Page 1

Ano 12 . Nº 11 . Abril| 2015 . R$ 8,00

DIRETOR FALA DAS INOVAÇÕES NO CEAP

AS COMEMORAÇÕES DO MÊS DA MULHER

GRAÇA CRAIDY SE REVELA ARTISTA

Casa [a] Arquitetura e Incorporações lança Mostra de Arquitetura e Decoração no Condomínio Solaris Residence


índice ESPORTE

Árbitro gaúcho Jean Guilhon diz que as lutas de MMA estão conquistando o Estado

VESTIBULAR

Preparo emocional é fundamental para vencer o desafio, diz professor especialista

8 13

ENTREVISTA

15

BEBIDA

20

Diretor comenta sobre a implantação pioneira do novo Ensino Médio no Ceap

Ijuienses aprendem em curso a fazer cerveja de um modo fácil e simples - na panela

Reprodução

GENTE

A ijuiense Graça Craidy estreia nas Artes Plásticas com individual sobre feminicídio MÊS DA MULHER

As principais comemorações - Noite Delas no Shopping JB e a festa da Primeira-Dama

LANÇAMENTO

A noite em que a Stampa foi recebida no Centro de Eventos Valle Verde

PELO MUNDO

Ijuienses Paola de Andrade Mello e Lucas Wildner Martins estão estudando nos EUA

BLITZ

Estudantes do Colégio Tiradentes e da Escola 25 de Julho opinam sobre vocação

44| |STAMPA STAMPA

22 stampa@jornaldamanhaijui.com Ano 12 - Nº 11 | Abril | 2015

28

Ano 11 PublicAção - Nº 12 | Maio | 2014 GráficA e editorA JorNAlísticA seNtiNelA ltdA cNPJ: 87.657.854/0001-23 ruA AlbiNo breNdler, 122 - foNe: (55) 3331-0300 98.700-000 iJuí/rs diretor edMuNdo HeNrique PocHMANN

34 39 44

edição iArA soAres iara@jornaldamanhaijui.com colAborAdores: cArlos Alberto PAdilHA clAudiA de AlMeidA, deise MorAis, MAristelA MArtiNs, JucelAiNe siMão, ceciliA MAtHioNi serGio correA (reVisão) iMPressão ciA de Arte (55 3331-0319)

Assinatura semestral: r$ 45,00 - ligue 3331-0300 Informações contidas em matérias comercializadas são responsabilidade integral das empresas e/ou dos profissionais.


Espaço [a] Mostra de Arquitetura e Decoração

A Mônica Colombelli - Arquiteta

Cláudia Legonde - Arquiteta

parceria com conceituadas empresas da região possibilitou a criação da Mostra Espaço [a]. Idealizada pela Casa [a] Arquitetura e Incorporações, a mostra ocorrerá no Solaris Residence, o primeiro condomínio horizontal de alto padrão na região. E permitirá aos visitantes contemplarem o empreendimento e apreciarem as últimas tendências em arquitetura de interiores, através de 17 ambientes projetados e lindamente decorados. Contando com a participação da Formatto Construção e Acabamentos; Hidrotec - Piscinas Móveis e Aquecimento; Aweg Móveis Planejados; Estruturar, Engenharia e Automação; Radiolar Móveis e Decoração; Cortina e Cia Cortinas e Persianas e Mobiliário 21 Móveis e Decoração, a Mostra Espaço [a] oferece ambientes modernos e funcionais, com o que há de melhor no ramo de arquitetura, decoração e design de interiores. Os projetos de interiores foram idealizados pelas arquitetas Mônica Colombelli e Cláudia Legonde, para um jovem casal, tirando partido dos ambientes integrados e buscando sempre aliar a funcionalidade à estética. Cada ambiente foi pensado individualmente para as atividades que ali serão desenvolvidas, assim como cada detalhe dos revestimentos e acabamentos foi escolhido ou projetado com exclusividade. Além disso, a moradia conta com um inteligente sistema de automação residencial, o que se traduz em comodidade, praticidade e principalmente segurança. Conforme a arquiteta Mônica Colombelli, principal responsável pelos projetos de interiores do Solaris Residence, esses condomínios horizontais possibilitam que o proprietário tenha uma área privativa, reservada. “Tiramos partidos dos espaços que são integrados. As residências têm um padrão de planta baixa e quando o proprietário adquire, ele faz as modelações conforme as suas necessidades. Nessa primeira residência que estamos finalizando no Solaris Residence, o proprietário optou em fazer dois dormitórios e um escritório no andar de cima, seguindo um padrão mais tradicional. Em baixo há integração da parte social, cozinha com a sala e o exterior que tem a área de lazer. No interior buscamos novidades em revestimento, tecnologia, iluminação e automação residencial, utilizando um aplicativo no tablet que permite interagir com as lâmpadas, sistema de som, luz, portão eletrônico. São tecnologias da arquitetura de interiores que incorporamos para trazer comodidade”, explica Mônica. “Os destaques ficam por conta da sala de estar/tv e cozinha integradas, voltadas para a área externa que abriga a piscina, e da área de festas com temática de pub, que serve para receber os amigos em um ambiente descontraído”, comenta a arquiteta Cláudia Legonde. A mostra Espaço [a] estará aberta de 10 a 19 de abril, de segunda a sexta das 18h às 22h, e sábado e domingo, das 14h às 22h. O ingresso é um quilo de alimento não perecível. O Solaris Residence está localizado na Rua Jorge Capssa, 201, bairro Morada do Sol, em Ijuí.


HCI busca modelos de gestão para melhorar a performance O

contexto econômico e político do Brasil traz mudanças e incertezas. O novo governo gaúcho anunciou medidas de ajustes e a situação financeira dos 245 hospitais filantrópicos do RS está fragilizada. Esses fatores repercutem diretamente na rotina dos hospitais e exigem ação proativa, atitude e ousadia na adoção de soluções, de forma imediata. Diante deste quadro, o Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) inova na prática da gestão participativa, com a descentralização de autoridade e responsabilidade. Conforme explica o presidente da instituição Claudio Matte Martins, cada serviço será dirigido visando atingir metas para o resultado estipulado. “ Cada líder de serviço, em sintonia com as diretrizes da Instituição e embasado em aprendizado adquirido, elabora, executa e acompanha o orçamento setorial”, disse o presidente. O projeto “Educação Permanente em Gestão Administrativo-financeira com foco em Resultados” está sendo desenvolvido na forma de apresentações interativas, com espeClaudio Matte Martins, presidente do HCI cialistas na área de gestão, como os professores universitários Ivo Joel Boratti, Antonia Bussmann e José Luiz Bressan, com apoio dos gestores do HCI. O resultado obtido diariamente, no mês e ano, será monitorado em cada área, ficando sob a responsabilidade de cada gerência, decidir a ação interna necessária à consecução favorável da meta orçamentária. “Quando um possível ajuste implicar em mudança do resultado esperado, este será proposto, avaliado e definido junto ao Serviço de Controladoria, indiscutivelmente. Se a Controladoria achar necessário um posicionamento superior e final, este se dará junto ao Comitê Gestor”, explica Claudio Matte Martins. Outro passo importante é a busca de modelos bem-sucedidos de gestão, principalmente em instituições semelhantes ao HCI, que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde-SUS. No dia19 de março, o vice-presidente Cícero Tremea dos Santos, acompanhado da coordenadora administrativa do Cacon Rosani Staudt e do consultor de mercado Vicente Alves, foi até a cidade de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, conhecer o modelo de gestão do Hospital Ana Nery. A comitiva do HCI foi recepcionada pela diretora administrativa, Márcia Diehl, e pela coordenadora de captação de recursos, Vanessa Müller. Os dirigentes compartilharam informações e Vanessa Müller, Marcia Diehl, o vice-presidente do HCI Cícero Tremea experiências sobre este ramo de atuação dentro do ambiente hospitalar. Ao dos Santos, a coordenadora administrativa do Cacon Rosaní Staudt final, os visitantes participaram de uma visita às instalações físicas do Ana e o consultor de mercado Vicente Alves, foram conhecer a gestão do Hospital de Santa Cruz do Sul Nery, conhecendo mais alguns serviços prestados pela instituição.

Anuncio HCI


O MMA está dominando Árbitro gaúcho Jean Guilhon afirma que as lutas estão conquistando o Estado, a exemplo do resto do mundo

O

árbitro gaúcho Jean Guilhon, presidente da Federação Riogran- está sempre aprendendo. Realizou ciclos com entidades renomadas dense de Muay Thai (FRMT), veio a Ijuí no mês de março para no País para só então atuar na condição de árbitro central. Já superou apitar no Ginásio Municipal de Esportes as lutas do Evento Arena do a marca de dois mil combates de Muay Thai e MMA. Ao abordar a situação de Anderson Silva flagrado no antidoping, Jean Medo - Desafio de Artes Marciais Mistas-MMA, em que a vitória na luta principal foi de Evanes Cavalheiro (Tuto), de Cruz Alta. Ele venceu por Guilhon acha que, como o atleta fez tratamento com diversos medicanocaute o são-borjense Gilson Cardoso, radicado em Ijuí há vários mentos para curar a lesão na perna, pode ser resquícios de algo que anos. Na luta que durou quatro minutos, o cruzaltense conquistou o ele tomou. “Não acredito que tenha feito o uso de algum anabolizante, Cinturão do Peso Pesado, categoria 93kg. Depois de levar um golpe alguma coisa assim. O Anderson Silva já lutou bastante e se tiver que no queixo, Gilson Cardoso caiu no octógono e acabou sofrendo uma parar definitivamente já fez a carreira dele. Não precisa provar nada sequência de vários golpes. O árbitro Jean Guilhon interviu jogando-se mais a ninguém. Gosto muito dele, conheço o atleta pessoalmente.” Jean Guilhon avalia que a realização do UFC Night no Combate em contra Ivanes interrompendo a luta. O juiz já adotou esta atitude em outras lutas, e em uma delas em Porto Alegre em foi um sucesso. “Todos os Estados ou países onde Porto Alegre, em 2013, acabou sendo agredido pelo lutador Rafael passa o UFC é sempre garantia de lotação esgotada, com boas lutas, estrutura excepcional. Certamente voltará ao Rio Grande do Sul, assim Marreta que se irritou com a intervenção. Guilhon disse a Stampa que no momento em que ele percebe que o como fizeram edições em Estados diferentes do Brasil”, comentou. Guilhon afirmou que existem academias de Artes Marciais em várias atleta não está se defendendo de forma inteligente, ou parou de reagir cidades do Estado, entre elas Cachoeira do e abriu a guarda, tem que intervir imediatamente. Sul, Santa Maria, Passo Fundo, Soledade. No “Entrou um golpe pesado forte, ele não se defendia 18 de março, ocorreu um evento de K-1 em deu mais e parei a luta rapidamente. Tomei uma Palmeira das Missões. Não Me Toque e Flores decisão que era a mais correta no momento. No da Cunha também sediaram eventos de MMA. Peso Pesado um soco define a luta. Foi o que Em maio, dias 16 e 17 serão em cidades aconteceu. A gente pode esperar um nocaute diferentes com a mesma estrutura do Desafio de qualquer lado”. Jean Guilhon salientou que realizado em Ijuí. “Trabalhamos para colocar o as Artes Marciais Mistas tem crescido muito no nosso MMA uma referência nacional. Viajamos Estado. Segundo ele, praticamente toda semana e levamos a informação. Sempre digo para tem uma competição de pequeno e grande porte todos, que não se preocupem com graduação, em cidades gaúchas. se preocupem em saber, aprender. A graduação O presidente informou que a Federação tem nesvai ser uma conseqüência do conhecimento”. te ano 40 eventos. Representante da Associação O árbitro lembra que o MMA cresceu em todo Brasileira de Árbitros de Lutas no Rio Grande do o mundo. “Nos Estados Unidos, por exemplo, a Sul (ABAL) e credenciado pela Comissão Atlética maior audiência de televisão era de basquete, a mesma entidade que coordena o UFC, ele faz e hoje não é mais, é de MMA”. cursos constantes de atualização e disse que Jean com os lutadores Evanes e Gilson, em Ijuí 8 | STAMPA


Pensou em fazer o ENEM? Acesse o Simula e Aprova Desde o dia 17 de março, Ijuí e região contam com uma nova ferramenta que prepara os estudantes para a prova do ENEM. A empresa Simula e Aprova oferece simulados online como também a preparação para a redação, sendo que a cada mês um novo tema é oferecido para ser comentado pelos usuários licenciados. Através de um banco de dados com mais de 1.500 questões, o usuário que adquirir a licença passa a ter acesso ao sistema que contém as provas dos dez últimos anos realizados. Por se tratar de um site, os alunos podem acessar os simulados a qualquer momento, ou seja, o sistema está disponível 24 horas por dia. Após o cadastro, o aluno responde os simulados como desejar, escolhendo as provas através da quantidade de questões, áreas de conhecimento e língua estrangeira. Assim que a prova for finalizada, imediatamente o usuário poderá conferir como foi o seu desempenho, visualizando através de números e gráficos o seu histórico de simulações. Para estimular a competitividade, o estudante participa de uma disputa por meio de um ranking geral, concorrendo a prêmios. As escolas também terão vantagens em acessar o Simula e Aprova. No caso das instituições de ensino, há a possibilidade de rankings internos contendo somente alunos da própria escola. O diretor ou responsável pode monitorar a situação de cada aluno, conferindo o desempenho individual dos estudantes e a média da instituição. Com planos a partir de R$ 14,90, disponibilizamos descontos especiais para escolas interessadas em oferecer esta ferramenta preparatória para o ENEM. Para maiores informações, acesse o site www.simulaeaprova.com.br ou entre em contato conosco através dos telefones (55) 3332-5468 ou (55) 9617-6157.

