__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Prática na ABM | Esporte | Transporte | Capa | Meio ambiente | Note & Anote | Sociocultural | Entrevista | Homenagem | Saúde

Outubro 2018 | edição nº 83 | www.portalabm.com.br

Brincar, aprender e educar, e cuidar da saúde são temas fundamentais para o desenvolvimento integral de uma pessoa e merecem atenção além das datas comemorativas.


| Diretoria Presidente: Gastão P. Cunha Filho Assessor do Presidente: Carlos Afonso Teixeira Vice-presidente Administrativo: Amaury Bruno Martins Diretor Financeiro: Geraldo Bessa Diretor de Secretaria: João Luiz Correa Diretora de Marketing: Cristiana Couto Diretor de Patrimônio: Jorge A. F. dos Santos Vice-presidente de Esporte: Hélio S. da Silva Filho Diretor de Futebol: Flávio H. W. de Souza Diretor Volei / Basquete: Raymundo de Oliveira Diretor de Tênis: Fábio Tonassi Vice-presidente Sociocultural: Maria Madalena Rodrigues Diretora Social: Janete Rocha Martins Diretora Cultural: Edna Soares Palma Diretora de Meio Ambiente: Marialva Passos Vice-presidente de Transportes: George Khede Diretor de Fiscalização: Rodolfo Machado Diretor Técnico de Transporte: José Arcanjo Diretor de Rel. Cond./Usuário: Hamilton Carvalho Coordenadora da 3ª Idade: Regina Wesley Coordenadora do Coral: Ilma Constante Colaboradora do jornal: Ilma Novaes

MIDIA KIT

Veja esta e outras edições na internet: REVISTAS 2016 www.portalabm.com.br

Revista ABM | Outubro de 2018

Fale direto com a redação do Jornal: comunicacao@portalabm.com.br

4

Comercialização e distribuição:

3471-6799 Os anúncios e as opiniões expressas nos artigos são de responsabilidade dos autores eximindo-se a ABM de quaisquer responsabilidades. Os balancetes da ABM estão disponíveis em nosso site www.portalabm.com.br Os condomínios que desejarem, poderão solicitar as cópias na Administração da ABM SEGURANÇA BOSQUE MARAPENDI Celular container: 99922-1465, para emergências somente na área do Bosque.

Associação de Condomínios Residenciais Bosque Marapendi

1- Barra Golden 2- Barra D’oro 3- Aloha 4- Sunset 5- Estrela do Mar 6- Barra One 7- Royal Barravaí 8- Santorini

9- Marbella 10- Jardim Saint Tropez 11- Lake Buena Vista 12- Costabella 13- Via Barra 14- Via Cancun 15- Sol de Marapendi 16- Itapoã-Jatiúca

| Expediente Editor chefe: Gastão Pereira da Cunha Filho Editora executiva: Juliana Marques Capa: Carlos Pereira – montagem feita com ilustrações do Projeto gráfico: CPStudio Design

Cão na coleira  Ensine seu cão que a coleira é um elemento imprescindível aos passeios e não se esqueça de escolher a guia adequada.  Tenha controle e domínio sobre o seu animal e seja consciente e responsável sobre seus atos.  O cachorródromo do Bosque uma área cercada e destinada aos cães sem coleira. Utilize-a!

Diagramação: Carlos Pereira

| Agenda

Revisão gráfica: Marina Nunes Colaboradores: Ilma Novaes, Janete Rocha Martins, José Arcanjo, Madalena Rodrigues e Edna Palma Comercialização e distribuição: Grupo Coruja Tiragem: 7.000 exemplares Distribuição gratuita Impressão: Livrobel Produção: Expande Comunicação | (021) 97974-8168 juliana@expandecomunicacao.com.br

17- Villa Di Genova 18- Costa Blanca 19- Barra Marina 20- Lyon 21- Porto Seguro 22- Barra Sol

OUT

Em verso e prosa

28

Em virtude da realização do segundo turno das eleições, não haverá “Em verso e prosa” no Bosque Marapendi (quarto domingo do mês). Obs.: os salões Nelson Gallo e Maria Emília Dalla Costa estarão reservados durante o fim de semana para receber quatro seções da 119º Zona Eleitoral.


AQUI, O PENSAMENTO CRÍTICO DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL, O INGLÊS FAZ PARTE DO COTIDIANO, ASSIM COMO A TECNOLOGIA. SEU FILHO FICA PRONTO PARA TRANSFORMAR O MUNDO E USA A PRÓPRIA AUTONOMIA PARA AGIR DE FORMA SUSTENTÁVEL, DESENVOLVENDO RESPONSABILIDADE ÉTICA E AMBIENTAL. ELE TAMBÉM CONTA COM O ESPAÇO MAKERS, EM QUE PODE EXPLORAR TODA A SUA CRIATIVIDADE. NA ESCOLA PARQUE, O ALUNO TEM ESPAÇO DE SOBRA PARA ALCANÇAR SEUS OBJETIVOS E SE DESAFIAR O TEMPO TODO.

Revista ABM | Outubro de 2018

QUANDO OS NOSSOS ALUNOS ESTÃO NO DEBATE, OS ARGUMENTOS SÃO MAIS CONVINCENTES.

DIALOGA COM O ENSINO.

5


| Sumário 07 PRÁTICA NA ABM

Projeto da Terceira Idade: Jantar dançante

08 ESPORTE

Comemorando na água Voleibarra: fim de ano com condições especiais

10 TRANSPORTE

Aspectos da cidadania responsável

12 CAPA

Outubro: o mês para o ano todo

18 MEIO AMBIENTE

União em favor do meio ambiente Bosque terá suas espécies identificadas

23 NOTE & ANOTE

Fique por dentro dos últimos acontecimentos na ABM e região

24 SOCIOCULTURAL

Evento beneficente é sucesso na ABM

26 ENTREVISTA

João Pereira, o dom poeta

29 HOMENAGEM Mucheli 80 anos

30 SAÚDE

Revista ABM | Outubro de 2018

Natureza que cura

6

| Editorial Para o ano todo Em quase todos os dias do ano, há determinadas comemorações, como o Dia Internacional da Mulher, Dia do Inventor, do Amigo, do Bombeiro e da Arquitetura. O mês de outubro também é repleto de homenagens e, pensando em três datas cuja relevância se insere durante o ano todo, a Revista ABM destaca os professores, as crianças e a campanha mundialmente conhecida como Outubro Rosa em sua matéria de capa. Na seção Entrevista, João Pereira, um dos colaboradores do Sunset, apresenta seu primeiro livro publicado “Do Nordeste para o Mundo”, uma coletânea de 17 poesias que transporta o leitor pelo Brasil afora. Em Homenagem, Antonio Mucheli ganha um abraço especial da equipe da sua revista ao completar 80 anos com os amigos da ABM. O trabalho da diretoria Sociocultural em favor do Bosque Solidário, programa de responsabilidade social da ABM, se transforma em uma grande festa solidária, sucesso declarado pelos moradores que se uniram pela causa. Há ainda a Segunda Reunião Informal com os Síndicos, a implantação de um novo projeto de identificação das espécies do Bosque Marapendi e muito mais. Boa leitura! Juliana Marques Editora executiva


