Page 1

ESPORTE

Centro de Iniciação Esportiva é inaugurado na Cidade Industrial

2

MEIO AMBIENTE

Prefeitura e Instituição Internacionalvão plantar 10 milárvores em dois anos

2

HABITAÇÃO

Grupo de Trabalho é discutido na Câmara Municipal

3

Curitiba, Novembro de 2018

JORNAL DA CI️C

#15

CONTEÚDO/INOVAÇÃO/CIDADANIA

ACOMPANHE NOSSO TRABALHO NAS REDES SOCIAIS:

+ O QUE FAZER AO SER ABORDADO PELA POLÍCIA? QUAL A DIFERENÇA ENTRE ESTATUTO DA FAMÍLIA E ESTATUTO DAS FAMÍLIAS? MINHA BIKE: REGISTRO ESTADUAL DE BICICLETAS SHOW DO ROCKEIRO SERGUEI NO DOM CAPONE PIZZA ROCK CLUBE DA GENTE CIC TEM AULAS GRATUITAS DE NATAÇÃO E HIDROGINÁSTICA MUNICÍPIO BUSCA PARCERIAS PARA FORNECER RAÇÃO GRATUITA BIENAL DE CURITIBA

Página

Na imagem Milton Vieira. Foto: Rafael Silva

3

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO OFERTA MAIS DE 50 CURSOS PROFISSIONALIZANTES

COMUNIDADE DA VILA VERDE RECEBE ESCRITURA DE CASAS CIDADANIA

Parada da Diversidade: reúne milhares em 2018

4

ESPORTE

Judoca da CIC volta de competição no Equador com duas medalhas

5

EDUCAÇÃO

Com gestão dedicada, CE Arlindo de Carvalho Amorim é reformado

5


02

Jornal da CIC Novembro 2018

ESPORTE

CENTRO DE INICIAÇÃO ESPORTIVA DA CIC É INAUGURADO

A

regional CIC ganhou um ginásio público para a iniciação esportiva, treinamento de alto rendimento e para atividades recreativas e de lazer nos fins de semana. A estrutura tem capacidade para atender 2 mil pessoas por mês. O prefeito Rafael Greca e o ministro do Esporte, Leandro Cruz, inauguraram, no dia 23 de novembro,  o Centro de Iniciação ao Esporte - Praça Olímpica da CIC. O ginásio fica na Rua Sebastião Espaço é resultado de parceria entre Governo Federal e Município Ribeiro Batista, s/n, Praça da Un- Foto: Saulo Schmaedecke ião, CIC. A Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) vai oferecer aulas gratuitas de iniciação e treinamento esportivo de futsal, basquete, vôlei, judô, esgrima, handebol, taekwondo, ginástica e aulas de ritmos.  O centro esportivo foi construído com recursos federais e contrapartida da Prefeitura de Curitiba. Os investimentos nas obras foram de R$ 9 milhões, sendo R$ 7,2 milhões de verbas federais e R$ 1,9 milhão de contrapartida do município, para construção dos Representantes do poder público e os "curitibinhas" na inauguração dois centros esportivos, Cajuru e CIC. Foto: Larissa Santin

Construção rápida A construção dos complexos esportivos começou em junho de 2017. O projeto estava parado nos últimos anos e corria risco de perder recursos federais pela demora para ser iniciado. Quando assumiu a Prefeitura, em janeiro de 2017, o prefeito Rafael Greca conseguiu fazer os projetos serem retomados e e em um ano e seis meses os dois novos ginásios foram entregues à popu- Ginásio com quadra poliesportiva para novos talentos da região Foto: Saulo Schmaedecke lação.  “Nós vamos transformar esse lugar num grande celeiro de multiplicação de talentos esportivos e olímpicos de Curitiba”, disse o prefeito Rafael Greca. No local também serão feitos treinamentos de atletismo na pista de 100 metros, arremesso de peso e salto em distância. “Nós confiamos aos curitibinhas o cuidado com o prédio, nenhuma pichação, nenhum vandalismo. Ninguém pode quebrar o que é seu. Que os curitibinhas se tornem os campeões do Brasil”, afirmou Greca.  A prática da esgrima também é contemplatada nas atividades Segundo o ministro do Esporte, Foto: Saulo Schmaedecke Leandro Cruz, Curitiba é uma das primeiras cidades do Brasil a contar com um Centro de Iniciação Esportiva. “Poucas prefeituras e poucos governos de estados conseguiram acabar em tão pouco tempo esse desafio que é entregar uma obra desse tamanho no Brasil”, disse Cruz. “Curitiba ganha uma nova casa para a prática esportiva. Daqui sairão atletas que trarão muitas conquistas esportivas para Curitiba”, afirmou o secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Emílio Centro de Iniciação ao Esporte deve atender 2 mil pessoas por mês Foto: Saulo Schmaedecke Trautwein.

