uma a duas semanas. «Se, no entanto, uma pessoa sofre de aftas recorrentemente», adverte Miguel Stanley, médico dentista, «deve procurar o seu dentista para obter um diagnóstico mais exacto».

ÒÒOs tipos de aftas

Estas pequenas úlceras que ocorrem na mucosa bucal não são todas iguais. Dividem-se, essencialmente, em três classes clínicas. A mais comum é a minor, que representa cerca de 80 por cento dos casos e se traduz no aparecimento de várias aftas de pequena dimensão, espalhadas pela boca. A major é a forma mais grave, uma vez que as úlceras têm uma maior dimensão, apesar de só aparecerem uma ou duas simultaneamente. E, por fim, as herpetiformes, semelhantes às

pode ter origem na carência de vitaminas do complexo B, convém tomar suplementos vitamínicos diariamente», refere Miguel Stanley. Determinados alimentos, devido à sua acidez, propiciam o aparecimento destas úlceras, como o ananás e o limão. «As nozes são também um alimento muitas vezes relacionado com o aparecimento de aftas», exemplifica. Contudo, se a causa destas está relacionada com uma alergia alimentar, a única forma de saber exactamente quais os alimentos a evitar é realizar um exame. As aftas podem ainda ser provocadas pela existência de dentes mal tratados ou cáries. A solução, nestes casos, «passará por resolver os problemas existentes, como cáries. Aqui a prioridade é tratar a boca e não as aftas», salienta o médico dentista. ÒÒComo tratar?

A origem deste problema é variadíssima, por isso, é importante fazer um diagnóstico exaustivo, que vá eliminando possibilidades. «As causas mais comuns são carências vitamínicas do complexo B, alergias a determinados medicamentos ou alimentos, alterações hormonais (decorrentes da puberdade ou da gravidez) e factores genéticos (onde se incluem as doenças auto-imunes como o lúpus)», enumera Miguel Stanley, acrescentando que «também podem aparecer simplesmente como consequência de um traumatismo da mucosa, como quando nos trincamos ou nos magoamos com um alimento ou com a escova de dentes». Em certas pessoas, o próprio stress pode despoletar «crises» de aftas.

Os tratamentos possíveis incidem apenas ao nível dos sintomas. «Tentamos eliminá-los», confirma o especialista. «São importantes os bochechos regulares com um anti-séptico, como a clorohexidina. Existem vários produtos deste tipo, sob a forma de gel, gotas e comprimidos que se colam às aftas», exemplifica. A nível medicamentoso, os corticóides – anti-inflamatórios com uma acção local – podem ser usados, assim como a betametasona e o clobetazol, todos eles mediante prescrição médica. Mas uma afta pode esconder outros problemas. «Aquilo que, no início, aparenta ser uma simples afta pode revelar-se algo mais grave», alerta o especialista. «Assim, se a afta persiste por mais de 14 dias, apesar dos tratamentos sintomáticos já enumerados, deve consultar um dentista que fará um diagnóstico diferencial». O procedimento passa por uma biópsia que será enviada para um laboratório de anatomia patológica.

ÒÒEm alerta

ÒÒSabia que...

Se as aftas são algo recorrente na sua vida, deverá ter algumas precauções. Antes de mais, é importante ter uma dieta equilibrada, de forma a evitar carências alimentares. «Como, por vezes, o problema

As aftas, ao contrário das lesões provocadas pelo herpes, não são contagiosas?

lesões provocadas pelo herpes mas que não têm, contudo, relação com esta doença. Estas podem ocorrer na boca e/ou nos lábios e surgem associadas em grupo. ÒÒAs causas

Pe l a s u a s a ú d e … Leia o J MG!

Fonte: saude.sapo.pt

Vamos dar VIDA dando SANGUE! 1ª Terça-Feira do mês 10h30 às 12h30 e 15h às 17h30 Associação de Dadores de Sangue da Marinha Grande

Telefone: 244 504 818

LOZANO LOPES NEUROCIRURGIÃO

(Chefe de Serviço do CHC - Hospital Covões)

Doenças do sistema nervoso e coluna Consultas na Marinha Grande (Clinigrande) Tel: 244 574 060


20

classificados JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

riência anterior relevante em agências de viagens - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 804 547

EMPREGO OFERECE-SE ÂÂMotorista: de ligeiros para distribuição. Contacto: 967 690 929

