Page 1

ornal Marinha J da

Porte Pago

Autorizado pelos CTT a circular em invólucro fechado de plástico. Autorização nº DE02692007MPC

GRANDE

Director: António José Ferreira www.jornaldamarinha.pt

Telefone: 244 502 628

Quinta-feira 16 de Junho de 2011

ANO XLVII - Nº 2464 Preço: 1,10€ (IVA inc.)

ŠŠEntrevista

“É preciso ter vocação Š para o casamento” Armindo Castelão, em entrevista ao JMG, assume que mesmo que lhe fosse permitido o casamento, não seguiria esse caminho, “por falta de vocação”. O pároco marinhense explica as razões para a existência de “muitos divórcios e separações” |Pág. 4|

Vale: 10% desconto em peças Contacto: 244 573 520

ŠŠOcorrências

“Arte urbana” em casa da Embra

Mulher bate em polícia Uma mulher de 37 de anos foi detida na sequência de injúrias e agressão a um agente da PSP. A infractora conduzia um ciclomotor sem carta e estava alcoolizada |Pág. 3|

ŠŠTradição

Marchas populares desfilam na avenida Arranca esta sexta-feira mais uma edição das Marchas Populares. Onze associações colocaram mãos à obra e desfilam na Avenida da Liberdade |Pág. 28|

ŠŠDesporto

Daniel Bray campeão distrital de xadrez Foi desta forma que ficou a casa onde habitaram algumas famílias de etnia cigana, na Rua Vila Real de Santo António, no lugar da Embra.

pág. 12

Daniel Bray venceu o Campeonato Distrital Absoluto de Xadrez, disputado em S. Martinho do Porto. Em segundo ficou o seu treinador, José Bray |Pág. 17|


Local

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

2

Meteorologia

quinta

Céu geralmente muito nublado por nuvens altas com possibilidade de chuva fraca. Vento em geral fraco do quadrante oeste. Neblina ou nevoeiro matinal. Descida da temperatura máxima.

Céu pouco nublado ou limpo. Vento fraco a moderado de noroeste. Subida da temperatura mínima.

Foto da semana

sexta

“As marchas populares no concelho editorial

Rua Luís de Camões - Marinha Grande

António José Ferreira* De ano para ano, a cidade da Marinha Grande está a tentar impor uma iniciativa que, embora não tenha grande tradição concelhia, apresenta já alguma importância no programa cultural. As marchas populares já passaram pelo parque de exposições, depois pelo estádio municipal, no ano passado pela Av. Liberdade e este ano repete-se precisamente no mesmo local. Mais importante que a iniciativa em si, as marchas populares têm associada uma lógica de união entre clubes e colectividades que apraz registar, apoiar e fomentar. Num mundo tão competitivo, é saudável verificar que na nossa cidade as associações deixaram-se de bairrismos anacrónicos e não têm preconceitos em participar, em conjunto,

numa festa popular que agrada à generalidade da população. Mais do que apoiar, a autarquia tem aqui um papel muito importante, sobretudo do ponto de vista logístico. Resta esperar que o tempo ajude no fim-de-semana e que as marchas populares 2011 venham a ser um grande sucesso. A política cultural da autarquia deve passar exactamente por aqui. O concelho é rico em associações de cultura e recreio - mais de meia centena -, que têm algo que a Câmara Municipal não tem: saber. No futuro não será de estranhar que a política cultural do concelho da (Marinha Grande, Vieira de Leiria e Moita) venha a passar, quase toda ela, pelas suas associações. É que, desta forma, teremos uma política cultural planeada, coisa que não existe actualmente, apoiada financeiramente pela autarquia, e desta forma consegue-se também viabilizar um vasto conjunto de associações que estão a viver um período de alguma indefinição. De que estão à espera os responsáveis autárquicos para colocar em prática esta medida tão simples e tão

vantajosa para todas as partes? Acção, meus caros. O AC Marinhense prepara-se para investir alguns milhares de euros no Campo da Portela. O projecto é interessante, tal como era o do antigo presidente da direcção. O problema é sempre o mesmo: não há dinheiro. É estranho que a recém empossada direcção do clube esteja tão empenhada num empreendimento desta natureza quando antes tem vários problemas para solucionar, entre os quais o conflito com a Medeiros & Mancelos, que como se sabe leva vantagem no processo judicial que interpôs contra o AC Marinhense. Dá a sensação que o clube está a ser gerido com muita paixão e pouca razão. Paixão é fundamental, mas ter os pés bem assentes no chão é um argumento de peso num clube que mais tem parecido um saco de gatos. Veremos como será no futuro.

*Director

(R)Humor Olha, não há luz na Praça Afonso Lopes Vieira, em S. Pedro, nem caixa multibanco...

A isso chama-se dupla poupança: assim poupa-se em energia e na compra de pipocas!

Rufino Fininha Esta Câmara é demais, pensa em tudo. Obrigado!

Rufia

(Cão rafeiro... que morde velhinhos)


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

3

Marinha Grande

Polícia detém mulher Š por injúrias e agressões a agente de autoridade No dia 10 de Junho, pelas 21h10, a Polícia de Segurança Pública deteve uma cidadã com 37 anos de idade, em virtude desta ter injuriado veementemente um polícia e de o ter agredido, após ter sido interceptada a circular num ciclomotor sem estar legalmente habilitada para o efeito. De referir que ao ser submetida ao

teste de alcoolemia acusou uma taxa de álcool no sangue de 1,77 gramas por litro de sangue. Posse de droga

No dia 9 de Junho, pelas 21h20, a Polícia de Segurança Pública procedeu à identificação de um cidadão com 29 anos de idade, em virtude de ter sido

surpreendido, numa artéria da cidade, na posse de haxixe em quantidade suficiente para a confecção de vinte e uma (21) doses individuais. Por tal facto a droga foi-lhe apreendida, sendo os autos enviados para a Comissão de Dissuasão da Toxicodependência, para a respectiva promoção legal. ß

Casa da Cultura

Obras de requalificação já arrancaram Já estão a decorrer os trabalhos de requalificação do Património Stephens – Casa da Cultura, na Marinha Grande. O início dos trabalhos foi acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Álvaro Pereira, e pela vereadora da Cultura, Cidália Ferreira

A intervenção, orçada em cerca de dois milhões de euros, terá uma duração estimada de 18 meses. A obra receberá uma comparticipação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) – Mais Centro, no montante de 1,3 milhões de euros. “Estamos conscientes da importância do teatro como elemento impulsionador da cultura. Para que esta subsista e progrida é necessário proporcionar condições para a sua prática”, defende Álvaro Pereira. Por esse motivo, “os primeiros projectos aprovados por este Executivo foram relativos à requalificação da Casa da Cultura - Teatro Stephens e à revitalização do Patrimó-

A vereadora da CDU, Alexandra Dengucho, acaba de retomar o seu mandato na Câmara Municipal da Marinha Grande, depois de ter estado afastada da vida política activa durante alguns meses. Recorde-se que a autarca foi mãe de gémeos, motivo pelo qual suspendeu o mandato na autarquia, tendo sido substituída na altura por Fernando Esperança. ß

Eco-Escolas na recta final nio Stephens”, acrescenta o autarca marinhense. Ainda de acordo com o presidente da Câmara, tratase de um equipamento “que ficará dotado dos mais recentes meios tecnológicos. Depois desta intervenção teremos capacidade para acolher a realização de artes de palco. Será uma forma de homenagear os artistas da nossa terra e de permitir que continuem a progredir”. ß

Núcleo local comemora 15 anos sua reactivação. A festa terá lugar no próximo dia 25 de Junho, sábado, a partir das 13 horas, nas instalações do Núcleo, junto ao Ponto da Boavista.

Está garantida muita animação e uma sardinhada. As inscrições podem ser efectuadas no Núcleo. ß

Política

Assembleia discute limites geográficos O Auditório Municipal acolhe amanhã, sexta-feira, 17 de Junho, pelas 20h30, mais uma sessão da Assembleia Municipal da Marinha Grande. Os deputados têm em cima da mesa a discussão de cinco pontos. Destaque para a apreciação e votação da 10ª modificação – 2ª revisão aos documentos previsionais de 2011 e para a votação do projecto de Regulamento Municipal de atribuição e de utilização das habitações sociais do Município. Em discussão estará também a aprovação dos

Alexandra Dengucho Š de regresso à vereação

Guilherme Stephens

Combatentes A Direcção do Núcleo da Marinha Grande da Liga dos Combatentes está a preparar um almoço convívio com vista a celebrar o 15º aniversário da

Política

limites administrativos acordados para o concelho da Marinha Grande no âmbito do procedimento de delimitação administrativa – correcção da nova versão da Carta Administrativa Oficial de Portugal, a publicar pelo Instituto Geográfico Português. Haverá ainda tempo para nomear um auditor externo para prestação de serviços de auditoria às contas do Município, bem como para apreciar e discutir a actividade camarária e a informação financeira. ß

No âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente está patente na Escola Básica do 2º e 3º Ciclos Guilherme Stephens uma exposição de trabalhos elaborados com recurso a materiais recicláveis. As obras são provenientes, na sua maioria, da disciplina de Área Projecto, onde a originalidade, a criatividade e a cor foram os elementos fundamentais. “Jardim Surpreendente” foi o desafio que a Coordenadora do Programa Eco-Escolas da Escola Guilherme Stephens lançou a todas as escolas do Agrupamento, no início do ano lectivo. A mostra poderá ser visitada e apreciada por todos os que visitarem a escola na Festa de Encerramento das Actividades Lectivas, que decorre esta sexta e sábado, na sala 36 do Bloco A3. ß

BARRACÃO Arrendo.

A-dos-Pretos. Telefone: 914 705 242


Local

4

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

Entrevista

“É preciso ter vocaçã

O Padre Armindo Castelão Ferreira está, desde Setembro de 2010, à frente da paróquia da Marinha Grande. Em entrevista ao JMG, o pároco acredita que muitos divórcios e separações se devem à falta de vocação dos cônjuges para o casamento

Nome: Armindo Castelão Fer-

reira

ÂÂSónia Santos

Idade: 57 anos Naturalidade: Urqueira – Ou-

Que razões o levaram a seguir

rém

o caminho do sacerdócio?

Convidaram-me para ir para o Seminário quando fiz a quarta classe. Fui. Até aos vinte e quatro anos fui procurando descobrir qual a minha vocação. Com a resposta da comunidade cristã e a opinião das pessoas que me acompanharam na formação e com o meu estudo, reflexão e oração, pareceume que Deus me tinha criado para exercer no mundo e na Igreja a minha missão como sacerdote. Senti e continuo a sentir que Cristo conta comigo, para anunciar ao Mundo que Deus é o caminho para a humanidade. O homem que sempre sonhou com um paraíso na terra, sempre falhou quando o procurou construir à margem de Deus ou mesmo contra Deus. Ele e só Ele em Jesus Cristo manifestou aos homens o caminho para a sua construção: “O meu mandamento é este: amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei”. Deus que é a fonte do Amor, só Ele dá ao homem a capacidade de amar como Jesus. A minha missão é apontar este caminho e tornar Deus presente nas pessoas e na sociedade, para que todos e cada um possam concretizar este mandamento e assim todos e cada um ser um contributo para este paraíso. Na sua opinião, que lugar ocupa a Igreja na vida das pessoas?

A igreja é o lugar e a possibilidade de concretização da presença de Deus no Mundo e nas pessoas, porque tem a palavra que encaminha no amor e tem em si a força do amor que é a presença de Deus, em si, na oração e, sobretudo, nos Sacramentos. Seria bom que todas as pessoas que frequentam a Igreja e se dizem membros da comunidade sentissem assim a Igreja. Infelizmente muitos julgamse membros só pelo facto de terem sido baptizados e terem feito “as comunhões” e assim pensam a Igreja como um direito e não como um dever. Vão à Igreja como vão ao supermercado quando precisam de alguma coisa.

Viagem de sonho: Percorrer

os caminhos de Jesus na Palestina com os mesmos meios de transporte da altura: a pé ou de burro. Livro de cabeceira: Diário de beata Faustina Kowaslka Citação favorita: “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. Se amais os que vos amam que mérito tendes nisso? Isso até os pagãos fazem. Vós, porém, amai os vossos inimigos”. (Mt 5, 44 ss) mais fiéis nas missas se ela fosse abolida?

A Igreja Católica proíbe o matrimónio entre padres ordenados,

dades que a família lhe trazia para o exercício do seu ministério.

bem como os obriga a cumprir o celibato. Qual a sua perspectiva

Se lhe dessem a possibilidade

relativamente a estas regras?

de continuar como sacerdote po-

Quando eu assumi como padre o compromisso de não ter mulher, tinha 24 anos. Assumi voluntária e livremente. No meu caso nem ponho o problema, porque eu sabia o que me esperava. A Igreja poderá alterar esta disciplina e poderá ordenar sacerdotes casados. Não o faz actualmente a Católica no Ocidente. Na Igreja Católica do Oriente, sempre se manteve a disciplina de ordenar padres, ou solteiros (e estes já não podem casar) ou ordenar casados (e estes mantêm o seu casamento). O não casar tem a vantagem de ter um coração aberto a toda a comunidade onde exerce o seu ministério e a disponibilidade para exercer esse ministério onde quer que seja preciso, sem estar condicionado pela família. Tive um professor sacerdote que era Metodista (protestante) e era casado. E ele dizia: “uma coisa boa que a Igreja Católica mantém é o celibato dos padres”. Ele bem sabia as dificul-

dendo, ao mesmo tempo, constituir família, o que faria?

Há momentos em que a solidão bate à nossa porta e sentimos a necessidade do afecto e aconchego da família. Mas temos tantos meios de os realizar! Tanta gente a precisar de alguém com quem falar, com quem desabafar … Tanta gente sem ninguém com quem partilhar as suas mágoas e as suas alegrias … Tanta gente a quem ajudar a ultrapassar a solidão. Dar afecto, dar uma palavra, ter um gesto de amor, vale mais que muitos “casamentos”. “É no dar que se recebe”. E depois, mesmo não casando não deixamos de ter família. Hoje é domingo. Fiz o meu trabalho. Um dos meus irmãos fez anos e juntou no almoço toda a família. Eu não pude estar porque tive de presidir a um funeral. Já me telefonaram. Como quase todos os domingos estão à minha espera para a merenda. Não é pelo que se come ou deixa de comer: é por nos encontrarmos, falarmos, manifestarmos a

nossa comunhão. Mesmo que seja permitido o casamento dos padres, penso que não é o meu caminho. Como para tudo é preciso vocação não creio que seja a minha. Aliás, penso que muitos divórcios e separações são consequência da falta de vocação dos cônjuges para o casamento. O Papa Bento XVI “desafiou” as leis da Igreja, ao vir a público defender o uso do preservativo. O que lhe apraz dizer relativamente a esta atitude do Sumo Pontífice católico?

Não é bem isso. Falando sobre as pessoas com sida o Papa afirma que não podem ter relações sexuais, porque há sempre o risco de a transmitirem ao parceiro. Por isso devem abster-se de ter relações sexuais. Mas se não forem capazes de se privarem delas ao menos usem o preservativo. Isto não é novo. Nem vai contra quaisquer leis da Igreja.

Para o cristão é essencial a presença de Deus nos momentos cruciais da vida. E isso faz-se pelos Sacramentos. Assim o nascimento para Deus e para a Igreja faz-se pelo Sacramento do Baptismo. A união de um homem e de uma mulher é tão crucial que foi estabelecido um Sacramento próprio que é o Sacramento do Matrimónio. O homem e a mulher crentes são unidos um ao outro não por si mesmos, mas por Deus, através da Igreja. União concretizada no Sacramento do Matrimónio. Rejeitar este Sacramento é rejeitar o próprio Baptismo. Como ninguém pode pensar estar a viver em Igreja, se rejeitar o Baptismo, também ninguém pode pensar viver em Igreja se rejeitar sem mais o Sacramento do Matrimónio. Quando o Bispo da Diocese Leiria-Fátima lhe comunicou que teria que vir para a Paróquia da Marinha Grande, qual foi a sua reacção imediata?