Revista ABM | Outubro de 2018

| Prรกtica na ABM

7


| Esporte

Comemorando na água

A AquaUp, escola de natação da ABM, fez uma comemoração especial ao Dia das Crianças, unindo a diversão à homenagem à data. Veja como foi!

Serviço AquaUp ABM Natação infantil: consulte a escola Natação adulto Horários: 7h, 07h50, 11h10, 16h40, 18h20, 19h10, 20h Hidroginástica Horários: 07h, 07h50, 10h20, 17h30, 19h10 Informe-se: 2495-1684

Voleibarra: fim de ano com condições especiais A Voleibarra, escola de voleiball da ABM, está com uma condição especial para o fim de ano! Nos meses de novembro e dezembro, os novos alunos terão isenção da taxa de matrícula: consulte!

Revista ABM | Outubro de 2018

Serviço: Aulas às terças e quintas nas quadras da ABM do Canal Av. Pref. Dulcídio Cardoso, 1250 Tel.: 21 99149-1515/ 21 96714-9888 (tel/whatsapp)

8

Vôlei de areia 17h – Nivel iniciante (de 12 a 17 anos) 18h – Nível intermediário (a partir de 14 anos, inclusive adultos) Vôlei de quadra 18h – Aperfeiçoamento (de 12 a 17 anos) 19h – Aprendizado (de 07 a 14 anos)

Voleibarra promove torneios mensais para todas as turmas


9

Revista ABM | Outubro de 2018


| Transporte

Aspectos da cidadania responsável ■ Ao gerar lixo, leve com você e jogue na lixeira mais próxima ao desembarcar, ou jogue na lixeira do ônibus que fica perto do banheiro. Os ônibus só serão limpos no final do dia.

■ Ao usar seu celular, procure falar baixo para não pertubar seu vizinho.

■ Não ponha o pé com sapato nas poltronas ou no vidro da frente da primeira poltrona.

Revista ABM | Outubro de 2018

■ Mostre sempre sua carteira ao ser solicitado: isto é segurança.

10

■ Cuide dos seus pertences. Ao sair, verifique se não deixou nada na poltrona, no chão e no bagageiro. A Venus e a ABM não se responsabilizam por objetos deixados no interior dos veículos.

■ Ao desembarcar coloque sua poltrona na posição vertical.

■ Acione a campainha para desembarcar nos pontos certos antecipadamente. Verifique: em alguns veículos, basta puxar a cordinha, outros possuem o botão de stop perto da luz. Dirija-se ao desembarque quando o ônibus estiver próximo ao seu ponto.

■ Havendo assentos vagos favor ceder os lugares da frente para idosos, pessoas com deficiência física e gestantes.

■ Tenha cuidado com os equipamentos dos veículos e principalmente com os assentos. É importante ressaltar para que toda a comunidade ajude na preservação dos ônibus e não pratique atos de vandalismo, que prejudicam os próprios moradores.

■ É de responsabilidade dos pais ou das pessoas responsáveis permitir o transporte de menores desacompanhados, arcando desse modo, exclusivamente, com suas consequências.

Cabe aos responsáveis uma orientação aos menores de como eles devem se comportar nos ônibus.


| Capa Texto e fotos: Juliana Marques | ilustrações: Freepik.com

:

Revista ABM | Outubro de 2018

o mês para o ano todo

12

Assim como em outros meses, em outubro há muitas celebrações. É um mês que começa de forma especial sendo, em seu primeiro dia, comemorados o Dia do Idoso e o Dia Internacional da Música, datas que promovem respeito, valores, amizade e paz. No final, há até uma curiosidade: nascimento de Carlos Drummond de Andrade e também o Dia da Poesia (31). Dia do Médico, do Fisioterapeuta, do Livro, internacionalmente contra a Exploração da Mulher, Dia da ONU, Dia da Abelha e Dia da Natureza, são outras datas deste mês que tem cheirinho de fim de ano. O brincar, o aprender e o cuidar de si estão também dentre as homenagens da época e, para ressalta-las, a Revista ABM homenageia em sua matéria de capa o Dia das Crianças, o Dia dos Professores e o Outubro Rosa, três assuntos que devem ser lembrados o ano todo.

Brincar é ‘coisa’ séria Brincar é mais que divertir-se, entreter-se; é uma importante forma de se desenvolver integralmente. É nesse universo lúdico que a criança se comunica consigo mesma e com o mundo, aceita a existência dos outros, estabelece relações sociais, constrói conhecimentos. A atenção, a memória, a imitação, a imaginação, a afetividade, motricidade, inteligência, sociabilidade e criatividade também são trabalhadas em meio às brincadeiras. Por isso, pais e educadores precisam estimular sempre ações nesse sentido.

A Associação sabe da importância do brincar e estimula como pode, tanto mantendo seus parquinhos infantis, inclusive com duas novas áreas no Bosque Marapendi, como realizando eventos. Uma das mais importantes festas do seu calendário, o Dia das Crianças, reuniu, na manhã de 06 de outubro, cerca de 800 pessoas na ABM do Canal. Com a ajuda de apoiadores, o evento contou com a animação da Turma do Salsicha, brinquedos infláveis, jogos on-line monitorados pela equipe da Super Geeks, personagens vivos levados pelo Kumon e oficina de robótica oferecida pelo colégio CEL. “O entretenimento é saudável para as crianças e os adultos também participam, o que nos deixa ainda mais felizes. É uma festa para todas as idades”, diz Madalena Rodrigues, vice-presidente Sociocultural.