ÂÂOperador de máquinas ferramentas de comandos numéricos: com conhecimento do Programa Heidenhain e Maquinação – Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 805 748

EMPREGO PRECISA-se

IEFP

Centro de Emprego da Marinha Grande

ÂÂSerralheiro Civil: Montagem de estruturas metálicas – Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 806 296

Rua Tenente Cabeleira Filipe, 28 – 2430-306 Telefone 244 567 019 Fax 244 567 027

ÂÂMecânico de automóveis: Experiência em mecânico auto e versátil para apoiar área de pneus – Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 806 803

E-mail: cte.marinhagrande@iefp.pt

ÂÂProfessor do ensino básico: 2/3º ciclo, professor de matemática ou físico-química para actividades de tempos livre – Tempo completo – IEFP oferta nº 587 797 907

ÂÂCozinheiro: Experiência em cozinha tradicional portuguesa - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 807 345

ÂÂCabeleireiro: Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 802 127

As ofertas de emprego divulgadas fazem parte da base de dados do IEFP Para mais informações: http:// www.netemprego.gov.pt/ ou diriga-se ao centro de emprego. O Jornal da Marinha Grande não garante a disponibilidade das mesmas e isenta-se de qualquer responsabilidade em caso de lapso.

ÂÂOperador de máquinas: ferramentas de comando numérico, operador CNC moldes - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 802 852

Imobiliário Arrenda-se

ÂÂDesenhador projectista: desenho de moldes - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 802 868

ÂÂGaragens: Ordem (35m2). Destinadas a automóveis, auto-caravanas, ou acordar. Sitas na Travessa Arnaldo Barbeiro – Ordem. Marque visita telemóvel 919 356 504

ÂÂSerralheiro mecânico: Serralharia de bancada, moldes - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 802 894

Nos termos do artigo 24 dos estatutos da Associação Protectora de Animais da Marinha Grande (A.P.A.M.G.), convocam-se todos os associados para uma Assembleia-Geral Ordinária a realizar no próximo dia 13 de Abril de 2012, pelas 21 horas, no Sport Operário Marinhense, com a seguinte ordem de trabalhos: 1. Apresentação do relatório de 2011; 2. Eleição dos órgãos Sociais; 3. Assuntos de interesse para a A.P.A.M.G. Não havendo número legal de sócios à hora marcada, a Assembleia reunirá trinta minutos depois com o número de associados presentes na altura conforme o artigo 24, alínea 3 dos estatutos da A.P.A.M.G.. Mais se informa, que de acordo com o artigo 9, alínea1 dos estatutos vigentes da A.P.A.M.G., apenas poderão votar ou pronunciar-se os sócios que possuam as quotas em dia.

ÂÂApartamento: na Rua do Sol, Guarda Nova, Marinha Grande, com 3 quartos, sala, cozinha, wc e garagem. Contacto 918 146 775

ÂÂSerralheiro mecânico: Serralheiro mecânico com experiência em moldes para plásticos - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 803 563

ÂÂApartamento T2: mobilado, no 1º andar, na Portela. Contacto 244 568 824

ÂÂTécnico de turismo: com expe-

ÂÂApartamentos T2 e T3: na Marinha Grande. Contacto 913 586 666 ÂÂApartamentos: T2 sem garagem no centro. 300 euros/mês, condomínio incluído. Contacto 919 026 356 ÂÂMoradias e apartamentos: T1, T2 e T3, sem fiador. Contacto: 926 128 536

ÂÂT3: no Casal da Formiga. Dispo-

ÂÂApartamento T2: Mobilado, na Pedra do Ouro. 400 euros por mês: Contacto: 936 677 889 ÂÂArrendam-se quartos: WC privativo. Serventia cozinha: Contacto: 916 321 911

Imobiliário Compra-se ÂÂMoradias: Tem uma moradia semi-nova ou nova para vender? Troco por T3: Tel. 936 677 889

Remuneração aliciante. Esta cadela foi encontrada junto ao Modelo da Marinha Grande no dia 18 de Março. Se alguém souber quem é o seu dono por favor entre em contacto com voluntárias da APAMG ( 91 973 77 33

