Issuu on Google+

Imagem Ilustrativa

o

lgaçã Divu

ESTILO - As principais tendências da coleção primavera/verão 2011 Págs. 10 e 11

MENU - Guacamole e Chilli: pratos tradicionais da cozinha mexicana Pág.

ANO 1 - Setembro de 2010 - Número 12 - Distribuição gratuita

GLEBA

Divulgação

Ponto de coleta de lâmpadas fluorescentes na Gleba Palhano Jornal da Gleba

Págs. 04 e 05

VIVA

Londrina Bristlebacks, o primeiro time de futebol americano da cidade Pág. 06

GPS é mais do que um artigo de luxo Pág. 13

A empresária Silvana Quintilhiano feliz com o sucesso da Coleção Primavera/Verão da Planet Girls, no Shopping Catuaí. Pág. 09

ZOOM Divulgação

ESPAÇO MOTOR


2 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

AMAI - Associação dos Moradores do Alto do Igapó Prestes a completar 1 ano de existência, o Jornal da Gleba, continua firme e forte em sua missão de levar todos os meses notícias de nosso bairro para os moradores da Gleba Palhano e região. Neste mês, por exemplo, trazemos a iniciativa sustentável de uma construtora, que atua em nosso bairro. Seu showroom serve de ponto de coleta de lâmpadas usadas que serão transformadas em tinta para estradas. Setembro é mês de troca de estação, com a chegada da primavera nos próximos dias, não podíamos deixar de fora desta edição as principais tendências de moda para estações de primaveraverão de 2010/11. Uma reportagem que fará sucesso entre as mulheres mais elegantes de Londrina. Você sabia que existe na Gleba um time de futebol americano? Criado há dois anos por um grupo de amigos, o Londrina Bristlebacks representa a cidade em jogos amistosos em várias cidades do Paraná. Confira esta interessante matéria do jornalista Rafael Montagnini na página 06. Fechamos a edição com temperos latinos. O Jornal da Gleba apresenta duas receitas “calientes” vindas diretamente do México. Aprenda como preparar a famosa guacamole e o saboroso e apimentado chili com carne. Até o próximo mês e boa leitura!

No próximo dia 14 de setembro, às 20h, a AMAI realizará no auditório da Paróquia São Vicente de Paulo, a reunião sobre o projeto de sistema preventivo de segurança comunitária da região. A AMAI convida todos os comerciantes do Alto do Igapó para a discussão. Mais informações pelo telefone (43)3336 5942 ou pelo e-mail amai.londrina@hotmail.com. A sede da AMAI fica na R. Shangai, 10, no Jd. Cláudia.

Conselho Informal de Síndicos e Moradores da Gleba Palhano

EXPEDIENTE Jornal da Gleba Produção: 4Ideias Comunicação

Jornalistas responsáveis Rafael Montagnini (MTB 7239/PR) Talita Oriani (MTB 7358/PR) Programação Visual Eduardo Massi Diagramação Carolina Chueire

Tiragem: 5 mil exemplares Periodicidade: Mensal Distribuição gratuita CONTATOS 3027-4125 / 9135-1556 / 9976-0243 comercial@jornaldagleba.com.br jornaldagleba.blogspot.com www.twitter.com/jornaldagleba

Impressão: Gráfica Idealiza

Se você é morador da Gleba e deseja participar ou conhecer o trabalho desenvolvido pelo Conselho Informal de Síndicos e Moradores da Gleba Palhano, entre em contato conosco para obter mais informações, ou acesse jornaldagleba.blogspot.com e fique atento a data da próxima reunião. Não fique de fora, participe!!!


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 3


4 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

Parceria entre empresas é exemplo de sustentabilidade Gleba Palhano conta com ponto de coleta de lâmpadas fluorescentes

A

preocupação com o meio ambiente tem se tornado cada vez mais constante nos últimos anos. Desastres, queimadas, ondas intensas de frio e calor, contaminação do solo e de áreas pluviais, aterro sanitário com capacidade limitada e descarte incorreto de materiais que poderiam ser reciclados. Esses são alguns dos exemplos que comprovam que a adoção de práticas sustentáveis é uma necessidade global na redução efetiva dos impactos ambientais gerados pelo homem. Símbolos de durabilidade e economia energética, as lâmpadas fluorescentes contem substâncias tóxicas como vapores de mercúrio, sódio e fósforo. O descarte correto e a reciclagem desse material é uma ação fundamental para a busca de equilíbrio no meio ambiente. Desde dezembro do ano passado a construtora A. Yoshii, em parceria com a BAP Light, empresa certificada pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná), realiza a coleta de lâmpadas fluorescentes de clientes e colaboradores no showroom da empresa, na Avenida Madre Leônia Milito. Desde o inicio da ação foram recolhidas mais de 2.500 lâmpadas no total, só na última coleta foram 1.400 arrecadadas. “Na primeira conseguimos algo em torno de 400 e na segunda 800 lâmpadas. O que podemos observar é que o número vem crescendo com o passar do tempo. Isso reflete diretamente na consciência ambiental das pessoas, já que há mais colaboração. Elas estão se habituando a levar o material até o showroom. É importante ressaltar que não há custos por isso”, conta Samira Baptizaco, proprietária da Bap Light, que acredita que a ação foca um público de grande representatividade. As lâmpadas fluorescentes contêm substâncias químicas que ingeridas ou inaladas, causam efeitos graves ao sistema

Divulgação

nervoso. Ao romper-se, uma lâmpada fluorescente emite vapores de mercúrio que são absorvidos pelos organismos vivos, contaminando-os. E, se forem lançadas em aterros, as lâmpadas contaminam o solo e, mais tarde, os cursos d'água, chegando à cadeia alimentar. “A importância desse projeto é trazer benefícios para Londrina através da preservação ambiental. A necessidade de dar um destino adequado aos resíduos tóxicos e a preocupação com a contaminação do meio ambiente são aspectos que já vêm sendo discutidos há vários anos no Brasil e no mundo. Queremos disseminar essa consciência”, avalia Sílvio Muraguchi, diretor de incorporações da A.Yoshii. Em termos de eficiência, as lâmpadas que possuem mercúrio são mais vantajosas que as incandescentes por possuírem vida útil de quatro a 15 vezes maior, com redução no consumo de energia de cerca de 80%. De acordo com Baptizaco, no Brasil são vendidos 100 milhões de lâmpadas por ano, mas apenas 10% desse material é reciclado. “É preciso que se entenda que ao levar a lâmpada ao ponto de coleta a pessoa vai fazer sua parte dentro de um contexto geral. Ela vai entender todo esse processo de contaminação e perceber que a responsabilidade do indivíduo começa no ato da compra do produto até o fim da sua vida útil”, explicou. É o caso do Residencial Rosa dos Ventos, que não perdeu a oportunidade e entregou pela primeira vez, na última semana de agosto, cerca de 40 lâmpadas. “A iniciativa é muito boa, o ponto de coleta fica próximo ao condomínio e isso facilita o transporte para nós”, conta o zelador Alexandre Pontes. O material foi recolhido da área comum do prédio, que possui 136 apartamentos e vivem 60 famílias. “Nós pegamos essas lâmpadas da garagem do

Desde dezembro do ano passado, a construtora A. Yoshii, em parceria com a BAP Light, realiza a coleta de lâmpadas fluorescentes de clientes e colaboradores no showroom da empresa, na Avenida Madre Leônia Milito. subsolo, mas dos moradores ainda não recolhemos, mas essa é também uma preocupação do sindico”, disse. Para o diretor de incorporações da A.Yoshii, Sílvio Muraguchi, a intenção é mostrar que uma simples iniciativa pode trazer benefícios à sociedade. “A preocupação do


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 5 grupo A. Yoshii ao investir em ações como esta é ampliar o debate sobre a responsabilidade ambiental e mostrar que todos podem contribuir para minimizar a geração de resíduos”, afirma. Conforme Samira Baptizaco, da Bap Light, o custo para reciclar o produto é de R$ 0,50 centavos por lâmpada e normalmente são recolhidas 100 peças de cada estabelecimento. “A parceria é muito boa. Infelizmente ainda falta consciência do empresariado, que ainda tende a ver a iniciativa como um custo para empresa, uma despesa a mais no orçamento. Mas a ideia é pensar em investimento, agregar valor a empresa, cuidar do seu cliente, se preocupar com a saúde da cidade”, destaca. A Bap Light conta com a parceria das empresas Eletrovile e Eletrounião, que realizam a logística reversa, eles recebem as lâmpadas fora de uso no ato de uma nova compra e as encaminham para a reciclagem correta. Na A.Yoshii, após a coleta, as lâmpadas passam por uma descontaminação ainda no showroom. A empresa recicladora utiliza uma máquina específica no próprio local, quebra as lâmpadas e absorve o mercúrio contido nelas. Após a “limpeza”, o material é levado e reutilizado na fabricação de outros produtos. O vidro, por exemplo, é concentrado em grandes quantidades e transformado em tintas para estradas. Esse processo é realizado na empresa Revita Vidros, de Londrina. O alumínio extraído das lâmpadas fluorescentes também pode ser reaproveitado.

Jornal da Gleba

Pontos de ônibus sem cobertura Jornal da Gleba

Alexandre Pontes, zelador do edifício Rosa dos Ventos: A iniciativa é muito boa e o ponto de coleta fica próximo ao condomínio. “Esperamos que outras empresas repitam essa iniciativa, quem ganha é a sociedade e o meio ambiente”, afirma Sílvio Muraguchi, diretor de incorporações da A.Yoshii.

Por Juliana Leite redacao@jornaldagleba.com.br

Há cerca de quatro meses o Jornal da Gleba produziu uma matéria, edição de maio, sobre a falta de cobertura nos pontos de ônibus da Av. Ayrton Senna da Silva. Na época o assessor de comunicação da CMTU, Leandro Rosa, deu um prazo de 30 dias para solucionar o problema. Passado os dias a situação continuava a mesma. Um leitor do Jornal, e usuário do transporte público, entrou em contato com a nossa redação e solicitou uma nova cobrança aos responsáveis. Desta vez, o assessor pediu mais 30 dias para cobrir todos os pontos da avenida (o contato foi feito no dia 19 de julho). Aguardamos o prazo e o que se verifica é que a solicitação foi parcialmente atendida. Dois pontos continuam descobertos, porém, Rosa garantiu que isso será solucionado, mas não definiu uma data. A nova justificativa da CMTU é que o material utilizado para instalação das coberturas dos pontos acabou. Enquanto o “material” não chegar, o cidadão que paga caro para andar de ônibus vai continuar debaixo de sol e chuva. Nos resta aguardar e cobrar. Da Redação redacao@jornaldagleba.com.br


6 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

Futebol americano na Gleba Palhano Jovens se reúnem aos domingos no aterro do lago 2 para praticar o esporte número 1 dos Estados Unidos

P

ergunte para qualquer garoto brasileiro quem são os maiores jogadores de futebol da atualidade. A resposta será quase automática: Ronaldo, Neymar, Tevez, Schweinsteiger, Villa e mais cento e cinquenta nomes de diversas nacionalidades. Agora experimente perguntar quem são: Julius Peppers, Mike Sellers, Tony Gonzalez, Alan Faneca ou Tom Brady? Se você também não tem ideia de quem sejam, não se preocupe. Eles são estrelas do futebol americano, o esporte mais popular dos Estados Unidos, mas que no Brasil ainda tem poucos fãs. Apesar de pouco popular, Londrina já tem até um time da modalidade. È o Londrina Bristlebacks, time formado por 22 jovens que se reúnem na Gleba Palhano para praticar o esporte. De acordo Guilherme Pinheiro, conhecido como Texano, jogador da equipe, o time nasceu há dois anos (2008) quando um grupo de amigos da mesma escola começou a se reunir para jogar futebol americano no vídeo-game. “Com tempo fomos aprendendo as regras e começamos a praticar também no campo. Depois apareceram mais pessoas e hoje temos nosso próprio time”, contou. Segundo Marcelo Menezes, o Porã, presidente do time, o esporte pode parecer violento e com pouca movimentação, quando se assiste pela primeira vez. “As

Jornal da Gleba

adversário e somar pontos. As equipes ficam divididas em ataque e defesa. A equipe que está no ataque, tem 4 tentativas para avançar. Se conseguir chegar até o fim do campo a equipe ganha 6 pontos (touchdown). Caso não consiga, a posse da bola passa para outra equipe. Conheça outras regras no site NFL Brasil (http://www.nflbrasil.com.br/rules.htm). Atualmente a maior dificuldade da Os equipamentos podem custar até R$1,2 mil para cada jogador pessoas pensam que é só pancadaria, mas não é. Envolve muita estratégia, inteligência e trabalho em grupo. Quando se aprende a jogar se torna algo viciante. Um bom vício, é claro”. Ele explica que os principais jogadores das equipes de futebol americano são o quarterback, armador do time, running back, o corredor, e o wide receiver, que tem a missão de receber os passes. O objetivo central do futebol americano é avançar com a bola até ao fim do campo

Divulgação Londrina Bristlebacks

equipe é comprar os equipamentos para todo o elenco. “Para comprar todo material é necessário desembolsar R$1,2 mil. Mas, sabemos que nem todos podem desembolsar essa quantia. Por isso, jogamos sem a maioria dos equipamentos. Treinamos todos sem o capacete, mas proteção de ombros é opcional de cada jogador”, explicou Porã. Segundo ele, nada disso compromete a segurança e o desempenho dos atletas. Outro desafio é arranjar adversários. Hoje são poucos os adversários no Paraná e os contatos para amistosos são feitos através da internet. Os principais adversários do Londrina Bristlebacks são o Maringá Pyros, Paranavaí Pioneers e o Curitiba Busters. Os treinos acontecem todos os domingos, das 14h30 às 18h, no aterro do lago 2. Para participar não é necessário ter todos os equipamentos. Basta um par de chuteiras de futebol suíço, calção, camiseta e bom preparo físico para aguentar o treinamento.

Por Rafael Montagnini rafael@jornaldagleba.com.br

O time foi fundado em 2008 por amigos que se reuniam para jogar futebol americano no vídeo-game


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 7


8 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

Por Talita Oriani zoom@jornaldagleba.com.br

Obras e Arte Com a exposição “Paralelas Convergentes”, os artistas plásticos Paulo Menten e Dolores Branco abriram a temporada 2010 do Circuito A. Yoshii de Artes Visuais, que faz parte da programação de 45 anos da Construtora. O evento, realizado no final de agosto e que recebe elogios até hoje, foi ponto de encontro de muitos apreciadores de artes. Fotos Weslley César Silva

Paulo Menten e Dolores Branco com Leonardo Yoshii e Anita Magalhães

Mais perto de você

Divulgação

A Clean Bella depilações inaugurou no mês passado um novo espaço, localizado na Av. Madre Leônia Milito. Há 10 anos no mercado, as proprietárias Zelia Barbosa e Rosely Chiari, estão radiantes com o sucesso do novo empreendimento. Zelia Barbosa e Rosely Chiari Letícia Marques

Curso de Ilustração Digital

Nina Bertin

21 km A linda personal trainer, Fernanda Penteado, participou da 14ª Meia Maratona Internacional do Rio, realizada no último dia 22 de agosto na cidade Maravilhosa. Fernanda, que integra o staff da academia Action, é apaixonada pela corrida e já se prepara para as próximas competições.

Estão abertas às inscrições do curso de ilustração digital que visa o conhecimento e discussão da utilização da ilustração digital, além do desenvolvimento de ilustrações utilizando como ferramenta os softwares: Adobe Photoshop, Adobe Illustrator, CorelDRAW, Corel PAINTER e Art Rage. O curso é voltado aos estudantes de Design, Moda, Artes Visuais, Comunicação, Marketing e Propaganda, além de interessados em desenho e ilustração, independente da escolaridade. O responsável pelas aulas será Waldomiro Neto, professor do curso de Desenho Industrial da Unopar e responsável pelas charges do Jornal da Gleba. Informações (43)3029 5019, www.virtualtreinamentos.com.br ou www.waldomironeto.com.

Wagner e Vilma Munhê Divulgação

Fernanda Penteado minutos antes da largada

Música e Sustentabilidade O SWU Music and Arts Festival acontece nos dias 9, 10 e 11 de outubro na Fazenda Maeda, localizada no município de Itu (SP). O mega evento espera receber cerca de 300.000 pessoas ao longo dos seus 3 dias de duração. Artistas como, Kings Of Leon, Linkin Park, Rage Against The Machine, Joss Stone e Pixies são algumas das atrações.


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 9

Marca das Estrelas Fotos Divulgação

A Planet Girls do Shopping Catuaí lançou sua Coleção Primavera/Verão, no final de agosto. Com peças que revelam ainda mais o corpo da mulher, a nova coleção destaca a diversidade da beleza feminina e aposta nas cores vibrantes, que são a cara do verão brasileiro. Os empresários Silvana Quintilhiano e Rogério Tondato, que assumiram a direção da loja, estavam radiantes com o sucesso da marca, que agora possui também uma coleção para o público infantil, a Planet Star. Confira as fotos.

A equipe Planet. Da esquerda para direita: Lucélia, Walkiria, Rogério, Silvana, Ivana, Suelen e Evelyn.

Silvana Rodrigues e Daniela Grande

Pamela Pasqualinoto Silvana Rodrigues e Rogério Tondato

Novos Chefs

Birthday Quem assopra as velinhas no dia 18 é o empresário Sérgio Garcia Neves. Já no dia 19 é a vez da advogada Bruna Flogia Vieira. E no dia 23 o agrônomo Carlos Tonet canta os parabéns. Felicidades !!!

Com o intuito de incentivar os novos talentos gastronômicos de Londrina, a Plaenge e a Unifil se uniram para realizar uma série de eventos batizada “Novos Chefs”. São encontros que estão acontecendo desde o último dia 26 de agosto na Central de Apartamentos Decorados da construtora. Neles, os alunos do último semestre do curso de Gastronomia preparam deliciosos pratos da cozinha mundial. Confira fotos da primeira noite, que destacou a gastronomia mexicana. Fotos Gabriel Teixeira

VOCÊ NO JORNAL DA GLEBA! Quer ver sua festa no Jornal da Gleba? Mande suas fotos ou entre em contato com a nossa equipe pelo

zoom@jornaldagleba.com.br Beatriz Breda Fábio Almeida, Katherine Berger e Laura Berger de Almeida

Célia Catussi e Eleazar Ferreira

Paula e Juliana Jabur

Júlio Amarante e Paula Forbeck


10 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

Com os pés na próxima estação: coleção primavera/verão 2011 Além do conforto, exigido pela estação, a nova coleção de calçados pede cores fortes e vibrantes para quem deseja ficar na moda

A

inda estamos no inverno, embora o clima quente esteja predominando nas últimas semanas, mas a moda primavera/verão 2011 já aponta nas vitrines e nas ruas da cidade. Com uma coleção que eleva a beleza e feminilidade da mulher brasileira, as tendências para bolsas, sapatos e acessórios estão maravilhosas e prometem levar as mulheres à loucura. A inspiração para a criação dos calçados resgatou o passado e misturou diferentes universos. O romantismo dos anos 50 marca presença nos tons pálidos, rendas, flores, laços e bordados, já o militar, presente no outono/inverno, ganha forma com suas cores características e continua na próxima estação. A elegância e energia do sport chic, assim como a irreverência do estilo hippie chic dos anos 70, também tem destaque no período mais quente do ano. Já no quesito cores, os neutros como preto, bege, nude e marrom fazem sucesso, em contraponto com outra tendência da coleção: os tons vibrantes como rosa, amarelo, verde e azul turquesa, expressando a alegria e o colorido do verão. “As cores fluo são o grande destaque da coleção, tanto nos sapatos quanto nas bolsas. As mulheres podem usar e abusar das peças fluorescentes, só lembrando que é preciso bom senso para manter o equilíbrio do look”, conta Camila Schneider, proprietária da loja Datelli em Londrina. Os sapatos estão com diversos estilos, mas quem ganha evidência são os clogs, os oxfords, as sandal boots e as summer boots. A meia pata permanece forte e os saltos menores também recebem espaço na temporada, no entanto, os saltos altos continuam com força total, proporcionando um visual elegante e poderoso para as 'Lulus'. Bolsas e Acessórios Assim como os sapatos, as bolsas e os cintos estão coloridos e com características bem românticas, no entanto os tamanhos passaram por algumas mudanças. As bolsas surgem em diversas formas, mas predominam os práticos modelos médios, tipo saco ou balde. Já as estilo carteiras continuam maiores para o dia e assumem o formato clutch, pequeno e rígido, para a noite. As correntes, que seguiram intensas na última estação, permanecem na próxima, dando praticidade e charme as mais descoladas. Já os acessórios, como brincos, colares, anéis, pulseiras e cintos, são peças essenciais para montar um belo look de verão. O romantismo realmente inspirou a invenção das peças. Uma das novidades é o banho rose (parecido com o

Imagens: Divulgação

Colar em Banho Rose (Subijoux)

Bolsa em renda e laço (Datelli)

As sapatilhas também aderem a renda (Datelli) Bolsa e sapatos clássicos em nude (Datelli)

Clucht - carteiras de mão, geralmente com fecho (Datelli)

Os colares delicados com 3 voltas estarão em alta (Subijoux)

Clog - tamanco de madeira que voltou a ser tendência (Datelli)


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 11 Imagens: Divulgação

bronze) utilizado densamente na criação de colares e pulseiras, que estão com formatos mais delicados e românticos. “Outra tendência, que já vem sendo utilizado no exterior, é o símbolo de caveirinha, usado em pulseiras e colares (como pingente), e também nos brincos, cintos e lenços”, ressalta Sueli Oliveira, empresária do segmento. Segundo ela os símbolos de proteção, como olho grego, pimenta, figa e crucifixo, também marcam presença. As pedras brasileiras estiveram em alta no inverno e continuarão em destaque no verão, principalmente nos brincos e anéis. A prata não ganha muita evidência e deixa o dourado e o banho rose Peep-Toe meia-pata azul turquesa (Datelli) reinarem. O formato grande dos brincos também dá lugar para os médios, assim como os cintos que estão mais finos, coloridos e com laços, fortalecendo ainda mais a idéia do romantismo feminino.

Bolsa formato saquinho com corrente dourada (Datelli)

SERVIÇO Sapatos e Bolsas: Datelli - Catuaí Shopping Acessórios: Subijoux - Ed. Torre Montello

Por Talita Oriani talita@jornaldagleba.com.br

Cristal negro, têndencia para a moda festa (Subijoux) Bolsa básica em tamanho médio (Datelli)

Dia 11/09 venha comemorar conosco o aniversário de 3 anos

Colar colorido com mistura de pedras (Subijoux)

Peep-Toe - cores fortes e cítricas em evidência (Datelli)


12 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

E

studos sobre as famílias assinalam que a forma como estas lidam com a aprendizagem é imprescindível para os filhos, pois por meio da valorização do estudo, do trabalho, mostra-se para os filhos o significado de “investir” energia na aquisição de conhecimento. Percebemos que a energia despendida ao longo do processo adquire uma importância maior, quando o aluno percebe o porquê estuda. Isso significa dar um “sentido pessoal”: estudar para si e não para o outro, para a família. Muito falamos dos sonhos dos filhos e poucas vezes questionamos os sonhos dos pais em relação aos filhos, de como todos precisam ser ouvidos, para que a relação familiar continue saudável, para que as pessoas possam ter autonomia a fim de desenvolver suas habilidades, lidar com as dificuldades escolares e fazer escolhas. Pensar como os familiares lidam com os padrões e a possibilidade da ruptura desses significa ter uma postura de aceitação das escolhas e das limitações do outro. Ademais, é refletir sobre como pode ser difícil para a família reconhecer que as suas expectativas não se realizaram, que o rendimento escolar dos filhos não é o que ela tinha sonhado. Quando a família não elabora esses sentimentos, acaba por reproduzir, ou às vezes impor modelos familiares, não sendo continente aos projetos dos filhos. Percebe-se que, em alguns momentos,

diante do novo, do incerto, do inesperado, daquilo que não se quer, surgem os mecanismos de defesa familiares, e que podem ser percebidos de maneira clara, em algumas situações, por meio da negação, que é a primeira manifestação: é melhor não ver, ignorar e deixar para depois o que está “latente”, porque ver significa envolver-se com a situação. Ao invés do enfrentamento saudável, por sentirem-se impotentes ou não saberem como lidar com a frustração familiar, não dão espaço para que haja uma comunicação entre si e cada um “enclausura-se” em seus sonhos irreais a respeito do outro, não enxergando a realidade do dia-a-dia. O que muitas vezes traz a “paralisação” de ações: da família e do aluno. Considero importante a superação e o enfrentamento dessas circunstâncias, primeiro pela permissão de projetos pessoais, na aceitação de que as pessoas podem ser diferentes, que não precisam seguir modelos familiares. Um “olhar”, para si e para o outro, diferenciando seus desejos, sonhos, do desejo e sonhos do outro, permitindo a individualidade, pode abrir possibilidades saudáveis para elaboração de sentimentos e, sobretudo para o crescimento de todos os familiares. Rosa Maria Cardoso Psicóloga e Orientadora Educa-cional do Colégio Universitário

A falha da Apple “Nós não somos perfeitos”. Foi desta forma que Steve Jobs, presidente da Apple, assumiu a mea-culpa em relação às falhas de recepção de sinal no iPhone 4. Conhecida como “iPhone Death Grip”, a falha provoca uma redução no nível do sinal do smartphone quando os usuários envolvem as laterais do aparelho (onde estão as antenas) com uma das m ã o s . O iPhone é o smartphone que melhor alia funcionalidade e design e, por isso mesmo, é líder de mercado com 22% de preferência no segmento. O problema com as antenas repercutiu de tal forma que a Consumer Reports, uma das associações de defesa do consumidor mais importantes dos Estados Unidos, recomendou aos usuários de tecnologia que não comprassem um iPhone 4. O anúncio caiu como uma bomba. O valor das ações da Apple, que haviam superado as da Microsoft com o lançamento do iPad, despencaram. Steve Jobs resolveu se pronunciar.A solução foi adotar capinhas, os chamados “bumpers”, que evitam o contato direto entre a lateral do aparelho e a mão de seu dono. Seria um band-aid tecnológico. Mas Jobs foi além e disse que o problema é comum a todos os concorrentes. Cada um deles, Samsung, Nokia, HTC e RIM, respondeu à sua forma a acusação deselegante do dono da Apple. “O iPhone 4 é o Windows Vista da Apple”, teria dito Kevin Turner, chefe de

Imagem Ilustrativa

Expectativas Familiares e Realização Pessoal

operações da Microsoft, comparando o aparelho com a fracassada versão do sistema operacional da Microsoft. A história tomou contornos de dramalhão mexicano em pleno Vale do Silício.E só deve terminar com uma nova versão do iPhone, que deve chegar em 2011 para passar a borracha no iPhone 4. Steve Jobs é humano. Steve Jobs erra. Porém Steve Jobs desenvolveu gadgets incríveis, como o iPod, o iPhone e o iPad. Melhor que isso, só se ele voltasse no tempo e reinventasse a bicicleta, melhor tradução da integração entre homem e máquina.

Vinicius Aguiari Jornalista


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 13

A forma mais segura e prática de transportar suas bagagens

O

Sistema de Posicionamento Global, popularmente conhecido como GPS, é um sistema de navegação baseado em 24 satélites que giram em torno da Terra a 20 mil km de altitude. Mais do que um artigo de luxo, o equipamento se tornou uma necessidade nos dias atuais. De acordo com o especialista em veículos 4x4, Rogério Fertonani, atualmente a marca Garmim, líder mundial em vendas de GPS automotivo, é a mais adaptada para a utilização. “A marca possui os mapas mais completos do momento. O GPS da Garmim tem, por exemplo, o guia Quatro Rodas digitalizado”, explica. Com a utilização do equipamento é possível encontrar, com maior facilidade, o conteúdo de turismo com o Guia Quatro Rodas e mais 50 mil pontos de interesse (bancos, postos, hospitais, bares, oficinas). Os aparelhos são versáteis e inteligentes, auxiliam a programar a rota a seguir, além de calcular quanto tempo será desperdiçado no percurso, inclusive com as paradas. Há linhas de produto que são utilizadas por empresas de frotas de veículos, que montam uma rota com os pontos de venda que o veículo vai passar. A economia de combustível e a programação do destino são as grandes vantagens do GPS. “Há no mercado artigos para quem anda de bicicleta, faz caminhada, corre ou usa motocicleta. No entanto, a Garmim é a única empresa que atua em todos os segmentos: aéreo, portátil, fitness,

Imagem Ilustrativa

GPS é mais do que um artigo de luxo

automotivo e marítima”, revela Fertonani. Conforme o especialista, todos os produtos devem ser atualizados periodicamente. “Fazemos a parametrização dos mapas, além da comercialização deles. Também ofertamos um curso, que é realizado duas vezes por ano, em que passamos as noções básicas de como operar um GPS. O cliente acaba entendendo todo o funcionamento do aparelho e extraindo todos os recursos do equipamento”, comenta. Para não haver problemas futuros, é imprescindível saber a origem do produto e, principalmente, verificar se este possui garantia. Quem procura por valor baixo pode acabar se frustrando. É possível encontrar aparelhos GPS a partir de R$600 com garantia de um ano, em Londrina. Dependendo da funcionalidade e especificação do produto, este valor pode chegar a R$4.500. Por Juliana Leite espacomotor@jornaldagleba.com.br

Muitos se queixam do tamanho do porta-malas do seu carro. Às vezes por excesso de malas, ou por falta de espaço para levar grandes utensílios. Uma alternativa é a utilização do bagageiro extra Seguros, práticos e espaçosos, perfeito para quem precisa de mais espaço para sua bagagem, os bagageiros desenvolvidos pela Thule são seguros, resistentes, práticos, leves, estáveis, de fácil instalação e com um estilo que se harmoniza com o design dos carros. São testados e aprovados pelas rígidas normas internacionais de segurança, como: TÜV, GS e City Crash Test (Teste de Colisão). Todas as linhas possuem proteção contra raios ultravioletas, respeita a aerodinâmica, foram testados em túnel de vento e não interferem na estabilidade do veículo. Os bagageiros acompanham sistema de chaves e contam com cinco anos de garantia. Dentre os modelos está a PACIFIC, linha de bagageiros fabricada no Brasil, lançada em outubro de 2009. A Pacific possui design moderno e aerodinâmico que reduz a resistência do ar, dos ruídos e das vibrações, fácil instalação (Fast-Grip), eficiente no espaço, e ainda com abertura lateral e sistema de travamento central. Disponíveis em cinco tamanhos na cor cinza, a Pacific atende a diversos perfis de usuários, sua capacidade varia de 370 a 460 litros. Suporte de bicicleta Feito de alumínio ou aço carbono, o suporte de bicicleta é leve, não enferruja e são equipados com fecho antifurto. Os modelos oferecidos comportam de duas a cinco bicicletas com total segurança e podem ser instalados no teto, no engate, na tampa traseira, ou no interior do veiculo. Náuticos