BOAS NOVAS OAB-PR OFERECE PALESTRAS DE NOÇÕES BÁSICAS SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO E ASSISTENCIAL “Orientamos de maneira objetiva e clara, explicando a diferença entre previdência, saúde e assistência e informando sobre os benefícios. Para nós o importante é que ao final os estudantes saiam satisfeitos, sem dúvidas”, reforçou a advogada Luciane Soares Nascimento, coordenadora da ação na OAB-PR. Durante os encontros, os participantes também recebem uma cartilha produzida pela OAB com orientações básicas. Programação CIC: E. M. TANCREDO NEVES (04/12)

GUARDA AMPLIA CAPACITAÇÃO PARA ATENDIMENTO DE VIOLÊNCIA CONTRA MULHER Guardas municipais de Curitiba e da Região Metropolitana estão sendo capacitados para atender casos de violência contra a mulher. O curso é organizado pela Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal e está sendo ministrado ao longo desta semana no Centro de Formação e Desenvolvimento Profissional da corporação, na CIC Considerada referência no trabalho desempenhado na área, a Patrulha Maria da Penha funciona 24 horas por dia. Os profissionais fazem visitas periódicas para acompanhar de perto a situação de mulheres que sofreram com companheiros violentos.

PREFEITURA E INSTITUIÇÃO INTERNACIONAL VÃO PLANTAR 10 MIL ÁRVORES EM DOIS ANOS Curitiba é a terceira cidade a firmar parceria com a Associação Plant-forthe-Planet no Brasil. No dia 21, alunos da CIC realizaram o plantio de 100 mudas de árvore no Parque Túlio Vargas.

NOVEMBRO AZUL Novembro é o mês que promove mundialmente o combate ao câncer de próstata, doença que atinge um a cada nove homens. Os exames de prevenção devem ser realizados com periodicidade, principalmente para quem já passou dos 65 anos. A doença se mostra rara em homens com menos de 40 anos.

FEIRA FUNDO DE QUINTAL Criada por solicitações das senhoras da comunidade, que precisavam de um espaço onde pudessem expor seus artesanatos mesmo em pequena escala de produção. A Feira está localizada em frente a Regional da CIC e é simplesmente um afago para os olhos. Dia: 30 de novembro. Horário: (8h30 - 17h)

EXPEDIENTE DIREÇÃO: Larissa Santin- 0011466/PR Razão Social: Larissa Bonilauri Santin *distribuição gratuita CNPJ:28.650.673/0001-06


HABITAÇÃO

COMUNIDADE DA VILA VERDE RECEBE ESCRITURAS DE CASAS

03

Ao todo, estão sendo regularizados 2.337 lotes

“N

ossa casa é fruto do trabalho da minha família. Meu projeto de vida é que meus filhos tenham uma vida melhor do que a minha”, disse a coletora de materiais recicláveis Dalva Correa, 58 anos. No que depender da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) e da Prefeitura, a moradora da Vila Verde há três décadas vai concretizar seu objetivo. Na companhia da filha Daiana, 37 anos, e da netinha Letícia, de sete meses, ela compareceu ao Mutirão promovido pela Cohab na sede da Administração Regional CIC, neste sábado (24/11). Trazendo o já amarelado contrato de 33 anos atrás, Dalva deu o último passo para conquistar o tão sonhado título de propriedade. Documento que vai permitir a ela registrar o imóvel e deixá-lo de herança para os filhos. Ao todo, estão sendo regularizados 2.337 lotes. A Cohab está atendendo famílias em diferentes situações – 999 famílias com os contratos já quitados, 1.047 com as dívidas parcialmente quitadas e 291 ainda permaneciam sem contrato, caso da dona de casa Jacinta de Godoi, 60 anos. Moradora da Vila Verde desde 1988, ela está ansiosa para se tornar a proprietária oficial do lote onde construiu sua vida. “É tudo que eu mais quero. Vou pagar com prazer para ter a escritura definitiva, pois sei que estarei pagando por algo que será para sempre meu”, destacou.