Todo mobilado Na Praia da Vieira. Telefone: 961 301 878

ÂÂPladur: Executam-se trabalhos em pladur, tetos falsos e eletricidade. Contacto 919 973 787 ÂÂDão-se: gatinhos, na cidade da Marinha Grande: Telefone: 914 580 925 // 919 737 733

Classificados é no JMG

ÂÂVende-se quarto juvenil: Com duas camas, secretária e mesa de cabeceira: 969 918 972 ÂÂVende-se: Quarto de casal, com duas mesas de cabeceira, cómoda, camiseiro e roupeiro. Em estado novo: Contacto: 912 401 703

Diversos

Ligue agora para o 244 502 628 ou escreva-nos para Travessa Vieira de Leiria, nº 9

ÂÂCANÁRIOS: Óptimos viveiros para criação. Vendo. Contacto 244 541 216

Marinha Grande

Arrendo – T1 com garagem e terraço – Vivenda T3 com duas salas

Telemóvel: 964 890 496

Contacto 967 810 888 e 912 706 559

CLASSIFICADOS · JMG NOME: MORADA: CÓD. POSTAL:

LOCALIDADE:

TELEFONE:

Como Preencher

TEXTO A ANUNCIAR

1. Escrever o anúncio pretendido na quadricula. Cada letra deve ser escrita num dos quadrados, deixando um quadrado livre entre cada palavra. 2. O pagamento deverá ser enviado juntamente com o cupão, os preços indicados incluem IVA 23%. 3. O anunciante deverá levantar todas as respostas na sede do Jornal da Marinha Grande. 4. O anúncio a publicar deverá ser entregue até ao final de cada Segunda-feira anterior à saída do Jornal da Marinha Grande. Para outras dimensões contacte-nos ou consulte a nossa tabela.

ou 91 45 80 925).

Arrenda-se T2

ÂÂMultiserviços: construção civil, limpezas e jardinagem. Preços de crise. Contacto 960 032 771 ou 910 148 270

Vende-se

Pretende-se experiência profissional mínima de dois anos em redacção, carteira profissional de jornalista e alguma experiência em informação radiofónica.

Enviar CV, com a maior urgência, para: jmg@jornaldamarinha.pt

ÂÂMudanças 24h/dia: Incluindo fins-de-semana. Disponibilidade imediata. Contacto 960 032 771 ou 910 148 270

VENDEDOR/A Comissionista Carros sem carta.

Para desempenhar funções em jornal e rádio do distrito de Leiria.

Tempo inteiro.

ÂÂPROBLEMAS FINANCEIROS? PENHORAS? PRESTAÇÕES ATRASO? NENHUM PROCESSO FICA SEM SOLUÇÃO! MARQUE REUNIÃO TEL 244 542 710 - 969 512 041

ÂÂJá pensei em insolvência: Mas tenho dúvidas… Nós esclarecemos. Contactos: 244 040 001 // 916 898 229

ADMITE-SE

(geral.apamg@gmail.com • www.apamg.org • Telm:. 919 737 733 / 962 327 765)

Admite-se Jornalista

ÂÂT1 com garagem: electrodomésticos, recibo, na Rua D. J. P. Venâncio. 250€/mês. 910 123 247

ÂÂEngenheiro mecânico: Conhecimento em Cad – Solidworks, Cad/ Dam, Automação Industrial, Electromecânica - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 803 523

O Presidente da Mesa da Assembleia, Marco Dias

ÂÂR/C de vivenda: para duas ou três pessoas. Mobilado, sem garagem na Embra. 270€/mês. Contacto 910 817 932

ÂÂMecânico de automóveis: Experiência em mecânico auto e conhecimento para operar com equipamentos de diagnóstico - Tempo Completo – IEFP oferta nº 587 807 344

ÂÂEncarregado: montagem de máquinas electrónicas com conhecimentos de montagem de máquinas e mecânica – Tempo Completo - IEFP oferta nº 587 797 987

Associação Protectora de Animais da Marinha Grande Convocatória

nível a partir de 1 de Abril. Contacto 244 503 784

A nossa morada Travessa Vieira de Leiria, 9, Apt. 102 2431 - 902 Marinha Grande www.jornaldamarinha.pt E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Tel. 244 50 26 28

Número de publicações:

75 quadrados (obrigatório) 100 quadrados 125 quadrados

Secção:

2 (duas) Publicações

Imobiliário Emprego Automóvel Diversos

4 (quatro) Publicações

10 Euros 15 Euros 13 Euros 19 Euros 16 Euros 23 Euros Classificados com fotos: acresce 5 euros ao preço de tabela

Arrendar Precisa-se Compra Mensagem

Venda Oferece-se Venda Explicações

Trespasse Arrenda-se Aluga-se Geral

Compra


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

diversos

21

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

1º Ano de Eterna Saudade

12º Ano de Eterna Saudade

Maria da Luz

Elísio Augusto Soares

103 anos Residia em S. Pedro de Moel Falecida a 2/04/2011

42 anos Residia em Casal Malta Falecido a 1/04/2000

Seus filhos, genros, noras, netos e restante família, recordam-na com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma no próximo dia 02/04/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

Suas irmãs e sobrinhas recordam-no com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma no próximo dia 1/4/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

Agradecem, antecipadamente, a todos os que, com a sua presença, honrem este acto religioso.

Agradecem, antecipadamente, a todos os que, com a sua presença, honrem este acto.

Agradecimento

Agradecimento

Esmeralda Carreira Duarte

Maria do Sacramento

76 anos Residia no Pêro Neto Falecida a 27/03/2012

93 anos Residia na Moita Falecida a 27/03/2012

Seus filhos, noras, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar e informam que será realizada missa de 7º dia no próximo dia 2/04/2012, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Seus filhos, genro, nora, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Arrenda-se

- Apartamento, sita na Praça do Vidreiro, Porta 18 e renda mensal de 270 euros. - Loja, sita na Avª 1º de Maio, porta 83 e cuja renda mensal são 150 euros. Tratar com o seu proprietário: 919 087 519

Jardineiro

Manutenção de jardins. Técnico de bonsai. Árvores de fruto. Árvores ornamentais. Sebes, arbustos. Tem problemas e não sabe o que fazer? Ligue: 916 003 143

Admite-se Empresa do ramo de decoração de vidro e cerâmica necessita de funcionária com experiência de pintura à pistola.

Admissão imediata. Contactar: 913 900 393

Agradecimento

Agradecimento

António Bernardo Júnior

António Vinagre

86 anos Residia na Moita Falecido a 26/03/2012

94 anos Residia na Moita Falecido a 24/03/2012

Seus filhos, genro, nora, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Seus filhos, genros, noras, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Agradecimento

Agradecimento

Guilherme Moiteiro Júnior

Alexandre Rodrigues Pereira

83 anos Residia na Ordem Falecido a 21/03/2012

79 anos Residia na Amieirinha Falecido a 21/03/2012

Sua esposa, filha, genro, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Sua esposa e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Agradecimento

Agradecimento

Fernando Rodrigues Lopes

Dr. Alfredo Órfão Franco

82 anos Residia na Garcia Falecido a 20/03/2012

Nascido a 29/03/1932 Falecido a 02/03/2012 Residia na Praia da Vieira

Seus filhos, genros, nora, netos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar. Tratou a Funerária Vareda, Lda.

Sua esposa e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar e informam que será realizada missa por intenção de sua alma no próximo dia 04/04/2012, pelas 19h30, na Igreja Paroquial de Vieira de Leiria. Agradecem, antecipadamente, a todos os que, com a sua presença, honrem este acto.

Agradecimento

Agradecimento

Maria da Conceição Pereira Ramos

José Correia Gaspar

85 anos Residia na Marinha Grande Faleceu em França Falecida a 22/02/2012

Residia em Vieira de Leiria Nascido a 17/12/1934 Falecido a 14/03/2012

Seus filhos e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar.

Suas filhas, genro, netas e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, como era seu desejo, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas amigas que se incorporaram no seu funeral, bem como a todos os que, de qualquer outra forma, manifestaram o seu pesar.

Tratou a Agência Funerária Nogueira & Pina, Lda.