Imagem Ilustrativa

Não se perca

Os esportes náuticos também têm uma variedade de suportes de teto para transportar caiaques, canoas, pequenos barcos ou pranchas de surf. Vale ressaltar que todos os equipamentos da C possuem selo de qualidade e são homologados dentro da própria empresa. Outros Produtos Os racks fabricados têm garantia de cinco anos e capacidade média de carga de 75kg, não riscam a pintura do carro, não amassam e se fixam perfeitamente em todo tipo de veículo. Além disso, estão disponíveis para quase todos os modelos: para carros com teto plano; para carros com longarina, para carros com canaleta lateral e carros com pontos de fixação de fabrica. Ponto de Venda A Ação 4X4 disponibiliza em sua loja os bagageiros Thule e o GPS da Garmim. Rua Fernando de Noronha, 110. Fone/Fax: (43) 3 3 2 3 - 4 6 6 6 E - m a i l : a t e n d i m e nto@acao4x4.com.br Da Editoria espacomotor@jornaldagleba.com.br


14 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010

Guacamole e Chilli: pratos tradicionais da cozinha mexicana Parceria entre construtora e faculdade proporciona evento gastronômico e oferece ao público deliciosas receitas da culinária mundial

C

om objetivo de incentivar novos talentos gastronômicos de Londrina, a construtora Plaenge se uniu a faculdade Unifil para realizar uma série de encontros gastronômicos. Uma nova geração de chefs de cozinha, representada pelos alunos do último semestre do curso de gastronomia da faculdade, vão mostrar, durante oito encontros, alguns clássicos da cozinha mundial para serem degustados pelo público presente. Na noite de lançamento da parceria, realizado na Central de Apartamentos Decorados da construtora, os

chefs escalados foram Aline da Cruz, Enrique Negrini, Jossanea Marques e Vinícius de Oliveira, que prepararam a entrada, o prato principal e a sobremesa do país escolhido, que foi o México. Considerado por muitos um paraíso da gastronomia, principalmente pelos apreciadores de comidas picantes, o México possui uma gastronomia repleta de criatividade, já que sua cozinha consegue aliar sabores fortes e infinitas combinações de ingredientes de maneira simples. Com influência de nações indígenas milenares como os astecas e

Por Talita Oriani talita@jornaldagleba.com.br

Principal - Chilli com Carne Imagens Ilustrativas

Entrada - Guacamole Ingredientes: -1 abacate maduro -1/4 de cebola -1/2 de tomate concassé (sem pele e semente) -1/4 de limão -1 colher de chá de azeite -1 colher de chá de pimenta tabasco - Sal a gosto

maias, associada a novos ingredientes e técnicas trazidas por colonizadores europeus, a comida mexicana consegue ser colorida, saborosa, além de dispor de pratos rápidos e fáceis para preparar. Portanto, confira abaixo duas das receitas criadas pelos alunos. Elas são saborosas e simples de serem feitas. Buen Provecho!!!!

Modo de fazer: Pique o tomate e a cebola e reserve.Retire a polpa do abacate, coloque em um recipiente e amasse com um garfo, ou se preferir coloque em um pilão, deixando alguns pedaços. Regue com o limão. Acrescente a cebola, o tomate, o azeite, o sal, a pimenta tabasco e misture. Sirva em seguida com nachos (pode ser o doritos).

Ingredientes: -500 g. de carne moída ou picada na ponta da faca -2 xíc. (chá) de feijão rosinha ou carioquinha -1 lata de molho de tomate pronto -1 lata de água -1 cebola grande picada -2 pimentões médios vermelhos cortados em cubos -3 colheres (sopa) de azeite -Orégano a gosto -Pimenta dedo de moça picadinha, a gosto -100 g. de nachos (pode ser doritos) -Sal a gosto

cebola e o pimentão no azeite. Em seguida coloque a carne e mexa rapidamente. Quando estiver praticamente seco, coloque o molho de tomate, a água e uma pitada de açúcar. Bata mais da metade do feijão no liquidificador e acrescente. Depois acrescente o restante do feijão em grão e mexa. Acrescente o orégano e a pimenta. Sirva em seguida com os nachos.

Modo de fazer: Cozinhe o feijão, retire o caldo e reserve. Frite a

Jeitinho brasileiro: se preferir, misture um pouco de queijo chedar derretido na hora de servir


Setembro de 2010 - Jornal da Gleba 15


16 JORNAL DA GLEBA - Setembro de 2010


JG12 - SET2010