A infância é uma fase que deve ser aproveitada ao máximo. As crianças são livres, brincam com outras crianças, divertem-se. Sobre esta festa, para mim, é um evento perfeito para comemorar o Dia das Crianças. Gosto das recreações, da animação, de tudo o que a Associação oferece. Sempre participo; é um momento maravilhoso .

Bárbara Stern e sua filha Isabella (Cond. Estrela do Mar)


A infância é o início da vida e traz somente alegria e benefícios para nós, que já passamos por isso. É, de certa forma, um resgate que nos revigora e estar ao lado delas é uma oportunidade de passar um pouquinho da nossa experiência, até como retribuição; é uma troca .

Geraldo Bessa (dir. Financeiro da ABM) e sua neta Maria Alice (Cond. Via Barra)

A infância é uma fase maravilhosa. É a época da inocência, do estar sempre bem, até por não saberem ainda identificar o que não é bom (avó)”. “A homenagem ao Dia da Criança é importante e acho bom que a criança participe de festas como essa, pois é uma oportunidade de integrar-se com outras crianças e de divertir-se de outras maneiras. Daqui a pouco a infância acaba e será difícil fazê-lo (avô) .

Rosângela da Fonseca e Laércio Alves da Fonseca, avós do Arthur (Cond. Lake Buena Vista)

Revista ABM | Outubro de 2018

Além disso, com o apoio da Vivo, da Serafine Festas Únicas e da Café Caramello, os moradores dos condomínios associados tiveram docinhos, degustação de cappuccino gourmet, pipoca feita na hora, pastéis, sorvete, sorteios de bolsas de estudo pelo Kumon e AquaUp, e sorteio de uma diária e vouchers de café da manhã no novo vizinho Hotel Radisson (antigo Marriot). Esse conjunto de brincadeiras, cores e sabores transformou o evento em uma grande festa, aprovada pelos presentes.

13


| Capa

Diretoria e colaboradoras da pasta Sociocultural comparecem ao evento

Revista ABM | Outubro de 2018

Jogos, e brincadeiras simbólicas ou ‘faz-de-conta’ permitem que a criança vivencie outras experiências, indo além do comportamento habitual e, sem perceber, utilizam essas ferramentas como grandes fontes de desenvolvimento e deixam que as ações surjam das ideias. Ao colocar várias cadeiras uma atrás da outra e dizer que é um trem, ou fazer de um cabo de vassoura um cavalo, por exemplo, são sinais de que ela já é capaz de simbolizar, um passo importante para o seu desenvolvimento e para o exercício das suas potencialidades. Brincar também desestressa nossos pequeninos, que se sentem livres para suas descobertas, tudo com mais alegria e confiança. Brincar é tarefa para todos os dias.

14

Durante o ano, o professor, profissional fundamental na formação de todos os cidadãos, também tem o seu dia para receber homenagens: 15 de outubro no Brasil, e 05 de outubro proclamado pela UNESCO como Dia Mundial dos Professores. Desde os primór-

Primeira vez que venho à festa do Dia das Crianças e essa fase, tanto para a criança como para os pais e avós que as acompanham, não tem preço. Esse desenvolvimento é lindo e renova todos nós o tempo todo . Ednamar Silva Salles e seu príncipe Theo (Cond. Estrela do Mar)

Fontes: ‘Brincar é coisa séria’ – Artigo por Fabiane das Neves Fantacholi com mais de 20 fontes de pesquisa (trabalho sob orientação de docente) - https://monografias.brasilescola.uol.com.br/educacao/a-importancia-brincar-na-educacao-infantil.htm

dios até os dias de hoje, seja na pré-escola ou em cursos de especialização após a graduação, o objetivo sempre é o mesmo: ensinar. A diretora de Meio Ambiente, Marialva Passos, aposentada na carreira, até hoje, fala com o cuidado e o carinho de quem é ainda apaixonada pela profissão, um eterno lecionar. “Como gosto de estudar, percebo que posso facilitar um pou-

co algumas questões, principalmente aos jovens. Faço isso aos meus filhos, netos e também bisnetos. É mostrar que existem vários caminhos e que o caminho do estudo é o mais importante, assim como fez meu pai. Essa é uma grande verdade, pois já houve uma época muito difícil em minha vida e a única coisa que não me tiraram foi o conhecimento”, explica. Nossa entrevistada viu sua vocação aflorar para o magistério, mas na época cursou Odontologia. Logo depois, seguindo seu dom, foi aluna da primeira turma de Pedagogia na Universidade Federal de Juiz de Fora e depois docente em Sociologia da Educação na mesma universidade. “Já como professora, cursei ainda


Outros desafios De acordo com o especialista em Gestão Escolar, Gestão em Processos de Educação, Diversidade e Inclusão pela UFPR e Professor da Rede Estadual de ensino (entre outros), Romeu Gonçalves de Moraes, em seu artigo publicado para o XIII Congresso Nacional de Educação (Educere/ 2017), elaborado através de pesquisas e entrevistas com educadores Ensino Fundamental e Médio de uma escola pública estadual do município de Tunas do Paraná, foi possível “perceber a preocupação dos professores com a qualidade na formação que a academia oferece aos profissionais do magistério e também com a formação continuada oferecida pelas entidades responsáveis pela gestão educacional. Outra preocupação foi com os poucos recursos tecnológicos disponíveis nas escolas e pouca participação dos professores nas decisões das reformas da educação [...]”. Em seu estudo, também foram apontadas dificuldades para elaborar

um plano de trabalho que acompanhe os avanços tecnológicos e ainda há a questão das reformas pedagógicas, que até agora não foram suficientes para que os problemas educacionais fossem resolvidos. “A conclusão foi que os desafios apontados influenciam diretamente no desenvolvimento do processo educativo e na formação humana dos estudantes”. Diante desse cenário, é comum encontrar profissionais que buscam métodos alternativos para aumentar a participação dos alunos em salas de aula e obter melhores resultados. Com foco em um futuro melhor, vale lembrar que, de acordo com o Censo de Educação Superior, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a pedagogia foi a área que teve o maior número de novos alunos em 2017 e também foi a carreira que mais formou universitários. Isso mostra que, apesar dos desafios, muitos ainda acreditam nessa linda profissão, que merece ser respeitada e homenageada todos os dias.