Sábado (24) mutirão promovido pela Cohab atende famílias em busca de regularização de contratos / Foto: SMCS

Compromisso Um intenso trabalho com foco na regularização de terrenos irregulares foi um compromisso firmado pelo prefeito Rafael Greca quando assumiu a Prefeitura. “A Vila Verde já foi toda regularizada, está com a documentação em ordem. Ocupação não é propriedade, por isso convidamos as famílias a comparecem à Regional CIC para que cada uma delas acerte sua situação e possa usufruir com alegria do lar que construíram em terra antes apenas ocupada”, afirmou o prefeito. As famílias que já haviam quitado o contrato e dado entrada no cartório saíram do Mutirão com a escritura definitiva em mãos. Morador local desde 1991, José Gonçalves recebeu o título de propriedade das mãos do presidente da Cohab, José Lupion Neto. “Foram tantos anos de espera, estou muito feliz. Ter a posse legal do terreno representa muita segurança para minha família, é uma conquista para todos que moram aqui. Fico até sem palavras”, falou, visivelmente emocionado. Famílias da Vila Verde que não puderam comparecer ao Mutirão, ou preferiram ser atendidas em outra oportunidade, puderam agendar atendimento durante a semana, na sede da Cohab ou na própria Regional CIC.

Histórico Com um total de 2.337 lotes aprovados, localizados em uma área de 840 mil metros quadrados – o equivalente a 120 campos oficiais de futebol, a Vila Verde começou a ser ocupada em 1984, quando a Prefeitura destinou os terrenos da chamada Vila Verde I. Nos anos seguintes, a Cohab deu prosseguimento à produção de lotes para atender moradores transferidos de áreas irregulares e também inscritos na fila de pretendentes a imóveis populares. Apesar de urbanizada e bem servida de equipamentos públicos, os moradores da Vila Verde seguiam na informalidade. “Iniciamos hoje a entrega de títulos da Vila Verde, uma conquista possível graças a muito empenho da equipe da Cohab”, ressaltou o presidente da Cohab.

Dalva exibe o contrato que guarda há 33 anos. Ao seu lado estão sua filha Daiana e a neta Letícia / Foto: SMCS

GRUPO DE TRABALHO UNE FORÇAS PARA RESOLVER QUESTÃO HABITACIONAL Por: Saulo Schmaedecke e Larissa Santin

A

questão das ocupações irregulares em Curitiba é um problema que vem sendo discutido na câmara dos vereadores. Na segunda-feira, dia 12, o vereador Goura (PDT) retirou uma proposição após ser informado que o decreto municipal 437/2018, que diz respeito da criação do Grupo de Trabalho, já havia sido instituído pelo prefeito Rafael Greca (PMN). Goura ainda considerou que o grupo poderia ser mais abrangente, com representantes dos vereadores e da Defensoria Pública, e também avalia que é importante a integração com órgãos do governo estadual, como Copel e Sanepar. Em entrevista, o vereador, eleito a deputado estadual, afirma que “Curitiba não pode continuar sendo uma cidade tão desigual e a questão da moradia é central para a resolução deste problema, que obviamente não vai ser resolvido da noite para o dia, mas algo tem que começar a ser feito, algo sério tem que começar a ser feito.” O grupo permanente foi constituído em junho, com representantes da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), de diferentes secretarias municipais (Planejamento, Governo, Meio Ambiente, Obras Públicas, Defesa Social, Urbanismo), da Fundação de Ação Social (FAS) e da Procuradoria-Geral do Município (PGM). Na CIC, as comunidades 29 de Março, Dona Cida, Primavera e Tiradentes continuam na busca de seus direitos constitucionais.