Proprietários João Manoel e Luis Kettner e Marcos Paulo Griebeler

A moda é ser sustentável A

moda dentro do conceito de sustentabilidade. Essa é a ideia dos conhecidos brechós que começam a ganhar cada vez mais adeptos. Tradicionais em outros países, no Brasil, o sistema de “bazar” ainda é pouco difundido, mas começa a ganhar espaço como uma ideia simples e econômica para acompanhar tendências, renovar o guarda-roupa e sem descartar nada. Esse é o sistema de passar adiante. Se já compramos carros seminovos, eletros e outros bens duráveis, por que não comprar peças de vestuário e acessórios? Em Ijuí, uma das iniciativas é o Fashion Brique. Com um conceito moderno e trabalhando com marcas conhecidas e peças seminovas, a loja traz o diferencial da divulgação virtual aliada ao espaço físico. As proprietárias Marcia e Maristela Martins explicam que o sistema é inovador, mas já tem sido bem aceito. “É um modelo de venda consignada onde os produtos são cadastrados e cada cliente tem sua referência para controle de suas mercadorias. Em cada mês, o crédito das vendas é pago em dinheiro. Uma opção para quem não tem tempo para se envolver na venda direta”, explica Marcia destacando que o sistema de cadastro é o que dá credibilidade às fornecedoras que também acabam se tornando clientes. “Aqui você pode vender e comprar e tudo com preços acessíveis”. Já com a divulgação virtual através do Facebook, as clientes podem ver os modelos, tamanhos e preços de todas as peças, inclusive com sugestão de looks completos, e tirar qualquer dúvida pelo atendimento on line, além de fazer reservas. “E na loja, você pode conhecer as novidades e provar as peças, todas em perfeitas condições de uso”, comenta a sócia-proprietária. O Fashion Brique trabalha com peças femininas, roupas, calçados e acessórios, inclusive tamanho plus size, além de peças infantis. “Os pequenos crescem rápido deixando roupas e calçados quase novos, mas que não servem mais. Vender esses produtos é uma maneira de renovar o guarda-roupa das crianças com economia e reaproveitamento”. A loja está localizada na Rua Pedro Américo 312, bairro São José, próximo a Escola Técnica 25 de Julho. O atendimento é em horário comercial e com hora marcada pelos fones 3332-4191 e 8143-6602.


I n c o b o x : buscando novas

tendências e tecnologias para o mercado

O

empresário Mauri Krawczak, diretor da empresa Incobox, visitou a feira Fesqua 2014, em Stuttgart, Alemanha. Acompanhado da esposa Elaine Krawczak, também visitou a fábrica da empresa Expalum e Alumasa do Grupo Lopes e Bolaños, na Espanha. “Foram 10 dias de muito aprendizado e encantamento com os países de primeiro mundo, a cultura, as belezas, a neve a limpeza e a organização. Enfim, não é por acaso a denominação de primeiro mundo, pois lá tudo funciona dentro do prazo estimado, as novas tendências e tecnologias também são muito aprimoradas.” Os primeiros quatro dias foram de visita à feira em Stuttgart, especializada em cortinas, portas, janelas, películas protetoras contra o sol e sistemas de fachadas. O casal teve muitos compromissos sociais à noite, como jantares com grupos de empresários de vários países. Conforme Mauri, foi muito proveitoso o contato com esses empresários, “pois assim como aprendemos, pudemos passar nossos conhecimentos”. Na Espanha, o grupo visitou a fábrica da Expalum e Alumasa em Fuente Del Maestre – Badajoz. “Pudemos visitar todos os setores e compreender melhor o desenvolvimento dos produtos comercializados pelo Grupo Lopes e Bolaños. Foi muito importante essa visita, pois assim conseguimos aprimorar o nosso conhecimento, e com isso esclarecer melhor os nossos clientes e satisfazer as suas necessidades na hora da escolha por produtos que atendam às exigências de segurança e beleza na sua obra”, explica Mauri. A parte turística da viagem, também encantou o casal. “Foi uma viagem maravilhosa por paisagens indescritíveis de castelos e vilarejos muito aconchegantes”. Em Madri, eles conheceram os principais pontos turísticos, como a Plaza Mayor, a Porta do Sol e a Plaza de La Villa, assitiram uma partida do Real Madri x Vila Real, no Estádio Santiago Bernabeu - em um lugar privilegiado puderam conferir de perto o desempenho do jogador Cristiano Ronaldo e as demais estrelas do futebol espanhol. “Foram momentos maravilhosos onde pudemos nos reciclar e relembrar as aulas de história, relaxar e contemplar as exuberâncias do primeiro mundo. Viajar nos faz mais humildes ao nos tirar da bolha e nos mostrar que o mundo é maior e mais complexo do que insistimos em imaginar. Nos reconecta com o fluxo do universo, ao nos fazer sentir vivos, vibrantes, curiosos, interessados, gratos, humildes, como deveríamos ser em todos os dias de nossas vidas. Viajar não é luxo, é uma necessidade e realmente faz bem ao coração”, conclui Mauri.

STAMPA | 11


Saudáveis & atraentes Uma tarefa desafiadora para as mães é escolher um lanche que além de saudável agrade as crianças. Em Ijuí, surge uma opção prática, rápida, e principalmente, saudável

D

Luana Viécilli Suzano e Deise Noronha Marin, da Sabor da Praça, criaram um cardápio diferenciado que ajuda os pais na hora de mandar o lanche para a escola. São kits saudáveis, montados diariamente com produtos fresquinhos

e nada adianta escolher o lanche mais saudável se a criança não vai gostar. Na tarefa de preparar os cardápios da merenda escolar é preciso ter jogo de cintura para conseguir unir o útil ao agradável. O lanche escolar é uma refeição intermediária, que serve para dar energia à criança entre duas refeições principais. O ideal é que ele contenha uma porção de carboidratos, para fornecer energia; uma porção de lácteos, que tem proteínas; uma porção de frutas ou legumes, responsáveis pelas vitaminas, fibras e minerais; e uma bebida, para hidratação. Pensando nisso, as empresárias Deise Noronha Marin e Luana Viecili da padaria Sabor da Praça inovaram. Elas criaram um cardápio diferenciado que ajuda os pais na hora de mandar o lanche para a escola. “Os lanches para as crianças ficaram mais saudáveis. Como mães, vimos certa dificuldade em ter em casa, todos os dias, os alimentos fresquinhos para mandar para a escola. A partir dessa necessidade criamos os kits diferenciados, que agradam os pais e as crianças”, diz Deise. Entre eles, está o Kit Festa e o Kit Lego, que agrada as crianças por conter alimentos coloridos e alegres. Para os pais mais exigentes há o Kit Praia, que contém uma característica atrativa e saudável, um sanduíche em formato de siri com peito de peru. “Nada se repete e o nome é característico com o que há em cada kit, como o Kit da Vovó, que contém calça virada, um doce que quase não se faz mais em casa”, explica Deise. Todas as semanas são produzidos dez lanches diferentes, dois por dia. São dois pocket (menores) e dois kits (maiores). “Futuramente queremos investir em embalagens que permitam levar suco natural todos os dias. Nossa tendência é evoluir cada vez mais para oferecer esse trabalho diferenciado”. Conforme Deise, a ideia não é competir com a cantina da escola, e sim, oferecer algo a mais que as cantinas não possuem. “Preferimos inovar para não competir com a cantina, pois queremos oportunizar, além de frituras e pão de queijo, tradicionais nestes locais, opções atrativas, como se fossem preparadas em casa. Muitas mães que trabalham acabam dando dinheiro para o filho ou mandam bolachas. É mais rápido e prático. Porémm perde-se o controle do que é consumido pelo filho”. Para as escolas situadas no Centro de Ijuí, como Ceap, CSCJ, Adventista e Ruizinho a Sabor da Praça disponibiliza entregas entre o horário da entrada e a hora do recreio. Todos os Kits ou Pocket são preparados a partir de encomendas, Deise informa que às 7h da manhã já é possível entrar em contato com a padaria. Para os que estudam à tarde, os lanches também podem ser retirados na hora, pois a Sabor da Praça não fecha ao meio-dia. No cardápio frutas, pães, gelatinas, saladas de frutas, sempre novinho. Este lanche também é destinado aos adultos. “Desenvolvemos para as crianças, mas nada impede que seja servido para as pessoas que trabalham. Na correria do dia a dia, fica mais fácil um lanchinho rápido e nutritivo”.


O segredo está na emoção Passar no Vestibular, o desafio que assombra adolescentes ao fim do Ensino Médio, além de estudo, requer preparo emocional

H

oras de estudo, livros intermináveis e revisão de provas antigas são situações que fazem parte do cotidiano de qualquer estudante que quer uma vaga nas universidades, sejam elas públicas ou privadas. Mesmo com tantas horas dedicadas aos estudos, muitos levam bomba no Vestibular. Com base em 35 anos de experiência observando o desempenho dos estudantes nessas situações, o professor universitário e especialista em Matemática Paulo Mottola montou um curso de pré-vestibular com foco nos erros e acertos que eles cometem, para evitar essas frustações. “Para passar no Vestibular não basta estudar, porque se isso bastasse qualquer um passava. Há os fatores emocionais e afetivos que influenciam.” Em março, a convite da professora de matemática Maria Elisa Moraes, o professor se encontrou com estudantes ijuienses, no Clube Ijuí, e deu dicas importantes. A primeira é de que a preparação do aluno já comece no momento que ele entra na escola, intensificando gradativamente quando chega ao Ensino Médio e pegando pesado no terceiro ano - aí sim é o momento de estudar de forma realmente produtiva. Todo aluno tem dificuldade em uma daquelas matérias chamadas essenciais, ou

de base. Alguns mais e outros menos, mas todos viram o nariz para alguma disciplina, seja por falta de afinidade ou de entendimento. Nesse caso, aconselha Mottola, aquele aluno que sente dificuldade em alguma matéria, deve buscar uma boa orientação, com um profissional qualificado, e que já tenha alcançado resultados positivos. “Esse profissional vai acompanhar, detectar as falhas e as dificuldades do estudante naquela disciplina encontrando formas de suprir essa necessidade”. Mas ele alerta: o sucesso na prova depende muito especialmente do controle emocional. “O aluno estuda, vai preparado para a prova, e por nervosismo ou ansiedade acaba não tendo sucesso. Além do estudo, que realmente é necessário com uma boa preparação, tem que cuidar da parte psicológica para não encontrar problemas”, adverte. Mottola também alerta que não há uma regra geral. “Cada pessoa tem seu ritmo e a maneira como funciona. Para alguns, estudar duas horas por semana de uma disciplina é suficiente, outros necessitam de uma tarde inteira. O aluno tem que ver se estar rendendo ou não, fazendo uma autoavaliação”. Mesmo assim, acrescenta, é importante organizar um horário de estudo, dividindo entre trabalho e

Paulo Mottola palestrou para estudantes no Clube Ijuí

lazer. “Colocar no papel e depois em prática e ir avaliando se funciona e ir adaptando. Sempre tem uma solução, mas planejamento é a palavra chave, dividindo horários e disciplinas e seguindo de forma sagrada e sem perder o ritmo.” A atividade com o professor Mottola em Ijuí reuniu 250 pessoas entre alunos, pais, professores e profissionais de outras áreas. Interativa, a palestra teve duração de uma hora e meia e sorteio de cursos online. Cada participantes doou um quilo de alimento não perecível, que será repassado a entidades carentes do município.

Garanta sua saúde: vacine-se na Imunijui

As vacinas são consideradas essenciais na prevenção de doenças, evitando pandemias e epidemias. A Imunijuí Clínica de Vacinas possui estrutura com padrão ANVISA, garantindo segurança de armazenagem e aplicação de vacinas para crianças, jovens e adultos. Equipe com médico e enfermeiros capacitados garantindo a excelência nos serviços prestados.

Novidade de 2015 : Vacina Antigripal Quadrivalente Mais eficaz no combate à gripe, contém 4 cepas de vírus influenza. É mais completa do que a vacina de 2014, que continha 3 cepas de vírus influenza. (Disponível somente em clínicas privadas.)

Outras vacinas disponíveis na Imunijui: > Meningocócica ACWY > HPV > Pneumo 13 > Herpes Zoster > Varicela > Hepatite A e B > Hepatite B > Vacina Hexa (disponível somente em clínicas privadas – imuniza 6 tipos de doença em uma única aplicação - menos doloroso para seu filho) Convênio com a ACI de Ijuí para vacinação de colaboradores nas empresas.

“Prevenir é o melhor remédio”


Elegância empresarial A convite da ACI, especialistas em Comportamento Social e Empresarial deram dicas de etiquetas para o público feminino O workshop A Postura da Mulher Empresária na Sociedade Contemporânea foi promovido pelo Departamento da Mulher Empresária da ACI para assinalar o Mês da Mulher e teve como palestrantes Diara Tavares e Celeste Marquart, especialistas em Comportamento Social e Empresarial. Para elas, elegância não é só uma questão de roupa, é atitude, estilo e comportamento ético. “Esses são instrumentos essenciais ao êxito”. Diara e Celeste conversaram com a plateia feminina no auditório da ACI, provocando-as para que prestem atenção em suas atitudes e formulem seu próprio estilo profissional e social para alcançar o sucesso. Com exclusividade para a Stampa, elas repassam alguns dos códigos necessários para transitar nos mais diversos ambientes com elegância, segurança e desenvoltura. Em uma apresentação, sempre nome completo e claro. Aperte a mão com firmeza. E lembre-se quem chega é que cumprimenta. Convite com antecedência e ao receber, sempre retorne, confirmando ou não sua presença. Ao participar de eventos corporativos ou sociais, porte-se com discrição, gentileza, sirva-se comedidamente, o uso do guardanapo é fundamental e nunca, mas nunca mesmo, mastigue ao falar. Pontualidade muito importante em qualquer situação e ponto de honra num ambiente profissional. A vestimenta diz muito, lembre, roupas e acessórios discretos, condizentes com o ambiente, dizem muito a respeito de que profissional você é. Seja organizado e demonstre isso. Cuidado com o uso de celulares no trabalho. E também com outras ferramentas tecnológicas e redes sociais, busque saber seus limites. Bom humor é uma necessidade nas empresas e busque ter “jogo de cintura” na hora de imprevistos. Não inicie a refeição antes do anfitrião, ao mastigar não faça ruídos e jamais gesticule segurando os talheres. Se ocorrer um acidente à mesa, não valorize, apenas desculpe-se.