Tratou a Agência Funerária Pedro, Lda. – Vieira de Leiria

Cartório Notarial da Marinha Grande Notária Ana Luísa Cabral de Melo Pereira Guerreiro Certifico, para fins de publicação, que no Livro de Notas para escrituras diversas número 93 – A, deste Cartório, a folhas 120 e seguintes, foi lavrada escritura de Justificação Notarial, no dia 21/03/2012, na qual António Xavier Vieira Pedro e mulher Maria Alice Inês da Costa Xavier, casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais ele da freguesia de Coz, concelho de Alcobaça, ela, da freguesia de Maceira, concelho de Leiria, residentes na Rua Popular, nº 24, Picassinos, Marinha Grande, NIF 159 435 145 e 119 867 133, declararam que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do prédio urbano composto de terreno para construção, com seiscentos e cinquenta e seis metros quadrados, a confrontar do norte com Raul Xavier Vieira Pedro, do sul com caminho público, nascente com Duarte Cláudio Vale Rego Cochofel e do poente com Sérgio Manuel de Sousa Correia, sito na Rua Popular, Picassinos, freguesia e concelho de Marinha Grande, inscrito na matriz em nome do justificante marido sob o artigo 19.520, com o valor patrimonial de 16.610,00 €, e não descrito na Conservatória do Registo Predial da Marinha Grande. Este prédio não é nem provém do descrito na mesma Conservatória sob número dezassete mil quatrocentos e catorze/ Marinha Grande. Os ora justificantes adquiriram o prédio, por doação meramente verbal feita por volta do ano de mil novecentos e setenta e seis por Joaquim Vieira Pedro e mulher Francisca Clementina Xavier, pais e sogros dos ora justificantes, casados que foram sob o regime da comunhão geral, residentes que foram em Rua António Maria da Silva, nº 70, Picassinos, Marinha Grande, já falecidos. Desde aquela data, possuem o referido imóvel, há mais de vinte anos, dele cuidando, limpando-o, usufruindo do mesmo, posse que sempre foi exercida por eles de forma a considerarem tal imóvel como seu, sem interrupção, intromissão ou oposição de quem quer que fosse, à vista de toda a gente do lugar e de outros circunvizinhos, sempre na convicção de exercerem um direito próprio sobre coisa própria. Por tal motivo e muito embora não possam exibir o respectivo título de aquisição, o certo é que adquiriram o mencionado prédio para seu património próprio por usucapião, que aqui invocam, sem possibilidade de comprovar, pelos meios extrajudiciais normais o seu referido direito. Marinha Grande, 21 de Março de 2012 A Notária, Ana Luísa Cabral de Melo Pereira Guerreiro


diversos

22

Jornal da Marinha Grande

www.jornaldamarinha.pt

JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Totoloto

Como utilizar

1 - 4 - 7 - 18 - 32 + *7

os QR do JMG 1º Passo: através do seu telemóvel aceda a www.getqrreader.com e instale o leitor QR apropriado.

Lorax

Marinha Grande

17 - 18 - 34 - 40 - 42 + *1

Classificação: Maiores de 6 anos Distribuidora: ZON Lusomundo

2º Passo: inicie a aplicação e faça a leitura do código QR apontando a câmara do seu equipamento ao mesmo.

Farmácias de Serviço

quarta-feira

País: EUA Género: Animação, Fantástico Duração: 86 minutos

Joker 4.711.327

Realização: Chris Renaud, Kyle Balda Intérpretes: Danny DeVito, Ed Helms, Zac Efron

Euromilhões 9 - 15 - 23 - 31 - 50 + *8 *11 terça-feira 24 - 27 - 29 - 34 - 36 + *7 *8

Lotaria Clássica Sinopse: Esta é a adaptação do clássico conto de uma criatura da floresta que partilha o contínuo poder da esperança. A aventura de animação segue a viagem de um rapaz de 12 anos que procura apenas o que o fará ganhar o afeto da rapariga dos seus sonhos. Para o encontrar, terá de descobrir a história do Lorax, a irritante mas charmosa criatura que luta para proteger o seu mundo. ß

1º Prémio................................... 11009 2º Prémio................................... 05367 3º Prémio................................... 07047

Lotaria Popular 1º Prémio................................... 09454 2º Prémio................................... 90056

Duarte

244 503 024

3º Prémio................................... 07613

Santa Isabel 244 575 349

4º Prémio................................... 26373

Sáb. Guardiano

244 502 678

Dom. Central

244 502 208

Roldão

244 502 641

Moderna

244 502 834

Duarte

244 503 024

www.jornaldamarinha.pt/tv

C U P ÃO DE ASSINAT U RA

vantagens

Baptista

244 832 320

Sanches

244 892 500

Sáb. Godinho

244 832 432

Dom. Central

244 817 980

Lino

244 832 465

Higiene

244 833 140

Avenida

244 833 168

Totobola 1. Sporting - Feirense........................ 1

Aproveite as de ser

Leiria

JMGTV

assinante

DO JMG

> Desconto na Publicidade

até 25%

Serviço de Atendimento ao Assinante:

244 502 628

Nome:

2. Beira-Mar - Nacional..................... 2 3. V.Setúbal - U. Leiria........................ 1 4. Oliveirense - Naval......................... 1

Morada: Localidade:

C. Postal:

Telefone:

Actividade Profissional:

Assinatura Anual 30 euros Assinatura Anual online 25 euros

5. U. Madeira - Moreirense................ 2

País:

6. Freamunde - Arouca...................... 1 7. Belenenses - Estoril....................... X

Assinatura Semestral

15 euros

8. Aves - Sp. Covilhã.......................... 1 9. Penafiel - Leixões.......................... 2

Junto envio cheque/vale postal nº_________sobre o banco___________no valor de __________ emitido à ordem de Jornal da Marinha Grande, Lda. para pagamento da minha assinatura. Enviar num envelope para Jornal da Marinha Grande Travessa Vieira de Leiria, nº 9 - Apartado 102, 2430-902 Marinha Grande E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt • Internet: www.jornaldamarinha.pt

10. Trofense - Santa Clara................. 1 11. AC Milan - Roma.......................... 1 12. Juventus - Inter........................... 1 13. Maiorca - Barcelona.................... 2

carneiro 21.03 > 20.04

TOURO 21.04 > 20.05

GÉMEOS 21.05 > 21.06

CARANGUEJO 22.06 > 22.07

LEÃO 23.07 > 22.08

VIRGEM 23.08 > 22.09

Pode sentir algum incómodo devido aos comportamentos incorretos e confusos que ocorrem à sua volta. Pode ter problemas por causa dos atos menos honestos de terceiros. Possivelmente, divulgar-se-ão segredos involuntariamente, sejam os seus ou os de outra pessoa.

Tem, neste momento, uma vontade imensa de ajudar o seu semelhante e este trânsito concede-lhe a força necessária para auxiliar física ou emocionalmente um amigo ou familiar. Quererá trabalhar com pessoas menos favorecidas ou para uma causa na qual acredite.

Uma inquietação insuspeitada e injustificada, uma hipersensibilidade, uma nostalgia, uma quimera podem tomar conta de si. O seu atual desinteresse por tudo o que estimula o desejo de viver, dada uma sensibilidade um tanto doentia e pessimista neste momento, pode tentá-lo a procurar uma ausência forçada.

Mesmo que o seu espírito não seja particularmente rebelde, poderá entrar em conflito com a sociedade. É também possível que o seu desejo de liberdade se torne frustrante ou ainda sentir que a sua ação está a ser reprimida.

Chegou o momento das grandes realizações. Não vale a pena continuar a analisar um projeto, é já altura de o concretizar. Será igualmente uma boa altura para dar maior ênfase à sua carreira, à sua profissão. Poderão ocorrer momentos de maior publicidade a si próprio.

Um certo misticismo talvez seja uma opção, e verá que uma recolha e análise interior lhe podem dar a calma desejada. O convívio com Touros, Capricórnios e Virgens poderá ser uma boa ajuda. Nesta altura é normal haver mal-entendidos.

BALANÇA 23.09 > 22.10

ESCORPIÃO 22.10 > 21.11

SAGITÁRIO 22.11 > 20.12

CAPRICÓRNIO 21.12 > 19.01

AQUÁRIO 20.01 > 18.02

PEIXES 19.02 > 20.03

Mesmo que não tenha uma consciência absoluta disso, vai estar muito mais em sintonia, embora irregularmente, com o lado psicológico dos outros. Poderá sentir instabilidade e um desejo de mudança, de novas coisas, de novas situações.

O conflito entre o Sol e Neptuno indica um momento em que não deverá deixar que “mexericos de escritório”, ou intrigas, interfiram no curso normal do trabalho. É um excelente momento para acentuar a índole prática e o realismo a qualquer coisa em que esteja empenhado. É possível que algo lhe cause uma depressão.

As pessoas são mais emocionantes, a vida é mais interessante e tem agora mais liberdade para fazer as suas coisas. Tenha cuidado para não dar excessivamente azo ao seu romantismo nem para se excitar em demasia.