Aqui estou, senhor Bispo. Se parece que é essa a vontade de Deus, conte comigo. Que balanço faz dos primeiros

Quem vive em união de facto ou

oito meses de pároco desta comu-

é apenas casado pelo civil está im-

nidade?

pedido de, por exemplo, receber a

Ainda é cedo para fazer balanços. Penso ter alguns anos para concretizar o que julgo ser ideal

comunhão. Concorda com esta medida? Será que não haveria muitos


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

o para o casamento” numa paróquia. Primeiro há que conhecer a realidade e só a partir daí procurar com a comunidade dar passos que possam levar mais longe. Nunca ninguém constrói sozinho. Ou construímos com a comunidade ou por mais “para a frente” que possamos ir, nunca levamos ninguém e quando tivermos de partir, tudo fica como anteriormente. O que o padre passa a comunidade é que ficará. Só contará para amanhã o que levarmos por diante com os outros, com a comunidade. É por isso que é importantíssimo dar vida e voz ao Conselho Pastoral Paroquial e ao Conselho Económico e todos os movimentos e serviços da paróquia e, ao fim e ao cabo, a todos os membros da comunidade. Sem estes, o padre não vai a lado nenhum e muito menos levará alguém a algum lado. No seu entender, que tipo de relação a nossa comunidade paroquial tem com a Igreja?

É uma relação intrínseca. Não existe a comunidade da Marinha Grande sem a Igreja, e a Igreja para as pessoas da Marinha Grande tem a sua expressão e concretização e realização na comunidade paroquial da Marinha Grande. Somos uma célula da Igreja.

Roma ou Fátima?

Roma Altar ou ambão?

Os dois iguais – duas mesas igualmente necessárias Natal ou Páscoa?

Páscoa Se não fosse sacerdote, seria...

Engenheiro electrotécnico Livro da Bíblia que mais o inspira…

Evangelho de São João.

é procurar conseguir mostrar às pessoas que ser cristão não é um “pró-forma”, não é uma questão de rituais, não é uma questão de “comunhões”. Ser cristão é um estilo de vida. Viver na comunidade só tem sentido enquanto impulsiona e

Mas a minha experiência diz-me que nunca temos tempo, meios e vida para fazermos tudo o que há a fazer. Se for uma paróquia pequena, fazemos muito e muito fica por fazer. Se for grande, fazemos muito e muito fica por fazer. Uma

e dar-lhes espaço e ânimo para exercerem nela aquilo que são as funções próprias dos leigos, para que o padre não tenha que fazer mais que as tarefas que são próprias dos padres.

rente daquela onde esteve anteriormente? Em quê?

Nota-se um decréscimo do núquentar a catequese e até as actividades paroquiais. O que acha que poderia ser feito para atraí-las novamente para a Igreja?

leva as pessoas a adquirir o estilo de vida cristã, isto é viver à maneira de Jesus Cristo. Um dia, alguém disse: “A paróquia da Marinha Grande dá muito trabalho”. Concorda?

É verdade. Dá muito trabalho.

paróquia grande como a Marinha Grande tem muito que fazer, mas também tem muita gente. Esta é a grande vantagem. O que é preciso é mobilizar as pessoas e fazê-las sentir que o trabalho não é do padre, é da comunidade. É fazê-las sentir-se membros da comunidade

a ter os conhecimentos, empenho e dedicação para ocuparem os lugares que lhes pertencem e virão a pertencer nos diversos serviços e movimentos da comunidade da Marinha Grande. É sabido que a construção de um Centro Pastoral na paróquia vai passar de sonho antigo a realidade. Qual é o ponto de situação neste momento?

A nossa paróquia é muito dife-

mero de crianças e jovens a fre-

Não sei de números. Se há mais se menos pessoas na catequese, nas missas ou nos grupos. Nem isso em si mesmo me interessa. Não é o número. Será a qualidade: as motivações e os efeitos que provocam na vida das pessoas, a sua participação na vida da comunidade cristã. Penso que o que temos de fazer

5

Já estive na Sé de Leiria 8 anos, estive em Pataias 11, no Seminário em Coimbra 4 e em Ourém, Nossa Senhora das Misericórdias, 7. Todas diferentes. O que noto é que a Marinha Grande tem já uma grande escola de vida da comunidade em que os leigos apreenderam qual o seu papel. E tem, graças a Deus, muitos leigos que na fidelidade à Igreja e à comunidade não regateiam esforços, lutas e canseiras para levarem por diante a vida da comunidade. São leigos que vivem, que sabem e que se aplicam de alma e coração à vida da comunidade. Quem dera que os mais novos que vão chegando à idade jovem e adulta venham

O Conselho Pastoral já decidiu que a construção vai ser realizada de raiz, nos terrenos anexos ao antigo Colégio. Na última reunião do Conselho foi apresentado um estudo do possível programa feito pela comissão designada para o efeito. Esperamos agora entregar a um arquitecto que faça um estudo prévio. Mas não queremos parar. Começar, ir até onde as condições económicas nos permitirem. Mas começar logo que possível. Porque sem começar não chegamos a lado nenhum. Programar de tal maneira que possa ser executado o mais urgente e necessário e depois ir construindo à medida das possibilidades. Nunca as obras da Igreja ficaram por concluir. Se não for tão depressa será mais devagar. ß

vêm aí novidades...


Local

6

Vieira de Leiria

Concurso literário Š põe alunos a escrever A Biblioteca do Agrupamento de Escolas de Vieira de Leiria, acolheu na última quinta-feira, 9 de Junho, a entrega de prémios do Concurso Literário “O mar”

No 1º escalão, o primeiro prémio foi para Inês Gonçalves Pedrosa (3º F), com “Mar”; o segundo, para Matilde Silvestre Ramos (3º F), com “A Marina e a aldeia do Mar”, e o terceiro para Alexandre da Silva Crespo (3º F), com “Uma concha no mar”. No 2º escalão, Sandro Francisco (6º A) ganhou o primeiro prémio, com “A concha”, e Ana Carolina Lima (6º C) ganhou o segundo, com “O segredo”. Rafaela Faustino Guerra (5º C) recebeu a menção honrosa, com “O mar da Praia da Vieira”. Para entregar os prémios estiveram presentes a Directora do Agrupamento, o Presidente da Junta de Freguesia, a Coordenadora do Departamento de Línguas, o Coordenador da Escola EB 2 Padre Franklim, as docentes Maria de Jesus Vitorino (pelo 1º Ciclo e pela Junta de Freguesia), Isabel Figueiredo e Maria Adelaide Mendes (organizadoras). A cerimónia, que durou aproximadamente uma hora, integrou também a entrega de prémios do Concurso de Leitura e do Concurso Postais de Natal. Resultado de uma parceria entre o Agrupamento de Escolas e a Junta de Freguesia de Vieira de Leiria, o Concurso Literário “O Mar” contou ainda com o apoio da Porto Editora, da Livraria Americana e dos docentes Elsa Rodrigues e José Soares. ß

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

Ocorrências

acidentes de viação fazem quatro feridos Na última semana, os Bombeiros Voluntários da Marinha Grande registaram a ocorrência de três acidentes de viação de que resultaram quatro feridos, e dois acidentes de trabalho, com uma vítima cada

Um ferido sem gravidade foi o resultado de um acidente de trabalho ocorrido no passado dia 6 de Junho, pelas 12 horas, no Pero Neto. Prestaram socorro dois bombeiros com uma viatura, tendo o ferido sido transportado para o Centro Hospitalar de Leiria-Pombal. Na quarta-feira, dia 8, a Estrada dos Guilhermes foi palco da colisão entre um automóvel e um veículo de duas rodas. O sinistro, que aconteceu cerca das 17h50, provocou um ferido ligeiro, assistido no hospital distrital. Cinco minutos mais tarde os bombeiros foram chamados à Freguesia da Moita para socorrerem dois feridos ligeiros que resultaram do despiste de um automóvel que seguia na EN 242. As vítimas receberam tratamento médi-

foto de arquivo

co no Centro Hospitalar Leiria-Pombal. Ainda na quarta-feira, pelas 21h50, os bombeiros locais registaram um acidente de trabalho, na Estação, que fez um ferido ligeiro, transportado ao hospital. Prestaram socorro dois efectivos com uma viatura. Um ferido ligeiro foi o resultado de um atropelamento ocorrido na última quinta-feira, dia 9 de Junho, cerca das 9h20, na EN 242, em Albergaria. A

vítima, que contou no local o apoio da viatura médica de emergência e reanimação, foi assistida no Centro Hospitalar Leiria-Pombal. No sábado, dia 11, pelas 8h20, os bombeiros marinhenses mobilizaram cinco elementos com uma viatura para a Pedra de Baixo, com vista a extinguir um incêndio em equipamentos, contudo, não chegou a ser necessária a sua intervenção. ß

Marinha Grande

PSP recupera veículo ligeiro de passageiros Verão

Actividades ocupam crianças e jovens Com o Verão à porta e as aulas prestes a terminar, é altura de começar a pensar de que forma as crianças e jovens podem ocupar o período destinado às chamadas “férias grandes”

Colónias de férias, casas de familiares ou programas ocupacionais podem ser a solução para quem não sabe onde deixar os filhos durante as férias de Verão. Na Marinha Grande, o Centro de Formação Jogo do Rato propõe um Programa de Férias, destinado a crianças e jovens dos 6 aos 15 anos de idade. Com início a partir de 27 de Junho, e até 29 de Julho, será possível colocar em prática a criatividade dos mais novos através do desenvolvimento de actividades tão variadas como mini cursos de informática e inglês, dança, artes plásticas, expressão dramática, idas à praia ou visitas de estudo. O programa decorrerá diariamente, das 8h30 às 19h, sendo que estão incluídos almoço e lanche da tarde. Caso prefiram, os encarregados de educação podem optar por inscrever os filhos durante uma ou mais semanas. As inscrições estão abertas e podem ser efectuadas no centro de formação. ß

No dia 8 de Junho, pelas 18h35, a Polícia de Segurança Pública recuperou numa artéria da cidade um veículo ligeiro de passageiros, que havia sido furtado no período compreendido entra as 19h do dia 29 de Maio e

as 7h45 do dia seguinte. O veículo foi transportado para a esquadra, local onde será efectuada peritagem técnica sendo posteriormente entregue ao seu proprietário que o havia avaliado em cinco mil euros. ß

Prevenção

Câmara alerta para limpeza de terrenos A Câmara Municipal da Marinha Grande está a alertar a população para a necessidade de tomar medidas que previnam a ocorrência de incêndios florestais

Tendo em conta que no Verão se verifica um aumento de temperatura e consequente decréscimo de humidade, aumenta significativamente o risco de incêndio florestal. Por esse motivo, e para prevenir a ocorrência de incêndios florestais, é obrigatória a limpeza de matos junto das habitações ou outras construções numa faixa de largura mínima de 100 metros. A autarquia apela aos proprietários ou usufrutuários que detenham terrenos confiantes com edificações, para que cumpram as suas obrigações legais de

limpeza dos terrenos, evitando encargos com multas que variam entre 140 e 5 mil euros para particulares e de 800 a 60 mil euros no caso das empresas. De referir ainda que entre 1 de Julho e 15 de Outubro é proibida a realização de fogueiras, queimas e queimadas. Durante o período crítico não é

permitido fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e rurais. A realização de espectáculos pirotécnicos durante este período está sujeita a autorização prévia da Câmara Municipal, não sendo permitido o lançamento de balões de mecha acesa nem de quaisquer tipos de foguetes. ß


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

7

Vieira de Leiria

Arrancou Š a época balnear A Praia de Vieira de Leiria está em festa: abriu as suas portas, de par em par, para receber os milhares de visitantes que a procuram em busca do seu clima ameno, da sua bela praia, da sua gastronomia e, sobretudo, da sua hospitalidade, com a inauguração da época balnear, que teve lugar na passada sexta-feira, com festa rija, que se prolongou até domingo

Tal qual estava anunciado, o Largo junto ao Monumento ao Pescador começou a fervilhar de vida, com a montagem das tasquinhas que serviriam de suporte logístico à festa que se seguiria nos três dias seguintes, sob a responsabilidade do Jardim dos Pequeninos; Industrial Desportivo Vieirense; Grupo Desportivo da Praia da Vieira; Clube Motard Motabout; Centro Recreativo Cultural Juventude de Casal d´Anja; Centro Cultural Paroquial Nossa Senhora da Ajuda (Passagem); Bombeiros Voluntários de Vieira de Leiria e Agrupamento 1076 do Corpo Nacional de Escutas. Tudo prata da casa, ou seja, da Freguesia de Vieira de Leiria, cuja Junta se associou à iniciativa levada a efeito pela Câmara Municipal da Marinha Grande. E tal como o previsto e à hora marcada, 10 horas da manhã, Álvaro Pereira, Presidente do Município da Marinha Grande, e Joaquim Vidal Tomé, Presidente da Junta de Freguesia, içaram as

bandeiras frente ao Monumento ao Pescador, declarando-se, deste modo, aberta antecipadamente a época balnear na mais populosa praia do Distrito de Leiria. À tarde, a Praia da Vieira, paulatinamente, foi enchendo de visitantes que vieram engrossar o número daqueles que já lá se encontram a passar as suas férias, aproveitando o ensejo para assistirem ao Concerto dado pelos alunos e alunas da Escola de Música da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria, que foi magnífico e demonstrativo da cultura musical da sua juventude, para petiscarem nas tasquinhas e para na lota adquirirem peixe fresquinho, acabado de sair das redes dos barcos de pesca, que andaram numa lufa-lufa durante todo o dia. À noite a festa continuou com a banda “Hammer Heads”. No sábado, o cheiro intenso da sar-

dinha assada arrastou para a Praia da Vieira um oceano de pessoas, que se regalaram a bom regalar, com o pitéu servido nas tasquinhas, que não tiveram mãos a medir. E no domingo também. Três dias de festa rija e que vão continuar até para além de Setembro, mês em que encerra a época balnear e encerra também a votação para eleger o Arroz de Marisco da Praia da Vieira para fazer parte das Sete Maravilhas da Gastronomia de Portugal. Se gosta do Arroz de Marisco da Praia da Vieira e se entende que ele deve fazer parte das “Sete Maravilhas da Gastronomia” vote através do telefone 760 302 708. O custo da chamada é de 0,60 euros + IVA. Pode também votar por SMS enviando para o número 68933 com o conteúdo 708. O custo é de 0,50 euros + IVA. A votação decorre até ao dia 7 de Setembro. ß

Praias

Câmara prepara animação de Verão As praias do concelho da Marinha Grande vão acolher, entre os meses de Junho e Setembro, um vasto programa de animação cultural, a cargo da Câmara Municipal

Após a abertura oficial da época balnear, decorrida no passado fim-de-semana, na Praia da Vieira, a autarquia visa continuar a “dar as boas-vindas aos milhares de pessoas que escolhem o património natural, histórico e cultural do Concelho da Marinha Grande para descansar e visitar, proporcionando-lhes momentos de diversão, bem-estar e lazer”. As iniciativas culturais, cuja participação é gratuita, pretendem ainda dar a conhecer as tradições e raízes culturais da população local. Para o próximo sábado, dia 18, a partir das 22 horas, o Largo dos Pescadores, na Praia da Vieira, acolherá um concerto da Orquestra Ligeira da Marinha Grande; dia 25, à mesma hora, será a vez do Rancho Folclórico de Picassinos. Em São Pedro de Moel, a Capela será palco, no próximo dia 26, domingo, pelas 21h30, de um espectáculo no âmbito do Festival Música em Leiria, cuja organização

está a cargo do Órfeão de Leiria. Está prevista a actuação dos solistas da Orquestra Gulbenkian: Alexandra Mendes (violino), Cecília Branco (violino), Barbara Friedhoff (viola) e Maria J. Falcão (violoncelo). De 29 de Junho a 3 de Julho decorre a 5ª edição do Pinhal das Artes, no Lugar das Árvores, na Mata de São Pedro de Moel. Trata-se de uma feira de artes para a primeira infância, que decorre num espaço dedicado à família, à sensibilização ambiental e à educação para a arte. A organização é da Sociedade Artística e Musical dos Pousos, que conta com o apoio da autarquia marinhense. ß