El Ammar

Apresentação: Diara Tavares e Celeste Marquart mostraram na prática como a mulher deve se portar em diferentes situações


Gustavo Malschitzky Com graduação em Educação Física pela UFRGS e pós-graduação em Administração Escolar pela Feevale, Gustavo Malschitzky já atua há 23 anos como diretor de escola na Rede Sinodal. Atuou no Colégio Sinodal Ibirubá, em Ibirubá, Colégio Sinodal do Salvador, em Porto Alegre e, desde 2007, é diretor do Colégio Evangélico Augusto Pestana de Ijuí. Seu cotidiano na administração da escola e a experiência pioneira de implantação de um novo Ensino Médio, que oferece aos alunos o atendimento integral pela escola, são assuntos enfocados aqui. O diretor também fala sobre a necessidade de atualização constante tanto da escola como dos professores para tornar o ambiente escolar convidativo às novas aprendizagens, e como cada processo de mudança ocorre dentro do Ceap. E se mudar é preciso, o diretor destaca que todas iniciativas são baseadas em muito estudo, muita pesquisa, e que o processo de avaliação é contínuo. Para ele, o êxito de seu trabalho está em integrar o conhecimento em gestão às práticas de ensino. Sobre as conquistas, o diretor aponta tanto para os méritos conquistados pelos alunos no próprio Enem, como pelas conquistas dos ex-alunos, que enfatizam a importância da escola em suas vidas. Por Maristela Martins

O Ceap já teve a formatura da primeira turma do Ensino Fundamental de 9 anos. Como a escola se adaptou à mudança? Foi um processo que acompanhou a implantação das novas turmas e que veio acontecendo desde 2006. A cada ano era implantada uma série que tinha sido exaustivamente estudada nos dois anos anteriores. Assim, a adaptação aconteceu gradualmente a partir dos estudos realizados pelo grupo de professores, motivados pela coordenação pedagógica, analisando detalhadamente os conteúdos previstos para a série e as habilidades e possibilidades da faixa etária envolvida. Como foi a adaptação dos professores do Fundamental? Com tempo e tranquilidade. O grupo de professores do Ceap, municiado pela Coordenação Pedagógica, dedicou muitas horas em estudos. Muitas horas mesmo! Some-se a isto a imensa qualidade dos professores e o resultado só poderia ser muito bom. Quais os resultados alcançados com a inclusão de mais um ano no Ensino Fundamental? O aluno está mais preparado para o Ensino Médio? Podemos responder “sim”, mas por

quê? Porque observamos que todos os conteúdos que devem ser trabalhados no Ensino Fundamental, e que estão previstos nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN´s), foram trabalhados com grande aprofundamento, com tempo para explorar detalhes e fixar os conceitos. E, ainda foi possível incluir outros temas. Então os alunos chegam ao Ensino Médio melhor preparados. Como surgiu a ideia de oferecer turno integral para o Ensino Médio? Há alguns anos vínhamos estudando o Ensino Médio. Primeiro, porque sabíamos que os alunos que concluiriam o novo Ensino Fundamental precisariam de um modelo diferenciado de Ensino Médio. Além disto, mantemos, no Ceap, um constante monitoramento de todas as séries, avaliando permanentemente todos os procedimentos. As observações decorrentes deste monitoramento, além de muitos estudos sobre a faixa etária que envolve estes adolescentes, nos levaram a propor um modelo diferenciado, com maior número de horas de permanência na escola. Como funciona na prática o turno integral? Os alunos assistem a quatro períodos de aula pela manhã e outros

quatro à tarde. Começam mais tarde que os turnos normais da escola, 8h20 pela manhã e 14h20 à tarde, levando em conta a necessidade maior que adolescentes têm de descansar. Todas as atividades pedagógicas acontecem nas 40 horas semanais, em sala de aula, sem trabalhos extras ou tarefas/temas de casa. É uma iniciativa de toda a Rede Sinodal? O Ensino Médio no modelo que foi implantado é pioneiro na Rede Sinodal de Educação. Ainda não há similar, nem no modelo de organização e nem no modelo pedagógico, uma vez que alguns componentes curriculares que estamos oferecendo não são exigência legal, mas compreensão da escola de que são necessários à vida do aluno.

Em primeiro lugar, o turno integral permite que se saiba onde o jovem está.

Quais as vantagens desse novo modelo para os pais? Em primeiro lugar, o turno integral permite que se saiba onde o jovem está. Com a carga horária ampliada, os componentes curriculares ganharam novos desenhos e todo o conteúdo é desenvolvido na escola – não há temas ou trabalhos extraclasse. Isso permite qualificar o tempo fora da escola, com a convivência familiar. >>> STAMPA | 15


na infraestrutura da escola? Foi necessário criar espaços onde os alunos possam descansar entre os períodos de aula. Como o modelo prioriza aulas de qualidade e para isto é necessário que os alunos estejam descansados, há bons períodos de intervalo e a instalação de uma sala de convivência e descanso foi necessária.

O diretor Gustavo na inauguração da exposição da Escolinha da Roça, em 2014

O bom professor se faz respeitar pelo seu conhecimento e qualidade das aulas que ministra.

Em relação à atualização do professor, como o Ceap acompanha as diferentes demandas trazidas pelos alunos? Os professores estão em permanente processo de atualização. Cursos, encontros, seminários, palestras e congressos fazem parte da rotina anual dos professores do Ceap. Internamente, os professores de todas as áreas e séries reúnem-se semanalmente e planejam em conjunto, analisam e avaliam o progresso dos alunos e do trabalho que vem sendo desenvolvido. Isto permite, inclusive, pequenas “correções de rumo” se necessário. Um dos focos do Ensino Médio é preparar para o vestibular. Como isso acontece no cotidiano da escola? Com a valorização do Enem, que tem características muito diferentes dos vestibulares tradicionais, a preparação para o vestibular não é mais um foco importante. E a preparação para o Enem acontece naturalmente em todas as aulas. Além disto, são oferecidos simulados mensais nos quais se utilizam questões que já apareceram em provas do Enem, além de simular as condições - tempo, local e regras - da prova. Há também uma preocupação em preparar o aluno do Ensino Médio para o mercado de trabalho? O Ceap tem procurado, ao longo dos últimos anos, oferecer aos alunos o conhecimento das características das mais diversas carreiras profissionais, através de palestrasdepoimento de profissionais ijuienses que sempre nos auxiliam. Para além disto, acreditamos que formando pessoas críticas e com conhecimento geral e com capacidade de aprender, estamos preparando os jovens para assumirem postos no mercado de trabalho, especialmente após a preparação universitária. O turno integral no Ensino Médio trouxe necessidade de adaptação

16 | STAMPA

Os alunos aceitaram essa novidade como positiva? Inicialmente a iniciativa foi aceita com alguns desconfortos, especialmente porque imaginaram que teriam uma sobrecarga de atividades. Após o início das aulas, os alunos estão muito satisfeitos com o modelo. Eles percebem que têm mais tempo para as coisas particulares após as aulas e que as aulas ganharam em aproveitamento. Como a educação em sala de aula tem acompanhado as novas tecnologias? Primeiro é preciso deixar claro que nenhuma tecnologia substitui o professor. A tecnologia auxilia e complementa a tarefa do professor, já que facilita alguns processos e permite complementos que só os livros não conseguiam. A utilização de computadores, tablets, e todos os outros acessos à internet servem para isto. Como o senhor vê a relação família e escola para aprendizagem? É essencial o permanente diálogo para o efetivo aprendizado dos alunos. Isto não significa que a família interfira no processo pedagógico que é prerrogativa exclusiva da escola e dos profissionais que nela atuam. Mas, é imprescindível que a família compreenda os processos propostos pela escola, acredite neles e os apoie, auxiliando o aluno nas suas dificuldades, proporcionando ambientes e tempos para o estudo em casa e trazendo à escola as dificuldades que percebe, para que a escola, com seus profissionais, busque a solução. Hoje a educação tem novas formas de avaliação. Como trabalhar diferentes métodos para valorizar e incentivar o desenvolvimento do aluno? Os caminhos para avaliar o processo de aprendizagem dependem de cada componente curricular em cada faixa etária. A observação e o acompanhamento permanente somam-se à utilização de instrumentos que não são novos – provas e testes sempre existiram. A valorização do desenvolvimento passa, principalmente, pelo reconhecimento das conquistas, muito mais do que os resultados finais. Cada passo dado é valorizado, e deve ser também pela família.

Na função de diretor é preciso que as estratégias de gestão estejam interligadas com as didáticas e práticas pedagógicas. Como desenvolver esse processo? Primeiro é necessário o conhecimento nas duas áreas – tanto de gestão/ administração como a pedagógica. Por isto, é necessário que o diretor de uma escola seja primeiro professor. Só assim é possível entender que a gestão administrativa tem, obrigatoriamente, que estar a serviço do pedagógico. Isto se consegue com conhecimento e diálogo. Muitos projetos do Ceap saem da sala de aula e são integrados à vida da comunidade. Qual o objetivo deste tipo de experiência com os alunos? Os alunos não estão em uma redoma dentro da escola, e é preciso que conheçam o mundo que os cerca. O tempo de escola é curto em comparação ao restante da vida de cada um. Conhecer a comunidade, suas necessidades e demandas é preparar-se para viver nesta comunidade como um cidadão participativo que, além de ter capacidade de fazer uma crítica, também se coloque à disposição para auxiliar na busca por soluções. Quais os principais resultados e reconhecimento que o Ceap tem conquistado junto à comunidade? Tenho como principal indicador os diálogos com ex-alunos. A imensa maioria reconhece que o tempo de estudos no Ceap foi decisivo para o sucesso e a qualidade de vida que alcançaram, ocupando posições de lideranças em vários pontos do País e no mundo. Este é o nosso principal objetivo. Obviamente monitoramos os resultados de Enem – nossos alunos têm mantido boas médias – aprovações em vestibulares – sempre temos percentuais muito significativos de aprovações de nossos ex-alunos. Mas, de fato, os depoimentos de egressos nos dão a certeza de que temos feito um trabalho que deixa marcas positivas. A relação entre professor e aluno hoje é muito mais próxima. Como manter os limites e o respeito em sala de aula? O bom professor se faz respeitar pelo seu conhecimento e qualidade das aulas que ministra. Houve mudanças, com o passar do tempo, nas formas de relacionamento – perdemos em algum lugar o “Senhor, Senhora”, só para exemplificar – mas isto não significa, necessariamente, falta de respeito ou ausência de limite. Estamos compreendendo isto. O número de situações de desrespeito de aluno para com professor não aumentou em relação a outros tempos. Mudou a forma de se relacionar.


S PLACA DE ALINHAMENTO - ORTHOALIGNER

APARELHO ORTOPÉDICO

APARELHO ESTÉTICO SAFIRA

ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

ão áreas da Odontologia que estudam o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista, permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões dentárias. Apesar de a genética ser um fator predominante para a má oclusão nos filhos (tamanho da arcada incompatível com o tamanho dos dentes), outros motivos podem causar uma oclusão inadequada, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica, anomalias dentais, perda prematura dos dentes de leite, entre outros. A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores com os inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e, consequentemente a adequada nutrição, saúde bucal e um belo sorriso. Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas relativos à respiração, deglutição, fala e articulação têmporomandibular (ATM), além da maior facilidade em higienizar dentes alinhados, evitando cáries e problemas periodontais. A Ortodontia trabalha no posicionamento dos dentes na maxila e mandíbula e o encaixe da oclusão dos mesmos. A Ortopedia Facial trata de corrigir o relacionamento das bases ósseas que suportam os dentes em relação ao crânio. Enquanto a Ortodontia fixa executa tratamentos baseada nas forças aplicadas diretamente aos dentes, a Ortopedia fornece ao sistema músculo-osso-dentes uma via indireta de tratamento, onde o aparelho móvel transmite a força muscular fisiológica aos ossos e dentes, permitindo um desenvolvimento adequado e natural das arcadas dentárias. Por isso, é possível atuar desde muito cedo, mesmo quando a criança ainda não trocou nenhum dente de leite, ou seja, já pelos 4 ou 5 anos de forma preventiva, buscando o correto desenvolvimento de todo o sistema, e não apenas dos dentes. O Ortodontista pode realizar tratamentos com condutas simples, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, corrigindo até casos mais complexos, como os tratamentos ortodônticos associados ao aumento ou diminuição cirúrgica dos maxilares (cirurgia ortognática). Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contraindicar o tratamento (problemas periodontais). Os pacientes que possuem desajustes na posição dos dentes ou no tamanho dos ossos da face, com consequente desarmonia muscular, devem ser submetidos ao tratamento ortodôntico, mesmo em idade adulta. O descuido com a oclusão pode resultar em danos às estruturas de suporte dental (gengiva e osso), dores e/ou ruídos na articulação (ATM) e até mesmo na perda de dentes. Devemos lembrar que ano a ano cresce a expectativa de vida do brasileiro e, visto que todos esses problemas são agravados com o aumento da idade, devemos corrigi-los o quanto antes, para garantir uma velhice saudável e tranquila. Em constante evolução, a Ortodontia oferece ao profissional algumas opções de ferramentas para a correção das más oclusões, como aparelhos fixos metálicos, fixos estéticos (porcelana ou Safira), fixos auto-ligados, aparelhos móveis, placas de alinhamento, entre outros, e não somente as peças metálicas tradicionais, dependendo do planejamento e da indicação do caso. Quando necessário, também podemos utilizar os Mini-Implantes Ortodônticos, que permitem executar movimentos dentários mais complexos com menor risco de efeitos colaterais. São pequenos acessórios instalados no próprio consultório com anestesia local, de fácil inserção e remoção, que ficam estabilizados até que sejam necessários, e após o uso são removidos e descartados sem qualquer efeito colateral. Com a filosofia de um atendimento de excelência, o COI – Centro Odontológico Integrado, a partir de um diagnóstico preciso, oferece todas as opções de tratamentos ortodônticos, além de Endodontia, Implantodontia, Prótese e Clínica Geral, garantindo a multidisciplinariedade e o acompanhamento em equipe. Contamos com raios-x digital e microscopia Odontológica, promovendo praticidade e segurança aos pacientes.