04

Jornal da CIC Novembro 2018

CIDADANIA

PARADA DA DIVERSIDADE REÚNE MILHARES

Por: Larissa Santin e Saulo Schmaedecke

Evento que tem como objetivo trazer visibilidade à causa LGBTI, evidencia a falta de respeito de alguns participantes - que mais atrapalham do que ajudam

A 19ª edição da Parada da Diversidade LGBTI aconteceu no último

A questão do lixo nas ruas foi abordada por um deputado estadual, em domingo (18) e estavam presentes cerca de 40 mil pessoas, de acordo com a uma live no facebook, onde mostrou o lixo jogado nas ruas, em grandes quantiorganização do evento, custeado por doações de voluntários e parcerias com dades, e comentou também sobre as denúncias de atentado ao pudor durante a passeata. A organização do evento empresas. Em 2010, Curitiba atingiu não se manifestou sobre os temas. o recorde de 150 mil participantes Fernando*, gay, 42 anos, afirna manifestação de apoio, respeito, ma que ficou desapontado com a falta igualdade e direitos da população de engajamento político dos particide lésbicas, gays, bissexuais, travpantes do evento. “Vi muitos jovens estis, transexuais e intersexuais felizes, celebrando a liberdade, mas do Brasil. Nosso país é também reacho que eles não têm consciência do cordista nos números de violência que passamos para chegar até aqui. praticada contra pessoas LGBTI: em E como é fácil botar tudo a perder.” 2018 foram mais de 440 assassinatos registrados como crimes de Conquistas ódio motivados por discriminação de orientação sexual, segundo in O ano de 2018 marca 40 formações do Grupo Gay da Bahia, anos de movimento LGBTI no Braso mais antigo em funcionamento. il e foi apenas em 2011 que os casais De modo que eventos como LGBTI tiveram direito à união esa Parada da Diversidade mostramtável. Depois que o Supremo Tribuse como instrumento necessário nal Federal mudou a regra no Códipara a comunicação do grupo com go Civil, a lei passa a entender que a sociedade. Mas o que acontece família não é formada apenas pela quando há ruído na comunicação? união de um homem com uma mulher. Rafaela*, lésbica, 27 O tema da manifestação "Direitos valem mais, não aos cortes sociais"/ Foto: Saulo Schmaedecke anos, conta que não comparece ao evento há anos. “Não concordo com a at- A retificação do nome civil para pessoas travestis e transexuais também uma vitória recente e a criminalização da hoitude de algumas pessoas. E vejo que há, de fato, uma dificuldade enorme do foi ainda é uma reivindicação da comunidade. grupo em se comunicar com o todo. Afinal, é pra isso que serve a Parada, né? mofobia Mas quando vemos denúncias de atentado ao pudor e a quantidade de lixo Em 17 de maio é celebrado o dia mundial contra a LGBTIfojogados nas ruas, acabamos dando argumentos para grupos homofóbicos.” bia - nesse dia, em 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a homessexualidade não constitui doença ou distúrbio.

CULTURA

Futuro

BIENAL DE CURITIBA APROXIMA A ARTE DA POPULAÇÃO EM TERMINAIS

O presidente da ONG APPAD, Marcio Marins, afirma “Nós temos que levar a comunidade para a rua, mostrar para a sociedade que nós existimos e mais que nunca temos que ocupar todos os espaços e garantir a manutenção daqueles poucos direitos que nós já conquistamos nas últimas décadas”. Resta saber, porém, se haverá na Parada da Diversidade 2019 uma melhoria na organização e comunicação do evento e, principalmente, autocrítica por parte de alguns participantes que desrespeitam a cidade como um todo e enfraquecem o próprio movimento. Serviço A APPAD realiza atendimento e acolhimento de pessoas que foram vítimas de discriminação e violência em razão da orientação sexual, da identidade de gênero, vítimas de racismo, intolerância religiosa, migrantes e refugiados. Promove oficinas e rodas de conversa sobre situações que podem ser criminalizadas, ou não – agora prepara um material com palestrantes sobre machismo e racismo dentro da comunidade LGBTI.

Foto: divulgação

O

Museu Municipal de Arte (MuMA) recebe a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba a partir desta terça-feira (20/11). A abertura será às 19h com a mostra de videoarte “Fluxo Fluído” que envolve nove artistas, quatro nacionais e cinco internacionais, com a curadorida de Flávio Carvalho. A Bienal de Curitiba fica em cartaz até o dia 30 de dezembro. Os vídeos com as obras dos artistas poderão ser assistidos também nos terminais de ônibus do Pinheirinho, Boqueirão, Guadalupe e CIC, além de 500 linhas de ônibus. A mostra de videoarte no MuMA vai além do fim da Bienal e poderá ser vista até o dia 6 de janeiro do ano que vem. Segundo o presidente da Bienal, Luiz Ernesto Meyer Pereira, o objetivo da mostra é aproximar a arte do cotidiano da população, trazendo ao público a experiência de apreciar as obras dos artistas. A Bienal de Curitiba é uma realização da Prefeitura de Curitiba, por meio da Fundação Cultural de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal e tem o apoio da Urbs. Para mais informações sobre a programação, acesse: https://www.facebookcom/bienaldecuritiba

APPAD - Associação Paranaense da Parada da Diversidade Galeria Tijucas Rua Cândido Lopes, 21º andar Casa aberta de segunda à sexta das 14h às 19h *Os nomes foram alterados a pedido das fontes.

SERGUEI FAZ SHOW NO DOM CAPONE PIZZA ROCK Por: Saulo Schmaedecke

O

cometa Serguei, sob a forma de músico, passou pela CIC e foi visto num show no Dom Capone Pizza Rock no último sábado (17). Esta foi uma das maneiras que o divino do rock escolheu para celebrar o aniversário de 85 anos. A banda Rockaville apresentou repertório de rock clássico e músicas autorais e acompanhou o rockeiro ícone da psicodelia brasileira na apresentação que elevou a temperatura da plateia. Vida longa ao rock, baby!

Serguei. Foto: Wagner Roger


05

ESPORTE

JUDOCA DA CIC É UMA DAS TRÊS MELHORES ATLETAS DA CATEGORIA DAS AMÉRICAS EM 2018

Por: Larissa Santin

A cidade de Guayaquil, no Equador,

recebeu, entre os dias 17 a 19 de novembro, duas competições internacionais de judô: o Pan-Americano e o Sul-Americano da modalidade. Direto do Equador, a jovem judoca da CIC, Sofia Velazquez, garantiu duas medalhas de bronze na competição. Panamericano Sub-13 e Sulamericano Sub-13. Em sua página no facebook, após a vitória, a atleta agradeceu aos pais, amigos, treinadores e a todos que colaboraram com Vakinha online para custear a viagem da judoca ao Equador. Com o título, Sofia tornou-se uma das três melhores atletas da categoria das américas no ano de 2018. A atleta Sofa Velazquez foi destaque em competição internacional Foto: divulgação

EDUCAÇÃO

COM GESTÃO DEDICADA, COLÉGIO ESTADUAL ARLINDO DE CARVALHO AMORIM É REFORMADO

Selecionado pelo programa Escola 1000, o local recebeu reparos na parte elétrica e hidráulica Por: Larissa Santin Fotos: Saulo Schmaedecke

E

m novembro de 2017 a equipe de reportagem do Jornal da CIC visitou as escolas do bairro a fim de realizar um diagnóstico da situação da educação na Cidade Industrial. De longe, o Colégio Estadual Arlindo de Carvalho Amorim foi o que mais nos impactou, negativamente. O espaço foi depredado de diversas formas ao longo dos anos, restando poucos vidros nas janelas e a maioria das portas das salas estavam quebradas e sem maçanetas. A biblioteca permanecia trancada, mesmo em horário de intervalo, e as manchas de bolor nas paredes evidenciaram um problema sério na questão hidráulica da escola. Segundo relatório da Secretaria de Estado da Educação, o colégio possui uma série de equipamentos como tablets, televisores, computadores e outros, mas não foram encontrados nos espaços de sala de aula por nossa equipe. As carteiras e banheiros também encontravam-se em estado lastimável. Em maio deste ano, cobrimos a seleção do colégio no programa estadual Escola 1000, que contemplou 1000 escolas no estado com o valor de R$100.000,00 para que cada uma pudesse realizar as reformas e reparos necessários. A diretora, Leila Ribeiro, em conjunto com os professores e o grupo de pais e alunos optaram por utilizar o recurso para realizar reparos na parte elétrica e hidráulica do colégio, um problema mais sério e estrutural, para que na sequência pudessem investir em outras melhorias para o espaço, como reparar as janelas, portas, carteiras e outros. Um ano após nossa primeira visita, o resultado nos encheu os olhos. Em relação ao que já havíamos obser-

vado, a mudança mostra-se radical. O colégio foi pintado, a questão elétrica e hidráulica foi sanada, as janelas trocadas e uma grade adicionada a fim de protegê-las, tornando até mesmo a arquitetura do local mais interessante. Leila nos guia orgulhosa pelos (novos) corredores do Arlindo, mostrando as portas - agora com maçanetas - a reforma dos banheiros, a criação de móveis de palets pelos alunos. Em um grande corredor encontramos pilhas e pilhas de carteiras novas, embaladas em plástico que em breve serão substituídas nas salas de aula. Houve também a pintura da quadra esportiva, realizada com a ajuda do governo do estado. A diretora explica que receberam apoio do setor privado. O I nstituto Robert Bosch, doou as portas, a pintura das salas, cortinas para as 11 salas de aula e revitalização do refeitório e da biblioteca. O instituto ajuda o colégio de diversas maneiras, inclusive incentivando a pesquisa tecnológica. Como a parceria com a WAAS, que ajudou os alunos do colégio, vencedores de um desafio de tecnologia, a visitar a Nasa. Leila Ribeiro conta que está determinada a fazer a melhor gestão possível, aproximando os pais alunos para que participem ativamente nas tomadas de decisão, mutirões e ajudem a cuidar do colégio. A diretora também explica que houve mudança nas merendas: agora, parte dos alimentos são oriundos da agricultura familiar, o que eleva a qualidade das refeições ofertadas aos jovens e beneficia os pequenos agricultores do nosso estado. A escola está em busca de voluntários para a revitalização da horta.

Depois da reforma tudo ficou muito melhor. Nem parece o mesmo colégio. Meu bisavó iria gostar sim.

Erik Juliano, estudante do 1º ano, bisneto de Arlindo Carvalho de Amorim

A quadra esportiva foi revitalizada

Nova fachada do colégio

As novas carteiras

A diretora Leila Ribeiro

O jardim aguarda voluntários


06

Jornal da CIC Novembro 2018

DIREITO

O QUE FAZER AO SER ABORDADO PELA POLÍCIA? Colaborou:: Antonio Bertolucci

M

uito vemos nos dias de hoje as pessoas reclamando do tratamento policial, de prisões ilegais e injustas, todavia, nem sempre, devemos ser honestos, as abordagens e as prisões são ilegais, além disso, muitas vezes os policias podem, com base em “suspeitas” chegar de maneira mais enérgica. Então vamos levar em consideração umas dicas importantes. Primeiramente mantenha a calma, a polícia é treinada, ou deveria sê-lo, então se manter a calma, eles irão ver que você não representa uma ameaça, forneça as informações pessoais solicitas, forneça seus documentos, fale com calma e pausadamente. Em caso de ser preso em flagrante, não se resista, pergunte a onde será levado e o motivo, peça para ligar para o seu advogado ou algum familiar, de maneira a que esperem na delegacia. Entretanto se não for possível realizar a ligação, mantenha-se em silêncio, não tem obrigação de responder nenhuma das perguntas feitas, não importa o que eles aleguem, ainda, não podem os policiais ou a autoridade policial fazer revista no seu aparelho celular sem ordem judicial, sob pena de produção de provas ilícitas, estando sujeitos as infrações legais pertinentes. Na delegacia, reitere a necessidade de ligar para familiares ou advogados, normalmente será feito o auto de prisão em flagrante, todavia, segue a mesma recomendação de não falar nada sem consultar um advogado. Lembre-se de que o advogado não defende o crime, defende os direitos do acusado, e é seu direito permanecer em silêncio, saber quem efetuou a sua prisão e os motivos da mesma. É direito do acusado também ser comunicada a prisão ao juiz competente em 24 horas, todavia, conforme resolução do CNJ, é ainda um direito do acusado ser encaminhado a autoridade judiciária no mesmo prazo.

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ OFERTA MAIS DE 50 CURSOS PROFISSIONALIZANTES

A Secretaria da Educação do Paraná oferta cursos em várias áreas, com

diploma de habilitação técnica, ao aluno matriculado ou que já completou o ensino fundamental, médio ou superior, jovem ou adulto. Podem ser cursados integrado ao ensino médio, com duração de 4 anos, por quem estiver concluindo o ensino fundamental ou na modalidade subsequente, após a conclusão do ensino médio, com duração de 1 a 2 anos. Os cursos podem ser procurados por quem quer aprender uma profissão. Como se matricular A matrícula ocorre em períodos diferentes dos regulares. O aluno deve consultar a lista de cursos e verificar onde eles são ofertados. Depois deve procurar a secretaria do colégio onde gostaria cursar, para se informar sobre vagas, calendário e processo de inscrição. Prazo Varia conforme o curso pretendido. Importante Você encontra a relação de cursos ofertados pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná no site: http://www.comunidade.diaadia.pr.gov.br Para verificar se existem vagas no curso pretendido, entre em contato diretamente com a secretaria da escola.

