Page 1

Abr. 12 Ano 8 | Número 4 E-mail: jornal.ebsis@gmail.com

Notícias da Escola

Jornal do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo

Peddy Paper Intergeracional Comemorações do Dia Mundial da Saúde Este ano o tema do Dia Mundial da Saúde centrou-se no “Envelhecimento ativo”. Pág. 13

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Viana do Alentejo

Associação de Estudantes da EBSIS Pág. 3 Viagem de Finalistas inesquecível! Pág. 3

Pág. 2

- Conselho Eco-Escolas - Auditoria Ambiental - A Tetra Pak e o FSC Pág. 4 e 5

Rede de Bibliotecas do Concelho de Viana do Alentejo

Pág. 10

Associação de Pais e Encarregados de Educação de Viana do Alentejo e Aguiar

Pág. 3

Gabinete de Saúde A Grande Viagem

Pág. 12

Atividades

Pág. 5, 6, 11 e 13

Visita de Estudo Autarquia

Pág. 8 e 9

Pág. 14

e Educação

Desporto Escolar Pág. 15


2

EDITORIAL Vem estudar para o Agrupamento de Viana do Alentejo! Este é o nosso conselho num momento que sabemos crucial para todos, em que é preciso decidir que escola escolher e que área seguir, no próximo ano. Aqui temos uma escola do Préescolar ao 12º ano, que muitos consideram uma “escola especial”, uma “escola sociável”, “um complemento à educação dos pais”, onde existe “um ambiente familiar” de “proximidade entre alunos, professores e toda a comunidade escolar” (vejam o vídeo de promoção na página da escola). A oferta educativa ao nível do ensino secundário apresenta várias possibilidades quer no ensino regular, quer no profissional. Sendo uma escola dinâmica, não poderia deixar de ter os Clubes da Guitarra e das Artes à disposição dos alunos, assim como projetos de grande importância, como o Projeto Eco-Escolas. A Biblioteca Escolar, agora em rede com todas as bibliotecas do Concelho – Bibliovia –, disponibiliza um fundo documental imenso e um ambiente confortável propício à pesquisa e ao estudo. Em ação permanente, estão também a Associação de Pais e Encarregados de Educação e a Associação de Estudantes, sempre ao serviço de uma escola melhor, prontas para intervir de forma colaborante e construtiva. Perante isto, esperamos que não hesites. É aqui que encontras o ambiente ideal para a tua formação. Vem estudar para o Agrupamento de Viana do Alentejo!

Profª Gertrudes Pinto

JUNTOS/AS FAZEMOS A DIFERENÇA! A Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, a Associação de Mulheres Contra a Violência e a Câmara Municipal de Lisboa associam-se, desde 2008, para a organização de atividades no âmbito do Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância* – mês de abril, à semelhança do que acontece nos Estados Unidos da América, desde 1983, e em diversos países europeus, desde o início deste século. Ao longo dos anos, esta comemoração tem vindo a ser abraçada por vários concelhos do país, esperandose que a médio e longo prazo se torne num Mês Nacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. A CPCJVA dentro das suas competências, definidas na Lei de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens em Perigo (Lei nº 147/99 de 1 de setembro) tem vindo a trabalhar, desde a sua implementação (23 de abril de 2007), ao nível da prevenção. Exemplo disso são as ações de apresentação/sensibilização sobre a temática, folhetos distribuídos periodicamente e a participação ativa na Semana da Prevenção dos Maus-Tratos

Infantis organizada pela Associação Chão dos Meninos, no distrito de Évora. Sendo a proteção das crianças da responsabilidade de toda a sociedade, a CPCJVA associa-se ao mês da Prevenção dos Maus-Tratos, no âmbito da comemoração do seu aniversário com iniciativas de carácter preventivo (ver programa próprio). Pretende-se, com esta comemoração, consciencializar a comunidade para a importância da prevenção dos maus-tratos na infância, do fortalecimento das famílias no sentido de uma parentalidade positiva e ainda do fundamental envolvimento comunitário.


3

Associação de Pais e Encarregados de Educação de Viana do Alentejo e Aguiar Em resposta à solicitação do Diretor do Agrupamento de Escolas, no sentido da revitalização da Associação de Pais, e também com o incentivo e apoio dos Presidentes da Câmara e da Junta de Freguesia, iniciámos um processo que nos conduziu até à eleição dos órgãos da Associação de Pais. Sabemos que o que nos une são os nossos filhos enquanto comunidade escolar, onde estamos incluídos. Sabemos que queremos colaborar em soluções que visem melhorar a qualidade de vida, de educação e formação das nossas crianças e jovens. Sabemos que queremos participar em atividades com a comunidade escolar e com a comunidade em geral. Queremos fazer parte da solução e não do problema. Mas para que isso seja uma realidade precisamos da colaboração de muitos! Nesta altura temos representantes da Associação no Conselho Pedagógico, no Conselho Geral, no Conselho Municipal de Educação, na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens. São órgãos locais, onde sabemos que a nossa presença é importante para que a voz dos pais seja ouvida. Mas para que a representação seja efetiva, precisamos de saber os problemas que os pais enfrentam na escola e tentar, em conjunto com a Direção da Escola, Autarquias e demais instituições, arranjar soluções. Não queremos protagonismos pessoais nem temos ambições políticas, somos uma equipa, e assim queremos continuar. Fruto das nossas reuniões anteriores (abertas a todos), estamos neste momento a tratar de resolver a situação do acesso ao Pavilhão. Temos que garantir que a Escola EB2,3/S seja um local seguro, onde deixamos as nossas crianças e jovens, sabendo que não podem sair por um portão sem vigilância, com acesso direto “à rua”! É um problema que se coloca há

mais de uma década e que esta Associação de Pais está a tentar resolver. Estamos a preparar um evento, ainda em Maio, com vista à obtenção de fundos para a vedação do acesso ao Pav. Gimnodesportivo. Já temos projeto e orçamento gracioso. Pretendemos também estreitar laços com a Associação de Estudantes, embora não tenha sido possivel, até ao momento; será interessante ouvir os jovens manifestarem-se quanto à ocupação dos tempos livres. As férias estão à porta. Sabemos que a ocupação dos tempos livres das crianças vai ser um problema! Esta questão já foi levantada na reunião que fizemos em Aguiar. Em Viana não será diferente. Sabemos que há Associações de Pais por este país fora que tomaram em mãos este problema. E criaram soluções na sua comunidade. Em Viana, estamos à espera de quê? Sabemos que, apesar da boa vontade, as instituições públicas estão sem meios… Não podemos deixar de referir que foi uma antiga aluna, conterrânea e amiga, que, também graciosamente , fez o “refreshment” do logotipo da Associação de Pais e tratou a imagem. DATAS DAS PRÓXIMAS REUNIÕES:

Sempre às 18h! Participem! - Viana (Escola Isidoro de Sousa) 2 de Maio / 4 de Julho - Aguiar (Junta de Freguesia) 6 de Junho

É verdade! Participámos com muito orgulho no LimparViana! Foi uma manhã de convívio saudável entre mães e filhas! E de trabalho para a comunidade! A Associação de Pais

Associação de Estudantes

Viagem de Finalistas inesquecível!

Foi entre os passados dias 24 de março e 2 de abril, durante as férias da Páscoa, que um grupo de 12 alunos da nossa escola partiu à descoberta de Calpe, numa Viagem de Finalistas organizada pela Associação de Estudantes e que prometia ficar para sempre na memória de todos aqueles que nela participavam. E, de facto, Calpe superou todas as expetativas! Durante 10 dias, tivemos a oportunidade de usufruir de um ambiente absolutamente magnífico, que conseguiu juntar a praia e a música aos famosos espaços de diversão noturna e à existência de um vasto e diversificado leque de atividades das quais pudemos desfrutar, tornando esta vila espanhola num destino paradisíaco. Além disso, o convívio entre mais de 6000 jovens de todo o país e a criação de amizades que ficarão certamente durante muito tempo foi outro dos pontos vantajosos desta viagem, onde os momentos de diversão, a alegria e a boa disposição foram sempre uma constante, fazendo desta semana algo inesquecível. Agora que terminou, restam as saudades daquela que foi para muitos “a melhor semana de sempre” e um sincero e merecido obrigado a todos os que a tornaram possível. Fica também o desejo de voltar, o que esperamos que um dia seja realmente possível! João Ferrão, 12ºA


4

ECO-ESCOLAS A Tetra Pak e o FSC

A nossa escola aderiu a mais um desafio da Tetra Pak – Sim, vamos criar uma árvore. Os alunos do 5º ano, turma A e B, e os professores Manuel Rafael, Alexandra Grave e Maria Francisca, na disciplina de Educação Visual e Tecnológica, criaram uma árvore com embalagens da Tetra Pak, para assinalar o Dia Mundial da Floresta, no passado dia 21 de Março. Pretende-se desta forma alertar a comunidade para a necessidade de protegermos a floresta. A nossa árvore é singular porque tem três embalagens Tetra Pak muito especiais – contêm o selo do FSC.

Juntos vamos proteger a floresta

O que é o FSC? FSC (Forest Stewardship Council) em português quer dizer Conselho de Gestão Florestal, organização que certifica as florestas de todo o mundo que estão a ser bem tratadas pelo Homem. A madeira que vem destas florestas sustentáveis e o cartão produzido com esta madeira têm o selo do FSC. As embalagens da Tetra Pak que têm este símbolo também estão certificadas. Sabias que se todos utilizarmos papel e cartão certificados pelo FSC, contribuímos para que nasçam mais árvores? Este selo também garante que as árvores cortadas como matéria-prima sejam substituídas por novas. Desta forma, todos juntos, podemos contribuir para proteger a floresta.

A Coordenadora do Projeto

Canteiro das macieiras Aproveitando a chegada da Primavera e o regresso (tardio) da chuva, a turma A do 5º ano de escolaridade, no âmbito da Formação Cívica, adotou e apropriou-se do “Canteiro das Macieiras” para aí desenvolver um conjunto de atividades visando a plantação de algumas espécies hortícolas e outras plantas características da região. O projeto iniciou-se com a vedação do referido espaço tendo em vista a sua proteção. Numa segunda fase, os alunos prepararam a terra para poder receber as sementes e as plantas. A hortelã foi a estreante do nosso canteiro, seguindo-se as sementes de cabaceira, o poejo, o rosmaninho e o medronheiro. Posteriormente, chegou a vez dos coentros e da nabiça. O projeto conta com a colaboração do professor de Ciências da Natureza, José Raminhos, de alguns encarregados de educação e a ajuda pre-

ciosa do sr. Azinheira. A turma vem revelando grande entusiasmo pela atividade e aguarda com expetativa a evolução das plantas.

Prof. Manuel Rafael

Notícias da Escola com o apoio de:

Viana do Alentejo


5

ECO-ESCOLAS Conselho Eco-Escolas Resultados da Auditoria Ambiental Mais uma vez, o Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo colaborou na iniciativa Limpar Portugal, com a participação de alunos, professores e encarregados de educação. Sendo uma eco - escola, é com orgulho que aderimos a iniciativas deste tipo, com o principal objetivo de sensibilizar os munícipes (começando pelos alunos) para a importância de uma atitude ecológica e de compromisso perante o meio envolvente. Assim, no passado dia 24 de março, durante a manhã, apesar do dia feio e da chuva, lá fomos empenhados e contentes, limpar o lixo ilegal-

O Conselho Eco-Escolas reuniu no passado dia 29 de fevereiro, tendo como linhas orientadoras o plano de ação para o ano letivo 2011/2012 e os resultados da auditoria ambiental. Após a análise dos resultados do inquérito da auditoria ambiental, aplicado a alunos dos diferentes níveis de ensino, verificou-se que os nossos discentes ainda não evidenciam, de forma significativa, hábitos regulares em prol de um ambiente mais sustentável. Dos 183 alunos inquiridos, 44% fazem separação de resíduos e apenas cerca de 35% têm atitudes que revelam preocupação com a poupança de água. No entanto, em

prol do ambiente ou por motivos relacionados com a crise que vivemos, 84% dos alunos afirmam ter o hábito de desligar a luz ao abandonar uma sala, mas 42% ainda tem o hábito de deixar a TV em stand-by. As atividades que integram o plano de acção para o presente ano letivo integram os domínios da água, resíduos, energia, floresta/biodiversidade e agricultura, e visam contribuir para conduzir a comunidade à mudança de atitudes no seu quotidiano, contribuindo desta forma para a implementação de uma política de desenvolvimento sustentável.

Notícias da Escola com o apoio de: Junta de Freguesia de Viana do Alentejo

A equipa Eco-Escolas

mente depositado em vários locais do nosso concelho. O Projeto Limpar Portugal (PLP) é um movimento cívico nacional que pretende, através do voluntariado, promover a educação ambiental e refletir sobre a problemática do lixo, do desperdício, do ciclo dos materiais e do crescimento sustentável, por intermédio da limpeza de focos de lixo depositados indevidamente. Profª Maria Manuel Aleixo


6

Atividades DIA DO PAI No dia 19 de março de 2012, à tarde, a turma do Jardim de Infância de Viana do Alentejo recebeu uns convidados ULTRA ESPECIAIS: os seus Pais. Para tal, elaboraram prendas “carregadinhas” de amor (tapete para o rato do computador e escovas de fato), decoraram o papel de embrulho e fizeram uns cartões com todo o empenho. No quintal decorreram jogos de equipa e foi-lhes oferecido um lanche com café, pipocas e salame confecionado pelos filhos durante a manhã. Foi uma tarde de grande convívio, muito divertida e especialmente feliz!

Profª São Rocha

Teatro Pim “O teatro, o teatro, o que é o teatro? É ouvir, é sentir, é sorrir…” No dia 20 de março, pelas 10:30h algumas turmas dos 2º e 3º ciclos deslocaram-se ao Castelo de Viana onde assistiram à representação da peça "Vêm aí os Cómicos - A História do Teatro em Comprimidos", levado à cena pelo grupo de teatro Pim. O espetáculo teve a duração aproximada de 50 minutos. Esta atividade insere-se no âmbito da promoção da cultura, das literacias e da arte. Neste contexto, a Biblioteca do Agrupamento associou-se à

sua realização. É de salientar que foram momentos de grande animação, tendo provocado o riso e a boa

disposição, quer de alunos, quer de professores. Profª Esmeralda Batanete


7

Conversando com o Tio Tomás Na nossa aula de História estivemos a falar sobre a guerra colonial portuguesa. Então lembramo-nos de entrevistar o nosso tio Tomás que, como tantos milhares de jovens portugueses, foi enviado um dia para Africa, no seu caso, para a Guiné a fim de lutar contra os povos autóctones que pretendiam a sua independência, a qual, Salazar recusava negociar. Apesar dos outros países condenarem a atitude de Portugal, o regime do Estado Novo avançou com a guerra. O nosso tio confirmou tudo aquilo que nos foi dito na aula: a guerra durou 13 anos, muitos soldados morreram, outros ficaram gravemente feridos e outros com problemas de saúde para o resto das suas vidas. Contou-nos ele, que a nossa família ficou muito triste, sobretudo os seus pais. Naquela altura, para os jovens soldados, a propaganda para os mentalizarem para a guerra era muita, mas nada conseguia evitar o sentimento de tristeza e de perda para as respetivas famílias. Para os soldados houve momentos de grande tensão e medo, sobretudo quando iam para o mato combater. No seio dos militares surgiu um movimento de resistência face a esta guerra que parecia não ter fim, e vão ser os militares a formar um movimento de forte oposição ao regime que vigorava. Vai ser este movimento o responsável pela queda do regime em 25 de abril de 1974. Ouvimos algumas músicas sobre esta guerra e recordamos uma parte da canção dos Delfins “Quem regressou guarda a sensação que lutou numa guerra sem razão”. Sérgio Aleixo, 6º C

Projeto Turma Mais

No dia 7 de março realizou-se na nossa escola uma Sessão de Esclarecimento do projeto Turma Mais e, para o evento, todos os docentes do agrupamento foram convidados. Connosco estiveram a Dra. Teodolinda Magro e o Prof. Dr. José Verdasca. O Agrupamento de Viana do Alentejo é abrangido pelo Programa Mais Sucesso Escolar desde o ano letivo 2009/2010. No nosso agrupamento o Programa assumiu a forma de Projeto Turma Mais. A Dra. Teodolinda Magro e o Prof. Dr. José Verdasca, mentores e impulsionadores do projeto, vieram até nós para explicar as grandes linhas gerais acerca do mesmo. As ideias subjacentes ao projeto Turma Mais são a adoção de um ciclo de estudos como unidade de trabalho e de análise de alunos, não restringindo a um só ano de escolaridade o critério de “transita/não transita”; o melhoramento da forma como as escolas se organizam; o melhoramento da aprendizagem, o melhoramento dos resultados escolares; o desenvolvimento de mecanismos de coordenação e regulação dentro da escola e entre as várias escolas/

agrupamentos. Na nossa escola, os alunos das turmas existentes têm sido reagrupados e reorganizados pelas turmas existentes, mais uma, que é a Turma Mais. As disciplinas contratualizadas são aquelas que, na altura da adesão ao projeto Turma Mais por parte do Agrupamento, apresentavam resultados escolares pouco satisfatórios. Os alunos da Turma Mais não são sempre os mesmos. A sua entrada e a sua saída são feitas rotativamente em momentos chave do ano letivo. Subjacente a esta rotatividade está o aproveitamento dos alunos. Na sessão do passado dia 7 de março, muitos destes assuntos, tão pertinentes ao ensino e à educação, foram expostos e debatidos: a gestão escolar, a gestão curricular, a avaliação e metas estabelecidas às escolas, as leis mais recentes nalguns desses âmbitos, as mais valias que o projeto Turma Mais pode trazer aos alunos e à consecução das metas das várias disciplinas. Profª Rita Eleutério Coordenadora do projeto Turma Mais


8

VISITAS DE ESTUDOS Centro de Ciência Viva de Estremoz No dia 9 de março os alunos das turmas 10ºA e 11ºA deslocaram-se a Estremoz numa visita ao Centro de Ciência Viva, acompanhados pelas professoras Maria Custódia Serra, Maria de Jesus Pomares e Maria Isabel Silva. À chegada os alunos foram divididos em três grupos, cada um acompanhado por uma professora. Todos

os grupos realizaram as mesmas atividades, embora em períodos do dia distintos. Uma das atividades realizada foi a visita à exposição permanente ‘’Terra-Um planeta Dinâmico”. Nesta exposição foi vista uma réplica de um fóssil de um Tyrannosaurus rex. Foram também realizadas diversas atividades relacionadas com o planeta Terra e a sua dinâmica terrestre. Nesta exposição foi também possível ver que uma bola de pingue-pongue implode, quando mergulhada a uma profundidade de 2000 m, devido às condições de pressão a essa profundidade. Conduzimos também um robot ‘’O Rovin dos mares”, que é utilizado para explorar os fundos oceânicos. Percorremos ainda a topografia dos fundos oceânicos que vai de Portugal continental aos Açores. Outra das atividades realizadas foi a exposição temporária

‘’Evolução, resposta a um planeta em mudança’’. Nesta exposição vimos uma grande diversidade de fósseis de seres vivos que viveram no planeta Terra há milhares de anos atrás. Alguns dos fósseis que vimos foram amonites, trilobites, algumas espécies de dinossauros (alguns dos quais de fósseis de transição) e crânios de primatas. Foi ainda realizada uma apresentação que tinha como tema ‘’Deformação de areias ao ciclo das rochas, passando pela Tectónica de

placas’’. Nesta apresentação vimos uma representação do movimento das placas tectónicas utilizando prensas de deformação em acrílico transparente e areias coloridas. Foram realizadas duas atividades experimentais. Numa delas simulam-se em simultâneo fronteiras divergentes e convergentes e, na outra, mostra-se em detalhe os principais processos que ocorrem numa zona de subducção. A última atividade que realizámos foi uma saída de campo, ‘’Porque estão os castelos onde estão? Exemplo do castelo de Estremoz’’, na qual analisámos a génese da colina em que se localiza o castelo de Estremoz. Gostámos muito da visita, porque nos permitiu aprender mais de uma forma simples e divertida. Beatriz Vilela e Nina Roothans, 10ºA

Aterro de Vila Ruiva No dia 6 de marco, no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas, realizámos uma visita de estudo a um aterro sanitário, situado em Vila Ruiva, Cuba, com o objetivo de ficarmos a conhecer as fases dos tratamentos dos resíduos produzidos no nosso diaa-dia e saber a importância dos aterros sanitários. Este aterro apresentava um volume de 337.063 m3, correspondendo a uma vida útil de 20 anos. Um aterro sanitário é um espaço destinado à deposição de resíduos sólidos, onde o lixo é devidamente controlado. São construídos, geralmente, em locais distantes das cidades, devido ao mau cheiro e à possibilidade de contaminação do solo e das águas subterrâneas. A sua importância deve-se ao solucionamento de parte dos problemas causados pelo excesso de lixo. No aterro são depositados lixos domésticos. Todos os resíduos depositados no aterro vêm de Alvito, Vidigueira, Portel, Cuba e Viana do Alentejo. Depois de receber os resíduos, existem diversos tipos de tratamento, tais como: a triagem (ao papel cartão, plástico e metal), não sendo exposto à triagem o lixo indiferenciado, o tratamento biológico dos microrganismos e ainda, o enfardamento.

Têm, ainda, alguns cuidados de proteção do ambiente e da natureza: uma membrana que impede a escorrência de água; tubos que permitem a libertação dos gases para a atmosfera (evitando uma explosão).

Sofia Silva , Vanessa Correia e Isabel Wu, 8ºB


9

VISITAS DE ESTUDOS Lisboa: Instituto Português de Meteorologia, projeto Vita Civitatis e Sinagoga de Lisboa

Lisboa: Instituto Português de Meteorologia, Sé catedral de Lisboa, castelo de S. Jorge

Reguengos: Creche, Lar de Idosos e instituição de jovens

No dia 16 de abril, os alunos das turmas 7ºA e 7ºB participaram numa visita de estudo a Lisboa no âmbito das disciplinas de Geografia, História e Educação Moral e Religião Católica. Os alunos foram acompanhados pelos professores, Fernanda Carrageta, José Rendeiro e Elsa Ambrósio na

deslocação ao Instituto Português de Meteorologia. Participaram no projeto Vita Civitatis, orientado pela Associação dos Amigos dos Castelos e visitaram a Sinagoga de Lisboa. O projeto Vita Civitatis proporcionou aos alunos uma recriação histórica da vida urbana medieval, com recurso a cenários e fatos de época e em que a interação com os alunos lhes permitiu conhecer e aprofundar de

forma lúdica, aspetos importantes da sociedade medieval. A visita à Sinagoga foi muito interessante na medida em que os alunos aprofundaram o conhecimento sobre a religião judaica e a sua importância em Portugal. Profª Fernanda Carrageta

Os alunos da turma B de 10º ano, juntamente com as professoras de História e Geografia participaram no dia 18 de abril numa visita de estudo a Lisboa, nomeadamente à estação aerológica do Instituto Português de Meteorologia, Sé catedral de Lisboa, castelo de S. Jorge e percurso pedonal pelas ruas típicas do bairro de Alfama. No Instituto de Meteorologia, os alunos visualizaram alguns processos utilizados para a medição de temperaturas mínimas e máximas, assim como para o cálculo do indíce de humidade relativa do ar e vento na atmosfera. Assistiram também ao lançamento de um balão que transporta uma radiossonda cujos sensores recolhem informações e medem essas grandezas meteorológicas. Depois, visitaram a Sé Catedral onde observaram a imponente estrutura arquitetónica e conheceram o valioso tesouro de carácter religioso, composto não só pelos paramentos usados por bispos mas também algumas relíquias de santos. No castelo de S. Jorge, apreenderam uma parte importante da evolução urbana da cidade de Lisboa, desde a reconquista cristã, com destaque para os vestígios da presença islâmica ainda visível nas ruas de Alfama.……………….. Profª Fernanda Carrageta

No dia 13 de abril, as duas turmas do 9º ano foram visitar as crianças, jovens e idosos de Reguengos. Quando chegámos à creche, as alunas do 9ºA protagonizaram uma peça de teatro. No final do teatro, as crianças receberam prendas e de seguida os alunos foram interagir com elas. A seguir fomos almoçar ao jardim. Depois de almoço, visitámos os idosos do lar e eles receberam

flores de papel feitas pelos alunos. Confraternizámos com eles, jogando dominó, conversando e cantando. A nossa última paragem foi na instituição de jovens, onde jogámos futebol e conversámos com eles. Voltámos para Viana do Alentejo todos contentes por termos feito uma boa ação. Fábio Gonçalves e Adriana Ramalhinho, 9ºA


10

No dia 23 de abril de 2012, decorreu a assinatura do protocolo entre as entidades parceiras que constituem a rede das bibliotecas do concelho de Viana do Alentejo, BiblioVi@. Há vários anos letivos que a biblioteca escolar da sede do agrupamento tem estabelecido parcerias e relações de trabalho com várias instituições públicas e privadas do concelho, a fim de desenvolver atividades, no âmbito da promoção da leitura, das literacias, do livro, para em comum concorrerem para uma melhoria dos resultados escolares e pessoais da população escolar e contribuir para o desenvolvimento cultural da comunidade. Como fruto deste trabalho de colaboração informal, o Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo, a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e a Escola Básica Integrada de Alcáçovas, na figura dos seus dirigentes, assinaram este protocolo, que promove a rede de pessoas e fundos documentais a trabalharem em consonância para o mesmo fim, a promoção da leitura, das literacias, o sucesso escolar e pessoal dos munícipes. Só trabalhando em conjunto se obtém os melhores resultados e se consegue fazer mais, com menos recursos, o que, especialmente, em tempo de crise é muito importante. A bibliovi@ é uma estrutura aberta à livre participação de todas as bibliotecas/centros de documentação públicos ou privados do concelho de Viana do Alentejo. O seu objetivo é promover a intercomplementaridade das bibliotecas do concelho, de modo a possibilitar uma política comum de aquisições, uma política de cobertura concelhia, a dinamização das bibliotecas de forma a promover-se o desenvol-

vimento da leitura e das literacias. Um dos instrumentos da bibliovi@ é o acesso aos catálogos das bibliotecas do concelho, on line, a partir deste sítio comum. As novidades editoriais que chegam às bibliotecas, os destaques do mês, de autores e de livros, as notícias dos eventos, especialmente relacionados com a promoção da leitura e das literacias, são algumas das rúbricas que se podem

encontrar neste sítio: http://rbcva.cm-vianadoalentejo.pt/ Visite-o, coloque-o nos seus favoritos e desfrute o que de melhor existe no nosso concelho: a nossa dimensão humana, que se pode ler, ouvir, contar, escrever, com o auxílio dos nossos recursos. Profª Rosa Costa

A bibliovi@ é uma estrutura aberta à livre participação de todas as bibliotecas/ centros de documentação públicos ou privados do concelho de Viana do Alentejo.


11

Para comemorar o Dia da Poesia Para comemorar o Dia da Poesia, no passado dia 21 de março, alunos da turma B dos 5º e 6º anos dedicaram-se à escrita e à expressão de sentimentos e produziram alguns poemas de grande significado.

Sentes a música no ar E a alegria e a paixão No polivalente vamos dançar Temos que ter emoção Iremos cantar e Rebolar no chão

ABECEDÁRIO SEM JUÍZO DO 5º B

Catarina Janeiro, 6º B

Poesia, traduz sentimento, que se Ouve como uma dádiva. Não se Espera que seja um martírio, mas, um Segredo, uma confissão, ou até Imaginar que é uma brincadeira, Agora já sabes o que é a poesia. Carolina Bagão, 6ºB

A é a Ana, que lhe caiu uma pestana. B é a Beatriz, que mora ao pé do chafariz. C é a Carlota, que na praia viu uma gaivota. C é a Célia, que na sua casa tem uma Camélia.

C é a Cristiana, que vive em Viana. D é o Daniel, que gosta de bolo de mel. D é o Diogo, que se diverte com o jogo. I é a Inês Peralta, que é muito alta. I é a Inês Calado, que faz um lanche ajantarado. J é a Jéssica, que gostava de ir à Bélgica. J é o José, que vai ao café.

Pensar e sonhar Observar e espreitar Ensaiar e participar Saber e escrever Imaginar e inventar Amar e adorar! Margarida Parrado,5ºB

Peguei num pincel para pintar um pensamento Alegre arco-íris com aguarelas animado Zap! Nasceu a paz. Inês Pegado,6ºB

J é a Júlia, que no Sábado foi à tertúlia. M é a Margarida Patronilho, que gosta de pipocas de milho. M é a Margarida Parrado, que gosta de leite achocolatado. V é o Vasco, que caiu do penhasco. Margarida Parrado,5º B


12

A Grande Viagem Gabinete de Atendimento para questões de Saúde

“(…) Pois basta que, por um instante, eu te veja para que, como por magia, minha voz emudeça (…) e eu sinta sob a carne impalpável fogo a incendiar-me as entranhas.(…)” Ilha de Lesbos, Safo séc. VII antes de Cristo “Amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente, é um contentamento descontente, é dor que desatina sem doer (…)” Portugal, Luís de Camões séc. XVI “ O fogo corre no meu corpo – a dor de te amar” Alasca, anónimo da tribo Kwakiutl séc. XIX “Come on baby, light my fire. Come on baby, light my fire. Try to set the night on fire” Mundo Ocidental, The Doors séc. XX Adivinham-se quatro magníficos poemas, quatro exemplos de como o amor é um estado de alma que podemos encontrar ao longo dos tempos, em todas as culturas, e que se expressa de forma semelhante desde que o Homem é Homem. Isto é explicado pelo facto de o amor romântico que nos estimula e maravilha ser o resultado da ação de um conjunto de quími-

cos produzidos pelo nosso cérebro. As substâncias químicas que nos inundam quando nos apaixonamos têm vários objetivos. São estes químicos que nos levam a querer ter filhos e a organizarmo-nos de forma a dar-lhes a proteção que necessitam nos seus primeiros anos – a cria humana é absolutamente indefesa e dependente dos pais – para o que esses químicos se modificam de forma a levar o casal de progenitores a manter-se unido durante o tempo necessário. Em verdade, podemos dizer que o amor é uma adição química que ocorre para garantir que a espécie continue… Mas o que nos leva a ficar apaixonados? O que nos leva a escolher este indivíduo em particular e não aquele outro? Os investigadores que trabalham nesta área apontam para um conjunto de fatores (aspeto físico, raça, cultura, estatuto social, entre outros) e deixam hipóteses (procuramos alguém que nos lembra os nossos familiares mais próximos, alguém parecido connosco próprios?). Estudam ainda a hipótese de haver também uma atração química através das feromonas, no entanto nem todos os seres humanos possuem a capacidade de as detetar. Mas antes ainda, o que nos leva a procurar o “outro”? Simples: são químicos cerebrais que, na puberdade, dão ordem para o início da produção das hormonas sexuais. Sem testosterona e estrogénio nem sequer há baile… Esta é a fase que os investigadores chamam de “desejo” ou “paixão erótica”. Uma vez encontrado o parceiro que se enquadra no nosso desenho mental de “pessoa a amar” passamos à segunda fase, a fase de atração ou “paixão romântica”. Sem dúvida este é um dos melhores estados de alma do ser humano! É o que leva a escrever poemas, a

escalar montanhas, a matar dragões! É uma fase de autêntica obsessão em que os amantes não veem nem ouvem mais ninguém a não ser eles próprios. Não se admirem os Srs. Professores de terem adolescentes distraídos nas aulas. É próprio e não há nada a fazer. Não é possível lutar contra o cocktail de químicos que inunda o cérebro dos apaixonados… Nesta fase de amor delirante os parceiros são cegos – o amor é cego – aos eventuais defeitos do objeto da sua paixão. Atenção, possíveis desilusões mais lá para a frente. Mas é mesmo assim. Se tudo isto resultar e se mantiver (químicos libertados pelo cérebro durante a relação sexual garantem que a coisa vai continuar) entramos na terceira fase, dita de ligação ou compromisso. É nesta fase que as pessoas decidem ter filhos e se comprometem a ficar juntas durante o tempo necessário para os criar e educar convenientemente. É também nesta altura que, desfeito já o véu mágico da paixão, as pessoas se confrontam com a realidade do outro. E continuam juntos até que a morte do amor os separe. Dr. Augusto Santana de Brito


13

PEDDY PAPER INTERGERACIONAL Gabinete de Atendimento para questões de Saúde No dia 18 de abril foi assinalado o Dia Mundial da Saúde que se comemora a 7 de abril, com um Peddy paper. Este evento organizado pela UCC do Centro de Saúde de Viana do Alentejo em parceria com a Escola Básica e Secundária e a Câmara Municipal, decorreu sem incidentes e com muita alegria. Este ano o tema do dia mundial da saúde centra-se no “Envelhecimento ativo”, pelo que optámos por juntar as utentes do Clube Sénior e os alunos da Escola para a realização de várias atividades lúdicas e tradicionais no Pavilhão Gimnodesportivo. Participaram no Peddy paper cerca de 50 elementos, 40 adolescentes do 5º, 6º 8º, 11º e 12º anos de escolaridade e 11 idosas do Clube Sénior, distribuídos por 8 equipas, formadas pelas professoras Custódia, Mª de Jesus e Esmeralda, com 6 e 7 elementos, entre os quais uma ou duas

idosas. Enquanto 4 equipas se encontravam a realizar jogos tradicionais como a malha e o arco, ou a responder a questões de saúde e de matemática, as outras 4 competiam duas a duas nos jogos do galo e no voleibol com balão. Depois de completa-

das as diferentes atividades, trocaram-se as equipas. Posteriormente, realizou-se uma corrida de sacos por eliminatória, apurando-se a equipa vencedora. Entretanto os restantes participantes puderam desfrutar de uma atividade no insuflável. De salientar que colaboraram nesta actividade o Luís Branco como técnico de desporto e duas estagiárias da Câmara, a Patrícia e a Maria. Estiveram presentes as enfermeiras Ana e Celeste e as alunas de enfermagem Ana Vivas, Ana Letras e Ana Aranha, que planearam e realizaram os diversos jogos. Considerámos importante destacar a maneira delicada e carinhosa com que os jovens ajudavam as idosas da sua equipa a deslocarem-se de umas estações para as outras, e o

Notícias da Escola com o apoio de:

Junta de Freguesia de Aguiar

sorriso estampado nos seus rostos. No final foi feita a pontuação para obtenção dos 3º, 2º, e 1º lugares e entregue o prémio oferecido pela Câmara a todos os participantes (bilhete para entrada no cinema e nas piscinas Municipais). Às idosas foi ainda entregue um lanche oferecido pela Junta de Freguesia de Viana do Alentejo, que as deixou encantadas e com vontade de repetir. Mantermo-nos ativos ao longo da vida, ajuda-nos a desfrutar dos aspetos mais positivos do envelhecimento, por isso há que lutar contra o sedentarismo e promover o bemestar e a qualidade de vida. Enfermeira Celeste Gomes


14

Autarquia e Educação Cartão Jovem

Loja Social: Recolha de Mobiliário

Municipal de Viana do Alentejo O Cartão Jovem Municipal de Viana do Alentejo (CJMVA), aprovado na reunião extraordinária da Câmara Municipal no dia 19 de abril e apresentado na Assembleia Municipal de Viana do Alentejo no dia 30 de Abril, é dirigido aos jovens residentes no concelho de Viana do Alentejo, com idade entre os 12 e os 29 anos, inclusive. Tem uma validade de 1 ano e o custo de 10,00€. O CJMVA proporciona ao seu portador vantagens e descontos em serviços e produtos a nível local, nacional e europeu. Relativamente à utilização de equipamentos da Câmara Municipal, os jovens com CJMVA, beneficiam de descontos na entrada para sessões de cinema no CineTeatro Vianense e na entrada das Piscinas Municipais de Viana e de Alcáçovas. Prevemos que o CJMVA fique disponível em junho de 2012 nos serviços do Município.