Quadro geral de universitários no Brasil – carreiras mais concorridas ■ mais alunos no último ano de gra-

duação em 2017 (presencial e EAD)

Pedagodia – 126.114 Direito – 113.864 Administração – 112.301

■ maior número de matriculas em 2017 (presencial e EAD) Pedagodia – 296.776

Administração – 265.588 Direito – 265.493

■ Maior número de estudantes em

2017 (presencial e EAD)

Direito – 879.234 Pedagogia – 714.345 Administração – 682.555

Fontes: https://g1.globo.com/educacao/guia-de-carreiras/ noticia/2018/10/15, http://educere.bruc.com.br/arquivo/ pdf2017/23713_12213.pdf

Revista ABM | Outubro de 2018

Psicologia, pois vi que completaria a Sociologia da Educação”. Duas paixões: estudar e ensinar. “Eu me aposentei por circunstâncias, pois acho que lecionaria até hoje”. Para Marialva, a educação precisa ser baseada em valores, assim como a sociedade como um todo. “Há valores mutáveis e imutáveis e estamos alicerçados nestes últimos que, ao meu ver, estão neste momento com alguns trincamentos. Se não tomarmos cuidado, a sociedade pode se desmoronar e passar, talvez, para o estágio de anomia social. Além disso, preocupo-me com o fato de esses valores estarem esquecidos na educação. Antigamente, um professor tinha um papel preponderante. Hoje, uma criança de 5 anos o desrespeita e ainda é apoiado pelos pais”. E aos que sonham em seguir essa carreira, ela incentiva: “Costumo dizer que o curso mais importante de uma universidade é a pedagogia, porque os outros não existiriam se não existisse a base. E a base é fornecida pela pedagogia”.

15


| Capa

Outubro Rosa: para todos os meses Outubro é conhecido mundialmente como o mês de estimular a participação da população no controle do câncer de mama, através de campanhas de conscientização sobre a importância da prevenção e detecção da doença em fases iniciais. Isso, em grande parte dos casos, aumenta as chances de tratamento e cura. O câncer de mama tem grande incidência em mulheres, mas o tumor pode se desenvolver em homens, pois eles também têm tecido mamário. O índice desse tipo de diagnóstico é muito menor, mas a descrença na aparição da doença nesses casos dificulta a busca por um mastologista e, se descoberta no início, as chances de curas são as mesmas. Por isso, ambos devem ficar alertas a possíveis sintomas.

lizado quando ela não tem sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama – para decidir com autonomia sobre a realização do exame.

Sinais e sintomas É importante a observação das mamas sempre que a pessoa se sentir confortável (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano) sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias. Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são: ♥ Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; ♥ Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; ♥ Alterações no bico do peito (mamilo); ♥ Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço; ♥ Saída espontânea de líquido dos mamilos Se forem identificadas tais alterações, é preciso procurar imediatamente um serviço para avaliação a fim de verificar se é ou não câncer de mama.

Revista ABM | Outubro de 2018

♥ O

16

Detecção precoce

diagnóstico precoce do câncer de mama aumenta a sobrevida em comparação com o diagnóstico de tumores em fase avançada. ♥ O rastreamento por meio da mamografia diminui a mortalidade em cerca de 20% nas mulheres entre 50 e 69 anos e fazê-lo a cada dois anos, melhores serão os resultados. ♥ A mulher deve ser informada sobre riscos e benefícios da mamografia de rastreamento – exame rea-

Você conhece a Fundação do Câncer? A Fundação do Câncer é uma instituição privada e sem fins lucrativos que há mais de 26 anos atua na pesquisa, prevenção e controle da doença. Localizada no Méier, também oferece assistência direta ao paciente, com tecnologia de ponta e atendimento humanizado, por meio do Hospital Fundação do Câncer, projetado para ser um centro de referência em oncologia no país.

Algumas das principais iniciativas da Fundação são o desenvolvimento do Programa Nacional de Formação em Radioterapia, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e o Instituto Nacional de Câncer (Inca); o apoio ao Programa de Oncobiologia da Univesidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a gestão operacional do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Solidariedade no Outubro + que Rosa A instituição está com a campanha “Outubro + que rosa” cujo objetivo, através da colaboração de diversos parceiros, é despertar a empatia de toda a sociedade pela causa, independentemente do gênero. No Rio de Janeiro, a Fundação está fazendo uma ação de conscientização em parceria com lojistas do Shopping Tijuca, durante todo o mês de outubro. Pelo menos um item das lojas participantes terá a tag “Outubro + que Rosa” e um percentual das vendas será revertido em doações para a instituição. Alguns dos locais: Hope, Oh! Boy, Salinas, Stroke, Contém 1g, Kimera, Arte da Amazônia e Lever One. A rede de óticas Qualiótica também integra a dinâmica em todas as suas unidades no Estado do Rio de Janeiro. Saiba mais em www.portalabm.com.br Fontes: Instituto Nacional do Câncer (www.inca.gov.br – Campanha 2018: ‘“Câncer de mama: vamos falar sobre isso?”) e Fundação do Câncer (assessoria de imprensa).


17

Revista ABM | Outubro de 2018


| Meio ambiente Texto e foto: Juliana Marques

União em favor do meio ambiente No Dia Mundial da Limpeza, moradores fazem mutirão na margem do Canal

Vinicius Martins (chefe de gab. e assessor da Administração Reg. da Barra) e Gastão da Cunha (pres. da ABM)

Revista ABM | Outubro de 2018

Em referência ao Dia Mundial da Limpeza, a Associação Bosque Marapendi, em parceria com a Administração Regional da Barra, Comlurb, Guarda Municipal e Associação de Moradores e Amigos do Parque das Rosas (AMARosas) realizou, em 15 de setembro, o segundo Mutirão de Limpeza das margens do Canal de Marapendi de 2018. “Promover esse mutirão, para nós, é uma iniciativa que vai além de manter o nosso bairro limpo. Acima de tudo, é colaborar, de alguma forma, com a conscientização das pessoas da importância de jogar o lixo no lixo, e isso será passado aos amigos, familiares e colegas de trabalho. É agir pensando não somente no hoje, e sim em todos os dias e em todos os lugares”, diz o presidente da Associação Bosque Marapendi, Gastão P. da Cunha Filho. Dessa vez, o Mutirão contou com

18

Incentivar a participação dos meus filhos é por me preocupar com a preservação do meio ambiente para as futuras gerações. Essa ação contribui para uma maior conscientização sobre os cuidados com a natureza e é uma oportunidade de também de nos reunirmos para fazermos a nossa parte .