Turismo

Câmara edita guia A Câmara Municipal da Marinha Grande está a elaborar um Guia Turístico do concelho que, além de outros aspectos, vai abordar a temática do turismo activo da região, dando a conhecer bares, cafés, restaurantes e alojamentos existentes. De modo a garantir a inclusão do máximo de informação, a autarquia apela à participação dos proprietários de estabelecimentos de restauração e bebidas para que enviem os seus dados com vista à sua inserção no referido guia. Em nota de imprensa, a Câmara explica que, “o objectivo é que os proprietários de actividades económicas ligadas ao turismo - hotelaria, restauração e bebidas -, facultem à autarquia informação genérica e fotos dos seus estabelecimentos, de modo a que após criterioso processo de selecção (que passa pela verificação do licenciamento do estabelecimento em causa), os mesmos possam constar do Guia”. ß

Escola da Várzea

JMG/RCM recebe visita

O Jornal da Marinha Grande e a Rádio Clube Marinhense receberam, na manhã da passada quinta-feira, dia 9 de Junho, a visita dos alunos do 1º e 2º anos da Escola Básica do 1º Ciclo da Várzea. Acompanhados pelas respectivas professoras, os pequenos estudantes, com idades entre os 6 e os 7 anos, mostraram grande curiosidade acerca do dia-a-dia num jornal, de que forma se preparam as notícias e como é que elas chegam depois ao papel. Quanto à rádio, os alunos participaram, em directo, no programa “Manhãs da Rádio”, onde cantaram “As Janeiras”, a única música que lhes ocorreu apesar de estarmos em Junho. Valeu a intenção! No final todos posaram para a objectiva do JMG e ainda levaram para casa uma simbólica recordação: uma edição do nosso semanário bem como um exemplar das “Folhas Verdes 2011” – a lista telefónica do concelho da Marinha Grande. ß

O seu jornal na Net www.jornaldamarinha.pt


Local

8

Joaquim Correia

Museu prepara actividades

Atrair novos públicos ao Museu Joaquim Correia é o grande objectivo a atingir com as actividades que decorrem ao longo deste mês. Os mais pequenos são os destinatários das iniciativas, de participação gratuita

“Retratos” é como se intitula o ateliê com visita lúdico-pedagógica ao museu para exploração das suas exposições através da observação e interpretação das obras do escultor Joaquim Correia. No final da visita, as crianças, com idades entre os 6 e os 10 anos, devem conseguir fazer um auto-retrato. Para crianças dos 3 aos 6 anos, o Museu dinamiza a actividade “Na ponta dos dedos”, que consiste numa visita pelo espaço museológico dando especial atenção aos materiais, cores, texturas e formas das obras expostas. Já a acção “Pim pam pum, dois traços menos um” pretende levar as crianças, dos 3 aos 10 anos, a completar uma imagem de uma obra do escultor, com recurso ao desenho. O Museu Joaquim Correia funciona de terça-feira a sábado, entre as 10h e as 18 horas. ß

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

S. Pedro

Casa-Museu Š de portas abertas Até 18 de Setembro é possível visitar a Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, em São Pedro de Moel, que reabriu ontem as suas portas. O primeiro andar do edifício é ocupado pela Casa-Museu, sendo que o rés-do-chão acolhe parte das instalações da Colónia Balnear Afonso Lopes Vieira. É ainda possível contemplar a Capela e conhecer o edifício anexo onde funcionam os dormitórios da Colónia Balnear. O espaço está aberto ao público de quarta-feira a domingo, das 10h30 às 18 horas. … e com actividades pedagógicas

Ao longo deste mês serão levadas a cabo diversas actividades na Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, direccionadas ao público infantil. Fomentar a identidade e consciência histórica e cultural dos jovens, divulgar

a vida e obra do poeta Afonso Lopes Vieira, e aproximar as crianças em idade escolar aos espaços culturais e museológicos são os objectivos a concretizar. Para dia 29, pelas 14h30, está prevista a “Hora do Conto” com a leitura

animada da obra “Bartolomeu Marinheiro” de Afonso Lopes Vieira, seguida de ateliê de desenho. No dia seguinte será lido um poema da obra infantil “Animais nossos amigos”, do mesmo autor, seguindo-se um ateliê de origami. ß

Casa-Museu

Câmara inaugura Circuito Museológico Cultura

Espólio do Museu Š em estudo

Está agendada para o próximo sábado, 18 de Junho, a partir das 18 horas, a inauguração do “Circuito Museológico da Casa-Museu Afonso Lopes Vieira – Lugar Literário”, em São Pedro de Moel

O programa compreende a apresentação do Roteiro Museológico da Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, por Cristina Nobre e Fernando Magalhães, quando forem 18h45, a que se seguem alguns apontamentos musicais pelos guitarristas Bruno Simão Gaspar e Rui Grenha. O Circuito Museológico e o Roteiro foram elaborados no âmbito do Plano de Valorização Turístico e Ambiental de São Pedro de Moel. Os textos dos painéis interpre-

A Biblioteca Municipal da Marinha Grande procedeu ao tratamento técnico do espólio documental existente no Museu Joaquim Correia pertencente ao escultor

O espólio é constituído por 585 documentos, que foram objecto de catalogação, classificação e etiquetagem, de acordo com as normas documentais aplicáveis. Os documentos constituem por si só uma base de dados autónoma, relativamente à da Biblioteca Municipal, mas pesquisável pelos interessados, através do Módulo de Pesquisa Bibliográfica. “Esta base foi concebida de modo a poder responder a um eventual aumento do espólio documental, dada a possibilidade de existência de novas remessas de documentos”, explica a autarquia em nota de imprensa. O Museu Joaquim Correia dispõe, assim, de uma nova valência ao serviço de estudantes ou investigadores em áreas ligadas à arte. Criado em Dezembro de 1997, o Museu encontra-se instalado no Palácio Taibner de Morais. O seu acervo integra obras do artista marinhense Joaquim Correia, desde bustos, estátuas em bronze e gesso, medalhas, desenhos e pinturas. ß

tativos e do roteiro são da autoria de Cristina Nobre e Fernando Magalhães, do Instituto Politécnico de Leiria. Tendo em conta os objectivos da candidatura no que respeita ao estudo, interpretação e musealização da Casa-Museu Afonso Lopes Vieira, foram realizados estudos históricos e artísticos dos elementos decorativos patrimoniais aplicados nos edifícios da Casa-Museu e a produção dos respectivos conteúdos no que diz respeito à informação a divulgar sobre cada um dos elementos, e a sua relação com a vida e obra de Afonso Lopes Vieira. Foi também preparado o Roteiro Museológico, que disponibiliza informação mais detalhada do que os painéis informativos/interpretativos sobre cada um dos elementos decorativos tratados. ß

Protecção Civil

Plano Operacional Municipal aprovado O Auditório da Biblioteca Municipal da Marinha Grande foi palco, no passado dia 27 de Maio, da reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, destinada à apresentação, discussão e aprovação do Plano Operacional Municipal (POM) do Concelho da Marinha Grande para o ano em curso

A reunião, presidida por Álvaro Pereira, presidente da Câmara Municipal, contou com a presença de representantes de cerca de 15 entidades. O Plano Operacional Municipal consiste num documento onde estão enumerados, descritos e contabilizados os meios e recursos humanos incluídos

no Dispositivo Operacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios. No POM descrevem-se ainda os procedimentos de actuação e as funções específicas dos vários agentes envolvidos nos domínios da prevenção, vigilância, detecção, primeira intervenção, combate, rescaldo e vigilância pós-

rescaldo. Segundo fez saber a autarquia, o documento poderá ser consultado no site da Câmara, no endereço www.cmmgrande.pt. Após uma breve pesquisa concluímos que no portal oficial da autarquia apenas consta informação sobre o POM de 2010. ß


Cultura

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

9

Picassinos

Rancho Folclórico de parabéns O Rancho Folclórico de Picassinos comemorou, no passado dia 8, trinta anos de vida. Para assinalar a efeméride, realizou um Jantar de Confraternização nas instalações sociais da SIR 1º de Maio, na última sexta-feira, 10 de Junho, reunindo à volta da mesa elementos do Rancho, familiares, amigos e entidades oficiais da cidade

Cento e treze foi o número de participantes, sem contar com as crianças que deram vida ao ambiente, com as suas sonoras gargalhadas e as suas sãs brincadeiras. Trinta anos ao serviço da cultura etnográfica da Marinha Grande e da Região da Alta Estremadura é obra! Trinta anos em que o Rancho, que começou por ser infantil, cresceu, cresceu e hoje é já um ícone da cidade, que tem levado o seu nome e a sua cultura popular a todos os recantos de Portugal e também ao estrangeiro, como se pode comprovar pelo seu vasto espólio, patente na sua sala, que merece ser visitada pelos marinhenses. E foram esses trinta anos de muita luta, de muito sacrifício, de muito amor pelo lugar e pela cidade, que Artur Francisco recordou, antes de serem cantados os parabéns ao Rancho aniversariante, agradecendo a presença de todos, lembrando com saudade

aqueles que já partiram e agradecendo toda a ajuda prestada pelas entidades oficiais, como a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia, sem esquecer o apoio recebido por algumas firmas da cidade. Pedro Gomes, presidente da Direcção da SIR 1º de Maio, em palavras simples deu os parabéns ao Rancho pelos seus 30 anos de vida, parabéns que tornou extensivos a todos os seus elementos. Por seu turno, Isabel Freitas, em representação da Junta de Freguesia, para além de dar os parabéns ao Rancho Folclórico de Picassinos, acrescentou que a Junta está sempre disponível e tudo fará para o apoiar na medida das suas possibilidades. Álvaro Pereira, presidente da Câma-

ra, convidado para falar, delegou tal incumbência à vereadora da cultura, Cidália Ferreira, que agradeceu a deferência e confessou o seu prazer em estar presente na cerimónia, porque nasceu em Picassinos e, por coincidência, o Rancho nasceu no ano em que nasceu o seu filho. Para além dos parabéns, Cidália Ferreira incentivou o Rancho a continuar o seu trabalho de levar bem longe o nome da nossa terra. Festa rija até às tantas

Depois de cantados os parabéns e de se ter cortado o bolo de aniversário, um espectáculo de variedades, com artistas locais, animou o ambiente de festa que pairava no salão, festa que continuou até às tantas, com bailarico animado, para queimar calorias. ß

Amieira

Viva Solidário completa 1º aniversário A Associação “Viva Solidário” – Instituição Particular de Solidariedade Social, sedeada na Amieira, está a organizar a festa de comemoração do seu 1º aniversário, que terá lugar no próximo dia 26 de Junho, nas instalações do Clube Desportivo e Recreativo do lugar. O programa comemorativo terá início pelas 10 horas, com um passeio de bicicleta pelos lugares de Amieira,

Casal Novo, Pero Neto e Casal Galego. Às 14h serão disputados os torneios de Chinquilho e Futsal, e às 18h haverá desfile das Marchas Populares. Durante a tarde haverá porco no espeto e muita animação, num evento organizado em parceria pela Associação Viva Solidário, Associação de Jovens da Marinha Grande e Clube Desportivo e Recreativo da Amieira. ß

Praia da Vieira

“Lis: Velho Rio Con’Vida”

A

Câmara Municipal da Marinha Grande, a Escola Básica do 1º Ciclo da Praia da Vieira e o Instituto Politécnico de Leiria vão dinamizar esta sexta-feira, 17 de Junho, uma tertúlia intitulada “Lis: Velho Rio Con’Vida”. O evento, com entrada livre, terá lugar a partir das 21 horas,

no Auditório António Campos, na Praia da Vieira. Segundo faz saber a autarquia em nota de imprensa, a tertúlia terá como finalidade a “promoção das relações inter-geracionais, através do resgate das tradições e conhecimentos relacionados com o Rio Lis”, no

âmbito dos projectos desenvolvidos pelo Politécnico e “À Descoberta das 4 Cidades”, da responsabilidade da autarquia marinhense. A iniciativa visa ainda fomentar a partilha de conhecimentos, usos e costumes das populações em relação ao Rio Lis, do passado ao presente. ß

Casal Galego

Caravana ciclista Š na estrada

A Associação Social, Cultural e Desportiva de Casal Galego, como vem sendo habitual, realizou no passado dia 10, feriado nacional, a sua caravana ciclista com a participação de muitos jovens e menos jovens que, montados em bicicletas de todos os estilos e modelos, pedalaram em direcção ao Samouco, local escolhido para o almoço e onde já se encontravam muitos dos seus sócios e suas famílias, que por uma ou outra razão, se deslocaram para o local utilizando o automóvel como meio de transporte. Os ciclistas abalaram da sede da associação em direcção à Praia da Vieira, onde retemperaram forças e estiveram em cavaqueira com os Presidentes da Câmara e da Junta de Freguesia, que acabavam de içar as bandeiras alusivas à abertura da época balnear. Dali e pedalando alegremente, rumaram ao local do almoço para retemperarem as forças. De regresso, a caravana virou a agulha para S. Pedro de Moel, mas, antes de lá chegar, parou no parque de merendas da Praia Velha para “atestar” o depósito e seguir viagem até ao seu querido Casal Galego, onde terminou a aventura. ß

Domingo

Câmara dinamiza passeio pelas praias Estimular a prática de actividade física e fomentar hábitos de vida saudáveis na população do concelho são os objectivos da Câmara Municipal da Marinha Grande que vai levar a cabo no próximo domingo, 19 de Junho, mais um passeio pedestre. Os participantes devem concentrar-se pelas 9 horas junto ao Parque Mártires do Colonialismo, de onde serão transportados até à Praia das Pedras Negras. O percurso, numa extensão aproximada de oito quilómetros, terminará na Praia da Água de Madeiros. ß

VENDE-SE QUARTO JUVENIL 2 camas, secretária, mesa de cabeceira, como novo. Oferece-se: colchões e edredons. Contacto: 969 918 972


Local

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

10 Economia

Ferreira & Filhos diversifica serviços Numa sociedade em constante mudança é exigido aos empresários que apostem em novas áreas de negócio e diversifiquem os seus negócios de forma a não se deixarem ficar para trás. É que o está a fazer a Ferreira & Filhos, na Marinha Grande, que acaba de disponibilizar um novo serviço ÂÂCarla Fragoso

C

rescer com sustentabilidade. Não se trata do slogan da Ferreira & Filhos, mas esta máxima assenta que nem uma luva aos seus sócios-gerentes: António e Nuno Ferreira, pai e filho. A paixão pelos carros nasceu com António Ferreira, que desde os 14 anos de idade se tem movimentado neste meio. Fundador da Auto Mecânica Central, onde trabalhou 25 anos, resolveu adquirir instalações próprias em 1992, na Guarda Nova, e assim nasceu a Ferreira & Filhos. Dada a larga experiência surge a possibilidade de representar na região a marca Iveco e a família Ferreira não hesitou. De lá para cá a empresa tem obtido os ‘lucros’ do bom serviço prestado aos seus clientes, tendo sido a primeira oficina da marca certificada a nível nacional. Em 2010 a Ferreira & Filhos recebeu ainda o prémio de Melhor Oficina da Península Ibérica da Iveco. Mas como afirmou ao JMG Nuno Ferreira, as distinções não são sinónimo de trabalho garan-