Câmara Municipal de Viana do Alentejo Rua Brito Camacho, 13 7090-237 Viana do Alentejo Telefone: 266 930 010 voluntariado@cm-vianadoalentejo.pt

Campanha de recolha de mobiliário: estantes, prateleiras, armários, mesas e cadeiras. Data da recolha: 17 de maio (quinta-feira) entre as 14:00h e as 20:00h. Os interessados em doar o referido mobiliário, deverão comunicar previamente essa intenção à Câmara Municipal de Viana do Alentejo, à Associação Terra Mãe e Terras Dentro – Associação para o Desenvolvimento Integrado até dia 15 de maio para os contactos indicados ao lado:

Notícias da Escola com o apoio de: Câmara Municipal de Viana do Alentejo

Associação Terra Mãe Travessa S. Teotónio, nº 9 7090-072 ALCÁÇOVAS Telefone: 266 954 688 associacaoterramae@gmail.com Terras Dentro – Associação para o Desenvolvimento Integrado

Rua do Rossio de Pinheiro 7090-049 Alcáçovas Telefone: 266 948 070 terrasdentro@terrasdentro.pt


15

E BSI S

em

MEGASPRINTER DISTRITAL

No dia 20 de março de 2012 realizou-se na Pista de Atletismo do Estádio Municipal de Vendas Novas, a fase Distrital do projecto MegaSprinter. A EBSIS esteve representada no evento por 18 alunos e dois professores, assegurando a participação nas provas do salto, sprinter e quilómetro. Importa salientar o comportamento exemplar que os nossos alunos vêm assumindo nestas atividades. A aluna Ana Pinto do 7ºA atingiu a final da prova de velocidade, concluindo a sua participação no quinto lugar. Os alunos Paul Roothans (11ºA), Susana Calhau (11ºA) e Cristina Reis (9ºB), terminaram as suas prestações na prova do quilómetro no 2º lugar dos respetivos escalões, constituindo o grupo de atletas medalhados da escola. Referência à colaboração da Câmara Municipal de Viana do Alentejo na cedência de transporte dos alunos e professores.

ENCONTRO DE BADMINTON

Prof. Vítor Vilela

Mo v i me nt o

TORNEIO DE ANDEBOL

Realizou-se no dia 17 de abril o Torneio de Andebol do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo. A atividade decorreu no Pavilhão Municipal e contou com a participação de 201 alunos em representação das turmas dos 2º e 3º ciclos, e secundário

como se pode constatar pelo número de participantes e de espetadores presentes nas bancadas. Os resultados serão brevemente divulgados na página oficial do Agrupamento. A arbitragem dos jogos contou com a colaboração dos professo-

que disputaram um total de 23 jogos. Como já vem sendo hábito, esta atividade tem mobilizado significativamente os alunos,

res João Veiga e Joaquim Piedade, motivados pelo seu passado desportivo de ligação à modalidade.

A Escola Secundária Severim Faria em Évora, recebeu, no passado dia 11 de abril, o 3º encontro de Badminton do Desporto Escolar. Os alunos Miguel Sousa e Vitor Ginete ficaram classificados nos 1º e 3º lugares respetivamente do escalão de

Infantis Masculinos. Estes resultados permitem o apuramento para a fase distrital da modalidade. A equipa feminina de Iniciadas já se encontrava apurada para o mesmo evento que terá no dia 16 de maio em Évora.


16

Correio sentimental e espiritual Dr.ª Lizette Conselheira sentimental espiritual

Futuro incerto Dra. Lizette, vou desabafar com a senhora, porque se não o fizer, rebento. Vivo numa grande ansiedade, pois vou acabar o 9º ano e não sei o que fazer à vida. Esta indecisão está a matar-me. O meu pai quer que eu siga ciências, a minha mãe quer que eu siga humanidades, a minha avó quer que eu siga um curso profissional de saúde, o meu tio sugere que eu estude desporto e a minha namorada prefere que eu

deixe a escola e vá trabalhar, visto que só fala em casar. As minhas notas não são grande coisa e, na verdade, nem sei se vou passar, já que tenho várias negativas que não sei se conseguirei recuperar… Bem, é tudo muito complicado para a minha cabeça. Se eu pudesse, fazia a vontade a todos e estava tudo resolvido, mas não pode ser, não é? Anónimo dividido e ansioso Meu rapaz, realmente deves ter a cabeça feita em água com tanta sugestão e tanta ideia sobre o teu futuro. Que tal decidires por ti? Afasta-te dessas más influências de pai, mãe, avós e tios e, principalmente, da

péssima influência da tua namorada, que só te quer para marido (no 9º ano????). Faz um retiro espiritual e reflete, faz contas à vida, lê umas coisas e reflete, faz contas às notas, estuda e voltas a refletir, sempre em retiro, completamente solitário e isolado do mundo, nunca ouvindo os que te rodeiam. Finalmente, depois de teres a cabeça mais vazia ainda do que é habitual, toma a decisão acertada, vais ver que não vai doer e a ansiedade passa. E, já agora, meu rapaz, vê lá se passas de ano, caso contrário, nenhum dos conselhos que te dei valerá a pena. Lizette de Vasconcellos e Sá

Comemorações do Dia da Árvore

Minha amiga árvore

Árvore e poema da autoria dos meninos do Jardim de Infância e do Edifício das Escadinhas, da EB1 de Viana do Alentejo, realizados aquando das comemorações do Dia Mundial da Árvore.

De ti iremos sempre cuidar!!!!

Parabéns aos pequenos artistas!

Poema Estas mãos pequeninas

On-line http://www.aevianadoalentejo.edu.pt/

Escola Básica e Secundária Dr. Isidoro de Sousa Viana do Alentejo Estrada da Quinta de Santa Maria 7090 Viana do Alentejo Tel.: +351 266 930 070 E-mail: jornal.ebsis@gmail.com Publicação da responsabilidade da Professora Gertrudes Pinto, produção gráfica do Professor Francisco Fadista e impressão na EBSIS. Tiragem: 220 exemplares

Ajudaram-te a criar

Notícias da Escola - Edição abril 2012  

Jornal do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo

Notícias da Escola - Edição abril 2012  

Jornal do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo

Advertisement