Ana Paula Glimm, Lake Buena Vista

o apoio do Núcleo de Educação Ambiental (NEA) do Parque Natural Municipal Bosque da Barra, que distribuiu livros, mudas de plantas e folhetos informativos. “Estamos também apresentando a importância do nosso trabalho para a cidade, como,

Essa iniciativa é extremamente importante, mas é lamentável que precisemos fazê-lo, já que esses descartes são feitos pelos cidadãos, ou seja, estamos nos unindo para sanar algo que naturalmente não deveria acontecer. Por isso, é extremamente importante o trabalho de conscientização, principalmente entre os mais jovens. Talvez se esse tipo de ação fosse levado para as escolas com o intuito de convidar as crianças também para esse trabalho, até de uma forma lúdica, mostrando na prática a preservação da fauna e da flora, pode ser transformador em termos de conscientização. Lamento que temos de fazer isso, mas já que temos, vamos fazê-lo mais vezes; é um prazer contribuir .

Carlos Alberto Medeiros Magalhães, Cond. Rosa Maior


| Meio ambiente por exemplo, a produção de mudas de restinga feita no horto dentro do Parque, que colabora com o programa de reflorestamento (plantio e recuperação) da vegetação da Barra e do Recreio”, explica Priscila Pinto, orientadora do NEA.

Foram recolhidos materiais como isopores, sapatos, vidros, seringa, tubos de vidro e muito material plástico, inclusive garrafas contendo óleo diesel. Em frente à AMARosas, também foi montado um ponto de distribuição de luvas, sacos e botas. A Droga Raia ofereceu hidratação, aferição de pressão e distribuição de brindes, em frente as duas associações. “Essa iniciativa é sempre muito bem-vinda e

(esq. p/dir.) – Thais Quinelato, Eduardo Costa e Nathália Vidal (equipe Droga Raia); Maria das Graças Araújo de Vasconcelos e Hilda Vianna (dirigentes da AmaRosas) e Luiz Carlos Costa, ger. da ABM

Geraldo Bessa (dir. Financeiro da ABM) e o amigo Fábio Pereira (esq).

Ao saber do mutirão, cancelei uma viagem para poder participar, pois não consegui estar presente na ação anterior e queria poder colaborar om essa iniciativa. Nós nos preocupamos com a recuperação, mas precisamos nos preocupar também com a origem investindo na educação desde a infância. Certamente se os pais fizerem errado, os próprios filhos corrigirão .

Revista ABM | Outubro de 2018

Fábio Pereira

20

Para o chefe de gab. e assessor da Administração Reginal da Barra, Vinícius de Moraes Martins, ações como essas são muito importantes. “Ver as pessoas envolvidas, trazendo seus filhos para participar, voluntariamente, desse mutirão, é gratificante, pois esse recolhimento de lixo é fundamental tanto para a conservação do meio ambiente, como para a educação, para uma mudança de cultura da nossa população. Agradecemos muito essa iniciativa da ABM e esperamos que aconteçam outras, inclusive de outras instituições; e apoiaremos sempre”, diz.

acredito que se fizéssemos com frequência, conseguiríamos resultados ainda melhores, inclusive uma participação maior da nossa comunidade”, diz Maria das Graças de Vasconcelos, dirigente da associação. “Esses descartes indevidos causam graves problemas ao meio ambiente e falta conscientização para que não aconteçam”, completa Graça.

O mutirão foi uma excelente iniciativa e é preciso maior engajamento das pessoas. Assim, mais lixo será recolhido e maior será o benefício para todos nós. Essa ação faz bem ao meio ambiente e ao nosso bem-estar .

Cássio Onizuka (depoimento) e Jéssica Rosa, Cond. Rosa da Barra

Serviço Parque Natural Municipal Bosque da Barra Núcleo de Educação Ambiental Aberto de terça a domingo. Informações sobre visitas guiadas: 2976-1257/ 2976-1133

União dos setores público e privado A ABM agradece os apoios da Administração Regional da Barra, da Comlurb, da Subsecretaria de Meio Ambiente, e ainda da Droga Raia e da City Lar.


21

Revista ABM | Outubro de 2018


| Meio ambiente Texto e foto: Juliana Marques

Bosque terá suas espécies identificadas

Revista ABM | Outubro de 2018

(esq.p/dir) Cíntia Cristina Ferreira (Rel. com as famílias Alfa CEM), Luiz Carlos Costa (ger. ABM), Maurício Calazans (Direção Corp. Rede Alfa CEM Bilíngue Alfa CEM) e Amaury Martins (VP Administrativo da ABM)

22

Amendoeira, jaqueira, pitangueira, coqueiro. Essas são algumas das árvores no Bosque Marapendi facilmente identificadas por todos, sejam pelas folhas no chão ou mesmo pelos frutos, que facilitam bastante saber seus nomes populares. E as que não fornecem tantas pistas assim? Quais seriam os nomes científicos até dessas tão populares em nossas vidas? Pensando em transformar o Bosque em uma grande aprendizagem a céu aberto, a Associação Bosque Marapendi fechou uma parceria especial com o Colégio Alfa CEM Bilíngue que, através de uma empresa de engenharia ambiental, iniciou o processo de levantamento das cerca de 450 espécies a serem nomeadas. O projeto foi batizado como “Cada árvore um nome” pelo presidente da ABM, Gastão P. da Cunha Filho, o grande idealizador dessa retomada da identificação da flora local. De acordo com o gerente Geral da Associação, Luiz Carlos da Costa, essa é uma nova oportunidade de educar

através do meio ambeinte: “Já fizemos um projeto semelhante, mas com o tempo, o mateial utilizado foi deteriorado. Dessa vez, há uma proposta diferente e as duas instituições estão pensando, juntas, em uma solução mais duradoura. Assim, conseguiremos proporcionar esse conhecimento por mais tempo. Hoje em dia, as crianças estão muito ligadas aos computadores, aos smartphones e se prendem mais em casa, e ter a oportunidade de, ao ar livre e ao vivo, conhecer e aprender mais sobre o que se vê nos livros ou nas telas dos eletroletrônicos, é algo quase único. Acho que em poucos lugares no Rio haveria essa possibilidade e nós temos esse privilégio bem aqui”. Para selar a parceria, o Colégio Alfa CEM Bilíngue realizou um evento no Bosque, na manhã de 22 de setembro, no qual a pintura foi uma das atividades recreativas para as crianças, que se inspiraram no ambiente para colorir desenhos em homenagem ao Dia da Árvore (21 de setembro). Além do ponto de hidratação e de degustação de frutas, houve também a distribuição de brindes e a participação do Alfafa, o personagem vivo do colégio que dançou e tirou fotos com os pequeninos.

sempre é possível estar diante de uma bela árvore e saber seu nome popular”, relembra Barbosa. Na ocasião, aproximadamente 200 espécies foram identificadas: “Como há repetições, nem todas receberam placas, mas a proximidade entre elas facilitou encontrarmos bons locais para os pontos de identificação. Foi um trabalho bastante gratificante”, completa. Roberto também fez parte do Ecobosque, o evento realizado pouco depois da implantação do projeto que reuniu crianças de um colégio de Paracambi para fazer da maior parede do Bosque um grande painel de pintura.