ESTATUTO DAS FAMÍLIAS X ESTATUTO DA FAMÍLIA Por: Direito Familiar

A

Constituição Federal de 1988 é uma norma fundamental e suprema, servindo como base e como parâmetro para todas as demais leis do ordenamento jurídico brasileiro. Em tese, as leis “menores” não podem contrariá-la, pois nela estão os principais valores da democracia do Brasil. Muitas vezes, são apresentados projetos de lei junto ao Congresso Nacional que, se não condizentes com as disposições da Constituição Federal, não podem ser levados adiante. Considerando que já falamos em outras oportunidades sobre o reconhecimento das mais diversas formas de família pelo Direito, trataremos neste post sobre dois projetos que tramitam atualmente no Congresso Nacional, para que você se mantenha atualizado sobre o que acontece no nosso Poder Legislativo em relação ao Direito de Família! Estatuto das Famílias (plural) X Estatuto da Família (singular) ESTATUTO DAS FAMÍLIAS (no plural): esse projeto de lei acolhe, por exemplo, as famílias formadas por laços afetivos, independentemente do gênero dos indivíduos que a compõem. Pelo Estatuto das Famílias, reconhece-se expressamente a possibilidade do casamento e da união estável entre “pessoas”, sem distinção de sexo, ou seja, sem a obrigatoriedade de serem homem e mulher. Vale dizer que, na Constituição

Federal, o texto legal ainda fala sobre a união entre “homem e mulher”. No entanto, o Supremo Tribunal Federal já entendeu que a interpretação que deve ser dada ao artigo é extensiva, ou seja, onde se lê “homem e mulher”, deve-se ler “pessoas”. Isso porque essa interpretação é a mais inclusiva e protege um número maior de indivíduos, estando, assim, em conformidade com os valores da Constituição Federal de modo geral. O Estatuto das Famílias reforça, portanto, o intuito da nossa norma suprema e confirma essa posição de reconhecimento da pluralidade familiar, afastando eventuais dúvidas que possam surgir da leitura da lei. ESTATUTO DA FAMÍLIA (no singular): ao contrário do mencionado acima, esse projeto restringe o conceito de família àquela formada tão somente por um homem e uma mulher e deixa de reconhecer, por exemplo, as uniões entre pessoas do mesmo sexo, caracterizando um retrocesso – sob o aspecto jurídico –, já que deixa de proteger relações que existem de fato e vai contra os valores de Constituição Federal. As famílias monoparentais ou as recompostas (clique aqui), em que pese tenham seu número aumentado em cerca de 160% em uma década1 no Brasil, também deixariam de receber proteção, na medida em que sequer foram contempladas pelo texto do projeto. Importante deixar claro que,

embora cada um possa ter suas convicções pessoais em relação aos temas de Direito de Família, todos os posicionamentos devem ser respeitados, até porque a própria Constituição Federal veda em seu artigo 5o a discriminação. Ressaltamos apenas que, no que diz respeito ao âmbito jurídico (exclusivamente), o Estatuto da Família (singular) pretende a restrição de direitos que já foram garantidos à população, sendo visto, por isso, como um “retrocesso” para muitos, já que as leis não deveriam, em regra, interferir nas

escolhas pessoais e na vida privada de cada um. Precisamos lembrar que o Direito não pode amparar determinados grupos em detrimento de outros, devendo ser o mais abrangente possível, para que ninguém da nossa sociedade deixe de ter seus direitos resguardados. O intuito deste artigo é o de esclarecer algumas das diferenças entre os dois projetos. Assim, caso você escute os termos mencionados acima em algum lugar, saberá que se tratam de projetos diferentes, embora tenham o nome muito parecido.


BEM -ESTAR

MINHA BIKE: REGISTRO ESTADUAL DE BICICLETAS O Minha Bike é um cadastro de bicicletas e seus proprietários.Registre sua “magrela” no Minha Bike, assim, se ela for furtada ou roubada, as informações cadastradas facilitarão sua identificação e devolução, quando for recuperada pela polícia. Quem pode registrar: Somente usuários cadastrados no Governo Digital. Como registrar: Informe as características de sua bicicleta. O número de série (chassi ou quadro) pode ser localizado na nota fiscal, marcado no metal ou em uma etiqueta. Os principais locais onde você pode encontrar esse número são: - no movimento central ou cubo, onde são fixados os pedais - próximo à presilha do banco - na gancheira ou garfo traseiro - na parte frontal do quadro Também há espaço para descrever outras características, como modelo, tipo, cores predominantes, acessórios e para anexar fotos da bicicleta.

NATAÇÃO E HIDROGINÁSTICA GRATUITAS NAS PISCINAS PÚBLICAS

A Prefeitura tem nove piscinas públicas onde cerca de seis mil pessoas fazem aulas gratuitas de natação e hidroginástica. Elas ficam nos Clubes da Gente Bairro Novo, Boa Vista, CIC, Santa Felicidade e Tatuquara, no Centro de Esporte e Lazer Dirceu Graeser (Praça Oswaldo Cruz), no Centro da Juventude Audi União e no Centro de Atividade Física Ouvidor Pardinho. Hidroginástica e natação são as atividades esportivas gratuitas mais procuradas nos núcleos da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) nos bairros. Em academias particulares, a prática dessas atividades duas vezes por semana custa em média R$ 300. Por isso, a procura por essas modalidades nos núcleos é grande e as turmas estão lotadas, com grupos de 20 a 25 alunos. O aluno que tiver duas faltas no mês, sem justificativas, perde a vaga, que passa a ser oferecida a outro interessado. Para mais informações, os interessados devem procurar os Clubes da Gente e Centros da Juventude com piscinas na primeira semana de cada mês. Instrutores Todas as atividades aquáticas são acompanhadas por professores da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude, que coordena e faz a manutenção dos espaços. As aulas de natação e hidroginástica são feitas de segunda a sexta-feira, pela manhã e à tarde. Para saber os horários das turmas basta ligar no Clube da Gente CIC.

CURTA NOSSA PÁGINA FACEBOOK/JORNALDACIC Para fazer as aulas gratuitas, o morador precisa levar um exame dermatológico e atestado médico de aptidão física para prática esportiva. Clube da Gente CIC Endereço: Rua Durval Leopoldo Landal, s/n, Cidade Industrial de Curitiba Telefone: (41) 3229-4310 Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 18h Atividades: alongamento, condicionamento físico, dança, dança criativa, dança do ventre, ginástica, hidroginástica, natação, musculação, pilates, muai thay e taekwondo.

MUNICÍPIO BUSCA PARCERIAS PARA FORNECER RAÇÃO GRATUITA Um

projeto da Prefeitura vai reforçar os números da adoção responsável de animais em Curitiba com o fornecimento gratuito de ração por períodos determinados. Protetores que oferecerem lares temporários também podem ser beneficiados. Os insumos serão obtidos por meio de patrocínio de empresas que poderão ter a sua marca vinculada à causa da proteção animal. O edital de participação e mais detalhes sobre o projeto estão disponíveis na área de chamamentos públicos no site da Prefeitura de Curitiba ou nos Editais de Patrocínio da Secretaria do Meio Ambiente. As propostas serão abertas no dia 27 de novembro (terça-feira) na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Superintendência de Obras e Serviços (Avenida Manoel Ribas, 2.727, bloco E, Mercês). Entre as contrapartidas estão a assinatura conjunta em campanhas para a guarda responsável

e a participação nos eventos de adoção promovidos pela Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba. O projeto tem como meta arrecadar, pelo menos, 128,5 toneladas de ração, o que seria suficiente para atender aproximadamente 1,2 mil animais no ano. À espera Hoje existem cerca de 40 cães e sete gatos disponíveis para adoção no Centro de Referência para Animais em Situação de Risco, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, na Rua Lodovico Kaminski, 1.381, na CIC. Todos são castrados, vacinados e desverminados. No local, funciona uma campanha de adoção permanente, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 16h30, com plantão aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 12h e das 13h30 às 15h30.


Para Pré-Escola ou Ensino Fundamental (1º ao 9º ano), compareça diretamente na unidade pretendida. E para efetuar troca da unidade escolar cadastrada, procure o núcleo de ensino da sua região de 29/11 a 03/12/2018.

Mais informações:

www.cidadedoconhecimento.org.br

Profile for Jornal da CIC

Jornal da CIC #15  

Edição de Novembro / 2018

Jornal da CIC #15  

Edição de Novembro / 2018

Advertisement