Depósito Legal Nº 80254/94 Registo no ICS Nº 100103 Preço avulso: 1,10 euros Série de 26 números (6 meses): 15,00 euros O pagamento é sempre adiantado Fundador José Martins Pereira da Silva Director António José Ferreira ajferreira@jornaldamarinha.pt Redacção António José Ferreira (CP 2614), Carla Fragoso (CP 7388), Alice Marques, Adriano Paiva e José Manuel André Colunistas Osvaldo Sarmento e Castro, António Santos,

tido, a empresa resolveu disponibilizar novos serviços de forma a conseguir abranger uma cota de mercado mais vasta. Com a crise económica instalada no país, as dificuldades das firmas de transportes reflectiram-se no volume de trabalho da empresa marinhense cujo principal enfoque até aqui eram as transportadoras e frotas de ligeiros de mercadorias, e houve

Luís Guerra Marques, Joaquim João Pereira, João Cruz, Mário Nuno Francisco, Álvaro André, Nélson Araújo, Pedro Silva, Telmo Neto, João Saraiva, Gabriel Roldão, Sérgio Bento, Armando Constâncio, Ana Medina Reis, Ana Patrícia Nobre, Nuno Cruz, Ernesto Silva Composição e paginação Ileve - geral@ileve.com.pt Serviços Comerciais e Publicidade Mónica Matias (244 502 628) Serviços Administrativos e Assinaturas Mónica Matias monica@jornaldamarinha.pt Apartado 102, 2431-902 Marinha Grande Telefone: 244 502 628 Fax: 244 569 093 E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Proprietário Jornal da Marinha Grande, Lda. Contribuinte 502 963 905

necessidade de inovar. Surgiu assim o “Check & Go”, direccionado aos veículos ligeiros de passageiros, com uma vasta gama de serviços de manutenção, desde mudança de óleo e filtros, bate-chapas, pintura, diagnóstico multimarca, mudança de pneus, alinhamento de direcção e linha de pré-inspecção. “O nosso objectivo é assegurar a 100 por cento o melhor serviço aos nossos

Capital Social 24.939,90 euros Detentores de mais de 10% do capital social António José Lopes Ferreira e João Carlos Cunha da Cruz Gerência António José Lopes Ferreira Sede Travessa de Vieira de Leiria, nº 9 2430 Marinha Grande Impressão FIG - Indústrias Gráficas, SA - Coimbra • Os artigos e as cartas ao director, ao abrigo do artigo 31, nº 4 e 5, não vinculam o director, o editor ou a entidade proprietária do jornal, sendo da única e exclusiva responsabilidade do seu autor • O dia de saída do jornal é à quinta-feira, excepto quando coincida com um feriado, passando para o dia imediatamente seguinte.

clientes, dentro de elevados parâmetros de rigor e qualidade. Queremos ainda facilitar a vida aos nossos clientes com um serviço de recolha e entrega de viaturas”, adiantou ao JMG Nuno Ferreira. Crescer sim, mas com cuidado

A Ferreira & Filhos aposta ainda na formação interna e externa dos seus colaboradores e na aquisição de tecnologia de ponta, de

Este jornal está à venda nos seguintes locais: Marinha Grande: Jornaleiro, Jornalinho, Tabacaria “Pierrot”, “VCM”, Papelaria Grani, Repsol, Café Cantinho do Engenho, Tabacaria do Cristal Atrium, Eunice Pereira, Gasogagest, Intermarché, Petrosalsa, Pedroso & Gonçalves, M. Cristina Serra, Papelaria Rumo, Continente da Marinha Grande Garcia: Loja da Cláudia Vieira de Leiria: Quiosque Júlia Leal e Papelaria Horizonte Albergaria: Posto da Repsol Moita: Mini-Mercado Novo, Petroibérica Martingança: Maria Cidália da Silva S. Pedro de Moel: Pastelaria Arco-Íris (Costa e Caetano) Maceira: Papelaria Balinha, Loja 3 - Intermarché Pataias: Papelaria Central

forma a “tentar estar sempre no pelotão da frente”. “Trabalhamos com marcas muito exigentes e temos de seguir os seus parâmetros de qualidade e os tempos de reparação estabelecidos”, acrescentou Nuno Ferreira. O empresário assume que “não somos perfeitos, também falhamos mas assumimos sempre as nossas responsabilidades. Prova disso mesmo é o facto de termos

Este jornal é membro da API

Tiragem média mês: 14.000 exemplares

ESTE JORNAL É IMPRESSO NA FIG Tel.: 239 499 922 Fax: 239 499 981 e-mail: fig@fig.pt


Local

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

11 1992 Início de actividade da Ferreira & Filhos, Lda.

Certificação 1ª Oficina Iveco certificada no país

PME Líder Em 2010

15 Colaboradores

7 Idade em que Nuno Ferreira começou a ir para a oficina do pai

2 milhões 2 milhões de euros foi o volume de facturação em 2010 clientes fiéis desde o início de actividade da empresa e trabalharmos com algumas das maiores empresas do concelho e do país”. “Servir os clientes da melhor forma possível” é a meta diária dos colaboradores, avança António Ferreira, orgulhoso por exibir na parede do escritório o diploma que atesta que durante 25 anos sempre liquidou a pronto pagamento as facturas aos seus fornecedores. “Aos colaboradores também pagamos sempre a tempo e horas”, acrescentou o empresário, “para podermos exigir o trabalho bem feito”. Em 2010 a empresa facturou dois milhões de euros, mas para Nuno Ferreira o mais importante “não é facturar, é receber e ter liquidez, e disso felizmente não nos podemos queixar”. A Ferreira & Filhos, Lda. tem

74 Aos 74 anos, António Ferreira ainda trabalha todos os dias naquilo que sabe e de que gosta

900 m² De oficina

3.000m² De parque disponível

24 horas De assistência ao cliente em mãos um projecto para a aquisição de novas instalações, que se encontra, no entanto, em ‘standby’, devido à conjuntura

económica actual. “Preferimos crescer devagar, mas com sustentabilidade”, remata Nuno Oliveira. ß


Local

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

12

Praia da Vieira

“Trabalhos estão Š a acelerar erosão”

Opinião

Humor Take Away Olá pessoas ainda desgovernadas. Já festejaram tudo? Espero que os Sportinguistas tenham aproveitado bem as festas pelas ruas e rotundas, pois desportivamente vai ser complicado. Estes dias têm sido horríRúben Gomes veis para mim, estava completamente dependente do consumo de projecções e agora terminaram com esse bem tão vital! Devido à minha dependência e se não têm tema, eu sugiro sondagens para coisas típicas do Verão, como por exemplo, touradas, incêndios ou festas de igreja. Depois de muito pensar sobre os resultados alcançados pelo Bloco nestas legislativas, chego à conclusão que afinal não é só o PSD que necessita de ajuda externa. A meu ver, os resultados obtidos pelo Bloco até nem foram muito maus, tendo em conta que os deputados eleitos podem muito bem viver em Lisboa, alojados numa histórica carrinha “Pão de Forma”, poupando assim muitos euros em alojamento, combustível e alimentação. Li estes dias que Dilma Rousseff, presidente do Brasil, ofereceu emprego a José Sócrates. A coisa até está muito bem pensada, quem melhor para trabalhar no país que tem a favela do alemão, se aquele que foi o primeiro-ministro quando Portugal se tornou na favela da alemã. Mudando de assunto e para concluir. A rede social Facebook está a gerar polémica por causa de uma nova funcionalidade, a do reconhecimento facial automático. O bug, entre outras coisas, associa todas as fotos da Camilla Parker Bowles a um perfil de uma marca de traineiras. Adeus e até para a semana, se vocês quiserem. ß

Este espaço pode ser seu. Pergunte-nos como! telefone: 244 50 26 28

Ao longo das últimas semanas, a Câmara Municipal da Marinha Grande tem vindo a proceder a trabalhos de movimentação de areias na Praia da Vieira. O geógrafo José Nunes André alerta que “os trabalhos estão a acelerar a erosão” e defende que o ideal seria “não fazer nada” ÂÂCarla Fragoso

José Nunes André, especialista em Geomorfologia Litoral do pólo do IMAR na Universidade de Coimbra, nem queria acreditar quando viu os trabalhos de movimentação de areias que estão em curso no areal da Praia da Vieira. Geógrafo de profissão e com largos anos de experiência, considera que se trata de “uma situação insólita” em que as areias foram retiradas da zona mais próxima do mar e “atiradas para trás, fazendo ‘duas praias’, uma com uma cota mais baixa junto ao mar e outra com uma cota mais elevada, sendo que a transição entre as duas é uma espécie de degrau na vertical”. Segundo o especialista, “a Vieira é uma praia praticamente plana que não oferece grande resistência às vagas, provocando pouca erosão. Quando o declive é grande a vaga não espraia tanto e a vaga de refluxo é mais energética, logo maior é a erosão e é o que se está a verificar aqui”, explicou. José Nunes André acrescenta que as areias que foram movimentadas

Carta ao Director

Arte cigana na Marinha Grande Murais muito actuais de inspiração rupestre, onde se denota um forte sentido tribal. Alguma influência surrealista e utilização de técnicas do impressionismo a nível da intensidade do pigmento. Denota-se algum cuidado na elaboração do ambiente adequado

para apreciação das obras, contudo é lamentável a falta de originalidade. Exposição patente na Rua Vila Real de Santo António – Marinha Grande. Não perca!

Leitor devidamente identificado

estão mais sujeitas à erosão por não estarem compactadas, defendendo que nesta situação, “quanto menos se mexer melhor”. Segundo o geógrafo a situação de erosão tem-se agravado desde que o molhe do Mondego, na Figueira da Foz, foi prolongado em cerca de 400 metros, em Setembro do ano passado, mas aponta um caminho. “A única solução que existe é onerosa, mas trata-se de um sistema hidrodinâmico que repulse as areias de onde elas se acumulam, a norte do molhe, e as transfira para as praias a sul, ainda no meio hídrico”, defende. Analisando os estudos de monitorização da costa que fez para o IMAR, no período compreendido entre 22 de Setembro de 2009 e 11 de Abril deste ano, o especialista verificou que “a área do perfil estudado na Praia da Vieira reduziu 103m², que se traduzem em 10.300m³ de areia que desapareceram em 100 metros de praia imersa”.

Vereador marinhense desvaloriza alerta

Contactado pelo JMG, o vereador da autarquia com o pelouro do ambiente informou que a Câmara Municipal “procedeu, tal como acontece todos os anos, aos normais trabalhos de regularização do areal da praia”. Paulo Vicente acrescenta que a movimentação das areias está a decorrer com o conhecimento da Capitania do Porto da Nazaré, com vista a “deixar a praia em condições de poder ser utilizada”. O autarca admitiu ainda que a colocação de areias junto ao apoio de praia situado mais a Sul, junto à lota, visa também garantir a sustentabilidade do mesmo. Segundo Paulo Vicente, a Praia da Vieira não é a única que está a sofrer com o prolongamento do molhe norte do Mondego, na Figueira da Foz, dando como exemplo São Pedro de Moel. ß


w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

Publicidade

13


Publicidade

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

14

Pé de Laranja - Frutaria Produção Própria Frutas e legumes frescos

todos os dias! De 2ª a 6ª - 9h/13h30 e 15h/20h Sábados das 9h às 18h

Duas lojas, em Leiria (Quinta da Alçada) e Marinha Grande - Av. José Gregório

O Churrasquinho

Diárias 5€

(prato, bebida, sobremesa e café)

Comida para fora

3,5€ a dose Segunda a Sábado 9h às 22h Av. 1º de Maio, nº 26 A - 2430-208 Marinha Grande · Telefone: 244 098 938

1ª publicação na edição nº 2464 do JMG de 16 de Junho de 2011


w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

www.imosonho.pt

Publicidade

15


Publicidade

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

16

1ª publicação na edição nº 2464 do JMG de 16 de Junho de 2011

Ref.: 1644

Moradia T4 individual Ar condicionado, recuperador de calor, roupeiros, cozinha equipada, portão automático, cabine de hidromassagem, louças suspensas, estores eléctricos, painel solar com caldeira, recuperador de calor, churrasco e logradouro

175.000€

AMI 5433

A v. V i c t o r G a l l o , n º 1 2 4 2430-174 Marinha Grande Te l e f o n e : 2 4 4 5 6 1 5 8 5 Fax: 244 503 022

www.imosonho.pt


Despor to

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

17

a rádio de todos os dias

Futsal

Torneio da Função Pública chegou ao fim

Aniversário

“Os Vidreiros” Š completam 72 anos O Grupo Desportivo “Os Vidreiros” prepara-se para comemorar 72 anos de existência, com a realização de um almoço convívio. A iniciativa está agendada para o próximo dia 26 Junho, pelas 13 horas, no Campo do Tojal. À semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, são esperadas centenas de sócios e amigos do clube. ß

Basquetebol

APD Leiria vence Š Taça de Portugal A equipa da GNR venceu o Torneio da Função Pública 2011 em Futsal, organizado pela Câmara Municipal da Marinha Grande. Os jogos decorreram no Pavilhão Gimnodesportivo da Marinha Grande (junto à Escola Nery Capucho)

O último jogo do Torneio disputou-se no dia 7 de Junho, tendo contado com a presença do presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Álvaro Pereira, e da vereadora do desporto, Cidália Ferreira. A entrega de prémios decorreu após a realização dos jogos. Os resultados dos últimos encontros foram os seguintes: EDP 1 - BVMG 0; PSP 6 - CMMG 3; GNR 2 - CTT 1.

A equipa de basquetebol em cadeira de rodas da Associação Portuguesa de Deficientes (APD) de Leiria venceu a Taça de Portugal, no último sábado, dia 11, frente à APD Sintra. Num jogo impróprio para cardíacos, disputado no Pavilhão dos Olivais, em Coimbra, três pontos ditaram a vitória da equipa de Leiria, fixando o resultado final nuns contundentes 42-39. A APD Leiria, composta por atletas da Marinha Grande, Alcobaça e Leiria, alinhou e marcou com Manuel Sousa, Luís Ramos (4), Valter Mendes (3), Marco Francisco (17), Aníbal Costa (18), Iderlindo Gomes, Patrícia Pereira, Martinho Santos e Sérgio Gomes. ß

Classificação final por equipas

1º GNR - 16 pontos; 2º CTT - 12 pontos; 3º PSP - 10 pontos; 4º CMMG 10 pontos; 5º EDP - 8 pontos; 6º BVMG - 3 pontos; 7º Escolas - 1 ponto; Melhor

marcador: António Guilherme (CMMG) - 13 golos; Troféu guarda-redes: GNR -

9 golos; Fair-play - disciplina: CMMG e PSP - 1 ponto. ß

Admite-se

Xadrez

Daniel Bray vence Campeonato Distrital Absoluto Daniel Bray (1º) e José Bray (2º) estiveram em evidência no Campeonato Distrital Absoluto de Xadrez, que se disputou em S. Martinho do Porto. Curioso o facto do treinador, José, ter ficado atrás do campeão, Daniel

Realizou-se nos dias 29 de Maio e 11 e 12 Junho, o Campeonato Distrital Absoluto, na Casa da Cultura de S. Martinho do Porto. Uma organização da Associação de Xadrez de Leiria. O jovem Daniel Bray (Sport Operário Marinhense) está

de parabéns pois é, pela segunda vez, Campeão Distrital Absoluto de Leiria da presente, vencendo todas as partidas. Tinha sido campeão pela primeira vez na época 2008/2009, apenas com quinze anos. A classificação ficou assim ordenada: 1º Daniel Bray (SOM) - 6 pontos em 6 possíveis; 2º José Bray (SOM) - 4,5 pontos; 3º - José Lopes (Xeque-Mate S. Martinho do Porto/ Casa Cultura SM Porto) - 3,5; 4º José Cavadas (Academia Xadrez Benedita) - 3,5 pontos; 5º Rui Rogado (Academia Xadrez Bombarral/CCMB) - 3,5 pontos; 6º Ricardo Oliveira (Sport Operário Marinhense) - 3 pontos. ß

(m/f)

Operador CNC/ Programador CAM Desenhador 3D Dá-se preferência a quem tenha conhecimentos de Heidennhain, Cimatrom ou Depocam PMM, Lda - Campos Maceira Tel : 912 213 767


Despor to

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

18

Futebol

Futebol

EAS vence Torneio

O Lagoinha Park recebeu, no passado sábado, mais um torneio de futebol, com atletas do escalão de Benjamins A (nascidos em 2000)

Para alegrar o dia de futebol, estiveram presentes seis equipas convidadas a participar no torneio, que se iniciou às 9h30 e se prolongou até às 16h30, hora da entrega de prémios. Durante a manhã as equipas foram divididas em dois grupos: Grupo A - EA Sporting, UD Serra e Óbidos; Grupo B - Rio Maior, Unidos e Pataiense. Após a fase de grupos disputaram os jogos que definiriam a classificação final. No apuramento do 5º e 6º lugares, o U. Serra venceu os Unidos por 7-4. Na discussão do 3º e 4º lugares estiveram em campo as equipas de Óbidos e Rio Maior, saindo vencedora a equipa leiriense, que venceu por 6-3. No último jogo do dia, a grande final, defrontaramse as equipas que venceram todos os jogos da manhã: EAS e o Pataiense. Saiu vencedora a equipa da casa, que derrotou a formação de Pataias por 6-1. ß

Internacionais nas meias-finais Os Internacionais estão a participar no Torneio de Futebol 7, no campo desportivo do Pilado. Finalizaram a primeira fase no passado dia 10 de Junho com o apuramento para as meias-finais, após terem obtido três vitórias consecutivas, (7-1, 2-1 e 7-0). Com o 1º lugar garantido no grupo irão agora defrontar o 2º qualificado do outro grupo participante. ß

Andebol

Juniores masculinos vencem Torneio Primavera Os juniores masculinos disputaram, no passado sábado, a final do Torneio Primavera da Associação de Andebol de Leiria, frente à Académica de Coimbra, vencendo por 31-26

Apesar da vitória expressiva, a equipa da SIR 1º de Maio entrou muito mal no jogo, muito apática e pouco concentrada, permitindo que a equipa adversária se colocasse na frente do marcador durante quase toda a primeira parte, chegando ao intervalo com uma vantagem tangencial (10-11) para a equipa da cidade do Mondego. No segundo tempo a equipa de Picassinos entrou completamente diferente, mais agressiva e mais rápida. Após os primeiros minutos em que a Académica ainda se manteve na frente, a SIR 1º de Maio adiantou-se no marcador e à custa de uma primeira vaga do contraataque muito forte foi ampliando a diferença, acabando por gerir de forma tranquila os últimos minutos de jogo.

A SIR 1º de Maio jogou com João Sousa (guardaredes), André Gomes, Diogo Cunha, Eduardo Ferreira, Eduardo Pinheiro, João Mendes, João Pimentel, Miguel Duarte e Sebastião Silva. Seniores masculinos terminam fase de apuramento isolados no 1º lugar

A SIR 1º de Maio/Imosonho, num jogo típico de final de época, em que já nada havia em discussão, recebeu o Almeirim e dominou todo o jogo, controlando-o desde o primeiro minuto. A equipa marinhense venceu por 28-24, com 17-11 ao intervalo, e alinhou com João Sousa e Ricardo Gomes (guarda-redes), Carlos Arrimar (6 golos, 5 de 7m), Bruno Nunes (4), Filipe Nunes (1), André Ramos (3), Hugo Sousa (4), Tiago Almeida (2), Bruno Figueiredo (5), Paulo Oliveira, João Mendes (2), Pedro Gomes (1) e Eduardo Ferreira. ß

Garcia

Clube desportivo em festa No passado dia 10 de Junho, nas instalações da Sociedade Desportiva e Recreativa Garciense, o Clube Desportivo da Garcia comemorou o seu 49º aniversário com um almoço para todos os sócios, simpatizantes e atletas do clube

O almoço contou com a presença de Álvaro Pereira, presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande e Isabel Freitas, representante da Junta de Freguesia da Marinha Grande. A iniciativa teve como objectivo juntar a família do Clube, desde atletas, pais, direcção, sócios e amigos. Foi um dia de agradecimento e de orgulho, pois o CD Garcia conta com mais de 90 atletas, dos 5 aos 12 anos.

No final foram entregues medalhas aos atletas presentes e agraciados os sócios com 25 ou mais anos de sócio. No dia 11 de Junho, o Clube Desportivo da Garcia terminou a

sua época desportiva com vários jogos em todos os escalões. Estes jogos decorreram contra a União Desportiva da Batalha e tiveram como objectivo a comemoração do aniversário do clube e também re-

forçar os laços existentes com este clube vizinho. A presidente, Ana Fidalgo, aproveita para agradecer o esforço de todos os atletas, pais, equipa técnica e restante direcção em

todas as actividades desenvolvidas na época desportiva 2010/2011.

João Alves, Assessor de comunicação do Clube Desportivo da Garcia


Despor to

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

19

Entrevista

Fábio Ribeiro regressa à estrada Depois da vitória no Rali Serra da Freita, o piloto marinhense Fábio Ribeiro desloca-se no próximo fim-de-semana até Oliveira do Hospital, na prova que marca o regresso dos pisos de terra ao Campeonato Open de Ralis e a contar para o Troféu Fastbravo

Para o piloto, que neste momento ocupa a 2ª posição do troféu, “esta será uma prova nova para todos, o que à partida equilibra as coisas entre todos os pilotos da competição. Vai ser muito importante fazer um bom trabalho nos reconhecimentos para que as notas estejam perfeitas de modo a andarmos o mais rápido possível e, de preferência, conseguirmos mais uma vitória”. A prova, organizada pelo Clube Automóvel do Centro, vai para a estrada nos próximos dias 17 e 18 e estará concentrada em Oliveira do Hospital, que volta assim a receber mais uma competição de ralis após alguns anos afastada. Em termos desportivos o piloto marinhense volta a apontar o lugar mais alto do pódio como objectivo, para isso já rodou alguns quilómetros em pisos de terra a fim de preparar a prova: “vamos lutar pela vitória, esse é o nosso objectivo, sabemos que temos capacidade para isso apesar dos nossos adversários, que têm estado bastante fortes. Já efectuamos um pequeno teste para voltar a adaptar-me aos pisos de terra e testar algumas afinações no carro, no entanto será uma prova difícil onde será preciso saber gerir bem a mecânica e atacar na altura certa, mas estamos confiantes”. Esta participação terá o apoio de Clean Decor, PC Farma, Kempa, Gula - Tradição de Sabores, Portelaauto, Prazer d’Comer, Gandypneus, H Link, JM Fernandes, Lexsegur, Doc’s Club Caffé, Espuma Radical e Reboques Carlitos.   Entrevista a Fábio Ribeiro 

Uma vitória e dois pódios colocam-te no 2º lugar do troféu. Qual é o balanço?

Não foi bem o que esperávamos, mas não pode deixar de ser positivo, o nosso objectivo é lutar pela  primeira posição mas em todas as provas houve pequenos problemas que condicionaram o resultado final. O pior aconteceu no Rali Vidreiro, uma desistência com problemas mecânicos e logo na prova em que nos sentíamos mais à vontade, quando estávamos na frente do rali, pois entrámos completamente ao ataque e com muita confiança e queríamos ganhar junto dos nosso adeptos e patrocinadores. O melhor acabou por ser o Rali Serra da Freita, apesar de termos

vivido um autêntico inferno na semana que antecedeu a prova com toda a equipa a esforçar-se imenso para estarmos à partida até à última da hora, e com o carro pouco colaborante nas subidas, conseguimos por fim vencer e dar um grande prémio à equipa que assim ascendeu ao  segundo lugar e voltou a estar na luta pelo Troféu Fastbravo. Como é que encaras a fase de terra que se aproxima? Preferes esse tipo de piso ao asfalto?

A fase de terra é sempre bem-vinda, é onde tiramos o maior partido dos pequenos Marbellas e nos divertimos mais, podendo dar maior espectáculo ao público. Para quem guia um Marbella é natural que prefira os pisos de terra, no entanto sinto-me bem tanto no asfalto como na terra e não tenho nenhuma preferência. Tenho tentado evoluir em ambos os pisos e como se traduzem em sensações diferentes gosto de conduzir em ambos. Neste momento já estamos a preparar a fase de terra de modo a que tudo corra bem e iremos brevemente fazer alguns testes, para podermos trabalhar mais o carro e para eu ganhar ritmo nos troços de terra, que são mais exigentes fisicamente para o piloto. Qual é o objectivo que traças para a fase final do campeonato?

O objectivo que traço para o final do campeonato é continuar na luta pela liderança do troféu, o nosso objectivo para esta época é o de sermos campeões e esperamos na fase de terra deixar de lado os azares que nos atrapalharam no asfalto, para podermos impor o nosso andamento e lutar sempre pelo primeiro lugar, nunca pondo em causa as capacidades dos nossos adversários que connosco têm tido grandes lutas, animando bastante a competição. És o único piloto a competir no Troféu Fastbravo desde a primeira edição. Qual é a maior lição que retiras desta

desde o início, no entanto só no primeiro ano tive uma época completa. No Troféu Fastbravo aprendemos muito sobre o que são os ralis. Para quem quer realmente seguir uma carreira nos ralis são muito importantes as lições que aprendemos no troféu, onde somos obrigados a dar o máximo para podermos lutar pelos primeiros lugares. O troféu tem tido edições sempre com bons pilotos e muito bem disputadas o que nos obriga a evoluir corrida após corrida se quisermos atingir os nossos objectivos. Existe um espírito competitivo muito forte o que nos faz levar os carros ao limite e a nós próprios. Este troféu dá-nos muitas bases enquanto pilotos de ralis e prepara-nos da melhor maneira para enfrentar novos desafios nas nossas carreiras. Sabemos que já tentaste montar outros projectos, no sentido de evoluir na tua carreira. Este ano vais voltar à carga? Repetir o troféu também é hipótese?

Sim, este ano vamos voltar à carga e tentar montar um novo projecto de modo a poder evoluir a minha carreira nos ralis. O nosso projecto passa sempre por uma época noutro troféu do campeonato Open, de modo a que possamos ter um objectivo claro e concorrência que nos faça evoluir. Não escondemos que a nossa vontade será a de disputar uma época no Desafio Modelstand, sabemos que temos condições para podermos ser competitivos, no entanto é um passo que queremos dar de forma segura, e neste momento não é fácil arranjar parceiros para garantir um orçamento para tal. Não vamos baixar os braços e sabemos que temos valor para dignificar os patrocinadores que apostem em nós. Caso esta hipótese não se concretize, não penso voltar a repetir o troféu mas sim realizar um mini programa com um carro mais competitivo que me permita evoluir e preparar a época seguinte da melhor maneira.

denominada “Escola dos Ralis”?

É verdade que sou o único presente

Fonte: Rally-mania.blogspot.com

Veteranos

Marinhense goleado em Pombal

Os veteranos do Atlético Clube Marinhense (ACM) terminaram a época 2010/11 com uma goleada sofrida, numa tarde em que tudo foi fácil para o seu adversário, o Sporting de Pombal

As muitas facilidades concedidas pela defensiva marinhense permitiram aos jogadores do Sporting de Pombal inaugurar o marcador logo nos primeiros minutos da partida. A perderem por cinco bolas a uma ao intervalo, na segunda parte os homens comandados por Ricardo Camarão conseguiram concretizar o seu segundo golo, mas ainda haveriam de ver o resultado crescer para os seus adversários. Apesar das diversas tentativas para inverter os números plasmados no marcador, a fraca pontaria dos jogadores do Marinhense aliada à mestria do guarda-redes visitante, fez com que se chegasse ao final do jogo com a vitória do Sporting de Pombal, por seis a dois. Ficha Técnica:

Sintético do Estádio Municipal Marinha Grande AC Marinhense 2 - Sp.Pombal 6 Ao intervalo: 1-5 Árbitro: Tiago Lino Auxiliares: Vítor Rosa e Carlos Silva AC Marinhense: Miguel, Rui Santos, Henrique, Rui Rodrigues, Salavessa, Rui Monteiro, Vinagre, Simões, Quim Amaro, Valdemar e Tomé Jogaram ainda: Valente, Henrique, Rui Medrôa, Alex, Nuno Brito, José e Camarão Golos do ACM: Vinagre e Valdemar Treinador: Ricardo Camarão Massagista: Vítor Martins Director Desportivo: Carlos Reis. ß

Publicite no jornal de

líder

audiências no concelho.

Jornal Marinha da

GRANDE

telefone: 244 50 26 28


Opinião

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

20

Opinião

Poema

A hora do poeta

Luiz-Manuel, um grande Poeta Marinhense Š que nos deixou

Letras, verso ou poesia É um dom de quem se atreve Onde nasce valor e alegria E é verdadeiro amor de quem escreve. Mas a vida não é diferente, Caminha por caminhos iguais Só quem a vida não sente Não sabe dar valor aos imortais. A vida é feita de realidade, A hora também bate à nossa porta Dentro de nós a saudade Essa jamais será morta. Amigos sentem a sua partida, Um poeta de nós se separou É esta a esperança da vida Da obra que se herdou. Para a recordar sem sol sem brilho, É este o silêncio neste momento O escrever um poema é um filho É sentir o que se escreve com sentimento. Ser poeta é ter calma, É sentir no peito a gratidão De um valor sentido na alma Com a dádiva de amor do coração. O poeta não quer luto nem lágrimas, Mas sem o respeito. Até sempre.

José Carreira dos Santos (Poeta Jardineiro)

Gostava de receber o JMG por Internet?

Sim? Então é muito simples: Faça-nos chegar um cheque no valor de 25 euros,

José Saraiva

Nesta terra que é nossa, desaparecem os poetas tal como as flores que abrem e que, mal chegando o Inverno, desaparecem praticamente sem se dar por isso. Um mal nosso que não sabemos manter na plenitude dos seus valores aqueles que merecem, mas antes, deixá-los desaparecer sem a perenidade de dar aos outros os seus conhecimentos, a sua arte, aquilo que vale a pena ser mantido para a memória da nossa pequena história. Uma história que valeria a pena notificar e mantê-la viva, imorredoura, porque é uma coisa nossa, um valor que deveria ser resguardado, mas que, contrariamente, se deixa apodrecer a um canto no irreconhecível disparate da nossa desfaçatez. Luiz-Manuel algumas vezes me deu o prazer do seu convívio, até mesmo, da sua inestimável visita. Era bom ouvi-lo falar. Era bom sentir a sua personalidade. Era bom recebê-lo em minha casa. Poeta por condição na qual um mundo especial o envolvia e penetrava na sua sensibilidade. Uma sensibilidade donde se depreendia uma inesgotável tendência de valorização dum mundo melhor, onde todos fossem iguais e se pudessem encontrar sem ressentimentos, mas orgulhosos dum ambiente benéfico, onde o afecto fosse uma perene realidade. Deixou-nos algumas obras valorosas, mas praticamente desconhecidas do público, pelo menos do seu público, pelo menos, dos seus marinhenses. Como poeta não poderia, de ma-

neira nenhuma, deixar de me referir e marcar o que, quanto a mim, mais o referenciava. Vou-me referir, unicamente, ao seu livro «Maquinais». Mas antes, quero fazer compreender que um livro de poemas é, na sua realidade, um livro de estudo. É um livro onde o poeta se abre oferecendo aos outros o que é, o que pensa, o que analisa, desatando do conjunto das palavras o que os outros devem sentir e viver, tal como o que ele vê e sente. O poeta nos diz, no poema «Sei e não sei» - “Um silêncio exarou-se de mim/ Só as mãos ainda respiram, Mas/ Sei inda um jardim onde repousam/ Ou fulguram diáfanos cristais”. – Um silêncio repassou-se tal como se ele estivesse num mundo etéreo onde só as mãos respiravam. Mas, no entanto, na sua consciência poética, ele sabia onde se encontrariam, fulgurantes, os diáfanos cristais, ou a beleza que o fazia respirar e viver, enlevando-o num excelso sentido indelével, que o tomava. No poema «Obras» - “O futuro incerto-ninguém sabe/ Exactamente o custo do passado/ Quando cimento foi mal amassado/ Quanta ferrugem ávida nos cabe”. Aquilo que foi feito ninguém sabe ou imagina os custos do passado. O que o irremediável nos custa ou irá custar pela avidez estúpida do interesse. No poema «Peles de coelho» - “A minha infância pendurei-a num prego/ Numa viga do sótão e assim me esqueci/ Dela – tão completamente que só hoje/ Dei pelo facto estranhíssimo (e lamentável)/ De já ter cabelos brancos. Lá fui/ Pela escada acima a ver o que era feito/ Da minha infância: lá estava ela ainda/ Pendurada no prego mas em tão mau/ Estado que mais parecia pesadelo. Nada/ A fazer: era como uma pele de coelho/ Muito seca muito feia - só que ainda/ Sangrava”. O que dizer deste poema: é o que resta da vida depois da infância, depois