Roberto Barbosa, ex-dirigente da ABM

A primeira vez A primeira identificação das espécies do Bosque Marapendi foi idealizada em 2010, pelo então vice-presidente Sociocultural, Roberto Barbosa (Cond. Jardim Saint Tropez), dirigente nas gestões 2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012. “A grande ideia dos fundadores e dirigentes anteriores a mim de construir esse Bosque Maravilhoso, com árvores representativas da nossa flora, foi o que mais me motivou na época a implantar o projeto. Era importante que as pessoas soubessem o que Protótipo estavam vendo, porque nem espécies

da identificação das


O projeto “Cada árvore um nome” terá seus primeiros resultados em breve.

Personagem Alfafa faz sucesso com as crianças

Há quase 25 anos, o Colégio Alfa CEM Bilíngue se dedica à educação de crianças e jovens em todos os segmentos de escolarização básica: Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2,

e Ensino Médio. Hoje, com três unidades estabelecidas (Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Arena Parque Olímpico) e pronta para abrir a quarta, Barra-Riviera (Av. Ministro Afrânio Costa, 161), o grupo orgulha-se de garantir uma identidade pedagógica ímpar, que estimula a autonomia intelectual e o desenvolvimento da competência humana mais relevante: o aprender a aprender. O Colégio Alfa CEM oferece letramento bilíngue chancelado pela Universidade de Cambridge em todos os segmentos e um programa com diversas metodologias. Saiba mais em www.alfacem. com.br Nova unidade Barra-Riviera: www.planetamagicoalfacem. com.br

| Note & anote █ 31º BPM sob novo comando Na reunião do 31º CCS realizada em 18 de setembro, o ten. Cel. Wagner Mello se despediu da comunidade da região agradecendo todo o apoio e o carinho da população, e também a união entre o Batalhão e as delegacias locais. Ele agora está à frente do 26º BPM, em Petrópolis. O novo comandante do 31º BPM, Ten. Cel. Luiz Carlos Segada, assumiu na tarde desse mesmo dia. O pres. da ABM, Gastão P. da Cunha Filho, compareceu à reunião do 31º CCS e também à cerimônia de posse da nova gestão.

█ Reunião com os

█ Vacinação

Em 19 de setembro, foi realizada a Segunda Reunião Informal com os Síndicos, um encontro promovido pela presidência da Associação Bosque Marapendi, com o objetivo de estreitar o relacionamento entre os síndicos e a Associação. Vários temas foram abordados, principalmente dúvidas relativas ao sistema de transporte comunitário, e o pres. da ABM, Gastão da Cunha, repercutiu, junto com cada um, tudo o que foi levantado.

Em 22 de setembro, a ABM foi sede de um dos postos de vacinação Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Foram aplicadas 53 doses, um número compatível com o fim da campanha iniciada em 06 de agosto e com duas prorrogações, até 15 e depois 22 de setembro.

na ABM

Revista ABM | Outubro de 2018

síndicos

23


| Sociocultural Texto e foto: Juliana Marques

Evento beneficente é sucesso na ABM

Revista ABM | Outubro de 2018

Convidados dançam e cantam com música ao vivo

24

Dedicar-se integralmente a um evento cujo propósito final é ajudar pessoas sem mesmo conhecê-las. Assim foi o trabalho da diretoria da pasta Sociocultural na realização da Tarde Solidária, primeiro evento da atual gestão voltado, exclusivamente, ao Bosque Solidário, programa de responsabilidade social da Associação. “Promover essa festa foi uma realização pessoal, pois há muito queria fazê-lo. E fiquei muito satisfeita com os resultados, que só foram alcançados graças à mobilização e aos esforços de toda a equipe”, disse Janete Martins, diretora Social da ABM. A tarde reservada para a festa foi a de 28 de setembro, no salão Nelson Gallo. Desde a confecção dos convites, que envolveu o desenvolvimento da ideia e a execução manual de cada detalhe, até a ornamentação das mesas, incluindo a escolha dos pratos, das flores e das cores, tudo foi feito pes-

soalmente pelo Sociocultural e seus colaboradores, como a Sandra Geovana Leite, Lucimar Azevedo, Isabel Cristina dos Santos e o diretor de Patrimônio, Jorge dos Santos. A festa contou com doces, salgados dos mais diversos fritos na hora, bebidas (não alcóolicas) e muita música ao vivo oferecidas, voluntariamente, pelos músicos Jorge França,

Ilma Novaes, assessora da VP Sociocultural

André Rocha, André Reis e Constantino Almeida, esses dois últimos participantes do grupo Choro no Recreio, que realiza o Chorinho no Bosque todo terceiro domingo de cada mês. “Um dos nossos objetivos era envolver as pessoas e isso acabou sendo uma consequência natural do trabalho realizado por todos os diretores e demais colaboradores, que se envolveram muito também. A alegria de todos foi contagiante, em todos os momentos”, disse a vice-presidente Sociocultural, Madalena Rodrigues. Os ingressos acabaram rapidamente e os nomes na lista de espera


Madalena Rodrigues, VP Sociocultural

Diretores e colaboradores do evento confraternizam juntos

aumentaram até poucas horas antes do evento. “Foi um grande desafio vencido e todos os esforços foram recompensados, pois recebemos muitos elogios e muitas solicitações para realizarmos outro evento. E já estamos pensando em um jantar dançante”, diz Edna Palma, diretora Cultural da ABM. “Nós nos reunimos sempre e estarmos juntos também para ajudar quem precisa, é motivante”, completa. Ensinar a ler ou a escrever, apoiar uma pessoa ao atravessar a rua, ou

ocasião, poderemos explorar, ainda mais, as novas ideias”.