Pode, inclusivamente, ser levado a mudar de hábitos ou a estabelecer um novo horizonte no seu quotidiano, uma nova ordem de prioridades ou um novo método para se movimentar, o que certamente lhe proporcionará uma melhor organização deste setor de vida.

Levará a cabo uma remodelação profissional que lhe poderá ser muito útil a médio e longo prazo: poderá desenvolver um plano de fundo de reorientação profissional. Dado que este é um momento extremamente lúcido e positivo, aproveite para fazer o tal plano minucioso e realista de uma nova direção para a sua vida.

Esta é para si uma fase muito positiva em todos os aspetos da sua vida, quer do ponto de vista físico quer psicológico. Problemas que tinha pendentes estão agora com ótimas probabilidades de ser resolvidos, algum eventual conflito familiar poderá ser ultrapassado, a sua situação financeira vai melhorar.


Jornal da Marinha Grande 29 de março de 2012

publicidade JORN AL DA M ARI N H A GR AN DE

Gosta

ceb e r o

e d r e a v

JM

G

 p o r Internet?

10% de desconto

nas assinaturas anuais realizadas online Em caso de dúvidas, contacte-nos: 244 502 628

23


MAis e Menos da Semana Liliana Prior A jovem presidente da Associação de Casal Galego está de parabéns pelo trabalho que tem vindo a ser realizado nas mais diversas valências, em prol da população!

Pelo terceiro ano consecutivo não haverá feira de abril. O evento podia não ser muito concorrido mas ainda era das poucas tradições que tínhamos. Por que não faz a Câmara alguma coisa?

Não . . . 37,5% Sim. . . 62,5% Questão disponível no nosso site: Considera que a direção da ACIMG está a fazer um bom trabalho? NOTA: Os resultados apurados não têm qualquer valor científico, não correspondendo a qualquer sondagem ou estudo de opinião, ilustrando apenas a preferência de quem respondeu à nossa questão no site do JMG, www.jornaldamarinha.pt, entre os dias 15/03/2012 e 21/03/2012.

Fotografia da semana

Exemplo de “boa” sinalização de rotunda no Camarnal!

Sexta-feira

Céu muito nublado. Aguaceiros. Vento fraco. Descida da temperatura máxima.

Céu muito nublado. Trovoada. Vento fraco. Pequena descida da temperatura máxima.

Ò Ò Jardim-de-infância da Moita

A sua opinião conta Faz sentido continuar a comemorar o dia de elevação a cidade?

Meteorologia Quinta-feira

Feira de abril

Mãe denuncia agressão à filha de cinco anos Um puxão de orelhas dado por uma auxiliar foi o suficiente para preocupar a mãe de uma menina, de cinco anos, que frequenta o Jardim-de-Infância da Moita. A situação aconteceu no início da última semana A mãe da criança resolveu procurar o nosso jornal por forma a garantir que a situação não volte a acontecer: “já soube de outros casos em que a mesma auxiliar não teve o cuidado devido com as crianças mas ninguém se queixou”. O facto de a menina, de cinco anos, estar referenciada na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Marinha Grande levou a mãe a temer o pior quando se apercebeu das marcas que a criança apresentava na orelha esquerda. “Fui imediatamente falar com os responsáveis porque ainda poderiam pensar que tinha sido eu ou o pai a fazer um trabalho destes”, disse a mãe da criança ao JMG.

Segundo contou tudo terá acontecido quando a menina, por brincadeira, se escondeu dentro de uma sala de aula. “Quando a encontrou a funcionária

puxou-a pela orelha”. De referir que a situação aconteceu durante a hora de almoço, ocasião em que a auxiliar se encontra sozinha a tomar conta das

crianças. A mãe fez queixa ao Agrupamento de Escolas Guilherme Stephens, ao qual pertence o Jardim-de-Infância da Moita e, ao que o nosso jornal apurou, a funcionária já foi advertida. Aliás, assim que se apercebeu que havia magoado a criança, “a auxiliar contou às educadoras da escola o episódio e reconheceu que se excedeu”. O agrupamento registou a ocorrência e garante que “haverá mais atenção relativamente a esta funcionária”. O JMG apurou ainda que “se tratou de uma situação pontual e que nunca ninguém referenciou esta funcionária com outras situações do género”. ß


JMG 2503