da adolescência, depois do quanto por nós passou e nos deixou as feridas a sangrar até ao fim da vida. No poema «Ave tonta» - “Hei-de ensinar-te a voar – ave tonta/ Que moras no meu peito e não resistes/ Ao apelo que jaz em olhos tristes/ E faz arder o céu de ponta a ponta/… Hei-de ensinar-te as outras ratoeiras/ Onde a alma dos pássaros se escoa/ Quando a asa sucumbe e vai à toa/ Morrer o coração entre silveiras”. – Ele, alma, sente um desejo de voar pelos confins da poesia. Se a alma não voa há uma tristeza que o invade e o faz infeliz nesta terra material onde nos encontramos presos, enquanto o céu lhe arde no desejo sublime de se sentir livre e superior. Mas adverte a alma de que existem ratoeiras onde ela se prende até esmorecer, quando o fulgor da poesia se escoa nas banalidades da vida. No poema «Caminhada» - “Por atalhos obscuros, pedregosos/ E poeirentos, vamos caminhando/ Mas havemos de lá chegar – às montanhas/ Aladas onde o céu confraterniza/ Com granitos e solidões”. Quando estamos conscientes da vida e enfrentamos todos os obstáculos à nossa passagem, mas vamos sempre caminhando, caminhando, até se tentar chegar. Chegar às montanhas aladas, que nos esperam na nossa imaginação, onde os sonhos confraternizam na solidão do nosso desejo, onde o que mais queremos está e nos envolve num perfume de beleza íntimo que se abre, e nos espera sempre, quando o poema nos leva a alma e o coração. Nos seus livros há muito mais para aprender, para meditar, mas como um diamante há inúmeras facetas reflectindo o poder da poesia que é preciso saber ler, ver e sentir na profundidade da alma.

Homenagem do poeta José Martins Saraiva

o seu endereço de e-mail... e pronto! Já está.

Carros Sem Carta

Durante um ano lê o Jornal da Marinha

GRECAV, a melhor opção!

comodamente no seu computador.

Fácil, não é? Em caso de dúvidas, contacte-nos: 244 502 628

O JMG e a RCM recomendam! Telefones: 961 422 873 / 915 522 095

Visite-nos na Martingança, junto à colectividade. Contacte: José Carlos Ribeiro - 964 890 496


Opinião

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

21

Opinião

Descanse em paz, Dr. Coelho Chegou a hora da partida e, na minha opinião, acabou o sofrimento por tanto ter dado à terra que o acolheu mas a que ele com tanto orgulho chamava sua, eu desejo do fundo do coração que descanse em paz. Obrigado Doutor Coelho e como homenagem muito sincera aqui lhe deixo a crónica que em vida lhe dediquei na Rádio Clube Marinhense. “Estimados ouvintes da Rádio Clube Marinhense, pela primeira vez vou pedir a vossa colaboração para escrever a crónica de hoje pois ela é indispensável e simplesmente necessária em todos os capítulos; tanto na observação dos factos reais como na maneira de aceitar a minha despretensiosa prosa. Há tanto tempo que guardo na minha ideia uma vontade louca de fazer esta crónica mas ao pegar na pena, logo me sentia desmotivado pela simples razão de não me sentir capaz de executar tal feito, tanta vez tentei mas nunca o consegui, mas porque sou dos “de antes quebrar que torcer” resolvi fazê-lo; faço-o como sempre à minha maneira, a prosa é do Arnaldo Fonseca, a intenção julgo ser de todos os marinhenses. Um dia, já lá vão 45 anos, chegou à Marinha Grande de pasta na mão um jovem carregando sobre os ombros 27 anos de Coimbra, vinha ele talvez com a simples ideia de uma visita rápida, mas como tanta vez aconteceu a tão boa gente, ele ficou preso pela gente da terra vidreira e talvez pelo cheiro e pela cor da mata e do mar. Bendita a hora em que tal aconteceu, pois a Marinha Grande necessitava que o Dr. Henrique Coelho dos Santos tomasse tal atitude, e julgo até poder afirmar que ele nunca se arrependeu por ter cometido tal acto. Senhor Doutor Coelho, o Arnaldo, como o senhor o trata e de que ele muito se orgulha, tomou a ousadia de lançar para o ar o seu nome

e o da sua família, penso que não me vai castigar, peço é muita desculpa por não ter estudos para saber contar como era meu desejo, aquilo que há tanto tempo está mexendo com o meu coração. Nas conversas que o senhor já tem com este seu amigo, eu ouvi sempre elogiar e por bem em lugar de destaque a Marinha Grande e as suas gentes, para quem não conhece pormenores desses factos, eu vou tentar fazer uns apanhados. O Sr. Doutor Coelho nasceu em Luanda, Angola, de onde veio para Portugal com cerca de ano e meio, veio para Coimbra e como a sua mãe faleceu, ele foi criado em casa de uma tia e foi o seu avô materno que subsidiou todos os seus estudos. O seu nascimento ocorreu em Luanda porque os seus avós tinham nas veias o sangue de Pedro Álvares Cabral e do Infante D. Henrique e um dia foram também à descoberta do desconhecido. Formouse em Coimbra e quando estava a praticar no consultório de um seu professor, apareceu um doente da Marinha Grande que lhe falou da nossa terra e lhe deu todos os dados para ele tentar a hipótese de ir para lá. Seguindo os conselhos desse doente escreveu uma carta ao Sr. Doutor Calazans, pegou na pasta e apresentou-se, na então Caixa Vidreira, e entrou logo ao serviço. Ficou, no seu dizer, a tapar buracos e a fazer o lugar de três médicos, foram tempos deveras amargos, mas ele sabia que tinha de ser, pois para colher é necessário semear, foram tempos maus, mas o pior ainda estava para vir. O seu professor em Coimbra, quando o deixou vir à Marinha Grande, disse que vinha mas tinha de voltar, mal sabia ele que tal não iria acontecer. O Sr. Doutor por cá ficou, teve logo a sorte de ir viver na pensão do Zeferino, ali pertinho da igreja velha, e então, montou o seu primeiro consultório no largo do Luzei-

Carta ao Director

E a Câmara, o que faz?

rão, e foi até o seu vizinho e colega Dr. Vieira que lhe emprestou a primeira bicicleta, a pasteleira, para ele ir visitar os doentes, com prazer eu ouço os relatos das suas visitas nocturnas aos doentes que moravam nos lugares mais afastados. Quando ia à Garcia ou a outro qualquer lugar para esse lado, ele ia de bicicleta pela estrada da Vieira e depois cortada no aceiro, que hoje é estrada, que era perto da guarda do pinhal e era aí que se encontrava o familiar do doente a visitar, então a bicicleta ficava na guarda e eles iam a pé, pelos carreirinhos que cruzavam as terras cobertas de milheirais, ida e volta eram sempre duas horas, mas valia a pena, porque se pagava bem, levava sete e quinhentos de visita, era mesmo o ordenado de um médico. Para ir à Ordem, à Fonte Santa ou à Pedra, ia de bicicleta pela estrada da Nazaré e deixava-a encostada à casinha do Lélé, hoje ferro velho, e ia a pé, pelos caminhos fundos, cheios de água das chuvas, entre silvados que metiam medo. Andou anos a pedalar, mas mais tarde teve a felicidade de comprar um cocciolo, uma rica e linda máquina de fazer inveja. Todas estas coisas fazem parte do seu álbum de recordações, como ele gosta de as recordar, com que orgulho ele diz não estar arrependido e que se fosse possível, voltaria a fazer o mesmo. Não era por acaso que ele dizia aos seus doentes: “Não me deixem dormir, deixem-me só comer a horas”. Obrigado Sr. Doutor Coelho por ter vindo para a Marinha Grande, nós todos lhe agradecemos, e é bom que todos os marinhenses saibam que o senhor vê em todos a sua segunda família”. Obrigado, Doutor Coelho, por me ter dado a honra de ter sido meu amigo, descanse em paz.

Arnaldo Fonseca

Carta ao Director

Prostituição na Marinha Grande Exmo. Sr. Director do JMG, Era para saber se a fotografia publicada pelo vosso jornal com um cartaz que dizia “Fora putas viva a família” e que não trazia comentário nenhum das autoridades nem do Presidente da Câmara, que aliás está lá graças ao nosso voto. Pensamos que, no mínimo, deveria ter da parte dele uma satisfação à população, uma vez que estamos fartos de pedir providências, porque elas estão lá a trabalhar para os chulos que são vistos a olho nu. Se pelo menos fossem mães de família recorrendo a isso para socorrer o sustento de filhos, vá lá, mas sendo

assim, não se admite, chegam mesmo a levantar as roupas quando passam os carros, sem se importarem com quem vem dentro dos mesmos, sem contar no lixo que jogam por todo lado. Será que o presidente da câmara não irá lucrar com isto, à espera que os tais chulos as façam ir votar nele nas próximas eleições? Somos a terra do vidro ou da exploração sexual? E por agora paramos por aqui, esperando uma atitude das autoridades competentes. Basta disso, Sr. presidente!

Leitora revoltada

Exmo. Sr. Director do JMG, Venho por este meio manifestar a minha indignação, sobre a forma como está a ser tratada a praia de S. Pedro de Moel, ex-líbris da Marinha Grande. É de lamentar que num fim-de-semana prolongado, que atrai turistas à nossa zona, S. Pedro de Moel se encontre totalmente às escuras. Foi gasta uma fortuna no novo parque infantil do Bambi, para agora estarem a poupar na electricidade e as crianças não o puderem utilizar? No sábado à noite estava uma grupo de crianças a tentar jogar à bola, perto do parque infantil, e tiveram de desistir pois só gritavam: “Não se vê a bola!”. Talvez conseguissem jogar se usassem uma lanterna na testa como fazem os mineiros… Quiçá se não seria uma boa política de promoção da Câmara da Marinha Grande, distribuir lanternas que toda a gente usaria à noite na cabeça para passear pelas ruas de S. Pedro de Moel. Este fim-de-semana tinham dado muito jeito! Vi muitos turistas que vieram pela primeira vez, chegarem ao fundo da descida em frente ao Café Central e voltarem para trás, pois não se via exactamente nada! É triste ver a única beleza que temos para promover a Marinha Grande “tão apagada”! Não consigo perceber, no século em que vivemos, não permitirem que a esplanada da Natália seja montada, porque “desarranja” o ambiente e depois assistirmos a coisas destas. É muito triste! Nessa esplanada passavam horas pessoas com problemas de saúde que, por vários motivos, não podiam fazer praia, mas encontravam aí algum consolo, debaixo de uma sombra, com os pés na areia, podiam saborear uma bebida fresca e ver o mar. Era, com certeza, uma tarde muito bem passada para muitas pessoas! Para onde vão agora essas pessoas? Para outras praias que tenham mais para oferecer talvez! Também gostava que alguém da Câmara tentasse descer aquelas escadas em areia que existem no cimo das piscinas, e que já há alguns anos precisavam de obras, pois alguns dos degraus de madeira encontram-se há muito partidos. Como se não bastasse as pessoas não podem ir só a olhar para o chão à procura dos buracos e fazendo gincana para não enfiarem lá um pé, agora também têm de olhar para os lados para ir afastando os ramos de vegetação que tapam totalmente esse caminho. Assim, uma vez mais, devia haver alguém no cimo das escadas, a distribuir as tais lanternas (no caso de ser à noite) com a função acrescida de terem mais um par de olhos, para podermos ir a olhar para baixo e para os lados ao mesmo tempo. Assim, apelava à consciência dos Marinhenses que têm o dever e a obrigação de zelar pelo bem-estar de todos, pois para esse efeito foram escolhidos, que tomem mais tenção aos pormenores importantes que contribuem para o bem-estar das pessoas, e deixem de lado as futilidades! Claro que agora toda a gente sacode a água do capote. Agora são capazes de dizer que a iluminação não é com a câmara é com a EDP; a vegetação não é com a câmara é com o ambiente; a esplanada não é com a câmara é com a Capitania ao que se assim for, lanço a pergunta: e a câmara, o que faz?

Lígia Gomes Marinha Grande


Local

22 Pintura

Armando Ramos expõe em Picassinos

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

Casal de Malta

Escritor regressa à escola

O artista autodidacta marinhense Armando Ramos vai expor algumas das suas obras durante este fim-desemana, dias 18 e 19 de Junho, numa sala anexa à Igreja de Picassinos. A mostra, que surge no âmbito dos festejos de Santo António, reunirá cerca de 20 telas, a óleo e acrílico, que retratam a natureza, motivos religiosos e o abstracto. As obras podem ser apreciadas entre as 9 e as 22 horas. O certame tem entrada livre. ß

Fonte Santa

Ano lectivo Š termina em festa Como já vem sendo hábito e com o aproximar do fim do ano lectivo a Escola Básica do 1º Ciclo da Fonte Santa vai realizar a sua tradicional festa de encerramento. O convívio terá lugar na próxima quarta-feira, dia 22 de Junho, a partir das 14 horas, junto ao estabelecimento de ensino. Proporcionar o contacto entre pais, encarregados de educação, pessoal docente, não docente e alunos é o grande objectivo da iniciativa. A animação estará a cargo dos alunos, estando ainda prevista a participação dos grupos de hip-hop do Estúdio Nelly’s dance e do grupo da capoeira “Os Muzenzas”. As tasquinhas não foram esquecidas e será possível degustar muitas iguarias e doces da região. As receitas angariadas com a festa de final de ano serão gastas na aquisição de um toldo que será instalado na escola, para que os alunos tenham um espaço no exterior para brincar quando chove. ß

Os alunos da Escola Básica do 1º Ciclo de Casal de Malta receberam no passado dia 8 de Junho, mais uma visita do escritor Carlos Silva. A Biblioteca da escola encheu para a apresentação do livro “O urso que perdera o coração”, da autoria do escritor marinhense

Carlos Silva, autor de livros infantis, explicou a técnica de ilustração utilizada na obra, tendo tido ainda tempo para contar duas histórias escritas por

si e que brevemente serão editadas no mercado. A plateia já tinha conhecimento do livro apresentado por ter lido o resumo que os colegas do Jardim-deInfância da Marinha Grande e sala 3 da Amieirinha fizeram no espaço da Biblioteca Escolar. Muito motivados, os pequenos estudantes “tiraram o máximo partido do encontro com o autor, que é também um excelente contador de histórias”, segundo avançaram ao JMG as professoras responsáveis. As docentes aproveitaram a técnica

de ilustração ensinada por Carlos Silva, para os alunos aplicarem nas capas das fichas de avaliação do final do ano lectivo. A turma do 1º ano, inspirada nas personagens da obra, criou a história “A amizade no Casal de Malta”, que será oferecida à Biblioteca Escolar e partilhada com as crianças do Jardimde-Infância deste estabelecimento de ensino. A comunidade escolar de Casal de Malta agradece ao escritor Carlos Silva o contributo que deu no incentivo à leitura por parte dos mais pequenos. ß

Nery Capucho Albergaria

SUA existe há 89 anos

A Sociedade União de Albergaria prepara-se para celebrar, na próxima quarta-feira, dia 22 de Junho, 89 anos de existência. A Direcção da colectividade agendou para as 22 horas um baile de aniversário com o duo “Zé Café e Guida”. Hora e meia hora mais tarde serão cantados os parabéns, com direito a bolo de aniversário e champanhe, e à meia-noite terá lugar a entrega dos prémios relativos aos torneios disputados na colectividade. ß

Alunas sensibilizam para a prevenção da SIDA O Síndroma da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) foi o tema escolhido por um grupo de alunas do 9º C da Escola Básica Nery Capucho, no âmbito da Área Projecto. As estudantes Adriana Nobre, Ana Elói, Beatriz Laranjo e Joana Santos tiveram como objectivo alertar para a necessidade de efectuar escolhas de vida acertadas, como forma de prevenir a propagação da doença. “Mártires da SIDA” foi como se intitulou o trabalho das

quatro alunas, composto por textos ficcionados escritos na primeira pessoa por um doente, de 21 anos, que poderia ter tido outro destino “caso tivesse sido mais cauteloso”. As jovens lembram que a SIDA “afecta milhares de pessoas, de todas as idades e nacionalidades. O VIH não escolhe o sexo, o estado financeiro ou a religião. O critério de escolha deste vírus é simples: afecta os que não se protegem”. ß


Saúde

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

23

Saúde

Sinais de um Verão Š a aproximar-se...

LOZANO LOPES NEUROCIRURGIÃO

(Chefe de Serviço do CHC - Hospital Covões)

Doenças do sistema nervoso e coluna Consultas na Marinha Grande

Dr. Pedro Albuquerque Hoje em dia sabemos que a obesidade é muito mais que um risco para a saúde. Embora existam algumas causas genéticas e hormonais que possam provocar excesso de peso, independentemente de se tratar de obesidade infantil, no adulto ou no idoso, a razão mais comum passa por comermos demasiado, de forma errada e exercitarmo-nos de menos

Para além de eventuais problemas estéticos, a obesidade em si provoca uma maior incidência de diabetes, hipertensão arterial, acumulação de gordura no fígado, colesterol, má circulação, retenção de líquidos, passando também por tensões psicológicas, entre outros problemas associados. Sempre que o objectivo seja a perda de peso, a redução de gorduras localizadas, ou a eliminação da celulite, a Medicina Chinesa é uma solução eficaz para se usar todo o ano. O essencial será o estabelecimento de um diagnóstico diferencial personalizado para que se defina a terapêutica indicada. Trata-se de uma solução integrada pela sinergia entre a psicologia nutricional, modificação comportamental, reeducação alimentar, Fitoterapia (Fito = Planta), Acupuntura, Adipólise e a prática regular de exercício físico. Estabelecida uma meta realista apelase ao bom senso... algo que costuma falhar nos meses em que o calor propicia uma maior exposição corporal. Fomenta-se a adopção de estilos de vida

(Clinigrande) Tel: 244 574 060

que proporcionem as formas corporais e o peso pretendido. A escolha do tipo de exercício físico é um ponto que deve ser reflectido. Fundamentalmente deverá ser uma actividade que a pessoa goste, que colabore nos objectivos e seja uma fonte de prazer. Nesta fase é importante os pacientes tomarem consciência do que querem para a sua vida, do que estão dispostos a abdicar e o que desejam alcançar. São perguntas que só os próprios deverão responder. Independentemente dos motivos, sejam eles pessoais, sociais e de saúde, estamos na presença de um método seguro que permite a obtenção de resultados duradouros. Para que se ultrapassem as dificuldades e se combata o problema de forma definitiva, é importante um apoio psicológico que ajude a combater comportamentos obsessivos em relação à alimentação. Recorre-se à motivação e à procura de prazer em hábitos novos e mais saudáveis. Chegar ao final do dia completamente saciado é essencial. Torna-se assim possível alcançar o peso normal, uma melhor aparência e, simultaneamente, aumentar a autoconfiança e o bem-estar. Este método incide simultaneamente sobre a parte fisiológica. Através dos pontos de Acupunctura e das plantas de Fitoterapia Chinesa ajudamos a: activar/ regular o metabolismo; moderar o

Graça Barbeiro CLÍNICA OTORRINO

apetite optimizando a digestão; aumentar a força de vontade; ter um bom nível de energia e a equilibrar o estado de espírito; manter um bom trânsito intestinal (um intestino lento dificulta a eliminação de gorduras e implica maior absorção, logo um ganho de peso); promover o equilíbrio hormonal; prevenir e/ou melhorar a aparência de estrias (provocando assim uma melhoria da textura da pele). Deste modo preparamos o organismo para o processo de perda de peso, agindo sobre a assimilação de gorduras, promovendo a eliminação do tecido adiposo. A taxa de sucesso é muito elevada mesmo no tratamento dos problemas associados. Se for devidamente cumprido perde-se em média 1kg por semana, a celulite e as gorduras localizadas. Há a possibilidade de se optar apenas pela perda da celulite e/ou das gorduras localizadas, exactamente onde se pretende, seja nos glúteos, ancas, parte interna das coxas, seios, braços, antebraços, etc... mas também se pode optar por apenas reduzir o peso, ou pela combinação de vários objectivos em simultâneo.

*Especialista de Medicina Chinesa Clínica NF – Marinha Grande 916 599 154 www.clinicanf.com

Amílcar J. da Costa Valverde Cirurgião Ortopedista

Ouvidos ∙ Nariz ∙ Garganta

Artroscopia - Cirurgia percutânea do pé

Consultas / Urgências / Exames / Cirurgias

Av. Combatentes da Grande Guerra, 79, 1º E – Leiria Telefone: 244 824 612 /// Telemóvel: 965 490 158

tel. 244 811 324 | telm. 963 972 107 | LEIRIA

Acordos com EDP, CGD, PSP, P. Telecom-ACS

Vamos dar vida dando sangue! Posto Fixo

Terças-Feiras - das 15h00 às 19h00 Associação de Dadores de Sangue da Marinha Grande

Telefone: 244 504 818


VENDE-SE Furgon Iveco. 2002. Bom preço! Contacto: 969 918 972

Cosmética automóvel

Classificados EMPREGO PRECISA-SE

Bar: no centro da cidade da cidade, em funcionamento. Oportunidade: Contacto: 913 452 148

Arrendam-se quartos: WC pri-

Mudanças: de topo o tipo.

Muitas Dívidas? Volte a

vativo. Serventia cozinha: Contac-

Incluindo

ter paz! Temos a solução

Informações: 965 609 348

Imobiliário

to: 916 321 911

financeira para si. Contacte-

Imobiliário

Táxi: na Marinha Grande, por

nos já hoje! Ligue para 915

Compra-se

motivos de idade avançada do

992 772 // 244 102 177

Empregada: para café/bar na praia, próximo de S. Pedro de Moel, com experiência: Contacto

Lavagem e limpeza personalizada de interior e exterior de automóveis. Lavagem de estofos, carpetes e tectos. Av. José Gregório, 96 - Marinha Grande Marcações pelo telemóvel 919 441 781

919 097 482

Imobiliário Vende-SE Vende-se:

ou

trespassa-

se Quiosque em Leiria, boa localização,

com

clientela,

bom negócio. Trata o próprio: telemóvel 913 560 475

Imobiliário

Jardineiro

Manutenção de jardins. Técnico de bonsai. Árvores de fruto. Árvores ornamentais. Sebes, arbustos. Tem problemas e não sabe o que fazer? Ligue: 916 003 143

TRESPASSA-se Restaurante:

na

Marinha

Grande: Contacto 936 903 050

Arrenda-se T2: Pedra do Ouro, com piscina, jardim, campo de ténis. Mobilado: Contacto: 936 677 889

Moradias: Tem uma moradia semi-nova ou nova para vender? Troco por apartamento T3 em bom

fim-de-samana:

proprietário:

Telemóvel

969

074 126

da Marinha Grande. Contacte-nos já

Mudanças incluindo

24

horas,

fins-de-semana.

Garagens na Ordem (35 m2): Para automóvel, auto-caravana ou outras a acordar. Legalizadas e com bom acesso – Trav. Arnaldo Barbeiro. A partir de 70 euros: Telemóvel: 919 356 504 (marque visita)

estado junto à Segurança Social.

T2: sem garagem, 2 wc’s, no centro. 300 euros/mês: Contacto 919 026 356

avançado novo, 2 camas casal, wc

Café/Restaurante: perto do centro da Marinha Grande: Contacto 910 053 236 / 964 690 624

Investigação Privada: Detective

conhecer senhora entre 50/63

Gil. Para advogados, comercial,

anos para futuro ou amizade.

social, infidelidade conjugal, etc.:

Assunto sério: Contacto: 916

Telemóvel: 966 872 837

968 111

936 677 889

Multiserviços:

Geral Roulote:

Vimara

400

Telefone agora! Contactos 960 032 771 // 917 148 27

Diversos com

e roupeiro: Contacto 963 738 571

tauro,

pinturas,

reboco,

assentamen-

Contacto 960 032 771 // 917 148 27 Cavalheiro 63 anos: reformado casa

própria

hoje: Telefone: 914 290 047 // 965 361 249 Tem problemas na sua vida sentimental, profissional e de

res-

to de ladrilhos, jardinagem, etc.

com

Dão-se: Cachorrinhos, na cidade

deseja

saúde? Então contacte-me. Daniela Machado - Taróloga, 91 946 0966 ou 96 461 12 27 Vende-se quarto juvenil: Com duas camas, secretária e mesa de cabeceira, como novo. Oferece-se colchões e os ededrons. Contacto: 969 918 972

PEDRA DO OURO Arrenda-se Apartamento T2. TOTALMENTE MOBILADO. Piscina. Campo de ténis.

Telefone: 936 677 889

CLASSIFICADOS · JMG NOME: MORADA: CÓD. POSTAL:

LOCALIDADE:

TELEFONE:

Como Preencher

TEXTO A ANUNCIAR

1. Escrever o anúncio pretendido na quadricula. Cada letra deve ser escrita num dos quadrados, deixando um quadrado livre entre cada palavra. 2. O pagamento deverá ser enviado juntamente com o cupão, os preços indicados incluem IVA 23%. 3. O anunciante deverá levantar todas as respostas na sede do Jornal da Marinha Grande. 4. O anúncio a publicar deverá ser entregue até ao final de cada Segunda-feira anterior à saída do Jornal da Marinha Grande. Para outras dimensões contacte-nos ou consulte a nossa tabela.

A nossa morada Travessa Vieira de Leiria, 9, Apt. 102 2431 - 902 Marinha Grande www.jornaldamarinha.pt E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt Tel. 244 50 26 28 · Fax 244 56 90 93

Número de publicações:

2 (duas) Publicações

75 quadrados (obrigatório) 100 quadrados 125 quadrados

4 (quatro) Publicações

10 Euros 13 Euros 16 Euros

15 Euros 19 Euros 23 Euros

Secção:

Imobiliário Emprego Automóvel Diversos

Arrendar Precisa-se Compra Mensagem

Venda Oferece-se Venda Explicações

Trespasse Arrenda-se Aluga-se Geral

Compra


Diversos

w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

25

Cine-Teatro Actor Álvaro

Vieira de Leiria, dia 18 de Junho - 21h30 Realização: David Schwimmer Intérpretes: Clive Owen, Catherine Keener, Jason Clarke, Viola Davis

Trust - Perigo Online Ano: 2010 País: EUA Género: Drama Duração: 106 minutos Classificação: Maiores de 12

Sinopse: Bem instalados e em segurança na sua casa dos subúrbios, Will e Lynn Cameron costumam dormir bem de noite, confiando que os seus filhos estão protegidos. Will, em particular, sente-se confortável com o facto de ele e Lynn terem criado três crianças brilhantes, e que depois das portas estarem fechadas e o alarme ligado nada – absolutamente nada – poderá fazer mal à sua família. Quando a sua filha de 14 anos, Annie, faz um novo amigo online, um rapaz de 16 anos chamado Charlie, que conheceu num “chat room” de voleibol, Will e Lynn não pensam muito no assunto. Mas depois de várias semanas de comunicação, Annie fica cada vez mais seduzida por Charlie, já não podendo passar sem ele. Aos poucos, descobre que ele não é quem diz ser. No entanto, continua completamente intrigada por ele, mesmo após o seu segredo ser revelado... ß

Vá ao cinema com o JMG... Cine-Teatro Actor Álvaro (Vieira de Leiria) Para assistir ao filme “Trust - Perigo Online” dirija-se, acompanhado deste exemplar, à redacção do JMG, na Travessa Vieira de Leiria, nº 9 e ganhe bilhetes grátis.

carneiro 21.03 > 20.04

É necessário que, nesta altura, desça um pouco do seu trono, ponha um pouco de parte a sua individualidade, ou mesmo o seu orgulho, e tenha a coragem de exteriorizar mais a sua enorme necessidade de ser amado. Uma vez que nada na sua postura poderá revelar esta carência, deverá por si mesmo iniciar este processo. TOURO 21.04 > 20.05

Bom momento para consolidar o seu bom ambiente doméstico, depois de uma desavença que tende a ser esquecida. Aproveite o expandir da sua fantasia e dê largas à criatividade que sente, concretizando algo que merecerá a admiração dos outros. GÉMEOS 21.05 > 21.06

Totoloto

Totobola

6 - 14 - 31 - 43 - 47 + *8

1. Dinamarca - Suíça...................... 2

(quarta-feira)

10 - 14 - 24 - 34 - 48 + *8

2. Bielorrússia - Islândia................. 1

Joker

3. Rep. Checa - Ucrânia.................. 1

8.454.479

4. Espanha - Inglaterra................... X

Euromilhões

5. Cruzeiro - Santos........................ X

3 - 19 - 20 - 37 - 48 + *8 *11 (terça-feira)

6. Avaí - América MG...................... X

5 - 12 - 19 - 41 - 48 + *8 *10

7. São Paulo - Grémio RS................ 1

Lotaria Clássica 1º Prémio.............................. 11746 2º Prémio.............................. 02960 3º Prémio.............................. 03489

8. Vasco - Figueirense.................... X 9. Bahia - Atlético MG..................... X 10. Atlético GO - Ceará.................... 1

Lotaria Popular 1º Prémio.............................. 07299 2º Prémio.............................. 63033 3º Prémio.............................. 38976 4º Prémio.............................. 22401

11. Internacional - Palmeiras......... X 12. Corinthians - Fluminense.......... 1 13. Hacken - Norrkoping................. X

Poderá ver-se atraído por situações novas, ou mostrar mesmo uma certa extroversão. O desafio que os Astros lhe lançam nesta altura é, precisamente, buscar um ponto de equilíbrio entre o seu espírito conservador e esse apelo à transformação. Não é a melhor altura para a tomada de decisões importantes. CARANGUEJO 22.06 > 22.07

Nesta altura a repetição dos actos ou de situações é contrária ao seu desejo de renovação constante. Não aceita o preestabelecido, os padrões de planeamento, pois aspira sempre por algo de novo. É um insatisfeito... pela satisfação. Corre atrás dela, mas se a julga alcançar, está ultrapassada. Este permanente desconforto tende a acentuar-se nesta altura. LEÃO 23.07 > 22.08

Este momento pode ser excitante! Possivelmente fará algo de novo e mudará a sua vida de algum modo. Não receie as mudanças criativas. Notícias súbitas ou uma visita de surpresa podem surgir na sua vida. De facto, tem vindo a ter alguns aborrecimentos com a rotina diária e precisa de alguma mudança. VIRGEM 23.08 > 22.09

Fará tudo com uma grande generosidade, mas talvez ela venha acompanhada de uma igualmente grande credulidade. Tenha sempre a certeza de que sabe aquilo que está a fazer, tendo consciência de todas as circunstâncias relevantes. Procure ter um relacionamento realista com as outras pessoas. BALANÇA 23.09 > 22.10

Necessita de uma transformação na sua vida, mas evite precipitar-se, - seja paciente e agarre a oportunidade adequada. Tem tendência para mostrar falta de tacto e exagerar. Tal deve-se a uma tensão interior, que será libertada se pensar positivamente e buscar o conselho de pessoas em cargos de autoridade. ESCORPIÃO 22.10 > 21.11

Esta fase não é muito favorável para as suas finanças, sobretudo se está a pensar pôr em prática alguma ideia da qual pensa obter lucros rápidos. Não deverá fazê-lo, ou poderá ter que enfrentar algumas perdas, e a consequente crítica das pessoas envolvidas. Deverá também guardar para outra altura a resolução de assuntos relacionados com a lei ou com a administração pública. SAGITÁRIO 22.11 > 20.12

Farmácias de Serviço

Marinha Grande

Leiria

Santa Isabel 244 575 349

Lino

244 832 465

Guardiano 244 502 678

Higiene

244 687 127

244 502 208

Sáb. Avenida

244 833 168

Dom. Roldão

244 502 641

Dom. Oliveira

244 822 757

Moderna

244 502 834

Baptista

244 832 320

Duarte

244 503 024

Sanches

244 892 500

Santa Isabel 244 575 349

Godinho

244 832 432

Sáb. Central

Pode ser sensível ao facto de outras pessoas falarem de si, por achar que estão a dizer mal. O mais provável é que esteja a imaginar coisas, podendo esse facto ser o seu pior inimigo. O seu nível de energia é baixo, pelo que deve deixar correr o quotidiano sem ansiedades. Simplifique tudo o mais possível até começar a encarar as coisas de uma maneira mais positiva. CAPRICÓRNIO 21.12 > 19.01

Todo o seu potencial para fazer as coisas em grande, para olhar a vida nos seus aspectos mais brilhantes estará em evidência. O seu entusiasmo, a sua capacidade de desejo, a sua sensibilidade acompanharão o seu gosto espectacular. No meio dessa explosão de energia e vitalidade, procure não perder, porém, a noção correcta das suas potencialidades. AQUÁRIO 20.01 > 18.02

Tudo se conjuga para que a sua atenção fique virada para a concepção ou realização de um plano profissional que poderá reforçar a sua imagem pessoal. Nele irá concentrar as suas energias para que se desenvolva com toda a solidez. Não descure, porém, a sua vida afectiva, o seu lar e a sua família. Procure dar-lhes também um pouco da sua atenção. PEIXES 19.02 > 20.03

C U P Ã O D E A S S I N AT U R A Aproveite as de ser

vantagens assinante

do JMG:

Nome: PASSATEMPOS

Morada: Localidade:

C. Postal:

Telefone:

Actividade Profissional:

Assinatura Anual > Desconto na Publicidade até 25%

Será uma altura ideal para desenvolver os seus contactos a nível de amigos e do ambiente social em que se integra. O Sol, fazendo um bom aspecto a Júpiter, facilitará essa comunicação, que se projectará no seu futuro. Sentirá uma tendência para se questionar a si próprio, para tentar compreender como vai e para onde vai.

30 euros

País:

Assinatura Semestral 15 euros

Junto envio cheque/vale postal nº_________sobre o banco___________no valor de __________ emitido à ordem de Jornal da Marinha Grande, Lda. para pagamento da minha assinatura. Enviar num envelope para Jornal da Marinha Grande, Travessa Vieira de Leiria, nº 9 - Apartado 102, 2430-902 Marinha Grande E-mail: jmg@jornaldamarinha.pt • Internet: www.jornaldamarinha.pt Serviço de Atendimento ao Assinante - 244 502 628


Diversos

26 ADMITE-SE

VENDEDOR/A Comissionista Carros sem carta.

Telefone: 964 890 496

Trespassa-se Café snack-bar com boa localização. Em funcionamento. Bom preço. Contacto 910 773 355

Jornal da Marinha :: 16 de Junho de 2011

Agradecimento Angelina Pereira de Jesus Batista

Contactar: 933 652 588

Seus familiares, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que a acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, e informam que será realizada missa de 7º dia no próximo dia 20/06/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Tratou a Agência Funerária Nogueira e Pina, Lda.

Mário Oliveira de Sousa Residia na Guarda Nova Falecido a 17/05/2011

Arrendam-se

Empresa de Moldes

Admite

Colaboradores com experiência

- Desenhadores - Operadores de Bancada - Erosão Penetração + Fio - Operador CNC Resposta ao nº 927 do JMG

Admite

Oficial de Erosão Polivalente

83 anos Residia nos Outeirinhos Falecida a 14/06/2011

Agradecimento

- Loja no centro da cidade, renda 150 euros. Trata: 919 087 519 - Loja situada no centro da cidade, renda 150 euros. Trata: 967 441 091

Augusto Carlos & Filho, Lda.

Funerária Vareda Informamos os nossos clientes e amigos que, por motivo de obras, mudámos temporariamente de instalações para o nº 27 da mesma rua. Artigos Religiosos, Lápides, Jarras, Bronzes, Velas e Campas. Telefs. permanentes: 244 551 591 - 919 431 720 - 917 273 336 Rua Diogo Stephens, 2430-240 MARINHA GRANDE Telefone 244 503 640 · Fax 244 560 031

Sua esposa, filha e genro, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que o acompanharam à sua última morada ou que, de qualquer outra forma, lhes manifestaram o seu pesar, e informam que será realizada missa de 7º dia no próximo dia 17/06/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande. Agradecem, antecipadamente a todos os que, com a sua presença, honrem este acto.

19º Ano de Eterna Saudade Arnaldo Ferreira Fidalgo Residia na Pedrulheira Falecido a 15/06/1992

2º Ano de Eterna Saudade

Sua esposa, nora, netos e bisnetas recordam-no com eterna saudade.

Manuel Silva Residia em Casal Galego Falecido a 17/06/2009

Sua esposa, filhas, genros e netos recordam-no com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de sua alma no próximo dia 17/06/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

3º Ano de Eterna Saudade

Agradecem, antecipadamente, a todos os que, com a sua presença, honrem este acto.

Emídio Henriques Batista

Cobrança de assinaturas

Residia na Ordem Falecido 18/06/2008

“Há 3 anos que partiste, para um mundo sem mim. Pois eu cá estou à espera. Agora de nada precisas, Só peço que tenhas um lugar no céu.” Tua esposa, filhos, noras, netos e bisnetos recordam-te com eterna saudade, mandando celebrar missa por intenção de tua alma no próximo dia 18/06/2011, pelas 19 horas, na Igreja Paroquial da Marinha Grande.

Cartório Notarial da Marinha Grande Notária: Natália Dias Lopes

A Direcção do Jornal da Marinha Grande comunica aos seus leitores que está a decorrer a cobrança das assinaturas, anuais e semestrais.

Assim, solicitamos a todos os assinantes a melhor recepção aos nossos colaboradores.

Certifico, para efeitos de publicação, que por escritura de Justificação, lavrada a oito de Junho de dois mil e onze, de folhas cento e vinte e nove a folhas cento e trinta verso do livro de notas para escrituras diversas número 94-L deste Cartório: António Manuel Simões Costa, casado, natural da freguesia de Febres, concelho de Cantanhede, residente na Rua Soares dos Reis, nº 46, Aroeira, Charneca da Caparica; O qual outorga como sócio e gerente da sociedade comercial por quotas sob a firma: “LAPIGRAVA - Lapidação e Gravação em Cristal, Lda.”, pessoa colectiva número 501 941 045, com sede na Rua das Cavadas, Pedrulheira, freguesia e concelho de Marinha Grande, com o capital social de vinte e dois mil quatrocentos e quarenta e cinco euros e noventa e um cêntimos, e matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Marinha Grande sob o seu número fiscal. Pelo Primeiro Outorgante foi dito: Que, a sociedade sua representada, é dona e possuidora com exclusão de outrem, do seguinte imóvel: Prédio Rústico, composto de terra de pinhal e mato, com a área de mil quatrocentos e catorze metros quadrados, sito em Pedrulheira, freguesia e concelho de Marinha Grande, a confrontar do norte com Francisco Agostinho, do sul com Manuel Duarte – herdeiros, do nascente com Manuel Alves Júnior e do Poente com caminho, inscrito na respectiva matriz, em nome da sociedade justificante, sob o artigo 771 com o valor patrimonial tributário de 448,73 euros não descrito na competente conservatória do Registo Predial, e a que atribuem o valor patrimonial atrás mencionado; Que a sociedade sua representada entrou na posse do referido imóvel, da seguinte forma: Por compra verbal, no ano de mil novecentos e oitenta e oito, a José Manuel Domingues dos Santos e esposa Maria Graciete Pereira Ferreira dos Santos, residentes na Marinha Grande; Que do referido prédio, não tem a sociedade sua representada título formal de aquisição, tendo o mesmo vindo à sua posse, pela referida compra, compra essa não titulada, mas tendo a sociedade desde logo entrado na posse do referido imóvel. Certo é porém, e do conhecimento geral, que o vem possuindo, em nome próprio, continuadamente, há mais de vinte anos, sem interrupção, ostensivamente e sem oposição de quem quer que seja, desde o seu início, na convicção que sempre tiveram de não estarem a prejudicar o direito de outrem; Na verdade tem sido a sociedade, e mais ninguém, que durante todo aquele tempo tem usufruído de todas as utilidades do referido prédio que se traduziu na prática reiterada de actos materiais de aproveitamento florestal, tais como o cultivo, e exploração da terra, pagando as respectivas contribuições e tem praticado em relação a ele os actos normais de conservação e defesa da propriedade; Esta posse, embora não esteja titulada, é pacífica, contínua, pública e de boa fé; Que, assim, e na falta de melhor título, a sociedade sua representada adquiriu, o referido prédio, por usucapião que aqui invocam por não lhes ser possível provar pelos meios extrajudiciais normais a aquisição do seu domínio e posse. Está conforme o original. Marinha Grande, 20 de Maio de 2011 A Colaboradora, Sandra Marina Rodrigues Gouveia

2ª publicação na edição nº 2464 do JMG de 16 de Junho de 2011

A Direcção do JMG

Devidamente autorizada nos termos do nº 1 do artigo 8º do Decreto-Lei nº 26/2004 de 4 de Fevereiro, pela Notária Natália Dias Lopes, com autorização publicada no sítio da Ordem dos Notários em 31.01.2011 – Registo nº 134/1


w w w. j o r n a l d a m a r i n h a . p t

Publicidade

27


MAIS E MENOS... DA SEMANA

Xadrez do Operário O xadrez do Sport Operário Marinhense está de parabéns. Daniel Bray conquistou o título de campeão distrital e o treinador conquistou o 2º lugar.

Vandalismo selvagem Portugal é um país de brandos costumes, que sabe aceitar e respeitar a diferença. Uma coisa é aceitar a diferença, outra é pactuar com o vandalismo.

Teatro Stephens

Para onde vão, afinal, Š as cadeiras?

s. pedro de moel

população descontente com praça às escuras A população residente em S. Pedro de Moel, bem como os visitantes da estância balnear, estão insatisfeitos com a ausência de iluminação pública na Praça Afonso Lopes Vieira e no Bambi

No último fim-de-semana, para a grande maioria das pessoas alargado, devido ao feriado na sexta-feira, S. Pedro de Moel foi um dos destinos escolhidos por muitas famílias e outros cidadãos, que optaram pela praia do concelho da Marinha Grande para momentos de descontracção ou para um passeio pela zona pedonal, junto ao farol, ou nos locais tradicionais. Dois desses casos são a Praça Afonso Lopes Vieira e o Bambi, que durante todo o fim-de-semana não tiveram iluminação pública. O vereador das obras públicas na autarquia marinhense conhece a situação. Para Paulo Vicente, “o problema dura há alguns dias, talvez duas semanas, mas já foi reportado à EDP”. Segundo o autarca, a falta de iluminação pública está relacionada com uma avaria num posto de transforma-

ção da EDP e que a resolução depende, apenas, desta entidade. “A Câmara, a única coisa que pode fazer já o fez, que foi alertar a EDP para a avaria. Vamos aguardar que a reparem, tão rápido quanto possível, para que a situação volte à normalidade”. Multibanco fora de serviço

Outra das queixas da população prende-se com a indisponibilidade do multibanco, instalado no Centro Azul, perto da praia. Paulo Vicente reconhece que há pro-

blemas com as canalizações no edifício mas que, nas próximas horas, serão reparadas. Aliás, esta será uma pequena intervenção no Centro Azul, equipamento que carece de obras para que possa abrir as suas portas na época balnear, o que não deverá suceder este ano. Contudo, vão ser feitas as obras necessárias para que o multibanco possa voltar a funcionar. A este propósito, o autarca afirmou ao JMG que a operacionalidade do equipamento está agora nas mãos da SIBS, entidade que gere a rede de caixas multibanco no país. ß

este fim-de-semana

Marchas populares regressam à Av. Liberdade A Marinha Grande está em contagem decrescente para a oitava edição do Desfile das Marchas Populares, que promete levar muita cor, alegria e animação à Avenida da Liberdade, a partir de amanhã, sexta-feira, e até domingo

Já começaram as obras de requalificação do Teatro Stephens, que daqui a ano e meio voltará a abrir portas, de cara lavada, com novas funcionalidades e outra denominação – Casa da Cultura. Os trabalhos têm despertado a atenção dos marinhenses que não deixaram passar em claro o facto de estarem a ser destruídas as cadeiras da antiga sala de cinema da cidade vidreira. Ao nosso jornal chegaram vários protestos de munícipes indignados com o cenário que a fotografia documenta e questionam por que motivo as cadeiras não foram doadas a colectividades locais. O JMG colocou a questão ao vereador Paulo Vicente, que nos explicou que o executivo ainda ponderou essa possibilidade, no entanto, “a estrutura das cadeiras não estava em condições, a madeira tinha caruncho, e a estrutura de apoio estava ferrugenta, daí que tenhamos colocado de parte a hipótese de oferecer algo que não estava em bom estado nem oferecia qualidade”. O autarca referiu ainda que os detritos serão recolhidos por uma empresa especializada na recolha e reciclagem daquele tipo de materiais. ß

FÉRIAS ALGARVE Apartamento T1. Praia da Rocha. A partir de 27 de Agosto.

Piscina. Vista de mar. 50 euros/dia.

Telefone: 936 677 889

A organização do certame, a cargo da Associação Concelhia das Associações da Marinha Grande, volta a realizar as Marchas Populares na Avenida da Liberdade, tal como sucedeu na última edição. O desfile, que contará com a participação de mais de 300 marchantes, será protagonizado pelas colectividades de Figueiras, Amieira, Império, Passagem, Casal Galego, Pero Neto, Comeira, Clube Desportivo Moitense, Futebol Clube Os Belenenses, Associação de Reformados e Sport Lisboa e Marinha. Defender as tradições de cariz popular, estimular a partilha entre as colectividades do concelho e incentivar o convívio entre a população, são as finalidades das Marchas Populares. Junto ao recinto das marchas haverá tasquinhas e animação musical no final dos desfiles. A concentração dos marchantes terá lugar na Praça Stephens, em frente aos Paços do Concelho, de onde estes saem em marcha até à Avenida da Liberdade. Os desfiles estão

marcados para as 21h30 na sexta e no sábado, e para as 19h30 no domingo. Antes do início de cada desfile está prevista a actuação dos Tocándar, na sexta, da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários da Marinha Grande, no sábado, e do Rancho Folclórico de Picassinos, no domingo. O evento conta com o apoio da Câmara Municipal e das Juntas de Freguesia da Marinha Grande, Moita e Vieira de Leiria. A Avenida da Liberdade estará cortada ao trânsito durante os dias destinados às Marchas Populares, sendo que a organização garante o acesso aos moradores e a sinalização relativa aos desvios a seguir. ß

Venha estudar para o ISDOM! Saiba como: 244 503 800 www.isdom.pt


JMG 2464  

Desporto Ocorrências Entrevista Uma mulher de 37 de anos foi detida na sequência de injúrias e agressão a um agente da PSP. A infractora...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you