A ABM agradece as seguintes instituições pela doação de brindes para a realização de sorteios dos mais diversos: Beco do Alemão, Campeão Prime (Rede Unno), Tradicional Bolos Caseiros, Restaurante Até, salão de cabelereiro Studio B (próximo à piscina). Os agradecimentos se estendem a todos que aderiram ao evento e aos que, até hoje, já contribuíram com brinquedos e alimentos às instituições assistidas pelo Bosque Solidário.

Revista ABM | Outubro de 2018

Janete Martins, diretora Social

mesmo ceder o lugar aos mais velhos, saber escutar, abraçar ou sorrir são ações simples que exercitam a cidadania. Aos que podem, as doações materiais são igualmente importantes, pois quem passa por necessidades, tem pressa. Ajudar alguém é ajudar a si mesmo também. “O Bosque Solidário, para mim, é praticamente um filho, um programa realmente diferenciado. O prazer em doar é enorme, talvez seja até, em alguns sentidos, maior que a satisfação de quem recebe. Se cada um fizesse um pouquinho, a vida não seria tão difícil como é para tanta gente”, diz Ilma Novaes, assessora da diretoria Sociocultural e coordenadora desta publicação. E ela já está pronta para uma nova edição: “Gosto muito de trabalhar com esse tipo de evento. Nosso grupo se uniu e soube se dividir estrategicamente para que tudo fosse organizado em pouco tempo. Aprendemos muito e, na próxima

25


| Entrevista Texto: Juliana Marques | Fotos: Redação da Revista ABM e Cond. Sunset

João Pereira, o ‘dom poeta’ Colaborador do Cond. Sunset publica sua história em poesias

Revista ABM | Outubro de 2018

Cond. Sunset promove tarde de autógrafos do livro “Do Nordeste para o Mundo”

26

A escolha por esse gênero literário foi natural, pois desde pequeno cantava em versos no Nordeste. Aqui, costumava recitar aos moradores do condomínio onde trabalha e sempre arrancava elogios por conseguir transportar seus ouvintes as suas histórias e, por incentivo de uma moradora muito querida, escolheu algumas das tantas guardadas e publicou o “Do Nordeste para o Mundo”. “Esse livro está me dando a maior satisfação e ainda espero que me leve além”, diz o nosso entrevistado João Pereira, o ‘dom poeta’. Em texto lírico, a obra retrata como ele venceu as adversidades do sertão e da cidade grande. “Aprendi com a malvadeza da vida, não com carinho. Sou uma pessoa carinhosa em tudo, mas tive um caminho duro. Então, pensei ser melhor transformar a minha dor em algo bom”. Nas horas vagas, gosta de escrever, cantar, recitar: “Minha alma sai do corpo através da poesia. Quando percebo, vou falando e, sempre que sinto algo, escrevo e guardo aquele versinho que, sem eu mesmo perceber, logo fará parte de uma poesia”, emociona-se nosso escritor. O lançamento foi em 01 de julho, no Cond. Sunset, com a presença de 80 pessoas e todas saíram com

um exemplar nas mãos. “Essa foi uma forma de retribuirmos tudo o que ele fez por nós”, explica Jeanne Vitória Vianna, ex-síndica do condomínio.

O ‘dom poeta’

ria ter sido uma pessoa perdida na vida e não fui”. Seu Raimundo, o pai, era severo com a família, até com a própria esposa; uma realidade que doía. O irmão, que desacatou o professor, foi embora no final daquele primeiro dia de roça. “Ele ficou na casa de um morador da região e, após cinco anos, voltou. No dia seguinte, meu pai lhe deu a enxada novamente e, novamente, ele partiu”. João é o filho do meio entre cinco. Entretanto, seu pai, ao deixar sua casa, deu a ele a responsabilidade de cuidar de tudo quando tinha somente 12 anos de idade, sendo o único a continuar ajudando. E se reclamasse para sua mãe, apanhava dela e dos demais: “Eu queria sair de

João nasceu poeta em Santa Maria do Cambucá e, em Surubim, Pernambuco, criou-se poeta, mesmo sem saber ler e escrever. Naquele tempo, as letras saíam nas rimas como violeiro, e hoje ainda é compositor, com cerca de 30 músicas guardadas. “Quando eu tinha 7 anos, meu pai nos tirou da escola devido a um ato de desrespeito a um professor por parte do meu irmão. Ele nos deu a enxada e todos passaram a trabalhar seguindo seu sistema. Se um apanhasse, todos apanhariam”, explica. “Meu avô era mais duro. Era ele quem recebia o dinheiro do trabalho e se meu pai chegasse meia hora atrasado, ficaria sem jantar; não o conheci. Meu pai dividia tudo, mesmo sendo um único ovo. Ele era um pouco bruto ao me castigar, era inocente ao pensar que estava me ensinando, mas não negava nada aos filhos. Não tenho raiva ou mágoa, não sofro por isso. Eu João Pereira ao lado de Jeanne Vitória Vianna, uma das ainda agradeço porque pode- grandes incentivadoras do seu trabalho


27

Revista ABM | Outubro de 2018


| Entrevista

Família do poeta prestigia lançamento do livro

casa, mas algo me dizia que, assim, minha mãe sofreria sozinha”. Sua mãe foi uma guerreira e pode contar com o apoio de João, que a ajudava a capinar outros terrenos. Aos 15 anos, saiu de casa, foi morar com sua madrinha, começou a trabalhar fora e, aos fins de semana, entregava o dinheiro para a família. Certo dia, pressentiu algo e decidiu voltar para casa, uma providência, pois sua mãe estava ardendo em febre com um hematoma muito roxo na perna. “Fui comprar remédio em um lugar quase há três horas de lá, e fiz a viagem em 40 minutos. Briguei com os meus irmãos e acabei ficando ao lado dela novamente”.