STAMPA | 17


Dor mamária M

astalgia ou dor mamária é um dos sintomas mais comuns em mulheres, atingindo aproximadamente 70% da população feminina. Pode se apresentar como um leve desconforto e ser considerada normal ou até como dor severa, que interfere na qualidade de vida. A principal Dr. Gerson Jacob Delazeri preocupação das mulheres que consultam Mastologista por este sintoma é o medo do câncer. O dor mamária é classificada em três tipos e possuem causas diversas: Cíclica - A dor mamária pré-menstrual, geralmente acompanhada de inchaço, ocorre regularmente em algumas mulheres na fase pré-menstrual. Geralmente apresenta-se de forma leve e com duração de um a quatro dias. Passa a necessitar atenção quando apresenta-se com intensidade maior e duração acima de 7 dias. Na maioria das vezes é bilateral, podendo ocorrer em uma mama com mais intensidade. Tipicamente, apresenta-sena faixa etária dos 30 aos 50 anos. A melhora ocorre com a menopausa e nos períodos de gestação. Acíclica - Mastalgia acíclica envolve dor constante ou intermitente, que não está associada com o ciclo menstrual. É menos comum que a mastalgia cíclica. Tende a ser unilateral e referida como dor em queimação. A maioria mulheres refere o início dos sintomas na quarta e quinta décadas de vida, porém muitas iniciam após a menopausa. Pode ter relação com gravidez, processos inflamatórios, grandes cistos, trauma, tumores benignos ou mesmo o câncer. Extramamária - É a dor que se localiza na mama, mas que não pertence a esta. Várias condições extramamárias podem se apresentar como dor na mama. A maioria das vezes está relacionada a alterações musculoesqueléticas, porém pode envolver até doenças graves associadas ao coração ou pulmão, como dor anginosa, infarto, pleurite. Após avaliação médica e na ausência de alterações no exame clínico e de imagem, aproximadamente 85% das mulheres melhoram apenas com orientação e tranquilização, não necessitando de medicação. A mastalgia não está associada a aumento de câncer de mama na presença de achados clínicos e radiológicos normais. Estudos demonstraram que a prevalência de câncer de mama foi a mesma em pacientes sintomáticas ou assintomáticas. Assim, apesar de tratar-se de alterações benignas na maioria das vezes, deve-se dar importância à dor nas mamas e na sua presença buscar o esclarecimento médico.

18 | STAMPA

Michele Muscopf Pedron Fisioterapeuta

Atrofia de Sudeck

T

ambém conhecida como síndrome dolorosa complexa regional, assim denominada pela Associação Internacional para o Estudo da Dor (AIED). Esta doença, cujo mecanismo que estimula seu surgimento ainda não é claro, vem recebendo diversas terminologias, como causalgia, algodistrofia, atrofia de sudeck, síndrome ombro-mão, neuroalgodistrofia, distrofia simpática pós-traumática, é uma condição que pode durar anos, mas a recuperação em geral espontânea ocorre em 18 e 24 meses. Ocorre devido a um distúrbio no sistema nervoso simpático, um sistema ou rede de nervos de estímulo autônomo e inconsciente que controla o fluxo sangüíneo e também a atividade das glândulas do suor da mão e do braço. Quando este sistema repentinamente torna-se hiper-ativo, ocorre uma dor em queimação na mão associado a intenso inchaço e suor quente. Se não tratada, pode causar rigidez e dificuldade extrema do uso da mão. Em alguns casos a causa é desconhecida, mas freqüentemente é causado por uma lesão traumática na mão, punho, antebraço, cotovelo ou em qualquer segmento do membro superior. Os sintomas também podem aparecer após um procedimento cirúrgico, principalmente na mão ou punho. Outras causas incluem a compressão de um nervo da mão, infecção, câncer, problemas cervicais, derrame cerebral e outros. Estas condições podem causar dor no membro superior e desencadear os sintomas da distrofia simpática reflexa. Por ser uma doença complexa, não existe um protocolo padrão para o tratamento, devido às inúmeras propostas terapêuticas e às suas variadas respostas. Torna-se necessário, em muitos casos, realizar associações de técnicas para um bom resultado. Acredita-se, atualmente, que o acompanhamento do paciente deva ser multidisciplinar e multiprofissional devido aos vários componentes envolvidos na doença. Logo, a avaliação psicológica e tratamento de seus distúrbios, quando presentes, garantem uma melhor adesão do paciente ao tratamento instituído. A fisioterapia, antes utilizada em fases mais tardias, tem seu espaço e importância aumentados na atualidade. A eletroestimulação transcutânea (TENS) está sendo indicada com mais freqüência pelo seu efeito analgésico e técnicas de desensibilização estão sendo propostas aos pacientes. Contudo, os procedimentos fisioterápicos para a reabilitação do membro, quanto à movimentação, ainda são os mais requisitados. fr


Novidades outono/inverno da Bella Donna

Serviços de qualidade com equipe multidisciplinar na Clínica Atalaia

A

Clínica Atalaia conta com uma equipe multidisciplinar com a proposta de qualificar o atendimento em geral, e tem como objetivo a melhora da qualidade de vida e bem-estar dos seus clientes. A clínica é composta por nutricionista e fisioterapeutas, com grandes experiências nas áreas em que atuam. Os serviços oferecido são na área de fisioterapia, pilates e nutrição. A fisioterapia consta em atendimentos nas áreas de ortopedia/ traumatologia, reumatologia, cardiologia, respiratória, neurológica e pediátrica. O método Pilates, que trabalha força, equilíbrio e flexibilidade corporal, é indicado para todas as idades e qualquer patologia, sempre respeitando os limites de cada pessoa. Os principais benefícios do Pilates são: melhora da postura, aumento da flexibilidade; fortalece músculos e articulações, melhora desempenho sexual, aumenta capacidade respiratória, revigora mente, diminui estresse e ansiedade, controla a insônia e alívio de dores. O serviço nutricional tem a missão de ajudar a tornar sua vida mais saudável por meio de uma alimentação equilibrada. A Clínica Atalaia oferece Avaliação Nutricional e Elaboração de Plano Alimentar para gestantes, bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos. Cuide de sua saúde na Clínica Atalaia agendando uma aula experimental de Pilates e avaliação nutricional.

A loja Bella Donna já está com as novidades e tendências da estação outono/ inverno 2015 da Gata Bakana, camisas Chemiz para presentear no Dia das Mães, lindos body’s em diversas cores e modelos, e também a coleção jeans Full House, do tamanho P ao Plus Size. A loja Bella Donna é na Rua 14 de julho, 173, Galeria Tarquínio Burtet, sala 5. Atende de segunda a sábado, das 9h às 18h, sem fechar ao meiodia. Telefone 9940-0419.

Secretária Amanda da Luz, nutricionista Marlise Follak e as fisioterapeutas Dauti Rubieli Bauer e Raquel Borges

STAMPA | 19


Cerveja artesanal na panela A partir de um curso realizado em março, deverá se formar uma comunidade cervejeira para a troca de experiências e de convívio entre cervejeiros de Ijuí e região Sergio Farias preparou a cerveja do estilo Belgian Dubbel, que foi degustada durante o almoço germânico

Grupo passou o dia no CTG do Valle Verde aprendendo sobre cerveja artesanal e provando alguns tipos

N

o dia 14 de março aconteceu o curso de Cerveja Artesanal na Panela, no Centro de Eventos Valle Verde em Ijuí. O curso, teve como instrutor e mestre cervejeiro Sergio Faria, formado na Bodebrown de Curitiba (uma das mais famosas e a primeira cervejaria escola do Brasil). O objetivo foi de disseminar o conhecimento da Cerveja Artesanal e capacitar o participante a produzir sua própria cerveja, utilizando equipamentos simples e de baixo custo. Dentre os principais assuntos abordados, estavam a história da cerveja, estilos, escolas cervejeiras, insumos cervejeiros, equipamentos, processo de produção, aspectos físico-químicos da brassagem, limpeza e sanitização, primming e envase. Conforme Sergio, o curso teve 90% das vagas disponíveis, preenchidas. “Considerando ser o primeiro que estamos promovendo, o resultado foi satisfatório”. Durante o dia, os alunos participaram e interagiram na produção da cerveja do estilo American Amber Ale. O almoço, produzido pela equipe do Valle Verde, foi da culinária germânica harmonizando com uma cerveja do estilo Belgian Dubbel, produzida na hora por Sergio. No final, houve degustação de diversos estilos de cerveja entre os participantes. A cerveja produzida pelos alunos será degustada na semana que antecede o próximo curso que inda não tem data definida. “Todos os alunos que participaram desta turma, serão convidados para a degustação da cerveja fabricada no curso, proporcionando desta forma, uma confraternização e uma oportunidade para os novos Mestres Cervejeiros compartilharem experiências de suas primeiras produções, bem como trazer degustações de suas primeiras produções para a apreciação do grupo”, comenta Sergio. A expectativa é de que seja formada uma comunidade cervejeira, para a troca de experiências e a amizade entre os cervejeiros de Ijuí e região. O curso contou com o apoio do Chopp Ijuhy, Indupropil e Barrica Beer.

Os alunos puderam interagir e participar da produção das cervejas artesanais


Colecionador de moedas O aposentado Rodolfo Gartner, 73 anos, coleciona moedas de vários países há 60 anos. Entre as raridades, a maior moeda brasileira: a patacão

M

ais de 200 moedas raras e curiosas estão na coleção de Rodolfo Gartner. Casado com Marga Gartner e pai de três filhos, cultua a paixão por moedas há mais de 60 anos. Entre os destaques, estão moedas brasileiras que foram evoluindo ao longo dos anos: de réis ao real. Moedas usadas em guerras mundiais, e algumas bem raras, entre elas, estão as de diferentes países, como Barein, China, Japão, Grécia, Índia, Tailândia e Polônia. “As moedas da Polônia, eu consegui quando alguns padres poloneses estiveram no Distrito de Santana há muitos anos”. Ele formou sua coleção de contato em contato, com amigos e familiares. Da irmã Margareth Kich, que mora nos Estados Unidos há mais de 50 anos, veio a maioria das moedas. “Ela me ajudou muito ao longo dos anos. Ela viajava por vários países e sempre guardava uma moeda para dar ao irmão aqui. Entre elas, está o dólar de prata dos Estados Unidos, de 1972, comemorativa”. O aposentado conta que o amigo já falecido, médico João Craidy, foi outro grande colaborador de sua coleção. “Ele viajava muito, e para países diferentes como África, Egito, Filipinas, e trazia muitas moedas para mim”. Na coleção, as moedas brasileiras são as que mais evoluíram. As mais raras são as da época do Império no Brasil, uma peça rara de 1875. A moeda mais antiga de sua coleção é a de 1869, que na época era denominada réis. “Na época da inflação alta, de 1988 e 1989, o cruzado novo não durou muito, apenas poucos meses, mas o suficiente para que uma moeda desse turbulento período no Brasil merecesse entrar na coleção”, diz Rodolfo que possui também moedas de alumínio do Brasil e de Cuba. Pouca gente nota, mas Rodolfo salienta que existem variações da atual moeda de R$ 1. Em uma Algumas delas, a figura de Juscelino Kubitschek estampa das moedas a face, em outra, o prédio do Banco Central, uma brasileiras de sua terceira possui a efígie da República, e uma quarta coleção, entre é comemorativa ao cinquentenário da Declaração elas, a de 1907, dos Direitos Humanos. “Quando você usa essas de prata, a de moedas, não percebe o valor que elas possuem 1888, da época para um colecionador”, diz Rodolfo, que pretende do Império, e seguir investindo em sua coleção, com novas pea da época da ças. Para tanto, também faz trocas com outros coRepública, de 1907 lecionadores que possuem moedas duplas.


GENTE

Agora, uma artista A publicitária ijuiense Graça Craidy traduz em arte sua visão dos assassinatos de mulheres, e estreia em uma exposição individual que marcou o Dia da Mulher em Porto Alegre, onde vive

G

raça Craidy nasceu e se criou em Ijuí. Estudou na Escola Ruy Barbosa e no Colégio Sagrado Coração de Jesus. “Lá fui muito feliz e fiz parte de uma turma inesquecível.” Filha de um dos pioneiros da medicina ijuiense, João Craidy, aos 19 anos partiu para cursar Jornalismo na PUC-RS, em Porto Alegre. Mais tarde optou por Publicidade. Se tornou redatora publicitária e trabalhou mais de 40 anos na área, em prestigiosas agências de propaganda em Porto Alegre e em São Paulo, onde morou por 20 anos. Em 2004, voltou a Porto Alegre para cursar Mestrado, Doutorado (parcial), e lecionar na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Dona de um humor fino - e ferino -, sagaz e com domínio das palavras e das conversas, Graça é também uma cronista - ou comentarista - do cotidiano e da vida, de “mão cheia”. Os ijuienses conheceram a Graça cronista por meio da Stampa, que contou com seus textos em seu primeiro ano. Ela lembra: “Quando a revista Stampa foi lançada, em 2003, a Iara Soares me convidou para escrever uma coluna - Carpe Diem - na última página, que frequentei com minhas letrinhas por um ano ininterrupto, divertindo e às vezes até enfurecendo a minha adorada comunidade ijuiense com meus pensamentos ora engraçados, ora desgraçados. Quase fui linchada pela comunidade bancária da terrinha quando escrevi a crônica intitulada Odeio Bancos! Mas, espero que tenham me perdoado”. Hoje, ela publica em um blog. Em 2005, aos 54 anos, ela conheceu o marido, o jornalista Carlos Alberto Machado de Souza, da maneira jamais esperada, segundo ela. “Em uma trivial viagem de ônibus de Ijuí a Porto Alegre, dentro de um Ouro e Prata que fazia pitstop em Cruz Alta, onde ele havia ido visitar seus pais e embarcou, sem imaginar, direto para o meu abraço. Depois descobrimos que nossos pais se conheciam e tinham sido contemporâneos no colégio Cristo Redentor de Cruz Alta”. Em 2011, Graça enveredou para as artes, que analisando sua trajetória, se mostra como um caminho natural. Ingressou em um curso de Desenho no Atelier Livre de Porto Alegre e mais tarde Pintura, e se descobriu uma apaixonada sem cura por artes visuais. “A tal ponto que já aviso: até o ano de 2051, quando farei 100 anos, estou ocupada com mil projetos”, brinca. Em março, ela fez sua primeira exposição individual denominada “Até que a morte nos separe”, um convite da curadora Marcia Morales Salis para integrar as festividades do Dia da Mulher nos casarões do Centro Cultural Zona Sul, de Porto Alegre, que abriga várias entidades voltadas para as artes e cultura da Zona Sul. Durante o ano de 2014 Estreia: Graça Craidy na sua exposição individual que marcou o Dia Internacional da Mulher, em Porto Alegre

22 | STAMPA

Livrai-nos do mal - acrílico sobre tela

ela vinha desenvolvendo uma série de 42 quadros sobre violência contra a mulher, mais especificamente sobre o terrível assassinato de mulheres, nos encontros do Atelier Livre, nas aulas de Will Cava e de Paulo Chimendes. “As estatísticas são aterrorizantes: 75% dos assassinatos de mulheres são cometidos por maridos e ex-maridos. Quer dizer, o homem que elas mais amavam, o sonho de suas vidas, a epifania da sua juventude, é o homem que as assassina? Insano demais! Por isso o nome Até que a morte nos separe, ironizando a famosa frase da cerimônia de casamento”, comenta. Toda semana, ela postava no Facebook o resultado de sua pintura. “A Marcia Morales Salis, minha amiga no Facebook por conta de uma outra exposição organizada por ela - Arte na Orla de Ipanema -, sabia desse meu trabalho e me convidou. Foi uma grande alegria, porque aconteceu exatamente como eu tinha sonhado: que no dia 12 de março de 2015, alguma entidade me convidasse para expor minha série de pinturas alinhada com estatísticas e informações que denunciassem e buscassem a conscientização da sociedade sobre esse fato aterrorizante dos feminicídios banalizados na mídia”. Para ela, expor individualmente é diferente de coletivamente: “Permite que se crie um foco único, forte, um discurso mais impactante, que fale a mesma coisa, e reforce, e fale de novo, e multiplique a sua compreensão. Quando a exposição é coletiva, acontece outra coisa - e passei pelas duas sensações, ao mesmo tempo, porque na mesma semana da individual, participei do Salão de Artes 2015 do Atelier Livre, em Porto Alegre, com outros trabalhos meus que falam de feminicídios, também. Na coletiva, o trabalho aparece, mas não tem muito tempo de se comunicar e de se reforçar a cada outra peça, como na individual. É tipo arrepiou-valeu! ou bye-bye, amor! A pessoa passa, pára e segue. E vai comparar o teu trabalho com os outros, vai se colocar em todas as obras, dizer pra si mesma gostei, não gostei, entendi, não entendi. Enfim, acredito que o coletivo é como a vida, mil apelos que gritam eu-eu-eu!”


A técnica utilizada na série “Até que a morte nos separe” é pintura em tinta acrílica sobre papel Canson. A inspiração para cada obra, segundo Graça, surgiu de um desafio que o mestre Will Cava lançou em 2013 para que ela apresentasse vários caminhos sobre questões femininas, em pintura e desenho. Ela pesquisou dados, números, abordagens, e levou um estudo sobre a boneca Barbie com fita métrica e a padronização da beleza, outro sobre a compulsão pela eterna juventude e as plásticas com a Danuza Leão desenhada com a boca rasgada do Coringa, um sobre a transexualidade do cartunista Laerte que posou vestido de mulher para um grande fotógrafo de moda, e um outro sobre o assassinato de esposas e ex-esposas com uma noiva cuja grinalda era feita de espinhos. “Só que eu pintava, desenhava, e tudo ficava muito glamuroso - noiva sempre é glamuroso. Eu fazia, fazia, e nada ficava bom. Um dia tive a idéia de lançar no Google as palavras-chaves “assassinada pelo marido”. Foi um horror o que veio de cena de crime de mulher esfaqueada, ensanguentada, aviltada, abusada. Entendi que aquele era o caminho. Abstrair do sangue pra não ficar panfletária e retratar a fragilidade, o abandono da mulher assassinada por aquele que um dia ela mais amou. Imprimi as fotos em preto e branco pra dessangrar a cena e comecei a pintar. A verdade delas apareceu naturalmente, em sua brutal consumação”, revela. Graça conta que na exposição da Zona Sul, as pessoas lotaram o livro de visitas com seus comentários, páginas inteiras dos seus sentimentos aflorados com a exposição, lágrimas nos olhos. “Chegaram a escrever na contracapa do caderno, incrível!. E entre tantos comentários que me comoveram, teve um que me consolou: Nas fotos elas estão mortas, mas nos quadros elas estão vivas, de novo”. A exposição tem vocação para peregrinar onde se queira refletir sobre essa triste realidade. Graça foi sondada para levar a exposição a outros locais em Porto Alegre, e se tudo der certo, também deve vir a Ijuí, contando com o apoio da Stampa. Sobre a arte como instrumento na luta contra a violência à mulher, Graça fala: “Quando as palavras se banalizam e os fatos ficam jogados na seção de polícia, como se fossem naturais, normais, aceitáveis, ou vulgarizados na esteira rolante da televisão, misturado com tomates, celulares, ofertas e armários embutidos, é preciso lançar mão de outros recursos e a imagem mediada pela arte pode calar talvez mais fundo que os apresentadores do telejornal. Até hoje a Guernica de Picasso dá arrepios em sua denúncia sobre o ataque nazista a uma pequena cidade espanhola”. O trabalho de Graça tem muitas vertentes. “Sou retratista, também. Trabalho com arte digital e tenho uma coleção de pássaros que todo mundo curte, meus quero-queros, bem-te-vis, pica-paus e corujas. Mas dedico sempre uma das vertentes para polemizar sobre temas que estejam esquecidos e que precisam vir à tona e serem discutidos, conscientizados”. Para ela, a polêmica é necessária para fazer pensar, tomar partido, tirar da zona de conforto, obrigar a refletir. Neste ano, ela quer seguir por duas frentes: uma sobre corrupção, onde trabalha com aves de rapina e corruptos, outra sobre a questão feminina, dessa vez mais sob o ângulo da agressão, do estupro, da violência urbana e doméstica. A ijuiense conta que tematiza seus trabalhos movida por sua paixão, indignação, movida pela impotência de não poder resolver de outro jeito. “Mas vou seguir também com meus pássaros, aliás, já tenho uma encomenda de arte digital de uma pousada ecológica do Pantanal, sobre os pássaros e outros animais da fauna ao redor.” Em junho, Graça vai fazer um curso de desenho e pintura fora do Brasil. “Certamente voltarei de lá com milhões de novas ideias”.

Exposição “Até que a morte nos separe” foi montada no casarão do Centro Cultural Zona Sul, em Porto Alegre, com elementos temáticos, como tules lembrando véus e buquês de flores

Com o marido, o jornalista Carlos Alberto Machado de Souza


1

5

2

6

1. Humberto Gessinger lotou o Estação da Mata no show de lançamento de seu dvd/cd InSULAr ao vivo 2. A artista plástica Traudi Hoffmann que expôs suas obras, em março, na Câmara de Vereadores

9

10

3. Eloir e Clarice Cunha com a filha Lara, ex-Menina Modelo, na casa italiana 4. Carla Erig (em pé), com a mãe Anelise Baldwin Erig (E) e a advogada Sonia Burtet na comemoração do Mês da Mulher no Shopping JB 24 | STAMPA

13

14


5. Edson e Chelca Bassi no jantar de encerramento da temporada 2015 na Sociedade Recreativa 6. Cresthon e Ana Maria Spencer em confraternização da associação de dentistas 7. Walter Joel de Moura, ao lado da esposa Clelia, no coquetel que marcou sua posse para mais uma gestão na presidência da Associação Comercial e Industrial de Ijuí

3

4

8. Mauricio Heickhoff e Camila Zambon no Restaurante Confraria 9. Tassiane Vione, Tanara Reimann e Vanessa Wissmann (atrás), Leticia Giovelli e Nadia Noronha Garzella em reunião festiva na Manga Rosa

7

10. João Stormowski e Tami Simionato no Absoluto

8

11. Lenir e Luiz Brum em noite típica na casa dos poloneses, no Parque 12. Alfonso Conrad, Romeu Etgeton e o presidente do Sindilojas Elio Quatrin na posse da diretoria da ACI 13. O desfile sensual e provocante de Kika Moda Íntima na Noite Delas, no Shopping JB

11

12

14. Durante o lançamento do site Simula e Aprova As Primas - com o professor Marcos Paulo Griebeler -, apareceram e divertiram os presentes, na ACI 15. Taisa e Carin Reis na Noite Delas, no Shopping JB

15

16

16. Maria Joice de Jesus trouxe o atleta oito vezes campeão mundial de levantamento de peso Ivan Dal Corno para comemorar os dois anos de sua Bem Natural STAMPA | 25


Dentistas confraternizam Os profisisonais da Associação Brasileira de Odontologia (ABO) de Ijuí, reuniram-se no Centro de Eventos Valle Verde para uma confraternização de Páscoa na noite do dia 1º de abril.

Patricia e presidente da ABO-Ijuí Jorge Maraschini, com José Maria Holderbaum

Marcelo Ferraz e Taiara Vendruscolo

Pablo Lago, Flávio Pedro Schuster Filho e Tarcio Vendruscolo

Pedro e Neusa Sanfelice

José Pedro, Rosane Maria e Laura Diel Boufleuer com Ana Cláudia Thomé da Cruz

Marcos e Patricia Maraschin e Madson Motta


Jantar no

Tiarajú

Em 13 de março aconteceu o Jantar do Economato do Clube Aquático Tiarajú, no salão de festa do clube. Associados provaram um delicioso risoto italiano.

Ieda e Renalvo Calegaro

Mariza Falcão Lopes e Dilceu Batista da Silva Luana Mosack e Pâmela Becker Nair Bianchetti e Margarete Cardoso da Rosa

Os ecônomos Marcio Cruz e Juliana Cunes

João e Arlete Guisolf

Clementina e Sady Dal Molin

Fim de temporada na

Recreativa

A temporada verão na Sociedade Recreativa encerrou com um concorrido jantar em 13 de março. A noite especial teve a animação da banda Os Caras.

Eliana de Nani e Angelo Eduardo Knebel

Os Caras: Marcos Tiecker, Mano Rigoli, Celsinho Luchese e Gilson Rigoli

Renata Astolfi e Rodrigo Portella

Sérgio e Maria José Burmann

Gustavo e Laís Santos STAMPA | 27


Encontro de mulheres no JB

Mulheres reuniramse para o brinde ao final da noite

Os lojistas do Shopping JB e a BPW - Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais voltaram a promover a noite especial em comemoração ao Mês da Mulher. O evento realizado dia 11 no JB, teve entre suas atrações apresentação de dança da Academia Movimento, desfile de Kika Moda Íntima, maquiagem de O Boticário, leitura de tarô e música ao vivo de Carol Show. As lojistas do JB recepcionaram suas clientes e amigas com um coquetel servido no saguão principal e no interior das lojas, onde ofereceram promoções especiais e brindes. Selou o sucesso da noite um brinde coletivo de espumante.

Carol & Paulo animaram o encontro com um ótimo repertório

Nair Konzen e Maria de Lourdes Saleske

Neiva Brum

Espaço concorrido: maquiagem de O Boticário

Simone Bigolin, Heloísa Eickhoff, Elenita Bonamigo e Eliana Burtet

Momento especial da BPW na Noite Delas foi a homenagem que a presidente Julieta Sandri que entregou o Troféu Mulher Destaque BPW para as ex-presidentes da ONG: Anelise Baldwing Erig, Terezinha Tollotti, Eliana Chiapetta. Outras integrantes receberam flores em reconhecimento por integrar a BPW desde sua fundação, como Maria Deckert, ex-vice-presidente, na foto com Julieta e Nadine. 28 | STAMPA

Cíntia Lupi, Lena Fricke, Carla Mussi, Jane Dei Ricardi e Sélia Schiavo


Festejando as mulheres Na noite do dia 18 de março, na Sociedade Ginástica, aconteceu o tradicional evento alusivo ao Mês da Mulher, promovido pelo Gabinete da Primeira-Dama Gessy Ballin. A programação teve desfile das lojas Kika Moda Íntima, Mulher Bonita e Albrecht, seguido de show com o ijuiense Willian Henriques e Banda.

Willian Henriques animou a noite da Sogi

O prefeito Ballin falou das políticas públicas para mulheres ao lado da primeira-dama Gessy Ballin

Daniele Janclini e Gisele Trindade

Angela e Cátia Bohrer

Debora Fernandes e Meri Padilha

Servidoras da Secretaria da Saúde

Servidoras da Penitenciária Modulada de Ijuí se caracterizaram para a noite de festa

Mulheres de Bozano também vieram para festa

Grupo do Vôlei sempre presente

Gessy Ballin e Dulce de Pauli no desfile de Kika Moda Íntima

Joceliane de Aguiar STAMPA | 29


Jantar polonês O Grupo Folclórico Polonês Krakus promoveu em 28 de março, na Dom Polski da Sociedade Cultural Karol Wojtylla, um jantar em comemoração ao aniversário do grupo, transcorrido em janeiro.

Taís Ramos e Everton Amorin

Natan Mânica e Eliandra Camargo

Tatiana Krause e Bruno Ceretta

Maria Elci e Olmiro Nicoletti

Noeli e Itamir Lizot

Bruno e Lourdes Rohenkohl

Prazer à mesa Restaurante Confraria, na Sogi, com pizzaria de forno à lenha, e um cardápio à la carte com deliciosas opções de carnes, peixes, risotos e saladas, agrada a todos os paladares, e é muito frequentado de terça a sábado.

Rafael e Daniela Reimann

Ane Elise e Noemi de Oliveira

Ilga, Griselia e Claudio Liebich, Arthur e Priscila

Greice e Ivanilda Rezer


Maristela e Jean

Marcelo, Kelly, Guilherme, Jeferson, Adriana e Monique

Luis e Maiara

Angélica e Jane

Luiza, Marcia e André

Cris e Joana

Jean e Mariane

Valéria e Caroline

Geziel, Juliana, Beti, Marcieli, Taíse, Tiago e Ariel

Laura, Gabriella e Hellen

Larissa e Luiz Fernando

Leila, Gian, Viliam e Dani STAMPA | 31


Na Glasnost

Em Nostro Canton O Centro Cultural Regional Italiano de Ijuí promoveu no dia 21 de março, o jantar de abertura das atividades do ano, na Casa Italiana, no Parque de Exposições Wanderley Burmann. Teve a música ao vivo de Danilo Show e apresentação dos grupos de canto e dança.

Gentil e Leni Zientarski

Jonas Pes e Franciele Marques

Naida Fursel, Larissa Ceratti, Dora Casarin, Leris Antonini e Cleci Göller

Raíssa Freitas e Rodrigo Lupatini Ricardo e Adriana Miron

Andreia, Luciano e João Pedro Pelisson

Fernanda Gonçalves e Mairon Perkovski

Catiano de Paula e Fabiela de Oliveira

Renato, Rosane e Antonio Marcos da Silva

Elio Weidmann, Evanir Lopes, Elias Weidmann e Aline Cavinatto


Valle Verde: aqui sua festa é completa A

lém de toda infraestrutura e espaço diferenciado, o Centro de Eventos Valle Verde também produz o mais variado buffet para todos os tipos de evento, desde pratos campeiros, como churrasco e costelão, passando pelos versáteis petiscos, sopas e requintados pratos. Tudo de dar água na boca! O atendimento também é diferenciado. O Centro de Eventos Valle Verde conta com uma equipe altamente qualificada e treinada para personalizar cada evento. Atuando no ramo de festas e eventos em geral, presta aos seus clientes os serviços de casamentos, churrascos, cafés da manhã, formaturas, bodas, aniversários, festas infantis, almoços, jantares, festas de 15 anos e reuniões empresariais. O Valle Verde oferece espaço ao ar livre para a realização da cerimônia religiosa de casamento e espaço para a festa, com capacidade para até 300 pessoas, e estacionamento amplo. Para as reuniões empresariais, oferece desde o coffee break até o almoço. Tem também campo de futebol 7 para locação, com espaço para churrasco com os amigos antes e depois dos jogos. A estrutura permite a realização de reuniões, cursos, palestras e seminários, unindo o trabalho ao lazer em um espaço seguro e de fácil acesso. Informações podem ser obtidas pelos telefones 8428-0678 e 8118-5411. O Valle Verde está localizado na Linha 3 Leste. Informações também podem ser obtidas através do e-mail faleconosco@valleverdeijui.com.br.


Valle Verde recebe a Stampa

Os anfitriões da noite: Stela com os pais Osvino e Ercí Nonnenmacher, e com o marido Clóvis Schmidt

Fotos: Miguel Aguiar e Estela Pimentel

O Centro de Eventos Valle Verde, endereço que tem acolhido as melhores festas da cidade, teve os proprietários Stela e Clovis Schmidt, e os pais de Stela, Osvino e Ercí Nonnenmacher, no papel de anfitriões na noite de 10 de março. Eles recepcionaram clientes e amigos para promover o lançamento da Stampa de março. A edição teve o Valle Verde focalizado na matéria especial de capa. Com a coordenação de Stela - que também põe ‘a mão na massa’, a equipe preparou m delicioso coquetel disposto em uma bela mesa, serviço que também está disponível para as festividades sediadas lá. Para combinar, o Chopp Ijuhy, com supervisão pessoal do sócio-proprietário João Moura. Eduardo Macuglia, o Modelo da Capa, ao lado da equipe da Stampa, entregou aos presentes a edição em que protagoniza um belo ensaio fotográfico. Roberto Bones, com sua música ao vivo, pontilhou o bate-papo que envolveu as presenças dessa noite especial em torno da revista do Jornal da Manhã.

Mesa de pães e pastas e deliciosos canapés foram produzidos pela equipe do Valle Verde para a noite especial Estela Bock e Carine Zanon, do Bazar Paraty

Luiz e Sueli Genz Spohr

João Moura conferindo a bela imagem de Chopp Ijuhy na Stampa

Da Looks Óptica, Paulo e Bruna Brizolim com o Modelo da Capa Eduardo Macuglia

A música foi de Roberto Bones

Luiza Terra, Eduardo Macuglia e Nadine Dubal

O Modelo da Capa apreciando a ‘tirada’ de um bom chopp 34 | STAMPA


Daltro e Carmen Pasqualini, da Construtora Pasqualini Daniel e Sandra Ceolin, Eduardo, Danieli Ciotti e Mauricio Souto Farmacêutica Bertiele e o médico Márcio Mulller

Angélica Schwarz, Luciana Rodrigues e Lucas Marlano

Da diretoria do Tiarajú: Catia e Jandrei Centenaro, Eduardo, Paulo Felippin e Jaqueline Nascimento

Cláudia e Cláudio Persson, da Corpus Academiada

Fabricio Assis Wild e Gisele Barbi Wild, do Mobiliário 21

Geilyan Martins e Gilvani Alves Martins, da Pratic Line Advogada Ilhana Segatto Vendruscolo (D) com suas colaboradoras Priscila Colling e Marcia Brizola Huth (C)

Marisa Felipe, da CarHouse/Toyota Claudio Raudis e Lorena Cossetin, da Academia Movimento, Eduardo, a advogada Isaura e Salavdor de Freitas

Ângela Huth, Taís Huth e Renan Jung Júlio e a diretora do CSCJ Lorena Beal, Eduardo e Roberto Cabrera Homrich, diretor do Yázigi

STAMPA | 35


autorretrato

Natural de Três Passos, a médica Clarissa vive em Ijuí desde 2005. Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2001, fez residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre. Veio para Ijuí assumir o Serviço de Radiologia do Hospital da Unimed, onde permaneceu até 2014. Hoje, está à frente de sua própria clínica de ultrassonografia, a Mater Dei, inaugurada em dezembro de 2013. É casada com o agropecuarista Iriné Roberto, e mãe de Eduardo, 3 anos.

Clarissa Chavez Ortiz Roberto

Um lugar: Minha casa na fazenda Uma conquista: Clínica Mater Dei Um sonho: Ver o Brasil melhorar a sua atual realidade Uma alegria: Quando o Internacional foi Campeão do Mundo Uma tristeza: A perda dos meus avós Uma saudade: Dos meus avós Lebbos e Loris El Hajjar Quem é chato: Quem acha que sabe tudo O que me tira do sério: Falta de educação Uma mania: Falar tudo que penso

Marca pessoal: Honestidade O melhor presente: Meu filho Quero ir para: Qualquer lugar fica bom quando você está em boa companhia Adoraria aprender: Surfar Não vivo sem: A família Se pudesse, compraria: Saúde e educação para todos Gasto muito com: Acessórios para a casa Melhor hora do dia: O amanhecer Prazer à mesa: A comida da minha mãe Livro marcante: A Bíblia

Som preferido: Só não gosto de Funk Filme inesquecível: Jerry Maguire - A Grande Virada Lazer: Brincar É lixo: A desonestidade É luxo: Se permitir usufurir das suas conquistas Mulher bonita: Minha irmã Homem bonito: Meu marido Se não fosse o que sou, seria: Talvez psicanalista, pois acho interessante tentar entender as pessoas Ijuí é: Uma rica cidade




Marise Dürks Alvares

Maria Lorena Beal

Mulheres do ano

Inês Copetti Cassol

Duas profesoras e uma produtora rural - que também contribui na educação, foram as escolhas de 2015 para receber o Troféu Mulher Cidadã. Projeto idealizado pela vereadora Helena Stumm Marder, com apoio da bancada feminina, o Troféu é entregue todos os anos no Mês da Mulher. Instituições e entidades são convidadas a indicar nomes para a seleção do trio. A diretora do Colégio Sagrado Coração de Jesus, Maria Lorena Beal, que este ano completou 25 anos na escola, recebeu Troféu do vereador Daniel Perondi (PMDB) e flores do vereador Aldair Cossetin (PT). A professora aposentada Inês Copetti Cassol, indicada pelo Lions Club Ijuí, no qual foi a primeira presidente mulher, recebeu as homenagens dos vereadores Andrei Cossetin (PP) e Darci Pretto (PDT). Marise Dürks Alvares, indicada pelo Programa Vida Rural, Emater e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí, é uma das idealizadoras do curso de informática no meio rural. Ela recebeu troféu de Ricardo Pittas (PCdoB) e flores de César Busnello (PSB). A primeira-dama Gessy Ballin presenteou cada uma das homenageadas e o prefeito Fioravante Ballin subiu à tribuna para cumprimentar e desejar felicidades às mulheres do ano da Câmara.

À francesa

Mãe faceira No lançamento da Stampa de março, em uma recepção calorosa e muito agradável da Família Nonnenmacher em seu Centro de Eventos Valle Verde, a mais faceira era Tânia Maria Macuglia. Ela não escondia a alegria e o orgulho pelo desempenho do filho Eduardo como o Modelo da Capa no belo ensaio fotográfico que ele ganhou nas páginas da revista.

A empresária de moda Nadine Dubal fez curso de formação em consultoria de imagem e estilo pela escola número 1 da França, a Ecole Superieure de Relooking. O curso habilita a exercer a profissão de consultora de imagem e estilo. Trata-se de uma escola de moda francesa internacional especializada em consultoria de imagem, que aborda os processos que envolvem a profissão de consultor de imagem. Há conteúdos sobre o mercado, remodelação e coaching de imagem, calorimetria, estilos existentes, tipos físicos, organização de guarda-roupa, acompanhamento nas compras, tecidos e tendências. Nadine recebeu o diplona das mãos da professora e diretora da escola francesa Vandressa Pretto.

STAMPA | 37


CULTURA

Mútiplas atuações As Bruxas, a nova montagem do Grupo de Teatro Unijuí, tem acrobacia, dança, música e interpretação com 55 participantes em cena

Josiane Baiotto subiu aos palcos pela primeira vez para interpretar Marian

Estreia no Salão de Atos, em março

S

alão de Atos lotado e aplausos do público em pé ao final. Assim foi a estreia do espetáculo As Bruxas, na noite de 15 de março, que teve uma segunda apresentação no dia 29 de março, no Sesc. A produção que envolve o Grupo de Teatro, o Coral e a Cia. Cadagy da Unijuí, mostrou uma proposta diferente e ousada: 12 atores do Grupo de Teatro, três ginastas e quatro dançarinas da Cia. Cadagy, além de 36 integrantes do Coral, totalizando 55 pessoas, subiram ao palco e contracenaram para retratar as dificuldades da mulher na Santa Inquisição. As Bruxas tem na figura de Marian, lutando para

dar um novo sentido a sua vida, indo contra tantas formas de poder: seu marido, o padre, o rei, o ponto central da trama. Josiane Baiotto, aluna do curso de Fisioterapia da Unijuí e atriz do Grupo de Teatro viveu, pela primeira vez fora dos ensaios, a personagem Marian, mulher por onde gira a história. A trilha sonora do espetáculo é um elemento importante no jogo de cena. Composta por Ricardo Sensever, ela é baseada nos modos litúrgicos, utilizados na Idade Média, e é cantada ao vivo pelo Coral da Unijuí. Uma das curiosidades desse espetáculo é que ele foi criado no ano de 1993, pelo dire-

tor do GTU, Alberto Rodrigues, tendo como fonte de pesquisa filmes “O Nome da Rosa” e “Em Nome de Deus”, dos livros “Brida”, de Paulo Coelho, e o “Malleus Malleficarum” (o “Martelo das Feiticeiras”), além de referência como pinturas, contos e revistas que ajudaram na composição, marcações e ambientação da época. A primeira montagem desse espetáculo aconteceu com o Grupo Proart Produções Artísticas, também coordenado pelo diretor Alberto Rodrigues, sendo apresentado em diversas cidades do Estado. Ao final da apresentação no Câmpus, com o público aplaudindo em pé, Alberto agradeceu emocionado, ao público e à Unijuí. Alguns atores que participaram da primeira montagem do espetáculo, há mais de 20 anos, estavam na plateia prestigiando a nova produção, e foram chamados ao palco.

Vi, li e recomendo Por Érico Fernando Barin Promotor de Justiça

38 | STAMPA

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Raízes do Brasil

Pelo título, pode-se ter a ideia de mais uma pueril história em quadrinhos do super-herói da Marvel. Porém, o filme (que integra trilogia dirigida por Christopher Nolan) vai muito além das cenas de ação e dos ótimos desempenhos de Cristian Bale e Heath Ledger. Retrata a complexidade do mundo moderno e o limite – por vezes tênue – entre o bem e o mal, com ênfase na importância da manutenção de referencias positivos nas sociedades atemorizadas pela criminalidade, mesmo que ao custo de sacrifícios pessoais. A cena final, em que Batman convence o comissário Gordon a acusá-lo publicamente dos crimes cometidos pelo Promotor Harvey Dent após surto psíquico, para que o povo de Gotham City mantenha um símbolo de heroísmo e não perca a esperança na luta contra o crime, é marcante. Nos trechos finais, Batman diz a Gordon: “por vezes as pessoas merecem ter a fé recompensada”. E Gordon, em discurso à população, visivelmente contrariado, refere-se a Harvey Dent como “um herói, não o que merecemos, mas o que precisamos”.

O livro, além de abordar a história da cultura brasileira, desde a formação da nossa sociedade, revela alguns dos motivos pelos quais a corrupção é um mal tão presente na vida dos brasileiros, mesmo no século XXI. O livro reforça o entendimento de que, ao lado da manutenção de instituições for tes e independentes, como o Ministério Público, que combatam a corrupção concretizada, é imprescindível preveni-la mediante intenso investimento em educação. Somente assim, quem sabe, num futuro próximo, poderemos mudar esse panorama vergonhoso de corrupção endêmica que nos assola. O Brasil precisa de cidadãos que saibam votar, valorizar o que é público e exigir a representação política adequada e totalmente honesta. E cidadania se constroi com educação.

Filme de Christopher Nolan

De Sérgio Buarque de Holanda


Perto ou longe, onde vivem ijuienses

Paola de Andrade Mello

P

aola não nasceu em Ijuí, mas os pais, o médico cirurgião-geral Celso da Silva Mello e a dona de casa Sirlei Teresinha de Andrade Mello, são ijuienses e residem aqui. Os avós, tios e primos também moram em Ijuí. Um dos avôs, já falecido, é Dorival Rodrigues de Andrade, conhecido por Vardo, que foi jogador de futebol; outro avô é Paul da Rosa Mello, conhecido maratonista, falecido em 2002. Filha única, nasceu em Porto Alegre, mas passou toda a infância e adolescência em Ijuí. Estudou no Ceap e voltou para Porto Alegre, quando passou no vestibular para Farmácia, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Após concluir a faculdade, fez mestrado na UFRGS, em Ciências Farmacêuticas. Agora, faz doutorado, também na UFRGS, na mesma área. Parte do seu doutorado está sendo realizado na Universidade de Harvard, Boston, nos Estados Unidos. Lá, ela trabalha no Beth Israel Deaconess Medical Center, que é um hospital afiliado da Harvard Medical School. “O foco da minha pesquisa é encontrar um alvo terapêutico que possa ser usado para o tratamento, diagnóstico e prognóstico do câncer e, aqui, eu posso ter acesso a tecnologias que nunca teria no Brasil”. Em Boston, ela chegou em agosto do ano passado e ficará até setembro deste ano. Paola recebe uma bolsa do Governo Federal para estudar na cidade americana, que foi conquistada através do desempenho curricular e, como parte do contrato, ela é obrigada a voltar para o Brasil após um ano de estágio nos EUA. As diferenças culturais, segundo ela, são imensas. “Estou tendo uma lição de vida, convivendo com pessoas honestas, educadas, inteligentes e proativas. Não existem maldades nas atitudes. Fico impressionada com o fato de poder andar tranquilamente na rua às 2h da manhã e, ainda, voltar para casa de madrugada com transporte público (trem) que funciona muito bem. Todos os dias, no trabalho, posso deixar o meu computador, celular e minha mochila no laboratório sem me preocupar com a possibilidade de roubo. Isso é fantástico.” Outra questão importante é a valorização do ser humano e do respeito profissional. Segundo Paola, todos são tratados com igualdade e respeito e são considerados peças fundamentais dentro de um grande sistema. “Um ponto negativo é a alimentação, sinto muita falta das comidas típicas brasileiras, dos sistemas de buffet costumeiros no nosso País. Aqui, a maioria das comidas são ricas em fritura e muitas vezes pobres em nutrientes. E para se alimentar bem e de forma saudável o custo se torna mais elevado”. Paola vai concluir o doutorado no Brasil, e quem sabe, depois voltar para os EUA para realizar um pós-doutorado. “Confesso que gostaria muito de poder continuar trabalhando e morando aqui.”

Em frente a ao seu apartamento - e uma montanha de neve; em frente ao prédio onde trabalha - Center for Life Science; e de guarda-chuva enfrentando a neve em rua do centro de Boston


Perto ou longe, onde vivem ijuienses

Entrada do Jardine Apartments, uma das áreas de residência dos estudantes da K-State

Lucas Wildner Martins

No Bill Snyder Family Stadium durante um jogo da K-State de futebol americano universitário

O

ijuense Lucas Wildner Martins atualmente mora em Manhattan, Kansas, Estados Unidos. O processo de ir para o exterior começou em 2010, quando terminou o Ensino Médio e em 2011 começou a cursar Engenharia Civil na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Durante o Ensino Médio, Lucas lembra da resposta ao ser questionado porque havia decidido começar a estudar inglês: gostaria de ser proficiente na língua para que no futuro pudesse participar de um programa de intercâmbio. Conhecer outra cultura, com pessoas diferentes e lugares novos o fazia sonhar. Após os primeiro anos de faculdade, o desejo de obter experiência no exterior só aumentou, e ele viu a oportunidade de realizá-lo através do programa governamental de intercâmbio Ciência sem Fronteiras. Inscreveu-se para os Estados Unidos e, após um ano, o processo de seleção e aprovação foi concluído. Foi selecionado para estudar na Kansas State University, situada na cidade de Manhattan, no Estado do Kansas (não aquela em New York). “No começo fiquei um pouco assustado, pois nunca tinha ouvido falar desse lugar, mas, após pesquisar, descobri que a universidade era grande (mais de vinte mil estudantes) e bem conceituada, então, me tranquilizei”. Em agosto de 2014 desembarcou na cidade desconhecida, onde, primeiramente, encontrou apenas pessoas que só falavam em inglês. “Foi um choque animador. Logo conheci muitos brasileiros que já estavam estudando aqui e os moradores do meu futuro apartamento (cinco norte-americanos, um espanhol e um inglês). Fui muito bem recebido por todos, tanto pelos estudantes quanto pela equipe da universidade, que logo nos mostrou toda a infraestrutura: o refeitório, o hospital, alguns prédios e salas de aula,o centro de recreação com academia e quadras para todos os tipos de esportes, as bibliotecas, o centro de estudantes e o Jardine, onde ficam os apartamentos que a maioria dos brasileiros mora”. Uma das coisas que mais o impressionou foram os jogos colegiais de futebol americano. “Antes dos jogos, centenas de famílias e grupos de amigos reúnem-se no estacionamento do estádio para o tradicional tailgate, para que haja uma confraternização com muita música, churrasco e jogos tradicionais”. Lá, Lucas aproveita para fazer muitos passeios. Um deles, durante as férias de inverno, quando viajou por um mês, entre dezembro e janeiro, com a namorada Mardjiolaine Figur. Foram a diversos lugares interessantes e icônicos dos Estados Unidos, entre eles, a Califórnia. Começaram por San Francisco, conheceram a famosa Golden Gate Bridge, depois Los Angeles, dando uma olhada na calçada da fama, umas voltas por Hollywood e passando pela Universal Studios. Em seguida, passaram o ano novo em Las Vegas. “Então atravessamos o país e fomos curtir um calor na Flórida, ficando uma semana em Miami Beach e depois indo para Orlando aproveitar as montanhas russas e

40 | STAMPA

shows, como o da baleia, nos parques da Disney”. Durante o feriado do Spring, em março, Lucas conheceu Nova Iorque, juntamente com a mãe Carmen Wildner e o padrasto Douglas, que foram visitá-lo. Lucas explica que o sistema de ensino é diferente do brasileiro: as aulas são normalmente de um período cada e há muitos afazeres para casa, como avaliações online e as tradicionais provas durante o semestre. É necessário que o aluno obtenha um aproveitamento mínimo para que o visto continue válido. “Mas como em qualquer situação, o aprendizado adquirido aqui depende do empenho de cada um, você pode aprender o mínimo necessário como pode absorver o máximo de informações e experiências possíveis. Eu escolhi por fazer, além das matérias de engenharia civil, matérias de gerenciamento, liderança, administração e tecnologia da informação, que eu acho que podem criar uma visão diferente da que eu tenho sobre negócios e empresas no Brasil e, futuramente, ter alguma vantagem na área que eu decidir trabalhar”. Um dos principais ensinamentos, segundo Lucas, foi que os brasileiros não perdem em nada para as pessoas de outras culturas. “Enfim, acho que só tive a melhorar com o intercâmbio: as experiências, histórias, estudos acadêmicos, amizades, o novo jeito que passei a ver o mundo e as pessoas tornam o tempo e os recursos investidos algo irrelevante frente ao crescimento proporcionado”, conclui. Lucas com a namorada Mardjiolaine, em Hollywood, Los Angeles


Vinte dias na Espanha O casal Maraísa Forgiarini e Diego Paradynski dos Santos foram para a Espanha visitar o irmão dele, o jogador de futsal Felipe Paradynski

D

iego e Maraísa saíram de Ijuí com destino a Palma de Mallorca no início de janeiro e a viagem durou 20 dias. “Foram dois dias de viagem, cansativos, mas que valeram a pena para conhecer um lugar tão maravilhoso”, comenta Maraísa. O casal ficou hospedado na casa do irmão de Diego, o jogador de futsal Felipe Paradynski e de sua esposa Bruna, na cidade de Palma de Mallorca, a capital da ilha Mallorca. Atualmente, o ijuiense Felipe joga na equipe do Palma. Mallorca é a maior ilha do arquipélago das Ilhas Baleares e está localizado a leste da Espanha. “Na ilha, tivemos a oportunidade de conhecer as demais cidades e muitos lugares belíssimos.” Ela desNo Castel de Bellver, em taca a Catedral de Mallorca, o principal edifício religioso da ilha, e o Palma de Mallorca Castel de Bellver. Eles também foram até as grutas Cuevas de Drach. A visita dura cerca de uma hora e o percurso é de 1.200 metros, incluindo um concerto de música clássica e um passeio de barco pelo lago Martel. A temperatura é cerca de 21 graus e a umidade é de 80%. “Os terrenos onde se encontram as grutas correspondem ao período Miocénico e as filtrações de água moldaram as formações que há no interior da gruta”, conta. Outro local que visitaram foi o Palma Aquarium, a 500 metros do mar com 55 aquários contendo 5 milhões de litros de água salgada, mais de 8 mil exemplares de 100 espécies representativas da fauna e da flora do Mar Mediterrâneo, do Oceano Índico, Atlântico e Pacífico. “Uma das coisas mais legais do Palma Aquarium é o Big Blue, que é o mais profundo aquário de tubarões da Europa, de 8,50 metros.” O casal também se encantou com as praias de Mallorca, que sendo uma ilha, tem mais de 200 praias. “As praias são de uma beleza extraordinária. Cenários que emocionam. A água é transparente e é incrível como os lugares são bem cuidados”. Maraísa e Diego também foram ao jogo de futsal do Palma de Mallorca, time de Felipe, contra o Barcelona pela Liga Espanhola de Futsal, em Barcelona. À caminho de lá, conheceram Madrid. Visitaram os pontos turísticos da capital espanhola: Gran Via, Plaza Mayor, Palácio Real de Madri,Catedral de Santa Maríala Real de laAlmudena, Puerta de Alcalá, Puertadel Sol, e o Estádio Santiago Berbabéu do Real Madrid. “A viagem foi simplesmente maravilhosa. Estivemos em lugares lindos, que jamais pensávamos ter a oportunidade de conhecer. Tanto belezas naturais, como belezas urbanas. Cada viagem deixa um gosto de quero mais, e o desejo de conhecer mais lugares belos como esses que desfrutamos”, finaliza Maraísa.

Na Plaza Mayor, em Madri

STAMPA | 41


Los Reyunos, San Rafael, Província de Mendoza, Argentina

Minas de Paramillos,Ruta 52, Mendoza Argentina

Uma aventura inesquecível O casal Marcos Paulo Dhein Griebeler e Maristela Moreira Griebeler percorreu mais de seis mil quilômetros de carro em 22 dias pela Argentina e Uruguai

O

início da viagem do professor universitário Marcos Paulo Dhein Griebeler e da cosmetóloga Maristela Moreira Griebeler começou pelo Uruguai, mais precisamente pela cidade de Salto, e na sequência, Punta Del Este, Montevidéu e Colônia Del Sacramento. Foram quinze dias muito bem aproveitados. Depois seguiram até San Rafael, Província de Mendoza, Argentina, onde combinaram a atividade turística com a acadêmica. Em linhas gerais, Marcos e Maristela afirmam que foi uma aventura inesquecível, lugares e pessoas incríveis, somado a um intercâmbio cultural, étnico e gastronômico fantástico. “Tanto o Uruguai como a Argentina possuem costumes de dar inveja ao Brasil, seja pela educação ou pelo cuidado com a natureza, ou ainda pela qualidade de vida, que de maneira muito tranquila, acontece em um ritmo bem mais lento que o nosso.” A escolha pelo Uruguai, contam, foi em razão da curiosidade em conhecer um pouco mais sobre o País que faz divisa, exclusivamente, com o Rio Grande do Sul. “Dentre o que podemos destacar em relação ao Uruguai estão as belas paisagens, as boas estradas, a educação do povo, sem contar de sua apetitosa culinária, em especial, a parrillada. Além disso, o cuidado para com a natureza é invejável, e com eles, assim como com os argentinos, podemos aprender muito sobre isso.” Entre as diferenças percebidas está a cultura riquíssima que o Uruguai possui com seus inúmeros museus, muitos deles gratuitos, como o

Museu do Automóvel e o Museu do Azulejo, ao lado de outros pagos, como o Museu dos Andes, que conta a história do trágico acidente ocorrido em 13 de outubro de 1973. “Além disso, o cuidado com os animais, com a manutenção dos laços familiares nas atividades de recreação e lazer, sem falar no cuidado também com o meio ambiente, em especial pela manutenção de seus parques, tais como o Rodó (em Pocitos) e o Jardim Botânico, este último com 13 mil hectares de muito verde e paisagens exuberantes, localizado no Bairro do Prado, um local pouco explorado ainda pelos turistas brasileiros”, relata Marcos Paulo. No Bairro do Prado está localizada ainda a residência oficial da Presidência do Uruguai e o Jardim Japonês. “Este, um passeio à parte e que requer tempo, pois fecha às 18 horas - os horários são pontuais no Uruguai”, frisa Maristela. O casal se deslumbrou com as exposições a céu aberto no Parque Rodó e no Jardim do Prado. “Belos e imponentes são ainda os monumentos que expressam o registro de ter estado em Punta del Este, como é o caso do Monumento dos Dedos, ou ainda de passar muitas e muitas vezes na Ponte Ondulada em La Barra, divisa com Montevidéu”. Eles também estiveram em Colonia Del Sacramento,Patrimônio Cultura da Humanidade. “Um passeio extremamente recomendado”, afirmam. Também recomendam como outro passeio interessante ir até a casa de campo da Presidência do Uruguai, localizado no Parque Anchorena, na Ruta 21, Km 198, distante 22 km do centro de Colonia. Comprovando que adoraram a experência, Marcos e Maristela já planejam uma nova viagem em estradas argentinas. No próximo verão pretendem ir a El Calafate, na Patagônia Argentina, e a Ushuaia, a cidade mais austral da América do Sul. Maristela em frente ao Cristo Redentor de Los Andes, em Mendoza, na divisa entre Argentina e Chile

42 | STAMPA


VIAGEM

Tour pela Costa Oeste dos EUA A empresária Sonia Barbi, a professora Edith Porciúncula e o garoto Lorenzo Melgarejo foram a São Francisco e passearam por outros lugares encantadores na Califórnia

A

empresária Sonia Barbi e a amiga Edith Porciúncula, acompanhadas do neto de Edith, Lorenzo Melgarejo, realizaram uma viagem de 20 dias pelos Estados Unidos. A principal parada foi na casa do filho de Edith, Alex Melgarejo, que mora em São Francisco. Antes disso, o trio passou por Atlanta, capital da Georgia. Dali seguiram para São Francisco, onde alugaram uma casa de praia e passaram alguns dias. Entre os muitos passeios visitaram o Golden Gate Park. “Nenhuma visita a São Francisco está completa sem que se dedique pelo menos algumas horas, se não um dia inteiro, ao Golden Gate Park. Um parque gigantesco, repleto de jardins, museus e lagos”, explica Sônia. Em São Francisco também fizeram um city tour pelas avenidas com muitas flores e os casarios que aparecem no cinema. “Tudo com uma temperatura de 10 a 15 graus, que deixou nosso passeio muito agradável”, diz Sonia. Durante o passeio, eles observaram os detalhes de São Francisco. A cidade é repleta de subidas e descidas íngremes. Assim, eles utilizaram os bondinhos, um meio de transporte que também se tornou cartão postal da cidade. “Por falar em meios de transportes públicos, os daqui são muito eficientes e não há com que se

Em Napa Valley: Sonia, Edith, Lorenzo e Alex Melgarejo

preocupar”. Depois, eles seguiram para Napa Valley, ao norte de São Francisco. Um lugar turístico com muitas vinícolas. Lá, elas se encantaram com a vinícola Chandon. Hospedaram-se na casa de Norma Kirtes, que é mãe da namorada de Alex, Gina Kamel. Ao chegar a Napa Valley, o cenário é marcado por montanhas, a oeste, e cordilheira, a leste. A combinação de clima, relevo, solo e a umidade que vem do pacífico fazem da região uma das mais estimulantes para a produção vinícola. De Napa Valley, eles partiram para a estação de esqui Lake Tahoe, em Nevada. “Não pudemos esquiar, pois não havia neve no dia que fomos”. Depois, seguiram para Los Angeles, se hospedaram em um hotel e ficaram dois dias na Dysneyland Park, onde Lorenzo se divertiu muito nos brinquedos e atrações do parque. No terceiro dia em Los Angeles, eles visitaram a Calçada da Fama, e depois retornaram a São Francisco para passar mais alguns dias antes de retornar ao Brasil. Sonia destaca que esta foi sua segunda viagem para os Estados Unidos e já planeja a próxima: será para a Argentina e Chile com os quatro netos, conta a empresária que também pretende visitar a Itália, Espanha e Portugal no próximo ano.

O trio na Calçada da Fama em Hollywood, Los Angeles

Fazendo um tour por Lake Tahoe, Nevada

Sonia Barbi em frente aos famosos casarios de São Francisco STAMPA | 43


NAS ESCOLAS

Você acredita em vocação?

“Acredito que algumas pessoas têm vocação e a seguem ao longo da vida, e outras adquirem um dom conforme as experiências que vivenciam. Eu não fiz nenhum teste vocacional, porém já decidi que quero cursar Direito”. Taciara Posselt, 16 anos - 3º ano, Escola 25 de Julho

“As vocações conferem com o estilo de vida que vivemos, e o que aprendemos durante a nossa infância. Porém, diversas pessoas têm um dom, mas que precisa ser aprimorado, para virar uma profissão.” Adriele Stiebe,16 anos - 3º ano, Escola 25 de Julho Nós nascemos com uma vocação, e durante a vida nos dedicamos na área desse dom para futuramente escolher uma profissão que coincida com a vocação que herdamos. Eu fiz um teste vocacional, mas não ofereceu muita clareza a respeito da profissão que se encaixa comigo.” Jordana Dumke, 17 anos - 3º ano, Colégio Tiradentes

“Vocação tem tudo a ver com gostar de alguma profissão, e então seguir esse sonho. Mas não acredito que as pessoas já nascem com um dom. Fiz um teste vocacional pela internet e o resultado foi satisfatório, pois é realmente na área que eu pretendo seguir.” Julia Lago Gewehr, 16 anos - 3º ano, Escola 25 de Julho 44 | STAMPA

“O dom vem de nascença, porém é preciso desenvolver isso durante a vida, ou então mudar de opinião. A educação faz com que as pessoas pensem em o que vão querer fazer, então os pais e o colégio também influenciam na escolha final.” Fernando Pires Goi, 16 anos - 3º ano, Colégio Tiradentes

“Todo ser humano nasce destinado a seguir uma vocação, mas tudo o que ele vivencia até o momento de escolher a sua profissão influencia muito na sua escolha. Eu fiz um teste vocacional pela internet, porém não me baseio nisso, e sim no que acredito que seja o correto para seguir”.” Antônio Carlos, 17 anos - 3º ano, Colégio Tiradentes

“A vocação se desenvolve conforme o crescimento da criança ou adolescente, com a maturidade que vai exercendo. Eu não acredito em testes vocacionais, pois é fácil mentir para esse tipo de teste, para ele revelar o que você gostaria de saber”. José Eduardo, 16 anos - 3º ano, Colégio Tiradentes

“As pessoas nascem com uma certa afinidade, porém ao longo do tempo, as escolhas e vivências é que definem a sua vocação”. Douglas Flores Copetti,17 anos 3º ano, Escola 25 de Julho


O BOTiCáRiO Glamour Amour - R$ 99,00 ASPeCTuS MODA MuLHeR Jaqueta Nesci 4X R$ 122,25

BOuTique NiNAR Cômoda Ópera Blanc R$2.882,00

BOuTique NiNAR Carrinho uran Chicco - R$ 2.615,45

THyeRS Bolsa Lança Perfume - R$ 438,80

HiDROLuX Variedade em porcelanato 62X62 Retificados - R$ 35,90 m²

LOOKS ÓPTiCA BeBiDAS 24 HORAS Relógio Michael Kors Cesta de café da manhã R$ 1.978,00 - R$ 148,90

LOJAS PARATy Arranjo de flor (completo)- R$ 230,00

NADiNe DuBAL Bota Camurça Vicenza - 4x R$ 112,50; bolsa Carmim - 4x R$ 168,50

ViVAS MODA HOMeM Camisa Dudalina e traje Carbonelli - look completo - 10X R$ 75,00

POCHMANN Relógio Technos troca pulseira masculino - 10x de R$ 134,40

Le MOND Camisa Dimy - R$ 288,80

BeLLA DONNA Camisa Chemiz R$ 149,90 DeCORPORe Blusa rosa R$ 88,40; leg R$ 86,00

GeMA MODA iNfANTiL MOBiLiáRiO 21 Agasalho fabula- R$ 227,70; DOCe LAR espelho Lady Like calça fabula R$ 139,50 - R$ 222,24 edredom Hedrons Plush Crocco casal R$ 258,00, em até 3x ou R$ 225,00 à vista

fOR MeN for LAR Men - Camisa de algodão - R$ 86,00 DOCe edredom Casal Karsten - R$ 254,00 STAMPA | 45


Humor & Cia

Imitador de pássaros O dono de um circo está fazendo entrevistas com jovens procurando novos talentos para seu espetáculo. Ele inicia a entrevista com um deles: — Bom dia! Mas o que você faz de especial e que seria interessante pra o nosso público? O jovem responde: — Eu sou o melhor imitador de pássaros do mundo! O dono do circo já interrompe o jovem: — Sinto muito, mas imitar pássaros não é uma coisa que vai entreter a nossa plateia. Xingando muito, o rapaz levantou voo e foi embora.

Colabore com este espaço. Mande temas divertidos para: stampa@jornaldamanhaijui.com

O que é dilema? Dois homens estão bebendo em um bar. Um deles

diz: - Você sabe, eu nunca realmente entendi o que é um dilema. - Deixe-me lhe contar uma história, diz o outro homem - Imagine que você acorda em uma cama com duas pessoas próximas a você. À sua esquerda é uma mulher incrivelmente bela, disposta a ter relações sexuais com você, e à sua direita é um homem gay muito excitado. - Então, onde está o dilema? - pergunta o primeiro homem. - Pra qual deles você virar as costas?

Na Colônia de Férias A nova recreadora se surpreende quando o diretor da colônia de férias para as jovens dá as suas ordens. - Mas por que colocou os rapazes numa ilha e as garotas em outra? - Acredite na minha experiência responde o diretor. - Desse jeito, quando acabarem as férias, todos saberão nadar.

De graça... — Quanto custa o metro deste algodão? — pergunta Jacó. — Estamos em promoção — diz o vendedor, pegando a bobina de tecido —, quanto mais o senhor levar, mais barato fica. — Então, vai desenrolando até ficar de graça.. Um rapaz em São Paulo de passagem resolveu pesquisar o preço de um táxi até o hotel: — Táxi... Quanto você cobra para me levar até este hotel aqui? — 50 reais! — E as malas? — Ah, as malas são de graça! — Então leve só as malas, que eu vou andando!

Gorjeta de turco E o turco saindo de uma boate enfiou a mão no bolso do porteiro e disse: — Isso é para você tomar um uísque! O porteiro todo feliz foi conferir o presente: eram duas pedrinhas de gelo!

Enrolação turística Um grupo de turistas estava viajando de férias em uma selva da América Central. Acompanhados por um guia, fizeram uma excursão pela mata, até que chegaram a um templo Maia. Um dos viajantes, admirado com o lugar, perguntou ao guia: — O senhor sabe me dizer se essa construção é muito antiga? — Sei, é claro. Ela é muito velha! — Mesmo? E o senhor tem ideia de mais ou menos quantos anos ela tem? — Tenho sim. Ela tem exatamente 2003 anos, 6 meses e 4 dias. — Nossa! E como é que você sabe a idade deste templo tão precisamente? — É fácil. Há 3 anos 6 meses e 4 dias, um grupo de arqueologistas visitou este lugar. Estudaram e examinaram tudo, calcularam e descobriram que esta construção tinha 2000 anos.

‘‘

REVELAÇÃO O rapaz resolve reunir toda a família para revelar uma informação de extrema importância. No dia combinado, chegam tios, tias, primos e avós que se espremem na sala, aguardando ansiosamente a notícia. Na hora H, ele aparece e diz: — É o seguinte, gente! Vou ser curto e grosso: é que o meu médico falou que eu vou morrer daqui a seis meses! Foi uma choradeira terrível, todos queriam abraçá-lo, beijá-lo e dizer o quanto o amavam, até que alguns minutos depois, outra revelação: — Gente, calma! Era brincadeira! Eu só queria dizer que eu sou gay!

ENTRE ASPAS

“A desvantagem do capitalismo é a desigual distribuição das riquezas; a vantagem do socialismo é a igual distribuição das misérias.” Sir Winston Churchill (1874-1965), político, escritor, jornalista inglês

46 | STAMPA


Stampa abril  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you