Outras páginas

Revista ABM | Outubro de 2018

Aos 17 anos, quando nosso escritor teve a oportunidade de voltar a estudar, seguiu em frente com as aulas do Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização) e depois foi cortar cana no sul de Pernambuco. Na sua aprendizagem, Josina, na época sua noiva, teve um papel fundamental: “Trabalhava, cantava um pedaço da

28

noite e, quando ia dormir, ficava na rede escrevendo para ela. Levava uma semana. Quando a carta voltava, via as correções feitas por ela e eu adorava, pois assim estava aprendendo”, relembra com carinho. Cortou cana e lenha e decidiu ir para São Paulo aos 19 anos, quase 20, em busca de outras oportunidades. Trabalhou em posto de gasolina, em fábricas de tinta e de farol de carro, e em transportadora, mas deixou a capital paulista aos 24 porque as condições eram muito ruins e estava com vontade de casar. “São 41 anos ao lado da minha esposa, que me deu uma família linda” Há 29 anos no Rio de Janeiro, construiu sua vida profissional na Barra, sendo seu primeiro emprego como piscineiro no vizinho Barramares e o segundo como porteiro no Ed. Sunset, condomínio associado à ABM onde está há 19 anos. “O que falta às pessoas o Sr. João tem demais: personalidade. Ele é comprometido com aquilo que faz e busca, constantemente, entregar o melhor, sem se acomodar um dia sequer nessa jornada conosco. É um tipo de pessoa difícil de ser encontrada hoje em dia, que nos traz um grande exemplo de vida através desse livro”, diz Jeanne. Conheça uma das publicadas:

“Labirinto da vida Quando eu lembro o passado Dá vontade de chorar Já não falo do passado Só pra não me machucar Que meu passado foi triste

Eu prefiro nem lembrar Cedo fiquei sem meu pai Que podia me ajudar Deixei logo a escola Eu tive que trabalhar Tinha que ganhar o pão Esqueci minha ilusão Não tinha como sonhar Uma vez só que sonhei Saí logo a procurar Andava muito e corria Tentando realizar Mas entrei num labirinto Nao tive como encontrar Procurei mais uma vez Foi outro tempo perdido Andei tanto que cansei Em lugar desconhecido Nos labirintos da vida Eu ainda estou perdido” E aos que precisam de um incentivo: “Costumo dizer que as pessoas têm vontade, mas não a força de vontade. Por isso, digo a todos que quiserem escrever algo, tenham força de vontade, fé e coragem e vão em frente. Nunca se arrependam. Se não der certo hoje, dará depois. E os que por acaso não souberem ler, não importa a idade, procurem aprender. A leitura é o mais importante na vida do ser humano. Sejam novos ou idosos, não deixem de ler por nada nesse mundo, pois isso lhes trará sabedoria e felicidade. E quando escrevemos algo, podemos até ir embora, mas a nossa obra fica”. Em breve nosso querido João publicará seu segundo livro: aguardem! Serviço Livro: “Do Nordeste para o mundo” Valor: R$ 20,00 Telefone: 9 6817-3976 (Whatsapp) Agradecimentos especiais: Josina Maria Ribeiro da Silva (esposa), filhas Josiane e Josielda, Fernanda Barcelos (síndica Ed. Sunset), Jeanne Vitória Vianna (ex-síndica Ed. Sunset), Fernando Dutra (ex-subsíndico Ed. Sunset) e demais moradores do Cond. Sunset pelo apoio e pelo carinho.


| Homenagem

Mucheli 80 anos

recém debutante Vip Máster, grupo de moradores dos condomínios associados que se reúnem, durante e aos fins de semana, Antonio Mucheli e sua família pelo futebol, pela confraPara mim, essa festa foi surpreen- ternização e, principalmente, pela amizade. dente. Eu até esperava algo pela Após a partida nos graamizade que temos, mas nada como mados da ABM do Canal hoje; não sei se mereço tudo que para animar, ainda mais, a já ouvi. Faltam palavras... Tentando manhã de 22 de outubro, o resumir, digo felicidade total . aniversariante recebeu do grupo uma placa comemorativa, que o deixou ainda Uma festa para guardar no coramais emocionado. “Agradeço muito ção. Assim foi a comemoração aos o carinho de todos vocês”, diz ele, 80 anos de Antonio Mucheli (Cond. que já foi jogador profissional de Costabella), um dos membros do

(esq.p/dir) Hélio da Silva Filho e George Khéde (VPs de Esporte e Transporte) prestigiam o amigo

futebol na juventude. A equipe da Revista ABM parabeniza esse amigo querido pela data e deseja ainda mais felicidade, hoje e sempre.

Revista ABM | Outubro de 2018

29


| Saúde

Natureza que cura São muitos os alimentos naturais que possuem importantes propriedades capazes de manter o bom funcionamento do organismo, e alguns proporcionam até o controle e a cura de doenças dentre seus benefícios. Paralelamente à busca por um profissional que oriente, corretamente, tratamentos alternativos, é bom saber os destaques de algumas preciosidades naturais: Gengibre Planta que colabora com o tratamento contra a má digestão, azia, enjoo, gastrite, febres e resfriados, colesterol alto, pressão alta, tosse, dores musculares e nas articulações, problemas com a circulação sanguínea e artrite. Entre as suas propriedades, destacam-se as anti-inflamatórias e analgésicas e pode ser consumido, por exemplo, como chá e temperos.

Revista ABM | Outubro de 2018

Inhame Alimento que contribui para a saúde dos ossos, ajuda na prevenção da anemia e no combate à prisão de ventre, fortalece o sistema imunológico, diminui a sensação de fadiga e ajuda no ganho da massa muscular (carboidrato). É um alimento rico em propriedades anti-inflamatórias e possui versatilidade no seu consumo como, por exemplo, purê, picadinho cozido e suco (inhame e água batido no liquidificador), entre outros.

30

Ora-pro-nobis Planta muito rica em proteínas sendo uma excelente alternativa aos veganos. Conhecida em Minas Gerais, é costumeiramente encontrada nos quintais das casas e em cercas vivas. No Rio, também é encontrada nas feiras orgânicas. Colabora com o bom funcionamento intestinal e digestivo, promove saciedade, boa fonte de vitamina C e cálcio e reforça o sistema imunológico, entre outros. Possui propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes, regenerativas e revigorantes e pode ser consumida como chá ou como um complemento em cozidos enriquecendo o sabor do prato. Fontes: https://www.tuasaude.com, https://www.greenme.com. br/alimentar-se/vegetariano-e-vegano/6613-ora-pro-nobis-beneficios-propriedades;


31

Revista ABM | Outubro de 2018


32

Revista ABM | Outubro de 2018

Profile for Comunicação ABM

Revista ABM 83 - Out/2018  

Revista ABM 83 - Out/2018  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded